Livro Gratuito! “As fadas de Cottingley” de Eduardo Caamano (2020)

O livro aborda vários temas de cunho histórico, como as irmãs Fox, ilusionistas famosos como Robertson (de origem belga) e Houdini, Oliver Lodge e o livro Raymond, Arthur Conan Doyle e seu episódio em que foi enganado por meninas que fingiram ter fotografado fadas… Gostei do livro, porém esta edição está com alguns erros de português. Recebi o arquivo de um amigo, L. D., e muito agradeço a ele pelo envio. Para baixar o livro, clique aqui.

8 respostas a “Livro Gratuito! “As fadas de Cottingley” de Eduardo Caamano (2020)”

  1. João Diz:

    Vitor, o que você pensa do trabalho do Dean Radin?

  2. Bernardo Salguero Diz:

    Vitor, nunca mais fui a centros espiritas, sabe se ainda tem gente que segue essa religiao ? Nunca mais pisei num centro espirita, quando eu morava em porto alegre havia um muito famoso no centro da cidade…..me lembro que um porteiro de la, ou algo parecido, me indicou outro centro espirita, grupo xico xavier, assim mesmo, xico com x……. eu fiquei pensando, xico com x……..alfabetizacao passou longe ali…..e eles tinham ate uma farmacia de produtos naturais, lidavam com homeopatia……eu nunca pedi nada de la, pois depois vim saber que os tratamentos espiritas dao azar…..tinha um blog que dizia que pessoas que faziam tratamento espirita ficavam com azar…….nunca mais passei perto

  3. Vitor Diz:

    Oi, João

    Acho que o trabalho do Dean Radin atende, digamos, os padrões mínimos de qualidade. Tudo que ele publica merece nossa atenção. Porém, às vezes ele publica porcaria. Um exemplo é o artigo “Transcriptional Changes in Cancer Cells Induced by Exposure to a Healing Method”. Meu amigo Guilherme achou vários problemas neste artigo e publicou suas críticas, e o Dean Radin respondeu, algumas aceitando e outras recusando.
    .
    A crítica do Guilherme foi publicada como
    ‘Comments on Transcriptional Changes in Cancer Cells Induced by Exposure to a Healing Method.” Segue abaixo:
    .
    I have read the interesting article “Transcriptional Changes in Cancer Cells Induced by Exposure to a Healing Method” by Beseme et al.1 However, some issues need to be clarified.
    .
    In this article, the authors propose that a particular method of cure (called the Bengston Healing Method— BHM) would have the ability to influence the transcription of DNA from cancer cells, directly by the imposition of hands, or indirectly through the application of “energized” cottons, or by simple transmission of audio from the “energizing session” of cottons.
    .
    The authors begin the article with a review on the BHM and its positive results, claiming that more than a dozen of the experiments were replicated in 6 independent laboratories. However, the references provided in the text (6 and 7) are self-citations and not independent work.
    .
    In the methods section, they propose to introduce an “energized” cotton roll on a cancer cell culture plate. As a control group, they were expected to place a piece of cotton that was not “energized.” Inexplicably, they did not use any cotton in the control plate, which weakens the experiment, since it cannot be ruled out that the simple presence of cotton can interfere with the biochemistry of the cell culture and, consequently, change the gene transcription.
    .
    Also in the methodology, when the authors test the expression of dozens of genes without applying any correction for multiple comparisons, there is a relevant increase in the type I error chance. I understand the justification that this is an exploratory study; however, this data analysis bias should have been clearly addressed in the manuscript, mainly because if we apply a remedy like the Bonferroni correction, for example, none of the experiments would reach statistical significance.
    .
    In the results, the authors could not make clear what magnitude of effect they considered relevant. For example, in the cotton test, they claim that an increase of less than 2 times was “modest” and therefore the 6 genes whose effect was statistically significant were ignored in the discussion. In the audio (R18) tests for the ACLY and IL1B genes, the vast majority of the data also fell below 2-fold increment or decrement (Tables 2 and 3), but in these cases they were valued.
    .
    Still in the results, according to experiment 1, in Table 2, the ACLY gene concentration increased after 24 hours of treatment (P = 003).However,the literature shows that ACLY does damage whenitisincreased,2,3 what could meanthatthe BHM is actually harmful in some instances. Some comment on this is needed.
    .
    Finally, all authors stated no potential conflicts of interest. However, at least one of the authors (W.B.) seems to have some financial interest in the study results, since he sells books and courses related to the BHM. Therefore, I believe that his commercial relationships with the BHM should have been clearly described in the manuscript, according to the International Committee of Medical Journal Editors recommendations.
    .

    Resposta do Dean Radin:
    http://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/1559325818807780
    .
    Algumas coisas o Dean respondeu bem, já outras ele teve que aceitar que foi erro mesmo, como a questão do conflito de interesse.

  4. Vitor Diz:

    Oi, Bernardo
    Certamente ainda tem muito membro da religião espírita frequentando centros.

  5. João Diz:

    Valeu pela resposta, Vitor. Outra pergunta: então qual você acha que é o melhor e mais competente pesquisador nessa área da parapsicologia/PES no mundo atualmente?

  6. Vitor Diz:

    Oi, João
    Há os pesquisadores da história da Parapsicologia e os pesquisadores de estudo de campo/semi-experimentais e os experimentais. Entre os primeiros, considero Andreas Sommers, Alan Gauld e o falecido Carlos Alvarado. Entre os segundos, James Matlock em reencarnação e Penny Sartori e Sam Parnia em EQM. Entre os últimos, os pesquisadores que trabalham com ganzfeld como Caroline Watt e os estudos de Dale Graff de precogniçao.

    Há ainda um quarto grupo que são os pesquisadores estatísticos, e o melhor deles é Jéssica Utts.

    Há um quinto grupo que são os parapsicólogos críticos, os melhores Bryan Williams e o Júlio Siqueira.

  7. Marcos Arduin Diz:

    Eu sou um frequentador de centro espírita, embora não tenha ido ultimamente, pois ficou fechado por conta da pandemia. Mas sou mais leitor (não do Chico Xavier) e sim de trabalhos científicos feitos sobre a mediunidade. Já deixei o Vitor muito p. da vida comigo.

  8. R.M. Diz:

    A intenção desse blog é sempre mostrar espíritas como idiotas que acreditam em tudo e os inimigos do espiritismo como inteligentes. Enquanto isso, o espiritismo cresce entre as classes mais bem-instruídas e as religiões católicas, protestantes e islâmicas entre as mais analfabetas. Isso diz muita coisa não?

    E sobre as irmãs Fox, já foi provado que aquela confissão de fraude foi uma falsa confissão feita em troca de dinheiro por religiosos anti-espíritas, afinal elas estavam afundadas no alcool graças as ameaças de morte que sofriam de católicos e evangélicos, que tentaram inclusive espancá-las quando adolescentes. Não duvido que o caso das meninas que teriam fotografado fadas não seria a mesma coisa, pois elas só “confessaram” no fim da vida.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)