Análise da Carta Psicografada do Filho da Atriz Nair Bello

Este artigo visa mostrar diversos indícios que a famosa carta que Chico psicografou do filho da atriz Nair Bello não tem origem espiritual. Todas as informações contidas na carta poderiam ter sido obtidas por meios normais.

Para a confecção deste artigo, vali-me:                                                              

a)      Da transcrição e dos informes quanto à carta do filho da Nair Bello, Manoel Francisco Neto, disponibilizados aqui [link 1] e no livro Correio do Além, disponibilizado aqui [link 2].

b)      Da matéria, quando da morte da atriz, disponibilizada aqui [link 3].

c)      Do vídeo da entrevista dada pela atriz para o SBT, disponível em http://tube.aeiou.pt/chico-xavier-nair-belo-psicografia-do-filho/  

As Condições em que se deu a Psicografia

Vejamos as condições em que se deu a psicografia:

 01 – Nos 18 meses que se seguiram, muitas foram as tentativas de se obter respostas sobre o “por quê?” e, dentre as alternativas buscadas estava o então famoso médium residente na cidade de Uberaba, Francisco Cândido Xavier. [Link 1]

 Observação: Tempo mais do que suficiente para se adquirir informações sobre a Nair e família, sair o laudo da polícia com detalhes do acidente.

 02 – Como relataria o casal Nair e seu marido Irineu, “tinham ido diversas vezes à Uberaba e participado das reuniões semanais e, como a maioria dos pais que lá compareciam, tinham a esperança de uma comunicação.”

Observação: Muitas reuniões, alta chance de vazamento de informações. Apenas na QUARTA visita foi que Nair recebeu a carta. (Ver 2:18 a 2:50 do vídeo).

03 – No dia da comunicação do filho, ela foi convidada a se sentar na mesa principal,  diferentemente das outras vezes. Isso mostra que o Chico já sabia que ia “psicografar” a carta do filho. O circo estava armado. (ver 2:53 a 2:56 do vídeo)

04 – O riso só se calou em dezembro de 1975, quando a atriz sucumbiu diante da morte do filho Manoel Francisco Neto, de 20 anos, num acidente de carro. Foi cogitado suicídio, e a atriz peregrinou em busca de resposta para a dúvida. [Link 3]

A dúvida com relação a suicídio, que será abordada na carta, já era cogitada pela imprensa.

A Carta

Querida mamãe, meu pai, este é o momento do Mané criança e preciso pedir a bênção. Não sei muito bem como escrever aqui. A sala iluminada, muita gente, e o menino aqui, lembrando as provas do colégio. Se a memória não estiver funcionando corretamente, já sei que não consigo o que desejo. Acontece, porém, que tenho bons amigos, auxiliando-me a grafar esta carta.

Creiam vocês, a rapidez da escrita, o tipo da letra em grande parte pertencem a eles, à Vovó Maria e ao nosso amigo Dr. Trajano, mas o que escrevo, o que passo nas linhas caprichosas do lápis não é cola nem sopro de outras inteligências.

Mãezinha, é hora de chorar com vocês e afirmar que os sentimentos são meus mesmo, são de seu Manoel caladão, enfeitado de tantas idéias próprias e de tantas teimosias que fui até onde a rebeldia e a falta de comunicação me levaram.

Já sabemos de tudo. Papai foi mais forte, naquele dezembro que estourava com a nossa certeza de uns dias de recreio e bons papos com os nossos de Limeira, quando você, mamãe, fazia tantos planos diante de nós, para ver se descansava de suas lutas no trabalho, eis que o Mané não achou a pedra no caminho, mas encontrou um tronco forte que me pôs a cabeça incapaz de pensar.

Mãezinha e meu pai, fiz tudo para levantar o corpo, mas creio que o choque me alterou a circulação. Não estamos na hora de saber se rebentei alguma artéria importante ou se abri torneiras de sangue na cabeça intracrânio (vamos criar uma palavra que me ajude a recordar), mas o que é certo é que sou trazido até aqui para consolar-nos, uns aos outros.

Erguer-me não pude, falar muito menos, tive apenas a sensação de que caía num sono contra minha própria vontade. E creiam vocês dois que pensei em ambos do mesmo modo que pensei em Deus naqueles momentos em que me apagava devagar. Tanto desejo de sair, buscar algum telefone e contar que fora vitima de um acidente.

Mamãe, isso tudo eu pensei com tantas saudades de você. Naquela hora precisava de sua alegria e de sua palavra para suportar o tranco, mas sem saber rezar, em silêncio, pedi a Deus nos abençoasse e não deixasse você e meu pai acreditarem em suicídio. Às vezes, o Mané casmurro que eu era, falava em mundo difícil de agüentar e fazia alguma referência que pudesse dar a idéia de que, algum dia, ainda forçaria o portão de saída da Terra.

Mas estejam convencidos de que o carro deslizou sem que eu pudesse controlá-lo. A visão não estava claramente aberta para mim, porque sentia em torno uma névoa grossa e a manobra infeliz veio fatal e com tamanha violência que a idéia de suicídio não devia vir à baila.

Isso tudo, eu compreendi muito depois, porque naquele instante estava pensando em Natal e em nossa viagem a Limeira. Não sei se recordam que eu demonstrava uma certa indecisão entre acompanhar a família ou ficar em nossa casa. Mas isso tudo era só de mentirinha porque, no fundo, eu queria seguir com todos.

Mas eu que, às vezes, falava na morte, não sabia que ela me espreitava assim tão perto. Caí, sem querer, num sono violento no qual me pareceu estar num poço muito profundo, à espera de que me libertassem, conquanto não me fosse possível gritar por socorro. Por fim, sonhei, como um pesadelo, que me carregavam para o hospital e escutei, mamãe, o seu choro abafado. As vozes baixas no sonho eram ainda mais baixas, Senti o cheiro de remédios e escutei o ruído de instrumentos como se penetrando em meu cérebro. O sonho era demorado, um sonho em forma de pesadelo, daqueles que a gente quer acordar sem poder, mas depois veio um sono silencioso, como se tudo houvesse acabado, o mundo e eu.

Despertei não sei quando até hoje, e me senti à vontade, pedindo pela presença de meu pai para conversar. Queria preparar com ele um modo de atenuar os sustos em casa e sempre com a idéia fixa na viagem do Natal. Foi quando minha avó Maria e outra a quem ela deu o nome de dona Maria Angélica de Vasconcelos, me animaram para o conhecimento da verdade. A realidade é que eu estava completamente boiando no caos. Não conhecia ninguém/

Elas me apresentaram a dois senhores, que se identificaram como sendo o Dr. Trajano de Barros e meu bisavô Souza e depois trouxeram um sacerdote amigo e paternal que me disse conhecer-nos a todos. Tive a idéia de que o grupo se compadecia de minha ignorância, mas o sacerdote encontrou um caminho para abordar-me:

‘Pois você, Manoel, nunca ouviu falar em casa de seu bisavô a história de Frei João, aquele que pretendia curar febres com o suco de limas?

Ele perguntou com um sorriso tão luminoso e tão amigo que meu espanto diminuiu. Se eu estava vendo o frei João, de Limeira, eu estava entre os mortos ou entre os vivos de outra espécie e perguntando à minha avó Maria sobre isso, com o olhar ela me respondeu: – É verdade, meu filho, a casa de Irineu e de Nair agora é a nossa aqui para você. A morte não existe. Você apenas voltou aos seus. Tínhamos muitas saudades de você também.

Aquilo me cortou o coração. E mamãe? Ela me informou que você e meu pai, com os irmãos, estavam com a bênção de Deus e que eu não devia rebelar-me contra o acontecido. Mamãe, não adiantaria qualquer resposta agressiva de minha parte…

Então chorei como se nunca mais fosse a situação em que a morte nos colocava diante daqueles que mais amamos. As emoções me agravaram a condição de doente e debati-me numa febre que perdurou muito tempo. Febre em que a via alucinada de dor, com meu pai procurando reconfortá-la. Quem disse que a morte liquida tudo estava muito enganado. Nas alucinações ouvia os seus pensamentos: O que terá você feito, filho? Manoel, conte para sua mãe a verdade! Fale se você não mais nos quis!

E eu respondia explicando o acidente, mesmo cansado e abatido como estava via meu pai sofrer calado para não aumentar a tristeza em casa e ouvia os irmãos falando em festas de Natal e Ano Novo, com algumas pontas de ironia de quem não compreende a presença do sofrimento, nas horas em que mais pensamos em Deus.

Mas, melhorando, comecei a temer por você, Mãezinha. Sua alegria parecia morta, seu coração dava a idéia de uma noite fria e sem estrelas. Você pensava se valeria a pena ficar na Terra sem seu Mané casmurro. E tanto amor extravazava de seu coração para o meu, embora as distâncias de Espaço que não existem para os que se amam que, o teimoso de sempre, inclinei-me para a idéia de Deus e comecei a pedir por sua alegria e por sua vida. Papai e os nossos não poderiam ficar sem você e você não poderia vir antes do momento marcado.

Pedi e pedi tanto, que um amigo apareceu com a vovó Maria e se identificou por Oduvaldo. Era o nosso amigo Oduvaldo Viana que me disse: – Você pode estar sossegado. Nair é mais corajosa do que você pensa e nós vamos organizar a peça em que sempre desejei ver sua mãe mostrar o talento que lhe conheço.

Depois de algum tempo, passei a vê-la no espelho de minha visão ocupada com o teatro e Oduvaldo com muitos amigos auxiliando-a. Mãezinha, eu sabia que isso ia dar certo, porque você foi sempre a rainha do trabalho. Serviço nunca lhe deu medo e foi com muitas lágrimas de alegria que fui levado para abraçá-la em sua volta ao palco de paz e alegria. O trabalho diminuiu nossas penas, papai ficou mais calmo ao vê-la mais serena e toda a família reanimou-se. Perdoem-me se me estendi tanto. Não tenho pretensões de sintetizar.

Isso é para os escritores que burilam as palavras e as frases, como os ourives fazem com as pedras preciosas. Aqui, mamãe, é só o coração do filho para tranqüilizá-los.

Estou bem. Estou em outras faixas e agora menos introvertido. Estou aprendendo aquela ciência em que você e meu pai sempre me quiseram bem formado, a ciência do diálogo. Estou aprendendo a sair de mim mesmo e a ouvir para responder certo. Penso que consegui o que desejava: sossegar meu pai e minha mãe, acerca do acidente de que fui vítima.

Papai está com excelentes estudos sobre a vida da alma. Quando você, mamãe puder fazer o mesmo, isso será muito bom. Eu teria chegado aqui mais escovado se tivesse alguma preparação sobre os meus novos assuntos.

Abraços na turma toda, começando por Aparecida e continuando nos irmãos. Diga, mamãe, a eles todos que estou melhor e com boas notas de renovação. Desejo a todos uma vida longa e muito feliz.

Obrigado, mamãe, por seus gestos de caridade pensando em mim. Esse agradecimento é extensivo ao meu caro papai. Minhas saudações aos seus e nossos companheiros de trabalho, especialmente aos que vieram com vocês até aqui. Um abração para todos de São Paulo e Limeira e vice-versa.

Agora, peço-lhes que me abençoem com alegria. Mamãe, creio que principalmente você e eu já nos cansamos de chorar. Coloque a sua alegria em nossa vida como sempre. Seja sempre a nossa Nair Belo, que nós seguíamos atentos em tudo de bom e belo que a sua arte produz.

Meu abraço aos dois, a você e a meu pai, com um beijo do filho cada vez mais reconhecido e sempre mais filho de vocês pelo coração e com todo o coração do Mané.

Manuel Francisco Neto  

Análise da Carta

Vamos agora analisar a carta. Primeiro quanto à letra:

05 – Mulher de fé, apoiou-se no espiritismo. Em 1977, no centro espírita em Uberaba, o médium Chico Xavier psicografou uma carta. “Eu li: querida mamãe com a letra do Mané. Comecei a chorar que nem louca” [link 3].

O site diz que é a letra do filho. Porém, no vídeo, segundo a própria Nair, é a letra do Chico (ver 3:04 a 3:07). Ela diz: “É a letra do Chico Xavier”.

Agora, vamos ao estilo e informes da carta:

06 – Novamente o termo “mãezinha”, que se repete ad infinitum nas outras psicografias do Chico, se repete mais uma vez nessa carta.

07 – A descrição do acidente parece extraída da necropsia, com palavras como “intracrâneo”, “circulação”, “artéria”, “sangue”.

08 – D. Maria Angélica de Vasconcelos: ela foi a mulher de um Capitão. Numa região rural, antigamente conhecida como “Rancho do Morro Azul”, certamente tal fato a faria famosa na época.

09 – Dr. Trajano de Barros Camargo: personagem histórico, fundou a primeira indústria da cidade. A rua principal e um colégio levam seu nome. Impossível não conhecê-lo.

10 – Oduvaldo Viana Filho: teatrólogo amigo da Nair muito famoso, morto em 1974. Impossível não conhecê-lo.

11 – Frei João: Outro personagem histórico, responsável pela mudança do nome “Rancho do Morro Azul” para “Rancho da Limeira”:

Acompanhando uma caravana em 1871, Frei João fez questão de levar consigo grande quantidade de limas, pois na época era corrente que estas frutas preservavam, aqueles que as chupassem das febres malignas. Frei João das Mercês, porém, ao chegar ao ‘Rancho do Morro Azul’, foi acometido de violento ataque de febre que o vitimou. No delírio o religioso acusava seus auxiliares de terem envenenado a sacola de frutas. Enterraram o religioso ali perto e com ele o resto das limas. Tempos depois, perto da cruz erguida, nasceu uma limeira. E o pouso passou a chamar-se ‘Rancho da Limeira’.” [Link 2]

Como se vê, além dos nomes de parentes (o que se pode descobrir facilmente por pesquisa, ou por meio de vazamento de informações nas sessões) a mensagem está repleta de personagens históricos da região, cujos nomes se acham facilmente nas ruas da cidade ou outros locais, ou que dizem respeito à história de Limeira, e que absolutamente nada tinham a ver com a família. Isso explica porque Nair Bello não reconheceu alguns dos nomes citados na carta.

