“A Vida Além do Véu” de George Dale Owen x “Nosso Lar” de Chico Xavier

No 1º capítulo do livro “A Marca da Besta” do médium Robson Pinheiro, gentilmente apresentado a mim pelo internauta Manuel Luques, é dito:  

Quando o reverendo Vale Owen escreveu seu livro mediúnico relatando a vida numa colônia espiritual — A vida além do véu —, muita gente pensou que estava delirando. Décadas mais tarde, quando Chico Xavier publicou Nosso lar, muitos espíritas ortodoxos imaginaram que ele estava copiando ou plagiando a ideia de Vale Owen. 

Estariam os espíritas ‘ortodoxos’ certos?

Bem, a similaridade entre as obras é reconhecida inclusive pelos espíritas ‘não-ortodoxos’. Vejam como a obra “A Vida Além do Véu” é apresentada neste link: 

Descrição minuciosa da vida espiritual, sobre moradas de Espíritos chamadas “colônias”, relatos de missões de guias e mentores, na Terra e em outros mundos… Parece “NOSSO LAR”, não? Pois esta obra fantástica é datada de antes do clássico de Chico Xavier, com quem tem impressionante similaridade. 

Vamos então a algumas semelhanças. 

A Vida Além do Véu

(publicado na década de 20)

Nosso Lar

(1944)

Comentários

Fomos para lá, conforme o convite, e encontramos multidões chegando de todos os lados. Alguns vieram em… por que hesita? Estamos descrevendo literalmente o que vimos – carruagens; chame-as de outra forma, se quiser. Elas eram puxadas por cavalos, e seus condutores pareciam saber exatamente o que dizer a eles, já que não eram guiados com arreios como são na terra, mas pareciam ir para onde os condutores desejavam. Alguns chegaram a pé e alguns através do espaço por vôo aéreo. Não, sem asas, que não são necessárias.

 

(página 17)

Dado o meu interesse crescente pelos processos de alimentação, Lísias convidou:

- Vamos ao grande reservatório da colônia. Lá observará coisas interessantes. Verá que a água é quase tudo em nossa estância de transição.

Curiosíssimo, acompanhei o enfermeiro sem vacilar.

Chegados a extenso ângulo da praça, o generoso amigo acrescentou:

- Esperemos o aeróbus. (1)

Mal me refazia da surpresa, quando surgiu grande carro, suspenso do solo a uma altura de cinco metros mais ou menos e repleto de passageiros.

Ao descer até nós, à maneira de um elevador terrestre, examinei-o com atenção. Não era máquina conhecida na Terra. Constituída de material muito flexível, tinha enorme comprimento, parecendo ligada a fios invisíveis, em virtude do grande número de antenas na tolda. 

(1) Carro aéreo, que seria na Terra um grande funicular. 

(página 59)

Aqui o Chico simplesmente modernizou o veículo, em vez de uma carruagem aérea, um ônibus aéreo. No mais, as passagens são idênticas: 

a)     a) Espíritos são convidados a visitar determinado local.

b)     b) Lá chegando se deparam com um veículo que transporta um grande número de espíritos.

c)     c) Em ambos os veículos voadores não existem asas.

d)    d) Em ambos os veículos não são visíveis arreios ou fios.

e)     e) Ambos os narradores ficam perplexos com o que vêem, um fica hesitante, o outro, surpreso.

Entretanto, logo percebi que estávamos num jardim que cercava um amplo edifício, com degraus em toda sua frente, até ele que estava no topo de uma espécie de terraço. O prédio parecia todo de uma só peça de um material de vários matizes – rosa, azul, vermelho e amarelo – que brilhava como ouro, mas suavemente. Subimos, e na enorme portaria, sem nenhuma porta nela, encontramos uma linda senhora, elegante, porém não orgulhosa. 

(página19)

Passados minutos, eis-nos à porta de graciosa construção, cercada de colorido jardim.

- É aqui – exclamou o delicado companheiro.

E, com expressão carinhosa, acrescentou:

- O nosso lar, dentro de "Nosso Lar".

Ao tinido brando da campainha no interior, surgiu à porta simpática matrona.

 

(página 96)

Ambos os prédios são cercados por jardins, e os espíritos são recebidos por uma mulher. A diferença é que no relato de Owen há uma portaria sem portas, enquanto no de Chico Xavier há uma porta com campainha.

Nosso trabalho na casa, ou colônia, à qual agora pertenço, é também direcionado a estes espíritos que progrediram até aqui, tanto quanto aos da terra. 

(página 24)

Em todos os núcleos desta colônia de trabalho, consagrada ao Cristo, há ligação direta com as preces da Governadoria. 

(página 28)

Em ambas as histórias colônias são locais de trabalho.

Ele nos conduziu por uma avenida perpendicular à praça, e então saímos numa outra praça; mas logo percebemos que esta era particular, e aquele grande palácio, que ficava no meio do parque e em torno dele, era a residência de algum grande Senhor.  

[...] 

Então, ficando em pé diante de nós, ela dirigiu-se a cada uma de nós saudando-nos pelos nossos nomes, e disse, “Devem estar imaginando o porquê de terem vindo até aqui, e que Cidade e que lugar seria este a que foram enviadas. Esta casa onde agora estão é o Palácio de Castrel, como, sem dúvida, já sabem. Ele é o governador deste amplo distrito, onde têm lugar muitas ocupações, e muitos estudos podem estar em curso. Ouvi dizer que vocês já foram até a colônia da Música, e mais ainda, para outros departamentos, onde são estudados outros ramos da ciência. Nós estamos em contato com todos eles, e recebemos constantemente seus relatórios quanto ao progresso neste ou naquele ramo da ciência.

Estes relatórios são estudados por Castrel e seus auxiliares, do ponto de vista da harmonia, como vocês chamariam. 

(páginas 58-59)

A essa altura, atingíramos uma praça de maravilhosos contornos, ostentando extensos jardins. No centro da praça, erguia-se um palácio de magnificente beleza, encabeçado de torres soberanas, que se perdiam no céu.

- Os fundadores da colônia começaram o esforço, partindo daqui, onde se localiza a Governadoria – disse o visitador.

Apontando o palácio, continuou:

- Temos, nesta praça, o ponto de convergência dos seis ministérios a que me referi. Todos começam da Governadoria, estendendo-se em forma triangular.

E, respeitoso, comentou:

- Ali vive o nosso abnegado orientador. Nos trabalhos administrativos, utiliza ele a colaboração de três mil funcionários; entretanto, é ele o trabalhador mais infatigável e mais fiel que todos nós reunidos. Os Ministros costumam excursionar noutras esferas, renovando energias e valorizando conhecimentos; nós outros gozamos entretenimentos habituais, mas o Governador nunca dispõe de tempo para isso. 

(páginas 52-53)

Descrição muito semelhante das colônias, com um governador residente em seu palácio auxiliado por seus ministros ou funcionários.

Link para baixar “A Vida Além do Véu”: 

http://www.espiritando.com.br/saladeleitura/a_vida_alem_do_veu.pdf 

Link para baixar “Nosso Lar”: 

http://www.sej.org.br/livros/lar_br.pdf

298 respostas a ““A Vida Além do Véu” de George Dale Owen x “Nosso Lar” de Chico Xavier”

  1. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Vou ler o livro do Owen, depois comento.
    Porque “Nosso Lar” conheço muito bem.
    Até…

  2. Gilberto Diz:

    Resposta simples espírita: A colônia “Nosso Lar” fica sobre a cidade do Rio de Janeiro e a colônia descrita por Owen deve ficar sobre a cidade de Wlrftsrkpppphnmms, do país Wutttrwmmnss, no planeta Weftrwssnnnmmm, na galáxia de Ândromeda. Fim do post. Next!

  3. Paulo Diz:

    Os desencarnados perderam a carne mas mesmo assim ainda precisam de palácios, casas, “ônibus voadores”, elevadores e campainha…
    Fico com pena é dos cavalos…continuam a puxar carroças no astral, provavelmente um carma eterno…

  4. Manuel Luques Diz:

    1º capítulo do livro “A Marca da Besta” do médium Robson Pinheiro
    Texto em mp3:
    http://www.4shared.com/audio/77kmLYMH/MarcaDaBesta_1Capitulo.html

    Cidades Espirituais

    http://www.youtube.com/watch?v=TnvWEmAYPiY

    http://www.youtube.com/watch?v=OPYYjua-Fqk&NR=1

    http://www.youtube.com/watch?v=BrGMzqaVEtY&NR=1

    Espero ter ajudado :)

  5. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Estou lendo, aos poucos né, o livro do Owen, um reverendo!
    Tem muito a ver com as informações de Nosso Lar. Não estou dizendo com isto, que o Chico plagiou o livro. Vamos com calma!
    Interessante, porque o contexto do livro mostra cidades espirituais bem no estilo que o Chico/André Luiz nos revelou.
    Eu, particularmente, não nego, que adoro estas histórias, porque me dão uma esperança de vida no além, muito interessante.
    .
    O Gilbertão “Mainardi” e o Paulo parecem rir destas coisas, acho que eles lidam de forma tranquila com a idéia do “morreu, acabou!” – sei lá, pra mim me incomoda esta idéia.
    .
    Esta matéria tua é muito legal, porque o livro que você citou, do Owen, me trouxe bastante interesse.
    .
    Paulo,
    A respeito da vida no plano espiritual ser semelhante à nossa aqui na Terra, acho isto perfeitamente possível e natural. Talvez, o que fazemos aqui é que seja uma imitação do lembramos de lá! Quanto ao carma dos cavalos, aí é fogo né?
    .
    Vítor,
    Eu fiz um comentário no outro tópico, mas aí mudou o tema. Eu li uma matéria no jornal Agora, com uma foto do Mori lá, tomando 60 comprimidos homeopáticos.
    Você quer derrubar o Chico e assim derrubar a FEB.
    O Mori quer ferrar os médicos homeopatas.
    Batman e Robin às avessas!
    Você queria um desafio, então sugiro o seguinte:
    - envio pra você e o Mori, pra cada um, 60 comprimidos homeopáticos pra intestino preso. Vocês dois tomam tudo de uma vez só. Se vocês, jurarem pra mim, que não tiveram uma caganeira, eu não acredito mais na homeopatia.
    .
    Brincadeiras à parte, vou dar uma olhada no que o Manuel Luques sugeriu.
    .
    Um abraço!

  6. Vitor Diz:

    Biasetto,

    entra em contato direto com o Mori, [email protected]

    Agora, adianto que o Mori me disse que o remédio “homeopático” para prisão de ventre da Almeida Prado contém doses normais de ingrediente ativo. É só você conferir a bula do remédio e comparar com outros produtos “alopáticos” no mercado. Ele já adiantou que aceita o desafio, com duas condições: a 1ª é a de ele diluir o remédio homeopático, gravando na câmera o processo para que ele seja REALMENTE homeopático.

    Aí, passando da diluição de 12C, ele toma o quanto você quiser do preparado; a 2ª é a que você vai pagar os remédios, deve dar uns 100 reais – ele não pode ficar aceitando que desconhecidos enviem os remédios para ele, vai que alguém é maluco e resolve envenená-lo!

    Ele também pediu para eu dizer que homeopatas disseram que iriam enviar um protocolo de testes mas até hoje não enviaram nada, e ele continua aguardando…

  7. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Veneno pra vocês, você pode ter certeza que eu não iria enviar. Agora, eu poderia enviar uns comprimidos de ducolax no meio, aí vocês estariam ferrados!
    Você ia ficar uns dez dias sem aparecer no blog e o site do Mori ia ficar abandonado também.
    rsrsrs…

  8. Gilberto Diz:

    Almeida Prado 46 é fitoterápico, e não homeopático. Por exemplo, o remédio homeopático para hipertensão é veneno de cobra, diluído ad infinitum. Mesmo que se tome 1 milhão de compromidos, teremos menos que uma gota. E mesmo assim, o veneno de cobra só aumenta a pressão (é assim que a cobra mata alguém) se for parar na corrente sanguínea. No estômago, pode-se tomar até um copo inteiro. O princípio da Homeopatia é tomar um componente que cause o mal que o sujeito possui, mas em quantidades infinitesimais, com o tolo objetivo de produzir imunidade ao tal mal. Como numa vacina. O compromido é totalmente inerte. A Alopatia vê isso apenas como fenômeno placebo corriqueiro. Agora, já notou como tem homeopata espírita ou católico ortodoxo?

  9. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Este 1º link que o Manuel Luques indicou aí:
    .
    http://www.4shared.com/audio/77kmLYMH/MarcaDaBesta_1Capitulo.html
    .
    É muito interessante. Vai de encontro àquilo que tenho falado aqui, já faz tempo.
    É sobre escritores, roteiristas que escrevem sob inspiração espiritual, mas não têm plena consciência disto. Ou seja, são médiuns, mas não têm consciência disto.
    Neste contexto, que já falei várias vezes, que o Chico pode ter tido uma inspiração espiritual, misturando coisas que ele leu com o conhecimento vindo do além.
    Eu tenho questionado muito aqui, mas ninguém me dá bola, sobre o que é ou o que seria mediunidade!
    .
    Muitas pessoas, na história da humanidade, podem ter tido várias formas de inspiração mediúnica, sem ter idéia deste fato.
    Acho que é algo pra se investigar.

  10. Gilberto Diz:

    Biasetto, aí a coisa fica inverificável. Gênios como Shakespeare, Saramago, Cassandra Rios e Carlos Zéfiro, por exemplo, podem não ter sido totalmente geniais, mas sim em parte (quanta parte? 10%, 50%, 72.3%) influenciados por espíritos. Então o próprio Mori pode ser médium!! Somos todos médiums (alguns espíritas dizem isso)!! Tudo que se produz no mundo é metade de humanos e vivos e a outra metade de humanos e alienígenas mortos!!!! Agora não foi o post que acabou, mas o próprio blog. Next!!

  11. Paulo Diz:

    Biasetto sobre o seu post:
    “A respeito da vida no plano espiritual ser semelhante à nossa aqui na Terra, acho isto perfeitamente possível e natural. Talvez, o que fazemos aqui é que seja uma imitação do lembramos de lá! ”
    Não acha que o contrário seja mais viável? Que os espíritas daqui imaginam como é o lado de lá?
    e outro: “sei lá, pra mim me incomoda esta idéia.”(morrer e acabar)
    Biasetto, uma idéia que nos agrade pode ser falsa…pense sempre nisso.
    Não procure o sentido da vida no além…procure no agora, dando o seu exemplo!
    Você ainda tem seus pais…aproveite eles, dê o seu amor, agradeçar por continuar a vida deles…agradeça aos seu trabalho e o bem que ele cria…
    abraço

  12. Juliano Diz:

    Bom dia a todos.

    Pelo jeito o imponderável aconteceu aqui, pelo desaparecimento, só o Scur caiu na festa. Achei que ele não iria seguir meu conselho! Também se erra na vida. rsrsrsrs (brincadeira).

    Gilberto
    P (…), Gilberto, você só pode estar de brincadeira (pensei outro termo sac(…), mas vai brincadeira),´com o teu comentário em outro “post”. Pelo teu perfil só pode ser brincadeira.
    Uma coisa que eu sou aqui, levo com certeza o troféu Jabuticaba, é de o mais ácido, quem mais “mete o pau” na religião. Então, dentre outros, também não engoli a história da psicologia de almanaque, mas tudo bem, a se pensar sobre a colocação, até pode ser que seja (…). Agora, “Ateísmo de garoto de 18 anos que acabou de ler Marx e conseguiu a carteirinha do PCdoB” (…) é sacanagem!!! (saiu). Não dá pra engolir. Só posso achar que é gozação tua.
    Se não for, duas coisas
    Primeiro – Você não deve conhecer os comunistas do Brasil varonil. A maioria, com exceção do povo do PCO (Partido da Causa Operária), são comunistas cristãos, na linha do pessoal da Itália. Jogam no time do Jesus revolucionário, a lá CheGuevara. Quase a maioria dos comunistas daqui (PCdoB, PT (a velha guarda), PSTU, e outros), jogam no time da Teologia da Libertação. Onde o Jesus barbudo demonstra que ele foi o primeiro comunista, e pra muitos, o maior comunista que aqui passou. Depois vem o Lula e outros barbudos rsrsrs
    Segundo – Se uma coisa me dá mais alergia (no sentido figurado) que religioso fanático, é comunista (petista e todos os “istas” imaginários e reais). Pois este povo, além de chatos contumazes, fanáticos, nutridores de ódio a quem não é da “classe oprimida”, “mamadores das tetas” do estado (sonho de consumo de todos, que está se realizando, diga-se), além destas coisas são religiosos. E isto eu não sou, não sou comunista, e não sou comunista e religioso. Não tenho como ícones Leornardo Boff, Lula (sempre ele), Frei Beto, Che, Fidel e por aí vai. Aí você me compara com este caras? Será que você não sabia que este povo é tudo religioso revolucionário? Só posso achar que é brincadeira. Me compare então com um ateu gnóstico chato (não acredito em Deus, mas como o mediador acho que a gente não desaparece quando morre). Mas comunista não!!! Repito, não dá pra engolir.

  13. Marcos Arduin Diz:

    Definição do Plágio.

    “O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) CONTENDO PARTES de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No ato de plágio, o plagiador se apropria indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.”Fonte: http://pt.wikipedia.org/
    .
    Muito que bem, pela definição acima, entendo que plágio seria COPIAR trechos de obras intelectuais de qualquer natureza, sem indicar fonte. É como já deu na Folha recentemente, em que um professor da USP foi demitido porque uma das suas orientadas copiou fotos de um OUTRO trabalho científico e as colocou como sendo suas em sua tese. Também temos aí o filho do Kadafi, que copiou mais de 17 trechos de obras diversas e a Universidade em questão, por ter recebido uma “baba” do Kadafi, fez de conta que não viu…
    .
    Agora temos aqui o Vitor, coando mosquitos aqui e ali, para sugerir que Chico teria PLAGIADO certas obras para compor as suas supostas obras “mediúnicas”…
    .
    Sem querer ser chato, Vitor, você deveria saber a diferença entre plágio, paráfrase e paródia. O plágio é o que foi colocado como definição acima. É COPIAR trechos ou partes de obras diversas e o plagiador apresentá-las como suas. Eu aceitaria a acusação de plágio contra o Chico se TRECHOS INTEIROS das supostas obras originais aparecessem nos livros do Chico, sem ter de tirar, nem por. Sem dúvida isso seria um crime de plágio.
    .
    No entanto, TUDO o que você tem apresentado como plágio até agora, são coisas que eu chamaria de paráfrases ou mais ainda de paródias.
    .
    PARÁFRASE: s.f. Interpretação de um texto com palavras próprias, mantido o pensamento do original.
    Tradução livre e em geral desenvolvida.
    _ Quer dizer, o Chico ATÉ PODE TER LIDO (ao contrário do Nosso Guia Mulla, ele ao menos era alfabetizado…) várias obras e, ao psicografar as suas, pode ter parafraseado trechos das outras obras. Ora, isso não é crime, nem pecado contra a originalidade.

    PARÓDIA: s.f. Imitação burlesca, irônica.
    Escrito satírico que imita uma obra literária.
    Neste caso não parece ser exatamente o caso do Chico: ele não estaria satirizando ou ironizando as obras as quais supostamente teria lido. Mas mesmo sem recorrer aos aspectos burlescos ou irônicos ou satíricos, um autor pode escrever um texto tendo outro por inspiração, mas afastando-se tanto da forma de expressão, como das ideias ou propostas originais.
    .
    Sinceramente não sei o que pretende provar com tais colocações, Vitor. Se há espíritas que querem ver o Chico como uma simples máquina de escrever dos espíritos, sem cérebro, sem nada, então isso é problema de quem não conhece o Espiritismo como deveria. Só que tomar ignorantes como referência, não é uma postura de alguém inteligente.
    .
    É isso.

  14. Biasetto Diz:

    Que Bom, o carnaval acabou e a turma voltou.
    Juliano, O Scur não caiu na festa não, porque na segunda-feira à tarde eu conversei bastante com ele, ao telefone, e ele estava trabalhando, o negócio dele estava aberto.
    .
    Gilberto, isto aí que você colocou faz sentido sim. O difícil é saber mesmo, até que ponto que uma pessoa escreve ou faz na vida, é exclusivamente produto dela próprio. Você mesmo, de onde vem todas estas idéias “mainardianas” que você coloca aqui?
    .
    Quanto ao Mori ser médium, acho que o Vítor também é. O problema é descobrir quem os inspira. Eu ainda vou achar um jeito de fazer eles tomarem os 60 comprimidos, que seja da Almeida Prado, será a “Vingança dos Espíritas”!
    .
    Juliano, o Leonardo Boff é um cara muito cabeça, deixou a Igreja, porque criticava a linha dogmática e arcaica dela.
    .
    Arduin, pro Vítor, duas palavrinhas semelhantes em uma página do livro A e outro do livro B, já se configura plágio. Se pesquisar diversos autores brasileiros ou estrangeiros, até os gênios que o Gilberto citou aí, nesta linha,todos plagiaram – não escapa um!

  15. Biasetto Diz:

    Paulo,
    Eu valorizo e aproveito a experiência terrena. Não fico pensando no além, mas se a existência continuar, acho isto fantástico. Uma vida só? Você não acha que é pouco, pra tanta coisa que se pode fazer aqui? Tantos lugares, tantas opções, tantas oportunidades…
    .
    “uma ideia que nos agrade pode ser falsa…”
    .
    Pode ser Paulo, mas também pode não ser, não é?
    Alguns espíritas ou espiritualistas defendem a idéia de que a gente cria a realidade, a partir de nossos pensamentos. As cidades espirituais, com suas casas, as carruagens, são construções-pensamentos!
    .
    Muito do que pensamos se transforma em algo real.
    .
    Quer um conselho: de vez em quando, só de vez em quando, vai imaginando aí, o que você vai querer no além. Só não exagera né!

  16. Vitor Diz:

    Oi, Arduin
    o que quero provar é que TUDO que o Chico escreveu tem origem terrena, com base no que ele leu, nada mais. Ele não era médium, só exibindo animismo a sua vida inteira.

  17. Juliano Diz:

    Biasetto

    Sobre Homeopatia eu posso falar, pois quando era criança eu e minha irmã vivíamos tomando homeopatia. Minha mãe, para contrariar meu pai que é farmacêutico, era adepta da homeopatia. Pegava eu e minha irmã e a cada seis meses nós íamos a Curitiba consultar com um médico homeopata. Um saco. Pois, se a consulta era marcada para as 11:00 horas, nós entrávamos no consultório não menos que às 16:00 horas. Imagina duas crianças, junto com outras, ficarem o dia todo numa sala de espera, uma beleza. Mas não é este o problema.
    Eu quando criança e até início da adolescência tinha bronquite asmática. Meu pai, farmacêutico, com bom senso, me colocou na natação com 5/6 anos, e eu nadei a vida inteira, diga-se, único esporte que eu sou bom, modéstia a parte, e acho que foi o que me curou da bronquite asmática. Parei a dois anos pois enjoei, mas estou vendo que tenho que voltar, pois engordei uns 10 quilos, sem me dar conta. Mas voltando ao que interessa.
    Uma vez, quando estávamos em Curitiba, eu de noite, no ínicio da madrugada, tive uma crise de asma. Como estávamos no Hotel, e minha mãe tinha recém comprado a bateria de remédios homeopáticos, o que ela fez, me deu de início 10 gotas do remédio que eu tomava para asma. Engraçado que nos primeiros minutos até dava uma melhoradinha, mas já voltava a crise, e dá-lhe mais 10 gotas. E assim foi até umas 05:00/06:00 horas da manhã. Quando a mãe viu que não melhorava a coisa, e eu já tinha tomado dois vidrinhos do remédio (veja bem, dois vidrinhos, devia estar bêbado no máximo, mas não fiquei intoxicado, pois é água com álcool rsrrsrsr). Aí a minha mãe ligou pro meu pai e ele, além da bronca nela, disse pra levar-me pro Hospital. Aí fui pro hospital, fiz uma inalação e em vinte minutos estava bom, louco pra dormir é verdade, além da falta de sono, o álcool diluido devia estar fazendo efeito. Mas, se tivesse, como outras vezes, um xarope Vick a mão e um Vick vaporoub, já no começo a coisa acalmava. Depois desta esperiência, a minha mãe abandonou a homeopatia. Então, eu concordo com o Mori. Não quiz falar no site dele sobre isto, pois acho que quem quer tomar homeopatia que tome. Porém, vejo que ela é perigosa, uma pessoa pode morrer pois lhe faltou uma penicilina, só teve homeopatia. Pensa bem.

  18. Juliano Diz:

    Arduim

    Não concordo contigo. O que o Chico fazia era sim plágio, da forma plágio indireto, que é um delito sim. Veja o conceito contido na página “www.plágio.net.br”

    2. Plágio Indireto
    Acontece quando o redator elabora uma paráfrase, isto é, apresenta informações de um documento consultado com as próprias palavras, mas não faz a indicação (citação) nem a identificação (referência) da obra original. Cabe observar que neste caso, ainda que a obra consultada esteja listada no final do trabalho, a ausência da citação (indicação) do autor no local exato onde a idéia original foi reescrita configura plágio.

  19. Juliano Diz:

    Corrigindo, é “www.plagio.net.br”. É sem acento. Sugiro a consulta a quem interessar, vale a pena.

  20. Vitor Diz:

    Excelente indicação, Juliano!

  21. Biasetto Diz:

    Oi turma,
    O papo aqui tá bom demais!
    Vocês voltaram com tudo do carnaval.
    Juliano, sua história é boa.
    Agora, tenho que ir à escola, numa reunião de planejamento à tarde toda. Papo furado!
    Depois apareço por aqui.
    Abraço a todos.

  22. Marcos Arduin Diz:

    Oi, Arduin
    o que quero provar é que TUDO que o Chico escreveu tem origem terrena, com base no que ele leu, nada mais. Ele não era médium, só exibindo animismo a sua vida inteira.
    .
    Pretensão e água benta…
    Bem, vejamos se depois de analisar os mais de 400 livros escritos pelo Chico, você terá encontrado a suposta fonte de plágio em todas…

  23. Marcos Arduin Diz:

    Nos dicionários brasileiros plágio é “ato ou efeito de plagiar; apresentação feita por alguém, como de sua própria autoria, de trabalho, obra intelectual etc. produzido por outrem.” (HOUAISS, 2009). Esta concepção é comum ao Novo Dicionário da Língua Portuguesa que considera “assinar ou apresentar como seu (obra artística ou científica de outrem). Imitar (trabalho alheio).” (FERREIRA, 1986).
    Etimologicamente, o estudo de Chistofe (1996) cita autores que atribuem o termo à expressão grega plágios/plágion relacionado aos seguintes significados: oblíquo, sinuoso, trapaceiro, astucioso, tortuoso, transversal (SAGLIO; POTTIER, 1916; BALLY, 1950).
    .
    Não mudou. O que eu disse continua valendo. Chico não copiou textos de outros autores e os apresentou como seus. No máximo o que fez é aquilo que eu disse como sendo paráfrase.
    .
    Imagine dois turistas que não se encontraram, mas que visitaram certa pousada, comeram das suas comidas típicas, trocaram palavras com seus atendentes, admiraram as paisagens em volta, etc e tal. E aí, por coincidência, esses turistas estudam num mesmo supletivo, embora em turmas diferentes, e o professor os manda fazer uma redação sobre a viagem que fizeram. Cada um escreve um texto dando as impressões etc e tal…
    É provável que Vitor encontrasse aqui dois plagiadores, só faltando descobrir quem plagiou quem…
    .
    Se o Chico Xavier, admitindo que fosse um médium literário legítimo, psicografasse mensagens de espíritos que descrevem locais e ocorrências semelhantes que já teriam sido ditas por algum outro médium, então isso só poderia ser plágio? Ou poderia ser um caso tal como é lá com os alunos que citei?
    .
    Talvez o Vitor se saísse melhor se pegasse o livro Fonte Viva, do Emmanuel, e o comparasse com outras obras e identificasse PLÁGIOS (não paráfrases) de autores não-espíritas…

  24. Juliano Diz:

    Arduim

    Se um dos dois turistas escrevesse uma obra literária e registrasse a mesma. E o outro posteriormente escrevesse uma outra obra sobre o mesmo tema. Não dá pra dizer que existe plágio de pronto, na forma indireta. Pois teria que se analisar o caso concreto de cada uma das obras. Mas que é passível de ser considerado pelo judiciário plágio, é sim. O caso concreto, as provas, a visão do Juiz do caso, é que iriam dizer se houve plágio ou não.
    No caso do Chico é a mesma coisa. Só que alguns entendem aqui, inclusive eu, que o Chico não teve esta outra fonte paranormal que alguns defendem. Como talvez o Owem não tenha tido, a obra nasceu de sua inspiração literária, pode ser como pode não ser. Mas sobre o Chico e Emmanuel pesam contra ele alguns fatos não contestados com argumentos pelos espíritas. Vide o Públio Lêntulo de “Há dois mil anos”, que não possui qualquer descrição histórica. Bem como o personagem Pilatos do livro “Há dois mil anos” que se assemelha ao Pilatos bíblico, mas que em nada tem a ver com o Pilatos dos relatos históricos da época. Assim, entende-se que as fontes foram bem materiais mesmos, livros lidos, muito estudo. E, neste caso, há sim um evidente plágio indireto na espécie de paráfrase. Escrita da mesma história com algumas alterações nas palavras usadas apenas, sem indicar a fonte original.
    Por fim, talvez algumas obras do Chico nasceram de reais inspirações de um escritor interiorano mineiro muito inteligente. Creio que muito provavelmente várias obras dele nasceram sem plágio algum, sendo apenas frutos do seu dote artístico. Ainda mais depois que a coisa embala, fica mais fácil escrever e inventar histórias. É isto.

  25. Carlos Diz:

    Olá todos,
    .
    Discernir entre plágio e paráfrase pode ser, em alguns casos, bem complicado… o tema é uma boa oportunidade para retomar o caso Wallace Leal Rodrigues: plágio ou paráfrase? ou simplesmente “universalidade do ensino dos espíritos” ?

  26. Gilberto Diz:

    Engraçado que as “coincidências” em textos de Xavier só se dão com trabalhos escritos ANTES que os dele. Esse tal animismo só acontece retroativamente? Um mistério…

  27. Biasetto Diz:

    Olá Carlos!
    .
    Nós estamos lidando com duas frentes bem complexas:
    .
    - Por um lado, admitir que o Chico lia obras e, depois, inspirado por elas, escrevia os livros, é algo difícil pra mim, talvez fácil pra alguns, como o Vítor, o Juliano, o Gilberto, o Paulo…
    - Isto envolve uma série de indagações, pelo menos pra mim:
    1º) Como o Chico tinha acesso a estes livros? O Vítor diz que ele recebia do Clóvis Tavares (acho que é isto). Só que o Clóvis era espírita, divulgador da doutrina. Será que ele não perceberia que o Chico lia os livros que ele fornecia e, depois, lançava livros na mesma linha?
    2º) Acreditar na possibilidade do Chico ler e escrever, é pensar no Chico como um mentiroso, um farsante. O que, pelo menos pra mim, é algo muito difícil de acreditar.
    3º) Muitos livros do Chico, a maioria deles, pelo menos até o momento, não aparentam tais influências ou não estão sendo questionados, pelo próprio Vítor. Se o Chico realmente lia obras para escrever os livros, acredito que depois de 400 livros, desde 1930, haveria uma enchurrada de semelhanças, de acusão de plágio – e não alguma coisinha aqui, outra ali.
    .
    - Por outro lado, voltando ao que eu tenho falado muito aqui, será que o Chico não escreveu as obras inspirado mediunicamente, mas também com ideias dele, de algo que ele leu? Neste caso, poderia haver obras em três segmentos diferentes:
    1º) Aquelas que foram genuinamente “escritas” pelos espíritos, através do Chico;
    2º) Aquelas que o Chico escreveu “em conjunto” com os espíritos, isto é, com a ajuda deles;
    3º) Aquelas que o Chico escreveu, de própria autoria, mas baseando-se no que havia aprendido com os espíritas e o espiritismo. Se o Chico, de fato, se comunicava com os espíritos, especialmente com Emmanuel, quantas coisas pode ter aprendido com ele?
    De forma, que, baseado nestes ensinamentos, passou a escrever “sozinho”.
    .
    O Chico falou que a mediunidade se manifestava nele em níveis, formas diferentes. Tinha vezes em que ele se via num transe total, noutras ele ouvia os espíritos, coisas assim. Então, vamos dizer, dependendo do “grau” da intervenção mediúnica, ele, o Chico, poderia interferir mais ou menos nas psicografias.
    .
    - Por fim, quero colocar o seguinte: eu não vou lembrar de detalhes aqui, porque nem me interessa. Acontece que apareceram lá com a tal história do “código bíblico”.
    Então, acharam um monte de referências a acontecimentos históricos na Bíblia, fazendo uso de matrizes matemáticas, que buscaram frases, datas e tudo mais lá na Bíblia. Muitas pessoas falaram: “Oh! a Bíblia é mesmo o livro de Deus!!!”
    Só que aí, apareceram críticos, e teve um lá que mostrou que num programa de computador, o livro Moby Dyck também apresentava resultados semelhantes aos da Bíblia.
    .
    Então, o que quero dizer é isto: se o Vítor gastasse o tempo e a energia dele, pesquisando os livros do Saramago, que o Gilberto citou hoje, inclusive ela era ateu -, mas se o Vítor pesquisasse a obra do Saramago, será que ele não encontraria algo muito parecido no que ele tem encontrado nas obras do Chico?
    .
    E talvez, isto ocorra com muito frequência com outros autores também.
    .
    São só colocações, idéias…
    .
    É óbvio que existem plágios, isto todo mundo sabe. Agora, tem outras situações…

  28. Adriano Diz:

    Partido do princípio que mediunidade existe, qual seria o problema de dois médiuns escreverem obras parecidas? Não poderiam espíritos “amigos” darem as mesmas informações/ inspirações?

