A Mediunidade de Carlos Mirabelli (1889-1951), por Stephen Braude (2017)

O caso do médium brasileiro Carlos Mirabelli é um dos mais atraentes e frustrantes da pesquisa psíquica. Se seus fenômenos — especialmente suas manifestações psicocinéticas — ocorreram conforme relatado, ele provavelmente foi o maior médium de efeitos físicos de todos os tempos. Mirabelli alegadamente movia objetos (incluindo objetos muito grandes) sem contato, levitou-se enquanto preso a uma cadeira, e desmaterializava e transportava objetos de todos os tipos (incluindo ele próprio) para locais distantes. Mirabelli também teria produzido numerosas materializações diferentes de forma completa em plena luz do dia, que muitas vezes eram reconhecidas como parentes falecidos, conhecidos ou figuras públicas bem conhecidas por aqueles que frequentavam a sessão. Os consulentes observavam sua formação; os médicos participantes as examinavam cuidadosamente por até 30 minutos e relatavam funções corporais comuns; eram tiradas fotografias das formas; e então elas se dissolviam ou desapareceriam lentamente diante dos olhos de todos. No entanto, Mirabelli também foi claramente culpado de fraude ocasionalmente, incluindo seu notório uso de uma foto adulterada que, aparentemente, o mostraria levitando. Seu caso apresenta, portanto, um desafio muito familiar para a pesquisa psi, ou seja, como avaliar os casos da assim chamada mediunidade “mista”. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o original em inglês, clique aqui.

69 respostas a “A Mediunidade de Carlos Mirabelli (1889-1951), por Stephen Braude (2017)”

  1. mrh Diz:

    desmaterialização dele próprio iiii uuuu aaa kkkk…

  2. mrh Diz:

    essa kultura só não é uma imensa e grande perca de tempo pqk a gente fica sabbendo q esse kampo de studos era uma grande pickaretagen

  3. Gorducho Diz:

    O espírito do Giuseppe Parini tinha passado pelo jeito pelo menos uns 60 dias numa praia (quiçá Nuestra Ibiza ou algo assim…) – ou mora numa, claro – quando veio pra séance.
    Bota bronzeado nisso :!:
    [Figura 1]

  4. Gorducho Diz:

    Favor arrumar o string do enlace, Sr. Administrator.
    Desculpe :oops:
    Como auto-punição, prometo não tentar alfinetar a tradução :!:

  5. Vitor Diz:

    Como é que é para arrumar? Só está assim: < a > Giuseppe Parini < /a >

  6. Vitor Diz:

    O Giuseppe Parini usava óculos?

  7. Gorducho Diz:

    Talvez usasse…
     
    Tem que ficar assim:
    <a href="https://it.wikipedia.org/wiki/Giuseppe_Parini#/media/File:Giuseppe_Parini_pastel_on_paper.jpg">Giuseppe Parini</a>

  8. Vitor Diz:

    feito

  9. Gorducho Diz:

    Harun el Raschid makes him write 15 pages in Syrian
    :o
    Que língua é essa :?:

  10. Vitor Diz:

    Não é sírio?

  11. Phelippe Diz:

    Do Mirabelli consta ter materializado o espírito do Cardeal José de Camargo Barros, morto no naufrágio do Sírio, em 1908, se não me engano. Tal fato teria ocorrido em Santos e pessoas presentes à sessão, alguns até parentes do religioso, afirmaram que o citado falou, se deixou examinar e após foi diminuindo até desaparecer. Em São Paulo dos anos 20 e 30 isso era lenda viva e meus avós sempre comentavam o caso.

  12. Gorducho Diz:

    Nunca estive lá… na Síria falam “sírio” :?:
    :o

  13. Gorducho Diz:

    Daí se vê quão patética é a Parapsicologia estatística.
    Os fenômenos alegados são esses. Não precisa de estatística, estudar R &c., pra constatar que um espírito materializado vai diminuindo… diminuindo… até desaparecer.

  14. Vitor Diz:

    Línguas faladas da Síria:
    .
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:L%C3%ADnguas_da_S%C3%ADria
    .
    Seria siríaco?

  15. Phelippe Diz:

    Gorducho, talvez a língua seja o siríaco, mas só vendo a carta para saber.
    Que eu saiba na Síria se fala o árabe.
    Meus avós diziam exatamente isso, que Dom José apareceu, conversou com os presentes, se deixou examinar pelos médicos presentes e depois foi diminuindo até desaparecer.

  16. Gorducho Diz:

    Bem… se for quem será que leu porque siríaco é com aquele alfabeto fenício, certo :?:
    Escreva 2ª pro Braude perguntando Sr. Administrador

  17. Gorducho Diz:

    Claro, o Harum al Rashid pode ter aprendido siríaco numa academia na erraticidade.
    Até aí tudo bem.
    Vamos ver se se consegue o texto (40 pg., certo?).

