Fotos de Materializações Autenticadas por Chico Xavier

Eis alguns exemplos de fotos de materializações ocorridas na presenca do médium Chico Xavier na década de 1950. O médium das materializações é Peixotinho. Tais fotos constam no livro “Materializações Luminosas” [Depoimento de um Delegado de Polícia]. Junto de cada foto, há um fac-símile de um documento escrito de próprio punho por Chico Xavier autenticando os fenômenos. O fotógrafo é um tal de Henrique Ferraz Filho, do Rio de Janeiro, que ficou com as atas das sessões e não as entregou.

Em Pedro Leopoldo foram tiradas, com a presença de Francisco Cândido Xavier, em casa dele e no Centro Espírita Luís Gonzaga, em reuniões especiais, oito fotografias de espíritos materializados.

A primeira fotografia, bem interessante, é a de um rapazinho de 17 anos mais ou menos, filho de um médico do Rio de Janeiro. Esse rapaz faleceu no desmonoramento do Cine Rínk na cidade de Campinas. Fotografia batida em 3 de
fevereiro de 1952. Infelizmente, não obtivemos permissão do pai, até agora, para a sua publicação; ela se encontra em nosso poder, devidamente autenticada pela mãe do rapaz e por um tio que estavam presentes aos trabalhos, assim como por numerosas pessoas, inclusive Chico Xavier. A família inteira reconhece a fotografia do espírito como sendo fielmente à perfeita fisionomia do rapazinho. Alegou o pai motivos sentimentais para a não-publicação já, tão cedo. Isso, segundo deu a entender, reviveria o seu drama. Respeitamos os sentimentos paternos e deixamos de incluir nesta obra a primeira fotografia de espírito materializado batida em Pedro Leopoldo. Por ser a primeira, é um documento histórico, de acordo com o nosso ponto de vista. Aguardaremos, no entanto, pacientemente, a oportunidade. Em outras edições desta obra, quem sabe, sairá.

clip_image002

A segunda [fotografia] batida foi em Pedro Leopoldo, no quarto mesmo de Francisco Cândido Xavier, em abril de 1953, e é a fotografia de CAMERINO, pessoa que residiu e desencarnou em Macaé, Estado do Rio.

clip_image002[5]

A fotografia de CAMERINO […] traz em suas costas, de próprio punho de Francisco Cândido Xavier, a autenticação seguinte, acompanhada de outras assinaturas:

NA NOITE DE ABRIL DE 1953, EM NOSSA RESIDENCIA DE PEDRO LEOPOLDO, REUNIDO UM GRUPO DE AMIGOS, SERVINDO COMO MEDIUM O NOSSO IRMÃO FRANCISCO PEIXOTO LINS (PEIXOTINHO), NA CABINA HABITUAL DAS SESSÕES DE MATERIALIZAÇÃO, TIVEMOS A FELICIDADE DE RECEBER A VISITA DO IRMÃO CAMERINO, DESENCARNADO NA CIDADE DE MACAÉ, ESTADO DO RIO, TENDO SIDO FOTOGRAFADO PELO NOSSO COMPANHEIRO SR. HENRIQUE FERRAZ FILHO, RESIDENTE NO RIO DE JANEIRO, SERVIÇO ESSE QUE FOI EFETUADO SOB A ORIENTAÇÃO DO ESPIRITO DA IRMÃ SCHEILLA, MATERIALIZADO IGUALMENTE, NA MESMA REUNIÃO. PARA DAR TESTEMUNHO DA VERDADE, NÓS, COM OUTROS COMPANHEIROS PRESENTES A SESSAO, ASSINAMOS O PRESENTE RELATO.

PEDRO LEOPOLDO, 2 DE MAIO DE 1953.

FRANCISCO CANDIDO XAVIER
ARNALDO ROCHA
INAIA FERRAZ LACERDA
OSVALDO LACERDA
FRANCISCO PEIXOTO LINS
HENRIQUE FERRAZ FILHO

clip_image002[7]

A terceira é o retrato do espírito materializado de ANA, criatura que viveu e desencarnou em Campos, Estado do Rio. Foi batida em 15 de setembro de 1953 (15-9-53) e nota-se nela isto de interessante: a cama está colocada no canto da parede, bem no ângulo das duas paredes do quarto, no encontro, e vê-se que não há espaço para caber uma mulher atrás da cama. Além disso, notamos a perfeição e naturalidade de seus traços fisionômicos.

clip_image002[9]

A fotografia de Ana tem a seguinte autenticação nas costas:

NÓS, ABAIXO-ASSINADOS, PRESENTES A REUNIÃO DE MATERIALIZAÇAO, REALIZADA NA RESIDENCIA DE FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER, NA NOITE DE 16 DE SETEMBRO DE 1953, EM PEDRO LEOPOLDO, DECLARAMOS QUE, SERVINDO NA CABINA, COMO MÉDIUM, O NOSSO COMPANHEIRO FRANCISCO PEIXOTO LINS (PEIXOTINHO), RESIDENTE A RUA MIGUEL HEREDIA, 146, EM CAMPOS, ESTADO DO RIO, FOI A NOSSA REUNIÃO VISITADA PELO ESPIRITO DA IRMÃ ANA, DESENCARNADA EM MACAS, ENTIDADE ESSA QUE FOI FOTOGRAFADA PELO NOSSO CONFRADE SR. HENRIQUE FERRAZ FILHO, RESIDENTE NO RIO DE JANEIRO, TENDO SIDO O SERVIÇO FOTOGRÁFICO ORIENTADO PELO ESPIRITO DA IRMÃ SCHEILLA, IGUALMENTE MATERIALIZADO NA MESMA REUNIÃO. O RETRATO OBTIDO CONSTITUI MOTIVO DE GRANDE JÚBILO PARA OS NOSSOS CORAÇÕES QUE RECEBERAM, COM ESSADADIVA, GRANDE ACRESCIMO DE RESPONSABILIDADE, TAO GRANDE E A BENÇAO DO MUNDO ESPIRITUAL QUE ESTA FOTOGRAFIA TRADUZ. PARA DAR TESTEMUNHO DA REALIDADE, ASSINAMOS A PRESENTE DECLARAÇÃO.

PEDRO LEOPOLDO, 14 DE DEZEMBRO DE 1953.

FRANCISCO CANDIDO XAVIER
ESMERALDA BITTENCOURT
JAKS ABOAB
INAIA FERRAZ LACERDA
HENRIQUE FERRAZ FILHO
WANDA LINTZ DE FREITAS FERRAZ
HENRIQUE KEMPER BORGES
MARIA CONCEIÇÃO LOMBA FERRAZ
FRANCISCO PEIXOTO LINS

Autenticação essa de próprio punho de Francisco Cândido Xavier e assinada pelas demais pessoas.

clip_image002[11]

clip_image002

 

clip_image002[13]

clip_image002[18]

clip_image002[20]

clip_image002[22]

A quarta, a quinta e a sexta formam uma espécie interessante de três fotografias, nas quais se vê o ectoplasma em movimentação. Saindo, a princípio, em pequena quantidade da boca, ouvidos e nariz do médium; depois, em maior quantidade, e finalmente, já em grande quantidade, vendo-se o rosto materializado do espírito de PINHEIROS, pessoa que viveu e desencarnou em Macaé, Estado do Rio. Conforme relatou o Sr. Henrique Ferraz Filho, que foi o fotógrafo, essas três fotografias foram batidas seguidamente, com um intervalo apenas de 30 (trinta) segundos de uma para a outra. Bateu a primeira a segundos de uma para a outra. Bateu à primeira, a segunda e a terceira, dando somente o espaço de trinta segundos.

clip_image002[25]

A sétima fotografia, finalmente, tirada em Pedro Leopoldo, é a fotografia do espírito materializado de UMA AMIGA ESPIRITUAL DE FRANCISCO CÃNDIDO XAVIER. Assim nos  pediu o Chico que colocássemos em nosso livro. Nota-se nela a impressionante perfeição fisionômica e a marcação forte dos traços faciais. Envolvendo-a, o ectoplasma apresenta maravilhosa expressão de leveza sobre a cabeça. Essa fotografia foi batida em 1954, no quarto de Chico Xavier. Em todas as fotografias, o ectoplasma se apresenta saindo da boca, nariz e ouvidos do médium Peixotinho, deitado na cama: Infelizmente, até o momento, não chegaram às nossas mãos as atas dessas reuniões, o que daria ao nosso trabalho maior amplitude. Encontra-se em poder de Henrique Ferraz Filho, que ainda não no-las remeteu.

clip_image002[27]

Todas as outras fotografias seguintes foram autenticadas de próprio punho por Francisco Cândido Xavier com os seguintes dizeres:

DECLARO QUE ESTA FOTOGRAFA FOI BATIDA EM REUNIAO DE MATERIALIZAÇIAO, EM NOSSA RESIDENCIA, EM PEDRO LEOPOLDO, MINAS, PELO SR. HENRIQUE LOMBA FERRAZ, SERVINDO DE MÉDIUM O SR. FRANCISCO PEIXOTO LINS, ACHANDO-ME PRESENTE, ASSIM COMO DIVERSOS COMPANHEIROS, QUE TESTEMUNHARAM O FENÔMENO E ACOMPANHARAM A
REUNIÃO EM TODAS AS SUAS FASES.

PEDRO LEOPOLDO, 13-2-54.

FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER

As reuniões em que foram batidas as fotografias contaram com a presença de grande número de pessoas respeitáveis. Todavia, para nós, é de tal modo decisivo o testemunho de Francisco Cândido Xavier, que consideramos desnecessárias outras assinaturas, mesmo porque as fotografias anteriores apresentam assinaturas de outros. As fotografias foram realizadas com máquina Rolleiflex –; Diafragma: 8; – velocidade: 1/100; fragmação; Flas Silvania Super-Frei; Press – 25 – 3.800. Numa distância de 3 (três) metros.

Declara o Sr. Henrique Ferraz Filho (Lomba) esta particularidade interessante: que embora o espírito estivesse materializado e a ordem por voz viesse dele, todas as vezes que queimou o flash não viu nada e ninguém diante de si. No entanto, ao revelar a chapa, lá estava o espírito que se propusera a ser fotografado.

A oitava fotografia e última, batida em Pedro Leopoldo, não chegou às nossas mãos e nada podemos, no momento, afirmar a respeito.

282 respostas a “Fotos de Materializações Autenticadas por Chico Xavier”

  1. Tomé, o crítico Diz:

    Hahaha! o Scur, com o Arduin, acreditam nisto!!! kakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakaka, hehehehehehehehehehehehehehehehehehehehe,
    tirirititirirititirirititirirititirirititirirititirirititirirititirirititirirititiriri, vamos brincar de roda, pula pula, lá, lalalá!!!!
    O Scur com o Arduin, acreditam nisto, lálálálálá…
    um gnomo verde está no meu quintal, tralálálálá…
    eu vi um saci pererê, boitatá mandou um abraço…
    O et Bilu existe, o chupa-cabra vai comer todos os descrentes… o et de varginha mandou um abraço!!!
    - o Montalvão ganhou a aposta, …
    Meeeeeuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
    Deeeeeuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuussssssssssssssss!!!!

  2. Paloma Diz:

    Oba, o Tomé reencarnou!!!!

  3. Paulo-rs Diz:

    Pergunta do dia!
    Será que o Scur trata a sua vida financeira da mesma forma que a espiritual?

    Scur, tenho um Corcel 73 novinho, pouca Kilometragem, item de colecionador, pneus originais….estaria interessado?

  4. Paulo-rs Diz:

    Quero ver aqui quem vai dizer que Chico era um inocente útil…que era enganado por ter boa fé…que era bobinho.. kkk
    Farsante sem vergonha! Difundidor do pensamento mágico.
    Responsável por deixar o Scur maluco…
    Quem acredita no místico, está armado para acreditar em qualquer bobagem… e tenho dito!

  5. Roberto Scur Diz:

    Que beleza!
    Eu, de minha parte, já comprei centenas de livros espíritas, livros que se diziam espíritas para conquistarem vendas mas que não eram e descartei, outros ganho de presente como os da Zibia e não leio e jogo no lixo (Biasetto, os que te dei pode dar para alguém ou jogue fora também, sem estresse), alguns poucos editados pela FEB que leio quase até o fim e jogo fora, mais outros que comprei de um médium especificamente e que depois de analisar com mais critério vi que eram enxertias espirituais que visavam espalhar no movimento espírita sutis vírus destruídores utilizando-se de sofismas bem urdidos que às vezes são difíceis de detectar (tipo os que existem nesta usina de sofismas do blog do Vitor Moura onde pessoas como o Rafael, o Biasetto, o próprio Arduin, são contaminadas com maior ou menor gravidade), livros que tratam de psicologia, história, pedagogia, romances repassados por memoráveis escritores como Leon Tolstói, Victor Hugo, livros técnicos sobre mediunidade, passes, alguns poucos dos confrades esotéricos que têm suas visões da espiritualidade e trazem temas interessantes, e relato tudo isso para dizer que jamais procurei ou me interessei por comprar algum livro que tratasse de fenomenos de materialização.
    .
    Desta forma, travo contato com estas fotografias somente aqui neste blog, e neste sentido posso ser agradecido pelas informações que chegam por aqui sempre distorcidas, mas que separando-se o joio do trigo fica-se com os dados originais para tirar-se conclusões.
    .
    Muito boas estas fotos postadas agora e nestas posso confiar sem dúvida pois têm a assinatura de Chico Xavier. As da última postagem são pobres em esclarecimentos e deixam limitado campo de análise, infelizmente.
    .
    Vocês têm diante de vocês provas de que existem espíritos, que se comunicam conosco, enfim, o que “dizem” que precisariam, em partes, para acreditarem na continuidade da vida, mas, como sempre ocorre nestes temas transcendentais, o incrédulo jamais ficará satisfeito porque NÃO deseja crer.
    .
    O BiaseTomé escolheu bem o ghostwriter para se esconder por de trás. Tomé precisou tocar nas feridas de Jesus para crer; mostrou-se totalmente dependente do sentido físico táctil para conceber intelectivamente o que a sua audição, visão e possivelmente olfato percebiam (acho que pelo menos morder a mão de Jesus não foi cogitado por ele).
    .
    É uma pena que vocês não aproveitam a oportunidade que às avessas está sendo oferecida para vocês buscarem esclarecimentos maiores e assim, acordarem deste sono profundo que estão mergulhados, mas como sabemos a Lei de Progresso é irrevogável e vocês chegarão ao entendimento mais cedo ou mais tarde de todas estas coisas, mesmo que passem por surtos de loucura como as que o Biasetto está enfrentando neste momento.
    .
    Que Deus te defenda homem! Vou fazer preces por ti daqui à pouco durante nosso Evangelho no Lar.

  6. Roberto Scur Diz:

    Paulo-RS,
    Tu também está batendo pino meu conterrâneo; tenha certeza que também vou orar por ti.
    Sobre a tua pergunta do dia eu te recomendo procurar então um colecionador para comprar o teu corcel.
    A minha vida financeira eu penso que não trato ela tão mal porque não tenho gosto em queimar dinheiro com coleções, principalmente objetos velhos sem valor intelectual nenhum (falo isso porque compro livros e os guardo, e talvez me caiba por causa dele a condição de colecionador de livros espírita, embora eu ache importante ter conhecimentos que posso precisar em uma biblioteca de minha casa).
    Se o teu hobby não for o de ser colecionador de carros então talvez a tua vida financeira não esteja bem encaminhada por precisar se utilizar de um carro tão antigo assim.

  7. Roberto Scur Diz:

    E Paulo-RS,
    Não foi o Chico que foi enganado, mas tu é quem está enganado. As materializações são autênticas e é assim mesmo que se apresentam em muitos casos.
    É uma pena que não seja tão simples fazer um espetáculo circense para impressionar os céticos e convencê-los de pronto. É preciso ter alguma maturidade para perceber certas coisas.
    Afinal, tu desejaria que acontecesse o quê? Já pensou se as materializações fossem tão corriqueiras que qualquer espírito pudesse arrumar um avatar controlado de fora para interferir na vida dos reencarnados?
    Já pensou o que os inimigos espirituais faziam para prejudicar seus desafetos que estivessem no trânsito corporal? Já é complexo do jeito que é, com as influências espirituais de mente à mente? Sei lá o que contentaria um materialista, viu!

  8. Paulo-rs Diz:

    Scur, coloque o meu nome e do Biasa em suas orações, ok?
    Vai saber se acontece alguma coisa de bom mesmo! :)

  9. Henrique Diz:

    Oi pessoal…venho acompanhando o blog ja algum tempo..me interesso muito pelo assunto pos-morte e tudo que esteja relacionado a ele….vejo que no blog existem pessoas com diversos ponto de vista, algumas com bastante tempo no mesmo e bastante capacitadas para discutir o assunto….tenho a mente aberta, mas gosto de discutir o assunto sempre do ponto de vista da ciencia….li muito, porem peneirando tudo o que li sobrou pouco para sustentar a tese da vida apos a morte(gostaria que fosse diferente, de não virar esterco apos a morte, como disse o Biasetto)…porem nesse tempo todo de “procura” ainda ha uma luz no fim do tunel, alguma coisa que me intriga em alguns topicos. Por ex:
    1-Mediunidade: apesar da maioria ser charlatão, acredito
    na mediunidade de Madame Piper, Gladys Osborne Leonard que foram estudadas por muitos anos….
    2-Experiencias de quase morte: tem alguns casos na literatura que são de dificil explicação pelos meios convencionais(ex: Pam Reynolds, etc)…
    3-Transcomunicação Instrumental: apesar de receber mensagens supostamente de meu filho(falecido ha pouco tempo), nao fiquei convencido, e acho que a pareidolia é a explicação mais eficaz
    4-Projeção da consciencia: no inicio pensei assim: vou tentar “sair do corpo” que assim fica provado, pelo menos para min, que o espirito existe mesmo…porem por mais que tentei, fiz cursos, etc…nao consegui e não conheço ninguem que por meio de tecnicas conseguiu tal intento…
    5-Terapia de vidas passadas: faço Hipnose com fins terapeuticos(sou medico)…fiz regressão em alguns pacientes e parentes, não é dificil, porem nao fiquei convencido, que a pessoa estava revivendo lembranças passadas em outra vida…
    6-Reencarnação: ainda acredito nos casos estudados pelo Ian Stevenson, porque naõ encontrei explicação plausivel…a tese na telepatia, clarividencia é furada, porque as mesmas até hoje não são provadas…não conheço ninguem por ai que fica lendo a mente dos outros com tamanha facilidade(explicação da super-psi)
    7-Experimento Scole: foram estudados por 2 pesquisadores de renome da SPR…gostaria de discutir mais sobre esse caso…
    Então, gostaria de ver o ponto de vista de voces…

  10. guinorante Diz:

    E se alguém aparecer por aí com as revistas de onde sairam essas fotos nos “pirulitos” ? O que voce vai fazer ?
    Veja que não é tão difícil pois a ultima foto postada aqui tá bem nítida. e se foi tirada de uma propaganda de xampu?

  11. Antonio G. - POA Diz:

    Uma vez mais: Chico Chavier foi, eu tenho plena convicção, o maior farsante e fraudador da história deste país. E virou mito. Se fossem apenas pessoas ignorantes e iletradas a lhe dar crédito, eu até entenderia. Mas tem muita gente “com canudo” que entra nesta furada. Como sabem, eu mesmo já acreditei nestas coisas. Mas eu não conhecia este “lado obscuro” do Chico e do espiritismo, porque eu agia mais ou menos da mesma forma que a maioria dos espíritas agem. Ou seja: Não dava a menor atenção ao que diziam os detratores do espiritismo. Como bom militante, adotava uma postura superior, magnânima, condescendente com os “ignorantes” que não conheciam a “verdade”. E orava por eles para que encontrassem a luz. Até que, um dia, “a ficha caiu”.
    Por isso é que eu respeito os Arduins e Scurs: Pelo menos eles estão vendo e “ouvindo” o que os que já “acordaram” têm a dizer. Honestamente, eles estão bem mais perto de enxergar do que os que ficam no isolamento e na ilusão. Têm realmente chance de “cair na real”. E não estou ironizando nem fazendo troça. Falo sério.

  12. Vitor Diz:

    Oi, Henrique
    seu email transmite quase 100% do meu próprio pensamento. A diferença é que considero no ponto 6 que a telepatia e a clarividência estão comprovadas já do ponto de vista científico: a telepatia através dos testes ganzfeld, e a clarividência (ou visão remota) através de psíquicos famosos, como Stefan Ossowieski e os utilizados na arqueologia psíquica por Stephan Schwartz.

  13. Tomé, o crítico Diz:

    Molatalvão,
    Você é vidente, acertou em cheio, quando disse que eu voltava. Mas, amanhã eu volto a trabalhar, terei bem menos tempo pra acessar o blog e ficar sem fazer nada.
    Eu disse pro Vítor, agora a pouco em nosso grupo do face, que preciso parar de acessar o blog. Porque, quando vejo as coisas que alguns escrevem aqui, me dá um DESEJO INCONTROLÁVEL, de comentar, em razão de TAMANHO BESTEIROL.
    Como esta pérola do Scur: “Muito boas estas fotos postadas agora e nestas posso confiar sem dúvida pois têm a assinatura de Chico Xavier. As da última postagem são pobres em esclarecimentos e deixam limitado campo de análise, infelizmente.”
    .
    Vejam as fotos, das tais materializações, especialmente das moças, qualquer um com um mínimo de bom senso e raciocínio, percebe que os rostos são fotos, papel colocado. A incrível solides dos traços e o olhar para longe, inclusive estão meio de lados. O Scur disse, em outros comentários: “o que vocês entendem de materialização?” De fato, nobre colega dos pampas, eu não entendo nada de materializações, mas entendo muito bem sobre fotos coladas em cartolinas, papelão… fotos recortadas para montagens de painéis. Isto, os alunos fazem o ano todo na escola, sou expert no assunto. Você disse que o Paulo está batendo pino. Aqui no interior, quanto tem alguém meio zoreta, a gente diz que está “escapando marcha”. Mas no seu caso, eu diria que toda “a caixa de câmbio caiu”.
    Desculpem-me os demais colegas por não cumprir minhas promessas de despedida, acho que de tanto ver a falta de caráter dos confrades espíritas (não estou falando dos seguidores da doutrina, que não conhecem isto aqui, mas dos médiuns P-I-C-A-R-E-T-A-S), acho que estou ficando meio contaminado. Por isso, que venham as aulas: vou trabalhar que ganho mais.
    Scur, o teu caso é exatamente o que eu disse: T-O-C: TESÃO OBSESSIVO por CHICO Xavier. Procura um psiquiatra, por favor, porque psicólogo não resolve.

  14. Tomé, o crítico Diz:

    * desculpem-me uns erros de grafia, estou meio perturbado.

  15. Rafael Maia Diz:

    Henrique compartilho praticamente o mesmo pensamento que voçe.
    Eu digo que, há experiências quase morte que não são apenas dificeis de se explicar, são verdadeiras provas de que existe uma vida após a morte.

  16. Henrique Diz:

    Sobre a mediunidade: estive em Uberaba e recebi 2 cartas psicografadas, uma do Carlos Bacelli…..passei por uma entrevista antes, e o que recebi foi justamente o que havia comentado..a outra carta sem comentarios….
    Vitor,,,oque quiz dizer é que se fosse a telepatia e a clarividencia, a explicação para essas crianças que lembram de vidas passadas, as mesmas aconteceriam mais frequente, e não somente casualmente em experimentos controlados…

  17. Rafael Maia Diz:

    Henrique ainda não vi provas efetivas de que a TI realmente existe ou é efetiva, porém eu sei que em São Paulo, salvo me engano, e nos Estados Unidos existe pesquisas sérias sobre o assunto. Mas não sei se alguem já chegou a um resultado efetivo sobre a possibilidade de essa comunicação ser capaz ou não.

  18. Paloma Diz:

    Eu não tenho a menor dúvida também que essas fotos são montagem. Como disse o Biasetto, também não entendo nada de materialização, mas de imagem, sim, e mesmo quem não tem conhecimento técnico na área tem a impressão de que são colagens muito mal feitas, aliás. Mas o Scur e o Arduin dizem que seriam necessárias provas. Estou perguntando sério, não é ironia: o que vocês considerariam provas válidas?
    Scur, mesmo que o Chico Xavier fosse/tenha sido um médium sério, ele era, antes de tudo, homem de carne e osso, passível de se enganar. Você acha que poderia haver uma chance ao menos de ele ter se enganado a respeito dessas fotos? Abraços a todos!

  19. Tomé, o crítico Diz:

    Obrigado Henrique por seu testemunho. Este Bacelli é outro P-I-C-A-R-E-T-A. Ele escreveu vários livros enchendo a bola do Chicório. Fez até a brilhante revelação, que Xavier foi Kardec. Engraçado Vítor, no outro artigo, você até usou um “Ui” pra dizer que o Chicório havia afirmado ser um espírito feminino em corpo de homem. Mas se ele foi Kardec, antes de ser Chico, porque nesta vida ele “gazelou”?
    Scur, vou parar por aqui, mas antes, já que pra você é Deus no céu e Xavier na Terra, você se lembra que ele contou uma história que a madrinha dele, aquela que furava ele com garfos, mandou ele lamber a ferida de um doente lá? Então, o Emmanuel falou pra ele que lambesse logo (que merda de guia-espiritual hein?) – então, Scur, porque você não sai lambendo feridas aí em Caxias, já que você quer tanto ser caridoso? Aliás, fala pros teus filhos irem lamber feridas de gente doente, assim toda a tua turma aí, vai deixar Xavier e Emmanuel, muito felizes. Ah Emmanuel, eu não sei, porque de acordo com o Chico ele reencarnou em 2000, no interior de São Paulo, pra ser um brilhante professor. Quem sabe eu conheço ele ainda, daqui alguns anos, num desses encontros do magistério. Se isto acontecer, peço um autógrafo pra você e detono as pesquisas do JCFF. Apesar de que o Waldo Omo Vieira, disse que ele reencarnou na Itália, pra ser um padre que vai abalar as bases da igreja.
    Quanta gente louca! Vou passear com meu cachorro, quem sabe ele me diz algo de produtivo. Ah! Scur, meu cachorro não gostou das fotos, ele disse que são farsas.

  20. Roberto Scur Diz:

    Paloma,
    Não vejo possibilidade nenhuma de ele ter sido enganado porque ele estava presente nas materializações que ocorreram em sua própria casa, e se deu ao trabalho de assinar e descrever de próprio punho seu testemunho junto com outras pessoas também presentes.
    Você diz que são montagens e diz que entende de imagens. Bastaria considerar se na jurisprudência é aceito uma foto como prova definidora de algo, principalmente se for de algo que não se conhece.
    Nesta matéria não existe meio termo: ou é 8 ou 80; quem estava presente não vejo possibilidade nenhuma de ser enganado ou se enganar.
    O Arduin é quem diz que precisa de provas de que foi fraude. Eu gostaria de ter mais dados sobre o que ocorreu nas outras fotos empirulitadas do outro artigo, para avaliar se existiriam elementos que pesassem contra a veracidade do fenômeno; não conheço o médium, nunca li nada dele, não conheço de sua reputação, o que pretendia com isso, etc.
    Penso que o Arduin têm argumentos muito fortes, com os quais eu concordo, em relação a materialização da irmã Josepha, porque lá existiam várias pessoas interessadas em desmascarar o que acreditariam fosse fraude, e surpreendentemente não tiveram competência de fazê-lo alegando várias tolices, desculpas frágeis, só que na hora deixaram gravadas em fita cassete as suas impressões onde demonstravam-se nitidamente estupefatos com o que viram.
    Mas aí os interesse torpes falam mais alto para os de índole leviana e montaram todo um circo depois para venderem mais revistas, permanecerem empregados ou não serem perseguidos por testemunhos da verdade do que presenciaram.
    Não foi um prejuízo para a divulgação do espiritismo pois muitos pessoas tiveram contato com isso e se interessaram em pesquisar mais, mesmo com o bombardeio de mensagens negativas criadas pelo O Cruzeiro, algo ali se sobressaia do tumulto.

  21. Roberto Scur Diz:

    Biaseto,
    Chico Xavier perdeu a mãe, ele e seus irmãos foram distribuidos pois seu pai não tinha condição de criá-los, e para Chico coube uma mulher perturbada. Se tu fosse uma criança de 7 anos, totalmente dependente da caridade de estranhos para sobreviver, talvez tu também lambesse a ferida, mesmo não querendo.
    Sobre o Bacelli eu jamais recomendaria para qualquer pessoa ir ter com um médium que fizesse entrevistas antes de psicografar, e pior ainda porque já vi livros dele e foi um dos que eu joguei no lixo.
    Olha, as pessoas não são perfeitas senão não estariam vivendo aqui na Terra. Perfeito apenas Jesus Cristo. Este Baccelli, no meu entendimento, baseando-me no que ele diz e escreve, é uma pessoa vítima do próprio orgulho; nada razoável, sem fundamento ele dizer que o Chico foi Kardec e isto só ele e o filho adotado do Chico que dizem, fazer o quê? Cada um, cada qual!
    Do Waldo Vieira basta dizer que conhece-se a árvore pelos frutos.

  22. Roberto Scur Diz:

    E Biasetto,
    Hoje Emmanuel está reencarnado aí pelo interior de São Paulo, com 12 anos. Tomara que seja em Bragança e tu venha a ser professor dele nesta vida.

  23. Emmanuel de Atlântida Diz:

    Por que será que o CX autenticou essas fotos? O que prentendia? Parece-me que ele só tinha a perder com isso. Será possível que ele pensava que as fotos retratavam algo autêntico? Ou ficou constrangido em recusar escrever as notas após ter participado da sessão?

  24. Marcos Arduin Diz:

    O que eu não entendo, Paloma, é porque aqueles que pretendem enganar não fazem coisas mais bacanas… Colagens tão mal feitas… Bem, se o Vitor tirou essas fotos de edições mais recentes, a qualidade das fotos são PIORES. A edição mais antiga está mais bem feita neste particular.
    .
    Lá no livro Materializações de Uberaba, de Jorge Rizzini, o autor procurou um perito de São Paulo, Carlos Petit, para que examinasse as fotos e confirmasse ou não o que o colega dele, Carlos Éboli, dizia das mesmas fotos. Éboli dizia haver claros sinais de desdobradura recente das peças de roupa, ou seja, estariam dobradas de forma compacta para ocupar menos espaço e por isso os sinais de vincos e dobras ficavam evidentes.
    O lance porém que tais vincos e dobras NÃO APARECEM nas roupas com a tão proclamada nitidez. As roupas parecem mais terem sido tiradas de um cabide.
    Ao contrário de Éboli, o Carlos Petit TESTOU a hipótese das roupas em pacote compacto: passou a ferro um filó e o colocou sobre um manequim. Ele descia normal, sem dobras, nem vincos. Depois dobrou sucessivamente o mesmo filó e o passou a ferro, de forma a produzir um pacote compacto. Colocado sobre o manequim, as dobras e vincos apareciam nitidamente.
    .
    O pessoal cético tem esse vício: lançam hipóteses, mas quase NUNCA AS TESTAM. Então para você há dúvidas de que essas fotos são montagens. Bem, gostaria que me mostrasse onde estão os claros indícios disso, apesar de você estar prejudicada pela má qualidade delas.
    .
    Ah! Provas válidas? Diga-me você. Já disse alhures que mais de 200 pesquisadores analisaram médiuns diversos ao longo de 80 anos, inclusive os de materialização, e chegaram a resultados parecidos. E a maioria deles NÃO ACEITOU a hipótese espírita, embora não pudessem opor nenhuma melhor. Se quer criticar e suspeitar do Chico Xavier, tudo bem, mas pode tanta gente com nível de cultura superior à da craveira comum ser tão facilmente enganada assim?
    .
    Paloma, veja bem uma coisa: Chico não autenticou as fotos por tê-las recebido pelo correio, dizendo terem sido batidas por algum conhecido. Veja lá que ele diz TESTEMUNHOU o fenômeno. Fotos foram batidas NA CASA DELE. Será que ele e as outras testemunhas, que certamente viram tudo ser montado fraudulentamente na cara deles iriam atestar isso? É algo que eu NUNCA faria e não vejo porquê o Chico iria endossar essa fraude.
    .
    É a mesma coisa lá com a Otília Diogo. O Chico até nem teve muita participação ativa, mas o Waldo era o chefão (e confirma que ela era ectoplasma, mas tenta livrar sua cara dizendo que a madame fraudava). No fim Chico teve de admitir que neste caso não era o que ele pensava. No livro de Souto Maior, ele diz que a fantasma produzida pela Otília não seria a freira, mas uma projeção do perispírito da médium (o que já é um fenômeno e não caracteriza fraude, mas faltou dizer onde o Veloso se encaixa aí). O Quemedo (ops! Quevedo), queria figura entre os espíritas (isso não é ironia), fala que seria ideoplastia (ah! Mas no caso da Otília foi tudo fraude).
    .
    O caso, Paloma, é que QUALQUER coisa que se faça aí NUNCA contentará aos céticos. Já lhe falei da Kate King (peça pro Vitor postar fotos dela), que parecia uma pessoa viva; da Ana Prado, cujas materializações eram desproporcionais, justamente para não dar a ideia de que era cúmplice disfarçado, e da Eva Carrière, que pareciam papéis impressos (e os céticos dizem que seria isso mesmo). Assim então, se quer provas, diga-me o que seria válido para você.

  25. Roberto Scur Diz:

    Autenticou porque eram autênticas.

  26. Marcos Arduin Diz:

    Erro: pra você NÃO há dúvidas de que são montagens. Acho que o Vitor, que conseguiu incluir esse reply, deveria achar alguma coisa que permitisse reeditar quando percebemos erros posteriormente…

  27. Marcos Arduin Diz:

    Bem, se o Chico testemunhou o fenômeno e o que ele viu foi o mesmo que apareceu nas fotos, então qual o problema em autenticá-las?

  28. Roberto Scur Diz:

    Autenticou também porque:
    Pergunta 624 de O Livro dos Espíritos:
    “Qual o caráter do verdadeiro profeta?
    O verdadeiro profeta é um homem de bem, inspirado por Deus. Podeis reconhecê-lo pelas suas palavras e pelos seus atos. Impossível é que Deus se sirva da boca do mentiroso para ensinar a verdade”.
    .
    Peguei esta pergunta no livro que o Vitor Moura botou para download na outra postagem (será que ele pediu autorização do autor para fazer isso?), e recomendo que vocês leiam de fato, e não sejam levados pela efeito manada que o Vitor procurou promover com seu brevíssimo e preconceituoso parecer introdutório.

  29. Vitor Diz:

    Qualquer um que queira que o post seja editado é só me pedir que eu faço as alterações.

