Série “Nosso lar”, de Chico Xavier, é Cópia de “A Vida Além do Véu”, do Rev. George Vale Owen

Neste artigo, Eduardo José Biasetto encontra mais evidências indicando que os livros de Chico Xavier, mais especificamente boa parte da série “Nosso Lar”,  apresentam cópias do livro “A Vida Além do Véu”, do reverendo George Vale Owen, lançado em 1921 no Brasil. Além disso, também é possível identificar que os livros de Chico Xavier reproduzem cópias uns dos outros. Talvez isto explique como ele escreveu mais de 400 obras.

QUADRO I: A VIDA ALÉM DO VÉU X OBREIROS DA VIDA ETERNA X LIBERTAÇÃO

Em A Vida Além do Véu, livro do reverendo Owen, o espírito Arnel informa que ele e colegas foram convocados para uma tarefa nas ESFERAS INFERIORES.

Em Obreiros da Vida Eterna, André Luiz e colegas estão prestes a iniciar os trabalhos de uma expedição socorrista, nos CÍRCULOS BAIXOS da vida espiritual.

Em Libertação, André Luiz e colegas tinham um novo trabalho a desempenhar nas ESFERAS MAIS BAIXAS. 

 

Em A Vida Além do Véu, é citada a passagem, do grupo de Arnel, pelo TEMPLO DO MONTE SAGRADO.

Em Obreiros da Vida Eterna, é citada a passagem, do grupo de André Luiz, pelo TEMPLO DA PAZ.

Em Libertação, é citada a passagem, do grupo de André Luiz, por GRACIOSO TEMPLO.

Em A Vida Além do Véu, Arnel informa que ele e os colegas espíritos têm a atenção chamada por um ESPÍRITO QUE OS INFORMA, sobre orientações que irão receber de um sábio espírito, chamado VIDENTE.

Em Obreiros da Vida Eterna, André Luiz e colegas, são conduzidos pelo ASSISTENTE JERÔNIMO,  para recebem orientações de ESCLARECIDO INSTRUTOR.

Em Libertação, André Luiz e colegas, são convidados a preciosas meditações pelo MINISTRO FLÁCUS e, depois, o INSTRUTOR GÚBIO os conduziria às esferas mais baixas.

Em A Vida Além do Véu,   Arnel diz: “Na esfera da qual viemos a você há um TEMPLO NO ALTO DA COLINA.”

Em Obreiros da Vida Eterna,  André Luiz diz: “O TEMPLO EDIFICADO NO SOPÉ DE GRACIOSA COLINA, apresentava aspecto festivo.

Em Libertação,André Luiz diz: “A essa altura da instrutiva conversação, chegamos a GRACIOSO TEMPLO.”

QUADRO II: A VIDA ALÉM DO VÉU X OBREIROS DA VIDA ETERNA X LIBERTAÇÃO 

Em A Vida Além do Véu, Arnel diz: De nossa descida até aqui falamos resumidamente, mas agora chegamos a estas esferas onde a luz torna-se mais obscura. (…) Mas quando encaramos, estando feito o trabalho feito o trabalho aqui embaixo, os lugares de mais altos alcances dos Céus de Deus, então mais prontamente sentimos a corrente da vida fluindo da distante Casa de Repouso e alívio. (…) casas de repouso aqui e lá ao longo do caminho onde eles, que estão fracos demais para continuarem a jornada ao primeiro estágio, podem ficar e se refrescar de vez em quando.

Em Obreiros da Vida Eterna, André Luiz diz: Depois de viagem normal, através dos caminhos comuns, alcançamos nevoenta região, onde asfi­xiante tristeza parecia imperar incessantemente. (…) Atendendo a imperativos da missão, o Assistente Jerônimo procurava certa localidade, sob a denominação expressiva de “Casa Transitória de Fabiano”.

No dia imediato, pusemo-nos em marcha. (…) Após a travessia de várias regiões, “em descida”, com escalas por diversos postos e instituições socorristas, penetramos vasto domínio de sombras. A claridade solar jazia diferençada. Fumo cinzento cobria o céu em toda a sua extensão. A volitação fácil se fizera impossível.

Em Libertação, André Luiz diz:No dia imediato, pusemo-nos em marcha. (…) Após a travessia de várias regiões, “em descida”, com escalas por diversos postos e instituições socorristas, penetramos vasto domínio de sombras. A claridade solar jazia diferençada. Fumo cinzento cobria o céu em toda a sua extensão. A volitação fácil se fizera impossível.

Obs.: Este tema, está presente em diversos livros da “Série Nosso Lar”. Em Ação e Reação, há várias indicações sobre moradas e ações socorristas – André Luiz diz: 

“Integrando a equipe dirigente, Hilário e eu passamos a conhecer companheiros agradáveis e distintos, os Assistentes Silas e Honório e a irmã Celestina, três dos mais destacados assessores na condução daquela morada socorrista.” (página 9) 

Em Missionários da Luz, na página 257, André Luiz diz: 

“Retiramo-nos conduzindo o companheiro, prematuramente desligado, a uma organização socorrista, (…)” 

Em No Mundo Maior, na página 50, André Luiz diz: 

“Nas esferas imediatas à luta do homem vulgar, onde nos achamos presentemente, são inúmeras as organizações socorristas dessa natureza.”  Ainda nesta obra, na página 117, André Luiz diz: “ – Não – respondeu Calderaro, paciente –; funcionam por aqui inúmeros postos de socorro e variadas escolas, em que muita gente pratica a abnegação. 

Quadro III: A Vida Além do Véu x Obreiros da Vida Eterna x Libertação x Ação e Reação x No Mundo Maior 

Em A Vida além do Véu, Arnel diz: Do nosso ponto de vista observamos e, quando nossos olhos ficaram mais acostumados a escuridão, vimos que diante de nós havia uma grande extensão de território, todo subterrâneo. (…) Figuras vinham daqui e dali, cá e acolá, com passos furtivos, como se amedontrados por algum horror que pudesse aparecer neste trilha quando menos esperassem. Agora por ali o som do chacoalhar de chaves chegou a nós, enquanto alguns pobres camaradas arrastavam-se acorrentados em seu caminho; então soava um grito de agonia e frequentemente uma risada sádica e selvagem e o som de chicotadas. Tudo era triste de se ver e ouvir.

Em Obreiros da Vida Eterna, André Luiz diz: Noutras circunstâncias e noutro tempo, não conseguiria eu dominar o pavor que nos infundia a paisagem escura e misteriosa, à nossa frente. Vagavam no espaço estranhos sons. Ouvia perfeitamente gritos de seres selvagens e, em meio deles, dolorosos gemidos humanos, emitidos, talvez, a imensa distância… Aves de monstruosa configu­ração, mais negras do que a noite, de longe em longe se afastavam de nosso caminho, assustadi­ças. E embora a sombra espessa, observava alguma coisa da infinita desolação ambiente.

Em Libertação, André Luiz diz: A claridade solar jazia diferençada.

Fumo cinzento cobria o céu em toda sua extensão.

O que mais contristava, porém, não era o quadro desolador, mais ou menos semelhante a outros de meu conhecimento, e, sim os apelos cortantes que provinham dos charcos. Gemidos tipicamente humanos eram pronunciados em todos os tons.

Em Ação e Reação, André Luiz diz: E do corpo monstruoso do turbilhão terrível rostos humanos surdiam em esgares de horror, vociferando maldições e gemidos.

Soluços e gritos, imprecações e blasfêmias emergiram da treva.

Mãe, atende-nos! Estrela de nossa vida, arranca-nos da escuridão do vale da morte!…

Nossa visão, ainda não adaptada, mal registrava os contornos da grande multidão que ali se aglomerava; entretanto, podíamos ouvir com precisão palavras e gritos, rogativas ardentes e desconsoladores apelos…

Em No Mundo Maior, André Luiz diz: O arrependimento é, porém, caminho para a regeneração e nunca passaporte direto para o céu, razão pela qual esses infelizes formavam quadros vivos de padecimento e de horror.

Atitudes simiescas surdiam aqui e ali, e, de quando em quando, gritos histéricos feriam o ar.

Tremiam-lhe os membros, denunciando-lhe o abatimento. Álgido suor lhe escorria da fronte e, de vez em quando, desferia gritos de terror selvagem.

