Um Caso do Tipo Reencarnação no Ceilão: O Caso de Disna Samarasinghe (1970), por Ian Stevenson e Francis Story

Este caso, estudado por Ian Stevenson e Francis Story, foi publicado em 1970 numa revista do mainstream, o Journal of Asian and African Studies, que teve em 2014 um fator de impacto de 0,256 (considerado baixo). Para ler o artigo, clique aqui.

31 respostas a “Um Caso do Tipo Reencarnação no Ceilão: O Caso de Disna Samarasinghe (1970), por Ian Stevenson e Francis Story”

  1. Gorducho Diz:

    Numa boa mesmo sem qualquer tipo de provocação mas provocando: por que não há casos cá?
    Não perce quão bobo frágil é ficar citando causos só de fora, dando um tiro-no-pé da sua própria crença!
     
    Paz!

  2. Marciano Diz:

    Da série “De Causo em Causo A GAlINHA ENCHE O PAPO”:
    Esta era a gota d’água que faltava no meu copo.
    Com mais este caso, convenci-me de que reencarnação é um fato! :mrgreen:
    É por isso que dizem que água mole em pedra dura…
    Assidua stilla saxum excavat.

  3. Victor Diz:

    Eu também adoraria ver casos de “reencarnação”em Países onde o conceito de “Reencarnação” nem sequer faça parte da Cultura.
    .
    Da mesma forma adoraria encontrar um cristão que tenha tido uma NDE onde encontrou Allah, ou então um Muçulmano encontrando Jesus…
    .
    Alguém pega a Navalha do Guilherme por favor…

  4. Espírita Sp Orlando Diz:

    O que vocês acham da Regressão de Memórias? Isso já é praticado por colegas psiquiatras e psicanalistas. Muitos conflitos terriveis sao resolvidos.

  5. Borges Diz:

    Reencarnação é mesmo um assunto complicado. É necessário ter a mente aberta e boa vontade para considerar os indícios que permitirão investigar de maneira consistente todo o caso. Se o pesquisador é cético e diz para si e para os outros, “isto não equixiste”, é claro que não chegará a bom termo.

    Temos um pequeno exemplo aqui neste site onde provavelmente ocorreu um caso de reencarnação, neste caso os céticos tiveram boa vontade para identificar no sujeito traços da personalidade anterior e o caso ficou praticamente comprovado, tendo como consequência a sua desencarnação virtual compulsória.

    Se o caso aconteceu uma vez, por que não poderia ocorrer novamente? Ocorre que reencarnação é um processo que permite ao espírito evoluir, e isto pode ter ocorrido, com o sujeito deixando para trás, traços da personalidade anterior.

    Desculpe a brincadeira.
    Obrigado

  6. MONTALVÃO Diz:

    /
    /
    STEVENSON: “Nós não esperamos que o caso presente ou, no que diz respeito, qualquer outro caso isolado, force qualquer interpretação particular dos dados apresentados, mas esperamos que os leitores sejam suficientemente estimulados por este relato de caso de modo que desejem ler outros semelhantes ao publicado e em preparação.”
    /.
    PONDERAÇÃO: pobre Stevenson, se soubesse que as prospecções que realizava seriam, por alguns mais empolgados, apresentadas como evidências da reencarnação talvez houvesse pensado duas vezes antes de publicá-las. Ian Stevenson parece ter percebido que as investigações chegaram a um beco sem saída. Não há como fazer concatenação aceitável entre os depoimentos reencarnativos e a reencarnação em si. Qual é a garantia inconteste de que um maluco (ou criativo) que apareça num entorno favorável às múltiplas existências se dizendo reencarnado de fato o seja?
    .
    Considerem, por importante, que passo essencial no processo investigativo, que poderia dar um mínimo de força recomendativa à continuidade das pesquisas, não foi (nem é) cogitado pelos garimpadores da reencarnação: falo do aprofundamento das alegadas memórias de outras vidas.
    .
    Se alguém diz rememorar outras existências tais rememorações teriam de ser espremidas ao máximo, a fim de conferir se o lembrador se manteria firme nas recordações. Nada disso é realizado. Será que esqueceram ou temem ir pelo caminho do naufrágio?
    .
    Atitude que lembra bem o procedimento dos mediunistas: será que eles esquecem de verificar se há espíritos presentes nos eventos mediúnicos ou receiam enfrentar o desafio esclarecedor?
    .
    As chamadas Regressões de Memórias a Vidas Passadas (usadas até como terapia!) constituem bom exemplo das fragilidades dessa crença. Há gente de montão “lembrando” terem sido de tudo, vivido em todos os lugares, mas nenhuma delas resiste ao aprofundamento, tampouco passam pelo teste da língua. Explico o que é teste da língua: um sujeito diz recordar ter vivido entre os incas (ou astecas) entretanto se é instado a falar inquês ou astequeriano lembra que esqueceu…

