Materializações de Uberaba – Otília, a Mulher Barbada (Fotos Inéditas!)

Acaba de ser lançado pela Editora EME o livro “O Fotógrafo dos Espíritos”, do recém falecido Nedyr Mendes da Rocha. Nedyr foi o fotógrafo oficial das supostas materializações ocorridas em Uberaba, nos anos de 1963 e 1964, envolvendo os nomes de Chico Xavier, Waldo Vieira, e Otília Diogo, médium pega em fraude em 1970. Otília disse que havia perdido sua mediunidade em 1965, quando começou a recorrer à fraude. No entanto, o material que temos para mostrar revela que Otília começou a fraudar muito antes – provavelmente desde sempre. Mais: comprova, ao menos acima da dúvida razoável, que na sessão de 3 de janeiro de 1964 ela se passou pelo espírito de Alberto Veloso.

O livro de Nedyr é rico em fotos inéditas. Uma delas mostra a confraternização entre os repórteres, os médicos e os demais envolvidos que ocorreu após as sessões, comprovando assim que Rizzini mentiu em seu livro “Materializações de Uberaba” ao dizer que os repórteres haviam rasgado a roupa da Otília e os bolsos do Chico. A foto da confraternização é apenas mencionada no livro do Rizzini, não tendo sido publicada.

clip_image002

 

Além da prova fotográfica, meu amigo Vital Cruvinel conseguiu o depoimento de Waldo Vieira e de um dos médicos, Elias Barbosa. Ambos afirmaram que jamais tomaram conhecimento de tal fato. Elias Barbosa, infelizmente, faleceu recentemente, mas deixou seu depoimento por escrito. Vital interrogou-o por email. Transcrevo abaixo a pergunta e a resposta:  

O senhor estava presente na ocasião onde Rizzini sustenta que os repórteres violentaram a médium rasgando sua roupa? Se sim, poderia explicar como isto se deu? Em que momento foi?  

Não estava presente quando tal fato poderia ter ocorrido.  

No próprio livro do Rizzini consta o depoimento de Alberto Calvo, um psiquiatra presente às sessões que também afirma não ter presenciado tal episódio. O Nedyr também não faz qualquer referência a tal episódio.

Vamos agora revelar a foto que, embora Nedyr não dê uma data, parece mostrar uma Otília Diogo mais jovem, e a legenda de fato informa que a foto foi batida em Campinas, o que situa a foto em uma época anterior às sessões de 1964 em Uberaba.

clip_image004

 

Nedyr afirma tratar-se de um fenômeno de superincorporação, que seria quando o espírito não consegue revestir seu próprio perispírito com ectoplasma e lança mão do perispírito do médium, revestindo-o com aquela matéria orgânica. Daí ocorreria a semelhança do vulto materializado com o médium.  O homem que aparece ao lado do fantasma é Nestor, o pai de Nedyr, falecido em Campinas em 28/10/1977. O próprio Nedyr afirma ter visto tal fenômeno várias vezes.

A explicação mais simples e óbvia é que a entidade nada mais é do que a própria Otília com uma barba postiça.

Mas isso ainda não prova que a Otília fraudou nas sessões de 1964, embora o próprio Waldo Vieira já tenha confirmado a fraude. Felizmente, o Nedyr apresenta uma foto tirada de 3 de janeiro de 1964 que não deixa dúvidas que o “espírito” possui seios. 

 

clip_image006

 

O próprio Nedyr amplia a imagem e confirma a presença dos seios (de um, pelo menos): 

 

clip_image008

 

Nedyr, mais uma vez, atribuiu a presença do seio ao fenômeno da superincorporação. Nedyr seria um ingênuo ou estaria envolvido com a fraude? 

É preciso dizer que o próprio Nedyr se via como médium. Mais, ele trabalhou por muito tempo com Otília em Campinas antes das sessões de Uberaba, ocorridas em final de 1963 e início de 1964. Nedyr não fornece uma data específica de quando encontrou Otília pela 1ª vez, mas disse que ela aparentava 32 anos na ocasião, tendo tal fato ocorrido em Andradas, uma cidade ao Sul de Minas Gerais (págs. 42-44). Como Otília nasceu em 11/02/1927, seria o ano de 1959. Logo depois Otília se mudou para Campinas, convidada pelo próprio pai do Nedyr, Nestor Mendes da Rocha, passando a atuar constantemente nos trabalhos realizados. Em outubro de 1963 foram para Uberaba, realizando sessões lá até 1964. Após as sessões de Uberaba, Otília ainda trabalhou um tempo com Nestor e Nedyr, aparentemente até agosto, depois se mudando para São Paulo. Quando foi pega em fraude em 1970, Nedyr a trouxe para Andradas de novo e nunca mais ouviu falar dela, só quando ela morreu.

Foram pelo menos, portanto, entre 4 e 5 anos de trabalhos ininterruptos (de 1959 a 1964). Será que nesses anos todos Nedyr e seu pai não perceberam que Otília fraudava? Acho pouquíssimo provável, mas fica a dúvida.

            O que não resta dúvida é que as sessões de Uberaba foram uma fraude, como atestam as fotografias tiradas pelos próprios espíritas – não podem agora acusar os repórteres de terem manipulado as fotos!

Só não vê quem não quer.

Para saber mais  

Reportagens publicadas na revista O Cruzeiro:  

18/01/1964: link 

08/02/1964: link  

22/02/1964: link  

29/02/1964: link  

07/03/1964: link  

14/03/1964: link  

21/03/1964: link  

28/03/1964: link  

27/10/1970: link  

Matérias no blog relacionadas:  

1 – Falsa a materialização de Uberaba, redux: link  

2 – Waldo Vieira confirma que não houve materialização: link

122 respostas a “Materializações de Uberaba – Otília, a Mulher Barbada (Fotos Inéditas!)”

  1. Leonardo Diz:

    Aqui está uma evidência à altura das afirmações!

  2. Caio Diz:

    Temos uma explicação bem engenhosa: “Nedyr afirma tratar-se de um fenômeno de superincorporação, que seria quando o espírito não consegue revestir seu próprio perispírito com ectoplasma e lança mão do perispírito do médium, revestindo-o com aquela matéria orgânica. Daí ocorreria a semelhança do vulto materializado com o médium.”
    .
    E temos uma explicação bem simples: A Otília estava com uma barba postiça.
    .
    Senhores e senhoras, façam suas apostas! HAHAHAHAHAHAHA…
    .
    Valeu mesmo, Vitor. A segunda foto é digna de um filme de comédia.
    .
    Sabem, eu concordo que para muitas pessoas é realmente difícil aceitar que suas crenças religiosas não são verdadeiras, que foram enganadas, que perderam tempo, que seus heróis místicos não existem… É difícil, é um balde de água fria. Nunca passei por essa experiência, mas posso imaginar que seja doloroso. Por isso mesmo, perante uma evidência muito provável de fraude, boa parte dos crentes relutam, tentam argumentar a favor de suas crenças, chegam a ficar fora de sí até… Contudo, quando a fraude é de uma magnitude dessas, quando o tema de análise ultrapassa o ridículo, eu só posso pensar que é falta de bom-senso ou mesmo loucura continuar a acreditar. Quem (ainda) acredita na Otília Diogo das duas uma: (1) ou desconhe o que é o bom senso, ou sofre de algum problema mental.

  3. Caio Diz:

    Apenas ajustando um trecho que eu mesmo escrevi: “Quem (ainda) acredita na Otília Diogo, depois de ter lido todos os argumentos contrários a ela presentes nesse blog, das duas uma: (1) ou desconhece o que é o bom senso, ou (2) sofre de algum problema mental.”
    .
    Digo isso porque algumas pessoas simplesmente não tem o costume de pesquisar, principalmente as mais velhas, que, via de regra, pouco usam a net. Para esses, talvez a Otília não tenha fraudado. Mas ainda bem que hoje temos a internet e pessoas dispostas a trabalhar, como o Vitor. Parabéns, Vitor.

  4. Paulo Diz:

    Caio… fico com a segunda opção.

  5. Vitor Diz:

    Caio,
    grato pelas palavras! Eu também ri muito com a segunda foto… tô rindo até agora, na verdade… é hilária D-E-M-A-I-S! :D

  6. Paulo Diz:

    Observem que ela usa uma faixa para amassar as tetas (segunda foto)

  7. Vitor Diz:

    Eu acho que esse meu post é minha obra prima! :D

  8. moizes montalvao Diz:

    Estou curioso porconhecer a opinião de Marcos Arduin, o maior defensor vivo da validade do fenômeno otiliano. Se ele se confessar convencido de que Otília era simuladora concluirei que ainda há esperança para a humanidade…

    Aguardemos, pois.

  9. Vitor Diz:

    Moizes,
    você diz isso porque não conhece o Roberto Scur muito bem. Mas é bom que não conheça mesmo.

  10. Caio Diz:

    Moizes, juro que também estou ansioso para saber o que o Arduin pensa depois dessas últimas fotos. Espero que ele apareça por aqui…
    .
    Arduin, se você estiver lendo isso, por gentileza, manifeste-se. Se você concordar que tudo não passou de fraude, eu suponho que ninguém vá apontar o dedo pra você. Pelo contrário, vamos ficar contentes. Abs.

  11. Caio Diz:

    Interessante notar o seguinte: até o mais ferrenho espirita admite que a Otília foi pega em fraude alguns anos DEPOIS das materializações de Uberaba. Entretanto eles alegam que as fraudes nas quais a Dona Diogo esteve envolvida no fim de carreira não invalidam os fenômenos de Uberaba. Pois bem. Temos agora outra perspectiva da história: não foi só no fim de carreira que ela fraudou, afinal a (hilária) segunda foto, muito provavelmente, foi feita antes do caso de Uberaba. No fim das contas, temos a seguinte situação: a mulher notadamente fraudou ANTES de Uberaba, DEPOIS de Uberaba e, em Uberaba, temos fotos extremamente suspeitas, alegações inverídicas – por partes dos espiritas – pra tumultuar a história e uma declaração do próprio Waldo Vieira dizendo que ela fraudou! Olha, só pode ser brincadeira esse lance de acreditar que aquilo que ocorreu em Uberaba não foi fraude. Desculpem por repetir a palavra “Uberaba” tantas vezes. Estou emocionado. Acho que vou pra Uberaba.

  12. ANdré Diz:

    Vitor, mais um belo post!

  13. Paulo Diz:

    Se a Otília fosse para hollywood, não conseguiria nem uma pontinha nas produções de Ed Wood…

  14. Vitor Diz:

    Estou estranhando que o Gilberto e o Biasetto ainda não apareceram. Será que eles morreram de tanto rir? :-O

  15. Paulo Diz:

    Pois é….achei o Biasetto meio deprê, quem sabe isso não melhora o astral dele.
    Agora o Giba daqui a pouco aparece….prioridade ao Met-art

  16. Gilberto Diz:

    Desculpem, amigos, é que descobrei que além do Met-Art, existem os sites: Femjoy, Hegre Art, MCN, MPL Studios e outros mais na Rússia. Portanto não sei se terei tempo pra voltar aqui ao “obras”.
    .
    Esse assunto é um barato. A minha segunda participação aqui, há mais de 3 anos, foi postar um link com a foto de Xavier de braço dado com Otília. Me lembro que o Carlos Magno ficou furioso, me chamou de covarde e outras coisas. Adorei quando o Vítor deu uma atenção especial a tais eventos. Quanto mais mexe, mais fedorento fica. Uma investigação séria faz toda a diferença. As datas, os conchavos, as teorias espirituais feitas “de encomenda” para explicar o assunto… Tudo leva a crer o que muitos já sabem e outros tantos desconfiam: há, no espiritismo, um trabalho de retórica para se explicar tudo, além de um “corporativismo” explícito. Os eventos espíritas raramente são, se é que são, refutados por outros espíritas. Por mais ridículos que sejam. Sempre aparece alguém com uma teoria “explicatícia juramentada”, como diria Odorico Paraguassú. Essa teoria do Sr. Nedyr é ótima. Posso dizer que materializei o Bozo só colocando o nariz de palhaço dele. Pronto. Foi um caso de “superincorporação”. Parabéns pelo post, Vítor. Tá chegando perto das 300 mil visitas.
    .
    Desculpe, é que tem um outro site aqui me esperando…

  17. Paulo Diz:

    Gilberto, tu ainda se lembra do link dessa foto?

