“Arcanes de la vie future dévoilés” como precursor do Livro dos Espíritos (2018), de Robson Fernandes de Farias

No presente trabalho, uma comparação entre o livro “Arcanes de la vie future dévoilés” de Louis Alphonse Cahagnet e o Livro dos Espíritos, decodificado por Allan Kardec, é feita. Mostra-se que o livro de Cahagnet é, de fato, um precursor do Livro dos Espíritos, com muitas respostas bem semelhantes nos dois livros. Para ler o artigo, clique aqui.

30 respostas a ““Arcanes de la vie future dévoilés” como precursor do Livro dos Espíritos (2018), de Robson Fernandes de Farias”

  1. Gorducho Diz:

    Allan Kardec, antes de codificar a doutrina espírita, dedicou-se, por cerca de 35 anos, ao estudo do magnetismo animal

    Poderia esclarecer, Sr. Administrador
     
    Diferença fundamental é que o Cahagnet não era reencarnacionista. Não sei se ele mencionou isso no trabalho (não vi…).

  2. Gorducho Diz:

    Ah! sim; quando ele fala sobre os 2 banquetes magnéticos rivais de ’58 na Revista 👍

  3. Marcos Arduin Diz:

    Bem, parece ser sempre o caso dos tempos ainda não chegados… Essa obra, publicada 9 anos antes, não produziu impacto. Uma pena. Só não entendi o que é esse magnetismo que aplicado a qualquer pessoa (mesmo que não seja médium) a faz se comportar e atuar como se fosse um.
    Uma das acusações frequentes feitas a Kardec é que ele “magnetizava” seus “médiuns” e os transformava em “maquinas de escrever”, respondendo aquilo que queria que respondessem…
    Sei não… Certas respostas beiravam a grosseria. Numa pergunta, Kardec queria saber se até os canibais teriam os mesmos favores de Deus e a resposta foi:
    _ Você mesmo já foi um deles antes de ser o que hoje é.

  4. Gorducho Diz:

    Produziu enorme impacto. E a Adèle Maginot é uma das maiores médiuns de todos os tempos (se não me engano no fim eles acabaram casando – final feliz 😊).

    ============================================================
    Numa pergunta, Kardec queria saber se até os canibais teriam os mesmos favores de Deus
    ============================================================
    Claro que têm. É o dogma “evolucionista” de vocês: la loi du progrès aplicada às almas que vão reencarnado…
    Uma alma que foi encarnada como canibal acaba no fim virando “arcanjo” [#540].

  5. Bagell Diz:

    Na página 289 (questions psichologiques), perguntas 61 e 62, entende-se que não há reencarnação para os espíritos que respondiam a Cahagnet

  6. Gorducho Diz:

    Falei no 1° comentário que ele NÃO ERA REENCARNACIONISTA 😡

  7. Marciano Diz:

    Mais uma inspiração do Prof. Rivail desvelada. Copiando o Chacrinha, por sua vez inspirado no que Lavoisier teria dito, “nas religiões nada se cria, tudo se copia”.
    Dirão os espíritas que estavam a descrever a mesma “realidade”, portanto, não há influência alguma. Se for assim, a “terceira revelação” já não é assim tão revelada.

  8. mrh Diz:

    Aquela lista do google q o Vitor disponibilizou mostra q hoje c conhece dezenas d livros do mesmo assunto e d temas similares.
    .
    Creio q a medida q o levantamento avance, haverá muitos mais ainda… “precursores”…
    .
    Lembro-me d um filme sobre Spinoza em q ele reclamava q, com tanta ciência disponível, as pessoas em Amsterdã queriam apenas saber o q haviam sido em encarnações anteriores.
    .
    Isso, c bem pesquisado, haverá d encontrar muito material anterior a Kardec.

  9. Espírita SP Orlando Diz:

    Kardec fez uma síntese de tudo, por isso é tão conhecido e aclamado no mundo todo. Em vários países Kardec é conhecido como o. Codificador.
    Sobre a reencarnação há essa dúvida entre os espíritos por causa do hiato criado entre uma encarnação e outra… Alguns acham que nem reencarnaram…
    Mas a lição do instrutor Gubio explica melhor.

