Provas de que Chico Xavier era um Leitor Compulsivo

Este artigo visa a provar que Chico Xavier era, sem sombra de dúvida, um leitor voraz, de grande cultura. O mito que ele era semi-analfabeto, portanto, cai por terra. 

 

Introdução 

É muito difundido o mito que Chico era semi-analfabeto, e que nem ao menos tinha tempo para ler. O livro “Sal da Terra” revela que o caso era completamente o oposto. Flávio Mussa Tavares, filho de Clóvis Tavares (um grande expoente espírita) forneceu detalhes sobre o livro numa comunidade do Orkut sobre Espiritismo: 

Meu pai, Clovis Tavares manteve uma correspondência com Chico de 1938 até 1983. São muitíssimas cartas entre ambos, muitas confidenciais, outras com aproveitamente doutrinário. Em 2005, ano em que a Escola Jesus Cristo, centro por meu pai fundado, completou 70 anos de existência, eu publiquei este livro póstumo, com trechos de correspondências entre ambos e alguns de seus escritos em vida. Não há nada psicografado no livro. É um livro de memórias, recordações, fatos narrados muito interessantes. 

Abaixo cito passagens do livro que o próprio Flávio Mussa transcreveu (todos os trechos sublinhados são meus): 

01. “(…)O texto evangélico de Stanley Jones[1] é maravilhoso. Li-o, de um jato, tão grande luz dele irradia. “Quando a tristeza chega…” é uma lâmpada sublime. Quando você tiver desse pão, nunca se esqueça de mim. Sempre que chegar as suas mãos generosas, conto com sua bondade, sim? “No cenáculo” está igualmente lindo. Peço-lhe agradecer a Lucide em meu nome. (…)” Chico Xavier 

O trecho sublinhado mostra que o próprio Chico tinha grande velocidade na leitura dos livros. 

02. Sete Alagoas, 3 de fevereiro de 1948

Meu caro Clovis

Deus nos ajude a todos.

Estou trabalhando longe de casa, mas recebi sua carta ultima, e daqui enviarei esta correspondência para Pedro Leopoldo, pela mala da repartição, afim de que o envio da receita não sofra delongas.

Querido irmão, li o magnífico livro “O Apostolo dos Pés Sangrentos[2]. Fiquei maravilhado. Não conhecia a biografia do grande amigo de Nosso Senhor na Índia. Sadhu Sundar Singh é um divino embaixador do céu. Achei muita semelhança na historia dele com a do inesquecível apostolo da gentilidade, não acha? O encontro com Jesus em visão, os sofrimentos na pregação, as viagens pelo mundo transmitindo a Palavra de Deus, a solidão espiritual em que trabalhou, lutas de família, tudo isto me fez recordar o grande Paulo. Tive meus olhos molhados em muitos passos da leitura. É um representante de Jesus, que soube viver-lhe a sublime lição de vida eterna. Digne-se ele amparar-nos do céu, para que possamos tomar o trilho desse Discípulo Amado que você me deu a conhecer. Tenho relido muitas passagens do livro admirável de Boanerges Ribeiro. É uma luz para o caminho.”  

Os trecho sublinhados mostram que Chico não só lia, como relia seus livros. 

03.“ Agradeço imensamente a você o lindo livro que me enviou com a carta. Frei Luiz de Granada é um grande mestre em ciências da alma. Sempre que você tiver algum elemento de leitura edificante não se esqueça de mim. Encontrando igualmente algum trecho literário dessa ou daquela publicação da imprensa comum, do qual possamos retirar o pão do espírito, peço-lhe me envie para minha edificação. Por todas as bênçãos de sua amizade, rogo a Jesus o recompense e abençoe.” (…) Chico Xavier

O trecho sublinhado mostra que Chico ganhava livros de presente, e ainda pedia por mais.

04.“(…) recebi suas confortadoras palavras, a lembrança de nossa querida Margaridinha e o alegre e lindo volume com a historia da inesquecível Imperatriz Sissi. Por tudo, querido amigo, peço receber com a nossa querida Hilda e com as nossas queridas crianças, o meu coração reconhecido(…)”

Mais uma prova que Chico ganhava vários livros, lendo-os.

05. “(…) Aqui chegando no regresso, encontrei sua carta querida de 16 ultimo e os livros. Muito grato por tudo, vou ler “O Peregrino” por estes dias e escreverei a você, sei que esse volume será para mim, tanto quanto os outros que recebo de você, de Hildinha e das crianças um tesouro espiritual.(…) “ 

06. “(…) Recebi o “Doenças da Virtude“, “A Volta a Velha Mansão” e os outros preciosos volumes que o seu carinho me enviou, tanto quanto os formosos impressos e agradeço a você, querido amigo, beijando-lhe, reconhecidamente as mãos. Agora recebi as suas felicitações por meu pobre aniversario e a sua linda mensagem que me comoveu profundamente. O seu belo livro “Amor e sabedoria de Emmanuel “ me enterneceu muito. Efetivamente, do ponto de vista das suas referencias carinhosas de amigo e de benfeitor, bem sei que não as mereço. (…) “ Chico Xavier

Podemos ver que apenas Clóvis Tavares forneceu talvez dezenas de livros para Chico Xavier.  

Conclusão 

Chico Xavier não era semi-analfabeto. Era uma pessoa de vastíssimo conhecimento, com tempo para ler e reler os livros que lhe eram dados gratuitamente. 

Bibliografia 

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=586506&tid=2535910708471491788&kw=%22sal+da+terra%22&na=3&nid=586506-2535910708471491788-2538916695953662734&nst=15 (acessado dia 22/11/2007) 

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=586506&tid=2552981176240186241&kw=%22sal+da+terra%22&na=3&nid=586506-2552981176240186241-2553138472974951297&nst=25 (acessado dia 22/11/2007)


[1] E. Stanley Jones (1884-1972) foi um dos missionários mais destacados do século XX, servindo especialmente na Índia, mas também em vários outros países, e influenciando profundamente chefes de estado e líderes nacionais, como Franklin Roosevelt e Mahatma Ghandi (comentário de Flávio Mussa). 

[2] O Apóstolo dos Pés Sangrentos, de Boanerges Ribeiro. Ed. CPAD, é a biografia de um indiano, de família nobre, da seita sik, Sadu Sundar Singh, que sofreu perseguições, prisões e privações, por ter-se convertido ao Evangelho. Aliciado com benesses que sempre recusou, ou pressionado a renunciar o Cristianismo, num ambiente hostil, manteve sua fé inabalável em Jesus. Abandonado pela família, pelos amigos, tornou-se evangelista itinerante. (comentário de Flávio Mussa).

 

108 respostas a “Provas de que Chico Xavier era um Leitor Compulsivo”

  1. Marcelo Silva Diz:

    Erro de grafia na 1ª linha da introdução: “cgico” como Chico.

  2. Vitor Diz:

    Grato, marcelo. Já consertado.

  3. Juliano Quachio Diz:

    Muito engraçado isso tudo ser apresentado como PROVAS.

    Eu conheço ciência e em ciência isso é chamado EVIDÊNCIAS ANEDOTAS.

    Provas ciêntificas são outras coisas.

    Ainda que fossem apresentadas como evidências, ainda seria bastante dificil dar suporte a eles sem:
    1. A cópia do original para análize da letra do suposto médium.
    2. A análize de que a té ponto esses “míseros” livros que ele leu, rápido ou não, implica que ele era “compulsivo”, considerando a força da expressão.

    Em tempo, não sou espírita, mas dizer que esses argumentos “provam” alguma coisa, e que isso é “ciência”… é sem dúvida mais duvidoso que a obra de Chico…

    Lamentável. (espero que meu comentário seja aprovado)

  4. Davo Filho Diz:

    Que benção de trabalho.

    Prova que a leitura é um hábito mais que saudável, é possível e benéfica a leitura dinâmica e que fique longe o preconceito em selecionar material de leitura, mas sim devemos selecionar o que serve para ser aproveitado.

    A leitura compulsiva, ao meu ver, não é mal algum, pois se uma pessoa como o Chico era compulsivo, isso não atrapalhou em nada seu trabalho. Acho até que o ajudou colocando-o em harmonia com os espíritos para psicografar livros de diversas modalidades.

    Abraços fraternos

  5. Vitor Diz:

    Caro Juliano,

    o autor do livro sempre foi um fã ardoroso de Chico Xavier. Assim, não há motivo para se pensar em fraude. Vc poderia falar com o autor e pedir para ver os originais, se quiser, lhe passo o email dele.

    A velocidade de leitura de Chico era bem alta, não só ele mesmo dizia isso, como se verifica nas cartas, como outras pessoas o atestam. No artigo “A leitura de Chico Xavier”, deste mesmo bolg, forneço evidências disso.

    Abraço.

  6. Vitor Diz:

    Caro Davo,

    se a leitura compulsiva de Chico seria bom ou ruim para a imagem dele, pouco me importa. O que me importa é saber a verdade por trás das lendas em torno dele, e a de que ele seria semi-analfabeto revelou-se fraudulenta.

    Abraço.

  7. Carlos Magno Diz:

    O grande e imperdoável crime do Francisco Cândido Xavier foi ter só o primário e adorar ler para se instruir.

    Com toda a certeza deve estar ardendo no fogo dos infernos por esse imperdoável e eterno pecado.

    Há uma máxima-édito, axiomática, dos pseudo cientistas da internet, encontrada por mim ao acaso, que reproduzo aqui:

    “Nenhum médium de incorporação deve ler ou se instruir sob pena de ser conduzido, como odioso réu-herege, ao tribunal dos críticos literários ateus e materialistas, donos da mais absoluta e casta verdade, que fazem o digno, honesto e iconoclasta papel de caçadores dos vís, infames e mentirosos homens de Deus, pois os criminosos serão impiedosa e eternamente condenados!”

    Qualquer semelhança com a Santa Inquisição da Idade Média, ou com a campanha doentia contra espíritas realizada pelo grande cientísta Padre Quevedo, é mera coincidência.

    Viva a pesquisa dos gênios!!!

  8. Roberto Padilha Diz:

    Olá
    Agora Orkut virou fonte pra pesquisa e prova científica ?
    Que tristeza.
    E realmente, desde quando ser compulsivo por leitura implica direta ou indiretamente na pessoa ter moral boa ou ruim para ser corrupto e falsificar livros…
    …e curiosamente doar o dinheiro recebido ainda! Ai que tristeza de vida.
    …que coisa, vamos ver:
    Eu vou colocar na minha tese como fonte o Orkut, meu professor vai ter um ataque cardíaco e eu passo de ano, bom plano!
    Tem quem ainda precise aprender o que é “prova científica”…
    Bom dia para todos,
    Roberto, Texas (temporariamente no Brasil, mas como se diz ‘home is where the heart is’ – aqui claro)

  9. Vitor Diz:

    Caro Roberto,

    o Orkut foi só o meio utilizado para conseguir as informações com o PRÓPRIO AUTOR DO LIVRO. Entrevistas são um recurso da ciência.

