“O Poltergeist de Suzano”, de Hernani Guimarães Andrade (1982)

Um caso de poltergeist ocorrido em Suzano de grande repercussão à época pesquisado pelo IBPP. Para lê-lo, clique aqui. Agradeço a Titus Rivas pelo escaneamento da obra.

694 respostas a ““O Poltergeist de Suzano”, de Hernani Guimarães Andrade (1982)”

  1. Marciano Diz:

    Hernani Guimarães Andrade
     
    Ainda criança mudou-se com os pais para a cidade de São Paulo, onde, aos 16 anos de idade, tornou-se ESPÍRITA.
    Em 1941 graduou-se em engenharia civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.
    Recém formado, trabalhou na Companhia Siderúrgica Nacional, em Volta Redonda. Posteriormente, fez carreira no Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo, na capital daquele estado.
    Posteriormente, com a sua aposentadoria, mudou-se para a cidade de Bauru, onde veio a falecer.
    Fundou em 13 de dezembro de 1963 o Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas (IBPP), onde procurou demonstrar cientificamente a existência da reencarnação, de fenômenos paranormais como a mediunidade, a obsessão espiritual, e o electronic voice phenomena, e do que denominou Campo Biomagnético (CBM) ou Modelo Organizador Biológico (MOB).
     
    LIVROS DE HERNANI
     
    • Teoria Corpuscular do Espírito (1a. ed., 1958)
    • Novos Rumos à Experimentação Espirítica (1a. ed., 1960)
    • Parapsicologia Experimental (1a. ed., 1967)
    • A Matéria Psi [Tese] (1a. ed., 1970)
    • O Caso Ruytemberg Rocha [Monografia] (1a. ed., 1971)
    • Um Caso que Sugere Reencarnação: Jacira & Ronaldo [Monografia] (1a. ed., 1976)
    • Um Caso que Sugere Reencarnação: Simone & Angelina [Monografia] (1a. ed., 1979)
    • O Poltergeist de Suzano [Monografia] (1a. ed., 1982)
    • Morte, Renascimento, Evolução (1a. ed., 1983)
    • Espírito, Perispírito e Alma (1a. ed., 1984)
    • Psi Quântico (1a. ed., 1986)
    • Reencarnação no Brasil (1a. ed., 1988)
    • Poltergeist – Algumas Ocorrências no Brasil (1a. ed., 1989)
    • Transcomunicação Instrumental (1a. ed., 1992)
    • Renasceu por Amor (1a. ed., 1995)
    • A Transcomunicação Através dos Tempos (1a. ed., 1997)
    • Morte – Uma Luz no Fim do Túnel (1a. ed., 1999)
    • Parapsicologia – Uma Visão Panorâmica (1a. ed., 2002)
     
    Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas
     
    O Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas é um instituto particular de pesquisas em Parapsicologia brasileiro. Está sediado na cidade de Bauru, no estado de São Paulo.
    Entre as suas pesquisas parapsicológicas, destacam-se aquelas sobre o Modelo Organizador Biológico (CORPO ESPIRITUAL), a reencarnação e os fenómenos de “poltergeist”, além de investigações sobre mediunidade, Experiência em Leitos de Morte, Experiências de Quase-Morte, Experiência Fora do Corpo (em língua inglesa, “Out of the Body Experience”) e Transcomunicação Instrumental.
     
    A Psicobiofísica
     
    Como definido pela instituição, a Psicobiofísica é uma disciplina científica cujo objecto é o estudo dos fenómenos psíquicos, biológicos e físicos, em todas as suas manifestações de carácter paranormal.
    Ao contrário da abordagem tradicional desses fenómenos, estudados no campo da Psicologia, a Psicobiofísica:
    1. aceita, “a priori”, a possibilidade de tais fenómenos;
    2. procura detectá-los; e
    3. uma vez registrados, classifica-os em algumas ou em todas as três categorias a saber, a psíquica, a biológica, e a física.
    A partir então dos factos observados, tenta explicá-los e descobrir as leis que os regem. Admite, desse modo, a possibilidade mesmo de eliminar-se o carácter de paranormalidade de tais fenómenos, incluindo-os no elenco de fenómenos naturais.
    Caracteriza-se pelo aspecto científico e humanístico, BASEADO NA DOUTRINA ESPÍRITA CODIFICADA POR ALLAN KARDEC, ESTRUTURADA COM BASE NA INVESTIGAÇÃO DOS FENÓMENOS PARANORMAIS, PARTICULARMENTE OS MEDIÚNICOS, NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX, COMPLEMENTADA PELAS INFORMAÇÕES FORNECIDOS ATRAVÉS DA MEDIUNIDADE DE FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER.
     
     
    E eu que, ingenuamente, cria que VITOR havia abjurado o espiritismo chiquista.
    Só lhe deu nova roupagem.

  2. Marciano Diz:

    http://www.espiritnet.com.br/Biografias/bioherna.htm
    A-ha! Sei. Entendi.

  3. Marciano Diz:

    A primeira vez que ouvi falar em Hernani foi em uma matéria da revista Planeta, especializada em temas espritualistas, onde aparece como pesquisador e parapsicólogo interessado em fenômenos paranormais, um dos poucos que no Brasil já realizava uma pesquisa sistemática neste campo tão minado. Li essa reportagem no começo dos anos 80; coincidentemente, logo após travar contato com a obra de Allan Kardec.

    Soube de sua ligação com o Espiritismo através do filósofo espírita Herculano Pires, no livreto A Pedra e o Joio, onde o “Guarda Noturno do Espiritismo” tenta destroçar, somente na base do discurso panfletário e pouco filosófico, a tese hernaniana da teoria corpuscular do Espírito, nome também de seu primeiro livro, hoje esgotado, e que poucos conhecem. O livreto foi uma resposta enérgica de Herculano ao amigo Hernani, que realizou, segundo ele, uma tentativa de materializar, de corporificar o Espírito, algo completamente em desacordo com os princípios kardequianos.

    Até tomar contato com a sua Teoria Corpuscular, considerava Hernani apenas como parapsicólogo, nunca como espírita. Sua coluna na Folha Espírita, Espiritismo e Ciência, atualmente assinada por Karl Goldstein, um de seus pseudônimos, veio demonstrar que os principios espíritas foram muito bem assimilados pelo engenheiro Hernani. Seu livro inicial se constituiu num projeto básico, projeto síntese de suas obras posteriores, hoje consagradas tanto no meio espírita como no ambiente dos parapsicólogos do mundo inteiro.

    Todavia, o confronto unilateral de Herculano com Hernani, que preferiu continuar trabalhando sem alarde e sem responder à altura, lhe causou uma certa marginalização no meio espírita. Quando aparecia na TV, era apresentado como parapsicólogo, presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas (IBPP), mas nunca como espírita. No movimento espírita, sua obra foi por muitos anos ignorada, apenas conhecida e aceita por poucos estudiosos.

    Sua coluna na Folha Espírita, suas pesquisas inéditas no campo da parapsicologia e seus livros mudaram radicalmente esse cenário, conduzindo-o a uma condição que nenhum outro pesquisador parapsicológico conseguiu conquistar, ao menos no Brasil. Manteve contato com o fundador da Parapsicologia, Joseph Banks Rhine e é hoje uma referência mundial na área da reencarnação, TCI e poltergeist. Foi o introdutor no País do estudo da TCI. Atua como consultor inclusive no meio acadêmico na assessoria a mestrandos com teses acadêmicas e temáticas relacionadas à parapsicologia e ao Espiritismo. Através de intercâmbio firmado entre a USP e o IBPP em 1997, Hernani ajudou a formar a primeira turma de Pós-Graduação do Grupo de Pesquisas Psicobiofísicas da USP, em lato sensu, no campo da Integração Cérebro-Mente-Corpo-Espírito.

    Criou o termo parapirogenia para designar os fenômenos de COMBUSTÃO ESPONTÂNEA. A exemplo de Ian Stevenson e do indiano Banerjee, pesquisou dezenas de casos que sugerem reencarnação. Lançado pela editora Pensamento, Reencarnação no Brasil tornou-se um clássico do gênero.
    Desenvolveu a teoria do MOB, modelo organizador biológico, uma das teses mais articuladas e fundamentadas que surgiu no movimento espírita, um desdobramento do conceito de perispírito (envoltório do Espírito) elaborada por Allan Kardec no século XIX.

    Tive a oportunidade de passar uma tarde com ele ao lado de outros companheiros espíritas, na sede do IBPP, quando ainda morava na Capital. Um lorde inglês reencarnado: elegante, modesto e bem-humorado. Quem o imagina sisudo, sério e de avental branco toma um choque. Um homem simples que nunca se preocupou em responder aos seus detratores. Passamos a tarde comendo bombom, conversando sobre TCI, reencarnação, ectoplasma gasoso e a sensitiva russa Bárbara Ivanova, que estava em turnê pelo Brasil. “Um docinho de coco”, assim a definiu.

    Quando vejo alguns “intelectuais” espíritas cheios de pose e de prosopopéias lembro imediatamente desse homem, que trabalhando incessantemente, no silêncio de suas idéias e estudos, mudou o contexto das pesquisas no campo da Psicobiofísica.

    Hernani não poderia ficar de fora de qualquer listagem na eleição de grandes espíritas e pesquisadores do século. Sua contribuição inestimável para o progresso do Espiritismo e da cultura lhe conferem tranquilamente a condição de o maior pesquisador espírita da atualidade.

    Esse, sim, era um espírita sério. E parapsicólogo, posto que não há incompatibilidade entre as duas crenças, digo, ciências.

  4. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “E eu que, ingenuamente, cria que VITOR havia abjurado o espiritismo chiquista. Só lhe deu nova roupagem.”
    .
    Ora, ora, depois reclamam (erroneamente) que não publico pesquisas nacionais, só estrangeiras. Aí quando publico, me acusam de ser chiquista!! Assim não dá…

  5. Marciano Diz:

    Não me entenda mal, meu caro VITOR.
    É disso que nós gostamos!
    Só que você apresentou o cara como parapsicólogo, quando ele era doublé de parapsi e de espírita chiquista.
    Dá sim, tu verás.

  6. Vitor Diz:

    Mas o Hernani era parapsicólogo. Enviesado pelo espiritismo kardecista sim, crente em Chico Xavier sim, mas ele publicava suas pesquisas em meios internacionais. Eu não usaria como referência na bibliografia os livros de Kardec ou de Chico Xavier, mas mesmo com esses problemas o Hernani ajudou a melhorar a pesquisa parapsicológica no Brasil, pelo menos até a chegada do Interpsi. Ele estava certamente muito acima do Padre Quevedo, que praticamente só fez pesquisa bibliográfica, quase não indo a campo. Ele praticamente só foi a campo quando teve aquele quadro no Fantástico. Mas aí também não publicou nas revistas parapsicológicas. O Hernani tem muitos trabalhos que ele traduziu pro inglês, submetendo-se assim a uma maior crítica da comunidade parapsicológica. Já o Quevedo não tem nada (e por isso não considero o Quevedo parapsicólogo).

  7. Marciano Diz:

    O Quevedo é um parapsicólogo diferenciado também, pois mistura as coisas, igualzinho ao Hernani, mas tudo bem.
    Eu acho que falar de poltergeist agrada mais à turma do que falar de estatística.
    O tempo dirá.
    Quevedo sempre foi um debunker e sempre gostou de ser estrela de TV, o que faz com que não seja levado a sério.
    Quando eu admitia, em tese, a possibilidade de psi, li três livros dele, depois fiquei decepcionado quando o vi na TV, mais caricato do que o TRUMP.
    Nada obstante, festejei a vitória do TRUMP, mesmo não vivendo nos States, pois só o fato de o Fidel ter ficado triste me alegra.
     
    Quevedo, como debunker, fez sempre um bom trabalho.
    Ele já mostrou como se faz uma cirurgia espiritual na TV, já chamou o cx para uma conversa em latim (através do EmmÂnuel, pronúncia que o Quevedo ajudou a desmoralizar.
    O erro dele (além de querer ser estrela) é o mesmo do grande JCFF, é o de acreditar da Santa Madre.
     
    Vamos ver no que dá o caso de Suzano.
    Estou torcendo para que traga de volta o pessoal que sumiu.

  8. Marciano Diz:

    O presente caso foi precedido por fenômenos de arremesso de pedras. Taisocorrências desenrolaram-se durante cerca do dois anos. Nas vésperas dasmanifestações de parapirogenia (combustão espontânea paranormal) houverecrudescimento da queda de pedras que atingiram o telhado e um caixilho, partindoinúmeras telhas e estilhaçando vários vidros.
    Tomamos conhecimento dos fatos de Suzano por intermédio do noticiário de jornais.
    Dia 30 de maio de 1970 dirigimo-nos a Suzano e conseguimos contato com D. AnaMaria, mãe de Laura, a qual, após certa relutância, forneceu-nos um depoimento verbaldas ocorrências. Nesse dia logramos entrevistar também a jovem Rita da Silva (16 anosde idade), sobrinha de D. Ana Maria e testemunha ocular dos fenômenos.Posteriormente, foi-nos possível o levantamento das ocorrências, através de depoimentode outras testemunhas oculares dos fatos. Cremos ter reconstituído razoavelmente osacontecimentos. Infelizmente não pudemos assistir pessoalmente aos fenômenosdurante a sua produção. Isso impediu que se obtivessem dados mais precisos relativosàs distâncias entre o presumido epicentro e os pontos de manifestação dos focos decombustão, bem como correlacionar a intensidade das ocorrências com a proximidadede Laura.

    A partir daí, Hernani narra o que lhe foi contado, que teria dado origem aos “fenômenos” alegados.
    Relata a “ocorrência” policial de fogo no sofá, diz como os policiais testemunharam fatos inusitados.
     
    Pô, eu já fui policial. Policial algum agiria dessa forma.
    Eram policiais crentes?
    A abordagem policial, diante de qualquer fato que possa ser criminoso, é de investigar se houve crime e, em caso positivo, impedir sua consumação ou, se já consumado o delito, prender em flagrante o criminoso ou criminosos.
    Se não é caso de polícia, bye, bye.
     
    Policial, aqui no Brasil, só investiga fatos potencialmente criminosos (como sabem nossos ex-governadores), jamais fatos paranormais.
    Isto parece caso de policiais de cinema.
    Prossegue o Hernani:
    Não nos pareceu que o Sr. Jeziel ou sua esposa pudessem ter simulado asocorrências. Nenhum proveito lhes adviria disso, porquanto a casa não estava no seguro,tiveram grandes prejuízos, além de sofrerem indesejável perturbação da paz doméstica.Acresce notar que testemunhas estranhas à família do Sr. Jeziel puderam observarpessoalmente alguns daqueles fenômenos espontâneos de parapirogenia, emcircunstâncias tais que afastam qualquer dúvida quanto à realidade e autenticidade dosmesmos.
     
    Será que não lhe ocorreu que os caras queriam fazer sucesso, como no caso Amityville?
    Ele já conhecia cx, deveria saber que as pessoas não promovem farsas apenas para ganhar um dinheiro imediato.
    Perceba, também, que Hernani procura enfiar combustão espontânea em tudo, já que esse era o interesse dele.
     

    Por que não se deram os mesmos fenômenosnas casas que a acolheram? Talvez pudéssemos explicar este fato, formulando ahipótese de Laura ter sofrido uma alteração em suas condições psíquicas, em razão damudança de ambiente. Seria, por exemplo, equivalente à temporária extinção de umreflexo condicionado devido a supressão do estímulo. Fora de casa, ela não teria tidoaquelas mesmas condições que poderiam funcionar como sinalização desencadeadorade sua faculdade psicocinética. Restaria, então, demonstrar que inclusive as causas desua agressividade reprimida teriam sido eliminadas com a mudança de ambiente. Éinteressante notar, porém, que os fenômenos de PPG tiveram início justamente quandoLaura se encontrava no quintal do vizinho, fora de casa e longe das vistas de seusfamiliares.Guimarães Andrade  
    O Hernani Guimarães costura tudinho conforme seu interesse, mas não explica o mecanismo que o conduziu a tal brilhante dedução.
    Que condições psíquicas são essas que funcionam em uma casa e não funcionam em outra?

  9. Marciano Diz:

    Com o retorno de Laura, os fenômenos reapareceram, embora menos intensamente. Nesta oportunidade deu-se a intervenção do então capitão Chead Abdala, atualmente reformado no posto de Coronel. O Cel. Chead Abdala pertencia à 1ª Companhia Independente da Polícia Militar, sediada na cidade de Mogi das Cruzes. Ele é espírita e amigo do advoga do Dr. Álvaro de Campos Carneiro, um dos dirigentes da instituição filantrópica “Maternidade da Mãe Pobre”. Nesta benemérita instituição funcionava o “Centro Espírita Antônio de Pádua” orientado pelo Dr. Álvaro. Este senhor goza de excelente conceito na cidade de Mogi das Cruzes, onde exerce o cargo de Vice-Prefeito, tendo ocupado o cargo de Prefeito interino em algumas ocasiões. Segundo nos informou D. Ana Maria, o Cel.Chead Abdala conduziu-a e o Sr. Jeziel ao referido grupo espírita.
     
    Claro, o caso tinha de ser resolvido num centro espírita.
    Chama a isso de parapsicologia?

  10. Marciano Diz:

    … para ser tentado o contato com uma presumível “entidade maléfica” que estaria provocando os distúrbios na casa infestada. De acordo com as declarações daquela senhora, durante uma das sessões a suposta “entidade”, incorporada em um médium, afirmara ser o agente provocador dos fenômenos. Disse ser seu intuito destruir o lar e a casa do Sr. Jeziel. Logo que se fizeram as sessões, os fenômenos cessaram totalmente, afirmou D. Ana Maria. De fato, no dia 30 de maio de 1970, data desta entrevista, não se observava mais nenhum sinal de perturbação na casa do Sr. Jeziel. Apenas não podemos garantir, com igual segurança, que a extinção do Poltergeist se deva às referidas sessões. Da mesma forma, não podemos negar definitivamente a possibilidade de terem sido elas a causa da supressão dos fenômenos. Verificamos, apenas, que eles cessaram. Em uma última visita feita por nós, em 02 de agosto de 1970, pudemos certificar-nos de que, até então, nenhuma outra ocorrência de Poltergeist se manifestara naquela casa, a qual estava, inclusive, sendo reformada pelo próprio dono.
     
    Case closed!
    Era só chamar um coronel PM espírita, levar o pessoal para o centro, et voilá.
    You gotta be kidding me!

  11. Marciano Diz:

    No final, ele tenta embolar Rhine, parapsi etc., mas quem resolveu tudo foi o Cap. Espírita, primo do Cap. Marvel.
    Se esses espíritos fazem essa palhaçada toda em alguns casos, com algumas pessoas, por que não o fazem o tempo todo, com todo mundo?
    Eu mesmo, neste momento e por este ato, desafio os espíritos de Suzano, do inferno e do diabo que os carregue para incendiar minha propriedade.
    Por que eles não fazem nada comigo?
    São covardes?
    Têm medo de um descrentezinho qualquer?
    Ou será que não existem?
    O Hernani mesmo já morreu.
    Com esse monte de livros que ele escreveu, não me impressionou nem um pouco.
    Se ele queria divulgar suas teorias psicodélicas, poderia fazê-lo bem melhor agora, que já morreu.
    Convenceria muito mais gente.
    Talvez até eu.
    Aí, Hernani, se estiver sintonizado nos meus pensamentos, o recado tá dado.
    Vale pra você e pra toda a cambada de imaginários espíritas, cheios de poderes na imaginação dos crentes, mas incapazes de mover uma palha diante de um descrente.
    Joguem uma pedra em mim!
    Ponham fogo num sofá meu.
    Ponham fogo em mim mesmo.

  12. Marciano Diz:

    Eles usaram energia fornecida pelo epicentro da mentirosa narrada no livro.
    Por que não usam a minha?
    Podem usar a de qualquer pessoa próxima de mim.
    Seres imaginários não são de nada.
    Não assustam em crianças (espertas, claro).

  13. Marciano Diz:

    Apesar de ter agenda cheia daqui a pouco, o dia todo (quer dizer, manhã e tarde), não consigo dormir, nem com uma pequena ajuda dos amigos (espirituais).
    Cadê vocês?
    Roguei mentalmente que viessem fazer comentários aqui.
    Se não por mim, pelo VITOR, ou pelo sobrenatural brasileiro.
    Não me decepcionem.
    Não receberam meu recado no outro tópico?
    Não receberam minhas ondas mentais?

  14. Marciano Diz:

    Help!

  15. Gorducho Diz:

    A QUEM INTERESSAR POSSA
     
    Baixar não baixou – W10 Office 2016
    Imprimir > Versão para impressão > Download (.pdf)

  16. Vitor Diz:

    Fiz um novo upload, até porque o nome Laura por duas vezes saiu como “Latira”. Vê se consegue baixar agora.

  17. Gorducho Diz:

    Logo de início já se percebe que a postura não é de cientista pesquisador, mas de espírita defendendo a Causa:
    iniciou-se outro foco de combustão paranormal espontânea.
     
    Ora, checar o que foi ou o que não foi deveria ser o objetivo dos trabalhos!

  18. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Claro, o caso tinha de ser resolvido num centro espírita. Chama a isso de parapsicologia?”
    .
    Se foi isso o que aconteceu, você quer que o Hernani faça o quê? Omita? Conte outra história?

  19. Gorducho Diz:

    Pelo menos isso é espiritismo. E mais uma vez se vê que fenômenos Sobrenaturais não são de natureza estatística.
    A Parapsicologia tentou inventar uma categoria de “coisas” artificiais.
     
     
    A evidência dos fatos vem revelar a existência de uma nova categoria de crime ainda não reconhecida oficialmente e, por isso, não prevista nas leis. Todavia os danos e sofrimentos causados a terceiros assumem proporções alarmantes. Mais grave se torna o delito porquanto ele é executado impunemente e constitui um comércio rendosíssimo.
    Vista sob outro aspecto, a magia-negra constitui o prolongamento de tenebrosa “máfia” espiritual, cujas características foram muito bem traçadas pelo espírito de André Luiz, através da mediunidade de Chico Xavier

     
    Perfeito :!:
    Na magia-negra não tem estatística.
    Minha vó era profundamente impressionada pela magia-negra. Era um dos assuntos preferidos dela, apesar de que frequentava – quando frequentava eventualmente…- terreiros da umbanda que se dedicam ao bem, claro.

  20. Gorducho Diz:

    Entretanto é oportuno acrescentar que se observa uma crescente incidência de casos deste gênero. O número de pessoas atingidas por esse tipo de “agressão paranormal” aumenta assustadoramente. É lastimável verificar-se que ainda não se conhece uma forma infalível de conjuração de semelhantes malefícios.
     
     
    Deveras… me parece que agora é nos templos evangélicos que mais acontecem essas agressões, não?

  21. Gorducho Diz:

    Será que já aconteceu algum caso de parapirogenia dentro de Templo?
     
    Alô alô Pastor :?:

  22. Vinicius Diz:

    “O número de pessoas atingidas por esse tipo de “agressão paranormal” aumenta assustadoramente”
     
    Estou bastante por fora de notícias como essa, porém, a impressão que tenho é que não tem tantos não, se houvesse como ele diz as pessoas não teriam mais casas.

  23. Gorducho Diz:

    Me refiro que agora me parece que ocorre nos Templos a possessão …
    Agora parapirogenia não sei. Por isso seria bom se o Pastor estivesse na escuta pra aclarar.

  24. Vinicius Diz:

    Sim, já viu aquele vídeo em que um “demônio” detona o líder de uma igreja derivada da Universal?
     
    https://www.youtube.com/watch?v=C8ojIxM9nZc

  25. Gorducho Diz:

    Isso eu sei. Estou falando de fenômenos de parapirogenia.
    Say, incendiar a toalha do altar ou uma bola-de-fogo como aquela descer do tento.
    Capisci?

  26. MONTALVÃO Diz:

    /
    Tá faltando, no currículo do Hernani, noticiar que é pioneiro no Brasil nos experimentos em TCI, Sonia Rinaldi foi dele discípula…

  27. Marciano Diz:

    No caso desses crimes de magia negra e parapirogenia, como se faz para meter em cana o espírito piromaníaco?
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 18TH, 2016 ÀS 8:37 AM
    MARCIANO DISSE: “Claro, o caso tinha de ser resolvido num centro espírita. Chama a isso de parapsicologia?”
    .
    Se foi isso o que aconteceu, você quer que o Hernani faça o quê? Omita? Conte outra história?
    Não, mas bem que ele poderia explicar como a parapsicologia se encaixa no centro espírita.
    Como a sessão foi secreta, a gente fica sem conhecer o mecanismo científico empregado para impedir a continuação dos fenômenos.

  28. MONTALVÃO Diz:

    /
    TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUMENTAL

    .
    Há algum tempo, um grupo de interessados em contatos com o além, alguns deles não ligados ao espiritismo (o que, em tese, afastaria a idéia de interesse específico no trabalho), deu início a uma estranha atividade: gravar mensagens provindas dos mortos. O trabalho foi denominado transcomunicação instrumental. Examinamos algumas dessas mensagens: São pobres em conteúdo e pouco convincentes. Por diversas ocasiões os transcomunicadores apresentaram uma gravação onde se ouvia a frase: Ramatis presente. E só! Mil vezes mais eficiente nesse processo são os médiuns. Se os espíritos pretendem se comunicar eficazmente utilizando meios eletrônicos em detrimento dos médiuns, então eles estão encontrando muita dificuldade! Talvez a tecnologia espiritual ainda esteja em desenvolvimento…
    .
    Empolgadamente saudada por alguns, como uma indiscutível evidência da comunicação com o mundo dos mortos, a transcomunicação instrumental despertou grande curiosidade. Parecia que os espíritos finalmente venciam a barreira tecnológica e passavam a utilizar engenhos eletrônicos nos contatos com os vivos.
    .
    Um dos grandes nomes espíritas da atualidade, o Dr. Hernani Guimarães Andrade foi um pesquisador nessa área.
    .
    Sobre o Dr. Hernani cabem alguns comentários.
    .
    É possível que médiuns tenham se sentido intranqüilos, como poderiam concorrer com o rádio, a televisão, gravadores? Imaginem só: alguém ligar o aparelho de TV e em vez do programa predileto, surge um familiar falecido a mandar notícias…
    .
    Muitos artigos e livros foram escritos sobre a transcomunicação. O método foi referido com firmeza por autores espíritas como um meio de calar a boca dos descrentes na comunicação com os mortos.
    .
    “Claro que não dando margem aos outros estudiosos, o senhor “Caçador de Enígmas” logo enquadra os resultados e pesquisas em Transcomunicação Intrumental como outro grande engodo, ainda que os pesquisadores desta área tenham pouco ou nenhum interesse em terem seus nomes associados ao espiritismo, por exemplo. Entre estes estudiosos estão engenheiros eletrônicos e cientistas de grandes laboratórios de eletrônica, nos Estados Unidos e na Europa. E, entre os interessados, pasmem, estão alguns sacerdotes católicos, sendo um dos mais conhecidos no Brasil o Padre François Charles Antoine Brune, grande estudioso da tradição cristã do Oriente e professor de várias faculdades na França. É autor dos livros ‘Os Mortos nos Falam’ e ‘Linha Direta para o Além’.”
    (Carlos Antonio Fragoso in: A Igreja, a Mídia e a Parapsicologia )
    .

    Em princípio pareceu-nos que a transcomunicação seria um projeto sério. Da forma como era apresentada, supunha-se que estivesse a ser trabalhada com a utilização de métodos e técnicas científicas.
    .
    Total desilusão! A transcomunicação é uma mixórdia de banalidades esotéricas. As vozes gravadas não passam de acanhados sussurros que, somente com muito boa vontade, longinquamente poderiam ser atribuídas a almas desencarnadas.
    .
    Se a transcomunicação fosse efetivamente um meio dos espíritos comunicaram, então teria havido profundo retrocesso no intercâmbio vivos/mortos. Os médiuns “recebem” comunicações muito mais amplas e completas que as percebidas eletronicamente.
    .
    Alguma coisa estaria errada nesse empreendimento. Se os falecidos resolvessem utilizar equipamentos elétricos e eletrônicos seria de esperar que o fizessem de forma ampla e indiscutível. Afinal, eles teriam melhor domínio dos mistérios da eletrônica que nós e poderiam fazer uso dos aparelhos sem maiores problemas. Como é que enviam mensagens quilometricas aos médiuns (Chico Xavier supostamente psicografou livros inteiros) e nos gravadores só conseguem sussurrar sons ininteligíveis?
    .
    É de pasmar que pessoas de boa formação venham a público defender essa infantilidade. É de admirar que nomes como Hernani Guimarães Andrade tenham empenhado seu prestígio em experiências tão perceptivelmente sem valor.
    .
    (trecho de “COMUNICAÇÃO COM OS MORTOS” – de Montalvão – 2003 – livro não publicado)

  29. Marciano Diz:

    MONTALVÃO, você ainda não estudou a fundo a TCI.
    Compre esses DVDs:
    http://www.ipati.org/lojinha.html
    O Instituto de Pesquisas Avançadas em Transcomunicação Instrumental tem alguns exemplos gratuitos que farão você mudar de ideia.
    http://www.ipati.org/audio.html

  30. Marciano Diz:

    É claro que a wikipedia, com seu viés pseudo-científico, tenta menoscabar o trabalho sério de pesquisadores na área:

    A Transcomunicação instrumental é, segundo alguns, uma prática totalmente embasada na pareidolia e apofenia. Ouvem-se ruídos com vozes ao estilo cocktail party effect[4][5] e então busca-se compreender entre esses palavras válidas, após ouvir uma ou duas palavras o ouvinte então começa a inventar histórias imaginárias que entretém ao público ouvinte. A prática da transcomunicação instrumental é conhecida por macular o cérebro dos que a praticam de maneira que após algum tempo de prática o ouvinte passa a ouvir vozes mesmo sem o ruído de fundo, algumas dessas vozes dão ordens ao ouvinte que passam a seguir essas ordens fielmente podendo inclusive cometer até mesmo assassinatos [6] e acabam criando um mundo particular de vozes, entidades imaginárias e fantasias, com o correr do tempo e com a prática continuada, o ouvinte acaba por agravar seu estado caminhando em direção a esquizofrenia[7], passando a viver em um mundo de imaginação governado por espíritos de mortos e a manifestar os sintomas típicos sendo os mais comuns:

    ilusões
    alucinações
    discurso desorganizado
    atividades motoras sem propósito ou falta de atividade (conhecida como comportamento catatônico)
    não conseguir expressar ou sentir emoções
    não sentir prazer na vida
    apresentar uma atitude de apatia geral
    falta de atenção
    falta de habilidades de memória
    incapacidade de planejar ou organizar
    Porém nota-se claramente que a audição constante desses fonemas encadeados produzem pareidolia resultando em audição de palavras de estímulo ou conforto aos ouvintes, e liberando através dos sentimentos que provocam neurotransmissores, entre esses a endorfina, assim como a noradrenalina, a acetilcolina e a dopamina, esses hormônios, produzem efeitos analgésicos e eufóricos e com a audição continuada acabam por viciar o ouvinte pelas sensações de prazer que proporcionam bem como sensações de grandeza e contato com o divino[8]. A prática continuada da Transcomunicação Instrumental produz a beta-endorfina que é a mais eficiente pois é produzido o efeito mais eufórico no cérebro do praticante. Nesse caso as endorfinas são produzidas em resposta à atividade auditiva constante e hipnótica dos mesmos conjuntos de fonemas, e despertam uma intensa sensação de euforia e bem-estar. Em alguns casos a audição dos fonemas e dos ruídos produzem rapidamente intenso relaxamento e indução ao sono. Ouvir ruídos brancos ou rosa advindos de gravações de ruídos advindos da natureza, tais como o som das ondas do mar, ou do vento circulando entre as folhas, ou mesmo de cachoeiras, é um método conhecido de indução ao sono hipnótico e muito utilizado na prática da transcomunicação instrumental.[9]

    A Dra. Diana Deutsch da Universidade da Califórnia, descobriu esse tipo de ilusão aural produzida pela transcomunicação instrumental e publicou extenso trabalho sobre o assunto[10].

    Uma vez que o ouvinte tenha se habituado aos efeitos, passa a sofrer de Síndrome de abstinência e desse ponto em diante não consegue mais parar de ouvir as vozes e buscar cada vez mais estímulos, passando a ouvir vozes com base em qualquer ruído, desde uma folha de papel amassado até o ruído de uma cascata, em geral a sensação se intensifica com a audição de ruídos brancos e rosa, sendo mais eficiente na medida em que mais intensa seja a síndrome de abstinência.

    Esse método de viciação com base em sons de fonemas foi aprimorado durante os experimentos de Lavagem cerebral na década de 1950-1970 através dos Projeto Montauk e passou a ser utilizado como uma das mais potentes armas eletrônicas[11] em campo de batalha, com testes realizados nas duas sequências da guerra do golfo, com o objetivo de produzir ilusões auditivas e sonoras tais que levavam as tropas inimigas a abandonar o campo de batalha sem disparar um tiro sequer.

    Muitos sintomas de esquizofrenia podem ter efeitos drásticos sobre a vida do paciente em termos de atividades diárias, trabalho, vida social e relacionamentos. Ilusões se referem a crenças falsas e alucinações dizem respeito a falsas sensações. Algumas ilusões típicas incluem crenças paranóicas sobre ser vítima dos outros ou acreditar ser uma famosa figura histórica (como Napoleão Bonaparte ou Jesus Cristo). Alucinações acontecem por meio de visões, de cheiros, de sons, de sentimentos ou até mesmo de gostos. Normalmente, os esquizofrênicos acreditam mesmo ouvir vozes em meio aos fonemas e ruídos. Essas vozes comentariam o comportamento da pessoa ou dariam ordens à pessoa

    Em alguns países europeus as praticas e organizações que apelam ao uso continuado da pareidolia são proibidos por lei e os praticantes encorajados a buscar tratamento psiquiátrico ou internação para rehabilitação em centros públicos de tratamento (hospícios).

  31. Marciano Diz:

    A combustão espontânea ocorre quando uma pessoa rompe em chamas por causa de uma reação química interna aparentemente não provocada por uma fonte externa de calor. A primeira combustão humana espontânea conhecida foi divulgada pelo anatomista dinamarquês Thomas Bartholin, em 1663, quando descreveu como uma mulher em Paris “foi reduzida a cinzas e fumaça” enquanto dormia. O colchão de palha onde ela estava deitada não foi danificado pelo fogo. Em 1673, um francês chamado Jonas Dupont, publicou uma coleção de casos de combustão espontânea na sua obra “De Incendiis Corporis Humani Spontaneis”.
     
    As centenas de casos de combustão espontânea ocorridas desde aquela época tiveram uma característica comum: a vítima sempre era consumida quase completamente pelas chamas, usualmente dentro da própria residência, e os médicos legistas presentes relatavam ter sentido cheiro de uma fumaça adocicada nos cômodos onde os eventos tinham ocorrido.
     
    A peculiaridade que os corpos carbonizados apresentavam era o fato das extremidades terem permanecido intactas. Ainda que o dorso e cabeça tivessem sido carbonizados de forma irreconhecível, as mãos, pés e/ou parte das pernas não tinham se queimado. Além disso, o cômodo onde o corpo fora encontrado mostrava pouco ou nenhum sinal de fogo, salvo por um pequeno resíduo que tivesse ficado na mobília ou nas paredes. Em raros casos, os órgãos internos da vítima permaneciam intactos, enquanto a parte externa era carbonizada.
     
    Nem todas as vítimas de combustão humana espontânea eram simplesmente consumidas pelas chamas. Algumas desenvolviam estranhas queimaduras no corpo, embora não houvesse nenhuma razão para isso, ou emanavam fumaça sem que existisse fogo por perto. Nem todos os queimados sucumbiam: uma pequena porcentagem de pessoas que tinham passado pela combustão espontânea sobrevivia.
     
    Em dezembro de 1924, o corpo do Dr. J. Irving Bentley, de 92 anos, foi descoberto na Pensilvânia, ao lado do seu vibrador a diesel “Megavib 3.4 gls” desligado. Na realidade, apenas parte da perna dele, um pé de coelho e uma sandalhinha da sandy foram achados. O restante do seu corpo tinha se transformado em purpurina. A única evidência dos fogos que causaram sua morte, era um buraco que havia no piso do banheiro, do qual o Dr. Bentley se utilizava para fixar seu vibrador durante as horas de diversão: o resto da casa estava intacto e não sofrera nada, nem mesmo uma sapecadinha de leve.
     

    Como se explica que um homem pegou fogo – sem nenhum gel lubrificante a base de álcool – sapecando completamente o próprio corpo, sem espalhar as chamas para nenhum objeto próximo? O caso do Dr. Bentley, e centenas de outros casos semelhantes, inclusive o seu, ficaram conhecidos como eventos de “queimação roscal humana espontânea na forma mais hardcore possível” (Spontaneous Human Donnuts Combustion In Hardcore Contitions Style – SHDCIHCS). Embora ele e outras vítimas do fenômeno tenham sofrido combustão quase total, as redondezas de onde se encontravam, ou as próprias roupas, muitas vezes não sofriam dano algum, o que ocorre na maioria das vezes é que após a queimação muitas vezes.
     
    Os seres humanos podem ser consumidos espontaneamente pelo fogo? Muitas pessoas acreditam que a combustão humana espontânea seja um fato real, mas a maioria dos cientistas não estão convencidos.
    Tal fenômeno já aconteceu em mais de 200 casos sendo relatado desde 1663, e tem gerado lendas urbanas consagradas, como visto no recente filme “O Motoqueiro Fantasma”. Ocorre normalmente em indivíduos solitários e fumantes, que fizeram pacto satânico e essa é a parte final do filme que não foi mostrada ao público, quando após a rebelião contra seu mestre o “motoqueiro” pensou ter fugido para uma vida de justiceiro e ao dobrar a primeira esquina viu-se transformando em cinzas.
     
    Há casos também observados especialmente em mulheres, quando um repentino calor emana a partir do centro vital delas e as faz subirem pelas paredes. Também foi observado em alcóolatras fumantes, que deixaram cair acidentalmente o cigarro dentro de uma garrafa de uísque. Foram relatados casos impressionantes de idosos que peidaram próximo a velas acesas, e o de um bebê indiano que cuspia fogo aos dois anos de idade, queimando a barba do pai.
     
    Recentemente, renomados cientistas que contribuem para programas “sérios” como “O Canal das Descobertas” indicaram que tais fenômenos tem origem alienígena. Lasers de raios gama disparados do espaço podem provocar queimaduras de grande intensidade em espaços confinados e combinar o metano presente nas fezes com a água das células resultando em uma verdadeira bomba H, a “Bomba Humana”. Há entretanto uma linha respeitável de pensadores que acreditam que tal desestabilização ocorra em um dos três “quarks” presentes no núcleo de nossos átomos de carbono, ocasionando uma reação nuclear espontânea.
     
    Seja como for, há muita polêmica a respeito. Como fato positivo, a próxima campanha nacional de saúde encomendada pelo Governo Federal trará na capa dos cigarros um sujeito que sofreu combustão espontânea e autorizou o uso de sua imagem para a posteridade.
    https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/06/10/89/061089ac66dc0512a422dd294694028b.jpg
     
    http://3.bp.blogspot.com/_c5KLSaMIBg8/TLM0Yjsr5CI/AAAAAAAAAY4/vk9YYdxaKNk/s1600/19-transcomunicacao.jpg

  32. Marciano Diz:

    Essa wikipedia é uma porcaria mesmo:
    Combustão humana espontânea
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    Wikitext.svg
    Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2015).
    Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
    NoFonti.svg
    Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
    —Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
    Combustão humana espontânea (CHE) (em inglês Spontaneous human combustion, SHC) é a designação de uma Lenda urbana moderna segundo a qual corpos humanos podem entrar em combustão sem uma razão aparente.[1] O uso da CHE para explicar a combustão de corpos humanos, tanto em relatos e notícias quanto na literatura, compartilha características comuns tanto quanto às circunstâncias como quanto aos restos mortais da vítima.[1]

    Casos nos quais cadáveres queimados foram encontrados em locais que exibiam pouco ou nenhum sinal de fogo já foram documentados, inclusive recentemente.[2] Contudo, as afirmações de que esses casos são o resultado de um fenômeno inexplicável são consideradas meras especulações, pois faltam evidências científicas.[1] A combustão espontânea de corpos humanos nunca foi testemunhada por ninguém e também faltam as provas da existência do fenômeno.[1]

    Índice [esconder]
    1 História
    2 Características
    3 Ver também
    4 Referências
    5 Ligações externas
    História[editar | editar código-fonte]
    O primeiro relato conhecido de um caso de CHE é de autoria do anatomista dinamarquês Thomas Bartholin que, em 1663, descreveu como uma mulher, em Paris, “foi reduzida a cinzas e fumaça” sem que o colchão de palha em que dormia, fosse danificado pelo fogo.

    Pouco depois, o francês Jonas Dupont relatou uma série de casos semelhantes, na obra “De Incendiis Corporis Humani Spontaneis” (1673).

    No segundo quartel do século XIX, M. J. Fontelle reviu alguns casos perante a Academia Francesa de Ciências (1833), tendo observado que as vítimas tendiam a ser mulheres idosas que consumiam bebidas alcoólicas e que os danos do fogo não se estendiam aos materiais inflamáveis como álcool ou querosene próximos ou mesmo no corpo delas.

    Em 2011, o investigador irlandês Dr Kieram McLoughlin atribuiu a morte de Michael Faherty, de 76 anos, à CHE, sendo o primeiro destes casos em seus 25 anos de experiência.[2]

    Em 2013 a mãe de um bebê de três meses internado no Kilpauk Medical College Hospital em Xinin (Índia) alegou que o mesmo havia sofrido queimaduras devido à combustão espontânea em quatro diferentes ocasiões.[3] O bebê, segundo a mãe, havia pego fogo espontaneamente pela primeira vez aos nove dias de idade.[4] Contudo, exames realizados com o bebê não haviam revelado nenhuma anomalia com o mesmo, o que levou os médicos a descartar a hipótese apresentada pela mãe, levantando ainda suspeitas de que as queimaduras resultem na verdade de maus tratos por parte de seus pais.[5]

    Características[editar | editar código-fonte]
    Existem muitos relatos de mortes atribuídas à CHE nos últimos 300 anos, porém poucas delas foram analisadas por especialistas.[2] Os casos de mortes atribuídas à CHE por investigadores e contadores de histórias ao longo do tempo apresentam algumas características em comum:

    a vítima é quase completamente consumida pelas chamas, geralmente no interior da própria residência;[2]
    os primeiros a encontrar os corpos carbonizados relatam ter percebido o cheiro de uma fumaça adocicada nos cômodos onde o fenômeno ocorrera;
    os corpos carbonizados apresentam as extremidades (mãos, pés e/ou parte das pernas) intactas, mesmo que o dorso e a cabeça estivessem irreconhecíveis;
    o cômodo onde o corpo é encontrado mostra pouco ou nenhum sinal de fogo, salvo algum resíduo na mobília ou nas paredes.[2]
    Em casos raros:

    os órgãos internos da vítima permaneciam intactos, enquanto a parte externa era carbonizada;
    alguns sobreviventes desenvolveram queimaduras estranhas no corpo, sem razão aparente para tal, ou emanaram fumaça sem que existisse fogo por perto.
    Contudo, a possibilidade de que um corpo humano entre em combustão de forma espontânea é remota, por ser o corpo formado principalmente de água, e, apesar de ter metano e gordura, é muito difícil queimar um corpo; a cremação, por exemplo, requer temperaturas da ordem de 900 °C.[1]

  33. Marciano Diz:

    Caso impressionante de combustão espontânea:
    http://4.bp.blogspot.com/-3yclvHdbmeY/UvGYt_uRePI/AAAAAAAAJ9c/6Yr36q2aQ0I/s1600/combust%C3%A3o+espont%C3%A2nea.jpg

  34. Marciano Diz:

    Livro gratuito do Hernani (297 páginas) :
    http://www.ebookespirita.org/ATranscomunicacaoAtravesdosTempos.pdf

  35. Marciano Diz:

    Para baixar ou ler online, de forma totalmente gratuita e legal.

  36. Marciano Diz:

    No sítio acima tem um monte de outros livros gratuitos sobre coisas estranhas.
    Deem uma olhadinha.
    Não custa nada (mesmo, literalmente).
    A única coisa que podem perder é tempo.

  37. Marciano Diz:

    MONTALVÃO, leia este (só 72 páginas):
    http://www.ebookespirita.org/ATecnologiadaInformacaonoEspiritismo.pdf
    Diversão garantida.
    Só não dão seu dinheiro de volta porque é gratuito.
    Você, que foi escravo na Mesbla, era lá que o lema era “satisfaction guaranteed or your money back”?

  38. Gorducho Diz:

    ao lado do seu vibrador a diesel “Megavib 3.4 gls”
     
     
    :shock:

  39. Gorducho Diz:

    Gato pulou na minha home desk e levou bruto tombo porque a mulher tinha tirado um dos tampos pra lavar :(
    Quando vi que ele se aproximava, tentei avisar telepaticamente…
    Ponto pro Wiseman.

  40. Gorducho Diz:

    Ok… ok… vibrador pra concreto, mas o buraco que havia no piso do banheiro, do qual o Dr. Bentley se utilizava para fixar seu vibrador durante as horas de diversão
    :o :shock:

  41. MONTALVÃO Diz:

    /
    De Marte,
    O texto sobre combustão espontânea é fruto de seus estudos? Quero dizer, é de sua lavoura?

  42. Gorducho Diz:

    Pô embarquei na Desciclopédia!
    Foi maus :(

  43. Gorducho Diz:

    REALIDADE

  44. MONTALVÃO Diz:

    /
    Gorducho Diz:
    REALIDADE
    /
    ESPANSTOSO! digo eu…

    EU, enquanto ente dotado de alta paranormalidade, tem vez que combusto, mas té agora única coisa que queimei foi a paciência

  45. Gorducho Diz:

    Achei estranho pois sei que AMa jamais embarcaria numa tradução, mas talvez ele tivesse colado o texto sem ler…
    Embarquei direitinho, que fiasco!
     
    &nbso;
    (Meu colega…) Dr. Hernani fala que estão aumentando esses casos. E de fato não em casas mas em Templos sim têm crescido exponencialmente, só que não sei se têm havido casos de parapirogenia que é o tema do trabalho proper.
    :?:

  46. Gorducho Diz:

    Transmiti telepaticamente o gato que o tampo de vidro fora recolocado e agora ele pulou e veio pro meu colo.
    Sem medo de cair de novo, o que prova que ele recebeu a msg :!:
    ¡Al fin y al cabo Sheldrake tenía razón!

  47. MONTALVÃO Diz:

    /
    PONHEI O TEXTO QUE SEGUE na rubrica do Sheldrake mas era para pôr cá, visto que ninguém mas talá olhando. Ora, em boa hora, faço a corrigenda.
    /
    /
    MONTALVÃO Diz:
    NOVEMBRO 19TH, 2016 ÀS 9:52 AM
    /
    algo curioso conteceu na rubrica do Sheldrake.
    /
    ——————————.
    GORDUCHO: já saíram os experimentos aqueles da dupla fenda?”
    .
    LARISSA: Você está falando da experiência do Gabriel Guerrer?
    [e fim de conversa]
    —————————-.
    /.
    UM BELO DIÁLOGO inquiritivo-responditivo natimorto…
    .
    Acredito que Larissa deva ter coisas a nos contar do Guerrer: ela contribuiu pecuniariamente para a investigação. Eu sei que não sei como essas coisas funcionam, mas acho que o financiado deveria dar satisfações em primeira mão aos seus financiadores.
    .
    De minha parte particular tenho grande interesse em saber em que abismo o experimento descambará. Como não tenho acesso privilegiado ao Guerrer valho-me de métodos antigos para conseguir as respostas buscadas: utilizo a velha e eficiente paranormalidade que, segundo a conjetura de Visoni, é força ativa, intensa, controlada por seu possuidor e altamente utilitária.
    .
    Então, minha precognição diz que: ou a experimentação não vai dar em nada, como já deve não ter dado, ou confirmará a conjetura de Moi, o que primeiro suceder…
    .
    Pronto, mais uma lacuna dialogativa preenchida.
    .
    Envio a conta pelo próximo pony express…

  48. MONTALVÃO Diz:

    /
    ——————–.
    Sem medo de cair de novo, o que prova que ele recebeu a msg :!:
    ¡Al fin y al cabo Sheldrake tenía razón!
    ————————.
    /
    CONSIDERANDO AS CIRCUNSTÂNCIA CIENTÍFICAS envolvidas, diria eu que al cabo há razón para los dos, half to half…

  49. MONTALVÃO Diz:

    /
    O princípio da não contradição nos ilustra que uma coisa ou é ou não é, não é, por exemplo: “ou Marciano é, ou Marciano não é”. O que não pode é ser as duas coisas ao mesmo tempo (embora, em certos segmentos da realidade haja certa controvérsia quanto a isso).
    /
    Entretanto, da análise do embate entre Sheldrake e Wiseman cai por terra o citado princípio. Assim, pode-se afirmar sem sustos: cães telepatizam, cães não telepatizam.
    /
    Mas como pode ser isso? Algum curioso questionará. Simples: no mundo de Sheldrake e fãs cães e outros são telepatas eficientes; no outro mundo nada… Em suma, tudo depende do mundo em que o suject se encontra…

  50. MONTALVÃO Diz:

    /
    ficou um não é a mais, o que pode pôr a perder toda a reflexão, tirem-no, por favor…
    /
    uma coisa ou é ou não é, não é =
    uma coisa ou é ou não é,

  51. Gorducho Diz:

    Transporto pra cá então o saldo pra encerrar a rubrica anterior…
     
    De Transporte
    \O que me preocupou é que pelo que entendi o experimento não seria feito sob o Dept° de Física…
    Mas vamos ver, claro.
    Alguma coisa já deve ter se sucedido nesse tempo todo
    .

  52. Marciano Diz:

    GORDUCHO e MONTALVÃO, como já perceberam, os textos foram copiados e colados da wikipedia e da desciclopédia, mas os da wikipedia estão mais divertidos.
     
    Leram os livros gratuitos?
    Pelo menos o da TCI, do HERNANI.

  53. Marciano Diz:

    Ouçam os áudios gratuitos. O link está acima.
    Se quiserem fazer em casa, a Suely Pinheiro ensina aqui:
    http://transcomunicacaoinstrumental.blogspot.com.br/

  54. Marciano Diz:

    Eu já fiz a experiência (sério mesmo) e o resultado são apenas ruídos de fundo do ambiente, que você pode interpretar como lhe convier.
    Com a ajuda do COC, dá até pra ver um plágio musical.
    D|————-2-0—4—-0-2–|
    A|———-2——2—-2——|
    E|–0–3-4———————|
    Mizona solta, terdeiro e quarto trastes, LÁ no segundo traste, RÉ no segundo traste, depois solto, etc.
    Experimentem!

  55. Marciano Diz:

    Em MI maior e 4/4.
    Façam fora de casa, porque dá mais ruídos de fundo.
    Ouçam gratuitamente em http://www.ipati.org/audio.html
    Gosto de você, eu vim cansada, estou sabendo e “É o Gui, venho te dizer obrigado!”
    Depois digam se é pareidolia ou falcatrua mesmo.

  56. Marciano Diz:

    Se depois de ouvir essas gravações ainda houver quem acredite em TCI eu volto pra Marte.

  57. Marciano Diz:

    MONTALVAO, leia a entrevista do GUERRER aqui:
    http://revistatrip.uol.com.br/trip-fm/o-fisico-quantico-e-pesquisador-da-consciencia-gabriel-guerrer-explora-os-limites-da-mente-humana-no-trip-fm
    Se você se interessa por meditação, pelos mistérios da mente humana e seus limites e gosta de gente com histórias de vida originais pode ficar ligado. Nesta edição do Trip FM a gente recebe um jovem de 32 anos e doutor em física, Gabriel Guerrer. Gabriel trabalhava em um ramo mais convencional da física quântica – se é que isso existe – na área das partículas fundamentais (aqueles pedacinhos do átomo com nomes esquisitos, como hádrons, bósons e afins), até que decidiu mergulhar profundamente na cabeça humana. Hoje ele faz pós-doutorado em psicologia e explora a possibilidade da mente influenciar, diretamente e a distância, o mundo material. É isso mesmo. O cara está levando conceitos como telepatia e telecinese pro laboratório e escrutinando essas teorias através de ciência séria. Na conversa Gabriel conta mais sobre seus estudos e também explica certos conceitos da física quântica que a gente escuta muito falar por aí, mas, na maioria das vezes, sem o menor embasamento acadêmico, cientifico. O papo é sério e a mística vai encontrar a ciência no Trip FM com o pesquisador da consciência Gabriel Guerrer.
    Bota sério nisso!

  58. Marciano Diz:

    Clique na setinha com o nome do físico.
    São 56 minutos de papo furado.

  59. Gorducho Diz:

    SPIRICOM Mark III
     
    Era um complexo electrónico que emitia uma onda
    fundamental juntamente com um conseqüente som meio agudo que saturavam o ambiente. Depois de várias tentativas de acertar com a freqüência apropriada, pareceu a 0′Neil ter distinguido alguma articulação de palavras obtidas por alterações na modulação do som
    fundamental.
    No dia 21 de outubro de 1977, tarde da noite, finalmente John 0′Neil conseguiu acertar uma freqüência que permitiu a ele distinguir com mais nitidez a voz do Espírito Doe Nick e, daí, estabelecer um diálogo
    com este último! 0′Neil ficou entusiasmado, pois conseguira gravar a voz e obter assim uma evidência do seu contacto com o Espírito, inclusive do diálogo entre eles:
    – “Tente novamente”, disse O’Neil.
    – “Tudo bem, está me ouvindo agora 0′Neil? Você pode ouvirme, 0′Neil1?” perguntou Doe Nick.
    –”Sim” respondeu 0′Neil. “Mas Você faz isto soar justo como” – oh, meu caro – como um robô na televisão…”
    Daí em diante o diálogo prosseguiu com a voz de Doe Nick, ora inteligível ora pouco nítida, acompanhado de pequenas instruções:
    – “Deixe assim como está. Deixe assim mesmo. Você está me ouvindo, 0′Neil? Você consegue ouvir o que digo?”
     
     
    Se o Administrador – o que eu acho bastante improvável… :( – se interessar, que acha de tentarmos construir um
    spiritcomm via crowdfunding, Analista Borges?
    Podemos contar consigo?

  60. Marciano Diz:

    Inclua-me, por favor, GORDUCHO.
    Eu adoro crowfundings.
    Por falar nisso, eu estava vendo a Band News quando passou uma propaganda de uma tal Manta Quântica.
    Procurei e encontrei na net.
    Vejam só:
    http://mantaquantica.com.br/
    A física quântica está evoluindo mesmo.

  61. Marciano Diz:

    O administrador só gosta de teoria, eu gosto de prática, mas com crowdfunding eu topo qualquer coisa.
    Olhem um aparelho que podemos aperfeiçoar (com crowdfunding, claro):
    http://redetcibrasil.net/wp-content/uploads/2013/08/Marcelo-Bacci1-844×1024.jpg
    Com esse aparato e com a ajuda do BORGES (área técnica), podemos ir longe.
    Infelizmente, para construir uma antena capaz de captar com clareza 5 os espíritos e ETs, só com crowdfunding mesmo, ou financiamento do governo (vamos pedir ao Pezão, enquanto há tempo).

  62. Marciano Diz:

    http://4.bp.blogspot.com/_c5KLSaMIBg8/TLM1oIEbzeI/AAAAAAAAAZE/G1dQJJ7aiD0/s1600/TCI+1.jpg
    As vozes dos espíritos gravadas por meios eletrônicos, método denominado como Transcomunicação Instrumental, têm, geralmente, qualidade inferior, o que dificulta a compreensão do que ouvimos. Os próprios espíritos dizem, insistentemente, que é muito difícil, para eles, falarem conosco.
     
    O mundo espiritual não é um lugar restrito, como um planeta qualquer perdido no cosmos, mas uma dimensão diferente da nossa, com “matéria” própria e invisível aos nossos olhos, apesar de ocupar os espaços infinitos do Universo, inclusive o mesmo espaço que ocupamos agora.
     
    Podemos comparar a coexistência do mundo de matéria bruta, onde vivemos no momento, e o mundo quintessenciado dos espíritos, com a existência mútua de um gás qualquer, dentro de uma garrafa de vidro transparente, e a luz que atravessa este gás. A luz interage com o gás, mas não o desloca nem ocupa espaço no interior da garrafa e se a frequência das ondas luminosas for maior do que a frequência que configura a luz de cor violeta, este feixe luminoso se torna invisível a olho nu, mas perceptível por meio de aparelhos adequados.
     
    Essa diferença dimensional torna indispensável a existência de um meio que possibilite aos espíritos falarem, escreverem ou se mostrarem para nós. As entidades desencarnadas denominam este meio condutor entre os dois planos, de lá para cá, de ectoplasma. O ectoplasma é uma, digamos, substância sutil que permeia todos os seres vivos e pode ser exteriorizada com maior ou menor dificuldade pelos mesmos. Alguns médiuns conseguem eliminar grandes quantidades de ectoplasma e são, por isso, chamados de médiuns de efeitos físicos, já que servem de facilitadores às materializações, aos transportes, ao movimento de objetos e às vozes diretas dos espíritos.
     
    Embora não seja habitualmente visível a olho nu, o ectoplasma pode ser fotografado, em filmes comuns, apresentando-se qual uma substância esbranquiçada exonerada pela boca, narinas, ouvidos e poros de médiuns em transe, principalmente, como dissemos, dos médiuns de efeitos físicos, conforme evidencia a fotografia abaixo, onde se vê o ectoplasma sendo eliminado pelas narinas de um médium.
    Uma vez que a liberação de quantidades apreciáveis de ectoplasma, necessárias à ponte entre o mundo espiritual e o nosso mundo, envolve perda temporária de vitalidade dos médiuns, não se pode, salvo condições especialíssimas, ou não se deve, por este e por outros motivos, promover, amiúde, reuniões de materialização ou mais efeitos físicos fora de ambientes muito bem preparados para este fim.
     
    Entretanto, com o uso de aparelhos eletrônicos, aparentemente está sendo possível aos espíritos falarem conosco com um consumo muitíssimo menor de ectoplasma, por mecanismos que nossa Ciência ainda desconhece. Mesmo assim, em grande parte das gravações e também por motivos que desconhecemos, ora as vozes paranormais estão mais claras e com maior volume, ora não passam de sussurros.
    O pesquisador em Transcomunicação, pela frequência com que ouve as gravações paranormais, educa seus ouvidos para escutar melhor as vozes pouco audíveis e, apesar disso, algumas palavras se tornam indecifráveis nas frases sussurradas e mal articuladas. Seria como o músico cujo cérebro identifica cada instrumento atuando em uma grande orquestra, porém, não consegue perceber um acorde de certa guitarra situada no meio de violinos vibrantes. Se é assim com os ouvidos treinados, imaginem com aqueles pouco afeitos à música.
     
    Outra interferência à boa qualidade das vozes dos espíritos é o quase sempre indispensável ruído de fundo, seja ele qual for, o qual o Dr. Bezerra de Menezes define com “muito importante” para a TCI As vozes surgem mescladas ao ruído de fundo, o que torna, ora mais, ora menos, difícil distingui-las. Assemelha-se a ouvir uma conversa telefônica ao lado de um motor barulhento. Complicado, não?
     
    Uma terceira dificuldade, embora menos comum, é aquela que um dos espíritos comunicantes no NUBEM definiu como “o conflito do tempo”. Parece que o tempo, no mundo espiritual, passa de maneira diversa à do nosso “lado” e, umas tantas vezes, a locução dos espíritos é tão rápida que só nos é possível entender algo quando desaceleramos bastante esses registros, através de programas específicos de computador.
     
    Leiam isto:
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Transcomunica%C3%A7%C3%A3o_instrumental

  63. Marciano Diz:

    A wikipedia tem outro texto interessante sobre a TCI, que corrobora o que foi transcrito acima:
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Pareidolia#Transcomunica.C3.A7.C3.A3o_instrumental

  64. Marciano Diz:

    A reencarnação já foi provada cientificamente, como pode ser lido aqui:
    http://www.duniverso.com.br/cientistas-comprovam-reencarnacao-humana/

    Cientistas comprovam a reencarnação humana
    Desde que o mundo é mundo discutimos e tentamos descobrir o que existe além da morte.
    Desta vez a ciência quântica explica e comprova que existe sim vida (não física) após a morte de qualquer ser humano.
    Um livro intitulado “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo” “causou” na Internet, porque continha uma noção de que a vida não acaba quando o corpo morre e que pode durar para sempre. O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times, não tem dúvidas de que isso é possível.
    Além do tempo e do espaço
    Lanza é um especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company. No passado ficou conhecido por sua extensa pesquisa com células-tronco e também por várias experiências bem sucedidas sobre clonagem de espécies animais ameaçadas de extinção.
    Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo.
    É a consciência que cria o universo material e não o contrário.
    Lanza aponta para a estrutura do próprio universo e diz que as leis, forças e constantes variações do universo parecem ser afinadas para a vida, ou seja, a inteligência que existia antes importa muito. Ele também afirma que o espaço e o tempo não são objetos ou coisas mas sim ferramentas de nosso entendimento animal. Lanza diz que carregamos o espaço e o tempo em torno de nós “como tartarugas”, o que significa que quando a casca sai, espaço e tempo ainda existem.

    A teoria sugere que a morte da consciência simplesmente não existe. Ele só existe como um pensamento porque as pessoas se identificam com o seu corpo. Eles acreditam que o corpo vai morrer mais cedo ou mais tarde, pensando que a sua consciência vai desaparecer também. Se o corpo gera a consciência então a consciência morre quando o corpo morre. Mas se o corpo recebe a consciência da mesma forma que uma caixa de tv a cabo recebe sinais de satélite então é claro que a consciência não termina com a morte do veículo físico. Na verdade a consciência existe fora das restrições de tempo e espaço. Ele é capaz de estar em qualquer lugar: no corpo humano e no exterior de si mesma. Em outras palavras é não-local, no mesmo sentido que os objetos quânticos são não-local.
    Lanza também acredita que múltiplos universos podem existir simultaneamente. Em um universo o corpo pode estar morto e em outro continua a existir, absorvendo consciência que migraram para este universo. Isto significa que uma pessoa morta enquanto viaja através do mesmo túnel acaba não no inferno ou no céu, mas em um mundo semelhante a ele ou ela que foi habitado, mas desta vez vivo. E assim por diante, infinitamente, quase como um efeito cósmico vida após a morte.
    Vários mundos
    Não são apenas meros mortais que querem viver para sempre mas também alguns cientistas de renome têm a mesma opinião de Lanza. São os físicos e astrofísicos que tendem a concordar com a existência de mundos paralelos e que sugerem a possibilidade de múltiplos universos. Multiverso (multi-universo) é o conceito científico da teoria que eles defendem. Eles acreditam que não existem leis físicas que proibiriam a existência de mundos paralelos.

    O primeiro a falar sobre isto foi o escritor de ficção científica HG Wells em 1895 com o livro “The Door in the Wall“. Após 62 anos essa ideia foi desenvolvida pelo Dr. Hugh Everett em sua tese de pós-graduação na Universidade de Princeton. Basicamente postula que, em determinado momento o universo se divide em inúmeros casos semelhantes e no momento seguinte, esses universos “recém-nascidos” dividem-se de forma semelhante. Então em alguns desses mundos que podemos estar presentes, lendo este artigo em um universo e assistir TV em outro.
    Na década de 1980 Andrei Linde cientista do Instituto de Física da Lebedev, desenvolveu a teoria de múltiplos universos. Agora como professor da Universidade de Stanford, Linde explicou: o espaço consiste em muitas esferas de insuflar que dão origem a esferas semelhantes, e aqueles, por sua vez, produzem esferas em números ainda maiores e assim por diante até o infinito. No universo eles são separados. Eles não estão cientes da existência do outro mas eles representam partes de um mesmo universo físico.
    A física Laura Mersini Houghton da Universidade da Carolina do Norte com seus colegas argumentam: as anomalias do fundo do cosmos existe devido ao fato de que o nosso universo é influenciado por outros universos existentes nas proximidades e que buracos e falhas são um resultado direto de ataques contra nós por universos vizinhos.
    Alma
    Assim, há abundância de lugares ou outros universos onde a nossa alma poderia migrar após a morte, de acordo com a teoria de neo biocentrismo.
    Mas será que a alma existe? Existe alguma teoria científica da consciência que poderia acomodar tal afirmação? Segundo o Dr. Stuart Hameroff uma experiência de quase morte acontece quando a informação quântica que habita o sistema nervoso deixa o corpo e se dissipa no universo. Ao contrário do que defendem os materialistas Dr. Hameroff oferece uma explicação alternativa da consciência que pode, talvez, apelar para a mente científica racional e intuições pessoais.
    A consciência reside, de acordo com Stuart e o físico britânico Sir Roger Penrose, nos microtúbulos das células cerebrais que são os sítios primários de processamento quântico. Após a morte esta informação é liberada de seu corpo, o que significa que a sua consciência vai com ele. Eles argumentaram que a nossa experiência da consciência é o resultado de efeitos da gravidade quântica nesses microtúbulos, uma teoria que eles batizaram Redução Objetiva Orquestrada.
    Consciência ou pelo menos proto consciência é teorizada por eles para ser uma propriedade fundamental do universo, presente até mesmo no primeiro momento do universo durante o Big Bang. “Em uma dessas experiências conscientes comprova-se que o proto esquema é uma propriedade básica da realidade física acessível a um processo quântico associado com atividade cerebral.”

    Nossas almas estão de fato construídas a partir da própria estrutura do universo e pode ter existido desde o início dos tempos. Nossos cérebros são apenas receptores e amplificadores para a proto-consciência que é intrínseca ao tecido do espaço-tempo. Então, há realmente uma parte de sua consciência que é não material e vai viver após a morte de seu corpo físico.

    Dr. Hameroff disse ao Canal Science através do documentário Wormhole: “Vamos dizer que o coração pare de bater, o sangue pare de fluir e os microtúbulos percam seu estado quântico. A informação quântica dentro dos microtúbulos não é destruída, não pode ser destruída, ele só distribui e se dissipa com o universo como um todo.” Robert Lanza acrescenta aqui que não só existem em um único universo, ela existe talvez, em outro universo.
    Se o paciente é ressuscitado, esta informação quântica pode voltar para os microtúbulos e o paciente diz: “Eu tive uma experiência de quase morte”.
    Ele acrescenta: “Se ele não reviveu e o paciente morre é possível que esta informação quântica possa existir fora do corpo talvez indefinidamente, como uma alma.”
    Esta conta de consciência quântica explica coisas como experiências de quase morte, projeção astral, experiências fora do corpo e até mesmo a reencarnação sem a necessidade de recorrer a ideologia religiosa. A energia de sua consciência potencialmente é reciclada de volta em um corpo diferente em algum momento e nesse meio tempo ela existe fora do corpo físico em algum outro nível de realidade e possivelmente, em outro universo.
    E você o que acha? Concorda com Lanza?
    Grande abraço!
    Indicação: Pedro Lopes Martins
    Artigo publicado originalmente em inglês no site SPIRIT SCIENCE AND METAPHYSICS.

  65. Marciano Diz:

    Outro artigo indispensável da wikipedia:
    https://pt.wikipedia.org/wiki/'Pataf%C3%ADsica
    Câmbio final e desligo!

  66. Gorducho Diz:

    O primeiro passo é checar se tem patentes, e o Sr. será responsável por isso AMa
    Por medida de precaução, acho melhor usarmos um som ½ grave, não acha?

  67. Marciano Diz:

    Aceito. As duas coisas.
    VINICIUS contabilizará a arrecadação do crowdfunding, BORGES se encarregará da manutenção dos equipamentos, o Presidente da Bancada tentará o contato, Vossa Mercê fica na sintonia (gravando tudo, para que não duvidem depois).
    Quando fizermos nosso relatório (eu redijo) a Administração publica.
     
    Precisamos de cautela para que o equipamento e nossos apontamentos (ou desapontamentos) não se incendeiem espontaneamente.
    Podemos contratar uma brigada de incêndio.
     

    A transcomunicação instrumental é um recurso que permite a comunicação com os espíritos por meio de aparelhos eletrônicos. Segundo os transcomunicadores, ela pode ser utilizada como prova científica de que a morte não existe. As técnicas evoluíram muito desde o início dos experimentos. Segundo Sonia Rinaldi, fundadora da Associação Nacional de Transcomunicadores – ANT – e uma das grandes pesquisadoras do assunto, o Brasil tem hoje os melhores resultados do mundo. Sonia passou a se interessar pelo assunto em 1988, quando freqüentava o Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas – IBPP – dirigido pelo dr. Hernani Guimarães Andrade.

    Foi ele quem sugeriu que iniciasse as gravações, e como naquela época não havia qualquer tipo de orientação, resolveram então seguir a intuição.