  29. Adriano Diz:

    *Partindo

  30. Juliano Diz:

    Adriano

    Problema nenhum. Mas se for assim um dos espíritos, o segundo, é um tremendo sacana, um invejoso quando não faz a gentileza de lembrar que o seu “amigo” de astral já falou sobre o assunto antes em termos muito parecidos. Puro egoísmo. E é plágio sim. Se bobear no plano espiritual tem até um processo jurídico no “Nosso Lar” correndo. E foi-se a amizade para as cucuias. rsrsrsrs Se já tem até uma estação instalada no além, segundo o pessoal da TCI, para mandar mensagens de lá pra cá. Por quê não uma lide jurídica no plano espiritual? Plagiou ou não plagiou? E o Emmanuel é réu, ele foi o segundo. Mas aí tem um problema. Segundo o Waldo Vieira o Emmanuel nasceu no interior de São Paulo e é hoje uma criança. Quem sabe nasceu pra fugir do processo? Tudo pode (…)
    Gilberto, apesar do comunista que eu não engoli, estou aprendendo com você. rsrsrs É isto.

  31. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Deve ter um monte de livros “plagiando” o Chico.
    A questão é que o Vítor procura obras que possam questionar a mediunidade do Chico.
    Falar de outros médiuns, às vezes, o Vítor até fala.
    Mas o Chico é o Chico né?

  32. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Dentro das possibilidades, quem garante que os “dois” espíritos, não seja um só?
    E se Emmanuel já tinha feito uso de outro médium, antes do Chico? Só que ele – o espírito – não usava o nome Emmanuel?

  33. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Quem disse que o Emmanuel reencarnou no interior de São Paulo, em 2000, foi o Chico.
    .
    Pra não ficar pra trás, o Waldo Vieira veio agora, e disse o mesmo.
    .
    O Waldo é assim: ele tenta diminuir o Chico, mas não vive sem a sombra dele.
    .
    Só que o Waldo fala o que quer, porque o Chico já morreu (desencarnou).

  34. Juliano Diz:

    Biasetto

    Mas custava o Emmanuel então dizer que já tinha passado a mensagem para outro médium? Se não foi o Chico que errou, então foi o Emmanuel, na tua hipótese. Falou algo já dito, e que não era de conhecimento público, por público diga-se, da grande maioria das pessoas, e não
    fez menção a outra fonte anterior. Pra mim, plágio do mesmo jeito. Só que neste caso o culpado é o Emmanuel, e não o Chico, como você sabe o que eu penso do Emmanuel, não acredito nesta hipótese. Mas é uma hipótese plausível também, acreditando-se em Emmanuel.

  35. Juliano Diz:

    Biasetto

    Concordo contigo sobre o Waldo. E já dei a minha visão sobre ele aqui mais de uma vez. Não sabia que o Chico tinha dito do nascimento do Emmanuel em 2000. Realmente entre os dois a coisa é de amor e ódio, e inveja e (…) por aí vai.

  36. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Como diz o Scur, o “basicão” (Wikipédia)
    .
    No início do século XXI, segundo informações do próprio Chico, Emmanuel reencarnou em uma cidade no interior de São Paulo, segundo informações da Sra. Suzana Maia Mousinho, amiga do médium desde 1957, na qual este a teria confidenciado tal fato.
    A informação do reencarne de Emmanuel também já foi informada em diversas outras ocasiões. No livro Entrevistas, no ano de 1971, Chico afirmou que “Ele (Emmanuel) afirma que, indiscutivelmente, voltará à reencarnação, mas não diz exatamente o momento preciso em que isto se verificará. Entretanto, pelas palavras dele, admitimos que ele estará regressando ao nosso meio de espíritos encarnados no fim do presente século (XX), provavelmente na última década”.
    Na pergunta de número 33 do livro A Terra e o Semeador, o médium disse: “Isso tem sido objeto de conversações entre ele (Emmanuel) e nós. Ele costuma dizer que nos espera no Além, para, em seguida, retornar à vida física”.
    Outra informação, que consta no livro Lições de Sabedoria, foi obtida através da pergunta de Gugu Liberato: “É verdade que o espírito Emmanuel, que lhe ditou a base do Espiritismo prático no Brasil, se prepara para reencarnar?”. Chico então respondeu: “Ele virá novamente, dentre pouco tempo, para trabalhar como professor”.
    D. Suzana Maia Mousinho e sua nora, D. Maria Idê Cassaño, afirmaram que em outubro de 1996, Chico revelou a ambas que Emmanuel começou a se preparar para seu reencarne no ano de 1996. Posteriormente, Sônia Barsante, frequentadora do Grupo Espírita da Prece, afirma que num certo dia do ano 2000, Chico havia entrado em transe mediúnico, e ao regressar, afirmou que havia ido em desdobramento até uma cidade do Estado de São Paulo, onde pôde presenciar o nascimento de um bebê, Emmanuel reencarnado e ainda afirmou que “todos iríamos reconhecê-lo”.
    .
    Um abraço!
    .
    Ah! Sua história da homeopatia é bem interessante…
    Agora, acho bom você voltar a nadar, porque você é chegado numa balada (nada contra!), só que você disse que já engordou uns dez quilos!

  37. Juliano Diz:

    Pra descontrair a coisa, tem gente braba!

    Gilberto
    Esta é pra você. A mágica do jacarezinho. Vale a pena assistir. E fica a pergunta. Onde é que foi parar o jacarezinho? Quem sabe se desmaterializou, depois de ter sido materializado pelo ectoplasma. Quem sabe?

    .http://www.youtube.com/watch?v=V-nOnXC9BZE

    Um abraço a todos e boa noite. E aos nervosos, que se acalmem. Tudo faz parte da festa que é viver. rsrsrsrs

  38. Juliano Diz:

    “www.youtube.com/watch?v=V-nOnXC9BZE”

    Achei que não foi.

  39. Juliano Diz:

    http://www.youtube.com/watch?v=V-nOnXC9BZE

    Será que agora vai?

  40. Juliano Diz:

    Biasetto

    É verdade. Ando muito preguiçoso. Tem coisas que ao se fazer demais, uma hora enjoa. Mas como só sei nadar, tenter correr, mas não gostei. Já vi que vou ter que voltar para as piscinas. Senão daqui a pouco estarei ultrapassando o Ronaldo em gordura. Já estou pau a pau rsrsrsrs Vou dormir agora. Um abraço Eduardo.
    E o vídeo da mágica foi. Assista, é bem interessante. Onde foi parar o jacarezinho?

  41. Biasetto Diz:

    Juliano,
    eu assisti a mágica do jacarezinho. Se não houve truque da televisão – edição e tudo mais, é fantástica!
    Boa-noite!

  42. Carlos Diz:

    Olá Biasetto!
    .
    Desculpe-me por não ter dado seguimento à conversa ontem, mas o cansaço pós-carnaval chegou e aí já viu, né…
    .
    Insisto no caso Wallace Rodrigues por que o acho melhor fundamentado que o Dale Owen. Por exemplo, Emanuel Swedenborg (séc. 18) também publicou relatos sobre “cidades espirituais”, ou seja, as origens para esse tipo de assunto parecem bem diversificadas.
    .
    O conto do Wallace foi publicado em um jornal e (re)apareceu tempos depois no livro “Contos e Apólogos” psicografado pelo Chico. As duas estórias foram comparadas no blog. Não há, a rigor, semelhanças exatas nos dois textos porém as estórias (do Cavaleiro D’Arsonval e do Cavaleiro Launfal) são as mesmas. Arduim: plágio ou paráfrase?
    .
    O Chico, questionado a respeito, afirmou que a semelhança decorre do “ensino universal dos espíritos”. Ao apelar para o “ensino universal” o Chico estaria admitindo o plágio, quero crer, porém transferindo a responsabilidade para os espíritos.
    .
    O Wallace Rodrigues poderia ter processado o Chico, porém não o fez. O Montalvão esclareceu alguns aspectos desse caso. A estória do Wallace (Cavaleiro Launfal) também seria um plágio (paráfrase ?) de um conto mais antigo da idade média.
    .
    Admitir a honestidade do Chico aqui é responsabilizar o autor espiritual, nesse caso Humberto de Campos. Um comentário me chamou a atenção no livro “Chico, diálogos e recordações”: o assunto é tratado por Carlos Alberto Braga Costa como “mais uma bela lição” (do Chico). Seria mesmo?

  43. Gilberto Diz:

    Outra idéia que me ocorreu. Por que as “coincidências” psicografadas de Xavier só se dão com livros já publicados em português à época da suposta “escrita automática” de Xavier? Outro mistério…
    .
    Bom mágico, esse japonês. Truques antigos reciclados com muita criatividade. Mas a mãe dele é que fez uma mágica mais difícil ainda: colocou no mundo um japonês alto!!!

  44. Paulo Diz:

    Resumindo…O minerinho tirou uma onda de vocês!

  45. Adriano Diz:

    # Juliano Diz:
    março 10th, 2011 às 2:40 am

    Adriano

    Problema nenhum.
    ..
    ok
    ..
    Mas se for assim um dos espíritos, o segundo, é um tremendo sacana, um invejoso quando não faz a gentileza de lembrar que o seu “amigo” de astral já falou sobre o assunto antes em termos muito parecidos. Puro egoísmo.

    bom aí já é conclusão sua.
    ..
    E é plágio sim. Se bobear no plano espiritual tem até um processo jurídico no “Nosso Lar” correndo. E foi-se a amizade para as cucuias. rsrsrsrs Se já tem até uma estação instalada no além, segundo o pessoal da TCI, para mandar mensagens de lá pra cá. Por quê não uma lide jurídica no plano espiritual? Plagiou ou não plagiou? E o Emmanuel é réu, ele foi o segundo. Mas aí tem um problema. Segundo o Waldo Vieira o Emmanuel nasceu no interior de São Paulo e é hoje uma criança. Quem sabe nasceu pra fugir do processo? Tudo pode (…)
    Gilberto, apesar do comunista que eu não engoli, estou aprendendo com você. rsrsrs É isto.
    ..
    e aí é piada sua :-)

  46. Marcos Arduin Diz:

    Juliano
    Acho que já disse mais de uma vez por aqui (ou no ECAE), que a ÚNICA garantia de um médium não interferir na mensagem que um espírito mande é se o espírito psicografasse pela mão de um defunto… Só que como o defunto é metabolicamente inerte, não há como o espírito fazer a mão dele se mover.
    .
    Veja só o caso do Don Brown e seu livro fajuto, O Código da Vinci. Já vi uns coitados achando que ele fez uma ampla pesquisa antes de escrever aquela fabulosa e bem sucedida obra. Piada! Ele não fez pesquisa alguma e sua obra é cheia de erros históricos. O seu sucesso se deve ao fato de ser um enredo de suspense bem escrito. MAS ELE COMETEU CRIME DE PLÁGIO: o lance de dizer que Jesus teve uma filha com Maria Madalena e que ela seria em verdade o Santo Graal e a linhagem sagrada do Cristo já tinha dito por um autor francês. Inclusive esse autor moveu um processo contra Brown, mas… lógico, desde quando um tribunal americano condenaria um cidadão americano só por ter plagiado a obra de um autor francês.
    .
    Taí, Brown, sacana, consagrado.
    .
    Será que nunca encontraremos em autores, dentre os muitos milhares que existem, aqueles que tenham escrito obras com conteúdos ou mesmo ideias iguais a de outros? Eu li mais de 50 obras cristãs anti-espíritas e não é gozado como seus autores plagiam-se uns aos outros? Nem me surpreendia quando encontrava num livro escrito em 1930 as mesmas frases numa obra publicada em 1990.
    .
    Bem… E o Chico? O que seria ele? Seria um romancista que descobriu o filão espírita ainda inexplorado? Mas que tamanho teria este filão? Seria possível especular quantos exemplares a mais de Há 2000 anos ele venderia se não dissesse ter sido uma obra psicografada? Quando leitores católicos potenciais repudiaram tal obra só por esse termo “psicografado”?
    .
    Eu não sei se vamos chegar a algum lugar com essa de dizer que Chico “plagiou” este ou aquele autor por causa de tais ou quais semelhanças… Dizem que até o Divaldo teria plagiado o Chico…
    .
    Bem, no fim só uma coisa se salva nisso tudo: uma boa mensagem caso ela figure na obra. Qualquer obra.

  47. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Isto tudo que você disse aí, tem muito a ver com o que eu tenho dito também.
    Na minha área, História, está cheio de professor-autor, fazendo sucesso, “parafraseando” o tempo todo.
    .
    Um dia desses, assisti, acho que foi no Discovery, uma reportagem, o programa já estava começado, que dizia que Leonardo da Vinci roubou muitas idéias, de um sujeito lá! (como disse, peguei a reportagem começada, não me lembro bem) – Leonardo da Vinci – o “gênio universal”.
    .
    Agora leiam isto:
    .
    – Albert Einstein é uma fraude

    César Lattes/Em entrevista ao Diário do Povo/Campinas, 5 de julho de 1996.

    (….)

    César Lattes — Einstein é uma fraude. Ele não sabia a diferença entre uma grandeza física e uma medida de grandeza. Uma falha elementar.
    .
    D.P. — E onde exatamente ele cometeu a falha da qual o senhor está falando?
    .
    César Lattes — Quando ele plagiou a Teoria da Relatividade do físico e matemático francês Henri Poincaré, em 1905.
    .
    A Teoria da Relatividade não é invenção dele. Já existe há séculos. Vem da Renascença, de Leonardo Da Vinci, Galileu e Giordano Bruno. Quem realizou os cálculos corretos para a Relatividade foi Poincaré.
    .
    A fama de Einstein é mais fruto do seu lobby do que do seu mérito como cientista.
    .
    Ele plagiou a Teoria da Relatividade. Se você pegar o livro de História da Física, de Whittaker, você verá que a Teoria da Relatividade é atribuída a Henri Poincaré e Hendrik Lorentz.
    .
    Na primeira edição da teoria da relatividade de Einstein, que ele chamou de Teoria da Relatividade Restrita, ele confundiu medida com grandeza. Na segunda edição, a Teoria da Relatividade Geral, ele confundiu o número com a medida. Uma grande bobagem.
    .
    D.P. — Então o senhor considera a Teoria da Relatividade errada? Aquela famosa equação E=MC² está errada?
    .
    César Lattes — A equação está certa. É do Henri Poincaré. Já a teoria da relatividade do Einstein está errada. E há vários indícios que comprovam esse ponto de vista.
    .
    D.P. — Mas professor, periodicamente lemos que “mais uma teoria de Einstein foi comprovada”…
    .
    César Lattes — É a turma dele, o lobby, que continua a alimentar essa lenda. Tem muita gente ganhando a vida ensinando as teorias do Einstein.
    .
    D.P. — Mas, e o Prêmio Nobel que ele ganhou por sua pesquisa sobre o efeito fotoelétrico em 1921?
    .
    César Lattes — Foi uma teoria furada. A luz é principalmente onda. Ele disse que a luz viajava como partícula. Está errado, é somente na hora da emissão da luz que ela se apresenta como partícula. E essa constatação já tinha sido feita por Max Planck.
    .
    (….)

    fonte: http://www.alfredo-braga.pro.br/discussoes/cesarlattes.html
    .
    Está aí Gilberto, o seu herói! Gênio da ciência…

  48. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Nem o outro gênio que você citou – SHAKESPEARE – escapa da acusação de plágio:
    .
    “Assim é o Brasil… O livro de Sérgio Faraco, porém, me foi providencial: parece ter sido enviado de propósito, sem que editor e escritor soubessem do ocorrido.
    .
    É que Sérgio Faraco intitula um dos capítulos de “As dentadas do tigre”. Nele explica como Shakespeare plagiou Plutarco em Júlio César; um romance de Matteo Bandello e um poema de Arthur Booke em Romeu e Julieta. Aliás, os versos de Booke têm o título de “A trágica história de Romeu e Julieta”
    .
    Experiência dolorosa
    .
    O plágio é antigo vício da literatura inglesa, sendo uma de suas principais vítimas Geoffrey Chaucer, mas este também é velho plagiário de produções italianas e francesas.
    .
    George Gascoigne copiou Jocasta, livro homônimo de Ludovico Dolce, plagiando também Ariosto em Os Supostos.
    .
    Robert Greene copiou Boccaccio, apropriando-se também de A história de Orlando Furioso, apenas um ano depois da publicação da tradução inglesa. Provavelmente dispensou o original e se serviu da tradução para roubar o colega de letras.
    .
    Robert Southwell, nisto imitando o francês Malherle, roubou o italiano Luigi Tansillo, mudando apenas o título: de Lágrimas de São Pedro para As Lamentações de São Pedro. Shakespeare foi vítima de plágio do próprio filho bastardo, William Davenant, em Macbeth de Davenant. Abandonado pelo pai no testamento, o filho confiscou parte do que lhe era devido…
    .
    Na Espanha, um dos casos mais famosos é o plágio de Dom Quixote, em que Cervantes foi roubado por Alonso Fernández Avellaneda, provavelmente pseudônimo de Lope de Vega, Tirso de Molina ou Ruiz de Alarcón. Ou dos três em parceria. De todo modo, o falso Dom Quixote é muito bem escrito e rivaliza com o outro em qualidade literária.
    .
    Paremos por aqui. Quem quiser mais exemplos, vá ao ensaio de Sérgio Faraco.
    .
    Meu livro agora plagiado não é romance. Neste caso, minha experiência dolorosa deu-se com a pirataria editorial. Foi com Avante Soldados Para Trás, indicado como leitura em alguns vestibulares. Não chegaram ao cúmulo de omitir a autoria, mas desconfio de que o número de cópias ilícitas daria outras nove edições. Ou mais.”
    .
    fonte: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=390AZL001

  49. Biasetto Diz:

    Gilberto, tem mais: [SARAMAGO]
    .
    Em causa está o livro de Saramago ‘As Intermitências da Morte’, lançado em 2005, onde mostra um país no qual se deixa de morrer, porque a morte se ausenta para provar a sua falta no equilíbrio da vida.
    .
    No entanto, Téofilo Huerta Moreno, jornalista e escritor mexicano, diz ter registado em 1986, na Direcção-Geral de Direitos de Autor, o livro ‘A Segunda Morte e Outros contos Fúnebres’, onde se inclui o conto ‘Últimas Notícias!’ O tema relata a súbita ausência da morte.
    .
    A polémica corre na blogosfera desde 2006, altura em que Huerta criou um blogue para denunciar o caso (http://www.saramagoplagiario.blogspot.com/). Aí diz que, em 2006, se dirigiu à Direcção Jurídica do Instituto Nacional de Direitos de Autor, mas que não houve representação legal de Saramago, porque não foi possível notificá-lo. O processo foi arquivado até nova execução, que deve ocorrer em 2009, diz.
    .
    Teófilo Huerta explica ainda que em 1997 enviou o conto para um concurso de uma editora local, da qual na altura Sealtiel Alatriste era responsável. Este editor, amigo de Saramago, terá, segundo Huerta, feito chegar a obra a Saramago. O escritor diz ainda que escreveu a Saramago expondo os seus argumentos, mas que não obteve resposta.
    .
    Na Caminho, editora de Saramago, desconhecem a situação. O CM tentou, até ao fecho de edição, contactar José Saramago e Téofilo Huerta, mas sem sucesso.
    .
    AS DUAS VERSÕES DA HISTÓRIA
    .
    Téofilo Huerta Moreno apresenta vários argumentos para defender a sua posição. Entre análises ao tema, a expressões e às estruturas dos textos, o mexicano faz uma comparação exaustiva de ambas as obras. E dá exemplos: “No dia seguinte não morreu ninguém”, a frase que dá o mote à narrativa de Saramago, parece fazer eco numa outra de Huerta Moreno: “Não morreu ninguém no dia seguinte.”
    .
    Ou a comparação entre “os nossos repórteres realizam neste momento uma exaustiva investigação em todos os velórios, hospitais…” e “dezenas de repórteres de investigação [...] fizeram chamadas para os hospitais, a Cruz Vermelha, a morgue, as funerárias…”, na obra de Saramago. Ou ainda “o ambiente de festa” e “o júbilo geral” aquando do desaparecimento da morte na versão de Huerta Moreno e a “alegria colectiva” com que Saramago descreve a ausência da morte.
    .
    fonte: http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=84ABE719-21A4-4794-95D6-538F68698108&channelid=00000013-0000-0000-0000-000000000013

  50. Biasetto Diz:

    Pessoal,
    Sabem o que vai acontecer?
    .
    Algum espertão deve estar de olho neste blog.
    .
    Ele vai escrever um livro sobre tudo que rola aqui, aproveitando-se da idéia do Vítor e de nossos comentários.
    .
    Ele vai fazer sucesso, ganhar milhões e nós, inclusive e principalmente o Vítor, vamos ficar chupando o dedo! rsrsrs…

  51. Gilberto Diz:

    Pessoal,
    Sabem o que vai acontecer?
    .
    Algum espertão deve estar de olho neste blog.
    .
    Ele vai escrever um livro sobre tudo que rola aqui, aproveitando-se da idéia do Vítor e de nossos comentários.
    .
    Ele vai fazer sucesso, ganhar milhões e nós, inclusive e principalmente o Vítor, vamos ficar chupando o dedo! rsrsrs…

  52. Gilberto Diz:

    Desculpem o plágio do meu comentário anterior…

  53. Gilberto Diz:

    Gente,
    Têm ideia do que vai ocorrer?
    .
    Uma pessoa esperta com certeza observa este site.
    .
    Essa pessoa pode escrever uma publicação acerca dos tópicos daqui, utilizando-se dos estudos do Vítor e dos posts que colocamos.
    .
    Essa pessoa dará certo, fará centenas de milhares de dólares e a gente, contando primordialmente com o Vítor, ficará com o polegar na boca! KKKKK…

  54. Gilberto Diz:

    Ficou mais “Xaveriano” agora?

  55. Juliano Diz:

    Gilberto

    rsrsrsrsrs Depois desta pode me rotular de comunista!! rsrsrsrs Mas da próxima vez pelo menos fala de um ateísmo de jovem comunista filiado do PCO!!! Fica coerente a coisa. Genial os comentários acima!!!!

  56. Gilberto Diz:

    Juliano,
    Há, há, há. Após tal feito, podes tomar-me por um Marxista-Leninista!!! Entrementes, em posterior ocasião, pronuncie-se ao menos sobre o gnocismo de rapazola marxista-leninista com ligações político-partidárias ao PCR!!! Tornar-se-a deveras contundente com tal ato. As opiniões postadas neste sítio postulam de exepcional genialidade!!!

  57. Juliano Diz:

    Adriano

    Lógico que era uma brincadeira. Na verdade estava sendo irônico. Uma coisa que já notei no brasileiro de modo geral, é a total ausência de senso de humor. De rir de si mesmo, de suas crenças. Sou brasileiro mas me assusta a falta de senso de humor das pessoas. Aqui a ironia é motivo pra discusões e ofensas grotescas. Fazer o quê?? Apesar disto, não mudo. Os mal humorados que vão “plantar batatas”.

  58. Gilberto Diz:

    E esse plágio? Ficou ainda mais Xaveriano, com o uso típico do português de Xavier: com consulta constante a um dicionário de sinônimos, pra parecer mais culto… Qualquer crítico literário pode ver o uso preciosista da língua, totalmente desproposital. Método muito usado por políticos. Aqui no Rio, a prefeitura (NÃO É BRINCADEIRA) tem pérolas incríveis: “Manutenção Semafórica”, “Análise Creditícia”, e, recentemente, “ILUMINAÇÃO MONUMENTAL”, que se trata da iluminação de monumentos e estátuas em praça pública!!!!!

  59. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Vou te processar, porque plágio é crime mesmo!
    Vou cobrar uma nota preta, mas aceito acordo.
    Arranja uns trocados aí, que tá bom!
    Pelo menos não vou ficar chupando o dedo sem nada!!!

  60. Biasetto Diz:

    Justiça seja feita:
    .
    Agora está todo mundo no mesmo barco: o Chico, o Einstein, o Shakespeare e o Saramago – todos realizaram plágio.
    .
    É só pesquisar mais um pouco que vamos achar mais um montão de fraudadores, farsantes, picaretas!!!
    .
    Acho que até a dupla dinâmica, Vítor e Mori também cometem plágios…

  61. Juliano Diz:

    Arduim

    Mas não custava nada o Chico Xavier, ou melhor, o Emmanuel, fazer referência a quem já tinha passado as idéias de lá pra cá, já que o conhecimento no plano espiritual estava generalizado, aqui ainda não, seria uma homenagem legal aos seus colegas que andavam psicografando aos outros médiuns pelo mundo. Eu tenho sempre comigo. Desconfie de quem fala muito em valores e ética. Vide os políticos. O Sarney tem até livros e é da Academia Brasileira de Letras. E o Lula, o grande, o maior de todos, ainda arrisca virar presidente do Planeta Terra, com sua ética fantástica e seus valores inquestionáveis. Já teve até filme do grande estadista nacional, que só não ganhou o Oscar em face dos capitalistas americanos ultrapassados, antiéticos e amorais, invejarem a grandeza do “great national leader”.

  62. Juliano Diz:

    Gilberto

    Você não entendeu, é o Chico Xavier enviando mensagens de lá pra cá pro pessoal da prefeitura. A propósito, que partido é o PCR? Não me ofenda. O meu negócio é o PCO!!! Vai se atualizar rapaz!!!

  63. Gilberto Diz:

    Partido Comunista para Rapazes. Uma espécie de ACM atéia…

  64. Adriano Diz:

    Juliano,

    acho que vc não leu bem, eu até coloquei um :) no final. Sou nada mal humorado :)

  65. Carlos Diz:

    Juliano
    .
    É isso… (desculpe o plágio!).

  66. Biasetto Diz:

    Só mais este, porque senão o Vítor vai “fechar” o blog dele para os meus comentários:
    .
    O escritor Paulo Coelho foi acusado de plágio por Gloria Hurtado, psicóloga e colunista colombiana. Hurtado afirmou ter lido, no último mês de abril, um texto de Paulo Coelho em uma revista colombiana, no qual “clonou” parágrafos inteiros do original que, por sua vez, foi publicado no jornal El País, e que, segundo ela, é um “delito grave e falta de ética”. “Minha coluna se chama Cerrando círculos e a dele Cerrando ciclos. Acredito que ninguém pode se enganar desta maneira. Além disso, ele pegou a idéia central e reproduziu trechos ao pé da letra”, afirmou a psicóloga, que admite que até sentiu orgulho por ter sido plagiada por tal escritor, mas depois resolveu denunciá-lo. Ela deu a entender que não irá processá-lo, porém adverte que não é a primeira vez que Paulo Coelho está envolvido em um caso como este. “Já ouvi que Paulo Coelho faz isto. Recentemente, um jornalista me disse que O Alquimista é plágio de uma obra de Jorge Luis Borges. Não sei se é verdade, mas comigo aconteceu mesmo”
    .
    fonte:
    http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/famosos/2009/03/04/102057-paulo-coelho-mais-uma-vez-acusado-de-plagio
    .
    Meu Deus! Ninguém se salva…
    .
    Sabe o que é mais incrível? O Chico já plagiava muito antes que todos estes caras.
    .
    Então, eles todos estão plagiando o Chico, isto é, copiando o que o Chico já fazia. (menos o Shakespeare, este plagiava antes que o Chico).
    .
    Vou dormir que ganho mais.
    Até…

  67. Biasetto Diz:

    Só mais uma coisa:
    .
    Carlos você fez um comentário dirigido a mim…
    Desculpe-me, amanhã eu comento.
    .
    Hoje eu estava preocupado em descobrir plagiadores.
    .
    Um abraço!

  68. Juliano Diz:

    Gilberto

    Mudei de partido. O PCO é passado. Agora sou do PCR, gostei.

  69. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    Deu para perceber que você pesquisou bastante… vá com calma, a lista é longa. Outro abraço e boa noite.

  70. Juliano Diz:

    Carlos

    Vou te processar, pode contratar o advogado melhor na área.

    Adriano

    Não foi pra você o comentário, eu entendi. É que tem um pessoal aí que está nervoso. Azar deles. Barco que segue.Não esqueci da nossa pesquisa, devagar vamos chegar lá.

    Biasetto

    Arrisca todo este povo ser um bando de plagiadores mesmo. A diferença com os outros, ao que tudo indica, é que mais uma vez o Chico Xavier não tem culpa alguma. Os plagiadores eram os espíritos do lado de lá. Emmanuel e cia. Pobre Chico, vítima de mensagens plagiadas pelo pessoal do lado de lá. Agora, só resta alguém de bom coração ir pro interior de São Paulo dar aulas de ética e valores morais ao Emmanuel, com algo próximo de 11 anos e vivendo em cidade ainda desconhecida pela plebe naturalmente curiosa. mas já cabem alguns ensinamentos ao jovem pré-adolescente. Uma boa noite que eu também vou dormir. Um abração pro time inteiro. Hoje, não teve nada de útil, mas valeu pelas risadas, se é que teve alguma de fato. É isto (olha o plágio Carlos).

  71. Marcos Arduin Diz:

    Juliano
    Há um certo problema que eu e meus outros colegas cientistas do Mundo nos deparamos: cometer o erro de colocar um conceito especulativo, apelativo, ou outro ativo qualquer à frente das observações dos fatos.
    .
    Talvez por herança cristã, queremos crer que o Mundo Espiritual é um mundo ÚNICO, sem fronteiras, sem povos, sem falhas de conhecimentos, todos os espíritos sempre sabendo todas as verdades, etc e tal.
    .
    Daí então essa sua assertiva de que Chico deveria ter se cercado de espíritos TODOS muito sabidos e bem moralizados (como se todos os espíritos fossem assim, como se o médium pudesse escolhê-los e como se entre os espíritos não houvesse discordâncias…). Muito que bem, para mim o Emmanuel é um espírito usou do “ghost-writer” em cima do Chico. Emmanuel escreveu os romances de sua própria cabeça espiritual, talvez nem tivesse vivido na Palestina nos tempos de Cristo, e simplesmente sabe das coisas do mesmo jeito que nós: consultando fontes disponíveis. Daí então o ranço católico ao acusar os judeus, os erros históricos e o tal personagem cuja existência ninguém consegue comprovar.
    .
    É isso. No mais, procurar plágios aqui e ali ou é o que lhe sobrou para se divertir ou a doce ilusão de achar que ao se desmentir um médium eminente, isso fará os espíritas murcharem bonitinho…
    .
    É isso.

  72. Paulo Diz:

    Marcos Arduin
    Concordo plenamente com você !
    Os espiritas continuarão a acreditar em Chico Xávier apesar de tudo.
    Sempre irão achar que bondade ( trabalho social ) é sinônimo de credibilidade e que isso basta.
    Como alguém “tão bonzinho” e que viveu na simplicidade pode estar fraudando, copiando, criando boas ilusões? Mesmo que ele apareça ao lado de uma mulher com um lençol na cabeça, mesmo que suas “obras” literárias sejam suspeitas, mesmo que suas cartas tenham poucos detalhes…não importa! Ele é um ser “iluminado” que forneceu consolo aos aflitos!
    Todos os que criticam , são invejosos, ignorantes e trevosos, mesmo se forem os amigos e familiares .
    .

    O espiritismo não acabou junto com as fraudes das irmãs fox, com a fraudes das mãos de cera, com as mesas girantes ( que agora não giram mais ) com a transcomunicação instrumental ( que na década de 50 dizia-se que estava a um passo da comunicação definitiva com os mortos) com a infinidade de evidências contrárias.
    .
    As pessoas ( algumas!) querem acreditar…precisam acreditar, são como maridos traídos que nunca abrem o armário com medo de encontrar um “ricardão”.