  10. Roberto Padilha Diz:

    O engraçado foi o Sr. pedir ao Sr. Padilha acima que ele mandasse um email pedindo os originais para análize.
    Oras não foi o Sr. que colocou aqui como “Prova Científica” ?
    … ?
    Nem EVIDÊNCIA científica poderia ser, tendo que nem o Sr. mesmo tem a cópia pra poder analizar, o Sr. “OUVIU DIZER” pelo ORKUT… isso nem de pseudo-evidência-anedota serve.
    …ou serve ?
    Entrevistas são mesmo um recurso da ciência, mas apenas um recurso, pra se chegar na PROVA ou mesmo OBTER uma simples evidência, precisa-se muito mais que isso, e nem mesmo à simples evidência o Sr. chegou, e ainda pede a outros para consegui-las…
    … tens um longo caminho para promover este artigo a científico e para colocar em seu título a palavra “PROVA”…
    —No momento, respeitosamente e analizando científicamente, ficaria mais correto, “Mais evidências anedotas que Chico era compulsivo por anedota”.
    Boa tarde para todos,

  11. Vitor Diz:

    Prezado Roberto,

    eu não “ouvi-dizer”. Uma entrevista com o próprio autor do livro não é “ouvi dizer”. Fui à fonte primária. Isso não é evidência anedota, que é quando NÃO SE TEM NENHUM MEIO DE COMPROVAR A INFORMAÇÃO. Vejo que você não sabe o que é evidência anedota, portanto.

    Por fim, não vejo porque o autor, que é fã de carteirinha do próprio Chico, mentiria sobre as passagens que ele próprio TRANSCREVEU de seu livro.

    Vamos fazer o seguinte, se você conseguir provar que estou errado, eu faço um artigo explicando a situação, sim?

    Abraço.

  12. José J. Filho Diz:

    Oi,
    Em minha opinião, acho que os comentaristas estão certos. O título é claro: PROVAS. Não há provas aqui. Apenas relatos de um livro, aliás uma obra póstuma, e a entrevista é com o filho do autor.
    Cadê as provas ?
    São provas de que um amigo enviou um livro pro Chico e que ele respondeu que leu rapidamente e pediu que se possível, enviasse mais livros, o que me parece até uma forma de agradecer. Isso sim. Mas são provas de compulsão por leitura ? Ou provas que ele leu UM LIVRO rapidamente ?
    ***** Acho que minha sincera indicação a todos os que perdem tempo tentando discutir neste espaço simplesmente não venham mais, pois o autor aparentemente nunca admite estar errado e aqui a questão é por algo como cientifico e como prova quando não é.*****
    Eu mesmo, não volto mais.

  13. Vitor Diz:

    Prezado José,

    comentando:

    01. “O título é claro: PROVAS. Não há provas aqui.”
    -
    Há sim. A prova é a citação de trechos do livro, que é baseado nas cartas do próprio Chico. Eu apresentei os trechos do livro. Assim, forneci provas. Se você duvida das provas, isso são outros quinhentos. Num tribunal mesmo as provas podem ser contestadas.

    02.”Apenas relatos de um livro, aliás uma obra póstuma, e a entrevista é com o filho do autor.”
    -
    Você cometeu um equívoco ao dizer que entrevistei “o filho do autor”. Eu entrevistei o autor do livro, o Flávio. O pai do Flávio, o Clóvis, foi quem se correspondeu com o Chico, mas foi o Flávio quem juntou as cartas e publicou o livro.

    03.”Mas são provas de compulsão por leitura ? Ou provas que ele leu UM LIVRO rapidamente ?”
    -
    Como disse, há outros depoimentos de que ele lia vários livros rapidamente. Neste mesmo blog, ofereço evidências disso, no artigo “A leitura de Chico Xavier”

    04. “O autor aparentemente nunca admite estar errado”
    -
    É bem difícil de eu errar, já que procuro ao máximo evitar isso, mas não é impossível. Veja que você mesmo errou na sua crítica. Errar é humano e perfeitamente normal. Para vc mostrar que eu estou errado, vc precisa provar que o autor mentiu para mim, adulterando os trechos do próprio livro. Para provar isso, basta você comprar o livro. Ou, se quiser ir mais a fundo, visite o autor e peça para ver as cartas. Estando de posse do material, leve a um grafoscopista e peça para analisar a letra das cartas para saber se corresponde com a grafia do Chico. Se não bater, apresente o laudo e pronto, provou que estou errado e que o autor do livro é um charlatão. Como eu acho MUITO DIFÍCIL que o autor do livro tenha criado dezenas de cartas tentando imitar a letra do pai e do Chico apenas para escrever um livro, apresento como provas sim, pois não acho a hipótese de fraude razoável neste caso, ok?

    05- “Eu mesmo, não volto mais.”
    -
    Espero que até hoje tenha sido proveitoso, ao menos.

    Um abraço.

  14. Hélio Xariva Diz:

    Vitor, se você nunca erra, como explica o fato de ter sido expulso de praticamente todos os sites e grupos de discussão que já participou ? Faz tempo que acompanho sua trajetória, você já foi expulso até do “religião é veneno” – pelo menos por um tempo – (e olhe que eles adorariam seus discursos hoje em dia), do espiritismo-brasil no yahoogrupos (acho), e em várias comunidades do orkut de espiritismo, religiosidade e até ateísmo (como no caso do r. é veneno)… como se explica isso ? Não estou fazendo julgamento, vai ver eles é que te perseguem por suas idéias revolucionárias…

  15. Vitor Diz:

    Prezado Hélio, eu em nenhum momento disse que eu nunca erro. Já errei, naturalmente, mas tenho me esforçado para não errar mais.

    Quanto às minhas expulsões, cada caso é um caso, iria levar muito tempo pra explicar tudo… no fim fiz meu próprio grupo onde sou moderador, e dali não saio, dali ninguém me tira :)

    um abraço.

  16. Carlos Magno Diz:

    Caramba, Vitor, você é um revolucionário esquerdista?

    O que o Hélio está contando é altamente revelador.

    Por favor, largue um pouco do finado Chico e fale-nos dessas expulsões. De repente me transformo em seu admirador, mesmo sem compactuar com suas idéias.

    Adoro gente inovadora. Será esse seu carisma?

  17. Augusto Diz:

    Caro Vítor,

    Arranje o que fazer da sua vida. Em vez de sua vã tentativa de denegrir a Doutrina Espírita a todo custo, vá estudar o Evangelho de Cristo. Aprenda a amar o próximo e você compreenderá o que são as lindas obras psicografadas por Chico Xavier.

    Espero que o Poder Superior possa abrir sua mente, por um pouco de amor no seu coraçãoe tirar-lhe desse engano.
    Um grande abraço

  18. Vitor Diz:

    Caro Augusto,

    a obra sendo linda ou não, o que me interessa saber é se elas oferecem evidência de algum fenômeno paranormal, e no meu entender, pelo menos no tocante aos livros, até o momento, não.

    E não estou denegrindo a Doutrina Espírita. Estou fazendo o que era para ter sido feito há muito: uma análise rigorosa dos livros, passando pelo escrutínio da razão.

    Um abraço

  19. Carlos Magno Diz:

    Vitor,

    Dei uma passagem no site Religião é Veneno, ninho bem variado de ateus e materialistas.

    O título é bem sugestivo, as abordagem vão do filosófico, gnóstico, crítico, bizarro até ao pornográfico, inclusive com histórinhas e desenhos, como disse, pornográficos.

    Mas tudo aquilo é a montagem de uma máquina diabólica que busca triturar as religiões, o esoterismo, o gnosticismo e tudo mais que tenha Deus.

    São materialistas, claro, ateus, e creio até que há satanistas disfarçados de debatedores. Senti logo a energia só em abrir a página: das mais baixas, horrível.

    Quero dizer que li sua mesma coerência-incoerência, pois você reafirmou-se ateu-espírita.

    É impossível ser ateu-espírita, assim sua coerência desaba fragorosamente, não há mérito, ateu espírita não pode existir, quem diz isso é só ateu, quem a isso prega é cego guia de cego; é na melhor das hipóteses infiltração materialista na religião, é presença destrutiva.

    Assim, creio que você devia logo assumir que não é espírita, está aqui somente para detonar o espiritismo, o Chico, o Divaldo, o Sai Baba, vivos e mortos, como você mesmo lá declarou.

    Acho isso barbarismo mesmo sendo seu meio de vida.

  20. Gilberto Diz:

    É… É muito difícil falar em religião. Chico Xavier foi canonizado pelos espíritas brasileiros, e dizer qualquer coisa que o detrate é ferir intimamente os espíritas. Não vi neste site nada que denigra Xavier, apenas vi que o marketing intenso criado por seus admiradores é muito fraco e não se sustenta.

  21. Carlos Magno Diz:

    A questão é muito simples: o materialista tem todos os argumentos possíveis e imagináveis para negar tudo de Deus: e terá razões quase imbatíveis.

    O teólogo ou estudioso terá contrariamente todos os argumentos para firmar bases em Deus.

    Entre um e outro uma linha os separa. E essa linha se chama fé.

    A fé não se explica. Quem a tem entende o igual e o desigual porque um dia também foi descrente.

    No entanto, quem se aprofunda na fé avança para o conhecimento.

    A fé como o conhecimento vivem intimamente, e essa vivência interior faz descortinar o que os olhos vendados e o coração empedernido do materialista não conseguem ver ou entender.

    Logo são dois trilhos que jamais se encontram, razão mais do que suficiente para o materialista inquisidor deixar o religioso em paz com seus propósitos.

  22. CeticismoAberto notícias » arquivo » Chico Xavier: “leitor compulsivo” Diz:

    [...] artigo visa a provar que Chico Xavier era, sem sombra de dúvida, um leitor voraz, de grande cultura. O mito que ele era semi-analfabeto, portanto, cai por terra. Veja tambémChico Xavier, semi-analfabeto? O blog Obras Psicografadas analisa evidências de [...]

  23. Codename V. Diz:

    Obrigado pelas informações. Mas isso é realmente negativo para a imagem do Chico, ter lido tantas obras? Eu não sei porque as pessoas se irritam tanto. Parece até que estamos difamando Jesus ao analisar um autor. Por conta de posturas como essas, de endeusamento, que eu acabo muitas vezes desistindo das religiões. As pessoas têm medo de que suas verdades interiores sejam desconstruídas.

    Notem que eu não tenho nada contra o Chico. Só acho que ele merece uma análise. Um estudo à altura da grandiosidade que a maioria dos espíritas acreditam que ele possua. Qual o problema em analisar? Nenhum.

  24. Carlos Magno Diz:

    Analisar é uma coisa, preconceber uma campanha desmoralizante é outra coisa completamente diferente.

    Além do mais os argumentos são pífios, insossos, sem bases lógicas, pura especulação, tudo montado unicamente para detonar.

    Se alguém notar bem, os testemunhos abalizados daqueles que aqui se manifestaram, formam uma frente única de pseudo-cientistas materialistas, diletantes ateus, e espíritas de mentira, que usam o epíteto para se passar por isentos e não comprometidos.

    Por que o Sr. Vitor Moura não convidou autoridades da doutrina espírita, por exemplo, para depor, analisar e argumentar?

