Carta Aberta ao Dr. Stanley Hall (1911), por Andrew Lang.

Seguem as críticas que Andrew Lang fez ao estudo de Stanley Hall e Tanner com a médium Piper. Para lê-las, cliquem aqui. Para ver o artigo em inglês, cliquem aqui.

20 respostas a “Carta Aberta ao Dr. Stanley Hall (1911), por Andrew Lang.”

  1. Gorducho Diz:

    É… o fato prático é que não se tem como analisar alegações de 116 anos atrás.
    É completamente estéril.
    O fato que temos é que essas alegações não se verificam hoje em experimentos adequados a testarem as alegações, e sob condições controladas por céticos.

  2. Gorducho Diz:

    Pra mim está completamente evidente que até mesmo os espíritas já estão se apercebendo que o espiritismo só se sustenta como religião pura, baseada em Revelações e Fé – como qualquer outra, claro.
    Fundamentada na razão prática kantiana. Ou seja, em termos práticos: na conveniência de Crer.

  3. Mariana Diz:

    Não entendi nada Vitor, que estudo foi esse? Quem são essas pessoas do estudo e quem escreveu essa carta?

  4. Vitor Diz:

    O estudo é o livro “Studies in Spiritism” de Hall e Tanner, disponível gratuitamente na internet. Quem escreveu a carta foi Andrew Lang.

  5. Gorducho Diz:

    Era folclorista e foi presidente da SPR.
    Acho que era quando escreveu essa carta aberta…

  6. Mariana Diz:

    esses que escreveram o livro são aqueles céticos que vc disse que fizeram a pesquisa de qualquer jeito, Vitor?

  7. Vitor Diz:

    Não lembro de ter usado essas palavras, mas provavelmente são.

  8. Contra o chiquismo Diz:

    Gorducho, vamos fazer um turismo lá?
    .

    https://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/de-jamais-sair-sozinho-a-reverenciar-lideres-as-regras-que-turistas-brasileiros-precisam-seguir-na-coreia-do-norte.ghtml

  9. Contra o chiquismo Diz:

    Assaltados garanto que não vamos ser.

  10. Phelippe Diz:

    Eu sou muito mais Mirabelli, bem brasileiro, perto de nós, materializando personalidades ilustres, inclusive o dr. Bezerra de Menezes.

    Quem tá fazendo falta aqui é a Larissa. Se não me falha a memória ela foi budista. Gostaria de saber o que ela achou do budismo.

  11. Gorducho Diz:

    Como tenho dito estou com problemas familiares que me impedem de fazer viagens demoradas e não-essenciais.
    Se não ia mesmo. Se essa fase passar vamos mesmo :!:
     
     
    Está entre o Mirabelli e o D D Home a palma de maior médium da história.
    E, sim: tem muito mais graça a mediunidade brasileira.
    Tem por exemplo aquela dobragem espiritual de 78′s por uma luz azulada – seria fluído universal muito concentrado, acho.

  12. MONTALVÃO Diz:

    /
    Esse Andrew Lang é BOM pra cacete: escreve BEM para carácola! Queria ter tido um bisavô assim…

  13. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Seguem as críticas que Andrew Lang fez ao estudo de Stanley Hall e Tanner com a médium Piper”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: em verdade, se bem compreendi, Lang critica a contribuição de Stanley Hall ao livro. De Tanner fala muito pouco e sem depreciá-la.
    =======================
    DIZ LANG a STANLEY:
    /
    “Agora chegamos à questão em que suas respostas, no livro da Dra. Tanner, parecem-me, (desculpe minha franqueza numa questão de Ciência) incoerentes ao falar das elocuções das “personalidades divididas”.”
    /
    “Suas contribuições ao livro da Dra. Tanner, tomadas na ordem em que foram escritas, são “Notas Atuais pelo Dr. Hall” (pp. 259-273), a matéria nas páginas 177-185, e a “Introdução” (pp. xv-xxxiii). Com relação às suas “Notas Atuais” que afirma terem sido “feitas sem ter em vista sua publicação, menos ainda em sua forma presente” (Introdução, p. xxxiii). “Sua forma presente”, presumo, é a forma com que elas foram originalmente escritas por você, enquanto as impressões recebidas por você das “sessões” estavam frescas em sua memória? ”
    /
    =========================
    /
    Outro ponto: a tradução pareceu-me de boa qualidade: parabéns ao feitor da dita.
    .
    Só um ponto a retificar, aliás três: reticências não se escrevem assim (. . .), tampouco assim (. . . .) mas assim (…).
    Isso não tira o brilho do trabalho, mas o pontua equivocadamente…

