Arquivo ‘Ceticismo’ Categoria

Você tem medo do escuro? Notas sobre a psicologia da crença em histórias da ciência e oculto (2016), por Andreas Sommer

quinta-feira, abril 13th, 2017

A visão popular do conflito inerente entre a ciência e o oculto se tornou obsoleta pelos recentes avanços na história da ciência. No entanto, estas revisões historiográficas passaram despercebidas na compreensão pública da ciência e na educação pública em geral. Particularmente, as reconstruções da formação da psicologia moderna e suas ligações com a pesquisa psíquica podem mostrar que a visão padrão da última como motivada por um viés metafísico não resiste a uma análise. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o artigo em inglês, clique aqui.

A pesquisa psíquica e as origens da psicologia americana: Hugo Münstenberg, William James e Eusápia Palladino (2012), por Andreas Sommer

sexta-feira, abril 7th, 2017

Em grande parte desconhecido pelos historiadores das ciências humanas, no final do século XIX os pesquisadores psíquicos estavam ativamente envoltos na realização da incipiente psicologia acadêmica. Além disso, com poucas exceções, os historiadores falharam em discutir as implicações mais amplas do fato de que o fundador da psicologia acadêmica nos Estados Unidos, William James, considerava-se um pesquisador psíquico, e que procurou integrar o estudo científico da telepatia, mediunidade e outros temas controversos na disciplina nascente. Analisando a exposição da célebre médium Eusápia Palladino pelo alemão nato e psicólogo de Harvard Hugo Münsterberg como um exemplo representativo, este artigo discute as estratégias empregadas por psicólogos nos Estados Unidos para expulsar a pesquisa psíquica da agenda da psicologia científica. Argumenta-se que a historiografia tradicional da pesquisa psíquica, dominada por relatos profundamente avessos à sua própria matéria, tem sido parte de uma forma contínua de ‘trabalho-fronteira’ a reforçar o estatuto científico da psicologia. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para lê-lo em inglês, clique aqui.

Pesquisa psíquica na história e filosofia da ciência. Uma introdução e revisão (2014), por Andreas Sommer

quarta-feira, abril 5th, 2017

Excelente artigo de Andreas Sommer mostrando como diversos membros da Academia reagem perante os estudos psi. Para ler o artigo em português, clique aqui. Para ler o artigo em inglês, clique aqui.

A alegação ióguica de controle voluntário sobre o batimento cardíaco: uma demonstração incomum (1973)

segunda-feira, março 13th, 2017

Os iogues na Índia durante muito tempo guardaram a reputação de desenvolver um notável controle das funções corporais. Teoricamente, acredita-se que todas as funções viscerais podem ser trazidas sob controle voluntário pelo treinamento ióguico prolongado, mas talvez sua alegação mais fascinante seja a habilidade de parar o coração à vontade. Um iogue aceitou demonstrar tal capacidade em situações controladas. Seu caso foi publicado em duas revistas científicas. Infelizmente, só consegui o artigo em que o caso foi publicado em uma versão resumida. Para lê-lo em português, clique aqui. Para lê-lo em inglês, clique aqui.

Hella Hammid e Ingo Swann – Psíquicos Excepcionais

segunda-feira, janeiro 23rd, 2017

A CIA recentemente liberou diversos documentos para consulta (ver aqui). Para buscá-los, basta acessar aqui. Um desses documentos traz o depoimento de cientistas céticos e independentes, de grande respeitabilidade, sobre a atuação dos psíquicos Ingo Swann e Hella Hammid. Todos ficaram espantados com a precisão dos psíquicos, numa clara demonstração de que psi é ou pode ser útil. Fraude foi vista por todos como impensável. Para quem não quiser procurar, o documento original pode ser baixado aqui. Minha versão traduzida pode ser vista aqui.

Livro Gratuito! “Cães Sabem Quando Seus Donos Estão Chegando” (1999), de Rupert Sheldrake

quinta-feira, janeiro 12th, 2017

O livro traz vários casos, tanto espontâneos quanto fruto de experimentos controlados, de comunicação telepática inter-espécies, em meio a considerações interessantes. Também cita a participação dos céticos. Para ler o livro, clique aqui.

UM CASO PERFEITO? EMIL JENSEN NA MEDIUNIDADE DE INDRIDI INDRIDASON (2011), por Erlendur Haraldsson

terça-feira, dezembro 13th, 2016

Este caso é extraordinário. Trata-se de um comunicador inesperado, Emil Jensen, que surgiu em uma comunicação mediúnica em 24/11/2905, e deu informes sobre um incêndio que ocorria naquele instante a 2 mil quilômetros de distância, perto de onde morou por toda a sua vida. No dia 11/12/1905 ele deu plenos informes sobre si, mas os pesquisadores da época não conseguiram averiguar sua autenticidade. Mais de 100 anos depois, Haraldsson consegue realizar essa proeza. O caso é muito forte, porque não havia como na Islândia se saber sobre um incêndio ocorrendo a 2 mil quilômetros de distância no momento da sessão. Só puderam verificar a ocorrência do incêndio por notícias vindas de um navio cerca de um mês depois. Explicar esse caso por meios normais parece impossível! Para ler o artigo, clique aqui. O médium é Indridi Indridason, jamais pego em fraude.

Obs: esse é o último artigo desse ano no blog. Mais só ano que vem!

Crimes e Desaparecimentos Resolvidos com a Ajuda de Médiuns ou Psíquicos (Parte 12) – Psíquica Gene Dennis

segunda-feira, dezembro 5th, 2016

No capítulo 02 de seu livro, The Blue Sense, Marcello Truzzi conta o caso da psíquica Gene Dennis, que além da polícia, recebeu apoio dos maiores mágicos de seu tempo – incluindo Harry Houdini. Para ler o trecho deste capítulo de Truzzi, clique aqui.

A transferência anômala de informação em ganzfeld (1998), por Kathy Dalton

terça-feira, outubro 25th, 2016

Este artigo apresenta evidências incontestáveis de telepatia em ganzfeld, provando que os efeitos são robustos, extremamente fortes, com experiências muitíssimo bem controladas, e altíssima replicação independente por diversos laboratórios. Considero que qualquer um que após a leitura deste artigo não considere a telepatia cientificamente provada, ou no mínimo que as evidências são dignas de serem levadas muito a sério, simplesmente é um fanático que não quer ver as evidências. E atenção à data do artigo! Notem que ele é de 1998. Isso significa que o artigo foi escrito antes das duas replicações de sucesso feitas por grupos céticos (já traduzidas e postadas neste blog). Ou seja, se a evidência já era incontestável em 1998 para a telepatia, imaginem como ficou a qualidade da evidência depois que os próprios céticos reproduziram os resultados… para ler o artigo, cliquem aqui.

As Pesquisas de Targ e Puthoff – Parte 10 (1986)

segunda-feira, outubro 24th, 2016

Marks tece novas críticas, desse vez se referindo aos testes de Targ e Puthoff com Geller, e equivocadamente estendendo suas críticas à Parapsicologia como um todo. Passados exatos 30 anos, fica mais do que óbvio que as críticas de Marks são completamente insustentáveis, até mesmo porque os próprios céticos têm replicado os experimentos parapsicológicos. O artigo de Marks ficaria muito melhor se tivesse restrito suas críticas apenas a Targ e Puthoff. Para ler o artigo, clique aqui.

Entradas (RSS)