Hella Hammid e Ingo Swann – Psíquicos Excepcionais

A CIA recentemente liberou diversos documentos para consulta (ver aqui). Para buscá-los, basta acessar aqui. Um desses documentos traz o depoimento de cientistas céticos e independentes, de grande respeitabilidade, sobre a atuação dos psíquicos Ingo Swann e Hella Hammid. Todos ficaram espantados com a precisão dos psíquicos, numa clara demonstração de que psi é ou pode ser útil. Fraude foi vista por todos como impensável. Para quem não quiser procurar, o documento original pode ser baixado aqui. Minha versão traduzida pode ser vista aqui.

432 respostas a “Hella Hammid e Ingo Swann – Psíquicos Excepcionais”

  1. Marciano Diz:

    Segundo a wikipedia, In 1995, the defense appropriations bill directed that the program be transferred from DIA to CIA oversight. The CIA commissioned a report by American Institutes for Research that found that remote viewing had not been proved to work by a psychic mechanism, and said it had not been used operationally. The CIA subsequently cancelled and declassified the program. (“STAR GATE [Controlled Remote Viewing]“. Federation of American Scientists. 2005-12-29).
     
    A report by Utts claimed the results were evidence of psychic functioning, however Hyman in his report argued Utts’ conclusion that ESP had been proven to exist, especially precognition, was premature and the findings had not been independently replicated ( Evaluation of a Program on Anomalous Mental Phenomena by Ray Hyman).

    Hyman came to the conclusion:

    Psychologists, such as myself, who study subjective validation find nothing striking or surprising in the reported matching of reports against targets in the Stargate data. The overwhelming amount of data generated by the viewers is vague, general, and way off target. The few apparent hits are just what we would expect if nothing other than reasonable guessing and subjective validation are operating.[17]

    A later report by the American Institutes for Research (AIR) also came to a negative conclusion. Joe Nickell has written:

    Other evaluators-two psychologists from AIR assessed the potential intelligence-gathering usefulness of remote viewing. They concluded that the alleged psychic technique was of dubious value and lacked the concreteness and reliability necessary for it to be used as a basis for making decisions or taking action. The final report found “reason to suspect” that in “some well publicised cases of dramatic hits” the remote viewers might have had “substantially more background information” than might otherwise be apparent.[18]

     

    According to AIR, which performed a review of the project, no remote viewing report ever provided actionable information for any intelligence operation.[5][19]

    Based upon the collected findings, which recommended a higher level of critical research and tighter controls, the CIA terminated the 20 million dollar project, citing a lack of documented evidence that the program had any value to the intelligence community. Time magazine stated in 1995 three full-time psychics were still working on a $500,000-a-year budget out of Fort Meade, Maryland, which would soon close.[19]

    David Marks in his book The Psychology of the Psychic (2000) discussed the flaws in the Stargate Project in detail.[2] Marks wrote that there were six negative design features of the experiments. The possibility of cues or sensory leakage was not ruled out, no independent replication, some of the experiments were conducted in secret making peer-review impossible. Marks noted that the judge Edwin May was also the principal investigator for the project and this was problematic making huge conflict of interest with collusion, cuing and fraud being possible. Marks concluded the project was nothing more than a “subjective delusion” and after two decades of research it had failed to provide any scientific evidence for the legitimacy of remote viewing.[2]

    The Stargate Project was claimed to have been terminated in 1995 following an independent review which concluded:

    The foregoing observations provide a compelling argument against continuation of the program within the intelligence community. Even though a statistically significant effect has been observed in the laboratory, it remains unclear whether the existence of a paranormal phenomenon, remote viewing, has been demonstrated. The laboratory studies do not provide evidence regarding the origins or nature of the phenomenon, assuming it exists, nor do they address an important methodological issue of inter-judge reliability.

    Further, even if it could be demonstrated unequivocally that a paranormal phenomenon occurs under the conditions present in the laboratory paradigm, these conditions have limited applicability and utility for intelligence gathering operations. For example, the nature of the remote viewing targets are vastly dissimilar, as are the specific tasks required of the remote viewers. Most importantly, the information provided by remote viewing is vague and ambiguous, making it difficult, if not impossible, for the technique to yield information of sufficient quality and accuracy of information for actionable intelligence. Thus, we conclude that continued use of remote viewing in intelligence gathering operations is not warranted./

    —?Executive summary, “An Evaluation of Remote Viewing: Research and Applications”, American Institutes for Research, Sept. 29, 1995 ( Executive summary, “An Evaluation of Remote Viewing: Research and Applications”, American Institutes for Research, Sept. 29, 1995).

     
     
    Será que entendi tudo ao contrário?

  2. Gorducho Diz:

    O Sr. pelo menos entendeu ao contrário.
    E eu que não entendi nada :?:
    Diz que é um experimento da CIA mas o que se vê é aquela organização daquele senhor cujos espíritos depois que (claro…) não conseguiram achar o túmulo do Alexandre foram mergulhar na baía :!:
    Total desorientação no meu neurônio… o Sr. pelo menos conseguiu entender espelhadamente tipo aquela psicografia do Divaldo em francês :(

  3. Gorducho Diz:

    um gráfico cobrindo 1.500 milhas quadradas do Oceano Pacífico ao largo da costa da Califórnia.
    :?:

  4. Vitor Diz:

    MARCIANO PERGUNTA: “Será que entendi tudo ao contrário?”
    .
    Não, você simplesmente misturou alhos com bugalhos. O Projeto Deep Quest NÃO faz parte do programa STARGATE. E mesmo assim você encontra nos arquivos da CIA agora liberados documentação validando Hella Hammid independente de Targ e Puthoff, por exemplo, o documento CIA-RDP96-00787R000200070006-9. É um documento de 58 páginas, e já na primeira página diz: “There can be no question that Hella can repeatbly, although not reliably, produce information not avaliable through normal means.”

  5. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Diz que é um experimento da CIA”
    .
    Por favor, aponte onde eu informo na entrada do post de que se trata de um experimento da CIA. O que eu disse é que é um documento liberado pela CIA, não da CIA. Além disso, o documento fala de cientistas que atuaram como observadores independentes, ou seja, não filiados à organização do Stephan Schwartz. E eles não foram capazes de achar qualquer fraude.

  6. Vitor Diz:

    GORDUCHO PERGUNTA: “um gráfico cobrindo 1.500 milhas quadradas do Oceano Pacífico ao largo da costa da Califórnia.”
    .
    http://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/2014/08/estrada-na-costa-da-california-tem-vista-impressionante-do-mar-fotos.html
    .
    Com vistas de tirar o fôlego do Oceano Pacífico e passagem por parques estaduais e cidades praianas charmosas, a Highway 1, na Califórnia, é considerada uma das estradas mais bonitas dos Estados Unidos.

  7. Gorducho Diz:

    Achei que fossem experimentos da CIA…
     
    Sim, conheço S. Francisco + LA…
    ¿E o gráfico aparece adonde no artigo esse?
    ¿Cumé quié esse “gráfico”?

  8. Vitor Diz:

    O Schwartz dá mais detalhes aqui, a partir da página 29:
    https://www.academia.edu/9540484/Through_Time_and_Space_The_Evidence_for_Remote_Viewing
    .
    The protocol called for each viewer to be sent a standard sea chart and two opaque envelopes marked “Question One” and “Question Two.” They were asked to record their answers, and return the tape with the marked chart and any drawings or written comments they had made. The first question was: “Please locate a previously unknown wreck on the sea floor. Mark its location as tightly as you can. If you choose to make more than one location please do the same numbering them 1, 2, etc. Only when you have finished making locations open envelope #2.”101
    .
    On the paper in the second envelope the question was: “Please go to each site you have located and describe in as much detail as you can what will be found at this site, and how it came to be there.”The maps came back and were given to Commander Bradley Veeks, Associate Director of the IMCS, a submariner, and an accomplished navigator. He created a master map upon which all the locational data was compiled. Each map had several locations, but one location was agreed to by all. It was also close enough that we could make the location in a day’s dive, which was as much of our three days as I could allot. From a search area of about 3,900 square kilometers the viewers had selected an area of about 81 by 108 meters. This tiny area lay about a kilometer and a half off of Blue Cavern Point.103
    .
    There was also a wealth of detail describing a sailing ship with a high pressure steam winch on deck that blew up, and set fire to the ship, which sank in place. The winch, a Y-shaped artifact, and the stern wheel of the ship were specifically described. There were 667 concepts proffered, in addition to the location. All of this material except the master map was notarized and turned over to Anne Kahle, a senior scientist working in satellite surveillance at the Jet Propulsion Laboratory. Otherwise uninvolved with the experiments, her job was to retain the records so that an unimpeachable chronology of prediction was established. The experiment was precognitive and triple-blind. To further document what happened the entire project would be video-taped and photographed. Also it would be witnessed by a dozen men, completely uninvolved, and in some cases not really interested in the nonlocal consciousness research. Their business was taking scientists into the deep ocean so they could measure or see something. For them this was business as usual.

  9. Gorducho Diz:

    Pare de colar e pense!
    Fale por si o que entende dos temas!
     
    Eu só lhe perguntei o que seria um “gráfico” acerca de 1500 sq. mi. oceânicas (ainda que vizinhas à costa).
    Já notou que o original – pra se checar a tradução…- saiu do ar, não é?

  10. Vitor Diz:

    Você pode baixar o documento original para conferir a tradução no próprio site da CIA, em https://www.cia.gov/library/readingroom/document/cia-rdp96-00787r000200080019-4

  11. Vitor Diz:

    Atualizei o link que não estava funcionando para o da CIA.

  12. Gorducho Diz:

    O que é um “gráfico” duma área oceânica :?:
    Só isso que estou lhe perguntando. Não precisa dezenas de linhas coladas… só me dizer o que é isso.

  13. Vitor Diz:

    Eu penso que seja isso aqui: https://en.wikipedia.org/wiki/Nautical_chart

  14. Gorducho Diz:

    Isso são CARTAS :!:
     
    RMK cartas são mapas pra uso técnico específico. I.e., têm orientação precisa, declinações, batimetrias, relevos &c. – conforme a finalidade, claro.
    E por isso mesmo não abrangem áreas muito extensas havendo então conjuntos delas.

  15. Vitor Diz:

    É pra traduzir por carta então? E o que é RMK?

  16. Gorducho Diz:

    RMK não estou dizendo que 1500 sq. mi. seja uma área muito extensa não abrangível por uma carta. Não é: são 39 x 39 km (se a área fosse quadrada, claro).
    Uma carta pode abranger todo RJ por exemplo, sem problemas. Mas não vai abranger toda Amazônia.
    Não é isso.
    Só que esse tal “gráfico” não deve ser uma carta náutica porque não se chama assim.

  17. Gorducho Diz:

    Não sei, o original saiu do ar.
    Não sei como está.
     
    Errei! A velhice já atinge o neurônio.
    REM (e não RMK :( ) eram os comentários no antigo BASIC que foi onde começamos na informática na escola – bons tempos aqueles apesar do Analista Marciano achar que não…
    10 REM PROGRAMA MEDIUNISCOPICO
    20 INFORMAR NOME DO MEDIUM, NOME DO ESPIRITO
    30 READ NM, NE
    40 …

  18. Vitor Diz:

    1500 milhas quadradas são 3900 km2, segundo aqui: http://www.convertworld.com/pt/
    .
    3900km2 dá um quadrado entre 62 km e 63km de lado.

  19. Gorducho Diz:

    Fvr. fechar o bold.
    Desculpe!
    Como auto-punição paro de importunar por cá.

  20. Gorducho Diz:

    Na última coluna 150 * 100 certo?
    5144,8565000
    72 x 72 km sim me perdi.
    De qq. sorte o que quero lhe dizer e que quando disse que cartas não abrangem áreas muito grandes não quis dizer que a área deles fosse.
    Poderia dar margem a má interpretação, entende?
    Como lhe disse, uma carta aeronáutica pode abranger todo RJ por exemplo.

  21. Marciano Diz:

    Analista Grassouillet Gorducho Magrelo:
    Não é que eu ache que não eram bons tempos.
    Os bons tempos, para mim, são sempre os atuais.
    Em termos de tecnologia, claro.
    Em outras áreas, realmente os tempos estão cada vez piores.
     
     
    Se bem me lembro, existe diferença entre milhas e milhas nátucas.
    Ainda que seja pequena.
    E cartas são cartas, como diria qualquer aluno de primeiro semestre de engenharia cartográfica.

  22. Marciano Diz:

    náuticas.
    O poltergeist tem um problema pessoal comigo, só pode ser.

  23. Gorducho Diz:

    Em navegação tanto náutica quanto aérea se usa NM;
    velocidades são em kt.
     
    Agora, claro, se são cartas dessas de agrimensura aí sim é estatutárias (ou ft claro conforme o caso).
    Esse “gráfico” não faço ideia do que e como seja :?:

  24. Gorducho Diz:

    REM eu não sei na nas cartas de agrimensura com coordenadas UTM lá na America usam metros mesmo ou se eles têm UTMs em ft na prática real dos agrimensores.
    Não sei isso.

  25. Gorducho Diz:

    Já que os lotes são em acre (660 x 66′) certo?

  26. Gorducho Diz:

    Artigo de jornal comum de banca…
    Swann and Hammid were given a chart covering 1500 square miles
     
    Claro, aí pode ser estatutárias mesmo porque está só citando leigamente.
    Nem muda nada na prática.
    Tem que ver o que marca na carta. Me parece semelhante ao causo da baía de Alexandria.
    Ou seja, conforme a batimetria que eventualmente existe na carta náutica bem como o conhecimento da srotas (lembra daquele outro causo do provindo de Cuba?), os espíritos deduzem um ponto mais provável de trombamento.

  27. Marciano Diz:

    Analista GORDUCHO, quando me referi a navegação não quis dizer apenas marítima, mas aérea também.
    E estou familiarizado com velocidade em knots.
    As far as I know, everybody in America uses acres to measure land.
    USA continues to use the English system, although the English ceased to use them.
    Concerning to water, I know nothing about it, I’m no sailor man. Never was. And I don’t intend to be.
    I’m afraid of Davy Jones (the “real” one, not that from the movies).

  28. Marciano Diz:

    As we were sailing ’round the rocks
    The mate took out his compass box
    And said the wind is like a fox
    But the grey goose flew away

    When out upon the open sea
    The admiral, the mate and me
    Prepared to face eternity
    But the grey goose flew away

    She flew into the stormy sea
    Davy Jones was calling me
    But heading for tranquility
    The grey goose flew away

  29. Marciano Diz:

    Como qualquer criança (native speaker) sabe, embarcação é she, não it.

  30. Marciano Diz:

    Ah, antes que me esqueça, navio, aqui, é bem imóvel, não bem móvel.

  31. Marciano Diz:

    Art. 1.473. Podem ser objeto de hipoteca:

    I – os imóveis e os acessórios dos imóveis conjuntamente com eles;

    II – o domínio direto;

    III – o domínio útil;

    IV – as estradas de ferro;

    V – os recursos naturais a que se refere o art. 1.230, independentemente do solo onde se acham;

    VI – os navios;

    VII – as aeronaves.
    Embora sua natureza jurídica seja de bem móvel, o tratamento legal e de imóvel, daí a hipoteca.

  32. Marciano Diz:

    Gorducho, como PP, sabe disso, claro.

  33. Marciano Diz:

    Aqui, temos um PP em um PC ( o ✈ ).
    Será que temos um Mestre-Arrais, ao menos?

  34. Marciano Diz:

    Eu sou Capitão-Amador – apto para conduzir embarcações entre portos nacionais e estrangeiros, sem limite de afastamento da costa. Claro que só de brincadeirinha de batalha naval, aquele jogo do tempo dos pterodáctilos.

  35. Marciano Diz:

    Batalha naval de marinha mercante é feita com confetes, não com torpedos, canhões, etc.

  36. Marciano Diz:

    Desculpem a intimidade, é que eu tava bebendo, porque o navio é de ferro, mas o Capitão é de carne, sange e osso.
    Flash, blood and bone.

  37. Marciano Diz:

    sangue
    o poltergeist já me persegue quando estou de cara limpa, imaginem quando abro a guarda, ou baixo a própria.

  38. Marciano Diz:

    Once I’m under the influence, I’ll avail myself of the opportunity to say that the management could well post something more interesting, if I’m allowed to say so.
    I would like to write seriously, but it’s difficult to do so, with this kind of subjects.

  39. Gorducho Diz:

    É o que eu achava, Analista Marciano: pra agrimensura eles usam UTM em pés.
     
    Mas não sabia que móveis não são hipotecáveis :mrgreen:
    Alienação fiduciária não tem hipoteca por debaixo :?:
     
    Aeroplanos normalmente dizem it.
    Aeróbus é he.

  40. Gorducho Diz:

    ✈ é PLA :!:

  41. Borges Diz:

    Oi Contra:
    Um torcicolo paralisante impediu-me de acessar o teclado nos dois últimos dias, por isso não notei seu retorno que é um motivo de satisfação para nós.
    Um abraço

  42. Contra o chiquismo Diz:

    Mas ainda crê que ‘espiritos’ existem?
    .
    .
    Pacóvios, lorpas/biltres obsessores gatos polares existem.
    .
    .
    Marciano, se criogenia tivesse no Brasil, os criogenados morreriam afogados com a constante queda de luz e falta de pagamento desta. Ia ser a glória ver o Pacóvio/lorpa/biltre formado em meiodesquina se debatendo dentro do tanque de metal e sorvendo cada gota (sorver era com ele mesmo-se não sorve escondido).

  43. Contra o chiquismo Diz:

    Esqueci de acrescentar “gato polar” (Woody) ao Pacóvio/lorpa/biltre.
    .
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=AgSA4rxS1ZY

  44. MONTALVÃO Diz:

    .
    Se fosse qualificar em uma só palavra este texto horripilante sobre o visão remota diria PUTZGRILO! E estaria tudo esclarecido…
    .
    O que temos aqui é a safada atuação de dois trapaceiros, certamente ajudados pelo “desinteressado” pessoal do grupo Mobius.
    .
    Nada de útil essa peça louvativa traz que contribua para legitimar a ideia de que alguém possa ver coisas ocultas à distância: coisa de louco!
    .
    Alguns pontos no texto podem ser destacados ilustrativamente:
    .
    “Descreveram com precisão”: o que foi que descreveram com precisão? Coisas que seriam esperadas encontrar-se num naufrágio.
    .
    Outra tolice descomunal: “surpreenderam os cientistas céticos com suas previsões INCRIVELMENTE PRECISAS”. Nossa Senhora! Essa é de deixar qualquer um doido! Com exceção do Visoni, que adora expressões grandiloquentes, como se bastassem para legitimar sonhos e safadezas.
    .
    O artigo é meramente exaltativo. As besterinhas que os dois “viram” são comuns serem encontradas em naufrágios. Vai saber se esses cara não foram suficientemente informados sobre as perspectivas de que alguma coisa estivesse naquela área? O próprio artigo diz que vários meses se pesquisava por ali. Então tinha-se como local promissor e já haviam eliminado vários pontos em que não havia nada. Sobrou trecho pequeno para que os malandros dessem seus chutes. Aí vem o bobalhão noticiar que os dois acertaram as coisas, apontaram o mesmo local… Nossa senhora que pariu!
    .
    É certo que aquele local era o mais promissor e tudo leva a crer que a DUPLA DISSO SABIA. Quem dirigiu a investigação? O Grupo Mobius! O suspeitíssimo Grupo Mobius… já devidamente destruído pelas objeções do Gorducho…
    .
    A missão deles era identificar a localização de um naufrágio desconhecido e prever (prever ou “ver”?) o que seria encontrado lá.
    .
    E eles “viram”, ah, como viram!
    .
    ——————————–.
    “Entre os esboços desenhados por Hammid havia correntes, uma roda com raios e um estranho bloco retangular. Swann deu descrições de um tubo, cabos, corrente e vários detritos.”
    ——————————–.
    .
    Realmente: “previsões INCRIVELMENTE PRECISAS”!
    .
    Tenho a desconfiança que um dos diretores da Cia, que tava arrumando a casa disse: “vamos jogar essas m**** fora. Esses documentos não servem nem pra faxina de fiofó”. Mas um assessor alertara: “Senhor diretor se jogar essa m**** fora vai ter gente dizendo que a Cia esconde documentos importantes sobre a realidade da visão remota e vão ficar fazendo campanha contra a Instituição!
    .

    O fato concreto nessa história é que de depois anos de investigação, financiados com 20 milhões de dólares, não saiu resultado satisfatório nem promissor nessa ideia doidona. Há fortes suspeitas de que os grandes vedores remotos eram municiados com informações preliminares que facilitavam muito que vissem o que de outra maneira não enxergariam.
    .
    Portanto, a melhor palavra para resumir a louca ideia de que exista essa tal de visão remota é putzgrila, e fim de papo.
    .
    Recomendo fortemente a leitura da primeira postagem do tópico, feita pelo Marciano, que mata a conversa no nascedouro.
    .
    Moi, que tá mal de vista mas ainda enxerga…

  45. Contra o chiquismo Diz:

    Segundo o desenho animado abaixo, alguém sabe realmente o que é chamar uma pessoa de “Gato Polar”?
    .
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=AgSA4rxS1ZY

  46. Gorducho Diz:

    Notem que o “documento” da CIA é um recorte aparentemente (vejam anotação manuscrita) da National Enquirer

  47. Vitor Diz:

    As “críticas” do Montalvão não fazem QUALQUER sentido.
    .
    MONTALVÃO DIZ: “Descreveram com precisão”: o que foi que descreveram com precisão? Coisas que seriam esperadas encontrar-se num naufrágio.
    .
    Lembro que o próprio naufrágio não era esperado. E…
    .
    As to the descriptions of the wreck and what would be found there, a critic might also say, a kind of generic ship description would cover most wrecks. In fact this is also a statement of ignorance. No two wrecks, even ships of the same class, sink in exactly the same way, nor do they look at all similar after a few years on the sea floor, let alone after nearly a century, as was the case with this wreck. The RV descriptions were very detailed and specific to just that wreck as I have tried to indicate.
    .
    TRADUÇÃO: Quanto às descrições do naufrágio e do que seria encontrado ali, um crítico também poderia dizer, uma espécie de descrição genérica do navio cobriria a maioria dos naufrágios. Na verdade, esta é também uma declaração de ignorância. Nem dois naufrágios, mesmo de navios da mesma classe, afundam exatamente da mesma maneira, nem se parecem todos semelhantes depois de alguns anos no fundo do mar, muito menos depois de quase um século, como foi o caso com este naufrágio. As descrições por VR foram muito detalhadas e específicas para apenas esse naufrágio como busquei mostrar.
    .
    Parece que o Schwartz previu o que o Montalvão diria com anos de antecedência! :D
    .
    E o que foi descrito?
    .
    There was also a wealth of detail describing a sailing ship with a high pressure steam winch on deck that blew up, and set fire to the ship, which sank in place. The winch, a Yshaped artifact, and the stern wheel of the ship were specifically described. There were 667 concepts proffered, in addition to the location. All of this material except the master map was notarized and turned over to Anne Kahle, a senior scientist working in satellite surveillance at the Jet Propulsion Laboratory. Otherwise uninvolved with the experiments, her job was to retain the records so that an unimpeachable chronology of prediction was established. The experiment was precognitive and triple-blind. To further document what happened the entire project would be video-taped and photographed. Also it would be witnessed by a dozen men, completely uninvolved, and in some cases not really interested in the nonlocal consciousness research. Their business was taking scientists into the deep ocean so they could measure or see something. For them this was business as usual.
    .
    TRADUÇÃO: Havia também uma riqueza de detalhes descrevendo um navio à vela com um guincho a vapor de alta pressão no convés que explodiu, e ateou fogo ao navio, que afundou no lugar. O guincho, um artefato em forma de Y, e a roda rígida do navio foram especificamente descritos. Houve 667 conceitos oferecidos, além da localização. Todo esse material, exceto o mapa mestre, foi notarizado e entregue a Anne Kahle, cientista sênior que trabalha em vigilância por satélite no Jet Propulsion Laboratory. De outro modo, sem se envolver com os experimentos, seu trabalho era manter os registros de modo que uma cronologia impecável das predições fosse estabelecida. O experimento foi precognitivo e triplo-cego. Para documentar o que aconteceu mais, todo o projeto foi gravado em vídeo e fotografado. Também foi testemunhado por uma dúzia de homens, completamente não envolvidos, e em alguns casos não realmente interessados na investigação da consciência não-local. Seu negócio era levar cientistas ao oceano profundo para que pudessem medir ou ver algo. Para eles, isso era um negócio normal.
    .
    The night before the dive, Hammid felt compelled to log a final session, with Kahle and myself. She saw a large block of stone at the site, granite she thought, and she had made a drawing of it from the angle she “saw” it at in her mind
    .
    TRADUÇÃO: Na noite anterior ao mergulho, Hammid sentiu-se obrigado a fazer uma sessão final, com Kahle e eu. Ela viu um grande bloco de pedra no local, granito ela pensou, e fez um desenho dele do ângulo que ela “viu” isto em em sua mente
    .
    MONTALVÃO DIZ: “Vai saber se esses cara não foram suficientemente informados sobre as perspectivas de que alguma coisa estivesse naquela área? O próprio artigo diz que vários meses se pesquisava por ali. Então tinha-se como local promissor e já haviam eliminado vários pontos em que não havia nada. Sobrou trecho pequeno para que os malandros dessem seus chutes.”
    .
    The Taurus crew had about 30 days of diving time searching around Catalina island in exactly the area the viewers had pinpointed. They reported there was actually very little debris, and nothing “remotely like what the viewers are describing.”
    .
    TRADUÇÃO: A tripulação do Taurus teve cerca de 30 dias de mergulho pesquisando em torno da ilha Catalina exatamente na área que os videntes identificaram. Eles relataram que havia realmente muito poucos detritos, e NADA “remotamente como o que os videntes estão descrevendo”
    .
    Então, SIM, Montalvão, os psíquicos foram suficientemente informados sobre aquela área. Que não havia NADA ali como o que descreviam: um naufrágio.
    .
    MONTALVÃO DISSE: “É certo que aquele local era o mais promissor ”
    .
    É de fazer rir…
    .
    From a search area of about 3,900 square kilometers the viewers had selected an area of about 81 by 108 meters
    .
    TRADUÇÃO: De uma área de busca de cerca de 3.900 quilômetros quadrados os videntes selecionaram uma área de cerca de 81 por 108 metros
    .
    Thomas Cooke, marine sites expert for the Bureau of Land Management (the government agency charged with keeping track of marine wrecks), analyzed the site and all their records and sent me this: “Based on an intensive study of the sites in southern California waters, I must conclude that the area selected by Schwartz’ psychics was previously unknown and could not have been found by going through old papers, books at the library, or that sort of thing.”
    .
    TRADUÇÃO: Thomas Cooke, especialista em sítios marinhos para o Bureau of Land Management (agência governamental encarregada de manter o controle de naufrágios marítimos), analisou o local e todos os seus registros e me enviou isso: “Com base em um estudo intensivo dos locais no sul das águas da Califórnia, devo concluir que a área selecionada pelos psíquicos de Schwartz era previamente desconhecida e não poderia ter sido encontrada ao estudar papéis velhos, livros na biblioteca ou esse tipo de coisa”.
    .
    Eu caio na gargalhada com as críticas do Montalvão…:D
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Quem dirigiu a investigação? O Grupo Mobius! O suspeitíssimo Grupo Mobius… ”
    .
    E por isso mesmo havia pesquisadores independentes atentos a tudo… algo bastante padrão nas pesquisas de Schwartz. Será que você vai apelar para teorias da conspiração?
    .
    MONTALVÃO DISSE: “Há fortes suspeitas de que os grandes vedores remotos eram municiados com informações preliminares que facilitavam muito que vissem o que de outra maneira não enxergariam.”
    .
    Suspeita alguma. Até arqueólogos céticos duvidavam da capacidade dos psíquicos:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2011/caso-fantstico-na-arqueologia-a-localizao-e-reconstruo-de-uma-estrutura-bizantina-em-marea-egito-incluindo-uma-comparao-entre-o-sensor-remoto/

  48. Vitor Diz:

    Mais explicações da NOTÁVEL PREVISÃO dos psíquicos:
    .
    the senior officer of the Taurus crew, concluded that the ship sank “by burning and blowing up amidships. By distribution of wreckage it is clear that this ship did not just settle to the bottom. She appears to have suffered an explosion amidships, probably owing to fire, since some of the wood shows charring and, only then to have sunk.”107 It was point-by-point validation of the viewers’ nonlocal perception reconstruction of those events.
    .
    A USC marine archaeologist, who asked to be anonymous, examined the photos and told me, “This winch was almost certainly steam-powered. At this time ships had on-deck high-pressure steam engines. The technology was primitive, and in the early days before they got a handle on it, these engines would blow up. I suspect the engine blew up, and that caused the fire.”108.
    .
    Based on the rusted fittings, the winch, and the other objects, he placed the dates almost exactly the same as the dates proposed by the viewers—80 to 95 years. Again a validation of the remote viewing data. He also provided a possible explanation for the presence of the granite block described by Hammid.
    .
    “When San Francisco was expanding, ships plying the coastal trade would bring up these big blocks of granite from quarries in the south. They were carved up for lintels and stoops to adorn the newly affluent city.”109

    .
    TRADUÇÃO: O oficial sênior da tripulação Taurus, concluiu que o navio naufragou “por fogo e explosão no meio do navio. Pela distribuição de destroços é claro que este navio não apenas foi para o fundo. Ela parece ter sofrido uma explosão no meio do barco, provavelmente devido ao fogo, uma vez que parte da madeira mostra carbonização para, só então, afundar. “107
    .
    Foi a validação ponto a ponto da reconstrução da percepção não-local dos psíquicos desses eventos.
    .
    Um arqueólogo marinho da USC, que pediu para permanecer anônimo, examinou as fotos e me disse: “Este guincho era quase certamente a vapor. Nessa época, os navios tinham máquinas a vapor de alta pressão no convés. A tecnologia era primitiva, e nos primeiros dias antes que aprendessem a manuseá-la, estes motores explodiam. Eu suspeito que o motor explodiu, e isso causou o fogo “.
    .
    Com base nos acessórios enferrujados, no guincho e nos outros objetos, ele colocou as datas quase exatamente as mesmas que as propostas pelos psíquicos – 80 a 95 anos. Novamente uma validação dos dados de visualização remota. Ele também forneceu uma possível explicação para a presença do bloco de granito descrito por Hammid.
    .
    “Quando San Francisco estava se expandindo, os navios que operavam o comércio costeiro trariam esses grandes blocos de granito de pedreiras no sul. Eles foram esculpidos para lintéis e colunas para adornar a cidade recém-rica. “

  49. Gorducho Diz:

    There was also a wealth of detail describing a sailing ship with a high pressure steam winch on deck that blew up, and set fire to the ship, which sank in place. The winch, a Yshaped artifact, and the stern wheel of the ship were specifically described.
     