  10. Espírita SP Orlando Diz:

    E a reencarnação de Segismundo. Sr. ARDUIN olha que vídeo bacana
    https://youtu.be/2Skl7hUlrhs

  11. Gorducho Diz:

    ============================================================
    Isso, c bem pesquisado, haverá d encontrar muito material anterior a Kardec.
    ============================================================
    É bom deixar claro que o Kardec jamais alegou prioridade nesse sentido. Ele sempre deixou claro que as comunicações sempre houveram e que na época estava havendo uma explosão dessas que ele, claro, atribuía à finalmente tão prometida e sempre adiada chegada dos tempos.
    Lembre que o Jean Reynaud tinha proposto em ’54 que chegara o tempo da Gália se encarregar de definir a lacuna existente no cristianismo acerca do que se sucede após a morte.
    Então o Swedenborg; o “martinismo lionês” misticizando o magnetismo animal (réintégration des êtres) e daí resultando na extra lucidez (onde entra o Cahagnet e a Adèle Maginot no caso); as meninas em NY; as mesas…
    tudo isso convenceu o Kardec da “chegada dos tempos”.
    O que ele disse ter feito e de fato fez foi formular uma Doutrina encima disso. De fato, bem ou mal, intelectualmente rasteirinha ou não, ele fez 👍

  12. Bagell Diz:

    A tese do Robson de Farias de que Arcanes foi precursor do LE é discutível. O método (pergunta-resposta) é o mesmo, mas esse tipo de técnica literária não era novidade na época. Além disso, não dá para deixar de notar a discordância fundamental sobre a reencarnação.
    \
    O livro de Cahagnet vem mostrar, por outro lado, que a reencarnação não era consenso mesmo na França.

  13. Gorducho Diz:

    A reencarnação não é tese espiritualista. É tese socialista romântica, introduzida na Europa claro que por inspiração oriental, mas também por aquela menção feita pelo Julio Cæsar à crença dos druidas.
    Em particular o Pierre Leroux e o Jean Reynaud divulgaram muito em França a partir dos anos ’30 na Encyclopédie nouvelle deles. No fim acabaram brigando justamente por causa basicamente de como deveria ser a reencarnação :!:
    Mas sem nunca alegarem revelações ultramundanas (eles não eram espíritas).

    Isso se consolida em ’54 no Terra & Céu do Jean Reynaud que gozou de considerável popularidade, apesar de ser denso e CHATÍSSIMO, e cujo claramente foi um roadmap pra reforma religiosa que o Kardec ambicionava fazer desde quando era 15.

  14. Marciano Diz:

    Reencarnação é, essencialmente, a possibilidade que tem a alma de voltar a habitar um corpo seja humano, animal ou vegetal. Crença oriunda do Oriente, foi adotada pelos gregos no orfismo, maniqueísmo e gnosticismo, e por movimentos religiosos mais recentes, como o espiritismo.

    Em religiões animistas é comum a crença em múltiplas almas e na transmigração ou reencarnação. Algumas tribos do sul da África acreditam que quando alguém morre, a alma permanece ao lado do túmulo à espera de um novo corpo ou de um novo local de descanso. Entre os antigos gregos, os órficos sustentavam que a alma existia antes do corpo e sobrevivia à morte física. Reencarnava, então, sucessivamente, até se libertar do ciclo da vida e morte e retomar seu primitivo estado de pureza. Platão, assim como os gnósticos e maniqueístas, acreditava na reencarnação como explicação para a imortalidade da alma. Segundo o espiritismo, principal doutrina que aceita a reencarnação entre os movimentos religiosos do Ocidente, os espíritos chegam a esse estado de pureza pela evolução intelectual e moral.

    As maiores religiões asiáticas originárias da Índia — hinduísmo, jainismo, budismo e sikhismo –aceitam a reencarnação. Têm em comum a doutrina do karma, lei de causa e efeito pela qual o que se faz no presente tem consequências na vida futura. No hinduísmo, o processo de nascimento e renascimento só termina quando a alma atinge o moksha, ou salvação, realizando a verdade libertadora, ou seja, quando a alma individual e a alma absoluta se tornam uma só. Para o jainismo, o karma é afetado pelas boas ou más ações da pessoa. Assim, o karma de existências passadas é aliviado ou sobrecarregado com o karma da existência presente, sucessivamente, até que alma se liberte pela prática da disciplina religiosa, especialmente pelo ahimsa, ou não-violência, e se eleve ao lugar destinado às almas libertas, no topo do universo.

