Arquivo ‘Artigos Publicados’ Categoria

Livro Gratuito! “Os Médicos do Espaço” de Ronie Lima (2013)

terça-feira, agosto 29th, 2017

Relato do jornalista que trabalhou em Veja e na Folha de São Paulo, sobre o trabalho Rocha Lima no Lar Frei Luiz, no Rio de Janeiro, onde o espírito do médico Frederick Von Stein realiza operações espirituais e curas. O livro pode ser baixado aqui. É imprescindível que a leitura deste livro seja acompanhada da leitura do artigo disponibilizado aqui.

Republicação: Wallace, a Matemática e a Reencarnação (em inglês), por Marcio Rodrigues Horta

segunda-feira, agosto 28th, 2017

Esse texto já havia sido publicado em português no blog aqui. Segue agora sua versão em inglês aqui.

Clarividência em Sujeitos Hipnotizados: Alguns Resultados Positivos (1973), por Glick e Kogen

sexta-feira, agosto 25th, 2017

Segue mais um artigo com resultados altamente significativos comprovadores de psi. Os autores resolveram testar a ocorrência de clarividência na hipnose, e para isso colocaram impressões artísticas em envelopes opacos. Os sujeitos do teste, duas mulheres, deveriam descrever as imagens colocadas dentro dos envelopes, sob hipnose. Uma delas se saiu extraordinariamente bem, e outra razoavelmente bem. Embora os experimentadores tenham dito às mulheres que só havia impressões artísticas de pinturas dentro dos envelopes, havia uma “pegadinha” nisso. Uma das impressões artísticas não era uma pintura, e sim uma escultura retratada. A imagem era essa. Diante de tal “pegadinha”, o que será que foi dito? O artigo em português pode ser lido aqui, e em inglês, aqui.

Um Estudo Experimental em Hipnose e Telepatia (1968), por Stanley Krippner

segunda-feira, agosto 21st, 2017

Mais um estudo de telepatia com excelentes resultados. Os participantes foram pré-selecionados pela facilidade com que tinham em sonhar e lembrar dos sonhos. Basicamente, houve a formação de dois grupos, um passaria por hipnose, o outro não. Os agentes tentariam passar aos participantes por telepatia as imagens de impressões artísticas escolhidas aleatoriamente. Havia 3 condições de testes. No grupo de hipnose, os participantes diriam as imagens vindas à sua mente durante a hipnose (1ª condição), em seguida tirariam uma soneca por 45 minutos no laboratório e relatariam os sonhos que tiveram durante esse tempo (2ª condição), e por último voltariam para casa e diriam os sonhos que tiveram durante uma semana (3ª condição). Já o grupo que não passou pela hipnose deveria tentar esvaziar a mente e relatar as imagens vindas durante esse tempo, em seguida dormir por 45 minutos, e por último voltar para casa e relatar os sonhos que tiveram durante a semana. Para se ter uma ideia, quando a imagem era uma ponte, um sujeito do grupo de hipnose disse ter sonhado enquanto no laboratório com uma ponte; quando a imagem mostrava unicórnios, outro membro do grupo de hipnose se referiu especificamente a cavalos na 1ª e 2ª condições. Quando o alvo era o quadro “Crucificação” de Dali, um sujeito do grupo de hipnose se referiu a “cruzes” na 2ª condição e a “Dali” na 3ª condição. Com correspondências tão precisas assim, pergunto-me como é possível se duvidar ainda da existência da telepatia? Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o artigo em inglês, clique aqui.

O IRMÃO MAIS NOVO DE ‘G.P.’: UMA NOTA (1995), por James Munves

sexta-feira, agosto 11th, 2017

‘George Pelham’, cujas comunicações pós-morte como o controle ‘G.P.’ abrangiam a principal evidência de Richard Hodgson para a sobrevivência pessoal, era George Pellew, nascido na Ilha de Wight em 1859 de Henry Pellew e Eliza Jay. A maior parte das comunicações de ‘G.P.’ ocorreu durante os três anos após a morte de George em Nova York em fevereiro de 1892. Como o controle ‘G.P.’ era central ao argumento de Hodgson para a realidade das comunicações espirituais, ele virou o foco dos céticos. Em 1917, vinte anos após o relatório de Hodgson sobre ‘G.P.’, Edwin Clodd escreveu um livro contrário à sobrevivência pessoal em que ele ridicularizou ‘G.P.’ e Hodgson. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o original em inglês, clique aqui.