QUADRO IV 

A VIDA ALÉM DO VÉU, PÁGINA 142: Portanto estas cinco portas­caminho  são  feitas para conduzi­los à nave, onde podem recuperar suas forças. Aqui prestam seus primeiros votos e devoções.  Então  passam  para  o  grandioso  salão  central  do  Santuário,  onde mesclam­se todos juntos, sem desconforto.

OBREIROS DA VIDA ETERNA, PÁGINA 14: A tardinha,  pois,  em  virtude  do  programa  delineado,  encontrávamo-nos todos  em  vastíssimo  salão,  singularmente  disposto,  onde  grandes  aparelhos  elétricos se destacavam, ao fundo, atraindo-nos a atenção.

PÁG 162: Por sugestão de Jerônimo, a reunião seria realizada no extenso salão de estudos e preces públicas, devidamente preparado.  Para esse fim, não poupáramos esforço. Acionando peças de eficaz cooperação, submetemos a enorme dependência a rigoroso serviço de limpeza.

LIBERTAÇÃO, PÁGINA 10: No vasto salão do educandário que nos reunia, o Ministro Flácus, fixando em nós o olhar saturado de doce magnetismo, convidava-nos a preciosas meditações. Congregamo-nos, ali, somente algumas dezenas de companheiros, de modo a registrar-lhe as instruções edificantes. E, sem dúvida, a preleção revestia-se de profundo interesse.

PÁG 135: Alguns minutos antes das onze do dia, encontrávamo-nos todos em vasto salão de espera, aguardando a chamada. Mais três grupos de pessoas ali se congregavam em ansiosa espera. Demorava-se o professor em gabinete isolado, atendendo a enfermo mental que se revelava, de longe, pelas frases desconexas que proferia em alta voz. 

QUADRO V 

A Vida Além do Véu, página 246 – Assim  chegamos a uma grande  cidade,  e entramos por um portal enorme onde guardas marchavam de lá para cá. Diminuímos nosso desejo de sermos visíveis e passamos sem  sermos  vistos.  Vimos  que  a  ampla  avenida  em  frente  ao  portal era  alinhada  com enormes construções pesadas, como prisões e fortalezas. 

Pág 249 – E  então  esperei,  e  ali  vieram  em  nossa  direção  quatro  deles  e  começaram  a desabotoar  seu  cinturão.  Ele  virou­se  ferozmente  enfurecido  sobre  eles,  mas  eu  tirei  o 

pessoal dele da frente e impus minhas mãos sobre seus ombros, e a esse toque ele sentiu o meu

poder e não mais teve reação. Portanto minha vontade quanto a ele estava realizada, e quando

fiz com que saísse do hall em direção à escuridão, guardas esperavam para levá­lo para aquela 

região distante onde, conforme ele fez aos outros, tudo seria feito a ele. 

Pág 250 – O que aconteceu com o Governador? 

Ele ainda está naquela cidade distante onde os guardas deixaram­no. Ainda não evoluiu,  ficou

parado no  intento do mal  e muita malícia. Tais  como  ele, meu amigo,  são difíceis de mudar para algo mais elevado. 

Página 252 – Com  isto  ele  se  virou  e  ordenou  a  seus  guardas  que  nos  agarrassem  e  nos levassem à casa de seu governador. Mas eu fiquei um pouco mais perto dele e pus minha mão sobre  seu  punho  direito,  e  este  contato  foi  angustiante  para  ele,  e  abaixou  sua pequena espada com a qual tinha apontado para nós. 

Ação e Reação, página 28 – De súbito, um companheiro de alto porte e rude aspecto apareceu e saudou-nos da diminuta cancela, que nos separava do limiar, abrindo-nos passagem.

Silas no-lo apresentou, alegremente.

Era Orzil, um dos guardas da Mansão, em serviço nas sombras. A breves instantes, achávamo-nos na intimidade de pouso tépido. 

Libertação, página 60Respeitável edifício destacava-se diante de uma fortaleza, com todos os característicos de um templo, e o orientador confirmou-me as impressões, asseverando que a casa se destinava a espetaculoso culto externo.

Página 62 – Sob a custódia de quatro guardas da residência de Gregório, que nos comunicaram a necessidade de exame antes de qualquer contacto direto com o aludido sacerdote, penetramos o recinto de largas dimensões, no qual se congregavam algumas dezenas de entidades em deploráveis condições. 

QUADRO VI 

A Vida Além do Véu, página 31 – Há pouco  tempo atrás –  se usarmos a  linguagem da  terra –  fomos mandados a uma região onde as águas eram captadas num grande lago, ou bacia, e em torno do lago, à alguma distância de  cada  lado,  foram  erigidos alguns prédios  enormes  com  torres. 

Página 32 – E  outras  torres  são  destinadas  a  outros  trabalhadores  cujas funções  reais  não pude entender. Pelo que percebi, alguns deles eram especialistas em harmonizar o todo, ou partes, do volume do som combinado das diferentes torres.

Página 33 – Em  nosso  caminho  de  volta  às  nossas  casas,  voltamo­nos  para  observar  outra novidade. Era uma plantação de árvores muito grandes, dentre elas fora construída uma outra  torre,  não  uma  simples  coluna, mas  uma  série  de  salas  e  saguões,  com  pináculos,  torres e cúpulas de variadas colorações

Página 115 – Ele disse que viu as grandes torres; mas elas brilharam tão intensamente com sua luz azul que ele não poderia dizer onde elas realmente terminavam. 

Nosso Lar, páginas 45 – Todos os departamentos apareciam cultivados com esmero. A pequena distância, alteavam-se graciosos edifícios.  (…) Aves de plumagens policromas cruzavam os ares e, de quando em quando, pousavam agrupadas nas torres muito alvas, a se erguerem retilíneas,

lembrando lírios gigantescos, rumo ao céu.

Página 48 – A essa altura, atingíramos uma praça de maravilhosos contornos, ostentando extensos jardins. No centro da praça, erguia-se um palácio de magnificente beleza, encabeçado de torres soberanas, que se perdiam no céu.

Página 49 – Calara-se Lísias, evidenciando comovida reverência, enquanto eu a seu lado contemplava, respeitoso e embevecido, as torres maravilhosas que pareciam cindir o firmamento…

Página 123 – Ao longe, as torres da Governadoria mostravam belos efeitos de luz. Deslumbrado, não conseguia emitir impressões.

Página 176 – As árvores eretas se cobrem de flores, dando idéia de pequenas torres.

Os Mensageiros, página 78 – Meditando sobre a lição sublime, em pleno impulso volitante, contemplei as torres de “Nosso Lar”, que iam ficando a distância… 

Obreiros da Vida Eterna, página 6 – O Templo, edificado no sopé de graciosa colina,  apresentava  aspecto festivo,  em  virtude  da  iluminação  feérica  a  projetar  singulares  efeitos  nos caminhos adjacentes. As torres, à maneira de agulhas brilhantes, alongavam-se pelo céu, contrastando com o indefinível azul da noite clara e (…) 

Libertação, página 62 – O esquisito palácio guardava a forma de enorme hexágono, alongando-se para cima em torres pardacentas, e reunia muitos salões consagrados a estranhos serviços. Iluminado externa e

Página 223 – Fixa-te em Jesus e doce esquecimento do perturbado campo terrestre te balsamizará o espírito, preparando-te para o vôo às torres celestes. Serei teu amigo e desvelado irmão.

80 respostas a “Série “Nosso lar”, de Chico Xavier, é Cópia de “A Vida Além do Véu”, do Rev. George Vale Owen”

  1. Toffo Diz:

    Interessante quando você começa a ler esses livros com “outros” olhos. Li os livros da série André Luiz por décadas. Comecei na adolescência, e naquela época me pareciam um mundo novo, uma certeza de que a vida continuava, e por muito tempo achei que era por aí mesmo, nos moldes do chiquismo. Nunca duvidei disso. Pra mim aquilo era real. No entanto, à medida que ia ficando mais velho, comecei a perceber que aquilo tudo – os relatos, a linguagem, os desfechos – me soavam meio armados, meio fora de contexto, meio “espíritas” demais… será que todo mundo que “desencarnava” virava espírita depois da morte? E tinha também aquelas mulheres heroicas e impolutas do CX, todo livro do AL tinha uma, com aqueles nomes estranhos: Zenóbia, Ismália, Cipriana, etc. Depois passei a achar aquilo puro delírio… agora, vendo as semelhanças com o livro de Owen (que eu também li, mas nunca tinha percebido), fico me perguntando: como pode, Luisinho?….. enganado por tanto tempo….

