As Cartas Psicografadas de Chico Xavier com Pessoas Desconhecidas às Famílias das Vítimas (2015)

Este artigo revela um padrão nas cartas psicografadas de Chico Xavier e explica por meios normais a grande maioria dos casos em que constam nomes de pessoas desconhecidas à família e que depois se mostram verídicos. Além disso, revela um caso claro do uso da técnica de leitura fria. Para lê-lo, clique aqui.

646 respostas a “As Cartas Psicografadas de Chico Xavier com Pessoas Desconhecidas às Famílias das Vítimas (2015)”

  1. Gorducho Diz:

    Pergunto: Rio Preto é a mesma S. José do Rio Preto (por incrível que pareça, o interior de SP conheço pouquissíssimo :( )?
    Dê uma olhada na 1ª mensagem – a do (meu colega) aviador – no Viajores…
    Da minha parte está claro: mais uma prova irrefutável do que os espíritos sempre ensinaram: reencarnação não existe!
    Estão todos lá, nas suas cidades.

  2. Marciano Diz:

    Vitor e Gorducho, bom trabalho.
    Quando se vê de perto, como diz o Antonio, as coisas nunca são beeeeeem assim.

  3. Gorducho Diz:

    Foi o que eu disse p/o Dr., e por tal severamente reprimido pela Administração. Agora, por vingança, gritarei:
    No espiritismo e seus afiliados, as coisas NUNCA são como tentam fazer crer os Crentes.

  4. Vitor Diz:

    “Rio Preto é a mesma S. José do Rio Preto (por incrível que pareça, o interior de SP conheço pouquissíssimo :( )?
    Dê uma olhada na 1ª mensagem – a do (meu colega) aviador – no Viajores…”
    .
    Trecho de viajores:
    .
    ao reconhecer-se “morto” para o nosso mundo, CARLOS ALBERTO sentiu-se transportado, não para Votuporanga, mas para a VIZINHA cidade de Rio Preto, onde teria vivido sua encarnação imediatamente anterior, quando participou da Revolução Constitucionalista de 1932.
    .
    É a mesma:
    .
    http://br.distanciacidades.com/distancia-de-votuporanga-a-sao-jose-do-rio-preto

  5. Gorducho Diz:

    Viu os camaradas d’armas que ele recordou da existência anterior (então reencarnação existe… cada um diz uma coisa: que coisa esse espiritismo… :mrgreen: )?
     
    Na 2ª mensagem do livro (outro espírito), aprece novamente a Irmã Elvira, só que agora é a outra, não a madrinha da mãe do JP…
    E de meu lado, outros benfeitores comparecem: nossa irmã Elvira [...]

  6. Gorducho Diz:

    É que no seu 5° caso é o mesmo caso do monumento – reforçando sua tese, Sr. Administrador.
    Ou me enganei ou o Sr. não se apercebeu?

  7. Marciano Diz:

    Consultando o site citado por Vitor, vejo que ele afirma uma mentira. Ele diz que a distância em linha RETA entre Votuporanga e São José do Rio Preto é de 76,63 Km, quando, na verdade, essa distância não é em linha RETA, mas em arco de círculo. A distância em linha RETA é a secante que une as duas extremidades desse arco de círculo.
    Como minha trigonometria está oxidada e desinstalei o Excel dos meus notes, já que não os uso, deixo para Gorducho a tarefa (se quiser) de dizer qual a real distância em linha reta.
    Creio que os espíritos não terão nenhuma dificuldade em atravessar a crosta da superfície que une as duas cidades.

  8. Gorducho Diz:

    Simplificando via coordenadas UTM – baseado nas geográficas constantes na Wikipédia brasileira (faço essa ressalva…) – 76,279 km.
    Imagino que as coordenadas correspondam à localização das Prefeituras Municipais. Imagino…

  9. Sanchez Diz:

    Bom trabalho Vitor e Gorducho. É uma pena este artigo não irá circular nos principais sites espíritas.

  10. Gorducho Diz:

    Pedi a meu espírito protetor que percorresse o trecho e psicografou 44,7 km…
    Mas estou achando muita diferença…
    Ele canaliza-me que usou um peri-GPS emprestado pelo Clarêncio…

  11. Gorducho Diz:

    76,18903778 km
    considerando o raio terrícola local como 6359,423712 km
     
    Agora sim está mais razoável :D

  12. Marciano Diz:

    Valeu, GORDUCHO. Esse tal de Clarêncio não é muito confiável (pelo que vimos, sua confiabilidade é muito menor do que a da wikipedia brasileira).
    Eu sabia que poderia confiar em seu intelecto, que está bastante afiado em matemática, enquanto eu não me lembro mais nem do básico de trigonometria, como calcular uma secante.
    Já o Clarêncio, aka cx, provavelmente nem sabia o que é uma secante, muito menos cálculos trigonométricos, uma vez que sua especialidade era divagar sobre assuntos psicodélicos, nada úteis na vida e inúteis no pós-vida, posto que pós-vida non ecxiste (baixou o Quevedo).

  13. Phelippe Diz:

    Mas o sujeito morreu na revolução de 32 na encarnação anterior? se sim, qual o seu batalhão? atuou em quais frentes? e, que eu saiba, São José do Rio Preto contribuiu com algumas centenas de voluntários em 32, mais de dois batalhões. Essas mensagens e seus dados genéricos que impedem uma pesquisa mais detalhada…

  14. Gorducho Diz:

    Tentarei pesquisar se há mais mensagens do espírito.
    Mas esta é a estratégia aventada pela Casa, Analista Phelippe: citar pessoas significativas dos lugares – parece até espiritismo chinês que o espírito após evoluir vira protetor do local onde habitara na crosta.
    Veja:
    A seguir apresentamos a foto do Mausoléu aos mortos na Revolução de 1932, existente em São José do Rio preto, com destaque para os nomes inscritos nas duas lápides de bronze. Ai o leitor anotará os nomes referidos, além de dois outros que não são assinalados por Carlos Alberto.
    Aí é citado João Batista de Araújo, também morto em ação, mas que não consta no Memorial. Prova insofismável da mediunidade, pois como CX poderia saber desse?

  15. Phelippe Diz:

    Oi, Gorducho.
    O CX deve ter consultado o livro “Cruzes Paulistas”, editado em 1938, se me recordo bem, com os nomes dos 633 paulistas mortos no conflito (os que foram identificados, pq esse número é maior) ou, ainda, conversando com alguém conhecido de Rio Preto, uma vez que a memória da revolução de 32 se manteve forte em SP até meados dos anos 70.

  16. Phelippe Diz:

    E Rio Preto é próximo de Minas…

  17. Gorducho Diz:

    Não acredito que o Sr. não tenha percebido que eu estava sendo SARCÁSTICO, Analista Phelippe… :(
    Aliás essa é a região da Irmã Elvira, se não me engano.
     
    Vou ver se há outras mensagens desse aviador falecido, onde ele se identifique. Mas talvez não tenha querido se identificar por respeito à família anterior, que poderia ser católica :mrgreen:

  18. Phelippe Diz:

    Rsrsrss. Valeu, Gorducho. É isso aí, mais um mito detonado.

  19. Gorducho Diz:

    Esse outro caso de S. José também é genial: provavelmente CX aproveitou material antigo sobre a cidade.
    Relata o falecido:
    Guardava o medo de readquirir a dor que me abatera, qual se fosse um calhau pontiagudo, no peito, e os amigos me conduziram para a Casa de Saúde Santa Therezinha que reassumia a forma pela qual a conhecera na infância. Um leito alvo e um médico, que me disse ser companheiro de nosso estimado Dr. Marat Descartes Freire Lameiro, [médico e diretor da antiga e já inexistente Santa Casa de Saúde Santa Therezinha] me cirurgiou o tórax. Estive alguns dias acamado.
    Descrever as visitas e as pessoas que reencontrei é tarefa impraticável para mim, por enquanto. Dois
    médicos me declararam estar na posição de auxiliares dos nossos amigos Dr. Fritz Jacobs
    [médico alemão que clinicou durante muitos anos em Rio Preto] Dr. Aguinaldo Pondé, [também diretor daquele sanatório] e ainda me pergunto quem são.
    [...]
    De novo a Irmã Elvira: Devo explicar que nossa irmã D. Elvira Grisi [...]
    Espantados os destinatários da mensagem se perguntam: existiria no ultramundo uma cópia daquele pretérito (já não mais existente) nosocômio?
    Interpelado CX esclareceu que os Amigos Espirituais costumam se referir a construções antigas que permanecem na retaguarda de construções atualizadas, até que as entidades ligadas a esses conjuntos habitacionais, os abandonem por não mais necessitarem deles nos vínculos mentais que, de certo
    modo, os retém a determinadas paisagens do seu próprio pretérito
    .

  20. Marciano Diz:

    Esse linguajar xaveriano é intragável. “Calhau”, em vez de pedra, leito “alvo”, em vez de branco ou claro, para ficar mais erudito; o desnecessário adjetivo “estimado”, para parecer benevolente, “cirurgiar”, verbo inexistente, característico dos neologismos xaverianos, “tórax”, em vez de peito.
    Fica bem clara a vocação literária de cx (atenção! Eu disse vocação, não talento).
    .
    A parte final do texto de GORDUCHO eu desconhecia e passou-me despercebida.
    Fica claro que objetos construídos por humanos, como hospitais, também têm espírito, só que este é provisório. São dependentes dos “vínculos mentais” dos defuntos.

  21. Marciano Diz:

    O que todas as mensagens destinadas às “queridas mãezinhas” deixam claro é que são produto da mente de cx. Daí o excesso de adjetivação, os neologismos, as palavras de uso menos corrente, de preferência de origem grega ou latina, como alvo (de alvus).
    Uma exceção é a carta com gírias que já deviam estar ultrapassadas quando o pseudo autor da carta ainda vivia. E, para não variar, gírias em excesso. Tudo que provinha da mente de cx tinha de ser superlativo, adornado, adjetivado.

  22. Marciano Diz:

    Pausa para meditação:
    http://www.mpsnet.net/portal/Polemicas/pol009.htm

  23. Phelippe Diz:

    Bom artigo, Marciano. Oremos.

  24. Borges Diz:

    Tenho frequentado regularmente esta página, desta vez resolvi ir além da leitura para expor minha preocupação com um detalhe presente no livro “Há dois mil anos”. Trata-se do poema que constitui a letra da música feita pelo personagem Públio Lentulus à sua amada Lívia. Não entendo de poemas, mas acho que é constituído de três oitavas, onde as rimas são bem feitas e estão presentes nos mesmos versos.
    Peço perdão se estiver errado em minhas colocações, pois não entendo de línguas estrangeiras, porém gostaria de colaborar com o debate de ideias. A estranheza reside no fato de haver rimas no poema traduzido para o português, uma vez que teria sido escrito originariamente em idioma estrangeiro, provavelmente o latim. Sendo assim, ao passar para a nossa língua, penso que as rimas deveriam desaparecer. Acredito que seria mais fácil e daria mais veracidade aos fatos, se fosse apresentado no idioma do autor, com as devidas rimas e a seguir uma tradução literal sem rimas.
    Diante deste quadro, o bom senso me recomenda a acreditar que a autoria do referido poema está mais próxima de um cidadão brasileiro do século XX do que de um romano do século I.
    Peço que me ajudem com seus comentários, mesmo contrariando os meus.
    Um abraço a todos.

  25. Phelippe Diz:

    https://www.facebook.com/183067368536159/photos/a.194907627352133.1073741834.183067368536159/194913567351539/?type=3&theater É, Gorducho, vc está certo.

  26. Gorducho Diz:

    Agora finalmente me apercebo de donde vem uma das expressões prediletas de CX: é do poema do Lentulus!
    Ao latinista do Sítio, Analista Marciano, solicita-se informar: como se diz minh’alma em latim (ciceroniano, provavelmente, já que o Lentulus claro que era culto…).
    Alma gêmea da minh’alma,
    Flor de luz da minha vida,
    Sublime estrela caída
    Das belezas da amplidão!…

     
    Aliás, este poema já foi objeto de comentário por parte do citado julho 24th, 2012 às 1:48 AM:
    Acredito que o poema tenha sido escrito em latim, a língua portuguesa, filha mais nova do latim, não existia à época em que supostamente o poema foi escrito.
    Qualquer pessoa que tenha a mínima noção de versificação (qualquer um que tenha concluído o ensino fundamental) sabe que as rimas, métrica, etc., são impossíveis de serem mantidas na tradução, havendo necessidade de reescrever-se o poema. É só pegar qualquer soneto de Shakespeare ou Rimbaud, dois poetas, inglês e francês, respectivamente, línguas ou surgidas do latim, como o francês e o português, ou fortemente influenciadas pelo latim, como o inglês, e tentar traduzí-los para o português.
    Perde-se toda a poesia, tem de ser reescrito.
    Tá na cara que o CX escreveu o poeminha em português mesmo, pois sabemos que ele ignorava completamente o latim
    .
    Me lembrei daquele comentário do Agripino Grieco sobre o cara que tinha anunciado a intenção de verter a Divina Comédia p/o vernáculo: CX pelo menos não assassinou o latim: escreveu em português mesmo…

  27. Gorducho Diz:

    Puxa, Analista Phelippe: até a página do livro!
    Recordemos o que diz no Viajores:
     
    Importante registrar que um dos jovens citados na
    mensagem – João Batista de Araújo – não tem o seu nome
    inscrito nas lápides, mas trata-se efetivamente de um
    revolucionário de 1932, nascido em Franca – SP, no final do século passado, e falecido em combate
    .

  28. Phelippe Diz:

    “Viajores” é nome bem sugestivo. “Viajores” na maionese astral kkkkkkkkk

  29. Gorducho Diz:

    Oportuno também recordar o comentário do Sr. JCFF acerca do poema:
     
    Um (e apenas um) exemplo disso é a tal “poesia” que “Lêntulo” dedica a sua esposa Lívia. Segue os cânones da poética de língua portuguesa “clássica”, pré-modernista, “beletrista”. Eu, sinceramente, não consigo entender como é que, em determinados contextos, os “espíritos” perdem a oportunidade de nos espantar, e, por assim dizer, de acordar nossas mentes para a sua existência e para a sua possibilidade de comunicação. Não estou pedindo, em absoluto, revelações bombásticas, ou materializações, ectoplasmáticas ou cotoníferas que sejam; não, nada disso – mas, se o senador romano Lêntulo se deu ao trabalho de escrever, em língua portuguesa (que ele NUNCA falou quando era “Lêntulo”), e seguindo a prosódia poética tradicional da língua portuguesa (que ele NUNCA usou, quando era “Lêntulo”), um poema em honra de sua esposa, por que ele não fez algo que (como ex-senador desencarnado) lhe teria sido, com certeza, muito mais fácil, e familiar, ou seja, compor, em latim ciceroniano-augustano, alguns dísticos elegíacos sobre o mesmo tema?
    Por quê? Afinal, o que é mais “fácil” para um “ex-senador” romano, membro duma das mais nobres e tradicionais famílias do patriciado à época (e que, portanto, recebeu uma esmerada educação clássica!): escrever um poema numa língua que, “enquanto Lêntulo” nunca falou, e seguindo regras da prosódia poética tradicional portuguesa, com quadras de versos de sete sílabas poéticas (i.e., redondilhas maiores), rimas no estilo a-b-b-c, etc., OU ENTÃO escrever um poema composto de dísticos elegíacos, rigorosamente de acordo com a métrica clássica greco-romana, em latim, sobre o mesmo tema?
    A poesia clássica greco-romana era BASTANTE DIFERENTE da atual (eu mandei ao sr. Vítor Moura um pequeno resumo ilustrativo acerca disso, que eu espero seja acrescentado a estes comentários – isso por mera questão de formatação; eu não sei como formatar neste “blog”, e o texto em questão fica bem mais legível quando se mantém o formato original do “Word”). Um conhecimento profundo acerca da prosódia poética greco-romana seria algo que “Lêntulo” (se fosse de fato “Lêntulo”) teria, MAS QUE XAVIER, o humilde mineirinho, com certeza não, malgrado suas leituras; era (e é) algo altamente especializado. Assim, “Lêntulo” poderia ter perfeitamente psicografado, no latim elegante que os senadores de sua época sabiam usar, uns bons dísticos elegíacos (cujo conhecimento, e técnica de composição, faziam parte da educação literária sofisticada que fatalmente teria recebido), rigorosamente dentro das regras métricas então vigentes (sem rimas, e levando em conta o acento musical, i.e., a diferença entre as sílabas longas e breves; não com rimas, e levando em conta o acento de intensidade, i.e., a diferença entre as sílabas átonas e tônicas…). Por quê não fez isso? Era tão difícil assim? Mostrou tantos “detalhes” da vida “na época de Cristo”; deu informações acerca de sua vida (o cargo em Esmirna, seu bisavô Lêntulo Sura, sua participação no conselho de Tito…), mas um poema clássico AUTÊNTICO estava além de suas possibilidades (embora não um poema seguindo as regras tradicionais da língua portuguesa)? Enfim – o louco sou eu
    ?

  30. Marciano Diz:

    GORDUCHO e BORGES,
    Primeiramente quero dizer que fiquei ansioso para responder à indagação de Borges, contudo mantive a paciência e continuei lendo. Para meu gáudio, vi que já havia respondido à pergunta antes mesmo que ela fosse formulada, graças à prodigiosa memória de nosso matemático da bancada cética, o GORDUCHO.
    .
    Em segundo lugar, quero lembrar que, como já disse várias vezes, NÃO sou latinista; quisera estampilha, ops, quisera sê-lo.
    Sou apenas um curioso que tem grande interesse em linguística e línguas estrangeiras, diferentemente de BORGES, que nenhum interesse mostra pelo assunto.
    Também sou curioso e interessado em matemática, física, etc. Só interessado.
    .
    Dito isto, suponho que a expressão “minh’alma”, muito encontrada em textos antigos, principalmente poesia, tenha sido criada apenas para efeito de métrica e, talvez, para evitar o que poderia ser considerado um cacófato, “minha alma”.
    .
    Não sou versado em versificação (quis fazer uma gracinha), não obstante, sei o bastante para saber como soa desagradável aos ouvidos um poema que não respeita a métrica.
    Soa para a poesia como soa uma canção desafinada, para a música.
    .
    .
    A pergunta de JCFF é, na realidade, uma resposta.
    Porque cx nada sabia de latim.
    .
    JCFF, se estiver acompanhando, certamente explicará que não existia o correspondente a minh’alma em latim. E ele talvez seja latinista e não mero curioso.

  31. Marciano Diz:

    E o odiado Quevedo desafiou “EmmÂnuel” a dialogar com ele em latim, desafio que foi ignorado.
    Já contei essa história aqui.
    O médico alemão da grande guerra, Fritz, também só tinha sotaque falso de alemão, não conseguia falar sua língua nativa, apesar de ser fluente (fluente, porque seu português capenga, cheio de solecismos, fluía facilmente de sua boca), como dizia, apesar de ser fluente em português.
    Mistérios do espiritismo.
    Fazia cirurgias apenas com pequenas incisões na epiderme e conseguia retirar órgãos inexistentes dos pacientes, digo, ingênuos que o consultavam.
    cx não topou. Conhecia o mecanismo fraudulento do espiritismo. Preferiu médicos reais, a um supermédico imaginário.
    .
    Como pessoas inteligentes conseguem acreditar em mitos religiosos em geral?
    Mistérios da mente.
    Nosso amigo Shermer tem várias hipóteses.
    Falando em Shermer, estou lendo, agora (não trabalhei hoje), “Science Friction”.
    Volto à leitura e deixo a todos a paz de Ishtar, aquela deusa gostosa, cuja imagem pode ser visualizada aqui:
    http://garyosborn.moonfruit.com/#/ishtars-descent/4572753514
    .
    Desçam a página até a terceira imagem, na qual ela aparece seminua.

  32. Marciano Diz:

    Antes de retomar a leitura, deixo aqui outro link, que fala sobre o ritmo
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ritmo_no_poema
    e a métrica
    http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9trica_%28poesia%29
    em poesia.
    Assim, creio que o assunto poderá ser melhor compreendido.

  33. Gorducho Diz:

    Evoquei e psicografei o Lentulus em desdobramennto ,uma vez que, como se sabe, está reencarnado no interior de SP, 14 anos velho.
    Me disse que usou ANIMEA no original.

  34. Marciano Diz:

    GORDUCHO, lembre-se do que eu disse sobre os casos nominativo, genitivo, acusativo, dativo, ablativo, vocativo, as declinações, sopre um pouco (depois entenderá), pense em anima, animae, animabus, animabilis, animal, animalis, animalia, animaliter, animans, animatio, animator, anima, animatus, animatrix, animesco, aminicida, aminitus, , animo, animose, animosus, animositas, animula, animunius, animus (meu animus jocandi sempre presente), pense em Agostinho (Anima mundi), Cícero (Animum vincere).
    .
    Feito este pequeno exercício, imagine “minh’alma” (não a minha, a do EmmÂnuel) em latim.
    Não tenho a menor ideia do que ele quis dizer com “ANIMEA”.
    .
    Espero que este comentário não gere qualquer animosidade.
    .
    .
    .
    Aproveite e leia, depois reflita, sobre este texto, o qual nada tem a ver com o texto acima, daí os três pontos verticais separando os assuntos:
    .
    Scientists may argue among themselves about the correctness of a theory or the validity of a hypothesis, but these arguments will be decided by scientific evidence and laboratory data, not by shouting or by hurling insults. Artists may argue whether one painting is better than another. But how could one ever decide? There is no experiment to perform and no test to conduct that would give us an answer. Art is subjective, and science has nothing to say about it.
    Therefore, artists can attack one another and art critics can criticize an artist’s painting, because it’s just opinion, after all.
    The same is true of religion. There is no way to ever truly settle a religious dispute, because there is no scientific method by which we can determine which religion has the “right” god. The fact that there are thousands of different religions is a testimony to this fact. In the United States alone there are more than 1500 different “official” religions, nearly every one of which claims to be the ”right” one. Since they contradict one another they can’t all be right.

  35. Marciano Diz:

    Eu, particularmente, sou devoto de Ishtar, pelas formas de sua alma e por sua sensualidade (deusa da fertilidade, do amor, da guerra e do sexo).
    Também conhecida como Inanna e outros nomes, já foi muito popular, estando meio esquecida nowadays.
    Afrodite, Maria (a virgem), Isis, também não ficam atrás em termos de sensualidade.
    Basta ver as representações pictóricas (implicância com cx) delas existentes.

  36. Marciano Diz:

    Veja como é lindo o rosto da rainha (regina coeli):
    https://servosdarainha.files.wordpress.com/2009/01/salve-regina.jpg

  37. Marciano Diz:

    It may seem strange to have a rule that says that nothing is known for sure in the game of science, but that’s what makes it such a fun game to play. You never know what’s going to happen next! Since nothing is known for certain, nothing in science can be proved 100 percent. Science is conducted by scientists, who, like all people, have personal beliefs that may cause them to make mistakes. We were pretty certain that the space shuttle would never blow up, yet it did. In 1901 one of the most renowned physicists in history, William Thomson (better known as Lord Kelvin), “proved” that humans would never be able to fly a heavier-than-air craft. After THE WRIGHT BROTHERS proved him wrong in 1903, he published another paper “proving” that airplanes would never be able to carry heavy loads and were therefore not commercially practical. As I’ve said, nothing is certain in science.

  38. Marciano Diz:

    I mean real science, not pseudoscience.

  39. Gorducho Diz:

    anima mea… não tendo no latim sinais de pontuação nem minúsculas, o Lentulus usou de licença poética:
    anim’mea
    ANIMEA
     
    Foi o que psicografei. Mas como se sabe, na mediunidade a ente do médium (eu no caso) às vezes influi. E também não tenho como checar 100% se era ele mesmo. Me pareceu pela linguagem nobre e respeitosa que possa ser…

  40. Marciano Diz:

    Ótimo trabalho, Gorducho. É pelo conteúdo que se conhece a superioridade do espírito comunicante, como nos ensinou o Grão Mestre Rivail.
    Só não sei se funcionaria em poesia romana, assunto do qual nada entendo. Acho que não, pois salvo melhor juízo do romanista JCFF, eles não usavam rima.
    Hoje em dia SÓ se usa rima, ficando esquecidas a métrica, o ritmo, as figuras de linguagem, etc.
    Ao menos é o que parece transparecer do Rhythm and Poetry, aka RAP.

  41. Marciano Diz:

    Eu, que nunca aceitei o rótulo de ateu, cético, descrente, não-teísta, agnóstico, herege, infiel, livre pensador, humanista, humanista secular, etc., declaro que subscrevo o epíteto pensado por Shermer e sobre o qual ele discorre em “Science Friction”. Sou um bright.
    Bright, prefiro não traduzir, por enquanto, para evitar qualquer carga emocional dos crentes, segundo Shermer, é uma pessoa cuja visão do mundo é livre de elementos sobrenaturais e místicos. A ética e as ações de um bright são baseadas numa visão de mundo naturalista.
    Ele diz que bright significa cheerful, lively, showing ability to think, learn or respond quickly and reflecting or giving off strong light.
    Pronto! Sou um bright.

  42. Marciano Diz:

    VITOR, tenho procurado, desde que você mencionou e ainda não encontrei nada sobre a experiência paranormal sobre a qual você disse que Shermer passou.
    Pode esclarecer isto para mim?

  43. Marciano Diz:

    Refiro-me a este comentário:
    .
    Vitor Diz:
    ABRIL 9TH, 2015 ÀS 3:05 PM
    Oi, Marciano
    comentando:
    .
    01 – “Fico impressionado, também, como alguém arguto como o Vitor possa acreditar em paranormalidade, depois de tanto estudar o assunto.”
    .
    Justamente porque há pouca dúvida entre as pessoas que estudaram as evidências fornecidas pelos melhores médiuns dos séculos XIX e início do XX que pelo menos algumas das informações dadas não foram obtidas de qualquer forma normal. O mesmo concernente às mais atuais pesquisas de reencarnação.
    .
    02 – “Aconselho você a ler o livro (excelente) do Shermer, que o Vitor disponibilizou. Ele tem suas conjecturas (bem fundamentadas) do porquê de pessoas acreditarem em coisas estranhas. Aliás, tem outro livro dele, que também já li, mais antigo, em que ele fala do mesmo assunto.”
    .
    O livro é ótimo, mas acho que hoje ele escreveria esse livro de forma um tanto diferente após a experiência paranormal pela qual ele passou…
    .
    .
    O qual pode ser encontrado aqui:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2015/o-caso-da-inscricao-1905/#comments

  44. Marciano Diz:

    Shermer:
    .
    “Paranormal beliefs in general, in fact, may be related to brain chemistry. The July 2002 issue of New Scientist magazine reported the proceedings from a meeting of the Federation of European Neuroscience Societies in Paris, in which a study was presented showing that people with high levels of dopamine are more likely to find significance in coincidences and pick out meaning and patterns where there are none. The research was conducted by neurologist Peter Brugger of the University Hospital in Zurich, Switzerland. Brugger’s subjects consisted of twenty self-professed believers and twenty self-confessed skeptics. His methodology was to briefly flash images on a screen to see if there was a difference between believers and skeptics on what they thought they observed. In one experiment real faces and scrambled faces were shown. In another experiment real and scrambled words were flashed. Brugger found that believers were much more likely than skeptics to see a word or face when there was not one. Skeptics were more likely to miss real faces and words when they appeared on the screen. The dopamine variable was added when Brugger gave his subjects L-dopa, normally used to relieve the symptoms of Parkinson’s disease by increasing levels of dopamine in the brain. (Dopamine is also involved in the brain’s reward and motivation system and has some relevance for the treatment of drug addiction.) Although both groups made more mistakes under the influence of L-dopa, skeptics became more likely to interpret scrambled words or faces as the real thing. This finding suggests that paranormal thoughts and beliefs may be associated with high levels of dopamine in the brain. The significant effect is that L-dopa makes skeptics less skeptical. By contrast, and surprisingly, L-dopa did not seem to increase the tendency of believers to see coincidences or relationships between the words and images. Brugger concluded that this could mean that there is a plateau effect for believers, with more dopamine having relatively little effect above their belief threshold.
    .
    .
    Como um cara que escreve isto pode passar por uma experiência paranormal?
    Ele saberia que não houve nada de extraordinário.
    Estou bastante curioso.

  45. Gorducho Diz:

    Copi Psicografei esse poema em latim latim (não chiquista). Fica para análise dos doutos se tem rima ou não, pois m/mediunidade é completamente mecânica. O espírito me disse que conheceu o Lentulus bem piquinininho, passeando de mão c/o Sr. Lentulus pela Via Sacra.
     
    esse quid hoc dicam, quod tam mihi dura videntur
    strata, neque in lecto pallia nostra sedent,
    et vacuus somno noctem, quam longa, peregi,
    lassaque versati corporis ossa dolent?
    nam, puto, sentirem, si quo temptarer amore –
    an subit et tecta callidus arte nocet?
    sic erit: haeserunt tenues in corde sagittae,
    et possessa ferus pectora versat Amor.
    cedimus, an subitum luctando accendimus ignem?
    cedamus: leve fit, quod bene fertur, onus.
    vidi ego iactatas mota face crescere flammas
    et vidi nullo concutiente mori;
    verbera plura ferunt quam quos iuvat usus aratri,
    detractant prensi dum iuga prima, boves;
    asper equus duris contunditur ora lupatis:
    frena minus sentit, quisquis ad arma facit.
    acrius invitos multoque ferocius urget,
    quam qui servitium ferre fatentur, Amor.
    en ego, confiteor, tua sum nova praeda, Cupido;
    porrigimus victas ad tua iura manus
    .

  46. Sanchez Diz:

    Link da experiência sobrenatural de Shermer.
    .
    http://www.scientificamerican.com/article/anomalous-events-that-can-shake-one-s-skepticism-to-the-core/
    .
    Este link está no post “Livro gratuito: Cérebro e Crença, de Michael Shermer (2012)” deste site.
    .
    http://obraspsicografadas.org/2015/livro-gratuito-cerebro-e-crenca-de-michael-shermer-2012/
    .

  47. Marciano Diz:

    1. Ovídio, O Triunfo do Amor, detectado.
    2. .
    3. Para não ficar repetindo, reproduzo dois comentários que fiz em outro tópico:
    4.
    5.
    6. Marciano Diz:
    JANEIRO 31ST, 2015 ÀS 11:57 PM
    A pronúncia reconstituída ou restaurada de “stultitiae” é “estultíciai”, mas aqui no Brasil a pronúncia padrão entre latinistas é “stultície”. Deve ter sido isto que influenciou o poltergeist que me influenciou.
    7. Marciano Diz:
    JANEIRO 31ST, 2015 ÀS 11:59 PM
    Latinistas brasileiros, eu quis dizer. A pronúncia reconstituída, também chamada de restaurada é tendência internacional. Ainda tem a pronúncia do Vaticano.
    Quem se interessar, que procura uma boa gramática latina (está difícil encontrar até uma ruim “hodie”.
    .
    Aproveito para, tardiamente, penitenciar-me do “procura”, em vez de “procure”, terceira pessoa do singular do presente do indicativo, em vez de terceira pessoa do singular do presente do SUBJUNTIVO, coisa do poltergeist, que não detectei na época.
    Faltou, também, fechar parênteses depois de “hodie”. Aqui o poltergeist é inocente, foi descuido meu (Da spatium tenuemque moram, male cuncta ministrat impetus).
    .
    Seja pela pronúncia restaurada, aquela que se acredita HODIErnamente que era empregada pelos romanos, seja a do Vaticano, seja aquela usada no Brasil, ensinada perfunctoriamente e “en passant” nas faculdades de direito, não consigo ver rimas no poema acima.
    .
    Passo a bola para JCFF, visto que há vários adversários entre mim (isto mesmo) e a linha de “corner” (escanteio).
    .
    .
    .
    Sanchez, obrigado pela dica.
    Li atentamente o texto e não vejo mudança ou abalo no ceticismo de Shermer. Ele mesmo reconhece em seus livros (e no texto que publicou) que o fato de não sabermos como uma coisa aconteceu só significa isto, que não sabemos. Encontrar uma explicação aparentemente plausível entre muitas não tem nada de científico ou de inteligente.
    Ele mesmo, falando de Geller, em um de seus livros, explica que é muito comum aparelhos defeituosos voltarem a funcionar por um breve período de tempo, para depois deixarem de funcionar novamente.
    .
    Que eu saiba, dentre os vastos conhecimentos de Shermer não estão conhecimentos sobre eletrônica, heterodinagem (frequência intermediária, onda portadora e onda conduzida), recepção de sinais de rádio modulados em frequencia ou amplitude, etc.
    .
    São comuns os casos de recepção de rádio mesmo em objetos que não têm circuito de sintonia.
    Segue aqui um dos casos:
    .
    “A história não é nova, havendo diversas notícias sobre o fato em jornais dos Estados Unidos e da Europa nos últimos 50 anos. Segundo relatos, diversas pessoas depois de tratamentos dentários começaram a “ouvir” coisas sem saber, de onde estranhas vozes e sons provinham.
    Deixando as explicações sobrenaturais, o que se descobriu é que, a presença de metais em próteses dentárias, se esses metais não forem apropriados, pode fazer com que eles funcionem como junções semicondutoras, ou seja, diodos capazes de detectar sinais de rádio.
    Ocorre que o nervo auditivo passa próximo dos nervos que vão até os sentes, e uma interação entre eles não deve ser descartada. Assim, excitando com sinais detectados nos dentes, o nervo auditivo, as pessoas podem ouvir coisas, ou seja, sintonizar estações de rádio.
    É exatamente o que ocorre com linhas telefônicas analógicas que passando perto de estações transmissoras acabam detectando os sinais que passam a ser ouvidos nos fones.
    Exploramos este fato numa aventura do Prof. Ventura em nosso site, em que uma pessoa começou a ouvir coisas depois de um tratamento dentário justamente porque morava perto da antena de uma rádio AM. Essa estória foi escrita baseada totalmente em fatos reais.
    No Japão foram realizados estudos que podem levar, um dia, a termos telefones celulares implantados nos dentes. O microfone estaria embutido e o fone seria uma conexão como nervo auditivo. A discagem seria feita falando-se o número depois de ser dada uma senha.
    Não me perguntem sobre a bateria, como seria recarregada, mas alguns engraçadinhos, quando falei disso numa palestra, sugeriram que provavelmente a pessoa deveria sentar-se no carregador por algumas horas…
    Fonte: http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/curiosidades/4857-cur005
    .
    Várias outras histórias similares podem ser encontradas e EXPLICADAS.
    .

    .

    A intermodulação é um tipo de interferência às vezes encontrada em sistemas de microfone sem fio. A intermodulação difere das outras formas de interferência pelo fato de ser criada no próprio sistema sem fio, não diretamente por alguma fonte externa. Outros tipos de interferência são causados por outros transmissores na frequência de operação do sistema sem fio, por portadoras de estações de TV, pela saída harmônica de transmissores em frequências mais baixas, por emissões espúrias de vários tipos de equipamentos eletrônicos e por fontes externas semelhantes. Em cada caso, o sinal interferente está em uma frequência muito próxima da frequência do sistema sem fio.

    A interferência devida à intermodulação é causada por sinais fortes que geralmente não estão perto da frequência sem fio. Em vez disso, esses sinais fortes sobrecarregam algum circuito do receptor sem fio, fazendo com que esse circuito gere harmônicas dos sinais fortes internamente. Em seguida, essas harmônicas combinam-se ou misturam-se no receptor para criar uma nova frequência que não estava presente na entrada do receptor. A nova frequência criada, chamada de “produto da intermodulação” interfere então no sistema sem fio de maneira muito semelhante a outras fontes de interferência.

    Por exemplo, suponha que existam sistemas sem fio operando em frequências de 200,050 e 210,450 MHz em um determinado local. Suponha ainda que haja um canal de TV 12 nessa área; a sua portadora de imagens estará em 205,250 MHz. Como os transmissores de TV são muito potentes, o receptor sem fio em 200,050 MHz será ligeiramente sobrecarregado pela forte portadora de imagens do canal 12, criando uma harmônica em 410,500 MHz no amplificador de RF do receptor. Em seguida, a harmônica se mistura com o sinal do transmissor sem fio em 210,450 MHz, da seguinte maneira:

    410,500 MHz
    A segunda harmônica da portadora de imagens do canal 12

    -210,450 MHz
    ________________________________________
    Outro transmissor sem fio

    200,050 MHz
    A frequência do primeiro sistema sem fio
    Nesta situação, pode-se esperar que o sistema sem fio em 200,050 MHz fique mais ou menos inutilizável sempre que o transmissor do outro sistema sem fio estiver em operação. O inverso também é verdadeiro, já que 410,500 – 200,050 = 210,450 MHz. Portanto, é provável que um ou outro sistema sem fio possa ser usado nesse local, mas não os dois ao mesmo tempo. Se não houvesse um canal de TV 12 na área, os dois sistemas sem fio deveriam ser capazes de operar simultaneamente sem dificuldade.

    Sinais de transmissores sem fio próximos geralmente são mais fortes do que os sinais de estações locais de TV e frequentemente causam seu próprio conjunto de problemas de intermodulação. A terceira e a quarta harmônicas de sinais de entrada fortes também podem se misturar em diversas combinações e criar outros tipos de produtos de intermodulação, assim como as combinações de três sinais de entrada. Coletivamente, essas várias combinações problemáticas são geralmente chamadas de “intermodulação”. Uma operação sem fio confiável e livre de problemas depende de evitar frequências que sejam vulneráveis à intermodulação.

    É importante notar que, no exemplo acima, a harmônica de 410,500 MHz da portadora de TV não estava efetivamente presente na entrada do receptor; ela foi gerada dentro do próprio receptor. Contudo, o grau de sobrecarga e intermodulação de um receptor depende quase que exclusivamente do projeto de seu circuito. Menos produtos de intermodulação serão gerados em receptores com circuitos resistentes a sobrecarga e os produtos gerados terão nível menor e serão menos danosos.

    A qualidade da filtragem de RF no receptor também tem um efeito importante, já que a redução do nível de um sinal interferente, mesmo que em pequena quantidade, diminui o nível de quaisquer produtos de intermodulação gerados em uma quantidade muito maior. Assim, aprimoramentos relativamente pequenos nas capacidades de sobrecarga e na filtragem de um receptor podem melhorar muito seu desempenho de intermodulação. Essa é uma das razões pelas quais os equipamentos de alta qualidade têm menos propensão a sofrer problemas de interferência do que os equipamentos de fabricação barata.

    Os pré-amplificadores de RF ou divisores ativos também podem ser fontes de problemas de intermodulação. Uma vez gerado um produto de intermodulação por um desses dispositivos, o estrago está feito e nenhum receptor será capaz de rejeitar a interferência. Por esse motivo, é importante manter os transmissores sem fio bem longe das antenas receptoras, para evitar sobrecarga dos pré-amplificadores de RF. É também por esse motivo que é melhor evitar os pré-amplificadores de RF e os divisores ativos sempre que possível, usando antenas de alto desempenho e cabos coaxiais de baixa perda.
    .
    .
    .
    .
    Para rematar, reproduzo as palavras de Shermer NO ARTIGO CITADO:
    .
    “What does this mean? Had it happened to someone else I might suggest a chance electrical anomaly and the law of large numbers as an explanation—with billions of people having billions of experiences every day, there’s bound to be a handful of extremely unlikely events that stand out in their timing and meaning. IN ANY CASE, SUCH ANECDOTES DO NOT CONSTITUTE SCIENTIFIC EVIDENCE THAT THE DEAD SURVIVE OR THAT THEY CAN COMMUNICATE WITH US VIA ELECTRONIC EQUIPMENT.
    JENNIFER IS AS SKEPTICAL AS I AM WHEN IT COMES TO PARANORMAL AND SUPERNATURAL PHENOMENA. Yet the eerie conjunction of these deeply evocative events GAVE HER the distinct feeling that her grandfather was there and that the music was his gift of approval. I have to admit, it rocked me back on my heels and shook my skepticism to its core as well. I savored the experience more than the explanation.
    The EMOTIONAL INTERPRETATIONS of such anomalous events grant them significance regardless of their causal account. And if we are to take seriously the scientific credo to keep an open mind and remain agnostic when the evidence is indecisive or the riddle unsolved, we should not shut the doors of perception when they may be opened to us to marvel in the mysterious”.
    .
    Destaquei em MAIÚSCULAS.
    .
    .
    Suspeito de que Shermer nunca tenha ouvido falar dessas anomalias em eletrônica, o que não é de se estranhar, visto que não é engenheiro eletrônico ou ao menos técnico em eletrônica.
    .
    .
    O recado que Shermer quis dar pareceu-me o de que devemos sempre estar atentos a fenômenos anômalos, prontos a reexaminar fatos (isto é CIÊNCIA), não que ele achou que existem espíritos.
    Usar o texto para afirmar o contrário, é fazer “cherry picking”.
    .
    DEPOIS da suposta experiência “paranormal”, Shermer publicou outro livro cético, The Moral Arc: How Science and Reason Lead Humanity toward Truth, Justice, and Freedom. 2015.
    .
    Não me consta que ele tenha deixado de ser cético quanto à alegada paranormalidade, nem por conta desse episódio nem por qualquer outro motivo.

  48. Phelippe Diz:

    Oi, Marciano. Vc aprova a gramática latina do Napoleão Mendes de Almeida? e o curso de latim do padre Comba? eu estudei pelos dois livros. Recomenda mais algum?

  49. Borges Diz:

    Agradeço pela atenção dispensada ao assunto que apresentei e gostaria de contribuir com outro, esperando desta vez, não estar requentando matéria.

    A observação atribuída a André Luiz, contida no livro Mecanismos da Mediunidade, assunto já tratado aqui, deixa claro que os espíritos recorrem à diversos trabalhos de divulgação científica do mundo contemporâneo. Particularmente, acho que se trata de uma vacina contra possíveis acusações de plágio. A indagação que fica é intrigante: como os espíritos recolhem informações contidas em livros fechados, sabendo-se que o espírito Emmanuel não conseguiu revelar o conteúdo de um envelope fechado, conforme consta no livro As vidas de Chico Xavier de Marcel Souto Maior.

    Obrigado a todos

  50. Marciano Diz:

    TheSkeptic
    Encyclopedia of Pseudoscience
    Michael Shermer, Editor
    Pat Linse, Contributing Editor
    V O L U M E O N E
    .
    Restarting “Broken” Watches
    The restarting of apparently broken watches
    has persuaded many observers of the reality of
    psychic phenomena. However, neither trickery
    nor psychic powers are required to achieve
    this effect. According to researchers David
    Marks and Richard Kammann (1977), jewelers
    estimate that “over 50 per cent of watches
    brought in for repair are not mechanically
    broken, but have stopped because of dust, dirt,
    gummed oil, or badly distributed oil.” When
    such a watch is bumped or held between one’s
    hands to warm up the oil, it may start working
    for a short period. Marks and Kammann have
    demonstrated this effect in more than half of a
    random selection of “broken” watches. In his
    appearances on television and radio, Geller
    can also rely on the statistics of a large pool of
    viewers or listeners. Among such a sizable
    group, there will inevitably be a few people
    who claim to find their watches and clocks
    working after years of apparent inactivity.
    Skeptics have demonstrated that this effect can
    be produced by nonpsychics in the same circumstances.
    .
    .

    Oi, Phelippe.
    Disclaimer: Reafirmo que não sou latinista, apenas curioso.
    Estando assim entendidos, conheço e aprovo a gramática do Napoleão. Não conheço Pe. Comba, não podendo opinar, prima facie. Apesar disso, posso afiançar que deve ser um bom curso básico, pois os padres de antigamente (algo me diz que é o caso – algo, aqui, o fato de que não existem mais padres latinistas nem livros de latim) escreviam bons livros de latim.
    A Gramática Latina do Pe. João Ravizza é boa, sendo um livro dificílimo de se encontrar em sebos. Eu tinha um outro, muito bom, em vários volumes, que herdei (nunca estudei latim na escola, não peguei esse tempo). Infelizmente, nem me lembro mais do nome do autor.
    Um bom dicionário de latim-português ajuda, como é o caso do raríssimo “Novissimo Diccionario Latino-Portugues”, anterior à reforma ortográfica de 1943.
    Acho que você já sabe, mas nos dicionários de latim nós procuramos pelos verbos flexionados, na primeira pessoa do singular do presente do indicativo.
    Exempli gratia: habeo, em vez de havere.

  51. Phelippe Diz:

    Obrigado pelas dicas, Marciano. É isso aí, temos q estudar sempre. Lembro de orar e cantar o hino nacional em latim, rsrsr, mas vai tempo.

  52. Marciano Diz:

    Placidi fluminis ripis ad resonare audiret vocem Ipiranga heroico populus?
    LOL.
    .
    Aos chatos do blog aviso que a frase acima é uma brincadeira com Phelippe (animus jocandi), não tendo nada a ver com latim de verdade.
    É o correspondente ao jus esperneandi e ao bobeat sunt, enrabatus est, só que a RESPEITO do hino nacional, o qual merece todo o respeito.
    Agora vou orar, Phelippe.
    Um abraço, ou, como diria EmmÂnuel, um amplexo.

  53. Phelippe Diz:

    Um amplexo, rsrsr.

  54. Marciano Diz:

    Rectius: amplexus.

  55. Gorducho Diz:

    A indagação que fica é intrigante: como os espíritos recolhem informações contidas em livros fechados, sabendo-se que o espírito Emmanuel não conseguiu revelar o conteúdo de um envelope fechado, conforme consta no livro As vidas de Chico Xavier de Marcel Souto Maior.
     
    Não há evidências de que espíritos, se existirem (o que é algo difícil desprovar…), se comuniquem, Analista Borges.
    O CX lia os livros & (provavelmente muitos) almanaques abertos, não fechados.
    No experimento que cá propomos a leitura seria aberta – ou a imagem na tela se for com imagens – para facilitar ao falecido (já que uma alma que nunca tenha encarnado cá na Terra não saberá ler nem identificar imagens terrícolas).
     
    Dr. André Luiz ensina Física (isso ele deve ter aprendido em alguma atualização em radiologia lá na Santa Casa de Misericórdia de Nosso Lar):
    O contador de Geiger, emergindo no cenário das experimentações da microfísica, demonstrou que, em cada segundo, de um grama de rádio se desprendem 36 bilhões de fragmentos radioativos da corrente mais fraca de raios emanantes desse elemento, perfazendo um total de 20.000 quilômetros de irradiação por segundo.
    No entanto, há tão grande quantidade de átomos de rádio, em cada grama desse metal, que somente no espaço de 16 séculos é que o seu peso fica reduzido à metade
    .

  56. Gorducho Diz:

    A propósito do assunto Sr. Administrador (que aparentemente não se encontra…), de fato no caso da tabela e do poema no diário de bordo, de fato era recordação do falecido marujo (amador aparentemente – não sei como são as carteiras náuticas, muito menos lá na época).

  57. Marciano Diz:

    Michael Shermer é brilhante, concordo em quase tudo com ele.
    Temos um probleminha. Ele se define como agnóstico não teísta e, para não deixar dúvidas, diz que a pergunta “Existe um deus?” nem é mesmo uma pergunta apropriada. Diz ele que uma pergunta melhor seria “É possível saber se existe um deus ou não?”.
    Ele mesmo responde que acredita firmemente que não.
    .
    “…Based on this usage, and my own lifelong quest (ending in utter futility) to prove or disprove God’s existence, I defined the God question as the art of the insoluble, and made what I think is an important distinction between a statement about the universe and a statement about one’s personal beliefs. As a statement about the universe, agnostic seems to me to be the most rational position to take on the God question because, by the criteria of science and reason, God is an unknowable concept. We cannot prove or disprove God’s existence through empirical evidence or rational analysis (although, in my opinion, atheists have slightly better arguments for the nonexistence of God than theists have for the deity’s reality). Therefore, from a scientific perspective, theism and atheism are both indefensible positions as statements about the universe. One must think and act on a personal belief or a disbelief, however, so when forced to apply a label (which I generally try to avoid) I call myself a nontheist; if forced to bet on whether there is a God or not, I bet that there is not, and I live my life accordingly. Nontheism has the added advantage of making an end run around a common misunderstanding about agnosticism: that it is a position of waiting for more evidence about God’s existence (or nonexistence) before making a decision, assuming that additional evidence will (or may) suddenly arise to prove or disprove God’s existence. I could be wrong, of course, and proof may materialize, but until then I shall assume that there is no God and that the God question is an insoluble one. Is there a God? is not even the appropriate way to ask the question. A better question is this: Is it possible to know if there is a God or not? My answer is firmly negative”.
    .
    Parece que ele é mesmo agnóstico. Ele não nega que existam divindades. Nega veementemente que possamos afirmar se existem ou não.
    .
    Aí está nosso problema: penso igualzinho a ele, com uma pequena nuance.
    Pego carona no bule de chá voador de Bertrand Russel.
    .
    Existe um bule de chá voador entre as órbitas da Terra e de Marte?
    Segundo Shermer, essa não é a pergunta apropriada. O certo seria perguntarmos se é possível que saibamos se existe ou não um bule de chá voador entre as órbitas da Terra e de Marte.
    .
    Embora eu não tenha como provar que o bule de chá não existe, afirmo ousadamente que não, isto porque esse bule não faria o menor sentido. Apesar de podermos imaginar o tal bule, nada nos faz crer que ele exista, a não ser a vontade de cada um.
    Da mesma forma, afirmo que divindades não existem. Além de não fazerem o menor sentido, pois nem sequer há consenso sobre o que seriam essas divindades, se seria uma só ou várias, se existem algumas falsas e outras verdadeiras, não temos qualquer indício de sua existência fora da imaginação. Igualzinho ao bule de chá.
    .
    Sendo assim, afirmo ousadamente, e contrariando o grande Shermer, que não existem divindades, da mesma forma que não existe o mencionado bule de chá.
    .
    A única diferença é que o chá começou a ser bebido quando a humanidade já estava bem adiantada, os bules são mais novos ainda, e as inúmeras divindades imaginadas atualmente e no passado são crença antiga.
    Se fosse possível que nos primórdios da humanidade alguém afirmasse algo assim (sequer sabia-se o que eram os pontinhos luminosos no céu, que dirá o que era agricultura, chá, bule, etc.), hoje em dia muita gente diria que não podemos provar que o bule não existe, uns acreditariam, outros não, outros diriam que é uma xícara de café, não haveria consenso sobre o que é um bule de chá ou uma xícara de café, quem não acreditasse nisso seria chamada de abulista ou de axicarista.
    .
    O mesmo diga-se de espíritos, lobisomens, vampiros, leprechauns, far darrigs, fadas, anjos, anõezinhos gigantes, unicórnios, etc.
    .
    Fica inteiramente ao gosto e à lucidez de cada um.

  58. Vladimir Diz:

    .
    Marciano diz: Pronto! Sou um bright
    .
    COMENTÁRIO: O velho Materialismo Mecanicista do século XIX já demolido há tempos pela Física Contemporânea.
    .

  59. Vladimir Diz:

    A Respeito do Bule de Chá:
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=TZgNBD3q8O4

  60. Marciano Diz:

    Se eu for abulista, axicarista, afadista, apapainoelista, aespiritista, então devo ser ateu ou atheist.
    Se quem não acredita em lobisomens (há muita gente que acredita) não é alobisomista, apenas é diferente de quem acredita que fulano vira lobisomem em noites de lua cheia, então eu sou apenas diferente de quem acredita nas mais de centenas de milhares de divindades atuais, do passado (zeus, apolo, ísis) ou do futuro. Ainda haverão de imaginar muitas divindades no futuro, como vem sendo feito desde o começo da humanidade.
    Neste exato momento, estou cercado de espíritos, divindades, demônios, anjos, fadas, dragões de garagem, unicórnios cor-de-rosa invisíveis (apesar da cor).
    Ainda assim, sou tão teimoso que não consigo acreditar neles.
    Não consigo nem dizer se pode-se afirmar com certeza se eles existem ou não.
    Tenho a mente aberta. No dia em que deparar-se-me um espírito, uma divindade, um lobisomem ou um bule de chá voador eu procuro um psiquiatra ou um neurologista, pode ser caso de tumor cerebral.
    Quem acredita que um triângulo pode ser quadrado ou que 2 + 2 = 5 quando vê essas coisas é o imaginário são tomé.
    Comigo, não!

  61. Marciano Diz:

    Vlad, acordado a uma hora dessas?
    Tá procurando alguma donzela de pescoço bonito, cheio de sangue ou está filosofando?

  62. Marciano Diz:

    Responda aí, Vlad:
    A física contemporânea já demoliu a descrença em lobisomens?
    E a filosofia?

  63. Marciano Diz:

    Vlad tem uma frase de algibeira para cada ocasião ou discussão.
    Parece até o gato Félix, com sua com sua maletinha de truques.
    .
    Felix the cat
    The wonderful, wonderful cat
    Whenever he gets in a fix
    He reaches into his bag of tricks

    Felix the cat
    Felix…
    The wonderful, wonderful cat
    You’ll laugh so much your sides will ache
    Your heart will go pit-a-pat
    Watching Felix…
    The wonderful cat.
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=J_v9Skwpcis

  64. Marciano Diz:

    Vlad, o vampiro
    O maravilhoso, maravilhoso vampiro
    Sempre que ele se vê em apuros
    Ele pega sua sacola de truques
    Vlad, o vampiro
    O maravilhoso, maravilhoso vampiro
    Você vai rir tanto que sua barriga vai doer
    Seu coração vai ficar descompassado (arritmia cardíaca)
    Vendo Vlad
    O maravilhoso vampiro.
    .
    Vlad desapareceu, como um fantasma.
    Deve estar revirando sua algibeira.

  65. Marciano Diz:

    Não gostou do cheiro de alho, Vlad?
    Ou foi meu crucifixo?
    Escolha uma frase dentre os meus vários comentários e aplique-lhe uma frase feita.

  66. Marciano Diz:

    The Adventures of Vlad, the Physician and Physicist, and his Bag of Tricks:
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=amGbBFsiuzc

  67. Marciano Diz:

    Veja como vou furtar sua maleta de truques, Vlad.
    I’m a mad scientist.

  68. Gorducho Diz:

    A Respeito do Bule de Chá:
     
    É a característica da mentalidade mística Dr. A mentalidade científica usa a navalha. Então: não acreditamos em Deus porque não há nenhum motivo para crermos nisso – nenhuma motivo para supormos que tal ser existe. Ao contrário, tudo no universo real leva a crer que o não há propósito nisso que vivenciamos e observamos.
    O próprio Spinoza, o qual o Sr. anto aprecia – eu perdi o respeito por ele graças ao Sr… – mesmo se deu conta, e destruiu essa divindade ao igualá-la à Natureza.
    O Kardec se entusiasmou com a regeneração (coisa dos socialistas utópicos como deverá saber…) moral da humanidade, e os chiquistas informam que seres de Alcyone reencarnados a estão providenciando.
    Pelo que está de novidade acontecendo na crosta, devem então ser os caras do IS ou do Boko Haram, não lhe parece?
    O Jihadi John deve ser uma dessas crianças índigo enviada pelo Deus de vocês. Não exatamente o que o Divaldo esperava :lol:

  69. Gorducho Diz:

    Colega do Dr., Dr. Manoel Philomeno de Miranda relata palestra por ele próprio assistida, onde são informadas as providências que a Providência tomou para a regeneração dos terrícolas:
     
    [...] Quando silenciou, completara-se a materialização do visitante especial no tubo de luz, graças a contribuição das médiuns que lhe ofereceram a substancia própria para o acontecimento.
    Era de estatura um pouco mais alta do que o terrícola padrão. Os olhos pareciam duas estrelas fulgurantes no céu da face gentil. Os movimentos corporais faziam-se harmônicos, quando saiu do lugar onde se condensara, seguindo o mestre de cerimônias, que o conduziu a um assento especial e com destaque sobre a plataforma.
    Um perfume suave e doce tomou conta do imenso auditório e todos nos concentramos, fixando o venerável convidado.
    Novamente o coral infantil enterneceu-nos com o seu sublime canto.
    Ainda não saíramos do quase êxtase, quando o nosso dirigente acercou-se do visitante ilustre e saudou-o com deferência e carinho.
    Ato contínuo, levou-o à tribuna e concedeu-lhe a palavra. O nobre Espírito agradeceu com um sorriso jovial e iniciou a sua exposição:
    “— Veneráveis administradores, almas irmãs nossas de todas as dimensões:
    “Saudamos-vos a todos em nome do Senhor do Universo.
    “Representando a formosa Esfera de amor que se encontra instalada numa das Plêiades, envolta em vibrações especiais constituídas de fótons que formam uma luminosidade em tons azuis, aqui estamos, atendendo à invitação do Sublime Governador do planeta terrestre.
    “Embora sem condições de falar em nome dos nossos Guias espirituais, trago o compromisso de contribuir convosco no programa de elevação da Humanidade através da reencarnação de servidores do Bem, adrede preparados para o mister sublime.
    “Esta não é a primeira vez que o mundo terreno recebe viajores de outras moradas, atendendo à solicitação de Jesus-Cristo, qual aconteceu no passado, no momento da grande transição das formas, quando modeladores do vaso orgânico mergulharam na densa massa física fixando os caracteres que hoje definem os seus habitantes… Da constelação do Cocheiro vieram aqueles nobres embaixadores da luz que contribuíram para a construção da Humanidade atual, inclusive outras inteligências, todavia, não moralizadas, que após concluídos alguns estágios evolutivos retornaram, felizes, aos lares queridos…
    “Em outras oportunidades, luminares da Verdade submergiram nas sombras do mundo terrestre, a fim de apresentarem as suas conquistas e realizações edificantes, auxiliando os seus habitantes a crescer em tecnologia, ciência, filosofia, religião, política, ética e moral… Nada obstante, o desenvolvimento mais amplo ocorreu na área da inteligência e não do sentimento, assim explicando o atual estágio de evolução em que se encontram, rico de conhecimentos e pobre de edificações espirituais…
    “Periodicamente, por sua vez, o planeta experimenta mudanças climáticas, sísmicas em geral, com profundas alterações na sua massa imensa, ou sofre o impacto de meteoros que lhe alteram a estrutura, tornando-o mais belo e harmônico, embora as destruições que, na ocasião, ocorrem, tendo sempre em vista o progresso, assim obedecendo à planificação superior com o objetivo de alcançar o seu alto nível de mundo de regeneração.
    “Concomitantemente, a fim de poderem viajar na grande nave terrestre que avança moralmente nas paisagens dos orbes felizes, incontáveis membros das tribos bárbaras do passado, que permaneceram detidos em regiões especiais durante alguns séculos, de maneira que não impedissem o desenvolvimento do planeta, renascem com formosas constituições orgânicas, fruto da seleção genética natural, entretanto, assinalados pelo primitivismo em que se mantiveram.
    “Apresentam-se exóticos uns, agressivos outros, buscando as origens primevas em reação inconsciente contra a sociedade progressista, tendo, porém, a santa oportunidade de refazerem conceitos, de aprimorarem sentimentos e de participarem da inevitável marcha ascensional… Expressivo número, porém, permanece em situações de agressividade e indiferença emocional, tornando-se instrumentos de provações rudes para a sociedade que desdenha. Fruem da excelente ocasião que, malbaratada, os recambiará a mundos primitivos, nos quais contribuirão com os conhecimentos de que são portadores, sofrendo, no entanto, as injunções rudes que serão defrontadas. Repete-se, de certo modo, o exílio bíblico de Lúcifer e dos seus comparsas, no rumo de estâncias compatíveis com o seu nível emocional grosseiro, onde a saudade e a melancolia se lhes instalarão, estimulando-os à conquista do patrimônio de amor desperdiçado na rudeza, e então lutarão com afã para a conquista do bem.
    “Ei-los, em diversos períodos da cultura terrestre, desfrutando de chances luminosas, mas raramente aproveitadas, cuja densidade vibratória já não lhes permite, por enquanto, o renascimento em o novo mundo em construção.”
    “Ei-los, em diversos períodos da cultura terrestre, desfrutando de chances luminosas, mas raramente aproveitadas, cuja densidade vibratória já não lhes permite, por enquanto, o renascimento em o novo mundo em construção.”
    O Emissário silenciou suavemente e repassou os olhos luminosos pelo imenso auditório mergulhado em quietude e reflexão, absorvendo-lhe cada palavra, logo prosseguindo:
    “As moradas do Pai são em número infinito, mantendo, como é compreensível, intercâmbio de membros, de modo a ser preservada a fraternidade sublime, porquanto, aqueles mais bem aquinhoados devem contribuir em benefício dos menos enriquecidos de momento. A sublime lei de permutas funciona em intercâmbio de elevado conteúdo espiritual.
    “Da mesma forma que, da nossa Esfera, descerão ao planeta terrestre, como já vem sucedendo, milhões de Espíritos enobrecidos para o enfrentamento inevitável entre o amor abnegado e a violência destrutiva, dando lugar a embates caracterizados pela misericórdia e pela compaixão, outros missionários da educação e da solidariedade, que muito se empenharam em promovê-las, em existências pregressas, estarão também de retorno, contribuindo para a construção da nova mentalidade desde o berço, assim facilitando as alterações que já estão ocorrendo, e sucederão com maior celeridade…
    “Nesse sentido, o psiquismo terrestre e a genética humana encontram-se em condições de receber novos hóspedes que participarão do ágape iluminativo, conforme o egrégio Codificador do Espiritismo referiu-se em sua obra magistral A Gênese, constituída por todos aqueles que se afeiçoem à verdade e se esforcem por edificar-se, laborando em favor do próximo e da sociedade como um todo.
    “Desse modo, qual ocorre em outros Orbes, chega o momento em que a Mãe-Terra também ascenderá na escala dos mundos, conduzindo os seus filhos e aguardando o retorno daqueles que estarão na retaguarda por algum tempo, porquanto o inefável amor de Deus a ninguém deixa de amparar, ensejando-lhes oportunidade de refazimento e de evolução.
    “Nesse inevitável esforço, estaremos todos empenhados, experienciando a vivência do amor em todas as suas expressões, formando um contingente harmonioso e encantador”.
    [...]
     
    É isso: provado está na prática que Deus existe, Dr.

  70. Marciano Diz:

    GORDUCHO, o VLAD é poderoso.
    Ele fez com que você perdesse o respeito por Spinoza.
    Comigo ele fez mais, fez com que perdesse o respeito por toda a filosofia, a qual passei a abjurar.

  71. Marciano Diz:

    Comecei pelo Aristóteles, que eu admirava até o Vlad me mostrar que Aristóteles era apenas um sujeito inteligente e arrogante, que atravancou o progresso da ciência por dois milênios, com suas quintas essências, das quais vemos ecos até hoje, quando, por exemplo, um espírita fala de matéria quintessenciada.
    O Vlad disse que a ideia era de Empédocles, mas quem foi seu máximo divulgador foi Aristóteles, da mesma maneira que Dali foi o maior divulgador do surrealismo (ou terá sido Rivail?) e Picasso o maior divulgador do cubismo.

  72. Marciano Diz:

    Não sei quem criou o surrealismo na pintura, bem antes de Dali, mas quem lhe deu o máximo de popularidade foi este, com seu auto-intitulado método crítico paranoico.
    Hoje, o maior divulgador do surrealismo pelo método crítico paranoico é Divaldo Pereira Franco.
    E o maior divulgados da canastrice também.

  73. Marciano Diz:

    O ultramundo é cheio de pompa e circunstância, como se vê do texto de DPF, acima.
    Também é abundante em adjetivos, superlativos e doçura.

  74. Marciano Diz:

    Não escrevi PDF errado, é DPF mesmo, Divaldo Pereira Franco.
    Grande canastrão imitador de cx, no estilo de escrever (eu ia dizer literário, mas apercebi-me a tempo), aparentemente se sucessor, no delírio de grandeza humílima (paradoxo proposital) e herdeiro da boiada (as vacas de presépio, de expressões bovinas, que ficam encantadas nas plateias).
    Tanto que não existe mais chiquismo, agora é chiquismo/divaldismo (não é mesmo, Joana de Ângelis?).

  75. Marciano Diz:

    Esperemos a gato Félix acordar para ver o que tem a miar ( o Felis catus hematófago).

