EXPERIMENTOS DE EVOCAÇÃO DE PESSOAS FALECIDAS POR MEIO DO MÉTODO DE VARREDURA MEDIANÍMICA (2018), por Raphael Vivacqua Carneiro e Luana Poltronieri de Souza

Palhano Jr. propôs um método prático denominado varredura medianímica, o qual, em suas observações, aprimorou a capacidade dos médiuns de captar informações de um indivíduo-alvo, seja este vivo (encarnado) ou falecido. Este presente trabalho tem por objetivo explorar a proposta de Palhano Jr., testando a reprodutibilidade do método de evocação de espíritos de pessoas falecidas por meio da varredura medianímica, avaliando a sua eficácia, as suas vantagens e as suas dificuldades práticas. A escolha desta técnica foi motivada por ser considerada viável do ponto de vista operacional, uma vez que não requer uma aptidão extraordinária dos médiuns. Para ler o artigo (mais um dos trabalhos que constam no livro “A Sobrevivência da Alma em Foco”, e apresentado no no 14º Encontro Nacional da Liga de Pesquisadores do Espiritismo), clique aqui.

49 respostas a “EXPERIMENTOS DE EVOCAÇÃO DE PESSOAS FALECIDAS POR MEIO DO MÉTODO DE VARREDURA MEDIANÍMICA (2018), por Raphael Vivacqua Carneiro e Luana Poltronieri de Souza”

  1. Gorducho Diz:

    Somente quatro informações adicionais eram expostas:
    sexo, data de falecimento, idade ao falecer e último endereço da pessoa antes de falecer.

     

    😮

    Um espirito falecido há 20+ ~ 30 anos terrícolas vai se lembrar do seu último endereço cá na crosta :?:

    Eu não me lembro do meu último :!:
    E a DATA do desenlace :?:
    Se sim só reforça que aparentemente os espíritos não fazem nada lá além de ficarem se preocupando com cá 😡

  2. Vitor Diz:

    Mas essas informações não são pro espírito passar, essas informações são dadas para o médium contatar o espírito correto…

  3. Gorducho Diz:

    Certes… certes… 👍
    mas então os guias protetores desses médiuns vão num cartório ou DP com jurisdição ou interligado a outros de sorte a englobar todo ultramundo cercano à crosta (4ª esfera :?: ) onde fica registrado o último sexo terrícola (pois espíritos não têm sexo, certo :?: ) +
    data do último desencarne + última direção em cuja habitou cá na crosta.

    Pois o períspirito vai ter mais-o-que-fazer lá passados alguns anos que ficar se lembrando disso, certo :?:

  4. Gorducho Diz:

    Sugira que el(e/a)s perguntem OBJETIVAMENTE pros guias del(e/a)s como funciona essa peri-localização.

    É bem interessante da gente saber 👍

  5. Gorducho Diz:

    No tempo do Kardec o procedimento recomendado era mais simples…
    Je prie Dieu tout-puissant de permettre à l’Esprit d’un tel de se communiquer à moi.
    Detectado algum espírito tentando se manifestar, as primeiras perguntas devem ser bem simples, só comportando algo como “sim” ou “não” como respostas…
     
    – Es-tu là ?
    – Veux-tu me répondre ?
    – Peux-tu me faire écrire ?
    & semelhantes…

  6. Gorducho Diz:

    A condição estabelecida era que a pessoa escolhida como alvo fosse alguém fora do círculo de conhecimento de todos os demais integrantes da equipe, inclusive quanto a dados pessoais e particularidades da sua vida e da sua morte.
     

    Mas se os dados das solicitações não foram abertos aos médiuns, como souberam que não os conheceram em vida ❓

  7. Marciano Diz:

    Cap. 25 – DAS EVOCAÇÕES
    CONSIDERAÇÕES GERAIS
    270. Quando se quer comunicar com um Espírito determinado é absolutamente necessário evocá-lo (Ver nº 203). Se ele puder atender, obtém-se geralmente a resposta: Sim ou Aqui estou, ou ainda Que queres de mim? Às vezes ele entra diretamente no assunto respondendo por antecipação as perguntas que se pretende fazer.

