Livro “Ativações Espirituais”, de Bruno J. Gimenes (2012) – uma análise

Em minha análise, encontrei exemplos de autoplágio, pedagogia do terror, entre outros problemas. Para ler o artigo, clique aqui.

50 respostas a “Livro “Ativações Espirituais”, de Bruno J. Gimenes (2012) – uma análise”

  1. Gorducho Diz:

    Mas estilo de escrita não é auto-plágio, se é que auto-plágio existe ( :?: )
    Em não alegando alguém serem ditados de espíritos diferentes, e sim obra de pena própria, estilo é estilo, não havendo nada a obtemperar.
     
    Pergunta de que não conhece: esse autor tem alguma relevância?
     
    Será que o Professor não ajudaria no patrocínio dum trabalho à la Tucker sobre as memórias pregressas do Divaldo?

  2. Gorducho Diz:

    O Professor poderia adquirir as passagens aéreas…

  3. Vitor Diz:

    Oi, Gorducho
    aqui segue um artigo sobre autoplágio dentro da Academia:
    .
    http://blog.scielo.org/blog/2013/11/11/etica-editorial-e-o-problema-do-autoplagio/
    .
    O autoplágio aqui não é o do tipo acadêmico, mas eu, como leitor, fiquei muito aborrecido com trechos idênticos dentro do mesmo livro.

  4. Vitor Diz:

    Esse artigo também é bom, citando diversas modalidades de autoplágio:
    .
    https://jus.com.br/artigos/38311/o-direito-do-autor-e-o-autoplagio-entre-o-licito-ilicito-e-o-antietico

  5. Vinicius Diz:

    Um autoplágio descarado! :lol:
     
    Acho que Bruno precisa de remedinhos para o Alzheimer…. e também utilizar-se de suas técnicas de tratamentos com plantas
     
    “Faça um tratamento espiritual com o uso da energia das plantas”
     
    “Com minha formação passa pela química industrial, pela estatística, pelo curso técnico em química, e como também trabalhei em laboratório por muito tempo, eu posso dizer que tenho MÉTODO CIENTÍFICO CORRENDO NO MEU SANGUE. Mas, além de ter toda essa bagagem, sou um espiritualista, médium, com várias obras em que fui instruído espiritualmente.”
     
    “Quer um exemplo prático? Muitas vezes você deve percebido que algum vaso de planta da sua casa secou ou murchou após receber uma visita na sua casa. Isso aconteceu porque essa planta liberou a sua energia vital em oferta àquela pessoa que esteve na sua casa – de certa forma, ela se sacrificou pela pessoa. Portanto, a Fitoenergética estuda as vibrações, a energia sutil que sai da planta e se integra à aura das pessoas.”
     
    “Você vive tomando remédios para curar-se das suas doenças, mas nada tem mudado em sua vida? Com certeza você está amarado pela teia do Ciclo da Doença. “
    ( http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=44593)

  6. Vinicius Diz:

    “O autoplágio aqui não é o do tipo acadêmico, mas eu, como leitor, fiquei muito aborrecido com trechos idênticos dentro do mesmo livro.”
     
    extremamente idênticos. E esse tal espirito Caio? Parece um “emmanuel” mala sem alça.
     
    o cara descreve situações parecidissimas em páginas diferentes. Mesma sequência de ideias!

  7. Marciano Diz:

    “Quer um exemplo prático? Muitas vezes você deve percebido que algum vaso de planta da sua casa secou ou murchou após receber uma visita na sua casa. Isso aconteceu porque essa planta liberou a sua energia vital em oferta àquela pessoa que esteve na sua casa – de certa forma, ela se sacrificou pela pessoa. Portanto, a Fitoenergética estuda as vibrações, a energia sutil que sai da planta e se integra à aura das pessoas.”
     
    Devo confessar que nunca vi um vaso de planta secar ou murchar, embora já tenha visto isto acontecer com a planta.
    Vou ficar atento, doravante.

  8. Vitor Diz:

    Marciano,
    eu ri.

  9. Vitor Diz:

    Vinicius,
    não tem espírito Caio, é Cris(topher).

  10. Vinicius Diz:

    já imaginou alguém que tenha uma coleção de plantas belíssima, um verdadeiro xodó e receba visita de pessoas bacanas, bem intimas sua e quando a visita vai embora em questão de minutos ou poucas horas toda coleção seca, murcha destruída?
     