  76. Gorducho Diz:

    Note que o Divaldo imita explicitamente os textos e vocabulário bizarro do CX. É a mesma história das missões socorristas da série AL… desta vez um tsunami:
     
    Diminuída a azafama com a chegada do crepúsculo, sucedido pela noite suavemente clareada pelos pingentes estelares, uma psicosfera de paz tomou conta da área em que nos encontrávamos, Oscar e nós outro.
    Certamente, as atividades prosseguiam no ritmo abençoado das múltiplas realizações de amor e de socorro, de estudos e de desenvolvimento moral, em nossa comunidade.
    Grupos de Espíritos operosos partiam em direção ao planeta terrestre, comprometidos com tarefas especiais, enquanto outros retornavam jubilosos após os deveres retamente cumpridos.
    Os departamentos de educação e de saúde integral permaneciam ativos, enquanto a movimentação na Colônia Redenção diminuía, proporcionando aos que aqui se encontravam domiciliados, o recolhimento aos lares ou aos educandários especializados, mantendo o clima de harmonia em toda parte.
    Suave brisa perpassava pela Natureza em festa, perfumada pelas flores exuberantes do jardim onde nos encontrávamos observando a Mãe-Terra ornando-se das claridades artificiais, que pareciam, a distância, diamantes coruscantes cravados no acolchoado de veludo azul-marinho que a envolvia.
    Havíamos silenciado por um pouco, depois das considerações que entretecêramos sobre os últimos acontecimentos que sacudiram a sociedade terrena, após o tsunami que resultara do choque de placas tectônicas no abismo das águas do Oceano Indico…
    O obituário estarrecedor chegara-nos ao conhecimento, enquanto estávamos reunidos em oração pelas vitimas inermes da dolorosa tragédia sísmica.
    A administração da nossa comunidade destacara duas centenas de especialistas em libertação dos despojos carnais, a fim de cooperarem com os Guias da Humanidade, auxiliando aqueles que foram atingidos pela fúria das ondas gigantescas e das suas consequências.
    Dialogáramos a respeito dos sobreviventes, assinalados pelas dores superlativas advindas, pelas epidemias que já se instalavam na região onde os cadáveres se decompunham, pela miséria defluente das perdas materiais
    [...]

  77. Gorducho Diz:

    Como eu mostrei ao Dr. no debate que perdi, o Spinoza até que imaginara no rascunho uma divindade-fluxo, i.e., um élan vital. Mas depois recuou e cedeu ao convencionalismo promovendo uma tautologia: Deus Natureza.
    E daí?

  78. Marciano Diz:

    O “nós outro” só faz sentido para nosotros, que hablamos español.
    É cada coisa que esses caras fazem!
    “Dores superlativas” deve ter algo a ver com o que se convencionou chamar de lapso freudiano. A linguagem dos dois é cheia de superlativos.
    Vê-se que Divaldo copiou até a burocracia getulista de cx.
    .
    Perder um debate para um especialista em erística é o mesmo que zero. Não tem significado algum.
    Quando o debate é dialético, todos saem ganhando, pois ou um corrige o outro e esse outro compreende a correção, ou ambos refinam suas ideias, ou ambos descobrem-se errados e partem para nova busca.
    Debate erístico = debate destrutivo.
    Debate dialético = debate construtivo.
    .
    E o gato Félix é cheio de frases de efeito, cheio de lugares comuns, cheio de truques.

  79. Phelippe Diz:

    Numa das cartas psicografadas do CX, que eu li, o suposto espírito dizia que estava vagando no astral, junto com alguns parentes, sem destino. Andavam, descansavam um pouco, continuavam a andança, etc. O tal espírito chegou a dizer que carregava sua irmã, então já falecida e que em vida fora portadora de deficiência. Mas aí questiona-se: não há colônias para todos? e o umbral? espírito pode ficar vagando pelo nada? se vc sofria de uma deficiência em vida continua a sofrer após a morte, necessitando de amparo tb por lá?
    Vou procurar o livro onde li essa carta. Pertenceu a minha mãe. O espírito em questão era de pessoa conhecida em minha cidade.

  80. Marciano Diz:

    Vlad perdeu a língua. ✄

  81. Marciano Diz:

    ✞ ☯
    ✡ ☸
    ☪ ☧

    Estou convertido às religiões elencadas acima, para que o Vlad volte.

  82. Sanchez Diz:

    Parabéns Vitor pelo artigo. Sobre este tenho algumas perguntas:
    .
    A) O 1º caso. Foi confirmada o parentesco desconhecido da atriz Nair Belo? Mesmo sendo famosos estes parentes (regionalmente) como Chico obteve este informação desconhecida até pela atriz? Desculpe a redundância.
    .
    B) A citação recorrente de nomes de benfeitores espirituais retirados da Terra não chega, a meu ver, serem indícios contra a mediunidade de Chico. Porque se uma pessoa prestou obras de caridade e assistência em vida natural que o faça no “post mortem” e pode ser usado a favor da realidade espírita mostrando as consequências das ações quando encarnado.
    .
    O caso mais forte contra a mediunidade de Chico é o do Jair Presente. Para mim o artigo não tem a mesma força em relação aos casos de plágio e erros históricos nas obras de Chico Xavier, mas começa a traçar através de um olhar mais desapaixonado que foi essa personalidade chamado Francisco Cândido Xavier.
    .
    Obs. Sei que expressões latinas deve-se usar itálico, mas não sei aqui nos comentários.

  83. Gorducho Diz:

    B)
    Vai contra a cosmologia dele: os falecidos ficam eternamente vinculados a seus municípios na crosta. Isso é espiritismo chinês. No kardecismo ou chiquismo, deveriam reencarnar cá na crosta terrícola ou em globos mais avançados – Juno, Júpiter, &c – (kardecismo) ou ascender nas esferas (chiquismo).
    De mais a mais, evidencia a metodologia que era coletar dados de pessoas conhecidas nas comunidades.
     
    Para ictalizar, o Sr. escreve assim:
    <i>meu itálico vai cá</i>
    obtendo então:
    meu itálico ficou cá.

  84. Sanchez Diz:

    Gratias

  85. Phelippe Diz:

    O livro chama-se “Feliz Regresso”, cheio de psicografias, e todas seguem o padrão que o Gorducho e o Vitor apontam neste artigo.

  86. Vitor Diz:

    Sanchez,
    A)”O 1º caso. Foi confirmada o parentesco desconhecido da atriz Nair Belo?”
    .
    Não houve parentesco desconhecido. Houve pessoas desconhecidas, sem qualquer relação de parentesco.
    .
    B) “A citação recorrente de nomes de benfeitores espirituais retirados da Terra não chega, a meu ver, serem indícios contra a mediunidade de Chico.”
    .
    Mas também não são indícios a favor dela, ao contrário do que as pessoas que leem as cartas costumeiramente pensam.

  87. Sanchez Diz:

    Vitor
    .
    Obrigado pelas respostas. Então aquelas pessoas citadas por Chico não eram parentes da Nair Belo?
    .
    Gorducho
    .
    Concordo. Chico escolheu os nomes de pessoas que se destacavam em ações de caridade para compor seu imaginário literário.

  88. Gorducho Diz:

    Ele usava dados dos quais dispunha seja por a seja por b – como diz um colega nosso.
    Veja:
    Vovô Homero traz ainda um amigo que nos diz ter vindo para cá, antes do nascimento do Papai, nesta nossa vida de agora e informa haver desencarnado em Mogi, no dia 5 de agosto de 1921, justamente um ano “antes do papai renascer”, acentua meu avô
    Homero que informa haver trazido até nós esse companheiro, por tratar-se de um amigo de Mogi das Cruzes, com quem conseguiu palestrar diversas vezes sobre assuntos da alma. Esse amigo é o irmão Salvador Lima Cabral
    .
    Pelo título irmão, especulo que talvez fosse um espírita dessa cidade…

  89. Gorducho Diz:

    Veja agora essa cosmologia:
     
    Começarei por dizer que em meados deste século, peregrinava no Plano Espiritual, com cinco irmãos, junto dos quais era eu a irmã doente que eles suportavam. Lutas enormes de passado recente me
    haviam retirado os movimentos. Chorava com a minha inutilidade. Pedia em preces a Deus me suprimisse a condição inferior. Um dos irmãos, o mais forte de todos, quase que me carregava, sozinho, tão grande o amor.com que me desejava o reequilíbrio espiritual.
    Percorremos longas extensões de Espaço, alimentando esperanças e sonhos. Queríamos um pouso. Precisava encontrar um refúgio em que me tratasse e os companheiros me auxiliavam. Benfeitores e
    amigos generosos nos visitavam na jornada em que as pausas periódicas para descanso se faziam precisas. Prometiam-nos apoio e doavam-nos recursos sempre
    renovados para que avançássemos algo mais

     
    Veja: um grupo de espíritos “irmãos” sendo um deficiente físico lá na erraticidade!
    Não há instituições socorristas nem o Instituto de Planejamento das Reencarnações da série NL. Os cosmos são diferentes.

  90. Vladimir Diz:

    Saudações Srs,
    .
    Não perdi a língua rs, é que estive em Santos esse final de semana “esticando as pernas”.
    .
    O problema não é ser Ateu, aliás todo religioso (de certa forma) é ateu com a religião do outro.
    .
    Eu mesmo me considero um Ateu se pensarmos no deus judaico-cristão que possui uma relação pessoal com os homens e enviou o seu filho para perdoar os pecados e etc.
    .
    A questão aqui debatida é a fundamentação usada para divulgar o Ateismo.
    .
    Aquilo que o Shermer apresentou e que de certa forma o De Morte advoga é um Materialismo Mecanicista que a própria ideia da Teoria da Relatividade já refutou basta pensar em E=MC²
    .
    A Mecânica Quântica então não precisa nem falar…
    .
    E veja que não estou nem “advogando” em favor dos Físicos Religiosos, pode pegar qualquer livro do Hawkins (que é Ateu) ou do próprio Carl Sagan (que era agnóstico).
    .
    A única posição filosófica defensável a partir da Ciência atual a respeito de Deus é o Agnosticismo.
    .
    Passada essa linha, entramos no campo da Teologia, da Filosofia, da Religião e da Fé.
    .
    É bem provável que Deus não exista, mas nenhum cientista tem Método ou Paradigma para AFIRMAR (não estou gritando apenas frisando, infelizmente não sei usar o html) que DEUS NÃO EXISTE.
    .
    Esse é o meu ponto.

    PS: Obrigado pelas referências ao Felix, de fato uma bela lembrança da infância

  91. Vladimir Diz:

    Ah propósito apesar de Ateu para o “Deus” tradicional eu defendo o Pampsiquismo que o próprio Vitor já apresentou cá no Sítio.
    .
    Penso ser uma posição Teológica/Filosófica razoável…

  92. Gorducho Diz:

    E sobre as cartas do CX, não vai se pronunciar?

  93. Vitor Diz:

    “Então aquelas pessoas citadas por Chico não eram parentes da Nair Belo?”
    .
    As desconhecidas não.

  94. Gorducho Diz:

    Em Mogi tem uma rua Salvador Cabral. Só resta saber se é o mesmo Salvador Lima Cabral…

  95. magrelo Diz:

    kkkkkkk o cara faz um documento .doc de 6 páginas pra provar que o chico era farsante kkkk.
    Eu não sou espirita, nunca estive com chico e nenhuma outra entidade ou pessoa ou qqr denominação que possa levar que tenha ”poderes” espitiruais.
    Agora com 6 páginas de um .doc chulo e pobre querer desmascarar uma pessoa que escreveu uma caralhada de livros, psicografou inúmeras cartas, ta de sacaneixom neh cumpadi uoshitu…
    O cara(chico) tinha que decorar a história de 500 ”Brasil´s” pra saber de todo mundo na cidade e vinculá-la a familiares da pessoa que tinha falecido. AHHH mano, vai fazer igual eu vou fazer agora, vai trabalhar, vai produzir…

  96. Phelippe Diz:

    Oi, Gorducho, essas pessoas, citadas nessa carta, eu conheço, são todos muito conhecidos em Mogi, ou eram, pq agora são nomes de rua.

  97. Phelippe Diz:

    E sim, um dos nomes citados é de um espírita famoso na cidade. Sua tese está correta.

  98. Phelippe Diz:

    E sim, é o Salvador de Lima Cabral, é o mesmo que dá nome para a rua em Mogi.

  99. Marciano Diz:

    Sanchez, eu tenho o mesmo problema que você e o VLAD, com relação a itálico, negrito, etc.
    Até sei como fazer, VITOR me ensinou, mas é muito chato.
    Gorducho, que é bom nisso, às vezes erra e sai tudo em itálico ou negritado. Assim, eu prefiro escrever de qualquer maneira.
    .
    Muitas vezes deixo as aspas pra lá, porque esqueço de fechar ou fico com preguiça de ficar aspeando.
    Quando quero destacar alguma coisa, uso MAIÚSCULAS.
    .
    .
    Vlad, eu tava só te provocando, porque você apareceu e sumiu, no meio da madrugada, feito um fantasma.
    E eu gosto de trocar farpas com você, mas sou seu amigo desde quando você era o YACOV, lembra-se?
    .
    Você está certíssimo quando diz que todo religioso é ateu quanto à religião do outro. Só se esqueceu de que são centenas de milhares de religiões, ainda existentes ou esquecidas no passado. Então, falta só mais uma (a do crente) para que ele se torne um ateu completo.
    O pensamento nem é meu, é de um tal Robert qualquer coisa, mas eu sempre pensei como ele.
    Já contei essa história aqui, mais de uma vez.
    .
    E vamos ser sinceros, ninguém aqui tem conhecimentos de matemática para falar de QM. Nem o GORDUCHO, o melhor em matemática aqui.
    Já disse e repito. Física conceitual ou qualitativa, mesmo aquela do ensino médio, não vale nada. O que vale é a física quantitativa, aquela que não dispensa conhecimentos profundos de matemática superior.
    .
    Eu, que sempre fui fã de filosofia, graças a você, descobri que filosofia é papo pra jacu.
    Eu sou pica-pau.
    .
    Eu me identifico bastante (não 100%) com o Shermer, mas nem eu nem ele somos mecanicistas. Ou você está de sacanagem ou não entendeu nada. Só se formos mecanicistas pós-modernos.rsrsr
    Releia meus comentários, com atenção, sem leitura dinâmica. Releia os livros do Shermer (estou fazendo isso, inclusive lendo alguns que nunca lera antes).
    Eu sou tão agnóstico com relação a qualquer divindade quanto o sou com relação a lobisomens. Expliquei isso direitinho naquele comentário do bule.
    Será que algum cientista tem método ou paradigma para provar que Ísis não existe?
    São tantas divindades, vivas e mortas…
    .
    O gato Félix foi uma brincadeirinha com você, porque você também tem uma maleta mágica para te tirar de situações chatas.
    Não estou te sacaneando. Você seria um excelente advogado (no sentido de argumentação). Leia o que eu escrevi mais acima. Estou com a impressão de que foi leitura dinâmica o que você fez com meus comentários.
    .
    .
    Eu gostaria de virar nome de rua, depois da morte. É a única coisa que posso esperar depois de morto.
    Inexistência é chato pra caramba. Eu me lembro de quando não existia. Que tédio…

  100. Marciano Diz:

    Três filósofos fazendo uma refeição juntos, enquanto discutem mecanicismo oitocentista:
    http://i.ytimg.com/vi/Tb3BlQLdLWs/maxresdefault.jpg
    .
    Um marciano fazendo uma refeição sozinho, enquanto abjura toda a filosofia com a qual já perdeu tempo na única vida que tem:
    http://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2009/12/pica-pau-1.jpg
    .
    .
    Se Vlad gostava mesmo de ver desenhos animados, vai entender.

  101. Marciano Diz:

    Se não entendeu, aqui vai uma cola de apenas 39s:
    https://www.youtube.com/watch?v=ON6335KLSGQ

  102. Vladimir Diz:

    .
    Como assim Física Conceitual não vale nada???
    .
    E todos os livros que li de Físicos famosos como Hawkins, Sagan, Greene, Prigogine, e etc?
    .
    Fiquei curioso com essa sua posição não vá jogar a Física junto com a Filosofia na lata do lixo pois caso assim o faça vou ficar deveras preocupado com teus referenciais rs
    .
    Quando eu era criança (já fui um dia rs a long long time ago) na época em que teve ainda era preto e branco e a geledeira era das Sears que matava as crianças rs
    .
    E não tinha espírito nenhum na parada, era falha de projeto mesmo

  103. Vladimir Diz:

    Nossa esqueci de completar a frase sobre a infância, deve ser o poltergeist ou ato falho mesmo, bom talvez rememorar a infância tenha bagunçado o raciocínio.
    .
    Pois bem como eu estava dizendo quando eu era criança na época em que o radio do meu pai tinha ondas-curtas (Philips holandês uma beleza) eu gostava de desenho ora bolas
    .
    Vá dizer que não?rs

  104. Marciano Diz:

    Ô Vlad, esses livros são de divulgação científica. Eles escrevem assim porque ninguém entenderia bulhufas se estivessem escritos na linguagem apropriada (cheios de expressões matemáticas indecifráveis).
    Eu já tentei ler James Clerk Maxwell e suas equações sobre interações entre campo elétrico e campo magnético, diferença de potencial e corrente elétrica me deixaram zonzo. Eu sabia muito mais matemática do que agora (esqueci-me de quase tudo, por causa das curvas da estrada da vida) e estudava eletrônica. Pensei que seria mole. Esbarrei justamente na matemática.
    Isso é bom para explicar a leigos como as coisas funcionam, mas você não coloca um satélite em órbita só conhecendo os conceitos de física.
    Você adora se fazer de desentendido.
    Os livros de física nos quais nós estudamos até ensinam um pouco de física quantitativa, mas é um tal de “desprezada a resistência do ar” para cá, nas CNTP para lá, que não servem para nada.
    De que adianta você saber que matéria atrai matéria na razão direta das massas e na razão inversa do quadrado das distâncias, se isso é medido em relação ao centro de massa, varia conforme a densidade e distribuição da massa, a aceleração da gravidade de aproximadamente 9,81m/s2 é uma média da SUPERFÍCIE da Terra, quanto mais distante, menor a aceleração, não se considera a velocidade terminal, que depende da densidade e forma dos objetos, etc.?
    Tente projetar uma aeronave desprezando a resistência do ar.
    Tente usar apenas conceitos de física, sem usar matemática avançada.
    .
    .
    Vou te dar uma dica que um psiquiatra não pode deixar de considerar.
    Criança que não gosta de desenho animado, mesmo hoje em dia, deve ser psicopata.rsrsr
    .
    .
    Que papo é esse de geladeira que matava crianças?
    Disso, nunca ouvi falar.

  105. Marciano Diz:

    Eu sou do tempo em que nem existia televisão, sou tio-avô do Assis Chateaubriand, bisavô do Raul Seixas e cunhado da bisavó do Elvis Presley, os quais nasceram há 10.000 anos atrás.
    Fui colega de pré-escolar de Guglielmo Marconi e professor de física de John Logie Baird, a quem dei a ideia, como atividade extracurricular, de transmitir imagens através de um circuito, com um tubo de raios catódicos, duas placas defletoras, um canhão de elétrons e uma tela luminescente.
    Dei nota dez (Straight A, como se dizia naquele tempo, na Escócia) para o garoto.
    Walter Lantz aprendeu as primeiras noções de linha do horizonte, pontos de fuga, linhas-guia, sombreado e outras coisas comigo.
    Platão (apelido que lhe dei por causa do cabeção – seu nome verdadeiro era Aristocles, não confundir com Aristóteles) confessou-me, num dia em que trocávamos ideias sobre uma caverna perto de nossas casas, que inventou o mestre Sócrates, do qual eu nunca tinha ouvido falar.
    Mais tarde ele usou minhas ideias sobre as ilusões em que as pessoas acreditam para criar o mito da caverna, sem me citar.
    Nunca o perdoei por isso.
    E nem pense que estou louco, ainda nem tomei meus remedinhos.
    Ah, estou dando um tempo no whisky, estou com esteatose hepática.

  106. Marciano Diz:

    Se o que eu disse acima (tudo verdade) o faz duvidar de minha sanidade mental, imagine as coisas que cx falava, pela imaginária boca de EmmÂnuel, AL e outros.
    Os pacíficos marcianos, por exemplo.

  107. Marciano Diz:

    Na realidade, são 4 placas defletoras, duas na horizontal e duas na vertical.
    Ninguém mais usa CRT. Só no LAR DELES.

  108. Marciano Diz:

    Vlad, você sabe calcular resistências em paralelo?
    É molinho: é só inverter o somatório dos inversos das impedâncias de cada resistor.
    Sabe projetar uma ponte retificadora?
    São quatro diodos comuns e um diodo Zenner, mas você sabe calcular o circuito?
    Quero uma saída de CC com 3 V, corrente de 60 mA, com uma tensão de entrada de 117 V.
    Não use matemática elementar, por favor. Use somente os conceitos.

  109. Marciano Diz:

    Pode usar uma bobina para baixar a tensão de saída.
    Só não calcule a condutividade do fio, as dimensões da bobina nem quantas voltas o fio faz.
    Tem de ser tudo na base dos conceitos.

  110. Marciano Diz:

    Tente fazer um cálculo estrutural de um edifício de 50 andares sem usar matemática, só os conceitos da física.

  111. Marciano Diz:

    Vlad, comece imediatamente a estudar cálculo vetorial, equações integrais e diferenciais, etc., ou esqueça tudo o que pensa saber de física.

  112. Marciano Diz:

    MARCIANO AFIRMA: FÍSICA SEM MATEMÁTICA É PARA JACUS.
    Ajuda aí, ô Gorducho.

  113. Marciano Diz:

    Vlad, esta eu ouvi de uma médica que fez residência em UTI pediátrica.
    Ela trabalha no Copa D’or, Hospital de referência no Rio.
    Uma menina que estava internada na UTI conversava frequentemente com uma outra menina, que estivera internada na mesma unidade, mas que foi a óbito.
    As duas não se conheciam, no entanto, ela falava no nome da garota (invisível), conversava com ela e saberia de coisas que não tinha como saber, pois nunca houve contato entre as famílias nem entre as meninas, nada que as ligasse.
    Ela apresentou o caso como evidência de que espíritos existem.
    .
    Eu, na qualidade de profissional do direito, se estivesse de plantão no hospital (situação hipotética, claro), teria solicitado um exame neurológico para a menina (supondo que ela tenha ouvido o nome da defunta de algum enfermeiro ou funcionário do hospital, assim como outras coisas que “não tinha como saber”). Se o neurologista nada achasse de relevante, eu esperaria ela se recuperar (não se recuperou) e a encaminharia a você, para que visse se ela tinha alguma doença mental.
    No caso, sua colega entendeu que a menina falava com fantasmas.
    Não sei se isso contribuiu ou não para o óbito, mas acho uma temeridade essas crenças num médico.
    Será que a garota poderia ter, por exemplo, um tumor cerebral?
    Teria sido essa a causa ou concausa de sua morte?
    Se for assim, ela só morreu por causa da crença funesta da médica.
    .
    Claro que, por delicadeza, eu não contestei, disse que não saberia explicar o que houve. Caso contrário, teria de por em dúvida a capacidade profissional da médica (minha amiga), o que eu não faço com ninguém. Cada macaco no seu galho.
    Sem embargo, gostaria de saber sua opinião sobre o caso, com os poucos dados que estou lhe fornecendo.
    Seja o mais honesto e profissional que puder e não saia pela tangente, dizendo que não teve acesso ao prontuário, desconhece o protocolo nesses casos, não viu a paciente, etc.
    Estou perguntando apenas sobre a POSSIBILIDADE de ter havido negligência médica.
    Quero saber se, em vez de evidência de espíritos, estamos diante de um possível (não estou dizendo provável) caso de negligência, causada por crenças estranhas.
    Quero saber sobre a viabilidade da minha conjectura e o que você faria, se tivesse de decidir.

  114. Marciano Diz:

    No tempo em que eu era juiz, supondo todos os demais dados do processo (que não existe nem existirá), com esses dados eu condenaria o médico(a) por crime de homicídio culposo por omissão (no juízo penal) e condenaria médico(a) e hospital numa ação indenizatória.
    Claro que designaria perito para esclarecer a possibilidade de omissão médica e determinaria (se viável) a exumação do cadáver para perícia médico-legal, para determinar a causa da morte.
    Não aceitaria atestado do próprio hospital sob suspeita, claro.
    Neste caso em concreto, eu teria de me declarar suspeito, por ser amigo íntimo da ré, por supuesto.

  115. Gorducho Diz:

    [...] E todos os livros que li de Físicos famosos como Hawkins, Sagan, Greene, Prigogine, e etc?
     
    Muito pouco, são de divulgação científica. Eles escrevem assim porque ninguém entenderia bulhufas se estivessem escritos na linguagem apropriada, e aí muita minhoca acaba passando à cabeça do leitor pedestre. Numa seara (já que estamos num Sítio dedicado ao espiritismo usemos vocabulário apropriado…) mais convencional: o que “é” a entropia?
    O Sr. engole o espaço 4-D da RG? Eu não: como que dimensões dum mesmo espaço podem ter naturezas diferentes, ou seja 3 “espaciais” e 1 “temporal”? Agora matematicamente… o Sr. pode fazer uma integral de superfície fechada do T (lembra a pergunta do AMa acerca do símbolo integral tripla c/o círculo?) “multiplicado” pela 1-forma do volume 3-D blah blah blah
    Na QM então é pior. A única coisa que vale é o callate y calcula (sim eu sei que não foi o Feynman quem disse isso). Ninguém entende QM. Eles manipulam os operadores e calculam (hoje programando o MATLAB, claro), e bolam experimentos p/registrar os resultados (da mesma forma como nós bolamos um experimento p/testar a hipótese espírita).
    E esse tal modelo unificado pior ainda. E agora entra pesado a estatística nos resultados. Está que nem a parapsicologia…. Positivamente não levo a sério. Cada vez que eles mudarem as condições dos experimentos, dando mais “energia” os objetos, concluirão que novos lagrangianos deverão ser adicionados ao modelo, ou modificados…

  116. Larissa Diz:

    A indagação que fica é intrigante: como os espíritos recolhem informações contidas em livros fechados, sabendo-se que o espírito Emmanuel não conseguiu revelar o conteúdo de um envelope fechado, conforme consta no livro As vidas de Chico Xavier de Marcel Souto Maior.
    .
    Marque a correta
    ( ) espíritos são analfabetos e por isso não leem nada
    ( ) espíritos só transmitem informações úteis do além, desde q inverificaveis sua fonte
    ( ) espíritos não existem

  117. Larissa Diz:

    Quando penso q já vi de tudo…
    http://oglobo.globo.com/sociedade/muito-prazer-eu-nao-sou-emmanuel-15992369

  118. Phelippe Diz:

    Oi, Larissa, estávamos com saudades. Andou sumida.

  119. Marciano Diz:

    Valeu, Gorducho!
    Vlad, ninguém aqui sabe mais matemática do que Gorducho.
    .
    1. Larissa Diz:
    ABRIL 28TH, 2015 ÀS 12:18 PM
    A indagação que fica é intrigante: como os espíritos recolhem informações contidas em livros fechados, sabendo-se que o espírito Emmanuel não conseguiu revelar o conteúdo de um envelope fechado, conforme consta no livro As vidas de Chico Xavier de Marcel Souto Maior.
    .
    Marque a correta
    ( ) espíritos são analfabetos e por isso não leem nada
    ( ) espíritos só transmitem informações úteis do além, desde q inverificaveis sua fonte
    ( ) espíritos não existem
    Minha resposta:
    ( ✘ ) espíritos não existem
    .
    Vlad, aguardo sua resposta.
    Não estou julgando ninguém nem quero que você o faça. Provavelmente a causa da morte não teve nada a ver com a abordagem médica.
    Na verdade, o que eu quero saber é se crenças bizarras podem atrapalhar um médico em seu ofício.
    Acho que é uma hipótese que não pode ser inteiramente descartada.
    Quando a gente pensa que encontrou a resposta para uma indagação, para de investigá-la, o que pode ser danoso, em se tratando de respostas imaginárias, que não explicam condutas e talvez sintomas.
    Citei esse caso para mostrar que a influência de crenças bizarras provavelmente influi em decisões importantes, o que é muito indesejável.

  120. Marciano Diz:

    Não é Robert qualquer sobrenome.
    É este aqui:
    When you understand why you dismiss all the other possible gods, you will understand why I dismiss yours.
    Stephen Roberts
    .
    Já que encontrei o Roberts, aqui vão outros, para análise filosófica de Vlad:
    .
    Em tempo: Responda primeiramente à questão médica que lhe propus.
    Depois, querendo, analise as frases sob sua ótica filosófica.
    .
    When I was a kid I had an imaginary friend and I used to think that he went everywhere with me, and that I could talk to him and that he could hear me, and that he could grant me wishes and stuff. And then I grew up, and I stopped going to church.
    Jimmy Carr
    .
    Give a man a fish and he will eat for a day; teach a man to fish and he will eat for a lifetime; give a man religion and he will die praying for a fish.
    Anonymous
    .
    Do not pass by my epitaph, traveler.
    But having stopped, listen and learn, then go your way.
    There is no boat in Hades, no ferryman Charon,
    No caretaker Aiakos, no dog Cerberus.
    All we who are dead below
    Have become bones and ashes, but nothing else.
    I have spoken to you honestly, go on, traveler,
    Lest even while dead I seem talkative to you.
    Ancient Roman tombstone
    .
    A próxima parece até que fui eu que escrevi, depois do que comentei neste tópico, mais acima, quando critiquei meu ídolo Shermer:
    An atheist doesn’t have to be someone who thinks he has a proof that there can’t be a god. He only has to be someone who believes that the evidence on the God question is at a similar level to the evidence on the werewolf question.
    John McCarthy
    .
    Men never commit evil so fully and joyfully as when they do it for religious convictions.
    Blaise Pascal
    .
    Religion is regarded by the common people as true, by the wise as false, and by rulers as useful.
    Anonymous

  121. Marciano Diz:

    Cola para te poupar trabalho quanto ao Robert, na verdade Roberts, citado acima:
    Marciano Diz:
    ABRIL 27TH, 2015 ÀS 9:58 PM

    .
    Você está certíssimo quando diz que todo religioso é ateu quanto à religião do outro. Só se esqueceu de que são centenas de milhares de religiões, ainda existentes ou esquecidas no passado. Então, falta só mais uma (a do crente) para que ele se torne um ateu completo.
    O pensamento nem é meu, é de um tal Robert qualquer coisa, mas eu sempre pensei como ele.
    Já contei essa história aqui, mais de uma vez.

  122. Marciano Diz:

    Quando eu disse que a frase parecia minha, depois dos comentários que fiz, a respeito de lobisomens, estava me fererindo aos seguintes comentários:
    .
    1. Marciano Diz:
    ABRIL 26TH, 2015 ÀS 2:02 AM
    Michael Shermer é brilhante, concordo em quase tudo com ele.
    Temos um probleminha. Ele se define como agnóstico não teísta e, para não deixar dúvidas, diz que a pergunta “Existe um deus?” nem é mesmo uma pergunta apropriada. Diz ele que uma pergunta melhor seria “É possível saber se existe um deus ou não?”.
    Ele mesmo responde que acredita firmemente que não.
    .
    “…Based on this usage, and my own lifelong quest (ending in utter futility) to prove or disprove God’s existence, I defined the God question as the art of the insoluble, and made what I think is an important distinction between a statement about the universe and a statement about one’s personal beliefs. As a statement about the universe, agnostic seems to me to be the most rational position to take on the God question because, by the criteria of science and reason, God is an unknowable concept. We cannot prove or disprove God’s existence through empirical evidence or rational analysis (although, in my opinion, atheists have slightly better arguments for the nonexistence of God than theists have for the deity’s reality). Therefore, from a scientific perspective, theism and atheism are both indefensible positions as statements about the universe. One must think and act on a personal belief or a disbelief, however, so when forced to apply a label (which I generally try to avoid) I call myself a nontheist; if forced to bet on whether there is a God or not, I bet that there is not, and I live my life accordingly. Nontheism has the added advantage of making an end run around a common misunderstanding about agnosticism: that it is a position of waiting for more evidence about God’s existence (or nonexistence) before making a decision, assuming that additional evidence will (or may) suddenly arise to prove or disprove God’s existence. I could be wrong, of course, and proof may materialize, but until then I shall assume that there is no God and that the God question is an insoluble one. Is there a God? is not even the appropriate way to ask the question. A better question is this: Is it possible to know if there is a God or not? My answer is firmly negative”.
    .
    Parece que ele é mesmo agnóstico. Ele não nega que existam divindades. Nega veementemente que possamos afirmar se existem ou não.
    .
    Aí está nosso problema: penso igualzinho a ele, com uma pequena nuance.
    Pego carona no bule de chá voador de Bertrand Russel.
    .
    Existe um bule de chá voador entre as órbitas da Terra e de Marte?
    Segundo Shermer, essa não é a pergunta apropriada. O certo seria perguntarmos se é possível que saibamos se existe ou não um bule de chá voador entre as órbitas da Terra e de Marte.
    .
    Embora eu não tenha como provar que o bule de chá não existe, afirmo ousadamente que não, isto porque esse bule não faria o menor sentido. Apesar de podermos imaginar o tal bule, nada nos faz crer que ele exista, a não ser a vontade de cada um.
    Da mesma forma, afirmo que divindades não existem. Além de não fazerem o menor sentido, pois nem sequer há consenso sobre o que seriam essas divindades, se seria uma só ou várias, se existem algumas falsas e outras verdadeiras, não temos qualquer indício de sua existência fora da imaginação. Igualzinho ao bule de chá.
    .
    Sendo assim, afirmo ousadamente, e contrariando o grande Shermer, que não existem divindades, da mesma forma que não existe o mencionado bule de chá.
    .
    A única diferença é que o chá começou a ser bebido quando a humanidade já estava bem adiantada, os bules são mais novos ainda, e as inúmeras divindades imaginadas atualmente e no passado são crença antiga.
    Se fosse possível que nos primórdios da humanidade alguém afirmasse algo assim (sequer sabia-se o que eram os pontinhos luminosos no céu, que dirá o que era agricultura, chá, bule, etc.), hoje em dia muita gente diria que não podemos provar que o bule não existe, uns acreditariam, outros não, outros diriam que é uma xícara de café, não haveria consenso sobre o que é um bule de chá ou uma xícara de café, quem não acreditasse nisso seria chamada de abulista ou de axicarista.
    .
    O mesmo diga-se de espíritos, lobisomens, vampiros, leprechauns, far darrigs, fadas, anjos, anõezinhos gigantes, unicórnios, etc.
    .
    Fica inteiramente ao gosto e à lucidez de cada um.
    .
    .
    .

    2. Marciano Diz:
    ABRIL 26TH, 2015 ÀS 2:18 AM
    Se eu for abulista, axicarista, afadista, apapainoelista, aespiritista, então devo ser ateu ou atheist.
    Se quem não acredita em lobisomens (há muita gente que acredita) não é alobisomista, apenas é diferente de quem acredita que fulano vira lobisomem em noites de lua cheia, então eu sou apenas diferente de quem acredita nas mais de centenas de milhares de divindades atuais, do passado (zeus, apolo, ísis) ou do futuro. Ainda haverão de imaginar muitas divindades no futuro, como vem sendo feito desde o começo da humanidade.
    Neste exato momento, estou cercado de espíritos, divindades, demônios, anjos, fadas, dragões de garagem, unicórnios cor-de-rosa invisíveis (apesar da cor).
    Ainda assim, sou tão teimoso que não consigo acreditar neles.
    Não consigo nem dizer se pode-se afirmar com certeza se eles existem ou não.
    Tenho a mente aberta. No dia em que deparar-se-me um espírito, uma divindade, um lobisomem ou um bule de chá voador eu procuro um psiquiatra ou um neurologista, pode ser caso de tumor cerebral.
    Quem acredita que um triângulo pode ser quadrado ou que 2 + 2 = 5 quando vê essas coisas é o imaginário são tomé.
    Comigo, não!

  123. Marciano Diz:

    Como Vlad costuma dizer, — Fim da volta ao passado.

  124. Marciano Diz:

    Referindo saiu “fererindo”.rs
    Nem vou ler o resto.
    Eita poltergeist da muléstia!

  125. Contra o chiquismo Diz:

    Ei amigos, está no O Globo de hoje:

    **
    ‘Muito prazer, eu não sou Emmanuel’
    ***
    ***

    Estudante de São Paulo é apontado como reencarnação do mentor de Chico Xavier
    ***
    ***

    *
    http://oglobo.globo.com/sociedade/muito-prazer-eu-nao-sou-emmanuel-15992369

  126. Vitor Diz:

    Oi, Contra
    .
    um ótimo exemplo de que tentar impor uma personalidade às crianças não dá certo. Imagino a pressão que esse rapaz passou na sociedade para se identificar como o Emmanuel. Fica claro que os casos de crianças com memórias de vidas passadas estudos por Stevenson e seus associados não podem ser explicados pela pressão da cultura local.

  127. Sanchez Diz:

    Contra
    .
    Valeu mesmo essa reportagem. Não tem como ser Emmanuel por dois motivos:
    1º – Lendo a reportagem quando Chico terminou seu “exercício mediúnico” em 1996 o garoto já tinha 3 anos.
    2º – O segundo motivo alguns daqui já sabem…

  128. Gorducho Diz:

    Mas fiquei sabendo uma cousa que não sabia mesmo: o CX visitou a família. Portanto a FEB sabe quem é o verdadeiro Emmânuel!
    A pergunta é: tentarão fazer como fizeram os caras da Teosofia?
    Divaldo está bem idoso já, e eles precisam arrumar um sucessor…

  129. Marciano Diz:

    Contra, que bom vê-lo de volta.
    A Larissa já tinha postado um link com a mesma matéria.
    Vejo que ninguém o acessou, além de mim, aparentemente.

  130. Marciano Diz:

    O novo EmmÂnuel que não aceita o título é espírita, faz palestras e tudo o mais.
    Ele nega, mas deve ser por causa do véu do esquecimento. Ninguém acredita.
    Ele nasceu em 93, quando cx ainda “recebia” comunicações do Lêntulo. Mas isso não é problema para quem acredita em tanta esquizofrenia, como bônus-hora nossolarinos, etc..
    Deve ser desdobramento. Ele, com menos de 3 anos, se desdobrava e mandava informações para cx.
    .
    Pode ser modéstia, também. Em outra vida passada, já fui rei da Inglaterra. Não falo pra ninguém, nem pra vocês, porque sou muito modesto, a humildade não me permite, ainda mais agora que tive a prova ou expiação de ter nascido no Brasil.
    .
    O jornal diz que kardecista é quem segue a linha de Rivail, pelo fato de o autor da matéria não saber que o kardecismo já morreu, hoje só existe chiquismo/divaldismo.
    Nem os chiquistas/divaldistas sabem disso, eles pensam que são kardecistas, ou melhor, espíritas, pois se assenhoraram do termo.
    .
    Ele diz que não sabe distinguir um vivo de um morto. Deveria estudar tanatologia forense. Eu estudei. Não é difícil reconhecer um morto.
    .
    Vejam como o médium é modesto: ele diz que ainda criança era levado a psicólogAs (não sei por que o preconceito com os psicólogOs), para ser consultado. Passado um tempo (suas palavras), já estava dando consultas para elas.
    .
    É, há psicólogas e psicólogas.
    .
    Vejam como o kardecismo transformou-se em outra coisa, sem ninguém perceber.
    Ele tem um guru espiritual (Sri Swami Shivaharyànanda) e ganha a vida dando cursos de Raja Yoga, técnicas de controle da mente (seria reencarnação do Dr. Mabuse?), espiritualidade e filosofia.
    .
    Atualmente todo mundo é filósofo, um dos motivos que me levaram à abjuração da filosofia.
    Tá vendo, Vlad?

  131. Larissa Diz:

    Pelo visto nem perceberam q eu postei algo…

  132. Larissa Diz:

    Só o de Marte!

  133. Gorducho Diz:

    Sim, Analista Larissa: todos perceberam, exceto aparentemente CoC.
    Porém todos sabemos que o Emmâ reencarnou no ano 2000 (CE).
    Espero que o Dr. tenha alguma atitude útil, pronunciando-se sobre a esquizofrenia, a propósito se indivíduos que lobrigam seres éter-aromais, como no caso…

  134. Gorducho Diz:

    ERRATA
    Emmânuel
    se de

  135. Gorducho Diz:

    se de :(

  136. Marciano Diz:

    Gorducho, o Vlad deve ter desencarnado. Ele aparece e desaparece misteriosamente.
    Quando aparece, lê por alto o que comentamos e solta umas tiradas filosóficas “nada a ver”.
    Provoco-o, mas não adianta.
    .
    Quanta saudade do Montalvão, que esmiuça os argumentos de todo mundo, faz análise sintática e morfológica de tudo o que se escreve aqui, não deixa NADA sobrando.

  137. Contra o chiquismo Diz:

    Mas essa reportagem saiu hoje no O Globo. A da Larissa tb foi do O Globo?

  138. Contra o chiquismo Diz:

    Amanhã lerei todos os comentários, parece bom demais o debate aqui.

  139. Marciano Diz:

    Contra, foi sim.
    Leia tudo, tenha a paciência que Vlad não tem, e não se arrependerá.
    Tem até desenho animado, coisa de que sei que você gostava, pois já mencionou aqui um palavrão dito por outro gato, o Tom.
    .
    Não deixe de ler e comparar a filosofia autêntica, no sentido em que Heidegger enxergava a palavra e a filosofia de algibeira.
    .
    “Segundo Heidegger, é a vivência autêntica que possibilita reconhecer genuinamente a liberdade e a
    autonomia do outro como ser de possibilidades próprias. A inautenticidade não é capaz de propiciar ao Dasein (ser aí – da, aí e sein, ser) tal concepção existencial, por este ser incapaz de delimitar o caminho para o encontro real do si mesmo, como acontece na autenticidade.
    É necessário adentrarmos então, de modo mais minucioso, na reflexão dos meios, através dos quais o ser-no-mundo pode trilhar para o encontro de tal modo existencial de ser-no-mundo e ser-com-outro, que fundaria a mais autêntica forma de relação ética; aquela não condicionada por homens tomados pelo modo cotidiano do impessoal, mas assumida por aqueles verdadeiramente livres (alguém pode ser maçon sem ser verdadeiramente livre, segundo os landmarks?),sabedores de suas mais autênticas possibilidades, inclusive conscientes de sua finitude – o que condicionaria uma existência ética, no que se refere às relações interpessoais, entre os seres-aí.
    Segundo Heidegger, o ser-no-mundo que é um ser-com-outro, é necessariamente um ser-para-a-morte – a possibilidade da impossibilidade – em si um ser destinado ao nada.
    No pensamento heideggeriano o percurso de tal conversão à autenticidade passa necessariamente pelo reconhecendo do Dasein de sua destinação a um fim único, irremediável, a morte. Condição única a partir da qual o Dasein (ser aí) pode “desiludir-se” com o mundo das ocupações ininterruptas e familiarizantes, que o acomoda em seu mundo circundante, lançando-o em uma ‘outra dimensão’ existencial, a da “estranheza” perante o mundo, que o faz sentir-se novamente mortal, portador de uma finitude existencial.
    .
    Observe atentamente a física de apartamento e aquela que realmente importa (não pule os comentários de GORDUCHO).
    .
    Diversão garantida e dá o que pensar.

  140. Contra o chiquismo Diz:

    Agora sim li tudo. Desculpe por postar sem ler o link do O Globo.

    ***

    “Marciano Diz:
    abril 26th, 2015 às 2:37 AM

    Vlad, o vampiro
    O maravilhoso, maravilhoso vampiro
    Sempre que ele se vê em apuros
    Ele pega sua sacola de truques
    Vlad, o vampiro
    O maravilhoso, maravilhoso vampiro
    Você vai rir tanto que sua barriga vai doer
    Seu coração vai ficar descompassado (arritmia cardíaca)
    Vendo Vlad
    O maravilhoso vampiro.”

    ***

    ***

    Me lembrou uma música fantástica …
    **
    **
    http://www.youtube.com/watch?v=nZJ3LVYbydw

  141. Borges Diz:

    Imagino que a reencarnação de Emmanuel foi uma providência de Chico Xavier para evitar possível apropriação de seu mais ilustre personagem, após a sua morte.
    Um abraço a todos

  142. Gorducho Diz:

    Olha aí! Isso não tinha me ocorrido…
    Tese muito credível!

  143. Contra o chiquismo Diz:

    Assim como A luiz tb ia reencarnar. (ou já “foi”..)

  144. Gorducho Diz:

    Com o prestígio do CX, agora nem que o Lentulus se materialize com tocha e tudo no Maracanã antes dum Fla x Vasco ninguém vai acreditar.

  145. Sanchez Diz:

    André Luiz ditou obras através de Valdo Vieira em conjunto com Chico. Divaldo Franco também tentou, mas foi repreendido por Chico em cartas. Parece que Chico é quem dita os interpretes dos espíritos.

  146. Diego Linhares Tavares Diz:

    Ao meu parecer, esta é uma análise muito “fria”, superficial, sem consistência alguma baseada em fatos comprovados, apenas suposições, opiniões e suposições.
    Por que não analisaram toda a mensagem de todas as mensagens?!
    Por que se ateram a todos os fatos, dados, citações, nomes?!
    Por que somente a alguns nomes?!
    Por que não analisaram a mensagem na íntegra (me desculpem a redundância)?!
    Por que não procuraram a família, os familiares, amigos, vizinhos, conhecidos ou não, a cidade, o local, os jornalistas que pesquisaram, jornais da época, sobre os relatos dos Espíritos nas mensagens para realmente confirmar se é verdade ou não?!
    Do mesmo conteúdo da pergunta anterior, faço com relação ao Chico Xavier, e ainda acrescento: por que não pesquisaram onde ele viveu, como viveu, as pessoas que o conheceram, as pessoas das cidades onde viveu se realmente ele vivia da forma que afirmava, onde trabalhou, quanto tempo trabalhar por dia, onde estudou, até que fase escolar ele estudou, quanto tempo depois do trabalho ele fica nas reuniões mediúnicas e até que horas e depois disto que horas ele ia para o trabalho, quanto tempo ele ficava auxiliando os necessitados, se ele viajou para outros países para conhecer a cultura e escrever em “seus” livros, se ele ficava horas na biblioteca estudando e pesquisando história, sociologia, antropologia, medicina, física, etc, etc, etc…?!!!
    Afinal, uma pesquisa tem de ser séria, correta, que verifique e pesquise a fundo TODAS as informações, imparcial, lógica e isenta de presunção e ironias!

  147. Diego Linhares Tavares Diz:

    Outra questão: o Espírito Emmanuel não escrever a poesia em latim.
    Como poderia escrever em latim se ele estava escrevendo um livro para os espíritas e cidadãos brasileiros?!
    Quem entenderia, senão pouquíssimos?!
    Pela lógica do questionamento de vocês, então todo o livro deveria ser escrito em latim, não somente o poema. Mas, se ele foi escrito em português, como de fato o foi, todo ele foi escrito em nossa língua. Não padece qualquer dúvida.
    Se ele foi o senador romano, então ele tem todo o direito de escrever o poema à maneira dele, pois foi ele mesmo o autor naquela encarnação. Seguindo essa “teoria” é a lógica mais convincente.
    Penso que mesmo que ele falasse em latim não se convenceriam, como nunca se convenceram de nada.
    Penso que todos temos de nos dar direito à dúvida: será que é ou não verdade? como isso pode ser verdade? como provar, comprovar? tem indícios, fundamentos?
    A dúvida leva a investigação e pesquisa, desde

  148. Diego Linhares Tavares Diz:

    A dúvida leva a investigação e pesquisa, desde que séria.
    Assim, é a Ciência de todas áreas do conhecimento humano. É a dúvida, ou seja, os questionamentos, as perguntas, que nos impulsionam a descobrir, mais cedo ou mais tarde, as coisas.

  149. Diego Linhares Tavares Diz:

    Vocês por acaso já pesquisaram os livros de Emmanuel?! Os dados históricos, personagens, fatos, cidades, épocas, anos?!

  150. Vitor Diz:

    Sim, Diego
    leia por exemplo:
    .
    a) http://obraspsicografadas.org/2012/testemunhos-lentulianos/
    .
    b) http://obraspsicografadas.org/2011/lntulo-e-o-conselho-de-guerra-de-tito/
    .
    c) http://obraspsicografadas.org/2010/os-nomes-das-personagens-no-livro-h-dois-mil-anos-de-chico-xavier/

  151. Marciano Diz:

    Por que não analisaram a mensagem na íntegra (me desculpem a redundância)?!
    Por que não procuraram a família, os familiares, amigos, vizinhos, conhecidos ou não, a cidade, o local, os jornalistas que pesquisaram, jornais da época, sobre os relatos dos Espíritos nas mensagens para realmente confirmar se é verdade ou não?!
    Do mesmo conteúdo da pergunta anterior, faço com relação ao Chico Xavier, e ainda acrescento: por que não pesquisaram onde ele viveu, como viveu, as pessoas que o conheceram, as pessoas das cidades onde viveu se realmente ele vivia da forma que afirmava, onde trabalhou, quanto tempo trabalhar por dia, onde estudou, até que fase escolar ele estudou, quanto tempo depois do trabalho ele fica nas reuniões mediúnicas e até que horas e depois disto que horas ele ia para o trabalho, quanto tempo ele ficava auxiliando os necessitados, se ele viajou para outros países para conhecer a cultura e escrever em “seus” livros, se ele ficava horas na biblioteca estudando e pesquisando história, sociologia, antropologia, medicina, física, etc, etc, etc…?!!!
    Afinal, uma pesquisa tem de ser séria, correta, que verifique e pesquise a fundo TODAS as informações, imparcial, lógica e isenta de presunção e ironias!
    .
    .
    Por que você quer ditar as regras aqui?
    .
    Por que não aplica seu espiritismo na prática e vai rezar por nós, pedir intercessão aos espíritos superiores para que nos esclareça?

  152. Marciano Diz:

    Contra, de tanto morder jugulares, veja como o Jô ficou gordo.
    .
    Borges, sua hipótese é bem viável. Ele também quis evitar que se apropriassem de seu espírito, com aquela história de senha.
    .
    Diego, gostei da sua argumentação.
    Por que não nos calamos e deixamos essa história de lado?
    Do jeito que você quer, fica difícil.
    Sempre vai faltar alguma coisa.
    Como diria o Magri, cx é “imexível” e também é um ser humano.
    .
    1. Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 29TH, 2015 ÀS 5:27 PM
    Vocês por acaso já pesquisaram os livros de Emmanuel?! Os dados históricos, personagens, fatos, cidades, épocas, anos?!
    .
    Diego, por que você não todos os artigos e todos os comentários do blog, desde o seu início?
    Por que não analisara os comentários?!
    Por que não procurara as famílias, os familiares, amigos, vizinhos, conhecidos ou não, a cidade, o local, de todos os que já comentaram aqui?!
    Por que não pesquisara onde nós vivemos, como vivemos, as pessoas que nos conhecem, as pessoas das cidades onde vivemos, etc, etc, etc…?!!!
    Afinal, uma comentário tem de ser sério, correto, que verifique e pesquise a fundo TODOS os comentários anteriores, imparcial, lógico e isento de presunção e ironias!

  153. Marciano Diz:

    Por que você fica tão irritado de as outras pessoas não terem a mesma crença que você?
    .
    Você deixa que eu seja testemunha de jeová?
    Posso, papai?

  154. Gorducho Diz:

    Outra questão: o Espírito Emmanuel não escrever a poesia em latim.
    Como poderia escrever em latim se ele estava escrevendo um livro para os espíritas e cidadãos brasileiros?!

     
    Ocorre que não é isso que é passado no livro. No livro é dito que se trataram de fatos reais. Então, se o Lentulus escreveu um poema p/a esposa, terá escrito em latim, seja o culto ciceroniano (mais provavelmente) ou seja o popular das ruas. Então, como bem sublinhou o Analista Borges – que retrouxe o tema – o natural seria ele apresentar o poema real que ele escreveu, nem que fosse em nota de rodapé. Ainda, como rimou em português um poema feito segundo as regras romanas (muito provavelmente similar àquele do Ovídio que eu psicografei acima)?

  155. Gorducho Diz:

    Se ele foi o senador romano, então ele tem todo o direito de escrever o poema à maneira dele, pois foi ele mesmo o autor naquela encarnação.
     
    Claro! É isso que deveria ser mas não foi o que o CX fez. Queremos sim saber qual foi o poema escrito à maneira dele durante o governo do divino Augusto ou do Tibério, que certamente não foi em português nem ao estilo início do século XX.
    É isso mesmo: tem razão!

  156. Contra o chiquismo Diz:

    Diego Linhares Tavares , provavelmente irás sumir daqui, se voltares e puder responder meus questionamentos abaixo, poderemos realizar um ótimo debate. Vamos lá:

    **
    **
    Vc nega o ‘Nosso Lar’(se existe) ?
    ( ) sim
    ( ) não

    ******
    ******
    ‘espiritos’ existem?
    ( ) sim
    ( ) não
    Em caso afirmativo, justifique sua resposta em no máximo 4 (quatro) linhas:
    ____________________________________________
    ____________________________________________
    ____________________________________________
    ____________________________________________ .

    *********

    *********

    kardec era racista?
    ( ) sim
    ( ) não

    *****
    *****
    caso vc diga que kardec não é racista, me convença. Use quantas linhas quiser para justificar sua resposta.

    ***

    ***
    para finalizar: caso vc afirme que kardec é racista , o que acha que faz um cidadão palestrante ‘espirita’ de cor negra como o sr raul teixeira continuar a ser kardecista?
    ***Quantas linhas quiser para justificar.

  157. Marciano Diz:

    Gorducho, o Borges não entendeu que era tradução (curiosamente com rima, métrica, etc.) de um poema em latim porque não conhece o livro nem o poema, porque não leu nossos comentários, não leu nada que foi dito antes, só ficou irritado porque não temos a mesma crença que ele e todo espírita é nervosinho.
    .
    Quantas obras espíritas você já leu?
    Espírita nervosinho sobre qualquer pergunta sua.
    Pra mim, é só da linha do espiritismo pra cima!
    Espírita nervosinho sobre contradições de obras espíritas, pseudo-cristianismo, lavagem cerebral e charlatanice.
    O importante é a caridade!
    Espírita nervosinho sobre contradições nas obras de Allan Kardec.
    Adoro os livros da família Gasparetto.
    Espírita nervosinho.
    Eu me divirto com esses caras.
    Satã sobre espíritas nervosinhos.
    .
    .
    Perfil de um espírita nervosinho
    O espírita nervosinho é uma pessoa que não teve nada o que fazer na vida, e um dia, à toa na rua alguém o convidou para entrar no centro. Lá ele viu coisas úteis, como mesas girando, demônios, digo, gente falecida se comunicando. E o melhor: a promessa de que lá havia amor, inclusão (muitos vão lá porque são chatos e não tem amigos) e explicação para todas as mazelas do mundo.
    E assim começou a jornada do espírita nervosinho. Agora a nova parte é fazê-lo sentir-se pseudo-intelectual, digo, inteligente, incluído e amado pelos homens e pelos espíritos.
    Um fato curioso é que nunca acharam nada que os completassem no espiritismo, mas vão negar isso até a morte e criar seus filhos como a nova geração de espíritas nervosinhos. Seus filhos geralmente são adolescentes que se preocuparam tanto com estudo espiritual e energização para a próxima vida que se esqueceram de que nessa vida tem de trabalhar e comer.
    As obras caridosas são o ponto alto na vida de um espírita nervosinho. A tática é simples e antiga. O povo pobre quer comida, eles têm. Espíritas nervosinhos fazem indiretamente que seu ego valha um prato de comida, pois agora eles já estufam o peito por causa disso. E colocam suas ideias que nem eles mesmos sabem o que significam nas escolas espíritas para a população. E assim o circo se renova, e vidas pobres se perdem na ilusão e conformismo, em vez de estudar e trabalhar duro para seu futuro.
    Ser espírita nervosinho é, por definição, ser acéfalo, trabalhando o seu próprio ego,ter o direito a se bitolar tão profundamente a ponto de não ouvir opiniões nem sair do buraco de modo algum, num fluir contínuo com a fonte da sua miséria, sabe-se lá quem. É (talvez) fazer para os outros (se for interesse do centro) e esquecer de si mesmo quando alguma coisa vai mal, porque pode dar a si mesmo a desculpa de que isso é a evolução natural ou a vontade de Deus.
    Ele desculpa os ofensores (contando que o ofensor não tenha opiniões diferentes e subversivas ao espiritismo), aplicando a bondade (visando puxar o saco dos espíritos superiores, humildade (mesmo achando que “o resto” é inferior), praticando a caridade quando possível, para sumir da Terra o quanto antes e ir para um planeta mais desenvolvido.
    É tratar os outros como “doente da Alma” (palavras deles), apartado da ideia que ele quer colocar na sua cabeça e tratá-los como retardados, não exigir muito do próximo.
    Quando tudo parece conspirar contra a felicidade almejada, o espírita será sempre aquele que ficará na mesma, fingindo que está tudo bem, deixando as coisas pela metade quando pensa que basta olhar para o mundo de outra forma para todas as 7,3 bilhões pessoas fazerem a reforma íntima e serem felizes, como a cartilha espírita manda.

    .
    Ufólogos entusiasmados
    Sim! Há vida em todos os globos que se movem no Espaço!
    Livro dos espíritos, pág. 55.
    Mas e o Sol?
    Qualquer ser humano com mais de dois neurônios vivos, sobre citação acima.
    Você deve entender a frase dentro do contexto.
    Espírita nervosinho usando desculpa esfarrapada sobre a citação acima.
    Um dos princípios do Espiritismo é o de que existe vida em outros planetas. Em virtude disso (e do fato de que NINGUÉM pode discordar do que fala o Espiritismo) TODO espírita nervosinho acredita em todo tipo de fenômeno sobrenatural ufológico.
    Tudo começou quando os adeptos do espiritismo perguntaram: Se há reencarnação, onde estão os grandes gênios da humanidade? Se eles morreram, é correto que voltem mais geniais, não?!
    Diante desta pergunta, Kardec suou frio, mas como é da índole de um espírita nervosinho NUNCA estar errado, inventaram 376 teorias furadas e por incrível que pareça tem gente que acredita.
    .
    É possível um debate sério com um espírita nervosinho?
    Não é possível um debate sério. Eles são mais chatos do que crentes. Quanto mais livros o espírita nervosinho leu, pior. O espírita sempre se julgará mais esclarecido. Qualquer refutação será tida como ignorância sua, e o debatedor será tido como um refutador da maravilhosa revelação espírita. Qualquer avanço na ciência será tido como avanço na compreensão terrena em consonância com as espiritices.
    Os espíritas não se manifestam de forma expansiva ou violenta, mas são fanáticos e arrogantes. Acreditam em tudo que um grupo de espíritos superiores dize São arrogantes em sua serenidade e certeza de saber mais do que os outros fiéis.

    .
    Pra te corrigir

    O espírita nervosinho vai te corrigir (sempre que puder ou mesmo quando não precisar), dizendo que “não há final” e que “ninguém morre”.(alô, vovozinho, tudo bem?) Vai dizer que as pessoas desencarnam e que o final ainda está longe, porque estamos sempre precisando voltar a este mundo para aprender. Ou seja, um monte de papo-furado.
    .
    Livremente adaptado da wikipedia.

  158. Marciano Diz:

    Perdão, Borges, eu quis escrever Diego e escrevi Borges.
    A culpa é do poltergeist do blog.

  159. Gorducho Diz:

    Gorducho, o Borges [...]
     
    Não! O Analista Borges justamente colocou a falha (por que não apresentar o poema realmente como ele Lentulus escreveu + uma tradução), bem como colocou o fato de “espíritos” lerem livros fechados quando convém à tese, e quando expostos a testes, não.
    Bem como ele (AB) elaborou esta excelente tese de o CX ter inventado a reencarnação para bloquear o aproveitamento da personagem “Emmânuel” por outros.

  160. Contra o chiquismo Diz:

    sCUr voltou?

  161. Sanchez Diz:

    As perguntas do Diego Linhares Tavares são muito boas, mas como mostrou Marciano são retóricas, então o primeiro a responder seria a FEB e Chico, mas não responderam.
    .
    Falo de minha parte Diego, se eu estiver enganado em relação de Chico não era médium, então traga seus apontamentos para podermos abordar o assunto e chegarmos a um entendimento. Estendo a mão para o diálogo e aguardo a sua resposta.

  162. Diego Linhares Tavares Diz:

    Se quiserem podem entrar em contato com o grupo de espírita de estudos e pesquisas designados pela Federação Espírita Brasileira, sob coordenação de Haroldo Dutra Dias, sobre essas indagações que fiz a vocês e que eles estão pesquisando e tentando comprovar com fatos e comprovações históricas.
    O Haroldo fala sobre essas pesquisas e destaca comprovações que eles encontraram, como por exemplo, o nome de uma rua francesa do século 17, citada no livro Renúncia, que não existe mais, mas que existia na época, e encontraram num sebo um mapa da época que comprova o nome da rua. Ou então, quando no livro Paulo e Estêvão, no início do livro é relatado que as ruas da cidade de Corinto eram suntuosas, e que foi comprovado recentemente, mais de 50 anos depois do livro ser escrito, que as ruas da cidade grega eram de mármore.
    Aqui, neste link http://www.revista.febnet.org.br/, na página 37, tem um estudo e pesquisa séria, sobre um fato comprovado e relatado no livro Há Dois Mil Anos, de autoria de Emmanuel. Confiram, por favor.
    Afinal, se a gente contesta algo ou alguém tem de fazer uma pesquisa séria e buscar todas as fontes.

  163. Diego Linhares Tavares Diz:

    … grupo espírita de estudos (…)

  164. Diego Linhares Tavares Diz:

    Amigos, vou procurar, dentro do que sei e pesquisar sobre aquilo que ainda não sei, sobre os seus questionamentos. Desculpem se eu demorar a responder, pois tenho compromissos, como sei que vocês também têm, e que tomam seus tempos.

  165. Gorducho Diz:

    [...] e encontraram num sebo um mapa da época que comprova o nome da rua.
     
    Mas é justamente o modus operandi dele: usava materiais de almanaques, livros, &c. E aproveitava o material quando dava. Como no caso daquela carta que ele tinha material sobre os falecidos revolucionários de SJRP, então colocou o falecido como encarnado naquela cidade p/poder aproveitar o material.
    É isso mesmo: essa era a metodologia.

  166. Vitor Diz:

    Oi, Diego
    um dos estudos do Spirito já foi analisado aqui no blog, confira:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2013/refutao-ao-artigo-incurses-histricas-sobre-o-livro-h-dois-mil-anos-a-erupo-do-vesvio-de-marco-paulo/
    .
    E sobre o livro Paulo e Estevão, confira:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2011/historiador-da-ufrj-lair-amaro-revela-absurdos-em-diversos-livros-psicografados/

  167. Vitor Diz:

    Diego,
    sobre o artigo do Spirito “A venda de escravos em Roma”, confira: http://obraspsicografadas.org/2010/pesquisas-para-a-confirmao-histrica-de-h-dois-mil-anos/

  168. Vitor Diz:

    Diego,
    como entro em contato com o mencionado grupo sob coordenação do haroldo?

  169. Marciano Diz:

    Em 2011 eu apenas lia, não participava dos debates, Deve ser por isso que não me lembro do artigo ressuscitado por VITOR, que está atento e vigilante.
    Vou atualizar-me, para não fazer como Diego.
    Refiro-me a Paulo e Estevão – um dos prediletos nas palestras espíritas.

  170. Marciano Diz:

    Ainda estou no começo do artigo e já vi tanta desinformação por parte de cx que estou impressionado com a ignorância dos que o defendem.
    Muitas das coisas criticadas até eu, que sou descrente, já conhecia, como o fato da inexistência de originais, as novas escrituras em grego antigo, etc.
    .
    Sobre as interpolações na bíblia, já me manifestei em outros artigos do blog, várias vezes.
    .
    Prossigo com a leitura.

