Livro Gratuito: Notáveis Reportagens com Chico Xavier

O livro que estou disponibilizando traz as reportagens ricamente ilustradas feitas pelo jornal “O Globo” no ano de 1935. Essas reportagens nos ajudam a entender como o mito de Chico Xavier cresceu, mas uma leitura atenta revela que Chico Xavier fracassou nos principais testes de paranormalidade que os repórteres fizeram, justamente os que seriam os mais rigorosos. Por exemplo, ele não conseguiou ler trechos em alemão nem cartas fechadas. Seu inglês era simplesmente horrível. Há uma carta em italiano que ainda vou pedir para um professor de italiano analisar a fluência dela, e trarei depois o resultado aqui. O Chico obtinha sucesso razoável em perguntas de conhecimentos gerais, justamente porque ele era uma pessoa de excelente memória e apesar dos parcos recursos, lia muito, tinha cultura de almanaque.

Enfim, leitura indispensável para se entender a origem do mito! Link para download do livro a seguir!

Baixe o livro aqui.

32 respostas a “Livro Gratuito: Notáveis Reportagens com Chico Xavier”

  1. Paulo-rs Diz:

    Vitor, gracias pelo e-book, é muito bom. ( tem muita coisa reveladora e engraçada, é claro!)
    Scur, não deixe de ler. Até tu terá uma grande dificuldade para sustentar para si mesmo, tanta palhaçada.

  2. Vitor Diz:

    Alguém aí conhece algum italiano para saber se o italiano da carta é fluente?

  3. Paulo-rs Diz:

    Puxa, Humberto de Campos entrevistando JUDAS no além !!!

  4. Paloma Diz:

    Eu falo italiano! Mas no computador do jornal não posso baixar nada, vejo isso quando chegar em casa!

  5. Vitor Diz:

    A Paloma está me saindo uma mão na roda… :D

  6. Paloma Diz:

    Vamos ver se meu italiano ainda está bom ou está no nível do alemão da médium que entrevistei, hehe

  7. Paulo-rs Diz:

    Grávida de Taubaté desmascarada!
    Para essa turminha, adoradores do fantástico, que precisam do improvável…fica a lição. kkkkk
    “Porque alguém iria criar uma coisa dessas , o que ganharia? ”
    Resposta: A boa e velha Maluquice!

  8. André Ribeiro Diz:

    Acho que neste artigo posso comentar.
    Olá Paulo!
    Então, perfeitas tuas colocações. Quantos não foram enganados por esta doida aí? Qual o sentimento que fica disso?
    No meio religioso, especialmente nestas religiões que exploram o fantástico, é a mesma coisa: mentiras faraônicas, extraordinárias, espetaculares. Só que é bem mais fácil desmascarar uma mulher com barriga de silicone, não é?
    Difícil (nem tanto também) é desmascarar estes delicados médiuns, que falam devagarinho, coisas bonitinhas, são amorosos, carinhosos (os ursinhos carinhosos)…

  9. Gomes Diz:

    Boa noite a todos,
    -
    Sinceramente, as observações aqui presentes carecem de maior fundamentação. Desacreditar a mediunidade de Chico por erros de forma ou conteúdo nos textos obtidos transparece ingenuidade (ele nunca se pretendeu infalível).
    -
    Quanto à sugerir que Chico era um Hoover tupiniquim, chefiando uma grande rede de espionagem aos incautos, ou um gênio auto-didata afeito a pastiches, ou esquizofrênico com amigos imaginários e etc, são alegações tão exorbitantes quanto desrespeitosas à memória do médium.
    -
    Ressalto que minha crítica é de cunho construtivo. Não sou, nem longe, um “emmanuelista”; creio, inclusive, que o legado de Chico Xavier mais prejudicou que auxiliou o desenvolvimento doutrinário do Kardecismo.
    -
    Sds

  10. Vitor Diz:

    Oi, Gomes
    Chico Xavier não era esquizofrênico. Mas também não era médium. Ele não passou nos testes mais rigorosos de paranormalidade. E ele era auto-didata sim, mas nem por isso um gênio.