    Quando se evoca um Espírito pela primeira vez é conveniente designá-lo com alguma precisão. Deve-se evitar a perguntas formuladas de maneira dura e imperativa, que podem afastá-lo. As perguntas devem ser afetuosas ou respeitosas, conforme o Espírito, e em todos os casos revelar a benevolência do evocador.

  8. Vinicius Diz:

    “respondendo por antecipação as perguntas que se pretende fazer”
     
    Não há necessidade de questionários, nem formulários, o BRASIL “burocratizou” a mediunidade.
     

  9. Vinicius Diz:

    Neste evento evocaram Dr.Bezerra e ele veio, olha aí:
    http://www.amebrasil.org.br/2018/psicografia-bezerra-mednesp-2017

  10. Gorducho Diz:

    Esse experimento é deveras extraordinário e confesso que me causou 1 nó-no-neurônio me fazendo perder a confiança nos meus – orgulho & vaidade… enfaticamente condenados pelo ME…– supostos conhecimentos 😭
     
    São necessários VÁRIOS médiuns pra canalizar o espírito :?: :!:
     
    usava vestido de mangas curtas
    ¿Y que?

    Que eu saiba o períspirito põe a roupa que melhor se lhe aprouver 9no caso pra vir até a crosta e se manifestar na séance), certo ❓

  11. Gorducho Diz:

    ¿Y qué?
    (ACHO que foi o corretor ortográfico :oops: )

  12. Gorducho Diz:

    ERRATA
    (no caso pra vir &c…

  13. Espirita sp Orlando Diz:

    Os dados no fórmulario são facilitadores do intercambio medianimico.

  14. Espirita sp Orlando Diz:

    “São necessários VÁRIOS médiuns pra canalizar o ”
    Há espíritos ou falanges que necessita de vários médiuns e auxiliares. Verdadeiras guerras são travadas na câmara mediúnica

  15. Gorducho Diz:

    Mas não no caso.
    No caso se trata de evocar pessoa (SINGULAR) falecida.
    Como que os dados vão ser “facilitadores” :?:
    Só se lá existir um cartório/DP com esses dados. É isso que eu quero saber
    &#x2357

  16. Gorducho Diz:

  17. Gorducho Diz:

    ERRATA

    :oops:

  18. Phelippe Diz:

    Mas os espíritos dizem algo que possa ser confirmado? Ou são cartinhas do tipo “querida mamãe”? Quem garante, existindo mundo espiritual, que não são demônios se passando por mortos? Vide o caso de Samuel. A médium viu um ancião de capa, mas a aparição não disse quem era. Podia ser um demônio se passando pelo finado. Tem que ver isso aí.

  19. Phelippe Diz:

    Se eu um dia virar espírito, ficarei vagando na erraticidade procurando sessões mediúnicas. Vou dar respostas absurdas, balançar a mesa, acusar os presentes de coisas vergonhosas, kkk.

  20. Vinicius Diz:

    “Só se lá existir um cartório/DP com esses dados. É isso que eu quero saber”
     
    Lembrei-me das “fichas” quanto falou sobre isso:mrgreen:
     
    “Depois de nos libertarmos dos nossos pontos de vista “terrenos”, fomos novamente convidados a conhecer o Salão da Direita, e, qual não foi a nossa surpresa, ao nos defrontarmos com um enorme fichário, onde milhões de fichas se encontravam destacadas por cores diversas.”
     

  21. Gorducho Diz:

    Pelo jeito a coisa lá é de fazer inveja até pra NSA – e agora já deve tar tudo tecnologicamente up-to-date com AI e tudo, claro :!:
    eles vêm munidos de um pequeno aparelho filmador; verificam e filmam, através do nosso pensamento, a capacidade que tivemos de servir e de amar. Essa película adquirida vai juntar-se à ficha guardada no Salão da Direita, no Plano Maior.
    À proporção que o trabalhador terreno se aprimora, sua ficha vai ganhando colorido mais luminoso
    .
    👍
    Porque só assim faz sentido essas informações coletadas e usadas pra evocação…

    ♦ sexo na última encarnação – (até aí tudo bem…) ✔

    ♦ data de falecimento – eu não me lembro nem da data da formatura (só olhando a data da expedição na carteira, que não é o mesmo…); imagine-se um espírito ficar se lembrando duma data terrícola lá no ultramundo, como se não tenha nada + pra se ocupar por lá…

    ♦ último endereço terrícola – pior ainda :(

  22. Gorducho Diz:

    Favor por diamonds [9830]10 na lista, Sr. Administrador. Desculpe! acho que peguei o # hexa :oops:

    prometo parar de importunar.

