Uma Inverdade de Chico Xavier

Este artigo chama a atenção para dois episódios em que Chico Xavier faltou com a verdade, colocando em dúvida seu tão falado caráter honesto.

Em 1944, dois repórteres – David Nasser e Jean Mazon – foram investigar o já muito famoso médium mineiro Chico Xavier em Pedro Leopoldo. Tinham por missão descobrir se Chico era uma pessoa ignorante ou instruída. E conseguiram: ele era culto. Mas fizeram mais do que isso: eles pegaram Chico Xavier numa atitude nada honrosa. 

As provas de que Chico era instruído são de dois tipos: fotográfica e testemunhal. Elas foram publicadas na revista O Cruzeiro de 12 de agosto de 1944, com o título ‘Chico Xavier, detetive do Além’. Em todas as páginas da internet que encontrei, essa reportagem é transcrita sem a prova fotográfica, e sem a legenda que a acompanha. Isso agora vai mudar.  

A fotografia é simplesmente sensacional em todos os sentidos. Não apenas confirma que Chico tinha diversos livros, como o pega no ato de copiar a obra dos escritores. Abaixo a foto com a legenda:  

A prova fotográfica 

clip_image002

O misterioso Chico Xavier foi desvendado nessa fotografia sensacional? Ei-lo, copiando os textos dos autores famosos, livros de Humberto de Campos, Guerra Junqueiro, Victor Hugo, porém escritos em vida dos autores. Contestou-se, assim, de maneira definitiva, a suposição de que Chico Xavier é analfabeto ou quase. 

A prova testemunhal 

Os repórteres também entrevistaram um amigo de Chico Xavier de forma que Chico não ouvisse o que eles tinham conversado. Eis o que ocorreu: 

Ei-lo aqui, diante de nós. Veio a pé da fazenda e em sua companhia um senhor do Rio, que algumas vezes vem passar semanas com o médium. – “Gosto de falar com ele. É um rapaz de cultura. Discute vários assuntos, lê um pouco de inglês e de francês. Devora os livros com fúria. Trouxe-lhe, há dias, O homem, esse desconhecido e ele não gastou mais de quatro horas e meia para ler o volume gordo. É um prazer para ele. Seu único amor é o espiritismo. 

Chico, perto de nós, não está ouvindo a palestra. Conversa com Jean Manzon. 

Pois bem, então esse amigo confirma que Chico lia diversos livros, e com fúria. O que os repórteres fizeram a seguir? Foram ver se Chico admitia essa paixão pelos livros. Eis o resultado: 

- Chico!

- Que é, meu senhor?

- Você lê muito?

- Não. Só revistas e jornais.

- O outro disse…

- Disse o quê.

- Nada. 

É comprovadamente falso que Chico lia apenas revistas e jornais. Tanto a prova testemunhal quanto a fotografia provam o oposto.  

Em julho de 1958, Chico perdeu outra oportunidade de revelar a verdade ao público. Eis o que se sucedeu, extraído da obra de Marcel Souto Maior, As Vidas de Chico Xavier: 

Seu sobrinho, Amauri Pena Xavier, de 25 anos, que morava em Sabará, apareceu na redação do jornal Diário de Minas “para desabafar”. Precisava se livrar de um peso na consciência: há muitos anos escrevia poemas, atribuía a obra ao espírito de Castro Alves e dizia ter sido escolhido pela espiritualidade para divulgar na Terra um novo Lusíadas. Pois bem: era tudo mentira. 

“Aquilo que tenho escrito foi criado pela minha própria imaginação, sem interferência do outro mundo ou de qualquer outro fenômeno miraculoso. Assim como tio Chico, tenho enorme facilidade para fazer versos, imitando qualquer estilo de grandes autores. Como ele, descobri isso muito cedo. Tio Chico é inteligente, lê muito e, com ou sem auxílio do outro mundo, vai continuar escrevendo seus versos e seus livros.” 

Os espíritas próximos a Amauri levaram um susto. O rapaz prometia. Escrevia num caderno, desde criança, poemas impressionantes. Seu trabalho foi acompanhado de perto, durante muito tempo, pelo professor Rubens Costa Romanelli, um dos fundadores da União da Juventude Espiritual de Minas Gerais, secretário do jornal O Espírita Mineiro. Espíritas experientes ficavam surpresos com o poema épico intitulado Os Cruzílidas. Os versos, escritos por Amauri e assinados por Camões, contavam a história espiritual do descobrimento do Brasil, a epopéia no outro mundo durante o descobrimento do país. Cabral teria sido acompanhado de perto pelos espíritos.  

Amauri exibiu as oitavas lusitanas aos jornalistas, renegou os espíritos, atribuiu a autoria dos versos a si mesmo e levantou novas suspeitas contra o tio. A imprensa ignorou a qualidade de seus textos e explorou ao máximo a chance de transformar Chico Xavier em escândalo. 

O jornal O Globo estampou em manchete, com direito a ponto de exclamação, na primeira página de sua edição de 16 de julho: “Desmascarado Chico Xavier pelo sobrinho e auxiliar!” 

O texto, curto, era taxativo: 

Depois de se submeter ao papel de mistificador durante anos, o jovem Amauri Pena, sobrinho de Chico Xavier, resolveu, por uma questão de consciência, revelar toda a verdade! Chico Xavier era, desde muito cedo, um devorador de livros.  

A velha polêmica parecia à beira da ressurreição. Para piorar a situação, o Jornal do Brasil se dedicava a estampar na primeira página milagres da Igreja Católica. 

[...]

O jornal Diário da Tarde decidiu apurar melhor a confissão do sobrinho de Chico Xavier e mandou um repórter a Sabará para entrevistar Amauri. O rapaz estava em Belo Horizonte. O delegado Agostinho Couto recebeu o jornalista e deu a folha corrida do “confessor”. Alcoólatra inveterado, “um desordeiro”, ele já tinha sido apanhado tentando roubar uma casa e fora expulso da cidade várias vezes pelo policial. O pai de Amauri, Jaci Pena, confirmou as acusações: 

“Meu filho é um doente da alma. Todo mundo sabe disso. É dado a bebidas. Ontem mesmo eu o apanhei caído no jardim no maior pileque. Chico conhece Amauri. As declarações dele não alteram nada.” 

Só faltava entrevistar o outro envolvido na polêmica: Chico Xavier. No dia 29 de julho, o repórter do Diário de Minas, responsável pelo furo jornalístico, conversou com o tio de Amauri Pena. Chico, na época bastante magoado, disfarçou a tristeza e exibiu seu talento para medir palavras. O discurso seguiu à risca o regulamento cristão. Para começar, Chico negou, com humildade, que Amauri Pena fosse seu auxiliar: 

“Meu sobrinho, até agora, não freqüentou reuniões espíritas ao meu lado, mas posso acrescentar que ele tem estado num grupo de espíritas muito responsáveis em Belo Horizonte, junto dos quais sempre recebeu orientação com muito mais segurança que junto a mim.” 

Em seguida, perdoou o autor da denúncia: 

“Meu sobrinho é muito moço e, pelo que observo, é portador de um idealismo ardente, em sua sinceridade para consigo mesmo. De minha parte, peço a Jesus, com muita sinceridade, para que ele seja muito feliz no caminho que escolher.”

