Clóvis Nunes, o maior ícone da Transcomunicação no Brasil, preso por fraude

Clóvis Nunes é um pesquisador do fenômeno de transcomunicação (vozes e imagens anômalas que aparecem em aparelhos eletrônicos como televisão ou rádio, geralmente atribuídas pelos espíritas como tentativas de comunicação do além) muito conhecido no Brasil. Ele travou um debate sobre o assunto com o Padre Quevedo em 20/08/2006 no Fantástico. O vídeo pode ser conferido abaixo.

Clóvis, responsável por uma ONG na Bahia, foi preso no dia 28/11/2013 por conta de fraudes no programa de desarmamento do governo federal. Vejam a notícia a seguir:

 

A Polícia Federal (PF) realiza nesta quinta-feira, 28, uma operação de combate a golpes no programa federal de desarmamento nos municípios baianos de Feira de Santana, Cícero Dantas, Antas e em Fortaleza, no Ceará.

A ação, batizada de “Vulcano”, cumpre 23 mandados: 12 de busca e apreensão, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva (para cumprimento de pena). Três pessoas já foram presas: Clóvis Nunes, coordenador nacional da ONG MovPaz Brasil, e seu irmão Carlos Nunes e o coronel da Polícia Militar Martinho.

Carlos Nunes foi preso em Fortaleza e está sendo trazido para a delegacia Federal de Feira de Santana (a 107 quilômetros de Salvador). O coronel Martinho foi preso por porte ilegal de arma. Durante a revista na casa do PM, a polícia encontrou um rifle 44 sem documento. Martinho foi comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar do município.

O coronel já estava sendo investigado pela PF antes da prisão. Segundo informações iniciais da PF, Cel. Martinho era o responsável por guardar a senha de acesso ao sistema do programa Desarme, do governo. O militar, no entanto, passava a senha para terceiros, facilitando a fraude nas indenizações. 

Irmãos presos em Feira 

Os irmãos Nunes são responsáveis pela ONG Casa da Paz, braço da MovPaz Brasil, que fazia arrecadação de armas pelo programa de desarmamento do governo federal na cidade baiana. No programa, as pessoas que entregam suas armas podem receber de R$ 150 a R$ 450, a depender do calibre da arma.

De acordo com a PF, os irmãos mantinham um esquema no qual fabricavam armas artesanais cadastradas como de fabricação industrial, que eram repassadas à ONG e recebiam em troca a taxa indenizatória. Além disso, eles falsificavam recibos. Com isso, os irmãos recebiam outros valores.

Segundo o delegado Val Gular, coordenador da operação, o esquema envolve a PM e várias ONGs da cidade. O prejuízo aos cofres públicos, de acordo com Gular, é de cerca de R$ 1,3 milhão. 

Mais de 8 mil armas artesanais 

Durante a investigação, a polícia apurou que, das 8.800 armas de fogo cadastradas e que geraram indenizações, 4 mil não existiam e outras 4.400 eram de fabricação artesanal.

Às 15 horas desta quinta será apresentado o balanço da operação “Vulcano”, no posto da Polícia Federal de Feira.

Fonte: http://atarde.uol.com.br/bahia/materias/1551718-operacao-combate-golpes-ao-programa-de-desarmamento-em-feira 

É claro que, confirmada a participação de Clóvis Nunes no esquema, sua credibilidade no campo da transcomunicação – um campo em si mesmo já extremamente controverso – cairá a zero.

Algo interessante a se observar é que nunca Clóvis Nunes publicou qualquer coisa relativa a transcomunicação em qualquer revista científica (ao que me conste). O mesmo pode ser dito relativo a outro grande ícone da transcomunicação instrumental no Brasil, Sônia Rinaldi. Isso mostra que as pesquisas nessa área, ao menos no Brasil, ainda não atendem os requisitos mínimos de cientificidade.  Sendo assim, recomendo fortemente a leitura dos seguintes artigos:

a) link 1

b) link 2

314 respostas a “Clóvis Nunes, o maior ícone da Transcomunicação no Brasil, preso por fraude”

  1. Biasetto Diz:

    Hehehê!

  2. Marciano Diz:

    Eu, pessoalmente, não acredito em transcomunicação porque para que ela existisse haveria necessidade de dois comunicantes. Como um deles é um espírito e não está demonstrada a existência de espíritos, não podemos pular uma etapa e pregar a comunicação entre seres inexistentes e seres existentes.
    Quando se olha de perto essas tais transcomunicações, tudo não passa de pareidolia e sugestão.

  3. Marciano Diz:

    Quanto a esse criminoso em particular, acho que está explicado o interesse dele na transcomunicação.
    ONG dá mais dinheiro do que transcomunicação, pelo menos em países comunistas como o Brasil.

  4. Larissa Diz:

    Tem gente q é gênio mesmo. Eu nunca haveria de pensar em alGo assim!

  5. Phelippe Diz:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Phelippe Diz:

    Gostei da cara do Quevedo kkkkkkkkk

  7. Gorducho Diz:

    Mais cômico que essa transcomunicação só os telefonemas dos defuntos [capítulo 6 do livro do Rogo] :)

  8. Toffo Diz:

    sem comentários.

  9. Martinez Diz:

    Video com o Padre quemer..! zzzzzzzzzzz.

  10. Claudio Filipe Diz:

    Prezado Sr. Vitor Moura
    Li a sua entrevista ao site Subversive Thinking bem como os seus artigos no Journal of Scientific Exploration e tenho grande respeito pelos seus pontos de vista. Ao contrário da crítica feita ao espiritismo pela grande maioria dos materialistas e dos adeptos das religiões tradicionais, a crítica que o senhor faz é uma crítica informada, ou seja, o senhor entende do assunto.
    Desde já vou dizer que simpatizo com a doutrina espírita embora tenha certas reservas em relação ao movimento espírita. Por isso mesmo, não me considero um espírita mas sim um simpatizante da doutrina. Quero dizer também que cheguei ao espiritismo a partir da leitura dos livros de parapsicologia e nunca tive qualquer simpatia pelas religiões tradicionais.
    O espiritismo, ao passar da Europa para o Brasil, adquiriu um caráter mais marcadamente religioso o que, em parte, também aconteceu porque no Brasil não existiam sociedades de estudos psíquicos. Se a mim me desagrada essa hipertrofia do aspeto religioso do espiritismo, a verdade é que se ela não tivesse acontecido, muito provavelmente o espiritismo não teria tido, no Brasil, o relativo sucesso que, apesar de tudo, conseguiu obter.
    Para além disso, a minha curta experiência com o movimento espírita (tenho ido a algumas palestras de vez em quando) mostra que se trata de um movimento que exerce uma influência positiva, embora pequena, na sociedade, isto é, se houvesse mais espíritas, o mundo seria um lugar bem melhor. Por exemplo, no movimento espírita, ao contrário do que sucede nas religiões tradicionais, predomina a tolerância e são muito raros os ataques a outras religiões ou crenças. O espiritismo é uma doutrina que prega a tolerância e recusa o exclusivismo, exatamente o contrário do que, em maior ou menor grau, fazem as religiões tradicionais. Por isso, as suas críticas ferozes ao espiritismo me parecem algo injustas. É verdade que no movimento espírita há muita idolatria e falta de espírito crítico e que os dirigentes são pouco rigorosos na análise da evidência empírica mas isso é um reflexo do caráter religioso que o espiritismo assumiu no Brasil. No espiritismo brasileiro faltou e continua a faltar um Gabriel Delanne. A maioria dos espíritas no Brasil, ao contrário do que Kardec desejava, vem das outras religiões e não quer saber de evidências científicas
    O alvo principal do seu blog é, sem dúvida, Chico Xavier a quem o senhor dedica um ódio feroz que acho incompreensível. É verdade que Chico Xavier nunca foi submetido a testes científicos pelo que não podemos afirmar com rigor se ele foi ou não um médium genuíno mas a culpa disso não é só dele. Os poucos trabalhos que sobre ele foram publicados são muito incompletos e não permitem tirar conclusões. Por outro lado, os estudos realizados com médiuns britânicos e norte americanos mostram que a mediunidade é uma faculdade que declina com o tempo o que torna muito improvável que todos os livros psicografados por Chico Xavier até bem depois dos 80 anos sejam realmente obra dos espíritos.
    Penso, contudo, que o senhor desvaloriza indevidamente o facto de Chico Xavier ter recusado qualquer proveito financeiro pelos seus livros. Não faz sentido um sujeito fazer tanto esforço para produzir livros de modo fraudulento e depois nada ganhar com isso. Simplesmente, não faz sentido. A evidência disponível mostra que Chico Xavier era, no mínimo, um sujeito bom, mesmo que não fosse um médium genuíno pelo que as suas críticas obsessivas a Chico Xavier são injustas.
    Só queria fazer mais duas observações. Uma tem a ver com os livros de Emmanuel. No seu blog, foram publicados vários artigos que questionam vigorosamente a historicidade do livro Há dois mil anos. Não entendo o suficiente da história da Roma Antiga para saber se essas críticas são verdadeiras mas os argumentos do seu colaborador nesse blog são razoáveis pelo que os vou aceitar mas tenho uma objeção a fazer. A Editora FEB que publica esses livros apresenta-os como romances de Emmanuel o que significa, na minha opinião, que eles não podem ser levados à letra, isto é, o que está escrito nesses livros ocorreu realmente mas houve alteração de nomes, datas e circunstâncias. Quando nós vamos ao cinema ver um filme que a produção diz que é baseado numa história verídica, constatamos que houve alteração de nomes, datas e locais.
    Outra observação tem a ver com as mensagens de Chico Xavier às famílias que o procuravam e que constitui a base do filme As mães de Chico Xavier. É claro que a questão essencial aqui é saber se as famílias forneceram ou não previamente a Chico Xavier as informações que apareciam nas mensagens e era sobre isso que o seu blog se deveria debruçar. Por que não fazer um estudo sobre isso? De qualquer forma, parece-me difícil acreditar que aquelas famílias pudessem ficar tão impressionadas com as mensagens se as informações que nelas constavam haviam sido fornecidas previamente a Chico Xavier. Sabe, convém não subestimar o espírito crítico das outras pessoas.

  11. Vitor Diz:

    Caro Claudio,
    há pessoas que fraudam e continuam fraudando mesmo sabendo que terão prejuízo pelo simples prazer de enganar. Chico fraudava para ganhar respeito e admiração. É esse o sentido. Nem todos buscam dinheiro nessa vida…
    .
    Quanto aos livros da FEB, não vem escrito apenas “Romance”, também vem escrito “EPISÓDIOS DA HISTÓRIA DO CRISTIANISMO NO SÉCULO I”. E o próprio “espírito” diz tratar-se de suas memórias.
    .
    Quanto ao espírito crítico dos familiares, a grande maioria está num estado emocional tão grande que o espírito crítico simplesmente não existe. Mas alguns descobriam a fraude, tanto que há relatos de o médium ser esbofeteado.

  12. Gorducho Diz:

    [HDMA, FEB] Texto base – trechos relevantes:
     
    Ao Leitor
    Leitor, antes de penetrares o limiar desta história, é justo apresentemos à tua curiosidade algumas observações de Emmanuel, o ex-senador Públio Lentulus, descendente da orgulhosa “gens Cornelia”, recebidas desse generoso Espírito, na intimidade do grupo de estudos espiritualistas de Pedro Leopoldo, Estado de Minas Gerais.
    (…)
    Emmanuel não esqueceu a promessa. Com efeito, em 21 de outubro do mesmo ano, voltava a recordar, noutro comunicado familiar:
    – “Se a bondade de Jesus nos permitir, iniciaremos o nosso esforço, dentro de alguns dias, esperando eu a possibilidade de grafarmos as nossas lembranças do tempo em que se verificou a passagem do Divino Mestre sobre a face da Terra.
    (…)
    – “Agradeço, meus filhos, o precioso concurso que me vindes prestando. Tenho me esforçado, quanto possível, para adaptar uma história tão antiga ao sabor das expressões do mundo moderno, mas, em relatando a verdade, somos levados a penetrar, antes de tudo, na essência das coisas, dos fatos e dos ensinamentos.
    “Para mim essas recordações têm sido muito suaves, mas também muito amargas. Suaves pela rememoração das lembranças amigas, mas profundamente dolorosas, considerando o meu coração empedernido, que não soube aproveitar o minuto radioso que soara no relógio da minha vida de Espírito, há dois mil anos.
    “Permita Jesus que eu possa atingir os fins a que me propus, apresentando, nesse trabalho, não uma lembrança interessante acerca de minha pobre personalidade, mas, tão somente, urna experiência para os que hoje trabalham na semeadura e na seara do Nosso Divino Mestre.”
    Pedro Leopoldo, 2 de março de 1939.
    A EDITORA

     
    Com base nos trechos acima, do prefácio da obra, pergunta-se:
     
    i) Era intenção dos editores – com a presumível concordância do autor – passar aos leitores a ideia que o ente “Emmanuel” existiria de fato; ou se tratava de simples figura de ficção literária?
     
    ii) Era intenção desses mesmos passar a ideia que “Emmanuel” além de existir de fato, teria sido um cidadão romano real; ou se trataria de mera obra de ficção produzida por esse ente, sem vínculo com a realidade histórica, para meros fins de evangelização?

  13. Larissa Diz:

    “trata de um movimento que exerce uma influência positiva”
    .
    Eu discordo. Trata-se de um movimento cujo combustível é a culpa judaico-cristã que se resume na seguinte máxima: o sofrimento é uma virtude. As implicações deste tipo de mensagem são nefastas ao psiquismo das pessoas, que entram em conflito entre o que sentem e o q gostariam de sentir.
    .
    Outra crítica feroz que faço ao espiritismo chiquista é que os espíritas são colocados, de forma mais ou menos velada, como espiritualmente superiores. Não importam o q digam, eles se acham superiores e detentores SIM.

  14. Larissa Diz:

    “Sabe, convém não subestimar o espírito crítico das outras pessoas.”
    .
    Exato. Esta premissa vale para os espíritas q subestimam os céticos. Estude este blog com isenção de ânimos e vc chegara às mesmas conclusões que chegamos.
    .
    Engraçado vc falar isso. Lembro-se de que todas as vezes que eu criticava um absurdo espirióide, diziam-me que eram os obsessores. Implicitamente, tentavam invalidar qualquer crítica que eu fizesse contra o sistema de crança DELES. O q eu via ou sentia, de nada importava pq eu não pensava por mim mesma. Pensamentos bons provinham dos mentores e os maus, dos obsessores.

  15. Larissa Diz:

    O espiritismo científico não evoluiu para nada além de um sistema de crenças obsoletas e infundadas.
    O próprio estudo sobre transcomunicação de Clóvis Nunes provou-se balela. Eu me lembro desta reportagem, ocorrida há muitos anos atrás, por causa da suposta aparição de Romy Schineider. Veja bem no que deu o estudo – nada. Veja bem quem é o estudioso – um estelionatário.
    .
    SE houvesse alguma verdade no espiritismo e suas tentativas de cientifização, alguma informação testável sobre o mundo espiritual já teria sido desvelada. Só a FEB existe há 130 anos – tempo mais que suficiente para que algo relevante apareça. Só que todas as tentativas deram em água.
    .
    A Teoria da Relatividade, por exemplo, segue sendo constantemente reafirmada pelos experimentos científicos. O espiritismo? Totalmente refutado. Tanto o de Kardec, quanto o de CX e especialmente (gritantemente) o de Divaldo Franco.
    .
    Se a transcomunicação instrumental existisse, ela teria avançado. Há hoje em dia câmeras ultrasensiveis às mínimas emissões de fotóns, eletromagnetismo, temperatura, radiação, ondas sonoras ou mínimas distorções na quantidade de energia variando em um determinado local. Poderíamos minimante testar as supostas aparições – nem que fosse o tal ectoplasma, que até “fotografado” foi. Mas não! Emmanuel, o alter-ego de CX, proibiu este tipo de experiência. Aliás, deve ter proibido, “na moita”, qualquer tipo de experiência, pq todo o tipo de experiência científica é expurgada do espiritismo Febista.
    .
    Quer dizer, descobrimos o Bósson de Higgs, mas o perispírito, teoricamente material, permanece indetectável.
    .
    Tenho notícias de dirigentes espíritas nacionais q cairam num processo depressivo profundo, depois de ANOS de espiritismo. Pq será?
    .
    Então, o espiritismo brasileiro moderno se baseia na fragilidade de pessoas que perderam entes queridos e na falta de educação científica dos brasileiros.
    .
    Conhece a verdade e esta te libertará. EIS A VERDADE NUA E CRUA: “isso não ecsite”

  16. Gorducho Diz:

    E o próprio oficialismo FEB já desistiu do espiritismo, e se assumiu definitivamente como uma heresia do catolicismo; ou seja, um “Catolicismo Reencarnacionista”. Tanto que até a escritura católica já adotaram explicitamente (antes estava implícita e reinterpretada dentro do ESE):
     
    http://www.feblivraria.com.br/livros/religiao/novo-testamento-o.html

  17. Marcos Arduin Diz:

    “não podemos pular uma etapa e pregar a comunicação entre seres inexistentes e seres existentes.”
    - Ei, de Morte, como é que se prova a existência de um ser inexistente? Ou essa inexistência é um postulado fundamentado em opinião pessoal? Ou seja, você quer que os espíritos não existam e por isso os declara inexistentes. É isso? Se for, o assunto está resolvido: NADA do que se apresente como indício ou evidência que provém de um espírito será considerado válido.
    Certo?
    .
    Cláudio, não esquente com o Vitor. É simplesmente um caso de IDEIA FIXA. E isso não depende de quanto se conhece um assunto. No caso específico do Chico, o Vitor quer, porque quer, crer que ele foi um farsante consciente e atrevido, buscando bajulação em vez de grana.
    O cientista William Crookes fez toda uma série de experimentos com médiuns, cercando as possibilidades de fraudes, e acabou por endossar os que passaram em seus testes. O Vitor, porém, insiste que tais testes foram MUITO FALHOS e cita em refutação pesquisadores de renomada incompetência, como Colin Brookesmith, ou o Stephenson, que se deu mais trabalho, mas que nem por isso obteve resultados melhores, em defesa à sua posição. Confira aqui: http://obraspsicografadas.org/2013/refutao-ao-artigo-incurses-histricas-sobre-o-livro-h-dois-mil-anos-a-erupo-do-vesvio-de-marco-paulo/
    .
    E quanto aos céticos, conforme cita Larissa, veja neste mesmo tópico o que digo o meu cético favorito, Massimo Polidoro. É meu favorito porque mente para defender a fé cética.

  18. Larissa Diz:

    Arduin, vc faz falta.
    .
    Eu quero que os espíritos existam. Como provamos que eles existem?

  19. Larissa Diz:

    E, por favor, vamos virar o disco “Crookes e Cook”. Modernamente, o que foi comprovado cientificamente?

  20. Marciano Diz:

    OBA! ARDUIN VOLTOU!
    .
    Atendeu ao meu chamado?
    Leu meus comentários anteriores, na reedição de “Wallace, a Matemática . . .”?
    .
    Se não leu, aqui vai o trecho:
    .
    1. “Marciano Diz:
    NOVEMBRO 29TH, 2013 ÀS 01:30
    Montalvão e Arduin estão fazendo falta aqui.
    Será que desencarnaram?
    Em caso afirmativo, peço-lhes que batam 3 vezes na janela do meu quarto, dentro de meia hora.
    Em caso negativo, peço-lhes que façam algum comentário aqui. Estão em polos opostos, mas seus debates são interessantíssimos, são dois excelentes argumentadores.
    A árdua defesa que Arduin faz das espiritices, a refutação de Montalvão, as réplicas e tréplicas, tudo isso está me fazendo falta”.
    .

    Agora falta só o Montalvão.
    .
    .
    VAMOS, ENTÃO, à sua pergunta:
    Você, Arduin, DE NOVO, está invertendo o ônus da prova.
    OS ESPÍRITOS VÊM TENTANDO PROVAR SUA EXISTÊNCIA AOS ENCARNADO HÁ MILÊNIOS, sem nada conseguir.
    Não sou eu quem os declara inexistentes. Muitas pessoas os declaram existentes, mas ELES MESMOS (os espíritos), nada fazem para provar sua existência, o que ser-lhes-ia extremamente fácil.
    Veja você mesmo, como exemplo. Eu reclamei de sua ausência, EIS VOCÊ AQUI.
    CADÊ OS ALEGADOS ESPÍRITOS?
    Não aparecem nem pra você e seus amigos. Só conseguem dar umas batidinhas na parede, o que qualquer moleque com uma atiradeira ou uma vara de bambu pode fazer (eu sei que não foi isso, mas foi algo semelhante).
    .
    Deixe que Crookes e Cook descansem em paz.
    E o Polidoro não representa TODOS os céticos, pelo menos não me representa.

  21. Larissa Diz:

    Pior de tudo, conseguem se materializar e deixam-se fotografar pelos espíritas, mas com qualquer aparato mais modernos que uma câmera de rolo de filme preto e branco, muito mais sensíveis e precisos, fogem. Para provar que existem, deram origem a imagens totalmente duvidosas e amadoras. Mas se recusam a repetir os experimentos para os céticos, os mais carecedores de fé e salvação. Honestamente, acho isso sacanagem.

  22. Marcos Arduin Diz:

    “Eu quero que os espíritos existam. Como provamos que eles existem?”
    - Quer o que como prova, Larissa? Para mim, seriam provas ou ao menos evidências quando o médium revela coisas que certo falecido saberia, e ele, o médium, não. Mas você fala em “acertar parágrafos em enciclopédias”. E eu lhe perguntei: _ O que isso prova em favor dos espíritos? Nada. Um Quemedo viria lá com “hiperestesia, criptesia, anestesia e mais uma dúzia de azias que “explicariam” como é possível a um médium saber disso…
    .
    Só vou virar o disco quando efetivamente provarem a falência experimental do que Crookes fez. Enquanto isso não for feito… E no que o suposto moderno ajuda? Serve a transcomunicação do safado citado na abertura do tópico?
    .
    De Morte, eu estou com uma coordenação de curso toda bagunçada, com provas pra cuidar, trabalhos de alunos para ler… Então não estou exatamente com tempo para me dedicar a discussões sobre as mesmas coisas aqui.
    Jogo para você a mesma peteca que joguei para a Larissa: afinal o que é que serve de prova para vocês? Eu não sou físico, nada entendo de Física, mas se dizem os físicos que acharam um tal bóson de Higgs e que isso é muito importante, quem sou eu para discordar deles? E agora quanto a espíritos, há MILHARES de relatos de pessoas que dizem ter obtido xptó escritos/fotos/desenhos, etc e tal que segundo elas correspondem ao que parentes falecidos deles escreveriam ou se pareceriam. Ué? A menos que se prove que houve engano por parte desses parentes, por que necessariamente tenho de discordar de TODOS eles? Diz o Vitor aí que “estariam fragilizados”… Certo, em alguns casos pode até ser, mas não em todos. Então, o que provaria alguma coisa para você?
    .
    Polidoro e sua trupe representam a mídia cética, a propaganda cética e se os céticos não dizem cobras e lagartos das pataquadas que fazem, então devem se sentir representados por eles… Se pelo menos você admitiu que ele é um mentiroso, já é um progresso.
    .
    Larissa, a questão aí é que tais eventos só foram possíveis devido à existência de médiuns capazes de produzir as ditas materializações. Mas sacomé: como são espíritos, os ÚNICOS interessados são os espíritas. Por mais que digam que, apesar de suas crenças, não estão interessados em apoiar farsantes e que também são desconfiados, NINGUÉM ACREDITA. Se descrevem que adotaram tais e quais métodos de controle, aí vêm as acusações de que tudo é “espetáculo circense”. Os ditos céticos só aparecem quando o médium já morreu ou não atua mais e aí, coitados, perderão sua “salvação”…
    .

  23. Marcos Arduin Diz:

    Ah! Ia falar e esqueci. Nessa segunda feira passou no Discovery Channel um programa que começa às 21 h salvo engano, que trata de experimentos e situações estranhas. Houve o caso, por exemplo, do uso do chumbo tetraetila para aumentar a octanagem da gasolina e dos problemas que ele causou, emburrecendo os americanos. Também teve o caso da tinta com radium, usada para dar luminosidade aos mostradores dos relógios de pulso e assim os soldados na Primeira Guerra Mundial poderiam ler as horas no escuro. Mas as moças que faziam essas pinturas tinham o hábito de afinar os pincéis com os lábios e aí ingeriam aos poucos essa tinta. Resultado, várias delas tiveram câncer e leucemia e só então caiu a ficha sobre o perigo do rádium.
    Mas nessa segunda, infelizmente peguei começado, falou-se dos “raios N”, que o físico francês René Blondlot pensou descobrir. Mostrou como um inglês, fingindo usar coisas, como chapa de chumbo e prisma de alumínio, iludia o “francuá”, que dizia ver a ação dos raios N como reação luminosa nuns anteparos… coisas que só o “frauçuá” via. Tudo não passava de ilusão e crença dele.
    .
    Como já mostrei no outro tópico, a fé é uma força muito poderosa, capaz de destroçar as mentes mais argutas, inclusive (ou principalmente) dos sábios céticos.

  24. Marciano Diz:

    Arduin,
    Eu também vi esse programa fajuto.
    Ele é interessante, porque mostra muita coisa legal, mas tem um tom excessivamente sensacionalista e distorce um pouco os fatos, além de ser histriônico.
    Tenho minhas dúvidas quanto à seriedade e ingenuidade de Blondot. Será que ele realmente pensava que existiam os raios “N”? Por que será que só conseguia convencer franceses?
    Para mim ele fraudava e era acobertado por franceses.
    Ganhou até prêmio científico, apesar de nunca terem existido os raios que “descobriu”.
    Tem política nisso tudo.
    Como um cientista não conhecia a “averted vision” (visão desviada), coisas que todo mundo conhece desde a infância, desde que não seja alienado?
    Quando eu era criança, descobri o fenômeno sozinho, observando estrelas, apesar de não o compreender, coisa que só aconteceu no começo da idade adulta, quando li sobre o assunto.
    Eu achava que fosse defeito na minha visão, mas ao relatar o fato aos meus pais, eles tiveram a mesma experiência, apesar de não saberem explicá-lo.
    O francês nunca tinha tomado conhecimento disso, apesar de ser um cientista?
    Vou pegar a estrada agora.
    Inté mais, se eu conseguir chegar vivo.

  25. Larissa Diz:

    Arduin – Jogo para você a mesma peteca que joguei para a Larissa: afinal o que é que serve de prova para vocês? Eu não sou físico, nada entendo de Física, mas se dizem os físicos que acharam um tal bóson de Higgs e que isso é muito importante, quem sou eu para discordar deles?
    .
    Foi vc muito feliz ao jogar uma peteca tão ” redonda ” pra mim.
    O q serve de prova são fatos objetivos. A lua sempre será a redonda e terá fases para qualquer observador. Qualquer cientista q utilizar a metodologia científica adequada, invariavelmente poderá estudar o Bosson de Higgs em qualquer latitude do planeta por qualquer pessoa.
    .
    No caso dos espíritos a resposta é como a história do dragão na garagem. Sempre que um experimento objetivo, e não meramente subjetivo é proposto, os espíritas redargúem q não é possível, pq condições especialissimas e irreproduziveis são necessárias.
    Esse é o problema.
    .
    A leitura de um trecho de uma enciclopédia ou sequência numérica seria um ótimo começo. De minha parte, seria um grande avanço. Mas acho q a psicologia tb é algo muuuuito difícil, certo?
    .
    E como se prova a existência de um ser inexistente? O ônus da prova é de quem afirma. Se alguém afirma q há almas penadas perambulando por aí, mas não consegue provar nada há quase dois séculos, pergunto eu: qual é a diferença entre as fadas, pé-grande, ETs e espíritos? Todos possuem suas respectivas testemunhas.

  26. Larissa Diz:

    Psicologia = psicofonia

  27. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Você e eu estamos assoberbados, então vou ser curto e grosso:
    .
    Você disse que se físicos dizem que acharam o bóson de Higgs, quem é você para duvidar deles. Pois deveria duvidar.
    Leia isto:
    .
    “Físicos experimentais ainda devem verificar se a nova partícula é um bóson de Higgs de spin-0. Em seguida, devem testar, com grande precisão, como o Higgs interage com outras partículas. Enquanto escrevemos, seus resultados não estão exatamente de acordo com as previsões, o que poderia ser apenas uma flutuação estatística ou um sinal de algum efeito mais profundo. Enquanto isso, os físicos experimentais têm de continuar obtendo dados para ver se existe mais de um bóson de Higgs.

    Esses testes são importantes porque teóricos construíram muitos modelos hipotéticos que põem o Modelo Padrão em um quadro teórico maior e muitos deles preveem vários bósons ou desvios dos pareamentos comuns. Os modelos incluem mais férmions, mais bósons e até mais dimensões espaciais. O quadro teórico mais estudado é a supersimetria, que propõe que cada férmion conhecido tem um bóson companheiro ainda não descoberto e que cada bóson conhecido tem um férmion companheiro. Se a supersimetria estiver correta, não há apenas um bóson de Higgs, mas pelo menos cinco. Então estamos apenas começando a explorar novos horizontes.”
    Robert Garisto e Abhishek Agarwal

    São editores da Physical Review Letters.
    .
    .
    ATÉ ELES DUVIDAM!
    .
    Uma prova para mim seria um espírito aparecer na minha frente, conversar comigo, dizer coisas que só eu sei, descrever de forma lógica o mundo espiritual (não aquele delírio esquizofrênico chamado “Nosso Lar”, copiado do Owen).
    .
    Deixo para os que sabem inglês mais uma revelação sobre Teresa de Calcutá: ela perdeu a fé cerca de 20 anos antes de morrer, conforme escritos encontrados e agora revelados.
    Confiram aqui:
    http://abcnews.go.com/WN/story?id=3521905&page=1

  28. Marcos Arduin Diz:

    “Tenho minhas dúvidas quanto à seriedade e ingenuidade de Blondot. Será que ele realmente pensava que existiam os raios “N”?”
    - Eu não. Se a coisa foi como vi no programa “fajuto” como você diz, então ele REALMENTE acreditava neles. Se fosse por fajutice, acha que ele não ficaria esperto quanto ao colega visitante americano ou qualquer outro que quisesse ver os ditos raios? Diria que foi um caso de “autoilusão” ou, como se diz no Espiritismo, de fascinação obsessiva.
    .
    “Por que será que só conseguia convencer franceses?”
    - Será que conseguia mesmo? Bem, talvez seus colegas françuás quisessem também crer que uma descoberta importante deu-se no solo pátrio, justamente pela mãos de um patrício. Se não viam o que o cara dizia ver, talvez fosse porque seus olhos não estavam treinados o suficiente.
    Veja só que de início Santos Dumont foi aclamado pelos françuás, mas com o passar do tempo, eles começaram a achar que o “inventor” do avião foi Clément Ader, que NÃO CONSEGUIU fazer seu aparelho voar e quando conseguiu um pouquinho, espatifou-se ao chão. Sem dúvida, os voos de Ader não foram voos e sim anti-voos… Mas os françuás…
    .
    “Para mim ele fraudava e era acobertado por franceses.
    Ganhou até prêmio científico, apesar de nunca terem existido os raios que “descobriu”.”
    - Eu discordo. Acho que ele apenas se iludiu. O médico belga J. B. Van Helmont, que posteriormente foi responsável por grandes experimentos sobre fisiologia vegetal, chegou a prescrever uma “receita” para a produção espontânea de camundongos em 21 dias. Segundo ele, bastava que se jogasse, num canto qualquer, uma camisa suja (o princípio ativo estaria no suor da camisa) e sementes de trigo para que dali a 21 dias fosse constatada a geração espontânea.
    Ele divulgou isso com muito entusiasmo, pois DEVE ter feito o experimento e obtido esse resultado. Claro, sem o devido controle experimental, como fez Francesco Redi com o seu experimento com moscas.
    .
    O fato é que vários dos que tentaram independentemente achar os tais raios N fracassaram. E os que não fracassaram, também se iludiram, como o Blondot. Veja http://brazil.skepdic.com/blondot.html
    Neste site, o que achei gozado é o autor concluir que a Ciência APRENDE com seus erros e citar como prova disso o fato de Blondot ser hoje um desconhecido na cidade de Nancy… Deus me livre! Que baita besteira. A Ciência não demonstra ter aprendido por varrer os erros para baixo do tapete. Aliás, isso é uma das coisas que eu queria que uma disciplina que trata de Filosofia na Biologia abordasse: os erros e fraudes na história da Ciência. Exatamente para que os alunos percebam onde podem errar e suspeitar, hoje em dia, quando um trabalho que recebem pode ser fraudulento.
    .
    “Tem política nisso tudo.”
    - Quem financia o pesquisador, meu caro de Morte? Na grande maioria das vezes é o governo de um país que sustenta as universidades e centros de pesquisas. Dá pra dizer então que a Ciência está a salvo as influências políticas nessas condições, mesmo em países democráticos? Aqui no Brasil, no momento, só os que falam bem dos ideais esquerdistas têm melhores chances… Já nos países totalitários a coisa é mais descarada. O camarada Stalin mandou fuzilar em 1941 o pesquisador em genética Georgii Karpetchenko porque ele fazia pesquisas subversivas. A genética era uma ciência capitalista, cristã, bíblica, onde, por obra e graça do Espírito Santo, coisas insignificantes mudavam nas células e isso fazia a evolução acontecer. O “correto” era a evolução ao estilo lamarckista, defendida por Trofin Lisenko. Esse aí ficou de bem com o chefe até ser expulso da Universidade de Moscou em 1961.
    Ainda na União Soviética, por mais de 50 anos não se podia falar dos radicais ressonantes das ligações químicas, coisa aceita desde o início do século XX. Por que? Porque isso contrariava o Materialismo Dialético.
    .
    Portanto, meu caro, vá sabendo, caso não sabia: NÃO EXISTE CIÊNCIA NEUTRA.

  29. Gorducho Diz:

    O Sr., Professor, não tem contato com espíritas (verdadeiros)? Não conhece nenhum médium que e disponha a ser testado?
    Poderiamos sugerir à Administração do Sítio sairmos da cadeira (figura de linguagem que o Sr. uma vez formulou, e eu gostei, referente aos aborígenes).

  30. Gorducho Diz:

    Eu agora, após um período difícil, já estou podendo deslocar-me de novo.

  31. Gorducho Diz:

    E poderíamos nós com ajuda de espíritas verdadeiros que o Sr. eventualmente conheça redigirmos o protocolo do experimento. Sempre tendo em mento o modelo a ser testado, i.e., a psicografia kardecista.

