Crimes e Desaparecimentos Resolvidos com a Ajuda de Médiuns ou Psíquicos (parte 11) – Caso Mary Cousett – 1983

Segue trecho do livro “The Blue Sense” (1992) do cético ‘soft’ Marcello Truzzi. Truzzi faz uma análise bastante minuciosa do caso de Mary Cousett, desaparecida em 1983, que envolveu a participação da psíquica Greta Alexander. Um cético ‘hard’, Ward Lucas, tentou mostrar que o caso não se sustentava como evidência do paranormal. Truzzi rebateu as críticas, mostrando que o caso continuava muito interessante do ponto de vista paranormal. Para ler a análise de Truzzi, clique aqui.

500 respostas a “Crimes e Desaparecimentos Resolvidos com a Ajuda de Médiuns ou Psíquicos (parte 11) – Caso Mary Cousett – 1983”

  1. Gorducho Diz:

    Afinal usaram ou não usaram cachorro nas buscas?

  2. Gorducho Diz:

    Os restos tavam ou não tavam dentro do círculo?
     
     
    (só vou deixar pra ter à mão amanhã)

  3. Espirita Sp Orlando Diz:

    Mas o cachorro é usado como farejador não?
    Eu acho que paranormais e mediuns não deveriam ser usados nesses eventos. Deveriam se concentrar no auxilio ao progresso da humanidade e nos ensinos evangélicos Redivivo.

  4. Gorducho Diz:

    Por isso perguntei, claro :(
     
    Note que o policial c/o defeito na mão era o treinador dos cachorros (maître-chien no livro que cá guardei) e ela conhecia o pessoal da DP.
     
     
    The circle on the map, see that’s the point I’m trying to get at. In the suspect’s statement, he said he had dropped the body right along that area, so Greta Alexander already had that previous information to my understanding. You know, that’s the thing that frosted me, I’ll never forget it. She had that previous information that we didn’t know she had.
    [Detective Fitzgerald]

  5. Vitor Diz:

    Usaram um – e apenas um – cachorro. Truzzi informa que o corpo estaria a 3 milhas (ou 4,8 km, que na tradução arredondei para 5 km) da área indicada pela psíquica. Não sei se ele considerou a borda do círculo ou o centro do círculo.

  6. Gorducho Diz:

    Il est à noter que le corps a été trouvé à plus de 5 km du cercle dessiné sur la carte par la médium et que les policiers n’avaient jamais effectué de recherches dans ce coin. Ils avaient donc décidé (hors des déclarations du médium) d’étudier cette zone en particulier.

  7. Vitor Diz:

    Espírita SP Orlando, discordo de você. Psíquicos e médiuns devem ser usados nesses eventos sim, nem que seja apenas para fazer o Montalvão parar de dizer que psi não tem utilidade prática.

  8. Vitor Diz:

    Alguém sabe a melhor tradução para:
    .
    a) trail riders. O tradutor do google traduziu como “cavaleiro”, mas achei muito Idade Média ou muito coisa de guarda da Rainha da Inglaterra e traduzi como “vaqueiro”. Não sei se “montadores de cavalo” seria melhor, ou alguma outra coisa.
    .
    b) the body will be down an embankment
    .
    c) good odds-on guess. Esse aí eu traduzi como “palpite muito difícil de errar”.
    .
    d) tree cuttings. Eu traduzi como “mudas de árvores”, mas o tradutor do google sugeriu “árvores cortadas”, ou “corte de árvores”.

  9. Gorducho Diz:

    Trail rider – entendo que sejam viandantes (sendo, ou melhor, como deveria ser o Sítio dedicado ao espiritismo, este termo deve ser preferido a andarilhos) por hobby; pode ser claro, de bike &c.
     
    b) aquilo que vocês fizeram aí no Flamengo…
    c) acredito que poderia por bom palpite
    d) teria que ver o contexto, mas a princípio devem ser (mudas plantadas).

  10. Gorducho Diz:

    Plantadas ou ainda não, claro…

  11. Vitor Diz:

    a b) eu tinha traduzido como “O corpo estará um um aterro”.

  12. Vitor Diz:

    a c) eu não traduzi como “bom palpite” porque “bom palpite”, a meu, ver, não transmite bem a ideia de o Lucas quer passar, que é a de que seria difícil da Greta errar. “Bom palpite” pode querer dizer que ela acertou algo difícil, e o Lucas quer dizer que ela errar é que seria difícil. Seria um acerto óbvio. Pelo menos assim entendi.

  13. Vitor Diz:

    Talvez “palpite óbvio” seja a ideia exata.

  14. Vitor Diz:

    PARA O MONTALVÃO – FOTO QUE COMPROVA QUE PSÍQUICOS SÃO UTILIZADOS PELA POLÍCIA E QUE A POLÍCIA OS CONSIDERA ÚTEIS:
    .
    https://app.box.com/s/yd1ac7kt1cz05whq9lvyr0l4wo5nebnz

  15. Gorducho Diz:

    Claro… claro…, é isso: chute colocado :mrgreen:
     
    Porque o barranco dum rio é bank, certo?
    Embankment é aterro, ou as margens dele canalizado.
    Interessante que os Americanos fazem essa distinção claramente – Seine embankment – enquanto eles não pois berges tanto pode ser os barrancos (ribanceira) naturais como a canalização aterrada como é.

  16. Gorducho Diz:

    DICIONÁRIO ILUSTRADO & EXEMPLIFICADO DO
    OBRAS PSICOGRAFADAS
     
    🔍 Advanced search results for ‘good odds-on guesses’ + ‘meaning’
    ———————————————————————————————————
    1 o treinador dos cachorros tem uma imperfeição na mão
    2 o treinador dos cachorros se chama Estevão
    3 ao procurar por cocaína ou cadáveres semi-enterrados, convém usar cães farejadores…

  17. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    DEZEMBRO 1ST, 2016 ÀS 9:07 AM
    PARA O MONTALVÃO – FOTO QUE COMPROVA QUE PSÍQUICOS SÃO UTILIZADOS PELA POLÍCIA E QUE A POLÍCIA OS CONSIDERA ÚTEIS:
    .
    https://app.box.com/s/yd1ac7kt1cz05whq9lvyr0l4wo5nebnz
    ==========================.
    /
    RETRUCAMENTO: para Visoni, link que prova que o kardecismo é reconhecido e validado pela classe política nacional:
    .
    http://www.divaldofranco.com.br/m_congrat.htm

  18. Vitor Diz:

    Concordo, Montalvão! Então você também concorda que a polícia usa psíquicos e os considera úteis, pelo menos em alguns casos?

  19. MONTALVÃO Diz:

    /
    ———————–.
    “Concordo, Montalvão! Então você também concorda que a polícia usa psíquicos e os considera úteis, pelo menos em alguns casos?”
    ———————–.
    /
    CONSIDERAÇÃO: concordar concordo, com pequena ressalva: “alguns puliças recorrem a psícos e os consideram úteis, em poucos casos”
    /
    O importante, que tentei mostrar-lhe em analogia à aceitação do espiritismo, é que esses consideramentos não dão validade à crença. Sempre vai haver que adira às propostas mais estapafúrdias que se possa lucubrar, mas haver aderentes não necessariamente legitima a suposição.

  20. MONTALVÃO Diz:

    /
    sempre vai haver QUEM adira às propostas…

  21. Gorducho Diz:

    Não entendi…
    Não temos como avaliar as motivações dessas homenagens em geral.
    No caso que cá debatemos por último, vimos que a polícia não usou. A associação foi feita post factum.
    No caso do aeroplano também pelo que se viu.
     
    Então, quando se fuça acaba prevalecendo a Regra Heurística de AAG.-POA.

  22. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “No caso que cá debatemos por último, vimos que a polícia não usou. A associação foi feita post factum.”
    .
    Truzzi comenta isso em resposta a uma crítica de Hyman:
    .
    Hyman challenges us with alternative possibilities that he tells us stem from facts he obtained in later private conversations with Lucas. These involve new facts not mentioned in Lucas’s published critique and were apparently learned by him only afterwards. For example, the allegation that police would again have searched the area “without any encouragement from Greta Alexander” (Hyman, 1991, p. 404) appears nowhere in the Lucas article we examined.(2) So of course we did not confront these alternatives in our discussion of Lucas’s paper. Third, we did not conclude that this case convincingly demonstrated that Greta Alexander was psychic. (When we mentioned that the police went to the area indicated by her, we even used the term “whether it was luck or whatever.”) We argued only that this case, especially when coupled with her many other reported successes, “argues strongly that she has something interesting, if not psychic, going for her. And that something is worth learning more about” (Lyons & Truzzi, 1991, p. 185).
    .
    Hyman reveals his bias when he writes of Alexander’s many predictions that they are “obviously” not independent because “once we focus on the man with the dog, all the rest follows” (Hyman, 1991, p. 405). Why? Surely we should not conclude that all men with dogs have crippled hands, wear odd boots, and find bodies without heads and limbs. Hyman further reveals what seems to me to be rationalization rather than reason when he then writes: “The ‘funny boots’ is meaningless here because all the members of the search party wore boots.” In the first place, surely not all boots would be judged “funny-looking” by Sergeant Fitzgerald, who probably also was wearing boots. And if this somehow were true, does it seem likely that Fitzgerald would have dubbed such a supposedly universally true statement by Alexander to be an impressive hit? In any case, Hyman (and Lucas) missed the key point here that “the man in question had worn ‘an odd-looking pair of discarded firemen’s boots’” (Lyons & Truzzi, 1991, p. 180). The boots in this instance were explicitly described as unconventional and unlike those the other searchers were wearing. Surely this is why the description “funny-looking” was considered significant by those who reported on the case. Hyman chides us for citing such matters as even weak evidence by asserting that “the same anecdote can be used as evidence both for and against the same claim” (Hyman, 1991, p. 407), but his case for this anecdote’s providing equal evidence against Alexander is untenable.

  23. Vitor Diz:

    MONTQALVÃO DISSE: “O importante, que tentei mostrar-lhe em analogia à aceitação do espiritismo, é que esses consideramentos não dão validade à crença. Sempre vai haver que adira às propostas mais estapafúrdias que se possa lucubrar, mas haver aderentes não necessariamente legitima a suposição.”
    .
    É claro que dão sim, Montalvão! No próprio exemplo que vc trouxe, fica validado que o kardecismo é reconhecido e validado pela classe política nacional por sua caridade. Os motivos das homenagens estão explícitos. Por exemplo: “pelos 50 anos de oratória espírita e trabalho de Assistência Social e Educacional”.
    .
    No caso da psíquica em questão, os motivos também estão explícitos:
    .
    A published quote from one such FBI letter to Allison, in this case from Special Agent Louis A. Giovanneti, says: “Through your assistance, information relative to this [investigation] was learned that might not have otherwise been obtained without your help”” (Rachlin, 1993, p. 57).
    .
    “Uma citação publicada de uma carta do FBI a Allison, neste caso do Agente Especial Louis A. Giovanneti, diz: “Através de sua assistência, obtivemos informações relativas a esta investigação que talvez sem a sua ajuda não conseguiríamos” (Rachlin, 1993, página 57).

  24. Gorducho Diz:

    Não, não todos, só que aquele policial era o responsável pelos cães da DP com jurisdição no caso.
     
     
    Fulado de tal disse que nos foi útil blah blah blah
    Quando a gente tem condições de checar – o que é raro por óbvio – acaba se vendo a Regra Heurística de AAG.-POA…

  25. Gorducho Diz:

    As mamães do chiquismo também sempre dizem que sem dúvidas o falecido é ele está morando com a vovó ou o vovô.
    O mecanismo é exatamente o mesmo.

  26. Vitor Diz:

    Mishlove foi verificar o caso descrito aqui:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-7/
    .
    Eu falei com ele, eis o que ele me disse:
    .
    I personally met with Sheriff Ballard and Undersheriff Fred Kern. They took me to the location where Mr. Drummond’s body was found. They described the search to me in great detail. This particular case was well-publicized in local media. Their testimony was recorded on video. However, I do not have a copy of that video.
    [...]
    .
    This was almost three decades ago. Unfortunately, the case with Kathlyn Rhea is now rather old. Many years ago, I worked with a film crew and actually documented interviews with Sheriff Ballard and undersheriff Fred Kern on film. But, I was not the producer and never received a copy of the film. It must exist somewhere. But, I’m not sure how to locate it after so many decades have passed.

    .
    Veja que Mishlove foi verificar e validou a história. Isso mostra que a Regra Heurística de AAG POA também tem exceções… muitas, até.

  27. MONTALVÃO Diz:

    /
    ==========================.
    É claro que dão sim, Montalvão! No próprio exemplo que vc trouxe, fica validado que o kardecismo é reconhecido e validado pela classe política nacional por sua caridade. Os motivos das homenagens estão explícitos. Por exemplo: “pelos 50 anos de oratória espírita e trabalho de Assistência Social e Educacional”.
    =====================.
    /
    NESTE CASO VOCÊ ESTÁ CERTO e o exemplo ilustrativo não foi o melhor, mas foi o que de melhor me ocorreu naquele momento. O fato é que a discussão cá se cinge não ao valor das obras sociais espíritas, mas a legitimidade das alegações propaladas por essa agremiação. É certo que haver gente satisfeita com quaisquer propostas não garante que a oferta tenha a eficácia prometida (creio quem nem você disso discorda).
    /
    Além de não ser nada científico citar clientes satisfeitos como prova de que a coisa funciona.
    /
    A seguir por esse caminho, teremos que admitir que espíritos comunicam, vez que “eles” estão por aí, generosamente, redigindo cartinhas para parentes e amigos…
    /
    Então, para aproveitar seu retruque, podemos dizer: “os chamados ‘detetives psíquicos’ eventualmente são homenageados por gente que neles acredita, embora isso não garanta que efetivamente tenham o poder de conhecer coisas por meios anômalos”.

  28. MONTALVÃO Diz:

    /
    Você está pegando um gancho torto de uma má analogia (reconheço o pecado) e tentando usá-lo para dar valor ao que não pode ser assim valorizado.
    /
    Não desvie o rumo do até aqui estabelecido: testes objetivos são necessário para comprovar as alegações extraordinárias, mediúnicas e paranormais. Traga-os, caso conheça algum, para que os analisemos e nos atualizemos.

  29. Gorducho Diz:

    Perfeito: entreviste uma mãe que recebeu uma cartinha e veja se ela não lhe valida a origem da mensagem.
    Os caras validaram a história do avião e quando fomos ver…
     
     
    ===============================================================
    the allegation that police would again have searched the area “without any encouragement from Greta Alexander”
    ===============================================================
    Bom que ela foi procurada foi.
    Queria o que: ¿que ela aconselhasse eles a encerrarem as buscas?
    Perceba que o lugar que eles revisaram nada teve a ver com as leituras dela. O encorajamento pra perseverarem ok: seria como um palestrante motivacional desses que as grandes empresas gostam de contratar.
     
    By the way… as mudas também não tinham, não é?

  30. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    ‘detetives psíquicos’ eventualmente são homenageados por gente que neles acredita, embora isso não garanta que efetivamente tenham o poder
    ===============================================================
    Claro! Foi o que me faltou expressar.
    E os colegas muitas vezes pra não parecerem grosseiros, não criar animosidades internas, subscrevem as moções até atingir o número necessário de votos pró.

  31. Gorducho Diz:

    Se a gente integra alguma associação ou órgão de classe e alguns colegas pedem pra assinar alguma moção, e a gente se recusa, são inimigos que se arrumou e que passarão o resto da vida tentando se vingar.
    Então, desde que não envolva ilicitudes, o melhor é assinar.
    grande parte do que consegui na vida foi por ajudas ou indicações de colegas às vezes até de quem menos poderia esperar.
    Então…

  32. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Queria o que: ¿que ela aconselhasse eles a encerrarem as buscas?”
    .
    Truzzi disse que a psíquica poderia ter dito que a mulher voltou para o Estado dela, por exemplo.
    .
    GORDUCHO: “Perceba que o lugar que eles revisaram nada teve a ver com as leituras dela.”
    .
    Também não está tão longe, já que seriam 64 km de costa e ela errou por menos de 5 km.
    .
    GORDUCHO DISSE: “O encorajamento pra perseverarem ok: seria como um palestrante motivacional desses que as grandes empresas gostam de contratar.”
    .
    Ainda assim, no mínimo foi útil para descobrirem o corpo mais cedo.
    .
    GORDUCHO DISSE: “By the way… as mudas também não tinham, não é?”
    .
    Tinham. Truzzi no entanto considerou isso uma profecia autorrealizável.

  33. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Não desvie o rumo do até aqui estabelecido: testes objetivos são necessário para comprovar as alegações extraordinárias, mediúnicas e paranormais. Traga-os, caso conheça algum, para que os analisemos e nos atualizemos.”
    .
    Olha a sua tática… eu apresento os testes ganzfeld, que são testes objetivos para comprovar as alegações paranormais, replicado por diversos laboratórios independentes, inclusive por 2 grupos céticos, você diz que não possui aplicabilidade prática. Aí quando mostro detetives e policiais, inclusive o FBI ou a Scotland Yard usando psíquicos e sendo gratos pela ajuda deles, mostrando que psi tem resultados práticos, vc pede testes objetivos…

  34. Gorducho Diz:

    =============================================================
    a psíquica poderia ter dito que a mulher voltou para o Estado dela, por exemplo.
    =============================================================
    ? Cousett disappeared, and police got her boyfriend to confess to killing her and dumping her body on Route 121, next to the Mackinaw River, but he wasn’t sure where. Police narrowed it down to a 20-mile stretch, but still searched for months without luck.
    A member of the Tazewell County State’s Attorney’s office called Alexander. She provided many images and predictions, and drew a circle on the map where she said the body would be found
    .

  35. Gorducho Diz:

    Da minha fonte:
     
    • There was no Grabner’s Farm.
    • There were no tree cuttings.
    • The road nearby was not bumpy.
    • The only cars that traveled nearby were on a highway and did not stop there.
    • The only signs nearby were not faded.

  36. MONTALVÃO Diz:

    /
    “ela errou por menos de 5 km.”
    /.
    COMO DIRIA GALILEU: mas que errou errou…

  37. MONTALVÃO Diz:

    /
    ——————————.
    “Olha a sua tática… eu apresento os testes ganzfeld, que são testes objetivos para comprovar as alegações paranormais, replicado por diversos laboratórios independentes, inclusive por 2 grupos céticos, você diz que não possui aplicabilidade prática. Aí quando mostro detetives e policiais, inclusive o FBI ou a Scotland Yard usando psíquicos e sendo gratos pela ajuda deles, mostrando que psi tem resultados práticos, vc pede testes objetivos…”
    ——————————–.
    /
    MEU JOVEM, se minha tática lhe soa perniciosa, a sua soa-me escalafobética…
    /
    Se o ganzfeld comprovasse psi acima de qualquer dúvida o mainstream da ciência teria que aceitar a realidade da telepatia, gostasse ou não, ainda que com reticências, ressalvas, reivindicações complementares, mas aceitaria.
    /
    Acontece que a telepatia, outrora pujante, considerada ativa em quaisquer experimentos psicológicos com conotações místicas, agora só é achada em mensurações estatísticas. Não há como negar: a força da telepatia atrofia a cada dia… o que é deveras admirável em se tratando de fenômeno comum…
    /
    Quero bem entender seu raciocínio e, salvo melhor juízo, o que está a declarar assim se resume: “o ganzfeld (na cabeça vitoriana) prova a telepatia, o que mostra a realidade de psi; considerando que os detetives psíquicos são ovacionados por alguns policiais e acatados por certos parapsicólogos, e levando em conta que psi existe, dispensa-se testes complementares e dê-se a coisa por provada, inclusive no que tange a utilidade da “força”…
    /
    Difícil vai ser inserir tal reflexão na cabeça de quem já não seja crente e dispense o uso do senso crítico…
    /
    Vou lhe dar exemplo de utilidade para seu lustro: as ondas radiotelevisivas foram desconhecidas até serem hipotetizadas. Da hipótese passou-se à experimentação. da experimentação proveio múltiplas utilidades sem as quais boa parte da humanidade hodiernamente não consegue viver.
    /
    Vou vou lhe dar exemplo de inutilidade: a força psi foi desconhecida até ser postulada. Da postulação passou-se a experimentação. E toma-lhe experimentação, e mais experimentação… E nada de útil sai dessa lata, a não ser uns cocozinhos de alegações que só confirmam que utilidade para psi, caso exista, não existe…

  38. Gorducho Diz:

    Aparentemente o erro máximo poderia ser 20 mi
    Então ela acertou 17/20 = 85%
    :mrgreen:

  39. MONTALVÃO Diz:

    /
    ==========================.
    VISONI: É claro que dão sim, Montalvão! No próprio exemplo que vc trouxe, fica validado que o kardecismo é reconhecido e validado pela classe política nacional por sua caridade. Os motivos das homenagens estão explícitos. Por exemplo: “pelos 50 anos de oratória espírita e trabalho de Assistência Social e Educacional”.
    =====================.
    /
    1° tempo: NESTE CASO VOCÊ ESTÁ CERTO e o exemplo ilustrativo não foi o melhor, mas foi o que de melhor me ocorreu naquele momento.[...]
    /
    2º tempo: Entretanto, se examinar melhor as comendas dadas a DPF verá que parte delas são reconhecimento da doutrina espírita, como exemplifica as que seguem:
    .
    1. “Da Câmara Municipal da Cidade de Salvador – BA, pelo empenho em divulgar a Doutrina Espírita”
    /
    2. Da Câmara Municipal de Arapiraca – AL (Moção 28/81 ao C.E. Companheiros de Emmanuel), pela fantástica apresentação do EMINENTE MÉDIUM e Prof.º Divaldo Pereira Franco
    /
    3. Da Câmara Municipal de Osasco – SP pela brilhante palestra proferida no dia 16.04.1995 sobre “O Homem Integral e o Ser Consciente”
    /
    4. Da Câmara Municipal de Votuporanga – SP, pelos 50 anos de mediunidade
    /
    Do Vereador Pedro Godinho, homenagem pelo convite recebido da ONU para Participar do Enconto Mundial de Líderes religiosos a ser realizado de 28 a 31 de agosto de 2000
    Do Vereador Pedro Godinho (Câmara Municipal de Salvador) pelo lançamento do livro : “Jesus e o Evangelho – À luz da psicologia profunda”

  40. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Se o ganzfeld comprovasse psi acima de qualquer dúvida o mainstream da ciência teria que aceitar a realidade da telepatia, gostasse ou não, ainda que com reticências, ressalvas, reivindicações complementares, mas aceitaria.”
    .
    :D :D :D :D
    .
    https://umaincertaantropologia.org/2011/10/06/nobel-de-quimica-vai-para-cristal-que-nao-devia-existir-folha-de-sao-paulo-nobel-para-cristais-inusitados-fapesp/
    .
    Os meticulosos cadernos de laboratório do israelense Daniel Shechtman permitem datar com precisão a descoberta que acaba de render a ele o Prêmio Nobel em Química deste ano. Foi na manhã de 8 de abril de 1982 que ele usou uma série de pontos de interrogação para marcar sua surpresa com o que estava vendo no microscópio: um cristal que não deveria existir.
    .
    Para o comitê do Nobel, ele “modificou a concepção fundamental do que é um objeto sólido”, mostrando que os átomos podem se organizar em estruturas de grande complexidade, que não se repetem. Por isso, embora o achado ainda tenha pouca aplicação prática, ele foi considerado digno do prêmio.
    .
    Para Nivaldo Speziali, presidente da Sociedade Brasileira de Cristalografia, o ganhador mostrou “que a periodicidade estrutural [a repetição regular das mesmas estruturas] não é necessária na definição de cristal”. Há exemplos de materiais artificiais e naturais com os quasicristais (como são chamados) do israelense. A arte medieval bolou estruturas parecidas.
    .
    Teimosia – Shechtman precisou de muita persistência, pois a grande maioria dos cientistas duvidou de seus achados. Um deles era Linus Pauling, ganhador do Nobel em 1954, conta Speziali. Por conta das reações negativas, o israelense chegou a ser expulso do laboratório onde trabalhava nos EUA. Hoje ele está no Instituto de Tecnologia de Israel, em Haifa.

    .
    http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/10/antes-de-levar-o-nobel-cientista-foi-ridicularizado-por-descoberta.html
    .
    Quando Daniel Shechtman, então um mero professor-assistente, apresentou suas descobertas sobre arranjos inesperados na estrutura da matéria, em 1982, o resultado não poderia ter sido mais catastrófico. Outros pesquisadores o acusaram de ter cometido um erro imbecil. Um colega lhe deu um livro didático dizendo que ele precisava relembrar os princípios básicos da física. Por fim, ele acabou expulso de seu grupo de pesquisas.
    .
    Foi apenas após muita persistência e usando todos os contatos e favores que ele poderia, que Shechtman conseguiu que outros pesquisadores respeitados da área analisassem seu trabalho e concluíssem que seus resultados eram reais e corretos.
    .
    Outros cientistas acabaram admitindo mais tarde que já tinham visto algo parecido – mas tinham desconsiderado por acharem que era um erro de observação.
    .
    Foi apenas dois anos depois, em 1984, que a revista “Physical Review Letters” aceitou e publicou a pesquisa do israelense — e mesmo assim só porque o trabalho era coautorado por alguns dos maiores especialistas da área, que apoiaram os resultados de Shechtman.

    .
    Se a aceitação demorou para ocorrer em Química, sem qualquer alegação paranormal em jogo, sem qualquer desfio ao paradigma materialista, imagina para aceitar as descobertas vindas da Parapsicologia…
    .
    Em 1794 o eminente fisiólogo italiano Lazzaro Spallanzani (1729-99), um dos fundadores de biologia experimental, publicou uma proposta modesta mas herética. Muito intrigado pela capacidade dos morcegos de voar na escuridão total sem bater nas coisas, procurou descobrir como eles faziam isso. Ele argumentou que os morcegos deviam usar um de seus cinco sentidos, e numa série de experiências extremamente cruéis, mutilou-os, destruindo seus sentidos um a um, cegando-os, tapando as suas orelhas ou mesmo cortando-as, eliminando o seu olfato e extirpando suas línguas.
    .
    Logo se tornou claro para ele que era o sentido de ouvir que os morcegos usavam para evitar obstáculos. Mas ouvir o quê? Os morcegos não faziam nenhum som audível ao voar, e pouco – se algo – era conhecido no século XVIII sobre ultra-sons, o segredo do êxito dos morcegos como navegadores noturnos. Quando eles voam, emitem amplitudes de até 50.000 ciclos por segundo – mais que duas vezes o limite máximo da audição humana – e ‘leem’ o que retorna dos ecos. Era um exemplo notável, do qual há muitos, de uma invenção humana, neste caso a localização do eco ou sonar, que existia na natureza bem antes de o termos inventado.
    .
    Spallanzani estava, em efeito, fazendo uma alegação para o paranormal, como muitos dos pioneiros da pesquisa psíquica fariam para a telepatia no século seguinte. Não havia nenhum sinal, em 1794, de uma explicação normal para as habilidades de navegação do morcego, então a ciência ortodoxa fez o que tende a fazer nestas ocasiões – compôs uma. Seu porta-voz principal era o francês naturalista Georges Cuvier (1769-1832), um pioneiro tanto em anatomia quanto em paleontogia. Decretou, num artigo publicado em 1795, que “a nós, os órgãos de toque parecem suficientes para explicar todos os fenômenos que o morcego exibe”.
    .
    Tinha pensado em tudo. As asas dos morcegos eram “ricamente fornecidas com nervos de todo o tipo”, que duma maneira ou doutra pode receber impressões de calor, frio e resistência. Mas ao passo que Spallanzani e vários colegas que ele convenceu a repetir suas experiências alcançaram sua conclusão unânime só após numerosas experiências, Cuvier resolveu o problema sem executar uma única. Era, como o perito em morcegos do século XX Robert Galambos observou, “um triunfo da lógica sobre a experimentação”.
    .
    Era também um triunfo da ignorância sobre o conhecimento. Um dos colegas de Spallanzani já tinha pensado na teoria da asa sensível e testou-a, pondo morcegos num local todo branco e cobrindo suas asas com algum tipo de material preto que sairia nas paredes e em vários objetos brancos caso as asas dos morcegos os tocassem. Elas não tocaram.
    .
    A explicação de Cuvier logo achou seu lugar nos livros-textos, e permaneceu aí até o começo do século XX, quando pesquisadores independentes na França e nos EUA publicaram ainda mais evidência experimental em favor da teoria de Spallanzani. Então, em 1920, um pesquisador britânico chamado Hartridge, que ajudou a desenvolver os primeiros sistemas navais de sonar durante a I Guerra Mundial, publicou a primeira teoria claramente declarada de navegação do morcego por ecografia. Isto foi devidamente confirmado, usando dispositivos de gravação recentemente desenvolvidos, por Galambos e seu colega Donald Griffin, que publicaram seus resultados em 1941 – quase um século e meio depois de Spallanzani.
    .
    Retrospectivamente, é difícil de ver como esses resultados originais levaram tanto tempo para ganhar aceitação. Spallanzani não era nenhum amador dissidente, mas um pesquisador experimentado versátil considerado como um dos fisiólogos principais de sua época que fez um trabalho pioneiro em áreas tais como fertilização, inseminação artificial e regeneração de membros. Na sua pesquisa de morcegos ele seguiu o que é agora a prática normal de convidar colegas a duplicar um resultado ou alegações. Seu trabalho foi largamente disseminado – uma tradução inglesa do relatório final e claramente conclusivo do seu colaborador suíço Louis Jurine apareceu no primeiro volume (1798) da Philosophical Magazine [Revista Filosófica]. Acima de tudo, a teoria acústica foi solidamente baseada na evidência experimental de vários pesquisadores independentes. Mas permaneceu negligenciada por mais de um século em grande parte graças ao imenso prestígio de Cuvier, a quem Napoleão pôs encarregado da reforma educacional francesa. Vozes solitárias de discórdia, tais como a do médico britânico Sir Anthony Carlisle, que concluiu depois de executar as próprias experiências, que morcegos evitavam obstáculos “graças à extrema agudeza da audição”, foram ignoradas. Uma atitude mais típica foi expressa em 1809 por um George Montagu, que perguntou sarcasticamente “já que morcegos vêem com as suas orelhas, eles ouvem com os seus olhos?”
    .
    “Tivesse ele [Spallanzani] sido ouvido, o quanto antes poderíamos ter descoberto o radar?” Perguntou o falecido Eric Laithwaite, um engenheiro com um interesse entusiástico em tecnologia natural. Se tivesse sido inventado cinco ou dez anos antes talvez tivesse poupado as mais de 1.500 vidas perdidas quando o Titanic bateu num iceberg em 1912. Os morcegos não voam para dentro de icebergs ou coisa parecida, e talvez fosse possível elaborar algo muito tempo antes que isso ocorresse. Laithwaite adicionou: “Tentar descobrir como um mecanismo biológico ocorre tem uma vantagem sobre áreas não biológicas: já se tem certeza que o problema pode ser resolvido”. Pois se Natureza já resolveu seus problemas, o pesquisador está convicto que uma solução existe.
    .
    No entanto, enquanto os Cuviers deste mundo existirem, como existem ainda em organizações tais como o CSICOP , muitos deles podem permanecer não resolvidos durante outro século ou mais.

  41. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “: “o ganzfeld (na cabeça vitoriana) prova a telepatia, o que mostra a realidade de psi; considerando que os detetives psíquicos são ovacionados por alguns policiais e acatados por certos parapsicólogos, e levando em conta que psi existe, dispensa-se testes complementares e dê-se a coisa por provada, inclusive no que tange a utilidade da “força”…”
    .
    Testes esses que já foram feitos…
    .
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/

  42. Vinicius Diz:

    Que algum médium ou psico possa ajudar:
    http://www.desaparecidosdobrasil.org/Home
     
    Fora da caridade não há salvação, e ainda proporciona Comendas.
     
    Acho que devo procurar médiuns para isso fora do espiritismo, pois TENHO CERTEZA que dentro das instituições que passei não há 1 dentre 2.000 que possa ajudar. Eles foram treinados para desobssessões somente.

  43. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: “Se a aceitação demorou para ocorrer em Química, sem qualquer alegação paranormal em jogo, sem qualquer desfio ao paradigma materialista, imagina para aceitar as descobertas vindas da Parapsicologia…”
    /
    VOCÊ PODE SE CONSOLAR com tal alegação e se postar entre os pioneiros na aceitação da “grande verdade” recusada pelo grosso tolo da ciência.
    /
    A parapsicologia desafia o paradigma materialista? Quais parapsicólogos defendem isso?
    /
    O fato é que o paranormal foi festiva e exaustivamente investigado em tempos idos, sem render um frutinho sequer: disso sua crédula pessoa esquece ou não lembra. Hoje em dia tanto minguou a “força” quanto a força das investigações. As alegações paranormais se mostram rotineiramente confusas, nebulosas, incertas e insatisfatórias, nem teoria consolidade consegue produzir. Pra quem sabe ler pingo é indicativo de que as coisas não vão bem nessa área.
    /
    Entretanto, se dedicados acham por bem insistir, acreditando que a próxima mão trará a sorte revelativa que tanto buscam, nada contra, que sigam com fé em Deus e nos santos.
    /
    Só não vale alegar que a “força” vai além daquilo postulado na Conjetura de Moi, inclusive advogando que possui valor utilitário que não possui… porque aí não dá…

  44. MONTALVÃO Diz:

    /
    “No entanto, enquanto os Cuviers deste mundo existirem, como existem ainda em organizações tais como o CSICOP , muitos deles podem permanecer não resolvidos durante outro século ou mais.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: fico a me perguntar, a mim mesmo, se quem diz essas coisas o faz em bom estado de consciência, ou após ter fumado/bebidos estranhezas…
    /
    Que há múltiplos casos em que conhecimento saudável foi repudiado, alguns por tempo lamentavelmente longo, não há dúvidas. Mas o que as ocorrências dessa natureza dizem em favor da paranormalidade além de coisa alguma?
    /
    A situação do paranormal é diferente desses exemplos, dados no afã de demonstrar que “enquanto houver cabeças duras na ciência” o paranormal será repudiado, embora seja “força” real, forte, firme, atuante e utilitária…
    /
    Está na hora de inverter o postulado e proclamar: “enquanto existirem cérebros moles no mundo, serão altamente valorizadas coisas como força paranormal, mediunidade, intervenção de anjos e santos no mundo, de gente que, da Terra, enxerga gente pelada na lua, que é abduzida, que recebe implantes magnéticos de alienígenas espaciais, que se diz curada por cirurgias espirituais, que apregoa a eficácia de fantasias, quais radiestesia, psicometria, cura a distância”… a lista é quilométrica…

  45. MONTALVÃO Diz:

    /
    ————————.
    VISONI: Testes esses que já foram feitos…
    .
    http://obraspsicografadas.org/2014/crimes-e-desaparecimentos-resolvidos-com-a-ajuda-de-mdiuns-ou-psquicos-parte-8/
    /.
    COMO DE PRAXE, nenhum comentário à parte importante da referência: a discussão (algo como: não deixem de acompanhar a discussão, pois é esclarecedora). O artigo exalta Eileen Garret, cujos supostos poderes jamais foram confirmados, apenas proclamados reais, arrimados em depoimentos. Tampouco o presente os ratifica, ao contrário… Hoje Garret se se submetesse a verificações bem controladas (como provavelmente não faria) seria facilmente mostrada auto-iludida, ou pior…

  46. MONTALVÃO Diz:

    /
    —————————–.
    Vinicius Diz:

    Que algum médium ou psico possa ajudar:
    http://www.desaparecidosdobrasil.org/Home

    Fora da caridade não há salvação, e ainda proporciona Comendas.

    Acho que devo procurar médiuns para isso fora do espiritismo, pois TENHO CERTEZA que dentro das instituições que passei não há 1 dentre 2.000 que possa ajudar. Eles foram treinados para desobssessões somente.
    ——————————-.
    /
    VINICIUS, tente algum dos detetives do Visoni, ele garante que os caras descobrem coisas, a 20%…

  47. Marciano Diz:

    a) trail riders. O tradutor do google traduziu como “cavaleiro”, mas achei muito Idade Média ou muito coisa de guarda da Rainha da Inglaterra e traduzi como “vaqueiro”. Não sei se “montadores de cavalo” seria melhor, ou alguma outra coisa.
     
     
    Competitive Trail Riding (CTR) is an equestrian sport where riders cover a marked trail for a distance that is usuallybetween 15 and 40 miles per day. Some rides are only one day long, others may run as long as three days.
    The goal of the competition is to demonstrate partnership between horse and rider. Unlike in endurance riding, factors otherthan speed are considered. If the ride is timed, it is a form of pace race; else it is a judged trail ride. In a timed ride, horsesmay not come in under or over a certain time, and veterinary checks, rider behavior and other elements play a role in theplacings. The horse is evaluated on performance, manners, and related criteria. “Pulse and respiration” stops check thehorse’s recovery ability and conditioning.
     
    Embankment = aterro, barragem, lugar onde se constrói algo para conter água ou evitar deslizamento de terra, à beira de estradas, por exemplo.
     
     
    good odds-on guess. Esse aí eu traduzi como “palpite muito difícil de errar”.
     
    Se sair bem em palpites.
     
     
    tree cuttings. Eu traduzi como “mudas de árvores”, mas o tradutor do google sugeriu “árvores cortadas”, ou “corte de árvores”.
     
    Não vi o contexto, mas parece-me que são mudas de árvores.

  48. Marciano Diz:

    Esse tradutor do Google daria um bom médium, pois não dá uma dentro.

  49. Marciano Diz:

    Depois acompanho o restante da conversa, pois agora acabei de trabalhar e vou estudar.

  50. Marciano Diz:

    Como Greta adquiriu seus poderes paranormais?
    Como eu temia, igualzinho ao Captain Marvel:
    https://www.youtube.com/watch?v=uh2M0Jw755c
    Dito por ela mesma.
    http://kingofwallpapers.com/shazam/shazam-010.jpg

  51. Gorducho Diz:

    Na Alemanha o esporte caminhar é muito popular.
    Por isso (sim sei que o fato foi na America :P ) imagino que trail riders hoje emcompasse viandantes + bikers…

  52. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    DEZEMBRO 3RD, 2016 ÀS 12:29 AM
    Como Greta adquiriu seus poderes paranormais?
    Como eu temia, igualzinho ao Captain Marvel:
    /.

    MONTALVÃO Diz:
    NOVEMBRO 28TH, 2016 ÀS 9:04 PM
    /
    Achei uma parte do 1º capítulo do livro do Truzzi, que tanto ora encanta o Visoni, remete o trecho, com minha tradução, ajudada pelo google.
    .
    Para quem tem baixo senso crítico o material soa convincente.
    /.
    [...]Em um último e desesperado esforço, um detetive de Alton, William Fitzgerald, chamara em Delavan, Illinois, a sensitiva Greta Alexander. Alexander, que afirma ter recebido os seus poderes tardiamente, depois de ser atingida por um raio, passou a mão sobre um mapa, em seguida, circulou uma área onde a polícia deveria realizar sua busca. [...]

    /.
    CONSIDERAÇÃO: tal qual a história de muitos superpoderosos, Alexander afirma ter poderes e os recebera de forma semelhante a que os heróis os recebem: por forças inusitadas. Assim como o homem-aranha se tornou homem-aranha depois de picado por aranha radioativa; o Demolidor ficou cego e poderoso após ser exposto a letal carga de radiação, etc., os superparanormais também são bafejados por acidentes sortudos: Green Morton teve a vara de pesca que segurava atingida por um raio e tornou-se o que dizia ser; Amir Amyden recebera de extraterrenos os dons que afirmava possuir; Uri Geller também fora aquinhoado com benesses extraterrenas.
    .
    Greta Alexander não podia ficar de fora: fora fulminada por um raio. Só que em vez de ir para os quintos dos infernos ficou viva para fomentar a fantasia de crentes em historietas…

  53. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    DEZEMBRO 3RD, 2016 ÀS 12:29 AM
    Como Greta adquiriu seus poderes paranormais?
    Como eu temia, igualzinho ao Captain Marvel:
    /.

    MONTALVÃO Diz:
    NOVEMBRO 28TH, 2016 ÀS 9:04 PM
    /
    Achei uma parte do 1º capítulo do livro do Truzzi, que tanto ora encanta o Visoni, remeto o trecho, com minha tradução, ajudada pelo google.
    .
    Para quem tem baixo senso crítico o material soa convincente.
    /.
    “[...]Em um último e desesperado esforço, um detetive de Alton, William Fitzgerald, chamara em Delavan, Illinois, a sensitiva Greta Alexander. Alexander, que AFIRMA TER RECEBIDO OS SEUS PODERES TARDIAMENTE, DEPOIS DE SER ATINGIDA POR UM RAIO, passou a mão sobre um mapa, em seguida, circulou uma área onde a polícia deveria realizar sua busca.” [...]

    /.
    CONSIDERAÇÃO: tal qual a história de muitos superpoderosos, Alexander afirma ter poderes e os recebera de forma semelhante a que os heróis os recebem: por forças inusitadas. Assim como o homem-aranha se tornou homem-aranha depois de picado por aranha radioativa; o Demolidor ficou cego e poderoso após ser exposto a letal carga de radiação, etc., os superparanormais também são bafejados por acidentes sortudos: Green Morton teve a vara de pesca que segurava atingida por um raio e tornou-se o que dizia ser; Amir Amyden recebera de extraterrenos os dons que afirmava possuir; Uri Geller também fora aquinhoado com benesses extraterrenas.
    .
    Greta Alexander não podia ficar de fora: fora fulminada por um raio. Só que em vez de ir para os quintos dos infernos ficou viva para fomentar a fantasia de crentes em historietas…

  54. MONTALVÃO Diz:

    /
    Foi mal e não sei porquê… dei enter e o site saiu do ar… reentrei e inseri novamente o texto e eis que aparece dose dupla… se tenho culpa é parcial…

  55. MONTALVÃO Diz:

    /
    Até porque o site tem sistema de detecção de mensagem dobrado, que não funcionou…
    /
    Esse poltergeist do Marciano tá botando pra quebrar…

  56. MONTALVÃO Diz:

    /
    mensagem dobrado = mensagem dobrada = mensagem em duplicidade.
    /
    Xô poltergeist…

  57. Marciano Diz:


    Quando eu digo que a única coisa paranormal/mediúnica verdadeira é o poltergeist do blog, vocês não acreditam.

  58. Marciano Diz:

    Aliás, o SHAZAM do CAPTAIN MARVEL, era
    Salomão (sabedoria), Hércules (vasta força física), Atlas (resistência, invulnerabilidade), Zeus (poderes mágicos), Aquiles (coragem) e Mércurio (velocidade, capacidade de voo), como o wikipedia sabe e vocês deveriam saber.
    Vejam que coisa mais paranormal:
    http://ifanboy.com/wp-content/uploads/2012/03/Superman-Vol.-1-276-1974.jpg

  59. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Aliás, o SHAZAM do CAPTAIN MARVEL, era
    Salomão (sabedoria), Hércules (vasta força física), Atlas (resistência, invulnerabilidade), Zeus (poderes mágicos), Aquiles (coragem) e Mércurio (velocidade, capacidade de voo)”
    /.
    UQUIQUESERÁ que a sabedoria de Salomão faz em meio a poderes de deuses gregos? Será porque sabedoria grega era fêmea e o capitão não queria correr riscos nessa área?

  60. MONTALVÃO Diz:

    /
    De Marte, veja que briga feia…
    https://www.google.com.br/search?q=capitão+marvel&num=50&newwindow=1&safe=off&client=opera&hs=KUK&tbm=isch&imgil=k15XFexQrImFkM%253A%253BgaWnpHlWA3NdJM%253Bhttp%25253A%25252F%25252Fultradownloads.com.br%25252Fpapel-de-parede%25252FSuper-Homem-vs-Capitao-Marvel%25252F&source=iu&pf=m&fir=k15XFexQrImFkM%253A%252CgaWnpHlWA3NdJM%252C_&usg=__PADL4Pj7dSFNLFssn_yqpaGgKk4%3D&biw=1024&bih=510&ved=0ahUKEwirxfLW_tjQAhWKnJAKHYY3AY4QyjcIVA&ei=CTxDWOucMYq5wgSG74TwCA#imgrc=k15XFexQrImFkM%3A

  61. Marciano Diz:

    Mais feia do que briga de cavalos, mas o Cp. Marvel era plágio do Superman, daqueles dois judeus, Jerry Siegel e Joe Shuster, o que faz lembrar o Salomão.

  62. Gorducho Diz:

    Analista Montalvão
    Gostaria que incluísse na S/resposta pro ✈ que é imprescindível a seguinte providência: retornadas as 2 garrafas fluidificadas pelo médium, uma 3ª pessoa da confiança dele e sem envolvimento nenhum com o espiritismo deverá tirar as etiquetas substituindo por uma tabela de equivalências conhecida só da própria – que a dará a ele num envelope só aberto depois de finalizada a leitura pelo médium leitor.
    Essa ressalva ele não mencionou na história inicial dele sobre o experimento, se bem me lembro.

  63. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Mesmo que a ciência não reconheça que possa existir um corvo branco sequer, se você o viu, então ele deixa de existir porque a ciência, ou métodos, não conseguiram demonstrar isso?
    ===============================================================
    A falácia aí é já sair dizendo que é um corvo branco.
    I.e.: (i) não foi pintado, (ii) é um corvo mesmo e não outra ave muito parecida.
    Como no caso de “médiuns” onde não é feito o experimento-base fundamental, pra ver se o “médium” (corvo branco) é médium (corvo não-pintado).
    Que são os nossos experimento.

  64. Gorducho Diz:

    AMa poderia ser o cético no experimento de fluidificação pois presumo que ✈ opere frequentemente daí.
    Se encontrariam ✈ levando o isopor c/as 10 garrafinhas 2 fluidificadas e AMa faria a troca das etiquetas.
    Podem rubricar a cola dum envelope pra futura conferência por parte do Experimentador.

  65. Marciano Diz:

    Adorarei ser o cético na experiência do ✈ ❜

  66. Marciano Diz:

    Já é ❗ ❕

  67. Marciano Diz:

    Já convidaram o ✈ para expor suas ideias aqui ❓

  68. Marciano Diz:

    🎗

  69. Marciano Diz:

    Acima foi minha homenagem ao Chapecoense.
    Voltei a aprender a transmitir ideias telepaticamente. 🔫

  70. Marciano Diz:

    Não tem mais ninguém aqui?
    👽

  71. Marciano Diz:

    Vivo, já vi que não tem.
    Algum 👽 ?

  72. Marciano Diz:

    Vou deixar um pensamento aqui para os paranormais do sítio captarem:
    💭
    Quem acertar ganha 💭
    Quem errar ou não tentar vai para o 💭
    Enquanto isso, vou tomar uma 🍺
    Prost! 🍻

  73. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:

    Já convidaram o ? para expor suas ideias aqui?
    /
    JÁ…
    .
    ——————————-.
    Re:Pesquisa com médium
    « Resposta #522 Online: Hoje às 00:02:41 »

    Citação de: SandroF em Ontem às 13:53:22
    .
    No estudo das garrafas, foi um fator que surgiu na conversa sobre estudos controlados.
    .
    Juntamente com um colega de pesquisas desse campo, nós decidimos testar uma médium dita “medium vidente”, então propusemos um desafio a ela: Pegariamos 10 garrafas de agua e um de nós iria até um CE e mandaria dar um passe em algumas delas. Sendo 10 garrafas, isso poderia gerar uma combinacao possível de 1024 situações diferentes, isso devido não se saber quantas e nem quais garrafas foram “fluidificadas”…
    [...]

    MOI: Falando em garrafas, fiz aqui sugestão de que fosse ao blog Obras Psicografadas apresentar seu projeto e acabei sendo mal entendido: pensou-se que eu estivesse tentando cooptá-lo para outro endereço.
    .
    O caso é que lá vez em quando estão a comentar criticamente trabalhos seus e achei que seria boa pedida que estivesse presente para defender seus pontos de vista, até sugeri ao dono do site, o Vitor, que o convidasse expressamente. Sabe o que ele me respondeu? NADA, silêncio de defunto.
    .
    Então pensei em eu mesmo convidá-lo na primeira oportunidade que o deparasse na rede, embora saiba ser mais fácil achá-lo nas nuvens. Tendo-o aqui encontrado, dei a sugestão e sabe qual foi sua resposta? NENHUMA…
    .
    Então concluo que nem o Vitor o quer no blog dele nem você lá quer ir, portanto, dou o dito pelo não dito e considere minha arquitetura sem efeito…
    .
    De qualquer modo, apenas para ilustrar apreciação de sua faina lá exposta, transcrevo o dito por companheiro que viu cá sua referência à água magnetizada, na pretensão de recomendar-lhe melhoria no controle:
    .
    “Analista Montalvão
    Gostaria que incluísse na S/resposta pro ? que é imprescindível a seguinte providência:
    - retornadas as 2 garrafas fluidificadas pelo médium, uma 3ª pessoa da confiança dele e sem envolvimento nenhum com o espiritismo deverá tirar as etiquetas substituindo por uma tabela de equivalências conhecida só da própria – que a dará a ele num envelope só aberto depois de finalizada a leitura pelo médium leitor.
    Essa ressalva ele não mencionou na história inicial dele sobre o experimento, se bem me lembro.”
    .