  18. Gorducho Diz:

    40 15 (quinze)
    Sorry…

  19. Marciano Diz:

    Parece que em algumas partes fala-se ܫܢܐ ܣܘܪܝܝܐ.

  20. Marciano Diz:

    Se querem conhecer ܫܢܐ ܣܘܪܝܝܐ , vejam isto:
    https://arc.wikipedia.org/wiki/%DC%9F%DC%A6%DC%AB%DC%A2%DC%90
    Dica: Como no árabe, lê-se da direita para a esquerda.

  21. Marciano Diz:

    Ouçam: https://www.youtube.com/watch?v=D-TQAsNO8qQ

  22. Marciano Diz:

    Os al khuarizmi (desculpem o pleonasmo, al é artigo) estão em todas.
    A acreditar-se nos árabes, foram criados na India ( قام هندية ).
    De fato, parece-me, como leigo, que é muito mais fácil trabalhar com eles do que com os romanos, por exemplo.
    Já o alfabeto romano é o tal.

  23. Marciano Diz:

    Quanto ao Mirabelli, propriamente dito, sem comentários.
    Tudo o que se pode dizer sobre a mediunidade dele já foi dito aqui mesmo, neste blog.

  24. Marciano Diz:

    Al-jabr também é genial. Acho.
    Alguém sabe se algum médium já incorporou, psicografou, psicofonou ou qual quer coisa que o valha, UM MATEMÁTICO?
    Assim como “recebem” pintores, músicos, etc. e tal, poderiam “receber” um matemático, do porte de Poincaré, por exemplo.
    Poderiam baixar o Fermat, para ver se ele, com a matemática da época, tinha mesmo uma solução para o seu teorema, só recentemente por Andrew Wiles, mas usando recursos que não existiam no tempo de Fermat.
    Fica a dúvida, que poderia ser resolvida pelo espiritismo.

  25. Marciano Diz:

    O qualquer separado aí acima foi coisa do poltergeist.
    Não se manisfestava há um bom tempo.

  26. Marciano Diz:

    Eu adoraria ver um médium recebendo o Fermat e demonstrando seu teorema, sem as complicações de Wiles.
    Parece que é proibido “receber” cientistas e matemáticos. Só se pode receber poetas, escritores, pintores, músicos.

  27. Marciano Diz:

    “É impossível explicar isso em nosso nível. É impossível perceber com nossa mente. Não são as leis da matemática ordinária que agem aqui, segundo as quais um mais um é igual a dois. A espiritualidade tem a sua própria matemática.”
    Fonte: http://laitman.com.br/2013/04/a-espiritualidade-tem-a-sua-propria-matematica/

  28. Marciano Diz:

    A espiritualidade é f: x → y .
    Lá é tão estranho que 1 + 1 ≠ 2.

  29. Marcos Arduin Diz:

    De Morte: Alguém sabe se algum médium já incorporou, psicografou, psicofonou ou qual quer coisa que o valha, UM MATEMÁTICO?
    .
    Bem, sei de um caso em que houve incorporação de um astrônomo, que deu a dica de porque os satélites de Urano orbitavam o planeta de modo oposto ao observado nos outros.
    Mas nada disso interessa pois a solução cética para o caso é simples: o médium estudou Matemática, Geometria, Astronomia, Biologia, Zoologia e mais uma dúzia de outras “ias” e por isso sabe imitar espíritos como conhecimentos científicos…

  30. Gorducho Diz:

    Será que a médium era a Annie Andrews, Professor :?:

  31. Marciano Diz:

    ARDUIN, que eu saiba, ninguém pode afirmar a razão da rotação invertida, mas existem várias hipóteses. Mas eu queria saber se alguém já incorporou o FERMAT. Para explicar o teorema.

  32. Vitor Diz:

    Atualizei o artigo pondo “siríaco” em vez de sírio.

  33. Vitor Diz:

    Arduin, o caso do astrônomo aí já foi refutado pelo Camille Flammarion.
    .
    http://obraspsicografadas.org/2012/minhas-primeiras-experincias-no-grupo-de-allan-kardec-e-com-mdiuns-daquela-poca-por-camille-flammarion-1907/
    .
    O site “Falhas do Espiritismo” dá inclusive uma explicação mais completa:
    .
    https://falhasespiritismo.org/tag/urano/

  34. Gorducho Diz:

    Não pode!
    Nós não sabemos se é “siríaco”. Foi só uma especulação face a língua “síria” não existir. No texto está “sírio”, não pode mudar isso.
     