    :o
    Sailing ship que eu saiba é veleiro…
    Stern wheel que eu saiba é a roda propulsora de popa daqueles barcos fluviais com, claro, roda propulsora na popa :mrgreen:
    E se o guincho era a vapor tinha caldeira e se tinha caldeira por que era veleiro :?:
    roda de popa

  50. Gorducho Diz:

    Se eles não tinham nenhuma ideia de naufrágio ocorrido nas 1500 sq. mi. abrangidas pela carta náutica, qual era o rationale da cousa?
    Simplesmente ver se por acaso algum naufrágio tinha acontecido alguma vez desde do dia 23/10/-4004 naquela área?

  51. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “E se o guincho era a vapor tinha caldeira e se tinha caldeira por que era veleiro?”
    .
    Havia veleiros mistos, que eram TAMBÉM dotados de máquina a vapor. Vários estão afundados no brasil:
    .
    https://www.naufragiosdobrasil.com.br/matedestinoveleirosdobrasil.htm

  52. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Se eles não tinham nenhuma ideia de naufrágio ocorrido nas 1500 sq. mi. abrangidas pela carta náutica, qual era o rationale da cousa?”
    .
    Saber se a metodologia de psíquicos múltiplos marcarem o mesmo local (chamado de “área de consenso”) funcionava.

  53. Gorducho Diz:

    Área de consenso acerca do que se eles não tinham nenhuma informação acerca de ter havido algum naufrágio naquela área desde a tarde da Criação?

  54. Vitor Diz:

    Área de consenso da visão remota. Os psíquicos marcavam onde achavam que tinha coisa ali, e o que era, e onde fosse consenso entre dois os mais psíquicos, iam investigar.

  55. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Há fortes suspeitas de que os grandes vedores remotos eram municiados com informações preliminares que facilitavam muito que vissem o que de outra maneira não enxergariam.”
    .
    VISONI: Suspeita alguma. Até arqueólogos céticos duvidavam da capacidade dos psíquicos:
    .
    http://obraspsicografadas.org/2011/caso-fantstico-na-arqueologia-a-localizao-e-reconstruo-de-uma-estrutura-bizantina-em-marea-egito-incluindo-uma-comparao-entre-o-sensor-remoto/
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Deve ser verdade, a Cia gastou 20 milhões de dólares investigando e nada de consistente achou nas alegações de visão remota. Veio Schwartz e equipe e conseguiu muito mais com menos dinheiro: comprovaram taxativamente que a visão remota é real. O fato de Schwartz e equipe ganharem um dinheiro com a malandragem não vem ao caso…
    .
    Conforme se falou na discussão havida no link que indicou:
    .
    ———————————————–.
    “Schwartz é o grande propagandista de seus feitos de visão remota e, pelo que pude entender, ele fatura com essa divulgação positiva.”
    /
    “Parece-me estranhável que pesquisas em visão remota normalmente reportem resultados modestos, e aí aparece um Schwartz noticiando um sucessão. Acredito que essa discrepância carece ser melhor esclarecida.”
    ———————————————–.
    .
    Pobre Cia: 20 milhões de dólares jogados fora… gastou muito e não descobriu a verdade. Deveriam ter contratado Schwartz por u$ 100.000 e ele daria todas as respostas: todas as dúvidas seriam sanadas.
    .
    Mas o que a torcida gostaria de saber é história por trás dos bastidores: esta continuará naufragada no fundo do mar dos segredos… fazer o quê?
    .
    Continuo recomendando fortemente a leitura da primeira postagem do tópico, feita pelo Marciano, que mata a conversa no nascedouro…
    .
    Cientistas também se enganam e são enganados…

  56. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DISSE: “Deve ser verdade, a Cia gastou 20 milhões de dólares investigando e nada de consistente achou nas alegações de visão remota.”
    .
    Não é bem isso o que diz o artigo – este sim, produzido pela própria CIA, ou para a CIA – chamado “Experiments with Hella Hammid”. No documento CIA-RDP96-00787R000200070006-9, de 58 páginas, e já na primeira página, é dito: “There can be no question that Hella can repeatbly, although not reliably, produce information not avaliable through normal means.”

  57. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Área de consenso da visão remota. Os psíquicos marcavam onde achavam que tinha coisa ali, e o que era, e onde fosse consenso entre dois os mais psíquicos, iam investigar.
    ===============================================================
    Pois é isso mesmo. Pra nós podermos opinar teríamos que ter disponível a tal carta em definição original.
    Por que pode ser a mesma sistemática da baia, ou seja teríamos que ver se os espíritos não indicaram algum ponto notável na carta náutica.
    Pois que pode ser uma “irmã Elvira” californiana.
    Os espíritos terem marcado um ponto (batimetricamente) notável e terem arranjado uma titia…

  58. Gorducho Diz:

    Quanto à CIA, vê-se então que o Trump tá 100% certo :P

  59. Gorducho Diz:

    A CIA informou que o Saddan Hussein tava fabricando armas de destruição em massa e deu no que deu.
    A CIA não percebeu o surgimento e perigo do Daesh e portanto deixaram o incipiente e recém montado exército iraquiano completamente desassistido e deu no que está dando.
    Não duvido mesmo que a CIA funcione baseada em leituras de Ψquicos. Faz todo sentido do mundo.

  60. Marciano Diz:

    Hipoteca é para imóveis. Para móveis é penhora. Não confundir com penhor.
    As exceções, já sabe.
    Alienação fiduciária tem lei própria, com busca e apreensão.
    ✈ é PLA
    Entedido, trabalha para as grandes, com 737 ou 747, por exemplo.
    Vamos fundar uma unidade de criogenia, COC?
    Recomendo fortemente a leitura da primeira postagem do tópico, feita pelo Marciano, que mata a conversa no nascedouro.
    E o comentário de Gorducho que remete à Natioal Enquirer joga a pá de cal.

  61. Marciano Diz:

    National.
    Dessa vez foi a pressa.
    A CIA não é a mesma do cinema, a infalível.

  62. Gorducho Diz:

    P/ser piloto em linha aérea regular tem que ter a carteira PLA.
    Não se vincula ao tamanho do aparelho. Pode ser Twin Otter; Jetstream 31…

  63. Vitor Diz:

    A National Enquirer, embora não seja relevante do ponto de vista científico, em sua matéria traz a opinião dos cientistas, seus nomes, e descreve com bastante fidelidade o que aconteceu. Tudo está casando com a narrativa de Schwartz.
    .
    Já o comentário do Marciano, como eu disse, se refere ao Stargate, não ao Projeto Deep Quest, então não vale. Além disso, na própria CIA encontramos documentos feitos por cientistas independentes validando os psíquicos, como Hella Hammid.

  64. Gorducho Diz:

    Sim, assim como a CIA validou o programa de armas “de destruição em massa” do Iraque que gerou a derrubada dele e essa anarquia sectária que se sucedeu;
    assim como a CIA não se apercebeu do surgimento do Daesh.
     
    Esse filme dos “cientistas independes” nós já vimos: o Crookes e o Richet eram cientistas.
     
    Precisamos da tal carta na resolução original.
    Tá me parecendo o mesmo truque da baía.

  65. Gorducho Diz:

    By the way… e numa franqueza de ❤ aberto mesmo: eu sempre achei que fora malandragem sua alegar que não tinha estudado geografia pra fugir daquele debate. Mas agora cá nesta rubrica vi que era verdade mesmo, visto que achou que uma carta era um “gráfico”.
    Numa nice… depois que passar no concurso, estude um pouquinho de geografia que é útil.

  66. Marciano Diz:

    ===============================================================
    P/ser piloto em linha aérea regular tem que ter a carteira PLA.
    Não se vincula ao tamanho do aparelho. Pode ser Twin Otter; Jetstream 31…
    ===============================================================
     
    Eu já sabia sobre os PLAs, só não sabia que há linhas aéreas regulares com aeronaves de pequeno porte, de até 20 passageiros.
    Pensava que esses só fizessem vôos fretados, tipo charter.
     
    E se meu HD não está muito bichado, o ✈ disse que voava num 737 ou 747.
    Foi quando ele esteve aqui pela última vez, e eu disponibilizei o relatório final da BEA sobre o Air France 447 (Airbus – não Boeing) que matou 228 de uma só vez, por problemas nos pitots e barbeiragem da tripulação, estolando sem que percebessem.
    Ele disse que anda não havia lido, agradeceu e disse que estava lendo.

     
     
    Dizer que a National Enquirer não é relevante do ponto de vista científico é um eufemismo e tanto.

  67. Marciano Diz:

    Para quem perdeu, é este aqui, com 223 páginas, que valem a pena ser lidas.
    Em inglês, não em francês.
    https://www.bea.aero/docspa/2009/f-cp090601.en/pdf/f-cp090601.en.pdf

  68. Contra o chiquismo Diz:

    Poxa, ninguém me respondeu… Marciano, o que é um “Gato Polar”?
    .
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=AgSA4rxS1ZY
    .
    .
    Ah, e qual foi a música mesmo do Nazareth que ele fala no início “obrigado diabo” ? Postei aqui p vc. N sei se lembra.

  69. Marciano Diz:

    There were powerful cumulonimbus clusters on the route of AF 447. Some of them could have been the centre of some notable turbulence. ? An additional meteorological analysis showed the presence of strong condensation towards AF 447’s flight level, probably associated with convection phenomena. ? The precise composition of the cloud masses above 30,000 feet is little known, in particular with regard to the super-cooled water/ice crystal divide, especially with regard to the size of the latter. ? Several aeroplanes that were flying before and after AF 447, at about the same altitude, altered their routes in order to avoid cloud masses. ? The crew had identified some returns on the weather radar and made a heading change of 12° to the left of their route. ? At the time of the autopilot disconnection, the Captain was taking a rest. ? The departure of the Captain was done without leaving any specific instructions for crossing the ITCZ. ? There was an implicit designation of a pilot as relief Captain. ? There was an inconsistency between the speeds measured, likely following the blockage of the Pitot probes by ice crystals. ? The AP then the A/THR disconnected while the aeroplane was flying at the upper limit of a slightly turbulent cloud layer. ? The aeroplane systems detected an inconsistency in the measured airspeeds. The flight control law was reconfigured to alternate 2B. ? No failure message on the ECAM clearly indicates the detection by the system of an inconsistency in measured airspeeds. ? The pilots detected an anomaly through the autopilot disconnection warning that surprised them.
    Although having identified and called out the loss of the airspeed indications, neither of the two copilots called the “Unreliable IAS” procedure. ? The Flight Directors did not disconnect. ? The crossbars disappeared and then re-appeared on several occasions, changing mode several times. ? The copilots had not undertaken any in-flight training, at high altitude, for the “vol avec IAS douteuse” procedure or on manual aeroplane handling. ? The speed displayed on the left PFD was incorrect for 29 seconds, that of the speed on the ISIS for 54 seconds and the speed displayed on the right PFD for 61 seconds at most. ? In less than one minute after autopilot disconnection, the aeroplane exited its flight envelope following inappropriate pilot inputs. ? The Captain came back into the cockpit about 1 min 30 after the autopilot disconnection. ? Throughout the flight, the movements of the flight control surfaces were consistent with the pilot’s inputs. ? Up to the exit from the flight envelope, the aeroplane’s movements were consistent with the position of the flight control surfaces. ? There is no regulatory CRM training for a crew made up of two copilots in a situation with a relief Captain. ? The approach to stall was characterised by the triggering of the warning then the appearance of buffet. ? In the absence of a display of the limit speeds on the speed tape on the PFD, the aural stall warning is not confirmed by any specific visual display. ? The stall warning sounded continuously for 54 seconds. ? Neither of the pilots made any reference to the stall warning sounded continuously for 54 seconds.
    Neither of the pilots made any reference to the stall warning or to buffet. ? A short time after the triggering of the stall warning, the PF selected TO/GA thrust and made a nose-up input. ? Neither of the pilots formally identified the stall situation. ? The theoretical training undertaken by the copilots, as well as some documents, including the OSV note, associated the buffet phenomenon with the approach to stall as well as to overspeed. On the Airbus A330, the buffet phenomenon is only encountered on the approach to stall. ? The angle of attack is the parameter that allows the stall warning to be triggered; if the angle of attack values become invalid, the warning stops. ? By design, when the measured speed values are lower than 60 kt, the measured angle of attack values are invalidated. ? Each time that the stall warning triggered, the angle of attack exceeded the value of its theoretical trigger threshold. ? The aeroplane’s angle of attack is not directly displayed to the pilots.
    The engines functioned normally and always responded to the crew’s inputs. ? The PNF called out imprecise flight path corrections. They were however essential and sufficient for short-term management of the situation. ? The last recorded values were a pitch attitude of 16.2 degrees nose-up, roll of 5.3 degrees to the left and a vertical speed of -10,912 ft/min. ? The Pitot probes installed on F-GZCP met requirements that were stricter than the certification standards. ? Analysis of the events related to the loss of airspeed indications had led Airbus and Air France to replace C16195AA Pitot probes by the C16195BA model. The first aeroplane had been modified on 30 May 2009. ? EASA had analyzed Pitot probe icing events; it had confirmed the severity of the failure and had decided not to make the probe change mandatory. ? The flight was not transferred between the Brazilian and Senegalese control centres. ? Between 8 h 22 and 9 h 09, the first emergency alert messages were sent by the Madrid and Brest control centres. ? The crew was not able to use the ADS-C and CPDLC functions with DAKAR Oceanic. If the connection had been established, the loss of altitude would have generated an alert on the controller’s screen.

     
     
    Thus, the accident resulted from the following succession of events: ? Temporary inconsistency between the airspeed measurements, likely following the obstruction of the Pitot probes by ice crystals that, in particular, caused the autopilot disconnection and the reconfiguration to alternate law; ? Inappropriate control inputs that destabilized the flight path; ? The lack of any link by the crew between the loss of indicated speeds called out and the appropriate procedure; ? The late identification by the PNF of the deviation from the flight path and the insufficient correction applied by the PF; ? The crew not identifying the approach to stall, their lack of immediate response and the exit from the flight envelope; ? The crew’s failure to diagnose the stall situation and consequently a lack of inputs that would have made it possible to recover from it.

  70. Gorducho Diz:

    Bom, claro que eu citei a PLA brasileira e genericamente linhas aéreas regulares. Mas como tudo é copiado da FAA – inclusive as provas – imagino que na América e nos outros países tenha o equivalente à “PLA” brasileira.
    Durante um tempo da m/vida profissional por exemplo me transladava frequentemente em Jetstream de linha regular.
    Os Twin Otter imperam em pistas curtas e quentes ou altas – e.g. ali no Caribe.

  71. Contra o chiquismo Diz:

    Gorducho e Marciano, não vejam isso:
    ,
    ,
    http://cdn-www.airliners.net/photos/airliners/7/0/5/0621507.jpg?v=v40

  72. Marciano Diz:

    Lembro-me, mas não me lembro da música.
    Gato polar, para mim, é igual a PES, não existe.
    Tem o som original, por acaso?
    Eu, volta e meia, posto algo que é ignorado solenemente, com toda pompa e circunstância.
    Ja estou acostumado.

  73. Marciano Diz:

    Essa foto não é de acidente, é?
    Tá estranha.

  74. Marciano Diz:

    Olhe uma foto autêntica de gato polar:
    http://img08.deviantart.net/cb9d/i/2009/270/d/7/polar_cat_by_captainscratch.jpg
    Foi cx quem fotografou.

  75. Contra o chiquismo Diz:

    Mas viu o desenho do woody em q se ala em gato polar?

  76. Contra o chiquismo Diz:

    A foto é de um desmonte. Triste, reinou nos céus e tem esse destino inglório.

  77. Marciano Diz:

    Você estava delirando, aqui:

     
    You got the job

  78. Marciano Diz:

    Vi, mas queria o som original, pois gato polar non ecsiste, como diz o Quevedo.

  79. Gorducho Diz:

    Pra CIA deve existir…

  80. Marciano Diz:

    Ele quer que a plateia diga uma só palavra.
    Aí, pergunta:
    Qual á a palavra?
    Cocaine.
    O emprego é seu (você tem o emprego).
    You’ve got the job vira obrigado, diabo se a pessoa estiver possuída pelo próprio, se estiver cheia de cocaína ou não soubar p(s) de inglês.
    São as únicas hipóteses.

  81. Contra o chiquismo Diz:

    Ah.. não existe? Pena…
    Bem, ele pode ter falado mesmo em português…

  82. Marciano Diz:

    O tradutor não entendeu e botou qualquer coisa.
    É comum em filmes, séries, desenhos, etc.

  83. Marciano Diz:

    Gato polar é tão real quanto operários pelados na Lua.
    Nem consigo imaginar o que pode ter sido dito.

  84. Contra o chiquismo Diz:

    Bem no original não tem..

  85. Contra o chiquismo Diz:

    Cx ou Kardec era um gato polar?

  86. Marciano Diz:

    Você não entendeu.
    Ontem eu bebi, hoje é você quem tá bebendo.
    cx e Rivail NÃO eram gatos polares, eles existiram.
    O que eles diziam, já são outros quinhentos.

  87. Contra o chiquismo Diz:

    É…

  88. Marciano Diz:

    Não é de hoje que a CIA bem pagando micos:
     
    http://www.dailymail.co.uk/news/article-4133044/Yuri-Geller-convinced-CIA-psychic-powers.html
     
     
    How Uri Geller persuaded the CIA he can read minds
    Newly declassified files show experiments led American intelligence to believe in Israeli’s psychic powers
     
     
    Recently declassified documents from the CIA show that Uri Geller succeeded in convincing the intelligence agency of his psychic abilities.
     
    http://www.timesofisrael.com/how-uri-geller-persuaded-the-cia-he-can-read-minds/

  89. Marciano Diz:

    CIA Releases 13 Million Pages Of Declassified Documents: Include Psychic Experiments, UFO Research
     
     
    O próprio site da CIA confessa que eles andaram pesquisando discos voadores.
    Vejam:
     
     
    https://www.cia.gov/library/readingroom/search/site/ufo%20photo 
     
    Se isto não encerra de vez o assunto, desmoralizando totalmente a Central UnIntelligence Agency, não sei mais o que dizer.

  90. Contra o chiquismo Diz:

    Quanto será pra criogenizar mesmo um cabra? A minha foi de graça, pois perdi uma aposta. Quem perdesse teria de se criogenizar. É por ano, dia ou semana que cobram $$ pra ficar nos tanques criogenizado? Po , vamos ganhar muito $$ com isso.

  91. Marciano Diz:

    Deixem-me ver se expliquei direitinho.
    Se a própria CIA, eu seu site oficial, confessa que já investigou URI GELLER, UFOs, etc., e isso não basta para desmoralizá-la, não sei o que esperar.
    Que investiguem lobisomens e fadas?
    Lobisomens seriam bons soldados em guerras e fadas dariam boas espiãs, pequeninas como são, e capazes de voar.

  92. Contra o chiquismo Diz:

    Nosso slogan Marciano: “Tire uma onda de urso polar”.

  93. Marciano Diz:

    Dá pra ganhar um bom dinheiro, COC.
    http://sobreviventedofim.blogspot.com.br/2009/10/quanto-custa-o-processo-de-criogenia.html
    Otário é o que não falta no mundo.
    Vou sair do ar por hoje.
    Terei prazer em dialogar amanhã, mas hoje excedi minha capacidade de fantasmagoria paraespiritual secreta e pueril.
     
     
    Como disse Paulo,
    1 Coríntios 13

    11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
    Pelo menos por hoje.
    Essa CIA precisa crescer.

  94. Marciano Diz:

    Outro bom slogan seria:
    Tire uma onda de gato polar!
    Câmbio final e desligo.
    Over.

  95. MONTALVÃO Diz:

    /
    MONTALVÃO DISSE: “Deve ser verdade, a Cia gastou 20 milhões de dólares investigando e nada de consistente achou nas alegações de visão remota.”
    .
    VISONI: Não é bem isso o que diz o artigo – este sim, produzido pela própria CIA, ou para a CIA – chamado “Experiments with Hella Hammid”. No documento CIA-RDP96-00787R000200070006-9, de 58 páginas, e já na primeira página, é dito: “There can be no question that Hella can repeatbly, although not reliably, produce information not avaliable through normal means.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: o Visoni não percebe, porque não quer, que o fato menor não sobrepuja o maior. Alguém pode ter falado para a Cia que Hella e Ingo eram porretas e ela acreditou. Investiu, investigou, nada apurou e concluiu, após gasto de U$20 mi, pela insustentabilidade da alegação.
    .
    Este é o fato maior: as pesquisas em VR foram fechadas porque nada de útil se achou na ideia louca.
    .
    Ficar apresentando considerações provisórias e apologias de crentes ou de intere$$ados serve, tão somente, para exibir baixo nível crítico.

  96. Gorducho Diz:

    Quem é que atesta os poderes dela, Sr. Administrador?
    Sem sarcasmos cá… é que começa minha avaliação de Hella… depois vem aquele desenho das cornetas (será que são daquelas usadas pelos espíritos pra falarem direto?). E no fim não vi assinaturas
    :?:

  97. Vitor Diz:

    Quem é, eu não sei, mas já fico felicíssimo em saber que não é nem o Targ nem o Puthoff. Aliás o próprio cientista menciona isso na 2ª página: “the established link between those two [Targ e Puthoff] is not responsible for the phenomena involved in such experiments”. Ele também nessa mesma página critica as pesquisas de Targ e Puthoff: “this results brings into question the whole process of interrogation, with is potencial for leading the subject”.
    .
    Então o cientista está bem longe de ser um asno. Ele também relata alguns fracassos dela, mostrando honestidade. O cara é bom. Não sei quem é, mas é bom. A identidade dele talvez só o Targ e o Puthoff possam responder, enquanto ainda estão vivos. Ou alguém da CIA.

  98. Vitor Diz:

    Não são cornetas, é uma máquina de escrever vista de cima, como você pode conferir na página 342 aqui: https://app.box.com/s/29v4sfosjbbjo27515zcmpfxy1qg9a23

  99. Gorducho Diz:

    As imagens não tão mais no diretório.
     