  7. Vitor Diz:

    Eu fico estarrecido com as frases do Montalvão…
    .
    “pobre Stevenson, se soubesse que as prospecções que realizava seriam, por alguns mais empolgados, apresentadas como evidências da reencarnação talvez houvesse pensado duas vezes antes de publicá-las.”
    .
    Mas no próprio artigo de Stevenson está dito:
    .
    Em nosso julgamento, entretanto, o caso exige alguma explicação que inclua cognição paranormal por parte de Disna. A reencarnação é em muitos aspectos a explicação mais simples para o caso. Envolve explicações menos complicadas do que a combinação de personificação extrassensorial com personalidade secundária.
    .
    Quer dizer, o Montalvão nem leu o artigo todo, parou no 1º parágrafo da 2ª página! Como ele pode sugerir que Stevenson não queria que vissem o caso como evidência de reencarnação se ele mesmo diz que a reencarnação é a hipótese mais simples?! O que Stevenson diz é que ele não pode firmemente excluir as demais explicações alternativas, ainda que sejam mais complexas que a própria reencarnação. Então se a pessoa quiser acreditar que o caso é fruto de PES + personalidade secundária, ele não tem como se opor a isso,a pessoa é livre para acreditar no que quiser. Mas que para ele a reencarnação é a hipótese que tem mais peso, sim, é.
    .
    Montalvão precisa urgentemente fazer aquele curso de interpretação de texto que há tempos sugiro pra ele…

  8. Gorducho Diz:

    Qual é a tese de vocês, ABo + Sr. Administrador, para não haver esses relatos cá?
    Seria o rolo compressor evangélico inibindo que relatem suas lembranças :?:

  9. Vitor Diz:

    Mas há casos! O que falta é investigador, porque aqui no Brasil incentivo ($$$) à pesquisa ainda é coisa para poucos. O hernani, por exemplo, pesquisou 75 casos, mas só publicou 9. Eu mesmo tenho uns 3 ou 4 que pesquisei, e só publiquei 1. Nenhum caso forte.

  10. Gorducho Diz:

    Nenhum caso forte.
     
    Não faça isso essa hora porque frouxos de riso me causam soluços, e tem ainda toda tarde pela frente e de noite pretendo beber…
     
    :lol: :lol: :lol: :lol:

  11. Vitor Diz:

    Pelo menos serviu para você parar de achar que não há casos cá?

  12. Gorducho Diz:

    E por que não cita seus causos? Por falta de autorização?
    Não percebe que seria muito mais interessante do que esses causos da Asia?

  13. Vitor Diz:

    Os casos que estudei são bem mais fracos que os casos relatados da Asia por Stevenson. Um dos casos é esse:
    .
    https://app.box.com/s/wunvqn4mqe574yjsk21ik1vckucce1fg

  14. Gorducho Diz:

    Mas veja como “casualmente” já apareceu Roma (FEB, CX, Lentulus…). Nenhum asiático fala que foi romano, certo?
     
    E os outros?