  11. Gomes Diz:

    Olá, Vitor!
    -
    Você é o Vitor mencionado na reportagem da Super (abr/10) sobre o Chico? Se for, por favor me tire uma dúvida: você é espírita como a reportagem descreve, ou foi erro de edição? Pergunto isso porque todos os artigos do site que li até agora – ressalto que não li todos, pois são muitos – me pareceram ter como objetivo mostrar que a psicografia não existe.
    -
    Sobre a genialidade, há um artigo seu neste site dizendo que “o Brasil perdeu um novo Machado de Assis”. Por esta linha de raciocínio, se Machado era um gênio, Chico também foi.
    -
    Sds

  12. Vitor Diz:

    Oi, Gomes

    sou eu sim. Eu sou o que Kardec chama de “espírita experimentador”: “aquele que se interessa apenas pelas manifestações, pelos fenômenos, desconhecendo o aspecto moral da Doutrina”

    Alguns artigos do blog fornecem evidência para a sobrevivência pós morte.

    Quanto ao Chico, ele PODERIA ter sido um gênio da literatura. Ele estava indo razoavelmente bem nas poesias, mas resolveu fazer plágios pra falar do além e aí desandou.

  13. Rafael Maia Diz:

    Gomes, o vitor, apesar de não acreditar que chico em algum momento já foi um medium, ele acredita que exista fenômenos que os espiritas chamam de fenômenos mediúnicos feitos por verdadeiros mediuns. Isso que eu pude perceber na convivência aqui com ele.

  14. Gomes Diz:

    Olá Rafael!
    -
    Você respondeu o que seria a minha próxima pergunta! :)
    -
    Vitor, achei curioso você se definir como “espírita experimentador”, pois nunca vi ninguém fazê-lo. É um termo muito amplo, e até James Randi seria espírita nesse contexto rsrsr
    -
    Eu me defino como espiritualista. Creio na reencarnação, na mediunidade, mas evidentemente reconheço existência de fanáticos e farsantes. Assim, procuro manter um pé no ceticismo. Uma dose de Carl Sagan de vez em quando não faz mal a ninguém e ajuda a manter o discernimento.
    -
    Sobre a genialidade, acredito que independa de ser externada, pois a vejo como uma condição potencial. Veja, se eu pudesse tocar como Gary Moore, mas preferisse tocar “Ai se eu te pego”, eu não deixaria de ser gênio por isso. Seria apenas um enorme desperdício de talento! rsrs Assim, acredito que o mesmo valha para quem pôde escrever a la Machado e não o fez.
    -
    Bom, foi um prazer conhecê-los e um abraço a todos. Olharei mais artigos do site sempre que possível.

  15. Rafael Maia Diz:

    Quem ótimo Gomes. Eu tambem sou igual a ele e a voçe. Acredito que existam verdadeiros mediuns, mas são poucos, poucos mesmos.

  16. Rafael Maia Diz:

    Que ótimo quero dizer.