    Ele trouxe depoimentos de gente do seu time: os ateus, o tal cientista espírita ateu, e a estudante de física. E aqueles que ele citou e dos quais reproduziu pareceres completamente contrários ao espiritismo. Deram um show de parcialidade e comprometimento que até leigos no assunto notaram e criticaram.

    Além do mais o Sr. Vitor Moura manipula justamente para criar polêmicas e não somente para destruir Kardec, ao Chico e ao Divaldo, mas à fé no espiritismo como um todo. Está claríssimo esse ponto.

    Tudo em nome de uma ciência que nem existe! E pasme-se, há bobos alegres que ainda aplaudem!

    Não tenho a menor dúvida de que por trás de tudo há grupos fortemente interessados no enfraquecimento e destruição da fé religiosa e da espiritualidade de maneira geral.

  25. Codename V. Diz:

    Desisto. Há pessoas que levam simples artigos como estes para um nível de ofensa pessoal e aí atacam os que simplesmente acham eles necessários (visto que qualquer coisa que tange a ciência espírita deve ser pesquisada em todos seus mínimos detalhes). Lamentável.

    Boa discussão para os senhores.

  26. Marcelo Diz:

    Qual o problema do Chico Xavier ter se instruído ao longo da vida e ter interesse por leitura? O Chico Xavier afirmava ser semi-analfabeto?

  27. Vitor Diz:

    Oi, Marcelo

    ele afirmava que não lia muito, eis o problema:

    http://www.memoriaviva.com.br/ocruzeiro/12081944/chico.htm

    No link acima, perguntaram para o Chico:”Você lê muito?”
    A resposta foi:
    - “Não. Só revistas e jornais.”
    Problemático. No meu entender ele lia muito mais do que apenas revistas e jornais.
    Um abraço.

  28. Carlos Magno Diz:

    Vitor, faça-me o favor!

    - Você lê muito?
    - Não, só revistas e jornais!
    Confissão óbvia. Talvez ele pudesse ler dois jornais e uma revista por dia.

    E livros? Talvez lesse dois por semana. No conceito do grande e humilde Chico, isso seria pouco. Não quer necessariamente dizer que não lesse, ou que somente lesse quando o presenteassem.

    Vai você querer agora mandar na aritmética do Chico, ora essa.

    E lendo revistas e jornais não se obtém conhecimento?

  29. Vitor Diz:

    Carlos Magno,
    de qualquer forma, penso que tal frase ajudou a perpetuar o mito de que ele era semi-analfabeto, o que não é verdade.
    Um abraço.

  30. Rafael Diz:

    Caro Vitor,
    Sei que com certeza não tens a intenção de interromper seus estudos e a publicação de seus artigos, em função de comentários que o acusam de ser tendencioso, quando os próprios comentários o são – em sentido contrário, é claro.
    No entanto, senti-me compelido a fazer este pedido de manter o seu trabalho. Minha esposa é adepta da Doutrina Espírita, e eu um simpatizante e estudioso como você desta mesma Doutrina, e de modo algum nos sentimos “ofendidos” com o seu trabalho (provavelmente serão tecidos comentários negativos a meu respeito em função dessa frase, como “Que Espiritas são esses, não são Espiritas de verdade, etc e tal”, mas enfim…)
    Aprecio ler tudo relacionado à Doutrina, concordando ou não, e creio que por enquanto você tem fundamentado corretamente seus argumentos, como tentou explicar aos Sr. Roberto Padilha e José J. Filho nas réplicas e tréplicas para os comentários de ambos – apesar de alguns comentários de outros julgarem o contrário.
    Apesar de não concordar com alguns pontos de seus artigos – poucos, diga-se de passagem – não deixei de crer no grande ser humano que foi Chico Xavier, e acredito que seus artigos contribuem pelo menos para desfazer o Mito criado em torno dele.
    Por fim, concordo com alguns outros comentários que seria interessante você se utilizar um ou dois artigos para explicar sua passagem e expulsão dos grupos de discussão nos quais participou, até para esclarecer a todos quem é Vitor Moura – pelo menos no que tange ao autor dos artigos, e não a pessoa em si.
    Abraços.

  31. Vitor Diz:

    Caro Rafael,

    grato pelas palavras. Fui expulso de alguns grupos de discussão apenas por argumentar, acusado de “criar discórdia”, ser um “lobo entre cordeiros”, esse tipo de coisa. Do Religião é Veneno havia sido suspenso do fórum acusado de fazer “flood” e nesse meio tempo um usuário conehcido como Guest se passou por mim entrando no fórum, soltou os maiores palavrões, e o moderador, Acauã, “pensando” que era fui, me expulsou. Mas ele sabia que não era eu, e outras pessoas também sabiam, o que gerou protestos para eu voltar, até porque ele não tinha provas, mas ele não voltou atrás.

    Basicamente, isto.

    Um abraço.

  32. ary pires Diz:

    vitor… tá bem claro que querem te malhar aqui…ninguém contesta o fato de que chico chavier lia muito…esse é o ponto …e pronto.. se isso é bom pra ele (chico) não se discute mas não passem adiante a lenda de que chico era semi-analfabeto, o que foi apresentado é prova sim e as evidencias contra este senhor são tambem fortes, parabens aos colegas que defendem o ceticismo…. o pensamento baseado no direito democrático de questionar alegacões que não têm embasamento real……se querem discutir discutam a afirmação e não as pessoas que as afirmam

  33. Carlos Magno Diz:

    Vitor:

    Num desses textos demolitórios das atividades do Chico Xavier, um professor ou professora, não lembro bem, afirma categoricamente que o Chico cursou até a 4a. série do primário. Abandonara os estudos não por incapacidade, mas por problemas de saúde.

    Ora, sabemos que o curso primário antigamente era muito puxado, muito mesmo. Logo, o Chico jamais poderia ser nem analfabeto e nem semi-analfabeto.

    Se todo o seu esforço em alguns artigos era para mostrar que o Chico não era analfabeto, você mostrou. Então qual é o problema? Se a lenda diz isso, bolas para a lenda!

    Há demérito nele, ou sentimento de frustração dos espíritas porque pensavam que era analfabeto? De forma alguma, todos confiaram e ainda confiam na legitimidade de suas mensagens. Quem desconfia, pode procurar outra freguesia, paciência.

    Depois, ele se tornou culto. Palmas para ele, pelo seu auto-didatismo. Tornou-se culto, sim, e daí?

    Houve coincidências nos seus textos mediúnidos com citações de termos técnicos ou científicos. Houve pouquíssimos, sim, e dai?

    No entanto o paralelismo que você traça entre textos do Chico com autores profanos ou científicos, são pouquíssimos, irrelevantes. Ainda mais no universo amplo dos escritos do Chico de páginas e mais páginas.

    Acho que já “encheu” essa história de analfabetismo e mediunidade do Chico. Sai pra outra.

  34. Vitor Diz:

    Caro Ary,

    muito grato pelos comentários.

    Um abraço.

  35. Gilberto Diz:

    Realmente, se Xavier foi leitor compulsivo, qual é o problema? Além de leitor compulsivo, ele também foi escritor compulsivo, e, apesar de seus seguidores dizerem que ele nada lucrou com os seus livros, com certeza centenas de outros lucraram, numa indústria que gera milhões e vive de pessoas famosas desencarnadas escrevendo do além-túmulo livos com baixíssima qualidade literária (depois de morrer a gente perde o jeito) e dizendo asneiras pseudo-católicas, como que para dar credibilidade ao que é escrito. Já leram o último livro de Dom Hélder Câmara? Um primor. Ele se converteu ao espiritismo depois de morto. Não é de se espantar. Não é isso que acontece com todo mundo? Mas ele não peca, pois ele escreve toda a conhecida ladainha de crescimento espiritual, caridade, reencarnação extra-terrestre, amor ao próximo, já mencionei caridade? Ele só perde em pérolas para os livros escritos pelo próprio Xavier de além-túmulo. Mas deixa ver se eu entendi. Um médium psicografa o próprio Xavier ou o Xavier psicografa algum espírito de fama de almanaque e então é psicografado por um médium? Bom, é por essas e outras razões que eu NÃO sou um leitor compulsivo…

  36. Carlos Magno Diz:

    Há também nesse blog críticos compulsivos do Chico Xavier que fingem não perceber esse desvio psicológico.

  37. Evandro Diz:

    Argumentos bem fracos… não quer dizer nada. Escrever mais de 500? Bem eu sou um leitor compulsivo, muitos são e nem por isso conseguem escrever tanto!

  38. Evandro Diz:

    Argumentos bem fracos… não quer dizer nada. Escrever mais de 500 livros? Bem eu sou um leitor compulsivo, muitos são e nem por isso conseguem escrever tanto!

  39. Carlos Magno Diz:

    Evandro:

    Daqui a pouco virão dizer que o Chico fez um curso de “Escrita Dinâmica” e por isso a psicografia dele era rapidíssima, tecnológica e sem valor.

    Pior se disserem que ele fez um curso de natação por correspondência!

    Logo aparecerão críticos dizendo que ele fez sim, viram-no nadar na banheira!!

  40. Ramsés da Silva Mesquita Diz:

    Meus parabéns!

    Vc conseguiu provar que ele leu cinco livros e com isso ele tornou-se um gênio que era capaz copiar todos os estilos dos poetas! Eu tenho nível superior e li mais de trezentos livros e não sou um gênio! O meu pai só fez a “cartilha”, como ele diz, e leu tb mais de trezentos. E, nós, por mais incrível que possa parecer, não conseguimos imitar nenhum estilo!
    O chico pode dizer que ler muito como q não ler nem um livro por ano, que não faz difereça nenhuma na sua biografia! Como ele pode esconder que era vegetariano, dizendo que comia carnes, o que tb não muda nada! Grande mentiroso ele seria por isso, hein?!
    O que importa são as suas obras em benefício do próximo! Muitas não se destacaram na vida como ele e ficam com inveja. Pra esses eu digo: INVEJA MATA!!!

  41. bebeto_maya Diz:

    Dado o seu histórico revelado por alguns membros e as provas pseudo-científicas apresentadas por você sobre as “farsas” de FCX, creio que a relevância dos seus textos é nula.

    Entenda,não estou dizendo que você está errado, estou apenas aplicando o princípio que que sua conduta não é a melhor para alguém que se diz cientista. Não acredito no espiritismo, muitas das manifestações com ectoplasma, me são toscas por excelência. Mas se vou refutar, preciso ter credibilidade, boas provas. Lamentavelmente você não as tem. Escreve, tal qual nosso querido chico, compulsivamente ao invés de se ater a um tema específico com mais qualidade.

    “o pensamento baseado no direito democrático de questionar alegacões que não têm embasamento real……se querem discutir discutam a afirmação e não as pessoas que as afirmam”

    Interessante que os céticos costumam usar os mesmos argumentos ad hominem quando querem agredir ou denegrir a imagem de alguém. Pasmém, ninguém aqui tem embasamento algum, tudo é especulativo. E apenas.

    PS.: Citar Orkut como bibliografia é o caos.É a coisa mais sem nexo e anti-científica que alguém pode fazer. Nem minha irmã de 16 anos faz isso no 2o Ano colegial. Orkut é totalmente hackeável, é uma fonte sem qualquer credibilidade, e se até o autor da Wikipédia considera que sua enciclopédia não tem valor científico para pesquisas, que dizer do Orkut numa pesquisa conclusiva sobre o nível intelectual de Chico Xavier. Rídiculo.

