A Médium do Algodão – O QUE HÁ DE CONCRETO ATÉ AGORA?

Edelarzil Munhoz Cardoso – mais conhecida como “a médium do algodão” ou “a benzedeira do algodão” trabalha no Centro Espírita Caminho de Luz, onde aparentemente realiza materializações de objetos. O centro fica localizado na cidade de Votuporanga, a mais de 500 km de São Paulo. Segundo ela própria relata, sua mediunidade começou aos 5 anos de idade, e hoje, aos 65 anos, ela continua ativa.

Reuni apenas os depoimentos que encontrei na internet de pessoas com conhecimento de mágica que estiveram no local, uma delas da USP, para saber o que acharam das atividades da Edelarzil. Desconsiderei qualquer estudo ou opinião de quem não fosse versado em mágica.

Segue um resumo do que os pesquisadores e cientistas com conhecimento de mágica concluíram tratar-se: 

Pesquisador: Padre Quevedo

Ano da Pesquisa: anos 90

Conclusão: Com seu bordão mais conhecido, Óscar González Quevedo, ou padre Quevedo, ataca o trabalho de Edelarzil Munhoz Cardoso. Nos anos 90, ele esteve na chácara de Votuporanga, a convite do programa “Fantástico”, da TV Globo. Para Quevedo, especialista em parapsicologia, o que a curandeira diz ser milagre não passa de um truque de mágica: “Com movimentos rápidos, imperceptíveis ao olho humano, ela traz objetos escondidos nas vestes ou mesmo no cano da pia.” O padre diz que Edelarzil “enche a cabeça” das pessoas com o argumento de que seus espíritos estão carregados de encostos e efeitos de magia negra. “As pessoas se acham enfeitiçadas, e ficam desesperadas em busca de cura.” Quando esteve na chácara em Votuporanga, Quevedo diz que foi proibido de se aproximar do algodão de onde a curandeira retira sangue e objetos. Ele também afirma ter sido hostilizado pelos assessores de Edelarzil. “Tivemos de sair de lá escoltados pela polícia.”

Para o padre, a curandeira pratica estelionato, crime previsto no Código Penal Brasileiro. A pena varia de um a quatro anos de reclusão. “Ela engana as pessoas com seus truques. Eu a desafio a curar um soropositivo, ou a devolver a perna a um amputado.” Edelarzil rebate. “O padre não acredita em nada mesmo. Mas estou acostumada com esses ataques, isso não me atinge. Até de macumbeira já fui chamada.”

Fonte: link 

Pesquisador: Juarez Farias

Ano da Pesquisa: 2002

Conclusão: O padre e pesquisador de fenômenos paranormais, Juarez Farias, 35 anos, da diocese de Ilhéus (BA), afirma que a médium Edelarzil Cardoso, de Votuporanga, conhecida na região como a mulher que consegue materializar objetos em algodão, não executa atividade parapsicológica. Segundo ele, trata-se de truque: “Ela tentou evitar o encontro. Além disso, percebi que o ambiente é protegido pela família e ela é preparada para se auto-afirmar”, analisa. Farias, no entanto, admite que Edelarzil manifesta traços de sensibilidade paranormais. “Pode ser que no passado tenha manifestado alguns fenômenos. Atualmente, essa hipótese é descartada”, afirma. O padre não acredita que doenças e objetos apareçam em algodão pelo poder da concentração da médium. “Ninguém consegue controlar os fenômenos paranormais e Edelarzil atende aos clientes com hora marcada. Então, como se explica isso?”, questiona. O padre diz que Edelarzil utiliza truque de mágica para colocar os objetos no meio do algodão. “O local dos atendimentos é especialmente preparado para os truques”, considera.

Fonte: link 

Pesquisador: Wellington Zangari (USP)

Ano da Pesquisa: ?

Conclusão: “O que vi é que ela permite que se avalie a peneira e tudo que há ao redor. Depois disso, todos devem sair do templo e uma oração é feita do lado de fora. O que ocorre enquanto as portas estão fechadas… apenas ela e as pessoas do grupo dela sabem! Achei SUPER suspeito o fato de sermos impedidos de permanecer de olho naquilo que inspecionamos durante aquele período!!! Substituir a peneira examinada por outra é uma coisa tão simples, sobretudo porque sabemos que nos fundos do templo há uma sala que ninguém pode chegar perto… Quem voltar lá basta verificar que esse é o procedimento adotado por ela e pela equipe: a. inspeção da peneira/tina; b. todos para fora para a oração e, c. todos entram para as "maravilhas" serem mostradas…”

Fonte: link 

Conclusão 

Em nenhum momento está-se aqui acusando a Edelarzil de qualquer coisa, apenas oferecendo uma possível explicação normal para os seus fenômenos. Explicação essa que, embora seja unânime entre os investigadores com conhecimento de mágica, trata-se apenas de uma hipótese, sem uma confirmação definitiva. Até que mais pesquisas em condições controladas sejam feitas, infelizmente fica a dúvida sobre os seus dons.

356 respostas a “A Médium do Algodão – O QUE HÁ DE CONCRETO ATÉ AGORA?”

  1. Sergio Moreira Diz:

    Na minha opinião ela não tem poder nenhum.

    O artigo ficou legal. parabéns.

  2. Juliano Diz:

    Grande Vítor

    Parabéns pela coragem e pela lucidez!!! Fica tranquilo e continua o teu belo trabalho de esclarecimento e troca de informações! Que ótima notícia! Do que precisar de mim estou sempre a disposição. Um grande abraço.

  3. Biasetto Diz:

    Valeu Vítão, é isto aí. O que está exposto aqui, é apenas uma opinião de quem foi lá, verificou possibilidades a favor e contra a suposta paranormalidade da mulher.
    Vivemos numa democracia, temos o direito de externar nossas ideias e convicções a respeito de crenças e descrenças.
    As pessoas que tirem a sua conclusão.
    Já disse que aqui se faz pesquisa séria, sou testemunha disso. E o Scur, me disse por email, que eu também poderia ser processado pelas calúnias que fiz, desqualificando as psicografias de Chico Xavier. O que eu fiz foi baseado em estudos e tenho TODAS AS EVIDÊNCIAS para defender o que apresentei, especialmente com relação aos plágios, com destaque especial às correlações entre os livros Nosso Lar e Libertação e a obra de George Vale Owen: A Vida Além do Véu.
    Portanto, mantenho o que disse e defendi aqui: ocorreram plágios sim.

  4. Bruno G. M. Diz:

    Ah certo… maquiou as difamações. Então vai enfrentá-la em tribunal? Ainda estão muito convencidos que ela Frauda? E “com certeza” é uma charlatã?
    .
    Vou avisar a ela e a equipe. Ficarei feliz de ver o Vitor e o Fabio no tribunal. Pode chamar o Quevedo, o Juarez, e o escambau. Eles não vão comparecer mesmo (Risos).
    .
    Na minha 6 vez, tirei essas fotos, as peneiras sendo preparadas na frente de todos, o salão não foi fechado em momento algum, por que no atendimento individual NÃO HÁ PALESTRA, NEM REZA!
    .
    Peneiras sendo preparadas 1: http://1.bp.blogspot.com/-pxSU7v0rn3I/T8zyUrDuo7I/AAAAAAAAINg/nmlcpEhPQwY/s1600/Peneiras+sendo+preparadas+na+frente+de+todos+2.JPG
    Peneiras sendo preparadas 2: http://3.bp.blogspot.com/-mtR6k6roHpA/T8z0y2i9vMI/AAAAAAAAIN4/S4q4Lyv3vMU/s1600/Peneiras+sendo+preparadas+na+frente+de+todos+5.JPG
    Peneiras sendo preparadas 3 [nota: ELAS TEM APENAS 50 CENTÍMETROS DE DIÂMETRO, NÃO UM METRO, garrafa de refrigerante de 600 ML deixa claro a escala ]: http://1.bp.blogspot.com/-rKwa4pCUqHU/T8zzcHKnH3I/AAAAAAAAINw/TYqD7VaEloA/s1600/Peneiras+sendo+preparadas+na+frente+de+todos+4.JPG
    Peneiras sendo preparadas 4: http://1.bp.blogspot.com/-utSB-nt4Skg/T8z16mDG68I/AAAAAAAAIOA/cjf0lHpzplM/s1600/Peneiras+sendo+preparadas+na+frente+de+todos+6.JPG
    .

    Placa de Homenagem da cidade de Parisi a Ela, agora bem nítida: http://2.bp.blogspot.com/-4hVz8dCIxjc/T8z7NxdmpjI/AAAAAAAAIOk/pJRP-hU2Zic/s1600/Placa+reconhecimento+cidade+de+Parisi.JPG
    .
    Veja o que materializou para um amigo que levei dessa vez, [fui com dois]:

    Cabeça 1: http://1.bp.blogspot.com/-IIP5nq7F2eE/T8zTYBAlc1I/AAAAAAAAIMY/htgiA–NE1Q/s1600/Edelarzil+Cabe%C3%A7a+de+Cabra+Preta+5.JPG
    Cabeça 2: http://3.bp.blogspot.com/-PnjL8AtN4nQ/T8zStu3_-AI/AAAAAAAAIMQ/uSmgDe_YQqs/s1600/Edelarzil+Cabe%C3%A7a+de+Cabra+Preta+4.JPG
    .
    Está mais para prós, do que para contras. E se for preciso, vou testemunhar no tribunal mostrando essas evidencias e levando as mais de 9 pessoas que já levei lá pessoalmente.
    .
    Saudações…

  5. Bruno G. M. Diz:

    Ps. e o facebook do Fabio continua fora do ar…

  6. Vitor Diz:

    O Fabio pediu novamente que eu tirasse o artigo. Assim tive que deixar apenas as pesquisas anteriores. Peço desculpas ao Sergio por ter editado seu comentário. Sergio, espero que entenda…

  7. André Ribeiro Diz:

    Gente honesta e inteligente, só uma sugestão: vamos ignorar este cidadão incômodo aí, ele quer aparecer.
    Vítor,
    Muito bom o artigo. Simples, objetivo e sincero. Não há nada de difamatório, caluniador. São apenas impressões de quem foi lá e concluiu o que viu.
    Qual o problema?
    Todos são obrigados a acreditar no que essa mulher diz fazer?
    Isto seria o mesmo que dizer que todo brasileiro tem que ser católico ou espírita, por exemplo.
    Quem não segue a religião “x”, não segue porque não acredita nela. É crime isto?
    Quem não acredita na Ederlazil como uma mulher capaz de realizar fenômenos paranormais, simplesmente não acredita, usando do argumento que lhe convém. E daí? É proibido isto?
    Liberdade, hoje e sempre …
    Se ela se incomodar com as críticas, que reúna a imprensa, permita a análise controlada e prove que é paranormal.
    Se não se incomoda ou não quer se sujeitar isto, cale-se!

  8. André Ribeiro Diz:

    Outra coisa Vítor: você está apenas difundindo aquilo que já existe na internet e outros meios, incluindo arquivos de imprensa escrita e televisionada. Portanto, você não está cometendo crime algum. Aliás, mesmo que desse sua opinião, também estaria apenas opinando.
    Eu, por exemplo, não acredito na autenticidade das materializações. E daí? Não posso? Por quê? Então, quem não acredita em psicografia, se torna um criminoso difamador, porque está, de forma direta ou indireta, dizendo que médiuns que afirmam psicografar, não são verdadeiros no que dizem.
    Sendo que existem mais de 100 milhões de brasileiros que não seguem o espiritismo e não acreditam em reencarnação, nem em psicografias, então, todos devem processados.

  9. André Ribeiro Diz:

    - faltou no finalzinho: “todos devem SER processados”

  10. Vitor Diz:

    01 – “Então vai enfrentá-la em tribunal?”
    .
    Sim. Se ela quiser, sim. Fazer o quê, né? Só que acho que advogado nenhum vai ter sucesso em se tratando de um artigo que apenas reproduz reportagens veiculadas na internet … vai querer censurar a própria imprensa?
    .
    02 – “Ainda estão muito convencidos que ela Frauda?”
    .
    Bom, minha convicção não te interessa mais.
    .
    03 – E “com certeza” é uma charlatã?
    .
    Digamos que as leis da Física não estão exatamente ao seu favor… :D
    .
    04 – Vou avisar a ela e a equipe. Ficarei feliz de ver o Vitor e o Fabio no tribunal.
    .
    Deixe ao menos o Fabio fora dessa. A participação dele já foi retirada.
    .
    05 – Na minha 6 vez, tirei essas fotos,
    .
    Entenda uma coisa, você pode fazer a documentação que for, NINGUÉM vai acreditar em uma pessoa que diz que vive apenas de luz e que conhece a vida passada de qualquer pessoa. Simples assim.

  11. Bruno G. M. Diz:

    (Risos), putz que bagunça! Agora retirou todo o texto do Fabio, e ficou apenas com as reportagens velhas e já refutadas a anos e anos atrás…
    .
    Tá Vitor, com mais esse arrego do Fabio, ficou claro a covardia e incerteza dos “espertos” pseudocéticos.
    .
    André Ribeiro, a cerca de 1 hora atrás o texto original do fabio, com fotos, etc… estava na pagina, mas o Vitor retirou a pedido do Fabio, é obvio que agora não se encaixa um processo.
    .
    Vitor, sua defesa da “verdade” é tão fraca, tão pífia que agradeço aos céus por você não ser cientista, juiz, governante, nada… pois seria incompetente em todas essas áreas, e ainda nas outras. Desculpe mas tive de fazer essa critica, é verdade, pessoas como você me deixa deprimido…

  12. Vitor Diz:

    Você não imagina o quanto eu estou preocupado com suas críticas ao meu respeito, Sr. vivo-de-luz…

  13. Bruno G. M. Diz:

    (Bocejo)… foge da Edelarzil como um rato, e a unica esperança que tem é de tentar desviar o tópico.
    .
    Parabéns pelo vexame.

  14. André Ribeiro Diz:

    Como tem gente chata neste mundo, cruzes!
    Vocês viram uma formiguinha passando por aí?
    Não, era só um vermezinho, sumiu …
    Foi vermifugado … escorreu pelo esgoto, já era.
    .
    Sabem de uma coisa?
    Vermes não vivem de luz. Precisam de um hospedeiro, são parasitas. que tristeza, será que Deus criou os vermes?
    Tô começando a achar que Deus não existe mesmo, afinal de contas, para que servem os vermes.

  15. Jesus Cristo Diz:

    We’re not gonna take it anymore….

  16. Vinicius Diz:

    Acho que o Bruno GM nao sabe muito bem o que é diâmetro… colocou uma garrafa em pé ao lado da peneira, em uma perspectiva quase isométrica, e diz que isso deixa claro que as peneiras tem 50 cm.
    Bruno, com essa foto o máximo que pode acontecer é termos uma noção da altura da peneira, e só.
    Definição de diâmetro: comprimento de uma linha reta, que passa pelo centro de uma circunferência, começando em um limite e terminando em outro.
    Se for necessário, Bruno, no próximo post deixo aqui a definição de circunferência… ou, de repente, de peneira… ou ainda, talvez, de centímetro…

  17. Bruno G. M. Diz:

    Putz!! Agora apareceu gente completamente desinformada que não acompanhou a outra pagina, fazendo as mesmas perguntas, as mesmas criticas! Afff!!!
    .
    Ainda bem que guardei todos os meus textos, agora quando um cair de paraquedas e vier com as mesmas perguntas, as mesmas criticas, vou apenas copiar e colar o que já havia respondido na outra pagina eliminada, segue:
    .
    Fabio:

    Para uma peneira com 1 metro de diâmetro isso não é nada. Você se recorda do volume de algodão que eles colocam na peneira? É enorme…porque?
    .
    R: Você é um péssimo racionalista, postei acima fotos de objetos que tem perto de 1 metro, ou mais e você diz que essas peneiras tem 1 metro de diâmetro? Sabe o que é um “diâmetro”? Veja:
    .
    http://2.bp.blogspot.com/-X4SGUmwjjWc/T6RHC-lbg-I/AAAAAAAAH7I/3Z2KUi7fwoI/s1600/Diametro.png

    Eu fiz questão de ir até uma loja de material de construção para comprar uma peneira dessas, para não restar duvidas, vi ali dezenas delas exibidas, todas do mesmo tamanho, igualzinhas as usadas pela Edelarzil. E Veja o tamanho do diâmetro dela:
    .
    http://4.bp.blogspot.com/-qoy6TWlLlpk/T6RFo08q-jI/AAAAAAAAH7A/IHLWnPOUDAw/s1600/Peneira,+apenas+50+centimetros.JPG

    Apenas 50 centímetros… Perguntei ali se não tinha maior, disseram que não, é padrão.
    .
    Tá vendo como você se engana? No seu desespero em salvar a honra e o Ego, acaba aumentando, e muito, o que presenciou.
    .
    Uma peneira de um metro é muito grande, para uma pessoa segurar, para peneirar areia, é bem dificultoso, por isso o padrão da fabricação é 50 centímetros apenas de diâmetro, metade do que você falou…

  18. Vinicius Diz:

    Bruno,
    Pela foto com a trena parece que você sabe o que é diâmetro. Bom, podemos conversar então.
    Pesquisando rapidamente:
    http://www.telmetal.com.br/peneiras.html
    Como você pode ver esse fabricante tem peneiras de até 75 cm. Acredito que gastando mais tempo encontre maiores.
    Pergunto:
    Porque não colocou a garrafa deitada dentro da peneira?
    Embora, é claro, o tamanho da peneira não seja o tema central.

  19. Vitor Diz:

    O bruno coloca a garrafa em pé para comparar com a peneira e eu que dou vexame? É de fazer rir.
    .
    E Bruno, uma vez que você usa de seus depoimentos para validar a Edelarzil, sua credibilidade entra em jogo. E ela é zero. Isso não é desviar o tópico. Muito pelo contrário.

  20. Bruno G. M. Diz:

    Vinicius, para uma pessoa que caiu de pára-quedas num tópico que desconhece completamente, você me parece bem arrogante, prepotente… Poderia ficar mais humilde por favor? Pode fazer isso?
    .
    Foi uma surpresa para mim quando o filho da Edelarzil começou a preparar as peneiras na frente de todos, eu não tirei foto dele, por que teria de pedir autorização.
    .
    Se eu soubesse que teria livre acesso as peneiras, teria levado uma trena para medi-las e tirar fotos.
    .
    É por isso que peguei a garrafa de refrigerante e tirei a foto, não queria incomodar, pois nem tinha falado com a Edelarzil ainda.
    .
    Mas na próxima visita, já deverei ser muito bem recebido, pois os estou ajudando. Ai levarei trena, e farei fotos.
    .
    Aliás… você poderia ir lá comigo e com o roberto né? Ou será que vai fugir vergonhosamente como todos os outros pseudocéticos desse blog? Vai ter coragem?

  21. Bruno G. M. Diz:

    o máximo é 75 cm, ainda assim é menos que 1 metro de diâmetro.

  22. Juliano Diz:

    Fala Vitor

    Note que o tom é de ameaça! Não sei se você leu o que escrevi, mas se não leu, leia! A questão da tipificação e do reconhecimento da atividade, no meu entender, liquida a fatura. Repito, se não leu, leia! E de novo parabéns!

  23. André Ribeiro Diz:

    Descobri: vermes servem para medir o tamanho de peneiras, utilizando-se para isto, garrafas.

  24. Marciano Diz:

    Vitor, parabéns pela decisão. Ainda acho que você deveria excluir o abusadinho. Estou fazendo de conta que você já o fez, nem leio.
    .
    Faço minhas as suas palavras, André Ribeiro.

  25. Guerreiro Diz:

    Achei totalmente de mau gosto essa foto da cabeça de cabra. Isso é espiritismo? Onde?
    .
    Se o Livro dos Espíritos dizia que os espíritos superiores “só se ocupavam com coisas sérias”, não vejo onde cabeças de cabra e peneiras se encaixam nessa idéia…

  26. Marcelo Esteves Diz:

    O que me chamou a atenção na “médium do algodão” não foi, tanto, o seu suspeito modus operandi, mas algo mais trivial: a matemática.
    .
    Qual a probabilidade de, em um grupo de 100 indivíduos, todas eles serem objeto de “trabalhos de feitiçaria”?
    .
    Considerando as diversas causas para os “problemas espirituais” que acometem as pessoas e considerando a tese kardecista de que a obssessão seria a mais comum entre elas, é de se estranhar que a “médium do algodão”, em um universo tão amplo, tenha 100% de acerto em seus “diagnósticos”.
    .
    Se as pessoas que a procuram fossem “mediunicamente selecionadas” a priori, de forma a só aceitarem aquelas com o problema específico de serem alvo de feitiçarias, talvez a questão não fosse estatisticamente tão espinhosa, embora não deixasse de ser controversa.
    .
    Mas o que temos, de concreto, é a incrível coincidência de que todos aqueles que são atendidos pela médium sofrem exatamente do mesmo mal.
    .
    A se considerar a situação, temos que admitir que os macumbeiros de plantão formam o segmento mais ativo da sociedade, dada a enorme quantidade de casos atendidos pela médium.
    .
    Saudações

  27. André Ribeiro Diz:

    É isto aí, Marciano, Guerreiro, Marcelo … é só fazer uso da lógica, do bom senso, pra saber o quanto estas “materializações” são absurdas, ridículas, impossíveis.
    Bem, tem gente que nem sabe o que é lógica; muito menos bom-senso.

  28. Marcelo Esteves Diz:

    André
    .
    Para completar, o caso da médium do algodão equivale ao caso de um médico que ao atender seus pacientes, constatasse que todos eles sofrem de hepatite.
    .
    Esta incrível coincidência já seria motivo suficiente para chamar a atenção do médico, e ele procuraria uma explicação plausível: surto de hepatite? A secretária está filtrando os pacientes? É uma pegadinha do Faustão?
    Mas isto não parece perturbar a “médium do algodão”.
    .
    Então, se levarmos em consideração os casos atendidos por ela, podemos chegar à conclusão de que existe uma tenebrosa pandemia de feitiçarias!
    .
    Saudações

  29. Antonio G. - POA Diz:

    Vitor, você é mesmo muito bom! Parabéns! E eu também acho que o melhor a fazer é deixar o “papa-fotons” falando sozinho. Nem precisa excluí-lo. Basta ignorá-lo. Como diz a gurizada: “O cara é muito sem noção…”

  30. Marcelo Esteves Diz:

    As Materializações
    “VIA DE REGRA os objetos materializados tem uma conotação com trabalhos de magia negra, vodu e quimbanda. Surgem, em profusão, velas de todos os tipos, tamanhos e formatos, pedaços de cerâmica, placas de cemitério, flores de cemitério, fitas,
    tridentes (alguns com até 50 cm). Em certos casos, mais raros, outros objetos exóticos também podem ser materializados, tais como cocos, ossos, bonecos de
    pelúcia, etc.
    .
    Os objetos materializados são depositados por Adelarzil sobre uma folha de jornal e essa é dobrada e posta, por um assistente, no saco plástico que a pessoa fica
    segurando. Quando a materialização dos objetos para aquela pessoa termina, ela sai do recinto e pode examinar, do lado de fora, sobre uma mesa de madeira rústica, os objetos que surgiram.
    .
    UMA PLACA AO LADO Mostra o significado dos objetos
    materializados. No caso desse autor os objetos materializados e seus significados são:
    - Boneco: Imobilizar a pessoa
    - Carrinho: Para causar acidente
    - Fita rosa: Atrapalhar a vida sentimental e amorosa
    - Flor de cemitério: Desejo de morte, ódio e vingança
    - Placa de cemitério: Trabalho para a morte
    - Terra: influência de ódio, inveja, desavença
    - Vela roxa: Dar angústia na pessoa
    - Vela vermelha: Afetar a mente e nervos
    - Pedaço de vaso: Desequilibrar a vida financeira
    .
    Os objetos materializados SUGEREM QUE ALGUM TRABALHO DE MAGIA teria sido feito por
    alguém para esse autor. Segundo se conta, em certos casos, O NOME DA PESSOA QUE FEZ O TRABALHO de magia aparece escrito junto com os objetos.
    .
    (Destaques meus)
    .
    Fonte: http://www.metaconsciencia.com/artigos/files/Artigo_12.pdf

  31. Bruno G. M. Diz:

    Afff!! Mais pessoas caindo de paraquedas, fazendo perguntas que já tinham sido respondidas na outra pagina.
    .
    Vamos ao Copia é cola então, não dá trabalho nenhum (Risos):
    .
    Gilberto:
    Bruno, a minha pergunta continua. É matematicamente possível que 100% das pessoas que procuram Edelarzil são vítimas de trabalhos de Umbanda? Será que NINGUÉM tava só doentinho? Ou foi vítima de OUTRO tipo de magia negra?
    .
    R: não leu o que escrevi no meu site né? Vou reproduzir aqui para você:
    .
    Então é simples de entender, você tem na sua aura uma energia negativa, essa energia tem origem diversa, pode ser por causa de seus próprios pensamentos negativos, também pode ser energia negativa lançada por pensamentos de outras pessoas. Pode ser também uma alma obsessora, implante espiritual [colocado por entidades negativas no seu campo energético], lesões energéticas causadas por químicos, tais como cigarro, bebida alcoólica, drogas, etc… enfim, a tal “influencia negativa” pode ter varias origens, e sempre estão na Aura.
    .
    Então, segundo a Ederlazil, os guias espirituais dela “passam” pela pessoa, algo como se essas entidades “jogassem uma rede” sobre a pessoa, e ai arrancam as substancias energéticas da aura, e as transfere para os objetos que são materializados, anulando assim a influencia negativa.

  32. Bruno G. M. Diz:

    Fonte: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2012/04/ederlazil-munhoz-vulgo-mulher-do.html
    .
    “Para os que querem acreditar, nenhuma prova é necessária, para os que não querem, nenhuma será suficiente” [ditado popular]

  33. Marcelo Esteves Diz:

    Palavras da médium do algodão: “Às vezes, vêm de muito longe, dependendo de onde foram feitos. MUITAS VEZES, não são trabalhos. São influências negativas da própria pessoa” (destaque meu). Fonte: http://www.netluz.org/textos/txt/txt62.htm
    .
    O termo “muitas vezes”, em que pese o “muitas”, assume claramente o sentido de exceção à regra. Ora, em grandes amostras, as exceções, se tomadass em números obsolutos, sempre serão “muitas”.
    .
    A considerar o significado dos objetos materializados listados no comentário anterior, apenas 1 caso (11%) não remete a trabalhos de feitiçaria. Ainda que a margem geral reflita menos, digamos, 60 a 70% de casos de feitiçaria, é um ínidice alarmante.
    .
    O esperado, em uma população heterogênea, é que as causas se distribuissem de forma igualmente heterogênea, sem privilegiar uma ou outra.
    .
    O predomínio gritante de feitiçarias é um contrassenso.

  34. Marcelo Esteves Diz:

    Bruno
    .
    Mostre aí ara a gente uma foto ou cópia do dicionário de materializações, digo, a tal placa que mostra o significado das materializações e vamos analisar se ela contempla todas as possibilidades que você citou ou se há uma predominância de casos de feitiçaria.
    .
    Esta tabela equivale a um levantamento estatístico. Se foi necessária, é porque reflete a natureza dos casos atendidos. Então poderemos analisar melhor a porcentagem de casos de feitiçaria versus outros casos.
    .
    Saudações

  35. Marcelo Esteves Diz:

    Bruno
    .
    Para que a sua interpretação seja verossímel, a tabela deve refletir, com alguma precisão, os seguintes significados:

    1) Pensamentos negativos.
    2) Energia negativa lançada por pensamentos de outras pessoas.
    3) Alma obsessora
    4) Implante espiritual
    5) Lesões energéticas causadas por químicos (cigarro, bebida alcoólica, drogas.

    E aí?
    .
    Saudações

  36. André Ribeiro Diz:

    Vejam os comentários:
    Tem, obviamente, o comentário do verme, defendendo o fenômeno, mas vejam o que diz o ishimoto40, ratificando o que já foi dito, a respeito da visita do padre Quevedo à dona Ederlazil
    http://www.gady.zwierzeta-swiata.com/video/tCElFa8c9AE&feature=youtube_gdata_player

  37. Antonio G. - POA Diz:

    Uma contribuição para quem ainda não leu:
    No site seteantigoshepta.blogspot.com.br, em matéria datada de 05 de abril de 2012, assim se pronuncia o Sr. Bruno Guerreiro de Moraes em resposta a perguntas feitas por internautas:
    ”Pelo que sei, se a aura está suja, então ela continua suja, mesmo quando a alma retorna para o mundo dos espíritos. Tanto que existe lá varias camadas de umbrais, desde os mais ‘leves’ até os mais obscuros.
    Sobre os banhos de sal grosso,etc… creio que dá certo sim, na medida do possível, não acho que seja um efeito tão forte como da Edelarzil.
    Para termos certeza, teríamos de tirar uma foto da aura antes e depois do tratamento. Eu sou clarividente, mas minha opinião sobre como ficou a aura antes e depois não é valida, afinal só eu posso ver… outros clarividentes teriam de ser convocados, mas eles/elas são muito raros. Resolve Todos os Problemas? Tira os Implantes e Imprints para Sempre?
    Essa parte do artigo é dirigido a quem fez o ‘Salto’, iniciação de desbloqueio [Clique Aqui], se você não fez a iniciação, então não vai compreender completamente o que vou escrever. Mas mesmo assim será bom que leia, futuramente se vier a ser iniciado(a) a informação aqui vai ser útil. A Edelarzil, na minha opinião, é um caso parecido com a da Barbara Ann Brennan, autora do livro “Mãos de Luz”, a Barbara ajuda as pessoas executando operações espirituais, que “removem” os imprints e implantes que a pessoa tiver na aura, assim a doença, ou sofrimento que a pessoa está passando é ‘curado’. Isso sem a necessidade de lembrar-se de “dolorosas” memórias de vidas passadas. Então nessa modalidade de cura, não há autoconhecimento nenhum.
    Mas assim como eu explico nos seminários, dentro da minha experiência com o ‘Salto’, não é possível eliminar de uma forma definitiva, os imprints e implantes, sem o despertar das memórias, o máximo que se vai conseguir, é amenizar a freqüência negativa de tais imprints e implantes, isso por que o autoconhecimento é essencial para a verdadeira cura. É necessário que as memórias sejam despertadas, é preciso saber quais traumas causaram os imprints, e por que, é necessário saber quem colocou os implantes, qual a função deles, e por que. Sem esse autoconhecimento, sem o despertar dessas informações, é impossível limpar em definitivo as sujeiras da aura. Essa parece ser uma ‘lei’, uma regra do universo.
    Sem o autoconhecimento o máximo que se pode fazer, é amenizar a freqüência negativa, mas limpa-la em definitivo não, assim como explico usando o caso do paciente da Barbara que depois de ser tratado por ela por horas, e ter sua aura “restabelecida”, em segundos a aura dele voltou ao estado de antes do tratamento.
    Como está relatado pela própria Barbara, no seu livro, Mãos de Luz [pagina 310, Editora Pensamento, edição de 6 há 10, Ano de 1995]. Um pouco mais a frente no livro, a sincera autora confessa que o trabalho dela é “paliativo”, vide paginas 334 e 367.
    No caso da Edelarzil, é a mesma coisa. Claro que ali deve existir auxílios de outra ordem, tal como desobsessão, afastamento de entidades negativas, e amenização de imprints e implantes, que a pessoa que não pratica freqüentemente o ‘Salto’ não percebeu ainda.
    Tanto que eu, o ministrador da iniciação, quando fui na Edelarzil, recebi materializações, só que como comentado, eram materializações de coisas mais “leves”, suaves influencias negativas. Isso devesse a limpeza que eu já fiz usando o ‘Salto’, mas mesmo eu, não limpei tudo. Apenas as coisas mais graves. Por isso eu recomendo as pessoas que vá sim ser atendido pela Edelarzil, pois será um belo reforço na limpeza áurica que precisam fazer.
    O ideal é fazer os dois, o ‘Salto’ vai te despertar as verdadeiras memórias de vidas passadas, e limpará os implantes e imprints mais graves, mais terríveis, a Edelarzil e seus poderosos guias, vão auxiliar naquilo que for menos grave, e em aspectos que não são alcançáveis pelo ‘Salto’, quais são esses aspectos? Não sei… mas pode ter, e por isso vale pelo menos uma visita a Votuporanga”.
    .
    Interessante, sem dúvida. Talvez eu ainda me increva para “fazer o Salto”. Quem sabe…?

  38. André Ribeiro Diz:

    Marcelo Esteves,
    Este caso Ederlazil e suas fantásticas materializações, lembram as “cartas/mensagens do além” – todas padronizadas.
    Se a mulher materializasse “trabalhos pessoais”, seria mais do que normal, visto que ela já atendeu dezenas de milhares de pessoas (acho que centenas de milhares), que ocorressem materializações mais específicas, com objetos/coisas pessoais, porque isto é comum entre os idiotas que praticam macumbaria. Furta-se algum pertence da “pessoa macumbada” para fazer os “trabalhos”.
    Não será nada admirável, que comecem a aparecer, nas próximas “materializações” algo diferente, porque o verme é bem capaz de ir lá, contar as história pra dona do pedaço, as histórias e críticas que estão sendo divulgadas aqui. Talvez ela pense: “é preciso mudar minha ação e descobrir outro fornecedor de bugigangas”. Tanto que esta da cabeça de cabrito, vem exatamente para causar impacto – coitado do bode, mais uma vez o bode se ferrou. Tadinho!

  39. André Ribeiro Diz:

    Antonio, que coisa: é a primeira vez que fiquei sabendo de um verme que usa salto. Que tamanho de salto será que ele usa hein? Salto alto, salto baixo?
    http://www.mulherbeleza.com.br/calcados/tipos-saltos-modelos/

  40. Bruno G. M. Diz:

    Marcelo Esteves segue as fotocópias da lista de materializações:
    .
    Explicação que dou no meu site:
    .
    Significados dos objetos, Lista
    .
    Eis aqui uma lista dos objetos mais comuns, além desses muitos outros podem aparecer, mas como todos somos seres humanos, vivemos no mesmo mundo, acabamos por ter problemas semelhantes, como o financeiro, essa deve ser a razão de se repetirem os objetos para diferentes pessoas que não se conhecem.
    .
    Essa classificação dos significados, como a própria Edelarzil já disse, é uma sugestão do que o objeto quer dizer, mas quem realmente pode entender o significado exato, é a própria pessoa que recebeu a materialização.
    .
    É como as imagens de sonhos, muitas pessoas tem sonhos com significado, é como se algo transcendental estivesse se comunicando através de imagens simbólicas.
    .
    A simbologia dos sonhos é bem conhecida, falasse por exemplo que sonhar com cobras quer dizer traição.
    .
    Lista 1: http://4.bp.blogspot.com/-1uXCRqlYSVY/T4Tepl6s-MI/AAAAAAAAHRY/sLtK2KIdDdU/s1600/Significados+objetos+Edelarzil+1.jpg
    .
    Lista 2: http://3.bp.blogspot.com/-HZcA0gwiF6k/T4Te2zXWGZI/AAAAAAAAHRg/umE6YtWMnEk/s1600/Significados+objetos+Edelarzil+2.jpg
    .
    Fonte: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2012/04/ederlazil-munhoz-vulgo-mulher-do.html

  41. Marcelo Esteves Diz:

    André
    .
    Pois é … essa predominância da feitiçaria demonstra uma bias da médium, a escolha de algo que ao vulgo pareça assustador, ou ambas.
    .
    Um ponto forte da investigação seria vigiar o tal centro. Provavelmente durante a madrugada ou a qualquer tempo (em carregamentos pequenos) teria que ser percebido um trânsito incomum de volumes, para lá das idas e vindas ao supermercado e que tais.
    .
    Saudações

  42. André Ribeiro Diz:

    Marcelo
    O dia que esta merda vazar – e vai vazar, porque sempre vaza, vai ter gente contando tudo que fornecia pra esta turma, fulano que foi procurado pra arranjar uma cabeça de cabrito, em plena madrugada, coisas assim.
    Quem viver verá, é só esperar.
    Abraços, por hoje tá bom, vamos trabalhar.

  43. Marcelo Esteves Diz:

    André
    .
    Descartando-se, como HIPÓTESE DE TRABALHO, a existência de paranormalidade, é lógico concluir que as “materializações” precisam chegar até o centro.
    .
    Então, vale lembrar que lá existem um restaurante, uma loja de souveniers e uma farmacinha.
    .
    As “materializações”, SE FOSSE O CASO, poderiam entrar misturadas aos volumes que abastecem o restaurante, a loja, a farmacinha, ou todos eles.
    .
    Note que não estou afirmando que se trata de fraude. Estou propondo observações que falseiam a hipótese da materialização.
    .
    A médium não tem nada a perder com a ação de observadores independentes. Pelo contrário. Em sendo autêntico o fenômeno, qualquer hipótese que o falseie não obterá sucesso, fortalecendo, assim, a alegação de paranormalidade.
    .
    Saudações

  44. Bruno G. M. Diz:

    Vou postar um texto que escrevi na outra pagina eliminada, ele é fundamental, e merece ser exibido novamente:
    .
    Texto Parte 1:
    .
    Quanto mais eu debato aqui, mais claro fica que realmente a Edelarzil é autentica, seus poderes reais, o máximo que os críticos podem fazer, é supor como é feito os “truques” sem apresentar qualquer prova real, são apenas hipóteses imaginativas.
    .
    E não vamos esquecer que ela também teletransporta objetos, como foi o caso do menino que engoliu um saquinho de pregos, e esse saquinho foi teleportado para dentro do algodão, vejam o vídeo, é curto, parem de serem preguiçosos: http://www.youtube.com/watch?v=9YcrYN0kWy4
    .
    E foi só isso que o Wellington Zangari disse Vitor? E já te convenceu? Ele nem para implantar uma câmera escondida… que “grande defensor” da verdade em…
    .
    Ela já deixou diversas vezes as pessoas averiguarem tudo, o repórter da Globo, Luiz Carlos Azenha, disse que foi lá, filmou tudo, sofreu na própria pele um fenômeno inexplicável, mas apenas por ter ficado, por alguns estantes, cerca de 10 segundos, de olhos fechados, colocou tudo em duvida, sendo que as câmeras não filmaram nada.
    .
    Palavras dele:
    .
    Cheguei ao lugar absolutamente convencido de que era puro charlatanismo. Dona Ederlazil concordou em participar da reportagem. Sim, faria uma sessão especialmente para nossa equipe, com gravação e tudo.
    .
    Eu mesmo ficaria ao lado do tanque, para que ela limpasse o meu caminho, retirando do algodão patuás plantados por quem tivesse tentado atrapalhar minha vida. Seguimos, eu e três colegas da TV Globo, todas as recomendações da médium. Fizemos, juntos, uma oração. Fechamos os olhos brevemente.
    Em seguida, me aproximei do tanque.
    .
    Dona Edelarzil molhava o aldogão, logo transformado em uma imensa bola. Ela fazia orações contínuas durante o ritual. Logo, de dentro do algodão, a médium começou a retirar objetos. Até uma calcinha preta, amarrada, dona Edelarzil me mostrou, dizendo que era mau olhado de alguma ex-namorada.
    Nada havia me surpreendido até então.
    .
    Eu estava certo de que a médium tinha usado algum truque. De repente, senti uma forte dor no umbigo. Doía mesmo – e eu suava frio. Botei o dedo no umbigo, assustado. Dona Edelarzil pediu para olhar e, de lá de dentro, tirou um besouro vivo. A câmera, sempre ligada, registrou aquele momento.
    .
    Era um inseto mesmo, vivinho da silva. A câmera também gravou vozes estranhas. Repórter não acredita em nada até prova em contrário. Fomos embora com uma pontinha de dúvida, certos de que o exame detalhado das imagens revelaria os golpes da médium.
    .
    O áudio foi para o laboratório de um perito em Campinas. Ele atestou que os gritos de outro mundo eram, na verdade, variações do timbre de voz de dona Edelarzil. Ou seja, ela mesma poderia ter gravado os sons sobrenaturais.
    .
    Como havíamos fechado os olhos durante a oração, ainda que por apenas alguns segundos, concluímos que os objetos retirados do algodão poderiam ter sido plantados ali pela médium. Mas nunca conseguimos uma explicação razoável para a história do besouro. O inseto poderia ter entrado por um vão, entre os botões de minha camisa. Mas não havia sinal disso nas imagens.
    .
    Veja que Merda… uma voz parecida com da Edelarzil é gravada, bem se entidades estão usando o ectoplasma dela para se manifestar, talvez de fato a voz vá ficar parecida com a dela, por algum problema técnico. Sei lá… nossa miserável ciência é tão primitiva, tão atrasada ainda, como podemos avaliar de uma forma definitiva algo que ainda está tão além de nossa misera ciência?
    .
    Alguém encontrou o tal aparelho, que pode ser um aparelho de som simples, que emitiu o som gravado? Não.. apenas hipóteses.
    .
    Ela materializou, ou teleportou, os objetos, o que ele diz? Ah! “Devem” terem sido colocados quando nós fechamos os olhos por instantes. Putz!!!
    .
    Continua…

  45. Bruno G. M. Diz:

    Texto Parte 2:
    .

    Ai a criatura sofre um mal estar súbito, sem qualquer motivo, dor misteriosa no umbigo, que coincidência né? A dor se manifestar exatamente naquele momento, puxa vida…
    .
    A Mulher então coloca a mão no estomago dele, e tira dali um Besouro vivo.
    .
    O ‘brilhante’ repórter diz que ‘provavelmente’ o besouro entrou na camisa, mas ninguém viu…
    .
    E assim são os Pseudocéticos, que claro, não passam de crentes de alguma ideologia, que ao ver os dogmas da sua ideologia predileta contestada por algum fato, se agaram na mais ínfima duvida, ou hipótese imaginativa absurda, para negar o fato inconveniente, e prosseguir sua vidinha medíocre sem abalar as crenças prediletas.
    .
    Eu fui lá, e na primeira vez senti uma forte, e inexplicável dor no meu pé direito, um amigo que foi indicado por mim, disse que uma estranha dor no coração começou, quando ela iniciou a materialização para ele, e essa dor durou um dia todo.
    .
    Esses e outros diversos fatos inexplicáveis só vem a provar que o trabalho ali executado é sério, bem estranho, bem bizarro, mas muito sério e real.
    .
    Ela [Edelarzil] deve ter se enchido de toda essa trairagem da imprensa, que só vai lá com a intenção de difamá-la, tudo por que ou estão servindo a interesses de certas religiões e grupos ideológicos, ou por que os repórteres são burros mesmo, eles, como esse Luiz Carlos Azenha, simplesmente não conseguem somar 1+1, e entender que o conjunto das evidencias deixa claro que apesar de ser muito estranho, a Edelarzil e seu trabalho são um fenômeno autentico.
    .
    Ela tem uma personalidade de caipira, não quer complicações para a sua vida, já é bem criticada pela família, vizinhos, etc… ela não tem gosto pelo Glamour, pelo estrelato, ou pela idolatração das outras pessoas por ela. como já disse aqui, ela executa esse trabalho por imposição dos guias, que por alguma razão desconhecida, querem por que querem que ela desempenhe esse trabalho, e quando ela deixa de atender, fica doente, e sofre muito.
    .
    Site do Repórter da Globo Luiz Carlos Azenha: http://www.viomundo.com.br/arquivo/loucuras-que-eu-vi/sobrenatural-de-almeida/
    .
    Nos atendimentos individuais não tem oração.
    .
    Todos esses desajeitados “investigadores”, nunca foram no atendimento individual, onde você tem uma consulta de 20 minutos sozinho com a Edelarzil, e depois [uma vez que ela atende a todos], se faz as materializações com toda a turma de cerca de 20 pessoas, ou mais dentro do salão.
    .
    Essas pessoas todas entram dentro do salão, não há intervalo. Não a palestra, ela já vai para as materializações direto.
    .
    Onde ela atende individualmente? Ali mesmo no Salão, Foto: http://1.bp.blogspot.com/-8eJW_jObTFA/Tq8K2Fl32uI/AAAAAAAAGDQ/DSfJTsCHris/s1600/Ederlazil%2BSitio%2Bde%2BAtendimento%2B12.JPG
    .
    Estão vendo a cadeira e uma mesa do lado esquerdo? É ai, o local fica o tempo todo aberto, as pessoas do lado de fora podem ficar observando o tanque o tempo todo.
    .
    Além do más… já foi mais do que dito aqui que os repórteres do programa mistério, e o da Globo puderam, de fato, ficar o tempo todo ao lado do tanque durante todo o processo, desde o momento que colocam a peneira, o algodão seco, e se faz a materialização/teletransporte.
    .
    O programa mistério reconhece o obvio, não houve qualquer truque, já o da Rede globo prefere fazer como os pseudocéticos, e inventar hipóteses não respaldadas por fatos.
    .
    Esse repórter da Globo, Luiz Carlos Azenha, depois meio que se arrependeu, e conclui em seu site pessoal que depois de anos, tem de admitir que de fato não tem explicações para o que ocorreu. Todas as explicações dele não passou de hipóteses imaginativas, não fatos comprovados.
    .
    Mesmo no atendimento normal, a grande porta de entrada do Salão fica aberta, o tempo todo, durante a palestra dela, tanto que o Fabio fala isso claramente, ele “viu a peneira ser retirada do tanque, e outra colocada no lugar”, quando? Quando ela tava dando a palestra.
    .
    Se no momento da palestra eles fecham a porta do salão, como esse Wellington Zangari diz, então como ele [fabio] viu a peneira dele ser retirada? Tem visão de raio X? (Risos).
    .
    Vitor, sua autoridade para falar sobre o assunto é Zero, você não foi lá, não viu por si mesmo, apenas lê o que quer sobre o assunto, sendo que deveria ver os dois lados.
    .
    Seu perfil é de pseudocético de carteirinha.
    .
    Em ciência nada fica concluído, enquanto restarem evidencias contraditórias, nada em ciência é verdade estabelecida, e imutável, tudo é passível de contestação, desde que surja novos dados, e no caso da Edelarzil, o conjunto das evidencias positivas suplanta as negativas.
    .
    Sua situação nesse debate Vitor é muito frágil, deveria se conter mais.
    .
    No final o que o Wellington Zangari faz é exatamente o que o Fabio fez, ele apenas lança uma hipótese imaginativa de como, provavelmente, se poderia fazer o truque, se baseando em porcas evidencias, colhidas preguiçosamente, mas filmar mesmo o truque sendo feito, fatos mostrando a equipe da Edelarzil colocando os objetos no algodão, etc… isso ele, e ninguém jamais fez, em mais de 60 anos de atuação dessa mulher.
    .
    Lamento Vitor, mas vai ter de descer do pedestal, e no mínimo ir lá ver, pessoalmente, o que diabos ocorre ali. Isso no mínimo, se quiser ter alguma importância aqui nesse debate.
    .
    Vem comigo e com o Roberto visitar a Edelarzil? Vai ter coragem, ou vai fugir como o Fabio e companhia fizeram?
    .
    Sua responsabilidade é maior por ser o dono desse site.
    .
    A grande verdade é que os críticos, aqueles que difamam a Edelarzil só podem apresentar hipóteses imaginativas, sem qualquer respaldo solido para valida-las, são apenas teorias de como se “poderia” fazer o truque, mas não pode provar o que dizem, não tem fotos, nem vídeos e nem mesmo áudios para provar o que afirmam. Um bando de Pseudotudo.

  46. Bruno G. M. Diz:

    Texto Parte 3:
    .

    Porta do Salão, lado direito da Foto: http://3.bp.blogspot.com/-k2z_g4XjSlI/T4goO1jQStI/AAAAAAAAHVw/D6DveONd9CA/s1600/DSCF1082.JPG
    .
    Fica aberta o tempo todo, mesmo durante a Palestra. O Wellington Zangari está mentindo, ou na época que ele foi lá, eles de fato fecharam por algum motivo desconhecido.
    .
    Nas 5 vezes que fui, a porta não é fechada, e o Fabio relata isso também.
    .
    Foto mais antiga, Edelarzil dá a palestra, porta permanece aberta: http://1.bp.blogspot.com/-AqgbbDMAHLk/T4Ikl0TBglI/AAAAAAAAHPw/CKWFhcjRimk/s1600/ederlazil+imagem+de+jesus+apagada+completa.jpg
    .

    O critico pode ser um Padre da Igreja Católica, defensor de dogmas, ou um físico com PhD do LHC, não importa, se apresentar apenas hipóteses imaginativas, sem respaldo em fatos comprovados, então suas teorias não tem qualquer valor.
    .
    É esse o quadro com relação a TODOS OS CRÍTICOS da Edelarzil, sem faltar nenhum, todos eles pecam, naquilo que o Marcello Truzzi identifica como sendo características dos pseudocéticos:
    .
    (3) – A realização de julgamentos sem uma investigação completa e conclusiva.
    (4) – Tendência ao descrédito, ao invés da investigação.
    (5) – Uso do ridículo ou de ataques pessoais.
    (6) – A apresentação de evidências insuficientes.
    (9) – A apresentação de contra-provas não fundamentadas ou baseadas apenas em plausibilidade, ao invés de se basearem em evidências empíricas.
    (11) – A tendência de desqualificar “toda e qualquer” evidência.
    .
    Lamento Vitor, mas seus heróis são todos pobres infelizes, preguiçosos e inúteis.
    .
    Ps. Padre Quevedo, ídolo dos pseudocéticos brasileiros, explica por que a Religião Católica é a única, e verdadeira religião:
    http://www.youtube.com/watch?v=SXRvpLMHKEw
    .
    Show de Sofismas, e Erísticas (Risos).