    Como se não bastasse religião, politica e futebol para separar , provocar brigas e intrigas , temos de incluir na lista os secadores de plantas…
     
    Se bem que a visita não tem culpa: são as bondosas plantas que se sacrificam e doam toda sua energia vital …mas vai explicar isso a quem cuida delas né!
     
    Este caso me lembrou uma vizinha nossa que nos falou que peixinhos de aquário morrem seguidamente é que alguma desgraça vai acontecer na família…
    eu tinha 9 peixes, morreram 4 na mesma semana mas foi por conta de uma doença ocasionada por “fungos”;;;
     
    http://www.bolsademulher.com/pet/conheca-as-doencas-mais-comuns-que-acometem-os-peixes-de-aquario-seus-sinais-e-como-tratar

  11. Vinicius Diz:

    oh VITOR, é verdade, troquei o nome do caboclo…

  12. Vinicius Diz:

    VITOR,
    É incrivel, começou um novo funcionário chamado CAIO e eu por criptomnésia nomeei o espirito como CAIO…
    :mrgreen:
    O CX ou DPF já cometeram autoplágio?

  13. Marciano Diz:

    Vitor Diz:
    MARÇO 21ST, 2016 ÀS 1:50 PM
    Marciano,
    eu ri.
     
    Eu também. Do vaso seco e murcho e da fitoenergética.
     
    VINICIUS, é uma pena que o Professor de Botânica ARDUIN (professor da UFSC) não esteja mais nos emprestando o prestígio de sua participação.
    Eu perguntaria a ele algo sobre fitoenergética e sacrifício vegetal.
     
    Vinicius Diz:
    MARÇO 21ST, 2016 ÀS 2:16 PM
    VITOR,
    É incrivel, começou um novo funcionário chamado CAIO e eu por criptomnésia nomeei o espirito como CAIO…
    :mrgreen:
    O CX ou DPF já cometeram autoplágio?
     
    Isso é karma, por você ficar mangando do MONTALVÃO.
    Ou praga dele.

  14. Vinicius Diz:

    MARCIANO
    imagina secar plantas como essas:
    http://flores.culturamix.com/informacoes/as-plantas-mais-caras-do-mundo
     
    Buquê De Casamento Mais Caro Do Mundo
    Quando falamos em plantas caras não podemos deixar de citar o buquê de casamento mais caro do mundo que está exposto no 6º piso do edifício Plaza Ruby, em Hanói, no Vietnam. O valor desse buquê gira em torno de 97.072 euros / 219.250 reais, com esse começo é bom que o casamento dê certo.
    Esse belo e caríssimo buquê é composto por lírios brancos, damas-da-noite, orquídeas brancas e uma raiz de fícus que tem mais de 100 anos de idade. Claro que o valor absurdamente alto desse buquê não está ligado somente ao valor das flores, mas também as 90 pedras preciosas que o ornamentam bem como os 9 diamantes e ainda um lindo rubi de 21,6 quilates na forma de uma estrela.
     
    No site desse Bruno há cursos pagos também, como limpar ambientes energeticamente.

  15. Vitor Diz:

    Já houve autoplágio do Chico/Waldo Vieira mostrado no livro “Chico, Diálogos e Recordações”.
    .
    Faremos uma pequena interrupção no diálogo para brindarmos o leitor amigo com dois trechos idênticos psicografados, respectivamente, pelo Waldo Vieira em 1958 e o segundo por Chico Xavier em 1959.
    .
    “Representando o sistema hemático, no corpo humano, o conjunto das energias circulantes no psicossoma, energias essas tomadas pela mente, através da respiração, ao infinito reservatório do fluido cósmico, é para ele que devemos voltar a maior atenção, de vez que se encontra intimamente associado ao estímulo nervoso ou aparelho de comunicação entre o governo do Estado simbólico a que nos referimos e suas províncias e cidadãos – os órgãos e as células”.LUIZ, André (Espírito). Evolução em Dois Mundos. (psicografia de Waldo Vieira); pelo espírito André Luiz. Rio de Janeiro: FEB, capítulo XV; 1958.
    .
    “Salientando-se que o sistema hemático no corpo físico representa o conjunto das energias circulantes no corpo espiritual ou psicossoma, energias essas tomadas em princípio pela mente, através da respiração, ao reservatório incomensurável do fluido cósmico, é para ele que nos compete voltar a atenção, no estudo de qualquer processo fluidoterápico de tratamento ou de cura.” LUIZ, André (Espírito). Mecanismos da Mediunidade. (psicografia de Francisco Cândido Xavier); pelo espírito André Luiz. R. J: FEB, capítulo XXII, 1959.

