As Fraudes do Médium Mirabelli (Parte 2)

Dando prosseguimento às reportagens do Correio Paulistano

Correio Paulistano – Sábado, 20 de maio de 1916, página 2

No mundo das maravilhas

É mister que se faça luz na noite do mistério 

O sr. Carlos Mirabelli, a nosso ver, não passa de um hábil prestidigitador 

Carece de todo fundamento a notícia que os nossos simpáticos colegas da “Capital” inseriram ontem, a respeito do repto que lançamos ao sr. Carlos Mirabelli, na parte em que dizem que um secretário deste senhor nos procurou a fim de expor as condições em que a nova e sensacional experiência deverá ser executada. 

Até agora não fomos procurados por emissário nenhum daquele senhor, nem nos consta que haja ele marcado alguma sessão, a fim de que comprove a inexistência de “truque” nas suas interessantes experiências. 

Aguardaremos ainda alguns dias a resolução do sr. Carlos Mirabelli, que é o mais interessado em provar (o que deve ser facílimo a um predestinado) que os fenômenos em foco não são apenas o resultado de uma rara habilidade de um prestidigitador. 

Segundo o que externamos no nosso repto de anteontem, caso o sr. Mirabelli não se justifique em público, nas CONDIÇÕES PROPOSTAS, narraremos minuciosamente todas as nossas pesquisas até a descoberta que fizemos, e que habilita qualquer pessoa a realizar as curiosas e conhecidas maravilhas de levitação.

3 respostas a “As Fraudes do Médium Mirabelli (Parte 2)”

  1. William Diz:

    As Fraudes do Médium Mirabelli (Parte 2)
    -
    O texto basicamente faz ameaças, por alguns motivos, ao Sr. Mirabelli.
    -
    É dito que os colegas da “Capital” disseram que o secretário do médium os convidou para investigarem. O “Correio Paulistano” responde que esse convite não procede.
    -
    Leitores, como vocês podem ver o argumento é uma “salada”, pois para nós, que não sabemos totalmente das fontes e não conseguimos uma vez limitados a esses textos, até agora, identificar quem são os colegas da “Capital” e nos induz a se confundir quem seria as pessoas relacionadas realmente ao médium e o que seriam “fofocas” e “falatórios” de pessoas mais ou menos distantes do caso.

  2. Vitor Diz:

    A “Capital” é um jornal. Os colegas, são, naturalmente, os jornalistas, escritores, redatores, editores.

  3. William Diz:

    Vitor,
    -
    E pessoal do “Correio Paulistano” se limitou aos colegas da “Capital” em relação a sessão?
    -
    Por que o “Correio Paulistano” não esperou o convite direto?
    -
    Gostaria que você esclarecesse esse ponto.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)