    Quem apresentou a explicação foi o Robert Chambers no Explanations quem vem lá pelo meio do Vestiges depois do fim dele proper (é uma sequela).
    Saiu 13 anos antes da médium dar aquela resposta, so…
    A crítica do Flammarion é fajuta porque se apega apenas a uma convenção puramente convencional sobre o que seria “norte” ou “sul”.
    Tudo está bem explicado lá no Falhas.

  35. Gorducho Diz:

    Harun el Raschid makes him write 15 pages in Syrian: “Allah and his Prophets,” which required 22 minutes
     
     
    ܠܫܢܐ ܣܘܪܝܝܐ é Syriac.

  36. Vitor Diz:

    Se eu por uma nota de rodapé assim:
    .
    A língua “sírio” não existe. Siríaco é uma das línguas faladas na região, e optamos por essa tradução, porém o leitor deve ter em mente que tal escolha se trata de uma especulação. (N. T.)
    .
    fica tudo bem pra vc?

  37. Marcos Arduin Diz:

    O Ramatis falava de uma tal língua que seria a que Jesus falava como siríaco-caldaico, que suponho que seja o tal aramaico…

  38. Marcos Arduin Diz:

    Não quis dizer que o “espírito astrônomo” tivesse “resolvido” o caso em questão e nem me surpreende, já que no LE está bem claro que os espíritos não podem nos apresentar conhecimentos científicos prontos e acabados e inventos finalizados já plenamente utilizáveis. A Ciência é um trabalho do HUMANO ENCARNADO. O máximo que se pode fazer é dar inspirações e deixar que façam os cientistas o seu trabalho.
    Como já tenho dito, a única coisa que interessa ao Espiritismo é trazer as provas de que nossa personalidade sobrevive à morte do corpo, mas só quem conheceu o falecido pode questionar o espírito e obter dele informações as quais o médium não teria acesso.
    Agora se isso para a gente cética nada prova, então que a dita gente vá catar coquinho na ladeira.

  39. Gorducho Diz:

    Não: não fica bem.
    Traduza: não corrija o autor. Sua tradução foi certa, bem como o artigo do Braude que só está citando outro cientista espírita (depois me dei por conta que não é o Braude quem diz, só está citando outro…).
     
     
    URANO
     
    [Wiki sobre o Vestígios]
    The book quickly became a best-seller, and a sensation which was eagerly read in royal circles. Every afternoon for a period early in 1845, Prince Albert read it aloud to Queen Victoria as a suitable popular Science book explaining the latest ideas from the continente.
     
    [Flammarion citando (traduzidamente, claro) o major-general A. W. Drayson]
    En 1858, j’avais comme hôte, dans ma maison, une dame qui était médium, et nous organisâmes des séances quotidiennes. Un soir, elle me dit qu’elle voyait à coté de moi un esprit qui prétendait avoir été astronome pendant sa vie terrestre.
    Portanto a mensagem foi em ’58, certo :?:
     
    [Robert Chambers no Explicações – negrito meu]
    I have thrown out the hint of a possible bouleversement of the whole of that planet’s system: it has been scoffed at; but it is only the supposition of a greater degree of obliquity in the inclination of the axis of the planet to the plane of its orbit than what we find in several others. The same causes which made the inclination of the axis of Venus towards her orbit 75 degrees, may have turned that of Uranus a little further along, and so reversed the position of his poles. The admitted inclination of the axis of Uranus towards the plane of his orbit is 79 degrees, being the greatest found in any of the planets. This implies only the necessity for an increase of inclination to the extent of 22 degrees, or about one-fourth of the quadrant, in order to account for the surmised reverse arrangement.
     
    Não entendi os 22°mas a explicação de ’45 está essencialmente certa.

  40. Gorducho Diz:

    ORIGINAL
    Harun el Raschid makes him write 15 pages in Syrian: “Allah and his Prophets,”
     
    Portanto a tradução está certa. Não cabe ao tradutor corrigir o autor, exceto se obvio typo.
    O Braude está citando Dingwall, E. J. (1930).
    An amazing case: The mediumship of Carlos Mirabelli. Psychic Research, 34:296–306.

  41. Gorducho Diz:

    ============================================================
    O Ramatis falava de uma tal língua que seria a que Jesus falava como siríaco-caldaico, que suponho que seja o tal aramaico
    ============================================================
    automatic writing in 28 different languages including some dialects, as well as 3 dead languages (Latin, Chaldaic, and Hieroglyphic)
     
    Então o Harun deve ter ditado mesmo nesse idioma siríaco-caldaico…
    Proure saber onde estão os arquivos da Academia de Estudos Psíquicos César Lombroso Sr. Administrador… lá deve estar o original arquivado.