  23. Gorducho Diz:

    ANALISTA MONTALVÃO
    se acaso lobrigar por cá, veja que interessante: é bem isso :!:
    Acerca daquelas nossas lucubrações acerca das escrituras do judaico-cristianismo, lendo a obra O que fomos, o que somos, e o que seremos do abade martinista Pierre Fournie:
    Afin de connoître de plus en plus la nature et les effets du crime de Lucifer, qui par sa révolte est devenu Satan ou opposé à Dieu, [...]

    &&x1F44D;

    Então é bem isso: Lúcifer (nome próprio, substantivo) fica sendo (um mas O pela sua importância) Satanás após a revolta :!:

    Mas claro que não é AQUELE participante do Conselho Celeste.

    Bem isso

  24. Gorducho Diz:

    + porém claro que e plot hole relativamente ao Islã pois nessa cosmologia isso se sucedeu imediatamente após Jeová fazer o Adão. No cristianismo não me lembro agora!

  25. Phelippe Diz:

    Mas lendo a descrição da fuga do povo hebreu do Egito, vcs não concordam que a “Glória do Senhor” se assemelha a uma nave espacial? Uma nuvem que seguia na frente da multidão, um anjo que vem a terra servir de guia, etc. Para mim é o retrato de um ser de outro mundo, et ou de outra dimensão. Não acredito ser lenda, mas narrativa fiel de um episódio ocorrido há milhares de anos.

  26. Marcos Arduin Diz:

    Mas os espíritos dizem algo que possa ser confirmado?
    .
    Parece que o Vitor está empenhado na tradução de um livro sobre a Piper escrito por James Hyslop.
    .
    O pesquisador conversava com o espírito Robert Hyslop, pai do James. O filho notou que a médium falava como o pai dele falava, com os mesmos trejeitos, etc e tal. O pesquisador perguntou ao James se ele sabia de algum incidente só sabido da família e que não veio a público. James lembrou de um incidente desagradável, quando perdigueiros do vizinho, Samuel Cooper, mataram algumas ovelhas do pai, que ficou muito irritado com o caso.
    Na sessão seguinte, foi perguntado o que o espírito pensava do Sr Cooper, ele se debulhou em elogios, descreveu o tal Cooper como uma pessoa maravilhosa, um brilhante filósofo, de quem foi muito amigo, etc e tal. E nada do incidente da matilha. Informado disso, o James Hyslop negou tudo. Nunca foram amigos, o tal Cooper era um baita dum bronco, etc e tal. Aí o próprio James foi tirar satisfação como o espírito.
    _ Pensa que já não era meu amigo? Havia até as cartas…
    Aí ele lembrou o caso da matilha e as ovelhas e aí o espírito, caindo em si, como aconteceria como a qualquer mortal, disse:
    _ Não pensei absolutamente nele, que nunca foi nosso parente e nem amigo, o Samuel.
    E aí ele explicou que quando lhe perguntaram sobre o Cooper, ele pensara no Joseph Cooper, que foi filósofo e seu amigo. Se ele tinha dúvidas, consultasse sua mãe e ela lhe mostraria as cartas que trocaram. E tudo se confirmou.
    Tá bom para você, Felipe?

  27. Gorducho Diz:

    Viram o novo experimento c/água magnetizada, Sr. Administrador e/ou Sr. Professor

    Que dizem ❓

  28. Gorducho Diz:

    ============================================================
    Parece que o Vitor está empenhado na tradução de um livro sobre a Piper escrito por James Hyslop.
    ============================================================
    Parafraseando aquela carta que o Cantor escreveu pro Dedekind: leio mas não acredito :P

  29. Marciano Diz:

    Espíritos são fotografados e contactados há séculos. Discos voadores também. Vários cientistas já atestaram a existência de uns e outros. Não sei como ainda há quem duvide.
    Aqui mesmo, neste blog, a paranormalidade já foi provada incontáveis vezes.
    Evocações são tão antigas que estão até na bíblia.
     