  32. Marcos Arduin Diz:

    “O q serve de prova são fatos objetivos.”
    - Isso é de comer ou de beber, Larissa?
    O que um considera fato objetivo, outro pode interpretá-lo de maneira oposta.
    Eu considero um fato objetivo de que Massimo Polidoro mentiu em defesa da fé cética, já que se serviu de casos COMPROVADAMENTE mentirosos em defesa de sua tese. Concorda comigo?
    Mas veja que o Vitor e o Moisés DEFENDEM o Polidoro e o Houdini, negando que tenham mentido. No máximo sugerem que podem ter se enganado “honestamente” (sacomé: Houdini não era historiador, apenas TENTAVA SER; ele era um aviador e ilusionista…). Minhas cachorras dariam desculpa melhor…
    .
    Agora quanto aos fatos objetivos do nosso caso, bem… Mais de 200 pesquisadores ao longo de 80 anos investigaram médiuns, desmascarando farsantes, mas se viram obrigados a endossar os médiuns autênticos, pois não acharam qualquer fraude nos experimentos que fizeram. Isso também é um fato objetivo a meu ver.
    Repetindo os experimentos em condições determinadas, os fenômenos apareceram. Portanto não é verdadeira a sua afirmativa de que eles não aconteciam à vista dos céticos. Inclusive porque entre aqueles pesquisadores, só uma meia dúzia de gatos pingados era espírita e outros só se tornaram quando ficaram convencidos pelos resultados dos experimentos.
    .
    Como já disse, o que é obtido de um médium, para ser atribuído a espíritos, precisaria ter dados que se vinculassem a determinado espírito. NESTE CASO HÁ UMA CORRELAÇÃO DE CAUSA E EFEITO.
    Se um médium me passa uma mensagem que alega ser de meu falecido pai e eu reconheço que a letra é a mesma, o conteúdo da mensagem está de acordo com fatos que só eu ou minha família sabe e o médium nunca conheceu o meu pai em vida, então qual explicação você me dá para eu rejeitar que se trate de uma comunicação espiritual?
    .
    Para os que dizem que é coisa de fadas, duendes, sacis, mula sem cabeça, inconsciente quevediano, força psi, percepção extra sensorial… Bem, aí vá discutir com quem defenda esses seres.

  33. Marcos Arduin Diz:

    “Você disse que se físicos dizem que acharam o bóson de Higgs, quem é você para duvidar deles. Pois deveria duvidar.”
    - De Morte, por ser apenas botânico, sem afeição por Física, péssimo em matemática, etc e tal, considero-me INABILITADO para questionar a respeito do tal bóson, pois aliás nem sei a diferença entre bósons e léptons…
    .
    Agora se entre os físicos há quem discorde… Nossa! Que desastre! Até parece que Ciência exige unanimidade ou então não é Ciência…
    .
    “Uma prova para mim seria um espírito aparecer na minha frente, conversar comigo, dizer coisas que só eu sei, descrever de forma lógica o mundo espiritual”
    - Se você não é um médium, vai ser complicado. Ou você vá frequentar um centro espírita, treinar lá pra ver se a mediunidade “acontece” ou então vai ter de se servir de um médium.
    Que quer dizer com “dizer coisas que só você sabe”? Digamos que você queira que o espírito diga o que tem no bolso esquerdo das suas calças. Mesmo que ele diga isso corretamente, o que isso prova em favor de ser um espírito?
    E o que vem a ser uma descrição coerente do mundo espiritual?

  34. Marcos Arduin Diz:

    Conheço médiuns verdadeiros sim, Balofo, mas quanto a ser testados, eu não garanto. Infelizmente, no Brasil, temos apenas a visão religiosa da coisa e poucos têm qualquer interesse investigativo. Eles seguem aquela bobagem do Chico Xavier: o telefone toca de lá para cá e não daqui pra lá…

  35. Gorducho Diz:

    Exemplo de uma descrição coerente do mundo espiritual seria: porque o espírito do Bezerra de Menezes está nesse aparente precário estado de saúde, conforme se nota nas incorporações? Porque em 80 anos não recebeu tratamento nos modernos hospitais existentes em NL e, presumivelmente, na vertical z = 4 de quase todas metrópoles terrícolas (já que o mundo espiritual, coerentemente, não deve existir só sobre o Brasil)?
    Onde mora ele hoje? Em NL?

  36. Gorducho Diz:

    z = 4a esfera (…)

  37. Larissa Diz:

    Gorducho, estou contigo. Eu disse e reafirmo: vamos realizar experimentos. Simples assim.
    .
    “Mais de 200 pesquisadores ao longo de 80 anos investigaram médiuns (…)”
    –> Nos centros espíritas que eu frequentei a mediunidade era algo TÃO subjetivo que não poderia ser mediunidade, já q dependia totalmente do conhecimento médium sobre o assunto.
    .
    “Se um médium me passa uma mensagem que alega ser de meu falecido pai e eu reconheço que a letra é a mesma, o conteúdo da mensagem está de acordo com fatos que só eu ou minha família sabe e o médium nunca conheceu o meu pai em vida, então qual explicação você me dá para eu rejeitar que se trate de uma comunicação espiritual?”
    –> Eu não conheço nenhum caso. Vc já viu algo deste tipo? Digo, com seus próprios olhos? Há algum médium vivo que possa fazer isso?
    .
    “Que quer dizer com “dizer coisas que só você sabe”? Digamos que você queira que o espírito diga o que tem no bolso esquerdo das suas calças. Mesmo que ele diga isso corretamente, o que isso prova em favor de ser um espírito?”
    –> Exemplo prosaico. Não estou falando de mágica, mas de algum experimento que comprove q uma infmação desconhecida pelo médium possa chegar a sua consciência com acuidade. Ex: Leitura de uma sequência numperica produzida aleatoriamente por um computador trancado em uma sala fechada. Isso eliminaria a possibilidade de telepatia, p. ex.
    .
    “E o que vem a ser uma descrição coerente do mundo espiritual?”
    –> Isso é o que menos me importa neste momento. comecemos do começo: a existência dos espíritos.

  38. Gorducho Diz:

    Conheço médiuns verdadeiros sim, Balofo, mas quanto a ser testados, eu não garanto.
     
    Se eles têm medo de serem testados, como o Sr. sabe que são “médiuns verdadeiros”? Nunca ouviu falar numa coisa chamada navalha de Guilherme?

  39. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Evitando entrar na linha do desaparecido Montalvão e, para poupar o seu tempo (e o meu), vou apenas dizer que “talvez seus colegas françuás quisessem também crer que uma descoberta importante deu-se no solo pátrio, justamente pela mãos de um patrício” (palavras suas).
    .
    Por isso, compactuavam com a fraude.
    E Blondot provavelmente subestimou o americano que se propôs a observar o fenômeno. Além do mais, ele não teria como evitar a presença do americano, ingleses e alemães já vinham duvidando de seus experimentos.
    Como ele poderia recusar a visita do americano?
    Lembra-se de que o americano só foi lá a pedido de um europeu?
    .
    A CIÊNCIA aprende com seus erros. CIENTISTAS são humanos, podem mentir, não confunda a CIÊNCIA com CIENTISTAS. Eles fazem CIÊNCIA, mas não são CIÊNCIA. Alguns são desonestos mesmo, como existe em todas as profissões. E TODOS os seres humanos são vaidosos e ambiciosos.
    .
    Você disse:
    .
    “- Quem financia o pesquisador, meu caro de Morte? Na grande maioria das vezes é o governo de um país que sustenta as universidades e centros de pesquisas. Dá pra dizer então que a Ciência está a salvo as influências políticas nessas condições, mesmo em países democráticos? Aqui no Brasil, no momento, só os que falam bem dos ideais esquerdistas têm melhores chances… Já nos países totalitários a coisa é mais descarada. O camarada Stalin mandou fuzilar em 1941 o pesquisador em genética Georgii Karpetchenko porque ele fazia pesquisas subversivas. A genética era uma ciência capitalista, cristã, bíblica, onde, por obra e graça do Espírito Santo, coisas insignificantes mudavam nas células e isso fazia a evolução acontecer. O “correto” era a evolução ao estilo lamarckista, defendida por Trofin Lisenko. Esse aí ficou de bem com o chefe até ser expulso da Universidade de Moscou em 1961.
    Ainda na União Soviética, por mais de 50 anos não se podia falar dos radicais ressonantes das ligações químicas, coisa aceita desde o início do século XX. Por que? Porque isso contrariava o Materialismo Dialético”.
    .
    .
    Eu venho tentando mostrar isso ao Biasetto e ele acha que eu sou nazista, por não acreditar em comunistas, disfarçados ou assumidos. NISSO ESTAMOS DE PLENO ACORDO, EU E VOCÊ, ARDUIN. Leia meus debates com o Biasetto, no artigo mais novo “Wallace, a Matemática. . .”.
    Venho tentando mostrar ao Biasetto como ele vem sendo iludido por comunistas da mesma maneira que você vem sendo iludido por falsos médiuns (só existem os falsos, impossível haver um médium verdadeiro, seria meio entre nós e o quê?)
    Ele mesmo, Biasetto, já o foi (iludido por falsos médiuns).
    .
    A Ciência patina, escorrega, porque os cientistas são humanos, mas ao longo dos anos, a verdade acaba prevalecendo, como aconteceu no caso do ridículo Blondot.
    .
    Antes que eu me esqueça. Por falar em aviões, estes foram inventados pelos irmãos Wilbur e Orville Wright. Se o problema forem critérios para definir avião, talvez o primeiro tenha sido o primeiro avião supersônico. Ser brasileiro não significa ser desonesto ou ufanista, pelo menos para TODOS os nascidos aqui nessa terra de vagabundos comunistas e malandros aproveitadores.
    .
    O que vem a ser coerente com o mundo espiritual é uma coisa que tenha alguma lógica. A burocracia fascista descrita por cx no lar deles não tem lógica nenhuma. Existe até cocô espiritual. E o que vem a ser “plasmar” algum objeto? Qual o método de construção das “casas” espirituais? Qual o material empregado? O que acontece se um espírito não se alimentar, não tiver tratamento médico, não descansar? MORRE DE NOVO?
    Qual a diferença entre um país nazista ou comunista, tiranizado por burocratas eternizados no poder e um bando de baba-ovos à procura de favores políticos e o lar deles?
    .
    GORDUCHO também apresenta o que seria uma descrição coerente de um mundo espiritual.
    .
    E dizer que um fantasma adivinhar um pensamento meu ou algo que eu tenha ocultado no bolso pode ser explicado por telepatia é outra ilusão. TELEPATIA TAMBÉM não existe.
    EU AFIRMO que nenhum espírito, médium, telepata, mula-sem-cabeça, fada, saci-pererê, ou humano de carne e osso pode adivinhar meus pensamentos. E olhe que estes últimos levam a vantagem de existirem.
    Alguém quer tentar?

  40. Marciano Diz:

    Dica para os telepatas de plantão ou seus íntimos.
    Digam uma das minhas senhas aqui no blog.
    Tenho várias, uma para cada coisa.
    Desafio até os hackers.

  41. Marciano Diz:

    A frase ficou dúbia. Digam uma das minhas senhas aqui no blog.

  42. Marciano Diz:

    Enviei antes da hora, sem querer.
    Em vez de digam uma das minhas senhas aqui no blog leia-se “digam aqui no blog uma das minhas senhas. Tenho várias senhas bancárias, alguns pen drives com senhas, senhas em carros, qualquer uma serve.
    Digam o nome do meu primeiro cão, que morreu quando eu tinha cinco anos. Digam a causa da morte.

  43. Marcos Arduin Diz:

    Nem sei do que está falando, Balofo. Nunca vi incorporação alguma do Bezerra de Menezes e nem soube que desse mostras de estar caindo aos pedaços. E nem sei se ele morreu caindo aos pedaços. Agora o que tem a ver descrição coerente do mundo espiritual a ver com isso?
    Espíritos podem simular certas condições, talvez com o propósito de serem melhor reconhecidos por quem os conheceu em vida. Ou podem ainda estar presos à ideia de que não morreram e não compreendem seu estado, trazendo ainda as impressões da matéria. Isso pode demorar. No centro onde trabalho, manifestaram-se espíritos que morreram durante combates na Segunda Guerra Mundial, por exemplo…
    .
    “Nos centros espíritas que eu frequentei a mediunidade era algo TÃO subjetivo que não poderia ser mediunidade, já q dependia totalmente do conhecimento médium sobre o assunto.”
    - Bem, Larissa, como eu particularmente não estou buscando nada neste sentido, então vejo outros sinais. Exemplo, durante os atendimentos espirituais dos quais participo, às vezes um médium dá uma comunicação, em que um espírito diz sentir fortes dores de cabeça, pois seu corpo morrera com um câncer no cérebro. É doutrinado, conscientizado de sua condição e aí é afastado para receber ajuda espiritual. Pouco depois entra uma pessoa para receber atendimento e conselhos e uma das coisas que eventualmente diz é que estava com dor de cabeça havia pouco, mas de repente, passou. Juntando dois mais dois…
    .
    “Eu não conheço nenhum caso. Vc já viu algo deste tipo? Digo, com seus próprios olhos? Há algum médium vivo que possa fazer isso?”
    - Como Kardec já dizia, provas nesse sentido não podem ser produzidas à vontade: devem ser colhidas de passagem. Já contei em outro tópico que uma prima minha foi a um centro que não frequentava, querendo notícias do pai dela. Só que as informações principais não foram para ela e sim para minha mãe, sobre o MEU PAI e não sobre meu tio. Achei isso prova suficiente.
    Outra prima minha, testemunha de jeová, tem colegas onde ela trabalha (São Paulo), que perderam um filho moço. Tempos depois, o casal estava viajando e passaram pela cidade de Lorena (Vale do Paraíba) e ouvindo um palestrante falando num centro espírita, ficaram curiosos e lá entraram e se sentaram no fundo da sala. Não falaram com ninguém. Antes de saírem, uma pessoa os chamou e entregou-lhes um papel escrito. Era uma mensagem do filho falecido, contendo assuntos que só eles sabiam, com a mesma letra e assinatura. Eles até hoje mostram a pessoas incrédulas a mensagem e escritos originais do rapaz para efeito de comparação.
    .
    O lance, Larissa, é que HÁ MUITOS CASOS ASSIM, porém se a exigência é só aceitar o que acontece na nossa augusta presença, então nunca chegaremos a lugar algum. Como já disse antes, o pessoal cético recusa essa evidência, dizendo ser “evidência anedota”. Contudo, quando alguém vem a público dizer que “o médium tal confessou-me fraude”, disso NENHUM SÁBIO CÉTICO DUVIDA… É assim que funciona o poder da fé.
    .
    “Ex: Leitura de uma sequência numperica produzida aleatoriamente por um computador trancado em uma sala fechada. Isso eliminaria a possibilidade de telepatia, p. ex.”
    - Se um médium produzisse resultados positivos com tais experimentos, então o que sairia deles é a “prova” de que não há espíritos, pois fica evidenciado que tais médiuns seriam na verdade pessoas capazes de captar pensamentos conscientes ou inconscientes, sejam de pessoas presentes ou ausentes, etc e tal. Sim, pois se ele foi capaz de ler o que produziu um computador, porque não leria o que produz um cérebro?
    Agora os médiuns, estranhamente tamanho poder, só conseguem passar mensagens de mortos na maioria dos casos. Por que será?
    .
    “Se eles têm medo de serem testados, como o Sr. sabe que são “médiuns verdadeiros”? Nunca ouviu falar numa coisa chamada navalha de Guilherme?”
    - Não disse que eles têm medo de ser testados, apenas não garanto que concordem com testes, pois só tenho intimidade com eles no trabalho mediúnico e não na vida social. Além disso, que testes pretende propor e que resultados espera obter? Siga o método científico.
    .
    De Morte, eu peguei a coisa começada e só vi alguns textos na internet, de leve. Então não sei muito mais sobre o françuá.
    .
    “A CIÊNCIA aprende com seus erros. CIENTISTAS são humanos, podem mentir, não confunda a CIÊNCIA com CIENTISTAS. Eles fazem CIÊNCIA, mas não são CIÊNCIA. Alguns são desonestos mesmo, como existe em todas as profissões. E TODOS os seres humanos são vaidosos e ambiciosos.”
    - Certo. Por isso mesmo acho graça quando o pessoal cético quer apresentar os paranormais como farsantes por natureza.
    .
    “Venho tentando mostrar ao Biasetto como ele vem sendo iludido por comunistas da mesma maneira que você vem sendo iludido por falsos médiuns”
    - Tá… Quais foram mesmo os falsos médiuns que me iludiram? Como você ficou sabendo que eram falsos, sem apelar para a sua premissa?
    .
    “A Ciência patina, escorrega, porque os cientistas são humanos, mas ao longo dos anos, a verdade acaba prevalecendo, como aconteceu no caso do ridículo Blondot.”
    - Meu caro, você está mais iludido do que pensa. Certo, o caso do Blondot, do Cyril Burt e outros são CASOS GROSSEIROS, que acabaram sendo descobertos. Veja que no caso do Burt, a fraude foi descoberta por um jornalista e não por um cientista… Contudo, caso você não saiba, há MUITOS TRABALHOS FRAUDULENTOS, mas que passam despercebidos, pois não tratam de nada fantástico, nem bombástico, nem retumbante. São trabalhinhos simples e comuns, que pesquisadores fraudam apenas para manter seu nível numérico de publicações. Hoje, com o Santo Google e outras ferramentas de leituras de textos, já se conseguiu achar trabalhos duplicados (publicados com títulos diferentes), autoplágios, plágios reais, etc e tal. A fraude na Ciência é um buraco muito mais embaixo do que você imagina.
    .
    Sobre coerência de mundo espiritual, bem, lembra-me um livro (esqueci o título) onde havia uma discussão numa colônia espiritual se eles deveriam partir para a reencarnação ou se deveriam continuar lá mesmo. Para resolver essa querela e saber a quantas andava a Terra naquele instante, dois espíritos deixaram a colônia e baixaram aqui na Terra. Um deles foi para uma zona rural, bonita e bucólica da América do Sul. As gentes das cidadezinhas eram gentis, camaradas, boas praças. Tudo bacana, apesar dos atrasos tecnológicos do lugar. Já o outro espírito foi para a Europa, que sabidamente tinha mais tecnologia e cidades mais equipadas… porém isso se deu bem no meio da Segunda Guerra Mundial. Vendo os bombardeios, a grosseria e violência dos nazistas e seus puxassacos, o temor geral das pessoas, gelou-se de pavor. Ao voltarem para a colônia, deram seus relatórios. Um dizendo que a Terra estava uma maravilha e outro dizendo que estava um horror. E agora, José?
    Assim também é com o mundo espiritual, meu caro: ELE AINDA NÃO FOI COMPLETAMENTE DESCRITO. Cada espírito relata a sua impressão do contexto espiritual em que vive.
    .
    Você pode ter as opiniões que quiser, de Morte, mas opiniões não constroem fatos, nem desmentem fatos.

  44. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Você mostra tanto conhecimento quando fala de céticos, é tão hábil quando se trata de falar de uma possível mentira de Polidoro, e tão ignorante quando se trata de suas próprias crenças.
    .
    “Nunca vi incorporação alguma do Bezerra de Menezes e nem soube que desse mostras de estar caindo aos pedaços.”
    .
    Todo mundo conhece a palestra em que diviado fingiu estar incorporando Bezerra, no final. Já foi disponibilizado o link para esse trecho diversas vezes aqui no blog.
    E o Bezerra tava mal, respirando e falando com dificuldade.
    .
    Veja o diviado com seu costumeiro estilo habitual e como ele muda quando incorpora o Bezerra:
    http://www.youtube.com/watch?v=8pt1euh0eu4

    “Espíritos podem simular certas condições, talvez com o propósito de serem melhor reconhecidos por quem os conheceu em vida.”
    .
    Alguém conheceu Bezerra em vida?! O cara morreu há mais de cento e treze anos. . .
    .
    “Ou podem ainda estar presos à ideia de que não morreram e não compreendem seu estado, trazendo ainda as impressões da matéria. Isso pode demorar. No centro onde trabalho, manifestaram-se espíritos que morreram durante combates na Segunda Guerra Mundial, por exemplo…”
    .
    Mas o Bezerra não é um espírito de super luz, super iluminado, que a própria virgem Maria quis alçar à mais alta esfera espiritual, mas no entanto preferiu sacrificar-se para permanecer nos ajudando do plano espiritual?
    .
    “Na Espiritualidade, Bezerra foi recebido pelas hostes do bem com louros de amor . Os anos de trabalho como verdadeiro servo do Cristo encarnado na terra transformaram-se em luzes para seu espírito, conferiram-lhe verdadeiro galardão espiritual. “Bezerra desprendeu-se do orbe, tendo consolidado a sua missão”.”
    .
    Fonte: http://www.amebrasil.org.br/html/perfil_bezerra.htm
    .
    Estou sem tempo agora, alguém aí pode ajudar mostrando o vídeo completo ao Arduin?
    Mostrem também como Bezerra é um espírito de luz, parece que Arduin acha que ele “está preso à ideia de que não morreu, não compreende seu estado”.
    .
    Arduin,
    Tem uma historinha antiga de que um frade chamou outro, às pressas, para que presenciasse dois bois voando.
    O outro veio correndo, ao que foi ridicularizado com gargalhadas, por sua ingenuidade, por acreditar que bois podem voar.
    Ele respondeu que achou impossível, mas achou mais impossível ainda um frade mentir, dar-se a brincadeirinhas infantis.
    .
    Eu prefiro acreditar que você IGNORA fatos de sua própria religião do que acreditar que você SABE deles, mas finge ignorar, prefere imitar o que diz do Polidoro.
    .
    .
    Sua prima testemunha de Jeová não acredita, como TODOS os TJs, que “a única religião verdadeira” é a dela?
    .
    .
    Claro que eu conheço fraudadores da ciência. Aqui mesmo já citei vários casos antigos e recentes. Homem de Piltdown, fusão a frio, neutrinos mais velozes do que a luz, efeito Coriolis em banheiras e pias. . .
    A diferença é que os fraudadores da ciência acabam sendo desacreditados, já os fraudadores da paranormalidade ou espiritualidade, por mais que sejam desmascarados, encontram ÁRDUOS defensores.
    .
    Baseado no que você disse, de que o mundo espiritual ainda não foi completamente descrito, eu acho que o André Luiz foi parar numa colônia espiritual (o lar deles) cheia de apreciadores de chá de cogumelo, de santo daime, mescalina, LSD, etc.

  45. Toffo Diz:

    Olá, Arduin, que bom vê-lo em plena forma.
    .
    Você disse que cada espírito relata sua impressão do contexto espiritual em que vive. Isso me fez lembrar a fábula (hindu?) dos cinco cegos que nunca tinham visto um elefante e, achegados a ele, cada um em uma região do corpo do elefante, fez a sua descrição pessoal conforme o tateavam: um achou que era uma cobra (tromba), outro um tronco de árvore (perna), outro um muro (flanco), outro uma espada (presa de marfim) e assim por diante. Mas nenhum deu uma ideia do que seria um elefante real, porque viram partes dele. Isso se aplicaria ao mundo espiritual? Não. Voltando aos dois espíritos da sua história que vieram à terra: é claro que existe uma diversidade enorme no nosso planeta, conforme você vá à floresta amazônica ou à Antártica, mas na terra há ar, há água, há terra, silicatos, plantas, casas, estradas de rodagem, estradas de ferro etc. Ou seja, há muita coisa comum que define o que seja a terra. Agora, o plano espiritual? Vale conforme a visão cega dos cegos e o elefante? Isso seria ficar no devaneio, no sonho, na imaginação de quem quisesse. Plano espiritual é tão real quanto é real para uma criança um amigo imaginário. Só é visível e acessível para ele. Ou seja, objetivamente é uma quimera, nada mais.
    .
    Agora, quanto à animosidade vitorina em relação a CX, não seja tão radical a ponto de achar que seja ideia fixa dele. Pra começar, a animosidade não é só do Vitor. Entre outras, é minha também. Mas o que me ocorre não é ideia fixa em destruir a imagem dele, o que, convenhamos, é uma ideia insensata, o mesmo que dar murro em ponta de faca, já que o homem é santo no imaginário popular do Brasil inteiro. O que me ocorre realmente é indignação e revolta por ter sido enganado por ele por tantos anos, e por ver que tanta gente boa e bem articulada cai na esparrela de acreditar nas sandices que ele escreve. Não é questão de “desconstruir” CX, mas simplesmente de aplicar a ele o método indicado pelo teu guru Allan Kardec, de analisar cuidadosamente os textos escritos sob o crivo da razão – e verificar que tudo o que ele escreve não é proveniente de espírito algum, não passa de reflexos de sua alma tortuosa, de sua sexualidade atormentada, de seus delírios de santidade, da sua rígida formação católica &cetera. Só que apenas falam da sua caridade, do seu espírito de paz, da sua mansidão, de seu despojamento e assim por diante. Mas da sua obra ninguém fala, pelo contrário, engolem-na gostosamente. Só que o autor se pega pela palavra, certo? E sob esse aspecto de nada adiantam as caridades dele. Ele escreve para enganar, sem dúvida. É por isso que o Vitor, eu e tantos outros embirramos com ele.

  46. Antonio G. - POA Diz:

    Marciano,
    Consultei um amigo muito médium que eu tenho, falei de seu ceticismo, do desafio que você postou, e perguntei-lhe se ele seria capaz de revelar uma senha secreta sua só para demonstrar que, a despeito da resistência dos céticos, existe sim a comunicação mediúnica. Esse meu amigo mostrou-se inicialmente um tanto desconfortável, porque “um verdadeiro espírita não tem que provar nada para ninguém”, etc. Mas acabou concordando, apenas para “dar uma lição nestes pretenciosos céticos”. Então, fez contato com seu mentor espiritual e obteve sua senha de um determinado site de Compras Coletivas. O espírito garante que a senha é: redplanet.
    E então, você confirma que esta é mesmo uma senha sua?
    .
    Estou ansioso pela resposta…

  47. Antonio G. - POA Diz:

    Detratar o Chico Xavier é quase uma “obrigação” de quem já percebeu a realidade. É um serviço de utilidade pública que prestam aqueles para os quais a “ficha já caiu”. Não é justo reverenciar um sujeito que passou quase um século fraudando, mentindo e iludindo multidões de incautos. É preciso repor as coisas no seu devido lugar.

  48. Larissa Diz:

    Há um centro de psicografia perto da minha casa. Irei lá…aguardem.

  49. Gorducho Diz:

    Vai se decepcionar: receberá abobrinhas sobre a necessidade de servir a Jesus, emitida pelo espírito dum padre católico.

  50. Gorducho Diz:

    Estou em dúvida Doutrinária: ler senhas seria do espiritismo? Acho que não…
    Quanto à geração de números na computadora, o Professor já deu um geito de arrumar uma desculpa!
    Mas, ler um trechinho duma enciclopédia não tem desculpa. Exceto no caso do Bezerra de Menezes. Esse, no estado em que aparentemente se encontra nem botando perióculos.
    Me enganei: faz 113 anos (11/4/1900) que ele está sem assistencia médica lá na outre-tombe.
    Analista Marciano: naquele SUS Comunista de lá ele deve ter sido escanteado por motivos políticos. Quem sabe não queria disputar o cargo do Clarêncio ou da Ministra Veneranda (que está há 200 anos se me lembro bem…)?

  51. Gorducho Diz:

    geito foi d+ :(

  52. Larissa Diz:

    Nem esquente, Gorducho. São só bobagens…

  53. Marciano Diz:

    Oi, Antonio.
    Que fiasco!
    O mentor espiritual de seu amigo errou feio.
    Nem conheço esse tal site, nem uso senhas idiotas como essas.
    Minhas senhas, nem encarnados adivinham, que dirá inexistentes espíritos.
    .
    GORDUCHO.
    Quero ver Arduin arranjar uma desculpa para o estado de saúde do Bezerra.

  54. Toffo Diz:

    Bezerra foi o precursor do evangelismo na doutrina espírita. Muito mais preocupado com o moralismo do que com o fenômeno, deu uma guinada à direita, volver, em sua época, acatando as ideias do hoje esquecido Roustaing. Embora fosse um intelectual, político, escritor, homem de ideias, algo muito raro no atrasadíssimo Brasil daquela época, preferiu deixar o debate de ideias de lado e partiu para a catequese. Eu o considero o precursor do chiquismo.

  55. Marciano Diz:

    A propósito, esse divaldo, na palestra, como sempre, está patético.
    Quanta frescura, que histrionismo.
    Que coisa feia!

  56. Toffo Diz:

    é o que eu digo, as pessoas acreditam em coisas esquisitas. Divaldo é esquisito ao quadrado. Tem uma legião de seguidores e áulicos.

  57. Gorducho Diz:

    Eu considero que o Bezerra foi mais nocivo que o CX. Fizeram como o Fausto: para conseguir adeptos, venderam a alma, descartando o espiritismo.
     
    Nesse vídeo o mais tragicômico de tudo é a mensagem:
    Os comentários foram bloqueados porque temos pessoas que se dizem seguidores e ainda não aprenderam os ensinamentos de Jesus.
     
    É bem along the lines do que disse acima a Analista Larissa, ou seja, toda tentativa de discernimento e consequente crítica é castrada pelos fanáticos acusando o crítico de possuído por demônios (“obsessores” no peculiar vocabulário da Crença); ou apelando para o desserviço à causa de Jesus!
    Bem semelhante à Inquisição. Imagine-se essa gente se tivesse poder temporal!

  58. mrh Diz:

    “Eu quero q os espíritos existam. Como provamos q existem?”
    .
    1º, consiga 1a garrafa c/ 1 vidro bem clarinho.
    .
    2º, capture 1 espírito e introduza-o pela boca da garrafa d vidro clarinho.
    .
    Terceiro, exponha-o em público.
    .
    Obs.: certifique-se q a garrafa esteja bem fechada antes da exposição, ok?

  59. mrh Diz:

    Uma premissa metafísica garante-nos otimisticamente q o mundo é cognoscível. Tudo o q c faz em ciência baseia-se nesse postulado.
    .
    E c ñ for? E c nem tudo puder ser demonstrado?
    .
    C o método científico ñ for universal?
    .
    E c existirem coisas q ñ são demonstráveis?
    .
    Geralmente, os cientistas ñ gostam d filosofia. Mas os filósofos gostam…
    .
    Partindo do otimismo básico (ciência ñ é ceticismo, folks, qdo muito c dirige o ceticismo aos adversários teórikos), c existem espíritos, há ou haverá 1 modo d demonstrar sua existência.
    .
    P/ a evolução ser demonstrada, a marinha real inglesa teve antes q dominar os 7 mares, e levar num caixotinho 1 sábio (1 apêndice q c mostrou da maior importância).
    .
    Qual circunstância falta p/ 1a pesquisa bem sucedida?
    Concepção metodológica revolucionária? Darwin gestava o método hipotético-dedutivo, vencendo o indutivismo baconiano considerado válido no seu tempo.
    .
    Falta 1 novo sistema econômico? 1 salto tecnológico? Instrumentos + perfeitos? Papers, papers e + papers sobre o assunto (fosse isso, e o Vitor já tinha ganho a causa)?
    .
    O q percebo é q c a questão for colocada ao nível do logos, da linguagem, nunca nos satisfaremos. Sempre há 1 pto d discordância, algo insatisfatório no caso etc. Jamais obtemos consenso. Parece q é preciso 1 circunstância externa p/ forçá-lo. Por que aceitamos q é possível transmitir ao Brasil as coisas q ocorrem numa quadra d vôlei no Japão? Pque a tv nos familiarizou c/ isso. Ñ existisse tv, c a possibilidade fosse meramente teórika, discutiríamos s/ fim acerca dela. Uns a favor, outros kontra.
    .
    O q está pegando?

  60. Gorducho Diz:

    Se não houver maneira de se comprovar a proposição: “existem espíritos”, a discussão é estéril e inútil.
    Por isso mesmo ciência se faz com modelos. No modelo Kardecista – admitindo-o como ciência agora para propiciar análise – temos o experimento que estamos propondo há tempos aqui, inventado pelo Analista Montalvão.
    Ciência funciona assim: faz-se um modelo e bola-se experimentos para testá-lo. Ciência não é “realidade”: são construtos mentais – modelos – que sob certas circunstancias apresentarão certo comportamento.

  61. Larissa Diz:

    Com o q a história abaixo parece?
    .
    — Um dragão que cospe fogo pelas ventas vive na minha garagem.
    Suponhamos que eu lhe faça seriamente essa afirmação. Com certeza você iria querer verificá-la, ver por si mesmo. São inumeráveis as histórias de dragões no decorrer dos séculos, mas não há evidências reais. Que oportunidade!
    — Mostre-me — você diz. Eu o levo até a minha garagem. Você olha para dentro e vê uma escada de mão, latas de tinta vazias, um velho triciclo, mas nada de dragão.
    — Onde está o dragão? – você pergunta.
    — Oh, está ali — respondo, acenando vagamente. — Esqueci de lhe dizer que é um dragão invisível.
    Você propõe espalhar farinha no chão da garagem para tornar visíveis as pegadas do dragão.
    — Boa ideia — digo eu —, mas esse dragão flutua no ar.
    Então você quer usar um sensor infravermelho para detectar o fogo invisível.
    — Boa ideia, mas o fogo invisível é também desprovido de calor.
    Você quer borrifar o dragão com tinta para tomá-lo visível.
    — Boa ideia, só que é um dragão incorpóreo e a tinta não vai aderir.
    E assim por diante. Eu me oponho a todo teste físico que você propõe com uma explicação especial de por que não vai funcionar.

  62. Larissa Diz:

    Ora, qual é a diferença entre um dragão invisível, incorpóreo, flutuante, que cospe fogo atérmico, e um dragão inexistente? Se não há como refutar a minha afirmação, se nenhum experimento concebível vale contra ela, o que significa dizer que o meu dragão existe? A sua incapacidade de invalidar a minha hipótese não é absolutamente a mesma coisa que provar a veracidade dela. Alegações que não podem ser testadas, afirmações imunes a refutações não possuem caráter verídico, seja qual for o valor que possam ter por nos inspirar ou estimular nosso sentimento de admiração. O que estou pedindo a você é tão-somente que, em face da ausência de evidências, acredite na minha palavra.
    A única coisa que você realmente descobriu com a minha insistência de que há um dragão na minha garagem é que algo estranho está se passando na minha mente. Você se perguntaria, já que nenhum teste físico se aplica, o que me fez acreditar nisso. A possibilidade de que foi sonho ou alucinação passaria certamente pela sua cabeça. Mas, nesse caso, por que eu levo a história tão a sério? Talvez eu precise de ajuda. Pelo menos, talvez eu tenha subestimado seriamente a falibilidade humana.
    Apesar de nenhum dos testes ter funcionado, imagine que você queira ser escrupulosamente liberal. Você não rejeita de imediato a noção de que há um dragão que cospe fogo na minha garagem. Apenas deixa a ideia cozinhando em banho-maria. As evidências presentes são fortemente contrárias a ela, mas, se surgirem novos dados, você está pronto a examiná-los para ver se são convincentes. Decerto não é correto de minha parte ficar ofendido por não acreditarem em mim; ou criticá-lo por ser chato e sem imaginação — só porque você apresentou o veredicto escocês de “não comprovado”.
    Imagine que as coisas tivessem acontecido de outra maneira. O dragão é invisível, certo, mas aparecem pegadas na farinha enquanto você observa. O seu detector infravermelho lê dados fora da escala. A tinta borrifada revela um espinhaço denteado oscilando à sua frente. Por mais cético que você pudesse ser a respeito da existência dos dragões — ainda mais dragões invisíveis —, teria de reconhecer que existe alguma coisa no ar, e que de forma preliminar ela é compatível com um dragão invisível que cospe fogo pelas ventas.