A carta assim parece ser fruto dos dados da necrópsia, do vazamento de informações nas sessões, e de pesquisa quanto à história de Limeira, procurando por personagens facilmente reconhecíveis.

É triste dizer, mas Nair Bello muito provavelmente foi vítima de uma ilusão.

106 respostas a “Análise da Carta Psicografada do Filho da Atriz Nair Bello”

  1. Sonia N. Diz:

    Agora, nem o Chico e nem a Nair Bello para confirmar ou desmentir coisa alguma.
    Só mesmo o total desconhecimento de quem era Chico Xavier e sua vida diária, para acreditar que ele tinha “tempo hábil” para tantos truques, para arrebanhar tantas informações.
    Mais de uma vez, tive a oportunidade de assistir o testemunho de Nair Bello, quanto a esta mensagem do filho, o Mané.
    Os comentários afirmam que seria fácil ele memorizar todas as informações sobre a cidade de Limeira. Como se sòmente a Nair Bello estivesse aguardando uma mensagem do filho. Quando o Chico se dispôs a este trabalho, eram centenas de pessoas que acorriam a ele, naquelas memoráveis sessões, ansiosas de contatarem seu entes queridos, arrebatados pela morte. Ele, o Chico, era a esperança de todos, de que seus amados, continuavam tão ou mais vivos do que antes. Milhares de provas foram dadas em todos os anos de trabalho do Chico. E aí vem as “suposições”, que nunca provam nada contra ele, enlameando a memória de um sêr especial, que teve toda a sua vida dedicada ao próximo, ao trabalho útil e digno.
    Que vergonha!!!!!!!!
    Com tanta gente aí, vivinha da Silva, para ser questionada, confrontada, desmascarada… É, mas os vivos, podem processar por calúnica, não é mesmo?

  2. Sonia N. Diz:

    Digo…
    calúnia, não é mesmo?

  3. Vitor Diz:

    Sonia, eram centenas de pessoas que recorriam a ele, mas ele atendia, por dia, no máximo dez. Aí é bem mais fácil gravar nomes, não é mesmo?

    E diversas coisas já foram provadas contra o Chico, por exemplo, plágio. Veja os primeiros artigos desse blog.

    Um abraço.

  4. Marco Túlio Diz:

    Chico psicografava sozinho, mas isto não significa que trabalhasse sozinho. Ele foi apenas a ponta de um iceberg que se estendia nas profundezas da mistificação.
    .
    Quanto a isso, a entrevista de Waldo Vieira é esclarecedora. Ele próprio confessa que recebeu material pronto – com nomes, datas, fatos, etc – para dar credibilidade a mensagens supostamente psicografadas.
    .
    Só o fanatismo e a falta de senso crítico impedem que o movimento espírita reveja, seriamente, sua história e sua base doutrinária.

  5. Ventura Diz:

    Vitor,

    Eu não pretendo mais comentar os erros de sua pesquisa, mas você novamente cometeu um erro primário. E, novamente, agindo com irresponsabilidade e parcialidade.

    Num comentário, você escreveu assim (respondendo à Sônia) – literalmente:

    Vitor Diz:
    FEBRUARY 9TH, 2010 ÀS 7:40 PM
    Sonia, eram centenas de pessoas que recorriam a ele, mas ele atendia, por dia, no máximo dez. Aí é bem mais fácil gravar nomes, não é mesmo?
    E diversas coisas já foram provadas contra o Chico, por exemplo, plágio. Veja os primeiros artigos desse blog.
    Um abraço.

    Olha o que você disse, Vitor: “(…) mas ele atendia, por dia, no máximo dez.(…)”.

    Você não tem a mínima noção do que está falando, meu irmão. Um Medium Receitista que atua em um CE tradicional, psicografa, no mínimo, umas 40 cartas por noite trabalhada (período de 1h/1h30m), penso que atende em média de 4 pessoas para curtas/longas conversas de amparo, neste mesmo tempo.

    Chico já chegou a atender mais de 1500 pessoas num mesmo dia, isto quando estava com a saúde bem debilitada. As filas em sua casa eram de milhares, e isto todo dia, sem interrupção. Conheço pessoalmente pessoas que foram em Uberaba algumas vezes, e ficaram 12 horas na fila, para ser atendido por ele.

    Então, mais uma vez, peço que reflita sobre o que está fazendo.

  6. Carlos Magno Diz:

    “Chico psicografava sozinho, mas isto não significa que trabalhasse sozinho. Ele foi apenas a ponta de um iceberg que se estendia nas profundezas da mistificação.”
    @
    MT poderia nos informar qual dossiê acusatório você possui para tamanha e séria acusação a enlamear um homem honrado como o Chico sempre foi? Você o conheceu? Testemunhou pessoalmente alguma falcatrua? Tem provas concretas?
    @
    Basear-se somente no Vitor é canoa furada, pois todos sabemos que ele tem idéia fixa, obsessiva e imaginação fértil, mas provas mesmo são mais do que improváveis!
    @
    E basear-se no velhinho vaidoso, só doido mesmo!

  7. Vitor Diz:

    Plínio,

    O que eu disse é o que se encontra no livro “A Vida Triunfa”.

    Pág. 18-19: “Chegou mesmo a receber, em incrível maratona de resistência, oito mensagens numa única noite, das 14 horas, de 15 de agosto de 1981, às cinco horas do dia seguinte”

    Pág. 22: “Diante de um público numeroso, duzentas a trezentas pessoas, por noite, o médium retira os óculos, cobre os olhos com a mão esquerda e, suavemente, retira a escrita. O lápis corre célere, captando, seis, oito ou mais cartas-mensagens, três a quatro horas além da meia noite”

    Dizer que Chico atendeu 1500 pessoas no mesmo dia com a saúde debilitada é simplesmente absurdo. No mesmo livro “A Vida Triunfa” se encontra:

    Pág.22: “Ao completar sessenta anos de atividade mediúnica initerrupta, (julho de 87), Chico Xavier não atende mais as consultas das sextas feiras. As mensagens continuam a ser recebidas, aos sábados, em geral, em um período menor. A sessão dura até a meia-noite.”

    De onde você tirou esse dado absurdo de 1500 pessoas atendidas em um dia? Se pegarmos os segundos de 1 dia, temos 86.400 segundos. Dividindo isso por 1500 pessoas, temos 57,6 segundos. Assim, Chico tinha menos de 1 minuto para psicografar uma mensagem para cada uma das 1500 pessoas durante um dia inteiro.

    E o que você chama de médium receitista? São aquelas receitas homeopáticas que o Chico dava para qualquer um? Não é isso que estou abordando. E homeopatia, meu caro, é algo em completo discrédito hoje em dia…

    Um abraço.

  8. Ventura Diz:

    Vitor,

    Eu prometi para mim mesmo que não ia render este assunto, mas vou quebrar meus votos mais uma vez. :)

    Sobre a Obra que citou, não a conheço, por isto não acho prudente questioná-la. Tem um conteúdo muito interessante para a vida de Chico num arquivo em:

    http://www.ade-sergipe.com.br/sistema/upload_dir/093bca63f1f2b0e96ce505b37849cf99.doc

    Sobre os 1.500 atendimentos, percebe-se que você conhece pouco da vida do espírito que pelo qual você tem pouca simpatia. Sugiro que vá ver o filme que sairá em Abril, sobre o mesmo, para se inteirar melhor sobre o trabalho que Chico realizava.

    O trabalho dele não ficava só na psicografia, Chico psicografava cartas, dava passes, fazia receituário mediunico, aliava a dor simplesmente cumprimentando alguns, apertando a mão de outros, fluidificava água etc. Você conhece pouco sobre o campo de atuação de um Medium (não digo com isso que eu conheço muito), pois existe N tipos de Mediunidade além da psicografia (estude o LM, início da 2ª parte – “Das Manifestações Espíritas”), e Chico era portador de várias; e a aplicação de cada um dos tipos, pode ser dar de N maneiras, que vão de um olhar, um imposição de mãos, uma escrita, uma fala, até um pensamento somente.

    Se você não sabe o que é um Medium receitista, não vai adiantar eu explicá-lo, pois você está com os olhos fechados para entender isto. Você falou que este tipo de atividade possui descrédito. Bom, não conhece o Espiritismo aqui do Brasil então, pois, penso eu que se tivermos 1.500 Centro Espíritas no Brasil, 1.350 possuem a atividade de receituário, e é uma das mais procuradas nos CE’s que a executam.

    Como sugestão, se quiser ampliar sua visão e defender teorias tipo as que tem feito, vá viver o espiritismo na prática, frequente em Centro Espírita, assista palestras, tome uns passes, observe, analise, racionalize. Verás que muito do que pensa atualmente, oriundo somente de teoria, é muito diferente do parece ser.

    No mais, peço novamente: Reflita, você é um cara inteligente, não jogue seu potencial no lixo perdendo tempo com atividades pouco benéficas para o coletivo.

  9. Vitor Diz:

    Plínio,

    1) O arquivo que você citou está cheio de erros (por exemplo, dizendo que André Luiz foi Carlos Chagas). É completamente acrítico com relação ao livro Há Dois Mil Anos. Ainda coloca como depoimento favorável ao Chico o de Henry Sobel, que foi pego furtando gravatas. É o sujo falando do mal-lavado.

    2) Você não achou prudente questionar a obra, mas achou prudente me questionar. Bem se vê que você usa dois pesos e duas medidas.

    3) A expressão “fluidificava água” é simplesmente ridícula. A água já é um fluido.

    4) Sei perfeitamente que existem ‘N’ tipos de mediunidade além da psicografia. Não queira ensinar o ‘Padre-Nosso’ ao Papa.

    5) Sei também que o Chico atuava em diversos campos além da psicografia. Por exemplo, ele fraudava sessões de materialização. Há posts específicos do blog sobre isso.

    6) Se dos 1.500 centros, 1.350 estão receitando remédios homeopáticos, isso é uma lástima, já que a Homeopatia não tem qualquer efeito conhecido sobre o ser humano. É o mesmo que dizer que a água benzida pelo padre tem algum efeito. Veja matéria recente divulgada no Ceticismo Aberto que demonstra a ineficácia da Homeopatia:

    http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/2811/fracassa-suicdio-homeoptico-de-cticos-britnicos

    7) Já assisti palestras e já tomei passes. Nunca senti nada de diferente. Mesmo que sentisse, isso poderia ser mero efeito da sugestão.

    8 ) Minha atividade é extremamente benéfica para o coletivo. Estou ensinando as pessoas a melhorarem seu senso crítico, a não serem enganadas. Isso é de uma importância vital.

    Um abraço.

  10. Marco Tulio Diz:

    Carlos
    .
    Vc escreveu: “MT poderia nos informar qual dossiê acusatório você possui para tamanha e séria acusação a enlamear um homem honrado como o Chico sempre foi? Você o conheceu? Testemunhou pessoalmente alguma falcatrua? Tem provas concretas?
    .
    Não me faça rir. Chico já foi pego fraudando no caso do “perfume espiritual”, uma bombinha de cheiro, escondida sob a mesa. Assista as declarações contraditórias e reveladoras de Waldo Vieira. Reveja a análise minuciosa sobre o personagem Emmanuel. Veja as hilárias fotografias de sessões de materialização. Leia os pastiches literários dos poetas mortos. E etc, etc, etc. Me poupe!
    .
    Você diz que o Vitor “é canoa furada, pois todos sabemos que ele tem idéia fixa, obsessiva e imaginação fértil, mas provas mesmo são mais do que improváveis!”
    .
    Grande argumento ad hominens!
    .
    Vitor constroi um caso a partir da indução, o método de pensamento ou raciocínio em que se extrai de certos fatos conhecidos – mediante observação e análise – alguma conclusão geral que não se acha rigorosamente relacionada com eles.
    .
    Vitor revela uma série de provas circunstanciais que, com certeza, não condenariam Chico em um tribunal; mas, no caso, são suficientes para colocar a honestidade do “maior médium brasileiro” além de qualquer dúvida razoável.
    .
    Em vez de cederam ao apelo ao sentimento – ” enlamear um homem honrado como o Chico” – ao pietismo, à cegueira seletiva e ao desejo de acreditar; deveriam apresentar argumentos, refutar alegações, mostrar contraprovas.
    .
    Mas religião é isso. É supor a existência de uma ordem instaurada e regida pelo Onipotente e Onisciente Criador. É crer na solidez e permanência inabalável de verdades reveladas.
    .
    A verdade, estável e absoluta, produzida pela revelação, cria um discurso capaz de manter os crente de pé. O discurso articulado a partir da revelação refugia a humanidade apavorada pelo terror mortis, fornecendo a ela a salvaguarda de uma Providência que regula a ordem universal com bondade e justiça.
    .
    Espritismo, a terceira revelação! Seria cômico, se não fosse trágico.