  30. Paulo-rs Diz:

    Henrique , seja bem-vindo ao Blog.
    Muito bom tu ter feito umas experiências.
    Quando eu era adolescente fazia muitas ” viagens astrais” e até era convencido que isso era real… até me chegar em mãos um livro da Dr. Susan Blackmore.
    Quando tu tiver um tempo, conte para nós como eram suas experiências no campo da hipnose e se na sua opinião a mente cria lembranças para agradar o terapeuta.
    Abraço e boa semana.

  31. Paulo-rs Diz:

    Autenticou porque era um CRIMINOSO!

  32. Paulo-rs Diz:

    Desde quando Livros de espiritos é referência?
    Acorda!

  33. Roberto Scur Diz:

    Desde que foi lançado Paulo.
    Mas esqueça que o texto foi retirado de lá; o que você vê de errado no que está escrito?

  34. Tomé, o crítico Diz:

    Vou começar a prestar atenção nos meus alunos.

  35. Roberto Scur Diz:

    Acusação vazia.

  36. Tomé, o crítico Diz:

    Concordo contigo Paulo, PLENAMENTE!!! o REI DOS PICARETAS.

  37. Henrique Diz:

    Obrigado Paulo….quando tiver um tempinho maior(agora estou de plantão) comento com voces sobre minhas “experiencias” …boa noite e boa semana…

  38. Roberto Scur Diz:

    A tese de fraude ganharia grande força;
    Se não é tão difícil alguém já teria achado, não acha? Eu não me interesso em procurar; se você sim, boa sorte!

  39. Roberto Scur Diz:

    Paulo,
    Já tinha dito antes que faria para ele também. Já fiz, e vou fazer novamente para ambos antes de dormir.

  40. Paulo-rs Diz:

    “O verdadeiro profeta é um homem de bem, inspirado por Deus. Podeis reconhecê-lo pelas suas palavras e pelos seus atos. Impossível é que Deus se sirva da boca do mentiroso para ensinar a verdade”.
    Porque nada pode ser verificado.
    Profeta- Deus
    Parte do pressuposto que existe divindade e que esse “inspira” um “profeta”
    É uma frase vazia, uma afirmação de fé

  41. Tomé, o crítico Diz:

    Paulo, eu não sei como as pessoas podem embarcar em crenças tão absurdas, mesmo quando as evidências mostram que não se sustentam.
    Veja as coisas que este demente diz:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=wVvQP9eiULw
    E ele tem seguidores, aos montes, é só ver outros vídeos dele.
    As sessões espíritas, as palestras na Canção Nova e outras igrejas, SÓ SÃO MAIS BEM ELABORADAS E MENOS ABSURDAS mas, na prática, em essência também falam um monte de bobagens, fantasias e absurdos.
    Quem acredita na autenticidade destas e das outras “materializações” mostradas aqui, só pode estar de brincadeira, não é possível!!!

  42. Roberto Scur Diz:

    Tonigui,
    Então tu não era um “bom militante” como diz que era; tu tinha uma fé cega e isso é combatido no Espiritismo.
    Realmente os bons espíritas não se ocupam muito, ou nada, com os detratores do Espiritismo porque têm coisas muito mais sérias e importantes para fazer em benefício dos necessitados, e esta é uma forte razão para posicionar o tipo de espírita que eu sou, pois de tempos em tempos fico uma temporada por aqui.
    Agradeço pelo teu respeito e pelo desejo de que eu receba algo melhor, mesmo que eu tenha plena convicção de que não tenho necessidade da visão ateísta e sistematicamente cética.

  43. Tomé, o crítico Diz:

    A modéstia é a vaidade escondida atrás da porta.
    Mário Quintana

    Filosofar é duvidar.
    Michel de Montaigne

    Se você rezar por chuva por bastante tempo, ela eventualmente cai. Se você rezar para que enxurradas se acalmem, elas eventualmente o farão. O mesmo acontece na ausência de preces.
    Steve Allen

    Cristianismo: Mais seguro do que uma lobotomia, mas tão eficaz quanto uma.
    Anônimo

    Duas mãos trabalhando fazem mais que milhares unidas rezando.
    Anônimo

    Lida propriamente, a Bíblia é a força mais potente para o ateísmo jamais concebida.
    Isaac Asimov

    Acreditar é mais fácil do que pensar. Daí existirem muito mais crentes do que pensadores.
    Bruce Calvert

    A religião é um subproduto do medo. Na maior parte da história humana, ela pode ter sido um mal necessário, mas por que ela foi mais má do que o necessário? Matar pessoas em nome de Deus não é uma boa definição de insanidade?
    Arthur C. Clarke, autor

    Deuses são coisas frágeis; eles podem ser mortos com uma baforada de ciência ou uma dose de senso comum. Chapman Cohen

    Eu sou contra a religião porque ela nos ensina a nos satisfazermos ao não entender o mundo.
    Richard Dawkins
    .
    Minhas férias acabaram, obrigado pela companhia de vocês. É hora de trabalhar.

  44. Antonio G. - POA Diz:

    Chico autenticou as fotos porque era um autêntico lunático ou porque era um autêntico farsante? Não vale responder que as duas alternativas estão corretas, porque isto eu já sei. Eu queria saber NESTE caso das fotos. Será que ele era tão fanático que acreditou na autenticidade dos “retratos” ou fez parte conciente da farsa?
    .
    Eu não sou especialista em materializações, porque não há como ser especialista no que não existe. Também não sou especialista em fotomontagem, coisa que existe. Mas não preciso olhar duas vezes para uma foto destas para ver claramente que se trata de grosseiro embuste. Porque parece embuste. Tem aparência de embuste. Jeito de embuste. Cheiro de embuste… Logo, é embuste.

  45. Antonio G. - POA Diz:

    Putz… Consciente!

  46. Antonio G. - POA Diz:

    Ok, Scur! Vamos em frente. Eu “boto fé” em você…
    Abraço.

  47. Antonio G. - POA Diz:

    Lá atrás eu escrevi “Chavier”! De onde eu tirei isso!?

  48. Roberto Scur Diz:

    Você diz isso porque se fia em demasia nas tuas impressões sem embasamento, e se torna leviano por acusar alguém de farsante sem ter provas.
    Ele não autenticou fotografias, mas esteve presente no evento que foi em sua própria casa. Para auxiliar pessoas como você a desconfiarem, pelo menos, de que existe algo que precisa ser melhor pesquisado, registrou de próprio punho a autenticidade do que presenciou.
    Você não é especialista em assuntos sobre espíritos, nem tampouco sobre o Espiritismo que diz ter sido seguidor por 30 anos. É no mínimo curioso isto, pois ficou tantas décadas vivendo em uma fé cega demonstrando que é uma pessoa sugestionável, sem opinião própria, sem critério investigativo, e se prestou a professar esta fé em algo que hoje diz que não existe. Você não percebe a contradição disso?
    .
    Se fosse tão sábio a ponto de te bastar uma olhada nas fotos para julgá-las, mesmo admitindo não entender nem de foto nem de materializações, porque alguém deveria dar peso às tuas afirmações?
    .
    Você é apressado, impreciso, sem critérios e passional tanto para aceitar quanto para rejeitar alguma coisa.

  49. Antonio G. - POA Diz:

    Tá bom, se é que tu achas…
    Mas que as fotinhos são uma farsa grotesca, obviamente, são.
    Só não vê quem não quer.

  50. Antonio G. - POA Diz:

    E estas fotos são apenas um dos inúmeros episódios de fraudes protagonizadas e/ou avalizadas pelo Chico. Este blog já demonstrou toneladas delas! Mas, se você quer continuar acreditando que o cara não era farsante, o que eu posso fazer?

  51. Tomé, o crítico Diz:

    ROBERTO SCUR,
    Vença seus medos, antes que eles vençam você!

  52. Paloma Diz:

    Oi, rapazes,
    eu acho que essas fotos são malfeitas (respondendo ao Arduin) porque até poucas décadas, a tecnologia de imagem era muito restrita. Filmes de ficção científica e montagens dos anos 50 e 60, por exemplo, eram muito toscos. Mesmo nos anos 80 (vcs lembram do Minotauro, do Sítio?), a não ser Hollywood, os recursos eram péssimos. Mas, como era o que tinha na época, as pessoas achavam o máximo, elas não tinham referência de nada melhor. Hoje, poderiam ser feitas fotos e mesmo filmagens incríveis, mas a evolução tecnológica permite, também, identificar as mais bem feitas fraudes. Tem um programa, acho que na Discovery, em que peritos do FBI explicam como foram feitas supostas fotos e vídeos de fantasmas.
    Quando eu digo prova, imagino a análise de um perito como esses, que conhece mais de artefatos tecnológicos do que qualquer um de nós.
    Acho que uma prova contrária a uma crença não invalida essa crença. Por exemplo, mesmo que provem que o Santo Sudário não pertenceu a Cristo, eu vou continuar acreditando Nele. Então, embora o espiritismo não seja a minha crença, acho que, se confirmada que essas fotos são montagem, isso não coloca em risco a doutrina espírita para seus fiéis.
    A minha opinião pessoal sobre o Chico Xavier é que era uma boa pessoa, perturbada devido às condições de vida, e que acreditava muito no que dizia. Talvez, tenha fraudado essas fotos e as cartas psicografadas com o afã de convencer os céticos. E, como para ele, certamente o espiritismo era a Verdade, os meios poderiam justificar os fins.
    Vejam, é só uma opinião pessoal.
    Abraços e ótima semana a todos!

  53. Tomé, o crítico Diz:

    Scur,
    Pense nisso…
    http://letras.terra.com.br/nise-palhares/1706251/

  54. Antonio G. - POA Diz:

    É isso, Paloma. Mas, o principal aspecto a justificar as farsas de Chico Xavier era a sua imensa vaidade.

  55. Tomé, o crítico Diz:

    Scur,
    Veja o artigo das “fotos do pirulito”, o Jorge achou a capa de uma revista, de onde foi tirada a foto do Kennedy, está publicada lá. O que você tem a dizer sobre isto? Qual é a sua desculpa agora?

  56. HENRIQUE Diz:

    Oi Rafael
    Em São Paulo e talvez no mundo, a pesquisadora Sonia Rinaldi é séria e tem renome internacional….estive com ela na capital paulista e gravei vozes do meu filho falecido.
    Na época achei sensacional….gravei mais algumas vezes em casa, mas fica sempre a duvida( o ouvinte so consegue entender bem o sentido da frase apos saber do conteudo da mesma..entendeu?)…se quise disponibilizo para vc…
    Um Abraço….

  57. Paloma Diz:

    Bem, acho que agora não tem mais como dizer que não é colagem, né? Você tem o link pra essa foto, Tomé?

  58. André Ribeito Diz:

    Diariamente, neste país, milhões de pessoas vão à luta, ao trabalho árduo, honestamente, tentando ganhar uns trocos pra sobreviver. Enquanto isto, sempre há aqueles, em menor número, é verdade, procurando meios para enganar, furtar, roubar, mentir, sacanear… Tenho uma tia que caiu no conto do bilhete premiado. Ela tinha R$ 3.000,00 na poupança, dinheiro que juntou durante anos e acabou entregando nas mãos de um pilantra. Como ela caiu nesta farsa? Ninguém, aqui, da família, conseguiu entender, e nem ela sabe dizer exatamente o que aconteceu. Ela só sabe chorar. Então, um pilantra destes, a gente chama, com razão, de cafajeste! Agora, eu pergunto: do que poderemos chamar Chico Xavier e sua gangue de enganadores, embusteiros, farsantes, sacanas, mentirosos… Eu os considero CANALHAS, e vocês?

  59. Tomé, o crítico Diz:

    é este Paloma,
    http://obraspsicografadas.haaan.com/2012/novas-fotos-de-materializao/#comments

  60. Paloma Diz:

    Nossa, fantástico! Eu queria procurar as fotos também, mas me esqueci. Parabéns ao Jorge pelo trabalho exaustivo de procurar uma foto entre milhões!

  61. Antonio G. - POA Diz:

    André: São mesmo mentirosos e farsantes, independentemente dos propósitos. Não acho que os fins justifiquem os meios.

  62. Antonio G. - POA Diz:

    E, é claro, na maior parte da vezes, os fins não são nem um pouco altruístas.

  63. Marcos Arduin Diz:

    Pelo menos foram canalhas que nunca roubaram ninguém… Pode-se dizer o mesmo de certos evangélicos midiáticos e seus apelos por mais e mais dízimos?

  64. Vitor Diz:

    Oi, Arduin
    Nunca “roubaram” o caramba. Nas cartas psicografadas pedem para os familiares doarem tudo do falecido para a caridade. Adivinha para quais centros de caridade os familiares vão entregar os pertences do falecido? para o centro espírita, óbvio!
    .
    Qual a diferença disso para o dízimo dos evangélicos – que tb não é “roubo”, as pessoas dão porque querem?
    .
    Mas você já admite que as sessões são fraudulentas, pelo menos?Agora que foi descoberta a foto de origem do kennedy?

  65. Antonio G. - POA Diz:

    Tomé, (o apóstolo incrédulo), que também atendia por Biasetto: Porque essa coisa de mudar de nick?

  66. Antonio G. - POA Diz:

    Arduin, roubaram sim! Roubaram a boa fé das pessoas. Roubaram seu tempo, que é um precioso bem. Sonegaram a verdade. E muitos tiram enorme proveito material. Não foi o caso do Chico, cujo móvel era outro, mas tem muito médium rico por conta das farsas que protagoniza. Você não sabia disso?

  67. Toffo Diz:

    Pessoal, se eu contasse pra vocês que eu cheguei a perder noites de sono, de MEDO dessas fotos? Sim, porque tinha esse livro em casa, eu tinha meus 8 anos de idade e como sempre fui leitor compulsivo e fuçador-mor de bibliotecas, acabei descobrindo esse livro e essas fotos de espíritos. Aquela foto da “amiga espiritual de Chico Xavier” era um horror, eu tinha pesadelos horrendos só de pensar que aquela coisa sem pé ia aparecer na beirada da minha cama, com aquele olhar enviesado, vago… acho que era mesmo coisa para assustar criancinhas, não?

    Hoje eu me assusto, sim, em avaliar a extensão das coisas malucas em que CX se envolveu e de como ele conseguiu pregar a sua “verdade” com pregos tão eficientes que faz tanta gente boa acreditar nela.

    O livro de Ranieri é falho do começo ao fim. Primeiro tentando convencer o leitor a acreditar nele, porque é delegado de polícia. Segundo porque o fotógrafo afirmou que disparou o flash numa área completamente vazia, e que depois apareceu o “espírito” na foto revelada… se assim foi, como foi que CX “viu” que o espírito estava ali materializado? só ele viu? Terceiro porque autenticação dele no verso das fotos não é garantia de que os fenômenos tenham sido autênticos, ele botou o peso de seu nome e seu prestígio ali, como também botou no caso Otília, como quem dissesse: “eu estava ali, então acreditem em mim”. E por último porque realmente essas fotos têm alta possibilidade de ser montagens. Ninguém se “lembrou” de submetê-las a um perito fotográfico. Claro que não. O Chico falou, tá falido.

  68. Paloma Diz:

    Antonio, o roubo da boa fé é o pior que existe, a meu ver…

  69. Marcos Arduin Diz:

    Seria interessante, Paloma, que lesse o livro para saber as CONDIÇÕES em que as coisas foram feitas, como decorreu a sessão nos casos, etc e tal. Tomando Massimo Polidoro por melhor exemplo da comunidade cética militante (talvez eu esteja sendo injusto com essa comunidade…), quando ele vai refutar algum experimento mediúnico, vê-se obrigado a mentir e a ocultar o que foi realmente feito para assim defender a fé cética.
    .
    Estamos aqui com um problema. Afinal o que foi realmente falsificado? Foi a fotografia ou foi o material fotografado. Quer dizer: manipularam as fotos ou simplesmente puseram lá um papelão com um monte de algodão colado e umas caras e lençóis, dizendo que eram fantasmas?
    .
    Durante a minha pós-graduação, fiz fotos tipo comum, preto e branco – negativo/positivo. Conheço a técnica. Não cheguei a comprar um estojo de tintas de retoques fotográficos, pois com o uso de um microscópio acoplado a uma câmara de vídeo (e que não era das melhores), podia obter fotos coloridas e melhor ajeitadas do que pelo processo tradicional.
    .
    Mas mesmo sem esse estojo, podia fazer diversos malabarismos com sombreamentos e iluminações diferenciadas (o único controle que você tem para produzir uma foto a partir de um negativo é o tempo de exposição e a temperatura do revelador – Você que é jornalista deve saber disso, mas estou falando para quem talvez não saiba). Penso que fazer uma foto cheia de retoques é coisa que qualquer perito poderia perceber. Talvez fosse interessante saber se no acervo do Chico Xavier ainda existam as fotos originais e autenticadas aqui postadas.
    .
    Agora quanto ao problema do manequim de papelão, algodão e lençol. Vejo que vários daqui mergulharam de cabeça na acusação ao Chico de ser um farsante canalha. Uma das coisas que uma investigação leva em conta é o passado das pessoas. Vejam lá o caso daquele sujeito que saiu roubando carros, atirando nas fechaduras, achando-se perseguido e que ficou doze horas escondido numa tubulação de esgoto. Ele não tinha passagem pela polícia, nem histórico de violência, nada (ao menos até onde sei). O que aconteceu? O mais provável é que ele surtou apenas. Já uma pessoa que tem longa ficha policial e é flagrada num delito, fica bem mais difícil de vender o peixe do “lugar errado e hora errada”.
    .
    Então gostaria de ver a ficha criminal do Chico Xavier. Estaria ele metido em fraudes e falcatruas, ainda que com boa intenção em defesa do Espiritismo? Acho improvável. A única coisa que tenho contra ele foi o fato de, talvez por seu ranço católico, ter dado trela para a FEB e seu Rustenismo. A única acusação de fraude que vi contra ele partiu de Waldo Vieira, muitos anos depois do rompimento e quando Chico já estava morto e não podia desfazer a calúnia. Uma única testemunha, que fala sem ter prova de nada.
    .
    Assim então por que o Chico, vendo a fraude grotesca na sua frente, ao vivo e a cores, iria endossá-la? Ele sabia muito bem que fotos assim só produziriam entre os estranhos exatamente o que estão proclamando por aqui. Seu endosso só se dá porque o que ele viu foi exatamente o que estava na foto.
    .
    Bem, da minha parte não esperaria muita seriedade deste público, por isso não estou surpreso.

  70. Paloma Diz:

    Toffo, e o triste é pensar quantas pessoas caíram nessas coisas, pessoas que vão atrás porque estão desesperadas (pais que perderam filho, doentes desenganados…). Como ousam aproveitar da crença desses pobres coitados?

  71. Marcos Arduin Diz:

    Tem essas cartas psicografadas pelo Chico recomendando essa doação a ele e/ou ao centro administrado por ele?
    Estou um tanto por fora, mas qual é a origem da foto do Kennedy?

  72. Marcos Arduin Diz:

    Mas claro! Só que alguma vez eu endossei algum médium que fosse farsante? Talvez o Gasparetto não seja um farsante, mas é interesseiro e por isso não dou trela a ele.

  73. Antonio G. - POA Diz:

    Tirar proveito do estado emocional precário de uma pessoa para impingir-lhe suas farsas e mentiras, é uma maldade, uma covardia. Coisa de bandido, mesmo.

  74. Antonio G. - POA Diz:

    Certo, Arduin, sei que você procura ser seletivo e não se “joga de cabeça” em tudo que aparece. Mas, sendo assim, como você pode dar crédito às tais materializações das fotos? Viu como a simples descoberta da foto do Kennedy já fez ruir toda uma pataquada? Ou você acha que este seria um caso à parte, mas os outros são autênticos?

  75. Tomé, o crítico Diz:

    Antonio,
    Eu gostei do “Tomé”, rs…
    Olha, nem era pra estar aqui agora. As aulas no Estado, recomeçam dia 1º, então teríamos reunião pedagógica hoje e amanhã. Porém, como nosso governador é muito bonzinho, ele dispensou nós hoje, deixando o retorno só pra amanhã. Estou aqui em casa, comendo bolacha, tomando um capuccino de chocolate e vendo todo este escândalo.
    Antonio,
    O fato do Chico ter autenticado estas fotos, só complica as coisas pro lado dele, porque a evidência das fraudes é incontestável. Isto nos leva a concluir, que a coisa era feita de comum acordo e planejada, no antes, durante e depois. Como ele gozava de status e respeito, avalizou esta bobageira aí, pra dar credibilidade aos “fenômenos”.
    Isto tudo é roubo sim. Mentir pra levar proveito, não se em bens econômicos ou vantagens pessoais, configura-se em crime, não há dúvida quanto a isto. eu cheguei a pensar que o Chico Xavier teria sido uma espécie de Forrest Gump, um bobão, com bom coração e uma dose capacidades intelectuais, acima da média. Mas, analisando tudo que envolveu a vida deste homem, só posso pensar que ele foi um tremendo de um pilantra, mau caráter, porque gente que preza pela dignidade, a moral e a verdade, JAMAIS se envolveria neste tipo de armação. Lamentável, mas é a verdade. E o pior, que ele fez escola, basta a cambada de médiuns picaretas que tem nesse país, que fazem palestras, escrevem livros, ganham viagens ao exterior, são bajulados, dão entrevistas em programa de TV, até arranjam empregos nestes veículos.
    Ontem, mudando de canal, procurando algo pra assistir, me deparei com a Marília Gabriela, entrevistando uma das filhas da Baby Consuelo. A moça virou evangélica, faz parte de uma igreja celular internacional (olha o nome!), desde 1998. Se você visse as bobagens que esta mulher falou, o que o fanatismo faz a uma pessoa. A Marília Gabriela até se irritou. E perguntou pra ela, o que ela fazia pra viver. Ela tentou escapar daqui, ali, mas acabou falando que era uma “pessoa muito abençoada” e uns bla-bla-bla… Mas acabou deixando claro, que vive às custas da igreja, dos dízimos, das doações.
    Olha Antonio, eu na condição de professor, posso dizer pra você, que o Brasil, definitivamente, pra dar um grande salto, já que este século tem a tudo a favor de nosso país, precisa mesmo, só de duas coisas: reduzir ao máximo a corrupção e colocar um fim na picaretagem em nome de Deus, religião, Jesus Cristo, espíritos e tudo mais que se vê no campo do esoterismo. Mas por incrível que pareça, acho que é mais fácil pôr fim na corrupção do que nas crenças idiotas.

  76. Paloma Diz:

    Eu acho que colocaram os papelões lá, Arduin.

  77. Tomé, o crítico Diz:

    Se o Scur, fosse realmente um cara sério, um espírita verdadeiro, alguém que tem respeito e devoção pelos ensinamentos de Kardec, ele seria o 1º a se revoltar com toda esta armação, reconhecendo que Chico Xavier pode ter dito coisas bonitas, ter suas caridades, mas foi um mentiroso, um farsante do começo ao fim de suas aventuras no meio espírita. Deveria então, pedir desculpas por várias bobagens que falou aqui no blog, dar os parabéns ao Vítor e se recolher em sua intimidade, tentando juntar os cacos deste desastre, pensando em que rumo dar à sua vida. Porém, ele que se diz tão cristão, não tem esta humildade, com certeza!

  78. Tomé, o crítico Diz:

    Antonio,
    Este vídeo, mostra claramente como um mito é construído.
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=i2aAStluHR8

  79. Antonio G. - POA Diz:

    Concordo com tudo. Para mim também o Chico Xavier foi, talvez, a maior decepção que eu tive com uma pessoa. Hoje eu sei que ele era o oposto de tudo que eu passei décadas acreditando que ele fosse. Achava que era um grande homem, uma pessoa nobre, honesta. Mas ele era um sujeito ardiloso, manipulador e pernicioso. Eu espero que cada vez mais pessoas percebam isso e que ele acabe no lixo da história.
    .
    Vi um pedaço do início do vídeo. Vou assistí-lo quando tiver maus tempo. Valeu.

  80. Antonio G. - POA Diz:

    mais tempo.

  81. Toffo Diz:

    Tomé das Letras, por injunções da vida eu acabei sendo advogado. Mas sempre tive vontade de ser duas coisas: jornalista (abelhudo, como a nossa querida Paloma) e psicólogo, porque a natureza humana sempre me fascinou. Eu fico admirado em ver como as pessoas acreditam nas coisas. Eu nunca aceitei, nem quando era espírita, essa história de fé raciocinada, fé racional e quejandos. Toda fé é cega, aliás a própria definição de fé assim diz, porque você aceita uma coisa sem discuti-la, mesmo que para aceitá-la tenha pensado um pouco. E mesmo que você veja que a sua fé tem inconsistências, mesmo assim continua acreditando. O espiritismo é um caso típico, porque a maioria absoluta dos espíritas tem nível intelectual mais elevado, tem curso superior, tem diploma, mas eles todos acreditam e muitos acabam mesmo fazendo vista grossa para as barbaridades que acontecem, por questões de fé. Por isso eu queria ser psicólogo para estudar por que as pessoas são crédulas, mesmo não sendo ignorantes.

  82. Paloma Diz:

    Arduin, eu quero ler esse livro sim, para saber as condições que as fotos foram feitas. Mas acho possível que as tenham retocado depois de o Chico Xavier tê-las autenticado sim. Quem é responsável pelo acervo dele? Porque posso entrar em contato, pedindo para checar (é um saco estar longe, o bom de fazer isso é in loco, mas…)

  83. Paloma Diz:

    No livro do Shermer, ele tenta explicar isso – por que as pessoas inteligentes acreditam em coisas inacreditáveis. Mas ainda não cheguei nesse capítulo :)

  84. Roberto Scur Diz:

    Bom que acharam uma foto do Kennedy para servir de referência e comparar com o que foi apresentado nas materializações dos medalhões (que eu chamei de pirulitos porque ficam um tanto engraçadas).
    Agora vou procurar comprar o livro e analisar as fotos das materializações, entender um pouco da personalidade do autor porque não sei absolutamente nada sobre ele.
    Vocês exultantes, faceiros, rodando a baiana, que beleza!
    Não consegui ver a montagem que o rapaz fez, não tenho visualizador para a extensão do arquivo dele (porque não salvou em jpg?).
    Espero que toda essa animação de vocês tenha razão de ser para que não fiquem envergonhados pela pressa em julgar, pessoas amantes da ciência que dizem ser não cometeriam erros primários, né? Repórter, advogados, militares, professores, publicitários, vários segmentos profissionais representados pelo lado do ceticismo difamatório. Torçamos que tenham alguma razão.
    Depois de algum tempo, com mais dados, retorno para dar meu parecer para quem se interessar, porque tanto júbilo dos senhores merece um tempo a mais de mim.
    Até!

  85. Paloma Diz:

    Scur, para de brigar comigo, homem de Deus! Essas fotos pirulitadas (isso foi muuuito engraçado mesmo) são esquisitas, vai! Não tem ninguém difamando, Scur, isso é um blog, espaço pras pessoas darem suas opiniões pessoais… Se coloca no nosso lugar… A gente já não acredita em materialização (eu, pelo menos), aí aparecem essas fotos engraçadas… Duvido que você não tenha achado pelo menos um tantinho esquisitas ;)

  86. ary Diz:

    vitor, como vai…..sou fã do seu blog e vejo-o sempre que posso. faço esta intervenção só pra lembrar que os experimentos ganzfeld não puderam ser reproduzidos de forma confiável. resta achar que alguém fraudou os dados ou houve falha metodológica

  87. Vitor Diz:

    Oi, Ary
    obrigado pelas palavras! Quanto os testes ganzfeld, creio que você está enganado. Até os céticos reproduziram tais testes. O que aconteceu é que Milton e Wiseman fizeram uma metanálise equivocada em 1999, misturando testes ganzfeld que usavam sons com os testes ganzfeld padrão, que usam imagens. Em 2001 e 2010 inclusive saíram novas metanálises separando os estudos e os testes ganzfeld padrão se mostraram bem significantes.

  88. Roberto Scur Diz:

    Não eram um tantinho, eram bem esquisitas. Falei para o Biasetto logo que saiu as postagens que eram bizarras, rimos ao telefone. Escrevi em algum lugar (hotmail ou no blog) que nunca tinha visto materializações no estilo pirulito.
    Quem não acredita em materializações, olhando fotos assim, vai acreditar menos ainda e mais, vai pender para o lado da fraude com certeza. Eu, como não conheço tudo, tenho que analisar com mais cuidado porque eu sei que as materializações acontecem, e agora quero ver o conjunto da ópera, porque apareceram no livro do autor somente depois que ele morreu (alguém falou isso aqui, não lembro quem), quêm vinculou-o ao Chico, qual a opinião do Chico sobre isso, se ficou registrado em algum lugar esta opinião (que não no blog do Vitor, que é parcial e bem que poderia ter colocado a matéria mais completa de cara).
    Por enquanto está bom o bailado!

  89. Paulo-rs Diz:

    Guardem o dia de hoje, ele entrará na história desse blog!
    Scur, finalmente está abrindo os olhos, já está tendo dúvidas, está com a pulga atrás da orelha….

    Aposto com Biasa, Paloma, Vitor que até o fim do ano ele deixa o espíritismo. Quem se habilita?
    Continuará a crer em Deus, mas o espiritimo ele deixa.
    Quem sabe ele vai para o Budismo que é mais saudável?
    Vamos fazer um pensamento positivo.

    obs: Eu que sou cético, leio bastante a parte de meditação do Krishnamurti .

  90. Antonio G. - POA Diz:

    Paulo, se o Scur passar para o budismo, deixará de acreditar em Deus. O Budismo é ateu.

  91. Paloma Diz:

    Scur, compra logo esse livro, estou curiosa! :D

  92. Paulo-rs Diz:

    Sim, eu sei Antonio…não estraga a pegadinha! :)

  93. Paloma Diz:

    Eu acho mais que o Scur vai acabar substituindo o padre Quevedo em suas investigações e vai ganhar um quadro no Fantástico, pra mostrar as coisas que não eczistem ;)

  94. Roberto Scur Diz:

    Paulo,
    .
    Você é um apostador bagual, e sendo assim age por impulso, paixão e por orgulho pois acha que têm “estrela”, é sortudo e vai ganhar. Não é de admirar que você se diga ex-espírita vivente, pois tu não sabe no que acredita, te guia pelo juízo alheio e o teu julgamento é tão ligeiro quanto precipitado. Tu estás cético ou ateu e têm fé cega na tua descrença, por mais paradoxal que pareça.
    Enquanto tu ficas aí, galhofeiro, outros buscam ter critério e procuram entender mais variáveis da questão, o que está faltando, porque estão faltando, ou seja, fazem aquilo que qualquer pessoas RACIONAIS PONDERADAS devem fazer.
    .
    Já li alguma pouca coisa deste ilustre desconhecido Ranieri. Percebi que ele é personalista em busca de holofotes, parecido com o Robson Pinheiro, com o Waldo Viajeira, e não o tomaria como referência.
    Agora, depois desta análise inequívoca da fraude dos pirulitos, quero saber de onde veio a alegação do Vitor Moura, o científico, de que Chico Xavier tenha ligação com ele.
    .
    Por enquanto as conexões são frágeis e espero que não denotem intenções suspeitas. Senão, vejamos:
    .
    VITOR diz:
    “Há muito mais fotos no livro, e mais antigas, da década de 50, algumas autenticadas por Chico Xavier.”
    .
    “Os médiuns são todos amigos de Chico Xavier…”
    COMENTO:
    É vago. Vou estudar sobre esta amizade, este livro, estas fotos. Veremos.
    .
    Rafael A. RANIERI diz:
    “Ana Bernardino Ferreira, muito ligada a Chico Xavier e aos Espíritas de Pedro Leopoldo,…”
    COMENTO:
    O Waldo Viajeira também era muito ligado a Chico Xavier, por um período, e depois desandou, o Gasparetto pelo que diz o Arduin também quiz catapultar-se usando o médium que teria se negado, enfim, veremos.

  95. Roberto Scur Diz:

    E eu acho que você, como jornalista, poderia ser um pouco mais séria. Mesmo que você diga que é um blog, que a opinião é pessoal, isto não existe mais nos dias de hoje. Funcionários são demitidos de empresas por justa causa por seus comentários desairosos em redes sociais, casamentos são desfeitos por contas das escapadelas virtuais, criminosos são rastreados, enfim, a Jurisprudência têm levado muito em consideração o que se diz na web. portanto…

  96. mrh Diz:

    É isso mesmo, Scur, resista!
    .
    Baluarte do espiritismo chiquista.
    .
    O estudo das imagens do Kennedy, feito pelo Victor, só prova q era o Kennedy mesmo, materializado!
    .
    As imagens ñ são iguaizinhas? Então era o kara…
    .
    C é diferente, então é fraude. C é igual, é fraude tb?
    .
    Q koisa, ñ Scur! Esse Victor…

  97. Vitor Diz:

    O estudo das imagens foi do Jorge (no vídeo). Já as fotos em jpeg foi do Paulo Marques.

  98. Paloma Diz:

    Qualé, Scur!. Na condução do meu trabalho, eu sou seríssima; não à toa, os Diários Associados me mantêm aqui há 13 anos, cobrindo oferta atrás de oferta que recebo no mercado. Tenho (e os meus empregadores também) muitíssimo orgulho de ser a única jornalista brasileira fora do eixo Rio/SP a ganhar a categoria impressa do Grande Prêmio de Jornalismo Ayrton Senna, uma premiação que, só na primeira fase, passa por 50 jurados – e isso porque são quatro fases de avaliação, com mais de 1 mil trabalhos inscritos. Não estou dizendo isso para tirar onda, mas para que vc, ao menos, considere a possibilidade de estar se comunicando com uma pessoa que sabe ser séria quando necessário e ser descontraída em um ambiente que predispõe a isso (se quiser “denunciar” meus comentários aqui no jornal, fique à vontade, mas aviso que vão rir de você na hora). Acho que, agora, quem está sendo leviano é você. Se você entrar em uma Redação um dia, vai ver que todo mundo brinca muito – até os chefes-executivos – talvez para amenizar a realidade difícil com a qual lidamos no dia a dia.
    Engraçado como você parece ter uma implicância especial comigo. O Paulo e o Antonio brincam que vc vai virar ateu e vc não tá nem aí. Eu falo que vc vai acabar virando um desmascarador de fraudes (ÓBVIO QUE ISSO É BRINCADEIRA) e vc estressa. Vc vive acusando os outros aqui de homofobia. Pois começo a desconfiar que vc é misógino (homens que têm preconceito com mulheres).
    Vamos fazer assim: não me reporto mais a você e vice-versa. Ontem falei pro Biasetto no Facebook que achava que vc tinha um coração bom e ficava até com pena de ver o tanto que vc é ridicularizado aqui no blog. Retiro tudo o que disse. Vc é que se expõe, dando opiniões absurdamente ridículas, então merece, sim, ser ridicularizado. Não interessa mais o que vc disser, não vou responder, ok?
    Uma coisa é aceitar provocações sobre minhas convicções; outra é aceitar patada leviana de quem sequer já vi na vida.