  47. Bruno G. M. Diz:

    Coleção de Videos informativos sobre a Edelarzil:
    .
    http://www.youtube.com/playlist?list=PL6CB8382E52817045
    .
    A zona de conforto, que é o conjunto de possibilidades que as pessoas acreditam serem plausíveis dentro de um limite cultural, quando agredida por fatos como esse, faz a grande maioria ficar sem teto e sem chão, as pessoas num geral são imaturas, apegadas, preguiçosas e até… burras… e muitas vezes preferem negar a realidade, que ter de admitir que suas crenças, alimentadas por décadas e décadas, não passam de equívocos, mentiras, e ilusões deprimentes.
    .
    Além disso, as pessoas são orgulhosas, prepotentes, e quando alguém vem e prova que elas estavam erradas em seus conceitos fundamentais, preferem negar cegamente, como crianças birrentas, em vez de ter a maturidade e humildade de admitir que estavam erradas, e que de fato perderam tempo e energia acreditando em ilusões que nunca a levarão a nada.
    .
    - “Os Seres humanos são desonestos como os cães, mesquinhos como os gatos e estúpidos como os porcos” [Shri Krishna, Mahabharat]

  48. Sergio Moreira Diz:

    Vitor, não tem problema que minha postagem tenha sido editada. É compreensível e além do mais eu não estava dizendo nada útil mesmo.

    Aliás, se me permite dizer acho que este tópico já estressou demais todo mundo ( principalmente vc, eu acredito). Acho que já esta na hora de pararmos de dar atenção ao Bruno e a este caso enquanto não surgirem novidades.

    Mais insano é quem insiste em discutir com insanos, então vamos acordar.

  49. Marcelo Esteves Diz:

    Bruno
    .
    Na Lista 1, de 66 significados, 11 não se remetem diretamente a trabalhos de feitiçaria, o que corresponde a 16,7%. Logo, 83,3% são resultado de feitiçaria.
    .
    Na lista 2, de 76 significados, 7 não se remetem diretamente a trabalhos de feitiçaria, o que corresponde a 9,2%. Logo, 90,8% (!) são resultado de feitiçaria.
    .
    Nenhuma das listas apresenta as orientações que você passou, ou seja, que cada um deve interpretar o significado das materializações.
    .
    Isto seria um enorme contrassenso, pois as pessoas que procuram a médium estão em busca de respostas e, não, de enigmas.
    .
    Se eu recebo uma “braço de boneca” e tenho que decifrar seu significado, é inútil uma lista que me diz que ele representa “para perder as forças”, ou seja, uma feitiçaria para que eu perca minhas forças.
    .
    E, no mais, com base em qual código eu poderia decifrar o objeto? “Bem”, penso eu, “este braço de boneca significa que alguma mulher quer colocar as mãos em mim, prejudicar-me. Putz, vou terminar com a minha amante”.
    .
    Um “código livre” seria completamente insensato. Melhor seria não existir código algum e as pessoas focarem-se apenas na cura. Mas fato é que as listas existem e são “oficiais”, sem observações do tipo “aprecie com moderação”!
    .
    Pois bem. Se as listas existem, elas refletem, estatisticamente, as vàrias causas de sofrimento tratadas no centro. Não poderia ser de outra forma. Para que detalhar tantos significados, se isso não fosse útil à compreensão das pessoas?
    .
    E, analisando as duas listas, temos uma média de apenas 13% de casos não originados em feitiçaria. A imensa maioria, 87%, SÃO CASOS RESULTANTES DE FEITIÇARIA.
    .
    Ora, Bruno, você deve saber melhor do que eu que em uma população heterogênea, as causas devem ser distribuidas de forma heterogênea, a menos que haja algo extraordinário.
    .
    A altíssima prevalência de casos relacionados a feitiçaria é extraordinária, mas não encontra nenhuma justificativa plausível, a não ser o fato (também extraordinário) que uma parte (extraordinária) da população dedica-se a trabalhos de feitiçaria.
    .
    Você pode alegar, com base na lista 1, que embora agrupados em apenas 11 tipos, os casos de causas extra-feitiçaria são quantitativamente maiores. Mas, se fosse este o caso, para que dedicar uma verdadeira encilopédia aos demais casos? Seria mais sensato reduzi-los ao já existente e genérico item “trabalho de magia negra”.
    .
    Todavia, se este termo genérico ganhou 65 detalhamentos – contra apenas 11 de outras causas – isto é um sinal inequívoco de que FOI NECESSÁRIO detalhá-los, dado a alta incidência de casos.
    .
    E então, voltamos à história do médico que, ao final do mês, depois de atender 300 pacientes, observa que 261 deles sofrem de algum tipo de hepatite. Ops, ou vivemos um quadro extraordinario de hepatite (o que poderia ser confirmado de forma independente) ou algum elemento desconhecido está interferindo nos resultados.
    .
    No caso da “médium do algodão”, somos forçados a concluir que somos um páis de macumbeiros.
    .
    Saudações

  50. Bruno G. M. Diz:

    Marcelo Esteves, a lista reuni uma parcela pequena de objetos que materializam, muitos outros podem surgir.
    .
    Quem fez a lista foi a Edelarzil, e esses significados não são absolutos.
    .
    Você tem de ir num dia de atendimento normal, ela dá uma palestra, e é nas palestras que explica sobre o significado dos objetos variar muito.
    .
    A listagem é apenas uma sugestão dos significados, não é um dogma, nem axioma, por isso é tão rasa em explicações.
    .
    É curioso… qual sua religião? Você é cristão? Pois o teor de suas mensagens deixa claro uma tendência para adotar dogmas, verdades estabelecidas, Ortodoxias. Isto é, tem de ter um parâmetro imutável, inexpugnável.
    .
    Por que não adota um linha mais cientifica, que admite a incerteza, em vez das certezas absolutas e imutáveis?

  51. Bruno G. M. Diz:

    Exemplo de objetos que aparecem miraculosamente:
    1 http://3.bp.blogspot.com/-qPD5JS1Rp4Q/T86K4XXsgpI/AAAAAAAAIPc/x45N7bllRWw/s1600/Demonio+de+metal+preto+1.JPG
    .
    2 http://1.bp.blogspot.com/-MsFDjSHY9xE/T86fFf8NdAI/AAAAAAAAIRs/7WUPbjHOTzA/s1600/DSCF1770.JPG
    .
    3 http://3.bp.blogspot.com/-H_3j7fPiyp8/T86jm-zzDOI/AAAAAAAAISE/d1kK0FBvpKk/s1600/DSCF1831.JPG
    .
    4 http://1.bp.blogspot.com/-gYGXY7rB4N4/T86zvBg9npI/AAAAAAAAITg/lKlsmI_U6-U/s1600/Wladimir+de+Oya+16.JPG
    .
    5 http://1.bp.blogspot.com/-63ONv05kJeA/T866GaySK5I/AAAAAAAAIT4/OP5nf9tTI4I/s1600/Wladimir+de+Oya+4.JPG
    .
    etc…

  52. Marcelo Esteves Diz:

    Bruno
    .
    Não se trata de adotar dogmas, verdades estabelecidas. Pelo contrário, busco exatamente as explicações científicas, com toda carga relativa que podem trazer.
    .
    O que eu critico, e este é o caso, são as posturas fugidias, criadas mais para confundir do que explicar, e que sempre deixam uma porta aberta à fuga, à relativização excessiva.
    .
    Em algumas tantas palavras, você disse, disse e não explicou nada. A sua postura me parece um tanto quanto “quântica”. Em um momento é “x”, mas no momento seguinte pode ser “y”, conforma a sua própria conveniência.
    .
    Você é algum tipo de místico, psicólogo alternativo, lider de movimento esótérico? Por que não adota uma linha mais científica, que admite a incerteza mas abomina a pseudociência?
    .
    Saudações (e fim de papo)

  53. Marcelo Esteves Diz:

    Vejam só, rapazes, como são as coisas!
    .
    Quando se estabelece um parâmetro para analisar o caso e ele soa desagradável, surgem as explicações mais estapafúrdias.
    .
    As tais listas-dicionário de feitiçaria são um interessante objeto de análise. Mas eis que de repente são relativizadas, desqualificadas, como se não refletissem nada, embora sejam utilizadas até em blogs de propaganda e organização de caravanas.
    .
    E como se não bastasse, a falta de argumentos leva, então, ao ad hominem. Em vez de explicar, convincentemente, a origem e o caráter das listas, o que se tem é uma intervenção mal intencionada, voltada a desviar o foco do debate.
    .
    E assim nasce um troll …

  54. Marcelo Esteves Diz:

    André Ribeiro, essa é para você
    .
    Foi escrito: “A lista reuni uma parcela pequena de objetos que materializam, muitos outros podem surgir.”

    Hmmm … então, para que a lista?

    “Quem fez a lista foi a Edelarzil, e esses significados não são absolutos.”
    .
    Hmmm … então, para que a lista?

    “Ela dá uma palestra, e é nas palestras que explica sobre o significado dos objetos variar muito.”

    Hmmm…então, para que a lista?

    Resumindo: há materializações não apontadas na lista, os significados não são absolutos, a médium explica sobre o significado relativo dos objetos.

    Hmmm… então, pra que a lista?

    Já sei, ciência top de linha: o princípio da incerteza de Heisenberg!
    .
    Saudações

  55. Vitor Diz:

    Oi, Marcelo
    perfeita sua análise!

  56. Marcelo Esteves Diz:

    Bruno
    .
    Vou lhe dar uma colher de chá, falou? Veja se consegue raciocinar …
    .
    Se a lista não fosse representativa de NADA, ela nem deveria existir.
    .
    Se ela existe é porque – em que pese os objetos não listados e a interpretação relativa que se dá a eles – é um parâmetro confiável.
    .
    Ora, para ser confiável, a margem de “erro” máxima aceitável é de 30% dos casos. Mais do que isso, seria temerário manter a lista afixada na parede.
    .
    Pois bem, dos 87% de casos “estatisticamente” ligados a feitiçaria, podemos considerar que 30% admitem uma solução alternativa. Ainda assim, teríamos 60% de casos que correspondem ao seu signicado na lista, ou seja, 60% de sofrimento causado por feitiçaria.
    .
    Ô meu amigo, acorda! Este é um número impossível, a menos que se advogue uma prevalência extarodinariamente alta de feitiços, o que parece mais absurdo do que a própria autenticidade dos fenômenos.
    .
    Tem feitiço demais na história e isso não se explica à luz da análise mais razoável. É indefensável!
    .
    Porém, se você prefere contrariar a lógica, a matemática e a estatística, pule do décimo andar de um prédio! Quem sabe você consegue contrariar a lei da gravidade!
    .
    Tchau!

  57. Sergio Moreira Diz:

    Vitor,
    Não tem como colocar um ‘Curtir’ nos comentários?
    O Marcelo Esteves ta afiado demais!

  58. Bruno G. M. Diz:

    HAHAHAHA!! que ego inflado que você tem em Marcelo Esteves?
    .
    Ego ferido, orgulho infantil, é um monte de blá,blá,blá pseudocientifico.
    .
    Pernóstica para dar e vender. Só aparece gente da pior especie por aqui, bloguezinho maldito esse…
    .
    Vou aproveitar a deixa e postar um bom texto que estava na outra pagina, agora eliminada:
    .

    Parte 1:
    .
    Marcello Truzzi, definições sobre PseudoCéticos:
    .
    Pseudo-Ceticismo:
    .
    - O termo pseudo-cetismo ou ceticismo patológico é usado para denotar as formas de ceticismo que se desviam da objetividade. A análise mais conhecida do termo foi conduzida por Marcello Truzzi que, em 1987, elaborou a seguinte conceituação:
    .
    “…Uma vez que o ceticismo adequadamente se refere à dúvida ao invés da negação [descrédito ao invés de crença] críticos que assumem uma posição negativa ao invés de uma posição agnóstica ou neutra, mas ainda assim se auto-intitulam “céticos”, são, na verdade, pseudo-céticos…”
    .
    Em sua análise, Marcello Truzzi argumentou que os pseudo-céticos apresentam a seguinte conduta
    .
    (1) – A tendência de negar, ao invés de duvidar.

    (2) – Utilização de padrões de rigor acima do razoável na avaliação do objeto de sua crítica.

    (3) – A realização de julgamentos sem uma investigação completa e conclusiva.

    (4) – Tendência ao descrédito, ao invés da investigação.

    (5) – Uso do ridículo ou de ataques pessoais.

    (6) – A apresentação de evidências insuficientes.

    (7) – A tentativa de desqualificar proponentes de novas idéias taxando-os pejorativamente de “pseudo-cientistas”, “promotores” ou “praticantes de ciência patológica”.

    (8) – Partir do pressuposto de que suas críticas não tem o ônus da prova, e que suas argumentações não precisam estar suportadas por evidências.

    (9) – A apresentação de contra-provas não fundamentadas ou baseadas apenas em plausibilidade, ao invés de se basearem em evidências empíricas.

    (10) – A sugestão de que evidências inconvincentes são suficientes para se assumir que uma teoria é falsa.

    (11) – A tendência de desqualificar “toda e qualquer” evidência.
    .
    O termo pseudo-ceticismo parece ter suas origens na filosofia, na segunda metade do século 19
    .
    Uma vez que “ceticismo” corretamente se refere à dúvida em lugar da negação, não-crença em lugar de crença, críticos que tomam a posição negativa em lugar da agnóstica, mas ainda se chamam “céticos”, são de fato pseudo-céticos.
    .
    Considerando que o verdadeiro cético não faz uma alegação, ele não tem nenhum ônus para provar qualquer coisa. Ele apenas continua usando as teorias estabelecidas da “ciência convencional” como sempre.
    .
    Mas se um crítico afirma que há evidência para refutação, que ele tem uma hipótese negativa, dizendo, por exemplo, que um aparente resultado psi era de fato devido a uma falha nos processos de controle ou análise [artifact] ele está fazendo uma alegação e então também tem que lidar com o ônus da prova.
    .
    Às vezes, tais alegações negativas por críticos também são bastante extraordinárias, por exemplo, que um OVNI era de fato um plasma gigantesco, ou que alguém em uma experiência psi obtinha pistas por uma habilidade anormal de ouvir tons altos que outros com ouvidos normais não notariam.
    .
    Em tais casos o alegador negativo também deve ter que lidar com um ônus de prova mais pesado que o normalmente esperado. [Entendeu bem isso Fabio?].
    .
    Críticos que fazem alegações negativas, mas que erradamente se chamam “céticos”, freqüentemente agem como se não tivessem absolutamente nenhum ônus da prova sobre eles, ainda que tal posição só seria apropriada para o cético agnóstico ou verdadeiro.
    .
    Um resultado disto é que muitos críticos parecem sentir que só é necessário apresentar um caso para sua contra-alegação fundado em plausibilidade em lugar de evidência empírica.
    .
    Assim, se pode ser demonstrado que um indivíduo em uma experiência psi teve uma oportunidade para fraudar, muitos críticos parecem assumir não somente que ele provavelmente fraudou, mas que deve ter fraudado, apesar do que pode ser uma ausência completa de evidência de que ele realmente fraudou e algumas vezes até mesmo ignorando evidência da reputação passada do indivíduo de honestidade.
    .
    Se um crítico afirma que o resultado era devido à falha X, esse crítico tem então o ônus da prova de demonstrar que a falha X pode e provavelmente produziu tal resultado sob tais circunstâncias,[prestou atenção Fabio?].
    .
    Mas em muitos casos o crítico que faz um argumento meramente plausível para uma falha fecha a porta em pesquisas futuras quando a ciência apropriada exige que sua hipótese de uma falha também deveria ser testada.
    .
    ["Desafortunadamente, a maioria dos críticos parece feliz em sentar em suas poltronas produzindo explicações post hoc. Seja que lado termine com a história verdadeira, a ciência progride melhor através de investigações em laboratório"] (Fabio,Biasetto, e companhia… tsk,tsk,tsk…).
    .
    Alguns argumentam, como Lombroso quando ele defendeu a mediunidade de Palladino, que a presença de peruca não nega a existência de cabelo de verdade. Todos nós temos que nos lembrar de que a ciência pode nos contar o que é empiricamente improvável, mas não o que é empiricamente impossível.
    .

    A ciência moderna é construída sob um tênue limiar entre o ceticismo e a credulidade. Por um lado, a ciência deve estar sempre aberta a novas idéias (por mais estranhas que pareçam), desde que apoiadas em evidências científicas, mas que posteriormente devem ser comprovadas, de modo a assegurar a veracidade de seus resultados.
    .
    Como em qualquer outro plano, quanto mais incomuns forem as novas idéias e invenções, mais resistência tendem a enfrentar durante seu escrutínio por meio do método científico.
    .
    Uma conseqüência disso é que vários cientistas através da história, ao apresentarem suas idéias, foram inicialmente recebidos com alegações de fraude por colegas que não desejavam ou não eram capazes de aceitar algo que requereria uma mudança em seus pontos de vista estabelecidos.
    .
    Termino por aqui, por enquanto. Já que sei que os “espertos” pseudocéticos tem preguiça de ler, e muito provavelmente vão ignorar esse texto.
    .
    Afinal as certezas em suas crenças,os deixa cegos para todo o restante do panorama. http://1.bp.blogspot.com/-r3zkReiwJxI/T7tQFDgAmyI/AAAAAAAAIEM/iFkYY481onI/s1600/Burro+com+tapa+olho.jpg

  59. Marcelo Esteves Diz:

    Picareta: No jargão popular brasileiro, esta palavra é empregada para designar pessoas que executam serviços sem pleno conhecimento profissional para tanto, resultando, frequentemente, em trabalhos de qualidade questionável, também conhecidos por “picaretagem”.

  60. Bruno G. M. Diz:

    Parte 2:
    .

    Marcello Truzzi, [publicado no The Zetetic Scholar, #12-13, 1987]
    .
    Ao longo dos anos, tenho condenado o mau uso do termo “cético” quando usado para se referir a todos os críticos de alegações sobre anomalias. Infelizmente o termo tem sido abusado desta forma tanto por proponentes quanto por críticos do paranormal.
    .

    Às vezes os usuários do termo distinguem entre os assim chamados céticos “leves” [soft] contra os céticos “duros” [hard], e eu reavivei em parte o termo “zetético” por causa deste mau uso. Mas agora penso que os problemas criados vão além de mera terminologia e a situação precisa ser passada a limpo.
    .
    Uma vez que “ceticismo” corretamente se refere à dúvida em lugar da negação, não-crença em lugar de crença, críticos que tomam a posição negativa em lugar da agnóstica, mas ainda se chamam “céticos”, são de fato pseudo-céticos e têm, creio eu, ganhado uma falsa vantagem usurpando esse rótulo.
    .
    Em Ciência, o ônus da prova recai no alegador; e quanto mais extraordinária uma alegação, mais pesado é o ônus da prova exigido.
    .
    O verdadeiro cético toma uma posição agnóstica, uma que diz que a alegação não está provada em lugar de desprovada.
    .
    Ele afirma que o alegador não sustentou o ônus da prova e que a ciência deve continuar construindo seu mapa cognitivo da realidade sem incorporar a alegação extraordinária como um “fato” novo.
    .
    Considerando que o verdadeiro cético não faz uma alegação, ele não tem nenhum ônus para provar qualquer coisa. Ele apenas continua usando as teorias estabelecidas da “ciência convencional” como sempre.
    .
    Mas se um crítico afirma que há evidência para refutação, que ele tem uma hipótese negativa, dizendo, por exemplo, que um aparente resultado psi era de fato devido a uma falha nos processos de controle ou análise [artifact] ele está fazendo uma alegação e então também tem que lidar com o ônus da prova.
    .
    Às vezes, tais alegações negativas por críticos também são bastante extraordinárias, por exemplo, que um OVNI era de fato um plasma gigantesco, ou que alguém em uma experiência psi obtinha pistas por uma habilidade anormal de ouvir tons altos que outros com ouvidos normais não notariam.
    .
    Em tais casos o alegador negativo também deve ter que lidar com um ônus de prova mais pesado que o normalmente esperado.
    .
    Críticos que fazem alegações negativas, mas que erradamente se chamam “céticos”, freqüentemente agem como se não tivessem absolutamente nenhum ônus da prova sobre eles, ainda que tal posição só seria apropriada para o cético agnóstico ou verdadeiro.
    .
    Um resultado disto é que muitos críticos parecem sentir que só é necessário apresentar um caso para sua contra-alegação fundado em plausibilidade em lugar de evidência empírica.
    .

    Assim, se pode ser demonstrado que um indivíduo em uma experiência psi teve uma oportunidade para fraudar, muitos críticos parecem assumir não somente que ele provavelmente fraudou, mas que deve ter fraudado, apesar do que pode ser uma ausência completa de evidência de que ele realmente fraudou e algumas vezes até mesmo ignorando evidência da reputação passada do indivíduo de honestidade.
    .
    Similarmente, às vezes procedimentos de randomização impróprios são assumidos como sendo a causa de indicadores psi altos de um indivíduo, embora tudo que tenha sido estabelecido seja a possibilidade de que tal efeito tenha sido a causa real.
    .
    É claro, o peso evidencial da experiência está muito reduzido quando nós descobrimos uma falha em seu projeto que permitiria que um efeito confundisse os resultados.
    .
    Descobrir uma oportunidade de erro deveria fazer tais experimentos menos evidenciais e normalmente não convincentes. Isso normalmente contesta a alegação de que a experiência era “à prova de erro”, mas não contesta a alegação de anomalia.
    .
    Mostrar que uma evidência não é convincente não é suficiente para descartá-la completamente.

    Se um crítico afirma que o resultado era devido à falha X, esse crítico tem então o ônus da prova de demonstrar que a falha X pode e provavelmente produziu tal resultado sob tais circunstâncias.
    .
    É verdade que em alguns casos a atração pela mera plausibilidade de que uma falha produziu o resultado pode ser tão grande que quase todos aceitariam o argumento; por exemplo, quando nós descobrimos que alguém que fraudou no passado teve uma oportunidade de fraudar neste caso, poderíamos concluir razoavelmente que ele provavelmente também fraudou desta vez.
    .
    Mas em muitos casos o crítico que faz um argumento meramente plausível para uma falha fecha a porta em pesquisas futuras quando a ciência apropriada exige que sua hipótese de uma falha também deveria ser testada.
    .
    ["Desafortunadamente, a maioria dos críticos parece feliz em sentar em suas poltronas produzindo explicações post hoc. Seja que lado termine com a história verdadeira, a ciência progride melhor através de investigações em laboratório"]

  61. Bruno G. M. Diz:

    O menininho Marcelo Esteves tá bravo! Pisei no orgulho dele, coitado! (Risos) birra e choradeira, é por isso que não gosto de crianças…

  62. Bruno G. M. Diz:

    Sofistas – Falsos Sábios, Ilusionistas do saber
    .

    - “Estes usam o ‘argumento sofístico ou sofisma’ que se trata de um falso argumento ou argumento intencionalmente falacioso; de sofista deriva ‘sofisticado’, no sentido depreciativo de algo muito elaborado ou excessivamente ornado, embora vazio de conteúdo…
    .
    - “Sofisma é a ‘Arte’ da controvérsia, da retórica intelectualmente desonesta e intencionalmente mentirosa”. [Bruno G. Moraes]
    .
    - “Na ‘Arte’ sofistica, não se dá atenção a verdade, ou a justiça, mas apenas na vitória do debate contra o outro” [Bruno G. Moraes]
    .
    - “Para a mentira ser convincente é preciso que ela seja misturada com qualquer coisa de verdade” [principio básico da retórica sofistica]
    .
    A retórica era a arte de persuadir, independentemente das razões adoptadas (escolhidas). Levado até ao exagero, este tipo de técnica argumentativa, desacreditou os sofistas na Antiguidade Clássica…
    .
    Uma das mais famosas doutrinas sofistas é a teoria do contra-argumento. Eles ensinavam que todo e qualquer argumento poderia ser contraposto por outro argumento, e que a efetividade, de um dado argumento residiria na verossimilhança (aparência de verdadeiro, mas não necessariamente verdadeiro) perante uma dada platéia, um compromisso por tanto com a vitória em embates argumentativos, e não com a verdade.
    .
    A sofística sustenta o relativismo prático, destruidor da moral. É verdadeiro apenas aquilo que cada um pensa, isto é, a tão famosa, “Minha Verdade”, dos movimentos New Age. Assim é bom o que satisfaz ao sentimento, ao impulso, à paixão de cada um em cada momento, seguir essa linha de pensamento é arruinar completamente a organização social, é cair na anarquia total e sem limites.
    .
    O único bem é o prazer (segundo os sofistas clássicos), a única regra de conduta é o interesse particular.
    .
    Górgias (filosofo sofista) declara plena indiferença para com todo moralismo: ensina ele a seus discípulos unicamente a arte de vencer os adversários; que a causa seja justa ou não, não lhe interessa.
    .
    A moral, portanto, – como norma universal de conduta – é concebida pelos sofistas não como lei racional do agir humano, (isto é, como a lei que potencia profundamente a natureza humana), mas como um empecilho que incomoda o homem.
    .
    Desta maneira, os sofistas estabelecem uma oposição especial entre natureza e lei, quer política, quer moral, considerando a lei como fruto arbitrário, interessado, mortificador, uma pura convenção, e entendendo por natureza, (não a natureza humana racional), mas a natureza humana sensível, animal, instintiva.
    .
    E tentam criticar a vaidade desta lei, na verdade tão mutável conforme os tempos e os lugares, bem como a sua utilidade comumente celebrada:
    .
    Continua: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2009/10/sofistas-falsos-sabios-ilusionistas-do.html

  63. André Ribeiro Diz:

    Cadê aquele ingênuo do Roberto Scur, que uma vez apareceu aqui com o Haja Paciência?
    HAJA PACIÊNCIA mesmo pra aturar certas pessoas.
    Apesar que já tá ficando folclórico isto.
    E ainda teve a coragem de criticar este blog.
    E agora vem falar de ego?
    Vejam o ego do cidadão: ele diz que só ele é clarividente, que só ele pode fazer certas coisas … e o Marcelo que tem o ego inflamado.
    Mas como tem gente louca, desvairada neste mundo. Será que esse cara não é perigoso?

  64. Marciano Diz:

    André, não é tão simples assim. No caso do CX houve quem denunciasse, como o próprio WV, o sobrinho. Veja o caso do Macedo, passou reportagem até no Jornal Nacional, qualquer um pode ver a reportagem na net, tem o caso do dinheiro não declarado escondido na bíblia, do Estevan e Sonia.
    Quem escolhe ser cego não enxerga nunca.
    .
    Sergio Moreira, também acho que estamos batendo palmas para maluco dançar.

  65. Contra o Chiquismo Diz:

    Se ele materializar um guarda chuva é pq a pessoa vai morrer de tsunami?

  66. Marcelo Esteves Diz:

    Contra o Chiquismo
    .
    Não, essa é uma análise muito superficial. Quando alguém vai morrer em um tsunami, materializa-se um objeto do fundo mar: uma concha, uma barbatana de tubarão, um pedaço do Titanic.
    .
    Então, a pessoa deve analisar o significado profundo daquilo, já que não há um dicionário matéria-ectoplasma disponível.
    .
    Bem, se tudo correr nos conformes, é provável que dê tempo de decifrar o código do além, antes de fazer companhia ao Ulysses Guimarães.
    .
    Ah, a propósito, materializar uma guarda chuva significa apenas que vai chover. É uma interferência da previsão do tempo no canal mediúnico.
    .
    Saudações

  67. Contra o Chiquismo Diz:

    Se ela materializar um cassetete da polícia é pq a pessoa vai morrer empalada? (ui sCUr..)

  68. Bruno G. M. Diz:

    Menininho Marcelo Esteves, se a coisa foi materializada, então a tal influencia/programação negativa já está cortada. É isso que ela explica na palestra.
    .
    Então não é necessário se preocupar tanto com o significado, ela não está prevendo nada, o objeto é um simbolismo que as entidades misteriosas usam para fazer o beneficiado entender que tal, ou qual, influencia negativa foi eliminada.

  69. Marcelo Esteves Diz:

    Doutorzinho Bruno G.M.
    .
    Se “não é necessário de preocupar tanto com o significado” (e tenho comigo que esta conclusão é toda sua), então não há porque afixar uma dicionário materialização-feitiçaria na parede, principalmente quando se trata de um público predominantemente de baixa escolaridade, incapaz de fazer abstrações sobre o sentido metafísico, ontológico ou epistemológico de “braço de boneca”.
    .
    Se a ênfase está na cura/libertação, a lista é COMPLETAMENTE desnecessária e a simples existência dela já é um desserviço à causa de sensibilizar as pessoas para o elevado sentido espiritual do trabalho que se realiza ali.
    .
    Se a intenção dos espíritos que trabalham com a médium é o de libertar E sensibilizar as pessoas, seria ótimo que materializassem rosas, belos crucifixos, páginas da Bíblia. Mas, ao contrário, parece que eles querem mesmo é fazer o vulgo crer na existência de trabalhos de feitiçaria, dada a natureza COMPLETAMENTE ABJETA dos materiais que são retirados do algodão.
    .
    Contudo, por mais que você tente – por conta própria – descaracterizar o que está à vista de todos, só está enganando a si próprio.
    .
    Um pouco de visão crítica não lhe feria mal.

  70. Contra o Chiquismo Diz:

    “o objeto é um simbolismo que as entidades misteriosas usam para fazer o beneficiado entender ”

    Ei, vc sabe ao menos dizer o NOME de uma apenas 1 uma entidade misteriosa? Sabe quem foi aqui na terra, comprova em cartório a sua identidade? Se não há nada a esconder, por que são misteriosas?

  71. Marcelo Esteves Diz:

    Contra o Chiquismo
    .
    Depois de tantas aulas de “embromation” do renomado estudioso Bruno G.M., estou ficando craque em interpretar objetos materializados. Afinal, não existem regras que me impeçam de utilizar meus profundos conhecimentos esotéricos para interpretar o que quer que seja, muito embora ultimamente eu não consiga enxergar a aura das pessoas, porque atrasei o pagamento da fatura do AlémNet e cortaram minha linha mediúnica.
    .
    Mas, vamos lá. Cassetete significa que a pessoa está prestes a ser flagrado pela Rádio Patroa, aquela entidade com a qual se está casado há muito e que já desconfia que você tem um caso extraconjugal.
    .
    No caso de empalamento, como não é um hábito muito comum nos tempos de hoje, parece sugerir que a pessoa deva fazer uma viagem à Transilvânia, terra de Vlad, o empalador, aquele que deu origem às histórias de Drácula. Ou, em uma versão mais simplicada, sugere que
    se morda uns pescocinhos por aí.
    .
    Vou entrar em contato com meus editores e ver se consigo publicar o “Manual de Instruções Sobre Objetos Materializados” e faturar um troco. Afinal, também sou filho de Deus, pretendo dar o “salto” e depois entrar definitivamente para a Academia Brasileira de Ciências Ocultas e Letras Apagadas.
    .
    Saudações

  72. Bruno G. M. Diz:

    (Risos), o Marcelo Esteves deve ser Advogado, ou Politico. Veja o show de sofisma, de Retórica da controvérsia, e encima de quê? Dos significados do objetos! (Risos).
    .
    Menininho Orgulhoso Marcelo Esteves, você não tem outra coisa para fazer com sua vida de criança? Vai jogar bola, brincar de carinho, lamber um Pirulito.
    .
    Deixa o Titiu Bruno G.M. trabalhar, pode fazer isso? Obrigado em, vou te dar um PRESENTÃO de natal se for obediente.

  73. Bruno G. M. Diz:

    Vou fazer algo útil em vez de bater boca com crinaça birrenta, colar aqui mais um texto bom que merece ser exibido novamente:
    .

    Um fato que aconteceu ali, que refuta as afirmações do Fabio, está relatado na parte 3 de meu longo artigo sobre a Edelarzil
    http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2012/04/edelarzil-munhoz-vulgo-mulher-do_17.html
    .
    Vou reproduzir aqui [Obs. algumas partes foram cortadas, pois são irrelevantes para o debate, se quiserem ver o texto completo, acessem o link acima indicado]:
    .

    Quarta Visita – Dia 16 de Novembro de 2011
    .
    Um dos iniciados não pode ir, vamos chamá-lo aqui de Luiz, ele tinha tempo, mas não dinheiro para custear viagem, hotel, etc… mas me pediu para ‘tirar’ por ele.
    .

    Durante as materializações das outras pessoas, uma que me chamou atenção foi a de um homem, de uns 40 ou 50 anos, para ele se materializou uma cabra preta morta inteira! Isso mesmo que você leu, uma cabra preta inteira saiu daquele algodão.
    .
    Era uma cabra filhote, mas mesmo assim grande, foi então a materialização mais horrível de todas, se bem que a que vou relatar a seguir, chega bem perto dessa, eu não tirei fotos dessa cabra por que estava aguardando minha vez, eu não poderia sair da sala, depois quando fui para o local onde as pessoas abrem as sacolas, o tal homem já tinha partido, uma pena…
    .

    [obs. Nesse dia eu entrei na terceira turma de 30, mais de 80 pessoas já tinham sido atendidas até chegar minha vez, nessa turma, eu fiquei bem atrás, um dos últimos da fila, por isso vi dezenas e dezenas de materializações, inclusive vi eles encherem a peneira encima do tanque, com algodão novo, varias vezes. Outras peneiras eram preparadas ali mesmo, na frente de todos, elas não saiam da “sala misteriosa”, todo mundo podia ver que o algodão seco, branco, sem nada dentro era colocado nas peneiras, não havia barulho de correntes, nem vidro, nem de coisa alguma]
    .

    Carne Podre, Moscas e Baratas Vivas: o dia, parece, esta ‘inspirativo’, eu fiquei por ultimo na minha pequena turma de 3, os dois foram antes de mim, eu iria pedir novamente por mim, pedir por mais duas pessoas e finalmente para o Luiz, as materializações para mim foram dentro do normal, exceto por três baratinhas que surgiram, uma delas tentou subir pelo braço da Edelarzil, que a matou, e as outras duas foram presas em chumaços de algodão, eu as vi mais tarde quando abri as sacolas, eu matei uma e a outra fugiu, já para as outras pessoas foi tranqüilo, apenas velas, pequenos objetos, nada demais, porém quando chegou a vez de materializar para o Luiz, derrepente subiu um cheiro de carniça forte que tomou todo o recinto.
    .
    O pouco algodão que tinha na peneira ficou endurecido, com aspecto escuro. A Edelarzil e seu filho comentou que era por que a energia negativa era muito forte, ela preferiu então jogar fora o algodão endurecido e pegar uma peneira cheia, com algodão novo.
    [Obs. Preparada ali mesmo, na frente de todos]
    .
    Colocou a peneira nova, e começou a se concentrar [ela coloca as duas mãos no algodão, e invoca a ajuda dos guias], ai o cheiro de carniça subiu novamente.

    A primeira materialização para ele foi uma carne mole, que parecia ser um coração ou fígado [não deu para entender exatamente o que era], essa carne mole estava completamente tomada por vermes vivos… sim, fervilhava de vermes! A Edelarzil até gemeu de nojo, pois como já dito, ela não tem controle sobre o que aparece.
    .
    O cheiro de carniça ficou mais forte, as pessoas atrás, que estavam esperando, começaram a comentar do forte cheiro. Foi ai que começou a aparecer moscas, dezenas de moscas varejeiras surgiram em segundos, e vinham de “lugar nenhum”, esse foi um fato inédito até então, nas minhas primeiras visitas, nunca tinha visto mosca alguma ali, mesmo sendo um lugar rural, com animais freqüentando, não notei mosca alguma em toda a propriedade.
    .

    Agora, do nada surge dezenas delas. A Edelarzil continuou materializando para o Luiz, surgiu então mais dois pés de cabra preta, também tomados por vermes, e fedendo a carniça.
    .
    E mais moscas apareciam, quando ela finalmente terminou, havia tantas moscas que ela começou a espantar, eu comentei com ela que achava aquilo estranho, ela disse então que as moscas estavam se materializando também. Concordei, e fiquei espantado, estava sendo testemunha de um fato surpreendente.
    .

    [Nota: Ai eu pergunto a vocês, se as carnes podres já estavam ali, escondidas dentro do algodão, que havia sido previamente preparado dentro da “sala misteriosa”, sendo que eu deixei claro que não, que na ocasião as peneiras estavam sendo preparadas na hora, e na frente de todos. Por que o cheiro de carniça só subiu no momento que ela começou a materializar para o Luiz? Sendo que eu já estava na posição, e ela [edelarzil] já havia materializado para mim, e para outras pessoas para quem eu pedia? Não faz sentido, se a carne podre estava lá desde o inicio, então já era para estar fedendo desde o inicio]
    .
    Sai do recinto e fui abrir as coisas, eu infelizmente teria de tirar fotos de tais nojeiras. Essas fotos poderão ver abaixo, mas como são muito nauseantes, eu vou postar apenas os links que levam a elas, assim só clique no link se tiver estomago, estou avisando, são bem desagradáveis as imagens.
    .
    Prosseguindo, eu fui abrindo a sacola com as coisas dele [Luiz], e ai mais e mais moscas começaram a surgir! Do nada, mais moscas se materializaram.
    .

    Isso foi inédito, mesmo depois de ter saído da presença dela, as moscas continuavam a se materializar. Quando finalmente tirei fotos de tudo, o que não levou nem 5 minutos, havia um enxame de moscas a minha volta! (Risos), jogando por baixo, devia ter pelo menos umas 100 ou 150
    .
    As pessoas que estavam no recinto até saíram para fora, o fenômeno foi surpreendente. Eu com as minhas mãos cheias de sujeira dos objetos que tinha manipulado, não pude pegar a câmera para filmar, chamei o Altair e fizemos esse primeiro vídeo abaixo, [nota, nesse primeiro vídeo não está na mesa a carne podre, eu a havia colocado dentro do saco novamente, por que estava enojando as outras pessoas] após ele desligar a câmera, mais moscas surgiram. Houve então um momento de ‘Pico’, era como uma nuvem de moscas, eu quis filmar esse momento. Mas ele, Altair, já tinha saído, o chamei mas ele tinha saído para fora, estava conversando com alguém.
    .
    Eu então comecei a colocar as materializações dentro do saco novamente, por que na hora pensei que deveria guardar tudo, por que estava incomodando as outras pessoas.
    .
    Guardei tudo, mas boa parte das moscas continuaram ali, eu peguei a câmera e fiz o segundo vídeo, onde inclusive uma senhora comenta das moscas.

    .

    Vídeo 1: http://www.youtube.com/watch?v=6qOwo2pQNIQ
    .
    Vídeo 2: http://www.youtube.com/watch?v=myN134KGMcc

    .
    Mas o momento de “pico” não foi registrado, uma pena… só eu estava com “estomago” para querer filmar e tirar fotos de tudo, as outras pessoas só sabiam ficar longe, esperando que eu terminasse.
    .
    Pensando agora, eu acho que deveria ter insistido no registro, deveria, sei lá, ter tirado as coisas do saco novamente e filmado melhor. Mas naquele momento, meu “amor fraternal” pelas pessoas enojadas se sobrepôs a necessidade cientifica. Fica então essa lição…
    .
    Mesmo com essa falha de registro, deu para tirar varias fotos, pegar um pouco das moscas em vídeo, então acho que foi uma atuação “razoável”.
    .
    Esse fenômeno parece, foi incomum mesmo para a equipe da Edelarzil, um de seus filhos veio ver o que ocorria, eu comentei com ele que as moscas continuaram a se materializar, e ele ficou impressionado. Então concluímos que o Luiz, tem [ou tinha] sérios problemas. Fotos da Carniça , Fotos das materializações relatadas, aviso novamente, são muito repugnantes, se não tiver estomago forte, [muito forte], não clique nos links:
    .
    Carne Podre 1: http://1.bp.blogspot.com/-fxwXoc9di6E/T4HOc32J45I/AAAAAAAAHOg/-AavBh7motk/s1600/carne+podre+2.JPG
    .
    Carne Podre 2: http://2.bp.blogspot.com/-vK_ErIT1vD0/T4HlJd6LYeI/AAAAAAAAHOo/pVf9Cv_NCKo/s1600/carne+podre+3.JPG
    .
    Carne Podre 3: http://3.bp.blogspot.com/-Dked0vU22PQ/T4HMirPhzOI/AAAAAAAAHOY/7rAiAEEOldE/s1600/carne+podre+1.JPG
    .
    Pé de cabra Preta 1: http://2.bp.blogspot.com/-YZ08S1u3mPs/T4HmiAaP4fI/AAAAAAAAHOw/jt0G9OzNazQ/s1600/p%C3%A9+de+cabra+3.JPG
    .
    Pé de cabra Preta 2: http://3.bp.blogspot.com/-YZ2okQyFMIE/T4HrGXzreJI/AAAAAAAAHPA/tT34alH6tkU/s1600/p%C3%A9+de+cabra+2.JPG
    .
    Pé de cabra Preta 3: http://4.bp.blogspot.com/-FOdBktw9JuA/T4HprBdSDEI/AAAAAAAAHO4/7gfqsrCxAew/s1600/p%C3%A9+de+cabra+1.JPG
    .
    Repito o argumento, se já estavam ali, desde o inicio, por que o cheiro de carniça só subiu na hora que ela começou a materializar, para ele, Luiz? Sendo que enquanto ela materializava para mim e para outras pessoas pelo qual pedia, não havia cheiro algum?
    .
    Continua…

  74. Bruno G. M. Diz:

    Parte 2:
    .

    O Biasetto dias atrás comentou sobre falar com ela pessoalmente, pedir para ela fazer uma demonstração de materialização bem documentado, etc… eu disse que isso poderia ser feito, mas que é muito dificultoso falar com ela, etc… mas depois que escrevi isso,me lembrei da consulta particular que qualquer pessoa pode agendar
    .
    Bastando para isso que essa pessoa tenha passado pelo menos uma vez pelo atendimento normal. Ela exige que a pessoa passe pelo atendimento normal, por causa da palestra que ela faz. No atendimento individual, ela não faz palestra.
    .
    Você não sabia disso Fabio? Você já pode agendar um atendimento individual com ela, e poderá ficar sozinho com ela, olho no olho, por 20 minutos. Ela joga os búzios e lê as cartas de Tarô, mas você pode dizer a ela que não quer, que prefere usar os 20 minutos para tirar algumas duvidas, e fazer alguns pedidos.
    .
    Sobre o atendimento individual vocês podem ler nessa minha pagina [a mesma que relata o fenômeno das carnes podres e moscas]: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2012/04/edelarzil-munhoz-vulgo-mulher-do_17.html
    .
    Reproduzindo:
    .
    Quinta Visita Dia 24 de Janeiro de 2012
    .
    A quinta e ultima visita [escrevo isso em 08/04/2012], foi numa terça-feira, e foi no atendimento particular, esse atendimento tem de ser agendado com muita antecedência, eu o havia marcado dia 16 de Novembro, pedi para me encaixar na data mais próxima disponível, e a próxima era 24 de Janeiro de 2012, [nota: isto é todos os dias de atendimento normal estavam lotados. Mais de dois meses de espera...]
    .

    A regra é que você só pode ir no atendimento individual, se passar pelo menos uma vez pelo atendimento normal.
    .
    Nesse atendimento individual, não há palestra da Edelarzil, ela atende as pessoas pela ordem de inscrição, e como dito acima, se trata de uma consulta que dura 20 minutos onde você poderá falar com ela em particular. Então essa paranormal tão potente será “sua” por 20 minutos (Risos)
    .
    Nesse tempo poderá fazer perguntas a ela, acredito que mesmo que não queira tirar as cartas, ou jogar os búzios, você poderá gastar esse tempo conversando com ela, e talvez tirando algumas duvidas.
    .
    Eu no caso ultrapassei esse tempo, tanto que um dos filhos dela veio ver por que estava demorando comigo. O conteúdo dessa consulta é muito pessoal, e acho, não interessa aos leitores.
    .
    Mas posso dizer que ela disse coisas coerentes, acertou vários aspectos sobre a minha vida, e de fato, mais uma vez, mostrou ser autentica, uma verdadeira paranormal que merece nossa admiração e respeito.
    .
    A Edelarzil é uma paranormal de primeira grandeza, pena ela ser tão tímida, e exageradamente modesta, senão poderia sair pelo mundo mostrando a todos os seus poderes, provando assim a autenticidade dos fenômenos paranormais.
    .
    Depois da consulta as pessoas saem e aguardam ela atender a todos, feito isso a turma toda [cerca de 15 ou 20] entram no salão de atendimento para receber suas materializações. Ela não dá palestra no atendimento individual, fala apenas por uns 15 minutos e já começa a materializar.
    .
    Como dito acima, no atendimento individual é cobrado R$120,00 reais, e está incluso 5 materializações.
    .
    Então Fabio, tem coragem de ir lá encarar a Edelarzil ? Sua conversa com ela deverá ser muito tensa, se ela descobre que você está falando mal dela, publicamente aqui na WEB, por causa de porcas evidencias, não sei qual vai ser a reação… eu recomendo que você seja muito humilde, muito educado, e peça com gentileza, que ela, por exemplo, permita a você ser um ajudante dela por um dia, você junto com os filhos dela poderá encher as peneiras com algodão, já que ela faz materializações depois de atender a todos.
    O único “inconveniente” disso é que teremos de esperar cerca de 2 há 3 meses depois de marcar o atendimento individual.
    .
    Nesse caso eu vou lá com você, onde você mora? SP capital? Se aceitar, eu ligo para a equipe dela, e marco nosso atendimento individual.
    .
    Roberto para Fabio:
    .
    O teu depoimento é bem legal, faz levantarem-se suspeitas, mas, como te disse antes, não prova de fato nada, apenas levanta suspeitas.
    .
    Vai ver a tua peneira tava bichada, por isso tiraram de cima da pia, aliás, tu poderia ter colocado em cima da pilha e não em cima do tanque pois pensa bem o irmão da mulher, chega lá e tem uma peneira acomodadinha lá, que não foi ele que colocou, aí um cético fanático abestado foi quem colocou a peneira lá com um escorpião dentro, com uma cobra coral, e aí, como é que fica?
    .
    Se fosse eu tirava também. Quem mandou fazer as coisas escondido tipo bandido?
    Se eu for contigo lá vou te ensinar a ser macho, branco e franco, sem ficar se escondendo, de soslaio, camuflado, cheio de mequetrefes.
    .
    R: Boa Roberto! Essa deve ser a explicação do por que tiraram a peneira dele de cima do tanque, a lógica é simples:
    .
    Eles sabem muito bem que tanto os religiosos fanáticos, como ao materialistas/ateus fanáticos, ficam com ódio da Edelarzil por que ela está pondo a baixo toda a visão de mundo que esses dois grupos tinham, se for verdade o que ela faz, então cadê a “autoridade de Jesus”, que não desce lá do céu e faz como ela? Os fanáticos cristãos a classificam como “coisa do demônio”.
    .
    Os materialistas Ateus então… a mulher teletransporta e materializa coisas físicas, palpáveis, ela diz que é poder paranormal, que tem almas que a ajudam nessa tarefa! Ela prende as más influencias áuricas nesses objetos que são então materializados para serem incinerados.
    .
    Para a Religião do Materialismo/Ateísmo/ Reducionismo, isso é uma verdadeira bomba que põe abaixo toda a construção filosófica construída desde o tempo de Darwin, a religião materialista/ateu simplesmente não pode explicar isso, os dogmas de fé dessa religião estranha [que acredita que peixe pode virar macaco, e um tipo de lobo pode pular no mar e virar baleia] cai por terra completamente. Esses idolatras do materialismo ortodoxo terão de admitir que estavam errados, que defendiam e acreditaram em mentiras e equívocos.
    .
    Certamente esses dois grupos de fanáticos religiosos e supersticiosos tem motivos de sobra, para por exemplo, colocar um bomba no meio de algodão, para explodir a pobre mulher. (Risos)
    .
    E isso é muito sério, já teve ocasião em que o centro de atendimentos dela foi invadido, e queimado. Como ela mesma relata na entrevista do programa mistério: http://www.youtube.com/watch?v=AMRvyc9jGwI
    .
    Então eles tomam cuidados para que nenhum fanático venha a causar problemas. O tal rapaz que retirou a sua peneira e colocou outra, deve ter tirado-a para verificar se tinha alguma coisa dentro.
    .
    Uma pegadinha que os pseudocéticos poderiam fazer, era colocar algo dentro da peneira, e ai quando ela retirasse esse algo e colocasse na sacola de alguém, os pseudocéticos iriam usar de sofisma para dizer algo como: “há há!!! Tá vendo, ela não percebeu que o negocio que colocamos não era materialização!” – Uma pegadinha dessa poderia render muitos sofismas, e retóricas sem fim.
    .
    Se um misero episódio em que a peneira do Fabio é retirada e colocada outra no local já rendeu toda essa polemica aqui na pagina, imagine um fato desses?
    .
    É por isso que eles ali da equipe da Edelarzil faz questão de verificar as peneiras, e certificarem-se que nenhum pseudocético colocou coisas dentro do algodão, seja um bomba, seja qualquer outra coisa.