    Os resultados foram positivos, mas foram cerca de 16 anos para alcançar uma evolução notável :sad: , que começou com um simples gravador e evoluiu para os telefonemas para o “outro lado”, com sincronia de imagens.

    Sua primeira experiência ocorreu em uma noite em que acionou o gravador e deixou um rádio ligado ao lado, técnica que hoje se sabe que não é a ideal. Acabou se distraindo e quando percebeu, a voz do locutor havia mudado para uma voz grave e arrastada. Relata também que tem acompanhado de perto vários experimentos realizados por amigos do exterior, mas diz que ainda utilizam processos antiquados de gravações, com gravadores. Metodologia considerada ultrapassada para atualidade, já que desde 1998 introduziram a gravação direta em computador, conseguindo inúmeros avanços que têm sido usado por outros pesquisadores.

    Qual é o país mais avançado em termos de pesquisa no campo da TCI?

    Não há país como o Brasil, onde ocorre o fenômeno da forma que conseguimos aqui. Temos registros e documentação completa de cerca de 300 telefonemas para o “outro lado”, devidamente testemunhados por cerca de 260 pessoas que participaram das experiências. O nosso índice de reconhecimento da voz do falecido é de 83%, ou seja, altíssimo. Em outras palavras, foram centenas de pais que perderam seus filhos e puderam reconhecer a voz deles em dezenas de gravações. Cada telefonema que fazemos registra em média 50 ou 60 respostas, mas temos casos com até 160 frases-respostas dos falecidos. Isso tudo gravado em cd e ofertado gratuitamente aos pais que falaram com seus filhos falecidos por telefone, para que possam elaborar um relatório comentando o conteúdo das respostas e a possível identificação da voz do ente querido.
    Há cerca de um ano, iniciamos, por orientação dos “comunicantes”, a gravação simultânea de telefonemas e vídeo, com sucesso. Já recebemos imagens em vídeos que duram até 15 minutos, de sete falecidos, devidamente reconhecidos pelos pais. No vídeo, alguns falecidos têm até expressão facial, mas esse trabalho simultâneo ainda está se iniciando.

    Como a transcomunicação pode ajudar no avanço das pesquisas sobre o mundo espiritual?

    Na minha opinião, nenhum outro fenômeno paranormal pode ser comprovado com a mesma facilidade; nenhum comporta uma investigação matemática; nenhum é concreto o suficiente para atestar a sobrevivência. Como todos um dia morreremos, seria fundamental nos prepararmos e saber o que vamos encontrar. Portanto, entendemos que isso deveria interessar muito a todas as pessoas, mais ainda aos espíritas em particular, pois é a forma mais simples para comprovar as bases da doutrina, em confronto com as idéias que negam a realidade da sobrevivência após a morte.

    Como o movimento espírita encara atualmente as pesquisas de TCI?

    No começo, foi difícil fazer as pessoas entenderem que essa é a forma mais concreta e poderosa para comprovar a sobrevivência após a morte, a base maior do espiritismo. Como, infelizmente, o espiritismo no Brasil fortaleceu apenas o seu aspecto religioso, dispensando o científico, a coisa ficou um pouco complicada. Kardec propôs um tripé como base da doutrina, ou seja, os aspectos religioso, filosófico e científico. No entanto, a alma boa do brasileiro não exige comprovações e investigações. Isso é ruim, porque indica que ele “acredita” com facilidade e isso vale para o que é verdadeiro e o que é falso. Não vemos tanta gente acreditando em tantas bobagens? Se fossem mais exigentes não endossariam falsas religiões. Mas nada disso importa, nós fazemos nossa pesquisa de forma a cumprir aquilo que temos como meta; comprovar cientificamente a realidade da vida depois da morte. E temos feito inúmeros avanços neste sentido, tendo nos unido a vários centros internacionais de pesquisas.

    Como as pesquisas de TCI são vistas pela comunidade científica?

    A caminhada é lenta, porque a ciência oficial é ciosa de seus preceitos, ou seja, não arreda pé daquilo que está estabelecido e evidenciado durante séculos, e para ela, é certo que a morte é o fim. A ciência e a lógica dizem isso. Claro. Como tirar a razão de algo tão óbvio. Você morre, é enterrado. Acabou-se. Cadê as evidências que provam que ocorre outra coisa? Para atingirmos a ciência é preciso falar a linguagem dela, que está longe de ser a religiosa. Esse é o motivo pelo qual até hoje, raramente, os fenômenos paranormais despertaram qualquer interesse no mundo acadêmico. Penso que a lógica e a fé não se afinam, por isso procuramos falar a linguagem da ciência. Temos nos cercado de físicos, engenheiros e cientistas. Vamos ver até onde conseguimos ir.

    Na sua opinião, falta mais apoio para as pesquisas do mundo espiritual?

    No Brasil, as pessoas preferem acreditar em qualquer coisa a investigar e ter certeza racional baseada em evidências concretas. Mas isso não diminui o nosso ânimo, pois os resultados apontam que estamos no caminho certo.

    Não existe apoio, porque qualquer pesquisa, como a que fazemos, inclui custos de equipamentos e análises técnicas de engenheiros e físicos. Fomos encontrar apoio apenas em um Instituto Americano, com o qual assinamos um contrato de pesquisa. Isso fez com que suspendêssemos, ainda que temporariamente, as reuniões para os cadastrados da Associação Nacional dos Transcomunicadores.

    Como o aspecto moral dos transcomunicadores pode influenciar as comunicações em uma reunião?

    Como dependemos em 100% de emissores, para podermos ter qualquer gravação, é de se imaginar que eles escolherão pessoas dignas como parceiros de trabalho. Sem ética, bons objetivos e decência, os contatos poderão ser estabelecidos com outras camadas de comunicantes.

    Pode existir fraude em uma reunião de transcomunicação instrumental?

    Dependendo da moral e do objetivo das pessoas, pode ocorrer fraude em qualquer coisa. Se estiver vinculada a dinheiro ou fama, isso pode ocorrer. Felizmente não envolvemos dinheiro nem muito menos temos interesse em aparecer. Faz uns três anos que estamos afastados do público para poder tocar a pesquisa.

    Quantos livros de sua autoria já foram publicados? Quais são?

    São seis livros publicados especificamente sobre nossa pesquisa, que é uma forma de informar aos interessados nossos erros e acertos, progressos e descobertas nesses 16 anos de trabalho. Os títulos são: Missão Alpha I – editado em 1996; Transcomunicação Instrumental – Contatos com o Além por Vias Técnicas – Ed. FE, 1997; Transcomunicação, Espiritismo e Ciência – Ed. DPL , em 2000;
    Contatos Interdimensionais – Ed. Pensamento, em 2000 (vem com CD de vozes paranormais); Espírito: o Desafio da Comprovação – Ed. Elevação, em 2001 (vem com CD de vozes paranormais); O Além da Esperança – Ed. & A, em 2002 (esgotado – também trazia CD de vozes paranormais).

    Qualquer pessoa pode desenvolver a TCI?

    Sim, claro. Por isso estamos elaborando cursos individuais – ou no máximo para 2 ou 3 pessoas – para que possam aprender as técnicas que usamos. Como no momento isso teria que ser feito em minha casa, tenho que elaborar com calma as coisas. Mas se os leitores se interessarem, podem pedir informações através da Caixa Postal 67.005 – CEP 05391-970, São Paulo, SP.
    Interessados que venham a escrever para a caixa postal, por gentileza, acrescentar dois selos para resposta… já que a Associação não tem fins lucrativos.

    Daremos preferência para associados da ANT (Associação Nacional dos Transcomunicadores) e pais que perderam filhos. Vale lembrar, também, que todos os livros da Associação trazem uma ficha que pode ser enviada para o mesmo endereço.
    Artigo publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição 28.
    Ao reproduzir o texto, favor citar o autor e a fonte.
    Ouça o programa sobre Transcomunicação Instrumental, apresentado dia 15 de setembro.

    Revista Cristã de Espiritismo, edição 108

    Link:
    http://www.rcespiritismo.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=72:transcomunicacao-instrumental&catid=34:artigos&Itemid=54
     
    Favor feito.

  68. Gorducho Diz:

    Depois disso, os Espíritos aconselharam os primos do garoto a voltarem para sua casa, a sacrificarem uma cabra branca, a untar o corpo do menino com o fel extraído do animal e a dar-lhe para beber uma poção especial.
    Os jovens voltaram para sua casa, sacrificaram uma cabra branca, untaram o corpo do garoto com o fel da cabra e lhe ministraram o remédio indicado.
    Neste ponto, o Bispo Callaway declara: A feiticeira em questão residia a notável distância do país, e os jovens consultantes não a conheciam absolutamente.
    Daquele dia em diante cessaram as convulsões do menino e não mais se repetiram. Agora aquele garoto se
    tornou um rapaz são e robusto
    .
     
     
    Cada cultura inventa a história que melhor se lhe apraz…
    Se fosse no chiquismo, seria um espírito se vingando por alguma sacanagem sofrida durante a última estadia como viandante da névoa carnal…

  69. Marciano Diz:

    http://3.bp.blogspot.com/-f2poOveLvYs/UC1P-1HFbRI/AAAAAAAAAS8/N2Z3Y8AirSo/s1600/190047_489669961063076_27352568_n.jpg
    Trecho de palestra de DPF, sobre TCI:
    https://www.youtube.com/watch?v=U4j3bYdhqxc
    Trecho de Pinga Fogo, com cx falando de TCI:
    https://www.youtube.com/watch?v=ebYKBV1bDWo
    Palestra inteira de DPF (para quem tem saco, 1 hora e meia) sobre TCI:
    https://www.youtube.com/watch?v=kzPsDSqgNh0

  70. Marciano Diz:

    Percebam que no Pinga Fogo é o Hernani quem faz pergunta a cx.
    Percebam, também, como esses médiuns são afetados, principalmente o canastrão DPF.

  71. Marciano Diz:

    Volto amanhã, إن شاء الله .

  72. Marciano Diz:

    Para quem é analfabeto em árabe, se Allah quiser.

  73. Marciano Diz:

    Fiquei em dúvida se botava o ponto no final ou depois da vírgula, uma vez que misturei árabe com português.
    A língua pátria prevaleceu.
    Assomou-me uma dúvida: se aparecer algum espírito falando árabe em nossas experiências com TCI, como provaremos que ele esta falando mesmo, que não é só ruído?
    Quero dizer, para explicarmos aos infiéis.

  74. MONTALVÃO Diz:

    /
    ————————–.
    “1 – Joguem uma pedra em mim!
    2 – Ponham fogo num sofá meu.
    3 – Ponham fogo em mim mesmo.”
    ————————-.
    /.
    /
    RECEBI CONTATO MEDIÚNICO-QUÂNTICO da espiritualidade de Vosso Lar, em resposta ao seu desafio.
    /
    1- “aquele que nunca pecou atire a primeira pedra”, assim instigou o mestre dos mestres. Achas tu que ofenderemos o senhor dos senhores atirando-se pedregulhos, embora tu os mereças?
    /
    2 – em qual queres o incêndio: no de couro que custou R$8.000,00, ou no de seda inglesa importada?
    /
    3 – lei n°666-6 do processo penal espiritual: “nenhum espírito de morto poderá ofender a integridade física de encarnados, notadamente inflamá-los fogalmente. Os desobedientes arderão no hades enquanto Lula não for preso.”
    .
    Eis porque seu repto não tem resposta.

  75. Borges Diz:

    “Se o Administrador – o que eu acho bastante improvável… – se interessar, que acha de tentarmos construir um spiritcomm via crowdfunding, Analista Borges?
    Podemos contar consigo?”
    .
    Creio tratar-se de um gerador de “ruído branco”, que pode muito bem ser substituído por um velho receptor de rádio, produzindo aquele ruído característico, quando não está sintonizando estação. Eu já fiz experimentos deste tipo, acrescentando um guarda chuva como refletor de som para o microfone de um velho gravador de fita cassete. Acho que os espíritos não gostam da minha companhia, pois não consegui nenhum “alô”.
    Um abraço analista Gorducho.

  76. MONTALVÃO Diz:

    /
    “No terreno científico, Hernani é lembrado não apenas por seus estudos de fenômenos paranormais, mas sobretudo pela sua teoria do Modelo Organizador Biológico (MOB), segundo a qual cada ser vivente resulta da interação de uma espécie de “molde” psi com a matéria orgânica. O modelo pressupõe a existência de um campo biomagnético, e Hernani e alguns colaboradores construíram aparelhos destinados a detectá-lo. PODE-SE RECONHECER TRAÇOS DA TEORIA DO MOB, EXPOSTA PELA PRIMEIRA VEZ EM 1958, NA TEORIA DE RESSONÂNCIA MÓRFICA DO BIÓLOGO INGLÊS RUPERT SHELDRAKE, MAS ESTE NÃO AVANÇA NO TERRENO PARANORMAL E ESPIRITUAL COMO HERNANI O FEZ.”
    /.
    /

  77. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Clique na setinha com o nome do físico.
    São 56 minutos de papo furado.”
    /.
    RESPONDA COM TODA SINCERIDADE DE SUA MÁQUINA CARDÍACA: você investiu 56min de sua vida para ouvir o papo?

  78. MONTALVÃO Diz:

    /
    Ouvi 8min, vou parar para assistir o UFC, depois, se as forças do bem quiserem volto a ouvir

  79. MONTALVÃO Diz:

    /
    O que é PSI?
    .
    Hernâni Guimarães Andrade
    .
    Revista de Espiritismo nr. 27, 2.º trimestre de 1995
    .
    “Duvidar de tudo ou acreditar em tudo são duas soluções igualmente cómodas:
    ambas nos dispensam do trabalho de pensar”.
    Henri Poincaré
    Depois da conquista dos segredos atómicos, a ciência ainda não encontrou os limites do conhecimento acerca dos fenómenos naturais. Abrem-se agora novas perspectivas em direcção aos mistérios do mundo da mente. O que é PSI? Eis a nova indagação deste atribulado fim-de-século.
    .
    Acredita em fantasmas? Não?!
    .
    Pois eles existem! Sim, existem, e alguns até já foram fotografados, não apenas em situações naturais, ocasionalmente, como em condições de rigoroso controlo de laboratório. O jovem fotógrafo amador Gordon Carrol, em Junho de 1966, procurava fotografar os detalhes da igreja normanda de Santa Maria, em Woodford, Northamptonshire. Qual não foi a sua surpresa ao deparar, numa das suas fotos, com uma estranha figura toda de branco — um fantasma — ajoelhada diante do altar! Na ocasião, a igreja estava vazia e, caso fosse uma pessoa real que lá estivesse, Carrol tê-la-ia percebido antes de tirar a foto. Em 1960, o vigário da igreja de Newby, a norte de Yorkshire, reverendo K. F. Lord, tirou uma fotografia do altar deste seu templo. Como no caso anterior ocorrido com o jovem Gordon Carrol, o sacerdote também colheu com a sua máquina fotográfica a imagem de um fantasma postado defronte ao altar, um pouco à direita do mesmo. Na ocasião não havia mais ninguém no interior da igreja, a não ser o reverendo Lord. Os fantasmas aparecem não apenas em igrejas. Eles podem ser vistos — alguns foram ocasionalmente também fotografados — nos mais variados locais.
    .
    Assim, por exemplo, em Março de 1979, a médium londrina Gladys Hayter tirou uma foto da sua filha Dawn, quando esta estava ao volante de um belo carro estacionado no jardim de sua casa. No carro não havia mais ninguém a não ser a Dawn. Revelada e copiada a foto, esta mostrou a nítida figura de uma moça loira sentada no banco traseiro do automóvel. Estavam em pleno dia ensolarado e a fisionomia da referida jovem loira era desconhecida de ambas.
    .
    São famosas as fotografias tiradas por «sir» William Crookes, renomado investigador contemporâneo de Connan Doyle (criador de Sherlock Holmes). Em Março de 1874, ele obteve 40 fotos de um fantasma produzido no seu laboratório particular. Tratava-se da materialização (ectoplasmia) do espírito da falecida Annie Owen Morgan, que se apresentava sob o pseudónimo de Katie King. Servia de médium a jovem Florence Cook.
    .
    Em São Paulo, no Brasil, entre 1920 e 1935, foram produzidas e fotografadas inúmeras materializações realizadas graças à mediunidade de Carmine Mirabelli. Ocuparíamos todo o espaço reservado a este artigo se fôssemos enumerar a enorme quantidade de aparições de fantasmas cuja autenticidade se apoia em dados seguros: grande número de testemunhas, sinais de comprovação como marcas de combustão, fotografias, avisos de tragédia, morte, etc..
    .
    É natural que não se creia em fantasmas… mas que eles existem, disso não existe a menor dúvida.
    [...]

  80. Gorducho Diz:

    Analista Borges inviabilizou nosso projeto de crowdfunding, Analista Marciano
     
    Nunca vi ninguém entender menos de mercadologia.
    Já estava vendo nossa viagem à Italia pra trocar ideias com Sr. Bacci, e ele de sopetão avacalhou com o projeto :(

  81. Gorducho Diz:

    :lol: :lol: :lol: :lol:
    ===============================================================
    BIÓLOGO INGLÊS RUPERT SHELDRAKE, MAS ESTE NÃO AVANÇA NO TERRENO PARANORMAL E ESPIRITUAL COMO HERNANI O FEZ.
    ===============================================================
    Quem é o autor desta frase?
    Comprou briga com a Administração!
    Quer dizer que o Sheldrake não avança na Parapsicologia? Mas e o Jaycee :shock:

  82. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    Essa wikipedia é uma porcaria mesmo:
    /
    SUGESTA: quando quiser transcrever textos da wiki (quer dizer: copiar e colar) melhor clicar em “versão para impressão” e transportar esta: fica mais palatáve para leitura…
    (Em time: a “porcaria” sei que não se referia ao que falo, mas o que falo falo-o para o bem).

  83. Gorducho Diz:

    Cá tem alguns capítulos – dramatizados, claro…- da obra espírita liao zhai zhi-yi citada pelo Dr. Hernani.
    Legendados, claro.

  84. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    A reencarnação já foi provada cientificamente, como pode ser lido aqui:
    http://www.duniverso.com.br/cientistas-comprovam-reencarnacao-humana/
    /
    /
    CONSIDERAÇÃO: se olhardes no endereço citado os comentário, o último deles, com data de 3/6/2016, encontrarás:
    /
    —————————————.
    montalvão
    03/06/2016
    .
    O texto é pura enganação, não é exposta uma só prova de que a sina do ser humano seja reencarnar, e que exista uma vida além. Podemos acreditar que a existência continua (com ou sem reencarnação), e que o “lado de lá” é melhor que o de cá, tudo bem, como diz a sabedoria popular: “esperança é a última que morre”. Acreditar e ter esperança é uma coisa, dispor de comprovação que possa ser verificada experimentalmente é outra bem diferente.
    .
    Os desavisados acham que a propalada comprovação das múltiplas vidas foi achada, acontece que prova, no sentido de evidência robusta, não foi dada nenhuma. Esse Lanza, que é apresentado como o 3º maior cientista do mundo, tá mais pra alucinado que iluminado, além disso, como será que chegaram a conclusão de que ele seja o 3º maior, como se mede isso?
    ————————————-.

  85. MONTALVÃO Diz:


    Do texto postado pelo De Marte, extraio:
    ——————————.
    “A transcomunicação instrumental é um recurso que permite a comunicação com os espíritos por meio de aparelhos eletrônicos.
    .
    Segundo os transcomunicadores, ela pode ser utilizada como prova científica de que a morte não existe. As técnicas evoluíram muito desde o início dos experimentos.
    .
    Segundo SONIA RINALDI, fundadora da Associação Nacional de Transcomunicadores – ANT – e uma das grandes pesquisadoras do assunto, o Brasil tem hoje os melhores resultados do mundo.
    .
    SONIA passou a se interessar pelo assunto em 1988, quando freqüentava o Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas – IBPP – dirigido pelo dr. Hernani Guimarães Andrade.
    ———————————.

    Sonia Rinaldi, a papisa brasileira da transcomunciação. Ardilosa, mentirosa, vigaristóidea.

    O Sandro Fontana (aquele pesquisador nacional, muito dedicado e esforçado, para o qual o Visoni não dedica a menor atenção) era fã da dita, bem como da TCI. Hoje continua fã da TCI mas desiludiu-se com Rinaldi. E olha que para ele se desiludir com discurso místico são necessárias solares demonstrações de malandragem.

    A respeito da TCI, posto artigo de espírita revoltado contra a prática, a mostrar que a mediunidade eletrônica nem a crentes consegue convencer. Vejam por seus próprios óios que um dia a terra os comerá.

    ——————————-.
    Transcomunicação – mundo de fantasias e ilusões

    Josué de Freitas

    Desde as primeiras publicações na imprensa espírita falando da chamada Transcomunicação Instrumental com o mundo invisível, A Voz do Espírito foi o primeiro jornal a publicar matérias mostrando que tais técnicas estavam envolvidas com fantasias e obsessão provocadas por Espíritos inferiores.

    Na época, o espírita baiano Clóvis Nunes andou pelo interior do Estado de São Paulo fazendo palestras sobre o tema, induzindo dirigentes e trabalhadores espíritas a ficarem acordados depois da meia-noite, tentando sintonizar aparelhos de rádio com supostas “estações transmissoras” existentes no Além.

    Por incrível que pareça, encontrou crédulos que seguiram seus conselhos.

    Hernani Guimarães Andrade, conhecido como cientista no meio espírita, publicou nos jornais algumas matérias que falavam da chamada “nova ciência”. Um Espírito pseudo-sábio chamado “Técnico”, transmitiu para o famoso casal de Luxemburgo, Jules e Maggy Harsh, os maiores absurdos científicos que, para espanto de todos, eram aceitos com toda naturalidade pelo pesquisador. Uma das utopias ditas pela entidade foi o “aviso” de que se alguém gravasse algum transcontato, ele poderia ser “sugado” para a quarta dimensão. Impressionante, mas o “meio cientista espírita” acolheu a informação com naturalidade e comparou o possível fenômeno com o que acontece no “triângulo das Bermudas”. E todos se entusiasmaram.

    A Transcomunicação só despertou algum interesse dos espíritas por causa da realização de dois congressos falando do tema, e pelo estardalhaço que fazia a Folha Espírita, periódico dirigida pela médica Marlene Severino Nobre. Durante anos seu jornal apresentou para todo o Brasil, aquilo que julgava ser uma importante novidade do mundo espiritual. Artigos imensos, assinados por Hernani, falavam de uma nova nomenclatura para os fenômenos da mediunidade, lançando confusão já no confuso Movimento Espírita.

    Sônia Rinaldi, também discípula de Hernani e exaltada adepta da TCI, chegou a publicar livros falando do assunto. Esmerou-se em fazer as pessoas acreditarem que ela recebia telefonemas do Além na própria residência.

    A Folha, depois de publicar uma fotografia (chamada pomposamente de “transfoto” ) de um castelo existente na Espiritualidade, viu-se obrigada a manifestar-se publicamente para reconhecer a fraude de que tinha sido vítima. Um leitor desconfiado encontrou uma fotografia do templo de Jain (na Índia), quase idêntica à tal “transfoto”, mostrando que o fenômeno era mesmo uma fraude. Resultado: o jornal resolveu parar de publicar as “novidades” da Transcomunicação.

    Recentemente o programa Globo Repórter, da Rede Globo de Televisão, entrevistou um grupo de pesquisadores do Rio de Janeiro que dizia captar sons das “estações” transmissoras do Além. O resultado simplesmente foi catastrófico. Tudo era feito no mais puro empirismo. As “mensagens” resumiam-se em palavras que dependiam de determinadas colocações feitas por locutores de rádios alemãs, sintonizadas propositalmente para produzirem o “fenômeno”.

    A equipe da reportagem levou a gravação para os peritos da Unicamp examinarem. Os melhores técnicos do país, usando modernos equipamentos de investigação disseram que não havia nada ali. Tudo dependia da imaginação das pessoas em querer ouvir sons que na verdade não existiam.

    Não precisamos falar do prejuízo que isso traz à imagem do Espiritismo.

    A Transcomunicação é cercada de teses sem consistência científica. Os fenômenos que envolvem gravação de vozes dos Espíritos são antigos e nada mais significam do que os efeitos físicos a que se referia Allan Kardec. Alguns escritores espíritas e editoras acreditaram numa nova revelação. Houve até quem achasse que ela teria vindo provar à humanidade a existência do Espírito. Livros foram escritos para tentar convencer que a TCI era mesmo a salvação do planeta.

    No I Congresso Internacional de Transcomunicação, realizado em São Paulo, foi possível conhecer os “pesquisadores” do exterior. Na verdade, eles eram alguns aposentados professores, que montavam parafernálias eletrônicas e ficavam a investigar possíveis contatos com o mundo dos Espíritos. Qualquer sussurro de vozes, ou “fantasmas” de transmissões, logo eram tidos como transcontatos.

    Quanto indagados sobre os princípios dessas comunicações eles não conseguiam oferecer nenhuma hipótese convincente que pudesse explicar as vozes paranormais. Para eles as comunicações ocorriam ao acaso. Não havia aparelho específico. Poderia ser um rádio, um gravador, uma velha TV ou qualquer coisa onde na verdade os Espíritos pudessem interferir com efeitos físicos.

    Cientificamente nada disso tinha valor, mas as pessoas envolvidas continuavam fascinadas pela idéia de que iriam transformar a humanidade.

    O que as idéias não conseguiram fazer iria ser feito pelos aparelhos. Sim, Deus iria salvar a humanidade usando a matéria. Idéia absurda, mas ninguém se importava com isso.

    Os congressos de Transcomunicação fracassaram doutrinariamente. Fizeram muito barulho para nenhum resultado palpável. E, é bem possível, que não se encontre mais grupos dispostos a promover tais eventos.
    Na verdade ainda não existem mensagens vindas por esses meios que mereçam crédito. Ao contrário, muitas coisas que as entidades ligadas à TCI escrevem mostram estreiteza de visão dos “técnicos” do lado de lá e obsessão e fascinação daqueles que estão do lado de cá.

    A Transcomunicação é uma doutrina inócua quando pretende colocar uma máquina entre o homem e Deus. Normalmente, para se conseguir boas comunicações com os Espíritos, as pessoas têm de esforçar-se na prática do Bem e no automelhoramento. Se insistirem na Caridade, conseguirão a simpatia dos bons Espíritos que virão comunicar-se com elas. Na TCI nada disso é necessário.

    Basta sintonizar com as tais “estações” existentes no plano invisível, sem qualquer esforço nessa área.
    Dizem que na TCI só existem Espíritos bons. Os inferiores não podem entrar nas “estações”. Isso é um absurdo doutrinário, mas parece os adeptos desse mundo de ilusões não o percebe.

    O Espiritismo é uma doutrina essencialmente moral. É a integração da consciência do homem à Consciência Divina.

    O espírita não necessita de acessórios para contactar com o mundo dos Espíritos, conforme nos ensina Allan Kardec, pois tem seu próprio pensamento. As mesas girantes tiveram seu papel no início do Espiritismo e não tem qualquer sentido querer retornar ao passado, mesmo que seja numa versão eletrônica. Teorias esdrúxulas como a TCI só encontram espaço no meio espírita porque ele está enfraquecido, improdutivo, sem novidades. É isso que precisa mudar.

    Os dirigentes espíritas possuem as melhores máquinas de contato com o mundo invisível: são os médiuns. O laboratório de pesquisas da casa espírita é sua sala de atividades mediúnicas. Deixemos de lado as fábulas e as fantasias criadas pelos Espíritos enganadores e sigamos conforme nos orienta o Codificador do Espiritismo.

    (Jornal A Voz do Espírito Edição 90: Março – Abril de 1998)
    http://www.espirito.org.br/portal/artigos/gebm/tci-mundo-de-fantasias.html

  86. Gorducho Diz:

    Isso é uma rixa dos espíritas religiosos que querem manter monopólio sobre o que é dito pra não contrariar a “Doutrina” e sua sucedânea bezerro-chiquista (“espiritismo evangélico”).
    Dr. Hernani já mencionava en passant: dificuldade maior para a realização da TCI não parece tão ligada
    à parte técnica. O problema maior prende-se ao comportamento dos homens, a começar dos próprios espíritas. Não é necessário ir muito longe para certificarmo-nos deste lamentável fato. Escusamo-nos de citar exemplos, pois tememos pela reação, a qual já seria uma amostra nesse sentido. Fiquemos por aqui não sem sugerir um ligeiro exame a respeito de nós mesmos, no que tange ao nosso comportamento em relação aos
    companheiros de Doutrina que, às vezes, não estão “bem afinados” com o nosso modo de pensar.
    Por conseguinte, percam a esperança aqueles que crêem na possibilidade de vermos a TCI substituir a TCM, dentro de poucos anos.
    Assim também, os que temem pelos hipotéticos males que adviriam dessa substituição não devem preocupar-se, pois até hoje o automóvel não substituiu a locomoção a pé e nem o jipe acabou com o jegue
    .

  87. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO, não sei se bem entendi: você vê na TCI perspectiva de prosperar no meio espírita? Se realmente mortos comunicassem seria sim grande avanço: nada como a tecnologia a serviço da intercomunicação entre os mundos; mas inexistindo comunicação a TCI será meio de afundar de vez a crença, visto que nada de objetivo se extrai das “transmissões”.
    /
    Não me parece que a baixa aceitação da TCI no meio espírita se deva a conservadorismo, ou ao monopólio dos médiuns (que não quereriam concorrência eletrônica), mas aos pobres resultados que as gravações conseguem registrar.
    .
    Na mediunidade tradicional dá para inserir a criatividade do medianeiro e produzir simulacros de comunicações convincentes (claro para quem acredita). A TCI não tem essa versatilidade e dificilmente conquistaria grande número de seguidores.

  88. MONTALVÃO Diz:

    /
    /
    “BIÓLOGO INGLÊS RUPERT SHELDRAKE, MAS ESTE NÃO AVANÇA NO TERRENO PARANORMAL E ESPIRITUAL COMO HERNANI O FEZ.”
    ================================================
    GORDUCHO: Quem é o autor desta frase?
    Comprou briga com a Administração!
    Quer dizer que o Sheldrake não avança na Parapsicologia? Mas e o Jaycee
    𘗮
    𘗨
    - ➽ PARA melhor te situardes mando-lho o inteiro artigo:

    HERNANI GUIMARÃES ANDRADE
    O Gênio a Ser Compreendido

    Ao falecer com quase 90 anos, Hernani Guimarães Andrade, o maior nome da pesquisa parapsicológica no Brasil, deixa uma importante obra e grandes lições de vida.

    Por Eduardo Araia

    Em outubro do ano passado, fui convidado por uma revista para escrever um texto sobre aura. “Aborde também o efeito Kirlian”, solicitou a editora. Falar sobre esses assuntos no Brasil significa obrigatoriamente mencionar Hernani Guimarães Andrade, o introdutor das kirliangrafias nesta parte do mundo. Obtive na redação de PLANETA seu número de telefone em Bauru, cidade do interior paulista onde morava desde 1992, e fiz o interurbano.

    Do outro lado da linha, a voz jovial e bem-humorada de sempre atendeu. Meu primeiro contato com o dr. Hernani – como todos o chamávamos, embora ele fosse engenheiro civil e não houvesse concluído nenhum doutorado acadêmico – foi no início dos anos 80 e se estreitou com minha atividade em PLANETA. Portanto, embora não fôssemos amigos próximos, estávamos muito longe de ser simples conhecidos. Depois das saudações habituais, expus-lhe o tema do artigo que escreveria e ele lamentou não poder ajudar-me:

    – Já estou com quase 90 anos e, sabe, a memória começa a falhar…

    – Mas, dr. Hernani – retruquei –, não se trata de um texto com as dimensões dos de PLANETA. O pessoal lá não tem espaço para tanto. Na verdade, eles querem algo simples.
    – Bom, se é assim… – aceitou. E emendou com mais uma daquelas demonstrações de erudição inesquecíveis para mim, lúcido e atualizadíssimo como ele só. Foi uma aula completa sobre o assunto, suficiente para preencher uma revista.

    Hernani Guimarães Andrade, o maior nome da pesquisa parapsicológica no Brasil, partiu deste plano no dia 25 de abril, pouco mais de um mês antes de completar 90 anos. Este mineiro de Araguari, que escolheu São Paulo e depois Bauru como cidades de adoção, deixou mais de 15 livros basilares em suas áreas (alguns ainda em processo de edição), várias monografias, um reconhecimento da importância de seu trabalho maior no Exterior do que em seu próprio país e um vazio intelectual difícil de preencher.

    Hernani estudou na prestigiosa Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), onde se formou em 1941. Logo depois vieram os empregos – na prefeitura paulistana, no Departamento de Estradas de Rodagem, na Standard Electric, na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e, a partir de 1952, no Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE), onde ocupou vários cargos diretivos até se aposentar, em 1983. Enquanto isso, manteve atividades paralelas. Sua faceta professoral, por exemplo, já estava presente em 1946, quando fundou, dirigiu e ensinou matemática no Ginásio Macedo Soares, em Volta Redonda. Foi professor de física na Escola Técnica da CSN, em 1948, e professor-visitante na Universidade John F. Kennedy, na Argentina, em 1963. Além disso, contabilizou um sem-número de conferências, seminários, cursos e palestras no Brasil e no Exterior, tanto em ambientes acadêmicos, como a USP ou a Universidade Estadual Paulista (Unesp), como em redutos mais próximos de suas idéias, caso da Associação Médico-Espírita de São Paulo e o Instituto Nacional de Terapia de Vivências Passadas.
    -continua-

  89. MONTALVÃO Diz:


    O contato com Elsie também teve reflexos na validação do trabalho de psicopictoriografia de Luiz Antonio Gasparetto, até hoje o maior nome do gênero surgido no Brasil. Para estudar Gasparetto, Elsie requisitou e conseguiu a ajuda do amigo e de seu grupo de estudo, os quais submeteram o rapaz a testes com controles rigorosos. Foi a partir do endosso da equipe que Elsie deflagrou a campanha de divulgação do trabalho do médium no Brasil e no mundo.

    Ouve-se muito falar do gênio difícil de muitos intelectuais, mas Hernani sempre foi uma pessoa extremamente afável e simples. “Eu o vi alterado no máximo umas duas vezes, e mesmo assim ele não perdia o controle”, relembra Julika. Muitas outras qualidades são citadas pelos que o conheceram: a sinceridade, a correção, a generosidade, a fidelidade, a bondade, a integridade, a ética. “Tudo que fazia era 100% correto”, afirma Elsie. “Ele nos deu muito exemplo, muita lição de vida”, avalia Martha Gallego Thomaz.

    No terreno científico, Hernani é lembrado não apenas por seus estudos de fenômenos paranormais, mas sobretudo pela sua teoria do Modelo Organizador Biológico (MOB), segundo a qual cada ser vivente resulta da interação de uma espécie de “molde” psi com a matéria orgânica. O modelo pressupõe a existência de um campo biomagnético, e Hernani e alguns colaboradores construíram aparelhos destinados a detectá-lo. Pode-se reconhecer traços da teoria do MOB, exposta pela primeira vez em 1958, na teoria de ressonância mórfica do biólogo inglês Rupert Sheldrake, mas este não avança no terreno paranormal e espiritual como Hernani o fez.

    Qual é o legado de Hernani? Embora não tenha conseguido comprovar em vida, pelas estreitas regras vigentes da ciência, a existência do espírito, ele ajudou a lançar as bases para isso ocorrer. Sua obra já atrai a atenção de um número considerável de pesquisadores acadêmicos, cujo esforço, mais cedo ou mais tarde, levará à confirmação das teses do mestre. “A ciência vai ter de caminhar mais um pouco ainda para entender aonde ele queria chegar”, comenta Julika. Hernani estará acompanhando essa jornada, esteja onde estiver – e, com certeza, muito bem-humorado.

    Principais Obras
    • A Teoria Corpuscular do Espírito (Uma Extensão dos Conceitos Quânticos e Atômicos à Idéia do Espírito), Edição do Autor.
    • Novos Rumos à Experimentação Espirítica, Edição do Autor.
    • Parapsicologia Experimental, Editora Pensamento.
    • A Matéria Psi, Casa Editora O Clarim.
    • Morte, Renascimento Evolução: Uma Biologia Transcendental, Editora Pensamento; Muerte, Renacimiento, Evolución: Una Biología Transcendental, Ediciones Cima, Venezuela.
    • Espírito, Perispírito e Alma: Ensaio Sobre o Modelo Organizador Biológico, Editora Pensamento.
    • Psi Quântico (Uma Extensão dos Conceitos Quânticos e Atômicos à Idéia do Espírito), Editora Pensamento; reeditado em 2001 pela Casa Editora Espírita Pierre-Paul Didier.
    • Reencarnação no Brasil (Oito Casos que Sugerem Renascimento), Casa Editora O Clarim; Ocho Casos de Reencarnación, Editora Rivail, Colômbia.
    • Poltergeist (Algumas de Suas Ocorrências no Brasil), Editora Pensamento.
    • Transcomunicação Instrumental – TCI (pseudônimo Karl W. Goldstein), Editora Jornalística FE.
    • Renasceu por Amor, Editora Jornalística FE.
    • A Transcomunicação Através dos Tempos, Editora Jornalística FE.
    • Morte: Uma Luz no Fim do Túnel, Editora Jornalística FE.
    • Parapsicologia – Uma Visão Panorâmica, Editora Jornalística FE.
    • Você e a Reencarnação, Ceac Editora.
    (Artigo na Revista Isto é)
    -fim-

  90. Phelippe Diz:

    Até que enfim, Vitor, ótima postagem!!! Gosto do Hernâni, dos livros dele. Esse caso ficou conhecido.

  91. Gorducho Diz:

    Mas veja que o seu citado explicita o medo da concorrência: pretende colocar uma máquina entre o homem e Deus
     
    O Espiritismo é uma doutrina essencialmente moral. É a integração da consciência do homem à Consciência Divina.
    Ou seja, o intento é impedir que os espíritos digam o que de fato tenham a dizer, sem passar por filtragem ideológica do establishment religioso.
     
     
    Falou, falou, e não disse quem comprou – a iniciar-se amanhã, claro – brica com a Administração :(

  92. Gorducho Diz:

    Ah! desculpe :mrgreen:
    Sr. Eduardo Araia, é isso :?:

  93. MONTALVÃO Diz:

    /
    ———————–.
    GORDUCHO: Mas veja que o seu citado explicita o medo da concorrência: “pretende colocar uma máquina entre o homem e Deus”
    .
    “O Espiritismo é uma doutrina essencialmente moral. É a integração da consciência do homem à Consciência Divina.”
    .
    Ou seja, o intento é impedir que os espíritos digam o que de fato tenham a dizer, sem passar por filtragem ideológica do establishment religioso.
    —————————.
    /
    CONSIDERAÇÃO: defender a mediunidade ortodoxa sabendo que espíritos não comunicam é complicado, mas vamos fazer de conta que estivesse argumentando com um crente contrário à TCI. Creio que esse hipotético diria mais ou menos:
    .
    “A doutrina constitui o código de regras e orientações para acessar a espiritualidade. Quem pretender acionar espíritos sem se ater ao conteúdo doutrinário corre riscos de ser engodado por espíritos pouco desenvolvidos e malévolos. Em primeira vista, pode-se dizer que a TCI não seria propriamente contradição ao código doutrinário, desde que apresentasse resultados convincentes. Mas não é o que se vê. Se os espíritos tiverem algo a comunicar por meio de engenhos eletrônicos então estamos em má situação, pois até agora não disseram nada que mereça registro.
    .
    Certos transcomunicadores alegam que a pobreza dos contatos se deve à diferença de tecnologia: os engenhos da espiritualidade são muito mais desenvolvidos, por isso os encarnados captam mal as transmissões. Contudo, tal alegação soçobra perante o paupérrimo conteúdo das mensagens e pela falta de sustentação lógica. Sim, sustentação lógica, pois bastaria que os desencarnados acionassem médiuns e lhes passassem instruções sobre como construir antenas com elevado db e aparelhos amplificadores de sinal.
    .
    A TCI até poderia (e pode) ser uma evolução nos contatos mediúnicos, mas para que essa evolução seja acatada mister se faz que hajam resultados que corroborem essa alegação, os quais, sabemos, não há.
    .
    Para sanar dúvidas, convido médiuns e centros que se articulem com seus guias espirituais e os consultem a respeito de estações transmissoras no além. Depois que as respostas forem submetidas ao CUEE saberemos se estamos diante de um novo patamar na mediunidade ou de pessoas iludidas.
    .
    Assina:um espírita anônimo.

  94. Gorducho Diz:

    Mas não foi o argumento do espírita real citado por S/Pessoa. O argumento dele foi no sentido do desejo de manter monopólio.
    Quanto ao seu argumento – corre riscos de ser engodado por espíritos pouco desenvolvidos e malévolos – nada a ver pois o objetivo deveria ser se comunicar não cabendo ao pesquisador pautar a fala do espírito!

  95. MONTALVÃO Diz:

    /
    Mas não foi o argumento do espírita real citado por S/Pessoa. O argumento dele foi no sentido do desejo de manter monopólio.
    ————————–.
    /
    TUDO BEM, se você viu dessa maneira, não há o que discutir: sendo a intenção ostensiva preservar o monopólio, a crítica é pertinente. Só que eu não consegui perceber essa pretensão, a não ser, talvez, como motivação secundária.
    .
    O que achei foi um espírita repudiando uma propalada técnica mediúnica, a TCI, por estar calcada em fraudes e resultado pífios. A ideia foi ilustrar a modesta aceitação dos postulados da transcomunicação, até por adeptos do espiritismo.
    .
    Mas, como não estou para defender o que sabidamente não acontece: espíritos não comunicam, nem por médiuns nem por aparelhos, que fique cada qual com sua leitura.

  96. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Analista Borges inviabilizou nosso projeto de crowdfunding, Analista Marciano…
    ===============================================================
     
    Uma pena! Já estava sonhando com o desfrute de nossas pesquisas, com o dinheiro a ser arrecadado.
    Talvez ainda ganhássemos um Nobel, quando publicássemos as pesquisas na Nature.
     
    ===============================================================
    RESPONDA COM TODA SINCERIDADE DE SUA MÁQUINA CARDÍACA: você investiu 56min de sua vida para ouvir o papo?
    ===============================================================
     
    Para falar a verdade, também desisti com alguns minutos.
    Mas vi o 3º dan de jiu-jitsu MINOTOURO apanhar NO CHÃO, até não aguentar mais, do Bader. E ele passou os últimos seis anos treinando defesa de quedas, só para tentar a revanche.
    Da outra vez apanhou menos.
    Vou abjurar o jiu-jitsu e adotar o wrestling.
     
    ===============================================================
    SUGESTA: quando quiser transcrever textos da wiki (quer dizer: copiar e colar) melhor clicar em “versão para impressão” e transportar esta: fica mais palatáve para leitura…
    (Em time: a “porcaria” sei que não se referia ao que falo, mas o que falo falo-o para o bem).
    ===============================================================

     
    Realmente, não era a isto que eu me referia, foi pura picardia mesmo, mas a dica valeu.
     
    ===============================================================
    CONSIDERAÇÃO: se olhardes no endereço citado os comentário, o último deles, com data de 3/6/2016, encontrarás:
    /
    —————————————.
    ===============================================================
     
    Realmente, não tinha chegado aos comentários.
    Você está em todas, e sempre mandando bem.
    Foi uma escolha sábia termos eleito V. Exa. para a Presidência.
     
    Quanto ao Lanza (não o Mario, o “cientista”), você não sabia que existe um ranking de cientistas, igualzinho ao boxe :?:
    Não acredito!
     
    DIABOS!
    QUANDO VOCÊS VÃO OUVIR AS QUATRO FRASES CURTAS
    -”Gosto de Você!” -”Eu vim cansada” -”Estou sabendo” -”É o Gui, venho te dizer obrigado!”

    Transcontato recebido pela trascomunicadora Rose, de seu marido falecido. Voz da senhora mãe, falecida, do colega Claudio Brasil, em telefonema que gravamos com ela. Voz de um de nossos principais comunicantes da Estação que transmite para o nosso Laboratório, que se identifica como Artur. Transcontato do filho falecido, Guilherme, para a mãe, Coracy, em telefonema recente para o outro Lado.

    E OPINAREM :?:

     
    Não leva 30 segundos.
    http://www.ipati.org/audio.html

  97. Gorducho Diz:

    Deem uma olhada no CC

  98. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Mas vi o 3º dan de jiu-jitsu MINOTOURO apanhar NO CHÃO, até não aguentar mais, do Bader. E ele passou os últimos seis anos treinando defesa de quedas, só para tentar a revanche.”
    /
    MINOTOURO, quarentão, teimoso, acha que pode enfrentar garotão. Ele está lento, cada vez mais: dava um bofete para cada dois que levava. Tanto ele quanto o irmão já deixaram sua história registrada, não precisam provar mais nada. A cada nova luta vai apanhar mais que na anterior…

  99. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Não leva 30 segundos.
    http://www.ipati.org/audio.html
    /.
    SEI NÃO SE LEU os qualificativos que apliquei a Rinaldi, se não, repito-os:
    ———————–.
    “Sonia Rinaldi, a papisa brasileira da transcomunciação. Ardilosa, mentirosa, vigaristóidea.”
    ————————-.
    /
    Estas palavras não são fruto de arroubo histérico, como possam alguns ter imaginado: quem acompanha as malandragens dessa leitemoça há de vê-las (as palavras) adequadamente aplicadas.

  100. Marciano Diz:

    Claro

  101. Marciano Diz:

    Enviado sem querer.
    Claro que vi seus comentários sobre Rinaldi, mas o que queria que ouvissem são as gravações fajutas, caras-de-pau.
     
    Quando se faz gravações de TCI “a sério”, ouve-se qualquer ruído e usa-se a pareidolia para emprestar-lhes significado.
    Ali, não. É montagem mesmo.
     
    Lembro-me das gravações revertidas do CONTRA.
    Algumas, são pareidolia. Você ouve 100 vezes e não ouve nada, claro, pois não há nada para ouvir.
    Quado alguém diz que a frase parece isso, aquilo, ou outro, você (você mesmo, porque comigo, não!) ouve o que sugestionaram, com ajuda da pareidolia.
    Mas tem algumas que os caras, de sacanagem, gravam um som verdadeiro, sussurrado, distorcido, encaixam na gravação e invertem.
    Nesses casos, ouve-se claramente, mas é fraude ao quadrado.
    É o caso daquelas mensagens do “instituto”.
    É revoltante!

  102. Marciano Diz:

    Esse tal pinga fogo (parece que foram dois) foi uma combinação que arrumaram para dar fama a cx.
    Entre os questionadores, encontrava-se HERNANI, que fez pergunta sobre TCI (claro!), tudo combinado, como luta de catch.
    Tudo estudado, decorado e ensaiado.
    Desculpem a franqueza (estou me referindo à bancada crente, pois a cética não cai nisso), mas precisa ser muito ingênuo para não ver a armação.
     
    Foi por isso que postei o endereço do sítio da “manta quântica”.
    Essa propaganda passa nos intervalos do noticiário da Band News.
    Isso é crime. Tá no CP.
    Ninguém toma providências por causa da corrupção.
     
    Tem um sujeito (gravação) que liga para telefones fixos (a secretária eletrônica grava) falando dos “milagres” do ômega 3.
     
    Tem gente boba demais no mundo.
     
    Se não fossem os otários, eles malandros já estariam extintos.
     
    Ando sem saco para manter a linha, para argumentar civilizadamente, sem falar português claro.
    Desculpem o ataque de franqueza.
    É minha válvula para não ter um colapso nervoso, como aconteceu com o Presidente.

  103. Vinicius Diz:

    olá Marciano comecei a ler agora “TI no Espiritismo”.
     
    Logo nos agradecimentos já me diverti. O cara agradece até o “Aniceto” …
     
    E essa colonia “Recanto de Irmãos” onde fica será?

  104. Vinicius Diz:

    acabei de ler na página 50: fica em cima da zona leste de São Paulo :!:
     
    “microchip colocado juntamente com a glandula pineal do médium que permite que ele ouça minha voz”
     
    já estão avançando! mas CX é o melhor: não precisava de chip!

  105. Marciano Diz:

    O VITOR continua democrático, permitindo que falemos à vontade, mas passou a proibir palavrões, gráficos ofensivos, etc.
    Por isso, respeitando a nova política do blog e seu administrador, vou limitar-me a dizer o seguinte:
     
    TCI é o (censurado) :!:
    Combustão espontânea é o (censurado) :!:
    Manta quântica é o (censurado) :!:
    Homeopatia é o (censurado) :!:
     
    Gente ingênua é igual a viciado em drogas, compradores de receptadores profissionais.
     
    Se ninguém usasse drogas ilegais, não existiriam traficantes.
    Se ninguém comprasse de receptadores, não haveria roubos e furtos.
    Se ninguém fosse bobo, não haveria pseudo-ciências, religiões, nada disso.
     
    Se não fossem os esquerdopatas, não haveria dos corruptos disfarçados de comunistas, uma coisa que só existe além da imaginação (comunismo).
     
    É difícil viver na Terra.
    Em Marte não tem otários. Consequentemente, não existem malandros.
    (Isso foi só para desopilar (olha a bobagem ai de novo).
    Na verdade, em Marte não existe vida.
    Ainda bem!
    Onde há vida, há otários (acreditem, existem animais não humanos otários e outros espertos).
    Claro que, com sua limitada inteligência, as malandragens são outras, mas machos de várias espécies fingem coisas para conseguir fêmeas para o acasalamento, pássaros furtam ninhos de outros, etc.
     
    Resumo da ópera: babaquice e malandragem são produto da seleção natural.
    Ainda bem que existem os mutantes (como eu).
     
    Vão vender ilusões para o diabo que os carregue!

  106. Vinicius Diz:

    Tem até um termo “alemão” no meio da entrevista, que palhaçada, e o autor diz que inventou um novo termo: psicodigitação.
     
    E tem gente achando que estou “obsidiado” por não ser mais espírita…

  107. Marciano Diz:

    Oi, VINICIUS!
    Ouça as gravações do instituto da Rinaldi.
    Ouça as mensagens dos espíritos.
    Divirta-se e fique revoltado ao mesmo tempo.
    Sentimento difícil de definir.
    Eu fico achando graça, rindo, mas ao mesmo tempo, tenho raiva, dos malandros e dos otários.

  108. MONTALVÃO Diz:

    /
    Dona Rinaldi não se deu por satisfeita em captar vozes de mortos eletronicamente, ampliou o campo de atuação e aplicação da TCI: agora recebe mensagens de extraterrenos. Isso prova cientificamente que o Visoni tem razão: Asthar Sheran não comunica telepaticamente.
    .
    O comandante de 7ª Frota Estelar conhece bem a Conjetura de Moi e sabe que psi, caso exista, é “força” branda, de ocorrência esporádica, sem controle por quem supostamente a possui e sem utilidade. Mesmo com os poderosos amplificadores de sinal que possuem, pouco conseguem com a telepatia.
    .
    Então, Sheran utiliza transmissões de ultracelulares. Mas, alguém há de indagar: se for assim a mensagem vai demorar muito, pode levar horas, para chegar ao destino. Todos sabem que a frota (não o Frota) está estacionada atrás de Plutão, de onde vigia o sistema solar e os prisioneiros plutônicos (Hitler, Stálin, Mao, Lula e dilma- quando morrerem, etc.). Um sinal de celular, mesmo sendo ultra demora a chegar a Terra.
    .
    É certo que sim, mas tem um negócio chamado “tequinicologia”, e a de Sheran é porreta de mais de metro. Asthar usa o recurso da “dobra”, que multiplica a velocidade da luz várias vezes. As mensagens à Terra são enviadas em dobra6: seis vezes mais rápida que o fototransporte.
    .
    Todos sabemos que a dobra máxima é oito. Assim como qualquer folha de papel só pode ser dobrada no máximo esse número de vezes, o mesmo se dá no espaço. A Frota Estelar reserva a velocidade máxima para recados de suma urgência, visto o dispêndio energético ser elevado e a conta está pela hora da morte.

    ——————————-.
    “ATIVIDADES DO IPATI
    Consideramos que nossa missão envolve duas premissas básicas: levar o consolo a quem perdeu alguém e está sofrendo, e levantar documentação das gravações de vozes e imagens para a Área Científica /Investigativa. Portanto nossa missão se resume no consolo e na pesquisa – que por sua vez busca melhorar as comunicações dentre os diferentes planos dimensionais. Os atendimentos são gratuitos e já atendemos algumas centenas de pessoas, sobretudo pais que perderam filhos.
    .

    EXTRATERRESTRES À FRENTE
    .
    POR VOLTA DE 2011 NOSSA “CHEFIA” SE ALTEROU, ENTRANDO EM COMUNICAÇÃO DIRETA UM GRUPO DE SERES COM MUITO MAIOR CONHECIMENTO, PARA TRAZER MELHORIAS E AVANÇOS JAMAIS COGITADOS. Isso ocorreu tanto nas gravações de vozes quanto de imagens. Não fossem esses Comunicantes e ainda estaríamos com as vozes chiadas do passado e as imagens difusas que tanto se vê por aí. O objetivo deles é se reaproximarem – pois como nos informaram, trata-se dos mesmos alienígenas que na Antiguidade trouxeram inusitados conhecimentos aos humanos, deixando suas marcas inexplicáveis como as linhas de Nasca, as Pirâmides, os templos esculpidos em granito em Ajanta, etc. Pelos fenômenos notáveis que temos visto, está claro que são seres dispostos a trazer um pouco de uma avançada tecnologia para o progresso das comunicações. Muitas amostras disso já podem ser observadas no site, mas preferimos dedicar o que de mais impressionante ocorre às publicações – sobretudo dos e-books.
    http://www.ipati.org/trajetoria.html

  109. Marciano Diz:

    Você apenas acordou.
    Talvez não esteja ainda totalmente desperto.
    Não são só as religiões que enganam.
    Política, comércio de coisas legais e ilegais, papo de vendedor, tem armadilhas para todo o lado.
    Fique atento e questione tudo, antes de aceitar algo.
    Mesmo coisas científicas e sérias, fique pronto a ver que a qualquer momento pode mudar tudo.
    Pelo menos os cientistas, em geral, veja bem, em geral, não são desonestos.
    Quando descobrem que estão errados, mostram seu erro, tentam corrigir.

  110. Gorducho Diz:

    Deem uma olhada no CC
    tem novas psicografias do Alquimista…

  111. Marciano Diz:

    MONTALVÃO, permita-me uma sugestão.
    Pense em trocar o ” se existe, é”, por “se existisse, seria”.

  112. Marciano Diz:

    Bota o link, por favor, senhor vice-presidente.

  113. Marciano Diz:

    Psi, caso exista, é “força” branda, de ocorrência esporádica, sem controle por quem supostamente a possui e sem utilidade.
     
    Ficaria:
     
    Psi, caso EXISTISSE, SERIA “força” branda, de ocorrência esporádica, sem controle por quem supostamente a POSSUÍSSE e sem utilidade.

  114. Marciano Diz:

    Se telepatia existisse, não serviria para nada.
    Se levitação existisse, não serviria para nada.
    O problema é que não existem.
    A aviação foi inventada há pouco mais de cem anos.
    A eletricidade começou a ser conhecida há cerca de duzentos anos.
    Veja de onde partimos a aonde chegamos.
    Levitamos até o Japão numa boa, com passagem comprada nas Casas Bahia, levitam sondas até fora do sistema solar (as Voyagers), usamos smartphones, temos TV cabo para ver propaganda religiosa e de mantas quânticas, bem como pseudo-documentários científicos.

  115. Marciano Diz:

    Com a invenção da informática, inventaram o crowdfunding.
    A Bancada Cética precisa tirar algum proveito disso.
    Alguém tem outra ideia (já que o BORGES estragou nossa tentativa).

  116. Marciano Diz:

    http://clubecetico.org/
    Onde acho as psicografias do Alquimista?

  117. Gorducho Diz:

    Categoria
    Religiões, Crenças e Mitos

  118. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Esse tal pinga fogo (parece que foram dois) foi uma combinação que arrumaram para dar fama a cx.
    Entre os questionadores, encontrava-se HERNANI, que fez pergunta sobre TCI (claro!), tudo combinado, como luta de catch.
    Tudo estudado, decorado e ensaiado.
    Desculpem a franqueza (estou me referindo à bancada crente, pois a cética não cai nisso), mas precisa ser muito ingênuo para não ver a armação.”
    —————————–.
    /.
    CORRETO: houve dois pingas, ambos destinados a recuperar a imagem de Chico, que havia sido bem chamuscada com o caso Otília Diogo. No primeiro programa havia um questionador perigoso: João de Scantimburgo. Este propôs que Chico não falava com espíritos e a cultura que ostentava provinha de sua formação autodidata, o que se demonstrava pela sua própria articulação, muito desenvolta para o jeca que tentavam pintar.
    .
    A ideia, até hoje divulgada pelo kardecismo, era a de que Xavier mal cursara o primário, não tendo capacidade de produzir os livros sofisticados (e indigestos) que produziu. Portanto, só poderia fazê-lo por influência da espiritualidade, sendo essa prova científica de que espíritos comunicam.
    .
    Scantimburgo tocou na ferida. Para o segundo programa, prudentemente, ele não foi convidado. Os demais estavam lá para montar o firewall protetor do médium.
    .
    O primeiro programa aconteceu em 28/7/1971, dele extraio:
    /
    ———————————–.
    “Abrindo o programa ”Pinga Fogo” do Canal 4, TV-Tupi de São Paulo, na noite de 28 de julho de 1971, o apresentador Almir Guimarães colocou o médium Francisco Cândido Xavier ante as câmeras e fez a sua apresentação e a dos jornalistas que iam entrevistá-lo.
    .
    Eram esses: João de Scantimburgo (católico) e J. Herculano Pires (espírita) – ambos professores universitários e comparecendo como convidados;
    .
    e mais os jornalistas da equipe do programa: Hele Alves, Reale Júnior e Saulo Gomes.
    .
    Chico Xavier agradeceu as referências de Almir à sua pessoa e dispôs-se a responder, contando com o auxílio espiritual. Afirmou: ”Estou confiante no espírito de Emmanuel, que prometeu assistir-nos pessoalmente.”
    (PINGA-FOGO – 1º Programa)”
    —————————————.

  119. Vitor Diz:

    FORMA 1: Psi, caso exista, é “força” branda, de ocorrência esporádica, sem controle por quem supostamente a possui e sem utilidade.
    .
    FORMA 2: Psi, caso EXISTISSE, SERIA “força” branda, de ocorrência esporádica, sem controle por quem supostamente a POSSUÍSSE e sem utilidade.
    .
    Já não demonstrei a falsidade tanto da FORMA 1 quanto da 2?
    .
    Para quem ainda tem dúvidas:
    .
    http://parapsych.org/articles/36/55/what_is_the_stateoftheevidence.aspx (mostra tanto que psi existe quanto que seu efeito pode ser forte)

  120. MONTALVÃO Diz:

    /
    “João de Scantimburgo – a escrita automática, tratada pela Metapsíquica e a Parapsicologia, é um dos atributos da mediunidade, como diz Allan Kardec. Os que não crêem nos dotes preternaturais do médium são de opinião que o senhor registra no papel, por meio de escrita automática ou inconsciente, reminiscências de leituras. E ainda, não será o senhor dotado de tal sensibilidade que, identificado com os autores, por assim dizer psicografados, naturalmente os assimilou e os imita e redige à maneira deles?
    .
    E, ainda, o que o senhor faz com os autores que diz psicografados é, na opinião dos observadores que não são, não perfilham a mesma doutrina do senhor, um decalque ou imitação. Por que o senhor ficou em autores como Humberto de Campos, Antero de Quental, Augusto dos Anjos, Cruz e Souza, Guerra Junqueira e outros? Não terá o senhor repetido de Augusto dos Anjos os versos que leu e reteve de memória?”
    ./
    Chico Xavier — Antigamente eu me sentia, às vezes, ressentido dentro da minha ignorância com aqueles que não conseguiam crer na realidade mediúnica. Isso há quase uns 40 anos. Mas Emmanuel então me disse: ”O seu ressentimento é pura vaidade, porque você não pode exigir que os outros venham a crer naquilo que você crê, você não pode pedir a outrem que pense pela cartilha dos seus próprios pensamentos. Você deve se preparar para ouvir as opiniões mais contrárias em torno da mediunidade porque cada um, cada espírito está na Terra com determinada tarefa, e, às vezes, o fato de alguém adquirir prematuramente uma convicção muito real da vida extraterrena, pode ser um agente, não vamos dizer de perturbação, mas pode ser um agente incômodo para a tarefa que aquela criatura deva ou deve desempenhar.”
    .
    Então respeito a opinião de todos que pensam assim, mas eu não posso acreditar que assim seja, porque isso se tornou tão evidente na minha vida, se tornou de forma tão palpável para mim a convivência com as entidades espirituais durante tantos anos, desde os dias da infância que, para mim, a vida com os espíritos desencarnados já não é propriamente um fenômeno mediúnico, mas o estado de convivência conquanto eu diga isso compreendendo que a misericórdia vem deles e que a tolerância vem deles e que eu, às vezes, pergunto a mim mesmo como é que eles podem me tolerar.
    .
    Mas cheguei a um estado de certeza, certeza íntima e naturalmente pessoal e intransferível, que se eu disser que estes livros pertencem a mim, eu estou cometendo uma fraude pela qual eu vou responder de maneira muito grave depois da partida deste mundo. Eu não desejo carregar este problema porque estou perfeitamente tranqüilo quanto à presença dos espíritos na mediunidade, nos livros e quanto mais a minha vida pessoal na presente reencarnação se alonga na Terra, mais eu compreendo que me sinto à distância deles, porque quanto mais a luz deles brilha, mais eu compreendo a minha inferioridade, a sombra a que eu devo me acolher para respeitar.
    .
    Então eu não posso crer desse modo. E, certa feita, quando alguém fez essa indagação ao espírito Emmanuel, ele então me disse:
    ”Então seria o caso de uma pessoa que leu centenas de livros se transformar, por exemplo, num escritor automático de muitas obras, de muitas páginas, quando isso geralmente acontece com muito pouca gente, só com aqueles que têm uma inteligência muito apropriada.”
    .
    Não é o meu caso, porque eu não pude ir além do curso primário, e além disso, em 1931 eu contraí uma enfermidade ocular que me acompanha até os dias presentes e, apesar de muitas vezes uma pessoa acusada de devorar livros, eu não consigo ler muito. Para que eu leia um livro é preciso que um amigo me faça indicação, porque eu vou ler não com sacrifício, mas com algum trabalho porque eu disponho apenas de atividade monocular. Isto é do domínio dos médicos que em Belo Horizonte e em Uberaba tratam da minha situação de doente dos olhos desde 1931.

  121. Marciano Diz:

    Já não demonstrei a falsidade tanto da FORMA 1 quanto da 2?
    .
    Para quem ainda tem dúvidas:
    .
    http://parapsych.org/articles/36/55/what_is_the_stateoftheevidence.aspx (mostra tanto que psi existe quanto que seu efeito pode ser forte)
     
    Desculpe-me!
    Eu havia me esquecido da demonstração.
     
    MONTALVA, a transcrição que fizeste do argumento xaveriano me faz pensar que o sujeito poderia ser, hipoteticamente falando, mais descrente do que eu.
    Arranjou apenas um meio de vida e de ser bajulado, o que lhe aprazia.
     
    Suas palavras não parecem de um crente, mas de quem explora crentes.
     
    Bom de retórica.
    É complicado debater com uma raposa dessas. Ainda bem que já morreu.
     
    Verdadeiro peixe ensaboado.

  122. MONTALVÃO Diz:

    /
    João de Scantimburgo — Chico Xavier, eu não ponho em dúvida a sinceridade do seu ministério espiritista. Eu creio firmemente que o senhor trabalha com profundo amor à sua causa e à sua doutrina. Mas eu vou insistir no aspecto mais conhecido da sua obra, das suas atividades que é aquela de escritor psicográfico.
    .
    O senhor afirmou, logo à minha primeira pergunta, que escreveu 107 livros e que tem 4 no prelo. Na literatura brasileira o senhor é, depois de Coelho Neto, o mais prolífico dos escritores que já redigiram na língua portuguesa. Por outro lado, o senhor disse, respondendo a uma pergunta minha, que havia feito apenas um
    curso primário.
    .
    O senhor, para todos os que aqui estão e o estão assistindo pelo vídeo, em casa, é um homem que tem uma grande fluência ao falar. O senhor constrói com perfeição a frase, o senhor tem lógica na exposição da sua doutrina logo, o senhor é um autodidata, que se compenetrou da doutrina que esposou e a estudou profundamente e passou a exercer o seu trabalho expondo essa doutrina.
    .

    EU INSISTO QUE A ESCRITA AUTOMÁTICA NO SENHOR DEVE SER MAIS O PRODUTO DO INCONSCIENTE DO QUE O PRODUTO DA MEDIUNIDADE. Não sei se o senhor conhece uma coleção de livros publicados na França, com o título genérico ”À maneira de em que os autores fazem a imitação de vários autores. Por exemplo: Marcel Proust,
    cujo centenário acaba de passar. Se o senhor ler uma página de Marcel Proust e uma página do livro ”A maneira de…”, não distinguira, ainda mesmo que tenha profundo conhecimento do estilo de Marcel Proust. Esta é uma imitação consciente.
    .
    Eu tenho para mim que o senhor ao fazer, redigir os livros
    psicografados agiu sob impulso do inconsciente. O meu antigo companheiro de imprensa e caro companheiro de imprensa Herculano Pires, cuja inteligência brilhante eu sempre respeitei e sempre aplaudi, criou um embaraço para a minha pergunta, ao falar em 400 autores que o senhor teria citado. O senhor citou 400 autores ou o senhor escreveu à maneira de 400 autores como escreveu Humberto de Campos, como Guerra Junqueira, como Antero de Quental, como Augusto dos Anjos?
    /.
    chico Xavier — Creio que o número anunciado está superado em mais de 400 comunicantes. Eles creveram à maneira deles, mas respeito o ponto de vista do senhor, como respeito qualquer homem de Ciência que ainda
    não pode aceitar, por exemplo, o realismo da mediunidade. Respeito muito, mas continuo acreditando que eles escreveram à maneira deles, porque em algumas centenas, vamos dizer mais de três centenas destes 400 e tantos, hoje me parece que são quase 500, eu não tinha a menor idéia do que eles escreviam.
    /
    /

    João de Scantimburgo — O senhor conhece um caso famoso ocorrido na Inglaterra, de escrita psicografada: uma senhora que psicografou a obra de Oscar Wilde e os meios literários ingleses não acreditaram como sendo uma obra psicografada de Oscar Wilde. Ainda mais: entre as minhas carreiras, além de jornalista eu também tenho a de Filosofia e não me consta que obras tão complexas como a de Platão, a de Aristóteles, a de Santo Agostinho, a de São Tomaz de Aquino, a de Descartes, a de Kant, e a de outros filósofos e outros pensadores tenham sido psicografadas. Não seria por causa da dificuldade de psicografar essas obras?
    /.
    Chico Xavier — Bem, eu devo voltar um pouco o nosso pensamento inicial para dizer ao senhor que desde 1931 a presença de Emmanuel em minha vida tem sido a presença de um professor. Ele tem corrigido minhas expressões, ele tem procurado melhorar o meu vocabulário, melhorar as minhas atitudes do ponto de vista verbal e como o livro está à frente da presença apagada que eu possa trazer, ele sempre teve muito cuidado em podar tanto quanto possível as minhas impropriedades que eu sei que são muito grandes.
    .
    De modo que eu posso declarar de público que qualquer estrutura fraseológica mais feliz de que eu possa ser portador, isso se deve à influência de Emmanuel, à presença dele junto de mim, compreendendo a responsabilidade de um programa como este. Quanto aos escritores da antigüidade e aos escritores dos tempos modernos, com todo o respeito ao senhor, eu me permitiria perguntar, se eles também não seriam médiuns?
    /.
    João de Scantimburgo — Este programa é de perguntas e não de debates.
    /.
    Chico Xavier — Não, não é de debates, absolutamente. Apenas respeitando imensamente a Igreja Católica, em cujo seio formei a minha fé e que devo declarar de público, que nunca perdi e não quero perder. Então eu digo aqui de público eu não conheço essas obras, mas gostaria de conhecê-las, em português, mas os espíritos amigos se referem, por exemplo, a duas personalidades do mundo católico que deveriam ser mais conhecidas em nosso ambiente cultural. Por exemplo: Na latinidade, especialmente na língua portuguesa, eu não conheço absolutamente nada. Eles se referem a Santa Brígida, da Suécia e a Santa Clara, de Montefalco, na Itália, as biografias atestam a presença de mediunidades extraordinárias, a ponto, diz Emmanuel, que Santa Brígida deixou muitas páginas, vamos dizer, do ponto de vista de autenticidade absolutamente psicográfica. Seria muito interessante, estimaria muito conhecer a vida dessas duas grandes figuras da Igreja Católica, que eu venero tanto, ao que me parece pela palavra dos nossos amigos espirituais, foram duas criaturas portadoras de mensagens
    especiais para os cristãos.