     
    O Sr. nem sabe quem é mas sabe que é um “cientista” :mrgreen:

  100. Vitor Diz:

    As imagens estão sim. Baixa lá: http://obraspsicografadas.org/2016/as-pesquisas-de-targ-e-puthoff-parte-3-1976/
    .
    O documento cita a participação do Tenente Konar, nas páginas 4 e 5, e que Hammid acertou informações extremamente relevantes sobre um crime. Mais uma prova que psíquicos podem ser úteis à polícia.
    .
    Descobri quem é o “cientista”. É uma mulher. A identidade dela não é dada, mas ela é mencionada no livro “A Realidade da Percepção Extrassensorial”:
    .
    Na CIA, um de nossos supervisores de contrato mais brilhantes e envolvidos com o trabalho era uma jovem com Ph.D. que tinha grande curiosidade sobre as possibilidades da PES. Era uma engenheira mecânica que aqui chamarei apenas de dra. P. Ela me disse que passou a trabalhar para a CIA logo depois de doutorar-se pelo Cal Tech e de ter lido Experiências Psíquicas Além da Cortina de Ferro,3 porque estava convencida de que a CIA deveria ter um programa semelhante ao que Ostrander e Schroeder haviam descrito na Rússia — e ela estava certa. Ao longo de nossa pesquisa, já contávamos com um médico e um físico como supervisores de contrato. Porém, quando a dra. P. chegou em 1976, vimo-nos diante de algo diferente. Ela trouxe uma abordagem mais ativa e participante. Ela disse: “Mandei dois sujeitos para a Califórnia e, uma semana depois,eles voltaram achando que já eram paranormais! Quero examinar detalhadamente todo o conjunto de normas reguladoras”. Atendemos a seu pedido com grande satisfação. Hal e eu achamos a dra. P. muito interessante.
    .
    Era uma mulher atraente, de longos cabelos negros e, por algum motivo que nunca descobrimos, ela costumava chegar ao nosso laboratório às 9 horas da manhã vestida com muita elegância — bem diferente de tudo com que nos havíamos acostumado no SRI. A dra. P. queria ser tratada como mais um dos videntes remotos do programa, a fim de descobrir onde havíamos errado — ou, talvez, onde havíamos trapaceado com seus auxiliares. Ela fez dois testes de visão remota que resultaram em excelentes desenhos e descrições dos lugares-alvo escolhidos aleatoriamente nos quais Hal fora se esconder. (Nesses dois testes, o entrevistador era eu.)
    .
    Na manhã seguinte, a dra. P. elaborou um novo plano. Ela queria fazer sozinha a experiência da visão remota — sem entrevistador. Afinal, dizia ela, era possível que eu tivesse conhecimento da resposta o tempo todo e a encorajasse a seguir pela direção certa. Isso fazia sentido. Portanto, demos a ela o gravador e algumas folhas de papel e a deixamos no nosso laboratório. Ao sairmos, vedamos a porta hermeticamente porque, então, também não confiávamos nela. Hal e eu fomos enviados por nosso gerador de números aleatórios para o gira-gira do Rinconada Park, a oito quilômetros do SRI. Fomos ao parque, tiramos fotos e fizemos uma gravação das crianças no gira-gira, que nos pediam para empurrá-las. Quando voltamos para o SRI meia hora depois, a porta ainda estava vedada e a dra. P. estava agachada em um canto do compartimento. Ela passara a maior parte do tempo com as mãos sobre os ouvidos porque estava preocupada com a possibilidade de que houvesse dicas subliminares provenientes de caixas acústicas embutidas nas paredes. (Obviamente, ela trabalhava para a CIA.)
    .
    Quando voltamos, constatamos que a dra. P. havia desenhado um objeto circular dividido em seis “cunhas” que giravam em torno de um eixo vertical, como o gira-gira, e que havia arcos na plataforma circular principal. Ela disse que, em sua opinião, a coisa toda tinha o nome de “cúpula”, embora não tivesse certeza sobre o significado dessa palavra. (Nós também não sabíamos, mas hoje sabemos que uma cúpula é uma estrutura decorativa circular com aberturas horizontais a intervalos regulares, na parte superior de alguns edifícios russos e vitorianos.) Seus excelentes desenhos feitos por visão remota e sem nenhuma assistência são mostrados a seguir, na Figura 6.9, e depois disso nosso contrato com a CIA foi renovado por mais um ano. Devo acrescentar que essa experiência também é um dos grandes motivos que me levam a acreditar na percepção extrassensorial.

  101. Gorducho Diz:

    Essa é supimpa e não resisto; me desculpe mas vou ter que contar pro Analista Marciano…
     
     
    ANALISTA MARCIANO :!:
    Sabia que o cientista que avalizou em documento pra CIA os poderes sobrenaturais dos ⚌quicos é secreto?

  102. Gorducho Diz:

    até me excitei e escrevi mal :(
    ψquicos

  103. Vitor Diz:

    A cientista era da CIA, se quiser vc escreva para a CIA para saber a identidade dela.

  104. Gorducho Diz:

    Quase 40 anos de formado e é a 1ªx que vejo um technical report sem autoria explicitada.
    Mas, claro, sendo a CIA constituída de agentes, não convém mesmo identifica-los pra não ficarem expostos a eventuais atos potencialmente ameaçadores por parte de Estados estrangeiros hostis à América :evil:

  105. Gorducho Diz:

    “agentes” secretos, claro!

  106. Contra o chiquismo Diz:

    “Gorducho Diz:
    JANEIRO 26TH, 2017 ÀS 11:05 AM
    Quase 40 anos de formado e é a 1ªx que vejo….”
    .
    .
    Poxa, vc estudou na época da DITADURA? Chegou a ver cenas de invasão do DOPS e cacetadas nos estudantes?

  107. Gorducho Diz:

    Sim, mas eu era pró-ditadura…
    Os intermináveis: questão de ordem companheiro quando um queria interromper o outro no DCE.

  108. Contra o chiquismo Diz:

    Cx tb era pró ditadura :mrgreen:

  109. Marciano Diz:

    ===============================================================

    Essa é supimpa e não resisto; me desculpe mas vou ter que contar pro Analista Marciano…
     
     
    ANALISTA MARCIANO
    Sabia que o cientista que avalizou em documento pra CIA os poderes sobrenaturais dos ⚌(sic)quicos é secreto?

    ===============================================================
     
    Tão secreto que eu não sabia de nada, juro!
     
     
    Você pode até não acreditar em mim, mas eu também não sabia que a CIA tem cientistas secretos.
     
     
    ===============================================================
    Vitor Diz:
    JANEIRO 26TH, 2017 ÀS 10:17 AM
    A cientista era da CIA, se quiser vc escreva para a CIA para saber a identidade dela.
    ===============================================================
     
     
    Também não sabia que eles revelam a identidade secreta de seus cientistas para quem pedir, juro!
     
     
    Aliás, quero fazer uma revelação: eu sou agente secreto da CIA (sei que não contarão a ninguém) e mesmo assim não sabia de nada.
    Deve ser porque não faço parte da operação Ψ .
     
     
    Eu nunca fui pró-ditadura, porque não era ditatura, era ditamole.
    Ditadura era e é em Cuba, Venezuela, e quiseram e querem fazer no Brasil.
     
     
    A ditamole não dava cacetadas nos estudantes, só nos comunistas, terroristas arruaceiros, estudantes ou não.
    Massa de manobra de corruptos travestidos de comunistas ou não.
     
    Foi o que me disseram agentes do DOI-CODI e do DOPS.
     
    Se for mentira, é deles, da CIA, da GESTAPO, menos minha.
    Só estou repetindo o que ouvi.
    Juro!
     
     
    cx era pró-situação, fosse ela qual fosse. Eu vi o vídeo do pinga-fogo.

  110. Marciano Diz:

    Arduin é agente do MI6.
    A prova está num debate antigo que tive com ele, aqui.
    Se quiserem, eu tento localizar.

  111. Marciano Diz:

    COMENTÁRIO SOBRE O PROFESSOR
     
    MAIS UMA DO PROFESSOR

  112. Marciano Diz:

    MINHA CONFISSÃO
     
     
    Eu também já havia confessado que trabalho para o MI6.
     
     
    Agente duplo é pra otário, ou jacu, como diz o pica-pau dublado.
     
     
    Eu sou agente múltiplo.
    Só não conto pra vocês como foram os trabalhos paranormais da CIA porque isto ainda está classificado.

  113. Marciano Diz:

    MAIS SOBRE O PROFESSOR
    Como estraguei o disfarce dele, indiquei-lhe o SIS, ou MI6, que estava contratando.
    Agora ele faz pesquisas botânicas secretas para o MI6 e para a CIA, em parceria.

  114. Marciano Diz:

    AQUI A RECOMENDAÇÃO QUE FIZ AO PROFESSOR

  115. Marciano Diz:

    Acima, foi o único comentário que ele fez aqui, depois que foi trabalhar para o SIS – MI6

  116. Marciano Diz:

    Para quem estiver interessado em trabalhar para a CIA, eis aqui o link OFICIAL:
    https://www.cia.gov/careers/application-process
    Eles dizem que tem de ser americano, mas isso é negociável.

  117. Marciano Diz:

    Tem vaga para todas as profissões, de cientista a engenheiro a advogado a estudante.

  118. Marciano Diz:

    Linguistas também têm vez:
    https://www.cia.gov/careers/opportunities/foreign-languages/view-jobs.html
    The Directorate of Operations (DO) is a cadre of action- and results-oriented professionals who accept significant, demanding responsibilities and accountability for results. Minimum requirements for a DO position include:

    US citizenship at the time of application (dual national US citizens are eligible)
    Personal integrity
    A four year college/university degree from an accredited institution (applicants within one year of earning a four year degree will be considered)
    Strong interpersonal and communication (oral and written) skills
    The ability to work effectively as part of a team and independently
    Flexibility, adaptability, and commitment to the mission of the CIA and DO
    DO Language Officers receive specialized training to acquire an understanding of clandestine operations tradecraft and to maintain and/or advance their foreign language skills. Classroom training, practical exercises, and on-the-job experience is all part of the training process.

    Language Officer (LO)

    DO Language Officers perform a critical and dynamic function within the DO – contributing advanced foreign language skills combined with cultural experience and expertise to producing high-quality, accurate, and timely translations, interpretations, and other language-related support to DO clandestine operations. LOs are key to the success of many foreign intelligence, counterintelligence, cyber, and covert action operations. LOs have native or near-native level fluency in one or more of the following languages:

    Arabic
    Chinese Mandarin
    Dari/Pashto
    Korean
    Persian/Farsi
    Russian
    LOs generally are assigned to the Washington, DC area, but have opportunities for overseas travel. Opportunities for LOs to serve multi-year postings overseas are very limited and these positions are highly competitive.

    Ready to Apply?

    The hiring process for DO positions can take 12 months or longer to complete. All applicants must successfully complete a thorough medical and psychological exam, a polygraph interview, and a comprehensive background investigation. To be considered suitable for CIA employment, applicants must generally not have used illegal drugs within the last twelve months. The issue of illegal drug use prior to twelve months ago is carefully evaluated during medical and security processing.

    Applicants submitting an application for a DO career should attach a copy of their college transcript(s) and also a cover letter (not exceeding two pages in length double spaced with 12 point font) that addresses all of the following:

    Why are you interested in a career with the CIA?
    Why are you interested in a career with the CIA’s Directorate of Operations (DO)?
    What characteristics and experiences distinguish you from other applicants to the DO?
    What other careers are you considering and why?
    Important Notice: Friends, family, individuals, or organizations may be interested to learn that you are seeking employment with the CIA. Their interest, however, may not be benign or in your best interest. Once you reveal your interest you lose control of that information. We ask all applicants to exercise discretion and good judgment in disclosing your interest in a position with the CIA. You will receive further guidance on this topic as you proceed through your CIA employment processing.

    To Apply:

    If you are ready to apply, save this position (Clandestine Operations: Language Officer) in the job cart. You can add up to four (4) positions. Job cart selections will only be retained during this site visit, so be sure to click “Apply Now” before closing the browser window. After clicking “Apply Now” you will be taken to the application account creation page. The positions will appear in the cart once you have created an account. DO NOT submit multiple applications; this will only slow the review of your application and delay processing. Please read the Application Instructions carefully before you begin the online application process.

    Application Instructions

    An equal opportunity employer and a drug-free work force.

  119. Marciano Diz:

    Leiam e verão que a CIA acredita em polígrafos.
    All applicants must successfully complete a thorough medical and psychological exam, a polygraph interview, and a comprehensive background investigation.
    https://www.cia.gov/careers/opportunities/clandestine/clandestine-officer-wma.html

  120. Marciano Diz:

    SCIENCE, LIES, AND CONTROVERSY:
    AN EPITAPH FOR THE LIE DETECTOR
    David T. Lykken
    University of Minnesota
    https://antipolygraph.org/articles/article-050.pdf
    Mas qualquer bandidinho americano sabe.

  121. Marciano Diz:

    Menos a polícia americana e a CIA.

  122. Contra o chiquismo Diz:

    Marciano, mais interessante é a NASA do que a CIA. Ae eu pergunto, o que vc preferiria? Servir cafezinho e varrer o escritório da NASA ou ser engenheiro da Petrobras? Servente (como diziam os antigos) da NASA ou engº da Petrobras?

  123. Gorducho Diz:

    Eng. da Petrobrás.
    O corpo técnico da Petrobrás é excelente.
    Pasadena por exemplo os técnicos avisaram que era furada. As sacanagens políticas não são culpa do pessoal técnico de operações ou manutenção &c.

  124. Marciano Diz:

    Gorducho tem razão.
    A maioria do pessoal do empresa, qualificado ou não, não tem nada a ver com a roubalheira.
    Qualquer contínuo da Petrobrás sabe disso.
    E a roubalheira não é só lá.
    É geral, inclusive em Estados e Municípios.
    Falso comunista é igual a falso religioso.
    Aliás, não existe comunismo ou religião.
    Existem pessoas que se aproveitam da credulidade da maioria para se fartarem.

  125. Marciano Diz:

    Mas eu já sou agente secreto múltiplo (mole), só que engano todas as agencias.
    In espionage jargon, a mole (also called a “penetration agent”, “deep cover agent”, or “sleeper agent”) is a long-term spy (espionage agent) who is recruited before having access to secret intelligence, subsequently managing to get into the target organization. However, it is popularly used to mean any long-term clandestine spy or informant within an organization, government or private.
    Agora que vocês sabem, terei de matar todos. Não posso deixar arquivos ambulantes por aí.
    Sorry about that.
    Veja esta foto minha com o esquilo secreto, examinando uma carta náutica paranormal.
    http://1.bp.blogspot.com/_YcsRkF6yBLI/SKq5J-xF8hI/AAAAAAAACTE/YZgu50KKHdE/s320/secret+squirrel+%26+Morocco+Mole+3.jpg

  126. Marciano Diz:

    Não troco minha posição de agente múltiplo por nenhum cargo na NASA ou PETROBRAS.
    Meu disfarce é de advogado e o do Arduin de botânico.
    Vendemos informações de umas agências para as outras.
    Melhor do que isso, só ser senador, deputado federal, presidente do país ou governador dos principais Estados (os que ainda não faliram).
    Ou abrir uma igreja evangélica.

  127. Marciano Diz:

    Por falar nisso, vocês já devem ter visto que a interpol está atrás do Eike.
    Deviam consultar um psychic detective para localizá-lo.

  128. Marciano Diz:

    Parece que não vou precisar matar ninguém, pois todos morreram.
    E ficou provado que espíritos não comunicam, pois ninguém escreve mais nada.
    Na esperança de ressuscitá-los, vou contar uma história metafórica:

    “ E disse Deus: Haja firmamento no meio das águas, e separação entre águas e águas. FEZ, POIS DEUS, O FIRMAMENTO, e separação entre AS ÁGUAS DEBAIXO DO FIRMAMENTO e as ÁGUAS SOBRE O FIRMAMENTO. E assim se fez (Genesis 1:6-7)

    - Note, que O FIRMAMENTO FOI COLOCADO ENTRE ÁGUAS. Pois, no caos aquoso que existia no estágio inicial da criação, não havia separação das águas que estavam acima e das que estavam abaixo da terra.

    - Mas, quando o firmamento foi criado, as águas que estavam acima e as abaixo da terra foram colocadas em compartimentos separados.

    - Mas, essa separação permitiu que a terra seca aparecesse uma vez que as águas debaixo da cúpula dos céus foram reunidas em um lugar.

    - (Genesis 1:9) diz: “Disse também Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca. E assim se fez”.

    - Portanto, o conceito de firmamento como abóboda separando as águas é especialmente visível na história do dilúvio.

    - Leiamos, agora, (Genesis 7:11) onde diz:

    - “No ano seiscentos da vida de Noé…romperam-se todas as fontes do grande abismo, e as comportas dos céus se abriram”.

    - Veja bem. Esta não é uma simples descrição de chuva, nem mesmo de violenta e prolongada tempestade.

    - Antes, sugere que as águas abaixo do firmamento (“as fontes do grande abismo”) estavam subindo e as águas acima do firmamento estavam descendo através das “janelas dos céus”.

    - O dilúvio de Noé, portanto, ameaçou levar a terra para o estado de caos aquoso que existia antes que Deus terminasse a sua obra criadora.

    Pode-se apelar para o erro de tradução, também:
    http://veja.abril.com.br/blog/sobre-palavras/santo-erro-de-traducao-por-que-o-ceu-virou-firmamento/
     
    No caso do espiritismo, fica difícil falar em metáforas, erros de tradução.
    Marte é um planeta atrasado ou adiantado em relação à Terra.
    Onde estão escondidos seus habitantes?

  129. Marciano Diz:

    Eu passei a vida toda estudando espiritismo, perdendo tempo com centros, ou então estudando parapsicologia, comprando livros.
    Se eu parar agora, terei perdido tanto tempo e dinheiro em vão?
    É melhor eu encontrar uma boa desculpa para continuar, ou terei de me achar um bobo por ter perdido tanto tempo.

  130. Marciano Diz:

    A probabilidade de acertar as seis dezenas da mega-sena é de uma contra 50 milhões sessenta e três mil oitocentos e sessenta.
    Eu fiz uma aposta. Outro comentarista do blog não apostou.
    Ele diz para mim:
    – Você jogou porque é bobo, não vai ganhar nada.
    Eu respondo:
    – Eu posso ganhar ou perder. Sua opinião é de que vou perder. A minha, de que vou ganhar. Uma questão de ponto de vista, 50/50, acho.

  131. Eu Sou a Universal Diz:

    Amigo Marciano, és adepto de jogatinas? Já li comentários seus que se declaras adepto do álcool em quantidade maior que o tolerável. Amigo, tu bebes, jogas… fumas tb? Não deixe isso te dominar, fique longe dessas coisas. Quando me pediu pra abolir a formalidade e não te chamar de senhor, e sim de amigo, eu assim fiz e assim o considero. Meu conselho, é de amigo: fique longe do jogo, álcool, e tabaco. E sejas de uma só mulher. Sim! Sejas careta! Mesmo que só bebas no seu lar, vc abre um portal quando fica alterado para as forças do inferno atuarem na sua vida. Não pense que podes com elas sem estar preparado. Vc alcoolizado não se domina, e vira presa fácil do mal. Quantas tragédias bêbados não provocam?

  132. Marciano Diz:

    Amigo pastor, eis aqui uma relação de coisas em que estás enganado a meu respeito:
     
     
    ===============================================================
    Amigo Marciano, és adepto de jogatinas?
    ===============================================================
     
    Não jogo, nunca joguei, tenho raiva de quem joga.
    Meu exemplo foi hipotético, para mostrar um tipo de argumento falso com aparência de verdadeiro.
     
    ===============================================================
    Já li comentários seus que se declaras adepto do álcool em quantidade maior que o tolerável. Amigo, tu bebes, jogas… fumas tb?
    ===============================================================
     
    Adepto do álcool (etílico), não sou. Apenas bebo de vez em quando.
    Tolerável, como tu mesmo o dizes, é questão de tolerância.
    O que é muito para uns, é pouco para outros.
    NUNCA FICO EMBRIAGADO :!:
    Quanto o jogo, já expliquei.
     
    Quanto ao fumo, nunca fumei, odeio que fumem perto de mim (mas finjo que não ligo, por educação), odeio maconheiros (assim considerados cocainômanos e cia., ou seja, quem usa drogas vendidas por bandidos armados).
     
    Quanto a ser de uma só mulher, eu o sou, uma de cada vez.
     
     
    Eu nunca fico bêbado e as forças do inferno não arrumam nada comigo.
    Pras forças terrenas já é complicado, pois eu perco um round e ganho dois.

  133. Marciano Diz:

    Para encerrar por hoje, as pessoas não suportam a ideia de que podem deixar de existir depois de suas mortes, mas não se importam com o fato de que não existiam antes de seus nascimentos.
    Os espíritas inventaram a vida antes da vida, da qual ninguém se lembra, e inventam um monte de coisas para justificar o porquê de ninguém se lembrar.
     
    Dizem que depois que morrermos, lembraremos de tudo, mas AL, para ficar só com ESTE exemplo, só se lembrava da última encarnação.
     
    Lá no lar imaginário (imaginação de cx) ele esqueceu-se MAIS UMA VEZ de tudo o que aprende sempre que morre.
     
    Isto é uma historinha para retardados mentais, com todo o respeito que os retardados possam merecer.
     
    Se questionarmos um chiquista de por que ao morrer a gente tem de reaprender tudo o que já sabia a cada vez que morreu, eles devem dizer que a historinha de AL e de NL é metafórica, que foi erro de tradução de cx, ou qualquer outra besteira.
     
     
    Se eu fosse AL, perguntaria ao Clarêncio e ao Lísias qual a razão de aprender aquela maluquice toda, se quando reencarnasse esqueceria de tudo e ao morrer teria de aprender tudo de novo.
    QUE SACO!

  134. Vinicius Diz:

    Se eu fosse AL organizaria um embate contra o Governador, o Clarêncio e o Lísias e junto com mais espíritos invadiríamos NL.
    Sabia que em SP tem uma colônia extensa com vários personagens da história?

  135. Vinicius Diz:

    “Um outro fato de subido valor, que desejamos destacar, foi a revelação da existência de uma Colônia Espiritual, aqui, sobre a cidade de São Paulo, em forma de uma grande cruz, em cujo centro dos braços fica o centro da cidade – a região compreendida entre os bairros da Liberdade e Bela Vista, e pelo lado da Bela Vista fica o edifício do Instituto de Confraternização Universal -, onde se localiza nossa Federação, conforme afirma nossa cara irmã”
     
    “Entretanto, poderá ocorrer que alguns confrades mais afoitos, com FORTE DOSE DE ORTODOXIA, dirão que tais Fraternidades, não estão expressas no Pentateuco Kardequiano nem alguém tenha a eles se referido, e por isso, NÃO MERECEM FÉ. Mas, como afirmava o ínclito Codificador, a Doutrina Espírita nunca dirá a última palavra, por tratar-se de uma Doutrina eminentemente progressista e evolucionista, pois toda nova descoberta no campo científico ou outro aspecto da Doutrina será automaticamente incorporado no acervo do edifício doutrinário, sem questionamentos, pacificamente ”
     
    A médium ou a equipe que escreveu(ou ambos) perceberam, mesmo depois de NL, que no PRÓPRIO MEIO ESPÍRITA, não “aceitariam” essa história de colônias…
     
    Mas percebam, no final do trecho, a mente “controladora” e “dogmática” , “ditatorial” dizendo “sem questionamentos” ….

  136. Marciano Diz:

    VINICIUS, outra hora eu procuro, mas eu já fiz uma novela inacabada aqui, narrando a invasão do NL, no estilo xaveriano.
    Tá tudo registrado nos arquivos do blog.
    No estilo sátira.

  137. Contra o chiquismo Diz:

    Vinicius Diz:
    JANEIRO 27TH, 2017 ÀS 12:56 PM
    … por tratar-se de uma Doutrina eminentemente progressista e evolucionista,… ”
    .
    .
    Coisa de Petista!

  138. Marciano Diz:

    FORUM DO CC
    Acordo de registro
     
    Você concorda, através do uso desse fórum, que você não irá postar ou publicar qualquer material falsamente ideológico, difamatório, abusivo, vulgar, violento, obsceno, profano, sexualmente orientado, ameaçador, invasor da privacidade de pessoas e/ou usuários, material pornográfico, ou que viola alguma das leis internacionais e federais de países das Nações Unidas, Brasil ou Estados Unidos da América. Você também concorda que não irá publicar qualquer material protegido por leis de direitos autorais, a não ser que seja de sua autoria e propriedade, ou que você tenha a permissão por escrito pelo autor original da obra. Spam, propagandas, correntes, pirâmides e solicitações, também são proibidos neste fórum.
     
    Note que é impossível para a equipe do fórum confirmar a validade das mensagens. Lembre-se que nós não acompanhamos ativamente as mensagens postadas e por isso não somos responsáveis pelo conteúdo contido aqui. Nós não garantimos a precisão, integridade ou utilidade de qualquer informação apresentada. As mensagens postadas aqui expressam os pontos de vista do autor, e não necessariamente o ponto de vista da equipe, dos visitantes do fórum ou do proprietário do mesmo. Qualquer um que ver uma mensagem considerada censurada, é encorajado à notificar um administrador ou moderador deste fórum imediatamente. A equipe e o proprietário deste fórum reserva o direito de remover conteúdo censurado, em um intervalo de tempo razoável, se eles determinarem que a remoção é necessária. Este é um processo manual, portanto, não pense que a equipe do fórum é capaz de remover ou editar mensagens específicas imediatamente. Esta regra se aplica à informação de cada perfil também.
     
    Você será o único responsável pelo conteúdo de suas mensagens. Além disso, você concorda em indenizar e defender os proprietários deste fórum, qualquer website relacionado ao mesmo, sua equipe e suas filiais. Os proprietários deste fórum também reservam o direito de revelar sua identidade (ou qualquer outra informação relacionada contida no mesmo) no caso de uma queixa formal ou ação legal decorrente de qualquer situação causada pelo seu uso desse fórum.
     
    Você tem a capacidade, de quando se registrar, escolher um nome de usuário. Aconselhamos que você mantenha o mesmo apropriado. Com essa conta de usuário que está prestes a criar, você concorda em nunca enviar sua senha para qualquer outra pessoa, para sua proteção e por razões de validade. Você também concorda em NUNCA usar outra conta por qualquer razão. Nós também recomendamos ALTAMENTE que você use uma senha complexa e única para sua conta, para prevenir o roubo da mesma.
     
    Depois de registrar sua conta nesse fórum, você será capaz de preencher um perfil detalhado. É de sua responsabilidade apresentar informações claras e precisas. Qualquer informação que o proprietário do fórum ou a equipe determinar como inapropriada ou vulgar será deletada, com ou sem aviso prévio. Punições apropriadas podem ser aplicadas.
     
    Por favor lembre-se que com cada postagem, seu endereço de IP é gravado, no caso de você precisar ser banido deste fórum ou de seu provedor de internet ser contatado. Isso acontecerá somente se ocorrer uma violação deste termo de uso.
     
    Lembre-se também que o fórum coloca um cookie, um arquivo de texto contendo pequenas informações (como seu nome de usuário e senha) no cache do seu navegador. Isto SOMENTE é usado para manter você logado/deslogado. O fórum não coleta ou envia nenhuma outra informação para seu computador.
    Eu aceito os termos do acordo.Forum Clube Cetico » Registrar
     
     
    Gorducho e Montalvão, espero continuar encontrando vocês por aqui, porque para lá, pelos motivos acima elencados, não vou nem arrastado, amarrado e torturado.

  139. Gorducho Diz:

    Por enquanto afora o mal entendido acerca do não envio da carteira – ela estava na secretaria…- não tem sido o bicho…
    Tem editor de textos que cá não;
    tem prever e editar que cá não;
    tem as imagens;
    tem dezenas de caretas.
    Só não tem a possibilidade de se psicografar em idiomas cujos caracteres não sejam latinos, acho. Se se for psicografar em hebraico, tem que fazer como o CX…

  140. Gorducho Diz:

    Ah! tem o quote; que cá é esse saco a gente tendo que bolar alguma formatação ad hocmente.