  42. Vitor Diz:

    Ramsés,

    não questiono a obra assistencial de Chico Xavier. Questiono apenas sua produção mediúnica.

    Um abraço.

  43. Luis Diz:

    Chico Xavier poderia ter lucrado muito com sua mediunidade como fizeram o Luis e a Zibia Gasparetto. No entano, cedeu os direitos autorias de todos os seus livros a Federação Espírita Brasileira e não levou uma vida de ostentação. Tinha uma postura humilde e era uma pessoa reservada, apesar da fama. Pelos postulados de kardec(que Chico estudou) pode-se dizer que tinha plena consciencia da sua responsabilidade de medium psicografo. Nao tirou proveito proprio de sua mediunidade. Ler um artigo de um jato e ter cultura (nao necessariamente estudo primario, secundario e superior) nao tira o merito de sua mediunidade ou prova que a mesma era uma fraude. A premissa pode ser verdadeira, mas a conclusão não (Chico não era semi-analfabeto como se diz, portanto sua mediunidade é uma fraude).

  44. Elias Diz:

    Concordo com o Luis: “…A premissa pode ser verdadeira, mas a conclusão não (Chico não era semi-analfabeto como se diz, portanto sua mediunidade é uma fraude).”

    Quanto ao fenômeno “paranormal”, há muita gente estudando. O próprio canal Discovery Channel possui a série Investigadores Psíquicos (http://www.discoverybrasil.com/ontv/ontv_investigadores_psiquicos/index.shtml)
    baseada em fatos reais (dão nomes, datas, métodos, analisam…). É um bom material.

  45. Maria Diz:

    Onde as prova de que Chico Xavier era um leitor compulsivo?! Onde a compulsividade de leitura implica negativa do fenômeno psicográfico?! Onde as decantadas provas a que o autor do sítio se reporta?! Só podia ser um pseudocéptico, para servir-se de “provas” movediças. Ainda se intitula isto aqui de “análise científica”. Paciência. O autor ainda se jacta de executar uma “análise rigorosa” dos livros psicografados, a qual deveria ter-se feito há muito tempo. Presunção evidente.

  46. Vitor Diz:

    As provas, Maria, estão nas próprias cartas que ele escreveu. Muitas pessoas acreditavam que a cultura que ele exibia vinha dos espíritos, por ele ser analfabeto. Mostei que isso não é verdade. Se não nega a produção mediúnica, ao menos coloca em séria dúvida.

    Não sou pseudocético.

  47. TALIS Diz:

    sou uma pessoa que estuda o espiritismo mas nunca vi consiente e chico bah, mas divaldo conheci e ambos me pareciam iguais tive duvidas no comeco mas apreendi o aprendido, pois quando vi o que nao era para ser visto fiquei de queixo caido, sou um pesquisador e digo realmente tem sertas passoas que vivem outras passeiam pala terra e outras nao tao nem ai, dizem que sou medium mas, ainda nao medi nada so o meu coracao com os bons irmaos que me pediram que eu entrasse em contato com voces, abraco e que assim seja:

    obs: o mensageiro

  48. Regys Diz:

    Sabe o que é curioso? Quando acusam o Chico de “fraude” não explicam a razão da mesma, pois que morreu pobre, simples, em uma cama velha e sem posses. Os fatos respondem o óbvio. Grande “fraudador” tu eras, Chico!… Quisera a bondade de Deus que tantos outros “fraudadores” como este nos chegasse ao orbe! Com tanto amor, tanta doçura, tanta caridade e abnegação. Mas não! O que temos são a ingente pluralidade dos santos pastores em seus templos “evangélicos” que não alienam ou, ainda, cientistas que com a tecnologia apenas melhoram a vida das pessoas, sem nunca sequer terem edificado bombas de proporções atômicas. Tu fostes, querido Chico, uma “fraude”, mas a melhor de todas.

  49. Delefrate Diz:

    Regys, parabéns pelo seu coments, bonito , inteligente e objetivo.Objetividade alias que falta ao Sr. Vitor, uma vez que não respondeu objetivamente ao melhor questionador desse post : Ramsés da Silva Mesquita. Vejam a ´´resposta´´ do Sr Vitor logo abaixo.
    Então, Sr Vitor, vai respoder ou se esquivar como o tenho visto fazer com tantos outros questionamentos mais inteligentes.
    Abs.

  50. Vitor Diz:

    Essa questão da fraude já comentei em vários outros posts. É ingênuo achar que não há charlatanismo onde não há proveito. O charlatão pode ser psicótico, ou gostar de iludir simplesmente.

  51. Delefrate Diz:

    Citação de Ramsés da Silva Mesquita:

    “Meus parabéns!

    Vc conseguiu provar que ele leu cinco livros e com isso ele tornou-se um gênio que era capaz copiar todos os estilos dos poetas! Eu tenho nível superior e li mais de trezentos livros e não sou um gênio! O meu pai só fez a “cartilha”, como ele diz, e leu tb mais de trezentos. E, nós, por mais incrível que possa parecer, não conseguimos imitar nenhum estilo!´´

    Diga-nos, Sr Vitor, porque não temos varios Chico Xavier no Brasil e no mundo, afinal de contas Chico com certeza não era o unico leitor assiduo do planeta.
    Mas seja objetivo na resposta, por favor!!

  52. Gilberto Diz:

    A fralde, intencional ou não, de Xavier é tão óbvia que é difícil pra mim crer que alguém ainda acredite nisso. Dizem que Xavier psicografava até em outras línguas, e, pesquisando, descobri essa “pérola” transcrita abaixo. É uma psicografia em Inglês (feita de trás pra frente, como num espelho, truque manjado) em que Xavier traz outros “ensinamentos” lindos, puros e cheios de caridade e amor ao próximo. Só que esse espírito não sabia escrever em Inglês. O que se lê é Português escrito em Inglês, com erros de gramática e lógica imperdoáveis a um espírito tão elevado como esse “Emmanuel”. Leia só:

    “My dear and generous friends of the fraternity’s doctrine. Good health and peace in God, our Father!
    “Let us learn the life in the love’s law, from the instructions of Jesus Christ, Except this work almost always in the earthly world represent the struggle and studies of the vanity and from the darkness of the little men’s science
    Your Brother
    Emmanuel”

    Nota 0, analisada por um professor de redação.

    Descontei pontos pelo uso de pensamento em Português. A impressão que fica é que a carta foi escrita em Português, e, com o auxílio de um dicionário, ela foi traduzida ao pé-da-letra, sem critérios.

    Descontei pontos pela falta de pontuação das frases (típico do Português).

    Descontei pontos pelos seguintes erros de gramática:
    “friends of” > deveria ser “friends from”. Preposições em Inglês são difíceis pra brasileiros.
    “fraternity´s doctrine” > deveria ser: “doctrine of fraternity”. O Possessive não cabe.
    “Good health and peace in God” > Uso errado do Imperativo (foi usado como no Português). O certo seria algo como: “May you have good health and may God´s peace be with you.”
    “peace in God” > Do Português “Paz em Deus”, não faz sentido em IngLês.
    “Let us learn the life in the love’s law” > Uso do artigo “the” como no Português, além de estruturas do Português. O certo seria: “Let us learn about life in love’s law”.
    “Jesus Christ, Except ” > erro de pontuação. Deveria ser “ponto” e não “vírgula”.
    “earthly world” > acho que ele quis dizer “mundo terreno”, o que não faz o menor sentido, deveria ser usado apenas a palavra “world”.
    “represent the struggle” > erro primário de conjugação verbal. Deveria ser “represents”
    “the vanity” > de novo, uso errado do artigo, que, em Português estaria certo.
    “little men’s science” > ele está falando de anões? Se não, ele deveria usar a palavra “small” e não “little”

    Será que todos esses milênios de idade, o Emmanuel não pôde fazer um bom intercâmbio na Inglaterra ou nos Estados Unidos?

  53. delefrate Diz:

    Fonte? Sem fonte, suas palavras valem tanto quanto sua opinião pessoal.
    Só pra esclarecer , voce esta errado quando diz ´´em que Xavier traz outros “ensinamentos” lindos, puros e cheios de caridade e amor ao próximo´´, pois faltou um complemento : Chico não só ensinava, mas pincipalmente agia na caridade como ja foi mais que provado por documentações varias inclusive pela midia.
    Falando talvez esclareças, mas fazendo convençes.

    “A opinião comum de que sou ateu repousa sobre grave erro. Quem a pretende deduzir de minhas teorias científicas não as entendeu.

    Creio em um Deus pessoal e posso dizer que, nunca, em minha vida, cedi a uma ideologia atéia.

    Não há oposição entre a ciência e a religião. Apenas há cientistas atrasados, que professam idéias que datam de 1880.

    ALBERT EINSTEIN (1879-1955)
    Abs.

  54. Gilberto Diz:

    Se quiser ver a carta “psicografada” totalmente fraudulenta vá para o seguinte site Espirita:
    http://www.guia.heu.nom.br/escrevente.htm
    Essa carta é já histórica, e quase todo mundo que menciona os “prodígios” de Xavier a comenta.
    E, já que gostas de frases feitas de efeito:
    SE NÃO CONSEGUES SERVIR AOS HOMENS, COMO QUERES SERVIR AOS ESPÍRITOS? SE NÃO SABES O QUE É A VIDA, COMO PODES SABER O QUE É A MORTE?
    CONFÚCIO.

  55. Carlos Magno Diz:

    delafrate,

    Não esquente com esse. Nem leia que ele escreve, passe batido. Ele não sabe absolutamente nada.

    Esquece o tal.

  56. Carlos Barreto Diz:

    Não vou comentar agora a respeito do assundo deste tópico. Só passei para dar uma breve olhada e, outrora, irei ler com calma. Mas bati o olho em algo que chamou a minha atenção:

    “A opinião comum de que sou ateu repousa sobre grave erro. Quem a pretende deduzir de minhas teorias científicas não as entendeu.

    Creio em um Deus pessoal (!!!) e posso dizer que, nunca, em minha vida, cedi a uma ideologia atéia.

    Não há oposição entre a ciência e a religião. Apenas há cientistas atrasados, que professam idéias que datam de 1880.

    ALBERT EINSTEIN (1879-1955)”

    Muito pelo contrário!!!! Einstein, apesar de ser judeu, NÃO ACREDITAVA NA EXISTÊNCIA DE UM DEUS PESSOAL!!! Ele não era ateu, isto podemos dizer. Mas muitos cristãos o colocam como exemplo de cientista teísta mas se esquecem que ele ACREDITAVA no modelo de divindade de Spinozza, que é justamente a NEGAÇÃO DE UM DEUS PESSOAL. Einstein via deus na harmonia das leis físicas e não um deus de punições e gratificações.

    Isto sem contar que esta era a CRENÇA dele. O fato dele ser TEÍSTA e CIÊNTISTA não faz com que deus exista. A existência, e principalmente, a interpretação que damos para aquilo que chamamos de “deus”, é meramente uma questão de fé pessoal. Nada mais.