  123. MONTALVÃO Diz:

    /
    —————————.
    Já não demonstrei a falsidade tanto da FORMA 1 quanto da 2?
    .
    Para quem ainda tem dúvidas:
    .
    http://parapsych.org/articles/36/55/what_is_the_stateoftheevidence.aspx (mostra tanto que psi existe quanto que seu efeito pode ser forte)
    ——————————.
    /.
    DEMONSTROU APENAS que você insiste e não desiste, mas a Conjetura de Moi permanece incólume mesmo com essas “demonstrações” que nada demonstram. Basta ver que sua pseudosegurança é instável, quando diz: “seu efeito PODE SER forte”. Sim, “pode” ser forte, mas somente quando se recorre a depoimentos anedóticos, experimento em que psi se mostre realmente forte necas.

  124. Gorducho Diz:

    Precisamos formalizar formalmente duma vez a proposição.
    Minha proposta – a fim de evitar maiores polêmicas com os Crédulos
     
    Ψ, caso exista, é “força” branda, de ocorrência esporádica, incontrolável por quem supostamente a possui, e inútil.

  125. Vitor Diz:

    O texto que selecionei cita justamente condições em que psi se mostra forte em experimentos. Mais precisamente na parte que diz:
    .
    ESP is statistically robust, meaning it can be reliably demonstrated through repeated trials. However, it may vary it but it tends to be weak when simple geometric symbols are used as targets. Photographic or video targets often produce effects many times larger, and there is some evidence that ESP on natural locations (as opposed to photos of them), and in natural contexts may be stronger still. Also, a lot has been learned about what kinds of conditions (such as the partial sensory deprivation used in the Ganzfeld) can enhance psi.
    .
    Se você ainda achar que aumentar o percentual de acerto em gaznfeld dos 32% para 45% (ou mesmo 65%) não é algo forte então eu desisto.

  126. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    MONTALVÃO, permita-me uma sugestão.
    Pense em trocar o ” se existe, é”, por “se existisse, seria”.
    /.
    PERMITO-LHE A SUGESTÃO, mas não posso acatá-la. Não por considerá-la inservível: no meu íntimo é o que penso, mas se a expressasse da forma proposta ela rapidamente seria descartada, pois os crentes a acusariam de ser juízo taxativo e definitivo, desprezante dos experimentos até então feitos. Desse modo, a conjetura não reconhece que as experimentações levadas a cabo sejam suficientes para garantir a existência, mas deixa margem para a possibilidade (embora remota) de surgir evidência que firme a suposição, caso em que, o demais do conteúdo continuará firme.

  127. Gorducho Diz:

    Claro… claro… senão a conjectura já estaria fazendo um juízo definitivo e então poderia ser considerada biasada pelos Crédulos.

  128. Marciano Diz:

    Entendo e acato a decisão da Presidência e Vice-Presidência.
    Estou pensando a passar a dizer que divindades, caso existam, são malévolas, contraditórias, inúteis, perversas, autoritárias, gostam de bajuladores, etc.
     
    É melhor do que dizer simplesmente que isso é delírio de malucos ou meio de ganhar a vida de malandros, pois assim corro o risco de pegar um Santo Agostinho pela frente que vai me dar uma banho de retórica e me humilhar, mesmo não me convencendo de p(censurado) nenhuma.
     
    Não é à toa que vocês estão na Presidência e eu não passo de um cisco de terceiro-secretário.
     
    Ainda tenho muito a aprender.

  129. Marciano Diz:

    Depois vocês arranjem um tempinho para me ensinar como se faz para deixar o saco tão grande.
    Tem de ter muito saco para aturar o papo-furado, digo, os argumentos inteligentes e eruditos, da crentalhada.

  130. Gorducho Diz:

    Nós não reconhecemos brincadeirinhas com desvios em relação a expectativas matemáticas como algo significativo e muito menos útil.
    Como já lhe foi exaustivamente explicado, são artifícios p/manter Crenças.
    Deveria ter aprendido alguma coisa da obra do Dr. Hernani que S/Pessoa mesma pôs em tela.

  131. Gorducho Diz:

    Retirada por parte do Companheiro a proposta de redação alternativa, como fica então o texto definitivo da Proposição, Sr. Presidente :?:

  132. Marciano Diz:

    O CC é legal, tem gente boa lá, mas para o meu gosto é muito cheio de regras.
    Prefiro ficar por aqui, pois a administração aqui não é burocrática e é muito mais tolerante.
    Pena que tenham sido proibidos os palavrões e sinais gráficos equivalentes.
    Tem hora que só xingando mesmo.
    Por exemplo, lendo essa conversa de cx e seu entrevistador no pinga fogo, me imaginando na situação do cara, talvez eu acabasse enfiando a mão na cara do cx.
    Tá na cara que ele não acreditava em nada do que pregava.
    Pelo menos, quando a pessoa acredita mesmo, a gente fica com pena.
    Quando é um cínico, como parece ser o caso de cx, DPF, etc., dá vontade de partir para a ignorância.
     
    Se acham que eu sou um selvagem, assistam a um trechinho da palestra de DPF, que postei acima, sobre TCI.

  133. Marciano Diz:

    Preciso me ausentar por um tempinho.
    Assim que puder, volto aqui.
    Se quiserem me fazer um mimo, assistam a um pequeno trecho da palestra de DPF sobre TCI (o link da palestra inteira está lá em cima, mas tem uma hora e meia) e me digam se aquilo são palavras e atitudes de quem realmente acredita no que está falando.

  134. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:

    O texto que selecionei cita justamente condições em que psi se mostra forte em experimentos. Mais precisamente na parte que diz:
    /
    “A ESP é estatisticamente robusta, o que significa que pode ser demonstrada de forma fiável através de ensaios repetidos. No entanto, pode variar, tende a ser fraco quando símbolos geométricos simples são usados como alvos. Alvos fotográficos ou de vídeo muitas vezes produzem efeitos muitas vezes maiores, e há alguma evidência de que ESP em locais naturais (em oposição a fotos deles) e em contextos naturais pode ser ainda mais forte. Além disso, muito tem sido aprendido sobre que tipos de condições (como a privação sensorial parcial usado no Ganzfeld) pode melhorar psi.”
    /
    ACHO PODEMOS CRIAR UMA CONJETURA DE VISONI: “Visoni é estatisticamente falacioso, mesmo quando não o percebe”, algo mais ou menos por essa linha. Depois penso melhor.
    /
    Meu jovem, o que seu parapsi afirma é que a “força” é ESTATISTICAMENTE robusta. O que não significa que no mundo real o seja. Eles dizem que há evidências de que em “locais naturais” ela seja ainda mais forte (que o fraco sinal estatístico), embora não citem quais seriam essas evidências: suspeito que sejam os relatos anedóticos.
    .
    Vou tentar ajudá-lo em seus belos raciocínios de uma vez por todas, apesar de não nutrir maiores esperanças de conseguí-lo…
    /
    PENSE CÁ COMIGO, se psi fosse algo comum à espécie humana dela teríamos demonstrações rotineiras no dia a dia.
    .
    Anote essa declaração e a enfie na cachola, pois é importante para que entenda a lição.
    .
    Depois trago a 2ª parte…

  135. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Nós não reconhecemos brincadeirinhas com desvios em relação a expectativas matemáticas como algo significativo e muito menos útil.”
    .
    Em que sentido você usa a palavra “significativo”? É num sentido subjetivo? Por exemplo, a morte de um desconhecido não seria significativa para mim, já a morte de um parente próximo sim. Se for num sentido estatístico, então os desvios são altamente significativos, e reveladores de uma capacidade humana que a Biologia até então desconhecia. Quanto à utilidade, além da resolução de vários crimes e desaparecimentos por psíquicos (inclusive em situações controladas), da localização e descrição de artefatos arqueológicos, de ganhos no mercado financeiro, tudo isso são áreas que já tiveram o emprego de psi. Até mesmo livros acadêmicos já citam tal uso com sucesso.

  136. MONTALVÃO Diz:

    /
    Gorducho Diz:
    Retirada por parte do Companheiro a proposta de redação alternativa, como fica então o texto definitivo da Proposição, Sr. Presidente :?:
    /.
    A REDAÇÃO PROVAVEL-FINAL já a postei noutra rubrica. Fiquei devendo o arrazoado que a fundamenta. Pretendo fazê-lo antes do final dos tempos. Por ora e por enquanto, fique com o resumo:
    ——————.
    CONJETURAS DE MOI
    .
    Primeira Conjetura
    “PSI, caso exista, é “força” de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui, e sem utilidade conhecida.”
    /
    Segunda Conjetura
    “A fraude nas alegações paranormais é diretamente proporcional à intensidade e ao controle da ‘força psíquica’ exibidos.”
    ———————–.
    /
    Aceito sugestões de melhoria da redação, caso necessário.

  137. Vinicius Diz:

    Vitor, deveriam usar isso com mais frequência não acha?
    Tem muitos desaparecidos segundo o site abaixo:
    http://www.maesdase.org.br/Paginas/default.aspx
     
    Claro que já tem muitos localizados mas aqui em São Paulo não é como no Ceará que tem vovô desencarnado ajudando a encontrar ossada.
     
    Isso me fez ressuscitar o assunto Nilton Souza. Já tem mais cartas ou mais informações sobre o mesmo?

  138. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “PENSE CÁ COMIGO, se psi fosse algo comum à espécie humana dela teríamos demonstrações rotineiras no dia a dia.”
    .
    Uai, Montalvão, Sheldrake já mostrou que tais demonstrações rotineiras existem, foi até replicado por grupos independentes, mas vc aceita? Não. Prefere ficar fazendo piadinha. Fazer o quê?

  139. Vitor Diz:

    Vinícius, há diversos motivos porque não usam isso com mais frequência, inclusive o receio de serem vistos como suspeitos pela própria polícia. No Brasil o uso de psíquicos pela polícia não é nem um pouco popular, já nos EUA tal prática é bastante difundida (ao menos muito mais que no Brasil).
    .
    No caso do Nilton ainda não temos mais cartas, mas já temos mais entrevistas. Algumas informações (que seriam fundamentais) da mãe são conflitantes com o que outros parentes disseram. Estávamos tentando resolver ou entender essas informações conflitantes, só que a mãe parece que parou de atender as ligações, então o caso se encontra parado no momento, sem previsão de retomada. De repente o delegado tem alguma novidade.

  140. Vinicius Diz:

    Sim, VITOR, sempre surgem novidades. Mas pararam de publicar qualquer coisa no noticiário. Que conflitos são estes? são muitos? diga algum vai.

  141. Vitor Diz:

    O filho mais novo disse que avisou a mãe do trajeto do Galdino, coisa que ela deu a entender nas entrevistas que não sabia do trajeto. Estranho também é que existiam evidências que o Galdino houvera passado na Lagoa do Juvenal antes de morrer. Esse filho mais novo não sabe dizer se realmente Galdino foi visto lá ou se apenas acharam os documentos dele lá. Era preciso entrevistar uma das filhas que parece estar mais por dentro desse ponto.

  142. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Estranho também é que existiam evidências que o Galdino houvera passado na Lagoa do Juvenal antes de morrer. Esse filho mais novo não sabe dizer se realmente Galdino foi visto lá ou se apenas acharam os documentos dele lá
    ===============================================================
    :shock:
    Para… para… para o mundo que eu quero desce.
    Não foi lá que acharam os restos mortais dele?
     
     
    ===============================================================
    Em que sentido você usa a palavra “significativo”? É num sentido subjetivo?
    ===============================================================
    É no sentido que os parapsicólogos criaram uma falsa categoria de fenômenos que nunca foi a alegada, pra poderem desviar a discussão pra matemática e assim preservarem a Crença.
    Não tem lugar pra estatística no estudo do Sobrenatural.
    É uma falsidade introduzida indevidamente.
    O livro do Dr. Hernani mostra perfeitamente isso. Sobrenatural é como ali descrito.
    Eles calcularam escores z ou tiveram que calcular binomiais no ke¡san :?:
    Não, não é?
    Punham o calendário na parede e ele preteava, sem Excel, sem binomiais, sem normais de Gauß.

  143. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Não foi lá que acharam os restos mortais dele?”
    .
    Sim. O avistamento do Galdino ou o encontro dos documentos teria sido bem antes de acharem a ossada.
    .
    GORDUCHO DISSE: “É no sentido que os parapsicólogos criaram uma falsa categoria de fenômenos que nunca foi a alegada”
    .
    Não criaram falsa categoria de fenômenos. Simplesmente buscaram estudar facetas dos fenômenos em situações mais controladas.
    .
    GORDUCHO DISSE: “O livro do Dr. Hernani mostra perfeitamente isso. Sobrenatural é como ali descrito.”
    .
    Mas ali não se está dentro de um laboratório. Ali é uma situação espontânea. Consegue ver a diferença?

  144. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Aceito sugestões de melhoria da redação, caso necessário/i>.
    ===============================================================
    Meu ponto é que não se pode ficar eternamente com a Proposição pendente em edição.
    Retirada pelo Companheiro Marciano a proposta alternativa que concordo consigo poderia parecer tendenciosa, publiquemos então, proponho.
     
     
    Ψ, caso exista, é “força” de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui, e sem utilidade conhecida.
     
     
    Certo :?:
    Publicado :?:

  145. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 21ST, 2016 ÀS 1:46 PM
    Vinícius, há diversos motivos porque não usam isso com mais frequência, inclusive o receio de serem vistos como suspeitos pela própria polícia. No Brasil o uso de psíquicos pela polícia não é nem um pouco popular, já nos EUA tal prática é bastante difundida (ao menos muito mais que no Brasil).
    .
    ===============================================================
     
    CNTRL C + CNTRL V

    psychic detective
    “We discovered that the work of the psychics was not just ludicrous and laughable. it was sinister and evil….None of it ever led anywhere except to despair and disappointment, misery and confusion.” –John Tate, father of Genette Tate who disappeared in 1978 (quoted in Investigating the Unexplained, p. 42)
    A psychic detective (PD) is an alleged psychic who offers to help law enforcement agencies solve crimes.
    In their book, The Blue Sense: Psychic Detectives and Crime, Arthur Lyons and Marcello Truzzi list many reasons people without any psychic powers gain a reputation for assisting in the detection of crime. In many cases, most of the evidence in favor of the psychic detective is provided to the mass media by the psychic rather than by an independent source. The mass media are rarely critical or skeptical of the claims of psychics. For example, alleged psychic detective Sylvia Browne has declared many times that she has used her psychic powers to solve crimes, yet it is rare to see her challenged as she was by Brill’s Content.
    Brill’s Content has examined ten recent Montel Williams programs that highlighted Browne’s work as a psychic detective (as opposed to her ideas about “the afterlife,” for example), spanning 35 cases. In 21, the details were too vague to be verified. Of the remaining 14, law-enforcement officials or family members involved in the investigations say that Browne had played no useful role.
    “These guys don’t solve cases, and the media consistently gets it wrong,” says Michael Corn, an investigative producer for “Inside Edition” who produced a story last May debunking psychic detectives. Moreover, the FBI and the National Center for Missing & Exploited Children maintain that to their knowledge, psychic detectives have never helped solve a single missing-person case.
    “Zero. They go on TV and I see how things go and what they claim but no, zero,” says FBI agent Chris Whitcomb. “They may be remarkable in other ways, but the FBI does not use them” (“Prophet Motive,” Brill’s Content, November 27, 2000).
    Browne has made many claims on the “Larry King Show” about her great crime-solving powers, including the claim that she solved the 1993 World Trade Center bombing. James Randi challenged another of Browne’s claims, made on “Larry King,” to be working with Stephen Xanthos of the Rumson, New Jersey, police department. She said she was getting ready to close a case.
    ….no person named Xanthos ever worked with that police department, though there was a Stephen [sic] Xanthos who was canned from another New Jersey police department. Looking a little further into this mythical claim of Sylvia’s, we discovered that Xanthos had a private investigator’s license at one time, but it expired in 1994. It’s interesting to note that if this man really had been working with Browne, as she stated he was on the Larry King show, he would be subject to charges of a third degree felony, under New Jersey State law – that’s on a par with burglary and car theft. Not that we ever believed Sylvia was telling the truth, but she should be a bit more clever with her mendacity (James Randi).
    Randi wrote of Steven Xanthos:
    Steven Xanthos, had illegally searched and physically assaulted friends of mine, and I had brought the matter to the attention of the public via meetings and press releases….
    Steven Xanthos, then a senior police officer on the Middletown force notorious for conducting illegal searches without “probable cause,” set out to do all he could to damage me.*
    Browne may have been baiting Randi or she may have been confabulating, making stuff up to make herself look good.

  146. Marciano Diz:

    Despite her being exposed many times as someone who just makes stuff up off the top of her head, Browne’s popularity seems undiminished. In 2010, Ryan Shaffer and Agatha Jadwiszczok investigated 115 criminal cases that Browne allegedly worked on. Her accuracy rate? Zero.
    There are other reasons for the undeserved reputations of psychic detectives besides blowing their own horns to an uncritical media. They do sometimes guess correctly. Everybody can have a 50% hit rate if we guess “dead” or “alive” about a missing person. The odds are good that by the time a psychic gets involved in a missing person case, the person is probably dead. The events predicted by PDs are commonplace events which are predicted by thousands of psychics every year. (A missing person will be either dead or alive; if dead probably buried; if buried probably in a remote place such as the woods. Shallow graves are likely to be pretty common, too. How many killers take the time to dig a deep grave? Yet, predicting that a body will be found in a shallow grave in a wooded area is taken by some to be truly astounding if it turns out to be the case.) In other words, some PDs’ “visions” are bound to be “correct” often enough for the credulous to be duped. What seems like an accurate perception is due to its vagueness, commonness, and the latitude available as to what will count as a psychic hit. E.g., “I see water near the body;” “I see trees.” Some PDs are very skilful in their use of vagueness and ambiguity, and provide “the verbal equivalent of a Rorschach test,” according to Piet Hein Hoebens, one of Truzzi’s collaborators in a “Psychic Sleuths” project.
    Lyons and Truzzi note that, over time, reports of psychic achievements get exaggerated and distorted. Vague claims become specific. Errors become replaced with correct predictions. Events that never happened become “facts.” Often, the PD herself or himself is the source of this historical reconstructionism. Sometimes a psychic’s “predictions” are made after an event, but claimed to have been made before it, like Sylvia Browne’s claim after the September 11th terrorist attacks that she had predicted it.
    Some of the undeserved reputation of PDs comes from their clients: the police or relatives of crime victims. The clients count misses and errors as hits. For example, Browne told a woman her husband died of a “clot” and, even though he died of a hemorrhage, the client agreed that Brown was right, even though the difference between the two is like the difference between a plugged drain and a burst pipe.
    Clients often take coincidences for hits. Sometimes, as Lyons and Truzzi point out, the information provided by the PD was garnered from another source, often from an unwitting law enforcement agent. The psychic just feeds back information initially provided by the client himself. Some psychic successes are merely self-fulfilling prophecies. Clients find ways to retrofit facts with the vague and ambiguous pronouncements of the psychic. Clients also often use selective thinking, remembering what seems accurate and forgetting what was clearly not on the mark. Furthermore, the mass media publish stories about alleged psychic successes, while generally ignoring stories about psychic failures and frauds. Reputations are thereby created and enhanced from trivial or paltry evidence of psychic detective powers.

  147. Gorducho Diz:

    Não tenho cara de pedir pro Administrado fechar o itálico porque descumpri minha promessa de não me meter mais no espiritismo estatístico :(
    Naturalmente, desconsidere a ictalização pós citação, Sr. Presidente.

  148. Marciano Diz:

    According to Lyons and Truzzi, PDs often use shotgunning to providing information, i.e., they provide a large quantity of information, some of which is bound to fit the case. Shotgunning relies on confirmation bias, cold reading (e.g., Barnum-type statements), and subjective validation: the cop tunes in to the info that seems to fit, ignores what doesn’t, and unknowingly gives cues to the psychic as he or she fires salvo after salvo.
    Some PDs are simply frauds, according to Lyons and Truzzi. Some psychics even use accomplices to accomplish their frauds and deceptions. Some bribe informants, including police officers, for information they pass off as acquired by psychic means.
    While it is true that some cops believe in psychics, many simply use them for their own purposes. Lyons and Truzzi tell the story of a cop who considered psychic Noreen Reiner’s drawing of a circle to be a correct clue in a crime because the person arrested drove a cement mixer. Another cop considered Dorothy Allison’s clues in a case to be on the money even though she predicted a missing person was dead who was not dead but was living in a religious cult community. The cop admitted he was baffled by Allison’s error about the person being dead but which way was he dead? asked the cop, “Biologically? Clinically? Dead tired?” However, such wishful thinking and self-deception seem to be the exception rather than the rule among law enforcement officers. Cops are more likely to use psychics to cover up their real sources of information, to protect an informant, or to conceal the fact that information was obtained illegally. Finally, some cops use psychics, or even pretend to be psychic, to psych out superstitious suspects.
    Lyons and Truzzi also note that many PDs simply use their intelligence, reason inductively and deductively, play hunches, examine evidence, make careful observations, listen attentively, consider alternatives, follow their intuition, etc., just like “real” cops do. In some cases, the PDs have more experience with certain types of crimes than the cops they work with.
    Despite the very strong evidence that most psychic detectives are deluded or frauds, Lyons and Truzzi divide the world of psychics into psychics and pseudo-psychics. Pseudo-psychics are divided into authentic (those who are not aware that they are using tricks or ordinary means of perception, information gathering, reasoning, etc.) and unauthentic (the outright frauds). To support their notion that at least some of the PDs may truly be psychic, Lyons and Truzzi note that
    Some people have an unusually acute sense of vision, hearing, or smell, what psychologists call hyperesthesia. A recent example was a New Jersey doctor [Arthur G. Lintgen] who was able to examine an unlabeled classical recording and ascertain the music and sometimes even the conductor just by looking at the grooves.
    The authors take such an ability as evidence of some extraordinary power (vinyl vision), but Dr. Lintgen has a different explanation: The trick is to examine the physical construction of the recording and look at the relative playing time of each one of the movements or separations on the recording (Seckel).
    Dr. Lintgen also used other quite ordinary inductive and deductive powers to identify such arcane bits of information as the nationality of the orchestra. One thing he didn’t do, however, was deceive himself or others regarding his talent, a bit of honesty seemingly lost on many of today’s self-proclaimed psychics.

  149. Gorducho Diz:

    Como tenho dito: num caso facílimo como a tumba do Tut onde é só olhar detrás de 2 paredes, nada…

  150. Marciano Diz:

    Traduzido em português:
    http://brazil.skepdic.com/detectives.html

  151. Marciano Diz:

    Por que em um século apenas saímos dos brinquedinhos caros e perigosos dos Wright, Dumont e outros para as sondas espaciais, do telefone inútil do Graham Bell para os smartphones modernos, e a paranormalidade e espiritualidade caminham como lesmas anestesiadas :?:

  152. Marciano Diz:

    Onde se lê “lesmas anestesiadas” leia-se “lesmas mortas”.

  153. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Ψ , caso exista, é “força” de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui, e sem utilidade conhecida.
    ===============================================================
     
    Ψ , caso exista, é num universo paralelo, ou perpendicular, porque neste …
     
    Brincadeirinha, só pra relaxar.
    Voto nas proposições como formuladas.

  154. Marciano Diz:

    Combustão Humana Espontânea (CHE)

    O processo pelo qual um corpo humano arde em resultado do calor gerado por acção química interna

    Muitas pessoas sentiram que estavam quase a explodir, ou sentiram um fogo no estômago, mas até agora não há relatos de alguem irrompendo em chamas devido a combustão espontânea partindo do interior. É verdade que algumas pessoas explodiramou pegaram fogo, mas as causas detectadas foram sempre de origem externa. A ideia de um animal, humano ou não entrar em ignição espontaneamente é absurda. Talvez por isso as histórias abundem nos livros de “mistérios.”

    Para ser leal para os amantes de mistérios, deve-se notar que a CHE é reservada quase exclusivamente a cadáveres. Há muito poucos relatos respeitantes a vivos. Uma dessas refere-se a um alemão do sec. XVII que entrou em autocombustão após ter bebido muito brandy. Se isso fosse uma causa, deveriamos ter muitissimos casos e não um isolado na Alemanha.

    Cépticos não acreditam que haja casos de CHE bem documentados, embora haja algumas centenas de histórias acerca de pessoas e cadaveres que entraram em combustão espontânea. Muitas delas são relatórios de policias perplexos com corpos parcialmente queimados junto a tapetes ou mobilias intactas. “Que mais pode ser?” perguntam. Bem, porque não um cigarro aceso deixado cair sobre a roupa, ou alguem que incedeia a vitima. A maior parte destas vitimas são idosos que podem ter sido queimados pelos seus assassinos ou que acidentalmente pegaram fogo a si mesmos.

    A possibilidade fisica de uma CHE é remota. O corpo humano é basicamente água, mas, para lá de tecido gordo e gás metano, não há muito mais que arda facilmente. Cremar um corpo humano requer enormes quantidades de calor durante muito tempo. Não é fácil obter uma reacção quimica no corpo humano que o faça entrar em ignição. O ponto de ignição da gordura é baixo, mas manter a combustão exige uma fonte externa. Se o defunto tiver comido uma grande quantidade de feno infectado por bactérias, pode ser gerado calor suficiente para o feno arder, mas pouco mais além dos intestinos e do estômago arderia.

    O facto de um fogo queimar umas coisas e outras não, parecendo ter começado no interior do corpo, ou não se encontrar outra evidência para Iá de um corpo queimado, não implica que a explicação mais razoável seja a combustão humana espontânea.

    Há coisas que não podemos explicar porque não temos dados suficientes. Não parece benéfico especular sem termos bases para a nossa especulação. Já alguem tentou provocar a combustão de um cadáver? Algum funcionário de alguma morgue presenciou uma CHE? Se sim, onde estão os relatórios? Ou tambem há uma conspiração de silêncio das casas mortuárias? Porque é que os corpos só ardem para policias?

    Há mais questões a considerar. O fogo atinge mais de 90 graus Celsius. O corpo humano, quando vivo, está abaixo dos 40 Celsius. Um corpo tende a arrefecer para a temperatura do quarto onde se encontra. Se uma pessoa entrasse em combustão os sinais de aviso seriam enormes: uma sensação de queimadura de 100 graus Celsius! Se um corpo iniciasse a combustão seria dificil mantê-la excepto se o quarto estivesse muito, muito quente. De facto, o quarto deveria estar quase a arder para manter o corpo em ignição. Uma vez o fogo começado, só é auto-suficiente se a temperatura criada pela combustão for igual ou superior ao ponto de combustão da substância que arde. Um corpo frio num quarto frio só se chamuscaria se entrasse em auto combustão.

  155. Vitor Diz:

    Do livro de Truzzi:
    .
    “Excetuando-se as fabricações e confabulações criadas por psíquicos e seus biógrafos, distorções da mídia, e casos de fraude total, permanece um número considerável de casos documentados em que detetives psíquicos conseguiram êxitos impressionantes aparentemente inexplicáveis” (Lyons & Truzzi, 1991, p. 155).
    .
    Truzzi também faz uma reanálise de um caso famoso. Um cético ‘hard’ havia feito uma análise destruindo o caso, mas a reanálise de Truzzi revelou vários problemas na análise do cético ‘hard’ e mostrou que o caso continuava muito interessante. Vou colocar apenas as conclusões de Truzzi (um cético ‘soft’) para o post não ficar extenso demais:
    .
    What then can we conclude from this episode?
    .
    First of all, we should not lose sight of the fact that Greta Alexander’s involvement did contribute to the police’s finding the body. Whether it was luck or whatever, the police probably would not have returned to a site they believed they had already searched adequately.
    .
    Secondly, the actual odds of Greta Alexander’s getting so many hits, especially the one about the deformed hand, strongly argue against this being a mere chance result.
    .
    Third—and perhaps this is the most important neglected element—this case is far from being the only apparent success Greta Alexander has had. Though every one of her many cases can individually be challenged with possible (if not always plausible) alternative explanations for the results, her good (though far from perfect) record of producing satisfied clients argues strongly that she has something interesting, if not psychic, going for her. And that something is worth learning more about.

    .
    Psi é útil? Sim. Bastante.

  156. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: “Quanto à utilidade, além da resolução de vários crimes e desaparecimentos por psíquicos (inclusive em situações controladas), da localização e descrição de artefatos arqueológicos, de ganhos no mercado financeiro, tudo isso são áreas que já tiveram o emprego de psi. Até mesmo livros acadêmicos já citam tal uso com sucesso.”
    /.
    /
    SE PSI EXISTE NÃO SABEMOS, MAS que a teimosia de Visoni é realidade inconteste isso a ciência confirma.
    .
    Como é que um ente pensante, supostamente não fanatizado, pode manter essa postura tortuosa com tão poucas evidências de que tenha um dedinho de legitimidade? Depois de páginas e mais páginas de contestações aos detetives psíquicos, e de demonstrações de que seus acertos são pífios, suspeitos e frutos de averiguações prévias, o crente insiste que tais descobrem alguma coisa. Ora detetive psíquico não acha nem sal no oceano, que dirá corpo morto ou vivo. As miúdas notícias de que resolveram algum mistério quando bem averiguadas mostram que, conforme a conjetura de Poa, nunca é bem assim.
    /
    “Descrição de artefatos arqueológicos”? PUÁÁ! O que é que a arqueologia tem a agradecer a vedor remoto, além de nada? Isso só na cabeça de alguns deslumbrados, um dos quais conhecemos por aqui. As “provas” da visão remota na arqueologia foram exaustivamente discutidas: nenhuma experimentação consistente foi feita. Arqueológo psíquico é tal qual rabdomante: sempre descobrem coisa, até serem adequadamente testados, aí não descobrem nem cachorro cá em casa…
    /
    “Ganhos no mercado financeiro”? Em que mundo esse crente vive? Brande uns experimentozinhos bem bundas, como se fossem demonstração taxativa de que psíquico percebe paranormalmente as melhores opções. Do mesmo modo que os detetives psíquicos (que as delegacias do mundo inteiro não utilizam, porque sabem que não funcionam), o mercado financeiro vive muito bem obrigado sem a “ajuda” desses pseudossensitivos.
    /
    Tem quem queira provar o paranormal estatisticamente, mas o Visoni inova: que confirmá-lo retoricamente. Ambos falham fragorosamente…
    /
    /
    VISONI: “além da resolução de vários crimes e desaparecimentos por psíquicos (inclusive em situações controladas)”
    /.
    POIS É, NÉ? Em situações controladas os psíquicos já descobriam o corpo de Elisa Samúdio, o da irmã do Vitor Belfort, a pequena Madeleine, cães desaparecidos de montão, crianças sequestradas às pencas…FALA SÉRIO, PÔ!
    /
    Essas suas citações da “utilidade” de psi apenas confirmam a Conjetura de Moi, na parte em que assevera “SEM UTILIDADE CONHECIDA”, ao que podemos acrescentar: e, provavelmente, sem utilidade alguma (porque se para algo servisse já seria conhecido).

  157. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Como é que um ente pensante, supostamente não fanatizado, pode manter essa postura tortuosa com tão poucas evidências de que tenha um dedinho de legitimidade? Depois de páginas e mais páginas de contestações aos detetives psíquicos, e de demonstrações de que seus acertos são pífios, suspeitos e frutos de averiguações prévias, o crente insiste que tais descobrem alguma coisa.”
    .
    As demonstrações de que seus acertos são pífios são muito ruins. Truzzi destroi as análises que buscavam demonstrar isso. E ele reanalisa no capítulo 9 um caso bem famoso, mostrando que os acertos continuavam impressionantes. Você leu o livro do Truzzi, Montalvão? Não? Eu li. Enquanto eu vou fundo na pesquisa, você fica no “ouvi dizer”… e aí só sai besteira :D

  158. Marciano Diz:

    Vamos chamar a Greta para descobrir o corpo de Elisa Samúdio, o da irmã do Vitor Belfort, a pequena Madeleine, ou então ela diz onde está o corpo do Jimmy Hoffa.

  159. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Mas ali não se está dentro de um laboratório. Ali é uma situação espontânea. Consegue ver a diferença?
    ===============================================================
    Claro que consigo, mas porque o Sobrenatural não é suscetível de ser estudado em laboratórios.
    Aliás justo por causa da Conjectura de Montalvão, visto que o suposto “paranormal” não tem nenhum controle sobre os supostos poderes dele.
    Mas insistir numa metodologia impossível não leva a nada.
    Agora mediunidade sim. Basta que um médium – claro, se for deveras médium :mrgreen: – evoque seu guia ou algum outro espírito e passará no nosso teste.

  160. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Claro que consigo, mas porque o Sobrenatural não é suscetível de ser estudado em laboratórios.”
    .
    Lógico que é possível. Numa menor escala, pois os fenômenos não serão tão dramáticos quanto nas situações espontâneas, mas é possível. É isso que se tem feito.

  161. Gorducho Diz:

    …sem obter resultados.

  162. Marciano Diz:

    Também não estamos obtendo resultados em abrir os olhos do VITOR.

  163. Vitor Diz:

    Na verdade meus olhos estão bem abertos às evidências, Marciano. O maior problema é justamente em que fecha os olhos a elas.

  164. Gorducho Diz:

    A quais evidências?
     
    ► Operários pelados no outro lado da Lua?
    ► A que ninguém é capaz de informar algo tão simples como o que tem atrás das 2 paredes da tumba do Tut?
    ► A que S/Pessoa fugiu dum debate alegando que aí no RJ não “dão” Geografia no II grau, ou que S/Pessoa gazeou as classes – não me lembro bem qual desculpa dessas foi…

  165. Marciano Diz:

    Você quer dizer praticamente o mundo inteiro, né?
    As crenças são muitas, mas uma determinada crença em particular tem muito poucos seguidores.
    Ψ não escapa à regra.

  166. Marciano Diz:

    Responda com sinceridade, VITOR: você acredita que os “fatos” narrados no livro do HERNANI realmente aconteceram?
    Acredita em combustão espontânea, com este ou com qualquer outro nome engraçado?
    Acredita em TCI?
    Acha que as pessoas em geral, salvo meia-dúzia de gatos pingados fecham os olhos para as verdades do HERNANI, o grande cientista?

  167. Vitor Diz:

    Além daquelas que o Truzzi oferece em seu livro, The Blue Sense? Bem, tem essa:
    .
    a) http://obraspsicografadas.org/2011/caso-fantstico-na-arqueologia-a-localizao-e-reconstruo-de-uma-estrutura-bizantina-em-marea-egito-incluindo-uma-comparao-entre-o-sensor-remoto/ (COM A PARTICIPAÇÃO DE UM ARQUEÓLOGO CÉTICO)
    .
    b) http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/ (EXPERIMENTO CONTROLADO)
    .
    c) http://obraspsicografadas.org/2013/crimes-resolvidos-com-a-ajuda-de-psquicos-ou-mdiuns-parte-1/ (NEM JOE NICKELL CONSEGUIU REFUTAR ESSE CASO)
    .
    ENTRE VÁRIAS E VÁRIAS OUTRAS EVIDÊNCIAS QUE EU PODERIA CITAR…

  168. Marciano Diz:

    Parece que VITOR não viu minhas perguntas ou resolveu ignorá-las.
    Fazer o quê?

  169. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “você acredita que os “fatos” narrados no livro do HERNANI realmente aconteceram?”
    .
    Não nego a possibilidade. Mas o caso, evidentemente, não é do tipo forte. O próprio Hernani comentou as fraquezas do caso:
    .
    A investigação dos fenômenos psicocinéticos recorrentes espontâneos (RSPK – “Recurrent Spontaneous Psychokinesis” apresenta uma série de dificuldades que muito contribui para reduzir o valor probante dos dados colhidos. Um dos percalços na pesquisa desse gênero de fenômeno consiste na impossibilidade de repetir-se à vontade os fatos, ou então de prevê-los. O investigador quase sempre é alertado após o desenrolar dos acontecimentos e deverá contentar-se com a obtenção de elementos informativos fornecidos pelas testemunhas. De um modo geral, os fenômenos mais interessantes ocorrem no meio familiar da casa infestada. Assim, as principais testemunhas são normalmente os próprios protagonistas das cenas. Posteriormente, comparecem vizinhos, amigos e autoridades policiais e religiosas. Estas pessoas podem fornecer testemunho de maior evidência.
    .
    Em termos de caso de poltergeist forte no Brasil, creio que o mais forte foi o que o Zangari testemunhou pessoalmente.
    .
    MARCIANO DISSE: Acredita em combustão espontânea, com este ou com qualquer outro nome engraçado?
    .
    Não nego a possibilidade. Há um artigo de Física que busca explicar como se daria a combustão espontânea:
    .
    https://arxiv.org/abs/0801.0382
    .
    Também cita outros casos evidenciais.
    .
    MARCIANO DISSE: Acredita em TCI?
    .
    Não. Pode haver alguma micro-pk envolvida que gere sons aparentemente inexplicáveis, mas as mensagens que ouvi até agora são pareidolia.
    .
    MARCIANO DISSE: “Acha que as pessoas em geral, salvo meia-dúzia de gatos pingados fecham os olhos para as verdades do HERNANI, o grande cientista?”
    .
    Hernani tinha um defeito relativamente grave que era não fazer experimentos, e não era exatamente por falta de condição, era meio que uma postura dele. Eu não o chamaria de grande cientista. Mas até a década de 70, 80, era o que de melhor havia no Brasil em termos de estudos parapsicológicos.

  170. Vitor Diz:

    MARCIANO: “Parece que VITOR não viu minhas perguntas ou resolveu ignorá-las.”
    .
    Ou eu ainda estava respondendo…

  171. Marciano Diz:

    Bem que eu pensei que você pudesse estar respondendo, mas como não acredito em telepatia, apressei-me em chegar a conclusões falsas.
    Obrigado pelas respostas.
    A Universidade de Cornell me surpreendeu. Eu tinha a dita em alta conta.

  172. Vitor Diz:

    Lembre-se que Daryl Bem é de lá…

  173. Marciano Diz:

    acredita que os “fatos” narrados no livro do HERNANI realmente aconteceram?
    Acredita em combustão espontânea, com este ou com qualquer outro nome engraçado?
    Acredita em TCI?
    Acha que as pessoas em geral, salvo meia-dúzia de gatos pingados fecham os olhos para as verdades do HERNANI, o grande cientista?
     
    Eu não acredito em nada do que foi narrado no livro do HERNANI. Para mim, é um grande hoax.
     
    Ou ele foi enganado, por causa de suas crenças, ou participou dolosamente do engodo.
     
    Combustão espontânea não faz o menor sentido para mim.
     
    Estamos de acordo com a TCI.
     
    Acho que se contam nos dedos de uma mão (no sentido figurado, claro) quem acredita nas histórias do HERNANI.
     
     
    Sempre ouvi falar em casas assombradas, mas nunca tive o prazer de conhecer uma.
     
    Se eu me deparasse com alguém morto, parcialmente queimado, em circunstâncias semelhantes ao que se descreve nos casos de combustão espontânea, trataria do caso como homicídio.
     
    Acho um despautério alguém ligado a uma universidade com o prestígio de Cornell escrever um mumbo jumbo como
     
    Poltergeist accounts concern at least four kinds of strange spontaneous manifestations, such as burning of materials, failures of electric equipments, rapping noises and movements of objects. A simple analysis of phenomenology of these disturbances shows that they might have a common origin, that is, a reduction in strength of molecular bonds due to an enhancement in polarization of vacuum which decreases the actual electron charge. Arguments based on Prigogine’ nonequilibrium thermodynamics are proposed, which show how transformations in brain of some pubescent childs or young womans might be the cause of these effects.
     
    É por coisas assim que eu digo que a gente tem de ter cuidado com físicos, principalmente se eles vêm com esse papo de crowdfunding.
     
    x’ tinha até me esquecido do Bem e de suas peripécias em ganzfeld.

  174. Borges Diz:

    “Não é à toa que vocês estão na Presidência e eu não passo de um cisco de terceiro-secretário.”
    .
    Você está plagiando CX

  175. Marciano Diz:

    Mas o Bem não é físico, não é?
    Ele é de outra área.
    Tem universidades de prestígio ensinando homeopatia, também.

  176. Marciano Diz:

    BORGES, foi de propósito.
    Plagiador de plagia plagiador tem cem anos de esplendor.
    E eu sou muito mais humilde do que cx.
    Nunca conhecia uma pessoa mais humilde do que eu.
    Sou o campeão intergalático de modéstia e projeto imperfeito de cisco.
    cx, diante de mim, era um grande falso modesto.
    Modéstia sincera é a minha.

  177. Marciano Diz:

    NSFG me ensinou uma malandragem.
    Quando for convidado para um banquete, disse-me ele, sente-se no pior lugar que houver, para que o anfitrião, ao chegar, te chame para outro de melhor destaque.
    Não se sente no lugar mais importante, para que não seja convidado a retirar-se de lá.
    Eu sigo à risca o conselho do mestre dos mestres.
     
    O Pessoal da bancada já cogitou de mim para a presidência, mas eu, malandramente, me escusei.
    Como cisco de terceiro-secretário ninguém me derruba.
     
    O bom de já nascer caído é que ninguém consegue derrubar a gente.

  178. Marciano Diz:

    De que adianta ser o Collor, a Dilma ou o Cunha, se quanto mais alto o cara sobe, maior é o tombo?
    Dois governadores do RJ na cadeia que um deles inaugurou é uma prova de que a gente tem mais é que rastejar, se quiser ser um insucesso na vida.
    Eu me esmero para chegar ao fundo do poço, lugar de onde ninguém, nem deus me tira.

  179. Marciano Diz:

    Quem se exalta é humilhado, quem se humilha, é mais humilhado ainda.
    É por isso que eu me assumi como pseudo-cético.
    Assim, fica difícil usar ad hominen comigo.

  180. Marciano Diz:

    Eu só tiro onda com divindades, demônios e assombrações.
    Esses, eu provoco, xingo, achincalho.
    São os únicos que não podem fazer nada comigo.
    Precisariam primeiro existir para me fazer alguma coisa.

  181. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Excetuando-se as fabricações e confabulações criadas por psíquicos e seus biógrafos, distorções da mídia, e casos de fraude total, permanece um número considerável de casos documentados em que detetives psíquicos conseguiram êxitos impressionantes aparentemente inexplicáveis” (Lyons & Truzzi, 1991, p. 155).”
    —————————–.
    /
    Isse se chama “reserva de mercado”: o crente reconhece que há fraude, ilusões, exageros, mas garante que há uma banda saudável. Kardec recorreu à igual tática, ao admitir que existiam médiuns fraudulentos, gente iludida, e manifestações do próprio psiquismo (para o qual utilizou a expressão “animismo”).
    /
    “Casos documentados” podem ser série de relatos em que testemunhas garantem que aconteceu assim e assado. Casos documentados não são casos conferidos, muito menos replicados.
    /
    Truzzi é bem malandreador, até posava de cético, o que faz a alegria dos crentes, pois podem alegar que até céticos acreditam na coisa. Desconfio que Truzzi foi cético tanto quanto o são Dean Randin, Stanley Krippner, Rupert Sheldrake e Ana Maria Braga. Desconfio que ele entrou para o Cesicop não para cooperar, mas para solapar a incredulidade em psi de dentro para fora.
    .
    Então, a pessoa tem meia dúzia de sucessos “documentados” diante de milhões de mistérios não resolvidos, mesmo assim afiança que detetives psíquicos sejam realidade. Se forem apenas confirmam a conjetura de Moi, tipo assim: para cada mil desaparecidos detetive virtual coopera para descobrir um (bem entendido: coopera, não descobre sozinho), o que mostra que psi, caso exista, é “força” de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, etc.
    /
    ———————————-.
    “Sobre o Pseudo-ceticismo
    .
    Marcello Truzzi, publicado no The Zetetic Scholar, #12-13, 1987
    .
    Ao longo dos anos, tenho condenado o mau uso do termo “cético” quando usado para se referir a todos os críticos de alegações sobre anomalias. Infelizmente o termo tem sido abusado desta forma tanto por proponentes quanto por críticos do paranormal.
    .
    Às vezes os usuários do termo distinguem entre os assim chamados céticos “leves” [soft] contra os céticos “duros” [hard], e eu reavivei em parte o termo “zetético” por causa deste mau uso. Mas agora penso que os problemas criados vão além de mera terminologia e a situação precisa ser passada a limpo.
    .
    Uma vez que “ceticismo” corretamente se refere à dúvida em lugar da negação — não-crença em lugar de crença — críticos que tomam a posição negativa em lugar da agnóstica, mas ainda se chamam “céticos”, são de fato pseudo-céticos e têm, creio eu, ganhado uma falsa vantagem usurpando esse rótulo.”
    ———————————-.
    /
    É POR ESSA E OUTRAS, DE MARTE, que a conjetura de Moi não pode ser taxativa, tipo dizer, “Psi, caso existisse…”, pois daria bacamarte e pólvora ao adversário para dizer:”tá vendo? Mais um pseudocético”…
    /
    /
    Alguém talvez questionasse: “por que essa desconfiança do pobre Truzzi: o que fizera ele para merecê-la?”
    ;
    Respondo, considere declarações quais a que segue:
    .
    ————————–.
    TRUZZI: Às vezes, tais alegações negativas por críticos também são bastante extraordinárias — por exemplo, que um OVNI era de fato um plasma gigantesco, ou que alguém em uma experiência psi obtinha pistas por uma habilidade anormal de ouvir tons altos que outros com ouvidos normais não notariam. Em tais casos o alegador negativo também deve ter que lidar com um ônus de prova mais pesado que o normalmente esperado.
    —————————–.
    /
    Que um objeto não identificado seja um “plasma gigante” é mesmo meio nhoc, mas que não há evidência saudável de que seja extraterrestre a excursionar pela Terra é fato. Então, OVNI pode ser qualquer coisa desconhecida, ficando a hipótese de ser um alien passeador após o fim da fila de possibilidades. Mas, quando Marcelo reclama que a explicação não extraterrena é complicada, o que quer mesmo é puxar brasa para a sardinha alienígena
    .
    Que haja pessoas dotadas de acuidade sensitiva exacerbada é muito mais plausível que alguém capte informações por meio de poder que nunca se conseguiu explicar o que seja, nem se sabe se existe, apenas afirma-se que é…

  182. MONTALVÃO Diz:

    /
    ——————————-.
    VISONI: s demonstrações de que seus acertos são pífios são muito ruins. Truzzi destroi as análises que buscavam demonstrar isso. E ele reanalisa no capítulo 9 um caso bem famoso, mostrando que os acertos continuavam impressionantes. Você leu o livro do Truzzi, Montalvão? Não? Eu li. Enquanto eu vou fundo na pesquisa, você fica no “ouvi dizer”… e aí só sai besteira
    /.
    /
    CONSIDERAÇÃO: Poste então o capítulo nove para que o conheçamos…
    /

    DO LINK QUE O MARCIANO DISPONIBILIZOU:
    .

    Detetives paranormais (DPs) são supostos paranormais que se oferecem para auxiliar agências da lei a solucionar crimes.
    .
    No livro The Blue Sense: Psychic Detectives and Crime [O Sentido Azuz: Os Detetives Paranormais e o Crime], Arthur Lyons e Marcello Truzzi enumeram várias razões pelas quais pessoas sem qualquer poder psíquico ganham a reputação de auxiliar na investigação de crimes. Em muitos dos casos, a maior parte das evidências em favor do detetive paranormal são fornecidas à mídia por ele próprio, em vez de por fontes independentes. A mídia raramente é crítica ou cética em relação às alegações dos paranormais. A suposta detetive paranormal Sylvia Browne, por exemplo, declarou várias vezes ter usado seus poderes psíquicos para esclarecer crimer, embora seja raro que seja questionada como foi pelo Brill’s Content.
    [...]
    Há outras razões para que os detetives paranormais tenham essas reputações imerecidas além do fato de alardearem seus próprios feitos para uma imprensa acrítica. Ás vezes seus palpites são corretos. Qualquer pessoa pode ter uma taxa de acerto de 50% se disser que uma pessoa desaparecida está “viva” ou “morta”. Há grandes chances de que, no momento em que um paranormal se envolva num caso de desaparecimento, a pessoa esteja provavelmente morta. Os eventos que os DP predizem são lugares-comuns que são preditos por milhares de paranormais todo ano.
    .
    (Uma pessoa desaparecida estará morta ou viva; se morta, provavelmente enterrada; se enterrada, provavelmente num lugar remoto, como na mata. Covas rasas também são também bastante comuns. Quantos assassinos se dão ao trabalho de cavar uma cova funda?
    [...]
    Parte da reputação imerecida dos DP vem de seus clientes: a polícia ou os parentes de vítimas de crimes. Esses clientes contam erros como acertos. Por exemplo, Browne disse a uma mulher que o marido teria morrido de um “coágulo” e, apesar de ele ter morrido de hemorragia, a cliente concordou que a paranormal estava certa, embora a diferença entre as duas causas seja a mesma que a de um ralo entupido e um cano estourado.
    [...]
    Apesar das fortíssimas evidências de que a maioria dos detetetives paranormais são iludidos ou farsantes, Lyons e Truzzi dividem o mundo dos paranormais em paranormais e pseudo-paranormais. Os últimos se dividem em autênticos (o que não sabem que estão usando truques ou meios triviais de percepção, obtenção de informações, raciocínio, etc.) e os não-autênticos (os farsantes evidentes). Como apoio à sua idéia de que ao menos alguns dos DPs podem realmente ser paranormais, Lyons e Truzzi observam que
    .
    “Algumas pessoas têm um incomum sentido aguçado de visão, audição ou olfato, o que os psicólogos chamam de hiperestesia. Exemplo recente é um médico de Nova Jersey [Arthur G. Lintgen] que era capaz de examinar um disco clássico sem o selo e determinar qual era a música gravada nele, às vezes até qual era o regente, simplesmente examinando os sulcos.”
    .
    Os autores encaram uma habilidade como essa como evidência de algum poder extraordinário (visão vinílica), mas o Dr. Lintgen tem uma explicação diferente: O truque é examinar a construção física da gravação e atentar para o tempo relativo de execução de cada um dos movimentos ou separações na gravação (Seckel).
    .
    O Dr. Lintgen também usou outros poderes indutivos e dedutivos bem triviais para identificar fragmentos de informação tão misteriosos como a nacionalidade da orquestra. Uma coisa que ele não fez, no entanto, foi iludir a si mesmo ou a outros a respeito de seus talentos, um traço de honestidade aparentemente perdido pela maioria dos auto-proclamados paranormais de hoje.”
    /
    /.
    ENTÃO, quando um detetive psíquico realmente contribui para a solução de caso pode haver nessa sopa ingredientes não noticiados: nenhum deles de natureza paranormal. E é aquele negócio de pôr um ovinho de lagartixa e cacarejar como se fora de avestruz: fazem tamanho alarde ante o suposto sucesso e não levam em conta os muitos insucessos, ou a modestíssima quantidade de resoluções diante da multidão de irresolvidos.
    /
    Esse quadro demonstra cabalmente que, mesmo que esse tais detetives possuissem poder paranormal, os sucessos confirmam a conjetura de Moi:
    “PSI, caso exista, é “força” de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui, e sem utilidade conhecida.”
    .
    Certamente não se pode chamar de utilitária uma “força” que resolve um problema e deixa milhares sem solução…
    .
    Assim, quando se alega que psi tem utilidade, porque o detetive visoni viu remotamente que o corpo procurado estava em meio a pedras, próximo a uma cachoeira, distante alguns quilômetros de uma estrada… e não se observa que há um estoque estupidamente grande de outros casos que esses detetives nada fazem para resolver, fica patente que essa alegada habilidade, mesmo que existisse, teria nenhuma serventia.

  183. Marciano Diz:

    ===============================================================
    É POR ESSA E OUTRAS, DE MARTE, que a conjetura de Moi não pode ser taxativa, tipo dizer, “Psi, caso existisse…”, pois daria bacamarte e pólvora ao adversário para dizer:”tá vendo? Mais um pseudocético”…
    ===============================================================
     
    Eu sei, por isso mesmo já concordei com a redação.
    Leia acima.
     
    Quanto ao TRUZZI, podemos perguntar diretamente a ele, agora que está morto.
    É só conseguir um médium.

  184. MONTALVÃO Diz:

    /
    Pelo se entende dos mistérios existencias, podemos dizer que o Visoni acredita seletiva-esdruxulamente: piruexemplo: crê em visão remota, em detetivança psíquica, em telepatia, na comunicação entre mortos e vivos, desde que sejam mortos de fora: no Brasil só uns poucos, mesmo assim com ressalvas. Some-se aí: reencarnação (embora talvez não saiba informar qual o modelo que abraça); EQM mística e um tanto em EFC (não confundir com UFC), psicocines e precognição.
    .
    NÃO ACREDITA, ou pouco crê, em: TCI, extraterrenos, padre quevedo, levitação (só aceita se for das antigas, tipo Eusápia e Dunglas Home), materializações, Pé Grande, anãozinho gigante, ectoplasma, e, embora seja reencarnação de Conan Doyle descrê que fadas ajam neste mundo.
    .
    Por esse pequeno currículo se vê quanto doloroso é fazê-lo enxergar certas coisas evidentes, qual a incongruência de que espertos vejam remotamente onde estão criminosos escondidos, ou mortos largados.

  185. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Também não estamos obtendo resultados em abrir os olhos do VITOR.”
    /.
    PARECE QUE NEM com muita psi, ainda que esta fosse força ativa, atuante, forte e controlável, conseguir-se-ia demovê-lo de qualquer de seus infantis acreditamentos.

  186. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Na verdade meus olhos estão bem abertos às evidências, Marciano. O maior problema é justamente em que fecha os olhos a elas.

    /
    Gorducho :
    A quais evidências?
    .
    ? Operários pelados no outro lado da Lua?
    ? A que ninguém é capaz de informar algo tão simples como o que tem atrás das 2 paredes da tumba do Tut?
    -
    Acrescento:
    ✔ sucessos de detetives psíquicos alardeados por eles mesmos, ou por asseclas/admiradores?
    .
    ✔ façanhas de Ingo Swann propaladas no livro escrito pelo próprio?
    .
    ✔ “clarividentes” que confundem um portão com algo “quadrático”
    .
    ✔ partida mediúnica de xadrez?
    .
    ✔ etc.?

  187. MONTALVÃO Diz:

    /
    /
    Vitor Diz:
    Além daquelas que o Truzzi oferece em seu livro, The Blue Sense? Bem, tem essa:
    .
    a) http://obraspsicografadas.org/2011/caso-fantstico-na-arqueologia-a-localizao-e-reconstruo-de-uma-estrutura-bizantina-em-marea-egito-incluindo-uma-comparao-entre-o-sensor-remoto/ (COM A PARTICIPAÇÃO DE UM ARQUEÓLOGO CÉTICO)
    .
    b) http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/ (EXPERIMENTO CONTROLADO)
    .
    c) http://obraspsicografadas.org/2013/crimes-resolvidos-com-a-ajuda-de-psquicos-ou-mdiuns-parte-1/ (NEM JOE NICKELL CONSEGUIU REFUTAR ESSE CASO)
    .
    ENTRE VÁRIAS E VÁRIAS OUTRAS EVIDÊNCIAS QUE EU PODERIA CITAR…
    /.
    CONSIDERAÇÃO: estás mesmo pobre em evidências,hem?
    .
    Vamos aos links:
    .
    No primeiro quase nenhum comentário proveitoso, praticamente levei a discussão sozinho, em certa parte postei:
    .
    —————————–.
    moizes montalvao Diz:
    JUNHO 12TH, 2011 ÀS 7:01 PM
    Prezados,
    Infelizmente não tenho sobre a “visão remota” o mesmo otimismo que o nobre Vitor. O artigo parece demonstrar uma bem sucedida expedição arqueológica calcada na atuação de “leitores remotos”, que seriam pessoas dotadas da suposta capacidade de “ver” coisas a distância. isso, de certo modo, soa como versão sofisticada da radiestesia, que é o trabalho executado por quem manipula pêndulos e varetas na crença de que são capazes de localizar coisas ocultas no solo, desde água, até minérios.
    .
    Assim como a radiestesia não é levada muito a sério, embora haja defensores propalando tratar-se de verdadeira habilidade paranormal, a leitura remota igualmente é alvo de muita controvérsia.
    .
    Stephan Schwartz faz forte propaganda do grupo Mobius (a experiência tem quase trinta anos) e de outros que, segundo ele, têm obtido bons resultado com o uso da visão remota. Entretanto, o próprio Schwartz é o patrocinador dessas pesquisas, desconheço que outros investigadores, mesmo psi, dêem a mesma importância e relatem o mesmo grau de sucesso que o noticiado por Stephan.
    .
    O autor trabalha com visão remota há cerca de quarenta anos. Creio, seria de esperar que, se o procedimento tivesse o sucesso alardoado, contaríamos com notícias e informações numerosas provindas de fontes diversas.
    .
    Na internet pouca ou nenhuma informação em português se encontra, apenas a bem realizada tradução do Vitor é conhecida. Em inglês encontrei uma crítica interessante:
    .
    “Professional archaeologists express deep skepticism about paranormal phenomena, including remote viewing. Schwartz has been criticized for cherry picking, being subject to confirmation bias, claiming success for “hits” while discounting “misses,” and promoting his work through sensationalism. Despite his research and publications, remote viewing is not considered to be a serious methodology in archaeology and Schwartz is widely regarded as a crank.[7].”
    http://en.wikipedia.org/wiki/User:Stephrobs/Stephan_A._Schwartz
    .
    Em tradução canhestra dá para entender que Schwartz divulga seu trabalho com grande sensacionalismo e seu método de pesquisa é alvo de severas restrições.
    .
    Saudações remotas.
    ——————————.
    - continua-

  188. MONTALVÃO Diz:

    - continuação -
    /
    2º link: b) http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/ (EXPERIMENTO CONTROLADO)
    /.
    CONSIDERAÇÃO: nesta aqui houve conversa mais produtiva: Marciano e Gorducho arrebentaram suas pretensões de validar os detetives psíquicos (quem quiser confira o colóquio), dessa rubrica destaco:
    /
    Vitor Diz:
    SETEMBRO 10TH, 2014 ÀS 8:11 AM
    [...]
    Dirão “coincidência”. Muitos simples. Já fizeram isso antes com as pesquisas de Stephan Schwartz. Aí ele provou a eficácia da visão remota de novo, e de novo, e de novo, e em vez de admitirem, simplesmente ficaram mudos… tipo o Montalvão, que pediu por testes objetivos de localização de uma pessoa viva, postei o da Eileen Garrett e ele desapareceu…
    /.
    AO QUE o Montalvão respondeu:
    .
    —————————.
    MONTALVÃO Diz:
    SETEMBRO 11TH, 2014 ÀS 3:38 PM
    .
    MONTALVÃO COMENTA: a atual posição do Montalvão é de que essa forma de discussão, que vem sendo aqui levada, é desgastante e pouco produtiva. A parte crente recebe as objeções e, como possui bom estoque de informações, devolve um monte de CRT+C, CRT+V como “prova” de que tem provas da eficiência e realidade do paranormal e da realidade da comunicação entre vivos e mortos. CRT+C e CRT+V não é pecado (o que seria de nós sem eles?) mas da maneira como vem sendo utilizado pouco acrescenta.
    .
    A proposta atualizada do Montalvão (que ele vem defendendo há algum tempo, juntamente com cabeças melhor pensantes que ele, quais Marciano, Gorducho) é ir a raiz do assunto: por exemplo, na mediunidade, em vez de ficar a discutir até a eternidade se determinado médium merece crédito e, depois de verificado que não merece, desembolsar outro e depois outro, e mais outro, num processo infindo de aferição médium a médium, até que se acabem os médiuns do mundo e todos sejam mostrados insatisfatórios como comunicadores do além, sem considerar as inevitáveis rejeições a tal conclusão, a idéia é pôr a mediunidade em questão. Mediunidade significa presença de mortos, ativos e comunicantes, entre os vivos. Se estão ativos e comunicantes, certamente podem dar mostras disso. E já vimos que essas demonstrações não foram dadas no passado nem são produzidas no presente. Desse modo, podemos fechar conclusão a respeito: mortos não comunicam.
    .
    Diante disso, de nada vale apresentar monstras e monstros do passado, que “falavam” com mortos como agora falo com vocês, e deles recebiam fomento para fomentar materializações, levitações e tudo o mais que a fantasia permite lucubrar, quais Dunglas Home, Eusapia Palladino, Leonora Piper, Mirabelli, Gladys Osborne, Chico Xavier, Eileen Garret, Otília Diogo, ou quem ainda vivo, quais Sonia, Gasparetto e grande elenco. Em vez desse trabalho insano, foca-se na fiscalização da presença de mortos na natureza. Se eles puderem se mostrar ativos conforme garante a crença, tudo ótimo, parte-se para o detalhamento do que podem e não podem realizar em meio aos vivos e podemos ir para casa felizes falar com nossos falecidos. Se, ao contrário do que alegam os mediunistas, morto algum conseguir provar-se presente (que é o atual quadro), sinto muito, mas a comunicação está comprovada irreal.
    .
    Não percamos, pois, mais tempo esmiuçando médiuns (a não ser por exercício), pois estabelecido está que mortos não interagem com vivos. Mas quem quiser nisso acreditar, para sua pessoal satisfação, fique à vontade…
    .
    Por esse caminho, acredito, poupamos muito esforço desnecessário e chegamos a fechos seguros. No caso dos temas aqui em discussão: detetives psíquicos e arqueológos paranormais, a cobrança é se foram efetivamente submetidos a verificações objetivas. Não falo de testemunhos exaltativos, que tanto aqui são postados, mas de testes concretos, do tipo que não deixe margem a dúvida sobre se o sujeito está realmente “vendo” psiquicamente alguma coisa ou usando truques. Dei algumas sugestões, aparentemente não levadas a sério, e rebatidas com desculpas rotas. Uma delas seria enterrar artefato em terreno escolhido e pôr o arqueólogo místico a descobrí-lo. Ah, diria alguém, não há um liame emocional em tais provas. (Uma das desculpas) Sem problema: deixa-se o testando dormir com o apetrecho alguns dias, até que a emoção aflore, em seguida faz-se o teste.
    .
    Então, caros amigos de farras e bebedeiras, qualquer maravilhoseiro que aqui for apresentado, a primeira indagação a ser feita será: cadê os testes objetivos? Vamos conferí-los se realmente atendem ao que se espera de um bom super. Se a resposta for: teste objetivo não tem, mas tem o detetive Supersticio que ficou boquiaberto ante as admiráveis revelações que ouviu com seus próprios ouvidos, também o xerife Credulim afirmou que jamais se viu perante tanta firmeza informativa e sem a médium nunca conseguiria xerifar como xerifa…
    .
    Com relação a Garret, a indagação já pode ser lançada: onde estão os relatórios dos testes objetivos? Por exemplo, cadê o sujeito que, após tê-la abraçado e beijado (respeitosamente, claro) e se deixado apalpar por Garret, deixou com ela seu paletó (de modo que a mulher ficasse com múltiplas impressões psicométricas) e escafedeu-se para destino ignorado, onde permaneceu por uma semana (nem o próprio sabia para onde seria levado), e Garret prontamente o localizou? Quantos nessa condição testativa a médium conseguiu localizar?
    .
    Nenhum? Ó que peninha de galinha…
    .
    Conforme foi dito, quem quiser acreditar nessas coisas, baseado nos belos depoimentos de crentes, que seja feliz. Amém.
    —————————–.

  189. MONTALVÃO Diz:

    /
    continuação da série: AS EVIDÊNCIAS DO VISONI.
    .
    3º link: c) http://obraspsicografadas.org/2013/crimes-resolvidos-com-a-ajuda-de-psquicos-ou-mdiuns-parte-1/ (NEM JOE NICKELL CONSEGUIU REFUTAR ESSE CASO)
    .
    /
    ESSA ENTÃO foi do piru! Se Joe Nickell não conseguiu refutar o caso, a bancada cética simplesmente o destruiu!
    .
    Não é de admirar que o Visoni não abra mão um dedinho que seja de suas convicções: ele simplesmente olvida as múltiplas objeções que recebe e pouco depois volta a apresentá-las como se fossem irrefutáveis!
    .
    Vejamos algumas refutações, quem sabe agora não as enxerga?
    /
    ———————.
    Marciano Diz:
    JANEIRO 30TH, 2013 ÀS 1:14 PM
    .
    Nossos pais, avós, vizinhos, botam essas coisas nas nossas cabeças. Ajudem na limpeza. Ajudem a tirar essas ideias malucas dos seus semelhantes. Sejam caridosos.
    .
    Arduin, trabalhei alguns anos da Delegacia de Homicídios, no início da minha carreira. É comum pessoas que vão caçar borboletas, transar no meio do mato, fumar maconha escondido, encontrarem corpos desaparecidos. A maioria inventa uma desculpa pra dizer o que estavam fazendo lá. Por exemplo, é usual dizerem que foram dar uma barrigada, soltar um barro. Alguns podem alegar que são médiuns.
    .
    Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, se a gente só vê isso em documentários vagabundos, se nos meus anos de investigação de homicídios nunca fui procurado por mediusn com revelações bombásticas, como podemos saber que isto é verdade?
    —————————.
    /
    —————————–.
    Antonio G. – POA Diz:
    .
    Insisto no que já cansei de dizer por aqui: Existem inúmeros relatos de fatos extraordinários apontando para causas sobrenaturais. Quase sempre são acontecimentos antigos. Parece que atualmente não acontecem mais estas coisas estranhas. E, quando acontecem, nunca são suficientemente bem documentadas. São sempre fatos obscuros, imprecisos. Não resistem a uma investigação mais séria.
    .
    O Marciano lembrou do caso da menina Madeleine. Não aparece um único médium capaz de dar uma pista para resolver o mistério. Por que será?
    ———————-.
    /
    Marciano Diz:
    JANEIRO 31ST, 2013 ÀS 7:06 PM
    .
    Detetives médiuns tem um histórico perfeito?
    .
    A idéia de que legiões de médiuns estão ajudando a polícia a resolver crimes ao redor do mundo é baseada em, bom, em nada.
    .
    Na tarde de 07 de junho, o New York Times deu uma notícia: -Reuters noticia a descoberta de cerca de 30 Corpos Mutilados Encontrados Perto de Houston”. A CNN também noticiou que a casa perto de Houston envolvia “pelo menos 20 cadáveres, incluindo corpos de crianças.”
    .
    A Delegacia do Condado de Liberty County obteve um mandado de busca para a casa em Hardin, Texas, e apesar de ter obtido algumas informações, conflitantes entre si, a respeito de sangue encontrado em uma porta e de odores estranhos, os Texas Rangers foram incapazes de localizar quaisquer corpos ou covas no local.
    .
    Enquanto tudo isso é evidência suficiente para criticar-se organizações jornalísticas respeitáveis como Times, Reuters e CNN por irem com sede demais ao pote, o Skeptic’s Café está interessado em outro aspecto: a estação de TV KPRC noticiou que a investigação começou com um telefonema de um médium.
    .
    Sim, um médium. Eu sei que você estava pensando isso…
    Detetives médiuns frequentemente aparecem em histórias sobre crianças desaparecidas, homicídios não solucionados e casos antigos sem solução. Mas o quão efetivos eles realmente são? Não, eles não são efetivos, mas é preciso pensamento crítico para se descobrir isso.
    .
    Muitas pessoas acreditam que departamentos de polícia e detetives contratam médiuns para ajudá-los, mas um estudo descobriu que dois terços dos 50 maiores departamentos de polícia dos EUA nunca consultaram um médium para ajudá-los em um crime não solucionado.
    .
    O que é um pouco assustador é que 35 por cento o fizeram, apesar de muitas vezes a pedido de um membro da família, e seu trabalho tipicamente interferiu com as buscas.
    .
    Tomemos a história da vidente Laurie McQuary, de Portland, Oregon. Uma artimanha criativa foi feita pelo programa de TV Inside Edition em março. Um produtor se passando pelo irmão desolado em busca de sua irmã desaparecida contratou McQuary por U$ 400. Ela olhou a foto da garota e afirmou que ela havia sido estuprada e morta, mas que o caso ainda podia ser resolvido. A médium detetive até apontou um local remoto em um mapa onde o corpo poderia ser encontrado.
    .
    No dia seguinte, uma correspondente do programa gravou uma entrevista com McQuary revelando que a foto não era da irmã desaparecida do produtor do show e sim da correspondente quando menina. Quando perguntada sobre como poderia ter se enganado tanto, a médium encerrou a entrevista e saiu do set de gravação.
    .
    Uma amostra de apenas uma pessoa não faz prova do que estamos tentando provar, mas 10 outros médiuns contatados pelo programa disseram que a garota havia sido assassinada. Tais erros confirmam o que o FBI disse para o Inside Edition: Eles “não estavam cientes de nenhuma investigação criminal que tenha sido resolvida como resultado de informação fornecida por alguém que se dizia médium.”
    .
    Em outro caso, dúzias de pessoas que se diziam médiuns não conseguiram encontrar uma garota de 20 anos que desapareceu no Tenesse desde abril. A polícia desperdiçou seu tempo e recursos indo atrás de pistas falsas. Um dos médiuns envolvidos até participou de um programa de TV a cabo devotado a detetives médiuns. (O programa foi cancelado depois de 22 episódios não conseguiram demonstrar um único caso sendo resolvido com suas supostas habilidades paranormais – exatamente os mesmos resultados de um show similar na Austrália).
    .
    Mas certamente já ouvimos algumas histórias de sucesso de detetives médiuns. Tomemos o caso noticiado em Janeiro pelo New York Post: “Uma médium estranhamente previu onde a vítima de um suposto assassino em série poderia ser encontrada – nove meses antes da polícia desenterrar seu cadáver, junto com o de outras três jovens em uma praia de Long Island, disse a polícia.”
    .
    Alegando ver o corpo em uma cova “com vista para um lugar com água” com uma placa próxima contendo a letra G, a médium realmente “acertou em cheio”? Acontece que o corpo não estava enterrado em uma cova, qualquer lugar em Long Island estaria perto de um lugar com água descrito de forma vaga, e nenhuma placa foi encontrada.
    .
    E se tivesse sido, a letra “G” seria uma surpresa em Long Island?
    .
    O raciocínio cético exige que façamos distinção entre afirmações vagas, aplicáveis de forma genérica e descobertas precisas que se exige de investigações sérias. Olhando mais de perto, além de evidências anedóticas, não há descobertas documentadas de pessoas desaparecidas por médiuns.
    .
    Nossas mentes críticas exigem alguma pesquisa científica. Prevendo isso, alguns estudos pesquisaram detetives médiuns. Richard Wiseman, um dos maiores pesquisadores na área de engodos e fenômenos paranormais, conduziu um pequeno estudo comparando as afirmações de três detetives médiuns ás de três estudantes não-médiuns, a quem foram apresentados objetos relacionados com algum crime.
    .
    Pediu-se que “segurassem cada um dos objetos e descrevessem quaisquer idéias, imagens ou pensamentos que pudessem estar relacionados a esses crimes.” Também lhes deram afirmações falsas e verdadeiras sobre o crime já solucionado.
    .
    Apesar de os detetives médiuns apresentarem mais idéias e pensamentos do que os estudantes, muitas dessas idéias eram óbvias e não eram precisas o suficiente para fornecer qualquer informação útil aos detetives. E a diferença em correção entre os estudantes e os médiuns não foi estatisticamente significativa. Nenhum dos grupos se saiu melhor do que seria previsto pelo acaso.
    .
    Richard Kocsis, um importante psicólogo forense australiano, estudou extensamente profissionais que elaboram perfis psicológicos de criminosos e concluiu que tais profissionais, com treinamento adequado, ajudam a manter o foco em uma investigação mais do que outros grupos, compostos por psicólogos, detetives e médiuns. Aliás, ele demonstra que há “pouco apoio para o uso de médiuns em descobrir de forma acurada as características de um criminoso desconhecido”.
    .
    Médiuns tiveram os piores resultados; eles foram incapazes de fornecer informação além do que o bom senso ou “o bartender local seriam capazes de deduzir”. Eu não sei quanto a você, mas agora, depois de ouvir tanto sobre médiuns falsamente alegando sucesso na resolução de crimes, eu posso prever com facilidade que tá na hora de uma longa discussão com o bartender local.
    .
    Eu sabia que era nisso que você estava pensando.
    Fonte: Miller-McCune
    Bule Voador (grande Bertrand Russel, agora morando em Saturno).
    ——————————-.