  141. Rodolfo Diz:

    Eu estava procurando um texto de parapsicologia e me deparei com esse blog. Me surpreendi por ser um blog brasileiro cujo o autor entende do assunto.

    Estava bom demais para ser verdade. Cada post vem com uma sessão de comentários que é, no mínimo, um hospício. Principalmente esse Montalvão, até a maneira com que ele se expressa demonstra que ele claramente possui algum tipo de problema mental.

  142. Contra o chiquismo Diz:

    Alguém aqui foi para o CC? Não foi lá que o botaniC**# apanhou feio? Manda o link da participação de lá, se alguém daqui foi.

  143. Gorducho Diz:

    Já saiu da pauta, não sei localizar.
    Ele tentou reabrir o assunto Crookes e, claro, apanhou…
     
    Eu me inscrevi pra poder responder à proposta de produzir cartas em estilo chiquista feita pelo Cmte. Fontana.
    O Professor já tinha saído de cena.

  144. MONTALVÃO Diz:

    /
    Gorducho e Montalvão, espero continuar encontrando vocês por aqui, porque para lá, pelos motivos acima elencados, não vou nem arrastado, amarrado e torturado.
    /.
    MAS ACREDITO QUE se for, vai gostar…

  145. Marciano Diz:

    ===============================================================
    MAS ACREDITO QUE se for, vai gostar…
    ===============================================================

     
    Pode ser.
    O Gorducho mostrou várias coisas boas lá.
    O problema é que tem muita burocracia, muita advertência, muita ameaça, e isto, antes que a gente se inscreva.
     
    O pior de tudo é que quando eu começo a dar os primeiros passos em HTML, fico sabendo que lá não pode.
     
    Tem mais, estou começando a me especializar em psicografias espelhadas em hebraico, urdu, etc., e lá não pode.
     
     
    . میں نے اردو میں نہیں لکھ سکتے ہیں
    bɘɿoɿɿimbɘɿoɿɿim
     
     
    uʍop ǝpısdn
     
     
    ᴅɪᴍɪɴᴜɪʀ ᴏ ᴛᴀᴍᴀɴʜᴏ
     
     

    m̸̫͎͓̟̬̤͔͕͕̻͖͚͑̔͛̆̈́̆̕͜͜ä̸̧̪̯̹͉̦̪̮͍͙̪͚̭́͋̉̈̏̈́̒ͅḏ̷̨̢͓̞͑͂͛̆̊̑͆n̶̯̘̩͌̈̒͂͛͐͠ė̶̮̇s̷̢̠̪̪̭̥͔͓̮͈̥̲̒̄̌̏́̃͑̈́̈́̂͘͜͝s̴͉͕͈̻̜̾̓́̎͑̒̄̽͌̈̀̓̚

  146. Marciano Diz:

    TAMANHO
    ᴛᴀᴍᴀɴʜᴏ
    See what I mean:?:

  147. Marciano Diz:

    Não pode escrever em urdu espelhado, invertido ou de cabeça para baixo, diminuir o tamanho das letras.

  148. Gorducho Diz:

    Tamanho de fonte tem no próprio editor.
    Vou experimentar quando der escrever em grego ou hebraico.
    Eu ia tentar postar o trecho do Josefo onde ele não diz que os fariseus acreditavam em reencarnação mas meu oponente não se interessa também por reencarnação em escrituras sagradas.
    Então parou.
    Agora ele me desafiou a debater o LE pergunta por pergunta…
    Vamos ver.

  149. Gorducho Diz:

    Aliás nosso oponente, claro.
    AVi se inspirou no Divaldo (viandante carnal) e é Andarilho Terrestre :mrgreen:

  150. Gorducho Diz:

    Veio a calhar e já testei o ômega (ohm) Analista Marciano.
    Basta colar, i.e., não precisa escapar os caracteres.
    Muito melhor.

  151. Vinicius Diz:

    Andarilho terrestre rs. rs.
    :mrgreen:
    Aquele tal de SPENCER parece-me ser algum expositor bem “aprofundado” no Chiquismo . Comanda estudos de AL.
    Será que já sabe que o AL precisou da ajuda do o átomo fritz kahn, um autor encarnado e da lenda do peixinho vermelho?

  152. Vinicius Diz:

    “Agora ele me desafiou a debater o LE pergunta por pergunta… Vamos ver.”
     
    Acho que o ideal é abrir um tópico lá para isso não?
    Assim não incomodamos o Cmte. SF e sua pesquisa com médiuns… :mrgreen:

  153. Gorducho Diz:

    Ele tem que abrir porque é mais antigo. Eu nem sei abrir.
    E sim, nem é certo desvirtuar e acaba poluindo o tópico.
    Ademais, já está longo d+
    No último pronunciamento o ✈ tentou aplicar de novo o R101. Espero que ele volte pra debatermos isso.
    Agora uma grande virtude ele tem e é o exato oposto da Administração de cá: ele quer experimentos e percebe que espiritismo sem experimentos e nonsense.
    O
    Administrador cá tem pavor só à menção do termo “experimento”…
     
     
    Sr. Spencer acha que nós não conhecemos o Crookes
    :lol: :lol: :lol: :lol:
    Vai ser bom debater o LE questão-a-questão.

  154. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “O Administrador cá tem pavor só à menção do termo “experimento”…”
    .
    Só daqueles mal desenhados, não psi conducentes…

  155. Gorducho Diz:

    É… o foco do ✈ é espiritismo. O Sr. duns tempos pra cá se afundou nessa areia movediça da parapsicologia.
    Por isso mesmo simpatizo muito mais c/a abordagem dele. Ele tem o senso de como deve ser a coisa só que, claro, fica prejudicado porque é um Crente e no fundo no fundo o objetivo dele é “comprovar” as Crenças.
    Mas conceitualmente está muito à frente da S/Pessoa.

  156. MONTALVÃO Diz:

    /
    GORDUCHO DISSE: “O Administrador cá tem pavor só à menção do termo “experimento”…”
    .
    VISONI: Só daqueles mal desenhados, não psi conducentes…
    /.

    CONSIDERAÇÃO: Que tal, então, desenharmos conjuntamente experimento que demonstre, de forma objetiva, a presença de mortos entre os vivos?

  157. Gorducho Diz:

    Mas é isso: na nova cosmologia dele não são requeridos mortos.
    Vale-tudo-qualquer-coisa desde que seja nórdica, anglo, ou estatística.

  158. MONTALVÃO Diz:

    /
    RODOLFO valentino Diz:
    .
    “Eu estava procurando um texto de parapsicologia e me deparei com esse blog. Me surpreendi por ser um blog brasileiro cujo o autor entende do assunto.

    Estava bom demais para ser verdade. Cada post vem com uma sessão de comentários que é, no mínimo, um hospício. Principalmente esse Montalvão, até a maneira com que ele se expressa demonstra que ele claramente possui algum tipo de problema mental.”
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Logo agora que estou sem dedos surge um maluco no pedaço…
    .
    Criatura, se quer apresentar assunto para conversa pelo menos indique as louquices que identificou em comentaristas desse sítio, incluindo as minhas. Como saber se realmente seu diagnóstico psiquiátrico corresponde aos fatos ou se está a proferir asnice? Se não disponibilizar as razões que o induziram a prolatar tão belo pronunciamento ficamos todos um tanto perdidos…
    .
    Tô desconfiado que sejas um fake, mas se não for beleza! Traga material consistente e continuamos a conversa.
    .
    Felicidades aí no Sanatório.
    .
    Moi, o que já viu de tudo, mas sempre encara novas surpresas…

  159. Vinicius Diz:

    “Felicidades aí no Sanatório.”
     
    Será que faz parte daquele dirigido pelo Dr.Inácio Ferreira?

  160. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Será que faz parte daquele dirigido pelo Dr.Inácio Ferreira?”
    /.
    VAI SABER… :-)

  161. Marciano Diz:

    Tamanho de fonte é necessário, às vezes, para destacar palavras ou trechos de orações.
    Aqui, sei escrever em qualquer língua que use caracteres diferentes.
     
    甚至中國。
     
    Vale dizer que escreve-se assim em qualquer dialeto. O que varia em cantonês, manchu, mandarim, etc., é a pronúncia e entonação.
     
    Por exemplo: 你好
    Pronuncia-se: nei? rou?
    Como se fossem duas perguntas. Literalmente é: você bem?
     
    É como se diz “tudo bem?” em cantonês.
    Em mandarim, 你好
     
    A escrita é a mesma. Pronuncia-se ni rá?
     
    Você bem?
    Nei vira ni, rou, vira rá, mas escreve-se igual, em cantonês ou mandarim.
     
     
    Se eu quiser psicografar um chinês de Hong Konk ou de Pekin, como faço lá :?:
     
    Aqui eu sei. Acabo de demonstrar.
     
     
    Debater LE questão a questão é um saco.
     
     
    Quer dizer que Vinicius também já foi incorporado às fileiras do FCC…
     
     
    Ω não é problema.
    Grego é a mais fácil de todas.

     
    Claro que é melhor poder escrever direto, quero dizer, recortar o texto e colar.
     
    Agora que Vitor está precisando de tempo para estudar, bem que ele poderia deixar que nós abríssemos um tópico qualquer aqui e apenas supervisionaria os debates, comentando, se quisesse, claro.
    Isso já foi sugerido por Gorducho.
     
     
    Claro que esse negócio de parapsicologia já deu, ninguém aqui, a não ser o Vitor, abriria um tópico com esse assunto chato.
     
     
    Se eu for para lá, irei com meu próprio nome, MARCIANO, mas acho que seria logo expulso, por causa de todas aquelas ameaças.
    Ou pior do que isso, seria censurado. Prefiro ser expulso.
     
    Deixei de comentar no ceticismo.net porque o André levava quase uma semana para liberar meus comentários, além do fato de que lá os textos devem ser curtinhos, nada no estilo JCFF, e ninguém pode discordar dele, pois se não conseguir rebater, expulsa.
    Tem que ter senha, que até já esqueci qual é.

  162. Marciano Diz:

    Vamos fazer um abaixo-assinado, para ver se o Vitor topa a ideia de Gorducho.
    Aqui vai minha assinatura:
    火星
    Pronuncia-se Ruô sim?
    Significa Marciano, claro.

  163. Marciano Diz:

    O retângulo cortado no meio ( 中 ), é como se escreve China, significa o país do meio, por isso é um retângulo cortado ao meio por uma linha.
    O Google traduz erroneamente por em, mas o quadrado ou retângulo é meio, centro, e a linha quer dizer que passa pelo centro, porque eles achavam (e talvez ainda achem) que a China era o centro do mundo, coisa que os Estados Unidos também pensam, pelo jeito.

  164. Marciano Diz:

    Aprendi isso com um espírito chinês, que disse que pronuncia-se jong, em mandarim, tsung em cantonês (pronúncia aproximada).
    Esse espírito está querendo iniciar o chiquismo na China e me pediu ajuda, para psicografias.
    Estou pensando no caso.

  165. Marciano Diz:

    Não sei se fui claro: jong ou tsung é 中
    jong parece muito com John.
    É China, pessoal, o caminho do meio (do meio do mundo).
    Na real, acho que está mais para o fim do mundo.

  166. Marciano Diz:

    E fica do outro lado do mundo.
    Pelo menos do outro lado de partes da Argentina, como Mendoza, por exemplo.

  167. Marciano Diz:

    O Google diz que é 中國 (john ru ó), mas o espírito disse-me que basta o john (中).

  168. Marciano Diz:

    Quer dizer, não basta dizer meio país, que significa país do meio, basta dizer meio, que qualquer chinês sabe que é a China.
    E meio país, não significa um país cortado pela metade, mas o país que fica no meio (do mundo), por isso a linha cortando o meio do retângulo.
    Como o mundo pode ser um retângulo, o espírito não me disse, mas chinês é estranho mesmo, ainda mais naquele tempo, quando começaram a inventar os pictogramas.
     
    O chato de falar chinês é que não tem alfabeto, cada pictograma é uma ideia, um ao lado do outro muda o significado, ou seja, língua bem primitiva, diferente da língua dos marcianos, que não tem pronúncia, porque comunicamo-nos por telepatia e sem palavras, transmitidos diretamente ideias e juízos.
    Não precisamos de escrita, pois imprimimos os pensamentos nos objetos que quisermos.

  169. Marciano Diz:

    É muito parecido com o que os terrícolas chamam de psicometria, só que é de verdade, não é essa fantasia boba de alguns de vocês.
    Em Marte, nós evoluímos assim. Nenhum terrícola é capaz de fazer isso.
    O que chamam aqui de psicometria é um arremedo da escrita marciana.
    Isso nasceu antes de Rivail, com um tal de Buchanan, se não me engano.
    Não sei se ele teve a ideia por coincidência ou se algum marciano conseguiu transmitir a ideia a ele.
    Os terrícolas não podem se comunicar usando somente as ondas geradas pelo cérebro, pois seu cérebro não evoluiu assim.
    Isso é uma coisa que, até onde sei, só nós, os marcianos, conseguimos fazer.

  170. Marciano Diz:

    AL, personagem imaginado por cx, falou em psicometria, como se fosse novidade, mas antes de Rivail, Buchanan já fala nisso.
    Mecanismos da Mediunidade e Nos Domínios da Mediunidade, provavelmente mais plágios de cx.
    Comparem com https://pt.wikipedia.org/wiki/Psicometria_(parapsicologia)
    Bozzano também escreveu sobre isso.
    cx tirou onda com os bobalhões chiquistas.

  171. Marciano Diz:

    Tá no verbete da wikipedia e acho que o Vitor deve gostar disso:
    A série “Investigadores Psíquicos”, no Discovery Channel, aborda casos em que médiuns dotados de psicometria auxiliam com sucesso na investigação policial de casos criminais complexos em que as pistas materiais são escassas.

  172. Marciano Diz:

    Em Marte, ninguém precisa de pendrive, HD, cartão SD, nada disso.
    Gravamos nossas ideias em qualquer coisa, com absoluta precisão.
    E objetos não gravam nada sozinhos. É preciso que um marciano grave o que quiser.
    Esses falsos psychics que dizem que em contato com o objeto percebem isso, aquilo e outro, são uns mentirosos.
    Assim como um prendrive não grava nada sozinho, só fica gravada alguma ideia em objetos se um marciano o fizer.
    Só marcianos têm essa capacidade.
    São raríssimos os marcianos que vivem aqui na Terra e nenhum deles se passa por médium ou paranormal, coisas que não existem.
    E quem não é marciano, não consegue ler coisa alguma em objetos.
    Nem se comunicar telepaticamente.
    Aliás, marcianos só conseguem comunicação com outros marcianos (ou lunáticos, no máximo).
    Lunáticos mesmo, não selenitas.

  173. Marciano Diz:

    Marcianos que querem se comunicar com terrícolas são obrigados a recorrer a essas línguas primitivas que vocês têm e a esses meios ultrapassados de escrita.
    Todo o conteúdo da biblioteca do Vaticano cabe em qualquer objeto e um marciano consegue apreender todo o significado praticamente instantaneamente.
     
    Sei que parece maluquice para vocês, que devem estar achando que bebi demais, mas é a pura verdade.
    Vocês já acreditaram até em espiritismo e parapsicologia (alguns ainda acreditam). Não vão duvidar de mim, vão?

  174. Marciano Diz:

    Iqelana nabanesathuthwane.
    Μάτσο τρελούς.
    Μέχρι αύριο
    Я надеюсь встретить всех вас здесь снова.

  175. Marciano Diz:

    Steveland Morris canta para vocês em zulu, espanhol e inglês.
    https://www.youtube.com/watch?v=EKTgWozFEyo
    Durmam bem!
    Sov gott och dröm sött,

  176. MONTALVÃO Diz:

    /
    De Marte, eu teria muita coisa que falar a respeito de minhas investigações com os marcianos, desde a época de Kardec té hoje. Infelizmente tô mal de dedos: estou tentando me entender com a digitação por voz. Este texto foi inteiramente escrito por minhas tonsilas, antigamente conhecidas por amígdalas.
    .
    O problema é que se faz necessário corrigir palavras que o aplicativo não traduz corretamente e os dedos acabam entrando na dança…
    .
    Mesmo assim vou lhe explicar o que aconteceu com os marcianos: há aproximadamente 150 anos eles eram pouco mais que trogloditas, viviam se matando uns aos outros, se entredevorando e se comunicavam os gritos numa linguagem intraduzível mesmo pelo melhor sistema de tradução Universal.
    .
    Quando o planeta chupão passou próximo de Marte, em meados do século 19, ele rejeitou o chupamento dos marcianos devido ao enorme atraso em que estavam.
    .
    Entretanto, abnegados que viajavam no planeta se condoeram da situação daqueles pobres e pularam para Marte e copularam com as rudes Marcianas. Desses enlaces nasceram crianças-índigo que em pouco mais de uma geração fizeram de Marte a potência que hoje conhecemos.
    .
    Esta é a verdadeira e real história, qualquer outra deve ser olhada com a máxima data vênia suspeita.
    .
    Encerro aqui a aula de hoje.

  177. Marciano Diz:

    .Montalvão أسأل الله أن يرزقك الصحة.
    Que Allah o abençoe com saúde, Montalvão.

  178. Marciano Diz:

    Kubonakala sengathi ezinye waya FCC.
    Ինչ տխուր վախճան է այս բլոգում.

  179. Gorducho Diz:

    Sr. Administrador
     
    pra mim o acesso normar
    http://obraspsicografadas.org/
    está marcando “Sítio Não Encontrado” no DreamHost
     
    Estou entrando por uma porta lateral
    http://obraspsicografadas.org/2017/hella-hammid-e-ingo-swann-psiquicos-excepcionais/#respond
     
     
    Tem ciência d’algum problema ou será minhaa configuração de DNS?
    Tenho que dar um flush?

  180. Gorducho Diz:

    ipconfig/flushdns
     
    não adiantou segue marcando “Sítio Não Encontrado”
    vou olhar hosts…

  181. Vitor Diz:

    aperta f5

  182. Gorducho Diz:

    hosts vazio…
     
     
    Como assim press F5 :?:
    O Sr. notou algum problema hoje :?:

  183. Gorducho Diz:

    Recarregar página :?:

  184. Gorducho Diz:

    É… no Edge abre normal.

  185. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Se eu quiser psicografar um chinês de Hong Kong ou de Pekin, como faço lá?
    ===============================================================
    Cola direto.
    Pra psicografar não tem problema porque escrituralmente praticamente é o mesmo. Muda a fala e
    o significado d’algumas palavras (escritas igual) e/ou alguma ordem de construção nas frases.
    E tanto o mandarin (Beijing) quanto o cantonês (Guangdong – HK) são muitissíssimo dependentes da entonação cuja muda completamente o significado das palavras, acho.
    Pelo menos acho que é o que entendi do que me disseram em inglês :mrgreen:
     
     
    ==============================================================
    Debater LE questão a questão é um saco.
    ==============================================================
    Nosso oponente achou que nós não dominávamos o tema e ia nos “explicar” a Doutrina (à la Sr. Arnaldo, ¿capisci?).
    Agora quando íamos iniciar o debate o PC dele estragou :(

  186. Gorducho Diz:

    Testando seus conhecimentos de mandarim então…
     
    扶乩
    em português é _____________________________________

  187. Vitor Diz:

    Para quem ainda acha que psi não é útil, segue o filme que comprova o uso dos psíquicos em arqueologia, diante de diversas autoridades, inclusive passando pelos 3 desafios de um arqueólogo cético:
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=UMnZ46VKNUI

  188. Gorducho Diz:

    Como é que funciona essa provinha de visão remota grátis :?:
    Não vai experimentar :?:

  189. MONTALVÃO Diz:

    /
    Testando seus conhecimentos de mandarim então…

    ??
    em português é…
    /
    RESPOSTIA: “quando dois postes de alta tensão se encontram o choque é inevitável”….

  190. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Para quem ainda acha que psi não é útil,”…
    /.
    CONS.: UAI, inda tem quem ache que psi não sirva pra p* nenhuma, num acredito!
    /
    /
    “segue o filme que comprova o uso dos psíquicos em arqueologia, diante de diversas autoridades, inclusive passando pelos 3 desafios de um arqueólogo cético:”
    /.
    CONS.: Schwartz (ou fã) defende schwartz… queria achar opinião independente…
    .
    Dou desafio de quase-arqueólogo cético: enterro uma caveira de burro malandro e quero que o morrinhento e seus paranormais a achem…

  191. Marciano Diz:

    ===============================================================

    Testando seus conhecimentos de mandarim então…
     
    扶乩
    em português é _____________________________________

    ===============================================================
    Psicografia?
    Uma espécie de escrita de espíritos chineses numa prancheta, coisa de taoístas?
    是中國道教的一種占卜方法,又稱扶箕、扶鸞、揮鸞、降筆、請仙、卜紫姑、架乩等等。在扶乩中,需要有人扮演被神明附身的角色,這種人被稱為鸞生或乩身。神明會附身在鸞生身上,寫出一些字跡,以傳達神明的想法,做出神諭。信徒通過這種方式,與神靈溝通,以了解神靈的意思。
    Acertei?
    Fui ajudado pelo espírito chinês, pois não falo mandarim.

  192. Marciano Diz:

    Quer dizer, quando estou incorporado, falo até o idioma mundial de Júpiter, o jupiteriano (lá eles só têm um idioma, são mais adiantados, cosmopolitistas, elitistas, metidos a bestistas, etc.

  193. Marciano Diz:

    Bisavó do Gorducho fazendo 扶乩 :
    http://img.zwbk.org/baike/spic/2011/05/13/20110513043958752_1043.jpg
    Tá vendo, Montalvão, como se faz psicografia na China?
    Ouija board francesa:
    http://www.paranormal-encyclopedie.com/wiki/uploads/Articles/S%E9ance_Ouija.jpg

  194. Marciano Diz:

    Jag kommer att ta en kopp kaffe och jag kommer att vara tillbaka.

  195. Gorducho Diz:

    Puxa :!:
    O Sr. tem mediunidade mesmo :evil:
    E eu que duvidei do Professor quando eles entenderam aquele espírito que combateu com o Profeta e desde então vinha vagando… :(
     
    https://www.youtube.com/watch?v=V-en4paC-KE

  196. Gorducho Diz:

    Analista Borges gostará de ver que a psicografia não é com máquina de escrever…
    [2:00} em diante

  197. Gorducho Diz:

    Mas o Sr. é cara-de-pau não Sr. Administrador :?:
    Alegou que não tinha dado geografia aí na escola e agora como se nada tivesse se sucedido vem de novo com Alexandria!
    Já aprendeu o suficiente sobre cartografia pra gente debater o assunto então?

  198. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Tá vendo, Montalvão, como se faz psicografia na China?”
    /.
    VIXI!

  199. Gorducho Diz:

    https://www.youtube.com/watch?v=nHmO95OV6Zw

  200. Marciano Diz:

    Borges vai ficar encantado.
    Interessante é que o médium chinês fica incorporado mesmo, quem lê as garatujas é outro.
    Será que são sempre mulheres?
    oãv|ɒƚᴎoM , oãʌlɐʇuoW , há muito mais coisas entre NL e a Terra do que supõe sua vã filosofia, ?oãvlatnoM ,uednetnE
    nǝpuǝʇuǝ ǝnb ıǝs

  201. Marciano Diz:

    ░M░i░s░t░é░r░i░o░s░ , objetos de fé ou dogma religioso que são impenetráveis à razão humana.

  202. Marciano Diz:

    ▂▃▅▆▇█ M █ i █ s █ t █ é █ r █ i █ o █ s █▇▆▅▃▂ só explicáveis através dos dogmas da HTML.

  203. Marciano Diz:

    𝓣𝒆𝓼𝓽𝒆 𝓭𝒆 𝒆𝓼𝓬𝓻𝓲𝓽𝓪 𝓶𝒆𝓭𝓲𝓾́𝓷𝓲𝓬𝓪 𝓬𝓸𝓶 𝓪𝓳𝓾𝓭𝓪 𝓭𝒆 ℋ𝓣ℳℒ.

  204. Marciano Diz:

    𝔹𝕠𝕣𝕘𝕖𝕤, 𝕙𝕠𝕛𝕖 𝕖𝕞 𝕕𝕚𝕒 𝕠𝕤 𝕞𝕖́𝕕𝕚𝕦𝕟𝕤 𝕡𝕤𝕚𝕔𝕠𝕘𝕣𝕒𝕗𝕒𝕞 𝕒𝕤𝕤𝕚𝕞.
    𝓞𝓾 𝓪𝓼𝓼𝓲𝓶, 𝓺𝓾𝒆 𝒇𝓲𝓬𝓪 𝓶𝓪𝓲𝓼 𝓫𝓸𝓷𝓲𝓽𝓲𝓷𝓱𝓸 𝓭𝓸 𝓺𝓾𝒆 𝓪𝓺𝓾𝒆𝓵𝒆𝓼 𝓰𝓪𝓻𝓻𝓪𝓷𝓬𝓱𝓸𝓼 𝓭𝓸 𝓬𝔁.

  205. Marciano Diz:

     _____                _          
    ┣▇ Como se faz isso? ▇▇▇▇▇═─
                                     
     _____                _          
    ⋰S⋰e⋰r⋰á⋰ ⋰q⋰u⋰e⋰ ⋰m⋰e⋰ ⋰l⋰e⋰m⋰b⋰r⋰a⋰r⋰e⋰i⋰ ⋰a⋰m⋰a⋰n⋰h⋰a⋰?⋰                                  

  206. Marciano Diz:

     _____                _          
    Paro por aqui ,  _____                _          
    ᵖᵒʳᵠᵘᵉ ᵉˢˢᵉ ᶰᵉᵍᵒ́ᶜᶤᵒ ᵈᵉ ᵐᵉᵈᶤᵘᶰᶤᵈᵃᵈᵉ ᵈᵃ́ ᵘᵐ ᶜᵃᶰˢᵃçᵒ ᵈᶤᵃᵇᵒ́ˡᶤᶜᵒˑ

  207. Marciano Diz:

    Fiquei amigo do poltergeist do blog.
    Quem diria? Depois de tanto tempo me perseguindo, agora ele me ajuda.
    Foi depois que me converti ao Islam.
    Meu nome agora é Yussuf Malek Abdul ibn Muhhamad.
    Mas podem continuar me chamando de Marciano.
    Não é qualquer um que é filho de Muhammad.
    Abu Zayd ‘Abd al-Rahman ibn Muhammad ibn Khaldun al-Hadrami (  _____                _          
    عبد الرحمن بن محمد بن خلدون الحضرمي ), sou polímata, astrônomo, economista, historiador, jurista islâmico, advogado islâmico, erudito islâmico, teólogo islâmico, hafiz, matemático, estrategista militar, nutricionista, filósofo, cientista social e estadista.
    Nasci em Tunísia, em 732 A.M. (1332 d.C.), e estou vivo até hoje, graças a Allah.
    Durmam em paz, minhas crianças.

