Notícia urgente! Desencarna Nazareno Tourinho!

Para um resumo de sua vida e obra, clique aqui.

33 respostas a “Notícia urgente! Desencarna Nazareno Tourinho!”

  1. Phelippe Diz:

    É. Como bem disse o Marciano estão todos retornando para a erraticidade. Pior que quando os mais velhos partirem não sobrará ninguém de peso. Não vejo continuidade no movimento espírita brasileiro.

  2. Gorducho Diz:

    Na minha percepção o espiritismo “febeano” (so to say) brasileiro está se tornando – e vai se concluir essa transição…– uma igreja evangélica clássica, professando um cristianismo reformado, claro.

    As escrituras do Kardec + CX são elevadas à categoria de Revelações “sagradas”, e a adesão se faz via Fé. Como nas religiões clássicas.

    O que de certa forma acho mais correto, compatível com os tempos atuais das câmaras IR;

    sensores (pra por em mesas girantes, por exemplo…);

    possibilidade de se mostrar imagens aleatórias desconhecidas por todos inclusive os experimentadores;

    possibilidade de se apropriar os dados em real time &c…

    👍

  3. Gorducho Diz:

    Reencarnação é uma crença hoje em dia bastante disseminada na crosta. Ainda sexta-feira uma conhecida católica – ainda que não praticante…&&150; no meio duma conversa me falou com absoluta naturalidade:
    [...] senão não existiria reencarnação [...]
     
    Agora, claro: Crerem na reencarnação com todas cordinhas do dogmatismo kardecista atadas são outros 500.

  4. Maruzio Diz:

    Você foi espírita, Gordinho?

  5. Vinicius Diz:

    “Ainda sexta-feira uma conhecida católica – ainda que não praticante…&&150; no meio duma conversa me falou com absoluta naturalidade:”
     
    No meu trabalho há uma mesclagem de religiões :
    tem uma senhora que é católica, espírita etc: estatuetas de santos próximo ao monitor, potinho de sal grosso e evangelho segundo espiritismo de bolso.
     
    Esses dias recebeu mensagem da “equipe espiritual do Dr.Bezerra de Menezes” super padronizada e ela disse que falaram tudo que ela precisa ouvir (ou ler) …

  6. Gorducho Diz:

    Gorducho…
    👍
    Me criei em lar espírita.

    Mamãe foi evangelizadora dentro da ortodoxia febeana c/2 diplomas.
    E espiritismo era o tema predileto de vovó, sendo que ela era mais perfunctoriamente da linha umbandista. Inclusive curou-se de cobreiro num terreiro.

    Em casa ainda tinha o alfabeto em cartolina para trabalhos-do-copo mas que já não eram mais feitos quando eu nasci.

    Modéstia à parte: de espiritismo sei quase tudo, desde a teoria até a prática.

    Por isso acho que já lhe disse que não preciso de “especialistas”… (já lhe disse não :?: ).

  7. Gorducho Diz:

    Vovó apesar de que quando ia ia na umbanda, venerava o “Dr. Bezerra de Menezes” – era assim que ela falava…– e era profundamente impressionada só não me lembro se pelo Memórias (psicografado por D. Yvonne A. Pereira – + provavelmente) ou o Martírio (do Sr. Almerindo Martins de Castro)…
    Lá pelos 9, logo após ler 813 da série Arsène Lupin e sua sequela (Ladrão de Casaca se bem me lembro…) li essa obra.
    Foram os 1°s livros que li inteiros…

  8. Phelippe Diz:

    Onde está o Marciano? Sumiu! Espero que esteja bem.

  9. Maruzio Diz:

    E por que você se afastou? Normalmente, quem sofre lavagem cerebral desde criança, não se recupera.

  10. Maruzio Diz:

    Eu sou da umbanda, mas sou consciente. Digo e repito que é animismo.

  11. Gorducho Diz:

    Mamãe se desiludiu por brigas politicas dentro da instituição. Naquela época tinham, ao menos implicitamente, mas frequentemente bem explicitamente, que a “DE” seria uma religião “mais evoluída” que a católica.
    Mamãe começou a se tocar que não era bem assim.
    Um pouco depois nos mudamos de cidade e ela não mais frequentou.
    Nessa época eu já era 16 e vestibular + as outras atividades mundanas típicas da idade passaram a me ocupar.
    Depois a escola; empregos; a vida.
    Parei de pensar em – religião depois dessa época. Em casa religião não entra hoje.
    Agora depois de muito tempo e já com a possibilidade de gerenciar meu próprio tempo, descobri este Sítio e o interesse voltou mas já num outro nível. Agora estudar o que de fato se sucedeu e por que (socialismo romântico basicamente). Se tem acesso às bibliografias o que não se tinha naquela época pré-INTERNET.
    Naquelas épocas a leitura era limitada às hagiografias e obras apologéticas produzidas pelos próprios adeptos e escritas ou traduzidas pro vernáculo nosso.
    ============================================================
    Digo e repito que é animismo.
    ============================================================
    Respeito, claro 👍
    Mas não: não tem “almas” exceto as próprias auto-sugestionáveis almas dos adeptos, vivos, claro :!:
    SE existem algum tipo de ultramundo povoado por seres/almas – cousa que não temos como saber até o presente momento – não há comercio.
    O que há é auto-sugestão…
    desapareceu.

