As Pesquisas de Targ e Puthoff – Parte 9 (1986)

Targ e Puthoff publicam mais material de suas pesquisas no livro Mind Reach. David Marks e Christopher Scott, agora com acesso aos dados (embora ainda não completos), tecem novas críticas. Para ler o artigo, clique aqui.

58 respostas a “As Pesquisas de Targ e Puthoff – Parte 9 (1986)”

  1. Gorducho Diz:

    Mas afinal: eles permitiram que o Marks visse a íntegra de todas transcrições, ou só publicaram publicamente extratos delas :?:

  2. Gorducho Diz:

    O Marks não tentou contactar os juízes?
    Quem eram esses “juízes”?

  3. Vitor Diz:

    Publicaram publicamente extratos delas, embora um experimento o Marks diz ter sido completo.
    .
    Sim, o Marks tentou contatar os juízes, um deles foi o Hastings, já mencionado.
    .
    Mais detalhes estão em um capítulo de livro que ainda espero traduzir.

  4. Gorducho Diz:

    Agora aquela história do general patrocinado deles que tentou atravessar uma parede é sacanagem, não :?:
     
    Por que senão é pior que acreditar no espírito do Dr. Bezerra :(

  5. Gorducho Diz:

    Nosso teste é bem assim.
     
    Quem é médium é médium, sem estatística.

  6. Marciano Diz:

    Pois é, paranormalidade dá uma boa comédia, como essa, The men who stare at goats.
    No nosso caso, seria
    The men who stare at ghosts.

  7. Gorducho Diz:

    Não entendi:
    – É o guia espiritual do Larry ___:?:

  8. Gorducho Diz:

    Esse seria o chefe deles o qual mencionei pro Administrador o qual não se dignou me responder.
    Mas claro que é sacanagem das más línguas!

  9. Vinicius Diz:

    O Espírito Chico Xavier “tem baixado” em médium chamado Ariston desde quatro dias depois de sua “descamação” :!: :mrgreen:
     
    “Chico partiu 30 de junho de 2002. Ariston diz que já havia recebido indícios e sinais de que ele desencarnaria. QUATRO DIAS DEPOIS DA MORTE DE CHICO, Ariston teria a primeira experiência de psciofonia com o médium mineiro”
     
    “Em uma das últimas visitas feitas ao médium antes de falecer, Maria Isabel afirma ter recebido um código de Chico Xavier com a notícia de que ele estava partindo, mas que o trabalho no Monte Alverne deveria continuar. Ariston não revela o código. O que se sabe é que essa espécie de senha seria enviada de outro plano espiritual e garantiria a legitimidade de uma carta ou outro tipo de manifestação de Chico Xavier após a morte.”
     
    “O código, originalmente, foi compartilhado com três pessoas: a amiga do líder espiritual, Kátia Maria, seu médico, Eurípedes Tahan, e o filho adotivo, Euripedes Higino. Kátia Maria faleceu em dezembro de 2012, aos 59 anos.”
     
    “O Metrópoles entrou em contato com o médico e com o filho de Chico Xavier para falar sobre o reconhecimento do código de psicofonia de Ariston, mas os dois não quiseram comentar o assunto. ARISTON GARANTE QUE JÁ RECEBEU O RECONHECIMENTO DE OUTROS MÉDIUNS E QUE A PAZ DA PERSONALIDADE DE CHICO PERMANECE ALI, no Monte Alverne, que também recebe o nome de Instituto Chico Xavier”
     
    ”Ariston foi criticado diversas vezes e é constantemente acusado de charlatanismo por muitos seguidores de Chico Xavier. As críticas não o intimidam. “Lido com a maior naturalidade até porque a maioria esmagadora acha que é fantasia, fanatismo ou que eu quero aparecer. Dou até razão a eles. Porque se eu estivesse do outro lado eu também duvidaria, a não ser que eu viesse aqui para comprovar. ”
     
    http://www.metropoles.com/vida-e-estilo/comportamento/a-vida-depois-de-incorporar-chico-xavier
    &nbsp
    “Segundo Maria Isabel, que é casada com Ariston, o lugar já abrigou fenômenos paranormais. O mais vívido deles ocorreu nos primeiros anos do centro, quando uma imagem de Chico Xavier com um hanseniano de Goiânia começou a JORRAR UMA ESPÉCIE DE ÓLEO TRANSPARENTE POR DETRÁS DA MOLDURA.”
     
    VITOR, você ou algum outro estudioso já fez experiências com o médium ARISTON TELES . Lá tem fenômenos paranormais! Ele diz que sente Chico Xavier comandando a instituição :!:
     
    “Senti uma dor no peito e comecei a ficar ofegante. A dor foi se espalhando e passados uns sete minutos o espírito se afastou. Aí veio UM MÉDICO ESPIRITUAL e disse que tínhamos recebido Chico Xavier. Daí por diante, Chico passou a assumir os trabalhos espirituais da casa e isso já acontece há 14 anos” Ariston”
     
    Que médico será este hein GORDUCHO? MARCIANO?

  10. Gorducho Diz:

    Sim, mas qual é a senha afinal :?:

  11. Vinicius Diz:

    Ninguém sabe GORDUCHO , ainda é um mistério. Tem gente que até desistiu, por exemplo, o “fantástico” que em alguns anos atrás fez uma reportagem sobre essa secreta senha.
     
    O médium Ariston não quer revelar ao público, os conhecedores da senha (filho e médico do CX não confirmam e nem foram procurados ou procuraram o médium, e os espíritos só falam quando querem e quando tiverem vontade, lembre-se!

  12. Vinicius Diz:

    é um “loop infinito” que já aconteceu com um celular android SONY C4 que eu tinha . Fiz eles trocarem. No mundo “material” não pode ter esse lenga lenga de esquecer senha, não conseguir as coisas, aqui ó!

  13. Gorducho Diz:

    :shock: mas o médium canalizou CX e ele não deu a senha?
    Ou disse que a história da senha é estória?
     
    Só quero ver se vai ter um médium com farinha-no-saco pra
    • dizer qual é a senha
    ou
    • dizer que é uma estória combinada por ele CX – pois que será o próprio canalizando – com o filho + amigos, mas que a “senha” era nenhuma!

  14. Gorducho Diz:

    Estou c/problemas num notebook W10 trava ficando usando 100% da comunicação c/o HD.
    Tem que resetar.
    Deve ser um processo em looping :(

  15. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    e nem foram procurados ou procuraram o médium
    ===============================================================
    Até porque ficaria ½ “estranho” terem que se procurar primeiro, não :?:
    :mrgreen:

  16. Vinicius Diz:

    “Até porque ficaria ½ “estranho” terem que se procurar primeiro, não :?:
     
    Uai :!:
     
    o médium mais um grupo de testemunhas formadas por “céticos e crédulos poderiam chegar no médico e daí apresentaria a mensagem ao Dr. de “espirito” que se identificou como CX nela contendo a expressão “SENHA = ?#*&%º£¢??Ñæèç, favor confirmar com nossos Euripedes, caroável médium juntamente com amigos céticos e os favoráveis a nossa causa”.
     