  2. Edson F, auxiliar de empalador do Scur em vida pretérita a mando do Divaldo sob risadas de Raul Tixeira. Diz:

    É depois disso tudo ainda vem o tomar no sCUr “O empalado em vida pretérita a mando do Divaldo” dizer que é forçar a barra e que não vê nada de plágio nisso. Chiquismo maldito!!!!!!! E pode procurar também em “Os mensageiros” que vc vai ver muita viagem também. Foda é o episódio em A. Luiz narra a descida do além até Copacabana… Vou ver se arrumo e posto aqui.

  3. Edson F, auxiliar de empalador do Scur em vida pretérita a mando do Divaldo sob risadas de Raul Tixeira. Diz:

    Podem le o capítulo XV “A viagem”

    tem uma paradinha no posto de socorro…

    http://www.amoretrabalho.com.br/index.php?option=com_rokdownloads&view=file&Itemid=58&id=27:os-mensageiros

    Podem baixar e ler…

  4. Toffo Diz:

    essa “descida” está no Os Mensageiros. Eles pousam num castelo e depois o castelão lhes oferece um “automóvel” que desliza horas e horas na paisagem de sombra. Depois eles seguem a pé até chegarem na Floresta da Tijuca. Nem Harry Potter é tão cheio de emoções!

  5. Roberto Diz:

    Poxa Edson F13DP, que saudades do amigo!
    Pelo visto a sua inclinação homossexual não têm cedido nos últimos dias né?

  6. Biasetto Diz:

    Então, Edson F.:
    Tem umas histórias nos livros do Chico, que são FANTÁSTICAS demais, simplesmente INACREDITÁVEIS.

  7. Biasetto Diz:

    Toffo,
    Eu já me encantei muito com os livros do Chico também, especialmente os do “André Luiz”. Mas, hoje, me sinto como se fosse um bobão.

  8. Jorge Diz:

    De “fantástico” e “harry potter” , quem ganha é o robson pinheiro. Os temidos personagens maus ( os dragões) , e seus discípulos são retratados como turba desorganizada que é facilmente desmontada e humilhada por meia dúzias de ” bonzinhos” que desmantelam campos de força e desligam máquinas infernais . O mal é tão insignificante nos livros dele que muito me admira esses ” bonzinhos” nada poderem nada aqui na terra. acho que essa meia dúzia devia estar aqui ….Igualmente nos do chico, que não se atualizou a tempo de usar termos da física quantica que tanto agradaram os esotéricos. Tem ” cura quantica” , tem misturas de culturas como ” orixá reiki”. Enfim o que não fazem pra vender livrinho né? afinal , nada como termos novos e legais pra ajudar nas vendas né ?
    Só mesmo um idiota pra ler robson pinheiro, por isso mesmo comprei o legião e o segundo volume com tema naziasta na capa, aliás capas bem apelativas e que nem de longe espelham o conteúdo.
    Ele tenta resgatar os valores reais da umbanda , que tem um sentido pejorativo em vários meios.
    Mas os livros são caríssimos: 59 em p´romoção no legião e 68 no de capa nazista. E o site dele é um luuuuuuxo.

  9. Edson F, auxiliar de empalador do Scur em vida pretérita a mando do Divaldo sob risadas de Raul Tixeira. Diz:

    Do mesmo modo que numa viagem de carro de SP a BH se para num posto de gasolina, nas viagens de CX a A Luiz se para no posto de socorro. Como será o SUS no além? É tanto posto de socorro… Aliás por falar em parada de esrada to pra ver parada que explora – rouba – mais que a rede Graal.

  10. Edson F, auxiliar de empalador do Scur em vida pretérita a mando do Divaldo sob risadas de Raul Tixeira. Diz:

    Como estão as coceiras no se ânus? Está doendo até hoje no perispírito anal, né? Empalado!!!!!

  11. Edson F, auxiliar de empalador do Scur em vida pretérita a mando do Divaldo sob risadas de Raul Tixeira. Diz:

    Corrigindo: SEU.

  12. Vitor Diz:

    Vamos parar com esse papo? Essas ofensas acabam aqui. Ou coloco os dois como moderados.

  13. Toffo Diz:

    Pra você ver que o sujeito fez barba, cabelo e bigode, em outras palavras: cantou, dançou e sapateou, serviço completo. Conseguiu empulhar milhões e amealhar milhões para a FEB e outras editoras que publicam os seus livros há mais de 70 anos. Eu tiro o chapéu para CX. Conseguiu criar um império e ainda saiu bem de cena. Esse foi competentíssimo! Até os hoteleiros de Uberaba sentem a sua falta!

  14. Toffo Diz:

    Nunca li esse Robson. Ele é o que? médium ou escrevinhador? Falam tão mal dele aqui…

  15. Jorge Diz:

    Ele é “medium psicógrafo” e também tem um video dele onde ele fala do planeta “nibiru que está atrás do sol”…Só com essa frase já bastava pra correr longe dos livros, mas os idiotas sempre compram.
    Eu poderia até ceder os livros p voce mas já foram pro sebo.
    Mas mudando de assunto, é interessante o que tem nesse site:
    http://psychictruth.info/index.htm
    Tudo que vimos em materializações brasileiras e o caso otília tem um paralelo igualzinho em outros lugares, até a cortininha pro medium se vestir adequadamente de fantasma com privacidade também tem.
    Sei que muitos de voces já visitaram, mas nunca encontrei recomendação do lugar( se é que fizeram)

  16. Carlos Diz:

    Vejam isso… qualquer semelhança com mediunidade é mera coincidência!!!
    http://www.gizmodo.com.br/conteudo/este-cara-so-precisou-de-288-segundos-para-resolver-um-cubo-magico-sem-ve-lo/#more-61467

  17. Rafael Maia Diz:

    Olhai vitor. Eu vi artigo que vc disse sobre como chico poderia ter conseguido informações. É interessante e válida a hipótese. Muito boas provas contrárias a mediunidade de chico xavier e que indicam que ele possa ter sido um fraudador. Vou ler mais sobre isso. Tambem achei interessante o depoimento de uma mulher lá que disse que presenciou a “suposta fraude in loco”. Seria bom se ela não tivesse sumido e dado mais depoimentos. Só deu esse depoimento e sumiu.

    Agora pesquisando provas a favor dele, achei um sujeito que o defende na internet.

    o site é esse: http://www.slideshare.net/Montezumap/anlise-das-10-provas-contra-chico-xavier-8449724

    Ele inclusive coloca registros de premonições feita por chico que foram confirmadas posteriormente sobre o planeta marte. Explica os erros do chico. E diz um caso registrado em que chico chavier, durante uma sessão, consegue ser o único a saber sobre a existência de um objeto escondido por um deputado fluminense.

    Quanto a coleta de informações a critica dele é bastante pertinente na minha opinião:
    ———————————————————–
    “Não dá para ter como prova cabal contra a mediunidade de Chico Xavier. Chico Xavier recebia, em média 500 pessoas por sessão, a maioria ficava do lado de fora. Portanto, imagine Chico Xavier e seus assistentes coletando informações dessas pessoas; entrevistando dezenas ou até centenas de pessoas diariamente. Imagine que teriam de anotar, pois seria inviável memorizar. Imagine Chico Xavier tendo que ler e memorizar tanta informação, para depois incluir nas psicografias, sem esquecer, errar e nem trocar informações. Imagine o tempo despendido só nesta tarefa de coleta e memorização.”
    —————————————–
    Realmente ele precisaria de uma equipe especialisada para se obter tanta informação sobre tantas pessoas de diferentes locais. Fora o problema da assinatura e o problema da sua infância(sera que quando criança ele já possuia uma equipe dessas ? improvavel)

    Voçe é citado muitas vezes lá vitor na conversa.

    Ainda continuo na dúvida sobre este sujeito chamado chico chavier.
    Um fraudador ?
    Um medium ?
    Um fraudador e medium ?
    Um medium que perdeu seus poderes e virou fraudador ?
    Um fraudador que gostava de viver pro próximo e nao ter lucros ?
    Um medium que manipulou as informações que recebia passando-as de maneira incorreta ?
    Um medium que foi enganado pelo seus própios espiritos guias ?

    Acho que nunca vou saber….

    Abraços até mais.