  99. Paulo-rs Diz:

    Kkkk ficou ótimo! :)

  100. Paloma Diz:

    Oi, meninos,
    é só para me desculpar com vocês por ter de fugir de assuntos relacionados ao blog para poder responder a comentários inconvenientes como o que foi dirigido a mim.
    Decidi não responder mais o que não diz respeito às questões levantadas pelo blog, então, serão “poupados” desses desvios de assunto, pelo menos da minha parte :)
    Estou numa semana muitíssimo complicada, pois dois colegas ficaram doentes e tenho de trabalhar o triplo; dessa forma, não vou poder comentar muito nem aqui nem no Face, mas todo dia vou olhar as postagens (Vitor, esse blog vicia, viu????) pelo menos uma vez ;)
    Abraços a todos!

  101. Biasetto Diz:

    Paloma,
    Você está começando a entender certas coisas aqui. Agora, por exemplo, você deve estar entendendo, porque, às vezes, tenho uns “desvarios” em meus comentários.
    O Scurulito adora fazer suas graças. Uma vez que ele não aceita a verdade, que caiu num conto, num golpe, ele acha meios pra declinar as pessoas que tentam mostrar isto a ele.
    Não te esquenta não. Veja que vivo falando que não vou mais comentar no blog, vou sumir daqui. Fica até feio né? E faço isto, não porque discordem de mim, mas porque fazem uso de estratégias sacanas, como questionar a capacidade profissional desta pessoa, a vida dela, o que faz com seu tempo livre, quantas vezes comenta no blog.
    Eu volto aqui, porque não tenho vergonha em dizer, que aprendi muitas coisas, com gente muito inteligente, muito interessante, muito capacitada. Veja o trabalho deste Jorge, que chegou a pouco tempo por estas bandas. Que beleza! Honesto, não forjou nada, apenas mostrou uma verdade. Pesquisou, analisou e preparou o vídeo, sem nenhum interesse, que não fosse contribuir pra uma pesquisa.
    E tantos outros que deram brilhantes opiniões, mesmo alguns com os quais não concordei. Mas fica complicado, quando a coisa parte pro pessoal, pra intimidade da pessoa, pra se questionar a competência profissional dela.
    Eu comento sobre a “intimidade” de Chico Xavier, Divaldo e outros picaretas (adoro esta palavra) que se dizem médiuns, porque vejo motivos pra isto, inclusive relacionados àquilo que estamos debatendo e pesquisando. E não faço nenhuma acusação sem provas ou evidências, de grande significância. Se alguém quiser me atacar por aquilo que exponho, inclusive se quiser me processar, algo assim, vou me defender com o que tenho, mostrando os vídeos com estes caras, esta turma falando um montão de absurdos, os livros com inúmeras bobagens, coisas ridículas, além de, em muitos casos, plágios, adaptações, paráfrases (o Arduin adora esta palavra). Vou mostrar estas fotos piruliteanas pra quem duvidar. E aí, vamos ver quem tem razão. Portanto, chamo de PICARETAS mesmo, e tenho a consciência limpinha. Acho até que eu deveria mover uma ação contra a FEB e outras editoras, que ficam usando de mentiras, pra vender livros e enganar as pessoas. Mas como não tenho tempo, muito menos dinheiros e energia pra me aventurar nisto, prefiro contribuir com minhas limitadas pesquisas (não por falta de capacidade, mas de estrutura) e fazer alguns comentários.

  102. Marcos Arduin Diz:

    Acho até que eu deveria mover uma ação contra a FEB e outras editoras, que ficam usando de mentiras, pra vender livros e enganar as pessoas.
    - E por que já não fez isso? Não tem certeza das provas que já obteve? Um bom cidadão, defensor da verdade e CORAJOSO, faria isso.
    E se caso provar mesmo que tudo não passou de pura falcatrua, se o pessoal fã do Chico & Cia Bela (não é você, viu Paloma) ficar mais perdido que barata tonta com Rodox nas tripas, VOCÊ TERÁ O MEU APLAUSO, pois como espírita não gosto de ser enganado, nem que enganem a outros.

  103. Biasetto Diz:

    Informações que confirmam o envolvimento de Chico Xavier com Peixotinho, Ranieri e demais nas “materializações” (destaquei algumas partes dos textos).

    RANIERI: Américo Rafael Ranieri foi uma das figuras mais marcantes do movimento da fraternidade, muito conhecido também do espiritismo no Brasil.
    Até 1948, Ranieri residiu em Belo Horizonte, onde deu-se de fato sua iniciação espírita. PRIVOU LONGO CONVÍVIO COM FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER e amealhou com este, farto material como subsídio de sua futura jornada
    mediúnica (…). CHICO TRANSMITIU-LHE SEGURANÇA e, com isso, ao par com Jair Soares, exultou-se diante das crescentes responsabilidades que os Espíritos
    Mentores lhe reservavam.
    ERA PROFUNDA A SUA AMIZADE COM FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER e o espírito Altino.
    Uma característica marcante de Ranieri era a sua facilidade de fazer amigos, talvez pela sua postura cativante, palavra fácil, culta e ao mesmo tempo revestida de simplicidade. Ranieri desencarnou em 28 de Maio de 1989, vitimado de derrame cerebral aos 69 anos.
    Fonte: http://www.mofra.org.br/phocadownload/biografias/ranieri.pdf

    O Grupo Espírita André Luiz
    Em 1945 foi transferido de Imbituba para o Rio de Janeiro, onde serviu na Fortaleza de São João. Nesta cidade reencontrou-se com antigos amigos, entre os quais Antônio Alves Ferreira, velho confrade do Grupo Espírita Pedro, em Macaé, nessa época residindo no Rio. Das reuniões semanais na residência desse confrade nasceu um culto doméstico que, em poucos meses, se transformou no Grupo Espírita André Luiz, cuja sede provisória era, então, no escritório de representações do confrade Jaques Aboab, à Rua Moncorvo Filho, 27, sobrado.
    No Grupo Espírita André Luiz Peixotinho prestou os seus serviços mediúnicos. Nessa fase, enquanto residiu no Rio de Janeiro, reunia os amigos em sua residência, todos os domingos.
    Da cidade do Rio de Janeiro Peixotinho foi transferido para a de Santos em 1948, onde passou a frequentar o Centro Espírita Ismênia de Jesus. NAQUELE ANO, ANTES DE MUDAR-SE PARA SANTOS, OCORREU O SEU ENCONTRO COM FRANCISCO CÂNDIDO, O PRIMEIRO DE MUITOS OUTROS QUE SE SUCEDERIAM. EM PEDRO LEOPOLDO, JUNTAMENTO COM CHICO XAVIER, OCORRERAM VÁRIAS REUNIÕES DE MATERIALIZAÇÃO E DE TRATAMENTO.
    Grande número das sessões no Grupo André Luiz e em Pedro Leopoldo encontram-se narradas por Rafael A. Ranieri em “Materializações Luminosas” (1973).
    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Peixoto_Lins

    Por favor, vejam este link e leiam o que está escrito ao lado da 2ª foto
    http://www.mundoespiritual.com.br/pesquisa.cientifica.htm

  104. Biasetto Diz:

    Demorou pro Arduin aparecer, correndo defender a turma dos pirulitos. Oras Arduin, citei os motivos pelos quais não faço isto, aí acima. Reveja.
    Eu só queria de você e do Scur uma resposta, mais uma vez, vou perguntar (respondam só sim ou não).
    Scur e Arduin, estas fotos mostradas pelo Vítor, são autênticos exemplos de materializações de espíritos?
    ( ) SIM
    ( ) NÃO

  105. Biasetto Diz:

    Abaixo da foto que citei, está dito que: “Cientistas e estudiosos das mais diversas partes da Terra vêm se dedicando a pesquisar esse universo de fenômenos e situações relacionados ao espírito. Até agora, nenhuma dessas pesquisas invalidou qualquer das teses espíritas.
    Ao contrário, só as têm confirmado.”

    Pô Vítor! Você é folgado hein? Quer saber mais do que “Cientistas e estudiosos das mais diversas partes da Terra”

    Vê se toma jeito moleque!!!

  106. Antonio G. - POA Diz:

    O que não falta são evidências para processar alguns religiosos, incluindo os médiuns farsantes, por estelionato intelectual, plágios, exploração econômica, abuso da boa fé, danos morais, etc. O problema, que eu já expus outras vezes, é que, no Brasil, existe uma blindagem legal que garante a liberdade religiosa mesmo quando isso significa mentir, simular, enganar e explorar. Então, conseguir a condenação de um picareta destes é uma missão quase impossível.

  107. Paloma Diz:

    Oi, Biasetto,

    não vou deixar de entrar no blog por causa de comentários do Scur de jeito nenhum! Vou só ignorá-los, porque não vale a pena “bater boca” por causa de besteira, principalmente quando uma pessoa que não te conhece e não conhece teu trabalho vem “cheia de argumentos” querendo desviar a conversa, fazendo-se valer de ofensas pessoais ou profissionais.

    Não suporto gente carrancuda, e esse é um dos motivos que eu adoro o blog: apesar das discussões e das descobertas super sérias (Jorge, parabéns de novo!), sempre há espaço para uma brincadeira – rio muito lendo os comentários.

    Eu só estou realmente doidinha da vida aqui, porque estamos com duas “baixas” por conta de gripe na equipe, minha editora está em férias, estou ajudando na edição ao mesmo tempo que me dedico à reportagem… Correria louca, aí não dá tempo de ler os posts e comentários com a atenção que merecem.

    Mas daqui não saio, daqui ninguém me tiraaaa ;)

    Abrações a todos!

  108. Paloma Diz:

    http://www.youtube.com/watch?v=oGYNROtKrvk&feature=player_embedded

    Procê rir um bocadinho!

  109. Roberto Scur Diz:

    Não tenho nada de especial contigo. Tá se achando!
    Acredito no jornalismo sério, criterioso e investigativo.
    Conhecer versões, direito de resposta, zelo, são práticas bem-vindas.
    Manchetes bombásticas vendem mais, mas erros não são retratados com o mesmo destaque, e o malefício causado fica difícil de ser recuperado, por isso a necessidade de seriedade.
    Se eu me apresento como analista de sistemas, é de se esperar que a minha opinião nesta área tenha um peso considerável, e assim por diante em qualquer especialidade. Tu te apresenta como jornalista então é difícil deixar de sê-lo quando manifesta opiniões publicamente.
    .
    Tenho uma visão idealista do jornalista; são inúmeros os casos em que o seu trabalho favoreceu a sociedade. Que o digam os políticos corruptos.
    Portanto, com todo o respeito e admiração por esta profissão eu espero um pouco mais deste do jornalista.
    .
    O que você sabe deste Ranieri?
    Qual é a real participação de Chico Xavier com as fotografias empirulitadas que o Ranieri fez?
    Será que na época dos quase “70 milhões em ação, prá frente Brasil”, não apareceu nenhum brasileiro bom de bola para desmascarar Chico Xavier? Não existiam céticos naquela época, ateus, ou religiosos vigilantes quanto à proposta espírita?
    Não houve nenhuma manifestação da FEB sobre o livro deste Ranieri?
    Estas fotos faziam parte do livro originalmente ou foram enxertadas depois que morreu o autor?
    Quem julgou Chico Xavier teve o livro em mãos para analisá-lo ou faz afirmações “apostas”?
    .
    Mas não precisamos trocar opiniões, em absoluto.
    .
    Aproveitando a carona digo que a minha convicção Espírita não depende de pessoa X ou Y, mas do meu discernimento, do meu juízo de valor, e se eu preciso desculpar a mim mesmo por ser uma pessoa que erra muito, porque vou querer exigir que outras pessoas apenas acertem? Perfeito só conhecemos neste mundo Jesus Cristo, ninguém mais. Estamos todos sob a sua tutela por enquanto.
    .
    Quando fui questionado há tempos sobre o que eu faria em relação à minha fé na Doutrina Espírita se ficasse comprovado que Chico Xavier tivesse agido mal eu disse e digo que nada abalaria minhas convicções, porque senão não seriam convicções, mas fé cega. Se ficar provado que Chico Xavier participou de fato, e não porque diz-que-diz, porque no livro do zé mané ele falou isso, porque o fulano era amigo dele e contou aquilo, porque o filho dele falou tal e coisa, porque a mãe do gadanho jura que ocorreu isso ou aquilo, etc., mas porque ficou provado de fato que Chico sabia de alguma fraude e corroborou-a, eu vou lamentar o seu mau passo e continuarei agradecido pelo imenso, incalculável bem que ele FEZ, e isso é inegável, para grande comunidade de pessoas – têm que ser muito corajoso para doar-se como ele se doou, muito melhor do que TODOS os que comentam neste blog JUNTOS multiplicados por 10.
    .
    Se alguém de vocês expor uma única torpeza que cometeram em suas vidas eu tenho absoluta certeza que se envergonhariam de atirar as pedras com tanto alarde quanto fazem. Mostrem-se e terão de ser mais respeitosos, inevitavelmente. Assumam-se e serão muito mais cautelosos e judiciosos ao fazerem afirmações coercitivas junto a reputação alheia.
    .
    Procurar a mentira sim, sempre, mas para glorificar a verdade e não para destruir o mentiroso por prazer hipócrita.
    .
    Buscarei e analisarei este livro; agradeço qualquer informação credível que ajude a esclarecer o caso, e não estes links como posições unilaterais – existem vários outros criticando severamente os livros deste Ranieri, opiniões emitidas por espíritas, comparando a linguagem e a mensagem com outros livros e conceitos Espíritas, e não pelos ex-espíritas de mesa branca, bata branca, barba branca, científico cristãos, panamericanos, experimentadores, e outros neologismos sofistas que só fazem atrapalhar a marcha do progresso espalhando confusão e desordem.
    .
    Se este trapalhão não tivesse feito sua obra de arte vocês não estariam tão empolgados assim. Se Chico Xavier tiver feito trapalhadas, não apagará sua gigantesca obra de serviço social cristão, espírita cristão e humanitário, por mais ladrem seus detratores, e se alguns tíbios deixarem de considerar a realidade da vida espiritual e dos desígnios superiores que nos regem à todos, por conta de deslizes das criaturas imperfeitamente humanas, isso será um problema maior deles próprios que não cultivaram uma fé raciocionada como deveriam.

  110. Roberto Scur Diz:

    Mas, indepentente da minha posição mais exigente quanto às provas da vinculação de Chico Xavier com o tal Ranieri, devo repetir que o trabalho do Ignorante foi excelente, valeu os anos de espera participando do blog, pois não advogo em favor de nenhuma mentira, seja quer for o incauto que caiu nas suas malhas!
    Parabéns denovo “guinorante”, tu não foi nada nada ignorante no real sentido da palavra. Além de parabenizá-lo eu te agradeço pelo trabalho de pesquisa, que eu não teria disposição de fazer, e pela manipulação do software com destreza.
    Vejo remotas chances de não ser utilizado o teu vídeo em inúmeros vídeos de religiosos combatentes dos preceitos espíritas, que acusam serem “coisas do demônio”, por exemplo, e é bom te acostumar com isso, aliás, não há nenhum demérito em tê-lo feito e prestaste um serviço de utilidade pública, agora, o uso que vão fazer dele não dependerá de ti, assim como o uso do nome de Chico Xavier por qualquer um para validar suas falcatruas também é inevitável.

  111. Toffo Diz:

    Entrando agora e dando uma de advogado do diabo. Palomita, meu bem, não se impressione com certas diatribes (de que o blog aqui é pálido reflexo, já que o mundo inteiro está lotado delas – até em reunião de condôminos do meu prédio, que é a coisa mais indigesta do mundo, elas existem). Em primeiro lugar porque a primeira coisa que fazem é tentar desqualificar o suposto oponente ou rival (ou inimigo), seja por questão profissional, seja por questão pessoal, seja por questão de gênero – que você, por ser minoria aqui, é exemplo. Eu acho que o verdadeiro debatedor é aquele que exalta as qualidades do oponente, seja explícita, seja implicitamente. Claro. Quanto mais luzes o oponente tem, mais respeito ele pede. Os debatedores fajutos é que partem para esse expediente meio covarde de desqualificar de pronto o oponente, porque veem nisso uma arma fácil para conseguir sobrepujá-los e montar em cima. Les chiens aboient et la caravane passe, c’est ça.

    Outra coisa: não é difícil conseguir este livro, Materializações Luminosas. Qualquer livraria espírita tem, e é barato. Como eu disse, trata-se de um clássico da “literatura” espírita e, ao contrário do que foi dito, Ranieri é bem conhecido no meio espírita.

    Finalmente, sinto-me de algum modo aliviado por várias pessoas aqui terem visto essas fotos e comentado com tanta lucidez, porque isso tira um peso da minha vida e me permite retirar esse entulho para a lixeira do meu saber, que é onde ele deveria estar faz tempo. Grato ao Vitor pela publicação dessas fotos!

  112. Toffo Diz:

    Por oportuno: no começo do post vem este texto do Ranieri, falando da primeira foto que deveria estar aqui mas não está: “A primeira fotografia, bem interessante, é a de um rapazinho de 17 anos mais ou menos, filho de um médico do Rio de Janeiro. Esse rapaz faleceu no desmonoramento do Cine Rínk na cidade de Campinas. Fotografia batida em 3 de
    fevereiro de 1952. Infelizmente, não obtivemos permissão do pai, até agora, para a sua publicação; ela se encontra em nosso poder, devidamente autenticada pela mãe do rapaz e por um tio que estavam presentes aos trabalhos, assim como por numerosas pessoas, inclusive Chico Xavier. A família inteira reconhece a fotografia do espírito como sendo fielmente à perfeita fisionomia do rapazinho. Alegou o pai motivos sentimentais para a não-publicação já, tão cedo. Isso, segundo deu a entender, reviveria o seu drama. Respeitamos os sentimentos paternos e deixamos de incluir nesta obra a primeira fotografia de espírito materializado batida em Pedro Leopoldo. Por ser a primeira, é um documento histórico, de acordo com o nosso ponto de vista. Aguardaremos, no entanto, pacientemente, a oportunidade. Em outras edições desta obra, quem sabe, sairá.”

    Muito bem. Eu VI esta foto. Ela foi publicada em algum lugar do qual não me recordo, provavelmente um almanaque ou anuário espírita, que eram comuns nas décadas de 1960 e 70, e, é claro, eu vi a foto nessa época, portanto faz muito tempo. Ela mostra o rosto de um rapaz de 16 anos envolto numa nuvem de ectoplasma (diferentemente dos pirulitos que aqui aparecem). Ela trazia por diferencial o fato de que a família alegava que o retrato era inédito, porque não havia sido tirado em vida do menino, ou seja, não era nenhuma foto conhecida dele. É estranho isso, porque meio que colide com o que o pai do rapaz diz, já que alega supostos motivos sentimentais para não divulgar a foto. Mais uma evidência de que isso tudo é muito suspeito.

  113. Toffo Diz:

    Para quem quiser saber sobre a tragédia do cine Rink em Campinas: houve o desmoronamento do telhado sobre a plateia, lotada, no dia 16/9/1951, durante uma sessão de matinê. 40 pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas. Entre essas pessoas, havia muitos estudantes, inclusive o rapaz da materialização. Veja link:

    http://www.emdec.com.br/hotsites/nossa_cidade/conceicao.html

  114. Vitor Diz:

    Nossa, Toffo, será que você não consegue encontrar essa foto? Seria muito bom saber o que está escrito sobre ela. Não sabe de ninguém mais que tenha visto? É uma relíquia hoje.

  115. Paloma Diz:

    Obrigada, Toffo :) Realmente, em todos os cantos sempre haverá aqueles que, por falta de argumentos, escolhem o caminho mais fácil numa discussão. Em um blog não seria diferente… Em compensação, estou tendo a oportunidade de conhecer, mesmo que “virtualmente”, pessoas que só têm a acrescentar, e estou muito feliz por participar desee site.
    Enquanto isso, a caravana já está passando! :)

  116. Roberto Scur Diz:

    ExToffo,
    Você está se travestindo de defensor dos fracos, oprimidos e das minorias?
    O bom debatedor é aquele que diz a verdade. Ninguém que participe deste blog ficou livre do mesmo teor de palavras que a Paloma recebeu. Porque ela mereceria tratamento diferenciado?
    Ela é quem carregou para si uma posição de minoria oprimida. Eu trato de ideias, não de sexo. Você me parece que está misturando as coisas com o teu “meu bem…”
    Já chamou o Biasetto de “meu bem”?
    O Vitor de “meu querido”?
    O JCFF de “meu tesouro”?
    O Paulo-RS de “meu amado”?
    O Tonigui de “meu ton-ton”?
    Já disse para o Caio que tinha uma queda por ele?
    É ExToffo, o don Juan blogueiro!
    O Biasetto também deu uma de “charmy” e convidar a Paloma para uma relação poligâmica, bem nos moldes umbralinos.

  117. Paloma Diz:

    Essa história está ficando muito interessante! Vejam que há um livro espírita cujo autor é uma das vítimas: http://www.autoresespiritasclassicos.com/Chico%20Xavier/Total/PINGO%20DE%20LUZ%20(Chico%20Xavier%20-%20Carlos%20Augusto).doc
    O prefácio é do Emmanuel…
    Acabei de encomendar em um sebo um livro-reportagem sobre a tragédia, pode ser que tena alguma informação sobre o “rapazinho”, posso entrar em contato com a colega que escreveu este livro para ver se ela tem alguma informação.
    Amanhã vou ao centro de documentação do jornal; o Cruzeiro era dos Diários Associados, então temos todos os exemplares lá. Quem sabe eles não publicaram algo sobre essa materialização, já que adoravam essas histórias?

  118. Paloma Diz:

    E o livro foi psicografado pelo Chico Xavier…

  119. Roberto Scur Diz:

    Ai, obrigado, tava doendinho!
    Paloma, a Penélope Charmosa do blog.
    ExToffo, Biasetto, Paulo-RS, Tonigui, Gazozzo, Vitor Moura, e outros admiradores são os gangster anões empuleirados na rural da Quadrilha da Morte.
    O amor é lindo!

  120. Paloma Diz:

    Toffo, tem a foto do rapaz no livro. Só pode ser ele (filho de médico)… Veja lá!!!!

  121. Biasetto Diz:

    Scur, você é tonto demais, mas deixa pra lá.
    Agora, volto a repetir: de você e o Arduin, eu só quero uma palavrinha: SIM ou NÃO

  122. Paloma Diz:

    Biasetto, dá uma olhada nessa história que o Toffo comentou. Olha lá o link que achei, de um livro psicografado pelo CX, de autoria do rapazinho. A história tá ficando boa, heim?????

  123. Roberto Scur Diz:

    Tudo está explicado agora. Como este mundo é pequeno.
    Tinha que ter aparecido justamente uma jornalista do “O Cruzeiro” ressucitado, depois de todas esta décadas, para dar continuidade ao trabalho “jornalístico” do David Nasser.
    Impressionante mesmo, muito impressionante.
    E ela chegou aqui “por acaso”, né?

  124. Biasetto Diz:

    Olha o que você disse: O Biasetto também deu uma de “charmy” e convidar a Paloma para uma relação poligâmica, bem nos moldes umbralinos.
    — Mas tu é besta mesmo!

  125. Roberto Scur Diz:

    Biasetto,
    Já não respondi algumas vezes a tua pergunta?
    As fotos dos pirulitados são falsificadas, na minha opinião.
    Se tinham outras fotos no livro e foram acrescentadas essas depois que o Ranieri morreu, eu tenho que consultar no livro.
    Consegui ser claro?

  126. Roberto Scur Diz:

    Porque Biasório? Tu não convidou ela para casamento? Não dá para brincar também tchê?

  127. Biasetto Diz:

    * este comentário acima, foi pro Scur tá? pra não ficar dúvida. ele escapa das perguntas principais, usando de comentários tolos e ataques diversionistas (aprendi esta palavra com o José Carlos. bem interessante).
    Sim ou não, Scur?

  128. Biasetto Diz:

    tá bom:
    1º) Se era brincadeira, legal.
    2º) Então você disse “não”. Ok: VOCÊ ADMITIU UMA FRAUDE NO MEIO ESPÍRITA, DA QUAL PARTICIPOU CHICO XAVIER.

  129. Paulo-rs Diz:

    Aleluia!

  130. Paulo-rs Diz:

    Quem seria o Dick Vigarista? kkkk :)

  131. Paulo-rs Diz:

    Desculpe…digo, Silvestre Soluço!
    Quem é o Silvestre Soluço????

  132. Biasetto Diz:

    Vítor e colegas, a Ana, nossa amiga no face, postou este vídeo lá, muito interessante.
    É um vídeo longo, o mais significativo pras discussões aqui, aparece a partir dos 30 minutos.
    Vejam o que esta mulher diz sobre as materializações, especialmente da Irmã Jozefa.
    É isto que é ensinado e propagado nas palestras, nos encontros.
    E ela expõe com firmeza, garantindo que tudo é verdade.
    O que vocês têm a dizer?
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=oGYNROtKrvk

  133. Vitor Diz:

    Putz, ela é filha do fotógrafo Nedyr! É claro que ela ia defender o pai.

  134. Paulo-rs Diz:

    Vou Trollar com tudo!

  135. Roberto Scur Diz:

    Biasetto,
    Tu está cansado, com sono, e não consegue entender o que está escrito.
    Não sei se o Chico Xavier participou das fotografias dos pirulitos materializados, sei que estas têm a mesma fotografia da capa da revista e sugerem fraude, mas TENHO QUE LER O LIVRO para ver o que está descrito lá, e de onde tiraram que Chico Xavier tinha à ver com estas fotos.
    É a mesma lógica de dizer que o Chico tinha algo a ver com a fraude da Otília Diogo seis anos depois de ter perdido sua capacidade mediúnica e estar dando-se a fazer picaretagens facilmente detectadas por repórteres. Ele não estava presente, não tinha nenhuma responsabilidade pelo que a mulher fazia da vida dela, e querem arrolá-lo no caso fortuitamente.
    Se tu te contenta com o disse-que-disse deste autor Ranieiri, eu não, quero ver com mais detalhes, mas de qualquer forma é, por enquanto, salvo pesquisa mais detalhada, a história que merece investigação maior porque todas as outras que vi até hoje neste blog não tinham força para grandes esforços investigativos.

  136. Paloma Diz:

    Kkk, isso, isso, quero rir!!!!!

  137. Roberto Scur Diz:

    Pára com isso seu falso cientísta!
    Assista desde o início para aprender alguma coisa sobre materialização e depois fazer tuas peripécias por aqui.

  138. Biasetto Diz:

    * ao dizer “muito interessante”, quis dizer que nos interessa pela pesquisa que fazemos. mas, obviamente, fala um monte de bobagens.

  139. Roberto Scur Diz:

    Nada melhor do que ouvir falar quem entende de verdade, para ver algo que valha à pena, puxa vida.
    Que beleza. Te vira nos 30 aí Vitor Superficial Difamador Moura!
    Porque que tu nunca foi entrevistar quem participou dos eventos de materialização pessoalmente? Porquê?
    Como tu pode dizer que te apoia em ciência? Porque não foi analisar AS FOTOGRAFIAS ORIGINAIS ao invés da REVISTAS sensacionalistas onde o dinheiro é o seu deus?
    Assista tudo, para teu e para o bem de muitas pessoas, e aprenda!
    Tu merecia essa, vocês mereciam essa.

  140. Paulo-rs Diz:

    Scur, tu é tão iludido que basta uma droga de video como esse para fazer tu cair no deslumbramento!

    Ela mesma falou: Ectoplasma é matéria! Ok, cadê?

  141. Biasetto Diz:

    Toffo, curti o seu comentário.

  142. Paloma Diz:

    Para dar credibilidade, ela fala que as sessões eram acompanhadas por médicos. Um simples Google mostra que eles eram espíritas (a lista está aqui: http://jefferson.freetzi.com/Materializ-Uberaba2.html). Ou seja, imparcialidade zero.
    Vou dormir, pessoal!
    Boa noite

  143. Biasetto Diz:

    Legal Paloma. A história tá ficando muito boa pros críticos, porque para os chiquistas scurzitas, a coisa tá feia demais!

  144. Biasetto Diz:

    Scur, eu sabia que você iria adorar este vídeo. Eu tinha certeza. Acho que estou virando vidente. Mas mesmo assim, eu fiz questão de postar aqui. Não fico procurando “vídeos parciais”. Agora, veja bem: a mulher diz o que ela quiser, fala do jeito que ela quiser, defende o que ela quiser. Será que ela toparia participar de um debate com um cara tipo Vítor? Ou o Mori?

  145. Biasetto Diz:

    O Scur, é o tipo de cara que acredita no et Bilu.

  146. Paulo-rs Diz:

    Não resta dúvida, Biasa! :)
    “Busquem conhecimento!” kkkkkk

  147. Roberto Scur Diz:

    Olha Biasetto,
    Eu admiro a tua honestidade em colocar o link aqui, e mostra aquilo que eu sempre acreditei. Tu és um ingênuo mas não têm má índole.
    Vocês também falam o que vocês quiserem, supõem o que quiserem, julgam como quiseresm, pois como ela disse, não se pretende convencer ninguém de nada mas apenas chamar a atenção para a hipótese da continuidade da vida após a morte, só meu caro, que ela foi testemunha ocular dos inúmeros eventos ocorridos em sua casa, mesmo criança, e ela demonstra que têm conhecimento do que fala, têm fotos que caras do tipo Vitor e Mori (quêm são estes caras Biasetto, o que eles sabem sobre Espiritismo, materializações, médiuns, ectoplasma? Nada na enésima potência, e como perfeitos ignorantes deveriam passar a condição que lhes pertence, que é a de quem precisa “aprender”, sair do be-a-bá, do chutômetro, da advinhação preconceituosa, da MÁ FÉ) nem imaginavam que existiam, e NUNCA PROCURARAM saber, se contentavam com o que beberam no periódico sensacionalista e convenhamos, COVARDE, que ocultou a verdade das pessoas para GANHAR DINHEIRO.
    Vocês se ufanam, batem no peito dizendo que querem livrar o país dos picaretas que enganam as pessoas, mas o que que estes repórteres fizeram? O quê? Responda com isenção, desapaixonadamente, seja honesto.
    As materializações alcançaram o seu objetivo, muito mais pela sanha dos vigaristas em ocultar a verdade da população para faturar alto do que se tivessem contado tudo direitinho, pois o escândalo é sempre mais atraente para espíritos desacostumados com as questões transcendentes do viver, e era bem assim que tinha que ser para funcionar melhor.
    Para participar de debates com nulidades como eles, e é isso uma falta de “se fragol” imensa que eu vejo nos detratores de Chico Xavier, têm que se esforçar, ralar, estudar, e não vir com artimanhas, sofismas, perguntas preparadas para não esclarecer nada e que depois serão adulteradas para atender aos interesses mesquinhos de seus autores.
    Onde está a propalada vocação científica desta biroska de blog? Cadê?
    O que têm aqui de ciência é a presunção deste rapaz que quer reinventar algo que ele não conhece nada, jamais presenciou uma sessão mediúnica, jamais estudos além de sua faculdade psi sei lá o quê? É um teórico, de má formação, sem NENHUMA prática, e quer ensinar alguma coisa aos outros usando trabalhos de pessoas de fora do país para dar algum valor ao que ele realmente faz, que é traduzir para o português o trabalho de outros.

  148. Paulo-rs Diz:

    Scur….vai dançar, vai
    http://www.youtube.com/user/trns1000?feature=mhee#p/a/f/0/WFGDNGkev7M

  149. Roberto Scur Diz:

    Paloma,
    Um simples google traz dezenas de resultados, senão mais, e tu, apressadinha como teus pares, escolheu um e já te satisfez.
    Até eles aqui sabem que tinham médicos e reporteres presenciando as materializações, vigiando de dentro e de fora da sala. Falou sem saber.

  150. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Se tem uma coisa que procuro fazer, pelo menos tento, é ser imparcial em minhas pesquisas e análises.
    Neste vídeo da filha do tal fotógrafo lá, não vou procurar o nome dela agora, está mais do que na hora de eu dormir, eu já vi que ela falou um monte de bobagens, se mete a ser dona do saber e tudo mais. Porém, não vou mentir, que tem umas coisas que ainda me incomodam no caso da Josefa.
    Existem inúmeros motivos, pra eu acreditar que foi uma fraude escandalosa, mas, repito, tem umas coisas que me intrigam.
    A mulher (Otília) não foi amarrada, algemada na cadeira?
    Como ela saiu da cadeira? Ninguém percebeu?
    A tal palestrante, disse que o espírito atravessou as barras de ferro? Ninguém conferiu as tais barras?
    Eu sei que um bom ilusionista, faz isso facilmente. A tal Otília era boa com ilusionismo?
    Os caras tiraram aquelas fotos do suposto médium lá, com o tal do ectoplasma, eles não viram que era pano, algodão, sei lá o quê?
    Casinho estranho este, gostaria de saber mais.
    Boa noite, que tenho que trabalhar amanhã.

  151. Paulo-rs Diz:

    Vitor, por favor apague meu ultimo post…errei!

  152. Roberto Scur Diz:

    Paulo-rs… vai crescer, vai.

  153. Paloma Diz:

    Kkkkk! :)

  154. Paloma Diz:

    Não era o rap de Cristo?

  155. Roberto Scur Diz:

    Paloma,
    Você, como herdeira laboral do Nasser, orgulhosa que é deste grande grupo nacional, poderá levantar informações adicionais aí.
    Porque tu não entrevista alguns dos 7 repórteres que estiveram presentes na sessão de materialização? Porque tu não procura nos arquivos algum detalhes, alguma informação que não tenha ficado somente na revista publicada? Porque não entrevista a filha de algum deles? Ou será que eles viraram “um túmulo eterno” sobre o assunto, jogaram uma pá de cal na consciência para poderem continuar a vida com esta marca de egoísmo e covardia?
    Ou continua com a mesma postura para não correr riscos com o teu emprego, sabe como é, o maior grupo jornalístico fora do eixo Rio-São Paulo, tu disse, né, com funcionários para ti e coisa e tal.

  156. Roberto Scur Diz:

    Sim velho, se não fosse matéria não poderíamos nem chamar de materialização. Ela explicou didaticamente sobre fluidos, sobre a junção do fluido do médium e do espírito, usou exemplo do isopor que e a junção de 2 fluidos que viram outra forma totalmente difente, enfim, a distorção cognitava está te pegando.

  157. Vitor Diz:

    Oi, Paulo
    já houve respostas ao seu post – é o que manda o Scur dançar, não é? – se eu apagar a conversa vai ficar sem sentido. Era outro link que você queria postar? Se for outro link, me passa que eu edito e coloco o novo link.

  158. Paloma Diz:

    Scur, já disse que não vou cair nas tuas provocações, mas vc tocou em um assunto que me interessa, que é o de reinvestigar essa história de Uberaba, então vou te responder. Eu quero fazer isso sim, já falei aqui algumas vezes que apresentei um projeto sobre uma série que investigue os limites de ciência e fé, e minha ideia justamente, para uma das reportagens, é ouvir os repórteres e outras pessoas que participaram das materializações de Uberaba.
    Eu não tenho funcionários – talvez vc tenha lido empregados quando eu disse empregadores.