  63. mrh Diz:

    ñ kreio, karo fat boy; ciência envolve bem + q isso…

  64. mrh Diz:

    Vj vc, kara Larissa, q seu comentário imagina q a natureza oferece sinais privilegiados num sentido, e assim podemos decidir a favor ou contra algo racionalmente. Mas imagine c a natureza oferecesse sinais a favor d uma teoria e tb a favor d sua rival. Como agir?

  65. mrh Diz:

    O hoje execrado cardeal roberto Bellarmino viveu um momento assim. Veja sua experiência imediata. A Terra esta c movendo? Qdo vc joga uma pedra para o alto ela foge d vc a 1700 km p/ hora?

  66. mrh Diz:

    A matemática da époka era geometria, basicamente, e as demonstrações algébricas d foucault só vieram em 1851.
    .
    Copérnico argumentava teologikamente (como Kardec), e seu principal argumento é q Deus é econômico, nada faz d inútil, ptto, seu sistema + simples devia ser aceito.
    .
    Como ser racional? O q significa isso naquela circunstância?

  67. mrh Diz:

    Assim, a representação fornecida em sua fábula do dragão é uma apresentação da racionalidade ou da ciência meramente publicitária, tão verdadeira qto 1 cartão postal do RJ… rs

  68. mrh Diz:

    Ciência envolve fé… c 1 partido ñ c obstinar numa crença, tirar provas donde nada havia, revolucionar instrumentos (a matemática moderna foi recriada pelos copernicanos), a tese revolucionária ñ terá chances. No início, homens d fé e d ciência como Galileu são imprescindíveis. Huxley foi outro assim.

  69. mrh Diz:

    As evidências d Kardec p/ os espíritos e a reencarnação são tão razoáveis qto as d Copérnico, ou seja, muito pouco além d um fraseado teológiko.
    .
    Mas uma recebeu pesada fé e tratamento científiko e, por ser real pode ser provada. Outra ainda ñ.

  70. Marciano Diz:

    Uma coisa que todo ícone espírita tem é a afetação. Diviado é afetadíssimo, cx também era, todos os que aparecem como maiores divulgadores, grandes palestrantes, todos parecendo péssimos atores de cinema mudo, sobreatuando (overacting), histriônicos.
    Vergonha alheia, teu nome é diviado.
    .
    Mrh, que negócio é esse de introduzir a boca da garrafa? E ainda expor em público? Qual é a tua, mermão?
    .
    Que negócio é esse de o método científico não ser universal? Será que na vizinha Andrômeda a física é diferente? O que o faz supor isso? Sua imaginação filosófica? Ou foi a experiência com a garrafa que o deixou assim?
    .
    Se não for pela linguagem, como nos entenderemos? Por telepatia? Eu tenho tentado me comunicar telepaticamente com o Vitor e com o Arduin todos os dias e eles nem percebem. Só consigo a atenção deles aqui ou no face.
    .
    Boa, LARISSA. Sagan mandou bem com o dragão. Ele tinha um na garagem e eu tenho um unicórnio cor-de-rosa invisível, apesar de ser cor-de-rosa. Tenho uma vizinha, aqui em Marte (Maria João de Deus, mãe de cx) que tem um monstro de spaghetti voador. Daqui dá pra ver um bule de chá que orbita entre Marte e a Terra, o qual Russel dizia estar entre a Terra e Marte. Acho que a ordem dos planetas não altera a forma do bule.
    .
    “Mas imagine c a natureza oferecesse sinais a favor d uma teoria e tb a favor d sua rival. Como agir?”.
    .
    Esse é o problema, excesso de imaginação. Continue imaginando coisas assim e poderá parar num hospício.
    .
    Mrh, sai pra lá com esse papo de revolução. Onde você aprendeu a jogar xadrez? Na Rússia?
    .
    Quer dizer que a ciência de Rivail AINDA não foi provada?
    Assim fica difícil.

  71. Antonio G. - POA Diz:

    Marciano, meu amigo espírita me diz que está muito chateado pela admoestação a que foi submetido por ter sucumbido à tentação de demonstrar suas capacidades mediúnicas, coisa que o espiritismo mais puro não admite. Explicou-me que o plano espiritual permitiu a intervenção de um espírito zombeteiro para proporcionar-lhe uma falsa comunicação, para que ele aprendesse que “não se brinca com essas coisas”, etc. Disse que o fato demonstra, mais uma vez, como a sabedoria dos espíritos superiores funciona de maneira a ir corrigindo o rumo daqueles que estão em processo de evolução e que, vez ou outra, dão uma escorregada na própria vaidade…
    .
    .
    É claro que isto é só uma historinha ficcional que eu inventei só para ilustrar como é que funciona quando se coloca um médium contra a parede. É um festival de despautérios…
    .
    Abraços a todos. Até para os espíritas. rsrsrs

  72. Gorducho Diz:

    (…) ciência envolve bem + q isso…
    Não disse que não: apenas quis assegurar-me de que o Sr. tenha presente que Ciência envolve representação – modelo testável – da realidade. Ciência não “é” nem nunca será a coisa em si mesma do Kant, pois envolve a mente humana: categorias mentais dos terrícolas tais como o espaço/tempo; ou antinomias como as concernentes às finitudes vs in (completadas ou não); &c. Essas representações da realidade sempre variarão com o tempo.
     
    Mas imagine c a natureza oferecesse sinais a favor d uma teoria e tb a favor d sua rival. Como agir?
    Não pondo-se desnecessárias pluralidades.
     
    (a matemática moderna foi recriada pelos copernicanos)
    ?
     
    As evidências d Kardec p/ os espíritos e a reencarnação são tão razoáveis qto as d Copérnico, ou seja, muito pouco além d um fraseado teológiko.
    É.
     
    Mas uma recebeu pesada fé e tratamento científiko e, por ser real pode ser provada. Outra ainda ñ.
    Aí vem a diferença: simples assim. 165 (t = 0 em Hydesville) anos sem comprovação…

  73. Gorducho Diz:

    Como se livrar da reencarnação
     
    Essa me interessou! Como poderemos nos livrar da desgraça dessa tal reencarnação que mrh diz existir:
     
    The holy city of Varanasi in India’s northern Uttar Pradesh state is the gateway to salvation, so goes a Hindu belief. Fuelled by such faith, thousands over the last many centuries have travelled to Varanasi, also called Kashi, with a desire to die there. Dying in Varanasi is supposed to break the cycle of death and rebirth. Once one dies in Varanasi, he or she is never reborn, and thus attains salvation.
     
    http://www.aljazeera.com/indepth/inpictures/2013/11/death-indian-holy-city-2013112892433951682.html

  74. Larissa Diz:

    “Vj vc, kara Larissa, q seu comentário imagina q a natureza oferece sinais privilegiados num sentido, e assim podemos decidir a favor ou contra algo racionalmente. Mas imagine c a natureza oferecesse sinais a favor d uma teoria e tb a favor d sua rival. Como agir?”
    .
    R – Observar isentamente. Não estariam ambas erradas, carecendo de uma terceira explicação? Vide o exemplo da Relatividade x Física quântica.
    .
    “O hoje execrado cardeal roberto Bellarmino viveu um momento assim. Veja sua experiência imediata. A Terra esta c movendo? Qdo vc joga uma pedra para o alto ela foge d vc a 1700 km p/ hora?”
    .
    R – Esse padre não fez o segundo grau? A Mecânica Clássica explica muito bem esta questão.
    http://www.ced.ufsc.br/men5185/trabalhos/A2005_S01/31_2005/restri/mecanica.htm

  75. Larissa Diz:

    De qualquer forma acho que ainda por um longuíssimo tempo, muitas questões ficarão sem resposta pela ciência. Ainda estamos no “Como as coisas acontecem”. Um dia teresmo de perguntar “Por que as coisas acontecem da forma q acontecem?”

  76. Marcos Arduin Diz:

    “ARDUIN, Você mostra tanto conhecimento quando fala de céticos, (…) e tão ignorante quando se trata de suas próprias crenças.”
    - De Morte, separe as coisas corretamente. Como mostrei acima, há fraudes e safadezas no meio científico, mas isso não impediu o progresso científico e tecnológico que hoje existe e faz da nossa vida coisa melhor do que a dos nossos avós. É muita desonestidade, principalmente dos crentelhos evangélicos, negar a validade da Ciência por conta de maçãs podres…
    .
    E no meu caso específico, não sou perito em Espiritismo, mas tenho um conhecimento razoável da coisa. NÃO É Espiritismo um orador ou escritor qualquer falarem besteiras que tenham alguma referência ou aspecto espírita. Entenda isso.
    .
    “E o Bezerra tava mal, respirando e falando com dificuldade.
    .
    Veja o diviado com seu costumeiro estilo habitual e como ele muda quando incorpora o Bezerra:
    http://www.youtube.com/watch?v=8pt1euh0eu4
    - Ah! Que gracinha… Ô de Morte, pra começar, qual garantia se tem de que o Divaldo de fato incorporasse um espírito mesmo nessa ocasião e que garantia temos de que se tratava mesmo do Bezerra? Se o DIVALDO estava mals, isso era o Divaldo e não o espírito. Se ele FINGIA, fingiu mal. O lance é: que garantia temos de que através dele falava o Bezerra? Eu nem vi o vídeo, nem estou interessado, pois o Divaldo e o que ele fala NÃO ME INTERESSA. Se os espíritas desavisados veem nele uma GRANDE FIGURA, azar deles. O Alamar Régis ficou muito puto da vida pelo fato de os dirigentes do Pará terem parado de convidar o Divaldo para dar palestras por lá, pois consideraram inconveniente ele falar tantas loas e mais loas do Ali Babá (ops! Sai Baba). Como esses dirigentes não deixaram claro o motivo de não o convidarem mais, o Alamar chiou horrores e no fim Divaldo voltou a ser convidado… Aliás ele também esteve aqui em São Carlos, mas disse à pessoa que comentou o assunto que eu talvez tumultuasse a palestra conforme as besteiras que ele dissesse. Mas eu não sou cruzado. As pessoas têm de aprender a pensar. É o que faço com meus alunos.

    “Alguém conheceu Bezerra em vida?! O cara morreu há mais de cento e treze anos. . .”
    - Exatamente. Nesses casos, o que podemos fazer é ver o que traz a mensagem e saber se ela vale a pena pelo conteúdo ou não. No máximo, para quem quer ter tanta certeza, como se fosse possível, conferir o estilo de escrita com os escritos originais do Bezerra…
    Então o Divaldo simula um Bezerra de saúde capenga. Já outros, para grande ira dos antigos febeanos, apresentam um Bezerra kardecista, totalmente oposto ao Bezerra rustenista em vida. E daí? Vou ficar me metendo nessa discussão? Que os interessados tirem delas o que melhor lhes convir.
    .
    “Mas o Bezerra não é um espírito de super luz, super iluminado, que a própria virgem Maria quis alçar à mais alta esfera espiritual, mas no entanto preferiu sacrificar-se para permanecer nos ajudando do plano espiritual?
    Na Espiritualidade, Bezerra foi recebido pelas hostes do bem com louros de amor . Os anos de trabalho como verdadeiro servo do Cristo encarnado na terra transformaram-se em luzes para seu espírito, conferiram-lhe verdadeiro galardão espiritual. “Bezerra desprendeu-se do orbe, tendo consolidado a sua missão”.”
    Fonte: http://www.amebrasil.org.br/html/perfil_bezerra.htm
    - KKKKK! Eu já tinha ouvido o Roque Jacintho falar de Bezerra nesses termos, mas nunca soube de onde tinha vindo tal informação. Escute aqui, de Morte, você acha que puxassacos só existem entre os nossos políticos? Os rustenistas sempre foram desse nível. Devia ver quantos loas e mais loas eles desfiam a Bittencourt Sampaio, Sayão, Pedro Richard, e outras figuras dessa laia… Então falarem isso do Bezerra é só mais uma puxada de saco entre tantas outras.
    .
    E mais uma coisa: se Bezerra já de desprendeu deste orbe, alguém precisa informar o André Luis Ruiz disso, pois ele psicografa livros e coloca Bezerra como um líder de falanges espirituais que arrebanham espíritos necessitados e mandam os malvados para outros planetas de expiação e provas.
    .
    “Eu prefiro acreditar que você IGNORA fatos de sua própria religião do que acreditar que você SABE deles, mas finge ignorar, prefere imitar o que diz do Polidoro.”
    - De Morte, FELIZMENTE o Espiritismo não tem liderança unificada como acontece com os Testemunhas de Jeová. Cada espírita, ou suposto espírita, faz o que lhe dá na telha conforme sua sapiência, burrice ou idiotice. De onde você tirou que é minha obrigação estar informado de tudo o que esses caras falam ou escrevem? Eu sou revisor de trabalhos científicos que as revistas me mandam, não um revisor de publicações ou palestras espíritas. Sacou?
    .
    “Sua prima testemunha de Jeová não acredita, como TODOS os TJs, que “a única religião verdadeira” é a dela?”
    - Sim, mas isso não a impede de tomar conhecimento de “causos” em seu local de trabalho, mesmo que desagradem a Jeová.
    .
    “Claro que eu conheço fraudadores da ciência. Aqui mesmo já citei vários casos antigos e recentes. Homem de Piltdown, fusão a frio, neutrinos mais velozes do que a luz, efeito Coriolis em banheiras e pias. . .
    A diferença é que os fraudadores da ciência acabam sendo desacreditados, já os fraudadores da paranormalidade ou espiritualidade, por mais que sejam desmascarados, encontram ÁRDUOS defensores.”
    - A paranormalidade é uma FRONTEIRA DESCONHECIDA, caro de Morte. Nela encontramos os honestos e os safados. E entre os críticos, também encontramos os honestos e os safados. E quando eu pego um bambambam cético Massimo Polidoro mentindo, como posso ter certeza que o paranormal que ele critica foi “completamente desmascarado”? Você tem essa certeza?
    .
    “Baseado no que você disse, de que o mundo espiritual ainda não foi completamente descrito, eu acho que o André Luiz foi parar numa colônia espiritual (o lar deles) cheia de apreciadores de chá de cogumelo, de santo daime, mescalina, LSD, etc.”
    - Vá saber…

  77. Antonio G. - POA Diz:

    O prezado Prof. Arduin não comunga da adoração da maioria dos espíritas pelo Chico Xavier e pelo Divaldo Franco. Isto sinaliza que o caso dele (do Arduin) tem solução. Arduin pensa. E pensa com cautela. Eu tenho dito aqui: é uma questão de tempo. Pouco tempo, creio eu.

  78. Marcos Arduin Diz:

    “Agora, o plano espiritual? Vale conforme a visão cega dos cegos e o elefante? Isso seria ficar no devaneio, no sonho, na imaginação de quem quisesse. Plano espiritual é tão real quanto é real para uma criança um amigo imaginário. Só é visível e acessível para ele. Ou seja, objetivamente é uma quimera, nada mais.”
    - Ex-Toffado, o que nos parece é que os espíritos vivem em situações distintas conforme seu adiantamento moral principalmente. Quando se comunicam, relatam o que passam. Quem está fazendo o papel dos cegos somos nós, pois recebemos descrições que os espíritos nos passam, cada um na sua. A interpretação fica por nossa conta…
    Quanto a ser ilusão… fica por sua conta.
    .
    “O que me ocorre realmente é indignação e revolta por ter sido enganado por ele por tantos anos, e por ver que tanta gente boa e bem articulada cai na esparrela de acreditar nas sandices que ele escreve.”
    - Cuma? Você foi ENGANADO? Bem, se você estudou o Chiquismo e não o Espiritismo… Sinto muito. A mim o Chico não me enganou justamente porque estudei o Espiritismo. Assim, quando fica constatado que o livro Há 2000 anos é uma BALELA histórica, isso NÃO ME DIZ COISA ALGUMA exceto que é uma balela histórica. Seu valor para mim seria o de um ROMANCE, como o filme O Manto Sagrado. Talvez lhe salve algum valor moral.
    As histórias de migrações vindas de Capella, que só fiquei sabendo por alto, também as vejo como balela, inclusive porque Capella é um complexo sistema estelar e MUITO JOVEM e a formação de raças por conta dessa migração não tem aval da Ciência. Descarta-se isso também.
    .
    Então fico com alguma coisa do André Luiz e outras obras que não têm nem caráter romântico, nem histórico, nem científico. Fica sobrando só o valor moral.
    .
    “Não é questão de “desconstruir” CX, mas simplesmente de aplicar a ele o método indicado pelo teu guru Allan Kardec, (…) não passa de reflexos de sua alma tortuosa, de sua sexualidade atormentada, de seus delírios de santidade, da sua rígida formação católica &cetera.”
    - A “desconstrução” é deduzida pelos termos usados e por coisas que não sei de onde saíram: alma tortuosa, de sua sexualidade atormentada, de seus delírios de santidade, da sua rígida formação católica &cetera. Você e o Vitor e outros críticos conviveram com o Chico, fizeram análises psicológicas dele, ou seja, falam com conhecimento de causa ou só compilam o que outros críticos disseram ou acharam?
    .
    “Mas da sua obra ninguém fala, pelo contrário, engolem-na gostosamente.”
    - Então se limitem à obra, mas quando começam as deduções sobre a psicologia do autor sem mais aquela…

  79. Gorducho Diz:

    Veja essa Professor: o Bezerra de Menezes foi o Apio Corvino que pregava em Lyon!
    Antes se bem me lembro ele foi o Zaqueu (que trepou na figueira…).
     
    http://www.youtube.com/watch?v=yGoOISRIwLY

  80. Marcos Arduin Diz:

    “Não é justo reverenciar um sujeito que passou quase um século fraudando, mentindo e iludindo multidões de incautos. É preciso repor as coisas no seu devido lugar.”
    - Ô seu Antônio Gê de Porto Alegre e Saltitante… Claro que se reverencia a obra que Chico fez em favor da caridade e filantropia. Quanto a dizer que fraudou, mentiu e iludiu, já fica um pouco mais complicado, pois teríamos de chegar às suas intenções.
    Intenção é uma coisa gozada: os nossos GRANDES JURISTAS acham que motoristas bêbados que causem acidentes com mortes NÃO DEVEM ser punidos, pois NÃO TINHAM INTENÇÃO de causar o dito acidente… Esses casos devem ser tratados como “culposos”. Até onde Chico teria sido um fraudador consciente ou simplesmente um iludido?
    .
    Da minha parte eu julgo a obra pelo seu conteúdo. Se acho que ao menos pode ter algum valor moral, então pra alguma coisa serve. Se está tão cheia de bobagens que seu aproveitamento fica inviável, o certo seria descartá-la. Mas sacomé os editores: Chico Xavier vende, então vamos em frente.

  81. Toffo Diz:

    Bem, Arduin, se você estudou espiritismo sem CX parabéns, faz parte da minoria absoluta que sabe separar uma coisa da outra. Eu pessoalmente não tenho conhecimento de algum centro espírita que não adote as obras de CX como “subsidiárias” à “codificação”, mas se você chegou a esse nível de entendimento, só posso cumprimentá-lo. Agora, quanto a engolir as teses mofadas de Kardec, já são outros 500.
    .
    Então se limitem à obra, mas quando começam as deduções sobre a psicologia do autor sem mais aquela… E desde quando obra e autor são dissociáveis? Cada um escreve conforme aquilo que tem dentro de si. As obras de CX não transmitem conhecimento objetivo, não contribuem para o debate geral de ideias, não colaboram com o progresso científico, são compostas basicamente de ensinamentos morais e itens de autoajuda. Quem dita regras aos outros as tem de alguma forma dentro de si, concorda? E você acha que seria possível considerar a obra dele sem saber quem é o indivíduo CX? acho difícil, Arduin.

  82. Marcos Arduin Diz:

    “Veja essa Professor: o Bezerra de Menezes foi o Apio Corvino que pregava em Lyon!
    Antes se bem me lembro ele foi o Zaqueu (que trepou na figueira…).”
    - E eu fui o Albert Einsten, Robert Hooke, Leonardo da Vinci, Avicenna e também o Homem de Piltdown…

  83. Marcos Arduin Diz:

    Ex-Toffado, eu não diria que ele foi o precursor do evangelismo, pois isso de aceitar Roustaing foi antes dele, já que os primeiros espíritas no Brasil queriam salvar a eterna virgindade da Nossa Senhora. O que ele fez foi o golpe de mestre de neutralizar outras tendências de Espiritismo no Brasil, fazendo com que só o Rustenismo tivesse preponderância.

  84. Marcos Arduin Diz:

    “é o que eu digo, as pessoas acreditam em coisas esquisitas. Divaldo é esquisito ao quadrado. Tem uma legião de seguidores e áulicos.”
    - Infelizmente. Crer em coisas esquisitas é crime muito grave, mas não é só dos espíritas.

  85. Marcos Arduin Diz:

    “Ciência funciona assim: faz-se um modelo e bola-se experimentos para testá-lo. Ciência não é “realidade”: são construtos mentais – modelos – que sob certas circunstancias apresentarão certo comportamento.”
    - Ciência funciona assim, Balofo: pelo método científico, coletam-se os dados sobre alguma coisa, elaboram-se hipóteses de como a dita coisa funcionaria, TESTAM-SE essas hipóteses, se os resultados contraditarem o que foi previsto pelas hipóteses, essas são REJEITADAS. Não uma ou mais passarem no teste, NÃO HÁ MOTIVOS PARA REJEITÁ-LAS (em Ciência elas nunca são ACEITAS). Quando uma hipótese já foi amplamente testada e verificada, confirmando o que propõe e há pouca probabilidade de vir a ser rejeitada por evidência posterior, ela é guindada à condição de TEORIA.
    Mas a Ciência é feita por homens e estes estão sujeitos a seus preconceitos, ideias e opiniões do momento, e daí sugerem uma coisa e isso já vai virando Ciência por si só.
    Como sabemos que havia raças inferiores e raças superiores? Porque os cientistas dos tempos de Kardec ACREDITAVAM NISSO. Tanto acreditavam, que nem era preciso submeter isso a investigações ao estilo do método científico.
    Kardec ficou com uma certa agravante de repassar o que lhe disseram os espíritos. Mas daí a dizer que isso é Ciência, vai muita distância. Para mim, Ciência no Espiritismo resume-se ao experimental mediúnico.

  86. Larissa Diz:

    Arduin, eu até hoje não entendi no que vc acredita. Vc é espírita? Ou espiritualista?

  87. Marcos Arduin Diz:

    Sabe, de Morte, o que lamento é que Polidoro e sua cupinchada nunca ouviu falar deste dragão, mas não creio que a argumentação do Sagan valesse alguma coisa para a pesquisa mediúnica. Se fosse verdade, então os Polidoros poderiam facilmente desmontar a pesquisa mediúnica, que certamente só estaria restrita aos crentelhos. Mas não está e nem esteve. Os maiores pesquisadores de médiuns foram inclusive aqueles que queriam PROVA QUE TUDO ERA FRAUDE. E foram honestos o bastante para admitir que não era… Que azar, né?

  88. Marcos Arduin Diz:

    Sou espírita, Larissa. Um espírita que PENSA.

  89. Marcos Arduin Diz:

    “são compostas basicamente de ensinamentos morais e itens de autoajuda.”
    - Pois é: as obras do Chico rodopiam apenas em torno disso, mesmo quando tentam incluir itens históricos ou científicos, no que não se sai nada bem.

  90. Larissa Diz:

    Um espírita que acredita em CX, Kardec?

  91. Larissa Diz:

    Por favor, escolha uma das opções:
    1 – Acredito no chiquismo e kardec
    2 – Acredito só em Kardec.
    3 – Acredito em Kardec com ressalvas.
    4 – Acredito nos espíritos, mas nao em Deus.
    5 – Tenho uma crença própria. Por favor explique.

  92. Gorducho Diz:

    - Ciência funciona assim, Balofo: pelo método científico, coletam-se os dados sobre alguma coisa, elaboram-se hipóteses de como a dita coisa funcionaria – modelo -, TESTAM-SE essas hipóteses, se os resultados contraditarem o que foi previsto pelas hipóteses, essas são REJEITADAS. Não uma ou mais passarem no teste, NÃO HÁ MOTIVOS PARA REJEITÁ-LAS (em Ciência elas nunca são ACEITAS).
    Quando uma hipótese já foi amplamente testada e verificada, confirmando o que propõe e há pouca probabilidade de vir a ser rejeitada por evidência posterior, ela é guindada à condição de TEORIA.

    Não. Tanto na teoria do Copérnico e do Galileu (como bem sublinhado por mrh; como na Teoria da Relatividade (a contração no sentido literal do Lorentz também era uma Teoria) como na QM, não havia ainda a pouca probabilidade de ser rejeitada pela evidencia posterior. No caso da QM, inicialmente ninguém imaginava que a mecânica matricial do Heisemberg pudesse ter algo a ver c/a equação diferencial em espaços de fase a valores complexos do Schröedinger. Ninguém suspeitou que a coisa pudesse ser unificada via os operadores.
     
    Como sabemos que havia raças inferiores e raças superiores? Porque os cientistas dos tempos de Kardec ACREDITAVAM NISSO. Tanto acreditavam, que nem era preciso submeter isso a investigações ao estilo do método científico.
    Não. Superiores/inferiores são juízos de valor, pertencentes ao âmbito da Filosofia; não integram o domínio das Ciências.
     
    Para mim, Ciência no Espiritismo resume-se ao experimental mediúnico, que não existe.

  93. Gorducho Diz:

    Suspeito que o Sr. esteja confundindo o conceito de teoria com o de “Lei”.

  94. Larissa Diz:

    A voz do Divaldo imitando o Bezerra de M. é igualzinha a do Papai Papudo. Mais um plágio?

  95. Larissa Diz:

    - Que horas são Papai Papudo?
    - Cinco e Sessenta!

  96. Toffo Diz:

    Arduin, eu empreguei a palavra errada quando disse que Bezerra foi “precursor” – a palavra que eu ia empregar era “pioneiro”, mas quando fui consertar já tinha ido para publicação. Realmente já havia rustenistas no Brasil antes dele, mas Bezerra tinha um ex-toffo intelectual muito superior a todos eles. Não sei se é de se lamentar ou não, mas já mais de 100 anos atrás ser político era algo que se via com reservas, e Bezerra também era político. Quero crer que sua “opção pelos pobres” foi um ato político, em detrimento dos debates de ideias, tão carentes no Brasil de então e e ainda de hoje, assim como foi política a sua conversão ao espiritismo. Distribuiu bolsa-família rustenista e deu no que deu. Mas ele foi pioneiro, sim.
    .
    Também concordo com você que acreditar em coisas esquisitas não é apanágio SÓ dos espíritas. Muita gente boa por aí acredita em fadas dos dentes também.

  97. Marciano Diz:

    ANTONIO,
    Uma pena que seu amigo médium não existe. Se existisse, diria exatamente o que você escreveu.
    Você aprendeu direitinho como funcionam as racionalizações dos médiuns.
    Em outras palavras, com quem tem a cabeça feita não adianta perder tempo.
    .
    Também acho que Arduin tem cura.
    Abraço, e volte sempre.
    .
    GORDUCHO,
    Vou suicidar-me em Varanasi, estou cansado de nascer/morrer/renascer, sempre esquecendo-me completamente de minhas vidas anteriores, tendo de aprender a tomar mamadeira de novo.
    Quando chego ao lar deles, tenho de aprender tudo de novo, também, como se NUNCA TIVESSE ESTADO LÁ ANTES, igualzinho ao André, quando voltou pela bilionésima vez ao lar deles, até uma coisa parecida com a mamadeira tem, aquela água benta que ele teve de tomar no hospital dos espíritos.
    .
    ARDUIN,
    Se não podemos confiar nos papas do espiritismo, vamos confiar em quem?
    Se você não perde tempo com a gazela, já é uma grande coisa.
    Você não viu o vídeo, mas te garanto, ele finge mal pra caramba. PÉSSIMO ator de cinema mudo, cheio de afetação, de trejeitos esquisitos, de histrionismo.
    .
    Parece que você se comunica sempre com o Alamar. Já percebeu como ele é meio maluco? E como tem mágoas do tempo em que era sargento da Aeronáutica, coisa que não pega bem para um espírita de escol, como ele?
    .
    Você mostra uma sensatez fora do comum, por isso considero um enigma indecifrável a razão pela qual sua racionalidade ainda não o fez abandonar crenças inúteis.
    .
    Sua prima também não tem muita confiança no Salão do Reino, ou não tomaria conhecimento dos “causos”. Ela é sempre alertada nos cultos de que isso é coisa do capeta.
    .
    Partindo do princípio de que Polidoro tenha mentido, isso não desqualifica TODO o trabalho dele, muito menos os trabalhos de outros céticos.
    Se fosse assim, NÃO ACREDITARÍAMOS em nada da ciência, pois vários cientistas já mentiram. Veja o Blondot, citado por você mesmo. Ou você acha que ele realmente acreditava ter descoberto raios indetectáveis? Se eu te disser que tenho um vegetal no meu quintal que vive sem dispêndio de energia, você acreditaria?
    .
    Quanto ao lar deles, regozijo-me pelo fato de estarmos de acordo.
    .
    ARDUIN DIZ:
    “As histórias de migraçõoes vindas de Capella, que só fiquei sabendo por alto, também as vejo como balela, inclusive porque Capella é um complexo sistema estelar e MUITO JOVEM e a formação de raças por conta dessa migração não tem aval da Ciência. Descarta-se isso também”.
    .
    Pois é, Arduin, o mesmo vale para Alcyone, mas aposto como você nunca viu as besteiras que Diviado fala sobre o sistema estelar, que para ele é composto de apenas uma estrela (não estou falando do aglomerado das Plêiades, estou falando do sistema múltiplo de Alcyone) e de onde vêm as crianças índigo.
    .
    A Teoria Especial da Relatividade foi alçada à condição de teoria ANTES de ser testada, alguns testes (como aquele feito durante o eclipse) vieram DEPOIS, mas, de um modo geral, a metodologia científica funciona como você disse.
    .
    .
    LARISSA,
    Arduin é o ÚNICO espírita que pensa e continua espírita. Os outros pensaram e saíram. Você mesma, o Vitor, o Toffo, o Antonio, o Biasetto. . .
    .
    .
    TOFFO,
    Muita gente acredita em supercordas multidimensionais, inclusive o Doutor Mabuse, o Doutor Silvana. . .

  98. Marcos Arduin Diz:

    Larissa, Kardec para mim é um REFERENCIAL, já que foi o Codificador do Espiritismo. Muito do que ele deixou escrito para mim está passado pelo tempo. Colocações que ele fez, como por exemplo o Livro dos Espíritos ter sido ditado por “Espíritos Superiores” é algo que duvido, já que várias das coisas ditas não ficaram comprovadas. Espíritos Superiores, os tais que estão prestes a alcançar a condição de Espíritos Puros não pisariam na bola. Já “espírito superiores”, ou seja, aqueles que têm um conhecimento e moralidade ligeiramente superior à craveira comum da humanidade, estes sim poderiam ser os que papearam com o Kardec.
    O que penso, Larissa, é que o que está ainda válido porque não foi desmentido, pode ser aproveitado. O que já ficou provado incerto ou errado, pode muito bem ser descartado. Eu não CREIO em Kardec, mas acho válidas várias das coisas que ele escreveu. Só isso.
    .
    Não sei qual é o seu problema, Balofo. A definição de Teoria que dei é UMA delas. A outra é a elaboração de um postulado baseado no CONJUNTO de evidências que se somam e se completam. É o caso da Teoria da Evolução. Experimentalmente, ninguém viu uma espécie evoluir a partir de outra, mas o conjunto das evidências apontam nesta direção.
    .
    “Não. Superiores/inferiores são juízos de valor, pertencentes ao âmbito da Filosofia; não integram o domínio das Ciências.”
    - Engano seu. Integraram o domínio da Ciência por muito tempo, até que o conceito de raças caducou, mas mesmo assim há cientistas que não se livram desse conceito, como o Watson, co-descobridor da estrutura do DNA. Em Botânica havia todo um conceito para definir caracteres florais e vegetativos como “primitivos” ou “evoluídos”. Atualmente esse conceito caducou, mas até pouco tempo ele era válido.
    .
    “Para mim, Ciência no Espiritismo resume-se ao experimental mediúnico, que não existe.”
    - Discordo. Se não existisse, os pesquisadores que lidaram com o assunto teriam achado as causas dos fenômenos mediúnicos no âmbito comum das fraudes e ilusionismo. Mas não acharam e os céticos não conseguem demonstrar que foi por conta de trabalho mal feito…

  99. Gorducho Diz:

    Quando se diz que algo é “superior” ou “inferior” – evidentemente conceitos relacionais, relativos – está se fazendo juízo, ou seja: prescrevendo; algo é “melhor” ou “pior”. Isso não é Ciência, é Filosofia.
    O Sr. mesmo cita que seus colegas de profissão perceberam esse (no caso mais questão de terminologia) equivoco. Fico feliz que vocês tenham corrigido esse erro.
    Da mesma forma como é a meu ver infeliz o nome Teoria da Evolução, pois causa confusão ao pedestre: muitos acham que por trás disso há uma teleologia; e.g. os humanos seriam mais “evoluídos” (juízo filosófico) que os insetos.
     
    Discordo, &c.
    Onde estão os pesquisadores espíritas? O Sr. conhece algum?

  100. mrh Diz:

    Karo Marciano, ñ c trata d imaginação.
    .
    Frequentemente, num dado momento do desenvolvimento d 1 programa d pesquisa, a natureza fornece sinais ambíguos. Na verdade, até mesmo desfavoráveis ao resultado futuro daquele programa.
    .
    Citei o caso do adversário d Galileu, Bellarmino, q valendo-se d 1 racionalidade estática opôs-se ao copernicanismo. Claro q os dados disponíveis na época davam-lhe razão, mas hoje ele é historicamente apontado como a anti-razão, o irracionalista katólico q c opôs à verdade.
    .
    Ele e os jesuítas, q desenvolviam a matemática e a astronomia metodicamente, e odiavam antecipações palpiteiras.
    .
    Galileu nunca apresentou qualquer dúvida q o copernicanismo fosse verdadeiro, ao menos num sentido estratégico, apesar da completa falta d provas físicas.
    .
    Ele c pôs a desenvolver alguns argumentos astronômicos e físicos, a melhorar a matemática da época e suas possibilidades demonstrativas, a transformar a semente d copérnico num grande carvalho.
    .
    A verdade é q a sciência trabalha com + d 1 teoria, historicamente, e a vencedora passará a ser celebrada como o resultado final da aplicação da razão. Todavia, no curso dos acontecimentos, ñ temos como saber qual será a vencedora.
    .
    Assim, a semente plantada por Kardec precisa ser igualmente regada com estudos, cultivada, cuidada contra opiniões destrutivas, até ter c desenvolvido o suficiente para sabermos suas possibilidades.
    .
    Até agora, ela tem sido tratada apenas religiosamente. Precisa receber outro tratamento. Creio q a existência dos espíritos e talvez até a reencarnação restarão assim demonstradas, no futuro.