  190. MONTALVÃO Diz:

    /
    Ainda, nessa última rubrica, dos links visonianos, postei:
    /
    —————————–.
    moizés Diz:
    FEVEREIRO 1ST, 2013 ÀS 9:20 AM
    PREZADOS,
    .
    Relatos de precognições ou mediunidades descobritivas eram comuns no passado. Hoje ainda se encontram mas possuem outras características. Presentemente, com as facilidades de divulgação, qualquer vidente-médium que seja produtivamente divulgado conquista fama, fortuna e cama. Como bem se diz, a propaganda é a alma do negócio.
    .
    Médiuns, detetives virtuais, enxergadores remotos, sensitivos variados criam fama e deitam na cama. Será que solucionam mesmo algum mistério? Sim, o mistério de como conseguir dinheiro mole em cima de crédulos: este crime é por eles bem esclarecido, quanto aos demais ninguém nunca os viu realizar coisa que mereça registro, só ouviu falar.
    .
    Marciano tem postado textos elucidativos exibidores das malandrices desses espertos. Quem não lembra de Jucelino da Nóbrega da Luz? O sujeitinho que alegava sonhar com desastres e garantia remeter avisos às autoridades antes de os acidentes ocorrerem. Como comprovação, exibia documentos dos correios e registros cartorários de suas comunicações, todos ostentando datas preliminares aos acontecimentos. E não é que muita gente boa acreditava nisso? E mesmo depois de o malandro ter sido publicamente denunciado (a Globo de vez em quando faz coisa que preste) ainda continua recebendo gente em busca de revelações. O site do indivíduo funciona internacionalmente, algumas preciosidades de lá extraídas: 1) Jucelino Luz alertou o rei do pop Michael Jackson; 2) Jucelino Luz enviou mensagens via carta para os Mamonas Assassinas; 3) Jucelino alertou do acidente da Gol -vôo1907, etc.
    .
    Os depoimentos passados, publicados em livros, procuravam ser bastante detalhados, apresentando informações dos depoentes e mostrando que estes eram pessoas idôneas, não dadas a aldrabices e prestigiadas na comunidade. Diversos autores se dedicaram a coletar desses relatos tidos por bem firmados. Além de William James cito: Camille Flamarion e Gabriel Delanne. Flammarion escreveu (dentre outros) O DESCONHECIDO E OS PROBLEMAS PSÍQUICOS, no qual catalogava os fenômenos por categorias e uma dessas era A VISÃO A DISTÂNCIA, EM SONHO, DE FATOS ATUAIS.
    .
    Vejamos alguns dos casos noticiados por Flammarion, tirados a êsmo do livro citado:
    1) Posso afirmar-vos, como absolutamente autêntico, um fato que se passou há alguns anos. Vi uma noite, em sonho, duas senhoras de meu conhecimento, de luto fechado, ainda que eu, então, não tivesse a menor ideia de que tivesse morrido ou se achasse enfermo qualquer membro de sua família. Interroguei-as e vim a saber que traziam luto por um senhor, irmão de uma e marido de outra.
    .
    Dias depois, soube que o falecimento se verificara na mesma noite do meu sonho. Dera-se a morte em Moscou; as senhoras estavam na Alemanha e eu morava/em Mitan (Courlande, Rússia). (Carta 234.) SOFIA HERSENBERG (Mitan).”
    .
    2) Há trinta anos, morava minha família em Marselha. Uma noite, disse-nos meu pai haver sonhado, na noite precedente, que sua mãe, residente na Alsácia e que ele ignorava estivesse doente, havia morrido.
    .
    Alguns dias depois, era ele cientificado de que, efetivamente, sua mãe falecera naquela noite. (Carta 279.) N. NlSCHE (Chalons-sur-Marne)
    .
    3) a) Quando eu era moça, assisti em sonho ao roubo de um cavalo de meu marido por dois indivíduos, e a todas as precauções tomadas para fazê-lo sair da estrebaria sem ruído. Ao despertar, contei o sonho a meu marido, que foi à estrebaria, achando-a vazia. Três anos mais tarde os ladrões foram presos e meu marido foi indenizado.
    .
    b) Vejo, certa noite, em sonho, um amigo de meu marido; achava-se em um subterrâneo, cercado por minha mãe e minhas irmãs falecidas, para com as quais esse senhor nutria viva simpatia. Ele achava-se envolto em longas vestes brancas, veio a mim fazendo-me profunda saudação; depois, desapareceu, o mesmo sucedendo àquelas pessoas da minha família. Alguns dias depois, meu marido morria.
    .
    Se julgardes útil mencionar esses dois sonhos, não citeis o meu nome, sou viúva e vivo modestamente em meu retiro. (Carta 312.) VIÚVA C. F.”
    .
    4 – No dia 13 ou 14 do mês de Outubro de 1898, despedia-me da Sra. G., com quem passara alguns dias, para voltar à minha casa. Na noite seguinte, ela viu em sonho um naufrágio, sendo grande o número de afogados. Queria, ao despertar (persuadida, por outros exemplos, que dispõe de uma espécie de segunda vista), telegrafar-me para pedir-me que não viajasse; mas foi impedida de fazê-lo por seu marido.
    .
    A 15 de Outubro os jornais anunciavam uma grande tempestade, e a perda de um navio, ocasionando uma centena de mortes. Felizmente, para mim, não era ainda a minha vez. (Carta 396.) P. P. Doutor em Direito, em Philippeville.”
    .
    5 – A Sra. B. residia, havia vários anos, em uma “vila” perto da cidade de Yokohama. Tinha ela o hábito de deitar-se uma hora antes do jantar. Uma tarde (não se recorda ela bem se estava inteiramente acordada ou ainda meio adormecida) ela repentinamente grita:
    “Ah! meu Deus, o Sr. N. está se afogando! Salvai-o, salvai-o!… Ah! morreu!…”
    .
    Viu-o distintamente. Seu marido procura tranquilizá-la, rindo-se do sonho, como disse ele, mas, pouco tempo depois, um mensageiro vem participar-lhe que o seu amigo, Sr. N., se afogara quando tomava seu banho habitual no rio, antes de subir à “vila” desse casal, para jantar com eles.
    .
    A intenção de jantar com os esposos B. facilmente explica que ele pensou em seus amigos no momento de dirigir-se ao banho. A hora do acidente e a do “sonho” da Sra. B. coincidiam exatamente. (Carta 447.) F. E. BADE (Hamburgo).”
    .
    Gabriel Delanne produziu o título PESQUISAS SOBRE MEDIUNIDADE relatando dezenas de histórias intentando provar que a mediunidade é fato e que espíritos auxiliam os vivos a solver muitos mistérios.
    .
    O caso é que se essas histórias tivessem peso evidenciativo coisas como telepatia, precognição, clarividência geral, psicometria hoje estariam definitivamente demonstradas. As mesmas incertezas que existiam há século e meio a respeito desses temas permanece. Ou são, caso existam, forças fraquíssimas, de ocorrência eventual, incontroladas e sem valor prático, ou se explicam por motivos outros, quais casualidade, exaltações apologéticas, ilusões, habilidade naturais, intuições produtivas (isolados ou combinadamente). Inclino-me para a segunda hipótese.
    —————————–.

  191. Gorducho Diz:

    Temos cá bom caso pra testar detectives ψquico, pois que está no auge da evidência e já explicitamente associado ao espiritismo: elucidar a morte do Sr. Galdino.
    Se no maior país espírita do mundo não tiver ninguém capaz de ajudar a polícia é porque essa classe de paranormais não existe.
    Sem essa de ficar fazendo pesquisas bibliográficas em literaturas alienígenas.
    É a oportunidade dum teste real, concreto, em tempo presente, sem as sandices estatísticas.

  192. Vitor Diz:

    Antes de tudo, Montalvão, nem vou comentar seus ataques infantis a Truzzi (que faz questão de refutar dois casos de psíquicos famosos em seu livro, o qual você não leu, repito), apenas observar seu padrão de comportamento em casos assim. É essa sempre a tática que você faz, quando um cético fica favorável a psi, você o ataca. Foi assim com Will Storr, que pegou Wiseman na mentira após sucessivas entrevistas e deu ganho de causa a Sheldrake, dizendo que ele se defendeu muito facilmente contra os ataques de Wisemann. Agora o Truzzi. Imagina se eu te revelar que a Blackmore (que falou muito bem dos testes ganzfeld) está de volta à Parapsicologia? Você vai ter um ataque!
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Poste então o capítulo nove para que o conheçamos…”
    .
    Depois de traduzir eu posto sim. Mas seguem 4 exemplos rápidos de contra-argumentos (os de número 1, 4, 14 e 15) de Truzzi ao cético ‘hard’ (de nome Lucas):
    .
    1. The area where the body is has already been searched. Lucas felt this was a common prediction for psychics to make where they had been directed to a possible location, and Alexander could assume they had already used more conventional search methods. Lucas’s explanation is certainly possible, but is it really probable? It seems more reasonable to think that if the psychic actually knew they had searched that area and found nothing, she would direct them elsewhere. In fact, the more reasonable skeptical hypothesis may be that she did not know where they had already looked and naturally picked the most likely spot (which the police most also have thought likely since they had searched there “thoroughly”).
    .
    4. A man with a crippled hand will find the body. Lucas sarcastically calls this “a fantastic psychic hit!” agreeing that the finder had an injured finger. In fact, Steve Trew, the auxiliary policeman who first spotted the body, had damaged several fingers on his left hand in a drill-press accident at Peoria’s Caterpillar Tractor plant. Clearly, Lucas has minimized the injury. This prediction is specific and not self-fulfilling.
    .
    14. A leg or foot on the body will be missing. Lucas says this is a good guess since animals usually scatter bones. When a body has been lying around outdoors for months, it is not unlikely that it will become food for scavengers. But why not a missing hand or arm?
    .
    15. The head will not be with the body. Lucas says this is another good guess, given likely animal behavior. But is it? Do animals usually tear off the head this way? Lucas offers as no expert opinion on this.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “PARECE QUE NEM com muita psi, ainda que esta fosse força ativa, atuante, forte e controlável, conseguir-se-ia demovê-lo de qualquer de seus infantis acreditamentos.”
    .
    Prefiro isso a cegueira mental… felizes acreditamentos, como mostrado, revelaram-se muito úteis. Foi um feliz acreditamento que fez a polícia reinvestigar a área e encontrar o corpo, como Truzzi mostra. Já a cegueira mental teria inviabilizado tal descoberta.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Em tradução canhestra dá para entender que Schwartz divulga seu trabalho com grande sensacionalismo e seu método de pesquisa é alvo de severas restrições.”
    .
    Qual a evidência que o Montalvão oferece disso? Um link da wikipédia que não cita qualquer prova. Nossa! Estou impressionado! :D
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Com relação a Garret, a indagação já pode ser lançada: onde estão os relatórios dos testes objetivos? Por exemplo, cadê o sujeito que, após tê-la abraçado e beijado (respeitosamente, claro) e se deixado apalpar por Garret, deixou com ela seu paletó (de modo que a mulher ficasse com múltiplas impressões psicométricas) e escafedeu-se para destino ignorado, onde permaneceu por uma semana (nem o próprio sabia para onde seria levado), e Garret prontamente o localizou? Quantos nessa condição testativa a médium conseguiu localizar?”
    .
    Você quer dizer outros relatórios objetivos além desse que você foi incapaz de refutar publicado em
    .
    i) LeShan, L. (1968). The vanished man: A psychometry experiment with Mrs. Eileen Garrett. Journal of the American Society for Psychical Research, 62, 46–62?
    .
    De localização de pessoas desaparecidas com Garrett desconheço. Mas houve testes de psicometria com ela (e que ela passou com sucesso) em
    .
    ii) http://obraspsicografadas.org/2014/um-experimento-de-psicometria-espontneo-com-a-sra-eileen-garrett-1968-por-lawrence-leshan/
    .
    Uma psíquica que frequentemente foi útil à polícia foi Greta Alexander. Dela há vários registros.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Se Joe Nickell não conseguiu refutar o caso, a bancada cética simplesmente o destruiu!”
    .
    Mesmo? E por que não publicam a ‘refutação’ então? Será que algum jornal científico no mundo aceitaria essa ‘refutação’? Será que é por que ela não é nem um pouco crível ou plausível?

  193. Gorducho Diz:

    Cá no (disparadamente acho, depois procuro as estatísticas das Filipinas…) maior país espirita não tem nenhum :?:
    Só lá na America :?:

  194. MONTALVÃO Diz:

    /
    Visoni,
    falando em infantilidades, sua infantil resposta não pede esforço responsivo, mesmo assim destaco um item para comentar
    /
    ————————.
    MONTALVÃO DISSE: “Se Joe Nickell não conseguiu refutar o caso, a bancada cética simplesmente o destruiu!”
    .
    VISONI: Mesmo? E por que não publicam a ‘refutação’ então? Será que algum jornal científico no mundo aceitaria essa ‘refutação’? Será que é por que ela não é nem um pouco crível ou plausível?
    ————————-.
    /
    CREIO QUE as discussões aqui levadas não são feitas na pretensão de publicação (embora possam servir de subsídios a futuros trabalhos). Por outro lado, recomendo que, antes de apresentar textos que publicou no Obras, como arrimo aos seus pensamentos, verifique as discussões que ensejaram porque podem esclarecê-lo da inocuidade dessa tática.

    É fato que certos artigos são pouco respondidos, pois os debatedores levantam assuntos que nada a ver com o tema, mas em vários casos há excelentes obtemperações, capazes de alumiar um pouco suas ideias. Do jeito que age, parece considerar os textos postados tudo e a conversa que deles derivou nada. Esse modo de agir indica que entra no colóquio com a mente fechada e sai dele do jeito que adentrou. Lamentável.

  195. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Do jeito que age, parece considerar os textos postados tudo e a conversa que deles derivou nada.”
    .
    Sim no caso de conversas improdutivas (como a do tópico citado). Se quer que eu leve em consideração, produza argumentos melhores. Simples.

  196. Vitor Diz:

    Montalvão, você podia aprender muito com o Truzzi. Ele sim apresenta excelentes argumentos. Como aqueles com que ele rebateu o Lucas.

  197. Gorducho Diz:

    O argumento melhor me ocorre de cara 2:
     
    (i) peçam prum Ϊquico ajudar a polícia do Ceará;
    (ii) levem outro lá na tumba do Tut ANTES que fiquem prontos os laudos definitivos de radar.
     
     
    Acha que alguém aqui é otário :?:

  198. Gorducho Diz:

    ERRATA
    Ϊquico
    ψquico

  199. Gorducho Diz:

    ERRATA 2
    ψquico

  200. Vitor Diz:

    GORDUCHO: “Acha que alguém aqui é otário :?:
    .
    Acho que são como o tal do Lucas ou o Wiseman, geralmente apresentando argumentos pífios contra a evidência paranormal, facilmente refutáveis.

  201. Vitor Diz:

    E muito, mas muito crentes em tais argumentos pífios :D

  202. Vitor Diz:

    O Marciano disse acima: “Vamos chamar a Greta para descobrir o corpo de Elisa Samúdio, o da irmã do Vitor Belfort, a pequena Madeleine, ou então ela diz onde está o corpo do Jimmy Hoffa.”
    .
    Além de Greta já ter falecido, seria bom o Marciano ler esse trecho do livro de Truzzi:
    .
    Clearly, psychics are possible aids, not panaceas. At best, that they may help without producing legal convictions at all. As Dixie Yeterian told us, “Most investigators would agree that my success rate is high in giving information leading to solutions. But as far as actually solving the cases, my rate is not high.” Not only do failures clearly occur, they should be expected to occur. Police should take this into account when deciding whether or not to pursue a psychic’s hypotheses and lend manpower or resources to follow them up. As with the other fallible alternative aids we discussed, in the end it is a matter of rationally trying to weigh the potential costs against the potential benefits.
    .
    The problem has been exacerbated because many, if not most, psychics greatly exaggerate their own success rates. They often brag about being 80–90 percent right. Most of them probably fully believe this but when pressed will adjust the statement to mean that they produced something helpful in that percentage of the cases. For example, John Catchings, who has impressed a great many police departments with his many apparent hits, was quoted as saying, “I’m not always right. I’m only 80 to 85 percent accurate.” But in an apparently more reflective moment, he answered the question, “Are you ever wrong?” with “About twenty percent of the time I’m completely wrong. Another sixty percent I’m only partially right. Another twenty percent . . . I’m right on it.” As psychologist Louise Ludwig, who has worked with many psychic detectives, told us, a good psychic can hit 20-25 percent; on a good day, 40 percent; and on the best day of his life, 80 percent. As she put it, “Psychics who claim to be right eighty percent are trying to get over their own insecurity by convincing themselves they’re right all the time. Then they get stroked by people on the outside telling them how right-on they were. They get reinforcement from without and within.”
    .
    We need to remember that if police are dealing with a dead-end case, and if the costs of following up on the suggested avenue given them by a psychic with a good track record are small, even a 5 percent chance of success may be worth trying for. And for a family distraught by a lack of news, a psychic’s hypotheses under similar conditions may be worth investigating even if the odds of a hit are only 1 percent. In the end, the truly skeptical but open-minded must weigh the probability of reasonably foreseeable benefits against the probability of reasonably foreseeable costs. We contend that in many instances, whatever the actual psychological mechanisms that may explain blue-sense successes, the chances for a hit exceed the chance level, and some psychic sleuths seem to perform well above it. Aristotle put it well when he urged that in all things, one’s guide should be a reasonable moderation. So with psychics. After all, even if twelve eyewitnesses came forward to tell us that Jimmy Hoffa was buried under the foundation of a newly constructed building, that would not be conclusive evidence, and the costs of excavation to confirm their testimony would be prohibitive. As we saw when we examined the career of Peter Hurkos, particularly, police have sometimes gone too far in assigning scarce manpower and resources to follow up some purported psychic’s “vision.” But if a psychic with numerous police endorsements points at a bush and tells police to look in it because he says it contains the sought-after murder weapon, only an unreasonable person would find the cost of investigation so great that he would forego a peek into that bush.

  203. Gorducho Diz:

    Bom, chega de papo furado de [nós] criança[s]
    – É!
    – Não é!
    – É!
    – Já disse que não é!
     
     
    Avencemos… ¿vão ou não vão arranjar um detective paranormal pra ajudar a polícia do Ceará?

  204. Vitor Diz:

    Sugiro a leitura também do trecho acima para você, Gorducho. E do trecho abaixo:
    .
    In 1978, Lompoc, California, psychic Dixie Yeterian was contacted during her local call-in radio program by distraught teenager Owen Etheridge. Etheridge’s father had disappeared and he wanted to know if Yeterian could help find him. Following her instructions, the boy brought his father’s watch and ring to the radio station after the show (many psychics allegedly obtain impressions by handling objects belonging to those they are trying to “track,” a process known as psychometry). After handling the jewelry, Yeterian immediately “saw” that the elder Etheridge had been shot in the head—by the boy in front of her.
    .
    Yeterian promised Owen she would try to help, and when he had left she called Lompoc Homicide Detective Mel Ramos, with whom she had worked before. She relayed her impressions that the man was buried somewhere east of town, wrapped in a green sheet and with a green cloth wrapped tightly around his neck. Ramos confronted Owen with the information Yeterian had supplied. The shocked boy confessed, and led investigators to his father’s grave. The body was wrapped in a green sheet. A green cord was tied around the neck. “It was an outstanding case,” Ramos told us recently during a telephone interview. “We used Dixie on more than one occasion.”
    .
    These are not accounts from the Sun or Star or any of the other supermarket tabloids that report UFO landings and sightings of Elvis’s ghost with predictable regularity. These cases were carried by local newspapers and wire services and verified by the police officers who worked on the cases.

  205. Borges Diz:

    http://www.suapesquisa.com/platao/mito_da_caverna.htm

  206. Gorducho Diz:

    Não quero ler nada, só quero que me responda..

  207. Vitor Diz:

    Esse é o problema da grande maioria dos céticos: não quer ler nada.

  208. Gorducho Diz:

    Justo tamos tentando fugir da caverna Analista Borges
    Temos o caso no Ceará pra nos libertar da caverna :mrgreen:

  209. Gorducho Diz:

    Vou ler o resumo do relato sobre os trabalhos do detective que se habilitar lá no Ceará, Sr. Administrador.
    Resumo; claro que o relato literal vai ficar sigiloso anexado aos inquéritos – não sou tão ignorante…

  210. Vitor Diz:

    Mais material para o Gorducho, o Marciano e o Montalvão lerem (se quiserem, claro):
    .
    Etta Louise Smith, thirty-nine-year-old mother of three and worker at Lockheed Aircraft, showed up at the Foothill Division in 1980 and told them she had had a psychic vision of a murder. And it cost them. Smith’s “vision” was of Melanie Uribe, a nurse who had vanished while going to work at a hospital the previous night. Smith “saw” the canyon where the woman’s body lay, and after much soul-searching went to the police. On a neap, she pointed out an area in Lopez Canyon and told detectives she thought the nurse had been raped and killed with a blow to the back of the head.
    .
    Because Ms. Smith’s vision included facts about the killing privy to the police, she was given a polygraph test, then told she was being booked for murder. After being held four days, she was released without being charged. Later, three men were arrested and convicted of the kidnapping-murder. Smith sued the city of Los Angeles for the trauma she had suffered at the hands of the police, and in March 1987, a jury awarded her $24,184 for lost wages, attorney’s fees, and pain and suffering.
    .
    The fact that many police officers view department use of psychics less than enthusiastically should not be surprising, according to some experts, “since police organizations are typically among the most conservative of social institutions… [the] introduction of a paranormal investigative technique not only raises the specter of the occult, but is often perceived as damaging to the credibility, expertise, and professional prerogatives of the police. In a sense, it is an embarrassment.”
    .
    But there is considerable evidence that this attitude is changing. Articles have begun to appear with increasing regularity in police and legal publications, investigative manuals, and criminology textbooks over the past few years, discussing the use of psychics in criminal investigations and how these “sensitives” might best be employed for maximum effect. One 1979 survey conducted by the California Department of Justice found that of eleven police agencies reported by newspapers to have used psychics, eight reported that the psychics had provided them with otherwise unknown information they considered helpful. In three of the cases, missing bodies were found in areas described by the psychics. The report of the survey concluded that “a talented psychic can assist you by helping to locate a geographic area of a missing person, narrow the number of leads to be concentrated upon, highlight information that has been overlooked, or provide information previously unknown to the investigator.”

  211. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: “Sim no caso de conversas improdutivas (como a do tópico citado). Se quer que eu leve em consideração, produza argumentos melhores. Simples.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: respeito sua opinião mas com ela concordo não. Você foi infeliz na apresentação de suas evidências: dos três links que postou, apenas o primeiro contou com poucas apreciações. Nos outros, apesar de a conversação ter acabado se desviando para assuntos alienígenas, durante bons momentos focou-se as alegações dos artigos, as quais foram derribadas. Dei exemplos do que ocorreu, se não os queres ver não os verás.
    /
    Seu insaciável repúdio às contestações de suas pobres crenças pede, exige, “melhores argumentos”. Que melhores argumentos se pode apresentar além dos do Gorducho?:
    =================.
    “O argumento melhor me ocorre de cara 2:
    .
    (i) peçam prum “písico” ajudar a polícia do Ceará;
    (ii) levem outro lá na tumba do Tut ANTES que fiquem prontos os laudos definitivos de radar.”
    =====================.
    /
    Ao qual acrescento umas dentre muitas possíveis sugestões:
    .
    - peça a “psícos” que achem o corpo de Elisa Samúdio;
    - que achem o corpo da irmã do Vitor Belfort;
    - que achem 1% das crianças desaparecidas no Brasil e 0,5% das no mundo;
    - que indiquem seguramente onde os destroços de 5% dos acidentes aéreos havidos, cujas buscas foram infrutíferas;
    - que ajudem (veja só:nem peço que resolvam, sim que ajudem, mas ajudem de verdade) a polícia a elucidar 2% dos casos sem solução.
    .
    (em tempo Elisa e a irmã do Vitor são citadas por serem referências conhecidas, que nem elas há milhares).
    /
    Então, basta que tenhamos respostas nesses níveis para, pelo menos, admitir que deve haver uma “força” desconhecida atuando nesses “detetives”, mesmo sendo “força de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui”.
    /
    Pronto: eis aí melhores argumentos, com soluções embutidas, caso haja respostas para eles.
    /
    Agora é com você…

  212. Gorducho Diz:

    O Sr. tenta vencer o debate por saturação de colagens…
    :lol:
    Cole essa notícia de jornais Americanos e taremos conversados e teremos nos libertados da caverna do Platão, tá :?:
     
     
    It was reported by Brazilian newspapers that a psychic provided Ceara’s police officers with otherwise unknown information that helped they solve a mysterious case of charred remains found in a dry lagoon.

  213. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Como tenho dito: num caso facílimo como a tumba do Tut onde é só olhar detrás de 2 paredes, nada…”
    /.
    O VISONI SOLENEMENTE ignora essas evidências saudáveis que, se fossem dadas, elucidariam rapidamente as dúvidas. O pensamento que acalenta parece ser: se posso apresentar casos complicados, nebulosos, confusos e suspeitos, pra que buscar respostas simples e esclarecedoras?

  214. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Você foi infeliz na apresentação de suas evidências: dos três links que postou, apenas o primeiro contou com poucas apreciações. Nos outros, apesar de a conversação ter acabado se desviando para assuntos alienígenas, durante bons momentos focou-se as alegações dos artigos, as quais foram derribadas. Dei exemplos do que ocorreu, se não os queres ver não os verás.”
    .
    No 1º link você postou um artigo da wikipedia que não oferece prova de nada, muito menos refutar o caso. No 2º você fez perguntas – que respondi – sem qualquer refutação. No 3º citou conversas com informações completamente equivocadas (como quando é dito “Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, ” quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! pô! Tu tá de sacanagem comigo, né? Só pode!

  215. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “O VISONI SOLENEMENTE ignora essas evidências saudáveis que, se fossem dadas, elucidariam rapidamente as dúvidas. O pensamento que acalenta parece ser: se posso apresentar casos complicados, nebulosos, confusos e suspeitos, pra que buscar respostas simples e esclarecedoras?”
    .
    Nossa, muito, muito suspeitos, suspeitíssimos. De novo, já que parece que você não leu:
    .
    These are not accounts from the Sun or Star or any of the other supermarket tabloids that report UFO landings and sightings of Elvis’s ghost with predictable regularity. These cases were carried by local newspapers and wire services and verified by the police officers who worked on the cases.

  216. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Ao qual acrescento umas dentre muitas possíveis sugestões:
    .
    - peça a “psícos” que achem o corpo de Elisa Samúdio;
    - que achem o corpo da irmã do Vitor Belfort;
    - que achem 1% das crianças desaparecidas no Brasil e 0,5% das no mundo;
    - que indiquem seguramente onde os destroços de 5% dos acidentes aéreos havidos, cujas buscas foram infrutíferas;
    - que ajudem (veja só:nem peço que resolvam, sim que ajudem, mas ajudem de verdade) a polícia a elucidar 2% dos casos sem solução.”
    .
    Quando a polícia daqui estiver disposta a trabalhar com psíquicos tanto quanto lá nos EUA, aí tudo bem. Mas não existe essa cultura aqui. Nem mesmo os médiuns daqui sequer cogitam em trabalhar com a polícia. Diferentemente dos psíquicos de lá.

  217. MONTALVÃO Diz:

    /
    “O bom de já nascer caído é que ninguém consegue derrubar a gente.”
    /.
    GOSTEI DESSA, devia tê-la conhecido quando me esfalfava para ser melhor em alguma coisa sem sucesso…

  218. MONTALVÃO Diz:

    /
    “De que adianta ser o Collor, a Dilma ou o Cunha, se quanto mais alto o cara sobe, maior é o tombo?”
    /.
    SER UM DELES DEUS QUE NOS SOCORRA! Mas, tê-los conosco é prova científica de que o diabo existe e atua neste mundo!

  219. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Quanto ao TRUZZI, podemos perguntar diretamente a ele, agora que está morto.
    É só conseguir um médium.”
    /
    SERIA SIMPLES SE SIMPLES FOSSE, EMBORA DEVESSE SER…
    Após o morto Truzzi passar pelos testes simples e evidenciativos que cá propomos, de presença de espírito em meios aos vivos, aí poderíamos inquiri-lo a respeito da polêmica ca presente.
    .
    Mas cadê que morto aceita verificação de presença? Cadê que aparece para esclarecer alguma coisa? Cadê que o Visoni vê isso e entende?

  220. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: É essa sempre a tática que você faz, quando um cético fica favorável a psi, você o ataca. Foi assim com Will Storr, que pegou Wiseman na mentira após sucessivas entrevistas e deu ganho de causa a Sheldrake, dizendo que ele se defendeu muito facilmente contra os ataques de Wisemann.
    ./
    CONSIDERAÇÃO: não sou contra céticos que se convertem ao que seja, tampouco contra crentes que abandonam crendices. Trocas de posições ocorrem a todo momento. O que me interessa é examinar e avaliar o que dizem. Essas questiúnculas tipo “um pegou o outro na mentira”, além de serem altamente discutíveis, pois provêm de viés avaliativo tendencioso, em nada ajudam a nos ilustrar a respeito das questões envolvidas.
    .
    Aí você vem e, do alto do outeiro, brada: “eu li o livro, você não!”.Tá bom, e o que quer dizer com isso? Quer dizer que o livro dá todas as respostas, e que as entendeu por completo, e que tenho que aceitar o que diz pois é a mais pura e cristalina verdade? Fala sério, seu histórico de compreensões não lhe faculta autoridade para pensar assim.
    .
    Quanto à Blackmore ter retornado, ouvi a respeito dessa “volta” à parapsicologia… e daí? Dentro do espírito que cultivo, interessa-me saber o que ela tem a dizer, se é que tem: se vai ab-rogar sua ab-rogação ao paranormal e, se for o caso, quais os motivos que a levaram a tanto.
    .
    Por fim, alerto-o ao dramático desvio do assunto, qual seja se cães telepatizam ou não. Em vez de trazer argumentos, prefere postar-se ingenuamente ao lado do Sheldraluco porque achou um advogado que o defende e acredita que isso resolve tudo e cães telepatizam…
    .
    ACORDA VISONI!

  221. Gorducho Diz:

    O caso da tumba do Tut é ainda mais escandaloso.
    São só 2 paredes e o paranormal olhar detrás.
    Até certamente poderia obter um permisso pra parar num trailer ali na área e assim ter todo tempo do mundo pra se concentrar, acender velas, orar…
    Há anos batem boca, contratam radaristas e fazem conferências internacionais e os espíritos quietos.
    Claro, quando chegarem a um consenso, aí vão aparecer vários que clarividenciaram o que tinha ali…

  222. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “O que me interessa é examinar e avaliar o que dizem. Essas questiúnculas tipo “um pegou o outro na mentira”, além de serem altamente discutíveis, pois provêm de viés avaliativo tendencioso, em nada ajudam a nos ilustrar a respeito das questões envolvidas.”
    .
    Se havia tendência era a favor de Wiseman. E o próprio Wiseman foi quem forneceu o documento corroborador de que ele mentiu. Ou seja, além de mentiroso, ele é burro.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Aí você vem e, do alto do outeiro, brada: “eu li o livro, você não!”.Tá bom, e o que quer dizer com isso? Quer dizer que o livro dá todas as respostas, e que as entendeu por completo, e que tenho que aceitar o que diz pois é a mais pura e cristalina verdade? Fala sério, seu histórico de compreensões não lhe faculta autoridade para pensar assim.”
    .
    Olha quem está falando sobre histórico de compreensões… :D Mas o que eu quero dizer sobre o livro é que
    a) ele refuta as análises céticas até então
    b) consegue separar o que é exagero da mídia dos fatos
    c) mostra que a evidência de retorno útil de psíquicos para a polícia é muito maior do que os céticos alardeavam até então, e em alguns casos, bastante convincente.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Quanto à Blackmore ter retornado, ouvi a respeito dessa “volta” à parapsicologia… e daí? ”
    .
    Daí que quero ver sua coerência. Se vc dizia que ela tinha abandonado a Parapsicologia por não ter encontrado nada que prestasse (quando ela falou muito bem dos resultados dos testes ganzfeld quando o Honorton morreu, e mesmo anos depois da morte dele), a volta dela quer dizer o quê? Significa que ela não está mais tão certa assim que não havia nada o que procurar? Me diz você.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Por fim, alerto-o ao dramático desvio do assunto, qual seja se cães telepatizam ou não. Em vez de trazer argumentos, prefere postar-se ingenuamente ao lado do Sheldraluco porque achou um advogado que o defende e acredita que isso resolve tudo e cães telepatizam…”
    .
    Will Stoor não é advogado. Ele é escritor, jornalista e fotógrafo. E não é apenas porque ele o defende, e sim porque o próprio Wiseman admitiu que replicou a pesquisa dele, e porque Sheldrake replicou suas pesquisas com o cão Kane e com a papagaio N’Kisi. Além do fato de dois grupos independentes terem replicado sua pesquisa de telepatia ao telefone. Isso não é pouca coisa.

  223. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “O caso da tumba do Tut é ainda mais escandaloso.
    São só 2 paredes e o paranormal olhar detrás.”
    .
    Muitos psíquicos precisam segurar algum pertence do falecido para fornecer suas leituras. Isso se chama psicometria. Não é só se concentrar como você ingenuamente supõe.

  224. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: De localização de pessoas desaparecidas com Garrett desconheço. Mas houve testes de psicometria com ela (e que ela passou com sucesso) em
    .
    ii) http://obraspsicografadas.org/2014/um-experimento-de-psicometria-espontneo-com-a-sra-eileen-garrett-1968-por-lawrence-leshan/

    /.
    CONSIDERAÇÃO: mesmo ostensivamente alertado não te emendas, né? Cita artigos já discutidos como se fossem virgens, sem levar em conta um bilauzinho das múltiplas refutações recebidas. Isso demonstra quão inócua a tarefa de (tentar) fazê-lo enxergar o que não quer, mesmo que esteja sob holofote diante de seus olhos. Considere, por exemplo, o que o de Marte postou na abertura das conversas nesse tópico (que gerou considerações muitos lúcidas, as quais, mais uma vez, não deu a mínima):
    .
    ————————–.
    Marciano Diz:
    SETEMBRO 18TH, 2014 ÀS 2:09 PM
    “Nunca foi pega em fraudes” não é a mesma coisa que “Nunca cometeu fraudes”.
    .
    Rhine disse que as habilidades psi dela eram autênticas, mas OUTROS ESTUDOS NÃO CONSEGUIRAM REPLICAR SEUS RESULTADOS.
    Mais tarde, sua habilidade foi demonstrada consistente com pura sorte (A. S. Russell, John Andrews Benn. (1938). Discovery the Popular Journal of Knowledge. Cambridge University Press. pp. 305-306).
    .
    .
    Este tópico parece-me mais com a ressurreição deste outro:
    CRIMES E DESAPARECIMENTOS RESOLVIDOS COM A AJUDA DE MÉDIUNS OU PSÍQUICOS (PARTE 8)
    Publicado em Artigos Publicados, Psíquicos, setembro 8th, 2014 por Vitor / 79 comentários ».
    .
    .
    Naqueloutro eu já disse tudo o que tinha a dizer sobre a irlandesa.
    ———————————-.
    /
    PRIMEIRO, essa de usar o “nunca foi pega em fraudes” como argumento, já o alertei várias vezes, não tem o menor valor. Na ilustração vemos o Marciano reiterando o fato. Mesmo sendo tão exaustivamente avisado, minha precognição revela que brevemente voltará a apresentar médiuns e paranormais, nunca pegos em fraude, como se fossem a mais nova novidade argumentativa do pedaço. ?
    .
    SEGUNDO: Marciano chama sua atenção sobre Garret já ter sido discutida e você insiste nela, unicamente por não ter sido nunca pega em fraude, mesmo tendo falhado ao ser submetida em vários testes. A própria Garret, na fase tardia da vida, depôs que não tinha certeza se possuia algum poder especial ou se era sua mente quem fabricava a mediunidade.
    .
    TERCEIRO: a dramática insistência em apresentar casos “velhos” como confirmação daquilo que não consegue confirmar contemporaneamente só testifica contra sua capacidade de argumentar produtivamente. Se Garret, Piper, Osborne e outros mortos efetivamente contataram o além ou você alega que os espíritos comunicaram naqueles tempos e não mais comunicam, ou admite que a situação presente desmente que aqueles interagissem com outra dimensão. O que passar disse será usado contra você, infelizmente.
    /
    Por fim, já que está agora nesse de recorrer a artigos discutidos (o que não é condenável, condenável é desprezar a discussão decorrente), só posso recomendar aos interessados que examinem as conversas e confirmem a fragilidade das “evidências” vitorianas.

  225. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Cita artigos já discutidos como se fossem virgens, sem levar em conta um bilauzinho das múltiplas refutações recebidas.”
    .
    Refutações pífias não são refutações. São demonstrações de desespero de quem não consegue contra-argumentar com bons argumentos.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Considere, por exemplo, o que o de Marte postou na abertura das conversas nesse tópico”
    .
    Vou considerar. Vamos ver no que dá?
    .
    SUPOSTO ARGUMENTO: “Rhine disse que as habilidades psi dela eram autênticas, mas OUTROS ESTUDOS NÃO CONSEGUIRAM REPLICAR SEUS RESULTADOS.”
    .
    Isso é argumento? É pífio! Esses outros estudos usaram condições propícias ou inibidoras a psi? Se usaram condições inibidoras, não é de admirar que não tenham conseguido replicar. E nenhum psíquico é uma máquina para se sair espetacularmente bem 100% do tempo (nem máquinas funcionam com perfeição 100% do tempo). Você já deveria ter aprendido isso.
    .
    SUPOSTO ARGUMENTO: “Mais tarde, sua habilidade foi demonstrada consistente com pura sorte (A. S. Russell, John Andrews Benn. (1938). Discovery the Popular Journal of Knowledge. Cambridge University Press. pp. 305-306).”
    .
    Isso é argumento? Que TIPO de teste ela obteve o puro acaso? Mais uma vez, o teste tinha condições propícias ou inibidoras de psi? E olha a data: 1938!!!!! Eu te citei não um, mas DOIS experimentos de 1968 DE SUCESSO! O que mostra que ela estava em ótima forma e que a suposta demonstração de puro acaso de 1938 simplesmente… caducou.
    .
    Por favor, eu lhe peço, melhore os argumentos que traz aqui. Assim é muito fácil refutar.

  226. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Você foi infeliz na apresentação de suas evidências: dos três links que postou, apenas o primeiro contou com poucas apreciações. Nos outros, apesar de a conversação ter acabado se desviando para assuntos alienígenas, durante bons momentos focou-se as alegações dos artigos, as quais foram derribadas. Dei exemplos do que ocorreu, se não os queres ver não os verás.”
    .
    VISONI: No 1º link você postou um artigo da wikipedia que não oferece prova de nada, muito menos refutar o caso. No 2º você fez perguntas – que respondi – sem qualquer refutação. No 3º citou conversas com informações completamente equivocadas (como quando é dito “Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, ” quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! pô! Tu tá de sacanagem comigo, né? Só pode!
    /
    CONSIDERAÇÃO: dei exemplos das ponderações havidas naquelas conversas, apenas. Quem quiser conferí-las por inteiro, basta examinar o material disponível, procedimento que reputo altamente saudável à sua bela pessoa. Aliás, mais uma vez, recomendo: sempre que postar artigo já conversado em apoio às suas ideias, leve em conta o que foi discutido.

  227. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Aliás, mais uma vez, recomendo: sempre que postar artigo já conversado em apoio às suas ideias, leve em conta o que foi discutido.”
    .
    Se não forem argumentos pífios, levo em conta sim.

  228. MONTALVÃO Diz:

    /
    ——————————–.
    VISONI:
    Quando a polícia daqui estiver disposta a trabalhar com psíquicos tanto quanto lá nos EUA, aí tudo bem. Mas não existe essa cultura aqui. Nem mesmo os médiuns daqui sequer cogitam em trabalhar com a polícia. Diferentemente dos psíquicos de lá.
    ————————–
    /
    CONSIDERAÇÃO: quem se inclina à falácia falacioso será ab aeternum, já dizia Fócrates, que era soda…
    .
    Se a polícia daqui não recorre a psíquicos isso pode indicar ser melhor ajuizada que as outras…
    .
    E se os médiuns daqui não cogitam ajudar a polícia é porque sabem que se meterão num espinheiro se o fizerem.
    .
    Sabe dizer o “quão tanto” a polícia de lá trabalha com psíquicos? Alegar que eles trabalham “tanto” com psíquicos (dando a entender que recorrem amiúde a esses) não passa de sofisma. Eu que mal leio inglês, que sou mal informado das coisas deles, posso lhe dar uma orientação preciosa: o fato de alguns puliças recorrerem a psíquicos é coisa mui diferente de “a polícia americana usa psíquicos em suas investigações”. Quem tanto pesquisa o estrangeiro e tanto despreza o nacional deveria saber disso sem necessidade de alguém para despertá-lo…
    .

    Poucos testes efetivos da capacidades desses há, e os que são feitos mostram fracassos. Aqui no Brasil o SBT fez um programa mais ou menos assim, resultado: claramente os videntes inventam, alguns acertam, como acertaria qualquer que não se intitule vidente…
    .
    Em tempo, o trecho do artigo que postou, falando de Etta Louise Smith, mesmo sendo apologético mostra que os acertos sortudos desses psíquicos são pífios.
    .
    Deveras lamentável perder tempo com essas fantasias…

  229. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Se a polícia daqui não recorre a psíquicos isso pode indicar ser melhor ajuizada que as outras…”
    .
    Ou menos vontade de tentar resolver o caso…
    .
    MONTALVÃO: “E se os médiuns daqui não cogitam ajudar a polícia é porque sabem que se meterão num espinheiro se o fizerem.”
    .
    Não, é porque não foram pedidos. Se será um espinheiro ou não, eles não têm a mínima noção. Mas como mostrado, há boa cooperação e reconhecimento do papel dos psíquicos nos EUA.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Poucos testes efetivos da capacidades desses há, e os que são feitos mostram fracassos. ”
    .
    Não aqueles que mostrei, muito bem sucedidos. E os que mostram fracassos, como o Truzzi prova, são muito mal feitos.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Em tempo, o trecho do artigo que postou, falando de Etta Louise Smith, mesmo sendo apologético mostra que os acertos sortudos desses psíquicos são pífios.”
    .
    Claro que não. Uma coisa é pífio. Outra coisa é baixo. Como dito, os acertos ficariam em torno de 20% na média. Longe dos alegados 80 a 90% por muitos, mas o próprio Truzzi reconhece que 5% ou mesmo 1% já valeria a pena. Pífio é algo que simplesmente não vale a pena, o que é muito diferente do que Truzzi encontrou.

  230. Vinicius Diz:

    Vitor, por tudo que já leu sobre o caso Galdino, dá para concluir ou qual maior probabilidade:
     
    1) espirito comunicante do avô informando da ossada
     
    2) paranormalidade do médium;
     
    3) consolação – mãe aflita e alguém muito próximo ter a ideia de “consolá-la” e transformar tudo numa cartinha(como as de CX)…

  231. Vinicius Diz:

    “Muitos psíquicos precisam segurar algum pertence do falecido para fornecer suas leituras. Isso se chama psicometria”
     
    Fui reprovado na psicometria. Me deram papéis no curso e segundo eles não acertei nada. Isso depende de treinamento constante ou vocação talvez…

  232. Vitor Diz:

    Vinícius, acho concebível que a mãe sabia que o Galdino tinha ido lá parar lá na Lagoa do Juvenal e falou pro médium do último paradeiro em que ele foi visto (ou que acharam um documento dele, isso não está claro). O médium talvez sabendo da ossada descoberta ligou os pontos. Isso ainda é um tanto especulação, mas acho que tende mais nessa direção.

  233. Marciano Diz:

    De uma coisa, acho que ninguém pode discordar. VITOR já deve ter percebido o tipo de assunto que dá IBOPE aqui no blog.
     
    VITOR, mostre para a gente a triunfal volta de Blackmore a sua explicação para o comportamento estranho de ficar mudando de fase, como se fosse uma bobina elétrica.
     
    Agora que GRETA faleceu, fica mais fácil ainda para ela elucidar os casos, pois poderia mandar mensagens mediúnicas para médiuns em todo o mundo.
    Vamos invocar seu espírito?
     
    Aliás, o Truzzi também já está morando em uma colônia espiriual, de onde poderia ditar um livro melhor do que os que aqui publicou.
     
    Parece que o BORGES está interpretando o mito da caverna às avessas.
    Precisamos trazer também o PLATÃO, se não estiver reencarnado, para explicar o assunto para ele.
     
     
    ===============================================================
    “Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, ” quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! pô! Tu tá de sacanagem comigo, né? Só pode!
    ===============================================================
     
    http://www.gpposner.com/renier_list.html
     
    http://www.gpposner.com/Renier_chap.html

  234. Marciano Diz:

    However, Robert Ressler testified in his deposition that Renier’s claim to having worked as a psychic for the FBI “is not true from the standpoint of being a paid employee and is not true from the standpoint of her being on a retainer or being used in any regular capacity. SHE DOES NOT WORK ON FBI CASES.” (17) Added Ressler, “Merrell wanted to know whether the FBI used psychics in our investigative process. And I told him that was absolutely something I wouldn’t discuss, but, in reality, we don’t.” (18) Additionally, Renier was compelled to modify her promotional literature as a result of a reproach by Ressler, who testified that she had claimed “that she was an instructor for the FBI, something along that line, and I told her she could not say that.” (19)
     
    http://www.gpposner.com/Renier_chap_pt2.html

  235. Vitor Diz:

    Pois é Marciano, esse tal de Posner aí o Truzzi detona com ele. Segue abaixo:
    .
    Gary P. Posner’s essay on Noreen Renier is perhaps the most vitriolic in the book. Posner has been Renier’s public antagonist for some years now, and his analysis is far from dispassionate. His antagonism is related to Renier’s having won a lawsuit for libel against John Merrell, a once prominent member of the Northwest Skeptics whom Posner defends. (From Posner’s account, one might wonder why Merrell ever lost the case.) What Posner, like many critics, apparently fails to understand is that professional psychics like Renier may refuse to cooperate with an investigator, not because they are afraid to have their abilities tested, but because they simply do not trust the honesty and integrity of their challenger. Posner, like James Randi, likes to throw down the gauntlet and then assert that the challenged psychic has an obligation to cooperate with him. Since I have been in regular touch with Renier for some years now and have found her highly cooperative in answering my inquiries (and she knows that I am not convinced that she is psychic), and since I have also heard her complain about the inquisitional tactics of some Florida skeptics, I am not surprised that she has ignored Posner’s demands for responses to his charges. In Posner’s critique, he nit-picks through materials searching for anything compromising, much like a prosecuting attorney. He construes all that he can in a light unfavorable to Renier. Thus, for example, he suggests that Renier’s having a promotional packet contradicts her statement that she has not advertised for or solicited police case work (p. 67). He disregards the fact that her promotional packet is used to obtain lecture and speaking engagements, not police cases (which do, in fact, come to her unsolicited). Similarly, Posner notes that Renier says she “will not accept a case unless an officially authorized representative of the agency having jurisdiction contacts her directly,” and he then claims that this contradicts ex-FBI agent Robert K Ressler’s statement that Renier had not been used by the FBI in “any regular capacity” (p. 69). Posner ignores the obvious distinction between formal and informal solicitation of her services; the fact remains that FBI agent Ressler asked for her help on a case. Yet Posner also pounces on small and petty distinctions. For example, Ressler said that Renier was not an instructor for the FBI (p. 69). This is correct in that she has never had a regular position with that tide there, but Posner overlooks the fact that Renier had been an invited lecturer at the FBI Academy. Although Posner does provide some new information and raises some interesting questions, his adversarial and one-sided approach leaves one more frustrated than enlightened.

  236. Marciano Diz:

    Deixe-me ver se entendi.
     
    Primeiro, você citou NOREEN RENIER, enfaticamente, como prova de que MONTALVÃO só poderia estar de sacanagem com sua pessoa, ao dizer que o FBI não trabalha com psychic detectives.
    Disso que NOREEN comprovava que o FBI trabalha com psychics.
     
    Eu citei POSNER para mostrar que não é verdade que NOREEN ou qualquer outro psychic trabalhe com o FBI.
     
    Esperava que você mostrasse o quadro de psychics que trabalham com o FBI, o departamento de psychics daquela instituição, algo assim, mas você simplesmente cita o TRUZZI “detonando” com o POSNER.
     
     
    Devo entender que isto prova que MONTALVÃO só pode estar de sacanagem quando diz que o FBI não trabalha com psychics :?:
    É isto :?:
     
     
    Now that TRUZZI kicked the bucket shall we invoke his spirit to enlighten us about that matter?

  237. Marciano Diz:

    Um convite para uma palestra prova que o FBI emprega psychics em seus quadros?

  238. Marciano Diz:

    Se é verdade que o tal capitão investigou o sofá queimado de Suzano, ISTO provaria que a polícia de SUZANO investiga casos de combustão espontânea?

  239. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Um convite para uma palestra prova que o FBI emprega psychics em seus quadros?”
    .
    Do livro PRACTICAL HOMICIDE INVESTIGATION, 4ª EDIÇÃO (2006), um livro ACADÊMICO:
    .
    Ms. Renier has worked with various police agencies, including the FBI on homicide cases and other criminal investigations.
    .
    Na própria resposta de Truzzi está dito:
    .
    Posner ignores the obvious distinction between formal and informal solicitation of her services; the fact remains that FBI agent Ressler asked for her help on a case

  240. Gorducho Diz:

    Foi na localização do aeroplano com os agentes?

  241. Gorducho Diz:

    Vide-se a pg. xxxvii do prefácio.

  242. Marciano Diz:

    É, o livro do agente aposentado diz tudo.
    Realmente o FBI não trabalha com psychics.
    Pode até ter ocorrido de um agente ter recorrido informalmente a um ou outro, mas isso não tem o significado que o VITOR vê, sozinho.

  243. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Devo entender que isto prova que MONTALVÃO só pode estar de sacanagem quando diz que o FBI não trabalha com psychics”
    /.
    Se não for pedir muito, peço ao Visoni que mostre onde o Montalvão disse que o FBI não trabalha com “psícos”. Embora, com certeza, fosse para ele (para o MOntalvão) motivo de pasmante surpresa saber que o FBI recorresse a tais ladinos, desconfio seriamente que ele não tocou nesse assunto.

  244. Marciano Diz:

    Bem, parece que não tem mais ninguém por aqui hoje.
    Vou embora também, mas amanhã eu volto.
    Se alguém perguntar por mim, diz que fui por aí, levando um 🎸 violão debaixo do braço.
    Em qualquer esquina eu paro, em qualquer botequim eu entro e se houver motivo, é mais um samba que eu faço.
    Se quiserem saber se volto, diga que sim, mas só depois que a saudade se afastar de mim.
    ♫ ♭ ♪

  245. MONTALVÃO Diz:

    /
    À medida que se esmiuça o Truzzi fica patente que ele é o verdadeiro pseudocético: o crente que se diz cético para mostrar aos céticos que a verdade está do lado da sombra…

  246. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Bem, parece que não tem mais ninguém por aqui hoje.
    Vou embora também, mas amanhã eu volto.”
    /.
    EUTAVO LÁ com meus cachorros, tentando tirar uma telepatia deles… tá difícil… Sheldrake nunca me enganou…

  247. Borges Diz:

    “Parece que o BORGES está interpretando o mito da caverna às avessas.
    Precisamos trazer também o PLATÃO, se não estiver reencarnado, para explicar o assunto para ele.”
    .
    Estou na porta da caverna; quanto a você, não alimento muitas esperanças, pois está preso pelos grilhões do ceticismo. Acho que entendeu pelo avesso do avesso, como diz o Caetano em “Sampa”
    Um abraço amigo

  248. MONTALVÃO Diz:

    /
    Mais uma vez a conjetura de Poa se confirma: “nunca é bem assim”…
    /
    Miúdo exame das alegações vitorianas e de suas ilustrações, conforme o Marciano fez, mostra que as assertivas dele (do Visoni) são claramente exageradas, ou mesmo totalmente equivocadas.

  249. MONTALVÃO Diz:

    /
    ““Parece que o BORGES está interpretando o mito da caverna às avessas.”
    /.
    COMO É INTERPRETAR O mito da caverna às avessas?

  250. Marciano Diz:

    MONTALVÃO Diz:
    NOVEMBRO 22ND, 2016 ÀS 8:33 PM
    /
    ““Parece que o BORGES está interpretando o mito da caverna às avessas.”
    /.
    COMO É INTERPRETAR O mito da caverna às avessas?
     
    Eu já estava lá no botequim do Bigode, com meu violão, compondo mais um samba, quando fui atingido pelas ondas telepáticas de vocês.
     
    Platão quis dizer que vivemos num mundo de mitos, imaginando uma realidade que não corresponde à realidade.
    Parece-me que BORGES entendeu justamente o contrário. A ciência vive no mundo das ilusões e a luz que projeta as sombras na caverna é feita de ciência patafísica.
    Para ele, as correntes do ceticismo me prendem à ciência convencional, impedindo-me de ver que as sombras que tomo por realidade são apenas interpretação errada da projeção astral do universo paralelo/perpendicular perispiritual onde assenta a sombra sonora de um disco voador.
     
     
    Um abraço, BORGES.
     

    Parto invocando Sokal:
    &nbsp
    O simples fato de que uma ideia é irrefutável não implica que exista alguma razão para acreditar que seja verdadeira.
     
    Agora desligo minha pineal, para não receber mais ondas telepáticas até amanhã.
    Dedico as próximas horas a Euterpe ( ♪ ) e amanhã volto à labuta, ao meu bread and butter.
    Só depois volto aqui.
    Uma esplêndida noite para vocês.
    Que الله os ilumine!

  251. Marciano Diz:

    É natural introduzir uma hierarquia baseada no grau de certeza conferido às diversas teorias, dependendo da quantidade e qualidade dos argumentos que as sustentam.
    Todo cientista — na verdade todo ser humano — procede desta maneira e concede probabilidade subjetiva mais alta às teorias mais bem estabelecidas (por exemplo, a evolução das espécies ou a existência dos átomos) e probabilidade subjetiva menor às teorias mais especulativas (como as teorias detalhadas da gravitação quântica).

  252. MONTALVÃO Diz:

    /
    SUPOSTO ARGUMENTO: “Rhine disse que as habilidades psi dela [de Eileen Garrett] eram autênticas, mas OUTROS ESTUDOS NÃO CONSEGUIRAM REPLICAR SEUS RESULTADOS.”
    .
    VISONI: Isso é argumento? É pífio! Esses outros estudos usaram condições propícias ou inibidoras a psi? Se usaram condições inibidoras, não é de admirar que não tenham conseguido replicar. E nenhum psíquico é uma máquina para se sair espetacularmente bem 100% do tempo (nem máquinas funcionam com perfeição 100% do tempo). Você já deveria ter aprendido isso.
    /
    O ESPECIALISTA EM GARRETT não sou eu: quem deveria saber desse trem de condição inibidora seria sua distinta pessoa: cultivar uma superstição a mais ou a menos não faz diferença, e sabemos que esta é manobra diversionista: não se sabe se psi existe, e, se existe se afetada por condições “inibidoras”, ou se essas supostas condições não são saída para explicar fracassos e salvaguardar a crença.
    .
    Além disso, sabendo-se o que é psi, caso exista, se houver condição inibidora aí é que não aparece nada, vai aparecer saldo negativo psíquico.
    /
    Ora, sendo “PSI, caso exista, “força” de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui, e sem utilidade conhecida” dela não se pode esperar nada, muito menos 100, 90, 50 ou 10%. Psi, se existe, aparece quando bem entende, entende? Tanto isso é verdade que há experimentos em que se consegue resultado pouco acima da média do acaso, outros com melhor resultado e outro tanto com respostas excelentes.
    .
    O mais complicado é que há experiências com retornos abaixo do esperado pelo acaso, o que os especialistas denominam “psi missing”, algo como psi negativa, ou saldo devedor…
    /
    Garrett foi um misto de paranormal e médium (no sentido espiritista). Ela fundou um instituto de parapsicologia (que publicou o mais famoso livro do Quevedo: A Face Oculta da Mente”), e tamém tinha seu “espírito-controle”, Uvani. Quer dizer, ela não sabia bem o que era, tampouco se tinha poder especial, fosse paranormal ou mediúnico.

  253. Marciano Diz:

    Parapsicólogo dos bons era o HERNANI, o qual, embora VITOR tenha afirmado textualmente que
    Hernani tinha um defeito relativamente grave que era não fazer experimentos, e não era exatamente por falta de condição, era meio que uma postura dele. (ver comentário acima)
    Publicou um livro (o terceiro) cujo título era

    • Parapsicologia Experimental (1a. ed., 1967)
    conforme bibliografia citada no primeiro comentário deste tópico, de minha autoria.
    No citado livro encontram-se “provas” da força da Ψ .

  254. Marciano Diz:

    http://www.lojasobrenatural.com.br/produto/detalhar/606/parapsicologia_experimental
    MONTALVÃO, dê uma olhada:
    http://www.spiritismus-dsv.de/tl_files/dsv/Downloads/Vortraege/Kongress_2009/port/2009-06-27-1010_Fernanda-BR.pdf
    Tratado de Parapsicologia e Parapsicofísica
    Baseado na obra:
    Tratado de Metapsíquica
    de
    C h a r l e s R i c h e t

  255. Marciano Diz:

    “É sabido que entre os santos, os místicos, e mesmo entre os pseudomísticos católicos, sempre houve mais e melhores fenômenos parapsicológicos do que em ambiente espírita. No espiritismo, pelo ambiente mórbido, de “além-túmulo”, desequilibrado e desequilibrante, os fenômenos “retorcidos”, baixos…
    são quase regra; mas qualidade, e mesmo quantidade, é no catolicismo. De todos os tipos de fenômenos. Em todas as épocas”.
    Tratado de Parapsicologia
    Pe. Oscar Quevedo, pág. 263.

  256. Marciano Diz:

    “… a manifestação das faculdades paranormais é o resíduo do extraordinário poder que possuía a natureza humana quando foi criada, poder que desfrutaria num paraíso terrestre” (A Face Oculta da Mente, pág. 329).
    https://books.google.com.br/books/about/Face_oculta_da_mente_A.html?hl=pt-BR&id=u4DpmkxPEiQC
    Eu disse pág. 329?
    Falha minha!
    Pág. 324:
    https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&id=u4DpmkxPEiQC&q=poder+que+desfrutaria+num+para%C3%ADso#v=snippet&q=poder%20que%20desfrutaria%20num%20para%C3%ADso&f=false

  257. Marciano Diz:

    Cliquem no texto que aparecer que o restante é liberado.

  258. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Foi na localização do aeroplano com os agentes?”
    .
    Foi também. Há outros casos que ela trabalhou com o FBI.

  259. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “É, o livro do agente aposentado diz tudo. Realmente o FBI não trabalha com psychics.
    Pode até ter ocorrido de um agente ter recorrido informalmente a um ou outro, mas isso não tem o significado que o VITOR vê, sozinho.”
    .
    O livro de Truzzi claramente diz:
    .
    Although the FBI denies that it has ever employed a psychic on an official basis, Bureau spokesmen admit that some of its agents may consult psychics “on their own.” “We don’t endorse the use of psychics, but we don’t totally dismiss it,” says Kenneth Lanning of the Bureau’s Behavioral Science Unit in Quantico, Virginia. “I personally don’t buy it, but I’ve run across a couple of things I can’t explain.”
    .
    Two of Lanning’s colleagues confessed under oath having witnessed similar inexplicable events when they testified in behalf of psychic Noreen Renier. During a 1986 libel trial brought by Renier against writer John Merrell, who had penned an article dubbing her a fraud, special agent Mark Babyak testified that Ms. Renier had successfully helped him locate a crashed plane. Robert K. Ressler, a seventeen-year veteran with the Bureau’s Behavioral Science Unit, confirmed that Renier had done unofficial “assessments” for another Bureau agent on several cases, including the Atlanta child-murders case. He also corroborated her contention that she had predicted the attempted assassination of President Reagan during a lecture at the FBI Academy in January 1981, months before the event, terming her predictions “uncanny in their accuracy.” Apparently convinced by the testimony, the Jury awarded Renier 525,000 from Merrell.

  260. MONTALVÃO Diz:

    /

    —————————–.
    MONTALVÃO, dê uma olhada:
    http://www.spiritismus-dsv.de/tl_files/dsv/Downloads/Vortraege/Kongress_2009/port/2009-06-27-1010_Fernanda-BR.pdf
    Tratado de Parapsicologia e Parapsicofísica
    Baseado na obra:
    Tratado de Metapsíquica
    de
    C h a r l e s R i c h e t
    —————————–.
    /
    CONSIDERAÇÃO: numa primeira leitura digo que, em meio a vários erros, gramaticais e informativos, traz notícias interessantes, notadamente para quem não leu a obra de Richet.
    /
    A formatação do trabalho é amadora.
    /
    Exemplo de equívocos:
    .
    “O que é M e t a p s í q u i c a
    .
    Essa expressão foi criada por Charles Richet em 1905. Ele inspirou-se em Aristóteles, que escreveu um livro sobre as Leis da Natureza além do mundo físico, ao qual chamou der ‘Metafísica’ ”
    /
    CONSIDERAÇÃO: Aristóteles não escreveu nenhum livro chamado “metafísica”, tampouco utilizou a expressão. Ela é atribuída a um de seus seguidores (que não conviveu com o mestre), anos após a morte do filósofo, chamado Andronico de Rodes. O que foi classificado como “metafísica”, Aristóteles denominava “filosofia primeira”.

  261. Gorducho Diz:

    Incrível isso!
    Foi o Quevedo que escreveu isso?
    I.e., um padre, que supostamente deveria ter “dado” muita Filosofia no Seminário :(
     
     
    Relativamente ao Pe. Quevedo, concordo com quase tudo que o Professor colocou naquele célebre escrito.
    E tem interessante estudo duma parapsicóloga onde ela mostra que tanto ele quanto Dr. Hernani apenas se valiam do termo como pano de fundo pra real intenção deles que era a guerra religiosa.

  262. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Se não for pedir muito, peço ao Visoni que mostre onde o Montalvão disse que o FBI não trabalha com “psícos”. Embora, com certeza, fosse para ele (para o MOntalvão) motivo de pasmante surpresa saber que o FBI recorresse a tais ladinos, desconfio seriamente que ele não tocou nesse assunto.”
    .
    Montalvão, você não disse, quem disse foi o Marciano, mas você quando quis mostrar as discussões havidas sobre o 3º link que mostrei como evidências de psíquicos que ajudaram a resolver crimes ou desaparecimentos, selecionou justamente essa frase do Marciano nas discussões havidas, no seu email de “NOVEMBRO 21ST, 2016 ÀS 10:03 PM continuação da série: AS EVIDÊNCIAS DO VISONI.” Selecionou portanto discussões com informações comprovadamente equivocadas. É por isso que eu digo que as argumentações contrárias são pífias.

  263. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Foi o Quevedo que escreveu isso?
    I.e., um padre, que supostamente deveria ter “dado” muita Filosofia no Seminário”
    .
    Lembro que o Quevedo já disse até no programa da Luciana Gimenez que Freud dizia que os ateus eram animais (ou algo assim, no sentido pejorativo) quando o próprio Freud era ateu. Diferentemente do Quevedo, o Hernani não mentia em seus escritos, nem cometia gafes do tipo. Por mais problemas que o Hernani tivesse, ele estava anos luz à frente de Quevedo.

  264. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “À medida que se esmiuça o Truzzi fica patente que ele é o verdadeiro pseudocético: o crente que se diz cético para mostrar aos céticos que a verdade está do lado da sombra…”
    .
    Fica patente que você não consegue refutar os argumentos de Truzzi e só busca atacar a pessoa dele. Lastimável. Mas o Truzzi já respondeu acusações do tipo. Eis a resposta dele:
    .
    Surely mere consideration of an issue does not make one a “skeptical believer.” I have repeatedly noted that the rules of scientific method demand that those who shift from merely expressing doubt to outrightly espousing denial must bear a burden of proof for their negative claims just as do proponents for positive claims.