  18. Biasetto Diz:

    Ei moçada,
    Estou gripado hoje, passei a tarde tirando uma soneca, porque minha voz está em frangalhos.
    Eu já tinha visto o post, mas nem sei o que dizer.
    Olha, barba eu não preciso, tenho em exagero, preciso fazer todos os dias.
    Será que a Otília Diogo não tem uma peruca pra me emprestar?
    Ah! ela já morreu – então ferrou!

  19. Biasetto Diz:

    Vocês não viram o especial Met-Art que deixei pro Gilberto no post anterior?
    Espetacular!

  20. Biasetto Diz:

    “Nedyr, mais uma vez, atribuiu a presença do seio ao fenômeno da superincorporação.”
    .
    Se esta moda pega, adeus silicone!

  21. Emmanuel de Atlântida Diz:

    A barba postiça parece ser a mesma que aparece na edição de 27/10/1970 da revista “O Cruzeiro” (http://obraspsicografadas.haaan.com/wp-content/uploads/2010/04/clip-image013.jpg).

  22. Biasetto Diz:

    Coisas de 3º mundo, atraso total:
    http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/ap%C3%B3s-press%C3%A3o-de-religiosos-dilma-suspende-produ%C3%A7%C3%A3o-de-kit-anti-homofobia

  23. Biasetto Diz:

    Pessoal,
    Vocês é que somem.
    Tive que ir no hospital, estou super gripado.
    Tomei soro e levei uma benzetacil no bubum!
    A enfermeira era uma gracinha, me lembrei das garotas Met-Art, mas a injeção doeu.
    Você ficar de folga nesta quinta-feira, pra me recuperar.

  24. Biasetto Diz:

    Bubum não, BUMBUM…

  25. Biasetto Diz:

    VOU ficar de folga nesta quinta…
    Agora à pouco conversei com o Caio, grande garoto!

  26. Paulo Diz:

    Biasetto , boa recuperação!
    Mas que sacanagem aquele seu video, hein?

  27. Gilberto Diz:

    Biasetto, aquele vídeo é mais uma prova que o velho bordão é verdadeiro: “NÃO EXISTE MULHER FEIA. VOCÊ É QUE BEBEU POUCO.”

  28. Paulo Diz:

    Tem um sujeito bem alegre no video…acho que ele encarava a terceira colocada.

  29. Biasetto Diz:

    Paulo, Gilberto, Vítor,
    Vocês viram a organizadora do concurso?
    .
    A Otília Diogo tinha um sonho: ela queria participar de circo, ela ia ser “A MULHER BARBADA”…
    .
    Ou seria: “O HOMEM QUE TINHA SEIOS”…
    .
    Vocês também são sacanas hein!!!
    E o Gilberto fez a desfeita de não ir nem no enterro da sogra.
    Lembrem-se que o André Luiz pegou OITO ANOS DE UMBRAL.

  30. Biasetto Diz:

    Volta Scur, por favor …

  31. Biasetto Diz:

    “Sai” do blog e fui direto à “página” do MSN, e lá estava escrito:
    .
    “Irresponsável, Winits [a gata da Daniela] é clicada fumando em fase de amamentação”
    .
    Eu pergunto: e daí? O problema é dela.
    .
    Tenho raiva, como aqui no Brasil, tem gente se preocupando com detalhes da particularidade das pessoas.
    E a presidenta, que foi ouvir católicos e evangélicos, sobre “maneirar” nas críticas à homofobia.
    É por isso, que somos um país bem atrasadinho…
    O erro do governo, já começa com a obrigatoriedade do ensino, obrigatoriedade do serviço militar, obrigatoriedade do voto, obrigatoriedade de que as empresas que oferecem “tv fechada” coloquem “x” canais brasileiros – aí entopem a tua televisão com canais religiosos, medíocres, estúpidos, que só querem a tua grana.
    A injeção no meu bumbum me deixou mal humorado.
    Mas a enfermeira era uma gracinha…

  32. Caio Diz:

    Hahahaha… “Met-Art”, “injeção no bumbum”, “Emmanuel de Atlântida”, HAHAHAHAHA… Esse tópico serviu pra relaxar um pouco.

  33. Paulo Diz:

    Pô….não apareceu ninguém aqui defendendo a mulher barbada ou o minerinho de uberaba.

  34. Biasetto Diz:

    Ah! Paulo, vocês deram suspensão por Scur.
    .
    Ontem, eu estava lendo um livro de 6º ano (5ª série) de Português, e achei este texto interessante – PARA CONTAR NO BAR: MORRER DE MEDO
    .
    Morrer de medo não é apenas força de expressão. Tem gente que morre mesmo de medo. Ou melhor, morre do coração por causa do medo. A relação entre medo e infarto é chamada de efeito Baskerville, em alusão à novela O cão dos Baskerville, de Arthur Doyle, na qual o personagem principal, sir Charles Baskerville, morre de ataque cardíaco ao ser atacado por um cachorro.
    Pesquisadores da Universidade da Califórnia estudaram e concluíram, que em milhares de casos de mortes, o medo foi uma das causas. Os orientais, por exemplo, consideram o 4 o número da morte. Dito e feito: no quarto dia de cada mês, a quantidade de orientais que morrem vítimas de doença do coração é quase 30% maior que nos demais dias. [Revista Veja, 23/1/2002 – com adaptações]
    .
    Agora, vejam o que o livro diz sobre a superstição: Crenças ou noção SEM BASE NA RAZÃO ou no CONHECIMENTO, que leva a criar FALSAS OBRIGAÇÕES, a TEMER COISAS INÓCUAS, a DEPOSITAR CONFIANÇAS EM COISAS ABSURDAS, sem NENHUMA RELAÇÃO RACIONAL entre os fatos e as supostas causas a eles associadas; crendices, misticismo …
    .
    Fonte: “Viva Português” – Elizabeth Campos / Paula Marques Cardoso / Sílvia Letícia de Andrade, páginas 184 e 185. Editora Ática.
    .
    PARABÉNS ÀS AUTORAS, QUE ESTÃO MOSTRANDO ISTO ÀS CRIANÇAS – muitos adultos ainda não sabem!

  35. Vitor Diz:

    Biasetto,
    eu ia suspender o Scur, mas acabei não fazendo isso, já que ele mesmo disse que não mais aparecer no blog. Talvez ele só apareça quando eu postar a análise do JCFF. De qualquer forma, ele estava incontrolável, louco de babar de raiva mesmo, achando que eu era todo mundo, e é muito desagradável ter uma pessoa assim no blog.

  36. Caio Diz:

    Paulo e Biasetto, a meu ver, o Scur não sumiu pelo cartão vermelho. Ele simplesmente não tem o que falar diante dessas últimas evidências. E, além do mais, não foi apenas ele que sumiu: outros que também acreditam (ou acreditavam?) nas materializações de Uberaba, apesar de não terem tomado o cartão vermelho, também sumiram.

  37. Biasetto Diz:

    O Scur falou pra mim, que tinha 17 pessoas lá, e que isto prova que aquilo era real, porque como nenhuma delas se manifestou pra acabar com a farsa.
    .
    Eu acho, sinceramente, que tudo é muito esquisito. Se não foram todos, mas a maioria dos que participaram deste eventos, estava de acordo com a mentira.
    .
    Não é possível, o sujeito ficar ao lado de uma pessoa disfarçada com aquelas vestimentas, e não perceber que se trata de uma farsa.

  38. Vitor Diz:

    Lembro ainda que o Waldo SABIA que era fraude e só se manifestou décadas depois, o que mostra que o argumento do Scur é furada. Mais, o Nedyr e o Rizzini claramente estavam mancomunados com a Otília.

  39. Biasetto Diz:

    Também acredito nisto, concordo contigo!
    .
    Vítor, Paulo e Caio,
    Nem sei se ele quer, mas justiça seja feita: se o Scur está sendo mencionado aqui, isto dá o direito de resposta a ele.
    Vocês não concordam?

  40. Paulo Diz:

    Biasetto, para responder a sua pergunta, temos que entender a psicologia de cada um e suas motivações internas.
    O testemunho de 17 pessoas não representam nada. Jornalistas não possuem formação cientifica.
    O que tem que ser levado em conta é que uma “materialização” é uma coisa tão extraordinária, beirando os 99,9% do improvável.
    Se isso fosse comprovável, seria a maior conquista da humanidade, teriamos que jogar fora as leis de Newton, termodinâmica, noção de espaço-tempo, conservação de energia e por ai vai.

  41. Vitor Diz:

    Biasetto,
    minha resposta: não. É o mesmo que dar o direito de resposta a um louco.

  42. Vitor Diz:

    Paulo,
    as 17 pessoas a que ele se referia eram os médicos, que tinham formação científica. O que não impede de serem enganados ou terem participado da fraude.

  43. Paulo Diz:

    Biasetto, na boa…não força. Sei que tu gosta dele, mas vamos combinar…ele não tem limites. Olhe os comentários do Vitor, do Gilberto ( comentário antigo).
    Tu se lembra do Carlos Magno? Pois é, o blog não ficou melhor sem aquele demente?

  44. Vitor Diz:

    Aliás, ontem, sem o Scur, foi o dia que mais lucrei. 2,84 dólares. A foto fez sucesso :D

  45. Biasetto Diz:

    Paulo,
    Eu gosto muito do Scur e do Carlos Magno também.
    Não acho que ele seja um demente não!
    .
    Eu só estou me referindo a questão, inclusive constitucional: se a pessoa está sendo mencionada, ela tem direito a responder, trata-se de uma questão legal.
    .
    Agora, como eu disse, nem sei se ele quer.
    Outra coisa, o Scur, é bem diferente do que vocês imaginam. Ele é bem “palhaço”, ele se diverte com tudo isto. Não pensem que ele fica passando raiva lá em Caxias.
    O gaúcho é danado.
    Estive conversando com o Caio, a gente acha que seria super legal um encontro dessa turma. Mas o “bundão” do Vítor, escorrega como sabão.
    Acho que ele não quer se misturar com “esta gentalha!”

  46. Vitor Diz:

    Biasetto,
    do Scur, Carlos Magno e Sônia quero distância. O resto está tudo em paz, e um encontro seria legal.

  47. Paulo Diz:

    Essa Sônia, eu nunca conversei, só li alguns comentários antigos. Era engraçada…começava baixando o pau e terminava escrevendo ” beijos de luz, muitas flores para vocês, saudações fraternas….” :)

  48. Biasetto Diz:

    Ah! Vítor! Não seja intolerante.
    Mas tudo bem.
    .
    Eu acho só que a gente tem que tomar cuidado pra julgar as pessoas, sem conhecê-las melhor.
    .
    A história da vida dela, as coisas pelas quais passou e passa.
    De repente, a gente se surpreende!
    .
    Mas deixa rolar, as coisas vão acontecendo, quem sabe um dia, a gente se encontra.

  49. Caio Diz:

    Sou a favor da galera se reunir, sim. Seria bem interessante. Podem contar comigo. Como eu já afirmei antes para o próprio Scur (olha o nome dele de novo, haha…), acho totalmente desnecessário fornecer dados pessoais pela net para “provar nossa real identificação”, ou para provar que não somos “fakes do Vitor”, hahaha. É desnecessário e perigoso. Mas uma reunião pessoal, ao vivo e a cores, das pessoas que comentam por aqui seria muito legal. Tenho certeza que seria bem engraçado esse encontro, além de construtivo. Um abraço a todos.
    .
    P.S: Ri quando o Paulo mencionou sobre o modo como a Sonia escrevia, hahaha. Faz pouco tempo que comento por aqui, mas já vi algumas coisas dela… E era assim mesmo: ela começava como uma metralhadora, dizia, inclusive, que tinha pena de quem não partilhava de suas crenças, fazia menções a castigos divinos / espirituais e tal… E, no fim, mandava um “abraços fraternos”, “beijos”, “luz e paz”, HAHUHAUHAUA…

  50. Biasetto Diz:

    Vocês sabiam disto?
    http://video.br.msn.com/watch/video/exclusivo-o-filme-dos-espiritos/66yb7o71

  51. Caio Diz:

    Vitor, achei na net um simpatizante do Chico que escreveu o seguinte sobre as análises do seu blog: http://senilidadeseletivas.blogspot.com/2009/02/chico-xavier-e-mentira-piedosa.html
    .
    Você, por acaso, já tinha visto isso? A linha de raciocínio que ele usa pra criticar suas análises é surreal: ou o Chico era mesmo médium, ou o Chico era mesmo um farsante, mas um farsante brilhante, quase digno de respeito, porque [na na opinião desse cidadão] “os romances psicografados por CX são perfeitos do ponto de vista da estrutura narrativa e só os grandes escritores conseguem fazer um romance perfeito”.
    .
    Um sujeito que afirma que Chico Xavier escrevia romances perfeitos nunca abriu um livro do Machado de Assis, do Kafka, do Camus ou do Dostoiévski.