  16. Marciano Diz:

    Todas essas plantas e flores já existiram em minha casa, quando era criança. Só não tinha os diamantes e tal.
     
    Tem muito compositor que se auto plagia. Fazem a mesma música um monte de vezes, e ninguém nota, só porque fazem um mudancinha aqui, outra ali.
     
    Dan Brown plagiou duas vezes seu livro, fazendo sucesso com segundo (Código Da Vinci).
     
    Podem ler. As três histórias são iguaizinhas, mudando uma coisinha ou outra. Parecem novela.
     
    Novela sempre tem a mesma história. Cinderelas que se transformam e casam-se com o príncipe encantado no último capítulo, propaganda gay e de maconha, núcleos pobres e núcleos ricos…

  17. Borges Diz:

    Trecho
    Observações
    Fazendo uma analogia, assim comoexistem os anticorpos para auxiliar a manter a saúde física humana, o planeta Terra tem os elementais que são forças da natureza responsáveis por manter o equilíbrio da vida e dos elementos como água, ar, terra e fogo. (pág. 45)
    Água, ar, terra e fogo não são elementos, embora uma vez tenham sido pensados assim. Não são elementos porque não constituem um único tipo de átomo.
    .

    Vitor: acho que ele não quis dizer elemento químico e sim partes constituintes de um todo.
    .

    “elemento
    substantivo masculino
    1. 1.
    qualquer uma das quatro substâncias (água, ar, terra e fogo) que, na ciência antiga, compõem o universo físico.
    2. 2.
    parte constituinte de um todo.”
    .
    Encontrei isto na internet.
    Um abraço

  18. Borges Diz:

    Vitor: Acho que ele não quis dizer elemento químico e sim partes constituintes de um todo.
    Um abraço

  19. Marciano Diz:

    Fazendo uma analogia, assim comoexistem os anticorpos para auxiliar a manter a saúde física humana, o planeta Terra tem os elementais que são forças da natureza responsáveis por manter o equilíbrio da vida e dos elementos como água, ar, terra e fogo. (pág. 45)
     
    O problema é quando a Terra tem uma doença auto-imune. Ou leucemia.

  20. Gorducho Diz:

    Ele se invocou c/o cara, Analista Borges
     
    ————————————————————————————————————————————
    2. Cada uma das quatro substâncias (água, ar, terra e fogo) que compõem o universo físico, segundo a ciência antiga.
    [Aulete]
     
    [3] Objet, pièce ayant son unité et qu’on peut ajouter à un ensemble pour le compléter, pour former un tout plus vaste : Racheter un élément de cuisine.
    [Larousse]

  21. Gorducho Diz:

    [2] Chacune des choses qui entrent dans la composition de quelque chose d’autre ou qu’on assemble pour constituer un ensemble, un composé : Les éléments qui entrent dans la composition d’un parfum.

  22. Vitor Diz:

    BORGES DISSE: “acho que ele não quis dizer elemento químico e sim partes constituintes de um todo.”
    .
    Se for esse o sentido, qual é o todo que água, terra, fogo e ar formam além do Capitão Planeta? (E ainda faltou o coração…)

  23. Vitor Diz:

    Borges,.
    como eu disse no artigo, eu tb não acho que ele quis dizer elemento químico. Mas dada a formação dele, acho que ele deveria ter sido mais rigoroso nessa separação.

  24. Gorducho Diz:

    Água, terra, fogo & ar formam o orbe.
    A que mais o texto se referia?

  25. Gorducho Diz:

    Então claro está que todas outras diferenças se reduzem às quatro primeiras, e que essas não admitem subsequente redução. Pois o calor não é essencialmente úmido ou seco, nem o úmido essencialmente quente ou frio; nem o frio e o seco formas derivadas uma da outra ou do quente e do úmido. Então essas tem que ser quatro.

  26. Vinicius Diz:

    “o planeta Terra tem os elementais que são forças da natureza responsáveis por manter o equilíbrio da vida e dos elementos como água, ar, terra e fogo. (pág. 45)”
     
    Penso que Bruno se referira também aos elementais “espíritas”:

    “Os elementais encontram-se em toda parte: na superfície da terra, na atmosfera, nas águas, nas profundidades da sub-crosta, junto ao elemento ígneo. Invisíveis aos olhares humanos, executam infatigável e obscuramente um trabalho imenso, nos mais variados phpectos, nos reinos da Natureza, junto aos minerais, aos vegetais, aos animais e aos homens.
     