  75. Marcelo Esteves Diz:

    Bruno G.M.
    .
    Obrigado Titiu Bruno! Pena que o senhor é muito tapadinho para perceber que não se trata de uma discussão retórica sobre o “significado dos objetos”, mas da análise crítica de um “documento” inserido em um contexto específico e que, por isso, detem importantes significados.
    .
    E para quem considera a discussão retórica, Titiu Bruno até que gastou muito teclado tentando justificar coisas que deveriam, então, lhe soar pouco importantes. Mas depois que, mais uma vez, foi escorraçado de seu pedestal, simplesmente jogou a toalha e menosprezou o debate. Aff, já vi pessoas pedirem penico com mais dignidade.
    .
    Bem (voltando-me aos demais frequentadores da thread), como eu ia dizendo, há um predomínio não explicado de “casos de feitiçaria”. A lista e a natureza abjeta das materializações são suficientes para dar o tom exato com que se toca a música.
    .
    Logo, um percentual de 60% de casos de feitiçaria é completamente inverossímel, contraria a estatística, a matemática e a lógica. Ou, caso eu esteja equivocado, estamos todos fodidos, pois além de termos o maior número de políticos corruptos do mundo; agora passamos a ter o maior número de feiticeiros per capita, ultrapasando, com folga, os países tradicionalmente ligados a um mumbo jumbo!
    .
    Brasil sil sil !

  76. Marcelo Esteves Diz:

    Caraca (risos)
    .
    Foi escrito: “Mas posso dizer que ela disse coisas coerentes, acertou vários aspectos sobre a minha vida, e de fato, mais uma vez, mostrou ser autentica, uma verdadeira paranormal que merece nossa admiração e respeito.
    .
    Vejamos:
    1) “Ela disse coisas coerentes”. Hmm, minha filha de doze anos também diz muitas coisas coerentes.
    2) “Acertou VÁRIOS aspectos sobre a minha vida”. Quer dizer que NÃO FORAM TODOS. Bem, o perfil do signo de Touros também acerta vários aspectos da minha vida. Mas acontece que sou de Capricórnio! Leitura fria + validação subjetiva explicam bem esta crendice.
    .
    E daí conclue que “mostrou ser uma autêntica paranormal”.
    .
    Como? Falando coisas coerentes e “acertando” VÁRIOS aspectos da minha vida?
    .
    Ou será que se refere às materializações que se seguiram, a 24 paus cada uma?
    .
    Bruno, conta para a gente que tipo de dejeto saiu da sua aura. Cocê de passarinho, pedaço de frango cru, uma fita rosa, a camisa do Cruzeiro? Conta aí!

  77. Marcelo Esteves Diz:

    O cara já disse que as materializações são um complemento ao “salto”. Aconselhou que primeiro se faça o “salto” e depois retire a rebordosa nas materializações. Pow, isso é venda casada!

  78. Sergio Moreira Diz:

    E venda casada é crime!

  79. Biasetto Diz:

    Bruno G.M.,
    Minha intenção não era mais conversar contigo, porque você apresenta duas formas de se manifestar que não me agrada:
    1º) Você demonstra uma indisfarçável paixão pelas supostas e extremamente duvidosas materializações, o que compromete suas opiniões, consideravelmente;
    2º) Você faz afirmações consideravelmente duvidosas, a respeito de si mesmo, como, por exemplo: ser capaz de recordas vidas passadas (inclusive conhece métodos para isto), ser capaz de viver só de luz e também diz que é clarividente. Entretanto, você se recusa discutir estes assuntos aqui. Ou seja, você diz: “eu sou, eu posso, eu faço, mas não me perguntem nem como, quando ou por quê?” – fica difícil também, manter um diálogo, nestas condições.
    Porém, vou tentar (fazendo um esforço) esclarecer alguns pontos:
    1º Você já entrou na sala que existe lá? A sala que o Fabio comentou?
    2º Você já ficou segurando a peneira, que você mesmo preparou, até o momento das materializações, passando a peneira pra ela, nesta hora?
    3º Ela cobra pelas consultas particulares? Quanto?
    4º O que as pessoas fazem com os objetos que são supostamente materializados? É verdade que algumas levam esses objetos; enquanto outras jogam os objetos numa caçamba, que fica um período ali, até que a Prefeitura venha removê-la?
    5º Você admite que vêm muitas pessoas lá, que existe todo um comércio em torno do que ocorre lá? Vêm excursões, as pessoas gastam dinheiro na cidade?
    6º Quantas pessoas trabalham com a Ederlazil? Todos são membros da família dela? Caso sejam, você admite que eles todos vivem deste negócio (seja autêntico ou não)?
    7º Você perguntou a ela, se ela aceitaria receber um pessoal cético e, neste caso, se ela aceitaria realizar as tais materializações somente pra este pessoal?
    8º Você admite que quando ela realiza a tal palestra, ela tira o pessoal da sala das materializações, levando estas pessoas a outra sala? E, neste caso, quanto tempo dura esta palestra? E, também neste caso, as peneiras já foram deixadas próximas ao tanque para ocorrer o fenômeno?
    9º Você admite que ela não conseguiu realizar as materializações na presença do Quevedo? Se sim, qual seria a explicação?
    Se você quer dialogar com seriedade aqui, responda às minhas indagações, com sinceridade e coerência.

  80. Biasetto Diz:

    Mais uma pergunta Bruno G.M., a 10ª, para ficar completo o “decálogo”:
    - Você admite que faz uso do “fenômeno Ederlazil, em suas conferências, cursos”, inclusive é um dos itens mais presentes nas ideias que divulga, defendendo o paranormal? Você poderia nos informar como funciona o curso de iniciação ao salto quântico? Como as pessoas podem se inscrever? Quanto custa?

  81. Marcelo Esteves Diz:

    Eu poderia escrever rodos sobre o video linkado abaixo, mas vou chamar a atenção para três aspectos:

    1) O repórter acompanha a medium quando ela coloca o algodão na peneira e mostra que não há cartas na manga. Então há um corte e ele diz “depois de tudo pronto” (2:57). Aí já aparece o algodão em uma conformação completamente diferente da apresentada no segmento anterior (já encharcado de água e álcool). Mas o repórter não mostrou o que aconteceu desde que viu o algodão ser colocado na peneira até o momento em que ele aparece novamente, “depois de tudo pronto”. Falha da reportagem.

    2) Reparem que TODA explicação dada pela medium durante as materializações faz menção a trabalhos de feitiçaria.

    3) Reparem na natureza abjeta dos conteúdos materializados.

    Nada a ver com o blá-blá-blá sem fim do Dr Bruno G. M.

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=jnDk8WeZZsk#!

  82. Marcelo Esteves Diz:

    O cara é capaz de “viver só de luz”? Pow, isto é fantástico, porque ele faz fotossíntese! É o homem planta! Basta fazer um exame e será constatato que ele não tem células vermelhas, mas cloroplasto!

  83. Jesus Cristo Diz:

    Bruno Samambaia!

  84. Antonio G. - POA Diz:

    Marcelo, muito bom! Este post está ótimo! Nem me arrisco a palpitar… rsrsrs
    .
    Biasetto, se a “médium do algodão” concordar em fazer uma sessão para o nosso “clube”, sem esqueminha de fechar a porta do salão enquanto palestra sobre abobrinhas, eu vou até Votuporanga/SP (ufa!). Aposto 5.000 luxes que ela não concorda.

  85. Antonio G. - POA Diz:

    Obs: 5.000 luxes equivalem a 20 Big Macs.

  86. Biasetto Diz:

    Então, Antonio:
    Estou aguardando o pronunciamento do Bruno G.M.
    Vamos ver o que ele tem a nos oferecer.
    É minha última tentativa de tentar um diálogo com ele.

  87. Marcelo Esteves Diz:

    Pessoal
    .
    Pesquisei exaustivamente no Youtube e não encontrei UM SÓ VÍDEO que mostre TODO O PROCESSO de preparação das peneiras. Há, inclusive, um programa para o qual foi negado o acesso para filmagem e em troca foram oferecidas imagens de arquivo, pertencentes à própria médium.
    .
    O que existe é muito blá-blá-blá de esotéricos, gente comprometida com o tema, como o nosso bom Homem Planta, ou Bruno Samambaia, conforme palavras de Jesus Cristo.
    .
    O Programa Mistério, da Rede Manchete, foi o que mais se aproximou de uma reportagem investigativa, mas falhou no ponto que assinalei no comentário anterior.
    .
    Não quero dizer, com isso, que a fenomenologia seja uma fraude, mas apenas apontar que não há nenhum registro em vídeo que tenha provado, acima de qualquer dúvida, que seja impossível ocorrer fraude.
    .
    Para os mais sensíveis e para os advogados, é bom lembrar que a possibilidade de fraude, POR UMA QUESTÃO DE MÉTODO, sempre é considerada nas pesquisas de fenômenos paranormais sem que, com isso, se esteja imputando, de fato, a existência dela.
    .
    Saudações

  88. Marcelo Esteves Diz:

    Ah … em relação ao caráter relativo da “lista”, existe um vídeo no qual um casal de pesquisadores faz uma consulta a ela para responder à apresentadora, qual o significado de um objeto retirado do algodão.
    .
    A Tabela Periódica das materializações não parece ser tão dispensável quanto quer fazer crer o Homem Planta.
    .
    Aliás, por onde anda ele? Já são 7:00 da noite e não dá pra fazer um lanchinho de fótons a essa hora …

  89. Biasetto Diz:

    Pois é, amigo Marcelo: foi só eu convidá-lo para uma conversa séria, que parece que ele sumiu.
    Estou aguardando ele responder ÀS 10 (DEZ) PERGUNTAS que fiz a ele.

  90. Biasetto Diz:

    Na verdade, foram mais perguntas. Acho que fiz 22 perguntas a ele. Vamos ver como ele se sai.

  91. Bruno G. M. Diz:

    Biasetto [editado], nem li o que você escreveu [editado]!
    .
    Marcelo Esteves parabéns pelo seu show de infantilidade, parece meu sobrinho de 5 anos, quando contrariado, faz que nem você, se joga no chão, arranca a roupa e fica choramigando.
    .
    Não perderei meu tempo discutindo com falsos sábios, ilusionistas do saber.
    .
    Tenho aqui cerca de 150 paginas de debate, vou colando o que já escrevi, e pronto.
    .
    E repito, se tem tanta certeza do charlatanismo da Edelarzil, vão lá é processem ela, chame a policia e invadam o local. Simples assim.
    .
    E repito [editado], não li seus textos e vou ignorar todos [editado].

  92. Bruno G. M. Diz:

    Parte 1:
    .
    Li apenas as respostas imediatas as minhas ultimas mensagens e algumas outras, misturadas a debates sobre assuntos completamente desvinculados com o tema da pagina.
    .
    Fabio:
    .
    - “Não acho que nem Eu e nem o Bruno devemos voltar lá para novas observações, isso porque nós já temos nossas opiniões e já fomos ao local eu por 3 vezes e o Bruno por 5 vezes” –
    .
    Resposta: HAHAHAHA!!! E assim o pseudocético foge… inventa uma desculpa qualquer e se vai… sem nem olhar para trás. Fabio… que vergonha! Que vexame! (Risos).
    .
    Tá com medo de encarar, olho no olho, uma velhinha charlatona? Que não é de nada? Ou será que na verdade você acredita que ela realmente tem poderes e se cagou todo?
    .
    Sendo uma hipótese ou outra, a verdade é uma só, você é um covarde.
    .
    Você começou isso, foi você que postou as acusações, os achismos, agora seja homem, e vá até o fim, volte comigo lá, e encare a Edelarzil cara, cara. Peça para ela deixar você ser o ajudante dela por um dia, você mesmo vai colocar o algodão na peneira, e vai estar num lugar privilegiado vendo o fenômeno.
    .
    Pare de ser moleque, e assuma a responsabilidade.
    .
    Esse seu vexame, assim como dos outros pseudocéticos, inimigos da ciência, vai ser divulgado no meu site.
    .
    Pena que não estou com tempo essa semana, e nem na outra vou ter. Senão responderia mais.
    .
    As paginas com minhas respostas as suas acusações infundadas, injustificadas e injustas a Edelarzil serão criadas, e assim farei limonada desse seu limão.
    .
    Vou fazer ainda mais propaganda da Edelarzil, e dizer a todos sobre como os pseudocéticos liderados pelo covarde do Fabio fugiram como ratos fogem dos Gatos.
    .
    Sua atitude é de moleque Fabio, você é um moleque.
    .
    - “…uma importante inovação científica raramente faz seu caminho vencendo gradualmente e convertendo seus oponentes. Raramente acontece de ‘Saulo’ se torne ‘Paulo’. O que realmente acontece é que os seus oponentes morrem gradualmente e a geração que cresce está familiarizada com a idéia desde o início…” (Max Planck, The Philosophy of Physics” [A Filosofia da Física], de 1936)
    .
    Fabio:
    .
    Caro Roberto, Antonio G. e Bruno G.M. realmente vocês tem razão, a Edelarzil é um fenômeno genuino, autêntico! Peço desculpas publicamente por ter achado que as materializações dela eram fraudulentas. Ela realmente é um fenômeno e deveria ser estudada pelas mais altas mentes científicas da atualidade. Poderíamos aprender muito com ela, principalmente a ciência! Peço ao Vitor que encerre o tópico pois já chegamos num consenso, não há mais nada a discutir aqui.
    .
    Resposta:
    .
    Assino em Baixo, Vitor, claramente o debate já chegou num fim. Agora o que se deve fazer é:
    .
    Colocar uma nota no começo desse artigo dizendo que o caso ainda não foi esclarecido, que existe enormes contradições entre o depoimento do Fabio, e o meu. Que é preciso maiores e mais cuidadosas investigações sobre o caso, e por tanto o juízo sobre se a Edelarzil faz mesmo as materializações ou não, simplesmente não pode ser proferido.
    .
    Digo ainda que seria justo dizer que as evidencias de que o fenômeno é real, são muito grandes, bem maiores que as “evidencias” de fraudes levantadas.
    .
    Dito isso, essa área de comentários deveria ser bloqueada. Claramente tem pessoas que dão suas opiniões sem nem sequer ler os mais de 500 posts de respostas. Então daqui para frente, só teremos uma porção de opiniões infelizes baseadas em pura ignorância.
    .
    No futuro, tendo novidades, outra pagina poderá ser criada, e um link direto para essa poderá ser colocada.
    .

    A ‘investigação’ do Fabio foi incompetente, desastrada, preguiçosa, tendenciosa, fraca, e medrosa. É uma vergonha, um vexame para qualquer um que entende de método cientifico.Não provou absolutamente nada, e foi rápida e facilmente refutada por mim.
    .
    E para se comprovar mais ainda esse fato, maiores esforços deveriam ser feitos, coisa que o “grande cidadão brasileiro”, fabio, se nega… por pura covardia…
    .
    Dito isso, espero providencias suas Vitor. Abraço
    .
    - “A verdade é inalcançável, todavia devemos nos aproximar dela por tentativas”. [Karl Popper, filósofo da ciência, sistematizador do método cientifico]
    .
    - “A filosofia da ciência é clara, e diz: Não estamos preocupados com ideologias, gostos ou preferências, apenas aceitamos a verdade… por mais ‘estranha’ que essa pareça” [minha autoria]

  93. Bruno G. M. Diz:

    Parte 2:
    .
    Ah sim, o PADRE Juarez Farias, discípulo do PADRE Quevedo, tem uma credibilidade inabalável… é verdade (Risos)
    .
    Reportagem:
    .
    - “O padre diz que Edelarzil utiliza truque de mágica para colocar os objetos no meio do algodão. “O local dos atendimentos é especialmente preparado para os truques” -
    .
    R: Cadê as provas? Cadê o relatório dele? Como foi a investigação? E principalmente… por que o “Santo Padre” não chamou a policia para prende-la, e processá-la? Reportagem de 01 de Maio de 2002!! (Risos)
    .
    Reportagem:
    .
    - “A médium não quis comentar as avaliações do padre à reportagem” -
    .
    R: Triste, a Edelarzil tem essa personalidade de não “combate”, ela claramente nas palestras diz que não gosta do que faz, e gostaria que ninguém mais viesse. Diz ela que atende por que é uma imposição das entidades mentoras dela, além disso ela aprecia uma vida simples, sem sofisticação, e sem glamour.
    .
    Por isso quando acontece ataques como desse padre da igreja católica [Risos] ela não responde, prefere se calar, na esperança que as pessoas a considere mesmo uma fraude, e deixem de ir lá.
    .
    Mas talvez uma ação mais séria, tipo uma invasão da policia, e ver seus filhos atrás das grades a faria tomar um atitude mais séria para comprovar seus poderes e ser considerada inocente.
    .
    Mas os pseudocéticos tem medo de fazer isso, eles/elas simplesmente correm da Edelarzil, como ratos correm dos Gatos.
    .
    Vitor, você defender esse covarde do Fabio, por favor né? Ele é uma vergonha.
    .

    Hehehehe!!! Fabio, suas fugas retóricas são hilárias. Pagou mico, reconheça isso. Seja humilde e diga:
    .
    - “Bruno GM, não vou com você lá encarar a Edelarzil olho no olho, e dizer que ela é uma fraude, por que estou com muito medo dela, ela tem super poderes de materialização e teletransporte, e por isso estou me borrando de medo, nunca mais vou voltar lá, pois tenho muito medo e temor dessa poderosa paranormal” –
    .
    Viu? é simples…
    .
    Roberto, desculpe mas o Fabio perdeu completamente o meu respeito. Ele deveria continuar com o que começou, mas está fugindo vergonhosamente.
    .
    Não responderei a qualquer outro questionamento, alem daqueles que se referem a Edelarzil, a pagina é sobre ela. Isso de mudar de assunto é estratégia retórica sofista, é erística lançada para confundir o debatedor que está em vantagem.

  94. Bruno G. M. Diz:

    Parte 3:
    .

    Carlos, o fato do Fabio não querer ir falar pessoalmente, cara cara, com a Edelarzil, tira totalmente a credibilidade dele.
    .
    Por que estaria com medo dela, sendo que ele tem “toda a razão”? Sua negação é um grande, um enorme golpe em sua teoria.
    .
    Além disso os pseudocéticos aqui se esquecem que ele falou que o diâmetro da peneira era de 1 metro, mas na verdade é apenas 50 centímetros [padrão da industria].
    .
    Ele erra o diâmetro em mais de 100%, trouxe poucas fotos para analise, claramente foi preguiçoso e desleixado na “investigação”, entrando logo no primeiro grupo de 30 nas vezes que foi, não levou ninguém de testemunha [eu fui com 7 pessoas, em 5 ocasiões] e por fim se caga todo de medo ao se ver na possibilidade de falar com a mulher pessoalmente, cara cara, olho no olho.
    .
    Esse quadro mostra claramente que ele NÃO É CONFIÁVEL.
    .

    Fabio, para de tanta caganeira, e termina o que começou. Se não o fizer, então seu relato não tem qualquer valor.
    .
    Sua negação em ir tirar a limpo essa historia, prova a qualquer pessoa minimamente inteligente, que você mentiu, se enganou, fraudou.
    .
    E agora não quer ir lá por que SABE que vai ter de admitir o erro, o engano.
    .
    Eu estou disposto a ir lá, por a prova minhas alegações, por isso, claramente tenho preocupação em usar o método cientifico para encontrar a melhor resposta, pois não tenho medo da verdade.
    .
    Mas você, assim como seus amigos pseudocéticos, não estão dispostos a por a prova suas acusações, não querem prosseguir com a investigação, temem a verdade. Essa atitude é de religioso, não de cientista.
    .
    São os religiosos que se negam a usar o método cientifico para testar seus dogmas, é os religiosos que se negam em investigar a fundo suas crenças, são os religiosos que viram as costas para as pesquisas. Você, assim como todos aqui que estão correndo da Edelarzil, não são defensores da verdade, mas sim da irracionalidade e dos dogmas do materialismo/ateísmo, que é uma ideologia com todos os traços de uma religião.
    .
    Mais uma vez os pseudocéticos dão vexame, como é de praxe.
    .
    Ps. Num livreto publicado em 97 a própria Edelarzil comenta sobre um Policial que foi lá no centro dela, e fez um escândalo. Aconteceu em 01 de Novembro de 1994, abaixo segue os links para ver as fotocópias de tal livreto.
    .
    Um policial foi lá, fez escândalo, a acusou, e nada aconteceu… a mulher continuou solta, e seguiu com seus atendimentos sem nenhum problema.
    .
    Como?
    .
    Claro que o motivo obvio é que foi provado que ela não usa de truque coisa nenhuma, se usasse já teria sido presa, e obviamente a cidade de Votuporanga não permitiria que uma charlatã continuasse a atuar, livremente, bem na entrada da cidade, enganando milhares e milhares de pessoas do país inteiro, e do mundo.
    .
    Ela no mínimo teria sido expulsa. E quem vai lá, pode ver nas paredes vários quadros exibindo documentos oficiais de prefeituras da região a homenageando.
    .
    Segue os links:
    .
    - Capa do livreto de 1997: http://3.bp.blogspot.com/-GLjVYSLvfu4/T7UMw6LKrgI/AAAAAAAAIBU/GbQOcCFWlD8/s1600/Edelarzil+capa+do+livro.jpg
    .
    - Incidente com policial, parte 1: http://1.bp.blogspot.com/-LS30uJ_LdeE/T7ULBC2pmhI/AAAAAAAAIAU/JPFN-3iwzcQ/s1600/Edelarzil+e+o+Policial+-+1.jpg
    .
    - Incidente com policial, parte 2: http://2.bp.blogspot.com/-kGhMZfrwSKs/T7ULGFeJZKI/AAAAAAAAIAc/7bt8U_bt7QM/s1600/Edelarzil+e+o+Policial+-+2.jpg
    .
    - Reconhecimento oficial da Cidade de Parisi a Ela: http://4.bp.blogspot.com/-8AHPd2XjzXQ/T8lnW4E4yoI/AAAAAAAAIJ8/21yMxxx9M6A/s1600/DSCF1855.JPG
    .
    - Reconhecimento oficial de uma ordem que a investigou em 2010: http://3.bp.blogspot.com/-qy9q1vM36ZA/T7UR7QWEytI/AAAAAAAAIBw/LJkzUG4K9VU/s1600/Ederlazil+Sitio+de+Atendimento+29.JPG

  95. Vitor Diz:

    Bruno, você é capaz de encontrar um único mágico profissional que tenha validado as habilidades dela?

  96. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Eu sou perguntei pro Bruno G.M., porque ele fez uma citação à minha pessoa, em comentário anterior.
    Lembrando do José Carlos (estou até com saudades dele), a única coisa que este Bruno G.M. sabe fazer é diversionar. Através de diversionismos, ele foge a qualquer indagação séria. Ele leu sim, todas as minhas perguntas. Mas, como não tem condições para respondê-las, honestamente, ele preferiu me agredir verbalmente.
    [editado].
    Obrigado!

  97. Biasetto Diz:

    Amigos do blog, pessoas honestas e inteligentes: não comento mais sobre este tema. Pra mim basta, tenho mais o que fazer.
    Abraços a todos vocês.

  98. Bruno G. M. Diz:

    Vitor, deixa o comentário do [editado] ai, é bom para as pessoas que forem ler esse artigo, para que saibam que tipo de [editado] ele é! (Risos)

  99. Bruno Diz:

    O nível ta baixo por aqui heim! rs

  100. Bruno G. M. Diz:

    Vitor Diz:
    .
    Bruno, você é capaz de encontrar um único mágico profissional que tenha validado as habilidades dela?
    .
    R: Sim claro! o Padre quevedo. Ele diz que ela se movimenta a velocidade da luz, a ponto de nenhuma câmera de TV captar os movimentos super sônicos dela.
    .
    Ele é magico profissional? Que eu saiba não, mas ele é do circo, me faz rir muito, por isso tá valendo!
    .
    Nosso Herói: http://2.bp.blogspot.com/-lmU_0HOLwEI/T755DWdsBkI/AAAAAAAAIHg/HpDAfwrR8mI/s1600/padre+queveo+isso+non+existe.jpg

  101. André Ribeiro Diz:

    Eu dei a sugestão né? Vocês não me ouviram.
    Olha Vítor, se eu fosse você, eu tirava TODOS os comentários deste verme, de seu blog. Porque eu duvido que ele permita que você comente no blog dele, discordando dele, fazendo propaganda do seu blog.
    Eu tentei fazer um comentário lá, sem ofensas, só expondo minha opinião e ele não publicou. Ele é covarde e mau caráter.
    Se os colegas vão continuar dando atenção a este lixo, também estou caindo fora.

  102. Bruno G. M. Diz:

    André Ribeiro:
    .
    Eu tentei fazer um comentário lá, sem ofensas, só expondo minha opinião e ele não publicou. Ele é covarde e mau caráter.
    .
    R: Ah então foi você que postou essa ameça no meu site?:
    .
    Anônimo disse…
    Bruno Guerreiro, como você é contraditório e falso. Você não aceitou as críticas que foram feitas às supostas materializações da sua venerada Ederlazil, em um blog sério e honesto. Você procurou a justiça, de forma covarde e abusiva, exigindo que o artigo fosse retirado. Este assunto ainda não se encerrou. Espere que você vai ter o troco. Além disso, você é um farsante, que diz viver de luz há 5 anos e mais um monte de absurdos. Aguarde … não tenha pressa, aguarde que toda a farsa de sua venerada e as tuas também, serão escancaradas. Seu covarde e mentiroso. Provavelmente, você vai apagar este comentário, mas o recado está dado. Aguarda aí, aguarda …
    Sábado, Junho 02, 2012 2:30:00 PM
    .
    Que coisa feia… tsk,tsk,tsk…
    .
    Nessa pagina: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2012/04/liberdade-para-que-para-esculachar-para.html

  103. Bruno G. M. Diz:

    Textos parte 4:
    .

    Fabio:
    .
    Primeiro deixa eu lhe dizer uma coisa….eu não sou um cético.
    .
    R: Qual seu conceito de “cético”? Ser cético é bom e saudável. Só não pode exagerar, ou ser um pseudocético. Leu o artigo sobre quem são os PseudoCéticos, como identificá-los e evitá-los?: [ PseudoCéticos, Quem são Eles? Você é um?? - Ciência Honesta e Lúcida http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2009/08/pseudoceticos-reconheca-os-arme-se.html ]
    .
    Fabio:
    .
    Muito pelo contrário, acredito em fenômenos paranormais. Estive vendo teu site e ví que você colocou informações sobre o John Chang. Pois bem, nesse cara, até que provem o contrário eu acredito. Na Nina Kulagina, que foi estudada por mais de 20 anos na antiga União Soviética, eu também acredito.
    .
    R: Ótimo, chegou a ver sobre o documentário do discovery que mostra os paranormais russos? [ Os Paranormais Russos - União Soviética - Estudos Científicos - Provas Irrefutáveis http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2009/07/paranormais-russos-uniao-sovietica.html ] e a minha critica contra o James Radi?: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2011/12/james-randi-e-seu-desafio-paranormal-de.html
    .
    Sobre essa minha critica ao Randi, nenhum PseudoCético ousou falar aqui (Risos).
    .
    Fabio:
    .
    Muitos aqui são céticos, outros nem tanto, temos alguns espiritas, cristão, etc. Aqui tem de um tudo, como dizia minha avó.
    .
    R: Vários aqui deveriam ser bloqueados, e seus posts deletados, só fazem chacota, desviam o debate para assuntos que não tem nada a ver com a pagina, só tumultuam o debate, em vez de se ater a solução do problema.
    .
    Fabio:
    .
    Minha pergunta à você é a seguinte: Durante as 5 visitas que você fez lá no centro da Edelarzil, você foi lá convicto de que o fenômeno era real certo?
    .
    R: Nunca sou “convicto” de nada, sigo o método cientifico verdadeiro e justo. Já tinha estudado o caso, e li que diversas pessoas do mundo todo, tinham ido averiguar e nunca relataram nenhuma fraude, o mais “negativo” foi o padre quevedo [padre...afff!!] o máximo que ele fez foi dar as desculpas esfarrapadas, toscas, que ele deu, como pode ser lido aqui nos comentários. Então havia poucos motivos para duvidar da Edelarzil, assim como há poucos motivos para duvidar da Nina Kulagina.
    .

    Fabio:
    .
    Então você não se preocupou em examinar ou procurar alguma falha ou qualquer coisa estranha antes de inciarem as sessões, correto?
    .
    R: Fui lá 5 vezes acompanhado, nas épocas em que fui, tem as datas no meu site, a Edelarzil estava com uma faixa dizendo que a partir de 2012 atenderia menos pessoas, por isso quem ia, procurava pedir para retirar do algodão muitas vezes. Tinha pessoas que pediam para tirar 40, 50, até 60 vezes. Um amigo que levei veio do RS, ele pediu para ela retirar um total de 55. Tinha pessoas que pediam ainda mais, a ponto de terem de sair com carrinho de compra do local [esse carrinho pode ser visto em uma das fotos que tenho no meu site, esta: http://3.bp.blogspot.com/-yut0SWyobJM/T43rhaLDgGI/AAAAAAAAHZQ/Sa80Y4qsqqw/s1600/edelarzil+lugar+de+ver+os+objetos+1.JPG por causa disso, as peneiras previamente preparadas logo fora todas usadas, e vi então, com toda a clareza ,o pessoal da edelarzil encher peneiras com algodão novo, seco, na hora, ali mesmo encima do tanque.
    .
    E não foi apenas uma vez, foram varias , teve um dia que fui tinha cerca de 150 pessoas para atender, e cada uma pediu para retirar uma media de 30 vezes do algodão,[cada pessoa] naquele dia eles encheram varias vezes a peneira, encima do tanque, na frente de todo mundo, com algodão seco, tirando diretamente dos sacos pretos, como está em varias fotos. Para depois sair dali ossos enormes, pés de cabra, cabeça de porco, carne podre e fedida, com vermes vivos ainda.
    .
    Eu não sei como você teve tanto azar a ponto de não ver esse fato, vi que a sua segunda visita foi em 26.11.2011 – Sábado, nessa época as pessoas estavam freqüentado muito o local, e pediam para tirar dezenas de vezes do algodão, cada uma.
    .
    Nesse dia você foi um dos primeiros a entrar no salão com a primeira turma de 30? Se foi ta ai a explicação do por que não viu eles encherem a peneira na hora, na frente de todos.
    .
    Eu nas primeiras 4 vezes que fui sempre era encaixado bem atrás, duas vezes entrei no segundo, ou terceiro grupo de 30, e quando entrava no salão, ficava atrás, e vi ela atendendo dezenas de pessoas.
    .
    Teve pessoas inclusive que pediam para ela tirar tantas vezes, que eles tiveram de usar 2 até 3 peneiras para atender apenas uma pessoa.
    .
    Teve até uma ocasião que o algodão acabou, e eles tiveram de desfiar mais na hora, ali na frente de todos.
    .
    Então pelo jeito, ou você teve um tremendo azar, e de fato não viu um momento em que enchem na hora uma peneira com algodão seco, ou simplesmente fechou os olhos num momento desses.
    .
    Dessa sala “misteriosa” que você citou, eu vi ela e outros colaboradores, entrarem com uma roupa, e saírem com outra. Então ali parece ser um vestiário. Também deve servir de banheiro, e lavanderia. É o único cômodo de toda a construção, em que não há aceso livre para os visitantes.
    .

    Fabio:
    .
    você viu a planta que eu desenhei? Ela está correta do ponto de vista do local?
    .
    R: Essa planta parece correta sim, talvez exagerada para o tamanho da “sala misteriosa”, não creio que ela seja tão ampla, como desenhado. É um cômodo pequeno.
    .
    [E por hoje é só, durmam bem Pseudocéticos idolatras do Materialismo/Ateísmo, que Darwin abençoem vocês, tá amarado em nome de Carl Sagan!!!!]

  104. Vitor Diz:

    Bruno,
    .
    uma reportagem com o parecer do Quevedo já está no blog. Ele estudou as técnicas de ilusinismo, inclusive ele as ensinava em seu curso, hoje são outros professores.
    .
    http://www.clap.org.br/2012/?p=1129
    .
    Dá para equipará-lo a um mágico profissional. Ou mesmo dizer que ele é um, não creio que seria errado dizê-lo.
    .
    Façamos assim, arranje o parecer de um mágico que afirme que o que a Edelarzil pratica não pode ser explicado por mágica e eu coloco no blog, ok? Até agora 3 profundos conhecedores das técnicas de ilusionismo não se impressionaram com a Edelarzil. Não conheço ninguém que entenda de mágica que tenha ficado impressionado.

  105. Bruno G. M. Diz:

    Vitor, o parecer do Quevedo me parece muito fantástico, e surpreendente.
    .
    Ele de fato validou um poder da Edelarzil, que ele diz que ela tem, o de se movimentar na velocidade da luz, tirando coisas de dentro da roupa e colocando muito instantaneamente no algodão, sem ninguém ver, é pior, na frente das câmeras, e na frente dele!
    .
    As câmeras não pegaram nada, então ela é como o super homem dos quadrinhos, uma verdadeira super humana!.
    .
    Palavras do Quevedo:
    .
    “Com movimentos rápidos, imperceptíveis ao olho humano, ela traz objetos escondidos nas vestes ou mesmo no cano da pia.”
    .
    SUPER Edelarzil!!!!

  106. Marcelo Esteves Diz:

    Esse Bruno é caso perdido. E pensar que cheguei a levar esta planta à sério. Putz.
    .
    É uma pena o texto do Fábio ter sido “censurado extrajudicialmente”. Se eu ainda tivesse meu blog, publicaria lá e compraria a briga.
    .
    O que esta advogada está fazendo é varrer a internet com ameaças de processo. Quer calar os críticos.
    .
    Pois eu digo que há fortes indícios de fraude, sim. O Ministério Público deveria chamar para si a responsabilidade de investigar essa médium.
    .
    E deveria investigar, também, esses “profissionais” que vivem de explorar a desesperança alheia, oferecendo soluções mágicas, ganhando dinheiro fácil.
    .
    CADEIA NELES!
    .
    Saudações, encerro por aqui.

  107. Vitor Diz:

    Bruno,
    então tudo bem, o parecer do Quevedo já está publicado.

  108. André Ribeiro Diz:

    Marcelo Esteves, também cansei e não comento mais.
    Só quero registrar que o comentário que o cidadão indicou aí, de um anônimo que se manifestou no blog dele, desconheço totalmente. Nunca fiz. O meu tinha o meu nome, inclusive completo. Como ele não diz coisa com coisa, usou deste artifício, para fugir à realidade, mais uma vez.
    Vítor, seu blog é muito bom, mas este debate é inútil. Vai chegar a, ou perto, dos quase 1000 comentários do artigo inicial, sem sair do lugar.
    Divirtam-se, porque pro meu paladar, o gosto azedou faz tempo.
    Saudações

  109. Marciano Diz:

    Tô com o Biasetto e com o André Ribeiro. Se o vegetal não sair, não comento mais nada neste post.

  110. Gilberto Diz:

    Por que achar que os objetos significam algo ruim? Refuto essa teoria. Portanto dou a interpretação CORRETA E DEFINITIVA dos objetos retirados do algodão abaixo:
    .
    - Boneco: O carinho de uma criancinha menina
    - Carrinho: O carinho de uma criancinha menino
    - Fita rosa: Enfeitar e trazer alegria e feminilidade à pessoa e à sua família
    - Flor de cemitério: Saudade de uma pessoa amada e a quem sempre se quis muito bem
    - Placa de cemitério: A presença eterna do amor de quem se foi e marcou o coração de quem ficou
    - Terra: Traz a vida, o alimento, a saúde
    - Vela roxa: Iluminação descolada, moderna e Clubber
    - Vela vermelha: Paixão, sexo e entrega de corpos a um amor verdadeiro
    - Pedaço de vaso: Manter, conter a vida e a chama do eterno renascer
    .
    Viu, na verdade o que Edelarzil tira do algodão são símbolos de felicidade e mostram que a vida de todos tem coisas felizes e há pessoas que querem bem a elas.

  111. ET de Varginha Diz:

    Deixem meu pupilo Bruno G.M em paz.Voces,impios frequentadores deste bloguito nao sao merecedores de debater com a suprema inteligencia de nosso povo.Bruno,recolha-se a nave-mae e vamos embora.Nosso trabalho aqui acabou.

  112. ET de Varginha Diz:

    Bruno,ia me esquecendo:antes de retornar a(craseado)(os computadores de nosso planeta nao tem crase,til,circunflexo,porra nenhuma),mas,enfim,antes de juntar-se a nos,Bruno,passe em Varginha e me traga alguns potes daquele doce de leite que eu adoro,voce sabe qual e!!!
    Bjus

  113. Marcos Diz:

    Bruno General Motors, sinceramente, você não está conseguindo convencer NINGUÉM com seus pseudoargumentos. Eu quero evidências, PROVAS do fenômeno. O dia que for até lá e filmar o processo inteiro, aí quem sabe pensarei sobre a possibilidade de ser real. Mas acreditar em você é burrice demais. Pra alguém que afirma se alimentar de luz, merece, no mínimo, tratamento farmacológico e psiquiátrico, urgente! A não ser que esteja fazendo isso por má-fé.

  114. ET de Varginha Diz:

    Quero apenas alertar que voces,pateticos “debatedores”deste bloguito nao sao bemvindos em nosso planeta quando este virar poeira,em 21/12/2012.Portanto,Andre Ribeiro,Marciano(de araque),Biasetto,Juliano,Marcelo Esteves,Marcos, Gilberto Metart,Vitor Moura,Sergio Moreira,Vinicius,Antonio G(Gay?) e outros,comecem a rezar!!!
    HAHAHAHAHAHAHA(risada fantasmagorica)
    PS:Roberto,voce vem conosco,me mande um e-mail para ajeitarmos tudo.

  115. Vitor Diz:

    Esse ET de varginha parece o Gilberto! :D

  116. Juliano Diz:

    Alô amigos do blog Obras Psicografadas!

    Gostaríamos de afirmar a substituição temporária do time dos crentes em “mulas sem cabeça”, “coelhinho da páscoa”, “papai noel”,”chiquinho xavier “o peruca”", “Ederlazil do algodão”, “minotauro” e outras coisitas más, sai Roberto Gaúcho de Caxias Scur, e entra o Bruno General Motors que não sei de que cidade é! Para noooosa alegria!!! O Show continua!!!!! rsrsrsrsrs E o Biasa e o André Ribeiro que tomem uma Maracujina!!!! rsrsrsrsrs

  117. Jesus Cristo Diz:

    Vitor, o parecer do Quevedo me parece muito fantástico, e surpreendente.
    .
    E tudo o que você fala é o que? Normal?
    .
    Ele de fato validou um poder da Edelarzil, que ele diz que ela tem, o de se movimentar na velocidade da luz, tirando coisas de dentro da roupa e colocando muito instantaneamente no algodão, sem ninguém ver, é pior, na frente das câmeras, e na frente dele!
    .
    Você consegue ver os truques de baralho ou moeda que são feitos nas mãos de um ilusionista profissional?
    O Quevedo apenas sugeriu a forma como ela poderia fazer o truque naquela ocasião. É certo que para cada situação ela deva ter um método diferente.
    .
    As câmeras não pegaram nada, então ela é como o super homem dos quadrinhos, uma verdadeira super humana!.
    .
    E eu sou Jesus Cristo!
    .
    Palavras do Quevedo:
    .
    “Com movimentos rápidos, imperceptíveis ao olho humano, ela traz objetos escondidos nas vestes ou mesmo no cano da pia.”
    .
    Assista ao programa do Globo Reporter antes de ser sarcástico. Como meu Pai pode ter criado um ser como você? Ele devia estar com caganeira no dia!
    .
    SUPER Edelarzil!!!!
    .
    Prefiro o Homem Aranha!

  118. Marcelo Esteves Diz:

    Reportagem do “DiarioWeb” de 28/11/2012. O destaque é meu.
    .
    O Diário participou de uma das sessões promovidas por Edelarzil. Ao pagar a taxa, a pessoa recebe uma senha e um pacote de algodão compacto, que ela terá de desfiar “mentalizando” o seu problema. As próprias pessoas depositam o produto desfiado em duas peneiras grandes. EDELARZIL PEDE PARA QUE TODOS SE RETIREM DA SALA, e benze o local com uma folha de espada-de-são-jorge. EM SEGUIDA, TODOS ENTRAM NA SALA, e a curandeira entoa uma oração.
    .
    Com um pequeno algodão, ela faz o sinal da cruz na testa e no pulso de cada participante, E INICIA o que muitos julgam um milagre: enquanto um assessor molha o algodão com água, ela chama cada um pelo número de senha e passa a retirar os objetos, que são envoltos em papel jornal e entregues ao paciente em uma sacola plástica. A da reportagem sai pesada.
    .
    O paciente se dirige então para uma varanda ao lado do galpão, onde pode abrir a sacola e entender o significado dos objetos POR MEIO DE UMA LEGENDA ESTAMPADA EM UM CARTAZ E EM FOLHETOS ENTREGGUES PELOS ASSESSORES. Cada item representa o tipo de encosto que a pessoa tem.
    .
    http://www.diarioweb.com.br/novoportal/noticias/Cidades/38180,,Consultorios+espirituais+prometem+curar+doencas.aspx
    .
    Só para mostrar:
    .
    1) No momento em que todos saem da sala, as peneiras podem ser trocadas.
    .
    2) A lista com o significado dos objetos é “oficial”, estampada em um cartaz e entregue pelos assessores.
    .
    3) Reforça minha análise de que há uma aberração estatística em relação às causas dos casos atendidos, com uma prevalência não justificada de trabalhos de feitiçaria
    .
    Alguém aí tem o link para a investigação do Quevedo? Acho muito suspeito um investigador experiente como ele não ter apontado o fato de que a médium pede para que todos saiam da sala.
    .
    Saudações

  119. Vitor Diz:

    Marcelo,
    o Quevedo não saiu de perto da Edelarzil por um segundo. Não tinha como ela mandar todos saírem. Aí o fenômeno não ocorreu. Depois que ele saiu e estava na porta para ir embora, o fenômeno ocorreu. “Agora não vale mais”, ele disse (ou algo semelhante a isso, falo de memória).

  120. Marcelo Esteves Diz:

    Vitor
    .
    Mas alguém escreveu por aí que ele disse que ela tem poderes sobrenaturais, age mais rápido que os olhos, retira objetos da roupa.
    .
    Vc tem o link para as conclusões dele?
    .
    Saudações

  121. Marcelo Esteves Diz:

    Vitor
    .
    O fato de o Quevedo ter ficado todo o tempo ao lado dela não significa nada, apenas que ela não tira aqueles trecos da roupa, o que seria uma hipótese absurda de ser levantada por ele.
    .
    Se ele ficou todo o tempo ao lado dela, então também saiu da sala, junto com os demais.
    .
    O que deve ser investigado aqui – e que parece ser o único momento em que possa existir uma fraude – é exatamente quando todos saem da sala.
    .
    Logo, Quevedo deveria ter acompanhado o processo como um todo, pois se há fraude no momento em que todos saem da sala, inclusive a medium, não é ela que efetua uma suposta troca de peneiras.
    .
    Estou catando na web mas não consigo encontrar nenhum texto ou vídeo do Quevedo sobre a medium do algodão. Encontrei citações em um blog, sem link para o meterial original.
    .
    Saudações

  122. Marcelo Esteves Diz:

    Vitor
    .
    Há várias referências erradas – Globo Repórter, Fantástico – que levam sempre ao programa Mistério, produzido pelo Avancini para a TV Manchete, em 1997.
    .
    Mas este programa tem um problema, pois o repórter não mostra todas as etapas do processo de materialização. Como eu apontei anteriormente, há um corte entre o momento em que o algodão é colocado na peneira e o momento em que a medium aparece retirando objetos dele.
    .
    O segmento seguinte ao corte é introduzido com a narração “depois de tudo pronto”. E não foi filmado o processo entre um momento e outro, como pode ser notado na reprodução abaixo, entre 2min50seg e 2min60seg.
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=jnDk8WeZZsk
    .
    Saudações

  123. Marcelo Esteves Diz:

    Vitor
    .
    O Fábio, que esteve lá, confirma que existe este momento em que todos saem da sala de materializações?
    .
    Saudações

  124. Marcelo Esteves Diz:

    Vitor
    .
    Peguei a frase que você atribuiu ao Quevedo, no corpo do texto, e pesquisei no Google:
    .
    “Com movimentos rápidos, imperceptíveis ao olho humano, ela traz objetos escondidos nas vestes ou mesmo no cano da pia”.
    .
    Só obtive três retornos.
    .
    1) Sobrenatural.org, que reproduz matéria do DiarioWeb
    .
    2) O DiarioWeb, que é a fonte da informação, mas não remete ao texto ou vídeo original.
    .
    3) O próprio Obras Psicografadas
    .
    De forma que, no ambiente web, fica muito elusivo o depoimento do Quevedo sobre a medium do algodão.
    .
    Saudações

    Saudações

  125. Marcelo Esteves Diz:

    Vitor
    .
    Outro vídeo bastante referenciado é o do programa “A Arte de Viver”, apresentado por Mônica Azevedo.
    .
    Logo de cara, porém, aparece um problema. A apresentora conta que tentou fazer uma filmagem in loco, mas não foi autorizada pela medium, a exemplo de outros programas, entre eles o Amaury Junior, que na época bombava na TV (entre 40seg a 1min50seg). Tudo o que o “Arte de Viver” conseguiu foram imagens do ARQUIVO PESSOAL da medium.
    .
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=HPAhG4tVyuE#!
    .
    O programa segue com muito blá-blá-blá esotérico, entrecortado por depoimentos da medium. Finalmente, (a partir de 3min), são exibidas imagens mostrando a retirada de objetos do algodão.
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=YkvuSRbst3Y&feature=relmfu
    .
    Aqui, uma parada para a explicação – baseada na na tal “lista” – do significado e da simbologia dos objetos materializados. Vale observar que um dos astrólogos presentes dá a entender que as interpretações “alternativas” são dadas pela própria médium (do início até 50seg)
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=NDy0F3uwcBo&feature=relmfu
    .
    Enfim, não há nenhuma imagem independente, muito menos alguma que mostre todo o processo de materialização.
    .
    Saudações

  126. Antonio G. - POA Diz:

    Ao ET de Varginha: Não, não sou gay. Mas poderia ser, sem problema. rsrsrs

  127. Antonio G. - POA Diz:

    Aos que estão pedindo a exclusão do comedor de luz:
    1º – Não cerio que o Vitor faça isso. Não é do perfil dele.
    2º – Eu entendo o asco que o cara chega a causar com algumas bobagens que publica, mas convido-os a refletirem que, afinal, até o Tiririca tem a sua graça. Deixem o cara divertir a gente, pô!
    Abraço.

  128. Guerreiro Diz:

    Então, segundo a Ederlazil, os guias espirituais dela “passam” pela pessoa, algo como se essas entidades “jogassem uma rede” sobre a pessoa, e ai arrancam as substancias energéticas da aura, e as transfere para os objetos que são materializados, anulando assim a influencia negativa.
    .
    A energia negativa não foi anulada, apenas transferida para os objetos: assim, seguindo esse raciocínio, quem tocasse a objeto receberia a energia. Se o objetivo é anular a energia, não seria mais simples e seguro descarregá-la para a terra, como na energia elétrica? Ou não funciona assim?
    .
    .
    “Para os que querem acreditar, nenhuma prova é necessária, para os que não querem, nenhuma será suficiente” [ditado popular]
    .
    Infelizmente a vida real é diferente. Tente, por exemplo, ir a um banco no qual você não tem conta e veja se você consegue obter um crédito de R$10.000,00 sem precisar apresentar nenhum documento, assinar contrato… e fornecer garantias!
    .
    .
    Sei lá… nossa miserável ciência é tão primitiva, tão atrasada ainda, como podemos avaliar de uma forma definitiva algo que ainda está tão além de nossa misera ciência?
    .
    Na internet vejo muita gente fazendo pouco da ciência e da medicina, afirmando que “sua igreja” ou “seu guru” são superiores, curam mais, etc, etc. Então porque essas pessoas continuam procurando nossa “mísera” medicina? Porque insistem em usar nossos “pobres” computadores terrestres?
    .
    Toda essa “atrasada” tecnologia não veio por materializações, foi tudo por trabalho duro: vamos pensar muito nisso, antes de fazer comentários desse tipo.