Para encerrar, deu exemplo de respeito às crenças ou descrenças alheias: 

“Não recebi as palavras dele como acusação nem desafio. Tenho a felicidade de possuir muitos amigos que, em matéria religiosa, não pensam pela minha mesma convicção.” 

Na despedida, ainda escreveu um bilhete para ser publicado no jornal do dia seguinte: 

“Se algo posso falar ou pedir, nesta hora, rogo a todos os corações caridosos uma oração a Nossa Mãe Santíssima em meu favor, a fim de que eu possa se for a vontade da Divina Providência continuar cumprindo honestamente o meu dever de médium espírita sem julgar ou ferir quem quer que seja.” 

A calma era aparente. Em uma carta a Wantuil de Freitas, no dia 10 de dezembro, ele fez referência a um ‘familiar deliberadamente vendido aos adversários implacáveis de nossa causa’. E, mais uma vez, destacou Waldo Vieira como alguém capaz de livrá-lo ‘dos perigos que rondam a tarefa’. 

A polêmica acabou ali. Amauri, sempre bêbado, acabou internado em um sanatório na cidade de Pinhal em São Paulo e morreu pouco tempo depois. Seu último desejo: divulgar um documento com um pedido de desculpas ao tio. Os diretores da Federação Espírita Brasileira decidiram adiar a retratação. Os adversários podiam insinuar que o jovem havia sido forçado a se arrepender. 

Amauri morreu e deixou como herança um mistério para os espíritas. Por que ele tinha atacado o tio? A versão mais aceita no meio é a de que ele assumiu a autoria dos poemas e levantou suspeitas contra Chico para impressionar e agradar uma moça católica por quem estava apaixonado. Outra versão, mais apimentada, coloca dinheiro na roda: ele teria sido subornado por um padre para desmoralizar o espírita de Pedro Leopoldo. Amauri nunca mandou explicações do além. 

Chico em nenhum momento confirma a principal e verídica acusação do sobrinho: que ele lia muito. Não há nenhum documento que comprove que Amauri de fato tenha se arrependido das acusações. Porém, encontramos no livro de Ranieri “Chico Xavier – o santo dos nossos dias”, no capítulo ‘Testemunho da Verdade’, o seguinte: 

Nós estávamos como autoridade regional de polícia no exercício de nossas funções, e a sua retratação foi válida, testemunhada por muitos, embora verbal. Assim, como testemunho da verdade e para tranqüilidade de seu espírito, declaro: perante nós, naquele dia, Amauri Pena se retratou de tudo o que disse contra Chico Xavier, com profundo arrependimento e humildade. Guaratinguetá, 24 de setembro de 1961.                   

Assim, a evidência de que ele tenha se retratado é apenas anedótica. E mais: hoje sabemos que não houve qualquer mentira da parte do sobrinho. Além do já mostrado, possuímos muitas outras provas documentais que Chico era um leitor voraz de livros. O livro ‘Sal da Terra’ revela cartas escritas por ele e endereçadas a Clóvis Tavares que revelam sua paixão por livros.  

Chico infelizmente ficou calado, perdendo outra uma oportunidade de ouro de acabar com o mito de que ele era iletrado. Mais uma atitude nada honrosa para seu caráter.  

Conclusão 

Fica provado que o próprio Chico ajudou a perpetuar a imagem de que ele era ignorante. Mais que isso, fica provado que ele não agiu de forma honesta em uma questão tão fundamental quanto a sua instrução. E para piorar, foi pego numa atitude extremamente suspeita copiando trechos dos livros. De forma independente, identificamos, mais de meio século depois da reportagem, diversos trechos copiados de autores famosos em seus livros “psicografados”.  Essa é uma evidência fortíssima de que Chico fraudava conscientemente! 

Não sabemos como os crentes reagirão frente a essas revelações em torno de seu ídolo. Apenas lhes pedimos o entendimento de que trabalhamos buscando a verdade, e que quem quiser contestar-nos, que o faça mediante documentos, e não através de mera retórica.

Agradecimentos

Agradeço a Herivelto Carvalho pelo fornecimento do material, que, embora ainda incompleto, é superior a todas as versões encontradas atualmente na internet.

50 respostas a “Uma Inverdade de Chico Xavier”

  1. Charles Xavier Diz:

    Xeque!

  2. marcio Diz:

    Ótima matéria, e com uma foto valiosa… parabéns Vitor & amigos!

  3. Codename V. Diz:

    Xeque… Mate!

    E de forma bem matada, viu. Eu fico triste por um fato apenas: eu vejo muitas defesas acirradas e acalouradas contra evangélicos e católicos. Mas até hoje eu não vi uma defesas bem elaborada ou refutação quanto aos artigos apresentados aqui. O silêncio dos defensores de Chico a respeito dele é deveras incômodo. Eu falo silêncio porque muito dos comentários aqui presentes nada mais são que simples ignorância e tendenciosas falácias contra as pessoas e seu caráter.

  4. Charles Xavier Diz:

    Sou ateu, convicto e ortodoxo, por vários anos estudei fenômenos mediúnicos, hoaxes da internet e lendas urbanas; e digo que, a despeito do tom científico do espiritismo, é muito mais sensato dialogar com um evangélico dos mais ferrenhos que com um espírita. Sabe por que? Porque quando o cientificismo deles é desmascarado pela ciência de verdade, eles se refugiam num labirinto quimérico das boas-ações e boas-vontades, e no dogmatismo do “vocês não sabem porque ainda não evoluíram o suficiente para compreender”. Se vem um espírito superior e erra feio ao dizer que existe civilização avançada em Marte, na forma física mesmo, eles dizem que a NASA oculta as coisas (assim como os conspiracionistas de menor calibre) ou que nós ainda não compreendemos nada, ou dizem que espíritos zombeteiros atacaram o médium ou foi tudo dito em forma de metáfora, e numa espiral retórica acabam a discussão com a célebre frase “vocês descobriram quando morrerem”. Por que não me revelam enquanto ainda sou vivo, provando-se verdadeira essa pseudociência, e poupam várias encarnações? Se for para acreditar sem questionar, não vejo nenhuma evolução se comparados aos evangélicos.

  5. Codename V. Diz:

    Por essas e outras estou feliz com o budismo. Pelo menos nele é você tomando conta de si próprio e não uma religião tomando conta de você e te dizendo o que fazer. Quer botar a mão no fogo? Bota, ué. Nada como a experiência para mostrar o que é bom ou ruim. Hehehe.

  6. Inacio Diz:

    Sinceramente, conheço pessoas com sanha de leitura maiores do que essa e isso não faz dessas pessoas um grande escritor. Mesmo eu, com pós-graduação e tudo mais, não sou capaz de simplesmente abrir um livro de um grande autor e remonta-lo de forma a criar um nova estória dentro do estilo do autor. Convenhamos, o Pastiche é uma técnica que leva ANOS até ser dominada para um único autor e o Chico “fazia pastiche” de dezenas de autores ! Mas, mesmo que isso fosse possível, como fazer este tipo de “cópia de dados e idéias” nas psicografias endereçadas a famílias de pessoas desencarnadas ? E mais, como falsificar a assinatura do desencarnado no final, o que foi estudado por vários grafologistas até hoje e foi inclusive aceito como real em Tribunal ? Acho que alegar simplesmente má fé de alguém que copia frases é reduzir em muito pouco a questão.