    Bom, a não ser que a senha for um sinal ou conjunto de sinais tais como a DOR no peito, por exemplo: se sentir 7 dores seguidas e tal.

  17. Gorducho Diz:

    Quero dizer contactar eles sem primeiro ter divulgado publicamente a mensagem com a senha.
    Qualquer “médium” que seja médium divulgará a mensagem sem se preocupar em perguntar pra eles qual é ela.
    Ou então dirá que o CX disse que era hoax.
     
    Só que nunca terá validade nenhuma mensagem do CX sem ele primeiro se pronunciar acerca da senha.
    Seja dizendo qual ela é, seja dizendo que era só pega-ratão

  18. Vinicius Diz:

    Além disso também envolve assunto que os espiritas vivem falando em suas aulas de reforma intima: “lidar com o orgulho e humildade”. Humildade em analisar a mensagem e estar preparado para ouvir a verdade, “doa a quem doer’.
     
    O episódio é parecido com Monteiro Lobato e outros não?

  19. Vinicius Diz:

    mas convenhamos, o mercado$ editorial$ , não se importa com senhas, veja o DR. Bezerra. Só acho que não estão tão “ousados” com o “espirito Chico” isto é, não fazem com ele o que fizeram com Bezerra.

  20. Gorducho Diz:

    É… mas não tem com: sem senha ou sem dizer que a senha era uma trampa – se for o caso, claro! – sem espírito CX.
     
    Dr. Bezerra não deixou senha. Ou se deixou já morreram os que ficaram com ela.

  21. Gorducho Diz:

    Ou o(a) “médium” psicografa/psicofoniza a senha ou diz que o CX está contando que a senha era só um pega-ratão.
    E aí se vê o que vão dizer as pessoas que disseram que ficaram com ela. Que seriam o filho + o Dr., pois que a Srª. já faleceu; que eu saiba.
     
    Não tem ½ termo possível.

  22. Vinicius Diz:

    “Ou o(a) “médium” psicografa/psicofoniza a senha ou diz que o CX”
     
    Segundo o filho :”Eurípedes dos Reis garante que seu pai nunca mencionou um código para a psicofonia. Nesses cinco anos, ele recebeu mais de 200 mensagens de gente que teria se comunicado com Chico Xavier. “Respeito todas. Infelizmente, não reconheci meu pai em nenhuma.”
     
    http://istoe.com.br/1766_O+CODIGO+XAVIER/
    E eis a parceria filho + esse médium o que tem resultado
     
    http://www.candeia.com/chico-xavier-apostolo-do-brasil/p

  23. Gorducho Diz:

    Como nunca mencionou :?:
    CX não disse pros 3 – ele, o Dr. e a Srª. aquela que se não me engano era vizinha e já faleceu…- o código :?:
    O Sr. está me dando um nó no neurônio :(

  24. Eu Sou a Universal Diz:

    Senhores, boa tarde. Em busca de mais conhecimentos do Espiritismo Kardecista, além de ler alguns artigos antigos aqui mesmo desse blog, estou fazendo mais pesquisas na internet. E então me deparei em um site com um comentarista daqui. Este massacrado lá e parece ser fanático. Foi a conclusão que os foristas chegaram lá. Realmente, ele só bate na tecla do Sr Crookes, Sr Massimo Polidoro e de “burlar galvanômetro”. Só que o artigo que ele fala repetidamente por páginas e páginas, foi traduzido por ele mesmo e cortado algumas partes. Ele afirma que o sr Massimo Polidoro mente. Mas lá foi observado que só existe uma tradução que é justamente a dele. Podem acompanhar toda a discussão como eu fiz a partir dessa página. Acho que ele foi massacrado lá.
    ———
    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=21473.125

  25. Eu Sou a Universal Diz:

    Infelizmente, mais uma mente cegada pelo diabo. A discussão é muito interessante, mas ele só se apega a fatos de 180 anos atrás, por isso, foi massacrado no debate lá. Massacrado por INCRÉDULOS

  26. Eu Sou a Universal Diz:

    Não terminei.

    Massacrado por INCRÉDULOS o que é pior.

  27. Vinicius Diz:

    você tem razão,supostamente CX informou a suposta CX aos 3 personagens.
     
    agora o filho adotivo, Euripedes, falou nessa revista citada que o pai nada falou sobre “psicofonia”, trocando em miúdos, pode falar que é CX a vontade, não vai dar pra provar se é ou não é, senhas só com psicografia.
     
    Tudo que estou falando é especulação: ele não quer desmerecer Ariston e também não quer falar que é fraude então dá uma complementada na história das senhas dizendo que não especificada “por voz”.

  28. Vinicius Diz:

    Esse site católico disse tudo que pensei hoje na hora do almoço:
     
    “Bem no final da matéria, após entrevista com diversos médiuns que dizem psicografar Chico Xavier, há um pequeno quadro sobre o assim chamado “Código Xavier”, onde seu amigo e médico Eurípedes Tahan conta que Xavier combinou uma senha secreta com três pessoas próximas, incluindo ele, para que pudessem confirmar quando uma mensagem fosse enviada por ele do além. A última frase da matéria na revista é desse médico: “Infelizmente, até hoje, nenhuma (mensagem psicograda) era dele”.
     
    “Nesse instante, a revista deu um tiro no próprio pé, e no pé de todos os espíritas.
    Ao mostrar uma variedade de médiuns com mensagens de Chico Xavier, e logo após provar que nenhuma delas era autêntica, a conclusão óbvia que chegamos é que nada do espiritismo pode ser digno de fé, pois por todo lado pululam mensagens de espíritos com os mais diversos assuntos.”
     
    http://www.montfort.org.br/bra/cartas/apologetica/20100307111600/
     
    O Euripedes em uma entrevista disse que recebeu mais de 200 mensagens de CX falsas. Isso já demonstra quanta fraude tem nesse meio.

  29. Gorducho Diz:

    O Professor é gente excelente Pastor.
    Fiquei sabendo do aparecimento dele no CC por um aviso hoje no new RéV.
     
    Cá pra nós ele já admitiu que a crença dele é numa zona de conforto.
    E o Crookes é o monotema dele.
    E esse Polidoro que ninguém do espiritismo brasileiro conhece é a referência negativa dele. Tudo ele remete pro Polidoro que só sabemos da existência por causa das menções dele.
     
    Vou ver qual é esse artigo ao qual S/Pessoa se refere, mas lhe adianto que o Professor é absolutamente honesto então se ele traduziu do inglês pode confiar noque ele colocou (o fraco dele é o espanhol…).

  30. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Nesse instante, a revista deu um tiro no próprio pé, e no pé de todos os espíritas.
    ===============================================================
    Não! A revista – nem sei qual é nem vem ao caso…- está sendo correta!
    Se um órgão de imprensa distorce os fatos e puxa brasa prum lado, critica-se.
    Se apresenta as cousas como elas são… critica-se.
    Não :!:

  31. João Diz:

    Pastor, eu tenho uma pergunta. Como Deus sabe que ele é Deus? Talvez ele esteja enganado. Como ele sabe que não vai deixar de ser Deus no próximo instante?