  73. Juliano Diz:

    Arduim e Paulo

    Eu, (…) e creio que mais alguém que não me vem na memória agora, já dissemos aqui sobre a possibilidade real do Emmanuel, o André Luis, os espíritos que passaram as mensagens ao Kardec para a sua compilação da doutrina espírita podem até ter existido, mas não são (caso existam de fato) nem de perto o que os espíritas imaginam que eles tenham sido.
    Também já foi falado aqui, em conversas, se não me engano com o Biasetto, que evidentemente seria uma pretensão estúpida querer convencer algum espírita com os argumentos aqui colocados. Eu lembro que fiz uma analogia com um religioso de qualquer das linhas cristãs, um católico carismático, por exemplo. Você pode provar por A + B, com argumentos técnicos científicos, laudos periciais, pareceres de cientistas de renome (…) e por aí vaim que os argumentos contidos na Bíblia sobre o criacionismo do Genesis (Adão e Eva, paraíso, expulsão e a história toda muito bem conhecido) é um tremendo “tró ló ló”, que o crente não vai se convencer. Arrisca ainda partir para a ignorância. Como aconteceu comigo uma vez numa discusão num restaurante em uma festa, em determinado momento o cidadão “surtou”. De dedo em riste dizia a quem quisesse ouvir que ainda ia me ver sentado ao lado de Jesus sendo condenado ao fogo eterno do infermo.
    Eu mesmo, nos anos que estive como colaborador no Instituto de Conscienciologia do Waldo Viera, via o mundo perfeito vendido por esta “pseudo-ciência”, e estava tudo respondido. Só me bastava me dedicar a evoluir que o “serenismo”, a “invéxis (inversão existencial), é algo logo ali. Uma literal situação de conforto, e em determinados momentos provavelmente se viessem me mostrar, com fortes argumentos, da furada da coisa toda, eu não iria concordar. Uma situação de conforto, que algumas vezes eu até invejo quem se encontra nela. Mas eu, pela minha natureza, não consigo ficar. Não consigo viver numa grande ilusão.
    E estar numa situação onde a dúvida impera, onde não se tem respostas claras, muito mais perguntas não respondidas, é algo desconfortável. Eu entendo, e creio que o Vitor também, por certas evidências colhidas e vividas pessoalmente por cada um, e por certos relatos aqui colocados e lidos, que de alguma forma continuamos existindo após a morte. Como? Não tenho a mínima idéia. Não nego que torço pra isto. Mas também não descarto a hipótese de que quando morremos, nós literalmente acabamos, sumimos do mapa. E o espiritismo, as religiões de modo geral, não nos ajudam em nada, pelo contrário, só atrapalham. Exceção, no meu entender, pelo que ando vendo e lendo, ao budismo tibetano. Que é, através do Dalai Lama, mais aberto, busca sinceramente se aproximar da ciência. As outras linhas possuem respostas para tudo, receitas ditadas de como viver, mas que em verdade não respondem absolutamente nada. São receitas sem uma origem verificável!
    Veja o absurdo dos pretensos médiuns conhecidos brasileiros. Já disse isto aqui, e pedi se alguém tivesse alguma informação pra me contraditar que apresentasse a mesma, e até agora nada. Mas todos os médiuns conhecidos nacionais jamais algum se prestou humildemente, e falam tanto em humildade, a um pesquisa científica com controle das variáveis da sua possível mediunidade. NÃO HÁ NENHUMA PESQUISA NACIONAL COM ALGUM DESTES MÉDIUNS!! Estes dias, vi no youtube que num Globo Repórter uma das pesquisadores do instituto de conscienciologia e uma outra mulher até com cumprimentos de dispuseram a pedido da Globo a participar dum simples experimento. A do instituto eu conheci, e ela fala que sai do corpo a noite projetada todo dia, desde criança. Então, as duas dormiram dois dias no Instituto do Sono em São Paulo. E, num outro andar do mesmo prédio onde dormiram, foi colocado objetos que elas, projetadas, deveriam dizer no outro dia que objetos eram. No primeiro dia foram monitoradas via Eletroencefalograma, e no outro dia não viram nada. Então deram a desculpa que os eletrodos do eletro atrapalharam o sono. Então, no segundo dia, foram dormir sem os eletrodos, e o que ocorreu? Nada também. Só disseram que de noite foram para um lugar com muita enchente e água, e a Globo, pra “fazer o meio de campo”, lembrou que estava havendo uma forte enchente em Manaus naqueles dias. Como se fosse um segredo isto!!! Ia escrever um texto curto e saiu isto aí. Mas é isto.

  74. Biasetto Diz:

    Primeiramente, quero registrar aqui minhas sinceras lamentações à tragédia do tsunami lá na Ásia. Infelizmente, isto não podemos negar, nós todos estamos sujeitos a todo tipo de tragédias. Fazer o quê?
    .
    Começando pelos dizeres do Juliano,
    .
    Você está coberto de razão em praticamente tudo que afirmou. Eu também torço pra que exista continuidade da vida. Não só porque não quero acabar, mas também porque acho que seria uma forma justa de se resolver muitas coisas absurdas que verificamos aqui na Terra, como esta tragédia que acabei de citar.
    .
    Como simpatizante do espiritismo, vejo nesta doutrina muitos fundamentos interessantes, muita ação beneficente, muita boa vontade. Porém, reconheço que faltam evidências concretas a respeito das supostas manifestações mediúnicas. Também, concordando contigo -Juliano – acho muito esquisito ou um tanto suspeito que os declarados médiuns fujam de qualquer tipo de avaliação, de testes e tudo mais.
    .
    Carlos,
    Esta questão da universalização das idéias, é algo curioso e confuso. De fato, analisando a história da humanidade, há outros exemplos, que nos fazem pensar:
    - Povos do Oriente Próximo, como egípcios e mesopotâmicos, construíram pirâmides e templos. Na América, civilizações como a inca, a maia e a asteca, sem que pudessem se comunicar com as civilizações de regadio do crescente fértil, fizeram o mesmo.
    - Os fundamentos culturais destas civilizações também são muito semelhantes, inclusive no que diz respeito à religiosidade.
    .
    Estas semelhanças já levou estudiosos e escritores a defenderem a idéia de que havia extra-terrestres auxiliando estes povos, daí, resultando as semelhanças citadas. Pessoas como o Japa Mori acham esta hipótese ridícula!
    .
    Mas o que parece existir, então, é que as idéias “viajam” no tempo e no espaço, atingindo pessoas em diferentes lugares, mais ou menos na mesma época. Seria, uma influência do plano espiritual? E aí, poderia estar ocorrendo esta “universalização das idéias”?
    .
    Caro professor Arduin,
    Suas colocações são bastante interessantes, porque eu já afirmei aqui também, bem lá no começo, quando comecei a participar do blog, que os espíritos desencarnados não são Deus, não são perfeitos, portanto, não sabem tudo. Porém, também é complicado imaginar que Ramatis vaga por aí, há muitas décadas e, às vezes, diz bobagens. Da mesma forma, imaginar que Emmanuel saiba mais ou menos o que todos nós sabemos, fica até sem sentido a idéia da psicografia mediùnica, porque se ele precisa ajudar o médium a escrever livros, baseando-se no que temos a disposição aqui na Terra, então, para que a psicografia?
    .
    Paulo,
    Fraudes existem, isto é indiscutível. Mas será que tudo que há no espiritismo, na espiritualidade, nos “fenômenos extraordinários”, tudo se resume a fraudes?
    .
    Veja bem, estamos discutindo aqui o Chico, há quanto tempo? Quem tem a resposta certeira, segura, indiscutível, a respeito do que ele, de fato, foi?
    .
    Eu coloquei aqui, ontem, vários temas sobre acusações de plágio, inclusive indicando que Einstein era bem “burrinho”.
    Será mesmo? Não sei! Pode ser que sim, pode ser que não!
    .
    De onde vem o conhecimento de uma pessoa?
    - vidas passadas;
    - estudos;
    - ajuda espiritual;
    - intuição…
    .
    Não é tão simples Paulo! As pessoas sentem, existe uma raiz, uma vocação natural no ser humano para a espiritualidade. Talvez seja uma intuição nata de que algo mais exista. Está gravada em nossos gens.
    .
    Pessoas como você, o Gilberto e outros que se declaram ateus, céticos, no íntimo, vocês também têm uma crença, penso eu. A questão, é que vocês são mais questionadores e mais críticos, o que é uma grande virtude, porque ainda há muitas pessoas buscando respostas nas videntes e fazendo macumbas na encruzilhada…
    .
    Mas também, tem pessoas que buscam a espiritualidade de forma mais elaborada, mais sábia – e não há nada de errado com estas pessoas. Ou você acha que há?

  75. Juliano Diz:

    Biasetto

    Do seu comentário ao Carlos. Deixo uma sugestão. Entra na página do Mori e procura um debate que teve lá sobre isto, é num dos temas que aparecem na página inicial, não era bem sobre este tema, mas a coisa pendeu pro mesmo, procura lá que você acha. Tempos atrás entrei neste tópico, meio por entrar, e estava rolando um debate acalorado sobre a questão de ajuda extra-terrestre na construção das pirâmides, ou não. Sinceramente é um tema que não me atrai. Mas o debate estava acalorado mesmo, e muitos argumentos e contra-argumentos. Tinha uns dois defendendo e tentando provar a existência de ajuda extra-terrestre na construção das pirâmides e outras obras (um era o Magno), tinha até um site fornecido pelo Magno com uma possível pirâmide que foi construída embaixo do mar (…) coisa assim, eu sinceramente achei meio “mandrake a mesma”, mas (…), opinião minha que não entende lufas nenhuma disto. E uns dois também contra tal hipótese de ajuda extra-terrestre (lembro que um é o Ulisses).Se o tema te interessa entra lá que foi escrito bastante sobre isto, além de vários vídeos, fotografias, e sites sobre o tema, e muito debate, o povo estava embalado. É isto.

  76. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Valeu pela dica!

  77. Gilberto Diz:

    Biassetto disse:
    .
    Mas também, tem pessoas que buscam a espiritualidade de forma mais elaborada, mais sábia – e não há nada de errado com estas pessoas. Ou você acha que há?
    .
    Eu digo:
    .
    Claro que não!!!!! O que eu combato é o “humildismo”, que é a falsa humildade de muitos espíritas, inclusive de Xavier, em dizer que são humildes mas possuem o conhecimento supremo que as outras dogmáticas religiões ou o ateísmo não possuem. As palavras são de humildade, mas a pretensão é enorme e pecam por isso. Xavier pode ter sido importante pro espiritismo brasileiro, Mas só 2,300,000 de brasileiros são espíritas. Acredito que as mágicas de salão e as verdades inverificáveis de Xavier contribuiram para o encolhimento do espiritismo, e MUITA gente torce o nariz pras mágicas e pras explicações ingênuas e simplórias que o espiritismo cisma em dar pra tudo. Foi Xavier que fez escola nesse sentido. Ele pegou Kardec e o potencializou enormemente com esse explicacionismo tolo. Deu no que deu. Uma idéia interessantíssima essa de se estudar o plano espiritual, a sobrevivência do espírito, dentre outras coisas. Mas a geléia geral que se criou fez cair por terra todo o respeito que a idéia tinha no início. Por que não repensá-la e livrar-se dos dogmas que o espiritismo teima em dizer que não possui (é a manchete da capa da revista Ser Espírita deste mês: “Por que o Espiritismo não tem dogmas?”). Vamos em frente, mas com mais respeito acho eu. Abraços.

  78. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Dentro do espiritismo também tem muita gente boba, pra ser bonzinho, vou usar o termo “boba”.
    Por outro lado, você bate muito na tecla de que o espiritismo fracassou porque só tem 2,3 milhões de espíritas no Brasil.
    .
    Primeiramente, há muitas pessoas que frequentam a Igreja Católica e também frequentam centros. Isto eu falo, porque conheço várias, mas várias mesmos. É verdade que também tem católicos que não podem nem ouvir falar de espiritismo.
    .
    Também tem muita gente que se declara sem religião ou esotérica, que, vez ou outra, dá uma chegadinha num centro.
    Assim, o número de espíritas declarados e de “simpatizantes” à doutrina, deve ser, no mínimo, dez vezes maior ao que você menciona.
    .
    Por outro lado, quantidade não quer dizer nada, mesmo porque cresce, de forma significativa, o número de “evangélicos” no Brasil – e eu não quero menosprezar a crença deles também, mas convenhamos que há muitas igrejas neopentecostais, que é melhor nem falar!
    .
    Agora, cada um defende aquilo que acredita, sei lá!
    Você acredita que ser ateu é melhor que ser crente, é um direito teu.
    .
    Um abraço!

  79. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Me mostre uma única declaração do Chico em que ele não foi humilde.

  80. Gilberto Diz:

    Humildismo esconde com palavras humildes a pretensão e a idéia de superioridade. A forma é tão trabalhada que o conteúdo fica perdido numa montanha de palavras bonitas. Tente achar o video do youtube que os espíritas conseguiram retirar com Xavier falando sobre a inferioridade dos negros. Toneladas de humildismo, e lá no meio, se esconde a resposta, de “que os negros vieram à Terra para serem nossos serviçais” Passa quase desapercebido, se você se atentar às palavras bonitas, aos eufemismos e à falsa humildade. Pena que não fiz o download. O Xavier é sempre muito censurado. O video dele dizendo que o plano espiritual apoiava a ditadura militar no Brasil e era contra o comunismo é ridículo. Esse eu consegui baixar.

  81. Gilberto Diz:

    Esse video sobre os espíritos apoiando a ditadura foi “salvo” nesse blog, que o usa até pra também apoiar a ditadura, mesmo depois do julgamento da história. Xavier falou, tá falado!!
    .
    http://blogln.ning.com/video/chico-xavier-responde-sobre-o

  82. Biasetto Diz:

    Gilbertão,
    Vou dar uma olhada no vídeo que você citou.
    Deixa eu fazer uma pergunta particular:
    - Você é o Gilberto Augusto?

  83. Gilberto Diz:

    Sou Gilberto Santos. Nome verdadeiro. Meu nick é Waleska da Lapa. Aliás, deixa eu sair que hoje é sexta e é dia de faturar… Ui…

  84. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Eu assisti ao vídeo – eu, inclusive como professor de História, só posso achar a declaração dele, de fato, lastimável. Porém, fazendo um esforço,entendendo o momento histórico, não sei se ele poderia ou deveria ter respondido algo diferente.
    - Quanto à minha pergunta, você responde se quiser.
    Só um detalhe: eu adoro Rock and roll – Queen, Elvis, Pink Floyd…

  85. Biasetto Diz:

    Gilbertão,
    Achei que você fosse outra pessoa, por causa de um comentário teu aqui, no começo do ano passado. E uns vídeos que vi no youtube.
    Caso fosse quem eu pensei, também só iria elogiá-lo.
    Mas deixa isto pra lá, esquece!

  86. Gilberto Diz:

    A questão é que Xavier NÃO COLOCA como opinião pessoal. Ele diz claramente que é a opinião dos “espíritos amigos”, que é como ele se referia a Emmanuel, André Luiz e outros. Eles tinham medo de represálias lá no além? Claro que não. Xavier agiu como ele SEMPRE agiu na vida: falou por si mesmo dizendo que o além é que dizia…

  87. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Algo é verdade sobre o Chico: ele não queria bater de frente com ninguém. Ele evitava conflitos. Ele era esperto, isto não se contesta. Talvez, ele tenha pensado – sozinho ou com ajuda de Emmanuel! – “Vou criticar os militares, de repente eles inventam de pegar no meu pé…”
    .
    Sei lá Gilbertão, falar de quem estava lá, dando a cara pra bater é fácil. A questão é: e se fosse eu ou você sentado lá, no auge da ditadura – será que nós desafiaríamos os “dono do poder”?

  88. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    “Ideias que viajam no tempo e no espaço” são de fato fonte de inspiração para muitos médiuns. Veja a quantidade deles que relatam vida em outros planetas, ETs, ou apelam para eventos extraordinários como o planeta X, ou flertam com o final dos tempos, e por aí vai.
    .
    O sismo no Japão, por exemplo, vai ser fonte de inspiração para muitas mensagens “espirituais” antecipando o fim dos tempos. É da natureza humana, não resta dúvida.

  89. Juliano Diz:

    Gilberto

    Vou te processar por plágio. rsrsrsrsrs Eu já falei sobre o vídeo do Chico aqui, até deixei o vídeo para quem quisesse ver, num dos tantos comentários já feitos. Pode contratar um bom advogado. Falando sério. O Chico deixa escapar no vídeo, quem sabe, o verdadeiro Chico. Tem até o dedo em riste e uma fala mais contundente, mais forte, digamos assim. Onde ele diz, e aí é o problema, que o plano espiritual apóia a ditadura. E diga-se que a fala foi em 1971!!! Isto você não falou, volto a falar agora. Em 71 a ditadura militar, mesmo para quem defende que o Golpe em 64 foi necessário para evitar uma revolução comunista no Brasil, como seria grande o meu PCO! rsrsrsrssr Tal argumento, questionável, mas vá lá, tinha uma possibilidade histórica de ocorrer a implantação de um regime comunista no Brasil. Em 71 já não tinha razão nenhuma de ser da manutenção do golpe. Ditadura nenhuma tem razão de ser, diga-se, mas em 71 não tinha qualquer base minimamente aceitável para sua manutenção. Só pessoas como o Chico e o além espírita, é claro.

  90. Juliano Diz:

    Para que não paire nenhuma dúvida, o Falando sério do meu último comentário é para o que foi escrito pra frente, e não pra trás. Se não você ainda acaba contratando um advogado mesmo. rsrrsrsrs

  91. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Por que você não funda o PPA – Partido dos Plagiadores Assumidos?
    Juliano,
    “Os Anos de Chumbo foram o período mais repressivo da ditadura militar no Brasil, estendendo-se basicamente do fim de 1968, com a edição do AI-5 em 13 de dezembro daquele ano, até o final do governo Médici, em março de 1974. Alguns, reservam a expressão “anos de chumbo” especificamente para o governo Médici.” [Wikipédia]

  92. Biasetto Diz:

    Carlos, meu amigo!
    Você, muitas vezes, me deixa em dúvida.
    Você acredita ou não no espiritismo, na comunicação entre vivos e mortos – encarnados e desencarnados?

  93. Juliano Diz:

    Biasetto

    E o Chico Xavier em 1971 batendo palmas e dizendo que o além espiritual assinava embaixo a coisa todo. Quer contradição maior?

  94. Juliano Diz:

    Uma correção sobre o vídeo do Chico falando da ditadura. Da outra vez que eu vi o vídeo, eu devo ter achado que imaginado um dedo em riste. Não há dedo em riste algum. Eu me enganei. Mas o tom enfático. A fala firme num plano espiritual trabalhando com as Forças Armadas para manter a democracia cristiana. Isto resta claro.
    Biasetto
    Há ou não há, na tua perspectiva, uma contradição evidente?

  95. Paulo Diz:

    Finalmente achei um lugar para depositar minha fé!
    http://www.youtube.com/watch?v=WxvjMxDtuAQ&feature=more_related
    :)

  96. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Achei detestável as palavras do Chico sobre a questão citada. Mas não me surpreende tanto. O momento era bem crítico, o momento mais crítico da ditadura. O Chico tinha lá seus conservadorismos – não sei se fosse eu, o Gilberto ou você, se a gente desafiaria os militares, naquelas circunstâncias. Eu briguei até com o sargento do Tiro de Guerra (aqui em Bragança tem Tiro de Guerra). Quando trabalhava no Banespa, briguei com o gerente. Também já quebrei o pau com muito diretor de escola. Mas não sei se desafiaria os militares.
    .
    Paulo,
    O vídeo é até “engraçadinho” – Só queria saber de você e o Gilberto:
    - vocês já choraram pela morte de alguèm?

  97. Paulo Diz:

    certamente Biasetto!

  98. Juliano Diz:

    Biasetto

    Uma coisa é o silêncio. Ou, um simples: – Olha, o plano superior acompanha a situação do nosso país, e espera-se o melhor em nome de Deus, de Jesus (…) e por aí vai. – Outra coisa é o falar de forma enfática, com segurança do que se está falando e defendendo. E na fala do Chico não há qualquer dúvida. Ele defende uma ditadura, em prol, em tese, de uma democracia cristiana. Repito, isto em 71, ano que já poderíamos ter como presidente um governo democrático com Juscelino ou mesmo o Tancredo. Também, ele poderia até dizer o que disse como visão dele. Porém, ele claramente coloca que é uma vontade do além o regime de governo que o Brasil vivia naquela época.

  99. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Concordo que ele falou bobagem mesmo. Causa-me estranheza da parte dele, muito mais se foi da parte dos espíritos.
    .
    Por outro lado, conheço muitas pessoas, que ainda hoje, defendem os militares.
    Naquela época, havia a idéia do “perigo vermelho”, bobagem, é fato! Mas pra muita gente, talvez pro Chico, os militares estavam fazendo a coisa certa.
    .
    Tem gente, ainda hoje, em países desenvolvidos hein! Que defendem o nazismo. Dá pra acreditar?
    .
    Paulo, sabe o que acontece:
    - você e o Gilberto, às vezes, dão a impressão que:
    .
    Suponhamos que alguém próximos a vocês, esteja com um problema sério de saúde, algo que a medicina considere incurável. Então, esta pessoa, vem e diz:
    “eu acredito no poder espiritual, vou procurar um centro, onde fazem cirurgia espiritual, quem sabe alcanço a cura…”
    .
    Aí, fico pensando: vocês vão dizer pra esta pessoa:
    .
    - largue mão, não perca tempo. Fique aí sentadinho esperando a morte chegar!

  100. Gilberto Diz:

    Tive uma madrinha que foi fazer uma cirurgia espírita num dos maiores centros especializados nisso no Rio, o Tupyara. Ela saiu de lá pra morrer no hospital quase que imediatamente. Ela não esperou a morte sentada. Ela a encontrou no centro.

  101. Paulo Diz:

    Oi Biasetto !
    Nesse caso hipotético que você fala….eu não diria nada. Acho que tal pessoa deveria gastar seus últimos momentos do jeito que queira… seja em um centro espirita, na igreja, na zona, viajando, no buteco… Quem sabe essa pessoa tenha uma melhora na saúde conversando com antigos amigos em um buteco?

  102. Biasetto Diz:

    Gilberto, você é um figuraça mesmo! Ficou sem madrinha…
    Paulo, também acho que a pessoa deve fazer o que achar melhor. Somente, penso, que jamais devemos desestimular uma pessoa nestas circunstâncias, independentemente de nossa crença.
    Um abraço aos dois!
    Vou dormir…

  103. Paulo Diz:

    Biasetto, concordo com você!
    Boa noite

  104. Biasetto Diz:

    Antes de eu ir pra cama, só uma historinha – o bom do blog do Vítor, é que ele nos permite este papo:
    .
    Minha cidade, Bragança Paulista, é conhecida como a “terra da linguiça” – conta a história, que depois da 1ª Guerra Munidal, algo assim, não vou entrar em detalhes, uns imigrantes italianos trouxeram pra cá, uma receita especial de se fazer uma linguiça temperada. Esta linguiça ficou famosa. Quando o pessoa do EsporTv vem aqui, fazer jogo do Bragantino, eles adoram saborear a linguiça de Bragança.
    .
    Ocorre, que a linguiça original, a receita verdadeira, tem umas duas casas comerciais que ainda fazem – e é boa demais mesmo.
    .
    Tem muita gente vendendo a tal linguiça, só que não é nada. Um dias desses estava em São Paulo, então lá no centro, tinha uma barraquinha, dizendo: “aqui tem linguiça de Bragança”. Eu sei que não era verdadeira.
    .
    Então, a questão é esta: plagiaram a linguiça de Bragança!
    Como que fica isto?
    .
    Agora, se um de vocês quiser eu envio a legítima linguiça de Bragança. É só pedir…

  105. Gilberto Diz:

    Parece gostosa a tua linguiça.

  106. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    É melhor a gente parar por aqui, porque senão, o Vítor não vai mais deixar a gente participar do blog dele, vai dizer que nós estamos desviando muito do tema e transformando o blog dele em algo mais quente!
    Fica frio Vítor, parou por aqui!!!
    Depois a gente conversa, Gilberto. rsrsrs…

  107. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    Respondendo sua pergunta. Acho que hoje eu me considero um cético, embora esteja disposto a examinar com cuidado e interesse as evidências de que nem tudo acaba com a morte. E se alguma forma de individualidade sobrevive ao corpo, não há razão objetiva para descartar a possibilidade de que essa individualidade queira entrar em contato com os “vivos”.
    .
    O meu ceticismo atual tem muito a ver com as mancadas que encontramos nos livros espíritas. Retornando aos eventos recentes no Japão. O Livro dos Espíritos afirma que espíritos presidem os eventos geológicos e que em alguns casos eles se reunem em “massas consideráveis” para promovê-los (Q. 537 a 539). Evidentemente isso é um absurdo, e que levanta uma série de questões sobre a natureza da codificação como um todo.

  108. Biasetto Diz:

    Carlos,
    Eu sigo mais ou menos a tua linha. Sempre fui simpatizante da doutrina espírita. Eu digo “simpatizante”, porque até já frequentei centro, mas nunca de forma contínua. Minha ligação com o espiritismo sempre se deu mais pela leitura de livros diversos, especialmente do Chico.
    .
    Mas, de fato, existem muitas “mancadas”, como você disse.
    Algumas informações desencontradas, outras mais do que duvidosas.
    .
    Em parte, isto tem a ver também, com o fato de que qualquer um, aqui ou ali, se diz médium e, para dar “ibope” aos seus escritos, afirma que psicografou este ou aquele espírito.
    .
    No espiritismo não há “controle” de nada, é uma doutrina livre, o que até é legal, porque não tem aquela hierarquia, como do catolicismo, por exemplo. Por outro lado, eu, você, o zé mané, qualquer um abre um centro e começa a dizer que recebeu mensagem daqui, dali e acolá.
    .
    É complicado!

  109. Carlos Diz:

    Pois é Biasetto,
    .
    Isso me lembra a história da reencarnação de Emanuel comentada por alguns aqui. O Chico de bobo não tinha nada. Ele sabia muito bem que, após sua morte, o Emanuel seria “sequestrado” pelos centros espíritas Brasil afora para falar sobre tudo e qualquer coisa pela mão (e voz) dos médiuns. O Chico (criador) resolveu então matar sua criatura (encarnando o seu guia). Problema resolvido!
    .
    A mesma coisa ele fez ao deixar com 3 pessoas de sua confiança uma senha para autenticar uma mensagem vinda da parte dele. Posso estar enganado, mas duvido que essa mensagem apareça. Outro problema resolvido!

  110. Biasetto Diz:

    Então, Carlos, aí eu te pergunto:
    - Esta genialidade do Chico é muito interessante.
    - Ele era só um espertão?
    - Ou ele era um iluminado?

  111. Gilberto Diz:

    Mas os espíritas não se fizeram de rogados. Vários psicografam o próprio Xavier!!!!

  112. Paulo Diz:

    Biasetto, primeiro nos diga o que tu entende por ser “espertão” e “iluminado”!

  113. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    Nem uma coisa nem outra… Acredito que ele era um cara que acreditava sinceramente na capacidade de comunicar com os espíritos. Ele viveu para dar cumprimento ao que ele certamente achava ser sua “missão nessa vida”; nesse aspecto, acho que ele tem motivos para ficado satisfeito com o que fez e deixou.
    .
    Como já frisei anteriormente, isso não o exime da análise de sua obra. O Vitor vem fazendo isso com dedicação e inteligência, diga de passagem, embora nem sempre concorde com algumas colocações feitas pelo Vitor sobre a mediunidade do Chico, ou pelo menos as considero precipitadas.

  114. Biasetto Diz:

    Então Carlos, é aí que você me confunde!
    Você acredita na mediunidade do Chico?
    Se ele era médium, então Emmanuel existe, André Luiz…
    .
    Paulo,
    “Espertão”, seria no sentido de malandro mesmo! Aquele cara que sabe que está mentindo, mas mente e calcula tudo que faz.
    “Iluminado”, seria no sentido de ele ter, de fato, uma capacidade, uma percepção espiritual extraordinária, algo acima, muito acima da média. E aí, poderíamos questionar a manifestação mediúnica nele, mas admitiríamos que era real.

  115. Carlos Diz:

    Pois é Gilberto. e muitos deles pegos de calça curta ainda dizem “é que o Chico mudou de opinião do lado de lá”!
    .
    Biasetto, eu não colocaria a questão em termos de “acreditar”, porém de entender os acertos e equívocos produzidos pela mediunidade do Chico. Sei que pode parecer um tanto vago, mas é assim que procuro me situar nessa discussão.

  116. Biasetto Diz:

    Carlos,
    Mas a questão central é esta:
    -
    O CHICO ERA OU NÃO ERA MÉDIUM?

  117. Biasetto Diz:

    Carlos,
    Tudo gira em torno da indagação acima.
    .
    Se o Chico era médium, o espiritismo merece crédito, Emmanuel existe, a psicografia é real. Então, nós vamos discutir se os espíritos erram ou não erram.
    .
    Se o Chico não era médium, tudo que ele escreveu foi obra de sua própria criação. Emmanuel nunca existiu e todo o espiritismo pode ser uma farsa ou um equívoco.
    .
    Pra mim, esta é a questão central!

  118. Paulo Diz:

    Biasetto, vamos retroceder mais um pouquinho…

    Existe “vida” após a morte?
    Acredito que essa seja a pergunta central.
    (não querendo atrapalhar a tua reflexão como Carlos)
    Abraço

  119. Gilberto Diz:

    Isso partindo do pressuposto de que “mediunidade” existe. Acho que não existe, e não estou sozinho. Até se prove o contrário existem as pessoas que enganam e as pessoas que se enganam (“deceiving” e “self-deceiving” no jargão cético internacional). Acho que Xavier caminhou nos dois lados. Ora enganando, ora se enganando.

  120. Gilberto Diz:

    O que não tira seu mérito de guru bem-feitor. Mas ele era apenas isso: um guru espiritual que, com uma enxurrada de hoaxes e mentiras perpetradas por seus idolatradores e pela FEB (que acumula poder e riqueza), virou um grande mito. Ainda em vida um mito, e depois de morto, uma marca poderosa, vendedora de livros, filmes, revistas, CDs de auto-ajuda e até de mesmo franquias de livraria. Mas como esse pessoal apostou todas as fichas num único homem, vejo no futuro o sujeito como mais um santo não-canônico e o espiritismo como uma eterna batida na mesma tecla: exaltar o que Kardec e Xavier escreveram de “genérico” ou inverificável, e “pular” as partes que esses caras escreveram que se tornaram umas enormes asneiras com uma simples verificação ou com o avanço da ciência. Essas questões 537 a 539 do LE mencionadas pelo Carlos são um exemplo dessas asneiras absurdas que os centros espíritas simplesmente “pulam” em suas reuniões. Ou você acha que em algum centro alguém vai engolir que o Maremoto no Japão foi causado por uma multidão de espíritos desencarnados fortes pra xuxu? O povo iria correr rapidinho pra fora do centro e nunca mais voltar…

  121. Paulo Diz:

    Gilberto:
    Acho que é bem por ai.

  122. Roberto Diz:

    Juliano e Cia:
    Desculpe o atraso, é só para dizer que o Waldo Vieira falou que o Emanuel está reencarnado na Itália. Eu vi ele falando isso na Tertulia. Disse mais, que provavelmente seria um infiltrado no catolicismo, rabo preso, essas coisas.
    Abraços
    Roberto

  123. Biasetto Diz:

    Paulo,
    Quanto a existência de vida após a morte, há evidências, inclusive no que se refere à reencarnação – ver os trabalhos do Dr. Stenvenson (assim que se escreve?) – trabalho este elogiado tanto pelo Vítor como o Juliano, dois ateus assumidos.
    Carlos,
    Tua colocação a respeito de Emmanuel foi significativa. Certamente, o Chico pensou que depois que morresse, pra tudo quanto é lado iriam pipocar mensagens do Emmanuel. Então, com o reencarne de Emmanuel em 2000, quem vai dizer que está recebendo mensagem do sábio espírito, se ele, hoje, é um garoto de 11 anos?
    - Pode ser que Emmanuel exista e reencarnou mesmo! O Waldo Vieira disse que está acompanhando a nova vida de Emmanuel. Foi o que o Juliano disse, um dias desses. Eu não vi o Waldo falar isto, mas também nem procuro acompanhar as “tertúlias” dele lá em Iguaçu. Se o Juliano falou, deve ser isto mesmo.
    - Se o Emmanuel foi inventado pelo Chico, ele – o Chico – achou um jeito inteligentíssimo de “desinventá-lo”!