  74. Marciano Diz:

    Basta um corvo branco para provar que nem todos os corvos são pretos.
    Isto quer dizer que alguém aqui pode provar a existência de um “corvo branco” (no sentido figurado) ‽
    Ninguém aqui provou NADA com relação ao paranormal.
    Cadê o único corvo branco :?:
    Não quero citações, quero um corvo.
    ASSIM

  75. Marciano Diz:

    128336;
    Não tem mais ninguém.
    😴
    🂱
    #127166;

  76. Marciano Diz:

    🕐
    🂾
    Foi o 😴

  77. Marciano Diz:

    Aqui nunca foi mostrado um único corvo branco.
    É isso que vimos pedindo, há tempos.
    A única coisa que mostram são corvos pretos pintados de branco ou um pombo branco que dizem que é um corvo.
    Claro que, se víssemos um único, autêntico, passaríamos a acreditar neles (não os corvos brancos, porque os há – refiro-me aos “causos”).
    Os corvos até hoje aqui mostrados ou são pintados ou não são corvos.
    Nunca são beeeeem assim.

  78. Vinicius Diz:

    GORDUCHO, não estou me recordando agora: a experiência com a água fluidificada é para que mesmo?
     
    NA FEESP aboliram há mais de 10 anos mesmo com a contrariedade dos mais antigos. Quem sabe com o sucesso da experiência voltem a adotar a prática do público trazer as garrafinhas.

  79. Gorducho Diz:

    Pra ver se foi fluidificada, via passes por médiuns espíritas.
     
    Primeiro ele tentou uma versão com fotos kirlian avaliadas por juízes não-espíritas, i.e., por visão normal.
    O furo maior que encontrei foi que ele divulgou pros julgadores qual seria a referência zero, quando deveria ter deixado tudo em aberto.
    Pelo menos foi o que entendi da revista.
     
    Mas agora ele aparentemente desistiu desse método e a detecção da fluidicidade da água será feita por médiuns, i.e., via poderes paranormais.
    Então será fundamental que seja ocultada dos experimentadores quais os 2 (de 10) vasilhames (suponho que sejam tubos de ensaio) foram fluidificados.
    Bem como, claro, que o médium não tenha feito nenhuma marca neles. Já estou achando que o cético deverá trocar de tubo. Pensei nisso ontem depois…

  80. Gorducho Diz:

    A experiência com a água fluidificada é para ver se ela é fluidificada :evil:

  81. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Aqui nunca foi mostrado um único corvo branco.
    ===============================================================
    Claro, essa é a Falácia de WJ so to say: já sair dizendo que a ave lobrigada é deveras um corvo e branca de nascença.

  82. Vinicius Diz:

    sim, melhor trocar o tubo com luvas. Se a alegação dos crentes e candidatos a crentes é que a água é fluidificada então penso não haver problemas em trocar o tubo :mrgreen:
     
    Este é o que está tentando arrecadar $$$ com aquele equipamento?

  83. Vinicius Diz:

    Assim evita interferência de psicometria e o médium detecte outras coisas mais. Quem traiu quem, quem etc etc.

  84. Vinicius Diz:

    Tem que ver se o estudo vai abranger garrafas tampadas e destampadas. Este ficou preocupado:
     
    “Frequentava determinado centro espírita e via as águas sendo colocadas na mesa para fluidificação. Interessante: alguns frequentadores destampavam as garrafas enquanto outros deixavam as garrafas abertas.
     
    Naquela época a incidência de mosquistos na casa espírita tornava quase impossível a missão de nenhum deles – os mosquitos – invadirem as garrafas e serem também fluidificados. Brincadeiras à parte, comum o orador chamar atenção das pessoas:
     
    Gente, não há problema algum, tampem as garrafas, podem tampar.
     
    Todavia, em contrapartida alguns médiuns, trabalhadores mais antigos da Casa, faziam questão de não levar em consideração as orientações do orador.
     
    Resultado: impasse criado e muita discussão em torno do assunto. Os favoráveis a tampar a garrafa levavam para casa a água fluidificada sem mosquito. Os favoráveis a destampar a garrafa levavam para casa água e mosquitos fluidificados.”
    http://feal.com.br/artigos-feal/tampar-ou-destampar-garrafa-para-fluidificacao-das-aguas/

  85. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: A parapsicologia desafia o paradigma materialista? Quais parapsicólogos defendem isso?”
    .
    Pode por aí todos aqueles que investigam a reencarnação, Sheldrake, e vários outros. A lista de alguns segue abaixo. Talvez “expande” em vez de “desafia” ficasse melhor.
    .
    http://www.explorejournal.com/article/S1550-8307(14)00116-5/fulltext
    .
    Uma matéria recente sobre o assunto é essa:
    .
    http://www.wakingtimes.com/2015/07/20/science-finally-breaking-through-the-materialist-paradigm/
    .
    MONTALVÃO DISSE:”O fato é que o paranormal foi festiva e exaustivamente investigado em tempos idos, sem render um frutinho sequer: disso sua crédula pessoa esquece ou não lembra”
    .
    Dos frutos gerados de investigar o paranormal eu sei bem quais são, inclusive a criação do EEG, aprimoramentos estatísticos, avanços metodológicos em técnicas cegas etc. Parece que o desmemoriado aqui é você :D

  86. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “nenhum comentário à parte importante da referência: a discussão (algo como: não deixem de acompanhar a discussão, pois é esclarecedora). O artigo exalta Eileen Garret, cujos supostos poderes jamais foram confirmados, apenas proclamados reais, arrimados em depoimentos. Tampouco o presente os ratifica, ao contrário… Hoje Garret se se submetesse a verificações bem controladas (como provavelmente não faria) seria facilmente mostrada auto-iludida, ou pior…”
    .
    Por favor, separe o que de útil surgiu na discussão que abalasse a força evidenciativa do teste.

  87. Vitor Diz:

    Marciano, grato pelos comentários sobre a tradução, mas faltou você me dar sua sugestão para “trail riders”. Seria talvez “hipistas”?

  88. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “tal qual a história de muitos superpoderosos, Alexander afirma ter poderes e os recebera de forma semelhante a que os heróis os recebem: por forças inusitadas. Assim como o homem-aranha se tornou homem-aranha depois de picado por aranha radioativa; o Demolidor ficou cego e poderoso após ser exposto a letal carga de radiação, etc., os superparanormais também são bafejados por acidentes sortudos: Green Morton teve a vara de pesca que segurava atingida por um raio e tornou-se o que dizia ser; Amir Amyden recebera de extraterrenos os dons que afirmava possuir; Uri Geller também fora aquinhoado com benesses extraterrenas. Greta Alexander não podia ficar de fora: fora fulminada por um raio. Só que em vez de ir para os quintos dos infernos ficou viva para fomentar a fantasia de crentes em historietas…”
    .
    E Piper teve seus poderes (re)despertos após um acidente de trenó. E já houve uma pessoa atingida 7 vezes por um raio e ficou vivinha nas 7. Depois se matou por uma desilusão amorosa com mais de 70 anos. Acontece.

  89. Gorducho Diz:

    De qualquer sorte é claro que pode-se manipular os recipientes e transferir a água sem desfluidificá-la.
    Já tava prevendo a desculpa de que o cético não poderia mudar de tubo de ensaio – pra evitar que eles tenham sido marcados d’alguma outra forma que não pelas etiquetas identificativas…- pois isso provocaria a desfluidificação dela (água).

  90. Gorducho Diz:

    Tou pensando na próxima tempestade segurar o fio de aterramento do para-raios pra ver se adquiro mediunidade.
    Claro que terá que ser bem às escondidas porque senão vão achar que fiquei louco e vai ser aquele comício em casa :(

  91. Gorducho Diz:

    Acredito que tanto raios quanto golpes bem fortes na cabeça alinham quanticamente os cristais de apatita da pineal.

  92. MONTALVÃO Diz:

    /
    Dos frutos gerados de investigar o paranormal eu sei bem quais são, inclusive a criação do EEG, aprimoramentos estatísticos, avanços metodológicos em técnicas cegas etc. Parece que o desmemoriado aqui é você
    /
    O EEG foi realmente projetado para mensurar as ondas cerebrais telepáticas: da interpretação mística de um acidente, seu criador urdiu o equipamento, acreditando que lho mostraria o sonho concretizado. Nesse mister foi fracasso total geral. Depois descobriu-se para ele outras funções mais produtivas e distantes da ideia de que alguma energia especial-paranormal emanasse do cérebro.
    /
    Das demais utilidades(?): tão mais pra forçação de barra que legítimas conquistas. Apresente, se tiver, demonstração de que a pesquisa do paranormal proporcionou – como é que é mesmo? – “avanços metodológicos”. Traga depoimentos de estatísticos não ligados à paranormalidade reconhecendo essa contribuição.
    /
    Quanto as técnicas (às) cegas parece pertinente…

  93. MONTALVÃO Diz:

    No coment anterior sesqueci-me de aspear a declaração inicial que não é minha, felizmente… (“Dos frutos gerados de investigar o paranormal eu sei bem quais são, inclusive a criação do EEG, aprimoramentos estatísticos, avanços metodológicos em técnicas cegas etc. Parece que o desmemoriado aqui é você”)
    /
    /
    VISONI: “Por favor, separe o que de útil surgiu na discussão que abalasse a força evidenciativa do teste.”
    /
    Deixo essa tarefa para sua distinta pessoa, mesmo que seja para demonstrar o contrário, ou seja: que o teste foi taxativo em comprovar a mediunidade (de Garret e a geral, vez que esta aguardava comprovação).
    .
    Aproveite a energia comprovativa para demonstrar que os poderes alegados no passado são plenamente confirmados no presente…
    .
    Assim todos seremos felizes…

  94. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: “E Piper teve seus poderes (re)despertos após um acidente de trenó. E já houve uma pessoa atingida 7 vezes por um raio e ficou vivinha nas 7. Depois se matou por uma desilusão amorosa com mais de 70 anos. Acontece.”
    /
    PODERES ADORMECIDOS… que despertam após pancadão… O que deve ter de gente nas festas rave (re)despertando suas paranormalidades não está nos scripts…
    /
    Pô, esse atingido por sete raios deve ter se tornado o superman… Imagina: se uma descarga transformou Alexander numa misto de radiestesista, psicômetra e vedora a distância, o que dirá o sete raios: esse devia enxergar até nos quintos dos infernos e telepatizar diretamente com Deus… concorda?
    /
    Vai ver a desilusão amorosa do sujeito fora devido a injetar choques a 220V e 10Ah em sua amada na hora do vamos ver, o que ocasionou nela repulsa pelo contato com o “homem-elértico”… acontece…

  95. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO: Tou pensando na próxima tempestade segurar o fio de aterramento do para-raios pra ver se adquiro mediunidade.
    /.
    QUANDO OBTIVER SEUS PODERES, dê uma olhadela no Visoni: veja se ele não morre de dar risadas após nos remeter os comentários em favor de psi e dos espíritos. Tenho forte impressão de que está mangando de nós…

  96. MONTALVÃO Diz:

    /
    Visoni,
    Dê uma olhadela nesse link, talvez isso (re)desperte sua paixão pelo Jucelino da Nóbrega…
    .
    http://www.jucelinoluz.com.br/2016/11/29/aviao-da-chapecoense-cai-na-colombia-estamos-em-luto/

  97. Vitor Diz:

    MONTALVÃO CONTINUA DESMEMORIADO…
    .
    a) “O EEG foi realmente projetado para mensurar as ondas cerebrais telepáticas: da interpretação mística de um acidente, seu criador urdiu o equipamento, acreditando que lho mostraria o sonho concretizado. Nesse mister foi fracasso total geral. Depois descobriu-se para ele outras funções mais produtivas e distantes da ideia de que alguma energia especial-paranormal emanasse do cérebro.”
    .
    A única coisa distante são as pessoas. No mais…
    .
    i) http://www.deanradin.com/FOC2014/Radin2004EEG.pdf
    .
    ii) https://f1000research.com/articles/3-182/v3
    .
    b) Das demais utilidades(?): tão mais pra forçação de barra que legítimas conquistas. Apresente, se tiver, demonstração de que a pesquisa do paranormal proporcionou – como é que é mesmo? – “avanços metodológicos”.
    .
    The activities of the founding fathers of psychical research were influential in developing concepts on the mind in psychology. But parapsychology’s contribution goes beyond this. There are many examples of how the subject matter of parapsychology—claims of anomalous information transfer or influence—has demanded, and produced, methodological advances. These methodological advances have then spread from the fringe to the mainstream. Although blind methods (that is, concealing experimental manipulations and hypotheses from participants and experimenters) had first been used to test mesmerists’ claims in the late eighteenth century, their use did not spread to the mainstream at that time. Historians such as Ian Hacking and Ted Kaptchuk have argued that in fact the origins of blind methodology in psychology can be traced to psychical research.
    .
    As early as 1884, the Nobel Prize-winning physicist Charles Richet was conducting card-guessing experiments.
    .
    He used a screen to separate the subject who was attempting to guess the card’s identity from the person who was looking at the card and trying to communicate its identity telepathically. Although philosopher and mathematician Charles Sanders Peirce and psychologist Joseph Jastrow are widely credited with introducing blind methods to psychology in their pioneering experiments in psychophysics, there is in fact an earlier link to psychical research. As founding members of the American Society for Psychical Research, Peirce and Jastrow were well aware of Richet’s use of blind methods in card guessing, which predated their own use of blind methods by a couple of years. So it has been argued that the introduction of blind methods in psychology can be traced back from ensuring accurate observation in mainstream psychophysics to testing claims of thought transference.

    .
    c) Traga depoimentos de estatísticos não ligados à paranormalidade reconhecendo essa contribuição.
    .
    When trying to assess the replicability of our findings, parapsychologists were quick to realize the limitations of p-values and the utility of uniform effect size indicators for statistically comparing groups of studies. Even back in 1986, the great methodologist Robert Rosenthal in his commentary on the ganzfeld debate noted that it did a service to science in general by raising many important issues about meta-analysis and the nature of replication. However Holger Bösch has argued persuasively that, even before the term “meta-analysis” was introduced, J.B. Rhine, Gaither Pratt, and colleagues’ review of 60 years of ESP research, published in 1940, was “the first comprehensive meta-analysis in the history of science.”
    .
    Satisfeito? HÁ MUITOS OUTROS EXEMPLOS, SE QUISER…

  98. Marciano Diz:

    Curioso…
    Da mesma maneira que GORDUCHO, tenho vários navegadores, mas só uso a MESMA versão, mais atualizada, do Chrome.
    Em um computador, os códigos aparecem; em outros, fica só um quadradinho, não aparece nada.
     
    VITOR, não traduzi trail rider porque desconheço qualquer palavra em português para designar a prática (e olhe que meu vocabulário pátrio não é tão modesto assim).
    Vou dar uma sugestão. Deixo o link de uma revista especializada e você vê se consegue uma expressão equivalente em português.
    Não é HIPISTA, com certeza, pois hipismo é, segundo o Aurélio, [De hip(o)-2 + -ismo.]
    Substantivo masculino.
    1.O esporte das corridas de cavalos; turfe.
    2.Provas de equitação.
     
    Segundo o HOUAISS, é
    [De hip(o)-2 + -ismo.]
    Substantivo masculino.
    1.O esporte das corridas de cavalos; turfe.
    2.Provas de equitação.
     
    Já a Wikipédia diz que Trail riding is riding outdoors on trails, bridle paths, and forest roads, but not on roads regularly used by motorised traffic. A trail ride can be of any length, including a long distance, multi-day trip. IT ORIGINATED WITH HORSE RIDING, AND IN NORTH AMERICA, THE EQUESTRIAN FORM IS USUALLY CALLED “TRAIL RIDING,” OR, LESS OFTEN “HACKING.” IN THE UK AND EUROPE, THE PRACTICE IS USUALLY CALLED HORSE OR PONY TREKKING.
    The modern term also encompasses mountain biking, mixed terrain cycle-touring, and the use of motorcycles and other motorized all-terrain vehicles. It may be informal activities of an individual or small group, or larger events organized by a club. Some equestrian trail rides in the USA are directed by professional guides or outfitters, particularly at guest ranches. In some parts of the world, trail riding (of whatever kind) is limited by law to recognized, and sometimes function-specific, trails that are waymarked. In other places, trails may be less maintained and more natural. Trail riding can include other activities, such as camping, hunting, fishing, orienteering and backpacking.

     
    Como vê, não há correspondência alguma.
    Aqui vai o link da revista:
    http://trailridermag.com/
     
    Como vê, é igual a fazer trilha de moto, só que a cavalo.
    E tem regras para não maltratar os cavalos.
     
     
     
    MONTALVÃO, o ✈ está esnobando a gente. Se o VITOR não o convidou, é porque sabia que ele ignoraria, com toda pompa e solenidade, nosso convite.
    Só deve gostar de críticas positivas.
     
    Quanto a eu não ir lá, já esclareci o motivo, anteriormente.
    Não gosto de burocracia, e lá e cheio de nhem nhem nhem.

  99. Marciano Diz:

    Repeti a definição do AURELIO, mas a do HOUAISS é
    substantivo masculino
    1 Rubrica: turfe.
    corrida de cavalos; turfe
    2 Rubrica: esportes.
    conjunto de esportes praticados a cavalo (saltos de valas e obstáculos, equitação)

  100. Marciano Diz:

    Como eu já tinha transcrito acima,
    Competitive trail riding (CTR) is an equestrian sport where riders cover a marked trail for a distance that is usually between 15 and 40 miles per day. Some rides are only one day long, others may run as long as three days. One-day six-mile events have also become popular. The goal of the competition is to demonstrate partnership between horse and rider. Unlike in endurance riding, factors other than speed are considered. If the ride is timed, it is a form of pace race; otherwise it is a judged trail ride. In a timed ride, horses may not come in under or over a certain time, and veterinary checks, rider behavior and other elements play a role in the placings. The horse is evaluated on performance, manners, and related criteria. “Pulse and respiration” stops check the horse’s recovery ability and conditioning.

    There are many different organizations which sanction competitive trail rides. Horsemanship may be considered at some competitions, depending on the sanctioning organization. Riders are evaluated on how they handle the trail, manage the horse, and present to the judges and veterinarians throughout the ride. Obstacles are also set up along the trail with the horse and rider graded on how well they perform as a team.

    Rides are often held on public lands, such as Forest Service or BLM lands in the United States, but are also held on private property. The terrain varies depending on the part of the country in which a competition is held, and lands available for the event. Unlike trail riding at a guest ranch, where inexperienced riders walk their horses most of the time and cover simple trails, riders who compete in competitive trail rides are asked to have their animals navigate a variety of terrain and use all gaits, especially the trot.

    Similar events exist around the world, though often with wide variations in rules and distances. In all cases, the most obvious difference between an endurance ride and a competitive trail ride is that the winner of an endurance ride is the first horse and rider team to cross the finish line and pass a vet check that deems the horse “fit to continue,” whereas competitive trail rides usually consider additional factors and penalize a horse and rider that finish in too little or too long of a time.
    Veja mais em
    https://en.wikipedia.org/wiki/Competitive_trail_riding

  101. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Pô, esse atingido por sete raios deve ter se tornado o superman…”
    .
    Não, esse é o Shazam! O raio o faz voltar a ser criança ou um super-heroi. Então o raio tanto pode lhe conceder quanto lhe retirar os poderes.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Imagina: se uma descarga transformou Alexander numa misto de radiestesista, psicômetra e vedora a distância, o que dirá o sete raios: esse devia enxergar até nos quintos dos infernos e telepatizar diretamente com Deus… concorda?”
    .
    Não. O corpo humano muitas e muitas vezes reage de formas diferentes a um mesmo estímulo. Algo que é feito para salvar a vida de uma pessoa pode matar outra se ela for alérgica.
    .
    No caso o sujeito atingido 7 vezes por um raio é esse:
    .
    http://seuhistory.com/hoje-na-historia/homem-e-atingido-por-raio-sete-vezes

  102. Gorducho Diz:

    Por trail rider a médium quis dizer qualquer viandante, horsebackante ou biker :mrgreen:
    Por isso lembrei dos caminhantes germânicos.

  103. Marciano Diz:

    Mas tem de ser trilha, ou não é trail.

  104. Marciano Diz:

    SOBRE OS SETE RAIOS.
    Mira esa mata tiene siete rayos, siete rayos tiene esa mata caballeros eh, no se pue tumbar)

     
    Um minuto e dez segundos do vídeo, e a gente ouve Beny Moré dizendo que a mata siguaraya cubana tem sete raios.
     
    https://www.youtube.com/watch?v=WX3c4RzzcH4
     
    Coincidência.
    Música gravada no México, entre 1949 e 1951, segundo consta da capa do disco.
    Antes, portanto, do demônio Fidel.
     
     
    Para quem tem ouvidos moucos, En mi Cuba nace una mata eh
    que sin mi permiso no se puede tumbar eh.
    Nose pue tumbar, eeeeh
    porque son orishas,
    esa mata nace en el monte,
    esa mata tiene un poder y
    esa mata es, Siguaraya
     
     
    Olhem a Siguaraya aqui:
    https://www.ecured.cu/images/thumb/2/2f/Trichilia_havanensis.jpg/260px-Trichilia_havanensis.jpg
     
    Trichilia havanensis.
     
    Será que o Arduin conhece?
     
    Pelo nome, é natural de Cuba.

  105. Gorducho Diz:

    Claro… claro…
    Provavelmente pa(ssa)sse uma trilha usada por cavalarianos along the enbankment…
    A leitura faria todo sentido pros locais sem as dúvidas que geram a estrangeiros desconhecedores da área (como era na época, claro).
    Agora de fato não sei dizer porque piqueteiros (no senso brasileiro não argentino) não percorrem trilhas e sim campo aberto…

  106. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Só deve gostar de críticas positivas.
    ===============================================================
    99% certo… como aliás qualquer religioso. Nunca vi um religioso admitir críticas.
    Ocorre que ele tentou cooptar o pessoal do CC – — aparentemente sob a lógica de que eles não são especializados em espiritismo como nós – pra que eles elegessem famílias desesperadas por perca há 2- yrs pra serem testadas recebendo cartinhas chiquistas.
    Claro, caiu na mão de Alquimista e todos os demais e se deu mal porque os caras detectaram a falácia de cara.

  107. Marciano Diz:

    Eu não tenho acompanhado os debates por aquelas bandas, mas gosto dos caras de lá.
    Fico só por aqui, por razões diversas; por um lado, tenho pouco tempo, por outro, sou avesso a burocracia.
    Crentes adoram argumentos falaciosos, e gostam de inverter as coisas, e dizer que nós é que gostamos.
     
    Aliás, e a propósito, anda na moda esse negócio de interpretação às avessas.
     
    Platão, na República, se não me falha a dita cuja, diz que as pessoas vivem num mundo irreal, e que a realidade choca, quando vista por primera vez.
    Aí, vem um crente e dá a interpretação diametralmente oposta, ou seja, que a ilusão é a realidade e a realidade é a patafísica.
     
    Popper diz que basta um corvo branco para provar que não é verdade que todos os corvos são pretos.
    Aí vem outro crente para dizer que a nós é que cabe provar que não existem corvos brancos, quando tudo o que precisam é de nos mostrar um (verdadeiro) corvo branco.
     
    Como se chama essa falácia?
    É a da interpretação às avessas?

  108. Marciano Diz:

    Normalmente, a gente observa atentamente um fenômeno, depois de achar que detectamos um padrão, formulamos uma hipótese e a testamos.
     
    O ✈ faz exatamente o oposto. Ele formula uma hipótese do nada, não a submete a nenhum teste nem admite a possibilidade de que alguém o faça, e já quer formular uma teoria, baseada no nada, só na imaginação fértil.

  109. Marciano Diz:

    Por falar em ✈, GORDUCHO, você, na qualidade de PP, o que acha da ousadia, intrepidez, insensatez e loucura desse ex-profissional que elabora um plano de vôo maluco, não declara emergência até o último momento, e não é detido por ninguém, em nenhuma etapa?

  110. Borges Diz:

    “Claro, essa é a Falácia de WJ so to say: já sair dizendo que a ave lobrigada é deveras um corvo e branca de nascença.”
    .
    Portadores de “daltonismo psíquico” jamais reconhecerão um “corvo branco”, mesmo que tropecem num.
    .
    Um abraço

  111. Marciano Diz:

    A frase ficaria perfeita assim:
    Portadores de “daltonismo patafísico” jamais reconhecerão um “corvo branco”, mesmo que tropecem num.
     
    A ‘patafísica, definida como a “ciência das soluções imaginárias e das leis que regulam as exceções,” foi criada pelo dramaturgo francês Alfred Jarry, escritor, morto em 1907, autor de obras como Ubu Rei e Dr. Faustroll.
     
    Literalmente ’Patafísica (contração do grego antigo ἐπὶ τὰ μετὰ τὰ φυσικά – epì tà metà tà phusiká) significa “o que está acima do que está além da física”; (“o que está além da física” designando a metafísica). Além disso, Jarry indica que o apóstrofo, que precede o nome, serve para evitar o que seria um “trocadilho fácil” (em francês),e faz remontar essa ciência a Ibícrates, o geômetra, e a Sofrotatos, o armênio.
    Frequentemente se expressa por meio de uma linguagem aparentemente nonsense, resultando em um modo pessoal e anárquico de explicar o absurdo da existência.
     
    A ‘patafísica teria por missão explorar os campos negligenciados pela física e metafísica. O grupo tinha um pai espiritual e reunia o barão Mollet (amigo de Jarry e de Guillaume Apollinaire), Michel Leiris, Eugène Ionesco, Pascal Pia, Jacques Prévert.

  112. Marciano Diz:

    Fonte: wikipédia.
    Em outras palavras, metafísica é o escambau!
    O négócio é patafísica!

  113. Marciano Diz:

    Física = (do grego antigo: φύσις physis “natureza”) é a ciência que estuda a natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais. Analisa suas relações e propriedades, além de descrever e explicar a maior parte de suas consequências.

    Metafísica (do grego antigo μετα (metà) = depois de, além de tudo; e Φυσις [physis] = natureza ou física) é uma das disciplinas fundamentais da filosofia. Os sistemas metafísicos, em sua forma clássica, tratam de problemas centrais da filosofia teórica: são tentativas de descrever os fundamentos, as condições, as leis, a estrutura básica, as causas ou princípios, bem como o sentido e a finalidade da realidade como um todo ou dos seres em geral.

    La patafísica es un movimiento cultural francés de la segunda mitad del siglo XX vinculado al surrealismo. El nombre proviene de la obra Gestas y opiniones del doctor Faustroll, patafísico, de Alfred Jarry. A raíz de su lectura, algunos admiradores empezaron a practicar una ciencia paródica llamada patafísica, dedicada «al estudio de las soluciones imaginarias y las leyes que regulan las excepciones».
     
    A propósito, Faustroll também nunca existiu.
    https://books.google.com.br/books?id=vz7Usp6pngoC&pg=PT215&lpg=PT215&dq=faustroll+never+existed&source=bl&ots=D3kT320Q6d&sig=_-kpC4WouMUc-2IpMq2zlh1Vlng&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwiIjoKps97QAhWJjpAKHZOMCU4Q6AEIJTAB#v=onepage&q=faustroll%20never%20existed&f=false

  114. Marciano Diz:

    Faustroll, o primeiro patafísico da história, nunca existiu.
    Já o mesmo não se pode dizer de outros patafísicos militantes e juramentados que, diferentemente de corvos daltônicos, mostram sua presença cotidianamente nestas paragens.

  115. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Satisfeito? HÁ MUITOS OUTROS EXEMPLOS, SE QUISER…”
    /.
    TÁ DOIDIVANOS se considera seus exemplos bons exemplos, meros textos apologéticos, discutíveis, irratificados pelos mainstream. O comum é a parapsicologia pegar técnicas da psicologia e outras matérias e as introduzir nas pesquisas na área, como ocorreu com o método ganzfeld.
    /
    Sobre o EEG vai sonhando que ele sirva para demonstrar a telepatia ou qualquer coisa na paranormalidade.Os experimentos doudos de Randin são apenas isso: experimentos doudos. Dean Randin quer, porque quer, provar que seres humanos se entrelaçam uns com os outros, como se isso fosse novidade: a maioria dos viventes nasceu do entrelaçamento de machos com fêmeas…
    .
    Embora o EEG tenha sido criado visando esclarecer o paranormal ele serviu mesmo para a neurologia. Hoje uns doidões querem fazê-lo retornar aos seus objetivos primevos, mas, qual foi com Hans Berger, só conseguem alimentar fantasias, suas e as de seus aderidos.

  116. Marciano Diz:

    La patáfora no es otra cosa que resultado de la patafísica, movimiento cultural francés creado en 1948 e inspirado por el escritor Alfred Jarry, que realiza una primera mención del mismo en su novela “Gestas y opiniones del Doctor Faustroll, patafísico”, un libro que describe las aventuras del Dr. Faustroll, hombre nacido a los 63 años y que experimenta una serie de acontecimientos azarosos, siempre acompañado de un mono llamado Bosse-de-Nage. La obra denota un lenguaje absurdo y está cargada de un alto contenido de referencias filosóficas y matemáticas.
     
    Discípulo de Henri Bergson, Alfred Jarry fue un dramaturgo, novelista y poeta francés, conocido por sus hilarantes obras de teatro y su excéntrico estilo de vida. Es considerado precursor del Dadaísmo, del Surrealismo y del Teatro del Absurdo. Aunque “Ubu rey” (1896) es una de sus obras más reconocidas, “Gestas y opiniones del Doctor Faustroll, patafísico” (1911) es la novela que marca una pauta hacia el mundo de la patafísica. En dicha obra, el autor describe esta ciencia como la “ciencia de las soluciones imaginarias, que otorga simbólicamente a las delineaciones de los cuerpos las propiedades de los objetos descritas por su virtualidad”. De tal manera, podemos decir que es una ciencia dedicada al estudio de las soluciones imaginarias y las leyes que regulan las excepciones. La patafísica se basa en la unión de los opuestos y se vuelve un medio de descripción de un universo complementario constituido por excepciones, es por ello que también se le conoce como la ciencia de la excepción.
     
    La palabra “patafísica” significa “aquello que se encuentra cerca de lo que está después de la física”. Si la metafísica es lo que se encuentra más allá de la física, la patafísica se sitúa por encima de la metafísica. Para Alfred Jarry, todo el universo es anormalidad, en donde la regla es la excepción de la excepción, es decir, lo extraordinario como única regla válida. No hay comparación entre lo particular y lo general, la universalidad no tiene cabida. La patafísica subsiste en la particularidad, tiene la pretensión de describir el universo que podemos ver a partir de las excepciones, en vez de mirarlo a través de los ojos de lo convencional. Las leyes del universo tal como se nos han enseñado, al ser también correlaciones de excepción, hechos accidentales que se reducen a excepciones poco excepcionales, no son tan relevantes como la singularidad. El verdadero trasfondo de la patafísica consiste en tomar las leyes generales de la física como un conjunto de excepciones no excepcionales, y por ende sin ningún interés. La dialéctica de la patafísica gira en torno a la regla como excepción de la excepción, y dicha excepción alude al azar, que es lo que impulsa la verdadera ciencia.
     
    Joan was quizzical, studied pataphysical
    Science in the home
    Late nights all alone with a test-tube.
    Macca.

  117. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO, o aviador está esnobando a gente. Se o VITOR não o convidou, é porque sabia que ele ignoraria, com toda pompa e solenidade, nosso convite.
    Só deve gostar de críticas positivas.
    /
    ACHO QUE NÃO, só estaria esnobando se o Vitor o convidasse e ele não desse trela, mas deixei várias sugestões ao Visoni e ele ouvidodemercadoramente as ignorou: não deu qualquer resposta, nem para o bem nem para o outro lado.
    /
    Então, por enquanto, a esnobeira está do lado de cá, na administração local.
    /
    Mas isso não de surpreender: lembre-se que o Fontana é nacional e os dessa origem não gozam do apreço da gerência.

  118. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Só deve gostar de críticas positivas.”
    /
    LÁ NO OUTRO SITE tão o ralando mais que coco para cuscuz e ele tá aguentando o tranco…

  119. Marciano Diz:

    Dans l’ouvrage “Gestes et opinions du docteur Faustroll, pataphysicien”, édité après sa mort, il définit la ‘Pataphysique comme « la science des solutions imaginaires, qui accorde symboliquement aux linéaments les propriétés des objets décrits par leur virtualité ». (livre II, chapitre VIII), science que perpétue le Collège de ‘Pataphysique fondé en 1948.
     
    S’identifiant à son personnage et faisant triompher le principe de plaisir sur celui de réalité, Jarry a vécu comme il lui plaisait avec ses trois attributs : la bicyclette, le revolver et l’absinthe. Il leur sacrifiera la respectabilité et le confort. Dans une petite baraque proche d’une rivière, à côté d’un lit-divan, Rabelais composait l’essentiel de sa bibliothèque. L’humour lui a permis d’accéder à une liberté supérieure. « Jarry jouant Ubu, non plus sur scène mais à la ville, tend ainsi un terrible miroir aux imbéciles, il leur montre le monstre qu’ils sont. Il dit « Merdre aux assis ». » (Georges-Emmanuel Clancier).
     
    Ainsi, l’œuvre d’Alfred Jarry, au comique grinçant, met en scène de façon insolite les traits humains les plus grotesques. Il est l’inventeur du terme de « ’Pataphysique », terme qui, forgé avec son apostrophe, apparaît dans “Gestes et opinions du docteur Faustroll, pataphysicien”, livre écrit en 1897-1898, et y est défini comme la « science des solutions imaginaires qui accorde symboliquement aux linéaments7 les propriétés des objets décrits par leur virtualité ».
     
    Jarry est l’un des inspirateurs des surréalistes et du théâtre de l’absurde.
     
    Cet auteur est transformé par André Gide en personnage de roman dans Les Faux-monnayeurs.
     
    Une sculpture intitulée Alfred Jarry d’Ossip Zadkine (1966) a été inaugurée sur le Parvis des Droits de l’homme, dans sa ville natale de Laval.
     
    Une salle de l’université Rennes 2 porte son nom.

  120. Marciano Diz:

    O ✈ acaba de comentar lá.
    Veja por que não gosto de lá:
    Você não pode buscar por mensagens nesta seção.
    Por favor faça o login abaixo ou registre-se com uma conta com Forum Clube Cetico.

    Logar-se
    Usuário:
    Senha:
    Minutos para permanecer online:
    30

  121. Marciano Diz:

    Acho que deixei o bold aberto.
    Vamos ver se fechou.

  122. Marciano Diz:

    Não de certo.
    Mais uma tentativa.

  123. Marciano Diz:

    A leitura das discussões também é um saco, por causa das repetições.
    Ex.:
    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=29913.275

  124. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Portadores de “daltonismo psíquico” jamais reconhecerão um “corvo branco”, mesmo que tropecem num.”
    /
    O SANDRO LÁ NOUTRO SÍTIO disse-me quase a mesma coisa com outras palavras:
    .
    “Independente de ser ou não ciência, fato que tem muitas interpretações e interpretadores, todos os corvos são negros, uma vez que você tenha visto um branco?
    .
    Qual é a verdade?
    .
    Abandone a “burocracia cientifica”… Tentarei explicar de forma mais simples.
    .
    Mesmo que a ciência não reconheça que possa existir um corvo branco sequer, se você o viu, então ele deixa de existir porque a ciência, ou métodos, não conseguiram demonstrar isso?
    /.
    E EM OUTRA PARTE:
    /.

    “Essa tentativa de irmos para muitas repetições acaba recaindo no quantitativo, perdendo o foco no empírico real..
    .
    É como se tivessemos apenas um corvo branco..talvez nem achássemos outro, ou por sorte mais um.. o fato é que, aconteça o que acontecer, o resultado final será o mesmo = nem todos os corvos são pretos.”

  125. Marciano Diz:

    É efeito do alcool.
    la bicyclette, le revolver et l’absinthe.
    Tinha de ser
    la bicyclette, le revolver et l’absinthe.
    É só o VITOR trocar amanhã.

  126. Marciano Diz:

    Serra do Corvo Branco
    A lendária estrada que foi a ligação pioneira entre o litoral e a serra continua em atividade. A “garganta” de entrada (a estrada começa no meio de dois paredões de pedra, a 27 km do centro de Urubici) proporciona uma visão impressionante.
    Descer a serra até a cidade de Grão-Pará, como motorista ou passageiro, é uma emoção única, quase comparável à sentida em uma montanha-russa. As curvas fechadas (para se ter idéia do ângulo, caminhadas têm que fazê-las em duas manobras para não invadir a pista contrária e o tráfego de veículos maiores é proibido) e a pequena largura da estrada remetem imediatamente ao tempo em que a estrada era conhecida como “a mais temível” de todo o Brasil. O tempo passou e ela não perdeu sua imponência. Não esqueça, portanto, de testar os freios antes de começar.
    http://www.trekkingrs.com/wp-content/uploads/2015/11/serra_do_corvo_branco_trs.jpg

  127. Marciano Diz:

    A serra recebe este nome devido a uma ave de rara beleza, conhecida como Urubu-rei. Esta ave, de plumagem branca e alguns detalhes coloridos, desconhecida pelos habitantes locais, foi apelidada erroneamente de corvo, originando o nome Corvo Branco.
     
             ✈
    Localização: Rodovia Estadual SC-370, estrada que liga os municípios de Urubici e Grão Pará, por cerca de 56,5 km, sendo que a diferença de altitude entre as duas cidades é de 805 metros (Grão Pará 110 m e Urubici 915 m acima do nível do mar).

  128. Marciano Diz:

    Homenagem ao Sandro Fontana, o aviador maluco italiano que vive nas nuvens         ✈          ✈

  129. Marciano Diz:

    Atenção, ✈ , cuidado com a wake turbulence, nessa fila aí.

  130. Marciano Diz:

    Tá muito perto da aeronave da frente.
    Vai pegar uma esteira de turbulência, espiralar até o chão, e comprovar de uma vez por todas sua tese de água fluidificada.

  131. Marciano Diz:

    ✈ Sacadura Cabral e Gago Coutinho também viviam nas nuvens.
    Foram os correspondentes a Charles Lindbergh.
    Cada macaco no seu galho.
    Um, de NY a Paris e dois de Lisboa a Canary Islands.
    Eu os recepcionei aqui, em 1922, com bacalhau, touriga nacional (de lá) e um porto vintage (naquela época).

  132. Marciano Diz:

    Nossos amigos portugueses são menos conhecidos do que o americano, com o Spirit of Saint Louis, mas o antecederam em 5 anos.
    E nós jantamos juntos.
    Elvis e Raul estavam presentes.

  133. Marciano Diz:

    Ɠօղղą ʂӀҽҽք.
    βąçҟ ʂօօղ.

  134. Borges Diz:

    “• Mesmo que a ciência não reconheça que possa existir um corvo branco sequer, se você o viu, então ele deixa de existir porque a ciência, ou métodos, não conseguiram demonstrar isso?”
    .
    Interessante!!! Temos que considerar, contudo, que a ciência, de forma semelhante a um camaleão; está sempre mudando, para acomodar novas informações.
    .

    • É como se tivessemos apenas um corvo branco..talvez nem achássemos outro, ou por sorte mais um.. o fato é que, aconteça o que acontecer, o resultado final será o mesmo = nem todos os corvos são pretos.”
    .
    Cada indivíduo é um universo limitado pelos seus cinco sentidos, constituindo uma barreira que o impede acessar o outro lado; quando alguém consegue, pelo menos, espiar através de um “buraco de fechadura”, enxergará o “corvo branco”, que para os outros, continuará sendo preto.
    Um abraço

  135. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “TÁ DOIDIVANOS se considera seus exemplos bons exemplos, meros textos apologéticos, discutíveis, irratificados pelos mainstream.”
    .
    Robert Rosenthal não é do mainstream? Parece que o doido aqui é você. Ele já lecionou até em Harvard. Aliás, virou chefe do departamento de psicologia de lá.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Sobre o EEG vai sonhando que ele sirva para demonstrar a telepatia ou qualquer coisa na paranormalidade.”
    .
    Bom, não sou o único a sonhar…
    .
    i) https://www.academia.edu/26170921/EEG_correlates_of_social_interaction_at_distance
    .
    ii) http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877042815018406
    .
    Parece que diversos laboratórios estão sonhando também… :D

  136. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    É como se tivéssemos apenas um corvo branco..talvez nem achássemos outro, ou por sorte mais um.. o fato é que, aconteça o que acontecer, o resultado final será o mesmo = nem todos os corvos são pretos.
    ===============================================================
    Mas isso ninguém está negando.
    A falácia cá é dizer que foi achado um corvo branco (nascido branco, claro…)
    O estudo das falácias e dos axiomas implícitos é talvez a parte mais complicada da Lógica.
    Numa primeira vista d’olhos é difícil refutar o WJ.
    Ele tá dizendo que era um corvo, então era um corvo, &c.

  137. Vitor Diz:

    Ele escolheu muitíssimo bem o corvo branco dele. Era e é considerado até hoje o maior corvo branco já encontrado.

  138. Gorducho Diz:

    Estranhamente depois disso nunca foram feitos experimentos pra ver se essas aves eram corvos…
    Ficou só na palavra dele…

  139. Gorducho Diz:

    Porque aqueles feitos na America – e que, claro, fracassaram – contra qual o Kardec deu as tradicionais desculpas esfarrapadas foram antes.

  140. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Ficou só na palavra dele…”
    .
    Não. Vários outros atestaram a existência do corvo branco. Foram 40 anos de pesquisas, de 1886 a 1926…

  141. Gorducho Diz:

    Vamos ver então se essas aves são corvos?
    Estamos à sua disposição.

  142. Gorducho Diz:

    O teste da água fluidificada também é bom, só que necessita da medida adicional (além da renumeração) dos tubos serem trocados pra evitar alguma marcação.

  143. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Sabes que cá estou como cooperador de seu trabalho e dado ao esforço para que chegue à iluminação.
     
    Lamentavelmente, seu experimento mediúnico não medrará. Explico o motivo. Você assume que existam magnetizadores habilitados a magnetizar águas, sem dispor de evidências satisfatórias que demonstrem tal
    .
    =============================================================
    Mas aí tenho que discordar da S/Postura epistemológica, Sr. Presidente.
    Se o experimento for feito com as adequadas salvaguardas – e aí no Rio poderá sê-lo…- e der resultados positivos, nós cientistas céticos estamos na obrigação de acolhê-lo.
    Então não interessa se nós “acharmos” que vai falhar.

  144. Espirita Sp Orlando Diz:

    Sandro é o Sandro Fontana, autor do livro Mediunidade Mensurável?
    Se for parece que ele está bastante interessado em ter mais dados científicos, se bem que eu particularmente prefiro os estudos do Dr. Sérgio Felipe da Uniespirito.

  145. Espirita Sp Orlando Diz:

    Que diabos é esse corvo branco Vitor? Só ouvi falar de preto embora tenha um monte de bicho que muitos nunca viram…
    http://hypescience.com/animais-estranhos-lista/

  146. Espirita Sp Orlando Diz:

    http://hypescience.com/animais-estranhos-lista/
    Vitor o tem o link da pesquisa do corvo branco? Abraço

  147. Marciano Diz:

    Se o tópico já se esgotou, a ponto de estarmos a discutir assunto publicado em outro sítio, parece-me que está na hora de mudar de tópico.
    O mais recente não ajuda muito, pois é outro caso de psychic detectives, mas nada dissemos ainda sobre esse outro “causo”.
    Como acho inoportuno ficarmos a falar sobre outra discussão, gerada em outro sítio, encerro aqui minha participação NESTE.

  148. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Interessante!!! Temos que considerar, contudo, que a ciência, de forma semelhante a um camaleão; está sempre mudando, para acomodar novas informações.”
    /
    ESTE É UM DOS APANÁGIOS DA CIÊNCIA: não é um saber completo, acabado, está sempre revisando seus postulados e buscando melhores explicações.
    /
    Em contrapartida, os saberes místicos apresentam “verdades” definitivas, imutáveis, acabadas. Quando o progresso do conhecimento mostra que tais verdades são insustentáveis elas são simplesmente abandonadas. O discurso místico é inconsertável: ele se sustenta enquanto houver adeptos ao que se propala. Quando acabam os adeptos vira lenda…

  149. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI:
    MONTALVÃO DISSE: “Sobre o EEG vai sonhando que ele sirva para demonstrar a telepatia ou qualquer coisa na paranormalidade.”
    .
    Bom, não sou o único a sonhar…
    .
    i) https://www.academia.edu/26170921/EEG_correlates_of_social_interaction_at_distance
    .
    ii) http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877042815018406
    .
    Parece que diversos laboratórios estão sonhando também…
    /
    SÓ POSSO SUPOR QUE SONHAM… ACHAR alguma coisa, se vão achar, e quando, só Deus sabe. Por enquanto tão achando sei lá o quê, mas eu estou achando que não estão achando nada…
    .
    O primeiro link retorna-me “acesso bloqueado”, isso depois de me pedir e eu dar autorização para vasculhar meus e-mails, contatos e o escambau…
    /
    O segundo li a introdução: correlação de EEG… isso quer dizer o quê? Que, qual assegura Randin, pessoas se entrelaçam quanticamente? Essas “verdades” prefiro ouvi-las no bar do bigode…

  150. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO: “Numa primeira vista d’olhos é difícil refutar o WJ.
    Ele tá dizendo que era um corvo, então era um corvo, &c.
    /

    Vitor Diz:
    Ele escolheu muitíssimo bem o corvo branco dele. Era e é considerado até hoje o maior corvo branco já encontrado.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: se o Visoni dissesse diferente do que disse seria de surpreender.
    .
    Mas, não vamos condenar James, o que ele falou é que Piper era o SEU (dele) corvo branco. A mulher tanto o encantou que ele ficou encantado. Mas, tendo em vista que o tempo não ratificou a alvura do corvo de James, considerando que hoje podemos dar por assente que mortos não comunicam, então, seja qual fosse a habilidade de Piper a elucidação do mistério ficou pendente, embora hajam boas pistas que situam a resposta aqui mesmo, na Terra, na psicologia.
    .
    E os corvos continuam negros…

  151. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Mas aí tenho que discordar da S/Postura epistemológica, Sr. Presidente.
    Se o experimento for feito com as adequadas salvaguardas – e aí no Rio poderá sê-lo…- e der resultados positivos, nós cientistas céticos estamos na obrigação de acolhê-lo.”
    .
    Então não interessa se nós “acharmos” que vai falhar.
    /
    SIM, TEMOS OBRIGAÇÃO DE ACOLHER O RESULTADO, e qual é esse resultado a ser acolhido? Que o (a) médium indicou corretamente a garrafa dita magnetizada.
    .
    Como conseguiu? Não sei, carecem ser implementadas investigações complementares para achar a resposta.
    .
    Agora, se acha que temos que aceitar que a garrafa está efetivamente magnetizada, sem que exista mínimo apoio à suposição de que o magnetismo animal seja realidade, aí será minha vez de discordar de sua postura epistemológica…

  152. Vitor Diz:

    MONTALVÃO,
    O 1º link está funcionando perfeitamente pra mim. E não importa onde você prefere ouvir essas “verdades”, basta saber que o EEG continua trazendo evidências de telepatia e que não é só o Dean Radin que obtém evidências disso, ok?

  153. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Mas, tendo em vista que o tempo não ratificou a alvura do corvo de James, ”
    .
    Pelo contrário. Quanto mais o tempo passa, mais fica clara a alvura do corvo de James, já que nenhum corvo negro conseguiu se passar por um corvo branco em idênticas condições.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “considerando que hoje podemos dar por assente que mortos não comunicam”
    .
    Não, não podemos. Só que quisermos ser pseudocientíficos.

  154. Gorducho Diz:

    Que o (a) médium indicou corretamente a garrafa dita magnetizada.