    O caso de Melissa Barthelemy demonstra cabalmente a perícia de detetives médiuns. A psíquica disse à irmã da desaparecida que o corpo seria encontrado numa cova rasa, perto de água, com uma placa contendo a letra “G” nas proximidades, o que de fato aconteceu.
     
    Tudo bem que ela tinha aparecido em Long Island, onde há muitas placas com a letra “G”, que Long Island, como diz o nome, é uma ilha (porção de terra cercada de água por todos os lados, menos o de cima e o de baixo), que existem várias letras em qualquer placa de trânsito, num total de 26 (nos States), mas é impressionante a accuracy, ou precisão da médium.
     
    Sem contar as casas assombradas. O Professor Arduin passou por uma experiência dessas. Ninguém melhor do que ele para demonstrar aos incrédulos a realidade dos fenômenos paranormais.
    👽
    Ainda estou sem tempo. Muitos problemas. Só de passagem.
    Abraços a todos.

  30. Marciano Diz:

    Por gentileza, Vitor, feche o italics depois de accuracy.
    Obrigado.

  31. Gorducho Diz:

    Este tema em tela é tudo que sempre reclamamos cá: espiritismo experimental ATUAL e preferencialmente brasileiro 👍
    Eu só gostaria então que o Professor tivesse comentado ao invés de voltar de novo àquela conhecida ladainha de 100 anos atrás: Mrs Piper, o Hyslop blah blah blah
    😠

  32. Gorducho Diz:

    Bem como gostaria que comentassem o último experimento ATUAL com água magnetizada (submetida a 1 ou 2 passes).

  33. Marciano Diz:

    There’s a lot of psychology surrounding jokes, and I mean more than the usual stuff that deals with expectation and surprise and joy. Take, for example, the following joke:
     
    A guy has a talking dog. He brings it to a talent scout. “This dog can speak English,” he claims to the unimpressed agent.
    “Okay, Sport,” the guys says to the dog, “what’s on the top of a house?” “Roof!” the dog replies.
    “Oh, come on…” the talent agent responds. “All dogs go ‘roof’.”
    “No, wait,” the guy says. He asks the dog “what does sandpaper feel like?”
    “Rough!” the dog answers. The talent agent gives a condescending blank stare. He is losing his patience. “No, hang on,” the guy says. “This one will amaze you. ” He turns and asks the dog:
    “Who, in your opinion, was the greatest baseball player of all time?” “Ruth!” goes the dog. And the talent scout, having seen enough, boots them out of his office onto the street.
    And the dog turns to the guy and says “Maybe I shoulda said DiMaggio?”
     
    This is not the first time I’ve tell the joke, but it’s the first time I’ve made a connection with something else: logic. Those of you who took some psychology might recognize the Wason selection task:
     
    You are shown a set of four cards placed on a table each of which has a number on one side and a colored patch on the other side. The visible faces of the cards show 3, 8, red and brown. Which cards should you turn over in order to test the truth of the proposition that if a card shows an even number on one face, then its opposite face shows a primary color?
     
    Wikipedia gives the solution as well as interpretations of the test:
     
    The correct response is that the cards showing 8 and brown must be inverted, but no other card. [...] If we turn over the card labelled “3″ and find that it is red, this does not invalidate the rule. Likewise, if we turn over the red card and find that it has the label “3″, this also does not make the rule false. On the other hand, if the brown card has the label “4″, this invalidates the rule: It has an even number, and does not have a primary colour. [...]
     
    [...] By contrast, some (though not all) Wason tasks prove much easier when they are presented in a context of social relations. For example, if the rule “Only people over 18 are allowed to drink alcohol” is set up as a card game with age on one side and beverage on the other, the cards might be 17, beer, 22, coke. Most people have no difficulty in selecting the correct cards (17 and beer) that must be turned over to test the rule. [...]
     
    It turns out that for the talent scout to determine whether the dog can speak, similar logic is applied. The proposition to validate in this case is, “if the dog could say words outside of homonyms with ‘woof’, then the dog could speak.”
    Notice that the antecedent is specific to “words” that normal dogs couldn’t speak. If the talent scout had believed the dog could talk based on the questions in the joke, it would be the equivalent of him turning over the card labeled 3. The scout would, in other words, be affirming the consequent.
     
    But I don’t suppose joke listeners think about all that. What I do suppose is that the same apllies to ghosts.
    We need real demonstrations, not dubious ones. This is not the way to PROVE that ghosts are real.