  57. Carlos Magno Diz:

    Quem diz que deus é pessoal vê um deus pessoal. Nem a Bíblia mostrou um deus antropomórfico. É só prestar atenção no seguinte:

    Em Gênesis I. 26. Deus disse: “façamos o homem à nossa imagem, conforme nossa semelhança”. Plural, não? Logo Deus não se apresentava ali como UM.

    Sabem os eruditos rabinos judeus, de cujo livro chamado Tanakh ou Tanach o Pentateuco foi copiado, que aquele deus a que se referiam não era uma só “pessoa”, mas uma hierarquia, ou seja, uma plêiade de seres criadores, chamados Elohim, plural de Eloha.

    Logo o Deus bíblico não poderia ser uma só “pessoa. Entretanto, Deus falaria a Moisés mais adiante se revelando: “Eu Sou O Que Sou” (Ego Sum Qui Sum!). Nada, portanto, especificamente do teísmo ou antropomorfismo. Ou seja, para a mente objetiva, intelectual, tridimensional, Ele continua inescrutável, e somente entendido ou acusada Sua existência por analogias segundo a natureza humana.

    O Deus pessoal existe de fato, mas são visões progressivas das individualidades que vão descerrando os véus que cobrem os mistérios da Vida, e que conseguem ver porções da verdade por apropriações, segundo seus méritos. Não é somente fé. E méritos não se adquirem unicamente por sermos “bonzinhos”, como muitos pensam ou a isso ateus, agnósticos e pseudo racionalistas intelectuais se referem com deboches. Há que se aprender, exercitar e a conquistar, tanto faz na religião pela fé, no esoterismo pelo estudo e devoção ou nas ciências por uma racionalidade superior a dos materialistas. Mas é fundamental a interiorização.

    Isso requer a condição preliminar “sine qua non” do exercício de virtudes fundamentais para se chegar à Deus. Ou então, bem ao contrário, ficar-se a trocar figurinhas consigo próprio, mentir-se a si mesmo e a falar bobagens.

    Quanto a Spinoza, interessante ele ser judeu, rabino da sinagoga e convertido ao cristianismo, mesmo perseguido pelos cristãos, não é mesmo?. Será que ele realmente achava que o deus cristão fincava bases no teísmo? Burro ele nunca foi.

    Einstein, idem. Falou diversas vezes e com admiração da obra do Grande Arquiteto, a quem reverenciava intima e publicamente. E não lembro dele achar que o deus dele fosse pessoal, muito pelo contrário. Para ele Deus era uma verdade inescrutável na sua real essencialidade, mas nem por isso inabordável.

    Comentando outra referência à minha pessoa, digo que ser religioso não é demérito. Podemos ser filósofos, cientistas ou incultos, mas enxergar com a alma e “espírito religioso”. E quem não acredita em alma e espírito não deveria mesmo estar se metendo a falar de religião. Faria coisa mais útil ao tratar unicamente de sua vida material, deixando Deus para quem O quer e busca entendê-Lo. Ademais religião, vem de religare, ligar o homem à sua origem divina.

  58. Delefrate Diz:

    Gilberto, tu falou falou e não falou nada, repito, todo mundo sabe o que Chico Xavier fez na sua vida, deu um exemplo raro neste mundo, e voce, o que ja fez nessa vida de destaque?Eu não me arrisco a criticar nenhuma vida dedicada ao bem pois que não fui melhor que o meu alvo, e voce, é melhor?porque se não for, não ha porque lhe creditar qualquer prestigio.
    Chico fez, Gilberto ataca escrevendo, é fato.

  59. Delefrate Diz:

    Carlos Barreto primeiro existem milhões de fontes na net sobre esta declaração de Einstein, é só vc digita-la no google elas vão fervilhar na sua tela, aqui deixo somente duas: http://www.professorapollyana.com.br/reflexoes.php
    http://www.guia.heu.nom.br/fe_de_albert_einstein.htm
    Agora vou colocar o texto completo, que inclusive deixa claro como ele acha importante o fator mistico, que voces tanto combatem, aceitando somente o que veem:

    “A opinião comum de que sou ateu repousa sobre grave erro. Quem a pretende deduzir de minhas teorias científicas não as entendeu.

    Creio em um Deus pessoal e posso dizer que, nunca, em minha vida, cedi a uma ideologia atéia.

    Não há oposição entre a ciência e a religião. Apenas há cientistas atrasados, que professam idéias que datam de 1880.

    Aos dezoito anos, eu já considerava as teorias sobre o evolucionismo mecanicista e casualista como irremediavelmente antiquadas. No interior do átomo não reinam a harmonia e a regularidade que estes cientistas costumam pressupor. Nele se depreendem apenas leis prováveis, formuladas na base de estatísticas reformáveis. Ora, essa indeterminação, no plano da matéria, abre lugar à intervenção de uma causa, que produza o equilíbrio e a harmonia dessas reações dessemelhantes e contraditórias da matéria.

    Há, porém, várias maneiras de se representar Deus.

    Alguns o representam como o Deus mecânico, que intervém no mundo para modificar as leis da natureza e o curso dos acontecimentos. Querem pô-lo a seu serviço, por meio de fórmulas mágicas. É o Deus de certos primitivos, antigos ou modernos.

    Outros o representam como o Deus jurídico, legislador e agente policial da moralidade, que impõe o medo e estabelece distâncias.

    Outros, enfim, como o Deus interior, que dirige por dentro todas as coisas e que se revela aos homens no mais íntimo da consciência.”

    * * * * *

    “A mais bela e profunda emoção que se pode experimentar é a sensação do místico. Este é o semeador da verdadeira ciência. Aquele a quem seja estranha tal sensação, aquele que não mais possa devanear e ser empolgado pelo encantamento, não passa, em verdade, de um morto.

    Saber que realmente existe aquilo que é impenetrável a nós, e que se manifesta como a mais alta das sabedorias e a mais radiosa das belezas, que as nossas faculdades embotadas só podem entender em suas formas mais primitivas, esse conhecimento, esse sentimento está no centro mesmo da verdadeira religiosidade.

    A experiência cósmica religiosa é a mais forte e a mais nobre fonte de pesquisa científica.

    Minha religião consiste em humilde admiração do espírito superior e ilimitado que se revela nos menores detalhes que podemos perceber em nossos espíritos frágeis e incertos. Essa convicção, profundamente emocional na presença de um poder racionalmente superior, que se revela no incompreensível universo, é a idéias que faço de Deus.”
    “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima”.
    (Louis Pasteur.)
    “Ninguém pode negar o fato de que Jesus existiu, nem que seus ensinamentos sejam
    belos. Ainda que alguns deles tenham sido proferidos antes, ninguém os
    expressou tão divinamente.”
    (Albert Einstein)
    “Querer colocar em oposição a ciência natural e a religião…
    só pode ser coisa de gente ignorante nos dois assuntos.”
    (Paul Sabatier, Prêmio Nobel de química de 1953)

    “É um cientista bem medíocre, quem se afigura poder passar sem fé ou sem Deus!”
    (Werner Von braun, criador dos foguetes que levaram o homem à lua)
    “Do meu telescópio, eu via Deus caminhar! A maravilha, a harmonia e a organização do universo só pode ter se efetuado conforme um plano de um ser todo-poderoso e onisciente”.
    (Isaac Newton)

    “A ciência humana de maneira nenhuma nega a existência de Deus. Quando considero quantas e quão maravilhosas coisas o homem compreende, pesquisa e consegue realizar, então reconheço claramente que o espírito humano é obra de Deus, e a mais notável”
    (Galileo Galilei)
    “Eu sou cristão, isto é, eu creio na divindade de Jesus Cristo, como Tycho Brahe, Copérnico, Descartes, Newton, Fermat, Leibniz, Pascal, Grimaldi, Euler, Guldin, Boscovich, Gerdil, como todos os grandes astrônomos, os grandes matemáticos do século passado, Sou um católico sincero, como foram Corneille, Racine, La Bruyère, Bossuet, Bourdalue e Fènelon – como um grande número de homens eminentes do nosso tempo, entre os quais astros de primeira grandeza das ciências exatas, da filosofia, da literatura, e que são as maiores glórias das nossas academias. Compartilho a fé profunda de Ruffini, Hauy, Laenec, Ampère, Freycinet e tantos outros destacados eruditos que a professaram com palavras, atos e escritos. E se não cito os vivos para respeitar-lhes a modéstia, posso dizer todavia que achei toda a nobreza da fé cristã na alegria dos meus amigos, o criador da cristalografia, o descobridor da quinina o inventor do estetoscópio, o navegador da corveta Urânia e os imortais pesquisadores da eletricidade, Freycinet e Ampère.”
    (Couchy, grande matemático francês do século XIX, que se ergueu
    contra a expulsão dos Jesuítas da França).

  60. Carlos Magno Diz:

    Delefrate:

    Ainda que você tenha apresentado sábios depoimentos desses grandes homens de ciências, os ateus,os materialistas, os pseudo-cientistas, os exacerbados contra o Espiritismo, os céticos de plantão e todo um incontável batalhão de críticos que pulula na internet, fingirão, todos, desconhecer tão belas e verdadeiras palavras.

    A propósito, os céticos têm uma associação, – organização tribal, – onde promovem encontros e almoços para trocar figurinhas e desmistificar espiritualistas e esotérico em prol da educação dos jovens (palavras deles mesmos, acredite!).

    A ficção humorista virou realidade: cético agora tem carteirinha!

  61. subgenio Diz:

    Esse Carlos Magno é uma das pessoas mais iludidas que eu ja vi…..ta em todas com essa ladainha…vai falar com os espiritos ,pq o saco dos vivos tu ja encheu.

  62. Carlos Magno Diz:

    Sub, o quê?

    Ah, deve ser Ogênio da Sirva, que vem de “paper ogênico” que se usa pra limpar!

    Pois é, aguardo do senhor argumentos, ao invés de falácia e frase vazia.

    Isto é, se você os tiver e não for um desses daqui, que só sabe mentir, e usando outro apelido.

  63. Vanessa Diz:

    ” A ciência que nega a fé é tão inutil quanto a fé que nega a ciência.”

    Tia Neiva

  64. Vanessa Diz:

    O verdadeiro espiritualista cristão é aquele que faz a sua parte perante os seus mentores divina lei da caridade, danco com uma mão sem a outra ficar sabendo.
    È verdade todos estamos em busca de conhecimento para tornar nossas existencias menos penosas mas não encortraremos isto caluniando uns aos outros por termos idéias diferente e vezes até mesmo opostas com relação ao mundo em que vivemos.
    Temos diversas religiões hoje no mundo e sem dúvidas em uma delas eu vc nós teremos de nos encaixar para buscar a evolução de nosso espírito.
    temos que buscar mais amor humildade e tolerância para passarmos por aqui sem despertar sentimentos negativos nas pessoas deixando assim mais um caminho triste em nossa história e amanhã voltar à está triste missão.
    A vida é feita de diferenças, Graças a Deus… não cabe a negum de nós julgar os outros e sim a nós mesmos.Não importa o quanto alguem seja contra a existencia de espiritos pois um dia todos perderemos o corpo carnal e veremos o que tem do outro lado… Sejamos sábios para com aqueles que não estão preparados.