  18. Juliano Diz:

    Rafael Maia

    1º As cartas, até onde eu sei, começaram pra valer depois que se separou do Waldo Vieira.
    2º Também pelo que li aqui algumas vezes, eles não entrevistavam 500 pessoas, entrevistavam uns e outros, um número até certo ponto reduzido, e destes é que saiam as ditas mensagens.
    3º Esta do deputado fluminense eu desconheço, mas tem que ver se o deputado não era amigo dele, e tudo não foi mais uma grande armação! Ainda mais se teve imprensa e TV! É isto.

  19. Juliano Diz:

    Impressionante!!! Eu fico um dia inteiro, uma semana se bobear, em cima dum cubo destes e tenho certeza que não consigo remontar! O cara fez isto em 28,80 segundos, e ainda sem olhar pro cubo! Mesmo se fosse uma marmelada não seria nada fácil, pois o cidadão não olha para o mesmo!!! Valeu Carlos!

  20. Carlos Diz:

    Juliano
    .
    Você (ainda ?) está estudando psicologia? Considere a equação aˆ2 + b^2 = c^2 onde os únicos números naturais que satisfazem a equação são 3, 4 e 5. A questão é:
    1) Essa formulação matemática é valida antes, durante e depois do aparecimento e desaparecimento de nossa espécie?
    2) Essa formulação só é válida em nossa mente?
    .
    Se a resposta for 1) então há vida inteligente além do caos (chame isso de espírito ou o que você quiser!). Se a resposta for 2) então a vivemos nume bela ilusão e, se o bom deus o permitir, com direito a uma magnífica EQM no final.
    .
    Biasetto. Valeu pelo trabalho que, entendo, complementa o estudo que você publicou antes sobre Nosso Lar. Com isso vamos entendendo sempre um pouco mais sobre o que foi a mediunidade de CX.
    .
    É isso…

  21. Rafael Maia Diz:

    Vitor, estou no pc ruim, nenhuma palavra tera qualquer acentuacao.
    Nesse blog, ele diz que chico dizia mensagens sobre pessoas que nem ele sabia que estavam la. Pessoas que ficavam do lado de fora. Ou seja, nao tinha como haver fraude em relacao a pessoas que nem ele sabia que estavam la. Salvo, claro, se ele tivesse outros meios de saber disso.

    Ele coloca depoimentos de pessoas afirmando que chico nao tinha qualquer informacao sobre circunstancia da morte, nome de avos, nome de cidade pequena onde se encontrava o falecido antes de morrer.

    Vale acrescentar que a grande maioria dos que buscavam mensagens psicografadas por Chico Xavier só informavam, no máximo, seus nomes e o da pessoa falecida: “Entramos numa sala com cem pessoas. Eu entrei sozinha. A gente ficava na fila e Chico Xavier, sentado no birô. Ele perguntava somente quem era a pessoa de quem se queria receber a comunicação, meu nome e do meu marido”, recorda Edite.”. (…) “O chamado foi claro: ‘Marcos Emanuel quer falar com a sua mãe Edite Teixeira Nunes’.”. (…) “A mensagem esclarecia e dava detalhes sobre as circunstâncias da morte, sobre a qual o médium não teve nenhuma informação anterior.”. (…) “Para Edite, não há dúvidas de que a autoria da carta era de seu filho. “A mensagem tinha a letra e a assinatura do meu filho. Falava o nome da noiva, da avó, nas cidades de Recife, Caruaru, Arcoverde, Campina Grande. Nada disso Chico sabia”,

  22. Rafael Maia Diz:

    Juliano interessante os dados apresentados por vc, mas precisariamos de informacoes especificas de quantas pessoas ele entrevistava nos diferentes periodos durante os 60 anos que ele atendeu.

    Acredito que a possibilidade mais provavel e a de que deve ter havido peridos onde ele entrvistou poucas pessoas e deve ter havido outros periodos onde entrevistou muitas. Pode ser que essa de 500 seja num desses periodos de muitas. E tb entrevistar poucas pessoas nao necessariamente significa que ele esteja escondendo algo, pode ser devido a problemas de saude ou mesmo cansaco, algo normal considerando 60 anos de trabalho.

    Eu nao sei quando comecou as cartas, mas vou dar uma olhada no wikkipedia.

    Mas sei que ele atende pessoas desde crianca, segundo entrevista dada por ele mesmo. E devido a fama que seus poderes mostravam, teve que trabalhar numa fabrica de algodao, quando ainda era crianca, segundo o que ele diz. Claro, isso pode ser confirmado buscando informacoes sobre a vida dele como trabalhador junto a fabrica ou ao ministerio do trabalho.

  23. Emmanuel de Atlântida Diz:

    FAQ sobre Nibiru: http://astrobiology.nasa.gov/ask-an-astrobiologist/intro/nibiru-and-doomsday-2012-questions-and-answers

  24. Juliano Diz:

    Rafael Maia

    Não é desde criança que ele atendia pessoas. Ele apenas alegava ver espíritos quando criança. Repito, o forte dele até 64/65 eram as psicografias de livros e um e outro atendimento de recebimento de mensagens do além. Isto dito por quem conviveu direto com o CX no período, o Waldo Vieira. Só foi após a desvinculação do Waldo Viera do movimento espírita que ele, o CX, começou pra valer a receber mensagens do além, e nas décadas de 70 e 80 foi o seu ápice! Na década de 70 com forte exposição na mídia nacional através do programa Pinga Fogo. Não é do meu tempo, mas ao que parece, com audiência do programa nas nuvens das nuvens, muito alta!

  25. Biasetto Diz:

    Legal Emmanuel, muito legal!

  26. Biasetto Diz:

    Existe uma fórmula para resolver estes cubos. Tenho alunos que já me mostraram, mas eu não gravei: meu negócio é humanas, rs…
    Então, se o sujeito decorar a fórmula e treinar, não há nada de tão excepcional assim, no que foi mostrado no vídeo, apesar de ser interessante mesmo.
    No youtube, tem vídeos mostrando como é a sequência da fórmula.

  27. Biasetto Diz:

    Toffo, Robson Pinheiro é um doido. Eu li um livro dele, joguei no lixo, porque não serve pra nada, nem pra fogueira. Tem vídeos dele no youtube, dando palestras, é de dar enjoos.

  28. Carlos Diz:

    Olá Biasetto,
    .
    É, o segredo é memorizar a posição de uma determinada cor em algumas faces seguido de uma sequência de movimentos. O especial aqui é a capacidade que temos de realizar coisas aparentemente extraordinárias utilizando a mente. Tudo fica mais fácil se o cara tem uma memória fotográfica e um excelente sentido espacial. Honestamente, quando vi o cara fazendo aquilo lá me senti um “subnitrato de cocô de gato” (desculpe Vitor) :-)

  29. Juliano Diz:

    Carlos

    Ainda estou cursando Psicologia, firme e forte! Sinceramente não entendi a tua conta!

    Biasa

    Este negócio da fórmula pra resolver o cubo eu não sabia, pra mim é uma surpresa, eu imaginei que tinha esquema e o cidadão decorava uns vinte movimentos. Mas mesmo com os olhos fechados tinha que se ter ótima memória! É isto.

  30. Toffo Diz:

    Mas é do meu. Me lembro bem do programa Pinga-Fogo, na TV Tupi de São Paulo, em 1971. CX enfrentou um batalhão de perguntas, e se defrontou com vários debatedores, entre eles Herculano Pires. CX saiu pela tangente em várias perguntas, por exemplo sobre política (estávamos no período mais duro do regime militar, com gente sendo presa e torturada, ou simplesmente desaparecendo), e suas respostas deram a entender que ele pouco se importava com a ditadura. Quando o arguidor o apertava, ele dizia estar falando o que Emmanuel lhe soprava. Fez o maior sucesso. Foi aí que começou o Chico Xavier Superstar.

  31. Jorge Diz:

    Exemplo real:
    Uma coincidência na vida de uma suposta vidente de meu bairro , elevou sua popularidade a um nível inimaginável para á epoca ( 80s) . Já era sabido( por nós do bairro) que ela não via nem o próprio nariz, mas por causa de sua repentina e grande popularidade ela atende até hoje. São pelo menos 30 anos. E ela vive disso ainda.
    É difícil avaliar os acertos de CX , são todos baseados em alguém que conhece alguém , que tem um primo, cuja cunhada levou o marido dum amigo que era primo dum conhecido e que chico viu tuuuuudo para ele. Difícil isso…
    Por aqui Cx não acertou. Eu nem devia escrever isso já que fico no mesmo pé de quem diz que ele acertava.
    E quando acertava seria preciso avaliar para QUEM ele acertou…

  32. Biasetto Diz:

    Jorge, “histórias contadas”, transformam pessoas em mitos. Não deixa de ser verdade, que uma mentira dita e repetida muitas e muitas vezes, acaba se transformando em “verdade”.