  42. Vitor Diz:

    A referência real parece ser: “An amazing case: The mediumship of Carlos Mirabelli. Journal of the American Society for Psychical Research 24: 296–306. ”
    .
    Infelizmente o JASPR só está disponível até o nº 16. Para conseguir o artigo só pedindo ao Braude.

  43. Contra o chiquismo Diz:

    Marcos Arduin Diz:
    NOVEMBRO 26TH, 2017 ÀS 3:47 PM
    De Morte: Alguém sabe se algum médium já incorporou, psicografou, psicofonou ou qual quer coisa que o valha, UM MATEMÁTICO?
    .
    /////////////////////////////////////////////
    Se não existem ‘espiritos’ como podem existirem ‘mediuns’ e os alegados fenômenos?
    //////////////////////////////////////////
    Bem, sei de um caso em que houve incorporação de um astrônomo, que deu a dica de porque os satélites de Urano orbitavam o planeta de modo oposto ao observado nos outros.
    //////////////////////////////////////////
    Experiência própria sua. Nada documentado ou provado. Pode ser delírio seu.
    ////////////////////////////////////////
    Mas nada disso interessa pois a solução cética para o caso é simples: o médium estudou Matemática, Geometria, Astronomia, Biologia, Zoologia e mais uma dúzia de outras “ias” e por isso sabe imitar espíritos como conhecimentos científicos…
    //////////////////////////////////////////
    Deixaremos o ceticismo se nos apresentar provas da existência de ‘espiritos’ .
    ////////
    ////////
    ////////
    Marcos Arduin Diz:
    NOVEMBRO 27TH, 2017 ÀS 9:36 AM
    O Ramatis falava de uma tal língua que seria a que Jesus falava como siríaco-caldaico, que suponho que seja o tal aramaico…
    //////////////////////////////////////
    Ramatis é pra rir mesmo. Não dá pra te levar a sério botânico.
    ////////////////////////////////////
    ////////////////////////////////
    /////////////////////////////
    Marcos Arduin Diz:
    NOVEMBRO 27TH, 2017 ÀS 9:49 AM
    Não quis dizer que o “espírito astrônomo” tivesse “resolvido” o caso em questão e nem me surpreende, já que no LE está bem claro que os espíritos não podem nos apresentar conhecimentos científicos prontos e acabados e inventos finalizados já plenamente utilizáveis. A Ciência é um trabalho do HUMANO ENCARNADO. O máximo que se pode fazer é dar inspirações e deixar que façam os cientistas o seu trabalho.
    //////////////////////////////////////
    Citar o LE aí já é demais… o mesmo livro que diz que existe a geração espontânea. Só rindo.
    ////////////////////////////////////////
    Como já tenho dito, a única coisa que interessa ao Espiritismo é trazer as provas de que nossa personalidade sobrevive à morte do corpo, mas só quem conheceu o falecido pode questionar o espírito e obter dele informações as quais o médium não teria acesso.
    Agora se isso para a gente cética nada prova, então que a dita gente vá catar coquinho na ladeira.
    /////////////////////////////////
    Provas que nunca foram trazidas e sim muitas fraudes já devidamente refutadas. Se é pra acreditar em ‘espiritismo’, vamos ficar com DD Home que diz que kardec se arrependeu de ter criado o ‘espiritismo’.

  44. Vitor Diz:

    Matemático acho difícil incorporar porque números não são ou dificilmente são transmitidos por psi.

  45. Gorducho Diz:

    Sim, mas a psicografia original tem que estar nos ficheiros da Academia. Mesmo que ela não exista mais, não iriam ter destruído eles, certo :?:
    Naquele artigo do JASPR não teria fac-símiles deles…
    Naquela época não tinham tecnologia pra isso de modo trivial.

  46. Gorducho Diz:

    É isso então…
     
    Sobre os Satélites de Urano
    Leitura de Sir João F. H. Herschel,
    K.H., F.R.A.S., &c. &c. &c.
    na Sociedade Astronômica Real em 14 de março de 1834.
    [...]
    “Os valores de i e Ω, a inclinação e longitude do nó ascendente da órbita de cada satélite empregados na construção desta tabela são aqueles determinados, como acima mencionado, pelo meu pai em seu paper de 1815, viz. i = 101°2’, e Ω = 165°30’.”
     
     
    Da que saiu os 79 + 22 = 101° mencionados pelo R.C.
    Essa longitude 165,5° não sei o que é mas também não vem ao causo.

  47. Gorducho Diz:

    Sabe onde se pode conseguir a Revue de 1927 (não sei o mês), Sr. Administrador
    :?:
    Aparentemente é lá que fala no ditado em siríaco (sim: siríaco).
    Também parece que o Alexandre ditou 1 mensagem em persa (decerto a Roxana ensinou pra ele – enquanto isso o Emmânuel não conseguia escrever nem no latim nativo dele :!: ).
    Tem também uma msg. em “chinês”.