  159. Vitor Diz:

    1 – Como ela saiu da cadeira? Ninguém percebeu?
    .
    A médium, na escuridão do recinto, se livrava das amarras e inclusive das algemas, sozinha ou com a parceria de alguém.
    .
    2 – A tal palestrante, disse que o espírito atravessou as barras de ferro? Ninguém conferiu as tais barras?
    Eu sei que um bom ilusionista, faz isso facilmente. A tal Otília era boa com ilusionismo?
    .
    Ela não atravessou. Disseram isso porque a foto dava essa impressão. Ver aqui:
    .
    http://obraspsicografadas.haaan.com/2010/falsa-a-materializao-de-uberaba-redux/
    .
    3 – Os caras tiraram aquelas fotos do suposto médium lá, com o tal do ectoplasma, eles não viram que era pano, algodão, sei lá o quê?
    .
    Viram sim. Veja aqui:
    .
    “FRAGMENTO “ectoplásmico” quando era examinado num microscópio. O dr. Eboli diz tratar-se de fio de algodão.
    O FIO tem contextura de gaze e, onde se cruza com os outros, há um forte esmagamento da fibra. O tecido foi dobrado.”
    .
    http://obraspsicografadas.haaan.com/2010/resgate-histrico-revista-o-cruzeiro-de-01021964/

  160. Paulo-rs Diz:

    Não, tudo bem Vitor…é que copiei o meu link de usuário…o certo seria, ´direto ao video.
    Agora vcs conhecem a minha identidade secreta que uso para trollar os videos religiosos (todos), homeopatias e new ages da vida.
    Azar, tenho que parar mesmo .
    Eu achava Vitor que tu era o coldmaster1 e ficava direto lá “te defendendo” kkkkkk ;)

    Scur, deixa eu ser gurizão! Daqui a pouco terei que voltar as minhas atividades e mudar muitas coisas :(

  161. Paulo-rs Diz:

    THE BREAKS clássico dos 80

  162. Biasetto Diz:

    Certo Vítor,
    Eu só queria que você me esclarecesse algumas dúvidas. Foi convincente.
    Eu já tinha visto estes artigos, mas nem me lembrava mais dos detalhes. Aí, vendo a mulher (filha do fotógrafo) falando lá na palestra, com toda aquela “segurança” e detalhes, fiquei meio que influenciado. Pra você ver como estas coisas funcionam né? Então, imagine a certeza que palestras deste tipo, a mulher falando com segurança, dizendo-se profunda conhecedora do assunto, causam em pessoas que não conhecem, como já disse, o “outro lado da moeda”.
    Além disso, ela comete um erro muito significativo: ela diz que a Irmã Josefa atravessou as grades, porque era espírito, então não era matéria; porém, depois, ela diz que havia aqueles recursos para se produzir com parafina, um molde das mãos do espírito “materializado”. Oras, este molde só seria possível de ser produzido, se o tal espírito estivesse literalmente materializado, contradiz assim, o que havia dito. Além disso, ela diz que até digitais eram possível de serem colhidas dos espíritos, nestas experiências, mas como isto, se os espíritos eram só “espíritos”? E falando em digitais, taí algo que poderia comprovar as farsas, mas que na época não foi pensado.
    Portanto, Scur, acredito que o Vítor respondeu às minhas dúvidas e você está mais uma vez sem saída.
    Olha, seria muito interessante, se a Paloma conseguisse uma entrevista com o Waldo Vieira, pra pôr fim a esta farsa, perguntando a ele, de uma vez por todas, se o que aconteceu em Uberaba, foi ou não foi fraude, utilizando as informações que tem nos artigos que você produziu e nas coisas que a tal filha do fotógrafo diz em suas palestras. Porque o Waldo disse sobre a Otília Diogo, que ela fraudava, mas que tinha “poderes mediúnicos”. Mas ele não diz claramente: “aquilo de Uberaba foi fraude”, ele deixa no ar uma dúvida, pra confundir os interessados no assunto.
    Abraços, vou ao trabalho, bom dia a todos…

  163. Antonio G. - POA Diz:

    Eu leio os posts sobre as materializações da Irmã Josefa e fico me perguntando: Alguém ainda tem alguma dúvida a respeito daquilo? O assunto já não está prá lá de elucidado?
    .
    Agora, o que mais me impressionou nesta discussão foi o seguinte trecho de um post do Scur:
    “Não sei se o Chico Xavier participou das fotografias dos pirulitos materializados, sei que estas têm a mesma fotografia da capa da revista e sugerem fraude, mas TENHO QUE LER O LIVRO para ver o que está descrito lá, e de onde tiraram que Chico Xavier tinha à ver com estas fotos.
    É a mesma lógica de dizer que o Chico tinha algo a ver com a fraude da Otília Diogo seis anos depois de ter perdido sua capacidade mediúnica e estar dando-se a fazer picaretagens facilmente detectadas por repórteres. Ele não estava presente, não tinha nenhuma responsabilidade pelo que a mulher fazia da vida dela, e querem arrolá-lo no caso fortuitamente.”
    .
    É o que eu chamo de “defesa do indefensável”. Menos, Scur, menos..

  164. Marcos Arduin Diz:

    “Eu leio os posts sobre as materializações da Irmã Josefa e fico me perguntando: Alguém ainda tem alguma dúvida a respeito daquilo? O assunto já não está prá lá de elucidado?”
    - Eu tenho. Há várias coisas que não me explicaram ainda e quem ainda tem lucidez para falar do assunto (Waldo Vieira) só fala besteira.

  165. Antonio G. - POA Diz:

    Arduin, então você crê que ali aconteceu realmente um fenômeno de materialização e que a Otília era mesmo uma médium que depois veio a perder seus poderes, e então passou a simular. E só então foi pega em flagrante. Tá.
    Você não acha isso inverossímil demais? Esta explicação não é bastante conveniente para quem quer insistir na tese de que os fenômenos eram reais a fim de dar sustentação a sua crença, e, especialmente, livrar a cara do Chico quanto a sua triste participação naquele bizarro espisódio?

  166. Biasetto Diz:

    Vital Cruvinel, analisa o livro “O fotógrafo dos espíritos”
    Fazendo, dentre outras, as seguintes colocações:

    Que alegria ver você por aqui!

    Bem… tem muita coisa pra comentar, mas vamos começar do começo… rsrs!!! Quando uso a expressão ‘indícios de fraude’ quero dizer que existem marcas ou vestígios de uma possível fraude. Não quer dizer que houve fraude, mas merece ou merecia uma averiguação mais aprofundada.

    Com este entendimento posso apontar os seguintes ‘indícios de fraude’:

    1. O rosto do Veloso (página 62) é totalmente feminino com exceção da barba
    2. O Veloso se apresenta com seios (página 185)
    3. O rosto da Josefa e da Otília são muito semelhantes (páginas 178 e 179)
    4. As roupas da Josefa e do Veloso possuem a mesma marca de costura na manga um pouco abaixo do ombro (ver, por exemplo, páginas 150 e 169)
    5. O material que sai das narinas do Feitosa (página 73) se emendam e a “luva” que sai de sua boca é de um material bem diferente do apresentado na página 150
    6. Josefa dizia que Otília era sua filha (página 178), mas quando Otília nasceu a freira já tinha 52 anos
    7. As fotos que sugerem que Josefa atravessava as grades da jaula não são convincentes e, por isso, são suspeitas
    8. Na sessão com os repórteres não foi feito uso da jaula
    9. Mesmo após dez anos de fenômenos não há uma única foto mostrando Otília e Josefa ao mesmo tempo
    10. Otília fraudou durante vários anos (referência no livro do Rizzini)

    Quanto ao comentário ao trecho da página 23 eu fiz apenas uma ressalva ao posicionamento do Nedyr.

    Quanto ao comentário ao trecho da página 74 o que coloco como decepcionante é o fato de Nedyr e nenhum dos médicos de Uberaba ter, ao menos, tocado na substância.

    Quanto ao comentário ao trecho da página 76 é importante considerar que se o transporte de tecidos é possível então o transporte de roupas prontas também o é. Ou não?

    Quanto ao comentário ao trecho da página 87 não consigo vislumbrar qualquer explicação para que um fantasma deixe fotografar seu rosto no claro, fale no escuro, mas não fale no claro.

    Quanto ao comentário ao trecho da página 89 creio que não há diferenças significativas no aparelho vocal de um homem e de uma mulher. O que acho importante destacar é que pode-se suspeitar de fraude quando apenas o fantasma homem não fala ou fala somente em determinadas circunstâncias.

    http://analisando-livro-espirita.blogspot.com/2011/06/o-fotografo-dos-espiritos.html

  167. Toffo Diz:

    Me dei ao trabalho de assistir ao video. É constrangedor. A palestrante fala com a segurança dos que “sabem a verdade”, como se fosse a portadora da sabedoria, uma postura bem presunçosa e arrogante de espíritas que eu cansei de ver na minha vida. Ela poderia ter sido mais humilde e considerar que, como filha do fotógrafo que registrou o fenôneno, estava ali dando testemunho da sua visão do fenômeno, e que havia outras visões diferentes da sua, mas não foi isso que ela fez: partiu do princípio de que aquilo tudo foi real e tentou “explicar” como tudo se deu, além de dar à plateia uma magnífica aula de criacionismo, explicando como funciona o universo: Deus que o criou, o princípio inteligente e o princípio material, com seus “fluídos” e princípio vital, quer dizer, papagaiando o que está no Livro dos Espíritos sem lembrar que estamos a mais de 150 anos de distância dele e essas concepções estão hoje no museu do conhecimento. É de doer.

  168. Toffo Diz:

    Vitor, infelizmente eu não posso te informar onde eu vi a foto, porque faz muito tempo. Eu sei que ela foi publicada num almanaque espírita, tipo Anuário Espírita que a editora IDE de Araras publicava, mas a casa original do meu pai foi desfeita e esses livros todos se perderam. Mas confirmo que o rapaz era mesmo esse Gugu, filho do médico, e a foto que vi mostra-o, diferentemente da foto que está no livro, que mostra com relevo sua face direita, com a face esquerda, e ele não sorri como na foto do livro. Na época me pegou o fato de que a família havia dito que essa foto “espiritual” não existia no mundo real, ou seja, parecia que Gugu tinha sido mesmo fotografado post-mortem, com o mesmo aspecto adolescente que tinha quando vivo. A reportagem que acompanhava a foto confirmava que o fotógrafo, o mesmo Henrique que fotografou as outras fotos de Materializações Luminosas, alegou ter fotografado o vazio, e só depois da revelação apareceu o Gugu no meio da nuvem de ectoplasma. De qualquer forma, vendo hoje toda essa discussão e analisando a suposta recusa do pai em divulgar uma foto que poderia ser o diferencial para atestar a veracidade das materializações, fico na dúvida quanto à veracidade de tudo isso.

  169. Marcos Arduin Diz:

    Bem, Antonio G da aeronáutica de Poá, é o seguinte:
    - Antes de mais nada, desde 1850 pesquisadores têm se deparado com fenômenos mediúnicos, materialização entre eles, investigado os dito cujos e chegaram à conclusão que não teriam como ser produzidos por meios fraudulentos. Não disseram o que eram, mas apenas o que NÃO ERAM.
    - Mesmo os médiuns validados eventualmente foram flagrados, ou supostamente flagrados, em fraudes FULEIRAS, daquelas das quais se dá até vergonha de falar. Flamarion é claro:
    _ Todos os médiuns que passaram por meu gabinete foram flagrados em fraude.
    .
    Só que o pessoal cético e religioso costuma esquecer o resto da frase:
    _ Não quer dizer que fraudem sempre e quem afirma isso está em erro.
    .
    O lance, Antonio, é que mediunidade é INCONTROLÁVEL, ela não é como pintar um quadro, fazer uma dança, representar num teatro, coisas que dependem da capacidade de cada um. Ela é um CONJUNTO de fatores, o principal dele é que o médium só é capaz de fazer algo se tiver o concurso dos espíritos. Mas se o médium é interesseiro, quer lucrar com sua mediunidade, então, quando o fenômeno não acontece, o jeito é improvisar e aí… pode ser flagrado na fraude FULEIRA.
    .
    Esses são os fatos, meu caro. Até agora nenhum cético me explicou como é que um médium se deu tão bem nas mãos de pesquisadores que faziam severas fiscalizações e se danou na mãos de pagantes desconfiados.
    .
    E vejamos agora a Otília.
    .
    Ela era uma mulher POBRE E AMBICIOSA, completamente anarfa e sem muitas possibilidades de enriquecer apenas com seus parcos recursos. Mas tinha essa mediunidade de materialização e não faltavam, como não falta até hoje, espíritas crédulos e ingênuos que “lhe dariam ajuda de custo só para ver o fenômeno”. Aí então essa madame viu nisso uma possibilidade de ganhar e fazer fortuna. Até uma anarfa perceberia isso.
    .
    O Waldo, todo posudo de espírita científico, ao saber dela, achou que valia a pena fazer uma investigação a respeito. Formou um grupo com outros 18 colegas começaram a sessões com a madame. Fizeram 6 sessões em três meses. Lá nas Tertúlias, Waldo diz de boca cheia que o que ele mais viu foi MÉDIUM FRAUDULENTO. Então supõe-se que ele era MUITO experiente em descobrir quando um médium era autêntico e quando era pilantra. Concorda?
    .
    Mas nem ele, nem sua cupinchada descobriu nada a respeito da Otília nas sessões que fizeram. E aí eu fico ressabiado. Fosse só o Chico e o Waldo, um ou outro assistente, eu poderia dar um boi de que poderiam estar envolvidos numa “fraude piedosa” na tentativa de valorizar o Espiritismo (como aquela bobagem que o Waldo fala sobre a perfumaria do Chico). Ainda assim é pouco provável, pois ambos saberiam ser isso um tiro no pé, pois se descobrissem que a madame era uma fraude, com que cara ficariam? Agora com mais 18 colegas médicos juntos, armar uma conspiração assim seria inviável. Eu, apesar de ser espírita e mais provavelmente por causa disso, NUNCA endossaria uma fraude da qual tivesse conhecimento e poria eu mesmo a boca no trombone.
    .
    A Otília foi algemada, atada com correias e cadeados, posta dentro de uma jaula (tudo besteira, eu teria feito um controle bem mais simples e sutil), etc e tal. Até agora NÃO ME EXPLICARAM como ela se livrava de tudo isso e depois recolocava tudo no lugar sem ninguém perceber. Até os repórteres do Cruzeiro admitiram que os lacres colocados nos cadeados estavam intactos.
    .
    Reconheço que em algumas fotos, a cara da Otília é perfeitamente reconhecível, mas há outras em que o rosto é MUITO DIFERENTE. Ninguém me explicou isso até agora porque isso acontecia.
    .
    Não estou querendo livrar a cara do Chico, pois neste caso aí sua participação foi quase nula. Ele não tinha lá muita familiaridade com o lado científico do Espiritismo. Já me disseram que nessas sessões ele ficava a maior parte do tempo rezando e vibrando, deixando aos outros a tarefa de encaminhar a coisa.

  170. Vitor Diz:

    Marcos, vc disse:
    01 – “A Otília foi algemada, atada com correias e cadeados, posta dentro de uma jaula”
    .
    Ela NÃO foi posta dentro de uma jaula!
    .
    “— E a jaula? — pergunto.
    — Na experiência de hoje — responde Dr. Waldo — a jaula foi eliminada porque a médium já não está se dando bem com ela; temos que diversificar as experimentações, para um melhor estudo dos efeitos ectoplasmáticos. ”
    .
    Ver em http://obraspsicografadas.haaan.com/2010/resgate-histrico-revista-o-cruzeiro-de-01021964/

  171. Paloma Diz:

    Toffo, achei esquisito que esse menino, em 1994, escrevesse um livro psicografado pelo Chico Xavier, com prefácio do Emmanuel. Aí tem!
    Assim que chegar o livro que encomendei, vou procurar a autora – quem sabe ela dá alguma dica de onde encontrar a foto do Gugu “materializado”?
    Mas, se ainda restasse em mim 0,0000000000001% de dúvida em relação à existência de fantasmas que se materializam, ela acabou completamente depois de ler todos os posts recentes ;)

  172. Roberto Scur Diz:

    Biasetto,
    .
    Tu não prestou atenção na palestra. Não viu a explicação sobre os fluidos? Veja novamente para entender algo que é compreensível, pois são fluidos passando pelas grades. E sobre a cera: a água líquida não pode virar gelo sólido mudando algumas variáveis de temperatura? Um fluido de ectoplasma não pode enrijecer à ponto de se sustentar dentro da parafina quente e ao esfriá-la na água a mesma ganhar a forma da mão e o fluido se desfazer?
    Porque não entender esta lógica? Qual a dificuldade?
    .
    A questão primordial poderia se concentrar simplesmente no ectoplasma oriundo do médium. Isto por si só já é um capital problema a ser resolvido para os que não creem. Tudo está fotografado abertamente, sem cortinas, com várias pessoas ao redor. Se não conseguirem entender a mera presença deste fluido ali, não precisa tentar entender todo o resto, e digam que é fraude, mentira, se lhes faz sentir melhor – fazer o que?
    O médium estava algemado na frente de todos, num ambiente que foi averiguado pelos repórteres, não era escuro pandorga nenhuma tanto que o filme saiu muito nítido. Se querem arrumar uma explicação estapafúrdia para justificar algo que a própria explicação da realidade em si se torna a única aceitável, que o façam, ninguém é obrigado a ver o que não quer ver.
    .
    A honestidade exige que, mal grado qualquer prejuízo de crença ou descrença, de reputação por conta do que se defendeu ferrenhamente e que de repente se mostra equivocado, se admita o erro de avaliação – fora isso vira fanatismo, obssessão, cegueira.
    .
    Se as alegadas materializações empirulitadas do Ranieri iriam usar a fotografia do Keneddy para colocar na cabeça do pirulito, o autor deveria ter DESCRITO que isso iria ocorrer. Fazer entender que àquele era o próprio rosto materializado sem auxílio de imagem já existente é um indício de:
    - a materialização foi de péssima qualidade; gerou mais prejuízos do que o esclarecimento esperado; foi incompetente o autor espiritual ou o condutor encarnado ou ambos;
    - a materialização não existiu, foi uma fraude, e os autores desonestos;
    Se alguém quiser defender o que têm dúvidas só para prevalecer a sua opinião, é desonesto.
    .
    Se eu ler o livro e perceber que Chico Xavier poderia ter avalisado a materialização dos pirulitos sem ter estado presente, ou ele foi um tolo ou estaria envolvido na incompetência ou na fraude do autor. Cabe à mim ter mente aberta e aceitar qualquer possibilidade, mas mediante provas e não suspeitas, achismos, amadorismo.
    Eu não teria problema nenhum, conflito nenhum em dizer: é, é bem provável que Chico fraudou, mas é preciso primeiro haverem provas para isso, um simples princípio do direito.
    .
    Portanto Biasetto, se tu te satisfaz com estas respostas mequetrefes do Vitor Moura, fique feliz e seguro com elas e com o Vitor Moura pois ambos convivem muito bem juntos e não têm porque incomodar vosso conúbio na ignorância ou na desonestidade consentida.

  173. Roberto Scur Diz:

    Vitor, apaga lá o post do meio. Esta história de reply é ruim, na minha opinião, porque o que tu responde no meio não é percebido se não for rolada a página. Deixa como estava que é muito melhor, se vê so o que não se leu ainda, no final.
    .
    .
    .
    Biasetto,
    .
    Tu não prestou atenção na palestra. Não viu a explicação sobre os fluidos? Veja novamente para entender algo que é compreensível, pois são fluidos passando pelas grades. E sobre a cera: a água líquida não pode virar gelo sólido mudando algumas variáveis de temperatura? Um fluido de ectoplasma não pode enrijecer à ponto de se sustentar dentro da parafina quente e ao esfriá-la na água a mesma ganhar a forma da mão e o fluido se desfazer?
    Porque não entender esta lógica? Qual a dificuldade?
    .
    A questão primordial poderia se concentrar simplesmente no ectoplasma oriundo do médium. Isto por si só já é um capital problema a ser resolvido para os que não creem. Tudo está fotografado abertamente, sem cortinas, com várias pessoas ao redor. Se não conseguirem entender a mera presença deste fluido ali, não precisa tentar entender todo o resto, e digam que é fraude, mentira, se lhes faz sentir melhor – fazer o que?
    O médium estava algemado na frente de todos, num ambiente que foi averiguado pelos repórteres, não era escuro pandorga nenhuma tanto que o filme saiu muito nítido. Se querem arrumar uma explicação estapafúrdia para justificar algo que a própria explicação da realidade em si se torna a única aceitável, que o façam, ninguém é obrigado a ver o que não quer ver.
    .
    A honestidade exige que, mal grado qualquer prejuízo de crença ou descrença, de reputação por conta do que se defendeu ferrenhamente e que de repente se mostra equivocado, se admita o erro de avaliação – fora isso vira fanatismo, obssessão, cegueira.
    .
    Se as alegadas materializações empirulitadas do Ranieri iriam usar a fotografia do Keneddy para colocar na cabeça do pirulito, o autor deveria ter DESCRITO que isso iria ocorrer. Fazer entender que àquele era o próprio rosto materializado sem auxílio de imagem já existente é um indício de:
    – a materialização foi de péssima qualidade; gerou mais prejuízos do que o esclarecimento esperado; foi incompetente o autor espiritual ou o condutor encarnado ou ambos;
    – a materialização não existiu, foi uma fraude, e os autores desonestos;
    Se alguém quiser defender o que têm dúvidas só para prevalecer a sua opinião, é desonesto.
    .
    Se eu ler o livro e perceber que Chico Xavier poderia ter avalisado a materialização dos pirulitos sem ter estado presente, ou ele foi um tolo ou estaria envolvido na incompetência ou na fraude do autor. Cabe à mim ter mente aberta e aceitar qualquer possibilidade, mas mediante provas e não suspeitas, achismos, amadorismo.
    Eu não teria problema nenhum, conflito nenhum em dizer: é, é bem provável que Chico fraudou, mas é preciso primeiro haverem provas para isso, um simples princípio do direito.
    .
    Portanto Biasetto, se tu te satisfaz com estas respostas mequetrefes do Vitor Moura, fique feliz e seguro com elas e com o Vitor Moura pois ambos convivem muito bem juntos e não têm porque incomodar vosso conúbio na ignorância ou na desonestidade consentida.

  174. Marcos Arduin Diz:

    _ E a jaula?
    Se nunca houve uma, então por que o repórter perguntou dela? Veja lá na própria revista de 2 de fevereiro que a médium ESTAVA ALGEMADA, ATADA E PRESA DENTRO DE UMA JAULA. Estas fotos não foram feitas pelos repórteres e sim cedidas pelo pessoal do Waldo. De início foi usado deste recurso, mas não impediu que a Josefa aparecesse e saísse da jaula.
    Se isso se deu por fraude, então TODOS estavam metidos nela. Só não entendi como e porque permitiram que os repórteres do Cruzeiro, famoso pelo sensacionalismo barato e por sua posição anti-espírita, acesso a uma sessão.
    .
    Mesmo sem jaula, a Otília foi algemada e atada com as correias na espreguiçadeira. Os cadeados foram lacrados e os lacres assinados. O Waldo lá na Tertúlia diz que falou para os repórteres virem com tudo, câmara infravermelha, cadeados, correntes, correias, tudo o que tinham direito. Mas vieram de mãos abanando. Usaram o material que era de propriedade dos médicos. Isso não foi sem interesse, pois as chaves dos cadeados ficou em poder de um dos repórteres, mas NÃO SE EXCLUÍA a possibilidade de haver cópias em poder dos médicos ou da médium…
    É mole?

  175. Roberto Scur Diz:

    É de doer ExToffo, é de doer mesmo que tu tenha interpretado direitinho o que aconteceu naquela palestra, e que no final tu coloque a conclusão contrária à tudo o que a palestra significava. O Livro dos Espíritos está atualíssimo, e passará a ser estudado pela turma científica daqui à pouco para atualizar suas concepções do que seja conhecimento de fato.
    Mas vai seguindo o baile aí, pois os que não protagonizam serão levados de roldão pela força da verdade, ou serão marginalizados na sociedade por não haver mais lugar para as trevas em meio às luzes que estarão estuando em todos os quadrantes do planeta.
    Estamos prestes a deixar na poeira do passado todas as misérias humanas que promoveram o atraso moral da Terra.
    Benditos dias futuros que estão tão próximos, bendita governança geral da espiritualidade superior que coloca os novos paradígmas no momento apropriado para que frutifiquem em meio a humanidade sofredora e sequiosa de direção e paz.

  176. Roberto Scur Diz:

    Arduin,
    Vamos combinar né?! Tu já apresentou inúmeras vezes estas argumentações extremamente razoáveis sobre o caso de Uberada, e agora surge a filha do fotógrafo trazendo fotos inéditas, dando detalhes muito importantes para confirmação do que já estava confirmado para os observadores mais judiciosos, explicando apontamentos, escrevendo todo um livro sobre estes casos, e mesmo assim os incrédulos sistemáticos e dependentes de sua incredulidade não se sensibilizam, procuram arrolar Chico Xavier em supostas ou prováveis outras fraudes, mas nessa em que Chico está aparecendo nas fotos, que viu, que não precisa assinar nada, nestas eles dão respostas evasivas ou para preencher linhas, mas que nada explicam, só levantam mais e mais possibilidades cada vez mais esquisitas, então, diante de tudo isso, será que adianta chover no molhado?
    Repetir de novo e de novo argumentos já batidos está me parecendo improdutivo.
    Vejo que o plano espiritual age no momento mais apropriado. Na época deu o misancene todo, o sensacionalismo dos incompetentes jornalistas caça-níqueis, e o espiritismo cresceu, pessoas se interessaram por ele.
    Agora surgem estes cientistas de feira de ciências da quinta série, que não têm experiência de campo NENHUMA, e montam blogs para se promoverem espalhando informações confusas, e depois de algum tempinho vêm um livro sobre o assunto que dá um banho de ducha fria nos entusiamados meia-bocas, que são obrigados a calar, a fugir do assunto, a postar outras e outras matérias para deixar no fim da fila os argumentos lúcidos e favoráveis a realidade das materializações. Tu não acha que isso é muito curioso? Este assunto de Otília já tava enterrado, quieto, e de repente ressucitam as mesmas avaliações envelhecidas e frágeis, carcomidas pela poeira do vazio, dão uma repaginada, mostram em html, jpg, vídeos com ferramentas legaizinhas para comprovar as esquizitices deste Ranieri, e arrolam Chico Xavier estabanadamente num disse que me disse vergonhoso, e depois de fazer um banzé calam, deixam a núvem de poeira no ar para confundir os apressados, mas eis que um internauta honesto, se diga, coloca o link do vídeo da palestra e surge vasto material de pesquisa originais do evento, então eu digo, puxa vida meu! A espiritualidade não dorme!
    Vou realmente sair do blog porque passei dos limites de tempo, mas tenho a impressão de que daqui há 1 anos, 2 anos, o blog estará repetindo as mesmas ladainhas de tempos em tempos, e não terão avançado nada no que realmente interessaria: pesquisas de campo dos autores da biroska.
    Tá bom, é muito legal, beleza, mas saio esperando que esta turma ser vire nos 30, nos 30 anos que vão perder para descobrir a verdade destes fenômenos, que neste ritmo, só depois do caixão descer na cova.
    Não vou muito com o teu espiritismo teórico, bem parecido com o meu, é bem verdade, mas em alguma coisinhas estamos com opiniões semelhantes.
    Até.

  177. Paulo-rs Diz:

    Scur, para vivente, não força. Tu está agredindo a sua própria razão com essa fantasia toda.
    1) Mãos de cera -Olha no youtube que artistas plásticos ensinam a fazer- faça ai na sua casa, a meninada vai gostar de brincar com isso!
    2) Ectoplasma não existe! Nunca foi mostrada em nenhuma das bilhões de autópsias. Se é fluído é material portanto observável.
    3) Não aceitar a fraude do pirulito é demais! Essa tu conseguiu se superar mesmo…materialização de péssima qualidade…Tu ainda admite isso como hipotese! Só rindo mesmo!
    4) Alegação que ” Chiquinho não sabia” Até quando Scur?
    Tu parece um marido traído que pega a mulher na cama com outro, fecha os olhos e pensa: ” Ok, não vou ser injusto, pode ter uma explicação”, ou quem sabe ” Tudo bem, isso vai passar e amanhã ela continua comigo”
    Scur, essa fraude não vai abalar a sua crença…só seja realista nesse caso, seja um pouco como o Arduin, não custa nada!
    Vai lá Scur, coragem…tu vai se sentir melhor! :)

  178. Toffo Diz:

    Paloma, o que é mais esquisito é um rapaz de 16 anos escrever aquele texto de autoajuda como se fosse gente grande… (como está no livro de 1994), com aquela linguagem e aquele vocabulário, a não ser que ele tenha crescido no além-túmulo e em 1994 fosse um senhor respeitável de 58 anos. Mas aí não seria mais intelectualmente o Gugu e sim seu sucedâneo, assim como eu que tenho quase 58 anos não seja mais o adolescente que eu fui aos 16. Mais esquisito ainda é que, anos antes, o Chico lançou uma série de livros atribuídos a um tal Luiz Sérgio, que teria passado pro lado de lá jovem também, e começou a escrever a autoajuda de sempre em linguagem “jovem”, falou? Nem J. D. Salinger foi tão eficiente em reproduzir a linguagem “jovem”, em seu “The Catcher in the Rye”, quanto Luiz Sérgio em seus livros do além. Mas parece que Emmanuel deve ter se cansado de prefaciar de boa, meu, só nos esquemas, e resolveu ordenar ao Gugu que voltasse à linguagem “dos adultos”.

  179. Roberto Scur Diz:

    Puxa vida Paulo! Tu falar em “forçar”? É possível?
    Por esta razão que é muita estupidez querer alguém mostrar o que outro não quer ver, de jeito nenhum.
    Isso é, como falam os espíritos espíritas, falta de caridade, violência contra as pessoas que pensam diferente de nós. É muito certo isso, meu Senhor!
    .
    Eu não devo mais postar aqui; ir para o meu retiro saudável, cada vez mais extendido, de fazer coisas mais úteis. Aqui chove-se no molhado.
    .
    1) O que têm a ver o que têm em youtube, de artista isso e aquilo “tentando” reproduzir os fenômenos, com o que ocorria lá nas materializações de Uberaba? O que? O que? Como é possível tu fazer esta analogia? Tu bebeu tchê? Tu não ouviu a palestra, não percebeu os detalhes narrados? Por isso que um fala uma língua totalmente estranha para o outro, não têm jeito, cada coisa ao seu tempo. Não vou te ferir com o óbvio ululante, deixa para lá porque tenho certeza que tu pode fazer melhor e deduzir ao menos que não tinha nenhum artista ali, que deixavam o diacho da parafina ali, no chão, na frente da jaula, está ali, visível, está ali, explicado, citado, tudo certo, e tu diz uma bobagem destas?
    .
    2)Qual das “bilhões” de “autópsias” que tu teve notícia gaudério? Qual? Qual? Mil vezes qual? Tu não entendeu ainda que o ectoplasma é extraído do corpo material do espírito reencarnado e do desencarnado? Que a combinação de um fluido com o outro é que da a conscistência visível e que depois não fica eternamente ali, se dilui com facilidade, até a luz atrapalha, a natureza dos pensamentos também, e requer um esforço de concentração muito grande dos envolvidos, tanto que o médium fica meio inconsciente? Qual foi o raio de espiritismo que tu te meteu na tua vida homem de Deus? Como tu pode dizer tanta tonteira assim e achar que está abafando? Que criançisse velho, me desculpe tchê!
    .
    3) Outra, de novo, besteira! Tu desaprendeu a ler criatura? Quem foi que disse que eu NÃO ACEITEI cáspeta? Porque colocar palavras na minha boca deste jeito? Tu tá escrevendo do pinel gaúcho? Leia ali as várias opiniões minhas sobre isso que eu não vou repetir para ti, certo? Ou tu não conhece a diferença de opcionais numa frase: OU isso, OU aquilo, e que não tenho toda a certeza porque não sou um leviano duma figa que faz julgamentos relâmpago, olhando fotos que acho estranhas, mas que com a pressa de um papa-léguas passo batido para garantir a minha opinião?
    Isso Paulo, isso é que é medo meu caro, medo de estudar um tanto mais e descobrir coisas que não deseja nem aqui, nem na casa do capeta! Só chorando mesmo!
    4) Bom, aqui nesta é melhor eu ficar quieto. Tu não ia gostar nada nada do que eu poderia te falar.
    .
    Vou me sentir melhor quando eu parar de violentar tua convicção. Continue com ela, se te apraz pois o que não me falta na minha vida é coragem, tenho até em demasia a ponto de ser imprudente. O que eu preciso mesmo é ter misericórdia de ti por dizer tanta coisa fora da casinha.

  180. Roberto Scur Diz:

    ExToffo,
    Deixa eu correr daqui, não dá para aguentar! O quê que tu tá falando????????????????????????????????????
    Não acredito que tu disse isso e diz que viveu em meio à práticas e livros espíritas, que cresceu nisso?
    Quando Chico Xavier psicografou livros de Luiz Sérgio? Quaaaando! Só chorando! Que tristeza me ataca agora pois tu disse isso, tu recém disse isso! Buáááá, buáááá, buáááá … meu filho menos esta chorando ali na cozinha, com sono, e ouço o choro dele e me dá vontade de chorar também, tanta desinformação de alguém que se diz exímio e vivido ex-espírita, de família espírita! Que desgraça se abateu na tua vida para sair de órbita deste jeito? O vídeo da filha do fotógrafo te perturbou irmão? Te acalma, para tudo há solução, tudo ai ficar bem…
    .
    Luis Sérgio foi o primeiro livro do gênero que chegou na minha mão, o primeiro que li (O mundo que eu encontrei), e Chico jamais psicografou um livro dele.
    .
    Te larguei também Extoffo!