  33. Bruno Diz:

    Se você assistir a filmes ou documentários sobre Chico Xavier que ficam disponíveis em qualquer locadora você verá que são depoimentos dos próprios envolvidos, e não um tipo de fofoca como vocês tentam dizer.

  34. Bruno Diz:

    Não tive tempo ainda de fazer uma leitura mais crítica, porem ao que me parece a semelhança entre estas obras decorreria do fato de estarem descrevendo colônias espirituais, as quais apresentam similaridades por si só. Seria como se pedissem pra você e outra pessoa descreverem como são os hospitais aqui na Terra. Por mais que todo hospital aqui seja diferente um do outro, com certeza sua descrição seria igualzinha a da outra pessoa.

  35. Roberto Diz:

    Bruno,
    Estas explicações já foram dadas para os incrédulos, mas é inútil, nada ameniza a visão deturpada que possuem.
    O que é para ser uma demonstração positiva à favor da coerência dos ditados espirituais através de médiuns diferentes é convertido em acusações de plágios. Se espíritos se empenham em realizar fenômenos de materialização, algo possivelmente complexo de tomar efeito pois dependem de sintonias física-espirituais através de médiuns raros, tomam-nos por fraudadores inecrupulosos vestindo roupas de fantasmas, se trazem os espíritos palavras sábias em incomum habilidade de escrita manifestada em inúmeros livros, tomam o medianeiro de fantástico embusteiro que para fazer um décimo do que seus difamadores alegam precisaria ser um ser fora da natureza humana, um super homem do crime, mas é um crime contra suas convicções consoante suas paixões das quais não fazem a menor questão em diminuirem, enfim, o mais sublime se transforma em seus lábios acusações injuriosas.

  36. Vitor Diz:

    Super-homem do crime? o que há de super em se colocar um lençol?

  37. Biasetto Diz:

    Mais um com o mesmo papinho ingênuo!!!
    Não se trata de semelhanças de “colônias espirituais”, mas histórias copiadas, sacou?

  38. Biasetto Diz:

    Depoimentos de pessoas emocionadas, que passaram por uma grande tristeza na vida e não se conformaram com isto. Tá cheio de gente, também, dando depoimentos MARAVILHOSOS, do Edir Macedo, a Sonia Hernandes, o Silas Malafaia, o Valdomiro, a dona inhola, que lê a mão e joga búzios…

  39. Biasetto Diz:

    “Se espíritos se empenham em realizar fenômenos de materialização, algo possivelmente complexo de tomar efeito pois dependem de sintonias física-espirituais através de médiuns raros”
    .
    O que é complexo?
    Cobrir-se com um lençol?
    Colar fotos de revistas em papelão?
    .
    “tomam-nos por fraudadores inecrupulosos vestindo roupas de fantasmas”
    .
    Aí, vou acertou em cheio, pois é isto que são mesmo!

  40. Roberto Diz:

    A comparação de ser super-homem foi usada por mim em relação as habilidades de escrever mais de 400 livros.
    Colocar um lençol é algo que até tu conseguiria fazer Vitor Moura, enquanto que escrever um único livro não
    Colocar um lencol por cima de si e enganar mais de 20 pessoas tendo sido trancafiado a cadeados dentro de uma jaula, e passar por entre as grades sem abrí-la, aí também tu não faria, nem tu, nem nenhum destes palpiteiros que por aqui passam, e muito menos a pobre Otília Diogo que teria um emprego garantido lá em Las Vegas junto com o David Coperfield desde àquela época e não precisaria ter feitos fraudes toscas para simular materializações depois de ter perdido a sua capacidade mediúnica devido ao mau uso da mesma.

  41. Vitor Diz:

    Várias pessoas já escreveram mais de 400 livros, inclusive Issac Asimov, e isso não fez dele um super-homem. Inclusive um brasileiro já escreveu mais de 1000. E como as fotografias espíritas ridículas enganaram duzentas pessoas, até a mulher de Kardec, por que um lençol não enganaria 20? E não, a Otília não ultrapassou as grades de ferro, isso é delírio seu.

  42. Roberto Diz:

    Várias, nossa, uma montoeira né?
    E tu só te lembra do Asimov né?
    Não aparece mais uns 100 deste teu monte surpreendente um único?
    E a tua referência única, o Asimov, vivia disso, era a profissão dele escrever livros de ficção científica, mas a questão era que vocês é que tentam transformar Chico Xavier num super-homem enquanto os espíritas veem o que ele foi, um instrumento da espiritualidade para a missão que lhe cabia que soube ser dócil e laborioso. Doando-se produziu muito, e isto é o que atrapalha quem não deseja que a luz da verdade se propague, pois se ele apenas tivesse escrito todos estes livros seria mais fácil desautorizar a mensagem que eles traziam, mas como vieram acompanhados de um esplêndido exemplo de cristianismo na prática, complicou a ponto de ser impossível desautorizá-lo, façam os sofismas e jograizinhos que quizerem.

  43. Roberto Diz:

    Por favor Vitor, dê algum valor para as tuas palavras científicas: mostre quais são os “vários” autores que escreveram mais de 400 livros, estou curioso em avaliar a base que tu usas para dizer isso.
    Um mero “inclusive Asimov” é muita pretensão.

  44. Juliano Diz:

    Scur

    As palavras sábias dos espíritos materializados de Uberaba:
    Dr. Alberto Veloso “o mudo”: – tão, tão, tão, tãotãotão ururur(sapateado dele no chão e alguns grunhidos) e mais, tão, tão tão tão tão tão urururur – de fato, algo de uma sabedoria sem precedentes, em nível de espiritismo algo de uma profundida salutar!
    Irmã Josefa “a velhinha tarada que teve um caso com um padre tarado e mesmo já velhinha teve uma filha, será que não foi do espírito santo?”, também resta dizer que no além ela se cansou de falar com sotaque italiano e resolveu materializada falar com sotaque alemão, uma pérola: – Glória a Jesus nosso pai salvador meu irmãos! Glória a Deus! Glória a sua mãe Maria! – De fato outra pérola da sabedoria espírita! Afinal, italianada, tem muito católico, não iria pegar bem. Então achou melhor usar um sotaque alemão, afinal o Luteranismo tem mais seriedade! Parabéns de novo Scur por mais uma profunda e bela colocação!