  65. canela Diz:

    essa ladainha nao leva a nada o chico foi um grande homen
    quem o critica sao grandes invejosos deixem o homen descansar em paz façam o q ele fez e serao pessoas melhores c fizerem pelo menos um por cento ta bao

  66. Gilberto Diz:

    Disseste bem. Que deixem Chico descansar. Só que pode deixar que isso não vai acontecer. Só aqui no Rio tem DEZENAS de médiums que psicografam Chico. No Brasil inteiro devem ser centenas. Os próprios espíritas não vão deixá-lo descansar, infelizmente. Só não entendo uma coisa: quando em vida, Chico dizia que relatava ensinamentos de outros espíritos. Será que agora que está morto, os psicógrafos que o contatam relatarão ensinamentos de Chico, ou será que eles psicografarão coisas que Chico, por sua vez, psicografará do/no além?

  67. Gilberto Diz:

    Citação de Einstein sobre o Espiritismo:
    “Eu não consigo conceber um Deus que recompensa e pune suas criaturas, ou que possua uma vontade que possamos compreender. Um indivíduo que sobrevive à sua morte física é uma noção que vem do medo ou do absurdo egoísmo de uma alma enfraquecida.” -Einstein

  68. Francisco Diz:

    Por favor, gostaria de ver onde está a fonte que contém este pensamento de Einstein. Parece que andam colocando palavras na boca dele. Outra coisa, quem disse que Einstein sabia o que é o espiritismo? Ainda hoje o EUA não sabe o que é o Espiritismo. Não creio que Einstein tivesse conhecimento da doutrina Espírita. Caso tivesse, com certeza se tornaria um adepto, devido á racionalidade e moralidade que ela prega.
    Por favor, querido críticos. Antes de criticar, vamos estudar. Leia o Livro dos Espíritos e tomem sua conclusões. Não vivam do velho “achismo”. Apenas podemos criticar aquilo que conhecemos a fundo.
    Caso vocês deixem de lado o torpor e a preguiça, verão que há muito o que criticar o Espiritismo, pois há muitas controvérsias, mas verão que tal doutrina pega realmente a verdade. Existem sempre aqueles que querem prejudicar a propagação do Espiritismo, dentro e fora da religião. No entanto, aqueles que quiserem realmente aprender, saberão separar o joio do trigo. O fato de haverem manisfestações, comunicações, erros de grafia e tudo o mais que se possa achar, isso são apenas elementos superficiais. O que Kardec ensinou é a essência do Espiritismo. O resto, são apensa complementações ou equívocos. Tentem se basear apenas em Kardec. Caso encontrem alguma contradição em termos moral e filosófico, parabéns, pois você se mostrarão espíritos evoluídos demais para o nosso planeta.
    Estudem, isso será melhor para vocês… Comecem pelo Livro dos Espíritos.. eu recomendo.
    Abraços fraternos

  69. marcelo do nascimento Diz:

    eu concordo com o amigo canela o chico
    foi um grande homen bondoso e ajudava muita gente
    pare com essas conversinha e façao o q ele fez ajuden o seu proximo e melhor q esses comentarios bobo q nao leva a nada e dai q o homen era leitor compulsivo cuiden das suas vidas desculpen mas e o q eu penso eu sou analfabeto perto d vcs mas e minha opiniao obrigado

  70. Mariana Diz:

    Carlos Magno: os comentarios de maior discernimento deste blog.

  71. Carlos Magno Diz:

    Mariana,

    Obrigado pelas gentís palavras. Sou também apreciador de alguns comentaristas daqui. Todos aprendemos uns com os outros, e mesmo com o Vitor.
    Abs.

  72. Bruno Ferreira Diz:

    Querido irmão Vitor, por que esse interesse tão grande em tentar desmentir uma pessoa maravilhosa como o Chico? Sabe querido irmão, você já parou para pensar e analisar o quanto de obras caridosas esse magnífico irmão fez durante a sua passagem aqui na terra? Que interesse teria uma pessoa que dedicou a sua vida praticando a caridade, para enganar as pessoas dizendo que conversava com os mortos? Olhe meu irmão, para as perfeições que o mundo tem, o universo infinito, será mesmo que só existe nós nessa imensidão? Será que vamos morrer e tudo vai se acabar? Que Deus seria esse, que faz criações perfeitas, que nos criou com sentimentos e inteligência, para vivermos uma vida cheia de tribulações, para fazer nos separarmos das pessoas que amamos para morrermos depois de muito lutarmos e depois de tudo isso acabamos no nada? Você meu irmão é uma pessoa inteligente, mas está equivocado, atacando um ser que nem aqui está mais. Pense querido amigo use a sua razão,perceba as maravilhas do mundo e a sua conciência te dirá a verdade. Mesmo que você não goste, estude a doutrina de Chico Xavier e verás irmão o quando ela tem de bom, e o quanto ela nos tras de conforto. Então verá meu amigo o quanto está enganado.

  73. Roberto Diz:

    O mito de que o Chico Fraudier era “pouco letrado” espalhou-se justamente para que a sua suposta capacidade de psicografia ganhasse força como sendo algo real, já que um ser não acostumado com a escrita e com a leitura não teria, por si só, a capacidade de “sair escrevendo” da forma que ele escrevia.

    Mas como toda mentira tem perna curta, está aí: Chico era muito bem acostumado com as letras, de forma que o que ele fazia não era nada incompatível com sua capacidade própria de escrever. Nada de sobrenatural.

    Mas o que eu gosto mesmo, no Chico Fraudier, são aquelas fotos em que ele aparece ao lado de pessoas com um lençol por cima, como se fossem espíritos materializados…he, he, he!!!

  74. Carlos Magno Diz:

    Esse Roberto é também mais um espírito brincalhão que baixa por aqui!

    O que me espanta são seu argumentos. Imbatíveis!!!

  75. Ernesto D. Secchi Diz:

    Não se preocupe amigo, você é só mais um entre tantos que tentam encontrar alguma coisa pra poder dizer que o que Chico Xavier disse não é verdade, não espero que goste de ler isto.
    Um conselho para você meu caro, se é que lhe serve algum, procure amar o próximo pelo menos, isso inclui o Chico Xavier.
    E se meu comentário não for aprovado, pelo menos você o leu, que é quem mais precisa.
    Grande abraço.

  76. Átila Almeida Diz:

    EU NAO CONSIGO ACREDITAR COMO EXISTEM PESSOAS QUE FALAM MAL DO CHICO. OCIOSIDADE MELANCÓLICA.

  77. Vinicius Steffen Ibrahim Diz:

    Observo que temos duas discussões em pauta que deveriam ser expostas distintamente:
    RELATIVO AO ARTIGO:
    Fato questionado: incapacidade de leitura de Chico Xavier dado ao seu baixo grau de instrução.
    Provas utilizadas: cartas trocadas com amigo escritas pelo próprio Xavier, constam nos trechos expostos 6 livros relacioandos por autor/títulos, demonstração de haverem muitos outros e interesse em leitura.
    Críticas das provas: Possibilidade de adulteração das cartas – inviavel devido a publicação ter sido realizada por confesso admiridor, NÃO SE DEVE NEGAR NO ENTANTO O INTERESSE EM ANÁLISE DAS CARTAS.
    Informações prestadas pelo autor da coletânea pelo Orkut – tal crítica parece exagerada SE analisarmos que o que está exposto é apenas a opnião de quem compos a coletânea, devemos considerar qualquer exposição de opnião para considerarmos a visão de um indivíduo.
    Conclusão: Chico Xavier não era analfabeto e TALVEZ cultivasse um grande gosto pela leitura, fato não comprovado pela falta de evidências mas de presunção aceitável, com maior probabilidade podemos afirmar que de fato ele manteve um número razoavel de leituras no decorrer de sua vida em contraste com afirmações.
    É aceitável verificar no entanto que sua própria afirmação referente ao não hábito de leitura é relativa ao quanto ele gostaria/ acredita deveria ser efetivamente lido.

    RELATIVO A DISCUSSÃO QUE INSURGIU NOS COMENTÁRIOS E COMEÇOU NOSSA TEDIOSA GUERRA DE SEMPRE:
    Pressuposto: afirmação de não analfabetismo.
    Compreensão dos leitores: críticas a capacidade mediúnica de Xavier, estas (aparentemente) principalmente derivadas de outros textos do autor que demonstra querer comprovar falsidade do objeto de estudo.
    Resultado: contra argumentação com visível intuito defensivo. Partem do pressuposto de falta de cientificidade do autor, infelizmente implicando em protecionismo.

    Meu ponto de vista:
    No duelo entre religiões ou ceticismo e um ponto de vista mais místico infelizmente se exacerbam os opostos.
    Acho triste no entanto verificar tal protecionismo ao Chico Xavier, verificado que era ele letrado caimos sim naquele fator definido como inconsciente, que pode torna-lo uma fraude mas… por que não?
    Todos aqueles que constestaram o texto em pról do científico parecem deixa-lo de lado na proteção de seus próprios dogmas. Quanto a Chico Xavier não é preciso muito para perceber como ele foi capaz de alcançar tal status perante os brasileiro, ele realmente é um guerreiro da paz e do amor, isso está em evidência mesmo nas cartas aos amigos e em seu gosto pela leitura e o tipo de leitura.

    A busca pela verdade parte também apartir de críticas, estejamos nós do lado que estivermos, sejamos também nós críticos com nossas crenças, se não as derrubarmos com certeza se tornarão mais forte, se as derrubarmos, então tivemos sorte de ainde ter tempo de encontrarmos algo mais profundo e verdadeiro.
    Eu tenho feito isso.

    Abraços a todos.

  78. Roberio Diz:

    como dizemos nem deus agradou a todos ,devera chico,quem somos nos para jugarmos uma pessoa que dedicou sua vida de corpo e alma para ajudar os necessitados ,os carentes os oprimidos e esquecidos pela sociedade, onde qnd vc que critica muitas veses não sabe um terço da historia dele,ou mesmo numca se quer leu um livro, e que pegado existe um ser ler ou gostar de ler livros se fora este o caso , analisem a historia de chico e tentem faser um terço do que ele fez em vida. pois ja sera um grande passo para vc, muito melhor do que criticar as pessoas que fazem o bem se procurar se engrandeser ou tirar proveito disto, tenho certesa que chico não se importaria com estas criticas ,principalmente vindo de pessoas sem conhecimento algum do bem,
    “Amar ums aos outros como a si mesmo,faser o bem sem esperar cer recompessado”

  79. jesa nideck Diz:

    chico com certeza um dia já foi semi analfabeto ou o nome que quizerem,sem nenhuma sombra de dúvida é um espírito muito inteligente,inteligente o bastante para aprender cada vez mais,evoluir a cada dia.A falta de entendimento de pessoas de “níveo superior” é que me causa surpresa.Para desenpenhar a tarefa que lhe foi confiada preciso era que não parace no tempo como tantos porai. Mesmo se ele divesse estudado na Europa e tivesse chegado ao mais alto nível de escolaridade, mesmo assim nada mudaria, nada mesmo. Até uma inspiração, uma ideia, um sentimento estranho pode ser considerado como comunicação mediúnica .è uma grande besteira ficar discutindo a escolaridade de Chico, visto que isso não tem importancia nenhuma.Conheça a árvore pelos seus frutos.

