Resgate Histórico: Vida depois da vida: as revelações de Vale Owen e Chico Xavier (1983)

A revista Planeta republicou em seu site uma matéria de fevereiro de 1983 em que compara as obras Vida Além de Véu, de Owen, e Nosso Lar, de Chico Xavier. É uma boa matéria, rica de informações, mas peca por sequer considerar a hipótese de plágio, algo exaustivamente demonstrado aqui e aqui. Para ler a matéria, clique aqui.

6 respostas a “Resgate Histórico: Vida depois da vida: as revelações de Vale Owen e Chico Xavier (1983)”

  1. Míssel Crítico Diz:

    “Há, ainda, um detalhe bastante importante que precisa ser lembrado: os dois médiuns não se conheceram, não falavam a mesma língua, moravam em lugares distantes um do outro – mas deram o mesmo recado!”
    .
    Pois é, bastante ingênua essa parte da matéria, esquecendo a hipótese mais simples de todas: que CX leu o livro de Owen rsrsrs. Curioso também essa parte:
    .
    “Foi justamente por esse motivo que ele levou tanto tempo para admitir que as mensagens que lhe eram enviadas – recebidas por intermédio de terceiros – provinham de pessoas falecidas, uma das quais dizia ser sua própria mãe, desencarnada anos antes. Mas, quando se convenceu da legitimidade dessas comunicações, dispôs-se a receber as mensagens diretamente, conforme sugestões da entidade.”
    .
    Então o reverendo, anteriormente, recebia mensagens por via de terceiros. É possível que tenha sido sugestionado com as mensagens e outras obras correlatas que porventura tenha lido, aliando-as com a sua crença primária. É muito curioso a não menção de Owen de reencarnação, tema que seria o principal elemento a ser passado a título de informação; exatamente como seria se fosse uma projeção daquilo que Owen acreditava anteriormente, unido as novidades que acatou psicologicamente.

  2. mrh Diz:

    Muito bom, e muito mais simples.
    .
    Todavia, eu particularmente sustento que a mediunidade existe, mas não como Kardec acreditou (em analogia com a física), q se trata de uma “força forte”; porém, trata-se, na minha opinião, de uma “força fraca”.
    .
    Quero dizer que a mediunidade não se presta a revelações extensas, a escrever livros etc. Quando as pessoas tentam fazer isto, acabam por registrar suas próprias convicções.
    .
    Parece-me que a “janela” energética, por assim dizer, pois essa é a impressão, fica aberta por segundos, e a mensagem tem d ser curta e grossa. Algumas frases de um pai q utiliza uma palavra que costumava usar, para fins de identificação, uma recomendação, às vezes uma intuição, como por exemplo, que “há reencarnação”, que pode não ser aceita pelo ouvinte.
    .
    Creio que na Europa ao tempo de Kardec e antes houve uma preparação dos dois lados para que esta simples mensagem fosse aceita, com espíritos sendo preparados para ouvir e dar ouvidos a isso sendo encarnados deliberadamente com esse fim.
    .
    Pode soar incrível, mas creio que o conteúdo real de toda aquela trabalheira e palavrório pode ter sido bem mais modesto, muito mais modesto do que geralmente se crê.

  3. mrh Diz:

    Tentou-se por a nau da metafísica no rumo.

  4. Míssel Crítico Diz:

    Mrh,
    .
    Sim, também penso que se existisse seria algo excepcionalíssimo, e não esse “chat da uol” interdimensional que parece vigorar aqui no brasil rsrs. Pessoalmente, pendo mais para a perspectiva materialista desses fenômenos, embora não descarte a hipótese psi/espiritualista. Acho que a grande maioria dos casos podem ser explicados por uma construção psicossocial, sem qualquer variante sobrenatural externa ao indivíduo e ao contexto cultural no qual está inserido. Mas essa hipótese não esgota todos os casos, e alguns permanecem sem explicação. É aí que devem incidir pesquisas e experimentações para elucidação da incógnita.
    .
    Em todo caso, acho que a mistificação, as superstições e as fraudes só tendem a obnubilar a questão, prejudicando, inclusive, a constatação de possíveis casos verídicos. Por isso é importante a crítica e a liberdade de expô-la. Aliás, tenho lido os artigos do blog desde o começo e estão de parabéns, ótimos conteúdos.

  5. Phelippe Diz:

    Nossa!!! voltou!!! que alegria!!!
    Abraços a todos!!!

  6. Phelippe Diz:

    Só um adendo ao Mrh, se entendi bem o que ele sustentou: por experiência própria existe mediunidade sim. É muito diferente daquilo que as pessoas pensam, mas existe e se manifesta de diferentes formas. Acredito que varia de acordo com a percepção de cada um de nós. O mental tb atrapalha, deveras, mas às vezes a visão vem e a mensagem junto, de maneira clara e precisa. É aterrorizante. Retiro tudo o que disse contra. Quem não acredita é por que não tem a sensibilidade necessária. Mas se procurar treinar de forma correta, por meditação e exercícios espirituais, ou se o lado de lá decidir que é a hora de agitar, meu amigo, vai ver sim, vai ver até o que não quer, vai se borrar todo, ou viver assombrado, não recomendo que se procure isso. Se Deus em sua infinita bondade decidiu que devemos vir a Terra para não ter contato, não force. Está na bíblia. Não devemos brincar com isso. Mexer com ocultismo é perigoso. Recomendo só a leitura da bíblia e oração de coração. Fica o aviso. E na minha opinião não há reza, exorcismo que dê jeito. Só passando por isso para saber como é. Não posso replicar a experiência, mas quem é do ramo sabe do que falo.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)