  124. Biasetto Diz:

    Roberto,
    Se o Waldo disse isto aí, então o ridículo se manifesta mais uma vez. Ele tem que discordar do Chico. Pra aparecer, é claro!
    O Chico foi muito claro e disse que o Emmanuel reencarnou em uma cidade do interior de São Paulo, pra ser professor.
    Aí, se isto que você falou aí, se confirmar…´
    Então, me desculpem meus colegas espíritas: isto é uma palhaçada mesmo!!!

  125. Vitor Diz:

    Roberto,
    qual o dia dessa Tertúlia em que ele disse isso? Você tem o link? Está no youtube?

  126. Vitor Diz:

    Biasetto,
    é uma palhaçada mas não porque o espírito de Emmanuel teria reencarnado na Itália e em São Paulo ao mesmo tempo, e sim porque Emmanuel nunca existiu. Num artigo recente, Haradsson diz que “Antonia Mills pesquisou a crença na reencarnação nas tribos nativas dos Gitxsan e Witsuwit, que foram os primeiros habitantes que viveram na Colúmbia Britânica do Canadá. Depois de ter trabalhado junto a Ian Stevenson, que também entrevistou primeiro os membros da tribo Gitxsan, Mills publicou um livro a respeito das crenças reencarnacionistas destas comunidades nativas. De maneira similar a algumas das tradições tibetanas, os Gitxsan crêem que é possível que a alma reencarne em vários corpos simultaneamente, ainda que isso suceda somente em alguns casos e por opção da pessoa que falece. Mills assinala que isto não se deve considerar como uma “alma dividida”, porque em cada pessoa reencarnada está a presença completa da alma anterior. As novas metáforas, por exemplo, a holografia, quiçá possa ser a melhor maneira de conceber estas narrações de reencarnação. Para Mills, o estilo de pensamento ocidental em termos de “uma alma, um corpo” pode ser uma limitação cultural de um fenômeno bem mais multifacetado e multicultural ao que chamamos reencarnação.”

  127. Paulo Diz:

    Os trabalhos de Ian Stevenson, eles estão longe de serem definitivos. Como um critico disse, ele peca no “erro fatal”: a ausência de qualquer evidência de um processo físico, pelo qual uma personalidade poderia sobreviver à morte e se transferir para outro corpo.
    O seu livro “Vinte casos sugestivos de reencarnação” tem sido criticado por problemas de metodologia ( o tradutor que ele usava não era honesto)
    .
    http://www.skepdic.com/stevenson.html
    .

    Fica difícil conceber uma algo que sinta, tenha memórias, consciência, que se desloque, sem um corpo biológico para receber os estímulos exteriores. Essa “energia” que eles chamam de corpo astral, teria que ter um sistema para guardar todas essas informações e não misturar entre si ; teria que ter uma forma para poder manter-se e atuar no seu meio e não se misturar a ele…e alguns ainda dizem que é imortal! Ai ficamos com a pergunta: Para que a vida orgânica se desenvolveu se não é necessária para a alma?
    Faço a analogia com uma lanterna. Quando observamos as pilhas gastas, pensamos: As pilhas estão gastas…mas a eletricidade continua!?
    Não posso deixar de acreditar que o conceito de alma/espirito é uma criação cultural, ( assim como os números/alfabeto) e nada mais que isso.
    Bom, essa é a minha visão. Espero não ter “ofendido” ou decepcionado ninguém!

  128. moizes montalvao Diz:

    Prezados,
    .
    Aproveito comentário do nobre Biasetto para pequenas ponderações:
    .

    BIASETTO: Mas a questão central é esta: O CHICO ERA OU NÃO ERA MÉDIUM?
    .
    Tudo gira em torno da indagação acima. Se o Chico era médium, o espiritismo merece crédito, Emmanuel existe, a psicografia é real. Então, nós vamos discutir se os espíritos erram ou não erram.
    .
    MONTALVÃO: há equívocos nas sentenças acima. CHICO NÃO É O ESPIRITISMO. Apesar de eu achar que o pensamento espírita seja frágil, mesmo que Chico fosse revelado não-médium, tal não significaria o fim do espiritismo (certamente, forte abalo, mas não a derrocada). E mesmo que Chico fosse “médium” tal não acarretaria imediata validação de Emmanuel. O Sr. José Carlos elaborou estudos que dão conta da inexistência histórica do mentor de Francisco. Portanto, ainda que Xavier fora médium (no sentido em que entende o kardecismo), ele poderia ter sido assessorado por espíritos de origem desconhecida.
    .
    BIASETTO: Se o Chico não era médium, tudo que ele escreveu foi obra de sua própria criação. Emmanuel nunca existiu e todo o espiritismo pode ser uma farsa ou um equívoco. Pra mim, esta é a questão central!
    .
    MONTALVÃO: realmente, esta é a questão central. Creio que dispomos de boas evidências da não-mediunidade de Chico Xavier (vários estudos foram aqui publicados a respeito). E é praticamente certo que Emmanuel não existiu. Os estudos referidos, publicados nesse site, nos levam com larga margem de segurança a concluir que a mediunidade de Francisco é terrena. Porém, não diria ser o espiritismo uma farsa, trata-se de termo pesado. O espiritismo é concepção mítica da realidade, que atende às expectativas dos que com ele se identificam. Contudo, ele jamais poderá ser uma visão amplamente aceite da realidade espiritual, posto que existem outras que com ela concorrem em pé de igualdade e até com vantagens.
    .
    Cordiais saudações.

  129. Juliano Diz:

    Oi pessoal.

    Eu já estou seriamente convencido que o Waldo Vieira é maluco. Ele quer é encrenca com o pessoal espírita. Fui no youtube e tem realmente lá um vídeo onde ele fala que o Emmanuel reencarnaou na Itália, para ser padre. Eu vi uma tertúlia dele, estes dias, onde ele disse que o Emmanuel encarnou para mudar os rumos da igreja. Eu disse isto aqui. Porém, nesta mesma tertúlia ele disse que o Emmanuel reencarnou no interior de São Paulo, e ele estava acompanhando o processo da infância do Emmanuel de perto.
    Vitor
    Há o filme “O Pequeno Buda”, que trata desta temática de uma possível reencarnação da alma em mais de um corpo. No caso do filme, em três corpos distintos houve a reencarnação de um Monje Tibetano famoso. Vale a pena assistir o filme, quem não o assistiu.

    Segue o vídeo que o Roberto falou sobre o Waldo.

    http://www.youtube.com/watch?v=nbEJRznxsek

  130. Vitor Diz:

    Paulo,

    os artigos no Skepdic relativos ao paranormal são em sua maioria puro lixo, e esse que você apontou relativo a Stevenson não é diferente. Stevenson responde à crítica a respeito do tradutor em diversos artigos, inclusive no último que ele escreveu, publicado aqui em português:

    http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol34/s1/150.html

    O relatório de meu primeiro estudo na Ásia estava no prelo quando, inesperadamente, um homem que tinha me ajudado com alguns casos foi acusado de trapaça. Embora a alegação se aplicasse a experiências com as quais eu não tinha relação, a suspeita se abateu sobre o trabalho que o acusado tinha feito para mim, e o editor interrompeu a impressão de meu relatório. Eu tinha tido outros intérpretes, além do acusado de enganar, e, acreditando que o homem não tinha trapaceado ao trabalhar comigo, propus voltar à Índia e estudar os casos novamente. Entretanto, isso exigiria grande despesa adicional e eu pedi um conselho a Chester Carlson. Ele me encorajou a voltar à Índia. Eu fiz isso e, com intérpretes novos, mostrei a autenticidade dos casos. A impressão de meu relatório foi então retomada sendo publicado, como se esperava, como “Vinte casos sugestivos de reencarnação” (Stevenson 1966/1974a).

  131. Paulo Diz:

    Vitor
    Observe que ele diz que voltou a India e refez o trabalho.
    Agora fica a dúvida: Não terá sido contaminado pelo antigo tradutor?
    A contaminação é a principal critica que ele recebe, de entrevistar as pessoas quando essas já mantém contato com a familia nova.
    Mas vou pesquisar mais o trabalho dele.
    Abraço

  132. Juliano Diz:

    Paulo

    Tuas colocações são pertinentes e merecem sim serem avaliadas. Porém o tópico da possibilidade de existência ou não da vida após a morte ainda merece muitas pesquisas. Que não são feitas, diga-se.
    Inclusive pois a implicação de uma possível certeza da não existência da continuidade do espírito é muito grande. Ex. Uma coisa é matar alguém, o campo jurídico e moral eivado pela religiosidade. Há a idéia, mesmo que velada, que na verdade aquele espírito morto de alguma forma irá continuar vivo em espírito, em alma. Outra coisa é matar sabendo que você está, literalmente, extinguindo alguém. E a filosofia e o direito terem isto como premissa. Pensa nisto. Filosoficamente isto nunca foi levado a sério. Pois sempre a crença, mesmo que velada, de continuidade de existência, mesmo que fosse para ir pro céu eterno, ou o infermo eterno, este claro, sempre para os não próximos, sempre houve e há. Tal tema da existência ou não de uma posível vida após a morte é fundamental, pois norteia a vida da maioria das pessoas. Mesmo elas não se dando conta disto. Então, é importantíssimo, no meu entender, até para se chegar a triste conclusão, pelo menos pra mim, se assim o for, que de fato não há uma continuidade da vida de alguma forma após a morte. Se pesquisar, e muito, tal tema.
    O Vítor já colocou aqui que houveram médiuns da Finlândia, se não me engano, que colocaram a existência do espírito após a morte física, mas não na lógica organizda moral espírita do outro plano, pelo contrário. E,para este médiuns, a busca seria na verdade nascer de novo, pois o espírito tenderia em não nascendo em desaparecer. É uma hipótese, não estou dizendo que é assim, até espero que se houver vida após a morte não seja assim, mas é algo a se pensar. Levando em consideração a Teoria da Evolução, onde apenas os mais adaptáveis, mais fortes, em geral sobrevivem e passam os seus genes para as gerações posteriores. Concluindo, o duro é ter que dizer que sobre este tema estamos sequer encatinhando, várias dúvidas, vários questionamentos, e pouquíssimas, quase nenhuma, resposta concreta. Mas barco que segue e não podemos nos entregar. Até por quê há casos realmente impressionantes.
    Por exemplo, os casos de rememorações de uma vida passada dos meninos James Leinenger (EUA) e Cameron McCaulyn (Inglaterra/Escócia). Como uma criança já aos dois anos pode acertar tantas informações de uma pessoa que viveu no passado, sem qualquer tipo de contato com o mesmo? O James Leinenger assinar James III, já quando criança. E não dá pra dizer de influência da família, pois o pai dele nesta vida era religioso presbiteriano praticante. O Cameron McCaulyn acertar o cachorro que ele tinha em outra vida, e descrever o cachorro exatamente como nas fotos. A sua descrição da casa na ilha; a alegria inicial do menino ao chegar a casa onde teria vivido numa outra vida, e posterior tristeza com o aparente abandono da casa. Pode ter uma resposta material pra coisa? Pode. Mas não há ainda uma resposta, sequer uma possibilidade de resposta. A ciência ignora isto. Talvez pelo ranço religioso destes temas. Cito pra concluir, o caso Antonia postado aqui pelo Vitor. Também, no mínimo impressionante, que a única possibilidade de explicação não levando em consideração eventos tidos até hoje como paranormais é a psicóloga ser uma picareta. Enfim, tópicos que podem ter uma resposta no campo material apenas? Podem. Mas eu, sinceramente, não vejo ainda como se teria estas respostas. Enfim, é dúvida pra todo lado, e a religião, da forma que for, só atrapalha. É isto.

  133. Vitor Diz:

    Paulo,

    não, não foi contaminado pelo antigo tradutor, mas os motivos de porque tenho certeza disso variam caso a caso. Então eu vou citar apenas um caso com a participação do intérprete e explicar porque ele não poderia ter feito qualquer fraude. No caso Swarnlata, o pai dela meses antes, em setembro de 1958, já havia anotado algumas das declarações de Swarnlata e desconhecia sobre que família ela estaria falando a respeito. O tradutor só entrou em cena em março de 1959. E o pai não seguiu diversos conselhos do intérprete que poderiam ter reforçado o caso.

    Quando Sri Banerjee visitou o local do caso, em 1959, mostrou desejo de observar pessoalmente algum reconhecimento da família Pathak, por parte de Swarnlata. Ficou, portanto, desapontado quando as duas famílias se encontraram sem notificá-lo para que estivesse presente. Em carta a mim dirigida em 6 de agosto de 1962, Sri Mishra declarou que não queria que Sri Banerjee estivesse presente, porque temia que Swarnlata não conseguisse efetuar os reconhecimentos e que isso o embaraçaria publicamente. Pode-se supor que, se ele objetivasse para si algum proveito oriundo de fraude, teria desejado utilizar testemunhas independentes para conferir apoio e fama ao caso.”

    Aí você pode questionar se o pai de Swarnlata poderia ter perpetrado uma fraude, e a resposta é não, não poderia.

    Se ele [o pai de Swarnlata, Sri Mishra] tivesse engendrado uma farsa, teria envolvido seus dois filhos mais velhos, bem como Swarnlata, e corrido o risco de defecção destes. Teríamos que indagar também, nessa hipótese, de onde Sri Mishra poderia ter obtido algumas das informações estritamente pessoais que Swarnlata possuía sobre os negócios privados dos Pathak, como a retirada das 1.200 rúpias pelo marido de Biya ou o incidente ocorrido com Srimati Agnihotri, na festa de casamento.

    Alguém poderá perguntar se Swarnlata poderia ter sido industriada por algum estranho que conhecesse Katni e os Pathak. Mas, quem teria sido, e, o que é ainda mais importante, como teria conseguido aproximar-se de Swarnlata? Como todas as crianças na Índia, particularmente as meninas, os passos de Swarnlata eram cuidadosamente vigiados por sua família. Ela nunca saía à rua desacompanhada e jamais esteve a sós com estranhos em sua casa. Qual teria sido o local de encontro para as confabulações secretas sobre os Pathak? Esta suposição também cai, por absurda.

    E diversos aspectos do caso só foram descobertos após o desligamento do intérprete do caso, como a origem das danças e canções de Swarnlata em outra língua, desconhecida aos pais.

  134. Biasetto Diz:

    Vítor e Cia.,
    Agora vocês estão querendo me pirar mesmo.
    Não bastasse acreditar que há um espírito que reencarna em um corpo. Vocês me aparecem com esta idéia de que o espírito (um) pode reencarnar em dois ou três corpos distintos!!!
    Então, o Emmanuel reencarnou no Brasil e na Itália…
    Coisa de doido!

  135. Vitor Diz:

    Biasetto,
    note que nem essa idéia salva as declarações de Chico e Waldo referente ao Emmanuel – se é que o Waldo disse isso mesmo, ainda quero ver o vídeo que confirma isso – simplesmente porque Emmanuel, tal como descrito nos livros, não existiu.

  136. Ricardo RJ Diz:

    2OO anos antes de Chico Xavier,psicografar Nosso Lar,O médium sueco Emmanuel Swendeborg publicou um livro que me foge o nome agora ,falando das cidades espirituais e seus sistemas de vida.Será que não é plágio também.Para o blog tudo o que Chico Xavier escreveu é plágio.Perderam a criatividade para criticar.

  137. Biasetto Diz:

    Saudações Montalvão!
    .
    “O Chico não é o espiritismo” mesmo, mas se ficar provado que ele não era médium, e que inventou tudo, entendo que não dá pra acreditar em mais nada do espiritismo.

  138. Juliano Diz:

    Biasetto

    Primeiro – Emmanuel não reencarnou no Brasil e nem na Itália, pois o Emmanuel não existe!!! Não há uma evidência concreta da existência dele.
    Segundo – A tese de reencarnação em mais de um corpo existe. Não estou dizendo, e acho que o Vítor também, que a teoria é verdadeira. É uma tese.
    Terceiro – O Waldo Viera deve ter algum problema com os espíritas, e noto que ele adora ficar cutucando e, na verdade, falando bobagens. O que só o denigre, no meu entender.

  139. Juliano Diz:

    Vitor

    Fui no youtube e tem o vídeo da reencarnação na Itália do Emmanuel. Postei o mesmo num comentário acima.

  140. Juliano Diz:

    RicardoRJ

    Nunca foi dito aqui, o Vítor pode dizer mais sobre isto, que tudo que o Chico escreveu foi plágio. Que fique a menção.

  141. Vitor Diz:

    Juliano,
    é verdade, o Waldo disse que o Emmanuel está na Itália. Eu não acho que o Waldo seja louco, só acho que ele acredita em tudo que ele vê em seus sonhos lúcidos achando que é verdade.

  142. Biasetto Diz:

    - Waldo Vieria disse que André Luiz é Carlos Chagas.
    - Chico nunca confirmou isto.
    - Luciano dos Anjos diz que André Luiz é Faustino Esposel, afirma, inclusive que Chico lhe confirmou isto.
    - Waldo Vieria diz que Emmanuel reencarnou na Itália.
    - Chico disse que Emmanuel reencarnou no interior de São Paulo.
    - Waldo Vieira disse que Chico forjava a exalação de perfumes.
    - o Vítor expõe aí, uma série de semelhanças entre os livros “psicografados” pelo Chico e outras obras, anteriores às dele.
    .
    Recebi um email de um amigo espírita, conhecido de vocês, por quem tenho grande apreço.
    Consta neste email, uma mensagem de Maria Rita, a ex-mulher de Roberto Carlos, já desencarnada (falecida, morta, sei lá!).
    Ela diz nesta mensagem, está num blog aí, não vou citar, que ela vive em Nosso Lar, tem a companhia do Chico por lá.
    Ela diz que participou do resgate de desencarnados na tragédia do Rio de Janeiro.
    Ela diz que participou do resgate de desencarnados na tragédia do Japão.
    Ela diz que deixaram Nosso Lar no aerobus.
    - a tragédia ocorreu no Japão por volta das duas da tarde lá, então duas da madrugada aqui, no dia 11.
    - ela passou esta mensagem na noite do dia 11.
    - como o aerobus deixou Nosso Lar, foi pro Japão, resgatou desencarnados lá, e ela , a Maria Rita, que também estava na equipe de resgate, conseguiu estar em Nosso Lar, na noite de 11 de março – para passar a tal mensagem. Convenhamos, mesmo se tratando do plano espiritual, nem o The Flash, faria isto!
    - outra coisa, os japoneses não têm plano espiritual? Não têm espíritos habilitados pra resgatar seus desencarnados?
    .
    Falo isto com enorme frustração, inclusive no desapontamento de dois grandes amigos – Roberto Scur e Carlos Magno, amigos mesmo, que afirmam estar saciados em sua fé e preferem não participar mais deste blog, o que acho respeitável.
    .
    Agora, de outros espíritas, não deles, porque não lanço desafios para amigos e eles, pelo que conheço, não se sujeitariam a este desafio, mas de outros, espero: me respondam estas indagações, meus comentários…
    .
    Sabe por que estou fazendo isso, porque aprendi que a ciência existe pra esclarecer e auxiliar a humanidade a evoluir. Mas o espiritismo, que inclusive se diz ciência, está me confundindo cada vez mais.
    .
    Não me venham com aquela ladainha de: acredita quem quiser!
    .
    Será que não existe um único médium capacitado pra nos esclarecer sobre todas estas dúvidas?
    Será que não existe um único espírito acompanhando tudo isto, com vontade de mostrar a verdade?
    - Então, pra que serve o espiritismo?
    .
    Acho que está mais do que na hora do espiritismo sair do jardim da infância, se mostrar gente grande e parar com esta palhaçada toda aí.
    .
    Desculpem-me meus amigos espíritas, mas eu não acredito em conto de fadas!
    .
    Hoje, entrei pra turma dos céticos, espero que algum espírita me convença do contrário.
    .
    Um abraço a todos, que Deus nos abenço! Caso ele exista.

  143. Gilberto Diz:

    Ora, Biasetto, a resposta espírita é simples pra dedéu: NOSSO LAR NÃO ESTÁ PRESO AO TEMPO E ESPAÇO COMO NÓS CONHECEMOS. É o mesmo processo em que Papai Noel consegue entregar todos os presentes em apenas 24 horas. Ele também mora em Nosso Lar.

  144. Biasetto Diz:

    Estou doando livros espíritas. Se alguém quiser, já deixei meu email aqui várias vezes.

  145. Biasetto Diz:

    É Gilberto, deve ser mesmo por aí!

  146. Vitor Diz:

    Biasetto,
    quais os livros espíritas que você tem? Passa aí a relação.

  147. Vitor Diz:

    Me mijei de rir com a última mensagem do Gilberto :D

  148. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Não tenho muito, porque já andei doando vários pros centros aqui de Bragança.
    Mas tenho uns trinta eu acho: Nosso Lar, A Caminho da Luz, E A Vida Contínua, Ação e Reação, Apostilas da Vida…

  149. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Eu disse no meu desabafo “não lanço desafio pra amigos”, foi só força de expressão, porque já lancei desafios pra você – e o tenho como amigo também, ainda mais agora, que entrei pro teu time.
    Um abraço!
    Agora, é bom você se limpar da mijada!

  150. Roberto Diz:

    Juliano, Boa noite!
    Por acaso você tem a tertulia que o Waldo Vieira fala que o Emmanuel reencarnou em São Paulo? Estou no aguardo.
    Grato
    E alguém mais tem algum documento ou vídeo que fala que o Chico Xavier falou que o Emmanuel reencarnou em São Paulo? Estou no aguardo também.
    Abraços a todos

  151. Vitor Diz:

    Roberto, o Waldo disse que o Emmanuel reencarnou na Itália, não em São Paulo. O link tá umas 20 postagens acima, na mensagem do Juliano de 13 de MARÇO de 2011 ÀS 10:52 PM

  152. Biasetto Diz:

    Roberto, isto está na Wikipédia:

    No início do século XXI, segundo informações do próprio Chico, Emmanuel reencarnou em uma cidade no interior de São Paulo, segundo informações da Sra. Suzana Maia Mousinho, amiga do médium desde 1957, na qual este a teria confidenciado tal fato.
    A informação do reencarne de Emmanuel também já foi informada em diversas outras ocasiões. No livro Entrevistas, no ano de 1971, Chico afirmou que “Ele (Emmanuel) afirma que, indiscutivelmente, voltará à reencarnação, mas não diz exatamente o momento preciso em que isto se verificará. Entretanto, pelas palavras dele, admitimos que ele estará regressando ao nosso meio de espíritos encarnados no fim do presente século (XX), provavelmente na última década”.
    Na pergunta de número 33 do livro A Terra e o Semeador, o médium disse: “Isso tem sido objeto de conversações entre ele (Emmanuel) e nós. Ele costuma dizer que nos espera no Além, para, em seguida, retornar à vida física”.
    Outra informação, que consta no livro Lições de Sabedoria, foi obtida através da pergunta de Gugu Liberato: “É verdade que o espírito Emmanuel, que lhe ditou a base do Espiritismo prático no Brasil, se prepara para reencarnar?”. Chico então respondeu: “Ele virá novamente, dentre pouco tempo, para trabalhar como professor”.
    D. Suzana Maia Mousinho e sua nora, D. Maria Idê Cassaño, afirmaram que em outubro de 1996, Chico revelou a ambas que Emmanuel começou a se preparar para seu reencarne no ano de 1996. Posteriormente, Sônia Barsante, frequentadora do Grupo Espírita da Prece, afirma que num certo dia do ano 2000, Chico havia entrado em transe mediúnico, e ao regressar, afirmou que havia ido em desdobramento até uma cidade do Estado de São Paulo, onde pôde presenciar o nascimento de um bebê, Emmanuel reencarnado e ainda afirmou que “todos iríamos reconhecê-lo”.

  153. Juliano Diz:

    Biasetto

    Boa noite. Cheguei agora, fui ao cinema. Sabe que eu te admiro. Você é uma pessoa sincera, não tem medo de esconder o que pensa e sente. Desde já só tenho a lhe dar os parabéns. E, diante do ter texto e da sua sincerida, bem vindo a turma. Saibas que não é fácil não ter respostas prontas e trabalhar em cima de evidências. Pelo menos há algumas evidências. Por incrível que pareça, mesmo sendo desconfortável muitas vezes não ter respostas. Eu pelo menos sinto que estou no caminho certo. Na busca de uma respota para a grande indagação que eu, você, e creio a maioria de nós aqui fazemos. Quando morremos continuamos vivos ou não? Pra mim o Chico, o Waldo é passado. Infelizmente agora só cabe um dia restar claro para as pessoas a ausência da mediunidade que alegam ter. Mas tudo ao seu tempo. Temo muitas perguntas, poucas respontas. Mas creio que faz parte do “Show”. E vamos atrás de respostas que nos convençam do que interessa, a verdade. Sendo ela doída? Que seja. Se não for, maravilha. O importante é o esclarecimento, e a verdade. Bem vindo de novo. E boa sorte Eduardo. Vamos que vamos!! Tem muita lenha pra queimar ainda.

  154. Biasetto Diz:

    Roberto, este é o vídeo em que o Waldo diz que Emmanuel reencarnou na Itália:

    http://www.youtube.com/watch?v=nbEJRznxsek

  155. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Obrigado pelas palavras, a recíproca também é verdadeira, sem qualquer demagogia.
    .
    O que acontece, meu amigo, é que tem certas coisas que são muito evidentes. O espiritismo se transformou numa miscelânea, que chegar a irritar.
    .
    Cada um diz uma coisa, o que se fala num centro do Rio de Janeiro, não se confirma e se contradiz, num centro de São Paulo.
    .
    Pera aí – ou é isto ou é aquilo.
    .
    Se eu conversando contigo aqui, disser que está caindo uma tempestade em minha cidade, faz horas. E aí, entra outro cara na conversa, também aqui de Bragança e diz que aqui está um sol de rachar…
    .
    Alguém, ou os dois estão mentindo! É ou não é?
    .
    Um abraço!

  156. Juliano Diz:

    Roberto

    Eu estava almoçando e, não nego, algumas vezes entro pra assistir as tertúlias. Já foi maior as minhas entradas, hoje está ficando raro. Mas não faz tempo não que eu assisti o Waldo falando da reencarnação do Emmanuel em São Paulo, e a atuação que Emmanuel vai ter para mudar as estruturas da igreja. Eu não salvo as tertúlias. Acho que nem dá. Mas procura quando eu falei isto a primeira vez, que foi por aqueles dias
    Eu vou procurar, parece que pra acessar as tertúlias anteriores tem que ser sócio. R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais) ao ano. Se não subiu. Era a dois anos atrás este valor. Vou procurar esta informação, e peço que também procurem. É isto.

  157. Roberto Diz:

    Vitor, Boa noite
    Foi eu quem falei que o Waldo Vieria disse que o Emmanuel reencarnou na Itália. Eu vi a tertília. o Juliano em postagem anterior falou que o Emmanuel reencarnou em São Paulo. É isto.

    Biasetto, Boa noite
    Então não foi o Chico Xavier que disse que o Emmanuel reencarnou em São Paulo, certo? Foi a Suzana.
    Abraçoa

  158. Biasetto Diz:

    Está na hora de eu ir dormir, já passou até, porque na segunda a coisa pega pra valer né?
    Bem, se os espíritas ficaram “p” comigo, especialmente meus amigos, fazer o quê?
    A questão é que a história do Brasil, que se ensina em Bragança, Porto Alegre, Maringá ou Porto Velho, deve ser a mesma, salvo algumas colocações regionais.
    Agora, o espiritismo se transformou em uma bagunça, todo mundo é médium, todo mundo psicografa, só que as informações não batem.
    Então, eu vou acreditar em quem?
    .
    Tenho que acordar cedo pra ganhar meu pão e da turma aqui, isto é real!
    .
    Boa-noite a todas e um ótima semana também.

  159. Juliano Diz:

    Roberto

    Uma dúvida. Você viu a tertúlia ou o vídeo no youtube?

  160. Vitor Diz:

    A mensagem da Maria Rita está aqui:
    http://rosane-avozdoraiorubi.blogspot.com/2011/03/enquanto-estou-aqui.html

  161. Roberto Diz:

    Juliano, Boa tarde!
    Eu assisti a tertulia.
    Abraços

  162. Gilberto Diz:

    NUNCA VI UM NOME DE ESPÍRITO TÃO BEM DADO: MESTRE “NADA”…
    .
    SERÁ QUE ELA CONSEGUE CANALIZAR O ESPÍRITO PARCIAL DO ROBERTO CARLOS (FALO DE SUA PERNA AMPUTADA)? SERIA LEGAL: “AQUI EM NOSSO LAR ESTOU COM OS PÉ NO CHÃO…” OU “AQUI EM CIMA É PERNA-PRA-QUE-TE-QUERO…” OU “ONTEM MESMO O CHICO XAVIER ME PASSOU A PERNA…”

  163. Juliano Diz:

    Boa tarde

    Assisti a Tertúlia do Waldo Vieira hoje e enviei o questionamento levantado pelo Roberto ontem.
    Ante de mais nada tenho a dizer que eu errei. Deve ter assistido um trecho onde o Waldo falava da não reencarnação do Waldo no interior de São Paulo e da igreja e interpretei erroneamente um não como um sim. Mas vamos a resposta dele de hoje.
    1º Perguntei se Emmanuel havia reencarnado na Itália em 2010. A data eu me enganei não de propósito. Ele responde que sim. Não sei se ele notou o erro na data. Acho que não.
    2º Na mesma pertunta ainda questionei sobre por quê Emmanuel que era tão ligado ao espiritismo, ao Chico Xavier, não teria passado esta informação a eles. E tinha passado esta informação a ele, da reencarnação na Itália. Resposta – Ele disse em tom irônico que podem haver muitos Emmanuel, lá mesmo na Tertúlia havia um. E apontou para um de seus assistentes, provavelmente que deve ter o nome de Emmanuel, ou algo parecido. Também disse que há muitos assediadores se passando por Emmanuel. E deu a entender que o Emmanuel real foi o que falou com ele.
    3º Por fim, para ver se sou eu que estou meio maluco, e acho que devo estar. rsrsrs Perguntei na mesma pergunta, que havia uma discussão num blog se ele já tinha alguma vez concordado, dito, que Emmanuel iria reencarnar no interior de São Paulo. Ele disse que sim. A tempos atrás. Mas que havia mudado de opinião quando Emmanuel em pessoa lhe passou diretamente a informação que iria reencarnar na Itália.
    4º Por fim, ele ainda falou que 90% das discussões em blog não besteiras, inutilidades.
    Faço a “mea culpa”. Ontem eu já fiquei em dúvida se tinha mesmo assistido o que escrivi. Ou se interpretei erroneamente, um por um sim, o que eu tinha visto dias destes na Tertúlia. E depois tinha passado ao Roberto. A questão dele se transformar em religioso, ao contrário do que diz os espíritas que deve vir a atuar na área de educação, pelo menos esta eu não errei.
    É isto

  164. Juliano Diz:

    Acho que o meu teclado anda comendo letras.
    Vou indo que o trabalho me chama. Um abraço

  165. mrh Diz:

    A definição inicial d plágio posta aqui foi muito estrita. Há definição + ampla. Há decisões e jurisprudência em tribunais americanos e europeus (no Brasil engatinhamos, + chegaremos lá, quem sabe por aqui…) q consideram plágio a presença d 1 mesmo plano numa obra e depois noutra. Avançou-se muito nisso, e ñ há ingenuidade espírita entre os advogados. A paráfrase d há muito já é considerada plágio; e + ainda, se 1 mesma estrutura narrativa aparece em 2 obras d 1 mesmo assunto.

  166. Biasetto Diz:

    Roberto diz: “Então não foi o Chico Xavier que disse que o Emmanuel reencarnou em São Paulo, certo? Foi a Suzana.”
    .
    Eu digo: Roberto é exatamente nisso que se transformou o espiritismo: é tudo um diz que diz – fulano disse, beltrano falou! E assim vai.
    .
    Agora Roberto, repito o que já disse:
    .
    - será que os espíritos sábios, nossos guias, não estão vendo tudo isto?
    - será que nenhum deles diz: “Pera aí! Vou pôr ordem nesta bagunça!” – Então, escolhe um médium sério, honesto e qualificado e esclarece, através dele, toda esta bagunceira aí.
    .
    Eu não quis mencionar o blog da tal mensagem, da suposta Maria Rita, mas o Vítor descobriu.
    .
    Então, meus amigos, analisem vocês a tal mensagem e vejam quantas inconsistências há nela, quantas bobagens, pra ser sincero.
    .
    Tudo bem, alguém poderá dizer: – Isto aí não é espiritismo, não merece ser tomado como referência.
    .
    Mas é extamente nisto que o espiritismo se transformou, numa bagunça, numa palhaçada!
    .
    Se, (eu digo) “se” existir mediunidade, cidades espirituais, reencarnação, as poucas, acredito pouquíssimas pessoas, de fato, habilitadas a tratar deste assunto, deveriam se manifestar, realizar um congresso, um encontro, alguma coisa assim, na tentativa de separar o joio do trigo. Porém, como não vejo esta possibilidade, nem acredito que seja viável, prefiro assumir o que disse: virei cético com tudo que vem do espiritismo.
    .
    Caso algum espírita tenha motivos e fundamentos concretos pra me contestar, que assim o faça!
    .
    Abraço a todos.