  181. Biasetto Diz:

    Scur,
    Você, às vezes, se comporta como criança, como alguém que vive em um mundo de fantasias. Eu tenho consciências de certos “defeitos” que possuo, que preciso mudar, estou tentando… Sou descendente de italianos, por parte de pai e mãe, talvez isto explique minha impulsividade, minha ansiedade em querer falar as coisas, sair xingando. Isto não é legal. Muitas vezes, me arrependo de coisas que faço, não porque esteja errado, mas por exagerar, ficar muito nervoso. Minha mãe diz que tinha um tio, que quando ficava nervoso, arrancava até os cabelos. Bem, isto eu não faço, até porque tenho pouco cabelo, e tento preservá-los. Agora, você precisa parar de brincar de faz de conta.
    Você tem todo o direito do mundo, pra seguir a tua crença, que é o espiritismo kardecista e chiquista. Porém, pára pra pensar um pouco nas coisas que diz, nas coisas em que critica os debatedores aqui, nas coisas que nega, que não admiti. Veja bem, você quer diminuir as pessoas, em 1º lugar, porque elas abandonaram uma crença. Oras Scur, se a pessoa, não importa se por 1 ano, ou 10, ou 20… acreditou em algo, mas um dia começou a achar que este algo era falho, esta pessoa tem o direito também, de abandonar a tal crença. Você vive falando, que aqueles que abandonaram o espiritismo, fizeram isto porque não foram fundo nas pesquisas, nas experiências. Isto é uma opinião pessoal tua, sem a menor coerência. Eu vejo aqui, pessoas como o Paulo, o Antonio, o Toffo, o próprio Vítor, o mrh, o meu caso – todos representam situações em que se percebeu as falhas na doutrina espírita e, em especial, as falhas no “chiquismo”. E estas falhas existem Scur. Como você pode negar isto? Seja mais honesto, seja mais coerente, seja mais versátil.
    Você disse que o blog está e estará sempre batendo na mesma tecla. Mas, especialmente em razão de pessoas como você, isto se faz necessário. Volto a repetir:
    1º) Foi ensinado que Chico Xavier era semi-alfabetizado. Isto não é verdade, e você sabe muito bem. Ele foi bem alfabetizado, lia, tinha biblioteca em casa, tinha cadernos, nos quais fazia anotações, colagens de pesquisas. Isto é verdade Scur, HÁ PROVAS.
    2º) Foi ensinado que Chico Xavier fez revelações inéditas sobre a vida no plano espiritual. É dito, por exemplo, que antes de “Nosso Lar”, ninguém havia contado sobre cidades no plano espiritual. Isto, também não é verdade. Basta ler o livro do Owen, “A Vida Além do Véu”. Está tudo lá. Livro, inclusive que traz inúmeras passagens, histórias e até termos, palavras, frases, que aparecem em vários livros de Chico Xavier, indicando fortes evidências de que Chico Xavier usou esta obra, pra escrever vários livros, que disse ter recebido do plano espiritual. HÁ PROVAS. Se não foi ele, foi André Luiz e Emmanuel. Mas isto, é bem pouco provável hein Scur? E, mesmo que fosse isso, eles deveriam ter mencionado, você não acha?
    3º) Vários livros de Chico Xavier trazem informações absurdas, distorcidas, incoerentes. A tal história da vida em Marte, o tal “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”, quantas bobagens tem neste livro, veja como Jesus é apresentado na obra. Outra coisa Scur, não soa no mínimo estranho pra você, que 4 anos antes dessa obra, tenha ocorrido uma conferência da FEB, com um cara lá, fazendo uma palestra muito parecida, no nome e nas ideias, àquilo que se vê no livro? Por favor, Scur, isto é bom senso, não há nada de absurdo, considerar a hipótese, de que Chico Xavier tenha lido a tal palestra e pensado em escrever um livro, baseando-se nela. É, no mínimo, razoável, pensar nisso!
    4º) Além de todas estas e inúmeras outras evidências que colocam em dúvida, a tal mediunidade de Xavier, veja todas estas fotos, estas histórias das tais materializações. Ocorreram fraudes. HÁ PROVAS, incontestáveis. O caso da foto do Kennedy, as outras fotos que aparecem em outras supostas materializações. Scur, ninguém está sendo leviano ao considerar estes fatos. Se os envolvidos nestas fraudes eram amigos de Chico Xavier, mantinham contato íntimo com ele, receberam a atenção dele – ele até andou autenticando estas “manifestações”. Então, onde está havendo leviandade nas considerações daqueles que duvidam das tais materializações. Veja os livros absurdos que este tal de Ranieri escreveu. Alegando, inclusive, no caso de “O Abismo”, ter psicografado o André Luiz. O caso da Otília Diogo, de fato, tem algumas “pendências”, alguns detalhes que chamam a atenção, mas há muito mais evidências de fraude, do que o inverso. Veja que a própria Otília foi pega em fraude, admitiu. “Ah… mais foi depois!”, tudo bem, mas cá entre nós, juntando isto, à “mulher de barba”, o “homem de seios”, as declarações do próprio Waldo e tantas outros detalhes inconsistentes. Aí, você que diz que as pessoas aqui, correm pra desqualificar, ansiosas, às pressas, já ficou maravilhado com a palestra da tal filha do Nadyr. Espera aí, meu amigo: filha do cara que escreveu o livro, cresceu no meio espírita, lendo Kardec e cia. O que você poderia esperar dela? Que ela fosse realizar uma palestra em centro espírita, para desqualificar o pai e o Kardecismo?
    Então Scur, vai com calma tá! Pense bem em tudo o que já foi mostrado aqui no blog e em outros sites sérios, porque tem porcaria por aí, mas também tem coisa séria.
    As tuas tentativas em defender o indefensável, estão colocando você numa situação, cada vez mais ridícula. Só isso!

  182. Vitor Diz:

    Oi, Marcos
    .
    comentando:
    01 – “Mesmo sem jaula, a Otília foi algemada e atada com as correias na espreguiçadeira. Os cadeados foram lacrados e os lacres assinados.”
    .
    Mas isso e nada é a mesma coisa. Houdini fazia a mesma coisa, com cadeados e lacres bem mais difíceis. Veja:
    Otília e suas amarras
    Houdini e seus controles
    .
    O próprio Montalvão já havia lhe exposto essas imagens e dito como o truque é feito: “Na imagem de Otília algemada note que ela está com os pulsos sobrepostos um ao outro, em posição “de pé”, para soltar-se basta que ela “deite” os pulsos, o que provocará o afrouxamento das correias. Outra forma de se livrar de amarraduras, principalmente quando os braços são manietados ao redor do corpo, passa por encher os pulmões de ar enquanto a amarradura é realizada. Depois, basta soltar o ar e as cordas ficam frouxinhas.”
    .
    02 – “O Waldo lá na Tertúlia diz que falou para os repórteres virem com tudo, câmara infravermelha, cadeados, correntes, correias, tudo o que tinham direito.”
    .
    Sim, disse – com exceção do infravermelho – mas mesmo que os repórteres tivessem trazido na hora sempre ocorrem alterações. Veja:
    .
    “Meu colega Mário de Moraes havia pedido para filmar a experiência e o Dr. Waldo informara que isso só seria possível com um custoso aparelhamento infravermelho, que seria adquirido nos Estados Unidos por 36 mil dólares. Acredito que esse preço é bastante exagerado, podendo ser reduzido algumas centenas de vezes. Mais tarde, o mesmo Dr. Waldo, que era o “cabeça” de tudo, informava que a luz vermelha não ficaria permanentemente acesa. O fato de eu verificar que poderia fotografar com ela, sem “flash”, não a terá apagado? Só fora permitida a entrada de um “flash” na câmara de experimentações.”
    .
    Note como o Waldo diz uma coisa e no momento da experiência as coisas mudam. Isso é claro mesmo quando foi dito que os repórteres teriam acesso a outras sessões e depois não tiveram mais. Sempre ocorrem mudanças. Veja:
    .
    “O Dr. Waldo havia garantido a aparição do fenômeno naquele mesmo dia. E nos prometera outras aparições, nos dias seguintes. Mas os jornais de São Paulo, na mesma sexta-feira, anunciavam a presença daquele grupo de médicos e de Otília, numa reunião espírita a ser reatada no sábado, naquela cidade. Como o Dr. Waldo poder-nos-ia garantir outra sessão no sábado, se nesse dia ele e os demais deveriam estar em São Paulo? Ou ele já sabia que, para os repórteres de “O Cruzeiro”, uma experiência era suficiente? Se pensou assim, pensou bem. Porque, se segunda sessão houvesse, nós estaríamos mais experientes e bem preparados para desmascarar totalmente a fraude. ”
    .
    Essa é a resposta, Marcos: o Waldo diz uma coisa para parecer honesto, mas na hora muda.

  183. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Estas fotos e os comentários adicionais que você fez sobre o “caso Otília”, só vêm confirmar a fraude.
    É incrível, como sempre há desculpas e manobras, envolvendo estes eventos: “pode filmar, mas só um pouquinho… tem que ser de longe… não pode tocar no espírito, senão ele ‘morre’… a gente ia fazer três sessões, mas resolvemos ficar só com uma mesmo…” e mais um monte blá, blá, blá, do tipo: “antigamente havia estes eventos, mas hoje os espíritos não precisam mais fazer tais manifestações… os tempos são outros, agora já não faz mais sentido, batidas na mesa…” enfim, desculpas + desculpas + desculpas.
    A fraude, nestes eventos, já se inicia, com a necessidade de fazer uso de cortinas, ninguém pode ver determinados momentos da manifestação… quanta besteira, papo furado.
    Se isto fosse verdade, a coisa seria simples e clara.
    “Olhem aí pessoa, ao vivo e a cores, sem pouca luz, sem nada: tão vendo o médium? Então, o espírito vai começar a se materializar, observem, podem filmar, fotografar …”
    Mas não é assim né? Nunca é.
    Sempre tem um esquema, fundo escuro, pouca luz, tudo muito rápido, ninguém pode chegar perto, tocar. Por que será?
    O mágico, o ilusionista permite que as pessoas mexam nas coisas dele? Permite que levantem a cortina? Permite que toquem em tudo? Não, logicamente que não, exatamente para que o truque não seja descoberto. E a mesma coisa ocorre com estes eventos.
    Vamos trabalhar, que nenhum espírito vai se materializar no meu lugar e o dinheiro também não se materializa na minha conta, ele é depositado pelo patrão, e é bom não pisar na bola com ele.

  184. Toffo Diz:

    Realmente, Scur, o negócio é deixar você mesmo se enredar no ridículo. Faço uma correção: realmente o espírito que eu quis mencionar não é Luiz Sérgio (que é “autor” através de outra médium), mas Augusto Cezar Neto, que “escreveu” uma obra chamada “Falou e Disse”. Vejam só a introdução do “espírito”: “Cara, você pergunta porque rezar e pensar em Deus e quando é que a pessoa deve fazer isso.Compreendi as graçolas da embalagem com que você envolveu a indagação. Mas o seuassunto é sesquipedal e não posso calçar as suas milongas com mandolina e correr com elas pras cucuias.Ponha graxa na sua cuca, antes de colocar os seus pensamentos pra jambrar e ouça lá.Imagine você sem micha de grana. Você pode esbuguelar-se, xingando a vida e atirar uma brasa pra cima de qualquer Governo, mas precisará sempre da nota que o Governogarante.Pois olhe.A comparação é de mocorongo porque de religião estou de bulhufas, mas não adiantavocê largar a idéia de Deus, porque a idéia de Deus não larga ninguém.É isso aí. Até parece o tutu. Sem ele no bolso é fossa na zula.E quanto a rezar, tenho aprendido por aqui que a oração é a fronteira que separa os bichos da cidade dos bichos do mato.E a gente faz isso muito mais pra evitar bananosa que pra pedir maré mansa (…)”

    Agora comparem com a linguagem de outro suposto jovem, o Gugu, aquele que morreu no cinema em Campinas:

    “I

    Com os jovens do cotidiano, não lhes estranhes as expressões sentimentais quando semelhantes explosões venham a ocorrer. Não devemos desconhecer que a juventude na Terra é um caminho difícil de transitar.

    II

    São tantas e tamanhas as pedras da estrada que mais vale a serenidade em qualquer julgamento, porquanto, essa ou aquela apreciação nos momentos delicados, quase sempre, nos arrojam a opiniões precipitadas e imprudentes.

    III

    A vida não cessa de trazer-nos novas lições.

    IV

    O amor vence a morte.
    A fé alivia a dor.

    V

    Contemos com a proteção de Jesus e com os calmantes do tempo.”

    As palavras falam por si. Não precisa nem comentar.

  185. Antonio G. - POA Diz:

    O fascinante nestas discussões é a capacidade que cada debatedor demonstra de esmerar-se em defender suas crenças e teses sobre a matéria. Lembro-me sempre do livro “O casos dos Exploradores de Caverna”, de Lon Fuller. Livro de ficção muito utilizado como materail de estudos na introdução ao estudo das Ciências Jurídicas. Nos posts do blog, os céticos apresentam inúmeras evidências de fraudes nos fenômenos espíritas (materializações, psicografias, reencarnações, etc). Por seu lado, os adeptos da doutrina espírita ficam esperneando a tentando desqualificar estes indícios de fraude e apresentam sempre novas evidências (aliás, estas novas evidências são quase sempre bem velhas, fatos ocorridos há muito tempo, quando as condições de aferição e documentação eram bastante precárias). O próprio Livro dos Espíritos, que o Scur chama de atualíssimo é um exemplo de quanto esta doutrina é dafasada no tempo. Mais de cento e cinquenta anos é uma eternidade em termos de conhecimento. E é por isso que o LE está repleto de “desatualizações”, informações que podiam “colar” há 150 anos, mas que hoje só podem ser entendidas como mentira deslavada. Ah! e tem os “híbridos”, como o nosso caro Vítor, que é um ateu que defende a existência de espíritos e reencarnações. O Arduin, sempre encontra um argumento para tentar, ao menos, impedir que uma farsa seja 100% caracterizada como tal. Deixando uma pequena margem de dúvida, ele sempre pode dizer que: “Eu NUNCA endossaria uma fraude da qual tivesse conhecimento e poria eu mesmo a boca no trombone”. Eu não tenho dúvida quanto a isso. Mas o problema é que ele não reconhece uma fraude mesmo quando ela “grita no seu ouvido”… Mesmo assim, eu acho que ele ainda vai “virar a casaca” (como aconteceu comigo, por exemplo). E tem o Scur, que vai morrer defendendo o Chico e escrevendo profecias como: “Os que não protagonizam serão levados de roldão pela força da verdade, ou serão marginalizados na sociedade por não haver mais lugar para as trevas em meio às luzes que estarão estuando em todos os quadrantes do planeta”. Uma pérola. Esse meu coestaduano é “um caso perdido”. É um típico fanático espírita. A fé é maior do que a sua capacidade crítica. Não tem jeito… Podem o Biasetto, o Vitor, o Caio, o Carlos, o Toffo, o Paulo, e muitos outros (incluindo a novata Paloma) mostrarem, ESCANCARAREM, provas inequívocas de farsas e fraudes que, ainda assim, ele ACREDITA que são conspirações dos INFIÉIS. Algo que soa até um tanto “islâmico”. kkkk
    Mas é isso tudo que torna participar deste blog algo realmente muito gostoso. A Paloma disse que é meio “viciante”. Concordo com ela.
    Abraços a todos.

  186. Toffo Diz:

    endosso e assino embaixo.

  187. Marcos Arduin Diz:

    As daqui SIM. As dos pirulitos TALVEZ.

  188. Marcos Arduin Diz:

    Pois é, Paloma.
    Um confrade seu, que espero que seja o sucessor do Quemedo, o tal de Luiz Roberto Turatti (a quem chamo de Turrato) sai sempre com esse bordão:
    _ Fulano? Um espírita? Ah! Vamos estudar sério, gente?

  189. Marcos Arduin Diz:

    Descreva-me como ela conseguia se livrar das algemas e correias SOZINHA. Ah! Lembrando que mágicos usam algemas, mas as SUAS algemas. Não conseguiriam se livrar de algemas de verdade, exceto o Houdini. Mas fora o Houdini, quantos já apareceram com as mesmas habilidades dele? Idem para as correias. Suponho que o tal repórter policial saberia testar e reconhecer se as algemas e correias seriam de mágico ou não…
    .
    Bem, a sequência de fotos mostra a fantasma fora da jaula e, a menos que eu esteja enganado, foi dito que ela ATRAVESSOU as grades. Ainda estou no aguardo de como é possível um lençol INTEIRIÇO ficar daquele jeito que é visto nas fotos, sendo simplesmente jogado sobre as barras como alegam os peritos.
    .
    Éboli ficou PERDIDO com esse fio. Primeiro temos de acreditar na palavra de que foi trazido de Uberaba, colhido lá na cortina preta e sua significância é misteriosa. Teria sido um fio vindo das roupas dos fantasmas, ou simplesmente um fio qualquer que se prendeu ali?
    Éboli disse que o fio ora era de algodão, ora era de crepe ou que AINDA PODERIA SER IDENTIFICADO, ou seja, não tinha segurança nenhuma sobre o que ele realmente era.
    Último detalhe: as roupas dos fantasmas tinham alguma fosforescência e no fio não foi achado qualquer substância fosforescente. Isso é o próprio Éboli quem disse. Um indício de que não era proveniente da roupa dos fantasmas…

  190. Marcos Arduin Diz:

    Vitor, a foto da Otília em questão NÃO É a mesma da sessão de Uberaba. E o Houdini se livrava daquele monte de tralha, mas quantos outros mágicos fizeram igual a ele? Lembra-me, se o filme que fizeram da vida dele (estrelado por Tony Curtis) foi fiel, os desafiadores traziam seus próprios equipamentos, dos quais nenhuma pessoal normal escapava, mas o Houdini dava de letra. E aí? Tais habilidades são comuns entre os mágicos? E os repórteres do Cruzeiro acharam a Josefa, mas não acharam nenhum professor de ilusionismo para a Otília? Que pena.
    .
    Estofar (e não estufar, cujo significado é outro) os pulmões de ar enquanto se amarra. Esse aí leu gibi do Mickey demais… O rato detetive usava desse truque pra escapar do Bafo de Onça, do Ted Tampinha & Cia Bela. Só tem uma pergunta: foi combinado que a amarração deveria ser bem rápida? Sim, pois quanto tempo se aguenta prender a respiração?
    .
    Será que dá pra se chegar a algum denominador comum nesse lance de infravermelho? Se essa câmara custava 36.000 dólares, onde é que Waldo arrumou dinheiro para comprar uma? Afinal ele usava ou não usava câmara de infravermelho? Os repórteres tinham uma câmara destas ou não tinham?
    .
    Garantiu a aparição da fantasma aquela noite e pelos dias seguintes… Só rindo mesmo, Vitor. Primeira regra que os espíritas aprendem sobre mediunidade: é IMPREVISÍVEL E INCONTROLÁVEL.

  191. Vitor Diz:

    01 – “Descreva-me como ela conseguia se livrar das algemas e correias SOZINHA.”
    .
    Ela era super-habilidosa, e isso ficou provado em 1970. Note que ela mesma admitiu ter fraudado a partir de 1965, e ela fez várias sessões em que era amarrada e se libertava, logo ela conseguia fazê-lo sozinha. Naquela reportagem se diz: “Com uma grande habilidade e rapidez, Otília se libertava das correias, vestia as roupas em segundos e aparecia aos espectadores como a finada irmã Josefa. [...] Da clínica do dr. S. M. trouxeram uma cadeira de otorrino, onde a médium foi amarrada. O coronel Guedes, o dr. Isidoro Gallo e o dono da casa prenderam os pulsos de Otília nos braços da cadeira. [...] Como sempre acontecia desde os tempos em que praticava com espíritos em Uberaba e Andradas. Otília Diogo não permitiu que o dr. S. M. examinasse detalhadamente suas roupas. Apenas um exame superficial pôde ser feito. De suas peças íntimas, ela só mostrou o soutien, pois alegou estar em período de menstruação. [...] Para o dr. S. M„ apenas duas perguntas exigiam respostas: a maneira como apareciam as outras entidades materializadas por Otília, Japi, a Indiazinha que tocava flauta, e o dr. Vefoso, que usava cavanhaque e bigode. Finalmente, como ela se libertava da cadeira? [...] Em dado momento, bastante alcoolizada, a médium deu alguns passos pelo cômodo e sentou-se no chão, diante do televisor. Em gesto extremamente rápido, ela apanhou uma meia de uma das pessoas na sala e amarrou-se com uma técnica de artista, fato que chamou a atenção do dr. S. M. [...] Em seguida, tomou mais alguns uísques, soltou a meia que ela mesma havia amarrado ao pulso e pediu para ir dormir. Não estava em condições de caminhar, precisando da ajuda da minha esposa para chegar ao quarto. Eu pensava em três coisas: na maleta, na perfeita mudança do timbre de voz no momento em que recebia a índia, e na sua capacidade de se amarrar e desamarrar sem ajuda, em frações de segundos. Estas evidências somadas começaram a dar uma nítida impressão de que havia uma farsa vulgar em seus trabalhos. [...]”
    .
    02- “a menos que eu esteja enganado, foi dito que ela ATRAVESSOU as grades.”
    .
    Está enganado. Isso foi dito apenas em relação às fotos, que podem dar essa impressão.
    .
    03 – “Éboli disse que o fio ora era de algodão, ora era de crepe ou que AINDA PODERIA SER IDENTIFICADO”
    .
    Em NENHUM lugar das reportagens achei a palavra “crepe”. Onde você viu isso?
    .
    04 – “as roupas dos fantasmas tinham alguma fosforescência e no fio não foi achado qualquer substância fosforescente. Isso é o próprio Éboli quem disse. Um indício de que não era proveniente da roupa dos fantasmas…”
    .
    Indício fraquíssimo. Só se poderia chegar a essa conclusão caso a roupa tivesse sido totalmente submersa em material fosforescente.

  192. Marcos Arduin Diz:

    O Massimo Polidoro, cético que eu adoro pois o uso para avacalhar com a comunidade cética, descobriu a América: viu crianças fazendo luvas de parafina com suas mãos e daí concluiu que era dessa forma que os médiuns enganavam os pesquisadores, que ficavam todo ufanos com as mãos feitas em parafina.
    O Polidoro tem o desagradável costume de esconder o que não convém mostrar, pois entorna o seu caldo cético. Sobre essas luvas aí de parafina:
    1 – A parafina usada nos parquinhos tem de ter um BAIXO PONTO de fusão, pois senão a mão da criança se queima e essa parafina é muito flexível (tenho um pouco dela no meu laboratório), muito fácil de ser removida depois de esfriada. A parafina usada pelos pesquisadores poderia ser de outro tipo, com ponto de fusão mais alto.
    .
    2 – Os pesquisadores TESTARAM essa hipótese de que o médium poderia usar suas mãos para produzir a luva. Observaram duas coisas: as que eram feitas dessa maneira em MAIS GROSSAS do que as supostamente produzidas pelo espírito e as luvas obtidas NÃO COMBINAVAM com a mão de nenhum dos presentes às sessões.
    .
    3 – Havia a hipótese de que o médium poderia usar uma luva cheia de ar ou água e assim fazer o molde. Ao contrário do que manda os princípios da comunidade cética, onde apenas o gogó é suficiente, os pesquisadores também testaram essa hipótese e viram que não dava: o resultado final eram dedos e metacarpo muito gordos, que só poderiam ter sido produzidos por uma luva de borracha cheia de ar ou água…
    .
    4 – Outra sugestão era de que o médium poderia vir com uma luva feita de sal ou açúcar, com a qual ele produzia o molde e depois o deixava na água, para que o sal ou açúcar se dissolvesse. Os pesquisadores contornavam essa hipótese simplesmente pesando a água antes e depois da sessão.
    .
    5 – Finalmente a última: o médium poderia vir com uma luva já pronta. Além de isso ser muito difícil de escapar numa revista simples, os pesquisadores não se deixariam enganar, pois na parafina que usavam foi adicionado um reagente, que poderia ser detetado depois no molde. Caso estivesse ausente, então o médium fraudou assim.
    .
    Mas as luvas, pés, rostos e outras coisas feitas em parafina pelos espíritos passaram em todos esses testes. Fico no aguardo de novas hipóteses para explicar como os tais médiuns fraudaram.
    .
    Ah! Não encontraram ectoplasma nas autópsias… Bem, um legista disse na cara de um técnico em televisão que nunca vira uma alma saindo de um corpo durante as centenas de autópsias que fez. Como podia o técnico acreditar então que existia almas? O técnico revidou na mesma medida: _ Disseram-me que há atores e atrizes que aparecem na televisão, mas eu já abri centenas desses aparelhos e nunca vi nenhum ator ou atriz sair de dentro deles. Prova-se com isso que eles non ekzistem!
    .
    Paulo Risonho, por favor, mostre-me uma materialização de boa qualidade que tenha sido aceita pelos céticos e estes juraram que seria impossível ser outra coisa que não uma materialização…
    .
    Ah! Sobre o Chiquinho, já foi dito que ele só autenticou o que PRESENCIOU. As pirulitos que postaram em outro lugar NÃO FORAM VISTAS, nem autenticadas por ele. A César o que é de César.

  193. Paulo-rs Diz:

    Arduin
    “Primeira regra que os espíritas aprendem sobre mediunidade: é IMPREVISÍVEL E INCONTROLÁVEL”
    Isso é “argumento” religioso.
    “Fontes” religiosas não podem serem usadas para defender a si mesmas.

  194. Roberto Scur Diz:

    “As palavras falam por si. Não precisa nem comentar”
    E ainda diz que sou eu quem se enredo no ridículo!
    Esta é a tua brilhante colaboração para elucidar coisa nenhuma? Usa a linguagem de charadas para se fazer entender ou não sabe mesmo é o que dizer?
    Dois autores diferente, duas linguagens diferentes. Não é isso o que os céticos, ateus e afins acusam, reclamam? “Ah, mas é sempre a mesma linguagem melosa, e não sei o que…”.
    Quando não se têm o que dizer é melhor ficar quieto, boca de siri!

  195. Roberto Scur Diz:

    Biasetto,
    .
    Escrevi estes 2 comentários porque tu reclamou pelo hotmail que eu não respondi.
    Não vou mais participar; não tenho habilidades para dialogar com portas; não falo a língua delas.
    .
    Portanto, meu caro amigo Eduardo José Porta Biasetto, não vamos mais perder nosso tempo com este tipo de assunto; já deu o que tinha que dar.
    Fica firme na paçoca aí, vai fundo, sem estresse, tá tudo certo, nos conformes.
    .
    Olha só o que disse o Extoffo Porta de Garagem? Como travar um diálogo com este madeirão de ipê roxo? Ele que vá conversar com um assoalho velho que ele ganha mais.
    .
    E o Tonigui Alçapão de Casa de Desmanche? Não dá para levar um “lero” com ele. É melhor para ele dar abertura para uma Escadaria Abaixo que eles vão se entender direitinho: um fecha com o outro.
    .
    E o Paulo-RS Boca de Caçapa? O pano de camurça por sobre este mesão de biliar não têm boa ressonância, não rola uma conversa que renda.
    .
    Não sou o pica-pau para interagir com esta madeirama toda, esta portaiada com argumentos inaudíveis.
    O meu silêncio é o melhor diálogo com quem não têm nada à dizer.

  196. Paulo-rs Diz:

    Arduin…
    1)Dê referência dessa experiência que tu descreveu para que possamos ler também.
    2) Ectoplasma. Sempre descrito pelos espiritas como semi-material. Sem parábolas Arduim, aonde está essa droga de ectoplasma nas células?
    ” Não existe qualquer evidência que dê sustentação à afirmação religiosa de que ectoplasma existe, tratado-se portanto de definição que existe somente no credo religioso.”
    Wiki
    Essa passagem da Wiki, resumiu o que eu sempre estou dizendo, fontes religiosas ( livros de espíritos) não são fontes, são ficção.
    Tá bom Arduin, não sorrirei mais…
    Ah..uma observação- Pé grande tem vários depoimentos, fotos e até filmagem.

  197. Marcos Arduin Diz:

    Não é religioso, Paulo Risonho: é TÉCNICO, pois é o que se observou na prática. Se mediunidade fosse uma habilidade pessoal apenas, então os médiuns não precisariam fraudar para mostrá-las. E se toda mediunidade é EXCLUSIVAMENTE produto de fraude, qualquer pesquisador dedicado facilmente a encontraria.

  198. Marcos Arduin Diz:

    Tem lá no livro História do Espiritismo, de Arthur Conan-Doyle, Editora O Pensamento. Mas não lembro de cor a página.
    .
    Ectoplasma é um termo cunhado por Richet. Alguns exames feitos indicaram haver nele leucócitos, água e proteína. O material, portanto, pode ser formado por várias partes de células ou de células inteiras. Fazendo a pesagem do médium durante a sua produção, notaram que este PERDIA peso. Pesando-se a forma produzida, ela equivalia ao peso perdido pelo médium.
    .
    A Wikipédia é uma enciclopédia escrita por qualquer um que queira contribuir. Se eu escrever lá indicando as várias fontes que testemunharam e/ou analisaram o dito ectoplasma, qualquer cético pode apagar tudo o que fiz e repetir o que você leu. Se está tão interessado em ectoplasma, leia o que se pesquisou a respeito. É muito cômodo ficar no negativismo. Crer em tudo ou descrer de tudo são atitudes muito cômodas, pois nos dispensam do trabalho de pensar e pesquisar. Por começar com esse livro aí mesmo que citei.

  199. Paulo-rs Diz:

    Arduin…, se tu leu essa afirmação em livro não religioso, por favor me indique.

  200. Marcos Arduin Diz:

    Bem, Vitor…
    - Já que tinha sido pega em fraude, não custava nada a tal Otília mostrar como escapava de algemas, correias, etc e tal. Imagino que amarrada com as mãos juntas, isso seria perfeitamente possível, mas presa com as mãos separadas já seria complicado…
    E tal como o Dr aí, faltou explicar as entidades materializadas da indiazinha aí. Se era mesmo uma indiazinha, menor do que a Otília em estatura, por que não lhe cobraram a explicação desta fraude? Isso me dá o indício de que talvez a Otília NÃO tivesse perdido toda a sua capacidade como diz. Como sempre esse pessoal cético, inclusive o Cruzeiro, só faz serviço meia boca.
    .
    -Acho que foi lá no debate que o Éboli saiu com essa, inclusive deixando claro que seu trabalho NÃO ERA um laudo, mas um parecer… (ou seja, não quis assumir a emissão de um documento que teria implicações legais em caso de fraude intencional).
    .
    - Ah! Que pena: justo no único fio ectoplasmático obtido não havia vestígio de substância fosforescente.

  201. Marcos Arduin Diz:

    O Pé Grande…
    É, mas os “trabalhos científicos” feito com ele passam a anos luz do que já se fez com materialização.

  202. Paulo-rs Diz:

    Arduin, tu me cita Arthur Conan-Doyle como fonte…o mesmo que era enganado por duas menininhas…
    Alguns exames feitos indicaram haver nele leucócitos, água e proteína. O material, portanto, pode ser formado por várias partes de células ou de células inteiras. Fazendo a pesagem do médium durante a sua produção, notaram que este PERDIA peso. Pesando-se a forma produzida, ela equivalia ao peso perdido pelo médium”
    Arduin, meu querido….se isso fosse verdade, tu estaria ensinando ectoplasma a seus alunos e mostrando a eles no microscópio.

  203. Marcos Arduin Diz:

    Defina NÃO RELIGIOSO, meu caro. O livro Materializações de Uberaba, do Rizzini é um livro NÃO RELIGIOSO. Seu propósito não é ensinar religião, mas fazer a defesa da Otília, Chico, Waldo e dos fenômenos que lá se observaram. As pesquisas que Crookes fez tinham um caráter NÃO RELIGIOSO, inclusive porque ele nunca aceitou a hipótese espírita no decorrer delas. E assim foram vários outros pesquisadores. Aproveite esse livro aí, História do Espiritismo, pois ele cita várias fontes.

  204. Marcos Arduin Diz:

    Ah! Sim, o Conan aí foi enganado quanto a essa questão de fadas. Pode parecer estranho, mas ele NÃO ERA um investigador policial. Sua inspiração para criar Sherlock Holmes foi justamente a partir de um policial de verdade que estragou tramas bem urdidas de criminosos, que teriam escapado se investigados por policiais menos atentos.
    .
    Uma coisa é escrever um romance policial, pois toda a trama está na cabeça do autor. Muito outra seria esse autor investigar um crime real, onde ele terá que DESVENDAR a trama.
    .
    E falando em enganação, o Conan enganou um monte de gente mostrando-lhes um filme de 22 minutos onde apareciam dinossauros brigando, acariciando-se, movendo-se lindamente. Quem viu ficou fascinado e convicto de que havia algum lugar perdido na Terra onde ainda existiam dinossauros. Mas, é claro, tudo não passou de truque. Os dinossauros haviam sido feitos com massas de modelar e borracha e postos em movimentação pelas mesmas técnicas de desenhos animados…
    .
    Até os mais espertos podem ser enganados, meu caro. Herrar é Omano.

  205. Vitor Diz:

    Oi, Arduin
    comentando:
    01 – “Já que tinha sido pega em fraude, não custava nada a tal Otília mostrar como escapava de algemas, correias, etc e tal.”
    .
    Os espíritas que a pegaram em fraude estavam mais interessados em esquecer essa história do que fazer esse trabalho que você pede. A Otília, por sua vez, também não estava em clima para isso. Mas a habilidade que ela demonstrou quando bêbada – repito, BÊBADA – foi considerada suficiente.
    .
    02 – “E tal como o Dr aí, faltou explicar as entidades materializadas da indiazinha aí. Se era mesmo uma indiazinha, menor do que a Otília em estatura, por que não lhe cobraram a explicação desta fraude?”
    .
    A indiazinha não aparecia. Apenas tocava flauta e o público ouvia. Tanto que não há fotos dela.
    .
    03 – “justo no único fio ectoplasmático obtido não havia vestígio de substância fosforescente”
    .
    É, pena. Mas isso em nada diminui as provas de que otilia nunca foi médium e que tudo foi uma farsa. Já foi tudo perfeitamente explicado, com provas mais do que suficientes.

  206. Paloma Diz:

    HAHAHA, Toffo, são nesses detalhes que a gente pega a volta do pé desses picaretas, “morou”? Kkkk! Nossa, quero muito ler os livros desse Luiz Sérgio, diversão garantida :D

  207. Paloma Diz:

    Toffo, me fez chorar agora… de rir! O CX deve ter feito igual à carta em italiano: pegou um dicionário para “psicografar”. Mas, dessa vez, dicionário de gírias! Meu Deus, que coisa mais patética!

  208. Paloma Diz:

    Vitor, sobre essa foto da Otília amarrada, só posso dizer que meu cachorro consegue se soltar de guias muito mais robustas que as “algemas” da médium. Que medo, acho que ele é um “esprito”, kkkk :D

  209. Marcos Arduin Diz:

    Os espíritas estavam interessados em ESQUECER essa história? E onde foi que o Cruzeiro entrou nela? O problema ela era estar bêbada? Fácil de se resolver: fazia-se a madame tormar um porre atrás de outro, manietava-se e e algemavam como fizeram lá em Uberaba. Botava-se “acidentalmente” um fogo atrás da cadeira e avisavam:
    _ Tá pegando fogo! Tragam as chaves logo!
    Creio que aí ela demonstraria como se libertava de toda a tralha houdinica ao vivo e a cores e na frente de todo mundo. Só que nesta hora o Cruzeiro estava com falta de imaginação. Só arrumaram uma gata lá pra tirar as peças da calcinha e se vestir de Josefa…
    .
    Se a indiazinha NÃO aparecia, por que falaram em materialização? E como sabiam que era uma indiazinha se ela era invisível? Apenas sob palavra?
    .
    Bem, as “habilidades houdínicas” da Otília bêbada ainda não estão suficientemente provadas para mim, pois uma coisa é ela “se amarrar” com uma meia e se libertar de amarrações mal feitas. O certo seria lá o repórter policial do Cruzeiro refazer as amarrações, com cadeados e tudo, rubricados, com o mesmo tipo de algemas e a Otília mostrar como se libertava daquilo tudo e como recolocava tudo no lugar, sem deixar nenhum traço da pilantragem feita.
    .
    Não é engraçado como de nós querem prova de tudo, mas quando chega na vez dos negativistas, pouca porcaria é sempre considerado mais do que suficiente?

