Resgate Histórico! Planeta Parapsicologia II (julho de 1987)

Mais uma revista que achei em casa. Há aspectos muito bons e muito ruins. Um muito bom é a tradução de artigos estrangeiros (quem dera tivéssemos mais revistas que fizessem isso hoje em dia), e a revista também fazia investigações próprias. Um muito ruim é que por vezes a equipe da Planeta fazia afirmações sem o devido cuidado. Na página 8, por exemplo, ela descarta de forma muito rápida a possibilidade de um truque nos famosos casos de levitação indianos, cujo segredo já foi revelado aqui. Mas, apesar dos problemas, no geral considerei a revista como uma boa introdução à Parapsicologia, ao menos para a época. Para ler a revista, clique aqui.

5 respostas a “Resgate Histórico! Planeta Parapsicologia II (julho de 1987)”

  1. Gorducho Diz:

    Não existe mais essa revista :?:

  2. Vitor Diz:

    Existe, mas o foco mudou …
    .
    http://www.revistaplaneta.com.br/edicoes/

  3. Marciano Diz:

    A gente vê uma revista chamada “Planeta” e imagina que ela trate de astronomia amadora, geologia, algo assim, mas quando vai ler, é viagem astral (na maionese), parapirogenia (que corpos podem pegar fogo, eu já sabia, já vi corpos queimados; combustão espontânea é outra história. Pelamordedeus), levitação (estou prestes a começar a aprender a levitar, mas ainda espero certificação da ANAC), terceiro olho (sobre isto, nem vou comentar, sob pena de censura).
    Cada coisa!

  4. Marciano Diz:

    É, Vitor, eu te aconselhando a parar de ler Superdesinteresante e você lia Planeta.
    Perdi completamente qualquer esperança de convencê-lo da irrealidade de suas crenças.
    Espero, sinceramente, que você não mate seu próprio blog, pois gosto de você e dos demais com quem fiz amizade aqui.
    Pretendo continuar frequentando seu espaço, fazendo comentários, mas vou procurar não mais te encher o saco com essas coisas, ser mais moderado nas minhas opiniões.
    Digo que vou procurar fazer isto porque é difícil para mim ler sobre levitação, por exemplo, e apenas dizer que isto é uma ilusão, para, logo depois, ver um amontoado de juízos bem concatenados, com aparência de verdade, mas desperdiçados, pela total fantasia da ideia. Só como exemplo.
    É como dar murro em ponta de faca. Ela continua pontiaguda e a gente só se machuca, podendo até causar algum dano à faca.
    Por enquanto, não tenho mais nada a dizer, mas estou de olho no que vocês escreverem, aqui e no futuro, em outros posts.
    Se você responder a este comentário, pode ter certeza de que lerei com carinho e atenção sua resposta, mas provavelmente não redarguirei nada, não por deselegância, mas porque sei que seria jogar conversa fora e, no momento, estou numa turbulência terrível, cheio de compromissos e horários.
    Um abraço para você e para todos os demais que ainda restam. Para os que se foram de vez, fica um herzlich abraço, no sentido de que vem do coração – herz (nem me lembro como se diz isto em português, mas é no sentido figurado, porque vem mesmo é do cérebro), mas de cujas intenções amigáveis eles nem terão conhecimento.
    Vou trabalhar, pois o dia de hoje será interminável.

  5. Ary Pires Diz:

    tambem acho marciano, tenho saudade dos arquivos do chico xavier. mas foi bom enquanto durou

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)