  167. Roberto Diz:

    Biasetto:

    Não sou espírita e nem adepto da conscienciologia, apesar de estudar há muito tempo os dois temas.
    Porém gostaria de fazer a seguinte observação a respeito de sua última postagem, sobre a questão do diz que me disse:

    O Juliano, que me parece não é espirita e nem adepto da conscienciologia, disse que o Waldo Vieira disse uma coisa que o Waldo não disse ( Emmanuel reencarnou em São Paulo ) e depois se retratou.

    Você, que agora me parece que está em dúvidas ( honestas ), disse que o Chico Xavier disse uma coisa que o Chico Xavier não disse. O que você mostrou, foi que alguém postou no Wikipédia que a Sra. Suzana falour que o Chico falou. ( fulano, beltrano…)

    O Vitor Moura, tem passagens aqui neste Blog, onde faz a mesma coisa.

    Então Biasetto, como observador, gostaria de dizer que esse diz que me disse não é comportamento
    desta ou daquela instituição ou filosofia. É um comportamento próprio da imaturidade do ser humano.

    Por último, gostaria de dizer que acho suas dúvidas honestas e racionais, e sugiro o aprofundamento em todos os temas. A dúvida meu caro, é extremamente importante para o nosso crescimento.

    Abracos

  168. Gilberto Diz:

    Akiás, a Wikipedea e a Internet de forma geral estão inundadas de artigos pró-espíritas onde todo tipo de mentira, exagero e hoaxes estão inseridos. É uma militância enorme, tentando dar credibilidade ao que tem muito pouca. As capas das revistas espíritas são ridículas. Uma delas estampa este mês as fotos de Freud, Jung e Kardec (!?) e diz: “Como esses grandes pensadores transformaram o mundo.” A “Nova Acrópole”, no Rio oferece cursos de filosofia. Me inscrevi num deles, e lá pela quarta aula, começaram a falar de Kardec como o filósofo dos filósofos. Aí fui descobrir que a instituição era mais um engodo espírita para da credibilidade ao ridículo. Pedi meu dinheiro de volta, dei uma bronca no “professor” e passei a tomar mais cuidado, pois os espíritas se infiltram nesse meio “pseudo-intelectual” para elevar o nome de Kardec e de sua doutrina.
    .
    Quanto às dúvidas, meu caro Roberto, ninguém tem dúvida quando Kardec disse asneiras absurdas como se fossem “revelações de espíritos superiores”, como a vida em Marte, os terremotos que são causados por uma “massa” de espíritos que querem causar um desastre, e muito menos quando ele afirmou que os asiáticos são mais inferiores que os negros (inferindo-se que os negros são quase animais). Desculpe Obama, mas o Brasil, ao contrário das mentiras espíritas que dizem que há 80 milhões de espíritas e quase-adeptos, tem uma minoria muito pequenininha de pessoas que acreditam nessas tolices. Pode vir ao Brasil em paz.
    .
    E quando dizem que dou muita importância à pequenez do espiritismo, na verdade eu só estou contradizendo as “grandes verdades dos espíritos superiores”, que revelaram a Kardec e a Chico Xavier que o espiritismo cresceria desmedidamente no mundo, e principalmente no Brasil. Eles deram muita importância a isso, não eu. E erraram completamente. Mesma com essa militância toda, maquiando a verdade. Mas a verdade sempre vem à tona.

  169. Paulo Diz:

    Biasetto
    Parabéns por suas conclusões! Isso se chama liberdade.
    Liberdade de se livrar de dogmas, da fé pela fé e buscar novos horizontes.
    Essa mesma liberdade que fará você voltar , caso queira, ao estágio anterior se julgar necessário.
    Se eu já lhe tinha respeito, agora lhe tenho mais.
    Forte abraço

  170. Juliano Diz:

    Roberto

    Me retratei pois errei. Agora, não vi até hoje um espírita se retratar. Bem como o pessoal da conscienciologia e o próprio Waldo Vieira. Ele e o Chico e outros fizeram aquela lambança em Uberaba em 64 e não só na época não se retrataram, como posteriormente também, como defenderam arduamente a mentira toda. E quanto há erro, é do outro. Veja o Waldo que recentemente admitiu a coisa toda, mas não teve a capacidade, uma vez na vida, de se retratar. Então Roberto, errar é humano. O duro é que os ditos espíritos que são vistos e se colocam acima da média humana não admitem que erram, não admitem uma retratação. No fundo se acham com convicção acima de nós pobres mortais humanos. Esta é a verdade.

  171. Roberto Diz:

    A colocação do Paulo foi perfeita.

  172. Roberto Diz:

    Juliano
    Acho sua colocação honesta e coerente.
    Abraços

  173. Juliano Diz:

    Valeu Roberto

  174. Paulo Diz:

    Gilberto, essa da perna foi fantástica!
    Abraço

  175. Eduardo José Biasetto Diz:

    Roberto e Paulo,
    Devolvo o abraço!
    .
    As notícias lá do Japão são bem desanimadoras. Corpos são encontrados a todo instante e o risco de radiação é real.
    .
    A equipe brasileira que deixou Nosso Lar, no aerobus, no dia 11, retornou no mesmo dia, com a missão cumprida. Pessoal eficiente né?

  176. Eduardo José Biasetto Diz:

    Juliano,
    Não seja injusto com os espíritas!
    Até “ontem” eu era espírita, eu me retratei, ou pelo menos admiti que o espiritismo caminha pro seu fim ou, no mínimo, perdeu o rumo!

  177. Paulo Diz:

    Biasetto
    Pois é, a coisa tá brava por lá.Pior que com os níveis do mar aumentando, o Japão pode desaparecer nos próximos séculos ( to sendo otimista)
    O bom ,( se podemos achar algo de bom em tudo isso) é a solidariedade humana que está chegando e a empatia que isso causa.
    O ser humano é a coisa mais importante que existe; sem nacionalidade, crença, ” coloração” , grau de instrução…, a dor é a mesma.
    .

    Juliano, eu gostaria muito de estudar a terapia comportamental…você teria um e-book para me indicar?
    Abraço

  178. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Você se lembra aquela vez em que você falou do Machado de Assis, dizendo que ele também nasceu pobre e tudo mais… e se transformou se não no maior, num dos maiores escritores brasileiros.
    .
    Então, eu falei pra você que sabia disto, inclusive tínhamos organizado na escola em que trabalho em Bragança, uma comemoração dos 100 anos da morte dele.
    .
    Achei uma relíquia – nós tínhamos montado um blog na escola, mas não teve continuidade. Em 2008 eu estava trabalhando como professor coordenador da escola.
    Só por curiosidade, se quiser conferir um pouco desta história, acesse o link abaixo.
    Verdade seja dita, quem de fato organizou a mostra foi as professores de Portugês Rosana e Madeleine, que aparecem nas fotos.
    Na 1ª foto tem um carecão lá, não sou eu, é um supervisor de ensino, amigo meu, chamado Adilson.
    .
    Na 2ª foto, a foto abaixo, eu sou o outro, quase careca!
    Estou de camisete branca.
    Um abraço!
    .
    http://eecasperlibero.blogspot.com/

  179. Juliano Diz:

    Biasetto

    Pois é, mordi a língua. Apesar que eu nunca vi você como um espírita praticante. E também eu estava falando dos espíritas conhecidos. Porém, pensando melhor, deve ter espíritas, conscenciológos praticantes que quando erram não se furtam a assumir o erro. Quando necessário até publicamente. Vá lá. Fui um tanto radical. Apesar que fora você eu nunca vi. Mas que deve haver deve.

  180. Juliano Diz:

    Paulo

    Legal o teu interesse pela Terapia Comportamental. E-book de TC eu não tenho conhecimento, até vou pesquisar. Mas te indico dois livros que lendo os dois, a terapia comportamental fica muita clara.
    O primeiro é básico, escrito pelo “papa” até hoje da Terapia Comportamental, o Skinner. “Sobre o Behaviorismo – B.F.Skinner”. Um livro que é barato, R$ 30,00. Mas se mesmo assim você achar caro, em qualquer Sebo você o encontra no valor entre R$ 10,00 a R$ 15,00.
    Lendo o livro acima do Skinner é meio caminho andado. Mas o livro que pra mimfaz-se necessário ter na estante é”Compreender o Behaviorismo – William M. Baum”. Este é um escritor americano que fez este livro sobre a terapia comportamental. E me atrevo a dizer que em um único livro apenas ele é muito melhor e mais claro que o Skinner. Os conceitos ficam claros. O livro é muito bom. É um pouco caro. Nas livrarias você o encontra variando de R$ 60,00 a R$ 70,00. E num Sebo, por R$ 40,00. Não sei de que cidade você está falando, mas se for Rio ou Sampa, creio que é mais fácil encontrar em Sebos. Aqui no Paraná é um tanto que difícil. Qualque outra dúvida, estou a disposição no que puder ajudar. É isto.

  181. Juliano Diz:

    Biasetto

    Está bem na foto. Dei uma olhada por cima no blog, mas legal o trabalho de difundir o grande escritor brasileiro Machado de Assis pras crianças. Parabéns

  182. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Você é um gentleman!
    Mal apareço ali! Você precisava ver quando eu era criança, que graça!
    Um abraço!

  183. Marcos Arduin Diz:

    Caro Biasetto
    Peço-lhe desculpas pela demora em responder, mas tenho outras tarefas a executar e por isso só passo por aqui de vez em quando e ainda estou devendo ao Malvadão a questão envolvendo a honestidade dos repórteres do Cruzeiro.
    -
    Para não perder o rumo, vou repetir a sua pergunta:
    Caro professor Arduin,
    Suas colocações são bastante interessantes, porque eu já afirmei aqui também, bem lá no começo, quando comecei a participar do blog, que os espíritos desencarnados não são Deus, não são perfeitos, portanto, não sabem tudo. Porém, também é complicado imaginar que Ramatis vaga por aí, há muitas décadas e, às vezes, diz bobagens. Da mesma forma, imaginar que Emmanuel saiba mais ou menos o que todos nós sabemos, fica até sem sentido a idéia da psicografia mediùnica, porque se ele precisa ajudar o médium a escrever livros, baseando-se no que temos a disposição aqui na Terra, então, para que a psicografia?
    .
    Bem, pela ordem: os espíritos ESTÃO NO MUNDO ESPIRITUAL, e nem sempre as interfaces são fáceis de se estabelecer entre lá e cá. Os puxassaquistas querem atribuir a certos mestres espirituais, como os que citou, um grau de sapiência que não possuem. Um Linus Pauling foi brilhante cientista e ganhador de Prêmio Nobel, mas nem por isso deixou de falar bobagens… E não foi o único!
    .
    Com Emmanuel, Ramatis, André Luís & Cia Bela é a mesma coisa. Não há lei que os proíba de contatarem médiuns e transmitirem através deles o que pensam e acreditam. O espírita esperto simplesmente faz o que faria qualquer pessoa mais esperta: analisa o conteúdo, a consistência e a solidez dos ensinamentos para saber se vale a pena aceitá-los ou não. Já os fanáticos imbecis de todas as doutrinas, farão o mesmo de sempre: aceitam e defendem qualquer besteira.
    .
    Para que serve a psicografia? Bem, desde os tempos em que Kardec identificou a ação espiritual na dita-cuja, ela tem servido para que pessoas que desejam, mesmo que não manifestem, provas da continuidade espiritual após a morte possam obter evidências dessas provas.
    Como Kardec já dizia, quando os ensinamentos são de ORDEM GERAL, ou seja, mensagens com propósitos instrutivos, pouco importa a identidade real do espírito que se manifesta.
    .
    Já é bem diferente quando se deseja obter contato com espíritos familiares. É onde Kardec pergunta: que pai ou filho se enganaria com a mensagem que trata de assuntos íntimos e/ou trazem a mesma letra e forma de expressão? Para isso então a psicografia pode ser muito útil e coloca o Espiritismo num patamar acima das religiões cristãs e outras, pois estas, que deveriam trazer elas as provas da nossa continuidade espiritual, são neste ponto da mais lamentável indigência.
    .
    É isso.

  184. Gilberto Diz:

    Arduin disse:
    .
    … coloca o Espiritismo num patamar acima das religiões cristãs…
    .
    Ai, ai, os espíritas nunca aprenderão o que é humildade… E as outras religiões cristãs têm 2 bilhões de seguidores, enquanto o Espiritismo tem apenas 2,3 milhões por quê? Por que enganam, ou enganam melhor?

  185. Gilberto Diz:

    Ou será que o Espiritismo é que se perdeu em meio a tanto truque de mágico de festa, a tosquíssimas teorias sobre tudo, e a cartinhas do além com informações genéricas ou facilmente obtidas por trapaça ou cold reading?

  186. Marcos Arduin Diz:

    Bem, Giberto, não acho que números queiram dizer muita coisa…
    .
    Eventualmente um médium podem trazer a uma família enlutada informações precisas sobre certo falecido, que só a família em questão saberia, etc e tal. Tais casos são muitos entre os relatos espíritas.
    Já um padre ou pastor pode chamar a alma de um falecido e apresentar com isso a prova de nossa continuidade espiritual? Algum deles já fez isso alguma vez? Não? Então é nisso que digo que a fé cristã é neste ponto da mais lamentável indigência…

  187. Biasetto Diz:

    Gilberto e Arduin,
    O tema é interessante e controverso. Católicos, evangélicos e outros crentes também não são nada humildes quando se trata de falar de suas crenças. Todos, absolutamente todos, puxam a sardinha pra sua brasa.
    .
    Uma das coisas que sempre me atraiu no espiritismo foi o fato de esta doutrina ter “algumas respostas” que outras religiões não têm, porém, na minha condição atual de cético e crítico, reconheço que tais “respostas” carecem de provas, o que é um problema sério.
    .
    A princípio, o espiritismo seria uma dontrina religiosa espetacular, com as histórias de cidades espirituais, umbrais, reencarnações, lei de causa e efeito, a própria forma como considera e analisa Jesus Cristo. Pra mim, por exemplo, é muito mais fácil e lógico aceitar a ideia de um Jesus Cristo como um espírito muito evoluído, reencarnando pra cumprir uma missão sublime, do que imaginar a Virgem Maria recebendo o filho de Deus!
    Obviamente, que estou falando daquilo que me parece mais lógico ou aceitável.
    .
    Ocorre, entretanto, que nem o espiritismo conseguiu manter-se isolado das críticas e dúvidas, muito pelo contrário!
    .
    A mediunidade do Chico é duvidosa, isto é um fato que não pode ser negado. Por exemplo, que explicação há para duas páginas de “Vida de Jesus” aparecerem, praticamente como se fosse uma cola, em “Há Dois Mil Anos”?
    O texto sobre o “número da besta”, que aparece em “A Caminho da Luz” é quase que um xerox do texto sobre o mesmo tema, presente no livro do Cairbar de Souza Schutel.
    Alguns espíritas, a grande maioria, reluta em aceitar esta realidade ou busca explicações diversas pra estas “semelhanças”. As evidências pra mim, são bem fortes, de que o Chico deve mesmo ter lido tais livros, o que ainda, talvez, não seja prova concreta e indiscutível de que ele não foi médium.
    .
    O Waldo Vieira tem uma necessidade enorme de querer aparecer, ser notado. Porém, as coisas que ele diz também não podem ser totalmente descartadas, afinal de contas ele conviveu e escreveu (“psicografou”) livros com o Chico.
    .
    O Luciano dos Anjos me enviou um outro email (enorme, por sinal), em que faz duras críticas a Carlos Baccelli, autor dos livros 100 ANOS DE CHICO XAVIER e CHICO XAVIER A REENCARNAÇÃO DE ALLAN KARDEC.
    Em síntese, o Luciano me diz no email é que o Baccelli diz um monte de bobagens sobre o Chico e que a ideia de o Chico ser a reencarnação de Kardec é absurda e ridícula!
    .
    Por isso que eu digo “pobre espiritismo”!
    Alguém discorda?

  188. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Algo concordo com o Arduin: números não dizem nada.

  189. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    Você gosta de usar termos “elegantes” e o meu inglês é bem fraquinho, confesso!
    Então, pesquisei sobre “hoax” e “cold reading” e achei muitas coisas interessantes.
    O blog do Vítor também é cultura!

  190. Gilberto Diz:

    Biasetto, oi. Veja as mensagens de James Van Praagh, por exemplo. Os detalhes que ele dá do falecido em suas sessões de canalização dão de 10 a 0 nas cartas de Chico Xavier. Esse não sabe NADA mesmo sobre o consultado, e por cold reading, ele diz o nome do cachorro do falecido, o esporte favorito e detalhes pequeníssimos de relacionamento. Ele foi muito estudado. Ele, como o também suposto médium Uri Geller, são impressionantes em sua técnica. Não existem pessoas tão bem dotadas nessa técnica. Um punhado no mundo todo. A maioria acerta pouco, ou até mais ou menos. Mas esses dois não erram NUNCA. São impressionantes. Num centro espírita então, uma pessoa psiquicamente abalada, procurando consolo pela morte de alguém, acha que qualquer mensagem genérica é recado do além. Se o cold reading for capenga, mas acertar algo, a certeza no coração da pessoa fica enorme.
    .
    Xavier contou ao próprio filho que era reencarnação de Kardec, e o mesmo fez tal revelação no Fantástico. Não se trata de uma amiga ou de um seguidor, mas seu próprio filho. Acredito que ela fala a verdade (que Xavier disse aquilo).
    .
    Por não ser tão “humilde”, então o Espiritismo NÃO está à frente de ninguém, então tal colocação de Arduin não procede. o Espiritismo é uma seita cristã como qualquer uma das centenas espalhadas pelo mundo. Só que ela, através do seu “explicacionismo” retórico, procura dar explicações aparentemente lógicas sobre TUDO. O que se verifica com o tempo como asneiras viram “animismo”. O que não dá pra se verificar (se Jesus é um espírito evoluído de “Segunda Grandeza Telúrica Prototeológica”, por exemplo), fica circulando por aí. Tudo bem lógico, ao gosto do freguês, como se o universo funcionasse da mesma forma que o nosso involuído cérebro de mamífero!
    .
    Os números não querem dizer nada pros espíritas de hoje, que veem que desse mato não sai cachorro, e adaptaram suas “lógicas” para esse marasmo da religião no tocante a números. Kardec é que previu que o espiritismo cresceria a passos gigantes (suas palavras). Xavier ratificou tal crescimento ao afirmar que o Basil seria o “Coração do Mundo e Pátria do Evangelho”. Também acho que os números não querem dizer nada. Se fosse assim, minha mulher teria razão ao dizer que eu sou “um zero à esquerda”!!!

  191. Gilberto Diz:

    Olhem essa suposta mensagem (pelo menos para os espíritas se trata de uma mensagem verdadeira) de Chico Xavier, no 3º Congresso Espírita. É impressionante a quantidade de blá-blá-blá Xaveriano. É uma profusão de palavras que nada significam. O “autor” fez um pastiche de chavões e clichês de Xavier, como o mesmo fazia de outros autores. Ele estudou bastante a estilística de Xavier e isso resultou num texto totalmente sem pé-nem-cabeça, mas de “cara” bem Xaveriana. Muita forma e pouco conteúdo. Mas ele pecou por umas coisas: ele careceu dos inúmeros adjetivos de Xavier, ele escreveu sentenças mais longas e mais semanticamente fechadas, e faltou-lhe a profusão de palavras sinônimas (bastante marcante em Xavier) de pouco uso e que só se encontra em dicionários de sinônimos da década de 30. Vejam só:
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=4DDVBadzzOU&feature=related

  192. Marcos Arduin Diz:

    1 – Ocorre, entretanto, que nem o espiritismo conseguiu manter-se isolado das críticas e dúvidas, muito pelo contrário!
    Mas meu caro Biasetto, QUE doutrina, filosofia, ou pensamento científico ficou isento de tais coisas? Conhece alguma? Há críticas e dúvidas entre os espíritas e lançadas contra ele pelos seus detratores? AINDA BEM QUE HÁ. Aprenda isso: UNANIMIDADE É BURRA!
    .
    2 – MEDIUNIDADE, meu caro, há várias em tipos e graus. E não é porque o médium era um Chico Xavier que isso é garantia absoluta de a mediunidade era legítima, inatacável e SEMPRE FUNCIONAL no melhor dos seus graus. Quando um médium escreve um romance de forma inspirativa, qual o problema ele fazer consultas e ler outras obras e eventualmente usar passagens delas para eventualmente “tapar buracos” na sua história romanceada? O que talvez fosse criticável é o fato de ele não citar a fonte, mas isso não era exatamente costume naqueles tempos… Agora serve de “cavalo-de-batalha” para o Vítor.
    .
    3 – O Waldo deve carregar consigo uma séria frustração. Ser lembrado… pelos livros que psicografou com o Chico. Pô e a seita que eu fundei? Ninguém lembra dela? Taí ele com a sua Projeciologia que, a menos que eu esteja muito mal informado, só tem uns poucos gatos pingados de adeptos. Daí então só lhe resta falar coisas para desacreditar o Chico, como aquela historinha dos frascos de perfume…
    .
    4 – Há cinco reencarnações de Kardec.
    a) Lá em 1900 e uns quebrados, apareceu um cara todo ufano, dizendo a León Denis que descobriu que Kardec estava encarnado em um homem de 30 anos, que morava em Havre. Bem, tal fabulosa revelação entrou por um ouvido, saiu pelo outro, e Denis não deu a mínima. E é só o que se sabe a respeito.
    .
    b) Kardec também reencarnou em Severino de Freitas Prestes Filho, pai do autor espírita Erasto Prestes. Isso é que afirma é o Erasto. Bem, afora o oba-oba do filho, não faço ideia do que o tal Severino fez em favor do Espiritismo. Não sei de obra alguma dele, nem de ação alguma que ajudasse na divulgação e depuração da DE. Ou seja, foi “um Kardec” muito apagado.
    .
    c) Outra reencarnação de Kardec é Alziro Zarur, fundador da LBV. Bem, quanto a este, eu falo com alguma cautela, pois não tenho qualquer informação escrita de próprio punho onde ele se afirme Kardec reencarnado. Quem disse isso foi o seu sucessor, Paiva Neto, no livro A Saga de Alziro Zarur.
    .
    d) Enfim um Kardec reencarnado declarado: Oswaldo Polidoro. Este sim proclamava-se isso. Fundou a sua seita, o Divinismo, dizendo já ter alcançado o estado de Divino, ou seja, quando morreu foi para o Céu. Mas de acordo com ele, Jesus ainda não alcançou este estado e por isso vai ter de reencarnar mais… eh eh. Como se tem panaca neste mundo!
    .
    e) E agora o Chico. Que me perdoem os boateiros, mas Chico NUNCA se admitiu reencarnação de Kardec. Tanto que quando foram lhe perguntar quem seria reencarnação de Kardec, ele ou Polidoro, Chico aproveitou a deixa para “tire esse bicho de cima de mim”: _ O Alto manda ficar com Polidoro. _ Chico nunca se admitiu Kardec reencarnado: são os chiquistas que vêm a público com essa bobagem de “eu ouvi do Chico…”. Claro! O que vale mais: uma suposta declaração do Chico ou um: _ Eu acho que Chico é Kardec reencarnado porque…

    - Fica frio: NADA do que você se queixa torna o Espiritismo mais pobre. Só faz dele uma doutrina com os mesmos altos de baixos de TODAS as outras.

    E quanto a você, Giberto, o Espiritismo NÃO É UMA SEITA CRISTÃ, pois o Cristianismo é um amontoado de elucubrações teológicas fundamentadas na Bíblia. No caso do Espiritismo, sua fonte são os ensinamentos dos espíritos e daí o nome Espiritismo.
    Quanto a passos de gigante, numerologia, etc e tal… Bem, pretensão e água benta não fazem mal a ninguém. Se você não tem esperança de que aquilo que fez vai repercutir, servir para alguma coisa, então nunca faremos coisa alguma. O problema fica só no grau de expectativa.
    .
    É isso.

  193. Biasetto Diz:

    Gilberto e Arduin, saudações aos dois.
    .
    Os comentários de vocês abrem a possibilidade de passarmos o resto do ano debatendo aqui. Porém, vou tentar ser o mais prático possível.
    .
    A questão do Kardec: existem muitas opiniões, mais uma vez o tal do disse que disse – é nisto que tenho fixado minhas críticas. Mais uma vez, repito, vai se acreditar em quem, então o espiritismo viou uma coisa que cada um interpreta como quer, como lhe convém.
    .
    Arduin, eu também sou professor, não no teu nível, porque não tenho pós-graduação. Minha área é História e Geografia.
    .
    Imagine que uma pessoa está estudando pro vestibular.
    Ela lê um livro de Biologia e um outro de História. Depois, para “aumentar” o seu conhecimento, procura um outro livro de Biologia e um outro livro de História. Só que aí, o tal estudante descobre que os autores dessas outras obras têm ideias novas, que contradizem o que ele havia lido. Então, ele procura mais um livro de Biologia e mais um livro de História e, por incrível que pareça, o que estas outras obras dizem não bate com as duas primeiras!
    .
    Como vai ficar a cabeça desse estudante?
    Em qual obra ele vai acreditar?
    Será que ele vai conseguir aprovação no vestibular?
    .
    É isto que vejo no meio espírita – cada um diz uma coisa, inclusive entre os supostos médiuns.
    Sabe qual é a conclusão que cheguei, seja no espiritismo ou em qualquer outra religião – se a pessoa gostou do que viu e acreditou naquilo, é melhor ela ficar com o “basicão”, não tentar se aprofundar, porque se ela fizer isto, começar a pesquisar, vai se decepcionar e deixar de acreditar.
    .
    O que vocês colocaram aí merece mais comentários, fica pra depois, porque agora não dá. Nem vi, ainda, o link que o Gilberto deixou aí.
    .
    Até mais tarde…

  194. Gilberto Diz:

    O Espiritismo É uma seita cristã, se você entende o sentido de “seita” e de “cristã”. Ou então que os espíritas parem de se chamar religião (uma que revê conceitos de uma outra religião dominante, no caso, o Catolicismo, e que se reúne em grupos para desenvolvimento dessa doutrina), pois isso vem justamente ser o sentido da palavra “seita”, ou, em Latim, “seguir”. E que os espíritas apaguem todas as vezes que “Jesus Cristo” ou “evangelho” (a parte cristã das escrituras Católicas e Protestantes) são mencionados no Espiritismo, para dissociá-lo da Bíblia.

  195. Gilberto Diz:

    Biasetto disse:
    .
    Conceito de religião: “se a pessoa gostou do que viu e acreditou naquilo, é melhor ela ficar com o “basicão”, não tentar se aprofundar, porque se ela fizer isto, começar a pesquisar, vai se decepcionar e deixar de acreditar.”
    .
    Simples e GENIAL. Às vezes na pressa, sem muito tempo pra se pensar, é que uma pessoa pode chegar a conclusões claras e objetivas como essa.

  196. Juliano Diz:

    Gilberto

    Faço minhas as tuas palavras. Assino embaixo o conceito descrito pelo Biasetto.

  197. Gilberto Diz:

    A minha conclusão sobre o Espiritismo não é tão genial, e pode até ser ofensiva pra alguns, mas é a minha observação ao longo dos anos. Eu a repito abaixo:
    .
    “O Espiritismo é uma seita cristã (…) que, através do seu “explicacionismo” retórico, procura dar explicações aparentemente lógicas sobre TUDO. O que se verifica com o tempo como asneiras vira “animismo”. O que não dá pra se verificar (se Jesus é um espírito evoluído de “Segunda Grandeza Telúrica Prototeológica”, por exemplo), fica circulando por aí. Tudo bem lógico, ao gosto do freguês…”

  198. Juliano Diz:

    Gilberto

    Ia me esquecendo. Você já deve conhecer, mas faço a menção. Tem um vídeo no youtube, uma reportagem do fantástico sobre “cold reading” que é (…) fantástico. Eu aqui não tenho como abrir o youtube, mas basta procurar (…) se não me engano “A Bola de Cristal – Fantástico”. Em síntese, é um ator que foi treinado por um mágico e um parapsicólogo nas técnicas do “cold reading”. E após foram escolhidos quarenta pessoas que se prontificaram ao experimento. Foi dito as mesmas que um médium (o ator) iria fazer uma leitura da vida das mesmas. Segundo o fantástico, nove foram testatadas na técnica, e as nove pessoas após o experimento diziam por A + B que o médium era um médium de verdade, nota 10! E muitas ficaram surpresas quando informadas da montagem toda, uma gordinha inclusive questionou incialmente que o fantástico é quem estava mentindo e o ator era de fato um médium. REPITO, QUEM NÃO ASSISTIU O VÍDEO ASSISTA! É FANTÁSTICO!! RSRSRS

  199. Juliano Diz:

    Gilberto

    Talvez você não conheça. Mas a conscienciologia/projeciologia do Waldo Vieira é a nova roupagem do espiritismo inicial de Kardec. Um espiritismo “high-tech”. Respostas pra tudo, termos e mais termos pra dizer o óbvio, mas comprovação empírica que é bom, com variáveis controladas, (…) NADA!
    Uma frase simples: “Ele morreu e seu espírito foi para o plano espiritual.”
    Fica assim na nova “ciência”: “A conscin dessomou e seu psicossoma e mentalsoma foram para o plano extrafísico.”

  200. Juliano Diz:

    Pra completar, alguns neotermos da neociência.
    Codigologia – Código Pessoal de Cosmoética.
    Colegiologia – Colégio Invisível dos Verbetólogos.
    Crescendologia – Crescendo, estudo-cultura-erudição.
    Masculinologia, Feminologia. E por aí vai de logias, neos, paras, metas, holos, e tudo que você puder imaginar de neopalavras. Um holofenômeno!

    Para não ter problema, pois este pessoal é brabo. E também para fazer o correto.
    Fonte: Enciclopédia de Conscienciologia

  201. Gilberto Diz:

    Conheço esse mágico, o Kronnus. Ele foi uma vez no programa da Adriana Galinhesteu e “psicografou” uma mensagem de uma amiga dela falecida, e ela disse que até a letra era a mesma. Imagina se esse cara entra numas de virar guru espírita. Vai ter tantos seguidores, puxa-sacos e poder religioso que ele nunca mais vai pensar em dinheiro na vida, como certos médiums que conhecemos…

  202. Juliano Diz:

    Gilberto

    Como você é um cara maldoso, coitada da Adriana.

  203. Gilberto Diz:

    Adorei os termos. Dê 150 anos a eles e virarão palavras corriqueiras, como “ectoplasmia”, “perespírito” e “canalização”.

  204. Gilberto Diz:

    Esqueci de uma das primeiras e simplesmente “perolística” (é uma pérola): “tiptologia”, que “o estudo das “batidinhas” na madeira que os espíritos costumam dar”. É ou não é um primor tal estudo? Vieira está a anos-luz de Kardec e contemporâneos…

  205. Roberto Diz:

    Gilberto disse:

    Xavier contou ao próprio filho que era reencarnação de Kardec, e o mesmo fez tal revelação no Fantástico. Não se trata de uma amiga ou de um seguidor, mas seu próprio filho. Acredito que ela fala a verdade (que Xavier disse aquilo).

    Marcus Arduin disse:

    e) E agora o Chico. Que me perdoem os boateiros, mas Chico NUNCA se admitiu reencarnação de Kardec. Tanto que quando foram lhe perguntar quem seria reencarnação de Kardec, ele ou Polidoro, Chico aproveitou a deixa para “tire esse bicho de cima de mim”:

    Observação:

    Gilberto:
    Na realidade, o filho de Xavier também é fulano. E põe fulano nisso!!!
    E nele você acredita não é? O que observo é que você não é tão cético assim ! ( constatação )
    Muito pelo contrário, acho até que por se tratar do filho de Xavier, que não é figura pública, e pouco se conhece, você é bem crédulo. ( constatação – paradoxo )

  206. Juliano Diz:

    O debate sobre se Chico Xavier foi a reencarnação de Alan Kardec. Se o filho adotivo de Chico Xavier está correto ou não. É o típico diz que diz que não leva a lugar algum. Quer dizer, até leva a um lugar. Se o filho do Chico esteve querendo aparecer, e deveria estar, acredito que sim. O Sr. Chico Xavier não teve a capacidade de sequer adotar um filho com os valores que ele tanto apregoava. O Emmanuel lá do outro lado deveira no mínimo dar uma alertada quando da adoção. Olha Chico, é um espírito complicado. Mas mais uma vez “comeu uma tremenda barriga”. E se adotou para mudar o mesmo, pelo que muita gente fala, não mudou. Se bobear, e apenas a título de argumentação, caso o Waldo estivesse correto na sua inspiração Emmanuel/Itália/Igreja Católica. Arrisca o Emmanuel avacalhar de vez com a Igreja Católica. O que não seria nada mau no final das contas, vai fundo Emmanuel!

