Livro gratuito! A Inteligência no Poltergeist (1979), de Scott Rogo

Para ler o livro, clique aqui.

26 respostas a “Livro gratuito! A Inteligência no Poltergeist (1979), de Scott Rogo”

  1. Phelippe Diz:

    Excelente!!!
    A parte que fala sobre forma-pensamento,sua criação, e a experiência de Alexandra David Neel é a melhor parte, vejam a página 220 e seguintes. Gostei mesmo.

  2. Marciano Diz:

    אלהים não gostou.
    Vou dar uma olhada na página 220 e nas seguintes.

  3. Marciano Diz:

    É um falso pdf. Na verdade, o arquivo está em pdf, mas são arquivos gráficos.
    Fica difícil fazer buscas, pois não é formato de texto.
    Parece até um livro do Paulo Coelho, essa parte da criação de formas-pensamento que adquirem vida independente.
    Esse monge pequeno, gordo e alegre é a forma-pensamento do Gorducho, que de gordo só tem o pensamento.
    Por outro lado, se os fantasmas podem ser dissolvidos de acordo com a vontade de seus criadores, quem pode garantir que não passam mesmo de formas-imaginação?
    Tá! O pastor (não é o Pastor, é outro) foi levar a manteiga pra francesa, de presente (com que intenções?) e também viu o gordinho, mas se ele havia escapado ao controle da criadora, como foi que ela conseguiu dissolvê-lo?
    Nesse angu tem caroço.
    Coisa de Lobsang Rampa.

  4. Marciano Diz:

    Associar poltergeist a “Forbidden Planet” é bastante imaginativo.
    Edul-Pen-Cagu.

  5. Phelippe Diz:

    Leu os livros do Lobsang Rampa, Marciano? O estilo do Lobsang lembra o CX.

  6. Marciano Diz:

    Li alguns, Phelippe, mas como ficção. Assim como já li vários de cx.
    Lembra mesmo.

  7. Marciano Diz:

    Atualmente sou um workaholic, mas já fui um bibliômano. Eu lia até bula de remédios.
    Acho que é ansiedade. Já fui viciado em alguns videogames. Tomo cocktails de bebidas alcoólicas, hipnóticos e ansiolíticos para desligar o cérebro. Senão, não consigo dormir.

  8. Marciano Diz:

    Que fique bem explicado: eu lia bulas de remédios que não tomava. Claro que leio as bulas de eventuais remédios que tome pela primeira vez.
    Eu lia até jornais velhos com que forravam chão de carro lavado em postos de combustíveis, etc.
    Estou com a situação parcialmente sob controle.
    A hiperlexia manifestou-se em mim aos 4 anos. Acho que sou meio autista. Mas tenho um bom convívio social, o que me deixa em dúvida.
    Os livros que li foram emprestados. Um amigo que era fã do Lobsang. Perdemos o contato.

  9. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Fica difícil fazer buscas, pois não é formato de texto.”
    .
    Como assim, Marciano? Dá pra fazer buscas sim, perfeitamente.

  10. Vinicius Diz:

    Sim, fiz pesquisas e deu certo.
    Qual software você utilizou para digitalizar e tornar pesquisável Vitor?

  11. Vitor Diz:

    Achei que ninguém fosse notar ou perguntar :P
    .
    Foi o Adobe Professional 8! :D

  12. Marciano Diz:

    É verdade, Vitor.
    Eu achei que não dava, mas esse Adobe Professional 8 é f(n).
    Você deveria ter avisado. Eu parti do princípio de que não dava para pesquisar, pela aparência do arquivo.
    Agora ficou fácil e mais interessante.

  13. Espírita Sp Orlando Diz:

    Também acho que o Vitor deveria avisar. No título dá para incluir?
    Polteigertst é um raro fenômeno, nunca conseguimos nada no campo experimental.

  14. Vitor Diz:

    Se eu avisar deixa de ser surpresa… :P

  15. Marciano Diz:

    ===============================================================

    Se eu avisar deixa de ser surpresa :razz:


    ===============================================================
     
    E se não avisar, corre o risco de NINGUÉM perceber
     
     
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 6TH, 2017 ÀS 3:43 PM
    Achei que ninguém fosse notar ou perguntar :razz:

    :mrgreen:

  16. Marciano Diz:

    Se eu não tivesse comentado, não sei se alguém teria percebido. E é um recurso útil.

  17. Espírita Sp Orlando Diz:

    Com certeza Marciano. Seria utilidade pública divulgar

  18. Vitor Diz:

    Mas qq um que baixar o livro vai acabar percebendo.

  19. Vitor Diz:

    De qq modo agora vcs já sabem, né?

  20. Phelippe Diz:

    Para quem se interessa pelo tema, leia o livro de Alexandra Neel, “Jornada para Lhasa”, muito bom. Também da mesma autora “Mistério e Magia no Tibet”, onde a mesma relata suas experiências místicas naquela parte do mundo.

  21. Vitor Diz:

    Oi, Phelippe

    o nome do livro não seria “Viagem ao Tibete”?
    .
    https://www.fnac.pt/Viagem-ao-Tibete-Alexandra-David-Neel/a724072

  22. Phelippe Diz:

    Oi, Vitor, acho que esse é outro livro dela, que eu também li, cujo título em inglês é “Tibetan Journey”.
    O segundo, que acabei de ler na versão em inglês, se chama “My Journey to Lhasa”, que eu traduzi como “Jornada para Lhasa”, de 1927. Adorei ambos.
    Agora vou ler o “Mistério e Magia no Tibet”, onde ela relata fatos paranormais.

  23. Vitor Diz:

    Em português o título escolhido foi “Tibete: Magia e Mistério”.
    .
    https://www.skoob.com.br/livro/pdf/tibete-magia-e-misterio/livro:64744/edicao:71473

  24. Phelippe Diz:

    Oi, Vitor.
    Como eu disse, os livros são bons e eu recomendo a leitura.

  25. Vitor Diz:

    Achei versões em inglês e espanhol pra baixar. Até baixei, mas quero uma versão digital em português, ler em outra língua me cansa :P

  26. Phelippe Diz:

    Só achei em inglês. Acho q em português só algum usado.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)