  171. Diego Linhares Tavares Diz:

    Vitor:

    Leiam esta tese, que faz um estudo acurado sobre Públio Lentulus.
    http://www.portalsaber.org/2014/01/sim-existe-um-publio-lentulus-ao-tempo.html

  172. Marciano Diz:

    cx era muito ignorante mesmo. Tinha cultura de almanaque, Gorducho tem razão.
    Só fez sucesso porque seus leitores são ainda mais ignorantes e porque querem acreditar em qualquer coisa.
    Estou sem saco para assistir à palestra. O que li dela transcrito já me mostra a perda de tempo que seria.
    .
    Estou nos comentários.
    Nessa época eu nem desconfiava que o Biasetto era um M.A.V. risoleta, que gosta de chamar quem não gosta de ditadores corruptos de coxinha.
    M.A.V. é a Militância em Ambientes Virtuais, grupo de canalhas pagos pela petralha para defender os absurdos petistas e atacar quem a eles se opõe em redes sociais.
    Desgraçadamente, descobri que Biasetto é um M.AV.
    Quem estiver curioso, dentre outros lugares, pode ver detalhes aqui:
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/cuidado-ha-sempre-um-petista-na-rede-tentando-molesta-lo-ou-como-o-pt-solapa-a-liberdade-na-internet-para-agredir-os-individuos-livres-a-imprensa-e-a-oposicao-e-a-sa-nazista-do-mundo-virtual/
    .
    Antonio G.- Poa, nessa época, já sabia que FG nunca existiu fora da imaginação dos crentes.
    .
    Arduin, por sua vez, já sabia que os petralhas são uma peste, como se vê no seu comentário:
    .
    Marcos Arduin Diz:
    JULHO 1ST, 2011 ÀS 8:03 PM
    Caio, infelizmente o limite entre CENSURA e REVISÃO é muito tênue. Veja só que o PT ainda quer impor um tal de “controle SOCIAL da mídia”. Alguém sabe o que é isso? Eu sei: não permitir que a tal “mídia golpista” veicule os casos de corrupção e bandalheira cometidos por petistas e seus aliados, nem que comprometa a imagem sagrada dos “movimentos sociais” (aquela imagem lá do trator operado por uma sem-terra destruindo laranjeiras não seria transmitida, pois poderia dar uma ideia “distorcida” do movimento social).
    .
    Apesar dos pesares, continuo gostando de Biasetto. Espero que ele abra os olhos um dia, como abriu com relação ao espiritismo.
    Vai ficar decepcionado quando descobrir que comunismo burguês, falso comunismo, é igual a religião, que ele tanto abomina.

  173. Vitor Diz:

    Oi, Diego
    as pesquisas do Nagipe já foram analisadas no blog também. Veja:
    .
    a)http://obraspsicografadas.org/2014/ainda-lentulo-o-sufeta-resposta-a-nagipe-assuncao/
    .
    b)http://obraspsicografadas.org/2014/lntulo-o-sufeta-resposta-a-nagipe-assuno-parte-1-apresentaes-e-explicaes/
    .
    c)http://obraspsicografadas.org/2014/lntulo-o-sufeta-resposta-a-nagipe-assuno-parte-2-uma-noite-nos-fasti-caando-pblio-lntulo/
    .
    d)http://obraspsicografadas.org/2014/lntulo-o-sufeta-resposta-a-nagipe-assuno-apndice-1-figuras-de-cristo-parte-1-de-3/
    .
    e)http://obraspsicografadas.org/2014/lntulo-o-sufeta-resposta-a-nagipe-assuno-apndice-1-figuras-de-cristo-parte-2-de-3/
    .
    f)http://obraspsicografadas.org/2014/lntulo-o-sufeta-resposta-a-nagipe-assuno-apndice-1-figuras-de-cristo-parte-3-de-3/

  174. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano: Take it easy! Tu estás muito nervosinho amigo kkkkk
    Lembre-se que destempero moral demonstra falta de argumentos e ainda leva a violência, agressões, ainda que morais. Quem não têm argumentos parte para ignorância.
    Take it easy, men!

    1 – Por que você quer ditar as regras aqui?
    2 – Por que não aplica seu espiritismo na prática e vai rezar por nós, pedir intercessão aos espíritos superiores para que nos esclareça?

    Quanto a sua primeira pergunta: te respondo perguntando. Tu já fizestes uma pesquisa, ainda que a mais simples, quem sabe na época da escola?! Se fez, então, deves concordar concordar minhas perguntas. Afinal, se é para investigar e procurar provar, e mais, comprovar, são necessários muitos questionamentos para serem respondidos.
    Essa é uma questão básica do jornalismo, por exemplo. Jornalismo, que tem como base e formação de notícia, reportagem, etc, estas questões a fim de se informar a realidade dos fatos: “O quê” e/ou “Quem?”, “Quando?”, “Onde?”, “Como?”, e “Por quê?”.
    Isto é básico meu amigo. Ou desconheces isto?!
    Se deixas isto de lado, como queres tu me questionar e dizer que estou ditando regras?!
    Quanto a tua segunda pergunta: realmente procuro colocar em prática, tanto que sou trabalhador espírita. Voluntário de atendimentos sociais, de visitar e auxiliar famílias em situação de risco social. E que é importante destacar, que também há milhares de pessoas que fazem o mesmo, voluntariado, e não seguem religião alguma, procurar ajudar quem precisa. A prática disso também é uma oração, porque é praticar.

  175. Gorducho Diz:

    Ou então, quando no livro Paulo e Estêvão, no início do livro é relatado que as ruas da cidade de Corinto eram suntuosas, e que foi comprovado recentemente, mais de 50 anos depois do livro ser escrito, que as ruas da cidade grega eram de mármore.
    :o
     
    i) Onde o CX menciona que “as” ruas eram de mármore?
     
    ii) IN the year 1896, when the American School of Classical Studies at Athens was digging its first trial trenches at Corinth, a strip of white limestone roadway, running north and south, was discovered about 5 m. below the surface, in Trench No. III, between the temple hill and the next hill to the east.
    [THE LECHAEUM ROAD AND THE PROPYLAEA
    AT CORINTH
    , American Journal of Archaeology,Vol. 6, No. 4 (Oct. - Dec., 1902), pp. 439-454]
     
    iii) De fato, seria de espantar que o Julio Cæsar com a modéstia e humildade que lhe eram peculiares, tivesse feitos obras suntuosas na COLONIA LAUS IULIA CORINTHIENSIS.
    Amanhã procuro a Britannica de 1911 ou aquelas francesas que falam do Lentulos p/ver o que dizem sobre a suntuosidade de Coorinto.

  176. Diego Linhares Tavares Diz:

    Ainda respondendo ao amigo Marciano (ou seria terráqueo?!, brincadeira minha… não leve a mal… só pra “quebrar o gelo”) :

    “Diego, por que você não [leu] todos os artigos e todos os comentários do blog, desde o seu início?
    Por que não analisara os comentários?!
    Por que não procurara as famílias, os familiares, amigos, vizinhos, conhecidos ou não, a cidade, o local, de todos os que já comentaram aqui?!
    Por que não pesquisara onde nós vivemos, como vivemos, as pessoas que nos conhecem, as pessoas das cidades onde vivemos, etc, etc, etc…?!!!
    Afinal, uma comentário tem de ser sério, correto, que verifique e pesquise a fundo TODOS os comentários anteriores, imparcial, lógico e isento de presunção e ironias!”

    Respondendo às suas contra-perguntas, devo dizer que o em em estudo é o artigo do blogue que, publicado, gera este debate, e não a opinião, pura e simples. Com o artigo, o bloque tem provar o que expõe, não é verdade?!
    Agora, as pessoas que comentam, assim como tu e eu, não são o “objeto de estudo, tens de concordar. Todos no debate tentam esclarecer seus pontos de vista através dos “materiais” de estudo científico, filosófico, etc.
    Quem se dispõe a pesquisar um assunto, procura colocar em prática as “ferramentas” de que a pesquisa dispõe para se estudar, adquirir conhecimento, também repassá-lo, e no nosso estudo em debate, buscar entender e descobrir a realidade dos fatos.
    Ou tu fazes isto?!

  177. Contra o chiquismo Diz:

    Diego Linhares Tavares ,

    ***

    sabia que ia ignorar meus questionamentos, estamos fartos dessa groselha espiritóide…só grupos de estudos..e nada verificável, defender a existência de emmanuel é dose viu?

    ***
    vou pedir de novo que responda o que te perguntei:

    **
    **

    provavelmente irás sumir daqui, se voltares e puder responder meus questionamentos abaixo, poderemos realizar um ótimo debate. Vamos lá:
    **
    **
    Vc nega o ‘Nosso Lar’(se existe) ?
    ( ) sim
    ( ) não
    ******
    ******
    ‘espiritos’ existem?
    ( ) sim
    ( ) não
    Em caso afirmativo, justifique sua resposta em no máximo 4 (quatro) linhas:
    ____________________________________________
    ____________________________________________
    ____________________________________________
    ____________________________________________ .
    *********
    *********
    kardec era racista?
    ( ) sim
    ( ) não
    *****
    *****
    caso vc diga que kardec não é racista, me convença. Use quantas linhas quiser para justificar sua resposta.
    ***
    ***
    para finalizar: caso vc afirme que kardec é racista , o que acha que faz um cidadão palestrante ‘espirita’ de cor negra como o sr raul teixeira continuar a ser kardecista?
    ***Quantas linhas quiser para justificar.

  178. Diego Linhares Tavares Diz:

    Ainda respondendo ao Marciano:

    “1 – Por que você fica tão irritado de as outras pessoas não terem a mesma crença que você?
    2 – Você deixa que eu seja testemunha de jeová?
    3 – Posso, papai?”

    Te pergunto amigo e quero que me mostre: onde demonstra, no que escrevi, que eu estou irritado?! onde está escrito, nas minhas palavras, que quero que as pessoas tenham a mesma crença que eu ou não a tenham?!
    Se tu queres ser testemunha de jeová, é um direito. Se tu queres a minha benção, eu vo-la dou kkkkkkk
    Quanto à permissão que tu me pedes, se colocando na condição de meu filho, infelizmente não posso dar, porque pela lei constitucional do nosso país determina o registro paterno. Pelo que me consta, sou pai da minha filhinha Yasmin, que fará 8 meses de vida dia 8 de maio, à qual foi registrada por mim. Agora, de ti, não lembro de ter registrado e nem feito por aí… kkkkkkkkkkkkk

  179. Sanchez Diz:

    Já se sabia que Corinto e outras cidades sob domínio de Roma tinham aspecto que lembrassem a capital do império a fim de estreitar relações com Roma. Em Cesaréia foi escavado um amplo teatro romano para aproximadamente 5 mil pessoas.
    .
    https://www.flickr.com/photos/hdturismo/7265163040/
    .
    A descrição dos lugares históricos nas obras de Chico pode ser um indício (não é mesma coisa de evidência), mas quando se pede provas mais detalhadas a fim de elucidar o assunto e não deixar margem para outras explicações como as citadas pelo Gorducho o movimento espírita (FEB mais Chico) não se mostram prestativos.

  180. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gostaria de perguntar aos amigos do blogue se são ateus, ou tem alguma crença, seja religiosa, filosófica, científica, política, etc?

  181. Contra o chiquismo Diz:

    “Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 29TH, 2015 ÀS 10:42 PM
    Gostaria de perguntar aos amigos do blogue se são ateus, ou tem alguma crença, seja religiosa, filosófica, científica, política, etc?”

    //
    //
    Gostaria de perguntar pq vc não responde as minhas perguntas e respondeu ao Marciano sem deixar uma dúvida a ele.

  182. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo:

    Amigo, desculpe, estou procurando responder a todos, dentro do meu entendimento neste debate.

    1 – Nosso Lar existe, afirmo, conforme revelam os Espíritos.
    2 – Sendo redundante, pois que afirmo acima… É um assunto e extenso e complexo para responder em tão poucas palavras, mas vou tentar. Conforme, o Espiritismo, resumindo sinteticamente, é uma energia pensante, imortal, pois se é uma energia, energia não morre. É importante lembrar da teoria de Einstein que diz que “se o ser humano chegasse a utilizar 100% da sua capacidade cerebral, se tornaria energia pura”. Isto está consonância com a Doutrina Espírita, como disse, que afirma ser o Espírito uma energia pensante. Vai ao encontro também do que diz a Física Quântica de que há no universo diferentes densidades energéticas, ou seja, nosso mundo e nosso corpo materiais, estão em uma densidade energética mais “sólida”. E, ainda, o que a Ciência tradicional já revelou que o nosso gera energia, transforma reações químicas em energia, etc.
    Penso que Allan Kardec não era racista.
    Entretanto, para eu te responder sobre este assunto, preciso entender a tua pergunta pois está confusa ou não muito bem elaborada, porque tu diz assim: “caso vc afirme que kardec é racista , o que acha que faz um cidadão palestrante ‘espirita’ de cor negra como o sr raul teixeira continuar a ser kardecista?”.
    Por isso, preciso saber teu posicionamento e questionamentos, e ainda, apontamentos teus de que Kardec era racista. Parece que é isso o que tu pensas. É isto mesmo?!

  183. Contra o chiquismo Diz:

    Ótimo que vc respondeu.
    //
    //
    Nosso lar existe? E vc afirma que os ‘espiritos’ revelam. Pois vamos lá para não ficar muita coisa ao mesmo tempo.

    //
    //

    Quem foi André Luiz pra vc?
    ( ) Carlos Chagas
    ( ) Oswaldo Cruz
    ( ) Dr. Faustino Esposel
    ( ) Invenção do Emmanuel
    ( ) NRA

    //

    Amigos, peço que deixe ele responder por favor.

  184. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:

    “Outra questão: o Espírito Emmanuel não escrever a poesia em latim.
    Como poderia escrever em latim se ele estava escrevendo um livro para os espíritas e cidadãos brasileiros?!

    Ocorre que não é isso que é passado no livro. No livro é dito que se trataram de fatos reais. Então, se o Lentulus escreveu um poema p/a esposa, terá escrito em latim, seja o culto ciceroniano (mais provavelmente) ou seja o popular das ruas. Então, como bem sublinhou o Analista Borges – que retrouxe o tema – o natural seria ele apresentar o poema real que ele escreveu, nem que fosse em nota de rodapé. Ainda, como rimou em português um poema feito segundo as regras romanas (muito provavelmente similar àquele do Ovídio que eu psicografei acima)?”

    Penso que da mesma forma Emmanuel teria que escrever em aramaico, pois era o idioma que Jesus falava; o hebraico, pois Públio Lentulus participou das pregações nas catacumbas de Roma onde os cristão se reunião longe da vista dos romanos, além de ter tido contato com os sacerdotes hebreus em Jerusalém; teria de escrever no grego, pois era o “inglês” da época, sendo que os Evangelhos foram também escritos nessa língua para chegar ao conhecimento dos outros povos, onde o apóstolo Paulo levou a Boa Nova de Jesus; além do latim. Então, teria de escrever todo livro nestas línguas, que são muito arcaicas, as línguas daquela época. Só para se ter uma ideia, as Escrituras sagradas no hebraico e aramaico foram escritas somente com consoantes, as vogais não existiam ainda, foram acrescentadas somente séculos depois. Um exemplo da nossa língua portuguesa, é a carta de Pero Vaz de Caminha relatando o que viu quando os portugueses descobriram o Brasil, e que todos podem consultar, pois está na internet as duas versões, a original que mais parece hieróglifos e a traduzida(?!), isso mesmo, traduzida! Porque é um português muito antigo e arcaico, que dirá então as línguas de 2 mil anos atrás!

  185. Contra o chiquismo Diz:

    Diego Linhares Tavares , depois vamos aos ‘espiritos’ e a questão de kardec que coloquei.

  186. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo:

    “Quem foi André Luiz?”

    André Luiz, como encarnado, nunca existiu. É um pseudônimo usado para assinar sua obra. E, segundo relatam, foi assim que surgiu André Luiz: certo dia um Espírito apresentou-se a Chico Xavier dizendo que ditaria alguns livros, e este quis saber quem era ele.
    Como resposta, uma contra-pergunta:
    - Como é nome do rapazinho que dorme aí no quarto ao lado?
    Referia-se ao meio-irmão de Chico.
    - André Luiz. – respondeu o médium.
    - Então doravante será este o meu nome.
    E assim foi. Nunca, jamais, revelou seu verdadeiro nome a alguém.
    Segundo o próprio André Luiz relata no livro “Nosso Lar”, sua última encarnação foi no Rio de Janeiro, no começo do século XX, na figura de um bem sucedido médico sanitarista.
    É isso o que eu sei e é o que o Espírito falou.

  187. Contra o chiquismo Diz:

    ‘”Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 29TH, 2015 ÀS 11:35 PM
    Contra o chiquismo:
    “Quem foi André Luiz?”
    … certo dia um Espírito apresentou-se a Chico Xavier dizendo que ditaria alguns livros, e este quis saber quem era ele.

    É isso o que eu sei e é o que o Espírito falou.”‘

    //
    //
    Bem, vc falou já algumas vezes a palavra ‘espirito’, afirma que nosso lar existe e A Luiz tb e crê tb que emmauel existe. Pois bem, te convido a provar o maior DOGMA do ‘espiritismo’ : A EXISTÊNCIA DE ‘ESPIRITOS’. Prove-nos. Prove-nos que eles existem, vc pode usar o Método Científico, já que a própria FEB afirma que o ‘espiritismo’ é ciência.
    //
    //
    * “O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.” Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)

    ///
    ///

    Veja aqui na FEB:

    http://www.febnet.org.br/blog/geral/o-espiritismo/o-que-e/

    //
    //
    Suponho que o sr seja um cientista ‘espirita’.
    No aguardo das provas com o Método Científico.

  188. Diego Linhares Tavares Diz:

    Vitor Diz:

    “Diego, como entro em contato com o mencionado grupo sob coordenação do Haroldo?”

    Tu podes entrar em contato pelo site: http://www.portalser.org/; pelo youtube no canal do Portal Ser: https://www.youtube.com/user/portalservideos/videos
    No youtube, toda quinta-feira, ele faz ao vivo o estudo Gênesis à luz do Espiritismo. É só pedir contato atráves do chat.
    E pode entrar em contato por meio da FEB, no Núcleo de Estudo Estudo e Pesquisa do Evangelho.

    É importante destacar que o Haroldo é tradutor da Bíblia, uma tradução acadêmica feita por ele dos originais gregos. Ele para traduzir é formado em hebraico, aramaico e o grego.

  189. Contra o chiquismo Diz:

    E por favor, não nos diga que já foi provado citando livros ou experimentadores do século 19… prove-nos num laboratório ou bancada de testes. Não queremos provas de livros ou citações ad hocs. E nem evidências anedóticas.

  190. Contra o chiquismo Diz:

    Por favor, de novo eu falo: não nos faça citações ‘espiritas’ de kardec, FEB, ou de autores nacionais ou não. O sr está num meio cético, obviamente citações ‘espiritas’ não valem.

  191. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo:

    Um princípio básico no Direito: o ônus da prova é de quem acusa.

    Tu “acusas” que Espírito não existe!
    Então, tu tens de provar!

    Na minha resposta te dei algumas evidências. Mas, coloco o trecho aqui de novo:

    “É um assunto e extenso e complexo para responder em tão poucas palavras, mas vou tentar. Conforme, o Espiritismo, resumindo sinteticamente, é uma energia pensante, imortal, pois se é uma energia, energia não morre. É importante lembrar da teoria de Einstein que diz que “se o ser humano chegasse a utilizar 100% da sua capacidade cerebral, se tornaria energia pura”. Isto está consonância com a Doutrina Espírita, como disse, que afirma ser o Espírito uma energia pensante. Vai ao encontro também do que diz a Física Quântica de que há no universo diferentes densidades energéticas, ou seja, nosso mundo e nosso corpo materiais, estão em uma densidade energética mais “sólida”. E, ainda, o que a Ciência tradicional já revelou que o nosso gera energia, transforma reações químicas em energia, etc.”

  192. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo Diz:

    “Por favor, de novo eu falo: não nos faça citações ‘espiritas’ de kardec, FEB, ou de autores nacionais ou não. O sr está num meio cético, obviamente citações ‘espiritas’ não valem.”

    Estou neste debate porque é são citadas “citações” espíritas, não é verdade?!

  193. Marciano Diz:

    Gelo quebrado. O perigo agora é a água gelada que estava sob o gelo.
    .
    Diego, não sei por que, tenho a impressão de que já te conheço.
    .
    O negócio do “nervosinho” foi adaptado, não é de minha autoria.
    E eu avisei.
    .
    Quanto à sua primeira resposta, o VITOR tem te mostrado que muitas das pesquisas que você pede já foram discutidas no blog.
    Tenha a paciência de ler os links que ele postou para você.
    .
    Ah, antes que eu me esqueça, parabéns pela temperança.
    Se você ainda não me conhece (estou com a impressão de que sim), eu sou provocador mesmo. Não sou nervosinho. Tenho provocado o VLAD, mas ele sumiu de novo.
    À falta dele, apontei meus canhões contra você, o que não significa que não estamos falando seriamente.
    Uma pessoa inteligente como você mostra ser precisa usar a inteligência para questionar suas crenças também.
    .
    Estou falando seriamente, você, como crente no espiritismo, deve rezar mesmo, de verdade, como recomenda o Evangelho Segundo o Espiritismo, na sua última parte.
    Tem de procurar fazer a reforma íntima, mudar para melhor, não só fazer caridade.
    Nem só de caridade se salva o homem.
    .
    Acredito que você é um homem de bem. Acreditaria mais ainda se você descobrisse que andou acreditando em tolices, que não existem espíritos e divindades e CONTINUASSE fazendo o bem, DESINTERESSADAMENTE, sem procurar progresso espiritual ou resgates imaginários, sem BÔNUS-HORA.
    Acredite ou não, eu sou um homem de bem, mesmo sendo COMPLETAMENTE e IRREMEDIAVELMENTE DESCRENTE.
    Claro que não sou santo, ninguém é, nem você. Eu tenho certeza de que sou um homem de bem porque não tenho medo de castigos nem espero recompensas. Sou assim porque a seleção natural me fez assim.
    Tenho vários defeitos, dentre eles ser irônico e sarcástico, sem maldade ou rancor.
    Pra você ter uma ideia, o Biasetto me contou que o MARDEN, personagem expulso do blog por causa do proselitismo que fazia aqui, fez um blog para falar mal de mim, dele (Biasetto) e do VITOR. Fiquei com raiva por um tempo, nunca visitei o tal blog, e já perdoei o cara, mesmo que ele continue me ofendendo gratuitamente.
    O próprio Biasetto virou meu inimigo porque pensou que eu fosse comunista e descobriu que sou ferrenho adversário de falsos comunistas populistas, corruptos e ditatoriais. Mesmo assim, continuo gostando dele e esperando que um dia acorde do pesadelo em que vive.
    .
    Já expus meu pensamento neste blog, várias vezes, e não vou ficar me repetindo, porque cansa, por isso te aconselhei a dar uma olhada no que ficou para trás.
    .
    Se você acha que eu tenho de estudar profundamente cx e sua obra (quatrocentos e tantos livros) para não acreditar nele, eu te pergunto, usando sua técnica: VOCÊ JÁ ESTUDOU PROFUNDAMENTE A DOUTRINA CATÓLICA OU MUÇULMANA, OU HINDUÍSTA, PARA SABER QUE NÃO SÃO VERDADEIRAS?
    Cuidado, você pode estar acreditando no LAR DELES e acabar indo para o inferno!
    Nem sempre a gente precisa de doutorado em papai noel para negar sua existência.
    ..
    Gostei do “amigo” Marciano. Espero que seja “ex corde”.
    .
    “Quanto à permissão que tu me pedes, se colocando na condição de meu filho, infelizmente não posso dar, porque pela lei constitucional do nosso país determina o registro paterno. Pelo que me consta, sou pai da minha filhinha Yasmin, que fará 8 meses de vida dia 8 de maio, à qual foi registrada por mim. Agora, de ti, não lembro de ter registrado e nem feito por aí… kkkkkkkkkkkkk”
    .
    RESPOSTA: Pô, sacaneou! Só que eu falei papai não no sentido literal, mas de ironia também, como você acaba de fazer, o que mostra que entendeu a ironia.
    Então, não se faça de desentendido.
    Você ditou as regras do debate, foi assim que se apresentou.
    Gostei de ver que você não é arrogante como pensei a princípio.
    .
    .
    1. Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 29TH, 2015 ÀS 10:42 PM
    Gostaria de perguntar aos amigos do blogue se são ateus, ou tem alguma crença, seja religiosa, filosófica, científica, política, etc?
    .
    MINHAS RESPOSTAS:
    Foi por isso que falei para você ler pelo menos os comentários anteriores DESTE tópico.
    1- Marciano é ateu? R.: Se tivesse lido mais acima, NESTE mesmo tópico, teria visto que sou axicarista, abulista e alobisomista.
    .
    1. Marciano Diz:
    ABRIL 26TH, 2015 ÀS 2:02 AM
    Michael Shermer é brilhante, concordo em quase tudo com ele.
    Temos um probleminha. Ele se define como agnóstico não teísta e, para não deixar dúvidas, diz que a pergunta “Existe um deus?” nem é mesmo uma pergunta apropriada. Diz ele que uma pergunta melhor seria “É possível saber se existe um deus ou não?”.
    Ele mesmo responde que acredita firmemente que não.
    .
    “…Based on this usage, and my own lifelong quest (ending in utter futility) to prove or disprove God’s existence, I defined the God question as the art of the insoluble, and made what I think is an important distinction between a statement about the universe and a statement about one’s personal beliefs. As a statement about the universe, agnostic seems to me to be the most rational position to take on the God question because, by the criteria of science and reason, God is an unknowable concept. We cannot prove or disprove God’s existence through empirical evidence or rational analysis (although, in my opinion, atheists have slightly better arguments for the nonexistence of God than theists have for the deity’s reality). Therefore, from a scientific perspective, theism and atheism are both indefensible positions as statements about the universe. One must think and act on a personal belief or a disbelief, however, so when forced to apply a label (which I generally try to avoid) I call myself a nontheist; if forced to bet on whether there is a God or not, I bet that there is not, and I live my life accordingly. Nontheism has the added advantage of making an end run around a common misunderstanding about agnosticism: that it is a position of waiting for more evidence about God’s existence (or nonexistence) before making a decision, assuming that additional evidence will (or may) suddenly arise to prove or disprove God’s existence. I could be wrong, of course, and proof may materialize, but until then I shall assume that there is no God and that the God question is an insoluble one. Is there a God? is not even the appropriate way to ask the question. A better question is this: Is it possible to know if there is a God or not? My answer is firmly negative”.
    .
    Parece que ele é mesmo agnóstico. Ele não nega que existam divindades. Nega veementemente que possamos afirmar se existem ou não.
    .
    Aí está nosso problema: penso igualzinho a ele, com uma pequena nuance.
    Pego carona no bule de chá voador de Bertrand Russel.
    .
    Existe um bule de chá voador entre as órbitas da Terra e de Marte?
    Segundo Shermer, essa não é a pergunta apropriada. O certo seria perguntarmos se é possível que saibamos se existe ou não um bule de chá voador entre as órbitas da Terra e de Marte.
    .
    Embora eu não tenha como provar que o bule de chá não existe, afirmo ousadamente que não, isto porque esse bule não faria o menor sentido. Apesar de podermos imaginar o tal bule, nada nos faz crer que ele exista, a não ser a vontade de cada um.
    Da mesma forma, afirmo que divindades não existem. Além de não fazerem o menor sentido, pois nem sequer há consenso sobre o que seriam essas divindades, se seria uma só ou várias, se existem algumas falsas e outras verdadeiras, não temos qualquer indício de sua existência fora da imaginação. Igualzinho ao bule de chá.
    .
    Sendo assim, afirmo ousadamente, e contrariando o grande Shermer, que não existem divindades, da mesma forma que não existe o mencionado bule de chá.
    .
    A única diferença é que o chá começou a ser bebido quando a humanidade já estava bem adiantada, os bules são mais novos ainda, e as inúmeras divindades imaginadas atualmente e no passado são crença antiga.
    Se fosse possível que nos primórdios da humanidade alguém afirmasse algo assim (sequer sabia-se o que eram os pontinhos luminosos no céu, que dirá o que era agricultura, chá, bule, etc.), hoje em dia muita gente diria que não podemos provar que o bule não existe, uns acreditariam, outros não, outros diriam que é uma xícara de café, não haveria consenso sobre o que é um bule de chá ou uma xícara de café, quem não acreditasse nisso seria chamada de abulista ou de axicarista.
    .
    O mesmo diga-se de espíritos, lobisomens, vampiros, leprechauns, far darrigs, fadas, anjos, anõezinhos gigantes, unicórnios, etc.
    .
    Fica inteiramente ao gosto e à lucidez de cada um.
    .
    1. Marciano Diz:
    ABRIL 26TH, 2015 ÀS 2:18 AM
    Se eu for abulista, axicarista, afadista, apapainoelista, aespiritista, então devo ser ateu ou atheist.
    Se quem não acredita em lobisomens (há muita gente que acredita) não é alobisomista, apenas é diferente de quem acredita que fulano vira lobisomem em noites de lua cheia, então eu sou apenas diferente de quem acredita nas mais de centenas de milhares de divindades atuais, do passado (zeus, apolo, ísis) ou do futuro. Ainda haverão de imaginar muitas divindades no futuro, como vem sendo feito desde o começo da humanidade.
    Neste exato momento, estou cercado de espíritos, divindades, demônios, anjos, fadas, dragões de garagem, unicórnios cor-de-rosa invisíveis (apesar da cor).
    Ainda assim, sou tão teimoso que não consigo acreditar neles.
    Não consigo nem dizer se pode-se afirmar com certeza se eles existem ou não.
    Tenho a mente aberta. No dia em que deparar-se-me um espírito, uma divindade, um lobisomem ou um bule de chá voador eu procuro um psiquiatra ou um neurologista, pode ser caso de tumor cerebral.
    Quem acredita que um triângulo pode ser quadrado ou que 2 + 2 = 5 quando vê essas coisas é o imaginário são tomé.
    Comigo, não!

    .
    .
    .
    2 Tem alguma crença?
    Em coisas estranhas, não. Acredito piamente que a soma dos ângulos internos de um triângulo numa superfície plana é sempre igual a 180 graus. Também creio do fundo do cérebro que a soma do quadrado dos catetos é igual à soma do quadrado da hipotenusa.
    .
    3 Filosófica?
    Não vou repetir, para não ficar muito longo. Respondido mais acima, neste mesmo tópico.
    .
    4 Política?
    Sou apenas contra falsos comunistas burgueses, enganadores da plebe ignara.
    .
    .
    Para encerrar, se e quando você provar a existência de espíritos e do LAR DELES, eu tentarei oferecer uma contraprova. Por enquanto, o ônus é seu. Não podemos partir do princípio de que AERÓBUS existem só porque cx copiou isso de Owen (os do Owen eram puxados a cavalos espirituais – cx deu uma mexida no roteiro, para ficar mais delirante).
    .
    Não me venha com essa de que eu “acuso” que espíritos não existem.
    Prove a inexistência do bule voador. Se tu acusas que ele não existe, tens de provar.

  194. Marciano Diz:

    Diego, não faça como o Vlad, responda TUDO, não selecione o que quer responder.
    Ou então, deixe pra lá.
    Um abraço axicarista.

  195. Marciano Diz:

    É mais fácil eu fazer uma lista das coisas em que acredito do que naquelas em que não acredito.
    Só de religiões atuais, tem centenas de milhares.
    Sem contar as do passado da humanidade, aquela que hoje em dia NINGUÉM leva a sério.
    E, para piorar, cada crente quer que eu faça doutorado na doutrina de sua religião particular para questioná-la.
    Apolo me livre.

  196. Marciano Diz:

    Saíram algumas coisas no singular, parece erro de concordância, pontuação incorreta, mas é tudo coisa do poltergeist do blog, UMA das coisas estranhas em que realmente acredito.
    Não é só comigo, ele sacaneia todo mundo aqui.

  197. Marciano Diz:

    Uma das coisas que ficou provada na história deste blog é que existe um poltergeist que vive adulterando os textos que são digitados aqui.
    Só não vê quem é cego voluntário, aquele que não quer ver.

  198. Marciano Diz:

    Maldito poltergeist!
    UMA coisa que ficou provada aqui, não uma das coisas.
    Bem, acho que vocês entenderam…

  199. Marciano Diz:

    Espero a prova de que os vários budismos ☸ não existem, bem como a PROVA de que ♌ ♈ astrologia é papo furado.
    Só aceito provas de quem tem doutorado em mapa astral.

  200. Diego Linhares Tavares Diz:

    Sanchez Diz:

    “As perguntas do Diego Linhares Tavares são muito boas, mas como mostrou Marciano são retóricas, então o primeiro a responder seria a FEB e Chico, mas não responderam.
    .
    Falo de minha parte Diego, se eu estiver enganado em relação de Chico não era médium, então traga seus apontamentos para podermos abordar o assunto e chegarmos a um entendimento. Estendo a mão para o diálogo e aguardo a sua resposta.”

    Legal de tua parte a abertura a um diálogo sobre o assunto amigo!
    Todos somos médiuns, não há quem não o seja na Humanidade.
    É preciso pesquisar sobre isso em “todas” as crenças e descrenças.
    Um exemplo, que sempre cito. Os evangélicos são radicais ao extremo no que eles acreditam. Uma tia minha, já falecida, sempre viu e conversou com Espíritos. Em um momento de sua vida se tornou testemunha de jeová. As vezes ia visitar ela e ficava horas querendo me converter. Sempre ouvi ela, respeitando a sua crença. No entanto, muitas vezes ela me contou que mesmo sendo evangélica via os Espíritos e conversava com eles, que a orientavam, confortavam ela em momentos difíceis da vida dela, nunca deixou de ter esse contato. O que quero dizer com isso? Que devemos pesquisar mais sobre o assunto, não com a ideia já pré-concebida de que é impossível, não existe. Essa é uma posição errônea em qualquer área do conhecimento humano, principalmente na Ciência porque assim não procuraria descobrir e comprovar as coisas. Também há o fanatismo científico, e isso prejudica muito tanto quanto o fanatismo religioso, político, filosófica, sociológico, antropológica, acadêmico, etc, etc, etc.

  201. Marciano Diz:

    Até que me provem em contrário, creio em Thor pai, todo poderoso, pai de Osíris, filho de uma égua, salvador da galáxia Andrômeda.

  202. Marciano Diz:

    Diego, um espírito amigo soprou no meu ouvido que eu devo tirar uma soneca no Nosso Lar umbralino.
    Até amanhã, se Ísis quiser.

  203. Marciano Diz:

    En passant, escrevo enquanto durmo, para poupar tempo.
    .
    Diego, essa sua tia NÃO era testemunha de jeová, era apenas supersticiosa. Se acreditasse na doutrina dos TJs, ela diria que via DEMÔNIOS, não espíritos.
    TJs acreditam que os espíritos ficam esperando o juízo final no Sheol, ou seja, no túmulo, na morte mesmo.
    .
    Se em vez de supersticiosa sua tia estudasse a doutrina TJ um pouquinho mais, ela não poderia acreditar que via espíritos de mortos, sim de demônios.
    Se estudasse mais um pouquinho, veria que estava perdendo tempo.
    Se continuasse estudando um pouquinho de cada religião, logo veria que é tudo perda de tempo.
    BULLSHIT, para tomar dinheiro do bobos.

  204. Marciano Diz:

    Ainda dormindo, como sei que você não lê os comentários anteriores nem quando está acordado, veja isto:
    .
    When I was a kid I had an imaginary friend and I used to think that he went everywhere with me, and that I could talk to him and that he could hear me, and that he could grant me wishes and stuff. And then I grew up, and I stopped going to church.
    Jimmy Carr
    .
    Give a man a fish and he will eat for a day; teach a man to fish and he will eat for a lifetime; give a man religion and he will die praying for a fish.
    Anonymous
    .
    Do not pass by my epitaph, traveler.
    But having stopped, listen and learn, then go your way.
    There is no boat in Hades, no ferryman Charon,
    No caretaker Aiakos, no dog Cerberus.
    All we who are dead below
    Have become bones and ashes, but nothing else.
    I have spoken to you honestly, go on, traveler,
    Lest even while dead I seem talkative to you.
    Ancient Roman tombstone
    .
    A próxima parece até que fui eu que escrevi, depois do que comentei neste tópico, mais acima, quando critiquei meu ídolo Shermer:
    An atheist doesn’t have to be someone who thinks he has a proof that there can’t be a god. He only has to be someone who believes that the evidence on the God question is at a similar level to the evidence on the werewolf question.
    John McCarthy
    .
    Men never commit evil so fully and joyfully as when they do it for religious convictions.
    Blaise Pascal
    .
    Religion is regarded by the common people as true, by the wise as false, and by rulers as useful.
    Anonymous
    .
    Get it?
    Bis bald, this time I mean it.

  205. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:
    .
    Obrigado por responder e pela deferência a minha pessoa.
    .
    Começo te respondendo este assunto: “Não me venha com essa de que eu “acuso” que espíritos não existem.
    Prove a inexistência do bule voador. Se tu acusas que ele não existe, tens de provar.”
    .
    .
    No problem, young men! A questão é a mesma: o ônus é de quem “acusa” (no sentido de mencionar, conforme o dicionário Aurélio também define a palavra).
    No entanto, o bule voador é questão de lógica e inteligência!
    .
    Tudo que voa é um ser vivo, como os animais, dotados de inteligência ainda que “embrionaria”, ou seja, primitiva, sob o domínio do instinto. E os aparelhos criados pelo homem, onde a inteligência humana criou dispositivos, sistemas, meios de mantê-los no ar analógica ou automática. Neste sentido há um efeito inteligente que o conduz, o homem. Partindo deste pressuposto, um bule não tem como voar, pois não possui condições nem “sistemas” para isso. Poderia ser levado pelos astronautas e colocado na órbita da Terra, mesmo assim provavelmente cairia e seria desintegrado ao entrar na atmosfera terrena. E se fosse deixado no espaço, ficaria “flutuando” ao léu, pois não teria um efeito inteligente que o conduzisse.
    E um fato sobre Bertran Russel, é que ele morreu muito antes de marte começar a ser explorado.
    Entretanto, o que mais acho de importante sobre Bertran Russel é o que ele diz neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=IJcqP9fGBSk
    .
    Confere aí! Talvez até conheça.
    Os ateus se constrangem com relação ao que os religiosos acreditam. Pois, a parte intelectual causa divisão ainda.
    Agora, o Espiritismo, ensina a viver na prática o que Jesus ensinou. E o mais legal sobre Bertran é que nesse vídeo ele está de acordo com o que Jesus ensina, que é a parte moral e que deve nos unir a todos pelo amor (no sentido da fraternidade união universais).

  206. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:

    Escrevo aqui o que já respondi em outro blog sobre divindades, papai noel, mais precisamente Deus:
    .
    “+Hiner Bleser: Acredito em Deus quando me apresentarem evidências suficientes para dar crédito que tal figura exista.
    .
    Assim se termina qualquer debate acerca de um ser que existe tanto quanto Papai Noel.”
    .
    .
    Minha resposta, serve a ti também: “Só que papai noel não criou planeta girando na mesma velocidade; não criou a lua como satélite do planeta a tantos milhares de quilômetros de distância, sem contar que se aproximar a lua da terra por causa de seu magnetismo a terra seria engolida, invadida, por tsunamis gigantescos e se a lua ficasse mais distante a terra perderia seu equilíbrio e sairia da órbita do sol, “despencaria; sem contar que a lua gira em torno da Terra, e ambos juntamente com outros planetas ao redor do sol numa precisão matemática absurda… Apenas citando estes pequenos exemplos. É impossível sem inteligência como são os corpos celestes seguir e ter movimento inteligente e precisão matemática. Quando estamos andando, ou mesmo no alto de um edifício, não temos noção da real magnitude do que representa a vida e nosso planeta. Dou uma dica, talvez você já tenha feito isso: ande de avião, sente na janela e vá observando o mundo, as coisas lá de cima. Não há como não refletir sobre isso. Não há como não perceber o quanto somos insignificantes perto da grandiosidade que é o mundo e o universo. Tudo tem e segue um ritmo harmonioso e perfeito, e só uma Inteligência para criar e acima de tudo coordenar a vida e o planeta. Gosto de citar sempre Voltaire, que era ateu, embora, na verdade, não acreditasse nesse deus humano, cheio de defeitos e feito à imagem do ser humano. Disse Voltaire acerca do mundo, do universo: “O mundo me intriga, e não posso imaginar que este relógio exista e não haja relojoeiro”.”
    .
    .
    Uma boa noite, amigo. Até amanhã se Deus quiser!

  207. Gorducho Diz:

    Penso que da mesma forma Emmanuel teria que escrever em aramaico,
     
    Não – puxa, vocês estudam mesmo história lá na FEB… :( . Segundo o CX o Lentulus era um senador romano. Romanos falavam latim (óbvio) ou grego. Sim, ele poderia ter escrito o poema em grego, claro. Valem as mesmas observações.
    O que tem a ver Jesus com o poema que segundo o CX ele escreveu p/a esposa?

  208. Gorducho Diz:

    Gostaria de perguntar aos amigos do blogue se são ateus, ou tem alguma crença, seja religiosa, filosófica, científica, política, etc?
     
    Sou agnóstico e não acredito em divindades. Religiões todas – a começar pela marxista, claro – são instrumentos de dominação utilizados pelas elites de cada confissão – cartolagem das igrejas, cléricos & assemelhados – para exercerem domínio sobre o populacho. Recorde-se do sábio Numa Pompílio…
    Me criei em ambiente espírita. M/avó materna fanática de forma perfunctória, frequentava às vezes a umbanda e adorava o assunto. Adorava o Bezerra de Menezes. Só agora depois de 40 anos retomando o tema foi que percebi que era um político, e quão nefasto esse católico infiltrado foi para o “espiritismo”. Com toda minha antipatia, tenho pena do Kardec: qualquer diga aquela pedrona cai de tanto o pobre se revirar ali embaixo…
    M/mãe foi evangelizadora chiquista. Depois acabou percebendo que era tudo ilusão de inocentes (quando o caso…). Sempre digo que no nosso meio não posso falar em farsas. Acho que eles acreditavam mesmo que recebiam as mensagens de “espíritos”. Sempre naquele padrão católico chiquista – eles não tinham discernimento p/perceber isso. A fé religiosa elimina o senso crítico.

  209. Gorducho Diz:

    Só para se ter uma ideia, as Escrituras sagradas no hebraico e aramaico foram escritas somente com consoantes, as vogais não existiam ainda, foram acrescentadas somente séculos depois.
     
    Puxa! Que bom que explicou: sempre fui fraquíssimo em linguagem (no meu tempo chamavam assim se bem me lembro :D ), biologia e química.

  210. Gorducho Diz:

    Que devemos pesquisar mais sobre o assunto, não com a ideia já pré-concebida de que é impossível, não existe
     
    É isso mesmo: ciência (lembra que o Kardec dizia que o espiritismo deveria ser parcialmente científico (da boca-pra-fora, nunca fez ciência mas dizer disse…)? Vamos então fazer os experimentos que nunca foram feitos p/conferir se “médiuns” existem?

  211. Gorducho Diz:

    Já de cara n’A Grande Enciclopédia Lamirault – que participou dos debates sobre a inexistência do Lentulus – como de praxe, os negritos são meus:
     
    Un siècle après, Jules César rèsolut de relever la ville: il y établit une colonie de véterans et d’affranchis qui prit son nom, Colonie Julia Corinthus. La nouvelle ville propéra rapidement, devint la capitale de la province d’Achaïe et posséda bientôt les somptueux édifices et le luxe de l’ancienne.
     
    Então, Analista Tavares, não precisava o “espírito” Emmânuel informar, bastava consultar uma enciclopédia.

  212. Gorducho Diz:

    Ou então, quando no livro Paulo e Estêvão, no início do livro é relatado que as ruas da cidade de Corinto eram suntuosas, e que foi comprovado recentemente, mais de 50 anos depois do livro ser escrito, que as ruas da cidade grega eram de mármore.
    TEMPORADA I – Episódio 2
     
    The limestone pavement, with long porches on either side, was found to stop at the foot of a marble staircase of thirty-four steps of Byzantine construction, underneath which appeared a Roman arrangement of the two flights with a platform halfway up. The top flight led up to the propylaea. The remains of the propylaea above ground are few; but the foundations are massive and well laid, at the end of the upper terrace where it is farthest worn back. These foundations are clearly those of a Roman triumphal arch, which perhaps took the name “propylaea” from an ancient Greek structure on the same spot. This arch appears on Roman coins from Augustus to Commodus; according to Pausanias it bore two four-horse chariots, one driven by Helios and the other by Phaethon, his son, all in gilded bronze.
    [Britannica 1911]

  213. Gorducho Diz:

    This theatre was, according to Pausanias, on the street leading from the agora towards Sicyon, and so to the west of the agora. Another trench dug across the deep indentation to the E. of the temple revealed a broad limestone pavement leading from the very northern edge of the city up through the indentation, in the direction of Acro-Corinth. It required little sagacity to identify it with the street mentioned by Pausanias as leading from the agora towards Lechaeum. It was practically certain that by following up this pavement to its point of intersection with the road from Sicyon the agora would be discovered.

  214. Contra o chiquismo Diz:

    “”Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 12:17 AM
    Contra o chiquismo:
    Um princípio básico no Direito: o ônus da prova é de quem acusa.
    Tu “acusas” que Espírito não existe!
    Então, tu tens de provar!”"”

    ///
    ****
    ///

    Não! Desde 1859 os ‘espiritas’ afirmam isso e parece que vc não leu o que te coloquei:

    ///

    * “O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.” Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)

    ///

    O que é o espiritismo foi publicado em 1859 e afirma que a doutrina q vc é adepto é uma ciência e a existência deles. Como posso inverter o ônus da prova e dizer que eles não existem se isso já afirmado há mais de cento e tantos anos? Cabe a ti como adepto dessa religião/ciência nos provar o que afirmam a tanto tempo.
    //

    Quem inverteu o ônus da prova bisonhamente foi vc. Sabia que ia sair com essa… só falácias até agora.

  215. Contra o chiquismo Diz:

    Diego Linhares Tavares, nos convença também que kardec não era RACISTA:

    ///
    //
    /

    “Os negros, pois, como organização física, serão sempre os mesmos; como Espíritos, sem dúvida, são uma raça inferior, quer dizer, primitiva; são verdadeiras crianças às quais pode-se ensinar muita coisa;” (Allan Kardec, “Perfectibilidade da raça negra” Revue Spirite, Abril de 1862)

    ///
    //
    /

    POR FAVOR , não venha nos dizer que era o contexto da época e da sociedade que ele vivia, pois isso foi ditado a ele pelos “espiritos superiores”. Aceito que diga que kardec não era RACISTA, mas os “espiritos superiores” é que eram.

  216. Contra o chiquismo Diz:

    Corrigindo: provar o que afirmam por tanto tempo.

  217. Gorducho Diz:

    Mais racista que o “espírito” S. Luis é o Emmânuel [A Caminho da Luz – trechos pinçados fora de sequência por brevidade]. Com de praxe, os negritos são meus.
     
    As grandes comunidades espirituais, diretoras do Cosmos, deliberam, então, localizar aquelas entidades, que se tornaram pertinazes no crime, aqui na Terra longínqua, onde aprenderiam a realizar, na dor e nos trabalhos penosos do seu ambiente, as grandes conquistas do coração e impulsionando, simultaneamente, o progresso dos seus irmãos inferiores.
    Aqueles seres angustiados e aflitos, que deixavam atrás de si todo um mundo de afetos, não obstante os seus corações empedernidos na prática do mal, seriam degredados na face obscura do planeta terrestre; andariam desprezados na noite dos milênios da saudade e da amargura; reencarnariam no seio das raças ignorantes e primitivas, a lembrarem o paraíso perdido nos firmamentos distantes.
    ORIGEM DAS RAÇAS BRANCAS
    Aquelas almas aflitas e atormentadas reencarnaram, proporcionalmente, nas regiões mais importantes, onde se haviam localizado as tribos e famílias primitivas, descendentes dos “primatas”, a que nos referimos ainda há pouco. Com a sua reencarnação no mundo terreno, estabeleciam-se fatores definitivos na história etnológica dos seres.
    Um grande acontecimento se verificara no planeta. É que, com essas entidades, nasceram no orbe os ascendentes das raças brancas. Em sua maioria, estabeleceram-se na Ásia, de onde atravessaram o istmo de Suez para a África, na região do Egito, encaminhando-se igualmente para a longínqua Atlântida, de que várias regiões da América guardam assinalados vestígios.
    Não obstante as lições recebidas da palavra sábia e mansa do Cristo, os homens brancos olvidaram os seus sagrados compromissos. Grande percentagem daqueles Espíritos rebeldes, com muitas exceções, só puderam voltar ao país da luz e da verdade depois de muitos séculos de sofrimentos expiatórios; outros, porém, infelizes e retrógrados, permanecem ainda na Terra, nos dias que correm, contrariando a regra geral, em virtude do seu elevado passivo de débitos clamorosos.
    Aqueles seres decaídos e degradados, à maneira de suas vidas passadas no mundo distante da Capela, com o transcurso dos anos reuniram-se em quatro grandes grupos que se fixaram depois nos povos mais antigos, obedecendo às afinidades sentimentais e linguísticas que os associavam na constelação do Cocheiro. Unidos, novamente, na esteira do Tempo, formaram desse modo o grupo dos árias, a civilização do Egito, o povo de Israel e as castas da Índia.
    Dos árias descende a maioria dos povos brancos da família indo-europeia; nessa descendência, porém, é necessário incluir os latinos, os celtas e os gregos, além dos germanos e dos eslavos.
    As quatro grandes massas de degredados formaram os pródromos de toda a organização das civilizações futuras, introduzindo os mais largos benefícios no seio da raça amarela e da raça negra, que já existiam
    .

  218. Larissa Diz:

    Direto, kirido, em a ciência é baseada em hipóteses falseáveis e a religião, o espiritismo incluso, em hipóteses não-falseáveis (conhecida como fé). Ou me engano?
    Uma simples experiência provaria que espíritos existem. Bastaria q um médium fosse capaz de reproduzir uma linha de um livro aberto aleatoriamente.
    .
    A maioria de nós foi espírita praticante. Lembre-se disso ao argumentar.

  219. Sanchez Diz:

    Diego Linhares Tavares Diz:
    abril 30th, 2015 às 12:42 AM
    .
    “Que devemos pesquisar mais sobre o assunto…”
    .
    Essa pesquisa não existe no movimento espírita. Veja neste site a seção artigos publicados e você verá que a maioria esmagadora dos artigos são de fora. No Brasil o que reina é um discurso religioso com objetivo de anestesiar a pesquisa científica.
    Dê uma olhada nos links que o Vitor indicou.
    .
    “Uma tia minha, já falecida, sempre viu e conversou com Espíritos.”
    .
    Eu também conheço pessoas que dizem que vê e conversam com espíritos, mas são relatos na melhor das intenções indícios.
    Porque os centros espíritas não realizam experimentos para comprovar de maneira objetiva esta realidade espiritual?
    Porque não há artigos no Brasil atestando a mediunidade algo que aqui temos de sobra?
    Você pode apresentar um discurso filosófico sobre tema, mas o próprio movimento espírita te traiu em não lhe fornecer o discurso científico. Tem a fé, mas falta as obras.
    Eu espero que sua passagem aqui te traga questionamentos e não guarde apenas para você. Leve-o para seus amigos espíritas.

  220. Sanchez Diz:

    Vitor
    .
    Algumas postagens deste site estão faltando as fotos, por exemplo, neste link.
    .
    http://obraspsicografadas.org/2012/fotos-de-materializaes-autenticadas-por-chico-xavier/
    .
    Carreguei a página três vezes e não aparece as fotos.

  221. Marciano Diz:

    MY PLEASURE.
    .
    Diego diz:
    .
    no entanto, o bule voador é questão de lógica e inteligência!
    .
    Tudo que voa é um ser vivo, como os animais, dotados de inteligência ainda que “embrionaria”, ou seja, primitiva, sob o domínio do instinto. E os aparelhos criados pelo homem, onde a inteligência humana criou dispositivos, sistemas, meios de mantê-los no ar analógica ou automática.
    .
    .
    RESPOSTA: Os aviões e as sondas espaciais “voam” e não são seres vivos. Quem disse que o bule foi criado pelo homem? Poderia ter sido criado por algum ET, tipo o pessoal nossolarista.
    Se quem voam são os seres vivos, como é que os espíritos “volitam”, se não são seres vivos, são seres que já morreram, nem foram criados por homens, como naves espaciais, tipo Discovery 1 e 2?
    .
    VOLIÇÃO – Capacidade que um espírito tem, sob certas condições e certo adiantamento moral, de poder transportar-se elevando-se do solo numa espécie de vôo; daí o nome volitação e/ou volição. O espírito goza então de extrema liberdade, podendo transportar-se no mundo espiritual ao seu bel prazer. Porém, os que gozam dessa faculdade são aqueles espíritos já desapegados ou parcialmente desinteressados dos vínculos com a matéria e seus ilusórios prazeres. Os relatos vinculados à volitação causam-nos extremo interesse e excitamento, por se tratar, obviamente, de uma especialidade do espírito bastante prazerosa e, portanto, ambicionada. Contudo, é importante lembrar mais uma vez que essa capacidade só se apresenta em espíritos desapegados da matéria, com um certo grau de adiantamento moral. Em função disso, espíritos ainda subjugados à matéria relacionam-se no mundo espiritual da mesma forma quando encarnados, ou seja, se desejarem se transpor de um lugar para outro, terão que o fazer por seus próprios meios, tal como se estivessem no mundo físico.
    .
    Fonte:
    http://www.nossolar.net/glossario_espirita.html
    .
    .
    Como você pode saber se o bule não foi colocado em órbita por uma raça de espíritos superiores, que o materializaram com propósitos que só os iluminados podem saber?
    .
    .

    Diego diz:
    .
    “Só que papai noel não criou planeta girando na mesma velocidade; não criou a lua como satélite do planeta a tantos milhares de quilômetros de distância, sem contar que se aproximar a lua da terra por causa de seu magnetismo a terra seria engolida, invadida, por tsunamis gigantescos e se a lua ficasse mais distante a terra perderia seu equilíbrio e sairia da órbita do sol, …
    .
    RESPOSTA:
    E quem criou o planeta? Se não foi papai noel, terá sido jeová, EmmÂnuel, cx, os espíritos superiores?

    .
    Você está duplamente errado. A Lua não é, tecnicamente, satélite da Terra, são planetas duplos. Assim como Plutão nunca foi planeta, apesar de ter sido assim classificado por dezenas de anos, os planetas rochosos interiores não têm como formar satélites. A Lua é resultado de colisão de dois planetas na mesma órbita. A Lua está se AFASTANDO da terra, por causa do efeito de maré.
    Phobos e Deimos são asteroides capturados pelo meu planeta.
    .
    Se a Lua se aproximasse da Terra (só o concebo para argumentar) o que causaria efeitos de maré na Terra não seria o MAGNETISMO, mas a GRAVIDADE.
    .
    A Terra não sairia de órbita pela ausência da Lua (onde foi que leu isso?!). Ela perderia estabilidade, a precessão dos equinócios causaria mudanças de estações muito grandes para suportar a manutenção da VIDA no planeta, só isso.
    Você precisa aprender um pouquinho de astrofísica.
    .
    .
    Não vai responder à demais questões, como previ?
    Que decepção premonitória!

  222. Marciano Diz:

    Diego, quando você chegou aqui, propôs a nós uma tarefa que sabe ser impossível:
    .
    “Por que não procuraram a família, os familiares, amigos, vizinhos, conhecidos ou não, a cidade, o local, os jornalistas que pesquisaram, jornais da época, sobre os relatos dos Espíritos nas mensagens para realmente confirmar se é verdade ou não?!
    Do mesmo conteúdo da pergunta anterior, faço com relação ao Chico Xavier, e ainda acrescento: por que não pesquisaram onde ele viveu, como viveu, as pessoas que o conheceram, as pessoas das cidades onde viveu se realmente ele vivia da forma que afirmava, onde trabalhou, quanto tempo trabalhar por dia, onde estudou, até que fase escolar ele estudou, quanto tempo depois do trabalho ele fica nas reuniões mediúnicas e até que horas e depois disto que horas ele ia para o trabalho, quanto tempo ele ficava auxiliando os necessitados, se ele viajou para outros países para conhecer a cultura e escrever em “seus” livros, se ele ficava horas na biblioteca estudando e pesquisando história, sociologia, antropologia, medicina, física, etc, etc, etc…?!!!”.
    .
    .
    Na verdade, o que você quis foi dizer que é impossível que provemos que suas crenças são infundadas.
    ATENÇÃO! Você não quer nos convencer de nada. Quer convencer a si próprio.
    Você não suporta ver suas crenças refutadas.
    Se você perder sua crença, ficará desnorteado, sem chão.
    .
    Isso se chama DISSONÂNCIA COGNITIVA. Você não saberia lidar com o fato de descobrir que passou a vida acreditando em bobagens, então racionaliza e procura provar para você mesmo que não passamos de uns tolos, assim você pode comodamente prosseguir com sua vida.
    .
    .
    Prove que é bom de verdade. Admita que passou a vida acreditando em bobagens, mas não se afaste da caridade por causa disso. Continue ajudando ao próximo, sem temer o umbral e sem esperar a recompensa do PROGRESSO ESPIRITUAL.
    .
    .
    Não é só astrofísica que você desconhece. Está precisando de um psicólogo.
    Falo isso para o seu bem.
    Você confunde MAGNETISMO com GRAVIDADE, desconhece o sistema Terra/Lua, e NÃO sabe que está se iludindo.
    Não estou querendo desqualificá-lo, isto não é problema algum.
    Estou querendo é ajudá-lo a se encontrar.

  223. Marciano Diz:

    A caridade verdadeira não é aquela que espera a recompensa do progresso espiritual, do céu, das 18 virgens, ou a que teme o inferno, o umbral, a estagnação espiritual.
    .
    Caridade verdadeira faz quem sabe que só tem esta vida, nem sabe por quanto tempo, e procura ajudar ao próximo, INCLUSIVE tirando vendas de seus olhos.

  224. Marciano Diz:

    Se ainda quiser responder aos meus DEMAIS argumentos, em vez de fazer “cherry picking”, estou à disposição.
    Só que preciso trabalhar para manter a ÚNICA vida que tenho.
    Volto quando puder.
    Esta noite escrevi até enquanto dormia, para aproveitar tempo.
    Se não acredita, por que acredita em coisas muito mais loucas, como o espiritismo?

  225. Marciano Diz:

    Por que será que espíritas tem a mania de enxergar MAGNETISMO em tudo?
    Vou perguntar ao espírito de James Clerk Maxwell, que está morando numa colônia aqui em Marte.
    De uns tempos para cá, passaram a ver FQM em tudo, também.
    Fui!

  226. Vladimir Diz:

    .
    Larissa disse:Bastaria q um médium fosse capaz de reproduzir uma linha de um livro aberto aleatoriamente.
    .
    COMENTÁRIO: E os experimentos da SPR?
    .
    Como diz o Arduin, as discussões aqui são circulares…rs

  227. Marciano Diz:

    Voltei!
    Por pouco tempo, ou fico sem bônus-hora.
    Esqueci-me de dizer uma coisa.
    Se o espírito volita, é porque ele está sujeito à atração gravitacional (ou seria magnética?).
    Estranhamente, ele é atraído pela quintessência do NOSSO LAR, mas não da Terra, com muito mais massa e logo depois do nosso lar.
    Existe uma perifísica no além?
    Quais são suas propriedades e relações matemáticas?
    Quem é o Newton do além, o AL?
    Existe algum livro de física do além, algum livro de mecânica quântica de apartamento adquirido com bônus-hora?
    Quantos bônus-hora custaria tal livro?
    Se Diego não souber responder, pode perguntar lá no Ministério do Conhecimento Esotérico Nossolarista, recém criado pelo ditador no poder naquela colônia desde o tempo dos antigos portugueses que colonizaram o que hoje se chama de Brasil.
    Nem precisa esperar morrer para fazer isso, pode ir em desdobramento físico.
    Para um espírita, piece of cake.
    .
    Últimas notícias:
    Acabo de me converter ao Raelismo.
    Um francês chamado Claude Vorilhons diz ter sido contatado por extraterrestres e intermediado as relações humano-alienígenas. Os alienígenas o apelidaram de Rael (daí o “Raelismo”). Rael afirma que os alienígenas o levaram ao planeta Elohim, onde ele conheceu Jesus, Buda, Joseph Smith e Confúcio.

    Os alienígenas disseram três coisas importantes para Rael: que os seres humanos foram criados em um laboratório alienígena 25 mil anos atrás; que os alienígenas vão cair sobre Jerusalém em 2025 e que Rael deve retransmitir uma mensagem para a humanidade de paz e de “meditação sensual” (entendi). O Raelismo alega ter cerca de 30.000 seguidores.
    Agora eles têm mais um.
    .
    .
    Amanha vou me converter ao Nuwaubinismo, só para me garantir, afinal de contas, são tantas crenças bizarras.
    E se eu me esquecer de ingrassar um UMA delas? O que será de mim depois que morrer?
    .

    Nuwaubianismo é um termo utilizado para se referir as doutrinas e os ensinamentos dos seguidos de Dwight York. Essa religião originou-se como um grupo mulçulmano negro de Nova York na década de 1970, e passaram por muitas mudanças desde então. Eventualmente o grupo estabeleceu um quartel general em Putnam County, Geórgia, em 1993. O fundador York está agora na prisão após ter sido condenado por lavagem de dinheiro e acusações de abuso sexual infantil, mas a religião ainda resiste. York desenvolveu sua religião inspirado em uma enorme variedade de fontes que incluem a Teosofia, derivados movimentos de Nova Era como os Astara e os Rosacruzes, Maçonaria, os Shriners, Templo da Ciência da América, Cristianismo Revisado, Islã, Culto de Qadiani Mirza Glulam Ahmad, numerologia de Rashad Khalifa, teorias dos astronautas antigos de Zecharia Sitchin…
    As pessoas brancas são encaradas como sido criadas originalmente como uma raça de assassinos para servir os negros num exército de escravos, mas esse plano não deu certo.
    Abaixo, está a lista de algumas das crenças absolutamente incomuns dessa religião:
    1. É importante enterrar a placenta, para que Satanás não use-a para fazer um duplicado da criança recém-nascida;
    2. Além disso, alguns fetos abortados sobrevivem ao aborto e vivem nos esgotos, onde estão sendo reunidos e organizados para dominar o mundo;
    3. As pessoas eram perfeitamente simétrico e ambidestras, mas depois de um meteorito ter atingido a Terra e seu eixo ter sido inclinado, ocorreu lateralidade e deslocando, fazendo com que o coração ficasse fora do centro no peito;
    4. Cada um de nós tem sete clones vivos em diferentes partes do mundo;
    5. As mulheres existem há muitas gerações, antes mesmo de terem sido inventados os homens através de manipulação genética;
    6. Homo sapiens é o resultado de experiências de clonagem que foram feitas em Marte usando o Homo erectus;
    7. Nikola Tesla veio do planeta Vênus;
    8. Os Illuminati têm alimentado uma criança, filho de Satanás, que nasceu em 6 de junho de 1966 na Casa Dakota em 72 Street, em Nova York para Jacqueline Kennedy Onassis de Rothschild / família Kennedy. O Papa estava presente no nascimento e realizou cerimônias de necromancia. A criança foi levantada pelo ex-presidente Richard Nixon E.U. e agora vive na Bélgica, onde é ligado corporais a um computador chamado “A 3M Beast” ou “3666”.
    O Nuwaubians construiu uma cidade modelo em edifícios antigos egípcios em Putnam County, Geórgia. Já foi demolida.

  228. Vitor Diz:

    Sanchez,
    as fotos foram embora quando deu aquela pane no blog. tenho que reupar tudo. Preguiça… vou fazer uma série de repostagens depois.

  229. Gorducho Diz:

    E os experimentos da SPR?
     
    E desde quando que os caras da SPR fizeram esses experimentos coo devem ser feitos?
    E desde quando alguém aqui é tão bobo de acreditar que no passado existiam médiuns e hoje não mais?
    A discussão nada tem de circular. Esses experimentos devidamente feitos e fiscalizados por não-bocós nunca foram feitos.

  230. Vitor Diz:

    Gorducho,
    postei agora um artigo da Kelly mostrando que os caras da SPR fizeram os experimentos sim como devem ser feitos. Não tinham NADA de bocós. E ela lida também com a diferença dos médiuns no passado e atuais. O artigo dela é impecável, extremamente evidenciativo de fenômenos paranormais.