     
     
    Como conseguiu? Não sei, carecem ser implementadas investigações complementares para achar a resposta.
    Mas se o experimento foi feito com as salvaguardas necessárias implementadas sob nosso controle:
    • trocar de recipientes pra evitar um vazamento indireto médium → médium via marcação dos 2 recipientes;
    • a troca da numeração 1… 10 original;
    inicialmente teremos que dar crédito à hipótese espírita.
    Ou então elaborarmos outra teoria que em princípio não me ocorre.

  155. Gorducho Diz:

    Se vocês, say AMa e o Sr., trocarem tubo a tubo usando 10 seringas descartáveis – pra não por água fluidificada em contato com água não fluidificada – e trocarem as etiquetas por uma tabela de correspondências
    say
    1 | =ALEATÓRIO()*100
    2 | =ALEATÓRIO()*100

    e selarem essa correspondência num envelope rubricando todos.
    Isso poderá ser acompanhado pelo Administrador, que é Crédulo porém honesto. Eu da minha parte aceitaria ele como árbitro digamos.
    Daí se o(a) médium identificar os 2 tubos (de ensaio presumo que seja esse o transporte), temos que aceitar o resultado.
    Se vamos conseguir elaborar uma teoria são outros 500.
    Aí eu, talvez pela background, me inclinaria pela hipótese espírita na falta doutra melhor.

  156. Borges Diz:

    “Em contrapartida, os saberes místicos apresentam “verdades” definitivas, imutáveis, acabadas. Quando o progresso do conhecimento mostra que tais verdades são insustentáveis elas são simplesmente abandonadas. O discurso místico é inconsertável: ele se sustenta enquanto houver adeptos ao que se propala. Quando acabam os adeptos vira lenda…”
    .
    Concordo. Está aí a dificuldade que tenho de conviver com o espiritismo religioso. Já consegui espiar pelo “buraco da fechadura”. Meu “corvo branco” não tem aura, trata-se apenas de manifestação da natureza.
    Um abraço

  157. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: O 1º link está funcionando perfeitamente pra mim. E não importa onde você prefere ouvir essas “verdades”, basta saber que o EEG continua trazendo evidências de telepatia e que não é só o Dean Radin que obtém evidências disso, ok?
    /
    REALMENTE, tá funcionando… mudei o navegador e tudo deu certo.
    /
    Mas, que mal eu lhe indague: esses experimentos almejam demonstrar o quê, entrelaçamento ou telepatia?
    /
    Se for telepatia, que informação é transmita/recebida quando os EEG estão correlatos?
    /
    Se for entrelaçamento remeto-o à crítica que fiz a Dean Randin, a qual leu com má-vontade. Se não quiser minha crítica há de montão outras por aí. Basicamente, Randin quer forçar fenômenos do microcosmo no mesocosmo. Basta que se conscientize disso para se arrepiar até ao mais íntimo folículo.
    /
    /
    “não é só o Dean Radin que obtém evidências disso, ok?”
    /
    Ok, VAI VER o Guerrer também esteja obtendo evidências “disso”… pena que ele seja nacional…NÉ?

  158. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Pelo contrário. Quanto mais o tempo passa, mais fica clara a alvura do corvo de James, já que nenhum corvo negro conseguiu se passar por um corvo branco em idênticas condições.”
    /.
    ESTARIA QUERENDO dizer que devemos considerar, hoje, a mediunidade realidade? Mesmo com todas os óbices que demonstram cabalmente que mortos não comunicam?
    /
    É isso?
    /

  159. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “considerando que hoje podemos dar por assente que mortos não comunicam”
    .
    VISONI: Não, não podemos. Só que quisermos ser pseudocientíficos.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: tudo bem, posso estar equivocado e os mortos comunicam…
    /
    Se não for pedir muito, mostre experimentos em que a presença de inteligências invisíveis entre os vivos tenha sido demonstrada e ratificada…
    /
    Melhor, dê sua sugestão para os experimentos objetivos que vimos aqui sugerindo, buscando exatamente comprovar por nós mesmos essa alegada verdade: o que recomenda como testagem concreta e elucidativa?

  160. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Mas se o experimento foi feito com as salvaguardas necessárias implementadas sob nosso controle:
    • trocar de recipientes pra evitar um vazamento indireto médium ? médium via marcação dos 2 recipientes;
    • a troca da numeração 1… 10 original;
    inicialmente teremos que dar crédito à hipótese espírita.
    Ou então elaborarmos outra teoria que em princípio não me ocorre.”
    /
    MAS AÍ É CLARO. Do mesmo modo que se os espíritos derem provas de suas presenças teremos que arriar armas e aderir, ao menos parcialmente, à hipótese espiritista.
    /
    Entretanto, enquanto esse imaginado quadro favorável não se concretizar, nada impede que prolatemos juízo baseado no conhecimento disponível. Ora, se o magnetismo animal jamais foi confirmado e, ao contrário, possui várias desconfirmações, temos folgada margem de segurança para afirmar que médiuns não magnetizam nada.
    /
    Assim, se em experimentos devidamente controlados, e repetidos, o médium sempre acertar quais garrafas foram “magnetizadas”, poder-se-á propor algumas hipóteses testáveis, inclusive a que reviva a velha tese do magnetismo animal…
    /
    Por outro lado, como gosto de pôr em jogo meu prestígio internacional, antecipo que, em experimentação devidamente controlada e fiscalizada, as adivinhas ficarão dentro do esperado pelo acaso. Se bobear, abaixo…
    /
    Se estiver errado, virei cá humildemente admitir e me converterei ao magnetismo. Depois bastará demonstrar que os mortos estão presentes e me converto em plenitude.
    /
    Estou para o que der e vier…

  161. Vinicius Diz:

    “ESTARIA QUERENDO dizer que devemos considerar, hoje, a mediunidade realidade? Mesmo com todas os óbices que demonstram cabalmente que mortos não comunicam?
    É isso?”
     
    Quiça CX tivesse certo grau de mediunidade e que cometeu fraudes ou enganos como esses outros :?:
    :mrgreen:

  162. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Estou para o que der e vier
    ===============================================================
    Isso, pra nós cientistas feito um experimento corretamente desenhado, temos que acolher o resultado e depois poderemos teorizar – tipo como foi o causo da catástrofe do ultravioleta.
     
    Quanto àquela simulação que converge pra 1/18 me parece que a falácia está em que o vetor (que seriam os tubos fluidificado V, não fluidificado F) tem que ser variável, i.e., redeclarado a cada loop randonicamente.
     
    Tentei me inscrever mas é muito complicado, sempre tem um óbice…
    Ah! era pra responder as contas por extenso…

  163. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Mas, que mal eu lhe indague: esses experimentos almejam demonstrar o quê, entrelaçamento ou telepatia?”
    .
    As duas coisas.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Se for telepatia, que informação é transmita/recebida quando os EEG estão correlatos?”
    .
    Estímulos visuais e/ou sonoros.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Se for entrelaçamento remeto-o à crítica que fiz a Dean Randin, a qual leu com má-vontade. Se não quiser minha crítica há de montão outras por aí. Basicamente, Randin quer forçar fenômenos do microcosmo no mesocosmo. Basta que se conscientize disso para se arrepiar até ao mais íntimo folículo.”
    .
    Mas há interseções entre os fenômenos do mundo micro e do macro. Por exemplo, a relatividade geral é geralmente aplicada para distâncias grandes mas também pode ser usada para distâncias pequenas se a força gravitacional tornar-se predominante em escalas microscópicas. Para se compreender o que ocorre no centro de um buraco negro, ou no big bang que deu origem ao nosso universo, é necessário considerar os efeitos quânticos da gravitação.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Ok, VAI VER o Guerrer também esteja obtendo evidências “disso”… pena que ele seja nacional…NÉ?”
    .
    Problema algum, eu não publiquei a pesquisa do Hernani aqui?

  164. Gorducho Diz:

    Que acha das pesquisas nacionais com a água fluidificada?

  165. Vitor Diz:

    Baixo poder estatístico.

  166. Gorducho Diz:

    Como é que se monta a potência dum teste nessas condições?
    2 em 10 tubos fluidificados sempre.
    1ª rodada ✅
    2ª rodada ✅

    como se calcula os parâmetros :?:
    σ
    μ esperado = 0,2 suponho…
    E daí se faz o que :?:
     
     
    Mas supondo que o médium acertasse – claro que nossa bancada tem a convicção que não…- teríamos que reconhecer que seria interessante, sem estatísticas como é o espiritismo real.

  167. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Se não for pedir muito, mostre experimentos em que a presença de inteligências invisíveis entre os vivos tenha sido demonstrada e ratificada… Melhor, dê sua sugestão para os experimentos objetivos que vimos aqui sugerindo, buscando exatamente comprovar por nós mesmos essa alegada verdade: o que recomenda como testagem concreta e elucidativa?”
    .
    O teste que fizeram com Piper em que de 150 pessoas ela tinha de reconhecer as 30 que George Pellew conheceu em vida foi bem extraordinário. Muito sugestivo que o reconhecimento foi por meio de memória e não de telepatia, ajudando a refutar psi.

  168. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Como é que se monta a potência dum teste nessas condições?”
    .
    Isso aí é problema pros estatísticos resolverem.

  169. Gorducho Diz:

    Curioso isso… o Sr. gosta tanto da estatística aplicada ao espiritismo mas não se interessa como ela funciona :(
     
     
    No caso do experimento da água a abordagem do ✈ não é fundamentalmente estatística, o que me agradou…

  170. Vinicius Diz:

    GORDUCHO, o que acha desse experimento proposto por um participante do CC ao S.F. (como faz o aviãozinho, ele é piloto? )
    “Me diga o que acha:
     
    Parece que os antigos romanos usavam em suas construções um tipo muito bom de argamassa, conhecida como opus signinum, cuja maneira exata de fabricação se perdeu. Mas o uso dessa argamassa foi cotidiano durante séculos, portanto, eu imagino, não deve ser difícil encontrar espíritos que foram operários da construção civil em alguma época dentro desse longo período, em algum lugar dentro do vasto império romano.
     
    Não seria possível obter esse tipo de informação de espíritos?
     
    Também se perdeu a localização exata do túmulo de Alexandre, o Grande. Espíritos poderiam guiar arqueólogos até o local?
     
    Se dentre um grupo de historiadores de diversas partes do mundo, escolhidos aleatoriamente, fosse sorteado um grupo menor, e estas pessoas selecionassem uma lista de questões dessa natureza que os médiuns poderiam solicitar a espíritos, e dentro dessa lista de perguntas, digamos, metade fosse escolhida por sorteio para que médiuns indicados por federações espíritas ( ou sei lá que tipo de instituição congrega os espíritas… ), obtivessem estas respostas ( sempre questões cujas respostas pudessem ser verificadas se corretas ou não), isto seria possível?”

  171. Gorducho Diz:

    Sim ele é um veterano piloto comercial de aeronaves de grande porte.
     
     
    Descobrir o túmulo do Alexandre era o objetivo daquela equipe de mergulhões em Alexandria. Como, claro, não conseguiram, é que houve a derivação pro mapa antigo que gerou meu debate c/a Administração da qual ela fugiu alegando não ter “dado” Geografia no (implicitamente então deficiente) sistema educacional do RJ…
     
    Não havia o conceito de química naquela época então o máximo que um mestre de obras poderia dizer é cavocávamos em tais e tais lugares – com os nomes usados na época, claro – e misturávamos assim & assado.
    Não acredito que a partir daí desse pra deduzir a formulação do produto…

  172. Gorducho Diz:

    Perfeito :!:
    Fiz a simulação preenchendo aleatoriamente a cada rodada o vetor tubos de ensaio e deu cravado 18:1 como o cara falou!
     
    TOTAL DE EXPERIMENTOS 10000
    SUCESSOS 534
    PROPORÇÃO 18

  173. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Concordo. Está aí a dificuldade que tenho de conviver com o espiritismo religioso. Já consegui espiar pelo “buraco da fechadura”. Meu “corvo branco” não tem aura, trata-se apenas de manifestação da natureza.”
    /
    HÁ SABEDORIA Nesse discurso…

  174. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Tentei me inscrever mas é muito complicado, sempre tem um óbice…
    /
    QUANDO LÁ ME INSCREVI, já tem tempo, não achei dificultoso. Deveria superar os óbices iniciais, pois tem coisa interessante que vai interessá-lo comentar diretamente…

  175. Gorducho Diz:

    Agora minha proposta foi protocolada e será submetida ao Conselho de Administração.
    É que pediu √ 16 (= 4)
    e depois
    3⊃2 (= 9)
    mas era pra responder por extenso no vernáculo.
    Na 3#&170; tentativa perguntava quanto caracteres tem o string “clubecetico” e eu respondi “onze” e protocolou!
     
     
    Fazendo com decimais:
    TOTAL DE EXPERIMENTOS 10000
    SUCESSOS 562
    PROPORÇÃO 17.793594

  176. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Se for telepatia, que informação é transmita/recebida quando os EEG estão correlatos?”
    .
    VISONI: Estímulos visuais e/ou sonoros.
    /
    E QUAL SERIA A UTILIDADE DISSO, supondo que ocorra conforme hipotetizado? Se nem para pedido de socorro a telepatia é util (aqui levando em conta a suposição querida da Casa), que valor prático tem alguém sentir igual sinal sonoro solteiro, ou o mesmo clarão, que outrem? Se ainda fosse música completa do wesley, o safadão…

  177. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Problema algum, eu não publiquei a pesquisa do Hernani aqui?”
    /
    CASUALIDADE OU RETOMADA DE POSIÇÃO, em que os nacionais passarão a ser melhor prestigiados?

  178. MONTALVÃO Diz:

    /
    “O teste que fizeram com Piper em que de 150 pessoas ela tinha de reconhecer as 30 que George Pellew conheceu em vida foi bem extraordinário. Muito sugestivo que o reconhecimento foi por meio de memória e não de telepatia, ajudando a refutar psi.”
    /
    O QUE É INDICATIVO de que Piper possuía memória privilegiada, que a ajudava produtivamente em seus imaginados contatos com mortos…

  179. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vinicius Diz:
    /
    GORDUCHO, o que acha desse experimento proposto por um participante do CC ao S.F. (como faz o aviãozinho, ele é piloto? )
    /.
    CONSIDERAÇÃO: fazer aviãozinho:
    &#9992(;) = ? Avião (SEM OS PARÊNTESIS)
    /
    Sim, ele é piloto civil.

    “Me diga o que acha:

    Parece que os antigos romanos usavam em suas construções um tipo muito bom de argamassa, conhecida como opus signinum, cuja maneira exata de fabricação se perdeu. Mas o uso dessa argamassa foi cotidiano durante séculos, portanto, eu imagino, não deve ser difícil encontrar espíritos que foram operários da construção civil em alguma época dentro desse longo período, em algum lugar dentro do vasto império romano.

    Não seria possível obter esse tipo de informação de espíritos?

    Também se perdeu a localização exata do túmulo de Alexandre, o Grande. Espíritos poderiam guiar arqueólogos até o local?

  180. MONTALVÃO Diz:

    /
    VINICIUS, enviei antes de responder completo…
    /
    /
    “Me diga o que acha:
    .
    Parece que os antigos romanos usavam em suas construções um tipo muito bom de argamassa, conhecida como opus signinum, cuja maneira exata de fabricação se perdeu.
    .
    Não seria possível obter esse tipo de informação de espíritos?
    .
    Também se perdeu a localização exata do túmulo de Alexandre, o Grande. Espíritos poderiam guiar arqueólogos até o local?
    /
    Vinicius, esses desafios poderiam sim ser interpostos aos espíritos e já os comentei aqui e em outros lugares, esses e muito mais, por exemplo, diversas civilizações deixaram escritos que, por mais que se esforcem os pesquisadores, ainda não foram decifrados. Os espíritos, se quisessem e pudessem, poderiam dar uma mãozinha. Diversos povos antigos, cuja existência é histórica e arqueologicamente confirmada, tinham falares que se perderem e os linguistas não conseguem recompô-los: os mortos, se quisessem e pudessem, poderiam dar uma mãozinha…
    /
    A TCI só obtém “transmissões” merdinhas, alega-se que seja pela baixa tecnologia dos receptores terrenos: se quisessem e pudessem os transmitidores do além, poderiam dar uma mãozinha tecnológica…
    /
    Kardec solucionou a encrenca alegando que não compete aos mortos ensinar aos vivos o que destes é incumbência…

  181. MONTALVÃO Diz:

    &#9992(;) = Avião (SEM OS PARÊNTESIS)



  182. Vinicius Diz:

    “Kardec solucionou a encrenca alegando que não compete aos mortos ensinar aos vivos o que destes é incumbência…”
     
    Claro, mas sabemos que há coisas bem mais simples que os “espíritos” não respondem! Coisas de nossa própria intimidade. Se “teoricamente” dizem que cada um de nós tem um mentor (este foi me descrito por uma médium dizendo que ele era risonho e usava chapeu coco, só ficou nisso sabe ?!). Ora, pois, o dito cujo poderia dar provas de que me conhece desde pequenino não ?! :mrgreen:
     
    aff, lembrei: kardec também falou algo que os espiritos não se submetem aos nosso ‘caprichos’…

  183. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    &#9992(;) = Avião (SEM OS PARÊNTESIS)
    ===============================================================
    O Sr. complica, ¿não? :(
    Por que simplesmente não explica pra ele que ✈ se desenha assim: ✈ :?:
     
     
    Agora quanto ao opus signinum tenho minhas dúvidas se o espírito de fato d’algum mestre saberia se expressar em termos modernos entendíveis.
    Claro, proporções de ingredientes ele poderia dar e nos nomes que usavam, mas…

  184. MONTALVÃO Diz:

    /
    O Sr. complica, ¿não?
    Por que simplesmente não explica pra ele que ✈ se desenha assim: [...]
    /
    PORQUE “ASSIM” inda num tinha aprendido…
    .
    É cientificamente provado que não se ensina a outrem o que não se sabe, a não ser que o instrutor não sabe que não sabe e não sabe que está a ensinar o que não sabe, sabe?

  185. MONTALVÃO Diz:

    /
    ————————————.
    “aff, lembrei: kardec também falou algo que os espiritos não se submetem aos nosso ‘caprichos’…”
    ——————————-.

    KARDEC DISSE:
    jan 30th, 1858, ÀS 11:59 PM
    .
    [...]Essa experiência prova, uma vez mais, DA PARTE DE NOSSOS ANTAGONISTAS, SUA IGNORÂNCIA ABSOLUTA DOS PRINCÍPIOS SOBRE OS QUAIS REPOUSAM OS FENÔMENOS ESPÍRITAS. Entre eles, há uma idéia fixa de que esses fenômenos devem obedecer à vontade, e se produzirem com a precisão de uma máquina.

    .
    Esquecem, totalmente, ou, dizendo melhor, não sabem que a causa desses fenômenos é inteiramente moral, que AS INTELIGÊNCIAS QUE LHES SÃO OS PRIMEIROS AGENTES, NÃO ESTÃO AO CAPRICHO DE QUEM QUER QUE SEJA, NEM MAIS DE MÉDIUNS DO QUE DE OUTRAS PESSOAS.
    .
    Os Espíritos agem quando lhes apraz, e diante de quem lhes apraz; freqüentemente, é quando menos se espera que a manifestação ocorre com maior energia, e quando é solicitada, ela não ocorre. Os Espíritos têm condições de ser que nos são desconhecidas; o que está fora da matéria não pode estar submetido ao cadinho da matéria.

    .
    É, pois, equivocar-se, julgá-los do nosso ponto de vista. Se crêem útil se revelarem por sinais particulares, o fazem; mas, isso jamais à nossa vontade, nem para satisfazer uma vã curiosidade.
    .
    É preciso, por outro lado, considerar UMA CAUSA BEM CONHECIDA QUE AFASTA OS ESPÍRITOS: SUA ANTIPATIA POR CERTAS PESSOAS, principalmente por aquelas que, através de perguntas sobre coisas conhecidas, querem pôr a sua perspicácia em prova.
    .
    Quando uma coisa existe, diz-se, eles devem sabê-la; ora, É PRECISAMENTE PORQUE A COISA NOS É CONHECIDA, OU TENDES OS MEIOS DE VERIFICÁ-LA POR VÓS MESMOS, QUE ELES NÃO SE DÃO AO TRABALHO DE RESPONDER; essa suspeição os irrita e deles não se obtém nada de satisfatório; ela afasta, sempre, os Espíritos sérios que não falam, voluntariamente, senão às pessoas que a eles se dirigem com confiança e sem dissimulação.
    .
    Disso não temos, todos os dias, exemplos entre nós? Homens superiores, e que têm consciência de seu valor, se alegrariam em responder a todas as tolas perguntas que tenderiam a lhes submeter a um exame, como escolares?

    .
    Que diriam se se lhes dissessem: “Mas, se não respondeis, é porque não sabeis?” Eles vos voltariam as costas: é o que fazem os Espíritos.
    .
    Se assim é, direis, ‘de qual meio dispomos para nos convencer? No próprio interesse da Doutrina dos Espíritos, não devem desejar fazer prosélitos?’.
    .
    Responderemos que é ter bastante orgulho em crer-se alguém indispensável ao sucesso de uma causa; ora, os Espíritos não amam os orgulhosos. Eles convencem aqueles que o desejam; quanto aos que crêem na sua importância pessoal, provam o pouco caso que deles fazem, não os escutando. Eis, de resto, sua resposta a duas perguntas sobre esse assunto:
    .
    /
    “Podem pedir-se, aos Espíritos, sinais materiais como prova da sua existência e da sua força?”
    .
    Resp. “Pode-se, sem dúvida, provocar certas manifestações, mas nem todo o mundo está apto para isso, e, freqüentemente, o que perguntais não o obtendes; eles não estão ao capricho dos homens.”
    .
    “Mas quando uma pessoa pede esses sinais para se convencer, não haveria utilidade em satisfazê-la, uma vez que seria um adepto a mais?”

    Resp. “Os Espíritos não fazem senão aquilo que querem, e o que lhes é permitido. Falando-vos e respondendo as vossas perguntas, atestam a sua presença: isso deve bastar ao homem sério que procura a verdade na palavra.”
    .
    Escribas e fariseus disseram a Jesus: Mestre, muito gostaríamos que nos fizésseis ver algum prodígio. Jesus respondeu: “Esta raça má e adúltera pede um prodígio, e não se lhe dará outro senão aquele de Jonas (São Mateus).”
    /
    .
    Acrescentaremos, ainda, que é conhecer bem pouco a natureza e a causa das manifestações para crer estimulá-las com um prêmio qualquer. Os Espíritos desprezam a cupidez, do mesmo modo que o orgulho e o egoísmo.
    .
    E só essa condição pode ser, para eles, um motivo para se absterem de se comunicarem. Sabei, pois, que obtereis cem vezes mais de um médium desinteressado do que daquele que é movido pela atração do ganho, e que um milhão não faria ocorrer o que não deve ser. Se nós nos espantamos com uma coisa, é que se tenha procurado médiuns capazes de se submeterem a uma prova que tinha por aposta uma soma de dinheiro.
    .
    http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1858/01i-os-mediuns-julgados.html (1 of 3)7/4/2004 08:12:24

  186. Vinicius Diz:

    “freqüentemente, o que perguntais não o obtendes; eles não estão ao capricho dos homens.””
     
    Kardec e seus espíritos se acham a última bolacha do pacote.
     
    “Reescrevem os evangelhos, dão uma retocada na filosofia socrática, platônica já existente desde muito tempo” e ainda por cima debocham de nós.. aff…
    Dizem que Jesus não disse tudo, que são consoladores, etc etc. e qual novidade mesmo que trouxeram?

  187. Vinicius Diz:

    Não sei, mas sempre achei Kardec um sujeito muito convencido de si mesmo, desde minha época de crente. E seus Espiritos um pouco estúpidos e mal-educados!

  188. Gorducho Diz:

    É o cara era o supra-sumo da arrogância.
    Perceba como em inúmeras passagens ele dita como D•us tem que se comportar, o que tem que fazer e por que…
     
    De certa forma o espiritismo herdou essa arrogância que agora se reflete na ênfase dada aos títulos acadêmicos & profissionais dos fiéis, como se esses estivesses correlacionados ao exercício religioso…

  189. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vinícius,
    .
    ✈ se desenha assim: & # 9 9 9 2 ; (tudo junto)
    .
    ✄ se desenha assim & # 9 9 8 8 ; (tudo junto)
    .
    ✂ se desenha assim & # 9 9 8 6 ; (tudo junto)
    /.
    Do Manual, a ser publicado: “Moderno método de ensino de HTML”

  190. Vinicius Diz:

    & # 9 9 9 2 ;
    & # 9 9 8 8 ;
    & # 9 9 8 6 ;
    Vamos ver se aprendi !
     
    Sim, sem dúvidas, em inúmeras mesmo. Fala até “Deus castiga” e tal.. tem expositor que já se embaraçou com essa expressão na aula do curso preparatório.

  191. Vinicius Diz:

    &# 9992;

  192. Gorducho Diz:

    Ai Jesus :!: como dizia vó espírita mais perfunctoriamente umbandista.
    Pro Sr. autor do Moderno Método de Ensino de HTML:
     
    ✈ se escreve [Grassouillet pensa consigo mesmo:
    vou gritar que pode ser que facilite o entendimento :( ] ASSIM
    ✈

  193. Gorducho Diz:

    fiquei tão irritado com o Professor de HTML que até me atrapalhei :mrgreen:
    se escreve ASSIM
    &#9992&#59;

  194. MONTALVÃO Diz:

    /
    Pô, Vinícius, assim você esculhamba o “moderno método”…
    /
    &# 9992;
    /
    Onde escrito: “tudo junto”, leia-se “tudo junto, sem espaço”…
    junte o # ao restante e terá: ✈
    /
    Ou então siga o novíssimo método FATBoy, ao que tudo indica, mais eficiente…

  195. MONTALVÃO Diz:

    /
    &
    #
    9
    9
    9
    2
    ;

  196. MONTALVÃO Diz:

    /
    & # 9 9 9 2 ;

  197. MONTALVÃO Diz:

    /
    #9992;

  198. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “E QUAL SERIA A UTILIDADE DISSO, supondo que ocorra conforme hipotetizado? Se nem para pedido de socorro a telepatia é util (aqui levando em conta a suposição querida da Casa), que valor prático tem alguém sentir igual sinal sonoro solteiro, ou o mesmo clarão, que outrem? Se ainda fosse música completa do wesley, o safadão…”
    .
    O teste é útil para comprovar a existência de telepatia. Não entendi porque você disse que a telepatia seria inútil para pedir socorro, com tantos exemplos mostrando o contrário.

  199. Marciano Diz:

    ✈ = ✈ :?:
    Plagiando os mutantes, se ele é ✈
    Eu sou 🚀
    Mais louco é quem me diz
    Que não é feliz
    Eu sou feliz

  200. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “O QUE É INDICATIVO de que Piper possuía memória privilegiada, que a ajudava produtivamente em seus imaginados contatos com mortos…”
    .
    Ela sequer sabia o que tinha acontecido na sessão ao sair do transe. E os assistentes eram trazidos de forma anônima. E a cabeça dela virada em um travesseiro, com os olhos fechados.

  201. Marciano Diz:

    Montalvão, em vez de ficar aprendendo e ensinando aos trancos e barrancos, estude numa escola w3.

  202. Marciano Diz:

    O tópico mudou?
    Vamos agora discutir as ideias do ✈ , em vez de psychic detectives?
    Eu também prefiro, mas só queria saber.

  203. Marciano Diz:

    E no CC eu não me inscrevo nem que a porca torça o rabo, o onça beba água, a cobra fume, e h’ crie dentes.

  204. Marciano Diz:

    O meu 🚀 ultrapassa a velocidade da luz, cuja primeira medição é hoje comemorada no doodle.

  205. Vitor Diz:

    ESPÍRITA SP ORLANDO DISSE: “Vitor o tem o link da pesquisa do corvo branco? Abraço”
    .
    http://obraspsicografadas.org/2016/piper-history-of-psychiatr/

  206. Marciano Diz:

    MONTALVÃO, venha até a minha 🌟 , para que eu possa te ensinar algo de html/css.

  207. MONTALVÃO Diz:

    /
    “O teste é útil para comprovar a existência de telepatia. Não entendi porque você disse que a telepatia seria inútil para pedir socorro, com tantos exemplos mostrando o contrário.”
    /
    UAI?

  208. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Montalvão, em vez de ficar aprendendo e ensinando aos trancos e barrancos, estude numa escola w3.”
    /
    QUEQUIÉ ISCOLA W3?

  209. Marciano Diz:

    Vou tentar replicar o teste de 🚰 fluidificada do ✈ .
    Depois eu mando os resultados, para vocês analisarem e verificaram se um corrobora o outro.
    Isto, enquanto não fazemos os nossos.

  210. MONTALVÃO Diz:

    /
    “O tópico mudou?
    Vamos agora discutir as ideias do ? , em vez de psychic detectives?
    Eu também prefiro, mas só queria saber.”
    /
    O QUE MAIS HÁ PARA DISCUTIR se sabemos que eles só são poderosos nas fantasias de sonhadores?
    /
    Que tal discutirmos a eficácia incontestável da psicometria?

  211. Marciano Diz:

    QUEQUIÉ ISCOLA W3?
    É onde você aprende o elementar da linguagem hypertext markup.
    Elementos, cabeçalhos, atributos, parágrafos, estilos, etc.

  212. Marciano Diz:

    Deixei-lhe um convite mais acima.
    releia aqui
    Se não aparecer, mude o navegador.

  213. MONTALVÃO Diz:

    /
    “O meu ???? ultrapassa a velocidade da luz, cuja primeira medição é hoje comemorada no doodle.”
    /.
    É…MAS meus poderes precognitivos mostram que sua nave tá precisando limpeza no carburador, calibrar pneus e regular tuchos. Na parte elétrica, trocar a bobina do dínamo. Revise também o motor de arranque que num tá arrancando mais nada. Troque o fluido do freio.
    /
    Pague o IPVA atrasado…

  214. Marciano Diz:

    Não é que seus poderes precognitivos são bons mesmo?
    ಠ _ ಠ

  215. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Não entendi porque você disse que a telepatia seria inútil para pedir socorro, com tantos exemplos mostrando o contrário.”
    /
    ISSO NA CABEÇA de quens?
    /
    Se nem renomados parapsicólogos defendem tal?

  216. Marciano Diz:

    Agora me dê licença, pois eu vou 🍽 e já volto.

  217. MONTALVÃO Diz:

    /
    “MONTALVÃO, venha até a minha ✵, para que eu possa te ensinar algo de html/css.”
    /
    MAMÃE ME DISSE pra eu desconfiar de estranhos convites…

  218. Marciano Diz:

    Se sua vista está cansada, aumente a tela.

  219. Marciano Diz:

    Sua mãe está certa.
    Sua estrela não brilha.
    Não é amarela.
    Volto já.
    🍴

  220. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Não é que seus poderes precognitivos são bons mesmo?”
    /.
    PERTO DE MIM e dieu Ingo SWann é fichinha… Amyr Amiden amador… Piper principiante… Chico esquizofrênico…

  221. Marciano Diz:

    Perto de você, cx é u cisco.
    Mas eu tô faminto.
    ỼօӀէօ Ӏą́ քɾąʂ օìէօ ҽ ʍҽìą
    ហօ ʍą́×ìʍօ, ą̀ʂ ղօѵҽ.

  222. MONTALVÃO Diz:

    /
    “eu vou comer e já volto.”
    /
    E EU vou ☭ um pouco…

  223. Gorducho Diz:

    Pelo menos a água fluidificada é um experimento espírita, fundamentalmente sem estatística, atual e brasileiro…
    Melhor que ficar discutindo estatística ou os quadros funcionais imaginários do FBI e das polícias dos condados na America, acho.

  224. Marciano Diz:

    ᴜᴍᴀ ᴠᴇᴢ ᴅᴇᴛᴇʀᴍɪɴᴀᴅᴏ Qᴜᴇ ᴍÉᴅɪᴜɴꜱ ᴄᴏɴꜱᴇɢᴜᴇᴍ ᴅɪꜱᴛɪɴɢᴜɪʀ Áɢᴜᴀ ꜰʟᴜɪᴅɪꜰɪᴄᴀᴅᴀ ᴅᴀ Áɢᴜᴀ "ᴄᴏᴍᴜᴍ", ᴏ ᴘʀÓxɪᴍᴏ ᴘᴀꜱꜱᴏ ꜱᴇʀɪᴀ ᴅᴇᴛᴇʀᴍɪɴᴀʀ ᴄᴏᴍᴏ ꜱᴇ ᴘʀᴏᴄᴇꜱꜱᴀ ᴏ ᴍᴇᴄᴀɴɪꜱᴍᴏ ꜱᴇɴꜱÓʀɪᴏ, Qᴜᴀʟ ᴏ ÓʀɢÃᴏ ᴇɴᴠᴏʟᴠɪᴅᴏ ɴᴀ ᴅᴇᴛᴇᴄÇÃᴏ (ᴀ ᴘɪɴᴇᴀʟ, ᴏ ᴘᴇʀɪꜱᴘÍʀɪᴛᴏ?).
    Ɛ́ մʍ Ӏօղցօ çąʍìղհօ ą քҽɾçօɾɾҽɾ.

  225. Espirita Sp Orlando Diz:

    Eu acho que não há necessidade em examinar a água fluidificada. Ela é apenas um complemento das palestras, passes e desobsessoes. No evangelho no lar feito semanalmente é importante o copo com água. Bezerra e seus iluminados companheiros farão com que a água fique como que uma bênção de luz e paz.

  226. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “ISSO NA CABEÇA de quens? Se nem renomados parapsicólogos defendem tal?”
    .
    Não? Você conhece algum que negue que a telepatia sirva de alerta em situações de perigo?

  227. Vitor Diz:

    Alguns exemplos para o Montalvão que mostram como telepatia é útil:
    .
    Se existem elos invisíveis entre animais e seus donos, que permitem que reajam às necessidades uns dos outros, permitindo, também, que alguns animais de estimação saibam telepaticamente quando seus donos estão a caminho de casa, seria surpreendente se esses laços não fossem afetados pelo sofrimento ou pela morte do dono.
    .
    Os efeitos da morte e do sofrimento não são temas que se prestem à experimentação. É claro que não se pode pedir a alguém que sofra um acidente pelo bem da ciência, ou que morra num horário selecionado aleatoriamente para que as reações de seus animais de estimação possam ser observadas. Os indícios surgem, exclusivamente, de casos espontâneos.
    .
    Em nosso banco de dados, há 108 relatos sobre cães que, aparentemente, reagiram a distância a acidentes ou à morte de seus companheiros humanos, 51 relatos de gatos que fizeram o mesmo e 10 de seres humanos que souberam a distância que seus animais de estimação estavam sofrendo ou morrendo. O que podemos aprender com esses casos?
    .?
    Cães e acidentes a distância
    .
    Algumas vezes, os cachorros exibem sinais inconfundíveis de sofrimento para os quais nenhum motivo imediato pode ser encontrado. Mais tarde, descobre-se que seu dono corria perigo naquele exato momento ou que havia sofrido um acidente:
    .
    Certo dia, nossa cadela começou a agir como se estivesse louca: atirou-se de encontro à porta e queria sair. Nós a trancamos dentro de casa. Ela continuou a uivar, a arranhar, estava fora de si. De repente, meu marido chegou em casa. Estava machucado porque havia se metido numa briga num bar. A cachorra sabia. Não sabemos como. (Hilde Albrecht, Limbach, Alemanha)
    .
    Em casos como esse, certamente não é concebível que o cachorro pudesse saber da experiência de seu dono através da visão, do faro ou da audição. Não obstante, os céticos poderão argumentar que o bar devia ficar próximo o bastante para os sentidos normais terem captado alguma pista. Mas, com freqüência, os acidentes ocorrem a muitos quilômetros de casa, além dos limites de todos os sentidos conhecidos.
    .
    Numa noite de verão, em 1991, um jovem soldado inglês deixou sua casa em Liverpool para voltar para o quartel, no sul da Inglaterra. Mais tarde, naquela mesma noite, a cachorra da família, Tara, começou a ganir e a tremer violentamente. Os pais do rapaz acharam que ela devia estar doente, deram-lhe paracetamol e tentaram consolá-la. Mas ela não se acalmou por mais de uma hora. Ficou de prontidão, inquieta, até o telefone tocar:
    .
    Telefonaram de um hospital em Birmingham para dizer que David havia caído do trem na região de Tamworth (a 130 quilômetros de distância). Seus ferimentos, embora
    graves, não eram sérios e deixaram que ele falasse conosco. Tara mostrou-se encantada durante a conversa telefônica, depois deitou-se e dormiu. Mais tarde soubemos que ela ficou transtornada no momento em que ele caiu do trem e se acalmou quando ele estava no hospital sendo examinado e aliviado. (Margaret Sweeney)
    .
    Há no banco de dados 11 casos de cães que reagiram de maneira parecida em emergências ocorridas a distância, mostrando sinais de sofrimento ou de agitação. Além dos dois exemplos acima, cinco envolveram acidentes de carro ou de moto; um caiaque virado; um incêndio; um ataque cardíaco; e um ocorreu quando uma mulher dava à luz numa maternidade a 25 quilômetros de distância.
    .
    Extraordinariamente, enquanto escrevia este capítulo, eu mesmo pude observar as reações de um cachorro coincidindo com um acidente distante. Durante as férias, em fevereiro de 1998, tomávamos conta de um labrador amarelo chamado Ruggles, que pertencia a uns amigos e vizinhos, a família Beyer. O filho deles, Timothy, integrava uma excursão de esqui organizada pela escola nos Alpes italianos; seus pais foram em férias para a Espanha. Ruggles acomodou-se bem e passava grande parte do tempo na nossa sala de estar. Mas certa manhã, quando voltou de seu passeio às 11h30, ele não queria sair do vestíbulo. Nós fizemos de tudo. Ele ficou ao lado da porta da frente até o levarmos para passear outra vez, às 15h. Seu comportamento foi tão surpreendente e fora do comum que eu pensei que os pais de Timothy haviam decidido voltar mais cedo. Fiquei esperando um telefonema deles dizendo que acabavam de chegar.
    .
    Realmente recebemos um telefonema naquela tarde, mas não era dos pais de Timothy. Era da Itália, dizendo que Timothy caíra do teleférico naquela manhã e que havia quebrado a perna; foi levado para o hospital de helicóptero. O acidente acontecera às 11h, horário da Inglaterra. (Curiosamente, quando Ruggles voltou de seu passeio vespertino, estava mancando. Ele pulou dentro de um lago e aterrissou sobre vidro quebrado; ficou com a pata ensangüentada e rompeu um tendão. Precisou passar a tarde numa clínica veterinária. Assim, ele e Timothy estavam internados, os dois ao mesmo tempo, com a perna enfaixada.)
    .
    É claro que é impossível saber ao certo se as reações apresentadas pelo cachorro entre as 11h30 e as 15h realmente foram devidas ao acidente do menino. Ruggles não me parecia especialmente aflito enquanto aguardava à porta. Na realidade, ele parecia saber que algo importante estava acontecendo e sentiu que precisava estar preparado. Mas sua reação foi tão definida e a coincidência tão notável que eu acho que pode ter havido uma ligação causal entre os dois fatos.
    .
    Nesse caso, como na maioria dos casos, as reações do cachorro não tiveram serventia alguma para a pessoa machucada. Além de qualquer outro motivo, o animal encontrava-se longe demais. Mas em alguns casos os cachorros ajudaram a salvar seu dono, ou pelo menos tentaram.
    .
    Em um caso, o dono de uma cachorra caiu do caiaque no meio do rio Reno e estava tendo dificuldades:
    .
    Fraco como eu estava, vi meus amigos correrem em minha direção com minha cachorra. Ela os vinha puxando e latindo bem alto. Eles perguntaram se eu havia tido problemas porque a cachorra tinha começado a puxar a trela de repente, querendo descer o rio exatamente no mesmo momento em que eu quase desisti de lutar contra a água.
    .
    Há outro caso, ocorrido na Irlanda do Norte, em que um pastor alemão chamado Chrissie salvou a vida de seu dono, Walter Berry, que ficou coberto de gasolina enquanto consertava o carro e depois se incendiou acidentalmente com uma ferramenta de solda. O cachorro estava a 200 metros dali com Joan, esposa de Walter, quando isso aconteceu. Havia duas garagens e um quintal no caminho. “Chrissie enlouqueceu — começou a fazer barulhos que nunca havia feito”, contou Joan. Ela se deu conta de que algo estava errado e deixou que Chrissie saísse. Ele correu direto para Walter. Joan o seguiu e, felizmente, chegou a tempo de apagar o fogo. Chrissie salvou a vida de Walter. Nesses dois casos, precisamente porque os cachorros estavam perto o suficiente para poder ajudar, é difícil descartar a possibilidade de terem sido alertados por algum som ou por outros indícios sensoriais. No entanto, essa objeção não pode se aplicar a uma cachorra de São Francisco chamada Lupé, que salvou a vida de seu dono quando se encontrava a 64 quilômetros de distância:
    .
    Quando Lupé tinha uns dois anos, eu tomei uma overdose de drogas num dia em que ela estava visitando amigos em San José. Mais tarde me contaram que Lupé foi, subitamente, até os limites da propriedade e começou a uivar de maneira “sinistra”, sem que ninguém conseguisse acalmá-la. Após algum tempo, meus amigos pensaram: “Deve ter acontecido alguma coisa com Leone” e, assim, correram para São Francisco e me encontraram. (Leone Katafisz)
    .
    Em muitos casos nos quais os cães uivam sem nenhum motivo aparente, ou mostram outros sinais claros de aflição, sabe-se, mais tarde, que o dono não só estava correndo perigo como, na verdade, estava morrendo. Sem que houvesse qualquer coisa que o cachorro pudesse fazer para salvá-lo.

  228. Marciano Diz:

    Vai uma 🍺 aí, MONTALVÃO?
    Ou prefere 🍷 , 🍸 , 🍹 …
    卍 🎶 Trink, trink, brüderlein, trink
    Lass doch die sorgem zu haus 🎝 𝅘𝅥𝅰 𝄽
    Agora estou bebendo água fluidificada e ouvindo música sacra.

  229. Marciano Diz:

    Alguém aí sabe distinguir água fluidificada de água benta?
    Quais as propriedades físico-químicas de cada uma delas?

  230. Marciano Diz:

    A água fluidificada é a água normal, acrescida de fluidos curadores.

     
    Em geral, são os Espíritos desencarnados que, durante as sessões de fluidoterapia, fluidificam a água, mas a água pode ser magnetizada tanto pelos fluidos espirituais quanto pelos fluidos dos homens encarnados, assim como ocorre com os passes, sendo necessário, para isso, da parte do indivíduo que irá realizar a fluidificação, a realização de preces e a imposição das mãos, a fim de direcionar os fluidos para o recipiente em que se encontrar a água.
     
    A água é um dos corpos mais simples e receptivos da Terra. É como que a base pura, em que a medicação Espiritual pode ser impressa. O processo é invisível aos olhos mortais, por isso, a confiança e a fé do paciente são partes essenciais para que tratamento alcance o efeito desejado. A água é um ótimo condutor de força eletro-magnética e absorverá os fluidos sobre ela projetados, conserva-los-á e os transmitirá ao organismo doente, quando ingerida. A água fluidificada expande os átomos físicos, ocasionando a entrada de átomos espirituais, ainda desconhecidos, e que servem para ajudar na cura.
     
     
    Já a água benta é um sacramental que nos alcança o perdão dos pecados veniais, pode livrar-nos de acidentes (trânsito, assaltos, quedas), e ajuda até a curar doenças. O conhecido livro “Tesouro de Exemplos” conta que uma criança gravemente enferma ficou imediatamente curada ao receber a bênção de São João Crisóstomo com água benta.
     
    Outro benefício muito interessante e pouco conhecido: ela pode ser usada eficazmente em proveito de pessoas que se acham distantes de nós. E mais, cada vez que a utilizamos para fazer o sinal da- cruz, na intenção das almas do purgatório, elas são aliviadas dos seus sofrimentos.
     
    É importante lembrar que para ser verdadeiramente água benta, ela precisa ser benzida pelo sacerdote segundo o cerimonial prescrito pela Igreja, no “Ritual de Bênçãos” e no próprio “Missal Romano”, ambos publicados pela CNBB.
     
    São belas e altamente significativas as orações para a bênção da água. Por exemplo, esta: Senhor Deus todo-poderoso, fonte e origem de toda a vida, abençoai esta água que vamos usar confiantes para implorar o perdão dos nossos pecados e alcançar a proteção da vossa graça contra toda doença e cilada do inimigo.
     
    Concedei, ó Deus, que, por vossa misericórdia, jorrem sempre para nós as águas da salvação para que possamos nos aproximar de Vós com o coração puro e evitar todo perigo do corpo e da alma. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.
     
    É muito conveniente ter sempre consigo água benta para usar em qualquer circunstância. Por exemplo, benzer-se com ela ao sair e ao entrar na igreja, em casa ou no local de trabalho; ao iniciar uma oração, um serviço, uma viagem. Para afastar do lar a influência maléfica dos demônios, é muito aconselhável aspergir na casa algumas gotas de vez em quando. Isto pode ser feito por qualquer pessoa da família. É claro que pedir a um Padre para benzer a casa é muito melhor! Portanto, a água benta é sempre benfazeja e eficaz. (Oscar Motitsuki; Revista Arautos do Evangelho, Junho/2006, n. 30, p. 32 e 33)
     
    ✤ Os sacramentais são sinais sagrados instituídos pela Igreja para proporcionar aos fiéis benefícios principalmente espirituais, mas também temporais, obtidos pela impetração da própria Igreja.
     
    São sacramentais, por exemplo: bênçãos de pessoas, de famílias, de casas e de objetos (água, velas, medalhas, imagens, sinos, etc.). Embora os sacramentais tenham analogias com os sacramentos, são essencialmente diferentes em dois pontos principais:
     
    1º – Os sacramentos foram instituídos por Nosso Senhor Jesus Cristo, e são apenas sete. Já os sacramentais são instituídos pela Igreja, a qual pode aumentar seu número o quanto julgar conveniente para o bem das almas.
     
    2º – Os sacramentos têm o poder de produzir a graça santificante pelo próprio fato de serem administrados validamente.
     
    Os sacramentais conferem apenas uma graça auxiliar, pelo poder das preces da Igreja e dependendo das boas disposições de quem os recebe. Um efeito muito importante dos sacramentais é o de preparar a alma para receber a graça divina e ajudá-la a cooperar com ela.
     
     
    E então, cavalheiros?
    Façam suas apostas!
    Água fluidificada, água benta, ou ambas, pra garantir?

  231. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Eu acho que não há necessidade em examinar a água fluidificada. Ela é apenas um complemento das palestras, passes e desobsessões.
    ===============================================================
    Perfeito… o Sr. prefere examinar
    ☐ as folhas de pagamento do FBI + DPs dos condados da America;
    ☐ os caras que trabalham pelados – e portanto sem EPIs…- lá no outro lado da Lua segundo o “raciocínio” da Administração;
    ☐ outros (favor especificar) ___________________________________________

  232. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI DISSE:
    “MONTALVÃO DISSE: “ISSO NA CABEÇA de quens? Se nem renomados parapsicólogos defendem tal?”
    .
    VISONI: Não? Você conhece algum que negue que a telepatia sirva de alerta em situações de perigo?
    /
    PERGUNTA CAPCIOSA ESSA, HEM? Não conheço parapsicólogo que negue tal coisa, mas quero conhecer quem, além de Visoni, o afirme…

  233. Marciano Diz:

    sorgen com “m” foi coisa do poltergeist.
    E⃣   l⃣   e⃣    e⃣   s⃣   t⃣   á⃣    s⃣   e⃣   m⃣   p⃣   r⃣   e⃣    b⃣   u⃣   l⃣   i⃣   n⃣   d⃣   o⃣    c⃣   o⃣   m⃣    o⃣   s⃣    m⃣   e⃣   u⃣   s⃣    t⃣   e⃣   x⃣   t⃣   o⃣   s⃣   .⃣

  234. MONTALVÃO Diz:

    /
    Espirita Sp Orlando Diz:
    .
    Eu acho que não há necessidade em examinar a água fluidificada. Ela é apenas um complemento das palestras, passes e desobsessoes. No evangelho no lar feito semanalmente é importante o copo com água. Bezerra e seus iluminados companheiros farão com que a água fique como que uma bênção de luz e paz.
    /
    CONSIDERAÇÃO: Deveria aconselhar ao Sandro, pois é ele quem está mexendo com elas, as águas. Mas seu pronunciamento é correto: desnecessário examinar águas magnetizadas, bentas e quaisquer outras beneficiadas com eflúvios místicos. Para os crentes basta aceitarem acriticamente que são o que delas dizem. Para os céticos será perda de tempo, porque se as verificarem nada acharão. Os incrementos espirituais que essas águas recebem estão além do alcance das ferramentas perquiritivas da ciência. Elas são o que o filósofo espírita, Arduin, disse: AsQ: Acredite se Quiser…
    /
    /
    “A água fluida é, para os espíritas, como a água benta da igreja católica. É purificadora e quando associada aos fluidos terrestres, oriundos das preces fervorosas das entidades humanas, mais aos da esfera superior, que nos vem trazidas pelos espíritos benfeitores, nos fornece muitos benefícios. É servida nos Centros Espíritas, como complemento do passe e das orações.
    .
    Mas, também, pode ser produzido em casa, segundo a receita do livro de E. Rigonatti (‘A Mediunidade Sem Lágrimas”, capítulo “Não esperemos tudo dos outros”) a qual merece ser discutido:
    .
    ‘Sabemos que a água é um ótimo veículo para os remédios espirituais, porque pode ser facilmente magnetizada e impregnada de fluidos curativos. Para a cura de enfermidades e conservação da saúde nossa e de nossos entes queridos, nada mais simples e natural do que empregarmos o método de cura pelo copo d’água; consiste no seguinte: todas as noites, antes de deitar, coloquemos à cabeceira um copo d’água e roguemos ao Senhor que permita sejam ali depositados os fluidos úteis a reparação de nosso corpo. De manhã, após nossas orações, bebamos a água cheios de fé. Preparemos a água para nós e para nossos filhos e, depois das preces em conjunto, daremos a água a todos, confiantes na Providência Divina.’ “

  235. Marciano Diz:

    MONTALVÃO, você conhece alguém que negue que existem trabalhadores pelados no “outro” lado da Lua?