  11. Carlos Magno Diz:

    MT:
    Você é outro teórico redundante, que não conhece absolutamente nada do que fala.
    -
    Não sabe o que significa religião, nem mediunismo, aposto que nunca pôs os pés numa sessão espírita. É um crítico fugaz, com retórica banal e sem nenhum sentido. Além do mais é um difamador confesso, sem princípios éticos ou morais. Seguidor de idéias alheias, cético por osmose.
    -
    Não vou tornar a responder a uma pessoa com esse tipo de pensamento – que pensamento? São protuberâncias mentais, insolventes, pensa que teoria é a vida, que aprendizado de escola é ensino para todos os níveis. Que fotos e declarações invejosas e maldosas são provas irrefutáveis.
    -
    Seguidor punitivo de um mentor obsessivo.
    -
    Esconde-se covardemente atrás de uma tela para difamar a uma pessoa que sequer conheceu. Não tem personalidade e nem conhecimento da vida, não sabe o peso das palavras que escreve, um irresponsável.
    -
    Produto da mídia desagregante! Por favor, não volte a se dirigir a minha pessoa porque vomitarei!

  12. Gilberto Diz:

    Só conheço o trabalho de Xavier através de livros e de programas de TV. Tive uma colega de trabalho certa vez cuja mãe morava em Uberaba na época mais produtiva de Xavier, e me lembro dela mencionar as tais milhares de cartas por dia. Deve ser um exagero (menos de 1 minuto por carta, sem nem ir fazer xixi?) mas isso é lugar comum na fé do povo. Xavier foi pego muitas vezes em situações que podem ser interpretadas como fraude, e acredito que muita coisa também foi forjada pelas pessoas que faziam dinheiro e/ou nome em cima dele. Os “hoaxes” e lendas urbanas já existiam na época “pré-internet”. Mas creio que ele agia de boa fé, mesmo conscientemente fraudando. Como um guru religioso de fama nacional, ele fez muito bem às pessoas, sem o lado negativo de muitos gurus, que exigem mudança de vida radical de seus seguidores, e que até participem de rituais estranhos. Ele era a quintessência dos gurus: só as coisas boas, nenhuma coisa ruim. Você só sentava na frente dele e as boas novas do suposto além viam. As pessoas encontravam conforto naquela que é a hora em que elas mais se fragilizam: a hora da morte de quem se ama, e a distância e a saudade difíceis de suportar. Eu, por exemplo, procuro nem pensar no meu falecido pai, pois a dor é tão grande e a saudade tão extrema que eu não suporto. A idéia de receber conforto supostamente do próprio ente querido é uma noção por si só muito desejada, e a nossa fé é levada ao expoente máximo. Não é como no cristianismo, que oramos em silêncio, ou como no budismo, que meditamos e meditamos, nem como no islamismo, que apenas acreditamos na ída ao paraíso. Não, no espiritismo temos a esperança de falar DIRETAMENTE com quem partiu. A pessoa bate um papo informal conosco. Nos pergunta como vai nosso irmão caçula. Diz que está tudo bem, e que outros entes queridos desencarnados também estão bem e mandam lembranças. Isso é fantástico. É tudo de bom. É irresistível. É mais do que querer acreditar. É vivenciar, mesmo que apenas ficticiamente, o nosso maior desejo. Não há dinheiro no mundo que pague isso. Por isso Xavier não cobrava. O que ele via à sua frente, através de seu trabalho, era a criação da salvação. A redenção total. Diante daquilo nada poderia se comparar. Os seguidores de Xavier recebiam aquela genuína emoção ocasionalmente, mas Xavier a recebia diariamente. Imagino como deveria ser receber toda aquela emoção, toda aquela energia. Não é à toa que Xavier viveu muito.

  13. José Carlos Ferreira Fernandes Diz:

    Gilberto,

    Sua última mensagem foi extremamente feliz, tocante, humana, de bom gosto e elegante. A meu ver, explica muita coisa (quase tudo); concordo com ela integralmente.

  14. Carlos Magno Diz:

    Fiquei muito mais emocionado com a mensagem solidária, subliminar e sem subterfúgios do amigo José Carlos. Adorei que ainda há céticos sensíveis e sinceros!

  15. Andre Diz:

    Olá a todos! Boa postagem!
    Ela pode ter sido enganada? Sim, mas convenhamos que não é fácil levantar detalhes íntimos da vida de uma pessoa. Obviamente não é impossível, mas isso requer custos. O fato dela ser uma atríz conhecida pode justificar o “investimento”, mas as outras pessoas, desconhecidas, que também recebiam as mensagens? Com relação a letra da carta, era mesmo do Chico! Penso que isso não é tão relevante, visto que há registros onde a carta tem a letra do Chico mas a assinatura confere com a da pessoa falecida. A Bello não comenta sobre assinatura, apenas falou da letra – não sei nem se a carta foi assinada. Afirmar que ela foi enganada é precipidado, não podemos afirmar que houve vazamento de informações e nem como os assistentes do Chico poderiam ter colhido essas informações. Há lacunas que, nesse caso, serão difíceis de preencher.

  16. Marco Tulio Diz:

    Gilberto

    Os fins justificam os meios?

  17. Marco Tulio Diz:

    Carlos

    É impressionante como a frustração causa raiva, nao é mesmo? Você age como um garoto mimado, de quem roubaram o pirulito!
    .
    Se você quer iludir a si mesmo e despejar insultos contra aqueles que lhe apontam contradições … ora, vá em frente! A vida é sua!
    .
    Seja feliz em companhia dos espíritos superiores …

  18. Marco Tulio Diz:

    André
    .
    Vc escreveu: “Com relação a letra da carta, era mesmo do Chico! Penso que isso não é tão relevante, visto que há registros onde a carta tem a letra do Chico mas a assinatura confere com a da pessoa falecida”.
    .
    Pergunto: As assinaturas não deveriam, todas elas, conferir com a do falecido? Por que, nas exceções que você citou, toda a carta possui a grafia de Chico e apenas a assinatura do falecido?
    .
    Ou será que há alguma explicação ad-hoc, do tipo: ah, isso depende da evolução ou da condição psíquica do espírito! Ou ainda: existem muitos fatores ainda desconhecidos nos mecanismos da mediunidade!
    .
    Boa essa! Chico psicografava e os espítios autografavam!

  19. Joao Cicero Diz:

    Os fins nunca justificam os meios,
    Será melhor todos enganados com o conforto da mentira,
    ou todos lúcidos sabendo a verdade!!
    Obrigado pelo trabalho esclarecedor Vitor…

  20. Carlos Magno Diz:

    -
    Arrrghhh!

  21. Andre Diz:

    Olá a Todos!
    Marcos, qual o problema em o “espírito” autografar ao final da carta? Você nunca assinou um ofício digitado, o computador é o meio. Quando assina você dá anuência. Peço esclarecimento se estiver errado, mas o autor da postagem não tem como provar a falsidade ou afimar a veracidade. Não participo do blog para defender o espiritismo, mas sim para ver onde estão as “falhas” e tentar chegar na verdade. Parto da idéia de uma suposta verdade, uma hipótese, e tento justificar uma tese.Eu tomei como hipótese a existência da alma, quero chegar na existência da vida após a morte, minha tese. Não sei como iniciar a demonstração! Não há definições para aliceçar. Por isso estou “em cima do muro”. Se eu adotar uma postura cética é mais racional que eu me mate, visto que não vou ganhar nada em viver, exceto desgostos, dor e sofrimento. Particularmente, gostaria de encontrar uma prova factível da não existência da alma – acontece que eu não encontrei. Então, talvez ela exista! Não dá para tomar o Waldo como “argumento de altoridade” ele tem um discurso repleto de reticências. O Vieira nem deveria estar sendo citado por um “cético”. Como você vai provar um teorema usando o próprio teorema?

  22. Sonia N. Diz:

    Gilberto, José Carlos e Carlos Magno:
    Valeu! Valeu mesmo, ficar acordada até esta hora!
    Abraços afetuosos aos três.

  23. Marco Tulio Diz:

    André
    .
    Qual o problema do espírito autografar ao final da carta?
    O problema é que isto não faz o menor sentido. Se é o próprio espírito quem redige, porque somente a assinatura deve se parecer com a original, em vez de toda a carta ter a letra semelhante à do morto?
    .
    Se um espírito é capaz de apor uma assinatura considerada autêntica, porque não seria capaz de fazer o mesmo com o restante da mensagem?
    .

  24. Julia Diz:

    Quanto a letra, sempre é do medium. É ele quem está escrevendo e não o espírito.
    É a mesma coisa que pensar que um espírito entra num corpo para que aconteça a mediunidade. Os mediuns sofrem apenas influencias desses espíritos, logo, os espíritos ditam o que deve ser escrito.
    Mesma coisa acontece quando ocorre a incorporação. O espírito influencia o medium que pode até ter um jeito ou outro do ‘morto’ pela influencia mas o corpo é o dele e a voz também.
    Gostei desse site porque me interesso pelos dois lados da moeda, gosto do que provoca, ainda que seja a mim. Não sou totalmente cega pelo espiritismo (por já ter testemunhado algumas fraudes) mas também não acho certo que digam que morreu acabou. É pouco.
    É como dizer que num universo infinito somos os únicos habitantes. E num planetinha bem atrasado, convenhamos.
    Enfim… Que a luz ilumine a verdade.
    Att,
    J.

  25. Carlos Magno Diz:

    * ESPIRITISMO +

    “Errante será, meteoro que ao ocaso já se deita.
    Estrela gasta e pérfida, luz mortiça, decadente.
    Farta queda lhe espera, pois ao termo se apresenta!
    -
    Eis o seu inglório fim Espiritismo de Kardec.
    Morto, caído, pisado, desmascarado.
    Inglória e fugaz fonte de mentiras!
    -
    Pedestal perene de ladrões de sonhos.
    -
    Farsante, que fez ao mundo?
    Por que ousou fingir amor e caridade, desapego?
    Ultrajados fomos por repelentes mãos e mentes mediúnicas.
    -
    Cegos guias de cegos!
    -
    Ó, quão ingênuos fomos nós!
    Insidiosas mensagens, demoníacas sugestões!
    Preposto de Satan, fabricante de odes infernais.
    Seu odor de enxofre impregnou o mundo.
    Inspirador do terror, do ódio e do desamor!”
    -
    Parabéns pesquisadores céticos, o mundo os recompensará!

  26. Gilberto Diz:

    Batatinha quando nasce,
    se esparrama pelo chão

    Levo Kardec no bolso,
    e o Chico no coração

    “Anônimo”

  27. Carlos Magno Diz:

    Ah! Ah! Ah!

  28. Marco Tulio Diz:

    Ok Júlia!
    .
    Se a letra é sempre do médium, porque a assinatura é a do espírito?

  29. Julia Diz:

    Marco Túlio,

    eu nunca estudei a fundo Chico e nem a sua mediunidade, tambem nunca tive acesso a nenhuma carta original psicografada por ele. Por isso não posso te dizer porque a assinatura era do espirito.
    Eram SEMPRE do espirito em questão?

    Todas as psicografias que eu tive acesso a letra era do próprio medium e o que eu aprendi sobre psicografia e letra foi isso, pois tambem me perguntava porque a letra não era do espirito.
    Posso pesquisar e perguntar as pessoas mais estudadas sobre o assunto e postar aqui.

  30. Diogo the ghost Diz:

    Sonia N.
    Gilberto, José Carlos e Carlos Magno:
    Vcs são todos loucos, paranoicos com o espiritismo. Tomaram que o dia que morrerem ( e vcs vão heheheh) quando chegar do outro lado e ver que não é nada disso, queria ser uma uma bacteria para ver a cara de vcs.
    Fanaticos

  31. Anderson Diz:

    Boa tarde pessoal.

    Li todos os posts deste blog e gostaria de deixar minha opinião à vocês.

    Bom, gostaria de começar lhes fazendo umas perguntas:

    Porque Nair Bello (quando viva), ou algum membro da família não reclamou sobre a veracidade do conteúdo desta carta?

    O que Nair Bello ou sua família ganhariam com uma suposta “fraude” ?

    O que Chico Xavier ganharia com isso?

    Existem informações que são ditas pelas pessoas e que acabam se “tornando” verdade príncipalmente quando se ganham muitos adeptos que óbviamente acreditam ou se identificam com a informação.

    Existem também informações que são ditas e provadas públicamente. Exemplifico lhes falando sobre os mais de 400 livros que Chico Xavier psicografou. Sendo que ele jamáis usufruiu do dinheiro da venda das milhões de cópias de todos esses livros e nunca afirmou que fora ele quem os escreveu e sim, aos respectivos autores. Sendo-lhes contituídos por poesias, romances, de diversos autores brasileiros, portugueses e até extrangeiros. E até em outras línguas. Há um vídeo publicado no site YouTube, no qual Chico Xavier é indagado pelo entrevistador do programa Pinga-Fogo de 1971, em que ele fala exatamente sobre isso. Mais de 400 obras de varíadíssimos autores já falecidos. O vídeo está aqui – http://www.youtube.com/watch?v=28TfTuR2d2g

    Por favor gente, como podem os céticos explicarem a obra literária deste ser? Como pode Chico “fraudar” mais de 400 obras, em outros idiomas, com uma diversidade de assuntos tão rica? Será possível um cérebro humano armazenar tamanho conhecimento aprofundado e informação tão detalhada?

    É importante ressaltar que se Chico Xavier tivesse tirado proveito de tudo que escreveu, de programas de tv em que participou e de todas as outras oportunidades que teve durante sua vida, com certeza ele teria sido um dos homens muito ricos que esse país já teve e tem. Do contrário, morreu numa casa simples e humilde como fora durante toda a sua vida.

    Para finalizar, gostaria muito que todos vocês, contrários ou não ao Espiritismo, assistissem à mais esse vídeo também do YouTube fazendo referência à carta de Nair Bello.