  80. jesa nideck Diz:

    Conheseis a verdade que a verdade te libertará.

  81. jesa nideck Diz:

    Conheceis a verdade que a mentira não te enganará.

  82. jesa nideck Diz:

    Conheceis a verdade que um novo mundo surgirá

  83. wilson pimentel Diz:

    Estudem as obras dele que verão que nao ha nenhuma farsa nem nunca ouve nem nuca haverá , por intermedio do chico o mundo recebeu uma grande luz, basta que queiramos ver,jesus um dia disse quem tem olhos de ver verão, quem tem ouvidos de ouvir ouvirão,acho que ja esta mais que na hora de não deixar-nos enganar,pois ha séculos estamos reencarnando na terra o que ha na verdade e a falta de sensibilidade das pessoas para entender isto , e nem e tão difícil entender.
    Basta um pouquinho de inteligencia.

  84. Natal Diz:

    O fato de um cientista, mesmo um genio da ciencia acreditar que existe um deus, não quer dizer que existe ou não existe um deus ou deuses. Não é facil tirar da cabeça uma verdadeira lavagem cerebral feita desde que nascemos. O sr. Victor realmente mostrou evidencias que Chico não era semi-analfabeto, e se for verdade os relatos, era bem ao contrario disso. Eu tenho a opinião que se alguem é capaz de uma mentirinha, pode ser tambem capaz de grandes mentiras. Mas mentir, e gostar de acreditar em mentiras, nem é mais defeito nessa nossa conturbada sociedade. O que não devemos mesmo fazer é parar de questionar a tudo e a todos, isso seria como parar de viver.

  85. Marcos Diz:

    Na verdade, penso que é preciso haver modéstias quanto aos questionamentos sobre e pessoa do chico chavier…
    Não é preciso embaraçar-se, nem mesmo tropeçar-se quanto àquilo que foi chico chavier, nem quanto ele progrediu em conhecimentos por meio de leituras, nem mesmo quanto ao que fez de errado, pois quanto a seus erros o Próprio Deus há de Julgar, e quem somos nós para lançar chico chavier no inferno?? se nem mesmo nós sabemos se iremos para um lugar melhor do que o que ele esta agora?? Contudo, é sabido que se ele ensinou ou fez coisas erradas, também ele ensinou e praticou muitas coisas que edificam e colaboram para o aperfeiçoamento nas relações do ser humano… Penso que bringar, levantar questões, contender, nos ofendermos uns aos outros, buscar provas disto e dàquilo, etc, em nada nos elevará , e sobre este quezito, ja estamos saindo perdendo para o chico chavier, que estaria quanto a estas questões nos ensinando a evitar estes tipos de comportamentos contra nossos irmãos….

  86. Marcos Diz:

    Visto que o objetivo deste site ser o de análise científica de livros ou menságens ditos”psicografados”, ou seja , escritos ou ditados por um suposto espírito, QUANTO A ESTE ASPÉCTO, CONSIDERO TOLICE O HOMEM VULNERÁVEL E FRÁGIL EM SUA PRÓPRIA ESTRUTURA O QUERER INVESTIGAR ESPÍRITOS ENGANADORES, MALÉVOLOS E DESCONHECIDOS

  87. marisa mattos Diz:

    O QUE SE PODE TER CERTEZA DE CHICO XAVIER É QUE FOI UM HOMEN QUE TEVE TUDO PARA SER MUITO RICO E ABRIU MÃO DISSO EM PRÓ DO PRÓXIMO.
    JESUS DISSE CLARO, – O MAIOR DOS MANDAMENTOS É AMAR A TEU DEUS DE TODO CORAÇÃO E SEU PROXIMO COMO A TI MESMO.

    DEUS OS ABENÇÕES E SEJAM SEMELHANTES A CHICO….

    GRATA,

    MARISA

  88. moacir Diz:

    Quem dera fossemos todos desprendidos dos bens materiais e amáveis como Chico Xavier.
    Quem dera fossemos capazes de controlar nossas furias como Chico Xavier.
    Quem dera nossas únicas vaidades e prazeres fosse usar boinas e tomar cafezinho. Fosse nos vestirmos coerentemente, porém com tecidos modestos.
    Quem dera pudessemos destilar em nossas palavras o amor.
    Quem dera pudessemos dedicar uma vida a uma causa em nome de Jesus.
    Eu queria ser forte apenas um pouco do tanto que foi Chico Xavier.

  89. Airton Diz:

    Chico não poderia ser é burro, não ler durante uma vida seria parar mesmo no tempo. Independente de acreditar ou não, o fato é que Este homem tirou o sofrimento de muitos como Jesus orientou, e com muito amor, e sem lucrar nada com isso. Diferentemente dos que vivem acreditando em religiões que lucram somas vultuosas e ainda não praticam nada!! (aí é burrice mesmo).

  90. Sergio Diz:

    Ainsten disse “ALMA enfraquecida”? apos falar sobre o absudo da vida apos a morte? tem certeza que o homem mais inteligente disse isso?

  91. Obras psicografadas » Blog Archive » Resposta a Richard Simonetti e Alamar Régis Diz:

    [...] por praticamente toda a sua vida, e isso se deu mesmo antes de começar a psicografar. Há cartas que revelam que Chico era um leitor voraz, e um caderno que lhe pertencia foi descoberto [...]

  92. José Edmar Diz:

    INTRODUÇÃO
    Este comentário visa mostrar que Vitor Moura, o autor do texto, foi desonesto na maioria absoluta de suas colocações. Ao contrário dele, que em sua tosca “prova” deixou de ressaltar o início da parte “analítica” de seu texto, segue abaixo nossa análise do que foi por ele escrito.

    ANÁLISE
    @ Após a citação 01, Vitor Moura diz: “O trecho sublinhado mostra que o próprio Chico tinha grande velocidade na leitura dos livros”. Conclusão indevida! Primeiramente, na citação referida, Chico Xavier faz referência a um “texto evangélico” de Stanley Jones. Seria um livro? A citação não o diz… Ainda que o fosse, o trecho sublinhado (“de um jato”), referente à sua leitura por Chico, não nos permite aceitar o comentário do responsável pelo portal. Além das variações referentes ao entendimento do que seria uma “leitura rápida”, não poderíamos generalizar que Chico “tinha grande velocidade na leitura de livros”, pois a citação trata de um caso específico.
    @ Após a citação 02, Vitor Moura diz: “Os trecho [sic] sublinhados mostram que Chico não só lia, como relia seus livros”. Errado! Os trechos sublinhados (“li o magnífico livro “O Apostolo dos Pés Sangrentos”” e “Tenho relido muitas passagens do livro admirável de Boanerges Ribeiro”) mostram apenas que Chico Xavier relera *muitas passagens* do livro referido (“O Apostolo dos Pés Sangrentos”, de Boanerges Ribeiro). Não há informação alguma de que Chico relera o livro todo e, muito menos, de que ele “relia seus livros”.
    @ Após a citação 04, Vitor Moura diz: “Mais uma prova que Chico ganhava vários livros, lendo-os”. Conclusão indevida! A citação apenas mostra que Chico ganhava livros. Se ganhava *vários*, o trecho não diz. E também não fala que o livro ganho fora lido.
    @ Após as citações 05 e 06, Vitor Moura diz: “Podemos ver que apenas Clóvis Tavares forneceu talvez dezenas de livros para Chico Xavier”. O “talvez” serviu apenas para o autor ampliar a realidade até chegar ao ponto de sua fantasia… O número de *livros* que Chico ganhara de Clóvis Tavares expressamente referidos no texto é 7+”outros”. Seriam dezenas? Não o sabemos.

    CONCLUSÃO
    O *único* comentário realmente preciso e honesto da parte analítica do texto de Vitor Moura foi aquele referente à citação 03, que diz que Chico ganhava livros de presente e pedia por mais. Deste modo, a única coisa que foi mostrada, e que não é nenhuma novidade, é que Chico gostava de ler, e lia sempre que podia. No mais, foi FALACIOSA a afirmação de Vitor Moura, na Introdução, que seu texto PROVARIA que Chico Xavier era um leitor VORAZ e que tinha GRANDES conhecimentos.

  93. Vitor Diz:

    José Edmar,

    sobre a velocidade de leitura do Chico, isso já era afirmado na reportagem de O Cruzeiro de 12 de agosto de 1944, com o título ‘Chico Xavier, detetive do Além’, que diz:

    Devora os livros com fúria. Trouxe-lhe, há dias, O homem, esse desconhecido e ele não gastou mais de quatro horas e meia para ler o volume gordo.

    Quanto à picuinha de se leu novamente o livro todo ou não, eu realmente não considero necessário que a expressão “reler o livro” tenha necessariamente que indicar ler o livro TODO de novo. Se você lê 90% do livro, vc realmente crê que não se pode dizer que releu o livro porque faltaram 10%? Eu acho que pode. Esse é MEU entendimento. No caso em questão, ele disse que *tem relido* muitas passagens. Ou seja, não apenas *relera*, como continuava a reler.

    Você afirma que após a citação 04 não é afirmado que o livro fora lido, mas ele diz: “recebi (…) o alegre e lindo volume com a historia da inesquecível Imperatriz Sissi. Ora, como ele sabia que o volume era alegre e lindo sem tê-lo lido?

    Finalmente, sua última crítica dizendo que o “talvez” serviu apenas para “ampliar a realidade até chegar ao ponto de sua fantasia”. Como você mesmo disse, não sabemos se foram dezenas. Pode ter sido. Daí o “talvez”.

    Dizer que fui desonesto por tais picuinhas – muitas infundadas, como mostrado! – é, no meu entendimento, simplesmente ridículo. De qualquer forma, as passagens estão mostradas e as pessoas são livres para concordar com o que eu digo ou não. Eu tenho o direito de expressar minhas conclusões sem ser chamado de desonesto por isso, já que não escondi em momento algum no que eu me baseava para afirmar o que afirmei.

  94. José Edmar Diz:

    Esperto Vitor Moura:
    1- Eu tratei do texto que fora postado. Se outras fontes já diziam que Chico era um leitor voraz, VOCÊ NÃO MENCIONOU NO TEXTO POSTADO.
    2- Comentando isso aqui: “Se você lê 90% do livro, vc realmente crê que não se pode dizer que releu o livro porque faltaram 10%? Eu acho que pode”. Eu também acho. Mas o que tem isso a ver com o que eu disse?…
    3- Respondendo isso aqui: “Ora, como ele sabia que o volume era alegre e lindo sem tê-lo lido?”. Talvez pelas ilustrações e cores da capa e contracapa, quem saberá?…
    4- Comentando isso aqui: “Dizer que fui desonesto por tais picuinhas – muitas infundadas, como mostrado! – é, no meu entendimento, simplesmente ridículo”. Quem te viu e quem te vê, hein Vitor Moura? O homem que procurava o diabo nos detalhes agora aborrecido com as minhas “picuinhas”… Ainda por cima mentiroso! CADÊ as “muitas infundadas, como mostrado!”? Você não mostrou umazinha sequer!

