Uma pesquisa contemporânea sobre mesas girantes, por Jáder dos Reis Sampaio (2019)

As mesas girantes foram estudadas por Allan Kardec em O livro dos médiuns e posteriormente outros efeitos físicos despertaram o interesse de pesquisadores do espiritismo, metapsíquica e parapsicologia. As fraudes e críticas dos céticos levou a pesquisa desse tipo de fenômeno a certo ostracismo no meio acadêmico. Mark Boccuzzi reiniciou esse tipo de estudo no Windbridge Institute empregando imagens termográficas digitais infravermelhas como forma de controle de fraudes e registro de fenômeno de movimentação de mesas sem contato físico, assim como acelerômetros, medidores de campos eletromagnéticos, gravadores de áudio e um Psyleron REG-1 (gerador de eventos aleatórios). Obteve-se movimentação de mesas sem contato físico dos participantes e do médium nesse estudo piloto e a reprodução de um fenômeno prévio de estremecimento da mesa descrito por Allan Kardec em O livro dos médiuns. Para ler o artigo, clique aqui.

19 respostas a “Uma pesquisa contemporânea sobre mesas girantes, por Jáder dos Reis Sampaio (2019)”

  1. Gorducho Diz:

    However, since the i7 is a still camera
    Of course tem que ser filmagens c/várias camaras, dispostas em particular debaixo da mesa e abrangendo todo recinto onde sentam os sentantes…
    Esse experimento é o + difícil, pois tem que ser um dispositivo análogo ao do Faraday onde, para cada sentante individualmente, se registre se foi a mesa que exerceu força sobre os dedos de cada – as it should be, bien sûr…– OU se foi algum dedo que exerceu a força sobre a mesa (sentido da força reverso, no caso) como é nossa tese.
    Tem que ser via algum tipo de pad individual pra cada mão. Não sei como se fará isso + certamente técnicos/engs. com bom conhecimento de instrumentação & medições poderão dizer…
     
     

    Não capisquei exatamente o que foi concluído dos experimentos esses (que já faz anos por sinal – nenhum progresso tecnológico desde então (This study was designed in June of 2013).
    6 anos é 1 eternidade já quase na metade do século XXI… (já tamo entrando na era de táxi sem motorista até…).
    Quando foram as séances exatamente :?:

  2. Gorducho Diz:

    ERRATA
    Onde se lê nenhum progresso tecnológico desde então
    leia-se
    ¿nenhum progresso tecnológico desde então?
    👍

  3. Vitor Diz:

    Escrevi para o autor, vamos ver se ele responde…

  4. mrh Diz:

    Seria interessante ver os filmes, caso ele tenha filmado. Uma ressalva metodológica que faço é ter julgado NECESSÁRIO fazer com as condições clássicas. Poderia ter tentado em condições ideais e clássicas tb, as primeiras não excluem as outras. Assim, não havia NECESSIDADE (uma e só uma possibilidade).

  5. mrh Diz:

    Seria interessante ver os filmes, caso ele os tenha feito (algo tão importante deveria ter sido filmado). Uma ressalva metodológica que faço é ele ter julgado NECESSÁRIO fazer o experimento nas condições clássicas. Poderia ter tentado em condições ideais e clássicas tb, as primeiras não excluem as outras. Assim, não havia NECESSIDADE (uma e só uma possibilidade).

  6. Gorducho Diz:

    Se se refere a IR NÃO atrapalha, pelo menos em materializações. Tanto que tinha cinzas quentes no stove do Crookes, certo :?:

  7. Gorducho Diz:

    Eu sabia que não tem problema a luz…
    [Dr. R Andree relatando a chegada das mesas girantes em Bremen – Allgemeine Zeitung (Augsburg) n°94, Montag 4 April 1853, pg. 1498]
     
    Im Salom brennen, außer mehreren Lampen, weblan dreißig Rerzen, und alles ist so licht wie der Tag

    👍

  8. Gorducho Diz:

    Salon :oops:

  9. Mariana Diz:

    Olha, eu não entendi foi nada…
    Ele diz que reproduziu o efeito das mesas girantes e depois diz que não foi constatado nenhum fenômeno anômalo. ..aconteceu ou não aconteceu algo então?
    E outra, diz que é sem contato das pessoas, mas as pessoas precisam colocar os dedos sobre a mesa…como assim? Sério, se alguém puder responder, pq acho que não captei o que é/houve nos experimentos. ..

  10. Mariana Diz:

    Não tem um estudo mais ou menos recente também sobre fenômenos físicos realizado pelo Alejandro Parra, com um médium argentino? Que eu lembro aquele não tinha sido com a luz apagada, e tinha ficado do Stephen Braude, se não me engano, estudar mais a fundo, ou replicar…alguém sabe em que pé está, por favor?

  11. Gorducho Diz:

    On nous avait objecté que les chiffres indiqués à l’oreille pouvaient être entendus par les autres membres de la chaîne : nous avions décidé qu’on les écrirait ; on nous avait objecté qu’lors, le chiffre pouvait se peindre en quelque façon sur la physionomie de la personne qui le connaissait : nous avions décidé qu’on opérerait les yeux fermés
    Gasparin, Agénor de (1810-1871). Les Tables tournantes, par le Cte Ag. de Gasparin.
     