    Com a palavra, a própria Nair Bello – http://www.youtube.com/watch?v=jolMVrcOV4M&feature=PlayList&p=F64FC48AD12991C7&playnext=1&playnext_from=PL&index=1

    Obrigado pessoal!

  32. Mônica Diz:

    Boa noite a todos!!!

    Vitor só pra constar A Homeopatia foi reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina em 1980 resolução(1000/80)e pelo Conselho de Especialidades Médicas da Associação Médica Brasileira em 1990. Não sou médica homeopata, minha especialidade é bem mais intervencionista, então não tomei como ofensa de cunho pessoal a sua afirmação acima, estou escrevendo apenas a título de esclarecimento geral.

    Vitor, não posso dizer que não me incomoda as suas afirmações contra o Chico…..acho, de coração, muito injusto afinal ele não está mais aqui para se defender. Como eu já havia comentado anteriormente a obra do Chico e os ensinamentos que tenho encontrado falam , eu até diria que gritam à favor dele. A doutrina espírita e os espíritos não são oráculos….Nossa, perder um filho ou um parente querido é algo extremamente duro, se estivesse em meu alcance consolar pelo menos 1 pessoa nesta situação, com certeza o faria…..Mas essa não é a única forma de superação da dor….gosto muito da Mãe do Cazuza, acho que ela é um exemplo, transformou a dor e em amor, em caridade, em algo realmente produtivo. Sei da realidade dos fenômenos mediunicos e isso não me levou a religião alguma(nasci em familia católica). Infelizmente foi pela dor que resolvi procurar a doutrina Espirita e só quando começei a ler os primeiros livros do Chico e também o livros dos Espiritos, percebi que não é o fenômeno mediunico e sim a mensagem, o mais importante. Ler, compreender a mensagem e o mais dificil, exercitar o ensinamentos colocando-os em prática…..bom, nem sempre as pessoas querem abrir mão dos seus hábitos, principalmente os hábitos mentais.
    Acredito piamente que só a caridade salva.

    Que a paz de Jesus nos ilumine a todos

    Obs:Companheiros Espíritas na minha opinião nenhum de nós está ajudando ao Vitor e nem ao Chico escrevendo aqui (essa será minha última vez)…..obviamente, ele não irá nos convencer e nós, também não teremos sucesso no contrário. Acho que estamos apenas fomentando os atos e pensamentos dele.

    Vitor, siga com Deus e que a paz de Jesus te guie.

  33. Gilberto Diz:

    Anderson, estude mais a verdade sobre o Xavier e não as histórias inventadas para endeusá-lo. Ele NUNCA escreveu nada em outra língua

  34. Gilberto Diz:

    Anderson, estude mais a verdade sobre o Xavier e não as histórias inventadas para endeusá-lo. Ele NUNCA escreveu nada em outra língua que não fosse mensagens pequenas COM O IDIOMA ESCRITO ERRADO!! Ora, se ele psicografava pessoas de outras nacionalidades, por que os erros grosseiros? E se era porque o Xavier não falava outros idiomas, por que escrever tais mensagens? Ele fez o bem, sem dúvida, mas de maneira aparentemente fraudulenta. Não fez dinheiro, mas as pessoas que inventaram essas histórias, sim.

  35. Anderson Diz:

    Gilberto e Vitor, estou aguardando o comentário de vocês sobre o que a Nair Bello fala no vídeo em que postei. Afinal de contas foi levantada aqui neste tópico a veracidade da tal carta psicografada sem necessidade, porque A PRÓPRIA NAIR BELLO confirma que não há qualquer resquício de fraude.

    Gilberto, eu tenho um livro de poesias e vou me dar o trabalho de escane-álo para te mostrar.

  36. Gilberto Diz:

    Mônica, eu sei que em momentos de dor queremos consolo, e quem quer fantasia, vai achar. Pode ser interpretado como um bem, depende da pessoa. Agora, o próprio Xavier, ao se consolar pela morte de sua própria mãe revelou que a mesma havia reencarnado em Marte (!) e que, contrariando os Espíritos Superiores de Karcec, afirmou que Marte era mais desenvolvido que a Terra. É claro, quem quer que sua própria mãe reencarne num planeta inferior? Mas isso foi há muito tempo. Xavier aparentemente não conhecia a obra de Kardec tão bem naquela época (apesar dele ter revelado à sua família que era reencarnação do próprio Kardec) e ele nem poderia imaginar que o homem enviaria sondas à Marte 60 anos depois, desmentindo-o descaradamente.

  37. Anderson Diz:

    Gilberto, tu me aparentas ser uma pessoa inteligente. Sinceramente não posso crer que tu escrevesse isso que acabei de ler.

    Não há nada inventado sobre Chico Xavier, está tudo devidamente filmado, escrito, indagado e respondido.

    Quem inventam histórias são pessoas como você que não acreditam. Ninguém é obrigado á acreditar, mas para que se possa vir à público falar o que vocês estão falando é preciso ter fundamentos sólidos. Provas concretas e sem achismo ou textos escritos por outrém.

  38. Gilberto Diz:

    Anderson. Se a Nair Belo disse que não havia fraude é apenas a opinião dela. Não quer dizer que não era fraude. Ela procurou Xavier com fé e viu o que quis. Melhor pra ela, que encontrou paz e consolo. Pedra sobre o assunto. Quanto às escritas em outras línguas, não sei se num livro ele não teve revisão. Quem pode garantir? Ao vivo era sempre a mesma coisa: mensagens genéricas claramente decoradas de traduções diretas ao pé-da-letra de dicionários. A desculpa era sempre a mesma: Xavier não sabia falar outros idiomas. Neste caso a desculpa é bem aceita, pois ela é completamente verdadeira!!!!

  39. Gilberto Diz:

    Leia “Cartas de Uma Morta” de 1935 por Xavier e veja os documentos escritos em outros idiomas que pululam por aí (inclusive neste site há uma mensagem hilária de Xavier num Inglês pé-torto de dicionário que é mencionado em TODOS os sites espíritas como prova de que Xavier psicografava em outros idiomas. Inventam até que a tal mensagem é em “Inglês Arcaico”. Não dá pra enganar, a não ser quem quer ser enganado. Mas aí tudo bem.

  40. Anderson Diz:

    Bom Gilberto, no vídeo a Nair Bello fala em alto e bom som que no conteúdo da carta continha uma conversa entre ela e seu filho em que só ela sabia. Nem a família e nem ninguém mais tinha conhecimento além dela e do filho.

    Portanto acredito que esse assunto já está encerrado. Curioso é que ninguém questionou a origem dessa carta que está postada aqui. Onde está a conversa citada pela Nair Bello com o filho, durante um jantar dos dois, em que ele (filho da Nair) faz o comentário que só ela saberia?

    Eu postei à vocês um VÍDEO da Nair, em que ela fala AO VIVO para todo o BRASIL em que ela diz que na CARTA PSICOGRAFADA há uma conversa entre os dois apenas e que SÓ ELA poderia saber, e mais ninguém.

    ONDE ESTÁ ESSA CONVERSA NESTA CARTA POSTADA AQUI???

    Com todo o respeito pessoal, mas entre um vídeo da Nair falando ao vivo para todo o país e um texto pego da internet. Sou mais a Nair óbviamente.

  41. Anderson Diz:

    Gilberto, com realação à tua dúvida sobre os idiomas psicografados, assita à esse VÍDEO em que o Chico Xavier, sendo indagado por um PROFISSIONAL num programa AO VIVO de televisão responde à tua pergunta.

    Com a palavra, Chico Xavier – http://www.youtube.com/watch?v=28TfTuR2d2g

  42. Gilberto Diz:

    Estude um pouco sobre técnicas de cold reading, além das óbvias de hot reading. Uri geller as usou no programa do Jô e refez um desenho que o Jô havia feito sozinho em seu camarim. Ninguém viu o tal desenho, só o Jô, mas mesmo assim Geller o reproduziu. Cold reading. É uma técnica difícil, mas fazem. O mágico Kronnus “psicografou” uma mensagem de uma amiga falecida de Adriane Galisteu e a própria jurou que a mensagem só ela poderia saber, e que a letra era até parecida com a da amiga. Mas Kronnus não é charlatão, ele é apenas um mágico. Confira seu site, e estude sobre o cold reading e as mensagens espetaculares do além de médiums modernos. Eles dão um banho em Xavier no quesito detalhes!!

  43. Gilberto Diz:

    Exageros que o endeusaram. Quem são esses profissionais? Eu sou profissional da língua inglesa e os documentos que analisei em inglês de Xavier são fraudes.

  44. Anderson Diz:

    Puxa vida!
    Estou rindo feito criança!!

    É impressionante o estrago que a ignorância infundada pode fazer na mente de um ser humano.

    Meu caro amigo, não se ridicularize. Chega à ser engraçado de tão deprimente o que tu escreve.

    Tudo bem, então o Chico Xavier era mágico!
    Mostre para nós alguma reportagem verdadeira em vídeo, impressa ou como quiser que possa convercer-nos do que acabares de escrever.

    Só não vale textos copiados e colados hein, tem que ser profissional!

  45. Anderson Diz:

    Quem são esses profissionais?
    Essa é fácil de responder e príncipalmentede provar.

    Por favor assista mais este VÍDEO em que O Escritor premiado Freitas Nobre fala algo que possa interessar à ti.
    É à partir do minuto 2 do vídeo. – http://www.youtube.com/watch?v=1gg_Hz8g8pY

  46. Charles Xavier Diz:

    Prezados, tive em minha família, há pouco tempo, um caso de Transtorno Bi-Polar e procurei um Centro Espírita renomado (o principal de Belo Horizonte, segundo a FEB – o Centro Irmã Scheilla) buscando o devido tratamento através de uma receita mediúnica. Pediram o nome do paciente e informações sobre o remédio que ele estaria utilizando (não sei por que pedir o remédio, já que os espíritos-guia deveriam se comunicar). Ocultei o nome do remédio mas dei todos os outros dados corretamente. Ao fim da reunião, recebi a receita: “orar e aumentar a ingestão de alimentos saudáveis”. Ora, ora, como é que eu conseguirei tratar um Transtorno Afetivo Bi-Polar com alface e couve ao invés de Carbolitium eu ainda não sei.

  47. Gilberto Diz:

    Sinto muito, mas depois que a psicologia passou a entender melhor o que ocorre na mente, o mundo sobrenatural de proezas mágicas se esvaziou. É por isso que os seguidores de Kardec na Europa seguiram outros caminhos. Não é ceticismo, é apenas como caminha a humanidade. Com suor no rosto, experimentando e crescendo, e não recebendo mensagens e tratamentos vindos do além por espíritos de outras eras. Mesmo que eles pudessem se comunicar conosco, qualquer aluno vestibulando saberia muito mais que eles. Eles muito falam, mas NUNCA revelaram nada do que já não se sabia. E quando tentaram prever o futuro, erraram escandalosamente. Nunca revelaram a localização do corpo de Jimmy Hoffa, ou se PC Farias foi mesmo assassinado, e nem se a Guerra de Tróia realmente ocorreu, mas dão detalhes da vegetação de Marte e do dia a dia da Jerusalem pós-Cristo. Nada que se possa verificar. É uma pena, pois um mundo sobrenatural, onde se pode falar com entes queridos falecidos, fazer operações sem anestesia e sem remédios, entre outras proezas irrealizáveis é com certeza um mundo mais romântico. Mas a expectativa de vida aumentou em 40 anos no último século graças ao trabalho de verdade de pessoas de verdade. Nenhum espírito revelou verdades históricas. Apenas a arqueologia o fez. Viver a vida real pode até não ser romântico (se você não souber onde procurar!), mas com certeza é mais saudável para a mente e para o corpo.

  48. Anderson Diz:

    Ao amigo Charles,

    Não devemos nos confundir, pois se a providência Divina nos concedeu a medicina para que possamos sanar nossas imperfeições orgânicas, então devemos usá-la para tal.

    Me desculpe Charles, mas o que você pensou que iria receber dos amigos espiritas? Se existissem remédios milagrosos que curassem as nossas doenças assim tão facilmente eles lógicamentte já estariam nas farmácias para o nosso consumo. O diagnóstico dado à ti é de caráter fraterno. Se tu estás doente, deves ir à um hospital e não à uma casa espírita. Com relação à oração e aos alimentos saudaveis, eu lhe digo que está absolutamente correto. A oração faz bem para o corpo espiritual e os alimentos saudaveis para a roupa que Deus nos permite usar que é o nosso corpo físico, a matéria.

  49. Anderson Diz:

    Ao amigo Gilberto.

    Pela primeira vez eu li uma postagem tua, que tivesse um ar tão grande de serenidade e sinceridade principalmente.

    Gostei do que tu escrevesse, respeito o teu jeito de ver esse assunto e digo mais, gostaria que mais pessoas céticas escrevesse dessa forma.

    Ninguém é obrigado à acreditar em nada, certo? O Espiritismo nunca impos nada à ninguém, apenas apresentou uma forma nova de explicar e responder as nossas indagações, diferentemente de algumas igrejas evangélicas que preferem tomar para si a verdade absoluta e arrancar os bens materiais que podem de seus fiéis.
    O Espiritismo nos ensina que tudo o que chega aqui na Terra, como avanços tecnológicos, medicinais e qualquer outro tipo de invenção, ocorrem primeiro no plano espiritual. De modo que as coisas acontecem primeiro lá para depois virem para cá. Óbviamente que isso é o que o Espiritismo nos diz e o que nós espíritas acreditamos. Cada um acredita no que bem entende, afinal de contas o lívre-arbítrio foi nos dado por Deus justamente para que possamos escolher o nosso caminho. Seja para o bem como também para o mal. O que eu proponho aqui neste blog, e é por isso que eu me interessei em comentar aqui, é saber as dúvidas que as pessoas que não acreditam tem e tentar explicar de uma forma coerente e de acordo com a nossa religião Espírita.