  32. Gorducho Diz:

    Do debate com o Professor no CC
    AVISO PROS FREQUENTADORES DE MOTEL
    (¿conhecia essa? Analista Vinícius)
     
     
    No motel existe proteção contra espíritos zombeteiros?

  33. Vinicius Diz:

    GORDUCHO, assisti ao vídeo ontem : é um retrocesso ao catolicismo medieval talvez, onde o sexo era visto como algo sujo e pecaminoso. Isso não é falado “diretamente” mas nas entrelinhas nota-se uma ojeriza pela conjunção carnal, e no fundo isso é compatível com a corrente roustainguista do desvio do leite da Maria, do JESUS ENCARNADO como fantasma (não participando das “impurezas” da carne e por aí.
     
    O sexólogo e psicólogo DPF ainda dá a entender que casais procuram motéis pois não estão mais chegados um ao outro, kkk, outra viagem MIRANDISTA… Se fosse assim poderíamos estender a comida , a bebida , isto é, quem comer fora de casa estará desprotegido e poderá pegar uma congestão pois não contarão com apoio do ANJO DA GUARDA para conter eventuais problemas intestinais.
     
    Consultei o dicionário pois não recordava o significado de “acepipes” :!:
    ACECIPES e CONDIMENTOS esse DPF é um humorista disfarçado, com aquela cara de seriedade . Eu moro próxima a uma rodovia conhecida como rodovia do amor, tem uns 20 ou mais móteis lá e já vi promoções de ACEPIPES e JANTARES COMPLETOS .
     
    E depois de 10 minutos os “espíritos” vem conferir se um dos milhões dos espermatozoides conseguiram fecundar o ovário é isso?
     
    10 minutos? Que falange é essa que só deixa o casal transar só dez minutos? Se passar de 10 o marido desencarna ou …. cai ?
     
    :mrgreen:
    Não sei como ele consegue tanta gente em suas palestras.
     
    Sinceramente: há expositores muito mais “pé no chão” que ele e são muito menos conhecidos e aplaudidos.

  34. Eu Sou a Universal Diz:

    Disse o sr João :

    Pastor, eu tenho uma pergunta. Como Deus sabe que ele é Deus? Talvez ele esteja enganado. Como ele sabe que não vai deixar de ser Deus no próximo instante?
    ————
    O sr também poderia me perguntar: “por que Deus não olha pra cima ? ” Na pergunta que encenei um diálogo com o sr, já tem a resposta. Nada acima Dele. É o Todo Poderoso. Também pergunto: como o sr sabe que o sr é o João? Talvez estejas enganado.

  35. Eu Sou a Universal Diz:

    Sr Gorducho, o forista daqui parece insistir no mesmo tema e não cita nenhum espírita moderno. Ele então não é chiquista? Mas na hora da materialização (que li aqui excelente artigo) farsante da freira com o aval do sr Chico Xavier, ele o defendeu e disse que era um fenômeno legítimo. E ele não consegue trazer nenhuma evidência atual dos fenômenos que ele alega existir, por isso que acho que foi massacrado ao ficar apenas nos fatos de 180 anos atrás. E ele quer desqualificar quem o contesta dizendo por páginas e páginas que ninguém consegue ou conseguiu fraudar o galvanômetro.
    ————–
    O que senti, é que é um sr que está obsidiado com a idéia do Espiritismo como uma verdade filosófica, que não é religião e é uma ciência de verdade. Parece perdido em suas idéias e não aceita contestação de forma alguma. Ele precisa mesmo de uma libertação e oração forte, pois parece cegado. Parece bem inteligente, mas infelizmente defende o lado errado. Como o sr Montalvão, ele seria uma potência na Obra de pregação, só que o sr Montalvão não quer de forma alguma voltar e já conhece a Verdade, esse outro, precisa se libertar mesmo e conhecer a Verdade.

  36. Gorducho Diz:

    Acho que não porque ele já admitiu cá pro Analista Marciano que se trata duma zona de conforto mental dele.
    Então acho que é mais ou menos como o caso do Dr. onde a ficha já caiu mas tem as amizades, os laços de muitos anos, a ética moral que eles consideram boa e não entendem que moral não precisa de religião.
    Por aí…
     
     
    De mais a mais, veja que ele não debate espiritismo. É só o monotema Crookes; galvanômetro de espelho (caso não esteja mentalizando, note que não tinha ponteiro como os de agora, era um espelhinho que refletia a luz duma vela sobre uma régua…); Annie; Florrie. E esse Sr. Polidoro de cujo só se ouviu falar cá no Brasil por causa dele!

  37. Gorducho Diz:

    Não, o Professor não é como nosso Presidente – que felizmente se recuperou do colapso nervoso e reassumiu! – pois ele (Professor) pelo menos pra inglês ver é a-religioso.

  38. Gorducho Diz:

    Em D• não há potência, só ato. Então não há no intelecto Divino potência – i.e., potencial pra vir a conhecer.
    Ele conhece-se a si mesmo pois caso contrário ainda teria potencia não consumada em ato no intelecto d’Ele.
    É isso (como diz o Professor).

  39. montalvão Diz:

    /
    João Diz: Pastor, eu tenho UMA pergunta.
    Como Deus sabe que ele é Deus? Talvez ele esteja enganado.
    Como ele sabe que não vai deixar de ser Deus no próximo instante?
    /
    ENTÃO, são duas perguntas…

  40. Espirita Sp Orlando Diz:

    Vinicius. Deveria saber que os Espíritos têm um trabalho muito grande e bonito para preparar reencarnações e isso vem desde a época do se conhecer, namorar, casar etc.
    O divaldo falou que sexo em casa é mais protegido pelos espíritos do bem e em média 10 minutos são suficientes para que consume o ato e os mentores voltem para analisar o caso e convocar o espírito candidato a voltar.
    ????