    A forma desses seres é muito variada, mas quase sempre aproximada da forma humana. O rosto é pouco visível, ofuscado quase sempre pelo resplendor energético colorido que o envolve. Os Centros de Força que, no ser humano são separados, nos elementais se juntam, se confundem, se somam, formando um núcleo global refulgente, do qual fluem inúmeras correntes e ondulações de energias coloridas tomando formas de asas, braços, cabeças…
     
    Os elementais naturais formam agrupamentos inumeráveis compreendendo seres de vida própria, porém essencialmente instintiva que vão desde os micróbios, de duração brevíssima, até os chamados Espíritos da Natureza, que são agrupados nos Reinos, sob os nomes de Gnomos (elementais da terra), Silfos (elementais do ar), Ondinas (elementais das águas) e Salamandras (elementais do fogo) e todos eles interessam aos trabalhos mediúnicos do Espiritismo.
     
    Os Gnomos cuidam das FLORESTAS – matas – dos desertos – regiões geladas, protegem os animais e produzem fenômenos naturais sob a supervisão de Espíritos.
     
    As Ondinas, cuidam dos mares – das águas e fenômenos naturais ligados as ÁGUAS.
     
    Os Silfos, dos VENTOS – furacões .
     
    As Salamandras, a tudo que se relacione com fenômenos naturais ligados ao FOGO.
     
    Fonte: http://www.nossolar.org.br/nossolar/n_tema31.php

  27. Vitor Diz:

    Eu vou acabar disponibilizando esse livro…bem, ele diz:
    .
    São espíritos advindos de forças da natureza, entretanto, não possuem a mesma estrutura energética e consciencial tal qual a de um ser humano, por estarem ligados a uma consciência coletiva (não individualizada), têm orientação própria baseada nos movimentos da vida, como uma bússola interior. Agem por instinto, como que por uma dança coordenada pela vontade do Grande Espírito Criador.
    São forças naturais concentradas em seus objetivos, que se mantêm completamente integradas às matrizes que as criaram, ou seja, o elemental da água, dificilmente conseguirá se manter em equilíbrio longe da água, e assim acontece com todos os outros.
    A força que dá vida aos elementos da natureza é o espírito do próprio elemento, que chamamos aqui de Elemental.

  28. Gorducho Diz:

    Uma descrição mais técnica pode ser obtida na apostila FEB Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita -
    roteiro 27: Ação dos Espíritos na Natureza

    onde Dr. Manoel Philomeno de Miranda é bem explícito – negritos meus:
     
    A senhora Helena Blavatsky fez uma exaustiva pesquisa a tal respeito e os classificou largamente. Os cabalistas também classificaram os elementais mais evoluídos, encarregados do Ar, da Terra, do Fogo e da Água, respectivamente de Gnomos, Sílfides, Salamandras e Ondinas.
    [FRANCO, D. P. Loucura e Obsessão. Cap. 9]

  29. Gorducho Diz:

    O Sr. estudou tanto as bobagens estatísticas dos americanos que descurou o básico: a Doutrina :(

  30. Vitor Diz:

    Mas o próprio Bruno não se diz espírita. Ele é universalista.

  31. Vinicius Diz:

    VITOR, sim BRUNO não é espirita, mas percebo semelhanças com ensinos “espiritas’ assim como no Racionalismo Cristão, na Zibia Gasparetto, enfim.
     
    A minha opinião sobre livros e crença “novas ou requentadas” tem duas finalidade: comercial e fama(nem que seja só no seu meio).
     
    Nova embalagem para um creme dental centenário.
     
    CX fez o mesmo com obras já conhecidas, como a vida além do véu.

  32. Vitor Diz:

    A rigor, tem uma parte do livro que o autor sem dúvida usa a palavra elemento como constituinte, e não como elemento químico:
    .
    “Como é possível a pessoa utilizar elementos da Terra, como o cigarro, mesmo no Plano Espiritual e mais
    especificamente nas regiões escurecidas?”

    .
    Mas ainda acho que na parte dos elementais, ele como Químico, deveria ter feito uma distinção para o público leigo.