  12. Gorducho Diz:

    ERRATA
    desapareceu
    Minha crença desapareceu durante esse interregno.

  13. Gorducho Diz:


    Ele escreveu 2 msgs que me fazem suspeitar esteja a viajar…
    ============================================================
    Nao sei quanto tempo ainda permanecerei aqui.
    Espero que em breve.

    ============================================================

     
    ============================================================
    Escrever em teclado virtual e dificil.
    ============================================================

  14. Phelippe Diz:

    Maruzio, em seu Centro costumam ler a sorte com cartas (tarô, baralho cigano) e búzios? Se sim, o que pensa das leituras. Acha que é verdade aquilo?

  15. Maruzio Diz:

    Phelippe, não costumam. Acho que que pode ser verdade, mas não para previsões banais e nunca se cobradas. Eu ponho tarot para mim mesmo. Nunca errei. Mas ponho para orientações edificantes, do tipo “onde preciso melhorar agora” e, no máximo, duas vezes por ano.

  16. Maruzio Diz:

    Mas não: não tem “almas” exceto as próprias auto-sugestionáveis almas dos adeptos, vivos, claro.
    .
    O que há é um contato com o inconsciente coletivo e diversos arquétipos. Claro, pode soar tão estranho quanto a contatar almas.

  17. Gorducho Diz:

    Pelo menos é uma explicação mais razoável que supor comércio com almas…
    Outra situação que comprova essa constatação: se fossem ditados de espíritos, teríamos algum tipo de “espiritualidade” universalista (so to say…).
    Mas o que vemos no nosso contexto é sectarismo cristão, evidenciando que se trata de produto dos “espíritos” que animam vivos, encarnados. As “mensagens” e teses estão subordinadas aos arcabouços culturais de onde brotam.
     
    Claro: se poderá especular como fontes (i) auto sugestão dos produtores de conteúdo;

    ou (ii) algum tipo de “inconsciente coletivo” e/ou os tais “arquétipos” a cujos esses produtores de conteúdo d’alguma forma acessem.
    Mas seja em (i) seja em (ii) que produz as fontes são vivos, claro 👍

  18. Maruzio Diz:

    Na verdade, Gorducho, cada religião se aferra a arquétipos que apenas usam roupagens diferentes e tempera com dogmas e crenças populares e crenças da própria pessoa. Nossa Senhora é o equivalente à Mãe Divina hindu ou a Deusa pagã – é o arquétipo de mãe, do feminino. Deus, Zeus, Brama, Odim, são frutos de um mesmo arquétipo, o de pai do masculino.
    Jesus e Krishna, de messias humanos portadores de mensagem divina – os salvadores. Essa de arquétipo de salvadores (de nós mesmos) é muito impregnada na nossa civilização. Talvez mais que os outros e explica muita coisa.
    .
    Eu, pessoalmente, não sei como funciona o mundo dos espíritos. Nem como funciona Deus – não o arquétipo, mas o princípio básico da existência, por assim dizer. Ultimamente, nem tento pensar nisso.

  19. Maruzio Diz:

    se poderá especular como fontes (i) auto sugestão dos produtores de conteúdo;
    ou (ii) algum tipo de “inconsciente coletivo” e/ou os tais “arquétipos” a cujos esses produtores de conteúdo d’alguma forma acessem.
    Mas seja em (i) seja em (ii) que produz as fontes são vivos, claro
    .
    Pode ser auto sugestão ou um algo ainda desconhecido e apenas teorizado. Mas eu acredito; com ressalvas.

  20. Maruzio Diz:

    O Tarot, se estudado e jogado seriamente, acessa esses arquétipos e o inconsciente coletivo. Aliás, nós todos, estamos em constante intercâmbio com esses elementos…basta ver a ascensão de um certo candidato a presidente conhecido como mito e salvador – que só vai trazer ruína, é claro.
    .
    Sabem que dia desses vi um vídeo de macacos executando uma espécie de ritual religioso. Acho que está no youtube… eles também acessam arquétipos, não é privilégio humano.

  21. Maruzio Diz:

    http://www.jornalciencia.com/cientistas-sugerem-que-macacos-fazem-rituais-sagrados-entenda/
    .
    nosso mal é achar que o ser humano é o centro do universo e a figura mais perfeita…que piada.

  22. Gorducho Diz:

    :( Prefiro deixar a política de fora cá – Sítio dedicado ao estudo do Sobrenatural…
     
    Quanto aos arquétipos os de “mamãe” & “papai” são óbvios e portanto até desinteressantes, dada nossa condição biológica.