  14. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Seguem as críticas que Andrew Lang fez ao estudo de Stanley Hall e Tanner com a médium Piper”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: em verdade, se bem compreendi, Lang critica a contribuição de Stanley Hall ao livro. De Tanner fala muito pouco e sem depreciá-la.
    ==================
    /
    CONSIDERAÇÃO2: Declaração da Sra. Sidgwick, ao responder a Andrew Lang, deixa claro que este não critica o estudo propriamente, mas apenas a participação de Stanley Hall nesse trabalho ( essa declaração é achada no tópico “REVISÃO DO LIVRO “ESTUDOS EM ESPIRITISMO” PELA SRA. SIDGWICK (1911))
    /
    ==================
    SIDGWICK: “O SR. LANG trata acima sobre a participação do Professor Stanley Hall no livro da Dra. Tanner, Studies in Spiritism. Talvez se deva acrescentar um breve comentário do livro como um todo”
    ================
    /
    Portanto, a apresentação do artigo não diz corretamente a que se destina.

  15. Vitor Diz:

    Oi, Montalvão
    .
    no meu entender ele dá uma criticada na Tanner quando diz:
    .
    Algo pode ter passado despercebido, mas certamente não consegui descobrir algum modo de reconciliar tantas conclusões que me parecem contraditórias. Mas as conclusões da Dra. Tanner “estão em substancial acordo” com as suas, e vocês estão “satisfeitos e provavelmente nunca irão desejar mais sessões”. Se eu fosse você, pediria por mais sessões na esperança de descobrir se de fato o ouvido da Sra. Piper está “aguçado e atento”; ou, por outro lado, como a “observação subsequente sugere”, “ouvia mal e sonolentamente, e tendia a cair no torpor que envolvia o olho e as demais faculdades” (p. 265). Como podem ambas estas conclusões estarem corretas? Por que expressa (pp. xix-xx) em sua Introdução conclusões que, como informado em suas “Notas Atuais”, a observação subsequente provou serem equívocos? As conclusões que são aparentemente irreconciliavelmente contraditórias não podem ser base de uma discussão.
    .
    Note que ele critica a atitude de ambos de nunca mais quererem outras sessões.

  16. Marciano Diz:

    Montalvão, já não tenho muitas esperanças no Arduin. Ele vai e volta.

  17. MONTALVÃO Diz:

    /
    VITOR diz:
    ==================.
    no meu entender ele dá uma criticada na Tanner quando diz:
    .
    Algo pode ter passado despercebido, mas certamente não consegui descobrir algum modo de reconciliar tantas conclusões que me parecem contraditórias. MAS AS CONCLUSÕES DA DRA. TANNER “ESTÃO EM SUBSTANCIAL ACORDO” COM AS SUAS, e vocês estão “satisfeitos e provavelmente nunca irão desejar mais sessões”. Se eu fosse você, pediria por mais sessões na esperança de descobrir se de fato o ouvido da Sra. Piper está “aguçado e atento”; ou, por outro lado, como a “observação subsequente sugere”, “ouvia mal e sonolentamente, e tendia a cair no torpor que envolvia o olho e as demais faculdades” (p. 265). Como podem ambas estas conclusões estarem corretas? Por que expressa (pp. xix-xx) em sua Introdução conclusões que, como informado em suas “Notas Atuais”, a observação subsequente provou serem equívocos? As conclusões que são aparentemente irreconciliavelmente contraditórias não podem ser base de uma discussão.
    .
    Note que ele critica a atitude de ambos de nunca mais quererem outras sessões.
    ——————————.
    /
    CONSIDERAÇÃO: o autor fala do que Hall comentou, foi Stanley quem asseverou que suas conclusões estão “em substancial acordo”: LANG não está criticando a pesquisa de Tanner com essa declaração. Parece-me possível traduzir assim: “se estão em substancial acordo, CONFORME VOCÊ, Hall, AFIRMA, então tem algo de podre”.
    .
    E o fato de que deveriam solicitar mais sessões é o ponto de vista de Lang, podemos até concordar com esse ponto de vista, mas os pesquisadores deram-se por satisfeitos com as sessões realizadas, quanto a isso só resta, se for o caso, lamentar.

  18. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    ,
    Montalvão, já não tenho muitas esperanças no Arduin. Ele vai e volta.
    /
    CONSIDERAÇÃO: creio, fica melhor: ele sempre VOLTA, a Crookes e Polidoro…

  19. Marciano Diz:

    Desconfio que ou está obsediado por Crookes (Polidoro ainda está encarnado) ou não tem outros argumentos.

  20. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    ,
    “Desconfio que ou está obsediado por Crookes (Polidoro ainda está encarnado) ou não tem outros argumentos.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: ou ambos…

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)