  45. Vitor Diz:

    Oi, Scur
    vários e vários autores escreveram bem mais do que o Chico. Citando, então:
    .
    1. Corin Tellado: Mais de 4000 obras, consta no Guinnes espanhol edição 1994. (ver aqui: http://www.publico.pt/Cultura/morreu-corin-tellado-rainha-das-novelas-rosa-1373759)
    .
    2. José Carlos Ryoki de Alpoim Inoue: 1086 livros. Consta no Guiness brasileiro edição 2007 (E é brasileiro! ver aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ryoki_Inoue)
    .
    3. MARY FAULKNER (1903-1973) 904 books
    .
    South African writer Mrs. Mary Faulkner, whom the Guinness Book of World Records ranks as history’s most prolific novelist, wrote under six pen names, including Kathleen Lindsay. Her novels include There Is No Yesterday, Wind of Desire, and Harvest of Deceit.
    .
    4. LAURAN PAINE (b. 1916) 850 + books
    .
    American paperback novelist using 70 pen names. Paine has written mostly westerns, such as The Man from Wells Fargo (1961), and some mysteries and romances.
    .
    5. BARBARA CARTLAND: quase 700 livros (lista de 658 aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_livros_de_Barbara_Cartland )
    .
    6. PRENTISS INGRAHAM (1843-1904) 600 + books
    .
    American dime novelist who occasionally wrote a 35,000-word book overnight. He wrote 200 books on Buffalo Bill alone.
    .
    7. JOZEF IGNACY KRASZEWSKI (1812-1887) 600 + books
    .
    Polish writer of novels, plays, poetry, essays, biographies, history, memoirs, and political sketches. His novels included Szalona (The Crazy Woman).
    .
    8. ENID MARY BLYTON (1900?-1968) 600 books
    .
    English children’s writer whose books are popular worldwide. Her best-known series are the Noddy, Famous Five, and Secret Seven ones.
    .
    9. JOHN CREASEY (1908-1973) 564 books
    .
    Gordon Ashe, Michael Halliday, and J. J. Maric were among this English mystery writer’s many pen names. His Inspector West and Gideon series are the most popular.
    .
    10. SUYUTI (1445-1505) 561 books
    .
    Arab encyclopedist who wrote on almost every aspect of science and literature. His best-known works are commentaries on the Koran.
    .
    11. URSULA BLOOM (b. 1898?) 520 + books
    .
    English romance novelist with many pen names. Her books include Doctor on Call and The Flying Nurse. She also has written some nonfiction under her own name.
    .
    12. GEORGES SIMENON (b. 1903) 500 + books
    .
    Belgian-born mystery writer with more than 200 books published under his own name and over 300 published under 17 pen names. His most famous character is Inspector Maigret.
    .
    13. HOWARD ROGER GARIS (1873-1962) 500 + books
    .
    American children’s writer, best known as the creator of Uncle Wiggily. Garis also contributed books to Edward L. Stratemeyer’s many series (see below).
    .
    14. ARTHUR WILLIAM GROOM (1898-1964) 400 + books
    .
    British writer of children’s books and adult fiction and nonfiction under many different pen names. A specialist in westerns, he wrote “novelizations” about real people such as Roy Rogers and Davy Crockett as well as books about fictional heroes like Hopalong Cassidy.
    .
    15. EDWARD ZANE CARROLL JUDSON (1823-1886) 400 + books
    .
    American dime novelist and magazine writer, better known as Ned Buntline. Judson gave William F. Cody the nickname Buffalo Bill and wrote the first stories about him.
    .
    16. EDWARD L. STRATEMEYER (1862-1930) 400 + books
    .
    American founder of the publishing syndicate that puts out the Nancy Drew and Hardy Boys and other popular children’s series. Using many pen names, he wrote more than 400 novels himself and outlined hundreds more for staff writers. His daughter, Harriet S. Adams, succeeded him.
    .
    FELIZ, SCUR?

  46. Toffo Diz:

    Roberto, “os espíritas veem o que ele foi, um instrumento da espiritualidade para a missão que lhe cabia que soube ser dócil e laborioso”, assim como os adeptos de Chávez veem o “bolivarianismo” do presidente da Venezuela como a encarnação do socialismo do século 21, sem considerar os apuros econômicos que nosso vizinho atravessa, assim como os stalinistas louvam o regime comunista sem considerar as atrocidades cometidas por Stalin, etc etc. É uma questão de “como veem”. Agora, não me venha com papo furado de que quem critica CX quer destruir a imagem do CX ou desestabilizar o espiritismo porque “não conhecem a doutrina” ou “não foram espíritas de verdade”. Não subestime a capacidade alheia, é muito feio. Acaba ficando feio pra você.

  47. Biasetto Diz:

    É Juliano, o que não falta no meio religioso, é sabedoria né? Só não sei qual?

  48. Biasetto Diz:

    400 livros copiando, é bem mais fácil do que um único livro, realmente fantástico.
    Chico copiava dos outros e de si mesmo. Toda a Série Nosso Lar, uns 15 livros, poderia ser sintetizada em três. Além disso, teve como fonte de inspiração, o livro do Owen, do Delanne, do Léon Denis, Fritz Kahn …

  49. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Tem um outro detalhe:
    Muitas pessoas, se tivessem por trás, uma editora como a FEB, incentivando e difundindo suas obras, escreveria muito mais. Além disso, QUALQUER PORCARIA que Chico escrevesse era publicada. Muita gente não conseguiu ou desistiu de publicar muitos livros, porque porcaria é complicado né? Não é sempre que o sujeito acha quem invista em seus escritos.

  50. Roberto Diz:

    16?
    .
    Sem questionar a qualidade destes livros podemos colocar então Chico Xavier entre os 20 maiores escritores de livros da história da humanidade?
    .
    E olha que este brasileiro ali que está em segundo nós conhecemos muito bem a qualidade dos livros que escrevia, pois acho que até gibis do cebolinha devem ter mais a dizer para a sociedade. O que se dirá dos outros? Quantos venderam tiragem dignas de grandes escritores de verdade?
    .
    Claro que fico feliz pois não sabia que era tão grande a façanha de Chico Xavier, e a tua necessidade de responder algo para desqualificá-lo fica engraçada quanto tu cita apenas 16 e ainda inclui o brasileiro buscador de recorde no guiness book.
    .
    Tomara que tu estejas enganado; tem que ter mais gente para formar este “monte” todo que tu disse que tinha.

  51. Roberto Diz:

    Biasetto,
    Para ti é porcaria, questão de gosto.
    Para milhões de pessoas são livros excelentes, de profunda filosofia, de esclarecimento, consolo, esperança e verdade: luz e bençãos.
    Para ti é porcaria.

  52. Vitor Diz:

    Oi, Scue

    não, tem mais de 16, a lista esqueceu de contar o Isaac Asimov com mais de 500. E se esqueceu o Asimov, deve ter esquecido outros.

    Fato é que ninguém precisa supor que Chico era auxiliado por espíritos, já que pessoas conseguem escrever quantidade muito superior sem auxílio algum. E o Chico plagiava. Quanto ele disse que nunca escreveu nada, estava certo. Era tudo plágio.

  53. Roberto Diz:

    Biasetto,
    Se tivesse havido “inspiração” eu te perguntaria: e daí?
    Escritores se inspiram em várias coisas, em entes queridos, em sofrimentos atrozes, em dramas sociais, em paisagens, em pais, mães, filhos, heróis, bandidos, guerras, paz, benfeitores da humanidade, malfeitores, enfim, sempre há inspiração, ainda bem, só que se a inspiração for na verdade, na realidade, que maravilha, bendita inspiração.

  54. Roberto Diz:

    Que esperança garoto!
    Seria mais razoável que tivessem encontrado um único plágio para falar isso, mas se te serve estes jograizinhos pesca-palavras para fazer esta acusação tola, fim de discussão.
    É como disse o Luciano dos Anjos: “tem que ser muito boboca mesmo” …

  55. Roberto Diz:

    Toffo,
    Tu está falando sozinho, contigo mesmo, eu não tenho nada com isso.
    Está dizendo que eu estou de papo furado por ter dito isso ou aquilo, que eu nem falei?
    Pirou?
    A tua consciência te acusou disso, não eu. Cuidado com isso pois na espiritualidade estão lotados os hospitais para espíritas e ex-espíritas que chegam ao lado de lá e precisam ser tratados de sua loucura de conhecerem coisas sem terem vivido o que sabiam.

  56. Juliano Diz:

    Genial Scur

    Provavelmente os 16 escritores tem mais qualidade literária que o CX. Tudo leva a crer para tal hipótese! Estou na página 480 do livro Paulo e Estevão, e ô dureza pra terminar. E olha que este livro é tido como um dos topes do homem. Imagina o resto! É Jesus pra lá, Jesus pra cá, termos rebuscadíssimos e mais Jesus pra lá, Jesus pra cá, e pau nos Judeus, e dá-lhe discurso de ajuda aos pobres e combalidos e assistência, e dá-lhe exaltação do Jesus pra lá, Jesus pra cá, fora isto tem as boas práticas de como se viver, nada de sexo, se possível, e mais Jesus pra lá, Jesus pra cá rsrsrs, (…) e por aí vai. Não esquecendo do forte maniqueísmo e o mais que tradicional, Jesus pra lá, Jesus pra cá. rsrsrsrsrsrs Cheguei ao ponto que acho isto tudo muito divertido, o CX era um cômico, um bobo alegre fanático que um monte de fanáticos fica exaltando, e tome Jesus pra lá, Jesus pra cá rsrsrs (…).

  57. Roberto Diz:

    Juliano,
    .
    Estes espíritos que se materializaram, ao que me consta, nunca transmitiram livros via psicografia; se tivessem transmitido precisariam encontrar um insensato sem o nenhum bom senso para publicar textos (nem digo livros, apenas textos) que não acrescentam nada e apenas demonstram a ignorância de quem escreve.
    .
    É mais ou menos o que aconteceu com aqueles médiuns holandeses que o ilustre Vitor Moura trouxe à baila há um tempo atrás neste blog; falaram tanta maluquice que é de admirar que surjam “sábios” que deem publicidade às suas sandices, e o que é pior, ainda acharam muito interessante o que eles disseram.

