Arquivo ‘Artigos Publicados’ Categoria

“Sobre a correspondência entre o conteúdo dos sonhos e o material-alvo em condições laboratoriais: Uma meta-análise de estudos de sonhos-PES, 1966-2016″, por Storm et al (2017)

sexta-feira, janeiro 5th, 2018

O artigo traz a evidência obtida ao longo de décadas para a telepatia em sonhos, e faz uma interessante comparação com os estudos ganzfeld, além de rebater críticas de céticos. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para a versão em inglês, aqui.

Livro Gratuito! “A Noviça e o Faraó”, de Hermínio C. Miranda (2007)

terça-feira, janeiro 2nd, 2018

O livro relata a vida de uma famosa egiptóloga, Dorothy Louise Eady (posteriormente conhecida por Omm Sety), incluindo suas experiências com espíritos materializados. Para ler o livro, clique aqui.

OS QUÍMICOS OCULTOS E SUA EXTRAORDINÁRIA JORNADA AO MUNDO DOS ÁTOMOS (2014), de Lediany Forostecki e Ourides Santin Filho

quarta-feira, dezembro 20th, 2017

O artigo traz exemplos de como conhecimentos científicos tidos hoje como válidos foram previstos por pessoas ditas “clarividentes”. Para ler o artigo, clique aqui.

Livro Gratuito! “Marie-Lise, Invisível e Presente” (1956)

segunda-feira, dezembro 18th, 2017

Para ler o livro, clique aqui. Ao contrário do que o médium Divaldo Pereira Franco dá a entender em sua palestra que reproduzi aqui, o caso longe está de oferecer evidências convincentes de reencarnação. É preciso que eu diga que a tradução deste livro foi possível graças ao esforço conjunto dos membros do ECAE (um grupo de discussão do google em que sou um dos donos. O grupo é voltado a discussões sobre vida após a morte e parapsicologia). Alguns capítulos já haviam sido disponibilizados no blog, mas faltava muito o que traduzir e revisar ainda. Finalmente esse ano foi possível concluir a tarefa, mas a um custo de 2.690 reais, valor que não foi integralmente pago ainda, e que já está pesando no bolso, especialmente o meu (contribuí por enquanto com 1100 reais, e ainda faltam 390 reais para quitar todo o serviço. O restante foi pago pelos demais membros do ECAE). Para ajudar a cobrir as despesas, e para ajudar a pagar a próxima tradução (aqui) cujo valor foi fixado em 5.600 reais a serem pagos até abril, estou abrindo vagas no ECAE para quem quiser participar pelo valor mínimo de 200 reais. Quem entrar terá acesso a livros e outros materiais que ainda não podem ser disponibilizados no blog, além, é claro, de poder participar das discussões. No entanto, é óbvio que o ingresso no ECAE não garante a permanência no grupo. Respeito é fundamental, bem como aqui no blog. Mas que eu me lembre, só duas vezes, em toda a história do ECAE, ocorreram expulsões.
.
Quem quiser contribuir financeiramente para que mais livros e artigos sejam traduzidos e oferecidos (além, é claro, para que o ECAE não vá à falência), pode fazer o depósito ou transferência em duas contas minhas:
.
Banco do Brasil – Agência 0597-5, Conta: 31283-5
Santander: Agência 3939, Conta: 01001497-4.
CPF: 091188277-48.
.
Favor avisar ou por meu email (vitormoura[arroba]hotmail.com) ou responder a este tópico avisando do depósito ou transferência, bem como o valor. Quem contribuir poderá sugerir e votar no próximo artigo ou livro a ser traduzido (por ‘próximo’ entenda-se o seguinte à tradução de 5.600 reais).
.
Quem não quiser fazer parte do ECAE mas quiser contribuir com algum valor simplesmente por gostar do blog será muito apreciado, evidentemente. Tal pessoa também poderá sugerir e votar no próximo livro ou artigo a ser traduzido. Para isso peço contribuições mínimas de 50 reais.
.
Essa é uma forma também de tornar o blog mais próximo dos seus internautas, buscando atender mais seus anseios. Espero que apreciem.

“A Invenção da Imagem Autoral de Chico Xavier: uma análise histórica sobre como o jovem desconhecido de Minas Gerais se transformou no médium espírita mais famoso do Brasil (1931-1938)”, de André Victor Cavalcanti Seal da Cunha(2015).