  208. Marciano Diz:

    Polímata, caso alguém não saiba, é aquele que estudou ou sabe muitas ciências; polígrafo, polímate.
    Não confundam com o polígrafo da polícia americana, aquele embuste, ou ficarei enfurecido.
    Ah, ia me esquecendo, sou também extremamente humilde, modesto, despretensioso, singelo, mais modesto do que o Mussorgsky, aquele da Eine Nacht auf dem kahlen Berge.
     
    Eine Nacht auf dem kahlen Berge ist eine sinfonische Dichtung von Modest Mussorgsky und eines der bekanntesten Beispiele für russische Programmmusik des 19. Jahrhunderts.
    Ouçam!
    https://www.youtube.com/watch?v=m8P7wvIhfc0

  209. Marciano Diz:

    Modest Mussorgsky: Uma noite no monte calvo (versão original). Roberto Minczuk, Maestro . Orquestra Sinfônica Brasileira.
    Música incidental para uma história de um perseguido pelo diabo, que só escapou porque o dia amanheceu.
    Parecido com aquela história que contei do Far Darrig, o gigante irlandês, que perseguiu o Pat, the tinker, até o dia amanhecer.

  210. MONTALVÃO Diz:

    “?oãvlatnoM ,uednetnE
    n?pu??u? ?nb ??s”
    /.
    sey…

  211. Gorducho Diz:

    ==============================================================
    Como se faz isso?
    ==============================================================
    Psicografa-se assim
     
     
    ┣▇ Como se faz isso? ▇▇▇▇▇═─

  212. Borges Diz:

    “Gorducho Diz:
    FEVEREIRO 1ST, 2017 ÀS 8:59 PM
    Analista Borges gostará de ver que a psicografia não é com máquina de escrever…
    [2:00} em diante”
    .
    Creio que você também gostou, pois é a segunda vez que gentilmente disponibilizou um vídeo com o mesmo assunto. O processo parece ser semelhante ao da “cestinha de Kardec”. Veja a questão 153 do “LIVRO DOS MÉDIUNS”.
    .

    “153. Segundo dissemos, uma pessoa dotada de aptidão especial pode imprimir movimento de rotação a uma mesa ou a qualquer objeto. Tomemos, em vez da mesa, uma cestinha de quinze a vinte centímetros de diâmetro (de madeira ou de vime, pouco importa a substância). Se agora enfiarmos um lápis através do fundo da cestinha e o firmarmos bem, com a ponta de fora e voltada para baixo, e a mantivermos em equilíbrio sobre a ponta, numa folha de papel, e pusermos os dedos na borda da cesta, ela se movimentará. Mas, em vez de girar, ela conduzirá o lápis em diversos sentidos, riscando o papel com simples traços ou escrevendo. Se um Espírito for evocado e quiser atender, poderá responder, não por pancada, mas pela escrita.”
    .
    Um abraço

  213. Borges Diz:

    “Marciano Diz:
    FEVEREIRO 1ST, 2017 ÀS 10:22 PM
    Borges vai ficar encantado.”
    .
    “marromeno”
    Um abraço

  214. Vitor Diz:

    MONTALVÃO DIZ: “Schwartz (ou fã) defende schwartz… queria achar opinião independente…”
    .
    A localização do Timonium está onde os psíquicos disseram que estava, e se você ouvir o vídeo entre 25m30s e 26m ouvirá Moustpha al Abidi, o presidente do departamento de arqueologia dizer isso, o que depois de mais análise foi reconfirmado, por al Abidi e Daoud Abou Daoud, Diretor da Sociedade Arqueológica de Alexandria e seu museu, e Mieczyslaw Rodziewicz, Diretor da Universidade de Varsóvia da Missão Arqueológica de Alexandria.

  215. Gorducho Diz:

    Mais ou menos não: é o processo.
    Só que claro, dadas as peculiaridades do idioma tem o cantador e se, a psicografia for importante, o escriba.

  216. Borges Diz:

    “Marciano Diz:
    FEVEREIRO 1ST, 2017 ÀS 10:39 PM
    ????????????????????????, ???????????????? ???????? ???????????? ???????? ????????????????????????????? ???????????????????????????????????????????? ????????????????????.”
    .
    Você sabe qual a letra que se usa lá no cercadinho para escrever com letras góticas?
    Um abraço

  217. Gorducho Diz:

    Procure as entidades HTML em qualquer sítio especializado.

  218. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    A localização do Timonium está onde os psíquicos disseram que estava
    ===============================================================
    E onde eles disseram que estava?
    E Antirhodos?
     
    Favor não fique colando longos textos. Explique com suas palavras ou ponha uma imagem que situe as leituras dos psíquicos na carta.

  219. Vitor Diz:

    https://app.box.com/s/xc0mdnatypza0mhde58r7z4znganb4j0

  220. Gorducho Diz:

    Concorda que a ponta – tipo como a boa da Italia – de Antirhodos está na #8, certo :?:

  221. Gorducho Diz:

    3.) Remote Viewing: Respondent R11 selected this site by Remote Viewing from his home in Los Angeles, as he answered the first Map Probe questionnaire. The Respondent provided no specifics relating to the site or
    its contents except that, “it was an important site”
    .
     
    SITE 8 – THE 8:46 SITE
    O que é a parte “46″ do sítio #8?
    3.) Remote Viewing: No data sought or volunteered.
    :o
    :?:

  222. Gorducho Diz:

    Sítio 8 fase II
     
    3.) Remote Viewing: Respondent R11 picked a site which he associated with Antony during the First Map Probe, before we left for Alexandria.
    The Second Probe, which focused on the harbor produced several overlays on this initial location. Respondent R4 actually used the wordTimonium, saying: “There should be parts of columns of the Timonium and one small area at its tip reached by a small hole, this was Antony’s small place of his own.”

    :o

  223. Vitor Diz:

    O 46 (ou 8:46) é o ponto do rastreamento por sonar, feito em 13 de maio entre 8:46 – 8:50, corresponde ao curso indicado no gráfico do Porto Oriental. (Ilustração 4).
    .
    É dito que “este sítio foi o único “acerto” claro da varredura lateral, embora haja uma confusão sobre se foi a base ou a coluna que acionou o rastreamento do sonar [...] 8:46 provou ser uma grande coluna de granito de Aswan deitada de lado. As dimensões da coluna tinham cerca de 4 metros de comprimento por 2,5 metros de diâmetro”.

  224. Gorducho Diz:

    Antirhodos é onde fica o palácio da Cleópatra, certo?
    O Timonium – palácio do MA fica na #9, certo?
     
     
    LOCHIAS
    SITES 5 & 9

    3.) Remote Viewing: Respondent R3 marked this area, and initiated his response with the flat statement that a palace associated with Cleopatra ad once stood at this site.88 He also stated that it was at the base of Lochias where Alexander had first sketched out his plans to build the city.89 Respondent R4, in the second Map Probe voluntarily traced out what she felt had been the
    ancient shoreline and stated also that palaces had
    been at the base while the Royal Harbor was nearby
    in the harbor.90 There she also described a palace
    associated with Cleopatra VIIth
    (the only Cleopatra
    history remembers)

    :o

  225. Gorducho Diz:

    Eu só quero saber onde os ψquicos enxergaram Antirhodos; o palácio da Cleópatra (em Antirhodos segundo entendo…); e o Timonium.
    As leituras técnicas de sonar deles são irrelevantes porque já temos as explorações subaquáticas do Franck Gobbio.

  226. Marciano Diz:

    A ciência está mesmo avançada.
    Vejam Hella em ação:
    https://www.youtube.com/watch?v=oZq4urdRbgw
    Localização remota ou psicografia exigem que se ponha a mão na cabeça.
    Deve ter alguma teoria maluca que sustente isto.

  227. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Localização remota ou psicografia exigem que se ponha a mão na cabeça.
    Deve ter alguma teoria maluca que sustente isto
    .
    ===============================================================
    Teoria acho que não; é constatação empírica.
    Também e coincidindo, Analista Borges sempre sublinha-nos que psicografia não pode ser feita via editor eletrônico (ou antigamente as máquinas-de-datilografar, claro…).

  228. Marciano Diz:

    Texto dividido em quatro partes.
    Deixo aqui a parte II, a que nos interessa mais de perto.
    http://garvarn.blogspot.com.br/2007/01/adrian-parkers-fabrication-of-reality.html
    Trechos do texto mais interessantes:
     
    Remote viewing was launched in the 1970′s mainly by physicists Russell Targ and Harold Puthoff at the Stanford Research Institute (no in any way associated with Stanford University). Targ and Puthoff claimed that remote viewing could be performed by anyone and that the very positive results of their research were replicable. In a remote viewing test procedure, someone (X) goes away to a location (“target”) not possible to reach by ordinary sensory perception. Another person remains in the laboratory with the test subject. At a chosen time, the impression the test subject gets of the target is recorded. Usually the subject also produces sketches of the impressions he or she gets. A third person, a judge, then brings the subject’s recorded impressions and/or sketch to the target and validates how well it corresponds with the location. Ordinarily, several targets are tested in one trial so that recordings and/or sketches can not be matched by other means than the impressions. If you omit the “secret intelligence” terminology used, remote viewing seems to be some sort of telepathy – the impressions X get of the location is somehow transferred to the subject (Nickell, 1992). In more imaginative anecdotes, remote viewers claim to be able to “see” every where, at any time and without anyone being at the target location.
     
    The Targ and Puthoff experiments were part of the government funded research at Stanford Research Institute (SRI) from the beginning of the 1970′s until 1992, when the project was transferred to the Science Applications International Corporation (Wiseman, 1998). The tests Parker refers to where conducted during the first decade with alleged high scoring subjects like Pat Price and Hella Hamid. SOME OF THEM HAD BEEN RECRUITED FROM THE SCIENTOLOGY CHURCH, DUE TO THE FACT THAT PUTHOFF AT THE TIME WERE A MEMBER OF THE SECT (ALCOCK, 1998). Targ & Puthoff claimed that they had done hundreds of experiments and most of them had been successful. Some of the subjects performed amazingly well and one of them could even perform precognition by describing the targets, not only before they were visited, but before they were even chosen (Hines, 2003).
     

    The best summary of the Targ & Puthoff remote viewing tests is perhaps Alcock’s own words:

    “Given these various criticisms, there should remain little doubt that the Targ-Puthoff studies are fatally flawed, and that rather than trying to save something from them by arguing whether or not a given flaw pertains to a given subset of trials, remote viewing proponents should instead design and run a proper, well-controlled experiment with an appropriate control group.” (Alcock, 1988)

    What is evident in the Parker compendium, is the fact that he again belittles the rather massive criticism raised against a study he lists as giving evidence for PSI. And again he claims that the fragment of criticism he do mention, has been refuted. What is compelling regarding the Targ & Puthoff research is that it so obviously constitutes “crank science”. They refuse to submit data when requested – as they did in their Uri Geller “tests” too. All their research, not just the remote viewing experiments, shows fundamental methodological flaws. They have rightfully been called the Laurel & Hardy of parapsychology (Randi, 1982). But what do you call a scientist that refers to those clowns’ activities as “evidence for PSI”? I don’t know if Parker’s merits stretches beyond psychology but any serious scientist engaging in experimental research should be able to recognize crap science when confronted with it. Targ’s & Puthoff’s “research” is without doubt utter crap but Parker doesn’t want to see it. What does that make Parker?

  229. Marciano Diz:

    Quo usque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?
    Quam diu etiam furor iste tuus eludet?
    Quem ad finem sese effrenata iactabit audacia?

     
    Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência?
    Por quanto tempo a tua loucura há de zombar de nós?
    A que extremos se há de precipitar a tua desenfreada audácia?
     
    EINSTEIN (oops, quero dizer, CÍCERO, acho.

  230. Vitor Diz:

    Juntando o que é dito das Fases 1 e 2:
    .
    Fase 1: “O respondente R11 selecionou este sítio [o 8] através da visão remota quando estava em sua casa em Los Angeles, já que ele respondeu ao questionário do primeiro Mapa de Pesquisa. O Respondente não forneceu detalhes relativos ao local ou ao seu conteúdo, disse apenas que “era um local importante”[Transcrição da Visão Remota, Respondente R11, 16 de fevereiro de 1979].”
    .
    Observações de Campo: O piso do porto era literalmente cheio de colunas e bases, todas de granito vermelho Aswan, e todas elas certamente estavam no local, já que as colunas apontavam em uma direção e muitas tinham caído, de modo que se quebraram em fragmentos obviamente associados. O sítio em si estava sobre uma ligeira elevação ou quebra-mar, embora o acúmulo de sedimentos ao longo dos séculos tivesse reduzido a diferença entre essa zona e o fundo do mar ao redor.
    .
    Resumo: O Sítio 8 (Ver Ilustração Sete) foi o mais interessante dos sítios localizados visualmente no próprio porto durante a Fase Um. Desde o primeiro mergulho nesta área, ficou claro que este era um sítio importante. Mesmo nesta fase inicial, ambos Daod e Abbadi (que estavam presentes no barco de mergulho, quando os mergulhadores surgiram e comunicaram a descoberta) consideraram que o tipo e a configuração das ruínas correspondiam estreitamente ao Timonium de Marco Antônio.
    .
    Fase 2: O Respondente R11 escolheu um local que ele associou ao Antônio, durante o Primeiro Mapa de Pesquisa, antes de partirmos para Alexandria. A segunda pesquisa, focada no porto, produziu várias sobreposições neste local inicial. O Respondente R4 realmente usou a palavra Timonium, dizendo: “Deve haver partes de colunas do Timonium e uma pequena área em sua extremidade acessível por um pequeno buraco, esse foi um pequeno local do próprio Antônio”.[Transcrição da Visão Remota, Respondente R4, resposta ao Mapa de Pesquisa II, 17 de outubro de 1979.] O Respondente R9 descreveu “um anfiteatro pequeno, muito pequeno, uma sala para aproximadamente 20 pessoas”. [Transcrição da Visão Remota, Respondente R9, resposta ao Mapa de Pesquisa II, 17 de outubro de 1979.] O Respondente R1 escolheu a mesma área, mas se sentia atraído por ela, inicialmente, porque acreditava que lá “havia também os degraus para um pequeno edifício onde Cleópatra andou”. [Transcrição da Visão Remota, Respondente R1, resposta ao Mapa de Pesquisa II, 17 de outubro de 1979.] Ao analisar esses dados, pareceu-nos que mais do que um sítio estava envolvido, e que este deve, coletivamente, ter sido um centro ativo durante a época da cidade de Ptolomeu.
    .
    Observações de Campo: Como já foi mencionado, este sítio produziu achados substanciais durante o nosso primeiro mergulho no final da primavera de 1979, e tornou-se um dos nossos principais alvos para o mergulho durante a segunda fase. Ao todo, cerca de 30 homens/horas foram gastas mergulhando neste local durante a segunda fase do trabalho de campo.
    .
    A primeira coisa que chama a atenção do mergulhador é o grande número de colunas quebradas. [...] nada encontramos que especificamente nos parecesse ser o pequeno teatro mencionado pelos Respondentes, mas o fato de que foi descrito e é sabido ter existido é estimulante.
    .
    ################################
    Do que entendi, os psíquicos disseram onde estariam localizadas partes do Timonium (no sítio 8, sem especificar na Fase 1, e especificando na fase 2). O Timonium em si, porém, ficaria um pouco acima do sítio 8 (onde no mapa está escrito “Mark Anthony’s probably residence)”. Essas partes localizadas devem ter saído de sua posição original, deduzo.

  231. Gorducho Diz:

    Estamos chegando lá… os ψquicos localizaram o Timonium no #8 e no #8 fica _______________________
     
    Essa superposição com a exploração do Franck Gobbio é a mesma que eu tinha no CAD quando o Sr. alegou que não tinha estudado geografia…

  232. Gorducho Diz:

    Que eu tinha plotado no CAD ponto-a-ponto as áreas interpolando a partir do esboço ALEXANDRIA EASTERN HARBOUR [31°12' a 13' N, 29°53' a 54' E]
    que foi fornecida aos espíritos, sobre uma imagem da exploração subaquática cuja tirei do UNDERWATER ARCHAEOLOGY AND COASTAL MANAGEMENT
    Focus on Alexandria

    da UNESCO.
    É isso mesmo: está ✅ a superposição.

  233. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “os ?quicos localizaram o Timonium no #8 e no #8 fica_______________________ ”
    .
    Eles disseram sobre o Sítio 8: “Deve haver partes de colunas do Timonium”
    .
    E o que foi encontrado? Resposta: Partes do Timonium!
    .
    Daod e Abbadi (que estavam presentes no barco de mergulho, quando os mergulhadores surgiram e comunicaram a descoberta) consideraram que o tipo e a configuração das ruínas correspondiam estreitamente ao Timonium de Marco Antônio.

  234. Gorducho Diz:

    Esse mergulho (doss Srs. Daoud e Abbadi) foi quando?

  235. Vitor Diz:

    É dito: “Entrevista com Mostafa El Abbadi, do Departamento de Arqueologia da Universidade de Alexandria, e Abou Daoud Daoud, Departamento de Arqueologia da Universidade de Alexandria, e secretário da Sociedade de Arqueologia de Alexandria, no sítio, 14 de maio de 1979.”

  236. Gorducho Diz:

    E as explorações subaquáticas do Franck Goddio foram em __________________________________________________

  237. Marciano Diz:

    Ctrl C + Ctrl V = http://www.franckgoddio.org/projects/sunken-civilizations/alexandria.html

  238. Marciano Diz:

    http://www.franckgoddio.org/library/publications/egypt.html#c187

  239. Marciano Diz:

    Dublado em português, 47min.
    https://www.youtube.com/watch?v=CQvNkGlWCUE

  240. Marciano Diz:

    Don Curtis, físico do grupo de Livermore, descansava em sua casa com a esposa.
    Curtis estava envolvido com os testes de Uri Geller.
    De repente, um braço holográfico, com a mão substituída por um gancho, pairou diante dos dois, balançou-se no ar e desapareceu.
    Em outra residência, a família de um dos cientistas já presenciara um holograma de um disco voador.
    Curtis relatou o fato a Kennett, pertencente à CIA, e os dois chamaram, imediatamente, Harold Puthoff e Russel Targ. Puthoff já patenteara a sua descoberta de um laser infravermelho e trabalhava no SRI, para o governo, na área dos lasers.
    Ele e Russel Targ estavam trabalhando com Uri Geller e foram interrogados se haviam usado lasers para comporem aquelas fantasmagorias. Os dois negaram veementemente a fraude.
    Então, foram chamados para colaborarem na investigação de uma possível fraude.
    Targ, Puthoff e Kennet encontraram-se em Washington, Kennet acabava de relatar-lhes a “aparição” do braço na casa de Curtis, quando uma mão pesada bateu na porta do quarto do hotel onde ele se hospedava. Apavorados, Targ escondeu-se atrás das cortinas e Puthoff voou para o banheiro, Kennet não teve opção: foi abrir a porta.
    Na soleira, um personagem vestido à moda da Idade Média.
    A inusitada e nebulosa figura caminhou vagarosa e pesadamente até chegar aos pés das camas do aposento, deu meia volta e falou com voz estranha e pomposa
    - Eu … devo… estar… no… quarto… errado!
    E saiu de cena caminhando devagar e dando a chance de ser reconhecida a sua identidade: faltava-lhe um braço, umas das mangas do seu traje pendia vazia.
    De outra feita, no laboratório onde Geller estava sendo testado, apareceu uma voz metálica durante a gravação feita pelos pesquisadores, PROIBINDO que eles testassem Uri Geller.
    Um outro pesquisador, testando uma das médiuns do programa, de repente, viu no teto da sala o rosto do seu próprio pai falecido há algum tempo.
    O próprio Kennet, da CIA, passou por maus pedaços, quando “pescou” de um dos livros de Robert Monroe, a técnica para “sair fora do corpo”.
    Kennett não soube fazer bem a sua lição de casa. Conseguiu o seu intento mas deparou com um grupo de monstrengos e um horrível duende (goblin) na outra dimensão do seu quarto.
    Apavorado, encontrou dificuldades extremas em refugiar-se dentro da fortaleza representada pelo seu próprio corpo físico estirado na cama.
    Bob Monroe sempre forneceu um ALERTA ignorado pelo temerário representante da CIA. Monstros e outras deformidades encontradas “lá fora”, podem significar as NOSSAS PRÓPRIAS DEFORMIDADES INTERNAS: de caráter ou de personalidade. É a nossa parte sombria, que precisa ser trabalhada.”
    :lol:

  241. Marciano Diz:

    The psychologists David Marks and Richard Kammann attempted to replicate Targ and Puthoff’s remote viewing experiments and disputed the claims that the experiments were successful – for example, they were able to successfully identify targets from cues given by the investigators and recorded in the transcripts. They concluded: “Until remote viewing can be confirmed in conditions which prevent sensory cueing the conclusions of Targ and Puthoff remain an unsubstantiated hypothesis.“[Hansel, Charles Edward Mark (1980). ESP and Parapsychology: A Critical Reevaluation. Science and the Paranormal. Prometheus. p. 293. ISBN 9780879751197.] The researchers said that Targ and Puthoff had not provided unpublished transcripts when requested, but that after obtaining them from a judge in the study they were able to find “a wealth of cues”.
    Simon Hoggart and Mike Hutchinson described Targ as willing to believe and overly credulous.[ Hoggart, Simon; Hutchinson, Mike (1995). Bizarre Beliefs. Richard Cohen Books. p. 151. ISBN 9781573921565.] A 1988 report by the United States National Research Council (NRC) concluded: “There should remain little doubt that the Targ-Puthoff studies are fatally flawed.”[ Alcock, James E.; Committee on Techniques for the Enhancement of Human Performance: Commission on Behavioral and Social Sciences Education: National Research Council (NRC) (1988). "Part VI. Parapsychological Techniques". Enhancing Human Performance: Issues, Theories, and Techniques, Background Papers (Complete Set). Washington, DC: National Academies Press. p. 57 [659]
    Remote viewing was popularized in the 1990s upon the declassification of certain documents related to the Stargate Project, a US$20 million research program that had started in 1975 and was sponsored by the U.S. government, in an attempt to determine any potential military application of psychic phenomena. The program was terminated in 1995 after it failed to produce any useful intelligence information. David Goslin, of the American Institutes for Research said: “There’s no documented evidence it had any value to the intelligence community.”[ Waller, Douglas (11 December 1995). "The vision thing: Ten years and $20 million later, The Pentagon discovers that psychics are unreliable spies". Time. <
    A variety of scientific studies of remote viewing have been conducted. Some earlier, less sophisticated experiments produced positive results, but they had invalidating flaws.[ Marks & Kammann 1980, 2000 ed. ISBN 1573927988.]None of the more recent experiments have shown positive results when conducted under properly controlled conditions. [Waller, Douglas (11 December 1995). "The vision thing: Ten years and $20 million later, The Pentagon discovers that psychics are unreliable spies". Time] ["Remote Viewing". UK's Ministry of Defence. June 2002, disclosed in 2007-02-23. p. 94 (page 50 in second pdf).] This lack of successful experiments has led the mainstream scientific community to reject remote viewing, based upon the absence of an evidence base, the lack of a theory which would explain remote viewing, and the lack of experimental techniques which can provide reliably positive results.[Wiseman, R.; Milton, J. (1999). "Experiment one of the SAIC remote viewing program: A critical reevaluation" (PDF). Journal of Parapsychology. 62 (4): 297–308. Retrieved 2008-06-26 – via richardwiseman.com.]
    Science writers including Gary Bennett, Martin Gardner, Michael Shermer, and professor of neurology Terence Hines describe the topic of remote viewing as pseudoscience.

  242. Marciano Diz:

    A revista UFO também gosta da dupla Targ e Puthoff:
    http://www.ufo.com.br/artigos/visao-remota
    Quo usque tandem?

  243. Marciano Diz:

    Neste exato momento, a Marisa está tendo uma NDE.
    Será que ela está projetando a mente até algum lugar?
    Vendo coisas remotamente?
    O próprio Swann já está do outro lado, e poderia responder a muitas de nossas dúvidas.
    Escrevi o nome erroneamente e fui posto de molho.
    Consertei, o poltergeist (com quem agora estou me entendendo bem) disse que eu já disse isto.
    Tá difícil.

  244. Gorducho Diz:

    NÃO FINJA QUE NÃO VIU MINHA PERGUNTA
    SR. ADMINISTRADOR
    :!:

  245. Marciano Diz:

    Atenção seletiva.
    Lula, quando presidente, sofria da cegueira deliberada.
    A Teoria da Cegueira Deliberada é uma doutrina criada pela Suprema Corte dos Estados Unidos e também é conhecida no meio jurídico com muitos nomes, tais como “Willful Blindness Doctrine” (Doutrina da cegueira intencional).
    Será?

  246. Vitor Diz:

    Antirhodos, não?

  247. Gorducho Diz:

    Entrevista com Mostafa El Abbadi, do Departamento de Arqueologia da Universidade de Alexandria, e Abou Daoud Daoud, Departamento de Arqueologia da Universidade de Alexandria, e secretário da Sociedade de Arqueologia de Alexandria, no sítio, 14 de maio de 1979.
     
     
    E as explorações subaquáticas do Franck Goddio foram em ______________________________
     
    :!: PREENCHER O ESPAÇO EM BRANCO COM A RESPOSTA CORRETA :!:

  248. Vitor Diz:

    Como eu disse acima, não foi em Antirhodos?

  249. Gorducho Diz:

    Em Antirhodos o que :?:
    Estou lhe fazendo uma pergunta, ¿não está conseguindo compreendê-la?
    Lembre-se que pra obter sucesso no certame que se avizinha deverá ser capaz de compreender o que lhe for perguntado…

  250. Gorducho Diz:

    Ah! ficou ambígua :mrgreen:
    Em qual época foram as explorações dele (FG) :?:
    Não, não foram só em Antirhodos.

  251. Gorducho Diz:

    no sítio, 14 de maio de 1979
     
     
    Moi said:
    FEVEREIRO 2ND, 2017 ÀS 2:01 PM
    E as explorações subaquáticas do Franck Goddio foram em
    ____________________________

  252. Vitor Diz:

    1996?

  253. Gorducho Diz:

    Ainda não conseguiu juntar os 2 pauzinhos :?:

  254. Vitor Diz:

    Não.

  255. Gorducho Diz:

    Com base no que você já sabe acerca do assunto em tela, assinale dentro do quadrado a resposta que lhe parecer correta:
     
     
    ☐ as leituras dos espíritos corresponde melhor às conclusões obtidas pela prospecção subaquática feita pelo Institut Européen d’Archéologie Sous-Ma­rine (IEASM);
     
    ☐ as leituras dos espíritos corresponde melhor aos mapas medievais do porto.

  256. Vitor Diz:

    Depende de qual sítio vc está falando.

  257. Gorducho Diz:

    Antirhodos + palácio da Cleópatra (ficava nessa ilhota, certo :?: )
    &
    Timonium + palácio do MA.