  33. Gorducho Diz:

    Ocorre que não é uma obra científica; é uma obra mística. Então a descrição do Universo tem que ser correspondente, sem os reducionismos cartesianos.

  34. Vitor Diz:

    Ele diz no prefácio:
    .
    O movimento universalista é uma presença intensa no cotação de muitas pessoas, especialmente no século XXI que é marcado pela liberdade de religião, pelas pesquisas científicas no campo da fé que vem buscando unir ciência com espiritualidade de uma forma inédita para humanidade.
    .
    Então essa questão misticismo/ciência fica meio misturada. Por isso mesmo acho que ele deveria especificar os conceitos melhor.

  35. Marciano Diz:

    O movimento universalista é uma presença intensa no cotação de muitas pessoas, especialmente no século XXI que é marcado pela liberdade de religião, pelas pesquisas científicas no campo da fé :?: que vem buscando unir ciência com espiritualidade :?: de uma forma inédita para humanidade.

  36. Gorducho Diz:

    Não tem como especificar melhor:
    misticismo e fé são misticismo e fé, ficam no universo metafísico;
    ciência é ciência, fica no universo físico.
    São imiscíveis, incompatíveis.

  37. Vinicius Diz:

    Ele tem um pezinho na D.E.:
     
    “Empresário e co-fundador da Instituição Luz da Serra (www.luzdaserra.com.br), uma referência no segmento da espiritualidade universalista(sem cunho religioso) e das curas naturais. É colunista de diversos sites e das Revistas Cristã de Espiritismo e Caminho Espiritual.”
    http://www.brunojgimenes.com.br/sobre
     
    É criador da Fitoenergética. Um sistema de cura natural inédito no mundo, que tem base na energia vibracional (não somente química) contida nas plantas.

  38. Marciano Diz:

    Energia química = energia potencial das ligações químicas entre os átomos.
    Energia vibracional = :?:

  39. Gorducho Diz:

    Na Termodinâmica tem sim: numa molécula biatômica por exemplo considera-se que ela tenha translação + rotação (como se fosse um halteres girando) + vibração como se os 2 átomos fossem conectados por uma mola e vibrem, i.e., a distância entre seus núcleos (que seria a barra do halteres) oscila.
    E de fato isso ocorre fisicamente, claro que os modos de vibração sendo quantizados &c.

  40. Gorducho Diz:

    Em termos práticos em gases biatômicos o calor específico começa a depender da temperatura…
     
    Obs: em monos, como o calor específico a vol. constante Cv é a derivada da energia interna U que é a própria cinética a princípio, tem-se
    Cv = dU/dT
    = d/dT[Energia cinética devida só a translação]
    = d/dT[ 3mRT/2 ]
    = 3mR/2
    independente da temperatura, certo?
    R constante dos gases
    m massa molecular

  41. Marciano Diz:

    Sei, é o caso da molécula da água, por exemplo. Mas isso não quer dizer que a planta perca a energia vibracional (no sentido em que você disse, não o do autor do livro), até porque as moléculas não perdem essa energia nem ela pode ser transferida para outra coisa da maneira que sugere o livro.
    Se uma molécula giratória halterofilista de água bate em outra molécula adjacente, transfere energia cinética para essa outra (ou não teríamos como aquecer coisas ou usar microondas), mas isto não quer dizer, ABSOLUTAMENTE, que o “vaso” murchou porque a planta transferiu energia para alguém.
    Ou seja, esse negócio de visita que faz o vaso murchar não faz muito sentido. Mesmo que entendamos que o que murcha é a planta, não o vaso.

  42. Marciano Diz:

    Vou colocar a questão de outra forma:
    Através de que mecanismo a energia cinética das moléculas de uma planta percebem uma visita desagradável e fazem com que o vaso murche (foi o que o cara disse) ou com que ela própria murche (e continue com as moléculas vibrando), protegendo-nos sei lá de quê?
    Claro que quando o vaso ou a planta murcham, suas moléculas não deixam de vibrar nem se sacrificam por nossa causa ou por interferência das visitas.