  210. Antonio G. - POA Diz:

    Como eu disse, o Arduin sempre trata de deixar uma mergem de dúvida…

  211. Antonio G. - POA Diz:

    margem de dúvida.

  212. Antonio G. - POA Diz:

    Arduin, você QUER MUITO que os fenômenos mediúnicos sejam reais. E, quando se quer verdadeiramente, nada que alguém lhe diga ou lhe mostre vai convencê-lo do contrário. É a “força do querer”.
    Bem diz o adágio popular: “Fogo morro acima, água morro abaixo e ….(vocês conhecem o resto). kkk

  213. Marcos Arduin Diz:

    Não é que eu quero que sejam reais, Antônio Gê de Poá, mas sim que as provas de que não são sejam efetivamente robustas. Tal como aconteceu com Pausteur. Ele NÃO provou que geração espontânea não acontecia: provou apenas que tudo aquilo que era apresentado como prova de geração espontânea era só erro de interpretação.

  214. Antonio G. - POA Diz:

    Tá ok, meu caro. Mesmo não concordando com alguns de seus pontos de vista, eu sempre aprecio seu cuidado em manter o bom nível na argumentação.
    Só não é muito elegante essa sua mania de satirizar o meu nick. Mas isso é um pequeno deslize, apenas. Eu não me importo.
    Sds.

  215. Toffo Diz:

    Interessante, a partir dessas discussões todas, é considerar o seguinte: essa “febre” de materializações se assemelha a um modismo, foi forte nos anos 1940 a 60 e depois declinou, assim como as mesas girantes nos meados do século 19. Hoje essa atividade, que eu saiba, foi deixada de lado, porque ninguém mais faz esse tipo de sessão. Que eu saiba. É significativo também que o declínio das sessões de materialização coincida com o incremento da tecnologia de audiovisual e da informação. Por que seria? Não haveria mais médiuns, como alguns alegam? Mas se a população de hoje é bem maior do que a de 60 anos atrás, por que a população de médiuns também não aumentou?

    Eu tenho também uma pergunta que nunca quis calar: por que não repetem a experiência de Kardec e tentam fazer um novo livro dos espíritos com perguntas e respostas, utilizando médiuns? Não cola a justificativa de que “naquele tempo era diferente”, “era um tempo único”, “uma conjunção única de fatores” etc etc. Pessoas com a inteligência e a capacidade de trabalho de Allan Kardec existem muitas. Médiuns então, nem se fale. Se isso acontecesse, será que as respostas seriam muito diferentes?

  216. Vitor Diz:

    Toffo,
    já fizeram isso. Procure por “Le Nouveau Livre des Esprits” de Karine CHATEIGNER.
    Me manda um email para eu falar em particular com você.

  217. Toffo Diz:

    Olha só… eu não sabia disso. Mas parece que as críticas são bem mais desfavoráveis do que favoráveis, eu vi no Amazon francês. Um internauta disse: “um livro de cozinha teria mais consistência, para mim.” Outro diz que o livro afirma que “os tapetes voadores existem desde sempre. A prática continua oriental e corresponde ao princípio de levitação no espaço”. http://www.amazon.fr/product-reviews/2911456769/ref=dp_top_cm_cr_acr_txt/278-5111434-1461742?ie=UTF8&showViewpoints=1

    Vitor, escreva para [email protected]

  218. Toffo Diz:

    ainda sobre o “novo livro dos espíritos”. Um internauta do Paraná que o leu fez uma avaliação um tanto estranha. Ele diz assim: “Como o grupo [da França, ao qual a médium pertence] afirma nos seus sites e periódicos que o Espiritismo não é religião, o livro é definido como não religioso, e é com postura experimental que interroga os espíritos sobre Deus e o Universo, os profetas, os enigmas das civilizações antigas, o além sob todas suas facetas, a medicina, os fatos da sociedade, a ciência de hoje, o aborto, o meio ambiente, entre outras atualizações.” – mas não se reporta a nenhuma das opiniões emitidas sobre esses assuntos no livro. Em compensação, o internauta prossegue: “Ante tão progressista doutrina social, importa se eles afirmam que o big-bang não existiu, que o universo não está em expansão, que os buracos negros não são o último estágio da vida das estrelas sendo que sua impressionante gravidade se deve a “energias espirituais”, e que os cometas provocam guerras e revoluções?”
    A refletir.
    http://www.oconsolador.com.br/39/cartas.html

  219. Antonio G. - POA Diz:

    Toffo,
    Ou seja: O conhecimento científico acumulado pela humanidade está todo equivocado e Chico Xavier e sua trupe é que estão certos.
    Por isso é que fica difícil levar a sério…

  220. Toffo Diz:

    Bem, eu não li o livro, não posso afirmar nada. Mas certamente posso falar do antigo. Como nada foi mudado desde 1860, data da edição definitiva do Livro dos Espíritos, deve-se supor que o espiritismo admite: (a) que o universo existe desde toda eternidade; (b) que é infinito; (c) que é impossível determinar-se a época de formação da Terra e do sistema solar; (d) que existe a geração espontânea, como se vê nos vermes que despontam na carne em putrefação; (e) que todos os planetas são habitados; (f) que o homem surgiu em vários pontos da Terra; (h) que há raças mais adiantadas e raças mais atrasadas; (i) que há um princípio vital em todos os seres vivos, sem o que eles morrem (j) que, antes de ser humano, o homem foi planta e animal,o que deixa subentendido que em alguma época nós fomos peixes, aves, cavalos e cães. Tudo isso está lá, e se os espíritas fazem de Kardec a obra básica, então endossam tudo isso.

  221. Antonio G. - POA Diz:

    Toffo,
    Vale destacar que a obra basilar do espiritismo brasileiro (a rigor, único no mundo) continua sendo o LE de Kardec, aquele mesmo com todos estes pequenos equívocos que você elencou.

  222. Marcos Arduin Diz:

    1 – Bem, o que havia ANTES do Big Bang? Existiriam universos anteriores? Ou paralelos? Tudo bem, nos tempos de Kardec ainda havia o conceito de que o Universo desapareceria, mas o tempo e o espaço permaneceriam. Isso só encontra problema quando tentamos definir fisicamente a coisa…
    .
    2 – No conceito euclidiano de espaço, o Universo é de fato infinito. Além disso tempos um problema: só podemos ver até onde os nossos telescópios alcançam. Haveria algo além disso?
    .
    3 – Na época era mesmo. Nenhum recurso estava disponível para tanto.
    .
    4 – Há uma ambiguidade, quando se fala em “o gérmen já existia em estado latente”. Do que se está falando afinal?
    .
    5 – Sim, mas é feita uma ressalva: senão por seres materiais, por seres espirituais.
    .
    6 – A evolução humana é meio complicada. Antes se pensava que ela seria como uma corrida de revezamento, quando o corredor passa o bastão ao colega para que ele continue. Hoje esse conceito já está superado. Em termos de genética, Eva existiu na África há 140.000 anos e Adão surgiu 60.000 anos depois…
    .
    7 – O conceito de raça nem é válido mais, mas na época era…
    .
    8 – Bem, vai saber se o tal princípio vital é a estabilidade dos cromossomos, que vai sendo comprometida à medida que as células se dividem…
    .
    9 – E não é isso que a evolução diz, embora não com todas essas letras? E há que se distinguir se estamos falando de princípio evolutivo corporal ou se é da progressão do princípio inteligente.
    .
    O Livro dos Espíritos NÃO TEM valor de Bíblia para os espíritas. Não é um livro sagrado. Que haja pontos nele que mereçam reparos, não discutimos. Não há obra alguma que esteja isenta de senões. O caso é que é uma obra história. Não se pode mudar o texto. No máximo o que se pode fazer é incluir notas de rodapé explicativas… que serão reexplicadas quando novos conceitos surgirem. Assim caminha a Ciência.

  223. Toffo Diz:

    O Livro dos Espíritos realmente não tem valor de bíblia para os espíritas. Mas continua sendo editado e vendido exatamente como era há 150 anos, sem nenhum comentário ou atualização. E os espíritas ainda continuam ensinando a existência de fluido vital, da diferença entre raças e outras barbaridades científicas nas suas escolas de espiritismo, como se o mundo ainda estivesse em 1860. Mesmo não sendo bíblia, é tido como “obra básica” e indispensável para o estudo e a compreensão da doutrina espírita, sem o devido distanciamento histórico crítico. Acho que essa é uma crítica procedente e não é só minha, mas de muitos ex-espíritas e até de espíritas mais esclarecidos.

  224. Marcos Arduin Diz:

    Sim, mas como eu disse, esses erros NÃO SÃO comprometedores para a estruturação da doutrina espírita. São coisas da ciência da época. A menos que seja um grande gênio intelectual esquerdista, uma pessoa é capaz de entender e perceber isso. Quer saber sobre física, astronomia, biologia, etc e tal, busque literatura mais atual, não vá se basear num livro escrito no século XIX…

  225. Toffo Diz:

    tsk, tsk
    por isso que o espiritismo é pseudociência.

  226. Marcos Arduin Diz:

    Ciência é trabalho HUMANO, meu caro, não é produto de revelação espiritual… Quem tentou fazer ciência com isso só caiu no ridículo (veja Vida no Planeta Marte, do Ramatis/Hercílio Maes).

  227. Marcos Arduin Diz:

    Bem, seu Ex-Toffado…
    O problema aqui é o seguinte: na França as coisas com o Espiritismo começaram a dar errado logo depois que Kardec bateu com as dez. Ele cometeu o grave erro de não preparar um sucessor e aí a direção do grupo que ele fundou ficou a cargo de seu gerente, Pierre G. Leymarie, boa pessoa no sentido moral, mas nada adequada à tarefa que tinha de tocar em vista de sua excessiva tolerância.
    Leymarie abriu espaço na Revista Espírita para que grupos esotéricos diversos dessem sua opinião, o que resultou na descaracterização da revista e de quebra paus sem nenhum proveito. Assim rustenistas, ocultistas, teosofistas disputavam espaço nas páginas dessa revista.
    E pra piorar, Leymarie ainda se meteu a besta com um fotógrafo fraudulento, acabou processado e teve o azar de seu advogado ter de lutar contra o promotor e o juiz. A partir daí, espírita virou sinônimo de canalha. Mesmo com grandes figuras ainda a tocar a coisa (Delanne, Denis, Meyer), a recuperação nunca aconteceu a contento. O processo de apodrecimento da base espírita prosseguiu e a pá de cal veio com André Dumas. Este queria que o Espiritismo fosse algo CIENTÍFICO apenas. Os aspectos filosóficos e religiosos do Espiritismo seriam um outro Kardec (havia mais de um?). Dumas cessou a publicação da Revista Espírita e fundou uma sociedade de pesquisa paranormal. Os resultados de tal empenho foi que na França os espíritas não passavam de 1.000 e se aqui no Brasil já havia estantes dedicadas a publicações espíritas nas livrarias, na França obras espíritas eram alocadas junto com magia, folclore, superstição…
    .
    Daí então não surpreende nada esse “novo livro dos espíritos”, com assinaturas até do próprio Kardec…
    .
    A bem da verdade, o Espiritismo NÃO É religião. Religião vem lá do Latim, Re ligare. O caso é que Deus criou um casal humano, totalmente amoral, sem saber a diferença entre Bem e Mal, e de quebra criou o Diabo e seus Demos, cheios de inveja, astuciosos e contrários a Deus, dispostos a tudo para bagunçar o coreto divino. Já que esse Diabo e Cia Bela não saíram o esperado, o certo seria jogá-los num buraco negro qualquer, mas em vez disso, Deus os deixou à solta lá pelo Jardim do Éden e ainda proibiu o casal humano de comer certa fruta que lhes daria a moralidade que Deus lhes negara.
    .
    Creio que até um grande gênio intelectual esquerdista burro, com o perdão do pleonasmo, faria a pergunta:
    _ Qual é a chance deste plano dar certo?
    Não deu: o casal humano, tentado pelo Demo, comeu a dita fruta e ficaram com vergonha de estarem pelados, porque isso é imoralidade e ainda ficaram sabendo a diferença entre Bem e Mal, etc e tal. Resultado: Deus ficou zangado e botou o casal pra fora do Éden com um monte de pragas nas costas.
    .
    Mas pra consertar a burrada, enviou o seu filho unigênito para morrer de morte muito matada e com isso desviar a ira do Divino (ou de 1/3 do Divino) e aí se os descendentes dos homens aceitassem o tal Cristo como salvador, então estariam religados a Deus.
    .
    Só que no Espiritismo não há um Deus (ou três Deuses, como ensina o dogma da Trindade) tão burros assim. Ele já fez um esquema de evolução progressiva ao longo de reencarnações, sem necessidade de religar nada, já que nunca houve desligamento. Assim então, o FUNDAMENTAL da religião, que é o religamento a Deus, deixa de existir. Por isso o Espiritismo não é religião.
    .
    A religião, que tem livros sagrados, ditados por privilegiados que falavam com o Divino, lista toda uma série de obrigações para com Deus, querendo a partir do discurso de recompensas e punições divinas, fazer valer uma razão moral. Não me parece que foi bem sucedida nisso, tendo em vista o fracasso delas em produzir sociedades melhores…
    .
    No caso do Espiritismo, tendo em vista que estamos uns diante dos outros em processos de reparações de faltas mútuas, torna-se assim uma doutrina de CONSEQUÊNCIAS morais. Isso é derivado do próprio processo reencarnatório e não de uma lista de imposições divinas.
    .
    É isso.

  228. Antonio G. - POA Diz:

    Toffo: O Espiritismo é apenas uma religião, como qualquer outra. Com isso, até o Arduin concorda. Existem os que pretendem dar ao espiritismo um cunho científico. Mas é mera extrapolação. É questão de fé, não de ciência.

  229. Marcos Arduin Diz:

    Ei, Antonio de Poá da aeronáutica, leia acima: eu disse que Espiritismo NÃO É religião, pois lhe falta o essencial para esta caracterização: a religação com Deus.

  230. Antonio G. - POA Diz:

    Arduin, é a sua opinião. Para mim, é absolutamente claro que o espiritismo é uma religião. Aliás, eu fui adepto à religião espírita por 3 décadas, e sempre a considerei como religião. Eu e mais a maioria dos espíritas.
    .
    O que seria o espiritismo para você, então? Uma ciência não teísta?

  231. Toffo Diz:

    E o mais curioso, Antonio, é que o espiritismo não é oficialmente uma religião. Você sabe que a nossa Constituição isenta de tributos igrejas e templos religiosos, mas não os centros espíritas (kardecistas), que juridicamente são sociedades civis. Já os terreiros de umbanda e candomblé são isentos.

    Por outro lado, já vi muita gente casar no centro espírita e tentar “batizar” os filhos lá.

  232. Haja Paciência! Diz:

    Toffo,
    Você ou mente ou é muito mal informado. Não existe casamento celebrado em casas espíritas, não existe batismo, não há NENHUMA ritualística, adoração de imagens, hierarquia, enfim, nada à ver o que você falou.
    O que você pretende com isso mesmo?

  233. Haja Paciência! Diz:

    Arduin,
    O senhor está equivocado ao afirma que o Espiritismo não é religião. Espiritismo é ciência, filosofia e religião.
    Certamente o senhor não conhece muito da Doutrina Espírita ou está filiando em alguma variante do Espiritismo que por si só já o torna outra coisa, menos Espiritismo.
    É difícil manter uma linha comum de pensamento pois as pessoa são tendenciosas a enxertar novidades que distorcem por completo a essência em si, mas não percebem ou querem isso mesmo, deturpar, confundir, distorcer a essência que se torna perniciosa demais para suas mentalidades egóicas.
    Alto lá no que se fala! Estudo, coerência, isenção, honestidade são indispensáveis.

  234. Antonio G. - POA Diz:

    Discordo. O espiritismo é tão ciência quanto a numerologia e a astrologia, por exemplo. Não tem, que eu saiba, qualquer base científica.

  235. Antonio G. - POA Diz:

    O espiritismo não é religião oficial porque seus líderes preferem manter a aura de “ciência filosófica”. Bastaria o movimento autodeclarar-se como religião que não haveria dificuldade em beneficiar-se dos privilégios legais. Mas isso significaria um “Capitis Diminutio”, e muitos argumentos pró ciência espírita iriam “pelo ralo”. E isso não interessa.

  236. Juliano Diz:

    Os espiritismo é uma religião. Vou mais além. É uma seita cristã com cara, corpo e coração voltado para o Cristo. Segundo os espíritas, Governador Geral do nosso sistema solar, que comanda tudo num cabinete lá no Sol!!! rsrsrsrsrs E o pior é que é verdade!!!! rsrs Tempos atrás fui nos dos maiores centros espíritas aqui de Maringá, e eles falam o tempo todo de Jesus Cristo! É amor pra lá, amor pra cá, amar pra lá, amar pra cá! Amor, amor, amor (…). Desapego, desapego e desapego. Mas vai ver se eles rasgam dinheiro? rsrsrsrsrsrsrs E cutuquem pra ver onde vai parar o amor, amor, amor! rsrsrsrsrs

  237. Juliano Diz:

    Emocionei-me: leia-se na segunda linha após “Segundo os espíritas: (Jesus Cristo é o (…)).

  238. Toffo Diz:

    Nossa, esse é pinta-brava, já dá pra ver pelo nick. Não desqualifique, meu caro, quem você não conhece. Isso é um truque sujo e manjado de espíritas xiitas. Se eu estou dizendo isso é porque eu vi, nos meus 45 anos de espiritismo, gente querendo se casar no centro. Não sei se casou, mas queria a bênção do mandachuva do centro.
    O espiritismo até podia pretender ser uma ‘terceira via’ no século 19, sob as luzes positivistas da época, abrindo asas para a filosofia e a ciência. Não vingou. Mesmo porque quase todos os “espíritos da verdade” de Kardec eram da Igreja católica: São Luís, Santo Agostinho, São Vicente de Paulo, São João evangelista etc . Depois que CX e sua entourage católica dominaram o pedaço, aí virou sim religião. Pode-se dizer, uma dissidência católica, que aceita a reencarnação. Basta ler a obra chicoxavieriana e comprovar.

  239. Antonio G. - POA Diz:

    Perfeito.

  240. montalvão Diz:

    Prezado Henrique,
    .
    Adentrei hoje no blog, após alguns dias fora do universo internetiano. Faço pequenos comentários à sua bela explanação.
    .

    HENRIQUE: 1-Mediunidade: apesar da maioria ser charlatão, acredito na mediunidade de Madame Piper, Gladys Osborne Leonard que foram estudadas por muitos anos….
    .
    COMENTÁRIO: Ser estudado por muitos anos não é o suficiente. Depende de como o estudo é conduzido. Green Morton foi estudado por muitos anos, por gente séria e de boa formação, e por todos validado. Até que suas falcatruas vieram a lume. Madame Piper, indiscutivelmente, foi mulher singular, capaz de impressionar pensadores de peso, qual William James (em tempo: não estou comparando Piper com Morton, pois são atores incomparáveis). Mas, a meu ver, faltou quem investigasse a efetiva origem espiritual dos contatos de Piper. Desconheço quem tenha feito testes de contraprova para aferir a validade das alegações mediúnicas dessa figura. Veja-se o caso de Phinuit, o principal controle de Piper: realizou-se verificações, a fim de identificar a origem terrena dessa figura. Ele dizia ter sido médico francês. No entanto, o suposto espírito falava mal essa língua. Esse ponto curioso, e indicador de que algo estranho estava presente, não foi devidamente elucidado.
    .
    O ponto principal da questão mediúnica, que a meu ver todos os investigadores olvidam, é confirmar se há realmente um espírito presente. E como se faria isso? Certamente não seria seguindo o caminho comum, ou seja: acompanhar o desempenho da médium e pontuar sua atuação. Essa trabalho gera resultados controversos (alguns se quedam convencidos, outros encontram motivos para desconfiar). A solução passa por aplicar testes simples que um espírito não encontraria dificuldade em realizar. Testes estes planejados pelos investigadores e completamente fora do alcance do médium.
    .
    Tenho comentado algumas sugestões probativas. Uma delas passa por pedir à suposta entidade espiritual que leia o conteúdo de uma página de livro aberta aleatoriamente com a parte impressa voltada para baixo, de modo que ninguém presente tenha como visualizar o conteúdo.
    .
    Outra forma de examinagem, seria alguém postar em aposento diverso de onde esteja o médium objetos variados e cobrar da alegada entidade que os nomeie. E outras provas do gênero. A ideia é de demonstrar inequivocamente a presença espiritual antes de partir para outros procedimentos…
    .
    Curiosamente ninguém age assim, partem da certeza de que espíritos estão acerca de nós e daí seguem…
    .
    HENRIQUE: 2-Experiencias de quase morte: tem alguns casos na literatura que são de dificil explicação pelos meios convencionais(ex: Pam Reynolds, etc)…
    .
    COMENTÁRIO: O caso Pam Reynlds contém ingredientes que podem ser resultado de fantasias, ou de acréscimos posteriores à experiência. Não há como eliminar essa possibilidade, a não ser submetendo-a a nova EQM, desta feita com controles adequados. E isso ninguém, nem Reynolds, admite fazer. Além disso, não é boa medida usar eventos incomuns para provar casos triviais, como o são os relatos da maioria das EQMs.
    .
    HENRIQUE: 3-Transcomunicação Instrumental: apesar de receber mensagens supostamente de meu filho(falecido ha pouco tempo), nao fiquei convencido, e acho que a pareidolia é a explicação mais eficaz
    .
    COMENTÁRIO: Da Transcomunicação Instrumental há mais propaganda que coisa que se aproveite. Os resultados que os investigadores nessa área conseguem são pífios e discutíveis. Sonia Rinaldi, há dois anos, prometeu elaborar pesquisa multidisciplinar que daria o devido respaldo a essa técnica. O trabalho tem título ambiciosamente pomposo: “Transcomunicação: Interconectividade entre Múltiplas Realidades e a Convergência de Ciências para a Comprovação Científica da Comunicabilidade Interplanos”. Até o momento não se tem notícia do resultado da empreitada. Nem no meio espírita a transcomunicação é unanimemente aceita: muitos espíritas a rejeitam peremptoriamente.
    .
    HENRIQUE: 4-Projeção da consciencia: no inicio pensei assim: vou tentar “sair do corpo” que assim fica provado, pelo menos para min, que o espirito existe mesmo…porem por mais que tentei, fiz cursos, etc…nao consegui e não conheço ninguem que por meio de tecnicas conseguiu tal intento…
    .
    COMENTÁRIO: Projeção de consciência é mera fantasia. Fácil demonstrar. Efetue o teste de objetos postados em aposento diferente do de onde o “viajante astral” esteja. Duvido que consiga identificá-los. Se a consciência é projetada, o sujeito deveria “ver” o que estaria na sala ao lado… Nesse mundo de viagens místicas tem quem veja de tudo, até um tal de “Serenão” já foi descoberto em tais excursões…
    .
    HENRIQUE: 5-Terapia de vidas passadas: faço Hipnose com fins terapeuticos(sou medico)…fiz regressão em alguns pacientes e parentes, não é dificil, porem nao fiquei convencido, que a pessoa estava revivendo lembranças passadas em outra vida…
    .
    COMENTÁRIO: Se pratica a hipnose, sabe da facilidade com que hipnotizados podem fabular. Todas as regressões se explicam por essa via, não há necessidade nem de sofisticar a verificação. Mas, se quiser uma demonstração adicional, faça o seguinte: ache alguém que “lembre” de uma vida passada na Atlântida e peça que fale a língua desse povo. Caso o regredido diga que não consegue recordar, pois teria já se passado muito tempo, não tem problema, combine com ele quantas regressões necessárias até que a memória clareia. Sim porque o conhecimento de um idioma pode ficar esmaecido na mente, mas não apagado, ainda mais se tratando da afirmada “memória extracerebral”, que não estaria sujeita às limitações dos pobres registros cerebrais.
    .
    HENRIQUE: 6-Reencarnação: ainda acredito nos casos estudados pelo Ian Stevenson, porque naõ encontrei explicação plausivel…a tese na telepatia, clarividencia é furada, porque as mesmas até hoje não são provadas…não conheço ninguem por ai que fica lendo a mente dos outros com tamanha facilidade(explicação da super-psi)
    .
    COMENTÁRIO: Realmente, procurar explicações para o trabalho de Stenvenson em sítios nebulosos, qual telepatia, clarividência, “superpsi”, só complica; neste caso é melhor ficar com a hipótese stenvensoniana da reencarnação. Porém, é possível que as elucidações estejam em eventos triviais, qual a de fabulações infantis, crenças locais facilitadoras de elaborações da espécie, ampliações de histórias infantis por parte de adultos, coisas assim.
    .
    HENRIQUE: 7-Experimento Scole: foram estudados por 2 pesquisadores de renome da SPR…gostaria de discutir mais sobre esse caso…
    .
    COMENTÁRIO: O “experimento Scole” tem tudo (tudo mesmo) para ser uma fraude que, inexplicavelmente, foi validada por alguns pesquisadores da SPR (dois deles), provavelmente membros da ala mística-deslumbrada daquela agremiação. Examine o livro de Grant e Jane Solomon (O Experimento Scole) com olhos miudamente críticos e notará facilmente elementos que demonstram a armação.
    .
    Cordiais saudações,

  241. montalvão Diz:

    Biasetomé, ou Tomiaseto:
    .
    Deve-me duas mariolas e uma cocada.
    .
    Acredito que essa história de materializações tem uma boa possibilidade de ser esclarecida, mesmo para os crentes ferrenhos. Falo do ectoplasma. Se cobrarmos dos apologistas da carnificação de espíritos evidências desse ectoplasma mágico (que jorra generosamente de médiuns nas fotos, e some diante de verificadores atentos) provavelmente ficará claro que a substância fomentadora das aparições materializativas uma coisa-nenhuma. consequentemente, as materializações também…

  242. montalvão Diz:

    Chico Xavier patrocinou ou participou da materialização de certas entidade específicas, uma delas foi uma tal de Sheila, que fez sucesso durante a década de 1950. Até que um dia Emmanuel em pessoa, materializou-se em toda sua pujante majestade e acabou com a festa. Chico ouviu a bronca de seu guia e parou com a brincadeira.
    .
    Agora o mistério: como pode Emmanuel materializar-se se ele não existe de verdade, sendo uma criação da fantasia xaveriana?

  243. montalvão Diz:

    A querela dos laudos, de um lado Éboli atestando evidências de fraude, de outro Petit dizendo o contrário ficou esclarecida no encontro entre os repórteres e a dupla Rizzini-Luciano. Carlos Éboli cobrou dos advogados de Otília a presença do técnico paulista para que discutissem o assunto tecnicamente. Luciano e Rizzini ciscaram prum lado e pro outro e fugiram de qualquer compromisso dessa natureza.
    .
    Em suma: Éboli participou do encontro e deu suas explicações. O outro lado preferiu ficar em casa, assistindo Rin-tin-tin.

  244. montalvão Diz:

    Prezado Henrique,
    .
    Adentrei hoje no blog, após alguns dias fora do universo internetiano. Faço pequenos comentários à sua bela explanação.
    .
    HENRIQUE: 1-Mediunidade: apesar da maioria ser charlatão, acredito na mediunidade de Madame Piper, Gladys Osborne Leonard que foram estudadas por muitos anos….
    .
    COMENTÁRIO: Ser estudado por muitos anos não é o suficiente. Depende de como o estudo é conduzido. Green Morton foi estudado por muitos anos, por gente séria e de boa formação, e por todos validado. Até que suas falcatruas vieram a lume. Madame Piper, indiscutivelmente, foi mulher singular, capaz de impressionar pensadores de peso, qual William James (em tempo: não estou comparando Piper com Morton, pois são atores incomparáveis). Mas, a meu ver, faltou quem investigasse a efetiva origem espiritual dos contatos de Piper. Desconheço quem tenha feito testes de contraprova para aferir a validade das alegações mediúnicas dessa figura. Veja-se o caso de Phinuit, o principal controle de Piper: realizou-se verificações, a fim de identificar a origem terrena dessa figura. Ele dizia ter sido médico francês. No entanto, o suposto espírito falava mal essa língua. Esse ponto curioso, e indicador de que algo estranho estava presente, não foi devidamente elucidado.
    .
    O ponto principal da questão mediúnica, que a meu ver todos os investigadores olvidam, é confirmar se há realmente um espírito presente. E como se faria isso? Certamente não seria seguindo o caminho comum, ou seja: acompanhar o desempenho da médium e pontuar sua atuação. Essa trabalho gera resultados controversos (alguns se quedam convencidos, outros encontram motivos para desconfiar). A solução passa por aplicar testes simples que um espírito não encontraria dificuldade em realizar. Testes estes planejados pelos investigadores e completamente fora do alcance do médium.
    .
    Tenho comentado algumas sugestões probativas. Uma delas passa por pedir à suposta entidade espiritual que leia o conteúdo de uma página de livro aberta aleatoriamente com a parte impressa voltada para baixo, de modo que ninguém presente tenha como visualizar o conteúdo.
    .
    Outra forma de examinagem, seria alguém postar em aposento diverso de onde esteja o médium objetos variados e cobrar da alegada entidade que os nomeie. E outras provas do gênero. A ideia é de demonstrar inequivocamente a presença espiritual antes de partir para outros procedimentos…
    .
    Curiosamente ninguém age assim, partem da certeza de que espíritos estão acerca de nós e daí seguem…
    .
    HENRIQUE: 2-Experiencias de quase morte: tem alguns casos na literatura que são de dificil explicação pelos meios convencionais(ex: Pam Reynolds, etc)…
    .
    COMENTÁRIO: O caso Pam Reynlds contém ingredientes que podem ser resultado de fantasias, ou de acréscimos posteriores à experiência. Não há como eliminar essa possibilidade, a não ser submetendo-a a nova EQM, desta feita com controles adequados. E isso ninguém, nem Reynolds, admite fazer. Além disso, não é boa medida usar eventos incomuns para provar casos triviais, como o são os relatos da maioria das EQMs.
    .
    HENRIQUE: 3-Transcomunicação Instrumental: apesar de receber mensagens supostamente de meu filho(falecido ha pouco tempo), nao fiquei convencido, e acho que a pareidolia é a explicação mais eficaz
    .
    COMENTÁRIO: Da Transcomunicação Instrumental há mais propaganda que coisa que se aproveite. Os resultados que os investigadores nessa área conseguem são pífios e discutíveis. Sonia Rinaldi, há dois anos, prometeu elaborar pesquisa multidisciplinar que daria o devido respaldo a essa técnica. O trabalho tem título ambiciosamente pomposo: “Transcomunicação: Interconectividade entre Múltiplas Realidades e a Convergência de Ciências para a Comprovação Científica da Comunicabilidade Interplanos”. Até o momento não se tem notícia do resultado da empreitada. Nem no meio espírita a transcomunicação é unanimemente aceita: muitos espíritas a rejeitam peremptoriamente.
    .
    HENRIQUE: 4-Projeção da consciencia: no inicio pensei assim: vou tentar “sair do corpo” que assim fica provado, pelo menos para min, que o espirito existe mesmo…porem por mais que tentei, fiz cursos, etc…nao consegui e não conheço ninguem que por meio de tecnicas conseguiu tal intento…
    .
    COMENTÁRIO: Projeção de consciência é mera fantasia. Fácil demonstrar. Efetue o teste de objetos postados em aposento diferente do de onde o “viajante astral” esteja. Duvido que consiga identificá-los. Se a consciência é projetada, o sujeito deveria “ver” o que estaria na sala ao lado… Nesse mundo de viagens místicas tem quem veja de tudo, até um tal de “Serenão” já foi descoberto em tais excursões…
    .
    HENRIQUE: 5-Terapia de vidas passadas: faço Hipnose com fins terapeuticos(sou medico)…fiz regressão em alguns pacientes e parentes, não é dificil, porem nao fiquei convencido, que a pessoa estava revivendo lembranças passadas em outra vida…
    .
    COMENTÁRIO: Se pratica a hipnose, sabe da facilidade com que hipnotizados podem fabular. Todas as regressões se explicam por essa via, não há necessidade nem de sofisticar a verificação. Mas, se quiser uma demonstração adicional, faça o seguinte: ache alguém que “lembre” de uma vida passada na Atlântida e peça que fale a língua desse povo. Caso o regredido diga que não consegue recordar, pois teria já se passado muito tempo, não tem problema, combine com ele quantas regressões necessárias até que a memória clareia. Sim porque o conhecimento de um idioma pode ficar esmaecido na mente, mas não apagado, ainda mais se tratando da afirmada “memória extracerebral”, que não estaria sujeita às limitações dos pobres registros cerebrais.
    .
    HENRIQUE: 6-Reencarnação: ainda acredito nos casos estudados pelo Ian Stevenson, porque naõ encontrei explicação plausivel…a tese na telepatia, clarividencia é furada, porque as mesmas até hoje não são provadas…não conheço ninguem por ai que fica lendo a mente dos outros com tamanha facilidade(explicação da super-psi)
    .
    COMENTÁRIO: Realmente, procurar explicações para o trabalho de Stenvenson em sítios nebulosos, qual telepatia, clarividência, “superpsi”, só complica; neste caso é melhor ficar com a hipótese stenvensoniana da reencarnação. Porém, é possível que as elucidações estejam em eventos triviais, qual a de fabulações infantis, crenças locais facilitadoras de elaborações da espécie, ampliações de histórias infantis por parte de adultos, coisas assim.
    .
    HENRIQUE: 7-Experimento Scole: foram estudados por 2 pesquisadores de renome da SPR…gostaria de discutir mais sobre esse caso…
    .
    COMENTÁRIO: O “experimento Scole” tem tudo (tudo mesmo) para ser uma fraude que, inexplicavelmente, foi validada por alguns pesquisadores da SPR (dois deles), provavelmente membros da ala mística-deslumbrada daquela agremiação. Examine o livro de Grant e Jane Solomon (O Experimento Scole) com olhos miudamente críticos e notará facilmente elementos que demonstram a armação.
    .
    Cordiais saudações,

  245. Haja Paciência Diz:

    Senhor Toffo,
    Como lhe disse, ou o senhor mentia ou estava mal informado, e como se conclui de sua afirmação, o senhor mentia mesmo.
    Falou que “…já viu muita gente casar em centro espírita e tentar batizar filhos lá…”, e agora mudou de testemunho acrescentando ter 45 anos de vivência de Espiritismo, assim, de súbito, passou a dizer que “viu gente querendo casar no centro”, que “não sabe se casou e blábláblá”.
    Portanto senhor Toffo, o senhor é quem se desqualifica. Não lhe conheço, realmente, mas vendo o senhor prestar um falso testumunho lamento por pessoas como o senhor se dizerem espíritas ou o que o valha.
    Outra informação que o senhor passa que é incorreta é a de que o Espiritismo tenha se tornado religioso à partir de Chico Xavier. O Espiritismo nasceu como é até hoje no que tange a definição de ser ciência, filosofia e religião; porque o senhor resolveu dizer, erroneamente, que passou a ser religião à partir de Chico Xavier?
    Desinformação, mentiras, e blábláblá.

