Experiência Psíquica, Verdade e Visibilidade no Vietnã do Pós-Guerra (2011)

Durante a Guerra do Vietnã, um número sem precedentes de soldados mortos foi enterrado em sepulturas não-identificadas e continua desaparecido até hoje. A partir de meados da década de 1990, serviços de psíquicos passaram a ser muito requisitados, o que levou ao estabelecimento de um Centro de Pesquisa das Capacidades Humanas, aprovado pelo Estado, que continua a oferecer assistência para a descoberta de túmulos ao público em geral. Este artigo discute casos de duas psíquicas bem-conhecidas. Considero muito importante esse artigo, pois a princípio mostra uma aplicabilidade prática de psi, validada pelo governo, céticos, acadêmicos e cientistas vietnamitas! Para ler o artigo, clique aqui.

9 respostas a “Experiência Psíquica, Verdade e Visibilidade no Vietnã do Pós-Guerra (2011)”

  1. Mariana Diz:

    Estranho…bem diferente do artigo de Tr?n Ph??ng, em que ele deixa bem claro que não tem certeza se os restos são mesmo de seu pai, já que não foi feito um teste de DNA, e ele até diz que talvez seja melhor que fique a dúvida. Não imagino como alguém poderia realmente pensar ser isso a melhor coisa, e ainda, aqui nesse artigo os autores colocam que ele tem certeza absoluta. E outra, cadê os testes de DNA dos parentes de outras pessoas achados por esses psíquicos? É muito fácil achar uma ossada onde ouve uma guerra e dizer que é de determinada pessoa, mas não precisar provar. E veja bem, sou uma pessoa que admira muito o budismo, uma das únicas religiões que ao meu ver não fere a razão, mas mesmo assim, não é só porque esses psíquicos são budistas que vou crer neles. Cadê as provas?
    Os fenômenos psi precisam de estudos muito criteriosos, que mostrem evidências verdadeiras, não extraordinárias como alguns querem, basta que sejam evidências reais, para não cair no descrédito.
    Saudade de quando os artigos postados eram mais conclusivos rsrs

  2. Vitor Diz:

    Oi, Mariana
    .
    01 – “aqui nesse artigo os autores colocam que ele tem certeza absoluta”
    .
    Que eu lembre o caso do Sr. Hi?n, feito com o médium Minh, abordado no artigo de 2019, não é abordado neste artigo de 2011. Você não se confundiu?
    .
    02 – “Cadê as provas?”
    .
    No nota de rodapé 12 é dito que “Relatórios sobre os resultados da primeira rodada de experimentos foram publicados em 1997–1998 na revista Th? Gi?i Trong Ta (edições 51, 54, 58 e 59).”

  3. Gorducho Diz:

    ============================================================
    No nota de rodapé 12 é dito que “Relatórios sobre os resultados da primeira rodada de experimentos foram publicados em 1997–1998 na revista Thế Giới Trong Ta
    (edições 51, 54, 58 e 59).”

    ============================================================
    + pelo que entendo referente aos experimentos feitos na década dos ’90 pelo Centro para Investigação das Capacidades Humanas.

    No caso cá pelo que vi &3150; corrija-me se eu tiver errado 👍 – não é apresentada a justificação pra after a series of encounters with Khang’s soul, her burial site was located.
    ❓ ❓ ❓

  4. Vitor Diz:

    Bem, é dito que o Phuong escreveu um relatório no final de 1999. E ainda “Informações sobre o psíquico Phan Th? Bích H?ng vêm de uma variedade de fontes, incluindo os procedimentos documentados pela UIA (nd), o volume de Tr?n Ng?c Lân (2007), vários vídeos e DVDs, uma transcrição de seu discurso de 2004 e um grande número de discussões no fórum da internet e artigos de mídia online vietnamitas.”
    .
    As fontes bibliográficas são:
    .
    a) UIA (Union for Applied Informatics). n.d. Nói Chuy?n V?i Ng??i âm (Tài Li?u Tham Kh?o) [Speaking with the Dead (Consultation Documentation)]. Hanoi.
    .
    b) Tr?n Ng?c Lân. 2007. Nh?ng Chuy?n v? Th? Gi?i Tâm Linh [Stories about the Spiritual World]. Hanoi: Culture and Information Publishing House.

  5. Gorducho Diz:

    👍
    By the time Trần Phương wrote his report in late 1999
     
    Então é essencial a gente ver esse artigo :!:

  6. Orgasmo de Cavalo Diz:

    Espírita nem é gente, eles são escória da sociedade. Os espíritas ao invés de ajudarem a melhorar a sociedade, só pioram tudo trazendo mais dor, sofrimento e raiva de Deus. Eu ainda bem que cai fora tanto do espiritismo quanto da umbanda que acreditem ou não, é tão reacionária quanto o espiritismo ou igreja crente. Enquanto isso a nossa esquerda vai passando a mão na cabeça do Chicuzinho Xavier o velho baitola de fala mansa e de médiuns umbandistas reacionários e dogmáticos. Não entendo mais nada!!!

  7. Orgasmo de Cavalo Diz:

    Médium espírita fala tanto em amor porém o único sentimento que existe dentro desses trastes é o egoísmo e a falta de empatia. Não aceitam ouvir reclamações, não consolam que chega chorando em centro espírita com problemas na vida, perdas. Médium espírita só sabe falar asneira, falam o tempo todo do “mestre Jesus”(que maneira idiota de se referir a Jesus, coisa daquele velho bicha do Chico Xavier), falam que devemos suportar o sofrimento em silêncio, porém esses desgraçados são os primeiros a ficarem agressivos quando criticamos essa doutrina estúpida e desumana. O espiritismo brasileiro é a versão medieval da Igreja Chatólica Apostólica Pedófila versões séculos 20 e 21.

  8. Orgasmo de Cavalo Diz:

    O que me impressiona é uma vidente e astróloga(escória da sociedade) famosa que é feminista e de esquerda, porém essa vadia(Monica Buonfiglio) adora endossar as asneiras que o velho peidão e idiota do Chico Xavier falava. E o que aquele babaca falava mesmo? Que devemos suportar o sofrimento em silêncio e não reclamar. E quando orarmos, ao invés de pedirmos a Deus para que ele nos tire do sofrimento, ainda pede que agradeçamos a Deus “pelo sofrimento pois é uma benção”. A esquerda brasileira é burra, eu sou de esquerda mas me impressiona como existem pessoas ingênuas de passarem a mão na cabeça de um velho retrógrado e dogmático. Chico Xavier está fazendo suruba com Nossa Senhora e Jesus Cristo.

  9. Vitor Diz:

    Orgasmo de Cavalo,
    por favor, evite palavrões e ataques gratuitos às pessoas e figuras religiosas. Fica até desagradável de ler o que você escreve. Expresse sua opinião, mas sem termos tão chulos (vadia, peidão, babaca, suruba, burra…), ok?

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)