Livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” (1938), de Chico Xavier

Este artigo mostra ao menos uma correspondência entre o livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”, de Chico Xavier, e um poema de Luiz Delfino. 

 

Introdução 

No Capítulo I da obra dita psicografada – cujo espírito seria Humberto de Campos – encontramos a expressão “Anjos e Tronos”, numa parte em que relata-se uma das visitas periódicas de Jesus ao nosso planeta : 

Anjos e Tronos lhe formavam a corte maravilhosa. 

Conforme contou-me o professor Albino A. C. de Novaes – a quem muito agradeço pela informação – encontramos a mesma expressão em um dos poemas do catarinense Luiz Delfino (1834-1910), muito conhecido e recitado e prosas e versos nas escolas de todo país nos anos 30, chamado “A Primeira Lágrima”: 

A Primeira Lágrima 

Quando a primeira lágrima caindo,

Pisou a face da mulher primeira,

O rosto dela assim ficou tão lindo

E Adão beijou-a de uma tal maneira,

 

Que anjos e Tronos pelo espaço infindo

Qual rompe a catadupa prisioneira,

As seis asas de azul e d’ouro abrindo,

Fugiram numa esplêndida carreira.

 

Alguns, pousando à próxima montanha,

Queriam ver de perto os condenados

Da dor fazendo uma alegria estranha.

 

E ante o rumor dos ósculos dobrados,

Todos queriam punição tamanha,

Ansiosos, mudos, trêmulos, pasmados… 

Discussão 

Naturalmente não se pode acusar o médium de plágio por apenas uma expressão. Mas a expressão é bem incomum, e sugere que Chico lia os poemas de Luiz Delfino.  

Conclusão 

A correspondência encontrada revela mais uma possível fonte de consulta de Chico Xavier. Seria interessante a busca de outras expressões equivalentes do poeta Luiz Delfino e possivelmente outros, como Olavo Bilac, nas obras do alegado médium.

Referências 

 http://www.revista.agulha.nom.br/ld.html#expoente (acessado dia 15/12/2007) 

Xavier, Chico. “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” (1938). FEB.

25 respostas a “Livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” (1938), de Chico Xavier”

  1. Carlos Magno Diz:

    Alô, Vitor:

    Muito fraquinha essa sua exposição. Indo nas dicas do professor Albino Novaes você vai ser derrubado a toda hora.

    Esse professor é o mesmo que põe sérias dúvidas no que Emmanuel escreveu, que afirma que a visão mítica e empírica do universo não se sustenta, que a ciência explica tudo, que é impossível ter existido vida no sistema de Capela, bla, blá, blá, blá! !

    Ele é tão sábio e óbvio que explica a Via Láctea nos mínimos detalhes, coisa admirável num professor, realmente admirável. Enfim, nega tudo o que a sabedoria espírita, esotérica e iniciática afirmam.

    Meu caro Vitor, as palavras Anjos e Tronos são antiqüíssimas. A idéia já vem da cabala caldaica, cuja sabedoria e ensinamentos os caldeus de tempos muito recuados levaram ao Egito antes mesmo da construção da Grande Pirâmide. A cabala hebraica diz que há dez hierarquias no sistema solar, segundo os Sephiroth. São as seguintes: Serafins, Querubins, Tronos, Dominações, Potestades, Virtudes, Principados, Arcanjos, Anjos e Almas Humanas.

    Algumas dessas hierarquias, por oportuno, tiveram suas representações transformadas em referências mitológicas para melhor entendimento dos povos da antiguidade.

    Ora, porque o poeta Luiz Delfino plagiou das origens cabalísticas ou de outras fontes recopiadas, ninguém mais pode usar, nem André Luiz?

    Ah, professor Novaes, conta outra por favor!

  2. Vitor Diz:

    Das dez hierarquias possíveis, Chico escolheu justamente as duas usadas por Delfino para compor o livro. No mínimo, suspeito.

    Abraço.

  3. Carlos Magno Diz:

    Prezado Vitor:

    Todos os dias alguém usa essa expressão, ou idêntica. Não é nem coincidência, é referência. Se você pesquisar no Google com a pergunta Anjos e Tronos vai ter uma enxurrada de respostas quase iguais por parte de esotéricos e cabalistas.

    Desculpe amigo, mas o professor colocou você na fogueira.
    Abraço.

  4. Vitor Diz:

    A primeira coisa que fiz foi procurar no google, e só forneceu resultados com Luiz Delfino.

    Abraço.

  5. Carlos Magno Diz:

    Vitor,
    Veja bem, são conhecimentos, relações, citações. Comprova-se a existência dos termos.
    Abaixo vão dois, têm de montão. Busque: “Anjos e Tronos da Cabala”.