  231. Gorducho Diz:

    Ora por favor, Sr. Administrador…
    O Sr. estava tão bem no caminho certo com o brilhante artigo botando a pá-de-cal no affair JP. Bem que poderia ter-nos poupado das sessões por procuração.
    Note que me abstive de alfinetar, mas como não se absteve de mencionar…
    A única circularidade, é o desespero dos espíritas quando se fala em fazer experimentos não-bobos.
    Vamos fazer então os experimentos corretos, como devem ser feitos?

  232. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “Penso que da mesma forma Emmanuel teria que escrever em aramaico,
    .
    Não – puxa, vocês estudam mesmo história lá na FEB… :( . Segundo o CX o Lentulus era um senador romano. Romanos falavam latim (óbvio) ou grego. Sim, ele poderia ter escrito o poema em grego, claro. Valem as mesmas observações.
    O que tem a ver Jesus com o poema que segundo o CX ele escreveu p/a esposa?”
    .
    Tu lestes o livro “Há Dois Mil Anos”?
    .
    Se tu lestes o livro, sabes então que Públio Lentulus falou com Jesus. E que Jesus falou com ele em aramaico. E ele viveu na Palestina. Então deveria escrever também em aramaico.
    .

  233. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    “Vamos fazer então os experimentos corretos, como devem ser feitos?”
    .
    Quais são os experimentos corretos?!
    A Ciência se baseia em fatos materiais. A Ciência espírita se baseia em fatos espirituais.

  234. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano Diz:
    .
    Por pouco tempo, ou fico sem bônus-hora.
    Esqueci-me de dizer uma coisa.
    Se o espírito volita, é porque ele está sujeito à atração gravitacional (ou seria magnética?).
    Estranhamente, ele é atraído pela quintessência do NOSSO LAR, mas não da Terra, com muito mais massa e logo depois do nosso lar.
    Existe uma perifísica no além?
    Quais são suas propriedades e relações matemáticas?
    Quem é o Newton do além, o AL?
    Existe algum livro de física do além, algum livro de mecânica quântica de apartamento adquirido com bônus-hora?
    Quantos bônus-hora custaria tal livro?
    Se Diego não souber responder, pode perguntar lá no Ministério do Conhecimento Esotérico Nossolarista, recém criado pelo ditador no poder naquela colônia desde o tempo dos antigos portugueses que colonizaram o que hoje se chama de Brasil.
    Nem precisa esperar morrer para fazer isso, pode ir em desdobramento físico.
    Para um espírita, piece of cake.
    .
    Para um ateu não seria cake for a piece?! kkkkkkkkkkkk
    .
    É importante lembrar que o ateísmo também é uma religião, só que uma religião às avessas. É a religião da descrença, onde tudo o que ainda não é provado é tido como clausula pétrea de que nunca existirá. Isso também é fanatismo, fanatismo científico e fanatismo ateísta.
    .
    A Ciência como também os cientista sérios partem do pressuposto da dúvida, do questionamento e não do impossível, do “isso nunca existirá’.
    .
    A Ciência, os cientistas, e seus outros adptos, às avessas, os ateus, não podem provar algo contra o Espiritismo.
    .
    Temos que ter bom senso e saber esperar a ciência trabalhar, fazer novas descobertas, encontrar a evidência espiritual. Penso que não está muito longe disto. Einstein e a física quântica já esplanaram sobre os graus de densidade energética no universo.

  235. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:
    .
    Não me consta que a Ciência tenha chega ao final de todo o saber universal!
    Ou os amigos pensam isso?!

  236. Contra o chiquismo Diz:

    Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 3:32 PM
    Gorducho:
    .
    “Vamos fazer então os experimentos corretos, como devem ser feitos?”
    .
    Quais são os experimentos corretos?!
    A Ciência se baseia em fatos materiais. A Ciência espírita se baseia em fatos espirituais.

    //
    //

    É sério mesmo isso?
    ***
    ***

    Ah.. Por favor, nos forneça as provas da existência de ‘espiritos’ que a religião/ciência que o sr segue nos diz ter.
    //
    **
    Ah de novo: e por favor não fique sem responder ao meu questionamento sobre o racismo de kardec (ou dos ‘espiritos superiores’).

  237. Contra o chiquismo Diz:

    “Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 3:32 PM
    Gorducho:
    .
    “Vamos fazer então os experimentos corretos, como devem ser feitos?”
    .
    Quais são os experimentos corretos?!
    A Ciência se baseia em fatos materiais. A Ciência espírita se baseia em fatos espirituais.”

    //
    **
    Havia me esquecido..os ‘espiritos’ não se materializaram? Então a ‘ciencia espirita’ tb se baseia em fatos materiais.

    //
    /
    Ou vai dizer que são falsas as materializações da Irmã Josefa ?? Lembre que CX aparece de braços dados com ela…

    ///
    ///
    Vamos lá :

    A Irmã Josefa se materializou de verdade?
    ( ) Sim
    ( ) Não

  238. Gorducho Diz:

    Se tu lestes o livro, sabes então que Públio Lentulus falou com Jesus. E que Jesus falou com ele em aramaico. E ele viveu na Palestina. Então deveria escrever também em aramaico.
     
    Mas não é razoável que escrevesse o poema p/a esposa, que nada tinha a ver c/Jesus nesse caso especifico de amor conjugal, em aramaico. E saber rimar ou equivalentes regras poéticas nesse idioma…
    Mas ok, se escreveu em aramaico, ok. Vale ipsis litteris tudo que foi dito: apresentasse o poema real nem que fosse em nota de rodapé. Pode ter escrito em madarin, cantone, zulu… qualquer uma. Nada muda no argumento, e no espantoso fato que conseguiram verter p/o vernáculo segundo as regras do século XX e com rima :(

  239. Gorducho Diz:

    [...] cantonês [...]

  240. Larissa Diz:

    Quais são os experimentos corretos?!
    A Ciência se baseia em fatos materiais. A Ciência espírita se baseia em fatos espirituais.
    .
    Vou fazer uma pequena correção : a ciência se baseia em fatos, sejam eles de qualquer natureza.
    A religião em fé é apenas nisso.

  241. Larissa Diz:

    Não me consta que a Ciência tenha chega ao final de todo o saber universal!
    Ou os amigos pensam isso?!
    .
    Quem pensa isso é o espiritismo, que tem explicação para absolutamente tudo.

  242. Gorducho Diz:

    Quais são os experimentos corretos?!
     
    Tem sido exaustivamente aqui propostos… Numa boa: não dá p/cada um que apareça, se explicar tudo de novo.
    Em resumo: testar se há um “espírito” no ambiente.
     
    Aproveitando: a rua que o “espírito” informou ao CX ter existido seria a Rua do Forno São Jacques em Paris?

  243. Gorducho Diz:

    A hipótese espírita prevê um resultado p/os experimentos que propomos. Assim funciona a Ciência: dadas as hipóteses (incluindo-se ai os cálculos quando for o caso) de determinada teoria são previstos resultados e desenhados experimentos para captá-los. Assim os experimentos integram as teorias.
    A Administração foge dos experimentos reconhecendo que a hipótese espírita mostrou ser falsa. Mas o Analista Tavares é chiquista de carteirinha, e portanto não tem como escapar alegando a falsidade da própria Crença :mrgreen:

  244. Gorducho Diz:

    Havia me esquecido..os ‘espiritos’ não se materializaram? Então a ‘ciencia espirita’ tb se baseia em fatos materiais.
    :lol: :lol: :lol:
    Ato falho… Provavelmente lá na FEB (já que pelo que entendi ele estuda lá…) resolveram “esquecer” as materializações. Pelo menso seria um soluço de sensatez.
    Ao que me consta mesas girantes também seria fato material, bem como corbeilles toupies escrevendo sozinhas. Ou o ovo voador do Crookes.

  245. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:
    .
    Quanto ao bule, tu fizestes e apresentastes uma tese meio tosca, mas bora lá novamente.
    .
    “Quem disse que o bule [não] foi criado pelo homem? Poderia ter sido criado por algum ET, tipo o pessoal nossolarista.
    Se quem voam são os seres vivos, como é que os espíritos “volitam”, se não são seres vivos, são seres que já morreram, nem foram criados por homens, como naves espaciais, tipo Discovery 1 e 2?”
    .
    Meu amigo, que idade tu tens para eu saber não estou conversando com uma criança?!
    .
    Seguinte.
    “Quem disse que o bule [não] foi criado pelo homem? Poderia ter sido criado por algum ET, tipo o pessoal nossolarista.”
    Onde eu disse que o bule não foi criado pelo homem?! Pelo que escrevi disse que o homem não criou um bule voador (a não ser que tenha passado algum bule voando por cima da tua cabeça onde tu estás, mas seria mais lógico que alguém tenha atirado em ti, então, tome cuidado e abaixe a cabeça para não quebrar as guampas, quem sabe… vai que quebra, não é mesmo?! kkkkkkkkkkkkkkkk).
    .
    Como tu queres provar que o Espiritismo é mentira, que é impossível prová-lo, se tu nem te destes ao trabalho de estudá-lo. Porque para combater algo é necessário conhecê-lo!.
    .
    Desta forma, deverias saber, como ensina o Espiritismo, que o Ser Vivo é o Espírito e não o corpo material. Pois, o corpo físico é a veste do Espírito, como o é a roupa que tu usas pra não ficar peladão e “esconder as tuas vergonhas” no dizer dos evangélicos… kkkkkkkkkkkk
    .
    Sendo o Espírito um Ser Espiritual, livre do “aprisionamento” da matéria; sendo o Espírito a “energia pensante” criada por Deus à Sua imagem e semelhança espiritual, novamente digo, não está sob o domínio das leis materiais. Como escrevi anteriormente, respondendo ao “contra o chiquismo”, energia não morre, se “move” em todas as direções sem impedimento.
    .
    Agora, te pergunto: por que tu faz uma comparação tão tosca a respeito do bule voador com a volitação, sugerindo que o Espírito é um ser inanimado como o bule?!
    .
    E quando falo em Espírito, penso que tu realmente não estudou o assunto, falo contigo que é Espírito, somente que ainda usando o corpo de carne, a veste física do Espírito para que possa viver e se manifestar no mundo material. Sem contar que não está mais preso às leis gravitacionais!!!
    .
    Tu és Espírito!!! E não o contrário, quando morrer, não, tu és Espírito!!!
    .
    E tu não podes provar que não é!!!
    .
    Tu leu meu comentário sobre este assunto ao “contra o chiquismo”?! Pelo jeito não!
    .
    Vamos a outra questão: “Diego, quando você chegou aqui, propôs a nós uma tarefa que sabe ser impossível:”
    .
    Se é impossível!, então como querem provar e combater qualquer coisa?!
    .
    “RESPOSTA:
    E quem criou o planeta? Se não foi papai noel, terá sido jeová, EmmÂnuel, cx, os espíritos superiores?
    .
    Você está duplamente errado. A Lua não é, tecnicamente, satélite da Terra, são planetas duplos. Assim como Plutão nunca foi planeta, apesar de ter sido assim classificado por dezenas de anos, os planetas rochosos interiores não têm como formar satélites. A Lua é resultado de colisão de dois planetas na mesma órbita. A Lua está se AFASTANDO da terra, por causa do efeito de maré.
    Phobos e Deimos são asteroides capturados pelo meu planeta.
    .
    Se a Lua se aproximasse da Terra (só o concebo para argumentar) o que causaria efeitos de maré na Terra não seria o MAGNETISMO, mas a GRAVIDADE.
    .
    A Terra não sairia de órbita pela ausência da Lua (onde foi que leu isso?!). Ela perderia estabilidade, a precessão dos equinócios causaria mudanças de estações muito grandes para suportar a manutenção da VIDA no planeta, só isso.
    Você precisa aprender um pouquinho de astrofísica.”
    .
    .
    O problema de ti como de todos os crentes ateus e mesmo descrentes ateus, é que confundem Deus com alguém, como se ele fosse uma “entidade” humana. Assim, mesmo sem querer, criam a ideia como dos evangélicos, de um Deus humano, cheio de limitações.
    A primeira pergunta que Allan Kardec faz aos Espirítos Superiores é: QUE é Deus? Não pergunta quem, porquem “quem” pressupõe algum, como uma personalidade humana.
    .
    “A Terra não sairia de órbita pela ausência da Lua (onde foi que leu isso?!). Ela perderia estabilidade(…)”
    .
    Pego o teu gancho acima: desse jeito tu te contradizes. Se a Terra perde estabilidade, pela lógica ela pararia de girar, assim sairia da órbita do sistema solar, e quebraria
    a harmonia do sistema solar, pois tudo está interligado. Se tu pensas que a lua não é um satélite pesquise mais, estude mais.
    .
    Supondo que Deus não exista (e não precisa tu saíres de casa soltando foguetes, nem bombinhas, ou sair saltitando de alegria como uma gazela… kkkkkkkkkkkkk) como tu explicas, e pergunto aos demais amigos, como o planeta, a vida nele, nosso corpo físico, o sistema sola, as galáxias, enfim, o universo, são e seguem uma causa e efeito, geram ao mesmo, inteligente, ou integligentes se quiser?!

  246. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “Se tu lestes o livro, sabes então que Públio Lentulus falou com Jesus. E que Jesus falou com ele em aramaico. E ele viveu na Palestina. Então deveria escrever também em aramaico.
    .
    Mas não é razoável que escrevesse o poema p/a esposa, que nada tinha a ver c/Jesus nesse caso especifico de amor conjugal, em aramaico. E saber rimar ou equivalentes regras poéticas nesse idioma…
    Mas ok, se escreveu em aramaico, ok. Vale ipsis litteris tudo que foi dito: apresentasse o poema real nem que fosse em nota de rodapé. Pode ter escrito em madarin, cantone, zulu… qualquer uma. Nada muda no argumento, e no espantoso fato que conseguiram verter p/o vernáculo segundo as regras do século XX e com rima :( “.
    .
    A questão é que para ti tudo é “2+2=4″ e as coisas não são bem assim. Emmanuel não fez um tratado histórico, ele escreveu cenas daquela sua vida anterior como exemplo de como o orgulho e o egoísmo prejudicam e afastam o Espírito incauto para longe de Deus, da vivência de suas Leis universais que são para o bem-estar do Ser Humano e seu Espírito eterno. E outra questão, é que tu estás sendo irônico pois pra ti Emmanuel não existe, na tua cabeça são imaginações criadas por Chico Xavier.

  247. Gorducho Diz:

    Não estamos falando de orgulho, de egoismo, de Deus, das Leis Divinas, do bem estar do ser humano nem do espírito eterno.
    Estamos falando do poema que ele escreveu em homenagem à esposa…
    E não me consta que um poema à esposa (quisera eu ter esse talento pra ganhar uns pontinhos em casa…) seja um tratado histórico. No meu tempo se chamava prova (nem que fosse fingimento…) de amor.

  248. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    Quais são os experimentos corretos?!
    .
    Tem sido exaustivamente aqui propostos… Numa boa: não dá p/cada um que apareça, se explicar tudo de novo.
    Em resumo: testar se há um “espírito” no ambiente.
    .
    Aproveitando: a rua que o “espírito” informou ao CX ter existido seria a Rua do Forno São Jacques em Paris?
    .
    A hipótese espírita prevê um resultado p/os experimentos que propomos. Assim funciona a Ciência: dadas as hipóteses (incluindo-se ai os cálculos quando for o caso) de determinada teoria são previstos resultados e desenhados experimentos para captá-los. Assim os experimentos integram as teorias.
    A Administração foge dos experimentos reconhecendo que a hipótese espírita mostrou ser falsa. Mas o Analista Tavares é chiquista de carteirinha, e portanto não tem como escapar alegando a falsidade da própria Crença :mrgreen:
    .
    Não pesquisa científica para provar o que é invisível, o que é espiritual, porque a Ciência atual, ainda pouquíssimo evoluída, se apóia na matéria.
    .
    Quanto ao nome da rua vou pesquisar porque não lembro agora, quando vi não anotei.
    .
    E mais uma vez: a administração do blogue como qualquer pessoa ou entidade não tem como provar que o Espiritismo é fraude!!!

  249. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “Não estamos falando de orgulho, de egoismo, de Deus, das Leis Divinas, do bem estar do ser humano nem do espírito eterno.
    Estamos falando do poema que ele escreveu em homenagem à esposa…
    E não me consta que um poema à esposa (quisera eu ter esse talento pra ganhar uns pontinhos em casa…) seja um tratado histórico. No meu tempo se chamava prova (nem que fosse fingimento…) de amor.”
    .
    Tu realmente não estás falando e nem quer saber, mas o livro sim!!! Não foi escrito para provar coisa alguma cientificamente, e sim como uma mensagem de aprendizado.

  250. Gorducho Diz:

    Não pesquisa científica para provar o que é invisível, o que é espiritual, porque a Ciência atual, ainda pouquíssimo evoluída, se apóia na matéria.
     
    Então, aproveitando a carona de CoC: vocês não falam mais nas “materializações”; mesas girantes; ovos voadores – pelo que se percebe, já que só tratam de imaginação imaterialidades…
    Menos mal: meio caminho andado. Estão no rumo certo.
     
    Quanto à rua é especulação pois é a que não mais existe lá. A outra rua do Forno existe c/outro nome e nenuma é a atual.
    Está na cara que CX leu n’algum almanaque um relato dessa epidemia de petite vérole (o nome da época). Vou ver se acho algum relato dessa. Estou partindo do pressuposto que fosse 1647 quando Luis XIV a pegou, salvando-se.

  251. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    Havia me esquecido..os ‘espiritos’ não se materializaram? Então a ‘ciencia espirita’ tb se baseia em fatos materiais.
    :lol: :lol: :lol:
    Ato falho… Provavelmente lá na FEB (já que pelo que entendi ele estuda lá…) resolveram “esquecer” as materializações. Pelo menso seria um soluço de sensatez.
    Ao que me consta mesas girantes também seria fato material, bem como corbeilles toupies escrevendo sozinhas. Ou o ovo voador do Crookes.
    .
    Me parece que os amigos aqui do blogue assim como tu estudam um assunto de forma muito superficial e esparsa demais, como é o artigo postado sobre o tema e que gera este debate, embora tenham publicado um artigo sobre Jair Presente que comprova o mesmo, e ainda assim dizem que é mentira. Se tu, gorducho (penso que anda comendo demais, pesando o estômago e não conseguindo raciocinar direito) PESQUISOU o assunto deverias saber que nos fenômenos de mesas girantes e escrita direta, só pra citar estes, o Espírito tem o concurso do ectoplasma, o fluidos animalizado ou material, do médium que destarte permite que se dê o fenômeno!!! Tu não lestes sobre isso???!!!

  252. Gorducho Diz:

    [...] e sim como uma mensagem de aprendizado.
     
    Aprendizado do que? De rima e métrica portuguesa século XIX/XX (porque latina nem grega já vimos que não é) :(

  253. Toffo Diz:

    Nossa! o debate está bombando aqui. Eu tenho tido pouco tempo para entrar e escrever, mas vocês sabem que CX é comigo mesmo.
    .
    Linhares Tavares havia perguntado se os membros deste blog são céticos ou ateus. Pior: tem ex-espíritas, como eu. Que, como os ex-fumantes, são os mais chatos da paróquia. Que um dia, usando da inteligência que zeus me deu, começou a perceber que tudo aquilo em que eu acreditava era muito bonito, mas uma bela fantasia. Mais furado que queijo suíço. E olha que a minha família é espírita “forte”, minha mãe privava com CX. Hoje, por razões que eu extensivamente escrevi aqui, tenho a mais segura convicção de que Francisco Cândido Xavier é um embuste. E fico penalizado em ver quanta gente ele enganou, já que os “do contra” são uma desoladora minoria.

  254. Gorducho Diz:

    E isso tudo não é material? O Sr. é que está dizendo que vocês não tratam de coisas materiais!
    Justo CoC registrou essa sua incoerência!
    Não tem noção do que fala?

  255. Gorducho Diz:

    Para mim mesas girantes; o Emmânuel segurando aquela tocha azulada; ovos voadores; corbeilles toupies escrevendo num papel em cima da mesa; são coisas bem materiais…

  256. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    Meu amigo, fiz simples perguntas aqui sobre o artigo debatido e me disseram que é impossível.
    Agora te pergunto sobre o que tu dissestes: “Está na cara que CX leu n’algum almanaque um relato dessa epidemia de petite vérole (o nome da época). Vou ver se acho algum relato dessa. Estou partindo do pressuposto que fosse 1647 quando Luis XIV a pegou, salvando-se.”
    .
    Se Chico Xavier pesquisou como tu dizes, por que não pegas todos os livros do Chico, e mais os colegas daqui do blogue, e vão consultar a Acadêmia Brasileira de Letras, universidades que tenham curso de Literatura, especialistas que trabalham na área literária, escritores, etc, e perguntem sobre o estilo literário de cada livro (se ficar muito difícil pra vocês, pode ser os romances, crônicas, etc) e vejam e comprovem a identidade literária de cada livro!!! Perguntem pra quem sabe!!! Se os livros foram escritos ou não por uma só pessoa ou por personalidades diferentes!!!
    .
    Isso é muito básico, mas não fazem isto, e preferem dizer de suas cabeças!!!

  257. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    Tu que estás confundindo, tentando me confundir… kkkkkk
    .
    O Espírito é um Ser imaterial, o que se materializa é seu perispírito (mas acho que tu não pesquisou sobre isso).

  258. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    Para mim mesas girantes; o Emmânuel segurando aquela tocha azulada; ovos voadores; corbeilles toupies escrevendo num papel em cima da mesa; são coisas bem materiais…
    .
    Não estou entendendo o teu questionamento.
    .
    É um fenômeno material produzido por uma Inteligência extra-física, se assim o desejares que eu o diga, que se utilizada do fluido material do médium para poder mover algo material!

  259. Diego Linhares Tavares Diz:

    Toffo Diz:
    .
    “Linhares Tavares havia perguntado se os membros deste blog são céticos ou ateus. Pior: tem ex-espíritas, como eu. Que, como os ex-fumantes, são os mais chatos da paróquia. Que um dia, usando da inteligência que zeus me deu, começou a perceber que tudo aquilo em que eu acreditava era muito bonito, mas uma bela fantasia. Mais furado que queijo suíço. E olha que a minha família é espírita “forte”, minha mãe privava com CX. Hoje, por razões que eu extensivamente escrevi aqui, tenho a mais segura convicção de que Francisco Cândido Xavier é um embuste. E fico penalizado em ver quanta gente ele enganou, já que os “do contra” são uma desoladora minoria.”
    .
    É bom falar com ditos ex-espíritas, porque quem sabe uma coisa entende que ela não vai deixar de existir porque alguém acredite ou não nela. Opiniões e convicções no mundo estão cheias por aí e mundam a todo momento. Entretanto, quem sabe, é como ler ou andar de bicicleta, não se esquece mais, é automático. Um exemplo, tu passas de carro em uma avenida e vê um anúncio. Tu pensas contigo mesmo: não vou ler! Só que no momento mesmo que tu vistes o anúncio com teus olhos, tu já lestes o que estavas escrito!
    .
    Essa é apenas uma observação que faço aos ditos ex-espíritas, que para mim, na verdade nunca foram!
    .
    Por último, para ti como também falo para os ditos ex-espíritas, porque para os ateus que são descrentes na sua religião de descrença eu não digo isso(embora também sirva, pois é uma lei natural para todos e dela ninguém escapa): a ÚNICA CERTEZA e COMPROVAÇÃO que temos na vida é de que vamos morrer um dia! Lá, então, saberemos quem está certo ou errado!!!
    .
    Um porém que faço aqui: não é porque se acredita em reencarnação que se vá evoluir, se tornar perfeito, ir para o “Céu” ou Espiritualidade Maior… mas pelo bem que fazemos, pelos compromissos cumpridos perante a vida, a família, a sociedade, etc!

  260. Gorducho Diz:

    O estilo literário é semelhante: o vocabulário bizarro e o excesso de adjetivos.
    Até nas cartinhas… Não importa a idade nem a formação cultural, o “espírito” diz: querida mãezinhabenção.
    Exceto no caso do JP a partir da 2ª carta quando o texto ficou inundado das “gírias” bizarras, o que soou mais estranho ainda. Tem outra carta com gírias de outro falecido que é incompreensível até o conteúdo.

  261. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “[...] e sim como uma mensagem de aprendizado.
    .
    Aprendizado do que? De rima e métrica portuguesa século XIX/XX (porque latina nem grega já vimos que não é) :(
    .
    .
    Aprendizado moral, mensagem moral!!!
    .
    Será que tu não tens de voltar à escola e estudar interpretação de texto?! Ou tu nunca estudastes interpretação de texto?!
    .
    It’s complicated my friend!
    Did you Know?

  262. Gorducho Diz:

    Não estou entendendo o teu questionamento.
     
    É sobre esse seu absurdo: A Ciência se baseia em fatos materiais. A Ciência espírita se baseia em fatos espirituais.
    Não pode existir por definição ciência espírita. Ou é ciência ou é crença mística. E, de mais a mais, como só fatos espirituais se vocês alegavam que mesas giravam sozinhas, ovos voavam, almas se materializavam e corbeilles toupies escreviam sozinhas. Estas coisas são bem materiais…
    É isso.

  263. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “O estilo literário é semelhante: o vocabulário bizarro e o excesso de adjetivos.
    Até nas cartinhas… Não importa a idade nem a formação cultural, o “espírito” diz: querida mãezinha … benção.
    Exceto no caso do JP a partir da 2ª carta quando o texto ficou inundado das “gírias” bizarras, o que soou mais estranho ainda. Tem outra carta com gírias de outro falecido que é incompreensível até o conteúdo.”
    .
    “O estilo literário é semelhante” – Tu és membro da Academia Brasileira de Letras?! Tu és professor de Literatura?! Quem sabe pós-graduado, ou doutor, ou Phd, ou ainda MBA, em Literatura?! Não… NÃO?! então como tu sabes isto?! Como tu sabes distinguir uma coisa da outra?!
    .
    É gorducho… acho que tu estás mais para “pinba na gorduchinha!”

  264. Diego Linhares Tavares Diz:

    pimba…

  265. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “Não estou entendendo o teu questionamento.
    .
    É sobre esse seu absurdo: A Ciência se baseia em fatos materiais. A Ciência espírita se baseia em fatos espirituais.
    Não pode existir por definição ciência espírita. Ou é ciência ou é crença mística. E, de mais a mais, como só fatos espirituais se vocês alegavam que mesas giravam sozinhas, ovos voavam, almas se materializavam e corbeilles toupies escreviam sozinhas. Estas coisas são bem materiais…
    É isso.”
    .
    .
    O problema é que tu estás “trocando as bolas” (não leve pra segundas intensões ou trocadilho neste sentido, kkkkkkkkkk).
    O Espírito é o agente inteligente, e não o contrário. A matéria é inanimada, sem inteligência.
    Os Espiritismo, desta forma, então, causa inteligente que gera todas as coisas. Não o efeito! Entendes agora?!
    .
    .
    Veja o que Allan Kardec fala sobre a Ciência, no Livro dos Espíritos, item 7 da introdução:
    .
    .
    “Para muita gente, a oposição das corporações científicas
    constitui, senão uma prova, pelo menos forte presun-
    ção contra o que quer que seja. Não somos dos que se insurgem
    contra os sábios, pois não queremos dar azo a que
    de nós digam que os insultamos. Temo-los, ao contrário,
    em grande apreço e muito honrado nos julgaríamos se fôssemos
    contado entre eles. Suas opiniões, porém, não podem
    representar, em todas as circunstâncias, uma senten-
    ça irrevogável.
    Desde que a Ciência sai da observação material dos
    fatos, em se tratando de os apreciar e explicar, o campo
    está aberto às conjeturas. Cada um arquiteta o seu
    sistemazinho, disposto a sustentá-lo com fervor, para
    fazê-lo prevalecer. Não vemos todos os dias as mais opostas
    opiniões serem alternativamente preconizadas e rejeitadas,
    ora repelidas como erros absurdos, para logo depois aparecerem
    proclamadas como verdades incontestáveis? Os fatos,
    eis o verdadeiro critério dos nossos juízos, o argumento
    sem réplica. Na ausência dos fatos, a dúvida se justifica
    no homem ponderado.
    Com relação às coisas notórias, a opinião dos sábios é,
    com toda razão, fidedigna, porquanto eles sabem mais e
    melhor do que o vulgo. Mas, no tocante a princípios novos,
    a coisas desconhecidas, essa opinião quase nunca é mais
    do que hipotética, por isso que eles não se acham, menos
    que os outros, sujeitos a preconceitos. Direi mesmo que o
    sábio tem mais prejuízos que qualquer outro, porque uma
    propensão natural o leva a subordinar tudo ao ponto de
    vista donde mais aprofundou os seus conhecimentos: o
    matemático não vê prova senão numa demonstração
    algébrica, o químico refere tudo à ação dos elementos, etc.
    Aquele que se fez especialista prende todas as suas idéias à
    especialidade que adotou. Tirai-o daí e o vereis quase sempre
    desarrazoar, por querer submeter tudo ao mesmo
    cadinho: conseqüência da fraqueza humana. Assim, pois,
    consultarei, do melhor grado e com a maior confiança, um
    químico sobre uma questão de análise, um físico sobre a
    potência elétrica, um mecânico sobre uma força motriz. Hão
    de eles, porém, permitir-me, sem que isto afete a estima a
    que lhes dá direito o seu saber especial, que eu não tenha
    em melhor conta suas opiniões negativas acerca do Espiritismo,
    do que o parecer de um arquiteto sobre uma
    questão de música.
    As ciências ordinárias assentam nas propriedades da
    matéria, que se pode experimentar e manipular livremente;
    os fenômenos espíritas repousam na ação de inteligências
    dotadas de vontade própria e que nos provam a cada instante
    não se acharem subordinadas aos nossos caprichos.
    As observações não podem, portanto, ser feitas da mesma
    forma; requerem condições especiais e outro ponto de partida.
    Querer submetê-las aos processos comuns de investigação
    é estabelecer analogias que não existem. A Ciência,
    propriamente dita, é, pois, como ciência, incompetente para
    se pronunciar na questão do Espiritismo: não tem que se
    ocupar com isso e qualquer que seja o seu julgamento, favorável
    ou não, nenhum peso poderá ter. O Espiritismo é o
    resultado de uma convicção pessoal, que os sábios, como
    indivíduos, podem adquirir, abstração feita da qualidade
    de sábios. Pretender deferir a questão à Ciência equivaleria
    a querer que a existência ou não da alma fosse decidida por
    uma assembléia de físicos ou de astrônomos. Com efeito, o
    Espiritismo está todo na existência da alma e no seu estado
    depois da morte. Ora, é soberanamente ilógico imaginar-se
    que um homem deva ser grande psicologista, porque
    é eminente matemático ou notável anatomista.
    Dissecando o corpo humano, o anatomista procura a alma
    e, porque não a encontra, debaixo do seu escalpelo, como
    encontra um nervo, ou porque não a vê evolar-se como um
    gás, conclui que ela não existe, colocado num ponto de
    vista exclusivamente material. Segue-se que tenha razão
    contra a opinião universal? Não. Vedes, portanto, que o
    Espiritismo não é da alçada da Ciência.”

  266. Gorducho Diz:

    Porque nós aqui sabemos pensar Analista Linhares Tavares. E não, não é excesso de peso no estomago. É como já me fez ver um colega de chiquismo seu, meu neurônio imerso em lipídios.
    E sim, vou ter que reestudar interpretação de texto, já que o Sr. me informa que isso é aprendizado moral, mensagem moral:
    Alma gêmea da minh’alma,
    Flor de luz da minha vida,
    Sublime estrela caída
    Das belezas da amplidão!…
    Quando eu errava no mundo
    Triste e só, no meu caminho,
    Chegaste, devagarinho,
    E encheste-me o coração
    Vinhas na bênção dos deuses,
    Na divina claridade,
    Tecer-me a felicidade,
    Em sorrisos de esplendor!…
    És meu tesouro infinito,
    Juro-te eterna aliança,
    Porque eu sou tua esperança,
    Como és todo o meu amor
    !
     
    E está dito que foi composta na juventude. Vai querer me “aplicar” que ele já sabia aramaico e fez um poema p/ela nessa língua? Ela não teria entendido nada e o Tibério teria mandado internar ele por louco – isso supondo que ele recordasse perfeitamente o aramaico (até as regras poéticas) de vidas anteriores.

  267. Gorducho Diz:

    Por favor, lembre do que lhe disse a Analista Larissa: pare de achar que não conhecemos a Doutrina. Conhecemos perfeitamente, por isso mesmo sabemos que é fantasia de religiosos que queria reformar o cristianismo..

  268. Contra o chiquismo Diz:

    “Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 5:17 PM
    Marciano:
    .
    … tu fizestes e apresentastes
    ///
    Meu amigo, que idade tu tens …

    ///
    …onde tu estás, …tome cuidado e abaixe a cabeça para não quebrar as —–guampas—-…
    ///
    ///

    Pra quem não sabe o que é GUAMPA VEJA AQUI O QUE É:
    //
    //
    https://www.google.com.br/search?q=guampa&biw=1360&bih=643&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=MaJCVamqBObksATijoHACQ&ved=0CCMQsAQ

    //
    //
    //
    SCUR DETECETED!!!!!!

    ///

    O CARA SÓ FALA EM 2ª PESSOA, E VEM COM GUAMPA, COISA LÁ DO SUL, MAIS PRECISAMENTE PELOTAS A TERRA DELE!!!

    ///

    ///

    E O FANATISMO, SECTARISMO, E CEGUEIRA NÃO DEIXA DÚVIDAS.

    //

    //
    VITOR MOURA, TEM TRABALHO AÍ PRA TU…

  269. Marciano Diz:

    Diego, você continua no cherry picking, Não tem jeito.
    Você escolhe o que quer refutar e ignora a grande maioria dos argumentos.
    Seu discurso é decorado.
    Assim não dá.
    Fique na paz do senhor EmmÂnuel, irmão em cristo. Fique pensando que se convenceu, continue acreditando.
    Você vem com os velhos argumentos de que ateísmo é religião. Sendo assim, não há como ser não-religioso.
    Que papo furado!
    Ou é religioso ou é religioso, não há outra opção.
    .

    Tá vendo, VLAD, Isso é que é argumento circular.
    E eu não seu ateu, sou alobisomista e axicarista.
    Segundo você, DIEGO, NINGUÉM pode provar nada contra o espiritismo. Nem contra o islamismo, contra o catolicismo, contra o luteranismo, contra o hinduísmo, etc., etc.
    Logo, todas as crenças são verdadeiras, menos a falta delas.
    ,
    Você nem sabe o que é ciência. Mostra isso quando diz que a ciência não chegou ao saber universal. Se soubesse o que é ciência, saberia que a ciência vai encontrando a verdade aos poucos, tendo a honestidade de reconhecer quando errou.
    .
    .
    “Meu amigo, que idade tu tens para eu saber não estou conversando com uma criança?!
    .
    Argumentum ad hominen detectado!
    E quanto aos argumentos da criança, não vai dizer nada?
    .
    “Guampas”? Gauchismo detectado?
    És tu quem eu pensava que fosses?
    .
    Você fala que eu não estudei suficientemente o assunto espiritismo. E você, estudou o suficiente o assunto budismo, o assunto islamismo, Bastet, Anúbis, para saber que não é o espiritismo, mas eles que estão certos?
    .
    O que eu disse foi que o que você propôs é que é impossível, é todos irmos investigar cx, sua família, etc. PARE COM ESSES SOFISMAS!
    .
    Diferentemente de você, que faz cherry picking, deixando de responder a quase todos os argumentos, eu refuto CADA coisa que você diz.
    .
    Quem disse que a Terra pararia de girar?! Você não conhece a precessão dos equinócios?
    .
    Quem tá precisando estudar é você.
    Ao contrário, com a transferência de energia para a Lua, que está espiralando para longe da Terra, ela está diminuindo a velocidade de rotação.
    Não fale sobre o que não sabe, para não expor sua ignorância.
    .
    .
    Você diz:
    “Supondo que Deus não exista (e não precisa tu saíres de casa soltando foguetes, nem bombinhas, ou sair saltitando de alegria como uma gazela… kkkkkkkkkkkkk) como tu explicas, e pergunto aos demais amigos, como o planeta, a vida nele, nosso corpo físico, o sistema sola, as galáxias, enfim, o universo, são e seguem uma causa e efeito, geram ao mesmo, inteligente, ou integligentes se quiser?!”.
    .
    RESPOSTA: Essa é fácil! Foi uma xícara voadora quem criou tudo isso.
    .
    .
    Desisto de você, Diego. Você cabeça feita, não tem remédio.
    Seja feliz com seu delírio.

  270. Gorducho Diz:

    Não não é o Analista Scur (acho…).
    Será…
    Mas não o bloqueie se for, por favor Sr. Administrador. Anima. Melhor que aquelas sandices das SPR ou das sessões por procuração.

  271. Contra o chiquismo Diz:

    “”Diego Linhares Tavares Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 6:34 PM

    Tu és membro da Academia Brasileira de Letras?! Tu és professor de Literatura?! Quem sabe pós-graduado, ou doutor, ou Phd, ou ainda MBA, em Literatura?! Não… NÃO?! então como tu sabes isto?! Como tu sabes distinguir uma coisa da outra?!
    .
    É gorducho… acho que tu estás mais para “pinba na gorduchinha!””"

    //
    //

    ALGUÉM MAIS AÍ DÚVIDA DA ODETE DE PELOTAS???
    SÓ NA SEGUNDA PESSOA..TANTO TU , TU , TU , TU…

  272. Gorducho Diz:

    Gaúcho… chiquista…

  273. Contra o chiquismo Diz:

    SIM , É ELE MESMO, ELE NÃO TERIA TANTA INTIMIDADE COM O MARCIANO E NEM SERIA RÍSPIDO COM O GORDUCHO A TOA…

    ///
    ///

    OBSESSOR DE PELOTAS/ODETE/SCUR DETECTED!

  274. Marciano Diz:

    Se você é mesmo o Scur, como desconfiei e como afirmou CoC, um abraço, amigão.
    Você faria melhor em ignorar meus comentários, pois me conhece muito bem e sabe que não adianta perder tempo tentando me convencer de maluquices.
    .
    Dê uma porradinha no falso comunista Biasetto e obrigado pela agitação.
    Eu gosto quando você aparece aqui.
    O Vitor não deveria ter te expulsado, você dá IBOPE.

  275. Contra o chiquismo Diz:

    PO..nem dá pra discutir sério com um cara desses….uma pena, mas ele nem disfarça a agressividade e o gauchês barato…

  276. Marciano Diz:

    Também endosso o pedido pela sua volta, Scur.
    Você é gente boa e anima o blog.
    E estude um pouco mais de astronomia básica.
    Good luck, my friend.

  277. Vladimir Diz:

    Mas se for o Scur tá pegando leve…
    .
    Sr.Administrador libere-o por favor…rs afinal o debate está animado…

  278. Contra o chiquismo Diz:

    Essa vai pro SCUR:

    http://1.bp.blogspot.com/-KmGijdPhRwE/T8O2FjmcT9I/AAAAAAAAEjc/Y6AG82DesRU/s1600/aGUAMPA.jpg

  279. Marciano Diz:

    Vou conversar com você no face assim que puder.
    Não sobre espiritismo, claro.
    Teu papo lá é bem mais interessante do que aqui, mas você sempre apimenta o debate.
    Eu vi logo que era você, como pode ver no meu primeiro comentário, mas não quis entregá-lo, para que o Vitor não o bloqueasse.
    Leia de novo e entenderá.

  280. Sanchez Diz:

    Diego Linhares Tavares Diz:
    abril 30th, 2015 às 6:05 PM
    .
    Se Chico Xavier pesquisou como tu dizes, por que não pegas todos os livros do Chico, e mais os colegas daqui do blogue, e vão consultar a Acadêmia Brasileira de Letras, universidades que tenham curso de Literatura, especialistas que trabalham na área literária, escritores, etc, e perguntem sobre o estilo literário de cada livro…
    .
    Aqui o resultado da consulta:
    Parnaso de Além-Túmulo.
    .
    http://obraspsicografadas.org/2008/chico-xavier-e-parnaso-de-alm-tmulo-mais-evidncias-que-o-livro-no-fruto-de-espritos/
    .
    http://www.ufjf.br/revistaipotesi/files/2011/05/CAP02-25-36.pdf
    .
    Nosso Lar
    .
    http://obraspsicografadas.org/2014/em-torno-de-nosso-lar-2014/
    .

  281. Contra o chiquismo Diz:

    Vladimir Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 7:01 PM
    Mas se for o Scur tá pegando leve…

    //
    //

    Se for??? Ha ha ha..

  282. Marciano Diz:

    Contra, eu sei que você já empalou o Scur em outra encarnação, tenho boa memória. Ele te perdoou.
    Perdôe-o também, assine o pedido de sua volta.

  283. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    Vou mais além, penso que a tua pineal está envolvida no líquido amniótico e a tua epífise está bloqueando teu entendimento! kkkkkkkkkkkk
    .
    .
    Mas, vamos ao que interessa!
    .
    “Vai querer me “aplicar” que ele já sabia aramaico e fez um poema p/ela nessa língua? Ela não teria entendido nada e o Tibério teria mandado internar ele por louco – isso supondo que ele recordasse perfeitamente o aramaico (até as regras poéticas) de vidas anteriores.”
    .
    Lembra o que escrevi para ti?!
    Repito novamente: “se ele fosse escrever o poema latim no livro teria também de escrever, no hebraico, aramaico e o grego, que era o inglês da época.”
    .
    Tu estás te confundindo ainda. Emmanuel escreveu a história de sua encarnação como senador romano. Contou a história para a nossa sociedade atual, e não o contrário!
    O poema ele fez na época na sua língua materna. Agora, quando escreveu para nossa língua e ele traduziu, adaptou. Só que o problema não é ter o poema em latim, e sim por que tu diz que é mentira, nunca foi escrito.
    Então, te pergunto e sejas realmente sincero para contigo mesmo: se o poema estivesse em latim, tu acreditarias?!
    .
    Penso que tu não acreditarias também. Iriam dizer mas o latim era assim, era assado, não tinha esse sinal, era mais ritmado, lírico, etc, etc, etc!

  284. Marciano Diz:

    Scur acaba de me dizer que não é ele.
    E agora?

  285. Diego Linhares Tavares Diz:

    Sanchez Diz:
    .
    “Se Chico Xavier pesquisou como tu dizes, por que não pegas todos os livros do Chico, e mais os colegas daqui do blogue, e vão consultar a Acadêmia Brasileira de Letras, universidades que tenham curso de Literatura, especialistas que trabalham na área literária, escritores, etc, e perguntem sobre o estilo literário de cada livro…”
    .
    Aqui o resultado da consulta:
    Parnaso de Além-Túmulo.
    .
    http://obraspsicografadas.org/2008/chico-xavier-e-parnaso-de-alm-tmulo-mais-evidncias-que-o-livro-no-fruto-de-espritos/
    .
    http://www.ufjf.br/revistaipotesi/files/2011/05/CAP02-25-36.pdf
    .
    Nosso Lar
    .
    http://obraspsicografadas.org/2014/em-torno-de-nosso-lar-2014/
    .
    .
    .
    Sanchez, preste bem atenção nos dois textos a seguir, dos links que tu indicastes:
    .
    .
    “Agripino Grieco, poeta, crítico, ensaísta e menção honrosa da Academia Brasileira de Letras, afirmou, no jornal paulista Diário da Noite, em junho de 1944:

    “Os livros póstumos, ou pretensamente póstumos, nada acrescentam a gloria de Humberto de Campos, sendo mesmo bastante inferiores aos escritos em vida. Interessante: de todos os livros que conheço como sendo psicografados, escritos por intermédio de um médium, nenhum se equipara aos produzidos pelo escritor em vida.” ”
    .
    .
    (…) Agrippino Grieco. Em 30 de julho de 1939, ele acompanhou
    uma sessão espírita pública, em Belo Horizonte, ao lado de Chico Xavier, que psicografou, na ocasião,
    um poema atribuído a Augusto dos Anjos e uma carta assinada por Humberto de Campos e dirigida
    a Agrippino, que fora seu conhecido. Em entrevista ao Diário da Noite de 21 de setembro de 1939,
    disse o crítico:
    .
    [...] não podendo aceitar sem maior exame a certeza de um pastiche, de uma
    paródia, tive, como crítico literário que há trinta anos estuda a mecânica
    dos estilos, a sensação instantânea de percorrer um manuscrito inédito do
    memorialista glorioso.
    Eram em tudo os processos de Humberto de Campos, a sua amenidade, a sua
    vontade de parecer austero, o seu tom entre ligeiro e conselheiral. Alusões à
    Grécia e ao Egito, à Acrópole, a Tirésias, ao véu de Ísis muito ao agrado do autor
    dos Carvalhos e Roseiras. Uma referência a Sainte-Beuve, crítico predileto de nós
    ambos, mestre de gosto e clareza que Humberto não se cansava de exaltar em
    suas palestras, que não me canso de exaltar em minhas palestras. Conjunto bem
    articulado. Uma crônica, em suma, que, dada a ler a qualquer leitor de mediana
    instrução, logo lhe arrancaria este comentário: “É Humberto puro!”
    Fiquei naturalmente aturdido… Depois disso, já muitos dias decorreram e não sei
    como elucidar o caso. Fenômeno nervoso? Intervenção extra-humana? Faltamme
    estudos especializados para concluir. Além do mais, recebi educação católica
    e sou um entusiasta dos gênios e heróis que tanto prestígio asseguram à religião
    que produziu um Santo Antônio de Pádua e um Bossuet. Meu livro São Francisco
    de Assis e a Poesia Cristã aí se encontra, a testemunhar quanto venero a ética e a
    estética da Igreja. Mas – repito-o com a maior lealdade – a mensagem subscrita
    por Humberto de Campos profundamente me impressionou… (GRIECO, 1944
    apud TIMPONI, 1978, p. 67-68).

  286. Gorducho Diz:

    Não Analista Linhares Tavares: ele teria que escrever (no livro) o poema que ele escreveu p/a esposa – nem que fosse em nota de rodapé. Óbvio que como é para leitores brasileiros faria uam tradução a qual jamais rimaria.
    Se eu na juventude tivesse (nunca tive talento para…) escrito um poema p/m atual esposa – provavelmente no caso quando eramos namorados – teria escrito em português provavelmente, mesmo que o inglês seja e língua internacional. E ok, se tivesse escrito em inglês ou francês (línguas que ela também entende), ok.
    Sim, é provável que o Lentulus – se fosse pessoa real que sabemos não ter existido, bien entendu – tivesse escrito em grego. Ok: coocasse-o no papel conforme escreveu e a adaptação p/o vernáculo.
    É difícil p/o Sr. entender, ou eu sou maus instrutor (apesar de obter boas avaliações nesse quesito em geral :( ).
    Mudando de assunto: já que mostra ser bom em diagnósticos médicos. O que há c/o espírito do Dr. Bezerra? É pulmonar, cordas vocais ou o que?
    O CX não dizia que tinham hospitais na erraticidade? Não conseguiram curar o Dr. Bezerra em 115 anos, ou ele sempre recusou peri-tratamento?

  287. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:
    .
    “Desisto de você, Diego. Você cabeça feita, não tem remédio.
    Seja feliz com seu delírio.”
    .
    .
    Digo o mesmo para ti. Se apoia em fatos que não existem, nem mesmo pode provar o que diz.
    Diz acreditar em tantas coisas… se tu não acreditas em Deus, então tu és ateu. Pelo que eu saiba, ateu nunca acreditou na existência de Deus! Como que tu não és ateu?!
    .
    Estamos debatendo sobre o Espiritismo do qual tu e os amigos tentam, sem provas, que “ele” é falso, “não existe” e seus postulados.
    Tu é que estás querendo converter alguém. Eu estou apresentando questionamentos ao que vocês dizem ser provas. A primeira coisa que escrevi para ti neste debate é que estavas muito nervosinhos, e ainda estás. Não me abala e também nem me importo com tuas desconsiderações, não te conheço e não tem importância para mim tuas ironias, porque tu não estás falam com qualquer crente quer converter a ferro e fogo.
    .
    Veja: Precessão dos equinócios é literalmente um círculo imaginário, riscado na esfera celeste pela projeção do eixo de rotação terrestre.
    .
    “é literalmente um círculo imaginário”
    .
    “Você nem sabe o que é ciência. Mostra isso quando diz que a ciência não chegou ao saber universal. Se soubesse o que é ciência, saberia que a ciência vai encontrando a verdade aos poucos, tendo a honestidade de reconhecer quando errou.”
    .
    Aí está a questão das provas seu Marciano terráqueo!
    .
    “saberia que a ciência vai encontrando a verdade aos poucos, tendo a honestidade de reconhecer quando errou.”
    .
    Como podes afirmar que o que o Espiritismo afirma não existe, se tu mesmo dizes que a ciência tem de evoluir. Então, pela lógica, o que não é provado hoje pode ser provado amanhã!
    .
    “O que eu disse foi que o que você propôs é que é impossível, é todos irmos investigar cx, sua família, etc. PARE COM ESSES SOFISMAS!”
    . Se tu não podes fazer uma simples pesquisa, então como queres argumentar coisas da tua cabeça?!
    .
    É importante tu saberes que a lua é satélite da Terra, gira em torno dela, ambos juntamente com os planetas giram em torno do sol (caso haja um problema com nosso planeta, e como tu queres, sofrer algum problema na precessão dos equinócios, pode tirar nosso planetinha de órbito e quebrar o equilíbrio do sistema solar, todos estão interligados); o nosso sistema solar juntamente com outros giram em torno de um sol maior e forma a galáxia.
    .

  288. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    “É difícil p/o Sr. entender, ou eu sou maus instrutor (apesar de obter boas avaliações nesse quesito em geral :( ).”
    .
    Penso que estás sendo mau instrutor… kkkkk
    Veja bem. Tu deves entender um pouquinho que seja sobre tradução. Não é preciso ser expert para saber que quando se traduz algo para outra língua, muita vez se traduz é o sentido do que o texto diz, e não o texto literalmente. Emmanuel escreveu um livro para o português contando sua história. Ele não traduziu um livro escrito do latim para o português.
    .
    “Mudando de assunto: já que mostra ser bom em diagnósticos médicos. O que há c/o espírito do Dr. Bezerra? É pulmonar, cordas vocais ou o que?
    O CX não dizia que tinham hospitais na erraticidade? Não conseguiram curar o Dr. Bezerra em 115 anos, ou ele sempre recusou peri-tratamento?”
    .
    Quanto a isso não te entendo. Seja mais específico. O que tu queres dizer com isso?!
    .
    Uma coisa quero dizer para todos aqui presentes. Todos aqui duvidam da reencarnação. Então, proponho, a seguinte resposta-pergunta: por que não fazem regressão a vidas passadas? Esse é um meio de se provar se existe ou não pelas suas próprias lembranças.
    .
    Outra: vocês já pesquisaram sobre cientistas que estudam os casos de reencarnação em crianças, principalmente na Índia. Procurem no youtube, têm muitos documentários, vídeos, histórias de pessoas que contam as suas experiências.

  289. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo:
    .
    Meu amigo, qual é o teu nome e de onde tu és? Porque com pseudônimo parece fantasma, fica se escondendo. Como queres defender algo que acreditas e não te apresentas, digo o mesmo para todos, com algumas exceções.
    .
    Não sei de onde tu és. Mas lembre que é em SP e no Rio que existem as maiores paradas gays do mundo! kkkkkkkkkk
    Não é no sul. E digo isso com todo respeito a quem é homossexual.
    .
    Se tu insinuas coisas neste sentido, posso dizer que tu és “cueca virada” e diz amém quando te pegam por trás, não é ?! kkkkkkkkkkkk

  290. Gorducho Diz:

    Então, te pergunto e sejas realmente sincero para contigo mesmo: se o poema estivesse em latim, tu acreditarias?!
     
    Não porque:
    i) sabe-se que o Lentulus não existiu e sabemos até qual a provável fonte – a Crestomatia – na qual CX se inspirou;
    ii) tudo indica que médiuns não existem (que espíritos nã existem é praticamente desprovar ficando em aberto).
    Mas se CX quisesse passar um mínimo de credibilidade para pessoas dotadas de senso crítico, teria que necessariamente ter feito o poema em latim ou nada colocado no livro. É nessas coisas que transparece a alardeada falta de uma formação cultural sólida nele. Plot holes…

  291. Gorducho Diz:

    Quanto a isso não te entendo. Seja mais específico. O que tu queres dizer com isso?!
     
    Assista qualquer palestra dele incorporado. Tem muitas no You Tube, e perceberá o aparente estado de saúde precário, possivelmente (para mim leigo por isso lhe perguntei) de causas pulmonares ou das cordas vocais.

  292. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo Diz:
    .
    “PO..nem dá pra discutir sério com um cara desses….uma pena, mas ele nem disfarça a agressividade e o gauchês barato…”
    .
    DESDE A PRIMEIRA CONVERSA TU ÉS IRÔNICO E USAS DE TOM AGRESSIVO. E SE FAÇO UMA BRINCADEIRA COM O AMIGO MARCIANO DA TERRA, COMO ELE PRÓPRIO FEZ COMIGO, E ME PEDIU PARA NÃO LEVAR A MAL. COMO TU VENS DIZER E INVERTER A ORIGEM DAS COISAS A MIM?!
    .
    O TEU LINGUAJAR SIM É BARATO, POIS AGRIDE E DEPOIS SE FAZ DE VÍTIMA!
    .
    ISSO SIM É MUITO BARATO!
    .
    E NÃO PENSE QUE EU ESTOU SENDO AGRESSIVO POR ESCREVER EM CAIXA ALTA, PORQUE NÃO! É SOMENTE PRA CHAMAR A TUA ATENÇÃO, E QUEM SABE, VER SE TU ENXERGAS ALGO ALÉM DA TUA CABEÇA MALICIOSA E CHEIA DE IRONIAS!!!

  293. Gorducho Diz:

    O Sr. foi confundido com seu colega chiquista gaúcho que foi banido, foi isso Analista Linhares Tavares.
    CoC empalou-o numa encarnação passada, se bem me lembro no século XV. É coisa antiga daqui. Foi aquele mesmo que me diagnosticou o problema do neurônio estar afogado em lipídios.
    Eu achei que não era.
    E também sou contra banimentos eternos. É a única coisa que concordo c/o Kardec; não eternidade para as penas.

  294. Vitor Diz:

    “Se soubesse o que é ciência, saberia que a ciência vai encontrando a verdade aos poucos, tendo a honestidade de reconhecer quando errou”
    .
    A Ciência não tem a mínima preocupação em encontrar a verdade. Ela pode inclusive se afastar dela sem problema algum. A verdade simplesmente não é preocupação científica. Explicar mais fenômenos, avanços tecnológicos, não são sinônimos de garantia de se estar caminhando em direção à verdade, ou pior, de encontrá-la! A única preocupação da Ciência é em lidar melhor com os dados observados, em oferecer explanações coerentes, em resolver problemas. Se ela vai estar caminhando em direção à verdade ou não nisso, não há como saber.
    .
    O Julio Siqueira argumentou brilhantemente sobre isso no artigo http://www.criticandokardec.com.br/ahh_asimov.htm

  295. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    Quando o Espírito desencarna continua sendo o mesmo. O Dr. Bezerra, ao qual tu falas em tom de desrespeito e ufanismo e presunção, desencarnou quando era velho. Tu nunca viu uma foto dele? Qual a dificuldade de entender que quando fala através do médium manifesta as características de quando estava encarnado?! Deverias saber isto!!!

  296. Diego Linhares Tavares Diz:

    Vitor:
    .
    Amigo, tu “pegastes o bonde andando”.
    .
    Foi o Marciano brasileiro que disse isso: “Se soubesse o que é ciência, saberia que a ciência vai encontrando a verdade aos poucos, tendo a honestidade de reconhecer quando errou”.
    .
    E ele falou a verdade verdadeira! Tu o que a ciência vai desvendando são evidências da “verdade”.

  297. Vitor Diz:

    Diego,
    eu sei que foi o Marciano. Por acaso eu disse que foi você?!
    .
    Sugiro que você leia o artigo indicado antes que diga que o Marciano falou “a verdade verdadeira”…

  298. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “O Sr. foi confundido com seu colega chiquista gaúcho que foi banido, foi isso Analista Linhares Tavares.
    CoC empalou-o numa encarnação passada, se bem me lembro no século XV. É coisa antiga daqui. Foi aquele mesmo que me diagnosticou o problema do neurônio estar afogado em lipídios.
    Eu achei que não era.
    E também sou contra banimentos eternos. É a única coisa que concordo c/o Kardec; não eternidade para as penas.”
    .
    Fui confundido, mas não deixei de ser ironizado, não é mesmo?! kkkkkkkkkkkk

  299. Diego Linhares Tavares Diz:

    Vitor:
    .
    A “verdade verdadeira” sobre o assunto é que a Ciência evolui sempre, não fica estagnada e nem diz que algo é cláusula pétrea!

  300. Sanchez Diz:

    Diego Linhares Tavares Diz:
    abril 30th, 2015 às 7:30 PM
    Sanchez Diz:
    .
    “…Sanchez, preste bem atenção nos dois textos a seguir, dos links que tu indicastes:”
    .
    Leia o resto. Aqui o que você deixou de ler:
    .
    “(…) sempre tive o mais pronunciado pendor para a literatura; constantemente, a melhor boa vontade animou-me para o estudo. (…) É verdade que, em casa, sempre estudei o que pude, MAS MEU PAI ERA COMPLETAMENTE AVESSO À MINHA VOCAÇÃO PARA AS LETRAS, e muitas vezes tive o desprazer de ver os meus livros e revistas queimados”. [destaque meu].”
    .
    Diego Linhares Tavares Diz:
    abril 30th, 2015 às 8:12 PM
    .
    “Uma coisa quero dizer para todos aqui presentes. Todos aqui duvidam da reencarnação.”
    .
    Está equivocado. Eu não duvido da reencarnação e também de vida extraterrestre, mas não é por isso que vou acreditar em tudo que é foto de prato voador e Cleópatras e senadores romanos reencarnados. Para ter uma ideia que aqui tem-se opiniões diferentes sobre cada tema.

  301. Gorducho Diz:

    Quando o Espírito desencarna continua sendo o mesmo.
     
    Mas não é o que o CX diz. Então para que servem os hospitais. O André Luiz continuaria tendo cancer, &c. &c. Posso citar dezenas de exemplos, inclusive nas cartinhas consoladoras.
    Só o Dr. Bezerra deixaram nesse precário estado por já 115 anos!
    Que coisa esses médicos da erraticidade chiquista…

  302. Gorducho Diz:

    Veja o exemplo prático fornecido pela própria ciência espírita. O Lentulus desencarnou velho e cego pego pela erupção, certo?
    E com se materializou? Velho, cego e provavelmente reumático?
    Não! Segurando uma tocha azul e bem forte e jovem!
    Se convença: nós aqui entendemos de espiritismo!

  303. Vitor Diz:

    “A “verdade verdadeira” sobre o assunto é que a Ciência evolui sempre, não fica estagnada e nem diz que algo é cláusula pétrea!”
    .
    Se ela não diz algo não é “cláusula pétrea”, como você diz que o que ela vai desvendando “são evidências da “verdade””?

  304. Marciano Diz:

    Diego, eu não quero fazer tua cabeça, alguém já o fez. Eu tentei desfazer o que fizeram contigo, mas já vi que não tem jeito.
    Por isso, desisti da caridade.
    Se algum dia tu tiveres a felicidade de acordar, como acordaram Biasetto, Vitor, Antonio, Gorducho, Toffo, Contra o Chiquismo e outros, tu me entenderás e verás que eu tentei te ajudar.
    .
    Você não tem capacidade de entender astrofísica, dá pra perceber. Não tome isso como ofensa, tenho certeza de que Gorducho, que talvez não saiba muito de astrofísica, mas conhece física e matemática, sabe que eu não estou te ofendendo. Só estou constatando o óbvio. Não é que seja burro, ao contrário, você me parece inteligente. Só não leva jeito para física e matemática. Aí dá nisso, pensa que sabe física.
    É por isso que eu digo que a física conceitual deveria ser proibida.
    .

    Não tem nada de imaginário com a precessão dos equinócios. Ela é resultado dos movimentos da Terra, uns gerando outros. Você deve ser daqueles que dizem que a Terra tem dois movimentos, quando se conhece pelo menos 54 (estou citando de memória).
    Você vai morrer sem entender o sistema Terra/Lua.
    Eu até pedi a um físico que já freqüentou o blog para te dar umas dicas, mas sei que é tempo perdido.
    .
    Pra mim, desde que você continue fazendo o bem, pouco importa aquilo em que acredita. Talvez seja melhor assim mesmo. Não sei se sua cabeça mudaria quando descobrisse que não se precisa de divindades ou crenças bizarras para ser bom, precisa-se apenas de ter nascido assim, graças à seleção natural.
    Isso foi vital num dado momento da história da humanidade, e ainda existem remanescentes dessa época.
    Algo me diz que você também não entende de seleção natural. Acho que até o Arduin, que é professor de Botânica, doutorado em Biologia, não conhece bem a seleção natural.
    Ele foge do assunto.
    Não pretendo mais perder tempo com você.
    De boa, irmão, vá ou fique em paz, continue pensando que o bobo sou eu.
    Reze por mim, como manda o ESE. O que vale é a intenção.
    .
    Eu já sabia que você ia usar esse argumento de que não queremos fazer pesquisas, logo você, que nem lê direito os comentários, nem se dá ao trabalho de refutar TODOS os argumentos.
    Mesmo que fizéssemos a pesquisa (impossível) que você sugeriu, você diria que não pesquisamos direito.
    Sabe como eu me entendo com o teu alter ego, o Scur?
    Não falamos de religião. Só de política e outros assuntos.
    E somos amigos.
    .
    Religião separa as pessoas, em vez de unir. É igual a time de futebol. Parece que une, mas desune.
    .
    A Terra e a Lua giram em torno de um centro de gravidade comum, mas você deve achar que é um centro magnético.
    Esse sol maior que você imagina nem existe, a não ser na escala musical, como este: Sol ♯
    O Sol (estrela) só gira em torno da galáxia.
    .
    Não responderei mais a seus comentários, não por animosidade, sim pela lei do menor esforço. Aquela que diz que não adianta malhar em ferro frio.

  305. Marciano Diz:

    Vitor Diz:
    ABRIL 30TH, 2015 ÀS 8:36 PM
    “Se soubesse o que é ciência, saberia que a ciência vai encontrando a verdade aos poucos, tendo a honestidade de reconhecer quando errou”
    .
    A Ciência não tem a mínima preocupação em encontrar a verdade. Ela pode inclusive se afastar dela sem problema algum. A verdade simplesmente não é preocupação científica. Explicar mais fenômenos, avanços tecnológicos, não são sinônimos de garantia de se estar caminhando em direção à verdade, ou pior, de encontrá-la! A única preocupação da Ciência é em lidar melhor com os dados observados, em oferecer explanações coerentes, em resolver problemas. Se ela vai estar caminhando em direção à verdade ou não nisso, não há como saber.
    .
    .
    COMENTÁRIO ATUAL: Finalmente entendi porque a parapsicologia é ciência :)

  306. Marciano Diz:

    Gorducho, tive um longo papo com o Scur, não é ele, é um clone.

  307. Toffo Diz:

    Humm… essa súbita aparição de DLT… o estilo… a argumentação… não tenho 60 anos à toa. É filme visto.

  308. Marciano Diz:

    Saiu um porque em vez de por que, o sol era para ser em escala maior sustenido, saiu só o sustenido (G#m), grafei em tablatura agora, já que o sinal não saiu direito. Em partitura não é assim que se anota, mas não consegui.
    Saiu um trema que não era para ter saído.
    Botem tudo na conta do poltergeist.

  309. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    “Veja o exemplo prático fornecido pela própria ciência espírita. O Lentulus desencarnou velho e cego pego pela erupção, certo?
    E com se materializou? Velho, cego e provavelmente reumático?
    Não! Segurando uma tocha azul e bem forte e jovem!
    Se convença: nós aqui entendemos de espiritismo!”
    .
    Por este seu comentário não conhece não. Pois, Públio Lentulus viveu há 2 mil anos, já a última encarnação de Emmanuel que se tem notícia foi como o padre Manuel da Nobrega, fundador de SP. Se tu dizes entender de Espiritismo deverias saber esta informação.