  236. Marciano Diz:

    PERA LÁ!
    Acabei de mostrar que água benta e água fluidificada são coisas distintas.
    LEIA A DIFERENÇA AQUI

  237. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Pelo menos a água fluidificada é um experimento espírita, fundamentalmente sem estatística, atual e brasileiro…
    Melhor que ficar discutindo estatística ou os quadros funcionais imaginários do FBI e das polícias dos condados na América, ACHO.”
    /
    CERTO!

  238. MONTALVÃO Diz:

    /
    ” Marciano Diz:
    .
    Alguém aí sabe distinguir água fluidificada de água benta?
    Quais as propriedades físico-químicas de cada uma delas?
    /
    SEI NÃO DIFERENCIAR, menos ainda as propriedades…
    .
    Mas sei que a benta a gente pode passar na testa e detrás das orelhas.
    A fluida pode ser bebida, como muito já bebi…

  239. Marciano Diz:

    Proponho fazermos estudos com a água benta também.
    Experimentos quantitativos, para verificar qual das duas tem maior poder de proteção e curativo.
     
    Um grupo é tratado com água fluidificada, outro com água benta e outro com água comum (placebo).

  240. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Agora estou bebendo água fluidificada e ouvindo música sacra.”
    /
    CUIDADO, ressaca d’água fluida é pior que de Dreher…

  241. Marciano Diz:

    É possível fluidificar whisky, vinho e cerveja?
    Em caso positivo, a gente fica embriagado com uma quantidade menor do que a bebida comum?
    Whisky fluidificado ou bento dá ressaca?
    Já foi feito algum estudo sobre isso?

  242. Marciano Diz:

    O álcool etílico é fluidificável ou “benzível”?
    E o benzeno? Pode ser benzido?
    No meu tempo de estudante de química, a ciência ainda não tinha atingido esse patamar que o aviador estuda agora.

  243. Marciano Diz:

    Qual a fórmula estrutural da água fluidificada?
    E a da água benta?
    Se eu fosse fazer vestibular de novo, tava ferrado.
    Não tenho nenhum livro com essas “novidades” do atual paradigma patafísico.

  244. MONTALVÃO Diz:

    /
    “A água é um ótimo condutor de força eletro-magnética e absorverá os fluidos sobre ela projetados, conserva-los-á e os transmitirá ao organismo doente, quando ingerida. A água fluidificada expande os átomos físicos, ocasionando a entrada de átomos espirituais, ainda desconhecidos, e que servem para ajudar na cura.”
    /.
    /
    DEVERAS REAL A FORÇA TERAPÊUTICA DAS ÁGUAS FLUIDAS!
    .
    Eu quando garotinho (já fui e gostei, mas com minúscula) vivenciei inesperada cólica de estômago. Talvez não estivesse alimentando as lombrigas corretamente, o fato é que doía terrivelmente. Pedi socorro à mamãe (minha genitora faleceu eu contava sete anos, portanto o acontecimento é anterior). Ela sempre tinha estoque de águas fluidas, produzidas pela oração forte de Alziro Zarur.
    .
    Sem hesitar deu-me uma dose. Tomei, nada. Outra, nada. Mais outra e outra, outra, nada. Continuei o choro aniquilador de coração materno.
    .
    Vem ela com a última dose do estoque e me disse com aquela voz inesquecível:
    .
    “Filho, bebe mas com fé em Deus, que você vai ficar bom!”
    .
    Bebi e a dor desapareceu…
    .
    A dor se foi e ficou a saudade…essa dói até hoje… ☹

  245. Marciano Diz:

    Aqui está a formula estrutural da água comum:
    http://1.bp.blogspot.com/-bVcfElvwM7s/T7w9rqmsOnI/AAAAAAAAAJ0/Zgk7VbXJ7Bw/s1600/%C3%81gua.png
    Alguém aí sabe a da fluidificada ou da benta?
     
    O que acontece se alguém beber todos aqueles copinhos de água fluidificada em seguida, e ainda verter um daqueles repositórios de água benta logo em seguida?
     
    Água benta ou fluidificada são propícias a que Aedes aegypti depositem nelas seus futuros descendentes?
     
    Tomar banho de água fluidificada ou de água benta limpa mais o corpo?
    Estou cheio de dúvidas patafísicas.

  246. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    .
    MONTALVÃO, você conhece alguém que NEGUE que existem trabalhadores pelados no “outro” lado da Lua?
    /
    NÃO, NÃO CONHEÇO…
    Mas conheço um que afirma e outro que crê…

  247. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Um grupo é tratado com água fluidificada, outro com água benta e outro com água comum (placebo).”
    /
    SE TIVER UM GRUPO TRATADO COM AGUARDENTE, me põe nesse…

  248. Espirita Sp Orlando Diz:

    Outros: mais livros espiritas psicografadas ou não.
    Aura do Chico Xavier medido pela Nasa; Uberaba sem Chico Xavier; como ficaram as sessões de psicografia em Uberaba depois que Chico se foi; Carlos Bacelli substituto do Chico? Etc etc etc
    Gosto mais de assuntos desse tipo, mesmo que seja para afrontar ou contradizer ou confirmar..
    Não beba Montalvão e Marciano, bebida álcoolica os levarão ao Umbral.

  249. MONTALVÃO Diz:

    /
    Whisky fluidificado ou bento dá ressaca?
    /
    ESSE NÃO SEI, mas o batizado dá, e como…

  250. Marciano Diz:

    ===============================================================
    A água fluidificada expande os átomos físicos, ocasionando a entrada de átomos espirituais, ainda desconhecidos, e que servem para ajudar na cura.
    ===============================================================
    Demônios são solúveis em água benta ou fluidificada?
    Átomos espirituais têm partículas sub-atômicas?
    Como funciona a mecânica quântica das partículas dos átomos espirituais?
    Se eu descobrir uma partícula de um átomo espiritual posso ganhar um nobel de Patafísica?
     
    Quando um átomo material é expandido pela fluidificação da água, ele perde suas propriedades?
     
    Onde encontro um livro atualizado de patafísica?
    Quero fazer vestibular para médium ou concurso para detetive psíquico, mas não tenho nenhum livro com as matérias (matérias, não, espíritos) essenciais.

  251. Espirita Sp Orlando Diz:

    Discordo de Eliseu Rigonatti que deve ser usado água para cura de enfermidades. Para que médicos então? Hospitais? Remédios? Passamos anos e anos estudando a complicada e engenhosa máquina humana e me vem este confrade fanático com esta? Cada um no seu quadrado. Não mexam com saúde não minha gente.

  252. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Alguém aí sabe a da fluidificada ou da benta?”
    /
    PRA FAZER ÁGUA FLUIDIFICA basta acrescentar um dedinho de ectoplasma de médium.
    Pra elaborar água benta dois dedos oração sacerdotal.

  253. Marciano Diz:

    ORLANDO, se bebida alcóolica serve de passagem para o umbral, eu tô f(censurado)!
    Agora mesmo estou vertendo whisky ad libitum.
    Não sei se tá dando pra notar, dessa distância.

  254. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Tomar banho de água fluidificada ou de água benta limpa mais o corpo?”
    /
    TEM QUEM LAVE as morródias com água fluida.
    Com benta nunca soube…
    .
    Percentual de cura? Zerezentos por cento…

  255. Espirita Sp Orlando Diz:

    Marciano faça o conjunto de cursos em casa espírita filiada a uma federação espírita. Geralmente você passa por um tratamento inicial, recebe um cartãozinho a ser perfurado sempre que comparece ao tratamento. São 12 a 24 semanas. Depois retorna a orientação fraternal, o Colegiado de mediuns vai lhe examinar, se estiver apto, fará cursos. Se for reprovado pelo Colegiado repetirá os cartões até que fique harmonizado e em plena sintonia com os eméritos benfeitores.

  256. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Não beba Montalvão e Marciano, bebida álcoolica os levarão ao Umbral.”
    /
    CHIIII, agora que você avisa?

  257. Espirita Sp Orlando Diz:

    Marciano eu já bebi muito, já sai com mulheres de diversos tipos e estilos, as vezes fico com medo do que virá depois que desencarnarar.

  258. Espirita Sp Orlando Diz:

    Montalvão você tem o nome e sobrenome forte. Tem o poder de abrir passagem no mar morto e ainda escalar montes alvos.
    Você seria um ótimo voluntário na seara espírita. Não precisa acreditar nos espirito, basta ajudar nos trabalhos sociais. Final de ano o trabalho é quadruplicado…

  259. Marciano Diz:

    Ad libitum, para os navegantes mais ignaros, não é marca de whisky, é à vontade mesmo, só que, como benzi o whisky antes de bebê-lo, escrevi em latim.
     
    Sabem como fiz?
    Abri a garrafa e disse:
    Senhor deus todo-poderoso,
    fonte e origem de toda a vida,
    abençoai estewhisky que vou beber,
    confiante para implorar o perdão dos meus pecados,
    e alcançar a proteção da vossa graça contra toda doença
    e cilada do inimigo.
    Concedei, ó deus, que, por vossa misericórdia,
    jorre sempre para mim o whisky da salvação
    para que eu possa me aproximar de ti
    com o coração puro
    e evitar todo perigo do corpo e da alma.
    Por Forrest Gump Nosso Senhor.
    Amém.

  260. Marciano Diz:

    Senhor deus dos desgraçados!
    Dizei-me vós, Senhor deus,
    Se eu deliro… ou se é verdade
    Tanto whisky perante mim?!…

  261. MONTALVÃO Diz:

    /
    Espirita Sp Orlando Diz:.

    Outros: mais livros espiritas psicografadas ou não.
    Aura do Chico Xavier medida pela Nasa [...]
    /
    DESDE QUANDO A NASA MEDE AURAS?
    /
    ———————————-.
    Nasa estuda a aura de Chico Xavier.(LENDA URBANA)
    .
    Publicado por Francisco Amado em 21 junho 2010 às 11:15 em Forum
    .
    Em uma pesquisa para saber que foi, quando foi, como foi e onde foi feito a pesquisa sobre a aura de mais de 10 metros atribuída a Chico xavier.
    .
    Encontramos apenas um relato que diz que em um encontro anônimo, onde não é citado ano, nem mês muito menos dia.
    .
    “Um dia um engenheiro da Nasa, usando de aparelhos sofisticados, examinou a aura de Chico Xavier e ficou impressionado, porque detectou irradiação num raio de 10 metros do corpo físico dele.”
    .
    Mais adiante encontramos uma data que não se sabe qual é origem e fonte.
    .
    “Em experiências realizadas pela NASA, em Uberaba, Minas Gerais, Brasil, em 1978, o Engenheiro Paul Hild constatou que a aura de Francisco Cândido Xavier era sentida num raio de dez metros, enquanto a de outros médiuns pesquisados se ficou por alguns centímetros?”
    .
    O curioso é que um fato revelador deste, teve apenas uma pequena divulgação em jornais espíritas.
    .
    Agora outra questão que passa desapercebida e que J. Herculano Pires, jamais falou de tal assunto em seus livros, onde sempre citava pesquisas e pesquisadores da ciência.
    .
    Já Sheila Ostrander e Lynn Schroeder contam em seu livro “Experiências Psíquicas além da Cortina de Ferro”
    .
    Que no fim do ano de 1939, uma comissão de cientistas russos convidou Francisco Cândido Xavier para ir à Rússia por 6 meses, para se submeter a vários testes relacionados com seus “poderes“.
    .
    Para isso, além da viagem, pagar-lhe-iam a quantia de trezentos contos de réis, soma que daria, na época, para pagar a construção de 50 casas populares!
    .
    Chico sentiu-se tentado. Estava quase aceitando quando Emmanuel apareceu e lhe disse: – Se queres ir podes, eu fico!
    .
    Bem fazendo uma pesquisa sobre Paul Hilde não encontramos absolutamente nada.
    .
    Indo direto na fonte ou seja a NASA também lá nada consta sobre o misterioso Paul Hilde que veio no anonimato fazer tal pesquisa, que ficou em segredo e rodeada de mistérios.
    .
    Fico sem saber os materiais e os métodos usados, onde foi realizada a experiência, quais os fundamentos teóricos suportados pela ciência em que se baseia e muito seriamente, se este senhor existe sequer.
    .
    Sim por que a duvida sobre a existência de misterioso Paul Hilde?
    .
    Ao pesquisar “Engenheiro americano Paul Hilde” no Wikipedia inglês este é o resultado
    .
    There were no results matching the query.
    (Não houve resultados correspondentes a consulta.)
    .
    You may create the page “O Engenheiro americano Paul Hilde”, but consider checking the search results below to see whether it is already covered.
    (Você pode criar a página “O Engenheiro americano Paul Hilde”, mas considere verificar os resultados de pesquisa abaixo para ver se ele já está coberto.)
    .
    Ao pesquisar Paul Hilde no google a única coisa que aparece são resultados do facebook.
    Paul Hilde é um fã de: TV Shows Programas de TV
    Beavis & Butthead Beavis & Butthead
    .
    Mais uma narrativa fantasiosa transmitida pela tradição oral através dos tempos e que é conhecida como LENDA.
    .
    A questão que deveria ser tratada sem sentimentalismo por quem diz que é ESPIRITA e a seguinte.
    .
    O QUE ESTA POR TRÁS DESSAS INFORMAÇÕES.
    .
    1º Chico foi Kardec
    .
    2º Nasa pesquisou Chico
    .
    3º As duas informações duvidosa tem a mesma GÊNESE o ILUSTRÍSSIMO Sr Carlos Bacceli
    .
    Depois de postar estes questionamentos em uma comunidade do Orkut o pessoal teve um piripak pois, a maioria não compreendeu que o objetivo da critica não era direcionado ao Chico Xavier.
    .
    O alvo da critica é a informação e o informante pois, não se encontra nem um dado da existência deste engenheiro Paul Hilde.
    .
    Mas, como no meio espírita é um sacrilégio duvidar de qualquer obra mediúnica se colocar o nome Francisco Candido Xavier então, é motivo para ser excomungado, com agravantes de perda de bônus-hora isto se não te transformarem em um ovóide.
    (REDE AMIGO ESPÍRITA)

  262. Marciano Diz:

    ‘Stamos em pleno bar… Doudo no espaço
    Brinca o luar — dourada borboleta;
    Bem feliz quem ali pode nest’hora
    Sentir deste painel a majestade!
    Embaixo — o bar em cima — o apartamento…
    E no bar e no céu — a imensidade!
     
    Oh! que doce harmonia traz-me a brisa!
    Que música suave ao longe soa!
    Meu Deus! como é sublime uma aguardente
    Pelas vagas sem fim boiando à toa!
     

  263. MONTALVÃO Diz:

    /
    1. Marcio Diz:
    maio 5th, 2012 às 5:41 AM
    .
    Chico Xavier, passa a vida inteira, fazendo o bem, vende livros em 50 paises, (psicografados)… Parnaso de Além túmulo, retrata os maiores poetas e escritores da época, averiguados pela academia de letras, e pela papiloscopia, e é cnsiderado autêntico, poi somente um Olavo Bilac teria características próprias e traços, que somente os escritores reconheceriam, as letras, pela papiloscopia, comprovadas (estudo da caligrafia).
    .
    Umberto de Campos, (espírito), é estudado pela academia, seus traços, e pela papiloscopia (polícia federal), e é tamanha a riqueza de detalhes, que vai a juízo, e é dado ganho de causa a família, (ou seja, mensgens autênticas), o espírito troca para irmão X, devido a família querer ganhar “autorais” em cima de uma outra realidade, vende livos no mundo inteiro, o espírito Emmanuel, nas entrelinhas (subliminarmente), em conceito, são corroborados pela moderna psicologia.
    .
    Há milhares de méduns no Brasil, um deles Divaldo Franco, 8x congressista ta ONU… nenhum deles ganha dinheiro com as obras, e chico, infecção nos olhos tinha, de tanto forçar a vista, se ele fosse uma fraude, como produziria uma vasta obra,?! (Só sendo gênio), e pq não ficaria com dinheiro.
    .
    A NASA que nunca veio ao Brasil, vem nos anos 70, o estuda e mede sua aurea, o comprova autêntico, e nunca entrega o relatório! [...]
    .
    http://obraspsicografadas.org/2009/uma-inverdade-de-chico-xavier/

  264. Marciano Diz:

    POEMA DO MARCIANO PERDIDO, PROJETO DE CISCO DE TERCEIRO-SECRETÁRIO E PLAGIADOR INVETERADO
     
    Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
    Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
     
    E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
    Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
    Indesculpavelmente sujo.
    Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
    Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
    Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
    Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
    Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
    Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
    Eu, que tenho sido cómico às criadas de hotel,
    Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
    Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
    Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
    Para fora da possibilidade do soco;
    Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
    Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.
     
    Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
    Nunca teve um acto ridículo, nunca sofreu enxovalho,
    Nunca foi senão príncipe – todos eles príncipes – na vida…
     
    Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
    Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
    Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
    Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
    Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
    Ó príncipes, meus irmãos,
    (…)
    Arre, estou farto de semideuses!
    Onde é que há gente no mundo?
     
    Então sou só eu que é vil e erróneo nesta terra?
     
    Poderão as mulheres não os terem amado,
    Podem ter sido traídos – mas ridículos nunca!
    E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
    Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
    Eu, que tenho sido vil, literalmente vil,
    Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

  265. MONTALVÃO Diz:

    /
    SAMPORLANDO: Montalvão você tem o nome e sobrenome forte. Tem o poder de abrir passagem no mar morto e ainda escalar montes alvos.
    /
    BEM, amigo, se for pra abrir mar, prefiro o Vermelho ao Morto, porque com aquele tenho mais experiência…
    /
    /

    SAMPORLANDO: Você seria um ótimo voluntário na seara espírita. Não precisa acreditar nos espirito, basta ajudar nos trabalhos sociais. Final de ano o trabalho é quadruplicado…
    /
    SABE, você muito me lisonjeia com o amável convite (sem gozação), só que me deixas numa sinuca, pois o Sede-Santos também me fez equivalente convite, só que para a igreja dele…
    .
    Sede-Santos não, Eu Sou a Universal…
    .
    Ambos sumiram…

  266. Marciano Diz:

    RECITADO NO BAR DO BIGODE
    Prá curar sua paixão, beba pinga com limão;
    prá curar sua amargura, beba pinga sem mistura;
    contra dor de cotovelo, beba cachaça com gelo;
    contra falta de carinho: cachaça, cerveja e vinho!
     
    Se brigar com a namorada, beba pinga misturada;
    se brigar com a mulher, beba pinga na colher;
    quem dá amor e não recebe, mistura todas e bebe;
    e se alguém lhe faz sofrer, beba para esquecer!!!
     
    Prá curar seu sofrimento, beba pinga com fermento;
    prá esquecer um falso amor, beba pinga com licor;
    prá acalmar seu coração, beba até cair no chão;
    e se a vida não tem graça, encha a cara de cachaça!!!
     
    Pra você ganhar no bicho, beba uma no capricho;
    pra ganhar na loteria, beba pinga na bacia;
    pra viver sempre feliz, beba pinga com raiz;
    e se você não tem sorte… beba pinga até a morte!!!

  267. Marciano Diz:

    CAMINHO PARA O UMBRAL
    https://www.letras.mus.br/inezita-barroso/67242/

  268. Marciano Diz:

    Estando Marciano sentado na sala de seu apartamento, aconteceu de repente o imprevisto.
    As desencarnadas vistas à entrada do apartamento penetraram a sala e, agindo sem-cerimônia, abordaram-no.
    “Beber, meu caro, quero beber!”, gritou uma delas, tateando-lhe um dos ombros.
     

    Marciano mantinha-se atento à leitura de um livro de Patafísica e nada ouviu.
    Contudo, se não possuía tímpanos físicos para registrar a petição, trazia na cabeça a caixa acústica da mente sintonizada com a apelante.
    O Espírito (feminino, claro) repetiu, pois, a solicitação, algumas vezes, na atitude do hipnotizador que insufla o próprio desejo, reafirmando uma ordem.
    O resultado não demorou.
    Viu-se o Marciano desviar-se do livro e deixar-se envolver pelo desejo de beber um trago de whisky, convicto de que buscava a bebida exclusivamente por si.
     

    Abrigando a sugestão, o pensamento de Marciano transmudou-se, rápido.
    “Beber, beber!…”
    e a sede de whisky se lhe articulou na idéia, ganhando forma.
    A mucosa pituitária se lhe aguçou, como que mais fortemente impregnada do cheiro acre que vagueava no ar.
    O Espírito malicioso coçou-lhe brandamente os gorgomilos, e indefinível secura constringiu-lhe a laringe.
    O Espírito sagaz percebeu-lhe, então, a adesão tácita e colou-se a ele.
    De começo, a carícia leve; depois da carícia, o abraço envolvente; e depois do abraço, a associação recíproca (devo esclarecer, nesse ponto, que o espírito era de uma mulher, que havia sido uma pomba-gira quando encarnada).
     

    Integraram-se ambos em exótico sucesso de enxertia fluídica.
    Produziu-se ali algo semelhante ao encaixe perfeito.
    Marciano-homem absorvia a desencarnada, à guisa de sapato que se ajusta ao pé (devido ao alto nível do sítio, mas vocês entenderam).
    Fundiram-se os dois, como se morassem num só corpo.
    Altura idêntica. Volume igual, embora o dela estivesse bastante dilatado para abrgar o volumoso perispírito de Marciano. Movimentos sincrônicos. Identificação positiva.
    Levantaram-se a um tempo e giraram integralmente incorporados um ao outro, na área estreita, arrebatando a garrafa de whisky.
    Não se podia dizer a quem atribuir o impulso inicial de semelhante gesto, se a Marciano que admitia a instigação, ou se à obsessora que a propunha.
     

    A talagada rolou através da garganta, que se exprimia por dualidade singular: ambos os dipsômanos estalaram a língua de prazer, em ação simultânea.
    Desmanchou-se então a parelha e Marciano se dispunha a sentar, quando o outro Espírito investiu sobre ele e protestou: “eu também, eu também quero!”, reavivando-se no espírito encarnado de Marciano a sugestão que esmorecia.
    Absolutamente passivo diante da sugestão, Marciano reconstituiu, mecanicamente, a impressão de insaciedade.
    Bastou isso e a vampira, sorridente, apossou-se dele, repetindo-se o fenômeno visto anteriormente.
     
    Ele continuava livre, no íntimo, e não experimentava qualquer espécie de tortura, a fim de render-se.
    Hospedava a outra simplesmente, aceitava-lhe a direção, entregava-se por deliberação própria.
    Nenhuma simbiose em que fosse a vítima.
    A associação era implícita, a mistura era natural.
    Efetuava-se a ocorrência na base da percussão. Apelo e resposta.
    Eram cordas afinadas no mesmo tom, de Mi bemol menor (https://www.google.com.br/search?q=mi+bemol+menor+viol%C3%A3o&biw=1366&bih=700&tbm=isch&imgil=7GL81URM5HCxiM%253A%253BC7T8K7CUVNMS2M%253Bhttp%25253A%25252F%25252Fwww.violaomandriao.mus.br%25252Fdicionario%25252FEbm.htm&source=iu&pf=m&fir=7GL81URM5HCxiM%253A%252CC7T8K7CUVNMS2M%252C_&usg=__xyoqf8_RLy8NW_Cdy-QzNOU2Gps%3D&ved=0ahUKEwjwq-7JrePQAhVFFpAKHSzxBfgQyjcILg&ei=ZKtIWPDpE8WswASs4pfADw#imgrc=7GL81URM5HCxiM%3A).
     

    Após novo trago, Marciano estirou-se no divã e retomou a leitura, enquanto os Espíritos voltaram ao corredor de acesso, chasqueando, sarcásticos…

  269. Marciano Diz:

    Esse Mi bemol menor com pestana dá um nó nos dedos, ainda mais depois de uns oito copos de whisky.
    A troca de acordes, sem abafar nenhuma corda, fica altamente prejudicada, mas nest’hora o espírito de Dilermando Reis dá uma ajudinha.

  270. Marciano Diz:

    Marciano têm o (mal) hábito de enroscar-se nos espíritos de Jimmy Hendrix para tocar guitarra, Dilermando Reis, para um acústico (nylon), pombas-giras para sorver um whisky, e está só esperando a Kira desencarnar, para se enroscar nela e tentar passar a guarda.

  271. MONTALVÃO Diz:

    /
    “já bebi muito, já sai com mulheres de diversos tipos e estilos, as vezes fico com medo do que virá depois que desencarnar.”
    /
    PODE SER QUE VENHA MAIS BIRITA E MAIS MULHERES, ambos falsificados…

  272. Marciano Diz:

    ORLANDO gostava de mulheres e de bebidas. Agora, optou pela ataraxia.
    Ainda se preocupa com a vida que levará depois da morte.
    Como disse um amigo meu, de outra encarnação,
    “A morte é uma quimera: porque enquanto eu existo, ela não existe; e quando ela existe, eu já não existo”.

  273. Marciano Diz:

    ORLANDO, viver é um constante desejar, satisfazer-se, voltar a ter desejo, voltar a satisfazer-se.
    A satisfação de um desejo momentâneo é o que chamamos de felicidade. Tão logo o satisfazemos, precisamos de outro desejo para satisfazer.
    Apatia é morte em vida.
    Sai dessa, rapaz.
    Vote para as mulheres, para as bebidas, e o que mais te apraz.
    Quando não tiver mais saúde para mulheres e bebidas, jogue bocha, estale os dedos, estoure plástico bolha, lembre-se das mulheres e bebidas que já traçou, vá pintar um quadro…
    Pense na morte da bezerra, saia do marasmo existencial.

  274. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Se sua vista está cansada, aumente a tela.”
    /
    ÊPA! MAU CONSELHO… seria o mesmo que dizer “se tá com medo, tome cachaça”.
    /
    Para vista cansada não se recomenda tela grande, sim descanso…
    /
    Falou Dr. Moi…

  275. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “MONTALVÃO, você conhece alguém que negue que existem trabalhadores pelados no “outro” lado da Lua?”
    .
    O próprio Swann diz: “Some have advised me not to publish this book – on the grounds that it challenges those echelons of conventional credibility that lasciviously get off on deconstructing those unfortunates who experience what they can’t prove.”
    .
    Lawrence LeShan diz disse uma coisa se referindo a Edgar Cayce, mas poderia perfeitamente estar se referindo a Swann também (talvez só trocando médium por psíquico):
    .
    Edgar Cayce foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis. Seu inconsciente, entretanto, possuía tantas extravagâncias quanto o de qualquer pessoa, e boa parte do material que vinha à tona durante os transes provinha dessas partes de seu inconsciente. (Uma das razoes pelas quais o inconsciente é inconsciente está, é claro, no fato de que boa parte dele é loucura.)

  276. Gorducho Diz:

    Mas essa história da NASA pesquisar a aura do CX acho que não provém do Baccelli.
    Isso caiu ao ar e ninguém sabe a origem. Deve ter sido alguma conversa de choperia que se espraiou perdendo-se o autor…

  277. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Tanto whisky perante mim?!…”
    ;
    NEM OFERECE UM GOLE ao amigo…

  278. Vinicius Diz:

    “Mas essa história da NASA pesquisar a aura do CX acho que não provém do Baccelli.”
    segundo o site abaixo está no livro do irmão da Dra.Marlene Nobre: Paulo Rossi Severino
    http://www.vinhadeluz.com.br/site/noticia.php?id=215
     
    E quem são esses outros médiuns pesquisados???
    Só falaram no engenheiro e no CX…

  279. Gorducho Diz:

    Estadão 30/4/78 mas pra olhar tem que ser assinante…
    O Sr.Paulo Rossi não poderá ser culpado porque cita um diário de renome.
    Se teria que tentar ver é a autoria dessa matéria!

  280. Vinicius Diz:

    Sem dúvidas, GORDUCHO. NA imprensa tudo pode acontecer. Essa lenda da NASA é semelhantes aquelas de que ele viu ETs roubando vaca, Bezerra desviando caminhão de mantimentos.
     
    Aquela história de que ele entrou no prostíbulo e começou a orar lá também parece-me lenda montada em choperias …

  281. MONTALVÃO Diz:

    /
    “A satisfação de um desejo momentâneo é o que chamamos de felicidade.”
    /
    SE A MORTE É RUIM (o que não acho: temos que abrir vaga para os que chegam), tem um lado bom: nela todos os desejo são realizados… de um modo ou de outro…

  282. Gorducho Diz:

    É um jornal dominical enorme daqueles tempos antigos com classificados.
    Tem um encarte e imagino que esteja aí.
    Já tinha tentado ver isso anos atrás mas é inviável.
    Ademais, pra agrandar tem que ser assinante.

  283. Borges Diz:

    Marciano: Trata-se apenas de uma brincadeirinha, não vá se inflamar.
    Antes de cada comentário sugiro que coloque um símbolo ☠ caso esteja etilizado; assim, saberemos se é de sua lavra ou de algum encosto.
    Repito; brincadeirinha.
    Um abraço

  284. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    /
    MARCIANO DISSE: “MONTALVÃO, você conhece alguém que negue que existem trabalhadores pelados no “outro” lado da Lua?”
    ./
    VISONI: O próprio Swann diz: “Some have advised me not to publish this book – […]”
    .”Alguns me aconselharam a não publicar este livro – [...]“.
    .
    Lawrence LeShan diz disse uma coisa se referindo a Edgar Cayce, mas poderia perfeitamente estar se referindo a Swann também (talvez só trocando médium por psíquico):
    .
    “Edgar Cayce foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis.”[...] /
    /
    /
    CONSIDERAÇÃO: Visoni, malgrado o empenho que empenha em fundamentar suas crenças, deveria escolher melhor seus gurus: Swann malandríssimo, Leshan credulíssimo, Cayce vigaristíssimo (ou, no mínimo, iludidíssimo). Com essa tripla tás ferrado, ou outra coisa com a mesma letra…
    .
    Com orientadores desse naipe não espanta que defenda infantilmente certas ideias…

  285. Vitor Diz:

    MONTAL~VOA DISSE: “Visoni, malgrado o empenho que empenha em fundamentar suas crenças, deveria escolher melhor seus gurus: Swann malandríssimo, Leshan credulíssimo, Cayce vigaristíssimo (ou, no mínimo, iludidíssimo).”
    .
    E o Montalvão, enganadíssimo em tudíssimo :D

  286. MONTALVÃO Diz:

    /
    “E o Montalvão, enganadíssimo em tudíssimo”
    /
    /
    MEU CARO, eu só posso indicar-lhe onde está a luz, leva-lo até ela não depende de mim, é com você…

  287. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Marciano: Trata-se apenas de uma brincadeirinha, não vá se inflamar.”
    /
    CUIDADO COM A DOSAGEM ALCOÓLICA: mesmo sem querer por haver fogo espontâneo… tipo uma autocremação…

  288. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “MEU CARO, eu só posso indicar-lhe onde está a luz, leva-lo até ela não depende de mim, é com você…”
    .
    Você teria o dever de provar o que diz, no mínimo. Lembrando que você disse: “Swann malandríssimo, Leshan credulíssimo, Cayce vigaristíssimo (ou, no mínimo, iludidíssimo).””
    .
    Qual a evidência para cada uma dessas coisas? Em lugar nenhum. Aliás, as evidências apontam todas para o oposto do que você disse.

  289. Borges Diz:

    “CUIDADO COM A DOSAGEM ALCOÓLICA: mesmo sem querer por haver fogo espontâneo… tipo uma autocremação…”
    .
    Uma “PPG” ?

  290. Marciano Diz:

    Eu não sou desses que se inflamam à toa, qual fossem feitos de gasolina ou de pólvora.
    Pra que eu entre em combustão “espontânea” ela precisa ser provocada, o que é uma contradictio in adjecto, logo, fica provado que Marcianos não são inflamáveis, quod erat demonstrandum.
    BORGES, agradeço a sugestão, mas acho que vou adotar 🍷 , pois é mais explícito e não deixará perplexos os neófitos no blog.
    Além do mais, ficou bastante claro o fato de que havia dois encostos (ou seria duas encostas?), tornando-se despiciendo qualquer símbolo demonstrativo.
    Confira.

    Abrigando a sugestão, o pensamento de Marciano transmudou-se, rápido.
    “Beber, beber!…”
    e a sede de whisky se lhe articulou na idéia, ganhando forma.
    A mucosa pituitária se lhe aguçou, como que mais fortemente impregnada do cheiro acre que vagueava no ar.
    O Espírito malicioso coçou-lhe brandamente os gorgomilos, e indefinível secura constringiu-lhe a laringe.
    O Espírito sagaz percebeu-lhe, então, a adesão tácita e colou-se a ele.
    De começo, a carícia leve; depois da carícia, o abraço envolvente; e depois do abraço, a associação recíproca (devo esclarecer, nesse ponto, que o espírito era de uma mulher, que havia sido uma pomba-gira quando encarnada).

    Para quê o símbolo, se está tudo tão claro?
    Posso fazer umas ilustrações, mas o sítio não aceita.

  291. Marciano Diz:

    Imaginemos uma pessoa que se entrega ao whisky ou vinho; ela passa a atrair a companhia de espíritos desencarnados que também gostam whisky ou vinho, os semelhantes atraindo os semelhantes.
    Os espíritos viciosos são Vampiros psíquicos que vampirizam os encarnados que apreciam um bom scotch
    Marcianos são canecos vivos para as entidades viciosas do plano astral.
    Vejamos uma observação de Ramatis sobre essa questão.
    O alcoólatra, seja o que se embriaga com o uísque caríssimo ou o que se entrega à cachaça pobre, não passa de um “caneco vivo”, pelo qual muitos espíritos desencarnados e viciados se esforçam para beber “etericamente” e aliviar a sua sede ardente de álcool.
    Todos os beberrões desencarnados vivem à cata de “canecos vivos”, na Terra.
    (…) Os espíritos desencarnados e ainda escravos das paixões e vícios da carne – em virtude da falta do corpo físico – são tomados de terrível angústia ante o desejo de ingerir o álcool com o qual se viciaram desbragadamente no mundo físico. (…) os encarnados que se viciam com bebidas alcoólicas passam também a ser acompanhados de espíritos de alcoólatras já desencarnados, ainda escravos do mesmo vício aviltante, que tudo fazem para transformar suas vítimas em “canecos vivos” para saciarem seus desejos.
     

    Mas o mais importante é que sempre estamos acompanhados pelos espíritos que se afinizam conosco. Somos rodeados de espíritos que gostam do que gostamos. Nada que seja estritamente material pode atrair espíritos bem intencionados. O sexo casual, sem afeto, apenas pelo prazer, atrai muitos espíritos que sentem necessidade dessas mesmas energias.
     
    Futuramente posso postar uma psicografia do médium Luigi La Motta, para melhor ilustrar a questão.
     
    DÚVIDAS SEXUAIS PARA ESPÍRITAS
    Se vc passar através de um fantasma isso pode ser considerado uma relação sexual?
    E se o fantasma for do Cary Grant e um homem passar através dele, esse indivíduo pode ser considerado gay? Nesse caso quem pode ser considerado o ativo da relação?
    E um cara que cria um clone seu, depois transa com esse clone, isso será considerado, incesto, viadagem ou masturbação?
     
    Bem, na verdade, fantasma é um cara invisível que usa um lençol para poder ser visível podendo assim assustar as pessoas. Se voce tentasse passar atraves do fantasma ficaria enroscado no lençol e isso não seria espiritismo nem relaçao sexual. Tendo em vista que o gay é o espirito de uma mulher encarnado em corpó de homem, Mr ou Mrs Grat, já nao teria corpo masculino, seria um espirito feminino, nao se configurando assim o homossexualismo.
    Mais duvidas sobre espiritismo? ligue djá!!
     
    Cinco perguntas para o MONTALVÃO responder:
     
    5 – Por que um ser perfeito e completo como Deus teria a necessidade de criar algo?
     
    4 – Já que eu não tenho nenhuma prova de qual religião tem o deus verdadeiro, não seria certo eu praticar aquela que possuísse o mais odioso e vingativo dos deuses, já que se o deus verdadeiro for o mais misericordioso ele acabará me perdoando por ter errado ?(o contrário obviamente não aconteceria: se o deus mais odioso e vingativo fosse o verdadeiro, quem pregasse para qualquer outro passaria a vida eterna sofrendo).
     
    3 – Se Adão cortasse uma árvore do Jardin do Éden seria possível ver anéis no tronco?
     
    2 – Adão e Eva tinham umbigo?
     
    1 – Se Deus é onipotente, então poderia criar uma pedra tão pesada que nem mesmo Ele pudesse levantar?

  292. Borges Diz:

    Abrigando a sugestão, o pensamento de Marciano transmudou-se, rápido.
    “Beber, beber!…”
    e a sede de whisky se lhe articulou na idéia, ganhando forma.
    A mucosa pituitária se lhe aguçou, como que mais fortemente impregnada do cheiro acre que vagueava no ar.
    O Espírito malicioso coçou-lhe brandamente os gorgomilos, e indefinível secura constringiu-lhe a laringe.
    O Espírito sagaz percebeu-lhe, então, a adesão tácita e colou-se a ele.
    De começo, a carícia leve; depois da carícia, o abraço envolvente; e depois do abraço, a associação recíproca (devo esclarecer, nesse ponto, que o espírito era de uma mulher, que havia sido uma pomba-gira quando encarnada).”
    .
    Caramba!!! Faltou o símbolo, ou era você mesmo?
    .
    Um abraço

  293. Marciano Diz:

    BORGES, ou você está com deficit de atenção ou eu não estou entendendo seus gracejos.

  294. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Você teria o dever de provar o que diz, no mínimo. Lembrando que você disse: “Swann malandríssimo, Leshan credulíssimo, Cayce vigaristíssimo (ou, no mínimo, iludidíssimo).
    .
    Qual a evidência para cada uma dessas coisas? Em lugar nenhum. Aliás, as evidências apontam todas para o oposto do que você disse.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: ué, você pergunta-me e você mo responde? Piração geral?
    .
    Já preestabeleceu que não provo o que digo, quando não o fiz?
    .
    Pergunte de novo direito que lhe dou as provas…mole, mole.

  295. MONTALVÃO Diz:

    /
    “logo, fica provado que Marcianos não são inflamáveis, quod erat demonstrandum.”
    /.
    Ué, mas não foi assim que eles se extinguiram? Extintos por chamas autocombustivas, que só se extinguiram depois que eles se extinguiram?
    .
    A NASA não provou isso?

  296. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Abrigando a sugestão, o pensamento de Marciano transmudou-se, rápido.
    “Beber, beber!…”
    e a sede de whisky se lhe articulou na idéia, ganhando forma.
    A mucosa pituitária se lhe aguçou, como que mais fortemente impregnada do cheiro acre que vagueava no ar.”
    /.
    SINTO QUE FARIAS FAMA E FORTUNA produzindo romances espíritas. Zibia Gasparetto deve estar tremendo de preocupação…

  297. MONTALVÃO Diz:

    /
    Acho vou embarcar na onda de romance espírita. Quero ver se dá para faturar um pro natal…
    /
    /
    CONHECENDO A MORTE
    .
    Romance Mediúnico
    Médium: ZibiOI Montasparetto
    Espírito: Moimorto
    /
    —————————————-.
    Moi, repententemente se viu alçado aos ares, em altura enormíssima, da qual quando caísse morreria. Mas não caiu e não morreu.
    .
    “Que cá comigo sucede?”, perguntou-se sem atinar resposta.
    .
    Descobriu que podia volitar em torno das pessoas, sem tocar o solo em momento algum. Resolveu brincar com seus novos poderes, e demonstrar aos amigos suas recém-adquiridas capacidades.
    .
    Correu (voou) dum lado proutro, deu cambalhotas, saltou mortalmente por cima dos presentes…
    .
    Ninguém lhe deu atenção…
    .
    Chateado resolveu sair dali e tomar um trago no bar do bigode.
    .
    “Bota uma rama aí, bigode”, gritou como lhe era de costume.
    .
    Mas ninguém lhe deu atenção…
    .
    “Cacete, tiraram o dia pra me sacanear?”, falou meio revoltado…
    .
    Súbito, notou que alguém o olhava com um sorriso convidativo…
    .
    “Porra, agora vem viado me paquerar… era só o que faltava!”
    .
    “Tá complicado, né?”, falou o outro como se o conhecesse.
    .
    “Complicado o quê, eu conheço o senhor?”
    .
    “Não, não me conhece, mas eu conheço sua situação…”
    .
    “Que situação porra, vai dizer que estava também lá no velório?”
    .
    Súbito, Moi se deu conta de que havia cambalhotado numa cerimônia de sepultamento e só agora despertara para o fato de que lá se velava um falecido…
    .
    “Nossa, e eu de brincadeira num féretro! Por isso ninguém me deu bola! E nem sei quem estava a ser enterrado… você conhecia o defunto?”, Indagou ao novo companheiro.
    .
    “Conhecia”…
    .
    “E quem era ele?”
    .
    “VOCÊ!”
    .
    EEEEEEEU?! Tu tá doido!
    .
    (continua na próxima encarnação)

  298. Marciano Diz:

    Pelo menos esse foi mais amigável.
    Se fosse como aquele do filme Ghost, ia querer te expulsar do Bar do Bigode, como fez com o Patrick Swayze, que agora é ghost mesmo.
    Foi na cena do metrô. O cara disse que aquele trem era dele.
    Eu acho que esse aí trabalha na caravana dos obreiros do LAR DELES e quer te levar pra lá.
    Não caia na conversa dele.
    Tu morreste mesmo, pois zona dos seus intestinos apresenta lesões sérias com vestígios muito exatos do câncer; a região do fígado revela dilacerações; a dos rins
    demonstra característicos de esgotamento prematuro.
    Passe uma temporada no umbral (pelo menos uns oito anos), antes de ir para aquele inferno chato.
    Tenha uma boa morte, inesquecível e saudoso amigo.

  299. Borges Diz:

    BORGES, ou você está com deficit de atenção ou eu não estou entendendo seus gracejos.”
    .
    Inicialmente alertei que era brincadeira e o trecho que destaquei de sua autoria parece seguir a mesma linha. Não sei por que de repente franziu o cenho.
    Um abraço

  300. Marciano Diz:

    Agora é que eu me liguei.
    Tu estavas falando de sua antiga encarnação, aquela que te deixou marcas reencarnatórias na zona dos intestinos, na região do fígado e na zona do agrião.
    Que alívio.
    Pensei que tivéssemos ficado sem nosso amável e bondoso presidente.

  301. Marciano Diz:

    Quem disse que eu franzi o cenho, BORGES?
    Tu estás vendo coisas.
    Eu não franzi nem a pineal.
    É que eu transcrevi um trecho de comentário anterior e tive a impressão de que você só leu a parte reproduzida.
    Se eu afirmei que não precisava do sinal, é porque narrava situação indiscutível de enroscamento espiritual, também conhecido como possessão demoníaca ou encosto.

  302. Marciano Diz:

    E se pensa que eu estava brincando, está quadradamente enganado.
    Tinha duas desencarnadas bebendo comigo na noite passada.
    Hoje não estou bebendo nada, mas acho que vou tomar um gole, pois estou com saudade delas.

  303. Marciano Diz:

    E tu também estás com algum encosto, ou não estarias acordado a uma hora dessas.
    Eu tenho experiência no assunto.

  304. Borges Diz:

    Uma piadinha espírita envolvendo a cena do metrô do filme Ghost.
    Estava eu e um amigo espírita na estação “Sé” do metrô em São Paulo. Quando a composição estava estacionando, eu indaguei.
    Se eu me atirar de encontro ao trem, será que consigo imitar o que ocorreu no filme, ou seja, penetrar no seu interior, através das paredes do mesmo?
    Ele respondeu.
    Na primeira vez não, porém na segunda, talvez.
    Um abraço.

  305. Borges Diz:

    Eu vou dormir tarde, porque acordo tarde, esta é a única vantagem da aposentadoria.
    Um abraço

  306. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Pergunte de novo direito que lhe dou as provas…mole, mole.”
    .
    Ok, então.
    .
    01 – Quais provas vc tem de que:
    .
    a) Swann era malandríssimo.
    .
    b) Leshan é credulíssimo.
    .
    c) Cayce é vigaristíssimo (ou, no mínimo, iludidíssimo)
    .
    Cite provas documentadas, não especulações infundadas.

  307. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Tu morreste mesmo, pois zona dos seus intestinos apresenta lesões sérias com vestígios muito exatos do câncer; a região do fígado revela dilacerações; a dos rins
    demonstra característicos de esgotamento prematuro.”
    /.
    CONFUNDES-ME com um sujeito que conheci, recém-vindo do umbral, um médico que assinava A.L.
    Meus intestinos são zona, mas a zona deles está saudável, assim atestam exames não-chicoxaverianos;
    .
    O fígado, nada obstante ter que processar com certa constância misturebas de base etílica mantém sua estrutura íntegra, indilacerada;
    .
    Os rins, ah os rins, estes funcionam que é uma beleza: um copo d´água, em menos de 10min, faz o percurso completo.
    .
    Volte ao seu informante e dê-lhe umas porradas que é praprender informar direito.

    /
    /
    “Tenha uma boa morte, inesquecível e saudoso amigo.”
    /
    GRATO: sempre agradável ao ego ser lembrado, tanto cá como lá. A morte só é ruim antes da morte, depois da morte toda ela é boa…

  308. MONTALVÃO Diz:

    /
    Borges Diz:Eu vou dormir tarde, porque acordo tarde, esta é a única vantagem da aposentadoria.
    /
    APOSENTADORIA TEM MUITAS VANTAGENS, se não as consegues achar dou exemplos dentre muitos outros:
    .
    1) pode ir pra praça apreciar as moçoilas passantes e pensar:
    “já fui bom nisso!”
    .
    2) pode continuar na praça e achar grupo de aposentados pra jogar cartas até a mulher vir busca-lo;
    .
    3) levar e buscar neto na escola;
    .
    4) andar à toa;
    .
    5) beber uma e outra no bar do bigode a qualquer hora do dia;
    .
    6) andar em transporte público gratuitamente;
    .
    7) direito a vários bônus de aposentado: diabetes, hipertensão, falta de fôlego; coração vai-não-vai; esquecimentos vários…
    .
    8) direito de falar besteiras e ouvir “liga não, o velho tá ficando gagá”
    .
    Etc.
    .
    Enfim, vida de aposentado é tudo de bom!

  309. Gorducho Diz:

    Fvr. diga p/✈ Analista Montalvão, que tem que bloquear a possibilidade de vazamento direto então tem que trocar os recipientes.
    Claro que pode ser feito pelo EA que é da confiança do E, e uma vez que o experimento deles não terá – ao menos por enquanto – certificação cética.
     
     
    Obs: não consegui me inscrever pra comentar direto.
    Mas vejo que viram meus comentários, como acerca do vetor ser preenchido a cada rodada – e que não afeta o resultado, conforme tinha sido dito desde o início pelo estatístico de lá.