  34. Marciano Diz:

    Sorry! I’ve TOLD the joke. :oops:
    If the ghosts could be more specific, we”d believe their existence.
    Like the ones that people talk about, but never appear in real life.
    We don’t want ghosts like the one that haunted the professor and his friends. This kind of ghost is a logic flaw.

  35. Marciano Diz:

    P->Q. P and Q can be any statement; for example, if P is “it is raining” and Q is “the sidewalk is wet”, then P->Q reads “if it is raining, then the sidewalk is wet”. The proper name for this argument is modus ponens.
     
    Elementary so far, right? The rules of logic allows us to define the contrapositive, \~Q->\~P. Since if P happens Q must happen too, Q not happening means P did not happen. Using the example above, this would read “If the sidewalk is not wet, then it is not raining”. This also has a proper name, modus tollens.
     
    More relevant to the point, logic does not allow us to draw the conclusion that Q->P. This fallacy is called affirming the consequent. This is a fallacy because it assumes P is the only thing which can cause Q. In our example, this would read “If the sidewalk is wet, then it is raining. However, the sidewalk could be wet from rain, but also from car washing, pipe leakage, or other things.
     
    If youread or listen to religious or paranormal rhetoric (or just any persuasive speech in general), you will find these logical fallacies all over the place. It makes me so frustrated when the speakers make them and go on like nothing is wrong.

  36. Phelippe Diz:

    Oi, Marciano.
    Vejo que permanece muito cético. Pode não. Depois de tantas provas absolutas ainda reluta? Eu já não duvido mais.

  37. Phelippe Diz:

    Se continuar cético passará um tempão no Umbral, até se regenerar. Comece o processo imediatamente. Eu, por exemplo, tenho já aqui muitos bônus acumulados. Irei para Nosso Lar direto.

  38. Vinicius Diz:

    “Se continuar cético passará um tempão no Umbral, até se regenerar.”
     
    Haveria como juntar um montão de céticos no Umbral e planejarem um ataque aos crédulos, uma “invasão” e destituir o tal Governador (evitar que ele ligasse as baterias elétricas).
     
    Lembre-se: Marciano é cético mas sabe que há essas tais baterias e poderia fazer um plano bem arquitetado para invadir tudo e construir o NOVO LAR.

  39. Vinicius Diz:

    e fazer reencarnações forçadas da Dona Veneranda, Clarêncio e dai dominar TUDO lá!

  40. Marciano Diz:

    Meus caros, eu tenho split personality disorder. Quando uma predomina, eu já sei de tudo, as provas são convincentes. De vez em quando baixa a outra personalidade, aí duvido até do meu ceticismo.
    Quanto ao plano para invadir o LAR DELES, eu já escrevi sobre isso aqui. Não estou com tempo para procurar, mas pelo que me lembro o Felipe acompanhou com entusiasmo minha narrativa da invasão.
     
    Marciano Diz:
    MARÇO 12TH, 2014 ÀS 1:01 AM
    MONTALVÃO,
    não conte a ninguém, vou revelar a você parte do plano que estamos confabulando.
    .
    Em estranha cidade do plano espiritual inferior, congregam-se espíritos
    obsessores com as mais perversas intenções.
    Reunidos em sombria praça, traçam diretrizes de perseguição e destruição
    do respeitável LAR DELES. Entidades recém-desencarnadas. como eu próprio, perambulam, lunáticas, pela estranha região, semi-escravizadas por mentes maléficas que nos transformam em verdadeiro material humano de desequilíbrio. Estes infelizes permaneciam junto aos obsessores por guardarem compromissos espirituais intensos diante daqueles que se dedicam à prática do mal.
    A psicosfera da cidade bizarra é densa, triste, angustiante e depressiva; resultado dos pensamentos de seus habitantes.
    DARTH VADER, na condição de chefe, conclama do centro do largo os
    obsessores, que circulam em torno do jardim de pedras, com as seguintes
    argumentações:
    Avante, amigos, o trabalho nos espera!
    Não podemos mais perder tempo, é necessário agirmos agora ou, então, o
    trabalho de anos será perdido.
    — Qual é a missão? Perguntou FREDDY KRUEGER, um dos comparsas imediatos de DARTH VADER.
    — A missão, respondeu o sinistro orador, é de infiltração espiritual! Estamos,
    de longa data, planejando invasão, domínio e destruição do LAR DELES.
    Quando o adversário chefe pronunciou estas palavras, extensa turba de
    espíritos fanáticos correu para junto do perseguidor mestre, ouvindo-o atentamente,enquanto a novidade corria, relampejante, entre os habitantes do estranho “município”.
    .
    Qualquer semelhança com alguma psicografia passada, presente ou futura não é mera coincidência.
    Nada mais posso revelar, por ora.
     