  101. Marciano Diz:

    MRH,
    Falando seriamente, o kardecismo perdeu sua postura científica há muito tempo. Nem existe mais como concebido, foi abandonado na França e mudado desde as raízes no Brasil, substituído pelo chiquismo/divaldismo.
    Até o árduo defensor Arduin reconhece isso.
    Por tais razões, sou forçado a concordar apenas numa pequena parte com você.
    Os espíritos nunca serão provados cientificamente até porque os cientistas sérios não se preocupam com esses temas.

  102. mrh Diz:

    Martianus,
    .
    Mas temo q a gente perca o bilhete premiado. Ñ perdemos o d Copérnico, mas devido às circunstâncias podemos acabar deixando passar o d Kardec.
    .
    Ñ digo c/ isso q seu sistema todo seja V, apenas q, como o d Copérnico, tem um pequeno potencial d c transformar, d dar origem.
    .
    Mas os herdeiros podem ter arruinado a oportunidade. Só d cair no Brasil já foi 1 problema; na mão do CX, virou palco.
    .
    Todavia, c conseguirmos nos libertar desses contratempos, poderemos tentar dar 1 tratamento racional ao tema. E aqui está a seriedade. Independentemente do lugar em q o cientista esteja, o importante é q ele trabalhe racional e honestamente.
    .
    Percebo q, como eu, o Toffo, o Biasetto, a Larissa etc. estão marcados pelo q c passou. Mas axo q c nos livrarmos dos escolhos, ainda podemos investigar muitas coisas interessantes, e contribuir.

  103. Larissa Diz:

    “Muita gente acredita em supercordas multidimensionais, inclusive o Doutor Mabuse, o Doutor Silvana. . .”
    .
    Marciano – Inclua na sua listinha de especialistas internacionalmente renomados o Stephen Hawking, Ed Witten, Brian Greene, etc. Diferentemente de nós, advogados, eles são físicos de verdade, com competência para opinar sobre a teoria.
    .
    Arduin – respeito sua crença, mas, pessoalmente, acho o espiritismo falido por falta de quaisquer evidências. Mínimas q sejam.

  104. Larissa Diz:

    Mhr “Mas temo q a gente perca o bilhete premiado. Ñ perdemos o d Copérnico, mas devido às circunstâncias podemos acabar deixando passar o d Kardec.”
    .
    Tem um monte de gente q pensa assim.
    .
    Qual seria a proposta para “ressuscitar o espiritismo científico?

  105. Larissa Diz:

    Percebo q, como eu, o Toffo, o Biasetto, a Larissa etc. estão marcados pelo q c passou. Mas axo q c nos livrarmos dos escolhos, ainda podemos investigar muitas coisas interessantes, e contribuir.
    .
    Como?

  106. mrh Diz:

    ctrl c ctrl v d outro lugar:
    .
    “Presentemente, o espiritismo está frente a um dilema: reformar-se ou morrer; mas muitos de seus adeptos sequer reconhecem que há um problema (alguns por ignorância, outros talvez encantados pelo sucesso de público e mercadológico da marca “espiritismo”).
    Muitos refugiam-se no misticismo (e nos extremos da religião) e uns poucos no fundamentalismo, como se correr para as obras básicas de Kardec resolvesse o problema. Ambos os grupos mostram-se muito irredutíveis quando apresentados às críticas que hoje podem ser formuladas por qualquer aluno de segundo grau.
    De minha parte, penso que somente há esperança no futuro, em um neoespiritismo (os biólogos não vivem um nodarwinismo? Qual seria a dificuldade de se repensar?), que visitasse as obras de Kardec e os escritos espíritas posteriores apenas para elencar pontos fortes e fracos, com vistas a uma reelaboração.
    Não é possível hoje conviver com racismo, com planeta chupão, com infinidades de mundos habitados, com sementes animais ou planetas animados.
    Chegamos no extremo do ridículo, e o que impede a mudança é exatamente a mentalidade anti-mudancista que permanece vigente no espiritismo, seja por interesses financeiros, poder político, busca de prestígio pessoal ou por caduquice mesmo”.

  107. mrh Diz:

    “Sugestões d teses p/ 1 neoespiritismo:
    a) os espíritos existem e relacionam-se c/ a humanidade;
    se V q existem, segue-se q há bilhões deles e, ptto, ñ faz sentido crer em sua indiferença ou omissão, 1 impossibilidade estatística; digo isto pq p/ vezes há perplexidade qto a fatos c/ 1 aparente ausência d participação espiritual. P. ex. imaginário, qdo 1 menina é raptada e, tempos depois, acaba assassinada. Pq os espíritos ñ interferem, revelando seu paradeiro? Os médiuns q tentam erram ou pior, ninguém tenta.
    b) a ação dos espíritos é comumente d difícil percepção;
    c) a mediunidade é – potente e + obscura d q concebida inicialmente;
    d) conseguimos contato c/ os espíritos mas pouca comunicação ou informação;
    nas reuniões mediúnicas, a presença d entidades é frequentemente notada, mas o resultado obtido é muito ruim – comunicação e informação falham; assim
    e) faz-se necessário decifrar conteúdos simbólicos (principalmente), oníricos ou parcimoniosos – ou seja, desenvolver 1 hermenêutica, cuja interpretação final seria sujeita a testes;
    f) a obsessão, a dor (especialmente p/ evocar experiências pretéritas) e o desdobramento são campos privilegiados d contato espiritual; deve haver engajamento tto nos esforços d compreensão dos fenômenos qto no auxílio aos envolvidos, pelos estudiosos q devem se dispõr tb a serem terapeutas”
    .
    “1 crença espiritualista d q discordo é q os espíritos têm forma humana e o mundo material é similar ao espiritual; ainda +, q o espiritual formata o material.
    .
    Trata-se d 1 defeito d origem, em virtude d o espiritualismo ser 1 neoplatonismo.
    .
    O próprio fato d os espíritos ñ terem contestado esta tese mostra como a comunicação entre os 2 lados é muito difícil.
    .
    Darwin demonstrou q as formas vivas originam-se p/ seleção natural; ptto, resultam d relações estritamente materiais, deste mundo, e ñ são moldadas espiritualmente.
    .
    Assim, ñ faz sentido conceber os espíritos c/ forma humana (flores ou cidades similares às nossas), pois esta é originada aqui.
    .
    A experiência tb me ensinou isto: em 1 desdobramento, q começou c/ a marcante experiência d estar em 1 sala d aula, c/ muitos alunos sentados ao meu lado, vi:
    a) 1 professor c/ jaleco branco e 1 varinha, apontada p/ 1 quadro negro, ensinando c/ se dá o processo d encarnação. Em seguida,
    b) percebi em 1 acréscimo d lucidez q éramos todos bastonetes irregulares d luz, movimentando-nos d 1 pto a outro. Logo perdi esta clareza e voltei à sala, idêntica, onde o prof. seguia a aula. Perdendo + lucidez,
    c) caí em estado onírico e vi 1 cena agradável d inúmeras cegonhas levando bebês em panos q carregavam nos bicos.
    Assim, voltando ao tema do post acima, da hermenêutica, sustento q:
    a) a maioria dos contatos q temos c/ os espíritos, das coisas q “dizem” ou nos ensinam, tornam-se sonhos; ado ganhamos em lucidez
    b) percebemos o entorno c/ se fosse semelhante ao nosso (importante: NÓS É Q PERCEBEMOS), pelo poder imagético da mente; c/ no caso acima, c/ 1 quadro negro, prof. d jaleco, alunos enfileirados etc. Isto ñ aconteceu tal c/ visto, + a mente humana ajustou o desconhecido ao conhecido, p/ tornar o novo humanamente compreensível.
    c) qdo conseguimos 1 lucidez completa, vendo o q realmente se passa, percebemos q os espíritos e seu mundo em nada se parece c/ o nosso. Esse conhecimento fundamental é teoricamente importante mas em termos práticos algo inútil p/ nós (ao – inicialmente), pois somente o q vemos são bastões luminosos em movimento. O q estão fazendo? política? amor? guerra? Essa experiência é inefável, e p/ isso nossa necessidade d compreensão faz c/ q a mente novamente retorne e formate o desconhecido ao conhecido, imaginando 1 cena autoexplicativa, p. ex., d 1 sala d aula, p/ informar ao consciente o q se passa. Se a potência da consciência cai, então descemos ainda +, p/ a experiência onírica”.
    .
    Marcio Diz: JUNHO 20TH, 2010 ÀS 22:13
    Descartes, racionalista moderno, sustentou 1 inatismo: as idéias verdadeiras teriam sido inscritas p/ Deus na alma humana; Locke objetou q ñ há nada no intelecto q ñ tenha passado pelos sentidos, sendo a mente 1 tábula rasa; Leibniz adendou o debate, mantendo q nada há no intelecto q ñ tenha passado pelos sentidos a ñ ser o próprio intelecto; Kant, p/ fim, desenvolveu o tema, c/ base na grande realização científica d então, a física newtoniana.
    .
    Newton concebeu tempo e espaço como sensorium dei, realidades emaranhadas, o modo d Deus perceber o mundo e a teia depositária deste.
    .
    D pronto essa teologia gerou 1 debate; Kant ofereceu 1 solução amplamente apreciada: tempo e espaço ñ têm realidade objetiva (ñ são o modo d Deus perceber o mundo), mas junto c/ a causalidade são categorias da mente humana q produzem o conhecimento inicial.
    .
    Assim, a experiência humana primordial resulta d 1 casamento entre os fenômenos vindos do exterior (capturados pelos sentidos) e d seu enquadramento produzido pelo intelecto (ativo no ato d conhecer, q formata as impressões sensíveis através das categorias mentais da causalidade, espaço e tempo).
    .
    A hermenêutica exposta no post anterior, q apresenta a experiência espiritual em 3 momentos,
    a) o onírico;
    b) o semi-consciente (o + útil aos homens); e
    c) o consciente (real mas aparentemente d valor estritamente teórico);
    segue a teoria do conhecimento clássica em seus desenvolvimentos, e a aplica ao neoespiritismo.
    .
    Procura mostrar q a “mediunidade” é 1 ocorrência bem + difícil d entender e complexa do q inicialmente apresentada pelo otimismo epistemológico d Kardec (1 realismo ingênuo a pedir algo como 1 fé no percebido; q toma a experiência espiritual como objetiva, pronta).
    .
    Ñ, a experiência espiritual precisa ser interpretada, avaliada qto a qual dos 3 momentos cada dado foi obtido, o q é nosso e o q é deles etc.; ñ se presta a engendrar longuíssimos romances, q precisam d dna d sapo p/ gerar dinossauros (d 1 experiência curta, extática, seguem-se capítulos e capítulos tirados d algum historiador acadêmico, a ser criticado depois como “materialista” pelos próprios espíritas q fizeram uso ñ citado d sua obra)”.

  108. mrh Diz:

    é uma sugestão, a ser pensada. Como ex-médium d desobsessão, afirmo apaixonadamente q ñ devemos abandonar esse terreno.

  109. Marciano Diz:

    Stephen Hawking é o cara que zombava de viagem no tempo e agora acredita. Do Eduardo (Witten) eu já falei antes. O Brian ganha dinheiro com palestras em que fala nas cordas, livros de divulgação científica, etc. Tem interesse.
    Eu também gosto de cordas, mas prefiro violino, viola e cello.
    Vocês já ouviram “As Quatro Estações”, do padre Antonio Vivaldi?
    Cordas, pra mim, só as barrocas.

  110. Marciano Diz:

    Aliás, et pour cause, o anacoluto vem fazendo sucesso entre os apedeutas.

  111. Marciano Diz:

    O comentário acima era pra ser publicado no outro post.

  112. Marcos Arduin Diz:

    “Se não podemos confiar nos papas do espiritismo, vamos confiar em quem?”
    - Confie no seu “taco”. Se os “papas” do Espiritismo dizem asneiras, então ou jogo tudo no lixo ou, se estou a fim de perder mais cabelo, examino a coisa vejo se há algo que se possa salvar.
    .
    O Alamar parece ter a síndrome do injustiçado, do incompreendido. Ele diz coisas certas, mas nem por isso levo tudo numa boa. Ele disse-me uma vez que não entendia o motivo da animosidade contra o Rustenismo. E aí fiz toda uma lista das pataquadas, mostrando a CONTRADIÇÃO entre isso e o kardecismo. Ele não me refutou.
    .
    “Você mostra uma sensatez fora do comum, por isso considero um enigma indecifrável a razão pela qual sua racionalidade ainda não o fez abandonar crenças inúteis.”
    - A utilidade de uma coisa depende da necessidade das pessoas. Considero que mentir em defesa da fé cética é uma bobagem, mas os cruzados céticos se empenham nisso. Se eles acham que têm necessidade de levar adiante tão nobre missão…
    .
    Minha prima sabe que tudo isso é coisa do Capeta, mas não é proibida de relatar coisas das quais ouviu falar ou viu, mas não participou.
    .
    “Partindo do princípio de que Polidoro tenha mentido, isso não desqualifica TODO o trabalho dele, muito menos os trabalhos de outros céticos.”
    - A impressão que me passou neste blog foi que o fato de haver supostos plágios em obras do Chico Xavier, isso DESQUALIFICA TODA a obra dele. Se pego um cético mentindo em defesa da fé cética, uso do mesmo princípio. O lance é que até agora a MAIORIA do que VI de trabalhos de céticos são semelhantes ao que Polidoro fez.

  113. Gorducho Diz:

    Darwin demonstrou q as formas vivas originam-se p/ seleção natural; ptto, resultam d relações estritamente materiais, deste mundo, e ñ são moldadas espiritualmente.
    .
    Assim, ñ faz sentido conceber os espíritos c/ forma humana (flores ou cidades similares às nossas), pois esta é originada aqui.
    &c.
     
    Muito sensato, Analista mrh. Mas, percebe que joga no lixo tudo que até agora foi alegado pelo Kardec e demais espiritualistas?
    E confirma assim o que sempre digo: o conhecimento dos crentes sobre o assunto é exatamente o mesmo que tinham quando a Pitonisa aconselhou o Croesus a cruzar o Halys – nem um ι a mais.

  114. Marcos Arduin Diz:

    Não conheço a história direito, mas o que a pitonisa disse é que se Creso cruzasse o rio, um grande reino seria destruído. E foi: o reino dele.
    .
    Já outro relato fala que ele consultava uma pitonisa para saber o que poderia ser feito para que seu filho mudo falasse. E a pitonisa respondeu:
    _ Oh! Imprudente Creso! Por que pede isso? Seu filho só falará no dia de sua maior desgraça.
    Qualquer poderia dizer que esta é uma saída medíocre, mas diz a lenda que quando os soldados persas invadiram seu palácio e um deles brandiu a espada contra o rei, o menino gritou:
    _ Não mates Creso!
    Foi a única vez que falou em sua vida…

  115. Gorducho Diz:

    E aí fiz toda uma lista das pataquadas, mostrando a CONTRADIÇÃO entre isso e o kardecismo.
    &nbsp.
    E daí. Qual a evidencia que o Kardec tenha razão? Para que acredita que “Jesus Cristo” tenha existido, qual o problema de ter sido um corpo imaterial e da Maria ser virgem?
    Porque as revelações obtidas pelo Kardec deveriam ser melhores que as obtidas pelo Roustaing?

  116. Gorducho Diz:

    A impressão que me passou neste blog foi que o fato de haver supostos plágios em obras do Chico Xavier, isso DESQUALIFICA TODA a obra dele.
     
    Certes… certes… Mas, qual seria a QUALIFICAÇÃO da obra dele? Para que serviu?

  117. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Se você tem provas ou indícios de outras mentiras do Polidoro ou de mentiras de outros céticos, partilhe conosco.
    Quero tomar conhecimento disso.
    Não vai mudar nada com relação ao que já sei sobre espiritualidade, mas pode mudar quanto ao que penso saber sobre os céticos.
    Posso passar a não crer no que eles dizem também.
    Já não acredito em tanta coisa que os físicos contemporâneos dizem.

  118. Marciano Diz:

    STRING THEORY
    Criticisms[edit]
    Some critics of string theory say that it is a failure as a theory of everything.[41][42][43][44][45][46] Notable critics include Peter Woit, Lee Smolin,Philip Warren Anderson,[47] Sheldon Glashow,[48] Lawrence Krauss,[49] andCarlo Rovelli.[50] Some common criticisms include:
    1. Very high energies needed to test quantum gravity.
    2. Lack of uniqueness of predictions due to the large number of solutions.
    3. Lack of background independence.
    High energies[edit]
    It is widely believed that any theory of quantum gravity would require extremely high energies to probe directly, higher by orders of magnitude than those that current experiments such as the Large Hadron Collider[51] can attain. This is because strings themselves are expected to be only slightly larger than thePlanck length, which is twenty orders of magnitude smaller than the radius of a proton, and high energies are required to probe small length scales. Generally speaking, quantum gravity is difficult to test because gravity is much weaker than the other forces, and because quantum effects are controlled by Planck’s constant h, a very small quantity. As a result, the effects of quantum gravity are extremely weak.
    Number of solutions[edit]
    String theory as it is currently understood has a huge number of solutions, called string vacua,[22] and these vacua might be sufficiently diverse to accommodate almost any phenomena we might observe at lower energies.
    The vacuum structure of the theory, called the string theory landscape (or the anthropic portion of string theory vacua), is not well understood. String theory contains an infinite number of distinct meta-stable vacua, and perhaps 10520 of these or more correspond to a universe roughly similar to ours—with four dimensions, a high planck scale, gauge groups, and chiral fermions. Each of these corresponds to a different possible universe, with a different collection of particles and forces.[22] What principle, if any, can be used to select among these vacua is an open issue. While there are no continuous parameters in the theory, there is a very large set of possible universes, which may be radically different from each other. It is also suggested that the landscape is surrounded by an even more vast swampland of consistent-looking semiclassical effective field theories, which are actually inconsistent.[citation needed]
    Some physicists believe this is a good thing, because it may allow a naturalanthropic explanation of the observed values of physical constants, in particular the small value of the cosmological constant.[52][53] The argument is that most universes contain values for physical constants that do not lead to habitable universes (at least for humans), and so we happen to live in the “friendliest” universe. This principle is already employed to explain the existence of life on earth as the result of a life-friendly orbit around the medium-sized sun among an infinite number of possible orbits (as well as a relatively stable location in the galaxy).
    Background independence[edit]
    Main article: Background independence
    A separate and older criticism of string theory is that it is background-dependent—string theory describes perturbative expansions about fixed spacetime backgrounds which means that mathematical calculations in the theory rely on preselecting a background as a starting point. This is because, like manyquantum field theories, much of string theory is still only formulatedperturbatively, as a divergent series of approximations. Although the theory, defined as a perturbative expansion on a fixed background, is not background independent, it has some features that suggest non-perturbative approaches would be background-independent—topology change is an established process in string theory, and the exchange of gravitons is equivalent to a change in the background. Since there are dynamic corrections to the background spacetime in the perturbative theory, one would expect spacetime to be dynamic in the nonperturbative theory as well since they would have to predict the same spacetime.
    This criticism has been addressed to some extent by the AdS/CFT duality, which is believed to provide a full, non-perturbative definition of string theory in spacetimes with anti-de Sitter space asymptotics. Nevertheless, a non-perturbative definition of the theory in arbitrary spacetime backgrounds is still lacking. Some hope that M-theory, or a non-perturbative treatment of string theory (such as “background independent open string field theory”) will have a background-independent formulation.
    From Wikipédia.

  119. Marciano Diz:

    Após um texto sério sobre a teoria das cordas, aqui vai um texto que pretende ser engraçado.
    Se não gostarem, fiquem sabendo que usei o método Guto (ctrl C ctrlV).
    .
    Na União Soviética, a Teoria das Cordas não entende VOCÊ!!
    Reversal Russa sobre Teoria das Cordas
    Interessante
    Oscar Wilde sobre Teoria das Cordas
    WTF?!?!
    Albert Einstein sobre Teoria das Cordas
    Prova?
    Físico Experimental sobre Teoria das Cordas
    Pode crê!
    Maconheiro sobre Teoria das Cordas
    Alguns cientistas dizem que há uma possibilidade da nova teoria abrir um buraco negro que vai engolir a terra!
    Revista Veja sobre Teoria das Cordas
    .
    A Teoria
    Todas as cordas do Universo Cósmico, lideradas pelas cordas de violão Giannini, criaram uma jamais inimaginada teoria, a qual considera a existência de 11 dimensões paralelas as quais explicam todos os segredos do Universo Cósmico que você conhece e que você não conhece. Segundo esta teoria, 7 destas 11 dimensões são formadas por aproximadamente 8,9 x 10 elevado a 8832519653198413491041387432419461439 pequenas cordas de energia que possuem uma tensão inimaginável multiplicada por alpha de pi³ (ao cubo). O comprimento de cada corda equivaleria a 5,2 x 10 elevado a -1112114810000, ou seja, imperceptível a olho nu, nariz nu, e microscópio ótico nu juntos. Na dimensão 9, 42% destas cordas estariam lá apenas para formar o grau de relevância info-científica relacionado com a probabilidade matemática absoluta igual a zero (0), explicando assim as questões geradas pela Física Quântica. Ainda não se sabe nada sobre a dimensão 11.
    .
    Problemas
    A Teoria das cordas permanece não verificada. Ainda não foi possível realizar nenhum experimento em nenhuma das dimensões para identificar se essa teoria é verdadeira, não é verdadeira, é parcialmente verdadeira, verdadeira e não verdadeira ao mesmo tempo, ou se é realmente uma teoria.
    Realizar um experimento deste nível ainda não é possível devido ao alto grau de burrice, digo, baixo grau de tecnologia das civilizações mais avançadas tecnologicamente falando dos planos existenciais A,B (Obs: Os humanos são os sextos seres mais inteligentes deste), B², C, D, D-1, D-2, E, F-011, F-012, (dentre outras centenas de planos existenciais). A civilização dos Юøìds ? K’, do plano existencial E-1, é a única civilização do Universo Cósmico com tecnologia suficiente para realizar o tal experimento, porém eles se negam a realizá-la, pois para realizar este experimento gastariam em torno de 5.649.313.288.920.000 de bístrons, o equivalente a aproximadamente 2.555.666.432.123.000.000.000 de euros terrestres. Os Юøìds ? K’ afirmam que gastar esta quantia para realizar este experimento não valeria a pena. As cordas §ø®Ð ©µ£ (do mesmo plano existencial dos Юøìds ? K’), indignadas com a resposta da civilização, prometeram que daqui a 1,2 milhões de anos conseguiriam a tecnologia necessária e elas mesmas realizariam a experiência.
    Há quem diga que essas cordas inventaram tudo isso apenas para se autopromoverem, para receberem um pouco mais de atenção, pois deve ser extremamente chato ser uma corda.

    Segundo a Enciclopédia Galáctica, as soluções das equações diferenciais das cordas utilizam a teoria dos números relativísticos. A teoria dos Números Relativísticos, desenvolvida por Chursitvüsky III, prevê que os números não são absolutos, mas dependem do movimento do observador nos restaurantes, sendo que somente os garçons conseguem escrevê-los em seu blocos de notas. (para mais informações sobre os números relativísticos consulte o Guia do Mochileiro da Galáxias, do capítulo 11 ao 23).
    .
    Consequências desta teoria pelo Universo

    Galáxia do plano existencial E-1 em guerra devido a discordancia de ideias.
    Essa teoria, aparentemente insignificante, já trouxe consequências catastróficas para vários planos existenciais do Universo Cósmico, seres de determinados planetas evoluíram em 689% de seu grau de intelecto e assim criaram armas supersônicas e, devido às suas ambições, criaram guerras pelo universo a procura de conquistas planetares. Outros planetas criaram guerras internas e externas graças a seus modos diferentes de pensar (uns acreditam na teoria das cordas, outros não), além de, é lógico, muito avanço científico e excelentes resultados, ampliando visões de mundo e criando cura para doenças antes incuráveis.
    Para falar de todas as conseqüências criadas por esta teoria, ou mesmo, metade delas resumidamente, seria necessário escrever um livro de 251.290 páginas (considerando o uso da fonte Times New Roman com tamanho 11).
    .
    Finalidade
    Se a teoria for enfim experimentada, com a análise dos resultados é possível que encontremos a resposta para as maiores dúvidas sobre o universo além daPergunta Fundamental para a Vida, o Universo, e tudo mais.

  120. Marciano Diz:

    Após um texto sério sobre a teoria das cordas, aqui vai um texto que pretende ser engraçado.
    Se não gostarem, fiquem sabendo que usei o método Guto (ctrl C ctrlV).
    .
    Na União Soviética, a Teoria das Cordas não entende VOCÊ!!
    Reversal Russa sobre Teoria das Cordas
    Interessante
    Oscar Wilde sobre Teoria das Cordas
    WTF?!?!
    Albert Einstein sobre Teoria das Cordas
    Prova?
    Físico Experimental sobre Teoria das Cordas
    Pode crê!
    Maconheiro sobre Teoria das Cordas
    Alguns cientistas dizem que há uma possibilidade da nova teoria abrir um buraco negro que vai engolir a terra!
    Revista Veja sobre Teoria das Cordas
    .
    A Teoria
    Todas as cordas do Universo Cósmico, lideradas pelas cordas de violão Giannini, criaram uma jamais inimaginada teoria, a qual considera a existência de 11 dimensões paralelas as quais explicam todos os segredos do Universo Cósmico que você conhece e que você não conhece. Segundo esta teoria, 7 destas 11 dimensões são formadas por aproximadamente 8,9 x 10 elevado a 8832519653198413491041387432419461439 pequenas cordas de energia que possuem uma tensão inimaginável multiplicada por alpha de pi³ (ao cubo). O comprimento de cada corda equivaleria a 5,2 x 10 elevado a -1112114810000, ou seja, imperceptível a olho nu, nariz nu, e microscópio ótico nu juntos. Na dimensão 9, 42% destas cordas estariam lá apenas para formar o grau de relevância info-científica relacionado com a probabilidade matemática absoluta igual a zero (0), explicando assim as questões geradas pela Física Quântica. Ainda não se sabe nada sobre a dimensão 11.
    .
    Problemas
    A Teoria das cordas permanece não verificada. Ainda não foi possível realizar nenhum experimento em nenhuma das dimensões para identificar se essa teoria é verdadeira, não é verdadeira, é parcialmente verdadeira, verdadeira e não verdadeira ao mesmo tempo, ou se é realmente uma teoria.
    Realizar um experimento deste nível ainda não é possível devido ao alto grau de burrice, digo, baixo grau de tecnologia das civilizações mais avançadas tecnologicamente falando dos planos existenciais A,B (Obs: Os humanos são os sextos seres mais inteligentes deste), B², C, D, D-1, D-2, E, F-011, F-012, (dentre outras centenas de planos existenciais). A civilização dos Юøìds ? K’, do plano existencial E-1, é a única civilização do Universo Cósmico com tecnologia suficiente para realizar o tal experimento, porém eles se negam a realizá-la, pois para realizar este experimento gastariam em torno de 5.649.313.288.920.000 de bístrons, o equivalente a aproximadamente 2.555.666.432.123.000.000.000 de euros terrestres. Os Юøìds ? K’ afirmam que gastar esta quantia para realizar este experimento não valeria a pena. As cordas §ø®Ð ©µ£ (do mesmo plano existencial dos Юøìds ? K’), indignadas com a resposta da civilização, prometeram que daqui a 1,2 milhões de anos conseguiriam a tecnologia necessária e elas mesmas realizariam a experiência.
    Há quem diga que essas cordas inventaram tudo isso apenas para se autopromoverem, para receberem um pouco mais de atenção, pois deve ser extremamente chato ser uma corda.

    Segundo a Enciclopédia Galáctica, as soluções das equações diferenciais das cordas utilizam a teoria dos números relativísticos. A teoria dos Números Relativísticos, desenvolvida por Chursitvüsky III, prevê que os números não são absolutos, mas dependem do movimento do observador nos restaurantes, sendo que somente os garçons conseguem escrevê-los em seu blocos de notas. (para mais informações sobre os números relativísticos consulte o Guia do Mochileiro da Galáxias, do capítulo 11 ao 23).
    .
    Consequências desta teoria pelo Universo

    Galáxia do plano existencial E-1 em guerra devido a discordancia de ideias.
    Essa teoria, aparentemente insignificante, já trouxe consequências catastróficas para vários planos existenciais do Universo Cósmico, seres de determinados planetas evoluíram em 689% de seu grau de intelecto e assim criaram armas supersônicas e, devido às suas ambições, criaram guerras pelo universo a procura de conquistas planetares. Outros planetas criaram guerras internas e externas graças a seus modos diferentes de pensar (uns acreditam na teoria das cordas, outros não), além de, é lógico, muito avanço científico e excelentes resultados, ampliando visões de mundo e criando cura para doenças antes incuráveis.
    Para falar de todas as conseqüências criadas por esta teoria, ou mesmo, metade delas resumidamente, seria necessário escrever um livro de 251.290 páginas (considerando o uso da fonte Times New Roman com tamanho 11).
    .
    Finalidade
    Se a teoria for enfim experimentada, com a análise dos resultados é possível que encontremos a resposta para as maiores dúvidas sobre o universo além daPergunta Fundamental para a Vida, o Universo, e tudo mais.

  121. mrh Diz:

    “Muito sensato, Analista mrh. Mas, percebe que joga no lixo tudo que até agora foi alegado pelo Kardec e demais espiritualistas?”.
    .
    ñ jogo fora tudo (somente uns 95% rs), reinterpreto.

  122. Marciano Diz:

    O comentário acima está entrelaçado com a mecânica quântica, por isso, ele está absolutamente correto e
    completamente errado ao mesmo tempo e saiu duplicado.
    Eu, por exemplo, estou escrevendo este comentário, jogando GTA, assoviando, chupando manga enquanto depilo meu sovaco e coço o saco ao mesmo tempo. Místicos, bichos-grilos, pseudo-cientistas e malucos beleza em geral, sabendo que ninguém entende a parada, adoram usar termos técnicos da Física Quântica pra embasar suas baboseiras,digo, teorias exotéricas, fazer livros e documentários e vender tudo para trouxas.
    .
    ? Você está lendo este comentário, mas você poderia estar lá na esquina. Ao mesmo tempo! Ou não!!!…
    ? Fala-se muito hoje de um tal de computador quântico. Não há mistério. Um computador quântico não passa de um computador que fica sumindo e aparecendo na sua escrivaninha ao mesmo tempo. Ou não!!!…
    ? Corolário — o Windows fica travando e destravando ao mesmo tempo. Ou não!!!. Logo, o Windows é quântico. Ou não!!!…
    ? Dinheiro não traz felicidade, pois a felicidade já está aqui e em todos os lugares ao mesmo tempo. Ou não!!!…
    ? O conceito anterior não tem nada a ver com o artigo. E tem, ao mesmo tempo. Ou não!!!…
    ? Quando aquecido em banho-maria de alfazema, o átomo de adamantium libera raios-Y. Esses raios estão aqui. E lá. Ao mesmo tempo! Ou não!!!
    ? Pegue 1/10³ mol de átomos de xenônio e crie para esse sistema um acampamento dentro do microondas. Ligue o aparelho e veja o efeito. É lindo! Pura mecânica quântica em ação! Ao mesmo tempo! Ou não!!!…
    ? Sua namorada é fiel e infiel ao mesmo tempo. Ou não?
    ? Este comentário está sendo lido e não está sendo lido Ao mesmo tempo. Ou, não!
    ? A mecânica quântica é compreensível e incompreensível Ao mesmo não. Ou, tempo!
    ? O Quantum é capaz de fazer 14 quilometros por litro, desde que bem regulado. E pode ser dirigido do banco de trás e do banco da frente Ao mesmo tempo. Ou, não!.
    Método definitivo para se aprender Física Quântica
    Sabe aqueles documentários que falam que Física Quântica tem a ver com a “aura” das pessoas? E aqueles livros sobre espíritos do além que moram em universos paralelos? Pois compre, compre todos. Assista, leia várias vezes até saber tudo aquilo de cor. Conseguiu? Então, Física Quântica é exatamente tudo, menos aquilo ou não.
    ? E Caetano Veloso é um físico quântico. Ou não.

  123. Toffo Diz:

    Larissa, Kardec para mim é um REFERENCIAL, já que foi o Codificador do Espiritismo. Muito do que ele deixou escrito para mim está passado pelo tempo. Colocações que ele fez, como por exemplo o Livro dos Espíritos ter sido ditado por “Espíritos Superiores” é algo que duvido, já que várias das coisas ditas não ficaram comprovadas. Espíritos Superiores, os tais que estão prestes a alcançar a condição de Espíritos Puros não pisariam na bola. Já “espírito superiores”, ou seja, aqueles que têm um conhecimento e moralidade ligeiramente superior à craveira comum da humanidade, estes sim poderiam ser os que papearam com o Kardec.
    O que penso, Larissa, é que o que está ainda válido porque não foi desmentido, pode ser aproveitado. O que já ficou provado incerto ou errado, pode muito bem ser descartado. Eu não CREIO em Kardec, mas acho válidas várias das coisas que ele escreveu. Só isso.

    .
    Faço minhas as palavras do homem de Marte. Um homem que pensa dessa maneira é esquisito que continue espírita. Sinceramente falando, nunca vi alguém que se diz espírita falar desse jeito. Tiro o chapéu pra você, Arduin. Eu acredito que você continue espírita por uma questão de fé, de conforto íntimo, de segurança, algo que vá mais ao encontro da emoção que da razão. De outra forma não consigo entender a sua aderência ao espiritismo.

  124. Gorducho Diz:

    ñ jogo fora tudo (somente uns 95% rs), reinterpreto.
     
    E entendi. Ocorre que o Sr. rejeita o modelo baseado em formas ou objetos terrícolas nesse hipotético ultramundo. Muito sensato.
    Mas, para que sua reinterpretação possa ser útil, o Sr. tem que elaborar um novo modelo “espírito” + “comunicabilidade” que possa ser verificável – como é o do Kardec.
    O Sr. está plenamente ciente dessa necessidade operacional?

  125. Marcos Arduin Diz:

    “Mas, qual seria a QUALIFICAÇÃO da obra dele? Para que serviu?”
    - Qualificação para o ensino de cujo MORAL. Para que e quanto serviu, não sei. Não é mensurável. Alguém pode ter lido e não ter achado qualquer valor no conteúdo do que Chico escreveu e não mudou sua vida. Outro pode ter lido e achado muito sentido e passou a agir de modo diferente.
    Isso não tem como ser quantificado.

  126. Gorducho Diz:

    O Professor tem razão. Com o CX ele aprendeu por exemplo que o Evangelho não se reduz a breviário para o genuflexório. É roteiro imprescindível para a legislação e administração, para o serviço e para a
    obediência. O Cristo não estabelece linhas divisórias entre o templo e a oficina. Toda a Terra é seu altar de oração e seu campo de trabalho, ao mesmo tempo.
    Por louvá-lo nas igrejas e menoscabá-lo nas ruas é que temos naufragado mil vezes, por nossa própria culpa. Todos os lugares, portanto, podem ser consagrados ao serviço divino.