  58. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Você sabe que quando eu li este livro aí, faz uns 15 anos, eu achei bom. Mas, com certeza, tudo que você tá dizendo aí, deve ser assim mesmo. Naquela época eu ainda era um tapado. Eu achava até que masturbação era errado mesmo, conforme os maravilhosos ensinamentos religiosos, espíritas, cristãos. Por aí, você pode medir o meu nível de discernimento. Mas eu não me culpo, porque havia largado do lixo do catolicismo e caído nesta porcaria chiquista, achando que Xavier fosse o máximo dos máximos, sem conhecer o quanto de besteiras e fraudes envolvia este homem, doentinho de tudo, lá das gerais.
    Juliano,
    Por que as pessoas não ficam achando que Pelé, Ademir da Guia, Neymar e Messi, só pra citar alguns, não são médiuns? Afinal, eles têm um talento futebolístico, muito acima da média.
    Será que Leonardo da Vinci era médium?
    Será que Ludwig Van Beethoven era médium?
    Será que Ivo Pitanguy é médium?
    Será que Oscar Niemeyer é médium?
    Sim, porque pra esta turma espírita, ninguém pode ter um dom, um talento, uma habilidade acima da média, que tá recebendo espírito.
    Porra! Scur, GRANDE MERDA que Chico Xavier escreveu 400 livros, nem que fossem 1000, um monte de porcarias. E daí? O cara tinha facilidade pra escrever, qual o pastel gaúcho? Isto tem que vir do além??? Faça-me um favor, seu gaúcho falastrão e enrolão, diversionista e dependente desta picaretagem. Olha, uns 10% do que Xavier escreveu merece elogios; o resto joga-se no esgoto, porque não tem lugar mais apropriado.
    O Scur conseguiu, mais uma vez, ele conseguiu passar uma borracha nas postagens do Vítor, nos meus artigos, exaltando o Chico, exaltando FRASES FEITAS, HISTÓRIAS PIEGAS, CONTOS DE FADAS. Ele desvia o assunto. Ele vai manipulando daqui, dali, até achar um jeito de tocar no sentimento, na ideia do Chico coitadiiiiinnnnnho, o homiiiinnnnho, bonziiiinnnnnho, NOOOOOSSSAAAA!!!
    Você é infantil demais Scur, o Chico Xavier é o consolo teu, tua válvula de escape, tua saída pela tangente, tua fuga, a forma que você encontrou de fugir de certas realidades, a tua fantasia predileta, ele representa o teu ideal, o teu sonho, a tua glória!!!
    Acorda gauchinho… você criticou o brasileiro aí, dizendo que ele escreve gibis, ah! realiza Scurzório, não faça rir, vai dar um passeio no Aeróbus, vai…
    tititititititititititi, lalalalalalalalala, gugudada gugudada, esta turma do espiritismo chiquista scurzista, só merece chupeta e nanazinho… mamadeirinha… gugugugugu!!! Vamos passear no bosque, antes que o lobo venha …. Bicho papão, sai de cima do telhado, deixa a criança (Scurziiiiinhooo) dormir sossegado … tralalala, nenê, nenê nenê!!!

  59. Biasetto Diz:

    Questão de gosto, Scur! Falou tudo. Como disse o Jujuba, tem gente que prefere tomar turbaína (e quente ainda) a um guaraná Antártica, geladinho! É gosto Scur, gosto é gosto. Pois não tem quem goste de ficar horas e horas vendo o BBB? Vendo lutas, as pessoas se matando, um monte de sangue? Tem até goste de materializações tipo FOTOS PIRULITOS!!! É gosto Scur… Tem gente que acredita no ET bilau, bilauuuu lauuuu lauuuu!!!!
    Você me disse que não acredita em horóscopo. Mas eu acho que vou devia acreditar. Tem TUDO A VER COM VOCÊ, tudo!
    É o seu perfil, a tua cara.
    Veja o teu signo (leão né?)Signo de liderança, de força criativa, entusiasmo e afetividade expansiva. É o fogo em sua “majestade” e exuberância. Símbolo de segurança frente ao meio exterior. O leonino busca o reconhecimento, e devido a isso pode se expressar de forma firme, dramática ou arrogante e autoritária. É regido pelo astro-rei Sol, o que confere brilho e criatividade.
    Caracteristicas: emoção, força criadora, poder, comando, generosidade, espontaneidade, intuição, liderança, orgulho, vaidade, dramaticidade, exibicionismo, ego inflado.
    .
    Você sabe, que vou prestar mais atenção aos signos? Tem tudo a ver com você:
    .
    O leonino busca o reconhecimento, e devido a isso pode se expressar de forma firme, dramática ou arrogante e autoritária.
    .
    É você, não acha?

  60. Biasetto Diz:

    É ET Bilu né? Me enganei, misturei bilau com bilu, noooossa, bilau é outra coisa né??? Nem posso falar aqui, porque é PECADO! VAI PRO INFERNO, ou melhor, PRO UMBRAL, o André Luiz que o diga: foi brincar com o bilau dele na casinha das primas, ficou OITO ANOS NO UMBRAL, preciso cuidar do meu, senão, TÔ FERRADO!!!

  61. Edson F. Ex empalador do Scur em vida pretérita a mando do Divaldo Franco. Agora oferecedor de Paz a Roberto.Porém não admirador do 'espiritismo' e combatente do 'chiquismo'. Diz:

    Manuel Jacinto Coelho, o fundador da seita “Universo em Desencanto” escreveu mais de 1000 livros. Chico Xavier não chegou nem a metade desse cara. Tim Maia chegou a chamar seu Manoel de “O maior homem do mundo”.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Jacinto_Coelho

    escutem a música em que Tim Maia homenageia Manoel Jacinto Coelho:

    http://www.4shared.com/mp3/-vm-_iKo/02_O_Gro_Mestre_Varonil.htm

  62. Biasetto Diz:

    Duas coisas legais, Edson F:
    1º as tuas informações (só achei que não é o Tim Maia cantando, mas isto não importa).
    2º tua proposta de paz com o Scur, isto é muito legal. se acertem.

  63. Roberto Diz:

    Acho.
    .
    Não para vaidade, dramaticidade e exibicionismo que é atitude de franga louca, cabeleireiro ou costureiro.
    .
    Não para ego inflado também e não estou nem aí para reconhecimento, como acontece com o teu friend Vitor Moura que quer porque quer ser reconhecido como o Xaiver killer, e como o Espírita Reformation Tabajara.
    .
    Mas não tem nada a ver com signo. Se tu acha que sim começa a ler o horóscopo no jornal para orientar o teu dia e ficar mais calmo, menos desbocado, mais recatado (vai que tu é do signo de virgem e as tirinhas de jornal te convencem a deixar de lado o teu bilau antes de decidir coisas importantes para a tua vida).

  64. Roberto Diz:

    Tu vê como são as coisas Jujubório; tu lê e nada vê, nada sente, nada medita.
    Paulo e Estevão foi um livro marcante na minha vida.
    .
    Quando eu comecei a lê-lo logo no início dos meus estudos da literatura Espírita não sabia nada sobre a história de Paulo de Tarso, poucas informações eu processava em relação a como seria a vida naquele tempo. Não via as personagens bíblicas com a compreensão de sua humanidade pois estavam sempre envoltos num misticismo do sagrado, do santo, de toda a idiossincrasia católica – eram ligítimos estranhos para mim.
    .
    Durante a leitura fui admirando os detalhes e a vivacidade que emanavam de cada página deste livro, e saboreava-as em verdade pois gostaria de ter conhecido a face natural das pessoas longe das perspectivas de divindades que as religiões entregam às pessoas. Texto envolvente formando uma bela literatura romanceada, mas eis que cheguei ao ponto que me pegou totalmente de surpresa: eu jamais houvera conhecido a história da conversão de Saulo de Tarso, se ouvi não prestei atenção, e de súbito conheci os detalhes e me vi estupefacto chorando debaixo do guarda-sol na praia de veraneio.
    .
    Chorei sentidas lágrimas por Paulo e sou profundamente agradecido por ter conhecido detalhes daquele momento grandioso que ele viveu e que me ajudou a compreender melhor quem é este homem que arrebatava pelo seu amor, que fazia entregarem-se multidões ao holocauto de si mesmos em testemunho de fé inabalável e amor ao Rabi da Galiléia, e cantavam hosanas enquanto seus corpos eram esfacelados pela maldade de homens que não O compreenderam.
    .
    Nunca dediquei a Jesus atenção racional, nunca o compreendi ou decifrei até conhecê-lo através da Doutrina Espírita. Os livros de Chico Xavier por Emmanuel colaboraram decisivamente no mister de revelá-Lo.
    .
    Procurei reter aquela emoção para nunca mais esquecer a quem devemos honrar nossos melhores esforços e sentimentos.
    .
    Quem conhece Jesus tal qual Ele é não volta atrás, não titubeia e jamais será o mesmo.
    .
    Glória a Deus nas alturas, glória a Jesus Cristo o caminho que nos leva ao Pai, e paz na Terra aos homens de boa vontade.

