Arquivo ‘Reencarnação’ Categoria

Adultos que alegaram memórias de vida passada na infância: estudo de seguimento (2024), de Eric Vinícius Ávila Pires

sexta-feira, março 15th, 2024

O Eric relocalizou quase 50 anos depois as crianças – hoje evidentemente adultas – com memórias de vidas passadas estudadas por Hernani Guimarães Andrade. Falei com o Eric e ele me disse que o Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas (IBPP), fundado pelo Hernani, não existe mais. A Suzuko, que era grande colaboradora e incentivadora do trabalho dele, havia ficado com o material de todas as pesquisas do Hernani, que depois foi doado a um museu. O Eric teve que obter a autorização do museu para acessar o material. Para baixar o estudo, clique aqui. Muito bom ver alguém continuando as pesquisas do nosso “Ian Stevenson” brasileiro!

Livro Gratuito! “Nossas Vidas Anteriores” (1967) de Joan Grant

sexta-feira, janeiro 5th, 2024

Joan Grant foi a médium a qual Chico copiou a história do peixinho vermelho no livro Libertação. Para baixar o livro, clique aqui.

Inquérito Nacional de Casos Sugestivos de Reencarnação na População Brasileira Adulta (2023)

sexta-feira, dezembro 22nd, 2023

Segue a tese recém-lançada de Sandra Maciel de Carvalho, da Universidade Federal de Juiz de Fora, em que foram investigados 402 casos adultos que alegam memórias de vidas passadas. As alegadas memórias de vidas passadas iniciaram espontaneamente em 82,3% dos casos, em média aos 19,9 (±13,8) anos. Para baixar a tese, clique aqui. O orientador da tese foi o Prof. Dr. Alexander Moreira de Almeida, e participou da banca examinadora, entre outros, o Prof. Dr. Everton de Oliveira Maraldi.

Aviso: o próximo artigo a ser publicado neste blog trará um plágio gigantesco por Chico Xavier, descoberto pelo Míssel Crítico. Pretendo publicá-lo antes do final do ano. Aguardem…

Resenha Crítica do livro “Ciência da Vida Após a Morte” (2023) por Daniel e Natacha Gontijo

quarta-feira, novembro 8th, 2023

Segue a resenha crítica do livro escrito por Alexander Moreira-Almeida et al., “Ciência da Vida Após a Morte”, publicada na revista Interações. Para lê-la, clique aqui.

O CASO DE IRIS FARCZÁDY — UMA VIDA ROUBADA (2005)

segunda-feira, setembro 25th, 2023

Em 1933, uma garota húngara de 16 anos, de boa criação, que sempre havia se interessado muito pela mediunidade, passou subitamente por uma mudança drástica de personalidade, alegando que ela era Lúcia renascida, uma trabalhadora espanhola de 41 anos que havia morrido no início daquele ano. Transformada em “Lúcia”, Íris falou em espanhol fluente a partir de então, uma língua que aparentemente ela nunca tinha estudado e nem tivera a oportunidade de aprender, e era incapaz de entender qualquer outra língua. Lúcia tem estado no controle desde então, e agora, com a idade de 86 anos, considera que Íris foi uma pessoa diferente, a qual cessou sua existência em 1933. Os três autores deste artigo encontraram Lúcia em 1998, e uma fita cassete contendo as suas entrevistas está arquivada na SPR. Tentativas foram feitas para localizar a alegada família espanhola de Lúcia, mas não obtiveram sucesso. Apesar de o aspecto reencarnatório do caso não ser apoiado por provas, ainda resta o mistério de como Iris adquiriu o seu conhecimento da linguagem espanhola, dos costumes e da cultura popular, e porque Iris deveria ter querido ou se submetido a uma “substituição” por Lúcia. Para ler o artigo em português, clique aqui. Em inglês, clique aqui.