  207. Gilberto Diz:

    Quanto ao filho de Xavier e sua revelação, só acho o seguinte: acredito que ele acredita. Xavier foi a encarnação dele mesmo. Ele psicografava ele mesmo. As pessoas que o psicografam, psicografam elas mesmas. Mas a maioria simplesmente acredita. Auto-hipnose, histeria, estados alterados da mente, auto-sugestão, explicações simplíssimas.
    .
    Seguindo a cronologia da comunicação moderna com os espíritos, os espíritos se comunicavam com batidas na madeira, depois através de tabuleiros de Ouija, e quando inventaram a psicografia e a psicofonia, passaram a falar diretamente. A cartada final foram as materializações, mas como elas são difíceis de forjar, pararam por aí e voltaram com a psicografia e com a psicofonia, mais fáceis de não serem verificadas. Espiritismo mais explícito que o próprio finado aparecer na sua frente não tem. Aliás também nunca teve.

  208. Marcos Arduin Diz:

    Caro Biasetto
    Não é exatamente verdade que no Espiritismo CADA UM PENSA O QUE QUER. Há um CORPO DOUTRINÁRIO básico, cujo referencial principal são as obras de Kardec. Assim, portanto, quando um instrutor, autor, médium, espírito, etc e tal pretende se apresentar como espírita, então ele deve estar ciente de que sua fala e seus escritos precisam concordar com o basicão do Espiritismo. Logicamente não pretendemos que Kardec e suas obras fossem infalíveis. Escritas no século XIX, certamente trariam erros e conceitos daquela época. Uma vez identificados, são descartados ou desconsiderados.
    .
    Entretanto, não há lei alguma que proíba qualquer pessoa com ideias próprias, e tenha alguma simpatia pelas expostas nas obras de Kardec, misture as coisas e faça a sua própria seita. Temos aí o Racionalismo Cristão, a LBV, os ramatisianos, os rustenistas, e outros menos conceituados. Só que agora são grupos que têm em comum a validação do mediunismo, MAS NÃO SEGUEM o padrão doutrinário espírita. Citar Kardec não dá o caráter de espírita a nenhum cara ou doutrina. Não mais do que citar a Bíblia faria de certa seita uma igreja cristã. Os testemunhas de jeová se dizem cristãos, mas são repudiados pelos outros grupamentos cristãos.
    .
    Sentiu o drama?
    .
    Assim então os centros oferecem cursos básicos de Espiritismo aos interessados. Se houver quem queria se aprofundar, como o aluno vestibulando que você exemplificou, nada o impede. Mas se ele não conhecer bem o basicão espírita, corre o risco de achar que o Espiritismo pode ser um “saco de gatos” como você parece achar que é.
    .
    Talvez seja este o seu problema, portanto.
    .
    E Giberto, dizer-se uma religião, não faz a dita religião se tornar cristã, sacou? Tem um monte de religiões por aí que nada tem a ver com o dito Cristo. A nós espíritas interessam apenas as leis morais que Jesus deixou. As elucubrações teológicas feitas em seu nome são todas ou quase todas rechaçadas por nós. Sacou?
    .
    Voto de confiança: o filho de Chico Xavier falou que Chico disse que era Kardec reencarnado. Quanto a isso, os céticos acreditam nele.
    O filho de Chico Xavier falou que em tal sessão foi dada a uma família a prova cabal e irrefutável de que o genitor falecido se manifestou. Agora os céticos NÃO acreditam nele, pois é suspeito devido ao seu laço afetivo com o pai adotivo…

  209. Marcos Arduin Diz:

    “O Emmanuel lá do outro lado deveira no mínimo dar uma alertada quando da adoção. Olha Chico, é um espírito complicado…”
    .
    Arre! Perdoo o Juliano pelo fato de ele ser um desconhecedor do Espiritismo e nunca ter ouvido falar do tal “livre-arbítrio”…
    .
    Já ouviu aquele ditado que diz: “A ocasião faz o ladrão”? Jogue-o no lixo. Está errado! O correto é: _ A ocasião REVELA o ladrão. _ Pois bem, o Emmanuel talvez no máximo soubesse que o tal espírito candidatou-se a ser um continuador da obra do Chico, etc e tal… E daí? O Emmanuel, por ser o Emmanuel, teria de ser um espírito evoluído, com capacidade de vislumbrar o futuro e aí decidir: _ Esse aí não! _ Ora, o Emmanuel nem foi capaz de saber que o Públio Lêntulo Cornélio nem existiu!
    .
    Foi dado a um espírito a oportunidade de ser o continuador da obra do Chico. Se ele vai fazê-la da melhor ou pior maneira, cabe a ele usar de sua liberdade para tanto. E assim, a ele caberá a responsabilidade pelo que fizer.
    .
    Temos exemplos mil: presidentes, deputados, senadores, prefeitos, vereadores e outros cujas más credenciais são até de conhecimento público mas mesmo assim esse público…

  210. Juliano Diz:

    Marcos Arduim

    A Análise Comportamental, que muitos conhecem também por behaviorismo. E que hoje é para alguns a primeira escola da psicologia no mundo, e para outros a segunda, atrás da psicanálise freudiana. Deixa bem claro em uma de suas premissas que não existe o livre arbítrio.
    Há o livro “Compreender o Behaviorismo”, do Analista Comportamental americano Willian M. Baum, que ele num capítuloque trata apenas deste assunto explica a não existência desta escolha racional e isenta chamada livre arbítrio. A própria psicanálise, quando coloca que as escolhas são baseadas primeiramente no inconsciente de cada um, mesmo não refutando diretamente a tese do livre arbítrio, é possível sim se aferir que o livre arbítrio, esta escolha consciente, racional, ponderada, e etc (…). Na verdade não existe também para a psicanálise. Mesmo sendo um simples comentário bem superficial de um aluno de psicologia, que é o meu caso. Vejo que o tema merece sim maiores estudos, mas hoje entendo também que livre arbítrio é uma criação cultural que no caso concreto da vida de cada um, não existe. Posso estar enganado, mas aí toda a teoria da Análise Comportamental também está errada. Pois ela é clara nesta questão.

  211. Biasetto Diz:

    Pessoal,
    Cheguei, faz pouco tempo da escola e resolvi dar uma olhada no blog. Quantas coisas vocês colocaram aí, nem sei por onde começar.
    .
    Arduin, seus argumentos são até interessantes, mas eu acho que o espiritismo virou um “saco de gatos” sim!
    Se eu for a um centro aqui de Bragança e, lá pelas tantas, algum médium afirmar que tem um espírito ali, então se eu fizer uma pergunta qualquer, vou obter uma resposta, certamente! Então, se eu estiver de passagem por São Carlos, visitar um centro aí, lá pelas tantas, fizer a mesma pergunta ao médium deste centro, há uma possibilidade enorme, que ele (o espírito, através do médium) me responda algo bem diferente daquilo que obtive em Bragança. É assim que tenho percebido o espiritismo, então, pra mim, fica difícil acreditar nisto, pois me parece um “saco de gatos”.
    .
    Gilberto, já comecei rindo com a “Adriana Galinhesteu”, você vai para o inferno rapaz, pois nem a perna do rei você perdoou, e agora comete esta injustiça! Sujeito maldoso…
    Você disse: – Adorei os termos. Dê 150 anos a eles e virarão palavras corriqueiras, como “ectoplasmia”, “perespírito” e “canalização”.
    .
    Você que gosta de números, acho que você erro nessa: 150 anos é muito, estamos na era da informatização, tudo ocorre de forma muito mais rápida, meu amigo! Apesar que as “tertúlias” do sr. Waldo Viera, parecem não ter ibope algum.
    E, completando esta questão dos números, agora entendi quando você fala da pouca quantidade de espíritas, porque você disse que Kardec e o Chico afirmaram que o espiritismo iria se expandir muito e isto não aconteceu. Também, você quer o quê? Você já viu as palestras da bispa Sônia? Além de bonitona, super produzida, ela até chora. E os templos suntuosos das igrejas evangélicas? Tem até ar condicionado. Sem falar nos shows pirotécnicos que rolam nestes encontros. Entra no youtube e confere uns vídeos do “mundo canibal”, chamados “pastores super-poderosos”.
    Não dá pro espiritismo concorrer com esta turma.
    - Olha isto aqui lá:
    http://www.youtube.com/watch?v=LsaKtqn66YA
    .
    Juliano, não sei se foi este filho adotivo do Chico, que uma vez disse pra imprensa que o pai dele não era médium coisa nenhuma, que tudo era farsa. Repito, não sei se foi este, mas teve algo assim lá. Parece que o sujeito se arrependeu e tentou consertar o estrago. Lembra daquele filme com o Harrison Ford – “inimigo íntimo”? É por aí.

  212. Biasetto Diz:

    Gente,
    Aproveitei e revi este vídeo que indiquei aí.
    Por favor, assistam isto.
    Gilberto, isto que é genial, confira lá.

  213. Paulo Diz:

    Legal a dica de video, Biasetto!

  214. Roberto Diz:

    Biasetto:
    Eu ri muito!
    Muito bom o vídeo
    Abraço

  215. Roberto Diz:

    Biasetto:
    Esse pessoal vai tudo queimar no mármore!!!

  216. Marcos Arduin Diz:

    Mas meu caro Biasetto…
    É preciso que você entenda uma coisa: qual a obrigação de duas ou mais pessoas terem a exata mesma opinião sobre certo tema? Elas têm o exato mesmo nível de conhecimento? Têm o mesmo nível intelectual e cognitivo? A mesma capacidade de percepção? Não. Cada cabeça, uma sentença.
    .
    E o mesmo acontece com os espíritos, que nada mais são do que humanos sem corpo. SÓ ISSO. Kardec mesmo discutia com eles. Quebrava o pau. Se uma ideia ou ensinamento não estava bem explicado, ele exigia explicações. Há coisas que ele até aceitou no início e depois retificou. Também notou que entre os espíritos há opiniões: uns acham isso, outros pensam aquilo.
    .
    Ao contrário das religiões cristãs, nós espíritas não temos uma obra sagrada exata e infalível, absolutamente verdadeira em tudo sobre o que se manifesta, uma vez que foi ditada pelo próprio Deus a profetas devidamente bem escolhidos. Ou seja, não temos uma Bíblia. E mesmo essa Bíblia, com todas essas credenciais, é contraditória, ilógica, irracional e incoerente. No que é que o suposto saco de gatos do Espiritismo sai perdendo para ela?
    .
    Nem a tentativa absoluta de fechar a doutrina a poucos iluminados adianta coisa alguma. Os testemunhas de jeová são uns pobres coitados, sem liberdade alguma para pensar e TOTALMENTE sujeitos aos desejos e caprichos do seu colegiado de líderes, um grupo de 16 nonagenários, que são os ÚNICOS que podem fazer pronunciamentos doutrinários. Nenhum testemunha de jeová pode jamais dizer: _ Eu acho isso, eu penso aquilo, suponho que… _ Não! Ele SÓ PODE FALAR o que estiver na Sentinela, na Despertai! e nas obras jeovistas em geral. Não pode imprimir folheto algum com ensinamentos jeovistas, nem ter página na internet, ABSOLUTAMENTE NADA. Só a Torre de Vigia é que pode imprimir coisas sobre as doutrinas jeovistas.
    .
    Se comparar as literaturas antigas e checar com as modernas, verá que VÁRIAS mudanças doutrinárias foram feitas. Ensinamentos foram proclamados e depois abandonados. Isso porque mesmo sendo só uns gatos pingados a falar sobre doutrina, nem sempre estão de acordo e cometem enganos interpretativos, que levam a ensinamentos ou criam expectativas falsas (como aquela de que o Mundo ia acabar em 1975).
    .
    Como vê, meu caro, O MESMO PROBLEMA que o incomoda no Espiritismo está espalhado em TODAS as religiões por aí. O seu único jeito de ficar longe desse problema é ficando longe das religiões.
    .
    Quem “denunciou” o Chico Xavier foi um dos seus sobrinhos, Amauri Pena, em 1958. Há versões sobre o motivo de ele ter feito isso. Uns dizem que o fez pois foi subornado por alguns padres (ele era pobre e nada ganhava com os escritos mediúnicos que produzia); já outros dizem que o caso foi que se apaixonou por uma moça, mas a tia dela, por ser católica, não aceitou o namoro e ele, para impressionar a velha caduca, então denunciou o tio e assim mostrou-se um defensor da fé católica.
    .
    O fato é que ele dizia escrever apenas por força da imaginação e que Chico Xavier faria a mesma coisa. Só que, como no caso da Josefa, o que interessa era o que se pudesse avacalhar e não a verdade. Amauri escrevera um livro, os Cruzilidas, onde em versos decassílabos fazia um arremedo da obra de Camões, mas vista pelo lado espiritual. Ninguém jamais verificou a qualidade desses escritos, mas já ele denunciava o tio, então os tais escritos viraram uma “prova contundente”.
    .
    Mas eu me divirto é com o Quemedo e seu puxassaco Turrato. Ele diz que Amauri escreveu 50 livros UNICAMENTE PELO PODER DO INCONSCIENTE. Só que até agora nunca me apresentaram esses 50 livros, nem sabem dizer os títulos, anos de publicação, editoras… Nada de nada.
    .
    Fica frio: é só fofoca mesmo.

  217. Carlos Diz:

    “E o mesmo acontece com os espíritos, que nada mais são do que humanos sem corpo. SÓ ISSO.”
    .
    Comentando
    Na visão espírita os espíritos não são só “humanos sem corpo”, longe disso… Ao designar o espiritismo como 3a Revelação sob a égide do “Espírito da Verdade” (LE, Prolegômenos) os espíritos (e o espiritismo) reclamam para si uma superioridade moral e intelectual muito além do que aquela implicita em meros “humanos sem corpo”.

  218. Biasetto Diz:

    Paulo e Roberto,
    Vocês gostaram? Este pessoal do “mundo canibal” é super bom. A hora que vocês quiserem rir mais, procurem lá: “partoba”.
    Estou torcendo pro Gilberto e o Juliano verem isto. O Vítor também, aliás ele anda meio sumido, não anda?
    .
    Arduin,
    Eu citei o caso do Chico, do filho e você me corrigiu, dizendo que foi o sobrinho, não pra usar isto como prova contra o Chico, porque até onde eu sei, a sacanagem veio por parte desta pessoa mesmo – o sobrinho.
    .
    Quanto ao que você disse de que duas ou mais pessoas podem ter duas ou mais opiniões, tudo bem, eu até compreendo e aceito que isto também ocorra com os espíritos desencarnados, EM ALGUNS TEMAS.
    .
    É aceitável, por exemplo, um livro de Biologia usado no ensino regular, que não aceita a teoria da evolução de Darwin? Ou um livro de Física, que discorda das leis de Newton?
    .
    A questão da vida em Marte, por exemplo, me parece emblemática.
    .
    Um abraço a todos.
    Jajá eu volto…

  219. Juliano Diz:

    Biasetto

    rsrsrsrsrsrsrsrs Vi o vídeo rsrs. Baixou a pomba gira do pastor.rsrsrsrs O segundo com a metralhadora é algo surreal. rsrsrsrs 10!!! Este povo neopentecostal se você começar a procurar tem cada uma que cabe numa comédia das boas. E a velhinha ao fundo (…) rsrsrsrsrsrsrs muito engraçado.

  220. Biasetto Diz:

    Então Juliano,
    E o Gilberto ainda quer que o espiritismo tenha mais adepto que os católicos ou os evangélicos – olha o poder destes caras! rsrsrsrs
    .
    Tem outros vídeos de pastores lá…

  221. Juliano Diz:

    Biasetto

    Não tem como ganhar deste povo. rsrsr
    Conhece este vídeo da velhinha com prisão de ventre?

    http://www.youtube.com/watch?v=snCdpqxEA1k

  222. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Acabei de ver o vídeo – Pastor Laxante – os caras são demais.
    rir é bom demais né?
    Me inspirei e até mandei pra você umas fotos da minha turma aqui.
    Um abraço.
    .
    Obs.: a mulher sofria de prisão de ventre, porque ela não tomava remédios homeopáticos, o Vítor e o Mori garantem que funciona. Mas, também, com um pastor destes…

  223. Juliano Diz:

    Biasetto

    Rir é necessário é bom demais!!!
    Vou ver as fotos.
    Um grande abraço!

  224. Gilberto Diz:

    Bom, a denúncia do sobrinho de Xavier FOI SÉRIA SIM!. Pois depois dela Xavier sumiu de sua cidade natal, e só reapareceu depois que seu sobrinho morreu num misterioso acidente. Aí Xavier voltou em outra cidade, onde ficou até o fim de sua vida. Falsa ou verdadeira, a denúncia foi um escândalo para Xavier, e muitos dos seus seguidores queriam até agredí-lo. A fuga foi a solução.

  225. Marcos Arduin Diz:

    Caro Biasetto
    1 – É aceitável, por exemplo, um livro de Biologia usado no ensino regular, que não aceita a teoria da evolução de Darwin? Ou um livro de Física, que discorda das leis de Newton?
    - Certamente tais livros seriam INACEITÁVEIS em ensinos regulares sob uma constituição LEIGA. Tanto assim que devido à carolice bíblica, vez por outra estados ou prefeituras americanos fazem aprovar leis que tornem obrigatório o ensino criacionista nas escolas. E essas leis acabam sendo cassadas pelo Governo Federal sob alegação de que violam o estatuto constitucional de separação do Estado e Igreja. Querem os cristãos americanos que o Criacionismo seja ensinado? Para isso eles têm as escolas dominicais em suas igrejas…
    .
    Só que no caso do Espiritismo o único problema efetivamente sério que tivemos foi o Rustenismo. Quando apareceram os primeiros interessados em Espiritismo no Brasil, obviamente eles eram egressos da Igreja Católica. Encontraram no Espiritismo uma doutrina muito mais lógica e consistente do que a Fé Católica. Mas não deixaram a carolice católica de lado: esta foi junto com eles. E certas coisas eram MUITO DOLOROSAS para esses novatos espíritas. Eram elas: 1) Maria se casou com José, trepou com ele e dessa vida sexual ativa nasceu Jesus primeiro e depois os outros filhos. Ou seja NÃO HÁ VIRGEM SANTÍSSIMA

  226. Vitor Diz:

    Mais um exemplo de como pessoas aparentemente “acima de qualquer suspeita” também fraudam:

    EFE – sexta-feira, 18 de março de 2011 00:59 BRT

    Washington, 17 mar (EFE).- O diário “The Washington Post” decidiu suspender por três meses Sari Horwitz, uma de suas jornalistas mais veteranas e vencedora de vários prêmios Pulitzer, depois de concluir que havia plágio “substancial” em dois de seus artigos recentes.

    Segundo informa o próprio jornal, Sari, que é jornalista investigativa, plagiou vários períodos de artigos que haviam sido publicados anteriormente no diário “Arizona Republic”.

    Os artigos polêmicos estavam relacionados com a investigação e o processo legal contra Jared Lee Loughner, o jovem acusado de atirar contra a congressista democrata Gabrielle Giffords e outras 18 pessoas em Tucson (Arizona) em 8 de janeiro.

    Sari copiou dois parágrafos que descreviam disposições de uma lei federal de direitos civis quando escreveu um artigo que foi publicado inicialmente no site do “Washington Post” em 4 de março.

    Outro artigo, publicado no site do diário em 10 de março, incluía dez parágrafos de uma história do “Arizona Republic” sobre um registro realizado na casa de Loughner.

    Os dois artigos apareceram na edição impressa do “Post” um dia depois de serem publicados na internet.

    Segundo relata o próprio “Washington Post”, o diretor do “Arizona Republic”, Randy Lovely, enviou um e-mail ao diretor do “Post”, Marcus Brauchli, para alertar sobre o caso.

    O “Washington Post” pediu desculpas a seus leitores através de uma nota em seu site na quarta-feira e publicou nesta quinta um comentário em sua edição impressa.

    Brauchli disse não ter detectado nenhum outro caso de plágio nos artigos publicados por Sari em 2011, e os editores do diário asseguraram que não encontraram nenhuma irregularidade em dúzias de artigos publicados antes deste ano.

    Em comunicado, Sari pediu desculpas pelo episódio.

    “Devido aos prazos muito curtos para entregar meu artigo, fiz algo que não tinha feito em toda minha carreira: utilizei o trabalho de outro periódico como se tivesse sido meu. Foi errado. Foi indesculpável”, assinalou a premiada repórter.

    Sari recebeu um Pulitzer em 2002 junto com seu companheiro Scott Higham por uma série de artigos sobre mortes de crianças adotivas sob a custódia de agências governamentais.

    A jornalista também fez parte de duas equipes vencedoras de Pulitzer pelo tiroteio na Universidade Virginia Tech em 2007 e por uma série sobre tiroteios por parte da força policial de Washington.

  227. Marcos Arduin Diz:

    Desculpe a falha, o teclado estreito do meu laptop me fez enviar o texto antes de concluí-lo. Continuando:
    - NÃO HÁ VIRGEM SANTÍSSIMA no Espiritismo e isso partia o coração desses ex-católicos. E também não temos no Espiritismo o Cristo-Deus: Jesus é simplesmente um ESPÍRITO SUPERIOR, um irmão espiritual mais velho e experimente, que evoluiu espiritualmente DA MESMA FORMA que todos nós. Isso quer dizer que o espírito Jesus pode em antigas encarnações ter animado personagens equivalentes a um Hitler, Átila, Tarmelão, Stalin, Mao, etc? Sim, perfeitamente, assim como os espíritos que animaram tais péssimas pessoas um dia serão espíritos tão bons e evoluídos como espírito Jesus é.
    .
    Essas duas coisas eram “sapos dendrobratas” difíceis demais para serem engolidos por aqueles primeiros espíritas. Mas aí veio alguém com a obra salvadora: Os Quatro Evangelhos, de Jean B. Roustaing. Tal obra espúria desse contemporâneo de Kardec distorce completamente o Espiritismo. Neste a reencarnação é um processo NECESSÁRIO para a evolução do espírito. Nos Quatro Evangelhos, o espírito pode evoluir apenas como espírito e só virá a reencarnar se falir por orgulho, ateísmo ou outra falha de caráter qualquer. E suas primeiras reencarnações serão em “criptógamos carnudos”, uma besteira que ninguém nunca viu, nem sabe como é. Mas apesar dos muitos absurdos que há nesta obra espúria, ela foi IMEDIATAMENTE aceita por aqueles primeiros espíritas pois dizia que Jesus nunca nasceu: ele era um espírito materializado, produzindo em Maria uma gravidez e parto ilusórios. E é claro, Maria jamais teria trepado como o José e se manteve virgem até a morte. Ou seja, os ex-católicos, mas ainda muito carolas, conseguiram resgatar a sua Virgem Santíssima.
    Também sobre Jesus, ele teria sido um espírito que “evoluiu em linha-reta” ou seja, JAMAIS FALIU. Por isso não podia reencarnar e apareceu entre nós como um fantasma materializado. Resumindo, Roustaing ressuscitou a defunta heresia docetista. Embora ainda não fosse o Cristo-Deus, ao menos era um espírito infalido, que nunca passou perto da prática do Mal.
    .
    Esse foi o pior estrago que apareceu no Espiritismo, pois foi encampado pelo primeiros espíritas e quando foi fundada a FEB, Bezerra de Menezes fez o hábil trabalho de “passa-moleque”, convidando os grupos espíritas dispersos a se agregarem à FEB, com a garantia de que suas prerrogativas seriam respeitadas e suas ideias teriam espaço garantido lá. Eles toparam e se uniram à FEB… Só depois é que viram a armadilha: no estatuto da FEB havia a cláusula que SÓ QUE CRESSE EM ROUSTAING podia ser membro dirigente ou diretor. Assim então os outros espíritas que não aceitavam essa figura ficavam simplesmente como figuras decorativas lá no prédio da FEB, pois não tinham voz, nem vez.
    .
    Até o início do ano 2000, os rustenistas conseguiram manter o domínio ferrenho da FEB. Muito embora detivessem o poder, não conseguiam fazer o rustenismo prosperar, apesar dos livros e artigos publicados em defesa dessa proposta. Kardec sempre ganhava dele. A grande maioria dos centros e federações estaduais podiam até ter obras rustenistas em suas estantes ou livrarias, mas ninguém praticamente ensinava essa doutrina.
    .
    Com o falecimento de Francisco Thiessen, o último grande fanático rustenista, a FEB passou a ser dirigida por Nestor Nassari (não sei se este é nome certo), que deu o golpe no pessoal adepto de Roustaing e passou a eliminá-lo da FEB. Agora as obras rustenistas são entregues à medida que forem pedidas. Esgotados os estoques, não serão mais reimpressas. UFA! Enfim o maior cisma do Espiritismo foi eliminado.
    .
    2 – Quanto a Marte, Júpiter, Capella ou qualquer outra ladainha sideral qualquer dita por espíritos, meu caro, você só tem de usar da frase: acredite se quiser. Mas veja bem que isso NÃO É FORO DE DOUTRINA ESPÍRITA. Ou seja, se há ou não vida em Marte, isso para o Espiritismo diz ABSOLUTAMENTE NADA. O Ramatis falou um monte de asneiras sobre vida marciana? E daí? Falou o Ramatis que no fim do século XX o eixo da Terra ia estar verticalizado e o tal “planeta chupão” ia passar aqui pertinho, mas NADA ACONTECEU. Pra que isso tudo serve? Simplesmente para você não gastar dinheiro à toa comprando livros de autoria deste espírito. Temos aqui um espírito mentiroso e pseudo-sábio já identificado.
    .
    E é isso mesmo o que você tem de fazer com obras CIENTÍFICAS, filosóficas, religiosas, etc e tal. Se identifica nelas coisas erradas ou ultrapassadas, então já sabe com o que não precisa perder tempo.
    .
    É isso.

  228. Marcos Arduin Diz:

    Ô a denúncia do sobrinho foi SERÍSSIMA… Seríssima em quê, cara pálida?
    .
    Ela era VERDADEIRA? Ou seja, alguma equipe de literatos, de jornalistas, de escritores, de peritos, etc e tal, foram investigar o Chico e demonstrar que de fato tudo o que ele escrevia era obra a imaginação própria? Não? Ninguém foi ver nada? Só pegaram o que o sobrinho disse e passaram adiante? Nossa! É muito grave isso!
    .
    Quanto a deixar Pedro Leopoldo… Bem, há até boatos de que o Chico teria sido ameaçado de agressão ou até de morte e, para não expor seus familiares a situações de perigo ele então se afastou da cidade. Fez um concurso público, foi aprovado, mas a vaga ficou em Uberaba e então ele se mudou de vez para lá, onde retomou a sua obra.
    .
    Quanto ao sobrinho, talvez por não ter conseguido o namoro com a moça amada, e/ou visto que o suborno dos padres não valeu a pena, pois agora ninguém lhe dava crédito pelos seus escritos (eles eram divulgados por um amigo no boletim espírita A Síntese), passou a encher a cara, perdeu o rumo, cometeu roubos, foi expulso mais de uma vez pelo delegado da cidade (isso os jornais disseram, não é invenção de espíritas), até que foi internado num sanatório.
    .
    Quemedo e Turrato admitem que Amauri Pena era mesmo uma pessoa pouco recomendável, mas insistem em dizer que os espíritas não provam que ele mentiu (alguém provou que ele disse a verdade?). E Quemedo fala que os espíritos superiores, pelo fato de Amauri não se retratar, deram um fim nele num bem conveniente acidente de trânsito. E eu pergunto: _ Por que Deus, Jesus, Espírito-Santo, Virgem Santíssima, milhares de santos, bilhões de anjos, etc e tal NADA FIZERAM para impedir a ação maléfica desses espíritos superiores? Até hoje o Turrato não me respondeu… Você se arrisca?

  229. Carlos Diz:

    Arduim,
    .
    Acompanho com interesse sua defesa do espiritismo, inclusive por expor uma das fissuras mais sérias por que passou a doutrina (A Revelação da Revelação), pelo menos no Brasil. Porém os argumentos em defesa do espiritismo e, ao mesmo tempo, de confronto para com outras “revelações, me parecem contraditórios.
    .
    Você sustenta que Ramatis é (suas palavras) “um espírito mentiroso e pseudo-sábio” por que algumas de suas revelações não se confirmaram. Pergunto, Maria João de Deus e Humberto de Campos também seriam mentirosos por que suas revelações sobre a vida em Marte também não se confirmaram?
    .
    Se olharmos apenas para a credibilidade das “revelações”, pessoalmente não vejo diferença entre Ramatis e Maria João de Deus e Humberto de Campos. Pergunto, se Hercílio Maes foi um médium acompanhado de espíritos mentirosos e pseudo-sábios, o Chico não seria também?

  230. Gilberto Diz:

    A denúncia foi séria, não sei se seríssima, mas que ela fez Xavier fugir, ela fez. Quem não deve não teme. E se espíritos de mortos ou de vivos o mataram só o próprio cara, ou outros carinhas, sabem. Ninguém investigou porque ficou a palavra de um contra a de outro. Mas a ficha caiu pra muitas pessoas, que realmente quiseram dar um “corretivo” em Xavier. Mas ele sumiu do mapa e, com o auxílio de Waldo Vieira ele retomou seu trabalho. Waldo, o velhinho maluquinho, aplicou sua sistemática de trabalho e colocou o trabalho de Xavier nos trilhos. Ele é um ótimo administrador e é muito organizado, haja vista sua estrutura lá no Sul atualmente. Mesmo idoso, ele controla toda a administração, os programas de Internet, cursos e publicações. Se ele usasse seus conhecimentos pra vender assinaturas da Met-Art, ele estaria (mais) rico. Ah, Beata, Altea, Marqueta…

  231. Marcos Arduin Diz:

    Carlos
    QUALQUER ESPÍRITO que tenha feito QUALQUER revelação sobre QUALQUER assunto e que se confirmou inverídica É UM MENTIROSO. A questão apenas fica se mentiu de boa ou má-fé. Sim, pois espíritos às vezes inventam histórias ou relatam eventos fantasiosos com o objetivo de estimular ou incentivar a fé de eventuais vacilantes. Ou simplesmente foram enganados e iludidos por espíritos malandros em quem confiavam (vê se te manca: neste aspecto o Mundo Espiritual no nível da Terra não é muito diferente da própria vida encarnada!).
    .
    Médiuns que trabalham sozinhos estão mais desprotegidos e se não são bons estudiosos, ainda mais sujeitos a serem enganados e iludidos. Foi o caso de Hercílio Maes. Como o próprio Kardec já dizia, os bons espíritos vêm para nos orientar e aos maus é permitido se comunicarem para NOS TESTAR. Acha que o Chico estava imune nesta segunda condição? Lógico que não. Chico foi, durante vários anos DOMINADO PELA FEB. Várias obras dele, assinadas pelo Emmanuel ou outros espíritos, têm inserções ao gosto rustenista, que foram feitas pela FEB. O livro Conscientização Doutrinária, de Gélio Lacerda da Silva, traz bem essa história.
    .
    Chegou o momento que enfim Emmanuel perdeu a paciência com a FEB e mandou que o Chico passasse a se servir de outras editoras. À FEB restou apenas republicar o que já havia sido feito por ela antes. Chico, que ERA CATÓLICO antes de se tornar espírita, foi simpático às ideias rustenistas, à tese do corpo fantasmagórico de Jesus e não protestava contra as adulterações (supostas, mas muito prováveis) que a FEB introduzia nas suas obras para divulgar a doutrina de Roustaing.

  232. Vitor Diz:

    Mas Arduin,

    se o espírito mentiu, qual a garantia de que ele era um espírito em primeiro lugar? Por que você acha que Emmanuel era um espírito? Ou André Luiz? O que os impediria de serem meras alucinações do chico?