     
    Marciano Diz:
    MARÇO 12TH, 2014 ÀS 11:23 PM
    MONTALVÃO,
    Ultrapassar a linha Maginot seria fácil, principalmente com a colaboração do Gal. Pétain.
    Nosso plano é outro.
    Não quero adiantar nossa estratégia, mas já que você e GORDUCHO insistem…
    .
    — Tenho aqui o relatório atualizado.
    .
    — 2.500 espíritos, que estavam sob nosso comando, foram violentamente
    arrancados de nós e se converteram ao Nazareno com auxílio da mediunidade
    falante, do diálogo enganador e da interferência dos emissários do bem;
    — Cerca de 3.000 encarnados, que permaneciam sob severos processos
    obsessivos, tiveram o equilíbrio readquirido, graças à odiosa intervenção das
    entidades da luz;
    — multidões estão encontrando naquela LAR maldito, tranquilidade e conforto
    espiritual, que para nós são abomináveis;
    — mais de 4.000 entrevistas;
    — aproximadamente 20.000 vibrações.
    Nosso trabalho está dentro de certos limites; leis universais regulam nossa
    influenciação. E o LAR DELES, o qual desejamos invadir, dispõe de poderosa
    proteção espiritual, milhares de espíritos superiores em incessante trabalho no bem, além de entidades sublimes garantindo-lhes extraordinário auxílio!
    Nossa atuação será na surdina.
    Trabalharemos silenciosamente, ocultamente, no campo dos sentimentos,
    sugerindo pensamentos, estimulando as irritações, o ciúme, a fofoca, a indignação, os melindres, a disputa de cargos, funções, tarefas etc. Temos aí, um vasto campo de atuação junto às inferioridades nossolarinas. Aproveitaremos as brechas deixadas por muitos trabalhadores espirituais.
     
     
    Marciano Diz:
    MARÇO 12TH, 2014 ÀS 11:48 PM
    MONTALVÃO,
    Já fui informado de que os emissários da luz igualmente se organizaram, falando aos responsáveis encarnados do maldito LAR DELES sobre os nossos planos. Já esperávamos por isso, espíritos fracos nos denunciaram; isso não vai nos impedir!
    O odioso LAR DELES permanece impregnado de fluidos amorosos. Nós, também, somos muitos e dispomos de poderosas vibrações negativas. Nosso momento chegou!
    .
    Temos uma obreira do lar deles como alvo. O nome dela é Márcia Boaventura. Identificamos, após dias de observação, que é uma mulher dedicada ao trabalho espírita. Nos últimos cinco anos, dizem os relatórios, nunca faltou nos dias de plantão. Promove periodicamente reuniões com seus cooperadores, está sempre disposta a ouvir sugestões, trata a todos com afabilidade e doçura, evita os comentários menos edificantes, está distante das fofocas, trabalhando com espantosa seriedade, guardando e recomendando absoluto sigilo sobre todos os casos de atendimento. Através dela não temos nenhum campo de ação, sem contar a proteção que angariou pelo trabalho tão bem
    realizado, quase não oferece brecha, limitando a 1% nossa influenciação sobre ela.
    Entretanto, para nossa grande alegria, ela vive com um homem numa das casas do LAR DELES, o qual é possuidor de densas vibrações, o que nos permitiu a aproximação e convivência em sua própria residência; avesso ao Espiritismo, o companheiro dela frequenta raramente os cultos de uma seita evangélica secreta, desconhecida dos dirigentes do LAR DELES, carregando na mente a idéia de que a Doutrina Espírita é coisa do diabo.
    - Vamos atormentá-la, envolveremos de tal forma o infeliz do companheiro dela que ele fará da vida dela um inferno e, a pretexto de manter a harmonia do lar, ela terá de abandonar as tarefas e aí, adeus à afabilidade e à doçura.
    Vamos verificar no Ministério da Regenaração alguém cujas vibrações denotem desejo ardente em assumir um cargo, veremos entre os próprios companheiros de Márcia se há brechas nesse campo, quem sabe um desejo escondido, uma pontinha de inveja etc. Vamos incentivá-los a cobiçar essa colocação, aproveitar um daqueles dias em que os trabalhadores demonstram natural irritação, ocasionada pelas atividades frenéticas do Ministério, fazendo
    com que alguns comecem a se aborrecer com as orientações de Márcia Boaventura.
    Faremos brotar, entre eles, idéias de que a obreira gosta de mandar, aparecer, dominar! Assim, quando nossa “querida irmã” abandonar o trabalho espírita, compelida pelo companheiro, outros estarão à disposição, ávidos pela
    disputa do cargo de entrevistador-mor, e os que forem reprovados certamente se afastarão, melindrados. Os que ficarem não terão a mesma eficiência de nossa vítima, será o fim do atendimento fraterno bem organizado daquele Ministério, nosso primeiro alvo.
    Plano perfeito!
    Eu mesmo quero cuidar do caso Márcia Boaventura com especial atenção.
    Vamos edificar um rico templo oculto nas cercanias do LAR DELES, em homenagem a Mamom. Fluidos de interesses materiais estarão impregnados por toda a parte, evidenciando a exploração humana. Entre os coordenadores encarnados, a sinceridade será inexistente, o desejo de servir despretensiosamente ali não existirá, pessoas interesseiras serão atraídas pelo comércio da fé. A cobiça e a ambição dominarão os sentimentos dos representantes do “templo”, onde a palavra de Jesus deveria ser vivida, mas assim não acontecerá. Entidades terrivelmente inferiores ensaiarão discursos para o “culto”. Pouco a pouco, a igreja será ocupada por pessoas com as mais variadas dificuldades.