  17. André Ribeito Diz:

    Rafael,
    Na boa! Você me parece ser uma pessoa legal, procurando achar um sentido pra vida.
    Você tem direito de expor tuas opiniões, tuas ideias. Só entenda que as pessoas que criticam aqui os religiosos, fazem isto baseadas em pesquisas, em análises de evidências, provas.
    Assim, alguns religiosos fazem uso de algumas estratégias e difundem conceitos lamentáveis. Tão lamentáveis, que levam pessoas como o Biasa, o Juliano, o Toffo, o Antonio, o Paulo, o Caio e tantos outros (você se lembra do Gilberto?), a verem motivos pra esculhambar com estes caras. Você não viu a história da mulher que dizia estar grávida de quadrigêmeas? Ela enganou muita gente não foi? Isto não tem nada a ver com os assuntos ligados ao blog, mas mostra bem, como tem gente doida neste mundo. O que será que se passou na cabeça dessa mulher? Não duvido que ela achasse que estava fazendo a coisa certa. Assim como Chico Xavier deve ter achado; Divaldo Franco, deve achar e tantos outros. Acontece, que este pessoal quer ser tão “diferente”, que acaba caindo em contradições, falando coisas indescritíveis, impossíveis. Porém, continuam sendo adoradas e idolatradas. O Vítor e outras pessoas que pesquisam evidências de fraudes no meio religioso, não fazem isto por prazer ou vontade de aparecer. Fazem porque acreditam que podem mostrar as farsas e os prejuízos causados pela pseudociência, pelas crendices. Só que eles ficam, muitas vezes, penso que deve ser o caso do Biasa, tão indignados, porque não têm um “canal aberto” pra revelar as descobertas que fizeram e fazem, que até se revoltam e acabam usando do sarcasmo e até piadas. Não é legal isto, porque termina por ofender religiosos que não se enquadram nas críticas que fazem. Também pega mal pro Vítor, porque se uma pessoa visita o blog, na condição de iniciante, de repente pode ficar com péssima impressão, nem aparecendo mais.
    Agora, você disse coisas pro Biasa, que não tem nada a ver. Você criticou ele, não só por causa da forma como ele se manifesta, mas também por ele ser um entusiasta das pesquisas, das descobertas, da busca pela verdade. você disse pra ele procurar outras coisas pra fazer na vida. Você deveria ter incentivado-o a continuar pesquisando, apenas solicitando que ele pensasse melhor em expor determinadas opiniões. Ele pode não estar completamente certo, mas foi sincero, inclusive em declinar quanto às crenças iniciais dele, buscando conhecer aquilo que o Vítor afirmava, através de pesquisas. Se tudo o que ele afirmou se fundamenta ou não, caberá às pessoas julgar. Mas é de grande importância trabalhos como o dele. Aquele artigo que ele contou com a colaboração do Márcio Rodrigues Horta, sobre as correlações de Libertação e A Vida Além do Véu merecia, na minha opinião, ser publicado em uma revista de destaque no país. Não, simplesmente, para que as pessoas apedrejassem os que se dizem médiuns, mas que pudessem conhecer o “outro lado da moeda”, porque se você reparar, a mídia televisiva e impressa se preocupa, de modo geral, em bajular, endeusar, aqueles que se converteram por linhas retas ou tortas, em líderes espiritualistas, perpetuando as crenças, alimentando as farsas. Veja o quanto de qualidade o Márcio Rodrigues Horta acrescentou no artigo citado, trabalhando com traduções e pesquisas de difícil alcance.
    Você saiu em defesa do Scur, dizendo que o Biasa ridiculariza com ele. Quantas vezes o Scur manifestou aqui, menosprezo pelas pesquisas do Vítor, do Biasa, de outros participantes? Quantas vezes, o Scur chamou as pesquisas do Biasa de “gibis”, “jograis coloridinhos”? Você não acha isto, falta de respeito? Falta de “cristianismo”, como o próprio Scur citou? Onde está a humildade dele? Será que ele leu por completo um único artigo? Será que ele se deu à simplicidade de, ao menos por curiosidade, procurar ler a obra de George Owen, para ver se tinha ou não fundamento, os apontamentos de plágios ou semelhanças? Onde está a “cristandade” do Scur, se ele se manifesta aqui, com zombarias e paixões? As paixões são perigosas Rafael, especialmente as paixões no campo da religiosidade. Você já pensou seriamente, se Chico Xavier realmente foi uma fraude completa? E há motivos pra se acreditar nisso, Rafael, pode ter certeza. É justo que este homem, independentemente de suas obras caridosas, tenha passado quase um século enganando milhões de seguidores e admiradores, necessitados? E é justo e prudente que esta farsa continua se perpetuando?
    Você não acha que pessoas como o Antonio, o Toffo e o Paulo, que tiveram experiências no meio espírita, durante longos e longos anos, tenham tido motivos reais, concretos, para concluírem que tudo (ou muita coisa) não passa de uma grande e espantosa, além de triste, piada de mau gosto?
    Pense nisso Rafael. Pense…

  18. André Ribeito Diz:

    Vítor,
    Num outro artigo, comentou um tal de Jorge, inclusive fazendo perguntas a todos aqui. Acho que você poderia responder a ele.
    Eu também queria saber se esse Jorge é o mesmo que havia comentado aqui, tempos atrás, defendendo o espiritismo e os livros do André Luiz?

  19. Vitor Diz:

    André,
    Já respondi e não parece ser o mesmo Jorge.