  48. Vitor Diz:

    Qual Revue? Dá o nome da revista completo…

  49. Vitor Diz:

    É a Revue Spirite de 1927?

  50. Vitor Diz:

    Ah… Revue Metapsychique…

  51. Vitor Diz:

    Acho que tem que pedir pra eles: [email protected]
    .
    Não achei na base gallica…

  52. Gorducho Diz:

    Spirite.
    É… depois vejo (acho que não) se tem na BnF.
    No Jornal de Ciência Espírita tem só até 1915 :(
    No Prodígios consta:
    Autour du médium brésilien Carlos Mirabelli
    por Pascal Forthuny
    Revue 1927 pp. 415 – 418.
    [...]
    Cito fora de ordem, só as que me parecem mais bizarras dentre muitas outras…
    En persan, 15 pages, 40 minutes, L’instabilité des grands empires (Alexandre le Grand).
    En chinois, 8 pages, 18 minutes, Apologie du Bouddhisme (Lao-To).
    En syriaque, 15 pages, 22 minutes, Allah et les Prophètes (Harounal-Raschid).
     
     
    Academia de Estudos Psychicos César Lombroso foi ultimamente na Voluntários da Pátria 490 (SAO).
    Em algum lugar devem estar esses ficheiros. Não iriam pô-los fora, certo :?:

  53. Vitor Diz:

    Fizeram uma sede no Rio de Janeiro também, em Niterói…
    .
    Tomara que não tenham jogado fora. Mas não duvido…

  54. Marciano Diz:

    Por que jogariam uma coisa dessas no lixo?

  55. Vinicius Diz:

    “Por que jogariam uma coisa dessas no lixo?”
     
    é verdade! pode-se digitalizar qualquer coisa , joga na nuvem e depois a papelada no lixo , uai !
     
    Falar em papelada, pergunta de mala: será que a maioria das papeladas do CX foi para o lixo ou estão guardadas com a FEB?

  56. Gorducho Diz:

    Procure saber através dos seus contatos nesta seara do Sobrenatural onde foi para essa documentação das Academias, Sr. Administrador.
    É interessante.
    Por exemplo essas mensagens do Harun em siríaco; aquela composição em “chinês”; a do Alexandre em persa (farsi? – não duvido que ele tenha aprendido um pouco mesmo visto que já tinha a visão de construir um Império multi étnico e até a sogra adorava ele…); e a do Moisés, serão impagáveis da gente ver :!:

  57. MONTALVÃO Diz:

    /
    /
    Marciano Diz:
    .
    Alguém sabe se algum médium já incorporou, psicografou, psicofonou ou qual quer coisa que o valha, UM MATEMÁTICO?
    .
    Assim como “recebem” pintores, músicos, etc. e tal, poderiam “receber” um matemático, do porte de Poincaré, por exemplo.
    .
    Poderiam baixar o Fermat, para ver se ele, com a matemática da época, tinha mesmo uma solução para o seu teorema, só recentemente por Andrew Wiles, mas usando recursos que não existiam no tempo de Fermat.
    .
    Fica a dúvida, que poderia ser resolvida pelo espiritismo.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: houve um matemático indiano autodidata que sonhava com teoremas inovadores e atribuía essas férteis intuições à generosidade de uma deusa de sua devoção.
    /.
    =========================.
    Em 1913 o matemático G. H. Hardy recebeu uma carta com um conteúdo incrível. O autor era um jovem indiano, Srinivasa Ramanujan, capaz de produzir fórmulas inverossímeis, apesar de não ter recebido educação formal em matemática pura. Apesar de ter respondido com ceticismo a princípio, Hardy acabou levando Ramanujan de Madras, no sul da Índia, para o Trinity College, em Cambridge (Reino Unido) a fim de tentar desvendar o segredo daquele gênio autodidata.
    .
    Aquele foi, diria Hardy mais tarde, o único evento romântico de sua vida. O encontro serviu para mostrar ao mundo trabalhos como as fórmulas que permitiam calcular em alta velocidade os infinitos decimais do número pi. Hoje, um século depois, o legado da breve vida de Ramanujan (1887-1920) continua influenciando a matemática, a física e a computação.
    .
    A história desse encontro é contada agora em O homem que conhecia o infinito, protagonizado por Jeremy Irons (Hardy) e Dev Patel (Ramanujan). Desde sua origem, é relatado este encontro improvável entre um indiano religioso, casado com uma garota de 10 anos e praticante de uma religião que não permitia que cruzasse o mar, com um racionalista ateu membro da elite intelectual eurocêntrica da época.
    .
    “Não acredito na sabedoria imemorial do Oriente, mas acredito em você”, diz Hardy a Ramanujan em um momento. O INDIANO SENTIA QUE UM SER SUPERIOR, SUA DEUSA, SUSSURRAVA AS FÓRMULAS QUE RESOLVIAM PROBLEMAS IMPOSSÍVEIS. Hardy, fascinado pelo seu talento natural, tentava que ele mesmo reconstruísse o caminho para que alguém sem a mesma inspiração pudesse chegar às mesmas conclusões.
    [...]
    https://brasil.elpais.com/brasil/2016/04/29/ciencia/1461947303_754418.html