  52. Biasetto Diz:

    Caio,
    Legal tua informação. Eu li os comentários lá.
    Eu, sinceramente, acho que o Chico até escreveu bons livros e, se ele nunca psicografou mesmo, dentro das circunstâncias da vida dele, especialmente na infância e adolescência, até acho que não chega a ser muito exagero classificá-lo como um “gênio literário”, no conceito popular.
    Mas, obviamente, que também escreveu muitas bobagens, e livros bem fraquinhos como “Brasil, Coração do Mundo…”, por exemplo.
    Agora, o sujeito do blog lá segue na linha do tipo:
    .
    “se ele mentiu está perdoado, porque ele foi um grande escritor e fez coisas boas, não deveríamos tentar desmascará-lo.”
    .
    Não é por aí né?
    .
    Tem um link lá sobre uma “Bíblia Espírita”, algo assim. Vou dar uma olhada.

  53. Gilberto Diz:

    “Senilidades?!”

  54. Caio Diz:

    Sim, Biasetto, e é justamente esse o ponto: para algumas pessoas, porque ele, aparentemente, foi um cara benevolente, não devemos investigar se seus supostos poderes mediúnicos eram verdadeiros ou não, se o recurso do plagio foi mesmo usado ou não, etc. Esse é o ponto obscuro quando o assunto é Chico Xavier. Ora, a “mediunidade” dele, assim como qualquer outro assunto, é um tema passível de investigação. Aliás, [opinião minha] se tem um tema no Brasil que deveria ser exaustivamente investigado e debatido com a população em geral, principalmente com as pessoas mais simples, de menor escolaridade, é essa questão de mediunidade, contato com espíritos, psicografias e assuntos correlatos. Eu acho de uma crueldade tremenda enganar um pai ou uma mãe, sensibilizados pela morte de um filho, com mensagens fantasiosas que não temos motivo algum pra pensar que vieram de fato de outro plano existencial. É uma atitude de muito mau gosto enganar um ser humano dessa forma e, mesmo supondo que essa fraude seja inconsciente, o ato continua sendo cruel.

  55. Caio Diz:

    Hahahaha… Pois é, Gilberto. Nesse caso, nem devemos nos atentar muito para a fonte. O “interessante” é a linha de pensamento do cara.

  56. Biasetto Diz:

    O problema Caio,
    é que mexer neste vespeiro aí, poderia desencadear uma série de críticas também ao catolicismo e esta avalanche de igrejas evangélicas, que não para de crescer.
    .
    Tem muita gente que acha absurdo as histórias contadas pelo espiritismo, mas acredita fielmente na bíblia. Quer dizer: critica a bobagem e defende a besteira. Não sei o que é pior.
    .
    O Gilberto sempre falou aqui, que o Chico Xavier já virou um santo pra muita gente, e isto não vai mudar. Acredito que 99% dos espíritas nem sabem que este blog existe. Todos os dias sempre haverá alguém descobrindo o espiritismo e se encantando com os livros do Chico. Para cada um que se interessar por este blog, haverá 100 novos espíritas-xavierianos…
    .
    Da mesma forma, as igrejas, as religiões continuarão a fazer adeptos e mais adeptos, ainda que em termos de proporção, porcentagens, o grupo dos ateus, céticos e críticos venha a aumentar.
    .
    Veja o caso da igreja católica, por exemplo: nos últimos 30 anos, perdeu 10% de seguidores em termos de população do país, mas a população brasileira ainda cresce em ritmo elevado, então, em números absolutos, os católicos aumentaram.
    .
    Precisamos abrir uma igreja: eu e você coordenamos aqui em São Paulo; o Vítor e o Gilberto resolvem as coisas no Rio e o Paulo convida o Scur, e eles administram no Sul.

  57. Paulo Diz:

    “A dimensão de Chico vai além do científico. Se desejam investigá-lo devem ter claro tudo que ele foi e tudo que ele representa para milhões de pessoas até hoje.”
    .
    Traduzindo: Ele era bonzinho, consolava os aflitos, tinha seguidores logo não mentia e batia um papinho esperto com os espíritos.

    .

  58. Marcos Arduin Diz:

    Perca suas esperanças, Malvadão…
    .
    Conforme já lhe disse por email, os repórteres estavam MUITO interessados em achar fraudes (e por excesso de incompetência, não usaram de métodos simples e eficazes de impedir fraudes, nem deram flagrante). Veja só que o Mário de Moraes estava de olhos arregalados na cara da fantasma e viu o nitidamente o nariz abatatado da Otília. Isso ele queria ver, certo?
    .
    Mas quando ela falou que só materializou UM dedo na mão direita apenas, esse lance, que seria uma coisa a favor da autenticidade do fenômeno (já que a médium não era meio-maneta), nem ele, nem os seus colegas deram a menor atenção, nem o José Franco, que ficou com um dedo (da mão esquerda) da fantasma sobre o dedo dele…
    .
    No máximo o que posso conceder a você é sobre o lance da roupa rasgada da médium e dos bolsos do Chico, pois como disse certo camarada, isso teria sido invenção do Rizzini. Nisso posso lhe dizer: _ OK, você venceu!
    Contudo o mesmo camarada CONFIRMA que a Otília era uma médium autêntica. Será que vamos aqui adotar o esquema dois-pesos-duas-medidas cético? Quando certa pessoa falou algo que agrada aos céticos, a fala tem valor. Mas se falou contrário aos interesses dos céticos, aí essa MESMA pessoa é uma babaca vendida…
    .
    Aguardo a sua argumentação quanto a isso.

  59. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Eu até acho interessante as tuas colocações. Tem algumas coisas que você colaca que eu nem sei do que se trata, porque não investiguei a fundo este tema. Agora, como você vê estas evidências que o Vítor colocou aqui, o seio, por exemplo?

  60. Caio Diz:

    Oi, Arduin. Como vai? Por favor, me diga, se possível é claro, o que você pensa sobre a foto número 2 desse post. Abs.

  61. Paulo Diz:

    Boa tarde Arduim.
    Deixa ver se eu entendi direito o seu raciocínio….Tu está querendo dizer que Já que Otilia não foi pega em flagrante a materialização foi verdadeira? Seria isso?
    abraço

  62. Paulo Diz:

    Desabafando:O que me deixa chateado com o caso de Uberaba foi que não fizeram o teste da farinha com a Otília!
    Isso poderia revelar muitas coisas…

  63. moizes montalvao Diz:

    Prezados,
    .
    A respeito da verdadeiricidade de Otília, Luciano dos Anjos recentemente se manifestou garantindo os poderes mediúnicos da dita materializadora. Afirma que ele próprio testara a médium várias vezes. Ainda acrescenta: “AS MATERIALIZAÇÕES FORAM AUTÊNTICAS, CONFIRMADAS POR MUITAS TESTEMUNHAS SÉRIAS E POR LAUDO TÉCNICO ASSINADO POR PERITOS NEUTROS”.
    .
    Quanto ao laudo técnico referido por dos Anjos, este foi muito fraquinho se comparado com o do perito Carlos Éboli. Aliás, uma comparação entre os opinamentos dos técnicos de São Paulo (liderados por Carlos Petit) com o parecer de Éboli seria interessante. Além disso, parece que os paulistas não examinaram as mesma fotos que Éboli. Porém, o mais sério no caso é que quando os repórteres debateram com Luciano e Rizzini, Carlos Éboli compareceu, a fim de defender a validade de suas conclusões. Mas ninguém da equipe de Petit deu o ar da graça. Carlos Éboli, então, cobrou a ausência do técnico. Contudo, os defensores de Otília esquivaram-se do compromisso. Vejam um trecho da conversa:
    .
    Renato Dantas – Dr. Éboli, o material de São Paulo, é o mesmo material que o senhor …
    .
    Carlos Éboli – Absolutamente! Êles nem fazem referência do material. Êles nem identificam! Nenhum material.
    .
    Luciano dos Anjos – O material é o mesmo!
    .
    Carlos Éboli – Pelo amor de Deus, que não é!
    .
    Luciano dos Anjos – Nós podemos lhe trazer êsse material…
    .
    Carlos Éboli – Se o material fôsse o mesmo teria se referido ao meu nome… Não se referem ao meu nome no laudo! Mas, não vamos fugir do assunto. Nós teríamos aqui uma aparelhagem …
    .
    Luciano dos Anjos – Antes do senhor iniciar… Eu vou dizer que vou me calar, sr. Éboli! Porque, naturalmente, eu não entendo do assunto: o senhor poderia estar apresentando isso tudo aos técnicos de São Paulo!
    .
    Carlos Éboli – POR QUE NÃO TROUXE SEU TÉCNICO AQUI?
    .
    Luciano dos Anjos – Bem, nós não trouxemos o técnico aqui e vou explicar por quê. Porque nossa intimidade com o técnico não é estreita!
    .
    Carlos Éboli – Eu estou num pelourinho! Fui taxado de farsante, fui taxado de fraudador … Mis¬tificador! Dr. Rizzini, eu devo dizer ao senhor uma coisa (o senhor ouça e guarde isso para o resto de sua vida) em 23 anos de perito criminal nunca en¬contrei um homem digno capaz de me chamar de mistificador! Só aquêles que foram colhidos pela malha da lei, à custa de trabalhos meus, servindo à sociedade, que me chamaram de qualquer coisa desagradável! Eu posso lhe dar os epítetos que já me classificaram todos êles. Mas, nem um homem digno, nenhum homem decente …
    .
    Luciano dos Anjos – Sr. Éboli, não podemos conversar com o senhor…
    .
    Carlos Éboli – …. me classificou disso!
    .
    Luciano dos Anjos – Não podemos conversar com o senhor porque não trouxemos os nossos técnicos, aqui. Porque nós não temos intimidade com êles. Naturalmente, êles são técnicos, homens de laboratório …
    .
    Carlos Éboli – Pois eu devo dizer ao senhor, que geralmente eu tenho intimidade com Os meus clientes! E somente à custa dessa intimidade é que eu os recebo. Porque quando eu não tenho intimidade, eu não recebo os clientes! O primeiro crédito que um cliente deve ter …
    .
    Luciano dos Anjos – Nós não fomos tratados como clientes pelo prof. Petit: nós fomos tratados como homens que buscavam a verdade. Não havia essa qualificação de “cliente” diante do prof. Petit e …
    .
    Carlos Éboli – O prof. Petit classificou o trabalho dêle de laudo. Vejam os senhores que êle começou enganando os senhores, classificando um trabalho de parecer particular…
    .
    Luciano dos Anjos – Quer dizer, que o senhor está chamando o prof. Petit de mentiroso?
    .
    Carlos Éboli – Não! ele começou classificando o trabalho dêle indevidamente: laudo! Laudo é um documento produzido para fins judiciários. Aquilo é um parecer, como o meu é um parecer para “O Cruzeiro”, apenas …
    .
    Luciano dos Anjos – O senhor está desviando para o problema do laudo.. Eu não tenho elementos para… O senhor é técnico!
    .
    Mário de Moraes – Mas você pediu para êle …
    .
    Jorge Rizzini – O que foi pedido… Dá licença para eu explicar ao Mário? O que foi pedido … Aliás, eu fiz um apêlo ao David Nasser (e torno a fazer) …
    .
    Mário de Moraes – Mas nós estamos aqui representando “O Cruzeiro” …
    .
    Jorge Rizzini – Não, não! Eu faço diretamente! Que publicasse o nosso laudo! Porque vocês fizeram as reportagens, fatalmente baseados, – e o próprio Nilo disse isso, baseados no “seu” Éboli!
    .
    Mário Moraes – Mas, é ridículo! Para nós, o parecer do dr.Éboli está fora de qualquer dúvida! É definitivo para nós. Não vamos publicar outro laudo!
    .
    Luciano dos Anjos- Guardem bem, os srs. tele-espectadores, essa afirmativa: o parecer do dr. Éboli…
    .
    Mário Moraes – Para nós é definitivo!
    .
    Luciano dos Anjos – Categórico! Categórico para os senhores!
    .
    Mário de Moraes – Perfeito. Categórico.
    .
    Luciano dos Anjos – Infalível, possivelmente.
    .
    Mário de Moraes – Para nós!
    .
    Luciano dos Anjos – Guardem bem, os srs. tele-espectadores, essa afirmativa. O senhor fala em nome da direção de “O Cruzeiro”?
    .
    Mário de Moraes – Tem aqui um representante da direção de “O Cruzeiro”.
    .
    Luciano dos Anjos – O senhor afirma isso, também? Só quero saber isso.
    .
    Kosinski – Confirmo.
    .
    Jorge Rizzini – Nós voltaremos a êsse aspecto.
    .
    Carlos Éboli – O importante de tudo isso, é voltarmos ao assunto. EU ACHO QUE OS SRS. PODERIAM REALIZAR UMA SESSÃO, MAS COM A MÉDIUM OTÍLIA, EVIDENTEMENTE. Sem trazer a biblioteca onde estão incluídos William Crookes, Richet … [O técnico percebe a tática evasiva de Luciano e Rizzini e os chama de volta ao debate.]
    .
    Jorge Rizzini – Quer dizer que o senhor não está convencido que foi uma farsa?
    .
    Carlos Éboli – Estou convencido que é uma farsa! Os senhores é que…
    .
    Jorge Rizzini – O senhor quer uma nova sessão!
    .
    Carlos Éboli – Os senhores é que pediram a prova, eu vou dar a prova! Eu entro com a aparelhagem, porque o dr. Anjos disse que tinha aparelhagem, mas não sabe qual é; e essa aparelhagem é de uma simplicidade extrema! Eu garanto aos senhores que dna. Otília não será algemada, porque isto é uma manifestação circence. A dna. Otília não será de nenhuma forma amarrada em correias de couro. A dna. Otília, pura e simplesmente, ficará numa cadeira, receberá uma gargantilha com um microfone, terá sôbre o peito também um microfone de contato, terá sôbre os pulsos dois pequenos eletrodos, duas máquinas fotográficas, uma para fotografar a entidade, outra para fotografar a médium sentada, e a dez ou quinze metros de distância, através de amplificadores e através de um oscilador de raios catódicos e através de um instrumento de alta sensibilidade para medir …
    .
    .
    BIASETTO: O Scur falou pra mim, que tinha 17 pessoas lá, e que isto prova que aquilo era real, porque como nenhuma delas se manifestou pra acabar com a farsa. Eu acho, sinceramente, que tudo é muito esquisito. Se não foram todos, mas a maioria dos que participaram deste eventos, estava de acordo com a mentira. NÃO É POSSÍVEL, O SUJEITO FICAR AO LADO DE UMA PESSOA DISFARÇADA COM AQUELAS VESTIMENTAS, E NÃO PERCEBER QUE SE TRATA DE UMA FARSA.
    .
    COMENTÁRIO: é possível sim, dileto companheiro, pessoas acreditarem na mentira desvalada; o Paulo muito bem percebeu o “segredo”: tudo vai conforme as motivações internas de cada um. A tendência comum é desejarmos que nossas crenças sejam plenamente confirmadas, e quando elas possuem forte componente místico, ou mesmo supersticioso, não é difícil que o crente feche os olhos para as evidências negativas. Quando contemplamos pastores fajutos realizando “milagres”, nos perguntamos como alguém poderia acreditar naquelas coisas, então mais cresce nosso espanto ao vermos que gordas multidões aplaudem as safadezas como coisas vindas dos céus.
    .
    No caso de Otília, ela certamente contava com a conivência de alguns que, mesmo sabendo da malandragem, deveriam supor que valia a mentirinha pelo bem maior da causa espírita. Outros eram inocentes úteis: pessoas altamente desejosas de ver espíritos em manifestação irreprochável e então viam o que queriam e só isso…