Sonhos Telepáticos Induzidos Experimentalmente: Dois Estudos Usando uma Técnica de Monitoramento EEG-REM (1966), por Krippner, Ullman e Feldstein

quarta-feira, agosto 9th, 2017

Mais um estudo extremamente comprovador da telepatia em sonhos, talvez o melhor deles em termos de resultados. As correspondências foram tão precisas e exatas no 2º estudo experimental, feito com um sujeito e um agente pré-selecionados do 1º estudo, que mesmo o mais duro cético, se tiver o mínimo de honestidade intelectual, ficará muito impressionado. Para ler o artigo traduzido, clique aqui. Muito agradeço a Luis Felipe de Lima Correa Leite pela tradução!

Um Estudo Precognitivo com um Único Sujeito (1971), por Krippner, Ullman e Honorton

segunda-feira, julho 31st, 2017

Mais um estudo envolvendo sonhos precognitivos em que o psíquico Malcolm Bessent foi extremamente bem sucedido. Diversas correspondências precisas foram obtidas. O artigo pode ser lido aqui. Muito agradeço a Luis Felipe de Lima Correa Leite pela tradução! Tais estudos, é bom lembrar, não ficaram restritos às décadas de 1960-70. Um estudo de 1999 com ótimos resultados está disponibilizado aqui, e Dale Graff publicou novos experimentos com excelentes resultados em 2007 e 2017, este último publicado pelo American Institute of Physics.

O enigma da música mediúnica: investigando uma forma-sonata atribuída ao espírito de Schubert pela médium Rosemary Brown (2017), por Érico Bomfim

segunda-feira, julho 24th, 2017

Rosemary Brown foi uma médium-compositora inglesa responsável por uma grande polêmica nas décadas de 1960-70. A médium alegava estar em contato com espíritos de grandes compositores e escrevia peças musicais que alegava serem transmitidas por eles. Os céticos defendiam que a obra da médium fosse incapaz de reproduzir aspectos mais profundos e estruturais da música daqueles compositores. A fim de testar a perspectiva cética, este trabalho investiga um primeiro movimento de sonata atribuído a Schubert, para avaliar se características importantes da forma-sonata schubertiana são reproduzidas pela médium. Para ler o artigo em português, clique aqui.

Uma Abordagem Experimental para Sonhos e Telepatia (1966), por Montague Ullman

segunda-feira, julho 17th, 2017

Esse estudo foi um dos primeiros a evidenciar telepatia em sonhos na situação laboratorial, e foi feito com sujeitos que não eram conhecidos por qualquer atividade psíquica regular, ou seja, pessoas comuns. Anda assim, o estudo obteve bons resultados. Para lê-lo, clique aqui. Muito agradeço a Luis Felipe de Lima Correa Leite pela tradução!

Explorando Sonhos Precognitivos (2007), por Dale Graff

segunda-feira, julho 10th, 2017

A precognição está cientificamente comprovada. Vários psíquicos contribuíram para isso, mas em especial dois: Malcolm Bessent e Dale Graff. Bessent foi testado por múltiplos investigadores ao logo de 30 anos de pesquisa, e Dale Graff já se submete a testes controlados há mais de uma década. Veremos aqui o primeiro artigo de Graff (de 2007) com suas provas, publicado numa revista parapsicológica. É interessante ver como a capacidade de Dale Graff de controlar seus sonhos precognitivos se aperfeiçoou ao longo de dez anos, a ponto de ele conseguir receber imagens do futuro com 3 dias de antecedência, oriundas de jornais e páginas específicos. Em 2007 esta sua capacidade ainda não estava plenamente desenvolvida, mas já era algo que ele pensava em fazer (como fica explícito em seu artigo), conseguindo tal façanha e publicando suas novas provas em um Simpósio sobre Retrocausalidade sob os auspícios da AAAS, a maior associação científica do mundo e mesma editora da revista Science, em 2017. Para ler o prefácio deste Simpósio, em que se admite que as provas da precognição são fortes, clique aqui. A leitura do prefácio também revela a importância fundamental da Parapsicologia no avanço do conhecimento científico. Para ler o artigo de Dale Graff de 2007 em português, clique aqui. Para ler o artigo de 2017 em português, clique aqui. Muito agradeço a Márcio Rodrigues Horta pela revisão da tradução.

Entradas (RSS)