  58. MONTALVÃO Diz:

    /
    ARDUIN: Como já tenho dito, A ÚNICA COISA QUE INTERESSA AO ESPIRITISMO É TRAZER AS PROVAS DE QUE NOSSA PERSONALIDADE SOBREVIVE À MORTE DO CORPO, mas só quem conheceu o falecido pode questionar o espírito e obter dele informações as quais o médium não teria acesso.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: E ONDE ESTÃO ESSAS PROVAS que, até hoje e desde o “derramamento”, inda não surgiram? Ou sabes de algo que não sabemos?

  59. MONTALVÃO Diz:

    /
    ARDUIN: Como já tenho dito, a única coisa que interessa ao espiritismo é trazer as provas de que nossa personalidade sobrevive à morte do corpo, MAS SÓ QUEM CONHECEU O FALECIDO PODE QUESTIONAR O ESPÍRITO E OBTER DELE INFORMAÇÕES AS QUAIS O MÉDIUM NÃO TERIA ACESSO.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: admirável contemplar um cientista, ingenuamente, alegar que a satisfação pessoal seja prova da ação de espíritos na natureza.

  60. MONTALVÃO Diz:

    /
    mrh Diz:
    essa kultura só não é uma imensa e grande perca de tempo pqk a gente fica sabbendo q esse kampo de studos era uma grande pickaretagen
    =========================.
    CONSIDERAÇÃO: sempre achei que escrevesse esquisito, mas ao deparar o estilo do mrh senti-me um Machado quase-de-Assis. Já lhe dei beliscos anteriormente, por ele solenemente ignorados, o que não muda nada: é a redação mais horripilante que a horripilança jamais fomentou.
    .
    O mrh quando quer escreve direitinho e bem: artigos de agradável e prazerosa leitura. Por que optou por esse estilo “de serviço”, essa excremência escrevetícia, talvez nem o anãozinho gigante saiba explicar.
    .
    Provavelmente para ele não seja PERCA de tempo comunicar-se (?) tão esquisitamente, mas que é grande PERDA de talento isso é…
    .
    Sei que o referido tem o direito democrático de pronunciar-se como bem entenda, quem não gostar que tropece numa piedra e caia na mierda, tudo bem. Mas, sei também que quem não gostar tem o direito constitucional de protestar, vedado o anonimato.
    .
    Registre-se, pois, para a posteridade, meu protesto.