  41. Marciano Diz:

    Phelippe Diz:
    MARÇO 13TH, 2014 ÀS 12:35 PM
    Continue, Marciano, continue. Muito bom, homem. Quando invadir Nosso Lar lembre-se do lema: não damos nem pedimos quartel! e veja se acha CX por lá.

  42. Marciano Diz:

    Marciano Diz:
    MARÇO 13TH, 2014 ÀS 2:29 PM
    PHELIPPE,
    Como já alertei lá em cima, qualquer semelhança com psicografias passadas, presentes ou futuras, não é mera coincidência.
    .
    Se quer saber como estão as coisas, adianto-lhe que nosso plano está dando certo.
    Conseguimos convencer Boaventura, o companheiro da Márica, que está entusiasmado.
    Nosso grupo é bem organizado.
    Temos secretário da maldade, secretário das sombras, trabalho de equipe.
    Estamos atuando no plano espiritual (LAR DELES) e em centros aqui na Terra.
    Eu já recebi valoroso relatório dos nossos comandados que permanecem junto de muitos tarefeiros encarnados. Eles têm livre acesso aos centros aqui na Terra, por serem acompanhantes usuais dos tarefeiros dos centros que não vivem a mensagem cristã, que fazem parte dos grupos de fofoca, dos que
    são sempre do contra, daqueles que desejam reformar tudo e nunca estão
    satisfeitos com nada!
    Identificamos, em três grupos, passistas que nutrem desejo ardente em
    desenvolver a faculdade de cura. Acreditam ser especiais, embora suas tendências para o fanatismo permaneçam controladas pela organização e o estudo doutrinário esclarecedor, contendo certas idéias. Não possuem, nem de longe, a raríssima faculdade de curar instantaneamente as enfermidades.
    Isto não é problema, porque nós vamos dar a eles a faculdade de cura!
    Aproveitando a brecha de inúmeros tarefeiros, penetraremos nas instituições. Dos assistidos que adentrarem a sala de passe e estiverem sob um processo obsessivo, e ainda, se esses obsessores fizerem parte de nossa extensa falange, solicitaremos que se afastem momentaneamente, causando uma cura,
    instantânea, aparente. O resto, se eu conheço bem a criatura humana, acontecerá naturalmente.
    Muitas pessoas não entendem o processo da mediunidade, não compreendem que os passistas são simples instrumentos, embora haja sempre uma parcela do magnetismo humano, e por desejarem agradecer os recursos recebidos, logo, logo o endeusamento baterá às portas das salas de fluidoterapia, fazendo com que os passistas disputem entre si, quem dispõe de maiores recursos magnéticos.