  20. Gomes Diz:

    Olá Rafael,
    -
    Mas eu não sou igual ao Vitor, acredito na mediunidade de Chico, o que não significa dizer que dou crédito a tudo o que chegou por seu intermédio. Aliás, não se deve fazer isso quanto a médium algum, pois o exercício da mediunidade envolve uma série de implicações físicas, psíquicas e espirituais.
    -
    Concordo com você quanto aos verdadeiros médiuns serem muito poucos. Chico acabou romanceando o Kardecismo, o que estimulou uma verdadeira orda de (pretensos) psícografos a fazerem carreira no meio com livros vazios e pessimamente redigidos. Pra quem, como eu, cresceu lendo Kardec, L.Denis e Herculano, fica difícil engolir os autores contemporâneos com seus livros de capas floridas e títulos que parecem nome de novela da seis. Doutrina que é bom, nada.
    -
    Olá André,
    -
    Me intrometendo na sua resposta, não entendi sua comparação entre Chico e uma mulher que usava uma barriga de silicone, nem a sua pergunta final mencionando pessoas que já foram espíritas se desiludiram. Hoje sou espiritualista e amanhã posso deixar de sê-lo, mas isso não invalidaria o espiritualismo para os outros, apenas para mim.
    -
    Mas sua colocação sobre o outro lado da moeda foi perfeita, concordo plenamente. É preciso dar sempre espaço ao contraditório em filosofia, religião, política, ciência, direito, enfim, onde quer que seja. Sem antítese, não há síntese. Sites como esse devem ser estimulados, considerando que a mídia convencional é tendenciosa.
    -
    Sds

  21. Paulo-rs Diz:

    “Estou aqui esta noite como um dos fundadores do espiritismo para denunciá-lo? como uma falsidade absoluta do começo ao fim, como a mais frágil das superstições, a blasfêmia mais perversa conhecida no mundo. ” — Margaretta Fox Kane, quoted in AB Davenport, The? Deathblow to Spiritualism, p. – Tribune,” for October 22, 1888.)

  22. Gomes Diz:

    Olá Paulo,
    -
    Se não me falha a memória, a Margaret Fox desmentiu essa declaração e faleceu como entusiasta do espiritismo. Ainda que não o tivesse feito, não teria sido a primeira farsante, muito menos a última. Por esse motivo, e pelo respeito que tenho pela mediunidade, nunca me atraí especificamente pelo lado “circense” da coisa. As mesas girantes e fenômenos similares instigaram a doutrina, mas não são a doutrina em si:
    -
    “Efetivamente, para o observador superficial, que relação pode ter com a moral e o futuro da Humanidade
    uma mesa que se move? Quem quer, porém, que reflita se lembrará de que de uma simples panela a ferver e cuja tampa se erguia continuamente, fato que também ocorre desde toda a antigüidade, saiu o possante motor com que o homem transpõe o espaço e suprime as distâncias.” (Kardec, LE)
    -
    Sds

  23. Paulo-rs Diz:

    Gomes, ela fez essa declaração em um auditório com 2000 pessoas, aonde demonstrou como fazia seus truques, fato esse, noticiado no jornal do dia seguinte. Isso aconteceu.
    Quanto a “retratação”, essa não foi documentada. Existem várias explicações estilo teoria da conspiração tentando explicar o ocorrido, só que não dão a importância ao fato dela ter demonstrado como fazia a fraude.
    Mesmo se ela fosse obrigada a fazer essa declaração contra o espiritismo , ela teria que aprender a fazer a fraude, demonstrar todo o procedimento, coisa que realmente fez.
    As hipóteses:
    1) Ela era médium de efeitos físicos verdadeira e foi obrigada a fazer uma declaração tendo que criar um método fraudulento para sustentar o que dizia. ( feita em um auditório com 2000 pessoas e jornalistas)
    2) Ela era uma fraude e sendo assim não teve dificuldades em fazer uma demonstração e convencer os presentes.

    Ainda temos a declaração da segunda irmã:
    “Eu considero o espiritismo como uma das maiores maldições que o mundo já conheceu.” — Katie Fox Jencken, “New York Herald,” October 9, 1888. – Katie Fox Jencken, “New York Herald”, 09 outubro de 1888.

  24. mrh Diz:

    Paulo-rs, ela escreveu “espiritismo”?

  25. Paulo-rs Diz:

    Mrh
    Espiritualismo, fica uma tradução melhor.
    Original:
    “That I have been chiefly instrumental in perpetrating the fraud of Spiritualism upon a too-confiding public, most of you doubtless know. The greatest sorrow in my life has been that this is true, and though it has come late in my day, I am now prepared to tell the truth, the whole truth, and nothing but the truth, so help me God! . . I am here tonight as one of the founders of Spiritualism to denounce it as an absolute falsehood from beginning to end, as the flimsiest of superstitions, the most wicked blasphemy known to the world.”