  310. Marciano Diz:

    Toffo, você pode ter 60 anos, mas o Scur falou comigo que não era ele, e nisso eu acredito.
    Ajude aí e desenhe um sol em escala maior, sustenido ou bemol, para o Diego.
    Para ele compor uma musiquinha espírita ou psicografar uma partitura de uma música espírita em Sol maior.
    Eles agora tocam musiquinhas espíritas nos centros.

  311. Marciano Diz:

    Foi bom o Diego ter aparecido aqui, deu uma sacudida, mas como dizem na terra dele, deu pra mim.
    Pelo menos ele não é arrogante como o Arnaldo.
    E o Vlad é um troll, só deixa tirinhas pseudofilosóficas e some.

  312. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:
    .
    Amigo terráqueo digo o mesmo para ti. Embora, não quisesse te converter, apenas questionar, e entender teu “pensamento.
    .
    Não preciso, realmente, de tua aprovação para saber algo. Veja que interessante. Tu dás a entender que queres me salvar. É um paradoxo, pra não dizer contra-ponto.
    .
    Amigo, ficamos num impasse porque se não posso provar como dizem, da mesma forma tu como qualquer pessoa, desde os cientistas também não desaprovar o Espiritismo, pois está acima deles.
    .
    Tuas palavras mal disfarçadas de ironia não me incomodam nenhum pouco. Segue tua vida, tuas ideias tranquilamente porque não preciso e nem quero te converter. Como disse em outro comentário o que nos torna melhores não é crer e sim praticar o bem. Isso todos devem fazer, é um dever de todos!
    .
    Don’t worry?! Take easy men?!

  313. Diego Linhares Tavares Diz:

    Toffo Diz:
    .
    “Humm… essa súbita aparição de DLT… o estilo… a argumentação… não tenho 60 anos à toa. É filme visto.”
    .
    Então, o sr. explique a minha argumentação com bases e provas fundamentais de que é de filme visto?! O sr. consegue?! É um desafio hein! kkkkk

  314. Diego Linhares Tavares Diz:

    Amigos, uma boa noite, amanhã me apresento para o debate.

  315. Contra o chiquismo Diz:

    Não dá pra discutir com fanáticos…

    A questão do racismo nem foi respondida…

  316. Marciano Diz:

    Sobre cx eu quero criar uma frase, correndo o risco de estar passando por um episódio de criptomnésia:
    .
    Quem conhece o santo não acredita no milagre.
    .
    Toffo conheceu o santo pessoalmente.

  317. Vladimir Diz:

    .
    Marciano diz:E o Vlad é um troll, só deixa tirinhas pseudofilosóficas e some.
    .
    COMENTÁRIO: Complexo do Pombo Enxadrista rs

  318. Gorducho Diz:

    Ah! Quer dizer que quem se materializou foi o Manuel da Nóbrega…
    Por isso mesmo lhe perguntei, visto sua vocação para a medicina: o Dr. Bezerra por birra de velho (peri-demência talvez…?) recusou tratamento lá?/b>
    Mas, como bem observou o AM
    a, animou mas deu…
    Então proponha o assunto que quer debater e debatamos, certo?
    Sugestões:
    - o racismo do Emmânuel;
    - os textos das cartinhas para as mamães;
    - os textos de CX em geral;
    - a cosmologia nossolariana vis-à-vis a cosmologia feita para consolar as mamães;
    - (…)

  319. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo Diz:
    .
    Não dá pra discutir com fanáticos…
    A questão do racismo nem foi respondida…
    .
    Procurei a responder a todos, mas são muitos comentando assuntos tão diversos, assuntos esparsos e questões de suas próprias cabeças, cada um pega uma tirinha e coloca ela como verdade absoluta, quando qualquer ciência do conhecimento humano não determina cláusula pétrea (tu sabes o que é cláusula pétrea?). Meu “advogado de defesa” é o tempo. Quinta-feira fiquei debatendo com os amigos aqui por 9 horas, ontem fiquei 6 horas. Um pergunta algo, outro pergunta sobre um trechinho do que falei, outro coloca outro trechinho de outro assunto. Respondo um assunto, depois tenho que voltar várias vezes ao mesmo, responder várias questões que na maioria da vezes são a mesma questão mas sob pontos de vista diferentes. E se tu queres uma resposta satisfatória, isso leva tempo. Não é como tu escreves… pensamentos e ideias esparsas! Veja que tu dizes que sou fanático dando a entender que quero converter a todos? Mas, na verdade tu e os outros é que querem me converter. Ou por acaso não sabes que num debate se apresentam ideias, questões sobre o assunto e não necessariamente mudança de convicções?!
    Mas, tu pareces muito complicado assim como o Marciano terráqueo, que diz ter tal “ideia filosófica”, a sua convicção, depois já diz que é outra e outra, vocês dois estão mais para “salada de frutas” do que debatedores!
    Dois “frutares”, capisci bambinos?!

  320. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano:
    .
    Caro amigo paraguaio, dê uma estudada a mais sobre seleção natural e não esqueça de que é uma teoria, capisci?!
    .
    .
    (…) “Ter um princípio fundamental da vida evolução daria a pesquisadores uma perspectiva mais ampla sobre o surgimento da estrutura e a sua função nos seres-vivos, muitos dos pesquisadores dizem. “A seleção natural não explica certas características”, diz Ard Louis, um biofísico da Universidade de Oxford, em um e-mail. Essas características incluem uma mudança hereditária para a expressão genética chamada “metilação”, o aumento da complexidade na ausência da seleção natural, e certas mudanças moleculares que ele recentemente estudou. (…), Artigo por Natalie Wolchover, publicado no site da Simons Foundation, em 22 de Janeiro de 2014, com títuloA New Physics Theory of Life e no site da Scientific American, em 28 de Janeiro de 2014, com o mesmo título.

    http://universoracionalista.org/uma-nova-teoria-para-a-origem-da-vida/

  321. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    Ah! Quer dizer que quem se materializou foi o Manuel da Nóbrega…
    Por isso mesmo lhe perguntei, visto sua vocação para a medicina: o Dr. Bezerra por birra de velho (peri-demência talvez…?) recusou tratamento lá?/b>
    Mas, como bem observou o AMa, animou mas deu…
    .
    E tu querias que o Espírito Dr. Bezerra de Menezes falasse com voz de criança?! kkkkkkkkkkkkkk
    Quando fala através do médium, o medianeiro é apenas um aparelho, um instrumento de manifestação e não o corpo físico que o Espírito usava em sua última encarnação.
    .
    Como tu queres questionar isso, se nem disto tu tens conhecimento, e ainda afirma que conhece o Espiritismo?!
    .
    It’s complicated, men, very, very, very complicated…

  322. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano Diz:
    .
    Sobre cx eu quero criar uma frase, correndo o risco de estar passando por um episódio de criptomnésia:
    .
    Quem conhece o santo não acredita no milagre.
    .
    Toffo conheceu o santo pessoalmente.
    .
    .
    .
    Bem, eu prefiro dizer e me parece o mais correto: “Quem é santo, não parece. Quem não é, parece ser.”
    .
    .
    Agora se o astolffo conheceu o santo, ele que dê testemunho então…

  323. Gorducho Diz:

    Mas não precisaria falar c/voz de tuberculoso ou de doente das cordas vocais. Poderia ter sim a aparência física de idoso – cousa que o Lentulus não fez… – mas ter-se tratado num hospital na erraticidade. Ou seja: ser um idoso saudável dos pulmões ou das cordas vocais.
    Era uma tentativa de dar-lhe um choque de realidade após a lavagem cerebral á qual foi submetido. Mas tudo bem: Crer é um direito inalienável seu.
     
    Mas o Sr. tem razão quanto à impossibilidade de responder a questionamentos aleatórios mis. Proponho então que escolha o item a debater…

  324. Diego Linhares Tavares Diz:

    Marciano Diz:
    .
    Foi bom o Diego ter aparecido aqui, deu uma sacudida, mas como dizem na terra dele, deu pra mim.
    .
    Pelo que vejo, coloquei vocês pra pensar! Agradeço o elogio (embora, mal disfarçado de ironia).
    .
    E penso que deu pra ti (“deu pra mim”). Típico de quem tem pouca argumentação e cansaço mental. Ou será por que teu conhecimento é de daqui a 10 mil anos ou por que seja de marte mesmo, não é mesmo Marciano?! Ou talves seja de proveta, quem sabe…

  325. Contra o chiquismo Diz:

    Diego Linhares Tavares Diz:
    MAIO 1ST, 2015 ÀS 9:00 AM
    ….
    Como tu queres questionar isso, se nem disto tu tens conhecimento, e ainda afirma que conhece o Espiritismo?!
    //

    Aí já é demais. Dizer que qualquer um de nós não conhece a d. e. …

    Ainda mais o Gorducho!
    /////////
    /////////
    Quem cala consente. O sr nada disse a respeito do racismo de kardec. Então concorda com ele.
    /////
    ///
    Só pra te lembrar:
    //
    **
    //
    “Os negros, pois, como organização física, serão sempre os mesmos; como Espíritos, sem dúvida, são uma raça inferior, quer dizer, primitiva; são verdadeiras crianças às quais pode-se ensinar muita coisa;” (Allan Kardec, “Perfectibilidade da raça negra” Revue Spirite, Abril de 1862)

  326. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho:
    .
    Aqui tem outro médium onde o Espírito Dr. Bezerra de Menezes se manifesta. Cada médium tem sua característica, mas a vós é de uma pessoa “velha”.
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=HMzy1fLZo24

  327. Contra o chiquismo Diz:

    Diego, já deu uma lida nos teus ídolos hoje?

    http://2.bp.blogspot.com/-kVKH0GtCMn0/U_6kcxQX7JI/AAAAAAAAIY8/qFRw97RxSt8/s1600/divaldo%2Be%2Bchico.jpg

  328. Gorducho Diz:

    Muito bom Analista Linhares Tavares!
    Não conhecia…
    Quem é esse Paiva Netto? Nada tem a ver c/vocês (FEB) ou tem?

  329. Diego Linhares Tavares Diz:

    Contra o chiquismo:
    .
    Caro fantasminha camarada, assim como outros (pois, não usam seus nomes, e, sim, apelidinhos), responderei a tua questão sim, mas mê nais tempo. Hoje é feriado, dia pra descanço, ficar tranquilo, numa boa, curtindo a família, jogar um futebol com os amigos, jogar um game, etc…
    .
    Desde a tua primeira opinião demonstras ser muito nervosinho, irônico, além de arrogante e presunçoso, e uma fanático ateu. O ser humano é igual em todos os níveis sociais, vocês também são a prova disto!
    .
    Agora, me diga, tu lestes todo o capítulo que trata da Raça Adâmica?! Lestes também o livro “A caminho da Luz”?! Lestes o livro “Os exilados de Capela”?! Como bom ateu, pesquisador, estudioso, cientistas(?), etc, que tu és, eu imagino que sim, não é “frutare”?!
    .
    Antes de te responder, e te responderei, assim como ao “pimba na gorduchinha”, bem mais tarde é verdade pelos motivos que já disse. Entretanto, te peço, leia novamente o capítulo e o coloque aqui na íntegra. Okay?!

  330. Gorducho Diz:

    Mas esse falando é o Dr. Bezerra incorporado?
    Esse não aparenta tuberculose nem moléstia nas cordas vocais…
    Será que é mesmo a mesma alma :(

  331. Diego Linhares Tavares Diz:

    Conta o chiquismo:
    .
    (…) à tua questão, mas me dê mais tempo. (…)
    .
    Ah… outra questão: tu és contra ou chiquismo e a favor das chiquititas?! kkkkkkkkkkkkkkkk

  332. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    Mas esse falando é o Dr. Bezerra incorporado?
    Esse não aparenta tuberculose nem moléstia nas cordas vocais…
    Será que é mesmo a mesma alma :( .
    .
    Bem, ser humanos são “analógicos”, não “digitais de 12k”, se é que me entendes…

  333. Gorducho Diz:

    Eu fiz uma transcrição dos pontos interessantes do capítulo, em sequência ainda que sem todos os trechos.
    Qualquer um pode consultar a totalidade do texto pois é livro que todos têm. Não tem cabimento ficar inundando o Sítio com capítulos inteiros de algo que todos conhecem ou têm acesso.
    Minha interpretação – e aí sim é o debatível – é que os espíritos da Capela deram origem às raças brancas.
    Está certa minha interpretação ou não?
    Por aí se pode começar um debate ordenado pois que o Sr. tem razão no sentido de não se poder ficar pipocando itens para si responder.

  334. Gorducho Diz:

    E um bom churrasco de dia do trabalhador p/o Sr.
    Não abuse da canha…

  335. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    Muito bom Analista Linhares Tavares!
    Não conhecia…
    Quem é esse Paiva Netto? Nada tem a ver c/vocês (FEB) ou tem?
    .
    O Espiritismo é a 3ª Revelação da Palavra de Deus. Tu sabes disto, se dizes conhecer o Espiritismo. A Religião de Deus e a LBV, representam a 4ª Revelação. Isso é motivo de muita polêmica entre os espíritas. Muito mais polêmica do criam os ateus.
    .
    Nunca ouvistes falar, ou tivestes informações?! Allan Kardec, Roustaing, reencarnados no Brasil?!

  336. Diego Linhares Tavares Diz:

    Gorducho Diz:
    .
    E um bom churrasco de dia do trabalhador p/o Sr.
    Não abuse da canha…
    .
    Churrasco sim, bebida não. Eu nunca gostei de bebida, e tenho e tive muitas experiência e situações tristes na família, de amigos e vizinhos, por causa do álcool.
    .
    Por isso nunca abusei da canha meu amigo kkkk
    .
    Agora, churrasco é quase todas as semanas. Hoje, já nem tanto. Quando eu era criança, adolescente, a gente comia churrasco direto, sempre. E um churras bem abagualado kkkkkk, como diz o gaúcho, é muito bom, inda mais numa roda de amigos.
    .
    Bom feriado pra vc! E não abusa da canha tbm kkkkkkkk

  337. Gorducho Diz:

    Ah! Esse Paiva Netto é da LBV. Não me apercebera de imediato. Mas não sabia que era médium. Pelo menos esse Dr. Bezerra parece-me mais saudável…
     
    Bom feriado.

  338. Larissa Diz:

    Digo vc pode explicar para o espiritismo é a terceira revelação?

  339. Marciano Diz:

    Pô, Vlad, se você reconhece que está trollando, que tá dando uma de pombo enxadrista, apareça mais.
    Estou sem ter com quer discutir. O Diego, alma gêmea do Scur, é fanático, não tem graça. Você fica piscando feito árvore natalina. E eu, como fico?
    .
    Diego, não estou brigado contigo. Só vou cumprir minha palavra. JÁ DEU!
    .
    É só uma teoria. Ufa!

  340. Marciano Diz:

    You’ve been told that “evolution is just a theory”, a guess, a hunch, and not a fact, not proven. You’ve been misled. Keep reading, and in less than two minutes from now you’ll know that you’ve been misinformed. We’re not going to try and change your mind about evolution. We just want to point out that “it’s just a theory” is not a valid argument.

    The Theory of Evolution is a theory, but guess what? When scientists use the word theory, it has a different meaning to normal everyday use.1 That’s right, it all comes down to the multiple meanings of the word theory. If you said to a scientist that you didn’t believe in evolution because it was “just a theory”, they’d probably be a bit puzzled.

    In everyday use, theory means a guess or a hunch, something that maybe needs proof. In science, a theory is not a guess, not a hunch. It’s a well-substantiated, well-supported, well-documented explanation for our observations.2 It ties together all the facts about something, providing an explanation that fits all the observations and can be used to make predictions. In science, theory is the ultimate goal, the explanation. It’s as close to proven as anything in science can be.
    Quem quiser ler o restante, veja aqui:
    .
    http://www.notjustatheory.com/

  341. Marciano Diz:

    Se alguém quiser pular do décimo andar, sinta-se à vontade.
    A teoria da gravidade é só uma teoria.
    Just because it’s called a theory of gravity, doesn’t mean that it’s just a guess. It’s been tested. All our observations are supported by it, as well as its predictions that we’ve tested. Also, gravity is real! You can observe it for yourself. Just because it’s real doesn’t mean that the explanation is a law. The explanation, in scientific terms, is called a theory.
    .
    Além do mais, após uma breve temporada numa colônia espiritual, estarão todos de volta com novos convívios com o vovozinho e com a querida mãezinha.

  342. Phelippe Diz:

    Será q o Diego não é o Scur disfarçado?

  343. Marciano Diz:

    Arduin deve viver um dilema com estes fatos:
    .
    1 Theory: A set of statements or principles devised to explain a group of facts or phenomena, especially one that has been repeatedly tested or is widely accepted and can be used to make predictions about natural phenomena. American Heritage Dictionary
    .
    2 Scientific theories are explanations of natural phenomena built up logically from testable observations and hypotheses. Teaching About Evolution and the Nature of Science – National Academy Press

    .
    3 A standard, scientific definition of evolution is: In fact, evolution can be precisely defined as any change in the frequency of alleles within a gene pool from one generation to the next. Biology – Helena Curtis and N. Sue Barnes, W H Freeman
    .
    4 Evolutionists have been clear about this distinction between fact and theory from the very beginning, if only because we have always acknowledged how far we are from completely understanding the mechanisms (theory) by which evolution (fact) occurred. Darwin continually emphasized the difference between his two great and separate accomplishments: establishing the fact of evolution, and proposing a theory – natural selection – to explain the mechanism of evolution. Evolution as Fact and Theory – Stephen Jay Gould

  344. Marciano Diz:

    “JUST A THEORY”
    Creationists tell me over and over that evolution is “just a theory” and that no one has ever observed it. This is another example of poor science education in schools in America and many other places around the world. Scientists do not casually toss the word theory around the way nonscientists do. For most people theory means nothing more than a hunch or a guess. For scientists, however, a theory is a formal explanation of something important that is backed up by a lot of very good evidence. It also has to be testable and make reliable predictions about the real world. Evolution passes with flying colors on all counts.
    It’s important for creationists to know that evolution has been observed because some of them claim that because evolution happened so long ago it can’t be seen and therefore can’t be proved. Not that everything in science has to be seen by human eyes to be proved (archaeologists don’t see what happened at their sites hundreds or thousands of years before they started digging, but they still manage to do very good work), but I understand that observation can make it more believable to the general public. Fortunately, scientists have witnessed evolution. They have been able to do this because life is always evolving and some life-forms—bacteria, viruses, and insects, and some types of weeds, for example—have relatively fast reproduction rates. Bacteria can clock a thousand generations in a little over one month. By comparison, a thousand generations takes us more than twenty thousand years.5 With that sort of turnover, evolutionary changes occur fast enough for scientists to observe them.
    The claim that life is too complex to have “just happened” is another core argument of creationists. But complexity is not proof of their god’s existence or his involvement with life on Earth, just as evolution’s explanation of so much doesn’t disprove the existence of gods. Our inability to fully understand life may say something about our current limitations, but it does not necessarily say anything about the processes and origin of life. If I brought a prehistoric human back to the present in my time machine and showed her a television, it probably would be a challenge to convince her that the TV wasn’t magic and that I was not some sort of a god. But her failure to grasp how a television and a remote control work should not be seen by her or anyone else as evidence that televisions are supernatural devices. Given enough time and effort, “impossible knowledge” often comes into focus. Repeatedly throughout history things that were seen as too complex and forever beyond human comprehension ended up solved and incorporated as standard fodder for high school textbooks.
    Perhaps the favorite argument of creationists is the old watch analogy: If the complexity of a watch reveals that it was designed by an intelligent being, then the greater complexity of a human body must mean that it was made by an even more intelligent being—a god. After all, a watch doesn’t just “come together” on its own, so how can anyone believe that humans, more complex than a watch, were created naturally by luck and chance? This is a bad argument for a few reasons. First, we know who makes watches: human watchmakers. Second, we also know what shaped the human body into its current form. It was replication, variation, and natural selection over millions of years. I agree with creationists when they say they see design in the human body. And they are correct that there is a designer. According to the best current evidence, however, the designer appears to be neither intelligent nor divine. We owe our physical structure, both its wonders and its flaws, to the indifferent and blind process of evolution. It’s a process that is not random or completely by chance, but there is no underlying intelligent strategy to it. It is merely life’s interaction with whatever environment it finds itself in. There is no goal, no ascending ladder, in evolution. Success is defined as anything better than extinction. What appears to be the champion life-form today might vanish in an instant tomorrow when the environment changes. Maybe a god did have something to do with it, but without evidence for such an idea, how can we justify pretending to know?
    People on both sides of this debate may disagree, but I believe the evolution-versus-creationism conflict has been misaligned from the start. The proper debate, if there has to be one, should be “a natural origin of life” versus creationism. Evolution describes how life changes over time. Yes, it has key implications for the natural origin of life, of course. However, it does not directly address how life started. The key moment when something that was not alive became something alive is not currently understood by science and may never be.

  345. Marciano Diz:

    Critics of evolution in the third taxon hauled out an old canard every evolutionary biologist has heard: “I want to point out that evolution is only a theory.” And: “To my knowledge evolution is just a theory that has never been put to the test successfully and is far from being conclusive.” That evolution requires faith to believe (the fourth category) found many adherents among readers, such as these: “There are so many vast chasms that evolutionists paint over with broad strokes, they act as if their faith is fact as often as a creationist.” Or: “On my view, a key part of being a rational skeptic is consistent dedication to the standards and methods of critical thinking and logic. In his zeal to defend his faith in evolutionary theory, Dr. Shermer violates those standards.” My favorite letter in this class echoed a standard refrain we hear often at Skeptic magazine about inadequate or misplaced skepticism (with a cc list that included “Pres. George W. Bush, V.P. Dick Cheney, and The Members of The US Congress, American Academy of Science; Dr. Dean Edell, America’s Doctor; Dr. Laura, America’s Jewish Mother”!): “I applaud your SKEPTICISM when it comes to Creationism and Astrology and ‘Psychic Phenomena’; but how can you be so THICK HEADED when it comes to the GLARING WEAKNESSES of Darwinian Evolution??? Honestly, you come across as both a ‘brain-washed apologist’ and a ‘High School Cheerleader’ for Darwinian Evolution.” Charles Darwin, he’s our man. If he can’t do it no one can.
    The penultimate taxon was that Intelligent Design creationism must be true because life is simply too complex to be explained by evolution. For example: “ID theorists also see a variety of factors, constants, and relationships in the construction of the universe which are so keenly well-adjusted to the existence of matter and life that they find it impossible to deny the implication of intelligent purpose in those factors. Materialists see the same thing and wave their hands vaguely and mutter mystical phrases about ‘Anthropic Principles.’ What the materialist calls the anthropic principle, the IDer calls the Designer.”
    Intriguingly, the greatest number of responses fell into a noncommittal position where readers expounded on the relationship of science and religion, often presenting their own theories of evolution and creation as alternatives to the models under discussion. For example: “Evolution is not a theory. It is an analytic approach. There are three elements of science: operation, observation, and model. An observation is the result of applying an operation, and a model is chosen for its utility in explaining, predicting, and controlling observations, balanced against the cost of using it.” And: “There is nothing that scientists have ever discovered, or could ever discover, that can prove or disprove the existence of God. The Bible is a tool for the illumination of the heart, not the revelation of observable facts. Thus there is no conflict between the Bible and science—there is even an amazing synergy between the two—when each is kept in its proper place.”
    It has been my experience that correspondents in this final classification, like questioners in the Q & A sessions of lectures I present at colleges and universities, are less interested in my opinion and more intent on launching their own ideas into the cultural ether. With no subject is this more apparent than for evolution; it is here we face the ultimate question of genesis and exodus: where did we come from and where are we going?

  346. Contra o chiquismo Diz:

    “”Phelippe Diz:
    MAIO 1ST, 2015 ÀS 1:51 PM
    Será q o Diego não é o Scur disfarçado?”"
    ////////
    Ainda duvida?

  347. Contra o chiquismo Diz:

    - O chato é ele desqualificar a gente.
    - Ninguém conhece o ‘espiritismo’.
    - Temos que ler obras chiquistas e besteiras como o edgar armond pra poder debater com ele.
    - E pede tempo pra poder debater sobre o racismo de kardec.
    - Ele é que não conhece o ‘espiritismo’, ou desconhece o racismo de kardec…

  348. Marciano Diz:

    What are Facts?
    Facts are the “things” we see, hear, smell, touch, and taste in the world around us. Facts are what we observe in step one of the scientific method. As one philosopher of science said, “Facts are the world’s data.” They are the things that give us clues to solving nature’s puzzles. But some people are confused by the word FACT. They think it means something that is known with 100 percent certainty. You’ve probably heard someone say, “That’s a fact. I know it for sure” or “IT’S NOT A FACT; IT’S JUST A THEORY.”
    This makes us think that somehow a theory is not as good as a fact, and that a fact is something we know ”for sure.” As we saw before, nothing is certain in science. There are no facts in science, if by facts we mean things that have been proved with 100 percent certainty. There ARE facts, if we mean the things of the world we can study. As the Russian physiologist Ivan Pavlov said, “Facts are the air of scientists. Without them, you never can fly.”
    For instance, consider the following statement: It is currently 76 degrees Fahrenheit outside. This is a fact, in the sense that temperature is part of the world’s data. You can go outside and look at a thermometer and observe this fact of nature. You could NOT say, however, that you know with 100 percent certainty that it is 76 degrees Fahrenheit outside the thermometer may be off a little, or perhaps you haven’t read it exactly right, or maybe the glass in the thermometer is cracked, changing the pressure on the mercury and giving a skewed reading, and so on.

  349. Phelippe Diz:

    Oi, Contra o Chiquismo.
    Pelas coisas que esse Diego diz não tenho mais dúvidas, é o Scur de volta. Rsrs.

  350. Contra o chiquismo Diz:

    Sim, ele mesmo. E não mudou nada.

  351. Marciano Diz:

    Contra, se você está certo de que ele é o Scur, empale-o de novo.
    Empalador que empala uma vez empala cem vezes.

  352. Marciano Diz:

    Se você não o fizer, vou pedir ao VLAD:
    .
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Vlad,_o_Empalador

  353. Marciano Diz:

    VLAD TEPES, fie, fafor, trage în ?eap? Diego?

  354. Marciano Diz:

    Não vou tentar corrigir, ponha uma vírgula embaixo do “t”, em teapa, e aquele acento parecido com o circunflexo invertido (qual o nome?) em cima do “a”.
    Para dar o som de tsepä.
    Multumesc!

  355. Marciano Diz:

    A letra “a” com o tal sinal é outra letra, ele não é sinal de acentuação, eu nem sem o nome da letra, o que não representará dificuldade para o Príncipe da Valáquia.

  356. Marciano Diz:

    É um a breve. Vlad deve ter entendido, o que já está bom.

  357. Marciano Diz:

    Para os demais comentadores e leitores do blog, com exceção do venerável príncipe assinalado:

    http://culturaromena.blogspot.com.br/2009/11/fonologia-do-idioma-romeno.html
    .
    Aqui podem ser vistas as letras, acentos e sua explicação, em português.
    .
    Vlad, não desperdice o sangue.

  358. Marciano Diz:

    Tepes (pronuncia-se Tsêpesh) significa, em romeno, “empalador” e foi atribuído a Vlad pela forma com que ele castigava e empalava os chatos.

  359. Contra o chiquismo Diz:

    Empalar não é nada comparado ao que espera ele no submundo do umbral.

  360. Gorducho Diz:

    ă [259] ţ [355]

  361. Gorducho Diz:

    Se tem interesse em saber como se transforma psicografias em caracteres estrangeiros (de verdade, não hebraico chiquista…) para HTML:
     
    i) Substituir a prece e a corbeille toupie pelo MS Excel.
    ii) Inserir a psicografia original em A1.
    iii) Recolher o texto HTML em B1.
    ——————————————————————————————————————————————–
     
    Sub Botão1_Clique()
    Dim frase, c, sHTML As String
    Dim i As Integer
    Range(“A1″).Select
    frase = ActiveCell.Value2
    For i = 1 To Len(frase)
      c = Mid(frase, i, 1)
     If c = ” ” Then
       sHTML = sHTML + ” ”
      Else: sHTML = sHTML + “&#” + CStr(AscW(c)) + “;”
      End If
    Next i
    Range(“B1″).Select
    ActiveCell.Value = sHTML
    End Sub

  362. Marciano Diz:

    GORDUCHO, você é 10!
    É por coisas assim que acho que você tem de assumir o cargo que lhe pertence por direito, de Presidente da nossa bancada.

  363. Marciano Diz:

    Se algum dia a banca crente criar coragem de partir para os experimentos, fica a seu cargo discutir os protocolos.
    Eu o secretario, o que será uma honra.

  364. Contra o chiquismo Diz:

    E eu o empalador caso seja alguém pego em fraude.

  365. Vladimir Diz:

    .
    Analista Diego, é assim mesmo quando eles (céticos) perdem a “linha” argumentativa eles “invocam” os experimentos controlados como um “DEUS EX MACHINA”.
    .
    Passado um tempo eles voltam dizendo que não EXISTE EVIDÊNCIA de que espíritos existem, que nunca foram feitos testes científicos e etc.
    .

  366. Vladimir Diz:

    .
    Marciano você é o pombo russo, eu sou jacu lembra-se?
    .

  367. Gorducho Diz:

    Perfeitamente coerente menos para uma mente aristotélica como a sua: se o experimento corretamente feito que foi feito fracassou – como reconhecido pelo próprio Kardec e (pouco surpreendentemente) lealmente cá relembrado pela Administração – e após isso os espíritas entram em panico à simples menção do assunto, é claro que NÃO EXISTE EVIDÊNCIA de que espíritos existam. E sim, os testes científicos bem feitos de materializações (vide o affair Geley/Richet reconhecido até mesmo pelos próprios caras do IMI).
    Vamos paras de conversar,e, no dizer do Americano, levantar os traseiros dos assentos e fazer então os experimento como devem ser. Sem bocós Crentes deslumbrados tipo o Hodgson “fiscalizando”.
    É simples: 5 céticos nomeados por nós e 5 “cientistas” nomeados pela FEB. Tudo com absoluta transparência, ambiente neutro, filmagens contínuas e cópias gravadas na hora para cada equipe de formas a que seja impossível alegar edições.
    Vamos lá ver se “médiuns” existem?

  368. Contra o chiquismo Diz:

    Vlad, vc mesmo disse que não tem como provar a existência e que seu caso é questão de FÉ mesmo. E curioso foi o seu malabarismo pra defender kardec alegando que ele não era racista…

    //
    tá bom, os ‘espiritos’ superiores é que eram racistas…kardec era bonzinho.

  369. Gorducho Diz:

    E sim os testes científicos bem feitos de materializações fracassaram. Os de telecinese conduzidos pelo Osty – pesquisador Ψ pelo qual nutro algum respeito – pararam sem continuidade. E a prova que os resultados não eram verdadeiros, é que os parapsicólogos nem falam mais no assunto tendo, para “preservarem” a “ciência” deles apelado para a tal μPk estatística, sob a desculpa (segundo a Administração) que o Rhine encontrou num cassino um indivíduo certamente borracho visto que quem conhece cassinos razoavelmente decentes sabe que whisky e vinhos elaborados pelo processo champenoise são distribuídos livremente afim de facilitar o processo de separação dos trouxas de seu rico dinheirinho.

  370. Gorducho Diz:

    E para não dizer que não sou sério acerca de dados empíricos seriamente obtidos: se localizarem partes do #MH370 num raioa de 1 nmi do lugar informado pelo espírito, declarei e redeclaro que considerarei sim forte evidência, senão prova absoluta, da existência do Sobrenatural.
    Já solicitei à Administração que mantenha arquivadas as coordenadas, agora em maio que será ampliada a zona.
    Certo? Sou simples, objetivo e transparente.
    Mas não sou bobo nem crédulo, nem me impressiono com carteirinhas com a palavra CIENTISTA ou PhD. EM LITERATURA impressas ou gravadas em alto relevo. Não esqueça que me criei no espiritismo e portanto conheço bem a aldeia.

  371. Gorducho Diz:

    Companheiro CoC: menciona sempre o racismo do Kardec e (pior esse completamente sem desculpas possíveis) do patrono deles, o espírito “S. Luis”, mas para mim o mais escandaloso caso de racismo é o do Emmânuel.
    Mas aguardemos a análise que está sendo elaborada pelo Analista Linhares Tavares…

  372. Marciano Diz:

    Vlad, olhe as fotos de novo.
    Eu sou o pica-pau.
    Tem até desenho animado.
    .
    Contra, o Vlad também é especialista em prestidigitação argumentativa.
    .
    Gorducho, curioso é que cx era mulato, EmmÂnuel é sua criação mental, e era mesmo racista.
    Seria por isso que cx usava uma peruca de cabelos lisinhos, quando o seu era bem crespo, como se vê de quando era mais novo?
    .
    Parece que ele se envergonhava de suas características mestiças.
    Estarei enganado?
    Devia ser por causa do racismo de S. Luís.

  373. Gorducho Diz:

    É bizarro… E ele era elitista. Graças à excelente contribuição do Analista Linhares Tavares andei olhando por cima o livro que ele indicou – claro que não tenho paciência de ler todo. É talvez o mais cômico de todos. O grande Emmânuel se presta a escrever uma novelinha água-com-açúcar para moçoilas (da época, hoje querem é novela de sacanagem).
    Que vergonha! Um senador romano… se Tibério visse certamente com justiça o decapitaria na hora.
    Um jesuíta… O Geral te-lo-ia expulso na hora.
    Se expõe o grande Emmânuel ao ridículo de ficar fazendo notinhas de rodapé explicando que a personagem tal é o Monsieur (irmão do Luis XIV); a outra a Henriette d’Angleterre (que foi obrigada a casar c/ele); &c.
    Após a digressão… mostra o elitismo de CX: os personagens principais são fidalgos ainda que empobrecidos (claro…) ou proprietários territoriais arruinados pelos malvados protestantes do Cromwell.
    Expressiva contribuição do Analista Linhares Tavares. Não conhecia essa obra.

  374. Gorducho Diz:

    Obra literária do senador romano e emérito sacerdote jesuíta:
     
    No entanto, dar-se-á que ela me corresponda com igual paixão?
    Ela? A pergunta vibrou estranhamente aos ouvidos da jovem, que se esforçou por dominar as primeiras impressões de assombro. Outra mulher, então, disputava com ela o mesmo sonho de amor? Monstruoso ciúme
    corrompeu-lhe as emoções mais gratas. O coração fechara-se-lhe de súbito.
    Não suportaria semelhante afronta. Lutaria pela posse de Cirilo, até ao crime ou até à morte. Para isso, seguira-lhe os passos como sentinela fiel, desde a
    infância, e, aos seus olhos, o titulo de espôsa deveria pertencer-lhe como patrimônio inconteste. Verificando, contudo, que o primo observava com
    estranheza a demora da resposta, cobrou alento em situação tão difícil e replicou:
    Ela? Ignoro a quem te referes, querido. Explica melhor para que te possa compreender.
    — Madalena Vilamil — esclareceu o rapaz, arroubadamente
    .
     
    Mas, seguindo o conselho dele, como ão tenho carteira de PhD. nem em literatura nem em semiótica, estou pensando em solicitar um parecer da Academia Brasileira de Letras para que avaliem a qualidade literária da obra…

  375. Gorducho Diz:

    Os pais do mocinho, proprietários rurais, foram arruinados pelos malvados protestantes…
     
    Infelizmente — declarava Samuel evidenciando enorme desânimo — nada mais temos a esperar do torrão que nos viu nascer. As crueldades iniciadas aqui pelos mensageiros de Cromwell foram completadas pela
    criminosa ambição de Lawrence Morrison, que nos arrebatou as derradeiras migalhas, apenas por uma questão de inflexibilidade religiosa
    .
    [...]
    Minha filha, não desejaria acabar minha existência aqui, onde a lembrança da mocidade venturosa me agrava os terríveis desgostos. Nossa ilha está dilacerada pelas perseguições e nossa fé religiosa é irredutível. Não me sinto capaz de bajular os protestantes impiedosos e, por êste motivo, devo contar com as humilhações de tôda sorte, enquanto viver. Não suporto os ímpios inglêses e morrerei no seio de nossa amada Igreja. Neste caso, venho sonhando ultimamente com uma vida nova, na grande colônia da América, para onde se transferiram muitos dos nossos amigos espoliados.

  376. Gorducho Diz:

    E é claro que a mocinha é nobre (apesar de empobrecidos para dar um ar de humildade espírita ao enredo):
     
    Sim, meu tio, e agradeço a preciosidade dos seus ensinamentos; no entanto, há considerar que Madalena descende de fidalgos, enquanto que eu sou muito pobre.

  377. Gorducho Diz:

    Quanto à Rua do Forno estou desconfiado… A rua que não mais existe tinha 41m. Onde ali centralizariam a remoção das vítimas da varíola?

  378. Marciano Diz:

    Gorducho, você falou em elitismo e eu quis mostrar este texto, já antigo, de 2012:
    .
    SENHOR “ELITISMO”
    De uns tempos para cá, surgiu no Movimento Espírita a estranha figura do Senhor “Elitismo”…
    Ele nasceu décadas atrás, mas, enquanto Chico Xavier estava encarnado, continha-se, a muito contragosto, em seu característico campo de atuação personalista.
    A humildade de Chico como que lhe inibia a vaidade exacerbada.
    Aos poucos, no entanto, à semelhança de Maquiavel, foi se impondo, e hoje, articulando nos bastidores, controla praticamente todas as Federações.
    Político exímio, ele se prevalece da mediunidade e da facilidade de expressão para enredar os incautos com as suas “revelações”, no centro das quais, evidentemente, sempre estão os seus interesses de projeção.
    Notável reprodutor, tem feito uma legião de “filhos”, que, herdando-lhe os atavios espirituais, copiam-lhe nas menores atitudes, inclusive na de não aceitar convite para essa ou aquela conferência espírita se não for sob a chancela de algum Órgão unificador.
    O senhor “Elitismo”, de há muito, não mais atende a solicitações para falar nos Centros Espíritas de dimensões acanhadas – preferindo, claro, os hotéis de quatro a cinco estrelas – quiçá de seis ou sete! –, porque, segundo alega, o Espiritismo não é uma doutrina de esfarrapados…
    Habitualmente, não participa de uma palestra em que, no mínimo, não lhe seja dado faturar alguns milhares de reais, de euros ou dólares, porque, afinal, as obras assistenciais que dirige – hoje quase todas mantidas pelo Governo – são insaciáveis em seus gastos exorbitantes.
    Ao que se pode constatar, infelizmente, os filhos do senhor “Elitismo” estão indo pelo mesmo caminho do pai, inclusive chegando a inovar com o parcelamento de suas conferências através de cartões de crédito, a que, de maneira sofística, passaram a denominar de “investimento”… E, de fato, tem muita gente “investindo” no bolso deles!
    Está tudo errado, porque a Mensagem Espírita não deveria ser vendida para manter obras assistenciais – seria como vender uma Caridade Maior para sustentar uma caridade menor! As obras assistenciais de cunho espírita-cristão podem, e devem, muito bem ser mantidas com jantares, bazares, chás beneficentes, etc.
    O senhor “Elitismo” e os seus filhos hão de ficar uma fera comigo… Que eles, no entanto, saibam que, pessoalmente, nada tenho contra eles – ao contrário, até os acho muito simpáticos, principalmente quando borrifam sobre si aquele perfume francês de sua preferência e, que, para disfarçar, atribuem aos Amigos Espirituais, que, coitados, somente cheiram a suor!
    Ah, por falar nisto, devo informar a eles que o perfume preferido de Chico Xavier era “Água de Colônia”, que, aliás, eu também costumava usar quando me barbeava. O delicioso aroma de rosas que de Chico Xavier emanava, quanto mais ele transpirava, era coisa de Scheilla, ou dele mesmo que costumava porejar perfume…
    Faço votos que o senhor “Elitismo” compreenda a minha intenção ao lhe dirigir estas palavras, e torço, torço muito mesmo, para que ele, e nenhum de seus inteligentes rebentos, não venham a desencarnar nesta situação, porque o que eu tenho visto acontecer com alguns de seus descendentes que já se transferiram para este Outro Lado é de fazer arrepiar a careca do Yul Brenner!…
    INÁCIO FERREIRA
    Uberaba – MG, 29 de outubro de 2012.
    .
    Fonte:
    .
    https://www.facebook.com/MensageirosLuz/posts/406889252712990+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

  379. Toffo Diz:

    Diego Linhares Tavares Diz:
    abril 30th, 2015 às 10:09 PM

    Toffo Diz:
    .
    “Humm… essa súbita aparição de DLT… o estilo… a argumentação… não tenho 60 anos à toa. É filme visto.”
    .
    Então, o sr. explique a minha argumentação com bases e provas fundamentais de que é de filme visto?! O sr. consegue?! É um desafio hein! kkkkk

    .
    Pois é. Ando meio atarefado por aqui e só de vez em quando me arrisco aqui no blogue.
    .
    DLT, não preciso fundamentar com bases e provas fundamentais que Vossa Senhoria é filme visto [by the way, eu não estou nem estive insinuando que DLT era Scur, porque os estilos são diferentes]. Basta LER o que Vossa Senhoria escreve, aliás um critério defendido por seu guru, Hyppolite Rivail, a.k.a. Allan Kardec: a análise criteriosa do que se lê. Eu o vejo isolado num front de guerra, empunhando sua metralhadora giratória para todos os lados, tentando torpedear todos os que lhe escrevem. Sua intenção não é o debate, mas a batalha. E isso eu conheço de sobejo na minha extinta prática espírita de quase 50 anos. Minha família é herdeira do tempo em que o espiritismo digladiava com a igreja católica, e os líderes espíritas duelavam com os vigários em grandes e pequenas cidades. Hoje, ironicamente, o espiritismo se parece tanto com tudo aquilo que combateu… Por isso eu digo que conheço o filme.
    .
    Nesse ponto sinto falta do Arduin, que é um homem elegante.

  380. Contra o chiquismo Diz:

    Dizem no mov ‘espirita’ que emmanuel não era evoluído como a mulher dele… pq ele nada fez para evitar a condenação de Cristo. Já a mulher dele está nos planos suuuuuuuuuuuuuuperioreeeeees. Toffo que bem deve saber essa história melhor ou mesmo se alguém aqui souber, pode esclarecer melhor.

  381. Marciano Diz:

    Contra, eu nada sei da mulher de EmmÂnuel, mas encontre esta história:
    .
    “Por volta de 79 a.C. viveu Públio Lentulus Sura, um cônsul, um homem de muito poder e impiedoso. Sura foi contemporâneo de Caio Júlio César, Marco Túlio Cícero, além de aliado político do temível Sérgio Lúcius Catilina. A personalidade do cônsul aparece claramente como a de um homem que se acreditava destinado a governar Roma e que o teria feito se tivesse sido vitorioso na famosa rebelião que participou como figura exponencial.
    Enganado por uma profecia sobre três Cornelius governando Roma, imaginou-se como sucessor de seus parentes distantes. Um pouco mais tarde, Tertuliano o condenou a morte, estrangulado, em 5 de dezembro do ano de 63 a.C.
    Depois de se passarem aproximadamente 94 anos reencarna como senador do Império Romano, agora como Públio Lentulus Cornelius, bisneto de Públio Lentulus Sura, sua reencarnação anterior. Públio Lentulus era um homem orgulhoso, mas nobre. CASOU-SE COM UMA EXCEPCIONAL MULHER, LÍVIA, QUE ELE TANTO AMOU, MAS QUE TAMBÉM, TROUXE-LHE GRANDE REVOLTA E SOFRIMENTO POR HAVER ABRAÇADO O CRISTIANISMO. Tinham dois filhos, Flávia Lentúlia e Marcus. Sua filha fora atacada pelo mal da lepra, Hoje conhecido como hanseníase. Como Flávia estava muito doente, Públio Lentulus recebeu do Imperador Tibério a designação para alto cargo público na Palestina, onde havia um clima muito mais ameno para que a menina pudesse de alguma forma se restabelecer.
    Foi desta forma que ele teve a grande oportunidade de encontrar Jesus. Sua esposa Lívia, que já houvera ouvido falar do Nazareno, implorou-lhe que pudesse procurar o profeta na esperança de uma cura definitiva para a pequenina, visto o grande número de comentários do povo naquela época sobre as curas operadas por Jesus. O senador aquiesceu ao pedido da esposa amada, dizendo-lhe, porém, que iria à procura do Messias, mas que não chegaria ao cúmulo de abordá-lo pessoalmente.
    Na cidade de Cafarnaum, na Galiléia,quando as horas mais movimentadas do dia se escoram e o crepúsculo começou a se fazer visível,o senador então se colocou a caminho indo em direção a um lago da cidade. Depois de mais de uma hora de expectativa, deu-se então o encontro de Públio Lentulus com Jesus. Diante de seus olhos ansiosos, estava uma personalidade inconfundível e única.
    Lágrimas ardentes rolaram-lhe dos olhos, que raras vezes haviam chorado, e força misteriosa e invencível fê-lo ajoelhar-se na relva lavada em luar. Desejou falar, mas tinha o peito sufocado e opresso. Foi quando, então, num gesto doce e de soberana bondade, o meigo Nazareno caminhou para ele, era como se aquela visão fosse a visão concretizada de um dos deuses de suas antigas crenças, e, pousando carinhosamente a destra em sua fronte (PODEMOS VER QUE FORREST GUMP NÃO ERA CANHOTO), exclamou em linguagem encantadora, que Públio entendeu perfeitamente, dando-lhe inesquecível impressão de que a palavra era de espírito para espírito, de coração para coração. O senador quis falar, mas a voz estava embargada pela emoção e por profundos sentimentos. Desejou retirar-se, porém, nesse momento, notou que o Profeta de Nazaré se transfigurava de olhos fixos no céu.. Aquele lago, o Lago de Genesaré, deveria ser um santuário de Suas meditações e de Suas preces, no coração perfumado da natureza. Lágrimas copiosas Lhe lavaram o rosto, banhado, então por uma claridade branda, evidenciando a Sua beleza serena e indefinível melancolia…
    Quais conseqüências desse encontro com o Divino Mestre? A cura de sua filha, Flávia. Lívia, esposa do senador, que era uma dama patrícia, torna-se cristã. E ELE, QUE FORA CONVIDADO PELO MESTRE A SEGUI-LO, ENTRE AS OPÇÕES QUE LHE FORAM APRESENTADAS, DE SERVIR DEUS OU A MAMON, ESCOLHEU SERVIR A MAMON, AO MUNDO. RETORNOU ÀS LIDES POLÍTICAS E RECUSOU-SE A ADMITIR SER JESUS O AUTOR DO RESTABELECIMENTO DA MENINA. NO DIA EM QUE JESUS FOI JULGADO E CONDENADO À MORTE O PATRÍCIO ROMANO ESTEVE AO LADO DE PÔNCIO PILATOS, MAS NADA DISSE OU FEZ EM BENEFÍCIO DO NAZARENO. SOMENTE MAIS TARDE, PÚBLIO LENTULUS VIERA A COMPREENDER E ACEITAR O EVANGELHO DE JESUS NOS DERRADEIROS TEMPOS DE SUA ROMAGEM TERRESTRE, QUANDO REGRESSOU DE JERUSALÉM PARA SUA RESIDÊNCIA EM POMPÉIA. APÓS ANOS DE CEGUEIRA, ELE DESENCARNOU NA POLVOROSA ERUPÇÃO DO VESÚVIO, EM AGOSTO DO ANO 79 DA NOSSA ERA, ENTRE CHUVAS DE CINZA E PEDRA, EXPLOSÕES ENSURDECEDORAS, RELÂMPAGOS, ONDAS DE LAMA, NUM ESPETÁCULO DE HORROR..
    No prefácio do livro “Há dois mil anos” ele escreve: ”Para mim essas recordações têm sido muito suaves, mas também muito amargas. Suaves pela rememoração das lembranças amigas, mas profundamente dolorosas, considerando meu coração empedernido, que não soube aproveitar o minuto radioso que soara no relógio da minha vida de Espírito, há dois mil anos”. Em 20 de dezembro de 1971, no canal 4, da extinta TV Tupi, no programa Pinga Fogo, Francisco Cândido Xavier confirmou que Emmanuel fora o Padre Manoel da Nóbrega, o admirável padre que antes de reencarnar, visitou em espírito o Brasil recém descoberto; contemplou as florestas, apiedou-se dos indígenas e amou a Terra de Santa Cruz. Prepara-se para a grande missão que Deus lhe reservara. Emmanuel, este é o nome de uma das mais luminosas entidades espirituais a figurais nos arraiais espiritistas. Quando citamos o nome do Mentor, nos lembramos sempre do espírito humilde, generoso, de personalidade, cujas características demonstram uma evolução intelecto-moral equilibrada. Todavia, a participação do nobre espírito junto ao Espiritismo antecede o transplante do Consolador para as plagas brasileiras, pois existe uma página de sua autoria espiritual em “o Evangelho segundo o Espiritismo”, no capítulo XI, ”Amar o próximo como a si mesmo”, no item 11, intitulada “O egoísmo”. Ele escreveu essa mensagem em Paris, em 1861.
    Dentre as várias obras que Emmanuel psicografou por Chico, seria impossível deixar de citar os cinco romances produzidos nas décadas de 40 e 50: “Há dois mil anos, Cinqüenta anos depois, Ave, Cristo!,Paulo e Estevão e Renúncia,relatando alguns deles,algumas de suas experiências reencarnatórias. É considerado no meio espírita como quinto evangelista pela superior interpretação do pensamento de Jesus,analisando os sublimes textos do Evangelho nos seus livros,principalmente em:Caminho,Verdade e Vida; Pão Nosso;Vinha de Luz;Fonte Viva e Palavras de vida Eterna. Durante toda a elaboração da extensa obra mediúnica de Chico Xavier,Emmanuel deu incontestáveis e intermináveis atendimentos;nas memoráveis reuniões psicográficas de consolo,atendendo a familiares deste e do outro mundo;durante os trabalhos assistenciais de todos os matizes;nas sessões de desobsessão e assistência aos espíritos sofredores;nas apresentações públicas do médium e,sobretudo,nos episódios em que foram desferidos os mais sarcásticos ataques ao tutelado e à causa espírita. Jamais o amoroso Mentor de Chico deixou de representar a presença marcante da proteção e da Assistência Divina,atestando sua obra imbatível que frutifica e ainda muito frutificará,pois tem por alicerce a mensagem rediviva do próprio Cristo de Deus”
    Texto do livro
    Emmanuel Responde
    Psicografia de Chico Xavier e Wagner Gomes da Paixão
    Ed.União Espírita Mineira
    .
    Na wikipedia tem este trecho interessante:
    .
    • “a 3ª (encarnação de EmmÂnuel) se refere a Publius Lentulus Cornelius, um senador romano e bisneto do anterior Publius Lentulus Cornelius Sura. Viveu à época do Cristo, de acordo com declarações do médium mineiro. De 24 de outubro de 1938 a 9 de fevereiro de 1939, Emmanuel transmitiu ao médium as suas impressões, revelando-nos o orgulhoso patrício romano Públio Lentulus Cornelius no romance “Há dois mil anos”. Públio lutou pela sua Roma, não admitindo a corrupção e demonstrando integridade de caráter. SOFREU AO MESMO TEMPO DURANTE ANOS A SUSPEITA DE TER SIDO TRAÍDO PELA ESPOSA A QUEM TANTO AMAVA, LÍVIA. TEVE A OPORTUNIDADE DE SE ENCONTRAR PESSOALMENTE COM JESUS, MAS ENTRE A OPÇÃO DE SER SERVO DE JESUS OU SERVO DO MUNDO, OPTOU PELA ÚLTIMA. Desencarnou na cidade dePompeia no ano 79 da nossa era vitimado pelas cinzas do Vesúvio, cego e já voltado aos princípios de Jesus.

    .
    .
    A perda da esposa

    Após o retorno a Roma, Lívia desprendeu-se do invólucro físico na terrível perseguição de Nero aos cristãos, justamente quando Publius preparava a sonhada reconciliação com a esposa, pois se apercebera de que a lirial companheira era inocente. A morte de Lívia ocorreu no exato momento em que Publius receberia do infeliz César as homenagens por suas nobres funções de senador da República.

    Após as cerimônias no Circo Máximo, intuindo que algo acontecera com Lívia, já que há dois dias ela desaparecera de casa, Publius deixou a residência no Palatino, uma das sete colinas de Roma, a fim de procurá-la.

    Um singelo camafeu, encontrado nos arredores do Circo Máximo, denunciou-lhe que Lívia, convertida ao Cristianismo, fora brutalmente martirizada pelo desonrado imperador, em sua inclemente perseguição aos discípulos do Mestre.
    Fonte: http://www.geem.org.br/211_01.asp
    .
    Da mesma fonte, vejam outro poema ESCRITO HÁ DOIS MIL ANOS e traduzido com rimas e métrica em português atual:
    .
    “Poema de Flávia

    Cafarnaum, Cafarnaum, o tempo passa…
    Presa ao leito, envolvida em chagas,
    Penso em ti, Mestre de Nazaré!
    — Dizem que és bom e rogo que me tragas

    A cura dos males que me destroçam
    A esperança, os sonhos e tudo o mais.
    Quero ver meus pais, Senhor de Nazaré,
    Felizes e juntos nos colóquios matinais.

    Oh! Por Júpiter, o que acontece?
    Sinto mão diáfana e iluminada
    Tocar-me a fronte com leveza.

    Minha mãe e Ana às lágrimas, de joelhos,
    Agradecem a Jesus. Estou curada?
    Senhor, dá-me esta certeza!”.
    .

    .
    E ainda tem gente que quer que nós levemos essa bobajada a sério…
    .
    .
    .
    Finalmente, a SUPERIORIDADE de Lívia está aqui:
    .
    “Um dia, Emmanuel contou a Chico Xavier que aos domingos ele reservava-se para visitar Lívia que estava num plano muito elevado e também para desintoxicar-se dos fluidos da Terra. Por que Lívia nunca mais reencarnou. Então, valeram os 25 anos. As nossas resistências são muito frágeis. Qualquer coisa nos desequilibra, mas a nossa fé deve ser robusta para nos tornar resistentes à todos os desafios e problemas”.
    Fonte: http://grupoallankardec.blogspot.com.br/2011/10/emmanuel-e-livia-ha-dois-mil-anos.html

    .
    .
    PERCEBAM que Lívia atingiu o nirvana, quebrando a roda do samsara.
    Ainda falta do Bodhi.
    .
    O espiritismo reencarnacionista de Rivail voltou às origens budistas!

  382. Marciano Diz:

    Lívia, o espírito super superior, acredita em júpiter. Ninguém pode me criticar, por minha fé em Anúbis. Se bem que eu acho a Bastet uma gata.

  383. Marciano Diz:

    Quando digo que Bastet é uma gata, é literalmente:
    .
    http://img1.wikia.nocookie.net/__cb20110831171051/kanechronicles/images/2/20/Bastet_-_Bast.jpg

  384. Marciano Diz:

    O gato Félix, aka Vlad da Valáquia, deve estar babando com a foto da Bastet.

  385. Gorducho Diz:

    Como Flávia estava muito doente, Públio Lentulus recebeu do Imperador Tibério a designação para alto cargo público na Palestina, onde havia um clima muito mais ameno para que a menina pudesse de alguma forma se restabelecer.
     
    É um repertório inesgotável de sandices… Como se o governo romano não fosse saber que a lepra sempre foi um problema gravíssimo por lá.
    Até mesmo p/os muitíssimos judeus que habitavam a Urbe o Lentulus poderia e certamente inquiriria. Até na Bíblia a lepra tem destaque.
    Ir p/qq. lugar menos p/lá.

  386. Gorducho Diz:

    Nesse ponto sinto falta do Arduin, que é um homem elegante.
     
    E acho que infelizmente vai continuar sentido. O Sr. me parece que andou umtempo afastado e talvez não tenha acompanhado que o Professoradmitiu – para minha felicidade como ele mesmo sublinhou -que é tudo questão de zona de conforto.
    Então, se ele retornar, retornará dentro da nossa coligação, o que já não terá a mesma graça. Perdemos o opositor :mrgreen:

  387. Toffo Diz:

    Paffuto:

    Realmente não vi o que o Professor tem escrito. Ele se afastou?
    .
    Quando eu tinha cerca de 11 ou 12 anos, não me recordo, recebi de presente de minha mãe um exemplar de HDMA. Lembro-me da dedicatória, algo como “o seu primeiro livro (ou romance) espírita”. Eu li o livro, porque sempre fui leitor compulsivo. Como tinha meus 12 anos e nenhuma maturidade, e ainda muito obediente à figura materna (a coisa começou a mudar quando fiz 14 e virei ‘aborrecente’), creio ter lido o livro meio com espírito de reverência, embora no fundo tenha achado o livro chato, xaroposo. Alguns anos depois, já adolescente pleno, li os livros de Rochester e ADOREI: Romance de uma Rainha, A Vingança do Judeu, Abadia dos Beneditinos, O Castelo de Montinhoso e por aí vai. Rochester era vibrante, dinâmico como um romance de cavalaria, tinha lances de Edgar Poe e Hoffmann, bem diferente da xaropada de CX, e muito mais atraente aos olhos de um adolescente leitor do que o lamuriento mineirinho.
    .
    Com tudo isso confirmo o que CoC disse sobre a divinização de Lívia, a patrícia que se tornou cristã – e estranhamente não foi canonizada pela Igreja, ao contrário de tanto(a)s mártires daquela época. Os chiquistas diziam que semanalmente EmmÂnuel escovava o cabelo, botava o terno e ia visitar a namorada, Lívia, que morava numa esfera inimaginável para o comum dos mortais e isso era reverberado por minha chiquista mãe. Em verdade, isso não passa de mais uma das criações de CX, para quem a mulher era um ente inacessível tanto para o alto (as grandes mulheres dos livros dele eram todas madonas, aparentadas a Nossa Senhora) quanto para o baixo (CX reconhecidamente tinha horror primal ao meretrício). Tudo isso provavelmente causado tanto pela perda prematura da mãe, aos 5 anos, que o fez recriá-la em suas visões, quanto pela sua homossexualidade não resolvida.
    .
    Aliás é de CX, através de sua criatura EmmÂnuel, a teoria esdrúxula das almas gêmeas, que tanto mal fez a muitas pessoas e que afronta a doutrina espírita.

  388. Toffo Diz:

    Almas gêmeas são recorrentes nos romances xaroposos de CX.

  389. Gorducho Diz:

    Não é que tenha se afastado, mas admitiu finalmente encurralado que fora pelo AMa, que se trata de preservação de zonas de conforto psicológicas.
    também entendeu que o Kardec usava Jesus Cristo sem inocência, tentando passar ao leitor a conotação mística católica. Prometeu nunca mais usar o termo Cristo, que ele alegava ser um sinônimo para Jesus.
    Fiquei muito feliz mas ao mesmo tempo uma certa nostalgia pela perca do oponente…
    Faz aproximadamente 1 mês.

  390. Gorducho Diz:

    Mas este último romance do Emmânuel que eu não conhecia, superou a todos em ridículo.
    Estou tentando achar uma narrativa dos eventos quanto ao local da segregação nessa rua que não mais existe e portanto somente os espíritos poderiam ter cientificado CX. Seriam dependências associadas ao Colégio Santa Bárbara dando para a para essa via (que hoje está encarnada na sucedânea biblioteca inter-universitária)?
    Vou ver se leio a história do colégio…
    Essa epidemia é chamada “de peste” e não de petite vérole. Corresponde ao relato do CX de que as bexigas eram escuras.

  391. Contra o chiquismo Diz:

    É!! Livia, isso mesmo. Será que não temos nenhuma mensagem dela? Sempre ouvia dizer essa história, e não é papo do mov ‘espirita’ , está publicado mesmo. Temos muito folclore e realmente coisas publicadas. A da NASA investigar cx é folclore mesmo.

  392. Contra o chiquismo Diz:

    Quanto ao botÂnico…pra mim não é nada de conforto psicológico… ele por ter um título de doutorado deve ser bajulado e tido como muito importante para seus pares, afinal quem não deseja em seu meio alguém com tão importante título para dar mais destaque ainda no que acreditam? Isso deve fazer muito bem ao ego dele. Apenas acho que seja isso, teria certeza absoluta se ele fosse daqueles palestrantes que rodam o país. Só queria saber mesmo se ele varre o centro que frequenta, se prepara a sopa para os pobres descascando batatas, se dirige suas preces para os INIMIGOS DO ‘ESPIRITISMO’ (sim dou mesmo inimigo do ‘espiritismo’) como está lá no ESE:
    //
    **
    “O Evangelho Segundo o Espiritismo”

    ///
    ///

    Pelos Inimigos do Espiritismo:
    **
    **
    52. Prece _ Senhor, vós nos mandastes dizer por Jesus, o vosso Messias: “Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça; perdoai os vossos inimigos; orai pelos que vos perseguem”; e ele mesmo nos deu o exemplo, orando pelos seus algozes. Assim, apelamos à vossa misericórdia, Senhor, em favor dos que desprezam os vossos divinos preceitos, os únicos que realmente podem assegurar a paz, neste e no outro mundo. Como o Cristo, também nós vos pedimos: “Perdoai-lhes, Pai, porque eles não sabem o que fazem!” Dai-nos a força de suportar com paciência e resignação, como provas para a nossa fé e a nossa humildade, as zombarias, as injúrias, as calúnias e as perseguições que nos movem! Afastai-nos de qualquer idéia de represálias, pois a hora da vossa justiça soará para todos, e nós a esperamos, submetendo-nos à vossa santa vontade.

    //
    //
    //
    Acho pouco provável que faça tudo isso…

    ///
    orar por nós lendo essa oração pronta do ESE como manda kardec?

  393. Contra o chiquismo Diz:

    Corrigindo: (sou mesmo…).

  394. Gorducho Diz:

    Marcos Arduin Diz:
    ABRIL 9TH, 2015 ÀS 11:57 AM
    “porquê de pessoas acreditarem em coisas estranhas.”
    - Não é estranho, de Morte. É apenas porque nos sentimos bem assim. Digamos que é uma área de conforto na nossa mente.
    Marcos Arduin Diz:
    ABRIL 9TH, 2015 ÀS 5:52 PM
    Deixei você feliz finalmente, Balofo
    ?
     
    Sim, Professor!… respondi comovido.
    :D

  395. Contra o chiquismo Diz:

    Não seria sarcasmo dele Gorducho?

  396. Toffo Diz:

    Rechoncho (variando as línguas, este é espanhol, Paffuto italiano, Grassouillet francês, Chubby inglês &c): acredito que você se refere a “Renúncia”, um romance de CX. Conta a história de Alcíone, uma “alma redimida” que habita um planeta com três sóis e volta à terra para se sacrificar por um amor eterno, e reencarna na Espanha do século 17. O partner dela na história é o Padre Damiano, um jesuíta que pouco tem do Papa Francisco e é nada mais nada menos que o EmmÂnuel em uma de suas aventuyras pela crosta. Realmente nessa CX se supera na mayonnaise travelling, e chega a ser ridículo mesmo. Eu li o romance há muitos anos, pouca coisa me lembro dele, mas lembro que li com uma ponta de incredulidade, mal acreditando no que eu estava lendo. CX pega pesado nos romances, que são muito ruins. Os livros da linha André Luiz são melhores do ponto de vista da escrita, embora nenhum deles se salve pro meu gosto.

  397. Marciano Diz:

    Toffo, eu acho que você deveria reler alguns desses livros, inclusive da série AL.
    Antigamente, mesmo tendo uma pontinha de ceticismo, você estava com a cabeça feita (não o culpo por isso).
    As estorinhas de cx e de outros são de uma bizarrice que dá gosto.
    Qualquer pessoa que não tenha sido doutrinada desde a primeira infância percebe logo que está sendo alvo de gozação.
    .
    Contra, pode até ser ironia, mas que o Professor deu uma balançada, isso deu.
    .
    PUMMELIG (Grassouillet e Chubby foram batismo meu; agora que Toffo fez 2 x 2, estou indo para o desempate), NÓS DOIS encurralamos o Professor. Minha intenção não foi de encurralar, mas aconteceu.
    Espero que ele volte, para coligação ou não.
    .
    Lembrando bem, acho que eu já havia chamado o médium G GRASSOUILLET de Pummelig.
    Só falta ele aparecer com a versão grega, o que é fácil para um médium.