sexta-feira, dezembro 15th, 2017

Nesta tese, investigou-se “a criação da imagem autoral de Xavier, concebendo esta como uma elaboração coletiva da qual participaram vários sujeitos, dentre eles intelectuais ligados ao movimento espírita, editores e leitores. O período do recorte cronológico propriamente dito foi do final de 1931 até o início de 1938. As análises revelaram que a obra literária de Xavier foi produzida dentro do funcionamento de uma matriz febiana, engendrada, no final do século XIX, no bojo das disputas intestinas entre espíritas religiosos e científicos, bem como nos enfrentamentos com interlocutores em tempos de criminalização pelo primeiro código penal republicano. Um sobrevoo na literatura espírita do período da chegada de Xavier permitiu detectar-se indícios de bases culturais para sua escrita psicográfica. Quanto a sua escrita de si, pôde ser identificadas nos textos prefaciais assinados pelo médium estratégias de sedução e convencimento, com o uso de um amplo espectro de dispositivos textuais voltados à denegação autoral. Um segundo movimento analítico foi desenvolvido enfocando-se a criação da imagem autoral do jovem médium de Minas Gerais através da recepção de sua obra, do que dele disse a primeira geração de seus leitores. Pôde-se compreender seu surgimento na cena literária espiritista, integrando um projeto coletivo elaborado e capitaneado por lideranças da Federação Espírita Brasileira. O núcleo editorial febiano, respondendo as críticas que procuravam desqualificar o livro de poesias escritas mediunicamente, promoveu transformações na imagem autoral de Xavier, visando a intensificar a denegação autoral para sustentar a autenticidade espiritual dos poemas. Assim, foram se diluindo os vestígios de suas qualificações intelectuais. Concomitantemente, potencializaram-se suas qualidades mediúnicas. Em adição, se passou a ressaltar seu comportamento virtuoso, acabando-se por conferir-lhe uma representação de médium acima da média. Nesta destacada posição, Chico Xavier inseriu elementos diferentes na matriz literária vigente no Espiritismo febiano de seu tempo”. Para ler e baixar a tese, clique aqui.

Semelhanças entre “De Mário a Tiradentes” (1986), de Marilusa Moreira Vasconcellos e “Vidas Paralelas”, de Plutarco

segunda-feira, dezembro 11th, 2017

O artigo mostra semelhanças entre o livro psicografado “De Mário a Tiradentes” (1986), da médium Marilusa Moreira Vasconcellos, e “Vidas Paralelas” (século I), de Plutarco. O dito espírito comunicador é Tomás Antônio Gonzaga, que narra sua vida passada como Sextílio. Para ler o artigo e julgar as similaridades da psicografia com a obra do historiador grego, clique aqui.

Revisão do livro “Estudos em Espiritismo” pela Sra. Sidgwick (1911)

terça-feira, dezembro 5th, 2017

Neste artigo a Sra. Sidgwick mostra mais problemas sérios no estudo de Tanner e Hall com a médium Piper. Sobra até para o Andrew Lang, do artigo anterior. Para ler o artigo, clique aqui. Para ler o original em inglês, clique aqui.

Carta Aberta ao Dr. Stanley Hall (1911), por Andrew Lang.

segunda-feira, dezembro 4th, 2017

Seguem as críticas que Andrew Lang fez ao estudo de Stanley Hall e Tanner com a médium Piper. Para lê-las, cliquem aqui. Para ver o artigo em inglês, cliquem aqui.

Aspectos Selecionados da Mediunidade de Carlos Mirabelli , por Michael Nahm (2017)

sexta-feira, novembro 24th, 2017

Este artigo apresenta dois relatos aparentemente pouco conhecidos e muito impressionantes de sessões que Mirabelli realizou em 1930 e 1935 em Nova York. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o original em inglês, clique aqui. Obs: Hoje foram 2 artigos em um único dia porque é Black Friday.

A Mediunidade de Carlos Mirabelli (1889-1951), por Stephen Braude (2017)

sexta-feira, novembro 24th, 2017

O caso do médium brasileiro Carlos Mirabelli é um dos mais atraentes e frustrantes da pesquisa psíquica. Se seus fenômenos — especialmente suas manifestações psicocinéticas — ocorreram conforme relatado, ele provavelmente foi o maior médium de efeitos físicos de todos os tempos. Mirabelli alegadamente movia objetos (incluindo objetos muito grandes) sem contato, levitou-se enquanto preso a uma cadeira, e desmaterializava e transportava objetos de todos os tipos (incluindo ele próprio) para locais distantes. Mirabelli também teria produzido numerosas materializações diferentes de forma completa em plena luz do dia, que muitas vezes eram reconhecidas como parentes falecidos, conhecidos ou figuras públicas bem conhecidas por aqueles que frequentavam a sessão. Os consulentes observavam sua formação; os médicos participantes as examinavam cuidadosamente por até 30 minutos e relatavam funções corporais comuns; eram tiradas fotografias das formas; e então elas se dissolviam ou desapareceriam lentamente diante dos olhos de todos. No entanto, Mirabelli também foi claramente culpado de fraude ocasionalmente, incluindo seu notório uso de uma foto adulterada que, aparentemente, o mostraria levitando. Seu caso apresenta, portanto, um desafio muito familiar para a pesquisa psi, ou seja, como avaliar os casos da assim chamada mediunidade “mista”. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o original em inglês, clique aqui.

Entradas (RSS)