  41. montalvão Diz:

    /
    PASTOR: Disse o sr João :
    Pastor, eu tenho uma pergunta. Como Deus sabe que ele é Deus? Talvez ele esteja enganado. Como ele sabe que não vai deixar de ser Deus no próximo instante?
    ————
    PASTOR (em resposta): O sr também poderia me perguntar: “por que Deus não olha pra cima ? ” Na pergunta que encenei um diálogo com o sr, já tem a resposta. Nada acima Dele. É o Todo Poderoso. Também pergunto: como o sr sabe que o sr é o João? Talvez estejas enganado.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: O pastor me surpreende, positivamente. Com poucas palavras deu boa resposta.
    /
    Deus sabe que é Deus pelo atributo, também achado no homem, nominado de AUTOCONSCIÊNCIA. Temos consciência e sabemos que a temos por sermos possuidores de autoconsciência. Sendo Deus Deus nele a autoconsciência atinge grau infinito. Por isso se diz que ELE é onisciente (sabe todas as coisas).
    /
    /
    “Como ele sabe que não vai deixar de ser Deus no próximo instante?”
    /
    RESPOSTA: decorrência da onisciência divina: sabendo de todas as coisas, sabe que sempre foi e sempre será.
    /
    /
    Agora, a pergunta que naõ foi feita: “como sei dessas coisas?”
    /
    RESPOSTA: não sei…

  42. Gorducho Diz:

    Os momentos íntimos sobre um tálamo conjugal edificados em bases retas são invioláveis (o pessoal de NL não é a NSA…). Ademais, o elemento masculino deve fazer extensa viagem de várias horas até o óvulo depois da união genesíaca.
    No motel não: ficam todos bisolhando :(

  43. Vinicius Diz:

    Dr., como os mentores ficam sabendo que o casal terminou de praticar sexo se nenhum deles estão lá dentro do tálamo conjugal??
     
    E o que acontece com o casal que fica meia hora em sua casa mesmo?
     

  44. montalvão Diz:

    /
    Gorducho Diz: De mais a mais, veja que ele [Arduin] não debate espiritismo. É só o monotema Crookes; galvanômetro de espelho (caso não esteja mentalizando, note que não tinha ponteiro como os de agora, era um espelhinho que refletia a luz duma vela sobre uma régua…); Annie; Florrie. E esse Sr. Polidoro de cujo só se ouviu falar cá no Brasil por causa dele!
    /.
    CONSIDERAÇÃO: em primeiro momento (precisaria pesquisar mais), parece que quem trouxe Massimo Polidoro ao Brasil foi o Vitor e, a partir daí, o professor o elegeu “seu cético predileto”. Confira depoimento do mestre:
    /

    ========================.
    ARDUIN: (em 2009)[...] “O site do Vitor Moura tem um artigo “A mentalista que iludiu Crookes” onde Massimo Polidoro defende a ideia de que a médium Ana Eva Fay teria feito Crookes de bobo assim: ela deveria segurar duas manivelas que fechavam um circuito num galvanômetro. Se ela soltasse uma mão, isso seria denunciado no aparelho. Acontece que ela colocou a dobra do joelho numa manivela e com uma mão livre, fez os truques à vista das testemunhas do lado de fora do gabinete. E cita ainda a confissão da médium feita a Houdini e que outro pesquisador, Colin Brookesmith, testou o galvanômetro e reproduziu o truque à maravilha e ainda demonstrou que a outra médium, Florence Cook, também testada por galvanômetro pelo Varley também poderia fraudar facilmente.
    .
    Lendo esse artigo, fiquei algo convencido. Claro, nunca pensei que Crookes fosse infalível e além disso, no artigo, Eva Fay era apresentada como uma hábil ilusionista de teatro. Não seria impossível uma fraude, portanto.
    .
    Até o dia que li o relatório de Crookes sobre o experimento… Só então vi que Polidoro omitira tudo o que não lhe convinha mostrar e mentira sobre como o galvanômetro funcionava. No artigo, dava-se a entender que bastaria colocar um pano molhado sobre as manivelas e pronto: o circuito estava fechado e o médium liberado. No relatório é mostrado que isso foi testado e simplesmente era IMPOSSÍVEL, na bamba, colocar um pano molhado com o valor exato da resistência do corpo humano. Além disso, todas as tentativas que fazer isso, causava oscilações na leitura do galvanômetro, denunciando a fraude.
    .
    Eva Fay era uma médium de materialização e a forma materializada pegou vários livros na biblioteca de Crookes e deu às testemunhas e não eram livros quaisquer: cada obra tinha um tema relacionado com o que a testemunha gostava ou fazia na vida. Como foi possível a médium fazer isso com uma mão na manivela do galvanômetro e a dobra do joelho na outra? Os livros teriam de estar empilhados na frente dela, mas as testemunhas revistaram a biblioteca antes e não havia nada disso.
    .
    Mas o melhor foi a confissão que ela fez a Houdini:
    .
    Ela disse que ia enganar o cientista para conseguir apoio à sua turnê pela Inglaterra, mas viu quase impossibilitada de qualquer coisa devido ao controle pelo galvanômetro. Mas para sorte dela e azar de Crookes, faltou força no teatro por alguns segundos e aí ela soltou uma mão e colocou a dobra do joelho no lugar e assim pôde fazer os truques.
    .
    Agora os detalhes:
    1) o galvanômetro funcionava a BATERIA, ou seja, uma queda de força não a ajudaria em nada.
    2) o experimento foi feito NA CASA de Crookes e não num teatro.
    3) o experimento foi feito em 1875 e a lâmpada elétrica foi inventada em 1876… Quer dizer, as casas naqueles tempos eram iluminadas a gás e não existiam eletrodomésticos…
    .
    Como Houdini viveu numa época em que essas duas coisas já eram comuns (década de 1920), então ele INVENTOU essa confissão. Basta ler para perceber.
    .
    Portanto, caros amigos espíritas científicos: não é contra a Ciência que vocês vão lutar e sim contra uma seita religiosa chamada Ceticismo pseudocientificista.
    .
    É isso
    .
    Marcos Arduin”
    /.
    /
    Veja, pois, então, que há pelo menos sete anos Arduin repete a mesma cantilena, digam o que disserem seus contraditores.
    .
    Por outro lado, o monotema dele não é bem Crookes, embora a este cientista dedique 80% de seu tempo argumentativo, sua fixação está na materialização de espíritos.
    .
    Arduin condena firmemente o grande Houdini, não por este ter trazido à baila multidão de fraudes espiritistas, mas porque teria acreditado na historieta que Fay lhe contou sobre como ludibriara Crookes. Ele deixa no ar duas possibilidades: ou Houdini inventou a história, ou Fay o fez de bobo…
    .
    Arduin defende (ou defendia, hoje sei lá como está a cabecinha dele) Otília Diogo com quase igual firmeza à que advoga em favor de Crookes. Ante todas as evidências de fraude da mulher (inclusive a de ter sido flagrada com as vestimentas do espírito guardadas numa maleta) ele depõe favoravelmente à faculdade materializativa de Otília Diogo.
    .
    Discutir com Arduin é conversa pra deixar doido maluco. Independentemente disso, o sujeito é gente boa pacas, sem dúvidas…

  45. montalvão Diz:

    /
    Dando uma segunda olhadela, tenho a impressão de que a trazida de Polidoro foi trabalho conjunto de Arduin, Moura e mais um, Jáder Sampaio. Assim consta na apresentação do artigo, traduzido por Arduin: (em 22/1/2009):
    /
    “A mentalista que enganou William Crookes
    Tradução: Marcos Arduin
    Revisão: Vitor Moura Visoni e Jáder dos Reis Sampaio”