    O budismo, embora negue a existência de uma alma inalterável e substancial, acredita na transmigração do karma da alma. Para os budistas, a alma se compõe de um conjunto de cinco elementos e estados psicofísicos, ou skandhas — corpo, sensações, percepções, impulsos e consciência — que cessam com a morte. O karma do morto, no entanto, sobrevive e se transforma em vijñana, germe de consciência no ventre da mãe. A disciplina e a meditação são os meios de que dispõe o indivíduo para libertar-se da roda do nascimento e renascimento, ou samsara, e atingir o nirvana, estado de paz e plenitude em que os desejos estão extintos. O sikhismo prega uma doutrina da reencarnação baseada no hinduísmo, mas acrescenta que, depois de sucessivas reencarnações e do juízo final, as almas finalmente se unem a deus.

  15. Marciano Diz:

    A crença em espíritos surgiu no período paleolítico superior, como transição de uma magia centrada apenas na caça para uma magia mais elaborada, onde já se esboça a divisão social do trabalho. A associação dos cultos agrários com os cultos dos mortos produziu representações concretas do sobrenatural em obras de artesanato, indumentária ou esculturas.
    Ao contrário do que muitos imaginam, demonologia (do grego δαίμων, “divindade”, “gênio”, “espírito supra-humano”, e logia (λόγος), “ciência”) não é exclusivamente o estudo dos espíritos malignos. Essa acepção prevalece na teologia cristã; em outras tradições metafísicas a demonologia estuda todos os entes sobrenaturais, supra-humanos, mas abaixo de Deus, sejam eles benfazejos ou malfazejos.

  16. Contra o chiquismo Diz:

    Marcos Arduin Diz:
    JANEIRO 18TH, 2019 ÀS 2:31 PM
    Bem, parece ser sempre o caso dos tempos ainda não chegados… Essa obra, publicada 9 anos antes, não produziu impacto. Uma pena. Só não entendi o que é esse magnetismo que aplicado a qualquer pessoa (mesmo que não seja /////////médium////////) a faz se comportar e atuar como se ****fosse um****.
    .
    .
    É incrível o chiquista botanico. Ô cara, como pode ter ‘medium’ se não existem ‘espiritos’ ????????????

  17. Contra o chiquismo Diz:

    Esse botanico parece um marxista velho, mesmo sabendo do todos os crimes do socialismo, mesmo vendo a Venezuela (gente comendo o cachorro e gato de estimação) na situação que está ainda defende esse regime e essa ideologia assassina. Assim ele mesmo refutado aqui e no CC (humilhado lá) defende o chiquismo. Me poupe, se poupe nos poupe.
    .
    .
    Tá, ‘espiritismo francês’, vá la.

  18. Vitor Diz:

    Contra, a Venezuela não tem nada de socialismo. Ela é capitalista. Não houve a expropriação dos meios de produção. A propriedade privada ainda existe lá.

  19. Gorducho Diz:

    Capitalista não é mais: o governo impede o funcionamento do sistema capitalista. Mas concordo que socialismo tb. não é.
    Seria uma anarquia populista-distributivista.

  20. Vitor Diz:

    https://www.google.com/amp/g1.globo.com/economia/noticia/2016/07/cinco-mitos-sobre-crise-na-venezuela-e-o-que-acontece-de-verdade.amp

    “A Venezuela é um país capitalista onde o setor privado tem certa atividade, apesar das restrições e expropriações do Estado – que adquire cada vez mais controle sobre a economia. “

  21. Gorducho Diz:

    Num lugar onde o governo apronta o que apronta não se pode dizer que vija o sistema capitalista.
    By the way… não vije nenhum pois tem razão ao dizer que não é socialismo proper.
    É uma anarquia distributivista onde se procurou clientelizar a população pro conhecido propósito de fazê-la massa-de-manobras “revolucionária”. Mas não deu certo: daí não vai sair um sistema socialista organizado.