  64. Biasetto Diz:

    Olhem esta merda!
    http://www.youtube.com/watch?v=KC0on_LpoMM&feature=player_embedded#at=126

  65. Biasetto Diz:

    Está dando um probleminha no vídeo, voltem ele no começo. Desde criança, já é doida!

  66. Gilberto Diz:

    Caramba. Lá em Cabo Frio, nos longínquos anos 90, CENTENAS de pessoas viam a Konga, a Mulher Gorila. Se tratava de uma mulher pelancuda de biquíni que se transformava em Gorila. Isso na frente de todos. PROVEM que não aconteceu. Ahá, não conseguem, né?

  67. Gilberto Diz:

    É, Biasetto. Sacanearam a menina. Não ridicularizo as pessoas nem sua fé. Acho que não é por aí. O sujeito ateu, ou agnóstico é uma coisa. Mas o sujeito que ridiculariza e desrespeita pessoas está depondo contra ele próprio. As idéias podem ser debatidas. As fraudes devem ser reveladas. Mas as pessoas devem ser preservadas. Veja no vídeo abaixo, feito pela TV UOL, como, se mudando o contexto, a história da menina pastora muda de figura. Ela não pretende enganar, nem roubar dinheiro através do dízimo. Ela está inserida em sua cultura crente, e tudo é muito normal. Fanatismo? Pode ser, mas é uma questão de interpretação. Leitura equivocada das escrituras? Acredito que sim, mas muitos têm essa interpretação. A minha crítica ao espiritismo não se dá a pessoas, a não ser as fraudes. Critico os livros sagrados do espiritismo, repletos de achismos, pseudo-ciência e “verdades” pretensiosas que não se sustentam. Critico, portanto, idéias. Idéias são aceitas ou não. Já as pessoas devem ser respeitadas sempre. Alguns de seus vídeos estão fora de contexto e os classifico de ofensivos. Por outro lado, eles são engraçados, sim. Como paródia e como crítica acho válidos. Mas é um terreno perigoso, sem dúvida. Sinto que você critica os evangélicos de uma forma um tanto parcial. Qual é a sua história pessoal nesse respeito?
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=WgY6fsK0oDg&NR=1
    .

  68. moizes montalvao Diz:

    Prezadíssimo Arderruim, vamos lá, após MONTALVÃO:
    .
    MARCOS ARDUIN DIZ: Perca suas esperanças, Malvadão… Conforme já lhe disse por email, os repórteres estavam MUITO interessados em achar fraudes (e por excesso de incompetência, não usaram de métodos simples e eficazes de impedir fraudes, nem deram flagrante). Veja só que o Mário de Moraes estava de olhos arregalados na cara da fantasma e viu o nitidamente o nariz abatatado da Otília. Isso ele queria ver, certo? Mas quando ela falou que só materializou UM dedo na mão direita apenas, esse lance, que seria uma coisa a favor da autenticidade do fenômeno (já que a médium não era meio-maneta), nem ele, nem os seus colegas deram a menor atenção, nem o José Franco, que ficou com um dedo (da mão esquerda) da fantasma sobre o dedo dele…
    .
    MONTALVÃO: Querido, desde não sei quando, sua argumentação se centra em dois aspectos básicos: 1) na suposta intenção da reportagem em produzir uma cobertura meramente escandalosa, por isso teriam forjado as demonstrações de fraude; e, 2) os repórteres não teriam realizado trabalho técnico impecável, pois deixaram passar oportunidades de desmascarar Otília, principalmente durante a revista íntima e, depois, não agarrando a médium.
    .
    Ocorre que as falhas dos repórteres, em não tomar as melhores atitudes no momento certo, em parte é explicada pelos próprios, que afirmaram pretender na seção seguinte agir mais incisivamente. O problema, como bem sabemos, é que a “sessão seguinte” jamais ocorreu, e não ocorreu por que os do lado de Otília fugiram de qualquer posterior verificação: atitude que escandalizaria até mesmo os grandes apologistas das materializações, quais Richet, Crookes, Notzing, Bozzano, etc.
    .
    Contudo, o mais importante é que, mesmo constatando-se eventuais falhas nas vistorias da primeira sessão (que acabou sendo a única) , isso não desqualifica os fortes indícios de fraude que foram coletados durante o encontro; mesmo tendo os repórteres que enfrentar dificuldades inesperadas, visto que Waldo Vieira se esforçara em limitar-lhes a movimentação e almejado confundi-los, alterando, em cima da hora, as regras de procedimento que haviam sido previamente combinadas.
    .
    A isso se soma o flagrante sem chance de fuga, dado em Otília no ano de 1970. Porém, mesmo diante dessa ostensiva desmoralização, havia quem se escudasse na frouxa declaração da moça, de que “perdera a mediunidade em 1965″ (estrategicamente após os eventos de Uberaba).
    .
    Só que agora surge nova demonstração de fraudulência, dessa vez anterior aos fatos sob discussão. Ou seja: fechou-se o cerco. Portanto, ditoso Arduin, todo e qualquer apontamento de falha no trabalho jornalístico, em termo de procedimentos eficientes que não foram adotados, será simplesmente enriquecimento ilustrativo. De modo algum, tais alegações modificariam a cristalina constatação de que Otília Diogo era uma aldrabona, a qual contava com a cumplicidade de alguns do grupo espírita que a investigava, e abusava da ingenuidade dos demais. Estes são os fatos…
    .

    MARCOS ARDUIN DIZ: No máximo o que posso conceder a você é sobre o lance da roupa rasgada da médium e dos bolsos do Chico, pois como disse certo camarada, isso teria sido invenção do Rizzini.
    Nisso posso lhe dizer: _ OK, VOCÊ VENCEU!
    .
    MONTALVÃO: ÊBA! Arderruin demoveu-se num ponto, agora só faltam os demais 999… Cerveja Devassa e pastel de vento para todos, por conta do Vitor!
    .
    MARCOS ARDUIN DIZ: Contudo o mesmo camarada CONFIRMA que a Otília era uma médium autêntica. Será que vamos aqui adotar o esquema dois-pesos-duas-medidas cético? Quando certa pessoa falou algo que agrada aos céticos, a fala tem valor. Mas se falou contrário aos interesses dos céticos, aí essa MESMA pessoa é uma babaca vendida…
    .
    MONTALVÃO: a “certa pessoa” e o “mesmo camarada” suponho seja Luciano dos Anjos (será que não tenciona pronunciar o santo nome dele em vão?). Acontece, prezadíssimo, que há rotunda diferença entre reconhecer uma declaração aleivosa e abraçar teimosamente causa perdida, conforme faz Luciano e mais um outro personagem, muito gente fina, que é teimoso como uma rocha.
    .
    No caso do rasgamento da roupa, independentemente do testemunho de Luciano a verdade dos fatos já estava mais que patente. O próprio doutor Calvo reconhecera a ilegitimidade da história durante o debate com os repórteres.
    .
    MARCOS ARDUIN DIZ: Aguardo a sua argumentação quanto a isso.
    .
    MONTALVÃO: espero que agora esteja feliz…

  69. Biasetto Diz:

    Grande amigo, Gilberto,
    É justo achar que o Chico foi um charlatão, e agora defender os pastores evangélicos, a maioria deles, que só sabem pedir dinheiro?
    Veja que a menina pede dinheiro.
    Você disse que não critica as pessoas.
    Mas eu critico sim.
    Qualquer pessoa que faça uso da religião pra levar vantagem, eu considero isto um roubo, uma sacanagem.
    É mais fácil pra mim, acreditar que o Chico entrava em transe e não tinha consciência de que estava ecrevendo o que havia lido, do que acreditar na “inocência”, na “ingenuidade” destes evangélicos aí, tipo destes vídeos ecandalosos.
    A menina, pode até não ter culpa mesmo, porque é a educação que está recebendo, mas quem esta ensinando isto pra ela, eu não poupo.
    Os vídeos estão no youtube, são “públicos”, se há quem faça graça com eles, fazer o quê?
    .
    Não se preocupe não, a menina vai ficar bem riquinha, facinho, facinho…

  70. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Eu assisti ao vídeo que você sugeriu.
    Não sabia de algumas informações que aparecem lá, mas isto também não mudou muito minha opinião.
    .
    Sensibiliza a história da menina, que ela tinha uma doença e tudo mais…
    Mas então, porque estamos criticando a mediunidade do Chico aqui?
    Também deveria nos sensibilizar, toda a história do Chico, ele também era doente, ele fez caridades como poucos.
    O que está em discussão aqui, na minha opinião, é a critica ao fanatismo, às crendices, às picaretagens no meio religioso e tudo mais.
    É óbvio que existem pessoas bem intencionadas nas religiões, e muitos crentes se encontram nelas. Porém, pra mim, também é óbvio que se podemos criticar o espiritismo e o Chico, podemos criticar outros segmentos religiosos.
    De qualquer forma, vou aceitar o teu puxão de orelha, e vou pensar melhor, antes de postar algum vídeo “engraçadinho” aqui.
    Vítor, se achar conveniente, favor excluir meus dois comentários, onde indico o vídeo.
    Fica a teu critério.
    Um abraço a todos.