    /

  46. Eu Sou a Universal Diz:

    Sr Gorducho, o que leva então uma pessoa que sabe a verdade sobre o Espiritismo (admitiu ‘zona de conforto mental’) a continuar lá? Pior: a debater num site, ser massacrado intelectualmente e continuar a debater? Por laços de amizade se condenar a perder a vida eterna? Conheço membros que se converteram, largaram de vez as coisas erradas e ainda ajudaram a converter membros da macumbaria. Como eu disse, ele precisa conhecer a Verdade. Os ex macumbeiros, conheceram a Verdade, se libertaram e ajudaram a converter membros dos centros que frequentavam e a familiares também.
    ——–
    Gostaria de perguntar ao sr, o que há de extraordinário nesses temas que ele coloca como o sr listou:
    ——
    “É só o monotema Crookes; galvanômetro de espelho (caso não esteja mentalizando, note que não tinha ponteiro como os de agora, era um espelhinho que refletia a luz duma vela sobre uma régua…); Annie; Florrie. E esse Sr. Polidoro de cujo só se ouviu falar cá no Brasil por causa dele!”
    ——–
    Quem foi Crookes, Annie e Sr Polidoro? Esse Crookes é o antigo químico ou algum personagem do Kardecismo que não ouvi falar? Pois citar um químico para defender o Espiritismo? O que um químico poderia fazer pelo Espiritismo? Essa Annie? Foi a do diário? Sr Polidoro? Não faço ideia mesmo, mas parece que traduziu um artigo dele em uma tradução tendenciosa com vários trechos suprimidos.

  47. Eu Sou a Universal Diz:

    Sr Montalvão, quem me surpreende é o sr! Sei que voltará para o primeiro amor de onde nunca deveria ter saído. O sr é uma potência, uma mente brilhante, admiro suas respostas e colocações independente de o sr voltar ou não.

  48. Vinicius Diz:

    “Sei que voltará para o primeiro amor de onde nunca deveria ter saído. ”
     
    Agora estou curioso, Montalvão foi pregador cristão?

  49. Vinicius Diz:

    ” Pois citar um químico para defender o Espiritismo? O que um químico poderia fazer pelo Espiritismo? ”
     
    Sempre citam , no curso de Espiritismo falam nesse Crookes e nas irmãs FOX. E também no Andrew Jackson Davis. E quando se questiona onde estão as materializações atuais dizem que o Emmanuel falou que acabou o tempo dos fenômenos;

  50. Gorducho Diz:

    Esse artigo tem cá Analista Montalvão?
     
    Então terá sido oAdministrador quem introduziu o Polidoro?
    :(

  51. Gorducho Diz:

    É longo pra explicar Pastor, mas o Crookes foi um químico brilhante – particularmente na eletroquímica.
    Descobriu o elemento tálio;
    fez pesquisas que muito contribuíram pro desenvolvimento dos tubos de raios catódicos;
    identificou a primeira amostra de hélio pelo menos no UK;
    construiu lâmpadas elétricas e foi o primeiro a ter sua casa iluminada eletricamente em Londres.
    Ele tinha um excelente auxiliar e construíam os aparatos particularmente de vidro que precisavam e tudo.
     
    É o que sempre digo: profissão é profissão; religião é religião. Quando um profissional se mete a querer usar sua “carteirinha” pra tratar de crenças religiosas geralmente sai absurdos.
     
    A Annie era uma stage mentalist assumida. Ela nos shows dela não alegava serem espíritos exceto pra conferir charme à coisa, mas sempre ficava claro que era um show.
    Agora aí de fato tanto o Houdini quanto os caras do CC – que pegaram o bonde andando…- fizeram uma confusão à qual o Professor se apega com unhas e dentes. As experiências foram na cada dele Crookes (20, Mornington Road) e não num teatro.
    Em teatros eram os shows.
     
    Note também que aquela foto que puseram no CC do Crookes de braços ❤ com o espírito é a Florrie – Florence Cook – e não a Annie.

  52. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    mas parece que traduziu um artigo dele em uma tradução tendenciosa com vários trechos suprimidos.
    ===============================================================
    Não :!:
    O Professor é absolutamente honesto e ocorre que os trechos suprimidos é pra não ficar longo d+ e como ele mesmo mencionou, será que não teria querelas de ©
    Ademais lá todos eles sabem inglês, de modos que ele só atrapalha traduzindo pra eles.
    Pegaram no pé dele por causa que ele não percebeu que se tratava dum tom de branco do cabelo da Annie. Bobagem…
    O Professor não sabe mesmo é o espanhol.

  53. Gorducho Diz:

    Note Pastorque o anúncio da Eva Fay sumo sacerdotisa do misticismo que colocaram no CC é a mulher do John filho da Annie.
    Eles – filho & nora – montaram um show semelhante o que, desnecessário dizer, gerou rixa familiar.
     
     
    Houdini considered her “one of the cleverest mediums in history” and noticed her “straw diamond white” hair and penetrating eyes
     
    O Professor se atrapalhou nesse trecho aí e eles, claro, se deitaram nele.
    , from which “great

  54. Marciano Diz:

    Oi, amigo PASTOR.
    Eu não frequento mais o clube cético nem o RéV, porque lá é cheio de dificuldades para a gente comentar.

     
    O Arduin cansou de apanhar aqui e resolver apanhar por lá.
    Ele vive no passado, tem fascínio por mitos antigos, mas já foi imprensado aqui e confessou que só é chiquista por uma questão de conforto pessoal, psicológico.
     
    Eu não sou mais incrédulo, agora sou sunita.
    Allah é o maior e Muhammad é o profeta.
     
     
    João, deus pensa que é deus porque é esquizofrênico. O verdadeiro e único deus sou eu, Allah, também conhecido como Marciano.

  55. montalvão Diz:

    /
    “Sei que voltará para o primeiro amor de onde nunca deveria ter saído. ”
    .

    Agora estou curioso, Montalvão foi pregador cristão?
    /
    CONSIDERAÇÃO: meu primeiro amor só pelo nome já dava tesão: Virgínia. Por ela enfrentei feras e dragões. Subi montanhas, desbravei florestas… pena que o dia amanhecia e o sonho se ia…
    .
    Um dia dei-lhe uma piscada de olho e recebi de volta o mais lindo sorriso que jamais uma fêmea fora capaz de produzir…
    .
    A partir daí foi um não saber mais o que fazer e a paixão cristalizou-se nesse ponto…
    .
    Será que volto?
    .
    Ah, respondendo ao Vinícius: mais ou menos fui pregador cristão, quero dizer: já dei umas pregadelas aqui e ali, mas nada que fizesse de mim um Billy Graham nacional… tampouco um malafaia…

  56. montalvão Diz:

    /
    Gorducho Diz:
    Esse artigo tem cá Analista Montalvão?
    /
    Acho que sim, mas para evitar a fadiga, se o quer, pegue-o no seguimento:
    /
    ===================================.
    A mentalista que enganou William Crookes
    Tradução: Marcos Arduin
    Revisão: Vitor Moura Visoni e Jáder dos Reis Sampaio
    .
    Entre 1870 e 1874 o eminente cientista William Crookes administrou uma série de experiências controversas com alguns dos médiuns mais notáveis da época. Um episódio mostra sem dúvidas o fracasso de Crookes em descobrir um truque evidente. Isto aconteceu quando Crookes lidou com Annie Eva Fay, uma personalidade interessante, agora completamente esquecida, que merece ser relembrada.
    .
    Entre 1870 e 1874, William Crookes o descobridor do tálio, inventor do radiômetro, desenvolvedor do tubo de Crookes, investigador pioneiro de efeitos de radiação, Membro da Sociedade Real, e mais tarde nomeado Cavaleiro, administrou uma série de experiências com alguns dos médiuns mais notáveis da época. D. D. Home, possivelmente o maior de todos médiuns, foi estudado por Crookes e declarado genuíno, como foi Florence Cook, uma mulher jovem especializada em materialização de um fantasma denominado “Katie King”; Kate Fox, uma das fundadoras do espiritualismo, que mais tarde confessou fraude; Mary Rosina Showers, outra jovem médium de materialização; e Annie Eva Fay, uma artista de teatro de vaudeville (Brandon 1984; Polidoro 1995).