  265. MONTALVÃO Diz:

    /
    ““É sabido que entre os santos, os místicos, e mesmo entre os pseudomísticos católicos, sempre houve mais e melhores fenômenos parapsicológicos do que em ambiente espírita. No espiritismo, pelo ambiente mórbido, de “além-túmulo”, desequilibrado e desequilibrante, os fenômenos “retorcidos”, baixos…
    são quase regra; mas qualidade, e mesmo quantidade, é no catolicismo. De todos os tipos de fenômenos. Em todas as épocas”. (Quevedo)
    /
    VÁRIOS AUTORES DEFENDEM essa tese, a de que em ambiente religioso (principalmente católico, que tem história longa) a paranormalidade se manifesta pujante. A levitação, por exemplo, seria comum na vida de muitos santos. Scott Rogo foi um que escreveu obra só para “provar” que psi, contrariando a conjetura de Moi, em ambiente místico é forte e ativa, mas não conseguiu atingir o item da citada conjetura que afirma: “sem controle da parte de quem supostamente a possui”.
    .
    Misticismo, ilusões, fantasias são ingredientes típicos de discursos pró-paranormal…

  266. Vitor Diz:

    SOBRE O LIVRO QUE O GORDUCHO MOSTROU…
    .
    O livro, pelo que vi, é uma porcaria. Em 1º lugar, o livro se mete a falar sobre psíquicos e não cita o livro de Truzzi nas referências. Isso é um problema grave. Mas tem um muito pior. Na página XXXII do prefácio o livro cita um estudo de Reiser de 1979 como suposta prova de que os psíquicos não seriam de ajuda. Se os autores tivessem lido o livro de Truzzi, teriam visto que tal estudo possui problemas gravíssimos e que não serve de prova de nada. Aliás, nem precisava do livro do Truzzi, se os autores tivessem lido o próprio artigo de Reiser teriam visto que o autor admite que seu estudo é muito limitado.
    .
    The deservedly most widely known and carefully designed experiments testing psychic detectives were conducted by psychologist Dr. Martin Reiser and his colleagues at the Behavioral Science Services Section of the Los Angeles Police Department (LAPD). The first was published in 1979 in the Journal of Police Science and Administration. In this study, twelve psychics (eight professionals and four amateurs) looked at evidence from four crimes, two solved and two unsolved, and gave their psychic reactions to each. These reactions were then tabulated to obtain the frequency of verifiable hits in various categories. Looking at the frequency of these hits in terms of their statistical likelihood, Reiser and his colleagues concluded that “the usefulness of psychics as an aid in criminal investigation has not been validated.”
    This study is actually very limited in terms of the scientific conclusions that can be drawn from it. Although some critics trumpeted news of this experiment as categorical evidence against the police use of psychics, our conversations with Dr. Reiser indicate that he fully recognizes the limitations of his study, and the article explicitly states that “further research in this area would be desirable.” First, it is doubtful that this group of alleged psychics is truly a representative sample from what may be the universe of genuine psychics. The criteria for their selection can be reasonably questioned. More importantly, however, we can methodologically question this study even for what it says about this group of psychics. Only 50 percent of the information provided by the psychics was deemed verifiable and was actually included in the final analysis. The information considered unverifiable included such things as statements about “accessories to the crime, lifestyle of the victim and/or suspect, and psychological traits of the victim and/or suspect.”60 Clearly, such statements might not lend themselves to easy verification, but they are not unfalsifiable and certainly could be useful toward the solution of a crime should they be true. But even for those statements treated as verifiable, these experimenters failed to distinguish between cases where the psychic provided incorrect information and those where no information at all was provided. Silence may not be a hit, but the study treats it the same as if it were a miss. This makes its statistical analysis questionable. In addition, by concentrating on a limited quantitative analysis, some qualitatively high psychic reports may have been undervalued. For example, in one of the crimes where a church historian was killed, the study indicates a psychic indicated his strong feeling that a church was somehow connected with the crime.
    .
    Realizing the shortcomings of his first study, Reiser decided to conduct a second experiment.61 In this study, two groups of psychics (four in one and eight in the other) were compared to two control groups, one consisting of eleven college students, and the other of twelve homicide detectives. Again, four crimes (two solved and two unsolved) were considered by the subjects and their descriptions were scored by categories for hits much as in the first study. The results showed no statistically significant differences between the psychics, students, and detectives, and the experimenters concluded that “the data provided no support for the belief that the identified ‘sensitives’ could produce investigatively useful information.” Despite some improvements, the same criticisms we raised about the first study also apply to this one. Reiser and Klyver acknowledged this at least in part when they also concluded that “it is recognized that the samples utilized in this study are limited and may not be generalizable to all psychics or to all cases.”Further, proponents might argue that comparing these particular psychics to students and detectives and finding no differences may simply indicate that the students and detectives have more psychic ability than we usually assume.

    .
    É por essas e outras que eu digo que as argumentações contrárias às evidências mostradas aqui são pífias, bem fáceis de refutar.

  267. Gorducho Diz:

    Não concordo que estivesse anos luz na frente. veja que já de início ele sai dizendo que era parapirogenia, quando supostamente era isso que seria investigado.
    E nas obras tem um fantástico festival de besteiras e afirmações desfundamentadas que irei paulatinamente pondo cá enquanto estiver em tela a rubrica.
    A questão é que como o real propósito era promover as respectivas crenças religiosas dá no que dá.

  268. MONTALVÃO Diz:

    /
    ““… a manifestação das faculdades paranormais é o resíduo do extraordinário poder que possuía a natureza humana quando foi criada, poder que desfrutaria num paraíso terrestre” (A Face Oculta da Mente, pág. 329).”
    /
    CURIOSO: já pensei assim, que nem o Quevedo, mas não por influência dele: cheguei ao termo por reflexão própria. No tempo em que fui divulgador da parapsicologia, costumava fazer referência a esse “poder inibido” do ser humano: quando fóssemos transformados a “força” retornaria plena.

  269. Gorducho Diz:

    E afinal ela ajudou o FBI no que?
    Não adianta tentar usar esse truque pois AMa/b> já o desmascarou ontem.
     
     
    Aliás AM
    a foi brilhantemente sucinto ao explicar o entendimento avesso do Analista Borges.

  270. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Não concordo que estivesse anos luz na frente. veja que já de início ele sai dizendo que era parapirogenia, quando supostamente era isso que seria investigado.”
    .
    Ele pode só estar adiantando ao leitor a conclusão que ele chegou (como quando em um artigo científico já apresentamos a conclusão chegada no resumo. Isso não quer dizer que já partimos da conclusão).

  271. MONTALVÃO Diz:

    /
    ————————–.
    E tem interessante estudo duma parapsicóloga onde ela mostra que tanto ele quanto Dr. Hernani apenas se valiam do termo como pano de fundo pra real intenção deles que era a guerra religiosa.
    ————————.
    /
    Wellington Zangari, no artigo intitulado “O Estatuto Científico da Parapsicologia”, escreveu:
    .
    ———————-.
    No Brasil, as mais conhecidas personalidades da Parapsicologia são o Pe. Oscar G. Quevedo e o engenheiro Hernani Guimarães Andrade. O Pe. Quevedo dirige o Centro Latino-Americano de Parapsicologia (CLAP), criado por ele no final da década de 1960. O CLAP tem como atividade fundamental a difusão da Parapsicologia através de cursos e publicações. Na década de 1970, algumas pesquisas experimentais foram empreendidas e, até a atualidade, são desenvolvidas pesquisas de casos espontâneos, sobretudo, do assim chamado fenômeno de poltergeist ou casas mal-assombradas.
    .
    O Pe. Quevedo escreveu nove livros até o momento, todos ligados à Parapsicologia e a questões religiosas. (Quevedo, 1978, 1982, 1983a, 1983b, 1983c, 1989, 1992a, 1992b, 1996)
    .
    Hernani Guimarães Andrade é um conhecido e ativo espírita, que fundou, na década de 1960, o Insituto Brasileiro de Psicobiofísica. Realizou várias pesquisas de casos espontâneos, sobretudo, do fenômeno poltergeist, e de casos de lembranças de vidas passadas. Escreveu monografias e livros em que apresenta e discute o impacto de suas pesquisas em suas concepções metafísicas. (Andrade, 1959, 1976, 1983, 1984, 1986, 1987, 1988)
    .
    Quevedo e Andrade são o retrato da Parapsicologia brasileira até o início da década de 1990. As preocupações de ambos sempre residiram na utilização da Parapsicologia como instrumento de defesa e ataque religioso. (Hess, 1991; Zangari e Machado, 1995; Machado, 1996)
    ———————————.

  272. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “E afinal ela ajudou o FBI no que?”
    .
    Respondi isso no post seguinte:
    .
    Two of Lanning’s colleagues confessed under oath having witnessed similar inexplicable events when they testified in behalf of psychic Noreen Renier. During a 1986 libel trial brought by Renier against writer John Merrell, who had penned an article dubbing her a fraud, special agent Mark Babyak testified that Ms. Renier had successfully helped him locate a crashed plane. Robert K. Ressler, a seventeen-year veteran with the Bureau’s Behavioral Science Unit, confirmed that Renier had done unofficial “assessments” for another Bureau agent on several cases, including the Atlanta child-murders case. He also corroborated her contention that she had predicted the attempted assassination of President Reagan during a lecture at the FBI Academy in January 1981, months before the event, terming her predictions “uncanny in their accuracy.” Apparently convinced by the testimony, the Jury awarded Renier 525,000 from Merrell.
    .
    GORDUCHO DISSE: “Não adianta tentar usar esse truque pois AMa já o desmascarou ontem.”
    .
    Nossa, mesmo? Não pareceu nem um pouco. O livro de Truzzi é bastante completo e bem explicativo neste ponto, como mostrado.

  273. MONTALVÃO Diz:

    /
    ———————-.
    “Por mais problemas que o Hernani tivesse, ele estava anos luz à frente de Quevedo.”
    ———————–.
    /
    QUANDO DIGO que o autor da assertiva é quedado por frases grandiloquentes, superlativas e, quase sempre errôneas exatamente pela exageração, está aí bom exemplo que não me deixa exagerar…

  274. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “E tem interessante estudo duma parapsicóloga onde ela mostra que tanto ele quanto Dr. Hernani apenas se valiam do termo como pano de fundo pra real intenção deles que era a guerra religiosa.”
    .
    Sim, mas uma coisa é fazer guerra religiosa de forma honesta, outra coisa de forma desonesta. O hernani era honesto na sua apresentação de fontes, o Quevedo não. Mesmo a parapicóloga – a Fátima – diz:
    .
    Um bom exemplo para ilustrar as abordagens de Quevedo e Andrade é o modo como cada um deles lida com o estudo ou explicações para os chamados casos Poltergeist . A metodologia utilizada por Andrade para a pesquisa dos casos Poltergeist é exemplar: busca fatos, compila dados, faz análises, vasculha questões psicológicas e também tenta lançar luz sobre os eventos físicos ocorridos nos casos.[...] Como foi dito, é inegável que a coleta de dados realizada por Andrade nas investigações dos casos Poltergeist é rigorosa
    .
    E o que a Fátima diz do Quevedo? Nada de bom!
    .
    Considerando-se os Poltergeists , por exemplo, ele [QUEVEDO] e sua equipe partem para investigações de casos com respostas prontas, querendo dissipar “aquele mal”, procurando por algum adolescente que seria o responsável pelo fenômeno. A ocorrência de um Poltergeist é, segundo Quevedo, sinal de patologia. O que importa, então, é “esclarecer com caridade a família afetada e fazer o fenômeno parar de ocorrer” . E, para isto, é preciso seguir as instruções do CLAP. O fato de se garantir que seguindo as orientações e submetendo-se ao tratamento proposto pela equipe o problema será resolvido cria uma subordinação dos personagens dos casos ao CLAP e, por conseguinte, à doutrina católica. A lista de procedimentos de investigação (Friderichs, 1980, p. 21-24) inclui rezas e bênçãos, especialmente se a família não professar a religião católica, e advertências caridosas acerca dos perigos trazidos pelo Espiritismo. Como se pode notar, esses procedimentos não configuram uma pesquisa de campo científica, mas sim uma visita de caráter catequético.
    .
    Portanto, repito: ainda que Hernani fosse tendencioso em suas conclusões – e ele era – sua pesquisa estava anos-luz à frente de Quevedo.

  275. MONTALVÃO Diz:

    /
    —————–.
    “Fica patente que você não consegue refutar os argumentos de Truzzi e só busca atacar a pessoa dele. Lastimável. Mas o Truzzi já respondeu acusações do tipo. Eis a resposta dele”
    ————————-.
    /
    Desse autor li pouca coisa e do pouco que li não gostei. Mas QUANDO TRUZZI tiver obras vertidas para o português, caso me apeteça, refuta-las-ei sem problemas. Não que eu seja bambambã em refutação, mas normalmente é fácil derribar os devaneios da parapsicologia.
    .
    Do mesmo modo que é pra lá de fácil refutar seus tolos argumentos que, embora vestidos com roupagem sofisticada, são pobres e focam pontos em que pode navegar confortavelmente, de modo a garantir a sobrevivência de sua crença, e perde de vista questões maiores e importantes.
    .
    Por exemplo, a história do paranormal mostra uma “ciência” que, ao contrário do conhecimento científico típico, que produz saberes utilitários e nutre a tecnologia, só fez atrofiar desde o nascedouro. Hoje o paranormal aparece em aferições estatísticas (muitas vezes após metanálises) ou em relatos anedóticos.
    .
    De modo semelhante com a mediunidade: fica a defender médiuns do passado, e alguns do presente (com estes até dar com os burros n’água, qual o caso do Galdino) e faz de conta desconhecer que mortos não conseguem dar provas de suas presenças onde dizem que estão agindo.
    .
    É por isso que o mundo grita aperreado: ACORDA VISONI!

  276. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “QUANDO DIGO que o autor da assertiva é quedado por frases grandiloquentes, superlativas e, quase sempre errôneas exatamente pela exageração, está aí bom exemplo que não me deixa exagerar…”
    .
    Mais um exemplo que o Montalvão tem um conhecimento muito pobre de fontes. Montalvão, estou me baseando no artigo “Entre a Cruz e a mesa branca”, da Fátima, mulher do Zangari. Ela francamente reconhece que a metodologia do Hernani é exemplar, diferentemente da do Quevedo. Ela mesma diz que isso é inegável. Ela só questiona as conclusões que o Hernani chega, mas a metodologia dele era boa, ok? Não que ele não cometesse erros, mas boa ainda assim ok? Há outras coisas no artigo da Fátima que mostram que o Hernani estava numa posição bem acima de Quevedo no aspecto científico:
    .
    Se Andrade, por um lado, critica o fechamento da ciência de um modo geral às hipóteses – para não dizer certezas – espíritas, rejeitando uma das maiores conquistas da Parapsicologia que foi a filiação da Parapsychological Association à American Association for Advancement of Science (AAAS) desde 1969, por outro, faz questão absoluta de aplicar os mesmos métodos propostos pela comunidade científica internacional em seu trabalho e de negar seu lado espírita. Além disso, Andrade, especialmente ao assumir o pseudônimo Lawrence Blacksmith, tenta mostrar aos espíritas que a Parapsicologia é uma aliada do Espiritismo, e não uma inimiga como principalmente Quevedo e seus colaboradores pretendem demonstrar
    .
    A Fátima ainda desce o pau em Quevedo logo depois:
    .
    Quevedo deixa explícito que seu trabalho em Parapsicologia é basicamente voltado à observação dos fatos e à pesquisa bibliográfica. Suas referências, no entanto, são praticamente todas anteriores ao início da década de 1970. Quevedo extrapola os resultados de pesquisas, apropriando-se de dados não conclusivos e adequando-os a suas intenções, utilizando-os como provas irrefutáveis .
    .
    O Hernani tinha fontes bem mais recentes. Ele se mantinha atualizado.
    .
    Todas essas coisas colocam Hernani num patamar bem acima do de Quevedo. Ok?

  277. Marciano Diz:

    ===============================================================
    During a 1986 libel trial brought by Renier against writer John Merrell, who had penned an article dubbing her a fraud, special agent Mark Babyak testified that Ms. Renier had successfully helped him locate a crashed plane.
    ===============================================================
     
    Quem invesiga isto é o NTSB. O FBI só é chamado quando há suspeita de crime, e só investiga isso, crime, jamais localização ou causa de queda, o que é feito pelo NTSB.
     
     
    Concordo com o fato de que HERNANI era bem mais elevado que o QUEVEDO na ciência de coisa nenhuma, da fantasia pura.
    Tipo o fenômeno imaginário da parapirogenia, que a própria administração já declarou ser produto da imaginação, ao responder às minhas perguntas, mais acima, neste mesmo tópico.

  278. Gorducho Diz:

    Sim, a transcrição do depoimento claro que foi a primeira coisa que olhei – eu pesquiso, Sr. Administrador
    Ela predisse o atentado contra o Reagan mas foi de utilidade nula FBI porque não o evitou, certo?
     
    Quanto ao resto – sabe que sou admitidamente fraco na leitura tanto do inglês quanto talvez mais ainda do vernáculo então me perdoe o pedido de auxílio…- não entendi.
    Quais foram as informações sobrenaturais que foram úteis pro FBI?

  279. Marciano Diz:

    MARCIANO DISSE: Acredita em TCI?
    .
    Não. Pode haver alguma micro-pk envolvida que gere sons aparentemente inexplicáveis, mas as mensagens que ouvi até agora são pareidolia.

  280. Gorducho Diz:

    Ah! é esposa do Dr. Zangari…
    Dr. Zangari sempre me pareceu – e parece, claro… – cordato e cauteloso.
    Gosto dos escritos dele.
    Só não me lembro agora: ¿é ele o pesquisador protagonista da história da bicicleta, que o Professor relata?

  281. Marciano Diz:

    ===============================================================
    COMENTÁRIO DO VITOR, DIZENDO NÃO ACREDITAR EM TCI
    ===============================================================
     

  282. Gorducho Diz:

    Sim, mas é que o aeroplano transportava agentes. Não era uma aeronave comercial em linha.
    Então eles devem ter saído na correria por causa dos colegas.
    Agora… ¿o que foi que veio de útil do Sobrenatural?

  283. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Tipo o fenômeno imaginário da parapirogenia, que a própria administração já declarou ser produto da imaginação, ao responder às minhas perguntas, mais acima, neste mesmo tópico.”
    .
    Não, eu falei que a TCI estava mais pra isso. Da parapirogenia mostrei até um artigo de físicos explicando como ela se daria.

  284. Marciano Diz:

    Foi mal, eu quis dizer TCI e disse parapirogenia.
    Deve ser resultado do trauma de ver alguém ligado a Cornell falando tanto mumbo jumbo.

  285. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Desse autor li pouca coisa e do pouco que li não gostei. Mas QUANDO TRUZZI tiver obras vertidas para o português, caso me apeteça, refuta-las-ei sem problemas. Não que eu seja bambambã em refutação, mas normalmente é fácil derribar os devaneios da parapsicologia.”
    .
    Com fontes ou argumentos pífios como os apresentados aqui, duvido muito.

  286. Marciano Diz:

    Tanto é isso que meu href acima menciona TCI e não parapirogenia.
    Na verdade, não sei qual das duas coisas são mais absurdas.

  287. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Poltergeist accounts concern at least four kinds of strange spontaneous manifestations, such as burning of materials, failures of electric equipments, rapping noises and movements of objects. A simple analysis of phenomenology of these disturbances shows that they might have a common origin, that is, a reduction in strength of molecular bonds due to an enhancement in polarization of vacuum which decreases the actual electron charge. Arguments based on Prigogine’ nonequilibrium thermodynamics are proposed, which show how transformations in brain of some pubescent childs or young womans might be the cause of these effects.
    ===============================================================
     
    Mumbo jumbo = Language or ritualistic activity intended to confuse; meaningless or unnecessarily complicated language; senseless or pretentious language, usu. designed to obscure or confuse.

  288. Marciano Diz:

    Ostentar uma erudição superficial ao atirar na cara do leitor, aqui e ali, descaradamente, termos técnicos num contexto em que eles são totalmente irrelevantes. O objetivo é, sem dúvida, impressionar e, acima de tudo, intimidar os leitores não-cientistas.

  289. Marciano Diz:

    Existem distintos graus de abuso. De um lado, encontram-se extrapolações de conceitos científicos para além de sua área de abrangência, que são errôneos mas por razões sutis. Por outro lado, deparamos com numerosos textos que estão cheios de termos científicos mas são inteiramente desprovidos de sentido. E há, é claro, uma massa de discursos que podem estar situados em algum ponto entre estes dois extremos.

  290. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “O ESPECIALISTA EM GARRETT não sou eu: quem deveria saber desse trem de condição inibidora seria sua distinta pessoa:”
    .
    Meu caro, eu sei das condições inibidoras. Quero saber desse suposto teste aí. Cadê o teste? onde foi publicado? Posso citar vários cientistas que validaram Garrett de forma independente. Não é um ou outro teste – que não foi apresentado, evitando-se assim críticas à metodologia – supostamente com resultados negativos que negarão os dons paranormais de Garrett. Ela era formidável em psicometria, o suposto teste envolvia psicometria?
    .
    MONTALVÃO DISSE: ” Quer dizer, ela não sabia bem o que era, tampouco se tinha poder especial, fosse paranormal ou mediúnico.”
    .
    Ela não negava seu caráter paranormal. Ela não sabia se ela era apenas telepata ou se também era auxiliada por espíritos.
    .
    “Nunca se esqueça, Larry, de que acordada ou em transe sou muito telepática
    .
    Viu como lendo as fontes a gente evita de falar besteira?

  291. MONTALVÃO Diz:

    /
    —————————.
    “Mais um exemplo que o Montalvão tem um conhecimento muito pobre de fontes. Montalvão, estou me baseando no artigo “Entre a Cruz e a mesa branca”, da Fátima, mulher do Zangari.”
    ———————–.
    /
    FIQUE FRIO: conheço o artigo. O que estou atacando é o seu “anos-luz à frente”, que mostra de sua predileção por adjetivações superexaltadas na defesas das crenças que armazena. Não tergirverse…
    .
    Mas, se acha que exagero, ao declará-lo exagerado unicamente pelos “anos-luz”, pode se manifestar: tenho dezenas de exemplos que comprovam seu amor pelos superlativos…

  292. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “conheço o artigo.”
    .
    Mesmo? não pareceu.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “O que estou atacando é o seu “anos-luz à frente”, que mostra de sua predileção por adjetivações superexaltadas na defesas das crenças que armazena. Não tergirverse…”
    .
    Dei vários motivos por que Hernani estava anos-luz à frente de Quevedo. E Ian Stevenson estava anos-luz à frente de Hernani. E nem Stevenson estava livre de cometer erros. Ninguém está, na verdade. Mas há um abismo de distância entre eles.

  293. Marciano Diz:

    Anos luz à frente de lugar nenhum.
    Encontra-se, com frequência, nos discursos pseudo-científicos a idéia segundo a qual desenvolvimentos científicos mais ou menos recentes não só modificaram nossa visão sobre o mundo mas também produziram profundas mudanças filosóficas e epistemológicas — em suma, que a verdadeira natureza da ciência mudou. Os exemplos citados mais constantemente em apoio a essas teses são a mecânica quântica, o teorema de Gödel e a teoria do caos. Entretanto, pode-se também encontrar a flecha do tempo, a auto-organização, a geometria fractal, o big-bang e diversas outras teorias.
    É o caso de citei logo acima.

  294. Marciano Diz:

    REFIRO-ME A ISTO

  295. Vitor Diz:

    Marciano, não achei o discurso dos físicos pseudocientífico, é claro que o artigo deles exige um conhecimento mais avançado de física, mas alguma coisa dá para entender.
    .
    Relatos de poltergeist dizem respeito a pelo menos quatro tipos de estranhas manifestações espontâneas, tais como o incêndio de materiais, falhas de equipamentos elétricos, barulhos de rapping [batidas] e movimentos de objetos. Uma simples análise da fenomenologia destas perturbações mostra que elas talvez tenham uma origem comum, isso é, uma redução em força das ligações moleculares devido a um aumento na polarização do vácuo que diminui a carga real do elétron. Argumentos baseados em na termodinâmica de não-equilíbrio de Prigogine são propostos, mostrando como transformações no cérebro de algumas crianças pubescentes ou mulheres jovens talvez sejam as causas destes efeitos.
    .
    Como substâncias inflamáveis é um assunto bastante corrente, vamos considerar primeiramente o caso de materiais em combustão.
    .
    a) Materiais em combustão. – Queima de papel, algodão ou tecidos de lã é um dos mais freqüentes acontecimentos de poltergeist. Em realidade, a combustão é uma reação de oxidação envolvendo oxigênio atmosférico, determinada pela lei de velocidade de todas as reações químicas, isso é, a lei de Arrhenius [5]. A dependência de temperatura é caracterizada pelo calor de ativação W0, isso é, a energia exigida para retirar as ligações moleculares que reagem assim permitindo a formação de ligações de oxigênio nos produtos da combustão. Sendo A o fator pre-exponencial de Arrhenius, a velocidade de
    combustão v (T) é dada por [segue equação]
    .
    Onde R = 1,98 cal mole-1 K-1. De acordo com esta equação, quando T é aumentado do valor local T0 = 300 K, combustões começam a acontecer com velocidades crescentes.
    .
    Para T = 2T0 vários materiais já se inflamam, mas para T = 3T0 praticamente todos os materiais entram em combustão. Nesta base, para explicar combustões à temperatura ambiente somos forçados a supor que em fenômenos poltergeist um agente enigmático
    prospera em diminuir a ativação energética W0 de tal maneira que a lei de Arrhenius pode ser reescrita na forma [outra equação]

    .
    Isto significa admitir que as combustões poltergeist são originadas por uma diminuição nas forças das ligações moleculares.
    .
    Bem, em resumo o último parágrafo meio que explica a coisa toda. É claro que não conheço as equações, mas o artigo foi colocado num site de física, foi escrito por físicos, e não me parece que eles tenham sido criticados pela explicação oferecida.

  296. Gorducho Diz:

    O piloto acidentado era ex-cunhado dum agente…
    Após a consulta com a paranormal, o agente ex-cunhado pediu prum colega (agente) que é piloto arrendarem um aeroplano e procurarem no suposto lugar.
     
    ==============================================================
    16 Q. Your exwife indicated in her deposition that there had been
    17 a report of a crash….right off that airport and that that crash
    18 was supposed to have happened on the night that her brother’s
    19 plane was missing…were you aware of that report?
    20 A I was aware of that through her, yes.
    21 Q Ok.
    ==============================================================
     
    Ai ele fala que não tem certeza sobre quando souberam do report, pois tinham se passado muitos anos…
     
    ==============================================================
    [...]
    11 Q Ok, so your wife has already indicated that she gave that information to Noreen when she…
    12 Oh, ok.
    ==============================================================
    :?:

  297. Marciano Diz:

    O que eu achei pseudo-científico foi um físico misturando física com neurociência.
    Na sua tradução (que está boa) “uma redução em força das ligações moleculares devido a um aumento na polarização do vácuo que diminui a carga real do elétron. Argumentos baseados em na termodinâmica de não-equilíbrio de Prigogine são propostos, mostrando como transformações no cérebro de algumas crianças pubescentes ou mulheres jovens talvez sejam as causas destes efeitos. “ não é explicada a causa da polarização do vácuo (vácuo?) entre a nuvem de eletrons e o núcleo do átomo.
    O cara interpreta literalmente um modelo atômico (o atual) como se fosse a mais pura realidade, como se o modelo atômico já não tivesse sido ajustado ao longo da evolução da ciência das micro-partículas, não explica o mecanismo que invoca como explicação para supostos fatos, e ainda mistura tudo isso com transformações e cérebros de pessoas, assunto do qual deve entender tanto quanto um barbeiro.
    Isso me parece justamente o que fazem espíritas quando usam mecânica quântica de apartamento, sem matemática, para explicar supostos temas espirituais.
    É o que eu chamo de mumbo jumbo.
    Feito para impressionar quem não entende do assunto, mas incoerente o bastante para ser percebido por um leigo com pensamento crítico.

  298. Marciano Diz:

    As moléculas da água são polares.
    Já ocorreu alguma combustão espontânea de água, causada por polarização do “vácuo” de um elétron?
    O que é vácuo de um elétron?
    Seria o espaço entre a nuvem de elétrons e o núcleo do átomo?
    Esse espaço (é apenas um modelo atômico, não um fato) por ser polarizado?
    Por que cargas?
    Dos próprios elétrons?
    Mumbo jumbo.
    Discurso desconexo, recheado de termos científicos, para impressionar leigos impressionáveis, tipo o público alvo de pseudo-documentários de canais a cabo.

  299. Marciano Diz:

    Volto quando puder, se meus elétrons não forem polarizados por algum fenômeno imaginário.

  300. Marciano Diz:

    Já leram livros de psicanálise, astrologia, homeopatia, etc.?
    O discurso é muito parecido com o do cientista não identificado da Cornell.

  301. Vitor Diz:

    Os autores ainda dizem sobre a polarização do vácuo:
    .
    O efeito de flutuações quânticas do vácuo sobre as ligações moleculares
    .
    O próximo passo, para conseguir uma interpretação racional do fenômeno poltergeist, é o de fornecer uma base física ao “agente enigmático” antes citado. Com este propósito, precisa ser considerado que a força das ligações moleculares dependem do valor real da carga do elétron e = 1,6 · 10?19 C. Isto, no entanto, não é uma constante absoluta, como a velocidade da luz c e constante de Planck h. A carga e é uma constante “renormalizada”. De fato, graças a flutuações quânticas devidas ao princípio de indeterminação de tempo-energia w t h, pares virtuais de pósitron-elétron continuamente movem-se rapidamente para fora do vácuo durando por um tempo t h/2mec2 = 4 · 10?21s, me significando a massa do elétron. Portanto, o vácuo comporta-se como um dielétrico polarizável que tem o efeito de reduzir todas cargas por uma quantia constante [7]. Então a carga e é menor que carga e0 do elétron nu, isso é, o elétron sem o efeito de polarização do vácuo. Nesta base, e levando em conta que as ocorrências poltergeist, como incêndios, falhas elétricas e barulhos, são sempre localizadas no espaço, nós atribuímos poltergeist ao surgimento de barulhos ou gases na qual a polarização do vácuo é substancialmente aumentada, então reduzindo e e consequentemente as forças químicas das ligações. Naturalmente, explicar como estes fenômenos são originados é uma coisa muito importante. É o assunto da próxima seção.
    .
    Vale a pena assinalar que a possibilidade de influência de flutuações quânticas do vácuo, por introduzir restrições externas, foi considerada pelo físico holandês H. Casimir desde 1948 [8, 9]. Mostrou-se que dois pratos paralelos conducentes colocados a uma pequena distância se atraem em conseqüência da modificação do estado de vácuo no espaço entre os pratos. Experiências conclusivas bem-sucedidas sobre esta questão foram executadas recentemente [10, 11]. Embora o efeito Casimir não tenha nada a ver com o problema presente, é interessante porque prova que o vácuo é de fato modificável.

  302. Borges Diz:

    “Aliás AMa foi brilhantemente sucinto ao explicar o entendimento avesso do Analista Borges.”
    .
    Caro analista Go, respeito a sua opinião, porém, miro no seu bom senso , pois sei que é cioso pela busca da verdade. Sempre entendi que o ceticismo é uma forma de crendice; religiosidade e ceticismo são, para mim, os dois extremos, ou os dois lados de uma mesma moeda; eu procuro trafegar entre estes dois extremos; por isso me sinto livre para pesquisar; sem preconceitos, regras e sem sofrer pressão verbal ou psicológica, por parte dos meus iguais. Diante disto, digo que estou fora da caverna, ao passo que os apegados aos extremos não podem sair de lá. Vou destacar um trecho do professor Richard Garcia, que encontrei na internet, sobre este assunto.
    .
    “A mensagem de Platão ao mundo atual é que o ser humano deveria procurar as verdades em si, sem se contentar com as meras opiniões ou preconceitos. O homem deveria se empenhar em uma atitude de investigação, pesquisa, discernimento, aprofundamento, problematização, criticidade, enfim, se empenhar na atitude filosófica, para que consiga atingir o bem maior para sua vida, que só pode ser decorrência da verdade ou, pelo menos, da busca sincera e incessante por ele.

    No dia a dia, muitas são as cavernas em que nos envolvemos e nos encontramos, seja por comodismo ou alienação, e encontramo-nos enganados e submersos, sem nos darmos conta de que tudo é mera especulação ou ilusão. Assim, O Mito da Caverna, e a filosofia como um todo, é um convite permanente à reflexão e à vida digna. “
    .
    Um abraço

  303. Gorducho Diz:

    Não, não era o piloto; era só 1 dos 4 ocupantes…
    acho. É bem confuso porque aparentemente tem 2 acidente em questão de dias ali em Gardner.
     
     
    ===============================================================
    NTSB Identification: NYC84FA085
    The docket is stored on NTSB microfiche number 24760.
    Accident occurred Saturday, January 28, 1984 in TEMPLETON, MA
    Aircraft: PIPER PA-28R-200, registration: N55495
    Injuries: 4 Fatal.
     
    THE ACFT COLLIDED WITH TREES ON UNLGTD TERRAIN AT NGT AFTER MAKING A LOW PASS AT APRX 60 FT AGL WITH THE GEAR EXTENDED. WITNESSES REPORTED THAT THE ACFT’S CLEARANCE LIGHTS WERE NOT OPERATING UNTIL THE RWY LIGHTS WERE TURNED ON, THEN THEY OBSERVED THE ACFT’S STROBE LIGHT. THE RWY LIGHTS COULD HAVE BEEN TURNED ON BY KEYING THE RADIO MIKE ON 123.45 MHZ. THE WITNESSES HEARD THE SOUND OF THE CRASH WHICH WAS FOLLOWED BY SILENCE. DURING IMPACT IN A WOODED AREA, THE ACFT COLLIDED WITH SEVERAL TREES OVER AN AREA OF ABOUT 175 FT. THE ACFT’S LIGHT & ALTERNATOR SWITCHES WERE FOUND IN THE ‘OFF’ POSITION; THE BATTERY SWITCH WAS ON. THE ALTERNATOR PULLEY HAD A FRACTURE SEPARATION; HOWEVER, THE MODE OF SEPARATION WAS NOT DETERMINED. THE ACFT HAD DEPARTED MANSFIELD, MASSACHUSETS FOR MANSFIELD, NEW HAMPSHIRE AT 1845 EST. THE PLT HAD PLANNED TO RETURN IN 4 HRS.

  304. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Ela predisse o atentado contra o Reagan mas foi de utilidade nula FBI porque não o evitou, certo?”
    .
    Digamos que sim.
    .
    GORDUCHO DISSE: “Quanto ao resto – sabe que sou admitidamente fraco na leitura tanto do inglês quanto talvez mais ainda do vernáculo então me perdoe o pedido de auxílio…- não entendi. Quais foram as informações sobrenaturais que foram úteis pro FBI?”
    .
    Eu não sei dizer quais foram as informações úteis, apenas os casos em que ela trabalhou. Truzzi não acha que Renier seja psíquica, mas tem respeito por ela. Ele também não faz qualquer análise mais profunda dos casos dela. Apenas confirma que ela de fato trabalhou com o FBI mais de uma vez. Também confirma as previsões.

  305. Marciano Diz:

    Mecânica quântica e filosofia platônica podem ser entendidas como convém ao freguês, por serem uma questão de opinião, acho. 50/50.
    Uma verdade inquestionável o VITOR deve ter aprendido neste tópico: o tipo de assunto que tira o blog do marasmo.

  306. Marciano Diz:

    Estamos chegando aos 200, enquanto que os anteriores…

  307. Marciano Diz:

    Falha nossa, passamos dos 300.
    Já sabe que tipo de assunto postar no próximo tópico, não é, VITOR?
    A não ser que queira jogar uma pá de cal no blog.
    Poltergeists, médiuns, mesmo que o assunto saia dos trilhos de vez em quando (e sempre sai, mas de forma proveitosa) é o que dá vida ao blog, o que o anima.
    Esses assuntos de ganzfeld e estatística podem levá-lo à falência múltipla dos órgãos.

  308. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Arguments based on Prigogine’ nonequilibrium thermodynamics are proposed, which show how transformations in brain of some pubescent childs or young womans might be the cause of these effects.
    ===============================================================
     
    Num livro de Prigogine e Stengers, se encontra a seguinte descrição pitoresca da teoria quântica de campos:
    O vazio quântico é o oposto do nada: longe de ser passivo ou inerte, ele contém potencialmente todas as partículas possíveis. Essas partículas emergem do vácuo incessantemente, para desaparecerem imediatamente. (Prigogine e Stengers 1988, p. 162)
    Um pouco adiante, Prigogine e Stengers discutem algumas teorias sobre a origem do universo que envolvem uma instabilidade do vácuo quântico (na relatividade geral) e acrescentam:
    Esta descrição é reminiscência da cristalização de um líquido super-resfriado (um líquido resfriado a uma temperatura inferior à sua temperatura de congelamento). Em tal líquido se formam pequenos germes de cristal, mas esses germes aparecem e logo se dissolvem, sem acarretar consequências. Para que um germe desencadeie o processo que leva à cristalização de todo o líquido, é necessário que atinja um tamanho crítico que dependa, nesse caso igualmente, de um mecanismo cooperativo altamente não-linear, chamado processo de “nucleação”. (Prigogine e Stengers 1988, pp. 162-163)
     
    Por aí se vê o valor científico das ponderações do físico de Cornell.

  309. Marciano Diz:

    Ele parece estar falando de pontos de nucleação no cérebro de adolescentes e jovens mulheres.
    Se do ponto da física parece mumbo jumbo, do ponto de vista da neurociência, assunto do qual o físico deve entender tanto quanto eu, imagine-se.

  310. MONTALVÃO Diz:

    /
    ———————–.
    VISONI: “eu sei das condições inibidoras. Quero saber desse suposto teste aí. Cadê o teste? onde foi publicado? Posso citar vários cientistas que validaram Garrett de forma independente. Não é um ou outro teste – que não foi apresentado, evitando-se assim críticas à metodologia – supostamente com resultados negativos que negarão os dons paranormais de Garrett. Ela era formidável em psicometria, o suposto teste envolvia psicometria?”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: começando pelo fim… psicometria. Essa é hipótese tão fantasiosa e tão quedante para a superstição que admira-se o Vitor seja intimorato em apregoá-la. Então garret era “formidável” (superlativação) em psicometria? O que significa isso, “ser formidável em psicometria”?
    .
    Psicometria é rabdomancia (ou radiestesia) levada às últimas e funestas consequências…
    .
    Funciona assim a psicometria: de modo semelhante a quando se dá a um sabujo algo pertencente ao desaparecido, para que pelo faro tente achá-lo, entrega-se ao psicômetra objeto de alguém e ele, com o faro psíquico, dirá um tudo e mais um pouco da vida do sujeito. E tem mais se o objeto tiver passado por várias mãos o sensitivo falará de todos os que manipularam a coisa.
    .
    E tem mais, certos “formidáveis” em psicometria nem precisam de coisa de alguém, uma foto é suficiente para dizer tanta coisa que até nossa senhora das causas impossíveis custa crer.
    .
    Pois bem, o Visoni acredita em psicometria e fala dela sem sequer se enrusbecer. Ele deve conhecer firmes experimentações científicas que demonstrem a realidade de tal doidice…
    /
    /
    Em continuidade, fala dos dons “paranormais” de Garrett, deixemos esse pra depois: e da mediunidade dela, dela não fala? Por que? Porque sabe que não tem como sustentar a realidade do médium, a não ser reconhecendo oficialmente, meio à moda Arduin, que os espíritos se manifestaram no passado e hoje não mais.
    .
    Então, my friend, vejo-o numa sinuca cada vez mais de bico sempre que se mete a defender médiuns falecidos, cujos poderes mediúnicos são negados pelo presente…
    .
    Quanto ao experimento com Garrett, do qual reclama não haver maiores dados, foi o Marciano quem o citou, veja com ele se não possui os informes que deseja. Mas, se você se conscientizar de que o presente nega o passado mediúnico não precisará envidar grandes esforços para ficar esclarecido.

  311. Marciano Diz:

    Neste tópico, quem falou em Garrett foi MONTALVÃO, mas eu já tinha sobre ela discorrido em
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/
    a partir do primeiro comentário, que foi meu.

  312. Marciano Diz:

    Também falei no primeiro comentário em
    http://obraspsicografadas.org/2014/um-experimento-de-psicometria-espontneo-com-a-sra-eileen-garrett-1968-por-lawrence-leshan/
    onde afirmei que já havia dito sobre a fulana.

  313. Marciano Diz:

    Já havia dito tudo o que tinha a dizer.
    Quem quiser, que releia os tópicos mencionados, pois não vou ficar me repetindo.

  314. Vinicius Diz:

    “Concordo com o fato de que HERNANI era bem mais elevado que o QUEVEDO na ciência de coisa nenhuma, da fantasia pura.”
     
    Acho engraçado quando Quevedo fala: mande todas as macumbas e bruxarias para mim, todas! Meus amigos espíritas dizem que ele é reencarnação de Torquemada.

  315. Marciano Diz:

    Quem quiser saber mais sobre Prigogine, que leia aqui (https://en.wikipedia.org/wiki/Non-equilibrium_thermodynamics), pois também já disse o que tinha a dizer mais acima.

  316. Marciano Diz:

    Aliás, já disse tudo o que tinha a dizer sobre Hernani também, mas parece que ele já morreu aqui também.
    Coincidentemente, foi também meu o primeiro comentário.

  317. Marciano Diz:

    Seus amigos espíritas estão mentindo. Eu sou Torquemada reencarnado.
    Se não acredito, dê-me seu endereço que eu passo na sua casa e o convenço rapidinho.

  318. Gorducho Diz:

    O Илья́ Приго́жин era um físico notável particularmente no ramo da Termodinâmica > entropia.
    Mas é como digo sempre; quando a pessoa sai do seu domínio pra viajar todos se nivelam.
    Não que deva se limitar o pensamento e muito menos a liberdade e até conveniência da publicar o que se pensa. Mas o leitor tem que estar bem atento – e no mais das vezes não está…- que é só especulação, domínio no qual todos se nivelam.
    Eu mesmo não engulo muito inclusive as definições estatísticas da entropia, pois em certos causos há divergências entre os resultados obtidos pela definição da termo:
    ∫ dQ/T
    a definição do Boltzmann
    e a da Física Estatística (microestados).

  319. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    deveria se empenhar em uma atitude de investigação, pesquisa
    ===============================================================
    Bom, é o que sempre insistentemente vimos propondo cá – inclusive com significativa colaboração sua…- e nos deparamos com sistemática recusa e uso das desculpas mais esfarrapadas nem imagináveis pois que extrapolam a possibilidade de se as prever…
    Agora mesmo estou propondo concretamente: ajudem a polícia do Ceará.
    Estamos no maior país espírita do mundo – aliás depois vou ver se consigo as estatísticas do 2° que são as Filipinas – e então necessariamente cá tem que ter sensitivos com essa capacidade.
    Não há de havê-los só lá na America, não.
    Qualquer um desacorrentado da parede da caverna enxergará esta realidade…

  320. Marciano Diz:

    Existem pelo menos duas teorias concorrentes relativas à origem das populações nativas americanas. O consenso científico, baseado em inúmeros dados arqueológicos, é que os seres humanos chegaram pela primeira vez às Américas a partir da Ásia, entre 10 e 20 mil anos atrás, cruzando o Estreito de Bering. Por outro lado, alguns mitos tradicionais índios sustentam que os povos indígenas sempre viveram nas Américas, desde quando seus ancestrais emergiram à superfície da Terra vindos de um mundo subterrâneo povoado de espíritos. E uma reportagem publicada no New York Times (22 de outubro de 1996) observou que muitos arqueólogos, “oscilando entre seu temperamento científico e sua admiração pela cultura nativa (…) chegaram perto de um relativismo pós-moderno no qual ciência é simplesmente mais um sistema de crenças”. Por exemplo, Roger Anyon, um arqueólogo britânico que trabalhou entre o povo zuni, foi citado como tendo afirmado que “a ciência é apenas um dentre os muitos modos de conhecer o mundo … [A visão de mundo dos zunis] é simplesmente tão válida quanto o ponto de vista arqueológico sobre o que é a pré-história”.
    Assim, fica difícil.

  321. Marciano Diz:

    O que seria, em tese, válido, seria um argumento como este:
    http://ciencia.estadao.com.br/noticias/geral,estudo-descarta-chegada-de-humanos-as-americas-pelo-estreito-de-bering,10000068506
    Mas para quem relativiza tudo, reduz tudo a uma questão de achismos, de 50/50, não deve fazer diferença.

  322. Marciano Diz:

    Eu não discutiria termodinâmica com Илья́ Приго́жин , mas acho-o tão qualificado para misturar estações com neurociência quanto qualquer um de nós.
    Por tal razão, acho que o apelo a Cornell não vale nada, por isso dei o assunto por encerrado.
    Quem quiser, que ache que a física pode conceber a combustão espontânea.
    Tenho dito, no sentido de c’est fini.

  323. Gorducho Diz:

    Foi o que eu disse: uma coisa é a área de atividade do profissional; outra são extrapolações…
     
    By the way, falando em velocidade de reações combustivas e enfraquecimento de ligações covalentes por adolescentes, tenho que pedir de novo ajuda pro Sr. Administrador, face a minha admitida dificuldade com leitura & interpretação de textos (aliás a começar pelos redigidos na nossa própria Língua Pátria :( ).

  324. Gorducho Diz:

    AJUDE-ME CÁ A ENTENDER O TEXTO

  325. Marciano Diz:

    As diversas imagens intuitivas que utilizamos para descrever os sistemas atômicos, embora perfeitamente apropriadas para certas experiências, são mutuamente excludentes. Por exemplo, o átomo de Bohr pode ser descrito como um sistema planetário em pequena escala, com um núcleo atômico central em torno do qual os elétrons gravitam exteriormente. Para outras experiências, contudo, será mais útil imaginar que o núcleo atômico está cercado por um sistema de ondas estacionárias cuja frequência é característica da radiação emanada do átomo. Finalmente, podemos considerar o átomo também quimicamente. (…) Todas imagens são corretas com a condição de que sejam empregadas corretamente; mas elas se contradizem, e portanto nós as denominamos mutuamente complementares.

    Heisenberg.

  326. Marciano Diz:

    Fu una vicenda che ha tenuto banco per tanto tempo, attirando la curiosità di mezzo mondo e alimentando le teorie più assurde.
    Caronia, un indagato per gli incendi “inspiegabili””
    Gli incendi inspiegabili di Canneto, la frazione di Caronia, in provincia di Messina, non sarebbero stati provocati dagli alieni e nemmeno da esperimenti scientifici segreti ma da padre e figlio, rispettivamente denunciato e arrestato dai carabinieri. I militari hanno inviato un’avviso di garanzia a Nino Pezzino. 55 anni, e condotto ai domiciliari nei confronti del figlio Giuseppe, 26 anni, entrambi ritenuti a vario titolo responsabili delle combustioni spontanee che, nei mesi scorsi, hanno destato clamore nella frazione marinara siciliana.
     
    >Il giallo, dunque, è stato svelato. I carabinieri, con il coordinamento della Procura di Patti, hanno anche eseguito varie perquisizioni, a conclusione di una lunga indagine partita addirittura nel gennaio del 2004. I misteriosi roghi erano ricominciati dal luglio 2014 ma secondo gli investigatori non ci sarebbe stato nulla di anomalo ma si sarebbe trattato piuttosto di episodi dolosi, provocati dal ventiseienne con la complicità del padre. Padre e figlio puntavano a ottenere indennizzi da parte della Regione siciliana, insistendo sulla calamità che incombeva sul paese.
    Quest’ultimo è anche diventato il presidente del comitato locale di residenti che chiedeva aiuti economici alle istituzioni per i cittadini colpiti dalla calamità le cui cause non erano state individuate nonostante numerosi sopralluoghi da parte di studiosi e rilevamenti scientifici. I roghi avevano provocato nei residenti una situazione di disagio e alcuni sono stati costretti anche a lasciare le loro abitazioni.
     
    É como eu disse.
    Casos de polícia.
     
    “Se eu me deparasse com alguém morto, parcialmente queimado, em circunstâncias semelhantes ao que se descreve nos casos de combustão espontânea, trataria do caso como homicídio.”
    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 21ST, 2016 ÀS 6:25 PM

  327. Marciano Diz:

    Os incendiários só queriam dinheiro e enganaram um monte de otários por anos, mas acabaram em cana.
    Que combustão espontânea, que nada!

  328. Gorducho Diz:

    Já disse que estou com dificuldades de entender, e o Sr. que eu saiba é só psicografou automaticamente – m/vó chamava de mediunidade inconsciente – aqueles continhos…
    Vou esperar que o Administrador me ajude.
    dium automético psicografa contos pornográficos
     
    Esse outro trecho eu consegui entender, acho:
    Nevertheless, in the last few decades some poltergeist occurences have been reported in which qualified persons attended the fenomena. Let us quote the case of Canneto of Caronia, a village near Messina, in which fabrics, electric lines and equipments of various kinds burned unexpectedly in presence of police and fireman officers

  329. Gorducho Diz:

    ERRATA
    dium automético psicografa contos pornográficos

     
     
    Eu ia fazer uma brincadeirinha com o conto que os espíritos escreveram via sua pena :mrgreen:

  330. Marciano Diz:

    O link italiano que tu descobriste desmente esse outro trecho.
     
    O trecho em inglês é mais antigo, provavelmente, e trata o caso como se fosse “inspiegabili”, mas tudo foi explicadinho.
     
    …non sarebbero stati provocati dagli alieni e nemmeno da esperimenti scientifici segreti ma da padre e figlio, rispettivamente denunciato e arrestato dai carabinieri. I militari hanno inviato un’avviso di garanzia a Nino Pezzino. 55 anni, e condotto ai domiciliari nei confronti del figlio Giuseppe, 26 anni, entrambi ritenuti a vario titolo responsabili delle combustioni spontanee che, nei mesi scorsi, hanno destato clamore nella frazione marinara siciliana.
    Il giallo, dunque, è stato svelato.
     
    A farsa foi revelada.
    È finita qui la storia di eventi supranaturali.
     
    Quer que eu chame o médium Luigi La Motta?
    Ele só gosta de pornografia, mas pode ajudar, se necessário, mas o texto é bastante claro.
     
    Se realmente houve alguma expressão que não tenha entendido, cite-a (ou cite-as) e o médium Luigi La Motta terá o maior prazer em traduzir.
     
    Peço para ele não escrever nenhum palavrão em italiano, nem narrar aventuras sexuais de espíritos italianos.

  331. Marciano Diz:

    A administração, certamente (ou não sou vidente), vai alegar que não fala italiano, mas isso não é problema.
    Qualquer expressão que não tenha sido entendida, de uma língua tão parecida com a nossa, Luigi La Motta traduz.
    Mas SÓ as que não entenderem, por favor, pede ele.

  332. Marciano Diz:

    Não obstante, nas últimas décadas algumas ocorrências de poltergeist foram relatadas, nas quais pessoas qualificadas assistiram aos fenômenos. Citemos o caso de Canneto de Caronia, uma cidadezinha perto de Messina, na qual tecidos, linhas elétricas e equipamentos de vários tipos queimaram-se inesperadamente, na presença da polícia e de funcionários dos bombeiros.
     
    MENTIRA :!:
     
    Foi uma história que teve lugar por tanto tempo, atraindo a curiosidade de meio mundo e alimentando as teorias mais absurdas.
    Caronia, uma investigação dos incêncios “inexplicáveis”
    Os incêndios inexplicáveis Canneto, um pedaço de Caronia, em Messina, não teria sido causada por alienígenas e até mesmo por experiências científicas secretas, mas por pai e filho, respectivamente, denunciado e preso pela polícia. Os militares enviaram uma intimação para Nino Pezzino, 55 anos, e conduzido ao domicílio, confrontado com seu filho Giuseppe, 26 anos, ambos detidos por várias infrações e responsabilizados pelas combustões espontâneas que, nos meses passados, causaram clamor vila à beira-mar da Sicília.
     
    A farsa foi, então, desvelada. A polícia, sob a coordenação da Delegacia de Patti, realizou várias inquirições que concluíram uma longa investigação, iniciada em janeiro de 2004, mas segundo os investigadores, não havia nada de anômalo e sim de episódios dolosos, provocados pelo de 26 anos, com a cumplicidade do pai.
    Pai e filho buscavam obter indenizações da parte da Prefeitura siciliana, insistindo sobre uma calamidade que se abatia pela região.
     
    Este último também tornou-se o presidente da associação de moradores, a qual pedia ajuda econômica às instituições para cidadãos atingidos por catástrofes cujas causas não eram esclarecidas, não obstante várias inspeções conduzidas por estudiosos e pesquisas científicas. Os incêndios haviam provocado aos moradores uma situação de desvalorização e alguns foram forçados a abandonar suas habitações.
     
    ESTA É A VERDADE.
    LUIGI LA MOTTA

  333. Marciano Diz:

    Fica è la sola compensazione che Luigi chiede da voi.

  334. Marciano Diz:

    Pouco a pouco as farsas paranormais vão sendo desveladas.
    Mas sempre tem mais alguma.
    Isso não vai acabar nunca.

  335. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    O link italiano que tu descobriste desmente esse outro trecho.
    ===============================================================
    Não… não… eles são Físicos.
    É a equação que descreve a velocidade das parapirogenias geralmente induzidas por meninas na puberdade ou jovens, acho.

  336. MONTALVÃO Diz:

    /
    ————————-
    Marciano Diz:
    Neste tópico, QUEWM FALOU EM GARRETT FOI MONTALVÃO, mas eu já tinha sobre ela discorrido em
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/
    a partir do primeiro comentário, que foi meu.
    —————————–
    /
    FOI MONTALVÃO e não foi o Montalvão… não trouxe eu Garrett cá à discussão, apenas citei tópico de conversa pregressa onde o nome dela aparecia. O Visoni, na certeza de que ninguém negaria que a mulher fosse paranormédium, tomou-a por gancho, para garantir que a referência que você (Marciano) postara no tópico anterior não presta.
    .
    Se não viu ou se viu e esqueceu, o que dá mais ou menos no mesmo, confira em:
    NOVEMBRO 21ST, 2016 ÀS 8:50 PM

  337. MONTALVÃO Diz:

    /
    ————————–
    Marciano Diz:
    Pouco a pouco as farsas paranormais vão sendo desveladas.
    Mas sempre tem mais alguma.
    Isso não vai acabar nunca.
    ————————–.
    /
    ISSO AÍ, tocou no carnegão do furúnculo! Por isso venho proponho exigir da crentalhada examinações objetivas, que não deem margem à dúvida alguma ou deixem dúvidas mínimas.
    .
    Tome como exemplo a mediunidade: para cada médium mostrado falso ou iludido há dez sendo paparicados como autênticos, porque “revelam” coisas de que “não poderiam saber em hipótese alguma”. Aí gasta-se um tempão averiguando o assunto. Finalmente descobre-se os furos na história e descarta-se o médium…
    .
    Pensa que isso abala o crente? Nada, se aquele não deu outros estão dando.
    .
    Por essa via o processo investigativo não acaba nunca: sempre haverá alguém falando com espíritos até ser desmascarado, isso quando e se for… se conseguir passar incólume entra no caderninho do Visoni como um “nunca pego em fraude”, o qual ele acenará como lídimo, qual faz com Osborne, Piper…
    .
    E de nada adianta alertá-lo que “nunca ser pego em fraude” não equivale a “nunca fraudou”: ele não consegue registrar essa informação…
    .
    Então, o modo de aferir se há comunicação entre mortos e vivos passa por testes de presença: se se verifica tecnicamente que há inteligências invisíveis agindo, ponto para a mediunidade; caso contrário, mortos não agem na natureza. Simples e elucidativo.
    .
    No que diz respeito ao paranormal a coisa é mais complicada, embora saiba-se que se a “força” for real ela é mui fraca e inútil, mesmo assim a dúvida fica em aberto.
    .
    A solução para o imbróglio passa por questionar o alegado pelos parapsicólatras, de que imagens ricas dão retorno e figuras simples não servem. Essa alegação preserva a crendice mas não faz muito sentido, apenas facilita que o sujeito possa dizer algo que atine ao alvo e contabiliza-se um gol em favor do time paranormal…
    .
    Com imagens simples, mas expressivas, pode-se conferir se o receptor faz a referência correta, já com imagens, ou clips, que admitam dezenas de possibilidades os resultados ficam confusos.
    .
    Acredito que seja por aí, porém é preciso avaliar melhor a ideia…

  338. Marciano Diz:

    Vi e não me esqueci, tanto que
    Marciano Diz e Novo:
    NOVEMBRO 23RD, 2016 ÀS 2:42 PM
    Neste tópico, quem falou em Garrett foi MONTALVÃO, mas eu já tinha sobre ela discorrido em
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/
    a partir do primeiro comentário, que foi meu.

     
    O que eu não disse e digo agora é que você fez um excelente trabalho rememorativo para evitar que fiquemos andando em círculos, como soe acontecer neste blog.
     
    Ex.: (hipotético)
     
    A é B
     
    Não, A é não-B, por isso, aquilo e outro.
     
    Isso, aquilo e outro já foi refutado por não-sei-quem.
    Copy & Paste
     
    Não-sei-quem estava errado, por isso e aquilo.
     
    A é B
    Copy & Paste
     
    Assim fica difícil.
    A gente tem de ter uma paciência montalvânica para lidar com esses círculos obstinados.

  339. Marciano Diz:

    Mas ainda é melhor do que o abominável, abominoso, aborrecível, aborrível, amaldiçoado, antipático, desagradável, detestando, execrando, insuportável, intolerável, mal-encarado, odioso, péssimo, ruim,deplorável, execrável e repulsivo assunto ganzfeld e as inseparáveis meta-análises.

  340. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Mas ainda é melhor do que o abominável, abominoso, aborrecível, aborrível, amaldiçoado, antipático, desagradável, detestando, execrando, insuportável, intolerável, mal-encarado, odioso, péssimo, ruim,deplorável, execrável e repulsivo assunto ganzfeld e as inseparáveis meta-análises.”
    /.
    ESQUECEU de pôr: “fedorento” entre o “execrável e repulsivo”…

  341. Gorducho Diz:

    Hoje detonamos a história dos detectives a serviço do FBI + a equação matemática (claro :mrgreen: ) da parapirogenia.
    Vamos ver amanhã quais as colagens que a fértil – indiscutivelmente…- imaginação dele vai providenciar…

  342. MONTALVÃO Diz:

    /
    Em todas as culturas e em todas as épocas há relatos de pessoas que dizem ter tido sonhos relacionados a eventos futuros. Pessoas que afirmam ter a capacidade de contatar pessoas falecidas. Feiticeiros e curadores que sustentam poder atuar sobre a saúde de pessoas que se encontram a longas distâncias.
    .
    Outras relatam ter visto, na presença de outras pessoas, objetos levitando ou queimando sem que ninguém lhes ateassem fogo. São ainda numerosos os casos de pessoas que dizem poder sair de seus corpos e, então, viajar para lugares distantes onde jamais haviam estado.
    .
    Sem falar dos casos em que pessoas são vistas levitando a grandes alturas enquanto estão em uma espécie de êxtase religioso. Há casos, ainda de animais que, ao se perderem de seus donos em mudanças residenciais, aparecem, após meses, na nova casa da família, há muitas centenas de quilômetros de distância da anterior.
    .
    Experiências como as relatadas acima dão conta de processos de interação entre os seres humanos (e quem sabe, entre os animais), e entre os seres humanos (e talvez animais) e o meio ambiente.
    .
    A Psicologia e a Fisiologia prevêem que os organismos interagem entre si e com o meio por intermédio dos sentidos e dos músculos. Assim, enquanto conversamos com uma outra pessoa, podemos ouvi-la e vê-la, e responder às suas perguntas.
    .
    Mas o que dizer de experiências em que essas pessoas estão espacialmente distantes e, ainda assim, comportam-se como se estivessem recebendo flashs de informações umas das outras? Houve apenas uma coincidência? Houve um erro de interpretação? As pessoas envolvidas sofrem de algum tipo de psicopatologia? Ou existe algum tipo de interação que independe dos sentidos ordinários ou da ação muscular conhecida?
    .
    Não haveria um “sexto sentido”, que pudesse explicar tais acontecimentos? Ou nosso conhecimento acerca dos sentidos e da ação muscular é ainda limitado?
    [...]
    .
    O Estatuto Científico da Parapsicologia
    Wellington Zangari

  343. MONTALVÃO Diz:

    /
    “A Parapsicologia, portanto, estuda interações APARENTEMENTE extra-sensório-motoras, o que é muito diferente de dizer que a Parapsicologia estuda fenômenos paranormais. Isto implicaria que os parapsicólogos assumissem que tais experiências envolveriam, de fato, interações extra-sensório-motoras.”
    O Estatuto Científico da Parapsicologia
    Wellington Zangari
    /
    EM SUMA: não se sabe se psi existe… embora o administrador dê chilique quando ouve isso… a realidade pode ser dura, mas é a realidade…

  344. MONTALVÃO Diz:

    /
    Mas, para a alegria do crente, depois ele arremata:
    .
    ——————-.
    “A primeira pergunta que se tentou responder em Parapsicologia foi: essas experiências são realmente o que parecem ser? Realmente existem processos extra-sensório-motores? Para responder a essa pergunta foram realizadas milhares de séries experimentais com o objetivo de testar a variável independência dos sentidos conhecidos e dos músculos. Qual o resultado dessas pesquisas dirigidas à prova? Tais pesquisas – algumas das quais serão detalhadas mais adiante neste trabalho – apresentam dados suficientes para demonstrar que há evidências da existência da interação extra-motora.”
    O Estatuto Científico da Parapsicologia
    Wellington Zangari
    ——————————-.
    ;
    E aí a discussão começa…

  345. Marciano Diz:

    MONTALVÃO já está dando ideias para a pauta de amanhã.
    Isto, se a circularidade habitual não voltar a girar.
    Esqueci-me do fedorento e GORDUCHO esqueceu-se do mito da caverna às avessas.
    Foram 3 os nossos trabalhos hercúleos.
    Ainda faltam 9. :mrgreen:

  346. Marciano Diz:

    Tá certa a conta do vice-presidente.
    O mito espelhado não foi da administração.

  347. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Hoje detonamos a história dos detectives a serviço do FBI + a equação matemática (claro :mrgreen: ) da parapirogenia.”
    .
    Onde? perdi essa..

  348. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “não se sabe se psi existe… embora o administrador dê chilique quando ouve isso… a realidade pode ser dura, mas é a realidade…”
    .
    O fato de a Parapsicologia estudar interações APARENTEMENTE extra-sensório-motoras não quer dizer que psi já não esteja comprovado. Não adianta você pegar dizeres do Zangari de décadas atrás quando HOJE a própria Parapsychological Association já admite que psi está comprovado em seu FAQ.

  349. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Por aí se vê o valor científico das ponderações do físico de Cornell.”
    .
    Desculpe, mas não entendi o que tem a ver a cristalização de um líquido super-resfriado com a combustão.

  350. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Ele parece estar falando de pontos de nucleação no cérebro de adolescentes e jovens mulheres.
    Se do ponto da física parece mumbo jumbo, do ponto de vista da neurociência, assunto do qual o físico deve entender tanto quanto eu, imagine-se.”
    .
    Sim, é disso que ele está falando. Só que ele cita a a reação oscilante de Belousov e Zhabotinskij nessa parte:
    .
    Consiste na oxidação do ácido malônico COOH.CH2.COOH em solução aquosa por meio de bromato de potássio na presença de Ce + 4 que age como uma medida de oxidação. Numa veia plana (placa de Petri), a estrutura dissipativa aparece como um padrão ótimo de ondas espiraladas em que concentração de reagentes é diferente daquela da solução imperturbável. No Apêndice B, uma receita prática é dada para produzir a reação lidada. A assimetria quiral de proteínas é uma clara assinatura que o organismo do ser humano é uma estrutura dissipativa memorizada em ADN, conseqüência de um lento processo de auto-organização implementado no curso de eras geológicas . No entanto, no nascimento e nos seguintes anos o aparelho cerebral que determina a sexualidade não está pronto. Nesta base, a hipótese mais conservadora é que um processo especial de auto-organização acontece no cérebro durante os anos da puberdade. Este processo, muito rápido quando comparado com aquele que cria o organismo do ser humano, deve ativar a rede de neurônios sexuais. Os elétrons nas moléculas do neurônio devem estar empenhados em flutuações decrescentes de entropia levando a uma estrutura dissipativa. Mas o cérebro é imbuído com a distribuição vácua de pares de pósitron-elétron que preenchem o espaço. Portanto, estas flutuações devem jogar o excesso de entropia SEnv na vizinhança espacial assim aumentando aí a densidade de pares, quer dizer, a polarização de vácuo. A aumentada polarização barulhenta imaginada na Seção 3 deve ser originada desta maneira. Em casos raros, talvez muito menos que um em um milhão, há fases em que as flutuações são produzidas com um índice suficientemente grande em que o aumento da polarização origina fenômenos poltergeist. Este processo obviamente relaciona-se a um ambiente limitado do cérebro, talvez não excedendo alguns metros.

  351. Vitor Diz:

    marciano, os autores ainda fazem uma versão de suas teorias resumida bem mais compreensíveis:
    .
    Ao todo, os argumentos anteriores podem ser resumidos como se segue. Uma diminuição na entropia (criação de ordem) no cérebro das pessoas pubescentes joga uma quantia maior de entropia (desordem) no ambiente cerebral, que, em casos excepcionais, gera fenômenos poltergeist. Na prática, o poltergeist é interpretado como um produto secundário do aumento da entropia (dS/dt)Env esperado por conseqüência da segunda lei. Esta interpretação é baseada em duas sólidas realizações da física do século passado, isso é, a eletrodinâmica quântica do vácuo e termodinâmica de não-equilíbrio.
    .
    Para desenvolver mais ainda a interpretação proposta, temas sobre termodinâmica de perturbações no vácuo e de transformações no cérebro devem ser considerados. Deixamos isto de fora mas considere o importante tópico da energia poltergeist. Nos fenômenos das questões a) e b) da Seção 2, as energias envolvidas, como já salientado, parecem insignificantes. Pelo lado oposto, os fenômenos nas questões c) e d) exigiriam talvez mesmo algumas centenas de joules. Transformações excepcionais no cérebro humano talvez forneçam esta quantidade de energia, mas certamente o custo em energia é um ponto que limita a freqüência dos fenômenos poltergeist.
    .
    Salientamos, finalmente, que a opinião que o poltergeist está ligado a anomalias no estado de vácuo não é novo. Em realidade, o físico D. Radin, chefe do departamento de engenharia elétrica na Universidade de Duque, supõe que os movimentos poltergeist sejam versões repulsivas do efeito Casimir que pode exercer pressão em objetos (vide item d) na Seção 2) [18]. De fato, enquanto o efeito Casimir atraente é devido a uma diminuição de polarização do vácuo, sua versão repulsiva deve ser atribuída a um aumento na polarização. Portanto, esta interpretação concorda com a proposta na Seção 3.

  352. Gorducho Diz:

    Qualquer um com livre acesso ao exterior da caverna verá que, se detectives Ϊquicos existem, têm que existirem no maior país espírita do globo, e portanto deverão ajudar a polícia do Ceará.
    Certamente que têm pertences do falecidos pra induzirem a psicometria, e tudo.
    Então, nós somos céticos; não pseudo céticos.
    E enxergamos panoramicamente o real sem viseiras religiosas…

  353. Gorducho Diz:

    Bom, repasse os trabalhos de ontem…
    Lembre que quem trouxe à baila a teoria matemático-quântica da parapirogenia foi foi S/Pessoa.

  354. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Qualquer um com livre acesso ao exterior da caverna verá que, se detectives Ϊquicos existem, têm que existirem no maior país espírita do globo, e portanto deverão ajudar a polícia do Ceará.”
    .
    Existir é claro que existe. O que não existe é essa cultura de cooperação entre eles. E como dito, dificilmente as informações fornecidas pelos detetives psíquicos chegam a 80 ou 90% de acerto. 20% seria algo bem mais realístico, ainda oferecendo um retorno útil.

  355. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Bom, repasse os trabalhos de ontem…
    Lembre que quem trouxe à baila a teoria matemático-quântica da parapirogenia foi foi S/Pessoa.”
    .
    Já repassei. Não vi nada que desmerecesse a explicação dos físicos. Aguardo a opinião de um físico que desmereça a explicação deles.

  356. Gorducho Diz:

    Dean Radin… da Universidade de Duque :o ¿de Caxias será?

  357. Gorducho Diz:

    Bom, explicar uma matematicamente uma coisa que não existe de fato será uma façanha dentro da Física :mrgreen:
    Nobel à vista :?:

  358. Gorducho Diz:

    Mas então não nos chamem pejorativamente de pseudo céticos.
    Basta que um detective paranormal ajude a elucidar o caso e nós aceitaremos sem problemas.
    Assim como sempre nos dispomos a participar e até desenhamos experimentos pra ver se “médiuns” existem.

  359. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Basta que um detective paranormal ajude a elucidar o caso e nós aceitaremos sem problemas.”
    .
    Os que Truzzi reuniu já deveriam ser suficiente. Ao menos para mostrar que as evidências são muito mais fortes do que os “céticos” propagavam até então.

  360. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Não adianta você pegar dizeres do Zangari de décadas atrás quando HOJE a própria Parapsychological Association já admite que psi está comprovado em seu FAQ.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: uma associação voltada a defender a parapsicologia afirmar que a parapsicologia seja comprovada (certamente nos termos da Conjetura de Moi) não é de surpreender.
    .
    Mas é de surpreender que essa “nova força” que, se fosse reconhecida pela ciência, provocaria mudanças drásticas nos rumos do saber, após mais de cem anos de existência permaneça estacionada num “é ou não é?” , “existe ou não existe?”
    .
    Para complicar-piorar trata-se da única área de investigação, que ainda sobrevive, que só vê a “força” minguar, à medida que as pesquisas progridem. Tome a telepatia de exemplo. Esta já foi declarada comprovada diversas vezes, como se a cada declaração finalmente a prova cabal fora dada. Houve tempo em que a telepatia era explicação cogitada em toda pesquisa que envolvesse manifestação informativa incomum, incluindo imaginada atividade espiritual. Hoje a telepatia sobrevive em nichos específicos e se mostra, caso exista, de ocorrência rara e sem qualquer controle consciente da parte de quem supostamente a manifesta. Quer dizer, se for real, para nada serve.
    .
    Presentemente, a nova moda é procurar psi no mundo quântico, ou recorrer a alegações quânticas para “explicar” psi, conforme faz Randin com seu “entrelaçamento quântico”.
    .
    Enfim, é uma ciência fadada a fenecer pela falta de resultados utilitários. Mas enquanto não morre alimenta fantasias e ilusões de quem se compraz com essas coisas: está aí o Visoni demonstração viva do que afirmo…

  361. Gorducho Diz:

    Ah! Perfeito; não sabia que já tinham ajudado!
    O Sr. não foi nada claro nesse ponto :(
    E… pode divulgar o que aconteceu com ele então, ¿ou está sob sigilo por enquanto?
     