  71. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Se for possível, você é quem manda aqui, exclua, pelo menos o 2º comentário:”Está dando um probleminha no vídeo,…”
    .
    Falei algo sobre a menina, sem conhecer a história dela.
    .
    O Gilberto me fez ter dor de consciência.
    .
    Que ela seja feliz com a crença dela.

  72. Marcos Arduin Diz:

    Biasetto e Caído.
    Já havia sido explicado aos repórteres e isso e conhecido do fenômeno de materialização, que há uma sobreposição de características do médium e a forma materializada. Como se dá esse mecanismo, acho que nem vale a pena argumentar. O Nedyr, inclusive fala na tal “superincorporação”, onde há uma projeção do perispírito do médium e aí a forma materializada é quase idêntica a ele ou adquire muitos dos seus aspectos, inclusive androginia. Isso implica na VARIAÇÃO das formas materializadas. Então numa sessão o Veloso poderia aparentar ter peitos, noutra não. Há fotos em que ele tem joanete e outras onde não tem joanete.
    O caso é que há fotos, inclusive cedidas pelos médicos ao Cruzeiro, onde não teria jeito da médium fraudar, pois estaria produzindo o fenômeno à vista de todos.
    .
    Bem, Paulo…
    Eu não afianço a autenticidade absoluta daquela sessão de materialização. O caso é que a meu ver os repórteres foram lá para obter material que lhes permitisse fazer reportagens escandalosas (que vendem). Por isso mesmo DESPERDIÇARAM TODAS AS OPORTUNIDADES que se apresentaram para dar o flagrante ou até autenticar o fenômeno. Falam na reportagem de que notaram um “volume suspeitoso” no corpo da médium. Ela foi revistada superficialmente por um dos médicos e em seguida ele convidou os repórteres a fazerem o mesmo. Porém, olha só a gracinha, eles NÃO FIZERAM a revista e se declararam SATISFEITOS. É mole?
    Conforme coloquei acima, a fantasma disse só ter podido materializar apenas um dedo na mão direita por falta de material. Ora, isso é uma coisa muito interessante de se ver… Mas NENHUM dos repórteres quis ver ou fotografar isso. Por que será?
    .
    Diga-me uma coisa Paulo: a farinha provaria o que? Já que estão emprestando habilidades houdínicas à Otília, suponho que na espreguiçadeira mesmo ela teria vestido os trajes e saído e voltado sem problemas, deixando apenas as suas pegadas na dita farinha. Que ficaria provado com isso? A Otília não quis saber de farinha, pois noutra sessão um fanático cristão sapateou por cima dela e a acusou de fraude…
    .
    De novo, Malvadão, continuamos tocando as mesmas teclas. Ôh! Estava IMPLÍCITO que haveria outra sessão no dia seguinte… Por que não perguntaram e confirmaram antes da sessão começar? Se dissessem: _ Não vai ter, pois a Otília tem outro compromisso amanhã. _ Aí quem sabe resolvessem ser mais diretos…
    Bem, Crookes & Cia Bela citados sabiam que estavam limitados pela disponibilidade dos médiuns. Assim não podiam garantir sessões todo fim de semana. Essas sessões eram espaçadas e os repórteres sabiam disso. Ou aguardavam a próxima ou iam naquela mesmo…
    Apesar de todos os SUPOSTOS bloqueios impostos pelo Waldo (não acredito em vários deles em vista de nada comprometerem a ocorrência do fenômeno) eles poderiam ter feito um trabalho melhor. Por que não revistaram a médium quando foram convidados? Por que ninguém ficou curioso com um único dedo materializado? Por que ninguém aproveitou os esparadrapos fosforescente para pregá-los na cortina (se algum cúmplice fosse ajudá-la, isso eliminaria essa ajuda e sem precisar de talco… Havia algumas coisas pelo menos que eles poderiam ter feito e que atrapalhariam muito a fraude se fosse mesmo o caso. Mas passaram batido e não digo que foi por pensavam ser apenas “uma preliminar” e sim porque dessa maneira poderiam lançar as dúvidas necessárias para apontar para fraude. Era disso que precisavam para vender a revista.

  73. Gilberto Diz:

    Não sei, Biasetto. Aqui parece que há um estudo focado em obras psicografadas. São obras, idéias, que se debatem e que podem revelar fraudes. Nunca vi intenção de se generalizar os espíritas como fraudes ambulantes. Existem literalmente CENTENAS de blogs católicos e protestantes que criticam e debatem as diferentes formas de se interpretar o evangelho. Os picaretas são bem criticados. Acredito que ALGUNS desses sites fazem estudos sérios, mas é tudo filosofia cristã, então partimos do pressuposto de que todos os debatedores sejam estudiosos de tal filosofia. O problema das obras psicografadas, por exemplo, é que elas se dizem “revelações” feitas sem meias-palavras para o homem comum. Tudo é didaticamente explicado e aceite se quiser. Mas não aceitar a verdade é burrice para o espiritismo. As filosofias cristãs são burrice para o espiritismo. Só no espiritismo temos explicações “lógicas” e “científicas” para o Grande Desconhecido. Só no espiritismo não há dogmas. Só no espiritismo há razão. Essas idéias são debatidas aqui. Podemos até falar numa roda de amigos: “Esses crente é tudo um cambada de ladrão filho duma égua!” Mas pra colocar isso na Internet, ou em qualquer outro veículo de comunicação é no mínimo imaturo. Vamos em frente crescendo sempre, acredito eu. Abraços.

  74. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Eu nunca deixei de ser sincero aqui no blog, e não vai ser desta vez. Seu comentário mexeu comigo. Mudou até o meu humor.
    De fato, eu fui um tanto ansioso, e coloquei o 1º vídeo, sem conhecer o 2º.
    Exatamente, nestes dias, em que a gente fica sabendo da história de fim de mundo, e aquela família lá dos EUA, os pais obrigando os filhos, três adolescentes, a acreditarem na “viagem” deles.
    Então, eu vi a menina naquela euforia mostrada no vídeo, então, pensei comigo: “puxa vida, olha a lavagem cerebral que fizeram na garota”, ou “estão usando ela como garota-propaganda”.
    .
    Mas, depois, assistindo ao 2º vídeo, entendi a história lá, ela teve uma doença, se curou, quem sou eu pra questionar a fé dela. O pai é pastor… Até me pareceram gente simples e tudo mais. Deus os abençoe.
    .
    A gente tem visto tanta coisa no campo da religiosidade, da espiritualidade, que é muito difícil, racionalmente falando, racionalmente agindo, acreditar em algo e não ver só sacanagem neste meio.
    Então, é por aí.
    Peço até desculpas aos evangélicos, católicos e espíritas bem intencionados, que acreditam mesmo no que seguem e se preocupam em fazer o bem. Deus os abençoe!
    .
    Agora, só uma coisinha Gilbertão: você também dá umas ridicularizadas aqui sim, quando vem com o papo de que o Chico lia revistinha do biotônico, que você queria saber onde estaria a perna amputada do rei, que a AdrinaGalinhesteu…
    Deixa pra lá…

  75. Paulo Diz:

    Quem nunca ridicularizou aqui…que jogue a primeira pedra! :)

  76. marcelo Diz:

    Relaxa Biasetto,
    Nao leva a coisa tao a serio.Todo mundo aqui sabe que voce eh muito bem intencionado.
    Para descontrair, 3 pequenos videos que a NASA fez em homenagem a Carl Sagan:
    http://www.youtube.com/watch?v=mKCNw182L_E&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=mKCNw182L_E&feature=relatedhttp://www.youtube.com/watch?v=mKCNw182L_E&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=mKCNw182L_E&feature=related

  77. Emmanuel de Atlântida Diz:

    Vitor,

    Você tem conhecimento de alguma hipótese plausível de como o espírito poderia atuar no cérebro (e/ou resto do corpo) sem violar o que hoje se conhece da Física? (Não que o que se sabe hoje seja tudo o que há para saber…)

    O Paulo mencionou que a se materialização do Alberto Veloso fosse verdadeira “… teríamos que jogar fora…. conservação de energia”, mas mesmo a interação espírito-corpo “rotineira” (que existiria a todo momento para os encarnados) também tem esse problema de compatibilidade com o que se sabe das leis da Natureza atualmente, como se argumenta nesse artigo, que acho que interessará aos leitores do blog (concordando ou não com as conclusões do autor): http://www.scientificamerican.com/blog/post.cfm?id=physics-and-the-immortality-of-the-2011-05-23

    PS: Eu acredito que existam espíritos, mas mais por achar que faz sentido/crenças religiosas, e não pelas obras do Chico Xavier.

  78. marcelo Diz:

    Desculpem a nossa falha…
    No comentario anterior, so saiu o link de 1 video,
    os outros estao aqui:

    http://www.youtube.com/watch?v=8-fnoS01KmU&feature=related

    http://www.youtube.com/watch?v=YPfBj-AI0aU&feature=fvwrel

  79. Paulo Diz:

    Ótimo artigo Emmanuel!
    Pequeno trecho (tradução rápida pelo google):
    “Alegações de que alguma forma de consciência persiste após os nossos corpos morrem e se decompõem em seus átomos constituintes enfrentar um inultrapassável, obstáculo enorme: as leis da física subjacente da vida cotidiana são completamente compreendidos , e não há nenhuma forma dentro dessas leis para permitir que as informações armazenadas no nosso cérebros para persistir depois que morremos. Se você afirmar que alguma forma de alma persiste além da morte, o que partículas é que a alma é feito? Que forças estão segurando? Como é que interagem com a matéria comum?

    Tudo o que sabemos sobre a teoria quântica de campo (QFT) diz que não há respostas razoáveis ??para essas perguntas. Claro, tudo o que sabemos sobre a teoria do campo quântico pode estar errado. Além disso, a Lua poderia ser feita de queijo verde.

    Entre os defensores da vida após a morte, ninguém sequer tenta sentar e fazer o trabalho duro de explicar como a física básica de átomos e elétrons teriam de ser alteradas para que isso seja verdade. Se tentássemos, o absurdo fundamental a tarefa seria rapidamente se tornam evidentes.”

  80. Gilberto Diz:

    Biasetto. Acho a sátira uma maneira relevante de criticar. O exagero é típico da sátira. Nos EUA eles vão até mais longe que no Brasil. Marcas patenteadas podem ser usadas até mesmo em títulos de filmes ou livros, livres de ações judiciais, contando que seja uma paródia. Como o “Star Trek – A XXX Parody”, que usa “Star Trek”, propriedade da Paramount, pra fazer dinheiro em cima. Mas é uma paródia. Uns amigos meus foram ameaçados por advogados da Paramount em 1994 por terem fundado um fã-clube chamado “Jornada Nas Estrelas”, que aliás nem é marca registrada da Paramount. Se eles vendessem alguma camiseta de Silk Screen vagabunda por 10 real, eles seriam processados em milhões. Mas fazer centenas de milhares de dólares com um pornô parodiando, pode. Estranho, mas a lei de paródias é respeitada nos EUA. Se a sua intenção foi fazer humor, não me oponho. Se digo que Xavier tinha conhecimento de Almanaque Biotônico Fontoura, quero dizer que ele tinha conhecimentos pobres e de fácil acesso, de conteúdo didático datado. Claro que faço isso com humor, pois creio que Xavier era uma fraude. Se consciente ou inconsciente juro que ainda não sei. Talvez ele caminhasse entre as duas… Mas claro que não vou jogar a primeira pedra, faço chacota de muita gente, mas até a minha filha eu chamo carinhosamente de “Chatonilda”. Me perdoe quem ficou chateado. Mas estou sentado anonimamente aqui no meu Home Office (mesa da copa e um laptop) e me sinto erroneamente seguro ao fazer comentários jocosos. É um erro comum de internautas, e não me eximo da culpa. Tentarei ser mais cuidadoso no futuro. Abraços.

  81. Caio Diz:

    Eu havia perguntado ao prezado Arduin o que ele pensa sobre a foto número 2. Obtive uma extensa resposta que, resumidamente, diz: sim, eu acredito que, na segunda foto, a Otília não está com uma barba postiça, é um espírito materializado mesmo.
    .
    Vou mandar uma anfetamina pra dentro, assistir De Volta para o Futuro e ir dormir.
    .
    Boa noite a todos.