Anomalias físicas congênitas associadas a pessoas falecidas em casos de reencarnação com intervalos inferiores a nove meses (2023), por James G. Matlock

segunda-feira, setembro 18th, 2023

Uma revisão da literatura de casos de reencarnação com as pessoas passadas identificadas encontrou 36 casos em que a “intermissão” entre as vidas foi inferior a 9 meses. Em 9 casos, isso representou 7 dias ou menos. Em 32 casos, os indivíduos tinham marcas ou defeitos de nascença correspondentes aos ferimentos da pessoa anterior ou outras cicatrizes satisfazendo o local e a aparência. Múltiplas anomalias apareceram em 20 (62,5%) dos 32 casos com anomalias físicas. Houve 9 casos de morte natural e 27 casos de morte violenta. Em 15 (55,5%) dos casos de morte violenta houve documentação escrita dos ferimentos na pessoa anterior. Os defeitos congênitos mais extremos ocorreram em casos com intervalos de 7 meses ou mais. Interpretações dos dados alternativos à reencarnação são analisadas, mas consideradas inadequadas como modelos explicativos. Se exemplos de reencarnação, esses casos levantam questões relacionadas a quando exatamente a reencarnação ocorre e a natureza do processo, que são considerações importantes para a biologia e a medicina, bem como para a filosofia. Um dos propósitos deste artigo é alertar a comunidade científica para essas descobertas, na esperança de encorajar pesquisas adicionais nessa área. Para ler o artigo, clique aqui.

Marcas de nascença e defeitos congênitos na região da cabeça e pescoço e recordações de memórias de vidas passadas: uma revisão sistemática (2023)

quarta-feira, junho 7th, 2023

Esta revisão sistemática reúne informações publicadas sobre indivíduos com defeitos congênitos de cabeça ou pescoço ou marcas de nascença nas quais foram alegadas memórias de vidas passadas. Para ler o artigo, clique aqui.

Clareando Águas Turvas, Parte 2: O Que o Debate Sudduth-Tucker Sobre James Leininger Sugere Para a Pesquisa de Reencarnação, por James Matlock

sexta-feira, junho 2nd, 2023

Segue a segunda parte da resposta de James Matlock a Michael Sudduth sobre as críticas feitas ao famoso caso do menino James Leininger, que aparentemente demonstrou memórias de uma vida passada. Sou citado na resposta dele! Para conferir a resposta, clique aqui.

Alegadas Memórias de Vidas Passadas em um Sonho Recorrente Sobre a Enchente de Los Angeles no Ano Novo de 1934, por James G. Matlock (2022)

quinta-feira, outubro 20th, 2022

Assim como lembranças da vida atual, memórias de supostas vidas passadas podem aparecer em sonhos, por vezes em sonhos apavorantes. Este artigo apresenta o estudo de caso acerca de um sonho sobre um evento traumático (uma morte) que ocorreu 36 anos antes do nascimento do sonhador. O sonho se repetia várias vezes por mês a partir dos 4 anos de idade até o sonhador chegar na casa dos seus 20 anos. O sonho invariavelmente levava-o a acordar em aflição e suando frio e era recordado após o despertar. Estas são características de pesadelos pós-traumáticos, embora o trauma aqui pareça derivar de uma vida anterior, não da vida atual do sonhador. O sonhador continua a se lembrar do evento em seus 50 anos e ainda é severamente afetado por ele. Pesadelos recorrentes são comuns em relatos de memórias de vidas passadas, mas este caso é incomum, pois o sonho era suficientemente detalhado para permitir a verificação de seus principais elementos, bem como a identificação do protagonista do sonho. O evento em questão era suficientemente obscuro, embora a lembrança do sonhador fosse suficientemente precisa, tornando improvável que o sonhador ou sua família pudessem ter aprendido sobre ele antes do início de seus sonhos. Embora nenhum caso isolado possa fornecer provas convincentes da reencarnação, este caso se soma ao crescente corpo de pesquisa que torna esta possibilidade digna de séria consideração. Para ler o artigo traduzido, clique aqui. Para ler o original em inglês, clique aqui.

Um caso japonês do tipo reencarnação com registros escritos feitos antes das verificações: Uma criança que alega ter lutado no encouraçado Yamato (2022), por Masayuki Ohkado

quarta-feira, agosto 31st, 2022

Este caso é uma réplica quase exata do caso do menino americano James Leininger. Há, porém, duas características que o tornam superior em termos de evidência e segurança contra fraude: a) o pesquisador pôde estudar o caso enquanto este se desenvolvia b) não se nota interesse financeiro por parte da família japonesa com sua divulgação – a família não escreveu um livro buscando lucrar com o caso, por exemplo. Para ler o artigo sobre este caso (que é forte), clique aqui.

Entradas (RSS)