  22. Gorducho Diz:

    É curiosa essa mágoa do Cahagnet pra com o espiritismo americano…

    [no Revelações (não sei como verter d'outre-tombe)]

    Je m’éloigne des peuples dits civilisés , pour parler à un seul peuple dit sauvage. C’est à toi , puissante Amérique , que je vais adresser cette simple question. Lorsqu’en 1847 , voilà dix années de cela , tu saisis avec avidité le premier volume des Arcanes de la vie future dévoilés , pour le traduire en ta langue , et que ce livre enfanta Davis , et que Davis enfanta les tables tournantes , et que les tables tournantes enfantèrent les manifestations spirituelles de tout ordre qui couvrent la terre en nos jours ; lorsque tu créas plusieurs journaux pour traiter de cette question , et un spécialement sous le titre de Celestial Telegraph , titre modifié des arcanes , te souvins-tu du promoteur de ces études ? lui as-tu jamais adressé une seule de tes nombreuses publications ? as-tu pris un seul abonnement aux siennes ? as-tu plus ou moins dit que lui dans tes propositions métaphysiques ? Non , tu n’as pensé à lui que pour lui ravir la priorité de son œuvre. Merci , trois fois merci , terre bienveillante de liberté. Si je pouvais être désabusé sur l’amour et la reconnaissance humaine , tu aurais accompli cette conversion ; mais plus croyant que tu le supposes , j’espère de meilleurs jours dans tous ceux que l’âme humaine doit compter.

  23. Gorducho Diz:

    A essas alturas ele já tava bem autoconfiante :!:
    Dirige-se no prefácio diretamente aos principais soberanos… basicamente pra pedir livre circulação das obras dele (ictalizados no original):
    AUX POTENTATS D’EUROPE
     
     
    Mon frère en Dieu, ALEXANDRE, empereur de toutes les Russies,
    Je demande à l’équité, dont on dit que vous êtes un fervent soutien, d’entrer libri ment dans vos États
    [...]
     
    Mon frère en Dieu, FRANÇOIS-JOSEPH, empereur d’Autriche,
    [...]
     
    Mon frère en Dieu, FRÉDÉRIC-GUILLAUME, roi de Prusse,
    [...]
     
    Mon frère en Dieu, LÉOPOLD, roi des Belges,,
    [...]
     
    Ma sœur en Dieu, VICTORIA, reine d’Angleterre,

    [...]

     
    Mon frère en Dieu, EMMANUEL, roi de Sardaigne,
    [...]
     
    Ma sœur ISABELLE, reine d’Espagne,

    [...]

     
    Mon frère, Pie IX,

    [...]
     
    Mon frère, Louis-Napoléon, empereur des Français,
    [...] Je vous demande également la même liberté de discussion sur les ouvrages catholiques que ces derniers usent à mon égard. Laissez-moi, non condamner les saints Évangiles, comme Rome a condamné les arcanes de la vie future dévoilés [...]

  24. Gorducho Diz:

    “librement”, claro…

  25. Gorducho Diz:

    Ponha os œ no lugar faz favor Sr. Administrador
    Eu pus # hexa no formato decimal :oops:
    DESCULPE :!:

  26. Gorducho Diz:

    Obrigado 👍
    NÃO QUERENDO ATRAPALHAR A PRÓXIMA RUBRICA COMETO CÁ
    Estranhei… e veja que ao contrário do termo espiritualismo inapropriadamente usado dentro do espiritismo anglo – pois praticamente todas religiões o são como bem explicou desde logo o Kardec…– ele usa bem adequadamente o termo espiritismo.

     
    What “spiritualism” is in its general aspects I need not care, as there are not data in my record to throw any light upon its complexities as usually conceived. The issue that is presented here is simply whether spiritism or telepathy from living persons exclusively, is the more
    rational hypothesis to account for the facts. Nor need I enter into any specific definition as to what shall be meant by spiritism
    .

  27. bernardo Diz:

    tem este livro traduzido para o portugues ? me respondam !

  28. Vitor Diz:

    Não tem não, Bernardo!

  29. bernardo Diz:

    putz, mas uma obra tão importante dessas, precursor do livro dos espirítos como é que não tem tradução aqui ?? será que pelo menos não tem em espanhol ou só está disponível em frances ? tem como baixar esse livro em francês mesmo ?

  30. Vitor Diz:

    Tem sim, aqui:
    .
    http://www.iapsop.com/ssoc/1848__cahagnet___arcanes_de_la_vie_future_devoiles.pdf

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)