  15. Vitor Diz:

    Esse é o caso “Taciana Franco”:
    .
    1º depoimento, feito dia 21/02/05, segunda-feira.
    .
    “Sempre tive uma ligação muito forte com meu avô materno, apesar de ele ter desencarnado quando eu tinha apenas 02 meses.
    .
    No dia do enterro do meu avô, minha mãe não quis ir, por estar muito abalada, pois era também muito ligada a ele. Na hora exata quando o caixão estava sendo colocado na cova, minha mãe sentiu um vento e me foi me ver, ela me disse que eu acordei e chorava sem parar, ela novamente sentiu uma brisa suave, mas com medo acabou saindo correndo e me deixou no quarto, mas a porta da casa se fechou e não abria (pois a porta era daquelas q só se abria por dentro, portanto se a porta de fechava, não poderia se abrir por fora).
    .
    Nesse instante minha mãe que estava com muito medo, se deu conta do ocorrido e correu de volta pra me pegar no quarto, só que a porta não se abria. Ela ficou desesperada pois eu estava sozinha.
    .
    Ela tentou abrir a porta de todo jeito, mas não conseguia, nesse momento ela percebeu que eu tinha parado de chorar, e a porta se abriu “sozinha”, e quando ela correu no quarto pra me pegar do berço , eu estava rindo muito.
    .
    Depois desse fato, sempre sonhava com meu avô, e sempre que eu me encontrava com ele, eu tinha que atravessar um túnel, e no final deste, era como se tivesse um biblioteca ou uma sala de recepção, pois havia mesas grandes. Nos poucos momentos que passávamos juntos, sempre nos abraçávamos muito, e conversávamos algo que não me lembro, mas de repente ele era chamado por alguém que eu não via quem era, ele se ia.
    .
    Quando eu tinha uns 12 anos, estava com muita febre, mas não havia razões para tal, eu vi meu avô entrando no quarto, com uma roupa branca, de chapéu, assoviando uma canção que ele gostava e todo envolvido numa luz azulada e vinha em direção a mim. Nisso eu comecei a conversar com ele mentalmente e ele me dizia que era para eu ficar calma e que parasse de chorar, que as coisas logo estariam mais calmas, (nessa época nós estávamos passando por momentos muito difíceis em casa: a separação dos meus pais, minha mãe trabalhando em outra cidade e eu tomando conta das minhas outras irmãs, a necessidade material era grande e nós estávamos passando algumas necessidades básicas); ele também disse que meu primo se casaria com a noiva, que ela era a pessoa certa, que meu outro primo tomaria “jeito” e que tudo dentro em breve estaria em ordem, para que ela tivesse fé!
    .
    Realmente tudo o q ele disse, estava de acordo, e depois de um ano, meu primo se casou, e o outro se endireitou.
    .
    Depois desse episódio, não mais sonhei com meu avô, mas o sentia por perto.
    .
    Depois de uns 2 anos que minha avó materna também desencarnou, sonhei com ela e ela me dizia que meu avô em breve reencarnaria como filho desse meu primo que se casou, sonhei em abril, e em julho a esposa do meu primo nos disse que estava grávida!
    .
    Então tive a certeza que aquele bebê era meu avô!
    .
    Ele nasceu em abril.
    .
    Essa é a história de reencarnação na minha família.
    .
    obs. Quando soube disso, minha avó me disse que eu não deveria revelar a ninguém da família, pois poderia ser prejudicial a todos q estariam se encontrando novamente pra resgatar algo!”
    .
    Localização: São Paulo

  16. Gorducho Diz:

    Esse caso é inválido porque tudo é uma reconstituição fantasiada que não envolve memórias do próprio “reencarnado”.
     
    Mas é isso: já que vocês (o Sr. e seus conhecidos inclusive parapsicólogos profissionais) acreditam nisso devem procurar pesquisar, na medida do po$$ível claro.
     
    Mais interessante que ficar eternamente a dizer MUUU!!! p/o IS e a Asia, ou os espíritos ao norte da América que ficam espreitando as mulheres grávidas passarem nas trilhas p/pularem pra dentro da barriga é.

  17. Marciano Diz:

    Eu (e aposto que todos vocês também) estou na primeira encarnação, pois não tenho marcas, lembranças, droga nenhuma de vidas passadas.

  18. Marciano Diz:

    Ontem tive um dia duro, não dormi bem, vim pra cá, e nada!
    Nenhuma alma ativa.
    Vou conversar com os espíritos.
    Vou ver se contato algum desencarnado ou se desencavo um “causo” brasileiro legítimo.

  19. Gorducho Diz:

    PARA 2ª FEIRA SENÃO PERCO O FIO DA MEADA
    Sr. Administrador

     
    pegando carona na alfinetada do Sr. Carlos na outra rubrica – e com a qual concordo pois que sempre estresso…- é questão de levantar o traseiro e ter espírito de cientista!
    Em poucas horas já descobri um causo de cá, perfeitamente documentado de memória pretérita!
    Não precisamos da Asia, convença-se!Mas é preciso querer estudar o fenômeno ao invés de ficar sentado…
     
    https://www.youtube.com/watch?v=Wnr963CGKdM

  20. Borges Diz:

    Primeiramente é necessário determinar se é um caso de possessão por parte do espírito do fundador do convento ou um caso de LVP. Quem vai convencê-lo a colaborar com OP?

    Uma coisa é certa, trata-se de um grande artista, dono de uma retórica invejável, seria eleito presidente com muita facilidade.

  21. Marciano Diz:

    Quer dizer que a muLLa e a presidAnta são donos de uma retórica invejável?

  22. Borges Diz:

    O primeiro sim, a segunda é cria.

  23. Marciano Diz:

    God save the Queen!