  129. Marcelo Esteves Diz:

    Concordo com o Guerreiro quanto a não excluir o Homem Planta. Se as postagens dele estiverem afetando o blog em si, cabe ao Vitor avaliar o que fazer. Quanto à participação dele em relação aos demais participantes, cabe a cada um avaliar qual postura tomar.
    .
    Eu tentei levá-lo a sério, mas o que recebi em troca foi uma provocação barata e, daí em diante, passei ao escárnio puro e simples.
    .
    Espero que ele se engasgue com um fóton e não volte a encher o saco.
    .
    Saudações

  130. Marciano Diz:

    O que eu acho injusto é que todos os comentários anteriores, quase mil, foram retirados, e agora o vegetal posta comentários anteriores que ele tinha feito. Parece que ele está administrando o blog, decidindo o que pode e o que não pode ser publicado.
    Como entre meu último comentário e o atual não houve participação dele, estou aqui, mas caio fora no primeiro comentário dele que surgir.
    VOTO PELA EXCLUSÃO DO DONO DA VERDADE, POR UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA.

  131. Jesus Cristo Diz:

    Faço minhas as palavras do Bruno Samambaia.
    .
    Bruno, “Não perderei meu tempo discutindo com falso sábio, ilusionista do saber.”, pois é isso que você é BRUNO!
    .
    Pseudo esotérico estérico pernóstico.
    .
    Tudo o que o Samambaia diz ter refutado com suas “sábias” declarações e “refutações” não passam de baboseiras esotéricas de quem apresente um alto grau de dificuldade em aceitar que errou.
    .
    Me parece que ele vive em um mundo paralelo. Ele se acha o máximo do supra sumo e sua palavra é o ponto final ao qual devemos aceitar passivamente.
    .
    Mostrou que não sabe dialogar sem ofender e atacar.
    .
    Mostrou que não é digno de confiança ao proclamar que vive de luz, pode conhecer as vidas passadas das outras pessoas, etc.
    .
    Mostrou sua intolerância quando FUGIU aos questionamento do Biasetto, isso porque muito provavelmente não fez nada daquilo que disse que faria.
    .
    Deve ter ido lá novamente e não questionou a Edelarzil em nada, foi lá apenas como alcaguete que é.
    .
    Seja Homem Bruno, seja verdadeiro, assuma sua mediocridade e responda as perguntas que lhe foram feitas senão você passará a chance de provar que não se acovardou diante do grupo da Edelarzil.
    .
    Vamos lá menino de recados:
    .
    1. Duvido que você tenha permanecido com a sua peneira até o momento das materializações;
    .
    2. Duvido que você tenha entrado na sala anexa ao tanque;
    .
    Duvido que você não tenha nenhum problema mental sério.
    .

  132. Gilberto Diz:

    Não, não fiz esse “ET de Varginha”. deve ter sido outro engraçadinho… Não que eu tenha graça, mas até que esse cara aí tem…
    .
    Agora, ninguém comentou a minha “teoria” de que os objetos representam coisas boas. É uma teoria ainda melhor que a da Edelarzil, que acha que TODO MUNDO teve trabalho feito. Impossível matematicamente. Agora, matematicamente, também, É POSSÍVEL E PROVÁVEL QUE 100% DAS PESSOAS TENHAM COISAS POSITIVAS ACONTECENDO EM SUAS VIDAS. Então acredito piamente que os objetos aportados são manifestações parapsicológicas desses momentos bons e agradáveis. Obrigado, Dona Edelarzil, por trazer tantas coisas bonitas pras vidas das pessoas. Só precisa mudar o foco!!!! URGENTE!!!!!

  133. Gilberto Diz:

    E quanto ao sangue e tripas de animais? Não estão na lista dela, mas com certeza também significam coisas boas: o sangue é a vida, é a bênção maior que Deus colocou sobre esse planeta Terra. Uma gema borbulhando de vida na desolação da galáxia. As tripas indicam o alimento, o proverbial ‘pão’ nosso de cada dia, só que com mais proteína. São também coisas boas e puras. Mas elas fedem, alguns podem dizer. Ah, é mais uma maravilhosa manifestação de VIDA, com as bactérias (os nossos ancestrais, que pela evolução física e espiritual, se tornaram o Homem) se reproduzindo e gerando vida e, através da putrefação, a metamorfose, a mudança, a evolução, em seu sentido mais amplo. Mais uma vez, a beleza do fenômeno psíquico. Ian Stevenson e amigos iam gostar, não iam, Stevenson? Iam, Stevenson.

  134. Gilberto Diz:

    “Não iam, Stevenson? Iam, Stevenson” – Ian Stevenson (Parapsicólogo, Globe Trotter financiado por universidade americana da América americano e americano doente)

  135. ET de Varginha Diz:

    Atencao,terraqueos,
    Escrevo estas linhas direto direto de Betelgeuse,na constelacao de Orion.
    Tenho que ser breve,pois a internet aqui eh discada e cai a todo momento.
    Venho atraves desta propor uma tregua,a pedido do Bruno,que tem um coracao mais caridoso que o meu e lhes pede uma chance,com uma condicao:Que voces,degenerados,facam o curso de Salto Quantico,que nesta semana,alias,esta em promocao,confira:
    Ao se matricular no curso intensivo de Salto Quantico,voce estara automaticamente matriculado no curso de Salto em Distancia,com Maurren Maggi!!!
    Aceitamos VISA,Master,AMEX,Hipercard e vale transporte.
    Aproveite!!!

  136. ET de Varginha Diz:

    Ao Antonio G(AY)
    Tu estas sob observacao,
    Qualquer sinal de pederastia e tu seras transmigrado
    para Aldebaran,planeta so para homossexuais.
    Mas nao se preocupe,pois te sentiras em casa,ta cheio de gaucho la…

  137. ET de Varginha Diz:

    ERRATA
    Aldebaran eh uma estrela,nao um planeta.
    Meu povo pouco conhece de Astronomia,preferimos a Astrologia,muito mais divertida e interessante.
    Na verdade,eu,Bruno e o E.T Bilu nao perdemos o Horoscopo por nada.

  138. Sergio Moreira Diz:

    Betelgeuse? To achando que esse ETE de Varginha é o MOchileiro das galaxias rsrsrsrr

  139. Caio Diz:

    Fazia tempo que não passava por aqui. Alguns antigos amigos ainda continuam; a maioria dos participantes, contudo, não conheço. Farei apenas uma simples reflexão, sem qualquer pretensão maior, até porque achei muito pertinentes as observações do próprio Vitor, do Marcelo e de mais alguns outros, e penso que nada mais precise ser dito. Bem, se eu fosse um paranormal autêntico, e não um artista de salão, meu passatempo predileto seria deixar os céticos de boca aberta, fornecendo provas irrefutáveis da minha paranormalidade em ambientes devidamente controlados. Algo como “Ah, como é? Você não acredita que posso levitar? Pois bem, aqui está” e, então, deixaria o solo, na frente de todos. Ocorre que, varrendo a internet, é possível encontrar uma quantidade grande de casos sobre pessoas que supostamente fazem coisas que violam as leis físicas e químicas que vigoram neste Planeta. São médiuns retirando bugigangas de algodão, homens cuja fisiologia despreza as proteínas, carboidratos, vitaminas e gorduras, e parece se interessar apenas por luz. O leque de fenômenos é grande e diverso. São alegações extraordinárias, fatos nunca vistos antes, em nenhum período da História. O ônus de provar tais alegações recai sobre quem afirma que tais coisas são possíveis. Nós, que temos algum esclarecimento científico e jamais presenciamos fatos como estes – que mais parecem idéias vindas à mente depois de uma convulsão cerebral – continuaremos fazendo o óbvio: negar que tais fenômenos sejam verdadeiros. Cabe àqueles que atestam a veracidade destas situações incomuns se submeterem a um teste devidamente controlado. Se não o fizerem, das duas uma: (a) estas pessoas possuem poderes paranormais, mas, estranhamente, não querem calar os céticos; (b) estas pessoas não são paranormais, e por isso se negam a participar de um teste fora do ambiente onde comumente tais fenômenos ocorrem. Se “a” for verdadeiro, estamos discutindo com pessoas totalmente estranhas, cujo padrão comportamental foge a qualquer lógica. Se “b” for verdadeiro, estamos discutindo com picaretas. A meu ver, a coisa é simples: um convite para um teste controlado encerra a questão. Se tal exame acontecer, contem comigo.

  140. Juliano Diz:

    Caio

    Parabéns, texto claríssimo!!!! Sem qualquer retoque!

  141. Antonio G. - POA Diz:

    Certo Caio. Tenho cinco décadas de vida. Três delas mergulhado no Kardecismo-Chiquismo. E já vi muita coisa. Inclusive coisas que eu julgava serem provas da existência do sobrenatural, de mediunidade e de paranormalidade. Agora, sei que tudo não passava de ilusão e/ou desejo de que tais fenômenos fossem reais. Hoje, aguardo uma (uma só bastaria) demonstração inequívoca destes fenômenos para mudar imediatamente de ideia. Mas acho que morrerei esperando.

  142. Antonio G. - POA Diz:

    ET:
    Tá ok. Eu vou confessar: Sou mesmo homossexual. E daí? É problema meu! Olhe, minha família e amigos ficaram estupefatos quando um dia eu resolvi “sair do armário” e declarar: “- É o seguinte, pessoal: Eu sou homossexual. Admito que sou LÉSBICO, e espero que todos aceitem essa minha condição”. No início, alguns ficaram bem chocados. Mas, depois compreenderam. Hoje, ninguém mais fala do assunto.

  143. Marcelo Esteves Diz:

    Antonio
    .
    Embora não tenha dedicado tanto dos meus 49 anos ao Espiritismo, houve uma época em que também me inscrevi nas fileiras do Kardecismo, com um imenso desejo de busca, típico dos jovens idealistas.
    .
    Não demorou muito para que eu me decepcionasse com a doutrina e me afastasse, não sem pagar o preço de algumas neuroses típicas de um ex-espírita fervoroso.
    .
    Confesso que aquela experiência criou em mim um viés, um certo prazer em criticar o Espiritismo. Relaxo. Afinal, cada um sabe onde o seu calo aperta.
    .
    Mas o interessante do seu comentário foi eu perceber que, assim como ocorrei comigo, outra pessoa também passou pelo trabalho de desconstruir as “provas” da vida além da morte, comunicação dos espíritos e outras fantasmagorias mais.
    .
    Saudações

  144. Antonio G. - POA Diz:

    Sim, Marcelo, eu também tenho este “certo prazer em criticar o Espiritismo”. Não é algo de que a gente deva orgulhar-se, é claro. Na verdade, é até um sentimento “pequeno”, para ser bem franco. Mas é também um pouco de desejo de “fazer justiça”, uma legítima manifestação de protesto de quem se sentiu bastante enganado e que gostaria de que mais pessoas também “acordassem”.
    Abraço.

  145. Marcelo Esteves Diz:

    Voltando ao algodão …
    .
    Há uma experiência relativamente simples de ser realizada.
    .
    Pega-se um daqueles prendedores de roupa e realiza-se um tipo de “perícia forense” para identificar o fabricante e os pontos de venda.
    .
    A princípio, o prendedor deveria ser de uma marca atípica, inexistente neste plano.
    .
    Mas alguns vão argumentar com a tese de teletransporte, a exemplo do que fizeram em relação à materialização de objetos de grife (!).
    .
    Neste caso, podemos analisar um número significativo de prendedores, rastrear suas origens e verificar se há algum indício convincente de que eles tenham desaparecido misteriosamente das lojas onde eram vendidos.
    .
    O mesmo pode ser feito com outros objetos: velas, fitas, ossos de animais, tridentes, etc.
    .
    Em relação a ossos humanos (como o osso de uma bacia, que foi materializado) um exame de DNA poderia procurar sua população de origem e levantar novas questões. No caso de ser identificado o corpo de origem, pode-se verificar onde estão os demais restos mortais, em que circunstâncias se encontram para, igualmente, levantar novas questões.
    .
    Ou seja, não falta onde falsear a hipótese da materialização. O que existe é falta de interesse ou de condições financeiras para empreender estudos mais sérios.
    .
    Saudações

  146. Marciano Diz:

    Marcelo, uma investigação como a que você propões ia custar mais do que a turma do algodão conseguiu em todas essas seis décadas.

  147. Marciano Diz:

    Você propões não, você propõe. Ou tu propões.

  148. Marciano Diz:

    Já sei onde ela aprendeu a fazer trabalhos com algodão.
    1.
    http://www.ftu.edu.br/ftu/

  149. Juliano Diz:

    Marcelo Esteves

    Desconhecia que já tinha sido “materializado” uma bacia de ser humano. Partindo do princípio no meu entender claríssimo de que ela é uma fraude, tal constatação é algo muito sério, se de fato ocorreu o “surgimento” de uma bacia humana nas ditas “materializações”, e fica a pergunta: de onde ela tirou esta bacia de um ser humano? Eu vejo isto como algo muito sério! Até onde vai a ambição e o mau caratismo do ser humano!

  150. Marcelo Esteves Diz:

    Juliano
    .
    Concordo plenamente. Se olharmos do ponto de vista “natural”, trata-se de violação de cadáver.
    .
    A materialização do osso da bacia foi relatada por um homem que (claro, depois que “materializaram” o osso) contou ter sofrido um quase-acidente no dia anterior, na altura da bacia (pura validação subjetiva com alguma fabulação, creio eu).
    .
    Acho que fizeram uma mandinga pra ele machucar a bacia (macumbeiro precisa entender um pouco de anatomia, afinal), mas tudo foi varrido pra dentro do jornal.

    .

  151. Caio Diz:

    Antonio, admiro pessoas como você, Biasetto, Marcelo e alguns outros… Pessoas que não têm qualquer receio de alegar que “perderam” anos com uma crença (ou um conjunto de crenças) que, depois, perceberam totalmente infundada. Mas, para cada um de vocês, existem 147 Robert’s Scur, que, mesmo presenciando evidências concretas de que a crença que adotaram é infundada, não largam o osso. Uma pena. A meu ver, é melhor viver 10, 5 ou mesmo 1 ano de forma lúcida a passar a vida toda se dedicando a algo que, mto provavelmente, não representa a realidade. Mas são escolhas, não é mesmo? Analisando objetivamente, neste piscar de olhos chamado existência, não tem qualquer valor objetivo a escolha pessoal de qualquer um (momento niilista, hahaha).

  152. Marciano Diz:

    Muitos de vocês me lembram o Richard Dawkins. Ele diz que é muito provável que deus não exista. É muita bondade. Eu também acho que “provavelmente” papai noel, colhinho da páscoa, duendes (nestes o Diviado Frango acredita), mula-sem-cabeça, saci pererê, viagem no tempo, universos paralelos, buracos negros peidões (Stephen Hawking) que peidam até desaparecerem, gatos de Schrödinger e que tais não existem. “Provavelmente”. Não tenho certeza.

  153. Toffo Diz:

    Caio, eu também estou nessa turma. Eu nasci numa família espírita, meus parentes todos são espíritas, daqueles tradicionalistas mesmo. Dos meus quase 58 anos, digamos que passei uns 45 sendo espírita por osmose. Quando tirei o espiritismo da minha vida, senti um alívio imenso, um peso enorme saiu dos meus ombros. Pelo menos regozijo-me de não ter passado toda a minha vida iludido. Ainda me restam uns anos de ceticismo, de leveza…

  154. Caio Diz:

    É, Marciano… O “muito provavelmente” quebra um galhão, na hora de manter a chama do ceticismo acesa, haha.
    .
    Antonio, fazia tempo que não nos falávamos, é um prazer. Vi um comentário seu, lá em cima, pedindo por uma prova (uma só!) irrefutável sobre a existência de algo após a morte. Eu também acharia interessante uma prova desta natureza (mas nem sempre eu acharia interessante, bom ressaltar, haha). O “fato” é que, “de fato”, não há uma prova destas. Existe a pesquisa do Stevenson que, levando em consideração o mar de bobagens que se tornou a especulação sobre espíritos, sobretudo no Brasil, ainda é a única evidência empírica que “sugere” que “talvez” (haha) algo (sabe-se lá o quê) reencarne. Na realidade, pelo menos na minha humilde opinião de cético “por esporte” (leia-se “que não faz parte do main stream cético, desvinculado de qualquer entidade, site, blog) as pesquisas dele não “provam” a reencarnação. Existem crianças que alegam lembrar-se de vidas passadas e, em alguns casos, os fatos dos quais essas crianças se lembram aparentemente foram verificados como verdadeiros. Replicações foram feitas por pesquisadores independentes em alguns deles, com resultados positivos, e isto soma pontos pro Dr. Stevenson. Mas, novamente, o que temos de concreto? Crianças lembrando de supostas vidas passadas, e algumas memorias confirmadas. Apenas isso. É realmente impossível que elas tomassem conhecimento sobre as informações que repassam por vias normais? A fraude está totalmente fora de suspeita? Mesmo que, HIPOTETICAMENTE, tenhamos à nossa frente um processo paranormal… Como saber de que natureza é? Poderiam essas crianças, apenas, de alguma forma, “captar” informações sobre mortos, sem de fato serem os próprios mortos reencarnados? Ou estamos lidando com reencarnação propriamente dita? O que reencarna? Quem reencarna? Por que se reencarna? Já disseram que a Ciência não responde o “porquê”, apenas o como, e nada mais. Difícil, não?

  155. Caio Diz:

    Toffo, eu gostaria que todas as pessoas religiosas entendessem, como você entendeu, pelo menos por 1 minuto, que, se abandonassem suas respectivas religiões, poderiam, em tese, levar uma vida muito mais leve, com muito menos cobrança, muito menos pressão interna. As religiões geram um desconforto interno incrível. O pastor diz que não posso olhar para a bunda da irmã, mas, como não fazê-lo, se é algo “automático”? Triste. É desperdiçar a única vida que sabemos ser concreta.

  156. Toffo Diz:

    É mais que isso. O espiritismo é pretensioso, quer ser ciência sem a menor condição de sê-lo, é elitista, é autoritário, é fossilizado, cristalizado nas concepções positivistas do século 19, não é oficialmente uma religião mas acaba sendo uma, e bem meia-boca, já que não tem e não aceita e nega veementemente dogmas, rituais, sacerdotes, santos, embora os tenha todos: os dogmas da reencarnação e da comunicação de espíritos, os rituais do passe e da água benta (que eles chamam “fluída”), os sacerdotes (os médiuns famosos), os santos e papas como CX e Bezerra de Menezes, quer dizer, é tudo a mesma esterqueira, só mudam as moscas.

  157. Caio Diz:

    Perfeito, Toffo! O espiritismo, pelo menos o brasileiro, é uma religião institucionalizada, sim!

  158. Marciano Diz:

    Se eu disser que tenho certeza, posso acabar sendo crucificado, pelo menos chamado de burro, pseudo cético, demônio (depende de quem), então vou fingir que acho.
    Acho que TODAS as religiões que já existiram, existem e, infelizmente existirão (todos os dias inventam alguma nova) são pura enganação. São criadas por pessoas que também não acreditam em nada, mas que sabem que podem se dar bem explorando as crenças dos outros.
    Acho que o Rivail quis inventar uma nova religião, da mesma forma que o Joseph Smith, da qual ele seria o “papa”.
    Acho que o Xavier queria ser cultuado como santo, como está conseguindo, sem contar que era muito vaidoso, cheio de falsa humildade, gostava da paparicação, das romarias.
    Não vou dizer o que acho da mulher do algodão porque os advogados e puxa-sacos dela estão de olho no site, mas nem precisa, ninguém aqui é idiota, apesar de alguns fingirem muito bem que são.
    Não consigo imaginar o Malafaia, o Macedo, o Santiago, o Ratzinger, a não ser como super ateus. Se acreditassem em qualquer possibilidade da existência de qualquer coisa mais ou menos sobrenatural, não teriam coragem de explorar retardados como fazem.
    Acho que tem muito físico também que gosta de inventar besteiras supostamente científicas só pra aparecerem, fazerem palestras, escreverem livros, mostrarem-se em documentários idiotas.
    Acho que tem muita gente que não tem coragem de encarar a vida como ela é (não como o Nelson Rodrigues pensava que era), aí acreditam em qualquer coisa estúpida que alguém inventar ou que elas imaginarem.
    Acho que tive uma sorte danada de nascer com um HD e uma motherboard propícias às sinapses que se formaram graças à ajuda de muita gente que me expôs às mais esdrúxulas crenças, todas sem sentido e mutuamente exclusivas, parentes principalmente.
    Se em vez de ter sido apresentado a diversos deuses, assombrações, lobisomens, discos voadores, tivesse conhecido uma crença só na infância, por mais incoerente que fosse, poderia ter sido fisgado também. Da mesma forma que vocês, acabaria vendo que é tudo enganação, mas perderia grande parte da vida fazendo coisas idiotas, como acender velas, fluidificar água, rezar.
    Mas ser descrente também é duro. Tem gente que acredita que você é endemoniado, outros não acreditam que você é descrente, pra outros a gente tem de fingir que acredita em alguma coisa (o deus deles, por exemplo), mas que não gosta de cultuá-lo, caso contrário, pode ser forçado a assistir a uma missa, um culto evangélico, uma palestra espírita, uma sessão de macumba.
    Já fui chamado de burro só porque não acredito em viagem no tempo, gatos que morreram e estão vivos ao mesmo tempo, universos paralelos, extra-terrestres.
    Já me trataram com desconfiança só porque não acredito em deuses (são tantos pra se escolher). A crentalhada acha que não pode existir um descrente honesto, decente e bom (que também olha a bunda das crentes, a culpa é da seleção natural, que privilegia quem gosta de sexo, os pandas que o digam, estão desaparecendo só porque não olham).

  159. Biasetto Diz:

    O retorno do Caio ao blog, merece um comentário meu, porque ele só acrescenta sabedoria aqui.
    Marciano eu não acho, eu tenho certeza, que você está certíssimo.

  160. Biasetto Diz:

    Toffo, parabéns pela brilhante frase:
    .
    “é tudo a mesma esterqueira, só mudam as moscas.”
    .
    Perfeita !

  161. Jonas da Baleia Diz:

    Caio
    .
    Eu não seria tão pessimista. Acho que precisamos, todos, de uma nova perspectiva.
    .
    Se o mundo espiritual existe, ele existe há muito tempo antes de Kardec. Antigas tradições espirituais do oriente atestam isso, ou seja, a crença em um mundo espiritual, quiçá na reencarnção.
    .
    Logo, o mundo espiritual e, vá lá, a comunicação dos mortos NÃO FOI INVENÇÃO DE KARDEC.
    .
    Sob esta ótica, podemos considerar que Kardec – a seu tempo – e Chico Xavier – idem – foram tentivas FRACASSADAS de dar corpo, de codificar as relações entre o mundo material e o mundo espiritual.
    .
    Logo, o que se faz necessário não é um retorno a Kardec, mas um retorno às tradições ANTERIORES a Kardec, ao “espiritismo” pré-Kardequiano.
    .
    O próprio Kardec bebeu nessas fontes, mas fez uma tremenda lambança.
    .
    Então, o “verdadeiro” mundo espiritual pode continuar aí, à nossa volta, esperando que acordemos destas farsas e retomemos o contato puro, ainda não tocado pelo positivismo do sec XIX.
    .
    Kardec monopolizou as trocas com o mundo espiritual. E, mais, introduziu a cultura da resposta fácil, ousou querer responder ao problema do ser, do destino e da dor.
    .
    Talvez nem os espíritos sábios tenham todas as respostas para isso. Talvez, ao chegarmos no mundo espiritual, assistiremos uma disputa entre espíritos crentes e espíritos ateus, uma vez que o conhecimento da existência de Deus (ou de Sua natureza) pode não ser autoevidente após a morte.
    .
    De toda forma, não há porque perder a esperança, não há porque apagar aquela “chama espiritual” que ainda arde. Não há porque negar as intuições mais fortes a respeitos de nós mesmos e de nosso papel aqui na Terra.
    .
    Um bom começo talvez seja resgatar um diálogo interno que consiga separar o lixo do ouro. Acredito que, em cada um de nós, ainda existe algo de verdadeiro em relação à vida do espírito.
    .
    Pose ser apenas um ilusão, mas convenhamos que é uma ilusão com um forte apelo interior.
    .
    Saudações

  162. Marciano Diz:

    Desculpe-me por discordar, Jonas, mas é por causa de gente que pensa como você, que tem necessidade de acreditar em coisas absurdas, que gente como Rivail, Xavier e outros se dão bem e causam tanto alvoroço.
    Apelo interior não tem nada a ver com ciência, sendo péssimo conselheiro. Os malandros só sobrevivem por causa do apelo interior. Se o Rivail fosse um pouquinho mais esperto, pegava você.
    A propósito, eu sempre tive dúvida: era um peixe grande ou uma baleia?

  163. Marciano Diz:

    Em tempo:
    pessimismo é uma coisa e racionalidade é outra. E crendice é sempre lixo. Não quero polêmica, só quero te dar um toque, abrir teus olhos.

  164. Jonas da Baleia Diz:

    Marciano
    .
    Entendo sua preocupação. Mas quando me refiro a “apelo interior”, não falo de algo que procura ressonância no mundo exterior. O que nomeio como “chama interior” é o ponto de partida para um encontro conosco mesmos, sem religião, sem mestres e sem gurus. É, exatamente, retornar às tradições pré-kardequianas, centradas na busca individual (ainda que você estaja em um mosteiro, mas não é isso que defendo aqui).
    .
    Cada caminho é único. Não pode se trilhado normativamente, apenas criativamente. Se há um lugar onde podemos estabelecer alguma “comunicação” com o mundo espiritual, este lugar é o recolhimento interno, o escutar a própria alma, o afinar-se com a intuição.
    .
    Então, voltamo-nos à meditação (por exemplo), aos momentos de isolamento e introspecção, extraindo de nós mesmos aquilo que mantém a chama acesa.
    .
    É um caminho “solitário”.
    .
    E, a propósito, era um peixe grande.

  165. Toffo Diz:

    Jonas da Baleia, as origens do espiritismo parecem ser puramente terrenas. Segundo as pesquisas de John Monroe, no seu ensaio “Laboratories of Faith”, do qual o Vitor publicou aqui um trecho, as ideias espíritas não iam muito além do ideário socialista-utópico da Segunda República francesa, gente como Saint-Simon e Charles Fourier. Esse pessoal tinha como ideal religioso o druidismo pré-cristão, cujas ideias, inclusive a reencarnação, eles pretendiam restaurar, em lugar do catolicismo, e os espíritos de Kardec parecem ter bebido nessas fontes. Por isso é que a inclusão da reencarnação destoou tanto do movimento espiritualista que vinha tomando corpo na época, principalmente na Inglaterra e nos EUA, que nunca a aceitaram. Quer dizer, a “revelação” que o espiritismo trazia não parecia ter origem celeste, mas bastante terrena.

  166. Biasetto Diz:

    Jonas,
    Suas palavras são até interessantes, mas quando você você diz: “Se o mundo espiritual existe, ele existe há muito tempo antes de Kardec. Antigas tradições espirituais do oriente atestam isso, ou seja, a crença em um mundo espiritual, quiçá na reencarnação.”
    Não entendo o que você considera elevado nestas crenças que, num sentido geral, serviram de base para toda a porcaria que veio depois.
    Um dos poucos momentos de sabedoria, nos últimos séculos, surgiu exatamente com os pensadores iluministas, que propuseram o racionalismo no lugar das crendices, defendendo os estudos científicos. Apesar disso, nem mesmo os iluministas tiveram a coragem de assumir uma postura ateia, tanto que procuraram racionalizar Deus.
    O problema para o ser humano, a grande maioria das pessoas, é aceitar a realidade de que não existe nada, absolutamente nada, em nenhuma crença, em nenhuma doutrina religiosa, que nos prove a existência da vida espiritual. Tudo que se tentou até agora, um simples, mais um pouco mais profundo estudo, demonstra que a sustentação destas ideias é extremamente frágil e incoerente.
    Ontem eu e o Caio estávamos conversando pelo msn, exatamente sobre a questão da impossibilidade da existência de Deus. Reproduzo aqui, um trecho de nossa conversa (sei que o Caio não vai se incomodar).

    Caio diz: Cara, tem um vídeo no Youtube que é simplesmente brutal… É um leão macho matando 4 filhotes de outro leão. Existem vários vídeos assim, mas esse me chamou atenção pela brutalidade. Dá uma angústia terrível de se ver. Enfim… Um vídeo como esse, por incrível que pareça, às vezes faz a ficha cair mais do que um livro de filosofia até…
    .
    Biasetto diz: Sim, exatamente todos os dias nas florestas, há uma guerra uma guerra sangrenta, louca … uma mãe leoa, pra manter viva sua prole, se fode pra caramba tem que lutar contra predadores, evitar a presença do acho, conseguir alimento. Se Deus criou isto, ele é um psicótico, um louco desvairado, um doente e nós, os “humanos cristãos”, filhos de Deus, fazemos diariamente filas de animais para serem brutalmente mortos, para saborearmos a sua carne, suas vísceras, que bosta de mundo, cara o que há de divino nisso?
    .
    Caio diz: Criou um bando de bichos pra matar brutalmente e se alimentar de outros, apesar de ser bondoso e onipotente, quando, na verdade, poderia ter criado um mundo sem sofrimento, onde os seres não precisariam sequer se alimentar. Na realidade, o correto seria não criar nada. Logicamente, um ser perfeito não tem qualquer motivo pra criar algo. Esse é um poderoso argumento ateísta, aliás …
    Qual o motivo de um ser perfeito criar alguma coisa? Não há… Existe uma total ausência de sentido.
    Os teólogos dizem que isso não pode ser investigado mas, se não pode ser investigado, como é que sabemos da existência deste ser? É um paradoxo terrível, mas um problema que eles não resolvem. Se algo escapa à razão, nós nem deveríamos saber da existência desse “algo”
    enfim… bobagens.
    .
    E este vídeo, achei bem interessante:
    .
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=j_kQoFtkWMU

  167. Biasetto Diz:

    * uma mãe leoa, pra manter viva sua prole, se fode pra caramba tem que lutar contra predadores, evitar a presença do acho [MACHO], conseguir alimento.

  168. Biasetto Diz:

    http://www.youtube.com/watch?v=dZ7vywz0eN0&feature=relmfu

  169. Biasetto Diz:

    http://www.youtube.com/watch?v=yVLHq6X6kMU&feature=relmfu

  170. Bruno G. M. Diz:

    Poxa, quanto blá,blá,blá inútil, e agora partiram para mais uma técnica da retórica sofista, a erística da ridicularização, onde se pretende com isso desviar a atenção do publico para “gracinhas” nonsense.
    .
    Que se trata de uma tentativa de fazer o publico esquecer os argumentos sérios e o tema debatido.
    .
    Ao mesmo tempo atentasse o debatedor adversário para que esse eventualmente saia do sério. Caindo na armadinha ele perderá credibilidade perante a platéia. Se atolando em deboches e cinismo que vai desqualificá-lo perante a platéia de leigos.
    .
    Bem… voltei de viagem hoje, e nem li o que vocês escreveram. Amanhã acho que volto aqui e posto mais dos meus textos, aqueles que estavam na pagina que foi eliminada.
    .
    Então até mais inimigos da ciência, que o “Santo” Darwin abençoe cada um de vocês, e lembre-se! Richard Dawkins é o Senhor !!!!!!! James Randi é Fiel!!!
    .
    Tenham fé no materialismo, não desmorecem meus irmãos!! O dia do juízo final de Carl Sagan vai chegar!!

  171. Marciano Diz:

    Toffo, o que você diz se coaduna com a alegação de Rivail de ter escolhido um pseudônimo druida para suas publicações, mas o que eu acho mesmo é que ele não teve coragem de escrever os livros com seu próprio nome, era um pedagogo respeitado.
    .
    Biasetto, quando eu era criança, minha mãe até se benzia, mas eu dizia algo parecido com o que tu disseste, se deus criou ascaris lumbricoides ele era um filho da puta, conosco e com elas.
    Quanto aos vídeos, não acho que a gente deva humilhar os crentes. Esclarecê-los é uma questão de caridade, não de humilhação.
    .
    Caio, acho que eu sou perfeito, talvez seja um deus, nunca criei porra nenhuma. Vídeo nota 9. Não dou 10 porque pode aparecer outro melhor, aí, como é que eu faço?
    .
    Pensei que o Vitor tivesse tomado uma atitude. Doce ilusão.

  172. Biasetto Diz:

    Vamos ignorar o vegetal, tá legal?
    Nosso papo tá bom, não vamos permitir interferências nebulosas.

  173. Toffo Diz:

    Marciano, um espírito chamado Zéfiro teria dito a Kardec que utilizasse um nome para a obra que iria lançar; então sugeriu Allan Kardec, que segundo o tal espírito teria sido o nome que Rivail teria tido numa encarnação como druida. Allan Kardec é um nome celta (e não francês), e um nome de inspiração céltica provindo de uma cultura druídica caía como uma luva nos propósitos socialistas-românticos dos pensadores da Segunda República, que Rivail compartilhava. Dessa maneira, ele adotou o pseudônimo, creio que mais por motivos ideológicos do que por receio de empregaro próprio nome. Na verdade, Rivail era um sujeito bastante classe-média, bastante convencional, provindo da burguesia profissional (seu pai era magistrado), com situação financeira confortável, hoje seria da classe média alta, digamos assim, equivalente aqui no Brasil à categoria dos profissionais liberais, juízes, promotores, funcionários públicos de chefia. Ele tinha grande apreço pelas pessoas sérias, estudadas, e forjou o espiritismo num nível desse, o que acabou tornando a doutrina um tanto elitista. Monroe diz que a vida de Rivail terminou quando começou a de Kardec, com a publicação do Livro dos Espíritos em 1857, e o sujeito convencional e classe-média cedeu lugar ao mestre onipresente e autoritário que comandou o espiritismo com mão de ferro.

  174. Jonas da Baleia Diz:

    Marciano e Biasetto
    .
    Por que centrar nossas preocupações na existência de Deus? Já pararam para pensar que esta pode ser uma incógnita para os próprios “espíritos”? Que pode haver uma vida após a morte na qual os próprios espíritos discutem o que discutimos aqui? O que nos garante que a morte nos revela a natureza de Deus?
    .
    Reparem que nas tradições espiritualistas pré-kardequianas não existia esta preocupação. Deus era representado como um princípio criador, mas não detinha o atributo da perfeição.
    .
    No hinduísmo, Brahman é princípio divino, não personalizado, e neutro. No Budismo – no qual pipocam casos de renascimento – não há sequer menção a Deus.
    .
    Nestas tradições, o que prevalece é uma disciplina para a vida, tendo como pano de fundo a moska ou nirvana, o fim de sansara – a roda dos renascimentos.
    .
    O que estou dizendo aqui, enfim, é que não precisamos do modelo kardecista. Podemos avaliar aquelas tradições sob uma ótica pós-iluminsta, sem descaracterizar-lhes o essencial. O próprio Buda foi um reformista do bramanismo. Podemos expurgar, de forma crítica, os aspectos culturais de contexto e que não afetam o essencial.
    .
    Mas parecerá, a princípio, algo caótico, acostumados que estamos com a visão cartesiana que o kardecismo legou. Será, também, anarquista, pois não exige ritos, instituiçoes e templos. Será, de certa forma, pré-ilumnista, porque livre das enciclopédias que buscavam – baseadas na hipervalorização do poder da razão – as grandes sínteses (Não demonstrou Kardec, a seu tempo, este cacoete iluminista? Versar em uma obra tudo o que se pode dizer sobre determinado assunto, da forma mais defintiva possível?)
    .
    Eu creio na vida após a morte, creio na reencarnação, sinto que estou em contato com espíritos de luz, que me acompanham e orientam. São crenças particulares, as quais eu nao preciso ou devo tornar públicas ou fazer proselitismo delas. Não afetam meu julgamento das coisas diretamente, mas se me tornam uma pessoa mais equilibrada, afetam para melhor.
    .
    Digamos, então, que fui um órfão do chiquismo e, mais tarde, do kardecismo. Mas, por quê? Por que busquei estas doutrinas? Porque havia uma ressonância em mim, porque havia algo que era anterior à minha experiência com elas: a “chama” (por favor, não me sacaneiem e nem me chamem de homem-isqueiro … rs).
    .
    Esta chama sobreviveu a elas e não vou desperdiçá-la. O chiquismo-kardecismo roubou muito de mim e não vou deixar que acabe com isso também.
    .
    Namastê

  175. Marcelo Esteves Diz:

    Marciano, Biasetto e demais
    .
    Só para esclarecer, o “Jonas da Baleia” é meu irmão e não quer utilizar o próprio nome. Utilizei meu e-mail (que não é divulgado) para que o Vitor soubesse que se trata de gente confiável (é o que eu acredito …rs)
    .
    Ele passa o feriado aqui, comigo. Foi criado em família espírita, como eu (claro). Também passou pelo Chiquismo, Kardecismo e hoje adota o que vocês leram acima. Conversamos muitos nestes dias e acompanhamos o “Obras”, juntos.
    .
    Quem “psicodigitou” o texto fui eu. Na medida em que esclarecia os pontos, eu sintetizava e ele aprovava.
    .
    Não tecerei comentários sobre o que ele escreveu, este meu querido homem-isqueiro … rsrsrsrsrs
    .
    Saudações

  176. Marcelo Esteves Diz:

    Toffo
    .
    Por todas as influências de seu tempo, por suas idiossincrasias e megalomania, eu fico com a impressão que Kardec tinha claro, a priori, o que seria a Doutrina Espírita.
    .
    A partir deste molde, foi selecionando o que se ajustava, submetendo tudo ao “crivo da razão”.
    .
    Saudaçoes

  177. Marcelo Esteves Diz:

    Biasetto
    .
    Gostei do “interferências nebulosas” … rs
    .
    Saudações

  178. Marcelo Esteves Diz:

    Toffo e Biasetto
    .
    O “problema do mal” é um forte obstáculo à aceitação de um deus pessoal, que possui os atributos da onipresença, oniciência e onipotência.
    .
    Epicuro levantou as primeiras objeções a isso, e que permancem válidas até o dia de hoje.
    .
    Há uma experiência mental que nos leva a um paradoxo muito interessante: pode Deus construir uma pedra tão pesada que ele próprio não a possa erguer?
    .
    Logo, a proposição de um Deus desta natureza não se coaduna com a experiência. Neste caso, devemos lançar mão de explicações ad hoc para ajustar a realidade à “teoria” (como faz a teodiceia) ou devemos mudar a própria “teoria”?
    .
    Eu escolhi a segunda opção. Deus não existe ou, se existe, não é um camarada muito preocupado com a vida neste planeta rochoso, situado na periferia de uma galáxia que é apenas uma entre outras milhões.
    .
    Saudações

  179. Biasetto Diz:

    Olá Jonas!
    Gostei desta ideia sua:
    .
    “Por que centrar nossas preocupações na existência de Deus? Já pararam para pensar que esta pode ser uma incógnita para os próprios “espíritos”? Que pode haver uma vida após a morte na qual os próprios espíritos discutem o que discutimos aqui? O que nos garante que a morte nos revela a natureza de Deus?”
    .
    Quem tem um pensamento nesta linha é o Vítor – ele acredita que, de alguma forma, algo em nós sobrevive à morte física, biológica – o que nós chamamos de espírito. O Vítor, até onde sei (e se eu estiver errado, ele me corrige aqui), é espírita e ateu. Uma vez comentei aqui no blog, que achava esta ideia bem interessante, e confesso que me atrai bastante, sendo o que me resta no campo da “espiritualidade”, isto é, não consigo mais acreditar na existência de Deus, pelo menos num Deus que possamos entender, constatar, reverenciar … mas acho interessante que a morte não encerre nossa existência e, como “espíritos” possamos continuar existindo e retornar a novas experiências na vida terrena.
    Quando eu comentei aqui, que achava interessante esta “ideia vitoriana”, quem apareceu para criticá-la? Ele, o ilustre bombachão, o Scurzório, dizendo que isto seria a mesma coisa que acreditar na existência de um quadrado redondo. Bem, a ideia do “quadrado redondo”, confesso, me parece bem atraente.
    Caso seja verdadeira, entretanto, acredito que não tenha nada a ver com as incríveis histórias espiritistas-chiquistas, ou mesmo kardecistas. Poderá até ter algumas fundamentações neste campo, mas bem distantes dos ensinamentos moralistas-cristãos que recheiam esta linha de pensamento e conduta.
    Quanto a Epicuro, resumiu muito bem, o que estamos falando aqui, na seguinte colocação:
    .
    “Se deus não pode acabar com a injustiça, mas quer fazê-lo, ele é bom, mas não onipotente. Se pode, mas não quer, é onipotente mas não é bom. Se nem pode nem quer, ele é o ser mais insignificante que existe e estamos perdendo tempo rezando para ele.”
    .
    E este vídeo aqui, do Lair Ribeiro (gosto de muitas ideias dele, mas não sou fã), é bem interessante também, a respeito do “paradoxo divino”:
    .
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LXsbVo-aGsE

  180. Marcelo Esteves Diz:

    Biasetto
    .
    A citação de Epicuro foi minha. Quanto ao “espiritismo ateu” do Vitor, eu já conhecia a posição dele, e sempre achei que faz sentido, embora não opte por ela.
    .
    De qualquer forma, acredito que temos que varrer por completo todas os conceitos, definições e especulações baseadas no Chiquismo E no Kardecismo.
    .
    Lembra-se de como você era ANTES de conhecer o Kardecismo/Chiquismo? Pois então, este é o ponto de partida, ou seja, o que de mais autêntico e legítimo existiu/existe em você que o liga ao espiritualismo.
    .
    Eu consegui varrer todo este lixo de mim, mas o que restou daquele ANTES não sobreviveu a novas investidas da razão. O Jonas, por sua vez, consegui construir um edifício mais ou menos sólido, suficiente para que ele viva, digamos, espiritualmente bem.
    .
    E assim, creio eu, será com cada um de nós. Retornando ao Vitor, a fórmula que ele encontrou para resolver o problema foi construir um modelo de realidade verossímel e substancialmente diferente do que adotava antes, baseado no Kardecismo/Chiquismo.
    .
    O que causa certa tristeza, principalmente quando a ruptura é mais ou menos recente ou guarda traços intensos, é a sensação de estarmos órfãos. Guardamos muito da espiritualidade desenvolvida, mas já não temos um sistema onde apoiá-la.
    .
    Saudações

  181. roberto Diz:

    Coitadinho do Jonas Esteves na Barriga da Baleia!
    Essa familia do Marcelo tá perdida!

  182. Marcelo Esteves Diz:

    Roberto
    .
    Não judia do homem-isqueiro … é sacanagem! rsrsrsrsrsrs
    .
    Saudações

  183. Marcelo Esteves Diz:

    Aproveitando o ensejo e a simpatia de todos vocês (exceção feita ao Homem Planta), gostaria de convidá-los a mantermos contato via facebook. Meu perfil é: https://www.facebook.com/marcelo.esteves
    .
    É sempre bom fazer novos amigos e todos são muito bem-vindos!
    .
    Saudações

  184. Marciano Diz:

    Fechado, Biasa.
    .
    Toffo, onde você encontra tanta informação, brother?
    .
    Jonas da Baleia, você me lembra o Vitor. Bastante racional, instruído, mas ainda dependente de alguma explicação extra material para a consciência. Respeito seu ponto de vista, tanto que não vou tentar demovê-lo de sua necessidade espiritual, só que eu não concebo nada além da matéria. Se eu acreditasse em espíritos, ia querer medir sua massa, propriedades, etc. Vejo a consciência como uma espécie de programa de computador, processado no cérebro, este, autêntico hardware. Para mim, sem matéria, a consciência não existe (é só uma analogia, não sou louco). É como se você quisesse rodar um software fora da máquina, simplesmente impossível.
    .
    Marcelo Esteves incorporando o irmão vivo. Acho que você cometeu um lapso freudinano. São conhecidas bilhões, não milhões de galáxias.

  185. Biasetto Diz:

    Marciano, cria um facebook, que vou colocá-lo num grupo bom aqui do blog.
    Já inclui o Marcelo Esteves.
    Já convidei o Antonio várias vezes, mas …
    O convite vale pra outros participantes também, menos os “vegetais”, estes não, por favor!
    Pro Scur também não, porque ele já avacalhou com dois grupos que criamos. E gaúcho encrenqueiro.

  186. Marciano Diz:

    Biasetto, veja com o Marcelo.

  187. Biasetto Diz:

    Vale à pena ver isto
    .
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=wFx-PIxSjMM#!

  188. Biasetto Diz:

    http://www.youtube.com/watch?v=XhnCwScdGfI

  189. Biasetto Diz:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=l63QUDq3BPI

  190. Marciano Diz:

    Já conheço a ATEA há algum tempo.
    O pior é que o garotinho (assim mesmo, com minúscula) é ateu. Ateu analfabeto, que nem sabe direito o que é ser ateu, mas ateu assim mesmo.
    A Maitê diz que era ateia, todo mundo nasce descrente. Depois ensinam um monte de besteiras à gente. Com o tempo, alguns voltam ao status quo ante, descrença.
    Gostei também da mulher, não sei quem é, que disse que deus é um conceito muito vago. Cada um tem o seu.
    Lincoln, Martin Luther, Juscelino, tudo verdade, mas o que se diz de John Lennon e outros é completamente distorcido.
    Vou acrescentar Roberto Carlos. A mulher dele teve um câncer “curado” pela mãe de deus e morreu logo depois, do mesmo câncer. Acho que a santa revogou o milagre.

  191. Marcelo Esteves Diz:

    Marciano
    .
    Não sei se foi um lapso freudiano … rs, mas foi um lapso.
    .
    Na verdade, existem cerca de 200 bilhões de estrelas na Via Láctea e 6 bilhões destas estrelas têm sistemas planetários como o nosso.
    .
    E a Via Láctea é apenas uma entre as 125 bilhões de galáxias que formam o universo VISÍVEL
    .
    Saudações

  192. Antonio G. - POA Diz:

    Biasetto, eu não tenho perfil em nenhuma rede social. Por ora, não pretendo fazê-lo.
    Abraço.

  193. Antonio G. - POA Diz:

    Caio, que bom “revê-lo”! Lá atrás você falou sobre a questão da “prova irrefutável” da existência de alguma coisa após a morte. Como sempre, excelente comentário.
    De fato, Caio, como diz aquela vinheta da TV Futura, “o que move o mundo são as perguntas e não as respostas”.
    .
    Caio você disse: “eu gostaria que todas as pessoas religiosas entendessem, como você entendeu, pelo menos por 1 minuto, que, se abandonassem suas respectivas religiões, poderiam, em tese, levar uma vida muito mais leve, com muito menos cobrança, muito menos pressão interna. As religiões geram um desconforto interno incrível”. Estou 100% de acordo. Mas sei que só quem já viveu esta situação é capaz de concordar com isto.
    Abraço.

  194. Antonio G. - POA Diz:

    Interessante também a conversa entre o caio e o Biasetto sobre a sanha dos leões. Ontem eu estava vendo um programa na Net sobre leões e mostraram um sequência onde uma gazela dá à luz um filhotinho. Uma cena linda, enternecedora. Minutos depois, quando a mãe ainda lambia o recém nascido, aparece uma leoa faminta. Nem preciso dizer o que acontece… Naquele momento, chocado com a cena (sim, porque ateus também têm sentimentos…) eu fiquei pensando: A criação é mesmo uma perfeição, uma maravilha ou é a própria definição da violência e do caos ?

  195. Antonio G. - POA Diz:

    Caio, desculpe o “caio”, ok?

  196. Roberto Diz:

    Tonigui, facebook é coisa de bitoca; depois as mesmas ficam enchendo o saco dos gaúchos e botam mais de 3,5 milhões de pessoas na parada gay de são paulo.
    O Esteves tá todo faceiro com os novos “contatos” e o Biasetto ficou todo assanhado prá convida-lo – precisam arrumar colegas para rachar a excursão anual ruma a parada paulista. Disfarçam que é parada contra a homofobia, mas é para soltarem a franga todos os “contatos” juntos, maquiados e pelados rebolando em cima da van coloridex (que nem os jograizinhos do Biasetto) que traz a excursão.
    O tema do próximo ano poderá ser “joaos na barriga da baleia redux

  197. Roberto Diz:

    O Biasetto me fez criar conta para participar do grupinho de contatos e depois reclama que eu avacalhei. Nunca entro no facebitoca.
    Tu, como um atoa desiludido com teus 30 anos de espiritismo sem conseguir entender nada, vai ser recebido com plumas e paetês, aliás, êta gente cabeça dura que não entende nada fora da matéria!

  198. Antonio G. - POA Diz:

    KKKKKKKKK! Scur, tu és uma parada!!!!