  398. Contra o chiquismo Diz:

    Bem, não sei se quando a pessoa se torna fanática algo a encurrala. Aí a fé costuma aumentar ainda mais… o ‘bom’ do ‘espiritismo’ é que ele manda a pessoa ter fé ‘raciocinada’, sem fanatismos… mas é justamente ao contrário…os adeptos são campeões de soberba e menosprezo por quem não da d.e. , ao ponto de dizer que somos atrasados…
    //
    //
    Bem… como o ‘espirito’ nunca regride, o que acontece com o que renega a d. e. ?

    //

    //

    A confissão do “bom gênio joão” foi demais… é a prova maior do fanatismo ou da conveniência.

  399. Gorducho Diz:

    Não, o dele foi sincero. Acompanhe a sequencia de verá.

  400. Gorducho Diz:

    Rechoncho Regordete (variando as línguas, este é espanhol, Paffuto italiano, Grassouillet francês, Chubby inglês &c): acredito que você se refere a “Renúncia”, um romance de CX.
     
    O Sr. não estava acompanhando Analista Toffo. Foi trazido a lume por DLT o qual perpetrou seu bombardeio pré-desembarque com 3 alegações probantes da mediunidade de CX (o velho staple do semi-analfabeto que não tinha como saber):
     
    1. Paulo & Estevão: (1.1) CX não tinha como saber que as ruas de Corinto eram luxuosas; (1.2) CX não tinha como saber que algumas vias (em particular aquela N – S que liga a praça central à costa) eram calçadas com pedra calcárea (limestone – agora cá na arquitetura aborígene entrou moda o nome americano…).
     
    2. Deste livro: há um centro de isolamento dos infestados na Rua do Forno que não mais existe. Isso que ela não mais existe não vi no livro, ressalvado que passei vista d’olhos pois é óbvio que não tenho paciência p/ler todo lixo. Então a intelectualidade chiquista deve ter obtido esta info por meios próprios ou por ulteriores consultas mediúnicas ao Emmânuel…
     
    1.1 + 1.2 detonei em pouco mais de ½ hora de pesquisa.
    Quanto ao forno está claro que CX leu algum relato dessa epidemia de “peste” e provavelmente a sequencia causal foi a inversa: das informações deve ter tido a ideia de confeccionar o romance. Mas especificamente até agora não encontrei relatos dessa epidemia, exceto que é nomeada “de peste” e não de varíola. Coincide com CX relatando serem as pústulas escuras.
    Quanto à rua, por não mais existir segundo DLT, concluo seja a do Forno São Jaques, visto que então não é nem a Vauvilliers – na qual desembocava conectando-a à antiga (atual beco) da Escócia.
    Mas daí que obvio só fui até a parte onde recolhem as vítimas à dita rua (dependência anexa ao Colégio Santa Bárbara que para ali abrisse… cogito).
    É o relato.

  401. Contra o chiquismo Diz:

    Sim, acompanhei, mas a superioridade que todo ‘espirita evoluído’ tem sabe como é…

  402. Gorducho Diz:

    Perdão, Analista Toffo! Eu tinha lido por indução mental rechonchudo. Rechoncho não conhecia, e portanto meu neurônio afogado em lipídios completou tipo o importuno corretor do Word com o que dispunha no banco de palavras.
    Perdão!

  403. Gorducho Diz:

    [...] nem a Vauvilliers nem a atual Rua do Forno.

  404. Gorducho Diz:

    [...] o nome de uma rua francesa do século 17, citada no livro Renúncia, que não existe mais, mas que existia na época, e encontraram num sebo um mapa da época que comprova o nome da rua.
     
    Quando DLT reaparecer foi fazer esta pergunta a ele: como sabem a qual centro de isolamento CX está se referindo? Ou se está no livro e eu não lobriguei.

  405. Marciano Diz:

    É mesmo, Contra. Eu mostrei ao Professor, usando os rudimentos que conheço de biologia, que ele tinha de conciliar dois universos paralelos para lidar com o desconforto psicológico gerado pela crença dele e por seus conhecimentos de doutor em biologia, que ministra aulas em nível superior e tem de falar, inclusive, em seleção natural, depois de ter passado parte do dia anterior ou mais tarde no mesmo dia, ouvindo palestras em que se fala do “reino hominal” e outras bizarrices espiritoides.
    Ele, então, confessou que se tratava mesmo de uma situação de “zona de conforto”.
    Gorducho aproveitou que ele estava de guarda aberta e quis uma confissão formal, tendo ele dito que para alegria do nosso parceiro, admitia.
    Não dá, agora, para ele alegar que a confissão foi obtida sob tortura.
    Arduin é, acima de tudo, honesto.
    .
    Outra coisa, não é para a felicidade de Gorducho ou minha, é para a felicidade dele mesmo, Arduin, se algum dia compreender integralmente o alcance de seu exame de consciência.
    .
    Gorducho, não há o que perdoar, rechoncho e regordete são expressões sinônimas.
    .
    Se e quando Diego voltar, não vou gastar munição com defunto. Ele, infelizmente, não tem jeito.
    .
    Vlad deve estar acostumado com esse tipo de situação, pegar um drogado que não tem salvação e reconhecer, após as primeiras sessões de terapia. A droga, no caso, é a religião, no caso específico, o chiquismo/divaldismo.

  406. Marciano Diz:

    “Gorducho, não há o que perdoar, rechoncho e regordete são expressões sinônimas”.
    .
    Explicando melhor: eu quis dizer que não há motivo para pedir perdão, o equívoco é justificável, diante das circunstâncias.
    Não quis dizer que não é perdoável.
    A frase ficou dúbia.
    .
    Alguém já disse (em outro loco) que sou capaz de me fazer mal entendido em várias línguas. Desafortunadamente para mim, parece que sim. Meu pensamento é estritamente lógico, mas eu costumo expressá-lo com ambiguidade.

  407. Marciano Diz:

    Lembro-me de ter elogiado o Vitor aqui, e ele ficou profundamente (advérbio empregado por ele) ofendido com meu elogio.
    Depois eu expliquei, acredito que de modo satisfatório, pois o assunto encerrou-se.

  408. Marciano Diz:

    Já que falamos em sinonímia e que o predileto de Gorducho (que o adota várias vezes) foi o Grassouillet que eu lhe dei, aqui vão alguns sinônimos de Grassouillet:
    roundouillard, boulot, potelé, rondelet, dodu, girond.
    Acho que ele vai continuar preferindo o Grassouillet.

  409. Marciano Diz:

    En portugais:
    gordote, rechonchudo (que o próprio, que é magro no mundo real, leu em vez de rechoncho), grassento.

  410. Marciano Diz:

    In English:
    stubby, dumpy, pudgy (podgy, in England), plump, thickset, squab, porky (slang).

  411. Phelippe Diz:

    https://www.youtube.com/watch?v=oKoo1YFFuaE

  412. Marciano Diz:

    Typisch!
    Das ist ausgesprochener Unsinn.
    1:36:26? Nicht mich!

  413. Phelippe Diz:

    Ich glaube ja, aber wer weiss, Herr Marciano. Alle Leute dort denken, daB er mit einem Geist spricht. Sie reden soviel Unsinn, ohne Zweifel.

  414. Phelippe Diz:

    Eita “German with ease” da Assimil…

  415. Phelippe Diz:

    LaB uns singen, Marciano. Der Geist hat uns gesagt, daB wir singen müssen, dann können wir Briefe von unserem Haus bekommen.

  416. Gorducho Diz:

    Minha antipatia pelo Kardec é notória, mas acabo ficando com pena do coitado…

  417. Marciano Diz:

    Wir singen und beten im Namen Gottes, Phelippe.

  418. Marciano Diz:

    Vater unser im Himmel,
    geheiligt werde dein Name;
    dein Reich komme;
    dein Wille geschehe,
    wie im Himmel so auf Erden.
    Unser tägliches Brot gib uns heute.
    Und vergib uns unsere Schuld,
    wie auch wir vergeben unsern Schuldigern;
    und führe uns nicht in Versuchung,
    sondern erlöse uns von dem Bösen.

    Denn dein ist das Reich und die Kraft
    und die Herrlichkeit in Ewigkeit.

  419. Phelippe Diz:

    Sicherlich, Herr Marciano.

  420. Marciano Diz:

    Mi kredas ke li preferus en Esperanto:
    .
    Patro nia, kiu estas en la ?ielo,
    sanktigata estu Via nomo.
    Venu Via regno.
    Fari?u Via volo,
    kiel en la cielo, tiel ankau sur la tero.
    Nian panon ciutagan donu al ni hodiau.
    Kaj pardonu al ni niajn suldojn,
    kiel ankau ni pardonas al niaj suldantoj.
    Kaj ne konduku nin en tenton,
    sed liberigu nin de la malbono.

  421. Marciano Diz:

    Patro nia, kiu estas en la cielo,
    Farigu Via volo,
    .
    That’s better.

  422. Marciano Diz:

    I hate this question mark (?).

  423. Phelippe Diz:

    https://www.youtube.com/watch?v=gmwTa9qRq0o

  424. Marciano Diz:

    Du brauchst nicht mich anzurufen “Herr”, Phelippe.
    Wir sind bereits Freunde.

  425. Phelippe Diz:

    Einverstanden!

  426. Marciano Diz:

    Und wir sind Freidenker.
    .
    ♫ ♫
    Die Gedanken sind frei, wer kann sie erraten,
    sie fliegen vorbei wie nächtliche Schatten.
    Kein Mensch kann sie wissen, kein Jäger erschießen
    mit Pulver und Blei: Die Gedanken sind frei!

  427. Marciano Diz:

    Certa madrugada eu e o Vitor trocamos umas ideias aqui no blog, em inglês.
    De vez em quando é com o Phelippe, em alemão, mas acho melhor pararmos por aqui, para que a maioria (presumivelmente) possa acompanhar sem dificuldades.
    .
    Viu? O eszett saiu aqui sem precisar de nenhum truque.

  428. Phelippe Diz:

    Blz, sem problema.

  429. Marciano Diz:

    A melodia linkada por Phelippe é oitocentista. Ela diz que Die Gedanken sind Frei, ou seja, os pensamentos são livres, no sentido de que são indevassáveis.
    Eu sei disso. Muitas vezes preciso guardar na minha cabeça meus pensamentos e dou graças a Odin por não existirem telepatas de verdade.
    Aqui é um espaço onde podemos não só expressar livremente nossos pensamentos, como debatê-los, sem sofrer qualquer anátema por parte dos circunstantes.
    .
    Na minha vida pessoal, sou assumidamente cético e axicarista (ver acima), embora algumas vezes não seja tão ácido e ferino como sou aqui; na vida profissional, vejo-me, às vezes, na contingência de ter de guardar meus pensamentos no cérebro, de não externá-los, seja por opiniões sobre crença religiosa ou política, para não perder clientes.
    Só Osíris sabe como isso doi.

  430. Marciano Diz:

    A gente pode perder clientes, amigos e até parentes que ficam com raiva.

  431. Marciano Diz:

    Embora seja uma canção alemã, deveria ser mundial, pois ninguém aguenta censura.
    Quando se fala em censura, especialmente aqui no Brasil, pensa-se logo em censura política, mas a religião censura todas as formas de conduta, a sociedade hipócrita faz com que todos pensem uma coisa e falem outra, que finjam comportamentos e até enganem a si próprios, sintam-se culpados por não serem massa de manobra.
    .
    O irônico nisso tudo é que o personagem imaginário FG, aka JC (seria mesmo o C?) era contra a hipocrisia.
    Viva a liberdade!
    .
    Abaixo a censura e a repressão!
    .
    Eu e Phelippe brincamos um pouco, mas o assunto é sério.
    É que “ridendo castigat mores”.
    Imaginem o texto entre aspas negritado.

  432. Vladimir Diz:

    Contra disse: Vlad, vc mesmo disse que não tem como provar a existência e que seu caso é questão de FÉ mesmo.
    .
    CoC,
    .
    Ausência de evidência não é evidência de ausência.
    Ainda não é possível provar cientificamente que “espíritos” existem, mas existem EVIDÊNCIAS em sentido FORTE indicando isso.
    .
    Basta analisar os relatos da SPR.
    .
    Ah menos que o Sr. tenha outra explicação para os estudos da SPR…
    .
    Ficaria grato em uma segunda opinião.

  433. Marciano Diz:

    Não! Vamos começar tudo de novo!

  434. Gorducho Diz:

    Ah menos que o Sr. tenha outra explicação para os estudos da SPR
     
    Credulidade, inocência, paixão (senão o que fazia o Hodgson parado o dia inteiro na frente da casa dela?) e falta de equipos adequados – depois que inventaram câmaras IR só sobraram as psicografias e as psicofonias.
    Até a “ciência” parapsicológica reconhece isso tanto que nem fala mais nos assuntos “estudados” PELAS SPRs.

  435. Gorducho Diz:

    Já que está aí à espreita esperando a oportunidade de dar botes, Dr., será que não poderia aportar algo sobre a peste de 62/63 em Paris?
    Relato que diga onde eram isoladas as vítimas…

  436. Sanchez Diz:

    Gorducho Diz:
    MAIO 4TH, 2015 ÀS 8:05 AM
    .
    “Até a “ciência” parapsicológica reconhece isso tanto que nem fala mais nos assuntos “estudados” PELAS SPRs.”
    .
    Você está se referindo aos fenômenos físicos tipos raps?

  437. Gorducho Diz:

    Não me lembro que o IMI, SPR e ASPR(aparentemente o Dr. não sabe que eram duas :( ) estudassem raps. Mas sim, inclui-se… Parapsicólogos estão estudando raps?
    Seria só o que faltava eles tentarem inventar o rap estatístico

  438. Gorducho Diz:

    Tem sim…
     
    ‘The Acoustic Properties of Unexplained Rapping Sounds’ , in Journal of the Society for Psychical Research [2010] Vol 73.2 Number 899 pp 65-93.
     
    Mas note que é estudo dos espiritualistas, não dos parapsicólogos.

  439. Gorducho Diz:

    Sugestão para o Sr. traduzir, desde que eles autorizm, claro, Sr. Administrador :mrgreen:

  440. Gorducho Diz:

    Pena que não temos uma gravação p/procedermos a uma análise de Fourier do espectro dos raps escutados pelo Professor!

  441. Gorducho Diz:

    Hodgson would stand outside her house, observing her for long periods of time even in the winter blizzards of 1888.
    [BLUM, Deborah. Ghost Hunters: William James and the Search for Scientific Proof of Life After Death. Penguin Books, 2006, p. 142.]
    O frio inutilizou os (muitos) neurônios dele…

  442. Vitor Diz:

    Por que diz isso? Eu teria feito a mesmíssima coisa. E nada indica qualquer diminuição da capacidade cognitiva ou intelecutal dele nos anos seguintes.

  443. Gorducho Diz:

    Eu teria feito a mesmíssima coisa.
     
    :lol:
    Bota amor nisso… Pena que ela era casada (e bem feinha mas amor é amor – Mrs. Leonard até que era passável…).
     
    By the way: em que trabalhava o Hodgson? Suponho que fosse nas férias que ele ficava parado na calçada… Ou de noite depois do serviço…

  444. Gorducho Diz:

    Ok… ok… já está: ele era empregado da ASPR.
    Henceforth in Boston, on a meagre salary, he lived in a single room to which no one was admitted, working obsessively at the supernatural.
     
    Dicionário Australiano de Biografias, como de praxe: o negrito é meu.

  445. Gorducho Diz:

    Olha só, Sr. Administrador: o espírito da Mme Blavatsky estava nas profundezas do inferno, informaram o Hodgson! Por isso é que não deixaram ela reencarnar como tanto queria!

  446. Vitor Diz:

    Só lembro que obsessivo não é a mesma coisa que obsediado :-) E não necessariamente é algo negativo. Pode ser sinônimo de dedicado. Até Ian Stevenson já foi dito ser obsessivo.
    .
    http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2007/02/10/AR2007021001393.html
    .
    In 1977, the Journal of Nervous and Mental Disease devoted most of one issue to Dr. Stevenson’s work. In a commentary for the issue, psychiatrist Harold Lief described Dr. Stevenson as “a methodical, careful, even cautious, investigator, whose personality is on the obsessive side.” He also wrote: “Either he is making a colossal mistake, or he will be known . . . as ‘the Galileo of the 20th century.’ “
    .
    Claramente o obsessivo aí não é no sentido negativo.
    .
    PS: no livro Vida antes da Vida, o tradutor traduziu assim o trecho acima: “um investigador metódico, prudente, cauteloso mesmo e de personalidade teimosa”

  447. Gorducho Diz:

    Aliás acerca do Stevenson tem uma história que um indiano teria perguntado prque ele estava tão interessado em investigar a reencarnação. Stevenson teria respondido que sua realidade factual conhecida pelos hominais levaria a uma melhoria no comportamento moral destes. O cara respondeu que na India isso era considerado como realidade assente, e nem por isso o comportamento moral dos indianos é melhor que a média da crosta.
    Se isso é verdade veja que havia uma crença oculta por detrás, como no Kardec, ressalvado que este nada pesquisou, só “viajou” na imaginação religiosa.
     
    E ressalto mais uma vez que o Stevenson e o Osty são os únicos – modo de dizer, devo estar esquecendo alguém nessa digitação rápida e informal – que a meu ver merecem algum respeito nesse ramo.

  448. Gorducho Diz:

    Mrs Sidgwick também aparentemente era séria, mas não conheço muitos detalhes dos trabalhos especificamente por ela realizados.

  449. Contra o chiquismo Diz:

    Vladimir Diz:
    MAIO 4TH, 2015 ÀS 1:08 AM
    Contra disse: Vlad, vc mesmo disse que não tem como provar a existência e que seu caso é questão de FÉ mesmo.
    .
    CoC,
    .
    Ausência de evidência não é evidência de ausência.
    Ainda não é possível provar cientificamente que “espíritos” existem, mas existem EVIDÊNCIAS em sentido FORTE indicando isso.

    //

    //

    Caro Vlad. É só questão de FÉ mesmo. Maldita mania que os ‘espiritas’ tem de ter resposta pra tudo. Sou chato batendo nessa tecla: Não queremos mais estudos de 200 anos atrás e nem artigos, queremos provas de verdade feitas em bancadas ou laboratórios. Se o ‘espiritismo’ é ciência como está no site da FEB e no livro “O que é o espiritismo”, a existência deles tem que ser provada como a Ciência de verdade faz, com o MÉTODO CIENTÍFICO. Simples assim, o resto é crença, leitura da pág preparatória, prece, palestra sobre o tema, luz violeta, passes, oração de encerramento, beber água ‘fluidificada’ e ir pra casa. Ou pagar na secretaria o carnê de sócio da casa, dar uma varrida rápida, colocar papel no banheiro e dar carona pra alguém ou ir a pé pela mesma rua.

  450. Gorducho Diz:

    Após anos de protelação, prometi a mim mesmo iniciar um banco de dados para futura publicação de útil contribuição minha à literatura pátria, o Dicionário de Chiquês. Inicio meus apontamentos com 2 termos da lavra de Emmânuel:
     
    turturinar
    Ora, mamãe — turturinou a espôsa de Cirilo depois de um beijo afetuoso —, não fales assim. O médico retirou-se hoje muito satisfeito e papai ficou tão contente!…
     
    onusto
    Antero de Oviedo deleitava-se na sua companhia, porque Susana parecia possuir a chave que lhe abria o
    coração onusto de paixões secretas e violentas
    .

  451. Marciano Diz:

    Como diz o Eclesiastes, nada de novo debaixo do Sol.
    .
    Contra, hoje em dia tudo é ciência. Veja a ciência do design inteligente, por exemplo.
    .
    Gorducho, cx devia ter um dicionário daqueles bem volumosos, nos quais ficava procurando palavras que ninguém usa, para mostrar uma falsa erudição. É uma forma estranha de modéstia, a modéstia xaveriana.
    Já conheci advogados que usam esse procedimento.
    .
    Seria interessante fazer uma matéria para publicar aqui somente com o vocabulário xaveriano, cheio de palavras desusadas, neologismos, etc.
    É bom fazer um apêndice, com os termos inventados por cx para descrever os delírios espiritoides, como volitar, descascado (no sentido de desencarnado), ovoide, etc.

  452. Borges Diz:

    Quando se trata da existência de espíritos, procuro manter a mente aberta, não aceitando nem descartando cegamente. Como as palestras espíritas não contribuiram para aumentar minha convicção, busquei ler e assistir tudo o que surge sobre o assunto.
    Todo sábado à noite assisto o programa Ghost Hunters no canal Syfy. Acho que conheço todos os episódios. Neles, já vi imagens que poderiam ser de fantasmas em movimento, ouvi vozes atribuídas aos mesmos, vi arranhões que surgiram inexplicavelmente nos corpos dos pesquisadores e, até uma queda inesperada de um câmera descrente.
    Acho que deveria haver muitas pesquisas sérias, afinal trata-se do nosso futuro, ou não.
    Um abraço a todos.

  453. Marciano Diz:

    Exemplos.:
    .
    Umbral
    [...] situado entre a Terra e o Céu, [é] dolorosa região de sombras, erguida e cultivada pela mente humana, em geral rebelde e ociosa, desvairada e enfermiça. [...]
    Referência:
    XAVIER, Francisco Cândido. Ação e reação. Pelo Espírito André Luiz. 26a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. – cap. 19
    .
    Descascado.
    Um dos pejorativos pelos quais a gíria dos planos inferiores designa os Espíritos desencarnados.
    Referência:
    XAVIER, Francisco Cândido e VIEIRA, Waldo. Sexo e destino. Pelo Espírito André Luiz. 28a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. – cap. 13

    .
    VOLITAÇÃO – Capacidade que o espírito tem, em certo nível de adiantamento, de “voar”, não apenas no sentido literal, mas também de maneira mais transcendental. O espírito se transporta para onde quiser ou lhe for determinado, sob a ação e o impulso de sua própria inteligência. Ele viaja na velocidade de seu próprio pensamento, seguindo leis cósmicas da fisiologia do espírito e de suas interações com o meio espiritual e com o éter-cósmico.
    Ref.:
    http://www.nossolar.net/glossario_espirita.html
    .
    Campo de saída.
    A expressão campos de saída define lugares-limites, entre as esferas inferiores e superiores.
    Referência:
    XAVIER, Francisco Cândido. Libertação. Pelo Espírito André Luiz. 29a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. – cap. 3
    .
    Tara familiar.
    [...] é a resultante da conjunção de débitos, situando-nos no plano genético enfermiço que merecemos, à face dos nossos compromissos com o mundo e com a vida. Dessa forma, somos impelidos a padecer o retorno dos nossos reflexos tóxicos através de pessoas de nossa paren tela, que no-los devolvem por aflitivos processos de sofrimento.
    Referência:
    XAVIER, Francisco Cândido. Pensamento e vida. Pelo Espírito Emmanuel. 16a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. – cap. 12
    .
    Aeróbus.
    Carro aéreo espiritual para transporte de Espíritos que não podem se locomover. Conforme André Luiz, seria na Terra um grande funicular, isto é, veículo com tração por cabos acionados por motor estacionário e que freqüentemente se utiliza para vencer grandes diferenças de nível – um tipo de teleférico.
    .
    Tem também bônus-hora, zonas de trevas compactas, câmara de retificação, equipe socorrista, reencarnação compulsória, etc.

  454. Marciano Diz:

    Borges, no caso, é “ou não”.
    Agora tem até reality show espiritual, o que acho que é caso da série que você vê.
    No dia em que um espírito me arranhar ou me causar uma queda inesperada, eu prometo que investigarei a fundo a hipótese.

  455. Marciano Diz:

    Tem outros autores que entraram na onda xaveriana.
    .
    “Ovóides” são espíritos que estão em um estado de mono-ideismo tão grande, tão fixos em um sentimento negativo, que “esquecem” do seu estado humano e vão gradualmente se deformando até perder a forma perispiritual humanoide; adquirindo uma forma como a de um “ovo” ou “bola de energia” que, de certa forma, representa o círulo vicioso em que ele se comprometeu.

    Estes espíritos se deixam levar por ondas imensamente fortes, e por isso mesmo paralizantes, de ódio, rancor, vingança e sentimentos assim – fixando esta idéia em seu pensamento e criando uma realidade em sua mente onde vivenciam somente aquilo.

    Não percebem o que acontece à sua volta nem o passar dos anos, que podem virar séculos, e cada vez mais vão perdendo a coesão de sua forma perispiritual, assumindo uma nova forma mais em concordância com o seu estado mental.

    Muitos deles são recolhidos por espíritos sofredores e utilizandos para prejudicar encarnados e desencarnados – imantando-os à nossa constituição perispiritual, onde sugarão nossas energias e influenciarão com pensamentos fixos o nosso próprio pensamento.

    Outros são recolhidos por espíritos mais evangelizados e levados a locais de tratamento fluídico, onde iniciarão seu retorno ao caminho evolutivo. Alguns destes espíritos são ligados a fetos que estão destinados a não vingar (abortos espontâneos) de forma ao contato do perispírito da mãe provocar um choque anímico em seus espíritos paralisados e “ligarem” novamente os seus perispíritos à forma humana.

    Podemos ver a ação e definição sobre estes espíritos ovóides no livro “libertação” do espírito André Luiz, e também no livro “evolução em dois mundos” do mesmo autor espiritual.

    Alguns autores como R.A. Ranieri também se referem a estes espíritos em suas obras – “O abismo”/”Aglon e os espíritos do mar”.

    É importante percebermos que assumir a forma ovóide não significa para o espírito um recuo na escalada evolutiva, em absoluto – o espírito não retrograda (LE 118). Ele não perde nada do que conquistou até aquele momento – apenas paralisa suas potencialidades e, como o perispírito é um veículo fluidico comandado pela mente, assume uma forma compatível com seu estado de paralização mental.
    .
    .
    Ectoparasita (ARDUIN) deve conhecer bem esses, já que é doutor em biologia e espírita:
    Realmente encontramos muitos desencarnados que agem como ectoparasitas, ou seja, absorvendo as emanações vitais dos encarnados que com eles se harmonizam, aqui e ali, como são os que se aproximam eventualmente dos fumantes, dos alcoólatras e de todos aqueles que se entregam aos vícios e desregramentos de qualquer espécie.
    Referência:
    SCHUBERT, Suely Caldas. Obsessão/desobsessão: profilaxia e terapêutica espíritas. 16a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. – pt. 1, cap. 15
    .
    Hibernação.
    [...] os criminosos e os viciados de toda sorte, com o espírito encarcerado nas grades das próprias obras escravizantes, não encontram prazer nas indagações espirituais de natureza elevada, reclamando a imersão nos fluidos pesados e H H gravitantes da luta expiatória, em que a dor sistemática vai trabalhando a alma, qual o buril milagroso aprimorando a pedra. Para as entidades dessa expressão, impõe-se torpor quase absoluto, logo após o sepulcro, em vista da falta provisória de apelos enobrecedores na consciência iniciante ou delinqüente. Finda a batalha terrena, entram em período de sono pacífico ou de pesadelo torturado, conforme a posição em que se situam, período esse que varia de acordo com o quadro geral de probabilidades de reerguimento moral ou de mais aflitiva queda que os interessados apresentam. [...] essa etapa [...] [é denominada] de hibernação da consciência. [...]
    Referência:
    XAVIER, Francisco Cândido. Voltei. Pelo Espírito Irmão Jacob. 24a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. – cap. 9
    .
    Jogador.
    [...] O jogador é um parasita social que esquece todos os sentimentos nobres, e, às vezes, a sua sede insaciável de ouro leva-o a ponto de sacrificar a família, ou mesmo os semelhantes, à sua paixão.
    Referência:
    SOARES, Sílvio Brito. Páginas de Léon Denis. 3a ed. Rio de Janeiro: FEB, 1991. – O jogo
    .
    MAIORIDADE ESPIRITUAL (esta é tão boa que estou liderando um movimento pela redução da maioridade espiritual em NOSSO LAR).
    [...] a aceitação e a vivência dos princípios morais do Evangelho de Jesus são condições fundamentais a serem cumpridas, a fim de que as Inteligências Superiores outorguem ao homem terrestre o diploma de maioridade espiritual que lhe permitirá o ingresso efetivo no mundo de relações com a comunidade cósmica a que pertence.
    Referência:
    SANT’ANNA, Hernani T. Universo e vida. Pelo Espírito Áureo. 6a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. – cap. 1

  456. Marciano Diz:

    Mas é cultura inútil demais.
    Quem são os crentes que sua razão emprestam para cobrir tanto delírio e esquizofrenia? (Castro Alves, e obra ainda sem título, que estou psicografando).

  457. Contra o chiquismo Diz:

    Não se esqueça também dos ‘FALCÕES’ que está no livro ‘Nas fronteiras da loucura’.

    ””””
    ””””’
    Ricardo alegou não ter relaciona­mento com bichos, especial­mente com os que se entregaram aos Falcões.(1)
    /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    (1) Os Falcões são um grupo de Entidades perversas, que trabalham mediante hipnose profunda, agindo nos centros perispiríticos, de modo a produzir os fenômenos de zoantropia psíquica nos que caem em suas garras.

  458. Contra o chiquismo Diz:

    Mas essa dos DESCASCADOS é demais!!

  459. Contra o chiquismo Diz:

    Bota aí na lista ZOANTROPIA.

  460. Gorducho Diz:

    CoC lembra bem. O livro de autoria do colega doDr. é um dos mais geniais. Recorrerei ao mesmo para a coleta dos próximos vocábulos para meu futuro dicionário.

  461. Marciano Diz:

    1. CONCEITO DE ZOANTROPIA
    A palavra Zoantropia tem origem do latim (zoo= animal e anthropos= homem) e é o fenômeno em que espíritos desencarnados devotados ao mal se tornam visíveis aos homens sob formas de animais, demonstrando assim sua degradação tanto moral, quanto espiritual. Esse processo de transformação também pode se dá através de uma metamorfose perispirítica, processada através de uma indução hipnótica, em que o desencarnado inferiorizado em suas culpas, ganha a forma animalesca. Uma das espécies de Zoantropia é a Licantropia e a Cinantropia que serão tratadas abaixo.

    2. LICANTROPIA
    Licantropia tem origem do vocábulo grego lykanthropía composto por Lykos (lobo) e tropos (forma), o que significa de acordo com o livro Estudando a Mediunidade de Martins Peralva “é o fenômeno pelo qual espíritos, pervertidos no crime, atuam sobre antigos comparsas, encarnados ou desencarnados, fazendo-os assumir atitudes idênticas às de certos animais.” No caso da licantropia o animal seria um lobo e a pessoa que sofre esse processo é chamada de Licantropo, que é uma palavra que tem origem do vocábulo grego lykaánthropos que significa: “ 1. Alienado que sofre de licantropia.. 2. Por extensão, Lobisomen.”
    É um caso de fascinação em que uma ilusão é produzida pela ação do Espírito sobre o pensamento do médium fazendo o acreditar em coisas absurdas e colocando-o em situações constrangedoras. De acordo com o artigo da Revista Cristã de Espiritismo, n° 35, onde o autor aborda a questão da Zoantropia, ele afirma que se trata de um caso de Subjugação, que de acordo com o Livro dos Médiuns (Capítulo XXIII) se trata de “uma constrição que paralisa a vontade daquele que a sofre e o faz agir a seu mau grado” o que não deixa de ser parecido com a fascinação.
    A licantropia pode ser agressiva ou deformante. No primeiro caso, a licantropia se expressa através da violência, da alucinação e pode chegar ao crime. Já o segundo é um caso extremo onde a pessoa imita os costumes, atitudes e posições de vários animais.

    3. CINANTROPIA
    A cinantropia é uma espécie da zoantropia onde o fenômeno em questão é igual a da Licantropia, mas o animal em que a pessoa se transforma é semelhante a um cachorro. Não constam muitos dados na literatura sobre o assunto.

    4. INFLUÊNCIAS MENTAIS
    De acordo com o artigo Corpo Astral da Revista Cristã de Espiritismo uma das características da “matéria espiritual” é o fato dela ser muito dócil à ação plasmatizante do pensamento. Ela sofre a ação do pensamento e se modela de acordo com as sugestões do mesmo. Essas sugestões são conhecidas como sugestões hipnóticas que são capazes de provocar as transformações perispirituais. Elas podem ser observadas sob dois aspectos: primeiro, através da auto-sugestão gerada por um sentimento de culpa, desenvolvidos através dos erros do passado; segundo, pela ação da mente de outro Espírito inferior, com o qual já há uma sintonia que explora os deslizes que o torna praticamente vulnerável.
    O autor Hermínio C. Miranda nos esclarece que “o hipnotizador, ou o magnetizador, não pode moldar, à sua vontade, o perispítio da sua vítima, mas ele sabe como movimentar forças naturais e os dispositivos mentais, de forma que o Espírito, manipulado com perícia, acaba por aceitar as sugestões e promover, no seu corpo perispiritual, as deformações e condicionamentos induzidos pelo operador das trevas que funciona como agente da vigança, por conta própria ou alheia. Nessas condições, a vítima acaba por assumir formas grotescas, perde o uso da palavra, assume as atitudes e as reações típicas dos animais e é segregado, por tempo imprevisível, de todo o convívio com criaturas humanas normais e equilibradas”.
    Então podemos concluir que afinidade e sintonia são elementos básicos para o estabelecimento do “pensamento de aceitação ou adesão”, conforme diz André Luiz no livro Mecanismos da Mediunidade. Através dos nossos comprometimentos com o passado, desenvolvidos por débitos cometidos junto com outros espíritos inferiorizados, com as quais ainda sintonizamos, poderemos ter a nossa vontade submetidas aos impérios hipnotizantes desses espiritos.

    5. CASOS DE ZOANTROPIA NA LITERATURA
    a) Libertação – André Luiz
    No livro Libertação, pelo Espírito André Luiz, no capítulo 5 “Operações seletivas” narra a visita de André Luiz e Gúbio a um edifício onde ocorria julgamentos no qual a função dos juízes era a “de selecionar delinqüentes, a fim de que as penas lavradas pela vontade de cada um sejam devidamente aplicadas em lugar e tempo justos”. Um deles foi de uma mulher que, diante dos juízes, confessou que matou quatro filhinhos inocentes e tenros e combinou o assassinato do próprio marido, entregando-se depois às “bebidas de prazer”, mas nunca pôde fugir da própria consciência. O juiz então fixou sobre ela as irradiações que lhe emanavam do temível olhar, e disse que a sentença foi lavrada por ela mesma e que ela não passava de uma loba. A medida que a afirmação era repetida, a mulher, profundamente influenciável, passou a se modificar, chegando ao resultado final da licantropia. André Luiz constatou, naquela exibição de poder, o efeito do hipnotismo sobre o corpo perispirítico. Segundo explicações espirituais, ela não passaria por essa humilhação se não a merecesse. No entanto, a renovação mental depende única e exclusivamente dela. Deus mantém a senda redentora sempre aberta a seus filhos.

    b) Nos Domínios da Mediunidade
    No capítulo 23, Fascinação, do livro Nos Domínios da Mediunidade, pelo espírito de André Luiz, há um caso de fascinação onde uma senhora é dominada por um obsessor com o qual teve uma ligação antiga em uma outra vida onde ela o induziu ao mal e por ela não corresponder ao seu devotamento, ele passou a persegui-lá. No fato presenciado por André Luiz, o obssesor hipnotiza a mulher, que influenciada, cai e coleia pelo chão, como se fosse uma irracional, quase uivando como uma loba ferida. Diante da situação, foram transmitidos passes e palavras de conforto para o restabelecimento da vítima.

    c) Diálogo com as sombras – Hermínio C. Miranda
    No livro Diálogo com as sombras de Hermínio C. Miranda, há o caso de um médium que se apresentou incorporado de um Espírito que não conseguia dizer nenhuma palavra e como estava totalmente animalizado, somente sabia rosnar e queria morder o Orientador. Mantinha as mãos fechadas como se fossem patas. O grupo conversou com ele tentando convencê-lo de que ele era um ser humano e não um animal. Após muitas preces comovidas e passes, ele começou a ficar mais calmo e pareceu ter readquirido sua forma humana, pois passou a “conferir” seus braços, pés, mãos, etc.

    d) Bíblia
    Há um caso de zoantropia na bíblia em Daniel, capítulo 4, versículo 25 a 34, onde narra a história do rei da Babiblônia, Nabucodonosor, que após sua exaltação onde disse que construiu a Babilônia para fazer dela sua mansão real e para servir à gloria de sua majestade, escutou uma voz que lhe disse “Isto é a ti, ó rei Nabucodonosor, se intima: O teu reino passará de ti a outro possuidor, e lançar-te-ão da companhia dos homens e a tua habitação será com as alimárias e feras: comerás feno como o boi, e sete tempos passarão por cima de ti, até que reconheças que o Excelso tem um poder absoluto sobre os remos dos homens, e que os dá a quem lhe apraz.” Assim, viveu como um animal durante sete anos, findo o período, ele retomou a forma humana, seu reino e o juízo, e reconheceu que o Altíssimo domina sobre a realeza glorificando a Deus e a Sua Justiça e reconheceu que diante Dele nenhum habitante da terra tem importância.

    6. TRATAMENTO ESPIRITUAL
    Os casos de licantropia são os mais dificies de serem resolvidos. De acordo com Áulus no livro Domínios da mediunidade: “Não basta arrancar o joio. É preciso saber até que ponto a raiz dele se entranha no solo com a raiz do trigo, para que não venhamos a esmagar um e outro.”
    O autor Hermínio C. Miranda afirma que: “O trabalho de resgate desses pobres irmãos, que chegam até a perder a consciência da sua própria indentidade, é tão difícil quão doloroso, e jamais poderá ser feito sem a mais ampla cobertura espiritual… eles se voltam contra o grupo mediúnico, que precisa estar preparado, resguardado na prece e em imaculada pureza de intenções”.
    Para revertemos esses casos de deformações do períspirito não são necessários nenhum produto farmacêutico convencional e sim, somente, o humilde arsenal terapêutico da medicina dos espíritos que é a prece, o passe, a cooperação dos irmãos espirituais, a água fluidificada, o amor e principalmente a fé. O perdão também é necessário nos casos em que a vítima se sente culpada pelos seus débitos passados e continuam se sintonizando com aqueles que participaram de seus atos errôneos.
    No caso descrito por Hermínio C. Mirando, no livro Diálogo com as Sombras, ele cita que durante as emissões de passes na vítima e as preces comovidas, eles também conversavam com ele, insistindo que o mesmo era um ser humano e não um animal. Foram ditas palavras amorosas, um tipo de sugestão hipnótica positiva, permitindo assim que ele restituísse sua forma perispiritual de ser humano.
    Com isso concluímos que a melhor forma de favorecer a cura de pessoas que estão sofrendo a atuação desses espíritos inferiores é o estudo diário e incessante do Evangelho e da Doutrina, o trabalho incessante na seara do bem e sempre ter presente no coração, o amor.
    Graças à reencarnação todos os que hoje estão perdidos nos mundos inferiores poderão se redimir e resgatar as suas dividas. Podendo assim, alcançar as bênçãos divinas.

    Pesquisa realizada por Mariana Ferreira Borges Estrela

    7. Obras consultadas

    - Estudando a Mediunidade – Martins Peralva; 26ª Ed., FEB.
    - Nos Domínios da Mediunidade – Francisco Cândido Xavier; 23ª Ed., FEB.
    - Libertação – Francisco Cândido Xavier; 31ª Ed., FEB.
    - Diálogo com as Sombras – Hermínio C. Miranda; 13ª Ed., FEB.
    - Revista Cristã de Espiritismo, n° 35 – Zoantropia.
    - Revista Cristã do Espiritismo, n°, Psicopatologia do Perispírito.
    - Revista Cristã de Espiritismo, n° 25 – Artigo Corpo Astral.

  462. Marciano Diz:

    Contra e Gorducho,
    se tudo isso é apenas “na fronteira da loucura”, nem consigo imaginar o que acontece depois da fronteira.

  463. Marciano Diz:

    Como será que o nosso amigo lobisomem, peraí, lobisomem não, lobisomens não existem, vampiro. Nosso amigo vampiro, o Vlad, que é psiquiatra, explicaria tanta loucura?

  464. Contra o chiquismo Diz:

    Gorducho, não sei se vc conhece o RJ onde se passa o cenário do livro nas fronteiras da loucura, mas sempre é o meu caminho do trabalho. Quando eu era crente no ‘espiritismo’ ficava olhando para dentro do Campo de Santana na época do carnaval e ficava forçando a minha mente, me concentrando para ver o ‘HOSPITAL DO DR BEZERRA PARA ATENDIMENTO AOS DESENCARNADOS DO CARNAVAL CARIOCA’…e no canal do mangue, uns jovens depois de ficarem doidões por uso drogas enfiaram o carro no canal e morreram. Pode ver esse canal pra vc ter noção aqui no filme Macunaíma aos 1:18:15 em diante:

    https://www.youtube.com/watch?v=FNoga3IxPHs

  465. Marciano Diz:

    Nabucodonosor sofria de cinantropia.

  466. Contra o chiquismo Diz:

    Marciano.. morra de inveja he he he… vc não teve a pacovice de ficar tentando enxergar o hospital do dr bezerra no Campo de Santana. Mas que decepção… nada além das cotias, mendigos, meretrizes, gatos (que os chineses estão caçando lá pra fazer pastel) e árvores. Como eu era pacóvio! Divaldo me enganou!

  467. Contra o chiquismo Diz:

    Olha a cena do acidente no canal do mangue descrita nas fronteiras da loucura que aparece no filme:

    //
    //
    //

    Um acidente fatal – A movimentação prosseguia mais intensa nas atividades do Posto Central, à medida que a madrugada avançava. Os desfiles das Escolas de Samba continuavam pelo amanhecer e os foliões permaneciam excitados, quando dolorosa ocorrência reclamou a atenção do Dr. Bezerra de Menezes. Cinco jovens que pareciam embriagados tra­fegavam com velocidade, quando outro veículo fez uma ultrapassagem rápida. De repente, este freou violentamente em razão de um obstáculo na pista. Colhido pelo imprevisto, o jovem que guiava o outro carro ten­tou desviar-se, subindo ao passeio e chocando-se contra a balaustrada. O golpe muito forte rompeu a proteção, indo o carro cair nas águas lo­dosas do mangue, perecendo todos os seus ocupantes. Nas imediações do local, Dr. Bezerra foi saudado por veneranda mulher, desencarnada, que lhe relatou, comovida: “A par da compaixão que me inspiram os jovens, ora tombados neste trágico insucesso, por imprevidência, sofro o drama que ora se inicia com o meu neto, rapazote de 17 anos, cujo corpo jaz no fundo do pântano entre os ferros retorcidos do veículo destroçado”.

  468. Contra o chiquismo Diz:

    Tem tb a rede luminosa do dr bezerra que pescava espiritos, ela aparece em outro trecho do livro que não vou procurar agora.. mas tem esse trecho aqui da tarrafa luminosa:
    nas fronteiras d a loucura
    ///
    //
    //
    O atendimento – A prece do Dr. Bezerra atraíra vários coope­radores, inclusive do Posto Central, que captara a oração superior. Eram Espíritos adestrados em diversos tipos de salvamento, inclusive naquele gênero de acidentes. Os enviados do Posto haviam-se munido de uma rede especial. Os Benfeitores desceram ao fundo do mangue repleto de resíduos negros, densamente pastosos, onde jaziam os corpos dos cinco rapazes. Quatro cooperadores distenderam a rede, que se fez lu­minosa à medida que descia suavemente, sobre os despojos, superando a escuridão compacta. Alguns corpos estavam lacerados, com fraturas in­ternas e externas, estampando no rosto as marcas dos últimos momentos físicos. Fortemente imantados aos corpos, os Espíritos lutavam, em de­sespero frenético, em tentativas inúteis de sobrevivência. Morriam e ressuscitavam, remorrendo em contínuos estertores… Se gritavam por socorro, experimentavam a água pútrida dominar-lhes as vias respirató­rias, desmaiando, em angústias lancinantes. Os lidadores destrinçaram os laços mais vigorosos e colocaram os Espíritos na rede protetora, que foi erguida à superfície do mangue, sendo dali transferidos para padiolas

  469. Contra o chiquismo Diz:

    Esse dr bezerra é o ídolo dos ‘espiritas’ não é atoa … como diz marciano nem FG fez tanto prodígio como o dr bezerra, olhem isso, e digam se ele é ou não é um herói com super hiper ultra nine ten thousand, milion, bilion de poderes?
    (ainda nas fronteiras da loucura)

    //
    //
    //
    A luz vence sempre as trevas – Os agressores formavam uma horda ruidosa e expressiva e, logo que viram Dr. Bezerra e seus ami­gos, começaram os doestos e as imprecações sem sentido. “Chegaram os salvadores! – baldoou um deles, de fácies patibular. – Vêm em nome do Crucificado, que a si mesmo, sequer, não se salvou.” Um coro de blasfêmias estrugiu no ar. Punhos se levantaram cerrados e as agressões verbais sucederam-se, ameaçadoras. “Formemos uma muralha em torno deles – rosnou ímpio verdugo, que se aproximou denotando suas intenções maléficas – e impeçamos que se intrometam em nossos direi­tos. Esmaguemos os impostores, não convidados.” Dr. Bezerra mantinha-se em oração, tendo ao lado apenas três servidores do Bem, e, subita­mente, se transfigurou. Uma luz irradiante dele se exteriorizou, débil a princípio, forte a seguir, envolvendo os quatro amigos, enquanto co­meçaram a cair leves flocos de substância delicadíssima, igualmente luminosa, que parecia provocar choques na malta irreverente, graças às desencontradas reações que eclodiam. Alguns se afastaram, assustados. Outros caíram de joelhos e, de mãos postas, julgando estar diante de anjos, rogaram socorro e proteção. Os mais pertinazes malfeitores tei­mavam, porém, em permanecer, afirmando que os desgraçados que haviam acabado de morrer lhes pertenciam e dali não arredariam pé. Um clarão mais forte fez-se, então, de inopino, atemorizando a turba furibunda, que se dispersou em verdadeira alucinação… Rapidamente diluiu-se a treva densa e desapareceram os comensais da maldade, vítimas de si mesmos, ficando o ambiente respirável. As impressões fortes da cena permaneciam, po­rém, na mente de Philomeno: aqueles Espíritos apresen­tavam-se anima­lescos, lupinos e simiescos, enquanto os que preservavam as formas hu­manas estavam andrajosos e sujos, formando um quadro dantesco, realmente apavorante. Aqueles seres vitalizados pelas ema­nações humanas no desenfreio da orgia pareceram-lhe mais horripilantes e te­merosos do que os que ele já vira nas regiões inferio­res… Dr. Bezer­ra pediu-lhe então não estranhasse sua apa­rente indiferença em re­lação à dor dos que ali suplicaram socorro. “O apelo de ajuda resulta-lhes, no momento, do medo e não de um sincero desejo de renovação. To­dos respiramos – asseverou o Mentor – o clima dos interesses que susten­tamos. Logo os necessitados se voltem na di­reção da misericór­dia, a terão.” (Cap. 10, pp. 78 a 80)

  470. Contra o chiquismo Diz:

    Mais duas pro glossário: lupinos e simiescos.

  471. Contra o chiquismo Diz:

    Dr bezerra era demais!! Fez nevar flocos de 220v! O cara faz N E V A R ! ! !

  472. Marciano Diz:

    Gostei do pacóvio. Poderíamos dizer também que você era papalvo, outra palavra adorada por espíritas.
    .
    Baldoou um deles…
    Um coro de blasfêmias estrugiu no ar…
    .
    Um clarão mais forte fez-se, então, de inopino, atemorizando a turba furibunda, que se dispersou em verdadeira alucinação…
    Eu me lembro disso, foi no exato momento em que o Dr. Bezerra pronunciou a palavra SHAZAM!
    .

    Mate a saudade, Contra:
    .
    O Posto de Socorro Central localizava-se em Praça arborizada, no coração da grande metrópole, com diversos subpostos espalhados em pontos diferentes, estrategicamente mais próximos dos lugares reservados aos grandes desfiles e às mais expressivas aglomerações de carnavalescos.
    .
    Mais adiante:
    .
    17. APONTAMENTOS NECESSÁRIOS
    O último dia do Carnaval apresentava-se portador de excessos de toda natureza. Pairava, no ar, uma psicosfera tóxica, de alucina- ção. A pândega tomava um aspecto surpreendente e os exageros haviam marcado encontro nas avenidas e clubes da Cidade. Era como se tudo devesse consumir-se logo depois, o que estimulava à consumpção durante.
    .
    .
    Especial para o amigo Contra:
    .
    7.0 POSTO CENTRAL DE ATENDIMENTO(1)
    (1) Utilizar-nos-emos de palavras que definem edificações e outras formas terrestres, por falta de termos compatíveis, que expressem as realidades do nosso plano de ação, ficando, assim, compreendido o pensamento por semelhança das imagens, o que não implica numa representação perfeita da idéia do que desejamos expor. (Nota do Autor espiritual).
    .
    Pervagando pela área reservada ao Posto Central, pude observar que o acampamento de emergência socorrista ocupava quase toda a área da Praça, ampla e agradável. Antes de serem instaladas as dependências que abrigariam os pacientes espirituais durante aqueles dias, engenheiros de nossa Esfera de ação haviam tomado providências defensivas, para que o ministério da caridade não sofresse danos decorrentes das invasões que se atrevem fazer os Espíritos perniciosos, opositores sistemáticos de quaisquer tentames de consolação e caridade para com as criaturas humanas. Como não há improviso nas tarefas superiores, que a abnegação dos Mensageiros Espirituais programa, estabeleceram-se planos e traçaram-se diretrizes para a construção do Núcleo transitório, utilizando-se de recursos compatíveis para o mister. Substância ectoplásmica, retirada das pessoas residentes nas cercanias, como da Natureza, foi movimentada para a edificação do conjunto e das muralhas defensivas que renteavam, internamente, com as grades que resguardam o parque aprazível. Duas largas entradas, situadas em posição oposta, facultavam a movimentação dos que ali se sediavam. Voluntários adestrados, premunidos de recursos magnéticos, postavam-se em vigília nos portões de acesso, enquanto outros rondavam pelas fronteiras da construção, significando proteção e resistência pacífica contra o mal… Amplos barracões, à semelhança de tendas revestidas de lona, espalhavam-se interligados num conjunto harmonioso, com equipamentos especiais para os diversos tipos de atendimento que ali seria processado. Camas colocadas em filas duplas recebiam os desencarnados enfermos, que foram arrebanhados nos três últimos dias antes de serem transferidos para o nosso plano de ação definitiva. Desde o sábado, as ocorrências inditosas tomaram corpo mais volumoso. Homicídios tresvariados, suicídios alucinados, paradas cardíacas por excesso de movimentação e exaustão de forças, desencarnação por abuso de drogas ofereciam um índice elevado de vitimas de si mesmas, pela imprevidência, nos dias tormentosos da patuscada irrefreável…
    .
    Extraído de Nas fronteiras da loucura
    Manoel Philomeno de Miranda
    .
    É muito diáfana a linha divisória entre a sanidade e o desequilíbrio mental”, adverte o venerável Espírito Manoel Philomeno de Miranda, no limiar desta Obra, que contém explicação inicial do Espírito André Luiz, através do médium Francisco Cândido Xavier.

    Ao lado do Espírito Bezerra de Menezes, o Autor Espiritual narra suas observações durante o período de um carnaval carioca, abordando várias técnicas obsessivas em casos de abusos e alienações com droga, álcool, sexo, aborto e tentativa de suicídio, demonstrando o trabalho dos Bons Espíritos num Posto de Socorro Central no Mundo Espiritual.
    .
    Sob a liderança enérgica e amorosa do venerável Bezerra de Menezes, grupos organizados de espíritos benfeitores desdobram-se na proteção de foliões, quase sempre jovens à cata de sensações, que sucumbem aos apelos do álcool, das drogas e do sexo livre.

    Essas operações de apoio fraterno atendem às preces fervorosas dos entes queridos dessas presas fáceis que podem, ante o peso de influências deletérias, chegarem à insanidade mental e a crimes de diversos contornos.

    Os primeiros capítulos tratam do nefando ato do aborto. O duelo mental entre a mãe irresponsável e o ser desejoso de reencarnar é de extrema angústia em cenário de sombras e desvarios, que culmina em terrível simbiose obsessiva, acarretando inenarráveis sofrimentos para ambos.

    A bênção da maternidade, que poderia escrever um épico de amor, dilui-se sob a cáustica do ódio, matriz de perturbações seculares.

    Sempre sob a tutela de Bezerra, Manoel Philomeno de Miranda descreve, com detalhes surpreendentes, as inteligentes maquinações dos agentes das trevas na montagem das armadilhas onde caem os incautos.

    Só os que se ligam às esferas superiores do pensamento conseguem escapar pelas vias iluminadas da oração.

    Denuncia as táticas de perseguição em que o vampirismo é a ferramenta macabra desses processos demoníacos. Nesse intercâmbio psíquico de baixo nível faz-se a hipnose irresistível que produz as conseqüências nefastas em números crescentes detectados pelas estatísticas que escandalizam nossa sociedade.
    É tão alarmante o fenômeno, que a acumulação dessas forças degradantes formam largas faixas de vibrações mais fortes (…). Segundo o autor, a espessura dessas faixas, sobre essas regiões, pode atingir alguns quilômetros acima da superfície do Planeta. É o produto da fúria carnavalesca, irradiações dos que participam ativamente enlouquecidos (…).

    Bezerra aconselha aos espíritas que meditem na necessidade de se ocupar o precioso tempo desses dias em atividades construtivas no campo da promoção social e do estudo doutrinário, dignificando a vida na busca dos valores espirituais, fugindo ao báratro dos apelos animalizados.

    No capítulo 26, o iluminado benfeitor aborda considerações e preparativos para ressaltar a importância das casas espíritas nas atividades socorristas, mormente nas reuniões mediúnicas, na difícil tarefa do amparo cristão aos náufragos desse tempestuoso oceano de loucuras generalizadas, a fim de enlaçá-los, agressores e agredidos, nas suaves vibrações do perdão e da fraternidade.

    Nas Fronteiras da Loucura é obra única no gênero que deve ser alvo de acurado estudo individualizado ou em grupamentos formados por pessoas sinceramente interessadas no aprofundamento dos terríveis processos obsessivos que se iniciam nos dias das mentirosas alegrias do carnaval e se estendem, por tempo indeterminado, levando ao agravamento do carma de grande massa humana, que podem chegar aos nossos lares fazendo tombar aqueles que se ligam aos nossos corações.

    Carlos Augusto de São José

    Fonte: Jornal Mundo Espírita – Fevereiro/2008
    .
    .
    .
    .
    CONTRA, veja sua rede luminosa aqui:
    .
    Os cooperadores que vieram em auxílio, alguns enviados do Posto Central que captara a oração superior, eram adestrados em diversos tipos de salvamento, inclusive naquele gênero de acidentes. Os que chegaram do Posto haviam-se munido antes de uma REDE especial e apresentaram-se. O Mentor convidou-nos à concentração e descemos ao fundo do mangue repleto de resíduos negros, densamente pastosos. Betume e restos de solventes, hulha, petróleo bruto misturavam-se no solo pestilento do canal onde o veículo mergulhara, no qual pereceram, asfixiados, os moços. QUATRO COOPERADORES DISTENDERAM A REDE QUE SE FEZ LUMINOSA, À MEDIDA QUE DESCIA SUAVEMENTE, SOBRE OS DESPOJOS, SUPERANDO A ESCURIDÃO COMPACTA.

  473. Marciano Diz:

    Contra, você jura que lia tudo isso e nem desconfiava de que tavam tirando onda com a sua cara?
    cx e dpf te sacanearam!

  474. Marciano Diz:

    Esses livros espíritas são uma forma de a espiritualidade testar a fé dos crentes.
    Se a fé do crente for do tamanho de um grão de mostarda, fede pra [email protected]#*&^^%¨$!

  475. Marciano Diz:

    Segundo livro de André Luiz, aka cx: Os Mensageiros.
    .
    André Luiz, desejando elevação espiritual, aceita um trabalho dentro do Ministério da Comunicação da colônia espíritual Nosso Lar (TUDO POR UNS BÔNUS-HORA) . Lá, ele conhece Vicente, também ex-médico, que tornou-se seu grande amigo. Juntos, sob o comando de Aniceto, encarregado de instruí-los durante a missão, voltam a crosta da Terra, onde moram os encarnados, para trabalho instrutivo e auxiliador. Durante a viagem, passam uma noite em Campo da Paz, que é um posto de auxílio aos desencarnados que se encontram em grande estado de perturbação. A maior revelação que ele nos refere a sua estadia em Campo da Paz, é o estado de alguns espíritos que se encontram em profundo sono, tendo, alguns, terríveis pesadelos. Ao perguntar ao seu instrutor, Aniceto, o por que daquela situação, ele entendeu que eles se encontram naquela situação por que desacreditavam veementemente na vida após a morte, e disso resultou-lhes tamanho sofrimento. Ainda em Campo da Paz, André Luiz descobre o tamanho do poder das preces, quando Ismália, esposa do administrador do posto, a fez e melhorou significativamente o estado daqueles que permaneciam dormindo. Segundo ele, durante a prece, caiam do céu pequenas bolas de luz, como que flocos de neve (DEVE SER A NEVE DO CAPITÃO BEZERRA), que ao tocar-lhe e aos demais, elas se desfaziam, penetrando-lhes os espíritos. Logo então, bolas luminosas saiam deles e iam em direção aos enfermos. Logo de manhã, ele, Vicente e Aniceto, partiram em direção a Crosta. Ao chegarem, ficaram hospedados em uma unidade terrestre de Nosso Lar. Lá, André luiz pôde desenvolver-se espiritualmente de diversas formas, como quando Aniceto, seu instrutor, permitiu-lhe uma visão espiritual extremamente apurada durante algum tempo, onde pôde, também, aprender muito.

  476. Contra o chiquismo Diz:

    Sim MArcaino, eu ja coloquei essa parte da tarrafa luminosa, tem outra que eles pescam, ‘espiritos’ que se agarram a rede e vão pendurados nela.

    //

    //
    “, paradas cardíacas por excesso de movimentação e exaustão de forças, desencarnação por abuso de drogas ofereciam um índice elevado de vitimas de si mesmas, pela imprevidência, nos dias tormentosos da patuscada irrefreável…”
    ///

    //

    poxa… “paradas cardíacas por excesso de movimentação ”
    então o cabra de tanto sambar pode morrer ??

    Agora entendo a música do Chico Buarque:

    //
    //

    “O Que Será (À Flor da Pele)
    Chico Buarque”

    ….
    Que é feito uma aguardente que não sacia
    Que é feito estar doente de uma folia.

    //
    doente de uma FOLIA.

    //

    isso mesmo, o cara fica doente de uma FOLIA e morre de parada cardíaca. O Vlad que é médico podia nos explicar melhor essa doença. Será qual o CID ela?

  477. Contra o chiquismo Diz:

    “Marciano Diz:
    MAIO 4TH, 2015 ÀS 11:06 PM
    Contra, você jura que lia tudo isso e nem desconfiava de que tavam tirando onda com a sua cara?
    cx e dpf te sacanearam!”

    ///
    //

    Sim!! Eu era puro, besta, inocente e PACÓVIO! E tem gente por aqui que sabendo tudo isso, ainda defende a d.e.

  478. Contra o chiquismo Diz:

    “Ao chegarem, ficaram hospedados em uma unidade terrestre de Nosso Lar. ”

    //
    //
    É aqui no RJ. Onde é pra a gente tocar fogo e ver se os bombeiros do ‘além’ vão apagar fazendo NEVAR na unidade.

    ///

    //

    “(DEVE SER A NEVE DO CAPITÃO BEZERRA)”

    //
    //

    Demais essa..kkkkk..

    sem contar que a neve é perigosa! 220v fio desencapado, pé descalço e molhado!

  479. Contra o chiquismo Diz:

    Ele era tenente-médico, não chegou a capitão, pediu baixa pra entrar na política…
    /
    //
    Como estamos falando do ‘além’, na verdade é Marechal . Como é humilde, aceita o posto de generalíssimo.

  480. Marciano Diz:

    Contra, eu o chamei de capitão porque ele lembra o Capitão Marvel.
    SHAZAM!
    .
    http://en.wikipedia.org/wiki/Captain_Marvel_(DC_Comics)

  481. Marciano Diz:

    Olhe o Dr. Bezerra a juventude:
    .
    http://en.wikipedia.org/wiki/Captain_Marvel_(DC_Comics)#/media/File:Captainmarvel.JPG
    .
    Agora ele está quase morrendo de novo, lá na espiritualidade superior, tadinho.

  482. Marciano Diz:

    Nessa foto aí ele estava fantasiado para passar por um folião qualquer, enquanto socorria os espíritos “inferiores”.

  483. Marciano Diz:

    Contra, veja os sinônimos que encontrei para pacóvio:
    Aurélio:
    aranha, arara, arigó-da-vazante, babaca, babão, babaquara, baboso, badana, badó, bajoujo, basbaque, belarmino, beldroegas, bobo, bobó, boboca, bocó, bolônio, cabaça, calino, coió, débil, gaivota, girolas, idiota, imbecil, leseira, leso, lorpa, maluco, mama-na-égua, mandu, mané, mané-coco, mané-do-jacá ou mané-jacá, manema, manembro, paca, pacóvio, palerma, palúrdio, pancrácio, pandorga, papalvo, papa-moscas, parvo, pascácio, paspalhão, patau, patego, pateta, patinho, pato, patola, patureba, pengó, pongó, sambanga, sarambé, saranga, sarango, sebastião, soronga, sorongo, tabaca, tolo, tongo, tonto e zote.
    .
    Houaiss:
    ababosado, abestalhado, abobado, abobalhado, abobarrado, acanhotado, alarve, alonso, alvar, alvarinho, apalermado, aparvado, aparvalhado, aparvanhado, apatetado, apombocado, apoucado, arara, aruá, asneirão, asneirento, asneirista, asonsado, atolado, atolambado, atoleimado, azêmola, babaca, babanca, babão, babaquara, baboso, badana, badó, bajoujo, basbaque, bate-orelha, belarmino, beldroegas, beliz, bertoldo, bestalhão, bestiaga, bestiola, bobo, bobó, boboca, bocó, boleima, bolônio, boquiaberto, boto, broco, calino, cândido, capadócio, cepo, chapetão, coió, crédulo, curto, débil, enxovedo, escroto, estólido, estulto, estúpido, fátuo, gaivota, girolas, guedes, hebetado, hebetizado, idiota, imbecil, incapaz, inepto, inexperiente, inhenho, inocente, intelijumento, jegue, jerico, jumento, lamecha, lapardão, lapardeiro, lapuz, lorpa, mama-na-égua, mandu, mané, mané-coco, mané-do-jacá, mané-jacá, manema, manembro, manicaca, maninelo, marinelo, maroto, marruá, mazanza, mentecapto, molongó, obtuso, orelhudo, otário, paca, pai-mané, paio, palerma, palonço, palúrdio, pancrácio, pandorga, papalvo, parrana, parvajola, parvalhão, parvo, párvulo, pascácio, pasmado, paspalhão, paspalho, pataco, pataloco, pataloto, patamaz, patarata, pataroco, patau, pateta, patocho, patureba, paturega, pengó, pongó, prego, primário, puro, raca, sambanga, sandeu, sandio, sarambé, saranga, sarango, simples, simplório, soronga, sorongo, tacanho, tanso, tapado, toleirão, tolo, tonto, trouxa, urumbeba, urumbeva, xexé, zamboa, zote, zuco; (com animais): animal, aranha, arara, asinino, asno, azêmola, besta, bestalhão, burrego, burro, camelo, cavalgadura, égua, gaivota, jegue, jerico, jumento, orelhudo, paca, papa-moscas, patinho, pato, patola, zebra.