  233. Marcos Arduin Diz:

    Coitado do Giberto… Está ficando cada vez mais sem argumentos.
    1 – Em vista da denúncia (vazia), do fato do Espiritismo não ser bem visto e de haver pairado ameaças no ar, o Chico achou melhor se afastar, como eu disse, para não expor seus familiares a situações constrangedoras. Difícil entender? Além disso, Chico nunca foi de briga (felizmente ou infelizmente).
    .
    2 – O Amauri morreu NÃO SEI DO QUE, pois nunca ninguém disse nada a respeito. Fala-se em acidente, mas nunca soube de nenhum dado preciso a respeito. Sabe você mais? Qualé? Tá começando a achar que espíritos matam pessoas? Que decadência, heim!
    .
    3 – Ninguém investigou nada porque nem valia a pena investigar porcaria nenhuma. Como se faria alguma investigação sobre esse assunto? Além disso, na época o Espiritismo não era nem um vigésimo do que é hoje: só padres e pastores e o Cruzeiro perdiam tempo com ele.
    .
    4 – Waldo Vieira… Quantos anos ele tinha em 1958? Já estava velhinho, decrépito, caindo aos pedaços? Giberto, faça-se um favor: se beber, não escreva.

  234. Marcos Arduin Diz:

    Na conceituação espírita, Vitor, um espírito é apenas UM HUMANO SEM CORPO FÍSICO. Se humanos podem mentir, por que o espírito, que segundo a DE é quem anima o corpo humano, não poderia mentir também?
    .
    Suponho que você já tenha comprovado em sua vasta documentação que Chico ERROU EM TUDO. Sim, pois eu acho muito estranho que alucinações acertem alguma coisa. Mas se acertaram, como várias pessoas afirmam ter o Chico acertado, por qual mecanismo uma alucinação faz isso?

  235. Vitor Diz:

    Arduin,

    o mecanismo para acertar é a entrevista. O Chico entrevistava as pessoas antes de psicografar. Depois atribuía as informações às suas alucinações. Isso consta no livro “A Vida Triunfa”. As pessoas, acreditando na honestidade do médium, saíam satisfeitas com a cartinha psicografada. A maioria, pelo menos. Algumas percebiam o truque. Há relatos que o Chico era agredido, e isso foi mostrado inclusive no filme biográfico dele.

  236. Biasetto Diz:

    Olá pessoal!
    - Primeiramente, agradeço ao Juliano pelas palavras agradáveis que me enviou, por email – um abraço!
    .
    Professor Arduin,
    Suas colocações, como já afirmei, são bastante interessantes, algumas me esclarecem sobre pontos que desconhecia a respeito do espiritismo.
    O problema, porém, é este: se os espíritos erram, acho que em demasia, e, especialmente, se tratando de Ramatis, que é reverenciado por muitos, fica difícil acreditar no espiritismo.
    O que há de belo na obra do Chico, ainda que carregada de excesso moral, centra-se em valores espiritualistas, que independem do espiritismo – coisas como, amor ao próximo, caridade, escolher nossos atos e evitar os abusos…
    Então, Arduin, como fica a situação de uma pessoa que se interessa por espiritismo, vai a uma loja especializada e não sabe se compra este ou aquele livro, porque não sabe se o espírito é confiável!
    É complicado não é?
    .
    Até entendo, caso exista esta comunicação desencarnado/encarnado, que pode haver comunicações falhas e mal intencionadas, mas se médiuns famosos, espíritos famosos também não são confiáveis, resta o quê?

  237. Biasetto Diz:

    Vítor,
    A respeito das mensagens que o Chico recebia para consolar familiares e amigos, já deixei aqui minha opinião.
    .
    Se, estou falando, novamente “se” – o Chico foi médium, sempre considerei, mesmo antes de meu ceticismo ou minha condição crítica, seguindo aquilo que você diz, que ele não iria nunca conseguir contatar todos os espíritos que eram mencionados pelos familiares ou amigos. Assim, como já disse, pode ser que ele tenha recebido mensagens autênticas, inclusive já citei aqui, tem um matéria lá no “paraPsi’, que parece dar credibilidade a 16 comunicações recebidas por ele – mas ele também deveria ter uma “mensagem padrão” para consolar aqueles parentes que ele não conseguia contatar o citado espírito desencarnado.
    .
    Acho que, diariamente, mais de 100 mil pessoas morrem no mundo, já ouvi algo como 300 mil, não sei se é exagero, porque tem mais de 200 países no planeta – enfim, que sejam 100 mil. Oras, será que pode existir um médium capaz de, qualquer um que o procure, encontrar mediunicamente qualquer que seja o desencarnado?
    .
    Obviamente, caso se admita a mediuindade e o contato já citado, isto seria impossível!
    .
    Então, o Chico mentia? A palavra é um tanto forte, mas é por aí mesmo…

  238. Vitor Diz:

    Biasetto,

    quanto às 16 comunicações no ParaPsi, você já tentou ver as condições em que se deram as sessões? Não havia possibilidade de vazamento de informações?

  239. Biasetto Diz:

    Vítor,
    A matéria é extensa, não tenho muita paciência, sinceramente!
    Está aqui:
    http://parapsi.blogspot.com/2007/12/continuamos-vivos-mente-alm-ou-aqum-do.html

  240. Juliano Diz:

    Boa Noite e já estou saindo

    Sobre o assunto Amauri Pena. Creio que ali o Chico se mostrou contraditório com o que pregava. Vejamos.

    No momento de delação do jovem, caso ele fosse o perturbado na história toda, quem necessitaria de ajuda?

    Veja o que disse o Chico na época:

    “Se algo posso falar ou pedir, nesta hora, rogo a todos os corações caridosos uma oração a Nossa Mãe Santíssima em meu favor, a fim de que eu possa – se for a vontade da Divina Providência – continuar cumprindo honestamente o meu dever de médium espírita sem julgar ou ferir quem quer que seja.” (Diário de Minas, 29 de Julho de 1958. apud op. cit., p. 140-141).

    Aí ele deixa claro no texto acima que descabe julgar ou ferir quem quer que seja. Mas aí o que disse o Chico sobre o seu sobrinho anos depois? Quando o sobrinho já havia falecido.

    “Quanto ao meu sobrinho, era um perturbado. Bebia muito, não trabalhava direito, acabou louco. E morreu há alguns anos. Ele fez aquilo, ao que parece, pela sedução do dinheiro. Que o altíssimo o perdoe.” (Fonte: Folha de São Paulo de 2002, citando frases ditas pelo Chico Xavier).

    Mas para não pairar dúvidas. Quando estourou a delação, o Chico disse o seguinte sobre o sobrinho bêbado e vagabundo.

    “Meu sobrinho, até agora, não freqüentou reuniões espíritas ao meu lado, mas posso acrescentar que ele tem estado num grupo de espíritas muito responsáveis em Belo Horizonte, junto dos quais sempre recebeu orientação com muito mais segurança que junto a mim.”.

    e complementa sobre o posterior bêbado e vagabundo.

    “Meu sobrinho é muito moço e, pelo que observo, é portador de um idealismo ardente, em sua sinceridade para consigo mesmo. De minha parte, peço a Jesus, com muita sinceridade, para que ele seja muito feliz no caminho que escolher.” Fonte: Diário de Minas

    Ao que parece, lágrimas de crocodilo. É isto.

  241. Vitor Diz:

    Biasetto,

    veja o caso 9:

    A comunicante faz um poema para a mãe. Repetidamente aparece no início das estrofes a letra “N”. Só depois de algum tempo a mãe lembra do hábito delas de quando Rosimari era menina, despedir-se com beijos na ponta do nariz, os beijos “N”.

    Isso aí é um ad-hoc extremamente grosseiro. Não havia esse código, “os beijos N”. O Marcel Souto Maior se baseou no relato do livro “A Vida Triunfa”, fonte original. No meu entender, os autores e a família literalmente viajaram na maionese quando deram essa explicação. O que ocorreu é que havia um monte de “Ns” na mensagem e coincidentemente uma caiu ao lado da palavra beijos. Aí, a mãe pensou que a filha se referia aos beijos que ela (a mãe) dava no nariz da filha. Mas isso é um completo ad-hoc. Assim, esse caso deveria ser retirado do artigo.

    Para os demais casos, continuo achando haver plena possibilidade de vazamento de informações. E não confio na pesquisa do Elias Barbosa. Ele era um dos envolvidos nas materializações de Uberaba, e não percebeu fraude alguma. Se ele não percebeu fraude ali, na mediunidade de efeitos físicos, que era uma coisa óbvia, quanto mais na dita mediunidade mental!!!

  242. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Não vou, de maneira alguma, contestá-lo. Muito pelo contrário, você é experiente nestas análises, então, entendo e posso dizer que até aceito tua opinião, no que se refere às dúvidas sobre o tema e a análise dos casos.
    Eu, como já disse, olhei meio por cima e, pelo que entendi, não havia ali uma conclusão final, mas a tal pesquisa mencionava informações consideráveis que, no conjunto geral da análise, dava credibilidade à mediunidade do Chico, nos casos citados. Foi o que eu entendi, mas repito, dei uma olhada meio superficial.
    Um abraço!

  243. Biasetto Diz:

    Juliano, (dica para todos)
    .
    A matéria que você citou do Fantástico – muito boa, está aqui:
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=stiAxWopNj8

  244. Biasetto Diz:

    Gilberto,
    eu assisti o vídeo da psicografia do Wagner Paixão, recebida do espírito de Chico Xavier (faz-me rir!).
    Você viu esta outra:
    http://www.youtube.com/watch?v=a9nlIFSxPgs&feature=related
    Do nosso ex-presidente JK?
    .
    Não diz nada, de nada x nada. É só blá blá blá… cheio de “palavras cristãs” jogadas ao ar e mais blá blá blá…
    .
    Não é minha intenção avacalhar com o espiritismo, porque respeito esta Doutrina que, inclusive já muito usei pra cura de minhas angústias, não podendo, inclusive afirmar que não voltarei a ler livros espíritas.
    Porém, que tem muita gente brincando com o espiritismo e se dizendo médium, aí isto tem demais.
    .
    Este tal de Wágner Paixão, faça-me um favor hein! Vai mentir pra vovozinha…

  245. Carlos Diz:

    Arduim,
    .
    Mentiras de boa ou má-fé no final das contas são apenas mentiras.

  246. Marcos Arduin Diz:

    O seu problema, meu caro Biasetto é que você está enganado, completamente enganado, sobre a questão da VERDADE. O que é a verdade, eu não faço a menor ideia. Mas sei muito bem o que ela NÃO É: uma frutinha madura, que está num arbusto de pouca altura, prontinha para ser colhida e comida.
    .
    Verdade, meu caro, é algo MUITO DIFÍCIL de se achar e no fim, você tem de ficar com o que pôde encontrar e se contentar com isso, caso não queira ter mais trabalhos. Já disse e vou repetir: NÃO EXISTE verdades absolutas EM CAMPO ALGUM DO CONHECIMENTO HUMANO. Veja só que eu estou estou fazendo ilustrações para um livro científico básico de Botânica. A coordenadora da equipe mandou-me um trabalho sobre a formação da parede celular, que trata do assunto com mais detalhes. Fiquei surpreso ao ver uma ilustração de 1999 sobre como são formadas as moléculas de celulose através do complexo celulose-sintase. Minha surpresa foi porque em livros mais recentes é apresentada uma ideia completamente distinta e aparentemente ERRADA do processo…
    .
    Tá, eu leio vários livros espíritas e quebro o pau com uns caras aqui e por aí. Isso me dá uma visão mais ampla do assunto e me permite separar mais o joio do trigo. Mas eu tenho quase 53 anos e há 30 estudo o Espiritismo. Não é alguém que vai à livraria comprar o seu primeiro livro espírita que obterá TODO o conhecimento do Espiritismo logo de cara. Quanto a uns dizem isso e outros dizem aquilo, caberá o esforço intelectual para separar o joio do trigo… Como eu tenho feito.
    .
    Eu li os livros de Ramatis e posso dizer que em certos trechos ele traz boas colocações com as quais eu concordo. Sim, nem tudo é necessariamente porcaria. Mas quando há a porcaria, eu só posso descartá-la. Não tem por onde. E saiba que em tudo é assim. Há livros onde certos capítulos há coisas boas, certas e bem colocadas, enquanto que em outros há coisas mal feitas ou desatualizadas. Todo o conhecimento humano é apresentado assim. Realmente não entendo a sua dificuldade, exceto se for pela frustração de não ser o Espiritismo um produto de Espíritos Superiores, muito ciosos de sua tarefa, blindando-o contra qualquer erro, safado, etc e tal. Ora se nem Deus conseguiu fazer da Bíblia uma obra exata e infalível…

  247. Marcos Arduin Diz:

    Juliano, veja a questão TEMPORAL.
    Quando o Amauri fez a cagada, ele era o que Chico pensava ser, inclusive porque fazia aquilo mesmo: trabalhava com um grupo espírita que inclusive publicava as mensagens que ele recebia. Veja só que ele NÃO estava ligado ao tio e sim a OUTROS espíritas.
    .
    Mas depois da cagada e vendo que a cagada não deu no que queria, o rapaz degringolou, virou alcoólatra, parou de trabalhar, etc e tal… E aí o Juliano quer o que? Que o Chico negue tudo isso e continue falando as melífuas palavras de antes?
    .
    Pode chorar o quanto quiser, mas não há NADA que salve a validade da denúncia de Amauri Pena.

  248. Vitor Diz:

    Arduin,

    você pode me apontar uma única coisa que tenha sido demonstrada falsa da denúncia do Amauri? Apenas uma?

  249. Juliano Diz:

    Marcos

    Primeiro uma dúvida. Se alguém puder responder eu agradeço.
    Em que ano o Amauri Pena morreu. Em 59, 60, 61 (…) mais pra frente?

    Da questão acima volto a repetir as frases contraditórias do Chico Xavier.
    Quando estourou o problema ele disse sobre o sobrinho:
    “Meu sobrinho, até agora, não freqüentou reuniões espíritas ao meu lado, mas posso acrescentar que ele tem estado num grupo de espíritas muito responsáveis em Belo Horizonte, junto dos quais sempre recebeu orientação com muito mais segurança que junto a mim.”
    Se faz de vítima desentendida do sobrinho quando da denúncia.“Se algo posso falar ou pedir, nesta hora, rogo a todos os corações caridosos uma oração a Nossa Mãe Santíssima em meu favor, a fim de que eu possa – se for a vontade da Divina Providência – continuar cumprindo honestamente o meu dever de médium espírita sem julgar ou ferir quem quer que seja.” (Diário de Minas, 29 de Julho de 1958. apud op. cit., p. 140-141).
    Aí, tempos depois, com o Amauri já morto, sem poder se defender, ele não mede para criticar o rapaz, denegrir o mesmo.“Quanto ao meu sobrinho, era um perturbado. Bebia muito, não trabalhava direito, acabou louco. E morreu há alguns anos. Ele fez aquilo, ao que parece, pela sedução do dinheiro. Que o altíssimo o perdoe.” (Fonte: Folha de São Paulo de 2002, citando frases ditas pelo Chico Xavier).

    Aí você vem e me diz que o Amauri virou um bêbado e um vagabundo depois do episódio da sua denúncia? Desculpe, mas não é isto que o Chico diz. A frase posterior de crítica ao sobrinho deixa claro que sempre o mesmo foi um bêbado e um vagabundo.
    Aí você vai me dizer, ahhhh mas talvez o Chico não sabia quando da denúncia que o rapaz era um bêbado e um vagabundo? Duvido. Era sobrinho dele, com certeza conviveu com ele. Se era um perturbado, um bêbado, até pela áurea de pai de todos do Chico, a irmã teria já dito ao mesmo dos problemas do filho.
    Aí você pode dizer. Não, o Chico sabia, mas não quiz denegrir o rapaz. Sim, não denegriu em vida, mas quando o mesmo já estava morto não pensou duas vezes em “meter o pau” no coitado. Sem direito de defesa! Situação tão alardeada pelos espíritas tempos atrás quando das críticas aqui, fundamentadas, sobre o mesmo.
    Eu tenho uma tese. A melhor tática de defesa para o Chico é se fazer de vítima, de coitado. Sabedor o Chico que o sobrinho não devia ser lá muito normal da cabeça, mas sabia muito. O confronto com o mesmo não seria aconselhável, então, pra confundir o rapaz, qual o melhor caminho. Elogiá-lo, e ao mesmo tempo se fazer de vítima da situação. Se vai pro confronto o rapaz arriscava criar coragem e aí a coisa poderia complicar de fato.

  250. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Eu já disse aqui várias vezes, e volto a repetir: mesmo que se prove que existe plano espiritual e comunicação entre desencarnados e encarnados, aceito a idéia e acho perfeitamente lógica, que os espíritos não saibam de tudo, por mais “iluminados” que estejam.
    Agora, veja bem:
    - eu não sei se o Ramatis existe ou não existe.
    - se existe, não sei se ele vive em alguma colônia ou cidade espíritual, ou se anda vagando pelo espaço.
    Mas de uma coisa eu sei, volto a afirmar, que ele não saiba tudo é aceitável, mas ficar dizendo bobagens, não aceito.
    E nem estou afirmando que ele diz bobagens, porque eu só li um livro “dele” – já faz anos.
    Vários espíritas não o consideram. E você mesmo, diz que ele fala porcarias!
    Como pode uma coisa dessas?
    Caro professor, quantas vezes os alunos nos perguntam alguma coisa que não sabemos?
    Eu respondo – olha isto aí, no momento não posso te responder, mas vou pesquisar. E pesquiso mesmo. Então, quando trago a resposta pro aluno, percebo que ele me dá credibilidade, fica satisfeito.
    .
    Então, se um espírito não sabe responder ou falar sobre algo, não seria melhor ele ter a humildade de dizer: – sobre este assunto nada posso te informar, mas quem sabe num futuro próximo…
    .
    Se o espírito fica falando bobagens/porcarias, se isto acontece com o Ramatis, não estou dizendo que ele faz isso, mas é o que tenho lido, então ou ele não existe e quem diz bobagens é o suposto médium, ou ele não sabe nada e, sendo assim, pergunto mais uma vez:
    1º) Pra que serve a mediunidade/psicografia?
    2º) Como acreditar no espiritismo?
    -
    Saudações!

  251. Roberto Diz:

    Uma verdade:
    90 e poucos por cento dos espíritas tem resposta pra tudo. O movimento espírita
    tornou-se estático. Não há pesquisa, não há laboratórios.
    Tornou-se um movimento de muita fé e pouca racionalidade. Todo mundo escreve o que quer.
    Excesso de religião e idolatria a Jesus Cristo. ( no meu entender isso não leva a nada )
    Acabei de ler mais um livro espírita ( eu gosto do tema e aprofundo o que me interessa ), mas leio sempre criticamente com um lápis na mão para anotar o que eu acho que é bobagem. Olha um livro de 245 pgs, poderia ter ser escrito em 120.
    Súplicas e choros em demasia e babação ao “Mestre”. E olha que foi de um autor muito consagrado no meio espírita.
    Eu acho que a primeira coisa que deve ser feita nesse movimento é eliminar aos poucos esse excesso de religião até seu fim. Tenho pena do que fizeram com o espiritismo, pois tenho muito respeito por esse tema ,pois foi ali que tudo começou em minha vida.
    Por outro lado, o que vejo as vezes neste blog, é raiva, muita raiva de alguns e esta exacerbação da emoção também acaba com a racionalidade fazendo com que seja escrito muita bobagem, coisa totalmente ridícula e que não merece aparte,tamanho o absurdo.

  252. Biasetto Diz:

    Então Roberto, você tocou no ponto principal. É algo que o Gilberto e o Juliano já vêm falando faz tempo: por que todo livro espírita tem que trazer uma série de “fundamentos cristãos”, muitos deles com a profundidade de um pires!
    Foi o que eu disse sobre as “psicografias” do tal Wagner Paixão lá no tal 3º Congresso Espírita – ele vem com um papo de que psicografa o JK, só que fica usando palavras para sensibilizar e envolver religião.
    Antes, eu li muitas críticas a isto, feitas pelo Gilberto e achava que ele exagerava. Mas não é que ele tem razão!
    Todos os desencarnados viram espíritas cristãos. Oras, isto tira a credibilidade das mensagens, se é que elas existem? E ainda, me perdoem o baixo vocabulário, enchem o saaaacoo!!!
    Será que não há nada mais interessante, por parte dos desencarnados, como JK e Cia, além de ficar dando lição de moral, todas, inclusive, frágeis e ultrapassadas.
    .
    O que me cansou no meio espírita é isto.
    Demorei pra admitir, mas não aguento mais este monte de blá blá blá, papo furado, moralista e babaca!
    .
    Espíritos sábios teriam muito mais a dizer…

  253. Juliano Diz:

    Biasetto

    Algumas perguntas que andei pensando.
    1º Qual a diferença da mensagem do Wagner Paixão para a do Chico Xavier? Não seria uma típica relação aluno inspirado no professor?
    2º Vamos pensar um pouco. Quando eu ou você morrer. Um dia nós vamos morrer não é? Espero que daqui muito tempo, mas ninguém fica pra semente. Pois bem, após a nossa morte, digamos que tenhamos uma certa lucidez da situação toda no outro plano, que não deve ser muito diferente daqui em termos de idéias e comportamentos, se não for pior. Imagina você chegar para a maioria das pessoas e falar, olha, aqui não tem dinheiro, não se tem preocupação de ascenção social, não precisa trabalhar, ou melhor, na linha do Chico com em “Nosso Lar”, se trabalha apenas em nível assistencial. Estes dias estava no banco Itaú, uma fila danada, e notei, já tinha notado isto, como todo mundo vive em função do dinheiro, e dá-lhe celular. Voltando, mas mesmo assim desejássemos passar alguma mensagem pra cá. Pergunto: Que médium do time que está por aí teria condições de não deturpar a mensagem? Que médium nós teríamos “rappor” suficiente para passar uma mensagem minimamente racional? Até que ponto valeria a pena passar uma mensagem? Quem ouviria, se aos que já estão minimamente com ouvidos pra ouvir algo mais lógico, já ouvem por aqui nos seus estudos? Questões que entendo cabem uma reflexão. Um abraço

  254. Marcos Arduin Diz:

    É gozação, Vitor? Como é que eu falseio a propaganda que anuncia um óleo vegetal light – light porque não contém colesterol? Simples: NENHUM produto de origem vegetal tem colesterol, pois tal substância não é sintetizada pelas plantas. Só produtos de origem animal têm colesterol. Sacou?
    .
    Agora aparece do nada um sobrinho do Chico Xavier dizendo que o tio não recebe espíritos: ele, assim como eu, escreve mensagens somente usando da imaginação e olhem só: eu escrevi um livro todo só recorrendo isso… E segue todo um melodramático testemunho resumido pelo Quemedo, etc e tal…
    .
    Ô meu! Cabia ao Amauri, quando vivo, provar que dizia a verdade. E cabe agora aos seus defensores e adeptos provar que ele disse a verdade. NÃO CABE A MIM, NEM AOS QUE NÃO DÃO TRELA A ESSA HISTORIETA PROVAR QUE ELA É MENTIROSA. Sacou?
    .
    Se você acredita no Amauri, então prove VOCÊ que ele falou a verdade conforme tal investigação policial levada a cabo assim, assado, frita ou cozida…
    .
    Ônus da prova cabe a quem afirma. Amauri AFIRMOU que o tio fantasiava mensagens…

  255. Marcos Arduin Diz:

    Ah! Juliano, eu precisaria dar uma atualizada, mas estou com serviço pra fazer e não estou com tempo para isso, mas se quer entender um pouco melhor o caso do Amauri, procure o meu texto “A Verdade sobre Chico Xavier e a resposta espírita”, que lá eu conto o que houve, tá? Se tem email ou faz parte do ECAE, eu posso lhe mandar o arquivo.

  256. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    Seu comentário é simples e objetivo. Também trabalho com alunos a aplico aos meus alunos o que e aprendi com os meus professores. Ao ser questionado sobre um assunto que não conheço e melhor dizer claramente ao aluno “não sei” do que se por a falar bobagens.
    .
    Uma mentira, mesmo de boa-fé, será sempre uma mentira. Você está certíssimo ao questionar a utilidade de se consultar os espíritos se a ética que vem de lá não é melhor do que a dos “vivos”.

  257. Marcos Arduin Diz:

    Ah! Biasetto.
    Talvez a rudeza dos meus termos o tenha confundido um pouco. Sabe, há coisas que EU considero bobagens. Por exemplo, acho uma baita besteira aqueles ideais socialistas que pregam a implantação de uma sociedade mais humana, justa e igualitária. Por que eu acho esses ideais uma tremenda besteira? Porque eles FRACASSARAM EM TUDO O QUE PROPUSERAM FAZER. Portanto o Socialismo é uma filosofia falida. Certo? Mas as Marilenas Chauís da vida e os cretinos petistas e esquerdistas desse e dos outros países ainda acreditam piamente nesses ideais. E dão mil desculpas para os “supostos” fracassos.
    .
    É a mesma coisa que acontece com o Ramatis & Cia Bela. Eles podem até dizer algumas coisas certas e aproveitáveis, que fazem sentido ou pelo menos não atentam contra a lógica. Há várias coisas que vi nos escritos do Ramatis que são assim. Mas só que, infelizmente, junto com tais coisas, vêm outras que vejo como puras tolices e outras são comprovadamente mentirosas. Aí vou fazer o que? Bem, posso jogar o bebê junto com a água suja do banho, ou posso jogar só a água do banho e ficar com o bebê. Cada um vai ter o seu gosto pessoal para uma ou outra coisa.
    .
    1) Mediunidade não serve: ela simplesmente EXISTE.
    2) Através dela é possível obter provas da nossa continuidade espiritual após a extinção do corpo físico
    3) Como acreditar no Espiritismo? Do mesmo jeito que como um pastor acredita que a Bíblia é exata e infalível, etc e tal. É um processo RACIONAL (quem crê tem que ter uma razão para crer) que cabe na cabeça de cada um.

  258. Juliano Diz:

    Marcos

    É exatamente isto o espiritismo. Um conjunto doutrinário posto para se crer nele ou não. Como as outras religiões também o são. E aí eu concordo mais ainda contigo, pois também incluo no pacote este pessoal socialista do materialismo histórico. Todos não provam absolutamente nada, pelo contrário. Mas mesmo assim crescem e crescem, movidos pela fé. Crenças que quando postas numa análise mais acurada são desmontadas como castelos de cartas. Mas a quem interessa desmontar? A poucos penetras dentro deste verdadeiro sistema crente/ideológico/dominante. Disto o ódio (muitas vezes velado é verdade) ao método científico, a crítica construtiva ou não. Realmente, vivemos num mundo de crenças e mais crenças, principalmente o Brasil Varonil, onde são vendidos discursos moralistas, salvadores, “libertadores” desde que não contrarie a doutrina, totalizantes aos crentes de plantão. Afinal, são estes que fazem a superestrutura funcionar e gerar benefícios aos cabeças, principalmente.

  259. Carlos Diz:

    Juliano,
    .
    Permita-me entrar nas questões endereçadas ao Biasetto. Venho batendo em uma tecla que me parece importante no fenômeno mediúnico. Segundo a DE, uma mensagem sempre, repito, sempre, terá a intervenção (consciente, inconsciente) do médium. A coisa funciona como se o espírito não tivesse mais como participar do mundo material. Ele (o espírito) precisaria de um médium que fosse capaz de transmitir “fisicamente” suas idéias. Essa a teoria.
    .
    Um dos grandes problemas na mediunidade, na prática, é o “soberba” que toma conta do médium tão logo ele comece a obter resultados considerados bons. Junte-se a isso o “endeusamento” dos que com ele convivem e está montado o teatro para o script que conhecemos. Ele (o médium) põe se a falar de tudo (misturado com um moralismo barato) e, pior, não permitindo reparos ao teor de suas mensagens. Ou você aceita naquilo lá ou cai fora; simples assim. Você que conhece o trabalho Waldo Vieira deve saber o que estou falando.
    .
    Nessas circunstâncias separar o que poderia ser de origem espiritual do que vem do personalismo do médium torna-se muito difícil, mesmo impossível.

  260. Biasetto Diz:

    ARDUIN,
    Não vi “rudeza” em seus termos. Eu é que acabei sendo um pouco “mal criado” no meu último comentário. Você disse:
    .
    1) Mediunidade não serve: ela simplesmente EXISTE.
    2) Através dela é possível obter provas da nossa continuidade espiritual após a extinção do corpo físico
    .
    Então, Arduin, mas é aí que está o problema: para que possamos obter as provas que você citou, o que já seria ótimo, precisamos acreditar nas mensagens, mas se estas mensagens são confusas e cheias de erros e “porcarias”, como vamos dar créditos a elas? Se os espíritos desencarnados se comunicam com os encarnados, eles precisam ser precisos e claros nas suas colocações, porque se falam bobagens, perdem a credibilidade.
    .
    CARLOS,
    Legal, parece que temos mais um professor aqui!
    Então, a questão é exatamente esta: se alguém não sabe sobre algo, seja um professor ou um espírito desencarnado ou quem quer que seja, o correto é isto mesmo: – olha, isto aí, no momento eu não sei te responder…
    Qual o problema? Muito melhor isto, do que ficar falando bobagens, não é?
    .
    Outro aspecto, veja como tudo seria diferente se, por exemplo, no livro “Mecanismos da Mediunidade”, admitindo que André Luiz exista e o Chico tenha psicografado o livro – então, não seria muito simples e claro, o espírito André Luiz e o Emmanuel que sempre aparece no prefácio dos livros dele, se eles tivessem dito:
    “Aproveitando o belo trabalho do ilustre irmão Fritz Khan, autor de ‘O Átomo’, com a ajuda de nosso querido irmão Chico Xavier, nos permitimos fazer alguns apontamentos e esclarecimentos sobre a mediunidade. Dentro da nossa simplicidade e conhecimentos atuais”.
    .
    Pronto, estaria tudo resolvido, não é?
    .
    E assim, funcionaria para outras obras.
    .
    É verdade, que nesta situação, provavelmente, o Vítor precisaria pensar em criar um outro blog, porque este não faria sentido, eu acho!
    .
    Juliano,
    É incrível como vários médiuns (eles se declaram médiuns) tentam imitar o Chico. O Chico criou um estilo, pelo menos ele foi razoavelmente autêntico. Agora, tudo quanto é médium, como esse tal de Wagner Paixão aí, quando vai psicografar (ele diz que psicografa), tudo imitação – eles pensam, que falando aquele monte de coisas, do tipo: “com a Graça de Deus, nosso pai, e o amor infinito de nosso irmão e mestre Jesus Cristo, nós estamos aqui, hoje, na oportunidade sagrada e sublime para levar aos queridos e amados irmãos terrenos, que ainda vagam pelas profundezas da ignorância das paixões vulgares e levianas, mas que um dia, na grandeza do plano maior … e assim vai…
    É mais ou menos por aí, não é?
    .
    Então, eles acham que assim, vão dar credibilidade às colocações, à mensagem. Só que isto se transformou em marca, estilo repetitivo, cafona e sem graça. A credibilidade, em razão destas repetições e baboseiras, se transforma em dúvidas e tolices, que só fazem destas mensagens, que eles dizem dos espíritos, um amontoado de frases feitas, que não levam a lugar algum!
    .
    Depois que parei de insistir em negar o óbvio, me sinto muito mais livre e feliz.
    Agora, vivo cantarolando aquela música do Queen, bem ao estilo Freddie Mercury:
    .
    I Want To Break Free…

  261. Juliano Diz:

    Carlos

    Concordo contigo. E volto a repetir algumas das perguntas que fiz num comentário acima. 1º Compensa um espírito mais lúcido tentar enviar uma mensagem? Sabendo que a mesma pode ser deturpada? Creio hoje que não. 2º Há atualmente algum médium capaz de receber uma mensagem em sintonia com possíveis espíritos mais lúcidos? Eu vejo que não. 3º Compensa enviar mensagens com cunhos de algum ensinamento? Eu sinto que não também. Pois aí entra-se numa seara totalizante, de verdades sem necessárias comprovações, num campo da crença, de verdades absolutas e dogmáticas. 4º Por fim, talvez a mediunidade sirva apenas, e tal deve ser comprovada em experimentos científicos com variáveis controladas, como um mecanismo de prova apenas do prosseguimento do espírito de alguma forma após a morte física. E só. O resto é, se de fato existir um fenômeno mediúnico no que se vê hoje aqui no Brasil, moralismo de folhetim barato de quinta categoria. Coisa de espíritos perturbados passando mensagens a médiuns perturbados. Repito, caso ocorra de fato o fenômeno mediúnico nestes casos. O que eu não acredito. E o Waldo Vieira e a sua “neociência”, pecam por exatamente isto. Tentam com uma nova linguagem rebuscada, falar de coisas sem a devida comprovação científica, ditar comportamentos. Veja o a Projeciologia. Ele escreveu um tratado sobre o fenômeno. Escreveu um livrinho onde ele descreve suas pretensas projeções diárias num período de sua vida. Porém, alguma vez se dispôs a participar de um experimento científico. Por exemplo, dormir por alguns dias num andar do prédio do Instituto do Sono em São Paulo. E todos os dias em outros, pessoas sem nenhum vínculo com ele colocariam objetos numa sala para ele projetado ver os objetos e descrer os mesmos no outro dia? Não. E se falar nisto fica brabo.
    Para concluir. Eu falei uma vez aqui pro Vitor. A minha desconfiança de uma possível não existência de vida após a morte se vale muito em face das pessoas que pregam atualmente, no Brasil principalmente, a existência de vida após a morte. Pois é um mar de achismos, opinismos, mentiras deslavadas e crenças. E só. Está mais do que na hora de mudar isto. Um abraço.