  7. Vitor Diz:

    Inacio,

    com relação às psicografias para as famílias do falecido, a técnica é diferente. É usada leitura a quente ou a frio.

    O livro “A Vida Triunfa” registra que apenas 35% das assinaturas eram idênticas. E assinaturas são o mais fácil de se falsificar.

    Um abraço.

  8. Sergio Diz:

    Aos companheiros: Vitor, Codename V. e ao ateu Charles Xavier, só tenho a dizer: Cuidado com suas palavras. Um dia todos vocês se arrependerão do que dizem sem ter uma visão mais ampla do assunto. Pergunto a vocês: Algum dia Chico Xavier prejudicou algum de vocês? Algum dia em algum lugar, houve reclamações de que Chico fez mal a alguém?
    Pelo contrário, conheço inúmeros evangélicos que sairam de penitenciárias ou de algum tipo de vício e hoje estão nos altares de alguma igreja pregando aquela mesmice de sempre e mantendo seus fiéis na ignorância para manter o dízimo de 10% no final do mês e suas riquezas materiais!
    O Chico tinha uma vida esnobe? Tinha luxo em sua vida? O que ele ganhava para ” copiar” obras alheias?
    Pois bem meus caros! Reflitam e coloquem na balança para depois atacar um Homem que fez o bem no mínimo 1.000.000 de vezes mais do que vocês!
    Acordem!!

  9. Mando Diz:

    Sergio, Concordo que ele fez 1.000.000 de vezes mais do que nós ( você foi até generoso =P). Mas acredito aqui, que nesse projeto/blog, a discussão é sobre a veracidade das pscicografias (não só da de chico) . Quanto a suas perguntas….
    O Chico tinha uma vida esnobe? Não.
    Tinha luxo em sua vida? Não.
    O que ele ganhava para ” copiar” obras alheias?.
    >>Nome e adoração<<
    Apesar de que eu ainda acredito que ele não tenha copiado.
    Vitor ainda vai ter que comer muito nestón para me convencer do contrário =P (falsificar assinatura não é fácil n viu, é factivel) .

  10. Sergio Diz:

    Mando, concordo que sai um pouco fora do foco do blog, mas na forma que eu vejo as coisas, não se pode atacar algo sem ter conhecimento de causa. Questionar não faz mal, questionar é bom para todos, pois aumenta as chances de fazer mais pessoas a entender o assunto, mas o que tenho visto são ataques à pessoa de Chico Xavier. Se essas pessoas querem realmente questionar o assunto, terão ótimas oportunidades de entendê-lo lendo os próprios livros que Chico tinha em sua biblioteca. Somente estudando como funciona a mediunidade é que as pessoas poderão começar a falar sobre isso. Seria como acusar um experiente cientista que estudou um assunto durante vários anos e simplesmente chegar lá e dizer que seu trabalho é uma fraude só porque achamos que ele fez aquilo de má fé. Vejo essas “provas” que acharam contra o Chico insuficientes para acusá-lo. Quanto a veracidade de outras psicografias, isto sim devemos ficar atentos, pois sabemos que dependendo da elevação moral de cada médium, podemos receber mensagens falsas e sem nenhum proveito.
    Mas pelo o que vejo, essas pessoas que atacam Chico, não aceitam nem a possibilidade de uma pessoa ser médium. Se soubessem que todos somos médiuns!? Se estudassem o assunto saberiam que todos temos um grau de mediunidade, alguns mais outros menos. Os médiuns com grau como de Chico, geralmente são os que mais tem que trabalhar e se doar ao próximo, por isso a sua entrega total aos tabalhos mediúnicos.
    Mas esses que atacam não possuem nenhum conhecimento do assunto e aproveito a oportunidade para dizer a essas pessoas que não acreditam, que procurem se inteirar do assunto pois farão grandes descobertas que um dia lhes serão úteis.

  11. Gilberto Diz:

    O que Chico ganhou com sua vida religiosa? Muito mais do que dinheiro. Só gente pobre como eu e outros nesse mundo que pensamos que o que deve se ganhar na vida tem que ser material. O Bispo Macedo não tá nem aí pros milhões que tem. O que importa mesmo é o poder. No caso de Macedo, o tapete vermelho que lhe é estendido aonde quer que ele vá. A prefeitura de Jerusalém recentemente até cogitou em indicá-lo ao prêmio Nobel. Se eu tivesse o dinheiro dele, como sou um pobretão, gostaria de estar nas Bahamas ao lado de duas mulatas peitudas!! Mas Macedo acorda às 5:00 da manhã, beija a sua velha mulher, e vai trabalhar até às 1:00 do dia seguinte. Que graça tem ser tão rico?? O Senador Crivella, sobrinho de Macedo, ficou 10 anos torrando na África comendo buchada de bode!! Por quê? Pelo PODER sobre milhões de vidas. Pelo amor, admiração, veneração e endeusamento de seus seguidores. O mesmo se deu com Chico. Não teve os milhões de Macedo, mas certamente não se vende tantos apregoados milhões de livros sem que ALGUÉM tenha ganhado. Acredito que não ELE, mas dezenas de pessoas à sua volta, sim. O que ele ganhou? Como disse, amor, admiração, veneração e endeusamento de seus seguidores. Além de até o título de “O Santo dos Nossos Dias.” Ele também não estava nem aí pro dinheiro. Não pelas razões de Macedo, mas sim pelo grau de adoração que ele possuía. Algo que Macedo não tem, e provavelmente nunca terá.

  12. SeriousBusiness Diz:

    Li o artigo e não vi a tal prova da foto. É essa foto mesmo??? Como vc conseguiu ver nessa foto que o Chico estaria copiando os escritos de Humberto Campos? Pelo menos a mim essa foto não mostra isso…

    O que eu vejo aí é uma foto não muito clara, com uma legenda colocada com o intuito direcionar a interpretação do interlocutor. Posso estar errado, mas não vejo ele copiando e mesmo se estivesse eu não vejo como se saberia que é Humberto Campos…

    Quanto à prova testemunhal, onde está essa prova? Por um acaso esses repórteres, sabidamente de uma publicação anti-espírita (O Cruzeiro), eram tão dignos de crédito assim a ponto de suas palavras serem consideradas provas irrefutáveis de algo. Esse tal amigo do Chico não tinha nome? Será que aconteceram mesmo essas tais entrevistas? A imprensa naquela época era 100% verdade assim como o é hoje???

    Engraçado é que quando se quer desqualificar alguém qualquer testemunho ou factóide constitui prova. É o mesmo caso do sobrinho do Chico que resolveu, por puro altruísmo, procurar a imprensa pra falar mal do tio. O que por tabela agradou, e muito, o clero dominante da época…

    Por fim, Chico não passava de forma alguma uma imagem de ignorante. É só ver uma entrevista dele num programa televisivo (Pinga Fogo), que logo se verá que ele respondia às questões de forma bastante elaborada até mesmo para homens cultos, e não fazia questão alguma de dissimular isso…

    Abraços!

  13. Vitor Diz:

    Serious,

    é aquela foto mesmo. Embora a foto não seja capaz de provar muita coisa por si só – no máximo que Chico tinha acesso a livros – o fato é que foram encontrados trechos muitos semlhantes em seus livros ao de autores famosos.