  484. Vladimir Diz:

    Contra: Caro Vlad. É só questão de FÉ mesmo.
    .
    COMENTÁRIO: Será??
    .
    Contra: Maldita mania que os ‘espiritas’ tem de ter resposta pra tudo
    .
    COMENTÁRIO: Não sou espírita, quiçá eu seja “Spiritualista” (para diferenciar do espiritualismo new-age), e longe de
    mim ter resposta para “tudo”.
    .
    Contra: Sou chato batendo nessa tecla: Não queremos mais estudos de 200 anos atrás
    .
    COMENTÁRIO: Aí fica a seu critério, mas os estudos existem!
    .
    Contra: queremos provas de verdade feitas em bancadas ou laboratórios.
    .
    COMENTÁRIO: Os estudos da SPR (sim eu sei que existia a SPR americana, porém era uma extensão da Britânica) eram de “mentira”?
    Quais “provas” o senhor tem de que houve fraude nos estudos?
    Me prove a “fraude” e eu serei mais Materialista que o Marciano…
    .
    Contra: Se o ‘espiritismo’ é ciência como está no site da FEB e no livro “O que é o espiritismo”, a existência deles tem que ser provada como a Ciência de verdade faz, com o MÉTODO CIENTÍFICO.
    .
    COMENTÁRIO: Aí começa o “samba do afrodescendente doido”, pois está misturando Religião Espírita (Kardecista ou Chiquista) com o fenômeno
    espiritualista ou psi ou com a Metapsíquica.
    .
    Os estudos feitos pela SPR utilizaram o MÉTODO CIENTÍFICO (O senhor tem provas em contrário?)
    .
    Aliás vou mais longe, o sr estudou os relatórios da SPR?
    .
    Ou simplesmente quando largou a Religião Espírita jogou tudo que se refere a “espiritualismo” na lata do lixo?
    .
    Pois a mim parece que a grande maioria dos céticos do sítio (talvez a exceção seja o Gorducho e o Montalvão) são “céticos”
    por Princípio.
    .
    Não se deram ao trabalho de estudar não a RELIGIÃO ESPÍRITA, mas o fenômeno do Espíritualismo.
    E eu não estou falando de Allan Kardec, Andre Luiz e Cia, e sim os livros do Gauld, Heywood, Tymn, Prestcott, bem como os relatórios
    da SPR e etc
    .
    Contra: Simples assim, o resto é crença, leitura da pág preparatória, prece, palestra sobre o tema, luz violeta, passes, oração de encerramento, beber água ‘fluidificada’ e ir pra casa. Ou pagar na secretaria o carnê de sócio da casa, dar uma varrida rápida, colocar papel no banheiro e dar carona pra alguém ou ir a pé pela mesma rua.
    .
    COMENTÁRIO: Reitero que o Sr está confundindo Religião Espírita, com o fenômeno Espíritualista.
    Entre o Espirtismo, e o Spiritualism existe um abismo imenso.
    .
    Estou no aguardo das “provas” demonstrando a fraude ou a incompetência dos pesquisadores e médiuns da SPR

  485. Gorducho Diz:

    A prova é que o que os caras das SPRs alegavam não ocorre hoje. E como não temos motivo p/supor que as leis da natureza tenham mudado em 104 anos – considerando o último médium que teria sido Mrs Piper a qual começou a perder seus poderes no ano 11 – vale o princípio da parcimônia.
    Sabe alguma coisa sobre a varíola de 63 Dr.?
    Estou c/a pulga atrás da orelha sobre isso pois que não consigo achar relatos…

  486. Gorducho Diz:

    Sim companheiro CoC.
    O que por incrível que pareça não conheço aí é o Engenhão, nem me vem à memória se conheci o lugar original; pois que circunstâncias familiares dificultaram que viajasse nos últimos anos.
    Tive casal de tios; padrinho morou bons anos aí; além de afilhado de meus pais primeiro aí e agora moram próximo à zona do AMo.
    Também trabalhei numa firma que tinha (ainda deve ter…) sucursal na Rua Uruguaiana, e daí às vezes ia ali.

  487. Gorducho Diz:

    Descascado CX deve ter pegado dos cascões astrais que se não me engano é da teosofia.
    Aliás cá foi mencionado certa vez que um cara da teosofia brasileira acusou CX de plágio (nada a ver c/os cascões bien entendu). Mas não se conseguiu saber das especificidades…

  488. Contra o chiquismo Diz:

    Posso dizer que fui então um arigó-da-vazante – urumbeba, tudo junto é pouco! Malditos cx e dpf e os outros tb!!

    //
    /

    Gorducho, perto do Engenhão tem o Museu do trem. Tem o vagão do Getúlio Vargas, entre outros. Linda viagem no tempo.

    //
    //
    SPR, Piper… po ja ja aparece o professor pra defender ela e de noite ir ler páginas preparatórias do cx no centro.

  489. Vladimir Diz:

    Gorducho: A prova é que o que os caras das SPRs alegavam não ocorre hoje.
    .
    COMENTÁRIO: É piada né? Em primeiro lugar, a suposta não ocorrência de eventos hoje não prova fraude, tampouco incompetência dos
    pesquisadores.
    .
    O ônus da prova cabe a quem acusa.
    .
    Ou seja tal qual o Prof. eu continuo aguardado as “provas” de que houve fraude ou incompetência nas pesquisas da SPR.
    .
    Gorducho: E como não temos motivo p/supor que as leis da natureza tenham mudado em 104 anos
    .
    COMENTÁRIO: De fato está certíssimo. As leis da natureza não mudaram, o problema é que o Sr não está levando em consideração
    a regularidade dos fenômenos.
    .
    Basta pensar em “Eclipses Totais”, ou Cometas específicos, que acontecem em espaços de tempo infinitamente grandes, e ainda sim são fenômenos
    físicos válidos.
    .
    Portanto, ainda que fosse verdadeira sua argumentação, (os eventos não ocorrem hoje…) isso não prova absolutamente nada a respeito de fraude
    ou incompetência a respeito das pesquisas, e de modo algum demonstra que o fenômeno não aconteceu ou não existe.
    .
    Todavia o mais importante, é que os fenômenos de mediunidade do tipo forte ocorreram sim depois da Sra Piper, basta pensar
    no médium islandês Hafsteinn Bjrnsson estudando pelo Dr. Erlendur Haraldsson, dentre outros (inclusive já trazidos aqui pelo Vitor no sítio).
    .

  490. Vladimir Diz:

    Gorducho: Sabe alguma coisa sobre a varíola de 63 Dr.?
    .
    COMENTÁRIO: De chofre não me lembro, preciso dar uma pesquisada…

  491. Gorducho Diz:

    Pode também estar sob a denominação “peste”.
    Não consegui avançar além de saber que o Luis XIV contraiu rubéola no início de maio e às instâncias da Ana d’Áustria – que antes estivera febril (do que?) se afastaram de fato p/Versailles, como nos conta Emmânuel. Ele fala de varíola negra, hemorrágica, com um coeficiente de mortalidade apavorante.
    Fiquei curioso como os chiquistas sabem que eram segregados p/a agora inexistente rua do Forno, &c. Tem que haver relatos dessa epidemia evidentemente…

  492. Contra o chiquismo Diz:

    Vlad, vamos lá:
    vc pessoalmente conhece algum ‘médium’?
    Vc o ‘é’?
    Vc já viu pessoalmente ou já ouviu ‘espiritos’?
    Caso negativo, pq vc apenas acredita num relato de mais de cem anos atrás incapaz de se reproduzir hoje em dia?
    De novo: precisamos de coisas não escritas, papel aceita tudo. Quero poder acreditar tb. Só acreditei que é possível ir do RJ a SP em 35 min. pq entrei no avião e conferi pessoalmente. E convido qualquer um a fazer este experimento comigo(óbvio, desde que pague a passagem) para provar que é verdade que se vai nesse tempo tão curto de viagem de uma capital a outra. É simples e óbvio? Claro que é. Então? Quero uma prova simples e óbvia também. Vlad, parece assim que vc está trollando. Porra, só SPR… tem ‘médium’ aí perto de vc capaz de provar não é? Ah.. poupe-nos.

  493. Vladimir Diz:

    Contra disse: Caso negativo, pq vc apenas acredita num relato de mais de cem anos atrás incapaz de se reproduzir hoje em dia?
    .
    COMENTÁRIO: Rarará (sorry Gorducho, dificuldades com html) começou a roer a corda…
    .
    Sr. Do contra, o Sr. havia dito que queria ESTUDOS CIENTÍFICOS, onde foi utilizado MÉTODO CIENTÍFICO.
    Pois bem, lhe citei os ESTUDOS CIENTÍFICOS, da SPR, onde foram utilizados MÉTODOS CIENTÍFICOS.
    .
    VOLTA AO PASSADO
    E o que o Sr. disse?
    Contra disse: queremos provas de verdade feitas em bancadas ou laboratórios.
    FIM DA VOLTA AO PASSADO
    .
    Agora o Sr me vem com essa:
    Contra disse: De novo: precisamos de coisas não escritas, papel aceita tudo.
    .
    COMENTÁRIO: Pois bem, eu lhe pergunto novamente: Houve fraude ou incompetência nos estudos da SPR?
    Onde estão as EVIDÊNCIAS que sugerem fraude ou incompetência dos pesquisadores e médiuns da SPR?
    .
    Contra disse: “pq entrei no avião e conferi pessoalmente”…() e “Quero uma prova simples e óbvia também”…()
    .
    COMENTÁRIO: Para começo de conversa, se quer uma “prova” simples e óbvia, vá a IURD e passe a acreditar no Jesus,
    ou então pegue um livro do Dawkins, e reivindique o Ateísmo. Tanto o fanatismo religioso quanto o ateísmo militante são simples
    e óbvios.
    .
    O campo da pesquisa PSI é nebuloso, complexo, e fascinante um verdadeiro labirinto.
    .
    O que o Sr está procurando não são EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS e sim uma experiência “in loco” sensorial direta do fenômeno.
    Entretanto essa postura, que o Sr pensa ser científica nada mais é do que o velho e bom Idealismo de Berkeley de 300 anos atrás.
    .
    Na ânsia de querer ser “moderno” e “científico” acabou por ser mais retrógrado que os próprios pesquisadores (da SPR) que tentou criticar…
    .
    Mas não fique triste o Sr não está sozinho nessa, o Marciano lhe faz companhia…
    .
    É isso que dá defender a Ciência sem estudar as bases filosóficas na qual ela se assenta.
    .
    Ah que saudade de Popper…

  494. Contra o chiquismo Diz:

    Tá certo Vlad, uma prova nesse mês de maio de 2015 feita ‘in loco’ e eu me rendo. Indique um ‘médium’ aí.
    **
    **
    Vc não respondeu se viu ou ouviu ‘espíritos’ pessoalmente.

    **
    **

    Pq a SPR não pode reproduzir em maio de 2015 o que foi feito há centos anos atrás? Vc acredita simplesmente pq está escrito?

    **
    **

    SPR= sáporra.. indique alguém de saporra pra reproduzir isso de novo.

  495. Contra o chiquismo Diz:

    Onde andará o pombo enxadrista (scur) DLT?

  496. Gorducho Diz:

    Ah! Popper…
     
    ——————————————————————————————————————————————–
    EXCERPT FROM SCIENTIFIC RESEARCH
     
    Symbology
    [GG] – Ph.D. Metapsychiste GRASSOUILLET Gorducho.
    [E] – se disant esprit.

    [GG] Esprit es-tu là?
    [E] Oui.
    [GG] Lisez-moi s’il vous plaît quelque chose dans la page ouverte de l’encyclopédie.
    [E] Ah!… non. Je récite plutôt l’Évangile!
    ——————————————————————————————————————————————–
     
    Espiritismo refutado!

  497. Vladimir Diz:

    Contra disse: Vc acredita simplesmente pq está escrito?
    .
    COMENTÁRIO: Não Sr. do Contra.
    .
    Eu acredito nos estudos da SPR, por serem estudos CIENTÍFICOS, feitos com MÉTODOS CIENTÍFICOS, por CIENTISTAS altamente qualificados em sua época, onde foram apresentadas EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS do fenômeno espiritualista pesquisado.
    .
    Estudos esses que até o presente momento nenhum cético conseguiu provar que foram FRAUDADOS ou que os médiuns foram INCOMPETENTES.
    .
    Por isso acredito…

  498. Vladimir Diz:

    PS: Caixa Alta é destaque (não sei utilizar negrito ou italico em html) e não grito…

  499. Contra o chiquismo Diz:

    ” Vladimir Diz:
    maio 5th, 2015 às 2:26 PM

    Eu acredito nos estudos da SPR, por serem estudos CIENTÍFICOS, feitos com MÉTODOS CIENTÍFICOS, por CIENTISTAS altamente qualificados em sua época, onde foram apresentadas EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS do fenômeno espiritualista pesquisado.
    .
    ///
    //
    /
    Mas e hj? Nada pode ser reproduzido de novo?

  500. Vitor Diz:

    As sessões por procuração foram reproduzidas. A Kelly tem um artigo de 2011 com o relatório completo. No último artigo que postei é feita uma ótima revisão dos estudos.

  501. Contra o chiquismo Diz:

    Foram evidências, não PROVAS MATERIAIS. Isso é o que queremos, (PROVAS MATERIAIS) pois é dito que os ‘espiritos’ podem tomar forma PALPÁVEL.

  502. Vitor Diz:

    Bem, aí você delimitou o escopo investigativo apenas ao estudo da mediunidade de efeitos físicos. Essa aí vai de mal a pior… mas há casos interessantes, o Valter da Rosa Borges, fundador do Instituto Pernambucano de Pesquisas Psicobiofísicas descreveu um caso de materialização que, se a descrição dele for precisa, parece impossível de ser explicado por fraude. Foi-me dito pelo que me lembro que cientistas da USP também investigaram um caso de materialização na década de 70, e há fotos que são totalmente diferentes das vistas nos livros espíritas. Infelizmente um relatório desse caso ainda aguarda publicação. Mas as fotos foram vistas pelo Wellington Zangari, acho que estão em poder dele. Ele, pela data, não participou do estudo, óbvio. Eu nunca vi as fotos.

  503. Gorducho Diz:

    Vamos filmar com câmaras IR esse médium de materialização então?
    Como já disse sugiro que tenhamos a assistência d’alguma empresa de segurança. Claro que toda colocação das câmaras serão supervisionadas por nós em ambiente neutro.
    O Dr. Zangari vai participar também então?

  504. Gorducho Diz:

    As fotos foram tiradas antes do Dr. Zangari participar das equipes da USP…
    Há quantos anos o Dr. Zangari está na atividade?
    É tão difícil assim publicar o relatório ou os pesquisadores sofrem de preguiça crônica?
    Alô, alô, Dr. Preguiça tem cura?

  505. Gorducho Diz:

    Década de 70… 40 anos p/publicar um relatório. Tudo bem que não tinha o WORD, mas em 40 anos dá pra escrever uma enciclopédia com pena de ganso e tinteiro, usando areia como bata borrão :(

  506. Contra o chiquismo Diz:

    Sempre estudos antigos, fotos, sociedade psi…disso daquilo… tudo muito nebuloso. Nada as claras.

  507. Vitor Diz:

    Gorducho,
    esse caso foi na década de 70, o médium já morreu. Acho que o médium não deixou que publicassem o relatório. Tinham que esperar ele morrer. Aí ele morreu já tem uns 5 ou dez anos. Quem vai publicar está com problemas familiares e prorrogou a escrita. O Zangari contribuiria no livro com uma análise.

  508. Gorducho Diz:

    Aliás, Sr. Administrador: conhece as tais fotos estereoscópicas como as do escândalo com o Geley no IMI?
    Serão desse tipo as fotos dos cientistas esses da USP? Será que aparecem os arames usados pra armar o “espírito”.

  509. Gorducho Diz:

    Claro Sr. Administrador… claro. Entendo…

  510. Gorducho Diz:

    Aconselhe o Dr. Zangari a não entrar nessa. Pelo que já li dele tenho ótima impressão. Que ele não caia nessa.
    Se “médiuns” existem, que eles na USP investiguem eles mesmos, mas com nossa ajuda. Que não embarquem nesse tipo de barco sozinhos…

  511. Gorducho Diz:

    E muito menos caiam nessa sandice dos sentantes por procuração ou espiritismo estatístico. O sentante – nós – não precisam se disfarçar nem se quer que o espírito revele a vida sexual da vovó fora do casamento, ou outros melindres familiares.
    Se querem investigar mediunidade ótimo – chega de parapsicologia. Mas com seriedade, sem subjetivismos, e principalmente sem credulidade e babaquice.

  512. Vitor Diz:

    “Aliás, Sr. Administrador: conhece as tais fotos estereoscópicas como as do escândalo com o Geley no IMI?”
    .
    Essas aqui?
    .
    http://www.pensar.org/2004-03-pastillas.html#fraud
    .
    “Serão desse tipo as fotos dos cientistas esses da USP? Será que aparecem os arames usados pra armar o “espírito”.”
    .
    As materializações não eram sempre de espíritos. O médium parece que também materializava figuras imaginárias, do pensamento dele. Algo assim. Não estou achando as conversas que tive para falar com precisão.

  513. Gorducho Diz:

    Não, as da Marthe Béraud tiradas nas pesquisas do Geley. Após a morte dele foram achadas no arquivo as tais estereoscópicas onde se via claramente os arames. Essas foram publicadas acho que no L’Ectoplasmie et la Clairvoyance. Mas segundo dizem é nas tais estereoscópicas que se vê claramente os arames. Sob pressão o Osty entregou os negativos p/a Mme Bisson que óbvio deve tê-los dado sumiço tal como fez o Crookes.
    Por punição o Osty excluiu-a do congresso de ’27.
    Mas não sei como é tais fotos estereoscópicas. Não conheço isso.

  514. Gorducho Diz:

    Repito: ele é sério eu sei. Então que não embarque nessa canoa furada. Se querem investigar médiuns na USP ótimo: nós até ajudamos porque conhecemos a aldeia e eles não…
    O difícil vai ser achar “médiuns” :mrgreen:
    Mas, se fizerem que façam com seriedade e cautela para não caírem no ridículo.

  515. Vitor Diz:

    Achei as conversas:
    .
    Parece que o médium do caso morreu! E agora eles estão dispostos a publicar um livro a respeito. O relatório final compreende mais de mil páginas! O cara que vai publicar o livro terá a orientação do Wellington, e para isso Wellington terá acesso a tudo! (fotos, textos, gravações de áudio das sessões). Parece que o negócio foi mesmo sério! Wellington acredita ser esse o mais bem documentado e testado caso de materialização do Brasil. [...] Os caras são tão cabreiros, que eles vão registrar em cartório a orientação do Wellington, ele confirmando que não vai publicar nada antes deles, só vai orientar e talvez prefaciar, não sei ainda… Parece que o maior problema era o sigilo quanto à identidade do médium. Ele não queria de jeito nenhum que eles divulgassem isso, para ninguém, e também registrou em cartório essa condição, poderia processá-los caso tudo viesse à tona. O cara parecia que sofria muito com os fenômenos. Só quando ele morreu que eles ficaram em paz para publicar o negócio. [...] É uma história muito misteriosa ainda. Não descarto a possibilidade de uma explicação normal. Porém, eu vi algumas fotos quando o Wellington me mostrou aquela vez, acho que cheguei a te mencionar. Eram impressionantes mesmo. O bicho era feio! rsrsrs. E era MUUUUITO diferente dessas fotinhos que a gente vê no livro do Ranieri, essas coisas de papel, algodão, tecido, horríveis… Se foi fraude, foi a melhor que eu já vi! Por outro lado, considerando que nenhum lucro esteve envolvido, e os caras trabalharam nisso durante tantos anos, parece estranho ter sido fraude…
    A materialização que vi não era de uma pessoa em tamanho real, era um rosto gigante e bizarro. Realmente um negócio do outro mundo. Dá o que pensar. Parece que as materializações estavam relacionadas à mente do médium mesmo, não é um caso de sobrevivência.
    [...]
    .
    Descobri que sou péssimo com datas, a conversa acima foi em 2013, então o médium morreu só tem uns 2 anos, e não os 5 ou 10 que eu havia dito.

  516. Vitor Diz:

    “Se querem investigar médiuns na USP ótimo”
    .
    Os cientistas eram da USP, mas o caso ocorreu na antiga Escola Paulista de Medicina, atual Unifesp.

  517. Gorducho Diz:

    Quer dizer: os negativos e os positivos, ou seja: sumiram com essas fotos dos ficheiros do IMI onde deveriam até hoje lá estar para nós vermos (após agendar hora, claro).

  518. Gorducho Diz:

    É uma história muito misteriosa ainda.
     
    O conselho a ele está dado. Como conselho bom se vende, o Sr. está autorizado a dar o n° da m/conta pra ele depositar o pagamento. O valor deixo a critério dele…

  519. Gorducho Diz:

    Se foi fraude, foi a melhor que eu já vi! Por outro lado, considerando que nenhum lucro esteve envolvido, e os caras trabalharam nisso durante tantos anos, parece estranho ter sido fraude
     
    Puxa! Me comovo cada vez que vejo ainda existirem inocentes no mundo. Esse indivíduo aí nem ouviu falar no CX. É terrícola, ou vizinho do AMa naquele condomínio de luxo com praia privada onde ele mora lá em Marte (nunca fui mas ele me mandou fotos pelo email, com a esposa marciana e os marcianinhos…)?

  520. Vitor Diz:

    “Esse indivíduo aí nem ouviu falar no CX.”
    .
    Não é isso, há outros fatores, o sujeito parecia ter problemas mentais e/ou problemas familiares, algo que o prejudicava seriamente, e ainda assim os fenômenos ocorriam. Por isso, se foi fraude, foi uma de um tipo atípico. Depois disso se bem me lembro os cientistas conseguiram tratar o sujeito e os fenômenos não mais ocorreram. Algo assim.

  521. Gorducho Diz:

    Então está resolvido: depois que trataram o cara ficou tudo bem.
     
    O que eles iriam relatar no livro?
    Vou escrever já o livro pra ele: pode acrescentar mais esse honorário quando fizer o depósito.
     
    Era uma vez uma em [preencher com o nome do município onde residia o enfermo] um senhor que tinha problemas psicológicos causados por difícil entorno familiar, que lhe levavam a achar que materializava formas-pensamento.
    Depois de adequadamente tratado por
    [preencher com o nome das categorias de profissionais - psicólogos, psiquiatras, assistentes sociais... - e a medicação ministrada ] ficou bom.
    ======================= FIM =======================

  522. Gorducho Diz:

    Note que de fato pelo que agora o Sr. informa, tem valor para publicação numa revista séria no âmbito da psiquiatria. Mas nada terá a ver com Sobrenatural.
    E claro que nestas circunstâncias jamais poderá ser divulgado o nome da pessoa identificada a família.
    Deverá ser uma publicação feita dentro dos padrões de artigos médicos sérios.

  523. Marciano Diz:

    Gorducho Diz:
    MAIO 5TH, 2015 ÀS 8:50 AM
    (…)
    O que por incrível que pareça não conheço aí é o Engenhão, nem me vem à memória se conheci o lugar original; pois que circunstâncias familiares dificultaram que viajasse nos últimos anos.
    .
    Sou carioca da gema e a única vez em que estive no Engenhão foi para ver um show de McCartney. É que não gosto de futebol.
    .
    .
    Gorducho Diz:
    MAIO 5TH, 2015 ÀS 9:01 AM
    Descascado CX deve ter pegado dos cascões astrais que se não me engano é da teosofia.
    .
    COMENTÁRIO:
    Até Madame Blavatsky não passou despercebida ao leitor compulsivo cx.
    .
    .
    VLAD:
    Basta pensar em “Eclipses Totais”, ou Cometas específicos, que acontecem em espaços de tempo infinitamente grandes, e ainda sim são fenômenos
    físicos válidos.
    .
    Falácia da falsa analogia detectada!
    .
    E MAIS: Eclipses totais, da Lua ou do Sol ocorrem a cada um ano e meio e da Lua acontecem duas vezes por ano. Os do Sol, por razões só inteligíveis para quem estudou física (especialmente ótica) com matemática, ocorrem numa faixa muito mais estreita e em lugares a maior parte das vezes quase inacessíveis.
    .
    FALTA DE CONHECIMENTO DE ASTROFÍSICA BÁSICA DETECTADA!
    .
    Veja esta tabela, VLAD:
    .
    Eclipses do Sol 2010-2020

    Data Tempo Dinâmico Latitude Longitude Tipo de
    (centro) (centro) (centro) Eclipse

    15 Jan 2010 07:07:39 2 N 69 E Anular do Sol
    11 Jul 2010 19:34:38 20 S 122 O Total do Sol
    4 Jan 2011 08:51:42 65 N 21 E Parcial do Sol
    1 Jun 2011 21:17:18 68 N 47 E Parcial do Sol
    1 Jul 2011 08:39:30 65 S 29 E Penumbral do Sol
    25 Nov 2011 06:21:24 69 S 82 O Parcial do Sol
    20 Mai 2012 23:53:54 49 N 176 E Anular do Sol
    13 Nov 2012 22:12:55 40 S 161 O Total do Sol
    10 Mai 2013 00:26:20 2 N 175 E Anular do Sol
    3 Nov 2013 12:47:36 3 N 12 O Total do Sol
    29 Abr 2014 06:04:33 71 S 131 E Anular do Sol
    23 Out 2014 21:45:39 71 N 97 O Parcial do Sol
    20 Mar 2015 09:46:47 64 N 7 O Total do Sol
    13 Set 2015 06:55:19 72 S 2 O Parcial do Sol
    9 Mar 2016 01:58:19 10 N 149 E Total do Sol
    1 Set 2016 09:08:02 11 S 38 E Anular do Sol
    26 Fev 2017 14:54:33 35 S 31 O Anular do Sol
    21 Ago 2017 18:26:40 37 N 88 O Total do Sol
    15 Fev 2018 20:52:33 71 S 1 E Parcial do Sol
    13 Jul 2018 03:02:16 68 S 127 E Parcial do Sol
    11 Ago 2018 09:47:28 70 N 174 E Parcial do Sol
    6 Jan 2019 01:42:38 67 N 154 E Parcial do Sol
    2 Jul 2019 19:24:07 17 S 109 O Total do Sol
    26 Dez 2019 05:18:53 1 N 102 E Anular do Sol
    21 Jun 2020 06:41:15 31 N 80 E Anular do Sol
    14 Dez 2020 16:14:39 40 S 68 O Total do Sol
    Fonte: UFRGS.
    Aprenda a se informar antes de dar “opiniões” sobre o que não conhece.
    .
    .
    Contra, você precisa ver quanto um caça leva de RJ a SP.
    Quer ser piloto de caça e ter a experiência pessoal?
    http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/21985/SEMANA-DA-CA%C3%87A-%E2%80%93-Piloto-de-ca%C3%A7a-come%C3%A7a-a-atuar
    .
    .
    VLAD DIZ:
    Mas não fique triste o Sr não está sozinho nessa, o Marciano lhe faz companhia…
    .
    My pleasure.
    Melhor do que fazer companhia a um ababosado, abestalhado, abobado, abobalhado, abobarrado, acanhotado, alarve, alonso, alvar, alvarinho, apalermado, aparvado, aparvalhado, aparvanhado, apatetado, apombocado, apoucado, arara, aruá, asneirão, asneirento, asneirista, asonsado, atolado, atolambado, atoleimado, azêmola, babaca, babanca, babão, babaquara, baboso, badana, badó, bajoujo, basbaque, bate-orelha, belarmino, beldroegas, beliz, bertoldo, bestalhão, bestiaga, bestiola, bobo, bobó, boboca, bocó, boleima, bolônio, boquiaberto, boto, broco, calino, cândido, capadócio, cepo, chapetão, coió, crédulo, curto, débil, enxovedo, escroto, estólido, estulto, estúpido, fátuo, gaivota, girolas, guedes, hebetado, hebetizado, idiota, imbecil, incapaz, inepto, inexperiente, inhenho, inocente, intelijumento, jegue, jerico, jumento, lamecha, lapardão, lapardeiro, lapuz, lorpa, mama-na-égua, mandu, mané, mané-coco, mané-do-jacá, mané-jacá, manema, manembro, manicaca, maninelo, marinelo, maroto, marruá, mazanza, mentecapto, molongó, obtuso, orelhudo, otário, paca, pacóvio, pai-mané, paio, palerma, palonço, palúrdio, pancrácio, pandorga, papalvo, parrana, parvajola, parvalhão, parvo, párvulo, pascácio, pasmado, paspalhão, paspalho, pataco, pataloco, pataloto, patamaz, patarata, pataroco, patau, pateta, patocho, patureba, paturega, pengó, pongó, prego, primário, puro, raca, sambanga, sandeu, sandio, sarambé, saranga, sarango, simples, simplório, soronga, sorongo, tacanho, tanso, tapado, toleirão, tolo, tonto, trouxa, urumbeba, urumbeva, xexé, zamboa, zote, zuco; (com animais): animal, aranha, arara, asinino, asno, azêmola, besta, bestalhão, burrego, burro, camelo, cavalgadura, égua, gaivota, jegue, jerico, jumento, orelhudo, paca, papa-moscas, patinho, pato, patola, zebra.
    .
    Será que nosso dileto vampiro sabe dizer por que razão a maioria absoluta da comunidade científica não dá a mínima para SPR?
    .
    Será que sabe que existem provas científicas da eficácia da homeopatia, inclusive faculdades que ensinam esse lixo?
    Acho que sim, ele é médico.
    .
    .
    Gorducho, não divulgue minhas fotos no condomínio de luxo, por questões de segurança. Em Marte também existem meliantes.
    E aqui todos conhecem cx, por causa da mãe dele.

  524. Marciano Diz:

    Ainda agora, em 20 de março DESTE ano, teve um eclipse TOTAL do Sol. O próximo será em 09 de março do ano que vem (2016). Haverá um parcial antes, em 13 de setembro DESTE ano.

  525. Marciano Diz:

    Alguns advogados falando de astrofísica ou matemática mandam bem, alguns psiquiatras falando disso parecem catadores papelão falando de equações diferenciais, encontradas no lixão de Caxias.

  526. Gorducho Diz:

    As fotos seriam as #38, 40, 42, 43, 44 do A Ectoplasmia e a Clarividência mas no papel de livro se perde o tal efeito estereoscópico, Sr. Administrador.

  527. Vitor Diz:

    Gorducho,
    e onde está narrada a história desse escândalo? O Geley é acusado de fraude nisso?

  528. Marciano Diz:

    Gorducho, você pode escanear as fotos individualmente, inverter a imagem de uma delas e olha-las juntas, separadas por um espelho comum, em perpendicular, de modo que cada olho veja apenas uma das imagens.
    Probabilidade de êxito = 100%.

  529. Marciano Diz:

    Você pode improvisar um estereoscópio com espelhos comuns, também.
    Eu já o fiz, com sucesso.

  530. Marciano Diz:

    Vlad, veja especialmente aos 6min.
    https://www.youtube.com/watch?v=ErosuNdgtQQ
    .
    Tous sur Orbite Semaine 36 Eclipse du soleil et grand tour Planétaire YouTube
    https://www.youtube.com/watch?v=k8E2dnWkY80

  531. Marciano Diz:

    Trigonometria Esférica
    A astronomia esférica, ou astronomia de posição, diz respeito fundamentalmente às direções na qual os astros são vistos, sem se preocupar com sua distância. É conveniente expressar essas direções em termos das posições sobre a superfície de uma esfera – a Esfera Celeste. Essas posições são medidas unicamente em ângulos. Dessa forma, o raio da esfera, que é totalmente arbitrário, não entra nas equações.
    Definições básicas:
    Se um plano passa pelo centro de uma esfera, ele a dividirá em dois hemisférios idênticos, ao longo de um grande círculo, ou círculo máximo. Qualquer plano que corta a esfera sem passar pelo seu centro a intercepta em um círculo menor ou pequeno.
    Quando dois círculos máximos se interceptam em um ponto, formam entre si um ângulo esférico. A medida de um ângulo esférico é igual à medida do ângulo plano entre as tangentes dos dois arcos que o formam.
    Um ângulo esférico também é medido pelo arco esférico correspondente, que é o arco de um círculo máximo contido entre os dois lados do ângulo esférico e distantes 90° de seu vértice. A medida de um arco esférico, por sua vez, é igual ao ângulo que ele subentende no centro da circunferência.
    .
    Veja o restante aqui:
    http://astro.if.ufrgs.br/trigesf/trigesf.htm

  532. Gorducho Diz:

    Eu não tenho a revista original. Pretendo compra-la quando e se tiver oportunidade. Tenho traduções da Civiltà Cattolica e no livro do Amadou, que citarei abaixo.
    Então, a denúncia do Rudolf Lambert tem traduzida (claro que o original é em alemão) no Journal da SPR vol. 37, N° 682, p. 380.
    O reconhecimento dos caras do IMI, pela pena do François Masse está na Revue Métapsychique, julho 1955, p. 54 (essa é a revista que pretendo adquirir):
     
    O Dr. Osty, que não tomara parte nas experiências feitas com Eva, não descobriu, propriamente falando, nos papéis do Dr. Geley documentos novos. Apenas encontrou, sob a forma estereoscópica, fotografias já publicadas sob a forma comum de imagens simples, e verificou que, vistas estereoscopicamente, elas punham mais em evidência um caráter duvidoso, já notado por um bom número de pessoas, a começar pela própria Sra. Bisson. O Prof. Richet, a quem ele as mostrou, concordou em considerar que elas superariam a fraude e que era preferível afastar a Sra. Bisson do congresso, mas achava preferível também não falar disso nesse mesmo certame. Seus estéreos foram entregues à Sra. Bisson e ao Dr. Schrenck-Notzing: um e outro confessaram conhecê-los, mas nada aí descobrir que pudesse mudar sua interpretação dos fenômenos.

  533. Gorducho Diz:

    Você pode improvisar um estereoscópio com espelhos comuns, também.
     
    Mas então as tais fotos estereoscópicas são pares de fotos, sendo uma invertida, e que devem ser vistas através dum dispositivo. É isso?
     
    Aliás, a uns meses recebi dum primo uma foto dum pastor alemão deles da nossa infância na frente da casa que eles moravam – que aliás era de nossa propriedade, já vendida. Ocorre que o lado esquerdo da casa estava à direita, mas tudo perfeito, inclusive o cachorro deitado só que com o traseiro então para o lado inverso do que deveria ser pelas paredes. Me deu um nó na cabeça… Dias depois jantando na casa dele, me explicou que escaneou a partir de slides daqueles que se projetava via projetores (como somos velhos… :( ) hoje substituídos pelos ppt.
    Ficou simplesmente incrível essa inversão de lados tudo o mais perfeito na foto.

  534. Contra o chiquismo Diz:

    Obrigado Marciano, eu sou muito ababosado, abestalhado, abobado, abobalhado, abobarrado, acanhotado, alarve, alonso, alvar, alvarinho, apalermado, aparvado, aparvalhado, aparvanhado, apatetado, apombocado, apoucado, arara, aruá, asneirão, asneirento, asneirista, asonsado, atolado, atolambado, atoleimado, azêmola, babaca, babanca, babão, babaquara, baboso, badana, badó, bajoujo, basbaque, bate-orelha, belarmino, beldroegas, beliz, bertoldo, bestalhão, bestiaga, bestiola, bobo, bobó, boboca, bocó, boleima, bolônio, boquiaberto, boto, broco, calino, cândido, capadócio, cepo, chapetão, coió, crédulo, curto, débil, enxovedo, escroto, estólido, estulto, estúpido, fátuo, gaivota, girolas, guedes, hebetado, hebetizado, idiota, imbecil, incapaz, inepto, inexperiente, inhenho, inocente, intelijumento, jegue, jerico, jumento, lamecha, lapardão, lapardeiro, lapuz, lorpa, mama-na-égua, mandu, mané, mané-coco, mané-do-jacá, mané-jacá, manema, manembro, manicaca, maninelo, marinelo, maroto, marruá, mazanza, mentecapto, molongó, obtuso, orelhudo, otário, paca, pacóvio, pai-mané, paio, palerma, palonço, palúrdio, pancrácio, pandorga, papalvo, parrana, parvajola, parvalhão, parvo, párvulo, pascácio, pasmado, paspalhão, paspalho, pataco, pataloco, pataloto, patamaz, patarata, pataroco, patau, pateta, patocho, patureba, paturega, pengó, pongó, prego, primário, puro, raca, sambanga, sandeu, sandio, sarambé, saranga, sarango, simples, simplório, soronga, sorongo, tacanho, tanso, tapado, toleirão, tolo, tonto, trouxa, urumbeba, urumbeva, xexé, zamboa, zote, zuco; (com animais): animal, aranha, arara, asinino, asno, azêmola, besta, bestalhão, burrego, burro, camelo, cavalgadura, égua, gaivota, jegue, jerico, jumento, orelhudo, paca, papa-moscas, patinho, pato, patola, zebra,

    para discutir com um dr.

  535. Gorducho Diz:

    Da denúncia do Rudolf Lambert:
    Osty disse-me também que desejaria publicar essa descoberta. Como, no entanto, Richet e Schrenck-Notzing a isso se opuseram energicamente, e como o sr. Jean Meyer, espírita militante, que financiava o Instituto Metapsíquico, também exigia fosse o escândalo mantido em segredo, Osty teve que abandonar a idéia de tornar pública a sua descoberta. Mas, após haver realizado certa espécie de pressão, conseguiu pelo menos fazer excluir a protetora de Eva, a Sra. Bisson, do Comitê Francês do Congresso.
     
    Também do pronunciamento do IMI [citado na CC 18/10/1975 p. 133 e no Amadou]:
    i fatti riferiti dal Lambert sono esatti nel loro insieme, e nessuno deve farsi scrupolo nel riconoscerli

  536. Marciano Diz:

    Mas então as tais fotos estereoscópicas são pares de fotos, sendo uma invertida, e que devem ser vistas através dum dispositivo. É isso?
    .
    Não! Com um estereoscópio você usa dois espelhos e não precisa inverter a foto, mas só pode ver a da esquerda com o olho esquerdo e a da direita com o olho direito.
    É trabalhoso improvisar um, mas eu já o fiz.
    Fica complicado para explicar por aqui, mas sei que você é habilidoso.
    Uma vez compreendido o mecanismo, o resto é mais fácil.
    .
    .
    Contra, em matéria de raciocínio crítico e pensamento mágico, é muito melhor a sua companhia do que a do Vlad.
    Se algum dia ele acordar, como você já fez, quem sabe?

  537. Marciano Diz:

    Blueprint for your project:
    http://i00.i.aliimg.com/photo/v0/120341032/Mirror_Stereoscope.jpg

  538. Marciano Diz:

    Gorducho:
    Monte um, use sua engenhosidade, e não precisará inverter nada.
    É facinho, facinho…
    .
    Pode comprar um, se quiser, mas é muito fácil improvisar um.
    Preste atenção na foto, nos ângulos dos espelhos.
    Presto!

  539. Marciano Diz:

    Espelhos alinhados a 45 graus das imagens a serem vistas.
    Ocular para que os olhos fiquem à distância certa.
    O cérebro faz o resto.
    É muito legal.
    Já montei outro, diferente, também improvisado, para medir distâncias através de paralaxe.
    Tudo muito amadorístico, claro, mas que funciona, funciona.

  540. Marciano Diz:

    Observação: são dois espelhos para cada olho, no total, quatro.
    Se inverter uma das fotos, só precisará de um espelho.
    Ah, e muita habilidade, claro (no caso de apenas um espelho).

  541. Gorducho Diz:

    Mas então porque falam em “fotos estereoscópicas”?
    Inclusive o Crookes – que tomou em tempo o cuidado de destruí-las, claro… Eu interpreto que seriam fotos especialmente produzidas, caso contrário temos fotos comuns vistas através dum dispositivo óptico :(

  542. Marciano Diz:

    Existem fotos tiradas com filtros de cores ou com luz polarizada, mas sei que não é o caso das fotos sub comento.

  543. Marciano Diz:

    Podem ser fotos comuns, tiradas de objeto imóvel (duas fotos do mesmo objeto, à distância de um olho) ou fotos com lentes polarizadas ou com lentes com filtro de cor.
    No caso da polarização ou filtragem de cores, precisa-se de óculos especiais.
    As fotos devem ser tiradas com lentes especiais, idem.

  544. Marciano Diz:

    A polarização é mais eficaz em vídeos.
    Para fotos, você usa os óculos e elas têm duas imagens sobrepostas, tiradas com lentes especiais, com filtros de cores.
    Nesse caso, é uma foto somente.
    O filtro separa as imagens.
    Parecem duas imagens borradas.
    As fotos referidas devem ser comuns, tiradas de objeto imóvel, com afastamento lateral da câmera entre a primeira e a segunda foto.

  545. Marciano Diz:

    Vários exemplos de todos os tipos de imagens estereoscópicas:
    https://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1242&bih=641&q=fotos+3d+estereoscopicas&oq=fotos+estereosc&gs_l=img.1.1.0i30j0i8i30.2123.5322.0.8031.15.13.0.0.0.0.519.2255.0j2j3j2j0j1.8.0.msedr…0…1ac.1.64.img..7.8.2251.IaV5SGNbUMA

  546. Marciano Diz:

    Para visualizar as comuns, você precisa de um estereoscópio, para visualizar as filtradas, de óculos com filtros de cores.

  547. Marciano Diz:

    Tenho uma tv 3d com óculos polarizados.
    A tv vem com 3 pares de óculos.
    Você aperta o botão 3d para simular (fica uma porcaria) ou vê um blue ray 3d com os óculos.
    Só tem filme porcaria, mas a experiência é legal.
    No cinema é bem melhor e você só para a entrada, não precisa comprar nada.
    Diferentemente dos filmes comuns, sente-se mais próximo da tela.

  548. Marciano Diz:

    Profitez des photos, parce que je dois partir maintenant.

  549. Marciano Diz:

    À demain.

  550. Gorducho Diz:

    Da denúncia do Lambert:
    He showed me several stereoscopic photographs from among Geley’s papers.
    […] but only in the stereoscopic photographs can the artificial fastening be clearly distinguished. Like Osty I could not avoid the conclusion that this was a case of grotesque fraud;
     
    Na PsyPioneer sobre as fotos da Katie King:
    [...] told W. T. Stead that he had accidentally destroyed the packet containing all his negatives and prints of Katie, so that the 22 copies in his possession (19 paper prints and 3 glass prints, one of which was in stereo) were all that survived.

  551. Contra o chiquismo Diz:

    Marciano, um dia o Vlad vai deixa de ser ababosado, abestalhado, abobado, abobalhado, abobarrado, acanhotado, alarve, alonso, alvar, alvarinho, apalermado, aparvado, aparvalhado, aparvanhado, apatetado, apombocado, apoucado, arara, aruá, asneirão, asneirento, asneirista, asonsado, atolado, atolambado, atoleimado, azêmola, babaca, babanca, babão, babaquara, baboso, badana, badó, bajoujo, basbaque, bate-orelha, belarmino, beldroegas, beliz, bertoldo, bestalhão, bestiaga, bestiola, bobo, bobó, boboca, bocó, boleima, bolônio, boquiaberto, boto, broco, calino, cândido, capadócio, cepo, chapetão, coió, crédulo, curto, débil, enxovedo, escroto, estólido, estulto, estúpido, fátuo, gaivota, girolas, guedes, hebetado, hebetizado, idiota, imbecil, incapaz, inepto, inexperiente, inhenho, inocente, intelijumento, jegue, jerico, jumento, lamecha, lapardão, lapardeiro, lapuz, lorpa, mama-na-égua, mandu, mané, mané-coco, mané-do-jacá, mané-jacá, manema, manembro, manicaca, maninelo, marinelo, maroto, marruá, mazanza, mentecapto, molongó, obtuso, orelhudo, otário, paca, pacóvio, pai-mané, paio, palerma, palonço, palúrdio, pancrácio, pandorga, papalvo, parrana, parvajola, parvalhão, parvo, párvulo, pascácio, pasmado, paspalhão, paspalho, pataco, pataloco, pataloto, patamaz, patarata, pataroco, patau, pateta, patocho, patureba, paturega, pengó, pongó, prego, primário, puro, raca, sambanga, sandeu, sandio, sarambé, saranga, sarango, simples, simplório, soronga, sorongo, tacanho, tanso, tapado, toleirão, tolo, tonto, trouxa, urumbeba, urumbeva, xexé, zamboa, zote, zuco; (com animais): animal, aranha, arara, asinino, asno, azêmola, besta, bestalhão, burrego, burro, camelo, cavalgadura, égua, gaivota, jegue, jerico, jumento, orelhudo, paca, papa-moscas, patinho, pato, patola, zebra, e vai acordar disso tudo. Se ele é médico mesmo, é inadmissível esse pensamento dele. Ainda mais psiquiatra…Se ele dissesse que era só FÉ, tudo bem (ele já disse mas esqueceu-se), mas querer dizer que há provas da existência aí já é demais. E tudo relatos de velhos estudos que não podem mais se reproduzir em maio de 2015.

  552. Vladimir Diz:

    Contra disse:Foram evidências, não PROVAS MATERIAIS.
    .
    COMENTÁRIO: Humm entendi, então roeu a corda mesmo…
    .
    Pois os Sr tinha dito comentários acima:
    .
    VOLTA AO PASSADO
    Contra disse: “a existência deles tem que ser provada como a Ciência de verdade faz, com o MÉTODO CIENTÍFICO. Simples assim”
    FIM DA VOLTA AO PASSADO
    .
    Como eu apresentei o argumento das pesquisas da SPR com MÉTODO CIENTÍFICO a qual o Sr não conseguiu provar que foram falsas ou falhas
    então mudou o discurso.
    .
    Quanta seriedade argumentativa, depois eu que sou o Troll hehehe
    .
    Contra disse: pois é dito que os ‘espiritos’ podem tomar forma PALPÁVEL
    .
    COMENTÁRIO: Quem disse isso???
    .
    Contra disse: Se ele é médico mesmo, é inadmissível esse pensamento dele.
    .
    COMENTÁRIO: Qual pensamento? Científico? Bem eu fico lisongeado de poder ter um alinhamento de pensamento com mentes como a de Sir Oliver Lodge, ou do Reitor de Harvard William James, ou porque não lembrarmos do Nobel Charles Richet…
    .
    Ficaria preocupado se tivesse alinhamento intelectual com mentes anônimas que desdenham a Filosofia e ignoram o MÉTODO CIENTÍFICO
    agarrando-se a um Materialismo ingênuo e pueril, valendo-se de bravatas linguisticas afim de mostrar Erudição.
    .
    Quem não tem Conteúdo, tem de apegar-se a Forma.
    .
    Contra disse: mas querer dizer que há provas da existência aí já é demais
    .
    COMENTÁRIO: Em nenhum momento eu disse PROVAS, mas disse EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS em sentido forte.
    Se o Sr não sabe a diferença, recomendo o livro de Metodologia Científica disponibilizado nesse sítio, é um bom começo…
    .
    Contra disse: E tudo relatos de velhos estudos que não podem mais se reproduzir em maio de 2015.
    .
    COMENTÁRIO: O sr pode não gostar dos estudos antigos, mas até agora não conseguiu provar que foram FRAUDADOS, OU que houve negligência por parte dos pesquisadores ou médiuns.
    .
    Ou seja perdeu a argumentação meu caro!

  553. Vladimir Diz:

    Marciano: Falácia da falsa analogia detectada!
    .
    COMENTÁRIO: Mais uma pérola…vamos observar
    .
    Marciano: FALTA DE CONHECIMENTO DE ASTROFÍSICA BÁSICA DETECTADA!
    .
    COMENTÁRIO: Ainda que fosse o caso, nunca disse ter conhecimento de Astrofísica, sou Psiquiatra.
    .
    Marciano disse: Aprenda a se informar antes de dar “opiniões” sobre o que não conhece.
    .
    COMENTÁRIO: Ficou bravinho, porque eu demonstrei que meu conhecimento em Filosofia e “Astronomicamente” (kkkk sorry Fatboy) superior
    ao seu Sr.”Juiz”??? (Um médico não tem obrigação de conhecer Astrofísica, já um Juiz que não conhece Filosofia é preocupante…)
    .
    De todo modo (não que eu deva explicações a Vossa Excelência, mas para que não pareça que sou descuidado) o que eu quis dizer
    foi que a regularidade com que conseguimos ver os Eclipses Totais do Sol é rara, e não a ocorrência dos mesmos.
    .
    Marciano: Será que nosso dileto vampiro sabe dizer por que razão a maioria absoluta da comunidade científica não dá a mínima para SPR
    .
    Talvez pelo mesmo motivo que o Sr rejeita a Filosofia ou a Física Contemporânea, desinteresse, ignorância, falta de conhecimento,
    bom senso, fica a seu critério.
    .
    É claro, a menos que Vossa Excelência consiga provar a FRAUDE ou a INCOMPETÊNCIA dos pesquisadores e médiuns da SPR.
    .
    Fica o desafio “excelência”, vai encarar???
    .
    Marciano: Será que sabe que existem provas científicas da eficácia da homeopatia, inclusive faculdades que ensinam esse lixo?
    .
    COMENTÁRIO: Está roendo a corda também, tentando deviar o assunto…conheço
    .
    Marciano: alguns psiquiatras falando disso parecem catadores papelão falando de equações diferenciais, encontradas no lixão de Caxias.
    .
    COMENTÁRIO: Alguns “juizes” de Direito falando de Filosofia é uma lambança só, isso que é surpreendente…para não dizer suspeito rs
    .
    Fala sério Sr. Juiz, o sr não tem como refutar as pesquisas da SPR e fica partindo para o ad hominem.
    .
    Coitado!!!

  554. Marciano Diz:

    VLAD é um troll.
    Sai pela tangente e ainda distorce o que eu disse.
    Em primeiro lugar, não sou mais juiz. Sou advogado. Voltei à advocacia no momento errado, quando os juízes estão começando a ter um monte de vantagens financeiras.
    .
    Em segundo lugar, quem disse que ignoro filosofia?
    O que eu disse é que abjurava toda a filosofia que aprendi depois do mau uso feito dela por VLAD.
    Será que a inteligência dele é tão seletiva assim? Parece retardado mental quando lhe convém?
    Quem disse que fiquei bravo ou bravinho?
    Não reconhece mais um escárnio?
    .
    Não queira me ver bravo, Vlad. Com todo o seu vampirismo, você não teria a menor chance.
    Está enganado também quanto à regularidade com que conseguimos ver eclipses totais do Sol. Cientistas podem vê-los a bordo de aviões destinados especificamente a esse fim, o que também está ao alcance de profissionais liberais como nós.
    .
    Leia isto:
    “Muitos moradores de Reino Unido, Espanha ou França ficaram decepcionados, e apenas alguns privilegiados conseguiram evitar as nuvens e contemplar em um avião o “sol negro”.
    Mediante o pagamento de centenas de euros por pessoa, 50 dinamarqueses embarcaram em um Boeing 737 fretado especialmente para a ocasião”.
    .
    Fonte: http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/nuvens-frustram-espetaculo-do-eclipse-total
    .
    Já falei para se informar antes de opinar sobre o que não sabe.

    .
    Seu repto não me impressiona. Devolvo com outro desafio. Prove que Leibniz não inventou o cálculo antes de Newton. Não tem nada fantasmagórico nisso, mas é coisa velha também, não se podendo provar nem uma coisa nem outra.

    .
    Quem desvia sempre do assunto aqui é você, Vlad. Fica nas sombras esperando para dar botes quando lhe convém, como já notou o Analista GRASSOUILLET.
    .
    Falando sério, doutor Vlad, você é um troll. Mas é divertido. Gosto de suas bravatas.

  555. Marciano Diz:

    E aí, GORDUCHO?
    Já conseguiu improvisar um estereoscópio?
    Enquanto não consegue as fotos fantasmagóricas, pode se divertir com aquelas que eu lhe mostrei.
    Notou aquela mulher bonita, no canto esquerdo da tela?
    Só aquela visão já vale o esforço empreendido na construção do instrumento ótico, de custo praticamente zero.

  556. Marciano Diz:

    Canto esquerdo, não, canto direito, no alto!

  557. Marciano Diz:

    É este desenho aqui:
    http://i.ytimg.com/vi/3CgHvh9LfiU/maxresdefault.jpg
    .
    Só vai conseguir com um de quatro espelhos, ou então, inverta uma imagem no computador e construa um mais simples, de um só espelho.

  558. Marciano Diz:

    Reduza a imagem à metade do tamanho, olhe a uns 25cm de distância, com um olhar “vesgo”.
    Também dá certo, embora não fique tão legal.
    Você verá 3 imagens. A do meio estará em 3d.
    Nem todo mundo consegue ver assim.
    Se não conseguir, a princípio, insista um pouquinho.
    .
    Ou então, faça logo a droga do estereoscópio! :#

  559. Marciano Diz:

    Se não entendeu, é &rage;
    Aka GRRR!!!

  560. Vladimir Diz:

    .
    Marciano disse: Devolvo com outro desafio. Prove que Leibniz não inventou o cálculo antes de Newton.
    .
    COMENTÁRIO: “Jogou a Toalha” (cansei de ficar repetindo o “roer a corda”), reconheça Sr. “Adevogado”, o sr não tem como “provar” que houve FRAUDE ou INCOMPETÊNCIA, nos ESTUDOS CIENTÍFICOS da SPR.
    .
    Até que os “Créticos” provem o contrário, os estudos continuam válidos.
    .

  561. Vladimir Diz:

    Marciano e Contra, Xeque-Mate,
    .
    1X0 Crentes vs Créticos
    .
    Que saudade do Malvadão…
    .
    Grassouillet é hors concours!!!

  562. Gorducho Diz:

    Não tente fazer aliança comigo, Dr. :( Não faço aliança com chiquistas enrustidos. O Sr. se diz estudioso dos fenômenos, sem religiosidade embutida, mas não perde a oportunidade de traiçoeiramente tentar defender CX quando lobriga o que lhe parece uma oportunidade. Quando refutamos (eu ia dizer que no caso do CX seria como tomar um doce duma criancinha sem a mamãe por perto, mas hoje não é mais assim pois qq transeunte que vir chama a polícia na hora :D ) foge (parece o Boko Haram) e reaparece depois como se nada tivesse acontecido.

  563. Gorducho Diz:

    INCOMPETÊNCIA, nos ESTUDOS CIENTÍFICOS da SPR.
     
    Claro que sim: a inexistência dos fenômenos é a prova da incompetência deles. Fraude nas SPRs de fato não conheço (aquele cara que tentou obter favores da médium aquela cujo nome não me lembro não era ligado à ASPR?).
    Segundo sua lógica aristotélica – e portanto não me surpreende… – o sol andou prá trás pois que está relatado na bíblia e não temos como refutar. Nunca mais aconteceu, como nunca mais ocorreram os fatos “estudados” pelas SPRs.
    A regularidade com que conseguimos ver os eclipses sem tomarmos providências especificas para tal – tais como subir num aeroplano e providenciar óculos adequadamente enegrecidos se for do sol a – pode ser rara. Mas sabemos o motivo… – o Marden por exemplo provavelmente nunca consegue :mrgreen:

  564. Gorducho Diz:

    Fotos estereoscópicas deduzo então serem 2 com separação angular correspondente à distância entre os olhos dos hominais terrícolas, tiradas simultaneamente. E lobrigadas então através dum estereoscópio como descrito pelo AMa.
     
    Five complete sets of photographic apparatus were accordingly fitted up for the purpose, consisting of five cameras, one of the whole-plate size, one half-plate, one quarter-plate, and two binocular stereoscopic câmeras, which were all brought to bear upon Katie at the same time on each occasion on which she stood for her portrait.

  565. Gorducho Diz:

    A fraude que eu lembrei foi denunciada pelo próprio Rhine, Dr.

  566. Vladimir Diz:

    .
    Fatboy: Não tente fazer aliança comigo, Dr.
    .
    COMENTÁRIO: Imagina Fatboy, não estou nem posso fazer aliança contigo, afinal você é crético e eu sou crente.
    Mas o fato é que reconheço que ao invés de partir para o “ad hominem” tal qual seus colegas, você ao menos pesquisa, e tenta
    refutar baseado em argumentos.
    .
    Fatboy: Não faço aliança com chiquistas enrustidos.
    .
    COMENTÁRIO: Chiquista eu? Onde?
    Está me confundindo com o DLT. Eu sequer sou Kardecista.
    Se quer me chamar de religioso, vá lá, mas me chame então de Spiritualista que seja.
    .
    Fatboy: O Sr. se diz estudioso dos fenômenos, sem religiosidade embutida,
    .
    COMENTÁRIO: Já lhe disse sou Spiritualista, mas sou Ateu. (pelo menos para o papai do céu cristão)
    .
    Fatboy: mas não perde a oportunidade de traiçoeiramente tentar defender CX quando lobriga o que lhe parece uma oportunidade.
    .
    COMENTÁRIO: Por mim? Fique a vontade para malhar o Judas no CX, esse já morreu mesmo, tampouco me interessa a FEB ou os Chiquistas.
    Meu negócio é Além Mar, lá com os Anglo-Saxões….
    .
    Fatboy: a inexistência dos fenômenos é a prova da incompetência deles.
    .
    COMENTÁRIO: Mas que inexistência, “Dio Santo” e eu te falei posts acima sobre o caso do médium islândes pesquisado pelo
    Erlendur Haraldsson???
    .
    Esqueceu?
    Veja:
    VOLTA AO PASSADO
    .
    Vladimir disse:
    Todavia o mais importante, é que os fenômenos de mediunidade do tipo forte ocorreram sim depois da Sra Piper, basta pensar
    no médium islandês Hafsteinn Bjrnsson estudando pelo Dr. Erlendur Haraldsson, dentre outros (inclusive já trazidos aqui pelo Vitor no sítio).
    .
    FIM DA VOLTA AO PASSADO
    .
    Isso sem falar nas respostas que o próprio Sr. Administrador deixou com referências…
    .
    Como diria um colega meu, está dando uma de John Armless rs
    .
    Fatboy: Segundo sua lógica aristotélica
    .
    COMENTÁRIO: Lógica Aristotélica é bom, mas prefiro a Paraconsistente…
    .
    Fatboy: o sol andou prá trás pois que está relatado na bíblia e não temos como refutar.
    .
    COMENTÁRIO: Relato bíblico é pesquisa científica? Desde quando? Bebeu? Alcool?
    .
    Está confundindo resultadoS de ESTUDOS CIENTÍFICOS feitos COM MÉTODO CIENTIFICO por CIENTISTAS, como uma premissa religiosa
    de um livro sagrado NÃO FALSEAVEL???
    .
    É febre??? 42º?
    .
    Fatboy: Nunca mais aconteceu, como nunca mais ocorreram os fatos “estudados” pelas SPRs.
    .
    COMENTÁRIO: Estou achando que o Sr não lê o que eu ou Vitor escrevemos, foi só elogiar que a coisa desandou…
    .

  567. Vladimir Diz:

    Fatboy, faz assim, esquece o elogio e me prova que houve fraude ou incompetência com as pesquisas feitas pela SPR em relação a Piper ou a Osborne e fica tudo certo.
    .
    O que acha?

  568. Gorducho Diz:

    Osborne não era médium, isso já foi mostrado até pelo Sr. Administrador vista a história da reencarnação.
    Quanto à Mrs Piper temos que o Hodgson ou se apaixonou ou pirou. E quanto ao William James temos as empregadas (a Casa respondeu na época mas fingiu não perceber a alfinetada…). Claro que não é prova de nada. A prova é a inexistência dos fenômenos – aliás fico satisfeito que concorda não ter o sol parado no firmamento: isso facilitará compreender o que estou a mostrar-lhe.
    Quanto ao islandês, está bem: enfureceu-se e apelou, mas vou procurar acima se bem me lembro mesmo nesta rubrica tentou aliar-se ao chiquista que estava tentando estabelecer uma cabeça-de-praia.

  569. Gorducho Diz:

    Osborne não era médium, isso já foi mostrado até pelo Sr. Administrador vista a história da reencarnação.
    Quanto à Mrs Piper temos que o Hodgson ou se apaixonou ou pirou. E quanto ao William James temos as empregadas (a Casa respondeu na época mas fingiu não perceber a alfinetada…). Claro que não é prova de nada. A prova é a inexistência dos fenômenos – aliás fico satisfeito que concorda não ter o sol parado no firmamento: isso facilitará compreender o que estou a mostrar-lhe.
    Quanto ao islandês, está bem: enfureceu-se e apelou.
    Mas então fica registrado: o Sr. não é chiquista</b.
    Certo
    ?

  570. Gorducho Diz:

    Não acima só uniu-se ao apelo para que não bloqueassem o Analista Scur caso fosse o mesmo como eram as suspeitas.
    Ótimo.
    Saiu em duplicidade pois que estava tentando editar o comentário descoberta a injustiça que fizera quanto a esta específica rubrica.

  571. Gorducho Diz:

    Traduzi porque a grande maioria dos que anonimamente leem não têm facilidade c/o inglês, não por descortesia para consigo, Dr.:
    [...] num espaço publico onde 50, 100, ou mesmo várias centenas de assistentes podem estar presentes ao mesmo tempo. Após descrever um falecido ou grupo de falecidos, Hafsteinn normalmente pergunta se alguém presente reconhece-os e pede que a audiência pergunte sobre eles. Então responde até onde pode, o que levar a descrições mais detalhadas de personalidade ou eventos. Esta situação permite alguma interação entre médium e assistente e geralmente uma resposta imediata se o médium diz algo sobre uma pessoa que foi reconhecida.
    Um característica inusitada e surpreendente dos comunicadores de Hafsteinn é que às vezes são de 2 gerações antepassadas do assistente. Então, ao invés de dar informações sobre os falecidos pais, tios ou tias, &c., Hafsteinn poderá falar sobre avós e outros parentes tão longínquos que o assistente conheceu-os apenas ligeiramente ou nem chegou a conhecer
    .
     
    Da p/parar por aqui não é mesmo?
    Muita paz…

  572. Vitor Diz:

    Gorducho,
    1º: o artigo sobre Hafsteinn já está traduzido. Não precisa retraduzi-lo…
    .
    http://obraspsicografadas.org/2011/um-experimento-com-o-mdium-islands-hafsteinn-bjrnsson/
    .
    2º: não, não dá para parar por aí. Inescapavelmente quem aplica essa tramoia revela duas coisas:
    .
    a) que já estava de má fé em relação ao texto logo de cara, apenas procurando um motivo para criticá-lo sem se dar ao trabalho de lê-lo minuciosamente.
    .
    b) que não sabe que o texto inteiro, afinal, pode suplantar uma das partes.
    .
    E de fato, é justamente isso que ocorre:
    .
    Uma visita feita por Hafsteinn à cidade de Nova Iorque significou uma oportunidade para uma experiência mais controlada semelhante às suas reuniões públicas normais para leituras clarividentes, mas evitando algumas de suas fraquezas.

  573. Gorducho Diz:

    Não houve malícia: é difícil localizar cá matérias. Não criticando a pesquisa, sabe muito bem que é mais rápido procurar no Google.
    Mas e esse então, não participa o Stevenson?
    E se o indivíduo alegava canalizar ultramundanos ex-terrícolas – i.e., espíritos espíritas -, por que nunca não fizeram os experimentos como devem ser para esse modelo de “mediunidade”?
     
    Esta pesquisa não conseguiu encontrar evidências de que as leituras de Hafsteinn contivessem conhecimento paranormal de pessoas mortas ligadas aos assistentes que participaram desta série de experiências. A primeira experiência projetada e executada para testar esta hipótese (Haraldsson e Stevenson, 1974) foi significativa (quatro de 10 assistentes escolheram corretamente os registros pretendidos para eles). No entanto, mais de 100 assistentes que participaram em 11 experiências adicionais e cujos resultados podiam ser avaliados não escolheram o próprio registro num nível mais elevado do que o esperado pelo acaso.

  574. Gorducho Diz:

    Qualquer pessoa com um ι de discernimento e senso crítico vê que o que eu traduzi é um espetáculo circense de leitura fira, tipo como os da Annie – guardadas as diferenças quando aos temas.

  575. Gorducho Diz:

    Ele está acompanhado de duas pessoas idosas — uma mulher idosa que se foi já há bastante tempo, e um homem idoso — evidentemente seus pais.
     
    Bom, como tenho mente aberta à pesquisa científica, devo então reconsiderar: CX tinha razão! Os falecidos geralmente estão acompanhados do vovô e da vovó na erraticidade.

  576. Vitor Diz:

    Esse aí é o 2º artigo, o qual Stevenson não participa:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2011/experimentos-adicionais-com-o-mdium-islands-hafsteinn-bjrnsson/
    .
    O número de leituras para avaliação, 10, é excessivo. Tanto é assim que os assistentes não conseguiram ordenar as 10 leituras. Sendo assim só foi possível uma avaliação por acertos diretos. Kelly em seu artigo de 2011 utilizou 6 leituras apenas, as quais os assistentes conseguiram ordenar. Com a ordenação, foi possível tanto uma avaliação por acertos diretos (em que todos os assistentes, no caso de um médium, obtiveram 100% de acerto nas 6 leituras, um resultado incrível), quanto uma avaliação por ordenação, em que efeitos paranormais não tão claros e nítidos ainda podem ser detectados.
    .
    Hafsteinn pode não ter passado na avaliação de acertos diretos – exceto na primeira experiência, em que tinha um caráter motivador por ser novidade – em que se tem efeitos claros e nítidos. Ele PODERIA ter passado na avaliação por ordenação caso os assistentes tivessem ordenado as 10 leituras, mas eles foram incapazes disso e isso prejudicou as coisas para o Hafsteinn.
    .
    Os 2 casos de comunicadores inesperados em que Hafsteinn foi um médium são fantásticos. A balança pende favoravelmente para uma paranormalidade genuína em Hafsteinn, em minha opinião.