  199. Roberto Diz:

    Não, tô fora da parada paulista.
    Lendo a Veja da semana passada o Malafaia externava suas opiniões e contava um pouco como funciona a doutrina evangélica dele, sobre seu jato, seus imóveis na Flórida, seu rolex, sua Mercedes, sobre o salário de 4 mil à 20 mil para seus pastores, e também sobre seu combate aos ativistas gays que querem vantagens não oferecidas aos héteros.
    Veja que todos temos altos e baixos, idéias válidas e outras equivocadas, mas o que se destaca é a contradição dos que dizem praticar o cristianismo mas construírem impérios mundanos em torno de conceitos não cristãos dizendo que são a vontade de Deus.
    Que atraso!
    É por isso que vocês se põem a atacar o Espiritismo; perceber as contradições de alguns ditos religiosos como estes é muito fácil, mas contrapor os preceitos verdadeiramente cristãos que os sinceros e esforçados adeptos da terceira revelação testemunham é bem mais complicado.
    Vocês combatem a verdade porque não suportam conviver com ela. Lutam contra quem traz a moral como nosso objetivo maior porque não se dispõem a vencer suas inclinações inferiores e querem continuar estacionados e acomodados.
    A evolução moral é obra deveras difícil e benditas as filosofias, doutrinas e religiões que perseveram defendendo-a mediante exemplos e não palavras sem base.
    Benditos sejam Chico Xavier, Divaldo e outros anônimos cristãos que fizeram mais de suas vidas em nome de Jesus, como o operário humilde que passou com dificuldades mas não cedeu e manteve-se honesto, a mãe sacrificada que carregou as cruzes da manutenção dos filhos abandonada pelo companheiro que preferiu folgar nas paixões do mundo, e suas, do que assumir responsabilidades; melhor seria ter encontrado o farol da fé para ajuda-lo a não desertar do que o liberalismo da libertinagem que vocês defendem e que só desilusões, arrependimento e dor trazem.
    Valores elegidos e vividos livremente, frutos colhidos sem embargo e obrigatoriamente.

  200. Antonio G. - POA Diz:

    Scur, eu realmente acho que tua ficha ainda vai cair e tu vais ver que estás iludido quanto a isto tudo. O que precisas compreender é que eu tenho, pelo menos, uma vantagem sobre ti: Eu já fui crente, enquanto tu nunca foste ateu. Os ateus sabem como pensam os crentes, e sabem o porquê de pensarem assim. O crente, até deixar de sê-lo, não consegue entender a vida sem Deus e a religiosidade. Mas, se um dia conseguir livrar-se da mesma, verá o quanto estava equivocado, e quanto se vive melhor sem a divindade. Mas não há como “queimar etapas”. É uma questão de evolução mental (não é espiritual).
    Aliás, quando digo que tu nunca foste ateu, quero dizer que nunca te reconheceste como ateu, já que nasceste ateu, mas a religiosidade foi enfiada na tua cabeça desde a mais tenra idade. Acontece quase sempre. Teus familiares fizeram isso, mas foi com as “melhores intenções”.

  201. Biasetto Diz:

    Scur,
    Você deveria lavar a boca com detergente, depois de tanta merda que você disse, apesar do tom de brincadeira, te conheço muito bem.
    “Moral” Scur, que moral? Copiar livros, difundir mentiras, inventar espíritos-guias ???
    Faça-me um favor Scur, realiza cara, realiza …
    Quanto à Parada Gay, olha eu nunca fui, mas um dia, talvez eu até vá, dar uma olhada neste pessoal alegre, que também tem exagerado em alguns atos, mas não trazem prejuízo algum à sociedade.
    Aliás Scur, você costuma participar de eventos gays, tá sempre indo assistir palestras com … (melhor não citar, posso ser processado) – o problema destes gays aí, é que eles não têm coragem de se assumirem e se escondem não no armário, mas no espiritismo verde-e-amarelo, algo ridículo e lamentável, já virou folclórico.
    E o Chupão está chegando Scur, abre os olhos.

  202. Biasetto Diz:

    Valeu Antonio, só quis dizer que o convite está sempre aberto, a você, o Toffo …
    O problema do Scur em grupo de discussões, troca de ideias, algumas brincadeiras (faz parte da vida também), é que ele age exatamente como os religiosos fervorosos agem: sem argumentos, parte pra ataques pessoais e pregações. Aí ele encrencou com vários né? Bem, nem foi nada significante, tanto que a amizade continuou entre todos. Só que ele não sabe brincar, tem que sair da brincadeira.
    Eu já criei e já desativei várias contas do facebook, porque os religiosos são demais chatos. Eles dizem que nós, os críticos, céticos é que somos chatos, mas nós procuramos fazer comentários com evidências e debater ideias concretas. Eles, o que fazem?
    Não têm argumentos, não aceitam ponderar e afirmam que estamos desrespeitando, aquelas coisas.
    Uma vez, um sujeito postou uma mensagem assim:
    “Sabe o que é lindo?”
    “Depois de tanto sofrer por nós, Ele ainda nos ama!”
    E tinha uma imagem de Jesus todo ensanguentado na cruz.
    .
    Usando um pouquinho de raciocínio, coisa que o sujeito não fez, o Scur também não faz:
    1º) Se Deus existe, ele percebeu que tinha que fazer algo pra “salvar” a humanidade. Aí, ele resolveu enviar seu filho, Jesus Cristo, pra cumprir uma missão na Terra.
    - bem, Deus tinha um filho, de onde veio este filho? Deus tem mulher?
    - bem, se Jesus Cristo foi criado por Deus, para cumprir uma missão na Terra, não há nada de fantástico nisto, Jesus apenas fez o que Deus mandou fazer – e foi preparado para isto.
    - nesta situação, Judas não foi um traidor, mas sim peça fundamental na história salvadora. Se não fosse Judas, Jesus não seria crucificado e a história não iria se concretizar.
    2º) Se Jesus era Deus encarnado, também não há nada de tão extraordinário em seus feitos, porque Deus pode tudo, portanto, Jesus fazia o que quisesse. Ele poderia, por exemplo, fingir que sofria, fingir que morreu …
    3º) Como bem lembrou o Christopher Hitchens, admitindo que o Homo sapiens tenha surgido há 100 mil anos, durante 98 mil anos, Deus deixou que as sociedades humanas se lascassem, só então, resolveu tomar uma atitude colocando “seu filho” no mundo, pra salvar a humanidade. Agora, “salvar” também não sei do quê, porque nada mudou, absolutamente nada.
    4º) Hoje, apenas 28% da humanidade se declara cristã, sendo que a grande maioria destas pessoas, também fala isto, só por falar. Mas tudo bem, vamos admitir que 28% da humanidade é cristã. Então, 2 mil anos depois da vinda do Cristo salvador, menos de 1/3 da humanidade o aceitou. O que é pior: até o final deste século, a proporção de seguidores do cristianismo vai se reduzir bem mais, não representando nem 20%, talvez nem 10%, em 2100, desde que se mantenham as tendências dos crescimentos populacionais, previstas pelos estudiosos. É simples: as taxas de crescimento vegetativo nos países islâmicos e nos países do sudeste asiático, são bem maiores do que as taxas nos países ocidentais. Além disso, no Ocidente, o desenvolvimento também é maior, e a tendência natural é uma queda na proporção dos religiosos.
    Conclusão: o plano de Deus fracassou!

  203. Roberto Diz:

    Nada Biasetto, não fracassou coisa nenhuma, está tudo nos conformes, tudo andando conforme o planejado.
    Não te esqueças que Jesus te ama velho! Tudo vai dar certo no final.
    Um exemplo de pessoa que fala que é algo só da boca para fora é tu mesmo: te diz ex-espírita sem nunca ter sido, assim como os tanto “não praticantes” que pululam por aí e tanto pelos ditos praticantes que só fazem buscar o reino de Mamon e não o de Deus.
    .
    Tonigui, tu falas que minha ficha vai cair algum dia e eu tenho absoluta convicção que é a tua que vai cair, acho normal o estágio que tu te encontras, tranquilo, sem estresse.
    Tu achas que está num estágio intelectívo superior, e por isso é ateu e tal, mas é uma visão tua velhinho. Uma pessoa sinceramente teísta o é com toda a convicção de sua razão, e sobre isso tu não podes fazer nada porque se tu tivesses uma razão superior terias condição de oferecer EXPLICACÕES superiores sobre os porques da vida, mas não, estás longe demais disso.
    Por mais inverossímel que te pareça a fé dos que acreditam em Deus ela é mais crível do que a fé dos céticos ateus que acreditam que tudo o que existe é mero fruto do “acaso”. Acho isso tão pouco inteligente velho, tão sem sentido, tão maluco que um que acredite num deus antropofomórfico pode ser mais tão racional quanto os senhores.
    .
    Mas são questões pessoais, visões de mundo de cada um.
    Um dia tu achas que eu vou chegar lá, já eu tenho certeza que tu vais chegar lá pois se eu não chegasse onde tu achas que seria o ideal de eu chegar (“cair a ficha”) tu não teria expctativa de eu continuar a minha ficha caída em outras existências, já eu posso contar com várias reencarnações para que tu compreenda um pouco mais sobre Deus.
    .
    Viu como Ele é misericordioso? Tu não está perdido bagual, nenhuma ovelha do redil do Senhor está, todas as desgarradas vão voltar mansas e com a ficha finalmente caidinha.
    .
    Boa jornada para ti.

  204. Roberto Diz:

    Eu ia dizer tão racional quanto os senhores, e não mais racional que os senhores.

  205. Biasetto Diz:

    Estão vendo, o Scur só saber fazer isto: pregações, bla-bla-blas …
    Até hoje, ele não apresentou UMA ÚNICA PROVA CONCRETA de que Chico Xavier, Divaldo Franco e cia. praticaram de fato a mediunidade.
    A fórmula para cair nas graças do Scur é a seguinte:
    1º) Domine razoavelmente bem a língua portuguesa.
    2º) Tenha um pouquinho de talento para escrever.
    3º) Leia um monte de livros sobre assuntos variados.
    4º) Selecione passagens desses livros, falando de amor, caridade, vida espiritual.
    5º) Copie estas partes escolhidas, mas tente disfarçar a cópia.
    6º) Faça um sopão pra distribuir pros famintos, doe cestas básicas (nada saindo do seu bolso), abrace os infelizes e faça, sempre, papel de humilde.
    7º) Apareça em programas de TV, internet, palestras …, de preferência, falando um monte de bobagens, do tipo: planeta chupão, vida em Marte, crianças índigos, espírito-guia que foi senador romano e trocou ideias com Jesus Cristo, psicografia de JK, entrevista com Marilyn Monroe, Atlântida, Lemúria …
    -
    Se você for capaz de praticar estes 7 itens, o Scur vai te amar eternamente.

  206. Marciano Diz:

    Planeta chupão, Freud deve explicar, tavam pensando em boquete.
    O Scur detesta viados, transparece do texto dele, no entanto, venera gazelas de nomes inefáveis (para evitar processo, não porque não possam ser descritos com palavras).
    Scur também acredita que fora da religião não há moral. Moral pra ele só a religiosa. Só que esta é bastante imoral. Basta ler a bíblia. Até incesto tem (Noé e as filhas taradas). Vinde a mim as criancinhas. Será que era pedofilia?
    Jesus te ama. Sai fora! Se fosse Maria, vá lá…
    Scur, faz parte da natureza humana procurar porquês pra tudo, só que as coisas são o que são. Não existem estrelas, galáxias, átomos, animais, etc., por alguma razão. A gente é que tem mania de procurar um porquê pra tudo. Resquício da infância. É bom, porque ajuda na evolução intelectual, mas nem tudo tem um porquê. Por que existe atração gravitacional? Porque existe. Não é porque alguém tem um propósito para o fenômeno. Se liga, veio.
    Se fosse verdade o que dizes, no final todas as ovelhas voltam ao rebanho, qual o propósito da nossa existência? Cadê o livre arbítrio?

  207. Antonio G. - POA Diz:

    Pois é, Marciano… Eu também já me desgastei de tanto dizer que não faz sentido procurar uma causa e um propósito para a existência das coisas. Os crentes ficam procurando uma razão e um criador para tudo. Porque não aceitar que o Universo simplesmente “é”? Procurar uma explicação para o “quando e como”, faz todo o sentido. É o interesse científico querendo respostas pertinentes. Mas insistir em saber o “quem e porquê” eu acho que é ficar “secando gelo”.

  208. Biasetto Diz:

    Exatamente Marciano. A fórmula pra cair em desgraça com o Scur, o inverso do que citei acima, é a seguinte:
    1º) Se declare ateu ou cético: ele abomina isto. Acha que é coisa de gente maldosa, imoral, mostrando assim, como ele é “sábio” e “cristianizado”.
    2º) Desconfie de médiuns, psicografias, ideias absurdas e infundadas. Eu só não sei, até agora, porque ele não acredita em astrologia, horóscopos, porque te tudo a ver com ele.
    3º) Mostre que existem plágios, cópias e incoerências em livros espíritas, TODAS MUITO BEM EVIDENCIADAS, especialmente quando se trata de Chico Xavier. Ele vai, doentemente, negar, negar, negar … Bem, tem gente que nega que estes pastores das igrejas milionárias, que compram horários na tevê, quando não compram a tevê, são desonestos. Tem gente que diz que são mensageiros de Deus. Gosto é gosto – e estupidez é estupidez!
    4º) Mostre que o espiritismo brasileiro, o chiquista, é 100% influenciado pelo catolicismo-cristão-romano, que ele vai dizer que “nunca existiu isto, imagine só”.
    5º) Mostre que não existem provas definitivas sobre a existência de Jesus ou, caso se aceite como verdadeira, tal existência, Jesus Nazareno deve ter sido apenas um sábio (ou até maluco), que perambulou lá pela Palestina de 2000 anos atrás – e ele, o gauchório bombachão, vai dizer que você não descobriu a verdade, não descobriu a essência, a pureza do salvador e sua mensagem revolucionária.
    6º) Mostre a ele, que a natureza é um “salve-se quem puder”, e que não há nada de divino, sublime nisso, ainda que exista muita beleza em seu meio; que o bombacheiro vai dizer, que “tudo faz parte do plano de Deus”, “não cai uma folha de uma árvore, sem a permissão de Deus”.
    7º) Por fim, desafie o Scur pra um debate sério, argumentado evidenciado – ele foge e te desqualifica, fazendo uso de deboche e/ou pregações, só isto!!!

  209. Biasetto Diz:

    Antonio,
    Voltando àquele tema: a natureza, é muito simples.
    Se Deus criou tudo, está por trás de tudo, por que ele criou as bactérias, os vírus, os vermes? Pode parecer bobo isto, mas POR QUÊ ???
    E os carrapatos, que bicho mais nojento.
    Meu cachorro, cocker, peludão, vive pegando carrapatos – putz, me dá um trabalho pra acabar com este parasita nojento, que traz doenças por animal, suga o sangue até quase estourar. Bicho nojento, imundo. Por que Deus criaria uma merda dessas?
    NENHUM RELIGIOSO responde isso. Nenhum!!!

  210. Antonio G. - POA Diz:

    E quanto à Vibrio Vulnificus, a bactéria que come carne humana? Deus, o soberanamente justo e bom, criou aquilo tanbém?
    Veja (se tiver estômago):
    http://www.cabuloso.xpg.com.br/portal/galleries/view/bacteria-que-come-carne-humana

  211. Biasetto Diz:

    Antonio,
    Nem vou ver, mas é isto aí, não tem cabimento algum a ideia de que um Deus criou tudo, sem noção alguma, quem defende algo assim.

  212. Antonio G. - POA Diz:

    O L.E. diz que Deus é a causa primária de todas as coisas e que tudo o que não é criação do homem, é, por óbvio, criação de Deus. Uma lógica “sem pé nem cabeça”.

  213. Marciano Diz:

    Scur, estamos esperando sua sábia resposta ou então, que você acorde desse torpor (aí, acho que, paradoxalmente, passarei a acreditar em milagres, acho que só assim com você).

  214. Roberto Diz:

    Bibi (Biasetto Bittoca)! É o seguinte:
    .
    Bibi diz: “Até hoje, ele não apresentou UMA ÚNICA PROVA CONCRETA de que Chico Xavier, Divaldo Franco e cia. praticaram de fato a mediunidade.”
    .
    Eu não preciso apresentar isso. Quem tem discernimento, quem percebe a dificuldade da literatura, quem compreende o elevadíssimo teor das mensagens nas inúmeras obras deles têm uma prova óbvia, objetiva, grandiloquente da mediunidade deles. Suas vidas foram um testemunho inegável da prática das virtudes cristãs, pois não auferiram ganhos para si mesmos e doaram-se completamente aos ideais que os embalavam. Isso não é pouca coisa, não é trivial, aliás, é magnífico.
    .
    Então, os teus itens 1, 2 são tentativas de menoscabar a obra da qual se fizeram intermediários, mas é vã esta iniciativa pois para um Bibi que não reconhece o valor existem multidões que o fazem.
    Sobre o item 3, 4 e 5 é uma acusação estúpida, vazia. Se aparecesse um enfezado querendo leva-los a juízo por calúnia e difamação vocês iriam fazer a mesma coisa que o VMware fez aqui neste caso do Ederlazil: botavam o rabinho no meio das pernocas e começavam a medir as palavras para não se complicarem, e porque? Simples, porque se fazem de mas não são burros, sabem muito bem que não possuem provas, só garganteiam, se ufanam de suas inteligências não afetadas pela fé e guiadas exclusivamente pela razão, abrem o rabo penoso em multicoloridos mosaicos de argumentos que não passam de chamariz de um pavão que quer aparecer em meio a paisagem – dê um grito de ordem e os pavõezinhos encolhem o rabinho e saem saltitantes para se esconderem atrás de alguma moita.
    .
    O item 6 é uma vergonha para ti falar isso, uma falta de respeito incrível. O faminto que tomou a sopa, matou a fome dos filhos com a cesta básica, recebeu um abraço de uma pessoa humilde e amorosa sabe o valor que tem nestes gestos; tu não, porque não pensa precisar deste tipo de socorro e nem tampouco se presta a auxiliar quem precisa – um egoísta recalcado é o que és Bibi, muito lastimável este comportamento.
    A acusação de que nada saiu do bolso dele é podre. O homem dedica-se dias, anos, décadas ao trabalho mediúnico para produzir livros que alimentarão os famintos de saber e converte TODO o ganho da obra para beneficiar os famintos de pão, de roupas, de remédios, e tu, insensível e torpe vai criticar esta doação? Que absurdo Bibi, que absurdo.
    .
    Sobre o 7, bem, aí é apenas outro recalque teu que gostaria de estar fazendo o mesmo mas como não tem o que dizer não seria ouvido como estes luminares foram e são. Vida longa aos homens de boa vontade, juízo aos pigmeus que lhes lançam pedras por não conseguirem impedir que suas obras sejam postas sobre o alqueire.

  215. Roberto Diz:

    Demarte!
    .
    Quanto a tua lascívia libidinosa sem comentários.
    Quanto ao detestar os homossexuais e não sei de onde tu tiraste isso.
    Sobre eu acreditar que fora da religião não há moral é mais um conceito que tu queres atribuir a mim por tua própria conta.
    Sobre teus delírios quanto à Bíblia, também, tu pariu tu que embale, não tenho nada com isso.
    Sobre Jesus te amar qual é o problema velho? Eu tenho 4 filhos homens e os beijo todos os dias sem pastel nenhum. Jesus nos vê como filhos da alma não importando o quão toupeira e ingratos formos.
    Sobre tu quereres deixar a deriva sem questionar o porquê das coisas, bem, isso explica bastante do porque de tu estares estacionado no conhecimento espiritual. Tudo tem um porque bagual, absolutamente TUDO, e a filosofia sobre estes porquês, a ciência avançando e a moral permitindo farão com que descubramos cada vez mais os porquês da Criação.
    Sobre o propósito da nossa existência é fácil: evoluirmos, alcançarmos estágios superiores de etapa em etapa, não importando os milênios ou milhões de anos que levem. O livre arbítrio está justamente em podermos adiar ou adiantar o passo no rumo deste progresso. Uns ficam esperando a banda passar, outros arregaçam as mangas e põem mãos à obra. Em que lado tu achas que estás? Estamos fadados à perfeição relativa e o tempo que levará para chegarmos lá está entregue ao livre-arbítrio de cada um regidos pelas Leis do Universo, tanto físico quanto moral.

  216. Antonio G. - POA Diz:

    Digam o que quiserem sobre o meu conterrâneo. Mas não digam que ele não é muito engraçado. kkkkkk

  217. Roberto Diz:

    Bibi diz:
    “1º) Se declare ateu ou cético: ele abomina isto. Acha que é coisa de gente maldosa, imoral, mostrando assim, como ele é “sábio” e “cristianizado”.”
    .
    Não penso assim, são palavras tuas, embale-as também. O ateu é apenas uma mente infantil que não amadureceu suas percepções transcendentes, sua sensibilidade para o Divino. É um cabeça de minhoca muitas vezes, um frustrado com o que lhe apresentaram sobre Deus, um revel contra controles moralizantes de sua conduta, um orgulhoso que não admite nada acima dele, enfim, é alguém que chegará um dia à compreender um pouco mais da grandeza do Criador e passará a respeitá-lo, primeiramente, e amá-lo, conseguintemente.
    .
    Bibi diz:
    “2º) Desconfie de médiuns, psicografias, ideias absurdas e infundadas. Eu só não sei, até agora, porque ele não acredita em astrologia, horóscopos, porque te tudo a ver com ele.”
    .
    E eu digo para desconfiar, ter bom senso, não se deixar levar por gurus, por donos da verdade, seja no assunto que for. E esta história de astrologia e horóscopo não tem nenhum apoio de minha parte; é crendice tão tola quanto dizer que não há um porquê em tudo que existe.
    .
    Bibi diz:
    “3º) Mostre que existem plágios, cópias e incoerências em livros espíritas, TODAS MUITO BEM EVIDENCIADAS, especialmente quando se trata de Chico Xavier. Ele vai, doentemente, negar, negar, negar … Bem, tem gente que nega que estes pastores das igrejas milionárias, que compram horários na tevê, quando não compram a tevê, são desonestos. Tem gente que diz que são mensageiros de Deus. Gosto é gosto – e estupidez é estupidez!”
    .
    Bom, só estão evidenciadas nas letras maiúsculas que tu usou para escrever que estavam bem evidenciadas. Aqui neste capítulo é a mesma bocózisse como no caso da Ederlazil: fazem um trabalho frágil para sustentar as difamações e na hora do vamô vê, correm do pau. Apresentem esta acusação de plágio, que é um crime, para algum tribunal e vejam o fiasco que vão fazer com estes jograizinhos coloridexes.
    .
    Quanto aos pastores milionários eu não sei o que tem à ver comigo isso e com a comprovação factual de que tu encontrou algum plágio nesta celeuma toda que vocês querem criar aqui. Abana um processinho básico que vai sumir tudo deste assunto neste blog, ou vão reformular as acusações para termos não comprometedores como covardemente fez o VMware. Que patética convicção a de vocês hein?
    .
    Bibi diz:
    “4º) Mostre que o espiritismo brasileiro, o chiquista, é 100% influenciado pelo catolicismo-cristão-romano, que ele vai dizer que “nunca existiu isto, imagine só”.”
    .
    Influência como velho? S o Espiritismo vem contrariar os dogmas, as práticas religiosas afastadas do raciocínio e praticadas por automatismo, vem convocar os participantes a praticarem o cristianismo como ele era na sua origem e não como um culto exterior para obter algum status social ou alguma vantagem? Que tolice esta “demostração”! Papo furadinho, furadinho!
    .
    Bibi diz:
    “5º) Mostre que não existem provas definitivas sobre a existência de Jesus ou, caso se aceite como verdadeira, tal existência, Jesus Nazareno deve ter sido apenas um sábio (ou até maluco), que perambulou lá pela Palestina de 2000 anos atrás – e ele, o gauchório bombachão, vai dizer que você não descobriu a verdade, não descobriu a essência, a pureza do salvador e sua mensagem revolucionária.”
    .
    Em primeiro lugar eu nunca disse que existiam provas definitivas sobre a existência de Jesus, aliás, acusei a incoerência do jcff, vmware e a turma de cristólogos e mariólogos que querem sustentar suas versões sobre o que existe ou o que não existe na história baseado nos profundos estudos da Bíblia e das bibliotecas interpoladas e manipuladas do Vaticano.
    Em segundo lugar tu teria que mostrar TU provas definitivas de que ele foi apenas um sábio, maluco. Baseado em que tu afirma isso? No teu achismo? Ok, tudo, bem, és livre para achar o que tu quiser, agora porque tu acha não vai significar que seja o que tu acha. Neném!
    .
    Bibi diz:
    “6º) Mostre a ele, que a natureza é um “salve-se quem puder”, e que não há nada de divino, sublime nisso, ainda que exista muita beleza em seu meio; que o bombacheiro vai dizer, que “tudo faz parte do plano de Deus”, “não cai uma folha de uma árvore, sem a permissão de Deus”.”
    .
    Então velho, faz o seguinte, MOSTRE tchê, mostre que a natureza é um salve-se quem puder e que não há nada de divino nisso! Mostre que ficamos resolvidos.
    .
    Bibi diz:
    “7º) Por fim, desafie o Scur pra um debate sério, argumentado evidenciado – ele foge e te desqualifica, fazendo uso de deboche e/ou pregações, só isto!!!”
    .
    Má sacramenha tchê! Tu parece que bebe velho, só pode ser! Me mostre o argumento evidenciado que tu fala, per favore!

  218. Vitor Diz:

    Scur, seu preconceito contra os ateus é tão nojento que você deveria estar na cadeia!

  219. Roberto Diz:

    Bibi diz:
    “Se Deus criou tudo, está por trás de tudo, por que ele criou as bactérias, os vírus, os vermes? Pode parecer bobo isto, mas POR QUÊ ???”
    .
    Cara, o que tu tem contra as bactérias, os vírus, os vermes? Deixa eles em paz velho, larga do pé deles tchê? Eles tem tanto direito de viver quanto tu, fazem parte da natureza e se vão causar prejuízos a nossas vidas só o farão porque nós somos mortais sujeitos às influências do meio em que vivemos, temos um corpo com prazo de validade e a luta pela sobrevivência, não importando em que patamar evolutivo estejamos, faz parte do processo de alcançar níveis mais avançados de conhecimento e de moral.
    Quando aprendemos como funciona o mecanismo da doença nós, mediante o esforço dos pesquisadores, dos governos e órgão que fomentaram o desenvolvimento destas pesquisas, nós iremos alcançar mais um estágio de saber, e no futuro poderemos, graças aos passos que ficaram na retaguarda, conseguiremos criar células ou organismos em laboratório que nos tornem imunes às doenças que nos abateram durante alargado tempo de nossa história.
    Mas o que será este tempo? Nada, uma gota no oceano, um grão de areia diante da eternidade, e teremos muito tempo para ficarmos livres dos cobreiros e perebas, doenças infecto contagiosas e deformidades variadas. O futuro nos aguarda mas é claro que o neguinho tem que ralar, tem que buscar com seu esforço o domínio destes conhecimentos, senão o que ele seria? Um filhinho de papai bundão que recebeu tudo prontinho e uma herança que não se acaba para que ele se acabe gastando o patrimônio que não conquistou por si mesmo.
    Deus não quer que sejamos filhos de papais tchê! É tão difícil de entender isso Bibi? Caracas!
    .
    Bibi diz:
    “E os carrapatos, que bicho mais nojento.
    Meu cachorro, cocker, peludão, vive pegando carrapatos – putz, me dá um trabalho pra acabar com este parasita nojento, que traz doenças por animal, suga o sangue até quase estourar. Bicho nojento, imundo. Por que Deus criaria uma merda dessas?”
    .
    Tá ali velho, tá ali o coitado do parasita para que tu aprenda a cuidar do teu cachorro meu, pois o bichinho não sabe ir no veterinário sozinho, não sabe fazer nada além de lamber o carrapato tudo que dá, e precisa de um dono que o proteja, que o eduque e assim, com o andar da carruagem, o TEU cuidado amoroso vai erguer este princípio espiritual que anima o teu cãozinho para que ele possa chegar a um estágio de individualidade espiritual dotada de livre arbítrio e portanto, teu igual. É claro que até lá eu espero que tu já tenha saído deste marasmo todo, senão até o teu cachorro vai te ultrapassar e vir para te ajudar a sair do buraco que tu tá metido, vai tirar os teus piolhos e sarnas na forma destes vibriões negativistas e descrentes.
    Bibi, não vai perder para o teu Sooby, te agiliza aí!

  220. Roberto Diz:

    Ih, o peidorreiro se manifestou, vou dar no pé. Tchau prá vocês!

  221. Bruno G. M. Diz:

    Ah muito bem, resolveram se acalmar. Acho muito bom.
    .
    Creio que minha missão aqui acabou, refutei todas as acusações, e nem elas estão mais exibidas. Assim acho que não vou mais monitorar essa pagina. Eu sou muito ocupado com coisas muito sérias. Por isso não tenho tempo para ficar debatendo indefinidamente num site de pseudocéticos. Mas poderei voltar eventualmente…
    .
    Para terminar vou exibir aqui a Carta que a Edelarzil me mandou, e me permitiu exibir no meu site, o conteúdo dela vai gerar polemica. Mas não responderei as criticas, por que NÃO FOI EU QUE ESCREVI, repito, foi a Edelarzil que a escreveu.
    .
    Assim se quiserem que ela responda as criticas, eu aconselho a vocês – “senhores mestres da verdade absoluta e imutável do Materialismo/Ateísmo” – que a processem, enfrentem ela em tribunal, já que vocês tem CERTEZA ABSOLUTA que ela é uma fraude descomunal, que vem enganando milhares e milhares de pobres ingênuos por mais de 6 décadas.
    .
    Em tribunal, vendo os filhos, e outros trabalhadores do centro sendo presos e processados, ela, em teoria, deverá responder a todos os questionamentos, e deverá fazer as demonstrações de super poderes, como os senhores tanto querem e desejam.
    .
    Então segue a carta da Edelarzil na integra. E boa sorte a vocês no tribunal. Eu deverei estar lá para ver o Show acontecer.
    .
    Ps. Roberto, nossa visita lá está marcada, vai ser em Agosto dia 09, mande email para mim se for ir mesmo. Abraço.
    .
    Parte 1: Por Edelarzil Munhóz Cardoso
    .
    RELATO:
    .
    A todas as pessoas que já estiveram comigo e de alguma forma participou das minhas sessões, respeitando o meu Centro de Orações gostaria de poder escrever algumas palavras.
    .
    Em primeiro momento quero que fique claro que nunca vou tentar provar para qualquer pessoa sobre os meus dons, cada um é livre para crer no que quiser.
    .
    Nenhuma explicação seria suficiente para alguém que não crê, por isso acho desnecessário.
    .
    Nesta semana, recebi um relatório, feito por alguém que como ele mesmo descreve veio investigar meus trabalhos espirituais, eu atendo publicamente a mais de 40 anos.
    .
    Nesses anos já encontrei muitas pessoas que não crê, acreditando que tudo não passa de uma farsa.
    .
    Sempre respeitei até mesmo os que não me respeitaram, pois como eu disse somos livres.
    .
    Durante todos esses anos eu atendi de muitas maneiras, lugares diferentes, pessoas diferentes que colaboravam com o meu trabalho.
    .
    No período dos anos 80 e no inicio dos anos 90 eu viajava para atender as pessoas, onde elas faziam grupos e escolhiam um lugar, dependendo da quantidade de pessoas, muitas vezes eram em casas ou salões, para mim era indiferente, eles pagavam as despesas das minhas viagens e eu atendia os grupos de pessoas que na maioria das vezes era na cidade de São Paulo.

  222. Bruno G. M. Diz:

    Parte 2 – Por Edelarzil Munhóz Cardoso:
    .
    Com o tempo parei de viajar, pelo cansaço que causava e por ficar pouco tempo com a família, decidi que faria os atendimentos em um salão que minha família possuía na cidade de Parisi/SP, permaneci ali por mais de 15 anos, tinha algumas funcionarias e colaboradores, nessa época meus filhos eram pequenos e não me ajudavam. E nesse período também sempre recebia padres, pessoas investigando, estudando e fazendo programas, apesar de atrapalhar não pude impedir quem vinha somente com esta finalidade.
    .
    Em meados do ano de 2000 resolvi mudar meu Centro de Orações para uma Chácara perto da minha cidade, onde estou atualmente, no inicio atendia em um barracão bem pequeno e depois fui construindo um maior para melhor comodidade de todos.
    .
    Nesses mais de 40 anos tenho muitas histórias, muitas de pessoas que viajaram até mim simplesmente por curiosidade, para ver como é, outras e Graças a Deus a maioria, são pessoas de muita fé, que receberam graças e melhoraram muito no sentido espiritual, não atribuo a melhora somente as minhas orações e trabalhos, atribuo principalmente a fé e a preparação espiritual de cada um.
    .
    Minha família sempre pediu que eu diminuísse os atendimentos e parasse, alegando que as pessoas criticam, eu sempre resisti, acreditando que estou cumprindo minha missão, nunca e de nenhuma forma peço para alguém vir até mim, não prometo curas e nem milagres, simplesmente tenho meus guias espirituais que me direcionam a livrar algumas pessoas de suas perturbações espirituais, seja elas provocadas ou carmas que cada um tem na vida.
    .
    Um relatório feito por uma pessoa que diz investigar meus trabalhos e freqüentou por 3 vezes, diz ter descoberto como faço os “truques”, supondo a sua tese, imagino que essa pessoa freqüentou por pouco tempo as sessões, pois atualmente algumas vezes, quando necessário, as peneiras são trocadas, pois foi essa a forma mais fácil e rápida de realizar os atendimentos para muitas pessoas, muitas vezes trocamos uma peneira com menos algodão por outra mais cheia para que renda mais e atender uma quantia maior de pessoas, forma esta que nem sempre foi seguida.
    .
    As palestras nem sempre são feitas fora do salão, somente quando a quantidade de pessoas não atingem o que comporta o local. Nada é feito escondido a portas fechadas.
    .
    Existem pessoas que participam das sessões a mais de 20 anos e entendem melhor os atendimentos.
    .
    Sigo a orientação que meus guias espirituais me dão e a opinião de outras pessoas não me importam.
    Na maioria das vezes quem procura uma resposta no sentido espiritual e não encontra, sempre acha uma resposta teórica, uma tese para explicar, não só os meus dons, como o de qualquer outro médium.

  223. Bruno G. M. Diz:

    Parte 3 – Por Edelarzil Munhóz Cardoso:
    .
    Desde que o mundo é mundo sempre haverá a discussão da fé, dos dons e fenômenos espirituais.
    .
    Eu sou simplesmente mais um ser vivo que as pessoas julgam, criticam e crêem. Não posso mudar a opinião de pessoas que não acreditam, não posso dizer para uma pessoa que “investigou” que ela esta equivocada em sua opinião.
    .
    Mas, posso dizer que estou aqui todos os dias acreditando que sigo o meu caminho, minha missão, minha fé. Ninguém deve ou precisa acreditar nos meus dons e eu não preciso provar o que não se prova.
    .
    Tenho 66 anos, não tenho muita instrução, mas gostaria de encerar minha missão em paz, já fiz 4 programas de televisão investigativos sérios (Globo e Record), mesmo contra minha vontade de aparecer na mídia, não pude negar as informações e esclarecimentos que me pediram, fui estudada por estudiosos do assunto, parapsicólogos, e ainda enfrentei um processo investigatório feito dentro do meu Centro pela Vigilância Sanitária e a Pericia Policial, nenhuma delas me condenaram pelos meus dons, nenhuma ficará satisfeitas com as respostas, pois no mundo espiritual as respostas não são objetivas, mas infelizmente o ser humano esta sempre buscando respostas para a fé e sempre será assim.
    .
    O que posso dizer é que não tenho essas respostas, vivo somente o que Deus me propôs e ninguém precisa acreditar e muito menos eu provar.
    .
    Que Deus abençoe a todos.
    .
    Obrigada. Edelarzil Munhóz Cardoso – 30 de Maio de 2012
    .
    Bruno G.M: Repito novamente, fazer criticas a essa carta dela aqui é bobagem, aceitem o processo dela, enfrentem ela em tribunal, e a questione em tribunal. Eu não vou responder as criticas, eu NÃO ESCREVI ESSA CARTA.

  224. Biasetto Diz:

    Como a religião e o esoterismo emburrece as pessoas hein?
    É só ver o nível dos comentários, sendo que os meus são bem fraquinhos, porque passei muitos anos perdendo tempo lendo livros-lixos, mentirosos, ridículos. Mais alguns anos, eu melhoro um pouco minha qualidade de escrita e pensamento.
    A “filosofia-religiosa” do Scur, tem a profundidade de um pires, e a capacidade intelectual de uma criança de 5 anos de idade, na época em que ela tá brincando com bolinhas de sabão e massinhas de modelar.
    Scur, você tem saudades da infância? Eu também tenho, muitas; porém, nós crescemos Scur, não tem o que fazer. Eu continuo te desafiando:
    - Mostre aqui no blog, mostre Scur, evidências concretas de que Chico Xavier foi médium e Divaldo Franco é médium. Mostre Scur, não fuja, não seja tão escorregadio, mostre, derrube os artigos do blog, derrube os jograizinhos, vai Scur, te incentivo amigo, mostre-me que devo voltar ao espiritismo, ler a história de André Luiz, o médico carioca; Emmanuel, o senador da Roma Antiga … vai Scur, te imploro, por favor, me tire da escuridão, por favor, me ajude, me salve, eu também quero achar o Sai Babão Babado um avatar, um homem-deus, tão lindo, com aquela cabeleira estilo “qualhada”; vai Scur, quero orar por Hitler ser convencido por Gandhi, a ficar bonzinho e sair do umbral-plutão, antes de 1000 anos.
    A Scur, me conta vai, como é a emoção de assistir uma palestra espírita, sabendo que o chupão vem aí hein? Você vai se salvar né gaúcho bonzinho? Safadão, por isso que você gosta do Chico espirra perfume né? Você quer ir pra Nosso Lar, lugar bonito, todo florido, até parece a Universidade das Cinco Torres do livro do Owen, mas deve ser muito mais bonito, cheiroso, tem bônus-horas lá, olha que legal, se você montar uma empresa de informática lá, o máximo que pode acontecer, é sua funcionária furtar uns bônus-horas, não é legal isto?
    .
    .
    Perguntaram a Saramago:
    - Como podem homens sem Deus, serem bons?
    Ele respondeu:
    - Como podem homens com Deus, serem tão maus?

  225. Roberto Diz:

    Olha tchê, se vocês todos não fizerem jus as calças que vestem e não forem lá pessoalmente tentar confirmar o catatau de acusações que vocês fizeram, bem, que vergonha, que covardia, que falta de responsabilidade.
    Vou dizer que até os carrapatos do cachorro do Biasetto são mais decentes do que vocês.
    Eu vou lá na data combinada, vou conhecer o Bruno, ver como se dão as coisas lá, sentir o ambiente, tirar minhas conclusões. E vocês? Vão continuar sendo carrapatos? Bitocas? Metidos a sábios que nada sabem?
    Sempre disse que vocês não tinham provas para fazer as acusações que faziam, e tanto não tinham que engoliram rapidinho tudo o que disseram, não bancaram seus palpites, correram do pau na hora da verdade.
    Mas que bah, que barbaridade tchê!
    .
    O VMware nem de graça quiz botar sua “ciência” à prova – que belo pesquisador! Que baita aptidão para avaliar questões espirituais! Que coisa séria! Tão grosseiras são as materializações da Ederlazil segundo suas “convicções” sem base? Tão picareta que ela é, né sabidões? Tão óbvio e fácil de provar que é fraude, e blá blá blá, e tirou do vestido, e já estavam na peneira, e velocidade da luz, e não sei mais o quê, só que prova que é bom: ZERO, NIENTE, NADA.
    Correram do pau, que papelão!

  226. Vitor Diz:

    Assim falou o crente-em-planeta-chupão-duende-chico-xavier-emmanuel-atlântida-lemúria-e-perseguidor-de-ateus

  227. Roberto Diz:

    Bibi,
    Os artigos já nasceram derrubados, não têm o que fazer sobre eles a não ser dar umas risadas, passar um tempo falando sobre as incoerências obtusas dos divulgadores destas ladainhas.
    Se tu e teus amigões se preocupassem um átomo que fosse em conhecer mais sobre a vida espiritual vocês fariam o que é mais fácil, mas bobo, que seria sustentar as suas acusações contra a Ederlazil sem correr do pau, sem apagar a matéria furada que fizeram, mas não, batem e escondem a mão, quais crianças levadas que são, e ficam fazendo chatoca com os amigos da arte que fizeram.
    Faz isso Biasetto, é facinho, é tão escroto, tão fraco, tão mentiroso, que tenho certeza que do alto de tanta perspicácia e inteligência tu vai perceber mais do que o Fábio pode advinhar porque um filho dela tirou a peneira dele de cima do tanque! Vamos juntos lá no dia 09, vamos véio, não te mixa, tá marcado.
    Depois, as coisas mais complexas para a cabecinha oca que se equilibra no teu pescoço poderá começar a refletir melhor sobre psicografias, missionários, espíritos, fazer o bem, etc., porque aí tu terás sido honesto manifestando palpites baseando-se em certeza e não em chutes e leviandades.
    Se ela fraudar, tu, sabichão que é, avisado pelos inúmeros vídeos e depoimentos que pesquisou nos últimos tempos, tu vais com certeza voltar para Bragança e escrever cobras e lagartos sem medo de processos, não vai? Então, não te mixa, por favor!

  228. Roberto Diz:

    Está quase exato peidorreiro, tirando a expressão “perseguidor de ateus”, que não tem nada a ver, o resto é isso aí mesmo, creio até que me provem o contrário.

  229. Vitor Diz:

    Assim falou o Sr. “ignoro-toda-e-qualquer-prova-em-contrário”

  230. Biasetto Diz:

    O Scur, só faz diversionismos.
    E ele afinou de ir lá na mulher do algodão, afinou!
    Fugiu do meu desafio, é um bundão, papo furado, só garganta.
    Que pida você é Scur.

  231. Biasetto Diz:

    * eu ia dizer “piada”, saiu “pida”, mas tanto faz também.

  232. Roberto Diz:

    Não vêm que não tem Biba, ôpa, Bibi, eu vou lá no dia marcado. Não vem com este papinho de ‘afinou’ que não cola!
    Se tu não puderes ir junto, paciência, eu vou depois conto pros bitocas deste blog!

  233. Roberto Diz:

    Peido, por favor, limite-se à insignificância das tuas pesquisas furadas e picaretas. Tu sim é que é picão pois não se submete a nenhuma, zero pesquisa de campo e se acha o tal.
    O dia que tu descer do teu pedestal imaginário e botar a mão na massa como um verdadeiro e honesto pesquisador tu vai dizer ao que veio.em matéria de ciência de qualquer tipo, enquanto isso será mais um palpiteiro mal informado servindo aos católicos preocupados que te sustentam.

  234. Biasetto Diz:

    Bem, eu tô de saída, porque o ambiente ficou nebuloso aqui, novamente.
    Antes que o Scur venha com papo furado, falando que foi eu que afinei ir lá em Votuporanga, vou esclarecer o que aconteceu.
    Eu passei um email e também telefonei pra ele, para combinarmos a viagem, inclusive sugeri uma data. Aí, ele me disse estava se acertando com o “senhor viver-de-luz”, pra irmos juntos.
    Então, eu disse pra ele, que com o cidadão citado, eu não iria de jeito algum. Primeiro, porque não conheço o sujeito, não tenho qualquer relação amistosa com ele, não acredito nas coisas que ele afirma, troquei farpas e desavenças com ele aqui no blog. Além disso, ele é íntimo do pessoal lá de Votuporanga, certamente iria avisá-los de nossa viagem, “preparando-os” para nos receber, com muitas flores, obviamente. Falei pro Scur que iríamos só nós dois, discretamente, sem alarde. Até teve dois colegas nossos aqui do blog, que também se interessaram em ir. Mas quando souberam dos planos do Scur, caíram fora na hora.
    Já que o Scur insiste em viajar com o “homem-planta”, que faça bom proveito.
    Valeu amigos, tempestades nebulosas, ameaças de tufões me impedem de continuar a trocar ideias interessantes com vocês.
    Abraços!

  235. Roberto Diz:

    Vítor Moura, não gostei do meu comentário, não foi respeitoso contigo pois fugiu do meu pensamento de brincadeira e ficou ruim quando li depois de escrever. Se quiser eu gostaria que tu apagasse.
    Se puder, me desculpe!

  236. Biasetto Diz:

    Só mais um coisa:
    Jamais consideraria bem vinda, uma pessoa que quis processar dois amigos meus, que quis censurá-los, impedindo-os de apenas opinarem, darem sua impressão sobre algo que se diz “extraordinário”.
    Se este tipo de pessoa agrada ao senhor Roberto Scur, que assim seja, vivam felizes, com muita luz: “os semelhantes se atraem”.

  237. Roberto Diz:

    Biasetto,
    Tu estas vendo perigo sem motivos para tal.
    O Bruno conhece melhor o pessoal de lá, e como o objetivo é claro, franco e justo de analisar a natureza do fenômeno, nada melhor do que aproveitar a proximidade bem maior dele com ela para não perdermos a viagem.
    Eu acho um erro sério querer fazer as coisas escondido assumindo que as pessoas que estão lá são criminosas.
    Sem provas não existe em julgamento nenhum a confirmação de crimes.
    40 anos é muito tempo para não ter sido descoberto uma fraude tão simples de ser detectada se fosse realmente fraude. Eu não posso conceber tanta incompetência dos céticos. É tão objetivo, tão palpável, independe de interpretações quanto a ser uma psicografia para os casos de médiuns espiritas, por exemplo, não depende de investigações como as que confirmam relatos de vidas passadas, enfim, algo tão direto e tão mamata que eu fico impressionado com a resistência de vocês irem lá para investigar de perto.
    Que me perdoe o Fábio, mas ele foi lá e se precipitou descrevendo este artigo aqui como “truque” revelado, tanto que se apressou a voltar atras e pedir para apagar depois do chamado dado pelo Bruno.
    Para mim o Bruno está certo em combater posturas injuriosas contra pessoas e fatos que ele acredita.
    Vocês também tem o dever de duvidar, de querer entender, de ficar com o pé atras porque não é um fato banal o que a Ederlazil faz, mas acusar, julgar e condenar sem provas, por preconceito, ora, por favor, vão ser tacanhos sei lá aonde!

  238. Roberto Diz:

    Tu esta com medo Biasetto, de estar errado no que tu disse com tanta ênfase e certeza. Está com medo de ficar numa posição inequivocamente vexatória e leva para o lado pessoal uma questão que deveria ser primeiramente técnica.
    Vou passar ai te pegar e vou te levar nesta viagem. Tu vai ficar amigo do Bruno que até poderá te ensinar uma dieta solar supimpa. Vai que funciona e eu perco um pouco das minhas cartucheiras?!
    Vai que a Ederlazil materializa o corpo daquela cabeça de bode preto lá que a foto do Bruno mostrou, fresquinha é claro, e nos jantamos o bode de macumba junto com a Ederlazil e família!

  239. Roberto Diz:

    Claro, mas só se a energia negativa sumir enquanto a carne for assada.

  240. Biasetto Diz:

    Scur, por favor, seja coerente:
    Você já acessou o blog deste cara?
    Você acredita, realmente que uma pessoa possa viver somente de luz?
    Você acredita, realmente que é possível através de um curso, fazer um “salto quântico” (sic) e recordar dezenas de vidas passadas?
    Você é uma pessoa honesta Scur?
    Pense bem hein Scur, porque os teus critérios e fundamentos de honestidade, moral, ética, podem estar completamente equivocados.
    Passar bem (você tem meu email, facebook e telefone), se quiser conversar comigo, pode escolher a forma.

  241. Biasetto Diz:

    Vítor,
    De modo geral, o seu blog me agrada muito.
    Mas às vezes, me faz um mal terrível.
    Preciso de um banho de sal grosso.

  242. Sergio Moreira Diz:

    “40 anos é muito tempo para não ter sido descoberto”
    .
    Ha séculos os mágicos cortam suas assistentes ao meio e muita gente ainda não sabe como o troque é feito.
    .
    E a levitação furada do Mirabelli? já imaginaram se ele tivesse o talento do david copperfield? hoje ele seria um Deus! Considerando que são coisas mais fantásticas que tirar algumas tralhas do algodão.
    .
    Parece que tem muita gente se importando com esse negócio, mas na verdade não tem. O que existe é um monte de gente que acredita e paga (literalmente) pra ver e outro monte de gente que não acredita e se importam muito pouco para ir ate lá confirmar.

  243. Marciano Diz:

    Scur, pra abrir essa sua cabeça, só mesmo um milagre. Estás agarrado às crendices feito uma sanguessuga. Não largas de jeito nenhum.
    A defesa que fazes de exploradores de incautos lhes aproveita tanto quanto aproveitaria a qualquer “bispo” ou “apóstolo” de igrejas neopentecostais. Experimente processar um deles. Não vais arrumar nada. São massa de manobra de políticos corruptos (desculpem a redundância), conseguem votos a rodo, interessa à politicagem protegê-los. Mesmo quando acusam uns aos outros, como acontece neste momento, nada acontece.
    Fala sério, Scur, tu achas que verminoses são coisas de deus? Que deus é esse? Asteroth? BaalZebub?
    Quando você ou um de seus filhos tem uma verminose você “deixa eles em paz”?
    Tu nunca paraste pra pensar que no dia em nos livrarmos das doenças, como dizes, um monte de parasitas divinos vai se ferrar, um monte de protozoários, bactérias, vírus.
    Falaste dos carrapatos de cães, estão ali para que os donos aprenda a cuidar deles. E os animais selvagens, sabia que também têm carrapatos, ficam doentes com verminoses? Sois tu quem cuida deles? Ou será o teu misericordioso deus? Seja quem for, cuida mal pacas.