  82. Irmã Josefa Diz:

    Bem… Não foi fraude, a prova é que eu mesma estou escrevendo agora, nesse exato momento, de uma lan house de Nosso Lar. Céticos idiotas! (tudo com sotaque alemão / italiano)

  83. Vitor Diz:

    Emmanuel de Atlântida,
    .
    esses artigos abordam a questão:
    a) http://www.scientificexploration.org/journal/jse_14_2_klauber.pdf
    b) http://www-physics.lbl.gov/~stapp/Compatibility.pdf

  84. Gilberto Diz:

    Irmã Josefa, canta pra subir!!!!!

  85. Gilberto Diz:

    Ou descer…

  86. Biasetto Diz:

    Marcelo,
    Obrigado pelos vídeos. Muito bons. Ótimos!!!
    .
    Gilbertão,
    Não te intimida não, porque teus comentários são ótimos!
    E sua sátira é uma das melhores coisas que tem aqui.
    Incentivo você a continuar…
    .
    Este blog é crítico, é cético, é inovador, desafiador, é ateu (ou quase isto!), então…
    .
    Bem, estou com saudades do Scur!

  87. Biasetto Diz:

    Vou ver os vídeos que o Emmanuel indicou.
    .
    Esta brincadeirinha aqui é leve:
    .
    http://bulevoador.haaan.com/2011/05/26/fotos-do-mundo-pos-arrebatamento/#more-22916

  88. Paulo Diz:

    Essas fotos mataram a paú!

  89. Biasetto Diz:

    Dei uma olhada nos links que o Emmanuel e o Vítor indicaram. Legal!
    .
    Agora há pouco, tive uma conversa com o Caio e a gente chegou a uma conclusão:
    - O problema na teimosia de algumas pessoas ainda acreditarem nas materializações chama-se CHICO XAVIER.
    - Se ele não estivesse presente naqueles eventos, acredito (o Caio também pensa assim) que pessoas como o Scur e o Arduin seriam os primeiros a dizer que tudo foi farsa.
    .
    Já estou esperando uma BELA resposta do Arduin.

  90. Biasetto Diz:

    Melhorando: A RAZÃO na teimosia…

  91. zé colmeia filho Diz:

    Amigos, leio esse blog há muito tempo, mas nunca postei nada. Mas encontrei esse mestre de Hapkido que materializa uma mão, dêem uma olhada.

    http://www.grandesmestresmarciais.com.br/mestre_zoom.php?id=67&mod=3

    (photoshop fail!) :-)

    Abraços

  92. moizes montalvao Diz:

    zé colmeia filho Diz: (…) encontrei esse mestre de Hapkido que materializa uma mão, dêem uma olhada.

    COMENTÁRIO: Zé Colmeia, o Arduin certamente vai gostar de mais essa demonstração de mediunidade de efeitos físicos. Mas, no caso, nem photoshop houve, a foto é extraída de outra maior, onde provavelmente o mestre aplica golpe demonstrativo num aluno. A imagem foi recortada, ficando somente a mão à mostra.
    .
    Não sei porque concluiu tratar-se de materialização, nem o site diz qualquer coisa a respeito…

  93. moizes montalvao Diz:

    .
    MARCOS ARDUIN DIZ: Bem, Crookes & Cia Bela citados sabiam que estavam limitados pela disponibilidade dos médiuns. Assim não podiam garantir sessões todo fim de semana. Essas sessões eram espaçadas e os repórteres sabiam disso. Ou aguardavam a próxima ou iam naquela mesmo…
    .
    COMENTÁRIO: admira-me que Arduin ainda não tenha notado que a “disponibilidade do médium” é exclusiva conveniência do dito, e de seus empresários. No caso da sessão com os repórteres, um dos investigadores procurou confirmar novo encontro, visto que durante a exibição indagou de “Josefa materializada” se poderia haver sessão no dia seguinte. A resposta foi negativa, pois, segundo a aparição, “a médium precisava descansar”. Entretanto, no dia do “descanso” Otília viajou cedinho para dar espetáculo em São Paulo…

  94. Marcos Arduin Diz:

    Pois é, Malvadão: a Otília disfarçada de Josefa não se lembrou que tinha compromisso no dia seguinte e falou em… cansaço. Será que ela tinha amnésia quando simulava ser a fantasma?

  95. Marcos Arduin Diz:

    Está enganado, Biasetto.
    A presença de Chico Xavier no evento NADA me diz sobre sua autenticidade. O que me incomoda apenas é que quem foi lá, disposto a desmascarar a fraude, NÃO CONSEGUIU FAZÊ-LO e aí os tais repórteres tiveram de INVENTAR um monte de pataquadas para INSINUAR que houve fraude.
    A médium se disfarçar de fantasma era uma fraude TÃO SIMPLES e TÃO FÁCIL de ser descoberta, que não entendi como e porque os tais repórteres não deram o flagrante. E olha que tiveram condições para isso. Agora, se não o fizeram, fico com o mico na mão, pois embora fotos possam indicar a Otília supostamente disfarçada de fantasma, sei que isso é passível de ocorrer em fenômenos de materialização.
    .
    Você quer uma bela explicação? Talvez não possa lhe dar uma do seu gosto. Mas veja se você me dá uma bela explicação para o fato de o anúncio de apenas um dedo materializado não ter chamado a atenção dos repórteres, já que o Malvadão sobre isso nada diz.

  96. moizes montalvao Diz:

    ARDERRUIM DISSE: Você quer uma bela explicação? Talvez não possa lhe dar uma do seu gosto. Mas veja se você me dá uma bela explicação para o fato de o anúncio de apenas um dedo materializado não ter chamado a atenção dos repórteres, JÁ QUE O MALVADÃO SOBRE ISSO NADA DIZ.
    .
    MALVADÃOZINHO RESPONDE: meu caro, já lho atendi nesse quesito: com certeza uma vez; provavelmente mais de uma. Di-lo-ei novamente de novo, desta feita com novas palavras, para não ficar monótono.
    .
    Seu nobre espírito, garimpador de deslizes dos repórteres, percebeu uma falhança interessante. Realmente, se houvessem chamado a atenção do auditório para o dedo único e pedido a mulher que o mostrasse, a fim de que fosse fotografado, seria bela ilustração da mutreta. Embora, Otília pudesse dizer, caso fosse constrangida a exibir a mão unidedular: “Ih, que coisa, nesse momento, os outros dedos acabam de se materializar, pois achei um restinho de ectoplasma sobrando”.
    .
    Porém, o caso é que não temos diante de nós o inteiro panorama vivenciado por aqueles, antes e durante o evento. É possível, realmente, supor que numa situação ideal, seria indispensável que o caso do dedo único fosse trazido à baila. Mas, não sabemos se a situação era a ideal, tudo indica que não. O salão estava às escuras, era a primeira sessão de que participavam, não sabiam exatamente o que deparariam, Waldo havia modificado as regras em cima da hora,etc., enfim: muitas variáveis inesperadas se fizeram presentes, prejudicando a implementação de alguns procedimentos eficazes, conforme sua boa reflexão sugere.
    .
    Por outro lado, insisto, as falhas investigativas não desqualificam os indícios e evidências de fraude que coletaram. Após a sessão, dispunham de material suficiente para concluir pela falcatrua, apesar de algumas pessoas (que não sabemos quem seja) pense diferente, ou seja, na mente dessa pessoa, que-não-sabemos-quem-é, se não houve desmascaramento cabal e definitivo, então Otília é autêntica. Bela lógica…
    .
    E Viva Otília Diogo!

  97. Paulo Diz:

    Arduin:
    Ok, entendi seu ponto de vista.
    Agora, você como biólogo me explique ( se tiver tempo´e paciência, é claro!) porque o tal do ectoplasma até agora não foi descoberto nas células vivas. Observe que os espíritas alegam que ele é semi-material portanto possível de ser visto, pesado e analizado pelos instrumentos de laboratório.
    abraço

  98. mrh Diz:

    Parabéns Vitor e cia pela pesquisa e provas. Vou ser repetitivo, tem q virar livro, virar livro, virar livro…
    .
    Qto ao tema da alma e da física, há na história da ciência 1 caso similar, q é bom ter em mente, mostrando q há espaço p/ a apresentação d hipóteses inicialmente problemáticas.
    .
    Qdo Darwin apresentou sua teoria da evolução p/ seleção natural, tendo o gradualismo p/ hipótese auxiliar, foi pesadamente criticado pela comunidade dos físicos, solidamente posicionada no meio científico, pois a evolução gradual exigia somas vultosas d tempo p/ ocorrer.
    .
    Acontece q Kelvin, Lorde Kelvin, tinha calculado a idade da Terra em 100 mil anos apenas; e era apoiado pelos físicos.
    .
    As atas das sociedades científicas d então registram os debates ácidos passados entre os defensores d Darwin, q então tiveram q se travestir d fanáticos e se obstinar, como Huxley, e os físicos.
    .
    Até 1944, membros importantes da física, c/ Heisenberg, p. ex., ainda duvidavam d 1 mundo antiquíssimo.
    .
    Ptto, a objeção de alguns físicos é importante, significativa, + ñ definitiva neste debate. Qdo se demonstrar a existência d algo c/ 1 alma, e creio particularmente q 1 dia isto vai ocorrer, a comunidade científica reescreverá seus livros didáticos e dirá q é à ciência q se deve tal descoberta, q seus opositores eram fanáticos etc., tal c/ Kuhn descreve o trabalho dos cleaners científicos após 1 revolução científica.
    .
    Assim, a ciência minoritária tem q avançar p/ seus próprios meios até se tornar mainstream. Vale também lembrar q a física já acreditou numa alma, basta ler as obras d Descartes, cientista q abriu o q se chama modernidade, racionalismo etc, e pode vir a acreditar novamente.

  99. mrh Diz:

    Em tempo: ñ consigo entender como pessoas inteligentes q aqui se manifestam ñ conseguem ver a extensão da fraude q se praticava. Concordo c/ quem objetou q o problema, q os impede, na verdade, é a presença do CX.

  100. Caio Diz:

    Mrh, o Biasetto levantou essa hipótese ontem, enquanto trocávamos algumas ideias no MSN, e eu concordo plenamente: não fosse o Chico estar presente nessas materializações, Scur, Arduin e os demais crédulos se posicionariam totalmente contra a veracidade dos fenômenos produzidos pela Dona Otília. E eu posso até supor qual seria a argumentação deles: eles diriam que uma fraude dessa magnitude envergonharia a verdadeira doutrina espírita. Mas, para o azar deles, o CX se fez presente, e agora eles devem se virar nos 30, procurando as explicações mais mirabolantes pra tentar explicar todas as passagens nubladas dessa história e as fotos bizarras às quais temos acesso.
    .
    Mesmo antes de ver essas últimas fotos, que são hilárias aliás, eu já vinha dizendo que esse caso é tão ridículo que nem merece discussão. Um experimento que ocorre em um ambiente não controlado, às escuras, com observadores sugestionáveis, não deve ser levado a sério. E os embusteiros foram tão incompetentes que, mesmo assim, ainda deixaram sinais visíveis de fraude. Algum de vocês que endossam as materializações da Otília já parou pra pensar que, com relação aos registros fotográficos, existem apenas dois tipos de imagens: (1) aquelas onde o rosto do “fantasma” está totalmente encoberto, tornando impossível qualquer identificação, e (2) aquelas onde o rosto do “fantasma” É IDÊNTICO AO DA OTÍLIA, o quê, segundo a brilhante explicação de vocês, ocorre devido à “superincorporação”?
    .
    É tão difícil assim assumir que CX esteve envolvido em um caso comprovado de fraude?

  101. Paulo Diz:

    Pois é Caio…grande pergunta!
    O problema é que reconhecendo a fraude, os espíritas serão obrigados a revisar uma série de crenças. E quem gosta de ser enganado? Não é mais tranquilo ignorar e seguir em frente, indo aos centros espíritas, matar o tempo lendo o Nosso lar, acreditando em justiça dívina e por ai vai?
    Acredito que isso seja um mecanismo psicologico que muitas pessoas apresentam para continuarem vivendo de uma forma mais tranquila.

  102. Codename V. Diz:

    O que me irrita em relação a essa história das materializações é que são fraudes, mesmo. E tocar nesse assunto em um centro espírita é sinônimo de ser enxotado do mesmo com todo o rigor possível. Nenhum espírita das antigas aceita muito bem a idéia que o santinho do pau oco – Chico – não fosse exatamente o que ele se passava. E convenhamos: essas materializações dão vergonha. Eu sou espírita e vejo essas porcarias (bem como a ampla maioria das publicações mediúnicas) como um atentado ao bom-senso. Uma coisa é acreditar em espíritos e no fato que eles se comunicam; outra é aceitar essa papagaiada toda que dizem por aí em nome do espiritismo. Os ditos “médiuns infalíveis” que se escondem atrás de assistencialismo, tornando seu trabalho “inquestionável”.