  43. Marciano Diz:

    Phelippe Diz:
    MARÇO 13TH, 2014 ÀS 2:55 PM
    Boa, Marciano, o plano segue a contento KKKKKKKKKKKKKK. Mantenha-nos informados dos próximos passos. Eu mal posso esperar pela queda de NOSSO LAR kkkkkkkkkkkkkk.

  44. Phelippe Diz:

    Puxa, Marciano, vc escreve excelentemente bem. Devia terminar essa estória sobre Nosso Lar.
    Vinicius, vc tem razão. Alguém tem que colocar um ponto final naquela ditadura do além.

  45. Marciano Diz:

    O Espiritismo nos revelou os mecanismos pelos quais a Inteligência organiza e sustenta o seu corpo etéreo, e, a partir da física quântica, podemos deduzir, embora ainda sem comprovação por equipamentos de medição, não por irrealidade do fenômeno, mas, apenas por insuficiência de tecnologia, que o corpo espiritual é um campo de energia eletromagnética organizado e sustentado pela força da vontade, esse atributo essencial do Espírito. É, pois, no corpo quântico chamado perispírito que a Inteligência organiza os pensamentos e por meio do qual circulam os campos de ondas geradas pelo ato de sentir e de pensar produzidos pelo Ser imaterial. O pensamento é, pois, um atributo essencial do Espírito que o comunica independentemente do funcionamento cerebral, fato este constatado desde tempos imemoriais no fenômeno da telepatia e, presentemente, com muita proficuidade por meio das chamadas “Experiências de Quase Morte”.
     
    No próximo comentário, falarei sobre espiritismo e álgebra linear, essencial para compreendermos os fenômenos quânticos e, por via de consequência, o espiritismo.

  46. Marciano Diz:

    A propósito, os espaços vetoriais lineares existentes no NOSSO LAR serão abordados no próximo comentário.
    Sem a notação que não pode ser escrita aqui, por limitação do mecanismo do blog, falarei brevemente sobre as matrizes quadradas de um perispírito de ordem n com elementos de um espírito K, que vem a ser um espaço vetorial sobre o espírito K.

  47. Gorducho Diz:

    Respondo cá pra fins de repor na linha de pauta…
    ============================================================
    Marcos Arduin Diz:
    novembro 12th, 2018 às 1:57 PM
    Ei, Phelippe, pergunte ao Balofo e ao Maruzio como o animismo explica tudo isso que você passou.

    ============================================================

     
    ============================================================
    Phelippe Diz:
    novembro 12th, 2018 às 8:44 PM
    Marcos Arduim, não explica. Não gosto de falar sobre o caso, mas hoje penso que tem algo sim. Diferente do que pensamos, porém há.

    ============================================================

    Da MINHA PARTE meu foco é o Espiritismo e a Parapsicologia enquanto supostamente “verificáveis”, “científicos”.

    Experiências místicas desde sempre foram relatadas e, claro, por definição, não verificáveis por 3°s.

    E o Espiritismo enquanto CRENÇA religiosa em nada fica a dever às outras existentes.

  48. Gorducho Diz:

    E a Parapsicologia, como sempre sublinho, é filha do fracasso do espiritismo “científico” quando então foi feita uma tentativa de refúgio na estatística.

    Além de não endereçar os fenômenos alegados pelo espiritismo – pois eles não têm caráter estatístico – também não obteve resultados úteis como se sabemos bem.
    Acerca disso, vale notar que nem os fenômenos experimentados pelo Analista Phelippe, nem os raps percebidos pelo Professor necessitam dos métodos (elucubrações estatísticas…) desta.

  49. Phelippe Diz:

    Nao mesmo, Gorducho. É uma experiência pessoal. Sobre as cartas, as leituras batiam, as pessoas voltavam, eu via coisas interessantes que depois se concretizavam. Inconsciente coletivo? Um demo que passava respostas? O subconsciente? Não sei. Mas esse período de prova foi interessante.
    Senhor Administrador, favor excluir minha mensagem anterior. Saiu por erro. Grato.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)