  24. Gorducho Diz:

    Sou obrigado muito a contragosto – pois que m/objetivo (claro) era alfinetar o imobilismo da Administração – que m/pesquisa reencarnacionista estolou, Analista Borges
     
    Cogitei Filles de la Passion, estabelecidas em Paris dia 2/8/1606… Jean Duvergier de Hauranne…
    Não está batendo :?: (
     
    Pena que não temos mais o consultor p/assuntos católicos, Sr. JCFF que depois de ter esgotado o assunto Lentulus se desinteressou pelo espiritismo :(

  25. Vinicius Diz:

    nesse vídeo AG, DPF fala que já entrou naquele recinto antes? kkk, imagina só a cara daqueles que o receberam e ouvindo isso?
    Não batem as informações que DPF passou?
    Caramba, já não basta Marte e Venus (que os espiritos não se entendem ), agora as vidas de DPF também?
    Sobre Marte pode ser o seguinte:
    Um espirito da “parte pobre” de Marte ditou a Kardec

    e os espiritos da “parte rica $$$” ditou ao CX e ao Flammarion

    Eis a explicação, agora só falta a sondas enviadas em Marte confirmar
    :mrgreen

  26. Vinicius Diz:

    :mrgreen:
    esqueci de fechar a expressão.

    não pude ouvir o video, só ver. Ele diz que estava em um convento , é isso?

    minha esposa e minha filha de 8 anos não suportam esses videos do Divaldo. Minha filha riu daquele que ele incorpora Bezerra e minha esposa falou: que palhaçada!
    Você ainda continua indo nesses lugares Vinicius? Deus me livre!

  27. Gorducho Diz:

    É… mas foi sim. Agora firmei pé: acho que ele esteve na antiga abadia de Yvelines (passando Versailles), i.e., das solitaires de Port-Royal.
    Por lá tem uma reserva ecológica, mas talvez tenham ainda um lugar c/monjas, ainda mais que isso foi no ano ’76…
    Ele fala que viu um ônibus marcado Versailles pegou-o e foi… foi… até a antiga route royale.
     
    Então acho que ele foi mesmo o Jean du Vergier de Hauranne!

  28. Gorducho Diz:

    Chemin de Jean Racine (estrada real) Abbaye de Port-Royal des Champs.
     
    http://www.port-royal-des-champs.eu/pratique.html

  29. Vinicius Diz:

    e ai gorducho, viu o estatuto da FEESP,mandei o link.
    você é de SP também ?
    Aquele negócio da chapa única.

  30. Gorducho Diz:

    Sim. Bem é isso, em qualquer entidade o grupo dominante procura algum modo de se resguardar no poder.
    E quando há eleições abertas, resulta em feroz inimizade. Uma das cisas que aliás desiludiu m/mãe, como já citei várias vezes.
    Na FEB também ouvi dizer que houve eleições, com vitória do Roustaing e pra variar mágoas dos perdedores.
     
    Voltando a m/estudo de memórias de vidas passadas no Brasil (chega de Asia :( ), o que m/confundiu foi o abaixo. Mas em se tratando de memórias doutra vida, é claro que o espírito pode se confundir; negritos meus:
     
    Consentement de Jean-François de Gondi, archevêque de Paris, au transfert de Port-Royal à Paris (24 Août 1625).