    1.) http://www.portais.org/_anjos/tronos.htm – 20k

    2.) Hierarquia Angelical

    SERAFIM Próximos de Deus 01º ao 08º Anjo
    QUERUBIM Guardiães 09º ao 16º Anjo
    TRONOS Transportadores de Deus 17º ao 24º Anjo
    DOMÍNIOS Anjos mais elevados 25º ao 32º Anjo
    PODERES Equilíbrio universal 33º ao 40º Anjo
    VIRTUDES Operam milagres 41º ao 48º Anjo
    PRÍNCIPES Iluminam e esclarecem 49º ao 56º Anjo
    ARCANJOS Cuidam das religiões 57º ao 64º Anjo
    ANJOS Os Nossos anjos da guarda 65º ao 72º Anjo
    Dentro desta hierarquia os Príncipes são considerados mais elevados que os Anjos.

    Os Anjos da Cabala. Trabalhar com os 72 Anjos Cabalísticos. … 09º ao 16º Anjo. TRONOS. Transportadores de Deus. 17º ao 24º Anjo. DOMÍNIOS …
    http://www.fontedeluz.com/main.php?ver=2&id=445 – 52k – Em cache – Páginas Semelhantes
    Abraço.

  6. Vitor Diz:

    Digitei “anjos e tronos” entre aspas no google e só deu 2 resultados, ambos referentes a Delfino. Digitei “Anjos e Tronos da Cabala” e não deu nenhum resultado (também digitei entre aspas).

  7. Carlos Magno Diz:

    Vitor:
    Coloquei as aspas somente para destacar o título. Tire as aspas. Realmente, com as aspas não localiza. Acabei de checar sem aspas Anjos e Tronos da Cabala. Tudo ok.

  8. Vitor Diz:

    As aspas são importantes porque buscam a expressão exata. A expressão exata só encontrei no poema de Luiz Delfino.

  9. Carlos Magno Diz:

    Vitor:

    Basta de evasivas. Se você não deseja ver não veja, meu caro. Desisto. Quando você sacava as coisas de sua própria cabeça era mais interessante, embora eu não concordasse.

    Mas você agora elegeu um mentor intelectual, o José Carlos, e um guru-”cientista”, o professor Novaes. Piorou!

    Realmente, eu não sei o que é mais impossível: se acreditar em saci-pererê, ou tentar dar a luz a um cego que não deseja ver. Tá russo, camarada!

    Saudações.

  10. Gilberto Diz:

    O ponto é justamente esse. Esse qual? Esse… Isso tudo, a própria existência do espiritismo brasileiro, através da canonização de Kardec e Xavier. Tudo se sabe, tudo se explica, o Brasil é que vai “revelar” ao mundo o verdadeiro evangelho. O espiritismo brasileiro é A resposta a todas as perguntas feitas desde o começo dos tempos. Por que só NÓS brasileiros é que temos essas respostas? Que privilégio os 1.5 milhões de espíritas brasileiros têm sobre os BILHÕES de espíritas hindus, budistas, africanos, nativo-americanos, e tantos outros que também se comunicam com os espíritos? Por que os espíritos se calam para eles e revelam TUDINHO para nós brasileiros? É uma arrogância de impressionar.

  11. Erika Dias Diz:

    Vou falar com a isenção de quem não é espírita e também com a minha experiência de historiadora e critica literária ( sou formada em Letras e História), mas para ser bastante honesta, e para que não me pese a consciência, revelo-me cristã. Bem, gostaria de destacar alguns pontos:

    1.A simples menção de uma expressão antes utilizada por outro autor de forma alguma caracteriza a obra literária alguma como plágio ou coisas afins;

    2.O Sr. Albino Novaes tem todo direito de expor suas posições, inegalvemente em esmagadora maioria céticas e de caráter ateu, o que de modo algum lhe desqualifica como cientista, e como tal, merecedor do nosso respeito;
    3. Entretanto, do ponto de vista metodológico, a meu ver, tem caído em falhas muito comuns aos cientistas que defendem tão ardorosamente uma idéia e aqui encontramos um ponto comun: tantos os cientistas cofessionais, digamos assim,quanto os cientistas céticos do ponto de vista religioso incorrem no erro de defender suas idéias tão arraigadamente que já lêem os textos-fontes com visão menos ampla do que convém ao caráter científico , fundado na análise o mais completa possível e dos mais variados pontos de vista;