    .
    Existem algumas dúvidas muito fortes sobre a validade destas investigações; por exemplo, tem-se dito que o casado Crookes tinha um caso amoroso com Florence, e que as experiências eram só um ardil para seus encontros (Hall 1984). Supõe-se cumplicidade de Crookes com a médium, ou sua incapacidade para efetivar testes científicos confiáveis no espiritualismo, coisas que estão em debate até hoje. Existe, porém, pelo menos um episódio que demonstra sem dúvida o fracasso de Crookes em descobrir um truque evidente quando confrontado com ele. Isto aconteceu quando Crookes lidou com Annie Eva Fay, uma personalidade interessante, agora completamente esquecida, que merece ser relembrada.
    .
    O “Fenômeno Indescritível”
    .
    Annie Eva Heathman nasceu em Southington, Ohio, em 1850 (ela não dá a data). Saiu de casa bem jovem e se tornou interessada em teosofia e misticismo. Uma vez ela disse que se tornou aluna de Mme. Blavatsky, morando com ela e ajudando-a em seus trabalhos. Quando ela partiu, junto com uma bela manta da a ela por Mme. Blavatsky, Annie teve que ganhar sua própria vida e decidiu ir ao palco como uma leitora de mentes, uma especialidade que ela apresentou até sua última apresentação em Milwaukee em 1924.
    .
    Sua primeira apresentação pública como uma artista psíquica aconteceu num prédio escolar em New Portage, Ohio. Quando ela se casou com seu primeiro marido, Henry Cummings Melville Fay, que se dizia médium, ambos decidiram trabalhar juntos no palco e apresentaram um desempenho intrigante.
    .
    Annie ficava em um tamborete colocado em um gabinete com abertura frontal. Alguns voluntários, supervisionados por Melville Fay, a amarravam ao tamborete. Um amarrava seu pulso esquerdo, no meio de uma longa tira de pano, com um nó composto de muitos laços sobrepostos; um segundo voluntário fazia o mesmo com seu pulso direito. Suas mãos eram postas atrás de suas costas e eles uniam as duas tiras e amarravam o pano em um anel de arreio que estava firmemente embutido num poste vertical atrás do gabinete. Outro pedaço de fita era amarrada atrás do pescoço da médium, e as pontas eram presas num grampo mais alto no mesmo poste. Uma ponta de uma longa corda era enrolada ao redor seus tornozelos; a outra era segura por um espectador ao longo da apresentação que se seguiu.
    .
    Depois que Annie pareceu entrar em transe, Melville Fay colocou um aro em seu colo e fechou a cortina que ficava na frente do gabinete. Um segundo depois ele abriu a cortina: o aro agora estava no pescoço de Annie.
    .
    Removendo o aro, ele colocou um violão no colo da sua esposa, fechou a cortina e sons eram ouvidos pelo arranhar das cordas. Assim que ele abria a cortina, a música parava e o violão caía ao chão. A mesma coisa aconteceu com outros instrumentos musicais. Outros fenômenos se seguiram: pregos eram martelados em um bloco de madeira e bonecas de papel eram recortadas de um pedaço de papel. Finalmente, uma faca foi colocada no colo de Annie. Embora a cortina fosse fechada por apenas alguns segundos, os espíritos aparentemente tiveram tempo para desatá-la das cordas. Ela levantou-se e avançou para pegar numerosos laços de corda (Christopher 1975).
    .
    Os Fays ganharam fama em sua demonstração como “O Fenômeno Indescritível,” nunca reivindicaram abertamente ser intervenção de espíritos. Realmente, era uma apresentação mágica típica, introduzida inicialmente por Laura Ellis, seguindo os passos de outras apresentações semelhantes, como o “Gabinete do Espírito” dos Davenport (Polidoro 1998), que combinou escapismo e temas espiritualistas. Uma capitulação perfeita do “Fenômeno Indescritível” ainda está sendo executada hoje em dia pelos mentalistas Glenn Falkenstein e Frances Willard. Annie era ousada o bastante para apresentar truques e ilusões junto seu ato principal: um ” Lenço Espiritual Dançante,” uma “Mão batedora,” e uma “Levitação” foram incluídos por anos em seu programa.
    .
    Por algum tempo, na América, considerou-se suas apresentações um exemplo real de espiritualismo. Emma Hardinge, uma médium e historiadora de espiritualismo, em seu livro Modern American Spiritualism (1870), declarou que as fraudes de Melville Fay foram “abertamente expostas pelos próprios Espiritualistas “; John W Truesdell, um cético da época, concordou que Fay era uma velhaca. Parece claro que reivindicações de Annie eram de acordo com seu público: quando lidava com espiritualistas, ela reivindicava poderes mediúnicos, e quando atuava num salão de música ela deixava que o público a julgasse, uma atitude adotada por outros mentalistas da época, os Piddingtons.
    .
    Cientistas e Mágicos
    .
    Quando os Fays chegaram a Londres em junho de 1874, os anúncios para suas apresentações no Queen’s Concert Rooms, Hanover Square, mencionaram “entretenimentos incluindo sessões espíritas na luz e às escuras todos os dias”, ” manifestações misteriosas,” e “uma série de efeitos estonteantes”; porém, não havia sugestão alguma de que eles tivessem qualquer relação com o espiritualismo. Todavia, Annie achou que ela mesma seria uma médium de efeitos físicos.
    .
    Imediatamente, ela começou a receber a atenção de vários investigadores psíquicos; F. W. H. Myers, por exemplo, que mais tarde seria um dos fundadores principais da Sociedade de Pesquisas Psíquicas, expressou seu interesse numa “investigação extensa da mediunidade da Sra. Fay” William Crookes, entretanto declarou claramente que ele queria ser o primeiro a examiná-la.
    .
    Em um comentário interessante feito em carta por Myers a seu colega Sidgwick, o primeiro diz, depois de mencionar Crookes, como “o leão não permitirá ser ele mesmo privado de seu filhote _ nem o filhote de seu leão,” sugerindo que Crookes estava tentando fazer de Eva a sua protegida pessoal e que Eva não se opunha em assumir tal papel (Dingwall 1966).
    .
    Foi por essa época que John Nevil Maskelyne e George Alfred Cooke, dois mágicos britânicos famosos que tinham seu próprio teatro em Egyptian Hall e já haviam expostos os truques usados pelos irmãos Davenport, incluíram em seu espetáculo “Uma sessão indescritível,” com Cooke, amarrado da mesma maneira dos americanos, duplicando seus feitos.
    .
    Era possível neutralizar esta exposição que Annie Eva Fay, uma artista de teatro que se achava ela mesma o centro de atenção de um corpo de homens de eminente saber literário e científico, sendo tratada como uma “médium” a quem era necessário “investigar,” sucumbisse à tentação e aceitou seu novo papel. Se os investigadores psíquicos estavam determinados em ver se era uma médium, então ela concordaria e tiraria bom proveito disto enquanto pudesse, deste modo, restabeleceria sua reputação e promoveria mais interesse público em seus espetáculos.
    As experiências mais importantes de todas feitas sobre a “mediunidade” de Annie foram, sem dúvida, os “testes elétricos de Crookes,” feitos em sua própria casa em fevereiro de 1875 (Crookes 1875).
    .
    Para estas sessões, Cromwell F. Varley, outro membro da Royal Society, forneceu um circuito de controle elétrico, uma versão ligeiramente modificada do que foi usado por Crookes com a médium Florence Cook. Para ter certeza que a médium, sentada em um gabinete cortinado, não podia livrar-se das cordas, Crookes pediu-lhe que apertasse ambas as manivelas de uma bateria, construída para interromper a corrente se ela soltasse qualquer uma das manivelas, e nesse caso o marcador cairia a 0. Fay conseguiu, de alguma maneira, apresentar suas manifestações apesar do contato ter permanecido constante.
    .
    Para uma sessão adicional, dois dos convidados eram mais céticos que seu anfitrião. Quando eles inspecionaram o controle elétrico do sistema, antes da sessão começar, eles descobriram que um lenço úmido estirado entre as manivelas manteria o circuito aberto. Por sugestão de um destes homens, Crookes afastou as manivelas até a distância na qual um lenço não podia ser colocado entre elas. Aparentemente ninguém considerou a possibilidade de que poderiam ser usados uma tira de pano maior ou algum outro tipo de resistor.
    .
    O sucesso nestas experiências deu alento à excursão de Annie das províncias inglesas; porém, quando ela deu abertura em Birmingham, em maio, era novamente descrita como o “Fenômeno Indescritível” e seu espetáculo era visto como um entretenimento (Dingwall 1966). Aparentemente, no fim de sua excursão, seu gerente, insatisfeito com o fato que as investigações dos cientistas não terem produzido qualquer ganho adicional em seus bolsos, escreveu para J. N. Maskelyne sugerindo organizar uma exposição pública da sua ex-cliente. Ele ofereceu poder revelar como as experiências de Crookes tinham sido falsificadas por uma soma significativa de dinheiro. Maskelyne recusou a oferta, então o empresário escreveu a ele novamente, apresentando-lhe Srta Lottie Fowler, outro excelente mística. que podia fazer os truques de Fay e foi em excursão seguindo a mesma rotina de Annie quando esta deixou a Inglaterra.
    .
    Exposições e Confissão
    .
    A exposição das apresentações de Annie apareceram ocasionalmente na imprensa. Em 12 de abril de 1876, Washington Irving Bishop, um antigo membro da companhia americana de artistas de Fay, mais tarde para se tornar ele mesmo um dos maiores mentalistas de toda região, revelando ao New York Daily Graphic como seus truques eram realizados. A despeito da exposição, ela continuou trabalhando com sucesso habitual e reintroduziu o ato da leitura de mentes em seu programa.
    .
    Blocos eram distribuídos e membros do público eram convidados por seu marido a escrever perguntas, assinar seus nomes, destacar e dobrar as folhas e segurar os pedaços de papel dobrados em suas mãos. Depois, Annie, vendada, predizia corretamente o conteúdo das folhas de papel e respondia às perguntas escritas neles. Ela chamou esta parte do espetáculo de”Somnolency,” adaptado de “Somnomancy,” o nome Samri S. Baldwin, “The White Mahatma,” foi dado ao ato que ele inventou.
    .
    Em 1906 H.A. Parkyn, editor da revista Suggestion, contribuiu com um longo artigo sobre os métodos de truque usados pela Srta Fay em seus testes de leitura de boletos, descrevendo a preparação dos blocos e o uso de cúmplices no meio do público. Esta “exposição” era desnecessária, desde que naquele momento ela estava declarando em seu programa que pessoas crédulas e tolas não deviam ser influenciadas pela sua apresentação, uma vez que ela “não era uma médium espiritualista ” e não existia nada “de sobrenatural ou milagroso” em sua apresentação.
    .
    Era o máximo das negativas de qualquer poder sobrenatural, exposições adicionais ocorreram em fevereiro de 1907, quando o Professor W. S. Barnickel descreveu alguns de seus métodos e em janeiro de 1911, quando Albini, o mágico, expôs seu ato “Somnolency”; ainda assim, os teatros públicos lotavam aonde ela se apresentava.
    .
    Seu filho, John T. Fay, casado com Anna Norman, uma das assistentes do espetáculo da Eva, saíram de casa, e ele e a esposa fizeram seu próprio negócio chamado “Os Fays.” Quando John morreu em 1908, sua viúva fez seu próprio espetáculo e chamou a si mesma de “Sra. Eva Fay, A Alta Sacerdotisa de Misticismo.”
    .
    Obviamente, Annie se ressentiu dela usando uma nomenclatura tão semelhante à sua própria, mas nunca tomou ação legal para fazê-la parar.
    .
    Em 1912 Annie visitou a Europa novamente e quando ela chegou a Londres, onde ela se apresentou no Coliseum, os espiritualistas ainda estavam prontos para se maravilharem de seus poderes sobrenaturais. Um deles, J. Hewat McKenzie, anunciou que ele podia descobrir o segredo da Eva: ele disse que suas manifestações eram feitas por um par pequeno de mãos e braços materializados, um pouco como aqueles de um macaco, e estes saíam de seu tórax. Ele soube porque ele pôde sentir “o cheiro de odor da emanação do matéria psico-plástica” durante uma apresentação. Este mesmo homem reivindicara anteriormente que ele soube como que Houdini executava suas fugas: “desmaterializando seu corpo,” naturalmente (Doyle 1930).
    .
    Durante sua visita, o investigador e mágico psíquico Eric J. Dingwall, quem a descreveu como “extremamente cativante com uma aparência perfeita e olhos azuis cintilantes,” foi bem sucedido na recepção de sua proposta e elegeram como a primeira Dama Hnorável Associada ao Circulo de Mágicos(Dingwall 1966).
    .
    Nos onze anos seguintes ela continuou a atrair multidões onde quer que ela atuasse. Devido a um acidente, ela fez sua apresentação final em Milwaukee em 1924. Em julho do mesmo ano ela recebeu uma visita de Harry Houdini.
    .
    Houdini a considerou “uma das mais inteligentes médiuns da história” e a apresentou como “um diamante branco de palha” cabelo e olhos penetrantes, dos quais “grandes raias de inteligência relampejariam dentro e fora.” “É uma pequena maravilha,” ele observou, “que com sua personalidade ela podia enganar os gigantes mentais de eras—tanto da nossa época, como das épocas passadas” (Silverman 1996).
    .
    Eles falaram por horas e ela revelou-lhe todos os seus segredos. “Ela falou livremente de seus métodos,” registrou Houdini. “Nunca em qualquer momento ela deu a entender que acreditava em espiritualismo.” Ela lhe disse como enganou Crookes no teste de elétrico: simplesmente envolveu uma manivela da bateria em baixo de sua junta do joelho, mantendo o circuito fechado, mas deixando uma mão livre para fazer como ele pediu.
    .
    Um ano mais tarde ela anunciou seu plano para deixar as dez casas de sua propriedade em Melrose Heights para atores e atrizes pobres, mas ela morreu em 20 de maio de 1927, antes de efetivar os detalhes finais de seu projeto.
    A revelação do Annie Eva Fay para Houdini do modo de como ela enganou Crookes foi confirmado anos mais tarde quando o investigador psíquico Colin Brooks-Smith encontrou um dos galvanômetros usados por Crookes no Museu de Ciência em Londres. A máquina foi consertada e posta a trabalhar.
    .
    Brooks-Smith relata o seguinte “não há nenhuma dificuldade em deslizar um pulso e antebraço juntos através de uma manivela e segurar a outra manivela, mantendo assim o circuito fechado através do antebraço, e então liberando a outra mão sem produzir qualquer movimento grande no indicador do galvanômetro.” Num segundo teste, ele “virou ambos os elétrodos para baixo sucessivamente introduzindo-os em minhas meias, de forma que minhas mãos estavam livres sem produzir quaisquer grandes oscilações no indicador do galvanômetro.” Deste modo, não só se confirmou a revelação de Eva mas também a nota de rodapé explicativa de Houdini de 1924 (pág. 102) que em 1874 Florence Cook podia ter destacado um dos eletrodos que consistituíam-se num soberano de ouro e papel salino em um pulso e o segurado na dobra de seu joelho” (Brooks-Smith 1965).
    .
    Não existe mais dúvida, agora, que aquele truque aconteceu realmente durante os testes de Crookes, exatamente como descrito por Annie Eva Fay; o que ainda é obscuro é se ele era um imbecil total (improvável) ou um cúmplice voluntário. Em todo caso, uma coisa não pode ser negada: o grande William Crookes teve um interesse especial em médiuns jovens, atraentes, pretextando um interesse científico e estava dispostos a testar todos eles, ainda que fossem fraudes sinceras como Eva Fay, em sua própria casa, bem debaixo de nariz da sua esposa.
    .
    Massimo Polidoro é Diretor de Executivo de CICAP (o Comitê italiano para a Investigação de Reivindicações do Paranormal), representante europeu para a Fundação de James Randi Educacional, autor de vários livros que lida com exame crítico de reivindicações paranormais e um estudante diplomado em psicologia na Universidade de Pádua. Ele está trabalhando atualmente em um projeto para Prometheus Books sobre a estranha amizade entre Harry Houdini e Senhor Arthur Conan Doyle.
    .
    Referências
    .
    Brandon, R. 1984. The Spiritualists. Reprint. Buffalo, N.Y.: Prometheus Books.
    Brookes-Smith, C. 1965. Cromwell Varley’s Electrical Tests. Journal of the Society for Psychical Research 723 (43), March.
    Christopher, M. 1975. Mediums Mystics & The Occult. New York: Thomas Y Crowell Co.
    Christopher, M. [1973] 1996. The Illustrated History of Magic. Reprint, Porthsmouth, N.H.: Heinemann.
    Crookes, W. 1875. A Scientific Examination of Mrs. Fay Mediumship. The Spiritualist, 12 March.
    Dingwall, E. J. 1966. The Critics’ Dilemma. Crowhurst, Sussex: Privately printed.
    Doyle, A. C. [1930] 1992. The Edge of the Unknown. Reprint, New York: Barnes & Noble, Inc.
    Hall, T. [1962] 1984. The Medium and the Scientist. Reprint, Buffalo N.Y.: Prometheus Books.
    Houdini, H. [1924] 1972. A Magician Among the Spirits. Reprint, New York: Arno Press.
    Polidoro, M. 1995. Viaggio tra gli spiriti. Varese: Sugarco.
    Polidoro, M. 1998. Houdini and Conan Doyle: The Story of a Strange Friendship. SKEPTICAL INQUIRER 2(22), March/April.
    Thompson, G. T. 1964. Mrs Fay’s Mediumship. Journal of the Society for Psychical Research 721 (42), September.
    Silverman, K. 1996. Houdini!!! The Career of Ehrich Weiss. New York: Harper Collins.
    COPYRIGHT 2000 Committee for the Scientific Investigation of Claims of the Paranormal
    COPYRIGHT 2003 Gale Group
    .
    É difícil saber de que tipo de objeto se está falando, podem ser cordas de instrumentos musicais, utilizados no fenômeno (Nota de Jader dos Reis Sampaio)