  127. Marcos Arduin Diz:

    “Se você tem provas ou indícios de outras mentiras do Polidoro ou de mentiras de outros céticos, partilhe conosco.”
    - No caso específico do Polidoro, tenho o que apresentei no outro tópico, que é uma mentira INDEFENSÁVEL, por mais que o Moisés tente salvar o cara.
    .
    O Peter Brookesmith (seria algum filho do Colin Brookesmith) escreveu todo um artigo sobre a Florence Cook (http://www.forteantimes.com/features/articles/174/what_katie_did.html) onde no final dele diz lá que ela CONFESSOU A DOIS DOS SEUS AMANTES que sua mediunidade era uma fraude. Essa aí, é uma outra diferença minha com a gente cética: então testemunhos a favor dos médiuns NADA VALEM pois são apenas EVIDÊNCIAS ANEDOTAS. Agora testemunhos dados por terceiros, anunciando que os médiuns lhes confessaram fraude, estes sim SÃO ABSOLUTAMENTE VÁLIDOS. Nenhum cético pergunta qual foi relacionamento da testemunha com o médium, se há provas de que de fato se conheceram, etc e tal. Nada disso. A palavra da testemunha hostil, e somente ela, VALE para a comunidade cética.
    .
    Agora procure você os céticos atuais consagrados (Hyman, Weissman, Randi, etc) e veja se as argumentações deles não seguem esse padrão.

  128. Marcos Arduin Diz:

    Pois é, Balofo. Quando eu assistia àquele série Os Waltons, estranhava que num estado sulista (Virginia) negros pudessem entrar numa mesma igreja que brancos, como aparecia lá. Ao que parece os tais Waltons eram batistas…
    Nos tempos em que fiz minha graduação (início dos anos 1980), uma colega minha havia passado a adolescência nos Estados Unidos. Notou que na igreja ela era tratada como igual, mas fora, era tratada com certa reserva.
    Então era assim a regra de fé cristã americana: dentro da igreja, lia-se a Bíblia, rezava-se, cantavam-se louvores a Deus, etc e tal. Todos amamos o próximo… Mas fora dela, cada macaco no seu galho. O branco bebia água no bebedouro limpo e refrigerado; o negro no bebedouro sujo, sem filtro e sem manutenção: era para ele saber o seu lugar…
    Certo?

  129. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    No caso de Brookesmith, não se trata tecnicamente de uma MENTIRA. Apenas ele apresentou relatos anedóticos sem comprovação.
    .
    ARDUIN:
    “Agora procure você os céticos atuais consagrados (Hyman, Weissman, Randi, etc) e veja se as argumentações deles não seguem esse padrão”.
    .
    Eu, particularmente, do que conheço, do que já vi e li, não vislumbrei nenhuma mentira.
    Se puder apontar alguma. . .
    .
    Mentira, para mim, é Rival e cx dizerem que há vida em Marte e outros planetas do sistema solar.

  130. Marciano Diz:

    Você é tão complacente com os espíritos, acha que eles não mentiram, se enganaram.
    Vale o mesmo para os céticos?

  131. Marcos Arduin Diz:

    “E daí. Qual a evidencia que o Kardec tenha razão? Para que acredita que “Jesus Cristo” tenha existido, qual o problema de ter sido um corpo imaterial e da Maria ser virgem?
    Porque as revelações obtidas pelo Kardec deveriam ser melhores que as obtidas pelo Roustaing?”
    - Balofo, não se trata exatamente de “qual revelação é a melhor”. Isso fica a critério e a gosto de quem quiser seguir uma ou outra. O que interessa é que não se pode chamar de Espiritismo uma coisa que foi contaminada com o que postulou o Roustaing. Aí já é um Espiritismo DESCARACTERIZADO. Então vejamos:
    - Espiritismo: o princípio inteligente passa por uma série de encarnações em corpos animais, cada vez mais capacitados a permitir que ele se expresse. Essa passagem prossegue pelos diversos mundos, de acordo com o progresso deles, até que finalmente esse princípio alcança o nível de consciência de sua existência e individualidade. Nesse momento ele se torna um ESPÍRITO.
    - Rustenismo – igual.
    .
    - Espiritismo: o espírito retorna a mundos inferiores em escala evolutiva, reencarnando agora em HUMANOS, inicialmente menos capacitados (Homo habilis, Homo erectus, citando a Terra como exemplo) e depois aqueles mais capazes (Homo sapiens). Ao longo dessas reencarnações, o espírito progride moral e intelectualmente, passando pelos diversos mundos até finalmente alcançar o estágio de ESPÍRITO PURO, não estando mais sujeito a encarnar-se. Reencarnação, portanto, é ESSENCIAL AO PROGRESSO DO ESPÍRITO.
    - Rustenismo: após se tornar espírito, ele NÃO MAIS REENCARNA, evoluindo EXCLUSIVAMENTE no mundo espiritual. Alcança ALTOS GRAUS de evolução moral e intelectual, colaborando inclusive nos processos criativos de mundos por parte de Deus. Porém… quando já estariam quase em condições de se tornarem espíritos puros, aí escorregam numa titica espiritual e, sem qualquer explicação lógica, tornam-se orgulhosos, invejosos e até ATEUS… Agora então eles serão PUNIDOS com a reencarnação. Os orgulhos e invejosos reencarnam diretamente em humanos normais, mas os ateus precisam ser punidos com a reencarnação humana primitiva. Roustaing diz que reencarnam em coisas parecidas com lesmas, os tais “criptógamos carnudos”, não na Terra, mas em mundos inferiores. Numa tentativa de salvar esse absurdo, Luciano dos Anjos Filho diz que, por problemas de pobreza de linguagem, Roustaing usou daquele termo estranho, mas os tais “criptógamos carnudos” seriam embriões humanos capazes de se desenvolver extrauterinamente.
    Bem, ser ateu é apenas uma questão de OPINIÃO. Um ateu pode muito bem ser boa gente, enquanto que um pastor muito crédulo pode ser um crápula. Não entendi porque um espírito ateu deve ser criptógamo carnudo antes de ser humano, enquanto invejosos e orgulhosos podem. Sabe me explicar, Balofo? Ou seja, no Rustenismo, a reencarnação é EXCLUSIVAMENTE PUNITIVA.
    .
    - Espiritismo: o espírito que animou Jesus foi um espírito que EVOLUIU IGUALZINHO AOS OUTROS, sem qualquer favor especial. Durante essa evolução ele pode ter animado personagens equivalentes a um Átila, Tarmelão, Gengis Khan, Torquemada ou Hitler? Sim, perfeitamente, assim como os espíritos que animaram tais personagens um dia serão espíritos tão evoluídos e bons como Jesus é.
    - Rustenismo: O espírito Jesus é um dos poucos que pisam na titica espiritual sem escorregar. Por isso ele evoluiu “em linha reta para Deus”, sem jamais falhar. Por isso NUNCA reencarnou.
    .
    - Espiritismo: José e Maria se casaram, de acordo com os costumes de sua época, transaram como todo bom casal casado e o primeiro filho desse matrimônio foi o tal Jesus. Outros, irmãos e irmãs, vieram depois. Jesus foi TOTALMENTE HUMANO, de carne e osso, como TODOS os outros. Seu corpo nada teve de excepcional. No máximo, seria apenas mais saudável.
    - Rustenismo: como Jesus tornou-se espírito puro, NÃO PODIA REENCARNAR. Assim, sem nunca haver transado com o José, ficou ilusoriamente grávida, teve um parto imaginário, amamentava, mas o leite era desfeito e devolvido à sua corrente sanguínea… Roustaing não explica, mas os ESPÍRITOS SUPERIORES também deveriam ter um trabalho insano de trazer mijo e bosta para por nas fraudas de Jesus, pois se elas ficassem sempre limpas, certamente Maria notaria algo muito errado… E diz Roustaing que a amamentação prosseguia além dos três anos. Veja só um implicativo moral questionável: o “menino” Jesus era menino só na aparência, mas em verdade já tinha a personalidade de um adulto. Um bebê chupar o peito da mãe é uma coisa, mas um adulto fazê-lo já é bem outra!
    Como Jesus na verdade nunca nasceu, ele era um fantasma MATERIALIZADO (no Espiritismo é chamado agênere) sem auxílio de médiuns. Vivenciou toda uma vida, aparecendo quando chamavam por ele e sumindo quando ninguém pensava nele. Como suas roupas eram materiais, elas eram transportadas e escondidas pelos ESPÍRITOS SUPERIORES (sempre eles, os generais fazendo serviço de praças). Tem lógica essa crença para você?
    .
    Espiritismo: a Codificação feita por Kardec é o básico.
    Rustenismo: os Quatro Evangelhos do Roustaing é a obra principal, pois adianta-se além de Kardec e revela coisas que Kardec ainda não podia dizer devido ao atraso da Humanidade (palavras de Bezerra de Menezes).
    É gozação, é? Kardec e Roustaing foram contemporâneos. O livro deste último saiu enquanto Kardec ainda fazia sua obra. Por que os ESPÍRITOS SUPERIORES revelaram coisas fantásticas ao Roustaing e não ao Kardec? No que é que a Humanidade progrediu TANTO assim em seis anos, que é a diferença de tempo entre a publicação do Livro dos Espíritos e os Quatro Evangelhos?
    Essa obra de Roustaing é apenas um amontoado de comentários em cima de textos evangélicos que vêm e vão. Repetindo-se constantemente. Versa sobre coisas há muito discutidas pelos teólogos, como os tais irmãos de Jesus. A fim de preservar a eterna virgindade de Maria, Roustaing retomou a velha balela de que os “irmãos” de Jesus seriam primos ou parentes em geral, pois no hebraico-aramaico não havia um termo preciso para definir irmão, primo ou parente. Acontece que os Evangelhos foram escritos em grego koinê e no grego tais termos precisos EXISTEM. Obviamente os que conheceram Jesus e sua parentela não iriam “misturar estação” neste idioma.
    .
    - Espiritismo: o Livro dos Espíritos foi ditado sob influência e supervisão de ESPÍRITOS SUPERIORES.
    - Rustenismo: Os Quatro Evangelhos foram ditados pelos espíritos dos evangelistas, apoiados pelos espíritos dos outros apóstolos e ainda com o concurso de Moisés.
    Neste particular, acho que nenhuma das duas obras teve o dedo os ESPÍRITOS SUPERIORES e sim dos “espíritos superiores”, os tais que não estão muito acima da média da Humanidade em termos de moral e sabedoria. No caso dos Quatro Evangelhos, notei uma coisa que os argumentistas contrários, ao menos os que li, nunca criticaram: o anti-semitismo françuá de Roustaing. Ele coloca os romanos como os culpados executores da “morte” de Jesus, mas os judeus seriam os culpados MORAIS por ela.
    Se Jesus era um fantasma materializado, ele nunca morreu. Tudo era só encenação. Agora os próprios evangelhos deixam a pista que aquele teatro registrado foi armação do clero judeu, que não queria concorrente no pedaço. É uma história tão mal contada, mas mesmo assim deixa claro que foi uma conspiração armada por uma ELITE de judeus. O que é que o camponês, o artesão, o escravo ou o comerciário judeu tinha a ver com tal conspiração para ser MORALMENTE CULPADO pela morte de Jesus? Se a tal obra de Roustaing houvesse sido ditada por ESPÍRITOS SUPERIORES, esses deveriam no mínimo passar o maior sabão nessa lenda que custou muito caro aos judeus no mundo cristão.
    .
    Posso parar por aqui?

  132. Marcos Arduin Diz:

    Se apresenta um relato anedótico, sem nenhum dado que lhe dê a menor sustentação, isso é LEVIANDADE. Se o cara está consciente disso, então é MÁ-FÉ. Se o cara quer fazer um trabalho SÉRIO, deve então estar bem embasado daquilo que fala. Não é o caso do Peter, nem do Colin Brookesmith.
    .
    Não estou dizendo que os céticos que citei necessariamente estão mentindo em todos os casos. Simplesmente não conheço tudo o que dizem, nem sobre o que dizem. Quando li o texto do Polidoro, não percebi que era uma mentira até ler o que Crookes de fato fez.
    .
    Bem, eu estou no aguardo da definição do que é vida e em quais limites ela se encaixa. Rivail e CX dizerem que há outros mundos habitados é tão mentiroso quanto Carl Sagan sugerir a mesma coisa.

  133. Marcos Arduin Diz:

    “Você é tão complacente com os espíritos, acha que eles não mentiram, se enganaram.”
    - Desde os tempos de Kardec já se sabia que espíritos mentem e enganam, meu caro. Eles são apenas humanos sem corpo, mas nem por isso são moralmente superiores. E como todo humano, também podem se enganar e errar.
    .
    Vale o mesmo para os céticos?
    - Os céticos querem posar de os únicos sabidos e racionais nesses assuntos de paranormal. No caso específico do Massimo Polidoro, eu o peguei mentindo. Não sei até onde os outros recorreriam a mentiras em defesa da fé cética. Mas se um mente, por que os outros não mentiriam também?

  134. Gorducho Diz:

    Posso parar por aqui?
     
    Não. Explique então a sua incoerência de ser um pregador do Chiquismo (como mostrou acima, aliás muito bem, reconheço) que muito menos ainda tem a ver com o Espiritismo? Por acaso no Chiquismo Jesus não é o Divino Mestre (divino); não há anjos (o “Ismael”); e graças redentoras?
    Por acaso o Chiquismo não é uma heresia do catolicismo; um Catolicismo Reencarnacionista?

  135. Gorducho Diz:

    Se a tal obra de Kardec houvesse sido ditada por ESPÍRITOS SUPERIORES, esses deveriam no mínimo passar o maior sabão nessa lenda de “Jesus Cristo”.
     
    Espíritos Kardecistas 1 x 1 Espíritos Roustaingnistas

  136. Marciano Diz:

    Fiando-me na análise de
    ARDUIN,
    entendo que no espiritismo kardecista há justiça social, no espiritismo rustenista (roustainguista?) existem os privilegiados do Partido (Jesus é um deles) e o proletariado, que somos nós. Justiça social só nas palavras, no mundo das ideias. Em outras palavras, rustenismo=comunismo/socialismo.
    .
    No kardecismo, Jesus trabalhou até conseguir amealhar o superespírito. No rustenismo, ele deu um golpe de estado, impôs uma ditadura de esquerda e pronto!
    Assim fica fácil entender o lar deles. Cx era rustenista.
    Deve ser por isso a bajulação dos chiquistas com Jesus. Se achassem que é um espírito igual a qualquer outro, que deu duro e conseguiu se dar bem na vida, quero dizer, na morte, para quê tanta bajulação?
    Jesus = Fidel. Deve ser por isso que os evangélicos dizem que deus é fiel.
    .
    O pior é que eu li “Os Quatro Evangelhos”, faz tempo, mas me lembro desse delírio todo.
    .
    ARDUIN,
    Você disse que não sabe tudo do espiritismo, mas deve saber que os chiquistas (leia-se 99% dos que se dizem espíritas) pensam como Roustaing; que muita coisa, como o lar deles e o umbral, não podia ser revelada no tempo de Rivail.
    .
    Deve ser duro para você aturar essa gente no centro.
    .
    Quanto a vida em outros planetas e Carl Sagan, novamente estamos de pleno acordo.
    Nesse aspecto em particular, Sagan era tão ingênuo como os espíritas que acreditam na mesma coisa.
    Equação de Drake. Que coisa mais ridícula!

  137. Marcos Arduin Diz:

    Eu? Um PREGADOR DO CHIQUISMO? Balofo, de onde você tirou essa? O que digo é que há coisas nos livros do Chico que podem ter valor no sentido moral, mas nunca me dispus a defender o indefensável (vida em Marte, por exemplo, a historiciedade do livro Há 2000 anos, etc e tal). Já um chiquista defende TUDO o que Chico disse e escreveu. Não é o meu caso. Está me confundindo com outra pessoa.
    .
    O Chico, ex-católico, cooptado pela FEB, aderiu ao Rustenismo. Mas apesar de todos os seus esforços, a FEB nunca conseguiu que o Rustenismo se firmasse entre os espíritas. E olha que Chico e Divaldo, pela fama, são adesões valiosas. O FEB fazia as teses rustenistas aparecerem esparçamente nas obras de Emmanuel. Não posso afirmar se isso saiu da mão do Chico ou se foram acréscimos que o pessoal da FEB fez. Não dá pra saber, pois em vez de devolver os manuscritos ao autor, a FEB os destruía. Assim nenhuma prova ficava de que houve alguma adulteração por parte dela.
    .
    Segundo o Gélio Lacerda da Silva, o livro Evolução em Dois Mundos causou sério constrangimento à FEB, pois a parte escrita pelo Waldo contradiz diretamente as teses rustenistas. Wantuil de Freitas, então presidente, escreveu ao Chico, queixando-se disso e este falou para que contatasse o Waldo. Parece que não houve nenhum acordo e a obra saiu como foi escrita, talvez com os febeanos rezando para que nenhum espírita a levasse a sério.
    .
    ” Por acaso no Chiquismo Jesus não é o Divino Mestre (divino); não há anjos (o “Ismael”); e graças redentoras?”
    - Divino Mestre e anjo Ismael são coisas do Chiquismo sim, uma plena aceitação do Rustenismo. De graças redentoras eu nunca ouvi falar. Sabe de algum exemplo?
    .
    O Rustenismo poderia, sem prejuízo, mudar seu nome para Espiritocatolicismo. Refiro-me a prejuízo doutrinário, porque neste caso aí os espíritas o rejeitariam de fato por “cair a ficha”.
    .
    “Deve ser por isso a bajulação dos chiquistas com Jesus.”
    - De Morte, se você leu Os Quatro Evangelhos, deve notar a certa altura que Roustaing lista os atributos do espírito Jesus e ao checar essa lista, fará a pergunta:
    _ Faltou o que para Jesus ser Deus?
    A resposta é: faltou nada. Jesus rustenista é o resgate do Jesus-Deus dos cristãos.
    .
    “que muita coisa, como o lar deles e o umbral, não podia ser revelada no tempo de Rivail.”
    - Nem Roustaing revelou isso, tanto quanto me lembre. Mas BEM ANTES DE KARDEC, Swedemborg já falava de CIDADES ESPIRITUAIS e do decorrer da vida espiritual. Portanto não vejo razão alguma de limitação humana (ou seja de compreensão pela parte do povão) para que essa revelação não fosse feita.
    .
    Esse é o preço que se paga pela fama, pela imagem de bom moço, etc e tal. Temos o PÉSSIMO costume de ir pelo que a pessoa pensa em vez de analisar que se pensa.
    Um pecado muito grave, mas que não é só nosso.
    Há espíritas que notaram essa incoerência:
    http://umolharespirita1.blogspot.com.br/2011/10/nosso-lar-e-umbral-uma-realidade-nao.html

  138. Gorducho Diz:

    Sabe de algum exemplo?
    A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo.

     
    O supracitado Sítio é muito bom.

  139. Gorducho Diz:

    Sabe de algum exemplo? – the sequel:
     
    A misericórdia de Deus sempre nos proporciona recursos para pagar ou reformar os nossos títulos de débito, assim como uma organização bancária permite que determinadas promissórias sejam pagas com grande adiantamento, conforme o merecimento do devedor. Assim como temos grande número de amigos avalistas a nos tutelar nos bancos, temos também os espíritos extraordinários que são os santos, os anjos, os nossos amigos espirituais que pedem por nós, que auxiliam, que nos dão mais oportunidades para que a gente tenha mais tempo. Por isso que a pessoa deve cuidar bem de seu corpo, porque ele é a enxada com qual a criatura está semeando e lavrando o terreno do tempo e das boas ações. De modo que existe o carma, mas existe também o pensamento livre, porque nós somos livres por dentro da cabeça.
     
    A intersecção de Santos ou Anjos poderá ajudar na obtenção da Graça Divina. Certo?

  140. Marcos Arduin Diz:

    “A intersecção de Santos ou Anjos poderá ajudar na obtenção da Graça Divina. Certo?”
    - Não conceituação espírita não, Balofo. Os santos e anjos aí poderiam, NO MÁXIMO, nos inspirar para que tomemos as melhores decisões. Obviamente quem conhece o Espiritismo sabe muito bem que os “santos e anjos” são apenas espíritos ligeiramente mais adiantados do que nós e não o que é colocado pela fé cristã (católica no caso dos santos).
    Portanto, no entender espírita, essas figuras NÃO INTERCEDEM PERANTE DEUS. Não existe conceito de salvação no Espiritismo.
    Esse texto que postou, você tirou-o de onde?

  141. Gorducho Diz:

    Professor… o Sr. não presta atenção nem às perguntas que faz… Não tinha alegado desconhecer a Graça no Chiquismo?
    Então, a partir de agora espero que pare de pregar Chiquismo no Centro Espírita!

  142. Toffo Diz:

    Quanto mais leio esses blogs e sítios espíritas, mais me admiro da credulidade das pessoas, mesmo as mais estudadas.

  143. Marciano Diz:

    ARDUIN:
    “- Nem Roustaing revelou isso, tanto quanto me lembre”.
    .
    Você está certo, quem inventou umbral e lar deles foi cx, no primeiro livro da série, justamente o lar deles, copiado do Owen, o qual, por sua vez, deve ter copiado de Swedenborg.
    .
    Eu só quis destacar que os chiquistas, como os rustenistas, sempre dizem que as “revelações” do chiquismo não podiam ser feitas ao tempo de Rivail, tanto assim que usam justamente as colônias espirituais e umbrais como exemplos.
    Você não vai encontrar nem as palavras nem os conceitos na obra de Rivail ou de JB.

  144. Marciano Diz:

    Meu comentário transformou-se em indagação:
    – Como você aguenta ouvir esse besteirol chiquista no centro que frequenta?

  145. Gorducho Diz:

    Quanto mais leio esses blogs e sítios espíritas, mais me admiro da credulidade das pessoas, mesmo as mais estudadas.
     
    Eu tenho uma proto-tese acerca disso. O Chiquismo permite absoluta liberdade para que cada um construa seu próprio universo. O único requisito é que este seja governado por Jesus Cristo.
    Daí talvez o suposto apelo (estatisticamente confirmado em pesquisas do IBGE, &C) às classes mais estudadas; pois que a essas agrada construir a realidade segundo lhes parece convir.
    Nessa Religião, ao contrário das outras onde há o texto sagrado (Corão, Bíblia…) como limitante, absolutamente não há limites impostos à imaginação do fiel. Para mentes criativas, isso é apelativo.
    Qualquer coisa pode ser imaginada e divulgada como verdade revelada pelos “espíritos”.

  146. Gorducho Diz:

    Só para deixar claro: o Sítio citado pelo Professor o qual mencionei é bom mesmo.
    No artigo referido pelo Professor, justamente mostra (com propriedade) que NL e o Umbral não existem no Espiritismo.

  147. Gorducho Diz:

    Professor: para lhe mostrar a Graça no Chiquismo baseei-me no conhecidíssimo artigo do Bernardo Lewgoy: Chico Xavier e a cultura brasileira, Revista de Antropologia, São Paulo, USP, 2001, V. 44 nº 1, pp. 65 – 72.
    Na pg. 72 há uma tabela comparativa Chiquismo vs Espiritismo.

  148. Larissa Diz:

    Mas o Arduin já disse q não acredita no CX…

  149. Larissa Diz:

    Achou a crença dele se resume basicamente na mediunidade. É isso Arduin?

  150. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Como deve ser chato pra você ficar vendo tanta adulação a cx e ouvindo falarem de NL e umbral, nas palestras.
    Sabendo que essas coisas não existem.

  151. Marcos Arduin Diz:

    “Então, a partir de agora espero que pare de pregar Chiquismo no Centro Espírita!”
    - Desde quando eu prego Chiquismo em centro espírita? Fazer a leitura de um texto de algum livro do Chico que NÃO TRATE de coisas de Roustaing, nem de nada que seja contrário ao que é dito na Codificação, não é divulgar Chiquismo.

  152. Marcos Arduin Diz:

    “sempre dizem que as “revelações” do chiquismo não podiam ser feitas ao tempo de Rivail”
    - Gostaria de saber o argumento, muito bem embasado e justificado, para tal afirmativa.

  153. Marcos Arduin Diz:

    “conhecidíssimo artigo do Bernardo Lewgoy: Chico Xavier e a cultura brasileira, Revista de Antropologia, São Paulo, USP, 2001, V. 44 nº 1, pp. 65 – 72.
    Na pg. 72 há uma tabela comparativa Chiquismo vs Espiritismo.”
    - Certo, vi a tabela, mas qual é o problema? Então o Chiquismo é eivado de preceitos vindos da fé católica. A menos que eu tenha entendido errado o que se quer dizer com graça, imaginava que graça seria um perdão incondicional, algo que se dá em troca de nada por parte do recebedor. Sacomé: na fé cristã não é importante a prática do bem (taí os racistas da Ku-klux-klan que não me deixam mentir), mas sim ter FÉ nas elucubrações teológicas cristas.

  154. Marcos Arduin Diz:

    “Achou a crença dele se resume basicamente na mediunidade. É isso Arduin?”
    - Não diria que se resume a ela, mas digamos que eu pense mais antes de ir aceitando qualquer coisa.

  155. Gorducho Diz:

    Talvez então a Palavra de Emmanuel possa tornar as coisas mais claras para o Sr., Professor (negritei para facilitar-lhe):
     
    graça do Senhor
    “A minha graça te basta” — [2 CORINTIOS, 12:9]
     
    Com a graça do Senhor,
    a cruz salva;
    o sacrifício enaltece;
    a injúria santifica;
    a perseguição beneficia;
    a tempestade fortalece;
    a dor redime;
    o trabalho aperfeiçoa;
    a luta aprimora;
    o anátema estimula;
    o dever nobilita;
    o serviço dignifica;
    a calúnia engrandece;
    a solidão reconforta;
    o obstáculo ensina;
    adversário ajuda;
    a dificuldade valoriza;
    60
    o desgosto restaura;
    a pedrada edifica;
    o espinho corrige;
    a humildade eleva;
    a cicatriz colabora;
    a ironia constrói;
    a incompreensão instrui;
    o pranto limpa;
    o suor melhora;
    o desencanto esclarece;
    a pobreza entesoura;
    a enfermidade auxilia;
    a morte liberta. ´
    É razoável que muitos homens estejam à procura de dádivas transitórias do mundo, mas que o cristão não olvide o mais sublime dom da vida – a Graça ao Senhor – base da felicidade real do discípulo fiel,
    onde quer que se encontre.

  156. Gorducho Diz:

    Professor, o Sr. não tem O REFORMADOR maio ’43?

  157. Gorducho Diz:

    Nesse número deve haver a ata duma sessão mediúnica presidida na espiritualidade pelo Gabriel (não o Ismael), onde é confirmado que o Roustaing tinha razão.
    Infelizmente eu só tenho trechos esparsos dessa ata…

  158. Marcos Arduin Diz:

    Versos soltos, sem contexto e por isso não entendi lhufas.
    .
    Com a graça do Senhor,
    a cruz salva; – salva de que jeito?
    o sacrifício enaltece; – em qualquer situação?
    a injúria santifica; – sério?
    a perseguição beneficia; – só se o perseguido for mais esperto…
    a tempestade fortalece; – acho que ela só mostra quando uma construtora é negligente…
    a dor redime; – só sei que ela incomoda…
    o trabalho aperfeiçoa; – depende do tipo de trabalho. O de muitos de nossos paralamentares só lhes aperfeiçoa a malandragem…
    a luta aprimora; – japonês e alemães lutaram bravamente, mas só aprimoraram seus modos de matar e morrer. Já os italianos, diz a lenda, aprimoraram seu jeito de correr…
    o anátema estimula; – só quando ficamos zangados e resolvemos revidar…
    o dever nobilita; – quando desejamos cumpri-lo.
    o serviço dignifica; – vá dizer isso aos que defendem que criança não deve trabalhar.
    a calúnia engrandece; – a quem?
    a solidão reconforta; – não entendi
    o obstáculo ensina; – por si só, não.
    adversário ajuda; – em que?
    a dificuldade valoriza; – até posso concordar, já ajudei gente que não deu o menor valor à minha ajuda. Agora gostaria de retomar o que deixou pra trás, mas vai ter de se virar por conta. Trabalhe e pague seu curso com seus recursos e aí vai ver o quanto custa uma aula.
    60
    o desgosto restaura; – geralmente desgostosos acabam deprimidos…
    a pedrada edifica; – é gozação?
    o espinho corrige; – pelo menos nos ensina a sermos mais atentos…
    a humildade eleva; – no Céu ou na Terra?
    a cicatriz colabora; – explique melhor.
    a ironia constrói; – ih! E agora? Já li Emmanuel dizendo exatamente o oposto…
    a incompreensão instrui; – instrui o que?
    o pranto limpa; – Só se for os canais lacrimais…
    o suor melhora; – Certamente melhora nossa temperatura corporal, já que morreríamos se não fosse por ele, não ajuda muito quando se trata do cheiro…
    o desencanto esclarece; – é, até posso concordar que um cara que investiu em coisas erradas e tudo dá errado como manda a Lei de Murphy, fique esclarecido com o seu desencanto…
    a pobreza entesoura; – Ah! Sim. Se o pobre não quiser acabar como pobre e fizer como os japoneses, que descobriram que a maior malandragem do mundo se chama TRABALHO, então sim esse pobre pode acabar bem entesourado. Já se seguir os grandes ideais esquerdistas, que consideram que viver mendigando pelas ruas é um estilo de vida muito interessante pois é a negação da sociedade capitalista, quero ver quanto tesouro esse cara vai arranjar.
    a enfermidade auxilia; – Bem, no meu caso, que tenho dançarinas do Diabo no corpo (diabetes), auxiliou-me a saber como essa doença se desenvolve, como deve ser uma alimentação mais saudável, etc e tal… Mas se eu soubesse disso antes do meu pâncreas baquear…
    a morte liberta. ´- Bem, dessa NINGUÉM ESCAPA. Nem o Universo. Agora se ela é sinônimo de liberdade, aí é outra história.

  159. Marcos Arduin Diz:

    Desculpe-me, Balofo, mas não tenho qualquer número do Reformador. Consegui alguns artigos espaços quando sabia o nome. Há na internet exemplares em pdf, mas não tenho certeza se a FEB tem algum site com todos os números já digitalizados. Seria o caso entrar em contato com ela ou então com o Grupo dos Oito, do Luciano dos Anjos.
    .
    Agora quanto a Gabril ou qualquer outro anjo CONFIRMAR Roustaing lá no meio da FEB, onde está a surpresa? Até o espírito do Kardec deu as caras por lá, deixando mensagens com loas e mais loas ao Roustaing e ao Rustenismo. Só faltou dizer: _ Destruam minha obra e creiam em Roustaing.

  160. Larissa Diz:

    A lógica chiquista é muito bizarra mesmo…

  161. Toffo Diz:

    Arduin, eu admito que você seja um espírita não-chiquista. Agora, sabendo que cerca de 90 a 95% dos espíritas são chiquistas, e desses uma boa metade seja roxa, fico imaginando quão difícil é a sua vivência espírita, tendo que engolir a xaropada “cristã” que o seu centro espírita adota e não pensando como eles. Já frequentei centro espírita e sei muito bem como eles funcionam. Fogueira das vaidades.

  162. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Se depender da KKK, você pode mentir à vontade. Eles praticamente não existem mais.
    Ela não está mais aí.
    .
    ARDUIN DISSE:
    “Se o pobre não quiser acabar como pobre e fizer como os japoneses, que descobriram que a maior malandragem do mundo se chama TRABALHO, então sim esse pobre pode acabar bem entesourado. Já se seguir os grandes ideais esquerdistas, que consideram que viver mendigando pelas ruas é um estilo de vida muito interessante pois é a negação da sociedade capitalista, quero ver quanto tesouro esse cara vai arranjar”.
    .
    PARABÉNS, ARDUIN!
    .
    1. Toffo Diz:
    DEZEMBRO 8TH, 2013 ÀS 18:16
    Arduin, eu admito que você seja um espírita não-chiquista. Agora, sabendo que cerca de 90 a 95% dos espíritas são chiquistas, e desses uma boa metade seja roxa, fico imaginando quão difícil é a sua vivência espírita, tendo que engolir a xaropada “cristã” que o seu centro espírita adota e não pensando como eles. Já frequentei centro espírita e sei muito bem como eles funcionam. Fogueira das vaidades.

    .
    Eu tenho dito isso ao ARDUIN direto.

  163. Marcos Arduin Diz:

    Menti no que a respeito da KKK?
    Fogueira de vaidades? Sim, eu já vi isso e não foi só em centro espírita não.

  164. Antonio G. - POA Diz:

    O Arduin é praticamente um ex-espírita.

  165. Toffo Diz:

    Certamente que não, mas há muita fofoca e disputa de poder em centros espíritas, principalmente quando o centro cresce. Como do ponto de vista institucional o espiritismo cristão é uma religião meia-boca, porque não tem autoridades nem hierarquias, mas mesmo assim tem todas as outras características das outras religiões, cada um faz o que quer e um grupo sempre quer puxar o tapete do outro. Vivi essa realidade em duas instituições diferentes. Muito cacique pra pouco índio.

  166. Antonio G. - POA Diz:

    Toffo disse: “Quanto mais leio esses blogs e sítios espíritas, mais me admiro da credulidade das pessoas, mesmo as mais estudadas.” Certo. É verdade. Mas nós (eu, você et alii) também já acreditamos, não é? Hoje eu me pergunto como é que eu pude cair nesta conversinha mole. Mas o fato é que eu caí…

  167. Gorducho Diz:

    Professor: é verdade que o Linnaeus às vezes ao entrar na sala de aulas se lobrigava já lá?

  168. Gorducho Diz:

    Minha mãe após algum tempo frequentando o Centro Espírita, foi convidada para integrar uma chapa nas fraternas porvindouras eleições. Como se dava com todos, aceitou prontamente – e aliás acabaram ganhando folgadamente o pleito.
    Desnecessário dizer que incorreu na fúria e feroz ódio de outra corrente que iria apresentar chapa, inimiga do cabeça-de-chapa que convidara a mãe – a qual ela nem imaginava que existia, claro! Inclusive uma antiga colaboradora que se bem me lembro era a Diretora da Evangelização e minha parenta afastada (por parte do meu pai), pela qual a mãe tinha a maior admiração e respeito, pois que era uma das mais tradicionais da Casa. Naturalmente esses retiraram-se todos.
    Foi uma das coisas que começou a marcar minha mãe e os primeiros sintomas de desilusão. É claro que, como disse o Professor, instituições são instituições e humanos são humanos, não sendo isso privilégio do Espiritismo. Mas é que os Espíritas tinham o hábito de posicionarem-se como mais “evoluídos”, superiores aos Católicos. Daí, com o passar dos anos, minha mãe foi percebendo que as “mensagens” eram produto da imaginação de inocentes – como já disse, dos nossos conhecidos e em nossa experiência pessoal acredito que não houvesse fraudadores conscientes… – e que, religião por religião, o Espiritismo nada acrescentava ao culto Católico ou das outras denominações. Daí terminou seu dias acreditando em Jesus, mas sem tomar partido; porém com leve simpatia para com os Católicos, os quais considerava no fim menos fanáticos.

  169. Larissa Diz:

    “os quais considerava no fim menos fanáticos”
    .
    Ou ao menos menos desonestos honestos?