  65. Toffo Diz:

    Eu me trato pelo SUS, Scur. Não preciso de hospital no além.

  66. Toffo Diz:

    Aprender sobre Paulo de Tarso em “Paulo & Estêvão” é o mesmo que aprender história do Brasil em “Brasil Coração do Mundo” ou aprender sobre Roma antiga em “Há 2000 anos” e “Ave Cristo”. Ou seja, nada. Cenário de papelão. Quando eu li esses livros, há 200 anos, eu havia gostado. Lendo agora, acho constrangedor. É muito, muito ruim.

  67. Roberto Diz:

    Sinal de que tu piorou muito com o passar do tempo.

  68. Roberto Diz:

    O SUS trata problemas psiquiátricos, pessoas que dialogam consigo mesmas?

  69. Juliano Diz:

    O livro Paulo & Estevão é duma historicidade aterradora! Quer dizer: aterroriza qualquer pessoa com um pouco de bom senso achar que ali está um relato histórico! Biasa, vai no Face e vê meu comentário do vídeo do Wanderson, o Scur do Facebook! rsrsrsrs O Scur é o Papa-léguas! rsrsrsrsrs Incrível!

  70. Juliano Diz:

    Uma falha técnica na minha programação. rsrsrsrs Na verdade o Scur é o Coyote!

  71. Biasetto Diz:

    Já vi Juliano, já curti. Todo mundo tem o Scur que merece (será???!!!), lá temos o Wanderson, rs… Mas sem eles, não haveria graça né?

  72. Biasetto Diz:

    A lógica do Scur é a seguinte: o sujeito nasce, vai crescendo, escutando histórias fantásticas, de papai noel, cegonha, saci pererê … vai amadurecendo, flerta com algumas crenças, vai selecionando e, tchan tchan tchan: descobre o espiritismo chiquista! Aí sim, ele fica inteligente, sábio …
    Principalmente, se nunca abandonar o barco, eta sujeito de personalidade!

  73. Biasetto Diz:

    Scur, o que você tem contra os cabeleireiros ou os costureiros? Que sujeito preconceituoso você é.
    Engraçado, mas as gazelices no meio espírita, você aprova. Uai!!!

  74. Juliano Diz:

    Biasa

    Eu sinceramente pego até pesado algumas vezes aqui e lá no face, mas de coração, quero bem os dois. Eles são o tempero da coisa! O Scur é uma figura rara, mas é gente boa, sempre disso isto aqui. E a mesma coisa serve pro Wanderson. É isto, vou dormir que tenho que acordar cedo. Um grande abraço!

  75. Roberto Diz:

    Eu não disse que tinha algo contra, tu é quem está dizendo.
    Quando tu citou este tipo de comportamento eu me lembrei, primeiro, de pessoas extravagantes com modos exagerados que já vi em costureiros e cabeleireiros afetados, mas há também exibicionistas e vaidosos em homens como o Donald Trumph, ou como nos halterofilistas que ficam exibindo seus músculos se achando o gás da coca, no Cauby Peixoto, em políticos tipo o Fernando Collor, o próprio Lulla se acha, o Hugo Chaves igualmente, Fidel Castro nem se fala, Hitler era o que há nesta matéria, enfim, não há razões para você sugerir preconceito de minha parte, apenas identifiquei o comportamento de imediato com costureiros e cabeleireiros, mas desdobro outros exemplos como estes.
    .
    Dramaticidade não me recordo de nenhum homem que seja; me parece ser coisa mais de mulher, portanto não vejo este comportamento em mim mesmo.

  76. Sandro César Silvério da Costa Diz:

    A mediunidade está em todas as religiões, desde todos os tempos da história humana. Nada obsta que o próprio reverendo Owen fosse ele mesmo um médium.
    Está absolutamente correto: os espíritos para manterem uma unicidade de suas idéias utilizam-se de vários médiuns, em diversas partes do planeta, através de médiuns de várias religiões para que as informações alcancem o maior número de pessoas.
    Nesse sentido você está certo e contribui para propagar uma verdade que os próprios espíritos tentam divulgar através de diversos meios mediúnicos.
    Parabéns pela divulgação “inconsciente” do espiritismo.
    Entretanto acho importante fazer uma ressalva: O Chico psicografou 412 livros e o reverendo psicografou quantos?

  77. Bruce Diz:

    Vejamos agora Luciano dos Anjos:

    http://leitoresdojorgehessen.blogspot.com.br/2011/08/o-verdadeiro-andre-luiz-cap-9-os.html

  78. Bruce Diz:

    Curiosa a ênfase dada aí na matéria sobre as expedições socorristas nos CÍRCULOS BAIXOS da vida espiritual.

    Waldo Vieira, que é um dissidente do espiritismo e um crítico da psicografia (visto que a psicografia compete diretamente com a doutrina dele), afirma na obra Projeciologia que ninguém receberá auxílio das esferas superiores sem dar auxília às esferas mais baixas… Êpa…

    De mim para mim acredito que estará errado quem afirmar o oposto disso, mesmo porque o critério da concordância é justamente o que Allan Kardec define como critério da verdade nas comunicações.

    Luciano dos Anjos fala também do assunto:

    http://leitoresdojorgehessen.blogspot.com.br/2011/08/o-verdadeiro-andre-luiz-cap-9-os.html

  79. CLÁUDIO Diz:

    As semelhanças entre os livros “Nosso Lar” e “A Vida Além do Véu”, do reverendo George Vale Owen, não significam que Chico Xavier tenha plagiado a obra, mas, pelo contrario, simplesmente atestam a realidade da vida espiritual. Se formos a fundo nessa questão constataremos que esse tipo de relato vem desde Dante Aliguieri (autor de “A Divina Comédia”). Muito antes do reverendo George Vale Owen, outros médiuns também descreveram o mundo espiritual com detalhes, como foi o caso de Emanuel Swedenborg (“O Céu, e as Suas maravilhas, e o Inferno”).

  80. Louco Furioso Diz:

    A sua alegação de que o Chico é um plagiador se baseia no pressuposto de que ele se apropriou das idéias do livro do reverendo Owen, foi isso que eu entendi?

    Bem, me colocando estritamente sob o seu ponto de vista e sem prejulgar da veracidade dessa acusação grave, digo apenas que o seu argumento contém uma falha crucial: é baseado única e exclusivamente em uma suposição pessoal, sem fatos concretos que a confirmem.

    Com efeito, você não apresentou nenhuma evidência que prove a sua alegação: nenhuma imagem em vídeo ou fotos mostrando Chico lendo esse livro antes ou durante a produção de “Nosso Lar”, nem registros que provem que Chico recebeu informações diretamente desse livro por alguma fonte (telefone, rádio, mediunidade…), nem mesmo o testemunho de terceiros de que ele realmente fez isso.

    Estou apenas supondo agora, mas imagino que você não dispõe de nenhum fato desse tipo para nos mostrar — pois do contrário certamente já o teria feito. Ora, sem fatos concretos para sustentar o seu argumento, tens aí o que sobra dele:

    “Chico Xavier é um plagiador pelo seguinte motivo: o livro dele não diz nada diferente do que já dizia o do Rev. Owen.”

    Eis, portanto, o seu argumento reduzido ao seu justo valor: é o que se costuma chamar, em retórica, de “falácia”. É preciso fazer um juízo bem mesquinho da inteligência humana para achar que isso convence quem quer que seja.

    Ter opiniões positivas ou negativas sobre Chico Xavier é um direito seu, mas seria mais sensato evitar esse tipo de acusação quando não se tem fatos que a confirmem, porque esse tipo de coisa tem um nome: se chama “calúnia”.

    E quem vai acreditar em apontamentos feitos “à luz da Ciência”, quando eles vêm de alguém inescrupuloso o suficiente para recorrer à calúnia?

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)