  50. Gilberto Diz:

    Anderson, não tenho nada contra o espiritismo. Muito pelo contrário. Acho uma religião vencedora pelo que ela se propõe como religião: “religar’ o homem a Deus. E fazendo isso através da caridade, do amor e da compaixão. O lado “científico” do espiritismo é que é muito raso e descabido, como aliás acontece com todas as religiões quando dão”pitaco” na ciência. Sabia que metade das escolas americanas são proibidas de ensinar a evolução das espécies? É obra do inoportuno hábito humano de se achar que se sabe o que Deus quer. Ou até mesmo de saber como Deus é e onde ele quer que estejamos. É um erro humano comum. Não tem nada a ver com o espiritismo enquanto forma de contato com a serenidade, o amor ao próximo e a si mesmo. Acredito que a “salvação” esteja por aí. Só por favor parem de escrever livros descrevendo a astronomia, história, física e biologia com a “autoridade” de espíritos que nem em vida estudavam tão diligentemente, quanto mais após a morte, sem os mínimos subsídios físicos da pesquisa, verdadeira fonte do saber. Mas acredito na evolução do homem. Não de forma sobrenatural, pois se ele continuar esperando que as coisas caiam do céu, ele vai esperar MUITO. Mas creio que muitos suam a camisa para que essa evolução aconteça. Quem sabe até lá já estaremos “religados” e essas religiões todas voltem de onde vieram: pros confins da mente humana.

  51. Vitor Diz:

    Anderson,

    comentando:

    “Bom Gilberto, no vídeo a Nair Bello fala em alto e bom som que no conteúdo da carta continha uma conversa entre ela e seu filho em que só ela sabia. Nem a família e nem ninguém mais tinha conhecimento além dela e do filho.”

    Parece-me que a Nair se enganou nesse ponto. O marido sabia, ele estava junto. E ele já era espírita, pode ter falado durante as visitas ao Chico.

  52. Vitor Diz:

    Oi, Gilberto,

    comentando:

    “Nenhum espírito revelou verdades históricas. Apenas a arqueologia o fez. ”

    Bem, quanto a médiuns, eu tendo a concordar com você. Há até alguns casos, como o do pesquisador Frederick Bligh Bond que usou médiuns e fez descobertas arqueológicas com o auxílio deles. Mas muito podia ser deduzido, então o caso está aberto a críticas. Porém, há casos MUITO fortes – eu diria IRREFUTÁVEIS – com psíquicos que fizeram descobertas arqueológicos. Esses casos foram filmados e feitos na presença de céticos especialistas em arqueologia em tom de desafio. Recomendo a você a leitura do artigo que pode ser baixado aqui:

    http://www.4shared.com/file/167530734/fe34e966/Marea_traduzido.html

    É muito interessante. E houve replicação. Uma replicação pode ser lida aqui:

    http://www.4shared.com/file/204928073/406f41bf/caravelas.html

    E houve mais replicações além dessas. São todos artigos excelentes na minha opinião. Estão todos já traduzidos.

  53. Vitor Diz:

    Oi, Gilberto

    você disse:

    “Agora, o próprio Xavier, ao se consolar pela morte de sua própria mãe revelou que a mesma havia reencarnado em Marte (!)”

    Não foi isso exatamente o que ele disse. Ele disse que ela estava passeando pelo sistema solar, visitando os planetas (Marte e Saturno), não que tinha reencarnado…pelo menos, eu não achei essa parte…

  54. Anderson Diz:

    Ao amigo Vitor.

    * Partindo da idéia em que o marido dela (Nair Bello) sabia e poderia ter comentado com o Chico.

    1- Tu dizes nas entrelinhas que Nair Bello foi hipócrita durante àquele vídeo? Pois lá ela dá todos os méritos à Chico Xavier dizendo para o Brasil inteiro que na carta há uma conversa em que só ela e o filho saberia e mais ninguém da família e que não havia como Chico Xavier saber daquilo.

    2- Se o marido de Nair tivesse comentado com Chico, com certeza Nair saberia e não diria da forma como disse exaltando Chico Xavier. Concorda?

    3- Será que houve complô sensacionalista por parte do Chico, Nair e seu marido para enganar o Brasil e exaltar ainda mais o Espiritismo?

    Agora voltando à realidade. Com que propriedade ou fundamento tu te baseia para afirmar que o marido de Nair Bello sabia da tal conversa tida entre Ela e seu filho?
    Convenhamos que, se Nair fala em um vídeo que só Ela e seu filho sabiam e ninguém mais, e tu Vitor desmente Ela falando que o marido também sabia. Lógicamente tu deve ter uma fonte muito boa. Qual seria?

    Falar é muito fácil. Escrever aqui na internet é mais fácil ainda! Por favor, mostre-nos de onde tirasse essa novidade.

  55. Vitor Diz:

    Anderson,

    por partes:

    1- Tu dizes nas entrelinhas que Nair Bello foi hipócrita durante àquele vídeo?

    Não. Ela está enganada. Só isso.

    1.1. Pois lá ela dá todos os méritos à Chico Xavier dizendo para o Brasil inteiro que na carta há uma conversa em que só ela e o filho saberia e mais ninguém da família e que não havia como Chico Xavier saber daquilo.

    Não. Ela diz que só ela se lembrava, não que só ela sabia. Assista o vídeo com atenção…

    2- Se o marido de Nair tivesse comentado com Chico, com certeza Nair saberia e não diria da forma como disse exaltando Chico Xavier. Concorda?

    Não. O marido pode ter se esquecido. Ou mesmo podia querer consolar sua esposa e ter passado as informações para o Chico, enganando-a desse modo. São hipóteses que não podemos descartar.

    3- Será que houve complô sensacionalista por parte do Chico, Nair e seu marido para enganar o Brasil e exaltar ainda mais o Espiritismo?

    Não descarto essa hipótese, mas uma auto-ilusão acho mais provável.

    4- Agora voltando à realidade. Com que propriedade ou fundamento tu te baseia para afirmar que o marido de Nair Bello sabia da tal conversa tida entre Ela e seu filho?

    Porque a Nair diz que ele – o marido – estava presente na janta, durante a discussão, entre 4:10 e 4:14. Mais uma vez, assista o vídeo com atenção…

    5- Convenhamos que, se Nair fala em um vídeo que só Ela e seu filho sabiam e ninguém mais, e tu Vitor desmente Ela falando que o marido também sabia. Lógicamente tu deve ter uma fonte muito boa. Qual seria?

    É o próprio vídeo. Ela não diz que só ela sabia da discussão. Ela diz que no momento da psicografia, só ela se lembrou… como era a quarta visita, o marido poderia ter falado pro Chico da discussão na primeira e ter se esquecido do episódio nesse meio tempo. Passou-se mais de 1 ano até a carta chegar.

    Um abraço.

  56. Gilberto Diz:

    Os espíritas , com sua engenharia retórica, respondem porque Kardec afirmara que os marcianos eram inferiores aos terráqueos, enquanto Xavier dizia o contrário. Os dois erraram escandalosamente quando as sondas espaciais revelaram que em Marte, em se plantando, nada dá. Mas um sujeito no link abaixo conseguiu colocar estas três visões diferentes sobre Marte de forma engenhosa e brilhante (mas não convincente), e explicar a “verdade” sobre Marte. Interessantíssimo. Segue o link:
    http://www.espirito.org.br/portal/artigos/jose-coelho/vida-em-marte.html
    -
    Quanto à arqueologia, ela faz descobertas e as obras psicografadas brasileiras que tratam de História são um emaranhado de asneiras. É claro que pesquisas sérias sobre a paranormalidade são feitas, e os dois artigos sugeridos pelo Vítor mostram isso. Li os dois e são bem interessantes. Aconselho a espíritas e a céticos os lerem. Mas continuo achando que só muito suor no rosto pode trazer o conhecimento. As expedições mencionadas nos artigos me parecem que foram bem custosas, trabalhosas, e nenhum dos paranormais envolvidos davam respostas mágicas e detalhadas sobre nada. Acho que esse deve ser o caminho da pesquisa espírita, e não aceitar de mão-beijada mensagens do além dando detalhes incríveis sobre História, sem que nem se saia do centro espírita. Abraços.

  57. Jota Alves (PB) Diz:

    Jota Alves (PB)

    Compreendo que a verdade não necessita de defensores, logo entendo que Chico Xavier não necessita que eu defendá-o aqui. E como ele sempre fez contra todos que sempre o defamaram – Silênciou e orou, façamos o mesmo. Mas humildimente deixo o desafio àqueles que chamam-lhe de MENTIROSO ou FARSA que provém vivendo e realizando a mesma “farsa” ou “mentira” que ele foi. Com certeza as pessoas que serão ajudas e Deus muito se alegrarão. O mundo será melhor.

  58. Anibal Diz:

    Vitor,

    Você não sabe o que é ser médium. Você desconhece o desconforto que o Waldo Vieira veio a ter com a questão dos direitos autorais e a FEB.

    Procure saber o significado de ‘leviano’ no dicionário e você saberá onde você está se irmanando.

    Veja bem: o Chico não ganhava nada com o que ele fazia. É certo que o Espiritismo terá sempre detratores que são justamente os arautos, os cães ladram mas a caravana passa. Concordo que alguns se desvariam e procuram tirar proveito. Esses não são médiuns, são charlatões. Mas a história mostra muita coisa ao contrário para algumas pessoas. As testemunhas são as famílias consoladas que reconhecem os próprios familiares ou seus assemelhados.

    Eu sou médium e sei como isso funciona. Você não sabe, não tem noção. Quando se tem a informação na mente também pode vir a saber que é pra tal pessoa. E a pessoa se assusta e confirma a situação. Ás vezes você nem sabe que é pra tal ou qual fulano e a pessoa beneficiada vem aos prantos agradecer. Alguns termos, sim, são do médium, pois alguns médiuns têm essa liberdade de escolha, dado o tipo de mediunidade. Outros não. Somente a mente que estuda e se instrui com a finalidade de proporcionar a pura caridade tem a oportunidade de conhecer de fato, na prática, essas coisas. Isso por que as pessoas levianas se divertem com suas leviandades portanto não terão acesso à isso pois estão empedernidas em buscar os erros na letra que mata e não no Espírito que vivifica.

    Chame do que quiser, qualquer termo que a psi referenda. Isso é comunicação mediúnica e serve apenas e tão somente para isso: comunicar com os mortos, consolar quem precisa e mostrar que a matéria nunca deverá sobrepujar o Espírito humano. Se você não concorda com isso deveria desprezar pura e simplesmente o Espiritismo.

    Não importa qual é a religião, aparece em qualquer parte do mundo. Não vai ser você, quixotescamente, que irá mudar as coisas. Só serve pra você ser assim e aqueles que se irmanam da mesma forma.

    O mais importante o Espiritismo e o Chico fizeram: consolaram quem precisou. Você não precisa disso, nem precisa meter o bedelho nisso. É mais um detrator apenas, como existem aos montes para qualquer religião.

    Lamento por você mas você consegue fazer o pior, ser mau mesmo, sádico da pior espécie, descaridoso, o que empurra o suicida no abismo: tentar tirar o chão daqueles que nada tem a mais do que lamentar a perda de um ente querido.

    Ora, Kardec mesmo diz: ‘Melhor rejeitar 10 verdades do que aceitar uma só mentira’, como você pode questionar as pessoas que seriamente se compromentem com esse colorário entre outros? Na minha opinião, é presunção e leviandade da sua parte, mau caratismo mesmo.

    Não peçamos que adote o Espiritismo pois o mesmo nunca o fez ou exigiu a ninguém. Quem é médium descobre-se médium, não precisa de ninguém apontando o caminho.

    Também não peçamos que entenda o que é ser médium e como sofremos com a falta de compreensão de pessoas que se divertem com sistemas de pensamento e conspirações preparadas. Reconheço que existem aqueles que se desviam, como já mencionei acima mas isso não exime do bom caráter que é o Espiritismo, coisa que muita religião que cobra o dízimo deixa muito a desejar. Aliás, cumpre lembrar que, quem estraga as instituições, são os membros que a compõem.

    Mas, nós médiuns caridosos, encontramos nossos pares e não nos encontramos por nos ver na instituição Espírita. Mas por acontecimentos fortuitos que nos conforta estamos em um ambiente comum, irmanados por nossa moral.

    Eu estou satisfeito em saber que o Dr. César Lombroso, eminente médico legista, se tornou Espírita e ainda fez um livro justificando sua adesão ao Espiritismo. Não será de uma pessoa leviana como você que conseguirá me convencer. Você não tem mérito, ponha-se no seu lugar.

    Aliás, porquê você não experimenta fazer o que ele fez pra ver se a tua tese está correta?

    Dia virá, com certeza, que amanhecerá desprezando esses seus procedimentos e saberá reconhecer que Jesus pede apenas compaixão e caridade, nada mais.

  59. Gilberto Diz:

    Aníbal, você é um típico espírita mesmo. Dono da verdade, diz que deve-se ser tolerante com o espiritismo, mas você destila seu veneno contra as religiões cristãs, com sua crítica ao dízimo. Só que ela estão aí há 2000 anos e crescendo, enquanto o espiritismo só encolhe nos seus 150 anos. O espiritismo não passou no teste do tempo, e a profecia de Kardec de que o espiritismo cresceria arrebatadoramente não se concretizou. Nem vai, pois com esses “médiums” de truques de salão, que não escapam à mínima análise, não levam ninguém à lugar nenhum. O espiritismo precisa de renovação urgente, como ocorreu com o cristianismo, senão ele vai acabar. E acho isso uma pena, pois a caridade e o bem aos outros feitos por instituições espíritas é algo prá lá de louvável.