  246. Haja Paciência Diz:

    Senhor Juliano,
    Muito bom este centro espírita de Maringá. Se falam em amor, desapego e Jesus é uma casa recomendável à qualquer pessoa que necessite de sua assistência espiritual ou material.
    Parabenizo esta instituição que está cumprindo com louvor sua tarefa na sociedade.
    O que o senhor quiz dizer com a pergunta sobre eles rasgarem dinheiro? O senhor viu dinheiro com algum participante desta casa e o viu rasgando-o? O senhor viu algum uso desaconselhável, criminoso ou espúrio de verbas lá? Faça a sua acusação de maneira mais cabal para que ela tenha algum valor, senão será mais uma denúncia difamatória que deve ser simplesmente esquecida.
    E o que o senhor quiz dizer com “cutuquem para ver onde vai parar o amor!”? O senhor foi ameaçado por alguém lá? Foi intimidado ou se sentiu inseguro por alguma razão? O que o senhor consideraria um “cutuque” para testar a capacidade de amar destes espíritas que devem ter lhe recebido com muito respeito e recebem do senhor mais esta acusação vazia? Preencha a sua acusação com fatos por favor.

  247. Haja Paciência Diz:

    Senhor Antônio G,
    Respeito a sua discordância, porém não concordo.
    Se analisarmos a obra da codificação veremos que existe claramente uma defesa da ciência que é considerada como fundamental para o progresso da humanidade.
    Nenhuma religião alinha-se como a ciência quanto o Espiritismo; seus livros apoiam-se nela para validar fundamentos, não há defesa de dogmas racionalmente inconcebíveis e aponta-se para o caminho das pesquisas sérias que possam dar a confirmação da vida espiritual em toda a sua plenitude, pede aos seguidores que seja priorizado a ciência caso algum princípio se mostre ultrapassado ou em erro, além dos inúmeros casos de experiências mediúnicas que tiveram lugar principalmente nos primórdios do espiritismo.
    .
    Há de se convir que não é necessário repetir-se indefinidamente as mesmas pesquisas. Que houveram os fenômenos mais primários de comunicação espiritual isto já ficou demonstrado naquela época, e o objetivo era chamar a atenção de pessoas sérias para que os estudassem com critério alacançando o que era primacial, ou seja, a filosofia e o sentido profundo da realidade que estes fenômenos representavam.
    .
    A ciência continuará evoluindo e mais adiante haverão equipamentos sensíveis o suficiente para detectar as energias sutilíssimas emanadas pelos seres do mundo espiritual. Quem desejar aguardar para admitir a sua realidade, está no seu direito, sem dúvida, e àqueles que consideram que a doutrina moral que está por tráz destes fenômenos, e que foi bem aprofundada na Doutrina Espirita, poderão buscar a própria melhoria a benefício de si mesmos e da sociedade – é uma escolha, sem prejuízo de valor pois cada pessoa têm suas expectativas e anseios íntimos e ninguém deve intervir nestas disposições do indivíduo, só o que é questionável são estes testemunhos de falsos conhecimentos ou deturpação de fatos – para que fazer isso?

  248. Juliano Diz:

    Haja Paciência

    Haaaaaja Paciência. Se o Sr. não sabe o que é ironia, eu não posso fazer nada. Estes lugares e reuniões não admitem questionamento. Uma perguntinha que seja meio fora do “script” já te olham com cara feia! Uma coisa é todo mundo ficar falando a mesma coisa. Outra coisa é questionar com fatos e contraditar o que lá é dito! Por exemplo, levar e questionar as evidências das armações do Sr. Chico Xavier e sua turma de Uberaba. Então, é complicado, pois são ambientes onde a hipocrisia impera. Fala-se muito de amor, mas não se admite um real contraditório. E se ouver a voz levanta!! Tempos atrás um humorista famoso foi querer fazer umas piadas no seu Show do Chico Xavier, e ao final três espíritas foram no camarim tirar satisfações, e quase que termina em grossa pancadaria!
    Sobre rasgar dinheiro. Bem, é sabido que o espiritismo é uma religião da classe média e média alta no Brasil. Isto são dados! Povão não é chegado em espiritismo. E provavelmente não é sequer lá muito bem visto nos centros nas reuniões. Pois bem, basta ir nestas reuniões espíritas pra ver que é um discurso de desapego dos bens materias, do exemplo de Jesus, de crítica ao materialismo, e blábláblábláblá Só que com carros importados, luxuosos lá fora. Com celulares de ponta! Com roupas de grife e etc (…) Então (…), eu não engulo mais hipocrisia. É fácil falar besteira e iludir. Mas não dá! E eu tenho um caso concreto sim! Anos atrás fui numa livraria espírita daqui de Maringá e comprei alguns livros para estudar a “doutrina”. E a forma de pagamento foi com três cheques pós-datados. O primeiro para cair em uma semana e os outros dois em 30 e 60 dias. E na, me lembro que no final da conversa, eu falei que eu era um ex-membro do IIPC, do Waldo Vieira, fui colaborador e tal (…) e vi que não gostaram nada da informação. Vocês odeiam o Waldo!!!! rsrsrsrs E acha amar ao próximo! Então, e não é que os babacas soltaram os três cheques três dias após a compra. Situação que me deu um tremendo incômodo. Além do mais eles ficaram de me conseguir o filme “Um visto para o céu”, e até hoje eu estou esperando. Então, Sr. Paciência, vocês são sim fanáticos, religiosos de primeiro coturno! Pois enquanto eu não disse que era da turma do Waldo, estava sendo muito bem tratado. Mas foi só dizer que era um discípulo do Waldo que a gentileza foi pro espaço. Enfim, é muita hipocrisia para todo o lado. Faz parte! Mas Haaaaaja Paciência!!!!

  249. Haja Paciência Diz:

    Senhor Juliano,
    Se a história é da forma que o senhor contou então o seu desapontamento com estas pessoas têm razão de ser. Nada justificaria o não cumprimento do acordo de pagamento e eles, se forem espíritas realmente e não profissionais contratados para venda dos livros, estão agindo mal certamente. Imagino que nem mesmo uma atitude sua que pudesse desprespeitá-los, de qualquer maneira, justificaria uma represália deste tipo. Lamento o ocorrido mas as pessoas são como eu, como você, como todos, impulsivas, injustas às vezes, agressivas noutras, e vamos lidando do jeito que pudermos e caso queiramos nos tornarmos pessoas melhores.
    O Espiritismo certamente orienta as pessoas para agirem diferente estes que lhe atenderam e não pode ser imputado a ele a responsabilidade pela conduta de cada pessoa.
    Quanto ao Waldo Vieira ele não é espírita, têm uma linha de trabalho totalmente díspare ao Espiritismo, mas foi um colaborador valoroso na primeira hora quando trabalhou juntamente com Chico Xavier. Mudou seu rumo mas não existe perseguição a ele por parte dos espíritas.
    Outro exemplo é sobre este show, piadas e a “quase” grossa pancadaria: qual show? que espírita foi “tirar satisfação”? será que a história é como o senhor está contando ou fez uma leitura desfavorável aos espíritas de forma a reprovar suas condutas comprometendo assim o próprio Espiritismo?
    Sobre sua pergunta fora do “script”, como o senhor disse, há de se perguntar se o senhor fez alguma pergunta e foi desrespeitado depois de fazê-la, ou demonstraram para o senhor insatisfação com a pergunta. O senhor perguntou ou não perguntou algo? Foi o não foi desconsiderado após fazê-la? Objetivamente é mais produtivo prosseguir falando sobre isso.
    Sobre haverem pessoas de classe média e média alta participando das reuniões espíritas o senhor diz que há pesquisas comprovando isso. Não vi esta pesquisa, mas no Centro Espírita que frequento há pessoas de todas as classes sociais, as pessoas atendidas por organizações espíritas são necessitadas mesmo, médiuns como Chico Xavier prestaram excelentes serviços de auxílio aos necessitados, e não posso ver este afastamento das classes economicamente menos favorecidas das fileiras espíritas. Sem dados que comprovem isto é uma opinião sua.

  250. Haja Paciência Diz:

    Vejo que os senhores estão distantes um tanto de tentarem entender os princípios da Doutrina Espírita. Este sítio é um local inapropriado para aqueles que procuram ser espíritas e sobre pouco espaço para colaboração destes.
    Haja paciência para com nossos defeitos, pois eles atrapalham nossa marcha evolutiva.
    Felicidades à todos e continuem suas pesquisas!

  251. Juliano Diz:

    Haja Paciência

    Adoraria que o Sr. tivesse o mesmo senso crítico e questionador de dados que apresenta contra nós, dentro da religião espírita. Mas aí é pedir demais. Veja alguns colegas na sua crença, os já famosos Scur e Arduim. Boas pessoas, mas com um senso crítico próximo de zero. São movidos pela fé e não tem provas que os façam pelo menos admitir o óbvio. O Scur então, chego algumas vezes a questionar o QI do mesmo e o fato de ser um empresário de sucesso! Apesar que tem tanto empresário famoso cabeça de bagre neste mundo, que está tudo explicado. Mas é duro.
    Sobre a questão o Waldo Viera. Ele é cria do espiritismo e negar que vocês nutrem um ódio velado a ele não condiz com a realidade dos fatos. Espírita que conhece o Waldo Vieira e sua história não gosta dele. Agora é norma esta conversa laranja de que não temos nada com ele. Vou vingir que acredito.
    O caso do piadista ocorreu com o polêmico Rafinha Bastos. Numa entrevista na Folha de São Paulo ele disse textualmente o que eu falei acima. Se quiser maiores informações é só pesquisar.
    Eu não fiz questões mais picantes. Fiz uma ou duas perguntas sobre Jesus e já notei que houve um certo desconforto. Aí eu vou botar fogo no circo, no meio da casa de pessoas que não querem nem ouvir falar das minhas perguntas? Pra ganhar o quê? Então fiquei quieto ouvindo.
    Sobre a última questão. São dados do IBGE. A população brasileira que se diz espírita, em 2000, era 1,3% da população brasileira. Majoritariamente de classe média. Outro dado é que 77% dos espíritas tem entre 8 e 15 anos de estudo. Uma média de 10 anos a mais que os católicos, e dos evangélicos o índice é maior ainda. Há ainda em torno de 15% a 20% que se dizem católicos e mesmo assim gostam ou professam tópicos da doutrina espírita, e este povo todo faz sim parte da classe média, povão, repito, tem muito pouco.
    Mas, de fato, os espíritas enchem a boca para falar de caridade. Mas caridade pra dar pão pra pobre é uma coisa. Pobre participar das reuniões e leituras de Kardec e professar a religião espírita é outra. Misturar as duas coisas é no mínimo antiético e leviandade intelectual. Por fim, tem pobres no espiritismo? Claro que tem! Mas, estamos falando de uma maioria. E a maioria é sim classe média, classe média alta e classe alta. Se o Sr. não sabe pesquisa maiores dados na internet que o Sr. irá observar isto! É isto!

  252. Haja Paciência Diz:

    Senhor Juliano,
    Qual o dado a ser questionado dentro da Doutrina Espírita ao qual o senhor se refere?
    Absolutamente tudo está no Universo para ser questionado, sem previlégios, até que o questionador esteja satisfeito com as respostas que conseguiu sobre ínfimas partículas de um saber infindável que aguarda todas as criaturas, e prossiga para novas e desafiadoras questões.
    Pelo que o senhor demonstra em suas palavras, alguém que acreditem diferente do que o senhor, em termos do plano espiritual, são pessoas sem senso crítico que não admitem o óbvio, com um QI questionável, e que se obtiver sucesso em sua profissão será ainda assim um cabeça de bagre! Boa forma de encerrar uma questão, bastante convincente de sua parte e o senhor demonstra uma acurada capacidade de diálogo, argumentação e uma inteligência primorosa. Parabéns senhor Juliano, o senhor vai muito longe em sua profissão e não será um cabeça de bagre, certamente, e estará livre de participar desta pesquisa quantitativa e qualitativa à respeito dos nível intelectual e social dos espíritas.
    Se os espíritas com mais alto nível de escolaridade, com celulares e carrões, com empresas de sucesso conseguem ser cabeças de bagre o senhor certamente será um bagre inteiro, não temos dúvida.
    O senhor Rafinha Bastos é alguém que deve servir de exemplo para o senhor, um grande seguido no twiter, comediante, muito que bem!
    Felicidades!

  253. Marcos Arduin Diz:

    Sr Impaciente
    Respondo aqui, pois o reply deixa as coisas perdidas quando a postagem começa a ficar muito distante…
    “Arduin,
    O senhor está equivocado ao afirma que o Espiritismo não é religião. Espiritismo é ciência, filosofia e religião.”
    - Sr Impaciente, por acaso está dizendo isso após ter feito longos e acurados estudos da DE ou está só papagaiando o lema usualmente mencionados nos centros espíritas?
    Não viu quando eu disse que o Espiritismo não poderia ser religião, pois perdeu o fator primordial dela que é a RELIGAÇÃO a Deus?
    Tudo, entendo a sua CONFUSÃO. Foi a Federação Espírita Brasileira, nos seus tempos de famigerada entidade, que fez do Espiritismo uma religião, e inventou inclusive o termo “espírita-cristão”. A FEB começou errada desde o princípio. Infelizmente, junto com as obras de Kardec, veio para cá também uma obra espúria, mas que foi de extrema importância para os primeiros espíritas.
    Sacomé: no Espiritismo, Maria se casou com o José, trepou com ele normalmente, como faria qualquer mulher casada, engravidou-se sucessivas vezes e seu primeiro filho, resultado da união do seu ovócito com o espermatozoide do José, foi Jesus.
    Os primeiros espíritas eram ex católicos, que já não se sentiam bem com a lógica católica, mas não se libertaram da carolice comum nesta fé. Era DOLOROSO demais para eles ficarem sem sua Virgem Santíssima. Talvez a Paloma e o José Carlos, por serem católicos, possam nos dizer como se sentiriam se o papa anulasse o dogma da sagrada conceição de Maria e aceitasse que os irmãos de Jesus eram irmãos mesmo e não primos, pondo fim assim ao dogma da eterna virgindade de Maria…
    .
    Mas aí apareceu a salvadora obra espúria: Os Quatro Evangelhos, de J. B. Roustaing. Esse autor serviu-se de uma médium obsediada e, “em espírito e verdade”, recebendo dos espíritos dos apóstolos e ainda com o apoio do espírito de Moisés, obteve uma reescrita dos evangelhos, muito amplamente explicados em várias passagens, CONTRADIZENDO a Doutrina Espírita em vários pontos, mas SALVANDO a virgindade de Maria.
    Ela nunca ficou grávida: os “espíritos superiores” entupiram sua barriga de fluidos, simulou-se uma gravidez e um parto ilusório, uma falsa amamentação… tudo porque o “menino” Jesus não era de carne e osso e sim um fantasma materializado. Era a ressurreição da defunta heresia docetista.
    .
    Esses espíritas de primeira hora, ao se depararem com tal livro espúrio, aceitaram-no IMEDIATAMENTE, pois agora tinham de volta sua Virgem Santíssima e danem-se os absurdos e contradições em cima do que Kardec escreveu. O importante agora é que podiam recolocar a imagem da Nossa Senhora de volta na peanha.
    .
    Depois de uns fracassos, o tal “Anjo Ismael” conseguiu finalmente firmar a doutrina rustenista com a ajuda da figura de Bezerra de Menezes, um líder incontestável, rustenista roxo e que presidiu a FEB no início. Através de uma manobra esperta, conseguiu fazer com que grupos espíritas díspares se filiassem à Federação, com a promessa de que seus pontos de vista seriam respeitados. Ficou só na promessa, pois só os rustenistas tinham voz e comando. Entre as práticas da FEB, estava essa firme decisão de que só rustenistas roxos poderiam ser dirigentes e administradores.
    .
    Com toda a carolice e pieguismo sedimentados na obra de Roustaing, a FEB construiu o Espiritismo religioso. Coisa que o Espiritismo não é. Ele é uma doutrina de consequências morais. Kardec percebeu isso e fez o Evangelho Segundo o Espiritismo, dizendo em sua introdução aproveitar apenas o legado moral do que Jesus ensinou, sem dar trela às diversas controvérsias teológicas, históricas, etc e tal.
    .
    A FEB desconsiderou tudo isso e fez do Espiritismo uma religião. Conseguiu sair-se bem com o Chico Xavier e outros autores.
    .
    A ironia nesta história é que supõe-se que os “espíritos dos apóstolos” que ditaram a Roustaing aquela obra espúria seriam “espíritos católicos medievais”, pretendendo através dela fazer o Espiritismo cair no ridículo, causar cismas, controvérsias, etc e tal. Mas foi um tiro no pé, pois a jogada religiosas da FEB no fim fez que o Espiritismo fosse um sucesso no Brasil em comparação com outros países. E apesar de todo o esforço dos febeanos, as ideias de Roustaing não prevaleceram no meio espírita.
    .
    Portanto, seu Impaciente, eu não sou desconhecedor do Espiritismo. Sei do que estou falando. O lado religioso fez o nosso sucesso por aqui, mas as coisas têm de ser postas em seus devidos lugares.
    .
    “Certamente o senhor não conhece muito da Doutrina Espírita ou está filiando em alguma variante do Espiritismo que por si só já o torna outra coisa, menos Espiritismo.”
    - Já li mais de 50 obras cristãs anti espíritas. Numa delas havia uma “classificação” de Espiritismo. Era um saco de gatos que misturava pajelança, macumba, candomblé, racionalismo cristão, LBV, esoterismo e por aí vai. Faz-me rir a ignorância dos apologistas cristãos em vista do seu desconhecimento do assunto ou pior: sua má fé. Agora nesta “classificação” aí, eu seria um espírita “paganizante” e indicavam o grande autor espírita Carlos Imbassahy como um representante dessa “corrente”. Isso porque este autor, e concordo com ele, era taxativo em dizer que o Espiritismo não é Cristianismo. E não é mesmo: Cristianismo é um amontoado de elucubrações teológicas fundamentadas na Bíblia. E o Espiritismo não se fundamenta na Bíblia: nosso ensino é proveniente dos espíritos e daí o termo Espiritismo.
    .
    “É difícil manter uma linha comum de pensamento pois as pessoa são tendenciosas a enxertar novidades que distorcem por completo a essência em si, mas não percebem ou querem isso mesmo, deturpar, confundir, distorcer a essência que se torna perniciosa demais para suas mentalidades egóicas.”
    - Essa sentença aí tem tudo de um nada sonoro…
    .
    “Alto lá no que se fala! Estudo, coerência, isenção, honestidade são indispensáveis.”
    - Então é comigo mesmo.

  254. Antonio G. - POA Diz:

    Muito bom!

  255. Haja Paciência Diz:

    Senhor Arduin,
    Do tudo que o senhor escreveu em seu longo texto eu penso que o paragrafo que o senhor compreendeu como um nada sonoro, no meu entendimento, é o que bem se aplicaria no seu caso.
    Explico:
    O senhor narrou este enredo notável sobre políticas humanas afetando decisões na direção da entidade FEB e entrega a este tema relevante importância. Eu reafirmo que é difícil manter uma linha comum de pensamento pois aparecerão pessoas acreditando em enxertos que espelham suas visões partidárias.
    O partidarismo busca sobrepor as outras partes, vencer a competição de quem é melhor, quem está certo, e agindo assim não percebem às vezes e em outras vezes fazem esta divisão de caso pensado para alcançarem uma projeção individual de sua personalidade de forma a ficarem em “destaque”, serem admirados, serem seguidos como o senhor Rafinha Bastos, por exemplo.
    Esta atitude torna-se perniciosa para os demais pois muitos, como o senhor talvez, se deixam influenciar e perdem a essência que realmente importa.
    O que importa, meu irmão, é o bem que se faz, é o consolo aos aflitos, é a reforma íntima que nos protege de nós próprios, e a capacidade de perdoar os que nos prejudicam e ofendem (ah, como isso é difícil), é respeitar nossos semelhantes tentando promover paz e justiça social, é em suma o amor que foi exemplificado e ensinado por Jesus Cristo como nenhum outro espírito pode fazê-lo.
    Quando o senhor fortalece esta visão de que o Espiritismo não é Cristianismo o senhor confunde os leitores que acreditam que o senhor têm conhecimento, de fato, da doutrina espírita.
    Senhor Arduin, o Espiritismo é o Cristianismo redivivo, não sabe? O Espiritismo é a terçeira revelação entregue à humanidade no momento apropriado para reestabelecer tudo o que Jesus havia dito e que havia sido deturpado pelos homens para atender aos seus interesses, digamos, egóicos senhor Arduin.
    Então senhor Arduin se o senhor aprecia o estudo, a coerência, a isenção e a honestidade o senhor não poderá se furtar de admitir o que está ínsito desde o princípio da codificação de Kardec, que é o seu caráter absolutamente Cristão. Todos os espíritos que se comunicaram e figuraram as mensagens compiladas por Kardec prestavam reverência à este espírito de escol, o mais perfeito Ser que tivemos conhecimento no nosso estágio evolutivo.
    Todo seu discurso sobre esta celeuma de Maria ser virgem e a versão católica é deveras confusa pois Kardec tratou disso diretamente, ao menos pelo que eu me lembre, quando no Evangelho Segundo o Espiritismo explicou a passagem do Novo Testamento em que Jesus tratava da parentela corporal e da espiritual e usou o exemplo dos seus irmãos e de sua mãe, que estavam ao lado de fora da casa reclamando que ele havia perdido o juízo (não o entendiam).
    Se alguém criou ponto de discórdia por causa disto percebe-se a enxertia que busca confundir, distorcer, deturpar e seu caso parece que conseguiram distraí-lo desde aquele tempo até hoje. Porque o senhor ainda fala disso?

  256. Haja Paciência Diz:

    E senhor Arduin,
    Não devo esquecer de dizer que toda a sua resposta não justificou o porque de o senhor ter dito claramente mais acima, em outro comentário, que o Espiritismo não era religião, e agora disse que o Espiritismo “não poderia ser religião pois perdeu o fator primordial dela que é a RELIGAÇÃO a Deus”?
    Senhor Arduin! Que confusão hein? Será que o senhor, a seu turno, fez longo e acurados estudos sobre este tema na literatura Espírita? O senhor está enxergando, criando ou propagando polêmicas vãs; não que o assunto não seja importante para quem deseje compreender a visão do Espiritismo sobre este tema, mas é que para um estudioso e vivido espírita talvez isso já pudesse estar esclarecido desde o princípio de sua jornada espiritual espírita.
    Saudo-o por sua inteligência senhor.

  257. Haja Paciência Diz:

    Saúdo-o, e vários outros erros gramaticais.

  258. Juliano Diz:

    Haja Paciência

    São tantos os dados, mas tantos, que eu ficaria o dia inteiro aqui descrevendo-os. (Meio exagero da minha parte, eu sei, mas (…) a coisa ia longe). Só ver esta total incongruência em misturar cristianismo/salvação com reencarnação. Só vocês para conseguirem esta proeza!
    Como disse, estudo e riqueza pessoal não são necessariamente sinais de consciência crítica. Vou mais longe, de inteligência. Uma criança acreditar em Papai Noel é normal. Agora um adulto com barba na cara acreditar que Jesus Cristo é o nosso salvador! Governador geral, segundo espíritas, residindo, segundo Kardec, no Sol onde coordena a Via Láctea? É a Via Láctea ou só o Sistema Solar? Aí meu amigo (…), a coisa é grave. Há um livro na área da Psicologia: O que é Inteligência? do Psicólogo Americano Dr. James R. Flyn. E este questiona com propriedade a total ausência nos testes medidores de inteligência do aspecto senso crítico/poder questionador. Então, o fato do cidadão ser rico, ser de sucesso, característica de uma grande gama de espíritas, não me surpreende. São ricos cabeças de bagre!! Fazer o quê? Inclusive há uma explicação do porquê deste pessoal mais culto aderir ao espiritismo. A coisa toda vai na lei do menor esforço. Como o espiritismo é mais “light” que as religiões convecionais, em termos de exigências pessoais e grana inclusive, e hoje no fundo é elegante se dizer espírita, o pessoal adere mesmo. Na verdade sorte de vocês aderirem e acreditarem em Papai Noel com dinheiro no bolso! O fato de serem hipócritas ao pregarem algo e fazerem o oposto pra mim é irrelevante. Eu não sou assim, mas não condeno quem é! Ninguém é perfeito! Também não sei até que ponto adianta ser crítico num mundo onde o fútil e o vazio são a regra. Mas (…) como diz um ditado popular: “Não podemos nos entregar pros Paraguaios!”.
    Por fim sobre o Rafinha Bastos. Ele parece um idiota e se vende como um idiota! E fatura muito agindo assim! Mas de burro ele não tem é nada! E a conversa dos espíritas que foram tirar satisfação dele no final de um Show, relatado na Folha por ele numa entrevista, não creio que fosse uma mentira! Inclusive há relatos no youtube que colocam vocês como os mais agressivos (ganham dos evangélicos, é mole?) na defesa das suas crenças. O Sr. mesmo, que começou todo polido, no último comentário já mostrava sinais de nervosismo (caaaalma, respira fundo). Impressionante como sai alguns atores e entram outros e a história se repete. Começam mansos e daqui a pouco perdem a cospostura. O Scur, o Arduim, um outro cidadão que não lembro o nome agora foram assim, e a história se repete. It´s live!! I think this is Karma! rsrs

  259. Toffo Diz:

    Desta vez tenho de concordar com o Arduin.

  260. Haja Paciência Diz:

    Senhor Toffo,
    Sua posição de concordância com o senhor Arduin é o esperado.
    O senhor se diz espírita por 45 anos e disseminou desinformação afirmando que havia visto “casamentos” em centros espíritas. Depois desdisse-se sem pudores.
    O senhor Arduin demonstra-se conhecedor e vivído espírita, mas afirmou à seu turno que o Espiritismo não era religião. Depois desdisse-se sem pudores.
    Ambos fizeram um discurso confuso para retirarem o que haviam dito e continuarem apresentando-se com razão.
    Não espero que os senhores me desculpem pois sei que isto é desagradável, mas os senhores não tiveram uma atitude honesta.
    Que Deus os abençoe dedicados pesquisadores das questões espirituais.

  261. Juliano Diz:

    Sr. Haja Paciência

    No debate entre o Sr. e o Arduim, eu concordo com o Sr. O espiritismo é uma religião cristã. E deveria ficar muito feliz e se assumir como tal, e ponto. Fazer a sua caridade, pregar a sua moral cristã e quem quiser que acredite e siga a doutrina. como bem disse uma vez o Waldo Viera: “O espiritismo é uma religião sim, que só tem fanático lá atualmente, por isto minha amiga (ele estava falando para uma moça), caia fora que você só tem a ganhar!” Talvez ele tenha sido um pouco radical, característica dele, mas no seu radicalismo ele ainda é o que de melhor saiu do espiritismo.

  262. Marcos Arduin Diz:

    Sr Impaciente, é o seguinte:
    Não sei onde é que houve contradição, onde foi que eu disse ou desdisse, mas sustento a posição de que o Espiritismo NÃO É religião, pois a sua conceituação doutrinária estabelece que nós, os ESPÍRITOS, nunca perdemos ligação alguma com Deus por culpa da burrada de algum pecador ancestral. Não se religa algo que nunca se desligou. No Espiritismo os espíritos iniciam-se como princípios inteligentes e vão evoluindo até a condição racional, quando aí se tornam espíritos, e estes prosseguem em evolução pela experimentação com a matéria. Isso prossegue até que essa associação nada mais tenha a acrescentar à evolução do espírito e este torna-se um espírito puro, não mais sujeito à encarnação.
    .
    “Eu reafirmo que é difícil manter uma linha comum de pensamento pois aparecerão pessoas acreditando em enxertos que espelham suas visões partidárias.”
    - Isso é o que quis dizer com “nada sonoro”, meu caro. O Espiritismo, assim como o Cristianismo, Comunismo e outros “ismos” são aquilo que os seus fãs fizeram deles. Quando ainda havia Muro de Berlim, uma colega minha esteve lá e disse que se alguém do lado ocidental apenas olhasse pro lado oriental de Berlim, sem problemas, mas se pusesse a mão sobre o muro, o guarda do outro lado poderia mandar um balaço na sua cara. E eu então disse:
    _ Isso mostra o quanto o Comunismo é boa coisa!
    E ela retrucou:
    _ Mas não é por aí que você deve julgar o Comunismo!
    _ Devo julgá-lo pelo que então?
    _ Pelas teorias dos Grandes Mestres.
    É mole? Sabe, Sr Impaciente, eu sou um cara prático e duro. Não me interessa o que os Grandes Mestres disseram, mas sim o que aqueles que dizem seguir os Grandes Mestres fizeram na prática. É pelo que se faz que eu julgo.
    .
    Então se a FEB fez um Espiritismo religioso no Brasil e a André Dumas fez um Espiritismo parapsicológico na França (e por isso mesmo ficou reduzido a 1000 espíritas no país inteiro…) então os Espiritismos aí se tornaram o que os seus seguidores fizeram deles. Tudo bem que Kardec é a referência nossa, mas veja só como é a fraqueza doutrinária dos espíritas neste aspecto. A FEB divulgava o Rustenismo e poucos eram os espíritas que se insurgiam contra ele. O Chico Xavier ficou afinadíssimo com essa linha de pensamento, talvez por causa de seu ranço católico. Ficou atrelado e entregue à FEB até que o Emmanuel se cansou das adulterações que a editora fazia nos livros do Chico para incluir o Rustenismo e mandou que o Chico se servisse de outras editoras. Gélio Lacerda da Silva, que foi presidente da federação espírita do Espírito Santo, foi um dos corajosos que fizeram incluir no estatuto a determinação de que lá não seriam admitidas teorias não condizentes com os ensinamentos expostos por Kardec _ o alvo era justamente Rustaing. O resultado disso foi que o então vice presidente da FEB o avisou que se permanecessem nesta postura, aquela federação seria desligada da FEB (o que não aconteceu, pois aí seria a confissão de que o Rustenismo está em contradição com o Espiritismo).
    Em resumo, portanto, Sr Impaciente, são os seguidores que fazem a realidade daquilo que os mestres propuseram em teoria. Se há fogueiras de vaidades neste processo, isso é próprio do ser humano.
    .
    “Senhor Arduin, o Espiritismo é o Cristianismo redivivo, não sabe? O Espiritismo é a terçeira revelação entregue à humanidade no momento apropriado para reestabelecer tudo o que Jesus havia dito e que havia sido deturpado pelos homens para atender aos seus interesses, digamos, egóicos senhor Arduin.”
    - Cristianismo redivivo… Isso é de comer ou é de beber? Cristianismo, como já disse, é um AMONTOADO DE ELUCUBRAÇÕES TEOLÓGICAS FUNDAMENTADAS NA BÍBLIA. Só que a origem dos ensinamentos espíritas está nas comunicações dadas pelos espíritos, meu caro. O Espiritismo NÃO SE BASEIA na Bíblia. Kardec, ao contrário dos profetas bíblicos, recebia os ensinamentos e respostas às suas perguntas. Se não ficava satisfeito, exigia explicações, quebrava o pau e deixava de quarentena o que não achou devidamente esclarecido. E teve a honestidade de registrar respostas que beiravam até mesmo a rudeza. Por exemplo: achando muito nojento e imoral a prática de canibalismo, perguntou se os espíritos desses canibais teriam junto a Deus o mesmo mérito depois de melhorados e a resposta foi:
    _ Você mesmo foi um deles antes de ser o que hoje é.
    Bacana, não?
    .
    Quanto a ser terceira revelação, muito que bem, aqui sim houve um RESGATE de uma prática perdida. Se você ler na Bíblia as epístolas aos Romanos e aos Coríntios, vai topar com textos que parecem estatutos de centros espíritas. Sim, pois havia médiuns entre os cristãos, alguns que recebiam espíritos doutrinadores, outros que falavam idiomas diversos, etc e tal. É, meu caro, o mediunismo estava na ordem do dia no início do Cristianismo. Só que com as perseguições, os detentores dos documentos assumiram a liderança após a morte dos apóstolos e os médiuns, com sua fogueira de vaidades, tornaram-se um estorvo para os líderes. A fim de calá-los quando advertiam que esses líderes estavam deturpando os ensinamentos de Cristo, acusaram-nos de estarem falando pelo Diabo (velho esse argumento, né?).
    .
    Assim começou a repressão aos médiuns, que foi mantida em “banho maria” por séculos. Só a partir da fundação da muito santificada Santa Inquisição é que a coisa fechou de vez. Se tivesse nascido 300 anos antes, Joana D’Arc poderia ser tranquilamente uma pitonisa de igreja, mas como nasceu nos tempos em que nasceu, aí a Santa Madre Igreja não tolerava mais nenhuma divergência. Com isso, colocou-se um cadeado na boca do Espírito Santo, que nada mais tinha a falar aos fiéis. Ficou assim até o dia em que Kardec quebrou esse cadeado.
    .
    Mesmo assim não se pode falar que o Espiritismo deu nova vida ao Cristianismo. Divergimos na origem dos ensinamentos. E a moral cristã não é privilégio exclusivo dos cristãos. Povos outros, nunca cristianizados, podem ter os mesmos preceitos desta moral. E a infeliz história do Cristianismo deixa claro que esta moral é só para consumo externo. Internamente os cristãos não têm nada a se vangloriar sobre os pagãos. Portanto seríamos mais honestos se admitíssemos que não somos cristãos. Nós não acreditamos que a Terra é plana, nem que o Céu é sólido, nem que o Universo foi criado em seis dias há 6000 anos como exige a crença cristã fundamentada na Bíblia.
    .
    E ainda sobre religião, vou deixar que um pastor fale dela, pois concordo em tudo com o que ele disse:
    Texto de autoria do pastor evangélico René Kivitz
    .
    Numa visita ao Lar Espírita Mensageiros da Luz, que cuida de crianças com deficiência cerebral para entregar ovos de Páscoa. Uma parte dos atletas, jogadores dos Santos, entre eles, Robinho, Neymar, Ganso e Fabio Costa, se recusou a entrar na entidade e preferiu ficar dentro do ônibus do clube, sob a alegação que são evangélicos.
    Os meninos da Vila pisaram na bola. Mas prefiro sair em sua defesa. Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles.
    O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso cada vez mais me convenço que o Cristianismo implica a superação da religião, e cada vez mais me dedico a pensar nas categorias da espiritualidade, em detrimento das categorias da religião.
    A religião está baseada nos ritos, dogmas e credos, tabus e códigos morais de cada tradição de fé. A espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé.
    Quando você começa a discutir quem vai para céu e quem vai para o inferno, ou se Deus é a favor ou contra à prática do homossexualismo, ou mesmo se você tem que subir uma escada de joelhos ou dar o dízimo na igreja para alcançar o favor de Deus, você está discutindo religião. Quando você começa a discutir se o correto é a reencarnação ou a ressurreição, a teoria de Darwin ou a narrativa do Gênesis, e se o livro certo é a Bíblia ou o Corão, você está discutindo religião.
    Quando você fica perguntando se a instituição social é espírita kardecista, evangélica, ou católica, você está discutindo religião.
    O problema é que toda vez que você discute religião você afasta as pessoas umas das outras, promove o sectarismo e a intolerância. A religião coloca de um lado os adoradores de Allá, de outro os adoradores de Yahweh, e de outro os adoradores de Jesus. Isso sem falar nos adoradores de Shiva, de Krishna e devotos do Buda, e por aí vai. E cada grupo de adoradores deseja a extinção dos outros, ou pela conversão à sua religião, o que faz com que os outros deixam de existir enquanto outros e se tornem iguais a nós, ou pelo extermínio através do assassinato em nome de Deus, ou melhor, em nome de um deus, com d minúsculo, isto é, um ídolo que pretende se passar por Deus.
    Mas quando você concentra sua atenção e ação, sua práxis, em valores como reconciliação, perdão, misericórdia, compaixão, solidariedade, amor e caridade, você está no horizonte da espiritualidade, comum a todas as tradições religiosas. E quando você está com o coração cheio de espiritualidade, e não de religião, você promove a justiça e a paz.
    Os valores espirituais agregam pessoas, aproxima os diferentes, faz com que os discordantes no mundo das crenças se deem as mãos no mundo da busca de superação do sofrimento humano, que a todos nós humilha e iguala, independentemente de raça, gênero, e inclusive religião.
    Em síntese, quando você vive no mundo da religião, você fica no ônibus. Quando você vive no mundo da espiritualidade que a sua religião ensina – ou pelo menos deveria ensinar, você desce do ônibus e dá um ovo de páscoa para uma criança que sofre a tragédia e miséria de uma paralisia mental.
    .