  95. Vitor Diz:

    José Edmar,
    01 – Não mencionei no texto postado porque achei que as evidências fornecidas eram suficientes. E continuo achando isso.

    02 – O que tem a ver com o que você disse foi porque você escreveu: “Não há informação alguma de que Chico relera o livro todo”. Eu NÃO disse que ele releu o livro TODO. Assim, a crítica é infundada.

    03 – Respondendo isso aqui: “Ora, como ele sabia que o volume era alegre e lindo sem tê-lo lido?”. Talvez pelas ilustrações e cores da capa e contracapa, quem saberá?…

    Então ele julgou um livro pela capa? Há muito tempo avisam para não se fazer isso… de qualquer forma, dentre qualquer possibilidade a ser inventada, penso minha conclusão muito mais plaúsível e legítima de ser mostrada.

    04 – Ainda por cima mentiroso! CADÊ as “muitas infundadas, como mostrado!”? Você não mostrou umazinha sequer!

    Mostrei que a crítica às “dezenas de livros” era infundada.

  96. José Edmar Diz:

    Minha crítica ao seu comentário sobre as “dezenas de livros”:

    @ Após as citações 05 e 06, Vitor Moura diz: “Podemos ver que apenas Clóvis Tavares forneceu talvez dezenas de livros para Chico Xavier”. O “talvez” serviu apenas para o autor ampliar a realidade até chegar ao ponto de sua fantasia… O número de *livros* que Chico ganhara de Clóvis Tavares expressamente referidos no texto é 7+”outros”. Seriam dezenas? Não o sabemos.
    -
    Vamos lá: o que tem de infundado aí?

  97. Vitor Diz:

    O que tem de infundado é que o “talvez” indica justamente o fato de não sabermos se foram dezenas de livros ou não, e não “ampliar a realidade até chegar ao ponto de sua fantasia”. O “talvez” indica uma possibilidade, e, na minha opinião, uma bem provável, já que o número de livros, como você mesmo apontou, é “7 + outros”. Esse “outros” indica no mínimo 2. Com 4 livros já passamos de 1 dezena. E tais correspondências se mantiveram por quase 50 anos, de 1938 a 1983! Acho bastante possível que Clóvis tenha emprestado muito mais livros ao Chico durante esse período. Outro exemplo disso e que não consta nesse artigo você encontra no livro de Marcel Souto Maior, “As Vidas de Chico Xavier”, que relata:

    “Outro dos amigos de Chico, Clóvis Tavares, também levou um susto quando Chico lhe pediu, tímido, em meio a uma caminhada:

    Nosso querido Emmanuel está me dizendo que você tem lido Charles Wagner. Ele lhe pede que me empreste algum livro desse autor. Diz que eu preciso conhecê-lo.

    Como ele conhecia aquele detalhe? Os livros estavam em Campos…”


    Assim, insisto que a possibilidade de Clóvis Tavares ter emprestado dezenas de livros ao Chico é bastante plausível, e não algo fantasioso, fora da realidade, como você deu a entender. É esse o motivo do "talvez".

  98. J. D. Sparrow Diz:

    ISSO o torna um leitor compulsivo? É piada, né? Ou ele é um analfabeto que nada lê, ou é um leitor compulsivo…

  99. Bruno Diz:

    Acho que está se tentando algo de sensacionalismo neste texto! Um exemplo: Só porque alguém fala que leu um livro à jato, esta velocidade é completamente relativa, e não se pode dizer que ele lia livros muito rapidamente! Se uma pessoas demora 4 meses pra terminar certo livro, e derrepente se dedica e o termina em 1 semana, isso pode ser considerado a jato para ela. Sem mencionar que o livro pode muito bem conter muitas ou poucas páginas… É preciso deixar de ser TÃO tendencioso nos seus textos, pois isso os torna irritantes e quase descartáveis.

  100. Vitor Diz:

    Sparrow,
    ísso o torna um leitor compulsivo sim. Basta ver a biblioteca dele, com 500 a 600 livros…

  101. Gilgamesh Diz:

    Chico Xavier nunca afirmou que era semi-analfabeto (ele mesmo não). Isso foi um mito gerado em torno de sua pessoa, mas isso é comum ocorrer com pessoas que se destacam em qualquer área. À maneira que a fama aumenta, a pessoa se transforma em mito, histórias são inventadas, outras são exageradas e assim por diante. Com o tempo, fica difícil até de separar o que é fantasia do que é realidade. Quem sabe isso também ocorreu com Jesus? Diziam que Lampião tinha saltado um açude com seu cavalo! Mas, na verdade, foi uma poça de água. Isso acontece, é normal quando se ganha notoriedade demais. Deve-se separar o mito Chico Xavier do homem Chico Xavier. Todavia, nada disso enodoa ou desqualifica as virtudes e, principalmente, a mediunidade de Chico Xavier.

  102. Gilgamesh Diz:

    Vitor, Chico Xavier publicou quase 500 livros, e seus livros, obviamente, faziam parte de sua biblioteca. E é lógico e natural que tenha livros de outros autores também. Isso não põe em xeque a sua mediunidade e, outrossim, não prova compulsão à leitura. Nem que todos os livros não fossem de sua autoria, provaria a referida compulsão. Tem muita gente por aí com uma vasta biblioteca em casa e nem por isso é leitor compulsivo, ou tenha lido sequer um livro.

  103. Bruno Diz:

    Concordo com o amigo Gilgamesh. O texto PRECISA se tornar menos tendencioso. Até mesmo se os amigos buscam notoriedade, com um texto mais parcial será mais fácil. Muitas conjecturas e achismos, poucos fatos. Boa sorte

  104. Walter Ice Diz:

    No Brasil, basta saberem que uma criança “gosta de ler” que uma multidão de “amigos do papai”, tios, primos, amigos dos amigos dos amigos comecem a despejar em cima da criança todos os calhamaços que jamais sequer abriram dizendo que são “bons livros”. Desde o Pequeno Príncipe até enciclopédias inteiras passando por livros de Jorge Amado, Cassandra Rios, Hare Krishna, livros de bolso de faroeste, coleções de livros de Kardec, do próprio Chico Xavier, ficção científica, Oparin, almanaques, livros tipo “bem viver” da Helen White, centenas de gibis e outros tantos livros de bolso variados, Pensadores, muita coisa mesmo eu li – e, claro, alguma poesia também, Castro Alves, Augusto dos Anjos e muitos outros em certa fase (eram uns livrinhos miniatura com a biografia do poeta e as principais obras).
    Mas como só cursei até 8ª série, posso dizer por aí que sou semi-analfabeto, que não conheço Carl Sagan, Stephen Hawking nem Einstein, que não sei falar inglês, que não aprendi geometria no supletivo e todo mundo vai acreditar que sou realmente semi-analfabeto, pois não conhecem a minha vida. Nem meus parentes próximos conhecem. Então posso fingir que sou médium também e lascar psicografias estilo Nova Era, muita gente vai acreditar(quer dizer, muitos otários mesmo).

  105. Gilgamesh Diz:

    Repetindo: Chico Xavier jamais disse que era semi-analfabeto. Isso foi um mito criado em torna dele. Isso é comum acontecer com pessoas que ganham notoriedade em determinadas áreas.
    Duvidar é um direito de todos, contudo, como explicar mensagens com detalhes e pormenores que apenas pouquíssimas ou mesmo apenas uma pessoa da família conhecia? Existem muitos casos de pessoas que foram ao Chico Xavier no intuito de receber alguma mensagem de entes falecidos, e, chegando lá, nada comentaram a respeito do finado. Depois de um tempo de espera, o próprio Chico Xavier ou algum auxiliar falava em voz alta o nome do falecido e, por vezes, lia a mensagem em voz alta ou apenas entregava à(s) pessoa(s) interessada(s), esta(s) ficava(m) surpresa(s) diante de certos detalhes citados na mensagem, sem coisa alguma ter sido comentada, nem ao Chico Xavier e nem a quaisquer de seus auxiliares. Informações que apenas alguns poucos íntimos ou somente uma pessoa sabia. Detalhes como, por exemplo, certos apelidos íntimos, informações de foro íntimo, acontecimentos ocorridos não comentados, etc. Por exemplo: Em uma mensagem de um jovem falecido à sua família, ele afirma que uma cunhada, que havia perdido um filho antes de dar à luz, voltaria a engravidar e seria o mesmo espírito do feto que não vingara, e que tomasse as devidas precauções para não o perder novamente, pois tinha problemas para manter uma gestação até o fim. Todavia, ninguém havia comentado coisa alguma sobre o tal aborto involuntário a ninguém do centro espírita, incluindo Chico Xavier, é claro. Este foi um dos detalhes que deixaram os familiares perplexos. Alguns meses depois, a cunhada do falecido jovem engravidou, conforme ele havia mencionado na mensagem. A perplexidade foi maior e todos os familiares, alguns bem céticos, passaram a acreditar na veracidade das psicografias de Chico Xavier. Isto foi só um exemplo dentre muitos.

  106. Gilgamesh Diz:

    Em 1971, Chico Xavier foi ao programa Pinga Fogo da extinta TV Tupi. Neste programa, ele mencionou que havia água na Lua, e muita água. Água suficiente para sustentar grandes colônias humanas por milhares de anos. No entanto, em 1971, o homem já tinha ido à Lua mais de uma vez e nunca tinha encontrado o menor resquício de água. Os cientistas da época afirmavam categoricamente que era absolutamente impossível haver água na Lua. Na época, isto era uma certeza incontestável: “É impossível existir água na Lua, e ponto final!”. No programa Pinga Fogo, Chico Xavier afirmou que foi Emmanuel que passou tal informação a ele. A maioria esmagadora das pessoas não acreditou nele. Foi motivo até de chacota por alguns. Contudo, quase 40 anos depois, sondas descobrem água na Lua!!! Água em abundância!!! Água suficiente para manter colônias humanas por milhares de anos!!!!!

  107. Gilgamesh Diz:

    Pesquisas científicas mais recentes sobre espírito e mediunidade: http://video.google.com/videoplay?docid=-3327644094192421723#
    http://www.edconhecimento.com.br/pdf/pineal.pdf
    http://www.scribd.com/doc/1084780/27-Epifise-e-o-Mecanismo-da-Comunicacao-Mediunica-Versao
    http://oarquivo.com.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1780:glandula-pineal&catid=44:qualidade-de-vida&Itemid=128

  108. Roberto Diz:

    Estou de acordo com o Carlos Magno, quando escreve: “O grande e imperdoável crime do Francisco Cândido Xavier foi ter só o primário e adorar ler para se instruir…
    Como pode crucificar tanto assim quem apenas plantou amor, caridade e renúncia.
    Caramba, o que CHICO XAVIER conquistou no mundo material, a não ser uma casinha humilde e uma cama onde durmia toda noite com a consciência tranquila?
    Gente, pelo amor de Deus, vamos nos preocupar com coisas que estão prejudicando o mundo, como por exemplo o desmatamento, a poluição dos rios, o degelo polar.
    Abraços a todos!

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)