  103. Gilberto Diz:

    Amigos, quem quiser baixar todo o site Obras Psicografadas, e mantê-lo no seu computador para ler off-line ou para eternizar e guardar os posts, vai a minha dica:
    .
    http://www.superdownloads.com.br/download/175/httrack/
    .
    Esse programa é supimpa. Uso pras minhas aulas quando quero usar um site da Internet mas não tenho conecção ativa. Baixo primeiro, que ele abre off-line.

  104. Biasetto Diz:

    Existe uma ideia clara: “não existe crime perfeito”. O que um dia pode parecer indiscutível, muda com o tempo e novas investigações.
    .
    Durante muito tempo se acreditou, eu acreditava nisto, que o Chico fosse intocável, inquestionável.
    .
    Mas os “rastros” ficam. Assim como a ciência forense, hoje em dia, através de um simples fio de cabelo, consegue desvendar um crime, a princípio perfeito, o trabalho de pessoas como o Vítor e outros que aqui participam, vai mostrando, como na montagem de um quebra-cabeças, as evidências que põem em dúvida (ou a desqualifica por completo) toda a mediuinidade de Chico Xavier.
    .
    Vários mitos surgiram em torno de Chico Xavier:
    - não tinha instrução (sabemos que foi bem alfabetizado);
    - não tinha informações (sabemos que lia, que era autodidata, tinha vários livros…);
    - trouxe informações nunca mencionadas, como as que aparecem em Nosso Lar (sabemos que livros como A Vida Além do Véu, já traziam estas informações);
    - as mensagens por ele recebidas de espíritos desencarnados eram todas autênticas (sabemos que muitas dessas mensagens não foram reconhecidas por vários parentes, como autênticas; sabemos também, que havia entrevistas);
    - em reuniões espíritas, exalavam-se aromas desconhecidos (sabemos que o Chico comprava perfumes e os mantinha em seu armário);
    - Chico e Waldo Vieira formaram uma dupla de médiuns que se completava (sabemos que Waldo Vieira abandonou a doutrina e, ele mesmo, faz críticas ao Chico);
    - Chico era um homem extraordinariamente bom, não queria nada, além de ajudar os outros (sabemos que ele queria ser reconhecido como um santo, o próprio Waldo, disse que ele lia tudo quanto era biografia de santo, para imitá-los).
    .
    As temáticas na obra de Chico Xavier: analisando-se os livros do Chico Xavier, é possível identificar algumas “unidades temáticas”, que demonstram, que o Chico foi escolhendo os assuntos, à medida que ia se instruindo sobre os mesmos. Assim, é possível identificar as seguintes “temáticas”:
    1º) Temática Literária-poética: verifica-se com a elaboração de “Parnaso de Além-Túmulo”, a obra inaugural do Chico. Sabe-se que o Chico tinha grande paixão pelos autores literários (ele mesmo disse isto). Provavelmente, o famoso caderno em que ele reunia inúmeros recortes, com resenhas, poemas, biografias de escritores, deve ter sido o primeiro caderno que ele elaborou. Outros foram parar na fogueira. Então, o Chico, primeiramente, sentiu-se na condição de imitar autores literários, e assim o fez. Não houve a construção de “Parnaso II”, mas a obra foi sendo ampliada, e também aparecem poesias em outros livros. Assim, esta temática Literária-poética, foi muito marcante na vida dele.
    2º) Temática Histórica: à medida que o Chico foi estudando assuntos, ele foi sentindo-se à vontade para criar livros “diferentes”. Com “Brasil, Coração Do Mundo, Pátria do Evangelho” (1938), e “A Caminho Da Luz” (1939), ele demonstra ter dedicado estudos sobre História do Brasil e História Geral. Os dois livros versam, respectivamente, sobre estes temas, inclusive, são elaborados numa sequência cronológica de fatos e acontecimentos, característica da tradição historiográfica brasileira.
    Ao ter estudado História do Brasil e História Geral, o Chico dedicou atenção especial à Roma antiga, porque ali estava Jesus Cristo e os primórdios do Cristianismo. Então, ele elaborou uma sequência de obras semelhantes: “Há Dois Mil Anos” (1940), “50 Anos Depois” (1940), “Paulo e Estevão” (1942), “Renúncia” (1943), esta obra não fala de Roma antiga, mas tem embasamento histórico também.
    Não se trata de coincidência que o Chico tenha começado a “psicografar” os romances históricos logo em seguida ao lançamento de “A Caminho da Luz”. Para escrever este livro, ele estudou, detalhadamente, História Geral, então, ele se instruiu para contar detalhes sobre a Roma Antiga.
    3º) Temática “Nosso Lar” (as colônias espirituais): com a publicação de “Nosso Lar” (1944), o Chico se volta à temática das colônias espirituais e às informações “científicas”. Temas como medicina, física, biologia, química aparecem nos livros da “Série André Luiz”. Quando o Chico estava centrado num assunto, ele aproveitava para criar livros em sequência, utilizando os estudos do momento. Numa “tacada só”, ele escreve “Nosso Lar” (1944), “Os Mensageiros” (1944), “Missionários da Luz” (1945), “Obreiros da Vida Eterna” (1946), “No Mundo Maior” (1947) … Então, ele interrompia uma determinada “temática”, mas voltava nela, tempos depois. Exemplos: em 1953, ele volta à temática Histórica, escrevendo “Ave, Cristo!”, quando aborda, novamente, a Roma antiga e os primórdios do Cristianismo. Ele volta à “Série André Luiz”, em 1949, com “Libertação”, quando, então, ele faz um intervalo, voltando ao tema, em 1954, com “Entre a Terra e o Céu”.
    4º) Temática Crônicas e Mensagens: nesta linha, especialmente de “crônicas”, o Chico usava muito a figura de Humberto de Campos, depois transformada em Irmão X. Ele também fazia uso de Emmanuel para enviar mensagens de amor, perseveranças, resignação e esperança. Também utilizou André Luiz, nesta abordagem, mas em escala menor. Os livros desta temática: “Crônicas e Mensagens”, geralmente apareciam intercalando obras mais “complexas”, aquelas em que ele tinha “mais trabalho”.

    Basicamente, identifiquei estas quatro temáticas nas obras do Chico. Em 1945, ele fez uso, pela primeira vez, da psicografia de “espíritos diversos”. Repetiu isto em 1950, 1951, 1952, mas foi intensificando as obras nesta linha, principalmente, a partir da 2ª metade da década de 1960. Esta tendência se intensificou nas décadas de 1970, 1980 e 1990. Alguns estudiosos, afirmam que neste período, os livros do Chico caíram em qualidade. Talvez, a explicação pra isto esteja no fato de que ele já não tinha mais tanta energia para estudar obras. Muitos temas já estavam “batidos” e, então, através de “espíritos diversos”, ele podia escrever mais à vontade, sem a necessidade de maiores estudos.

  105. Biasetto Diz:

    Eu e o Scur:
    http://www.youtube.com/watch?v=tzkhfpKDS_k
    .
    Vi este vídeo no face do Vítor…

  106. Biasetto Diz:

    É só brincadeirinha hein!!!

  107. Biasetto Diz:

    Assim como o Arduin,
    O Scur me disse que o fato de ele acreditar na materialização não tem nada a ver com a presença do Chico.
    Fica o registro aqui.

  108. moizes montalvao Diz:

    Biasetto,
    .
    Bastante ilustrativo o panorama que deslindou da criatividade de Chico. Acredito que caberia mais uma “temática”, que seria a das cartas pessoais, inaugurada a partir da década de 1960. Sua apreciação é esclarecedora e servirá de subsídio para quem almeje estudar mais amplamente quem foi essa carismática figura.

  109. Biasetto Diz:

    Bem vinda tua informação, Montalvão.
    Um abraço!

  110. Emmanuel de Atlântida Diz:

    Biasetto,

    Uma informação interessante para o histórico das obras do Chico Xavier: na década de 20, o Chico Xavier escreveu um livro à mão, inclusive com ilustrações, para motivar uma possível publicação.

    http://www.vinhadeluz.com.br/site/produto.php?n=20

    Nesse livro há poemas assinados por Chico Xavier, ou seja, não atribuídos a espíritos na época em que foram escritos, mas depois considerados psicografados ou inspirados.

    Nestes blog há algumas informações mais detalhadas sobre o livro:

    http://ismaelgobbo.blogspot.com/2010/04/o-primeiro-livro-de-chico-xavier.html
    http://blogamigoespirita.blogspot.com/2010/05/o-primeiro-livro-de-chico-xavier.html

  111. Caio Diz:

    1 minuto de silêncio à morte da Josefa.
    (…)
    Mais um 1 em homenagem ao Alberto.
    (…)
    Obrigado.

  112. Biasetto Diz:

    Emmanuel,
    Li com muito interesse os links que você indicou.
    A questão central é justamente esta:
    - mesmo antes de Parnaso, o Chico já produzia poemas, escritos variados.
    - eram dele próprio ou de espíritos?
    .
    Não sabemos.
    A explicação, que encontrei foi que os espíritos, no começo, não se identificavam. Será isso mesmo? Ou será que o Chico já estava produzindo a partir de sua própria mente?
    .
    Um abraço!