  244. Roberto Diz:

    Se não se importam, este monte de gente, então porque trazem o assunto à baila de forma tão superficial, acusam fraudes, não provam, falam um monte de tolices e depois correm espavoridos diante da menor ameaça?
    Ah, te pára meu!

  245. Marciano Diz:

    Biasetto, não to conseguindo entrar no facebook, quando tento, dá runtime error no IE.
    Será sabotagem de algum dos espíritos malignos que frequentam este blog?

  246. Marciano Diz:

    Scur, te importas de responder às perguntas do meu comentário acima?
    Sei que não foges a uma peleia.

  247. Roberto Diz:

    Marciano,
    Primeiro eu não aprovo nenhum tipo de crendice, porém reconheço tranquilamente que estamos muito longe de sabermos o suficiente para descartar o que nos chega ao conhecimento na forma de hipóteses, fatos inexplicados, teorias, etc., pois analisando os fundamentos de qualquer um deles pode-se concluir sobre a possibilidade de serem reais ou quiméricos.
    Um cientista faz isso: só descarta o que ficou comprovado em mais de uma amostra como falho quando estabelece os critérios para repetir o mesmo erro, mas deve estar aberto sem preconceitos e ideias cristalizadas.
    Eu não defendo explorador coisa nenhuma! O caso da Ederlazil é muito simples pois lida com coisas objetivas: objetos que aparecem no meio de algodão molhado que segundo ela vem de outra dimensão materializando energias, pelo visto sempre negativas, do pior tipo, e que estariam de alguma forma atrapalhando a vida, a saúde do consultado – OK, muito que bem, que fantástico, parabéns, agora vamos ao mundo prático: não sou do tipo de personalidade que nada convence, acho possível que ocorram materializações, e gostaria de entender algo do que acontece lá em Votuporanga, não por mim pois já disse que não me interesso por este tipo de fenômeno, mas pelo ridículo que os combatentes passam a ponto de recuarem diante de qualquer ameaça de processo – pusilânimes, tíbios que não deveriam fazer acusações públicas sem ter como provar o que dizem.
    Para mim é factível de acreditar que a mulher materializa se eu tiver a permissão de lhe entregar uma peneira com algodão que eu mesmo depositei, na quantidade que ela achar razoável, e que ela deposite sobre seu tanque diante dos meus olhos realizando as materializações à partir desta peneira.
    Se não for possível, permitido, aceitável, eu simplesmente não terei condições de obter prova de que o fenômeno é real.
    Se eu puder acompanhar, como o Bruno falou, como ajudante durante algumas horas vou poder avaliar como se dá a troca de peneiras, enfim, algo razoável.
    Se os 4 programas que ela citou que recebeu lá não deixaram claro este processo de acompanhamento simples que estou propondo então quem sabe eu não sou melhor sucedido do que eles pois o que eu já vi disponível na web não deixou claro como acontece fraude, para quem defende que é fraude, nem como posso ter certeza de que é um fenômeno autêntico visto que em nenhum deles há um acompanhamento gravado, sem interrupções ou edições, mostrando uma peneira e algodão sendo manipuladas do início ao fim da forma que citei.
    O Bruno conhece o pessoal de lá e vai poder apresentar melhor quais são as minhas intenções antes de eu ir lá, pois não posso admitir que algo deste tipo seja feita de forma excusa

  248. Antonio G. - POA Diz:

    Scur, falando sério: Estás dizendo que irás até Votuporanga presenciar o fenômeno da Dona Ederlazil e te convencer de que se trata de algo verdadeiro. Ok. Então, permita-me recomendar-te apenas uma coisa: Não aceites deixar a sala das materializações para ouvir a ladainha da médium. Tu não precisas disto, já que és um iniciado. Fiques firme, ao lado das peneiras, até que as materializaçções iniciem. Não vejo porque isto impediria o fenômeno de ocorrer. Se te negarem isto, nem preciso dizer-te o que significa, não é?
    Uma coisa é certa: Ou tu vais ser enrolado, quando te exigirem que deixes a sala das materializações para voltar depois que o truque estiver preparado, ou vais perceber a fraude e terás uma grande decepção. Não há outra possibilidade.
    Sds.

  249. Antonio G. - POA Diz:

    Scur, eu confio no teu discernimento e honestidade. Então, se voltares da experiência dizendo que ficaste plenamente convencido da veracidade do fenômeno, eu mudarei de atitude e não farei mais nenhuma crítica, até prova em contrário.

  250. Roberto Diz:

    Demarte,
    Sobre os vermes nocivos ao organismo humano nós podemos ir além dizendo que os inúmeros óbices que as criaturas precisam enfrentar são impulsos para o progresso sem os quais permaneceríamos estacionados, inúteis até.
    Se não fossem as ameaças do meio, os animais ferozes, as plantas venenosas, as doenças virulentas, bacterianas, os problemas congênitos, as pragas nas culturas, como a humanidade avançaria na descoberta de meios de se proteger, de criar remédios eficazes para combater os males e preservar a sua vida, de conhecer o mundo microbiano, identificar o mecanismo genético, as mitoses celulares, as miriades de nuanças que a vida em si prolifera, exuberante, em cada aspecto do micro e do microcosmo, para que observando por necessidade de sobrevivência num primeiro momento evoluindo para a sede de saber por si mesma sem depender da ameaça a existência e chegando ao estágio de favorecer o progresso dos que estão na retaguarda organizando e trabalhando para desenvolver mundos manipulando toda a ciência, todo o conhecimento das Leis Naturais criadas por Deus de forma a prosseguir sua jornada evolutiva sempre, até alcançar a perfeição relativa à qual estamos todos destinados, eis que tudo tem uma razão de ser, um lugar justo e útil em toda parte, e nem o que pareça injustificado e cruel na Lei da Destruição para promover a renovação, a evolução através do renascimento, da ciclópica e magnifica jornada existencial por todos os reinos da natureza.
    Te parece muito inverossímil, incrível? Ok, mas assim é e um dia irás compreender e se rejubilar de fazer parte do espetáculo da vida!

  251. Roberto Diz:

    Tonigui, é impossível eu me decepcionar porque para mim tanto faz, como disse a minha crença na vida espiritual passa longe do que a Ederlazil faça ou deixe de fazer.
    É certo que qualquer coisa diferente do que eu considero razoável sobre ficar ao lado das peneiras deixará suspeito o que é feito lá, porque eu sei que os pensamentos negativos, suspeitosos por sistema e mal intencionados poderão afetar algo assim, mas não é o meu caso e diante da coletividade que é atendida e recebe manifestações, com certeza eu não sou o mais indicado para atrapalhar o fenômeno, afinal, até ovni eu já pude ver pertinho de mim (aliás, vocês me encheram tanto meu saco que da ultima vez que viajei tirei até foto do lugar para ter ideia melhor da distância, filmei, etc.)

  252. Biasetto Diz:

    Scur,
    Você já viu uma vaca que morreu, talvez até por negligência de seu dono, de bicheiras?
    Nem queira, porque eu já vi.
    Quando eu era moleque, meu avô tinha sítios, criava porcos, produzia carvão, tinha olaria. Eu estava sempre acompanhando ele.
    Uma vez, fui a um sítio, onde um empregado estava sacrificando uma vaca, porque ela estava com várias bicheiras no corpo. A vaca nem era de meu avô, era do empregado mesmo. Lembro-me muito bem: tinha uma bicheira, na bunda da vaca, que tinha comido quase metade da perna dela. Acho que fiquei uma semana sem dormir. Que lição Deus pode nos dar com isto – e que raios tinha a vaca a ver com isto?
    Por favor Scur, não tente achar explicações absurdas para coisas reais, coisas horríveis do mundo real.
    Quanto besteirol, quanto malabarismo pra encontrar um jeito de justificar a existência de Deus, do bondoso e amado Deus, o “papai do céu”, que cansaço …

  253. Roberto Diz:

    Pô Biasetto bocão!
    .
    Biboca, é o seguinte, se o teu tio não cuidou da vaca e deixou que a mesma ficasse bichada, ora bolas, levou o prejuízo de não pode matar ela e passar o sal como gostaria, o que para ti deve ser uma morte muito mais legal do que a bicheira que come a perna mais deixa ela vivendo um tempo bem maior.
    Tu preferiria ficar sem uma perna e continuar vivo, aprendendo com esta limitação física a vencer dificuldades, ou morrer de porretada na cabeca careca que tu tem?
    Pô Biboca, tu fica “enamorado” de uma vaca na beira da estrada de olhando com aquele olhão, piscando para ti, mansa que nem sei, e vem encher o saco por causa da bicheira que teu tio deixou a vaca dele pegar sem tratar? Ah, vai te tratar homem.
    A lição é essa mesmo velho: cuida das tuas vacas senão elas morrem antes de tu comer elas, esfameado. Cuida senão fica no prejuízo! Cuida das outras para não acontecer denovo! Compra vermicida para o bicho berne que a mosca deposita ali senão perde o rebanho! Tenha um ambiente mais higienizado para evitar as moscas pousando nas merdas e outras tranqueiras que vai ter saúde no rebanho! Não deixe-as descuidadas senão diminui as defesas do organismo delas, dê boa pastagem ou sei lá o quê, enfim, APRENDA A CUIDAR DAS TUAS VACAS tchê!
    Que lição melhor do que essa Bitoca, Biboca, Bibibi, Biba? Que bicho mais cabeça dura tchê!
    Fica sem escovar os dentes, enche de cáries por causa das bactérias que se criaram ali, tem que arrancar, fica desdentado, bota uma dentadura e culpa Deus por ser um porcão preguiçoso com bafo de onça? Ah Biba, qual é meu?
    Vai descarregar as frustrações e alimentar as ilusões nos sites pornográfico, não aguenta a pressão e afoga o ganso num prostíbulo, pega uma pereba no pinto, não se trata direito e morre que nem o André Luiz e fica revoltado porque Deus deixou que a sífilis existisse? Má vá te enxegar Biboca!
    O nego faz bobagem e não quer ser responsável pelo que faz! Ah tá bom então! Vê se cresce Biasetto!
    Não se cuidou, não se esforçou, não se absteve das paixões, te asselvajou, agiu aquém da tua condição evolutiva, tomou na cabeça, se quebrou, morreu cedo e vai ter mais uma temporada lá do outro lado da vida (o verdadeiro) para planejar a próxima peleia e ver se sai vencedor contra as próprias fraquezas.
    Se não entende isso, tudo bem, só não fica enchendo os tubos dos outros.

  254. Sergio Moreira Diz:

    O Roberto esta dando uma surra em vcs, e sabe pq?
    Pq vcs leram, mais estão ignorando a obra do Sr Kardec. Não importa a desgraça tão pouco em quem ela recaia. Alguém sempre vai pagar por isso e este pagamento será merecido segundo a DE e pronto e acabou! Vamos admitir que este raciocínio só deixa brechas para bom senso, e isso é difícil de encontrar.

    A fúria no mundo selvagem, os ataques dos vermes, vírus etc… não importa o reino, não importa os motivos ou as consequências , tudo sempre acaba refletindo no Homem ( o centro da atenção ) e ai estará justificado. A DE é um coringa para tudo que se pretende explicar no mundo.

  255. Biasetto Diz:

    Scur,
    Você é besta demais mesmo. a vaca nem era do meu tio, onde você leu isto?
    Você sabia que há milhares e milhares de crianças com câncer?
    Por que será hein Scur?
    https://www.graacc.org.br/

  256. Marciano Diz:

    Scur,
    Reflita sobre isto: tem uns bispos e apóstolos por aí que curam câncer, fazer desaparecer débitos bancários, curam aleijados, tudo diante das câmeras, também cobram em dinheiro por seus “serviços”, tudo em nome de Jesus. Acho que você não tem qualquer dúvida sobre a caradura deles. Qual a diferença no caso da Edelarzil? Alguns deles, senão todos, já foram processados, não deu em nada.
    .
    A visão que você tem do chamado deus afigura-se-me estranha, parece sem propósito, ele gosta de brincar conosco como um garoto que brinca no vídeo game. Ou um jogo de tabuleiro. Coloca as peças sobre o tabuleiro e regozija-se em apreciar o desenvolvimento do jogo.
    .
    Você leva mesmo a sério alguém que diz que se alimenta exclusivamente de luz, tem poderes sobrenaturais de revelar a qualquer um vidas passadas, conferir poderes advindos de um “salto quântico”? Parece até gozação. Talvez seja.
    .
    Obs.: Acho você mais legal quando escreve assim, de maneira séria, sem chacotas, escárnio. Nós (não crentes) podemos brincar, mas você leva essas coisas muito a sério, deveria ser sempre coerente assim.

  257. Roberto Diz:

    Demarte,
    .
    Para mim a diferença é que este pessoal milagreiro tem a vantagem de depender muito mais de palavras do que de objetos concretos para comprovar suas façanhas. Eles não transformam o câncer dos caras numa abóbora podre ou num rato morto, ou seja, fica mais subjetivo do que o caso da Ederlazil.
    .
    Casos de câncer dependeriam de comprovação médica, exames, radiografias, biópsias e coisa e tal, e acredito que pegar um querendo ganhar algum para dizer que estava doente, sem precisar levar nenhum exame comprobatório, é muito, mais muito mais simples do que uma pessoa que diz materializar objetos por mais escroto que sejam.
    .
    Se ela materializa então, depois de acompanhamentos deste tipo que eu propus, bem, aí a porca torce o rabo e tem-se que dar a mão a palmatória dizendo ou que a mulher materializa mesmo ou que quem analisou é incapaz de descobrir como se dá o magnífico truque.
    Bom, nada de mais pois eu dificilmente descubro como um mágico faz a sua mágica só olhando o que acontece num show, mas ali do ladinho, segurando as coisas, não tirando o os olhos eu acho bem mais difícil.
    Por fim se a Ederlazil não é ou é autêntica é muito mais fácil de comprovar do que o caso dos curadores espetaculosos da hora.
    .
    Não vejo como brincadeira coisa nenhuma Demarte. É coisa séria, com propósitos, com resultados sendo colhidos conforme o mérito e o discernimento de cada um. Ele não escolhe o que o indivíduo escolhe, Ele cria as Leis e quem segue progride mais rápido com menor sofrimento mas sem se livrar do sofrimento pois o mesmo é fundamental impulsionador para que sejam libertados das influências mais grosseiras do material sobre o espiritual.
    .
    Se uma pessoa está num estágio mais avançado espiritualmente ele pouco valor dará para as coisas do mundo; não se escabelará porque o time dele não ganhou um jogo, não se estrebuchará o fígado enchendo as guampas de álcool para ficar alegrinho por um tempo perdendo o contato com a realidade e vivendo uma ilusão que cobrará um preço caro para a saúde do fujão, não ficará babando de apetite sexual animalizado quando olhar uma mulher e saberá respeitar a família do seu próximo como gostaria que a sua fosse respeitada, não abusaria das fraquezas das outras pessoas explorando-as, seviciando-as, iludindo-as, drogando-as, roubando-as, matando-as, negligenciando de suas vidas quando poderia auxiliá-las a ficarem em situação melhor, enfim, uma pessoa espiritualizada desapega-se dos tesouros do mundo e concentra-se nos tesouros celestes que a traça não come, o ladrão não rouba e a ferrugem não corrói, e isso é um sacrifício tanto mais fácil de ser feito quanto mais evoluída é a pessoa/espírito.
    .
    Não existem poderes sobrenaturais! Nada está sobre a Natureza, fora da Natureza, nada nem ninguém. Não conheço nada do que seja este tal de salto quântico e não é algo que me chame atenção, mas se houver uma explicação embasada para os princípios que regem tal salto eu poderei considerar alguma coisa. Sou um ignorante neste tema e não posso falar do que eu não conheço. Sobre alguém se alimentar de luz eu vou te dizer que não tenho resposta para isso também, apenas palpites baseado em uma lógica muito básica que consigo desenvolver: acho perfeitamente razoável que nos estágios superiores da existência não seja necessário o alimento como conhecemos, talvez não tenhamos um sistema digestivo como estamos acostumados, talvez nos alimentemos do ar, da luz, do calor, de qualquer outra forma de energia pois nosso organismo seria muito mais sutil e independente da matéria grosseira.
    .
    Hoje temos uma condição muito primitiva no meu conceito pois nos alimentamos de quilos de comida diariamente, comemos vísceras de animais, comemos porcarias que não auxiliam nossa saúde, nos intoxicamos voluntariamente, enfim, nosso sistema digestivo tem que ser uma usina de pesada constituição química para sustentar toda esta tranqueira. Se o Bruno GM alcançou este estágio eu não sei velho, não estou interessado nisso pois só quero ver se a Ederlazil é gente boa trabalhando honestamente em prol dos seus semelhantes, ou se explora as dores dos mesmos usando de uma mediunidade autêntica (o que eu não acredito muito porque a espiritualidade decerto não permitiria tantos abusos), ou se por fim é uma fraudadora passando a perna em milhares.
    .
    Sobre levar a sério eu sou muito maleável em relação ao que os outros digam que fazem ou viram, mas não quer dizer que eu aceite tudo como real só porque alguém disse. Normal isso. Veja que eu conto o meu inusitado encontro com aquelas luzes, óvnis, ou sei lá o que eram e não estou nem aí se as pessoas que ouvem acreditam ou não pois o que importa para mim é o que eu vi e isso ninguém vai me tirar, desacreditar, zombar ou qualquer reação que me perturbe. Quem não acredita paciência, mas se fosse eu no lugar delas eu iria ouvir, avaliar a credibilidade de quem conta, ver o que teria a ganhar ou a perder, quais são seus interesses, e avaliar o relato guardando-o como mais uma experiência intrigante que seria muito bom que fosse 100% verdadeira, mas que infelizmente para mim não ocorreram então me resta crer na boa fé de quem conta ou descrer considerando o contador um mau-caráter, um mentiroso ou um alucinado, porém farei isso sem prova nenhuma e depende do que acho justo ou não quando me referir ao caso para outras pessoas.
    .
    Sobre eu escrever assim é porque eu achei que me excedi chamando o Vitor de “peido”, fui desrespeitoso e não gostei do que li. Acho muita graça do jeito que vocês se manifestam, das lambadas que levam dizendo coisas sem conhecimento com ares de sabichões, gosto de provoca-los, deixa-los bravos como o Biasetto que fica fulo da vida porque eu não concordo com sua visão das coisas, ele esperneia, bate a cabeça, chuta o pé da mesa, vai dormir rangendo os dentes, esperneia, sapateia, diz que vai embora, que não brinca mais, que é “fim de amigo”, e gugu, e dadá, o cara é demais.
    .
    Se eu escrevesse santamente vocês iam me chamar de bicha, franga, gazela, porque vocês não entendem muito a língua dos anjos, nem eu, então estamos no mesmo barco e acho que vocês se virm melhor na porrada do que na candura.

  258. Biasetto Diz:

    Só para refletir
    .
    http://bulevoador.com.br/2012/06/35705/

  259. Biasetto Diz:

    Também vale uma lida
    .
    http://bulevoador.com.br/2010/02/7923/

  260. Antonio G. - POA Diz:

    Bem, falando apenas por mim, o que eu mais faço neste blog é me divertir. Jamais fico bravo. Nem acho que sou o detentor da verdade absoluta. Tenho firmes convicções sobre a maioria das questões discutidas aqui, mas estou sempre pronto a reconsiderar, se surgir alguma evidência que me sinalize que eu deva fazê-lo.

  261. Antonio G. - POA Diz:

    Biasetto, gostei dos textos indicados. Particularmente a parte que fala sobre os OVNIs.

  262. Biasetto Diz:

    Olá Antonio,
    O Scur ficou falando estas baboseiras de mim aí, porque ontem, o palhaço, ligou pra mim e ficou 20 minutos falando besteiras, do tipo: “nunca viu plágio algum”, “não temos provas contra a Ederlazil”, “somos cegos e tolos” …
    Aí, eu piro, ficou louco mesmo com o gaúcho.
    Ele é gente boa, é divertido, mas irrita, putz!

  263. Roberto Diz:

    É Bibi, decerto eu sou bipolar. O que que eu falei de ti véio?

  264. Marciano Diz:

    Scur, eles levam exames sim. O Valdemiro Santiago, que tem um canal de televisão, mostra sempre radiografias, laudos médicos. Deve ser tudo forjado, claro, ou talvez de outras pessoas, mas eles mostram na TV.
    Acredito na tua honestidade, acho que você não mentiria a respeito disso, mas acho que você quer tanto comprovar que não há fraude que ficaria cego a qualquer indício de truque.
    Tem mais, nem você, nem eu, nem nenhum de nós tem treinamento nessa área, tinha de ter um mágico profissional avaliando ela.
    .
    Mais acima o Caio falou sobre olhar a bunda da irmã, eu comentei, não sei se você leu e, se leu, se entendeu o que eu quis dizer. Eu, como o Caio, olho discretamente, a seleção natural é a culpada, mas respeito as famílias também, não pense que sou imoral, como você deu a entender mais acima.
    Acho que o Caio, o Biasetto, o Antonio, o Juliano, que anda sumido, todos também respeitam.
    .
    Suponhamos que existam seres mais “evoluídos” do que nós em outros lugares no universo. Certamente não é o caso do Bruno. Sei que você não acha que ele é um desses seres. Logo, só pode estar mentindo.
    Claro que você sabe que ele não alcançou estágio nenhum. O que eu acho mais desprezível nele é o fato de que o cara entrou aqui no blog, igual a todo mundo, sustentou o que quis (não o que acredita, certamente), mas agiu traiçoeiramente, usando de recursos indefensáveis, para coagir o Vitor (que se deixou coagir, não o censuro) a retirar o que foi postado e todos os comentários, e agora fica restaurando os comentários dele (só os dele), e você compactua com isso, na medida em que dá munição pra ele.
    .
    O teu relato da ocorrência ovni merece ser reavaliado. Acredito que você viu coisas que não entendeu. Não seja como o personagem fictício São Tomé, tem de ver para acreditar. Não faz qualquer sentido. Seja lá o que foi que aconteceu, eu não estava lá contigo, se não faz sentido, não é real. Procure outra explicação mais racional, certamente vai encontrar se o fizer.
    Não acho, sinceramente, que você seja um mentiroso, só acho que você interpretou erroneamente o que viu ou pensa ter visto.
    .
    Você realmente foi desreipeitoso com o Vitor, chamando-o de peido. Sei que não foi por mal. Corrigiu o erro imediatamente, o que mostra que você tem bom caráter. Não acredito que o Vitor tenha ficado ressentido. Por isso é que digo que você deveria evitar as chacotas e ser mais sério, mais consentâneo com a doutrina que você tanto venera.
    Seja mais cando, Scur, não se preocupe com o que os outros vão pensar de você.
    Vou te pedir uma coisa, claro que você só faz se quiser. Quando se dirigir a mim, faça como nos dois últimos comentários que me dirigiste. Seja sincero, sério, pode brincar, mas não exagere.
    Vou procurar não te cutucar muito também.
    .
    Dê uma olhada no link que o Biasetto postou, reflita sobre o que vai ler, não leia com ideias pré-concebidas.
    Não estou argumentado com o propósito de mostrar que eu estou certo e que você está errado, você pode até não acreditar, mas o que quero realmente é abrir teus olhos, tirar você da ilusão. Acho que você pensa o mesmo sobre mim e os outros.
    .
    Você deve ter achado o Antonio arrogante quando ele disse que não conhece ex-ateus. Eu entendi, apesar de não ser um ex-crente. É uma etapa na evolução da mente. O Antonio está parcialmente enganado, existem ex-ateus, só que são como o garotinho(com minúscula), ateus analfabetos. Quando você enxerga, não tem como voltar a ser cego.
    Espero que você esteja preparado para ser ateu (já disse que não concordo com o rótulo). Não é qualquer um que pode ser um ateu decente, senão vira o bispo Macedo (minúscula) ou o apóstolo Santiago (minúscula)º
    .
    Você já leu “Os Maias”? O personagem Sebastião Maia diz, em certo momento, que os ateus bons são muito melhores do que os crentes bons, porque não esperam recompensas nem castigos (não me lembro da frase exata). Sempre pensei assimº
    .
    Exatamente como no artigo linkado pelo Biasa, eu acredito em óvnis, mas não em discos voadores. Se a gente vê alguma coisa que parece voar no céu, não identifica o que é, é um óvni. Se você diz que é uma nave extra-terrestre, ta falando sobre o que não sabe. De onde tirou a conclusão de que não é da Terra?
    Se você ler (espero que leia) o artigo que o Biasa linkou, vai ver que (você já deve saber) o Aristóteles disse muita merda, mas isso não o desmerece, muito ao contrário, o que ele disse de verdades, foram muitas. No tempo dele não se sabia um monte de coisas corriqueira sobre ciência.
    .
    Também não me sinto confortável em comer bois, vacas, frangos, etc., mas sei que preciso fazê-lo. Bois, vacas e frangos são bonzinhos, mas tigres, leões, tubarões, fazem como nós. É a porra da seleção natural. O acaso.
    O Bruno dever comer muito mais carne do que você, que é gaucho.
    .
    Biasa, só pra você saber, quando eu era criancinha, enjoava em ônibus ou carro, tomei Dramamine (o mesmo Dramin) e fiz simpatia, nenhum dos dois funcionou).
    .
    Simpatia e alopatia podem dar no mesmo. Você reza pra Santo Antonio, toma um remédio ou consulta do Dr. N, fica bom logo depois, e incorre no “post hoc, ergo proter hoc”. Foi remissão espontânea. O Dr. Fulano, o remédio tal, a simpatia “sei-lá-o-que” ou o Santo qualquer coisa são tudo a mesma merda. Você ficaria bom do mesmo jeito.
    .
    Finalizando, Scur, obrigado por ter respondido a todos os meus questionamentos, e de maneira cavalheiresca. Continue assim.
    .
    Biasetto, não estou mais conseguindo entrar no facebook, dá runtime error direto. Deve ser macumba. Assim que resolver, te aviso.

  265. Marciano Diz:

    ERRATA.
    “um monte de coisas corriqueira-S-”. Tava curtindo o dia dos namorados, bebi um pouquinho, dei corda à seleção natural, fiquei em estado de graça.
    “consulta o Dr. N”, não “consulta do Dr. N”.

  266. Antonio G. - POA Diz:

    Marciano, parabéns pelo seu último post.

  267. Antonio G. - POA Diz:

    Marciano, você entendeu o sentido de minha afirmação sobre a inexistência de ex-ateus. Referí-me, é claro, a ateus conscientes. Ateu que não tem a exata noção do porquê de sua descrença não conta. Por exemplo, aqueles que se dizem ateus porque são revoltados com a própria sorte ou com a falta de atenção que Deus dá a suas orações, não contam. Estes não são ateus, são rebeldes.

  268. Antonio G. - POA Diz:

    Completando, Marciano: E eu também não gosto muito do termo ateu. Mas não encontro um melhor, já que não me considero “apenas” agnóstico, aquele que “não crê nem descrê”. É uma posição meio indefinida, meio “em cima do muro”. No entanto, acho que é razoável dizer que eu sou 99,99% ateu e 0,01% agnóstico.

  269. Biasetto Diz:

    Vejam isto
    http://www.youtube.com/watch?v=3U1u5qNHXa8&feature=player_embedded

  270. Biasetto Diz:

    Mais este:
    http://www.youtube.com/watch?v=RwPNqBZpAn8&feature=player_embedded#!
    .
    Minha grande amiga Ana, que me indicou os vídeos. Ela acompanha o blog, mas é uma pena que não comente aqui, porque ela é DEZ.

  271. Roberto Diz:

    Demarte,
    .
    Um exame é mais complicado de comprovar como autêntico do que um objeto que sai do algodão. O objeto está ali na tua frente, não requer confirmar se o laboratório e o médico existem, se o exame era daquela pessoa mesmo.
    Você presumir que é tudo forjado é frágil, não se sustenta. Tem que ter provas, sem elas eles podem ficar fazendo e dizendo o que quiserem, envolvendo multidões de pessoas que acreditam que aquilo é real.
    Você está enganado quando diz que eu tenha tanta vontade de comprovar que não é fraude. Bobagem. Já falei que para mim tanto faz, minhas convicções na vida espiritual não dependem de forma alguma do que sai do algodão da Ederlazil. Eu nem tenho “tanta vontade” de ir lá, só vou porque vocês são muito pitocos, não são racionais e fazem acusações sem provas.
    Se eu for moscão igual a todos os demais que foram lá e não provaram coisa nenhuma, bem, então ou é materialização mesmo ou, ou eu sou só mais um burro que viajou até lá, ou a capacidade ilusória dela é extraordinária.
    .
    Sobre respeitarem as famílias, bem, eu não boto a minha mão no fogo por ninguém; já tive muitas surpresas na minha vida em se tratando de comportamentos humanos, principalmente nesta área de “respeito à família”. O discurso é as vezes ok, mas a sombra que o sujeito esconde dentro de si não aparece com facilidade.
    .
    Sobre o Bruno eu não compactuo ou deixo de compactuar. A questão é simples demais: não se acusa sem provas. Se alguém faz pode ser processado por calúnia e difamação. Ponto.
    Se eu decido ser leviano e começo a difamar uma pessoa, ora, eu que aguente as consequências caramba. Se eu me mixo diante da menor ameaça então eu sou um bocó que se meteu onde não devia, ou faço movimentos calculados para difamar e recuar no momento do perigo mas sabendo que não tenho como sustentar minhas acusações, ou eu sou burro mesmo que não conhece nada do que está tratando, não conhece de Jurisprudência e quer botar banca de “científico”, de “racional”, … Ah meu caro! Faz um serviço mal feito deste jeito, queria o quê? Só aplausos, aparecer, fazer carreira de pseudo qualquer coisa? Já não basta estes quevedos da vida aí que são tão falcatruas quanto os pastores que tu citou ali em cima com seus milagres espetaculares.
    Se houvesse mais critério não se tornariam públicas a maioria das matérias que estão neste bloguito aqui, esta é que é a grande verdade.
    .
    Sobre meu relato eu tenho que entender a tua dificuldade de assimilar a realidade. É a distorção cognitiva que tanto falam. As coisas são também muito, mas muitos simples, objetivas, concretas, nada além, e o que não faz nenhum sentido é qualquer vivente querer encontrar explicações para o que eu vi com a pretensão de que seja mais valorosa do que a minha, do que o meu próprio relato.
    O que é uma luz no céu Demarte? Uma luz no céu é algo prosaico: é uma luz no céu que pode ser uma estrela, um avião, um helicóptero, um satélite, um balão de São João, uma pipa com luzes, um pombo levando um celular para o presídio e o mesmo toca enquanto o bicho tá voando, um vagalume na ponta do nosso nariz, um cisco no olho, uma alucinação de um drogado, uma miragem tipo as de um morto de sede no deserto, um poste de luz fincado numa colina ou serrra parecendo que está no céu mas está no chão enfim, algumas possibilidades.
    O que é que é uma luz no céu que fica horas parada no céu, bem distante ? Bem, o pombo sai de questão; o avião também; o helicóptero fica, embora improvável; o balão baila, a pipa também, o satélite também cai da boca, enfim, vai sobrar pouca coisa, e a mais simples de admitir é que seja uma estrela e estamos combinados, prosseguimos viagem porque é madrugada, estamos cansados e queremos dormir.
    O que é que são seis luzes no céu nas mesmas condições que descrevi antes? Bem, talvez seis estrelas? Sim, estão todas paradinhas no céu, são mais brilhantes do que as demais porque senão não teriam nos chamado a atenção em meio a uma viagem de carro pela madrugada dos pampas gaúchos.
    Continuando, o que são duas destas seis luzes no céu que trocam de posição em questão de minutos, segundos talvez? Bem, estrela? Hum! Estranho. Não sei o que é (se eu for honesto direi que não sei)!
    Mais ainda, o que é uma desta luz que trocou de lugar vir para o solo, percorrer um trajeto de quilômetros sendo percebida nos pontos de aclive, sumindo nos de declive ou quando atrás de vegetação, e que segue percorrendo como numa estrada até parar em meio a um conjunto de árvores maiores, isto há talvez uns 300 metros de distância do ponto dos observadores babacas que estão estacionados no acostamento, de luzes apagadas, tentando imaginar “o que seriam aquelas luzes?
    Bem, seria o que? Um carro que caiu de um avião, ligou os faróis, viajou pelo terreno, parou no meio do mato só para nos impressionar, os dois babacas do acotamento? Hum, puxa, não cola, não tá legal esta hipótese “racional” como tu queres. Alguém arrumaria outra mais “racional”.
    Bom, mas não para por aí pois no meio do matinho lá da luz saem duas luzinhas um pouco menores, mais pititicas, e saem excursionando pelos arredores da luz maior (não muito maior) se afastando alguns metros, uns 10 ou 20, e que depois são recolhidas pela luz maior que estava parada enquanto os pirilampos filhinhos iam fazer xixi e a luz maiorzinha vai buscar os mijões?
    Ora, considerando que a luz que saiu do céu não tem nada à ver com a luz que dirigiu sobre o solo, se embrenhou no arvoredo, quebrou uns galhos (ouvimos o ruído de galhos quebrando), deixou a piruada vomitar, fazer xixi, carregando uma lanterna, bem, beleza, tudo certo, é uma hipótese razoável.
    Agora eis que a luz mãe (só para dar um nome) vem na direção dos babacas do acostamento, rente ao solo, e fica há possivelmente uns 30 metros do nosso carro (cara, parei lá na última viagem, filmei, fotografei os pontos e vi que eu estava bem errado quando dizia que tinha parado a uns 200 ou 300 metros de nós – nada como averiguar com mais cuidado sem imaginar muito) paradinha, paradinha, brilhandinho, fazendo um barulhinho estranho tipo zunido leve, e tem uma dimensão pequena para nossa observação, talvez 1 metro, e fica ali, um pirilampo gordalhaço zunindo de forma a ser impossível que os babacas do acostamento admitissem eu fosse um motor conforme conhecemos.
    Aí, terminando a história depois de duas horas de observação (da meia-noite às duas), e depois de uns 5 minutos de luz paradona, olhando para a gente com cara de bundona, os dois babacas dentro do carro, um mais metido a macho que queria descer o barranco para “fazer contato” mas que não era tão macho assim porque ficou dentrinho do carro e quando pensou que ia aparecer um gosmento com cabeça grande e pescoço longo, talvez um Alien do filme, ou o ET do outro do Spielberg, eis que coincidentemente quando o babaca que pensava que era mais macho teve um instante de fraqueza (muito rápido, nem deu para perceber, um átimo, coisa pouca) e ficou com medo a luz se arranca numa velocidade incrível, rente ao solo, e some no meio da escuridão.
    Os dois babacas do carro ficam querendo mais e voltam uns km na estrada, procuram para ver onde foi parar, vão, voltam, até que desistem e seguem viagem pois amanhã era outro dia onde certamente muita gente ia ficar sabendo da história, principalmente por conta da língua solta do babaca muito macho que raramente tem medo de alguma coisa (eu, no caso) que conta para todo mundo e continua contando.
    O meu colega acho que enterrou a história para não ter que explicar o que é inexplicável para bocós que acham que o cara tá inventando, que existia outra “explicação racional”, e blábláblá, porque não tenho mais visto ele por aí.
    Se eu me admito um babaca, sem problemas, tu não vai ficar chateado se eu te digo que tu é mais um bocó que está ouvindo a história e querendo duvidar ou pedir que eu arrume outras explicações mais racionais.
    Simples, não acha Demarte?
    .
    Sobre ser mais sério eu acho difícil sabe? A graça toda é implicar com os ilustres pseudo qualquer coisa, ou céticos, ou ateus atoas, e por aí vai, porque assunto sério mesmo não é o que as pessoas com distorção cognitiva gostam de tratar. São reducionistas, cartesianos, só aceitam o que seus sentidos físicos percebem, não transcendem, não gostam do subjetivo, do filosófico, negam por sistema geralmente, se acham superiores, etc.
    Se eu não faço chacota vocês não ficam com raiva de mim e com vontade de me arrasarem argumentos mais lúcidos, mais inteligentes, aí buscam temas como este que o Bibi trouxe deste bule voadeira, acham que mataram a pau, e coisa e tal, e aí segue o baile. Ficar se adulando, se elogiando, concordando, é um troço xarope. Dou-lhe porrada mesmo e se vocês quiserem candura, amorosidade, suavidade, leveza, conversas elevadas, bem, aí eu recomendo vocês começarem a estudar os livros de Chico Xavier.
    Não me preocupo com o que os outros vão pensar, ah isso eu te garanto que não. Me preocupo em não prejudicar as pessoas, desejar seu bem, não enganar ninguém, ser confiável e sincero, enfim, estas são minhas preocupações.
    .
    Li os textos do tal bule voadeira, beleza, legais, mas tratam de uma parte cômoda para os que não creem em nada muito além do objetivo e podem assim ficar estacionados na poltrona de sua segurança intelectual. Não está errado, em geral, o raciocínio, mas não abarca tudo o que deve ser considerado.
    .
    Você acredita que ser ateu é uma evolução, eu uma involução. Você deve ter certeza disso, convicção, eu também. Eu não estarei jamais preparado para ser ateu porque não faz sentido nenhuma esta doutrina, é ilógica, irracional, e tem aplicação por conta dos dogmas esdrúxulos criados pela humanidade quando pretendeu acomodar o que não conseguir compreender em suas limitadas capacidades intelectuais. Cometeram tantas aberrações que naturalmente se precaverem contra crendices sem nexo aqueles que cansaram destas histórias infantis que embalavam o sono na meninice, mas não servem para a idade adulta. É perfeitamente compreensível, natural e necessário que se saia do letargio hipnótico que a fé cega impôs sobre a humanidade – isso é progredir.
    .
    Você está generalizando quando admite que o crente bom espera recompensas. Uma pessoa lúcida e moralizada faz o bem sem esperar nada em troca, faz o bem pelo bem, é correto porque não consegue agir diferente. Esta visão é muito distorcida de tua parte ou deste Os Maias aí.
    .
    Seguindo esta linha ali do artigo sobre o que disse o Aristóteles eu posso inserir os céticos como Aristóteles de seu tempo pois sabem várias coisas mas dizem muitas bobagens que serão reconhecidas como grandes bobagens mais adiante. Estão todos justificados.
    .
    Tu tens preconceito contra quem tu não costumas comer? Deixe os leões, tigres e tubarões na deles velho, não pega no pé/pata/nadadeira do caras.
    .
    Sobre a maneira cavalheiresca, bem, não garanto, mas valeu.

  272. Toffo Diz:

    Antonio, essa dualidade ateu/agnóstico é meio escorregadia mesmo, já que a rigor as duas qualificações não atendem 100% ao que nós somos. A rigor, ateu é quem não acredita em Deus, ou seja, nega a existência de Deus. E agnóstico é quem é partidário do agnosticismo, segundo o Houaiss “doutrina que reputa inacessível ou incognoscível ao entendimento humano a compreensão dos problemas propostos pela metafísica ou religião (a existência de Deus, o sentido da vida e do universo etc.), na medida em que ultrapassam o método empírico de comprovação científica”. Na verdade nenhuma das duas definições (pelo menos para mim) me cobre totalmente, porque o ateu nega que Deus exista, o que fica mais ou menos na mesma posição do teísta que diz que ele existe. Mas não se sabe e nunca vai se saber se Deus existe ou não – embora eu ache mais provável que não: as evidências da realidade me mostram que, ao contrário da crença de que Deus criou o homem, o homem é que criou Deus. Já o agnóstico descrê fundamentado na impossibilidade da ciência comprovar a sua existência, mas será a ciência a única fonte do conhecimento possível? Por isso mesmo eu prefiro me definir como “cético”, tanto no sentido filosófico (segundo o Houaiss “doutrina segundo a qual o espírito humano não pode atingir nenhuma certeza a respeito da verdade, o que resulta em um procedimento intelectual de dúvida permanente e na abdicação, por inata incapacidade, de uma compreensão metafísica, religiosa ou absoluta do real”), quer dizer, nada de metafísica – ao contrário dos dogmáticos, que são o seu oposto, os espíritas inclusive (“pressuposto teórico, comum a diversas doutrinas filosóficas, que considera o conhecimento humano apto à obtenção de verdades absolutamente certas e seguras”). Me sinto mais à vontade assim. Ser cético não é ficar “em cima do muro”, porque aí você quer ser uma coisa e não tem coragem de ser, então fica no muro. Eu sou muito tranquilo com meu ceticismo.

  273. Vitor Diz:

    “A questão é simples demais: não se acusa sem provas. Se alguém faz pode ser processado por calúnia e difamação. Ponto.”
    .
    01 – A prova é a seguinte:
    .
    Com controles: Nenhum fenômeno
    Sem controle: fenômenos ocorrem
    .
    Foi o que o Padre Quevedo demonstrou no vídeo do Fantástico. Isso está filmado. Qualquer pessoa racional concluiria apenas uma coisa…

  274. Marciano Diz:

    Obrigado, Antonio. Eu, você, o Biasetto, o Toffo e alguns outros estamos perfeitamente afinados. Alguns outros músicos da nossa orquestra estão um pouco fora do tom. Você disse uma vez que meus comentários lembram os do Biasetto. Você também. Isso de deve ao fato de que nós pensamos livremente, como se dizia nos anos oitocentos. Quem sabe conseguimos dar um empurrãozinho no Scur, tirar a última venda dos olhos dele?
    .
    Scur, o satélite pode ser geoestacionário.
    Automóveis de farol aceso trocam de lugar e fazem tudo o que você disse. Podem dar a impressão de estar no céu se estiverem em um aclive não percebido devido à escuridão. Seja lá o que for, podemos dizer socraticamente que só sabemos que não sabemos o que é. O que não podemos é dizer que são qualquer coisa sem as provas que você exige no caso da Ederlazil. Posso dizer que são naves extraterrestres, que são espíritos, foo fighters, mas como escolher uma explicação?
    Por que naves extraterrestres exibiriam-se para algumas pessoas e não se mostrariam para a quase totalidade da humanidade?
    Será que um dos carros parou próximo a vocês e saltaram duas pessoas com lanternas na mão?
    Por que astrônomos profissionais e amadores (são milhões) que estão sempre vasculhando o céu, não vêem essas naves?
    Como você pode ter certeza de que eram apenas 30 metros?
    Você conhece pareidolia? Imagens e sons enganam. Nós evoluímos distinguindo rapidamente imagens e sons, por isso temos a tendência de ver imagens de santos em qualquer nuvem ou mancha indistinta ou ouvir mensagens satânicas em ruídos de fundo ou músicas executadas de modo inverso.
    Acho que você deveria suspender seu julgamento sobre o que viu, até que tenha uma hipótese mais coerente, mesmo que isso nunca aconteça.
    Naves estraterrestres são como o monstro de Loch Ness. Aparecem sem nitidez em algumas fotos, são vistas em condições precárias por umas poucas pessoas, a imaginação faz o resto.
    A única coisa estranha que já vi foi quando tinha três anos. Estava brincando no quintal, vi uma luz vermelha pequena (parecia ser do tamanho de uma bola de gude), não dava para ver o objeto, só a luz. Tentei pegá-la, pareceu-me que ela fugiu de mim. Chamei meus pais para me ajudarem a pegá-la e quando voltamos ao lugar, ela não estava mais lá. Meus pais ficaram achando que era algum aviso do além. Eu ainda não tinha ouvido falar em discos voadores, senão pensaria que era um. Mais velho, cheguei a cogitar da hipótese. Seria um espírito tentando avisar alguma coisa? Se foi, falhou miseravelmente, não conseguiu se comunicar e nada relevante aconteceu. Seria uma nave extraterrestre? Só se os ocupantes forem do tamanho de formigas. Seria uma alucinação? Acho que não, nunca mais aconteceu nada semelhante. Só sei que não sei o que era. Então não me apresso a encontrar uma explicação e sentir-me confortável. Qualquer explicação seria arbitrária.

  275. Roberto Diz:

    Mas que explicação que eu dei tchê? Contei o que aconteceu, simples, para que complicar?
    Só é brabo a consideração alternativa do que seria pois é fora da razoabilidade. Tem que ter uma imaginação bem elaborada para criar suposições tão improváveis tentando complicar algo que é simples pelo que se mostrou ser.
    Tem alguns vídeos de luzes bem parecidas com as que eu vi que são filmadas pelos laboratórios espaciais, e pelo menos ali não se vê mais os devaneios dos cientistas querendo explicar o que não tem explicação. É pretensão demais de quem faz, mas se precisam delas para se sentirem melhor, paciência, cada um no seu ritmo.

  276. Marciano Diz:

    Biasetto, o problema no IE tá resolvido. Aguardo vc no face.

  277. Jesus Cristo Diz:

    Roberto você é um ridículo!

  278. Antonio G. - POA Diz:

    Toffo, considerando suas ponderações, acho que, de fato, o termo que melhor se aplicaria a minha condição seria “cético”.
    .
    Marciano, o Scur já está balançando. Acho que ele está prestes a ouvir o som da “ficha caindo”. Esta postura de resistência é bem típica de quem não quer admitir que está equivocado, mas já está percebendo que suas convicções são muito frágeis e sem consistência. Não resistirá por muito tempo. A prova disto é que ele não se furta a argumentar. Isso demonstra que ele não é cego. Ou melhor, não quer ser cego. Quando o cara deseja continuar na cegueira, simplesmente ignora o argumento alheio e não se arrisca no contraditório. Não é fácil romper com convicções. Mas o Scur chegará lá. Eu percebo que ele está a caminho da luz.
    .
    Scur, eu tenho a nítida impressão de que tu não és um mentiroso. Acho que viste alguma coisa, que não sabes o que foi. Mas pensas que foi algo extraterrestre. Pode ser, mas eu não acredito que tenha sido. E não porque eu ache que não existe vida fora de nosso planeta. Acho muito provável que exista. E pode ser até que já tenham chegado até nós. Mas este negócio de luzinhas é que não faz nenhum sentido. Ora, se existe em outro mundo seres detentores de uma tecnologia que consiga enviar um objeto (tripulado ou não) até a Terra, mas desejando manter-se discretos, não utilizaria luzes no objeto. Tais luzes seriam para serem vistas por quem? E, se fosse para serem vistos, porque simplesmente não se apresentam?

  279. Antonio G. - POA Diz:

    manterem-se

  280. Marciano Diz:

    Scur, nem o pai acredita em você.
    O Marcelo Esteves bem que poderia fazer uma reportagem lá no centro dela.

  281. Marciano Diz:

    Antonio, acho que era o Aristóteles que dizia que toda definição deve conter o gênero próximo e a diferença específica. Daí ser muito difícil definir termos. A ideia que as pessoas fazem de deus tem apenas interseções com as ideias de outras pessoas. O mesmo diga-se dos conceitos de ateismo e ateu, ceticismo e cético. As palavras ateu, cético, deus, evocam em umas pessoas determinados conceitos e em outras conceitos diversos. Não dá para fazer uma superposição exata.
    Concordo contigo que ateu sugere uma negação de deus e não se pode negar o que não existe.
    .
    Deve haver vida em outros pouquíssimos planetas, bem diferente da vida que existe aqui. Já vida inteligente deve ser muitíssimo mais rara. As distâncias que nos separam de qualquer eventual vida extraterrestre inteligente e as difuculdades de comunicação, se fosse possível transpor a barreira da velocidade da luz, tornam qualquer especulação totalmente estéril.

  282. Biasetto Diz:

    Marciano,
    Solicita a amizade no email do Marcelo, que ele citou aqui, que ficamos amigo também e você vai entrar num grupo muito bom, com um pessoal bom daqui.
    Abraço!

  283. Biasetto Diz:

    Jesus Cristo, apesar de ser amigo do gauchório, concordo contigo Senhor Deus: o Scur é ridículo mesmo.

  284. Antonio G. - POA Diz:

    Considerando a estimativa de existência de bilhões de galáxias, é estatisticamente possível que as mesmas casualidades que deram condições ao nosso planeta de desenvolver formas de vida possam também ter acontecido e/ou estarem acontecendo em outros corpos celestes. Pode ser que haja formas de vida muitíssimo mais inteligentes e tecnologicamente muito mais avançadas do que a forma humana. Quem sabe até capazes de fazer com organismos vivos o que a Ederlazil diz que faz com lixo (rsrsrs). Assim, poderiam “teletransportar” ETs até a Terra. Tudo muito fantasioso e especulativo, é claro. Impossível para nós, mas, quem sabe, coisa simples e corriqueira para seres detentores de outros níveis de tecnologia.
    Mas luzinhas piscantes, definitivamente, não dá!