  170. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Eu não disse que você mentiu sobre a KKK, leia de novo.
    Eu disse que se depender da KKK você pode mentir à vontade, porque ela praticamente não existe mais.
    Brinquei dizendo isso porque você falou que tava aí a KKK, que não te deixava mentir.
    Ela não “tá aí”, praticamente sumiu.
    Foi uma brincadeira, eu não disse que você mentiu.
    .
    TOFFO,
    Eu já vi essas coisas de puxar tapete em centro espírita kardecista, centro de umbanda, de candomblé, igreja batista, católica.
    Já vi bispo transferindo padre de paróquia só por causa do “sucesso” do cara, já vi briga de dirigentes espíritas por não se entenderem sobre a administração e tipo de palestrantes que poderiam ou não falar no centro.
    Ninguém se entende, em lugar algum.
    Religiosos não são diferentes.
    .
    Procurem no Google, vocês vão encontrar os pacíficos budistas tibetanos jogando gasolina e ateando fogo uns nos outros, atacando-se a pauladas, por causa de 200 mil dólares.
    Tem uns 10, 12 anos.
    Passou em todos os jornais.
    Alguém se lembra?

  171. Marciano Diz:

    Aqui no blog quem segue mais de perto a palavra de Jesus sou eu e o Antonio.
    .
    Jesus era cético e queria que não acreditássemos em nada.
    Confiram.
    .

    Mateus, capítulo 24, versículos 4 e seguintes:
    .
    4 Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane.
    5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão.
    .
    11 Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos;
    .
    23 Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis;
    24 porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
    25 Eis que de antemão vo-lo tenho dito.
    26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.
    .
    Eu levo tão a sério os conselhos do mestre que não acredito nem nele.

  172. Toffo Diz:

    É, na verdade o Gorducho está certo, a experiência de sua mãe foi parecida com a minha, acredito que os espíritas cristãos tenham um discurso semelhante em todos os lugares, dando a entender que são superiores aos outros religiosos, seja porque “detêm as verdades espirituais”, seja porque a doutrina deles é “mais racional e isenta de dogmas”, seja porque não têm “sacerdócio organizado”,&cétera. No entanto, na disputa pelo poder agem com a mesma concupiscência de qualquer outra seita.

  173. Toffo Diz:

    – Que prazer ouvi-la! – disse o ferroviário, com discreta satisfação – Após afeiçoar-me, com mais empenho, ao Catolicismo, na
    leitura de Santo Agostinho, observo que abençoada renovação se fez em mim.
    E fitando a interlocutora, com mais atenção, aduziu:
    – A senhora é também católica?
    Antonina sorriu, delicada, e informou:
    – Não, senhor Amaro, em matéria de fé, aceito a interpretação evangélica do Espiritismo, entretanto, isso não impede que estejamos procurando o mesmo Mestre.
    – Ah! sim, Jesus é o nosso porto – acentuou o anfitrião, liberal –, não entendo a religião por elemento separatista. A senhora, na condição de espírita, e eu, na posição de católico, possuímos uma só linguagem na fé que nos identifica. Creio que a Providência
    Divina, como o Sol, brilha para todos.

    (Entre a Terra e o Céu, CX, atribuído a André Luiz)

  174. Marcos Diz:

    Vitor, confesso que não conhecia Clóvis Nunes, apesar de estudar bastante a Parapsicologia.
    .
    No entanto, discordo completamente de você que se a fraude do esquema ficar comprovada, sua credibilidade no campo da transcomunicação cairá a “zero”.
    .
    Sabe o que é isso? Ad hominem total.
    .
    Stewart Nozette, da NASA, também já foi preso por fraude. Isso não tira o mérito do cientista, embora empobreça a sua imagem, assim como o Nunes.
    .
    OBS: não confio da transcomunicação brasileira.

  175. Gorducho Diz:

    Na verdade o cara que convidou a mãe para a chapa já era o presidente, e todos trabalhavam “fraternalmente” na Casa. Então nem se tratava de preparar uma chapa de oposição – situação na qual o integrante, a menos que seja muito ingênuo, já deve estar ciente dos riscos. Por isso ela aceitou com naturalidade o convite compreendendo que quem pode precisa colaborar com as atividades.
    Quando deu por si estava no meio duma guerra política subterrânea! Da qual ela não participou, evidentemente, mas magoou-se. Houve as eleições e os outros retiraram-se inimigos para sempre!
    É claro que esse grupo tinha todo direito de apresentar chapa, mas para isso não era necessário declarar a título de preâmbulo inimizade aos integrantes da outra chapa que com eles não houvessem se atritado.

  176. Marciano Diz:

    A política não se resume a deputados, senadores, etc.
    Até no centro espírita tem politicagem.

  177. Marcos Diz:

    Vídeo de resposta do Clóvis Nunes. Ele alega inocência:
    http://www.youtube.com/watch?v=TpS1DI2ePqQ

  178. Marcos Diz:

    Na verdade Vitor, ele foi solto. Pelo seu depoimento a polícia o declarou inocente.

  179. Marciano Diz:

    MARCOS,
    Pelo que sei, ele apenas vai responder ao processo em liberdade.
    Segundo o delegado encarregado do inquérito ele é o chefe da organização criminosa investigada.
    .
    ““Diante disso, o Ministério Público Federal abriu uma investigação e em três meses descobrimos que existe uma organização criminosa, comandada pela pessoa de Clovis Nunes, qual é coordenador nacional do MovPaz, onde está instalado em 27 cidades e 10 estados”, frisou o delegado”.
    .
    “De acordo com as investigações, Carlos Nunes foi flagrado em determinado dia, sacando uma importância em dinheiro equivalente a 85 indenizações de pessoas que teriam entregue armas na Casa da Paz. Vale salientar que toda esta movimentação foi filmada e fotografada pela PF”.
    .
    Segundo o jornal Folha do Estado, “Ainda de acordo com Goulart, “o coronel Martinho pensando em agilidade ao programa, o mesmo repassou a sua senha para Clovis Nunes, até então, não temos nenhuma prova que vincule o tenente Coronel Martinho e nem o tenente Danilo pela pratica de crime, pois, o erro deles foi ter cedido a senha para essas pessoas, onde se aproveitaram e praticaram a fraude”.
    .
    A prisão de Clóvis foi temporária.
    Nos termos da Lei nº 7.960/89,
    “Art. 2° A prisão temporária será decretada pelo Juiz, em face da representação da autoridade policial ou de requerimento do Ministério Público, e terá o prazo de 5 (cinco) dias, prorrogável por igual período em caso de extrema e comprovada necessidade”.
    . . .
    “§ 7° Decorrido o prazo de cinco dias de detenção, o preso deverá ser posto imediatamente em liberdade, salvo se já tiver sido decretada sua prisão preventiva”.
    .
    Quem diz se a pessoa é culpada ou inocente não é a polícia e sim a Justiça.
    Só vai ser possível dizer se ele é inocente ou culpado após o trânsito em julgado de decisão final.
    Que existem fortes indícios, existem, tanto assim que a autoridade policial representou pela prisão, o Ministério Público opinou favoravelmente e o juiz, em decisão necessariamente fundamentada, decidiu pela prisão e expediu os mandados.
    .
    Ao final do prazo da prisão TEMPORÁRIA, o preso deve ser posto em liberdade, até decisão posterior, pela prisão preventiva ou definitiva.
    .
    “De acordo com a Polícia Federal, a investigação apura a inserção fraudulenta, no Sistema Desarma, de dados de armas inexistentes e de cadastramento de armas artesanais como se fossem de fabricação industrial com a finalidade de gerar guias de pagamento das indenizações, causando prejuízo à União, no valor de aproximadamente R$ 1,3 milhão.

    O delegado Wal Goulart, da PF, explicou que na Campanha do Desarmamento todos os tipos de armas podem ser entregues no posto de arrecadação, porém apenas os donos de armas industriais têm direito a indenização pela entrega, que varia de R$ 150 a R$ 400.

    No entanto, a ONG Movpaz recebeu 8.820 pagamentos de indenizações pelo Governo Federal, quando deveria receber de apenas 400, pois a grande maioria das armas entregues não era industrial”.

  180. Marcos Arduin Diz:

    “Na verdade Vitor, ele foi solto. Pelo seu depoimento a polícia o declarou inocente.”
    - Quer dizer que ele era só figura decorativa na ong? O cara que só saía a campo para fazer campanha e nunca dava as cara por lá para ver a quantas a coisa andava?
    .
    Isso tá me lembrando outro cara:
    “Empresa é que deve falar sobre suspeitas, diz favorito à Câmara”
    O deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) disse ontem (16 de janeiro de 2013) que a empresa de seu ex-assessor é que deve responder sobre as suspeitas em contratos obtidos a partir de recursos destinados por emendas do parlamentar.
    A Folha mostrou que a Bonacci Engenharia tem endereço em casa sem identificação em Natal, com um bode (galeguinho) “guardando” a entrada.
    Ela tem como sócio Aluizio Dutra de Almeida, que deixou a assessoria do deputado nesta semana, depois de a Folha revelar que ela recebeu recursos de emendas do próprio Henrique Alves.”
    - Caso não se lembrem, foi esse cara que ganhou a eleição para presidente da Câmara sob a bandeira de forçar o Orçamento da União a ceder obrigatoriamente verbas pedidas por emendas dos paralamentares.
    Seria o caso da Dilma, se tivesse coragem (como é mulher, não dá para usar a frase padrão _ Se fosse macho), questionar:
    _ Mas o senhor nem dá a mínima para o destino da verba de emendas que solicita. Como pode cobrar de mim da importância delas para os interesses paroquiais de seus pares? Inclua aí no seu projeto de que o paralamentar é CRIMINALMENTE RESPONSÁVEL, sujeito a perda IMEDIATA de mandato, sem ter de passar por nenhuma votação, caso seja apurado uso fraudulento dessa verba.
    .
    É isso.

  181. Marciano Diz:

    Uma possível absolvição futura não quer dizer que ele seja inocente.
    Do ponto de vista legal, sim. Do ponto de vista da verdade, só ele sabe. Ele e mais alguém, claro, o irmão, por exemplo.
    Se, ao final do processo, com todos os recursos, ele for absolvido, PRINCIPALMENTE SE FOR POR FALTA DE PROVAS (art. 386, VII, do CPP, poderemos falar que ele é, JUDICAMENTE, inocente. Isso não quer dizer que não praticou os fatos. A maioria dos réus culpados é absolvida por insuficiência de provas PARA A CONDENAÇÃO, nos termos da Lei, ou por não haver prova de o réu TER CONCORRIDO para a infração penal.
    .
    Isso não quer dizer que a credibilidade dele caia a 0 no assunto transcomunicação, mas podemos dizer que, matematicamente, tende a 0.
    .
    Falsus in uno, falsus in omnibus. [Jur / Black 752]. Falso em um ponto, falso em todos. Cesteiro que faz um cesto faz um cento.
    .
    Podemos dizer que há uma presunção “hominis” de que ele mente quanto à transcomunicação.
    Por outro lado, transcomunicação é só pareidolia e sugestão. Muito semelhante aos discos da Xuxa tocados de trás para a frente, que invocam demônios, etc.

  182. Marciano Diz:

    Eu continuo sem entender por que razão os espíritos, demônios, discoa voadores, só aparecem para pequenos grupos de pessoas, em imagens toscas ou sem qualquer resolução, ambientes escuros, e coisas tais.
    Os fantasmas são capazes de gravar mensagens tolas em gravadores, dizendo coisas como “eu tenho frio” (que medo!), mas também são sempre apenas ruídos, não conseguem gravar uma mensagem clara, como quando a gente liga para um amigo no celular e diz claramente o que quer dizer.
    .
    Tenebris nigrescunt omnia circum. [DAPR 480]. Com as trevas, todas as coisas ficam negras. De noite todos os gatos são pardos.

  183. Marciano Diz:

    ARDUIN DIZ:
    .
    “Seria o caso da Dilma, se tivesse coragem (como é mulher, não dá para usar a frase padrão _ Se fosse macho). . .”.

    .
    Eis aí outra coisa em que estás enganado.
    Já reparou no jeitão da “presidenta”?
    Conhece a história dela?
    Ela tem uma filha, assim também a Xuxa, o Nei Matogrosso, etc.
    Biologicamente falando, é mulher.
    Esqueci-me de que me dirijo a um botânico, sabe tudo sobre reprodução sexuada.
    Masculinidade não é só questão de gênero biológico.

  184. Marciano Diz:

    Apesar do fato que de que os substantivos e adjetivos de dois gêneros terminados em -ente não apresentam flexão de gênero terminado em –a, a Juma é tão feminina que fez e faz questão de se dizer “presidentA”.
    Ela e todos os integrantes do politburo.
    E erro já foi consagrado pelo uso, constando de dicionários.
    Coisa de feministas.
    ARDUIN,
    Quer mulher mais feminina do que uma feminista?
    Talvez a Juma e o restante do politburo nem sejam tão “inguinorantes” assim, pode ter uma jogada psicológica nisso, para atrair o voto das fêmeas feministas.
    Essa turma não dá ponto sem nó, apesar de serem todos uns boçais.

  185. Marcos Diz:

    Marciano,
    .
    “Podemos dizer que há uma presunção “hominis” de que ele mente quanto à transcomunicação.”
    .
    É no mínimo cômico e contraditório você falar isso agora. Se ele mente ou não, isso é importante para você? Se ele não fosse acusado dessa fraude você acharia que seus estudos são válidos? Até parece.
    .
    Você tem se mostrado muito dogmático em todas as discussões aqui no blog. Pra mim não faz a menor diferença se ele está envolvido em fraude ou não.
    .
    Se a transcomunicação for real as evidências surgirão com o passar do tempo, independente do nosso desejo.

  186. Larissa Diz:

    “Se a transcomunicação for real as evidências surgirão com o passar do tempo, independente do nosso desejo.”
    .
    Vocês q estudam parapsicologia com mais afinco q eu…há alguma evidência, mínima q seja?

  187. Marciano Diz:

    Eu disse JUDICAMENTE quando queria dizer JURIDICAMENTE.
    .
    Da spatium tenuemque moram, male cuncta ministrat impetus. [Estácio, Thebaida 10.704]. Dá tempo e pequena folga; a pressa governa mal todas as coisas. A pressa é inimiga da perfeição.
    .
    MARCOS,
    Eu não estava falando de mim particularmente, por isso usei a primeira pessoa do plural (podemos).
    Foi apenas força de expressão, uma figura de linguagem.
    Não era para ser tomada ao pé-da-letra.
    Claro que eu não acredito em NADA que tenha a ver com transcomunicação. Para tanto eu precisaria acreditar em quem se comunica, os mortos, e não acredito nem nos vivos, eles mentem o tempo todo. Os mortos, nem mentir podem, não existem mais.
    .
    Eu não sou dogmático, muito ao contrário, por isso divergimos nesses assuntos (transcomunicação, mediunidade).
    Veja como o Houaiss define dogma:
    .
    “substantivo masculino
    1 Rubrica: teologia.
    ponto fundamental de uma doutrina religiosa, apresentado como certo e indiscutível
    Ex.: d. da santíssima trindade
    2 Derivação: por extensão de sentido.
    qualquer doutrina (filosófica, política etc.) de caráter indiscutível
    3 Derivação: por extensão de sentido.
    princípio estabelecido; opinião firmada; preceito, máxima”.
    .
    Eu não tenho nenhuma doutrina religiosa, filosófica ou política. Apenas não acredito em NENHUMA religião (nenhuma, até agora, me convenceu de nada, só dizem besteiras), não acredito em QUALQUER filósofo ou cientista, não acredito nesse e em outros governos falsos comunistas e acho que muita coisa tida como certa é discutível.
    Agora se você quiser dizer que não acreditar em coisas impossíveis ou improváveis, como mula-sem-cabeça, disco voador ou reza forte, é dogma, é crença, então aceito o adjetivo. Vou ser dogmático até no inferno.
    .
    Fala-se em transcomunicação desde o tempo dos meus avós, e até hoje, nada. Só ruídos sem significado algum, com os quais a gente pode “ouvir” o que nos aprouver.

    Eu mesmo já brinquei muito com isso, junto de colegas, de pura farra.
    Ligava o microfone e pedia ao “além” para se manifestar, ria de rolarem lágrimas, de ficar com dor nos músculos abdominais.
    Nunca um “espírito” se manifestou. Tudo isso por causa de uma novela que passava na televisão, há muito tempo, na qual tinha um ator velho que ficava ouvindo espíritos em gravadores e rádios fora de sintonia. Pra quem ainda é moleque, criança ou adolescente, e não é bobo, isso é um prato cheio.
    Agora já não acho tanta graça, ao contrário, por vezes fico irritado com a mania que as pessoas têm de se deixarem enganar por qualquer embusteiro.
    .
    Engraçado mesmo é a mania das pessoas fantasiosas de acharem que quem não é igual a eles é dogmático, acredita na “não-crença”. Esse negócio de “pseudo-cético”, então, é de lascar o cano da botina. É uma locução tão absurda e mentirosa quanto “justiça social”, presta-se a um monte de malabarismos para se ridicularizar quem não acredita em papai Noel ou políticos honestos.
    Se alguém diz que viu o ESPÍRITO DE UM LOBISOMEM PILOTANDO UM DISCO VOADOR e você diz que não acredita, o cara te chama de pseudo-cético, dogmático. Quer dizer, não tem saída, é acreditar ou acreditar.
    Parece com a propaganda gay. Se você não tem muita simpatia por gays, é porque é um gay enrustido. Se tem, deve ser gay. Então, não tem jeito, você é gay ou é gay.
    PQP.
    Assim não dá.
    .
    Aqui tem muita gente que já acreditou e não acredita mais, tem aqueles que reduziram sua crença a poucas coisas (os paranormais do blog). Acho que sou o único que NUNCA acreditou em coisas estranhas, sem qualquer prova. Ciências ocultas e letras apagadas.
    .
    VOCÊ dizer que eu sou “cômico”, “contraditório”, pareceu-me meio hostil. A única pessoa que vive se contradizendo aqui no blog é o GUTO e, que eu saiba, não têm nenhum palhaço aqui, apesar de quase todos (inclusive o meu dileto amigo de debates ARDUIN) gostarem de ironias e de fazerem comentários jocosos.

  188. Marciano Diz:

    Relendo meus textos, já que ninguém está escrevendo nada, percebi que estou me comportando igual ao personagem de Artur Azevedo. Hajam anexins.Rs.

  189. Marcos Arduin Diz:

    Já que está incomodado pelo fato de ninguém escrever mais por aqui, então vai esta frase:
    “As religiões morrem quando se prova que são verdadeiras. A ciência é uma sequência de religiões mortas.”
    Oscar Wilde

  190. Gorducho Diz:

    QUEREMOS PSICOGRAFIAS!
    QUEREMOS MATERIALIZAÇÕES!
    QUEREMOS MESAS GIRANTES!
    QUEREMOS ESPÍRITOS!

  191. Marcos Diz:

    Marciano,
    .
    “Eu não tenho nenhuma doutrina religiosa, filosófica ou política. [...] não acredito em QUALQUER filósofo ou cientista”
    .
    Sério que você disse isso? Depois que falo de comicidade você diz que estou sendo hostil.
    .
    Digamos que é impossível não crer em nada. Você acredita, no mínimo, no materialismo e nos cientistas que os defendem.

  192. Marcos Diz:

    Larissa,
    .
    Sim, existem evidências, veja o seguinte artigo, de um estudo feito na Espanha:
    .
    http://pensaralem.wordpress.com/2012/10/30/dois-anos-de-investigacao-dos-alegados-fenomenos-da-voz-eletronica-ou-fve/

  193. Marciano Diz:

    MARCOS,
    Minha frase ficou dúbia, ao que parece.
    Quando eu disse que não acredito em QUALQUER cientista ou filósofo, não quis dizer que não acredito em NENHUM cientista ou filósofo. Em alguns, eu acredito. Não acredito em QUALQUER UM.
    Melhorou?
    .
    Já religiões, eu não acredito em NENHUMA mesmo.
    É claro que eu acredito no materialismo. Vivo dizendo isto aqui.
    Vamos nos socorrer do Houaiss de novo.
    .
    NENHUM = pronome indefinido
    1 us. para excluir qualquer dos indivíduos da espécie referida pelo substantivo ou pronome a que está ligado; nem um
    Exs.: n. mulher faria isto
    não lhes deu nenhumas garantias
    n. deles sequer compareceu
    .
    QUALQUER = pronome
    1 us. para designar pessoa ou coisa sem especificação
    Exs.: q. ajuda sua será bem-vinda
    está por aí em q. lugar
    .
    A culpa de eu dizer uma coisa e você entender outra, achar graça, ficar bem humorado, é do Aristóteles, que dizia que antes de iniciar uma discussão, precisamos definir os termos.
    Isto é para evitar esse tipo de “quid pro quod”.
    Ou então é porque você é uma das pessoas que vivem bem humoradas, rindo de tudo, vendo graça em tudo. Se for isso, parabéns, suas chances de morrer do coração devem ser menores do que a média. E nem precisa beber nada para achar o mundo engraçado.
    .
    Se eu dissesse que “não creio em NADA”, isto seria uma contradictio in adjecto”, coisa de que vivo reclamando aqui.
    Se eu não acreditasse em NADA, não acreditaria em minha afirmação, o que seria, aí sim, uma contradição em termos.
    Daquelas tão queridas por nosso irmão GUTO.
    .
    .
    ARDUIN,
    Você gosta de citações de Wilde, o gay simpático do século retrasado. Veja essa frase dele:
    .
    “”A verdade em matéria de religião é simplesmente a opinião que sobreviveu.”

    .
    Teve uma ocasião em que ele, após sair da prisão, pediu para fazer um retiro espiritual na “Society of Jesus”. Quando o pedido foi negado, ele chorou e disse a um jornalista: “”I intend to be received before long.” (citação de Pearce, Joseph The Picture of Dorian Gray (Introduction), p. X, Ignatius Press, 2008).
    .
    .
    1. Gorducho Diz:
    DEZEMBRO 11TH, 2013 ÀS 11:20
    QUEREMOS PSICOGRAFIAS!
    QUEREMOS MATERIALIZAÇÕES!
    QUEREMOS MESAS GIRANTES!
    QUEREMOS ESPÍRITOS!
    .
    Assino embaixo. O que agita o blog são psicografias, materializações, mesas girantes e espíritos. Paranormalidade é um assunto maçante.

  194. Gorducho Diz:

    Bom, mais informações que desmentem os dogmas dos Espíritas. Agora a informação dos seres de Rio do Tempo:
    Reencarnação é um evento esporádico, e ocorre “só quando não tem outro jeito”
    [Reincarnation is a sporadic event, and happens ‘only when there is no other way’.]
     
    Estou começando a levar fé nesses tais EVPs…

  195. Gorducho Diz:

    Alô, alô Professor e Analista mrh, vejam só: a descrição mais aproximada dos ultramundos foi a obtida pela Geraldine Cummins e relatada pelo Myers!
     
    Como é essa descrição? Confesso que não conheço essa cosmologia…

  196. mrh Diz:

    Nem eu. Mas agora q vc falou…

  197. Phelippe Diz:

    Oi, mrh, vc era médium? fiquei curioso com um comentário seu. Como era aquilo por lá? pq vc saiu? grato pelos esclarecimentos que desejar prestar.

  198. Phelippe Diz:

    Gorducho, agora fiquei confuso. Então a reencarnação não é obrigatória? e aquele papo de evolução espiritual através das várias idas e vindas? e o papo do Umbral? aliás, se vamos para o Umbral, como foi o André Luiz, pq alguns videntes insistem que existem espíritos que ficam vagando por aqui, em nosso mundo, atormentando os vivos? os tais espíritos não teriam que ir para o Umbral ou outro nível espiritual qualquer? como conseguem ficar aqui? estranho, para dizer o mínimo. Aliás, quero saber como faço para ficar na terra mesmo quando eu bater as botas, será bem divertido, vou poder viajar com a força do pensamento, kkkkkkkkkkkk.

  199. Marciano Diz:

    É melhor do que você pensa,
    PHELIPPE.
    Você vai volitar.
    .
    “Utilizávamos a volitação, prazerosos e felizes. Muito difícil descrever a sensação de leveza e alegria inerente a semelhante estado, após a permanência na escura região de que precedíamos. Fala-se, muitas vezes entre os encarnados, na possibilidade da criação do aparelho de vôo individual; todavia, ainda que se efetive a nova conquista, o peso do corpo físico, os cuidados exigidos pela máquina de propulsão e os riscos de viagem não podem, de modo algum, substituir a segurança e a tranqüilidade que nos enchem de tamanho bem-estar. Após a excursão normal, entre a Casa Transitória de Fabiano e a Crosta Terrestre, dentro de harmoniosas condições conservávamo-nos descansados e bem dispostos, operando muito facilmente a volitação, não obstante a densidade atmosférica”.
    .
    Obreiros da Vida Eterna, by André Luiz, aka cx.

  200. Marciano Diz:

    Eu quase vomitei, quando li isto.

  201. Marciano Diz:

    Deve ter sido o enjôo, por não estar acostumado com a volitação, que eu praticava antes de nascer.
    Depois que nasci, nunca mais volitei.
    Vou precisar reaprender, quando morrer.
    Todo mundo, quando morre, fica burro como o andré luiz, precisa reaprender TUDO de novo.
    Precisa de um clarêncio.
    Parece que o véu do esquecimento funciona do lado de lá também.
    Ou será que foi a primeira vez que o andré luiz morreu?

  202. Phelippe Diz:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  203. Marciano Diz:

    Como não entendo muito de espiritismo, fico perplexo com essas coisas.
    O André Luiz deve ter morrido pela bilionésima vez.
    Por que, diabos, não sabia absolutamente de nada sobre a vida após a morte?
    Por que precisava de um cara morto há mais tempo para ensinar tudo a ele, de novo?
    Aí o cara reencarna, não se lembra de NENHUMA DAS BILHÕES DE VIDAS PASSADAS, morre e não sabe fazer nada, como funciona NADA.
    Precisa de um clarêncio pra ficar explicando tudo.
    Se pelo menos o André tivesse lido o livro de Owen antes de morrer.
    Ou será que leu, por isso resolveu plagiá-lo?

  204. Phelippe Diz:

    Oi, Marciano, td bem? então, como eu estava ocioso na tarde de hoje resolvi ligar o rádio e, para meu espanto, estava sintonizando a rádio Mundial, de São Paulo. Daí tinha um sujeito falando de depuração espiritual através da reencarnação, que todas as pessoas já passaram, em média, por mais de 400 idas e vindas etc. Dá para acreditar?

  205. Marciano Diz:

    Como será que (não) funciona a mente de alguém que lê essa pasmaceira e acredita em tudo?
    cx era muito chato!
    Quando o primeiro livro da série foi publicado ele deve ter ficado com o mesmo risinho na cara que ficou quando tiraram aquela foto dele com o Feitosa, com a gaze, digo, o ectoplasma na boca.
    Terceira foto, aqui: http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/07/materializacao.html

  206. Marciano Diz:

    Oi, PHELIPPE.
    Você pergunta se dá para acreditar.
    Depende da quantidade de substância entorpecente que se tenha ingerido antes de ler/ouvir essas histórias.

  207. Marciano Diz:

    Eu não me lembro de nenhuma das minhas 399 vidas anteriores.
    O cara da Mundial explicou por que o espírito precisa reaprender tudo de novo, precisa de um clarêncio pra explicar tudo o que ele já deveria saber?

  208. Phelippe Diz:

    Não, ele não explicou essa parte, kkkkkkkkkk. E ganham dinheiro com esse papo, muito. Isso que dói. Caridade, é?

  209. Phelippe Diz:

    Tem uma que cobra R$ 300,00 por consulta. Outros cobram bem mais. E$otéricos.

  210. Phelippe Diz:

    E pensar que eu tenho que ralar para viver com dignidade, e essa gente ganha explorando a fé alheia. Revoltante!

  211. Marciano Diz:

    Vou repetir a frase de Millor:
    “Quando o primeiro malandro encontrou o primeiro otário, nasceu o primeiro deus”.

  212. Marciano Diz:

    Eu citei de memória, na verdade a frase é essa:
    ““Quando o primeiro espertalhão encontrou o primeiro imbecil, nasceu o primeiro deus.”
    Frases – http://kdfrases.com
    http://kdfrases.com/frase/160757
    .
    Eu até peguei leve, chamando imbecil de otário. Há um poço de diferença.

  213. Marciano Diz:

    Um poço abissal.

  214. Gorducho Diz:

    Gorducho, agora fiquei confuso. Então a reencarnação não é obrigatória? e aquele papo de evolução espiritual através das várias idas e vindas?
     
    Isso o Kardec copiou dos Socialistas Românticos (ridicularizados como “utópicos” pelo Marx); em parcicular o Fourier e o Jean Reyanud (a reencarnação do Lerous era com perda da identidade individual ,tipo a budista – por isso ele e Reynaud qüerelaram). “Espíritos” nunca em sua imensa maioria disseram isso.
     
    (…) e o papo do Umbral? aliás, se vamos para o Umbral, como foi o André Luiz, pq alguns videntes insistem que existem espíritos que ficam vagando por aqui, em nosso mundo, atormentando os vivos? os tais espíritos não teriam que ir para o Umbral ou outro nível espiritual qualquer? como conseguem ficar aqui?
     Sugiro que escreva p/a FEB ou o Divaldo perguntando…
     
    (…) vou poder viajar com a força do pensamento, kkkkkkkkkkkk.
     
    Não poderá. Volitar é só para espíritos com certo desenvolvimento, que me parece não ser o seu caso, rindo de coisas sérias. Note que o AL numa de suas primeiras descidas ao RJ utilizou um ekranoplano rodoviário – não volitou.

  215. Gorducho Diz:

    (…) cx era muito chato!
     
    Não acho. O Sr. lembra e.g. da história ocorrida quando da tomada de ASU? Lembrei porque é a encarnação anterior do Amaro (era o Armando); mencionado pelo Analista Toffo.
    Mais movimentado e emocionante que todas óperas sabão aborígenes juntas.

  216. Marcos Arduin Diz:

    “QUEREMOS PSICOGRAFIAS!
    QUEREMOS MATERIALIZAÇÕES!
    QUEREMOS MESAS GIRANTES!
    QUEREMOS ESPÍRITOS!”
    .
    Leia o Livro dos médiuns, inteire-se de metodologia e, diferente do que mandava Chico Xavier, EVOQUE os espíritos. Quem sabe aí eles apareçam…

  217. Marcos Arduin Diz:

    “Como é essa descrição? Confesso que não conheço essa cosmologia…”
    - Nem eu…

  218. Larissa Diz:

    Eu já evoquei tanto…só veio pastel de vento.

  219. Gorducho Diz:

    Fiquei entusiasmado com a TCI! Como as comunicações são via aparelhagem eletrônica, sem interferência de “médiuns” e suas crendices, as informações devem ser mais confiáveis.
    Tanto que já confirmaram que a tal reencarnação do Kardec non ecsiste. Sentí firmeza!

  220. Phelippe Diz:

    Larissa, é isso aí. Durante anos fui religioso ao extremo, pedi um sinal, e nada. Um dia a casa caiu, conheci este blog e, aí, já era.
    Gorducho, obrigado pelas respostas. Mas diga, vc acredita realmente em contato com o mundo espiritual? acha mesmo que a TCI funciona? AL existe? se existe, quem foi em vida? já ouvi três versões e nenhuma bate com o declarado pelo suposto no além.

  221. Gorducho Diz:

    Analista Phelippe: se se confeccionar um preâmbulo informando ser brincadeira perde a graça; não lhe parece?
    Mas já confessei várias vezes que sim, acreditava, piamente; até ~ 15 completados. Um dos primeiros livros que li foi na minha lembrança “O Martírio dos Suicidas” que impressionara profundamente minha avó espírita (mais da umbanda). Aliás, durante os debates da rubrica Decifrando Antonia acabei ficando confuso se não foi o “Memórias…”; pois nunca me apercebera haver duas obras com nomes similares.
    E gosto da Metafísica e Teologia como exercícios formais.

  222. Gorducho Diz:

    Ben entendido, Analista Phelippe, o que disse sobre a reencarnação do Kardec não foi brincadeira. A reencarnação kardecista é um conceito Socialista, que sempre foi desmentido explicitamente pelos “espíritos” usando-se o método CUEE.

  223. Gorducho Diz:

    E ainda, desde o ponto de vista da lógica formal, comunicações recebidas por meios eletrônicos, sem interferência de “médiuns” com suas crenças próprias, deverá ser considerado mais confiáveis, não lhe parece?
    Aliás é possível própria influencia do “médium” que é utilizada pelos espíritas para justificar certas incoerências!

  224. Toffo Diz:

    É interessante como a humanidade reencarna, reencarna e parece não sair do lugar. É um processo demoradíssimo, sem dúvida. É bom avisar os espíritas que a Terra tem apenas 1,5 bilhão de anos a mais para abrigar vida inteligente. Depois disso, o caos.

    É também interessante verificar como as pessoas se encantam com meias verdades (ou verdades aparentes) e fazem disso a sua bandeira de vida, sem jamais discutirem ou contestarem a autenticidade/validade daquilo em que acreditam. A reencarnação é algo típico desse caso: todo mundo acredita, mas não para pra pensar se a coisa é mesmo viável.

    Marciano: pelo chiquismo, o mergulho no Rio Lethes perdura inclusive após a morte. A rememoração do passado da criatura, segundo a doutrina chiquista, é um processo demorado, burocrático e altamente dependente de favores intercessórios e de mérito – sim, pois você precisa PROVAR que tem mérito para saber o seu próprio passado, senão necas de pitibiriba, vai ficar na ignorância mesmo. E também tem que provar a utilidade do pedido, porque saber por saber não é permitido. Só é válido para futuras reencarnações de reajuste. Feito o pedido, preenchidos os formulários, submetidos aos instrutores e ministros do NL e aprovada, a requisição vai então para um certo Departamento de Reavivação de Memória, onde o requisitante entra nuns aparelhos complicados, de onde saem fichas com o passado do contribuinte. Depois, é claro, do pagamento de certas taxas com o uso do bônus-hora. Nada é de graça no plano espiritual não.

    Não se deve esquecer que CX era burocrata, datilógrafo do Ministério da Agricultura, e conhecia bem a rotina de uma repartição pública. Esse ambiente de serviço público transparece em muitas das obras dele.

  225. Marciano Diz:

    TOFFO,
    Não dá pra entrar com um “habeas data” no lar deles?
    Sonegar informações públicas sobre a própria pessoal é demais.
    .
    E quanto à lembrança das colônias espirituais?
    Por que o espírito esquece-se de tudo, do funcionamento, da alimentação espiritual, da necessidade de tratamento médico, da BUROCRACIA.
    Por que precisa de um clarêncio da vida, quero dizer, da morte, pra explicar tudinho de novo?
    .
    Qual a necessidade de o André Luiz contar todas essas coisas pra gente se, depois que morrermos, IGUALZINHO a ele, não nos lembraremos de NADA, algum clarêncio terá de fazer todo o trabalho de AL de novo?
    .
    Estou perguntando seriamente, sei que você sabe tudo de chiquismo (apesar de não mais acreditar).
    Répond moi, s’il te plait.

  226. Gorducho Diz:

    Mas da última existência carnal lembramo-nos sim. Portanto é útil estudar o Chiquismo pois não seremos surpreendidos.
    Ao lobrigarmo-nos nas trevas, já saberemos estar no Umbral, e de pronto começaremos a orar evocando o Clarêncio ou a Legião dos Servos de Maria.