    De algum interesse é esse do “Salvador” que a priori não seria imediatamente óbvio…

  23. Phelippe Diz:

    Obg, Maruzio.
    Eu tive uma experiência terrível com as cartas o que me faz pensar se não há uma inteligência por detrás, que tenta nos prender. Nunca mais ponho a mão nisso.

  24. Maruzio Diz:

    Que experiência, Phelippe? Podes compartilhar?

  25. Phelippe Diz:

    Oi Maruzio.
    Então, faz alguns anos que eu resolvi frequentar um Centro de Umbanda para saber o que havia de real nisso tudo. Ao mesmo tempo me tornei um estudante do ocultismo, especialmente o mentalismo, visualizações, meditações direcionadas etc. Em determinado momento resolvi estudar e aprender a jogar cartas para “ler a sorte”. Primeiro dominei o baralho comum como oráculo, no mesmo sistema dos ciganos legítimos, depois passei para o Tarô de Marselha e, por último, dominei a leitura do baralho Lenormand, ou cigano. Sem falsa modéstia, fiquei bom nisso.
    Ocorre que com o tempo passei a vivenciar situações de extremo desconforto, opressão mesmo, do nada, e que piorava a cada vez que eu fazia uma leitura. Em determinado momento tive problemas físicos que vinham do nada, meu médico não achava a causa. Essa situação foi avançando até eu começar a sentir algo como uma presença em minha casa, não tão grave como o relato do Mrh, mas semelhante. Quando a situação chegou a esse ponto tirei cartas, no baralho comum e cigano, por várias vezes, para confirmar, e a resposta era sempre a mesma: um espírito de mulher querendo contato e várias entidades negativas.
    O próximo passo foram o que considero alguns efeitos físicos em minha casa, barulhos de pessoas andando pelo corredor, vultos, queda de temperatura sem razão aparente e o eterno mal estar. Foi aí que, a pedido de uma amiga sensitiva, renunciei a tudo, joguei todo o material relacionado ao oculto fora, e comecei a orar. A oração aliviou e eu notei uma coisa: essas coisas do além tem medo da religião. Não conseguem se aproximar como antes.
    Há mais coisas, isso durou uns 5 anos, ainda sinto, às vezes, a presença de algo fora do comum, mas agora é controlável.
    Não mexo mais com cartas.
    Como disse alhures: espiritismo, esoterismo, mentalismo, são assuntos interessantíssimos, contudo perigosos. Há que se tomar muito cuidado.

  26. Maruzio Diz:

    relato do Mrh
    .
    Que relato? Não conheço.
    .
    Eu acho que o mais importante é buscar o autoconhecimento. É muito difícil para o ser humano discernir o que é real e o que é imaginação. É um caminho deveras árduo. É mais fácil viver na ilusão. Há deus ou eu quero que haja um? Sobrevivemos à morte ou apenas me acho indispensável? Temos libre arbítrio ou somos máquinas biológicas sem capacidade de escolha?

  27. Maruzio Diz:

    De algum interesse é esse do “Salvador” que a priori não seria imediatamente óbvio…
    .
    Gorducho, eu não lastro moral e intelectual para ir muito a fundo nestes assuntos modo que prefiro continuar com minhas reflexões pessoais antes de te responder sobre os arquétipos.

  28. Gorducho Diz:

    👍
    Só uma especulação… “papai” & “mamãe” são arquétipos óbvios dada a nossa natureza biológica que é comum a todos independentemente dos contextos socioculturais onde cada um se crie.
    Agora o arquétipo do “salvador”/”messias” já não é tão obvio

  29. Vinicius Diz:

    “Agora o arquétipo do “salvador”/”messias” já não é tão obvio”
     
    Parece-me que isto está ligado às muitas brigas, guerras, contendas que há desde que o mundo é mundo e um “salvador” seria algum “campeão” do “povo” donde surgiria a paz eterna , começando aqui e terminando do além da vida.
    óbvio não é, claro, ja pai e mãe sim. Conheço expositores espíritas que preferem não usar o termo “pai” substituindo por criador.

  30. Marcos Arduin Diz:

    O próximo passo foram o que considero alguns efeitos físicos em minha casa, barulhos de pessoas andando pelo corredor, vultos, queda de temperatura sem razão aparente e o eterno mal estar.
    .
    Ei, Phelippe, pergunte ao Balofo e ao Maruzio como o animismo explica tudo isso que você passou.

  31. Phelippe Diz:

    Marcos Arduim, não explica. Não gosto de falar sobre o caso, mas hoje penso que tem algo sim. Diferente do que pensamos, porém há.

  32. Gorducho Diz:

    Quem tiver acesso à Netflix brasileira e tenha curiosidade geográfica, veja The Sinner II.
    É filmada no Burded Over :!: – e mostra bastante das paisagens e do lugar 👍

  33. Gorducho Diz:

    Burded Burned, claro :oops:

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)