O Relatório Feilding, por Mary Rose Barrington: Parte 2 (1992)

Inicia-se aqui uma discussão enorme do caso Eusapia Palladino, mais especificamente do Relatório Feilding, com o cético Richard Wiseman. Wiseman escreveu um artigo crítico do Relatório Feilding aqui, o qual pode ser baixado aqui em português.  É essencial a leitura desse artigo para se entender a discussão que se seguirá, com réplicas e tréplicas. A primeira debatedora é Mary Rose Barrington. Para ler o artigo em português, clique aqui. Quem quiser conferir a tradução, clique aqui. Agradeço a Flávio Amaral pela revisão de minha tradução.

8 respostas a “O Relatório Feilding, por Mary Rose Barrington: Parte 2 (1992)”

  1. Gorducho Diz:

    suscita um ponto que ninguém achou que valesse a pena levantar :?:

  2. Gorducho Diz:

    Primeiro, o próprio relatório Wiseman [superestima :?: ] o fato de Palladino pedir que as cortinas fossem penduradas
     
    Não concordo com “tradução” de unidades :(

  3. Gorducho Diz:

    F. Eu olhava para a cabine por sobre o joelho dela. Ela beliscou a minha mão e a mesa na cabine ziguezagueou.
    C. Eu também posso ver a mesa se deslocando na cabine.
    Uma nota é tocada na corda do violão. . . .
    C. A pequena mesa avança um pé enquanto olhamos para ela
    . . . .
     
    Se tinha cortina entre o ambiente e a cabine, como viam a mesa na cabine?
     
     
    Aqui se pode dizer que a coisa se complica. Feilding e Carrington (e Meeson, o taquígrafo) ainda estão olhando para a cabine, e agora a mesa, ainda sob observação, avança um pé. Agora como ela faz isso? É aqui onde o cúmplice usa seu fio (ou bastão) para fazer a mesa avançar um pé?
     
    Agora sim: pé é pé…
     
     
    Neste ponto, a médium descobriu que a cortina da cabine foi acidentalmente atraída para um lado permitindo-me ver a cabine. Então ela estendeu a mão e colocou a cortina em sua posição correta
     
    :o
    Ué… ¿os espíritos puxaram a cortina?
     
     
    Ou o seu desdém pelos assistentes alcançou o ponto onde ele simplesmente agarra a mesa com uma mão envolta na cortina (embora ninguém mencione uma cortina) e a empurra? E os assistentes estão cansados demais para perceber? Eles estão de fato olhando para a mesa. Será que alguém de nós seria tão fraco como estes dois observadores, qualificados em técnicas de prestidigitação, supostamente foram?
     
    Isso… isso…
    Justo por isso a invenção das filmadores IR acabou com o espiritismo…

  4. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “suscita um ponto que ninguém achou que valesse a pena levantar ”
    .
    No tópico anterior foi tocado bastante na questão das mesas girantes, levitações etc. Então achei por bem colocar uma das maiores discussões sobre o assunto… era algo que eu queria fazer há tempos tb, só que algumas partes eu não tinha certeza da tradução. Agora acho que resolvi tudo.
    .
    GORDUCHO DISSE: “Não concordo com “tradução” de unidades”
    .
    Mas isso facilita o entendimento. Muitos internautas reclamam que as unidades não foram convertidas.
    .
    GORDUCHO DISSE: “Se tinha cortina entre o ambiente e a cabine, como viam a mesa na cabine?”
    .
    A cortina era semi-transparente. Era uma cortina de caxemira preta muito fina. Não impedia totalmente a passagem de luz.
    .
    GORDUCHO DISSE: “Justo por isso a invenção das filmadores IR acabou com o espiritismo…”
    .
    Não acabou, tem gente que insiste:
    .
    http://www.garyfiles.co.uk/
    .
    Acho que você morrerá de tanto rir ou chorar. Está avisado.

  5. Vitor Diz:

    Dei uma atualizada no artigo. Aproveitei o “superestima o fato” do Gorducho no lugar de “faz muito do fato”. Tinha umas partes que ainda usavam “gabinete” e troquei tudo por “cabine”.

  6. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Então achei por bem colocar uma das maiores discussões sobre o assunto
    ===============================================================
    :?:
    raises a point that no one thought fit to raise
     
     
    Ah! Quer dizer que quando for fazer o relato da nossa próxima investigação científica sobre a encarnação do Divaldo, vai escrever:
     
    Lobrigamos então uma daquelas curiosas bombas de calçada, e resolvermos por precaução completar o tanque, visto não conhecermos o caminho que se nos avizinhava. Gorducho colocou 50 euros 193,56 reais, e então rumamos em direção a Versailles
    :(

  7. Borges Diz:

    Os feitos de Eusapia Palladino são notáveis, contudo, aquela cortina formando o tal “gabinete” sugere uma proximidade com truques de mágica. No livro “Forças Naturais Desconhecidas”, o autor Camille Flammarion faz referência sobre este assunto, ao relatar as experiências que empreendeu com a mesma “médium”:
    .
    —Qual a razão desse gabinete escuro? A médium declarou que ele é necessário à produção de fenômenos “para a condensação de fluidos.”
    .
    Um abraço

  8. Gorducho Diz:

    ISSO ACABOU COM O ESPIRITISMO

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)