  262. Juliano Diz:

    Biasetto

    rsrsrsrsrsrsrs Você é dez!!!!!
    Estou de saída. Um conselho, se já não fez. Pega a bela patroa e leva ela pra jantar homem de Bragança Paulista! Está alegre hoje, ganharam do Santos. rsrsrsrs
    Um abração, fui.

  263. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Acabei de chegar da rua, estava eu, minha mulher e meu cachorrinho, o Tuchê. Quase todas as noites, saímos passear com ele.
    À tarde, estivemos todos reunidos, a família toda, na casa de minha vó, ela fez 89 anos. Olha que legal!
    É o Bragantino ganhou do Santos, estava muito agitado aqui. Eu moro perto do Estádio, de minha casa dá pra ouvir a torcida.
    Já fui mais ligado a futebol, mas, atualmente não curto muito. Aqui em casa, toda minha família, tudo italianada, tudo porcada, palmeirenses…
    Um grande abraço pra você, também,
    pro Paulo, pro Roberto, pro Adriano, que sumiu.
    O Gilberto também deu uma escapada, queria que ele tivesse visto o vídeo dos pastores, porque qualquer comentário vindo dele, seria, com certeza, bem legal!
    Saudades do Scur, do Carlos Magno e de meu xará, o Eduardo.
    É isto aí!

  264. Paulo Diz:

    “Depois que parei de insistir em negar o óbvio, me sinto muito mais livre e feliz….” (2)

  265. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    No comentário ao Arduim você tocou no ponto certo: credibilidade! Para o espiritismo, que foi elaborado utilizando a psicografia, a credibilidade na mensagem/mensageiro é de fundamental importância. Kardec até que tentou elaborar um controle universal das comunicações, porém nunca funcionou. O Juliano definiu bem a situação: (o espiritismo tornou-se) um corpo doutrinário para se crer nele ou não e, nesse aspecto, em nada difere das outras religiões.
    .

  266. Vitor Diz:

    Arduin,

    o Amauri disse mais coisas do que apenas que o Chico não era assessorado por espíritos. Ele disse que o Chico era um devorador de livros! Essa parte da denúncia era VERDADE, COMPROVADA POR DIVERSAS FONTES, INCLUSIVE O PRÓPRIO CHICO! Não encontrei mentira em Amauri.

  267. Biasetto Diz:

    Saudações, Paulo e Carlos.
    .
    Credibilidade é tudo – e isto está bem abalado no espiritismo.
    Se a gente necessita de tratamento médico, a gente procura o profissional de nossa confiança não é?
    Ninguém vai querer se tratar com alguém em quem não confia.
    Assim é em muitas outras situações.
    .
    Acho incrível como pessoas esclarecidas, muitas vezes cultas e críticas sobre muitos assuntos, acabam aceitando qualquer coisa que vem das religiões.
    .
    Vejam as psicografias, muitas delas – qualquer um escreve aquilo, eu escrevo, tu escreves, ele escreve…
    .
    Fiz uma brincadeirinha num comentário pro Juliano, mostrando como a maioria das psicografias se iniciam, foi na hora, sem pensar. Poderia continuar, fácil, fácil, fácil…
    .
    Então, pra tudo quanto é lado, centros, blogs e tudo mais, aparecem este tipo de mensagem, e as pessoas acreditam.
    .
    O Chico escreveu livros elaborados, os romances históricos, podem ter “erros”, mas a temática, o desenrolar da trama, merecem elogios, podem ser roteiro de filmes, com certeza. “Nossa Lar”, “E A Vida Continua” – belos livros, penso eu.
    .
    “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” – achei bem fraquinho. Mas ainda é aceitável.
    .
    Agora, o que tem de “livrinho espírita” pipocando pra tudo quanto é lado, um monte de porcarias, enganações.
    Só não vê isto quem não quer.
    .
    Eu tenho que fazer parte da turma dos críticos, dos céticos mesmo.
    .
    Troco a frase: “Sexo, drogas e rock and roll”, por:
    .
    “Sexo, riso e rock and roll!”
    .
    O papa disse que rock é coisa do diabo, praticamente todas as religiões criticam o desejo sexual e a Igreja já condenou o riso.
    .
    No máximo, só posso ser agnóstico.

  268. Biasetto Diz:

    Vítor,
    Não sei se este tal de Amauri merecia credibilidade. O sujeito, acho, era bem perturbadinho mesmo – e acusação sem provas, são apenas acusações. Quanta à questão de que o Chico lia, acho que você está certo. Porém, não considero isto como prova concreta que ele não foi médium, apenas faz com que as dúvidas existam. Ele poderia ser médium e gostar de ler, não vejo problema nisso. A questão, como já disse, é saber se ele “O Átomo” e “Vida de Jesus”, por exemplo.

  269. Biasetto Diz:

    * A questão é saber se ele LEU “O Átomo” e “Vida de Jesus”…

  270. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    Um comentário final seu me chamou a atenção: “a igreja condenou o riso”. Você já leu “O nome da Rosa”, de Umberto Eco?
    .
    Um abraço e boa noite!

  271. Biasetto Diz:

    Carlos,
    Eu não li o livro, mas já assisti ao filme, aliás várias vezes, porque já passei pros meus alunos.
    Você já foi dormir?
    Se foi, boa noite e bom sono.

  272. Carlos Diz:

    Biasetto,
    .
    Recomendo o livro. Você como professor de história deverá gostar. A trama você conhece bem, pois assistiu o filme. No pano de fundo da trama o Eco narra a loucura que foi o cristianismo na idade média da Europa; fascinante, na minha opinião. Agora boa noite mesmo!

  273. Marcos Arduin Diz:

    Biasseto: Então, Arduin, mas é aí que está o problema: para que possamos obter as provas que você citou, o que já seria ótimo, precisamos acreditar nas mensagens, mas se estas mensagens são confusas e cheias de erros e “porcarias”, como vamos dar créditos a elas? Se os espíritos desencarnados se comunicam com os encarnados, eles precisam ser precisos e claros nas suas colocações, porque se falam bobagens, perdem a credibilidade.
    - Caro Biasseto, é o seguinte: O Espiritismo não é uma empresa de produção de mensagens mediúnicas que trazem garantia de credibilidade e é fiscalizada pelo órgão governamental tal…
    O Espiritismo é um CONJUNTO DOUTRINÁRIO, que tem aspectos religiosos, filosóficos e científicos. Tal conjunto é produzido pelo trabalho de PENSADORES, PESQUISADORES, MÉDIUNS, cujas mensagens obtidas devem ser analisadas e pesadas antes de receberem algum “imprimatur”. Mas sendo ele um movimento nacional, que atingiu projeção no quarto maior país do Mundo, seria pretensão e água benta demais querer fazer dele uma coisa absolutamente uniforme e monolítica. Nem a Torre de Vigia, que montou um esquema assim, consegue sustentar uma doutrina intrincada, uniforme e constante.
    .
    O que não falta neste País é político corrupto e safado, a utilidade de Congresso, Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais está sendo cada vez mais questionada. Significa portanto que não devemos ter Governo? Acho que aí a coisa ia ficar pior ainda.
    .
    A mesma coisa é com o Espiritismo. Você continua com a ideia fixa de que o Espiritismo só poderia ter credibilidade se todas as mensagens fossem boas, lógicas, coerentes e verdadeiras… Tudo bem que há muito espírita por aí que é mais “burro” que o Nosso Guia Mulla, mas há muitos outros que não são. Se você consegue ver falhas, mentiras e incoerências em livros, médiuns, autores espirituais e mensagens psicografadas, por que acha que os espíritas não são capazes disso também?
    .
    É tão simples pegar a parte boa e descartar a ruim. Por que está fazendo tanta questão de incluir a parte ruim? Isso quem faz são os apologistas cristãos, que querem vender a seus crentes a ideia de que o Espiritismo não presta porque há muito médium, espírita e escritos que não prestam.
    .
    A questão de credibilidade é INDIVIDUAL. Eu posso questionar se os Gasparettos são médiuns cujos escritos são confiáveis ou não. Posso questionar que o autor André Luiz Ruiz é um mau escritor: tem livros com bom argumento e enredo, mas são mal escritos. Agora se o fato de haver pataquadas em médiuns e mensagens espíritas é a desculpa que usa para desconsiderar o Espiritismo como um todo, então acho que está passando um atestado de incompetência mental para você mesmo. Sinto muito.

  274. Marcos Arduin Diz:

    Nossa, Vitor! Por essa eu não esperava: Amauri disse que o tio Chico era um DEVORADOR DE LIVROS… Exatamente no que você acredita piamente. Ah! Isso então é a prova de que Amauri dizia a verdade…
    .
    Olha, o Juliano mesmo postou o dito do Chico numa entrevista em que deixava claro que o sobrinho NÃO ATUAVA JUNTO COM ELE. Ou seja, Amauri trabalhava com outro grupo de espíritas e portanto NÃO CONVIVIA COM O TIO. Como ele sabia que o tio era um “devorador de livros”? Eu também tenho tios e pouco sei da vida deles, já que nem moro nas cidades em que eles residem. A mesma coisa era com Amauri.
    .
    Vê se te manca: Amauri pode ter feito a tal denúncia de suposto uso de imaginação pra escrever livros, mas quanto desta denúncia não teria sido industriada pelos clérigos católicos, interessados em avacalhar o Chico e o Espiritismo? Vê aonde chegamos com o poder da fé?

  275. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Quanto ao tal Amauri, até concordo mais com você do que com o Vítor, pela simple razão de o tal, ao que tudo indica, era bem desequilibrado e acho que não merece ser levado a sério.
    .
    Você disse:
    .
    “O Espiritismo não é uma empresa de produção de mensagens mediúnicas que trazem garantia de credibilidade e é fiscalizada pelo órgão governamental tal…”
    .
    Tudo bem, até concordo contigo, como concordo que o espiritismo também não tem culpa e talvez não tenha como evitar, que um monte de zé mané faça uso da doutrina para aparecer e querer levar vantagem.
    .
    Mas eu só te faço uma pergunta:
    .
    Você pode me indicar UM, APENAS UM médium confiável e APENAS UM espírito realmente sábio?
    .
    SÓ UM DE CADA!

  276. Biasetto Diz:

    Carlos,
    Sabe que você me deu uma dica bem legal!
    Vou procurar ler o livro do Umberto.
    Depois te dou retorno.
    Um abraço!

  277. Marcos Arduin Diz:

    Biasetto: Credibilidade é tudo – e isto está bem abalado no espiritismo.
    - Abalado por que, Biasetto? TODA a credibilidade do Espiritismo foi colocada num médium, obra, espírito e agora que se descobriu uma pisada de bola, tudo veio abaixo?
    Sim, meu caro, credibilidade é importante. O Jimmy Swaggart era um virulento pregador da boa moral e dos bons costumes… até o dia em que foi flagrado num prostíbulo. Daí pra diante, ele perdeu todo o seu cartaz.
    .
    Mas o Espiritismo não é feito só de um autor, de um médium ou de um espírito… Se há gente ruim no pedaço, descarte a gente ruim e viva com a gente boa.

    Biasetto: Acho incrível como pessoas esclarecidas, muitas vezes cultas e críticas sobre muitos assuntos, acabam aceitando qualquer coisa que vem das religiões.
    - Ora, meu caro, as pessoas são inteligentes, esclarecidas e cultas EM TUDO? Existe alguém assim? Eu acho que qualquer grande gênio intelectual esquerdista é mais “burro” que uma porta porque acredita numa filosofia falida. Mas não significa que não possam fazer coisas geniais. Um dia eu gostaria de me encontrar com o Oscar Niemeyer e elogiá-lo pelo projeto arquitetônico do prédio do Congresso Nacional. E perguntar-lhe: _ Seu Oscar, diga-me uma coisa: quando o senhor fez a parte do prédio da Câmara dos Deputados e do Senado em forma de pinicos estilizados, foi porque na época do projeto já existia muito congressita de merda ou foi uma porque o senhor teve uma visão futurística de como seria o caráter, a hombridade e a dignidade da nossa atual classe política?
    .
    Biasetto: Vejam as psicografias, muitas delas – qualquer um escreve aquilo, eu escrevo, tu escreves, ele escreve…
    - Certo! Com médiuns anímicos é assim mesmo. Mas e quando o médium escreve algo destinado a parentes de um falecido, falando coisas que só os familiares saberiam e que nunca contaram a ninguém?
    .
    Biasetto: “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” – achei bem fraquinho. Mas ainda é aceitável.
    - Errado! Tal livro é uma merda. Uma patriotada idiota, cheia de loas e mais loas ao Anjo Ismael e sua FEB. Veja se tem cabimento isso: Jesus, suposto construtor da Terra e governante espiritual dela, aparece confuso e perdido, perguntando a Helil: _ Onde fica essas terras para onde pretende transplantar a árvore do Evangelho?
    .
    Tivesse o Chico o patrimônio literário do qual Vitor julga ter sido ele um hábil devorador, provavelmente já teria jogado o manuscrito no lixo antes mesmo de terminá-lo. Não há bom escritor sem que este seja também um bom leitor. Se Chico houvesse sido de fato um bom leitor, nunca escreveria essa merda de livro.
    .
    Biasetto: Agora, o que tem de “livrinho espírita” pipocando pra tudo quanto é lado, um monte de porcarias, enganações.
    Só não vê isto quem não quer.
    - É… Por isso mesmo que muitos títulos são lançados, esgotam-se as edições e nunca mais reaparecem. É questão de algumas editoras serem mais criteriosas do que outras…

  278. Marcos Arduin Diz:

    Biasetto: Você pode me indicar UM, APENAS UM médium confiável e APENAS UM espírito realmente sábio?
    .
    SÓ UM DE CADA!
    - Não. Não posso. Médiuns são humanos e espíritos são humanos sem corpo. Já disse alguém em algum lugar: _ Maldito o homem que confia no homem.
    - De resto, de que isso adiantaria? Teria esse médium e esse espírito a visão total de plena da verdade que precisamos?

  279. Biasetto Diz:

    Então, professor Arduin, é isto que estou dizendo: NÃO DÁ PRA ACREDITAR NO ESPIRITISMO. Aliás: NÃO DÁ PRA ACREDITAR EM RELIGIÃO ALGUMA! NENHUMA, SIMPLESMENTE NENHUMA.
    .
    Olha, desde criança – não precisei cursar História pra isso – eu percebi que a Bíblia era cheia de contradições e ideias sem fundamentos.
    .
    Quando eu descobri o espiritismo, achei que era algo muito melhor elaborado, fundamentado. Desde cedo, porém, também percebi que havia muitos “médiuns” pouco confiáveis no meio espírita. Mas eu tinha a maior adoração e confiança no Chico e seus guias.
    .
    Até que descobri o blog do Vítor.
    E sabe por que eu descobri o blog do Vítor?
    Exatamente, porque eu já tinha algumas dúvidas, mesmo sobre algumas coisas que lia do Chico, comecei a ter estas dúvidas – uma delas surgiu com “Brasil, Coração do Mundo” – você disse que o livro é uma merda, acho que é mesmo.
    .
    Então, comecei a procurar na internet tudo que se relacionava ao Chico, ao espiritismo, e assim descobri o blog.
    .
    No começo, fiquei chocado com as coisas que li, porque o Chico não poderia ser um falso médium, na minha cabeça não cabia isto!
    .
    Mas fui vendo, como já disse pro Juliano, que certas evidências são indiscutíveis. A história das materializações, a história das mensagens duvidosas, a história dos perfumes, a dissidência do Waldo Vieira, os supostos plágios – isto tudo foi me fazendo ver que o Chico não era tudo que eu pensava. Só que eu fiquei buscando explicações, fui rebatendo o Vítor, fui rebatendo o Juliano, o JCFF, o Gilberto e outros. Mas, minhas colocações, meus argumentos foram se enfraquecendo. Está na cara que a explicação do “número da besta” de “A Caminho da Luz” é uma cópia do livros do Caibar – É EVIDENTE ISTO!!! Meu Deus, como não ver esta verdade???
    .
    Então, meus argumentos se perderam e eu aceitei que o espiritismo não é confiável mesmo. Deve ter verdades, sim! Até na Igreja Universal deve ter verdades, mas neste nível, pra mim não serve, porque acaba virando tudo farinha do mesmo saco.
    .
    Não virei ateu – sou crítico e cético, talvez agnóstico.
    .
    Eu já tinha percebido preconceito e racismo na Bíblia há muito tempo. Aí, o Vítor mostra isso também nos livros de Kardec. Como uma obra vinda de espíritos superiores pode apresentar falhas como estas. Aonde estar o amor e respeito ao próximo?
    .
    Eu não afirmo, categoricamente, que o Chico foi uma farsa. Sei lá, a mediunidade pode acontecer com todos nós, comigo, com você e, com algumas pessoas, numa forma mais elaborada, o Chico pode ter sido assim. Mas, aquela ideia do Chico estar recebendo espíritos, como André Luiz e Emmanuel, ali, do ladinho dele, ensinando, conversando, mostrando as verdades, coisas assim, isto tudo, já acho algo, no mínimo, muito, mas muito duvidoso mesmo.
    .
    É mais ou menos por aí, caro Arduin – ou a gente confia pra valer ou a gente não confia e ponto final.

  280. Biasetto Diz:

    Se o Chico, ícone do Espiritismo, se o Emmanuel, guia-exemplo da mediunidade, se eles – os dois – não são confiáveis, o que sobra no Espiritismo, já que até os livros de Kardec estão recheados de erros e contradições?

  281. Juliano Diz:

    Marcos

    Veja onde chegamos com o poder da fé.
    A tua tese de desconhecimento pelo Amauri se o tio era um leitor voraz, só tem alguma lógica se o Chico não tivesse ligação com a sua família. Não tivesse com a sua irmã mais velha, mãe do Amauri, qualquer vínculo, não fossem de casa, digamos assim. Ao que parece a história não é bem assim. O Chico tinha uma forte ligação com a família, e por óbvio neste aspecto o Amauri sabia o que estava dizendo. O fato de não psicografar junto com o tio não elide que o rapaz visitasse o tio, trocasse informações com o mesmo e por aí vai, inclusive na sua posição de mais um possível médium na família. É muito mais lógico, pensa bem. Não ver isto é realmente dar poder a fé, como você coloca em outro comentário.

  282. Marcos Arduin Diz:

    Ou então Biasetto, pode-se fazer como eu, que em Ciência também sou obrigado a avaliar OS GRAUS DE CONFIANÇA. Você parece um prisioneiro da visão preto e branco. Não é capaz de enxergar os tons de cinza.
    .
    Já eu tenho essa capacidade. Por isso então, quando vejo coisas certas e erradas, procuro saber o contexto delas. E aí então posso saber no que devo ou não confiar.
    .
    Você parece estar procurando a religião verdadeira. E aí vai um conselho. Pare essa procura agora mesmo, POIS NÃO VAI ENCONTRÁ-LA.
    .
    É isso.

  283. Biasetto Diz:

    Arduin,
    Seu conselho é lógico e aceitável. Eu já cheguei a esta conclusão. Coloquei uma frase aqui, que o Gilberto e o Juliano acharam boa, então, vou repeti-la:
    .
    Sabe qual é a conclusão que cheguei, seja no espiritismo ou em qualquer outra religião – se a pessoa gostou do que viu e acreditou naquilo, é melhor ela ficar com o “basicão”, não tentar se aprofundar, porque se ela fizer isto, começar a pesquisar, vai se decepcionar e deixar de acreditar.
    .
    É isto aí, meus amigos!

  284. Paulo Diz:

    Essa é a minha contribuição para alegrar o domingo do Biasetto e demais!
    http://www.youtube.com/watch?v=3srFEUX_wHA&feature=related

  285. Biasetto Diz:

    Legal Paulo,
    Este aí que você mandou é o mesmo que eu tinha postado, mas com “efeitos sonoros” diferentes.
    Dê uma olhada neste aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=-ynKpacCWMI&feature=related
    .
    Os caras são demais!

  286. Biasetto Diz:

    Se tiverem paciência, leiam isto:
    .
    “Devotemo-nos a Deus

    Meus irmãos e minhas irmãs: Deus, nosso Pai, nos abençoe!
    A amizade sincera nos autoriza as mais íntimas confidências do coração. E não é por outro motivo que nos valemos deste ensejo bendito para lhes dizer, de alma e com profundo respeito fraternal, que somente o trabalho em favor dos que sofrem os males morais e as penúrias do corpo poderá, com altura e infinito poder, manifestar nossa fé, nossa gratidão, nosso amor ao Pai, a Jesus e aos companheiros que se nos tornaram benfeitores um dia…
    Para quem efetivamente se ilumina com Jesus, o serviço caridoso e fraternal, sem outro móvel, é o caminho da felicidade. Recordamos isso, entre vocês, com o intuito de valorizarmos tudo o que o Espiritismo Evangélico tem nos ofertado gratuitamente, fecundamente…
    Não há uma criatura que seja, por mais iluminada e santa nos pareça, capaz de substituir, ante nosso coração agradecido, admirado, reverente, o que a nossa entrega à Vontade de Deus, na caridade e na fé, pode fazer em nome do verdadeiro amor.
    Durante séculos — ou mesmo por milênios — idolatramos seres e coisas, em detrimento de nossa elevação real, definitiva. Quantas dores existem na Terra e quão intensa é a ignorância acerca da Vida, de Jesus, de Suas lições!… Esse é o nosso trabalho maior. Aí reside a Vontade de Deus!
    Em nome do amor que temos uns pelos outros, não podemos estacionar a nossa vida, mesmo que seja em nome de nossa gratidão!…
    Nós podemos nos influenciar, nos estimular, nos apoiar, nos compreender mutuamente, em sublime comunhão, mas não devemos criar nichos de adoração pessoal, de idolatria indevida, porque isso significa desvio em nossa caminhada no rumo da perfeição.
    Estamos, todos nós, seguindo no encalço de Nosso Senhor Jesus Cristo e, através das lições de Allan Kardec — que nos legou a obra do Consolador —, aprendemos a fugir da adoração cega e improdutiva, a fim de nos exercitarmos em amor e sabedoria com os semelhantes.
    Tudo serve na vida: do verme no solo aos sóis da Imensidão, tudo é tributo de amor e vida no serviço inestancável!
    Não nos detenhamos na aridez das posturas louvaminheiras e idólatras. Doemo-nos a Deus, na fé vigorosa e no amor caridoso. Aceitemo-nos uns aos outros, sem exigências constrangedoras, mas pelos exemplos vivos de amor!
    Cada um de nós deverá fazer luz em si mesmo, e nossas claridades serão aproveitadas pelos que nos seguem os passos!… Meus amigos, Deus nos abençoe e nos fortaleça em prol de um Espiritismo com Jesus, fraterno e caridoso, coerente e dinâmico no bem universal!
    Nosso profundo reconhecimento a vocês, à nossa União Espírita Mineira, à nossa Federação Espírita Brasileira! Continuamos nosso esforço singelo na Vida Espiritual e temos rogado ao Alto nos fortalecer para a boa luta, nos unir em fraternidade cristã e nos tornar, ante tudo e todos, instrumentos do amor e da luz! ”
    .
    CHICO XAVIER
    .
    (Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão na noite de 17/04/2009, na sede da União Espírita Mineira, durante palestra do presidente da Federação Espírita Brasileira, Nestor João Masotti)
    .
    Fonte: Jornal Espírita Mineiro
    Extraído de: http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/mensagem-de-chico-xavier-pelo-medium-wagner-g-paixao/
    .
    Quantas falhas, vejo nesta suposta mensagem:
    .
    1º) O Chico Xavier não deixou um código com três pessoas, para que, por este código (esta senha), foi possível identificar como verdadeira uma mensagem dele?
    Então, onde está o tal código? Diversos “médiuns” têm psicografado o Chico – é que eles dizem! Dá pra creditar?
    .
    2º) “Para quem efetivamente se ilumina com Jesus, …”
    .
    - Quem não é cristão não é nada, absolutamente nada. Então, 70% da humanidade se ferrou!
    .
    3º) Mostrem-me UM ÚNICO MOTIVO CONCRETO para que eu possa considerar que esta mensagem realmente foi do Chico. Não há né? Qualquer um poderia ter escrito isto, inclusive o próprio Paixão que, por sinal, escreve muito mal.
    .
    4º) A mensagem não diz absolutamente nada, além daquelas ladainhas que todos nós já estamos cansados de conhecer. Será que Chico Xavier, o maior médium do Brasil, autor com seus guias, de mais de 400 livros, será que este homem, depois de quase 100 anos de vida, tendo a oportunidade de se comunicar com os encarnados, numa Palestra do Presidente da Federação Espírita Brasileira, passaria esta porcaria de mensagem?

  287. Juliano Diz:

    Biasetto

    Eu fiquei curioso sobre este Wagner Gomes da Paixão. Fui ver quantos livros ele já tem publicados. No site da livraria espírita Candeia, encontrei 10 obras. E me chamou atenção que uma é psicografadas pelo suposto espírito André Luiz, e outras duas pelo suposto espírito Emmanuel. Uma destas uma coletânea com mensagens do suposto Emmanuel respondendo perguntas ao Chico Xavier, ainda em Pedro Leopoldo e ao Wagner G. da Paixão. “Livro: Emmanuel Responde”.
    Quer dizer, a FEB dá total credibilidade a ele. Logo, a FEB deve entender que a mensagem acima é sim do Chico Xavier.

  288. Juliano Diz:

    Corrigindo, na terceira linha de baixo pra cima do último comentário meu: “(…) ainda em Pedro Leopoldo, e ao Wagner G. da Paixão, ao que parece nos dias atuais, sobre este não é dito quando ele recebeu estas mensagens.”

  289. Biasetto Diz:

    Juliano,
    É isto que eu quis mostrar por Marcos Arduin.
    Se o presidente da FEB concorda com isto aí, como levar o espiritismo a sério?
    Só isto, nada mais!

  290. Biasetto Diz:

    Juliano,
    O homem não é fraco não!
    Veja a lista de espíritos que ele psicografa:
    Emmanuel, Yvone A. Pereira, André Luiz, Bezerra de Menezes, Inácio Ferreira, Newton Boechat, Maria Dolores, Deolindo Amorim, Pedro de Camargo (Vinícius), Eliseu Rigonatti, Canuto Abreu, dentre outros.
    .
    Imagine só!

  291. Biasetto Diz:

    Juliano,
    Só para completar:
    - o Wagner Paixão tem psicografado o Emmanuel depois de 2000, isto é, no século XXI.
    - mas o Emmanuel não reencarnou?
    Vai entender!

  292. Juliano Diz:

    Biasetto

    Cai naquilo que nós já falamos aqui várias vezes e você já concorda. O que eu noto das religiões de modo geral, aí incluído o espiritismo e a conscienciologia do Waldo. É que não existe uma preocupação mínima com o rigor de datas, de coerência nas teses. A coisa vai na linha quer acreditar acredite, não quer não encha o saco. Os cabeças riem, mesmo que inconscientemente, na cara dos crentes, esta é a triste verdade. Tudo pela fama, pelo reconhecimento, pelo status. “Triste fim de Policarmo Quaresma”. Mas vamos, como se diz no Rio Grande amado, peleando. rsrsrs Um abraço

  293. Gilberto Diz:

    A FEB aposta na juventude e nas obviedades xaverianas que Wagner Paixão escreve. É a franquia Chico Xavier que se mantém através de um substituto. Acho que o mantenedor e os debatedores deste blog concordam num ponto: o espiritismo tem que evoluir. Muita gente boa e muitas coisas boas estão envolvidas nessa religião. A FEB e a maioria dos espíritas olham pra tás. Acho que olhar pra frente pode ser muito bom pro espiritismo, tentando torná-lo o que me parece que Kardec queria: um estudo, um objeto de experimentação. Toda a humanidade ganhará com isso.

  294. Marcos Arduin Diz:

    Biasetto
    A FEB NÃO É DONA DO ESPIRITISMO. Este não tem dono (ainda bem!). As editoras espíritas deveriam ser mais criteriosas, mas aí vem o problema que faz a porca torcer o rabo: se cortam tudo o que tem a menor suspeita de ser fraude ou fala algo um pouco fora do comum no Espiritismo, então babau: manuscrito rejeitado. Numa dessas as editoras acabam fechando por falta do que ter o que publicar…
    .
    A FEB não precisaria disso e poderia (e deveria) dar-se ao luxo de seguir a receita de Kardec: quanto mais elevado ou mais cheio de medalhas um espírito se apresenta, mais rigorosos devemos ser no exame das mensagens/livros psicografados.
    .
    Sabe, Biasetto, houve um escritor, acho que o nome dele é Osório Borba, que segundo o texto quevediano “A Verdade sobre Chico Xavier”, teria pesquisado durante anos as obras do Chico em confronto com os textos autênticos dos autores que ele dizia psicografar. Sua perícia teria sido totalmente negativa. E na minha réplica ao texto eu lamentei: _ Ah! Que pena! Ele tem uma perícia totalmente negativa. Por que não escreveu um livro, denunciando toda essa farsa que era o Chico Xavier?
    .
    Depois fiquei sabendo que CHEGOU A ESCREVER UM LIVRO, mas conversando com Herculano Pires sobre um assunto envolvendo o Chico e tal escrito deste, Osório acabou se convencendo que se enganara, ao menos quanto àquele detalhe. Resultado: o livro nunca veio a público. Eu até cutuquei o Turrato: _ Vá atrás dos herdeiros do Osório Borba e veja se os manuscritos anti-Chico ainda existem. Se for o caso, faça-os publicar pela Loyola, Paulinas ou outra editora chatólica qualquer…
    .
    Quanto a crer, meu caro, não retorno à ladainha.

  295. Marcos Arduin Diz:

    Desculpe-me a demora, Juliano, mas é o seguinte:
    1 – A sua afirmação de um FORTE LIGAÇÃO COM A FAMÍLIA por parte do Chico não é mais procedente do que a minha quanto à distância que normalmente parentes adultos mantê-se em relação uns aos outros. Cada um tem a sua própria família para cuidar e não se envolveria com a vida dos outros parentes, exceto em situação sérias.
    .
    2 – Como dito, o sobrinho do Chico vivia com a família dele em outra cidade, trabalhando com OUTROS espíritas. Ou seja, não era um aprendiz, nem um trabalhador ao lado do tio.
    .
    3 – Consequentemente, fica estranho ele afirmar que o tio era um devorador de livros. Salvo engano, quem saiu com essa, antes ou depois do caso, foi o próprio David Nasser, que teria fotografado o Chico junto a uma estante cheia de livros, de onde se concluía que ele era um “devorador” de livros.
    .
    4 – Eu também tenho uma estante com vários livros, não os contei, mas devem ser mais de 200. Significa que li todos eles e, mesmo que tivesse lido, reteria tudo o que está escrito neles? Não! Há livros que comprei, mas ainda nem tive oportunidade de ler por conta dos meus afazeres ou por simplesmente ter perdido a vontade. Com o Chico poderia ser a mesma coisa. Ele podia comprar ou ganhar livros de presente e deixá-los na estante para que frequentadores interessados pudessem lê-los.
    .
    5 – Já disse que o lance do Chico falar bem do sobrinho antes do escândalo e ANOS DEPOIS lembrá-lo que era perturbado, alcoólatra, não trabalhava direito, etc e tal, é simplesmente falar A VERDADE. Um cara pode ser aparentemente uma pessoa legal até que uma situação o faça revelar-se como ele realmente é. A ocasião REVELA o ladrão.

  296. Marco Túlio Ferreira Silva Diz:

    Só uma pergunta. Em que ano o livro de G. Vale Owen foi traduzido e publicado no Brasil ou em ano chegou ao Brasil a edição em inglês?

  297. Carlos Francisco Diz:

    Qual dos experts contraditores provam que o Chico Xavier leu as obras psicografadas de Vale Owen????
    “Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.” (Albert Einstein)

  298. Vitor Diz:

    Carlos,
    leia aqui: http://obraspsicografadas.org/2011/a-verdadeira-identidade-de-andr-luiz-finalmente-revelada/

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)