    Quanto à prova testemunhal: o próprio Chico mostrou, através de cartas, que ele lia muito. Leia o livro ‘Sal da Terra’, disponível na internet.

    Por último, o que alguns espíritas entedem pela entrevista no Pinga Fogo é que Chico respondeu assessorado por espíritos, justamente porque ele seria ignorante e não poderia responder aquelas perguntas. Um abraço.

  14. SeriousBusiness Diz:

    Victor,

    Blz! Mas eu estou falando só do conteúdo desse artigo. Logo, vc deve concordar comigo que essa foto não constitui a prova alegada. Não tem como, baseando-se nela, dizer que Chico estaria copiando alguma coisa e muito menos que essa tal coisa seria Humberto Campos…

    A tal prova testemunhal da qual eu estava falando era a suposta entrevista divulgada pelos repórteres, que vc intitulou de “prova testemunhal”. Provavelmente vc deve ter concordado que de prova não tem nada, visto que os dois repórteres famosos pertenciam a uma publicação declaradamente aversa ao Espiritismo, o que por si só já afeta bastante sua isenção/imparcialidade. Sem contar que não citaram quaisquer dados concretos sobre os supostos entrevistados, o que dá aquela cara de factóide no melhor estilo “Veja”…

    Irônico ver aqueles que se proclamam “céticos”, “defensores da ciência” atribuir crédito absoluto à “provas” desse naipe. Tem até uns aí dizendo “xeque”, “xeque-mate”. Esses aí são tão crentes quanto os que eles combatem, só que em sentido contrário. Não tem nada de céticismo aí ;)

    No mais, se alguns espíritas acham que no programa Pinga Fogo ele estava sendo assessorado por Espíritos no momento das respostas, decerto é ignorância da parte deles acerca do próprio Espiritismo. Mesmo porque ele exibia aquela mesma postura/personalidade em qualquer momento, a julgar pelos relatos dos que conviveram com ele e pelos vídeos disponíveis sobre o sujeito… Porém, se fôssemos julgar pela opinião dos que não sabem, nenhum campo do conhecimento conhecido pelo homem teria alguma validade…

    Não constituiria demérito algum o fato de o Chico ser um homem culto ( o que realmente ele foi ). O Divaldo também é um homem culto e não faz a mínima questão de esconder isso… Não há exigência no sentido de que o médium seja totalmente ignorante nesse ou naquele campo do conhecimento para ter credibilidade. Muito pelo contrário, é recomendável que o médium tenha o maior conhecimento possível nos campos em que atua. Quanto mais recursos, melhor a comunicação. É isso que a doutrina diz…

    Então é isso: se porventura você já viu algum vídeo ou ouviu alguma entrevista do Chico onde ele passa a impressão de ser ignorante, ou tem relato de alguma declaração comprovadamente dele, na qual ele alega ser ignorante ou semi-analfabeto, por gentileza me contemple com essa informação, para que eu refaça meu julgamento…

    Grande Abraço!

  15. SeriousBusiness Diz:

    Substituir:

    * “(…)nenhum campo do conhecimento conhecido pelo homem (…)”,

    por:

    *”nenhum campo conhecido pelo homem”.

    Vlw

  16. carlos Diz:

    Vitor , nao consegui entender ainda como so voce conseguiu essas provas e que isto nunca foi divulgado por outras fontes que seguramente investigavam a vida da pessoa em questao.

  17. Elder Diz:

    Olá caros amigos!
    Penso que este blog oferece uma grande ajuda à causa espírita, visto que temo por lema rejeitar dez verdades a admitir uma mentira.
    Assim, todo pensamento crítico com seriedade e honra, sem leviandade, colabora para que se construa uma sociedade melhor.
    O crítico que defende a verdade, quando se reconhece em erro tem honra para modificar o ponto de vista.
    E posso garantir que estas dúvidas, caríssimos, serão todas resolvidas com o desencarne. É lá que todos os sofismas e ilusões da vida material se desfazem.
    Portanto, alguns antes outros depois, mas todos que temos dúvidas, seremos esclarecidos no Mundo Maior.
    Das leituras de biografias que fiz até hoje não me lembro de Chico se autoafirmando um ignorante. Dizia que somente estudou até o equivalente à 4ª série primária.
    Dizia sim apaixonado por livros, mas sem condições de ter acesso aos mesmos, em razão da própria dificuldade financeira experimentada.
    Porém, em agosto de 1944 Chico já havia recebido mais de 20 livros, e recebia sim vários livros de presente, como ele mesmo descre em carta a Wantuil de Freitas no livro “Testemunhos de Chico Xavier”.
    A informação de que lia mais jornais e revistas foi dada a Clementino Alencar em 1936, isso sim verdadeiro. Mas os tempos mudam, não é mesmo?
    A exigência de que o médium fosse um ignorante não é nova, e existe uma crônica muito interessante rebatendo a esdrúxula tese no capítulo 7 do livro “Relatos da Vida”, também pela psicografia do Chico, assinado pelo Irmão X.
    Sugiro aos amigos a leitura do capítulo 38 do livro “Cartas e Crônicas”, no qual o próprio Humberto de Campos revela sua ojeriza pelo espiritismo quando encarnado, e depois reconhece que “ser ‘espírita’ é continuar com Jesus o apostolado da redenção”, isto é, da própria transformação para melhor.
    É isso aí, amigos, vamos todos contribuindo para uma sociedade mais justa da melhor da forma que pudermos colaborar!
    Grato,
    Elder.

  18. Vitor Diz:

    Caro Elder,

    poderia reproduzir aqui o que diz exatamente o livro “Testemunhos de Chico Xavier”? Chico chega a dizer quais livros ele ganhava de presente?

    E essa entrevista ao Clementino Alencar em 1936, onde está? Pode reproduzi-la?

    Um abraço.