  285. Roberto Diz:

    É, não Toniguizinho, mas que bah né tchê!
    Tu não gosta de luzinha Toniguinho? Qual é o jeito que tu aceita que esta tigrada use para dar uma banda por aqui, hein? Com uma bandeira gigante e piscante do grêmio, tremulando em meio as núvens e dizendo: ó nóis aqui, ó!
    Ou tu prefere aquelas navezonas enormonas cheias de armamentos para detonar os pobres mortais como aparecem nos filmes de ficção?
    Ou tu gostaria mais de uns robozões, tipo o “Robo Gigante”, lembra? Pois é, assim tava bom para ti, o robô gigante vêm voando, abana a maozinha para as cidades, faz um show tipo Esquadrilha da Fumaça, aí estaciona ali no parcão e descem os ETs feiosos caminhando com a cabeça e batendo palma com as orelhas?
    .
    Má que gaúcho bunda mole tchê.
    .
    Estas “luzinhas” ai que eu vi existem multidões de pessoas que já viram ao longo das últimas décadas, e hoje em dia com este festival de câmeras prá lá e prá cá qualquer bebun, qualquer intelectual, qualquer atôa, qualquer mocréia, qualquer cidadão pode sacar da câmera e fazer uma filmagem que depois os outros bocós vão dar as explicações mais fuleiras, tipo as que o quevedão dava sobre os fenômenos paranormais, e aí tá tudo resolvido e o infeliz que acabou vendo e filmando, achando que tava fazendo uma grande coisa, cai na desgraça destes carinhas sabidões do caramba.
    .
    Lamento informar Toniguinho, mas tu não sabe nada, sabia? O dia que tu te comportar melhor, se tu procurar bastante, quem sabe não apareçe uma luzinha destas para ti.
    .
    Distorção Cognitiva – o desgraça dos medrosos tchê! Se fosse tu lá naquela curva da estrada, em primeiro lugar, tu nem ia olhar para o céu pois só te interessa para o que esta à frente do teu nariz, então para cima, nem pensar, para os lado as viseiras não deixam ver nada senão tu te assunta e sai em disparada capotando na próxima curva de Vacaria.
    Mas vai que tu olha para o céu, vê as luzes que um colega de viagem bem mais curioso do que tu viu e insiste em te chamar a atenção para elas, aí tu olha e diz: ah, é um balão, fica quieto aí que eu estou ocupado dirigindo, e vai embora feliz da vida!
    Vamos supor que o cara é um teimoso e ameaça se jogar da janela, faz um banzé, e tu te obriga a parar senão vão te culpar pelo sumiço do lunático? Bom, aí tu é obrigado e olhar para o céu, vê as luzinhas se mexendo e coisa e tal, mas vamos e viemos velho, tu ia te arrancar muito antes de qualquer movimento diferente, e se por um azar a luz chegasse do teu lado como aconteceu com a gente tu ia te borrar todo, se mandar e nunca mais falar no assunto. É ou não é vivente?
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=oxFyyoVNxp0&list=UU94xi3-ZV6Eb039B0aCcueQ&index=2&feature=plcp

  286. Roberto Diz:

    Toniguino,
    .
    Assiste esta série também, muito interessantes estas “luzinhas”.
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=gja-MZO2wyE
    .
    Ou coloca na procura o texto do título:
    NASA Transmissões Secretas – Ufos, Óvnis (Legendado, Português)
    que todos os 9 vídeos ficam mais acessíveis.

  287. André Ribeiro Diz:

    O Scur foi abduzido, implantaram um chip nele.
    O gaúcho chipado.

  288. Toffo Diz:

    A noção tradicional de Deus é fruto de uma ideia, hoje ultrapassada, de absolutismo, isto é, a de um rei que governa um reino e controla tudo: é o executor, o legislador e o juiz de tudo o que se passa no reino. Se o universo fosse uma república, não haveria Deus.

    A noção espírita de um Deus causa primária é mais ultrapassada ainda, porque a noção causal, aristotélica, do universo já foi posta em cheque repetidas vezes, e hoje se sabe que nem tudo tem causa. Basta ver a teoria do big-bang. Com o agravante de que a ideia espírita de Deus é ainda mais rígida e engessada que a própria ideia tomista, já que “os espíritos da verdade” dizem que Deus é onipotente; ora, se é onipotente, então o mal, que existe, também teria sido criado por ele, senão não seria onipotente; ele também teria o poder de criar um triângulo com 4 lados ou a quadratura do círculo etc etc.

    Do mesmo modo, a coisa degringola quando os “espíritos superiores” asseveram que “todos os globos são habitados”, e Kardec especula inclusive quais seriam mais adiantados do que a Terra. Ora, as sondas espaciais que vasculharam o sistema solar mostraram que planetas como Vênus são inabitáveis e que os gigantes gasosos como Júpiter não têm condições de abrigar nenhum tipo de vida, por causa da enorme pressão e da radiação mortal. Há suspeita de existência de vida em locais como Marte ou satélites como Titã e Europa, mas nunca no nível sofisticado da Terra. A ciência também comprovou que a existência da vida na Terra se deve a condições excepcionais, como a distância confortável do sol e a existência de uma barreira de proteção formada pelos planetas gigantes, que barram com sua enorme gravidade a entrada de corpos estranhos que possam colidir com a Terra, diminuindo os riscos de colapso. Dessa maneira, as condições para a vida inteligente parecem ser a exceção e não a regra, portanto planetas que portam uma vida igual ou superior à nossa devem ser mais raros e tão distantes entre si que uma comunicação deve ser quase impossível. É o que eu penso.

  289. Sergio Moreira Diz:

    Roberto,
    Seu depoimento é fantástico ! Eu gostei de ler. Suponho que agora vc ande com uma câmera filmadora, correto? Eu andaria se fosse vc…

  290. André Ribeiro Diz:

    Sergio Moreira, pelo menos uns 2 bilhões de pessoas no mundo atual, devem ter um celular. O incrível, é que ninguém registra uma experiência fantástica, com ets, naves espaciais. As pessoas conseguem captar todo tipo de flagrantes, mas estes não. Não é estranho isto?

  291. André Ribeiro Diz:

    Roberto Scur, vai no “analista de Bagé”, que você anda delirando.

  292. Sergio Moreira Diz:

    Assim, André Ribeiro, eu acredito ( puramente na fé ) que o Roberto viu mesmo essas coisas e eu acho um desperdício não ter registrado, até mesmo pq o depoimento dele (detalhado) nos faz descartar várias coisas. Eu gostaria de ter visto. Talvez bem de perto desse pra ler no objeto “made um China”, mas de qualquer forma me pareceu ter sido uma coisa legal.

    Outra coisa é que, na verdade, eu acredito que o mundo esta carente de boas imagens, mas nada que pareça fantástico demais nem ruim demais (imagens de celulares ainda são muito ruins). Mas sendo do Roberto eu aceitaria ver umas imagens feitas com celular, mesmo. Que pena…

  293. Marciano Diz:

    Scur, eu sempre vasculho o céu, com binóculo e luneta astronômica, gosto de observar os galileanos, movimentam-se muito rápido, mas nunca vi luzinhas.

  294. Marciano Diz:

    Recomendo a você o Stellarium, um programa de astronomia, melhor do que qualquer mapa celeste, você identifica tudo (que é real) com ele.

  295. Marciano Diz:

    Dê uma olha nisto, Scur.
    http://planobrasil.com/about-2/foo-fighters-os-disco-voadores-nazistas-parte-i/

  296. Marciano Diz:

    Outra perspectiva:
    http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/3373/o-mito-dos-ufos-nazistas-2

  297. Marciano Diz:

    Foo Fighters of WWII
    During WWII, when a series of incomprehensible events suddenly erupted over battle zones from North Africa to Guadalcanal to the Rhineland, hundreds of fliers and infantrymen on both sides of the conflict had occasion to look into the skies at a mystery that has never been explained. Whatever the cause, these weird aerial apparitions, which came to be known as “foo fighters”, were enough to make witnesses forget momentarily the life and death concerns of men in combat.
    June 24, 1947–the date Kenneth Arnold’s Mt. Ranier sighting would firmly plant the phrase Unidentified Flying Objects in the public consciousness– was more than five years away when the first known sighting of a “foo” took place. The witnesses were tow sailors of the deck of the S.S. Pulaski, an old Polish vessel which had been converted into a British troopship for use in ferrying soldiers between Durban, South Africa, and Suez, Egypt. While the ship was cruising through the Indian Ocean during the early morning hours of a clear, starry night in September 1941, seaman Mar Doroba happened to look up and saw, as he recalled some years later, “some strange globe glowing with greenish light, about half the size of the full moon, as it appears to us.”
    He called out to one of the English gunners and the two of them watched the strange light, which they estimated to be at an altitude of 4,000 to 5,000 feet, as it followed them for the next hour. Finally the thing “just disappeared.”
    Several months later on Feb. 26, 1942, William J. Methorst underwent an equally weird experience while aboard a ship in the Timor Sea near New Guinea. In 1957 Methorst, then a resident of Melbourne, Australia, told Peter Norris of the Victorian Flying Saucer Research Society: “While on watch for enemy aircraft just after noon, I was scanning the skies with binoculars when suddenly I saw a large illuminated disc approaching at terrific speed 4,000 or 5,000 feet above us. This object proceeded to circle high above our ship, the cruiser, Tromp, of the Royal Netherlands Navy.
    “After reporting it to the officers on the bridge, they were unable to identify it as any known aircraft. After keeping track of this object for about three to four hours, as it flew in big circles and at the same height, the craft suddenly veered off in a tremendous burst of speed (at about 3,000 to 3,500 miles an hour) and disappeared from sight.”
    Stephen J. Brickner, a sergeant with the 1st Marine Division, had an even more fantastic encounter with mysterious aerial objects.
    “The sightings occurred on Aug. 12, 1942, about 10 in the morning while I was in bivouac with my squad on the island of Tulagi in the southern Solomons, west of Guadalcanal,” he recalled. It was a bright tropical morning with high banks of white, fleecy clouds. I was cleaning my rifle on the edge of my foxhole, when suddenly the air raid warning was sounded. There had been no ‘Condition Red.’ I immediately slid into my foxhole, with my back to the ground and my face turned up to the sky. I heard the formation before I saw it. Even then, I was puzzled by the sound. It was a mighty roar that seemed to echo in the heavens. It didn’t sound at all like the ‘sewing-machine’ drone of the Jap formations. A few seconds later, I saw the formation of silvery objects directly overhead.
    “At the time I was in a highly emotional state; it was my fifth day in combat with the Marines. It was quite easy to mistake anything in the air for Jap planes, which is what I thought these objects were. They were flying very high above the clouds, too high for a bombing run on our little island. Someone shouted in a nearby foxhole that they were Jap planes searching for our fleet. I accepted this explanation, but with a few reservations. First, the formation was huge, I would say over 150 objects were in it. Instead of the usual tight ‘V’ of 25 planes, this formation was in straight lines of 10 or 12 objects, one behind the other. The speed was a little faster than Jap planes, and they were soon out of sight. A few other things puzzled me: I couldn’t seem to make out any wings or tails. They seemed to wobble slightly, and every time they wobbled they would shimmer brightly from the sun. Their color was like highly polished silver. No bombs were dropped, of course. All in all, it was the most awe-inspiring and yet frightening spectacle I have seen in my life.”
    What may be one of the best UFO photographs in existence lies buried in U.S. and British intelligence files, if we are to credit the testimony of “C.J.J.”, an informant known to ufologist Leonard Stringfield.
    C.J.J. was attached to a wing of an antisubmarine squadron that patrolled the Bay of Bascay off France. One day in November 1942, the plane’s tail gunner spotted a “massive” object without wings, which appeared, suddenly, behind the bomber. Stunned at the strange sight, he alerted the rest of the crew, including C.J.J., who was in the nose turret. By the time he climbed into the waist gunner’s position, virtually everyone on board was watching the “thing,” which remained in sight for 15 minutes. Sgt M.F.B. was busy taking pictures with a K-20 camera.
    The object soon gained altitude and did an abrupt 180-degree before disappearing.
    Only one of the pictures–the one taken with a filter–turned out, and it was, in C.J.J.’s words, “a perfect print.” Today, more than 30 years later, it has yet to be released.
    Usually foos were amorphous lights, not the kind of apparently solid, craft- like objects Brickner, C.J.J., and several other witnesses reported. Royal Air Force pilot B.C. Lumsden observed two classic foos while flying a Hurricane interceptor over France in December 1942.
    Lumsden had taken off from England at seven p.m., heading for the French coast, using the Somme River as a navigation point. An hour later, while cruising at 7,000 feet over the mouth of the Somme, he discovered that he had company: two steadily climbing orange-colored lights, with one slightly above the other. He thought it might be tracer flak but discarded the idea when he saw how slowly the objects were moving. He did a full turn and saw the lights astern and to port but now they were larger and brighter.
    At 7,000 feet they stopped climbing and stayed level with Lumsden’s Hurricane. The frightened pilot executed a full turn again, only to discover that the objects had hung behind him on the turn.
    Lumsden had no idea what he was seeing. All he knew was that he didn’t like it. He nose-dived down to 4,000 feet and the lights followed his every maneuver, keeping their same relative position. Finally they descended about 1,000 feet below him until he leveled out, at which point they climbed again and resumed pursuit. The two lights seemed to maintain an even distance from each other and varied only slightly in relative height from time to time. One always remained a bit lower than the other.
    At last, as Lumsden’s speed reached 260 miles per hour, he was gradually able to outdistance the foos.
    “I found it hard to make other members of the squadron believe me when I told my story,” Lumsden said, “but the following night one of the squadron flight commanders in the same area had a similar experience with a green light.”
    We have no specific date on the following story, which Sgt. Dirk Wylie recounted in a letter published in the May 1946 issue of Ray Palmer’s Amazing Stories:
    “In 1942 I was on a little island outpost off the southern U.S. coast. While on duty at the observation post one clear, moonless night, I saw a brightly glowing, unidentified object, like a flare in appearance, traveling horizontally over the sea at moderate speed; I can’t even guess at its size, height or distance from where I was.
    “Possibly 30 seconds or a minute after my first glimpse of it, the object plummeted straight down toward the water and disappeared. I watched the area where it had vanished, and a couple of minutes later it reappeared, rising swiftly in apparently an absolute vertical line until it was out of sight.”
    If there were foo sightings in 1943, as surely there must have been, we have no record of them. One possible explanation for the scarcity of reports from that year is that, since at that time UFOs were usually assumed to be secret military weapons, military security kept reports out of the press and discouraged observers from speaking to outsiders about their experiences. It is also likely, though, that there were comparatively few sightings that year, because even after the war, when soldiers were free to talk, few if any recalled seeing UFOs in 1943.
    However, 1944, was another story altogether. From April of that year through August 1945, there would be no shortage of bizarre phenomena in the sky.
    Among the first to witness the “things” were the radar plotters of the Argus 16 Combat Intelligence Center at Tarawa, where in April 1944 a “bogey,” the blip of an unknown object, was traced moving at the then incredible speed of 700 miles per hour. When the radar operators had determined there was nothing wrong with their sets, they had no choice but to conclude that it was a supersonic Japanese plane. Of course, it wasn’t, since after the war American intelligence experts found that the Japanese had no such fighter.
    The invasion of Europe, which began on June 6, 1944, at Normandy, apparently attracted the foos. At least one sighting was made at Omaha Beach from the deck of the U.S.S. George E. Badger, which lay anchored off shore. Gunner Edward Breckel, who was on duty, happened to be watching the sky when a dark cigar-shaped object crossed the horizon about five miles away. Visible for three minutes, the UFO, which was moving too low and too fast to be a blimp, traveled a smooth, circular course about 15 feet above the water. It had no wings.
    Then there was the dispatch by George Todt, a columnist for the Los Angeles Herald-Examiner, who recalled, “On one occasion a party of four of us– including a lieutenant colonel–watched a pulsating red fireball sail up silently to a point directly over the American-German front lines in 1944 during the Battle of Normandy. It stopped completely for 15 minutes before moving on.”
    In 1950, Edward W. Ludwig of Stockton, Calif., recalled this very strange story:
    “It happened in the last week of June 1944. The small Coast Guard-manned cargo vessel, of which I was executive officer, was approaching the tiny island of Plamyra, about 800 miles southeast of Hawaii… Suddenly the atmosphere of calm was shattered by a crackling radio message telling us that a Navy patrol plane had been lost at sea. Plamyra naval authorities appealed for our assistance in the search.
    “So we cruised back and forth, shouting into the black still night, playing our searchlight beams over the dark waters. We found nothing. Not even a scrap of floating debris or spot of oil to indicate where the plane had crashed. Twenty-four hours later we anchored in the lagoon-harbor of Palmyra, weary, our minds numbed by the tragedy.
    “That midnight I was on watch on our ship’s bridge. Suddenly I glimpsed what first appeared to be a brilliant star, high in the dark sky over the island. As I watched, the light began to swell like a balloon and to come closer. I grabbed my binoculars, hoping for an instant that the lost plane might be returning.
    “But I soon saw that the object in the sky was neither plane nor star. It was definitely round, a sphere hovering above me, motionless and silent, and at least five times as bright as the most brilliant star. The sphere began to move with almost imperceptible slowness. Then it stopped… For half an hour the light continued its slow, purposeful maneuvers until it covered an area of approximately 90 degrees. At last it headed northward, away from the island and in the direction where the plane had been lost.
    “The following morning I made inquiries, my mind toying with the thought that the two incidents–the sphere and the lost plane–might be related. The Naval lieutenant in charge told me that absolutely no aircraft had been aloft that night and that no Japanese could possible be within 1,000 miles.
    “He was extremely puzzled by the problem of the missing plane. Its radio direction finder, he believed, had somehow malfunctioned, resulting in a reversal of directions. But this theory, of course, would not explain why two experienced pilots, familiar with the area, would fly directly into the setting sun, away from the island, instead of in the opposite and correct direction. I will never forget the lieutenant’s final words. ‘Perhaps,’ he suggested, ‘the inhabitants of the strange sphere wanted specimens’.”
    Admittedly in this instance any connection between the plane disappearance and the UFO is purely speculative, but Ludwig’s account is interesting in view of the growing number of aircraft disappearances in which UFOs seem to be connected. The Kinross Air Force Base incident of Nov. 23, 1953, is the most famous of these cases.
    Shortly after midnight on Aug. 10, 1944, a B-29 was returning to Ceylon after a bombing mission over Palembang, Sumatra, when, as the pilot said “my copilot reported a strange object pacing us about 500 yards off the starboard wing. At that distance it appeared as a spherical object, probably five or six feet in diameter, of a very bright or intense red or orange in color. It seemed to have a halo effect.
    “My gunner reported it coming in from about the five o’clock position at our level. It seemed to throb or vibrate constantly. Assuming it was some kind of radio-controlled object sent to pace us, I went into evasive action, changing direction constantly, as much as 90 degrees and altitude about 2,000 feet. It followed our every maneuver for about eight minutes, always holding a position about 500 yards out and about two o’clock in relation to the plane. When it left, it made an abrupt 90 degree turn; accelerating rapidly, it disappeared into the overcast.”
    Late in August, during the Battle of Brest in France, a UFO was seen by two men of the 175th Infantry Regiment. As members of a mine-laying platoon, they were entrenched a few thousand yards outside the city waiting for the Germans to launch a counterattack. The night was clear and quiet.
    “I saw this craft traveling no faster than a Piper Cub on a straight course,” one of them told NICAP years later; he asked that his name not be published. “When I got over the shock of seeing this silent aircraft, I tapped Sergeant Ness on the shoulder, motioning for him to look up… When he looked skyward, he leaped to his feet to stare at this phenomenon… Both of us were so awed, we forgot the war. If you knew Sergeant Ness as I knew him, you would know that he was too clever a combat soldier to stand up, even at night, near the enemy. So it had to be awesome.
    “I swear to God, it was the same as a railroad boxcar, rectangular not cylindrical… It seemed five times as large as a boxcar… I looked closely for evidence of propellers, wings, or other protruding devices, but saw none on the three edges visible to us. There was absolutely no noise from it. It traveled at no more than 90 miles per hour. We had a long look at it before it vanished over the sea. Neither the German nor the American antiaircraft batteries opened fire…”
    For a brief moment the UFO passed across the surface of the moon and blotted it out. It finally vanished out to sea.
    (Amazingly, a strikingly similar object was observed in Apache, Okla., that October. The witness, Robert Spearman, had just returned from a fishing trip and was standing on his front porch when a “rushing wind sound” made him look up into the midday sky. There he saw a “silver train–like a streamlined passenger train–of our make with about nine coaches with landing gear that looked like inflated pillow-like wheels for soft landing… It traveled from east to west with a swish sound.” Moving low and “very fast,” it was visible for 10 minutes. It passed behind Spearman’s 60-foot windmill about 100 yards to the south of the house before disappearing.)
    Another UFO appeared over Sumatra in September. The witnesses, members of the Japanese Imperial Navy, thought the object was the size of a B-29 at 8,000 feet. It was white, egg-shaped, and brilliant.
    In 1958 Carson Yorke, who in 1944 was a lance corporal with the first Canadian Army fighting in northwestern Europe, recalled this sighting:
    “This occurred in September 1944, just outside Antwerp, Belgium, which the Germans were bombarding at the time with V-2 rockets. At about nine p.m. I stepped out of my vehicle and on looking upward saw a glowing globe traveling from the direction of the front line toward Antwerp. It seemed to be about three or four feet in diameter and looked as though it was cloudy glass with a light inside. It gave [off] a soft white glow. Its altitude seemed to be about 40 feet, speed about 30 miles per hour, and there was no sound of any sort.
    “I noted that the object was not simply drifting with the wind but was obviously powered and controlled. Immediately [after] it had gone out of view it was followed by another which in turn was followed by five others in all.
    “During this time I called some other men out to see so the objects were observed by about five men. We weren’t very impressed at the time because the Germans were using so many new weapons against us, such as the V-1 and V-2, so we assumed that these were simply some new sort of device of theirs. Also, remember that these objects were apparently following the same course V-2s which were falling on Antwerp regularly at the time, one every few minutes if I remember correctly.”
    Near Weert, in southeastern Holland, half a dozen men spotted a “brilliant point of light” at 9:30 one clear October evening. They quickly notified their commander, Capt. J.B. Douglas, Jr., who studied it through binoculars, noting that “the object appeared slightly larger and more brilliant–just as a planet would when viewed through field glasses.” Passing slightly to the 7F south and directly above the witnesses, it remained in sight for about 45 minutes.
    All during 1944-45 Allied airmen over Germany encountered what B-17 pilot Charles Odom described as “crystal balls”, clear, about the size of basketballs.” They would approach to within 300 feet of the bomber formation, “then would seem to become magnetized to our formation and fly alongside… After a while, they would peel off like a plane and leave.” Mostly they were seen at night but some airmen reported spotting them during daylight hours.
    Over the Rhine Valley early one November evening in 1944, Lt. Henry Giblin and his radar observer, Lt. Walter Cleary, sighted a “huge red light” 1,000 feet above them (they were flying at 1,000 feet). The object was moving at about 200 miles per hour. About the same time two other airmen encountered a “glowing red object” which shot up vertically, turned over, and plunged into a steep dive. The witnesses were sure the thing was under intelligent control.
    Later that month, the Lincoln and Welland Regiment of the Canadian Army, stationed south of the Maas River, watched a star-like object cross the night sky toward the east. After 20 minutes is disappeared.
    About eight or 10 bright orange lights startled the crew of an American aircraft connected with the 415th Night Fighter Squadron as the plane cruised the Rhine River area north of Strasbourg one November night. Curiously, the lights, which were moving across the sky at tremendous speed, did not show up on either ground or aircraft radar. The pilot, Lt. Ed Schlueter, banked into them expecting a dogfight, but much to his astonishment the objects completely disappeared, only to reappear seconds later. After five minutes the lights were gone.
    According to Maj. William D. Leet, “My B-17 crew and I were kept company by a ‘foo fighter,’ a small amber disc, all the way from Klagenfurt, Austria, to the Adriatic Sea. This occurred on a ‘lone wolf’ mission at night, as I recall, in December 1944 in the 15th Air Force, 5th Wing, 2nd Bomb Group. The intelligence officer who debriefed us stated that it was a new German fighter but could not explain why it did not fire at us or, if it was reporting our heading, altitude, and airspeed, why we did not receive antiaircraft fire.”
    Some time in late 1944, a P-47 pilot west of Neustadt, Germany, saw “a gold-colored ball with a metallic finish” moving slowly through the air. The sun was low in the sky so the observer could not tell if the sun was reflecting off the object or if the object had its own light source. A “phosphorescent golden sphere” three to five feet in diameter was seen by another P-47 pilot in the area.
    On December 22nd a pilot with the 415 Night Fighter Squadron encountered two “large orange glows” which climbed rapidly toward him as he flew over Hagenau, Germany, at six a.m. The radar operator also saw the strange objects.
    “Upon reaching our altitude,” the pilot said, they “leveled off and stayed on my tail.” He execauted a steep dive, a sharp bank, and other intricate maneuvers but the objects matched them all. “After staying with the plane for two minutes,” he said, “they peeled off and turned away, flying under perfect control, and then went out.”
    Foo fighters continued to plague the 415th all through January 1945. Usually the lights, colored orange, red, or white, would tail the aircraft for a few moments before streaking away. The ghostly objects never showed up on radar, but the veteran crews discounted theories that the glowing globes were reflections, St. Elmo’s fire, or flares, all of which they had observed many and would have easily recognized. One pilot even insisted that he had felt prop wash as the foos zipped passed him.
    That same month George Todt, in the company of 50 or 60 Frenchmen, watched a glowing object in the sky over Paris. “We all saw the same thing,” he said. “It was neither an hallucination nor a ‘temperature inversion’.”
    Robert Crawford, now a consulting geologist, was one of 14 sailors who witnessed an incredible sight south of the Aleutian Islands in March 1945. Crawford and the other sailors were aboard the U.S. Army transport Delarof when they saw a dark sphere suddenly erupt out of the water half a mile away, circle the ship, and fly away in an instant. He estimated the UFO to have been about 400 feet in diameter.
    On March 25th elements of the 6th Armored Division were dug in south of Darmstadt, Germany, east of and overlooking the Autobahn when a formation of 7F UFOs flew overhead. Later in the evening 30 soldiers watched six or seven bright yellow-orange circular objects approach the Autobahn from the west at an altitude of about 150 feet. The lights were not traveling in formation; while moving in the same general direction as the rest, each object had its own distinct erratic movement as if individually controlled. They were three to four feet in diameter and so bright that they illuminated the trees around them. They descended slowly, moving about 10 miles per hour, until they entered the forest. After five or six minutes the foos were too far inside the dense forest to be visible any longer. Even the combat-hardened observers found the sight eerie and frightening.
    Germans were also seeing unconventional aerial objects which they, like their Allied counterparts, assumed to be enemy weapons. A resident of Dresden gave these accounts to the German UFO magazine Weltraumbote in 1958:
    “It happened here, in March or early April 1945. I had a clear view of the sky from my position. My first thought was that it was an airplane. But I could see plainly that it was round, and had neither propeller nor wings. Also, it was hovering noiselessly in the air. Then it suddenly disappeared, like a broken soap bubble. I also recall that the unfamiliar object was silvery-colored and flat–not round like a balloon. I especially remember the sudden disappearance, like something that wanted to avoid my gaze… The war was till going on at the time, and that evening I spoke to a friend. ‘Oh, did you see it, too?’ he asked. No doubt aircraft pilots also observed it.”
    In April, aerial gunner James V. Byrnes observed a “crystal ball” as it paced his B-24 bomber at a distance of about 30 to 40 feet. “This object was definitely no hallucination,” he told NICAP many years later.
    A few days before V-E Day in May 1945, a yellowish-white foo, “brighter than any star, or even the planet Venus… passed completely from horizon to horizon in about two seconds,” according to Lynn R. Momo, who was on guard duty at Ohrdorf, a small hamlet on the Elbe about 40 miles west of Berlin. “Its speed was enormous,” and it made no sound. Momo was certain its altitude was no more than 2,000 feet.
    As we already have noted, radar sightings of UFOs during WWII were extremely rare, but they were not nonexistent, as Andrew V. Amrose, a radar operator with an antiaircraft battalion, was able to attest.
    “I had frequently picked up a target on the radar screen that appeared to be a conventional aircraft,” he said. “But… upon being tracked [it] would accelerate to a fantastic speed, which made it impossible to set a rate on and even more difficult to identify. So we referred to them as ‘ghosts’… I have always been puzzled by the occurrence of these sightings I have personally made on radar.”
    William A. Mandel of Los Angeles recalled:
    “During the summer of 1945 I was stationed in northern Okinawa. I was an artillery captain on duty with the military government. I don’t recall the exact date.
    “Our bivouac was situated on a bluff facing the East China Sea and overlooking a very narrow stretch of beach. On a clear moonlight evening I was gazing seaward when I suddenly saw a bright speck of light approaching from the south paralleling the coast.
    “The light proved to be coming from the rear of a cigar-shaped object which I could see quite clearly. It gave out no light except from the tail. It passed me at a distance of no more than 500 yards and must have been considerably closer. I judged its speed at from 200 to 300 miles per hour (definitely not jet or rocket speed) at an altitude of not over 400 feet– probably less since it seemed to pass me at eye level and I stood no more than 200 feet above sea level.
    “The object had no wings nor were there any ports or windows visible. The object moved smoothly and silently at a constant speed along the coast until it disappeared from sight. I judged the object to be 30 to 40 feet long with a diameter of six to eight feet.”
    Another series of sightings from the Pacific theater occurred somewhat earlier, on the nights of May 23rd and 25th. During the bombing raids on Tokyo Americans and Japanese saw objects described as “round, speedy balls of fire” and “flying hotcakes.” The weird lights, about 20 yards in diameter, “were blue–maybe gray… They were followed several times six foot wide and 30 foot long colored air waves,” in the words of one witness Tomoyo Okado.
    Andrew Cimbala of Duquesne, Pa., told this story in 1954:
    “In August 1945, while in the Navy, I had the anchor watch at Ulithi in the South Pacific. Just after sunset, while it was not yet dark enough for the stars to show, I saw a red streak appear in the sky to the east. It traveled directly over my head, heading west toward Japan. It was visible for 40 seconds or more from the time it came into view. It reminded me of a hot bar of steel about a half inch wide and about a foot long. It was not a flame. No object of any kind was visible in front of the red streak.”
    Leonard Stringfield, who would later become a prominent ufologist, was among those aboard a C-46 en route to occupy Atssgi Airdrome, near Tokyo, on August 28th, just prior to the proposed major Allied landing of occupation forces. Suddenly, midway between Ie Shoma and Iwo Jima, the plane’s left engine began to fail.
    “As the plane dipped, sputtered oil, and lost altitude,” he wrote, “I remember looking out through one of the windows and to my surprise, seeing three unidentifiable blobs of brilliant white light, each about the size of a dime held at arm’s length.” The lights traveled in a straight line through the clouds, keeping pace and staying parallel with the C-46. “When my plane pulled up,” Stringfield said, “the objects remained below and then disappeared into a could bank.”
    It was only years later that Stringfield, who my then had become familiar with cases in which UFOs seem to have cause electromagnetic interference with planes and cars, thought to connect the sputtering engine with the enigmatic blobs. He remembered that it had been the left engine which had malfunctioned, and that the UFOs had been on that side of the aircraft.
    That same month the crew of the U.S.S. Bradford spotted a “star” streaking across the sky 600 miles east-southeast of Kyushu, Japan. After turning right, it shot upward at fantastic speed, later estimated to be about 3,000 miles per hour. Oddly, according to Lt. Dan MacDougald, though “we were equipped with surface search, air search, and fire control radar… none… could pick up the object.”
    One curious feature of the WWII sightings is the absence of landing or occupant reports. If there were any, to our knowledge no one has come forward with information to this effect. Of course, we assume for the moment that some kind of intelligence directs the UFOs, we might speculate that the ufonauts considered such activity too dangerous–they might have been mistaken for enemy soldiers and shot at. But that, as we say, is just speculation.
    Another puzzling aspect of all this, in view of the many post-1947 radar cases, is the foos’ way of foiling radar scopes. Skeptics have always taken delight in this fact, seeing it as proof that the objects were in fact optical illusions of natural phenomena.
    Those not content with such simpleminded solutions include researcher John Keel, who believes that the amorphous lights which figure in most WWII accounts, and in many postwar reports as well, are the “real” UFOs. The so-called craft–the discs, cigar-shapes, and the other objects out of whose appearances flying saucer enthusiasts have fashioned the interplanetary theory of UFO origin–in Keel’s opinion are really engineered to mislead us.
    Whether this is true or not, there is no denying that the foo fighters were something very strange indeed. Today, 30 years later, we know no more about their origin and purpose than did the author of an article published in the December 1945 American Legion Magazine, and we can only echo his concluding words:
    “Meanwhile, the foo fighter mystery continues unsolved… and your guess as to what they were is as good as mine, for nobody really knows.”

  298. Roberto Diz:

    Sérgio,
    .
    Nas semanas seguintes ao ocorrido não era só eu quem ficava procurando luzes no céu. Contamos para o pessoal da empresa, para a família, e houve um período em que qualquer luzinha diferente poderia ser outro óvni, mas depois passa o tempo e naturalmente esquece-se disto diminuindo a empolgação. Se o caso ocorreu para nós é algo muito interessante, história para contar para os filhos, os netos, aliás, eu conto seguidamente porque o efeito da opinião dos outros sobre o que eu digo é inócuo, e se eu fosse ela eu gostaria de ouvir uma história destas por curiosidade e principalmente por achar perfeitamente razoável, óbvio até que existam seres mais avançados do que nós que podem cruzar as dobras do espaço/tempo e viajar pelas galáxias.
    O Einstein já teorizou sobre isso, outros também falam dos tais buracos de minhoca, sobre as branas que mais recentemente são apresentadas nos seminários de astrônomos dando amplitude inimaginável sobre a quantidade de dimensões existentes, e que quando uma brana se toca tem-se um big-bang, o espaço vai expandindo a partir daí e depois se contrai em movimentos cíclicos, puxa vida, tem tanta coisa para ser compreendida, teorizada primeiro, confirmada ou rejeitada anos depois, tanta coisa que admitir que não vai ser num foguete viajando à velocidade da luz que poderíamos cruzar o espaço, que pode haver atalhos, enfim, mente aberta, não acolher como fato nada, mas também não rejeitar nada contando que não seja comprovadamente impossível.
    Quem assiste os programas do History Channel, do Discovery, que falam sobre o tema, certamente colhem vários conceitos que vigoram entre as mentes mais brilhantes da atualidade e do passado.
    .
    Eu acho que quem anda atrás desta coisas fica meio fanático e acaba não vendo coisa nenhuma.
    .
    Veja o Ribanceira ali: o cara tem a coragem de dizer que ninguém registra estas experiências! Ele sim que é um ET lá dos confins da galáxia; que planeta ele vive será pois na Terra ele não tá, não é possível, usando o computador, a internet, e querer dizer que ninguém registra nada? Ah Ribanceira, por favor tchê!
    .
    Cara! Ribanceira! Tu não viu o vídeo em que o próprio presidente dos EUA falava sobre já estarmos com aliens no meio de nós? Tu não viu o vídeo? Putz!

  299. Roberto Diz:

    Pô Demarte,
    Esta história de ufo nazista aí é uma xaropisse meu!
    Aliás, quem eu ouvi falar pela primeira vez nisso foi este japona aí do ceticismo aberto, um dos patrões do VMware (o blog do Vitor é administrado pelo japona).
    Vê os vídeos ali que eu achei interessantes, e se tu achar que é tudo bobagem deixa quieto, não esquenta.
    Eu contei minha história, beleza! Tu ou qualquer outro não quer acreditar, quer inventar possibilidades e versões, tudo bem também, deixa estar porque não vai mudar o que eu vi e o que eu vivi, com uma testemunha para a minha sorte, até, pois quando vierem meus netos eu vou contar para eles (isso se até lá esta turma não se assumir definitivamente com a humanidade e o que eu contar vai ser historinha sem graça para eles) e vou pedir para eles irem confirmar a história com o rapaz lá, que é enteado do meu padrasto e espero que esteja vivo (e eu também,claro) para contar de novo.
    Este Stelarium é bom, já instalei e usei para procurar as coordenadas do alegado Nibiru. Muito bom o programa.

  300. Marciano Diz:

    Scur, você deve estar se referindo ao idiota do Reagan, atorzinho de merda que virou presidente. Morreu com Alzheimer. Já devia estar perdendo o pouco juízo que tinha naquela ocasião.
    O Stellarium é muito bom mesmo. Faça bom proveito dele. Quando vir alguma coisa estranha, tente localizá-la com o programa.
    Tu disseste mais acima que a tua testemunha não quer falar sobre o assunto (por que será?), então não foi sorte estar acompanhado.

  301. Marciano Diz:

    Tu não vais encontrar Nibiru no Stellarium. Só tem astros de verdade.

  302. Marciano Diz:

    Gostei de ver tu usando o termo “alegado”. Tá progredindo.

  303. Roberto Diz:

    Criando teses Demarte?
    Não tenho mais contato com o rapaz, não falo por ele, não sei como ele lida com isso, mas na época falava normal sobre o fato. Mas convenhamos que quando se pega uns travados pela frente com suas teses explicativas furadas e que geralmente tem o condão de diminuir e ridicularizar o narrador, ora, pra que alguém vai ficar se desgastando com os cabeças de porongo?
    Eu falo porque sou metido, me atrae um desafio e me divirto com as reações e explicações que surgem, mas outros não tem esta paciência. Não sei se é o caso do Filipe.
    Sobre o alegado é assim que eu vejo. Para mim se o nome é esse ou outro, se vai passar conforme supõem alguns isso não é o mais importante, mas o fato de haver um planeta a caminho ou destinado para receber grande coletividade de espíritos recalcitrantes no mal, impermeáveis ao progresso moral, bem, quanto a isso eu considero lógico e necessário até.

  304. Roberto Diz:

    Se bobear até ateu ele é, coitado!
    Vou ver o que ele pensa hoje.

  305. Antonio G. - POA Diz:

    Scur, eu já disse que não acho que sejas um mentiroso. Acredito que tenhas visto (ou que penses que tenhas visto) as tais luzinhas. Mas daí a imaginar que sejam evidências da presença de ETs…

  306. Antonio G. - POA Diz:

    Outra coisa, Scur: A minha bunda realmente é mole (melhor seria dizer macia). E eu estou satisfeito com ela. Afinal, prá que serve ter a bunda dura? rsrsrs

  307. Roberto Diz:

    Tonigui,
    .
    “Bunda-mole” é uma pessoa sem ação, incapaz de sair de qualquer situação que apresente alguma dificuldade, molenga, sem coragem.
    .
    Esta é algumas definições destes dicionários da web.
    Eu já suponho que o termo possa ter sido criado porque um sujeito molengo, sem ação, deitado, pouca vôia, pusilânime, acaba por não ativar as musculatura do corpo e a bunda é um conjunto de músculos que deve atrofiar para um paradão deste tipo. Aí os críticos observam a indolência do marcha-lenta e a moleza de sua bunda inerme e forjam o termo bunda-mole para se referir a ele.
    .
    Sobre as luzes, se tu ficas mais confortável com esta postura bunda-mole, beleza; vai atrofiando aí, desbeiçando a tua dita cuja até que a vida de um pé nela e faça ela sair do lugar cômodo em que descansa.
    .
    O ministério da saúde adverte: Distroção Cognitiva amolece a bunda.

  308. Antonio G. - POA Diz:

    Ah… Mas, por esta definição, com certeza, eu não sou um bunda mole. Estou em muito boa forma física e mental, “Graças a Deus”. Minha rotina de atividade física inclui uma caminhada “forte” diária de 10 km, o que faço em cerca de 90 min. Tu fazes algo assim? Quanto a minha sanidade mental, reconheço que andei um pouco “prejudicado”, mas estou me recuperando e melhorando bastante, desde que larguei certos tipos de leituras, se é que me entendes… rsrsrs

  309. Marciano Diz:

    Scur, depois dizes que eu é que crio teses. Divertida sua tese (acho que tá mais pra hipótese) do surgimento do termo bunda-mole. Imaginação não te falta mesmo.
    “Distroção cognitiva” foi de propósito, ou você quis dizer distorção cognitiva?
    Se é o que estou pensando, é dissonância cognitiva, mas seria engraçado você usar o termo, é o que mais te aflige. Daí ficares racionalizando para sustentar tuas ideias arraigadas e te sentires confortável.
    Antonio, esse tipo de leitura só faz mal quando você desliga o senso crítico para ler. Com ele ligado, é até divertido. Eu me divirto muito com a linguagem empolada e as ideias delirantes, mirabolantes e esquizofrênicas desses livros.

  310. Roberto Diz:

    Se tu caminhas 10 km é impossível estar “mole” esta musculatura como dissestes.
    Informação não confere.
    Mas é um baita exercício e te garantirá esticar um pouco a tua “única vida” (te ilude vivente, te ilude).
    Foi positivo que tu largou as leituras porque quando o leitor não entende nada do que lê é melhor não perder tempo fazendo de conta que se é uma coisa que nem se entende o que seja. Muito boa decisão. Só volte num melhor momento, mais preparado.
    Até Tonigui.

  311. Vitor Diz:

    mais preparado = após lobotomia

  312. André Ribeiro Diz:

    O Scur é um REXTARDADO: mistura de cachorro com retardado.
    Fotografou a nave? Então, dançou!

  313. André Ribeiro Diz:

    Sucuuuurrrr : a luzinha tá piscando, piscando, piscando …
    Scur, acho que você viu um pisca-pisca, é assim mesmo.

  314. André Ribeiro Diz:

    Olha aí Scur:
    http://www.youtube.com/watch?v=HPc4A9oFS3o

  315. Roberto Diz:

    Má que nave Ribançeira, que nave homem? Quem disse que era uma nave bagual? Tu anda vendo e imaginando coisas!
    .
    Vou colocar um texto aqui de um conhecido que leu o relato que fiz acima, aliás, da minha resposta para ele complementando o relato:
    .
    Olha Eduardo,
    O que se pode fazer são suposições. Eu acho o seguinte:
    Paramos no acostamento depois de ter observado uma luz diferente 100 km antes. Eu não tinha visto, nem estava muito a fim de ver porque estava dirigindo e tínhamos que chegar em casa ainda, e já era tarde da noite, já começava a cançar, e tal, mas o Filipe me chamou a atenção para esta estrela estranha logo que passamos por Lages. Eu olhei, vi que tinha um brilho um tanto mais intenso do que as demais estrelas, mas disse meio brincando que se não era um ET passeando era uma avião ou um satélite e continuei sem dar mais atenção.
    Como a luz estava no lado da janela dele, ao lado, ele continuava olhando de quando em vez e me chamou a atenção de novo. Tá, tá bom, eu falei, vamos parar para ver o que é a tua estrela; e estacionei no acostamento olhando que tipo de moviementação que fazia usando o barranco ao lado com seus arbustos como referência de moviemento. Bem, constatei que realmente se movimentava enquanto as demais estrelas não no espaço de tempo de análise que usei para esta estrela específica
    Eu parei também porque eu costumava parar no meio da noite, na escuridão total daquele planalto para simplesmente me admirar com a quantidade estúpida de estrelas que ficam visíveis no firmamento quando vistas em condições como aquela: lugar alto, céu limpo e escuridão total – é algo incrível, belíssimo, e parei para que o Filipe visse o que eu via durante anos de viagens regulares por aquele caminho.
    Bom, mas entrei no carro e continuei a viagem depois de olhar a estrela e as outras, mas eis que uns 100 km depois e alguns alertas dele de que aquela estrela estava nos acompanhando ou agindo de forma estranha, sem muita atenção minha porque já tiva visto que agir diferente no barranco, ao passarmos por uma colina da estrada ele se abismos com 6 estrelas alinhadas surgindo de surpresa, fundo no horizonte; aí me admirei também, tanto que parei o carro para ver melhor e continuo a história no que eu contei.
    Tá, mas o que eu acho é que os ovnis perceberam nosso comportamento porque eu ligava os faróis quando passava carros na estrada, e desligava quando eles saiam porque eu não queria que não nos vissem no meio do escuro da note parados no acostamento e tivéssemos um acidente. Este contante pisca-pisca pode ter chamado a atenção dos caras, e como perserveramos 2 anos (ao final) olhando insistentemente, acho que eles decidiram dar uma lambuja para os 2 bocós ali, e trocaram posições de forma a ficar evidente que não era avião ou o que o valha, desceram para o solo, viajaram, chegaram nas árvores e neste ponto eu acho que eles fizeram isso exatamente para que nós víssemos sairem as luzes de dentro da luz maior, e saírem em forma de excursão, fazerem barulhos para mostrar que tinham contatos com o ambiente físico e não eram apenas luzes estranhas, e depois vieram para nossa direção dando uma lambuja de ficarem parados, imóveis por alguns minutos com aquele barulho peculiar de forma a não acharmos que era um veículo terrestre uma vez que ninguém se confunde com um barulho de motor a combustão de tao perto. O mais estupendo foi quando eles saíram em disparada inacreditável, rente ao solo, sem limites físicos que conhecemos.
    Experiência marcante a nossa, mas é possível que eles nao nos quisessem mal e pelo contrário, estavam dando provas de sua existência pois detras de efeitos inteligentes deve haver causas inteligentes.
    Agora eu acho perfeitamente razoável que eles pesquisem os elementos do nosso globo, as pessoas, os animais, enfim, estudem com fins úteis.

  316. Roberto Diz:

    Puxa, escrevi o último texto de madrugada enquanto conversava com outra pessoa, e ficaram uns erros, frases perdidas não apagadas, sem revisão. Onde tem 2 anos é 2 horas.

  317. Roberto Diz:

    Demarte,
    .
    Não senhor, é exatamente isso, DISTORÇÃO COGNITIVA que eu quiz me referir, aliás, é a mais perfeita e exata análise psicológica de pessoas como VOCÊS.
    Nem tudo está perdido Demarte, BIASETTO, Marciano, Juliano, VMware, JCFF, ExToffo, Tonigui, Ribançeira, …, fiquem tranquilos pois pelo menos a ciência já detectou o problema mental dos senhores, deve haver tratamento para isso.
    Reconheçer-se doente é o primeiro passo, como nos alcoólicos anônimos. CORAGEM, vocês vão conseguir!
    Os seus guiais espirituais estão velando por vocês.
    Acreditem, tenham fé que vão se curar, façam preçes, sejam humildes, não percam as esperanças!
    Vai que é tua Taffarel!
    .
    .
    O Biasetto é um baluarte da distorção cognitiva. Vocês também são, mas ele é campeão.
    .
    Ver:http://pt.wikipedia.org/wiki/Distor%C3%A7%C3%A3o_cognitiva#Exemplos
    .
    Exemplos
    .
    Muitas distorções cognitivas também são consideradas falácias lógicas[3].
    .
    MANEIRA DE PENSAR TUDO-OU-NADA –
    Concepção, argumentação e julgamentos em termos absolutos, como “sempre”, “todos”, “nunca”, e “não há alternativa”. Ver falso dilema.
    .
    GENERALIZAÇÃO EXCESSIVA –
    Extrapolamento de experiências limitadas e provas para generalizações excessivas, ocorrendo no processo cognitivo um distanciamento da realidade.
    .
    PENSAMENTO MÁGICO –
    Expectativa de resultados determinados com base no desempenho de atos não relacionados ou pronunciamentos. Ver wishful thinking.
    .
    FILTRO MENTAL –
    Incapacidade de ver tanto os aspectos positivos quanto os negativos de uma experiência.
    .
    DESQUALIFICAR O POSITIVO –
    Desconsideração de experiências positivas por arbitrárias razões ad hoc.
    .
    TIRAR CONCLUSÕES PRECIPITADAS –
    Chegar a conclusões (normalmente negativas) a partir de pouca (ou nenhuma) evidência. Dois subtipos específicos e comuns são também identificados: Leitura mental – Senso cabal de acesso às intenções ou pensamentos de outras pessoas.
    .
    LEITURA DO FUTURO –
    Expectativas inflexíveis de como as coisas vão acontecer antes que elas aconteçam.
    .
    AMPLIAÇÃO E MINIMIZAÇÃO –
    Ampliação ou minimização de uma memória, ou qualquer outro fato, de forma que já não corresponde à realidade objetiva. Existe um subtipo de ampliação: Catastrofização – Incapacidade de prever outra coisa senão o pior resultado imaginável, porém improvável, ou considerando uma situação como insuportável ou impossível quando é apenas incômoda.
    .
    RACIOCÍNIO EMOCIONAL –
    Vivenciamento da realidade como um reflexo de emoções, por exemplo, “Eu sinto, portanto, deve ser verdade.”
    .
    IMPERATIVO TEM –
    Padrões de pensamento que implicam a forma como comportamentos e situações tem que ser, ao invés de considerar a situação como as coisas são, gerando insatisfação, preconceitos e distorções de julgamento. Ou também ter regras rígidas nas quais a pessoa acredita que “sempre se aplicam” não importando as circunstâncias.
    .
    PERSONALIZAÇÃO –
    Atribuição de responsabilidade pessoal (ou papel causal ou culpa) para os eventos sobre os quais uma pessoa não tem controle.”