    ☐ homicídio;
    ☐ morte acidental;
    ☐ morte natural (say parada cardíaca ou algo assim);
    ☐ other __________________________________

  362. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    uma associação voltada a defender a parapsicologia afirmar que a parapsicologia seja comprovada (certamente nos termos da Conjetura de Moi) não é de surpreender.
    ===============================================================
    :shock:
    Então pro Sr. não será surpreendente se a Revista UFO acaso afirmar que discos voadores existem?

  363. Vitor Diz:

    Não existe sociedade de Ufologia filiada à AAAS, Gorducho. A revista UFO não é uma revista científica, pois não pertence a nenhuma sociedade científica reconhecida.

  364. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Hoje a telepatia sobrevive em nichos específicos e se mostra, caso exista, de ocorrência rara e sem qualquer controle consciente da parte de quem supostamente a manifesta. Quer dizer, se for real, para nada serve.”
    .
    Continua ignorando os diversos exemplos dos casos espontâneos..
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Presentemente, a nova moda é procurar psi no mundo quântico, ou recorrer a alegações quânticas para “explicar” psi, conforme faz Randin com seu “entrelaçamento quântico”.”
    .
    Ótimo, sinal que que estamos procurando explicações, é porque já é de entendimento geral que o fenômeno já está cientificamente comprovado. Mudamos o rumo da conversa, que bom.

  365. Gorducho Diz:

    A Revista UFO estuda discos ou charutos voadores assim como a Parapsicologia estuda o Espiritismo Estatístico.
    Qual o problema com a minha analogia :?:

  366. Gorducho Diz:

    E afinal sobre o caso do Ceará, o Truzzi já se pronunciou ou não :?:
    Não estou entendendo…

  367. Vitor Diz:

    O problema é que a Revista UFO não tem revisão por pares e não pertence a sociedade científica reconhecida pela AAAS.

  368. Vitor Diz:

    Truzzi mostrou diversos casos que contaram com a ajuda útil dos psíquicos. Isso deveria ser suficiente, foi o que eu disse. No Brasil já disse que não existe essa cultura de cooperação entre psíquicos e a polícia.

  369. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI, você como membro honorário da PA, poderia sugerir-lhes que adotassem a Conjetura de Moi, sob a forma de postulado (Postulado de Moi), visto que a Associação apregoa a realidade de psi.
    .
    Então, ficaria dessa forma: ““PSI é força de atuação tênue, de ocorrência esporádica e imprevisível, sem controle da parte quem supostamente a possui, e sem utilidade conhecida.”
    .
    Isso sim seria grande avanço nos trabalhos de parapsicologia, talvez o maior a ser registrado desde que se formou como área específica de pesquisa.
    .
    Vá em frente, divido o Nobel com você…

  370. Vitor Diz:

    Sabe-se muito bem que a utilidade de psi em casos espontâneos é o de pedir socorro em situações de perigo de vida. Além, é claro, de ajudar a polícia a desvendar crimes e desaparecimentos. Além, é claro, de auxiliar em descobertas arqueológicas. Além, é claro, de realizar boas apostas no mercado financeiro. Além, é claro, de auxiliar processos de cura. Isso tudo também está no FAQ…

  371. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO DISSE: “Qualquer um com livre acesso ao exterior da caverna verá que, se detectives ?quicos existem, têm que existirem no maior país espírita do globo, e portanto deverão ajudar a polícia do Ceará.”
    .
    VISONI: Existir é claro que existe. O que não existe é essa cultura de cooperação entre eles. E como dito, dificilmente as informações fornecidas pelos detetives psíquicos chegam a 80 ou 90% de acerto. 20% seria algo bem mais realístico, ainda oferecendo um retorno útil.
    /
    CONSIDERAÇÃO: atrofiada argumentação a do Visoni. A começar pelos percentuais. Se fosse verdade que, pelo menos 20%, de acertos houvesse e esses acertos fossem lineares, ou seja, a cada cinco um resolvesse, bastava que os psíquicos eliminassem quatro de cinco mistérios e dessem a solução para um. Realmente, seria razoável se funcionasse assim. Mas não funciona.
    .
    O Visoni agora elegeu Truzzi como guia e absorve as declarações desse crente como referência segura da atuação de psíquicos, mas a observação comum nega as alegações de seu guru. Conforme o Gorducho bem disse, num país onde a mediunidade medra mais que chuchu na serra, seria de esperar houvesse notícias várias de achamentos bem sucedidos pela ajuda desses.
    .
    Então o Visoni se defende: detetives psíquicos existem de montão mas ficam inibidos porque ninguém lhes dá apoio.
    .
    Ora, a não ser que os sensitivos sejam de todo insensíveis, qual não ficaria abalado ante o choro sofrido de milhares de pais em busca de seus fihos perdidos? Quantos desses imaginados vedores remotos não ofereceriam ajuda à família Belfort, depois dos doridos apelos que fizeram na televisão?
    .
    Nada impede que familiares busquem de moto próprio onde se encontram seus sumidos, vivos ou mortos, e muitos os fazem, e alguns obtém sucesso, independentemente da participação de autoridades.
    .
    Então, teríamos o testemunho de várias pessoas atestando terem achado seus sumidos por meio de informações passadas pelos psíquicos. Nada, nadinha.
    .
    É que essa moda não pegou aqui e os pseudossensitivos nacionais preferem outras ocupações menos arriscadas, como fazer “revelações” por leitura fria, o que lhes garante faturamento tranquilo.
    .
    WAKE UP VISONI!

  372. Gorducho Diz:

    Sai Sheldrake… entra Truzzi.
    Ele se encanta… como o Professor com o Crookes.

  373. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Sabe-se muito bem que a utilidade de psi em casos espontâneos é o de pedir socorro em situações de perigo de vida.”
    /.
    ESSA É TÍPICA DE CEGO que sabe que é cego e insiste na cegueira. Quantos casos, qualquer dos que aqui transitam, conhece de pessoas socorridas po “psi espontânea”? Seja pela polícia, amigos, familiares? Você vai citar um ou dois eventos que só confirmam a regra de que psi para nada serve, caso exista (deu vontade, Marciano, de postar: “caso existisse”) .
    .
    Diariamente, são milhões de pessoas acossadas por riscos diversos, sem possibilidade de socorro imediato. Se psi fosse utilitária como pedido de socorro isso estaria mais que patente, tanto para o vulgo quanto para investigadores.
    .
    WAKE UP VISONI!

  374. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “A começar pelos percentuais. Se fosse verdade que, pelo menos 20%, de acertos houvesse e esses acertos fossem lineares, ou seja, a cada cinco um resolvesse, bastava que os psíquicos eliminassem quatro de cinco mistérios e dessem a solução para um. Realmente, seria razoável se funcionasse assim. Mas não funciona.”
    .
    A média de informações corretas seria de 20%. Isso não quer dizer que 20% dos casos são solucionados pelos psíquicos. Por exemplo, as informações de que “o corpo será descoberto por uma pessoa com um problema grave numa das mãos”, ou que “a cabeça estará separada do corpo”, ou que ” está faltando um pé”, em nada auxilia a polícia a descobrir onde o corpo está, embora ajudem a comprovar a paranormalidade do psíquico.

  375. Gorducho Diz:

    Mas experimento que é bom ou detective paranormal ajudando a polícia esclarecer tão divulgado, caso neris de pitibiriba…

  376. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Quantos casos, qualquer dos que aqui transitam, conhece de pessoas socorridas po “psi espontânea”? ”
    .
    O próprio Julio Siqueira já contou que foi salvo daquela tragédia em Teresópolis pela psi da mulher dele.

  377. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Mas experimento que é bom ou detective paranormal ajudando a polícia esclarecer tão divulgado, caso neris de pitibiriba…”
    .
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/

  378. Gorducho Diz:

    Então… não estamos nos entendendo mesmo!
    :(
    Vou gritar pois que talvez S/Pessoa esteja sofrendo das faculdades auditivas…
     
     
    O QUE AFINAL ACONTECEU NA LAGOA DO JUVENAL
    O QUE O(S) DETECTIVE(S) ΨQUICO(S) DISSE(RAM)
    :?: :?: :?: :?: :?: :?:

  379. Vitor Diz:

    Vou gritar também: NÃO EXISTE ESSA CULTURA DE COOPERAÇÃO NO BRASIL ENTRE PSÍQUICOS E A POLÍCIA.

  380. Gorducho Diz:

    Então não tente nos engrupir fazendo colagens alienígenas.

  381. Vitor Diz:

    Não tente você querer me engrupir exigindo apenas casos inéditos e nacionais.

  382. Gorducho Diz:

    Bom, aproveitando a (aliás como sempre) Oportuna lembrança do Analista Borges, qualquer não agrilhoado à Caverna de Platão enxerga que se no país mais espírita da crosta [*] não há detectives ψquicos capazes de ajudar a polícia, será porque não existem em lugar nenhum dessa mesma crosta (terrícola).
     
    ————————————————————————————————
    [*] 2° distante presumo que sejam as Filipinas
    Anuário Estatístico 2015
    Table 1.10
    HOUSEHOLD POPULATION BY RELIGIOUS AFFILIATION AND BY SEX 2010
    Both Sexes
    Union Espiritista Cristiana de Filipinas Incorporated 137,885

  383. Marciano Diz:

    ===============================================================
    (deu vontade, Marciano, de postar: “caso existisse”) .
    ===============================================================
     
    Eu também tenho essa vontade, mas doravante resistirei a ela, para que não digam que somos inflexíveis.
     
    Prova de que tenho o dom da premonição:
     

    O que eu não disse e digo agora é que você fez um excelente trabalho rememorativo para evitar que fiquemos andando em círculos, como soe acontecer neste blog.
     
    Ex.: (hipotético)
     
    A é B
     

    Não, A é não-B, por isso, aquilo e outro.
     

    Isso, aquilo e outro já foi refutado por não-sei-quem.
    Copy & Paste
     

    Não-sei-quem estava errado, por isso e aquilo.
     

    A é B
    Copy & Paste
     
    Assim fica difícil.
    A gente tem de ter uma paciência montalvânica para lidar com esses círculos obstinados.
     
    Outra prova:
     
    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 23RD, 2016 ÀS 11:13 PM
    MONTALVÃO já está dando ideias para a pauta de amanhã.
    Isto, se a circularidade habitual não voltar a girar.
     
     
    VITOR, nós estamos convencidos de que na Sicília houve casos de combustão espontânea comprovados pela polícia, de que a nucleação no cérebro congelado de adolescentes foi a causa e de que o FBI emprega psíquicos para ajudar em seus trabalhos (incluse no caso dos e-mails da comunista Hillary).
     
    Você fez um bom trabalho em nos convencer e em desconstruir nossas falácias.
     
    Eu me dou por satisfeito.
     
     
    GORDUCHO e MONTALVÃO, eu passei a madrugada tentando enviar para vocês a imagem de um punho cerrado, todo ensanguentado, esmurrando uma faca pontiaguda.
    Vocês ao menos sonharam com essa imagem?

  384. Marciano Diz:

    http://1.bp.blogspot.com/-SH6bRlXynWY/URCTJOcg0VI/AAAAAAAAIpE/GAvRCvtONoE/s640/lehmurroemponta.jpg

  385. Marciano Diz:

    Vejam o que nós estamos fazendo:
    INSTANTÂNEO DE TODO O NOSSO TRABALHO

  386. Vinicius Diz:

    olha o que encontrei
     
    http://osoldiario.clicrbs.com.br/sc/noticia/2015/10/policia-prende-mulher-que-se-passava-medium-para-aplicar-golpes-em-itajai-4860372.html
     
    Como pode uma pessoa depositar R$ 6 mil em troca de proteção espiritual ?! E eu querendo R$ 1 mil para cobrir meu cheque especial.

  387. MONTALVÃO Diz:

    /
    “GORDUCHO e MONTALVÃO, eu passei a madrugada tentando enviar para vocês a imagem de um punho cerrado, todo ensanguentado, esmurrando uma faca pontiaguda.
    Vocês ao menos sonharam com essa imagem?”
    /.
    BEM E WELL, quando adormecemos adentramos em estado de sonho contínuo, porém nos recordamos de muito pouco desses sonhos. Alguém pode alegar que a imagem estava lá mas não foi lembrada.
    .
    Só que se a imagem estava lá e não foi lembrada psi não serve pra nada.
    .
    Se psi fosse conforme o gerente postula: pedido de socorro, seria a mais ineficiente forma de clamar por ajuda. Parapsicólogos, em geral, postulam que psi transita pelo inconsciente, ali se mistura com o fluxo de pensamentos comuns e aparece com eles misturado. Por isso recomendam técnicas de eliminar o “ruído” mental para então e só então filtrar o que seja recepção psi.
    .
    Agora, imagine um desinfeliz acossado por perigo iminente, lançando pedido psíquico de socorro e o receptor só vai entender que está sendo acionado horas ou dias depois, isso se entender…quando decidir tomar alguma iniciativa a tragédia já se configurou há muito.
    .
    Mas, respondendo à indagação: do sonho que lembro, sonhei que minha mulher havia estacionado o carro no alto de um viaduto e quando fui buscá-lo ele havia caído. Indaguei dela o porquê daquele atitude, respondeu-me que aquele era o melhor lugar, pois havia segurança, e ela não entendia como o veículo poderia ter caído. Além disso, conforme eu podia ver, o carro estava inteiro, sem um amassado. Realmente, assim parecia. Mas quando me aproximei para conferir, vi que estava todo rachado, até os pneus…
    .
    Estou procurando um freudiano para interpretar…

  388. Vinicius Diz:

    “quando decidir tomar alguma iniciativa a tragédia já se configurou há muito.”
     
    Dai o psiquico responde: sabia que isso ia acontecer, tentei avisar!
     
    Uma pergunta ao VITOR e também para quem conhece:
     
    Como é o processo seletivo e contratação para psiquicos nos lugares em que eles atuam?

  389. Marciano Diz:

    VINICIUS, você deve dirigir essa indagação ao FBI e demais departamentos de polícia dos States.
    https://www.fbi.gov/
    Veja especificamente aqui:
    https://www.fbi.gov/resources/businesses

  390. Marciano Diz:

    Se estiver querendo oferecer seus serviços de médium ao FBI, agora que sua imagem está arranhada no centro espírita, procure aqui:
    https://www.fbijobs.gov/

  391. Marciano Diz:

    Tem um link pra você oferecer seus serviços mediúnicos:
    https://www.fbijobs.gov/working-at-FBI/how-to-apply
    HOW TO APPLY
    Use the sections below to learn more about how to submit and withdraw an application, and ensure that you meet all requirements for employment with the FBI.

    HOW TO SUBMIT AN APPLICATION
    Collegiate Hires and Interns should see application process steps on those respective pages.

    The following instructions outline the FBI’s submission process. You must complete all sections of an application and submit any required documents by 11:59 p.m. Eastern Time (ET) on the closing date of the job posting/vacancy announcement.

    Mozilla Firefox is the recommended web browser for optimal user experience.

    Register for an account
    Search for a job posting
    Complete the application, including copy and pasting your resume text and pre-application questionnaire
    Complete all the questions in the Pre-application Questionnaire section.
    *Note: Special Agent applicants must complete the Self-PFT and input their results in the application.
    Read the Terms and Agreements. If you agree, select “I Agree” to these terms option.
    Select the Continue button.
    *Note: The system displays a message with your initial suitability results.
    If you meet the suitability requirements, select the Continue button.
    Fill in relevant sections (Online Questionnaire, Education & Work Experience,* References , Federal Priority Placement, and Federal Preference)
    *Note: The References section will only be displayed on a job posting where references are required.
    Add required and optional documents
    Complete submission
    If there is interest in your application, FBI HR specialists will initiate contact with you by email. If you have submitted an application to a Talent Network, you will be asked to apply to the specific career track you have indicated. Note: Emails from FBI will have a @ic.fbi.gov extension. Please check your email spam filter settings or spam folder to ensure receipt of these emails.

  392. Marciano Diz:

    EMPLOYMENT ELIGIBILITY
    In order to be eligible for employment with the FBI, applicants must violate none of the automatic employment disqualifiers, and adhere to the FBI’s pre-employment drug policy. Please ensure you meet these standards before submitting an application. All of these disqualifiers are extensively researched during the FBI Background Investigation Process.
     
    EMPLOYMENT DISQUALIFIERS
    Below are specific elements that will automatically disqualify job candidates for employment with the FBI. These include:
     
    Non-U.S. citizenship
    Conviction of a felony (Special Agent candidates only: conviction of a domestic violence misdemeanor or more serious offense)
    Violation of the FBI Employment Drug Policy (please see below for additional details)
    Default on a student loan insured by the U.S. Government
    Failure of an FBI-administered urinalysis drug test
    Failure to register with the Selective Service System (for males only, exceptions apply – please click here to find out more)
    Knowingly or willfully engaged in acts or activities designed to overthrow the U.S. government by force
    Failure to pay court ordered child support
    Failure to file federal, state, or local income tax returns
    Please note that if you are disqualified by any of the above tests, you are not eligible for employment with the FBI. Please make sure you can meet FBI employment requirements and pass all disqualifiers before you apply for an FBI position.

  393. Vinicius Diz:

    Marciano, será que carteirinha de curso mediunico concluido conta pontos ao meu favor? mas depende do $$$ também, nada de trabalhar a “la kardec” e sua “mediunidade gratuita” . E meu esforço em conceder espaço cerebral? e minha mão se movimentando ?

  394. Marciano Diz:

    ESSES AQUI SÃO OS CARAS QUE OS MÉDIUNS DO FBI NÃO CONSEGUIRAM ENCONTRAR
     
    https://www.fbi.gov/wanted
    Se tiver notícias mediúnicas/paranormais dos procurados, avise-os.
    Acho que eles abrem uma exceção para a regra número 1.

  395. Marciano Diz:

    Eles pagam bem.
    Comece encontrando um desses procurados que os psychics deles não conseguiram encontrar.
    Terá seu ingresso garantido.

  396. Marciano Diz:

    Aqui está a relação oficial DOS RAPTADOS E DESAPARECIDOS que os psychics do FBI NÃO CONSEGUIRAM ENCONTRAR
    https://www.fbi.gov/wanted/kidnap
    Encontre pelo menos um e garanta sua vaga.

  397. Marciano Diz:

    How many people work for the FBI?
    The FBI employs nearly 35,000 people, including special agents and support professionals such as intelligence analysts, language specialists, scientists, and information technology specialists. Learn how you can join us at FBIJobs.gov.
    Eles não mencionaram os psychics ’cause it’s classified business.

  398. Marciano Diz:

    Veja aqui o link:
    https://www.fbi.gov/about/faqs/how-many-people-work-for-the-fbi

  399. Marciano Diz:

    Entre logo em contato!
    Como dizia o agente paranormal Walter Mercado,
    – Llame ahora!
    https://www.fbi.gov/contact-us
     
    Overseas Offices
    The FBI has offices around the globe. These offices—called legal attachés or legats—are located in U.S. embassies.
    https://www.fbi.gov/contact-us/legal-attache-offices

  400. Marciano Diz:

    Quer o endereço mais próximo para contato?
    https://www.fbi.gov/contact-us/legal-attache-offices/americas/brasilia-brazil

  401. Marciano Diz:

    O SIS, conhecido também como MI6 (onde trabalha o James Bond) também aceita psychics:
    https://www.sis.gov.uk/
    Veja onde você se enquadra:
    https://www.sis.gov.uk/explore-careers.html
    Candidate-se agora:
    https://www.sis.gov.uk/apply-now.html

  402. Marciano Diz:

    Aqui eles têm uma relação de cargos disponíveis:
    https://recruitmentservices.applicationtrack.com/vx/lang-en-GB/mobile-0/appcentre-2/brand-2/candidate/jobboard/vacancy/2
    Note que os psychics não aparecem na lista, mas é porque é top secret.

  403. Marciano Diz:

    Já que está interessado no pagamento, veja este, a título de exemplo (claro que é início de carreira):
    https://recruitmentservices.applicationtrack.com/vx/lang-en-GB/mobile-0/appcentre-2/brand-2/xf-23c49f4caa62/candidate/so/pm/1/pl/5/opp/958-Employment-Lawyer-Ref-958/en-GB

  404. Marciano Diz:

    Aqui ocorre o contrário.
    Em vez de os médiuns ajudarem a polícia a encontrar as pessoas, a polícia é que ajuda os médiuns:
    http://extra.globo.com/casos-de-policia/policia-identifica-suspeito-pela-morte-de-medium-no-lar-frei-luiz-18542042.html

  405. Marciano Diz:

    A polícia começou a desvendar o mistério sobre a morte do médium Gilberto Arruda, de 74 anos, assassinado em julho passado, dentro do centro espírita Lar Frei Luiz, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Um suspeito de matar o religioso e roubar uma valise cheia de dinheiro — deixando para trás R$ 23 mil — foi identificado e já está atrás das grades. Segundo o delegado Daniel Rosa, da Divisão de Homicídios (DH), a especializada investiga, ainda, a participação de pelo menos mais uma pessoa no assassinato.
    O suspeito, que não teve a identificação revelada, foi detido no Frei Luiz dois dias após a morte de Gilberto. Ele era funcionário de uma empresa terceirizada e trabalhava na reforma de um prédio do complexo espírita. Condenado a 19 anos de reclusão, por conta de um assassinato ocorrido em 2011, o homem teve um mandado de prisão expedido em seu nome pelo Tribunal de Justiça do Rio, após receber o indulto de Natal e não retornar mais para o presídio onde cumpria pena. Ouvido pela DH, ele negou envolvimento no assassinato.

    Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/policia-identifica-suspeito-pela-morte-de-medium-no-lar-frei-luiz-18542042.html#ixzz4QxONbZAB

  406. Marciano Diz:

    Claro que tem um monte de MENTIROSOS que caluniam NOREEN RENIER e dizem que ela não ajuda polícia coisa alguma:
    http://www.globalnetresearch.com/statements.html

  407. Marciano Diz:

    Do link acima, vale a pena citar este MENTIROSO:

    [From court testimony during a cross-examination, an F.B.I. Special Agent was asked to describe the circumstances that caused him to reprimand Noreen Renier for using exaggeration in her association with the F.B.I. The first question asked by the attorney was “Ms. Renier indicated in her promotion material that she worked as a psychic detective for the FBI in criminal investigations. To your knowledge is that true?]

    “A psychic detective for the F.B.I.? The only thing I can say about that is it is not true. …she does not work on F.B.I. cases. . . .She never really worked for the F.B.I.”
    –Robert Ressler, retired F.B.I. Special Agent, assigned before retirement to the F.B.I. Behavioral Science Unit of the F.B.I. Academy.

  408. Marciano Diz:

    GORDUCHO, esta é para você:
    “There is no way she [Noreen Renier] had anything to do with finding the plane. . . there is no way she could have. I don’t think about the crash every day but when I do I know from the bottom of my heart that what came out was not the entire story. There wasn’t real openness and honesty, it was like a murky cloud covering everything.”
    -Cricket Johnson, actual eye-witness to the airplane crash near the Gardner Airport.
    Do mesmo sítio citado acima.

  409. Marciano Diz:

    Aí, GORDUCHO, presente pra você:
    http://www.globalnetresearch.com/Part1.html
    Depois, você mesmo clica nas outras 3 partes.

  410. Marciano Diz:

    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 22ND, 2016 ÀS 11:09 AM
    MONTALVÃO DISSE: “Você foi infeliz na apresentação de suas evidências: dos três links que postou, apenas o primeiro contou com poucas apreciações. Nos outros, apesar de a conversação ter acabado se desviando para assuntos alienígenas, durante bons momentos focou-se as alegações dos artigos, as quais foram derribadas. Dei exemplos do que ocorreu, se não os queres ver não os verás.”
    .
    No 1º link você postou um artigo da wikipedia que não oferece prova de nada, muito menos refutar o caso. No 2º você fez perguntas – que respondi – sem qualquer refutação. No 3º citou conversas com informações completamente equivocadas (como quando é dito “Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, ” quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! pô! Tu tá de sacanagem comigo, né? Só pode!
    COMPROVADAMENTE :?: :!:

  411. Gorducho Diz:

    Sim, eu li tudo isso ontem.
    É que tem uma certa confusão porque aparentemente houve 2 acidentes por ali em poucos dias.
    Mas o desastre aviatório em tela acho que é o cujo eu postei o relatório final cá. Note que é só aquilo. Naquela época não tinha a sofisticação de agora.

  412. Marciano Diz:

    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 22ND, 2016 ÀS 11:09 AM
    MONTALVÃO DISSE: “Você foi infeliz na apresentação de suas evidências: dos três links que postou, apenas o primeiro contou com poucas apreciações. Nos outros, apesar de a conversação ter acabado se desviando para assuntos alienígenas, durante bons momentos focou-se as alegações dos artigos, as quais foram derribadas. Dei exemplos do que ocorreu, se não os queres ver não os verás.”
    .
    No 1º link você postou um artigo da wikipedia que não oferece prova de nada, muito menos refutar o caso. No 2º você fez perguntas – que respondi – sem qualquer refutação. No 3º citou conversas com informações completamente equivocadas (como quando é dito “Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, ” quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! pô! Tu tá de sacanagem comigo, né? Só pode!
     
     
    Além de todas essas vítimas não encontradas que aparecem no site do FBI (por que será que NOREEN não as encontrou?), ainda temos esse mentiroso:
     

    [From court testimony during a cross-examination, an F.B.I. Special Agent was asked to describe the circumstances that caused him to reprimand Noreen Renier for using exaggeration in her association with the F.B.I. The first question asked by the attorney was “Ms. Renier indicated in her promotion material that she worked as a psychic detective for the FBI in criminal investigations. To your knowledge is that true?]
    “A psychic detective for the F.B.I.? The only thing I can say about that is it is not true. …she does not work on F.B.I. cases. . . .She never really worked for the F.B.I.”
    –Robert Ressler, retired F.B.I. Special Agent, assigned before retirement to the F.B.I. Behavioral Science Unit of the F.B.I. Academy.

    http://www.globalnetresearch.com/statements.html
    Dentre tantos outros.
    Será que eles não sabem que NOREEN comprovadamente trabalha com o FBI :?:
    Só podem estar de sacanagem, igual ao MONTALVÃO.

  413. Vitor Diz:

    Sim, Marciano, COMPROVADAMENTE. Como já expliquei diversas vezes, ela não é uma contratada oficial do FBI. Mas que ela já trabalhou com o FBI, SIM, JÁ TRABALHOU.
    .
    Do livro do Truzzi:
    .
    During a 1986 libel trial brought by Renier against writer John Merrell, who had penned an article dubbing her a fraud, special agent Mark Babyak testified that Ms. Renier had successfully helped him locate a crashed plane. Robert K. Ressler, a seventeen-year veteran with the Bureau’s Behavioral Science Unit, confirmed that Renier had done unofficial “assessments” for another Bureau agent on several cases, including the Atlanta child-murders case. He also corroborated her contention that she had predicted the attempted assassination of President Reagan during a lecture at the FBI Academy in January 1981, months before the event, terming her predictions “uncanny in their accuracy.” Apparently convinced by the testimony, the Jury awarded Renier 525,000 from Merrell.
    .
    Mesmo o Posner, que odeia a Renier, diz:
    .
    The Blue Sense correctly states, in its single-sentence reference to this remarkable case, that “special agent Mark Babyak [of the FBI] testified that Ms. Renier had successfully helped him locate a crashed plane.”
    .
    Do livro “Practical Homicide Investigation”:
    .
    Ms. Renier has worked with various police agencies, including the FBI on homicide cases and other criminal investigations
    .
    O livro ainda informa:
    .
    This book contains information obtained from authentic and highly regarded sources. Reprinted material is quoted with permission, and sources are indicated. A wide variety of references are listed. Reasonable efforts have been made to publish reliable data and information
    .
    Além disso, no livro de Truzzi também consta a declaração de Ressler de que Renier não é uma contratada oficial:
    .
    FBI Agent Robert K. Ressler later recalled under oath that “to the best of [his] knowledge,” he doubted that Renier had been “officially working for us on contract.”
    .
    Note, portanto, que o livro de Truzzi é extremamente preciso sobre esse ponto, e bastante explicativo também:
    .
    Posner notes that Renier says she “will not accept a case unless an officially authorized representative of the agency having jurisdiction contacts her directly,” and he then claims that this contradicts ex-FBI agent Robert K Ressler’s statement that Renier had not been used by the FBI in “any regular capacity” (p. 69). Posner ignores the obvious distinction between formal and informal solicitation of her services; the fact remains that FBI agent Ressler asked for her help on a case. Yet Posner also pounces on small and petty distinctions. For example, Ressler said that Renier was not an instructor for the FBI (p. 69). This is correct in that she has never had a regular position with that tide there, but Posner overlooks the fact that Renier had been an invited lecturer at the FBI Academy. Although Posner does provide some new information and raises some interesting questions, his adversarial and one-sided approach leaves one more frustrated than enlightened.
    .
    O próprio livro que o Gorducho apresentou traz outros depoimentos além de Ressner do uso de psíquicos pelo FBI, como o de John Douglas [que é do FBI].

  414. Marciano Diz:

    E aquele monte de pessoas desaparecidas que constam da lista do FBI?
    Por que ela não os encontrou?

  415. Gorducho Diz:

    O agente Mark Babyak declarou que ela ajudou-os a localizar os destroços do aparelho PERIOD
     
    Certo :?:

  416. Marciano Diz:

    Esses aqui, ó:
    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 24TH, 2016 ÀS 4:18 PM
    Aqui está a relação oficial DOS RAPTADOS E DESAPARECIDOS que os psychics do FBI NÃO CONSEGUIRAM ENCONTRAR
    https://www.fbi.gov/wanted/kidnap

  417. Marciano Diz:

    São 77 desaparecidos que o FBI pede à população mundial que ajude a encontrar.
    E aí?

  418. Vitor Diz:

    Há muitos e muitos motivos, Marciano. Do livro de Truzzi:
    .
    According to a 1979 article in Police Chief magazine, one, the most influential periodicals circulated among law enforcement officials, the team assigned to the psychic “should be composed of at least two or three officers who are fairly open-minded in regard to the existence of psychic ability. It must be remembered that while most psychics expect some skepticism concerning their abilities, hostile or overt skepticism may divert their attention and ultimately decrease their effectiveness.” That viewpoint is echoed by Noreen Renier, who states: “If the people I am working with are filled with doubts and animosity, I will pick up on these feelings and it will definitely hamper my work.”
    .
    Há outro motivo também:
    .
    Noreen Renier reports that 70 percent of her cases originate from families and 30 percent from police agencies.
    .
    Assim, há muito mais casos vindos de pessoas comuns do que da polícia ou FBI para ela cuidar.

  419. Marciano Diz:

    Sei que vocês encontraram o Rhines:
    https://www.fbi.gov/wanted/kidnap/benjamin-a.-rhines/@@download.pdf

  420. Marciano Diz:

    Se isso te satisfaz como resposta, tudo bem.
    Pra mim é bogus, hocus pocus.
    Assim qualquer um vira médium encontrador de desaparecidos.
    Você viu aquele monte de depoimentos que postei mais acima?

  421. Marciano Diz:

    Tem algo a dizer sobre esse monte de mentirosos?
    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 24TH, 2016 ÀS 4:43 PM
    Claro que tem um monte de MENTIROSOS que caluniam NOREEN RENIER e dizem que ela não ajuda polícia coisa alguma:
    http://www.globalnetresearch.com/statements.html

  422. Marciano Diz:

    São 25 mentirosos, inclusive gente do FBI.

  423. Vitor Diz:

    Gorducho, o depoimento do Mark Babyak:
    .
    http://www.noreenrenier.com/images/DepositionofMarkBabyak.pdf

  424. Marciano Diz:

    Veja só que truísmo: a Renier só encontra quem acredita nela.
    Ora, se a pessoa acredita que ele encontrou alguém, se credita a ela o trabalho de outros, ela conta como sucesso.
    Se não, é porque não acreditaram nela.
    Fala sério!

  425. Marciano Diz:

    Esse tal depoimento foi obtido no próprio site da Noreen.
    Assim é mole!

  426. Marciano Diz:

    Já que você buscou um documento no site da própria Noreen, que tal esse aqui?
    http://www.urigeller.com/

  427. Marciano Diz:

    Uri Geller também é um paranormal legítimo.
    http://www.urigeller.com/uri-predicted-donald-trump-president/

  428. Vitor Diz:

    Marciano, o próprio Posner copia o depoimento do Mark Babyak:
    .
    The following is from the testimony of FBI Special Agent Babyak:
    .
    [T]hey had been unable to find any evidence of a plane and were going to call off the search, so Jessica was quite frantic. . . . I had heard from a friend of mine at work here of someone that I could contact . . . Noreen Renier. . . . Jessica went to see her. . . . [S]he did come away with a description of an area and events that transpired leading up to the crash which was substantial enough that I obtained the assistance of a friend of mine who is a pilot with the Bureau, and we rented a small plane and flew up to the area. . . . [T]his was off-duty, totally unrelated to Bureau activities. . . . [F]ollowing the directions that Noreen had provided us from the standpoint of landmarks, speed, turns, things of this nature . . . [we began circling an area]. . . . [It had become late and was getting dark]. . . . [W]e got a firm conviction from the man who was running the search that they would put a foot party in [the area we were circling] . . . [and] then our presence basically became unnecessary and both Mr. Crause [the pilot] and myself did have to be back [home] the next day. . . . [T]he following day a resident of that area and his daughter, due to our circling over that area constantly [the day before] went out in that area themselves and they found it prior to a search party finding it. . . . But it was in basically the area that we had been circling over and that’s what, again, drew them to look in that area. (43)

  429. Marciano Diz:

    Não foi isso que eu disse.
    Eu disse, e repito, que você procura evidências a favor dela em seu próprio site.
    Queria o quê?
    Viu o que diz o site do Uri Geller?
    Qual a diferença?

  430. Marciano Diz:

    Veja o que ela mesma diz de si própria;
    http://noreenrenier.com/media/articles/real_life_psychic_frame.html
    Você leva mesmo isso a serioW

  431. Marciano Diz:

    Ela diz que você também tem este poder.
    Todos têm.
    I’d like to retire soon, but I can’t. I know people need me.

    People shouldn’t have to go to a psychic for a reading. I think psychics should teach everyone how to be able to do it for themselves (…) We all have that power.

  432. Marciano Diz:

    Se você acredita nela, acredita nessa afirmação dela também.
    Aprenda com ela como se faz.
    Ela mesma diz que qualquer um pode aprender.

  433. Marciano Diz:

    We all have it. Writers call it “inspiration;” police officers call it “hunches” and “gut feelings” and others refer to it as “a sixth sense.” The truth is that each and every one of us could be a psychic with the proper training. For the last 30 years, I’ve been a psychic helping police find missing persons and solve homicides. So far, I’ve worked on over 500 cases in 38 states and six foreign countries, taught at colleges and universities and written books. Before this, however, I was a skeptic. I didn’t believe that people could use their minds to see what happened in the past let alone perceive the future… until I experienced it myself.

  434. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Eu disse, e repito, que você procura evidências a favor dela em seu próprio site.”
    .
    Mas se trata de um documento que não foi ela que produziu. Então se o Uri Geller reproduz um artigo da Nature no site dele, eu não posso confiar naquele documento porque está no site dele?!

  435. Gorducho Diz:

    Estamos falando do acidente dia January 28, 1984 aparelho N55495, certo?
     
    ===============================================================
    Accident occurred Saturday, January 28, 1984 in TEMPLETON, MA
    Aircraft: PIPER PA-28R-200, registration: N55495
    Injuries: 4 Fatal.
     
    [...]
    WITNESSES REPORTED THAT THE ACFT’S CLEARANCE LIGHTS WERE NOT OPERATING UNTIL THE RWY LIGHTS WERE TURNED ON, THEN THEY OBSERVED THE ACFT’S STROBE LIGHT.
    [...]
    THE WITNESSES HEARD THE SOUND OF THE CRASH WHICH WAS FOLLOWED BY SILENCE.
    [...]
    ==============================================================
     
     
    Do artigo supracitado pelo AMo
     
    [19:13] perca de contato radar
    [19:32] Ronald Richard chama a DP (de Gardner, claro).
    Anotado: “plane crash in woods south of Gardner airport.”
     
    De jornais locais ele (Ronald Richard) estimava o local da queda a 2000′ ~ 3500′ da pista – claro que na direção das estrobos, deduz-se.
     
     
    Tavo brincando ontem c/o Sr., Sr. Administrador.
    Eu sei ler, só me perdi mesmo naquele to suit me
    :lol:

  436. Marciano Diz:

    Responda ao que te pergunte.
    Ela diz que qualquer um pode aprender a ter o mesmo poder que ela.
    Você leu?
    Está interessado?
    Tá no site dela.
    Eu transcrevi logo acima, mas aqui vai o link de novo:
    http://noreenrenier.com/media/articles/real_life_psychic_frame.html

  437. Marciano Diz:

    People shouldn’t have to go to a psychic for a reading. I think psychics should teach everyone how to be able to do it for themselves (…) We all have that power.
    We all have it. Writers call it “inspiration;” police officers call it “hunches” and “gut feelings” and others refer to it as “a sixth sense.” The truth is that each and every one of us could be a psychic with the proper training.
    Quem diz isso, é ela?
    http://noreenrenier.com/media/articles/real_life_psychic_frame.html
    Você não fica interessado?
    Você poderia ser um grande paranormal, como ela.
    É ela mesma quem diz.

  438. Vitor Diz:

    Marciano, ela diz:
    .
    I believe that all of us have the possibility of developing our psychic powers.”
    .
    Ela não pode ter as crenças dela?

  439. Marciano Diz:

    Quotes From Scientists
    I was in Scientific laboratories at Stanford Research Institute investigating a rather amazing individual Uri Geller. Uri’s ability to perform amazing feats of mental wizardry is known the world over. We in Science are just now catching up and understanding what you can do with exercise and proper practise.Uri is Not a magician. He is using capabilities that we all have and can develop with exercise and practice. After the Geller work, I was asked to brief the director of the CIA, Ambassador George Bush (Later to become President of the United States), on our activities and the results.

    Dr Edgar D. Mitchell S.C.D. Apollo 14 Astronaut and 6th man to walk on the moon.

    We feel that if similar tests are made later, enough instances of this kind will probably accumulate, so that there will be no room for reasonable doubt that some new process is involved here, which cannot be accounted for or explained in terms of the present known laws of physics. Indeed, we already feel that we have gone some distance toward this point.

    Prof. David Bohm and Prof. John Hasted. Professors of Physics, Birkbeck College, University of London, England)

    Geller has bent my ring in the palm of my hand without ever touching it. Personally, I have no scientific explanation for the phenomena.

    Dr. Wernher von Braun. NASA scientist & father of the Rocket

    Do site do Geller.
    http://www.urigeller.com/what-people-say/

  440. Marciano Diz:

    Viu, o próprio von Braun, responsável pelo foguete que levou o homem à Lua, depondo a favor do \uri Geller.

  441. Marciano Diz:

    Veja outros cientistas depondo a favor de Geller:
    http://www.urigeller.com/category/testimonials/quotes-from-scientists/
    Entende o que eu digo?
    E não se esqueça de que a Noreen diz que qualquer um (inclusive você) pode aprender a ser como ela.

  442. Marciano Diz:

    Ela pode ter as crenças dela, assim como você pode ter as suas.
    E como as tem!
    Valha-me N. S. do Socorro.

  443. Marciano Diz:

    O que você acha desses cientistas, inclusive von Braun, elogiando o Geller?

  444. Marciano Diz:

    O homem que desenvolveu o Saturno V não sabe explicar cientificamente como Geller entorta anéis.

  445. Marciano Diz:

    Você, seletivamente, só acredita na Noreen quando lhe convém.
    Você, como bom falante de inglês, sabe que believe não tem uma correspondência exata com acreditar, em português.
    Sabe interpretar textos e entendeu o que ela quis dizer.
    be.lieve
    vt+vi 1 acreditar, crer. 2 ter fé em, confiar. 3 aceitar como certo ou verdadeiro. 4 ter fé religiosa, ser crente. 5 pensar, suportar, julgar. he believes me ele acredita em mim. he is believed to be ill acredita-se que ele esteja doente. I believe him to be clever julgo-o inteligente. I believe I have met him penso tê-lo encontrado. I believe in God eu creio em Deus. I believe so creio que sim. I cannot believe what you say não posso acreditar nas suas palavras. Seeing is believing prov. Ver para crer.

  446. Vitor Diz:

    Marciano, me causa mais espanto mágicos apoiando Geller do que cientistas.
    .
    As British magician David Berglas, current president of London’s Magic Circle and then the acting chairman of the British branch of the Committee for the Scientific Investigation of Claims of the Paranormal, said in an article about Geller: “If he is a genuine psychic, and genuinely does what he claims to do by the methods he claims to use, then he is the only person in the world who can do it. Uri is the only one to have demonstrated consistently. He is a phenomenon, and we must respect that. If on the other hand, he is a magician, trickster or a con man, he is also phenomenal—the best there has ever been. So, whichever way you want to look at him, we must respect him as one or the other.”

  447. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Você, seletivamente, só acredita na Noreen quando lhe convém.”
    .
    Eu só citei a Noreen Renier para mostrar o erro da afirmação de que o FBI não trabalhava com psíquicos. O próprio Truzzi, como eu já disse, não acha que ela seja psíquica. Mas ele confirma a previsão dela do Reagan.
    .
    An audience of police officers and FBI agents witnessed Noreen Renier’s 1981 prediction of the attempted assassination of President Reagan. At first, Ms. Renier said that she felt Reagan having a heart attack, then clarified the statement by saying it was a sharper pain than that, it was a gunshot. She went on to say that Reagan would not be killed, but would become stronger in office because of the sympathy the shooting would get him

  448. Marciano Diz:

    E você acredita no Geller, como paranormal?

  449. Marciano Diz:

    No mesmo texto em que ela diz:
    I believe that all of us have the possibility of developing our psychic powers.
    Ela também diz:
    People shouldn’t have to go to a psychic for a reading. I think psychics should teach everyone how to be able to do it for themselves (…) We all have that power.
    We all have it. Writers call it “inspiration;” police officers call it “hunches” and “gut feelings” and others refer to it as “a sixth sense.” The truth is that each and every one of us could be a psychic with the proper training.

  450. Marciano Diz:

    A previsão do Geller sobre Trump também tá valendo?

  451. Vitor Diz:

    Sou da mesma opinião que o Truzzi quanto a Geller:
    .
    The only proper scientific conclusion we can assert about Geller is that the weight of existing evidence demonstrates that it is highly probable that he is a trickster
    .
    Eu não sei se você sabe, mas segundo o Hansen o próprio Geller já admitiu realizar truques:
    .
    Ele voltou para Israel e começou a se apresentar no palco exibindo suas habilidades paranormais, que mesmo ele admite foram aumentadas por truques.
    .
    Geller pode até ter algum surto paranormal de vez em quando. Mas como ele é uma figura que já não aceita mais ser testado cientificamente, então mesmo que ele tenha algum poder, simplesmente não me interessa. Trato-o como um mágico pura e simples.

  452. Vitor Diz:

    Marciano, sobre a frase da Renier:
    .
    “People shouldn’t have to go to a psychic for a reading. I think psychics should teach everyone how to be able to do it for themselves (…) We all have that power.
    We all have it. Writers call it “inspiration;” police officers call it “hunches” and “gut feelings” and others refer to it as “a sixth sense.” The truth is that each and every one of us could be a psychic with the proper training”
    .
    Acho legal da parte dela. Sinal que ela não liga em ter concorrentes. Agora, se ela está certa ou não, não dá para dizer.

  453. Vitor Diz:

    A Previsão do Geller sobre o Trump tinha-se basicamente 50% de chance de acertar. Não há nenhuma estatística que diga qual a chance de um presidente americano sofrer um atentado. A do Reagan foi apenas dois meses antes de acontecer, e ele foi o primeiro presidente a sobreviver a um atentado.

  454. Marciano Diz:

    Como diria o BORGES, é uma questão de ponto de vista.
    Eu citei o Geller por isso mesmo, ele é um mentiroso confesso e, mesmo assim, mantém página na web, se gabando, tal qual Renier.
    Quando a ela dizer que qualquer um pode aprender, não sei, talvez ela esteja querendo escrever um livro ensinando como ser paranormal.
    Isso daria um bom dinheiro, talvez.
    Vou parar por aqui, pois estou precisando fazer algumas coisas.
    Não obstante estarmos em polos opostos, eu gosto desse diálogo bate-volta.
    Foi bom o papo.
    Um abraço para você e para os demais.
    Já sabe o que postar no próximo tópico, não é?

  455. Vitor Diz:

    Acho que vou dar uma parada no blog. Saiu concurso pro TRF e estou pensando seriamente em fazer. Aí vou precisar parar para estudar.

  456. Marciano Diz:

    Mas ela disse que o Reagan ia morrer (não morreu) metralhado (foi pistola).
    Nem me fale em Sadat, porque assim já é demais.
    E TODO MUNDO achava que Trump ia perder.
    Foi surpresa geral.
    Veja os jornais do dia seguinte, do mundo inteiro.
    Mas como eu dizia, até amanhã, se Allah quiser.
    Um abraço.
    Gostei do papo em tempo real, sem muitas citações (só algumas, inevitáveis).

  457. Marciano Diz:

    Pô, vai nos deixar órfãos?
    Dá pra continuar com o blog.
    Você só precisa participar menos dos debates.
    Eu tô cheio de trabalho, leio um monte de livros, tenho vida social, voltei a estudar música, e sempre arranjo um tempo.
    Você vai conseguir. As duas coisas. Passar no concurso e manter o blog.
    Boa sorte!

  458. Marciano Diz:

    https://www.godisboxen.se/wp-content/uploads/2015/01/lyckatill.jpg
    Se não sabe, good luck, in Swedish.

  459. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Mas ela disse que o Reagan ia morrer (não morreu) metralhado (foi pistola).”
    .
    Não. Ela disse que ele ia sobreviver sim… no 1º atentado. Ela disse sim, que ele ia morrer, mas só no 2º atentado, que seria em novembro. Só que foi outro presidente que morreu, bem da forma que ela descreveu. Truzzi conta isso em detalhes:
    .
    An audience of police officers and FBI agents witnessed Noreen Renier’s 1981 prediction of the attempted assassination of President Reagan. At first, Ms. Renier said that she felt Reagan having a heart attack, then clarified the statement by saying it was a sharper pain than that, it was a gunshot. She went on to say that Reagan would not be killed, but would become stronger in office because of the sympathy the shooting would get him; only that sympathy would be short-lived, as he would be assassinated the following November. She described the assassination, saying Reagan would be killed in a hail of machine-gun bullets on a parade stand surrounded by many people wearing foreign uniforms and brandishing automatic weapons. The prediction did not come true for Reagan, but that fall, Egypt’s President Anwar Sadat was gunned down in a fashion that remarkably conformed to Renier’s prognostication. Apparently, Ms. Renier just got her Presidents crossed. She also got them crossed two years before, when she said that President Carter would be assassinated on the White House lawn after his reelection and that Vice President Mondale would commit suicide.

  460. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Se o FBI etc. não admitem receber ajuda de médiuns, ” quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! pô! Tu tá de sacanagem comigo, né? Só pode!”
    /.
    COMO DIRIA O filósofo G-Poa: “nunca é bem assim”…

  461. MONTALVÃO Diz:

    /
    Pra quem tá falando coisas da santa, casta, pura e legítima descobridora de desaparecidos, a pudica Noreen Renier, abrolhos:
    /
    ——————————.
    Um dos problemas que o Comitê enfrentará por algum tempo ainda é a questão da difamação. Este problema surgiu primeiro com os filiados locais. O cofundador dos Northwest Skeptics, John Merrell, enviou pacotes impressos às agências de notícias alegando que a psíquica Noreen Renier corrompia o público com alegações fraudulentas. Renier processou e ganhou $25.000 no julgamento (Auerbach, 1991; Guarino, 1986). Em 1986, Gharith Pendragon ganhou uma batalha com os Hawaii Skeptics. Ele alegou que perdeu posições de magistério por causa da pressão feita pelos Hawaii Skeptics. Isto levou a uma batalha legal, e o CSICOP foi chamado no processo. Finalmente foi decidido em favor do CSICOP (Frazier, 1989b), mas indubitavelmente isso custou tempo e dinheiro consideráveis ao Comitê. Pouco depois do começo da batalha de Pendragon, o CSICOP tentou distanciar-se dos grupos locais e não os referiu mais como seus filiados.
    ——————————.

  462. MONTALVÃO Diz:

    /
    “While it is true that some cops believe in psychics, many simply use them for their own purposes. Lyons and Truzzi tell the story of a cop who considered psychic Noreen Reiner’s drawing of a circle to be a correct clue in a crime because the person arrested drove a cement mixer.”
    /
    Embora seja verdade que alguns policiais acreditam em videntes, muitos simplesmente usam-nos para seus próprios propósitos. Lyons e Truzzi contam a história de um policial que considerou o desenho da psíquica Noreen Reiner, de um círculo, uma pista correta em um crime, porque a pessoa detida roubou uma betoneira.
    /.
    The Case of the ‘Psychic Detectives’
    Investigative Files
    Joe Nickell
    Volume 29.4, July / August 2005

  463. MONTALVÃO Diz:

    /
    Noreen Renier
    High-profile “psychic” Noreen Renier employs an old divination technique called psychometry, by which she claims to get psychic impressions and visions from objects connected with a particular person. Actually the claim of psychometric power is testable, but Renier does not seem willing to accept the challenge of psychic investigator James Randi, who offers a million dollars to anyone who can exhibit such a power under scientifically controlled conditions. (See Randi’s article in this issue.)
    Indeed, like many alleged psychics, Renier prefers to avoid skeptics, instead offering her alleged paranormal abilities to the credulous.
    /
    A “psíquica” de alto nível Noreen Renier emprega uma velha técnica de adivinhação chamada psicometria, pela qual ela afirma ter impressões psíquicas e visões de objetos relacionados com uma determinada pessoa. Na verdade, a afirmação do poder psicométrico é testável, mas Renier não parece disposta a aceitar o desafio do investigador psíquico James Randi, que oferece um milhão de dólares a qualquer um que exiba um tal poder, em condições cientificamente controlados. (Ver artigo de Randi nesta edição.)
    Na verdade, como muitos alegados médiuns, Renier prefere evitar os céticos, em vez disso oferece suas supostas habilidades paranormais aos crédulos.

  464. MONTALVÃO Diz:

    /
    For example she claims to have had a vision of President Reagan’s attempted assassination. Actually, there are varying accounts of just what Renier actually said. When asked under oath about having predicted Reagan would be shot, she answered: “Some of those predictions were not mine. The newspaper put in three or four jazzy ones without my—I didn’t do two or three of those predictions” (Posner 1994, 65). Renier is reported to have a history of such predictions, forecasting that after his reelection in 1980 President Jimmy Carter would be assassinated on the lawn of the White House; she also saw Vice President Walter Mondale committing suicide (Posner 1994, 66).
    /
    Por exemplo, ela afirma ter tido uma visão de tentativa de assassinato do presidente Reagan. Na verdade, existem vários relatos do que teria Renier realmente dito. Quando questionada sob juramento sobre ter previsto Reagan que levaria um tiro, ela respondeu: “Algumas dessas previsões não eram minhas. O jornal colocou em três ou quatro (entes jazzy sem meu-Eu?). Não fiz duas ou três dessas previsões “(Posner 1994, 65). Renier é conhecida por um histórico de tais previsões, prevendo que após sua reeleição, em 1980, o presidente Jimmy Carter seria assassinado no gramado da Casa Branca; ela também viu o vice-presidente Walter Mondale cometer suicídio (Posner 1994, 66).

  465. MONTALVÃO Diz:

    /
    Regarding Reagan, on various occasions Renier apparently referred to chest “problems,” possibly a heart attack or at least some chest pains. Then she converted that to a gunshot, finally stating, according to FBI agent Robert Ressler (1986, 12, 13), that Reagan “would be killed in a machine gun assault on a parade stand by many in foreign uniforms. . . .” Renier was then in a position to use a technique called retrofitting (after-the-fact matching). She could score if Reagan had a coronary or other chest pains or problems, or if there was an attack on his life, with or without a bullet to his chest, whether he survived or not—or he could die in a hail of gunfire. In fact, Renier’s error regarding the machine-gunning was later shifted to claim successful prediction of the assassination of Anwar Sadat of Egypt. Renier shrewdly observed that she hadn’t said “which president” (Posner 1994, 64).
    /
    Quanto Reagan, em várias ocasiões, Renier aparentemente referiu-se a “problemas” no peito, possivelmente um ataque cardíaco ou pelo menos algumas dores no peito. Em seguida, ela converteu para um tiro, finalmente, afirmando, de acordo com o agente do FBI Robert Ressler (1986, 12, 13), afirmou que Reagan “seria morto em um ataque de metralhadora em um desfile por muitos com uniformes estrangeiros. . . . “Renier usa uma técnica chamada de “retrofitting” (depois do fato de acontecido). Ela poderia “acertar” se Reagan tivesse uma dor no peito ou outros problemas coronárias, ou se houvesse um ataque a sua vida, com ou sem uma bala no peito, se ele sobrevivesse ou não, ou ele poderia morrer em uma troca de tiros. Na verdade, o erro Renier quanto à metralhadora mais tarde foi transferido para reivindicar previsão bem-sucedida do assassinato de Anwar Sadat, do Egito. Renier astutamente observou que ela não havia dito “a qual presidente se referia” (Posner 1994, 64).

  466. MONTALVÃO Diz:

    /
    Então Visoni, é esta Noreen Renier de quem você disse:
    /
    “quando o FBI comprovadamente TRABALHA com NOREEN RENIER!! ”
    /
    “Comprovadamente” por quem, cara-pálida? Estaria o FBI tão maus de investigadores que precise recorrer a essa maracutareira?”
    /
    Por que tortuosos caminhos não anda essa mente crente, hem?

  467. MONTALVÃO Diz:

    /
    DA SÉRIE DE SUCESSO, VISONI JOCOSO:
    /
    “SABE-SE MUITO BEM que a utilidade de psi em casos espontâneos é o de pedir socorro em situações de perigo de vida.”
    /
    SABE-SE MUITO bem que o Visoni vagueia em sonhos mil…

  468. MONTALVÃO Diz:

    /
    “MONTALVÃO DISSE: “Quanto à Blackmore ter retornado, ouvi a respeito dessa “volta” à parapsicologia… e daí? ”
    .
    VISONI: Daí que quero ver sua coerência. Se vc dizia que ela tinha abandonado a Parapsicologia por não ter encontrado nada que prestasse (quando ela falou muito bem dos resultados dos testes ganzfeld quando o Honorton morreu, e mesmo anos depois da morte dele), a volta dela quer dizer o quê? Significa que ela não está mais tão certa assim que não havia nada o que procurar? Me diz você.”
    /
    PUTZ! Meia-noite e ter que enfrentar festival de falácias é dose que nem meus cachorros suportam!
    /
    Blackmore “voltar à parapsicologia” pode significa muita coisa ou coisa nenhuma. Quem sabe se ela concluiu que ainda não criticou tudo o que é criticável nessa “ciência” e volta para completar o trabalho?
    /
    Quem está antecipando o que a moça ainda não disse que responda por ela: eu prefiro esperar o que tem a dizer.

  469. MONTALVÃO Diz:

    /
    MOI: prefere postar-se ingenuamente ao lado do Sheldraluco porque achou um advogado que o defende e acredita que isso resolve tudo e cães telepatizam…”
    .
    VISONI: Will Stoor não é advogado. Ele é escritor, jornalista e fotógrafo.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: tá difícil dentender, hem? Parece-me óbvio que o Will Stoor “adevogado” está em sentido figurado, afinal não estávamos falando de ações judiciais contra Sheldrake…

  470. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Muitos psíquicos precisam segurar algum pertence do falecido para fornecer suas leituras. Isso se chama psicometria. Não é só se concentrar como você ingenuamente supõe.”
    /
    DURMA TARDE, MAS DURMA FELIZ, visoni garante a diversão…
    .
    Que será que esses videntes andam segurando do morto?
    /
    Viu Gorducho, como você é ingênuo? Não basta se concentrar, tem que segurar…

  471. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vou dormir, sabe?

  472. Marciano Diz:

    Eu também!

  473. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Acho que vou dar uma parada no blog.
    ===============================================================
    Eu acho mesmo que o Sítio exauriu a Carta de Proósitos e até ultrapassou o ambito; pois acabou desprovando o objeto de estudo e a própria existência de “médiuns”.
    Claro que existência de “espíritos” espíritas é impossível desprovar e nem era intenção.
    Aí, quando o espiritismo precisa apelar pra estatística tem-se a prova suprema da falência Doutrinária e desespero dos Crédulos.
     
    Sr. Administrador me deixa impressão de excelente pessoa humana. Aguentou solenemente as pauladas e alfinetadas sem nunca apelar pros seus poderes pra restringir o oponente.
    Revidou-as, claro, como tem que ser.
    Sítio de debates não pode ter mimimi, e este cá não teve.
    Boa sorte caso faça o Concurso e em toda sua vida daqui pra frente Sr. Administrador :!:

  474. Vitor Diz:

    O QUE A FALTA DE LEITURA DO LIVRO DO TRUZZI NÃO FAZ…
    .
    Montalvão, literalmente TODOS os “argumentos” que você colocou contra Renier são citados e respondidos por Truzzi. Quer ver?
    .
    a) Pra quem tá falando coisas da santa, casta, pura e legítima descobridora de desaparecidos, a pudica Noreen Renier, abrolhos: “Um dos problemas que o Comitê enfrentará por algum tempo ainda é a questão da difamação. Este problema surgiu primeiro com os filiados locais. O cofundador dos Northwest Skeptics, John Merrell, enviou pacotes impressos às agências de notícias alegando que a psíquica Noreen Renier corrompia o público com alegações fraudulentas. Renier processou e ganhou $25.000 no julgamento (Auerbach, 1991; Guarino, 1986). Em 1986, Gharith Pendragon ganhou uma batalha com os Hawaii Skeptics. Ele alegou que perdeu posições de magistério por causa da pressão feita pelos Hawaii Skeptics. Isto levou a uma batalha legal, e o CSICOP foi chamado no processo. Finalmente foi decidido em favor do CSICOP (Frazier, 1989b), mas indubitavelmente isso custou tempo e dinheiro consideráveis ao Comitê. Pouco depois do começo da batalha de Pendragon, o CSICOP tentou distanciar-se dos grupos locais e não os referiu mais como seus filiados.”
    .
    RESPOSTA DE TRUZZI:
    .
    Two of Lanning’s colleagues confessed under oath having witnessed similar inexplicable events when they testified in behalf of psychic Noreen Renier. During a 1986 libel trial brought by Renier against writer John Merrell, who had penned an article dubbing her a fraud, special agent Mark Babyak testified that Ms. Renier had successfully helped him locate a crashed plane. Robert K. Ressler, a seventeen-year veteran with the Bureau’s Behavioral Science Unit, confirmed that Renier had done unofficial “assessments” for another Bureau agent on several cases, including the Atlanta child-murders case. He also corroborated her contention that she had predicted the attempted assassination of President Reagan during a lecture at the FBI Academy in January 1981, months before the event, terming her predictions “uncanny in their accuracy.” Apparently convinced by the testimony, the Jury awarded Renier $25,000 from Merrell
    .
    Então o Merell acusa a Norier de fraude sem prova alguma, a difama, e acha que vai ficar por isso mesmo? Tem mais é que processar esse cretino! Tô com a Norier nessa! Dois agentes do FBI a defenderam depondo que ela os ajudou sim, assim, acabou por Merrell. Você deveria aprender com esse episódio a não mais acusar as pessoas sem prova, Montalvão…
    .
    b) Embora seja verdade que alguns policiais acreditam em videntes, muitos simplesmente usam-nos para seus próprios propósitos. Lyons e Truzzi contam a história de um policial que considerou o desenho da psíquica Noreen Reiner, de um círculo, uma pista correta em um crime, porque a pessoa detida roubou uma betoneira. (Fonte: Joe Nickell)
    .
    ESSA É PÔDRE!!! É SÓ isso que o Nickell diz???? Veja o que de fato Noreen disse:
    .
    Em uma transmissão televisiva de 1984 no WVPT, em Harrisonburg, Virgínia, o sherife Donald Jenkins do condado de Rockingham disse que a informação fornecida por Noreen Renier à polícia em um caso alguns anos antes que era “noventa e nove por cento” precisa. Entre suas precisões havia um círculo que desenhara em um pedaço de papel. Embora Jenkins admitisse que o círculo não ajudou a resolver o crime, tinha sido uma pista “correta”, pois se verificou que o culpado no caso dirigia um misturador de cimento rotativo. A referência de Jenkins presumivelmente foi para um caso de 1980 em Staunton, Virgínia, no qual James B. Robinson foi preso pelo estupro de cinco mulheres. Com a prisão de Robinson, o Detetive de Staunton Jack Benton também classificou a descrição de Renier do estuprador como “precisa”, dizendo que ela corretamente predisse que o homem que a polícia queria tinha uma cicatriz na perna, usava um uniforme, esteve na prisão e dirigia um caminhão que “girava e girava”. Robinson usava roupas de trabalho verde alugadas, que o detetive disse poderia ser considerado “um tipo de uniforme”, e dirigia um misturador de cimento.
    .
    BEM MELHOR, NÃO?!
    .
    c) “A “psíquica” de alto nível Noreen Renier emprega uma velha técnica de adivinhação chamada psicometria, pela qual ela afirma ter impressões psíquicas e visões de objetos relacionados com uma determinada pessoa. Na verdade, a afirmação do poder psicométrico é testável, mas Renier não parece disposta a aceitar o desafio do investigador psíquico James Randi, que oferece um milhão de dólares a qualquer um que exiba um tal poder, em condições cientificamente controlados. (Ver artigo de Randi nesta edição.) Na verdade, como muitos alegados médiuns, Renier prefere evitar os céticos, em vez disso oferece suas supostas habilidades paranormais aos crédulos.”
    .
    TRUZZI RESPONDE: “Posner, como James Randi, [...] afirma que o psíquico desafiado tem a obrigação de cooperar com ele. Como há alguns anos estou em contato regular com Renier e a achei altamente cooperativa em responder às minhas perguntas (e ela sabe que não estou convencido de que ela é psíquica), e como eu também a ouvi reclamar sobre as táticas inquisicionais de alguns céticos da Flórida, não estou surpreso que ela tenha ignorado as exigências de Posner para respostas a suas acusações. [...] É preciso lembrar que, embora a maioria dos psíquicos espere algum ceticismo em relação a suas habilidades, o ceticismo hostil ou manifesto pode desviar sua atenção e, em última instância, diminuir sua eficácia. Noreen Renier diz:” Se as pessoas com quem trabalho estão cheias de dúvidas e animosidade, eu vou captar esses sentimentos e isso definitivamente vai prejudicar o meu trabalho. ”
    .
    d) “Por exemplo, ela afirma ter tido uma visão de tentativa de assassinato do presidente Reagan. Na verdade, existem vários relatos do que teria Renier realmente dito. Quando questionada sob juramento sobre ter previsto Reagan que levaria um tiro, ela respondeu: “Algumas dessas previsões não eram minhas. O jornal colocou em três ou quatro (entes jazzy sem meu-Eu?). Não fiz duas ou três dessas previsões “(Posner 1994, 65). Renier é conhecida por um histórico de tais previsões, prevendo que após sua reeleição, em 1980, o presidente Jimmy Carter seria assassinado no gramado da Casa Branca; ela também viu o vice-presidente Walter Mondale cometer suicídio (Posner 1994, 66).”
    .
    No caso as declarações foram confirmadas pelas testemunhas que assistiram Renier em tribunal. (Mais sobre isso mais à frente, com a a referência completa)
    .
    e) “Quanto Reagan, em várias ocasiões, Renier aparentemente referiu-se a “problemas” no peito, possivelmente um ataque cardíaco ou pelo menos algumas dores no peito. Em seguida, ela converteu para um tiro, finalmente, afirmando, de acordo com o agente do FBI Robert Ressler (1986, 12, 13), afirmou que Reagan “seria morto em um ataque de metralhadora em um desfile por muitos com uniformes estrangeiros. . . . “Renier usa uma técnica chamada de “retrofitting” (depois do fato de acontecido). Ela poderia “acertar” se Reagan tivesse uma dor no peito ou outros problemas coronárias, ou se houvesse um ataque a sua vida, com ou sem uma bala no peito, se ele sobrevivesse ou não, ou ele poderia morrer em uma troca de tiros. Na verdade, o erro Renier quanto à metralhadora mais tarde foi transferido para reivindicar previsão bem-sucedida do assassinato de Anwar Sadat, do Egito. Renier astutamente observou que ela não havia dito “a qual presidente se referia” (Posner 1994, 64).”
    .
    Está contando tudo errado. Ela deixou bem claro que o ataque de metralhadora seria a 2ª tentativa de assassinato, e que seria em novembro. Antes o Reagan sofreria um atentado e sobreviveria, se recuperando. Nunca um presidente americano antes havia sobrevivido a um atentado. Como ela fez essa previsão em janeiro e Regan sofreu o atentado em 30 de março, ela delimitou muito bem o tempo do 1º atentado, já que segundo ela, ele sobreviveria, se recuperaria e sofreria outro em novembro, em que morreria. Ela acertou em cheio a 1ª previsão, mas na 2ª foi o presidente egípcio, que morreu em 6 de outubro, apenas 26 dias antes de chegar novembro, e bem da forma que ela predisse. Truzzi diz: “Um testemunho detalhado sobre isso foi dado por um agente do FBI no julgamento por difamação por Renier contra um de seus mais zelosos detratores. Ver “Testemunho de Robert Ressler”, Corte de Circuito do Estado de Oregon para o Condado de Jackson, Caso No. 85-3781-J-1, Norman Renier, Demandante, contra John Douglas Merrell, réu. 5 de setembro de 1986. Veja também Art Levine, C. Fenyvesi e S. Emerson, “A Zona Crepuscular em Washington”, US News and World Report, p. 25.
    .
    f) “Então Visoni, é esta Noreen Renier de quem você disse”
    .
    Não, Montalvão, essa é simplesmente mais uma amostra de argumentação pífia facilmente refutável. Melhor sorte da próxima vez. Aproveita e leia o livro de Truzzi para não ficar colocando “argumentos” que ele já rebateu. Vê se inova, pelo menos. Ok?

  475. Vinicius Diz:

    Acho que vou dar uma parada no blog. Concurso e tal.
     
    Sucesso, Vitor. Sabemos como devemos estudar bastante para passar em um.
     
    Mas caso decida parar não me vá tirar o blog do ar, ainda não li todas as peripécias de CX e companhia limitada.

  476. Vinicius Diz:

    “Sabe-se muito bem que a utilidade de psi em casos espontâneos é o de pedir socorro em situações de perigo de vida”
     
    Já pedi em casos de crises agudas de asma
     
    Quando católico pedia ajuda ao São judas ou Santo Antônio.
     
    Espirita já pedi ajuda ao Dr.Bezerra
     
    Agora, não tenho mais crises, graças a uma bombinha preventiva rs rs, e como diria a avó do Dr. Orlando: faça preces mas não deixe de tomar o remédio.
     
    Qualquer coisa a gente pede ajuda a Sra. Piper.

  477. Borges Diz:

    O homem que não tem os olhos abertos para o mistério passará pela vida sem ver nada. (ALBERT EINSTEIN)

  478. Gorducho Diz:

    O homem que tem olhos abertos vê que se &#968-detectives não existem no maior país espírita, é porque não existem em lugar nenhum…

  479. Gorducho Diz:

    ψ-detectives

  480. Borges Diz:

    ?-detectives somos nós

  481. Borges Diz:

    ?-detectives somos nós

  482. Borges Diz:

    colei o síbolo da sua mensagem mas não deu certo.

  483. Borges Diz:

    colei o símbolo da sua mensagem mas não deu certo.

  484. Borges Diz:

    Ou talvez o Dr. Brian Weiss.

  485. Gorducho Diz:

    Deve-se escrever as respectivas entidades, Analista Borges; no caso ψ
    que será renderizado como ψ
     
    Nós somos cientistas em potencial esperando por fenômenos ao que tudo indica inexistentes…

  486. Borges Diz:

    Folgo com “ao que tudo indica”.