  263. Toffo Diz:

    Sr. Paciência,

    realmente é preciso ter paciência com pessoas como o sr. Paciência não é o meu forte, confesso, mas vou fazer o melhor de mim para sê-lo com o senhor. Pessoas como o senhor são ardilosas e sofismáticas, porque pegam pela palavra, e não pela ideia. Gente como o senhor não tem o objetivo de debater, mas de destruir o oponente, o que não me parece uma atitude muito espírita, nem é a minha praia, pra dizer a verdade, porque eu prefiro o diálogo à discussão. O senhor já estreou bem aqui, me chamando de mentiroso e duvidando dos meus conhecimentos. Tudo bem. É direito seu. Mas pelo menos seja mais original, certo? Sua argumentação é meio pobre, porque o senhor apenas se limita a repetir os chavões espíritas (“é ciência, religião e filosofia”, etc). Mas vamos lá. Sobre o “casamento espírita”. Eu tinha dito que vira algumas pessoas se casarem no centro. Eu errei e corrigi depois: eu disse que vi algumas pessoas QUERENDO se casar no centro. E fazendo convites e tal. Se casaram, não sei. Mas, no frigir dos ovos, o que importa se houve o casamento no centro ou não? A ideia principal não é o ato do casamento em si, mas sim na ideia do sagrado, no sacramento desejado por muitos espíritas, que querem ver sua união abonada pelo núncio espírita, uma atitude legítima por parte de quem deseja, mas discutível do ponto de vista da doutrina espírita, porque lá dentro há quem defenda e há quem não. Assim como há quem defenda passe com coreografia e sem. Quem defenda cor (cromoterapia) e assim vai. Kardec comemorava o Dia dos Mortos (veja lá na Revista Espírita, eles faziam uma sessão especial na SPEE). Você comemora? E não pense que vi isso de casamento num centro esotérico e fosfórico como muitos que há por aí. Vi gente querendo casar na Casa Transitória de Fabiano, que pertence à Federação Espírita de São Paulo, uns vinte anos atrás, no tempo em que eu era espírita. Portanto, não subestime os outros, Paciência. Abaixe a guarda um pouquinho e seja mais humilde, você vai lucrar mais.

  264. Haja Paciência Diz:

    Senhor Arduin,
    Devo respeitar a sua argumentação e buscar suas razões profundas para não me deixar influenciar por elas no julgamento que faço dos seus conhecimentos bem como dos meus próprios. Devemos estar sempre abertos ao aprendizado.
    Então assumindo esta sua posição final, de que o Espiritismo não é religião, o senhor justifica esta assertiva referindo-se à crenças antigas de personagem puramente simbólicas que permeavam o Antigo Testamento: Adão e Eva, pecado original.
    Senhor Arduin, eu entendo que esta visão é bastante antiquada, o senhor não concorda comigo? É bastante lógico e se não estou equivocado, cientificamente provado, que esta história é alegórica e não condiz com a realidade. Não é deste simbolismo que o senhor tira o sentido de religar?
    Para mim o conceito religioso está inserido no despertamento do interesse dos indivíduos em entender a criação de tudo e todos, e de que por trás disto existe uma inteligência, uma força, uma vontade superior que uns chamam de Deus e para o qual, diante da sugestiva e inata noção limitada que temos de sua grandiosidade, passamos a conceber e respeitar.
    Mas muito bem senhor Arduim!
    Devo lhe dizer que este debate foi de excelente proveito para mim, e embora eu discorde um tanto do veio polemista que verte de suas participações, eu acabo de aprender algo com o senhor.
    Indo buscar nas obras básicas a definição do que seja o Espiritismo, encontro a definição objetiva dada por Kardec no livro O Que É o Espiritismo? de que o mesmo seja:
    ———
    “O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, ele compreende todas as conseqüências morais que decorrem dessas relações.
    Pode-se defini-lo assim:
    O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e da destinação dos Espíritos, e das suas relações com o mundo corporal.”
    ——-
    Portanto, não há referência à palavra religião, embora a aplicação prática destes conhecimentos científicos e filosóficos tenham por consequência um sentimento de religiosidade que me parece que o senhor, e muitos outros, não simpatizam.
    Lhe agradeço pela sua contradita ao que eu mesmo afirmei e vou rever meus posicionamentos quanto a este ponto.

  265. Marcos Arduin Diz:

    “Senhor Arduin, eu entendo que esta visão é bastante antiquada, o senhor não concorda comigo?”
    - Não, não posso concordar, pois esta visão é a base das religiões majoritárias no Ocidente hoje. Ela continua válida no conceito da fé de cristãos, judeus e muçulmanos. Se entre essas religiões há grupos que fazem malabarismos exegéticos e hermenêuticos na tentativa de encaixar esses textos dentro de conceito científico, aí é outra história.
    .
    “É bastante lógico e se não estou equivocado, cientificamente provado, que esta história é alegórica e não condiz com a realidade.”
    _ Isso nós sabemos, mas o pessoal religioso fundamentalista faz de tudo para não saber ou fingir que não sabe. Para nós espíritas esta é sim uma coisa figurada, a qual Kardec dá uma explicação no livro A Gênese.

  266. Haja Paciência Diz:

    Senhor Toffo,
    Acabo de me admirar com o acerto desta crítica de que ciência, filosofia e religião sejam um chavão espírita.
    Retiro, à partir do debate com o senhor Arduin, a palavra religião e assumo o que Kardec definiu que seja o Espiritismo.
    Quanto as suas palavras não creio seja justo que o senhor tome satisfações delas comigo. O senhor as disse, o senhor as assuma. Não tenho nada com isso.
    Quando o senhor me pede para ser original isso significaria que eu deveria, talvez, dizer que o senhor faltou com a verdade dizendo que viu uma coisa que nunca viu?
    Eu disse que ou o senhor mentia ou estava mal informado. Preferia que o senhor estivesse mal informado, por certo, mas depois o senhor confirmou mesmo que havia mentido, ou faltado com a verdade, ou prestado falso testemunho, ou seja lá o que for. Eu deveria ter imaginado uma terceira opção: o senhor estava enganado. Acho que foi isso e eu entendi mal. Me desculpe senhor Toffo.
    Me alegro em saber que a Casa Transitória de Fabiano não abona os atavismos dos que lá frequentam.

  267. montalvão Diz:

    Espíritas dizem que o cristianismo é uma confusão só, pois em nome da Bíblia se erigem doutrinas mil. No que, em parte têm razão, e, para quem olha de fora, parece que o meio espírita é uma harmonia só: todos diligentemente seguindo os ditames da central maior (FEB), a qual teria sua base filosófica-religiosa nos livros da codificação.
    .
    No entanto, se olharmos um pouquinho para dentro do salão opinativo kardecista, notaremos que lá pululam controvérsias do barulho. Uma das mais expressivas é a divergência Kardec versus Roustang. Outras estão na variabilidade apreciativa da obra de Chico Xavier: para o vulgo kardecista Xavier é o herói imexível; já para parcela da intelectualidade rivaísta seu prestígio varia, desde profunda admiração até rechaço peremptório.
    .
    Outras polêmicas menos intensas encontramos nas opiniões a respeito da transcomunicação instrumental, havendo quem a aprove cem por cento e quem a rejeite no mesmo percentual.
    .
    Há polêmicas, ainda, em relação as regressões a vidas passadas. Embora nesse ponto parece-me que os regressionistas começam a dominar, pois poucas vozes se erguem chamando a atenção dos fiéis à doutrina de Leon Denizard sobre o esquecimento.
    .
    Saudações polêmicas,

  268. Haja Paciência Diz:

    Senhor Juliano,
    No meu debate com o senhor Arduin o senhor concorda comigo, mas eu mesmo não concordo mais comigo porque vi, graças à oposição oferecida pelo senhor Arduin, que realmente o Espiritismo não se define como religião, mas como ciência e filosofia.
    Alguém, em algum momento, incluiu o termo religião e o mesmo têm sido bastante divulgado à ponto de virar um chavão, como também devo concordar.
    Para mim não há nenhum prejuízo que considere-se o Espiritismo uma religião pois o resultado de uma maior compreensão, através da ciência e da filosofia espírita, de nossa relação com o Criador haverá de nos religar a Ele pois observaremos um propósito maior na existência de cada ser, de cada planeta, galáxia e até universos – tudo se encadeia em profunda, silenciosa e incompreensível para nós, harmonia, porém, não é a religião, principalmente com a roupagem que adquiriu graças à intervenção de homens desastrados e cúpidos, a base primordial de definição da Doutrina Espírita.
    Porém, quanto ao espiritismo ser o Cristianismo Redivivo, ou seja, o retorno ao Cristianismo à sua prática original, sem os apetrechos institucionais, políticos, econômicos, culturais, e com a essência do amor ao próximo, da prática do bem, das virtudes ensinadas e exemplificadas por Jesus de forma simples, sem formulismos, sem querer modificar ou corrigir o outro mas a si próprio, aí prossigo discordando do senhor Arduin.
    Jesus avisou-nos que enviaria o consolador prometido que viria reestabelecer todas as coisas. Ei-lo na Doutrina Espírita que veio num momento apropriado para que a humanidade pudesse agasalhá-lo no seio da ciência liberta dos grilhões dogmáticos das instituições do poder humano que exterminavam e perseguiam qualquer um que lhe ameaçasse o domínio, das instituições sociais amadurecidas pelo iluminismo seguido do positivismo de Comte.
    Mas isto tudo, senhor Juliano, é palpável e aceitável apenas para quem se aprofunda na análise de muitos fatores. A sua análise, atualmente, coloca o senhor Waldo Viera numa condição de mais bem sucedido com sua doutrina particular e um tanto exótica do que o movimento espírita.
    Certamente que existem muitos problemas com os espíritas mas o espiritismo prosseguirá com os homens ou apesar dos homens pois é uma doutrina dos espíritos e não dos homens reencarnados e os seus princípios estão intactos apesar dos personalismos, enxertias e vilanias dos homens. Onde ele se mostrar em erro se corrigirá, o que até agora não ocorreu na medida que muitos desejariam que fosse, incluindo-se o senhor que quando instado a apresentar um único dado a ser questionado no espiritismo, dos muitos que o senhor alegava haverem, esquivou-se com justificativa de existirem excesso de equívocos que tomariam muito do seu tempo para serem apresentados. Lhe pedi um único dado, uma unidade, mas que fosse apresentada de forma objetiva, direta, bem fundamentada e distante de opiniões pessoais ou emoções desordenadas.

  269. Haja Paciência Diz:

    Senhor Montalvão,
    Quem está dizendo isso é o senhor, e não os espíritas. Atribua a si as suas opiniões e não imputa a outros, especialmente de forma genérica como o senhor fez.
    O Espiritismo não foi erigido em nome da Bíblia, mas em nome da Verdade. Outra opinião pessoal sua.
    Outra desinformação sua, exclusiva de sua alçada, é esta de que há uma central maior (FEB) que apresenta “ditames”. No Espiritismo não há hierarquia alguma, maiores e menores, os que obedecem e os que mandam, etc., pois é muito do conhecimento de qualquer espírita que a reforma íntima, individual e insubstituível é quem vai promover o progresso moral da socieade terrena. Se existem as federações estaduais, nacionais e internacionais, qual é o problema disso? Ninguém remete bônus, dízimos, mensalidades ou qualquer gênero de participação financeira para estas instituições que se mantém por si mesmas, por seus sócios colaboradores, pela venda de livros aos interessados mas jamais cobrando qualquer assistência prestada. De onde o senhor tira estas, me desculpe senhor Montalvão, “abobrinhas”?
    Sobre sua alegação de controvérsias, divergências, eu vejo de sua parte uma má vontade e um preciosismo, uma exigência de perfeição que acredito o senhor próprio não aplica a sua própria vida. Vou lhe deixar as palavras do próprio Kardec, também do livro “O que é o Espiritismo” para reflexão. Acredito que ele foi muito feliz quando disse que para se criticar alguma coisa seria desejável que o crítico conhecesse daquilo que critica, para não perder crédito em suas palavras.
    ————
    ————
    Dissidências
    ——
    Visitante.
    Essa diversidade na crença do que chamais uma ciência, me parece ser a sua condenação. Se essa ciência repousasse sobre fatos positivos, não deveria ser a mesma na América como na Europa?
    ——
    A.K. .
    A isso eu responderei primeiro que essa diferença está mais na forma que no fundo. Ela não consiste, na realidade, senão na maneira de encarar alguns pontos da doutrina, mas não constitui um antagonismo radical nos princípios, como afetam em dizer nossos adversários, sem haverem estudado a questão.
    Mas, dizei-me qual é a ciência que, em seu início, não suscitou dissidências até que seus princípios estivessem claramente estabelecidos? Não existem dissidências, ainda hoje, nas ciências melhor constituídas? Todos os sábios estão de acordo sobre o mesmo princípio? Não têm eles seus sistemas particulares? As sessões do Instituto apresentam sempre o quadro de um entendimento perfeito e cordial? Em medicina não há a Escola de Paris e a de Montpellier? Cada descoberta, em uma ciência, não é ocasião de um cisma entre os que querem avançar e os que querem manter-se atrás?
    No que concerne ao Espiritismo, não é natural que, na aparição dos primeiros fenômenos, quando se ignoravam as leis que os regiam, cada um tenha dado seu sistema particular e os examinado à sua maneira?
    Em que se tornaram todos esses sistemas primitivos isolados? Eles ruíram diante de uma observação mais completa dos fatos. Alguns anos bastaram para estabelecer a unidade grandiosa que prevalece hoje na doutrina e que reúne a imensa maioria dos adeptos, salvo algumas individualidades que, aqui como em todas as coisas, se agarram às ideias primitivas e morrem com elas. Qual a ciência, qual a doutrina filosófica ou religiosa que oferece um semelhante exemplo? O Espiritismo jamais apresentou a centésima parte das divisões que afligiram a Igreja durante vários séculos, e que a dividem ainda hoje.
    É verdadeiramente curioso ver as puerilidades às quais se fixam os adversários do Espiritismo; isso não indica a falta de razões sérias? Se as tivessem, eles não deixariam de apresentá-las. Que lhe opõem? Zombarias, negações, calúnias, mas, argumentos peremptórios, nenhum. A prova de que não encontraram um lado vulnerável é que nada detém sua marcha ascendente, e que depois de dez anos ele conta mais adeptos do que jamais o contou nenhuma seita depois de um século. Esse é um fato tirado da experiência e reconhecido pelos próprios adversários. Para arruiná-lo, não basta dizer: isto não existe, isso é um absurdo. Precisar-se-ia provar categoricamente que os fenômenos não existem e não podem existir. E é isso o que ninguém fez.

  270. Marcos Arduin Diz:

    “vi algumas pessoas QUERENDO se casar no centro”
    - Bem, seu Ex-Toffado…
    Infelizmente há espíritas que nunca aprenderam devidamente o que é o Espiritismo… Assim como muitos católicos se dizem assim por osmose: em verdade quase nada sabem o que ensina esta fé.
    Não há rituais no Espiritismo. Nem de batismo, nem de casamento, nada. Acho que foi num livro de Rizzini ou de Carlos de Brito Imbassahy onde tal assunto foi abordado. Se um espírita casa-se com pessoa católica e esta deseja um casamento na Igreja, nada lhe custa fazer essa deferência. O espírita não será “excomungado” por conta disso. Já é diferente quando ambos são espíritas e querem se casar na igreja. Aí já não seriam espíritas, mas sim simpatizantes, pois o ritual de casamento não faz sentido para os espíritas.
    .
    “Assim como há quem defenda passe com coreografia e sem. Quem defenda cor (cromoterapia) e assim vai.”
    - Pois é. Herculano Pires era taxativo que o passe só necessitava da imposição das mãos: a coreografia era só uma ginástica sem sentido prático (talvez tenha algum sentido psicológico…). Há tempos vi numa dessas Vejas ou Isto és uma reportagem sobre o Espiritismo e a queixa de várias pessoas ao dogmatismo espírita. Elas se sentiram desambientadas, pois achava que deveria ser dada uma abertura maior, permitindo a cromoterapia, florais de Bach, cristais, pirâmides, etc. Só que aí não teremos mais Espiritismo e sim salseiro esotérico. Aliás essa foi uma das burradas que o sucessor de Kardec cometeu em relação à Revista Espírita.

  271. Haja Paciência Diz:

    Senhor Montalvão e senhor Juliano, lhes respondi os comentários acima e o sistema de respostas poderá esconder meus comentários os quais eu apreciaria que os senhores lessem.
    Obrigado

  272. Antonio G. - POA Diz:

    Senhores debatedores,
    É interessante observar a discussão acalorada entre adeptos e/ou conhecedores de uma mesma doutrina (no caso, a espírita) e com pontos de vista tão divergentes. Pela riqueza de ideias e firmeza das argumentações, é possível chegar-se à paradoxal conclusão de que todos têm razão. Mesmo que isso não faça sentido. Novamente, eu penso no livro O Caso dos Exploradores de Cavernas.
    E ainda mais interessante é saber que os católicos não concordam com quase nada do que foi dito. Os evangélicos, menos ainda. Muçulmanos radicais diriam que é blasfemia de infiéis. Judeus não dariam o menor crédito. Ateus, por óbvio, torcem o nariz para tudo isso.
    .
    Então, eu levanto a dúvida: Estaria a “verdade” sobre as questões do “como e porquê” da existência sob domínio e conhecimento adstrito a um grupamento de brasileiros, gentílico do praticamente único país do planeta onde ainda viceja o espiritismo kardecista? Neste caso, seríamos mesmo o Coração do Mundo, Pátria do Evangelho? Ou poderia a verdade estar com os crentes em Alá, Jeová, Shiva, ou outros?
    Ou será que tudo isso é apenas fantasia, ilusão e fé?
    Eu tenho a minha opinião, mas não tenho certeza.
    Sds.

  273. Toffo Diz:

    Pois é, Arduin,

    independentemente do que eu pense ou não a respeito do espiritismo, chegamos a uma questão muito interessante, que me faz remeter a um debate muito atual travado na Igreja Católica, envolvendo o atual papa. Todos sabem que Bento 16 é tido como radical e defensor da ortodoxia da doutrina católica. Isso tem levantado inúmeros protestos de entidades mais progressistas ligadas à Igreja, e também críticas de teólogos abalizados, como Hans Kung e Leonardo Boff. Bento 16 teria manifestado preferência por um rebanho mais “seletivo”, ou seja, menos numeroso mas mais afinado com a doutrina da Igreja. E as críticas endossam um progressivo afastamento dos fiéis, justamente por essa inflexibilidade e essa postura ortodoxa, alegando, não sem razão, que a Igreja Católica está perdendo fiéis para outros credos, ou mesmo para o agnosticismo.

    Pois bem. De uma certa maneira, guardadas as devidas proporções, teríamos um debate semelhante aqui. Até que ponto a “ortodoxia” da doutrina kardecista, e sua recusa em aceitar sacramentos, imagens, rituais, símbolos, que, em nome de uma “pureza” doutrinária, não é considerada. Ora, símbolos e liturgias fazem e sempre fizeram parte do fazer e da sensibilidade humana, em todas as épocas, e é compreensível que muitas pessoas do meio espírita se sintam incomodadas com esse tipo de ortodoxia, o que provocaria um afastamento de boa parte do rebanho espírita. Aí se chega à mesma discussão de Bento 16: mais vale um rebanho reduzido e fiel à ortodoxia do que uma doutrina mais acolhedora, mesmo que tendo de conviver com diferenças de fazer e sentir?

    A minha impressão diante da questão Bento 16 é de que esse tipo de catolicismo tende a desaparecer por falta de fiéis. A mesma impressão eu tenho em relação à “pureza doutrinária”, porque a história tem mostrado que toda doutrina rígida, seja ela filosófica, religiosa, tende a desaparecer, ou ser lançada no entulho da história, ou, pior, ser o estopim para as temidas “guerras santas”, vejam-se as cruzadas ou as guerras da sharia, ou os regimes totalitários. Basta lembrar a “pureza ariana” do nazismo e as doutrinas eugênicas. Basta lembrar os regimes árabes que estão caindo. Um espiritismo como querem os ortodoxos, a meu ver, só tem a perder. Como eu acredito que os espíritas kardecistas, pela sua inexpressividade numérica na população, pouco possam fazer em relação a intifadas ou guerras santas, a não ser espernear, não vejo muito futuro para ele não.

    Bem, é um tema para debate.

  274. montalvão Diz:

    Sr. Impaciência:
    .

    Tem gente que não sabe mesmo conversar. Opinei a respeito de variabilidade de opiniões achadas dentre os espíritas. O cidadão ao responder demonstra que só passou os olhos sobre meus comentários e dele quase nada entendeu. E, como brinde adicional, acrescentou ataques pessoais (certamente para dar maior brilhantismo ao discurso raivoso que profere). Isso nos obriga a elevado dispêndio de energia, pois temos de calmá-lo explicativamente, qual se faz diante de criaturas preguiçosas na arte da boa leitura.
    Vejamos então:
    .
    .
    SEM PACIÊNCIA DISSE: Senhor Montalvão, quem está dizendo isso é o senhor, e não os espíritas. Atribua a si as suas opiniões e não imputa a outros, especialmente de forma genérica como o senhor fez.
    .
    COMENTÁRIO: até parece que o digno conhece a opinião de todos os espíritas. É óbvio que kardecistas criticam os cristãos (e são por estes criticados). Será que o sujeito vive em redoma, sem saber o que se passa ao seu redor?
    .
    SEM PACIÊNCIA ENTENDEU assim: O ESPIRITISMO NÃO FOI ERIGIDO EM NOME DA BÍBLIA, mas em nome da Verdade. (Alega que afirmamos o que nega)
    .
    Porém, foi dito: ESPÍRITAS DIZEM QUE O CRISTIANISMO É UMA CONFUSÃO SÓ, POIS EM NOME DA BÍBLIA SE ERIGEM DOUTRINAS MIL. No que, em parte têm razão, e, para quem olha de fora, parece que o meio espírita é uma harmonia só: todos diligentemente seguindo os ditames da central maior (FEB), a qual teria sua base filosófica-religiosa nos livros da codificação.
    .
    COMENTÁRIO: estávamos, pois, discorrendo a respeito de críticas espíritas contra a existência de elevado número de denominações cristãs, baseadas na Bíblia. NÃO SE FALOU QUE O ESPIRITISMO FORA ERIGIDO EM NOME DA BÍBLIA, conforme erroneamente entendeu nosso dileto opositor. Tampouco dissemos que fosse esse ponto de vista de TODOS os espíritas. Novamente, faz falta atenção na leitura: declaramos: “Espíritas dizem” (ou seja, alguns deles afirmam tal coisa); houvéssemos escritos: “OS espíritas dizem”, aí sim, estaríamos cometendo aleivosia.
    .
    SEM PACIÊNCIA DISSE: Outra desinformação sua, exclusiva de sua alçada, é esta de que há uma central maior (FEB) que apresenta “ditames”. No Espiritismo não há hierarquia alguma, maiores e menores, os que obedecem e os que mandam, etc., pois é muito do conhecimento de qualquer espírita que a reforma íntima, individual e insubstituível é quem vai promover o progresso moral da socieade terrena. Se existem as federações estaduais, nacionais e internacionais, qual é o problema disso? Ninguém remete bônus, dízimos, mensalidades ou qualquer gênero de participação financeira para estas instituições que se mantém por si mesmas, por seus sócios colaboradores, pela venda de livros aos interessados mas jamais cobrando qualquer assistência prestada. De onde o senhor tira estas, me desculpe senhor Montalvão, “abobrinhas”?
    .
    COMENTÁRIO: não criticamos o fato de existir a FEB como “central maior” (termo que deve ser considerado apenas forma de se expressar), e outras de igual natureza. Nada temos em contrário ao modo como a instituição se organiza. Apenas destacamos que, para o observador externo, o espiritismo parece mais coeso que os grupos cristãos. Releia o que foi dito:
    .
    “parece que o meio espírita é uma harmonia só: todos diligentemente seguindo os ditames da central maior (FEB), a qual teria sua base filosófica-religiosa nos livros da codificação.”
    .
    Pode ser que a FEB não seja mesmo a “central maior” mas certamente tem ou teve a pretensão de sê-lo. De qualquer modo, o que estávamos ressaltando é a imagem de harmoniosa coerência que o a estrutura espírita passa ao observador, digamos, superficial. Até aqui, o que fora dito poderia mesmo ser considerado elogio. Por isso, admirou-nos a irada reação do apressado leitor.
    .
    SEM PACIÊNCIA DISSE: Sobre sua alegação de controvérsias, divergências, eu vejo de sua parte uma má vontade e um preciosismo, uma EXIGÊNCIA DE PERFEIÇÃO QUE ACREDITO O SENHOR PRÓPRIO NÃO APLICA A SUA PRÓPRIA VIDA. Vou lhe deixar as palavras do próprio Kardec, também do livro “O que é o Espiritismo” para reflexão. Acredito que ele foi muito feliz quando disse que para se criticar alguma coisa seria desejável que o crítico conhecesse daquilo que critica, para não perder crédito em suas palavras.
    .

    COMENTÁRIO: o que o Sr. Pouco Paciente não entendeu é que estávamos tomando a acirrada discussão havida entre ele e outros espíritas para mostrar que a harmonia opinativa no meio kardecista não é tão concorde quanto possa parecer. Dessa forma, não criticamos propriamente o espiritismo nessa intervenção, o que tão-somente mostramos é que há controvérsias internas, as quais, vez em quando, expele labaredas coléricas para fora do prédio. De certo modo, afirmamos que a organização espírita sofre os mesmos dilemas que quaisquer outras, com seus choques de opinião e, ocasionalmente, um quebra-pau.
    .
    Por fim, o Sr. Destituído-de-paciência, tenta ilustrar seu confuso pronunciamento com palavra do patriarca, na qual se esforça por esclarecer a existência de discordâncias entre espíritas e espiritualistas. Situação que não atine ao pronunciamento por nós realizado.
    .
    Saudações não-iracundas.

  275. Marcos Arduin Diz:

    “Um espiritismo como querem os ortodoxos, a meu ver, só tem a perder.”
    - Acho que não, seu Ex-Toffado.
    No que o que querem “acrescentar” ao Espiritismo NADA traz de útil. Afinal, qual a base consistente para se acreditar que um pedaço de cristal influência a nossa vida mais do que a coluna de horóscopo num jornal ou revista? Idem para florais de Bach, pirâmides, etc e tal. Cromoterapia? É como aplicar um passe, com a diferença de que entre a mão do médium e o paciente, há um abajur com uma lâmpada colorida. Nada disso tem qualquer efeito comprovado, além do efeito placebo.
    .
    A “evolução” do Espiritismo é assintomática. Pessoas podem ler o Obras Póstumas e nem se darem conta do conteúdo racista de certos textos ali existentes. Por que? Porque o racismo não faz sentido para o espírita, já que a reencarnação não tem restrições quanto a raça, sexo ou classe social. Assim o que se pensava de errado tempos atrás não compromete o Espiritismo hoje em dia. Nós caminhamos com a Ciência. Se hoje sabemos que não há geração espontânea, os espíritas não passarão a crer nela só porque o Livro dos Espíritos não resolveu de vez a questão. Essa é a nossa grande vantagem de não se ter livros sagrados: se algo está errado, podemos sacrificá-lo sem mais aquela.
    .
    Portanto ao sermos “ortodoxos”, garantimos que a pureza doutrinária será mantida. Senão acontece que nem a FEB com o seu Rustenismo (já descartado por ela, felizmente) ou a Aliança Espírita Evangélica com o seu Ramatis e suas baitas tolices (defendidas pelo Scur…). Sinto muito, mas o Espiritismo passa muito bem sem essas coisas.
    .
    Quanto à comparação com o Bento XVI, o buraco é mais embaixo. Este teve o azar de se tornar papa bem no momento em que a intocabilidade e inviolabilidade dos padres foi derrubada. Se antes as crianças sexualmente abusadas por padres e freiras eram obrigadas a se calar, já que ninguém acreditaria nelas por acusarem de pedofilia aquelas veneradas figuras, isso agora já se perdeu. Bento quer ser conservador onde não interessa ser: manter o celibato (que não é dogma de fé) e não ordenar mulheres (qual o problema disso?). O restante, a fé católica em si, não parece estar sendo questionada.
    Vejamos até onde a situação se mantém.

  276. davi Diz:

    o que posso sentir é pena daqueles que não vêem ou sente pois não tem uma espiritualidade encontrada,é agora mostra-se que nem tudo o dinheiro compra certas coisas são de graça pra quem ama,sem mais,[email protected]

  277. Sandro César Silvério da Costa Diz:

    O que existe de absurdo na perfeição fisionômica dos espíritos materializados? Queriam que a fisionomia fosse deformada? Se fosse deformada o argumento seria de que não são autênticas porque não são fidionomias perfeitas?
    Sou projetista de arquitetura e afirmo o seguinte sobre a terceira fotografia: existe espaço para uma mulher sim, sobretudo porque ela está ao lado da cama e não atrás como querem fazer acreditar e nada há de estranho o fato de ela estar próxima do ângulo de 90 graus formado pelas paredes.
    Quanto a todas as outras fotos assinadas pelo Chico são autênticas. Qual o argumento ou comprovação “científica” que prove o contrário?

  278. marcio maranhao Diz:

    E pensar que me inclinei um dia pela doutrina espírita, quando soube que o próprio nome alan kardec foi um nome imaginário. Fraudes em livros, plágios e essas fotografias ridículas. chico xavier punha uma bombinha que exalava fragrancias, embaixo de sua perna, chico xavier psicografou um nome inventado, chico xavier plagiou, o eletroencefalograma de chico xavier foi analisado por um neurologista, que disse se tratar de um cérebro doente….e pensar que, como jesus, está virando divinidade.

  279. Lau V. Diz:

    Fiquei pasma agora.
    Eu achava que o Chico Xavier estava envolvido só nas materializações com a tal da Otília. O Waldo Vieira contou que foram apenas pesquisar sobre a tal médium, para verificar se era autêntica ou não. Ai rolou todo aquele escândalo com a revista O Cruzeiro.
    Mas agora descobri que não é bem assim. Essas materializações aconteceram antes e na casa do próprio Chico Xavier!!!
    Isso não tem outra explicação, ele sabia de tudo, planejava tudo, enganava as pessoas (pelo bem delas, com boa intenção), seja lá o que for, eu queria entender até que ponto é legal mentir, iludir e enganar por uma “boa causa”…

  280. Marcos F.T. Diz:

    Prezados,

    sou filho de uma família espírita e tive experiências em outras religiões…fato é que a Religião é uma escolha baseada muitas vezes na necessidade de “CRER” ou simplesmente na necessidade de uma ajuda não convencional ou seja vinda do “mundo fantásticio” onde tudo é possível em troca da fé incondicional, onde todas as perguntas tem respostas e todos os problemas são necessários para que vc evolua com ser humano….bom, aprendi que ofensas não fazem uma pessoas deixar a sua crença, agora uma visão cética (de fora da caixa) nos traz clareza e a capacidade de avaliar sem colocar em risco fé e crença…alias, qual o problema em por em risco uma opção religiosa?….se ela é perfeita e incontestável nada deveria coloca-la em risco e não é o que acontece. Sugiro aos descrentes, céticos e religiosos que estudem exaustivamente não para que fiquem convencidos da verdade mas sim para que se tenha certeza que seu julgamento de fraude esteja correto….sem critérios técnicos para uma avaliação, tudo não se passa de achismo!…estudem vocês céticos e estudem vocês seguidores da doutrina e travem uma batalha de conhecimento e não de ofensas!
    Abraços.
    Marcos.

  281. Zumara Diz:

    Concordo plenamente com o Marcos, aqueles que mais discutem são os que mais carregam incertezas. Se eu tenho certeza do que eu acredito não me coloco para discussões, a minha fé me basta. Os maiores céticos são os maiores incertos. Chico nunca se colocou em defesa do que ele acreditava, porque simplesmente ele tinha certeza e isso já bastava. Sinto muito a ignorância de muitos que não estudam profundamente e se colocam como doutores da verdade. Espiritismo é ciência e materializações também tem uma grande base científica nisso.

  282. Vitor Diz:

    Oi, Zumara
    discordo de você, uma pessoa que tem certeza do que acredita pode se por para discussões sim, no intuito de espalhar suas ideias. Aliás, é isso que os cientistas fazem ao defender suas ideias. Espiritismo não é ciência, veja os motivos aqui: http://obraspsicografadas.org/2013/por-que-o-espiritismo-kardecista-no-cincia/ e materializações não possuem evidência aceitável.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)