  57. montalvão Diz:

    /
    “João, deus pensa que é deus porque é esquizofrênico.”
    /.
    SERIA DEUS ESQUIZOFRÊNICO? Confira:
    .
    Sintomas notados apenas pelos outros(não notados pelo paciente):
    .
    # o paciente começa a fazer atos estranhos, a vestir-se de modo diferente.

    # rompem-se sem mais nem menos laços de amizade

    # enfraquece-se a fé ou ela passa a ser fanática

    # o paciente interrompe os estudos, pode mudar de profissão, praticar um roubo ou mesmo uma tentativa de suicídio.

    # passa a freqüentar prostíbulos e a se masturbar com muita freqüência

    # pode cometer um assassinato sem motivo aparente
    (Van Den Berg, 1966).
    /
    /

    “O verdadeiro e único deus sou eu, Allah, também conhecido como Marciano.”
    /
    Quem foi que lhe revelou ser o único deus? E eu, sou o quê?

  58. Marciano Diz:

    MONTALVÃO, de todos os sintomas elencados por você, eu possuo os seguintes:
    Mudei de profissão;
    Masturbei-me com muita freqüência (na adolescência);
    O resto eu nunca tive.
    Minha fé nunca enfraqueceu, porque nunca tive fé.
    Acho que não sou esquizofrênico, portanto, não sou deus, como pensei.
    /
    Quem foi que lhe revelou ser o único deus? E eu, sou o quê?
    R.: Você é meu profeta.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)