  487. Borges Diz:

    Obrigado pela “dica”

  488. André Paiva Diz:

    “Nunca um presidente americano antes havia sobrevivido a um atentado”

    Vitor, ligeira retificação: dois presidentes americanos, Andrew Jackson e Theodore Roosevelt, até onde sei, sofreram atentado e sobreviveram ;)

  489. Gorducho Diz:

    Justo por isso propomos experimentos, não é Analista Borges?
    Assim como se a polícia do Ceará for ajudada, registraremos o fato.
    E se não houver ninguém no Brasil ou que seja em outro lugar capaz disso é porque não os há…
    Como registrou AMa, por enquanto é a polícia que está ajudando médiuns…
    Cientistas procedem.

  490. Gorducho Diz:

    assim.
    Jamais iremos questionar o resultado de experimentos corretamente concebidos – como os nossos…- ou se o caso da Lagoa for elucidado com ajuda ψquica.

  491. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Então o Merell acusa a Norier de fraude sem prova alguma, a difama, e acha que vai ficar por isso mesmo? Tem mais é que processar esse cretino! Tô com a Norier nessa! Dois agentes do FBI a defenderam depondo que ela os ajudou sim, assim, acabou por Merrell. Você deveria aprender com esse episódio a não mais acusar as pessoas sem prova, Montalvão…
    /
    CONSIDERAÇÃO: não sei o motivo da histeria… se observar, postei o texto sem apreciação, apenas dei a notícia e chamei a atenção dos que a detratam para o fato de que a mulher bota pra quebrar…
    .
    E até a elogiei deveras, a fim de que ela, se tomar conhecimento de minha manifestação, saiba que tou do lado do bem…
    /
    /

    VISONI: ESSA É PÔDRE!!! É SÓ isso que o Nickell diz???? Veja o que de fato Noreen disse:
    .
    [...] também classificou a descrição de Renier do estuprador como “precisa”, dizendo que ela corretamente predisse que o homem que a polícia queria tinha uma cicatriz na perna, usava um uniforme, esteve na prisão e dirigia um caminhão que “girava e girava”. Robinson usava roupas de trabalho verde alugadas, que o detetive disse poderia ser considerado “um tipo de uniforme”, e dirigia um misturador de cimento.
    /
    CONSIDERAÇÃO: bem e well, o “roubo” da betoneira foi tradução errada minha, eis que essas não são a minha praia (nem roubos de betoneiras, menos ainda traduções). Mas, pelo menos você está postando texto que, se lido corretamente, poderá lhe dar o esclarecimento de que precisa. É claro que esse xerife está subjetivamente validando as escrotas previsões da mulher. Ele pega algo que ela fala e se consegue enquadrar no acontecimento real – pimba! – acertaço!
    .
    Só que é aquilo que o outro comentarista falou: Noreen não se deixa testar objetivamente, prefere vender seu peixe podre a quem goste da iguaria… e sempre acha freguês…
    .
    /
    VISONI: BEM MELHOR, NÃO?!
    /
    REALLY, bem melhor, e espero que o ajude a se autoelucidar…
    ./
    /.
    VISONI:
    TRUZZI RESPONDE: “Posner, como James Randi, [...] afirma que o psíquico desafiado tem a obrigação de cooperar com ele. Como há alguns anos estou em contato regular com Renier e a achei altamente cooperativa em responder às minhas perguntas (e ela sabe que não estou convencido de que ela é psíquica), e como eu também a ouvi reclamar sobre as táticas inquisicionais de alguns céticos da Flórida, não estou surpreso que ela tenha ignorado as exigências de Posner para respostas a suas acusações. [...] É preciso lembrar que, embora a maioria dos psíquicos espere algum ceticismo em relação a suas habilidades, o ceticismo hostil ou manifesto pode desviar sua atenção e, em última instância, diminuir sua eficácia. Noreen Renier diz:” Se as pessoas com quem trabalho estão cheias de dúvidas e animosidade, eu vou captar esses sentimentos e isso definitivamente vai prejudicar o meu trabalho.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: aqui cá sim, cabe a consideração que prolatou retro: “ESSA É PÔDRE!!!”, incluindo o gramaticalmente “correto” três exclamos…
    .
    PUTZGRILO GERAL. Você, malgrado sua ingenuidade acreditante, já está grandinho para saber que tanto Truzzi quando a mulher fogem de experimentação objetiva. A besteirada que Truzzi esgorgita e a esfarraposa desculpa de Noreen dispensam maiores comentários. Mas, vejo paralelo entre o que a dupla capiria explana, para fugir de verificações esclarecedoras, e suas dramáticas tentativas de nos “esclarecer” que espíritos comunicam, mesmo debandando “eles” quando instados a dar ares de suas presenças…
    .
    Então, visto que Truzzi, Noreen e Visoni estudam na mesma escola não é de surpreender que seus discursos sejam assemelhados.
    ./
    /.

    VISONI: Está contando tudo errado. ELA DEIXOU BEM CLARO que o ataque de metralhadora seria a 2ª tentativa de assassinato, e que seria em novembro. Antes o Reagan sofreria um atentado e sobreviveria, se recuperando. Nunca um presidente americano antes havia sobrevivido a um atentado.
    /
    CONSIDERAÇÃO: “tudo errado” na versão de quem? Na de Loreen, que nunca mentiu pra ninguém? O fato é que a visão mística da sujeita é convenientemente nebulosa, tipo Mãe Dinah, que viu uma nuvem negra por detrás dos Mamonas…
    .
    Que história e esse de que “Nunca um presidente americano antes havia sobrevivido a um atentado”? Em que livro achou tal desinformação?
    .
    Loreen é esperta suficiente para manipular profecias, basta alterar umas palavras num discurso vago e este se transforma em sensacional revelação…
    /
    /
    VISONI: Como ela fez essa previsão em janeiro e Regan sofreu o atentado em 30 de março, ela delimitou muito bem o tempo do 1º atentado, já que segundo ela, ele sobreviveria, se recuperaria e sofreria outro em novembro, em que morreria. Ela acertou em cheio a 1ª previsão, mas na 2ª foi o presidente egípcio, que morreu em 6 de outubro, apenas 26 dias antes de chegar novembro, e bem da forma que ela predisse.
    /
    CONSIDERAÇÃO: e, para tirar um 10, só falta você compreender que entrou direitinho no jogo de Loreen… quer dizer, Reagan morreria no segundo atentado, mas como foi o presidente do Egito quem morreu tudo bem, afinal ela disse que um presidente morreria e não é qualquer um que consegue proferir tamanha asnice “revelatória”, ponto, pois, para Loreen e fãs.
    /
    /

    VISONI: Truzzi diz: “Um testemunho detalhado sobre isso foi dado por um agente do FBI no julgamento por difamação por Renier contra um de seus mais zelosos detratores. Ver “Testemunho de Robert Ressler”, Corte de Circuito do Estado de Oregon para o Condado de Jackson, Caso No. 85-3781-J-1, Norman Renier, Demandante, contra John Douglas Merrell, réu. 5 de setembro de 1986. Veja também Art Levine, C. Fenyvesi e S. Emerson, “A Zona Crepuscular em Washington”, US News and World Report, p. 25.
    /
    CONSIDERAÇÃO: ah, então agora acho entendi… teve um ou dois agentes do FBI que buscaram ver se Noreen os poderia ajudar e isso oficializa o FBI como usador da mulher… É tudo uma questão de construir a frase correta e pronto: temos mais uma autêntica paranormal (provavelmente “nunca pega em fraudes”), assessora de xerifados e birôs federais, que muito contribui para a elucidação de crime algum…
    .
    BELEUZA CREUZA!
    ./
    /
    “Então Visoni, é esta Noreen Renier de quem você disse”
    .
    VISONI: Não, Montalvão, essa é simplesmente mais uma amostra de argumentação pífia facilmente refutável. Melhor sorte da próxima vez. Aproveita e leia o livro de Truzzi para não ficar colocando “argumentos” que ele já rebateu. Vê se inova, pelo menos. Ok?
    /
    CONSIDERAÇÃO: Vem citando o livro de Truzzi como sua tábua de salvação. Se eu for ler o material, considerando minhas limitações no inglês, quando conseguir apreciar parcela considerável o assunto aqui estará morto há muito. Mas, entendo sua tática, a qual venho denunciando há algum tempo: prefere trazer poderosos estrangeiros e textos noutra língua porque com eles consegue vida mais longa na crença. Embora haja nacionais de montão alegando capacidades semelhantes a de seus heróis alienígenas a eles relega o mais tenebroso desprezo. Isso porque os casos locais são bem mais fáceis de serem desafiados e percebidos as falhanças alegativas que trazem embutidas.
    .
    Não tem jeito não, Visoni, esses poderes carnicentos, que tanto o encantam, só ficarão patentes, caso existam, depois que os poderosos que dizem possuí-los forem testados adequadamente, com retornos conferíveis e insofismáveis. Não será com discursinhos, tipo “ela explicou isso”, “o xerife disse que o desenho o ajudou a elucidar o crime”, “os agentes testemunharam em favor dela”, etc., que irá demonstrar a quem esteja fora da caverna que essas coisas esquisitas nas quais crê sejam realidade.
    .
    Você, que alardeia a veridicidade das estranhezas que divulga, deveria ser o primeiro a reivindicar testagens objetivas, simples e esclarecedoras, tipo morto dar mostra de estar presente. Ao se calar, ou mesmo ostensivamente fugir de enfrentar o fato de que não são implementadas verificações firmes, só consegue comprovar sua fé a quem possui fé de mais.
    .
    Falou Moi.

  492. MONTALVÃO Diz:

    /
    “colei o síbolo da sua mensagem mas não deu certo.”
    /
    ψ
    Ψ

  493. MONTALVÃO Diz:

    /
    &#968
    &#936
    /
    Acrescidos de ; (ponto e vírgula) ao final…

  494. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Nunca um presidente americano antes havia sobrevivido a um atentado”
    /
    ANDRÉ PAIVA: Vitor, ligeira retificação: dois presidentes americanos, Andrew Jackson e Theodore Roosevelt, até onde sei, sofreram atentado e sobreviveram ;)
    /.
    ————————————.
    “Nove presidentes dos Estados Unidos tiveram mais sorte e sobreviveram a atentados.
    Eles são: Andrew Jackson, em 1835; Theodore Roosevelt, em 1912; Franklin Delano Roosevelt, em 1945; e Harry Truman, em 1950. Além deles, Richard Nixon, em 1974, Gerald Ford (1975), Jimmy Carter (1979) e Ronald Reagan em 1981 – que chegou a ter o pulmão perfurado por uma bala em 30 de março daquele ano e sobreviveu graças a uma intervenção médica. O responsável pelos disparos, John Hinckley, afirmou que tentou matar Reagan para chamar a atenção da famosa atriz Judie Foster.”
    http://www.bbc.com/portuguese/brasil-37888624
    —————————–.

  495. Borges Diz:

    Vou tentar.
    ψ

  496. Borges Diz:

    Deu certo ; obrigado Gorducho e Montalvão

  497. Vinicius Diz:

    lembrando GORDUCHO que foi noticiado pela imprensa em geral que não foi paranormalidade e sim “psicografia” ou “psicofonia” do avô do dono da ossada.
     
    se espiritos realmente comunicassem, se a CARIDADE fosse desinteressada de fato, esse “avô” e muitos outros avós fariam contato. Ele mesmo poderia ser evocado na presença dos investigadores e dar mais detalhes…
     
    mas sabemos da burocracia do sistema espirita de comunicação… agora deve estar sob o comando de Dr.Bezerra e Sayão.

  498. Vinicius Diz:

    ψ
    o máximo que vi até hoje, entre 300 médiuns de salas de aula: recitação do evangelho , exaltação a teologia do sofrimento etc… ///

  499. Gorducho Diz:

    EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO
     
    Escrever em tela corretamente a entidade decimal ψ
    que corresponde à letra grega ψ

  500. Vitor Diz:

    MONTALVÃO CONTINUA PRECISANDO LER O LIVRO DO TRUZZI…
    .
    g) “não sei o motivo da histeria… se observar, postei o texto sem apreciação, apenas dei a notícia e chamei a atenção dos que a detratam para o fato de que a mulher bota pra quebrar…”
    .
    Sem apreciação, mas chamando-a de santa e depois cita o processo que ela ganhou como ela ela fosse o demônio em pessoa… tá.
    .
    h) “É claro que esse xerife está subjetivamente validando as escrotas previsões da mulher. Ele pega algo que ela fala e se consegue enquadrar no acontecimento real – pimba! – acertaço!”
    .
    Que há uma certa validação subjetiva há! O próprio Truzzi fala isso!
    .
    Muitos policiais [...] estão bem desejosos de testemunhar o “inexplicável” e provar a realidade dos fenômenos psíquicos. Como eles muitas vezes possuem o sentido azul e possuem palpites de sucesso cuja fonte não podem identificar, alguns podem até mesmo muitas vezes ser mais crédulos do que a pessoa média. A ideia de funcionamento psíquico pode fornecer uma maneira que lhes dê uma estrutura para a compreensão de suas próprias intuições intuitivas.
    .
    Imediatamente depois o Truzzi cita o caso do misturador de cimento. Mas, como mostrado, houve outras informações corretas (cicatriz na perna, esteve na prisão) que não dependem de validação subjetiva. E o próprio xerife disse que essas informações, embora corretas, não ajudaram a resolver o caso.
    .
    i) “Você, malgrado sua ingenuidade acreditante, já está grandinho para saber que tanto Truzzi quando a mulher fogem de experimentação objetiva. ”
    .
    MAIS UMA BESTEIRA DITA POR VOCÊ.
    .
    http://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/40939121/PRF_Anniversary-Roll_Tribute_Paper.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAJ56TQJRTWSMTNPEA&Expires=1480094871&Signature=gLNpovnLgxfTHy1PuDuKjikETwU%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DThe_Psychical_Research_Foundation_and_it.pdf
    .
    PÁGINA 4. Isso mostra que ela não foge de testes. O que ela não quer é trabalhar com gente que a difama. Esses ela processa e ganha.
    .
    j) “Na de Loreen, que nunca mentiu pra ninguém?”
    .
    Quem é Loreen? É Noreen! E segundo a versão das próprias testemunhas que assistiram a previsão.
    .
    k) ” O fato é que a visão mística da sujeita é convenientemente nebulosa, tipo Mãe Dinah, que viu uma nuvem negra por detrás dos Mamonas…”
    .
    Só na tua cabeça que é nebulosa. O que há de nebuloso em dizer que o Reagan vai sofrer um atentado em alguns meses, vai levar um tiro mas vai sobreviver?!
    .
    l) “Que história e esse de que “Nunca um presidente americano antes havia sobrevivido a um atentado”? Em que livro achou tal desinformação?”
    .
    Em livro nenhum. Eu li o site https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_presidentes_dos_Estados_Unidos_que_morreram_em_exerc%C3%ADcio e acabei me confundindo, porque dele cita por último o Kennedy e fiquei com ele na cabeça. Aqui eu errei. Mas não a Renier!
    .
    m) ” ah, então agora acho entendi… teve um ou dois agentes do FBI que buscaram ver se Noreen os poderia ajudar e isso oficializa o FBI como usador da mulher… ”
    .
    Tentar separar os agentes do FBI do FBI em si é meio que dizer assim: “Não! Não fui eu quem matou! Foi minha mão!” :D
    .
    n) ” Embora haja nacionais de montão alegando capacidades semelhantes a de seus heróis alienígenas a eles relega o mais tenebroso desprezo. ”
    .
    Desconheço qualquer caso em que na nossa cultura tenha permitido surgir confiança entre a polícia e um médium ou psíquico. Na cultura americana esses laços podem e são criados a todo momento. Aqui a psicometria não é tão valorizada quanto lá. Aqui são as cartas psicografadas por falecidos que são sucesso, e são os familiares que procuram os médiuns, não a polícia.
    .
    o) “Você, que alardeia a veridicidade das estranhezas que divulga, deveria ser o primeiro a reivindicar testagens objetivas, simples e esclarecedoras, tipo morto dar mostra de estar presente. ”
    .
    Já vimos o quanto essas testagens simples ferem completamente as condições propícias a psi. De nada adiantam testagens simples se elas não favorecem psi. É o erro de tentar adaptar o objeto de estudo ao método. O certo é adaptar o método ao objeto de estudo. Esse erro que você constantemente comete eu faço questão de não cometer.

  501. Gorducho Diz:

    Nosso método se baseia no modus operandi do fenômeno como descrito por quem tem conhecimento prático, não em delírios estatísticos.
     
    trajavam bata e calças brancas, tanto quanto as senhoras se vestiam de trajes alvinitentes, sobre os quais se notavam colares de várias cores. Foi feito um círculo diante de um altar fartamente decorado, no qual se misturavam figuras da hagiolatria católica com outras deidades desconhecidas e ardiam velas impassíveis. Música dolente foi entoada ao ritmo de instrumentos de percussão, um tanto ensurdecedores, e logo depois, a uma só voz, todos do círculo cantavam no mesmo tom hipnótico que os sons cadenciados impunham.
     
     
    Mas “certos” estudiosos de poltrona, que nunca frequentaram uma Casa Espírita – nunca ajudaram a picar músculo bovino pra sopa ou distribuíram senhas pros passes; nem leram o ESE pra preparação do ambiente…- inventam que espíritos “não enxergam” ou “não escutam” ou não sentem o cheiro” do ambiente que rodeia o médium.
    Triste o ponto que chegamos :(

  502. Gorducho Diz:

    OLFATO (dos espíritos)
    Odores de incenso e vela misturavam-se aos de ervas aromáticas que ardiam em vários recipientes com brasa, espalhados pelos diversos cômodos
     
     
    VISÃO DO AMBIENTE (de novo)
    5. Sob qual forma e em qual lugar estais entre nós?
    – Sob a que leva o nome de Méhémet-Ali, perto de Ermance.
    6. Estaríeis satisfeito se vos cedêssemos um lugar especial?
    – Sobre a cadeira vazia.
     
    RMK: tinha uma cadeira vazia que passara desapercebida do pessoal que compunha os trabalhos mediúnicos…

  503. Gorducho Diz:

    Está no Jornal de Ciência Espírita de hoje se alguém achar que estou inventando.

  504. Gorducho Diz:

    A comunicação do Paxá.
    As anteriores acaso alguém não seja familiarizado com a literatura, são do espírito do Dr. Manoel Philomeno de Miranda num terreiro.

  505. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Mas “certos” estudiosos de poltrona, que nunca frequentaram uma Casa Espírita – nunca ajudaram a picar músculo bovino pra sopa ou distribuíram senhas pros passes; nem leram o ESE pra preparação do ambiente…- inventam que espíritos “não enxergam” ”
    .
    INVENÇÃO? Há muito que isso foi provado…
    .
    http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1858/01i-os-mediuns-julgados.html

  506. Gorducho Diz:

    Essa desculpa esfarrapada do Kardec foi exaustivamente citada cá.
    Contraria o próprio relato da séance que é da própria Société :!:
    Claro que ele não dizia coisa-com-coisa, isso nós céticos sabemos.
    Bem como temos convicção que “médiuns” não existem.

  507. Marciano Diz:

    BORGES, onde foi que Einstein disse isto?
    Tá me parecendo essas frases falsamente atribuídas, coisa de redes sociais.
    Tem provas de que ele fez tal afirmação?
     

    Digamos que tenha prova (e sei que não tem – no máximo vai citar fonte não confiável), a opinião de Einstein é a opinião de deus?
    Se ele tivesse dito isso, seria apenas uma frase de efeito, fora de sua área de competência profissional, e teria o mesmo valor da palavra de qualquer filósofo de botequim.
     
    Mais uma coisa: o que significaria “ter os olhos abertos para o mistério”?
    Acreditar em qualquer cretinice que se apregoe por aí?
     
    Parece que você, BORGES, acha que a autoridade do Einstein em matéria fora de sua profissão tem o mesmo valor que a opinião de TRUZZI, para o VITOR.
    Ou seja, se TRUZZI disse, é verdade.

  508. Vitor Diz:

    Sim, foi, mas o que interessa é o teste que mostra que espíritos não enxergam o mundo físico com perfeição como ele acreditava. Assim, precisamos ver que tipo de material eles enxergam com mais facilidade. Certamente não números e letras. Precisamos adaptar o método ao objeto, e não o contrário.

  509. Gorducho Diz:

    “What do you mean by cutting me?”
    I answered that I was not aware of cutting any one, but the spirit angrily replied: “Of course you are! You are cutting on my leg!”
    Realizing that the spirit owner of the body on which I had been operating had followed me home, I began to parley with him, first placing my wife in a chair.
    To this the spirit vigorously objected, saying that I had no business to touch him. To my answer that I had a right to touch my own wife the entity retorted:
    “Your wife! What are you talking about! I am no woman -I’m a man.”

     
     
    Eagora S/Pessoa vai tentar convencer N/Bancada que o espírito não tava enxergando o Dr. Carl, os móveis.
    Pede um cachimbo, fumo, e não tava enxergando o ambiente…
    Ah! vá se alistar como voluntário: refogar músculo, picar vegetais, colocar Quanta Luz pra tocar…

  510. Gorducho Diz:

    O caso na America mostra que os testados não tinham mediunidade PERIOD

  511. Gorducho Diz:

    Como não são números nem letras, nosso método tem também a opção de imagens – e coloridas
    :lol:

  512. Marciano Diz:

    Por exemplo, BORGES: Nietzche disse que o que não o mata o deixa mais forte (Was mich nicht umbringt, macht mich stärker).
    Sabe onde?
    Aqui, ó:
    Nietzsche, Sprüche und Pfeile, 8.
    Não vale citar fontes vagabundas, diga qual o livro, entrevista, o diabo a quatro, para que possamos conferir.
    Assim, eu posso dizer:
    – Quem acredita no sobrenatural é um otário! (Einstein)

  513. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Ou seja, se TRUZZI disse, é verdade.”
    .
    Bem, certamente ele é muito mais confiável que o Posner, Nickell, Hyman e outros. Truzzi mostrou diversos pontos falhos nas análises desses céticos. E sempre citava as fontes.

  514. Marciano Diz:

    Outro exemplo:
    Shakespeare disse que o mundo é um palco.
    Onde?
    Aqui, ó:
    As You Like It, Ato II, Cena VII.
    Agora é sua vez.
    Onde Einstein disse isso?
    Qual a autoridade de Einstein para falar sobre mistérios, se ele só podia falar sobre física teórica?
    Se tivesse dito isto, o que ele teria querido dizer? Que temos que acreditar em NOREEN e GELLER?
    A a gente teria de acreditar, só porque Einstein acreditava?
    Assim, definitivamente, não dá.

  515. Marciano Diz:

    VITOR, boa sorte no seu concurso, como já lhe desejei mais acima, e espero que encontre tempo para manter o blog.
    Agora, falando seriamente, o próprio site da NOREEN é uma piada, para quem tem um mínimo de discernimento.
    Parece até site do Walter Mercado.
    Assim, também, não dá.

  516. Gorducho Diz:

    Quer que lhe mande o .jar executável do nosso Mediuniscópio :?:

  517. Marciano Diz:

    Quem parece que leva tudo na sacanagem, é a bancada crente.
    Querem empurrar o sobrenatural goela abaixo, numa espécie de vale-tudo, só que na bancada cética não tem otário.

  518. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “o próprio site da NOREEN é uma piada, para quem tem um mínimo de discernimento.”
    .
    O único material que tirei do site dela o próprio Posner concordava com o que estava lá escrito.

  519. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Querem empurrar o sobrenatural goela abaixo, numa espécie de vale-tudo, só que na bancada cética não tem otário”
    .
    Não, só algumas pessoas usando de argumentos pífios pra não dar o braço a torcer.

  520. Marciano Diz:

    Sim, mas veja as afirmações que ela faz no site, veja se fazem sentido.
    Ela se gaba igual a letrista de funk americano.
    Quem não conhece, pode achar que é um site humorístico.

  521. Marciano Diz:

    Quem disse isso não GORDUCHO, nem Einstein, Nietsche ou Noreen, fui eu.
    Ontem, você já atribuiu ao MONTALVÃO um comentário meu.
    Cuide bem da cabeça.

  522. Marciano Diz:

    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 24TH, 2016 ÀS 6:49 PM
    Mas ela disse que o Reagan ia morrer (não morreu) metralhado (foi pistola).
     

    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 24TH, 2016 ÀS 6:54 PM
    MONTALVÃO DISSE: “Mas ela disse que o Reagan ia morrer (não morreu) metralhado (foi pistola).”
     
    Agora, me confunde com o GORDUCHO.
    Desespero?

  523. Marciano Diz:

    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 25TH, 2016 ÀS 6:23 PM
    Quem parece que leva tudo na sacanagem, é a bancada crente.
    Querem empurrar o sobrenatural goela abaixo, numa espécie de vale-tudo, só que na bancada cética não tem otário.
     
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 25TH, 2016 ÀS 6:26 PM
    GORDUCHO DISSE: “Querem empurrar o sobrenatural goela abaixo, numa espécie de vale-tudo, só que na bancada cética não tem otário”
    Tá feia a coisa!

  524. Marciano Diz:

    GORDUCHO E MONTALVÃO, eu não sabia como nós três éramos um só, a santíssima trindade.
    É uma honra para mim ser confundido com os dois, em menos de 24 horas.

  525. Gorducho Diz:

    Acho que ABo teja se referindo a esse trecho do Living Philosophies – Forum Publishing Co., NY, 1930.

    The most beautiful thing we can experience is the mysterious. It is the source of all true art and science. He to
    whom this emotion is a stranger, who can no longer pause to wonder and stand rapt in awe, is as good as
    dead: his eyes are closed. This insight into the mystery of life, coupled though it be with fear, has also given
    rise to religion. To know that what is impenetrable to us really exists, manifesting itself as the highest
    wisdom and the most radiant beauty which our dull faculties can comprehend only in their most primitive
    forms-this knowledge, this feeling, is at the center of true religiousness. In this sense, and in this sense only, I
    belong in the ranks of devoutly religious men.

  526. Marciano Diz:

    Permanecem irrespondidas as demais perguntas.
    Einstein teria querido dizer o que, com isso?
    Ele era deus?
    Somos obrigados a acreditar em Einstein, se ele diz que fumar charuto cubano é bom?
     
    Vou trabalhar mais um pouco e depois estudar teoria musical.
    Estou perdendo muito tempo aqui, inutilmente.
    Mais tarde, talvez, eu volte.

  527. Marciano Diz:

    As únicas inverdades que gostei de ver aqui ontem e hoje foi ser tomado como MONTALVÃO e, depois, como GORDUCHO.
    Como já disse, é uma honra.

  528. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Agora, me confunde com o GORDUCHO.
    Desespero?”
    .
    Efeito da sexta-feira.

  529. Gorducho Diz:

    Bem, certamente Grassouillet é muito mais confiável que o Fulano, Beltrano, Pafúncio e outros.
     
    Quem fica se encantando com autores alienígenas é S/Pessoa. Eu sempre digo que devemos analisar as coisas com nossos neurônios.

  530. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Eu sempre digo que devemos analisar as coisas com nossos neurônios.”
    .
    E segundo seus neurônios, você não achou as críticas de Truzzi contra o Lucas pertinentes? Ou contra o Posner?

  531. Gorducho Diz:

    Não me interessa…
    Conseguiria compreender que não me interessa o que essas pessoas pensam ou escrevem :?:

  532. Gorducho Diz:

    No caso do desastre aviatório, analisamos AMa & eu com nossos próprios neurônios.
    AMo fica prejudicado pela deficiência dele no inglês.
    ¿Capisci?

  533. Gorducho Diz:

    Se nós – AMo, ABo, eu…- bolamos um sistema mediuniscópico, nós não precisamos perguntar nada pra Americanos. Exceto talvez pro pessoal do Stack Overflow nalgum detalhe ou dica que eles sempre dão de boa vontade e altíssimo nível pro Java ou C#.
     
    ¿Capisci?

  534. Gorducho Diz:

    Ou noutros fóruns sobre como conectar câmaras aos notebooks + provável HD externo pra montar o sistema de monitoramento se o experimento for de materialização ou telecinésia.
    Se bem que aí também minha proposta seria usar uma boa empresa de vigilância que já tem know how pra fazer isso de forma confiável.
     
    ¿Capisci?

  535. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Não me interessa…
    Conseguiria compreender que não me interessa o que essas pessoas pensam ou escrevem :?:
    .
    Quando se trata de evidências de que psíquicos auxiliam a polícia, deveria interessar…

  536. Gorducho Diz:

    Como lhe disse, analisamos o caso cá ontem.

  537. Borges Diz:

    “BORGES, onde foi que Einstein disse isto?”
    .
    Inúmeros sites atribuíram esta frase a Einstein.
    .

    “ a opinião de Einstein é a opinião de deus?”
    .
    Claro que não. Mas acho que você deu uma escorregada para o lado da crendice ao insinuar que aceitaria a opinião de Deus.
    .
    “Se ele tivesse dito isso, seria apenas uma frase de efeito, fora de sua área de competência profissional, e teria o mesmo valor da palavra de qualquer filósofo de botequim.”
    .
    Acertou em cheio, o que nos remete ao ponto de partida, tornando desnecessário confirmar a autoria da frase.
    .
    “ Mais uma coisa: o que significaria “ter os olhos abertos para o mistério”?

    .
    Para mim parece muito claro, não posso responder pelo autor.
    .

    “Parece que você, BORGES, acha que a autoridade do Einstein em matéria fora de sua profissão tem o mesmo valor que a opinião de TRUZZI, para o VITOR.
    Ou seja, se TRUZZI disse, é verdade.”
    .
    Você fez uma transferência consciente de sentimentos; não me parece justo; “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”.
    .
    “Assim, eu posso dizer:
    – Quem acredita no sobrenatural é um otário! (Einstein)”
    .
    Seu exemplo deixa transparecer irritação e destempero; lembra-se das correntes? A sua parece estar muito forte. Minha esperança de vê-lo fora da caverna é cada vez mais remota. Não quis irritá-lo; apenas coloquei a frase desacompanhada de comentários; digamos que foi apenas um teste, no qual o analista Go saiu-se airosamente.
    Sua irritação parece desmedida conforme podemos constatar a seguir:
    “. A a gente teria de acreditar, só porque Einstein acreditava?
    Assim, definitivamente, não dá.”
    “Estou perdendo muito tempo aqui, inutilmente.
    Mais tarde, talvez, eu volte.”
    Um abraço Marciano

    .

  538. Marciano Diz:

    Quer dizer que a frase cretina mentirosamente atribuída a Einstein era apenas uma armadilha para testar quem se irrita com estupidez de redes sociais?
    Confesso que pegou-me!
    Eu sofro de intolerância a frases falsas, destituídas de sentido e fora de contexto.
    Você daria um excelente psicólogo, BORGES.
    Como escreveu Platão no Facebook e no Google+, “quem perde tempo discutindo com uma porta melhor faria se estivesse trabalhando ou estudando”.
     
    On second thought, eu retiro o que disse ontem.
    Acho que está mesmo na hora de o VITOR dar um tempo no blog, que já viu melhores dias, e empenhar-se em coisa mais séria, como arranjar um emprego melhor.
     
    Não sei quando volto.

  539. Marciano Diz:

    GORDUCHO, você que não caiu na armadilha, cuidado com o nervous breakdown do presidente.
    Parece ser contagioso.

  540. MONTALVÃO Diz:

    /

    Vitor Diz:
    .
    MOI: “Você, malgrado sua ingenuidade acreditante, já está grandinho para saber que tanto Truzzi quando a mulher fogem de experimentação objetiva. ”
    .
    VISONI: MAIS UMA BESTEIRA DITA POR VOCÊ.
    http://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/40939121/PRF_Anniversary-Roll_Tribute_Paper.pdf?…]
    /
    VISONI: MONTALVÃO CONTINUA PRECISANDO LER O LIVRO DO TRUZZI…
    /.
    CONSIDERAÇÃO: devo estar precisando mesmo…
    Infelizmente, o link que, parece, derribaria minha argumentação não funcionou, a acioná-lo retorna:
    ———————————-.
    “This XML file does not appear to have any style information associated with it. The document tree is shown below.”
    ————————————-.
    ./
    PORÉM, não sei em que o livro do Truzzi, ou link, nos ajudará a validar os detetives psíquicos. Se na obra houver relatos de experimentos em que os imaginado poderes desses tais fiquem seguramente definidos, aí tudo bem, encerramos a discussão e detetives psíquicos já podem ser contrados por autoridades policiais sem sustos e sem medo de ridículo.
    .
    Como fortemente suspeito, o livro de Truzzi apenas mal e porcamente consegue defender que os psíquicos TALVEZ acertem algumas vezes, o que não diz grande coisa, pois acertar algumas vezes todos nós.
    .
    Aí você vem e possivelmente diga: “ah, mas acertar que o sujeito tinha tatuagem na perna, que já estivera preso, que era motorista de betoneira isso só “psíco” consegue, notadamente Noreen” (atenção, não grafem Loreen, pois conta como grave erro cético!).
    .
    O que temos nesse quadro visoniano? A aceitação do crente da exaltação dos poderes da mulher (que para nada serviram, na voz da própria testemunha), alegados por quem quer vê-la legitimada. Loreen, digo, Noreen pode até ter dito o que dizem que ela “dizeu”, mas e daí? Como saber se ela não aproveitou descrição de suspeito e a utilizou em benefício próprio?
    .
    A tática que utiliza, Visoni, para preservar suas pobres crenças vem sendo denunciada por mim e outros há tempos. Aliás, essa tática não é exclusividade sua, é comum acharmos adeptos de crenças insólitas, quais psicometria, mediunidade, visão remota, etc., a ela recorrerem amiúde. Dela fiz comentário na rubrica em pauta:
    .
    ——————————-,
    MONTALVÃO Diz:
    NOVEMBRO 23RD, 2016 ÀS 8:00 PM
    Tome como exemplo a mediunidade: para cada médium mostrado falso ou iludido há dez sendo paparicados como autênticos, porque “revelam” coisas de que “não poderiam saber em hipótese alguma”. Aí gasta-se um tempão averiguando o assunto. Finalmente descobre-se os furos na história e descarta-se o médium…
    .
    Pensa que isso abala o crente? Nada, se aquele não deu outros estão dando.
    —————————.
    /

    ENTÃO, Visoni, antecipo seu procedimento: escudado em truzzi, vai espremer Noreen até que não sair mais suco. Quando ficar patente que ela tem mais débitos contra sua autenticidade que créditos favoráveis, simplesmente a porá de lado (o que não o impedirá de a ela se referir futuramente, como se restasse uma penatinha de valor) e buscará outro poderoso que ampare seus sonhos de paranormalidade e mediunidade.
    .
    Desse modo, astutamente, mantém a real direção da conversa distante das luzes, qual seja o da realização de verificações técnicas satisfatórias, que apontem a realidade dos poderes afirmados por espertos que querem passar por expertos…
    .
    Sendo assim, O realmente importante é realizar testagens com o poderoso tendo em mira a realidade dos poderes alegados. Do mesmo modo em que se deve testar a mediunidade buscando achar a presença de espíritos. De nada adianta concluir que certo testado afinal de contas não é o que dizia ser e deixar de lado a principal aferição, qual seja: existe esse tal poder? Seja o que for, radiestesia, visão remota, mediunidade, bilocação, ectoplasmia, clarividência…
    .
    E, ainda vai mais longe sua sagacidade: quando pressionado sobre não ter nada de mais concreto a apresentar em favor das coisas em que acredita, recorre à rota desculpa de que os céticos trabalham de má vontade quando investigam psi (ou mesmo a mediunidade), o que inibe a manifestação da “força” (e dos espíritos)…
    .
    Por isso, a torcida brada uníssona: DESPERTA, VISONI!

  541. MONTALVÃO Diz:

    /
    - DA SÉRIE DE GRANDE SUCESSO NO MEIO PARANORMAL -
    /
    ————-AS TIRADAS DO VISONI——————
    /
    “Tentar separar [o pensamento d]os agentes do FBI do [pensamento do] FBI em si é meio que dizer assim: “Não! Não fui eu quem matou! Foi minha mão!” :D
    [Em outras palavras: se uns dois ou três agentes do FBI acreditam que videntes elucidam crimes, isso quer dizer que todo o FBI acredita!]
    /
    E O MUNDO, boquiaberto, só encontra dizer: VIXI!

  542. MONTALVÃO Diz:

    .

    /
    - DA SÉRIE DE GRANDE SUCESSO NO MEIO PARANORMAL -
    /
    ————-AS TIRADAS DO VISONI——————
    /
    “Aqui a psicometria não é tão valorizada quanto lá.”
    /.
    O que se pode do acima falar, além de rá, rá, rá, rá, rá, rá, rá, rá, rá, rá, rá…?

  543. MONTALVÃO Diz:

    Para que não fique repetitivo repetir o que já dito, nada melhor que reprisar o proferido…

    /
    DA SÉRIA: PSICOMETRIA, CÊ ACREDITA?
    .
    ——————————–.
    MONTALVÃO Diz:
    NOVEMBRO 23RD, 2016 ÀS 2:30 PM
    .
    CONSIDERAÇÃO: começando pelo fim… psicometria. Essa é hipótese tão fantasiosa e tão quedante para a superstição que admira-se o Vitor seja intimorato em apregoá-la. Então garret era “formidável” (superlativação) em psicometria? O que significa isso, “ser formidável em psicometria”?
    .
    Psicometria é rabdomancia (ou radiestesia) levada às últimas e funestas consequências…
    .
    Funciona assim a psicometria: de modo semelhante a quando se dá a um sabujo algo pertencente ao desaparecido, para que pelo faro tente achá-lo, entrega-se ao psicômetra objeto de alguém e ele, com o faro psíquico, dirá um tudo e mais um pouco da vida do sujeito. E tem mais se o objeto tiver passado por várias mãos o sensitivo falará de todos os que manipularam a coisa.
    .
    E tem mais, certos “formidáveis” em psicometria nem precisam de coisa de alguém, uma foto é suficiente para dizer tanta coisa que até nossa senhora das causas impossíveis custa crer.
    .
    Pois bem, o Visoni acredita em psicometria e fala dela sem sequer se enrusbecer. Ele deve conhecer firmes experimentações científicas que demonstrem a realidade de tal doidice…
    ————————–.
    /
    FIM DO FLASHBACK.

  544. MONTALVÃO Diz:

    /
    TRUZZIZONI: Como há alguns anos estou em contato regular com RENIER e a achei altamente cooperativa em responder às minhas perguntas (e ela sabe que não estou convencido de que ela é psíquica), e como eu também a ouvi reclamar sobre as táticas inquisicionais de alguns céticos da Flórida, NÃO ESTOU SURPRESO QUE ELA TENHA IGNORADO AS EXIGÊNCIAS DE POSNER PARA RESPOSTAS A SUAS ACUSAÇÕES.
    /
    CONSIDERAÇÃO: interessante, eu também não estou nem um pouco surpreso que Noreen não responda aos seus acusadores…

  545. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vinicius Diz:
    .
    VITOR: “Sabe-se muito bem que a utilidade de psi em casos espontâneos é o de pedir socorro em situações de perigo de vida”
    .
    VINÍCIUS: Já pedi em casos de crises agudas de asma
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Vinícius, seu depoimento é produtivo para que o Visoni confirme sua tese da finalidade da telepatia, diga-nos: quanto tempo ambulância levou para atender ao seu pedido telepático?

  546. MONTALVÃO Diz:

    /
    Ou você a está esperando até hoje?

  547. Phelippe Diz:

    Oi, Vitor.
    Desejo a vc sucesso no concurso. Mas deixe o blog no ar, caso resolva parar.
    Saudações a todos.

  548. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO DISSE: “Mas “certos” estudiosos de poltrona, que nunca frequentaram uma Casa Espírita – nunca ajudaram a picar músculo bovino pra sopa ou distribuíram senhas pros passes; nem leram o ESE pra preparação do ambiente…- inventam que espíritos “não enxergam” ”
    .
    VISONI: INVENÇÃO? Há muito que isso foi provado…
    .
    http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1858/01i-os-mediuns-julgados.html
    /.
    CONSIDERAÇÃO: do link oferecido:
    .
    ———————————–.
    “Há algum tempo, uma oferta de quinhentos dólares (2,500 francos) foi feita, por intermédio do Boston Courier, a toda pessoa que, na presença e em satisfação de um certo número de professores, da Universidade de Cambridge, reproduzisse alguns desses fenômenos misteriosos que os espiritualistas dizem, comumente, terem sido produzidos por intermédio de agentes chamados médiuns.
    /
    “O desafio foi aceito pelo doutor Gardner, e por várias pessoas que se vangloriavam de estar em comunicação com os Espíritos. [...] As experiências espiritualistas duraram vários dias; jamais os médiuns encontraram mais bela ocasião de colocarem em evidência seu talento ou sua inspiração; mas, como os sacerdotes de Baal, ao tempo de Elias, invocaram em vão suas divindades, assim como o prova a passagem seguinte, do relatório da comissão:
    /
    “A comissão declara que o doutor Gardner não tendo se saído bem em lhe apresentar um agente, ou médium, que revelasse a palavra confiada aos Espíritos em um quarto vizinho; que lesse a palavra inglesa escrita no interior de um livro ou sobre uma folha de papel dobrada; que respondesse uma questão que só as inteligências superiores podem responder; que fizesse ressoar um piano sem tocá-lo, ou avançar uma mesa, em um pé, sem o impulso das mãos; mostrando-se impotente para dar, à comissão, testemunho de um fenômeno que se pudesse, mesmo usando uma interpretação larga e benevolente, considerar como o equivalente das provas propostas; de um fenômeno exigindo, para sua produção, a intervenção de um Espírito, supondo ou implicando, pelo menos, essa intervenção; de um fenômeno desconhecido, até hoje, à ciência, e cuja causa não fosse, imediatamente, assinalável para a comissão, palpável para ela, não tem nenhum título para exigir, do Courríer, de Boston, a entrega da soma proposta de 2,500 francos.”
    [...]
    ——————————.
    PARA PROVAR QUE A COISA FOI PROVADO, o crente oferece link que diz que nada foi provado, ao contrário…

  549. Gorducho Diz:

    É muito triste que ele degringolou assim depois de ter feito o melhor trabalho que existe sobre o espiritismo.
    Mas agora os absurdos dele infelizmente são até piores dos que cá foram expostos como
    o Lentulus;
    os caras de Alcyone;
    as materializações;
    as cartinhas;
    &c.
    Que triste que ele tenha enveredado por esse caminho depois de tudo de bom que este Sítio teve.

  550. MONTALVÃO Diz:

    /

    GORDUCHO: inventam que espíritos “não enxergam” ”
    .
    VISONI: INVENÇÃO? Há muito que isso foi provado…
    http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1858/01i-os-mediuns-julgados.html
    /
    CONSIDERAÇÃO: o experimento não só não demonstra o que acha que demonstrou, como é baluarte, erigido há mais de século e meio, contrário à ilusão de que mortos falem com vivos. A prova de que espíritos não comunicam, ou ao menos forte evidência disso, foi dada nessa vetusta experiência de scientific American. Mesmo assim, os mediunistas fizeram de conta que nem era com eles: assumiram a infame explicação de Kardec e seguiram crendo.

    /
    /
    VISONI: Sim, foi, mas o que interessa é O TESTE QUE MOSTRA QUE ESPÍRITOS NÃO ENXERGAM O MUNDO FÍSICO COM PERFEIÇÃO COMO ELE ACREDITAVA. Assim, precisamos ver que tipo de material eles enxergam com mais facilidade. Certamente não números e letras. Precisamos adaptar o método ao objeto, e não o contrário.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Falácia diversionista-desviativa, ou má leitura propriamente dita?
    .
    Onde foi que o teste “provou” miopia dos espíritos?
    .
    O que o experimento demonstrou é que “espíritos” não se manifestam quando sob testagens técnicas…
    /
    Tanto isso é verdade que as explicações de Kardec não tocam em eventuais dificuldades que teriam os espíritos de enxergaram o mundo: o que o codificador alegou é que os mortos não estão à disposição de experimentos, principalmente se conduzidos por descrentes. Mais ou menos conforme asseveram certos parapsicólotras: que os desconfiados da realidade psi criam clima inibidor e o “poder” não aparece…
    /
    Em relação à visão e aos demais sentidos, Kardec é bem claro: no outro mundo a capacidade sensitiva se intensifica.
    /
    ——————————————–.
    244. O Espírito tem circunscrita a visão como os seres corpóreos?
    “Não, ela reside em todo ele.”
    .
    245. Precisam da luz para ver?
    “Vêem por si mesmos, sem precisarem de luz exterior. Para os Espíritos, não há trevas, salvo as em que podem achar-se por expiação.”
    .
    246. Para verem o que se passa em dois pontos diferentes, precisam transporta-se a esses pontos? Podem, por exemplo, ver simultaneamente nos dois hemisférios do globo?
    “Como o Espírito se transporta aonde queira, com a rapidez do pensamento, pode-se dizer que vê em toda parte ao mesmo tempo. Seu pensamento é suscetível de irradiar, dirigindo-se a um tempo para muitos pontos diferentes, mas esta faculdade depende da sua pureza. Quanto menos puro é o Espírito, tanto mais limitada tem a visão. Só os Espíritos superiores podem com a vista abranger um conjunto.”
    .
    NO ESPÍRITO, A FACULDADE DE VER É UMA PROPRIEDADE INERENTE À SUA NATUREZA e que reside em todo o seu ser, como a luz reside em todas as partes de um corpo luminoso. É uma espécie de lucidez universal que se estende a tudo, que abrange simultaneamente o espaço, os tempos e as coisas, lucidez para a qual não há trevas, nem obstáculos materiais.
    .
    Compreende-se que deva ser assim. No homem, a visão se dá pelo funcionamento de um órgão que a luz impressiona. Daí se segue que, não havendo luz, o homem fica na obscuridade. NO ESPÍRITO, COMO A FACULDADE DE VER CONSTITUI UM ATRIBUTO SEU, ABSTRAÇÃO FEITA DE QUALQUER AGENTE EXTERIOR, A VISÃO INDEPENDE DA LUZ (Veja-se: Ubiqüidade, n° 92.)
    .
    247. O ESPÍRITO VÊ AS COISAS TÃO DISTINTAMENTE COMO NÓS?
    “MAIS DISTINTAMENTE, POIS QUE SUA VISTA PENETRA ONDE A VOSSA NÃO PODE PENETRAR. NADA A OBSCURECE.”
    .
    248. Percebe os sons?
    “Sim, percebe mesmo sons imperceptíveis para os vossos sentidos obtusos.”
    .
    a) – No Espírito, a faculdade de ouvir está em todo ele, como a de ver?
    “Todas as percepções constituem atributos do Espírito e lhe são inerentes ao ser. Quando o reveste um corpo material, elas só lhe chegam pelo conduto dos órgãos. Deixam, porém, de estar localizadas, em se achando ele na condição de Espírito livre.”

  551. Marciano Diz:

    Infelizmente, GORDUCHO tem razão.
    Alguém, não me lembro mais quem, disse que o blog tinha esgotado sua razão de ser.
    Parece, desafortunadamete, que estava certo.
    Um blog que fez um trabalho de escol para desconstruir as mentiras espíritas, agora tenta impingir uma crença tão absurda quanto a do espiritismo.
    Um lugar de que já foi palco de discussões de alto nível, tanto da parte dos crédulos como dos descrentes,vira lugar de citações de falsas informações de internet, de youtube, de redes sociais.
     
    VITOR, mais uma vez, desejo ex corde que você consiga aprovação no concurso em que almeja ter sucesso, endosso o pedido de outros de que não tire o blog do ar enquanto estiver se preparando.
    Se puder, poste aqui matérias sobre espiritismo, que é o que agrada à maioria de crentes e descrentes.
    Não precisa perder tempo participando das dicussões.
     
    Espero que você volte (mudado) depois de sua aprovação, espero que os demais continuem emprestando o prestígio de suas colaborações e comentários sobre futuros e eventuais tópicos a serem publicados.
     
    Sou um cara de coração mole, e sentirei sua falta, a do GORDUCHO, do MONTALVÃO, do VINICIUS, do CONTRA, do ANTONIO, como sinto do infelizmente comunista BIASETTO, e tantos outros.
     
    Até aqueles com quem tive discussões acaloradas e com troca de ofensas foram benéficos em trocas de opiniões (não de ofensas, claro), que é o que enriquece o intelecto.
     
    Se resolver parar o blog, tenho a premonição de que não voltará e, se voltar, não estarão mais aqui os companheiros de quem tanto gosto, com os quais aprendi tanta coisa.
     
    Com alguns, mantenho contato em outras plagas, mas lugares onde não se pode aprofundar nada, onde tudo é perfunctório, e onde predominam baboseiras não tão importantes.
     
    Agora, e contigo.
    Alles gute und licka till!

  552. Marciano Diz:

    Agora écontigo.
    Esse poltergeist é um safado, mas não me importo.

  553. Marciano Diz:

    Deixei o bold aberto.
    Acho que o poltergeist foi treinado para consertar isso sozinho, pelo menos para os comentários seguintes, mas, pelo sim, pelo não, fecho-o agora.

  554. Marciano Diz:

    Se te serve de incentivo, sou experiente em passar em concursos, nos primeiros lugares, sempre trabalhando muito e mantendo vida social e estudando outras coisas.
    Você é tão ou mais inteligente do que eu.
    Pense nisso, também.

  555. Marciano Diz:

    Desisti de concursos, porque cheguei a um lugar que não me acrescentava mais nada, e resolvi trabalhar por conta própria, ser meu próprio chefe.
    Inicialmente, fiquei bem melhor do que antes, apesar de ter conseguido postos da mais alta relevância, mas estou passando por dificuldades com más decisões e com a derrocada do país, mas estou bem, de qualquer forma.
    Pense também em, futuramente, se tornar seu próprio patrão, nem que tenha que cursar outra faculdade.
    Vá por mim!
    Trabalhar por conta própria é muito melhor do que o melhor dos empregos.
    Para um futuro, claro.

  556. Marciano Diz:

    Quero dizer, estou dando o maior incentivo para o seu concurso, agora, mas não pare por aí.
    Tenha mais ambições, capisce?

  557. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Como lhe disse, analisamos o caso cá ontem.”
    .
    E como mostrei, a análise foi pífia, e assim, inválida.

  558. Gorducho Diz:

    Como é que foi o acidente então?
    Não tinha ninguém em GDM naquela tardinha?
    Não houve o telefonema pra DP?
    Ou o desastre que comentamos é aquele outro?
    Se sim, qual o do qual estamos a falar (matrícula da ANV)?
    Esclareça-nos: sem problemas.

  559. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Infelizmente, o link que, parece, derribaria minha argumentação não funcionou”
    .
    Então acessa aqui:
    .
    https://www.academia.edu/19972438/The_Psychical_Research_Foundation_and_its_Legacy_Under_William_G._Roll_Past_Findings_and_Future_Directions
    .
    Página 4, 3º parágrafo.
    .
    MONTAVÃO DISSE: ” não sei em que o livro do Truzzi, ou link, nos ajudará a validar os detetives psíquicos. Se na obra houver relatos de experimentos em que os imaginado poderes desses tais fiquem seguramente definidos, aí tudo bem, encerramos a discussão e detetives psíquicos já podem ser contrados por autoridades policiais sem sustos e sem medo de ridículo.”
    .
    Ele inclui a Eileen Garrett como uma das notáveis exceções a participar de experimentos científicos controlados. Mas a evidência principal que ele traz é a da utilidade dos psíquicos em casos autênticos. E mostra diversos furos dos críticos ao tentar anular a evidência desses casos.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Como fortemente suspeito, o livro de Truzzi apenas mal e porcamente consegue defender que os psíquicos TALVEZ acertem algumas vezes, o que não diz grande coisa, pois acertar algumas vezes todos nós.”
    .
    Ele analisa minuciosamente um caso particular no capítulo 9, mostrando que a psíquica ajudou sim a polícia, com acertos bem específicos. Refuta as críticas pífias de um cético nisso.
    .
    MONTALVÃO DISSE: ” Loreen, digo, Noreen pode até ter dito o que dizem que ela “dizeu”, mas e daí? Como saber se ela não aproveitou descrição de suspeito e a utilizou em benefício próprio?”
    .
    Se é uma predição, é porque a polícia ainda não tinha averiguado tais fatos.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Quando ficar patente que ela tem mais débitos contra sua autenticidade que créditos favoráveis, simplesmente a porá de lado”
    .
    Bem, o que você quer dizer com isso? Já disse aqui que apenas cerca de 20% das informações seriam corretas. Então ela ter mais ‘débitos’ [erros] do que ‘créditos’ [acertos] já é esperado. No entanto, esse índice ainda ofereceria retorno útil (Truzzi diz que 5% ou mesmo 1% já ajudaria em casos ‘fim-de-linha). Além disso, ela tem cerca de 600 casos que a Universidade de West Georgia está arquivando. Ela mesma demonstrava preocupação com o que aconteceria com todos esses arquivos (ela já vai fazer 80 anos!), e diz que agora que a contribuição dela está sob os auspícios de uma universidade ela pode descansar em paz. Parece que ela nada tem a temer quanto a sua eficácia.
    .
    MONTALVÃO DISSE: ” se uns dois ou três agentes do FBI acreditam que videntes elucidam crimes, isso quer dizer que todo o FBI acredita!]”
    .
    Não falei em ACREDITAR, e sim em UTILIZAR. E não falei em TODOS. Mas posso dizer sim que o FBI utilizou psíquicos (com sucesso!). Continuando aquele exemplo da mão, não é porque minha mão esquerda não pega numa arma que não posso dizer que eu não matei uma pessoa, que apenas minha mão direita é a assassina, e não eu mesmo :-)

  560. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Já disse aqui que apenas cerca de 20% das informações seriam corretas.
    ===============================================================
    Perfeito… repassem informações pra polícia do CE e depois nós medimos cá o % de correção.
    Enquanto isso nós ficamos no aguardo.

  561. Marciano Diz:

    Parece não ter jeito. O assunto do tópico, Hernani e suas fantasias, já morreu.
    Volta-se a falar em Noreen, psychic detectives.
    Acho que vou esperar pelo próximo tópico, se houver.

  562. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE:”Pois bem, o Visoni acredita em psicometria e fala dela sem sequer se enrusbecer. Ele deve conhecer firmes experimentações científicas que demonstrem a realidade de tal doidice…”
    .
    SIM, CONHEÇO. Já mostrei vários com Piper em outros tópicos e não preciso me repetir. Alguns outros experimentos:
    .
    Em 1921, Walter Morton Prince (1921), oficial de pesquisa da Sociedade Americana de Pesquisa Psíquica, foi ao México para analisar a alegação do médico Gustav Pagenstecher de que um dos clientes de Pagenstecher era excelente em psicometria. Em um teste para psicometria o sujeito recebe um objeto e passa suas impressões sobre eventos ou pessoas que estiveram em contato com ele. [...]
    .
    O cliente da Pagenstecher, a Sra. De Zierold, sofria de insônia, e Pagenstecher usou a hipnose para tratá-la. Foi nesse estado que sua capacidade emergiu. Numa das experiências (Prince, 1921), foi-lhe entregue uma carta selada que lhe suscitava a impressão de que o escritor era alto, 35-40 anos, tinha uma cicatriz sobre a sobrancelha direita e estava prestes a naufragar. Isso tudo era verdade e os fatos eram desconhecidos para os três pesquisadores que estavam presentes: Prince, Pagenstecher e L.S. Viramontes, secretário de uma sociedade médica no México, que havia montado uma comissão para investigar as alegações de Pagenstecher (pp. 216-240). Em outras palavras, eles não poderiam ter fornecido sinais sensoriais.

    .
    Um experimento mais recente de sucesso foi esse:
    .
    West, D. J., & Fisk, G. W. (1953). A dual ESP experiment with clock cards. Journal of the Society for
    Psychical Research, 37, 185-189.
    .

    MONTALVÃO DISSE: “o experimento não só não demonstra o que acha que demonstrou, como é baluarte, erigido há mais de século e meio, contrário à ilusão de que mortos falem com vivos. A prova de que espíritos não comunicam, ou ao menos forte evidência disso, foi dada nessa vetusta experiência de scientific American”
    .
    Nada de evidência forte. Os espíritos de Piper se comunicavam, mas se diziam cegos. Então para casos assim, o experimento absolutamente NADA evidencia contra a comunicabilidade deles. Quanto à visão, como o experimentos foi feito com números e letras, então apenas mostra que números e letras não são propícios como objeto para a visão dos espíritos.

  563. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Acho que vou esperar pelo próximo tópico, se houver.
    ===============================================================
    É isso que ele quer, assim “ganha” por exaustão e desistência dos oponentes.
    Ele atira pra tudo quanto é lado.
    O causo do caminhão betoneira ele sabe que a gente não tem como conferir.
    Veja que é exatamente a mesma alegação do Professor: a gente não tava lá na frente o galvanômetro então &c.

  564. Vinicius Diz:

    oi Montalvão, não chamei a ambulância telepaticamente, uma outra pessoa, encarnada, chamou para mim, estava sem condições e sozinho na rua…
     
    eu fiz somente preces para amenizar _ Desmaiei no hospital por mais de 1 hora, mas não me lembro de ter saído do corpo e visitado outros lugares (tipo EQM´s …). Não vi túneis, Dr.Bezerra etc…

  565. Vinicius Diz:

    Sabiam que Dr.Hernani usava pseudônimos na Folha Espirita?
     
    “O artigo Cidade Estranha de Karl W. Goldstein, pseudônimo de Hernani Guimar~es Andrade, publicado na Folha Espírita de ja¬neiro de 1989, relata impressionante revelação feita pelo médium Xavier. Os habitantes da cidade estranha foram responsáveis pela liberação sexual do final dos anos 60 e de toda a década de 70, com repercussões decisivas na mudança dos costumes e do relaciona¬mento humanos”
     
    Encontrei isso em um livro da Dra. Marlene Nobre (aliás, onde estará essa senhora depois da ÚNICA psicografia de um médium médico???)
    momento.sobaoticaespirita.com/LicoesdeSabedoria.doc

  566. Gorducho Diz:

    Ummm… fantasias eróticas… 30% IMPUBLICÁVEL…
    :devil:
     
    RESUMÃO
    Durante o sono, Emmanuel conduziu o duplo-astral de Chico Xavier a uma imensa cidade espiritual. Era uma cidade estranha não só pelo seu aspecto desarmônico e antiestético, como pelas manifestações de luxúria, degradação de costumes e sensualidade de seus habitantes, exibidas em todos os logradouros públicos, ruas, praças, etc. Por eles desfilavam como que em de maneira semelhante a cordões carnavalescos multidões compostas de entidades que se esmeravam em exibições de natureza pornográfica, erótica e debochada. Os maiorais eram conduzidos em andores ou tronos colocados sobre carros alegóricos, cujos formatos imitavam os órgãos sexuais masculinos e femininos.
     
     
    ele adquiriu algumas revistas e trouxe-as, para mostrar aos amigos o que se estava passando naqueles países “ultracivilizados”.
    Oh! Que horror!
    Vou comprar pra mostrar pro pessoal lá no serviço que vergonha é isso daqui!
    No dia em que nosso colega recomeçou a trabalhar, ele nos mostrou as tais revistas. Imediatamente, lembramo-nos do episódio que nos fora revelado por Newton e, inadvertidamente, deixamos escapar uma expressão que nenhum dos nossos colegas entendeu: “Oh! Eles já estão aí!”
     
     
    É como bem foi colocado naquele estudo da parapsicóloga: parapsicologia era um disfarce pro objetivo real que era a guerra religiosa.

  567. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE:”Pois bem, o Visoni acredita em psicometria e fala dela sem sequer se enrusbecer. Ele deve conhecer firmes experimentações científicas que demonstrem a realidade de tal doidice…”
    .
    VISONI: SIM, CONHEÇO. Já mostrei vários com Piper em outros tópicos e não preciso me repetir. Alguns outros experimentos:[...]
    /
    CONSIDERAÇÃO: Vitor com Piper, Arduin com Crookes e nada de experimento atual; nada do presente confirmar o passado, ao contrário, só o refuta…

  568. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “o experimento não só não demonstra o que acha que demonstrou, como é baluarte, erigido há mais de século e meio, contrário à ilusão de que mortos falem com vivos. A prova de que espíritos não comunicam, ou ao menos forte evidência disso, foi dada nessa vetusta experiência de scientific American”
    .
    VISONI: Nada de evidência forte. Os espíritos de Piper se comunicavam, mas se diziam cegos. Então para casos assim, o experimento absolutamente NADA evidencia contra a comunicabilidade deles. Quanto à visão, como o experimentos foi feito com números e letras, então apenas mostra que números e letras não são propícios como objeto para a visão dos espíritos.
    /
    CONSIDERAÇÃO: pode até ser que os “espíritos” de Piper dissessem o que diz (não me interessa mais discutir um passado inverificável), mas outros “espíritos” enxergavam muito bem, então por que o agarradio aos defuntos comunicantes piperianos e o desprezo aos demais? Só porque eles não apoiam sua rota de fuga?
    .
    Se quer exemplo, dentre muitos, não kardecista, sobre a visão expandida de quem morto, considera o que Arthur Ford, canalizado por Ruth Montgomery, disse:
    /
    “Mas consideremos um caso específico. Um homem que chega aqui depois de uma doença curta mas grave mexe-se, despeita, ABRE OS OLHOS DE SEU CORPO ASTRAL, E VÊ UMA PLANÍCIE VERDEJANTE COM REGATO, ÁRVORES E FLORESTAS AO LONGE.

    Aquilo lhe parece convidativo, mas ele acha que está sonhando porque se lembra de ter estado doente. Resolve dar alguns passos experimentais na direção do riacho e descobre que se movimenta sem esforço e sem dor. Talvez seja bom pescar ali. NÃO HÁ NINGUÉM À VISTA enquanto ele anda pela encosta gramada e ele se admira ao ver como o riacho conseguiu manter-se tão brilhante e impoluto. [...] e é aí que começa a perceber que está em terras estranhas. Como terá chegado ali? Quando veio? Seria um sonho, mas ele pode tocar e cheirar o peixe que acabou de pescar — pois NOSSOS CORPOS ASTRAIS POSSUEM TODOS OS SENTIDOS DOS FÍSICOS, E OUTROS MAIS.

    [...] De repente ele tem uma vontade enorme de estar em casa e imediatamente encontra-se em sua cidade natal, VENDO ESTRANHOS DEBRUÇADOS SOBRE O SEU CORPO. O que estão fazendo? Dando-lhe remédio, talvez? Mas, não. Não é um quarto de doente, é um necrotério. Alguma coisa deve estar muito errada.

    Ele corre até à sua casa E VÊ A MULHER de luto.

    As vozes das pessoas que entram e saem são abafadas. Parece que houve algum engano terrível, POIS ELES PARECEM ESTAR CHORANDO A MORTE DELE, [...]

    “ELE SE APROXIMA DA ESPOSA, PUXA A CABEÇA DELA PARA JUNTO DE SI E PERGUNTA: POR QUE VOCÊ ESTÁ CHORANDO? NUNCA ME SENTI MELHOR NA MINHA VIDA, POR ISSO ENXUGUE AS LÁGRIMAS E VAMOS COMER PEIXE AO JANTAR. Ela não dá resposta. Ele fica desconcertado.

    [...] O velho diz devagar: Escute bem, filho, pois esta é uma das lições mais importantes que você aprenderá. [...] Aceite simplesmente que, POR ENQUANTO SUA FAMÍLIA E SEUS AMIGOS NÃO PODERÃO VER E CONVERSAR COM VOCÊ, EMBORA VOCÊ POSSA VÊ-LOS E CONVERSAR COM ELES. Isso prova que você está mais vivo do que eles, pois SUAS FACULDADES SÃO TÃO MAIORES AGORA QUE VOCÊ DEIXOU O SEU CORPO. Mas no momento eles não o verão e pensarão em você como estando debaixo da terra. [...]

    (A VIDA NO ALÉM-TÚMULO – Ruth Montgomery – “Impressionante Mensagem de Além-Túmulo do Eminente Médium Arthur Ford)

  569. Gorducho Diz:

    O problema é que ele não tem prática!
    Não tem contato com a realidade.
    Por isso digo que ele tem que se voluntariar. Porque também só serviço e concurso vai ter um colapso nervoso.
    Então voluntariado numa boa Casa Espírita servirá como desestressante e fonte de bagagem prática do mundo real que ele não tem :evil:

  570. Gorducho Diz:

    Só um indivíduo completamente fora da ralidade vai imaginar que aquele espírito que o Dr. Carl Wicklund [notar a grafia correta...] tava dissecando o corpo fosse falar tudo aquilo e seguir ele até em casa sem tar enxergando o ambiente físico de Chicago!
     
    Afora tudo o mais como os fatos citados acima, o paxá Muhammad Ali do Egito…

  571. MONTALVÃO Diz:


    “Sabiam que Dr.Hernani usava pseudônimos na Folha Espirita?”

    “HERNANI GUIMARÃES ANDRADE
    O Gênio a Ser Compreendido”


    “PLANETA deve muito a Hernani. Graças à sua amizade com Elsie Dubugras, a revista pôde contar com um vastíssimo material de pesquisa genuinamente brasileiro para publicação, origem da série “Fronteiras do Desconhecido”, que Elsie conduziu por anos a fio. Hernani também esteve por trás de uma das edições especiais mais vendidas de sua época, Efeito Kirlian, e da parte científica de outro best seller, Chico Xavier, além de uma coleção em fascículos escrita por Elsie, O Mundo do Paranormal.

    O fato de ceder material para ser retrabalhado por Elsie, aliás, não significa que Hernani não soubesse usar a linguagem jornalística. Ele o fez, por quase três décadas e com muita qualidade, na Folha Espírita de Freitas e Marlene Nobre, onde REVEZAVA SEU NOME COM OS PSEUDÔNIMOS KARL W. GOLDSTEIN E LAWRENCE BLACKSMITH – “para não aborrecer o leitor com artigos de um único autor”, disse-me certa vez. Quem lê esses textos nota que Hernani era um professor esplêndido, capaz de colocar qualquer assunto ao nível de compreensão de seu interlocutor.”
    .
    (Artigo na Revista Isto é)


    “Encontrei isso em um livro da Dra. Marlene Nobre (aliás, onde estará essa senhora…”

    “Desencarnou na manhã do dia 5 de janeiro, no litoral paulista, a dra. Marlene Rossi Severino Nobre. Nascida no interior de São Paulo, em 1937, era viúva do deputado Freitas Nobre e deixa dois filhos e netos. A líder espírita foi fundadora do C.E.Cairbar Schutel, em São Paulo, e da Associação Médico-Espírita (de São Paulo, do Brasil e a Internacional); juntamente com Freitas Nobre fundou também a o jornal e a Editora “Folha Espírita”; autora de vários livros. Desde abril era membro do Conselho Nacional das Entidades Especializadas da FEB, órgão instalado em 2014. A Federação Espírita Brasileira homenageia a dedicada seareira! O velório será no dia 6, a partir das 10h, no Funeral Home, à rua São Carlos do Pinhal, 376, Sala Roma, Bela Vista, na capital paulista. O enterro será na quarta-feira, 7 de janeiro, às 10h, no Cemitério do Araçá. Informações: [email protected]
    .
    http://www.febnet.org.br/blog/sem-categoria/desencarnacao-de-dra-marlene-nobre/

  572. MONTALVÃO Diz:

    /
    5 de janeiro de 2015… ✞

  573. Gorducho Diz:

    AVi sabe, AMo.
    Ele cogita é se ela já estará c/Dr. Bezerra; Dr. Manoel Philomeno; Dr. Inácio Ferreira…
    Se já estará dando comunicações…

  574. MONTALVÃO Diz:


    “oi Montalvão, não chamei a ambulância telepaticamente, uma outra pessoa, encarnada, chamou para mim, estava sem condições e sozinho na rua…”

    CONSIDERAÇÃO: Pô, Vinícius: perdeu excelente oportunidade de ajudar o Visoni a confirmar a hipótese que defende, a de que telepatia é força ativa e eficiente no pedir socorro em situações de risco…

  575. Gorducho Diz:

    O Administrador se achasse artigos dos cientistas K. W. Goldstein ou Lawrence Blacksmith, escritos em americano, numa publicação Americana certamente iria divulgá-los cá mui entusiasticamente…

  576. MONTALVÃO Diz:



    VISONI: “Quanto à visão, como o experimentos foi feito com números e letras, então apenas mostra que números e letras não são propícios como objeto para a visão dos espíritos.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: sem adentrar na questão de se espíritos, caso comunicassem, enxergam números e letras, ou estou esfericamente equivocado, ou vejo o Visoni, ainda que timidamente, reconhecer a necessidade de experimentos da presença de mortos nos eventos mediúnicos…


    Só que ele continua a perder de vista o elefante para focar olhos numa berruguinha na barriga do paquiderme. Deveras, insiste na tese (fraca) da miopia espiritual para descartar a eficácia de tais experimentos (se mortos não enxergam por que testar-lhes a visão?). Prefere agarrar-se ao postulado dogmático: mortos comunicam e cancelem-se as disposições em contrário…

    Entretanto, o que o Visoni, qual seus mortos, não enxerga não seria tanto o que eles possam ou não visualizar, mas a necessidade de demonstrarem estar presentes entre os vivos. Eventuais limitações sensitivas (embora saibamos de autores que dizem o contrário: no além os sentidos se intensificam) não seriam óbice para que os mortos mostrassem que estão no meio de vós…

    Entonce, ficaria lindo de ver o Visoni dizer:”ó gente, acho que parece que não sei, mas minhas pesquisas me levam a concluir que os mortos comunicam porém não conseguem ler letras e números, pois, misteriosamente, ao chegarem no além perdem a capacidade de visualizar esses sinais”.