  19. Elder Diz:

    Caro Vítor e demais amigos!
    O que desejamos externar na mensagem anterior, é que é totalmente dispensável esta busca por um Chico Xavier ignorante e truão! Ele não tinha formação acadêmica e formal, visto que estudou apenas o básico para a época, e consta que parou de estudar contra a sua vontade.
    Óbvio que muitas pessoas que até se dizem espíritas, ou que acreditam na realidade do fenômeno mediúnico (todos de boa vontade) no afã de comprovar ter razão tentam mostrar um Chico que não existiu, um ignorante e “tapado”.
    Esse homem foi um sábio, no exato sentido do termo, e como tal não se mostraria como um pedante intelectual. Apenas viveu o que disse, isso sim é sabedoria.
    Concluímos que em vista da própria missão, e em razão do conhecimento adquirido em suas reencarnações Chico Xavier tinha um potencial superior e que serviu como facilitador do trabalho mediúnico, conforme as pesquisas de Allan Kardec.
    Infelizmente não tive tempo de localizar o livro Testemunhos…, mas te adianto que não há descrição de quais eram as obras; mas no livro “No Mundo de Chico Xavier”, há as seguintes citações do próprio Chico que nos levam a refletir sobre o tema: “lembro que foi ele, Dr. Wantuil de Freitas que em 1932, depois do lançamento de ‘Parnaso de Além-Túmulo’, me escreveu, em nome de Vovó Virgínia, (…) oferecendo-me dez livros espíritas que foram para mim um tesouro de conhecimentos novos, de vez que em 1932, a aquisição de livros, pelo menos para mim, era muito difícil e, às vezes, quase impossível ante as dificuldades da vida material” ( pág. 89). No mesmo livro à pág. 94 há a pergunta e respectiva resposta; “A cultura é essencial para uma pessoa ser médium? R – A mediunidade pode manifestar-se através da pessoa absolutamente inculta, mas os Bons Espírits são de parecer que todos os médiuns são chamados a estudar a fim de servirem com mais segurança”; na pág. 100 responde afirmativamente pelo gosto por literatura.
    Sobre as desconfianças de imitação e dúvidas, na pág. 44 há um caso interessante sobre uma das maneiras de instrução do Chico. Um Sr. José Álvaro Santos levou-o a Belo Horizonte para tentar um emprego melhor ao Chico, isso em 1933. Havia lido o Parnaso, e apresentou-o a diversos literatos, críticos e intelectuais que supunham ser o médium uma pessoa culta, que ficava sem entender muita coisa. À noite Emmanuel aparecia e “aproveitava as palestras que ainda estavam em minha imaginação, depois de ouvidas, para desenvolvê-las em meu favor, explicando-me o que eu não havia compreendido. Desse modo, sempre que o nosso benfeitor espiritual viesse ver-me à noite, eu recebia lições e tirava grande proveito das conversações elevadas que os amigos entretinham. Foi assim que soube, por Emmanuel que Paul Reboux e Alberto Sorel eram autores que haviam escrito por imitação”.
    As reportagens de Clementino Alencar foram enfeixadas no livro “Notáveis Reportagens com Chico Xavier”, que na realidade foi a primeira em 1935, não dá para postar estas reportagens, e também não daria uma visão ampla a pesquisadores sinceros e honestos, pelo que só resta ler o livro, segue o link da editora (http://www.idelivraria.com.br/?modulo=produto&id=103).
    Na minha opinião é o livro que mais reflete o caráter do Chico, bem no início da sua atividade e sem qualquer intervenção de má-fé da mídia, visto que era um ilustre desconhecido e somente havia publicado o livro Parnaso de Além Túmulo e algumas mensagens de Humberto de Campos.
    Quanto à ilusão das “facilidades” do Chico, sugiro também a leitura integral do livro Testemunhos de Chico Xavier, que comenta trechos de cartas enviadas pelo médium a Antonio Wantuil de Freitas durante décadas, na qual se pode ter uma idéia mais ampla do caráter do Chico, e da postura de perseguição e de intolerância de parte dos espíritas para com ele.

  20. Vitor Diz:

    Oi, Elder

    eu TENHO o livro “Notáveis Reportagens com Chico Xavier”. Já achei a parte referente à biblioteca, e com foto! Tinha me esquecido completamente. Farei inclusive um novo artigo com base nesse livro e seus seus informes. Muito grato pela indicação. Procurarei adquirir os demais livros indicados, mas não sei se será possíel por agora.

    Um abraço.

  21. Gilberto Diz:

    Realmente Divaldo Franco é um homem cultíssimo, caro Serious. Principalmente quando ele corrobora Kardec em relação à existência de gnomos nas florestas. Ele vai ainda mais longe que Kardec ao afirmar que as fadas das florestas (encantadas?), gnomos e outros seres que eles chamam “elementares” são pequenininhos porque ainda precisam evoluir espiritualmente para crescerem fisicamente. É um homem realmente de uma cultura EXCEPCIONAL. Me lembra muito um adesivo satírico publicado na revista MAD na década de 80, que dizia: “Eu acredito em Duendes. Eu sou um babaca.”

  22. SeriousBusiness Diz:

    Mais uma pérola do Gilberto…

    Uma pessoa agora é culta ou não baseada no que ela acredita ou deixa de acreditar? Essa eu não sabia… Então não existem pessoas cultas na Índia – onde se acredita que as vacas são sagradas. Não existem pessoas cultas nas Arábias – onde se crê que Maomé quebrou a Lua. Não existem pessoas cultas no Japão – onde se tem crenças altamente superticiosa em vários aspectos, ostensivamente adotadas pela sua população. Não existem pessoas cultas em lugar algum. As únicas pessoas cultas são as que tem a mesma crença que o Sr. e que pensam do mesmo modo que sua pessoa… Quanta humildade, hein! Compartilhe conosco essa cultura única, porque até agora o Sr. em sua excessiva humildade, tem nos privado de observar qualquer traço dessa cultura superior….

    O Divaldo Franco, independente de acreditar em fada, gnomo, ET, cyborg, super sayajins ou qualquer outra coisa do tipo. Fala diversas línguas, já visitou vários Países , sobre os quais tem conhecimento apreciável e é um ótimo expositor, principalmente no que tange à área de psicologia e psiquiatria. Veja uma palestra dele e me diga se um homem ignorante teria tamanha desenvoltura para falar sobre tantos assuntos…

    Esses supostos céticos, chegaram ao limite de querer provar que os fatos estão errados…

  23. Gilberto Diz:

    Longe de mim querer provar que os fatos estejam errados. NUNCA vou provar que não existem fadinhas nas florestas encantadas e que os caucasianos não são superiores aos negros. Fazer isso seria prova de minha ignorância, segundo o senhor. Esses são fatos, não crenças. Divaldo, Kardec e Xavier nunca afirmaram CRER em tais coisas, mas sim que tais coisas são FATOS. Eu deveria ser feliz, pois, por ser português e europeu, eu sou caucasiano, sem nenhuma mescla, e sem ter nem torturado os negros, nem ter sido torturado pelos brancos durante a escravidão, pois a minha família só veio ao Brasil muito recentemente, tendo estado pescando ou vendendo pescados em Portugal por mais de 500 anos. A minha avó só viu o primeiro negro aos 17 anos. Ela fugiu de medo!!! Mas quando ficou viúva de meu avô, ela se casou com um negro. Foi o carma africano dele. Ela era uma peste. Mas não se preocupe, não serei um cético (os espíritas podiam mudar o disco, pois “cético” NÃO é xingamento, que mesmice!!) a ponto de querer provar que não sou superior aos negros e mestiços à minha volta!!!! isso seria uma burrice muito grande e iria contrariar a gênios como Divaldo, Kardec, Xavier e, principalmente, a ‘SeriousShit’ !!!!!

  24. SeriousBusiness Diz:

    Pronto! Começou o choro do Padre Quemedo… Sem argumentos, primeiro ele desvia o foco assunto, jogando atirando suas distorções para todo lado, pra ver se retarda a própria queda, daqui a pouco vêm as tentativas de ofensa pessoal. Peraí … Já começaram!

    Fico no aguardo da próxima fuga ao tema…

    Bom FDS a todos ;)

  25. Gilberto Diz:

    Um SUPER abraço, amigo!!! Aproveite o feriadão!!!

  26. Antônio Diz:

    Provar que Chico era um charlatão está no mesmo nível de provar que Inri Cristo é um charlatão. Ou mais ainda, provar que o dragão verde, invisível, não mora na minha garagem.
    Acho que, se se provassem “fatos espíritas”, seria mais acreditável, mas isso não acontece. Os “espíritos” querem que a gente acredita, que evoluamos… mas, orgulhosamente, não se submetem a manifestações CONTROLADAS, onde se possa excluir fraude.