    4. Sem isto a pesquisa torna-se pobre;

    5.OUTRO PONTO IMPORTANTE: Lemos no texto final desta página, que embora não assinado, acredito ser de autoria de nosso caro prof. Novaes, que o mesmo se propõe a “analisar cientificamente as obras ditas psicografadas, apontando ERROS e ACERTOS(…) e mesmo a ocorrência de um fenômeno genuinamente paranormal”. Objetivos louváveis, infelizmente perdidos em meio a falta de aplicação de método realmente científico como exposto acima, limitando-se até o momento a apenas apontar ERROS, esquecendo-se dos possiveis ACERTOS e , sinceramente, não vejo aqui abertura para se constatar um fenômeno genuinamente paranormal, ainda que ele existisse, dado ao fato do prof. ter se deixado levar por suas concepções céticas…

    6. Ainda assim reintero minha admiração pela iniciativa e acredito que se prevalecer o espírito científico ( sem trocadilhos rsrs) pode o Prof. Novaes realizar trabalho magnifico, pois capacidade não lhe falta, só deve tomar cuidado para não cair na mesma cilada do reducionismo religioso…

    Espero ter contribuído com o tema e que a discussão não caia nas teias pessoais..

    Abraço a todos

  12. Carlos Magno Diz:

    Professora Erika:

    Adorei sua exposição.

    Somente acho que materialistas e ateus, jamais terão posições de neutralidade. Suas análises serão sempre preconceituosas, mesmo que se afirmem especialistas, professores ou cientistas (chata essa generalidade. Deveria ser proibido qualificar-se com termos derivados do vocábulo ciência da maneira tão ampla e raza como fazem. Qualquer um que lê uma enciclopédia e dois ou três livros técnicos, quer achar-se no direito de, no mínimo, falar em nome da ciência).

    Quando céticos fazendo uso de seus conhecimentos acadêmicos e diletantes vêm analisar a área espírita, esotérica ou religiosa, fingem-se de neutros para poder sempre negar o que verdadeiramente desconhecem.

    Pessoas assim extrapolam em abstrações e lógica pessoal tendenciosa; é evidente a má vontade com os espíritas, esotéricos e religiosos. Logo, fariam muito bem em escrever sobre ciência, ateísmo e materialismo somente para seus públicos. A Cesar o que é de Cesar!

    Abraços professora.

  13. Vitor Diz:

    Prezada Erika,

    vou apenas eclarecer e dar minha opinião em alguns pontos:

    1. em nenhum momento Chico foi acusado de plágio neste artigo, apenas pelo uso de uma expressão. Isso ficou bem claro no artigo.

    2. o Professor Albino é espírita e também não é ateu, ao que eu saiba.

    3 e 4. Não vi base para os cometários.

    5. O texto no fim do site não é do Prof. Albino, e sim meu.

    Um abraço.

  14. Marcelo Diz:

    A palavra “trono” como tipo de ser espiritual aparece na Bíbilia, conforme citado a seguir: http://www.bibliaonline.com.br/acf/cl/1

  15. Curinga Diz:

    Olá. Lendo os comentários acima, chama a atenção que nenhuma das partes entenda o que seja experiência científica. Para tal, é preciso condições que se repitam, um abiente controlado, isento de interferências externas, anotações do experimento, para citar apenas as mais óbivias. O assunto em questão não pode, no meu entender, ser objeto de textes científicos. O Argumento espírita de que Xavier não tinha tempo nem meios para estudar, para aprender, não é tão forte quanto parece, e digo isso exatamente pelos argumentos que lí nestes furuns de internet, onde se afirma que ele levava uma vida reclusa, que poucas pessoas tinham acesso ao seu convívio particular, longe dopúblico. Também faz sentido para alguém que não quer ter seus segredos revelados, fugir da midia e não buscar, diretamente, fama nem reconhecimento, que como sabemos, sempre vêm acompanhados pela invasão de nossa privacidade. De resto, desde que tenho internet em casa e assito aos videos do Youtube, confesso aos senhores que descobri que até então eu não sabia de que coisas inacreditáveis o ser humano era capaz. Penso que os ditos céticos, demonstram uma agressividade mal dissimulada, que me parece, perdoem-me a franqueza, uma espécie de inveja, senão pelos inegáveis préstimos emocionais que o Chico prestou aos outros durante sua vida, ao menos pela capacidade intelectiva que por qualquer lado que se tome contato com ele, salta, assustadoramente, aos nossos olhos.
    [email protected]

  16. ÉRICO VASCONCELOS Diz:

    Queridos irmãos !!!
    Estejam todos em paz, li cada comentário com extremo carinho. Sinto a necessidade de dizer-lhes que em breve estaremos todos diante das nossas próprias consciências. A ciência e a religião, deverá caminhar juntas, pois o cientista sem a religião é um materialista e o religioso sem a ciência um fanático. Todos estão de parabéns, muita paz !
    ( sou espírita )

  17. Paulo Roberto Diz:

    Vejo aqui que há um fato que não se discutiu: A Doutrina seguida pelo medium – receptor da mensagem, que constitui o referido livro, é a dos Espíritos e codificada por Allan Kardec (pseudônimo) do Prof. Rivail.