  60. Carlos Diz:

    Anos de Clube Cético, vitor, finalmente lhe convenceram? Fico feliz.

  61. Vitor Diz:

    Carlos,

    continuo concluindo pela existência de espíritos, reencarnação, mediunidade. O Clube Cético não tem nada a ver com isso, e sim minha própria pesquisa.

  62. Lay Diz:

    Meu deus como podemos ainda ler blogs como esse…aff… somos uns bobos mesmo perdendo nosso precioso tempo com alguem q não sabe nem o que tá falando!!!

  63. Vitor Diz:

    Lay,

    será que você poderia fundamentar sua opinião?

  64. Vinicius Diz:

    Vitor, minha pergunta a você será direta. Você conhece alguma coisa mesmo que seja somente um detalhe a respeito de espiritualidade? Quero dizer, manisfestações energéticas que atuam nos seres humanos a toda hora e em qualquer lugar? Se você foi em uma sessão espirita e diz que não sentiu nada, desculpa mas chegou a hora de você tirar a viseira e começar a observar os acontecimentos a sua volta pois o mundo material não existe sem o espiritual nesta ordem e sem vice-versa.

  65. Carlos Henrique Diz:

    Prezado Victor
    Muito obrigado pelo seu trabalhodivulgado neste Blog. Muito elucidativo. Eu já estava quase acreditando nessa carta do filho de Nair…mas pelo crivo da sua analise percebi que se trata de mais uma montagem (sem entrar no mérito da intenção ou não). Quando você respondeu uma crítica que lhe foi feita e voce dividiu o tempo de 1500 atuações do Sr Francisco Xavier, oque seria feita em 56 segundos percebi como e importante pensar antes de chegar a conclusoes. Interessante como em resposta o crítico alegou que o Sr. Francisco fazia muitas outras coisas, contudo, mesmo assim, como poderia ele atender as 1500 pessoas num so dia a média de 56 segundos cada uma? Poderia, no máximo dar um aperto de mão. Cartas desse tamanho seria com certeza exceções. Especialmente quando uma pessoa importante comparecesse à platéia…depois de quatro seções já se teria material suficiente para uma carta completa. Outra coisa, o texto parece muito rebuscado para ser de origem de um jovem de 20 anos ão acha?

  66. Sonia N. Diz:

    Vitor:
    -
    É impressionante, como você distorce até os depoimentos das pessoas diretamente envolvidas no fato mediúnico. Principalmente, as mortas. Você só questiona os mortos, que não podem dar opinião, desmentir as suas afirmações.
    -
    O marido dela ainda está vivo. Por que você não entrevista ele ou os outros filhos?
    -
    Não seria mais digno, do que espalhar a idéia de que uma pessoa quando perde alguém fica abobada?
    -
    O sofrimento pela perda de um ente querido não emburrece ninguém.
    -
    Pelo depoimento dela percebe-se que ela era cética quanto ao Espiritismo. Ela deixa claro que o marido era espírita, ela não.
    -
    E quando se é cético em relação à continuidade da vida, o que acontece normalmente numa perda como essa (o filho), é a revolta e não a disposição em acreditar. Conheço vários casos assim.

  67. Vitor Diz:

    Sonia,

    1) onde distorci qualquer coisa?

    2) por que eu deveria entrevistar o marido ou outros familiares se todas as informações que eu necessitava estão gravadas em vídeo, são mais próximas dos eventos e à disposição de todos?

    3) onde espalhei “a idéia de que uma pessoa quando perde alguém fica abobada?”

    Por favor, não coloque palavras na minha boca.

  68. Sonia N. Diz:

    Vitor:
    -
    A Nair AFIRMA ao repórter que o filho dela cita pessoas desencarnadas, das quais a família nem se lembrava. Inclusive, cita uma senhora de Limeira que eles NUNCA conheceram.
    - Aí você SUPÕE que o marido dela tenha comentado sobre toda a cidade de Limeira com o Chico Xavier, não é mesmo?
    -
    Mas, se nem a Nair e nem o marido lembravam, tanto que foram perguntar a uma tia, como é que o Chico iria saber?
    -
    Se eles não lembravam, é porque o marido da Nair não havia comentado com o Chico sobre aquela pessoa.
    -
    Você SUPÕE que as pessoas que postam aqui, não pensam, não raciocinam. A maioria que posta aqui é inteligente, por isso buscam essas alternativas. E não empurram goela abaixo o seu prato feito.
    -
    Mas, você e o Mori têm falhado muito. Vocês estão confundindo ceticismo e/ou credulidade e/ou religiosidade com ignorância. E uma coisa não tem nada a ver com a outra.
    -
    Sonia N.

  69. Vitor Diz:

    Não, Sônia. Você entendeu tudo errado. O marido NÃO comentou sobre toda a cidade de Limeira. Alguém – não importa quem – pegou um ônibus, foi até Limeira, fez uma pesquisa histórica rápida, voltou com essas informações e repassou para Chico. Simples, não? Por isso que nem Nair nem o marido nunca tinham ouvido falar dessas pessoas.

    Você pode garantir que não foi assim?

  70. Francisco Carlos Diz:

    Sei que todos nós ,nao estamos aptos a responder se existe algo depois da morte,mas gostaria que esses mediuns que psicografam se colocassem a serviço da justiça para elucidar assassinatos que nao acham o culpado,se realmente as cartas forem veridicas eles(os mortos) informariam quem e como foram assassinados.

  71. Sonia N. Diz:

    Vitor:

    Você PODE GARANTIR que foi assim?
    -
    Só se esse ALGUÉM era você!

  72. Sonia N. Diz:

    Francisco Carlos:
    -
    Pensando como você, os desencarnados fariam o que nós devemos fazer. Encontrariam bandidos, descobririam a cura das doenças, fariam novos projetos e tudo o mais que diz respeito a nós, os encarnados.
    -
    Conclusão: os objetivos da Vida, estariam totalmente distorcidos, porque os desencarnados continuariam a viver a vida de encarnados e nós estaríamos fora do processo evolutivo, só observando e gozando os benefícios, sem merecê-los.
    -
    Abraços afetuosos.

  73. Vitor Diz:

    Sônia,

    eu não posso garantir, mas o Wado Vieira garante que havia pessoas que repassavam as informações pro Chico.

  74. Sonia N. Diz:

    Vitor:
    -
    O Waldo, desde que abandonou o “Mentex” e o “Gumex”, de tanto “Relex” com “Projex” da “Melex” – “Sedex” e “Morrex”.
    -
    Ou seja, “Mortex, não valex”.
    -

  75. Vitor Diz:

    Claro, Sônia. Para você, o Chico é inatingível, um santo, incapaz de fraudar. Nenhuma prova, nenhuma denúncia, mesmo de seus antigos companheiros, serve contra ele. Nada fará você mudar de ideia. Você diz que não é fanática, mas suas ações aqui mostram claramente o oposto.

  76. Gilberto Diz:

    “O melhor truque é o comparsa.” Lição número 1 do mágico. Quando Vieira deixou de ser comparsa de Xavier, virou um pária. Antes, não. Ele era um sensitivo e psicografista brilhante. Seu trabalho ainda é base de crença para centenas de milhares de espíritas. Ora, ele era comparsa antes, e agora apenas continua, só que em carreira solo.

  77. SeriousBusiness Diz:

    Minhas considerações:

    1 – Se uma determinada informação pode ser obtida por meio de fraude, não significa necessariamente que ela só pode ser obtida por meio de fraude.

    2- Se a carta realmente trouxe uma informação que pertencia somente à atriz e ao seu filho, é um indício muito forte de que é verdadeira.

    3- Semelhante ao dito em “1″, “Cold Reading” ou “leitura fria” não exclui a possibilidade de psicografia. Não é por que posso obter informações via leitura fria que esse se torna o único método válido para explicar a obtenção de todas as informações, principalmente em casos onde são passadas informações que eram de conhecimento estrito do falecido e desconhecido por seus parentes.

    Abraços

    Abraços

  78. Augusto Cezar Diz:

    Parabéns pelo blog Vitor!

    Conheci ontem, e depois de ler diversos posts é impossível não reconhecer o bom trabalho.

    A razão e o bom senso, mesmo nas réplicas aos comentários emocionais e do senso comum de alguns é o ponto forte deste Blog, pois revelam o compromisso com a verdade – e não a fundamentos, aliás, o espiritismo nem deveria ter “dogmas”, “figuras santas intocáveis”, bíblia(como a de Kardec, nem mesmo ele ia achar legal que seu livro fosse levado a esses extremos).

    Os argumentos, e as evidências que os sustentam são dificeis de refutar; só não vê quem não quer! Este é outro ponto notável!

    Sou de uma família espírita, mas sou naturalista / ateu hoje em dia, e sei que admiraria muito mais os espíritas hoje em dia se seguissem mais o seu exemplo, e como no espiritismo das antigas / não o espiritismo brasileiro atual que é um “catolicismo reencarnacionista” e se inflama muito em discussões pela fé intocável, mantivessem a cabeça fria e sem auto-enganação e testassem sua fé – se a fé não sobrevivesse é porque realmente não era tãoooo firme assim, não é? Foi o caso da minha: a ciência ganhou! Mas para quem está em busca da verdade, não importa muito qual seja o lado que aparentemente vença, pois é a verdade(de cada um pelo menos) que vence, e é ela o que se ganha!

    Boa sorte na sua escrita consciente!
    Abraço

  79. heraldo Diz:

    Ao querido irmão infeliz deste relato , não me dei ao fato de levar a fundo tamanha incredibilidade pelo simples motivo da pessoa do “velho e amado chico”.Por Deus espero que em algum dia de sua existencia , voce consiga ter a milionésima parte da bondade do nosso querido chico xavier e se quizer analizar com olhos cientificos os relatos , atente aos fatos de maneira aberta e veja que matematicamente para se acertar o nome de uma vizinha da familia por completo que ja falecera ha muitos anos e de saber de fatos ocorridos na mesa de jantar que só ela sabia é 1 em um trilhão !!
    Sem ofensas , estamos em um país livre , mais consiga dar aumenos 5 minutos de seu tempo para ajudar ao próximo todos os dias e ganhará credibilidade suficiente para pronunciar o nome de uma pessoa tão bondosa !!
    Procure saber o que ele realmente fazia e saberá que o que menos importou ao chico era aborrecer uma alma com falsos testemunhos , e repense com carinho sobre tudo , e se a indignação bater e ainda achar que ele estava errado tente tomar seu lugar pelo aumenos um dia de sua vida e verá o quanto ele nunca faria tanta barbarie !!
    Um forte abraço ao estimado irmão e fique com Deus !!

  80. SHEILA Diz:

    CHICO FOI E SEMPRE SERÁ O ILUMINADO CHICO XAVIER . QUEM NÃO QUISER ACREDITAR QUE NÃO ACREDITE. O QUE FICA É O QUE ELE FEZ DE BOM PARA O PRÓXIMO . O RESTO É RESTO !!!!!!!!!!!!!!!!

  81. Soraya Diz:

    Se ele é uma fraude ou não… o que me impressiona é a opção dele em não usufruir das riquezas da vida com o dinheiro arrecadado. Nisso, acho que todos devem concordar…Agora eu pergunto : existem provas de que o dinheiro arrecadado com suas obras vá para instituições de caridade ?
    Isso é fato verídico de acordo com a imprensa.
    Ajudar os necessitados e carentes sem interesse pessoal é uma virtude que não se encontra em qualquer pessoa. Abraço aos espíritas e ateus !

  82. Soraya Diz:

    Sobre as obras sociais de Chico Xavier (Globo Repórter ) :
    Chico Xavier, Waldo Vieira, Psicografia
    http://www.youtube.com/watch?v=N548MftEMCs&feature=related

  83. Sabrina Diz:

    Se o site se propõe a “verdade”, deve ír além do vídeo, deve entrevistar a família e colocar aqui os depoimentos, só assim para fechar a questão. Vamos fazer o seguinte, alguém tem contato com o tal do Waldo Vieira? se tiver por que o Vitor não o chama para o debate, nem sei se ele está “vivo’ ainda, vamos ver até onde pode esclarecer os fatos.

  84. Soraya Diz:

    Eu acredito que ele foi um homem de bem ! O filme que está em cartaz é lindo e suas obras ASSISTENCIAIS são dignas de prêmio . Tá na mídia GLOBAL, então pode crê !
    Quanto ao TEMA EM QUESTÃO : são mensagens tão ricas …e ele psicografava tão rápido…em pouco tempo escrevia vários livros. Difícil não acreditar nele.
    E além disso…ninguém merece viver cercado daquela muvuca de gente. Deus me livre andar no meio do povão!
    Eu, como a maioria das pessoas preferem viver no anonimato.
    Mas , Chico não… Ele gostava do povo. Gostava de ajudar, de consolar.Recebia as pessoas que lhe procuravam com a maior boa vontade ! Isso é raro de encontrar.
    Bom Final de Semana povo ! Beijokas !