  27. SeriousBusiness Diz:

    Antônio disse:
    “Provar que Chico era um charlatão está no mesmo nível de provar que Inri Cristo é um charlatão(…)”

    Esse manja…

    :lol: :lol: :lol:

  28. Robson Diz:

    Se chico fosse realmente um charlatão, como o charlataõ que diz estas coisas sobre ele, não teria ele aproveitado todo o dinhairo do qual estes livros renderam? E porque os atribuiria a espiritos e não a si proprio? ou voces são patrocinados por alguma igreja ou voces são realmente ignorantes e cegos. assim como Cesar, pilatos, Hitler e outros tipos que viveram na historia… Se instrua meu!!!!

  29. Zuza Diz:

    Robson, é exatamente esse o ponto – não levando um centavo por seus livros, ele atesta a veracidade dos mesmos, pois não atribui a si a autoria. Isso dá a ele argumentos para testificar que não os copiava ou inventava. Com isso, direcionava o dinheiro para as instituições que ele mesmo designava e fundamentava a seita que ganhou força e poder a partir de sua pessoa – seita essa que começou com uma mentira, pois o próprio Kardec sequer se chamava Kardec. Seu verdadeiro nome é Hippolyte Léon Denizard Rivail, e ele assumiu essa identidade porque dizia ser a reencarnação de um poeta desconhecido que tinha esse nome. Não há base, a mentira prepondera…Se ele era culto e sabia ler, porque mentir? Porque queria difundir uma imagem de pobre ignorante, para que quando as palavras cultas fossem proferidas, essas fossem atribuídas aos espíritos. Acordem, isso é um caminho de engano e de morte!

  30. Marjori Diz:

    Até quando vão perder seus preciosos tempos descutindo crenças, julgando pessoas, ou achando-se espertos demais?
    Neste tipo de assunto só se pode respeitar uns aos outros.
    A inteligência humana é vã neste aspecto, a astúcia ja não digo. Então, parem e reflitam, pois a verdade, esta ou aquela, está dentro de cada um de nós, e só se conhece através de uma busca sincera, serena através do espirito.
    Todos nós somos livres.
    Busquem e parem de se preoculpar com a vida dos outros, do Chico Xavier, do Buda etc…

  31. chiadi,joao Diz:

    como em todas as crenças aparecem pessoas querendo “aproveitar” nos fazendo assim duvidar de tudo que ouvimos e sentimos.na doutrina espirita não seria diferente. o que noto nesta doutrina é que existe enorme quantidade de “escritores” e “palestrantes” que não dizem coisa com coisa ,à procura de fama e algum retorno financeiro. tudo nela gira em torno do “livro dos espiritos” e, fora dele nada mais existe de novidade ,tornando-se pois inviavel um aprofundamento (ou estudo) desta doutrina visto que nada mais há a não ser “especulações” ou “chutes” promocionais.não duvido da mediunidade do chico xavier que considero realmente ser um “elo” entre o nosso mundo e o mundo dos espiritos , claro se existirem. tenho tentado me aprofundar neste estudo mas as “obras” que leio ,ao primeiro exame, deixam transparecer a irrealidade do irreal. tudo seria mais simples e veridico não houvessem tantos “autores” desqualificados e que não trazem nada de novo sobre o assunto. isto fora os “romancistas” que claramente exploram comercialmente a crença, ou doutrina que seja. não há um de nós que não tenha passado ao menos uma vez por uma experiencia paranormal mas, ainda assim duvidamos (de nos mesmos). paro por aqui

  32. crudebuster Diz:

    Quanto mais se reza, mais assombração inventam…

    Ninguém define paranormalidade, não é ciência, são jogos de homens que se vestem de deuses.

    Se há um mistério por desvendar, nossos cérebros são as ferramentas perfeitas pra isso.

    Mas, como sabemos, ferramentas mal-utilizadas tendem a causar prejuízos.

    Nunca antes na história da humanidade se vê tão claramente a mentira estampada na cara das religiões que buscam tão somente enganar o corpo amarrando barbantes de fantoche em almas que nem podem provar que existem.

    É lamentável ter de perder tanto tempo só pra ver que é tudo mentira. Eu poderia estar aprendendo algo mais útil e proveitoso pra humanidade.

    Mas é isso aí.

  33. jose carlos Diz:

    SE ISSO SÃO PROVAS , ENTAO COMO EXPLICAR CARTAS DE PESSOAS FALECIDAS QUE CONTEM E MESMA ASSINATURA?
    COMO EXPLICAR FATOS EM QUE SO O FALECIDO E A PESSOA EM QUE É ENDERAÇADA A CARTA SABIAO?
    SE O QUE ELE PISCOGRAFOU AJUDOU MUITOS A ENTEDER O QUE NINGUEM CONSEGUIU EXPLICAR DE FORMA DETALHADA!
    SO´PELO FATO DE SER UM TRABALHADOR CARIDOSO !
    JA MERECE UM LUGAR NO CEU!
    FAÇA UMA ANALISE SOBRE OS PATORES EVANGELICOS!
    EDI MACEDO. RR SOARES E ETC…..
    TERA TANTAS ACUSAÇOES MUITO MAIS GRAVE?

  34. Flavia Diz:

    É chegado o tempo de nos abraçarmos, aceitarmos mais uns aos outros, aceitar certas verdades e respeitar outras, sermos solidários e levantarmos a bandeira do amor!
    Chico Xavier fora um grande homem, simples e humilde, vivenciou jesus no coração em todos os momentos de sua vida, trabalhou em nome dos necessitados e carentes, não cultivou nenhum dos vicios materialistas mundanos de hoje. Qual mal fez Chico Xavier? Qual ? Se este homem só vivenciou jesus! Que todos possam reconhecê-los em sua bondade e humildade! Que seja aceito o seu exemplo de vida para este mundo!
    Que Jesus abençoe a todos!

  35. Leila Diz:

    Certos incrédulos se admiram de que os Espíritos se esforcem tão pouco para os convencer. É que eles se ocupam dos que buscam a luz com boa-fé e humildade. De preferência aos que julgam possuir toda a luz e parecem pensar que Deus deveria ficar muito feliz de os conduzir a Ele, provando-lhes a sua existência.

    O poder de Deus se revela nas pequenas como nas grandes coisas. Ele não põe a luz sob o alqueire, mas a derrama por toda à parte; cegos são os que não a vêem. Deus não quer abrir-lhes os olhos à força, pois que eles gostam de os ter fechados. Chegará a sua vez, mas antes é necessário que sintam as angústias das trevas, e reconheçam Deus, e não o acaso, na mão que lhes fere o orgulho. Para vencer a incredulidade, ele emprega os meios que lhe convém, segundo os indivíduos. Não é a incredulidade que lhe há de prescrever o que deve fazer, ou que lhe vai dizer: Se quiserdes me convencer, é necessário que faças isto ou aquilo, neste momento e não naquele, porque este é que me convém.

    Não se admirem, pois, os incrédulos; se Deus e os Espíritos, que são os agentes da sua vontade, não se submetem às suas exigências. Perguntem o que diriam, se o último dos seus servos lhes quisessem fazer imposições. Deus impõe condições, não se submete a elas. Ouve com bondade os que o procuram humildemente, e não os que se julgam mais do que Ele.