  61. MONTALVÃO Diz:

    /

    Phelippe Diz:.
    Que eu saiba na Síria se fala o árabe.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: correto. Esta é a língua oficial, mas lá convivem vários dialetos, inclusive a única comunidade que ainda fala aramaico está na Síria.
    .
    Portanto, o Gorducho está certo: se o doido garantiu que o maluco escreveu texto em sírio a responsabilidade é do declarante, o tradutor não tem o que mexer.
    /
    =====================.
    -1-
    Síria [...] oficialmente República Árabe da Síria[6] (em árabe: [...] transl.: al-jumh?riyya? al-?arabiyya? as-s?riyya?) é um país localizado na Ásia Ocidental. O território sírio de jure faz fronteira com o Líbano e o Mar Mediterrâneo a oeste; a Turquia ao norte; o Iraque a leste; a Jordânia ao sul e Israel ao sudoeste.
    .
    Um país de planícies férteis, altas montanhas e desertos, É O LAR DE DIVERSOS GRUPOS ÉTNICOS E RELIGIOSOS, INCLUSIVE ÁRABES, GREGOS, ARMÊNIOS, ASSÍRIOS, CURDOS, CIRCASSIANOS, MANDEUS E TURCOS. Os grupos religiosos incluem sunitas, cristãos, alauitas, drusos, mandeus e yazidis. Os árabes sunitas formam o maior grupo populacional do país.
    .
    Antigamente, o nome de “Síria” era sinônimo de Levante (conhecido em árabe como al-Sham), enquanto o Estado moderno abrange os locais de vários reinos e impérios antigos, como a civilização eblana, do terceiro milênio a.C.
    .
    Sua capital, Damasco, está entre as mais antigas cidades continuamente habitadas do mundo. Na era islâmica, a cidade se tornou a sede do Califado Omíada e uma capital provincial do Sultanato Mameluco do Egito. A Síria moderna foi estabelecida após a Primeira Guerra Mundial durante o Mandato Francês e era o maior Estado árabe a surgir na região do Levante, que antigamente era dominada pelo Império Otomano. O país conquistou a independência como uma república parlamentar em 24 de outubro de 1945, quando a Síria tornou-se membro fundador da Organização das Nações Unidas, um ato que legalmente pôs fim ao antigo domínio francês — embora as tropas francesas não tenham deixado o país até abril de 1946. (Wikipedia)
    /
    -2-
    Encravada em paredões de rocha e um dos únicos lugares no mundo onde o aramaico – a língua de Cristo – permanece vivo, a vila síria de Maaloula viu as palavras guerra e caos se incorporarem ao seu cotidiano desde setembro, quando virou palco de disputa entre rebeldes e forças do regime de Bashar al-Assad. Praticamente todos os cristãos da aldeia fugiram para Damasco. E as freiras que resistiram no local para cuidar de dezenas de crianças órfãs foram sequestradas na segunda-feira.
    .
    A violência em uma das cidades mais cinematográficas da Síria e símbolo do cristianismo aumentou o temor dos fiéis pelo fim da religião no país, onde cerca de 10% da população são cristãos. A dispersão dos moradores coloca em risco um idioma considerado pela Unesco ameaçado de extinção.
    .
    - A língua é falada em Maaloula. Não é escrita. O governo havia criado um programa em parceria com a Unesco para preservar o idioma por meio de aulas e estudos. Agora não sei o que vai acontecer – lamentou a síria Najwa Safar Seif, residente no Brasil.
    .
    https://oglobo.globo.com/mundo/guerra-siria-silencia-idioma-de-cristo-10978033

  62. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Matemático acho difícil incorporar porque números não são ou dificilmente são transmitidos por psi.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: certas coisas não mudam, incluindo a ingenuidade e falaciosidade…
    .
    “Espíritos” quando querem falam de tudo, está aí “Evolução em Dois Mundos” que não me deixa mentir.
    .
    “Transmitir por psi”…coisa de louco! São espíritos pretensamente comunicantes! Tem paranormal no além? No além não sei, porém no aquém, tudo indica, não tem, ou se tem quem tem ostenta uma “força” tão fraca, de manifestação esporádica e tão fora de controle que não serve pra “porrcaria” nenhuma). Se não se conhece como “eles” comunicam (caso comunicassem, o que sobejamente bem sabemos não acontece) não invente!
    .
    Até o mais burro dos espíritos saberia converter número em texto e pronunciar-se matematicamente sem dificuldades.
    .
    Perguntei a um morto, chamado Poincaré: quanto é: 1+1? A resposta: em qualquer parte do universo, inclusive cá, UM MAIS UM IGUAL A DOIS! Essa resposta me foi dada sem qualquer dificuldade ou desculpa esfarraposa!
    .
    Arre égua, digo, pangaré…

  63. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: Portanto, o Gorducho está certo: se o doido garantiu que o maluco escreveu texto em sírio a responsabilidade é do declarante, o tradutor não tem o que mexer.
    /
    CONSIDERAÇÃO: a este respeito, de Mirabelli escrever em “sírio” (que não existe), seria bom conhecer o pronunciamento de Silva Melo, em Mistérios e Realidades Deste e do Outro Mundo:
    /
    =============================.
    “Forthuny põe em relêvo que MIRABELLI POSSUIA TÔDAS AS FORMAS DE MEDIUNIDADE CONHECIDA E, EM TAL GRAU QUE EXCEDIA TUDO QUE QUALQUER METAPSIQUISTA JÁ TIVESSE VISTO OU PUDESSE SUPOR.
    .
    Além de nunca ter sido apanhado em fraude, fazia tudo à grande luz, às vêzes de dia, até na rua. Ele revelou conhecimentos profundos em vários domínios científicos, desde a medicina à arquitetura, física, astronomia, psicologia, passando pela geologia, sociologia, química, economia política, o direito, etc.
    .
    Além disso, conhecia música, pintura, poesia e um extraordinário número de línguas, desde hebreu, latim, caldaico, persa, chinês, japonês, árabe, [b]SÍRIO[/b], tcheco, até russo, francês, inglês, alemão, espanhol, italiano, holandês, polonês, e ainda dialetos africanos, orientais, etc. E não havia freqüentado senão a escola primária!
    .
    Tudo isso se encontra, autenticado por 555 nomes, dos quais 72 médicos, que afirmam: direis que é loucura, mas nós protestamos: é a verdade!
    .
    As testemunhas asseveram também que êle não podia ser um farsante, porque, do contrário, necessitaria possuir uma memória inaudita para conseguir exprimir-se em tantas línguas e dialetos. É apresentada uma grande lista de trabalhos de Mirabelli, que corre tôda a gama do saber humano, sendo produzidos por inspiração dos maiores espíritos que têm vivido no mundo.”
    ============================.
    /
    Deve ser de textos assim que o Arduin extrai suas certezas de que os sábios do passado viram o que não se vê mais…