    Joannes Franciscus de Gondy, &c. Cum saepius nobis ex parte dilectarum in Christo filiarum Abbatissae, Monialium & Conventûs Monasterii beatae Mariae à Portu-Regali, noftrae Diocefis, Ordinis Cisterciensis, fuerit expofita urgens necessitas transferendi illud Monafterium in hanc Urbem aut Sub-urbia, quia nullae adjacent urbes ex quibus dictae supplicantes levamen aliquod & remedia consequi possent in suis necessitatibus & langoribus satis ordinariis propter sui Monafterii ingratum situm in loco sanitati & bonae valetudini penitûs contrario, humido, nebulofo & aquis ubique scaturiente, aedificati in valle profunda & angusta, altis montibus iisque arenofis & arboribus majori ex parte adumbratis supra Ecclesiam & reliqua Conventûs loca eminentibus obnoxii, etiam frequentibus innundationibus & aquarum diluviis quas per medium areae & clausurae conventus effluere necesse est ; ideo annuatim media Monialium pars longis ac difficilibus morbis detinetur. Nos priùs quam super dicto libello quod juris esset statueremus die 18 Aprilis anni 1625, commisimus Magistrum Dionysium le Blanc, Presbyterum Canonicum & Archidiaconum in Ecclelia nostra Parisiensi, Vicarium nostrum generalem & Jurisdictionis nostrae Praepositum sive Officialem, ut ad dictum Monasterium proficisceretur, assumpto secum qui sibi assisteret Magistro Joanne Dupont Rectore Parrochialis Ecclesiae sancti Nicolai à Campis, nostro in directione nostrae Dioecesis Consiliario, una cum Promotore & Secretario nostris. Visis processu verbali descensus super dicta loca per dictum nostrum /160/ Vicarium generalem ut suprà comitatum processum verbalem & requisitionem, una cum actis instrumentis, quorum articulorum pro nobis & nostris successoribus Archiepiscopis porrectorum peu defundum Reverendum in Christo Patrem Fratrem Nicolaum Boucherat, dum viveret Abbatem de Cistercio & totius Ordinis Cisterciensis Generalem, ac per Reverendum Abbatem de Charmoya ejus Vicarium generalem, de potestate & authoritate ad nos spectante super dicto Monasterio ratione dictae translationis requisitae ; statuimus nostro Promotori communicari, visis etiam dicti Promotoris nostri conclusionibus, quibus inter caetera consentit ut dicto libello supplici annueremus sub conditionibus inibi declararis ; visis quoque dictis articulis confectis & oblatis per defunctum dictum Abbatem de Charmoye. Nos consentimus dictum Monasterium, Abbatissam, Moniales & Conventum transferri quantotius commodè fieri poterit de dicto loco Portus-Regalis in suburbia Sancti Jacobi hujus urbis, in domum de Clagniaco nuncupatam, & in eadem domo de Clagniaco praedictum Monasterium institui, fundari & erigi nomine Portus-Regalis. Praedicta Abbatissa & Moniales, Nos & successores nostros Archiepiscopos superiores agnoscent ac Jurisdictioni nostrae inposterum submittentur, in his praesertim quae super dictos articulos definita & decreta fuerunt juxta conditiones ibidem praescriptas conformiter ad sacri Concilii Tridentini sanctiones & ordinationes ; praetereà functiones regulares caeteraque munia Monachalia disciplinae & regulae StiBenedicti ac strictioris observanti Cisterciensis Ordinis secundum constitutiones dicti Ordinis & fundationes in dicto Cœnobio de Portu-Regali à fundatoribus & benefactoribus factas & observari solitas punctuatim & praecisè custodientur, atque etiam ad onus procurandi non solum sed etiam perpetuo exequendi per dictam Abbatissam, Moniales & Conventum tam praesentes quam futurae, ut quotidiè sacro sandum Missae sacrificium per unum Presbyterum saecularem Capellanum pro salute omnium fidelium maxime fundatorum & benefactorum in Ecclesia dicti loci antiqui de Portu-Regali post migrationem integram & recessum praedictarum Monialium, earumque & totius Conventus sumptibus devotè celebretur. Deindè praesatam Ecclesiam antiqui Monasterii ejusdem loci sacro-sancta Templa & domicilia Capellani feu Presbyteri bene constructa, aedificata, sarta & tecta custodiantur, insuper pro occupatione dicti loci de Clagniaco in dictis suburbiis Sancti Jacobi in quo clausura Monasterii tantûm existet assignavimus summam decem librarum Turonensium Rectori Parrochialis Ecclesiae sanctorum Jacobi & Philippi pro recognitione prima die mensis Maii persolvendam ab Abbatissa & Conventu praedictis, ultra & sine praejudicio caeterarum reservationum, jurium Parrochialium dicti Rectoris fusius declaratarum per dictos articulos concernentes perfonas saeculares ac domesticas extra clausuram dicti Monasterii de novo aedificandam pro tempore existentes.

    Datum Parisiiis anno 1625 die 14 Augusti.

  31. Marciano Diz:

    1. “minha esposa e minha filha de 8 anos não suportam esses videos do Divaldo. Minha filha riu daquele que ele incorpora Bezerra e minha esposa falou: que palhaçada!
    Você ainda continua indo nesses lugares Vinicius? Deus me livre!”.
    2.  
    3.
    Tá vendo, VINICIUS?
    É isso que eu não entendo.
    Uma criança de 8 anos ri disso. Eu também ria de religiões, quando tinha 8 anos e até menos.
    Sua mulher sabe que isso é uma palhaçada.
    Realmente, esse vídeo é uma coisa burlesca, grotesca.
    É difícil entender o porquê de adultos, às vezes instruídos e inteligentes, se deixarem levar por coisas tão ridículas. Isto sim, é realmente um fenômeno sobrenatural.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)