  577. Gorducho Diz:

    É sempre assim nesse modelo: jogam c/a subjetividade. O falecido pode tudo menos ler um trecho escrito.
    Até sua desculpa quanto a inaplicabilidade dos nossos experimentos desenhados p/testar o espiritismo a outros tipos de supostos Ψs, como clarividência e telepatia. Mas quando o indivíduo se diz “médium” e alega canalizar falecidos – i.e., adota a axiomática espírita – não tem desculpa empregar modelos experimentais subjetivos e/ou estatísticos.
    Espiritismo não é estatístico.

  578. Vitor Diz:

    “O falecido pode tudo menos ler um trecho escrito.”
    .
    Veja o que já dizia Drayton Thomas:
    .
    Minha iniciação aos testes de livros foi no dia 14/06/1917, quando fui informado de que um grupo daqueles do outro lado planejara uma longa série deles, projetados para um propósito definido, e que outros os receberiam também. Pediram-me que fizesse anotações cuidadosas, e isso eu fiz. Os exemplos neste livro são transcritos dessas notas e das verificações posteriores. O comunicador supostamente era o meu pai. Uma das declarações preliminares é digna de consideração, tendo em conta as características que marcam os primeiros testes. Ele disse, ‘Eu “sentia” o espírito apropriado da passagem, em vez das letras que o compõem’. Mas, após 18 meses, ele apareceu adquirir um poder de, ocasionalmente, ver as palavras por algum tipo de clarividência. A transição gradual da ‘sensação’ para a ‘clarividência’, com sua culminação bem-sucedida em dar nomes exatos em ‘testes de jornais’, é um estudo interessante.
    .
    Objetou-se ser fisicamente impossível obter informação correta das páginas de um livro fechado. Possivelmente. Mas e se estamos lidando aqui com poderes não mais limitados pelas condições físicas? Os poderes de um espírito livre podem transcender os nossos. Podemos apenas estudar os fatos trazidos perante nós, tentando deduzir as leis que regem a sua origem.
    .
    Como é que a página exata pode ser dada corretamente? Fui informado de que esta era uma das maiores dificuldades, já que o método da ‘sensação’ não permite que um espírito operador decifre o número impresso na página, e assim um cálculo era necessário. A impressão deixada em minha mente pelas tentativas de explicações sobre o método utilizado foi que, quando uma página era fixada como contendo um pensamento adequado para o teste, o operador contava as páginas entre esta e o início, e que essa contagem era feita por um processo semelhante ao utilizado por nós quando nós rapidamente ‘roçamos’ um livro. O operador normalmente começa onde o fluxo de pensamento começa, e quando este cessa e recomeça mais elevado, ele conclui que ele passou do fundo de uma página para o topo da outra. Desta forma, dizem, é possível calcular o número de páginas entre o início e a passagem fixada para o teste. Ao averiguar geralmente se conta do início do material impresso, desconsiderando as folhas de guarda e a numeração do tipógrafo.

    .
    O espiritismo pode não ser estatístico, mas o espiritualismo é. Já disse que considero o espiritismo kardecista refutado.

  579. Vitor Diz:

    Alguns exemplos de testes de livros bem sucedidos:
    .
    ‘Em seu escritório perto da porta, na prateleira mais baixa, tome o sexto livro da esquerda, e na página 149; três quartos para baixo está uma palavra que transmite o significado de cair ou tropeçar’.
    .
    Um pouco além da metade do caminho desta página havia a seguinte frase: ‘. . . a quem um Messias crucificado era uma pedra de tropeço insuperável’.

    .
    Outro exemplo:
    .
    ‘Bem no fim da página ele pareceu receber algo sobre grande ruído, não um som agudo, fino, mas um mais pesado, de um barulho estrondoso’.
    .
    Perto do fim da página havia a frase: ‘Eu por acaso passava naquele momento ao longo da costa e ouvi as armas por dois ou três dias e noites sucessivamente’.

    .
    Mais um, esse narrado por Barrett:
    .
    Aqui, deixe-me oferecer um exemplo de um teste de livro que me foi dado em uma sessão com a Sra. Leonard em 5 de agosto de 1921. Durante seu transe, o Sr. Fred Myers supostamente falava comigo, por meio do controle Feda, e deu um ‘teste de livro’. Ele disse que havia alguns livros no lado direito de um aposento no andar de cima em nossa casa em Devonshire Place (a qual, é importante observar, a Sra. Leonard nunca visitou). Esta declaração estava muito correta, uma estante cheia de livros fica no lado direito da sala de estar no andar de cima. O controle continuou que, na segunda prateleira, a 1,20 metros do chão, no quarto livro contando a partir da esquerda, na parte superior da página 78, estão algumas palavras que ele (o Sr. Fred Myers) deseja que você tome como uma resposta direta dele próprio ao tanto de trabalho que você tem feito desde que ele morreu. Perguntado se o nome do livro poderia ser dado, a resposta foi ‘Não’, mas que, enquanto sentia a capa do livro, ele recebeu um sentimento de ‘progressão’. O controle continuou: ‘Em dois ou três livros deste teste de livros estão um ou dois livros sobre assuntos que Sir William costumava ser muito interessado, mas que nos últimos anos não tem dado tanta atenção. Isso está ligado aos estudos de sua juventude; e ele terá memórias particulares disso, já que se lembrará de seus dias mais jovens’. Eu não tinha ideia à quais livros ele se referia, mas ao voltar para casa constatei que, na posição exata indicada, o ‘livro do teste’ era Middlemarch, de George Eliot. A capa do livro mostrava o nome bem visível, a segunda metade, ‘marcha’, indicando o que o controle disse: ‘progressão’. Na primeira linha na parte superior da página 78 estão as palavras, ‘Ai, ai, eu lembro — você verá que eu me lembrei de todos eles’, cuja citação é singularmente apropriada, já que muito do meu trabalho desde que o Sr. Myers morreu se voltou para a questão da vida após a morte e se as lembranças dos amigos na Terra continuavam com os desencarnados.
    .
    Mas a parte mais notável deste teste de livros está contida na sentença, ‘dois ou três livros do teste de livros’, etc. Ao limpar estas estantes, a criada, sem nós sabermos, substituiu dois dos romances de George Eliot por dois volumes dos livros do Dr. Tyndall, a saber, o seu Heat e o Sound, que, para minha surpresa, foram encontrados exatamente na posição indicada. Na minha juventude, fui por alguns anos assistente do Professor Tyndall, e esses livros foram escritos enquanto eu estive com ele, e as investigações e experimentos que eles descrevem formaram ‘os estudos da minha juventude’. Uma investigação cuidadosa de todas as outras prateleiras e livros não resultou em nada nem remotamente aplicável ao teste oferecido. A coincidência, portanto, não pode explicar isso, nem a clarividência viajante pode explicar o assunto, já que a Sra. Leonard não sabe nada da nossa casa, nem da minha juventude, com a qual o Sr. Myers era familiar.

  580. Gorducho Diz:

    Ok: façamos com imagens na tela. Não tem problema.
    Pode me poupar de ter que repetir a descrições do estúdio no DT, não é?
     
    Em tempo: se eu não responder quando seria devido durante algumas horas ou dia(s) não será por fuga da luta. É que a Cia. Telefônica está colocando fibra ópticas (recém…) onde me localizo, e certamente alguma confusão farão ao unir as centenas de pontinhas.

  581. Vitor Diz:

    Ok: façamos com imagens na tela. Não tem problema.
    .
    Ótimo. Isso foi vastamente feito nos experimentos de telepatia em sonhos.
    .
    http://cienciaconsciencia.com/?p=1
    .
    Já lhe mostrei também um dos artigos publicado no American Journal of Psychiatry, “An experimental approach to dreams and telepathy. II. Report of three studies”.
    .
    https://app.box.com/s/dmdalvm0yoyzu6d4h6gajj1slshebtqm
    .
    Uma psíquica chamada Lina passou no teste com imagens em 2011:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2012/um-experimento-de-clarividncia-de-resposta-livre-com-uma-psquica-talentosa-2011/

  582. Gorducho Diz:

    Perguntado se o nome do livro poderia ser dado, a resposta foi ‘Não’, mas que, enquanto sentia a capa do livro, ele recebeu um sentimento de ‘progressão’.
     
    :lol: :lol: :lol:
    Chega a me doer o estômago; ainda bem que não contraí soluços, para os quais sou predisposto por natureza.
    Não é assim que se testa. Vou fazer um simulação realística – de verdade mesmo, espere um pouquinho…
     
    [experimentador sério] – Tem algum espírito aqui na sala?
    [espírito] – Sim, estamos eu, vovó e titia Elvira.
    [experimentador sério] – Espírito, qual foi teu nome na última encarnação?
    [espírito] – Gorducho da Silva Grassouillet.
    [experimentador sério] – Bem… leia então alguma coisa naquele livro que vedes aberto na mesa à minha esquerda.
    [espírito] – Equilíbrio térmico da atmosfera em maiúsculas e logo abaixo processo adiabático.
    [experimentador sério] – Está bem, obrigado, espere-nos um pouco amigo ultramundano.
     
    Um cético e um crente conferem o livro sem tocá-lo. Sem conter lágrimas de arrependimento, o experimentador sério exclama:
    Oh maldito que sou… escarnecia tanto de Vitor Moura e de todos espiritualistas!
    —————————————————————————————————————————–
     
    Abrí aleatoriamente o livro de Meteorologia do Sonnemaker, caiu na pg. 44.
    Quer que lhe simule um experimento sério análogo com imagens?

  583. Larissa Diz:

    http://revistaglamour.globo.com/Na-Real/noticia/2015/05/casal-que-ganha-vida-como-caca-fantasmas-visita-redacao-da-glamour-temos-companhia-ou-nao.html
    .
    Aqui temos a psíquica, o método e o equipamento para os testes.
    O q acham?

  584. Larissa Diz:

    Ah! Essa senhora esteve envolvida com a “investigação” da morte daquele ex ministro do STF. Quase foi presa ao usar seus dons para solucionar o caso.

  585. Gorducho Diz:

    Favor relatar resumidamente o caso, Analista Larissa…
    Eu já disse bem objetivamente: caso achem o #MH370 dentro de 1 nmi das coordenadas, considero experimento válido.
    Tem que falar antes.
    Tem as coordenadas informadas pelo espírito arquivadas, Sr. Administrador?
     
    [...] “ghost meter”, que mede o campo eletromagnético.
    Mas esse não é o espiritoscópio inventado cá no Brasil? O AMo é que conhece bem a história, até comentou. Mas, pouco surpreendentemente, decerto inventaram aqui mas fabricar fabricam na América ou mais provavelmente na China :(

  586. Contra o chiquismo Diz:

    Vlad, TROLL é pouco pra vc. Po..chega de tantas falácias e SPR. Evidência não é prova material. Chego a lembrar do discurso do capitão da neve de 220v dr bezerra no filme dele contra os materialistas.
    //
    /
    “Vladimir Diz:
    porque não lembrarmos do Nobel Charles Richet…”

    **
    até cx foi indicado ao Nobel…

    ///
    “Vladimir Diz:
    Contra disse: mas querer dizer que há provas da existência aí já é demais
    .
    COMENTÁRIO: Em nenhum momento eu disse PROVAS, mas disse EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS em sentido forte.”

    //
    //
    Sim meu caro, eu quero provas materiais palpáveis, afinal sou materialista (Materialismo ingênuo e pueril -como vc diz) .

    ///
    //
    “Contra disse: pois é dito que os ‘espiritos’ podem tomar forma PALPÁVEL
    .
    COMENTÁRIO: Quem disse isso???”

    //
    //
    Aqui:
    95.
    O invólucro semimaterial do Espírito tem formas deter-
    minadas e pode ser perceptível?
    O
    LIVRO
    DOS
    ESPÍRITOS
    “Tem a forma que o Espírito queira. É assim que este
    vos aparece algumas vezes, quer em sonho, quer no estado
    de vigília, e que pode tomar forma visível, mesmo palpável.”
    //
    //

    e aqu:
    http://www.saindodamatrix.com.br/archives/mat-josefa-peixotinho.jpg

    O sr sabe de tudo isso, não fique desviando o assunto.

  587. Vitor Diz:

    “Não é assim que se testa”.
    .
    Concordo referente ao espiritismo kardecista. Apenas para a conversa não ficar circular, acrescento que mesmo o espiritismo kardecista tinha exceções para a visão dos espíritos, dizendo que havia aqueles que viam apenas trevas por expiação.
    .
    Os testes acima, embora as respostas não fossem o esperado pelo kardecismo, claramente descartam explicações normais, só restando as paranormais.
    .
    Além disso, há alguns exemplos que os espíritos transmitiram o título de livros. Lá vai:
    .
    Em outra ocasião — 17 de julho de 1918 — uma tentativa foi feita para fazer com que A. V. B. descrevesse um livro deliberadamente selecionado por U. V. T. [...]. O livro escolhido foi um francês chamado Amitié Amoureuse, e consistia de uma série de cartas trocadas entre um homem e uma mulher. [...]. Feda fracassou em lhe dar a posição na estante, mas em última análise forneceu uma aproximação inequívoca do título. A princípio ela não chegou mais perto além de “soa um pouco como Asia — Asieu”. Depois, entretanto, ela soletrou como A.M.U.R.E.U.S.E. e então — usando a pronúncia continental disse “Amici, Amois — não aquele Amit —… Amici, Amisé, Amicié.”
    .
    Outro exemplo:
    .
    ‘Chegando agora à prateleira mais baixa próxima a porta, há um título perto da porta sugerindo grego ou relativo à Grécia’.
    .
    Neste caso, eu era capaz de lembrar que os livros mais próximos da porta sobre a prateleira mais baixa foram comprados, usados para fins de referência. Eu ainda não tinha usado os livros, e pensava neles coletivamente como ‘Os Primeiros Pais da Igreja’. Que eles se relacionavam com o grego era certo, mas eu esperava alguma referência no prefácio de escritos gregos, ou possivelmente uma citação grega na folha de rosto. Que não nada havia nada grego ou relativo à Grécia nos títulos propriamente ditos eu achava bastante certo. Qual não foi o meu espanto ao ver que o segundo a partir da porta incluía em seu título o nome ‘Atenágoras’. Isso sugere inteiramente a Grécia, e o livro afirma que Atenágoras foi um filósofo de Atenas.

  588. Contra o chiquismo Diz:

    Vlad, olha os seus amigos aqui:

    ///
    http://www.mofolandia.com.br/mofolandia_nova/trololo.htm

    //

    Já que vc é TROLL, nada como a Família Trololo e vou me referir agora a vc como o “Prefeito Lumpkin”, o lider da Comunidade Trololo.

    //
    Prefeito Lumpkin, vc não me falou das suas experiências pessoais, se viu ou ouviu algo dos ‘espiritos’ ou mesmo se tocou neles.

  589. Gorducho Diz:

    Uma psíquica chamada Lina passou no teste com imagens em 2011:
     
    Especialmente p/o Sr. que gosta de matemática, Analista Marciano. Olhe só um exemplo de como eles fazem p/”decodificar” a psicografia. É mais complicado que o método de decifrar aquele código japonês que aparece no filme Midway.
     
    ps = Permutations[Range[1, 10]];
    Cnt[l_] := Plus @@ MapThread[If[#1 == #2, 1, 0] &, {l, Range[1, 10]}]

    Cnt [n] retorna o número de eventos ??elementares favoráveis em que a permutação concorda com a permutação correta dada em n lugares (alvos). O número de eventos para o nosso problema (Etapa 1), é dado na Tabela 1 (para detalhes precisos sobre cálculos, veja o APÊNDICE).
     
    Para estudar espiritismo hoje em dia tem que primeiro aprender bem integrais de Lebesgue, tipos de convergência em espaços vetoriais, análise complexa; e por aí vai…

  590. Gorducho Diz:

    Não, não é só no espiritismo kardecista. Os espíritos do DT enxergavam muito bem -será possível que vou ter que traduzir – para que todos possam ver a realidade dos relatos – de novo?
    Quanto a psíquicos de outras formas, que não aleguem contactar “espíritos” espíritas, ok.
    Mas não é o caso do islandês aquele, visto que canaliza o vovô, o tataravô, a prima…

  591. Vitor Diz:

    “Não, não é só no espiritismo kardecista. Os espíritos do DT enxergavam muito bem”
    .
    OCASIONALMENTE. É o que está escrito pelo próprio Thomas.
    .
    “Quanto a psíquicos de outras formas, que não aleguem contactar “espíritos” espíritas, ok. Mas não é o caso do islandês aquele, visto que canaliza o vovô, o tataravô, a prima…”
    .
    E o que tem o islandês? Parece que para você só valem os resultados e os testes com ‘acertos diretos’. A ciência desenvolveu outras formas para detectar efeitos não tão flagrantes como os exibidos pelos acertos diretos. Limitar a pesquisa mediúnica e o valor dos resultados apenas aos acertos diretos é, digamos, limitante demais. Ainda assim, como mostrado, há vários exemplos de acertos diretos obtidos nas pesquisas, passadas e atuais.

  592. Gorducho Diz:

    Vou parar por aqui porque fica circular, que nem as conversas que tínhamos sobre o Crookes c/o Professor.
     
    Tem à mão as coordenadas?

  593. Gorducho Diz:

    Só para finalizar: é que os próprios “médiuns” alegam quando lhes convém que isso se passa segundo esse modo. O experimento foi desenhado com base nas alegações, e não vice versa.
    O “espírito” consegue explicar: chegando agora à prateleira mais baixa próxima a porta, há um título perto da porta sugerindo grego ou relativo à Grécia; mas não consegue ler procedimento para voos em rota – abri de novo agora caiu a pg. 64.
    Ou não vai conseguir dizer: é um bidê se o experimento for c/imagens. Precisa complicar com imagens complexas e o “espírito” fazer uma novela de 5 a 10 linhas p/dizer isso<b?
    Ora, aplique em quem quiser menos na bancada cética. Nosso partido não tem fisiologismos: não aceitamos a filiação de ingênuos.

  594. Gorducho Diz:

    Agora sim paro: pode ficar com a última palavra neste tema nesta rubrica.
    Prometo.
     
    Veuillez agréer, &c.

  595. Contra o chiquismo Diz:

    Vitor, afirme sem citar estudos:
    //
    “Espíritos” existem?
    Sim ( )
    Não ( )

    // //
    Apenas sim ou não. Grato.

  596. Contra o chiquismo Diz:

    Por falar em Nobel e Cx… O Globo traz uma série de reportagens desde 1935 com o mineirinho esperto:
    //
    //
    http://acervo.oglobo.globo.com/em-destaque/ha-80-anos-medium-chico-xavier-era-revelado-em-reportagens-do-globo-15758885

  597. Contra o chiquismo Diz:

    Curioso, é que o repórter é que parece estar “psicografando” he he he…
    /
    //
    http://acervo.oglobo.globo.com/incoming/15758884-880-08b/materia/2010052691792.jpg

  598. Vitor Diz:

    Contra,
    responder apenas ‘sim’ ou ‘não’ é comprometedor para uma postura científica. O verdadeiro cientista sempre se expressa por probabilidades. Prefiro dizer que é extremamente seguro dizer que paranormalidade existe, e que espíritos são bons candidatos como explicação para uma determinada classe dos fenômenos.

  599. Contra o chiquismo Diz:

    Vitor, depois de centenas de anos não se tem uma resposta e prova material 100% verdadeira?

    //
    //
    Afirmo com 100% de certeza sim ou não:

    O Oxigênio existe?

    Sim ( )
    Não ( )
    **
    **
    Sim.

    Mesmo que não possamos vê-lo, ele existe comprovadamente e é um gás incolor, inodoro e insípido (ou seja, sem cor, sem cheiro e sem gosto) e recebe na tabela periódica, o símbolo químico “O”.

    //
    /
    Isso sim é definição.

    //
    //
    Vitor diz:
    ” Prefiro dizer que é extremamente seguro dizer que paranormalidade existe…”

    //
    /
    Seguramente se fosse provada como o exemplo simplório acima, tudo bem. Mas tudo é especulação. Bem, ninguém até hoje ganhou o 1 milhão do Randi. Quer prova maior que essa (de não haver ganhadores) que não existe ?

  600. Marciano Diz:

    VLAD, você é um enrolão.
    Lá em cima eu perguntei:
    .
    Será que nosso dileto vampiro sabe dizer por que razão a maioria absoluta da comunidade científica não dá a mínima para SPR?
    .
    Você, como de hábito, disse que seria por “(…)desinteresse, ignorância, falta de conhecimento, bom senso, fica a seu critério”.
    .
    Agora continua com o círculo vicioso, querendo que eu prove a besteirada esquecida no passado de SPR.
    Isto sim, é jogar a toalha, roer a corda, sair pela tangente, fugir do assunto.
    Você disse que sou “adevogado”. Pois estão você não passa de um “mede-cuzinho” metido a besta. Acho que seus colegas que dizem que psiquiatra não é médico têm razão.
    .
    .
    Você diz a toda hora que ganhou o debate, que não-sei-quem perdeu o debate, agora diz que foi xeque-mate, o que prova que você quer é debater pelo prazer de argumentar, não está convencido de coisa alguma. Ou seja, É MESMO APENAS UM TROLL.
    .
    .
    .
    1. Gorducho Diz:
    MAIO 6TH, 2015 ÀS 7:01 AM
    Fotos estereoscópicas deduzo então serem 2 com separação angular correspondente à distância entre os olhos dos hominais terrícolas, tiradas simultaneamente. E lobrigadas então através dum estereoscópio como descrito pelo AMa.

    Five complete sets of photographic apparatus were accordingly fitted up for the purpose, consisting of five cameras, one of the whole-plate size, one half-plate, one quarter-plate, and two binocular stereoscopic câmeras, which were all brought to bear upon Katie at the same time on each occasion on which she stood for her portrait.
    .
    Answer: That’s right. What about yours? Already done?
    What are you waiting for?
    Have fun! It’s guaranteed to entertain you.
    .
    .

    .
    VLAD, RESPONDENDO AO GORDUCHO:
    .
    “Já lhe disse sou Spiritualista, mas sou ATEU”.
    .
    A GRESP sabe disso? E os landmarks?
    Respeite seu juramento, Cavaleiro Kadosch.
    Como fica o “crer em Deus, acima de tudo”?

    .

    .
    Relato bíblico é pesquisa científica? Desde quando? Bebeu? Alcool?
    .
    Como pseudocientista Vlad não reconhece a ciência do design inteligente?
    .
    .

    GORDUCHO, eu vi o Midway, sem os efeitos de cinema. Tenho um livro sobre os fatos reais da batalha. Ainda não o li.
    Pelos menos na segunda guerra o método complicado deu resultados aproveitáveis. Já no caso do espiritismo estatístico…
    .
    .
    .
    “Para estudar espiritismo hoje em dia tem que primeiro aprender bem integrais de Lebesgue, tipos de convergência em espaços vetoriais, análise complexa; e por aí vai…”.
    .
    É por isso que se fala em ciência espírita. Vereza fala disso tudo em seu apartamento, já assisti a uma aula, em desdobramento físico. Vereza nem notou minha presença.
    .
    .
    .
    1. Gorducho Diz:
    MAIO 6TH, 2015 ÀS 12:15 PM
    Agora sim paro: pode ficar com a última palavra neste tema nesta rubrica.
    Prometo.

    Veuillez agréer, &c.
    .
    Eu também já havia notado, há muito tempo, e venho procurando observar a regra não escrita.
    .
    .
    Eu afirmo que a probabilidade de existirem lobisomens, xícaras e ovos voadores, divindades, espíritos e psi não é igual a zero, é igual a 10 elevado e menos infinito.
    .
    ∅ ≆ 0
    .
    ∅ = 10 – ∞
    .
    ∅ é o conjunto (vazio) de lobisomens, xícaras e ovos voadores, divindades, espíritos e psi.

  601. Vitor Diz:

    Contra,
    comentando:
    .
    1) “Afirmo com 100% de certeza sim ou não:

    O Oxigênio existe?

    Sim ( )
    Não ( )
    **
    **
    Sim.”
    .
    Como vc pode garantir que até hoje e neste momento você não está apenas sonhando e que a realidade é completamente diferente de tudo que você acredita conhecer? Pense na proposta do filme Matrix…
    .
    2) “ninguém até hoje ganhou o 1 milhão do Randi. Quer prova maior que essa (de não haver ganhadores) que não existe ?”
    .
    Leia meu texto: http://comkardec.blogspot.com.br/2010/10/o-desafio-de-james-randi-demonstra-que.html

  602. Marciano Diz:

    Vitor, se você acha que existe alguma possibilidade de que possamos estar sonhando com a realidade, como no file Matrix, então minha equação expressa acima dever estar certa.
    .
    By the way, eu fiz uma análise estatística de todo o conteúdo do blog e chequei à conclusão (um tanto óbia) de que o assunto cx é o que mais acende o ambiente.
    cx era mesmo um espírito de muita luz.
    Arranje mais material assim, sempre que puder.

  603. Marciano Diz:

    Se acha a realidade de Matrix completamente impossível e a compara com o assunto aqui discutido, eu concordo.
    A analogia é perfeita.
    Sabemos perfeitamente o que não existe, o que é impossível, mesmo não podendo provar (qual seria a necessidade da prova?).

  604. Marciano Diz:

    Para variar, o poltergeist andou vandalizando meus textos.
    Comeu letras, trocou-as.
    Não me importo mais.
    .
    Para o bem de Vlad, tomara que o GRANDE ORIENTE DE SÃO PAULO não tenha visto sua declaração inequívoca de que não acredita no G.A.D.U.

  605. Marciano Diz:

    Vlad, está preparado para procurar outra potência, uma dessas irregulares?

  606. Marciano Diz:

    Vlad vai para uma loja espúria, depois de tantos anos seguindo os graus filosóficos.
    Que triste fim.

  607. Contra o chiquismo Diz:

    “Vitor Diz:
    maio 6th, 2015 às 3:01 PM

    Contra,
    comentando:
    .
    Como vc pode garantir que até hoje e neste momento você não está apenas sonhando e que a realidade é completamente diferente de tudo que você acredita conhecer? Pense na proposta do filme Matrix…”
    .

    Então tou sonhando. Prefiro assim. Prefiro a realidade das Testemunhas de Jeová ou da IURD.

  608. Toffo Diz:

    Realmente não tenho tido tempo de entrar mais amiúde (como diria nosso amigo CX), mas a coisa tá bombando por aqui.
    .
    Li algo em algum post aqui sobre o Bezerra de Menezes, de quem diziam que não era aquilo que os espíritas pensam que é. Alguém sabe onde está publicado?
    .
    Bezerra está para os espíritas assim como Prestes Maia está para os paulistanos: o prefeito empreendedor, que abriu São Paulo para a modernidade, construiu avenidas, reformou o centro, retificou o rio Tietê &c &c &c. Hoje, analisando a cidade que me acolheu, percebo que Prestes fez muito mais mal a São Paulo que bem: ao retificar o rio, eliminou as várzeas de alagamento, propiciando as enchentes que infernizam a cidade, além da especulação desenfreada no local. Ao fazer as avenidas, derrubou centenas de prédios, alguns maravilhosos, destruindo tudo o que encontrava. Hoje as avenidas que ele projetou, como a Prestes Maia, a Av. Ipiranga, a Nove de Julho entre outras, estão degradadas. A Nove de Julho, obra dele, esconde um rio que insiste em voltar à superfície quando chove muito. Assim também é Bezerra: um católico que virou rustenista e distorceu o espiritismo, além de ter um gênio bem diferente do diáfano zéfiro que normalmente é pintado pelos adeptos. Enfim….

  609. Contra o chiquismo Diz:

    Toffo, muito bom, fale mais deste personagem (idolatrado é bem verdade) que tem esse lado negativo.

  610. Marciano Diz:

    Contra, recomendo a você a leitura de uma compilação de textos, escritos por Canuto Abreu, sobre o roustainguismo na FEB e Bezerra de Menezes.
    .
    Trechos, extraídos de http://www.ofrancopaladino.pro.br/mat461.htm
    .
    PREDOMÍNIO DO ROUSTAINGUISMO NA FEB

    Do livro “BEZERRA DE MENEZES” de Canuto Abreu, publicado pela Editora da Federação Espírita do Estado de São Paulo, extraímos o seguinte trecho:
    “… como O Evangelho segundo o Espiritismo’de Allan Kardec era um comentário, não aos Evangelhos de Jesus, mas aos princípios basilares da doutrina de Jesus (…) buscaram (os místicos, grupo de espíritas recém saídos do Catolicismo Romano) uma obra mais vasta (…) O livro de Roustaing, (‘Os Quatro Evangelhos’), chegara ao Brasil muito cedo, quase ao mesmo tempo que os livros de Kardec. Os espíritas evangélicos mais cultos, à frente dos quais se achava o mais erudito de todos, – Bittencourt Sampaio – tomaram Os Quatro Evangelhos como vade-mécum e o levaram à altura de última palavra sobre a doutrina de Jesus.
    “O livro de Roustaing apresentava o mesmo valor doutrinário de O Livro dos Espíritos de Allan Kardec, isto é, ambos atribuíam o que estava escrito a uma revelação ditada. Mas tinha sobre a obra de Kardec uma vantagem para o crente: todas as explicações eram dadas como advindas dos próprios evangelistas (Mateus, Marcos, Lucas e João), assistidos pelos apóstolos, e estes, a seu turno, assistidos por Moisés.
    “Os crentes dispensam em regra as provas. Contentam-se com a presunção de boa fé.
    “O roustanismo pôde, assim, graças à tolerância dos Espíritas evangélicos ganhar adeptos entre os (Espíritas) místicos (…) A obra de Roustaing concorreu, entretanto, para dividir os crentes e criar dificuldades invencíveis à desejada harmonia de vistas. Os espíritas cristãos passaram a formar dois grupos bem distintos: os kardecistas e os roustanistas. Os kardecistas tinham (e têm) Deus como único Senhor, causa primeira de todas as coisas. Para os kardecistas, Jesus era (e é) o mestre, o irmão maior. Não dão ao Cristo quaisquer característicos de deidade (divindade). Já para os roustanistas, Jesus é o Senhor, igualzinho a Deus. eles distinguem o Pai e o Filho, mas lhes atribuem uma única deidade (ou divindade). Os roustanistas veneram uma Senhora (Maria, a Virgem-Mãe de Deus (Jesus). Os kardecistas não. Para os roustanistas, o corpo de Jesus era somente fluídico (tese docetista). Para os kardecistas, o corpo de Jesus era de carne e osso, como o de qualquer ser humano…” (págs. 81 e 82)
    Prosseguindo em suas considerações históricas, diz Canuto Abreu: “… como a Federação (Espírita Brasileira), i ficar nas mãos dos adeptos do roustainimo, compreenderam os kardecistas e os espiritistas puros (os científicos) que teriam, mais cedo ou mais tarde, de se retirar e lutar contra ela, por causa da desinteligência de princípios.
    “Na Assembléia Geral do dia 3 de agosto de 1895, convocada para examinar a situação financeira da instituição e eleger a nova Diretoria da FEB, o Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, do grupo dos roustanistas, obteve 19 votos e os científicos, apenas 2.
    “Ao ser empossado por Elias da Silva, Bezerra de Menezes expôs o seu pensamento…” (pág. 83)
    Deixou bem claro que precisava de carta branca para dirigir a instituição, tanto sob o ponto de vista material como sob o ponto de vista espiritual.
    Ao terminar o seu pronunciamento, como Presidente da Federação Espírita Brasileira, Bezerra de Menezes fez uma prece de agradecimento a Deus, a Jesus e a Maria.
    E assim, – comenta Canuto Abreu -, “a FEB iniciou a fase dos místicos (roustainguistas) que dura até hoje”.

    NOSSO COMENTÁRIO

    A partir de então somente pode ser eleito e empossado presidente da Federação Espírita Brasileira quem se declare, abertamente, adepto de J. B. Roustaing, como acontece ainda hoje!
    Por outro lado, o médium de Pedro Leopoldo, Francisco Cândido Xavier, ao se ligar aos presidentes da FEB, desde o lançamento de sua obra psicografada “Parnaso de Além Túmulo” e da publicação pela FEB do seu livro também psicografado “Brasil, Coração do Mundo e Pátria do Evangelho”, em que deixou bem claro que J. B. Roustaing foi “coadjutor” (auxiliar) de Allan Kardec, contribuiu bastante para tornar maior ainda o poder ditatorial dos presidentes da FEB roustainguista. Da mesma forma pode-se dizer em relação à atitude injustificável de Lins de Vasconcelos, forçando, em princípios de outubro de 1949, a realização daquele desastrado encontro, na sede da FEB, no Rio de Janeiro, do qual resultou o acordo conhecido como “Pacto Áureo”. Criou-se assim o Conselho Federativo Nacional, cujas reuniões periódicas são presididas pelo presidente da FEB roustainguista..
    Ficava pois restabelecido aqui, na Pátria dos “Quatro Evangelhos” de Roustaing, o Tribunal da Santa Inquisição ou Santo Ofício que tem, como presidente espiritual, o padre jesuíta Manoel da Nóbrega. No século passado, seu pseudônimo era Emmanuel.
    E ai dos que se manifestarem contrários à estrutura montada pelos roustainguistas com a criação da Federação Espírita Brasileira! Ai dos que se revoltarem contra o poder central! Têm que permanecer com a boca fechada nas reuniões dos centros espíritas e nas atividades dos Congressos, promovidos pela FEB com a presença de representantes das Federativas Nacionais. Têm que continuar amordaçados.

    Se quiser ler o livro todo, pelo custo total de R$ 0,00, em infinitas prestações, acrescido apenas de sua alma, vai aqui o link:
    .
    http://www.bvespirita.com/Bezerra%20de%20Menezes%20%28Canuto%20Abreu%29.pdf

  611. Marciano Diz:

    Aviso: ler este livro faz você ficar com pena do sofrimento do Arduin, purista obrigado a se curvar à FEB, para poder continuar a frequentar o clubinho chiquista.

  612. Vladimir Diz:

    Marciano Diz:
    maio 6th, 2015 às 2:47 PM
    .
    Você disse que sou “adevogado”. Pois estão você não passa de um “mede-cuzinho”
    .
    COMENTÁRIO: Além do ad hominem habitual, partiu para o baixo calão?
    .
    Depois dessa…encerro minha participação nesta postagem.

  613. Gorducho Diz:

    Mesmo que tenha encerrado, estará a lobrigar…
    Vladimir Diz: porque não lembrarmos do Nobel Charles Richet…
     
    Abordei cá ontem o envolvimento explícito dele no acobertamento. Aliás era diretamente interessado pois que a Eva C. nada mais nada menos era a Marthe da villa Carmen.
    É o que eu lhe digo Dr. Nesse ramo sempre tem um senão. Não é implicância, creia. É conhecimento do assunto (da aldeia no popular).
    Se ajudar a descobrir material sobre a varíola de 63 prometo nunca mais obtemperar quando em outras rubricas mencionar Mrs Piper ou a eficácia das metodologias e competência das SPRs.

  614. Marciano Diz:

    Quem partiu para a ignorância, ao me chamar de “adevogado”, foi o dr. Vlad.
    Queria o quê?
    .
    Injúria
    CÓDIGO PENAL

    Art. 140. Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:

    Pena – detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.

    § 1º O juiz pode deixar de aplicar a pena:

    I – QUANDO O OFENDIDO, DE FORMA REPROVÁVEL, PROVOCOU DIRETAMENTE A INJÚRIA;

    II – NO CASO DE RETORSÃO IMEDIATA, QUE CONSISTA EM OUTRA INJÚRIA
    .
    “Se as palavras proferidas por advogados, tomadas isoladamente, configuram, em tese, a prática de crime contra a honra de magistrado, contudo, quando contextualizadas, revelam, desenganadamente, retorsão diante das também desonrosas palavras do Juízo, o trancamento da ação penal, porque as partes, em meio à troca de ofensas recíprocas, limitaram-se à discussão da causa, é medida que se impõe. 3. A exclusão da responsabilidade penal não afasta o juízo de reprovação ético-profissional – coibível administrativamente – até porque reveladoras as condutas de total desconhecimento quanto ao dever de zelo recíproco entre magistrados e advogados. 4. Ordem concedida para determinar o trancamento da ação penal” (STJ, HC 19486/PB, 6ª T., Rel. Min. Hamilton Carvalhido, j. 18-12-2001, DJ 6-5-2002, p. 326)
    .
    .
    Não se pode admitir que expressões como “adevogado” sejam consideradas polidas.
    .
    He who lives by the sword, dies by the sword.
    Qui gladio percutit, gladio morietur.
    .
    .
    Bateu, levou!
    Está com sorte de eu não ter feito como Contra vez certa vez com o Arnaldo.
    Foi simplesmente isto:

    ……..…../´¯/)………. (\¯`\
    …………/….//…………\\….\
    ………../….//…………. \\….\
    …../´¯/…./´¯\…………/¯ `\….\¯`\
    .././…/…./…./.|_……_| .\….\….\…\.\..
    (.(….(….(…./.)..)..(..(. \….)….)….)….)
    .\…………….\/…/….\. ..\/…………../
    ..\…………….. /……..\……………../
    ….\…………..(………..)…………../
    .
    .
    Assim é o Vlad, o que ele pode fazer, outros não podem.
    .
    Meça suas palavras na próxima vez, Vlad.
    Comigo é assim mesmo, bateu, levou!

  615. Marciano Diz:

    Pode ser que Vlad não saiba escrever “advogado”.
    Nesse caso, eu não sei escrever o diminutivo de médico.
    Não é o caso, pois, embora gramática não seja o seu forte, ele aspeou, para deixar claro que queria ofender.
    Animus injuriandi.
    Quando leva o troco, pede pra sair.
    Vá em paz, senhor 02!

  616. Contra o chiquismo Diz:

    Valeu Marciano, vou ler com calma esse material.
    //
    Se quiser usar a imagem contra o dr, eu nem te cobro royalties. Fica liberado o uso contra sectários, fanáticos e circulares (conversa em círculo).
    //

    Curioso se dizer ateu o dr…
    não tem sentido já que ele é filho da viúva como vc bem observou…

  617. Gorducho Diz:

    Esta acho que é a origem da acusação de plágio dos teosofistas. Mas como sói acontecer nesse meio, não cita a fonte.
    Não sei a qual texto chiquista se refere…
    [Dhâranâ nº 4– Setembro – Outubro - 1954 – Ano XXIX]
     
    Por tudo isso e muito mais ainda, a Sociedade Teosófica Brasileira [atual Sociedade Brasileira de Eubiose] fez construir seu Templo dedicado ao avatara cíclico, ao mesmo tempo que à todas as religiões do mundo e, consequentemente, à Fraternidade Universal da Humanidade, no Lugar onde, a bem dizer, o Maná atual conduziu seu Povo, dando-lhe o tradicional nome de Vila Canaã (ou Terra da Promissão). E isto, na estância hidromineral de São Lourenço, no Estado de Minas Gerais. E a cuja estância, com sua “Montanha Sagrada” – pois foi nela onde se deu a espiritual eclosão do Movimento em que a mesma Instituição se acha empenhada -, o grande cientista e teósofo espanhol Dr. Mário Roso de Luna, deu o precioso nome de “capital espiritual do Brasil” [2].
    [2] O querido e bondoso “médium Chico Xavier” – que mais o apreciamos como teosofista incipiente, do que propriamente “médium espírita”, (ele mesmo afirma “que não tem certeza se são dele ou dos espíritos, as mensagens que recebe”), diz ter recebido, de Humberto de Campos, uma delas que foi publicada em jornais espiritas, e onde o mesmo escritor patrício “desencarnado”, anuncia “a vinda do avatara no ano 2.000, numa estância de águas minerais, com o nome de um santo da Igreja e num Estado central”. Humberto de Campos, se foi ele mesmo quem deu semelhante Mensagem, devia ter sido mais sincero, porque, há longos 31 anos não temos feito outra coisa, senão, trabalhar nesse sentido. Como foi dito no texto, é aí onde fizemos erigir um Templo que é visitado todos os domingos por vultoso número de pessoas.

  618. Toffo Diz:

    Só uma pergunta: isso existe?
    .
    MEDICINA RECONHECE A OBSESSÃO ESPIRITUAL

    Código Internacional de Doenças (OMS) inclui influência dos Espíritos
    Medicina reconhece obsessão espiritual
    Dr. Sérgio Felipe de Oliveira com a palavra:

    Ouvir vozes e ver espíritos não é motivo para tomar remédio de faixa preta pelo resto da vida… Até que enfim as mentes materialistas estão se abrindo para a Nova Era; para aqueles que queiram acordar, boa viagem, para os que preferem ainda não mudar de opinião, boa viagem também…
    Uma nova postura da medicina frente aos desafios da espiritualidade.
    Vejam que interessante a palestra sobre a glândula pineal do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico psiquiatra que coordena a cadeira de Medicina e Espiritualidade na USP:
    A obsessão espiritual como doença da alma, já é reconhecida pela Medicina. Em artigos anteriores, escrevi que a obsessão espiritual, na qualidade de doença da alma, ainda não era catalogada nos compêndios da Medicina, por esta se estruturar numa visão cartesiana, puramente organicista do Ser e, com isso, não levava em consideração a existência da alma, do espírito. No entanto, quero retificar, atualizar os leitores de meus artigos com essa informação, pois desde 1998, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o bem-estar espiritual como uma das definições de saúde, ao lado do aspecto físico, mental e social. Antes, a OMS definia saúde como o estado de completo bem-estar biológico, psicológico e social do indivíduo e desconsiderava o bem estar espiritual, isto é, o sofrimento da alma; tinha, portanto, uma visão reducionista, organicista da natureza humana, não a vendo em sua totalidade:
    Mente, corpo e espírito.
    Mas, após a data mencionada acima, ela passou a definir saúde como o estado de completo bem-estar do ser humano integral:
    Biológico, psicológico e espiritual.
    Desta forma, a obsessão espiritual oficialmente passou a ser conhecida na Medicina como possessão e estado de transe, que é um item do CID – Código Internacional de Doenças – que permite o diagnóstico da interferência espiritual Obsessora.
    O CID 10, item F.44.3 – define estado de transe e possessão como a perda transitória da identidade com manutenção de consciência do meio-ambiente, fazendo a distinção entre os normais, ou seja, os que acontecem por incorporação ou atuação dos espíritos, dos que são patológicos, provocados por doença.
    Os casos, por exemplo, em que a pessoa entra em transe durante os cultos religiosos e sessões mediúnicas não são considerados doença.
    Neste aspecto, a alucinação é um sintoma que pode surgir tanto nos transtornos mentais psiquiátricos – nesse caso, seria uma doença, um transtorno dissociativo psicótico ou o que popularmente se chama de loucura bem como na interferência de um ser desencarnado, a Obsessão espiritual.
    Portanto, a Psiquiatria já faz a distinção entre o estado de transe normal e o dos psicóticos que seriam anormais ou doentios.
    O manual de estatística de desordens mentais da Associação Americana de Psiquiatria – DSM IV – alerta que o médico deve tomar cuidado para não diagnosticar de forma equivocada como alucinação ou psicose, casos de pessoas de determinadas comunidades religiosas que dizem ver ou ouvir espíritos de pessoas mortas, porque isso pode não significar uma alucinação ou loucura.
    Na Faculdade de Medicina DA USP, o Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico, que coordena a cadeira (hoje obrigatória) de Medicina e Espiritualidade.
    Na Psicologia, Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, estudou o caso de uma médium que recebia espíritos por incorporação nas sessões espíritas.
    Na prática, embora o Código Internacional de Doenças (CID) seja conhecido no mundo todo, lamentavelmente o que se percebe ainda é muitos médicos rotularem todas as pessoas que dizem ouvir vozes ou ver espíritos como psicóticas e tratam-nas com medicamentos pesados pelo resto de suas vidas.
    Em minha prática clínica (também praticada por Ian Stevenson), a grande maioria dos pacientes, rotulados pelos psiquiatras de “psicóticos” por ouvirem vozes (clariaudiência) ou verem espíritos (clarividência), na verdade, são médiuns com desequilíbrio mediúnico e não com um desequilíbrio mental, psiquiátrico. (Muitos desses pacientes poderiam se curar a partir do momento que tivermos uma Medicina que leva em consideração o Ser Integral).
    Portanto, a obsessão espiritual como uma enfermidade da alma, merece ser estudada de forma séria e aprofundada para que possamos melhorar a qualidade de vida do enfermo.

    Osvaldo Shimod.
    .

  619. Toffo Diz:

    Trouxe isso do facebook, do post da minha irmã que é crédula.

  620. Vitor Diz:

    Oi, Toffo
    mostra isso pra ela:
    http://www.amebrasil.org.br/2011/node/348

  621. Toffo Diz:

    Esse é o mal dos crédulos. Acreditam em tudo, sem checar fontes. E mais interessante é que a própria entidade médica espírita é que está dizendo isso.

  622. Marciano Diz:

    Toffo, a CID 11 está para sair a qualquer momento.
    O DSM-IV já foi substituído pelo DSM 5 (assim mesmo, não tem mais algarismos romanos).
    .
    CID 10 ATUAL:
    .
    F44.- Transtornos dissociativos [de conversão]| | Nota: Os transtornos dissociativos ou de conversão se caracterizam por uma perda parcial ou completa das funções normais de integração das lembranças, da consciência, da identidade e das sensações imediatas, e do controle dos movimentos corporais. Os diferentes tipos de transtornos dissociativos tendem a desaparecer após algumas semanas ou meses, em particular quando sua ocorrência se associou a um acontecimento traumático. A evolução pode igualmente se fazer para transtornos mais crônicos, em particular paralisias e anestesias, quando a ocorrência do transtorno está ligada a problemas ou dificuldades interpessoais insolúveis. No passado, estes transtornos eram classificados entre diversos tipos de “histeria de conversão”. Admite-se que sejam psicogênicos, dado que ocorrem em relação temporal estreita com eventos traumáticos, problemas insolúveis e insuportáveis, ou relações interpessoais difíceis. Os sintomas traduzem freqüentemente a idéia que o sujeito se faz de uma doença física. O exame médico e os exames complementares não permitem colocar em evidência um transtorno físico (em particular neurológico) conhecido. Por outro lado, dispõe-se de argumentos para pensar que a perda de uma função é, neste transtorno, a expressão de um conflito ou de uma necessidade psíquica. Os sintomas podem ocorrer em relação temporal estreita com um stress psicológico e ocorrer freqüentemente de modo brusco. O transtorno concerne unicamente quer a uma perturbação das funções físicas que estão normalmente sob o controle da vontade, quer a uma perda das sensações. Os transtornos que implicam manifestações dolorosas ou outras sensações físicas complexas que fazem intervir o sistema nervoso autônomo, são classificados entre os transtornos somatoformes (F45.0). Há sempre a possibilidade de ocorrência numa data ulterior de um transtorno físico ou psiquiátrico grave.
    .
    .
    Forçação de barra detectada!
    .
    É sempre assim, quando uma coisa parece fantástica demais é mentira mesmo.

  623. Toffo Diz:

    Eu também não vi nada no texto (a não ser na fala do doutor) que sugira a interferência de inteligências desencarnadas sobre os seres de carne e osso. Quando se tem uma crença, se traz a brasa para sua sardinha, sem dúvida.

  624. Vladimir Diz:

    Toffo,
    .
    Me parece que o Dr.Sergio Felipe Oliveira, utilizou a alucinações psicogênicas em contexto religioso, para justificar o fato de atender pacientes que alegar alucinações e “diagnosticar” “obsessão”.
    .
    Lamentável essa postura.
    .
    Uma coisa é um adepto de uma determinada religião alegar ter “visões” dentro de um determinado contexto religioso.
    .
    Outra é um paciente que não necessariamente possui uma religião ter “visões” o tempo todo, fora do contexto religioso de modo que isso atrapalhe as demais atividades de sua vida.
    .
    No primeiro caso não há indicação formal de tratamento, no segundo sim.
    .
    Qual o critério científico que o Dr.Sergio utiliza para diferenciar entre “obsessão” e algum outro transtorno psicótico?
    .

  625. Vladimir Diz:

    Correção: “que alegam”

  626. Vladimir Diz:

    E não vou nem entrar no mérito do inicio do texto onde ele diz: “por esta se estruturar numa visão cartesiana, puramente organicista do Ser e, com isso, não levava em consideração a existência da alma, do espírito.”
    .
    Se foi justamente Descartes que defendia a pineal como “morada da Alma” e era dualista em defender a existência da mente independente do corpo.
    .
    O cidadão não estuda Filosofia e quando vai falar sobre ela fala besteira…
    .

  627. Marciano Diz:

    Vlad, bem-vindo de volta.
    Tá calminho agora?
    .
    Falando seriamente.
    Quando você tiver a CID 11 e se já tem o DSM 5, faça-me o favor de me enviar uma cópia em formato digital.
    Thanks loads, man.
    Lembre-se de que somos adversários, não inimigos.
    Adversários quanto à maior parte de nossas crenças/descrenças, bien entendue.

  628. Gorducho Diz:

    Transe & Possessão refere-se ao sintoma e não à causa da moléstia.
    O antigo DSM-IV explica de forma completamente válida pois que o transtorno é o mesmo que o costumeiro senso de identidade é substituído por outra identidade. This is attributed to the influence of a spirit, power, deity, or other person.
    Ou seja, a denominação é baseada nos sintomas da moléstia e no que o enfermo e seus vizinhos crédulos supõem ser o fator causante.
    No Casebook (do DSM-IV) [p. 420] há o exemplo duma mulher que relata: of this in which a woman reports,
    Sometimes God enters my body, which gets hot when I have visions.
    Nesse estado ela e outros presumem estar possessos por Deus (no caso específico), falecidos ou demônios, conforme a especificidade do caso e o ambiente cultural.

  629. Marciano Diz:

    Detalhe importante: trate-se de crença ou transtorno/doença mental, qualquer fato tido como anômalo é sempre explicado conforme ao ambiente cultural.
    Qualquer objeto voador, rastejante, etc., não distinguido com detalhes, será visto como disco voador, espírito, fenômeno paranormal, divindade, etc., de acordo com as crenças adquiridas no ambiente cultural de quem vê ou pensa ter visto, quando a única coisa que se poderia afirmar é que não se tem informação suficiente para se identificar coisa alguma.
    .
    Quando se tem informação suficiente, sempre se vê que algo bastante natural e explicável pelas leis da natureza, sem necessidade de fuga da realidade.

  630. Gorducho Diz:

    Esse comentário da psicóloga Jaqueline Gomes de Jesus
    http://jaquejesus.blogspot.com.br/2012/12/a-medicina-reconheceu-obsessao.html
    é perfeito e aplica-se à generalidade do espiritismo. Há que ter muito cuidado em não trazer a metafísica religiosa para dentro da atividade profissional.
    Cito: na contemporaneidade, o discurso científico é apropriado por algumas pessoas para tentar justificar suas crenças religiosas ou míticas, sob uma base “racional”.
    Se antes do advento do discurso científico se dizia que algo ocorria exclusivamente porque Deus/deuses/espíritos queriam que ocorresse, hoje, com o acúmulo do biopoder (leia Foucault), preserva-se o velho discurso dizendo que os fenômenos explicados pela bioquímica ou pela moderna psicologia são causados pela vontade de Deus/deuses/espíritos, e se busca que o discurso científico corrobore isso, o que não acontece
    .

  631. Borges Diz:

    Apesar das inconsistências encontradas nas chamadas obras básicas do espiritismo, escritas pelo Sr. Hippolyte Léon, chama a atenção a questão número 36 do Livro dos Espíritos.
    Pergunta: O vazio absoluto existe em alguma parte do espaço universal?
    Resposta: Não, nada é vazio; o que te parece vazio está ocupado por uma matéria que escapa aos teus sentidos e instrumentos.
    Comentário: Tratados recentes sobre energia escura e matéria escura parecem ratificar a resposta que teria sido apresentada pelos espíritos da codificação Kardequiana.
    Obrigado pela atenção e um abraço.

  632. Gorducho Diz:

    Analista Borges: ninguém aqui nega que o Kardec baseou sua Doutrina em escritos de espíritos. O que nós explicamos é que se tratava de espíritos encarnados cá na crosta, hominais, como eu e o Sr., e não espíritos de ex-encarnados neste (Terra) ou em outros globos.
    Provavelmente o “espírito” no qual Karde se baseou p/escrever a #36 tenha sido o do Descartes, enquanto cá na crosta habitava, com sua matière subtile – dê uma olhada nos Ensaios (se não me engano).
    Também o Kardec poderia ter em mente o fluído universal do Mesmer, considerando-o como uma matéria quintessenciada.

  633. Gorducho Diz:

    Formalmente então, eis o “espírito” (de vivo, terrícola) que respondeu a #36:
     
    Matéria sutil é a matéria que preenche todo espaço entre as estrelas e os planetas – Descartes nega peremptoriamente a existência de um VÁCUO;
    [COTTINGHAM, John. Dicionário Descartes. Jorge Zahar Editor Ltda., p. 108]

  634. Marciano Diz:

    Só para constar.
    Pesquisas recentes conduzidas pela equipe liderada por Peter Milne, da Universidade do Arizona, indicam que o universo pode estar se expandindo mais lentamente do que se acredita, com a consequente menor quantidade de matéria e energia escuras.
    .
    A UA-led team of astronomers found that the type of supernovae commonly used to measure distances in the universe fall into distinct populations not recognized before. The findings have implications for our understanding of how fast the universe has been expanding since the Big Bang.
    Certain types of supernovae, or exploding stars, are more diverse than previously thought, a University of Arizona-led team of astronomers has discovered. The results, reported in two papers published in the Astrophysical Journal, have implications for big cosmological questions, such as how fast the universe has been expanding since the Big Bang.
    Most importantly, the findings hint at the possibility that the acceleration of the expansion of the universe might not be quite as fast as textbooks say.
    The team, led by UA astronomer Peter A. Milne, discovered that type Ia supernovae, which have been considered so uniform that cosmologists have used them as cosmic “beacons” to plumb the depths of the universe, actually fall into different populations. The findings are analogous to sampling a selection of 100-watt light bulbs at the hardware store and discovering that they vary in brightness.
    “We found that the differences are not random, but lead to separating Ia supernovae into two groups, where the group that is in the minority near us are in the majority at large distances — and thus when the universe was younger,” said Milne, an associate astronomer with the UA’sDepartment of Astronomy and Steward Observatory. “There are different populations out there, and they have not been recognized. The big assumption has been that as you go from near to far, type Ia supernovae are the same. That doesn’t appear to be the case.”
    The discovery casts new light on the currently accepted view of the universe expanding at a faster and faster rate, pulled apart by a poorly understood force called dark energy. This view is based on observations that resulted in the 2011 Nobel Prize for Physics awarded to three scientists, including UA alumnus Brian P. Schmidt.
    The Nobel laureates discovered independently that many supernovae appeared fainter than predicted because they had moved farther away from Earth than they should have done if the universe expanded at the same rate. This indicated that the rate at which stars and galaxies move away from each other is increasing; in other words, something has been pushing the universe apart faster and faster.
    “The idea behind this reasoning,” Milne explained, “is that type Ia supernovae happen to be the same brightness — they all end up pretty similar when they explode. Once people knew why, they started using them as mileposts for the far side of the universe.
    “The faraway supernovae should be like the ones nearby because they look like them, but because they’re fainter than expected, it led people to conclude they’re farther away than expected, and this in turn has led to the conclusion that the universe is expanding faster than it did in the past.”
    Milne and his co-authors — Ryan J. Foley of the University of Illinois at Urbana-Champaign, Peter J. Brown at Texas A&M University and Gautham Narayan of the National Optical Astronomy Observatory, or NOAO, in Tucson — observed a large sample of type Ia supernovae in ultraviolet and visible light. For their study, they combined observations made by the Hubble Space Telescope with those made by NASA’s Swift satellite.
    The data collected with Swift were crucial because the differences between the populations — slight shifts toward the red or the blue spectrum — are subtle in visible light, which had been used to detect type Ia supernovae previously, but became obvious only through Swift’s dedicated follow-up observations in the ultraviolet.
    “These are great results,” said Neil Gehrels, principal investigator of the Swift satellite, who co-authored the first paper. “I am delighted that Swift has provided such important observations, which have been made toward a science goal that is completely independent of the primary mission. It demonstrates the flexibility of our satellite to respond to new phenomena swiftly.”
    “The realization that there were two groups of type Ia supernovae started with Swift data,” Milne said. “Then we went through other datasets to see if we see the same. And we found the trend to be present in all the other datasets.
    “As you’re going back in time, we see a change in the supernovae population,” he added. “The explosion has something different about it, something that doesn’t jump out at you when you look at it in optical light, but we see it in the ultraviolet.
    “Since nobody realized that before, all these supernovae were thrown in the same barrel. But if you were to look at 10 of them nearby, those 10 are going to be redder on average than a sample of 10 faraway supernovae.”
    The authors conclude that some of the reported acceleration of the universe can be explained by color differences between the two groups of supernovae, leaving less acceleration than initially reported. This would, in turn, require less dark energy than currently assumed.
    “To be clear, this research does not suggest that there is no acceleration,” Milne said, “just that there might be less of it.”
    “We’re proposing that our data suggest there might be less dark energy than textbook knowledge, but we can’t put a number on it,” he added. “Until our paper, the two populations of supernovae were treated as the same population. To get that final answer, you need to do all that work again, separately for the red and for the blue population.”
    The authors pointed out that more data have to be collected before scientists can understand the impact on current measures of dark energy. Scientists and instruments in Arizona will play important roles in these studies, according to Milne. These include projects led by NOAO; the Large Synoptic Survey Telescope, or LSST, whose primary mirror was produced at the UA; and a camera built by the UA’s Imaging Technology Labfor the Super-LOTIS telescope on Kitt Peak southwest of Tucson. Super-LOTIS is a robotic telescope that will use the new camera to follow up on gamma-ray bursts — the “muzzle flash” of a supernova — detected by Swift.
    .
    .
    O estudo pode ser encontrado aqui:
    http://iopscience.iop.org/0004-637X/803/1/20/
    .

    CONTACTS
    Peter Milne
    Department of Astronomy/Steward Observatory
    520-626-5731
    [email protected]

  635. Borges Diz:

    Parabéns Gorducho, tudo indica que não há ineditismo na resposta da questão 36 do Livro dos Espíritos. É possível que o Sr. Denizard tenha sorvido na fonte propiciada pelo Sr. René Descartes.
    Acho que devo “descartar” esta, como evidência da existência de espíritos.

  636. Contra o chiquismo Diz:

    Nem esta e nem outra sr Borges.

  637. Marciano Diz:

    Parece que Borges está trilhando o bom caminho.
    Sem questionar, não se chega a lugar algum.

  638. Vladimir Diz:

    Analista Borges,
    .
    Vá de Piper e Osborne que não tem como errar kkkk
    .
    Esqueça Kardec e CX, isso é perda de tempo.

    PS: Não esqueça de Stevenson, Jim Tucker, e os pesquisadores de NDE/OBE (Van Lommel, Jeffrey Long, Kenneth Ring e etc)
    .

  639. Toffo Diz:

    E o mais incrível de tudo, a provar a inconsistência filosófica do espiritismo, é que Kardec utiliza a teologia escolástica, tomista, para explicar a origem de Deus, ignorando completamente o que veio depois, inclusive Descartes, mas se utiliza do filósofo francês para explicar a “matéria sutil” que preencheria o vácuo. Não esquecer, igualmente, que na época predominava o conceito de “éter” como essa espécie de matéria desconhecida, e que mais tarde foi descartado (sem trocadilho com Descartes…)

  640. Gorducho Diz:

    Estou respondendo às provocações do Dr., Sr. Administrador. Não é descumprimento portanto da m/palavra p/consigo…
     
    A prova que Mrs Osborne não era médium, Analista Borges, é que quando ela não acreditava em reencarnação, os “espíritos” dela não reencarnavam – lembre que Drayton Sr. a filha, o Julio Cæsar… ninguém reencarna. Uns 20 anos depois ela passou a acreditar, influenciada certamente pelos kardecistas. Daí as almas dela passaram a reencarnar.
    Quanto a Mrs Piper de fato só há ocaso das empregadas e fato do Hodson ter ou enlouquecido ou se apaixonado, pois que ficava até no inverno parado na calçada na frente da casa dele.
    Quanto ao Stevenson, sempre disse que, junto c/o Osty e Mrs Sidgwick, eram praticamente os únicos “pesquisadores” desse ramo pelos quais nutria algum respeito. Mas o Dr. fez-me perder o respeito que eu tinha pelo Spinoza; e a Administração está connseguindo o mesmo após ter gentilmente informado que ele (Stevenson) esteve envolvido no caso daquele islandês…
    Quanto aos demais citados, o Sr. é novo por cá: ele (Dr.) é dotado de peculiar e simpático senso de humor. Na minha cidade tem também um psiquiatra que é engraçadíssimo e também simpático.

  641. Gorducho Diz:

    Em tempo: o Jim Tucker é um continuador do trabalho do Stevenson. Então devemos supor que tenha o mesmo nível de seriedade daquele na pesquisa quanto a reencarnações. Será então incluível dentro da categoria dos pesquisadores que merecem respeito.
    Não conheço o trabalho dele especificamente.

  642. Gorducho Diz:

    É que nem a nota à famosíssima #188:
    Considerado do ponto de vista da sua constituição
    física, o Sol seria um foco de eletricidade
    .
     
    Está claro que o “espírito” que respondeu à “pergunta” do Kardec foi o do Arago [Astronomia Popular, cap. XXV - tradutor: moi]
    A luz mais viva que os homens conseguiram produzir é aquela denominada luz elétric, que se obtém com ajuda da pilha, essa magnífica invenção de Volta.
    Não há nenhum exagero em dizer que a luz elétrica é comparável a luz solar, pois, digamos se se sobrepõe [Agago usa si l’on projette mas sobrepor me parece melhor definir a manobra...] sobre o disco do Sol a luz que se obtém pondo-se incandescentes dois carvões postos em comunicação com os dois polos duma pilha, não há termo de comparação com o resultado que dá uma vela ou mesmo uma lâmpada Carcel ; a luz elétrica não desaparece frente à do Sol
    .
     
    Está claro que o Kardec, que era segundo os espíritas um “estudioso”, e até dava aulas de astronomia, leu e deduziu que tal astro era um pilhão de Volta.
    Vale lembrar, Analista Borges, que então, segundo o Dr., o Sol é habitado por macacos que residem em tocas feitas de areia e lama.

  643. Gorducho Diz:

    Saiu meio que mal pelo teclado ruim :(
     
    La lumière la plus vive que les hommes soient parvenus à produire est celle nommée lumière électrique, qu’on engendre à l’aide de la pile, cette magnifique invention de Volta.
    Il n’y a rien d’exagéré à dire que la lumière électrique est comparable à la lumière solaire, car, si l’on projette sur le disque du Soleil la lumière qu’on obtient en rendant incandescents deux charbons mis en communication avec les deux pôles d’une pile, on ne parvient point du tout au résultat que donne une bougie ou même une lampe Carcel ; la lumière électrique ne s’efface pas devant celle du Soleil. Selon l’énergie de la pile employée, on trouve que la lumière électrique varie de la cinquième partie au quart de celle du Soleil, ou, en d’autres termes, qu’elle équivaut à celle répandue par un nombre de bougies variable entre 3 000 et 3 750.

  644. Contra o chiquismo Diz:

    “Vladimir Diz:
    maio 8th, 2015 às 1:49 AM

    Analista Borges,
    .
    Vá de Piper e Osborne que não tem como errar kkkk”

    //
    //
    Prefeito Lumpkin , aka O Circular.

  645. Marciano Diz:

    Dou por encerrada minha participação NESTE tópico.
    Sigo no mais recente.
    Tenho dito.

  646. Contra o chiquismo Diz:

    Concordo, vamos todos pro tópico recente.

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)