  113. Marcos Arduin Diz:

    Mrh, o Biasetto levantou essa hipótese ontem, enquanto trocávamos algumas ideias no MSN, e eu concordo plenamente: não fosse o Chico estar presente nessas materializações, Scur, Arduin e os demais crédulos se posicionariam totalmente contra a veracidade dos fenômenos produzidos pela Dona Otília.
    - Seu Caído…
    Como o panorama que nos é oferecido deste caso é muito cheio de neblina, eu não bato o martelo a respeito. Não vou dizer piamente: é tudo fraude; nem que é tudo verdade. Eu tento analisar o TODO e ver se disso dá para tirar alguma conclusão. Já o pessoal cético por aqui e por lá, que defendem a opinião de fraude, fazem como o esquartejador: vamos ver só as partes. Sim, pois tomando-se uma ou outra parte isolada, então sim é possível se concluir pela fraude. A minha teimosia, entretanto, é que quando certos detalhes não se encaixam, permito-me duvidar de uma conclusão tão direta.
    .
    E eu posso até supor qual seria a argumentação deles: eles diriam que uma fraude dessa magnitude envergonharia a verdadeira doutrina espírita.
    - Esse é um problema de quem não conhece o Espiritismo: até parece que endossamos fraudes e que morremos de medo que tal e qual fenômeno, visto, testemunhado e endossado por tal e qual bambambam espírita acabe com o Espiritismo se um dia for provado fraude… Fraudes sempre existiram em todos os lugares e em todos os campos de conhecimento. Só pra você ter uma ideia, eu sou professor na UFSCar e o nosso Departamento de Engenharia de Material desenvolveu um software que permite rastrear textos de trabalhos publicados na área… E com ele descobriram uma série de trabalhos que eram plágios uns dos outros… É, meu caro! Na sagrada Ciência existe plágio, existem farsantes, existem canalhas. Vamos concluir que a Ciência não presta por causa disso?
    .
    Mas, para o azar deles, o CX se fez presente, e agora eles devem se virar nos 30, procurando as explicações mais mirabolantes pra tentar explicar todas as passagens nubladas dessa história e as fotos bizarras às quais temos acesso.
    - Sabe o que é engraçado? Essas fotos bizarras foram feitas pelos PRÓPRIOS caras que trabalharam com a coisa… Seriam eles TÃO BURROS assim que não sabiam que estavam sendo enganados? Será que só os repórteres do Cruzeiro viram a cara da Otília na materialização e 19 pesquisadores não? E como ficamos quando NÃO É a cara da Otília que está na foto? Sim, pois no Cruzeiro de 8 de fevereiro há pelo menos uma foto do Veloso, coberta com véu, mas cujos traços são visíveis, em que o nariz do fantasma é MUITO DIFERENTE do nariz da Otília, apesar do perito JURAR que a ÚNICA diferença entre um e outro é a barba… Ninguém me explicou isso até agora de forma convincente. No máximo falaram de alguma “massa”… Teria de ser uma massa boa demais para mudar o nariz da Otília.
    .
    Mesmo antes de ver essas últimas fotos, que são hilárias aliás, eu já vinha dizendo que esse caso é tão ridículo que nem merece discussão. Um experimento que ocorre em um ambiente não controlado,
    _ Como sabe que o ambiente NÃO ERA CONTROLADO?
    .
    às escuras,
    - Gozado. Nas fotos cedidas PELOS MÉDICOS e que saíram na edição do Cruzeiro de 8 de fevereiro, o ambiente NÃO ESTAVA ÀS ESCURAS e seria IMPOSSÍVEL a médium fazer o que se mostra na sequência de fotos por meio de fraude…
    .
    com observadores sugestionáveis,
    - Como sabe que eram sugestionáveis? Vai querer me dizer que no meio de 19 caras não havia nenhum mais cético não? Não li o livro ainda, mas o Vital mesmo me disse que entre os médicos havia discordâncias sobre a realidade do fenômeno, etc e tal. De onde concluiu que eram sugestionáveis?
    .
    não deve ser levado a sério. E os embusteiros foram tão incompetentes que, mesmo assim, ainda deixaram sinais visíveis de fraude.
    - Quem eram os embusteiros? Sabe que o Mário de Moares, um dos repórteres aí do Cruzeiro, fala que havia farsantes, mas que a MAIORIA era um bando de inocentes úteis EXTREMAMENTE PERIGOSOS por serem fanáticos, etc e tal… Mas o gozado é que NÃO INDICA quem é quem e nem como é que no ÚNICO encontro que tiveram, já sabia quem era farsante e quem era babaca.
    .
    Algum de vocês que endossam as materializações da Otília já parou pra pensar que, com relação aos registros fotográficos, existem apenas dois tipos de imagens: (1) aquelas onde o rosto do “fantasma” está totalmente encoberto, tornando impossível qualquer identificação, e (2) aquelas onde o rosto do “fantasma” É IDÊNTICO AO DA OTÍLIA, o quê, segundo a brilhante explicação de vocês, ocorre devido à “superincorporação”?
    - Tem aquela também do Veloso, que mesmo coberto com o véu, deixa os traços à mostra e não há semelhança entre ele e Otília, apesar da proclamação enfática de Carlos Éboli… Também há outras fotos em que o rosto de Otília e Josefa apresenta dessemelhanças… Mas estas não valem, né?
    .
    É tão difícil assim assumir que CX esteve envolvido em um caso comprovado de fraude?
    - Os que proclamaram ser um caso “comprovado” de fraude NÃO DERAM FLAGRANTE de fraude, mesmo tendo condições para isso. É uma questão de FÉ apenas.
    .
    Pois é Caio…grande pergunta!
    O problema é que reconhecendo a fraude, os espíritas serão obrigados a revisar uma série de crenças.
    - Quais as crenças que devem ser revisadas, poderia listá-las, por favor?
    .
    E quem gosta de ser enganado? Não é mais tranquilo ignorar e seguir em frente, indo aos centros espíritas, matar o tempo lendo o Nosso lar, acreditando em justiça dívina e por ai vai?
    - Há crenças piores, como aquelas nas quais será recompensado em muito por Deus se você der sua casa, carro, bens, etc e tal como oferta que prova sua fé… Ah! E se Deus não lhe der nada e você ficar na pindaíba, é porque você não deu com fé, mas não pode exigir nada de volta…
    .
    Acredito que isso seja um mecanismo psicologico que muitas pessoas apresentam para continuarem vivendo de uma forma mais tranquila.
    - Pra mim é só uma forma de me divertir com o pessoal cético…

  114. Flávio Josefo Diz:

    Arduin,
    Eu até concordo com algumas colocações tua.
    Penso, seriamente, que a tal Otília, caso ela fraudasse mesmo, sabia fazer as coisas bem feitas, porque, do contrário, seria esculhambada ali, logo de cara, sem qualquer cerimônia.
    Porém, as evidências de que ocorreu a fraude, são muito significativas, pelo menos, na minha opinião.
    O simples fato de a Otília ter sido flagrada, tempos depois, já me leva a crer que ela sempre fraudou.
    Pois esta história de que ela perdeu a mediunidade e começou a fraudar, é brincadeira né?
    .
    Imagine que um aluno que você sabe que não presta atenção na aula, não estuda, não demonstra conhecimento, sempre tira notas muio boas. E você fica se perguntando como ele faz isto, mas não consegui descobrir.
    Aí, um dia, você descobre o truque, pega ele no flagra, fazendo uso de uma tecnologia de cola, sei lá.
    Aí, este aluno te diz: “Olha professor, hoje eu estava colando mesmo, mas eu nunca tinha feito isto. Só hoje hein!”
    .
    Você vai acreditar nesta história?

  115. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Desculpe-me, quem escreveu o comentário anterior foi eu.
    Eu tinha feito uma “brincadeira” no outro post, usando o Flávio Josefo, e aí ficou o nome e os dados aqui no computador.
    Um abraço!

  116. Marcos Arduin Diz:

    Sabe qual é o problema, Biasetto…
    1 – Desde que mediunidade chamou a atenção de gente pouco séria, achando-a uma coisa divertida, amalucada e talvez só um truque de salão de algum mágico enrustido, os médiuns viam nisso uma possibilidade de ganhar um dindim para se sustentar, caso não tivessem outra ocupação. Mas acontece que mediunidade não é atributo ÚNICO do médium: tem mais coisa envolvida no meio, que foge ao controle do dito médium e aí a porca torce o rabo: peguei a grana e não tô conseguindo produzir nada pra alegrar essa turma. Que fazer? Inventa-se um truque bobo qualquer… E pode acabar sendo pego no flagra assim.
    .
    2 – Seguindo esse raciocínio, eu posso entender porque é que um ou vários pesquisadores com bom cabedal de seriedade e competência nas costas não conseguiram achar fraude numa sessão bem fiscalizada e porque um espectador Zé Mané causal pegou o médium no flagra…
    .
    3 – Voltando ao exemplo do aluno, na verdade o que se viu ao longo das pesquisas mediúnica é mais ao contrário: o aluno faz as provas, sem apontamentos por perto, somente à minha vista, sem colegas por perto, nada… E se sai bem. Não teria como ele se sair bem se não houvesse estudado e soubesse da matéria. Certamente sob minha vigilância constante, era impossível que ele colasse.
    Mas vai um dia ele fazendo uma prova no meio dos outros colegas, e eu o flagro com um papelucho escondido na manga da camisa. E lá vem a desculpa: _ Ah! Briguei com a namorada, não tive condições de estudar e aí o jeito foi esse, né? Bem, eu o peguei colando uma vez, mas tenho certeza de que não colou antes, pois eu estava de olho em cima. E posso até repassar outras provas, com a matéria anterior e ver como ele se sai. E se sair bem, sem colar, então ele sabe a matéria, mas um dia deu um azar…
    .
    4 – Assim é que eu não entendo o pensamento cético. Para que eu acreditasse nele, seria preciso crer que tanto o Waldo & Cia Bela aí no caso da Otília, assim como os mais de 200 pesquisadores dos tempos idos e passados que estudaram médiuns estivessem envolvidos numa ampla conspiração para validar farsantes, sem nenhum motivo plausível.
    .
    5 – Com a Otília até se apresentando em festinhas de aniversário, eu já duvidaria da seriedade dela. Ficaria muito mais desconfiado e, numa pesquisa com a dita-cuja, bem mais vigilante e imaginando o uso de controles DESCONHECIDOS dela. Eu DUVIDO que o Waldo e os outros médicos iam passar seis sessões com a madame sem conseguir conseguir descobrir uma fraude TÃO SIMPLES como aquela (disfarçar-se de fantasma). Pra eles darem fotos com o Veloso peitudo e outras com a suposta cara da Otília, no mínimo estavam certos de que o fenômeno era real, ou pelo menos havia fortes indícios disso. Quem iria se meter nessa se soubesse ou desconfiasse que tudo era farsa?
    .
    6 – Pena que o Waldo seja vítima de covardia moral, tendo se escondido de tudo e de todos A MANDO DE UM REPÓRTER SUPOSTAMENTE AMIGO DO CHICO (que ele não diz quem é). Ele não se defendeu, não defendeu a médium, nem os colegas e deixou que outros falassem verdades ou mentiras sobre o caso. Depois, para a felicidade do Espiritismo, saiu de cena, indo cuidar da sua Projeciologia e hoje tá ele aí, com uma meia dúzia de gatos pingados puxando-lhe o saco.
    .
    Lá nas suas tertúlias, o Waldo fala tanta besteira que nem dá pra ser levado muito a sério. Numa que o Vital nos mandou, dá-se até a impressão de que foram começar a fazer pesquisa com a médium no mesmo dia em que os repórteres apareceram (quando na verdade já haviam feito seis sessões antes, haviam cedido fotos para uma reportagem, e portanto já tinha material de sobra para dizer se era verdade ou se era fajutice). Waldo parece dizer que… esperava que os repórteres dissessem se era fraude ou não. É mole?

  117. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Mais uma vez, afirmo que tuas colocações são bem interessantes.
    O problema, é que em se tratando de espiritualidade, espiritismo, essas coisas de espíritos, o assunto é muito sério e sempre, naturalmente, pouco provável. Então, fica difícil acreditar, mesmo quando as provas são boas. Agora, pior ainda, quando há motivos concretos pra se duvidar.
    Então, eu entendo os dois lados.
    Você e o Scur, afirmam que tinha muita gente lá, pra dizer que todos eram picaretas, fica difícil. E pra dizer que todos foram enganados, fica difícil também.
    Por outro lado, a turma dos céticos, como você diz, tem lá suas razões: há aspectos suspeitos nas fotos, a mulher foi pega em fraude tempos depois, o próprio Waldo admitiu que ela tinha mediunidade, mas também fraudava. Então, cada um escolhe no que acreditar.
    É um caso, a princípio simples, mas não é tão simples assim. Deixa muitas perguntas, sem dúvida alguma!

  118. Marcos Arduin Diz:

    Biasetto, a coisa, nos termos em que você coloca, se resume assim:
    _ Quem vai ser mais realista que o rei?
    .
    É isso.

  119. Jorge Diz:

    Pra quem sede de crer, é materialização. Mostre isso pruma criança dos anos 60 e 70 e ela dirá que é uma mulher coberta de fraldas. Mostre pruma criança dos dias de hoje e essa por sua vez dirá que é uma mulher coberta por uns paninhos, dá até pra ver a touquinha branca usada por baixo daquilo que gostariam que acreditássemos ser ectoplasma. Religião é assim: é só dar o pontapé inicial com qualquer fraude que seja e o processo se realimenta para todo o sempre. E quando há interesses financeiros envolvidos, aí é que a verdade nunca aparece, já que nesse caso , tem gemte cuidando para a ilusão continuar.

  120. Camilo Barbosa da Silva Diz:

    E esta barba postiça que o espiríto do Dr Veloso usava?

  121. Camilo Barbosa da Silva Diz:

    o pior é que a farsa de Otilia era tão bem feita que teria “enganado” até mesmo o espiríto
    Emanuel
    http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/a-medium-que-enganou-chico-xavier-42845

  122. Paulo Semans Diz:

    Eu ontem conversando sobre ectoplasma com meu professor de um curso tal descobri que ele era o neto do Nedyr Mendes Rocha, que por questão de não querer expô-lo não direi seu nome. O mesmo me relatou algumas conversas que ele tinha com seu avô – Nedyr – e o quanto esse avô era crente de tudo isso ser verdade. Disse que ele contava muitas histórias sobre esse caso, relatava as sensações de tocar como sendo idêntico à um corpo, sobre como as grades iam ficando “embranquiçadas” e pareciam dissolver quando a irmã se materializou, etc. Eu, conhecendo o neto do Sr. Nedyr, posso dizer que pela sua índole e suas obras visivelmente voltadas ao próximo, posso dizer que entrei num conflito danado sobre a veracidade destas fotos. Antes eu achava uma fraude tosca, pois parece de fato panos e tudo mais, mas conhecendo a família e até uma das pessoas que que aparece em uma das fotos que também não direi quem por questão de respeito, posso dizer que se o avô Nedyr mentia sobre estes fenômenos, o mesmo mentia também para os netos.

    Eu particularmente acredito mais na veracidade, mas acho que admitir uma coisa dessas tão “estranha” ser verdade pode ser chocante, bem como descobrir que não seja. Que conflito!

    Bem, não quis concordar nem discordar de ninguém, quis apenas passar um lado da história que fiquei surpreso ao descobrir ontem. O neto é uma pessoa maravilhosa.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)