  227. Toffo Diz:

    Marciano: na década de 1940 não havia habeas data, pelo que eu saiba. Nem aqui nem no céu. Nem aparentemente a noção do direito público e constitucional à informação. Não sei o arcabouço jurídico de NL, mas pelo que é descrito lá trata-se de uma ditadura, um regime autoritário, uma cidade governada por um autocrata há 120 anos no poder, portanto sem a garantia plena das liberdades públicas e individuais que uma democracia decente permite.
    .
    Quanto à narrativa de André Luiz, o outro alter-ego chiquista, Emmanuel, esclarece que essa é uma experiência única e pessoal do sedizente médico que ficou 8 anos no umbral. Evidentemente nem todos passam pela mesma experiência dele, ou seja, ficar um período de tempo mais ou menos longo de castigo num lugar ermo e sinistro ouvindo vozes acusatórias, correndo de monstros e salteadores, fazendo xixi e cocô no mato, sendo obrigado a comer ervas e beber água em regos d’água e sem dormir direito – tudo por causa de uma vida burguesa vivida confortavelmente, pontilhada de alguns pecados de menor potencial ofensivo como dar umas puladas de cerca, comer e beber um pouco além da conta, não se ocupar muito da própria saúde, fazer clínica médica sem muito entusiasmo idealístico, não dar muita bola para a salvação da alma e cositas tales. Tanto é única e pessoal que a obra chiquista não mostra muita coerência a esse respeito: em outra obra, se não me engano “…E a vida continua”, pessoas que fizeram coisa bem pior como matar e enganar foram direto para o hospital do além, com direito a quarto individual e serviço de hotelaria, sem passar pelo umbral. Em outras obras, existem espíritos que vivem na rua, como mendigos. Outros vivem nas casas que habitavam quando vivos, e imaginam comer e beber a comida que os moradores vivos ingerem. A valoração moralista de CX não me parece muito congruente não. O que se depreende de tudo isso é que, diferentemente do kardecismo, para o qual a reencarnação tem objetivo social de melhora da humanidade, para o chiquismo ela tem finalidade meramente cármica, cristã, de salvação individual da alma. De qualquer forma, em todos esses livros, os personagens acordam do lado de lá tão ignorantes do passado como eram aqui, e assim permanecem.

  228. Phelippe Diz:

    Sério, Gorducho, vc ainda acredita? pelo seu último comentário creio que sim.
    Volitar? lembro que li, alhures, comentário de um espírito de um soldado inglês morto durante a 1a. guerra mundial e ele afirmou que, logo após a morte, pensou em sua mãe e, quase instantaneamente, deslocou-se para a casa de seus pais, nas ilhas Britânicas. Será isso volitar?

  229. Gorducho Diz:

    Acredito em que, Analista Phelippe??

  230. Phelippe Diz:

    Se eu não puder volitar não me renderei. Caminharei pelo mundo. Vou ter tempo mesmo. Igual o AL, caminhando sem rumo pelo Umbral. Ou talvez eu dê sorte e algum parente iluminado apareça para me salvar. Né. Lembra das orações dos vivos e dos mortos? o filme do AL mostra isso. Se bem que, na dúvida, deixarei ordens para que rezem umas 100 missas pelo bem de minha alma. Veremos.

  231. Phelippe Diz:

    Oi, Gorducho. Se acredita no mundo espiritual. É que vc comentou sobre a utilidade de se conhecer as obras do CX, eis que nos lembramos da última encarnação.

  232. Marciano Diz:

    GORDUCHO,
    Não sei se AL ainda vivia quando foi publicado o livro de Owen. A publicação foi em 1926. O lar deles só foi publicado em 1944.
    Se AL foi Carlos Chagas, como afirma Waldo Vieira, ele morreu no final de 1934 (novembro).
    Descontados 8 anos de umbral, ele teve tempo de ler o livro de Owen. Isso significa que ele poderia lembrar-se de tudo, chamado logo o clarêncio e poupado 8 anos de lambidas nas paredes fétidas do umbral.
    Vou procurar lembrar-me disso, quando partir dessa para pior, e chamar logo pela Legião (porque são muitos) dos Servos de Maria. Vai que o clarêncio já reencarnou até lá…

  233. Phelippe Diz:

    kkkkkkkkkkkkk boa, Marciano.

  234. Marciano Diz:

    TOFFO,
    Tens razão. Se não me engano, “E a Vida Continua”, do mesmo AL, aka cx, foi o último da série. E os personagens eram bem piores do que AL.
    Tem também esses maconheiros que morreram durante uma farra, uma brincadeira de roleta russa, um pega, e depois, imediatamente depois, sem passarem pelo umbral, mandavam cartinhas às queridas mãezinhas, dizendo estarem ao lado do vovô, tudo sem passar pelo umbral.
    AL deve ter omitido muita sujeira em sua história.
    .
    PHELIPPE,
    Veja mais acima, em comentário meu, texto extraído de um dos livros de cx, onde se mostra como é volitar.
    Isso que você falou deve ser o tal tele-transporte, coisa de físicos do CERN (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire).
    .
    GORDUCHO está igual a mim, não acredita nem em sua própria existência, que dirá nessas bobeiras espiritóides.
    .
    E essas 100 missas não são gratuitas, não. Vai precisar deixar uma grana para os padrecos. E eles ainda vão dizer teu nome de forma errada, no meio de uma missa genérica em que falarão o nome de mais um 50 decessos.

  235. Phelippe Diz:

    Sabe, Marciano, eu fiz aquelas experiências que vc sugeriu, em centros espíritas e de umbanda. O meu resultado foi igual ao seu. Sem contar aqueles rituais e tal. O pior é que perdi uma grana. Faz parte, contudo.

  236. Marciano Diz:

    PHELIPPE,
    Fico feliz por ver que minhas sugestões serviram para que você, mais ainda, se convencesse de que essas maluquices só existem na imaginação das pessoas.
    A não ser que você as tenha feito antes de meus comentários, que você tenha tido a mesma ideia, o que me deixa feliz do mesmo jeito.

    Quanto ao dinheiro que você perdeu, não foi em vão. Serviu para que você sedimentasse sua descrença em coisas inúteis e nocivas.
    Por mais incrível que pareça, tem gente que não tem coragem de fazer as experiências e outros que, mesmo assim, encontram uma explicação (mecanismo de defesa psicológica) para continuarem com suas crenças esquizóides.

  237. Larissa Diz:

    Phelippe, que experiência? Detalhes, por favor. :)

  238. Phelippe Diz:

    Oi, Larissa
    Dizem que as entidades podem ler pensamentos e tal. Então, seguindo orientação do Marciano, comecei a frequentar centros espíritas e de umbanda. Passei por consultas com supostas entidades e sempre pensava em algo bem ofensivo mesmo, pesado. Quer saber? nenhuma entidade sequer desconfiou. Também passei com cartomantes e os erros foram grandes. Posso dizer que 60 por cento do que disseram não correspondem à verdade e, das previsões, até agora nada ocorreu. O pouco que acertaram deve ter sido pela prática da leitura fria ou, quem sabe, se Jung estiver certo, pela representação do meu inconsciente nas cartas. Fiquei tão interessado no assunto que passei a estudar cartomancia, e a praticar. Estou anotando os jogos e as previsões. Aguardo os resultados. Enfim, é isso. De resto digo que gastei um grana boa (faz parte, eu tinha que tentar). Cartomantes cobram caro (R$ 300,00 uma, R$ 150,00 outra) e os centros de umbanda que frequentei cobram por tudo, até para participar da gira. Fui ver na internet e descobri que existem centros e centros, mas e a caridade? ajuda ao próximo? pelo que eu vi é tudo balela para fisgar incautos.

  239. Toffo Diz:

    Interessante que as cartas do além mandadas via CX geralmente tinham alegada autoria de jovens que morriam de acidentes de carro ou coisa parecida, sempre eram a parte inocente, parece que eram sempre perdoados pela sua imprudência, negligência ou imperícia depois que chegavam no plano espiritual, e estavam sempre em segurança no colo da vovó ou da titia, como crianças obedientes mandando beijinhos para a mamãe. Nenhum parecia estar sofrendo nas trevas do baixo umbral ou nas cavernas tenebrosas (que também existem na obra chiquista). Engraçado, não?

  240. Marcos Arduin Diz:

    Quanto a isso, Ex-Toffado, os chiquistas poderiam alegar que só os acidentados inocentes não estariam perturbados e angustiados, sendo logo socorridos, e por isso estariam mais aptos a se comunicarem. Já os que estavam pagando sapo no umbral, não teriam condições de se comunicarem em vista de sua perturbação. Acho que CX nunca leu o livro O Céu e o Inferno, do Kardec…

  241. Gorducho Diz:

    E também deve-se ter presente que no Chiquismo há a Graça Divina. Portanto podem tê-la recebido: diretamente por intersecção de algum Santo Católico ou Anjo; talvez acionados via preces ou parentes desencarnados com expressivo saldo de bônus hora.
    Quem sabe o espírito da vovó não utilizou toda peripoupança para comprar tal Graça?
     
    Analista Phelippe: reporte os experimentos.

  242. Marciano Diz:

    PHELIPPE,
    dá pra enganar esse pessoal que faz leitura fria, é só você dar dicas erradas.
    Pense em algum amigo não íntimo, algum parente distante, e dê informações como se você fosse essa pessoa.
    Quando a cartomante, por exemplo, disser que está vendo uma mulher, Beatriz, Berenice, algo assim, ela só tá de dando uma isca pra você dizer tudo o que ela precisa saber e fazer parecer que foi ela que adivinhou.
    Você pensa na pessoa que quiser e faz de conta que você é esta pessoa; se houver alguma mulher cujo nome pareça-se com aquele que o adivinho disse, você diz:
    – Deve ser minha tia Bianca, que morreu atropelada no ano passado (qualquer coisa assim).
    Você vai ver que ela vai acertar os mesmos 40%, só que da pessoa que você imitou.
    .
    Claro que você não pode ir a um adivinho que te conheça ou que seja indicado por algum amigo/parente. Ele pode obter muitas informações sobre você, dessa pessoa, sem que ela sequer desconfie.
    Até (bons) policiais sabem como fazer isso.
    Além de leitura fria, esse pessoal é bom de engenharia social.
    Podem se sair até melhor do que policiais, pois as pessoas costumam colaborar com elas e ficar com medo de falar com policiais.
    .
    Quanto às previsões, eles falam de coisas vagas e atiram pra todo lado, confiando que você vai se esquecer dos erros e “ajustar” os acertos.
    Qualquer previsão de Nostradamus pode explicar qualquer fato entre a vida dele e dos dias atuais, é só você “ajeitar” as previsões.
    .
    Veja que não se pode antecipar ABSOLUTAMENTE NADA baseado em adivinhações de quem quer que seja ANTES do fato acontecer.
    Depois que acontece, fica muito fácil encaixar em alguma previsão.
    É sempre assim.

  243. Marciano Diz:

    PHELIPPE,
    Peça a qualquer imbecil que diga o que vai acontecer de importante para a humanidade dentro dos próximos dez anos.
    Pode vasculhar a obra toda de Nostradamus, ele não vai adivinhar NADA.
    Aí, se houver um grande ataque terrorista, um grande terremoto, um tsunami, uma seca terrível, DEPOIS do fato, aparece um monte de idiotas “ajustando” os acontecimentos às profecias.

  244. mrh Diz:

    Marciano,
    .
    Vc é mermo 1 kara d convicções… Cempre c/ 1 frase contundente, 1 dogma céptico na ponta da língua. + admito q até uns anos atrás eu tb pensava assim qto ao futuro.
    .
    Todavia, p/ acaso, comprei 1 livro chamado Precognição, da Adelaide Peters, q indico vivamente, 1 tese d doutorado na psicologia usp q moveu minhas convicções noutro sentido.
    .
    Todavia, as melhores antecipações vem em forma d poesia simbolista. O q torna a koisa realmente complicada p/ quem exige q o mundo seja sempre muito claro…
    .
    Mas ele pode ser obscuro, opaco, incrivelmente supreendente.
    .
    Talvez, c/o tempo, quem sabe, vc amenize seu discurso confiante e cepticamente dogmático (curiosa contradição em termos) em favor d 1 consciência q c perceba ignorante, socraticamente falando, claro.
    .
    Sócrates foi 1 ótimo simancol p/ os q crêem saber, p/ os donos d certezas aprioristas.
    .
    E falo isso para mim tb, todos os dias…

  245. Marciano Diz:

    MRH,
    de certa forma sou socrático quando digo que não acredito em BS. É uma forma de dizer que nada sabemos, a não ser que somos ignorantes em quase tudo.
    Aliás, e a propósito, eu SEI que jesus, buda, moisés, maomé, não existiram.
    Segure-se na cadeira! Desconfio de que Sócrates seja um personagem imaginado por Platão.
    Não é só porque ele nada deixou escrito, é porque ele também não deixou marcas, tornou-se conhecido graças a Platão, que teria sido seu discípulo, o qual gostava de inventar personagens para discutir suas ideias, e outras coisitas mais.
    Sem Platão, não podemos falar de Sócrates. Tudo o que sabemos de Sócrates chegou ao conhecimento dos antigos através de Platão.
    .
    Aqui mesmo, no blog, várias pessoas que NÃO EXISTEM costumam comentar. São pessoas que usam um alter ego, às vezes, mais de um, para comentar seus próprios comentários.
    Acho divertido, mas nunca fiz e nunca farei isso.
    Não que ache errado, é que eu tenho meu estilo e não mudo; já interpretei personagens por imposição profissional (nunca fui ator, mas já representei papéis, para o bem da sociedade).

  246. Marciano Diz:

    Antonio Francisco Lisboa, o “Aleijadinho”, até existiu, mas acabou virando um personagem. Tem vários estilos diferentes, produziu obras diversas, em quantidade impossível, em épocas e lugares díspares.
    Joaquim José da Silva Xavier, o “Tiradentes”, existiu, mas não foi nada do que se fala dele. Virou personagem.
    Zumbi dos Palmares virou lenda, existiu em carne e osso, mas não é nada do que imaginam.
    Para você ter uma ideia de como nascem os mitos, veja os noticiários. Agora teremos de fazer de conta que um “cachorro morto”, daqueles nos quais não vale a pena dar pauladas, como o Juscelino, levou bala.
    Que maneira mais estúpida de se “matar” alguém que já não tinha a menor importância.
    Por que não mataram o Brizola, em vez dele?
    É que os comunas do momento precisam de um mártir, de um herói da esquerda festiva.
    E Castelo Branco, foi assassinado?
    .
    Num planeta onde só dizem mentiras, todo mundo é mentiroso, todo mundo gosta de lendas, de “causos”, de verdade adulterada de acordo com as conveniências do momento, onde factóides viram História, dá pra acreditar em algo?
    E não é só aqui. Paul Revere não foi nada do que os americanos imaginam.
    Uma pitadinha de (bom) ceticismo não faria mal algum a esse pessoal sequioso de lendas, crendices, histórias mal contadas.

  247. Phelippe Diz:

    Oi, mrh, se não me engano vc disse, num comentário, que foi médium. É verdade? como foi a experiência? pq vc saiu? sentia alguma coisa diferente quando em trabalho mediúnico? se puder partilhar sua experiência, agradeço.

  248. Marciano Diz:

    Se o chiquismo/divaldismo durar mais uns cem anos, terá um monte de gente acreditando que o Emmanuel de cx existiu de fato. Agora mesmo já existem alguns.
    Jeanne D’arc foi uma esquizofrênica que serviu aos propósitos de estrategistas da época, hoje em dia é santa da ICAR e os livros de história contam um monte de mentiras sobre ela.
    Um bandido sanguinário e estuprador, como o Virgulino “Lampião” virou motivo de orgulho para o RN, o padre Cícero, outra figura que não valia um tostão furado, é santo para um monte de analfabetos.
    Imagine alguém que “viveu” há mais de 2.500 anos.

  249. Marciano Diz:

    Existem dois tipos de médiuns. Os mentirosos como cx, que mentem descaradamente e aqueles que acham que são médiuns porque se auto-sugestionam, induzem em si próprios estados alterados de consciência (MAS NÃO ADIVINHAM NADA).
    Acho que mrh pertenceu ao segundo grupo.

  250. Phelippe Diz:

    Oi, Marciano, sobre a adulteração da história para fins escusos já nos alertava o General Isidoro, o mesmo que patrocinou 24 em SP. Por isso analiso com cautela o que os livros dizem e não tomo posição sem antes pesquisar bem, inclusive em documentos primários, se ainda existirem e estiveram ao meu alcance.

  251. Marciano Diz:

    Estarei fora do ar até amanhã.
    Pretendo voltar a transmitir na mesma frequencia, depois de dar um descanso aos transmissores.
    Vou alimentar-me de uma jugularzinha agora, volto antes do Sol nascer, mas não comento mais hoje, quero dizer, nesta noite.
    Desafio qualquer medium, ex-medium, sensitivo ou coisa que o valha a adivinhar algum fato relevante que vai acontecer na próxima semana.
    Quem se arrisca a fazer uma previsão?
    Só não vale dizer coisas dúbias, vagas, imprecisas.
    Digam algo como “Roberto Carlos vai morrer na semana que vem, em um desastre de automóvel”. “Xuxa vai morrer de overdose de ridículo”. “Antonio Fagundes vai interpretar outro personagem que não seja o Pedro, da Carga Pesada”. “Lula vai morrer de câncer em 2014″.
    Exemplo de previsão infalível: “Alguma coisa vai acontecer a alguém, em algum momento”. Desse tipo não serve, tá?

  252. Marciano Diz:

    Oi,
    PHELIPPE.
    Tem mais dicas pra você, mais acima.
    E você faz bem em desconfiar de tudo e de todos.
    .
    MRH,
    Já te ocorreu que se existisse precognição, o corolário disso seria um mundo determinista, que Vitor teria razão ao afirmar que não temos livre-arbítrio, que até as precognições já estariam no “script”?
    Agora vou mesmo.

  253. mrh Diz:

    Martius guerreiro.
    .
    Sócrates existiu, além d Platão, temos o Sócrates d Xenofonte e tbém o d “As nuvens”, d seu adversário Aristófanes. Os 3 contemporâneos do filósofo descrevem-no d modo algo parecido e com independência.
    .
    Mas digo, Marciano, q convém apontar essas baterias críticas tb a suas opiniões, e perguntar d onde vc tira essas certezas aparentemente céticas, mas q são na verdade apenas materialismo dogmático.
    .
    Sim Phelipe, atuei como médium p/ muitos anos, e as coisas ainda acontecem p/ aqui, d modo ñ solicitado… rs.
    .
    Na época q estava + motivado, montei caderninhos d narrativas. As vezes volto a 1 deles (q sobrou), e me surpreendo tb.
    .
    Bons tempos, males tiempos tb.
    .
    Digo a vcs, amigos, q (apesar d ttos problemas, e o Marciano tem razão d ver o mundo como 1 agrupamento d mentirosos – no sentido grave, p/ além d mentirinhas convencionais, potencialmente a maioria das pessoas -, tto q chega a ser problemático trabalhar c/ espiritismo ou parapsicologia, d ttas mentiras espalhadas q temos q nos livrar antes d estabelecer qualquer coisa razoavelmente) há “incorporação” como 1 experiência bem definida e autêntica, há “estado vibracional”, o Waldo Vieira tem razão d trabalhar c/ isso, é 1 recurso pouco conhecido e poderoso; com todos os defeitos, o espiritualismo reexplicou os súcubos, íncubos, a possessão e o exorcismo (reexplicou a sabedoria pré-iluminista q sabia destes seres, só os considerava danados eternos. Mas eles c comportam como c fossem diabos mesmo, é extraordinário).
    .
    Cei q isso é tabu em nossa cultura pós iluminista, q falar q a IKat (hoje seus conservadores) sempre teve alguma razão e certa eficácia qdo atacou os “diabos” infernizadores d gente (p/ extensão, q Jesus e os antigos curandeiros e exorcistas helenos sabiam d muitas coisas q hoje negamos, q Kardec sabia do tamanho da encrenca q assumia mas teve grande coragem existencial qdo assumiu 1 reexplicação p/ o fenômeno, legando-nos a desobsessão; q o Bezerra tb sabia q, quem sabe, no futuro reconsideremos o tema e invistamos ñ só nas drogas (extremamente úteis e eficazes), mas tb (em alguns casos) no problema espiritual etc.) leva-nos a perder espaço no mainstream, mas fazer o q? Lembro-me do Covas (político q nunca gostei) q dizia q a gente tem q dar a cara p/ bater. Concordo. Sou 1 escravo d q considero V.
    .
    Vi todas essas koisas, incorporei (fenômeno impressionantemente autêntico, percebemos em nós o ingresso energético, intelectual, moral etc d outro ser), desdobrei (uma delícia q, qdo verdadeira e autêntica, precisa ser melhor compreendida. Escrevi por aqui esboços p/ 1 teoria + adequada do fenômeno), ouvi (geralmente atacantes, mas algumas vezes amigos q nos levam às lágrimas. Pena q são raros), vibrei (no sentido do estado vibracional. Passe e água benta, c têm efeito, deve ser minúsculo. Herança mesmérico-homeopática) e vivi outras coisas q agora ñ me recordo +.
    .
    O animismo é real, 1 grave problema p/ o assunto, impregnação da personalidade no fenômeno tb; fraude corre solta, em qualquer grupinho, como recurso d micropoder; os espíritas saíram da maquininha d escrever do Chico, Waldo e outros como pessoas às quais tudo choca moral & intelectualmente, ñ aceitam 1 opinião 1 milímetro diferente, e por aí vai, tudo o q tem sido aqui falado. Por isso (e outras coisas) o trabalho do Vitor aqui nesse blog é tão importante.
    .
    As oportunidades estão aí. Quem quiser aproveitá-las q c apresente.

  254. mrh Diz:

    Sim, Marciano, o panorama + geral da precognição parece apontar p/ o determinismo do Vitor. Nada d livre-arbítrio, nada d culpa, vitória dos calvinistas.
    .
    Mas isso é só hipótese inicial. Muita água vai rolar.

  255. Gorducho Diz:

    (…)q o Bezerra tb sabia q, quem sabe, no futuro reconsideremos o tema e invistamos ñ só nas drogas (extremamente úteis e eficazes), mas tb (em alguns casos) no problema espiritual etc.) leva-nos a perder espaço no mainstream, mas fazer o q?
     
    ? Poderia esclarecer?
    A contribuição que eu conheço do Bezerra foi acabar com o Espiritismo no Brasil. Certes… certes… no resto do mundo – exceto que eu saiba no UK e Cuba – também acabou. Mas uma coisa não justifica a outra. Vender a alma ao diabo não é solução.
    Mas estou lhe perguntando, sem ironia, o que o Sr. quis dizer.

  256. Gorducho Diz:

    Aliás em Cuba, ilha da qual nunca me aproximei a menos de 30000, não sei se há Espiritismo no sentido europeu…
    Houve este ano um congresso, mas dos Chiquistas brasileiros.

  257. Marcos Arduin Diz:

    “Desafio qualquer medium, ex-medium, sensitivo ou coisa que o valha a adivinhar algum fato relevante que vai acontecer na próxima semana.”
    -Vendo isso, lembrei-me do Michael Prescott, num texto que eu o Vitor traduzimos, onde o Michael achava que a Marthe Beráud era sapatão, e ele, agindo desonestamente como a maioria dos bons críticos do Espiritismo, disse que os espíritos não agem como se deles esperaria: não dizem quando vai ocorrer um terremoto na falha de San Andreas, nem advinham o número do bilhete a ser premiado, nem onde estão tesouros enterrados, etc e tal. Na verdade ele citava DISTORCIDAMENTE o que disse outro autor.
    .
    Porque os espíritos deveriam obrigatoriamente saber o futuro, onde há tesouros, o bilhete a ser premiado e o resto, os sábios céticos não nos dizem e nós também não sabemos.

  258. Gorducho Diz:

    Aliás, até onde vão meus conhecimentos, são modelos totalmente incompatíveis. Os espíritos do Espiritismo não têm como saber o futuro – jamais que eu saiba foi isso alegado no Espiritismo; até porque há o dogma do livre arbítrio que isso impossibilita.
    A leitura do futuro pressupõe o Universo já pré-determinado, pelo menos por algum tempo no futuro. Seria pelo que entendo mais ou menos o modelo do Leibnitz que tanto chocou o Arnauld, ou seja que a noção de indivíduo envolve tudo que com ele ocorrerá. Evidentemente neste caso não há pecado ou livre arbítrio.
    É a cosmologia oficialmente adotada pela Casa, mas nunca foi a Espírita.

  259. mrh Diz:

    Fat bad boy, citei o Bezerra livremente, numa interpretação ampla do seu escrito A loucura sob novo prisma. Qto a ele ter sido algo nocivo ao espiritismo nascente no Br, tenho certas desconfianças tb…

  260. Phelippe Diz:

    Oi, Gorducho, ainda sobre a questão da previsão do futuro. E os adivinhos nos centros de umbanda? ciganos e ciganas de umbanda? o próprio jogo de búzios? cartomancia e quejandos, sendo que muitos médiuns alegam que enxergam o futuro do consulente com a ajuda de entidades espirituais etc. Como explica e qual sua opinião? já testemunhou algo assim?

  261. Phelippe Diz:

    Oi, mrh, li seu depoimento e agradeço pela atenção. Gosto de conhecer as experiências de cada um, até para angariar mais conhecimento e tomar uma posição segura. Nos centros que visitei creio que o animismo falava mais forte. Difícil saber se o médium que lá estava incorporando encontrava-se realmente em contato com entidades desencarnadas. Minhas experiências não foram boas.

  262. Larissa Diz:

    “Difícil saber se o médium que lá estava incorporando encontrava-se realmente em contato com entidades desencarnadas. ”
    .
    Só pastel de vento…sem nem um pouco de recheio.

  263. Phelippe Diz:

    pastel de vento, é? gostei rsrsrsr

  264. Gorducho Diz:

    Oi, Gorducho, ainda sobre a questão da previsão do futuro. &c.
     
    Eu estava me referindo ao Espiritismo – aí incluídos evidentemente Umbanda/Santería -; i.e., comunicação com seres que seriam espíritos de humanos (mesmo que nunca tenham encarnado na Terra, como alguns que colaboraram na redação do LE). Não vejo como dentro da cosmologia Espírita esses seres possam prever o futuro.
    ciganos e ciganas de umbanda?
    Desconheço que os ciganos brasileiros, enquanto coletividade, sejam predominantemente umbandistas. Mas não vou palpitar sobre o que não sei. Quando eu era pequeno, de vez em quando acampavam ciganos na cidade: ofereciam ler a sorte, claro, e vendiam tachos de cobre (acho que os nossos de casa era comprados deles). Mas nem tenho ideia do sistema de crenças deles.
     
    o próprio jogo de búzios? cartomancia e quejandos
    Trata-se de arte divinatória. Há aqui um artigo do Sr. JCFF que praticamente esgota o assunto – peça ao Sr. Administrador. Nada tem a ver com Espiritismo.
     
    Como explica e qual sua opinião? já testemunhou algo assim?
    O Analista Marciano já elucidou o tema acima [DEZEMBRO 12TH, 2013 ÀS 20:43].
    Não nunca testemunhei. Meu contato foi com o Chiquismo, do qual minha mãe foi Evangelizadora, e Umbanda, frequentada em caráter perfunctório por minha avó (e nós junto). No terreiro incorporavam espíritos de humanos e exus – estes inspirando um certo receio mas, que eu saiba, sem o poderes divinatórios.
     
    O Sr. está fugindo do assunto: relate seus experimentos!

  265. Marciano Diz:

    ALSO SPRÄCH ARDUIN:
    “Porque os espíritos deveriam obrigatoriamente saber o futuro, onde há tesouros, o bilhete a ser premiado e o resto, os sábios céticos não nos dizem e nós também não sabemos”.
    .
    Ora, se os espíritos nada nos podem ensinar, se os VIVOS podem nos presentear com teorias, inventos, aceleradores de partículas e colisore de hádrons incluídos, PARA QUÊ precisamos dos espíritos?
    Para quê fazer contato com esses INÚTEIS?
    Todo o conhecimento que temos do universo, todas as tecnologias que usamos FORAM PRESENTES DOS VIVOS.
    Os mortos só sabem falar de pieguices, com discurso afetado e pseudo-erudito (vide cx).
    Espíritos, vão para o inferno, vocês não servem para nada!
    .
    ASSIM FALOU GORDUCHO:
    “Desconheço que os ciganos brasileiros, enquanto coletividade, sejam predominantemente umbandistas. Mas não vou palpitar sobre o que não sei. Quando eu era pequeno, de vez em quando acampavam ciganos na cidade: ofereciam ler a sorte, claro, e vendiam tachos de cobre (acho que os nossos de casa era comprados deles). Mas nem tenho ideia do sistema de crenças deles”.
    .
    A título de colaboração, GORDUCHO, veja isto:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ciganos_na_umbanda

  266. Marciano Diz:

    Fica cada vez mais difícil acreditar nessa gente.
    Ateus, depois de mortos, viram espíritas (Freud, por exemplo).
    Ciganos, depois de mortos, viram umbandistas.
    Católicos e evangélicos, depois de mortos, vão para o inferno (vejam a lista de pecados capitais e imaginem se alguém vai para o céu ou para o purgatório – os evangélicos condenam-se mutuamente ao inferno, dependendo da denominação que seguem).
    Espíritas, depois de mortos, vão para o umbral (André Luiz, espírito de luz).
    .
    Por isso prefiro ser ateu, depois de morto posso me converter ao espiritismo, aprender a volitar, ter aulas com clarêncio.
    Para que vou me preocupar com essas coisas AGORA?
    Quanto à parapsicologia, vou esperar que se estabeleça como ciência ÚTIL, aí começo a desfrutar dela, como faço com smartphones.
    Não sou muito chegado a protótipos não funcionais.
    A parapsicologia parece estar ainda na fase beta.

  267. Phelippe Diz:

    Oi, Gorducho, relatei meus experimentos acima, só ir subindo que vc acha. Andei frequentando casas espíritas e terreiros de umbanda e fui testando médiuns e famosas cartomantes. Sem grande progresso, porém. Como disse o Marciano, estou me referindo aos ciganos da umbanda, bem conhecidos e que leem a sorte nos terreiros. Eu mesmo passei em consulta com eles várias vezes. Aguardo o resultado das previsões feitas.

  268. Marciano Diz:

    E se o universo for mesmo determinista, como quer mrh, se nós não temos livre arbítrio, como sustenta Vitor, qualquer coisa que aconteça não depende de nenhum de nós.
    Espíritos continuam não servindo para nada.
    Está vendo o que você chama de dogmatismo em mim, MRH?
    Estou mais para pragmático, embora não me alinhe inteiramente com esse pensamento.

  269. Marciano Diz:

    É por isso que não dou muita bola para físicos teóricos, cosmólogos, físicos quânticos.
    Até quando fazem experimentos práticos, com aceleradores de partículas, suas conclusões não são muito confiáveis.
    Como diria o estudante de literatura criticado por Asimov, esses caras vivem dando tiro n’água, o que escrevem hoje não vale amanhã.
    Pelo menos na ciência tem muita coisa antiga e aceita, o que não ocorre na espiritualidade.

  270. Marciano Diz:

    Espiritualidade, não, espiritualismo.
    Pensei numa coisa, escrevi outra.
    É que estou trabalhando.
    Até logo mais, demais analistas.
    O dever me espera.

  271. Phelippe Diz:

    Marciano, essa eu não sabia. Freud virou espírita do lado de lá? kkkkkkkk

  272. Phelippe Diz:

    Marciano, acordei cedo e já preparei meus petitórios. Sexta faço assim, nesta Comarca de interior. Agora estou com tempo para ir lendo aqui.

  273. Antonio G. - POA Diz:

    Phelippe,

    Formar convicção é um exercício muito pessoal. E bastante íntimo. Mas talvez você possa levar em conta que neste site transitam ex-espíritas muito experientes, que somam centenas de anos de vivência no espiritismo, e que afirmam peremptoreamente que essa conversa de espíritos, comunicação mediúnica, reencarnação, etc, é pura balela sem qualquer evidência. Considere que, com a ilustre exceção do Prof. Arduin, os outros espíritas que aparecem por aqui são indivíduos que visivelmente se recusam a pensar, preferindo simplesmente crer. Some a isto a sua própria reflexão sobre os dogmas e a doutrina Kardecista-Chiquista. A partir daí, tente concluir alguma coisa.
    .
    Sds.

  274. Phelippe Diz:

    Oi, Antonio G., já percebi isso. Mas me recuso a aceitar uma verdade pronta, então resolvi fazer experiências de campo, pessoalmente. Os resultados são inconclusivos, mas não desisto.

  275. Antonio G. - POA Diz:

    Você faz muito bem. Vá em frente.

  276. Marcos Arduin Diz:

    De Morte, eu gostaria de saber a média de acertos das tais ciganas e médiuns advinhos. Eu diria, NO MÁXIMO, que eventualmente algum espírito a ela associado pudesse saber de coisas PRESENTES e daí fazer alguma projeção para o futuro…
    .
    Minha mãe teria conversado com uma médium dessas casualmente e recebeu a notícia de que meu pai estava muito doente. De fato, pouco depois ele ficou sabendo que estava com câncer e mesmo operado, morreu 2 anos depois. Bem, coisas assim eu até entendo que algum caso PRESENTE possa servir de projeção para o futuro.
    .
    Agora quer saber para que os espíritos servem? Pô! Já disse VÁRIAS vezes, mas você nunca pega. Pois bem, a ÚNICA informação realmente útil que podemos obter deles é a CONFIRMAÇÃO da continuidade de nossa existência após a morte do corpo. As negativas a isso ficam nos apelos a inconsciente quevediano, força PSI, Percepção extra sensorial (ou erro em algum lugar, segundo o pessoal cético).

  277. Gorducho Diz:

    Andei me informando rapidamente sobre a divinação na Santería/Umbanda, e pelo que entendi é o seguinte: não há clarividência do futuro – futuro está nas mãos do consulente. Ou seja: há livre arbítrio. Os orixás vão lhe orientar na orientação de sua vida. A consulta poderá fazer aflorar questões profundas que deverão ser enfrentadas, e você poderá ser aconselhado a modificar seu comportamento e o modo de vida. A consulta mostrará se a pessoa está num período positivo (iré) ou os caminhos estão entravados (osorbo). Se for este o caso, quais seriam as causas e orientação para remover esses obstáculos – i.e., destravar os caminhos.
    Então até aí está coerente: não se trata de prever o futuro, o qual está indeterminado, como no kardecismo.
    E como eu havia dito, não está no âmbito do Espiritismo pois que os orixás que eu saiba são deuses – categoria de seres inexistente nessa crença.

  278. Gorducho Diz:

    Minha mãe teria conversado com uma médium dessas casualmente e recebeu a notícia de que meu pai estava muito doente.
     
    Sim, isso faz sentido dentro dos postulados espíritas. O câncer já existia e algum espírito poderia ter ido examiná-lo. Ou mesmo ter acesso ao programa encarnatório vazado por algum funcionário do Instituito de Planejamento das Reencarnações: improvável mas possível.