  43. Marciano Diz:

    Como conciliar isto:
    “Quer um exemplo prático? Muitas vezes você deve percebido que algum vaso de planta da sua casa secou ou murchou após receber uma visita na sua casa. Isso aconteceu porque essa planta liberou a sua energia vital em oferta àquela pessoa que esteve na sua casa – de certa forma, ela se sacrificou pela pessoa. Portanto, a Fitoenergética estuda as vibrações, a energia sutil que sai da planta e se integra à aura das pessoas.”
    com isto:
    em monos, como o calor específico a vol. constante Cv é a derivada da energia interna U que é a própria cinética a princípio, tem-se
    Cv = dU/dT
    = d/dT[Energia cinética devida só a translação]
    = d/dT[ 3mRT/2 ]
    = 3mR/2
    independente da temperatura, certo?
    R constante dos gases
    m massa molecular
    :?:
     
     
    Parece-me claro que o cara quis dizer outra coisa, com “energia vibracional”, não é, BRUTUS, meu filho?

  44. Marciano Diz:

    Estarei fora do alcance de ondas telepáticas ou eletromagnéticas por umas duas horas.
    Folgarei em voltar, passado o período de transição.

  45. Gorducho Diz:

    Mas suponho que ele tenha inventado um processo de transferir digamos 1 quantum dessa energia de algumas ou todas dos trilhões de diferentes moléculas das ervas para o fluído vital do peri-espírito do paciente (i.e., de quem faz uso da medicação).
    Ou seja, a terapêutica deve ser bem semelhante à da homeopatia, só que sem as diluições.

  46. Marciano Diz:

    Bem pensado!
    Se quanto maior a diluição, maior a eficácia (e isso é cientificamente comprovado, tanto que existe a profissão de médico homeopata), com maior razão a transferência de 1 quantum de energia fitoenergética (foi inevitável o pleonasmo) terá um efeito devastador para o vaso e para a planta, e extremamente benéfica para o paciente da fitoenérgicoterapia.
     
    Essa tecnologia dos cientistas espirituais deve ser conhecida por ETs superiores de nossa galáxia e da vizinha Andrômeda, porém ainda inalcançável para nós, enquanto estivermos habitando o vaso carnal.

  47. Vinicius Diz:

    Eu acho que todos os templos religiosos deveriam colocar mais plantas em todos os lugares. Na FEESP deveriam colocar em todos seus 10 andares e dobrar a quantidade na diretoria, que cá entre nós, esses caras se acham. Outro dia um rapaz que atende o estacionamento disse que as piores pessoas que lidam são esses munidos de cargos. Até para manobrar carros implicam.

  48. MONTALVÃO Diz:

    TESTE

  49. IRRADIANTE Diz:

    =
    =

    QUERIDOS EM DEUS, a muito tempo OU a algum tempo as conversas, mais não falava. É ora agora o Espírito me disse. Quase não entendo de termodinanica, vou dizer a verdade não entendo nada: mais o assunto todo assunto está restrito a sabedoria de Deus. Então fico no compaço de Deus.
    =
    Estão falando que o poder paranormal não existe, existe que eu sei. Falam que demônio não existe, que não ataca, a prova que demônio existe, eles influenciam as cabeças a pensar errado, a pensar que não existem.
    =
    Ouvirem o Vitor e o pastor, também os que falam de espíritos, apesar de eu achar que os espíritos são espíritos do mal disfarçados, o pastor está certo. Tem qe ter cuidado em saber selecionar.
    =
    A telepatia existe proque tive muit experiência telepática. Um dia comecei a pensar numa amiga, ela não saia da minha cabeça. Noutro dia seguinte sube que foi assaltada e pintaram o terror. Ela falou que havia pensado em mim se eu tivesse lá poderia ajudar.
    =
    Então existe poder paranormal, tem muitos casos de gente que no hospital vê as coisas que acontecem. Até atrevessam a parede pra ver melhor. Estudem a historia de pam Reynolds, ela viu tudo e não esqueceu, até o médico não soube o que dizer. A mulher estava morta congelada, e viu tudo.
    =
    Também tem o dr. Eben Alexandre: ele morreu e voltou pra contar como foi.
    Não se pode deixar de crer nessas coisas. Por isso muita gente vive no desespero. Acho que esse tal de gorducho vive assim.
    =
    Abração para todos. Não muno raiva de ninguém, o amor de Cristo me dirige.

  50. Gorducho Diz:

    —————————————————————————————————————————————-
    apesar de eu achar que os espíritos são espíritos do mal disfarçados, o pastor está certo. Tem qe ter cuidado em saber selecionar.
    —————————————————————————————————————————————-
     
    Clarividencio que o comentarista não é de Caxias…

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)