  258. MONTALVÃO Diz:

    /



    C
    o

  259. Vitor Diz:

    Antes de qq coisa… alguém conhece um conversor de kindle (azw3) para pdf online em que NÃO se perca as imagens? gratuito, claro.

  260. Gorducho Diz:

    Não uso kindle, mas diz que converte…
     
    http://www.epubconverter.com/kindle-to-pdf-converter/

  261. Vitor Diz:

    Converter converte, mas só o texto. As imagens se perdem…

  262. Gorducho Diz:

    É… não entendo do assunto.
    Ano passado me inscrevi naquele programa por R$19 livre mas eram só títulos em português bobagens, novelinhas &c.
    Ou pelo menos eu não soube procurar direito.
    Aí cancelei.

  263. MONTALVÃO Diz:

    /
    Físicos de plantão, Marte e FatBoy principalmente, o que dizem da declaração a seguir:
    .
    “Caminhando em direção ao núcleo do átomo, com apoio da Física Quântica, chegaremos à Distância de Planck, onde as equações da Relatividade e da Física Quântica se harmonizam, e aí teremos a solução da Teoria do Tudo, mostrando o quanto falta de informações em nosso Modelo Padrão, pois o próprio gráviton é uma partícula hipotética. Pense Nisso!?”

  264. Gorducho Diz:

    Por enquanto não se harmonizou nem vai se harmonizar.
    Física, ciência são modelos.
    Nunca vai existir uma Teoria (implícito: matemática) de “Tudo”.
     
     
    Será que o Administrador fugiu :?:
    :(

  265. Vitor Diz:

    Estou aguardando algumas figuras.

  266. Vitor Diz:

    Aproveitando, alguém sabe como pegar o seguinte arquivo de forma completa?
    .
    http://dar.bibalex.org/webpages/mainpage.jsf?PID=DAF-Job:182507&q=
    .
    Só permitem visualizar 5%.

  267. Gorducho Diz:

    Tou preocupado… será que vamos ter que comunicar a unidade do Druso :?:
     
     
    ALFA DELTA MIKE CAN YOU HEAR?
    OVER
    ALFA DELTA MIKE CAN YOU HEAR?
    OVER
    :(

  268. Gorducho Diz:

    Entendiamo-nos com Silas, acerca de variados problemas, quando expressivo chamamento de Druso nos reuniu ao diretor da casa, em seu gabinete particular de
    serviço.
    O chefe da Mansão foi breve e claro.
    Apelo urgente da Terra pedia auxílio para as vítimas de um desastre aviatório.
    Sem alongar-se em minúcias, informou que a solicitação se repetiria, dentro de alguns instantes, e conviria esperar a fim de examinarmos o assunto com a eficiência precisa.
    Com efeito, mal terminara o apontamento e sinais algo semelhantes aos do telégrafo de Morse se fizeram notados em curioso aparelho. Druso ligou tomada
    próxima e vimos um pequeno televisor em ação, sob vigorosa lente, projetando imagens movimentadas em tela próxima, cuidadosamente encaixada na parede, a pequena distância. Qual se acompanhássemos curta notícia em cinema sonoro, contemplamos, surpreendidos, a paisagem terrestre.
    Sob a crista de serra alcantilada e selvagem, destroços de grande aeronave guardavam consigo as vítimas do acidente. Adivinhava-se que o piloto, certamente
    enganado pelo traiçoeiro oceano de espessa bruma, não pudera evitar o choque com os picos graníticos que se salientavam na montanha, silenciosos e implacáveis, à maneira de medonhos torreões de fortaleza agressiva
    .

  269. Vitor Diz:

    Coloquei o Handbook of Underwater Archaeology (2002) aqui:
    .
    https://app.box.com/s/6jei5jzrfteg4kzdl00i4qkdxpeba33h
    .
    Há um mapa na página 526. Ele está virado de lado, eu ajeitei e pus aqui:
    .
    https://app.box.com/s/hppj0uqsd5tt2dc5rjmfvlf7i071m1wy
    .
    Há um Palácio no local que Schwartz chamou de Sítio 6. Os psíquicos disseram sobre esse sítio:
    .
    Este parece ser um sítio de subsidência associado ao que tinha sido um palácio ou estrutura administrativa.
    .
    Esse mapa confirma a visão dos psíquicos.
    .
    O “Handbook” também critica a pesquisa do Franck Goddio em alguns pontos:
    .
    In the 1992 and 1996-1998 seasons, Franck Goddio, founder of the Paris-based l’Institut Europeen d’Archeologie Sous-Marine (IEASM), surveyed and excavated in the Eastern Harbor. Goddio’s discoveries confirmed that much of the Ptolemaic Royal Quarter of Alexandria, once east of the harbor within sight of the city center, was now in the Eastern Harbor. His team of French divers and Egyptian archaeologists rediscovered and mapped the outlines of the sunken royal quarters and the ancient shoreline of Alexandria (Figure 31.4).
    .
    Goddio’s team confirmed Strabo’s description of Antirhodos Island, on which stood Cleopatra’s palace, as the only natural island in the harbor. However, they located it near the shore in front of the harbor mouth, as one enters the harbor, rather than to the left where later geographers placed the island. The island is about 350 m long and lies at 4.5 m depth southwest of the submerged royal quarter. Limestone and marble paving blocks mostly cover the island, which features in its center a large court measuring 6000 m2. If, as Strabo says, the island was covered with buildings, the paving blocks must have acted as a foundation, since no building foundations have been found.
    .
    However, wall foundations for marine constructions, and the peninsula bearing the Timonium of Mark Anthony, have been found connected to the ancient coastline.
    .
    Goddio made accurate drawings and maps of all discoveries using differential GPS, magnetometers, and side-scan sonar. The team located, identified, and cleaned 1065 artifacts and architectural features including pharaonic sphinxes, Greco-Roman columns, capitals, lintels, and blocks inscribed with hieroglyphs, which were submerged in a series of earthquakes and a tidal wave in A.D. 365, and through slow subsidence.
    .
    The IEASM team found concentrations of remains on Antirhodos Island and along the ancient shoreline. These artifacts fit descriptions in ancient sources of dazzling architecture and give a more complete picture of the Portus Magnus. Goddio’s team also located four inner harbors, including the royal harbor, inside the Portus Magnus, and maps resulting from this mission will form the basis for future archaeological work in this zone.

    .
    Notem que a localização do “Royal Harbor” é totalmente diferente entre os mapas.
    .
    O Timonium foi um grande complexo de edifícios, a extensão exata e limites não sabemos até hoje. No meu entender parte do Timonium está exatamente onde o arqueólogo Abidi disse que estava, no Sítio 8. Outra parte no Sítio 9.

  270. Marciano Diz:

    ===============================================================
    Físicos de plantão, Marte e FatBoy principalmente, o que dizem da declaração a seguir:
    .
    “Caminhando em direção ao núcleo do átomo, com apoio da Física Quântica, chegaremos à Distância de Planck, onde as equações da Relatividade e da Física Quântica se harmonizam, e aí teremos a solução da Teoria do Tudo, mostrando o quanto falta de informações em nosso Modelo Padrão, pois o próprio gráviton é uma partícula hipotética. Pense Nisso!?”
    ===============================================================
     
    Mumbo jumbo!
    Nonsense!
     
    Além de não significar nada, só um amontoado de palavras desconexas, apela para várias falácias, inclusive uma das que mais odeio, a falácia da FQM, que usar mecânica quântica para apoiar besteira, quando a mecânica quântica não tem nada a ver com o assunto, só para impressionar os incautos.
     
    A segunda falácia que mais odeio também está presente, a do argumento por palavras desconexas (argument by gibberish), quando se usa um jargão supostamente técnico, mas sem significado algum, apenas para impressionar os impressionáveis.
     
    Palavras desconexas e pretensiosas, para aparentar conhecimento do assunto, no lugar de fatos e linguagem lógica, capazes de formar um argumento de verdade.
     
     
    Quem é o autor da atrocidade :?:
     
     
    Vitor, também tentei, mas não obtive sucesso em descobrir algo que o ajude com as imagens.
     
     
    Acabo de chegar do trabalho e tenho de sair para compromissos sociais (gandaia).
    Volto antes de meia-noite (espero).

  271. Gorducho Diz:

    Não entendi qual crítica há às conclusões do FG
    :?:
     
     
    E veja: se os espíritos localizaram o Timonium na #8 nenhum mérito eles teriam pois que justo lá os mapas medievais o punham.
    Concorda que a #4 foi posta onde ficava o suposto Emporium e a entrada do Timonium?

  272. Gorducho Diz:

    Deu erro de servidor…
     
    A #6 se bem me lembro é a royal harbour dos mapas medievais. Qual a novidade dos espíritos enxergarem palácios & construções ali.
    Depois a ploto (a #6) sobre o mapa medieval pois agora rebaixei tudo pois aqueles que fiz quando o Sr. avacalhou c/o sistema de ensino aí do RJ (alegando que não teve geografia no seu curriculum escolar…) tava num disco que formatei.

  273. Gorducho Diz:

    Sim não consegui lobrigar o manual mas sim o mapa. É o que eu usei como base só que o tenho-o a cores.
    Tenho marcada a #4 se quiser entre em contato epistolar comigo que lhe passo.

  274. Gorducho Diz:

    Ah! sim ,está dizendo que geógrafos posteriores (a 1996 portanto) recolocaraam o palácio e portanto Antirhodos pra esquerda.
    Bom, se a prospecção submarina do FG se mostra errônea, então os mapas medievais e os espíritos têm razão.
     
    Agora estou conseguindo baixar o manual.

  275. Gorducho Diz:

    Não ajuda muito o manual esse…
    Eles de fato falam isso mas dão o mapa do IEASM – que estaria errado então…, mas não dão o novo feito pelos “geógrafos posteriores”.
    Pelo menos foi o que captei em vista d’olhos.
    :(

  276. Marciano Diz:

    Acabo de chegar, mas o nó górdio, o diebus illis, remanesce na cartografia náutica, assunto que não é o meu forte, razão pela qual acompanharei o voto do relator, Min. Grassouillet, mais por uma questão correligionária do que de conhecimento de causa, posto que, ainda que tenha estudado geografia, sobre a questão sub comento não tenho conhecimentos quantum satis para emitir opinião.
     
    Meu voto segue o do eminente relator mais por uma questão de afinidade intelectual e confiança do que de conhecimento.
     
    Ademais, a longa experiência nesta corte (quero dizer, neste blog) me autoriza a desacreditar os arroubos da administração, a qual tem se mostrado demasiado entusiasmada por teorias quiméricas do que pela razão.
     
    Nada obstante, reservo-me o direito de mudar o voto, caso venha a ser satisfatoriamente convencido pelos argumentos da administração, a qual, até o presente momento, tem apresentado arrazoados, a meu humilde ver, frívolos e apaixonados.
     
    Ex positis, é o que me cabe dizer, por ora, salvo o surgimento de fato novo que me convença em contrário.
     
    Acrescento, apenas, que estou arrependido de ter deixado a happy hour açodadamente, na fútil esperança de que aqui encontraria assuntos mais instigantes do que aqueles de que participei até o presente momento.
     
    Melhor teria sido continuar na libação e debates políticos, além de assuntos triviais do dia-a-dia, do que ter a decepção de chegar aqui, correr para o notebook e perceber que não se avançou um átimo no deslinde do tópico.
     
    Alles gute!

  277. Marciano Diz:

    Em tempo:
    desejo esclarecer que diebus illis significa, literalmente, “naqueles dias”, mas por metonímia, acabou tendo o sentido de ponto central na solução de um problema, busílis.

  278. Marciano Diz:

    diebus = dias
    illis = aqueles

  279. Marciano Diz:

    Claro que o esclarecimento supracitado (não tem mais hífen) dirige-se a eventuais leitores do blog, não aos eminentes debatedores Grassouillet e Vitor (se é que ainda existem, dado que, ultimamente, o blog enveredou por caminhos suicidas, devendo ter um número de leitores mais ou menos equivalente ao de espectadores do falecido Programa do Jô).

  280. Marciano Diz:

    Álcool etílico realmente embota o pensamento.
    “Supracitado” nunca teve hífen.
    No mais, meu voto não foi prejudicado pelo deficit intelectual causado pelo depressor no SNC.

  281. Marciano Diz:

    Observo que entre as horas mortas em que estive ausente nenhuma atividade normal ou paranormal aconteceu aqui, estando tudo mais parado do que em um cemitério, lugar em que um encarnado hipermediúnico como eu detecta bastante atividade.

  282. Gorducho Diz:

    É bem mal redigidinha essa sessão do manual Sr. Administrador (a gente vê que sabemos escrever melhor que muito autor de obra impressa”profissional”…). Entende-se que há as limitações de páginas nas obras impressas e os editores depois, claro.
    Mas os caras falam que “geógrafos” (e não arqueólogos…) depois relocaram, dando a entender então que possivelmente teria sido erro ao plotar o mapa a partir das leituras GPS – o que é bem possível dadas as complexidades dos DATUMs pra cada lugar da crosta, &c.
    Mas apresentam é o mapa que dizem estar errado!
     
    Aí eles falam que o IEASM found concentrations of remains on Antirhodos Island and along the ancient shoreline, sem fazer a ressalva que no lugar (segundo eles) errado.
    E falam que eles encontraraam a peninsula bearing the Timonium of Mark Anthony, have been found connected to the ancient coastline, sem, de novo ressaltarem que erraram a posição desta.
    Nem falam nas posições inversas entre Antirhodos e o Timonium…
     
    Nesse artigo Levantando Alexandria {Smitsoniaano 2007] o autor não faz menção a erro do FG:
    He discovered columns, statues, sphinxes and ceramics associated with the Ptolemies’ royal quarter—possibly even the palace of Cleopatra herself. In 2008, Goddio and his team located the remains of a monumental structure, 328 feet long and 230 feet wide, as well as a finger from a bronze statue that Goddio estimates would have stood 13 feet tall.

    Perhaps most significant, he has found that much of ancient Alexandria sank beneath the waves and remains remarkably intact. Using sophisticated sonar instruments and global positioning equipment, and working with scuba divers, Goddio has discerned the outline of the old port’s shoreline. The new maps reveal foundations of wharves, storehouses and temples as well as the royal palaces that formed the core of the city, now buried under Alexandrian sand. Radiocarbon dating of wooden planks and other excavated material shows evidence of human activity from the fourth century B.C. to the fourth century A.D. At a recent meeting of scholars at Oxford University, the detailed topographical map Goddio projected of the harbor floor drew gasps. “A ghost from the past is being brought back to life,” he proclaimed.

    Read more: http://www.smithsonianmag.com/science-nature/raising-alexandria-151005550/#AQwFSRyqfbHxr1rM.99
    Give the gift of Smithsonian magazine for only $12! http://bit.ly/1cGUiGv
    Follow us: @SmithsonianMag on Twitter
     
     
    A menos, claaro, que haja um novo mapa feito pelo IEASM que nós não estejamos obtendo-o.
    Note que não estou catando cerejas. M/proposta de debate para consigo foi sempre leal e honesta desde há 3 anos, quando S/Pessoa adotou a postura do pombo enxadrista com aquela desculpa de que não lhe havia sido ministrada Geografia no Ensino Fundamental.

  283. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Quem é o autor da atrocidade?”
    /.
    RESPOSTA:
    https://www.youtube.com/watch?v=fG4IFt-brgw&feature=youtu.be
    .
    “O teólogo espírita e ativista quântico Oduvaldo Mansani de Mello estabelece neste vídeo as conexões entre a moderna física quântica, a mediunidade e a natureza do mundo espiritual, descortinando infinitas possibilidades de aprendizado e evolução para todos.”

  284. Marciano Diz:

    Montalvão, veja o que é e o que não é mecânica quântica aqui:
    http://www.astropt.org/2013/05/01/abuso-quantico-e-pseudociencia/

  285. Marciano Diz:

    Foto da parede do apartamento do Carlos Vereza:
    http://astropt.org/blog/wp-content/uploads/2013/05/Quantum-Mechanics.jpg

  286. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:
    Foto da parede do apartamento do Carlos Vereza:
    http://astropt.org/blog/wp-content/uploads/2013/05/Quantum-Mechanics.jpg
    /.
    ;-) ;-) ;-) ;-)

  287. Marciano Diz:

    Oduvaldo Mansani de Mello acaba de me enviar aulas telepáticas de séries de Taylor e Maclaurin.
    In recent years, calculus has become a required course not only for math, engineering, and physics majors, but also for students of biology, economics, psychology, parapsychology, nursing, spiritism and business. Law schools and MBA programs welcome students who’ve taken calculus because it requires discipline and clarity of mind. Even more and more high schools are encouraging the students to study calculus in preparation for the Advanced Placement (AP) exam.
     
     
    Leibniz and Newton are teaching calculus at OUR HOME, as a prerequisite for Spiritual Quantum Mechanics, at the OUR HOME UNIVERSITY, preparing wannabes indigo children for reincarnation in the new era.
     
    It’s all part of the program for the transition of Earth so, be ready, or you’ll reincarnate in another planet (maybe Mars, if Rivail is correct).

  288. Marciano Diz:

    “Teoria Quântica e Misticismo Quântico

    ? A idéia básica para este ensaio foi comentar o problema da deturpação da Teoria Quântica em apoio a proposições que nada tem a ver com Ciência. Pessoas que desejam divulgar suas idéias baseadas em princípios religiosos, filosóficos e metafísicos tentam dar credibilidade a essas idéias citando afirmações científicas. No entanto, a Ciência é sistematicamente adulterada para se “adaptar” à crença em questão. Em alguns casos não há propriamente uma adulteração, mas o autor explora certos temas que ainda estão na “fronteira” da Ciência (como a Teoria Quântica) e usam as muitas incógnitas que ainda existem para sugerir explicações que fogem completamente ao âmbito desta mesma Ciência. É preciso grande cautela ao se ler este tipo de texto ou assistir a vídeos de palestras, e o público leigo geralmente não têm o conhecimento e o treinamento necessários para identificar as falácias.”
    Se estiver interessado, leia o restante aqui:
    http://www.conhecimentohoje.com.br/Teoria_Quantica_Misticismo.htm

  289. Marciano Diz:

    O autor não diz, mas o mais absurdo é que as explicações “quânticas” dispensam completamente a matemática, ficando tudo na base do mumbo jumbo, gibberish. BULLSHIT.
    Este é um assunto que mereceria um tópico aqui.
    Um grande problema para os comentários seria transcrever operadores matemáticos no blog, o qual só aceita alguns, mas isso pode ser contornado com o artifício de recortar e colar o que for necessário de outros sítios, com o respectivo link.
    Eu mesmo já linkei um pdf, e aqui vai ele, de novo:
    http://www.impa.br/opencms/en/ensino/downloads/minicursos_em_pdf/ementas_2015/introducao_matematica_mecanica_quantica.pdf
    Mínimo necessário para acompanhar as palestras de Oduvaldo Mansani.

  290. Marciano Diz:

    Errei o link. É este:
    http://www.impa.br/opencms/pt/biblioteca/cbm/28CBM/28CBM_12.pdf

  291. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Há um Palácio no local que Schwartz chamou de Sítio 6. Os psíquicos disseram sobre esse sítio:
    .
    Este parece ser um sítio de subsidência associado ao que tinha sido um palácio ou estrutura administrativa
    .
    ===============================================================
    In the Great Harbour at the entrance, on the right hand, are the island and the tower Pharos, and on the other hand are the reefs and also the promontory Lochias, with a royal palace upon it; and on sailing into the harbour one comes, on the left, to the inner royal palaces, which are continuous with those on Lochias and have groves and numerous lodges painted in various colours.
     Γεωγραφικα – XVII, 9

  292. Gorducho Diz:

    Se alguém anda tem dúvida de como se diz Emmanuel

  293. MONTALVÃO Diz:

    /
    Marciano Diz:

    Errei o link. É este:
    http://www.impa.br/opencms/pt/biblioteca/cbm/28CBM/28CBM_12.pdf
    /.
    Gostei das indicações. Tô esperando se o Oduvaldo vai abrir discussão sobre o assunto. Já dei umas beliscadas nele, mas não pareceu muito interessado em levar adiante a conversa.

  294. Gorducho Diz:

    O melhor da QM Aplicada ao Sobrenatural eu acho essa

  295. Gorducho Diz:

    Veja Sr. Administrador que em 2010 arquitetos ainda continuavam usando os dados do FG fig. 2.
    Arquitetos, que são profissionais acostumados com agrimensura/topografia ao nível do centímetro.
    Então me quer parecer que a crítica dos “geógrafos posteriores” corretamente notada por S/Pessoa não tenha vingado…

  296. Gorducho Diz:

    Favor fechar o bold…
    Desculpe :!:

  297. Borges Diz:

    http://jornalggn.com.br/noticia/fisica-e-filosofa-dana-zohar-fala-sobre-a-inteligencia-espiritual

  298. Marciano Diz:

    Quevedo fala>

    # Toda a sua vida Chico Xavier proclamou que seu principal “espírito guia” era “Emmánuel” (assim, com acento tônico na letra a, proparoxítona), afirmando que fora “senador romano dos tempos de Cristo”.

    Chico ouviu que o latim não tem oxítonas, e transformou a palavra em proparoxítona. É que nenhum “espírito” do além saberia que a palavra “Emmánuel” não existe, é Emmanuel (oxítona), como Manuel, Gabriel, Rafael, Miguel.

    E nenhum “espírito” de morto saberia que Emmanuel não é uma palavra latina, senão hebraica, que significa “Deus conosco”, termo profético aplicado na Bíblia a Jesus Cristo.

    # Quando ridicularizei a afirmação de Chico, pois nos tempos de Cristo nenhum senador romano poderia chamar-se “Emmánuel”, nome cristão, e então o Cristianismo ainda não chegara a Roma, Chico Xavier inventou que “Emmánuel” era o pseudônimo de Públio Léntulo.

    Corresponderia o ônus da prova a Chico Xavier…, ou a “Emmánuel”.

    Houve um senador romano chamado Publius Cornelius Lentulus, padrasto do Imperador Marco Antônio, e foi destituído do Senado por corrupção e por corrupção executado a pedido do célebre orador Cícero. Mas nenhum “espírito” de morto sabia que essa execução foi no ano 63 antes do nascimento de Cristo… Portanto, bem longe de ser contemporâneo de Jesus.

    # Quando perguntei, publicitariamente, contra a absurda afirmação dos espiritistas kardecistas, se “Emmánuel” esquecera de reencarnar, Chico Xavier inventou que “Emmánuel” tivera outras duas reencarnações posteriores, o padre Manuel da Nóbrega, jesuíta, e o padre Damián, espanhol.

    O ônus da prova?

    Agradeço a homenagem: sou jesuíta e espanhol.

    # Acontece que Chico Xavier disse que o padre Manuel da Nóbrega teria sido a última reencarnação de “Emmánuel” segundo revelação dele próprio (Citemos, entre tantas fontes, por exemplo, “O Popular”, de Goiânia, 19-Novembro-1975, 2.º Caderno, página 15).

    Quando mente Chico Xavier? Quando diz que a última reencarnação de “Emmánuel” foi no padre Nóbrega, ou quando diz que no padre Damián? (Claro, as duas são mentiras).

    # Mas mesmo com as tais supostas duas reencarnações não se resolve o problema. O padre Manuel da Nóbrega morreu em 1570. Segundo Chico teria reencarnado 50 anos depois (portanto 1620) no padre Damián, espanhol que haveria evangelizado na França.

    Ora, e depois voltou a esquecer de reencarnar?

    # Acontece também que todos os senadores romanos (“Emmánuel”), e todos os jesuítas até há poucos anos (padre Manuel da Nóbrega), e todos os padres antigos (como seria o não identificado padre Damián) falamos latim. Desafiei em nome da Parapsicologia Internacional: 10.000 dólares a Chico e mais outros tantos a cada um dos que coubessem na sala, se Chico conseguisse falar ao menos um minuto comigo em latim. E nas mesmas condições outros 10.000 se falasse em espanhol (padre Damián). E nas mesmas condições outros 10.000 se falasse em francês (padre Damián, de novo).

  299. Marciano Diz:

    עִמָּנוּאֵל é o original hebraico.

  300. Marciano Diz:

    |̿ V ̿||̶̿ ̶̿ ̶̿ ̶̿||̿ ̶̿'╮|͇̿ ͇̿ ͇̿ ͇̿ ||̶̿ ̶̿ ̶̿ ̶̿||̿ \͇||͇̿ ͇̿ ͇̿| está com tempo e vontade de escrever.
    Cadê vocês?
    En januaro 1940, Ismael Gomes Braga, vizitante skatolo, ricevas la spirito EmmÂnuel unu mesa?o titolita “La Misio de Esperanto”, kiu legas:
    “”Jes, Esperanto estas frateco leciono. Ni lernas ?in soni sur tero, la penso de tiuj, kiuj suferas kaj laboro en aliaj kampoj.
    De 1940 para cá, o que aconteceu com o Esperanto?
    Mais uma profecia mentirosa de EmmÂnuel?

  301. Marciano Diz:

    ERRATA:
    mesaĝon
     ĝin

  302. Marciano Diz:

    Esperanto estas pli fiasko de brazila spiritismo.
    Eĉ publikigas dulingvajn eldonojn de “psychographic verkoj.
    La verkoj de Rivail estis eldonita en Esperanto ankaŭ, , sed mi dubas iu legas ilin.
    http://www.febeditora.com.br/?titulo=esperanto&ID=22&thumbs=1
    …………
    http://www.febeditora.com.br/departamentos/la-libro-de-la-spiritoj/#.WJd6lhsrK00

  303. Marciano Diz:

    Jen estas kompleta vortaro de Esperanto-portugala:
    http://www.febeditora.com.br/departamentos/dicionario-completo-esperanto-portugues/#.WJd7XBsrK01

  304. Marciano Diz:

    SINOPSE
    Baseando-se nas mais atualizadas produções do gênero, o autor reúne nessa obra todo o esforço de eminentes dicionaristas do Esperanto, do passado e da atualidade, e a ele acrescenta o seu rico conhecimento da língua, assim possibilitando à Casa de Ismael oferecer aos cultores da Língua Internacional Neutra, em todos os níveis, um excelente instrumento de consulta e de trabalho. Com efeito, desde os iniciantes no aprendizado do idioma até os mais ilustrados cultores da literatura esperantista, todos encontram neste dicionário recursos para realizarem plenamente seus objetivos, contando com material conscienciosa e competentemente compilado pelo autor, que também tem militado com brilho e proficiência no ensino da língua e na difícil arte da tradução. Também enriquecem a obra textos normativos oriundos da Akademio de Esperanto, bem como o conjunto das 16 regras gramaticais concebidas por Lázaro Luís Zamenhof, o criador do Esperanto.
    Que vexame!