  85. LEO Diz:

    Vitor:
    O Espiritismo precisa de crítica, e muita. Mas acho que é preciso encontrar o caminho do meio, da ponderação.
    Não sou nenhum grande especialista, mas recomendo que você leia os livros de um estudioso italiano chamado Ernesto Bozzano que foi bastante cuidadoso em sua pesquisa e acho que merece o respeito científico (merece, aliás, em minha opinião, muito mais o nome de cientista do que o próprio Kardec). Recomendo o livro “Cinco casos de identificação de espíritos” – se não me falha memória esse é o nome.
    Depois de conhecer o autor que citei, ví que é um grande erro, e isso está no meio espírita, supervalorizar a mediunidade. A mediunidade não é uma quimera, mas também não é um instrumento preciso como um microscópio desvendando o mundo invísível dos micróbios. Não há nem como comparar uma coisa e outra. Os espíritos atuam pela mente do médium, sempre e sempre, e isso contamina a mensagem, sempre e sempre, em maior ou menor grau. Há sempre na mensagem algo do médium. Tem de tudo. Mensagens totalmente do médium que nem merecem o nome de mensagens espirituais (o que acho que é mais comum), até mensagens que tem muito ou muitíssimo do espírito, que são muito raras, e as do chico estão nessa categoria. Pudesse em cada século ter um médium como o Chico…
    Ernesto Bozzano mostra que a maior parte dos fenômenos mediúnicos podem ser explicados por hipóteses não espíritas (por exemplo, transmissão do pensamento),mas há fenômenos raríssimos, para cuja explicação a hipótese espírita é a mais plausível e as demais hipótese falham. Achei o livro convincente. Não há certeza matemática, própria das ciências físico-matemáticas, e se você espera isso, acho que é um grande erro, cada camada da realidade requer um método próprio. A matemática não tem um papel relevante na psicologia, e nem por isso a psicologia é menos ciência.
    Não quero entrar no mérito da discussão sobre o Chico, apenas dar meu testemunho de maior confiança nele, na qualidade de sua mediunidade e na sua honestidade. Eu o conheci pessoalmente. Mas se você em algum momento participou do movimento espírita eu entendo sua ira. É realmente um horror a falta de senso crítico generalizada no meio espírita, a credulidade, a prontidão em acreditar em qualquer bobagem do momento, da moda, sem a mínima preocupação sobre a fonte da besteira, saber pelo menos de onde vem. Como espírita digo assim: vamos olhar para os limites da mediunidade, dar a ela seu devido peso e fazer auto-crítica sobre o movimento espírita. Acho que o espiritismo vai realmente muito mal, está se diluindo, virando uma geléia geral sem base em nada. Caro Vitor, use sua inteligência, vontade de mudar as coisas, mas cuidado com a paixão, que nos move, mas também nos cega. O Chico foi endeusado e é bom ver seus limites como pessoa e os limites do seu trabalho, mas daí a dizer que era um charlatão, ou algo do gênero, há muita distância. Dizer que uma mensagem não se reveste da precisão e certeza que estão atribuindo a ela, é uma coisa, dizer que tudo é montagem, é algo diferente. Agindo com essa precipitação e injustiça, você se mostra parcial, tão fanático como aqueles que você combate, e acaba desqualificando todo o seu trabalho de crítica, com o qual não concordo plenamente mas respeito, acho válido. Um abraço. Leo

  86. JULIA LAURA Diz:

    Maldita hora que vi o filme xico xavier! Na minha casa havia muitos livros dele, e apesar deu gostar muito de ler, nunca me interessei por esses livros, nem sabia do que tratava, mas minha intuição sabia. O filme chegou a mim, e assisti. O q vi foi um filme sobre o MITO e não sobre o homem.
    Vitor penso ser super valido seu trabalho de mostrar acontecimentos da vida desse homem, que não interessa a grande mídia divulga-los. Mas acho que no final das contas seu trabalho é inútil, pois quando o mito se sobrepõe ao homem, a verdade não interessa mais, passa a valer a versão!!! Mesmo assim seu objetivo é valido! Veja a força do mito, a Bíblia relata que Jesus teve irmãos, e mesmo assim Maria é tratada como virgem. Me sinto a vontade de citar esse exemplo porque sou católica, mas não burra!
    Quanto a esse senhor CX, se ele era ou não uma fraude, isso eu não sei. Por pura “achologia” penso que ele tinha sim um nível de mediunidade, porém por tudo que já pesquisei e vivenciei, fenomenos são INVOLUNTÁRIOS!
    E é ai onde a maioria dos mediuns, acabam enfiando os pés pelas mãos! Eu mesmo tenho sonhos premonitórios, de coisas que eu mesmo chego a dúvidar, porém… não sonho quando quero, não determino! E por favor não venham me definir, não me incluam em suas crenças, pois pra mim, isso é uma capacidade da mente e ponto.
    Voltando ao tema CX, DISCORDO FERRENHAMENTE qdo ouço falarem que ele fazia bem quando escrevia cartas e com isso consolava quem sofria. Se ele fraudava essas cartas, ele vendia ilusão, mas só para aqueles que estavam e ainda estão em busca de ilusão!!!
    Há FATOS incontestáveis:
    1) O ser humano nasce vive e morre. A uníca variante é o tempo de vida.
    2) Qdo alguem q vc ama morre, veja bem, eu disse MORRE, não disse PERDE, as pessoas não são objetos para pertencerem a outrem.
    3) Após a morte, FATO É QUE, voce não pode mais VER a pessoa, Falar, Tocar, Ouvir, Sentir o Cheiro dela, ouvir um conselho, dividir as alegrias e tristezas da vida, e toda a complexidade envolvida em relacionar-se!
    Relatei FATOS, não crenças, se há ou não vida apos a morte, a mim não interessa, já que um dia obrigatoriamente eu vou descobrir!!!
    Então se alguem deixa de ter a convivência de alguem que ama, com todo o meu desrespeito, acho patético se contentar com uma carta dizendo sempre as mesmas coisas “não se preocupe comigo, pois estou bem”, penso que isso é tão insignificante comparado ao que é conviver com que se ama, mas já não está aqui.
    Tendo boa ou má intenção, o CX deu as pessoas o que elas queriam, se ele enganou, foi por aqueles que queriam ser enganados.
    Há outro aspecto que observo nesses casos, é que, é de uma extrema arrogancia, acreditar que quem voce ama não pode morrer, coitado de quem pensa assim!
    Uma das frases mais rídiculas e arrogantes que ouço é “os filhos não podem morrer antes dos pais, é anti-natural” ACORDA PRA VIDA!! Tanto pode que morrem! Aquilo que não pode, são as coisas que não acontecem!
    Enfim, esse bem tão divulgado… que ele levava conforto a quem sofre, não passa de falacia, ele alimentava e cultuava o sofrimento daqueles que não aceitam a realidade como ela é!!!
    Não entendo nem quero entender que “bem” é esse…
    Tornar uma pessoa impotente diante da vida, correndo atras de qualquer um que diga que tem uma “mensagem” de quem já morreu. Entendo que fazer bem a quem passa por uma grande sofrimento, e fazer a pessoa entender, que a vida AQUI comprovadamente continua, então apos vivenciar o luto, tornar-se alguem útil e produtivo para a sociedade é sim algo eficaz, ao invez de viver no egoismo de querer que quem morreu continue a merçe de q

  87. JULIA LAURA Diz:

    quem ficou.
    E quanto a tão discutida questão, que os seus admiradores adoram contar com orgulho que ele não ganhou nada. Vejo dois pontos. Com que dinheiro ele viajou para o exterior?
    E outra na nossa cultura a pobreza é virtude, o que é um absurdo, pois se assim o fosse os mendigos da rua seriam pessoas admiradas, os pobres seriam respeitados. E a realidade é bem diferente disso. E ai perguntam, “então o que ele ganhou com isso?” A medida da felicidade pessoal é muito individual, talvez ele não desejasse uma vida de luxo e conforto, mas ele ganhou fama e notoriedade, e vivemos numa época onde esse é o desejo de muitos, aparecer a qualquer preço, ser famoso. Ele ganhou fama, respeito, sucesso, portas abertas… ele ganhou sim! Mas nem sempre o preço do desejo pessoal de cada um é financeiro há outras moedas de troca além do dinheiro.
    Após ver o filme, e ler coisas sobre ele, gostaria de ter algumas perguntas respondidas.
    #Sobre o livro q ele deu para o Davi Nasser, que por sinal me impressionou, CADE ESSES 2 LIVROS?? Alguem viu?
    #Sobre a reportagem q o Nasser se diz arrependido, onde está está entrevista?
    #Ele “escreveu” para alguem que não o tivesse procurado, para alguem q ele nunca conheçeu?
    E algo que penso ser muito interessante, ele era ferrenhamente catolico/cristão, seu texto era todo baseado nos dogmas catolicos. Os espiritos só conheciam Jesus? E Buda, Maome, Moises, Meishu Sama, nenhum desses recomendava conforto?
    Eh Vitor eu entendo sua luta, mas infelismente são as crenças que conduzem a vida, cada um acredita no que quer, no que pode, ou no que foi conduzido e condicionado a acreditar.
    Quando ouço alguem dizer “eu acredito ou não acredito”, como se sua crença fosse o que valida a realidade, eu rio!
    E assim caminha a humanidade… Boa sorte!

  88. Ana Carolina Diz:

    Chico Xavier e Allan Kardec devem ser respeitados em memoria.Os estudos estão ai para quem desejar obter conhecimento sobre o mundo espiritual,Cada ser em materia tem o livre hartrio dado por Deus de crer em oque desejar.Vitos você respeitar os sentimentos de quem recebeu esta carta e de quem a escreveu.
    Que fique bem claro somos todos irmãos criados por o nosso poderoso e pai do amor eterno Deus,”JAMAIS JUGAR O PROXIMOS QUANDO PODEMOS JUGAR A SI MESMO”para para refletir oque fomos,somos e o seremos,isto deve ser feito a cada momento,as conclusões que tiar sera sua e de mais ninguem basta você polas em pratica sem que seja para crescer moralmente na materia.Cada um cria sua religião,cre em oque deseja e acredita,desde que Deus esteja no coração de todos .
    Gente não jugue a crediabilidade de um ser terreno ou espiritual,Deus ama todos nos da mesma maneira,e deveremos crer na religião que que quisermos sem interferir não o opinião do irmão proximo.

    Obrigada paz e luz

  89. marcelo Diz:

    eu gostaria de dizer uma coisa so,as pessoas que duvida sao pessoas com medo da verdade,e acha melhor colocar calunias do que aceitar.
    imagina se eu venho com um video aki e mostro um disco voador,o que muito vao dizer que foi montagem,foi armaçao,estaria me difamando ,xingando e outras coisas.
    o ser humano e sempre assim e dificil aceitar coisas que nao entendemos.
    religiao e isso as pessoas aceitam a biblia com fe,porque ninguem consegue provar se eexistiu ou nao.
    adao e eva fez o mundo.
    sobre o chico xavier eu nao vou dar a minha opiniao pois quando ele estava presente na terra eu nunca vi ele de perto.
    se uma pessoas do espiritismo vez isso eu nao vou falar por todos,se uma pessoas de passou uma receita falsa,foi o chico entao nao vou argumentar.
    o certo e quando existe pessoas assim so acontecendo com elas que elas vao acreditar.
    pois eu presenciei e acredito em espiritos.
    bem se ele foi ou nao ninguem pode duvidar pois ele nao esta aki pra se defender.
    ira ficar aki como memoria de um homem que deu conforto pra muita gente.

  90. Mônica Diz:

    Oi Vitor,

    Sinceramente eu não tenho idéia do motivo na qual você age assim, mas tenho a plena convicção de não seja por maldade de sua parte. É apenas um ser humano com idéias diferentes e que quer expressá-las e dividir suas opiniões com os outros, porém apenas acho que poderia ser mais gentil e aceitar que nem todos compartilham de seus pensamentos, atos e idéias.
    Eu não sou espírita, nem mesmo conheço a doutrina e os critérios que usam para desenvolver seus feitos, mas respeito todas as pessoas que trabalham em prol ao próximo. Amenizando dores, dividindo alegrias e por que não também suas dores, talvés seja até por isso que escreva estas coisas. Somente para dividir algo que nem mesmo saiba oque é?
    O importante mesmo é que vivemos o livre arbitrio e a maior prova disso é expor nossas idéias, pensamentos e atos sem receio de julgamentos mais severos.
    Apenas gostaria de novamente pedir respeito e cautela ao responder aos que não compartilham da sua opinião. Acho que assim as pessoas irão dar mais credibilidade ou pelo menos tentar ver as coisas da forma que você pensa e age. Obrigado!!!

  91. STELITA Diz:

    Chico era sem sombra de duvida um ser excepcional, um espirito consolador, que nos faz muita falta, e com certeza faz falta aos pequeninos a quem ele alimentava com a renda das psicografias, queriamos Deus que ele ainda estivesse entre nós.Viva o CHICO

  92. Guilherme Diz:

    Vitor, como o Chico sabia da conversa sobre ir pra Limeira?
    Obrigado

  93. Vitor Diz:

    Oi, Guilherme
    provavelmente nas idas para as sessões de psicografia alguém da família mencionou o assunto.

  94. João Batista Gregório Diz:

    Pessoal!
    Antes de darmos credibilidade às declarações desse senhor Waldo Vieira, a respeito de qualquer coisa, assistamos ao vídeo “Waldo Vieira entrevista no Jô Soares Parte 1″
    Realmente, ali só vemos prepotência, intolerância e monólogo desconexo.

  95. Eduardo Marques Diz:

    Bom dia a todos

    A unica coisa que posso comentar (QUE A VIDA VENCEU A MORTE )

  96. celso Diz:

    “E o que você chama de médium receitista? São aquelas receitas homeopáticas que o Chico dava para qualquer um? Não é isso que estou abordando. E homeopatia, meu caro, é algo em completo discrédito hoje em dia…”

    não vou nem entrar no mérito de Chico Xavier até por quê nem sei tanto sobre o assunto.

    agora você vir dizer que homeopatia é algo em completo “discrédito” ?

    pPimeiro respeite a pobre lingua portuguesa, já que você é uma autoridade em medicina aprenda a escrever: descrédito e não “discrédito”.