    (Evangelho segundo o Espiritismo)

  36. Manuel Rocha Diz:

    Meus Amigos,
    li todos os comentários, e ninguém ainda falou na acção do demónio.
    Deus não permite que os mortos comuniquem. É uma abominação! Está escrito, bem claro, no Antigo Testamento (Deuteronómio, cap. 18, vers. 9-12; e Levítico, cap. 19, vers. 31; e cap. 20, vers. 6)
    No Evangelho, Jesus, na parábola do pobre Lázaro e do rico (Lucas, cap. 16, vers. 19-31) também negou essa possibilidade.
    Se asim é, irmãos, já pensastes que são os demónios que arranjam todas essas confusões, para desassossego dos homens…?

  37. icaro Diz:

    só não se esqueça que a bibiblia tambem foi escrito pelos homens, entamão saiba separar as coisas… sei oque falo, nunca vi um homem espiritualisado se matar, matar alguem, estrupar etc… mas ja vi evangelicos, catolicos etc. matar, estrupar, ter preconceito quanto as mulheres, negros, deficientes… esbanjar do dinheiro dos seus seguidores.
    o demonio esta em quem acusa (demonios nao existem, existem espiritos apegados as coisas materias etc)
    o espiritismo nada mais é que o amor, e o amor é o ecumenismo que nada mais é acreditar no novo mandamento… se não fosse esse seria outro

  38. Esther Diz:

    David Nasser… disse ainda em vida que um de seus maiores remorsos foi esse episódio com o Chico Xavier! O Senhor dono desse espaço, deveria se informar melhor acerca dessa lamentável matéria jornalística, na época conseguida por meios ilicitos, uma vez que tanto nasser como mazon se passaram como americanos para conseguir ter contato com o Chico. E tem mais, cada um deles recebeu um livro de presente do Chico ao final da entrevista, sequer abriram, mas chegando ao Rio de janeiro, depois de alguns dias, mazon abriu o livro e lá tinha uma dedicatória de Emanuel para ele. Ele assustado ligou para nasser e no livro do mesmo tbm tinha uma dedicatória para nasser… enfim…

  39. Vitor Diz:

    Esther, foi feita uma matéria específica sobre esse episódio. Procure pela matéria “A Esperteza de Chico Xavier – David Nasser e Jean Manzon”

  40. Sergio Diz:

    O Título “prova testemunhal” abaixo da foto está errado. Teria que ser prova documental. Quando se diz “testemunhal” refere-se a uma pessoa que tenha visto e comprovado por meio de seu testemunho. E como prova documental, realmente não se pode concluir absolutamente nada do que dizem. A tentativa de desmascarar Chico foi infeliz.

  41. Mauro Diz:

    Traçar qualquer paralelo, fazer qualquer comparação entre Chico Xavier, Edir Macedo e Inri Cristo é no mínimo
    uma brincadeira de mal gosto.
    Não se pode levar à sério pessoas que por pura ignorância ou por leviandade mesmo, atacam uma pessoa que outra coisa não fez se não praticar a mais pura, desinteressada e nobre caridade…

  42. Frazão Diz:

    Senhor autor da matéria objeto dos comentários aqui feitos.
    Vi no tópico “conclusão” que o senhor diz: “De forma independente, identificamos, mais de meio século depois da reportagem, diversos trechos copiados de autores famosos em seus livros “psicografados”. Essa é uma evidência fortíssima de que Chico fraudava conscientemente!”
    Pergunto: já que o senhor fez essa afirmação, por que não citou quais foram esses trechos e a fonte de onde eles foram tirados?! Mas, como sempre acontece, os detratores nunca as fornecem e, como de costume, elas são apenas por eles referenciadas como “evidências”, embora jamais sejam identificadas… Não é estranho?
    Não esqueça que o ônus da prova cabe a quem alega a sua existência. Logo, onde estão essas evidências que possam ser transformadas em provas? Apresente-as, por favor…
    Abraços. Frazão

  43. Vitor Diz:

    Frazão,
    use o mecanismo de busca do blog, coloque como termo de busca “plágio”, veja as outras matérias referentes a Chico Xavier neste blog. Há muitas e muitas provas.

  44. Frazão Diz:

    Vitor.
    Quando se alegam evidências, elas só são transformadas em provas quando levadas aos autos; portanto, para que elas sejam transformadas em provas você, além de mencioná-las deveria apresentá-las, e não simplesmente dizer que elas existem, sem mostrá-las; pelo menos uma.
    É isso o que entendo.

  45. Martins Diz:

    Independentemente de Chico Xavier ser ignorante ou letrado, o que importa é o legado que deixou com suas obras, com seus actos e palavras, eternizadas, não só em seus livros psicografados, mas também em multidões que procuravam acalento para seus corações com noticias de seus entes queridos desencarnados. “Ou será tudo plagiado também?” As psicografias que fazia ali, sentado em frente a milhares de pessoas, que contava detalhadamente um acontecimento vivido pelo ente querido, não seria copiado de uma obra ja escrita? Pois ele se transformou nesse “fenomeno” pelo povo que o seguia, pela sua caridade extrema, sua bondade e não tão pelos livros que psicografava, ou acham que todo mundo que admira e respeita Chico Xavier tem uma colecção de obras dele em casa?
    Abraços a todos

  46. samuel Diz:

    o bem que praticares, em algum lugar,é teu advogado em toda parte. planejar a infelicidade dos outros,é cavar com as próprias mãos um abismo para si mesmo.

  47. Marcio Diz:

    Chico Xavier, passa a vida inteira, fazendo o bem, vende livros em 50 paises, (psicografados)… Parnaso de Além túmulo, retrata os maiores poetas e escritores da época, averiguados pela academia de letras, e pela papiloscopia, e é cnsiderado autêntico, poi somente um Olavo Bilac teria características próprias e traços, que somente os escritores reconheceriam, as letras, pela papiloscopia, comprovadas ( estudo da caligrafia). Umberto de Campos, (espírito), é estudado pela academia, seus traços, e pela papiloscopia ( polícia federal), e é tamanha a riqueza de detalhes, que vai a juízo, e é dado ganho de causa a família, ( ou seja, mensgens autênticas), o espírito troca para irmão X, devido a família querer ganhar “autorais” em cima de uma outra realidade, vende livos no mundo inteiro, o espírito Emmanuel, nas entrelinhas( subliminarmente), em conceito, são corroborados pela moderna psicologia. Há milhares de méduns no Brasil, um deles Divaldo Franco, 8x congressista ta ONU… nenhum deles ganha dinheiro com as obras, e chico, infecção nos olhos tinha, de tanto forçar a vista, se ele fosse uma fraude, como produziria uma vasta obra,?! (Só sendo gênio), e pq não ficaria com dinheiro. A NASA que nunca veio ao Brasil, vem nos anos 70, o estuda e mede sua aurea, o comprova autêntico, e nunca entrega o relatório! A Doutrina Espírita tem mlhares de psicógrafos, nenhum dels usa o dinheiro em causa própria… O Espiritismo, nada cobra, nada impõe, não é religião, é ciência do Espírito, para quem o Estuda. Única religião no Planeta, a ter um corpo científico, chamado AME – Associação Médico-espírita do Brasil. Suas bases estão sendo confirmadas pela física atômica quântica…, ( ver bug do átomo, fim dos anos 70, conceito sobre Universo, e vá-se as Obras básicas, e note a corroboração perfeita), ditadas pelos espíritos a 158 anos atrás… Último conceito das ciências biológicas, com relação, a origem da vida na terra, e sua evolução… modernos conceitos das neurociências, e moderna psicologia ( Univ. do Arizona, deptº de ciências neurológicas, e Psiquiatria! Aos inadivertidos, que pegam um depoimente de alguém que nenhum crédito tem, uma foto ( que tem uma pessoa ler?! É óbvio que ele lia, tinha baixa formação escolar mas lia sim! Os livros ditados por Emmanuel, e outros, são analisados pela vertente científica da doutrina,e a FERGS, tem tda a história da vida dele!… E as cartas psicografadas, para pessoas, que somente elas, sabiam dos detalhes, dos seus falecidos, como ele iria saber dos detalhes, se não conhecia as centenas de pessoas, que o procuravam diariamente?! Isso é ato de má fé! Infelizmente pessoas, criticam, sem conhecimento de causa, e sem documentos verídicos!
    A reportagem não apresenta nada de documental, uma foto, e uma conversa escrita, contra uma vida inteira dedicada ao bem! Que Jesus, ilumine seus caminhos, e fiquemos tds nós na Paz dEle!