  279. Larissa Diz:

    “Ou mesmo ter acesso ao programa encarnatório vazado por algum funcionário do Instituito de Planejamento das Reencarnações: improvável mas possível. ”

    Imagine o q os obsessores podem fazer com estas informações. É secreto secretíssimo para a pessoa mais interessada nas informações – o encarnado q passará por todos os perrengues e nem lembrará o motivo, mas não para uma legião de espíritos. No mínimo ilógico e antiético.
    .
    Vou lançar uma revista de fofoca espiritual “Carmas”.

  280. Phelippe Diz:

    Gorducho, já se consultou com uma cigana da umbanda? elas leem as cartas, geralmente, e para cada pergunta objetiva, sem detalhes, uma resposta. Ex: vendo minha casa? a cigana responde, após tirar 3 cartas: sim, vende, em tantos meses, um homem assim e assado irá aparecer e vc fará negócio, apenas tenha cuidado pois é um sujeito muito esperto; ou então: arrumo namorada? e a resposta, após lançar as cartas: sim, em tantos meses uma moça assim e assado, com tal formação aparecerá em seu caminho, a partir daí, depende de vc. Eu testemunhei esses atendimentos, fiz consultas, anotei as respostas e aguardo os resultados.
    Já o jogo de búzios funciona como vc disse, também já joguei, e dependendo do jogo pode-se dizer coisas precisas para o futuro. Claro que o futuro pode ser mudado por nossas ações, mas funciona mais ou menos assim. Inclusive (a se confirmar os resultados) aprendi umas jogadas com tarô e baralho cigano que dão respostas objetivas e tempo para realização. Se funcionar informarei aqui.

  281. Phelippe Diz:

    Uma coisa é certa: tirar a sorte pelas cartas ou outro meio qualquer dá dinheiro.

  282. Phelippe Diz:

    Oi, Larissa, se quiser posso escrever o horóscopo para sua revista.

  283. Marciano Diz:

    PHELIPPE,
    Às vezes eu tenho a impressão de que eu, como cético que sempre fui, conheço mais espiritismo do que ex-espíritas.
    Essa é de presente pra você, mensagem de FREUD (logo ele, ateu convicto), DO ALÉM:
    .
    “Mensagem do além – Sigmund Freud
    • Postado por Irene Fonseca em 14 fevereiro 2011 às 11:26
    Agradeço a Deus, pelo amparo maravilhoso que sempre prestou-me principalmente nos momentos mais difíceis de minha existência.
    Prezada irmã, comovido encontro-me em trazer minhas memórias, a providência Divina assim determinou.
    Neste momento de luz, abraço-te como antigamente, num passado bem distante, para trazer minhas palavras de verdade inspiradas no amor.
    Passando pela esfera terrestre, tive uma missão especial, desvendar os mistérios da alma.
    Compreendi o fato parcialmente, como médico, propus-me a trabalhar com as almas humanas, porém desconhecia a existência dos mundos espirituais.
    Sentia realmente algo inexplicável, acima de meu controle.
    Mas o Mestre, tão caritativo e benevolente, compreendeu meu engano, na simples condição de encarnado, não pude captar as mensagens dos céus, e Jesus enviava seus companheiros para tocar meu coração e mostrar-me a responsabilidade.
    De longe sentia alguma coisa falar-me, e quantas vezes tive medo de ser vítima da própria doença que procurava curar.
    Meus companheiros, não compreendiam minha luta, quantos em meu nome deturparam minha teoria, não tão perfeita, mas digna de uma iniciação.
    Ela abre a porta para a compreensão do estudo da alma em extensão tridimensional do homem, dentro e fora da matéria, embora eu tenha analisado o momento existencial, enquanto matéria.
    Quantos dias de agonia, sentia-me desfigurar e permanecia calado, usando as vezes, drogas para aliviar a dor.
    Oh! Pai Celestial! Como eu agredia a natureza, na pura condição de encarnado, “O Pai da Psicanálise”, era um destruidor do próprio perispírito.
    Então reconhecia que era a dor do nascimento, senti que não era o fim, mas o ressurgimento de uma nova etapa da minha evolução.
    Via espíritos, ouvia vozes, ficava desesperado, pareciam cobrar-me, riam-se da minha condição, contavam anedotas, e mais droga tomava, pois não queria ir para “camisa forte”, como meus pacientes , precisava resistir, precisava vencer o tédio, precisava ser forte, ser o senhor Freud.
    Era o que sentia, importante mas impotente.
    Em silêncio ficava, analisava minha agonia, sentia todas as dores sem alegria, mas minha alma estava resignada.
    Sentia-me como cada um dos meus pacientes.
    No momento final de vida na matéria, o Senhor enviou seus anjos, que me acolheram.
    Neste momento, percebi o quanto tudo era real, não delirava, lúcido encontrava-me e estendendo-me uma maca, assim expressaram-se:
    - Caro irmão, o Pronto Socorro Espiritual lhe espera, vossos dias em terra terminaram nesta etapa evolutiva, muitos dos que já partiram te esperam, verá nascer uma nova vida, vós que não compreendeu isto em vida, agora abre teu coração, que a Seara do Amor, abriu-te as portas, pois teu coração sempre esteve voltado às coisas supremas, seus objetivos foram de louvor.
    Então tive a certeza que caminhava amparado por forças vivas, cheias de luz e que muito tinha para aprender.
    Feliz encontro-me todos os dias, meu mundo é de paz.
    Trago-te muitas flores, irmã, pois sei o quanto teu coração pulsa ao meu.
    Vivemos juntos em outras vidas, e não soube compreender esta força que já trazia , e a censurei tanto, mesmo assim teve sempre a minha presença viva em teu coração, que nunca o tempo apagou.
    Conheça essa agonia, hoje tudo é vitória, feliz mais uma vez em deixar meu depoimento, para que sempre viva no coração daqueles que tanto amei.
    Peço a ti que o divulgue, pois necessário se faz que a criatura humana tome conhecimento de que além da vida outros compromissos nos esperam, e seria tão simples se os Meritórios “médicos da terra”, acreditassem que só cura, aquele que compreende os mistérios além do corpo.
    Existe outra esfera é a espiritual, esta deve ser estudada e nunca menosprezada.
    Deus em seu infinito amor, sempre toca nossos corações na esperança de nos acordar para esta realidade.

    Graças a Deus.
    Sigmund Freud (1856-1939)
    São Paulo, 17 de outubro de 1991.
    Observação- quanto ao uso de droga feita pelo espírito comunicante, era morfina, visto que o mesmo estava em estágio terminal de câncer e fazia uso para aliviar as dores.

    Esta mensagem foi psicografada por – Irene Fonseca”.
    .
    FONTE: http://www.redeamigoespirita.com.br/profiles/blogs/mensagem-do-alem-sigmund
    MATO A COBRA E MOSTRO O PAU.

  284. Marciano Diz:

    ARDUIN,
    Se for só pra isso que os espíritos servem, para comprovar a persistência da consciência após a morte, NÃO SERVEM PARA NADA.
    Se eu morrer e minha consciência não persistir, não vou nem saber que morri, simplesmente não vou existir mais, como era antes de eu nascer.
    Se depois da morte EU PRÓPRIO perceber que ainda tenho consciência, verei que existe consciência após a morte.
    .
    E se a gente morre, esquece, duvida, aprende, morre, esquece, assim sucessivamente, TUDO O QUE APRENDERMOS AQUI não servirá para nada, na próxima reencarnação esqueceremos de tudo.
    Digamos que exista reencarnação conforme sustenta a DE. Então EU já nasci e morri um monte de vezes. De que me adianta o conhecimento? Eu morro, vejo que é tudo verdade, nem preciso estudar espiritismo, aí nasço de novo e volto TOTALMENTE DESCRENTE.
    O que é isso, companheiro?

  285. Marciano Diz:

    Como diz o Antonio, amanhã e domingo estarei fora de minha base.
    Se der tempo, passo aqui à noite, de madrugada.
    Dependendo do cansaço, fica para a noite de segunda.
    Abraços a todos.
    Phelippe,
    diga se leu a mensagem pós morte do FREUD.
    Riu muito?
    .
    ARDUIN,
    peço-lhe que não me deixe sem resposta, seu eu já nasci e morri um monte de vezes, é claro que a cada desencarne eu vi que existia vida após a morte.
    De que adiantou, se depois de tantas reencarnações, eu voltei INTEIRAMENTE DESCRENTE?
    Como uma pessoa pode morrer e renascer milhares de vezes e permanecer COMPLETAMENTE descrente da vida após a morte?

  286. Marciano Diz:

    Escrever apressadamente dá nisso.
    Seu eu, não, SE EU…

  287. Gorducho Diz:

    Não, a reencarnação espírita não se sustenta enquanto argumento racional.
    Aliás, recomendo se alguém ainda não leu, o excelente artigo de Acauan Guajajara (do RV) A Ética Espírita; publicado no excelente Sítio Falhas do Espiritismo.
    Ali ele derruba outra das falácias lógicas dessa Crença, a saber a tal Lei do Progresso, pela qual as almas nunca regrediriam moralmente (aliás, Professor: como será que se mede o ° de moralidade das almas – será com algum perigalvanômetro?).
    Ora, as almas são Criadas todas iguais e absolutamente ingênuas; dotadas de livre arbítrio. Seu ° de moralidade seria zero. Daí algumas transformam-se em espíritos #10: inclinados para o mal, de que fazem o objeto de suas preocupações. Dão conselhos pérfidos, sopram a discórdia e a desconfiança e se disfarçam de todas formas possíveis para poder enganar. São os chamados demônios no sentido usual negativo do termo.
    Ora, essas almas regrediram na “escala moral” vis-à-vis os inocentes, os quais por serem totalmente ignorantes (como crianças pequenas), não são capazes de julgamentos morais. Nem dotados de instinto para tal ou qual, pois teriam sido Criados totalmente neutros – sem tendenciosidades estatísticas presume-se.
    Derrubado portanto mais um dos dogmas do Espiritismo: o “progresso” sem possibilidade de “retrocesso” das almas!
    As almas decaem sim: o Roustaing tinha, e a FEB tem, razão! Viu Professor?

  288. Larissa Diz:

    “Compreendi o fato parcialmente, como médico, propus-me a trabalhar com as almas humanas, porém desconhecia a existência dos mundos espirituais.”
    .
    Perguntinha…era a primeira vez q Freud encarnava? Só assim para justificar seu desconhecimento do mundo dos espíritos.

  289. Gorducho Diz:

    Depois da morte a alma vê e aprende num golpe de vista suas passadas migrações, [#243]
     
    Mas é como tem sido exaustivamente comentado aqui: manter um roteiro coerente requer muito talento e experiência, só encontrada em grandes escritores ou roteiristas. E geralmente sempre escapa um holezinho…

  290. Gorducho Diz:

    Aliás retifico o que disse aqui ontem. E o Professor também enganou-se: malformação Doutrinária de ambos nós dois.
     
    243. E o futuro, os Espíritos o conhecem?
    “Ainda isto depende da elevação que tenham conquistado. Muitas vezes, apenas o entreveem, porém nem sempre lhes é permitido revelá-lo. Quando o vêem, parece-lhes presente. À medida que se aproxima de Deus, tanto mais claramente o Espírito descortina o futuro. Depois da morte, a alma vê e apreende num golpe de vista suas passadas migrações, mas não pode ver o que Deus lhe reserva. Para que tal aconteça, preciso é que, ao cabo de múltiplas existências, se haja integrado nele.”
    a) — Os Espíritos que alcançaram a perfeição absoluta
    têm conhecimento completo do futuro?
    “Completo não se pode dizer, por isso que só Deus é
    soberano Senhor e ninguém o pode igualar.”

     
    Então de fato o Leibnitz e o Spinoza tinha, e a Casa tem, razão: o livre arbítrio não existe.
    Outro plot hole do Kardec.
    E então espíritos podem sim revelar o futuro, seja por conhecimento próprio, ou por vazamento de infos desde o Alto.

  291. Phelippe Diz:

    Mensagem de Freud, é? kkkkkkkkkkkkk. Obrigado pela informação, Marciano, essa é boa kkkkkkkkkkkk.

  292. Marcos Arduin Diz:

    De Morte, talvez fosse melhor você ler sobre o esquecimento do passado no Livro dos Espíritos. O lance é que VOCÊ é uma PERSONALIDADE TRANSITÓRIA que o seu espírito usa para se expressar nesta existência. Assim como foram as anteriores e serão as futuras.
    Cada personalidade tem suas características próprias, que se somarão às outras ao calhamaço do seu espírito, como contas em um colar.
    .
    Usualmente pouco se aproveita de uma existência anterior no que se refere à herança intelectual. Esta fica guardada no espírito. Contudo, a moral não é afetada por essa não lembrança, pois o que se esquece é COMO você adquiriu essa moral, mas independente disso ela PERSISTE.
    .
    Se fui um russo nos tempos da czarina Catarina II na minha última encarnação, pouco ajudaria a minha vida de brasileiro lembrar-me do idioma russo, dos costumes e leis da época, etc e tal. É uma cultura e modo de vidas que não existem mais. No máximo eu talvez tirasse dúvidas de algum historiador…
    .
    E quanto a você ser descrente hoje, qual o problema? Está querendo me dizer que enquanto você era crente, era boa gente; mas a partir do momento em que se tornou descrente, então agora tornou-se um crápula, disposto a pisar em todo mundo pensando só em si? Era disso que o Kardec tinha medo em relação ao Materialismo…

  293. Larissa Diz:

    Phelippe, vc é de onde?

  294. Phelippe Diz:

    Oi, Larissa, eu sou de São Paulo.

  295. Toffo Diz:

    Sinceramente, Arduin, não consigo entender como um homem inteligente e estudado como você possa acreditar nessa esquisitice.

  296. Marciano Diz:

    Bom argumento, Gorducho.
    Esse cara, que escreve sob o pseudônimo de Acauan, é uma fera.
    E esses plot holes que você indicou são incontestáveis.
    .
    ARDUIN.
    Eu nunca fui crente nem crápula.
    Onde foi que eu disse tal disparate?

  297. Marciano Diz:

    Será que não crer em nenhuma das milhares de religiões que se contradizem, inclusive não levar a sério uma das muitas vertentes do espiritismo, não acreditar em uma das milhares de divindades, torna a pessoa necessariamente um crápula?
    .
    Será que o fato de um espírito desencarnar e reencarnar centenas ou milhares de vezes, sempre convivendo com outros espíritos, enquanto está morto, se coaduna com um encarnado que não crê em absolutamente nada espiritual?
    .
    Será que eu já defendi o espiritismo (um deles, kardecista, chiquista, racionalista cristão, rustenista) em outra encarnação e agora não acredito em nada?
    .
    Será que não tenho moral, sou incapaz de progredir moralmente, só porque não acredito em nenhuma religião?
    .
    Será que os religiosos são todos pessoas de bem?
    .
    Será que se eu tivesse nascido com o gene da crença, como a maioria, se tivesse me tornado bispo da ICAR, e depois descobrisse que tudo isso é ilusão, teria coragem de abandonar o “status” de bispo para trabalhar como professor do ensino médio, se conseguisse um emprego?
    .
    Se fizesse isso, será que eu seria um crápula?
    .
    Será que somente os espíritas kardecistas com uma pitada de chiquismo/divaldismo são capazes de serem pessoas de bem?
    .
    Ou será que basta crer em qualquer outra religião, como o mormonismo ou uma das denominações do islamismo, para ser uma pessoa de moral reta, do bem?
    .
    Será que a incapacidade de crer em coisas indemonstráveis e insustentáveis é característica de seres imorais?
    .
    Quantas dúvidas.
    Amanhã chegarei tarde de novo, talvez nem venha aqui.
    De qualquer forma, OBRIGADO, ARDUIN, PELA ATENÇÃO.
    Eu gosto de você, warts and all.

  298. Marciano Diz:

    Para evitar qualquer mal entendido:
    Sei que você, ARDUIN, sabe inglês, apesar de não mandar bem no “françuá” e outras línguas.
    Usei uma expressão idiomática pouco conhecida por falantes não nativos (minha mania de “falar em línguas”, depois que o espírito santo baixou em mim) que TALVEZ você não conheça, e não quero ser NOVAMENTE mal interpretado.
    Warts and all, literalmente, significa “verrugas e tudo”, mas quer dizer “apesar dos defeitos”, “incondicionalmente”.
    .
    Ah, antes que eu me esqueça: defeitos, também os tenho. Nobody’s perfect, not even jesus.

  299. FJJ Diz:

    http://www.paulopes.com.br/2011/12/para-christopher-hitchens-jesus-supera.html#.Uq2GA9JDuSo

  300. Marcos Arduin Diz:

    “Eu nunca fui crente nem crápula.
    Onde foi que eu disse tal disparate?”
    - Talvez não tenha sido você e sim outro. Sacomé, costumo ouvir por aqui um choro de gente que diz que foi espírita por sei lá quantos anos, mas aí descobriu que o Chico Xavier plagiou alguns parágrafos de outros livros e aí a casa caiu, veio a descrença, o repúdio, etc e tal…
    E nisso vem o meu questionamento: enquanto crente, a pessoa se comportava bem assim. Mas quando se tornou descrente, a pessoa passou a se comportar mau assado. Aconteceu isso com algum antigamente espírita e hoje descrente? Sabe de algum caso? Eu lhe fiz uma PERGUNTA e não o acusei de nada.
    .
    “Será que não crer em nenhuma das milhares de religiões que se contradizem, inclusive não levar a sério uma das muitas vertentes do espiritismo, não acreditar em uma das milhares de divindades, torna a pessoa necessariamente um crápula?”
    - Não. Isso é um certo preconceito de gente de pensamento direitista, ou pelo menos essa gente é acusada de pensar dessa forma. É uma questão mal relacionada de causa e efeito. Kardec ACREDITAVA que se uma sociedade seguisse certo padrão moral, usualmente sustentado pela maioria das religiões, essa sociedade tenderia a ser “melhor”. Já se as restrições morais fossem extintas pela ideologia materialista, então Kardec vislumbrava nisso um grave perigo para a estruturação social, pois as pessoas tenderiam a se degenerar em seus costumes, tornando-se depravadas, criminosas, pisando umas sobre as outras, etc e tal.
    No tempo em que viveu, Kardec não tinha elementos de pesquisa, nem meios de obtê-los para fazer um contraste sociológico. Aliás, a Sociologia veio com o Spencer, fundamentada no Darwinhismo social. Daí então foi pela SUPOSTA consequência lógica.
    .
    “Será que o fato de um espírito desencarnar e reencarnar centenas ou milhares de vezes, sempre convivendo com outros espíritos, enquanto está morto, se coaduna com um encarnado que não crê em absolutamente nada espiritual?”
    - Qual seria o fator impeditivo? O único no qual consigo pensar é o FANATISMO.
    .
    “Será que eu já defendi o espiritismo (um deles, kardecista, chiquista, racionalista cristão, rustenista) em outra encarnação e agora não acredito em nada?”
    - Só fazendo um estudo de terapia de vidas passadas para se certificar disso. Mas isso seria perfeitamente possível.
    .
    “Será que não tenho moral, sou incapaz de progredir moralmente, só porque não acredito em nenhuma religião?”
    - Não creio. Moral religiosa não necessariamente se traduz em coisa boa. Para os crentelhos americanos dos anos 1960 pra trás, era MUITO MORAL a discriminação racial e inferiorização dos negros. É essa moral uma coisa boa?
    .
    “Será que os religiosos são todos pessoas de bem?”
    - Sabia você que em favelas do Rio ainda não pacificadas há traficantes EVANGÉLICOS, que nada veem de errado no tráfico de drogas, no assassinato dos concorrentes e devedores, nos espancamentos e extorsões e ainda expulsam das favelas os pais de santo e espíritas em defesa da verdadeira fé cristã? Traficante evangélico é pessoa de bem para você?
    .
    “Será que se eu tivesse nascido com o gene da crença, como a maioria, se tivesse me tornado bispo da ICAR, e depois descobrisse que tudo isso é ilusão, teria coragem de abandonar o “status” de bispo para trabalhar como professor do ensino médio, se conseguisse um emprego?”
    - Isso é com você. Depende muito de onde você acha o valor das coisas. Um chiquista vê muito valor no estilo de vida do Chico Xavier, na sua suposta santidade e humildade e daí fica estarrecido quando alguém fala que ele plagiou isso ou aquilo, partindo para uma exacerbação fanática. Já eu separo o joio do trigo. Espiritismo TEM HISTÓRIA, TEM PASSADO, TEM ÉPOCA. Então o que Kardec disse em sua época e que hoje é usado como acusação de que ele foi racista, é argumento de pobre para mim. Claro que ele foi racista, como foi toda a gente de sua época. Racismo era CIENTIFICAMENTE confirmado como verdade. Se hoje se tornou algo politicamente incorreto…
    Conforme já disse, fio-me no embasamento científicos de pesquisas feitas, mesmo que o tenham sido naquela época de antigamente. Enquanto elas não forem refutadas e demonstradas falhas de forma decente, não vejo motivo para recusá-las.
    .
    “Se fizesse isso, será que eu seria um crápula?”
    - Só por isso não. Um crápula eu defino pelo seu MAU COMPORTAMENTO e não por suas crenças (ou descrenças).
    .
    “Será que somente os espíritas kardecistas com uma pitada de chiquismo/divaldismo são capazes de serem pessoas de bem?”
    - Improvável. Considerando as fogueiras de vaidade que se vê nos centros dominados por chiquistas…
    .
    “Ou será que basta crer em qualquer outra religião, como o mormonismo ou uma das denominações do islamismo, para ser uma pessoa de moral reta, do bem?”
    - Não aposto que apenas a CRENÇA em elucubrações teológics fosse o suficiente para tornar boa uma pessoa.
    .
    “Será que a incapacidade de crer em coisas indemonstráveis e insustentáveis é característica de seres imorais?”
    - Não. Pode no máximo ser característica de sorbonizados e intelectualizados que acham que sabem de tudo e adotam a CRENÇA de que há coisas indemostráveis e insustentáveis pelos seus padrões de raciocínio.
    .
    “Quantas dúvidas.
    Amanhã chegarei tarde de novo, talvez nem venha aqui.
    De qualquer forma, OBRIGADO, ARDUIN, PELA ATENÇÃO.
    Eu gosto de você, warts and all.
    Warts and all, literalmente, significa “verrugas e tudo”, mas quer dizer “apesar dos defeitos”, “incondicionalmente”.”
    - É como o “apple polisher”, que um desavisado traduziria literalmente como “lustrador de maçãs”, mas a tradução correta é “puxa-sacos”. Esse “apple polisher” vem daqueles alunos malandros, que fazem média com os professores, presenteando-os com uma maçã toda brilhosa. O “puxa-sacos” vem do tempo em que malas ainda não existiam e os pertences eram levados em sacos e os caras a fim de ganhar uma gorjeta, logo se protificavam a levar os sacos de alguém aparentemente ricaço. Daí os termos puxa-sacos e “apple polisher” como sinônimos de bajuladores.

  301. FJJ Diz:

    http://www.paulopes.com.br/2010/12/explicacoes-da-ciencia-descartam.html#.Uq2_3dJDvp8

  302. FJJ Diz:

    Sinceramente, não sei por que vocês ainda ficam perdendo tempo com este papo furado de espiritismo, Chico Xavier e sua trupê, isto é muito patético!
    Todas as evidências mostradas neste blog indicam as farsas cometidas por este grupo de mentirosos e aproveitadores.
    Tem que ser muito bocó pra não admitir isto.

  303. Marciano Diz:

    Pedi ao Vitor para bloquear um e-mail meu, que estava sendo usado por outra pessoa e enviei dele, por engano.
    Agora tá aparecendo comentário duplicado.
    Vou tentar de novo.
    ARDUIN,
    Passando por aqui rapidão, estou longe de casa.
    Eu não conheço ninguém como você disse, era crente e bom, virou descrente e mau.
    .
    Eu não posso falar pelos outros, mas quanto a mim, Rivail errou. Som essencialmente bom, mesmo nunca tendo acreditado em nada. Atribuo bondade ou maldade a dois fatores: seleção natural e educação, assim entendida a criação, o meio ambiente social em que vive o indivíduo.
    .
    VOCÊ DISSE:
    .
    ““Será que não tenho moral, sou incapaz de progredir moralmente, só porque não acredito em nenhuma religião?”
    - Não creio. Moral religiosa não necessariamente se traduz em coisa boa. Para os crentelhos americanos dos anos 1960 pra trás, era MUITO MORAL a discriminação racial e inferiorização dos negros. É essa moral uma coisa boa?”.
    .
    Acrescento que a bíblia (antigo e novo testamentos) sempre admitiu a escravidão.
    Nisso, também estamos de acordo.
    Falta pouco.
    .
    Eu conheci alguns desses traficantes evangélicos, profissionalmente.
    .
    Thanks again, ARDUIN.
    You’re a good fellow and your English seems to be very good.
    Hugs.

    Será que foi, agora?

  304. Antonio G. - POA Diz:

    Marciano, você disse: “Às vezes eu tenho a impressão de que eu, como cético que sempre fui, conheço mais espiritismo do que ex-espíritas.”
    .
    É bem possível. Mas existe outro fenômeno interessante, análogo a isto. Todo ex-espírita conhece bem mais o espiritismo do que um espírita convicto. Eu passei mais de três décadas mergulhado na DE e suas práticas, e tenho a clara percepção que só conheci e entendi MESMO o espiritismo a partir do momento em que “pulei da barca”. Tenho a impressão de que conheço muito mais o espiritismo do que qualquer espírita praticante. A fé embota a visão.
    .
    Aliás, a bem da verdade, há bem pouco para se saber sobre o espiritismo. Todo o “conhecimento espírita” cabe num livrinho destes que se lê em uma viagem de ônibus entre Porto Alegre e Florianópolis. O que tem em grande quantidade é “mais do mesmo”. Vide os livros do CX. Quem leu uma meia dúzia deles, já conheceu toda a obra.

  305. Toffo Diz:

    Dou toda a razão ao Antonio de POA.

  306. Marciano Diz:

    Perfeito, ANTONIO.
    Também endosso integralmente seu último comentário.
    O mesmo vale para crentes, evangélicos.
    Decoram meia-dúzia de trechos da bíblia, interpretam tudo de forma errada, ficam perdidos quando você cita textos que eles não conhecem.

  307. Toffo Diz:

    Aliás não vejo muita diferença entre evangélicos (crentes) e espíritas chiquistas. Ambos são cristãos evangélicos. Diferem apenas na interpretação. Mas ambos fazem cultos, palestras, não cultuam imagens como os católicos, fazem sessões de descarrego (desobsessão), e assim por diante.

  308. Gorducho Diz:

    A única diferença é a reencarnação e a não-eternidade do inferno, o que torna o Chiquismo mais “light”. Exige menos comprometimento, pois haverá oportunidades (reencarnações) para renegociar o pagamento dos pecados.

  309. Claudio Filipe Diz:

    Sr. Vitor
    Diz que os familiares que recebiam as mensagens de Chico Xavier estavam emocionalmente perturbados. É verdade mas isso passa com o tempo. Ter havido pessoas que bateram em Chico Xavier não significa que tenha havido fraude. As pessoas podem ter batido em Chico Xavier porque as mensagens não correspondiam às suas expetativas, não necessariamente por suspeitarem de fraude. Só há uma maneira séria de resolver a questão: fazer um estudo científico e contactar um determinado número de famílias perguntando o que é que elas disseram previamente a Chico Xavier ou a algum emissário seu. Agora fazer insinuações sem apurar a questão é feio.
    Quanto aos livros, quero dizer o seguinte. O subtítulo dos romances de Emmanuel e a indicação de que se trata das memórias do espírito não significa necessariamente que as coisas aconteceram exatamente naqueles lugares e naquelas datas e com aqueles nomes. Significa que aquela história é verdadeira em termos gerais mas que foi, de algum modo, romanceada. Senão, não faria sentido falar em romances de Emmanuel, seriam as memórias de Emmanuel. Aliás, isso é muito comum no cinema e na literatura. Há pouco tempo, fui ver um filme chamado 47 Ronin – A grande Batalha Samurai. Esse filme é inspirado numa história real passada no Japão, no século XVIII, mas o filme é algo romanceado, é uma adaptação da história real, quer dizer, as coisas não se passaram exatamente assim. Nós não devemos subestimar a inteligência das outras pessoas. No seu blog vem escrito que quando os romances de Emmanuel foram escritos, nas décadas de 1930 e 1940, já se sabia que o tal senador romano não existia. Então, você acha que a diretoria da FEB era burra para aceitar uma farsa dessas? Eu não estou falando do Chico Xavier, estou falando da diretoria da FEB.
    Eu acho que se o senhor quer dar uma contribuição útil ao estudo do paranormal, deve fundar uma Sociedade Brasileira de Pesquisas Psíquicas. Ou então, fazer um blog para criticar os políticos corrutos. Isso sim, seria uma contribuição útil à sociedade. Agora passar o tempo a criticar Chico Xavier…. Mesmo que Chico Xavier não tenha sido um médium genuíno, era pelo menos um sujeito bom, que trouxe consolação a muitas famílias e que viveu toda a vida numa casa pequena quando, com o dinheiro dos seus livros, poderia ter comprado um palácio. E isso deve merecer respeito.

  310. SeriousBusiness Diz:

    GORDUCHO disse:
    .
    [i](…)Ora, as almas são Criadas todas iguais e absolutamente ingênuas; dotadas de livre arbítrio. Seu ° de moralidade seria zero. Daí algumas transformam-se em espíritos #10: inclinados para o mal, de que fazem o objeto de suas preocupações. Dão conselhos pérfidos, sopram a discórdia e a desconfiança e se disfarçam de todas formas possíveis para poder enganar. São os chamados demônios no sentido usual negativo do termo.
    Ora, essas almas regrediram na “escala moral” vis-à-vis os inocentes, os quais por serem totalmente ignorantes (como crianças pequenas), não são capazes de julgamentos morais. Nem dotados de instinto para tal ou qual, pois teriam sido Criados totalmente neutros – sem tendenciosidades estatísticas presume-se.
    Derrubado portanto mais um dos dogmas do Espiritismo: o “progresso” sem possibilidade de “retrocesso” das almas!
    As almas decaem sim: o Roustaing tinha, e a FEB tem, razão! Viu Professor?[/i]
    .
    —————————–
    .
    O argumento acima é falho. Pois não traz nenhum indicativo, da obra do Kardec, de que um suposto nível de moralidade zero seria “neutro”, numa escala com possibilidade de valores positivos e negativos. Isso aí é uma pressuposição sua (ou do autor ao qual você se refere).
    .
    O nível de “moralidade zero” pode ser, por exemplo, o nível mais baixo possível, no qual se luta apenas pela sobrevivência e o indivíduo tem prioridade absoluta em tudo (é egoísta ao extremo), sem considerar a consequência de seus atos no mundo à sua volta.
    .
    Aliás, o espiritismo ensina que até chegar ao nível de humano é necessário passar por um grande número de reencarnações (inclusive em outros planos). Certamente esse tal espírito que teria sido criado “simples e ignorante” nem sequer seria um ser humano e certamente tal processo não se daria na Terra. Compará-lo a uma criança pequena não parece apropriado, pois remete falsamente à idéia de que um determinado espírito foi criado bonzinho e inocente e depois se tornou mau.
    .
    Ressalto que falo no condicional por não ser adepto do Espiritismo. Então fica a cargo de cada um considerar verdadeiras ou não as assertivas da doutrina.
    .
    Abs

  311. Gorducho Diz:

    Sr. Cousaséria:
    se quiser participar dos palpites recomendo que compareça nas rubricas recentes. Neste Sítio, o que fica para trás geralmente não é mais acessado, de modo que novos comentários passam desapercebidos. Vi por acaso sua Apreciada crítica.
     
    O nível de “moralidade zero” pode ser, por exemplo, o nível mais baixo possível, no qual se luta apenas pela sobrevivência e o indivíduo tem prioridade absoluta em tudo (é egoísta ao extremo), sem considerar a conseqüência de seus atos no mundo à sua volta.
    Sim, é um ponto conveniente para posicionar o zero do moralímetro. Daí o Sr. coloca adonde almas como a do Hitler, Stalin, Josef Mengele…; que certamente não eram almas encarnadas em selvagens agindo simplesmente motivados por feroz luta pela sobrevivência sua e da prole num ambiente igualmente feroz e hostil.
     
    Certamente esse tal espírito que teria sido criado “simples e ignorante” nem sequer seria um ser humano e certamente tal processo não se daria na Terra.
    E?
     
    Compará-lo a uma criança pequena não parece apropriado, pois remete falsamente à ideia de que um determinado espírito foi criado bonzinho e inocente e depois se tornou mau.
    É… justamente esse é o ponto. Procure um Centro Espírita, peça para invocarem o Kardec – se é que ele ainda não reencarnou -, e reclame pessoalmente. [LE, 115]
    Note: o espírito não foi criado bonzinho; porém nem mauzinho. Essa é a incoerência.

  312. geverson Diz:

    Me responda uma coisa – este site tem vinculos religiosos do segmento católico ortodoxo ou evangelico fundamentalista ? Ou são apenas ateus travestidos de pseudo cientistas ? Gostaria de formular algumas questões e analisar o conteúdo das respostas por parte das suas mentes brilhantes , mas vejo que a relevância deste site é a de dar espaço aos seus pares e simpatizantes- ( quando ouvimos o toque de apenas um sino nunca saberemos se este está desafinado , ou seja , aprendemos com os diferentes .)

  313. Ygor Diz:

    Percebo que a sua intenção foi apenas denegrir a imagem do pesquisador em questão.

    sua afirmação: “É claro que, confirmada a participação de Clóvis Nunes no esquema, sua credibilidade no campo da transcomunicação – um campo em si mesmo já extremamente controverso – cairá a zero.”

    Mostra o quanto sua intenção é tendenciosa e sua informação desatualizada.

    A PF não tem prova alguma que incrimine Clóvis Nunes, seu bens e patrimônios, foram revirados pelas investigações e a conclusão foi que ele é um homem de vida simples e jamais participou de esquema nenhum.

    Houve uma fraude isolada da qual ele foi a maior vítima. Me diga qual Pacifista não é vítima de tais armações?

    Quem conhece as atividades de Clóvis através do MovPaz e pelo desarmamento sabe o quanto ele ja fez por este Brasil.

  314. Dércio Ribeiro da Conceição Diz:

    Clóvis Nunes alardeou pelos Sete Mares que foi inocentado depois de concluídas as investigações da Operação Vulcano (na qual ele foi preso pela PF), mas continua respondendo a processo judicial na condição de réu. Sejamos consequentes: como é que uma pessoa foi inocentada se continua respondendo formalmente nos tribunais às mesmas acusações como réu?. Bem sabemos que a Justiça brasileira é lenta por demais, mas besta todos sabem que ela (a Justiça) não é. A Rádio Acorda Cidade ([email protected], WhatsApp 75-98297-4004) nos informa através de seu blog em matéria publicada em 16.Jul.2018 que está em fase de conclusão (alegações finais) o processo (Operação Vulcano da PF, Nov.2013) que apura fraude na campanha do desarmamento em Feira. Menciona Clóvis Nunes entre os réus. Ele foi apontado pela Polícia Federal como mentor do golpe.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)