  310. Gorducho Diz:

    Que isso não influi na fluidificação da água sabe-se porque nos centros espíritas ela é desdobrada e até levam pra casa.
    Claro: recomento uma seringa descartável pra cada vasilhame fluidificado. Pois que o nível e tipo de fluidificação pode ser diferente entre vasilhames.

  311. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    /
    MONTALVÃO DISSE: “Pergunte de novo direito que lhe dou as provas…mole, mole.”
    .
    VISONI: Ok, então.
    .
    01 – Quais provas vc tem de que:
    .
    a) Swann era malandríssimo.
    .
    b) Leshan é credulíssimo.
    .
    c) Cayce é vigaristíssimo (ou, no mínimo, iludidíssimo)
    .

    /
    CONSIDERAÇÃO: putzgrila, finalmente! Pensei que, como de praxe, deixaria o desafio em aberto…
    .
    ————————————.
    VISONI: Cite provas documentadas, não especulações infundadas.
    ————————————–.
    CONSIDERAÇÃO: como sabe, antecipadamente, que as especulações (prefiro “considerações” ou “ponderações”) serão infundadas? Julgas-te possuidor de poderes swânicos?
    .
    Infundadas para ti, ó radical islâmico, que não vês o infundamento das alegações e reflexões das figuras em pauta…
    .
    Mas vamos lá, sem delongas.
    .
    SWANN ERA MALANDRÍSSIMO.
    /
    Que Swann era mais que malandríssimo não vejo dúvida, espanta-me que não consiga enxergá-lo…
    .
    Visite o site: http://badufos.blogspot.com.br/2013/02/ingo-swann-1933-2013-psychic-astronaut.html
    E verá um bom relato a respeito do malandreséssimo…
    /
    Outro exemplo:
    ——————————————.
    “Acabei de ler um livro obscuro de Ingo Swann intitulado: “Penetração A questão da Telepatia entre extraterrestres e humanos”.
    Tese – “Aliens” paranormais habitam a lua e estão entre nós na Terra a manipular-nos, em grande parte através da utilização de capacidade psi superior, bem como com a cooperação do governo e colaboradores.
    Eles também são habilidosos na manipulação mental através de propaganda e mídia.
    Em suma, eles sabem mais sobre nós do que nós, e usam esse conhecimento para nos impedir de desenvolver habilidades psíquicas que revelariam sua presença e propósito. [...]
    (Trecho de artigo publicado em: “My Big Toe Forum” – a tradução é minha, portanto não garanto, mas adulteração não há e é mais ou menos o que consta)
    http://www.my-big-toe.com/forums/viewtopic.php?f=11&t=7879&sid=a5b3b01c2d507e6f7b0a771ac37387d4

    —————————————–.
    .
    Se considerar um tantinho das múltiplas parvoíces prolatadas por Swann, tenho quase certeza, repuli-lo-á para o mais infecto canto do umbral.
    .
    Ingo Swann, malandramente, sabia que há público ávido por consumir qualquer besteira que se publique, desde que atribuída a extraterrenos, espíritos, forças paranormais… inda mais apresentado-se ele como “dotado” da capacidade de ver, sentir e fazer contato com essas quimeras.
    .
    Há quem alegue que Ingo Swann aceitava quaisquer verificações, e muitos teriam demonstrado sua capacidade, inclusive as realizadas pelos patetóides Targ e Puthoff. Mas a verdade é que ele dizia: “eu não me submeto a testes, eu só trabalho com pesquisadores que tenham seus experimentos bem desenhados”… Muito sugestivo…
    /
    Já lhe disse antes, Visoni, e reitero: tás mal de gurus e de deuses…
    /
    PRÓXIMO: Leshan credulíssimo…

  312. MONTALVÃO Diz:

    /
    Sobre Leshan vou demorar um tantinho mais: não estou achando meus arquivos que dele falam…
    /
    Passemos para Cayce. Logo, logo.

  313. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Que Swann era mais que malandríssimo não vejo dúvida, espanta-me que não consiga enxergá-lo…”
    .
    Nikola Tesla era malandríssimo na sua concepção também? Ele dizia que era telepata, que tinha sido o responsável pelo grande evento de Tunguska (explosão que dizimou florestas na Sibéria, em 1908, e que foi registrada por sismógrafos no mundo inteiro) e que recebia mensagens de rádio vindas de marcianos. Ele era malandrão na sua concepção?
    .
    Se você considerar o Tesla malandríssimo, então aceito chamar o Swann de malandríssimo também.

  314. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Sobre Leshan vou demorar um tantinho mais: não estou achando meus arquivos que dele falam…”
    .
    Ah, não me venha dizer que as provas sumiram :D

  315. Borges Diz:

    “APOSENTADORIA TEM MUITAS VANTAGENS,”
    .
    1- Ainda sou. Quero dizer, “marromeno”.
    2- Ainda não exerci este direito.
    3- Já fiz e muito, hoje não preciso mais.
    4- Andar sim, à toa não.
    5- Nesta encarnação não posso mais.
    6- Ainda não peguei minha carteirinha.
    7- Por enquanto, um pouquinho de esquecimento.
    8- Ainda chego lá.
    9- Dormir tarde e acordar tarde. Uso integralmente este direito.
    10- Ser o “Master Chef” da família. “Direto e reto”
    Um abraço

  316. MONTALVÃO Diz:

    /
    A RESPEITO DE EDGARD CAYCE
    /
    primeiramente, Visoni, deve dizer desconfiar que nada ou muito pouco sobre Cayce tenha lido, porque examinasse miúda parte da produção desse sujeito fugirias abestalhado ante tanta abobrinha junta.
    .
    Mas como votas admiração a nomes quais Swann bate-me a dúvida se sua cegueira seja tamanha que sequer percebas as estupidezes cayceanas…
    .
    Começo-te deixando texto apologético, para que veja que nem a apologia consegue ocultar a real personalidade desse indivíduo.
    /
    ——————————.
    EDGARD CAYCE
    /

    Nascido nos Estados Unidos em 18 de março de 1877, Edgar Cayce é o mais famoso sensitivo já nascido neste país. Quando criança, Cayce conversava com pessoas que ninguém mais via, inclusive com seu falecido avô – que também possuía dons paranormais. Quase todas as faculdades psíquicas de Edgar Cayce se manifestavam sob o estado de transe, quando ele entrava como que em um sono hipnótico, fato que lhe rendeu o título de o profeta adormecido.
    /
    Adulto, Edgar dedica-se à profissão de fotógrafo, mas resolve também prestar atendimento às pessoas doentes, em especial desenganados pela medicina, serviço este que ofereceu gratuitamente durante uns 40 anos, atendendo neste período uma média de seis mil pessoas. Precisava apenas saber nome e endereço da pessoa para poder medicá-la.
    /
    Edgar ficou conhecido também pelas milhares de mensagens que dava, que tratavam de medicina, moral, espiritualismo, interpretação de sonhos e profecias. Falecido em 5 de janeiro de 1945, deixou uma média de 30 mil textos que foram taquigrafados por uma secretária que sempre o acompanhava em seus transes.
    /
    Os textos mais interessantes e que mais chamam a atenção são suas profecias referentes ao futuro da humanidade. A seguir damos alguns trechos destes textos.
    /
    Em 1932, perguntaram quais seriam os acontecimentos mais importantes dos próximos 50 anos, e Edgar Cayce respondeu:
    .
    “Em primeiro lugar virá a catástrofe causada por forças que agem sobre a Terra, partindo do universo. … As forças provocarão uma mudança no equilíbrio da Terra no universo, que, indiretamente será também atingido por isso. … Revoluções no interior da Terra. É uma mudança da própria Terra, porque o eixo se deslocará e os pólos ficarão em uma outra posição.”
    .
    “A Terra se partirá na parte oeste da América. Uma grande parte do Japão deverá afundar no mar. A parte superior da Europa se transformará em um piscar de olhos. Uma nova terra aparecerá e poderá ser vista da costa leste americana. Movimentos se verificarão no Ártico e na Antártida que provocarão erupções vulcânicas nas regiões tórridas e, em seguida, um deslocamento dos pólos, de maneira que as regiões frias, temperadas e semitropicais se tornarão mais quentes, onde crescerão musgos e fetos. … ”
    .
    “A Atlântida surgirá novamente e antes do fim deste século.”
    .
    “Nos próximos anos, outras terras aparecerão no Atlântico e no Pacífico. E o que agora é litoral de muita terra, será leito do oceano. Inclusive, muitos campos de batalha presente (esta mensagem é de 1943) serão oceano, serão mares, baías… Partes da atual costa leste de Nova York, ou a própria cidade de Nova York, desaparecerão em sua maioria, enquanto que as partes sulistas da Carolina e Geórgia desaparecerão inteiramente… As águas dos lagos serão vertidas no Golfo. Virgínia Beach estará entre as terras seguras, assim como parte do Ohio, de Indiana e Illinois, bem como a maior parte do sul do Canadá e sua parte oriental.”
    .
    “A América do Sul será sacudida desde sua porção superior até a final e, na Antártida, perto da Terra do Fogo, aparecerá terra, com um estreito e correntes de água.”
    ./
    Pouco antes de morrer, Edgar Cayce teve uma visão do futuro, onde se achava dentro de um objeto metálico em forma de charuto, sobrevoando a América, no ano de 2100. Diz ele:
    /

    “Chegamos a uma enorme cidade. As casas são quase todas totalmente de vidro. Eu perguntei pelo nome da cidade, eles disseram: ‘Esta é a nova Nova York. A antiga cidade foi destruída. Nós a reconstruímos’…
    .
    … a água cobria ainda uma grande parte de Alabama e que Norfolk e Virgínia eram imensos portos de mar. As indústrias estavam dispersas nos campos próximos, em vez de centralizadas nas cidades. Um grande número de casas era construída de vidro.”
    .
    Sobre o panorama econômico e político do mundo no futuro, previu Edgard
    .
    “A União Soviética tornar-se-á um dia o país mais religioso do mundo. E a China tornar-se-á o alicerce da cristandade.”
    .
    “Nova compreensão tem vindo e virá para o povo castigado, em virtude do jugo, da opressão… outro extremo surgirá. Somente quando houver liberdade de expressão e o direito de culto … – Através da Rússia vem a esperança do mundo – não a respeito do que é com frequência denominado Comunismo ou Bolchevismo. Mas liberdade, liberdade! Cada homem viverá para seu semelhante. – O princípio nasceu lá. Levará ainda anos para se consolidar. Ainda da Rússia vem novamente a esperança do mundo! Pelo que será ela guiada? Pela fraternidade com a nação que fez cunhar em sua moeda ‘Confiamos em Deus’.”
    .
    “Haverá uma nova ordem social e também haverá uma nova ordem econômica… Não que tudo tenha que vir a ser possuído em comum, como nos regimes comunistas, mas deve ser constituída aquela unidade, aquela associação de idéias, de atividades, de influências por meio das experiências de todos… Cada pessoa, por sua própria atividade, deve ter a oportunidade de expressão, de trabalho, de produção … Todos devem entender que os que possuem mais devem dar mais …”
    —————————–.
    /
    Medite com este material, daqui a pouco mando mais.

  317. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Nikola Tesla era malandríssimo na sua concepção também? Ele dizia que era telepata, que tinha sido o responsável pelo grande evento de Tunguska (explosão que dizimou florestas na Sibéria, em 1908, e que foi registrada por sismógrafos no mundo inteiro) e que recebia mensagens de rádio vindas de marcianos. Ele era malandrão na sua concepção?
    /
    CONHEÇO POUCO DE TESLA para um parecer, mas, preliminarmente, reputo-o gênio doudo… meio que esquizofrênico, parecido com Jung…

  318. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Ah, não me venha dizer que as provas sumiram”
    /
    SE SUMIRAM CONFESSA-LO-EI, se forem achadas serão apresentadas… o que primeiro ocorrer…

  319. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “CONHEÇO POUCO DE TESLA para um parecer, mas, preliminarmente, reputo-o gênio doudo… meio que esquizofrênico, parecido com Jung…”
    .
    Então não aceito você chamar Swann de malandríssimo. Suas “provas” foram consideradas muito insatisfatórias.

  320. MONTALVÃO Diz:

    /
    BORGES,
    .
    Vejo que honras o status de aposentado: exemplo para a classe. Quem sabe não ganhas um busto…na praça?
    .
    EM TEMPO: também faço uso do legítimo direito de dormir a hora que bem entendo e acordar quando quero. Obviamente os cachorros discordam e insistem em me despertar a qualquer hora…

  321. MONTALVÃO Diz:

    /
    primeiramente, Visoni, DEVO dizer desconfiar que nada ou muito pouco sobre Cayce tenha lido,
    /
    Uma letrinha pode mudar tudo,,,

  322. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Mas como votas admiração a nomes quais Swann bate-me a dúvida se sua cegueira seja tamanha que sequer percebas as estupidezes cayceanas…”
    .
    Você está com Alzheimer? Como é que vc pergunta isso se há pouco reproduzi:
    .
    Edgar Cayce foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis. Seu inconsciente, entretanto, possuía tantas extravagâncias quanto o de qualquer pessoa, e boa parte do material que vinha à tona durante os transes provinha dessas partes de seu inconsciente. (Uma das razoes pelas quais o inconsciente é inconsciente está, é claro, no fato de que boa parte dele é loucura.)
    .
    Essas “estupidezes” é justamente o que o LeShan está falando a respeito! Mas isso não impede Cayce de demostrar fenômenos paranormais genuínos!
    .
    Eu não sei se você tem problemas de memória ou sérias dificuldades de entender o que escrevo.

  323. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Cayce é hoje considerado um dos maiores clarividentes da história. Chamado pela mídia norte-americana como “O Profeta Adormecido”, porque predizia eventos futuros e prescrevia medicamentos com os olhos fechados” [...]. (Wikipédia)
    .
    O trecho da wikipédia dá descrição sucinta dessa figura ridícula que foi Edgar Cayce.
    [Obs.: alguns comentaristas grafam "Edgard", mas tudo indica que o correto seja 'EDGAR"].
    .
    De certo modo, à semelhança de Chico Xavier, que possui numerosas obras a exaltar-lhe os feitos, Cayce tem a memória conservada por um grupo que administra fundação que leva seu nome e, até hoje, fatura com as previsões do dito. Qualquer interessado pode encomendar uma leitura cayceana que por uns é intitulada “astrologia cármica”.
    .
    Seria de surpreender que tanto besteirol auferisse tamanha valoração caso não soubéssemos até que níveis pode mergulhar a credulidade acrítica.
    .
    Edgar Cayce prescrevia remédios (até contra o câncer) que pouco ou nada funcionavam. Mas o forte de seus trabalhos eram as “leituras” das variadas encarnações vividas por seus consulentes. Todos, invariavelmente, tinham tido vivências na imaginada Atlântida.
    .
    Cayce sabia agradar a clientela: além de terem vivido em Atlântida (quase sempre heroicamente) também ele achava vidas no corpo de nomes famosos da história para todos. Não era difícil terem encarnado em Alexandre, o Grande, em filósofoas de renome, em Júlio Cesar, ou outro imperador romano…
    .
    Edgar Cayce era o “profeta dorminhoco” mas tinha os olhos bem aberto para explorar a credulidade de ingênuos.
    /
    /
    TEXTO:
    .
    ——————————–.
    ” O Caso Cayce

    /

    A história, que hoje está na literatura científica, conta como o americano Edgar Cayce descobriu sua fantástica capacidade “mental”. Embora tenha morrido em 5 de janeiro de 1945, ainda hoje médicos e psicólogos se ocupam da avaliação de suas ações.
    .
    Edgar adoeceu gravemente quando ainda era menino. Convulsões e febre alta lhe consumiram até chegar ao coma. Enquanto os médicos tentavam em vão fazer a criança voltar à lucidez, Edgar, repentinamente, começou a falar, alta e nitidamente: explicou porque estava doente, indicou alguns medicamentos dos quais necessitava e disse quais os ingredientes de uma pomada com a qual deveria ser tratado, mediante fricções em sua coluna dorsal.
    .
    Médicos e parentes ficaram perplexos, pois não podiam imaginar de onde vinham ao garoto esse conhecimento e os vocábulos científicos. Uma vez que o caso parecia sem esperança, executaram suas indicações e a cura procedeu-se clara e rapidamente.
    .
    A ocorrência divulgou-se por todo o estado do Kentucky. Como Edgar havia falado em estado de coma, muitas propostas surgiram no sentido de hipnotizá-lo para tentar obter conselhos para novas curas. Edgar recusou. Só quando adoeceu um amigo ele ditou uma receita precisa, usando palavras latinas que jamais conhecera. Uma semana mais tarde o amigo estava restabelecido.
    .
    A austera American Medical Association concedeu a Caye uma licença especial para dar consultas, embora não fosse médico. Certa vez “prescreveu” a um paciente muito rico, certo medicamento que não foi possível descobrir em parte alguma. O homem colocou anúncios em jornais de grande circulação, inclusive no exterior. De Paris(!), um jovem médico escreveu que seu pai havia, anos atrás, preparado este medicamento, cuja produção, no entanto, há muito encerrara. A composição era idêntica às indicações de Edgar.
    .
    Em outra receita mencionou o endereço de certo laboratório de uma cidade distante. Em uma busca telefônica receberam a informação de que o medicamento já estava sendo preparado, que a fórmula estava pronta apenas buscavam um nome para o produto que, no entanto, ainda não se achava à venda.
    .
    Edgar declarou crer que podia entrar em contato com qualquer cérebro e lhe extrair as informações que precisava para o diagnóstico. Ele pedia informações ao cérebro do paciente, que sabia exatamente o que estava acontecendo em seu corpo. Depois, procurava, em qualquer lugar do mundo, o cérebro que pudesse lhe dizer o que deveria ser feito.”
    —————————–.
    GRAAAAANNNNNDE EDGAR…

  324. MONTALVÃO Diz:

    LEITURAS DE CAYCE
    Eu já fiz a minha, e você, o que está esperando?

    /
    /

    “COMO TER SUA LEITURA DE VIDAS, POR EDGAR CAYCE
    .
    Um astrólogo norte-americano chamado Ry Redd, impressionado com a obra de Cayce, resolveu utilizar os recursos da informática para fazer um arquivo com todas as leituras de vida que foram realizadas solicitando nome e data de nascimento da pessoa. Procurava buscar uma chave para entender melhor como se processavam as leituras.

    .
    Utilizando a informação do nascimento dada a cada início da leitura de Cayce com a ajuda de computadores, centenas de horóscopos foram determinados para os indivíduos que receberam as leituras originais. As posições planetárias em um dado mapa foram cuidadosamente comparadas com o que a leitura correspondente tinha a dizer a respeito dos planetas e vidas passadas daquele mesmo indivíduo.
    .
    Elaborou assim um banco de dados substancial, que permite hoje você ter sua própria leitura. Como? Você fornece seus dados de nascimento. Os planetas e suas configurações principais são pesquisadas nos registros da Fundação Cayce e fornecidas as informações correspondentes a cada aspecto.
    .
    As interpretações de seus aspectos e vidas passadas, são, portanto, uma SÍNTESE DO MATERIAL DAS LEITURAS PARA PESSOAS COM OS MESMOS ASPECTOS. Em seu perfil pessoal, achará interpretações de vidas passadas e jornadas planetárias baseadas no que as Leituras de Cayce dizem sobre padrões planetários similares.
    .
    A maioria das narrativas incluídas em seu relatório identificam sua carreira e dinâmica de relacionamentos.
    .
    Algumas incluem indicadores de saúde e sugerem medidas terapêuticas como a utilização de um cristal, mineral ou pedra específica, ou ainda a oração, afirmações, auto-sugestão e trabalho com ideais.
    .
    Você estará lendo exatamente o que Cayce disse para uma pessoa que tinha exatamente o mesmo aspecto em questão que você. Seus padrões planetários mostram o estágio preciso de seu crescimento e desenvolvimento adquirido em vidas passadas.
    .
    Ry Redd passou os últimos 20 anos de sua vida utilizando a pesquisa de Cayce em suas práticas astrológicas.
    .
    Reuniu sistematicamente as interpretações das leituras psíquicas de Cayce para todos os padrões dos maiores planetas (exceto Plutão, que ainda não havia sido descoberto quando das leituras de Cayce); acrescentou ainda as interpretações dos signos do zodíaco, os ensinamentos de Rudolp Steiner sobre as experiências planetárias entre a morte e o renascimento, e a filosofia junguiana dos arquétipos apresentados em seu livro “Astrologia da Alma”, Ed. Siciliano.
    .
    O resultado de 2 décadas de pesquisas é um sistema computadorizado de interpretação profunda do mapa de nascimento.”

  325. MONTALVÃO Diz:

    /
    EXEMPLO DE LEITURAS CAYCEANAS ATUAIS
    /
    ———————————————-.
    Leitura de Vidas Passadas, por Edgar Cayce, para Ricelli Carlos [NASCIDO] em 3 de Julho de 1946 – 4:00 AM – São Paulo, Brazil

    [...]
    “Em primeiro lugar, todas as influências de jornadas de almas estão relacionadas com sua história de vida passada. Isso só depende de seu livre-arbítrio. Cayce enfatiza bastante esse ponto. Seus padrões planetários – sejam fáceis ou difíceis, harmônicos ou desarmônicos – vistos pelos olhos clarividentes de Cayce – revelam como você pode dirigir melhor sua vontade ao maior crescimento interno nesta vida.
    .

    [...]

    A interpretação de seu mapa astral é baseada nas posições dos planetas na hora de seu nascimento, e interpretadas pelas Leituras de Edgar Cayce para pessoas com as mesmas posições planetárias que você no nascimento. Para os interessados em Astrologia, essas posições juntamente com outras informações técnicas são mencionadas abaixo:
    [...]
    Seu Sol aspecta harmonicamente Marte
    .
    Você é de boa paz mas quando provocado pode ir tão longe quanto sua quietude o mantinha sob controle. Tem também considerável vitalidade que é bem direcionada à natureza, especialmente através de atividades enérgicas fora de casa.
    .
    [...]
    Você pode ter vivido na América durante os tempos da fronteira, quando muitos desses talentos foram desenvolvidos por causa da necessidade. Também com referência a esta vida anterior, está a sua poderosa determinação física especialmente em competições: simplesmente não admite perder dos outros.
    [...].
    Sua Lua está conjunta a Marte
    .
    [...]

    Entretanto, de vidas anteriores assim como de sua viagem pós-vida na dimensão marciana de fúria e ódio, sua força de vontade deve ser utilizada para evitar torrentes de emoção e para controlar o seu temperamento. Alternativamente, você pode às vezes reprimir sua fúria mas deve mais tarde dar seu escape com alguma forma de expressão. [...]
    .

    Dos seus impulsos subconscientes e emoções cármicas da sua vivência entre-vidas na dimensão de consciência energética de Marte, você pode tender a agir impulsivamente. Como mulher, este aspecto poderá trazer desafios pelo lado masculino de seu subconsciente.
    .
    Isto significa que até que você exerça sua vontade para resolver esse conflito, achará difícil relacionar-se com os homens no mundo exterior. Ao ser frequentemente muito agressivo, outras vezes opiniático numa posição de confronto, pode desgostar as mulheres por causa dessa falta de feminilidade.
    [...]

    Sua Lua aspecta harmonicamente o Sol
    .

    Este padrão favorece particularmente seu desenvolvimento espiritual nesta vida. Vindo diretamente como resultado de suas realizações de vida passada este padrão não só melhora sua saúde física, como também ajuda seu desenvolvimento em direção a objetivos mais elevados como os estabelecidos em Cristo.
    [...]
    Provavelmente de uma vida passada como conselheiro ou juiz, os que o conheceram na ocasião virão a você novaente para aconselhamento. Os ideais de sua vivência em Júpiter, juntamente com a tendência venusiana a ser solidário e ter reações de compaixão, proporcionam-lhe um senso de justiça misericordiosa.
    [...]
    Você foi uma vez atlante. Vidas desde aquele tempo distante juntamente com seu pós-vida na dimensão de Vênus, planeta do amor e da beleza (herdados de uma vida como artista-músico, sem dúvida), e seu domicílio no reino psíquico de Urano moderaram os desejos radicais que adquiriu na Atlântida.
    [...]
    De sua jornada de alma para começar uma outra encarnação terrestre da dimensão de consciência benevolente de Júpiter, escolheu aprofundar sua identidade metafísica, religiosa-filosófica ao fazer uma parada longa e em boa hora no reino de Urano. Essa decisão aumentou suas oportunidades de atrair dinheiro e sucesso, especialmente perto dos quarenta anos.
    .
    Em vidas passadas, muitos indivíduos com este padrão estiveram ou intimamente ligados a líderes espirituais na Atlântida ou na antiga Israel, ou foram da realeza européia. Alguns vieram como iogues hindus e professores espirituais nesta vida, mas outros tiveram uma maior oportunidade para liberação do ciclo de encarnações (ou seja, dependendo das escolhas que fizeram livremente, não precisarão reencarnar novamente).

    [...]

    Na Atlântida, você teve provavelmente muitos desses mesmos interesses e tipos de experiências, mas foram enfrentadas violentamente e contribuem no presente para sua natureza radical. Você pode ser tão bom quanto mau em igual quantidade, muito bem sucedido ou um completo fracasso.
    [...]

  326. MONTALVÃO Diz:

    /
    1ª prova da credulidadíssima de Leshan:
    /
    Apoiar os podres, digo, poderes de Cayce…

  327. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Você está com Alzheimer? Como é que vc pergunta isso se há pouco reproduzi:
    .
    CONSIDERAÇÃO: enquando não me virdes alzheimático não sossegarás…
    .
    Mas, também pode incluir o que “há pouco” reproduziu, confira:

    “Edgar Cayce foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis.”
    /.
    E então?

  328. Vitor Diz:

    E então seguem uns exemplo dos poderes de Cayce:
    .
    Uma primeira categoria de percepção extra-sensorial é a telepatia que requer que sintonizemos com a mente de outra pessoa. Estando no estado de Kentucky, Cayce deu uma leitura para um advogado que estava em Nova York. [1] Cayce o viu fumar um cigarro, o ouviu assobiar certa melodia e assistiu seu encontro com um cliente; também o viu ler três cartas e falar por telefone. Esses fatos foram todos verificados mais tarde. Outro exemplo de telepatia é quando pensamos repentinamente em alguém de quem não temos notícias há muito tempo e, logo em seguida, essa pessoa entra em contato ou aparece.
    .
    Uma outra categoria de percepção extra-sensorial é a clarividência, definida como a capacidade de se ter acesso a um conhecimento que não se possui. Assim, podemos pegar algumas cartas, embaralhá-las e tentar dizer quais são ou, pelo menos, determinar suas cores. Para que mostremos faculdades de clarividência, o número de respostas corretas deve ser maior que o definido pelo cálculo de probabilidades. O resultado não tem de ser cem por cento exato, mas superar de maneira significativa e consistente a expectativa matemática.
    .
    Se pedirmos a alguém que olhe cada carta e se concentre nela antes de adivinharmos, trata-se de telepatia.
    .
    A fim de ilustrar a diferença entre telepatia e clarividência, consideremos uma leitura feita em Virginia Beach para um garoto de doze anos que estava num hospital no Estado de Ohio. [2] Cayce disse que o garoto tinha febre e mencionou sua temperatura. Um médico, posteriormente, confirmou esta informação. Como a temperatura ainda não havia sido tomada esse foi um caso de clarividência e não de telepatia.
    .
    Uma terceira classe de percepção extra-sensorial é a premonição, ou seja a capacidade de ver eventos com antecipação, ou seja, de fazer predições. Um exemplo disso é a impressão de “déjà-vu”. Algumas vezes temos a sensação de já termos vivido anteriormente a situação pela qual estamos passando. Assim, podemos entrar em um lugar desconhecido e percebermos que é muito familiar; ou conversar com um amigo e nos darmos conta de que sabemos de antemão o que ele vai dizer. As leituras de Cayce dizem que, uma explicação para este fenômeno é que, freqüentemente, nossos sonhos nos deixam entrever os acontecimentos vindouros. Ainda que tenhamos esquecido esses sonhos premonitórios, podemos reviver certos episódios dos mesmos em forma de sensações de “déjà-vu”.
    .
    A premonição é freqüente na obra de Edgar Cayce. Um dia, ao terminar uma leitura para um menino que estava em Nova York, [3] Cayce começou, espontaneamente, uma outra sobre os problemas de saúde de uma mulher do Missouri que já havia recorrido a ele em várias ocasiões. Depois de haver enviado a esta senhora o texto da leitura, [4] Cayce recebeu uma carta, solicitando uma leitura, cuja data era posterior à data da leitura.
    .
    Quando efetuava leituras para crianças, era normal Cayce falar sobre seus talentos ocultos, antecipar seu modo de ser ou de agir como adultos e, às vezes, indicar decisões que tomariam na vida pessoal e profissional. Em 1929, Cayce previu a queda da Bolsa de Valores de Nova York mais de seis meses antes que isso ocorresse. [5] Também previu a declaração da Segunda Guerra Mundial; e sabia que morreria enquanto seus filhos estivessem combatendo no exterior.
    .
    Uma quarta categoria de percepção extra-sensorial é a retrocognição, ou a capacidade de ver eventos passados. Quando Cayce realizava uma “leitura de vida”, geralmente lhe davam a data e o lugar de nascimento da pessoa. Começava por retroceder no tempo até o nascimento da pessoa enumerando, às vezes, alguns fatos importantes de sua presente encarnação. Por exemplo, em uma leitura ditada em 1938 Cayce comentou: “1936 – ano agitado; de 1935 a 1932 – período de distúrbios; de 1931 a 1926 – pouca paz…” [8] Em outra ocasião, Cayce recebeu dados incorretos sobre uma jovem de dezoito anos de idade. Voltando no tempo até chegar ao seu nascimento, exclamou: “Nós não a encontramos aqui!” Depois de uma pequena pausa, acrescentou: “Sim, temos os registros aqui (parece que o lugar e a data estão errados)”. Verificou-se posteriormente que a pessoa havia, na verdade, nascido em 23 de Janeiro (um dia mais cedo) e em Nova York e não na cidade de Cleveland, Ohio, como disseram a Cayce. [9]
    .
    Mais de onze anos antes do descobrimento, ocorrido em 1947, dos Manuscritos do Mar Morto, as leituras mencionaram uma seita judia sobre a qual os eruditos conheciam muito pouco naquela época: os Essênios. Cayce deu muitos detalhes sobre sua maneira de viver e de trabalhar. Entre outras coisas, disse que tanto os homens como as mulheres eram admitidos em sua comunidade. Isto ia contra as convicções dos especialistas, que acreditavam que os Essênios formavam uma ordem monástica composta unicamente por homens. Não obstante, escavações arqueológicas efetuadas em Qumr?n, perto do local onde foram encontrados os manuscritos evidenciaram em 1951, seis anos depois da morte de Cayce que, realmente, homens e mulheres integravam a sociedade essênia.

  329. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Essas “estupidezes” é justamente o que o LeShan está falando a respeito! Mas isso não impede Cayce de demostrar fenômenos paranormais genuínos!
    .
    Eu não sei se você tem problemas de memória ou sérias dificuldades de entender o que escrevo.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: nenhuma dificuldade em entender o que escreves… Acho que alguém é quem tem problemas de entender o que redige…
    .
    É o que venho falando há algum tempo: “RESERVA DE MERCADO”: admite-se os podres, mas alega de haver uma banda saudável na carniça…
    .
    Leshan começou a sentença muito mal:
    .
    “Edgar Cayce foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis.”
    [ISSO SÓ NA CABEÇA DELA, da do Leshan]
    /
    Embora na continuidade melhorasse, porém nem tanto:
    .
    “Seu inconsciente, entretanto, possuía tantas extravagâncias QUANTO O DE QUALQUER PESSOA, e boa parte do material que vinha à tona durante os transes provinha dessas partes de seu inconsciente. (Uma das razoes pelas quais o inconsciente é inconsciente está, é claro, no fato de que boa parte dele é loucura.)”
    .
    ["QUANTO O DE QUALQUER PESSOA" não cara-pálida, fale por você: meu inconsciente e o de Cayce diferem tanto quanto um Ballantine's 18 anos e um Cantina de São Roque]
    /
    /
    O que o credulíssimo Leshan diz é que Cayce tinha suas esquisitices e doidices como qualquer cidadão normal, mas seus “poderes” eram inquestionáveis.
    .
    Inquestionáveis para Leshan, o credulíssimo. (Outra prova)

  330. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: [ISSO SÓ NA CABEÇA DELA, da do Leshan]
    .
    Não. Muitos e muitos além de LeShan concordam com os poderes de Cayce. Há uma associação inteira dedicada a Cayce, inclusive.
    .
    MONTALVÃO DISSE: ["QUANTO O DE QUALQUER PESSOA" não cara-pálida, fale por você: meu inconsciente e o de Cayce diferem tanto quanto um Ballantine's 18 anos e um Cantina de São Roque]
    .
    Você deve ser a única pessoa do mundo conhecedora de seu próprio inconsciente então.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “O que o credulíssimo Leshan diz é que Cayce tinha suas esquisitices e doidices como qualquer cidadão normal, mas seus “poderes” eram inquestionáveis. Inquestionáveis para Leshan, o credulíssimo. (Outra prova)”
    .
    E vc por acaso é um grande estudioso da vida de Cayce para dizer que ele não exibiu poderes paranormais inquestionáveis? Sabe em que LeShan se baseia apara afirmar os dons paranormais legítimos de Cayce? Não sabe? Se não sabe, como pode dizer que LeShan não tem razão, que é credulíssimo? Será que ele não faz uma análise minuciosa e concluiu de forma bem fundamentada que Cayce era legítimo, apesar das doidices que dizia?

  331. MONTALVÃO Diz:

    /
    A RESPEITO DE LESHAN, REPRODUZO TEXTO MEU:
    /
    /
    —————————.
    Tendo conhecido melhor o pensamento de Leshan, comento meus comentários anteriores, com as retificações cabíveis.
    .
    Primeiramente, cabe salientar que Leshan adota a prática (que execro) de misturar mediunidade com paranormalidade. Para ele é tudo o mesmo. Embora a parapsicologia tenha em sua pauta de estudos questões atinentes ao médium (e até – pasmem! – a reencarnação consta dessa pauta!), a realidade é que existem 1) a hipótese mediúnica, que postula serem os espíritos que fomentam os fenômenos da mediunidade, e 2) a hipótese paranormal, que diz haver poderes em certas pessoas, que lhes facultam obter conhecimento, e realizar certos feitos, por vias anômalas.
    .
    Isso é de há muito sabido: Charles Richet, no início do século XX, já enfatizava as diferenças entre as propostas espiritista e a metapsíquica, considerando esta superior àquela.
    .
    É certo que os parapsicólogos atuais podem manter igual postura que Richet e reconhecer a existência de duas linhas explicativas, no entanto, muitos desses agem como se não existisse a reflexão mediúnica, ou, no caso de parapsicólogos espiritistas, defendendo (implicitamente) que existe um tanto de paranormalidade junto com outro tanto de ação de espíritos no processo.
    .
    No caso de Leshan, o texto que está sob análise (Quando é que Uvani existe?) constitui um adendo ao livro intitulado: “O Médium, o Místico e o Físico”. A leitura isolada dessa parte dá visão distorcida do real pensamento do autor. Por exemplo, ao examinar o escrito, supus que fosse uma avaliação do médium, sob o foco da paranormalidade não comprometida com alguma linha religiosa. Mas, não é isso. Leshan mistura de fato os conceitos de mediunidade e paranormalidade sem piedade. Basta examinar o prefácio de seu livro que o fato fica bem claro, exemplos:
    .
    LESHAN: “Muitos dos que trabalham com seriedade neste campo (DENOMINADOS PESQUISADORES DA MEDIUNIDADE OU PARAPSICÓLOGOS) acreditam que todos estes termos — precognição, telepatia e clarividência se referem a um mesmo processo geral (freqüentemente denominado PES — percepção extra-sensorial), que se manifesta de diversas maneiras. No entanto, até agora não foi possível chegar a uma compreensão clara sobre em que consiste este processo.”[...]
    .
    COMENTÁRIO: pesquisadores na mediunidade não são necessariamente parapsicólogos, nem os termos podem ser intercambiados impunemente um com o outro.
    ./
    LESHAN: “G. N. M. TYRRELL, UM DOS MAIORES PESQUISADORES DA MEDIUNIDADE, resumiu muito melhor do que eu jamais poderia fazê-lo aquilo que se tornou minha própria opinião sobre a natureza deste campo de investigação:[...]”
    .
    COMENTÁRIO: acontece que Tyrrel foi um legítimo parapsicólogo, foi presidente da SPR, e considerava que as aparições de fantasmas fossem produtos do subconsciente, em vez de entidades desencarnadas. Tem-se a impressão de que Leshan prefere o termo mediunidade, ou pesquisador da mediunidade, ao de parapsicólogo: isso fica claro, ainda no prefácio, onde se lê:
    .
    LESHAN: UM DOS GRANDES ESPECIALISTAS EM PESQUISA DA MEDIUNIDADE, D. J. WEST, afirmou, por ocasião de sua aposentadoria, que, ao recordar seus anos de pesquisa, ficou deveras surpreso ao notar quanto tempo passara à espera de bons resultados e quão pouco tempo dedicara a dar seguimento a alguns bons resultados que obtivera. Como vemos, a ansiedade suscitada por esse campo de pesquisa também afeta os pesquisadores da mediunidade.
    .
    COMENTÁRIO: entretanto, D.J. West não era “pesquisador da mediunidade”, sim investigador do paranormal.
    ./
    LESHAN: NOS DIAS DE HOJE A PESQUISA DA MEDIUNIDADE É UM CAMPO DESASTROSO. É pouco provável que no mundo inteiro existam mais do que vinte e cinco pesquisadores que a ela se dediquem em tempo integral. Os fundos destinados a esse tipo de pesquisa são incrivelmente escassos, e, enquanto escrevo estas linhas, o mais importante laboratório de pesquisa nessa área, o Laboratório de Sonhos William C. Meninger, está para fechar por falta de recursos.
    .
    COMENTÁRIO: certamente Leshan se refere à pesquisa do paranormal, mas prefere nomeá-la “pesquisa da mediunidade”. Porém, mesmo perante essa confusão de conceitos, que ainda não compreendi bem a razão, o autor se pronuncia com juízo em certos aspectos do assunto:
    .
    LESHAN: Por outro lado, a maior parte do interesse por esse campo é seriamente prejudicado na medida em que se perde em bobagens como livros do tipo “Edgar Cayce e a Atlântida”, “Astrologia e sexo”, ou conferências sobre “A percepção extra-sensorial e a reencarnação”
    .

    COMENTÁRIO: em primeira observação fica a impressão de que o autor desconhece a proposta mediúnica, a que defende a realidade dos contatos entre vivos e mortos. Mas, obviamente, Leshan não poderia desconhecê-la, o mais provável é que não dê valor às concepções dos mediunistas, conforme o trecho a seguir indica:
    .
    LESHAN: Sensitiva é aquela pessoa que demonstra precognição, telepatia e/ou clarividência com uma freqüência fora do comum. MÉDIUM é o sensitivo (e, na cultura ocidental, deparamo-nos mais freqüentemente com médiuns do sexo feminino) que EXPLICA A AQUISIÇÃO DE INFORMAÇÕES OBTIDAS POR VIA PARANORMAL AFIRMANDO QUE AS RECEBE DE “ESPÍRITOS” OU DE “ALMAS DE PESSOAS MORTAS”. Alguns médiuns entram em transe, no qual se identificam como outra pessoa que não aquela a partir da qual costumam estabelecer a própria identidade. Durante o transe, um bom médium freqüentemente demonstrará um nível muito alto de informações obtidas paranormalmente. SE ELAS PROVÊM OU NÃO DE “ESPÍRITOS”, COMO ACREDITA A MAIORIA DOS MÉDIUNS, É ALGO QUE FICA A CRITÉRIO DE CADA UM DE NÓS.

    .
    COMENTÁRIO: adiante falarei mais sobre as ideias de Leshan. Estes comentários são necessários, creio, para melhor entendermos o que o explanador pretende com sua peroração a respeito de “quando Uvani existe?”. Vamos às revisões das ponderações anteriores.
    .

    MONTALVÃO DISSE: O texto é bom. O autor traz REFLEXÃO A RESPEITO DO PARANORMAL E O MÉDIUM sob enfoque incomum e dá uma solução interessante ao problema.
    .
    COMENTÁRIO atual: em verdade, Leshan considera que todo médium é paranormal, descartando valor à idealização mediunista.
    ./
    /
    LESHAN: Se eu apontar um telescópio para Aldebarã e depois focalizá-lo em Altair, algo muito “real” — o ponto de focalização do telescópio — moveu-se com maior rapidez do que a luz. [...]
    .
    MONTALVÃO DISSE: ocorre que esse “movimento” além da velocidade da luz é apenas conceitual, ele não existe de fato (não como deslocamento além do limite estabelecido). O ponto de focalização de um telescópio está ligado ao telescópio. Só haveria real movimento acima do permitido pela lei se o telescópio ultrapassasse, na mudança dos pontos de focalização, a rapidez da luz.
    .
    COMENTÁRIO atual: o Marciano, com sua marciânica percepção, já destacara, ironicamente, a fantasia de Leshan. Se formos pensar em outros exemplos, poderemos chegar a proposições muitos jocosas, ou inquietantes. Digamos que eu olhe para uma das constelações visíveis a olho nu à noite, em seguida vire meu rosto para outra constelação igualmente visível. Supondo que uma distasse da outra, digamos, dois anos luz, tal significaria que meu foco visual se move muitíssimas vezes acima do nível máximo definido pela física. Se consigo mover meu foco de vista muitississississimo além da lepidez da luz, quem sabe não me mova por inteiro, qual The Flash, pelo menos, à velocidade limite? Já pensou nas implicações? Ainda não pensei, mas estou propenso a considerar as aplicações práticas dessa habilidade em mim recém-descoberta…
    /
    /.
    LESHAN: A existência dessas entidades também difere consideravelmente da existência das entidades estruturais. Não possuem uma existência contínua, estejam ou não sendo mentalmente conceituadas. AJUSTAM-SE MUITO BEM À FORMULAÇÃO QUE O BISPO BERKELEY TENTOU ESTABELECER. Só existem quando persistem na mente, quando estão sendo conceituadas, quando alguém considera sua existência. Não existe realidade num ponto, a menos que ele esteja sendo conceituado como tal.
    .
    MONTALVÃO DISSE: em outras palavras: as entidades funcionais são entidades subjetivas, existem nas mentes que as formulam.
    .
    COMENTÁRIO atual: só que Berkeley não postulava a existência de “entidades funcionais”, em contrapartida às “estruturais”, para esse filósofo não existiria coisa alguma subjacente ao registrado sensorialmente. O que tocamos e sentimos é o que existe, ou seja, só existe uma “entidade”: aquela que é percebida.
    /
    /

    LESHAN: Dois incidentes interessantes me ocorrem neste momento. No primeiro deles, Rosalind Heywood falou-me de uma ocasião em que conversava com Abdul Latif, um dos principais guias de Eileen Garrett. ELA DECIDIU USAR SUAS PRÓPRIAS CAPACIDADES PARANORMAIS, ALTAMENTE DESENVOLVIDAS, para tentar perceber Abdul Latif. “Liguei minhas antenas e pareceu-me que ele só existia em relação ao assunto que estava sendo discutido”.[3]
    .
    MONTALVÃO DISSE: Não fica claro que se o autor considera que Heywood realmente possuísse capacidade paranormal (e “altamente desenvolvida”] ou se cita o que Rosalind dissesse de si mesma.
    .
    COMENTÁRIO atual: após conhecer mais amplamente o pensamento de Leshan, fica claro que, para ele, a paranormalidade não só é real, como paranormais poderosos (aqueles que controlam seus poderes) existem. Confira o depoimento dele:
    .
    LESHAN: Este livro inicia-se, portanto, colocando duas indagações: “POR QUE ACREDITAMOS QUE O PARANORMAL EXISTE?” e “SE ELE EXISTE DE VERDADE, POR QUE É IMPORTANTE?”.
    Como AS CONCLUSÕES A QUE CHEGUEI SÃO ESCLARECIDAS NO CAPÍTULO 1 (EXISTE, SIM, E É MUITO IMPORTANTE), uma questão correlata (Por que ele não é geralmente aceito, nem em nossa sociedade, nem pelos cientistas?) é discutida com alguma profundidade no Adendo A, dedicado àqueles que se interessam pelo problema.
    .
    Comentarei mais, se houver ocasião.

  332. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: [ISSO SÓ NA CABEÇA DELA, da do Leshan]
    .
    VISONI:Não. Muitos e muitos além de LeShan concordam com os poderes de Cayce. Há uma associação inteira dedicada a Cayce, inclusive.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: depois sou eu que estou com Alzheimer… há pouco falei dessa “associação” (na verdade fundação) que preserva o trabalho de Cayce e o utiliza com bon$ re$ultado$…
    /
    ——————————-.
    MONTALVÃO Diz:
    dezembro 9th, 2016 às 2:48 PM
    /
    [...].
    De certo modo, à semelhança de Chico Xavier, que possui numerosas obras a exaltar-lhe os feitos, CAYCE TEM A MEMÓRIA CONSERVADA POR UM GRUPO QUE ADMINISTRA FUNDAÇÃO QUE LEVA SEU NOME E, ATÉ HOJE, FATURA COM AS PREVISÕES DO DITO. Qualquer interessado pode encomendar uma leitura cayceana que por uns é intitulada “astrologia cármica”.
    .
    Seria de surpreender que tanto besteirol auferisse tamanha valoração caso não soubéssemos até que níveis pode mergulhar a credulidade acrítica.
    ————————–.
    /
    Por isso nossas discussões são infindas: não lê o que mando e, daqui a pouco, vai voltar a falar do assunto como se nada houvera sido esclarecido…
    /
    Quer que eu pare um pouco, para que possa ler as postagens com calma e sabedoria?

  333. Vitor Diz:

    Ah, você lembrou da fundação? Achei que o Alzheimer já tinha feito seus efeitos, já que em seguida você disse que só na cabeça do LeShan que o Cayce tinha poderes inquestionáveis… se você não esqueceu da fundação, como você então diz que só o LeShan acreditava nos poderes do Cayce? Isso não faz sentido.

  334. Vitor Diz:

    LESHAN: NOS DIAS DE HOJE A PESQUISA DA MEDIUNIDADE É UM CAMPO DESASTROSO. É pouco provável que no mundo inteiro existam mais do que vinte e cinco pesquisadores que a ela se dediquem em tempo integral. Os fundos destinados a esse tipo de pesquisa são incrivelmente escassos, e, enquanto escrevo estas linhas, o mais importante laboratório de pesquisa nessa área, o Laboratório de Sonhos William C. Meninger, está para fechar por falta de recursos.
    .
    COMENTÁRIO DO MONTALVÃO: certamente Leshan se refere à pesquisa do paranormal, mas prefere nomeá-la “pesquisa da mediunidade”. Porém, mesmo perante essa confusão de conceitos, que ainda não compreendi bem a razão, o autor se pronuncia com juízo em certos aspectos do assunto:
    .
    COMENTÁRIO DO VITOR: Montalvão, você fez um texto IMENSO criticando o LeShan baseado num erro de tradução. É um texto que versa inteiramente sobre misturar mediunidade/paranormalidade, pesquisadores da mediunidade/parapsicólogos…. Se você tivesse pego a versão em inglês, veria que o trecho acima está escrito assim:
    .
    “PSYCHICAL RESEARCH today is an unmitigated disaster area”.
    .
    Percebeu?
    .
    Vamos a mais críticas suas:
    .
    LESHAN: UM DOS GRANDES ESPECIALISTAS EM PESQUISA DA MEDIUNIDADE, D. J. WEST, afirmou, por ocasião de sua aposentadoria, que, ao recordar seus anos de pesquisa, ficou deveras surpreso ao notar quanto tempo passara à espera de bons resultados e quão pouco tempo dedicara a dar seguimento a alguns bons resultados que obtivera. Como vemos, a ansiedade suscitada por esse campo de pesquisa também afeta os pesquisadores da mediunidade.
    .
    COMENTÁRIO DO MONTALVÃO: entretanto, D.J. West não era “pesquisador da mediunidade”, sim investigador do paranormal.
    .
    COMENTÁRIO DO VITOR: Mais uma vez, se tivesse pego a versão em inglês, teria visto:
    .
    “One of the great PSYCHIC-RESEARCH specialists, D. J. WEST”
    .
    Em suma, Montalvão, sua crítica contra LeShan está toda furada. Viu como vc é precipitado? Melhor sorte da próxima vez…

  335. Gorducho Diz:

    Quem é esse “tradutor”?