  305. Marciano Diz:

    Quia nemo videtur, ut pereat, relicto textu meditationis:
    1. In principio creavit Deus cae lum et terram.
    2. Terra autem erat inanis et vacua, et tenebrae super faciem abyssi, et spiritus Dei ferebatur super aquas.
    3. Dixitque Deus:”Fiat lux”. Et facta est lux.
    4. Et vidit Deus lucem quod esset bona et divisit Deus lucem ac tenebras.
    5. Appellavitque Deus lucem Diem et tenebras Noctem. Factumque est vespere et mane, dies unus.
    6. Dixit quoque Deus:”Fiat firmamentum in medio aquarum et dividat aquas ab aquis”.
    7. Et fecit Deus firmamentum divisitque aquas, quae erant sub firmamento, ab his, quae erant super firmamentum. Et factum est ita.
    8. Vocavitque Deus firmamentum Caelum. Et factum est vespere et mane, dies secundus.
    9. Dixit vero Deus:”Congregentur aquae, quae sub caelo sunt, in locum unum, et appareat arida”. Factumque est ita.
    10. Et vocavit Deus aridam Terram congregationesque aquarum appellavit Maria. Et vidit Deus quod esset bonum.

  306. Marciano Diz:

    ERRATA:
    caelum (pronuncia-se célum – céu).
    Saiu com espaço no meio.
    Demulcet multum dulcis promissio stultum.

  307. Marciano Diz:

    Dixit quoque Deus:”Fiat firmamentum in medio aquarum et dividat aquas ab aquis”.
    Firmamento era uma espécie de dique que separava “as águas do céu” das águas da Terra.
    Que coisa!
    Hoje em dia, a palavra virou sinônimo de céu, mas era um firmamento mesmo, um anteparo que impedia que as “águas do céu” caíssem sobre a Terra.
    Naquele tempo, colava.
    Hoje em dia, é metáfora.
    Deve ter sido um pequeno furo no firmamento que provocou o dilúvio.

  308. Marciano Diz:

    Exemplos do original, em latim:
    Unum bonum est, quod beatae vitae causa et firmamentum est: sibi fidere. (Sêneca, Epistulae 31.3). Só há um bem que é a causa e o sustentáculo de uma vida feliz: confiar em si mesmo.
     
    Et fecit Deus firmamentum divisitque aquas, quae erant sub firmamento, ab his, quae erant super firmamentum.
     
    …si autem tardavero ut scias quomodo oporteat te in domo Dei conversari quae est ecclesia Dei vivi columna et firmamentum veritati.
    …para que, no caso de eu tardar, saibas como se deve proceder na casa de Deus, a qual é a igreja do Deus vivo, coluna e esteio da verdade.
     
    Onde estão as águas do céu?
    Foram para o mesmo lugar das águas de Marte?

  309. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Depois a ploto (a #6) sobre o mapa medieval ”
    .
    Feito no mapa do Handbook:
    .
    https://app.box.com/s/9g9dqz1t108qpq6hhii6vkcfmzge97ek

  310. Vitor Diz:

    GORDUCHO DITANDO STRABOS: “No Grande Porto na entrada, à direita, estão a ilha e a torre de Pharos, e para o outro lado estão os recifes e também o promontório Lochias, com um palácio real nele; e ao navegar para o porto, chega-se, à esquerda, aos palácios reais interiores, que são contínuos com os de Lochias e têm arvoredos e numerosas choupanas pintadas em várias cores.”
    .
    Vendo o mapa que recém-postei, a descrição de Strabos longe está de dizer com precisão onde se encontra o Palácio. Ele podia até cair no Sítio 5. O Palácio ficou bem na interseção de 3 círculos feitos pelos psíquicos, no Sítio 6.

  311. MONTALVÃO Diz:

    /
    Borges Diz:
    http://jornalggn.com.br/noticia/fisica-e-filosofa-dana-zohar-fala-sobre-a-inteligencia-espiritual
    /
    /
    “Os cientistas descobriram que temos um “ponto de Deus” no cérebro, uma área nos lobos temporais que nos faz buscar um significado e valores para nossas vidas. É uma área ligada à experiência espiritual.”
    /.
    PAREI AQUI, mas gostaria de saber que cientistas foram esses e o que efetivamente descobriram…

  312. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Nesse artigo Levantando Alexandria [Smitsoniaano 2007] o autor não faz menção a erro do FG:”
    .
    Esse artigo – que é de 2007 mas foi atualizado em 2009 – dá a entender que algumas descobertas ainda são especulativas:
    .
    What may be the world’s oldest surviving university complex has come to light, along with one of the Seven Wonders of the World, the Pharos, the 440-foot-high lighthouse that guided ships safely into the Great Harbour for nearly two millennia. And researchers in wet suits probing the harbor floor are mapping the old quays and the fabled royal quarter, including, just possibly, the palace of that most beguiling of all Alexandrians, Cleopatra. The discoveries are transforming vague legends about Alexandria into proof of its profound influence on the ancient world.

    [...]

    Franck Goddio is an urbane diver who travels the world examining shipwrecks, from a French slave ship to a Spanish galleon. He and Empereur are rivals—there are rumors of legal disputes between them and neither man will discuss the other—and in the early 1990s Goddio began to work on the other side of Alexandria’s harbor, opposite the fortress. He discovered columns, statues, sphinxes and ceramics associated with the Ptolemies’ royal quarter—possibly even the palace of Cleopatra herself. In 2008, Goddio and his team located the remains of a monumental structure, 328 feet long and 230 feet wide, as well as a finger from a bronze statue that Goddio estimates would have stood 13 feet tall.

  313. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Dana vive na Inglaterra com o marido, o psiquiatra Ian Marshall, co-autor do livro, e com dois filhos adolescentes. Formada em física pela Universidade de Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na universidade inglesa de Oxford. É autora de outros oito livros,
    .
    entre eles,
    - O Ser Quântico e
    - A Sociedade Quântica,
    .
    já traduzidos para português. QS – Inteligência Espiritual já foi editado em 27 idiomas, incluindo o português (no Brasil, pela Record).”
    /.
    HUUUMMMM, Marciano vai adorar…

  314. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Feito no mapa do Handbook
    ===============================================================
    Só que ali não correlaciona c/os mapas das suposições medievais então S/Pessoa aparentemente não captou que a #6 foi posta no lugar onde era suposto ser o ancoradouro real e portanto é claro que haveria o que os espíritos lobrigaram.

  315. Gorducho Diz:

    Sim, minha contestação está baseada nas conclusões do FG.
    Mas note que mesmo que as conclusões dele sejam falhas – o que é bem possível em qualquer trabalho científico…- os espíritos não teriam acrescentado nada pois que disseram haver o que as suposições medievais supunham.
    O que era mesmo pra eles fazerem, que era localizar a tumba do Alexandre, eles, claro…, não conseguiram.

  316. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Vendo o mapa que recém-postei, a descrição de Strabos longe está de dizer com precisão onde se encontra o Palácio. Ele podia até cair no Sítio 5. O Palácio ficou bem na interseção de 3 círculos feitos pelos psíquicos, no Sítio 6.
    ===============================================================
    Não se trata da descrição do Στραβων; se trata dos mapas do Mahmoud-Bey, Otto Puchstein, &c.

  317. Gorducho Diz:

    O que S/Pessoa parece não consultado é o mapa subsequente a este que mostrou-nos, onde aparecem as prévias – e portanto consultáveis pelos espíritos – suposições em vermelho.
    E, se bem que, claro, qualquer estudo arqueológico cientificamente sério pode ter erros, pelo que se vê as per November 24, 2016 a versão IEASM ainda continua sendo a, say, “canônica” da UNESCO.

  318. Vitor Diz:

    Segundo o Goddio (2016): “According to Goddio, perhaps as little as 5% of the area around the sunken cities has been investigated. As he writes at the exhibition’s end: “What we know now is just a fraction. We are still at the very beginning of our search.””
    .
    http://dl.umsu.ac.ir/bitstream/Hannan/97042/1/2016%20NAT%20Volume%20533%20Issue%207604%20May%20(13).pdf
    .
    GORDUCHO DISSE: “os espíritos não teriam acrescentado nada pois que disseram haver o que as suposições medievais supunham.”
    .
    O própro SchWartz, no livro The Alexandria Project, diz:
    .
    There was no question that any group of divers, swimming careful search patterns, would have found what we found. The Eastern Harbor is unlike Marea, in that there are general locations of certain ancient structures in Strabo and other sources; and the water is shallow—not as in DEEP QUEST, where the depth of the water had much the same “shielding” effect as the unmolested soil layers at Marea. Here, the issue would not primarily focus on only the psychic—unless a specific object predicted was found, and that would require another probe—but rather, on the role psychic data could play in making archaeology more efficient and less costly. Other diving teams could have found what we found, but not as quickly or as easily. It would have been extremely difficult to make several of these finds with just the sonar to guide us, and careful search patterns would have taken weeks. But with historical sources, and the psychics, we were able to make a reasonable first approximation of what could be seen on the harbor floor in just a few days.

  319. Gorducho Diz:

    Pelo que se sabe hoje:
    1) Os espíritos trocaram as posições do Timonium e de Antirhodos em consonância com os mapas hipotéticos existentes e em discordância como que é o canônico de hoje.
    2) Os espíritos viram na #6 o que pra ver.

  320. Vitor Diz:

    O Timonium parece bem localizado pelos espíritos. Foi dito “Deve haver partes de colunas do Timonium”, e [..] “A primeira coisa que chama a atenção do mergulhador é o grande número de colunas quebradas”. Também é dito que “Daod e Abbadi consideraram que o tipo e a configuração das ruínas correspondiam estreitamente ao Timonium de Marco Antônio”. Não vejo por que devido aos terremotos uma parte do Timonium não tenha ido parar no Sítio 8, ainda que não fosse ali sua posição original.

  321. Gorducho Diz:

    Daod & Abbadi disseram isso quando (EM QUE DATA) :?:
     
     
    Puxa… o Sr. alegar que as colunas mudaram de lugar pra se encaixarem na leitura dos espíritos é uma baixada de nível que jamais esperaria pudesse vir a provir da S/Pessoa :!:
    :( :( :( :( :( :( :( :(

  322. Vitor Diz:

    Claro, porque num terremoto as coisas ficam imóveis.

  323. Gorducho Diz:

    No lodaçal debaixo do mar sim.
    Não há nenhum motivo pra supormos que as colunas tenham caminhado tantos metros – nem vou lhe propor calcular porque vai vir de novo com a história que não teve geografia no seu colégio aí no RJ (suponho que tenha estudado aí)…- só pra agradarem aos espíritos.
    Poderia sim se supor que todo substrato c/o Timonium em cima tivesse se deslocado mas não foi o que aconteceu. Ou, claro, pode ter se deslocado mas não está na #8.

  324. Vitor Diz:

    É interessante ver o documento disponibilizado em:
    .
    http://www.unesco.org/csi/pub/papers2/alex.pdf
    .
    Ele é de 2003. MOSTAFA EL-ABBADI contribuiu. É possível na página 14 que a Ilha de Antirrhodos e o Timonium estão invertidos. Na página 21 é dito:
    .
    Um grupo franco-egípcio sob a liderança de Franck Goddio conduziu uma série de mergulhos no Porto Oriental e fez um esboço do Porto Antigo. Em seu relato preliminar, Goddio referenciou seu esboço por meio de um sistema de informação geográfica, com precisão de 50 cm. Além de alguns slides de ânfora e outros
    objetos que foram levantados para a superfície, limpos, fotografados e substituídos, e um mapa esquemático, ainda não foram divulgados detalhes. A diferença mais notável da descrição de Strabo é que a Ilha de Antirhodos está agora colocada a oeste da península de Timonium.

    .
    Não entendi porque colocaram um mapa na página 14 com as posições invertidas.

  325. Vitor Diz:

    Bem, o mapa da página 14 está claramente errado, deve tratar da era pré-Goddio.

  326. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “a #6 foi posta no lugar onde era suposto ser o ancoradouro real e portanto é claro que haveria o que os espíritos lobrigaram.”
    .
    No próprio artigo do Schwartz ele entendeu – pegando o mesmo trecho do Strabos que você pegou – que o palácio estaria no Sítio 5. Mesmo assim os psíquicos o colocaram no Sítio 6.
    .
    FORTE SILSILA/PONTO LOCHIAS
    .
    SÍTIO 5
    .
    1.) Revisão da Literatura: Strabo descreve: “Lochias com um palácio real sobre ela.” O que as palavras retratam parece claro à distância, mas, ao considerá-las no sítio, percebe-se que as palavras estão sujeitas a mais de uma interpretação. Mesmo Fraser parece ficar confuso ao descrever a área em torno de Lochias. O problema torna-se ainda mais complicado quando se considera que a península oriental do porto vista por Strabo tinha uma configuração geográfica muito diferente daquela que Saint Genis viu no século XVIII, ou que Mahmoud Bey viu no século XIX, e que é muito diferente da que vemos hoje.

  327. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Poderia sim se supor que todo substrato c/o Timonium em cima tivesse se deslocado mas não foi o que aconteceu. Ou, claro, pode ter se deslocado mas não está na #8.”
    .
    O Timonium está ao norte de onde o Sítio 8 e o 9 interceptam. Schwartz diz:
    .
    Na extremidade norte deste sítio 8, havia uma elevação. Porque tínhamos passado muito tempo explorando mais de perto o interior, e porque o mergulho só era possível algumas horas por dia, não fomos capazes de explorar esse aspecto da maneira minuciosa que gostaríamos. Os dois mergulhadores que nadaram na área relataram que a elevação pode se estender por uma certa distância.
    .
    Note que, tivessem explorado essa área, é possível que achassem o Timonium, ou outras partes dele. Na verdade, o Timonium não foi completado.

  328. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    A diferença mais notável da descrição de Strabo é que a Ilha de Antirhodos está agora colocada a oeste da península de Timonium.
    .
    Não entendi porque colocaram um mapa na página 14 com as posições invertidas

    ===============================================================
    O Sr. ainda não conseguiu entender que é justamente isso!
    As posições estão invertidas; depois de todos esses dias ainda não conseguiu entender isso!
    O mapa que eles colocaram é baseado nos antigos (que eu chamo “medievais” mas foram feitos no século XIX a partir das suposições medievais).
     
    Quanto a mergulhadores que mergulharam e leituras de sonar não discuto pois que é o óbvio e o correto a ser feito. Nosso assunto cá são as leituras espirituais.
    O Sítio 8 e o 9 se interceptam :?: :?: :?: :?:

  329. Gorducho Diz:

    Estou noutro terminal agora sem o CAD e sem os ficheiros dos mapas…

  330. Gorducho Diz:

    Salvei o mapa eastern harbour no One Drive – é um ovóide que não intercepta coisa nenhuma. Só não tenho disponível as coordenadas limite porque isso vejo no .dwg o qual não tenho acesso agora.

  331. Gorducho Diz:

    Sim, se seguissem mergulhando achariam o Timonium sem precisar de espírito nenhum.
    Nisso estou de pleno acordo :mrgreen:

  332. Vitor Diz:

    Entenda assim: onde eles se interceptariam… basta dar continuidade à linha de cima horizontal do Sítio 8 e à vertical do Sítio 9.

  333. Gorducho Diz:

    A #8 é o ovo e no próprio mapa superposto que S/Pessoa apontou – e que está certo, é basicamente o que eu tinha feito lá em 2014…- mostra que o Timonium está ao NE dessa zona e bem fora dela.
    Está, claro, na #9.
    Lhe pergunto: o que os espíritos lobrigaram na #9 :?:

  334. Gorducho Diz:

    O problema desse seu mapa – e aí claro que não é por malandragem sua – é que ele não mostra as suposições antigas (que eu chamei de “medievas” indevidamente).
    Amanhã se possível lhe disponibilizarei via postal os limites visto que plotar de novo a polinine ovóide da #8 não estou mais com paciência de fazer e o de 2014 já não tenho mais.
    Até acho que ainda tenho a .scr dela (poliline ovoidal), mas o problema é posicionar o mapa com as suposições medievais (o outro depois desse que S/Pessoa mostrou) na posição & escalas certas.

  335. Gorducho Diz:

    I.e., tem que por o mapa numa layer embaixo da poliline, claro.

  336. Marciano Diz:

    ===============================================================
    É autora de outros oito livros,
    .
    entre eles,
    - O Ser Quântico e
    - A Sociedade Quântica,
    .
    já traduzidos para português. QS – Inteligência Espiritual já foi editado em 27 idiomas, incluindo o português (no Brasil, pela Record).”
    /.
    HUUUMMMM, Marciano vai adorar…
    ===============================================================
     
     
    Realmente adorei!
    Já li os dois livros. Veja aqui a reprodução da página 171 do livro “A Sociedade Quântica”:
     
    http://astropt.org/blog/wp-content/uploads/2013/05/Quantum-Mechanics.jpg
     
     
    Se não entendeu, eu traduzo em linguagem gramatical, visto que a linguagem matemática, apesar de universal, é meio chata.
     
    “O objetivo da Sociedade Quântica é enganar um monte de idiotas que adora enganação.”
     
    Veja que em linguagem gramatical pode-se escrever aquilo tudo em poucas linhas. É por isso que, modernamente, a matemática foi eliminada da mecânica quântica.

  337. Marciano Diz:

    Pode notar que a distribuição de idiotas fica dentro da curva normal, aquela curva de sino no meio da página, à esquerda.

  338. Marciano Diz:

    Montalvão, veja aqui uma foto de um ser quântico, dando um salto quântico:
    https://i0.wp.com/www.saltoquantico.com.br/wp-content/uploads/metalogica.jpg

  339. Marciano Diz:

    ‘Não me incomodo com charlatanismo quântico’, diz Nobel de física
    Veja aqui:
    http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2013/05/1276905-nao-me-incomodo-com-charlatanismo-quantico-diz-nobel-de-fisica.shtml

  340. Marciano Diz:

    Quando livros e filmes se põem a usar a física quântica como pretexto para todo tipo de ideia maluca, como curas, telepatia e até autoajuda, o sr. fica irritado?
    Sabe que não me importo muito? Quer dizer, ideias malucas e interpretações errôneas são comuns em todas as áreas da ciência, como no caso da teoria da evolução, por exemplo. Não acho que seria diferente no caso da mecânica quântica. É algo inevitável, em certo sentido.

  341. Marciano Diz:

    Em entrevista à Folha, Wineland disse que não se incomoda quando charlatães tentam transformar física quântica em autoajuda para vender livros. E revelou que ainda não sabe qual será a "mordida" do imposto de renda sobre o valor do prêmio (ele recebeu cerca de US$ 500 mil). Confira a conversa.

  342. Marciano Diz:

    Montalvão, especialmente para você:
    http://www.fflch.usp.br/df/opessoa/MQ-Paraiba-Scan.pdf

  343. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Montalvão, especialmente para você:
    http://www.fflch.usp.br/df/opessoa/MQ-Paraiba-Scan.pdf
    /.
    MUITCHO BOM! Valeu!

  344. Marciano Diz:

    “Há inúmeros livros publicados sobre “cura quântica”, isso sem falar na psicologia quântica, na responsabilidade quântica, na moralidade quântica, na estética quântica, na imortalidade quântica e na teologia quântica. Ainda não descobri um livro sobre feminismo quântico, administração financeira quântica ou teoria afroquântica, mas deve ser uma questão de tempo (…)”
    ARISTÓTELES (oops, quero dizer, Richard Dawkins – O Capelão do Diabo).
    You can buy any number of books on ‘quantum healing’, not to mention quantum psychology, quantum responsibility, quantum morality, quantum aesthetics, quantum immortality and quantum theology. I haven’t found a book on quantum feminism, quantum financial management or Afro-quantum theory, but give it time.
    Quer o livro de graça?
    Mando pra você, por e-mail.
    A não ser que já o tenha lido ou não se interesse.

  345. Marciano Diz:

    Gorducho e Vitor não devem estar interessados e nossa conversa, mas este trecho do livro menciona en passant o tema que eles debatem no momento:
    Pseudoscientific drivel like this is a disturbingly prominent part of the culture of our age. I have limited my examples to crystals because I had to draw a line somewhere. But ‘star signs’ would have done just as well. Or ‘angels’, ‘channelling’, ‘telepathy’, ‘quantum healing’, ‘homeopathy’, ‘map-dowsing’. There is no obvious limit to human gullibility. We are docile credulity-cows, eager victims of quacks and charlatans who milk us and grow fat. There is a rich living to be made by anyone prepared to prostitute the language — and the wonder — of science.

  346. Marciano Diz:

    Montalvão, enquanto eu transcrevia Dawkins pra você, tomava uma garrafa inteira de vinho, sozinho (13.5 álcool por volume, 750ml). Depois, tomei uma garrafa de champagne. Tomei um Dormonid 15mg (tem 7,5 e 15), um alprazolam 2mg (tem 0,25, 0,5, 1 e 2mg), mais um diazepan 10 mg.
    Até agora, não fizeram efeito algum.
    É a maldita tolerância, combinada com a insônia de nascença.
    Você acha que hipnoterapia, parapsicologia, macumba ou espiritismo resolvam um caso desses?
    Daqui a pouco tenho de levantar para trabalhar.
    Desisti de tentar dormir. Vou reler um pouco do livro do Dawkins e ouvir Tchaikovsky até às 7 e meia. Aí eu tomo um banho, me visto e vou trabalhar.
    Vai ser um dia desgraçado.
    De vez em quando acontece isso.
    Não sei por que tem dias que a mistureba faz efeito e outros que não.
    As pessoas nem desconfiam que estão lidando com um zumbi.
    Quem me conhece mais intimamente, diz que vou acabar morrendo por causa disso, mas eu já passei por coisas muito piores.
    Todo mundo morre cedo na minha família. Sendo irresponsável ou não, morrerei cedo também.
    Se algum dia eu desaparecer daqui sem aviso, reze por minha alma inexistente.
    Por enquanto, estou aparentemente bem de saúde, apesar de um falso alarme há uns dois ou três anos, mas tem sempre algum parente morrendo.
    Qualquer hora dessas vou para o brejo.
    E não vai ser por excesso de velocidade ou de remédios controlados, vai ser por alguma doença que deve andar me rondando.
    Se existir vida após a morte (claro que estou de sacanagem) eu dou um jeito de entrar em contato com você.
    De preferência, por TCI.
    Fique ligado!
    Se for eu mesmo, vai ser em 99.7MHz.
    Vou falar em português, com sotaque do Porto.
    Arranje um sintonizador analógico. O Borges quebra essa pra você.

  347. Marciano Diz:

    Se o Borges não te arranjar um, tente aqui:
    http://articulo.mercadolibre.com.mx/MLM-544419449-sintonizador-de-senal-analogica-a-digital-_JM

  348. Marciano Diz:

    Depois eu te mando uma senha por telepatia criptografada, para que outros paranormais não interceptem a comunicação da senha.
    Se tiver dificuldades, procura o Youssef.
    Youssef Ishbaq [Babadin]
    Youssef Ishbaq [Babadin], é um programador de sistemas, cypherpunk, hacker, poeta e mago shamanico [sibéria] ancestral e cibernético que direcionou toda a sua experiência [+ de 20 anos] em Magia e Tecnologia para co-criar a Magia Cibernética [Magic-Cybernetics], uma Magia altamente funcional e aplicável ao ambiente empresarial, pessoal e urbano.
    .
    Como resultados foram produzidos ferramentas energética livres e públicas com seus conhecimentos e práticas em Magia Shamanica [Siberiana] Ancestral, Inteligência Artificial [IA], Cibernética e Linguagem de Programação CommonLisp. Entre elas estão a Rede Social Telepática Kinsag – Telepathic Social Networking], uma rede de comunicação telepática descentralizada e segura [criptografada], o terminal Energético A’amenpteh [Recovery Life], um terminal de Sanação do Corpo [Cura de Enfermidades], o Niama [personal energy], um terminal de Sanação [Cura do Mental] dos bloqueios psicológicos [consciente] e emoções presas [inconsciente] e o Hatzelacha [Prosperidade], um terminal de potencialização das capacidades de realização profissional.
    http://www.kinsag.org/youssefishbaq.html
    Agora vou para o Dawkins.

  349. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Gorducho e Vitor não devem estar interessados e nossa conversa, mas este trecho do livro menciona en passant o tema que eles debatem no momento
    ===============================================================
    Me vi na obrigação de responder.
    Se lembram que teve um comentador por cá – não me lembro do id dele agora…- que perdia a discussão, sumia e tempos depois reintroduzia o ponto como se nada tivesse acontecido?
    Ele fez exatamente o mesmo agora!
    Em 2014 eu plotei tudo e propus discutirmos o tema. Ele fugiu alegando que não tinha aprendido – por deficiência do sistema de ensino aí do RJ ou porque ele dera um jeito de passar sem ir nas aulas – isso não lembro mais…- geografia e portanto era incapaz de compreender mapas.
    2½ depois reapresente o tema com a mesma cara
    e como se nada por cá tivesse se sucedido :(

  350. Vitor Diz:

    Como se nada tivesse sucedido? COMO ASSIM?
    .
    1º – Houve a liberação dos arquivos da CIA. Nestes arquivos, encontramos:
    .
    a) Validação da psíquica Hella Hammid, diretamente envolvida nas pesquisas de Schwartz, por uma cientista da CIA.
    .
    b) Reportagem da National Enquirer em que diversos cientistas independentes deram seu depoimento espantados com a precisão de Ingo Swann e Hella Hammid, numa pesquisa conduzida por Schwartz, e foram incapazes de encontrar qualquer fraude, considerada na prática impossível.
    .
    2º – Houve a liberação dos vídeos do Projeto Deep Quest e do Projeto Alexandria, mostrando os psíquicos fazendo as previsões e elas sendo confirmadas, inclusive passando pelos 3 desafios de um arqueólogo cético na parte relativa a Marea.
    .
    3º – Adquiri bem recentemente o livro “The Alexandria Project”, que traz mais informações.
    .
    4º – Os mapas recentes confirmam a exata localização feita pelos psíquicos do Sítio 6, que Schwartz, seguindo Strabo, pensou que estaria localizado no Sítio 5.
    .
    Justamente porque várias coisas sucederam e novas informações surgiram a volta ao tema se fez bem apropriada.

  351. Gorducho Diz:

    Sr. Schwartz pensou… e :?:

  352. Gorducho Diz:

    Hella Hamid foi aquela validada pelo(a) técnico(a) secreto(a) da CIA?

  353. Vitor Diz:

    E aí que mesmo ele pensando que estaria no Sítio 5, os psíquicos não colocaram o palácio no 5, mas no 6, que era o correto.

  354. Gorducho Diz:

    Vou fazer uma replotagem usando coordenadas absolutas, i.e., 54.10′ fica 90.1666…
    Já pus a #4 + #6.
    Agora depois vou por o Timonium + a ilha + o ancoradouro real segundo as hipóteses medievais.
     
    Tem CAD disponível pra que lhe possa enviar o próprio desenho :?:
    A Autodesk disponibiliza visualizador free.
    DraftSight que eu uso é excelente e free.

  355. Vitor Diz:

    Hammid não foi só validada pela cientista inominada da CIA (lembrando que um agente da polícia cujo nome foi dado estava presente), ela foi validada por Schwartz e seus cientistas independentes, e por um grupo de neurofisiologistas do Langley Porter Neuropsychiatry Institute de San Francisco na replicação de um experimento bem sucedido de Hal e Puthoff anterior, e que foi novamente bem sucedido.