  318. Roberto Diz:

    No “Marciano” eu não quiz dizer o Demarte, mas ia escrever o Esteves na barriga da baleia.
    O irmão do Esteves na barriga da baleia também tá na lista.

  319. Vitor Diz:

    Scur, você está aí na lista – e só você – no quesito RACIOCÍNIO EMOCIONAL: “Chico praticava a caridade como ninguém, LOGO era incapaz de mentir”. Isso também te enquadra no quesito CONCLUSÕES PRECIPITADAS e no quesito IMPERATIVO TEM. Ah, claro, você também está dentro do quesito FILTRO MENTAL, já que você é incapaz de ver as fraudes do Chico. E sua experiência com OVNIs também te coloca no quesito AMPLIAÇÃO E MINIMIZAÇÃO, já que é claro que sua narrativa não corresponde à realidade objetiva…Xiii…. acho que a lista foi feita inteira pensando em vc, Scur!

  320. Roberto Diz:

    Falou VMWare, o baluarte da das FALÁCIAS LÓGICAS.
    .
    Vá ao link criatura, e encontrará a definição belíssima sobre o que tu praticas com sofreguidão no teu bloguito:
    .
    Falácia
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    .
    Na lógica e na retórica, uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso.
    .
    Reconhecer as falácias é por vezes difícil. Os argumentos falaciosos podem ter validade emocional, íntima, psicológica, mas não validade lógica. É importante conhecer os tipos de falácia para evitar armadilhas lógicas na própria argumentação e para analisar a argumentação alheia.
    .
    É importante observar que o simples fato de alguém cometer uma falácia não invalida toda a sua argumentação. Ninguém pode dizer: “Li um livro de Rousseau, mas ele cometeu uma falácia, então todo o seu pensamento deve estar errado”. A falácia invalida imediatamente o argumento no qual ela ocorre, o que significa que só esse argumento específico será descartado da argumentação, mas pode haver outros argumentos que tenham sucesso. Por exemplo, se alguém diz:
    .
    “O fogo é quente e sei disso por dois motivos: 1. ele é vermelho; e 2. medi sua temperatura com um termômetro”.
    .
    Nesse exemplo, foi de fato comprovado que o fogo é quente por meio da premissa 2. A premissa 1 deve ser descartada como falaciosa, mas a argumentação não está de todo destruída.

  321. Vitor Diz:

    E o Scur continua fazendo alegações sem provas. Tipo a do OVNI… :D

  322. Roberto Diz:

    VMWare,
    .
    Eu não ALEGO que vi um ovni, eu AFIRMO que eu vi ovnis, eu e outra testemunha.
    .
    Não espero que ninguém acredite na minha afirmação, masnquando eu afirmo que vi e tu afirmas que eu não vi, tanto eu não tenho nada além dos testemunhos quanto TU não tem provas de que eu não vi. O honesto de tua parte é te calar pois eu posso pedir que tu prove que eu não vi já que eu faço uma afirmação pessoal de uma experiência da minha vida, e não da tua, enquanto tu está querendo afirmar algo sobre a minha vida.
    .
    Agora vamos ver se eu me enquado naquilo eu entendo que psicologicamente compete a ti e não a mim. Vamos ver as diferenças de premissas minhas e tuas para ver quem faz falácia:
    .
    VMWare diz:
    “no quesito RACIOCÍNIO EMOCIONAL: “Chico praticava a caridade como ninguém, LOGO era incapaz de mentir”.”
    .
    Raciocínio Emocional não se aplica a mim neste caso (talvez eu possa procurar outros casos, outras questões e identificar este comportamento em mim, mas no que o VMware apressadamente e imprecisamente aponta não há aplicação) porque o que eu sinto em relação a caridade (premissa verdadeira) que Chico praticou não tem nada à ver com o que eu penso sobre ele dizer ou não mentiras.
    .
    Ele disse que não mentia. Pode ser verdadeiro ou falso. Apresentem provas de que ele mentia e será verdadeiro, não apresente e será vazio. Diante do vazio tenho a escolha de acreditar ou não no que ele diz, e isso não tem absolutamente nada de emocional, mas falta de fatos contrários que desautorizem acusar Chico Xavier de mentiroso.
    .
    A vivência da realidade não oferece provas então estou livre para pensar que ele poderá não ter mentido sem ferir a pura, simples e exata LÓGICA. Se fosse um reflexo das emoções que eu possa sentir por Chico eu diria que acredito nele porque ele fazia caridade, ou porque eu gostava dele, ou porque seus livros falavam de boas coisas, mas eu digo que acredito nele porque não há provas de que tenha mentido, o resto é irrelevante.
    .
    Se você me apresentasse uma resposta dada por ele para, por exemplo, um moribundo que lhe pedisse se ele estava bem, e Chico lhe dissesse que sim, você vai ficar bem, tenha fé, …, e o sujeito morresse uma semana depois, eu não entenderia a afirmação de Chico Xavier ao moribundo como uma mentira porque é notório e público que Chico Xavier acreditava na vida apos a morte e dentro de seus conceitos seria possível que ao morrer o moribundo se recuperasse e ficasse até feliz com o desenrolar dos fatos de sua vida culminando no seu desencarne. Não polua o idioma português com mais sofismas e mais falácias para sustentar que Chico Xavier teria mentido (me antecipo a uma prática que costumeiramente tu tens de DISTORCÃO COGNITIVA).
    ………………………………
    Diz que eu tiro conclusões precipitadas. Qual é a conclusão precipitada que eu tirei bagual? Qual? A falsidade das premissas do caso anterior NÃO te autoriza a alegar isso de mim, portanto arrume OUTRA premissa para sustentar esta alegação falaciosa.
    .
    Quem tira conclusões precipitadas em profusão é tu e somente tu. Um exemplo: A Otília Diogo foi pega em fraude 6 anos depois de Chico Xavier e mais de uma dezena de pessoas terem presenciado e confirmado a autenticidade de seus fenômenos, logo, Otília Diogo fraudou sempre, logo, Chico Xavier fraudou também, logo, falácias e mais falácias.
    .
    Provas para sustentar a alegação tu não tens, mas tem quiçá pouca ou nenhuma evidência disso, já por outro lado se conhecem evidências positivas que tu desconsideras e aceita apenas as conclusões negativas.
    Tu precisa te tratar VMware, para aprender a te olhar no espelho, a te enxergar, senão é brabo velho, tá feia as trovas pro teu lado!
    .
    As demais alegações do teu último comentário não merecem maiores desdobramentos, pois como de costume, vindo de ti, não se sustentam em sua fraqueza argumentativa.

  323. Antonio G. - POA Diz:

    Scur, o teu relato é realmente muito interessante. Mas, pô cara, não faz sentido! Olha só o que tu mesmo dizes: “é possível que eles não nos quisessem mal e pelo contrário, estavam dando provas de sua existência, pois detrás de efeitos inteligentes deve haver causas inteligentes”. Tá. Mas qual é a lógica deste “malabarismo” todo? Os “caras” queriam ser vistos, de acordo com a tua conclusão. Então, cacete, porque não chegaram mais perto, porque não deixaram mais clara a sua presença? Tinha que ser assim, quase secretamente? Ungiram duas pessoas para que elas dessem o recado para os outros 7 bilhões de pessoas, mas sem nenhuma evidência concreta? Nem uma foto, um CD gravado, um cartão com e-mail, nada? Afinal, “eles” queriam ou não queriam ser vistos? Sim? Então, porque este ar de mistério, na calada da noite, em meios às moitas, luzinhas piscantes, corridinhas prá lá e prá cá. Scur, pensa um pouquinho! Desse jeito, sinceramente, não dá!

  324. Antonio G. - POA Diz:

    E depois diz que eu é que tenho DISTORÇÃO COGNITIVA …

  325. Roberto Diz:

    Tonigui,
    O relato que complementei ao que havia novamente postado aqui foi feito para um amigo, alguém que já frequentou o blog e com quem mantenho eventuais contatos, inclusive pessoalmente uma vez.
    Fiz a colocação “os caras” porque ele não levaria para um lado meramente técnico como vocês procuram fazer para encontrar (até meio desesperadamente, às vezes, e outras vezes debochadamente) furos na minha experiência.
    .
    O que importa de fato no que eu escrevi no último comentários sobre isso, na minha opinião, é que para um bom e afiado cético (não um negador sistemático ou zombador contumaz) a afirmação de que “todo efeito inteligente precisa ter obrigatoriamente uma causa inteligente”.
    .
    Falei “caras” mas seria melhor dizer “a causa inteligente” isso ou aquilo.
    .
    Porque não chegaram mais perto? Putz velho, como eu gostaria de saber, embora eu considere que 20 ou 30 metros seja razoavelmente perto e como eu narrei, em determinado momento (só no finalzinhos, na prorrogação do segundo tempo) a minha macheza deu uma amolecida e, incrivelmente, eu fiquei com medo de ver uma coisa feia vindo pegar a gente que nem bicho papão (resquícios da infância). Pô, eu, um baita metido do caramba (o Filipe estava derretendo de medo no banco dele) “afinei” (repetindo, foi uma fração mínima e quase inexistente de segundo) e o troço se arrancou! Que saco tchê, que ….!
    Eu tive uma iniciativa de sair do carro num momento para chegar perto (“fazer contato”, já pensou?) mas tinha um barranco que eu não conseguia divisar se tinha banhado em baixo, se tinha arrame farpado, se era mato meio fechado, e não deu para encarar.
    Mas acho, repetindo, acho que foi feito bastante coisa da parte das “causas inteligentes” que controlavam aquele ovni, mas daí só vem achismo prá cá e prá lá, opiniões minhas sem valor nenhum, e isso não interessa para análise objetiva.
    Então, no meu entendimento eles chegaram bem perto, fizeram malabarismos de propósito para mostrarem que estavam ali, para não ter dúvidas, deixaram muitíssimo clara (no sentido de visível) porque não precisávamos fazer esforço visual nenhum para enxergar a movimentação toda, e putz grila Tonigui, QUEM vive com uma filmadora notura de alta capacidade à tiracolo tchê? Eu tinha só o meu moderníssimo celular de 6 anos atrás com uma câmera de 3 megapixels, e tirei várias fotos mas não mostrava …. nenhuma pois não tinha potência para capturar a luminosidade que aparecia como um borrãozinho no meio do escuro (se mostra uma foto destas haverão trocentos motivos para fazer piada da foto, e eu daria toda a razão para fazerem)
    .
    Bom, sobre ser no meio da moita, no escuro e tal, vou te dizer o quê? Por acaso quando estamos no meio da cidade ficamos reparando para o que tem em cima de nossas cabeças? Cara, eu ando pelas ruas e nunca olho para cima praticamente! Às vezes faço isso só para contatar quanto eu não conheço a rua que passo um monte de vezes há décadas, e dificilmente nosso olhar divisa o que há acima de 2 ou 3 andares. Fazer o que pqp, putz grila?! Viajando, no escuro, e tendo olhos mais atentos para movimentos diferentes, bem, talvez seja mais fácil de reparar, e como reparamos e nos botamos ali, acendendo os faróis quando vinha caminhão para logo desligar, e formos persistentemente curiosos e indagadores para aturar o frio e o cansaço de uma viagem de 940 km (estávamos vindo de Maringá) tendo sido já percorridos 800 km mais ou menos, pô tchê, acho que fizemos um risco de atitude diferente que pudesse merecer uma atenção, sei lá.
    Tem coisas que temos que nos contentar em simplesmente não termos respostas objetivas, apenas achismos, opiniões, impressões, e não tem como comprovar impressões mas não se pode avacalhar testemunho de duas pessoas mesmo que não hajam provas materiais. Ouvir, refletir, guardar ou jogar no esquecimento, estas são as alternativas, o resto é precipitação e distúrbio psicológico, ou falta de respeito simplesmente, ou fanatismo idiota (tem nêgo que fica “meditanto” no meio dos crop circles, cheios de mequetrefes e balangandãs, achando que estão matando a pau, fazendo um baita negócios, mas apenas acham, deixam suas imaginações férteis viajarem por toda a maionese possível).
    Acho muito fora de propósito tu dizer que escolheram eu e o carinha que estava comigo para aparecerem! Velho, tem um caminhão de gente ao redor do mundo, ou caminhões de gente que tiveram experiências com este tipo de coisa. Piloto de voo comercial, de jato militar, astronautas, cidadãos comuns, putz meu, te pára tchê! Acontece que quando alguém fala vêm sempre os reis do iê-iê-iê para desacreditar, para oferecer explicações estúpidas e pejorativas, para dizerem bobagens desrespeitosas.
    Tudo bem que têm muitos que ficam tão impressionados que começam a ver maravilhoso e fantástico em tudo quanto é canto, e vou te dizer que não posso condenar porque é algo muito estranho para a nossa limitada capacidade de assimilar o todo imensurável. Eu mesmo perdi umas semanas querendo ver luz se mexendo em tudo quanto era estrela no céu, mas depois passa e a vida segue seu ritmo normal, só que para uns não, ficam hipnotizados com o tema e acabam desandando um pouco ou muito – acho até que alguns enlouquecem de tão impactante que pode ser uma experiência assim ou mais intensa!
    Tu já pensou se “os caras” (me permita, para simplificar) se mostram completamente e a pessoa morra de medo, literalmente, tenha um ataque cardíaco, um derrame do susto levado? Tu não acha possível alguém ser tomado de pavor do desconhecido? Que não morra mas que fique meio biruta?
    Eu prefiro pensar que eles não aparecem escancaradamente porque a humanidade não está preparada para o baque, mas é só uma opinião, repito, e vão em doses homeopáticas (vocês odeiam a homeopatia, mas é bem ilustrativo) a medida que vamos descobrindo as galáxias com telescópias mais e mais potentes, que vamos saindo do nosso globinho e progredindo intelectualmente até o ponto de acharmos perfeitamente lógico e normal que hajam seres viajantes intergalacticos que venham dar uma “banda” por aqui para ver este multidão de primitivos em fase de despertamento para a inteligência e para o progresso moral.
    Tonigui, tenho que trabalhar agora. Valeu!

  326. Roberto Diz:

    A propósito Tonigui, tu TEM sim distorção cognitiva, e como!

  327. Vitor Diz:

    Scur,
    .
    01 – “Eu não ALEGO que vi um ovni, eu AFIRMO que eu vi ovnis, eu e outra testemunha.”
    .
    Afirmar sem ser capaz de provar é alegar.
    .
    02 – “Quando eu afirmo que vi e tu afirmas que eu não vi, tanto eu não tenho nada além dos testemunhos quanto TU não tem provas de que eu não vi”
    .
    E quem disse que eu não tenho provas que você não viu? Eu SEMPRE provo o que digo. SEMPRE. A prova é a seguinte: você disse que no Google Earth dava para ver civilizações perdidas. Eu disse que isso era ridículo, e uma prova de que você distorcia a realidade. E de fato provei que o que era para você uma prova da Atlântida, Lemúrua e Mu era simplesmente a linha dos barcos cruzando o oceano! Você disse que viu uma coisa que não era real! E isso era uma coisa que podíamos verificar, com fotos. Imagina então uma coisa que não podemos verificar? Nem dá para imaginar o quanto você distorceu e fantasiou! Mas uma coisa é absolutamente certa: você fantasiou, como sempre!
    .
    03 – “o que eu sinto em relação a caridade (premissa verdadeira) que Chico praticou não tem nada à ver com o que eu penso sobre ele dizer ou não mentiras.”
    .
    Não? Se ele fosse uma pessoa egoísta, que jamais tivesse feito algo pelo bem do próximo, pelo contrário, tivesse feito o mal, você acharia que ele era incapaz de mentir? DUVIDO!
    .
    04 – “Ele disse que não mentia. ”
    .
    Não, sua besta mentirosa, ele disse que MENTIA. Você finge que não vê as provas apresentadas aqui neste blog, né? A prova consta da entrevista feita à Folha de São Paulo, em 11 julho de 1982. Lá é dito: “Chico confessa haver mentido a alguém, em algum momento de necessidade. [...] – “Mas você mente, Chico?” “Às vezes, minha filha, como diz Emmanuel, é preciso adiar a verdade”.
    .
    Está aí a prova. Eu SEMPRE provo o que digo.
    .
    05 – “Qual é a conclusão precipitada que eu tirei bagual?”
    .
    Essa: ” eu digo que acredito nele porque não há provas de que tenha mentido, o resto é irrelevante.”
    .
    Isso é uma conclusão (emotiva!) precipitada. Então por que não há provas que ele mentia – e ele mesmo confessou de que mentia – ENTÃO ele não mentia? Que bosta de conclusão é essa? Isso é igual a: “Não há provas de que os smurfs não existem, LOGO eles existem!” Pombas! Até um asno percebe seu erro de raciocínio!
    .
    06 – “A Otília Diogo foi pega em fraude 6 anos depois de Chico Xavier e mais de uma dezena de pessoas terem presenciado e confirmado a autenticidade de seus fenômenos”
    .
    E desconfirmaram depois, né? O Waldo Vieira confirmou a fraude, o Jorge Rizzini estava mancomunado com ela a ponto de fraudar o episódio das roupas rasgadas como o Luciano dos Anjos confirmou, o Chico foi cúmplice na fraude já que não veio a público dizer que era mentira, logo todas as suas confirmações foram desconfirmadas. E nem adianta dizer que o Luciano disse que confirma a Otília, pois esse cara nem vê os plágios do Divaldo e do Chico, imagina se ia ver fraude em Otília!

  328. Antonio G. - POA Diz:

    Bom, conterrâneo… Eu, sinceramente, não sei bem o que dizer. É muito estranho tudo isso. Não entendo porque tu achas que alguém morreria pelo baque de ver um ET. Qualquer um ficaria muito surpreso, talvez até “em choque”, mas ter um ataque cardíaco em morrer, me parece muito fantasioso. E eu sei que “milhares de pessoas” dizem ter presenciado fenômenos relacionados a OVNIs. Mas, veja, não há uma única prova disto. Num tempo em que existe foto e filme de TUDO, ninguém conseguiu uma única fotinho descente de um OVNI ou um ET. É ou não é um mistério?
    Porém, reitero: Não acho e nem digo que tu estejas mentindo. Então, a causa disso tudo só pode ser a tal distorção cognitiva… rsrsrs

  329. Roberto Diz:

    Tonigui,
    Temos conhecimento de fanáticos que se suicidam por diversos motivos absurdos. Alguém que visse tais novidades sem estar preparada pode fazer bobagem, sem surpresa, agora ter um ataque fulminante mediante emoções fortes e também conhecido, basta a pessoa ter alguma propensão que hoje em dia esta comum devido aos hábitos da vida moderna. Mas isso também não é o foco que mais importa; saber porque não aparecem de forma ostensiva é secundário.
    Tu dizer que ninguém fotografou ou filmou pode ser brincadeira tua.
    .
    Mudando de assunto, tu viu como o vmware está nervosinha? Não diz mais coisa com coisa. Coitado!
    Vou botar o nome dele no dia de desobscessão em algum centro espirita.

  330. Roberto Diz:

    Só pode se brincadeira tua , e outros erros no que escrevi sem revisar.

  331. Antonio G. - POA Diz:

    Scur, eu realmente nunca vi nem uma evidência razoável da existência de inteligência extraterrestre. As fotos e filmes que andam por aí nos sites de “ufólogos” não têm a mínima credibilidade. Mas, se tiveres algo a indicar-me, eu, sinceramente, tenho muita curiosidade em conhecer, até porque acho este tema muito interessante. Já disse que aceito tranquilamente, como hipótese, a existência de vida fora da Terra. Só que desconheço qualquer evidência disto.

  332. Roberto Diz:

    Tonigui,
    Penso que se for depender da multidão de informações que são vinculadas, principalmente hoje em dia de tantos eletrônicos e internet, o sujeito só vai acreditar se quiser acreditar. São tantos babacas forjando coisas que chega a dar nojo. Se acham engraçadinhos em ficarem aplicando trotes e este tipo de lixo comportamental que não acrescenta nada.
    Eu botei aqueles dois links acima de vídeos feitos de dentro da ISS (estação espacial internacional), o outro lá que tu fez chacota do Reagan, desacreditou-o (putz, o cara foi presidente da maior potência do mundo em sua época, vai lá e fala um troço desses e o que as pessoas fazem? o de sempre, ridicularizam, barbarizam a reputação da pessoa – ah, vão se catar todos estes porque a grande verdade é que eles não querem saber de prova NENHUMA, são um bando de bunda molóides de uma figa)
    .
    Provavelmente tu não assistiu todos os 9 vídeos da série (nem eu, só vi o primeiro, mas eu não preciso de nada disso para acreditar pois vi por minha própria conta) mas achei interessante.
    .
    Mas deixa prá lá isso, não esquenta a moringa velho! Os “caras” não vão querer te levar e implantar um chip na tua próstata, fica tranquilo.

  333. Fabio Diz:

    Scur escreveu:

    “VMWare,
    .
    Eu não ALEGO que vi um ovni, eu AFIRMO que eu vi ovnis, eu e outra testemunha.
    .
    Não espero que ninguém acredite na minha afirmação, masnquando eu afirmo que vi e tu afirmas que eu não vi, tanto eu não tenho nada além dos testemunhos quanto TU não tem provas de que eu não vi. O honesto de tua parte é te calar pois eu posso pedir que tu prove que eu não vi já que eu faço uma afirmação pessoal de uma experiência da minha vida, e não da tua, enquanto tu está querendo afirmar algo sobre a minha vida.”

    Pois é Scur faço minhas as tuas palavras, pois como você mesmo disse o que EU ví não vale nada pra você mas quando você vê algo tem um valor infinitamente superior ao outro.

    Da mesma maneira você “alega” e não tem provas. Da mesma maneira que eu ví o que ví lá em votuporanga mas não tenho provas, mesmo porque elas são impossíveis.

    Então Scur, cuidado com as palavras pois elas são o veneno da alma e a sentença de uma vida!

  334. Roberto Diz:

    Fábio, tu falou do comportamento de outras pessoas, admite que não tem provas, mas decidiu acusar mesmo assim: deu no que deu!
    Eu falo da minha vida e não estou planejando me processar pelo que eu mesmo disse de mim. Não me acusei de mentiroso, fraudados, realizador de truques, e por aí vai.

  335. Fabio Diz:

    Você leu o relato do Padre Juarez? É exatamente igual ao meu. Coincidência né? Os outros então nem se fala, o Quevedo e o Wellington então são caluniadores também?
    .
    Quantos mágicos trabalham a anos executando o mesmo truque sem que as pessoas descubram?
    .
    Tem um mágico chines que é excelente, ele atravessa a mão numa mesa de vidro na sua frente, procura o vídeo no youtube. A única diferença dele para os demais “paranormais” é que ele não diz que faz milagres, ele diz que é um mágico. Mas se um cara desse começa a fazer isso e dizer que é milagre é bem possível que você acredite nele, porque está lá na sua frente, você está vendo, sua mente está te pregando uma peça ou é real?
    .
    Cuidado ao misturar a realidade com a fantasia, nossa mente costuma pregar muitas peças.
    .
    Liga pro teu amigo lá em bragança que aconteceu uma coisa lá…
    .
    Abraços

  336. Fabio Diz:

    Scur, pra não te deixar curioso, veja isso até o final:
    .
    http://youtu.be/zhDH2xbpCDY
    .
    Esse cara tem Super Poderes! Nossa! Uau! Nem Jesus Atravessou o vidro…se bem que naquela época nem existia vidro, ou existia? Mas podia ter atravessado uma parede de pedra, enfim! Continuando, Uau! Que cara super poderoso, será que ele se alimenta de luz tb? WOW!

  337. Fabio Diz:

    E o que é mais impressionante ainda, acho que ele deve ser da igreja pentecostal pois ele fala em outras linguas! Nossa que super poderoso que ele é! Uau!

  338. Roberto Diz:

    E outra coisa Fábio é que eu nunca disse que o teu testemunho não valeu nada, mas infelizmente não foi concludente.
    Tu viu tirarem a tua peneira de cima do tanque mas não viu peneiras com objetos sendo colocadas ali, portanto não tens base para acusar truque.
    Se tu tivesse dito: gente, peguei o irmão dela no flagra colocando um pé de galinha numa peneira de algodão …, e eu iria acreditar relativamente em ti porque dependeria da fé que eu tenho na tua índole e capacidade de não ter se confundido, iria fazer o que vocês fazem em relação ao meu depoimento sobre ovnis, tentar buscar algum furo.se eu não encontrasse poderia formar uma opinião com algum grau de certeza que me fosse confortável.o problema é a margem de cada um.

  339. Marciano Diz:

    Vitor, enquanto lia o Scur, e ainda não tinha lido seu comentário, estava pensando o mesmo que você. Como pode o Scur dar uma descrição tão detalhada de si próprio e não se dar conta disso? TUDO O QUE ELE FALA DE NÓS APLICA-SE EXCLUSIVAMENTE A ELE. BOTA DISTORÇÃO NISSO!!!
    Scur, o ovni estava perseguindo vocês, logo, vocês são importantes pra cacete. Neguinho sai lá de sei lá qual estrela ou galáxia, passa duas horas seguindo vocês depois de uma viagem tão longa… Não é qualquer um que tem esse privilégio. Por isso nós nunca tivemos uma experiência tão fabulosa (no duplo sentido).
    Scur, não se faz prova negativa. Se eu afirmar que vi uma nave extraterrena cheia de lobisomens, não tem como você provar que eu esteja mentindo ou enganado, mas isso não torna verdadeira minha afirmação. Não é honesto de tua parte te calares diante da minha afirmação.
    Scur, TUDO o que eu digo é mentira, inclusive isto.
    Quer fatos contrários à honestidade do peruquinha? Leia os posts já publicados neste blog.
    Scur diz:
    “Se fosse um reflexo das emoções que eu possa sentir por Chico eu diria que acredito nele porque ele fazia caridade, ou porque eu gostava dele, ou porque seus livros falavam de boas coisas, mas eu digo que acredito nele porque não há provas de que tenha mentido, o resto é irrelevante.”
    .
    Se aquela merda de “Nosso Lar” é uma coisa boa, não sei o que é ruim. Uma ditatura burocrática, comunista e piegas é bom para quem? Só se for para o Clarêncio e companhia.
    .
    O unicórnio invisível cor-de-rosa é invisível e cor-de-rosa, apesar de invisível. Não sei porque, me lembra o objeto avistado pelo Scur, talvez porque brilhava pra cacete, de longe e de perto, mas quando estava bem perto (30 metros), não podia ser captado por um celular de 3 megapixels.
    Scur, gente como você me intriga desde quando eu era criança. Não são malucos, não são burros, não são mentirosos, mas acreditam em tanta coisa sem o menor sentido.
    Eu, como disse antes, vivo observando o céu noturno, com binóculos, lunetas, etc., e nunca vi nada disso. Nem nenhum dos milhões de astrônomos amadores do mundo (não, não sou astrônomo profissional ou amador, só curioso mesmo, pelos astros e seus movimentos, não discos voadores).
    Scur, pensando bem, numa de minhas inúmeras viagens Marte-Terra-Marte, vi umas luzinhas estranhas seguindo-me pelo espaço, durante cerca de dois meses (minha nave não é muito melhor do que as de vocês, terráqueos, a viagem é demorada).
    Scur, você venceu. A Edelarzil realmente materializa lixo, o CX só falava a verdade, existem discos voadores, homeopatia é um santo (santo mesmo) remédio, Jesus batia um bolão, já naquele tempo. O primeiro grande feito dele foi ter inventado o futebol, que ficou esquecido por muito tempo, até ser ressuscitado pelos ingleses.
    Do jeito que os discos voadores bisbilhotam o planeta de vocês (terráqueos) e considerando que vocês são sete bilhões de pessoas, deve mesmo ter muita gente avistando-os a todo momento. Peço desculpas por mim e pelo John, pelo Paul, pelo George e pelo Ringo.
    Você já era louco antes dessa experiência ou foi depois?
    Scur, olha só como (não) funciona a tua cabeça: quem fez chacota do idiota do atorzinho de merda fui eu, não o Antonio.

  340. Roberto Diz:

    Demarte,
    .
    Importantes por quê?
    Em primeiro lugar o mais razoável é que não tenham seguido coisa nenhuma; apenas estavam ali e foram percebidos pelo rapaz e depois por mim. Não é qualquer um, realmente, mas não que tenha o tal privilégio e sim que repare e dê atenção a situações estranhas que poderiam não ser nada, mas que neste caso eram. Mérito de quem não é cético para qualquer coisa a ponto de descartar tudo sem averiguar, sem esforço.
    Eu só tive a experiência uma única vez em 44 anos.
    .
    Se tu afirmar que viu a tal nave eu me limito a ouvir, a achar pouco provável, estranho, questiono como ocorreu para ver se pego algum furo ou para tentar entender um pouco da história, porém não posso te chamar de mentiroso. Se fizer terei SIM que provar que tu mentiste.
    .
    Tudo o que tu diz não é mentira. Quem disse isso? Tu mesmo está se acusando. Tu que prove que tu mente e tu que te processe. Papo de louco tchê.
    .
    É, tu não sabe o que é ruim, não sabe o que é bom; sabe o que então? Dar palpites e fazer acusações sem provas?
    Que ditadura o quê bagual! Digo-te que tu não estás sabendo o que fala tchê! Ninguém era obrigado a ficar lá no Nosso Lar. Como é que podes dizer tanta tolice. Tu leste o livro, ao menos? Se não leu, nem viu o filme, pelo menos “boca-de-siri”.
    .
    Sentido, para ti, é só o que a tua cabecinha limitada consegue assimilar. Tudo que foge deste raio de ação certamente vai te intrigar.
    .
    Tu dizer que outros não viram óvnis é muito absurdo. Que planeta que tu vive Demarte? Em Marte é que não é porque está provado que existe vida inteligente lá; acho que o ET aqui és tu mesmo.
    .
    A propósito, já que tu és um ET, e não é de Marte, sabe se algum coleguinha interplanetário teu que tenha estado em Marte poderia explicar quem é que está fazendo a faxina na sonda que os americanos mandaram para lá, e que era para durar 3 meses, mas que já está trabalhando há 8 anos graças as limpezas que são feitas em cima das células que capturam a energia solar? Sabe como é né! Esta poeira depositada pelo inóspito e “desabitado” planeta fica limpinha que nem um brinco depois de ser fotografada por ela mesma coberta de poeira. Pede ajuda aos universitários, seu falso Marciano.

  341. Marciano Diz:

    Entre no site da Nasa que eles te explicam tudinho sobre a sonda.
    Foste tu mesmo que disseste que eles seguiram vocês.
    Não entendeste o que eu disse ou fingiu não entender? Entre 7 bilhoes de pessoas só alguns poucos como você vêem ovnis. Não te parece estranho?

  342. Marciano Diz:

    Nós ficamos surpresos em ver que a Spirit é o ponto mais brilhante na imagem, algo bem diferente das dezenas de imagens anteriores feitas das duas sondas. Análises de iluminação e da geometria de visualização indicaram que por acidente a sonda foi imageada próxima de seu ponto especular com relação aos painéis solares planos. O ponto especular é onde o ângulo da iluminação é o mesmo do ângulo de visão e os vetores estão alinhados. Medidas feitas desde a Terra anterior ao lançamento mostraram que a reflexão especular poderia ser vista mesmo quando existisse uma fina cobertura de poeira sobre os painéis. Esse resultado mostra que os painéis solares não estavam cobertos por uma camada de poeira espessamente óptica, isso é mais espessa do que a luz consiga passar. A sonda Spirit perdeu a comunicação no dia 22 de Março de 2010. Os cientistas já identificaram que as poeiras fantasmas em Marte são muito mais comuns do que se pensava anteriormente. As poeiras fantasmas parecem mini tornados e são feitas de vórtices de ar que carregam finos pedaços de poeira, essas partículas são as menores partículas do solo de Marte, muito mais finas do que um grão de areia. Elas também são importantes partes do clima e da geologia de Marte. A cada ano, uma miríade de poeiras fantasmas cruzam a superfície de Marte. Pelo fato de remover a poeira, esse tipo de fenômeno limpa a superfície. Como as superfícies empoeiradas tendem a ser mais brilhantes e refletir a luz do Sol, as poeiras fantasmas coletivamente escurecem a superfície e fazem com que mais luz do Sol seja absorvida e esquenta o solo e o ar. As poeiras fantasmas podem também colocar uma grande quantidade de poeira no ar onde essa poeira pode absorver luz do Sol passando através da atmosfera, esquentando desse modo a atmosfera de maneira mais direta. Muitas imagens mostram tudo sobre as listras negras que cruzam e ondulam toda a superfície de Marte. A alta velocidade dos ventos das poeiras fantasmas podem também desviar e mover areias que por outro lado estavam em uma única localização. Pelo fato de mover grãos de solo pela superfície, as poeiras fantasmas podem servir para misturar diferentes minerais de diferentes localizações.
    Não tem mistério nenhum. Não sou eu que estou limpando a sonda Spirit, como viste.

  343. Christopher Hitchens Diz:

    Olá. Hoje é dia 07/07/2012. Este blog ainda está ativo?
    Lí alguns dos comentários postados e me alinho a todos os que criticam de forma lucida os fenomenos ditos paranormais e as religiões. Tenho medo de pessoas como o sr. Bruno G M. As maiores guerras e atrocidades que o mundo já conheceu ocorreram e ainda ocorrem pelas mãos das religiões e crendices e seus respectivos defensores. Mentalidades medievais com armas de destruição em massa…. Que mistura!!!!!
    Abraços.
    Hitch.

  344. LLm Diz:

    Engraçado que algumas imagens que o Bruno Guerreiro colocou estão nomeadas como “WLADIMIR DE OYÁ”.

    Deem crtl+f e coloquem “WLADIMIR”.

    O Bruno só faz parte desse tipo de fórum para fazer propaganda do site dele “7 velhos” e do seu pulo quântico.

    Eu como pessoa que estuda espiritualidade posso dizer que uma pessoa com um pouco evolução espiritual é o oposto do Sr. Bruno Guerreiro que sai pela internet dizendo que vive de Luz, sem ganhar nada com isso aparentemente [tirando o fato do curso dele que custa mais de 1000$].

    Escrevam no Google bruno “guerreiro de moraes charlatão” e vejam o que aparece, tudo para quem ele é.

    Evolução espiritual não se mede por poderes e sim com coisas como honestidade.

  345. Julio Diz:

    Estive com a Dona Edelarzil uma vez. Antes pesquisei e encontrei farto material em sites e blogs, inclusive material no Youtube, o que me fez perceber que há gente apaixonada pelo assunto, a favor ou contra. E há milhares que vão até ela sem falar ou se importar com os outros.

    Resolvi fazer uma visita ao local e ter o atendimento na busca de soluções para problemas meus e de familiares, sempre com os argumentos favoráveis e as alegações de truque em minha mente.

    O local realmente é agradabilíssimo, apesar de simples. Aguardei e fiz os procedimentos requeridos com o algodão.

    Algumas pessoas que viajaram comigo já conheciam o fenômeno e todos afirmaram que experimentaram soluções para seus problemas, inclusive um relatou fatos estranhos, como quebra de vidros de janelas, antes dela começar a usar método do algodão.

    Segue o que aconteceu e vi no atendimento:

    1 – As peneiras já estavam preparadas, e ela fez sua palestra e oração com a porta aberta, e ninguém tocou nelas;

    2 – O algodão em cima do tanque foi molhado no início do atendimento, fazendo seu volume baixar consideravelmente, o que por certo revelaria eventuais objetos escondidos, dado o volume que os mesmos tinham quando retirados;

    2 – Ela tirou objetos das peneiras para cerca de 35 pessoas, cada um sendo chamado à sua frente. Alguns objetos eram realmente enormes, como ossos, um deles com cerca de meio metro, símbolos de gesso, correntes, vidros e até um coração de boi com mais de um quilo. Todo o volume certamente ultrapassava a capacidade da peneira, sendo impossível escondê-los sob o algodão. Quando o algodão rareava, um assistente retirava algodão molhado de um tambor de plástico e jogava por sobre a peneira, mas sempre em volumes pequenos. Mesmo assim, saiam objetos maiores do que o volume de algodão que havia no momento;

    3 – As peneiras sobressalentes estavam empilhadas, num total de cinco. Era nítido que havia apenas algodão, pois o peso dos objetos tirados faria com que o algodão das peneiras de baixo ficassem amassados, e também a pilha ficaria desequilibrada;

    4 – Quando a peneira era trocada, dava para perceber que a mesma estava muito leve, pela facilidade que o assistente tinha para erguer e manusear a mesma;

    5 – Os objetos retirados não caberiam na peneira. Apenas um cidadão que estava na milha frente retirou dez sacolas. Perguntado, me respondeu que havia mais de 10 quilos no total. Ele não foi o primeiro naquela peneira e, depois dele veio outro que tirou três sacolas, e finalmente eu tirei 4 sacolas, que pesavam cerca de 2 quilos (não eram coisas pesadas ou volumosas);

    6 – Após sair da sala, existem mesas onde as pessoas podem analisar e fotografar os objetos, antes de descarta-los numa espécie de caixa. O volume de objetos desta caixa de descarte era grande demais para caber nas 3 peneiras que ela havia utilizado até então (eu era da primeira turma de atendimento e fui aproximadamente o vigésimo quinto a ser atendido);

    7 – Passou pela minha cabeça que os objetos pudessem ser “reaproveitados”, já que eles são descartados ali mesmo, mas como tive a oportunidade de caminhar por toda a propriedade antes do atendimento, observei uma lixeira nos fundos do barracão, com várias sacolas cheias destes objetos de materialização. No momento em que a Dona Edelarzil fazia sua palestra, um caminhão de lixo da Prefeitura entrou na propriedade e levou tudo embora.

    Finalmente, no âmbito pessoal, gostaria de dar meu testemunho de que nada vi que desabonasse o trabalho de Dona Edelarzil.

    Penso que nós temos uma capacidade de nos agarrarmos em algumas crenças e paixões, seja religião, política, futebol, ciência, literatura, música, e defendermos nosso ponto de vista com todas as forças.

    Eu mesmo já fui religioso, depois cético, e agora me considero uma pessoa de fé, mas com os olhos bem abertos. Falo isso porque já presenciei milagres em minha vida, bem como fatos prá lá de muito estranhos e perturbadores que me fizeram chegar a conclusão que toda certeza chega a um fim algum dia, por isso procuro ponderar todas as coisas, o que não é uma tarefa fácil.

    Porém, como é muito tênue a linha que separa a fé da enganação, somos levados a desconfiar de tudo antes de darmos crédito.

    Pelos relatos colhidos por mim, Dona Edelarzil ajudou muita gente que eu conheci na viagem e no local. Que força atenderam seus pedidos eu não sei, mas para mim o fato de terem seus objetivos alcançados já me é suficiente.

    Quem busca a verdade deve estar isento de quaisquer preconceitos antes de iniciar a investigação. Se faz isso para ajudar pessoas enganadas, prova que tem senso de justiça e bom coração. Mas se faz cheio de mágoas e razões próprias, como provar seu ponto de vista, deve fazer uma reflexão sobre sua vida antes de mais nada.

    Abraços à todos. Agradeço a oportunidade de publicar meu relato. Fiquem com Deus.

  346. Vitor Diz:

    Oi, Julio
    pois é, se as pereiras já estavam preparadas, então realmente não havia mais a necessidade de ninguém tocar nelas, se pensarmos na possibilidade de algum truque, inclusive o assistente poderia ajudar a passar os objetos. Ainda estamos no aguardo de um mágico que valide os poderes da Dona Edelarzil, o que, até hoje, em décadas de apresentações, jamais aconteceu…

  347. Julio Diz:

    Vitor, as peneiras estavam preparadas, mas nada havia nelas, pois eu vi quando o algodão foi colocado e verifiquei todas elas com as mãos. Ninguém tocou nelas até a hora do atendimento. Eu constatei isso.

    O assistente ficava do outro lado, numa boa distância. Ela não tirava as duas mãos do algodão, salvo para entregar os objetos para o assistente embrulhar numa folha de jornal.

    Se nenhum mágico validou, mas posso garantir que todas as argumentações contrárias que eu vi até agora não se sustentam.

  348. Vitor Diz:

    Oi, Julio
    quando você esteve com a Dona Edelarzil? Chegou a fazer um registro escrito no momento em que as coisas aconteciam? Registros escritos que não são feitos no momento em que os acontecimentos se deram tem grandes chances de incluir distorções devido aos problemas da memória, que muitas vezes se engana.

  349. DOUGLAS CHANG Diz:

    JA ESTIVE COM D. EDELARZIL OS TRABALHOS SAO REALIZADOS NA PRESENÇA SEM NENHUM TIPO DE TRUQUE. DEPOIS QUE ESTIVE LA MINHA VIDA MUDOU E TODAS AS PESSOAS QUE ME ENGANAVAM TIVERAM SUAS MASCARAS CAIDAS, E MEUS PROBLEMAS FAMILIARES TAMBEM FORAM RESOLVIDOS, VALE LEMBRAR QUE IR LA SOMENTE NAO RESOLVE OS PROBLEMAS E PRECISO FAZER UMA REFORMA INTIMA, PESSOAS QUE TEM A VIDA SUJA E SO FAZEM MAL AOS OUTROS NUNCA RECEBERAM NEM UM TIPO DE GRAÇA CONSEDIDA POR DEUS, POIS NADA SE REALIZA SEM O CONSENTIMENTO DO PAI.

  350. larissa Diz:

    sem a vontade de ofender ninguém mas acho que para uma pessoa poder criticar a outra ao menos ela poderia observar o trabalho da médium e não se guiar por pesquisas que nem se tem a prova de que são verdadeiras.
    Eu só acho que a criação desse site foi uma grande bobagem pois pela razão de convivermos em sociedade não acho que é certo criticar o trabalho de uma médium afinal como muitas pessoas tem fé em seu trabalho podem acabar se ofendendo.
    obrigada!!

  351. larissa Diz:

    Por este site ser aberto ao público acho tenho o direito de expressar a minha opinião e por já ter participado de perto do trabalho da médium discordo que ele se tranque em uma sala para fazer suas orações junto com a peneira.suas orações são feitas em sima de um palco para frente de todos os participantes do seu trabalho e a respeito do algodão ele é colocado em uma peneira na frente de todos.
    a unica duvida que tenho a respeito desse site é aonde você quer chegar com essas criticas falsas.

  352. Paulo Roberto Diz:

    Recentemente estive em Votuporanga e constatei que o que existe lá é muito suspeito. Confirmo todo o relato do Wellington Zagari….eles deixam tudo aberto para vc examinar mas na hora da palestra todos são retirados de dentro. Eu tentei ficar dentro do salão dizendo que estava só acompanhando uma pessoas mas fui retirado de lá até com certa insistência, o que me deixou bem curioso. A mesma pessoa que me retirou de lá de dentro ficou na parte interna “arrumando” as peneiras….achei bem estranho também quando vi ele retirando outras peneiras já com algodão dentro de uma sala ao lado do tanque…..as possibilidades para fraudes são enormes….

  353. NVF Diz:

    “Oi, Julio
    quando você esteve com a Dona Edelarzil? Chegou a fazer um registro escrito no momento em que as coisas aconteciam? Registros escritos que não são feitos no momento em que os acontecimentos se deram tem grandes chances de incluir distorções devido aos problemas da memória, que muitas vezes se engana.”
    .
    Putz, isso daí é o cúmulo do pseudo-ceticismo.
    .
    Quer dizer que se ele tivesse escrito num papel, na hora, que ninguém tocou nas peneiras, seria uma verdade?
    .
    Vou lá em Votuporanga fazer isso então e provar de uma vez por todas que o fenômeno do algodão não é fraude nem truque mágica. Basta escrever as coisas no papel.

  354. NVF Diz:

    Vitor,
    .
    As pessoas que conhecem a Edelarziu há tempos alegam que muitos estrangeiros já vieram fazer documentações sobre o fenômeno. Você que gosta de traduzir artigos, talvez consiga encontrar algum sobre isso.

  355. MPN Diz:

    Olá,
    Bom como já fui a Votuporanga e participei das materializações da Ederlazil, devo esclarecer os seguintes pontos:

    1.A placa utilizada com fim de descrever o significado dos objetos materializados não abrange todos! Muitos objetos ”meus” não estavam na lista, e ao lado da mesa havia um senhor que já a visitava há anos e nos dizia (quando ele sabia) o significado. Só que muitos dos meus objetos ele não sabia o que significavam, e eu tive de importunar muitas vezes o filho da Ederlazil para me dizer o que era, pois ele alternava o trabalho interno (ajudar pessoas a carregar o carrinho, a alocar os embrulhos) com o externo. Para uma pessoa que estava comigo foi materializada uma língua gigante, de algum animal de muito grande porte, e isto é um exemplo de coisas que não constavam na tal placa;

    2.Há diversas materializações de ossos humanos lá. Para quem não sabe, violar sepulturas, assim como a posse de restos mortais (inclusive ossos) é CRIME! Bom, uma coisa é autoridades não darem ouvidos a supostos ”shows de mágica”. Outra coisa é deixar pra lá espetáculos com ossos humanos!! E fora que pagar um coveiro para violar uma tumba é algo muito caro!!! Para cobrir os gastos e o risco,ela deveria cobrar valores muito altos para ter alguma lógica nisso;

    3.Ela informou que existe um convênio entre ela e a prefeitura de lá para incinerar os objetos materializados e que este serviço é PAGO e não gratuito como divulgam por aí. Bom, aos que dizem que ela é uma charlatã, seria lógico ela reaproveitar os cacarecos e não incinerá-los. E este convênio é algo bem fácil de ser verificado, ainda mais para quem mora em SP, às vezes uma simples ligação poderia elucidar isso;

    4.Se ela realmente é uma charlatã, deveria buscar alguma vantagem pecuniária com o show de mágica. Cobrando R$3 por materialização é meio difícil, desculpem, mas estou rindo muito. Existem negócios mais rentáveis por aí, como vender bala no trem. Eu levei meu algodão, e só paguei pelas materializações. Como era minha primeira visita, ela mesmo não deixava materializar mais que 3 ou 4 objetos, não me recordo. Tive que pedir pro filho dela ir lá e falar com ela, para deixar, expliquei que sou do RJ e tal e a resposta dele foi a seguinte : “fazer a trezena é mais importante que as materializações”;

    5. Ela explica que gostaria que poucas pessoas fossem lá, e que por isso ela nos deixou esperando muitas horas,para haver o máximo de desistências.Repete diversas vezes que o mais importante são nossas condutas, que a maioria vai lá pela curiosidade, e ela não trabalhava como um show para ”curiosos”, pediu para que os curiosos se retirassem, mas ninguém foi embora. Gostei dessa estratégia de marketing. Você vai em curso em busca de aulas para prestar um concurso, o professor atrasa mil horas a aula, te deixa esperando, diz que vale muito mais seu estudo por si mesmo e sua força de vontade do que as aulas, pede para você ir embora… ótimo merchandising para um charlatão;

    6.Ela disse que um repórter já se enfiou no tanque, ela deixa a pessoa ficar onde quiser (inclusive dentro do tanque), a casa é toda a aberta, cheguei lá de madrugada e não tinha ninguém tomando conta, uma pessoa fraudulenta ia dar um mole desses só sendo muito anta;

    7.Somente trabalhos que mostram a entidade são obrigatoriamente de ”magia”, os outros podem vir do próprio pensamento da pessoa , ou de outras pessoas , como ela iria materializar uma ”forma-pensamento”? E o que é materializado muitas vezes é uma idéia e não deve ser interpretado literalmente. Por exemplo, para uma pessoa que estava lá no mesmo dia que eu,foi materializado um caixãozinho, e essa pessoa era suicida sobrevivente(fato que ela desconhecia), o que indicava pensamentos de auto destruição, morte.

    8. Lá faz um calor dos infernos, não tem ar, é cheio de animais que atraem muitos insetos, e ela precisaria manter esses restos de animais, se ela fosse uma farsa, sob refrigeração, pois imagina o cheiro, ninguém aguentaria. A mulher fica toda de branco, tira uma língua de boi de mais de 3kg do bolso (ou do ânus como o Quevedo sugeriu), não se suja de sangue, e a língua fica escondida sei lá onde sem nem uma mosquinha sequer. Seja lá onde ela escondesse os objetos, estaria cheio de insetos, porque lá é cheio de criação de bichos fedorentos, cabras etc e isso não acontece.

  356. Paulo Diz:

    Ces são tudo bem loco acreditar nisso. É bem fácil provar a mentira,fica do LADO dela antes dela colocar a mão no algodão pede pra pegar o mesmo e verificar detalhadamente. Possivelmente vc vai achar as coisas “materializaveis” já lá dentro escondidas, pronto.
    A outra dica arranjar pra ele um encontro com o James Randi, ele está a dezenas de anos tentando entregar 1 milhão de dolares pra QUALQUER pessoa do mundo que provar qualquer ato paranormal, na frente dele, em ambiente controlado. Vai lá e fica rica ! Fácil ! Se não quiser o dinheiro, distribui pra caridade, e sai por cima provando pro mundo que é real. ;)

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)