  336. Vitor Diz:

    A tradução é de Carlos Eugênio Marcondes de Moura. Mas não reclama da tradução dele não! Além de ele ter me poupado um trabalho enorme, isso é um erro muito comum e não atrapalha em nada. Isso aí é frescura do Montalvão.

  337. Gorducho Diz:

    Revela desconhecimento técnico do tema porque pesquisa psíquica nos termos que hoje é entendido é esse “vale tudo” ao qual o Sr. se apega.
    Já pesquisa da mediunidade remete ao paradigma espírita.
    Exemplo bem prático: pesquisa de mediunidade jamais poderá envolver estatística, porque não é um fenômeno alegadamente de tal caráter.
    ganzfeld entra nesse vale tudo quando então a esperança matemática é 0,25 e dá consistentemente O,3+ então &c.

  338. Gorducho Diz:

    O Cayce me parece mais um extra-lúcido magnético na linha do Alexis Didier; pré mediunismo.

  339. Borges Diz:

    A menção “busto na praça” despertou no meu “HD” cerebral a recordação de um “causo” pitoresco. Há muito tempo, quando eu competia com os Beatles, no quesito “vasta cabeleira preta”; consegui a proeza de degolar a Princesa Izabel. A coitada estava no meio do caminho entre a igreja e um palanque; não tive dúvidas em utilizá-la como “poste”, para esticar um fio entre as duas localidades. Até que o pescocinho real teria suportado com galhardia sua nova função, não fosse a atitude destrambelhada de um “sem noção” alcoolizado, que resolveu transformar minha instalação inusitada num balanço.
    Um abraço

  340. Borges Diz:

    O pior Montalvão é quando o despertador não é seu e sim da vizinha. São duas “amostras grátis” constituindo um dueto canino; um faz a primeira voz e o outro a segunda. Ainda não utilizei um decibelímetro, mas suponho que já tenha atingido o nível do “insuportável” pelo ouvido humano.
    Um abraço

  341. MONTALVÃO Diz:

    /
    1. Vitor Diz:
    ,
    E então seguem uns exemplo dos poderes de Cayce:
    .
    [...]
    .
    CONSIDERAÇÃO: G.Poa, nos socorra… “nunca é bem assim”…
    .
    Então você “prova” os poderes de Cayce com histórias, na maioria, inverificáveis?
    .
    O autor fala da telepatia, clarividência, premonição (melhor seria “precognição) na maior intimidade, como se estivesse discorrendo sobre assunto conhecido e sabido.

    .
    —————————————-.
    “Uma primeira categoria de percepção extra-sensorial é a telepatia que requer que sintonizemos com a mente de outra pessoa.” [...].
    .
    ESSES FATOS FORAM TODOS VERIFICADOS MAIS TARDE. [...]
    .
    [2] CAYCE DISSE QUE O GAROTO TINHA FEBRE E MENCIONOU SUA TEMPERATURA. UM MÉDICO, POSTERIORMENTE, CONFIRMOU ESTA INFORMAÇÃO. [...].
    .
    Um dia, ao terminar uma leitura para um menino que estava em Nova York, [3] Cayce começou, espontaneamente, uma outra sobre os problemas de saúde de uma mulher do Missouri que já havia recorrido a ele em várias ocasiões. Depois de haver enviado a esta senhora o texto da leitura, [4] Cayce recebeu uma carta, solicitando uma leitura, cuja data era posterior à data da leitura.
    .
    Quando efetuava leituras para crianças, era normal Cayce falar sobre seus talentos ocultos, antecipar seu modo de ser ou de agir como adultos e, às vezes, indicar decisões que tomariam na vida pessoal e profissional.
    .
    Em 1929, Cayce previu a queda da Bolsa de Valores de Nova York mais de seis meses antes que isso ocorresse. [5] Também previu a declaração da Segunda Guerra Mundial; e sabia que morreria enquanto seus filhos estivessem combatendo no exterior.
    .
    Mais de onze anos antes do descobrimento, ocorrido em 1947, dos Manuscritos do Mar Morto, as leituras mencionaram uma seita judia sobre a qual os eruditos conheciam muito pouco naquela época: os Essênios. Cayce deu muitos detalhes sobre sua maneira de viver e de trabalhar. Entre outras coisas, disse que tanto os homens como as mulheres eram admitidos em sua comunidade. Isto ia contra as convicções dos especialistas, que acreditavam que os Essênios formavam uma ordem monástica composta unicamente por homens. Não obstante, escavações arqueológicas efetuadas em Qumr?n, perto do local onde foram encontrados os manuscritos evidenciaram em 1951, seis anos depois da morte de Cayce que, realmente, homens e mulheres integravam a sociedade essênia.
    ———————————————.
    /
    CONSIDERAÇÃO: não se prova a paranormalidade de ninguém com relatos anedóticos. Todo santo, profeta, milagreiro, paranormal… tem uma ou mais histórias de fantásticas realizações.
    .
    Se o que se pode conferir em Cayce se mostra fantasioso, exagerado, até mentiroso, por que a parte que não pode ser verificada seria diferente?
    .
    Leshan achou uma “saída”: na parte que não podia negar os devaneios do “profeta” debitou ao “inconsciente” peralta do sujeito. A real “força” de Cayce, na cabeça do Dr. Leshan, estava nos depoimentos dos crentes.
    .
    Isso lembra o Dr. Tahan, todo sorrisos, asseverando que quando a “luz” entrou no quarto de Chico Xavier ele começou a ficar bom da pneumonia que o acossava. Depois viu-se que a luz era um mero reflexo na câmara de quem filmava e nem sequer “entrou” no quarto… Mesmo assim, a luz no quarto de Chico, até hoje, rende relatos emocionados…
    .
    Cayce proferiu tanta besteira que seus seguidores não têm outro jeito senão divulgá-las como coisas que ou se realizaram (com as adaptações cabíveis) ou que acontecerão, mesmo que a evidências comunguem contra.
    .
    Edgar Cayce tinha fixação pela lenda de Atlântida. Além das sandices que dizia sobre encarnações de seus clientes também profetizou que os restos da civilização seriam descobertos até o final do século XX. Descobrir ruínas do que nunca existiu… só mesmo Cayce…
    .
    Fala-se que Cayce teria previsto o crack da Bolsa de N.Y….
    /
    ——————————-.
    “Em vida, Cayce ficou conhecido como o homem que previu a queda da Bolsa de Valores de Nova Iorque em 1929 e a Segunda Guerra Mundial, embora as suas verdadeiras palavras fossem sempre mais vagas do que tal afirmação sugere. Em 1929, seis meses antes da «Quinta-Feira negra», Cayce disse a um corretor da Bolsa que vendesse as suas acções, porque haveria um colapso financeiro. Embora fosse uma visão presciente, outras vozes fizeram-se ouvir na altura afirmando que o mercado estava sobrevalorizado.”
    Livro «As Profecias que Abalaram o Mundo» de Tony Allan
    ——————————–.
    /
    /
    CAYCE TERIA REVELADO, ANTES DA ARQUEOLOGIA QUE MULHERES ERAM ADMITIDAS ENTRE OS ESSÊNIOS.
    /
    ———————————-.
    CONSIDERAÇÃO: É afirmação até hoje controversa. Parece que os essênios estimulavam o celibato entre os membros, mas não o obrigava.
    .
    Não tenho o discurso de Cayce a respeito dos essênios, mas provavelmente o alegado é outro fruto de acertar o que ele disse ao que foi descoberto.
    /
    ———————————.
    “Os essênios, a terceira seita, atribuem e entregam todas as coisas, sem exceção, à providência de Deus. Crêem que as almas são imortais, acham que se deve fazer todo o possível para praticar a justiça e se contentam em enviar as suas ofertas ao Templo, sem oferecer lá os sacrifícios, porque o fazem em particular, com cerimônias ainda maiores.
    .
    Os seus costumes são irreprocháveis, e a sua única ocupação é cultivar a terra.
    .
    Sua virtude é tão admirável que supera em muito a dos gregos e de outras nações, porque eles fazem disso todo o seu empenho e preocupação e a ela se aplicam continuamente. Possuem todos os bens em comum, sem que os ricos tenham maior parte que os pobres. O seu número é superior a quatro mil.
    .
    NÃO TÊM MULHERES NEM CRIADOS, porque estão convencidos de que as mulheres não contribuem para o descanso da vida.
    .
    Quanto aos criados, consideram uma ofensa à natureza, que fez todos os homens iguais, querer sujeitá-los.
    .
    Assim, eles se servem uns dos outros e escolhem homens de bem da ordem dos sacerdotes, que recebem tudo o que eles recolhem de seu trabalho e têm o cuidado de fornecer alimento a todos. Essa maneira de viver é quase igual à dos que chamamos plistes e vivem entre os dácios.”
    (FLÁVIO JOSEFO: História dos Hebreus)
    /
    —————————————.
    “Essênios
    .
    “Os essênios formavam um grupo minoritário que estava organizado como uma comunidade monástica em Qumram, área localizada perto do Mar Morto, desde o século II a.C. até o século I d.C, quando em 68 foram eliminados pelos romanos durante a Guerra Judaica. Alguns crêem que o nome essênios deriva do grego hosios, santo, ou isos, igual, ou ainda do hebraico hasidim, piedoso. Ou seja, não há consenso.
    .
    Sua origem pode estar associada à era macabéia, quando um grupo, liderado por um sacerdote, teria fundado a comunidade. Eles rejeitaram a validez da adoração de Templo, e assim recusavam-se a assistir os festivais ou apoiar o Templo de Jerusalém. Eles consideraram os sacerdotes de Jerusalém ilegítimos, desde que não fossem Zadokites, ou seja, descentes de Zadok, dos quais eles próprios se viam como descendentes.
    .
    Eles viviam em regime comunitário com exigências rígidas, regras, e rituais. PROVAVELMENTE TAMBÉM PRATICAVAM O CELIBATO. Esperaram que Deus enviasse um grande profeta e dois Messias diferentes, um rei e um sacerdote. O objetivo dos essênios era manterem-se puros e observar a lei. Praticavam um culto espiritualizado e sem sacrifícios e possuíam uma teologia de caráter escatológico. Dentre os ritos observados, estava a prática do batismo por imersão periódico, como forma de purificação. Eles interpretavam a Lei de forma literal e produziram diversos textos que foram considerados, posteriormente, apócrifos, como a Regra da Comunidade.”
    (A Palestina no Século I d. C. – Professora Doutora Andréia Cristina Lopes Frazão da Silva)
    /
    .

  342. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    /
    .
    MONTALVÃO DISSE: ["QUANTO O DE QUALQUER PESSOA" não cara-pálida, fale por você: meu inconsciente e o de Cayce diferem tanto quanto um Ballantine's 18 anos e um Cantina de São Roque]
    .
    VISONI: Você deve ser a única pessoa do mundo conhecedora de seu próprio inconsciente então.
    /
    CONSIDERAÇÃO: não só não conheço meu inconsciente como sequer sei se existe essa suposição…
    .
    Mas, mesmo sem conhecê-lo, mesmo sem saber se existe, com certeza meu suposto inconsciente não me supre com a bobajada expelida pelo “profeta”…
    ./
    /
    MONTALVÃO DISSE: “O que o credulíssimo Leshan diz é que Cayce tinha suas esquisitices e doidices como qualquer cidadão normal, mas seus “poderes” eram inquestionáveis. Inquestionáveis para Leshan, o credulíssimo. (Outra prova)”
    .
    VISONI: E vc por acaso é um grande estudioso da vida de Cayce para dizer que ele não exibiu poderes paranormais inquestionáveis? Sabe em que LeShan se baseia apara afirmar os dons paranormais legítimos de Cayce? Não sabe? Se não sabe, como pode dizer que LeShan não tem razão, que é credulíssimo? Será que ele não faz uma análise minuciosa e concluiu de forma bem fundamentada que Cayce era legítimo, apesar das doidices que dizia?
    /.
    CONSIDERAÇÃO: gostaria sim, muuuuuito, de saber em que Leshan se baseou para garantir reais poderes em Cayce, que não fosse na sua inefável credulidade…

  343. MONTALVÃO Diz:

    /
    Borges Diz:
    O pior Montalvão é quando o despertador não é seu e sim da vizinha. São duas “amostras grátis” constituindo um dueto canino; um faz a primeira voz e o outro a segunda. Ainda não utilizei um decibelímetro, mas suponho que já tenha atingido o nível do “insuportável” pelo ouvido humano.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: não diga isso, porque minhas vizinhas certamente pensam de mim o que você pensa das suas. Qualquer coisa diferente que passe na rua, seja animal, gente, alma penada fá-los desandar a latir, e lá vou eu, qualquer hora da madrugada ver o que é e manda-los calarem-se.
    .
    Pra complicar, tenho um cachorro com complexo de puxador de samba. Quase toda madrugada ele desanda a ganir, o que contagia os demais. Imagine um coro de 14 vozes caninas em plena madrugada? Um arraso!
    .
    Nada me falta para ser feliz…

  344. MONTALVÃO Diz:

    /
    O relógio do site tá batendo 23h30… “que bom”, pensei, “posso ficar mais um pouco”…
    /
    Olhei o relógio cá: 24h30…
    /
    Não à-toa que minha mulher perguntou, carinhosamente, duas vezes se não vou dormir…
    /
    Pela paz do casal, vou dormir…

  345. Marciano Diz:

    Que diabo de relógio é esse, que marca 24h30min?
    Deve ser de outro planeta, com mostradores interplanetários.
    Eu sei que, por causa do efeito de maré, os dias ficam cada vez mais longos na Terra e a Lua cada vez mais distante. Daqui a alguns milhões de anos, o dia terá mais de 14 horas.
    Será que MONTALVÃO comprou um relógio do futuro?
    Há dois bilhões de anos, o dia tinha cerca de 22 horas atuais, e a Lua estava bem mais perto.
    Será isso?
     
    Eu estou precisando de dias de mais de 24 horas, pois não consigo fazer tudo o que preciso com um dia tão curto.
    Talvez um relógio desses resolvesse meu problema.
     
    Mesmo quando estou no meu planeta natal, o dia dura 24 horas e 40 minutos terrícolas, mas o ano não acaba nunca.
     
     
    Quanto a Cayce, é café pequeno diante de João de Deus, sujeito muito mais poderoso.
    Se não acreditam, vejam a matéria da IstoÉ:
    http://istoe.com.br/186615_OS+PODERES+DE+JOAO+DE+DEUS/

  346. Marciano Diz:

    terá mais de 24 horas.
    O poltergeist tirou 10 horas do dia, enquanto MONTALVÃO acrescentou sei lá quantas…

  347. Marciano Diz:

    Quem é Cayce, perto do poderoso MONTALVÃO, que tem poderes até sobre a duração do dia?
    Em outra encarnação, MONTALVÃO foi JOSUÉ.
    Está tudo registrado: Josué: 10:13-14 .

  348. Marciano Diz:

    O nome completo de MONTALVÃO é Moizés Josué Montalvão Chronos.
    ORLANDO tem razão. Ele tem poder até no nome.
    MONTALVÃO é o causador do BIG BANG.
    Ele controla o espaço-tempo einsteiniano e diz até onde o espaço faz a curva.
    Foi ele quem deu a ideia a Einstein de plagiar Lorenz e Poincaré.
     
    Deixei um recado para ele no outro tópico, mas ele não respondeu.
     

    Marciano Diz:
    DEZEMBRO 8TH, 2016 ÀS 7:31 PM
    Recado para o presidente MONTALVÃO:
    Acabo de chegar de Marte, aonde fui verificar a existência ou não das meninas.
    \Aquilo progrediu muito desde que vim morar aqui.
    Trouxe um antismartphone taquiônico, com o qual se pode ligar para nós mesmos, no passado.
     

    Se estiver interessado, encomendo um para você.
    Veja os detalhes aqui:
    https://en.wikipedia.org/wiki/Tachyonic_antitelephone
     
     
    Agora sei por que razão…
    Ele está muito acima disso.

  349. Marciano Diz:

    Ah, BORGES, desculpe-me!
    Esqueci-me de deixar o sinal combinado.
    🍷
    Voilá!

  350. Marciano Diz:

    Já sabe que enquanto vocês discutiam esses psiquicozinhos do passado eu tava tomando um grau, né?

  351. Marciano Diz:

    E bem acompanhado de encostos femininos.
    Rameiras desencarnadas (mas que têm ainda bastante ectoplasma nas regiões onde interessa).

  352. Marciano Diz:

    Depois de um longo dia, com bem mais que 24 horas, preciso relaxar, para dormir.
    Aí, invoco essas messalinas (não a própria), pego uma garrafa de vinho ou de whisky, dou uma lida aqui, e pronto.
    Fico vendo qualquer porcaria na tv, até desmaiar e ser despertado pelo celular, que me serve de despertador, sem provocar a fúria dos vizinhos.

  353. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Que diabo de relógio é esse, que marca 24h30min?
    Deve ser de outro planeta, com mostradores interplanetários.
    Eu sei que, por causa do efeito de maré, os dias ficam cada vez mais longos na Terra e a Lua cada vez mais distante. Daqui a alguns milhões de anos, o dia terá mais de 14 horas.”
    /
    O FUTURO JÁ DEVE TER CHEGADO cá em nosso lar: tem tempo que meus dias têm 25h, principalmente no horário de verão…
    .
    Sentiu?
    /
    /
    “Daqui a alguns milhões de anos, o dia terá mais de 14 horas.”
    /.
    UAI, que dias mais longos serão esses, de pouco mais de 14 horas?

  354. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: E vc por acaso é um grande estudioso da vida de Cayce para dizer que ele não exibiu poderes paranormais inquestionáveis? Sabe em que LeShan se baseia apara afirmar os dons paranormais legítimos de Cayce? Não sabe? Se não sabe, como pode dizer que LeShan não tem razão, que é credulíssimo? Será que ele não faz uma análise minuciosa e concluiu de forma bem fundamentada que Cayce era legítimo, apesar das doidices que dizia?
    /.
    CONSIDERAÇÃO: a “análise minuciosa” de Leshan foi colecionar depoimentos que apregoam os feitos de Cayce e dá-los por provas…
    .
    Cayce é mais um poderoso que vai de encontro àquilo que a pesquisa do paranormal obteve e que está especificado na Conjetura de Moi. Em decorrência de figuras como Cayce produziu-se a 2ª Conjetura de Moi (cujo postulado está em elaboração) que assim se especifica:
    .
    “Nas alegações do paranormal, a fraude e a ilusão são diretamente proporcionais à intensidade e ao controle dos poderes declarados.”
    .
    Isso significa que quanto maior “força” e quanto maior domínio o “cabrunco” afirma possuir tanto maior é a probabilidade de fraude ou de ilusão.

  355. Gorducho Diz:

    Consulta ao especialista em frases do Einstein da Casa, Analista Borges
    Homenagem especial pro Analista Marciano
     
    ===============================================================
    Albert Einstein, ao analisar que a fecundação e o desenvolvimento do ovo, violavam todas as regras da Termodinâmica, assim se pronunciou: “Posso afirmar que o Universo não explica o Universo e a matéria não se explica a si mesma. Fora do Universo e independente
    dele, existe um poder pensante e atuante, que é responsável pela aglutinação das moléculas, no campo da energia material.” , e conclui: “A ciência sem religião é capenga e a religião sem ciência é cega.”

    FRANCO, Divaldo Ferreira. Encontro com médicos. S. José do Rio Preto, São Paulo.
    Fonte
    ==============================================================
    Citado por Gigaview no CC rubrica
    Qual foi a maior besteira que você já ouviu de um religioso?
     
     
    Q. Einstein disse isso?
    Ele achava que a fecundação violava os (3) princípios da Termodinâamica?

  356. Gorducho Diz:

    At first, then, instead of asking what religion is I should prefer to ask what characterizes the aspirations of a person who gives me the impression of being religious: a person who is religiously enlightened appears to me to be one who has, to the best of his ability, liberated himself from the fetters of his selfish desires and is preoccupied with thoughts, feelings, and aspirations to which he clings because of their superpersonalvalue. It seems to me that what is important is the force of this superpersonal content and the depth of the conviction concerning its overpowering meaningfulness, regardless of whether any attempt is made to unite this content with a divine Being, for otherwise it would not be possible to count Buddha and Spinoza as religious personalities. Accordingly, a religious person is devout in the sense that he has no doubt of the significance and loftiness of those superpersonal objects and goals which neither require nor are capable of rational foundation. They exist with the same necessity and matter-of-factness as he himself. In this sense religion is the age-old endeavor of mankind to become clearly and completely conscious of these values and goals and constantly to strengthen and extend their effect. If one conceives of religion and science according to these definitions then a conflict between them appears impossible. For science can only ascertain what is, but not what should be, and outside of its domain value judgments of all kinds remain necessary. Religion, on the other hand, deals only with evaluations of human thought and action: it cannot justifiably speak of facts and relationships between facts. According to this interpretation the well-known conflicts between religion and science in the past must all be ascribed to a misapprehension of the situation which has been described.

    For example, a conflict arises when a religious community insists on the absolute truthfulness of all statements recorded in the Bible. This means an intervention on the part of religion into the sphere of science; this is where the struggle of the Church against the doctrines of Galileo and Darwin belongs. On the other hand, representatives of science have often made an attempt to arrive at fundamental judgments with respect to values and ends on the basis of scientific method, and in this way have set themselves in opposition to religion. These conflicts have all sprung from fatal errors.

    Now, even though the realms of religion and science in themselves are clearly marked off from each other, nevertheless there exist between the two strong reciprocal relationships and dependencies. Though religion may be that which determines the goal, it has, nevertheless, learned from science, in the broadest sense, what means will contribute to the attainment of the goals it has set up. But science can only be created by those who are thoroughly imbued with the aspiration toward truth and understanding. This source of feeling, however, springs from the sphere of religion. To this there also belongs the faith in the possibility that the regulations valid for the world of existence are rational, that is, comprehensible to reason. I cannot conceive of a genuine scientist without that profound faith. The situation may be expressed by an image: science without religion is lame, religion without science is blind.

  357. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Quanto a Cayce, é café pequeno diante de João de Deus, sujeito muito mais poderoso.
    Se não acreditam, vejam a matéria da IstoÉ:
    http://istoe.com.br/186615_OS+PODERES+DE+JOAO+DE+DEUS/
    /
    CONSIDERAÇÃO: o “pobrema” é que João da Abadânia é nacional e a estes o Visoni delega o mais tétrico desprezo. Prefere os estrangeiros por achá-los mais fáceis de serem defendidos.
    .
    Veja com que argumentos toscos defende que Leshan sabia o que dizia quando qualificou Edgar Cayce de grande paranormal…
    .
    Edgar Cayce foi grande paranormal qual foi Chico, Mirabelli, Otília Diogo, Jucelino Nóbrega, Peixotinho, João de Deus… todos têm histórias muito firmes ratificando suas qualidaddes mediúnico-paranormais…

  358. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Em outra encarnação, MONTALVÃO foi JOSUÉ.
    Está tudo registrado: Josué: 10:13-14 .”
    /.
    NÃO PODERIA… se Montalvão foi Moisés, o abridor de mares, seria impossível ter reencarnado em Josué, pois foram contemporâneos. Só se tinha alma bipartida, conforme postula certa escola budista, mas no tempo de Josué o budismo ainda não fora inventado, portanto…

  359. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO é o causador do BIG BANG.
    Ele controla o espaço-tempo einsteiniano e diz até onde o espaço faz a curva.
    Foi ele quem deu a ideia a Einstein de plagiar Lorenz e Poincaré.

    Deixei um recado para ele no outro tópico, mas ele não respondeu.
    /
    PÔ, NÃO FIQUE REVELANDO MEUS PODERES, prefiro o anonimato…
    .
    Noutro tópico? Nem sabia… vou ver…

  360. MONTALVÃO Diz:

    /
    Deixei um recado para ele no outro tópico, mas ele não respondeu.

    Marciano Diz:
    DEZEMBRO 8TH, 2016 ÀS 7:31 PM
    Recado para o presidente MONTALVÃO:
    Acabo de chegar de Marte, aonde fui verificar a existência ou não das meninas.
    \Aquilo progrediu muito desde que vim morar aqui.
    Trouxe um antismartphone taquiônico, com o qual se pode ligar para nós mesmos, no passado.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: agora foi que vi…
    O tópico serve só para fazer piadinha…
    .
    Menininhas em Marte, as achou?
    .
    Quanto ao aparelho, me interessou… queria ver uma foto pra ver se interessa mesmo…

  361. Gorducho Diz:

    Ele tem um encantamento com tudo que seja nórdico ou anglo.
    Alô alô Analista Marciano linguista oficial da Casa – ou AMo se souber, claro!
     
    xenófobo – não gosta de estrangeiros…
     
     
    Quem despreza o que é nacional ¿seria aborinófobo?
    Aborinofobia :?:

  362. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Quem despreza o que é nacional ¿seria aborinófobo?
    Aborinofobia”
    /
    OU AUTOCTONEFOBO;
    Ou indigenofobo…

  363. MONTALVÃO Diz:

    /
    indigenófobo…

  364. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vou ter que parar de redigir por tempo indeterminado… meu braço direito dói terrivelmente, mal consigo segurar um copo. O esquerdo tá indo pelo mesmo caminho.
    .
    Vai ser fisioterapia intensa e repouso de dedos por um bom tempo…
    .
    Quando e se melhorar volto, se não voltar morri ou não melhorei, o que primeiro suceder…

  365. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Quem despreza o que é nacional ¿seria aborinófobo?
    Aborinofobia”
    /
    OU AUTOCTONÓFOBO;
    Ou indigenófobo…

  366. MONTALVÃO Diz:

    /
    “meu braço direito dói terrivelmente, mal consigo segurar um copo.”
    /.
    NÃO, Marciano, antes que pergunte: depois que bebo o problema continua…

  367. Borges Diz:

    “Pra complicar, tenho um cachorro com complexo de puxador de samba. Quase toda madrugada ele desanda a ganir, o que contagia os demais. Imagine um coro de 14 vozes caninas em plena madrugada? Um arraso!”
    .
    Imaginem se o Montalvão e os seus 14 esganiçados fossem os meus vizinhos do outro lado; acho que eu iria parar no “vale dos suicidas”, comandados por demônios caninos.
    Um abraço

  368. Borges Diz:

    Consulta ao especialista em frases do Einstein da Casa, Analista Borges
    Homenagem especial pro Analista Marciano”
    .
    Acho que o Analista Go está querendo agitar o ambiente.
    Um abraço

  369. Borges Diz:

    “Ah, BORGES, desculpe-me!
    Esqueci-me de deixar o sinal combinado.”
    .
    Diga em que trecho; para que eu possa verificar se houve digitação ou “parapsicodigitação”
    Um abraço

  370. Gorducho Diz:

    Um pouco sim porque Sítio de debates sem agito não tem graça. Mas muito não.
    Mas de fato teria curiosidade de saber se ele (Einstein) falou alguma coisa acerca de fertilização ovular vis-à-vis a Termo. Violação do 2° princípio (diminuição de entropia) não será porque há dispêndio de energia (que existe quimicamente armazenada nos óvulos).
    Então, se souber, informe.
    Foi isso.

  371. Borges Diz:

    “Então, se souber, informe.”
    .
    Coloquei a frase apenas para causar intrigas; não sou especialista em nada analista GO.
    Um abraço

  372. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Alô alô Analista Marciano linguista oficial da Casa – ou AMo se souber, claro!

    xenófobo – não gosta de estrangeiros…

    Quem despreza o que é nacional ¿seria aborinófobo?
    Aborinofobia :?:
    ===============================================================

     
    Ab origine. Latim, para desde a origem. (=Aborígene. Pessoa que é originária do país em que vive; indígena; nativo).
     
     
    A noção de aversão ao próprio povo, ou seja, à pátria, exprime-se pelo vocábulo patriofobia, ainda pouco dicionarizado, mas corretamente formado. O referido Michaelis digital define-o como «Qualidade de patriófobo», e a patriófobo, que considera apenas substantivo, atribui o significado de «Aquele que tem aversão à pátria». Já o dicionário digital Aulete define diretamente patriofobia como «aversão à própria pátria» e, com toda a propriedade, considera patriófobo como adjetivo e substantivo, definindo-o da seguinte forma: «que ou o que tem patriofobia». O Grande Dicionário da Porto Editora, por seu lado, apresenta o vocábulo patriófobo (p. 1164), considera-o adjetivo e substantivo, atribui-lhe o mesmo significado («que ou aquele que tem aversão à sua pátria»), mas omite patriofobia…
     
     
    ===============================================================
    NÃO, Marciano, antes que pergunte: depois que bebo o problema continua…
    ===============================================================

     
    Como MONTALVÃO poderia saber que eu perguntaria isso?
    Mais uma prova de que premonição e determinismo quântico existem.
     
    ===============================================================
    Coloquei a frase apenas para causar intrigas; não sou especialista em nada analista GO.
    Um abraço
    ===============================================================

     
    Modéstia à parte, é especialista em intrigas.

  373. Marciano Diz:

    POLÍTICARicardo CarrerasRicardo CarrerasDoctor por la UCM, emprendedor, activista y experto en redes sociales
    viernes, 05 de marzo de 2010, 17:31
    ‘Patriofobia’
    Permítanme que use una palabra que, si bien no está reconocida en el Diccionario de la Lengua Española, refleja bien lo que quiero expresar. Si la xenofobia es el odio o antipatía hacia lo extranjero o los extranjeros, podríamos definir ‘patriofobia’ como el odio o antipatía hacia la patria de uno -y por extensión hacia lo propio- y hacia los compatriotas de sentimientos opuestos.

    Se trata de aquellos españoles que sienten ‘hispanofobia’ o aversión a todo lo español. Por ejemplo, le tienen tirria a la bandera nacional y al verla insultan a la persona asociada a ella, tildándola rápidamente de facha. Seguro que ustedes conocen a alguno.

    Hay dos tipos de ‘patriófobos’. Por un lado, están los que, siendo españoles, no se sienten tales, se identifican con otra patria y odian a España. Son los nacionalistas periféricos exacerbados. Como parte sustancial de la identidad de ese nacionalismo, tiene necesariamente que haber una buena dosis de odio y rechazo a España. Sirve de barrera psicológica. De no existir, el nacionalista periférico caería por la fuerza de la gravedad en terreno patrio, dada su afinidad con sus compatriotas.

    Por eso, el buen talibán periférico se alegra cuando pierde la selección española, o pita al rey, quien representa a España en actos oficiales. Se regocija cuando España está en crisis económica y sufre cuando la economía crece. También goza cuando pierde el Real Madrid o cuando Madrid no se lleva las Olimpiadas, porque él identifica a nuestra capital con España. Y así todo.

    Asimismo, intenta erradicar lo más explícitamente español de su región, de su entorno. Empezando con el español, la lengua común de todos los españoles. Siguiendo con la historia y las percepciones de proyecto común.

    O aspira, por ejemplo, a prohibir nuestra fiesta nacional por antonomasia -hay que apoyar los toros bravos y la tauromaquia, entre otras muchas razones, porque son símbolos nacionales y, por esos mismos motivos, los ‘patriófobos’ nacionalistas quieren acabar con ellos.

    El segundo tipo de ‘patriófobo’ es el español apátrida de sentimientos, que no quiere saber nada de España ni de lo español. En teoría, es posible experimentar sentimientos neutros -ni odio ni amor- hacia la patria e instalarse en algo parecido al cosmopolitismo puro. Pero como ocurre hacia un padre o una madre, en la práctica, lo más frecuente es que el español que por algún particular motivo no ama a España, es porque le tiene fobia a su propia patria.

    Las buenas noticias para ambos tipos puros de ‘patriófobos’ es que tienen cura. La receta son tres ‘P’: paciencia, psicólogos y psiquiatras. Suerte en el intento.

    Pero además de estos dos extremos, hay en España una buena dosis de ‘patriofobia’ más suave, con frecuencia inconsciente, esparcida por nuestra piel de toro.

    Lo vemos en el idioma. Abundan los más innecesarios barbarismos, mientras que yacen postrados sus equivalentes en español.

    Uno de mis favoritos es decir ‘hacer footing’, en vez de correr. Este gracioso y extendido modismo tiene otros significados, pero nunca se ha usado para eso en inglés, lengua que llama al correr jogging, pero no footing. Tremendo. Para premio…

    No menos gracioso es llamar a una casa de toda la vida -como la dibujan los niños- chalet, que significa en francés nada más y nada menos que… ¡casa!

    Dicen algunos con donaire: “Voy a hacer un planning”, en vez de un plan, que es lo mismo, pero más corto, y tiene la ventaja de ser español. Y así, una larguísima lista de barbarismos, en su inmensa mayoría prescindibles.

    Hay por tanto una ‘patriofobia’ soterrada, aunque sea moderada, en el uso del idioma, puesto que se rechazan voces propias para tomar otras ajenas que no añaden nada.

    Igualmente ocurre con la historia de España -muy desconocida- nuestros trajes regionales -desdeñados-, nuestra música tradicional -ignorada-, nuestros bailes y danzas -abandonados- o los destinos turísticos -cuántos españoles han estado en Praga, Berlín o Nueva York, pero no conocen Asturias, La Mancha o Segovia, por ejemplo.

    En todos esos ejemplos hay suaves dosis de ‘patriofobia’, combinada con su inseparable xenofilia o exaltación de lo extranjero. Para remediarla, no son necesarias las anteriores tres ‘P’, pero sí al menos ser conscientes de ello.

  374. Marciano Diz:

    Destaco do trecho acima, que revela que o mal não acomete apenas brasileiros, mas pessoas de todo o mundo, que há tratamento:
    Las buenas noticias para ambos tipos puros de ‘patriófobos’ es que tienen cura. La receta son tres ‘P’: paciencia, psicólogos y psiquiatras. Suerte en el intento.

  375. Borges Diz:

    “Modéstia à parte, é especialista em intrigas.”
    .
    Desde que sejam boas intrigas.
    Um abraço

  376. Vitor Diz:

    1º – notem que o Montalvão não fez um comentário admitindo a lambança que fez no texto criticando o LeShan. Tudo bem que a tradução o prejudicou, mas notem como ele constantemente parte para criticar os autores favoráveis ao paranormal sem base. Montalvão tem a péssima mania de “atirar primeiro e perguntar depois”.
    .
    2º – Montalvão agora diz: “a “análise minuciosa” de Leshan foi colecionar depoimentos que apregoam os feitos de Cayce e dá-los por provas…”
    .
    Mas foi isso mesmo? LeShan não dá os motivos em seu livro para considerar Cayce um paranormal legítimo. Logo, em que Montalvão se baseia para dizer isso sobre LeShan? Resposta: em lugar nenhum…
    .
    Montalvão diz ainda: “Veja com que argumentos toscos defende que Leshan sabia o que dizia quando qualificou Edgar Cayce de grande paranormal…”
    .
    Montalvão deveria ler “Edgar Cayce in Context: The Readings: Truth and Fiction” antes de criticar LeShan. O autor do livro, faz um apanhado das críticas feitas por James Randi e Martin Gardner, entre outros, e mostra que as críticas dos céticos é que são toscas, embora algumas críticas sejam até razoáveis.O próprio Gardner admite que “não há dúvida que o transe de Cayce é genuíno”.
    .
    Leia especialmente as páginas 21 a 27 de parte do livro disponibilizado aqui:
    .
    http://www.sunypress.edu/pdf/53944.pdf
    .
    Sobre as mulheres entre os essênios, leia o artigo disponibilizado aqui:
    .
    http://www.revistas.usp.br/marenostrum/article/download/105873/104562
    .
    Embora ainda seja um tanto controverso, parece seguro dizer (tanto que é dito [pág. 38]) que “mulheres eram parte da seita e participavam nela, mas não da mesma forma que os homens” (provavelmente não podiam falar o que pensavam em público, julgar ou votar)[pág. 28].

  377. MONTALVÃO Diz:

    /
    SINTO, MAS vou ter que ser sucinto. O que não é ruim, mas considerando a dificuldade de o Visoni abrir os olhos desconfio que a sucintez não ajudará. Se ele não se convence com textão, com textículo é que não será …
    /
    Visoni, não sei o que fazes nos finais de semana, mas ler as postagens com atenção certamente não está entre as tarefas que executa. Apresentei material suficiente para comprovar que Cayce foi um aldrabão ou, no mínimo, um iludido.
    /
    O que Leshan fez, ao exclusivo arbítrio dele, foi fabricar dois Cayces: um doidão, outro saudável.
    .
    Leshan acredita em bobeiras como “cura mediúnica a distância”: se nem de perto funciona, que dirá distante…
    .
    Mas como ele defende a paranormalidade como “força” real e ativa, não espanta que você o eleja grande falador de não-besteiras, coisa que ele é, sem o “não”…
    /
    /

    VISONI: 1º – notem que o Montalvão não fez um comentário admitindo a lambança que fez no texto criticando o LeShan. Tudo bem que a tradução o prejudicou, mas notem como ele constantemente parte para criticar os autores favoráveis ao paranormal sem base. Montalvão tem a péssima mania de “atirar primeiro e perguntar depois”.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: a tradução pode ter prejudicado um pouco, mas fica claro que Leshan não é chegado à mediunidade espiritista, para ele médium é sinônimo de paranormal. Em verdade, se entendi bem o pensamento do sujeito, a mediunidade para ele é pouco provável ser real.
    .
    Cá do meu lado, sempre discordei da “mistureba” dos conceitos: são hipóteses concorrentes a mediúnica e a paranormal, se não no todo ao menos em boa parte.

    ./
    /
    VISONI: 2º – Montalvão agora diz: “a “análise minuciosa” de Leshan foi colecionar depoimentos que apregoam os feitos de Cayce e dá-los por provas…”
    .
    Mas foi isso mesmo? LeShan não dá os motivos em seu livro para considerar Cayce um paranormal legítimo. Logo, em que Montalvão se baseia para dizer isso sobre LeShan? Resposta: em lugar nenhum…
    /.
    CONSIDERAÇÃO: sua credulidade cega-o… que meticulosa pesquisa Leshan poderia ter realizado para comprovar legítimos poderes em Cayce, além de colecionar depoimentos? Só se ele achou meio de viajar ao pretérito e lá pôr o sujeito sob testagem controlada…
    .
    Rhine visitou Cayce certa vez de não ficou nem um dedinho convencido ante as babaquices que ouviu…
    /
    /
    VISONI: Montalvão diz ainda: “Veja com que argumentos toscos defende que Leshan sabia o que dizia quando qualificou Edgar Cayce de grande paranormal…”
    .
    Montalvão deveria ler “Edgar Cayce in Context: The Readings: Truth and Fiction” antes de criticar LeShan. O autor do livro, faz um apanhado das críticas feitas por James Randi e Martin Gardner, entre outros, e mostra que as críticas dos céticos é que são toscas, embora algumas críticas sejam até razoáveis. O próprio Gardner admite que “não há dúvida que o transe de Cayce é genuíno”.
    .
    Leia especialmente as páginas 21 a 27 de parte do livro disponibilizado aqui: http://www.sunypress.edu/pdf/53944.pdf
    /.
    CONSIDERAÇÃO: E daí que o transe do sujeito fosse genuíno? Isso é suficiente para garantir-lhes os apregoados poderes? Em transe Edgar Cayce proferia as mais estapafúrdias revelações que só eram acatadas porque sempre há quem goste de ouvir tolices, tipo ter vivido em Atlântida e estar entre os filhos de Belial.
    .
    Quem defende legitimidade de Cayce não percebe que está a questionar a paranormalidade, que seria a fonte das capacidades atribuídas ao sujeito…
    .
    Cayce lançou previsões alucinadas que seus seguidores dão jeito, quando conseguem, de adaptar para eventos conhecidos.
    /
    ————————————–.
    Exemplos extraídos de leituras de Cayce
    .
    Cayce falou muito de ciclos, e a leitura de vida que fez para uma moça é um exemplo. Ela tinha sido sua prima Leila na encarnação anterior; como Leila, morreu em 24/08/1876. Sessenta anos depois, Barbara Murry – Leila reencarnada – pediu a Cayce uma leitura. Ele a reconheceu na hora, dizendo que ela permaneceu 33 anos no plano astral de Mercúrio antes de voltar à Terra em 4/08/1910.
    /
    Madame Pompadour (leitura 1849) nasceu a 29/12/1721 (Capricórnio) e voltou em 13/01/1902 (também Capricórnio).
    /
    A leitura 1208 foi feita para o sobrinho da secretária de Edgar Cayce, Gladis Davis.
    .
    Em suas encarnações anteriores mais famosas, tinha sido Thomas Jefferson [...] e Alexandre o Grande [...] Foi batizado Thomas Jefferson Davis, [...] na cúspide de Câncer, signo sob o qual Jefferson morreu.
    .
    Cayce disse que o garoto deveria se tornar mais importante para a história mundial do que o fez como Jefferson.
    .
    Isto não ocorreu porque seus pais não seguiram os conselhos de Cayce com relação à sua educação (isso confirma que o fator astrológico, embora importante, não é o único que compõe os quadros dos eventos.)
    .
    Em uma encarnação remota, Jefferson fora um atlante que liderou os filhos de Belial contra os filhos da Lei do Um. Casou-se com uma moça espiritualizada e se corrigiu, fundando colônias atlantes na América. Depois de ter sido Alexandre, foi um dos soldados que libertou a França do domínio romano – um Asterix!.
    ————————————–
    /.
    VISONI: Sobre as mulheres entre os essênios, leia o artigo disponibilizado aqui:
    .
    http://www.revistas.usp.br/marenostrum/article/download/105873/104562
    .
    Embora ainda seja um tanto controverso, parece seguro dizer (tanto que é dito [pág. 38]) que “mulheres eram parte da seita e participavam nela, mas não da mesma forma que os homens” (provavelmente não podiam falar o que pensavam em público, julgar ou votar)[pág. 28].
    /
    CONSIDERAÇÃO: tá repetindo praticamente o dito nos textos que apresentei ilustrativamente (o que demonstra estar lendo, se é que o faz, sem a devida atenção). A ideia não é discutir os essênios, mas mostrar que de uma titiquinha dita por Cayce seus discípulos transformam em “notável revelação”!
    /
    Quando li uns textos de Leshan até achei as ponderações dele razoáveis, embora discordasse de boa parte. Depois que tomei conhecimento das ingenuidades apologéticas que expôs a respeito de Edgar Cayce, aí não teve jeito: só mesmo um credulão para proferir tanta credulice…

  378. Vitor Diz:

    MONTALVÃO CONTINUA ATIRANDO PRIMEIRO E PERGUNTANDO DEPOIS…
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Visoni, não sei o que fazes nos finais de semana, mas ler as postagens com atenção certamente não está entre as tarefas que executa.”
    .
    Nem com atenção nem com desatenção. Não leio as postagens nos fds.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “O que Leshan fez, ao exclusivo arbítrio dele, foi fabricar dois Cayces: um doidão, outro saudável.”
    .
    Arbítrio ou pesquisa? Não daria para considerar Chico Xavier assim tb? Ou o Donald Trump…
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Leshan acredita em bobeiras como “cura mediúnica a distância”: se nem de perto funciona, que dirá distante…”
    .
    Ele não “acredita”. Ele fez pesquisa para poder dizer o que disse:
    .
    Organizei uma lista de indivíduos que poderiam ser descritos como “curadores mediúnicos sérios”. Essa lista incluía todas as pessoas que eu sabia terem obtido resultados nessa área, que trabalhavam nela com consistência e sobre as quais havia material biográfico ou autobiográfico de boa qualidade. A lista continha basicamente Olga e Ambrose Worrall, Harry Edwards, Rebecca Beard, Agnes Sanford, Edgar Jackson, o grupo da Ciência Cristã, Parahamsa Yogananda, Stewart Grayson e Katherine Kuhlmann.
    .
    Ele também faz pesquisa própria, e alerta para diversos perigosos que podem ocorrer nesse tipo de pesquisa. Ele é extremamente cauteloso em suas afirmações, dizendo:
    .
    As coincidências são muitas e o inesperado acontece com freqüência. Todos os relatos de melhora obtida por meio da cura mediúnica (ou por qualquer outra técnica terapêutica) precisam ser interpretados tendo este fato em mente.
    .
    Enfim, você acaba passando uma imagem extremamente falsa de LeShan. Recomendo ler o capítulo 7 do livro “O MÉDIUM, O MÍSTICO E O FÍSICO”.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “a tradução pode ter prejudicado um pouco, mas fica claro que Leshan não é chegado à mediunidade espiritista, para ele médium é sinônimo de paranormal. Em verdade, se entendi bem o pensamento do sujeito, a mediunidade para ele é pouco provável ser real.”
    .
    Não, para ele médium não é sinônimo de paranormal, EMBORA ATÉ PUDESSE FAZÊ-LO EM CERTO SENTIDO. Ele deixa explícito:
    .
    Não tenho opinião formada, nem num sentido nem noutro, sobre a existência de entidades desencarnadas que intervém nos assuntos humanos. Mesmo depois de passar centenas de horas conversando com médiuns em transe, durante as quais o médium alegava ser alguém morto, ainda não vejo um modo científico de determinar se tais espíritos são: (l) o que eles alegam ser; (2) uma divisão de múltipla personalidade ou (3) algo mais.
    .
    O fato é que LeShan não está focado em saber se espíritos existem ou não. Ele diz:
    .
    Eu não tinha meios de provar ou contestar a resposta espírita, mas podia partir dela e estudar “como” se dá o processo de cura, existam os espíritos ou não.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Cá do meu lado, sempre discordei da “mistureba” dos conceitos: são hipóteses concorrentes a mediúnica e a paranormal, se não no todo ao menos em boa parte.”
    .
    Espero ter mostrado que LeShan não faz essa mistureba. Não que houvesse problema em fazê-la. Afinal, no meu entender, todo médium exibe necessariamente paranormalidade, logo todo médium pode ser chamado de paranormal. Nem todo paranormal, entretanto, exibe mediunidade, logo nem todo paranormal pode ser chamado de médium.
    .
    MONTALVÃO DISSE: ” que meticulosa pesquisa Leshan poderia ter realizado para comprovar legítimos poderes em Cayce, além de colecionar depoimentos? Só se ele achou meio de viajar ao pretérito e lá pôr o sujeito sob testagem controlada…”
    .
    Colecionar documentos corroboradores (cartas, diagnósticos de outros médicos dizendo que o paciente era incurável etc). Ou a própria passagem do tempo pode mostrar acertos e erros que Cayce cometeu em suas previsões e medicações, comparando com o que é hoje cientificamente aceito. O autor do livro “Cayce in Context” faz isso.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Rhine visitou Cayce certa vez de não ficou nem um dedinho convencido ante as babaquices que ouviu…”
    .
    E há vários médicos que ficaram satisfeitos com os tratamentos de Cayce, inclusive de um médico que ficou curado das hemorroidas com o tratamento do Cayce (págs. 18 e 19 no link que te passei com trecho do livro). E o autor cita várias das babaquices do Cayce também, dizendo que há bastante material que pode ser usado pelos críticos para chamar as leituras de Cayce de ridículas. E dá vários exemplos (pág. 27). E diz que as leituras de Cayce merecem sim uma dose justa de ceticismo. Porém que deixar os elementos implausíveis cubram os benefícios de suas leituras para assim descartar todo o legado de Cayce é um equívoco terrível. O tipo de equívoco que você não se cansa de cometer…

  379. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Enfim, você acaba passando uma imagem extremamente falsa de LeShan. Recomendo ler o capítulo 7 do livro “O MÉDIUM, O MÍSTICO E O FÍSICO”.
    /.
    CONSIDERAÇÃO: abres defesa em favor de Leshan sem dar um pio a respeito do tópico que cá postou que rendeu boa discussão. Leshan foi devidamente avaliado, desnudado e mostrado, conforme afirmei, credulíssimo. Se lá você não conseguiu enxergar isso não será cá que verá. Conforme falei, não se convence, seja textão seja textículo…
    .
    Mas, se não quer aceitar a realidade o problema é aí do seu lado. Leshan já foi derribado de seu pedestal e só Visoni não viu…
    .
    Como não posso escrever muito, fico no flash back. É bom para aclarar memórias de curta duração…
    /
    /
    ——————————–.
    MONTALVÃO Diz:
    MARÇO 26TH, 2016 ÀS 1:12 PM
    /
    No livro de Leshan, no prefácio, achei uma frase interessante:
    “A paranormalidade é, por definição, impossível.”…
    /
    Deveras…
    /
    Em seguida Leshan acrescenta:
    “Quando o impossível acontece, que significado encerra ele para o homem?”
    /
    MINHA RESPOSTA: significa que o homem precisa analisar melhor o assunto…
    /
    /
    Borges Diz:
    “analisar melhor o assunto…” e considerando todo o leque de possibilidades.
    Ok?
    /
    /
    MONTALVÃO Diz:
    /
    perfeito. E o leque de possibilidades de explicar qualquer evento por meios naturais, por regra, é mais amplo do que a maioria supõe. Entretanto, boa parte de avaliadores pula essa realidade para se lançar, incontidamente, no sobrenatural ou no mistério.
    .
    O problema é que o sobrenatural (ou o supranatural) é explicação de superfície: dispensa real e aprofundada perquirição para se fiar na aparência. Desse modo, se a aparência é a de que espírito comunica então espíritos comunicam; se a aparência é a de que pessoas são possuídas por demônios então demônios se apossam de corpos vivos; se a aparência é a de que alguém está mandando mensagem paranormal para outro alguém então a telepatia é realidade…
    .
    É imprescindível transpor a fronteira da aparência para se chegar a real elucidação de qualquer fenômeno.