  26. Rafael Maia Diz:

    André eu lamento mas gostaria de tentar evitar qualquer contato com voçe e os demais. Talvez, mais pra frente, percebendo uma melhora vinda de sua parte ou dos outros, através de respeito, educação e um comportamento de pessoas saudáveis nos possamos voltar a conversar, mas, até lá, eu estou melhor sem contato com voçe e os outros.
    Os motivos eu já dei. Voçes apoiam e estimulam o sarcasmo, o menospreso e a ridicularização de pessoas. Não só eu fui vitima disso, aconteceu com o jfcc, com o scur a sonia e outros. Não posso confiar infelismente, nada impede que daqui a duas semanas, caso eu voltasse a falar com e sobre voçe, as ridicularizações retornassem. A distância sem dúvida é a melhor opção.

    Tudo que voçe falou sobre o biaseto, como sendo o que eu disse ou penso sobre ele esta errado, mas não vou me prolongar nisso. Se ele quiser, me adicione que nos conversaremos. Olhe os textos que eu escrevi sobre ele
    e veja que não disse que sou contra as pesquisas dele e tudo mais, por exemplo.

    Quanto ao chico, eu tambem já falei aqui que não estou 100% certo sobre ele. Acho apenas que as chances de chico ter sido um verdadeiro medium são maiores do que a de não ter sido. Apenas isso. Os erros do chico tem explicação(vide piper osborn e como funciona a mediunidade), mas os acertos dele não.

    A situação do scur é diferente. O tom de brincadeira dele é notório. Ele é claramente um brincalhão. Ele é minoria aqui. Voçes são maioria. São situações bem diferentes. Eventualmente ele saiu de controle, mas há muito tempo já não faz isso aqui no site. Atualmente voçes estão fora de controle. Fazendo isso com frequência. E, ainda que fossem iguais as situações, um erro não justifica o outro. Se ele ta errado, deve ser punido ou advertido por isso. Mas seria inconcebivel imaginar a idéia de, por exemplo, só porque o fulano mata, eu tambem vou matar, se propagando. O errado é errado e não deixará de ser errado só porque varias pessoas fazem. A alemanha nazista inteira aprovou a lei que autorizava a morte de judeus. Até hoje é praticamente unânime que todos acham isso errado, ainda que muita gente naquela época tenha achado certo. Só porque a maioria segue uma conduta errada, ela não se torna certa por isso. E o errado deve ser evitado.

    Olá Gomes. Eu tambem acredito na mediunidade do Chico. Quando eu disse que somos iguais foi com relação ao fato de nós pensarmos que existam verdadeiros mediuns, mas são poucos.

  27. Rafael Maia Diz:

    O vitor realmente acha que o chico em nenhum momento medium, eu discordo dele nesse ponto.

  28. Rafael Maia Diz:

    em nenhum momento foi um medium quero dizer

  29. Paulo-rs Diz:

    Rafael, o que vc pensaria de um sujeito que usasse uma pulseira powerbalance, tomasse uma homeopatias de vez enquanto e evitasse sair de casa nas sextas-feiras 13?

  30. Rafael Maia Diz:

    Eu nem conheço essa pulseira. rsrsrs

    Evitar sair nas sextas deve ser um cara um tanto supertiçioso.

    Homeopatias de vez em quando, todo mundo tem suas manias, por mais absurdas que possam parecer. Minha mãe comia arroz puro quando ficava nervosa.rsrsrs
    Mas, apenas isso, não dá pra mim fazer qualquer julgamento sobre ninguem. Pra mim julgar uma pessoa teria que conhe-lo muito mais.

  31. Diego Diz:

    Gomes, já te passou pela cabeça que Chico pode ter sido a reencarnação de Kardec? http://blogdosespiritos.com.br/2011/07/18/provas-de-que-chico-xavier-foi-encarnacao-de-allan-kardec/

  32. Marcelo Pereira Diz:

    Diego, já está mais que provado que chico nunca foi Kardec. É um assunto morto que deveria nem mais ser tocado.

    Isso foge de toda a lógica e bom senso e para que Xavier tenha sido Kardec, ele teria que ter negado tudo que escreveu, pois as obras psicografadas pelo “médium” mineiro distorceram tudo que estava na codificação.

    Simpatizantes de Xavier gostam dessa hipótese por puro ufanismo, acreditando que “Kardec” teria escolhido o Brasoil para se reencarnmar, transformando o povo brasileiro em povo “escolhido” num sincrético enxerto catolico/judaico que não combina com a doutrina. As provas que defendem esta tese são forjadas para reforçar a crença.

    Xavier nunca foi Kardec e não se fala mais nisso!

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)