  64. Gorducho Diz:

    Já n’algumas materializações ele aparece falando árabe…
    Ele era persa, mas governou justo na capital do atual (ex-)califado do Daesh: Raqqa.
    Então é quase certo que falasse perfeitamente “siríaco”-(“aramaico”) ou seja como se chamem esses dialetos e que na época seriam outros, claro.
    O que temos que tentar descobrir são os ficheiros pra que a gente possa ter essas psicografias em tamanho original.

  65. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: ” E ONDE ESTÃO ESSAS PROVAS que, até hoje e desde o “derramamento”, inda não surgiram? Ou sabes de algo que não sabemos?”
    .
    http://obraspsicografadas.org/2017/osborne-192/

  66. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: ““Transmitir por psi”…coisa de louco! São espíritos pretensamente comunicantes! Tem paranormal no além? No além não sei, porém no aquém, tudo indica, não tem, ou se tem quem tem ostenta uma “força” tão fraca, de manifestação esporádica e tão fora de controle que não serve pra “porrcaria” nenhuma).”
    .
    Utilidade de psi:
    .
    a) http://obraspsicografadas.org/2017/crimes-e-desaparecimentosparte-16-2004/
    .
    b) http://obraspsicografadas.org/2017/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mediuns-ou-psiquicos-parte-14/
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Até o mais burro dos espíritos saberia converter número em texto e pronunciar-se matematicamente sem dificuldades.”
    .
    Eu já te disse que letras e números dificilmente são transmissíveis por psi?
    .
    “Perguntei a um morto, chamado Poincaré: quanto é: 1+1? A resposta: em qualquer parte do universo, inclusive cá, UM MAIS UM IGUAL A DOIS! Essa resposta me foi dada sem qualquer dificuldade ou desculpa esfarraposa!”
    .
    Essa conta é tao comum que a resposta vem automática sem a necessidade de cálculo. E não é isso que os céticos costumam perguntar…. costumam pedir a solução de um problema ainda não resolvido na matemática, como esses:
    .
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Problemas_do_Pr%C3%A9mio_Millennium

  67. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    .
    MONTALVÃO DISSE: ” E ONDE ESTÃO ESSAS PROVAS que, até hoje e desde o “derramamento”, inda não surgiram? Ou sabes de algo que não sabemos?”
    .
    VITOR: http://obraspsicografadas.org/2017/osborne-192/
    /.
    CONSIDERAÇÃO: como a pergunta foi pro Arduin e o Arduin inda não respondeu, e não se sabe se responderá (a falta que faz a retrognição!), especulo que ele, caso se manifeste, não dará muita atenção da Sir Drayton e sua esperta protegida.
    .
    As “provas” arduínicas são fartamente conhecidas e imutáveis: um tantinho de Richet e um tantão de Crookes, Otília Diogo, sem esquecermos de seu “cético preferido”: este seria prova de que os descrentes não estão com nada (pergunta de prova: quem é o cético preferido do MA?).
    .
    O curioso nisso tudo é que, conquanto do mesmo lado da liça, os argumentos do Arduin em favor da sobrevivência são contestados até pelo crédulo Vitor.
    .
    Vale recordar o que outrora dissera o Homem de Marte: “Tenho esperanças de que um dia o Arduin também fique mais cético com relação a essas malandragens.”
    .
    Depois veremos as provas visônicas, que também não são tantas, basicamente Osborne e Piper, e, é claro, o homem que via peladões na lua, o demais é derivação…

  68. MONTALVÃO Diz:

    /
    VITOR DISSE: Utilidade de psi:
    .
    a) http://obraspsicografadas.org/2017/crimes-e-desaparecimentosparte-16-2004/
    .
    b) http://obraspsicografadas.org/2017/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mediuns-ou-psiquicos-parte-14/
    /;
    CONSIDERAÇÃO: de fato, “muito útil”: próximo de 1% de sucesso! Até minha vó torta faz melhor…

  69. Marciano Diz:

    Montalvão não resistiu muito tempo na ociosidade.
    Eu já não tenho tantas esperanças no Arduin, como tinha quando escrevi o que citaste.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)