  380. MONTALVÃO Diz:

    /
    Continuando a análise do discurso de Leshan…
    .
    LESHAN: Algumas definições poderão ser esclarecedoras. Se um indivíduo sabe de algo que acontecerá no futuro, embora no presente não esteja a seu alcance nenhuma informação a partir da qual ele possa afirmar o que virá, então estamos diante daquilo a que denominamos “precognição”.
    .
    CONSIDERAÇÃO: bela definição! Mostra o claramente o lado escuro da parapsicologia (a parapsicologia tem dois lados: um escuro, o outro nebuloso). Em realidade, todos somos “precognitivos”. O cérebro se baseia nas experiências acumuladas e realiza suas previsões. Fazemos isso, automaticamente, o tempo inteiro. Quando as informações são insuficientes, ou o mecanismo que realiza as concatenações não opera com a melhor eficiência, essas projeções falham. Se vemos um sujeito mal-encarado a caminhar resoluto em nossa direção podemos inferir: “vou ser assaltado!”. Entretanto, o infeliz talvez esteja com bruta diarreia e se apressa a chegar onde possa dar-se alívio.(*) Isso acontece o tempo inteiro (falo da interpretação errônea, não da diarreia).
    .
    Por outro turno, se não há material algum disponível no arquivo cerebral, ou, como diz Leshan, “no presente não esteja a seu alcance nenhuma informação”, então o cérebro nada pode prever com eficácia! Esta é a regra áurea. Contudo, Leshan nos ensina diferente e apresenta a descrição dos impossíveis: garante que, mesmo sem dispor de dados com que possa realizar o trabalho, a mente pode prever, com acerto, o futuro!
    .
    Há quem ache essa alegação de Leshan tão banal, tão simples, tão real que sequer atina o despautério que está sendo proferido…
    .
    (*)Observação: não se trata de regra, apenas uma de muitas possibilidades, portanto: se vir sujeito mal-encarado a caminhar resoluto em sua direção, por prudência, corra!

  381. MONTALVÃO Diz:

    /
    Continuando a análise do discurso do devaneador:
    .
    LESHAN: Se um indivíduo sabe de algo no presente, algo que não poderia saber a partir de seus próprios sentidos, ou se o percebeu através de outras informações disponíveis, trata-se de “telepatia”, caso o fato seja do conhecimento de qualquer outra pessoa viva, ou de “clarividência”, caso não o seja.
    /
    CONSIDERAÇÃO: parece-me haver probleminha com a ponderação acima, pois o indivíduo pode saber de coisas apartadas de seus sentidos, sem se cogitar de paranormalidade: basta que tenha dados previamente armazenados na memória e realize as ligações corretas. Por exemplo, um marido pode estar a pensar na esposa e, num repente, conclui que é por ela traído. Ninguém lhe disse nada, o indivíduo está sozinho e a mulher se comporta aparentemente normal. Um incauto, desavisado, fantasioso tenderá deduzir que o enganado (supondo-se, logicamente, que a ilação correspondesse) “captou” na mente da traidora a informação.
    .
    Mas, não é nada disso: nós temos capacidade de observação sutil (em algumas pessoas bem afinada): nosso cérebro vai registrando miúdas impressões que, isoladamente, pouco dizem, mas, gradativamente, essas miúdas impressões vão se aglutinando num panorama revelador. Quando isso acontece não é incomum pensar-se, incorretamente, em explicação paranormal.
    .
    Registros de casos telepáticos (que dizer, que aparentem ser telepáticos) são raros, o mais comum é confundir-se intuições afortunadas com telepatia. Dean Radin, em seu livro Mentes Interligadas, cai nesse erro, ao relatar a aventura de Hans Berger.
    .
    Berger se viu prestes a ser atropelado por uma carruagem. Mais ou menos no momento que experimentava o perigo sua irmã, que estava distante muitos quilômetros, sentiu que algo estava a acontecer com ele. Insistiu com o pai que telegrafasse ao irmão para verificar se estava bem. Depois de tudo esclarecido e os eventos devidamente acomodados ao contexto telepático, a família ficou muito feliz por ter vivenciado episódio que confirmava a telepatia. Dean Radin embarca de camarote nessa conjetura.
    .
    Um legítimo caso telepático teria havido se a informação chegasse inteira à mente da irmã, ou seja, ela percebesse que uma carruagem estivesse prestes a atropelar o irmão e o presenciasse mentalmente a escapar do perigo (o problema seria confirmar se as coisas ocorreram conforme o narrado). Neste caso, em vez de rogar ao pai que verificasse o estado do irmão, ela a ele passaria os dados da ocorrência e o genitor, certamente abismado, buscaria verificar se o relatado de fato ocorrera.
    .
    Embora os registros de acontecimentos telepáticos, em maioria, sejam relatos popularescos, os que se podem considerar “casos fortes” caem no escopo de pseudotelepatia, visto que nada de objetivo do evento é captado: somente depois de conhecida a ocorrência é que se fecham os claros.
    .
    Até mesmo no laboratório não se obtêm registros concretos da informação supostamente transmitida e recebida: o receptor transcreve apenas vagas impressões do informe, portanto: o que os parapsicólogos reputam ser telepatia, em realidade, não passa de pseudotelepatia.

  382. Marciano Diz:

    Se um sujeito mal-encarado vier na nossa direção, não quer dizer que vai nos assaltar ou está com diarreia.
    Como disse, são muitas as possibilidades.
    Pode ser que o sujeito esteja apenas querendo nos matar. Ou encher de porrada.

  383. Marciano Diz:

    Pequena biografia da wikipedia:
    LeShan holds a Ph.D. in Human Development from the University of Chicago and has taught at Pace College, Roosevelt University, and the New School for Social Research. He worked as a clinical and research psychologist for more than 50 years, including six years as a psychologist in the U.S. Army.
     
    In the 1960s and 1970s, LeShan conducted extensive research in the field of parapsychology. In his book The Medium, the Mystic, and the Physicist: Toward a General Theory of the Paranormal, he investigated paranormal topics, mystical thought and quantum mechanics.[3] In the book LeShan claimed to have tested his hypothesis of “clairvoyant reality”. He said the results were a success and he could heal with mental power and train others to do the same. However, Tim Healey wrote the results were not convincing as nine of his students had eight attempts at using a clairvoyant training technique and all scored four to fives misses. (Healey deve ser parente do ANTONIO, pois disse que não era beeeeeem assim.[3]
     
    In World of the Paranormal: The Next Frontier, LeShan advanced his paranormal ideas further, claiming that psychic abilities such as clairvoyance, precognition and telepathy can be explained using quantum theory.
     
     
    MONTALVÃO, você não conhece teoria quântica, por isso não entende a clarividência, a precognição e a telepatia.
    LeSham(e), apesar de psicólogo, conhece profundamente mecânica quântica.
    Recomendo-lhe um curso com o

  384. Marciano Diz:

    Esbarrei no enter.
    um curso com o físico de partículas e ator Carlos Vereza.

  385. Marciano Diz:

    Como fica o corpo quando o espírito sai para se materializar em outro lugar?
    Fica sonolento. Além do corpo físico, temos o corpo astral que tem a capacidade de se materializar em qualquer lugar. A física quântica prova isso. Você pega duas partículas subatômicas separadas. Mexe em uma, a outra reage. Mas esse dom da materialização é raro, depende do médium.
    http://ego.globo.com/famosos/noticia/2015/12/carlos-vereza-fala-sobre-contato-com-espiritos-batem-na-minha-porta.html

  386. Marciano Diz:

    http://www.vademecumespirita.com.br/goto/store/texto/1175/-o-que-a-fisica-quantica-tem-a-ver-com-o-espiritismo
    outra visão
    http://www.revistaamalgama.com.br/04/2014/uma-aula-de-pseudociencia/

  387. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    MARÇO 30TH, 2016 ÀS 3:59 PM
    [...].
    O Leshan explica bastante bem esse material ‘lixo’ que muitos médiuns e psíquicos proferem (inclusive os mineradores pelados do Swann, os macacos no Sol de Piper, etc.)
    NADA DISSO ATENTA CONTRA A SERIEDADE DO MÉDIUM, o que atenta contra a seriedade do médium é uma coisa só PARA MIM: fraude ou a recusa de se submeter a testes controlados. E mesmo no caso da fraude há de se fazer certas concessões, especialmente no caso de fraude inconsciente. Eis a explicação do LeShan (ele cita Cayce, mas serve para qq um:
    .
    “Edgar Cayce foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis. Seu inconsciente, entretanto, possuía tantas extravagâncias quanto o de qualquer pessoa, e boa parte do material que vinha à tona durante os transes provinha dessas partes de seu inconsciente. (Uma das razões pelas quais o inconsciente é inconsciente está, é claro, no fato de que boa parte dele é loucura.)”
    /
    /
    MONTALVÃO Diz:
    /

    CONSIDERAÇÃO: pronto, agora é que danou-se de vez: “dane-se que fraudem [ou que se manifestem loucamente], em algumas ocasiões eles são legítimos!”. RESERVA DE MERCADO agora é ciência!
    .
    Fundô geral.
    .
    Breve será impossível o diálogo, a razão não mais estará presente…
    .
    Toda besteira será perdoada, importa preservar a crença.
    /.
    Cayce foi um dos grandes aldrabões de sua época, Leshan paparicá-lo dá bem a medida da “autoridade” desse autor…
    /
    /
    VISONI: ““Eis a explicação do LeShan (ele cita Cayce, mas serve para qq um””
    /.
    CONSIDERAÇÃO: serve mesmo, para “qualquer um”: para Chico Xavier, Waldo Vieira, Peixotinho, Mirabelli, Amyr Amiden, Ingo Swann, Gladys Osborne, Otília Diogo, Eusápia Palladino… liberou geral!
    .
    “explicação do LeShan”… putz!
    /
    A tese salvadora do crente é esta: “não importa que o médium fraude, não importa que falhe, não importa que recorra a subterfúgios variados: em algumas ocasiões ele há de ser legítimo: temos que separar os momentos de loucura da sanidade”…
    /
    Desse modo, qualquer um se salva: os irmãos Davenport; Dunglas Home; Indridasson; Kid Vigarista; Mãe Dinah; vidente Carlinhos, Jucelino Nóbrega, Lula…
    /
    Todos são poderosos, com exceção daqueles por quem não nutrimos simpatia, sendo este método o mais científico meio de avaliar a legitimidade dos ilegítimos…

  388. MONTALVÃO Diz:

    /
    Meus dedos vão dormir…

  389. Marciano Diz:

    A mãe Dinah acertou a previsão de que os Mamonas iam sofrer um acidente.

  390. Marciano Diz:

    O Globo Repórter mostrou previsão correta de mãe Dinah:
    https://www.youtube.com/watch?v=KRPdlKS6P5o

  391. Marciano Diz:

    Se os Mamonas tivessem prestado atenção na premonição de mãe Dinah, estariam vivos a fazendo sucesso.
    E o mundo teria acabado, pois o determinismo teria ido para o espaço.
    Para quem não entende o porquê, é só ver De Volta Para o Futuro.
    Tem um cientista que explica tudo.

  392. Marciano Diz:

    O ano era 2004, e o famoso médium Robério de Ogum, declarou publicamente em uma de suas previsões, que João Paulo Segundo, morreria naquele mesmo ano. Não contente em ter êxito na previsão, ele ainda disse categoricamente que quem assumiria o cargo após ele, seria um alemão. Referindo-se a Joseph Ratzinger, sucessor oficial do polonês Karol Józef Wojty?a.
     
    O médium que também é conhecido pelos seus trabalhos no mundo dos esportes, em uma previsão certeira, cravou o Rebaixamento do Corinthians em 2007 em rede nacional, no “Rock e Gol”, antigo programa da MTV. Ogum ainda disse que o clube se envolveria em diversos escândalos com a Justiça. Se era conversa pra boi dormir ou não, o fato é que em 12 de julho, naquela época, o Ministério Público Federal, acatou uma denuncia contra o ex-presidente corinthiano Alberto Dualib e toda MSI (parceira polêmica que o alvi-negro tinha em 2005)
     
    Jucelino Nóbrega da Luz:
    previsão, para a queda do avião da TAM, o Air-Bus JJ 3054, ocorrido em 2007, quando o boeing da gigante da aviação, se chocou com um deposito da própria empresa no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Juscelino, inclusive, tem diversos documentos oficializados em cartório, indicando a previsão certeira do desastre.
     
    O vidente José Ferreira dos Santos, mais conhecido como Carlinhos, ficou famoso por ter acertado o resultado da Copa do Mundo de 2014 e a morte de Eduardo Campos no mesmo ano.

  393. Marciano Diz:

    Melhores do mãe Dinah, só mesmo os Simpsons.
    http://jovempanfm.uol.com.br/pqp/os-simpsons-ou-mae-dinah-desenho-acertou-previsoes-incriveis-para-o-futuro-confira.html

  394. Marciano Diz:

    Quatorze anos antes os Simpson previram o eleição de Donald Trump para a presidência dos USA.
    Sai dessa, MONTALVÃO:
    http://extra.globo.com/noticias/mundo/os-simpsons-previram-vitoria-de-trump-nos-anos-2000-20435935.html

  395. Marciano Diz:

    Só abre para assinantes, então, transcrevo um trecho:
    O seriado “Os Simpsons” costuma fazer paródias sobre como seria o mundo no futuro e, há 16 anos, eles acertaram que Trump seria o presidente um dia. No episódio “Bart to the Future” (Bart no futuro), que foi ao ar em março de 2000, Lisa vira presidente e diz: “Nós herdamos uma crise de orçamento do presidente Trump”.
     
    Vejam o vídeo:
    https://www.youtube.com/watch?v=irrbuaiUMVw
    Acertaram até a descida da escada rolante.

  396. Marciano Diz:

    Sobre “cientistas” e crowdfunding, deixo uma aviso:
    http://gizmodo.uol.com.br/9-fracassos-crowdfunding/

  397. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Leshan foi devidamente avaliado, desnudado e mostrado, conforme afirmei, credulíssimo.”
    .
    Mostrar argumentos pífios não conta.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Como não posso escrever muito, fico no flash back. ”
    .
    Pois é, você fica preso ao passado e não aprende com ele…
    .
    MONTALVÃO DISSE: “parece-me haver probleminha com a ponderação acima, pois o indivíduo pode saber de coisas apartadas de seus sentidos, sem se cogitar de paranormalidade: basta que tenha dados previamente armazenados na memória e realize as ligações corretas. Por exemplo, um marido pode estar a pensar na esposa e, num repente, conclui que é por ela traído. Ninguém lhe disse nada, o indivíduo está sozinho e a mulher se comporta aparentemente normal. Um incauto, desavisado, fantasioso tenderá deduzir que o enganado (supondo-se, logicamente, que a ilação correspondesse) “captou” na mente da traidora a informação.”
    .
    Nenhum probleminha, o que vc descreve é a intuição, também chamada de “sexto sentido”. Isso está dentro da definição do LeShan: “Se um indivíduo sabe de algo no presente, algo que não poderia saber a partir de seus próprios sentidos, ou se o percebeu através de outras informações disponíveis, trata-se de “telepatia”, caso o fato seja do conhecimento de qualquer outra pessoa viva, ou de “clarividência”, caso não o seja.”
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Registros de casos telepáticos (que dizer, que aparentem ser telepáticos) são raros, o mais comum é confundir-se intuições afortunadas com telepatia. Dean Radin, em seu livro Mentes Interligadas, cai nesse erro, ao relatar a aventura de Hans Berger.”
    .
    Não, não são raros, são muito comuns. Há farto material sobre isso. A aventura de Hans Berger está muito mais para telepatia, já que envolve as características principais dessa faculdade – risco de perder a vida, o receptor é um parente com vínculos afetivos etc.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Um legítimo caso telepático teria havido se a informação chegasse inteira à mente da irmã, ou seja, ela percebesse que uma carruagem estivesse prestes a atropelar o irmão e o presenciasse mentalmente a escapar do perigo (o problema seria confirmar se as coisas ocorreram conforme o narrado).”
    .
    Isso é o Montalvão querendo que a telepatia seja do jeito que ele a imagina, não como ela é de fato.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Até mesmo no laboratório não se obtêm registros concretos da informação supostamente transmitida e recebida: o receptor transcreve apenas vagas impressões do informe, portanto: o que os parapsicólogos reputam ser telepatia, em realidade, não passa de pseudotelepatia.”
    .
    Idem. Se a telepatia não é do jeito que o Montalvão a imagina, então é pseudotelepatia. Que brilhante raciocínio! :D
    .
    Se era só isso com que o Montalvão podia atacar o LeShan, mais uma vez tenho de dizer: melhor sorte da próxima vez…

  398. Gorducho Diz:

    [10-year-old] São rosas sem espinhos do meu amor e do meu reconhecimento, que lhe alcançarão a alma querida pelo perfume que exalam
     
    [21-year-old IBM computer programmer] e sobre o meu querido papai uma chuva de rosas sem espinhos, em que o perfume reine sobre os nossos caminhos para sempre
     
     
    Administração
    Uma das razões pelas quais o inconsciente é inconsciente está, é claro, no fato de que boa parte dele é loucura.
     
    Analista Montalvão
    pronto, agora é que danou-se de vez: “dane-se que fraudem [ou que se manifestem loucamente], em algumas ocasiões eles são legítimos!”. RESERVA DE MERCADO agora é ciência!
    .
    Fundô geral.
    .
    Breve será impossível o diálogo, a razão não mais estará presente…
    .
    Toda besteira será perdoada, importa preservar a crença
    .
     
     
    Infelizmente ele degringolou prum vale-tudo pra preservar a Crença da qual ele nunca conseguiu se libertar.
    E acaba destruindo o próprio Sítio com essa derrocada pro irracionalismo.

  399. Marciano Diz:

    Isso é uma premonição ou raciocínio lógico?
    Refiro-me à derrocada do sítio.
    Aproveito a ocasião para deixar uma prova irrefutável de telepatia canina:
    https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/35/e2/23/35e223d3b6fc54fc5d11fbe7fdc64964.jpg

  400. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: ” pronto, agora é que danou-se de vez: “dane-se que fraudem [ou que se manifestem loucamente], em algumas ocasiões eles são legítimos!”. RESERVA DE MERCADO agora é ciência!”
    .
    Lógico que reserva de mercado é Ciência, Montalvão! A Ciência joga fora o bebê com a água do banho agora?! Até mesmo as fraudes e a loucura são de total interesse científico. Fato é que em meio ao “lixo” (que também possui seu valor) vc encontra verdadeiras gemas de conhecimento paranormal que recompensam toda a busca.

  401. Marciano Diz:

    Os campos mórficos são campos de energia que envolvem os seres com relação afetiva entre si. Dentro desses campos de energia pode circular todo tipo de informação, e essa circulação é independente de tempo e de espaço.
    Como as relações de afeto podem formar-se entre todos os tipos de seres, por exemplo, entre seres humanos e animais ou entre seres humanos e plantas, isso resulta na possibilidade de comunicação entre espécies, que acontece dentro dos campos mórficos.
     
    Até há pouco tempo isso era considerado ficção, e é surpreendente observar com que rapidez nosso mundo está mudando. Não apenas Sheldrake lida com esse tema, mas também cientistas de diversas áreas, como os físicos modernos que formularam a teoria da complexidade e a física quântica. Eles falam sobre a dinâmica não linear e nos trazem uma nova visão da realidade, que vem substituir, em diversas disciplinas, a visão de mundo mecanicista e cartesiana.

  402. Vitor Diz:

    MARCIANO DISSE: “Acertaram até a descida da escada rolante.”
    .
    Na verdade não:
    .
    http://www.e-farsas.com/os-simpsons-previram-a-campanha-de-donald-trump.html

  403. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “E acaba destruindo o próprio Sítio com essa derrocada pro irracionalismo.”
    .
    Irracional é jogar fora o bebê com a água do banho.

  404. Marciano Diz:

    https://tecnologia.terra.com.br/eletronicos/maquina-pode-ler-pensamentos-e-extrair-informacoes-confidenciais,c5cae194c2bda310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html
    Se uma máquina pode ler pensamentos, por que não outro cérebro?

  405. Marciano Diz:

    Os Simpsons podem ser fake, mas Jucelino não!
    http://www.revistaencontro.com.br/app/noticia/atualidades/2016/11/07/noticia_atualidades,157954/segundo-sensitivo-brasileiro-donald-trump-ganhara-as-eleicoes-preside.shtml

  406. Vitor Diz:

    Jucelino…
    .
    a) http://www.e-farsas.com/e-verdade-que-jucelino-da-luz-previu-morte-de-eduardo-campos.html
    .
    b)http://www.e-farsas.com/jucelino-da-luz-previu-a-morte-de-cristiano-araujo.html

  407. Borges Diz:

    “Borges Diz:
    “analisar melhor o assunto…” e considerando todo o leque de possibilidades.
    Ok?”
    .
    Analista Montalvão; não me recordo de ter feito o comentário acima. Talvez estivesse em transe mediúnico, ou num ataque de sonambulismo.
    De mais a mais, o especialista em possibilidades aquí não sou eu.
    Um abraço

  408. Vitor Diz:

    WIKIPÉDIA: “Tim Healey wrote the results were not convincing as nine of his students had eight attempts at using a clairvoyant training technique and all scored four to fives misses.”
    .
    Na verdade o Tim Healey fala bem do LeShan em diversos momentos. Ele começa dizendo:
    .
    “The author is an established research psychologist in the U.S.A”.
    .
    Ainda diz:
    .
    “The analogies drawn between the ‘realities’ of mediums, physicists and mystics may not be entirely convincing as stated here, but this is not to say the underlying concept is necessarily wrong. Certainly, if these different ways of looking at life can work miracles, as leShan alleges here, he is on the right lines.”
    .
    Outra coisa, ele disse que os resultados não eram convincentes para ele. Ele diz:
    .
    “A table on the p. 135 give the results, which are not what he quotes. The nine students appear to have had eight ‘goes’ each, and on pretesting scored four hits to five misses. Post-testing gave five hits to four misses, on average. This is not convincing to me.”
    .
    Na versão em português que possuo a tabela é dada na página 159, com algumas informações na página 158. É dito:
    .
    Este estudo foi realizado no Laboratório de Sonhos do Hospital Maimônides, que selecionou dezenove pessoas (nove no grupo experimental e nove no grupo de controle). Todas elas foram pré e pós-testadas em sua capacidade de clarividência através das descrições que faziam das cópias de pinturas contidas em envelopes fechados. As nove pessoas que pertenciam ao grupo experimental participaram de um programa de treinamento em exercícios místicos derivados da teoria da realidade clarividente, com duração de cinco dias. As avaliações dos resultados foram as seguintes:
    .
    Número de acertos e erros
    .
    Grupo experimental
    Pré-teste
    Acertos 22
    Erros 40
    .
    Grupo de controle
    Pré-teste
    Acertos 33
    Erros 39
    .
    Grupo experimental
    Pós-teste
    Acertos 41
    Erros 31
    .
    Grupo de controle
    Pós-teste
    Acertos 31
    Erros 41
    .
    Isto significa que existe menos de uma chance em cem de que o treinamento não tenha aumentado a capacidade de clarividência. De um ponto de vista científico, esses resultados podem ser considerados uma indicação de que o treinamento propiciou maior capacidade de clarividência. Como primeiro estudo-piloto da capacidade da teoria em propor métodos de treinamento objetivando a clarividência, ele pode ser encarado como um sucesso. No final do programa de treinamento, informei ao Laboratório de Sonhos que, quando os resultados fossem analisados, todos os sujeitos treinados, com uma única exceção, se sairiam tão bem ou melhor no pós-teste do que no pré-teste e que esse único sujeito se sairia muito pior. Essa minha previsão revelou-se extremamente precisa. Todos os dados relativos a esse estudo se encontram no Journal of the American Society for Psychical Research.

    .
    O objetivo do LeShan é mostrar que o treinamento assim melhora a percepção clarividente. De fato, pela tabela do LeShan, fica óbvio que melhora (afinal, pular de 22 acertos e 40 erros antes do treinamento para 41 acertos e 31 erros para depois do treinamento é uma melhora supersignificativa!). Porém o Healey diz que os dados estão errados, mas não diz porquê. Mas mesmo nos dados do Healy fica claro que uma melhora aconteceu, já que ele diz que antes do treinamento houve em média 4 acertos e 5 erros, e depois do treinamento houve 5 acertos e 4 erros em média para cada estudante, lembrando que são 9 estudantes. Antes do treinamento seria então 32 acertos e 40 erros, depois do treinamento seriam 40 acertos e 32 erros. Isso ele diz que não é convincente para ele. Ok, direito dele de achar isso. Mas que houve uma melhora, houve.

  409. Vitor Diz:

    Ah, acho que já sei o que o Tim Healey está falando. Não devem ser 22 acertos, e sim 32 acertos. A soma tem que dar 72 (já que cada um dos 9 estudantes tenta 8 vezes). A melhora seria então de 32 acertos e 40 erros para 41 acertos e 31 erros. De fato agora não impressiona muito, mas novamente, que houve uma melhora, houve. E o Healey, como mostrado, fala bem do LeShan, não mal, como a wikipédia dá a entender.

  410. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Fato é que em meio ao “lixo” (que também possui seu valor) vc encontra verdadeiras gemas de conhecimento paranormal que recompensam toda a busca.
    ===============================================================
    Se o “paranormal” for paranormal não vai produzir lixo.
    Isso é mera desculpa do irracionalismo Crédulo.

  411. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Se o “paranormal” for paranormal não vai produzir lixo.”
    .
    Esse é o erro da sua premissa. E também é o erro do Montalvão. Basicamente, o erro de vocês é ter uma imagem do paranormal e querer que o paranormal se adeque ao que é imaginado por vocês. No artigo de Kelly de 2011 ela já alertava:
    .
    esperamos que este estudo possa sugerir aos leitores que os médiuns não são os oráculos infalíveis que muitas pessoas do público em geral parecem acreditar que eles são, nem as fraudes ou impostores que muitos cientistas assumem que eles são invariavelmente.
    .
    Você e o Montalvão caem exatamente no 1º grupo de pessoas que ela cita, que acreditam que o médium para ser médium de verdade tem que ser um oráculo infalível – que não produz lixo. Está na hora de rever seus conceitos…

  412. Marciano Diz:

    Sobre as mortes, Jucelino pode ter mentido, mas a previsão da eleição de TRUMP é verdadeira.
    Observe que a reportagem foi publicada ANTES da eleição.
     
    ===============================================================
    Analista Montalvão; não me recordo de ter feito o comentário acima. Talvez estivesse em transe mediúnico, ou num ataque de sonambulismo.
    De mais a mais, o especialista em possibilidades aquí não sou eu.
    ===============================================================
     
    Transe mediúnico, ataque de sonambulismo ou Alzheimer.
     
    EIS A PROVA

  413. Marciano Diz:

    Errei o href
    agora sim, cliquem aqui para ver a prova

  414. Marciano Diz:

    Comentário feito em março deste ano.
    Assim fica difícil.

  415. Marciano Diz:

    “Auf diese Weise ist es schwierig.” (Einstein).

  416. MONTALVÃO Diz:

    /
    DE MARTE, depois que se converteu, ficou DE MORTE…
    /
    Faltou falar de Mirabelli, o maior médium de todos os tempos.
    /
    Vai me ajuda aí, pÔ, tô prejudicado…

  417. MONTALVÃO Diz:

    /
    Tudo o que Cayce fez, Mirabelli fazia, mais e melhor e muito mais… Mas não dava leituras dorminhocando…

  418. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Certa ocasião, resolvendo fazer uma viagem ao interior, o médium aguardava o trem na Estação da Luz, em São Paulo, e, da roda de amigos que lhe faziam companhia, desapareceu misteriosamente. Telefonava-lhes quinze minutos depois, de Mogi das Cruzes, a 90 quilômetros de distância.”
    /.
    Quem, além de Mirabelli faz 90 km em 15min?

  419. MONTALVÃO Diz:

    /
    Quem, além de Mirabelli, faz 90km em 15min?

  420. MONTALVÃO Diz:

    /
    “DEPOIS DE UM EXAUSTIVO TRABALHO DE PESQUISA O CENTRO ESPÍRITA CASA DO CAMINHO SANTANA RESGATA A INCRIVEL TRAJETÓRIA DO MÉDIUM DE EFEITOS FISICOS CARMINE MIRABELLI”
    /
    /
    QUE NEM o Leshan fez com Edgar Cayce, na ótica de Visoni…

  421. MONTALVÃO Diz:

    /
    ” Logo em sua infância, Mirabelli surpreendeu amigos da escola e professores ao falar sobre um tema (Evolução e Involução) em Latim, que era uma língua desconhecida para ele. Muitos médiuns são poliglotas, ou seja podem falar em vários idiomas, porém sem ter tido nenhum tipo de estudo dessas línguas antes. Outro fato interessante foi na época em que Carmine trabalhava em uma sapataria. Nesse período muitos jornais o nomearam como “Homem Misterioso”, pois durante seu trabalho muitos calçados levitavam das prateleiras. Esse tipo de fenômeno foi associado como o efeito “poltergeists”, (em alemão: está relacionado a barulho, fantasmas) no português popular: o famoso “espírito de porco”. Deixo ressaltado nesse fato só acontecia na presença de Mirabelli.”

  422. MONTALVÃO Diz:

    /
    “CARMINE MIRABELLI costumava almoçar no Restaurante Italiano RECREIO SANTANA ficava onde hoje está instalada as CASA PERNAMBUCANAS no Bairro de mesmo nome SANTANA, esquina das Rua Voluntários da Pátria com Rua Dr. Cesar. Certo dia quando almoçava os pratos foram arremessados para fora do recinto indo de encontro ao Bonde que trafegava naquela ocasião.”

  423. Marciano Diz:

    Pois é, esqueci-me do Mirabelli.
    Fazia aniversário no mesmo dia que eu.
    Vejam que homem fantástico!
    https://www.youtube.com/watch?v=wkTgrLUMBzw
    Estou precisando fazer 200 km, em quanto tempo der.
    Estarei fora do ar nas próximas horas, pois.

  424. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Outro fato também curioso foi o encontro que os amigos da época costumavam aos Sábados darem um pulinho até o Município de S. Vicente na Baixada Santista para tomarem um chope. Quando os amigos lá chegaram esperavam pela chegada do amigo CARMINE MIRABELLI mas foram informados que MIRABELLI já tinha estado lá e o mesmo ainda se encontrava no Bairro de SANTANA. Típico fenômeno de DESDOBRAMENTO.”

  425. Marciano Diz:

    Nesse vídeo se vê que ele fazia cópias de si mesmo.

  426. MONTALVÃO Diz:

    /
    “CARMINE MIRABELLI desenvolvia vários tipos de mediunidade e as demonstrações desses fenômenos foram apresentadas em ambientes abertos para pessoas que tinham crença e até para as incrédulas.
    Cantava em vários tipos de vozes, desde o tenor até o baixo.
    Psicografava em varias línguas. Telepatia, Teletransporte de objetos animados e inanimados.
    A LEVITAÇÃO chamava muito a atenção de todos. A simples curiosidade fazia com que as pessoas procurassem saber o porque do fato acontecer. Hoje sabemos que o fenômeno ocorre com a colaboração fluídica de encarnados e desencarnados, levitam e elevam pessoas.”

  427. Marciano Diz:

    Como não tenho os poderes de Mirabelli (não todos), estarei sem comunicação nas próximas horas, a não ser por via telepática, mas aí funciona somente se o comunicante TAMBÉM for telepata.

  428. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “QUE NEM o Leshan fez com Edgar Cayce, na ótica de Visoni…”
    .
    Não, pelo contrário, eu disse justamente que o LeShan NÃO dá os motivos dele para considerar o Cayce autêntico. Quem dá os motivos é Paul Johnson, autor do livro “Edgar Cayce in Context: The Readings: Truth and Fiction”. Esse livro foi revisado por D. H. Faux, cuja revisão foi publicada na Nova Religio: The Journal of Alternative and Emergent Religions, Vol. 4, No. 1(October 2000), pp. 153-154, da University of California Press. Na revisão é dito:
    .
    This book is an excellent primer on Cayce and includes introductory material on Helena Blavatsky, Mary Baker Eddy, Mesmer, Swedenborg, and even Phineas P. Quimby, the mental healer from Belfast, Maine.
    .
    K. Paul Johnson admits his bias in the book’s acknowledgments: his cousins were not only family friends of Cayce, but one of them even wrote a book about him. He also describes himself as a “public librarian without advanced degrees in any academic discipline” (p. x). Both confessions are indicative of the objectivity he attempts and the even-handedness he displays throughout the work.
    .
    The brief introduction includes a straightforward biography of the subject, including Cayce’s first few visions and his internal conflict between his reading skills and biblical faith. The rest of the book analyzes Cayce’s roles as holistic health advisor, Christian theosopher, clairvoyant time traveler, and esoteric psychologist. It is proven that Edgar Cayce lived his life influenced by the people and alternative movements around him, though he never actively pursued additional knowledge from such contemporaries as Blavatsky and Eddy. Johnson also makes a strong case that Cayce’s influence on the future of alternative spirituality should be studied as central to these developments.
    .
    The author is sure to mention all Cayce’s successful “predictions” such as the health benefits of red wine (p. 15). He is also quick to refute all the major critics and goes to great lengths to establish this clairvoyant’s credibility. For example, he states that “developments such as laser surgery, atomic energy” and more which Cayce had mentioned may have been attributed mistakenly to the Atlanteans rather than our own future (p. 85). He nevertheless admits to implausibilities or failures in all of Cayce’s facets. While this book is certainly biased as a result of the author’s close ties with the Cayce family and the Association for Research and Enlightenment, it is a well written, thoroughly researched, and mostly evenhanded work.

  429. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: Lawrence LeShan diz disse uma coisa se referindo a Edgar Cayce, mas poderia perfeitamente estar se referindo a Swann também (talvez só trocando médium por psíquico):
    .
    “EDGAR CAYCE foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis.
    .
    Seu inconsciente, entretanto, possuía tantas extravagâncias quanto o de qualquer pessoa, e boa parte do material que vinha à tona durante os transes provinha dessas partes de seu inconsciente. (Uma das razoes pelas quais o inconsciente é inconsciente está, é claro, no fato de que boa parte dele é loucura.)
    /
    /
    CONSIDERAÇÃO: a versatilidade de Leshan é inquestionável…
    .
    MIRABELLI foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis.
    .
    Seu inconsciente, entretanto, possuía tantas extravagâncias quanto o de qualquer pessoa, etc.
    /
    /
    MUUUUUITO CIENTÍFICO… Grande Leshan…

  430. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “MIRABELLI foi, sem dúvida, um grande médium, de muita seriedade, tendo demonstrado repetidas vezes capacidades paranormais inquestionáveis.”
    .
    Não compare alhos com bugalhos. Mirabelli foi pego em fraude, Cayce não. E o próprio Gardner admitia que o transe de Cayce era autêntico, já o de Mirabelli…

  431. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    DEZEMBRO 8TH, 2016 ÀS 4:42 PM
    Vejamos uma observação de Ramatis sobre essa questão.
    .
    “O alcoólatra, seja o que se embriaga com o uísque caríssimo ou o que se entrega à cachaça pobre, não passa de um “caneco vivo”, pelo qual muitos espíritos desencarnados e viciados se esforçam para beber “etericamente” e aliviar a sua sede ardente de álcool.
    [...]
    Os espíritos desencarnados e ainda escravos das paixões e vícios da carne – em virtude da falta do corpo físico – são tomados de terrível angústia ante o desejo de ingerir o álcool com o qual se viciaram desbragadamente no mundo físico. (…)”
    /
    CONSIDERAÇÃO: dias desses, bar do bigode, minha visão remota viu, ao lado do Zé Manguaça, que derrama rama federal, vanguarda de pinguços desencarnados a sorver goles generosos de calibrina, de tira-gosto mastigavam torresminhos. Todos felizes…
    /
    /
    “Mas o mais importante é que sempre estamos acompanhados pelos espíritos que se afinizam conosco. Somos rodeados de espíritos que gostam do que gostamos. Nada que seja estritamente material pode atrair espíritos bem intencionados. O sexo casual, sem afeto, apenas pelo prazer, atrai muitos espíritos que sentem necessidade dessas mesmas energias.”
    /
    CONSIDERAÇÃO: no tempo em que eu fazia, tava num séquiço casual bem legal, mas não pude completar a missão: a todo momento besouravam nos meu aurículos: “agora é minha vez!”…
    /
    /
    DÚVIDAS SEXUAIS PARA ESPÍRITAS
    - Se vc passar através de um fantasma isso pode ser considerado uma relação sexual?
    /
    R.: havendo orgasmo sim…
    /
    - E se o fantasma for do Cary Grant e um homem passar através dele, esse indivíduo pode ser considerado gay?
    /
    R.: se ninguém souber…não…
    /
    - Nesse caso quem pode ser considerado o ativo da relação?
    /
    R.: se houver penetração…
    /
    - E um cara que cria um clone seu, depois transa com esse clone, isso será considerado, incesto, viadagem ou masturbação?
    /
    R.: parafilia
    /
    /
    “Bem, na verdade, fantasma é um cara invisível que usa um lençol para poder ser visível podendo assim assustar as pessoas. Se voce tentasse passar atraves do fantasma ficaria enroscado no lençol e isso não seria espiritismo nem relaçao sexual. Tendo em vista que o gay é o espirito de uma mulher encarnado em corpó de homem, Mr ou Mrs Grat, já nao teria corpo masculino, seria um espirito feminino, nao se configurando assim o homossexualismo.
    Mais duvidas sobre espiritismo? ligue djá!!”
    /
    UM AMIGO dizia: “só acredito em fantasma quando vir um de p* intumescido”…
    /
    /
    Cinco perguntas para o MONTALVÃO responder:

    5 – Por que um ser perfeito e completo como Deus teria a necessidade de criar algo?
    .
    R.: sabe que nunca me ocorreu, em nossas conversas, a Ele indagar tal? Se você fosse deus, criaria algo ou deixaria quieto?
    /
    4 – Já que eu não tenho nenhuma prova de qual religião tem o deus verdadeiro, não seria certo eu praticar aquela que possuísse o mais odioso e vingativo dos deuses, já que se o deus verdadeiro for o mais misericordioso ele acabará me perdoando por ter errado ?(o contrário obviamente não aconteceria: se o deus mais odioso e vingativo fosse o verdadeiro, quem pregasse para qualquer outro passaria a vida eterna sofrendo).
    /
    R.: se o deus verdadeiro for o mais odioso desnecessário se preocupar: tás ferrado de qualquer jeito…
    /
    3 – Se Adão cortasse uma árvore do Jardin do Éden seria possível ver anéis no tronco?
    /
    R.: aí só se tivéssemos amostra para conferir…
    /
    2 – Adão e Eva tinham umbigo?
    /
    R.: Eva e Adão não… os filhos sim…
    /
    1 – Se Deus é onipotente, então poderia criar uma pedra tão pesada que nem mesmo Ele pudesse levantar?
    /
    R.: inquirição que fere o princípio da não contradição não tem sentido. Além disso, deus, hoje em dia, não mais levanta pedras, todas já foram levantadas…
    .
    Respondo com outra: “Deus poderia se suicidar?”
    /
    A minha nota…

  432. MONTALVÃO Diz:

    /

    VISONI: Nikola Tesla era malandríssimo na sua concepção também?[...]
    /
    MONTALVÃO: “CONHEÇO POUCO DE TESLA para um parecer, mas, preliminarmente, reputo-o gênio doudo… meio que esquizofrênico, parecido com Jung…”
    .
    VISONI: Então não aceito você chamar Swann de malandríssimo. Suas “provas” foram consideradas muito insatisfatórias.
    /
    CONSIDERAÇÃO: de lascar, de lascar…
    Porque não reputo Tesla malandro, CONSEQUENTEMENTE, Swann está absolvido. Realmente, entre Swann e Tesla há muuuuuuitas similaridades: ambos deixaram várias invenções úteis: Tesla na engenharia e eletricidade, que formaram a base de vasta tecnologia; Swann foi mais longe: provou cientificamente a realidade da visão remota, vendo até aliens pelados na lua!

  433. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI já fez a encomenda de sua leitura cármica, by Cayce? Não demore: no período natalino a procura aumenta…

  434. MONTALVÃO Diz:

    /
    MOI DIZEU: De certo modo, à semelhança de Chico Xavier, que possui numerosas obras a exaltar-lhe os feitos, Cayce tem a memória conservada por um grupo que administra fundação que leva seu nome e, até hoje, fatura com as previsões do dito. Qualquer interessado pode encomendar uma leitura cayceana que por uns é intitulada “astrologia cármica”.

  435. MONTALVÃO Diz:

    /
    MOI FALOU: “Edgar Cayce prescrevia remédios (até contra o câncer) que pouco ou nada funcionavam. Mas o forte de seus trabalhos eram as “leituras” das variadas encarnações vividas por seus consulentes. Todos, invariavelmente, tinham tido vivências na imaginada Atlântida.
    .
    ACRESCENTO: embora Leshan tenha feito a cabeça do Visoni, fazendo-o crer que o bruto fora paranormalmente terapêutico, Cayce era receitador de remédios qual foi Chico, o xavier. A diferença é que Edgar estudara osteopatia e conhecia chás medicinais…

  436. MONTALVÃO Diz:

    /
    COMENTÁRIO DO VITOR: Montalvão, você fez um texto IMENSO criticando o LeShan baseado num erro de tradução. É um texto que versa inteiramente sobre misturar mediunidade/paranormalidade, pesquisadores da mediunidade/parapsicólogos…. Se você tivesse pego a versão em inglês, veria que o trecho acima está escrito assim [...]
    /
    DIFICEODINTENDER, HEM? O que fiz foi pegar comentário que fizera de texto de Leshan (“Quando Uvani existe?”) e utilizá-lo como ilustração dos descaminhos do pensamento leshaniano. Como aquele material focava a mediunidade não deveria surpreendê-lo que os comentários atinassem preponderantemente ao assunto…
    .
    E meu ponderamento não está baseado “num erro de tradução”: toda a tradução mistura baralhos com daralhos. Se houve erro de tradução foi nela toda (na tradução) não apenas “num erro”…

  437. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    DEZEMBRO 9TH, 2016 ÀS 5:35 PM
    A tradução é de Carlos Eugênio Marcondes de Moura. Mas não reclama da tradução dele não! Além de ele ter me poupado um trabalho enorme, isso é um erro muito comum e não atrapalha em nada. Isso aí é frescura do Montalvão.
    /
    Ah, tá bom, misturar médium com paranormal “não atrapalha em nada”, fale isso com Richet, Rhine, Interpsi…

  438. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Nem com atenção nem com desatenção. Não leio as postagens nos fds.”
    /
    nos fundos?

  439. Borges Diz:

    “Transe mediúnico, ataque de sonambulismo ou Alzheimer.”
    .
    Não cheguei a tanto; mas, dizem que entorpecimento dos neurônios com frequência, é o caminho mais curto para chegar lá.
    Um abraço

  440. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Realmente, entre Swann e Tesla há muuuuuuitas similaridades: ambos deixaram várias invenções úteis: Tesla na engenharia e eletricidade, que formaram a base de vasta tecnologia; Swann foi mais longe: provou cientificamente a realidade da visão remota, vendo até aliens pelados na lua!”
    .
    Ou os anéis de Júpiter em 1973 e confirmados em 1979, coisa que até a wikipédia americana concorda:
    .
    https://en.wikipedia.org/wiki/Ingo_Swann#Swann.27s_Jupiter_rings

  441. Borges Diz:

    “Borges Diz:
    MARÇO 26TH, 2016 ÀS 9:41 PM
    “MINHA RESPOSTA: significa que o homem precisa analisar melhor o assunto…”
    .
    Sim; e considerando todo o leque de possibilidades.
    Ok?”
    .
    Comentários de 26 de março, antes do “impeachment”, não vale.
    Peço desculpas pelo mico.
    Um abraço.

  442. Borges Diz:

    “Auf diese Weise ist es schwierig.” (Einstein).
    .
    “Difícil mesmo” (Borges)

  443. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Realmente, entre Swann e Tesla há muuuuuuitas similaridades: ambos deixaram várias invenções úteis: Tesla na engenharia e eletricidade, que formaram a base de vasta tecnologia; Swann foi mais longe: provou cientificamente a realidade da visão remota, vendo até aliens pelados na lua!”
    .
    VISONI: Ou os anéis de Júpiter em 1973 e confirmados em 1979, coisa que até a wikipédia americana concorda:
    /.
    CONSIDERAÇÃO: como diria um lunaticz “de fatz é um baratz”. Decerto, depois que viu, bem enxergadinho, ets pelados na lua, Swann partiu para novas descobertas: um Colombo do cosmo…
    /
    Deram-lhe as coordenadas do ponto do sistema solar buscado e sua mágica visão remota dirigiu o olhar na direção certinha e viu! Ó, como é lindo poder ver dessa maneira…
    /
    Mais lindo é contemplar a ingenuidade de quem acredita que tudo aconteceu assim…
    /
    Ou Swann sabia que planetas gigantes tendem ter anéis (poeira orbitando), ou chutou qualquer coisa e como coincidiu deu festa.
    .
    Os anéis de Júpiter cancelam o besteirol dos peladões da lua, ou é o contrário?
    .
    O sujeito profere asnices de todo tipo (não foram só os desnudos lunares), mas quando dá uma dentro, tudo perdoado: o suposto acerto é dado como “prova” de que o olho swanico era esticável a perder de vista…
    .
    Tanto Swann provou cientificamente a realidade da visão remota que hoje não resta a menor dúvida (na cabeça visônica), não é?
    /
    Certamente não examinou o site que indiquei:
    http://badufos.blogspot.com.br/2013/02/ingo-swann-1933-2013-psychic-astronaut.html
    /
    ——————————
    No livro “Penetração A questão da Telepatia entre extraterrestres e humanos”, Swann defende a tese de que “Aliens” paranormais habitam a lua e estão entre nós na Terra a manipular-nos, em grande parte através da utilização de capacidade psi superior, bem como com a cooperação do governo e colaboradores.
    Eles também são habilidosos na manipulação mental através de propaganda e mídia.
    Em suma, eles sabem mais sobre nós do que nós, e usam esse conhecimento para nos impedir de desenvolver habilidades psíquicas que revelariam sua presença e propósito. [...]
    /
    “Há quem (Visoni) alegue que Ingo Swann aceitava quaisquer verificações, e muitos teriam demonstrado sua capacidade, inclusive as realizadas pelos patetóides Targ e Puthoff. Mas a verdade é que ele dizia: “eu não me submeto a testes, eu só trabalho com pesquisadores que tenham seus experimentos bem desenhados”… Muito sugestivo…”

  444. MONTALVÃO Diz:

    /
    INGO SWANN ATACA…
    /
    [...]
    Harold Puthoff Ph.D. pela Universidade de Stanford e os principais cientistas do Instituto de Pesquisa de Stanford, que fizeram parte do Programa Stargate afirmou em um artigo publicado na Exploração Revista Científica: “Para determinar se era necessário ter um indivíduo” farol “no local de destino, SWANN SUGERIU a realização de um experimento para ver remotamente o planeta Júpiter antes da próxima sonda da NASA, a Pioneer 10 chegasse lá.
    .
    Nossos colegas na astronomia ficaram bastante impressionados quando o sobrevoo revelou que um anel inesperado de fato existia”. Harold Puthoff, Ph.D., da Universidade de Stanford acrescentou: “Replicação bem-sucedida desse tipo de visão remota em laboratórios independentes apresentou uma evidência científica considerável para a realidade do fenômeno.
    .
    DANDO UMA OLHADA NO LIVRO DE INGO SWANN, ele descreve os muitos fenômenos que não foram documentados na literatura citada, nos vários estudos publicados após o projeto de sucesso da visão remota .
    .
    “Eu achei torres, máquinas, luzes, edifícios, humanóides ocupados no trabalho em algo que eu não conseguia descobrir (na parte de trás da lua)”.
    .
    O fato de que este projeto foi documentado por diversos pesquisadores e agências governamentais nos faz imaginar o que mais está lá fora? Quantos mais pesquisas similares estão sendo conduzidas enquanto você lia isso? É notável a pensar sobre as capacidades potenciais humanas, mas é frustrante para pensar sobre a riqueza de informações que está sendo mantida secreta da sociedade.
    .
    http://tonocosmos.com.br/cientistas-stanford-observam-homem-viaja-fora-do-corpo-espaco
    /
    /
    É NESSAS COISAS que o Visoni acredita, acreditam?