  48. Marcio Diz:

    … Para que vc tenha uma idéia, há centenas de psicógrafos em td o Brasil. Nenhum deles, ( em obras psicografadas), recebe o dinheiro, com destino a Caridade, e obras assistenciais! Divaldo Franco tem formação esolar mediana, é 8X congressiata da ONU, onde somente o Dr Lair Ribeiro, ministrou lá palestras! As Obras complementares, das obras básicas, (psicografia), são analisadas pela FEB – Federação Espírita do Brasil. As com conteúdo cintifico, pela AME – Associação Médico-espírita do Brasil. O mérito, não é do médium, mas do Autor, espírito! Os conceitos ditados, pelos espíritos, desde as obras básicas, são exaustivamente, e minunciosamente examinados, e tem que corroborar com as obras básicas, ou Evangelho. Os Conceitos ditados aos espíritos, a Kardec, um pedagogo da academia francesa de letras, ( na época Paris, congregava as mais brilhantes mentes da ciência e pensamento analítico), tds eles estão em perfeita armonia com os mais modernos conceitos, da moderna psicologia, neurociências, incluindo física atômica quântica. Leia-os, ou procure informações na FEB, ou na parte cientifica da doutrina, AME – Associação-médico espírita do Brasil! A doutrina espírita nada cobra, nada impõe, é única religião no mundo a atrair para sim, corpo de médicos estudiosos, para lhes confirmar ou não os conceitos, e até agora, perfeitamente integrado as ciências! Univ do Arizona, já comprova a mediunidade, e doenças espirituais, como Obsessão, ( doença confundida com depressão, ou em simbiose com a msma). Inclui-se, o conceito, profilaxia, e terapêutica! A radiestesia eletrônica, técnica desenvolvida por um brasileiro espírita, já é alvo de conceito em Cambridge inglaterra. Na Alemanha, já nem se usa a mediunidade, como vínculo dimensional, mas através de estudiosos e físicos, pelo avanço tecnológico daquele País, se comprova o intercàmbio mediúnico, com comunicação instrumental, e transcomunicações eletrônicas! Os modernos conceitos do pensamento. Estudos comparativos nos EUA, já confirmam o pensamento, na ordem que os espíritos ditavam nas obras de Emmanuel ( Chico). Dr Jorge Andréa, ( médico psiquiatra espírita), tem um vasto estudo sobre isso, em sua obra, dinâmica psy, e neuromediunidade. A comunicabilidade dos espiritos é psico-orgânica, deixo o nome do Dr Sérgio Felipe da USP, psiquiatra, e neurocientista, referência internacional, em epífise pineal, e glândula timo, e manifestações, externas do pensamento, e as comprova cientificamente. Deixo tbm, no âmbito científico, para explicar sobre mediunidade, o nome do Dr Nabur Facure, neurocirugião da Unicamp, ( das maiores univ. do País), enfim, há uns 500 médicos estudiosos no País tdo, que podem tirar suas dúvidas, no que tange a comprobabilidade da mediunidade, em seus diversos aspetos, desde as manifestações de efeitos físicos, até as de efeito inteligente (psicografia/psicofonia), e outras! Deixo tbm o nome do maior pesquisador brasileiro de tds os tempos, que viveu pesquisando na Rússia; Dr. Hernani Guimarães, ( já falecido), psicobiofísico, que tem um vasto estudo sobre pensamento, como sinal elétrico, e comunicabilidade! Deixo o nome de um dos pais, da moderna física atômica quântica; Frijof Capra( .. que estava no bug do átomo), a fronteira das moléculas sub atomais, e seu comportamento dual, (onda/energia), como principio inteligente universal, para que note que a comunicabilidade espiritual,migra de tdas as fontes do conhecimento humano…” leia o último parágrafo, ou conclusão, do Pai do projeto genoma, (maior projeto da genética), e por fim, o último conceito, da origem da vida na terra, e vc msma consulte os órgãos competentes da doutrina espírita, para lhe indicarem as obras básicas, os conceitos tds corroborando com a ciência! A doutrina espírita nasce da observação do fenômeno, existente em tdas as eras da humanindade, ( ela não os inventa), e os analisa, perante as Leis naturais, isso a difere de tda e qualquer outra religião, pq usa o msm procedimento imparcial, para o justo julgamento, por isso, para os que a estudam cientificamente, é considerada ciência da observação… tbm considera o Evangelho de jesus, melhor código ético/moral, e Ele o modelo e guia! Paz à vc, e a tds os seus. Que Jesus, a ilumine!

  49. Paulo Angelo do Vale Diz:

    Qualquer tipo de idolatria está contra os princípios espíritas kardecistas. Chico, se foi caridoso, não fez mais que a sua obrigação de espírita. Se foi médium evoluído, fê-lo por merecer em outras encarnações em que evoluiu, mas a mediunidade não é um privilégio, é mais uma penosa tarefa. Para Kardec todos somos médiuns e somos mais ou menos evoluídos pelo nosso comportamento nas seguidas reencarnações.O melhor médium é aquele que se dedica a esta tarefa com o mínimo de divulgação. Somos apenas intermediários entre os espíritos desencarnados e os encarnados, nada mais.Meros instrumentos.Ao conttrário dos santos católicos ou dos pastores que marcam hora para fazer milagres,temos no sigilo a nossa marca de humildade absoluta.Espírita nenhum , sendo sincero, quer ser entronizado ou carregado num andor. Não cobramos o dízimo ,logo a nossa doutrina não é um negócio dos mais lucrativos nem dos menos.Vivemos de doações expontâneas.Se não entenderam , leiam o Pentateuco de Kardec. Leiam só não, estudem.

  50. Marcos Arduin Diz:

    Bem, fica engraçado quando querem atribuir a um cara cego de um olho e com o cristalino deslocado no outro, ainda tendo de trabalhar durante o dia e cuidar do seu centro à noite a condição de ser um VORAZ LEITOR.
    É que a tese dos ditos repórteres exige isso…

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)