    E continuasse: “mas contudo e todavia sei que conferir a presença do morto é de curial importância, por isso proponho testes com imagens expressivas e com sons, desse modo todos estaremos seguros de que os falecidos efetivamente estão presentes e, consequentemente, as comunicações a eles atribuidas são comunicações deles provindas”…


    Qual o quê: como todo bom mediunista, timorato de ver a crença desabar, tentar por todos os meios desqualificar a importância de provar concretamente que os defuntos estão ao nosso derredor, mais falantes que papagaios de piratas, ansiosos por mostrarem o que têm a mostrar.

  577. Gorducho Diz:

    Tou aperfeiçoando nosso Mediuniscópico pra incluir sons também…
    Agora temos pros espíritos as opções:
    ► números;
    ► textos;
    ► imagens;
    ► sons.
     
    Agora resta pra ele alegar que espíritos são cegos-surdos-mudos…

  578. Gorducho Diz:

    Porque se o médium disser que o guia dele é cego e surdo mas fala, a gente providencia numa corneta de lata pintada c/tinta fosforescente sem maiores dificuldades.

  579. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “O causo do caminhão betoneira ele sabe que a gente não tem como conferir.”
    .
    Nem estou pedindo isso. O caso não é forte, embora seja útil saber que vários policiais trabalharam com ela, e ficaram impressionados com sua precisão (embora algumas vezes tenham caído em validação subjetiva, de qualquer modo nenhum encaixe é “forçado”).

  580. Vitor Diz:

    Oi, Vinícius
    que o Hernani usava pseudônimos já é dito no artigo da Fátima “Entre a Cruz e a Mesa branca”.

  581. Gorducho Diz:

    Não me respondeu à pergunta que lhe fiz de manhã acerca do aeroplano…

  582. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Vitor com Piper, Arduin com Crookes e nada de experimento atual; nada do presente confirmar o passado, ao contrário, só o refuta…”
    .
    Ano 2013: http://neuroquantology.com/index.php/journal/article/viewFile/704/621

  583. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “:”ó gente, acho que parece que não sei, mas minhas pesquisas me levam a concluir que os mortos comunicam porém não conseguem ler letras e números, pois, misteriosamente, ao chegarem no além perdem a capacidade de visualizar esses sinais”.”
    .
    Não é misteriosamente… explicações para isso já existem. Há tempos. Ingo Swann, por exemplo, dizia:
    .
    Comecei a olhar mais atentamente para o que estava acontecendo na minha cabeça tentando perceber os alvos. Uma das coisas que se tornou aparente foi que quando eu tentava identificar uma das imagens pela palavra para ela, tentando ditar minhas respostas no gravador, muitas palavras diferentes surgiram. E estas, por sua vez, pareciam estimular uma boa dose de imagens por conta própria.
    .
    Por exemplo, eu teria uma impressão de uma coisa vermelha redonda. Ou era uma coisa oval vermelha? Talvez seja um corte em forma de coração, não, talvez apenas um círculo? E então haveria formas de coração e círculos de todos os tipos girando em minha mente, até imagens dos corações do Dia dos Namorados que eu me lembro de cortar na segunda série na escola. E círculos em abundância. Logo eu não conseguia discriminar nada entre as imagens estimuladas por palavras e as que realmente representavam o conteúdo da bandeja.
    .
    Os alvos na bandeja não eram compostos de “palavras”, mas de formatos e formas que precisavam ser reconhecidos antes que uma palavra pudesse ser atribuída corretamente a eles. Claro, se a percepção fora do corpo tivesse a precisão dos olhos físicos, então não deveria haver nenhum problema. Mas o que eu estava percebendo eram pedaços de formas, formatos e cores que em si não eram claros. Qualquer esforço para rotular essas palavras com uma palavra transformava-as, em minha mente, em muitas imagens que se encaixam naquela palavra em particular. Em minha mente, eu veria coisas que obviamente não estavam na bandeja.
    .
    Comecei a perceber que a mera ação de tentar verbalizar o que eu estava “vendo” era um impedimento porque fazia a mente fabricar muito mais imagens do que eram necessárias. Essas imagens extras inundaram o campo perceptivo da PES com informações inúteis e inadequadas.
    .
    Meus primeiros resultados não foram, portanto, muito bons. As minhas respostas verbais gravadas continham apenas alguns materiais relacionados com o alvo. Eu fiquei muito decepcionado.
    .
    Entre experimentos, eupensava, “Tem que haver outra maneira de fazer isso …”
    .
    A ideia veio enquanto estava metrô um dia. No início dos anos 70, o mundo estava começando a ter que considerar como fazer sinais que não usassem palavras, especialmente em aeroportos e estações de trem onde pessoas de muitas línguas diferentes viajavam. Um meio vindo da Europa foi encontrado para fazer um sinal que não precisava de seu significado traduzido em meia dúzia de línguas. Um sinal de não fumar agora não era composto de palavras, mas de uma foto de um cigarro com um X sobre ele. O caminho para os telefones não era um sinal verbal, mas uma foto de um telefone com uma seta apontando na direção apropriada. No metrô, os assentos reservados para os deficientes tinham uma muleta ou uma cadeira de rodas pintada sobre eles. Nas plataformas do metrô, havia sinais para escadas, não composto da palavra “escadas”, mas uma imagem de escadas com uma seta.
    .
    Na época, esses sinais eram novidades. Mas eu notei quanta informação estava realmente contida neles, sem o uso de palavras.

  584. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Agora resta pra ele alegar que espíritos são cegos-surdos-mudos…”
    /.
    E QUE NÃO comunicam…

  585. Gorducho Diz:

    Mas detectives ψquicos existem, Sr. Presidente.
    Veja que o t (de Student) pra 213 deu 4,55
    :!:
    Com a matemática não se discute (aliás nada a ver mas não sei porque me lembrei do Itamar…) então proponho que nossa bancada pare de duvidar.

  586. MONTALVÃO Diz:


    “Essas imagens extras inundaram o campo perceptivo da PES com informações inúteis e inadequadas.”
    /.

    “CAMPO PERCEPTIVO DA PES”… até parece que ele sabia do que estava falando…
    .
    Mas que ele sabia muito bem enrolar seus pesquisadores, ah, isso sabia…☺

  587. Gorducho Diz:

    Aliás o Mediuniscópio no novo modo sonoro não tem restrições. Podemos botar sons bem emocionantes pro espírito:
    gongos budistas;
    sinos de igreja (CX, Dr. Bezerra e os demais espíritos chiquistas não terão como não se emocionarem…);
    torcida do Corinthians;
    coral sacro;
    show de heavy metal…

  588. MONTALVÃO Diz:


    Entre experimentos, eupensava, “Tem que haver outra maneira de fazer isso …”
    𘗮
    A ideia veio enquanto estava metrô um dia. No início dos anos 70, o mundo estava começando a ter que considerar como fazer sinais que não usassem palavras, [...] Um meio vindo da Europa foi encontrado para fazer um sinal que não precisava de seu significado traduzido em meia dúzia de línguas. Um sinal de não fumar agora não era composto de palavras, mas de uma foto de um cigarro com um X sobre ele. [...]
    𘗨
    Na época, esses sinais eram novidades. Mas eu notei quanta informação estava realmente contida neles, sem o uso de palavras.
    𘗭
    CONSIDERAÇÃO: conquanto saibamos que Swann não merece grande confiswança, já que é um de seus gurus, tem problema não, os testes que propomos são versáteis e adaptáveis: dá para verificar a presença de espíritos com os símbolos citados.

    O que falta não são meios técnicos de conferir se há almas de mortos presentes e comunicantes, o que falta é justamente o que sua senhoria está exibindo: desejo de não pôr a espiritualidade sob testagens objetivas. A “filosofia” que nos passa é a seguinte: “se se pode acalentar a crença sem pô-la sob sobressalto por que pô-la sob sobressalto?”

    Mas pode ficar tranquilo: a fuga é confissão… cê sabe que mortos não falam com vivos, apenas não quer admitir…

  589. MONTALVÃO Diz:

    /
    Achei uma parte do 1º capítulo do livro do Truzzi, que tanto ora encanta o Visoni, remete o trecho, com minha tradução, ajudada pelo google.
    .
    Para quem tem baixo senso crítico o material soa convincente.
    /.
    “Blue Sense or Nonsense?
    Bom senso ou absurdo?
    /

    On April 24, 1983, Mary L. Cousett, age twenty-eight, left her home in the small town of Alton, Illinois, in the company of her boyfriend, Stanley Holliday, Jr. She was never heard from again.
    /
    Em 24 de abril de 1983, Mary L. Cousett, de 28 anos, deixou sua casa na pequena cidade de Alton, Illinois, na companhia de seu namorado, Stanley Holliday, Jr. Ela nunca mais foi vista.
    /

    Three days later, Holliday was arrested in New Jersey and shipped back to Illinois, where he was charged with murder. Through evidence they had developed, Alton police were sure Holliday had done away with the young woman, but because her body had not been found, their case was shaky. By November, frustration was mounting, as the time allowed by state law to go to trial after filing charges was nearing expiration. In a last-ditch desperation effort, Alton Detective William Fitzgerald called in Delavan, Illinois, psychic Greta Alexander. Alexander, who claims to have received her powers of second sight after being struck by lightning, ran her hand over a map, then circled an area where the police should conduct their search. The area had been gone over many times before, so the investigators were pessimistic about turning up anything, but decided to give it one more try. This time, searchers found the woman’s skeletal remains.
    /

    Três dias depois, Holliday foi preso em Nova Jersey e enviado de volta para Illinois, onde foi acusado de assassinato. Através da evidência que haviam sido colhidas, a polícia de Alton tinha certeza de que Holliday matara a jovem, mas porque seu corpo não havia sido encontrado, o caso estava incerto. Em novembro, a frustração aumentara, já que o tempo permitido pela lei estadual para julgamento após a apresentação de acusações estava prestes a expirar. Em um último e desesperado esforço, um detetive de Alton, William Fitzgerald, chamara em Delavan, Illinois, a sensitiva Greta Alexander. Alexander, que afirma ter recebido os seus poderes tardiamente, depois de ser atingida por um raio, passou a mão sobre um mapa, em seguida, circulou uma área onde a polícia deveria realizar sua busca. A área tinha sido vasculhada muitas vezes antes, sendo assim os investigadores estavam pessimistas sobre investicar o local novamente, mas decidiram por mais uma tentativa mais. Desta vez, os pesquisadores descobriram os restos esqueléticos da mulher.
    /

    Fitzgerald went on to cite twenty-two “hits” Alexander had made concerning the finding of the body. Among them: the head and a foot would be separated from the body, that the letter S would be important in the discovery, and that the man who found the remains would have a “bad hand.” The skull was found five feet from the body, the left foot was missing, and the auxiliary policeman who found the body, Steve Trew, had a deformed left hand, the result of an accident. “I was skeptical to begin with,” Fitzgerald told the press, “but I guess I’m going to have to be a believer now.”1
    /
    Fitzgerald citou vinte e dois itens que Alexander citara sobre a descoberta do corpo. Entre eles: a cabeça e um pé seriam separados do corpo, a letra S seria importante na descoberta, e que o homem que encontraria os restos teria uma “mão ruim”. O crânio foi encontrado a cinco pés do Corpo, o pé esquerdo estava faltando e o policial auxiliar que encontrou o corpo, Steve Trew, tinha uma mão esquerda deformada, o resultado de um acidente. “Fiquei cético no começo”, disse Fitzgerald à imprensa, “mas eu acho que agora vou ter que acreditar”.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: tal qual a história de muitos superpoderosos, Alexander afirma ter poderes e os recebera de forma semelhante a que os heróis os recebem: por forças inusitadas. Assim como o homem-aranha se tornou homem-aranha depois de picado por aranha radioativa; o Demolidor ficou cego e poderoso após ser exposto a letal carga de radiação, etc., os superparanormais também são bafejados por acidentes sortudos: Green Morton teve a vara de pesca que segurava atingida por um raio e tornou-se o que dizia ser; Amir Amyden recebera de extraterrenos os dons que afirmava possuir; Uri Geller também fora aquinhoado com benesses extraterrenas.
    .
    Greta Alexander não podia ficar de fora: fora fulminada por um raio. Só que em vez de ir para os quintos dos infernos ficou viva para fomentar a fantasia de crentes em historietas…

  590. MONTALVÃO Diz:

    /
    Não sei se o Visoni sabe, mas seu guru da hora, o Truzzi, reconhece (reconhecia) que “não sabemos se psi existe”…
    /
    Devia aprender com ele, já que tanto o valoriza…

  591. MONTALVÃO Diz:

    /
    A sentença a seguir ficou ambígua:
    /
    “conquanto saibamos que Swann não merece grande confiswança, já que é um de seus gurus, tem problema não, os testes que propomos são versáteis e adaptáveis: dá para verificar a presença de espíritos com os símbolos citados.”
    /.
    DA A IMPRESSÃO de que Swann não merece confiança por ser um dos gurus do Visoni, mas também pode ser lida como “Swann não merece confiança, mas como é um dos gurus do Visoni, vamos levar em conta o que ele diz…”
    /
    Esta segunda opção foi o que pretendi dizer…

  592. Vinicius Diz:

    “AVi sabe, AMo. Ele cogita é se ela já estará c/Dr. Bezerra; Dr. Manoel Philomeno; Dr. Inácio Ferreira…
    Se já estará dando comunicações…”
     
    Sim, GORDUCHO, eu até havia feito confusão: pensava que foi a própria Dra. Marlene quem ditou uma mensagem sobre sua “transferência” mas foi Dr.Bezerra :? !: :mrgreen:
     
    http://www.rwturismo.com.br/index.php?option=com_flexicontent&view=items&cid=15:midia-espirita&id=263:psicografia-desencarne-marlene-nobre&Itemid=74
     
    “A companheira vê-se agora amparada pelos que lhes antecederam na jornada ao plano espiritual.”
     
    “A fragilidade do aparelho físico já não comportava o vigor do seu espírito, jungido à matéria apenas pelas necessidades da tarefa.”
     
    “levemos ao Pai o nosso agradecimento por tudo o que ela realizou e suportou para que o ideal Médico-Espírita se espalhasse pelo planeta.”
     
    Nesse site fizeram uma montagem com os retratos de Jesus, Dra.Marlene e Dr.Bezerra , é cada uma !

  593. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Só que em vez de ir para os quintos dos infernos ficou viva para fomentar a fantasia de crentes em historietas…
    ===============================================================
    :(
    Nada a ver: às vezes acontece sim.

  594. Vinicius Diz:

    conhece uma “continuação” de Amanhecer de uma nova era , Gorducho, trata-se de “Perturbações Espirituais”:
     
    “‘Aderiram às Organizações judaicas, algumas suas vítimas antigas, nessa tremenda onda contra o Cristo e Sua doutrina, e, enlouquecidos, pretendem instaurar na Terra o reino do terror.
     
    “É momento muito sério que está a exigir esforços hercúleos e dedicação quase exclusiva de todos aqueles que são afeiçoados ao Bem em todas e quaisquer das suas manifestações.
     
    “Uma veneranda Instituição terrestre servir-vos-á de abrigo por quarenta dias, quando trabalhareis sob o nosso comando desde nossa Esfera e dirigidos pela figura apostolar do nobre cristão que seguirá convosco, Dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti, que vos elegeu como auxiliares para a delicada empresa”

  595. Vinicius Diz:

    Observe que Dr.Bezerra já participou de N missões na Terra e continua achando uma “benção imerecida”:
     
    “- Veneranda benfeitora:
    “Constitui-nos uma bênção imerecida a honra de servir ao
    Mestre nestes turbulentos dias da comunidade terrestre.”

  596. Vinicius Diz:

    “Não suporto mais a dissimulação desses pusilânimes e
    adiro à nova ordem imposta pelos judeus injustiçados para
    erradicarmos da Terra essa maldita seita que é o Espiritismo”
     
    Ainda continua com a historia dos judeus contrários ao Espiritismo mas não localizei ainda o Rabino das outras versões…

  597. Gorducho Diz:

    É… aparentemente é…
    O que não entendo é essa guerra grosseira contra o judaísmo :?:
    Não me consta que rabinos ataquem sistematicamente o chiquismo e até a reencarnação é uma crença razoavelmente difundida na religião judaica.
    Daí não entendo por que essa guerra…

  598. Gorducho Diz:

    Se for pela FEESP procure saber qual a motivação por trás disso
    :?: :?: :?: :?: :?: :?:

  599. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Nada a ver: às vezes acontece sim.”
    /.
    REALLY, eu mesmo, devo meus poderes paranormais a um acidente comigo ocorrido em minha última encarnação, na cidade marciana de Ákila, a 3ª maior daquele orbe.
    .
    Um raio funesto atingiu a asa torta de uma nave de transporte de material radioativo e a peça despencou-me no cocuruto. Apaguei e quando acendi-me estava assim desse jeito pelo qual sou mundialmente conhecido…
    .
    Às vezes acontece assim sim…

  600. Vitor Diz:

    vejam esse vídeo a partir de 15mim50s min: https://www.youtube.com/watch?v=KAmaiuJ4prc&feature=youtu.be

  601. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Não sei se o Visoni sabe, mas seu guru da hora, o Truzzi, reconhece (reconhecia) que “não sabemos se psi existe”… Devia aprender com ele, já que tanto o valoriza…”
    .
    Truzzi morreu já tem 13 anos! E o livro dele foi escrito na década de 90. É bem possível que hoje ele já considerasse psi comprovado…

  602. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “pode até ser que os “espíritos” de Piper dissessem o que diz (não me interessa mais discutir um passado inverificável), mas outros “espíritos” enxergavam muito bem, então por que o agarradio aos defuntos comunicantes piperianos e o desprezo aos demais? Só porque eles não apoiam sua rota de fuga?”
    .
    Não. É porque os demais não passaram em situações controladas. E não se faz uma ciência em cima de dados espúrios ou duvidosos. Isso se não se quiser gerar outro kardecismo!

  603. Vitor Diz:

    http://odia.ig.com.br/esporte/2016-11-29/em-marco-vidente-previu-acidente-de-aviao-com-um-time-inteiro-de-futebol.html

  604. Gorducho Diz:

    Deixe ele Sr. Administrador. Ele não entendeu ainda que deu
    t(213) = 4,55
    :!:
    Deixe pra lá que matemática não é o forte do nosso Presidente…

  605. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Quero dizer, estou dando o maior incentivo para o seu concurso, agora, mas não pare por aí.
    Tenha mais ambições, capisce?”
    .
    Se eu passar devo parar sim. Esse lance de ser patrão não é comigo. O emprego atual que estou é bom, mas ganhando mais ajudará a adiantar alguns projetos. De qualquer modo grato pelas palavras.

  606. Gorducho Diz:

    É… nesses tempos bicudos melhor ser (bem) empregado…
     
     
    O que é “motor” (pendulum) procedure :?:
    Kardec ficaria emocionado de ver o nível de cientificidade no qual a Doutrina!

  607. Gorducho Diz:

    chegou a…

  608. Vinicius Diz:

    “mas ganhando mais ajudará a adiantar alguns projetos”
     
    quer investir em pesquisas espirituais e paranormais?
     
    Creio que o invento da bancada cética parece-me de menor custo. Certo A.Go?
     
    Sempre achei que o mais fácil teste e quase de graça seria de um colega abrir um livro em outra sala e o consulente perguntar ao espírito o que está vendo no livro…

  609. Vinicius Diz:

    “Kardec ficaria emocionado de ver o nível de cientificidade no qual a Doutrina!’
     
    Sim, choroso como Dr.Bezerra que trabalha há 116 anos lá do lado de lá e até hoje continua choroso, emocionado dizendo que não merece etc etc.

  610. Vinicius Diz:

    Esqueci de dizer. Uma colega de trabalho espirita católica, sabe de meu passo de “estudioso espirita” comentou comigo sobre o avião que caiu e arrematou: “que belo resgate não?”, daí rebati “como assim” – ela: ué do ponto de vista espiritual…
     
    Respondi: olha, se for resgate achei muito cruel, acho que deveria ter formas melhores do mundo e as pessoas melhorarem, não na base da violência.

  611. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Sempre achei que o mais fácil teste e quase de graça seria de um colega abrir um livro em outra sala e o consulente perguntar ao espírito o que está vendo no livro
    ===============================================================
    Esse foi o teste inicialmente concebido pelo AMo.
    Só que aí veio a desculpa que espíritos não conseguem ler (*).
    Aí em resposta ABo sugeriu que o teste então fosse com 10 roletas; que eu simplifiquei pro Excel…
    Só que aí veio a desculpa que espíritos não distinguem números.
    Aí em resposta bolei as imagens.
    Só que aí veio a desculpa que espíritos são deficientes visuais.
    Aí em resposta ontem me ocorreu que pode-se fazer o mesmo com músicas.
    Em vez de se usar a classe Java que mostra imagens, usa-se a que reproduz .wav…
     
    (*) Apesar de se saber que enxergam. Cá tivemos inclusive o depoimento explícito dum dirigente de Centro de BSB antes do Sr. aparecer. Um espírito tava passando pela rua, viu uma porta aberta entrou e num quarto sobre a cama viu um ESE aberto.
    Leu e gostou da abordagem diferente do Evangelho. Viu fundamento e resolveu seguir a moça dona do livro que é(ra?) frequentadora da Casa do ex-Analista de cá que contou.
    Aí ele se comunicou na sessão contando e dizendo como lhe tinha agradado a abordagem.
    Mas aí vêm “alguns” cientistas de poltrona, sem vivência prática – como nós temos…-, leitores de publicações alienígenas fantasiosas, dizendo que espíritos não conseguem ler.
    É triste… :(

  612. Marciano Diz:

    Já encerrei minha participação NESTE tópico, o que não me impede de responder a comentários nos quais houve referência a mim.
    Até mesmo por polidez, sinto-me na obrigação de responder.
     
    ===============================================================
    É isso que ele quer, assim “ganha” por exaustão e desistência dos oponentes.
    ===============================================================
     
    “Ganha”, mas não leva.
    Estou zonzo de andar em círculos impostos pela administração, mas a gota d’água foi a frase falsamente atribuída a Einstein por sítios não-confiáveis e citada aqui como se, ainda que fosse verdadeira, tivesse o condão de servir de argumento, como se a opinião de
    Einstein, ainda mais fora de sua área de atuação, fosse a palavra de ordem a ser seguida e, ainda mais, totalmente fora de contexto com o assunto que ora se discute, visto que, se verdadeira, estaria se referindo aos “mistérios” da ciência, qual seja, aqueles fenômenos AINDA não explicados por ela.
     
    Fiz a minha parte, mas não gosto de ficar me repetindo.
     
     
    Como podem ver, mesmo invisível, continuo de olho.
    👀

  613. Marciano Diz:

    Ademais, o assunto de Hernani e de suas fantasias já se encerrou, resvalando para uma salada de coisas já discutidas no passado recente do blog.
    Isto é ou não e ficar andando em ⚪ ⚪ ⚪ :?:

  614. Marciano Diz:

    Chega de trabalho por hoje.
    Como aqui está meio parado,
    🎼

  615. MONTALVÃO Diz:

    /

  616. MONTALVÃO Diz:

    /
    ???

  617. MONTALVÃO Diz:

    /
    O site esta-me rejeitando comentários…

  618. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Quando ficar patente que ela tem mais débitos contra sua autenticidade que créditos favoráveis, simplesmente a porá de lado”
    .
    VISONI: Bem, o que você quer dizer com isso? Já disse aqui que apenas cerca de 20% das informações seriam corretas. Então ela ter mais ‘débitos’ [erros] do que ‘créditos’ [acertos] já é esperado. No entanto, esse índice ainda ofereceria retorno útil (Truzzi diz que 5% ou mesmo 1% já ajudaria em casos ‘fim-de-linha).
    .
    Além disso, ela tem cerca de 600 casos que a Universidade de West Georgia está arquivando. ;-) ;-)
    .
    Ela mesma demonstrava preocupação com o que aconteceria com todos esses arquivos (ela já vai fazer 80 anos!), e diz que agora que a contribuição dela está sob os auspícios de uma universidade ELA PODE DESCANSAR EM PAZ [QUINEM XICO, O XHAVIER ] . Parece que ela nada tem a temer quanto a sua eficácia.
    [ELA SÓ TEM A TEMER O UMBRAL ]
    /.
    ACHO PODEMOS FAZER UMA CONJETURA DE MOI adaptada para os detetives psi(mas só para aqueles que são bão mermo, aqueles que tão com seus yin e yang em perfeito equilíbrio):
    /
    - Detetive psíco, caso exista, é para ser usado em caso que o caso não tenha mais solução, qual doença terminal. Como a coisa já está destrambelhada, mesmo que ele em nada contribua (o que é mais provável), nada mudará o quadro de fracasso e não lhe poderá ser cobrado o que ele não tem para dar.

  619. MONTALVÃO Diz:

    /
    Nada é dito, simplesmente o texto é elidido logo que clico em “enviar”. Tentei oito vezes no Opera, duas no Chrome. Não é ponderação extensa e não tem links. Vou tentar com o Mozilla, se não funcionar desisto e não mais comento. Adios a todos, se for o caso.

  620. MONTALVÃO Diz:

    #68246275;

  621. MONTALVÃO Diz:

  622. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano e Gorducho e Vinicius e quem mais queira: cês vão gostar dessa:
    /
    http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/teledomingo/videos/t/edicoes/v/fenomenos-sobrenaturais-sao-reconhecidos-pela-fisica-quantica/3421905/

  623. Marciano Diz:

    MONSIEUR LE PRÈSIDENT,
    Le pétrissage sensationnaliste de l’information scientifique me semblait être une caractéristique simplement publicitaire, apéritive, juste nécessaire pour mettre en bouche le client potentiel et l’encourager à consommer cette information — en vertu de cette fameuse « soif » d’irrationnel, cette avidité présentée comme non réductible et quasi-instinctive chez l’humain.
     
    J’ai progressivement constaté que le problème se révèle plus complexe que cela : je suis désormais amenés à penser que les médias utilisent les misconceptions pseudoscientifiques et paranormales qu’ils ont eux-mêmes avivées, soit en leur offrant tribune, soit en les créant de toute pièce pour attirer le chaland. Sans aller jusqu’à dire que la VS est responsable de toutes les misconceptions en science, la transposition médiatique de la connaissance scientifique est une manufacture qui appâte avec de la pseudoscience, et crée une partie non négligeable de cette pseudoscience. Il ne s’agit pas que d’un problème de forme.
     
    Si tu ne me crois pás, lise toi ici:
     
    http://www.universoracionalista.org/charlatanismo-quantico/
    Ou ici:
    http://daterraparaasestrelas.blogspot.com.br/2013/08/cansado-de-ver-pseudociencia-falando-de-mecanica-quantica-misticismo-pura-picaretagem-esoterismo-autoajuda-pulseiras-quanticas-consciencia-cosmica.html#axzz4RSVSDyDr
    Un gros câlin!

  624. Marciano Diz:

    ne me crois pas, il ètait le poltergeist.

  625. Gorducho Diz:

    Se trata dum conhecido palestrante espírita.
    O Raul Teixeira se posicionou com perfeição sobre o assunto, como já cá citei muitas vezes.
    Por isso digo que não tem problema em ser religioso; (felizmente) é um direito constitucional e tudo.
    O problema é essa mistura que certos religiosos fazem tentando tirar ela (religiosidade) do seu domínio legítimo que é o universo METAFÍSICO e trazer pro mundo físico.
    São realidades ontologicamente disjuntas.

  626. Vitor Diz:

    Montalvão,
    seus comentários tinham caído no spam. Já estão liberados. Talvez tenha sido os emoticons em sequência que você colocou, não sei.

  627. Gorducho Diz:

    O Sr. Analista Montalvão tem todos esses navegadores mesmo?
    Se sim, por que?

  628. Gorducho Diz:

    :rofl:

  629. MONTALVÃO Diz:

    /
    “O Sr. Analista Montalvão tem todos esses navegadores mesmo?
    Se sim, por que?”
    /
    ATUALMENTE ATÉ TENHO POUCOS NAVEGADORES: os três mencionados mais o Internet explorer e no Win10 o Edge. Tinha, também, o Safari e mais um outro cujo nome esqueci ou não lembro.
    /
    Por quê? Sabe que não sei? Talvez para experimentar qual o melhor. Algum funciona melhor para acessar site de banco, outro possui lista de atalhos interessante e, às vezes, o que não dá certo num é sucesso no outro…

  630. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 30TH, 2016 ÀS 8:32 AM
    Montalvão,
    seus comentários tinham caído no spam. Já estão liberados. Talvez tenha sido os emoticons em sequência que você colocou, não sei.
    /
    PÔ, TAVA TÃO BUTININHO e não saiu nada deles… Trabalhão perdido, qual perdido é o trabalho de mostrar-lho a insustentabilidade de que mutantes existam…

  631. MONTALVÃO Diz:

    /
    Já que o site fez as pazes comigo, posto outro texto que ia enviar e desistira…
    /
    ======================.
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 29TH, 2016 ÀS 2:22 PM
    vejam esse vídeo a partir de 15mim50s min: https://www.youtube.com/watch?v=KAmaiuJ4prc&feature=youtu.be
    /
    /

    A PREVISÃO:

    EM MARÇO/2016: (Programa Olga Bongiovani):
    ——————————.
    “Presta atenção gente: um time de futebol inteiro vai morrer num avião: não deu pra levantar ainda, eu quero levantar com certeza, se é aqui no Brasil ou fora, isso pra daqui um ano, um ano e meio.”
    /
    HOJE: 29/11/2016 (Progama A Tarde é Sua)
    “Eu falei antes mas passou em silêncio, depois, no programa da Olga Bongiovani, eu falei em primeira mão ‘vejo um avião caindo com o time inteiro, só não dá pra saber se é no Brasil ou se é fora, mas o time inteiro vai embora’”

    —————————————–.
    CONSIDERAÇÃO: o vidente “acertou” genericamente que um time morreria em acidente de avião. Errou no seguinte ponto: não foi o time inteiro, alguns jogadores escaparam.
    2. a previsão foi “geral” (“não sei se é no Brasil ou fora do Brasil”), só que ele ficou de “levantar com certeza” onde seria. Pelo visto não deu pra levantar nada…
    3. a respeito de “quando” seria, houve clara falhança, à qual o sujeito não fez referência…
    /
    O que sucedeu? Simples, o suposto vidente lançou a previsão catastrófica: um time inteiro de futebol vai morrer num acidente de avião, mas não soube explicar de que país seria esse time, nem onde o acidente ocorreria, e, para ter um conforto predititvo, lançou o evento para um ano ou um ano e meio após. Quer dizer, em um ano e meio muita coisa pode acontecer, inclusive um lamentável acidente qual o “previsto”. Se nada sucedesse nesse ano e meio, a coisa cairia no esquecimento, mas como aconteceu (antecipadamente) então conta como profecia e ele como profeta…

    ————————————.
    Inda bem que o vaticínio foi feito nas quebradas brasilianas, assim dá para analisar direitinho e conferir se houve precognição ou não: embora vá haver quem se agarre ao acidente e esqueça tudo o mais e afiance que o sujeito previu corretamente.
    .
    Como esse esperto é nacional tem baixa possibilidade de ser agraciado vitorianamente com medalha de paranormal-mutante… quando o Visoni passar a valorizar o que é daqui, quem sabe?

  632. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “alguns jogadores escaparam”
    .
    Se você considerar que provavelmente nenhum deles vai mais jogar futebol (um dos que escapou teve uma das pernas amputadas, outro corre o risco de ficar paraplégico, e o último sobrevivente está com fraturas expostas nas pernas além de lesão craniana), então pode-se dizer que o time foi inteiro embora.

  633. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    NOVEMBRO 29TH, 2016 ÀS 2:39 PM
    MONTALVÃO DISSE: “pode até ser que os “espíritos” de Piper dissessem o que diz (não me interessa mais discutir um passado inverificável), mas outros “espíritos” enxergavam muito bem, então por que o agarradio aos defuntos comunicantes piperianos e o desprezo aos demais? Só porque eles não apoiam sua rota de fuga?”
    .
    VISONI: Não. É porque os demais não passaram em situações controladas. E não se faz uma ciência em cima de dados espúrios ou duvidosos. Isso se não se quiser gerar outro kardecismo!
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Bem e well, entonces deverias serdes arauto de que o presente nega o passado e proclamar que os experimentos anciãos tinham falhas que, ou não foram percebidas pelos pesquisadores, ou não foram levadas em conta, visto que contemporaneamente o alegado em tempos idos, além de inverificável, não se reproduz.
    .
    E para ganhar nota onze, deveria incluir nas proclamas a ausência lamentável e perniciosa para a pesquisa da verificação de presença de mortos entre os vivos.
    .
    Só lhe falta isso…

  634. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Deixe pra lá que matemática não é o forte do nosso Presidente…”
    /
    QUE ISSO? Sei fazer as quatro operações quase sem erro! Tiro a prova dos noves fora direitinho. Resolvo equações do primeiro grau com um pé atrás, e sei a que temperatura ferve uma raiz quadrada em diversas altitudes!
    /
    Acha pouco? É que ainda não falei que decorei tabuada de somar até nove e distingo um número primo até 100 só de bater o olho…
    /
    Vou lhe dar exemplo de dilema matemático cujo solução foi por mim achada: “se x = o, quem de vinte cinco tira? = ?

  635. MONTALVÃO Diz:

    /
    MARCIANO DISSE: “Quero dizer, estou dando o maior incentivo para o seu concurso, agora, mas não pare por aí.
    Tenha mais ambições, capisce?”
    /.
    Fiz concurso para o TRF há alguns anos, passei mas não fui classificado. Esperava melhorar minha pontuação depois que conferissem as redações. Estava cheio de esperança, até que divulgaram que só seriam verificadas as redações dos que foram classificados. Como bom cidadão que sou, respeitador das regras impostas após o jogo ter começado, fiquei quieto e não protestei…
    .
    Resolvi seguir o conselho marciânico de ter maior ambição. E me tornei criador de cães abandonados: atividade que proporciona renda alguma e garante fortes emoções…

  636. MONTALVÃO Diz:

    /
    —————————-.
    “Esse foi o teste inicialmente concebido pelo AMo.
    Só que aí veio a desculpa que espíritos não conseguem ler (*).
    Aí em resposta ABo sugeriu que o teste então fosse com 10 roletas; que eu simplifiquei pro Excel…
    Só que aí veio a desculpa que espíritos não distinguem números.
    Aí em resposta bolei as imagens.
    Só que aí veio a desculpa que espíritos são deficientes visuais.
    Aí em resposta ontem me ocorreu que pode-se fazer o mesmo com músicas.
    Em vez de se usar a classe Java que mostra imagens, usa-se a que reproduz .wav…”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: conforme falei: a fuga é admissão de reconhecimento de que mortos não comunicam…
    .
    A próxima desculpa, suspeito, será a de que o “telefone só toca de lá para cá”…

  637. Vinicius Diz:

    “HOJE: 29/11/2016 (Progama A Tarde é Sua)
    “Eu falei antes mas passou em silêncio, depois, no programa da Olga Bongiovani, eu falei em primeira mão ‘vejo um avião caindo com o time inteiro, só não dá pra saber se é no Brasil ou se é fora, mas o time inteiro vai embora’””
     
    MONTALVÃO, na nova entrevista o vidente modificou o que falou no primeiro programa é isso que entendi?
    No primeiro, o da Olga: o time inteiro vai morrer e no de ontem: o time inteiro vai embora…

  638. Vitor Diz:

    Vinícius, aí tanto faz, morrer ou vai embora. Como ninguém ali vai mais jogar futebol (talvez como para-atleta), pode-se dizer que o time ‘morreu’ também.

  639. Vinicius Diz:

    Ontem , depois que assisti esse vidente, quase tive uma recaída. Mas depois me lembrei do velho Chico e seus truques e me sintonizei ao descrédito mediúnico.

  640. Vinicius Diz:

    Depende Vitor!: se o Médico falar a um paciente internado: acalme-se, Sr. Aniceto, amanhã irá embora desse hospital !
     
    Acho que estes conseguiram alguma moratória (como aqueles que CX e outros conseguiram).

  641. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    NOVEMBRO 30TH, 2016 ÀS 12:25 AM
    MONSIEUR LE PRÈSIDENT,
    Le pétrissage sensationnaliste de l’information scientifique me semblait être une caractéristique simplement publicitaire, apéritive, juste nécessaire pour mettre en bouche le client potentiel et l’encourager à consommer cette information — en vertu de cette fameuse « soif » d’irrationnel, cette avidité présentée comme non réductible et quasi-instinctive chez l’humain.
    /.
    INTERESSANTE, de Marte, mesmo não tendo estudado nada de francês quase que dá para entender melhor que o inglês que estudei um bocado no Yázigi…
    .
    Será essa prova de que o paranormal existe e sou um deles? Vixi, me arrepiei todo…

  642. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Se você considerar que provavelmente nenhum deles vai mais jogar futebol (um dos que escapou teve uma das pernas amputadas, outro corre o risco de ficar paraplégico, e o último sobrevivente está com fraturas expostas nas pernas além de lesão craniana), então pode-se dizer que o time foi inteiro embora.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: huuummm, agora bate-me a dúvida: será que este será acatado pelo filtro visoniano, severíssimo com os da casa e de malha larga com os de fora?
    /
    Aguardo os próximos capítulos…

  643. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vinicius Diz:
    “HOJE: 29/11/2016 (Progama A Tarde é Sua)
    “Eu falei antes mas passou em silêncio, depois, no programa da Olga Bongiovani, eu falei em primeira mão ‘vejo um avião caindo com o time inteiro, só não dá pra saber se é no Brasil ou se é fora, mas o time inteiro vai embora’””

    MONTALVÃO, na nova entrevista o vidente modificou o que falou no primeiro programa é isso que entendi?
    No primeiro, o da Olga: o time inteiro vai morrer e no de ontem: o time inteiro vai embora…
    /
    CONSIDERAÇÃO: Vinícius, esse ponto é de pequena relevância: é claro que ele vai procurar maquiar o que não se aplica ao discurso inicial, mas entre “morrer” e “ir embora” no contexto da entrevista não vejo diferença.
    A questão maior é que o sujeito é profeta verborrágico: lança dezenas de vaticínios genéricos e quando algum parece acontecer ele colhe os dividendos.
    .
    No caso em pauta, o cidadão não só foi enfático em falar do acidente, também prometeu apurar em que país seria e garantiu que ocorreria de um ano a um ano e meio adiante. Então, a rigor, o que vitimou o time catarinense não é o da previsão: entre março e setembro de 2017 deve cair outra nave e morrer outro time… cruzes!

  644. Gorducho Diz:

    Considerando que planteis futebolísticos & entourage estão permanentemente se transladando aereamente às dezenas por dia, nada difícil providenciar num chute que só vai ser lembrado post factum.
     
     
    O que tem atrás das paredes da tumba do Tut ninguém diz antes do laudo radar…
    Depois desse pronto – não sei se não já está…- vão aparecer as “leituras”.

  645. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “No caso em pauta, o cidadão não só foi enfático em falar do acidente, também prometeu apurar em que país seria e garantiu que ocorreria de um ano a um ano e meio adiante. Então, a rigor, o que vitimou o time catarinense não é o da previsão: entre março e setembro de 2017 deve cair outra nave e morrer outro time… cruzes!”
    .
    De um ano a um ano e meio ou no prazo de um ano a um ano e meio? Como ocorreu 9 meses depois da previsão, estaria dentro do prazo.

  646. MONTALVÃO Diz:

    /
    a FIFA, se tiver juízo, deve publicar:
    “por questão de segurança, ficam suspensos os jogos que envolvam transporte aéreo de times, no período de março a setembro de 2017. Antes de depois dessas datas, tudo liberado”.

  647. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: De um ano a um ano e meio ou no prazo de um ano a um ano e meio? Como ocorreu 9 meses depois da previsão, estaria dentro do prazo.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: então devo concluir que esse foi aprovado por seu avaliômetro psi?
    /
    Você tem a entrevista, confira lá o que o sujeito disse: “isso é no próximo ano, um ano e meio” (16:14).
    “Próximo ano” após 2016, se minha matemática não falha, é 2017… Então, lamentavelmente, se seu novo poderoso estiver certo, temos que esperar outra queda funesta…
    .
    Em seguida ele diz: “não deu pra levantar ainda, eu quero levantar com certeza se é no Brasil ou se é fora”
    .
    O caso, meu chapa, é que o malandro jogou a previsão para o mundo todo. Se um time de futebol do Cazaquistão fosse vitimado a profecia estaria “correta”…
    .
    Cê não aprende mesmo, hem?

  648. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Você tem a entrevista, confira lá o que o sujeito disse: “isso é no próximo ano, um ano e meio” (16:14).”
    .
    Isso é o que ele disse. Não necessariamente é o que ele quis dizer. Ele pode ter querido dizer: “isso é no [MÁXIMO NO] próximo ano, um ano e meio”

  649. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Talvez para experimentar qual o melhor. Algum funciona melhor para acessar site de banco, outro possui lista de atalhos interessante e, às vezes, o que não dá certo num é sucesso no outro…
    ===============================================================
     
    Qual o que!
    Não é nada disso. Trata-se de uma modalidade de transtorno delirante persistente, consistente em acúmulo irracional de navegadores, por insegurança causada por disfunção na pineal, que causa fobia de não obter o melhor emoticon em dado navegador, o que causa profunda angústia para o paciente.
     
    Foi o falecido Freud quem me disse, quando a ele submeti o caso, durante desdobramento astral quântico esta madrugada.
     
    Nada que não possa ser resolvido com a administração de haloperidol.
     
     
    ===============================================================
    PÔ, TAVA TÃO BUTININHO e não saiu nada deles… Trabalhão perdido, qual perdido é o trabalho de mostrar-lho a insustentabilidade de que mutantes existam…
    ===============================================================
     
    Vejam se isto não “prova” o que eu disse acima.
     
     
    ===============================================================
    “Presta atenção gente: um time de futebol inteiro vai morrer num avião…”.
    ===============================================================
     
    Não foi a primeira vez, nem será a última.
    E também não deve ter sido a única “previsão” do espertinho.
     
    Faça previsões genéricas sobre coisas que acontecem de vez em quando, faça MUITAS previsões sobre vários assuntos.
     
    Se for bom em ser vago, genérico e impreciso, além de usar o processo de shotgunning direitinho (disparar aleatoriamente em todas as direções), de vez em quando vai “acertar” alguma.
     
     
    ===============================================================
    Se você considerar que provavelmente nenhum deles vai mais jogar futebol (um dos que escapou teve uma das pernas amputadas, outro corre o risco de ficar paraplégico, e o último sobrevivente está com fraturas expostas nas pernas além de lesão craniana), então pode-se dizer que o time foi inteiro embora.
    ===============================================================
     
    Com esse tipo de adaptação de fatos, sempre se dá um jeitinho de acomodar qualquer previsão.
     
    Suponhamos que tenha sido mesmo previsão.
    Não teria servido para NADA, absolutamente NADA, como soe acontecer, o que comprova a conjectura do PRESIDENTE.
     
     
    ===============================================================
    INTERESSANTE, de Marte, mesmo não tendo estudado nada de francês quase que dá para entender melhor que o inglês que estudei um bocado no Yázigi…
    .
    Será essa prova de que o paranormal existe e sou um deles? Vixi, me arrepiei todo…
    ===============================================================
     
    Não é nada disso! É porque o francês é muito mais parecido com o português do que o inglês.
     
    Se não acredita, tente paranormalmente entender esta afirmação aqui:
     
    . وسوف يموت في غضون سنتين، غير مخلص 
     
    Dica: é uma previsão, para o tempo de dois anos, e refere-se a você.
     
     
    ===============================================================
    Isso é o que ele disse. Não necessariamente é o que ele quis dizer. Ele pode ter querido dizer: “isso é no [MÁXIMO NO] próximo ano, um ano e meio”
    ===============================================================
     
    E este não é um exemplo perfeito de telepatia e de interpretação de textos :?:
    VITOR sabe o que o psychic quis dizer, MAS NÃO DISSE.
    É por essas e outras, como o mito da caverna às avessas, citação falsa de Einstein que se fosse verdadeira estaria fora do contexto, não teria o alcance que se lhe quis emprestar em conferiria ao falecido cientista o dom da infalibilidade, círculos viciosos, falácias de todos os tipos, artimanhas manjadas até em circo de roça, como shotgunning, afirmações vagas e imprecisas, adaptações de eventos passados, etc., etc., que vou dar um tempo até sexta-feira e dedicar-me aos meus afazeres sérios.
    Tenho medo de que a previsão que fiz em árabe para o presidente ocorra comigo.
     
    Se for citado, só respondo na sexta-feira.
    Só volto entrar aqui em dois dias.

  650. Espirita Sp Orlando Diz:

    Eu concordo com a opinião do Vitor, sobre a profecia da queda do avião…
    Quantos times e voos há no mundo? E se levantar quantos aviões com times dentro caíram e a frequência não foram muitos.
    Eu não acertaria isso…
    E o vidente se aproximou muito, só fico me questionando a razão dele não ter voltado 1 ou 3 meses depois da data que fez essa entrevista trazendo as confirmações que ele alegou que precisava fazer.
    Vitor, você já cogitou em montar um grupo Brasileiro com mediuns e paranormais para fazer mais experiências? Não só centro espírita, mas em Igrejas, templos budistas etc.
    Poderia colocar um cara ao lado de um medium enquanto ele psicografadas e ver se ele está “colando” ou se já tem cartas prontas no meio do calhamaço.

  651. Gorducho Diz:

    Não tem como controlar isso porque as infos são obtidas antes, até mesmo por familiares que querem “ajudar” seu parente desesperado, que ameaça se suicidar &c.

  652. Gorducho Diz:

    O único teste infalível é o nosso que não embarca nessa de informações particulares.
    Só constatamos que tem espírito no ambiente – e claro que o “médium” é médium porque o está retransmitindo.
    Pra nós é isso que interessa.
    Prum cientista de verdade não interessa se o falecido mora c/a vovó lá no céu e ela serve consommé de músculos de ibis viajores todas noites pra ele.

  653. MONTALVÃO Diz:

    /
    Se não acredita, tente paranormalmente entender esta afirmação aqui:

    . ???? ???? ?? ???? ?????? ??? ????

    Dica: é uma previsão, para o tempo de dois anos, e refere-se a você.
    /.
    ESSA É MOLE, mesmo estando escrita de trás pra frente: “dentro de dois anos, dois anos e meio, seu avião cairá com você dentro dele, ó infiel”.
    /
    Agora quero que diga que poderes não tenho…

  654. MONTALVÃO Diz:

    /
    =====================.
    “Não é nada disso. Trata-se de uma modalidade de transtorno delirante persistente, consistente em acúmulo irracional de navegadores, por insegurança causada por disfunção na pineal, que causa FOBIA DE NÃO OBTER O MELHOR EMOTICON em dado navegador, o que causa profunda angústia para o paciente.”
    =====================.
    /
    POIS É, QUANDO acesso site de Banco então, fico fissurado por pôr emoticons, notadamente quando me há saldo em conta…

  655. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    MONTALVÃO DISSE: “Você tem a entrevista, confira lá o que o sujeito disse: “isso é no próximo ano, um ano e meio” (16:14).”
    .
    VISONI: Isso é o que ele disse. Não necessariamente é o que ele quis dizer. Ele pode ter querido dizer: “isso é no [MÁXIMO NO] próximo ano, um ano e meio”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: e é isso o que venho dizendo: com pequenas adaptações quaisquer profecias se cumprem…
    .
    Faço-lhe cá uma predição, utilizando tão somente minha mundialmente conhecida precognição (nem de clarividência necessito): válida para 2017: “Visoni, se se dedicar adequadamente ao estudo, passará no concurso”.
    /
    Anote hoje para conferir amanhã…

  656. MONTALVÃO Diz:

    /

    Espirita Sp Orlando: “Eu concordo com a opinião do Vitor, sobre a profecia da queda do avião…”
    / ✈
    CONSIDERAÇÃO: ora, mas nem precisa ser profeta para saber disso, seria inusitado se discordasse…
    /
    /
    Espirita Sp Orlando: “Quantos times e voos há no mundo?”
    /
    CONSIDERAÇÃO: muitos mais que possa supor vossa vã crença…
    /
    /
    Espirita Sp Orlando: “E se levantar quantos aviões com times dentro caíram e a frequência não foram muitos.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: e por que teriam que cair aviões com times com frequência?
    /
    /
    Espirita Sp Orlando: Eu não acertaria isso…
    /
    CONSIDERAÇÃO: por essa e outra é que Olga Bongiovanni não o convida para o programa dela…
    /
    /
    Espirita Sp Orlando: E o vidente se aproximou muito, só fico me questionando a razão dele não ter voltado 1 ou 3 meses depois da data que fez essa entrevista trazendo as confirmações que ele alegou que precisava fazer.
    /
    CONSIDERAÇÃO: explico-lho: por que ele não tinha confirmação alguma, foi só um chute afortunado. Quer ser profeta, vou lhe dar a fórmula: seja vago, impreciso e fale muito: algo parecido com o que diz uma hora acontecerá. Quando acontecer explore produtivamente o evento, corte o que foi dito e que não se aplica e deixe o parecido. Se se tratar de uma tragédia a fama é garantida.
    /
    /
    Espirita Sp Orlando: Vitor, você já cogitou em montar um grupo Brasileiro com mediuns e paranormais para fazer mais experiências? Não só centro espírita, mas em Igrejas, templos budistas etc.
    /
    CONSIDERAÇÃO: espero que ele monte um grupo que investigue a presença de mortos entre os vivos…
    /
    /
    Espirita Sp Orlando: Poderia colocar um cara ao lado de um medium enquanto ele psicografadas e ver se ele está “colando” ou se já tem cartas prontas no meio do calhamaço.
    /
    CONSIDERAÇÃO: melhor, poderia aplicar teste em que se demonstrasse a real presença de inteligência invisível nas alegadas comunicações mediúnicas…
    .
    Se precisarem temos boas sugestões de testagens da espécie, oferecemos gratuitamente…

  657. MONTALVÃO Diz:

    /
    Samporlando, veja a entrevista do malandro no programa da Bongiovanni, anote o montão de previsões furadas que fez, verifique quantas se cumpriram…
    /
    Não adianta fazer festa porque algo parecido com o que o bruto proferiu ocorreu e esquecer todo o resto que não deu certo. Se é profeta tem que ser profeta sempre, 100%, ou quase.
    /
    Aproveito para fazer profecias que me brotaram agorinha, antem e confiram se não sou porreta:
    /
    1. sexta-feira Marciano vai aparecer por aqui e comentar várias postagens;
    .
    2. amanhã o Gorducho continuará vivo e descrente no paranormal;
    .
    3. Nesta semana não veremos cá no Obras comentários do Contrachiquismo, tampouco do Biasetto.
    .
    4. Você Samporlando, estará vivinho amanhã e pensará seriamente em continuar escrevendo aqui.
    .
    5. Larissa vai se manifestar, se estiver de bom humor.
    .
    6. Temer passará aperreado por achar ministro para o lugar do que pediu demissão.
    .
    7. Dilma só volta à presidência se o STF julgá-la inocente, o que não acontecerá este ano.
    .
    8. Em várias partes do mundo ocorrerão terremotos, confirmando a volta de Cristo para breve.
    .
    9. um cantor brasileiro gravará uma música que será sucesso internacional.
    .
    10. as autoridades vão mexer em acontecimentos durante o governo FHC.
    /
    /
    E que São Nostradamus nos proteja.

  658. Gorducho Diz:

    Pois é uso por default o Chrome mas o protetor de sítios do SANTANDER feito pela IBM simplesmente não funciona nele. É um sinal de positivo estilizado mas que não fica verde.
    Aí uso o IE.
    O Edge aparentemente não presta pra nada pois quando se tenta ele alfineta: sítio com tecnologia vintage
    Última vez que iniciei acesso – com o IE – ficou tudo desformatado como se não localizasse o CSS e aí fiquei com medo de acessar de fato.
    Tenho conta noutros bancos mas não uso INTERNET.

  659. Espirita Sp Orlando Diz:

    Montalvão… Ora ora há muitas coisas que não se cumprem… Rs rs… As vezes não havia o instrumento necessário, outra é o arrependimento…

  660. Espirita Sp Orlando Diz:

    Gorducho você me fez mudar de opinião. Realmente não há como fazer na bancada das. Psicografias.

  661. Espirita Sp Orlando Diz:

    Ainda mais agora que tenho tido desentendimentos no Centro e com minha mãe. Não vão querer fazer…

  662. Gorducho Diz:

    Não adianta mais Dr.
    O Sr. já foi picado pela cobra da realidade. Sempre que tiver numa sessão mediúnica ou tomando/aplicando passes vai ficar se lembrando que é tudo fantasia.
    Com boas intenções, ok…
     
    E lembre-se: pra acreditar em D&#8226us e na moral que vocês atribuem ao cristianismo não precisa de “médiuns” nem do “espírito” Bezerra, nem do Senador Lentulus.

  663. Gorducho Diz:

    D•us – Jeová, o deus do judaísmo.

  664. Vinicius Diz:

    Dr. , não falam só do evangelho, também fazem previsões. Veja essa
    http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=219076

  665. Borges Diz:

    “ se verdadeira, estaria se referindo aos “mistérios” da ciência, qual seja, aqueles fenômenos AINDA não explicados por ela.”
    .
    Se tivesse dito isto no momento oportuno, teria “tirado de letra”. Era a resposta que eu esperava de algum analista. Neste caso, eu colocaria a frase novamente, acrescentando: “inclusive mistérios paranormais (acréscimo meu)”. Isto acontece; às vezes, o melhor argumento só aparece quando a discussão já se exauriu.
    Imagine se inventassem um “psicovidicon” que nos permitisse ver espíritos molecotes atirando pedras no telhado; neste caso, ficaria desvendado o mistério “poltergeist”.
    .
    “ainda mais, totalmente fora de contexto com o assunto que ora se discute,”.
    .
    Note que consegui colocar a “famigerada” frase bem no centro do assunto que ora se discute.
    Um abraço

  666. Gorducho Diz:

    Mas nunca nós negamos que se se comprovar, se comprovou PONTO
    Só que se tem a útil regra heurística de AAG.-POA: nunca é bem assim nesse ramo.
    No caso por exemplo, qual foi a aaprimeira providência que tomaram antes que a gente siquer pudesse cogitar de estudar o causo?
    Demoliram a casa.
     
    Outro detalhe marginalmente interessante: quando tavam demolindo ¿que se sucedeu?

  667. Vinicius Diz:

    “Outro detalhe marginalmente interessante: quando tavam demolindo ¿que se sucedeu?”
     
    E porquê espíritos molecotes não foram atirar pedras em outras casas? :mrgreen:
     
    “AAG.-POA: nunca é bem assim nesse ramo.”
     
    Porquê no caso GALDINO , o delegado estranhando algumas coisas no conteúdo, o espírito não voltou para elucidar tudo? Parou na lagoa do Juvenal e na Ossada.
     
    Não há capitulos finais.
     
    Adendo que não tem nada a ver :lembrei-me de uma série que adorava quando criança chamada BLACK KAMEN RIDER. A emissora TV Manchete não havia comprado os 3 últimos capitulos.
    Isso foi em 1991. Assisti graças ao Youtube em 2012…

  668. MONTALVÃO Diz:

    /
    Espirita Sp Orlando Diz:
    Montalvão… Ora ora há muitas coisas que não se cumprem… Rs rs… As vezes não havia o instrumento necessário, outra é o arrependimento…
    /
    CONSIDERAÇÃO: sem o contexto em que se inserem suas afirmações difícil respondê-las…

  669. MONTALVÃO Diz:

    /
    Espirita Sp Orlando Diz:
    .
    Montalvão… Ora ora 1) há muitas coisas que não se cumprem… Rs rs… 2) As vezes não havia o instrumento necessário, outra é o 3) arrependimento…
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Relendo os escritos, acho que contextualizei, acho: se não der certo então não contextualizei…
    /
    1. Sim e yes: há muitas coisas que não se cumprem e há algumas que se cumprem… como saberemos se as “cumpridas” não foram consequência de coincidência, considerando as descumpridas? Sem haver sinalizadores indicando que as não cumpridas se deram por movimentação produtiva dos que seriam afetados, tudo o que se disser explicativamente cai no âmbito das especulações incertas.
    .
    2. Não entendi bem essa de não haver “o instrumento necessário”, que “instrumento” seria esse? Um espírito “maligrino” que se encarregaria de consumar o evento que teria faltado a serviço?
    .
    3. Quanto ao “arrependimento” aí é que a coisa pega: quantos políticos ladrões, e ladrões de todas categorias, além de criminosos vários, viajam desarrependidamente pelos céus azuis e não cai um aviãozinho com eles dentro?
    /
    /
    Por fim, considere o alerta do Marciano: de que adianta alguém profetizar (supondo que exista quem tenha a capacidade) se só se sabe que foi mesmo profecia depois da tragédia consumada? Que raio de poder é esse que só funciona quando não é mais necessário?

  670. Espirita Sp Orlando Diz:

    Telepaticamente acho que não se cumpriu Montalva:

    Eis a que me refiro, previsão de maio de 2016:

    MONTALVÃO Diz:
    MAIO 2ND, 2016 ÀS 12:55 PM
    “ Para mim chega.
    .
    TÔ FORA EM DEFINITIVO DESSE SÍTIO.
    .
    Aos amigos aquele abraço.
    .
    Aos inimigos não os tenho, se tenho não os conheço.
    .
    Cortem meu pinto se acaso eu aqui tornar, a não ser por alguma exceção de extrema exceptividade…
    .
    Gorducho e Marciano, boa sorte. Valeu. Câmbio desligo.”

    Consideremos sua volta várias exceções, pois gostamos de você aqui !!! E cortar custa caro !!!

  671. Gorducho Diz:

    Foi um colapso nervoso provocado pelos desvairios da Administração, mas como pode ver ele já se recuperou.
    Reassumiu a Presidência e tudo.
     
     
    Deem uma olhada no CC no experimento do ✈
    Não entendi a origem daquela lista de psicografias onde tem os cachorros…

  672. MONTALVÃO Diz:

    /
    Espirita Sp Orlando Diz:
    Telepaticamente acho que não se cumpriu Montalva:
    Eis a que me refiro, PREVISÃO de maio de 2016:
    ======================.
    MONTALVÃO Diz:
    MAIO 2ND, 2016 ÀS 12:55 PM
    “ Para mim chega.
    .
    TÔ FORA EM DEFINITIVO DESSE SÍTIO.
    .
    Aos amigos aquele abraço.
    .
    Aos inimigos não os tenho, se tenho não os conheço.
    .
    Cortem meu pinto se acaso eu aqui tornar, a não ser por alguma exceção de extrema exceptividade…
    .
    Gorducho e Marciano, boa sorte. Valeu. Câmbio desligo.”
    /
    Consideremos sua volta várias exceções, pois gostamos de você aqui !!! E cortar custa caro !!!
    /
    /
    CONSIDERAÇÃO: tua fala confunde a quem te houve…
    .
    Confundes DECISÃO com PREVISÃO. Eis que conceitos distintos.
    .
    Podemos tornar atrás em decisões tomadas, destacadamente aquelas feitas ao calor da emoção, mesmo sob o risco de emasculamento. Mas como a sentença foi uma autossentença, reconsiderar decisão a cancela. Ao menos assim penso, enquanto aguardo o parecer jurídico do jurisconsulto extraterreno desse site.
    .
    Neste caso, no da revisão do decidido, cabe sim levar em conta o arrependimento. Arrepender não me incomoda, arrependo-me de quase tudo o que já fiz, talvez até de ter nascido… Entretanto, insisto, decidir não é o mesmo que prever. E, prever no sentido usual não é o mesmo que prever no sentido místico, sendo este o que está em discussão.
    /
    Só espero que não queira você vir me aplicar a sentença: redescobri várias funções do pinto, que estavam esquecidas, e passei a valorizá-lo mais adequadamente…

  673. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Deem uma olhada no CC no experimento do ?
    Não entendi a origem daquela lista de psicografias onde tem os cachorros…”
    /.
    NÃO PESQUEI A QUE SE REFERE…

  674. Gorducho Diz:

    Na rubrica Pesquisa com médium que ✈ vai fazer agora em dezembro, não entendi a origem da listagem
    SESSÃO DE PSICOGRAFIA DE 21/3/2015
    N° ORDEM | NOME DO DESENCARNADO
    6 | CÃO DUQUE, CÃO RAJAH, CÃO BRUTUS…
    [...]
     
    Está antes das pinturas mediúnicas.
    Obs: não tenho inscrição lá, por isso não posso perguntar nem participar das discussões.

  675. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Gorducho Diz:
    DEZEMBRO 1ST, 2016 ÀS 3:37 PM
    Na rubrica Pesquisa com médium que ? vai fazer agora em dezembro, não entendi a origem da listagem”
    /
    PENSEI QUE O SITE ENCERRARIA A PUBLICAÇÃO DOS ARTIGOS e nem vi que havia um novo…
    .
    Só que não achei nenhuma referência à pesquisa que
    o ✈ vai realizar em dezembro…

  676. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO, acho estou chegando onde fez referência: CC = Clube Cético, onde o Sandro expôs seu novo projeto de pesquisa. Coitado, estão massacrado com ele…
    /
    Mas, ainda não achei a referência aos cães…

  677. Gorducho Diz:

    Quase no fim antes das pinturas.
    Claro que isso nada tem a ver com ele…
    É uma planilha de psicografias recebidas, só que não captei adonde foram recebidas.

  678. MONTALVÃO Diz:

    /
    Achei… também não entendi: deixei uma consulta ao expositor sobre a origem da tabela.

  679. MONTALVÃO Diz:

    /
    GIGAVIEW: Atenção…o cão lobo mandou mensagem. Será que é aquele do vigilante rodoviário? Só faltaram o rin-tin-tim e o macaco Tião.
    /
    DÚVIDA: De onde provém a tabela?

    /
    /

    Daqui:
    Citação de: Alquimista em Hoje às 05:13:48
    .
    Aqui tá o site da associação fundada pela FODÁÁÁÁÁÁÁSTICA Dona Célia, os ”Obreiros de Jesuiiiiiis” :papel: !!!!!!!!!!!
    http://www.grupoobreirosdejesus.com/
    .
    QUAQUAQUAQUAQUAQUAQUAQUAQUAQUAQUA…

  680. Gorducho Diz:

    Evidentemente que cada Sítio tem sua cultura – cada arte tem sua estética…- mas não gosto de lá as re-citações.
    Fica cada um repetindo tudo inclusive as imagens então ficam páginas e páginas de repetições que se torna difícil de acompanhar.
    Mas, claro, primeiro teve o Professor reabrido o tema galvanômetro e agora o experimento com cartas consoladoras do ✈
    E me deparei com essa listagem de cartinhas onde alguns dos falecidos são cães (e nós sabemos bem quantos já se foram os queremos, não?).
    Nós temos num Excel a lista dos que já se foram…
     
    Então proponho um acordo c/a Administração: não se comunicam por telepatia mas depois de desencarnados por psicografia sim!

  681. MONTALVÃO Diz:

    /
    Inda ganhei um brinde de desconfiança no CC:
    /
    ——————————–.
    “Estranho… depois de tanto tempo sem postar (se é que ”ele” já postou alguma coisa!) esse monta(ao)vão aparece aqui somente para retrucar isso:”
    ——————————-.

  682. Gorducho Diz:

    Acho que o cara achou que o Sr. tava defendendo o espiritismo…
    Ou há rixa pendente entre vocês 2 lá?

  683. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Acho que o cara achou que o Sr. tava defendendo o espiritismo…
    Ou há rixa pendente entre vocês 2 lá?”
    /
    NEM NUNCA falei com o sujeito… é que dei ideia ao Sandro para vir cá apresentar seu projeto aos céticos locais…

  684. Vinicius Diz:

    Algo que me intriga nas cartas consoladoras é a parte em que “ninguém tem culpa de nada” . Visitei o CC e vi isto aqui:
     
    “Em entrevista com a família a carta gerou uma mudança radical na vida deles. A mãe alega não ter dito nem programado a ida a sessão e por isso acredita no teor da mesma. Isso mudou a vida dela, sendo o próprio relato, abandonando a idéia do suicídio e culpabilidade da médica envolvida no caso. Eu cheguei e era uma médica mesmo e não um médico.”
     

  685. Vinicius Diz:

    Gorducho, não achei as psicografias dos cachorrinhos, é naquele tópico da pesquisa com o médium :?:

  686. Gorducho Diz:

    Vá no enlace fornecido pelo Presidente e depois na rubrica Psicografias, i.e., no calendário de séances.
    Tem uma de lista de posta restante (pelo que entendi).

  687. Gorducho Diz:

    Não tem os textos das psicografias, só a lista dos falecidos que comunicaram e não houve retirada das msgs – pelo que entendi…

  688. MONTALVÃO Diz:

    /
    “não achei as psicografias dos cachorrinhos, é naquele tópico da pesquisa com o médium”
    /
    ===============.
    Tratamento Espiritual para Animais
    Amigos dia 07 de maio de 2015 iniciamos nosso primeiro atendimento para animais na Associação dos Obreiros de Jesus. Enviar e-mail questionando dia e hora da próxima sessão.
    Hoje atendemos as terceiras 2ª feiras de cada mês, inicindo às 19 horas.
    O atendimento será presencial ou a distância, para os que não puderem comparecer com seus animais.
    Os que forem presenciais favor comparecer com carteira de vacina e uma garrafa de água para fluidificação.
    Os que fizerem tratamento a distância, favor nos informar por e-mail o nome, idade, raça e enfermidade.
    Vamos orar com eles e para eles.
    Se tiver dúvidas nos envie um e-mail para:

    [email protected].

    ——————————————–

    SESSÕES DE TRATAMENTO ESPIRITUAL PARA ANIMAIS:
    Enviar e-mail perguntando dia e hora da próxima sessão.

    O atendimento será presencial ou a distância, para os que não puderem comparecer com seus animais.
    Os que forem presenciais favor comparecer com carteira de vacina e uma garrafa de água para fluidificação.
    Os que fizerem tratamento a distância, favor nos informar por e-mail o nome, idade, raça e enfermidade.
    Vamos orar com eles e para eles.

    ===================================.

    http://www.grupoobreirosdejesus.com/em-branco

  689. Gorducho Diz:

    Pois é… não sei se é nesta que alguém bem comenta: quem terá insistido com a pessoa pra ir…:?:

  690. Vinicius Diz:

    Minha nossa GORDUCHO, encontrei, são vários cachorrinhos: Xuxa, Bolinha. Aliás, tem uma outra parte que não especifica se é cão, podem ser outros animais.
     
    Como será essa psicografia?
     
    Um monte de Au Au Au, Arf Arf Arf ? Caim Caim
     
    Vou tentar pedir uma cópia por e-mail alegando que estou fazendo pesquisa de animais no mundo espiritual.

  691. Gorducho Diz:

    Como já disse há uns 2.½ anos apareceu um gato em casa.
    E noto que o vocabulário deles (gatos) é bem mais rico.
    Ele fala quando chega tipo: – cheguei!
    Quando quer comida;
    quando quer carinhos;
    nas brigas com os outros gatos no pátio, calçada e telhados circunvizinhos…
    Muito mais rico que os cachorros.
    Agora, como o médium porá isso no papel – no caso de cachorros pelo que se viu, não? -fica a dúvida mesmo
    :o

  692. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    alegando que estou fazendo pesquisa de animais no mundo espiritual
    ===============================================================
    Não alegação: poderá fazer mesmo.
    Depois pode fazer um artigo e apresentar na FEESP. A literatura espírita é bem falha no que concerne a animais – que no espiritismo não inclui os homo sapiens…- exceto os relatos indiretos dos ibis viajores + as mulas que puxam carretas e os cachorros que protegem as caravanas vistos pelo Dr. André Luiz.
    Mas é tudo bem vago e indireto, sem depoimentos dos próprios desencarnados.

  693. Gorducho Diz:

    No inferno da D. Yvonne também se bem me lembro tem um comboio pro céu que é puxado por cavalos.
    Mas de novo: só referências indiretas.

  694. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    SESSÕES DE TRATAMENTO ESPIRITUAL PARA ANIMAIS
    ===============================================================
    Não é disso que estamos falando.
    Estamos falando das psicografias (conforme a listagem).

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)