  445. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Comentários de 26 de março, antes do “impeachment”, não vale.
    Peço desculpas pelo mico.”
    /
    NÃO HOUVE MICO, ou outro macaco qualquer, todo comentário é ilustrativo no momento adequado, seja correto, seja não… estamos no aprendizado…
    /
    Mundo de provas e expiações…

  446. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vamos partir do fato de que Ingo Swann possuía visão remota: afinal ele “descobriu” os anéis de Júpiter bem antes da sonda espacial confirmá-los…
    .
    Então, Swann, conseguia mesmo enxergar onde ninguém imaginava. Mulheres cuidado, outros Swanns podem estar por aí expiando suas intimidades…
    .
    Pois bem, então, os pelados na face oculta da lua e suas construções, por coerência, também são verdadeiros…
    .
    Se o olho remoto de Ingo pôde observar anéis naquela lonjura que é Júpiter, certamente espiou em detalhes os moradores da lua e os descreveu corretamente. Tanto é verdade que Swann até viu que eles o haviam percebido e estavam com atitudes ameaçadoras…
    .
    E aí, Visoni, o que diz desses desnudos lunares? Você que é chegado nas mumunhas de vista remota, que mais informações pode nos dar a respeito?
    .
    Devemos nos preocupar ou eles são gente boa?

  447. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Uma coisa é ler sobre OVNIs e coisas nos jornais ou em livros.
    .
    Outra coisa é ouvir rumores sobre os militares ou do governo que tenha interesse em tais assuntos, boatos que dizem ter capturado extraterrestres e abatido nave espacial alienígena.
    .
    Mas é outra questão encontrar-se em uma situação que confirma tudo.
    .
    Achei torres, máquinas, edifícios, luzes humanóides ocupado no trabalho em algo que eu não conseguia descobrir (na parte de trás da lua)”
    (Ingo Swann)

  448. MONTALVÃO Diz:

    /
    Em sua autobiografia 1998 Penetração: A Question of Extraterrestrial and Human Telepatia, Swann descreveu seu trabalho com os indivíduos em uma agência desconhecida que estudam extraterrestres,
    .
    sua visão remota de uma base ET sobre o lado oculto da lua,
    .
    e sua experiência “chocante” com uma sexy fêmea ET escassamente vestida ET em um supermercado de Los Angeles.
    .
    Ele conclui que os extraterrestres estão vivendo na Terra em corpos humanóides.
    .
    Um amigo avisou-o de que há muitos extraterrestres, que muitos são “bio-andróides”, e que eles estão cientes de seus únicos inimigos na terra são os médiuns.
    .
    Enquanto Swann e um indivíduo conhecido como “Mr. Axelrod” foram secretamente assistir a um UFO aparecer e sugar a água de um lago, eles foram descobertos e atacados pelo UFO.
    .
    Swann ficou ferido, mas foi arrastado para a segurança de seus colegas.”

  449. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Respondo com outra: “Deus poderia se suicidar?”
    /
    A minha nota…
    ===============================================================
     
    Sua nota é 10.
     
    Quanto à sua pergunta, Nietzsche disse:
     
    Gott ist tot (deus está morto).
    Nota para BORGES: ele disse isso em Die fröhliche Wissenschaft e depois em Also sprach Zarathustra.
     
    Ao que eu acrescento: Es war Selbstmord (Foi suicídio).
     
    Então, passo a responder à indagação montalvânica: poderia, mas não pode mais, porque já o fez.
     
    Foi desgosto, quando viu as merdas que criou e verificou sua incapacidade de fazer algo que preste.

  450. Borges Diz:

    “Achei torres, máquinas, edifícios, luzes humanóides ocupado no trabalho em algo que eu não conseguia descobrir (na parte de trás da lua)”
    (Ingo Swann)”
    .
    Ele pode ter sonhado com o capítulo VI – 25 do livro “A GÊNESE” de Kardec.
    25. As condições em que se efetuou a desagregação da Lua pouco lhe permitiram afastar-se da Terra e a constrangeram a conservar-se perpetuamente suspensa no seu firmamento, como uma figura ovoide, cujas partes mais pesadas formaram a face inferior voltada para a Terra e as partes menos densas lhe constituíram o vértice, se com essa palavra se designar a face que, do lado oposto à Terra, se eleva para o céu. É o que faz que esse astro nos apresente sempre a mesma face. Para melhor compreender-se o seu estado geológico, pode ele ser comparado a um globo de cortiça, tendo formada de chumbo a face voltada para a Terra. Daí, duas naturezas essencialmente distintas na superfície do mundo lunar: uma, sem qualquer analogia com o nosso, porquanto lhe são desconhecidos os corpos fluidos e etéreos; a outra, leve, relativamente à Terra, pois que todas as substâncias menos densas se encaminharam para esse hemisfério. A primeira, perpetuamente voltada para a Terra, sem águas e sem atmosfera, a não ser, aqui e ali, nos limites desse hemisfério terrestre; a outra, rica de fluidos, perpetuamente oposta ao nosso mundo.38, 39 38 Nota de Allan Kardec: Esta teoria da Lua, nova inteiramente, explica, pela lei da gravitação, o motivo por que esse astro apresenta sempre a mesma face para a Terra. Tendo o centro de gravidade num dos pontos de sua superfície, em vez de estar no centro da esfera, e sendo, em consequência, atraído para a Terra por uma força maior do que a que atrai as partes mais leves, a Lua pode ser tida como uma dessas figuras chamadas vulgarmente joão-teimoso, que se levantam constantemente sobre a sua base, ao passo que os planetas, cujo centro de gravidade está a distâncias iguais da superfície, giram regularmente sobre o próprio eixo. Os fluidos vivificantes, gasosos ou líquidos, por virtude da sua leveza específica, se encontrariam acumulados no hemisfério superior, perenemente oposto à Terra. O hemisfério inferior, o único que vemos, seria desprovido de tais fluidos e, por isso, impróprio à vida que, entretanto, reinaria no outro. Se, pois, o hemisfério superior é habitado, seus habitantes jamais viram a Terra, a menos que excursionem pelo outro hemisfério, o que lhes seria impossível, desde que este carece das condições indispensáveis à vitalidade. Por muito racional e científica que seja essa teoria, como ainda não foi confirmada por nenhuma observação direta, somente a título de hipótese pode ser aceita e como ideia capaz de servir de baliza à Ciência. Não se pode, porém, deixar de convir em que é a única, até o presente, que dá uma explicação satisfatória das particularidades que apresenta o globo lunar.
    Um abraço

  451. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Quanto à sua pergunta, Nietzsche disse:

    Gott ist tot (deus está morto).
    Nota para BORGES: ele disse isso em Die fröhliche Wissenschaft e depois em Also sprach Zarathustra.

    Ao que eu acrescento: Es war Selbstmord (Foi suicídio).”
    /
    CONSIDERAÇÃO: conversar com um poliglota tá me tornando culto: sem nunca ter estudado nada de germânico, traduzi, sem esforço e sem o google, a expressão: “Also sprach Zarathustra” (=também, ou, assim dizeu zaratustra)…
    .
    Mas se o todo-poderoso se suicidou disso Zara não sabia, pois apenas noticiou genericamente o evento defuntício. Ou não foi morte auto-inflingida, ou o noticiante tava mal informado.
    .
    A dúvida maior: quem no lugar dele ficou?

  452. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Pois bem, então, os pelados na face oculta da lua e suas construções, por coerência, também são verdadeiros…”
    .
    Você já deveria ter aprendido que médiuns e psíquicos e a fenomenologia que eles exibem estão sujeitos a uma série de variáveis nem todas controláveis, o que pode resultar numa percepção genuína ou fantasiosa. Até Piper disse haver macacos no Sol – e ela sabia que não havia, o que mostra que algo ocorreu prejudicando a comunicação. O que ocorreu para Swann dizer haver mineiros pelados na Lua foi (provável) simplesmente a revelação de suas crenças interiores, já que ele era cientologista. Com Piper pode ter sido sua imaginação agindo. Cada caso é um caso, e você não pode ficar usando de cherry picking (evidência suprimida), que é uma falácia que consiste em citar casos ou dados individuais que parecem confirmar uma determinada posição, ao mesmo tempo em que se ignora uma porção significativa de casos ou dados relacionados que possam contradizer aquela posição. Swann sempre se sujeitou a testes controlados, passando neles. Além de Targ e Puthoff, ele passou nos testes de Carlos Osis e Jane Mitchell, Michael Persinger, Edwin May, jamais pego em fraude.

  453. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Se, pois, o hemisfério superior é habitado, seus habitantes jamais viram a Terra, a menos que excursionem pelo outro hemisfério, o que lhes seria impossível, desde que este carece das condições indispensáveis à vitalidade. Por muito racional e científica que seja essa teoria, como ainda não foi confirmada por nenhuma observação direta, somente a título de hipótese pode ser aceita e como ideia capaz de servir de baliza à Ciência. Não se pode, porém, deixar de convir em que é a única, até o presente, que dá uma explicação satisfatória das particularidades que apresenta o globo lunar.”
    /
    /
    POIS É, os espíritas tiveram de esperar mais de século para virem as palavras dos espíritos confirmadas: a lua é habitada, seja por autóctones, seja por provindos de outros orbes. Provavelmente os que hoje lá estão sejam filhos, netos, dos mesmos que viviam quando Rivail soube.
    .
    No glorioso dia em que Swann projetado lá esteve -(data que a humanidade jamais esquecerá, pois dividiu a história do homem em aIC e pIC: antes de Ingo Swann e pós…)- o que viu foram obras de reformas das antigas instalações havidas ao tempo de Kardec, o que prova cientificamente que ele falava a desverdade quando disse o que disse, e o visoni fez bem em acreditar nele.
    .
    Tudo isso graças aos anéis de Júpiter…

  454. Borges Diz:

    “Foi desgosto, quando viu as merdas que criou e verificou sua incapacidade de fazer algo que preste.”
    .
    Não esquecer que fazemos parte da criação.
    Creio sinceramente que em “sã consciência” não teria mencionado isto, acho que faltou o símbolo.
    .

    ESTE MUNDO É MARAVILHOSO.
    A consciência humana, penso eu, não conseguiu ainda desvendar a milésima parte da complexidade do universo, sequer, o seu próprio funcionamento. O ballet eletrizante das partículas subatômicas, contrastando com a dança silenciosa dos corpos celestes, têm fascinado as mentes mais brilhantes do nosso planeta séculos a fio.
    Agradeço a Deus, se ele existir, por fazer parte dos extasiados com esta maravilha. Ouso duvidar que o “vetor” deste contexto universal tenha reservado ao seu principal observador o simples papel de nascer, crescer, definhar e apodrecer.
    Um abraço

  455. MONTALVÃO Diz:

    /
    ” Swann sempre se sujeitou a testes controlados, passando neles. Além de Targ e Puthoff, ele passou nos testes de Carlos Osis e Jane Mitchell, Michael Persinger, Edwin May, jamais pego em fraude.”
    /
    DIFICEOMERMO fazer o crédulo ver até o mais ínfimo das tolices que prolata. Dentre as malandragens que Swann deu a seus acreditadores entender, consta esta, de que sempre aceitou se submeter a testes controlados.
    .
    Mas o próprio Swann desmentiu essa “verdade”…
    .
    /
    MONTALVÃO Diz:
    DEZEMBRO 13TH, 2016 ÀS 7:47 PM
    /
    “Há quem alegue que Ingo Swann aceitava quaisquer verificações, e muitos teriam demonstrado sua capacidade, inclusive as realizadas pelos patetóides Targ e Puthoff.
    .
    Mas a verdade é que ele dizia:
    .
    “EU NÃO ME SUBMETO A TESTES, EU SÓ TRABALHO COM PESQUISADORES QUE TENHAM SEUS EXPERIMENTOS BEM DESENHADOS”…
    .
    Muito sugestivo…”

  456. Vitor Diz:

    Será que vc pode dizer a fonte de onde está tal frase?

  457. Vitor Diz:

    E a princípio, parece que ele está dizendo que não se submete a testes mal feitos…

  458. MONTALVÃO Diz:

    /
    DA SÉRIE: PROVANDO SER LESHAN CREDULÍSSIMO…
    =====================.
    MONTALVÃO DISSE: “Leshan acredita em bobeiras como “cura mediúnica a distância”: se nem de perto funciona, que dirá distante…”
    ./
    VISONI: Ele não “acredita”. ELE FEZ PESQUISA para poder dizer o que disse:
    .
    “Organizei uma lista de indivíduos que poderiam ser descritos como “curadores mediúnicos sérios”. [...] A lista continha basicamente Olga e Ambrose Worrall, Harry Edwards, Rebecca Beard, Agnes Sanford, Edgar Jackson, o grupo da Ciência Cristã, Parahamsa Yogananda, Stewart Grayson e Katherine Kuhlmann.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: “interekssante”… Edgard Cayce, tão elogiado por Leshan (o desvirtuador da cabeça ingênua do Visoni), não é citado na lista de “curadores mediúnicos”… Será que apesar de Leshan apregoar grandes poderes em Cayce desconfia?
    .
    Mas o Visoni contra-ataca: “ELE FEZ PESQUISA PARA PODER DIZER O QUE DISSE”
    .
    Realmente, deve ter feito pesquisa… mas onde será que o credulíssimo foi pesquisar? Lembre-se das sábias palavras do Mestre: “onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração” [e vossa mente]. Vejamos quem foram os pesquisados de Leshan:
    .
    ———————————————.
    1 – OLGA E AMBROSE WORRALL
    .
    “O Movimento dos Leigos, uma associação internacional não-sectária, foi fundada em 1941 por um pequeno grupo de empresários. [...]Explore o seu mundo psíquico é um produto da busca mais profunda realizada pela Comissão para o Estudo da Cura, um dos muitos grupos ativos de Wainwright House.
    .
    Baseia-se em uma série de seis seminários sobre cura espiritual realizados por OLGA E AMBROSE WORRALL no outono e inverno de 1967-68.
    .
    A Comissão para o Estudo da Cura, sob a liderança de seu presidente, Dr. Robert W. Laidlaw, está continuando suas investigações e está atualmente levando a cabo uma investigação ainda mais profunda sobre o tema da cura espiritual.
    /
    2 – HARRY EDWARDS
    .
    “Edwards tornou-se um curandeiro espiritual, quando ele participou de uma reunião em uma igreja em 1936 e foi dito pelos médiuns presentes que ele tinha poderes de cura. Suas primeiras tentativas de cura espiritual foram recebidos com sucesso, e gradualmente sua reputação cresceu como um curador e seus serviços passaram a ser procurados. […] Gradualmente, à medida sua fama se espalhou, sua atividade de curandeiro o exigiu integralmente[...]. Ele se mudou para Stoneleigh em Surrey logo depois da guerra, onde ele usou a sala da frente de sua casa como um santuário de cura.
    […]
    Um estudo no British Medical Journal (Rose, 1954) investigou a cura espiritual , toque terapêutico e cura pela fé . Em uma centena de casos que foram investigados, nenhum caso revelou que a intervenção do curador sozinho resultou em melhora ou cura de uma deficiência orgânica mensurável. Edwards afirmou que ele tinha curado cerca de cem mil pessoas na Grã-Bretanha, mas Rose não pôde verificar uma única cura por Edwards. Rose visitou uma sessão de cura realizado por Edwards e observou que uma senhora de idade afirmou ter sido curada durante a sessão e tinha andado sem suas muletas, mas após o término da sessão ela andava com duas muletas para fora do salão.” […]
    /
    3 – AGNES SANFORD
    .
    Da Wikipédia, a enciclopédia livre
    Agnes Mary White Sanford (1898? -1982) É considerado um dos principais fundadores do Movimento de Cura Interior. Ela era filha de um missionário presbiteriano na China e a mulher do padre episcopal Edgar L. Sanford. Seu primeiro livro, The Light Cura, é muitas vezes considerado um clássico no seu campo. Sanford era a mãe de John A. Sanford (falecido em 2005), analista junguiano e autor de cerca de 19 livros sobre espiritualidade e psicoterapia.
    /
    4 – PARAHAMSA YOGANANDA
    Este um guru oriental, que fez sucesso nas décadas de 1920 a 1940 pregando curas por meio da Yoga.
    /
    5 – GRUPO DA CIÊNCIA CRISTÃ
    .
    Este um movimento protestante fndamentalista, do qual dizem seus detratores: “nem é ciência, nem é cristão”.
    .
    Mary Backer Eddy , a fundadora, pleiteava a volta ao cristianismo primitivo, notadamente o processo de cura divina que, segundo ela, se perdera. A ideia básica de Eddy é que o mundo físico seja ilusório, consequentemente, as doenças também: tudo está na mente. As doenças devem ser tratadas não com remédios mas com orações.

    /

    6 – STEWART GRAYSON
    “O Dr. Grayson estabelece como pedra fundamental da sua psicologia a seguinte afirmação: ‘Tudo de que precisamos para viver uma vida feliz, plena e tranqüila está dentro de nós.’ Ele afirma que a cura espiritual está ao alcance de todos e é um resultado natural quando aprendemos a fazer com que o universo conspire a nosso favor. No seu trabalho pioneiro, de quase 35 anos, ele testemunhou a cura de milhares de pessoas que, seguindo o método por ele preconizado, conseguiram libertar-se de seus males físicos ou psicológicos. “
    /
    7 – KATHERINE KUHLMANN.
    .
    “Embora seu primeiro sermão fosse em um salão pequeno e sujo, Kathryn construiu um nome forte como pregadora de tendas em Idaho, Utá, e Colorado.
    .
    Estabeleceu-se em 1933 e abriu um trabalho avivalista no altamente bem sucedido Tabernacle de Denver de Colorado. [...] Seu ministério promissor foi comprometido quando o Evangelista Burroughs Waltrip veio pregar.
    .
    Waltrip divorciou-se de sua esposa e abandonou seus dois filhos novos logo após a reunião de Kathryn. Mudou-se para Iowa, iniciou um programa de rádio e uma igreja e manteve seu passado em segredo. Quando ele e Kathryn casaram-se em 18 de outubro de 1938, iniciou suas pregações em torno de Midwest. Entretanto, os líderes das igrejas descobriram seu passado e pediram que saísse.

    [...]
    Encontrou finalmente um “paraíso” seguro da bisbilhotice e com pessoas famintas de se alimentar com o Evangelho quando chegou em Franklin, Pensilvânia, em 1946. Kathryn começou um programa de rádio popular e uma igreja e construiu um ministério que foi seguido por milagres, por sinais, e por maravilhas. Era em Franklin que ela veio compreender o poder do Espírito Santo e dos milagres.[...]”
    ———————————————.
    ./
    CONSIDERAÇÃO: Então, Visoni, como pode ver, seu guru Leshan pesquisou sim, pesquisou místicos, esotéricos, malucos, alucinados, vigaristas, fanáticos, tarados… daí veio a acreditar nas bobeiras de “cura a distância”…
    .
    É ou não um credulíssimo?

  459. Vitor Diz:

    MONTALVÃO “DISSE: Então, Visoni, como pode ver, seu guru Leshan pesquisou sim, pesquisou místicos, esotéricos, malucos, alucinados, vigaristas, fanáticos, tarados… daí veio a acreditar nas bobeiras de “cura a distância”… É ou não um credulíssimo?”
    .
    EU É QUE NÃO ACREDITO NAS BESTEIRAS QUE VOCÊ FICA COLOCANDO! PARA COMEÇAR, ONDE VOCÊ VIU QUALQUER TARADO NO GRUPO?!!!!

  460. Vitor Diz:

    George Hansen diz:
    .
    Um risco mais moderado é encontrado quando se planeja uma experiência com um único sujeito que é bem conhecido dos investigadores e para quem nenhuma suspeita de fraude foi levantada. Leonora Piper seria um exemplo histórico. Os exemplos mais recentes poderiam incluir Malcolm Bessent, Hella Hammid, Keith Harary, Ingo Swann, e Olga Worrall. Que seja de meu conhecimento, nenhuma questão foi levantada sobre a integridade de quaisquer destes sujeitos. Acrescente-se que Bessent, Harary, Piper, Swann, e Worrall foram testados por vários investigadores diferentes em laboratórios separados.
    .
    No artigo disponibilizado em https://www.researchgate.net/publication/5384506_Can_Healing_be_Taught lê-se:
    .
    two healers who produced extraordinary results in the pioneering studies of Bernard Grad at McGill University,6-8 Oskar Estebany and Olga Worrell, felt that healing could not be developed by study.
    .
    As referências são:
    .
    6. Grad B, Cadoret RJ, Paul GI. The influence of an unorthodox method of treatment on wound healing in mice. Int J Parapsychol. 1961;3:5-24.
    .
    7. Grad B. Some biological effects of laying-on of hands: a review of experiments with animals and plants. J Am Soc Psych Res. 1965;59: 95-127.
    .
    8. Grad B. The biological effects of “laying-on of hands” on animals and plants: implications for biology. In: Schmeidler G, ed. Parapsychology: Its Relation to Physics, Biology, Psychology and Psychiatry. Mentuchen, NJ: Scarecrow Press; 1976:76-89
    .
    Então Olga Worrall pode ser chamada sim de curadora séria se submetendo a testes controlados e passando neles.

  461. MONTALVÃO Diz:

    /
    Vitor Diz:
    Será que vc pode dizer a fonte de onde está tal frase?
    /
    /
    CONSIDERAÇÃO: pois não…
    .
    —————————————-
    American Wikipedia:
    /
    “Swann did not label limself a psychic, preferring to describe himself as a “consciousness researcher” who had sometimes experienced “altered states of consciousness”, saying “I don’t get ‘tested’, I only work with researchers on well-designed experiments.”[5] Swann was dissatisfied in a role as a passive subject, feeling that he must contribute to the preliminary design of the research. According to Russell Targ and Harold Puthoff, “Swann-inspired innovations” have led to impressive results in parapsychology. Indeed, experiments not controlled by Swann have not been very successful, and they are rarely mentioned, and if so, only in passing.[6][7]”
    /
    .
    “Swann não se classificou como um psíquico, preferindo se descrever como um “pesquisador da consciência”, que às vezes experimentou “estados alterados de consciência”, dizendo: “Eu não sou testado”, eu só trabalho com pesquisadores em experimentos bem projetados . “[5] Swann estava insatisfeito em um papel como um sujeito passivo, sentindo que ele deve contribuir para o desenho preliminar da pesquisa. De acordo com Russell Targ e Harold Puthoff, “Swann-inspirado inovações” levaram a resultados impressionantes em parapsicologia. Na verdade, experimentos não controlados por Swann não foram muito bem-sucedidos, e raramente são mencionados, e se assim for, apenas de passagem [6] [7]”
    /
    /
    AGORA, EU LHE INDAGO: sabe o que significa “sujeito ativo da experiência”, no discurso de Swann?
    /
    Atente, também para o que é noticiado: Swann foi “grande” na voz pastosa de Targ, Puthoff e alguns mais, a parapsicologia em geral em nada agradece a ele qualquer contribuição…
    .
    Admirável, né?, um sujeito que via o sistema solar inteiro, descobriu anéis em Júpiter, provou que havia moradores na lua, teve encontros com ets, mal é referido no meio parapsicológico, só os parapsicrentes deslumbrados dão a ele as loas indevidas…

  462. MONTALVÃO Diz:

    /
    /
    MONTALVÃO “DISSE: Então, Visoni, como pode ver, seu guru Leshan pesquisou sim, pesquisou místicos, esotéricos, malucos, alucinados, vigaristas, fanáticos, tarados… daí veio a acreditar nas bobeiras de “cura a distância”… É ou não um credulíssimo?”
    .
    VISONI: EU É QUE NÃO ACREDITO NAS BESTEIRAS QUE VOCÊ FICA COLOCANDO!
    .
    PARA COMEÇAR, ONDE VOCÊ VIU QUALQUER TARADO NO GRUPO?!!!!
    /
    /
    CONSIDERAÇÃO: não precisa acreditar, a sementinha foi plantada, basta que a regue periodicamente…
    /
    ———————————————–.
    Kathryn Kuhlman
    .
    Em um mundo marcado pela doença e a escuridão espiritual, Kathryn Kuhlman ofereceu Esperança às pessoas. Com seus serviços de ministração, desde os anos 1950 até sua morte em 1976, milhares de pessoas entregaram suas vidas a Jesus Cristo.
    .
    Kathryn nasceu em 9 de maio de 1907, em uma fazenda fora de Concordia, Missouri, nos Estados Unidos e converteu-se em uma reunião quando tinha 14 anos. Dois anos mais tarde, saiu da casa com sua irmã e cunhado, Myrtle e Everett Parrott, pregando em tendas de avivamento no noroeste e no Midwest. Permaneceu com eles até completar 21 anos, o ano onde iniciou um trabalho evangelístico por conta própria.
    .
    Embora seu primeiro sermão fosse em um salão pequeno e sujo, Kathryn construiu um nome forte como pregadora de tendas em Idaho, Utá, e Colorado.
    .
    Estabeleceu-se em 1933 e abriu um trabalho avivalista no altamente bem sucedido Tabernacle de Denver de Colorado. As pessoas atravessavam o país para ouvir Kathryn, e evangelistas de renome vieram pregar em seu púlpito. Por cinco anos, o ministério floresceu e promoveu um avivamento grande na área.
    .
    SEU MINISTÉRIO PROMISSOR FOI COMPROMETIDO QUANDO O EVANGELISTA BURROUGHS WALTRIP VEIO PREGAR.
    .
    Waltrip divorciou-se de sua esposa e abandonou seus dois filhos novos logo após a reunião com Kathryn [paixão à primeira relada]. Mudou-se para Iowa, iniciou um programa de rádio e uma igreja e manteve seu passado em segredo. Quando ele e Kathryn casaram-se em 18 de outubro de 1938, iniciou suas pregações em torno de Midwest. Entretanto, os líderes das igrejas descobriram seu passado e pediram que saísse.
    .
    KATHRYN AO PERCEBER AS CIRCUNSTÂNCIAS QUE LHE FIZERAM PARAR DE PREGAR, RESOLVEU DEIXAR WALTRIP. EM 1944, KATHRYN DISSE QUE “MORRIA A CADA DIA POR TER POSTO DE LADO OS ‘DESEJOS DE SEU CORAÇÃO’* PARA ASSIM PODER SERVIR INTEIRAMENTE A DEUS”.
    ./
    [Quer dizer: depois de loucas furunfações, a taradinha caiu em si e compreendeu que o pinto lhe sairia muito caro e largou seu taradão...]
    [*‘DESEJOS DE SEU CORAÇÃO’: eufemismo para taradice desenfreada]
    /.
    Encontrou finalmente um “paraíso” seguro da bisbilhotice e com pessoas famintas de se alimentar com o Evangelho quando chegou em Franklin, Pensilvânia, em 1946. Kathryn começou um programa de rádio popular e uma igreja e construiu um ministério que foi seguido por milagres, por sinais, e por maravilhas. Era em Franklin que ela veio compreender o poder do Espírito Santo e dos milagres.
    .

    Kathryn mudou-se para Pittsburgh em 1948, onde viveu até o fim de sua vida. Prestava seus famosos cultos de milagres no Carnegie Hall por 20 anos, lotando a capacidade do grande auditório em todos os cultos. Pessoas de todo o mundo vinham às suas reuniões de milagres e assistiam seus programas de rádio e de televisão.
    .
    Kathryn Kuhlman morreu em 20 de fevereiro de 1976 após complicadíssimos problemas no coração. Seu ministério não terminou, pois ela deixou um legado na pregação e ministração de milagres, amor e do poder do Espírito de Deus.
    ——————————–.

  463. Vitor Diz:

    2 – HARRY EDWARDS – Um estudo no British Medical Journal (Rose, 1954) investigou a cura espiritual , toque terapêutico e cura pela fé . Em uma centena de casos que foram investigados, nenhum caso revelou que a intervenção do curador sozinho resultou em melhora ou cura de uma deficiência orgânica mensurável. Edwards afirmou que ele tinha curado cerca de cem mil pessoas na Grã-Bretanha, mas Rose não pôde verificar uma única cura por Edwards. Rose visitou uma sessão de cura realizado por Edwards e observou que uma senhora de idade afirmou ter sido curada durante a sessão e tinha andado sem suas muletas, mas após o término da sessão ela andava com duas muletas para fora do salão.”
    .
    O artigo está disponibilizado aqui:
    .
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2080217/pdf/brmedj03627-0037.pdf
    .
    Lendo o artigo, há enormes diferenças entre a wikipédia e o artigo.
    .
    1º: Não são uma centena de casos. São 95.
    .
    2º: Dos 95, em 58 casos não foi possível obter registros médicos, então as alegações não foram provadas nem refutadas.
    .
    3º: Em 22 casos, os registros estavam tão em desacordo com as alegações foi considerado inútil prosseguir com a investigação.
    .
    4º: Em dois casos, a evidência nos registros médicos sugere que o curandeiro pode ter contribuído para a melhoria de uma condição orgânica.
    .
    5º: Em um caso, demonstrável deficiência orgânica foi aliviada ou curada após a intervenção do curandeiro.
    .
    6º: Três casos melhoraram, mas houve recaídas.
    .
    7º: Em quatro casos houve melhora quando a cura foi recebida concomitantemente com o tratamento médico ortodoxo.
    .
    8º: Um caso examinado antes e após o tratamento pelo curador não obteve nenhum benefício e continuou a deteriorar-se.
    .
    A própria pesquisadora diz:
    .
    Alguns dos pacientes investigados melhoraram funcionalmente, embora a opinião médica especializada não admita qualquer alteração na condição orgânica, exceto nos casos em que a mudança é explicável em termos de experiência médica normal. Como isso foi alcançado se não foi por sugestão? Em cada um dos três casos, uma mudança, rara mas não desconhecida na experiência médica ortodoxa, ocorreu no estado orgânico logo após o tratamento pelo curandeiro. Isso foi coincidência? Milhares de pessoas que perderam a esperança de melhorar nas mãos de médicos ortodoxos ou sentem-se melhor ou encontram nova esperança após o contato com um curandeiro. Não seria essa uma contribuição de valor para a sociedade?
    .
    E conclui:
    .
    Em cerca de uma centena de casos, todos que alegaram ter recebido o benefício total ou parcial de um curandeiro, foram acompanhados.
    .
    Nenhum caso isolado revelou conclusivamente que a intervenção do curandeiro sozinho resultou em melhoria ou cura de uma incapacidade orgânica mensurável.
    .
    Três casos mostraram melhora significativa ou cura de tal condição após a intervenção de um curandeiro, mas o caso do curandeiro pode ser explicado em termos da experiência médica ortodoxa [por exemplo, remissão espontânea, ou numa biópsia por pura sorte tirar todas as células cancerosas.*]. É possível que o curador possa ter algum poder para influenciar o progresso da doença, embora isso não tenha sido estabelecido durante o presente levantamento.

    .
    *Eis a explicação dos médicos para uma das curas:
    .
    Sr. R. B. (Grupo 3). Uma semana após a biópsia, em junho de 1953, o Sr. B. foi informado que sofria de câncer da laringe, exigindo uma grande operação. Seguiu-se uma entrevista de cura, durante a qual sua voz rouca começou a melhorar e a ganhar volume. Em 21 de julho de 1953, ele foi reexaminado sob anestesia no hospital e informou que os resultados estavam em desacordo com o relatório anterior. Os dois especialistas que o examinaram depois de ele ter tido a sessão de cura direta relataram “nenhum câncer agora”, e um deles escreveu mais tarde: “Duvido que alguém dê uma resposta definitiva … Minha própria crença é que foi uma pura e feliz coincidência que este homem teve um pedaço removido para biópsia e aconteceu de conter todo o tecido carcinomatoso.”
    .
    Fica assim mais uma vez clara as enormes diferenças entre a wikipédia americana e as fontes originais.

  464. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “[Quer dizer: depois de loucas furunfações, a taradinha caiu em si e compreendeu que o pinto lhe sairia muito caro e largou seu taradão...]
    [*‘DESEJOS DE SEU CORAÇÃO’: eufemismo para taradice desenfreada]”
    .
    Ah, entendi, a mulher não pode se apaixonar por um homem casado exigindo que ele se divorcie para poder casar com ela que ela vira uma tarada para você. Entendi.

  465. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “AGORA, EU LHE INDAGO: sabe o que significa “sujeito ativo da experiência”, no discurso de Swann?”
    .
    Significa que ele ajudava a elaborar os experimentos, definindo, por exemplo, o melhor tipo de alvo para a sua PES (imagens coloridas em vez de letras e números). Nenhum problema nisso, James Randi também precisava chegar a um acordo em comum entre o alegante e ele e sua equipe no seu teste do milhão. Assim, o que Swann quis dizer é que ele não ficava completamente passivo, mas fazia sugestões para os experimentos. Repito, ele não se recusava a ser testado.

  466. Marciano Diz:

    Jamais foi pego em fraude ≠ jamais fraudou.
     
    Uma dúvida: cx já foi “pego” em fraude?

  467. Vitor Diz:

    Sim se você considerar plágio uma espécie de fraude. Ele foi acusado de plágio ainda em vida, aliás desde criança. Também já lhe apontaram a inexistência do Emmanuel ainda em vida. o Chico nunca se submeteu a testes controlados, tirando, talvez, um EEG.

  468. Marciano Diz:

    Anéis.
    As it happens, the rings of Jupiter are very far out from the planet.
    His description was nothing but rank generalities and bet hedging. Ice crystals in Jupiter’s atmosphere were already predicted to be there, and him describing them as “bands of crystals, maybe like rings of Saturn” is bet-hedging at its worst. He made an educated guess that ice crystals appear in bands, and gave a carefully crafted sentence that could be interpreted as “right” regardless of whether actual rings were found. Rings found? Then pay attention to the “…like rings of Saturn…” part. No rings found? Then pay attention to the “…Very close within the atmosphere…” part. Regardless of which way it goes, try to convince people your meaningless declaration means something after the fact.
    Ingo Swann is the worst sort of fraud.
     
     
    An examination by Randi of the 65 statements made by Ingo Swann and Harold Sherman concluded that 37 percent of the statements were incorrect.[41] Of the statements, 7 were correct yet obvious, 11 were correct and available widely in reference books, 5 were probably true (scientific speculation), one was correct but not available from reference books, 9 were too vague to verify, 2 were probably incorrect and 30 were certainly incorrect.
     
    [The Blue Sense: Psychic Detectives and Crime by Arthur Lyons and Marcello Truzzi Ph.D., The Mysterious Press, 1991, Chapter 7, Peter Hurkos: The Clown Prince`?]
     
    Texto da wikipedia.

  469. Marciano Diz:

    Sometimes Ψ is good; other times, really bad.
    http://i.stack.imgur.com/HBHlC.png

  470. Marciano Diz:

    Test
    𝕸 𝖆 𝖗 𝖈 𝖎 𝖆 𝖓 𝖔

  471. Vitor Diz:

    Não entendi a referência ao Blue Sense. A única referência aos anéis de Júpiter é dada no capítulo 10, e bem en passant.
    .
    The next day, Anderson’s column further revealed that Project Grill Flame’s psychics had managed to breach the security of secret military installations by describing the contents of locked filing cabinets. Anderson also noted that SRI remote viewing had apparently discovered the rings around Jupiter years before astronomers saw them in satellite photographs.79
    .
    79 – Jack Anderson, “Secret Psychic Research,” San Francisco Chronicle, April 24, 1984.
    .
    Os anéis de Jupiter também vieram acompanhados de um desenho.
    .
    https://app.box.com/s/k5cpt871hu6ay5coftlfb3bs262j0sg2

  472. Marciano Diz:

    BORGES, estou aguardando resposta do VITOR sobre viabilidade técnica.
    Se for possível e aprovado, quando estiver em insana consciência, assinarei 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 e Marciano quando estiver em sã consciência.

  473. Vitor Diz:

    Oi, marciano, eu não sei, tenta aí e eu libero pra ver se dá certo.

  474. MONTALVÃO Diz:

    /
    VISONI: “Ah, entendi, a mulher não pode se apaixonar por um homem casado exigindo que ele se divorcie para poder casar com ela que ela vira uma tarada para você. Entendi.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: o termo “tarado” admite várias conotações, tem o uso forte e o moderado.
    .
    “1. Tarado
    .
    Pessoa que não consegue controlar os impulsos. Geralmente é usado para referenciar uma pessoa que não controla os impulsos sexuais, mas também é usada com outros tipos de impulsos.
    -Aquela loira me deixa tarado!
    -Sou tarado por carros de corrida!”
    .
    http://www.dicionarioinformal.com.br/tarado/

    /
    /
    A respeito da tentativa de validar a apologia de Leshan da terapia mística que propõe, não vale o esforço. As medicinas místicas e as terapias alternativas possuem, quando muito, valor coadjuvante, auxilar à verdadeira medicina. Para doenças graves pouco serve. Venho falando disso há muito, mas nada entra na sua cabeça que não seja o que apoia sua crendice…
    .
    Num outro debate, há alguns anos, afirmei:
    .
    “Tratando-se de transtornos leves e moderados, qualquer arremedo de terapia pode ajudar: o passe magnético; o Reiki; os florais; a cromoterapia; as sessões de descarrego, os exorcismos pentecostais, as supostas lembranças de vidas passadas, etc. A questão se torna séria quando dificuldades mais profundas são tratadas por meio de propostas da espécie. Nesses casos, ninguém sabe onde irá parar o pobre doente, mas certamente não terá bom destino.”
    /
    /
    Se você Visoni, quer fazer apologia da medicina mística, traga um nacional para exame: que tal João de Deus?
    .
    Mostrei, sem sombra de dúvida, que nenhuma das fontes que inspiraram a proposta terapêutica de Leshan merece crédito: todas apregoam uma ou outra forma nebulosa de cura “espiritual”. Se seus olhos turvos não querem enxergar nada posso fazer, a não ser orar terapeuticamente por sua melhora.

  475. MONTALVÃO Diz:

    /
    Para quem advoga a validade das chamadas “terapias alternativas”, incluindo as variadas propostas de curas espirituais, deveria apresentar casos incontestes de curas, EXCLUSIVAMENTE pela aplicação dessas formas de tratamento, de doenças e problemas quais:
    -
    - reposição de membros decepados;
    - correção de espinha bífida;
    - cura de câncer do pulmão;
    - atendimento de baleados;
    - atendimento de infarto agudo do miocárdio;
    - atendimento de AVC;
    - atendimento de edema pulmonar;
    - tratamento de cárie dentária;
    - reposição de dentes perdidos;
    - atendimento de atropelados;
    - etc., etc., etc…

  476. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Deu certo, VITOR.
    É só você aprovar, agora.
    Aparece a seguinte mensagem:
    “Seu comentário será publicado depois de aprovado pelo editor. Obrigado.”
    O que eu acho é que não poderei usar as duas grafias.
    Depois de aprovado, talvez o mecanismo não reconheça o nome grafado da forma antiga.

  477. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Se ele não aceitar as duas grafias (tentarei oportunamente), vou ficar somente com a grafia 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔
    Mas vou testar, para ver se aceita as duas.

  478. Marciano Diz:

    Oi, VITOR.
    Eu comentei, para testar. Apareceu direitinho, mas com a mensagem de que seria publicado após aprovação pelo editor.
    Só que agora sumiu, não está aparecendo mais.

  479. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Teste.

  480. Marciano Diz:

    Testei de novo, reapareceram os comentários aguardando aprovação.
    Acho que só quando você voltar amanhã poderá liberar.

  481. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “AGORA, EU LHE INDAGO: sabe o que significa “sujeito ativo da experiência”, no discurso de Swann?”
    .
    VISONI: Significa que ele ajudava a elaborar os experimentos, definindo, por exemplo, o melhor tipo de alvo para a sua PES (imagens coloridas em vez de letras e números). Nenhum problema nisso, James Randi também precisava chegar a um acordo em comum entre o alegante e ele e sua equipe no seu teste do milhão. Assim, o que Swann quis dizer é que ele não ficava completamente passivo, mas fazia sugestões para os experimentos. Repito, ele não se recusava a ser testado.
    /
    /
    NÃO, GAFANHOTO, NÃO É O QUE VOCÊ DESEJA QUE FOSSE…
    .
    A “participação ativa” de Swann mostra que ele determinava que tipo de experimentos aceitava e queria, com as pessoas que ele escolhia. Por que Swann foi à procura de Targ e Puthoff, em vez de topar o desafio de James Randi?
    .
    Swann não se recusava a ser testado, desde que com quem ele quisesse…

  482. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “A respeito da tentativa de validar a apologia de Leshan da terapia mística que propõe, não vale o esforço. As medicinas místicas e as terapias alternativas possuem, quando muito, valor coadjuvante, auxilar à verdadeira medicina. Para doenças graves pouco serve.”
    .
    Talvez. Mesmo assim se tais medicinas e terapias alternativas diminuírem o tempo hospitalar já é de uma utilidade extraordinária. Agora, um caso relativo a uma doença grave:
    .
    A feitiçaria, uma entidade de diversas faces que antecede ao Cristianismo, comumente se refere a um combate cerimonial forças espirituais maléficas (ou negativas). Encontra-se num sentido oposto ao da oração, que se refere aos bons (ou positivos) poderes da espiritualidade. Ironicamente, pessoas ficaram conhecidas por orar para a desgraça de seus inimigos, e Kirkpatrick (7) informou um caso bem documentado de feitiçaria que pareceu curar uma mulher filipina-americana de 28 anos de lúpus eritematoso sistêmico com dificuldade renal. A biópsia renal mostrou glomerunonefrite focal e membranosa, além de doenças dos complexos imunes; a paciente era proteinúrica (4 +) com RBC e moldes de WBC, anêmica (Hgb 9,0 g/ dL) e teve um ESR (Westergren) de 149 mm/h. Ela não podia tolerar a terapia de prednisona e os níveis de creatinina no soro começaram a subir. Relutante em tomar quantidades crescentes de prednisona, ela voltou à longínqua aldeia filipina de seu nascimento, onde o bruxo ‘retirou a maldição colocada nela por um pretendente anterior ’. Retornou à América três semanas depois, sem medicamento, parecendo normal. Ela recusou mais testes ou tratamentos, e dois anos mais tarde passou por uma gravidez normal, com tranqüilidade, proteinúria intermitente, e deu à luz uma menina saudável. Ela ainda estava bem quando o relatório foi publicado quatro anos depois de sua viagem. O autor achou improvável que a biópsia de lúpus positivo da paciente repentinamente desaparecesse, e não podia explicar isso.
    .
    Artigo disponível aqui: https://app.box.com/s/ji4o21jgtsjftj224f86qhw7f1glh8h1
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Mostrei, sem sombra de dúvida, que nenhuma das fontes que inspiraram a proposta terapêutica de Leshan merece crédito: todas apregoam uma ou outra forma nebulosa de cura “espiritual”.”
    .
    Se é nebulosa ou não, pouco interessa, o que interessa é se dá resultados. Mostrei artigos de Olga Worrall que deram resultados extraordinários. E mostrei que o artigo da wikipédia dá uma imagem falsa do estudo da Rose, ela tendo se mostrando favorável ao que viu, embora não podendo decidir conclusivamente pela eficácia, achou que havia algo de valor ali. Assim, LeShan me parece estar bem alicerçado.

  483. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “A “participação ativa” de Swann mostra que ele determinava que tipo de experimentos aceitava e queria, com as pessoas que ele escolhia. Por que Swann foi à procura de Targ e Puthoff, em vez de topar o desafio de James Randi?”
    .
    Talvez pelo mesmos motivos que Truzzi dá para Renier se recusar, e ele deu razão a ela. Talvez porque Targ e Puthoff tenham influenciado Swann dizendo que não se podia confiar em Randi, vai saber… Mas por acaso James Randi narra ter desafiado Swann e ele se recusado?

  484. Borges Diz:

    “O que eu acho é que não poderei usar as duas grafias.”
    .
    Se o sistema aceitar apenas a nova grafia, você estará sempre em “insana consciência”. Terá que deixar um copo de “manguaça” ao lado do teclado para utilizar em “doses homeopáticas”.
    Um abraço

  485. Marciano Diz:

    Vamos ver se tem razão, BORGES.
    Se sair a grafia de sã consciência (situação em que acho que me encontro agora, vou tomar uma dose tripla de whisky, hipnóticos e benzodiazepínicos, invocar os umbralinos e ver se sai a outra.

  486. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Ingeri tudo, invoquei os espíritos malignos e estou tentando a grafia da insana consciência.
    Se sair, estará tudo certo.
    De qualquer maneira, depois calar-me-ei, pois sob influência de todos esses produtos químicos e mais a má influencia espiritual, não sairá nada que preste.

  487. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Kannst du es sehen, BORGES? Du bist ein Teufel in Verkleidung.

  488. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Ich hätte es fast vergessen. Eine Umarmung.

  489. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Ich meine, eine dicke Umarmung.
    Dicke Umarmung = bear hug.

  490. Borges Diz:

    ???????????????????????????????? Diz:
    DEZEMBRO 15TH, 2016 ÀS 9:58 PM
    Kannst du es sehen, BORGES? Du bist ein Teufel in Verkleidung.
    .

    Ich bin mehr Engel Teufel.
    .

    eine Umarmung

  491. Borges Diz:

    ???????????????????????????????? Diz:
    DEZEMBRO 15TH, 2016 ÀS 10:04 PM
    Ich hätte es fast vergessen. Eine Umarmung.
    .

    ta verziehen, es ist die Wirkung von Cachaça ist.
    andere

  492. Borges Diz:

    ???????????????????????????????? Diz:
    DEZEMBRO 15TH, 2016 ÀS 10:10 PM
    Ich meine, eine dicke Umarmung.
    Dicke Umarmung = bear hug.
    .

    Bär und Teufel nicht überein

  493. Marciano Diz:

    Ich mach ein scherz, BORGES.

  494. Borges Diz:

    Acabo de descobrir que a sua entidade comunicadora não fala português.
    Um abraço, não de urso.

  495. Marciano Diz:

    Minha entidade não fala português, mas isso não parece ser problema para a sua entidade ou para a sua pessoa, uma das duas.
    Tire uma dúvida minha: se eu não tivesse traduzido o abraço de urso para o inglês você teria entendido?
    Fiz a tradução porque acho que o google não entende gírias.
    Ou isso ou você recebe o Dr. Fritz.
    Não aquele fake, das cirurgias com facas enferrujadas, mas o verdadeiro, que nunca se apresentou por estas plagas.
    Um abraço fraternal.

  496. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    BORGES, minhas entidades (são legião) mandaram uma figura para você.
    Disseram para não levar a sério, porque é uma brincadeira inocente.
    🐼

  497. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    🐻

  498. Borges Diz:

    “Tire uma dúvida minha: se eu não tivesse traduzido o abraço de urso para o inglês você teria entendido?”
    .
    Não sei, pois sou um médium inconsciente. Só me lembro de ter copiado seu texto, colado no “lado alemão” do tradutor e saiu certinho em português.
    Um abraço

  499. Borges Diz:

    ???????????????????????????????? Diz:
    DEZEMBRO 16TH, 2016 ÀS 1:55 AM
    BORGES, minhas entidades (são legião) mandaram uma figura para você.
    Disseram para não levar a sério, porque é uma brincadeira inocente.
    ????.
    .☠
    ☣ ☢
    A minha também – um abração

  500. 𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔 Diz:

    Sobramos só nós dois aqui, e estamos desviando do assunto psychic detectives.
    Encerro aqui.
    E tá difícil de acompanhar o debate no tópico mais novo, pois está esotérico demais para o meu gosto.
    Um abraço.
    Câmbio final e desligo.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)