    Segundo, dizer que é algo em “completo descrédito” significaria que: praticamente todos os médicos hoje em dia não recomendariam homeopatia.

    Mas então não mais existiria praticamente a homeopatia no Brasil, já que um remédio homeopático só pode ser receitado por um médico formado.A homeopatia hoje é considerada prática médica e receitá-la sem diploma em medicina é contra a lei.

    nossa, eu não estou vendo as farmácias de manipulação todas falirem, nem os consultórios médicos homeopatas fecharem nem mudarem sua especialidade para alopatia. Alias hoje é cada vez mais comum encontrarmos médicos que combinam alopatia e homeopatia para casos específicos.
    Difícil dizer que a homeopatia está caindo em descrédito, melhor seria dizer que isso é sua opinião, e como sua opinião eu respeito, não acreditar em homeopatia, tudo bem. Mas não tome sua crença como a opinião do Brasil inteiro e muito menos como a opinião dos médicos em geral, já que você não entende nada desse assunto.
    Assim como há médicos formados ferrenhos críticos da homeopatia há médicos igualmente formados ferrenhos defensores.

  97. luciano Diz:

    acredito que todos temos o direito de acreditar ou nao em chico xavier ou no espiritismo o que nao podemos e julgar a quem quer que seja ,acho que so podemos falar do que vemos e presenciamos mas jamais podemos falar do que escutamos,ouvimos ou lemos,acredito que todas as religioes sao feitas para agregar valores nao materias,e jamais podemos criticar qualquer religiao pois todas elas falam de amor,fe e esperença.
    que deus estejam com todos voces.

  98. Leonardo Felipe Breda Diz:

    Boa tarde, Gostaria de deixar minhas palavras aqui.. Quando era novo, não acreditava em psicografia, achava que era toda manipulada pelo psicografo. Mas hoje sou espirita, comecei em casa algumas sessões de psicografia. Eu mesmo fui atrás das respostas, ao invés de fazer duras criticas sem base. Se o Ventura disse para ir atrás de informações, então vá e buscará a resposta precisa sobre. Após ler diversos livros espiritas e com toda minha fé, consegui sentar-me a mesa e sentir alguem manuseando a caneta na mesa do meu computador, foi de tamanha emoção para mim, pois esperei pelo momento certo… Desejo Paz a todos e sem discussões, pois isto leva a nada. Abra a mente e vá atrás de respostas.

  99. Beth Leal Diz:

    Com meus parcos conhecimentos dos ensinamentos do espiritismo só tenho lido receitas para o bem, amor ao próximo e prática da caridade. Que eu saiba foi isto que nosso Mestre Jesus nos deixou como mensagem. A religião ou crença pouco importa.
    Sempre haverá pessoas contra ou a favor em todos os assuntos. Acredito que deva prevalecer a fé e o respeito a opinião alheia.
    Todos encontrarão sua verdade um dia, é só esperar que ela chegará.
    Um abraço a todos

  100. anna julia Diz:

    Como eu sempre digo,no mínimo o criador deste site deve ser evangélico…. Minha tia esteve em Uberaba várias vezes em busca de uma carta de seu filho, ela não era uma pessoa conhecida e ninguém, repito ninguém tinha informação alguma sobre a morte de seu filho, a não ser as pessoas mais próximas, então como explicar que na carta revelava detalhes sobre a sua morte, e outros pequenos detalhes que somente nós da família conhecíamos??? Me prove então, se voce for capaz de provar o metodo como ele conseguiu essas informações, eu acredito em você. Pois é, a ignorancia é tremenda!!!

  101. Vitor Diz:

    O Chico ou alguém deve ter entrevistado sua tia antes da psicografia. Você emsma disse que ela esteve lá várias vezes até conseguir a psicografia. Acho quase impossível que ela tenha ficado muda todo o tempo. Sua tia ainda deve ter se hospedado em algum hotel e ter assinado documentos, mostrado a identidade etc. Um funcionário do hotel de posse dessa documentação poderia fazer um levantamento em notícias de obituário de jornal e obter tais detalhes.

  102. Paulo Diz:

    Sabe o que mais me deixa indignado ? É o fato de você querer acabar com um reconforto , um balsamo,uma esperança Maior, que estas mensagens psicografadas deixaram a milhares de pessoas .( verdadeiras ou não )
    O que foi que Chico Xavier conquistou com tudo isso ? Por acaso ergueu templos como o de Salomão ? Comprava horários milionários na TV ? Cobrava algo de quem o procurava ? Exigia o dízimo ? alguém recebeu cheques fraudulentos do Sr.Xavier ? Ele ganhou imóveis como donativos ?Teria ele deixado carnês com mensalidade para que os crentes do espiritismo pagassem ,tirando de suas próprias mesas os valores que deveriam ficar para o seu sustento ?
    Vá arrumar algo pra fazer,investigar a vida de certos líderes religiosos,dos caras que tentam falar em outras línguas inventando um idioma que nem eles sabem tamanho teatro de asneiras que estão interpretando .Vá investigar as fazendas e templos comprados com o erário que os pobres fiéis deixam nos caixas das igrejas,objetos de ouro,pedras preciosas ,obras de arte e até imóveis ,quando não o único da família ,comprado na periferia da periferia ….Sabe o que parece ? Se eu tirar o foco de lá ,eu terei o foco só para mim …quantos mais me seguirem,mais eu ganho ( o que , eu não sei ) ….
    Afirmo o seguinte , nem espírita eu sou …mas falar sem ter vivido , e contar o que não viu , é história da carochinha ….

  103. Judson Pires Diz:

    Caríssimo Vitor,
    Tudo que você disse aqui, é possível. É uma hipótese levantada que possui suas possibilidades, mas que fica só no imaginário e na opinião pessoal, uma vez que não possui respaldo documental. A não ser que você tenha feito alguma investigação, observação, entrevistas, coleta documental, etc. Montar uma rede de comunicações para aquisição de informações relevantes para dar credibilidade a psicografias me parece algo complicado de se fazer. E mesmo que isso seja possível, de onde tiravam tanto dinheiro para manter essa rede? Qual o interesse pessoal nisso? Fama? Porque dinheiro não foi. Como ninguém, durante mais de 60 anos, o denunciou com provas? (pelo menos que eu tenha conhecimento, se tiver me informe por favor).
    Sou espírita e não acredito na infalibilidade de Chico Xavier, Emmanuel e até mesmo de Jesus de Nazaré. Só Deus possui a perfeição absoluta (opinião pessoal minha baseada no conhecimento e experiência adquiridos até o momento). O Espiritismo, codificado por Kardec, nos instrui a respeito da universalidade dos ensinos (característica do conhecimento científico) e que “toda teoria em manifesta contradição com o bom-senso, com uma lógica rigorosa e com os dados positivos já adquiridos, deve ser rejeitada, por mais respeitável que seja o nome que traga como assinatura.”
    Não vejo problema nenhum em rejeitar informações, tidas como históricas, por exemplo, feitas em psicografias de Chico Xavier, que estão em desacordo com os historiadores e arqueólogos da atualidade. Lembrando sempre, que a ciência é falível e deve estar aberta as novas descobertas que modifiquem esse conhecimento.
    O Espiritismo precisa de pessoas mais sensatas que procure a verdade através de estudos e pesquisas sérias e que caminhe em parceria com a Ciência Humana. Em conversa com meu mentor, perguntei a ele por que os Espíritos já não nos diziam tudo e obtive a seguinte resposta: “Quem disse que sabemos tudo! E outra coisa, onde ficará o mérito da descoberta?”
    Cabe a nós, encarnados e desencarnados, juntos, o ônus de nos instruirmos e evoluirmos, seja moralmente ou cientificamente, estando sempre aberto as possibilidades! Da mesma forma que nos instrui os Espíritos (seres humanos desencarnados), nós (seres humanos encarnados) instruímos os Espíritos.
    Forte Abraço,
    Judson Pires

  104. Carlos Diz:

    Eu não sou espírita, não sou católico, não sou nada, mas acho muito fácil simplesmente criticar o trabalho que uma pessoa fez, principalmente o tipo de trabalho feito pelo Chico Xavier.

    Lendo os comentários deste blog vejo que suas afirmações/argumentos são tão fraudulentos quantos as que voce julga.

    Você para se auto afirmar, você até impõe sua verdade subestimando a audição, visão e compreensão daqueles que assistiram o vídeo da entrevista da Hebe e Nair Belo, poxa cara, isso é no mínimo bizarro…

    Assista você ao trecho 03:05 do vídeo, MAS COM ATENÇÃO

    —————————————————————-
    Vitor Diz:
    fevereiro 24th, 2010 às 17:12

    Anderson,
    por partes:


    1.1. Pois lá ela dá todos os méritos à Chico Xavier dizendo para o Brasil inteiro que na carta há uma conversa em que só ela e o filho saberia e mais ninguém da família e que não havia como Chico Xavier saber daquilo.

    Não. Ela diz que só ela se lembrava, não que só ela sabia. Assista o vídeo com atenção…
    —————————————————————-

    Tem no mínimo mais 6 outras partes acima que você fala sem embasamento algum, você simplesmente atropela as coisas na ânsia de ser o cara que descobriu a América. Eu não vou ficar citando todas, pois vamos acabar entrando em outras polemicas

    Isso aqui parece discussão de buteco, pois são os fatos que levam a verdade e não suas suposições. Você tem todo o direito de levantar possibilidades, porém jamais tornar a verdade uma suposição, isso não existe. Coloque sua opinião, mas não como verdade absoluta, pois informação para isso vc não tem e talvez jamais terá.

    Sabe qual a diferença do Ateu para o Crente? NENHUMA.
    O crente na vontade cega de defender a sua crença usa de todos artificios e suposições possíveis para tornar verdadeiro a existência de Deus. E o Ateu faz o mesmo, só que para provar a não existencia. No final das contas ambos estão no mesmo pacote de bolacha, pois nem um e nem o outro tem informação suficiente (fatos) para provar alguma coisa.

    Se você gosta de se portar como cético e um cara lógico e que se baseia em fatos, saiba que o pior cientista é aquele que afirma de ante mão que Deus não existe, pode anotar. Cientista de verdade vive de experimentos e fatos e, portanto, jamais falaria algo sim sem poder provar…

    E aqui esta você, com este blog tentando criar sua teoria para desmascarar o trabalho do Chico, eu também conseguiria facilmente criar a minha teoria para desmascar a sua e assim sucessivamente. Isso não tem fim, coisa de quem está desocupado.

    Fato é, você querendo ou não, Chico Xavier fez um trabalho que modificou para melhor a vida de muitas pessoas e o que o torna mais verdadeiro é o fato de ter feito isso sem aparentemente ter lucrado nada com isso. Isso foi o que o Brasil inteiro assistiu e comprovou. Uma lição de amor ao próximo
    Sugiro você, Vitor, faça algo que mude para melhor a vida das pessoas, transborde um pouco de amor também, isso fará bem a você e para os que estão a sua volta.

    Abraços

    Junior

  105. Alcides Guedes Diz:

    Meus amigos, meus irmãos, li grande parte das mensagens publicadas neste espaço, e ainda estou tentando entender qual a real finalidade desta discussão…
    Será que tem realmente importância isso tudo? Cada um dos que aqui se manifestaram têm sua própria visão das coisas, e duvido muito que alguém consiga mudar esta visão pessoal de quem quer que seja. Pelo que entendo, a única coisa que muda a visão de uma pessoa é o novo conhecimento que esta pessoa adquire a partir de uma mudança dos paradigmas onde ela está acostumada a viver e pensar.
    Ou seja, se o conhecimento de uma pessoa já não cabe dentro de um conceito qualquer onde ele está acostumado a viver, com base em um paradigma preestabelecido, ela própria, por meio do seu raciocínio lógico e bom-senso, acaba questionando este paradigma e buscando novas soluções para a questão que se lhe apresenta, e acaba encontrando solução em outro paradigma, e por aí vai. A história da espécie humana foi escrita sobre este princípio básico, não acham?
    Respeitarei sempre qualquer um que use um espaço como este para questionar fatos que não comunguem com seu nível de consciência, mas não posso deixar de me sentir triste quando alguns questionamentos apresentam sinais de desconhecimento do assunto, enquanto outros chegam a causar desconforto em quem os lê…
    Meus amigos, usemos sem medo nosso sagrado direito de criticar, mas antes tratemos de conhecer um pouco melhor o assunto antes de nos expressar em público!
    Será que é demais pedir para analisar um pouco mais o assunto antes de expressar uma opinião?
    Independentemente do assunto em discussão (psicografia do filho de Nair Belo), convém a todos os que criticam, conhecer outras obras de Chico Xavier para ter uma noção melhor sobre o trabalho deste e formar opiniões mais embasadas e racionais.
    Só como exemplo, recomendo baixar e ler as obras “Somos Seis”, e Jovens no Além”, onde existem vários comentários independentes sobre as comunicações recebidas pelos pais que esclarecem melhor as dúvidas.

    Forte abraço de consideração a todos.

  106. bruno Diz:

    Na minha humilde opinião , o por que das cartas de chico psicografadas serem parecidas na forma de tratamento
    se deve ao fato que ele esta apenas repassando o que se é dito, de forma que ao passar para escrita ele escreva do jeito dele , mas com informações dadas pelo espirito …
    é a mesma forma de quando você anota alguma coisa que é ditada por alguém , muitas vezes colocamos do nosso jeito de escrever.
    mas a informação é a mesma.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)