     

    Es decir: boa luz no ambiente 👍

  12. mrh Diz:

    Mariana, pelo que entendi do texto, os participantes tocavam a mesa, mas o médium de efeitos físicos não. Quanto aos efeitos anômalos, o aparelho não indicou ninguém fraudando, ou fazendo algo inesperado.
    .
    Agora, o experimento não está a prova de fraudes, especialmente por causa da ausência ou da fraca luz. Só a replicação, filmagens e tudo feito com acompanhamento de testemunhas idôneas pode melhorar o quadro.
    .
    Mesmo assim, admito que estou surpreso, pois para mim esse sempre foi o campo privilegiado de equívocos e fraudes.
    .
    De qualquer modo, não estou convencido. Vou ler o artigo original.

  13. Vitor Diz:

    MARIANA DISSE: “E outra, diz que é sem contato das pessoas, mas as pessoas precisam colocar os dedos sobre a mesa…como assim?”
    .
    Houve várias sessões. A sessão em que não houve contato nem pelo médium nem pelos assistentes está neste parágrafo:
    .
    “BOCCUZZI (2017) analisou o registro de pessoas assentadas ao redor de uma mesa (sua imagem termográfica digital no tampo da mesa após ter retirado o dedo, por exemplo, como se pode ver na terceira imagem da figura 2) com manifestações obtidas com um médium de efeitos físicos capaz de produzir um “arrastamento” de mesas no chão, sem qualquer contato com ela.”

  14. Gorducho Diz:

    Apesar da corrente mediúnica ser + comum, está plenamente registrada dentro do espiritismo canônico a possibilidade de movimentação sem qualquer contato c/a mesa 👍
    E.g. esse registro duma carta – parágrafo 128 do livro (*):
    Southiwick, Mass., Nov. 17, 1853.
    Dear Sir: I had the pleasure of a slight acquaintance with you>

    […]
    I have seen tables move, and heard tunes beat on them, when no person was within several feet of them. This fact is proof positive that the force or power is not muscular.
    […]

    Yours, respectfully,

    [assinatura]

     

     

    (*) Robert Hare M.D.,

    EXPERIMENTAL INVESTIGATION
    OF THE
    SPIRIT MANIFESTATIONS,
    DEMONSTRATING
    THE EXISTENCE OF SPIRITS AND THEIR COMMUNION
    WITH MORTALS.
    DOCTRINE OF THE SPIRIT WORLD RESPECTING HEAVEN, HELL,
    MORALITY, AND GOD.
    ALSO,
    The Influence of Scripture on the Morals of Christians
    .

  15. Gorducho Diz:

    Southwick, claro :oops:

  16. Jorge Anderson Mello Diz:

    Bem esclarecedor essa experiência. Quando eu lia os estudos de Kardec sobre mesas girantes eu imaginava que as mesas flutuavam no ar, na verdade existem fotos que pretendem provar essa possibilidade, mas a possibilidade de fraude é muito maior, assim com a levitação de outros objetos e o aparecimentos de cornetas. No entanto, certa vez vi não sei onde uma demonstração em video desse suposto fenômeno onde realmente a mesa faz movimentos ondulatórios mas sem deixar de tocar o chão pelo menos com um dos pés. A explicação mais plausível é a mesma que dá ao que acontece com a tábua ouija, o resultado do movimento involuntário muscular ja descrito por Faraday e provado através de algumas engenhocas para demonstrar como esses movimentos passam despercebidos parecendo surgirem de outro ponto. Deixo aqui a dica de um episódio da serie Truques da Mente na Netflix que mostra como funciona a tábua ouija.

  17. mrh Diz:

    Jorge e demais:
    .
    Auxiliei na tradução do texto original da comunicação e ali não foi apresentada uma prova sequer das alegações feitas.
    .
    O autor diz que filmou, fotografou etc. e omitiu tudo; não expôs uma fotografia sequer do “fenômeno”.
    .
    Foi tudo feito às escuras e os participantes eram um médium de efeitos físicos e seus amigos e parentes. O autor diz que utilizou um programa de computador de movimentos e que este mostrou que houve movimentos.
    .
    Este foi o “testemunho” que ele deu. Ele diz no texto ter testemunhado os movimentos. No conjunto do texto, percebe-se que ele acompanhou tudo por um software apenas.
    .
    Vi uma médium de efeitos físicos inglesa no youtube explicar longamente como é possível produzir movimentos de mesas com os polegares no escuro, na parte de baixo do tampo oculta, em uma ação conjunta com um participante.
    .
    Enfim, continuo acreditando tratar-se de uma brincadeira de salão que se tornou farsa, e até hoje cobra seu preço. E textos deste tipo, que omite as “provas”, só serve para vender mais câmeras infravermelhas e continuar a manter a superstição viva.

  18. Gorducho Diz:

    O bom dessa rubrica é que serviu pra gente repassar (às vezes a tendência é esquecer): NÃO PRECISA de escuridão.
    Lógico: uma iluminação suave, como eram as velas da época. + pode-se deixar com plena visibilidade o ambiente.
     
     
    Viram o Kardec na Netflix :?:
    Quando eles (no filme ele vai c/D. Amélie) vão pela 1ªx nas séances da Mme Pleinemaison, a mesa flutua até quase o teto [-1:25:04] &#x1F644:

  19. Gorducho Diz:

    fvr corrigir o codepoint (semicolon) Sr. Administrador
    :oops:

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)