Arquivo ‘Mediunidade’ Categoria

Há equívocos nos livros de Chico Xavier? – por Elias Inácio de Moraes

quarta-feira, julho 3rd, 2024

Elias Moares comenta equívocos nos livros de Chico Xavier, mas ainda vê algo de genuíno na mediunidade dele. Fiz um comentário nessa parte. Para ler os argumentos do Elias e meu comentário crítico, clique aqui.

A Mediunidade não é 100% confiável – por Elias Inácio de Moraes

terça-feira, julho 2nd, 2024

Nenhum médium pode confiar 100% nas suas percepções mediúnicas, e nem nós 100% no que eles psicografam ou dizem, porque todo médium comete um ou outro equívoco. Kardec já havia alertado quanto a isso no Livro dos Médiuns. Ele atribuiu os erros observados nas comunicações mediúnicas a vários fatores. Para saber mais, clique aqui.

Os Espíritos são mesmo capazes de antever conhecimentos? – por Elias Inácio de Moraes

quarta-feira, junho 26th, 2024

Será que os espíritos são mesmo capazes de antever conhecimentos que só no futuro a ciência poderá confirmar? Para saber, clique aqui.

William Thomas Stead: aquele que venceu a morte.

sábado, maio 25th, 2024

Ótimo vídeo do Cláudio Bersot contando a vida de William Thomas Stead. Stead parece ter sido médium de um espírito só. Foi uma figura bastante admirada, tendo demonstrado ter um grande coração por toda a sua vida, e em especial no momento da sua morte.

Assistam e aproveitem para se inscrever no canal “Caminhos do Imaginário”, recomendo!

Livro Gratuito! “Diálogos Espíritas”, de Vinicius Lara

segunda-feira, maio 20th, 2024

Para baixar, clique aqui. Apesar do título, em minha opinião, não houve diálogo com espírito algum. A metodologia dos autores é ruim. Eles dizem:

Não nos preocupamos, porém, com a identidade do autor espiritual, visto que esta, para Kardec, é, em muitos casos, uma questão acessória e sem importância”. Nas instruções gerais, “o que nos interessa não é a pessoa deles [dos Espíritos], mas o ensino que nos proporcionam”. Notamos atualmente, muitas vezes, uma inversão da proposta kardequiana, quando buscamos analisar primeiro o médium, depois o Espírito e, por fim, a mensagem. Nossa preocupação maior é com a mensagem!

Nem se preocuparam em averiguar se havia um espírito de fato. Ou melhor, a averiguação foi fraquíssima. Logo antes afirmam:

Devemos sempre considerar a influência do médium na comunicação, pois entendemos com Kardec que a perfeição na captação mediúnica não existe na Terra, sendo a contribuição anímica do instrumento algo sempre presente. Nesta obra, naturalmente a admitimos e, seguindo a orientação do Codificador, estudamos “as circunstâncias e a linguagem”, consideramos a forma de pensar e de escrever cotidianas do médium, concluindo pela forte possibilidade de independência das respostas recebidas.

Não poderia apenas ser uma personalidade secundária a assumir o controle do médium? Puro animismo? Camille Flammarion achou estar sob a influência de Galileu, e posteriormente disse que “Não tardei em concluir que elas eram apenas o eco daquilo que eu sabia e que Galileu nada tinha a ver com aquilo. Era como uma espécie de sonho acordado.”

O livro é construído na base de perguntas e respostas. Gostei de algumas perguntas que foram feitas, mas as respostas ficaram um tanto longe de me satisfazer… mas leiam e concluam vocês mesmos, e coloquem suas opiniões nos comentários!

“Os Mensageiros” (1944) de Chico Xavier x “O Corpo Humano”(1943) de Fritz Khan

segunda-feira, abril 8th, 2024

O colaborador Míssel Crítico achou várias correspondências entre a obra “Os Mensageiros” de Chico Xavier e “O Corpo Humano”, de Fritz Kahn. Para conferir, clique aqui.

“Jesus Histórico: Chico e Emmanuel” – por Elias Inácio de Moraes

sexta-feira, abril 5th, 2024

Elias Moraes aponta diversos problemas no livro “A Caminho da Luz” de Chico Xavier e conclui que “não é seguro considerar históricas as informações obtidas pela via mediúnica”. Para ler, clique aqui.

“Psicografia: Cultura e Imaginário” – por Elias Inácio de Moraes

quinta-feira, abril 4th, 2024

Elias mostra problemas de preconceito nos livros “Cristo Espera por Ti”, de Waldo Vieira, e “O Bispo”, de Ana Cristina Vargas. Para ler, clique aqui.

“Pensamento e Vida” é atual? – por Elias Inácio de Moraes

quarta-feira, abril 3rd, 2024

Elias aponta diversos erros no livro “Pensamento e Vida” (1958) de Chico Xavier. Para ler, clique aqui.

“Então, não era Galileu Galilei?”- por Elias Inácio de Moraes

terça-feira, abril 2nd, 2024

Mais um texto perfeito do Elias, sobre a participação de Camille Flammarion na obra de Kardec, e suas conclusões inevitáveis. Nem tive comentários a fazer. Para ler, clique aqui.

Entradas (RSS)