    Há uma afirmação dos Espíritos, em sua introdução – I, que transcrevo abaixo:

    - “Para coisas novas, palavras novas são necessárias, assim o requer a clareza da linguagem, para evitar a confusão inseparável do sentido dos mesmos termos.”

    Portanto, fica evidenciado que o termo usado pelo Espírito comunicante (quando encarnado exerceu a profissão de jornalista – contumazes na pesquisa de palavras ou expressões com significados, muitas vezes, com sentido múltiplo e incomuns) está dentro do conhecimento adquirido ao longo de sua jornada terrestre e não do médium como supõe o questionamento levantado.

    Seria de utilidade a discussão bem mais fundamentada, pois parece-nos que que trata-se de um poeta – alguém que estava sempre sob forte inspiração e, conforme foi dito com maior reconhecimento após o seu desencarne, ou seja, na década de 30.

    Deixo aqui o meu depoimento pessoal: Já escrevi e escrevo poesias e posso afirmar com convicção que seja resultado tão só de próprio pensamento…, há uma dificuldade em distinguir a diferença com aquilo que nos vem por sugestão.

    É preciso que estejamos com os canais da mente/pensamento abertos para o Alto. Há ali fontes inesgotáveis de informações que irão sedimentar o nosso conhecimento para que possamos buscar respostas para nossos questionamentos diários e para poder refletir sobre: De onde viemos, o que somos e para onde vamos?

    Como filhos do mesmo Pai prefiro ser fraterno e solidário com todos que possam emitir a sua opinião, livremente e sem receios do que quer que seja, bem como com aqueles que ainda não o conseguem fazê-lo.

    O respeito pelo outro é o fundamento natural da Doutrina que sigo que será o futuro das religiões.

    Um abraço a todos que por aqui passarem a vista.

  18. Paulo Roberto Diz:

    RETIFICANDO:

    onde se lê: Já escrevi e escrevo poesias e posso afirmar com convicção que seja resultado tão só de próprio pensamento…, há uma dificuldade em distinguir a diferença com aquilo que nos vem por sugestão.

    leia-se: Já escrevi e escrevo poesias e posso afirmar com convicção que NÃO seja resultado tão só de próprio pensamento…, há uma dificuldade em distinguir a diferença com aquilo que nos vem por sugestão.

  19. Paulo Roberto Diz:

    RETIFICANDO:

    ONDE SE LEU: (quando encarnado exerceu a profissão de jornalista – contumazes na pesquisa de palavras ou expressões com significados, muitas vezes, com sentido múltiplo e incomuns)

    LEIA-SE:(quando encarnado exerceu a profissão de jornalista – contumazes na pesquisa de palavras ou expressões com significados, muitas vezes, com sentido múltiplo e incomuns ao criarem os seus artigos nos periódicos da época)

  20. Rafael Diz:

    Vitor,
    com todo respeito, mas essa é uma expressão tão comum… no google aparecem apenas 10700 páginas com essa expressão. Existem algumas coisas que não concordo nesse livro, mas com certeza essa não é uma delas. Assino em baixo tudo que a Érica disse.

    Abraços.

  21. Vitor Diz:

    Rafael,

    eu também achei 10.700 inicialmente, mas todas se referindo ao poema de Luiz Delfino ou a Chico Xavier. E se você tirar as repetições, as 10.700 páginas caem para apenas 26.

    Lembro que Chico comprovadamente lia Luiz Delfino.

  22. Obras psicografadas » Blog Archive » Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho de Chico Xavier e Tesouros da Juventude Diz:

    [...] sido encontradas correspondências entre o livro “Brasil, Coração do Mundo” e um poema de Luiz Delfino. Porém, acredito ter encontrado mais uma das fontes de consulta de Chico Xavier para compor esse [...]

  23. paulo Diz:

    absurdo desconhecimento e desconstrução lógica do texto reproduzido por CHico e vários erros infelizes em seu texto: Chico não é o autor. o autor fora reconhecido pela própria família que NÃO era espírita. o texto refere-se a poemas, o livro não é de poemas. conta uma história importante ao Brasil. Chico deixou liçoes de amor e esperança, sobrevivendo a críticas que não levam a lugar nenhum. e vcs? vão sobreviver com essa mensagem? o bom é imortal.

  24. mc arapi Diz:

    por que o pe.guevedo nunca confrontou chico xavier.?

  25. mc arapi Diz:

    colocar em prática, nas terras brasileiras, o pedido de Jesus “… Ide por todo o mundo, e pregai o
    evangelho a toda criatura – Marcos 16:15″

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)