  356. Vitor Diz:

    a) O visualizador seria esse? https://a360.autodesk.com/viewer/
    .
    b) Para facilitar, dá para converter em jpeg, é só usar PrintScreen e colar no paint, e salvar como jpeg.

  357. Gorducho Diz:

    Claro.
    Mas imprimo em .pdf então.
    Quando terminar lhe aviso.

  358. Vitor Diz:

    OFF TOPIC: um artista que conheço pessoalmente está tentando gravar seu CD. Ele já fez Mr. Brown, novelas, e especialmente teatro. Já dublou também em alguns jogos de videogame. Quem puder contribuir para ele realizar esse sonho dele por favor acesse aqui:
    .
    https://benfeitoria.com/alanrocha
    .
    Quem quiser conhecer algumas músicas do CD é só procurar no Youtube pelo nome dele, Alan Rocha.
    .
    Se a meta não for atingida em 9 dias o dinheiro será devolvido. Dependendo da quantia doada, há prêmios para o doador!

  359. Borges Diz:

    “Arranje um sintonizador analógico. O Borges quebra essa pra você.”
    .
    Um gravador de fita e um receptor de rádio velho (à válvula melhor ainda) servem para alcançar nossos objetivos.
    Um Abraço

  360. Vitor Diz:

    Achei o email e telefone do Abbadi.
    .
    http://asalex.org/support_asa.html
    .
    Já mandei um email com perguntas, mas tô com o dedo coçando pra ligar, só não ligo porque meu inglês pra falar é uma porcaria.

  361. Vitor Diz:

    O Abbadi já vai fazer 90 anos!!!!!

  362. Borges Diz:

    Pelo menos no aspecto “criatividade” parece que a razão sorri para Dana; imagine se George Lucas fosse um cético engessado por seus dogmas e preconceitos, não teria faturado milhões de dólares com Star Wars.
    Quando os cientistas perceberem que o misticismo da forma como entendem é apenas um “pano de fundo” imposto pelos religiosos, ficará mais fácil concluir que o mundo espiritual é apenas a outra face da mesma moeda que chamamos de natureza.
    Um abraço

  363. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “No lodaçal debaixo do mar sim.
    Não há nenhum motivo pra supormos que as colunas tenham caminhado tantos metros – nem vou lhe propor calcular porque vai vir de novo com a história que não teve geografia no seu colégio aí no RJ (suponho que tenha estudado aí)…- só pra agradarem aos espíritos.”
    .
    Tsunamis não seriam bons motivos para supormos isso? .
    .
    http://www.geologi.no/~geolosnt/images/NJG_articles/60713_NGT_no_3_06_19.pdf
    .
    Os registros históricos indicam que as estruturas construídas dentro e ao redor dos dois portos de Alexandria, no Egito, foram periodicamente danificadas por eventos poderosos como terremotos e tsunamis. Este estudo geoarqueológico revela que a atividade humana em praias próximas da costa e do porto também provocaram deformação de sedimentos e falha de construção. A análise dos núcleos do Holoceno datados por radiocarbono e as escavações arqueológicas submersas registram uma incidência significativa de desestabilização dos sedimentos e movimentos de massas nos portos desde a ocupação humana no 1º milénio aC. A falha antrópica do substrato é documentada aproximadamente do tempo da fundação da cidade pelos gregos no 4o século BC. para o presente. A construção em substratos de sedimentos não consolidados foi um fator de desestabilização do sedimento, às vezes em conjunção com terremotos, ondas de tempestade e tsunamis

  364. Gorducho Diz:

    Deveria se envergonhar…
    :(
     
     
    Já plotei a marina conforme as hipóteses medievais.
    Se tiver interesse me escreva que lhe respondo anexando.
    Note que as construções seguem tanto na direção da extremidade do promontório (NW) quanto na direção do continente (SE).
    O círculo outro embaixo é a #4 que eu tinha feito antes.

  365. Gorducho Diz:

    Um deslizamento lateral não ia inverter as posições da ilha e do Timonium, certo?
    Se deslizaram alguns metros pro N nada muda;
    se pra E é o contrário dadonde acharam Antirhodos;
    se pra W o Timonium teria que ter sumido das leituras espirituais pois teria se deslocado na direção da distante #3;
    se pra S que me parece improvável porque seria da direção do continente também nada muda.

  366. Vitor Diz:

    Não estou dizendo que inverteram as posições da ilha e do Timonium, só quero saber se é possível que algumas colunas do Timonium tenham ido parar no Sítio 8.

  367. Gorducho Diz:

    Acredito que se a terra deslizou deslizou. Não iriam só as colunas se mexerem horizontalmente.
    I.e., todo Timonium teria deslizado horizontalmente pra SW.
    E aí… ¿Antirhodos não deslizou?
     
    Mas se achar algum estudo que diga isso – que não sejam espíritas, claro :mrgreen: – aporte-os cá.
    O que deslizou, quais são os vetores deslizamento estiados, &c.

  368. Marciano Diz:

    Gorducho, vou te dar um conselho de amigo: grave todos esses debates ou, de preferência, todo o tópico em que ele acontece (http://obraspsicografadas.org/2017/hella-hammid-e-ingo-swann-psiquicos-excepcionais/#comments), para qualquer eventualidade.
    Vai que surge uma novidade secreta de novo…

  369. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Mas se achar algum estudo que diga isso – que não sejam espíritas, claro :mrgreen: – aporte-os cá.”
    .
    The Movement of Objects and the Validity of the Archaeological Stratigraphy
    .
    Analyses of patterns of material culture across the landscape of Thonis-Heracleion and its interpretations rests squarely upon the integrity of the archaeological
    stratigraphy and the extent to which the objects have remained—more or less—in proximity to their initial place of deposition. While we can be confident that the lines of walls of the temples and quaysides have not moved to any great extent, this is not to say that there has not been significant displacement of some elements of the archaeological record from their place of deposition in antiquity. Today, Aboukir Bay is extensively trawled by fishing vessels and their nets, or the remains thereof, are commonly found snagged on limestone blocks. Trawling consequently has the potential to have scrambled the archaeological remains close to the surface.
    .
    For example, the four fragments of a black granodiorite sculpture of an over life-sized Ptolemaic queen (Kiss 2008:121–123, 308 cat. no. 110 [SCA 283]) were found dispersed, with farthest pieces being found 272 m from each other (Goddio 2007:28). [...] Here it is important to note that waves of up to 4 m in height are a relatively common occurrence during winter storms, which can have a significant effect on the seabed at Thonis-heracleion with its depth of less than 10 m

  370. Gorducho Diz:

    Ok, tudo bem.
    Então sua tese é que tinha pedaços do Timonium na #8, e pros espíritos esses foram mais significativos que o próprio palácio da Cleópatra e a ilha.
    Pode ser: a característica do espiritismo são os ad hocs mesmo (espíritos quando convém enxergam, quando não convém são cegos e é por aí mesmo a coisa…) e esse seu reconheço que é bom.
     
    Ao invés de tentar arrecadar $ pra se pesquisar médiuns, fica arrecadando pra CDs :(
     
     
    Lhe mando o complemento da plotagem e corrigindo que onde marquei continuação do Lochias em direção ao continente já é o continente. Obviamente o cabo se prolonga pra NW onde sempre se soube que era tudo ocupado pelas instalações reais (não plotado por desnecessário).
    O quadrado em ciano são as coordenadas extremas do ovo #8.

  371. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Então sua tese é que tinha pedaços do Timonium na #8, e pros espíritos esses foram mais significativos que o próprio palácio da Cleópatra e a ilha.”
    .
    Ou talvez os mais fáceis de alcançar. De qualquer forma, mandei um email para o Abbadi perguntando se ele ainda considera o que foi encontrado como parte do Timonium. Não sei se com 89 anos ele ainda lê emails. Se quiser tentar… lembrando que pode ligar também…

  372. Gorducho Diz:

    E, claro, pedaços do palácio da Cleópatra foram parar na #9…
    Considerando quede fato o palácio da Cleópatra não ficava na #8 (só o pedaço da ilha…), e considerando a situação que S/Pessoa se encontrava no debate, reconheço que foi um bom estratagema.
    Melhor que alegar cegueira dos espíritos pra fugir de experimentos de verdade é :!:

  373. Gorducho Diz:

    Como fez?
    Repassou o mapa superposto pra ele e perguntou se há alguma evidência de pedaços arquitetônicos supostos originariamente pertencentes ao Timonium terem sido encontrados dentro das coordenadas abarcadas pela #8?´
    Foi isso :?:
     
    Dr. Abbadi mora aonde?
    ¿Lá mesmo?

  374. Vitor Diz:

    Foi isso que fiz sim. Agora é ver se ele responde. Onde ele mora eu não sei, mas acho que ainda comparece na Universidade.

  375. Gorducho Diz:

    Na Universidade dadonde :?:

  376. Vitor Diz:

    Quis dizer Sociedade Arqueológica de Alexandria:
    .
    http://asalex.org/support_asa.html
    .
    Address: 6, Rue Mahmoud Moukhtar, Alexandria

    ( Behind Graeco Roman Museum )

    Tel. Fax.: +20 (3) 486-0650

  377. Vitor Diz:

    Olhem o livro “Alexandria and the Sea”.
    .
    http://content.hccfl.edu/facultyinfo/kwilliams/files/alexandriaandsea.pdf
    .
    Há um mapa na página 168. Usando esse mapa, tentei sobrepor ao do Schwartz, mas ficou impossível sobrepor direito. Não se encaixam em todas as partes de forma alguma! Se encaixa a parte de baixo, a parte de cima fica totalmente fora do lugar, e vice-versa.
    .
    Encaixando a parte de baixo, minha sobreposição ficou assim:
    .
    https://app.box.com/s/zwcpx1rze8c2s27me22zdkg1bi8rsol1
    .
    Nessa sobreposição o Timonium ficou no Sítio 8. Em compensação o Palácio no Sítio 6 ficou mais perto do 5.
    .
    Como podem dois mapas do mesmo local terem proporções tão díspares?

  378. Gorducho Diz:

    E o Sr. ainda não conseguiu compreender que são as prospecções do FG e que são o consenso por hora:
    Como vai tentar se basear naquela imagem patética sem resolução se temos a própria do FG na publicação da UNESCO a qual me baseei?
    Não seja ridículo, reconhecer que se enganou não é humilhação.
    Não tente defender as sandices espíritas a qualquer custo e utilizando qualquer recurso rasteiro que só ridicularizam o próprio autor dos mesmos.

  379. Gorducho Diz:

    Observe direto visualmente no esquema ALEXANDRIA EASTERN HARBOUR que é a origem de tudo como a #6 fica logo depois da quebra da costa (WALL) formando um ângulo de 112°. Portanto o começo do promontório Lochias.
    Não precisa então nem polemizar muito quanto às coordenadas exatas pra ver que ela foi posta onde era suposta ficar a marina real.

  380. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Não seja ridículo, reconhecer que se enganou não é humilhação.”
    .
    Qual o engano? No próprio artigo de Schwartz, lê-se:
    .
    O trabalho de campo também põe em dúvida algumas fontes antigas, principalmente Strabo. A complexidade das descobertas no local que nós designamos como Sítio 8 sugere que a descrição que ele fez do Porto Oriental em 24 AEC pode ser distorcida. As coisas que ele diz que estavam lá parecem estar lá, mas não exatamente onde ele indicou.
    .
    De fato, Schwartz foi profético aí, já que Strabo trocou a posição da ilha de Antirrhodos com o Timonium.
    .
    Ele disse ainda mais:
    .
    A parte que ainda não está clara é se o material de análise, isto é, se este sítio esteve associado a Marco Antônio, irá revelar-se igualmente correto. A nossa primeira conclusão é de que isso não acontecerá; a Visão Remota não provou ser muito útil para análises ou julgamentos subjetivos, ou seja, quantas vezes uma pessoa tem que estar em um prédio para ser associada a ele? Mas nos falta informações relevantes para que tenhamos certeza sobre isso. Apenas a experimentação adicional irá responder esta pergunta.
    .
    Outra vez ele foi profético. Isso se as colunas encontradas não eram mesmo do Timonium que acabaram sendo levadas para lá, o que ainda tenho dúvidas. Aí você pergunta, “MAS NO QUÊ A VISÃO REMOTA AJUDOU ENTÃO?” Schwartz responde também:
    .
    É óbvio que a Visão Remota foi mais produtiva do que a varredura lateral como uma abordagem de pesquisa neste cenário. Normalmente se teria levado semanas ou até meses fazendo exames padrões usando a varredura lateral e o magnetômetro para obter resultados nesses locais, se é que eles seriam obtidos. Em vez disso não houve procura. Fomos ao local indicado, mergulhamos, e fizemos as descobertas. Com a orientação da Visão Remota, nunca levou mais do que alguns minutos para localizar o sítio. Há muitos benefícios: a.) É mais barato procurar desta maneira. b) Ainda que o sensoriamento remoto eletrônico seja usado, o seu emprego pode ser muito mais concentrado (se a Visão Remota falhar, sempre se pode recorrer aos protocolos padrões de busca eletrônica). c) A arqueologia subaquática, na qual o tempo é sempre um problema, é mais eficiente com a utilização do Sensoriamento Remoto. d) O “pior” cenário usando a Visão Remota é o “melhor” cenário a ser obtido usando apenas sensores eletrônicos. Isso não significa que estamos defendendo o abandono de sensores eletrônicos, muito pelo contrário. Nossa opinião é que estas duas abordagens são melhores empregadas em conjunto, tanto de uma forma complementar quanto comparativa.
    .
    Lembrando que o Palácio no Sítio 6 está correto. E o que mais está correto?
    .
    Os dados de localização funcionaram muito bem. O material descritivo também foi impressionantemente preciso. As “contas” de pérolas, com seus pequenos buracos, são um bom exemplo.
    .
    E numa parte anterior:
    .
    As descrições de granito – em vez de mármore – feitas por Visão Remota também foram confirmadas. Todos os objetos que encontramos foram feitos de granito de Aswan, exceto pela esfinge, a coroa e várias colunas que eram de um granito cinza ou de sienito. Um mergulhador relatou uma coluna de mármore branco, mas em mergulhos subseqüentes ela não pôde ser relocalizada.
    .
    Também houve vários outros acertos.

  381. Gorducho Diz:

    Vamos revisar item por item o que os espíritos disseram acerca de cada # :?:
    Os espíritos, não nos vem ao caso cometários externos ou leituras espirituais feitas após feedbacks de sonar e/ou mergulhos.
    Inicio…
    SITE 6
    3.) Remote Viewing: This appears to be a subsidence site associated with what had once been a palace or administrative structure
    .
    Tudo bem que se pensava estar ali a marina e foidescoberto palácio. Mas a leitura espiritual se aplica a qualquer das 2 opções. Se tivessem achado a marina ali também é certo que teriam “estruturas administrativas”.
    Aí no Iate Clube de vocês – uma boa época da m/vida meu ponto de parada era bem na frente na Av. Pasteur…- tem “estruturas administrativas”, não tem :?:

  382. Vitor Diz:

    ACABEI DE RECEBER UM EMAIL DA SOCIEDADE ARQUEOLÓGICA!!!!
    .
    Dear Mr. Visoni

    thank you for contacting ASALEX

    Dr. Abbadi is not well and may not be able to respond to your queries, however we will channel this e-mail to someone who can help
    best regards
    ASALEX

  383. Vitor Diz:

    Respondi assim:
    .
    Thank you very much for your answer. I hope Dr. Abbadi gets better. I will appreciate any feedback for my questions.
    .
    Best wishes,
    Vitor

  384. Vitor Diz:

    Gorducho,
    evitarei novas discussões sobre o assunto até receber o feedback da ASALEX.

  385. Gorducho Diz:

    Quais foram os exatos termos da sua pergunta :?:
    Sem os enfeites proformais, claro…

  386. Vitor Diz:

    a) Do you still sustain that what the Mobius group found was part of the Timonium?
    .
    b) The commemorative pillar that the Mobius Group found in Site 8 still could be at least part of the Timonium?
    .
    c) Do you think that the psychics really helped in this work?
    .
    d) Do you believe in remote viewing?
    .
    e) How do you see Stephan Schwartz’ s work in Alexandria? Do you think he did significant contributions?

  387. Vinicius Diz:

    O que houve com Dr. Abdadi? Está internado?
     
    Bom, pelo menos vão passar as perguntas para seus colegas né.
     
    CX também quando confrontado vinham amigos dizer: NOSSO CHICO não está bem, volte mais tarde.
     

  388. Gorducho Diz:

    Se essa ASALEX for agora controlada por muçulmanos vai ficar gozado eles dizerem que acreditam no espiritismo – repaginado como ESP, claro.
    Isso dado que nosso Dr. Abbadi não pode ser importunado e então será designado um outro membro cuja resposta terá o fumus duma certa institucionalidade.
     
    De qualquer sorte, suas perguntas foram muito bem clara e objetivamente postas, Sr. Administrador.

  389. Marciano Diz:

    ASALEX é bom para colite ulcerativa, doença de Crohn e outros problemas gastro-intestinais.
    http://www.dica33.it/cont/indexing/farmaci/373/ASALEX-800MG-60-CPR-GAST.asp
    INDICAZIONI TERAPEUTICHE

    colite ulcerosa, morbo di Crohn, flogosi idiopatiche intestinali, acute e croniche, localizzate nell’ileo distale e nel colon; trattamento delle fasi attive della malattia e prevenzione delle recidive; nella fase attiva di grado severo può essere consigliabile l’associazione con trattamento cortisonico

  390. Espirita Sp Orlando Diz:

    Olá amigos. Estou muito corrido na hospital. Quem ser esse Dr. ABADI? FIQUEI curioso. Ele trabalhou com médiuns arqueólogos ou é um arqueólogo médico?

    Vinicius você faz confusão : chico precisava fazer seus atendimentos, trabalhos de caridade, psicografar os livros, se reunir com Dr. Bezerra, Emmanuel e Ismael quase quinzenalmente, visitar locais em desdobramento, então ao invés de falar que fazia tudo isso preferia falar que estava doente ou atarefado demais.
    Bacelli por exemplo o procurou diversas vezes para tentar a volta da amizade deles mas não conseguiu. Waldo também se afastou. Não tem jeito.

  391. Espirita Sp Orlando Diz:

    http://questaoespirita.blogspot.com.br/2013/10/o-rompimento-entre-chico-xavier-e.html?m=1

  392. Gorducho Diz:

    Em 1979 ou 80 espíritos foram convocados pra tentarem achar a sepultura do Alexandre em Alexandria…
    Não acharam (claro…) mas andaram fazendo leituras das estruturas do antigo porto no tempo da Cleópatra + MA que estão agora submersas.
    Após os espíritos recomendares certas áreas da baía, foram feitos scaneamentos c/sonar e mergulhos.
    Dr. Abbadi é o presidente honorário da Sociedade Arqueológica de Alexandria e estava junto no barco numa das sondagens na área onde os espíritos (e os mapas antigos…) supunham ter estado o Timonium que era o palácio do MA (a Cleópatra tinha outro dela).
    Quando os mergulhadores – agora terrícolas, viandantes carnais – emergiram e relataram as ruínas lobrigadas, Dr. Abbadi, que estava no barco, achou que the type and configuration of the ruins corresponded closely with Mark Antony’s Timonium.
     
    Como posteriores estudos concluíram que o Timonium não ficava nessa área, Sr. Administrador muito sensatamente procurou consultá-lo se ele ainda pensa assim ou se foi num arroubo momentâneo e em conversa preliminar e informal…
    Mas, como bem observado acima, ele agora é 88 ou 89 (b. 1928) e como nosso Chico, não deve ser molestado.

  393. Vitor Diz:

    Recebi uma resposta deles que não responde nada. Quem respondeu foi uma tal de Mona Haggag. Ela só disse isso:
    .
    I’d recommend consulting Frank Godio’s publication entitled: Alexandria, the submerged royal quarter. And his: Alexandria, the sunken city.

  394. Vitor Diz:

    Mandei outra mensagem. Não sei se vão responder. Se até amanhã eu não tiver uma resposta, peço que vocês tentem também. O email da Mona é [email protected]

  395. Gorducho Diz:

    “Uma tal” não :!:
    O Sr. teve a honra de receber resposta da própria Presidente (ele é honorário). Pra ver como são atenciosos :!:
    E, claro, ela lhe respondeu o óbvio: consulte as publicações do FG.

  396. MONTALVÃO Diz:

    /
    “Há inúmeros livros publicados sobre “cura quântica”, isso sem falar na psicologia quântica, na responsabilidade quântica, na moralidade quântica, na estética quântica, na imortalidade quântica e na teologia quântica. Ainda não descobri um livro sobre feminismo quântico, administração financeira quântica ou teoria afroquântica, mas deve ser uma questão de tempo (…)”
    /.
    TO ESCREVENDO UM SOBRE a sexualidade quântica-tântrica. Um livrinho pequenino, não diz quase nada, mas vai dar o que falar…

  397. MONTALVÃO Diz:

    /
    MARTE: “Quer o livro de graça?
    Mando pra você, por e-mail.
    A não ser que já o tenha lido ou não se interesse.”
    /.
    LIVRO É SEMPRE BOM, de graça, melhor…
    AGRADEÇO-LHO very much, mas tenho-o e dele já tirei alguns ilustrativos.
    /
    “Este livro é uma compilação de textos, selecionados por Latha Menon dentre todos os artigos e conferências, reflexões e discussões, resenhas e prefácios de livros, homenagens e elogios fúnebres que publiquei (e, em alguns casos, não publiquei) ao longo de 25 anos.
    .
    Muitos temas são abordados aqui, alguns originários do darwinismo ou da ciência em geral, outros relativos à ética, à religião, à educação, à justiça ou à história da ciência, e outros ainda que são simplesmente pessoais.”

  398. MONTALVÃO Diz:

    /

    Marte, quase que não entrava mais nessa rubrica, achei que a conversa estivesse encerrada, mas vejo que o negócio ainda está pegando fogo. Nem sei se sei o que dizer ante seu depoimento, mas vamos ver o que dar para ser dito.
    /.
    Marciano Diz:
    .
    Montalvão, enquanto eu transcrevia Dawkins pra você, tomava uma garrafa inteira de vinho, sozinho (13.5 álcool por volume, 750ml). Depois, tomei uma garrafa de champagne. Tomei um Dormonid 15mg (tem 7,5 e 15), um alprazolam 2mg (tem 0,25, 0,5, 1 e 2mg), mais um diazepan 10 mg.
    Até agora, não fizeram efeito algum.
    É a maldita tolerância, combinada com a insônia de nascença.
    Você acha que hipnoterapia, parapsicologia, macumba ou espiritismo resolvam um caso desses?
    /
    CONSIDERAÇÃO: Nossa Senhora das insônias arretadas: se eu tomasse um coquetel desses dormiria, no mínimo, por toda a eternidade…
    .
    No seu caso macumba, hipnose, cachaçal… nada funciona. Talvez um marretão desse certo…
    /
    /
    “Daqui a pouco tenho de levantar para trabalhar.
    [...]Vai ser um dia desgraçado.
    De vez em quando acontece isso.
    Não sei por que tem dias que a mistureba faz efeito e outros que não.
    As pessoas nem desconfiam que estão lidando com um zumbi.”
    /.

    CONSIDERAÇÃO: fosse eu não iria trabalhar, porque, realmente, vai ser um dia desgraçado… Teve um tempo em que eu morando em Silva Jardim, trabalhava em Duque de Caxias. Ia e voltava diariamente. Dormia (desmaiava) à meia-noite, acordava às quatro da manhã, de segunda a sexta. Durante o dia estava que nem você, ou seja, que nem um zumbi. Portanto, sei bem como se sente.
    /
    /
    “[...]Qualquer hora dessas vou para o brejo.
    E não vai ser por excesso de velocidade ou de remédios controlados, vai ser por alguma doença que deve andar me rondando.
    Se existir vida após a morte (claro que estou de sacanagem) eu dou um jeito de entrar em contato com você.
    De preferência, por TCI.
    Fique ligado!
    /.
    CONSIDERAÇÃO: Vamos combinar o seguinte: o primeiro que for será o primeiro a fazer contato. Mas, por TCI não, pelo amor dos meus pintinhos… A não ser que você, ou eu (claro, o que partir na frente), guarde um telefone ou rádio de pilha quebrado para uso exclusivo dessa comunicação. Conforme está provado cientificamente, as melhores transcomunicações são realizadas com equipamentos out off order…

  399. Vitor Diz:

    Recebi a resposta da Mona. Não serviu de nada, mais uma vez. Bem, na verdade serviu para esclarecer o estado crítico do Dr. Abbadi e dar a opinião pessoal dela, a qual claramente não estudou o artigo de Schwartz, ou o livro:
    .
    Dear Vitor,
    I’m sorry to tell you that Dr. Abbadi cannot reply any questions being hospitalized and seriously in danger.
    I’m speaking of my personal view that I don’t count on the möbius group’s results but rather on Goddio’s very simply because Goddio has studied tangible evidence which are spotted in his maps.
    Best,
    Mona

    Mona Haggag
    Alexandria, Egypt
    Sent from my iPhone

  400. Gorducho Diz:

    É obvio.
    É isso mesmo.

  401. Vitor Diz:

    Não estou dizendo que o Goddio está errado, mas queria saber sobre o que afinal de contas foi encontrado pelos mergulhadores junto ao Dr. Abbadi. Será que era uma parte do Timonium que se deslocou? Se não era, o que era?

  402. Gorducho Diz:

    Eram colunas, não entendeu ainda?
    Ele tava no barco junto, e no momento, como eles tavam prospectando a área na qual o Mahmoud-Bey tinha marcado o Timonium, ele falou que devia ser dele.
    Ninguém sabe arquiteturalmente como teria sido esse “retiro” dele pra curtir a derrota na batalha naval.
    Se ficar insistindo com ela vai cair no ridículo perante estudiosos sérios e vai por tabela até por extensão expor ao ridículo os brasileiros em geral aos olhos dessas pessoas.

  403. Vitor Diz:

    Eu só escrevi em resposta pedindo para manter-me informado sobre o estado de saúde do Dr. Abbadi.

  404. Gorducho Diz:

    Não estou conseguindo acessar o relato (não abre a página…). Mas veja que ele está no barco junto e depois nas notas explicativas finais é dito que se tratou de dito dele em conversa no local – entende-se: em cima do barco, no momento que s mergulhadores vivos emergiram.
     
    the type and configuration of the ruins corresponded closely with Mark Antony’s Timonium.
     
    Ora… ninguém sabe exatamente como era esse reduto (depois lhe digo o que o M~B diz sobre por que o MA fez ele, refere-se a um tal personagem mitológico Timor que queria ficar ou ficou sozinho…).
    Claro que foi uma especulação conversacional pois que estavam na área, então &c.

  405. Gorducho Diz:

    Então… o Plínio pelo que vi não fala nada…
    O Julio Cæsar quando lá esteve o Timonium não existia, certo?
    O Strabo fala:
    A isso Antônio acrescentou um molhe projetando-se ainda mais para o meio da enseada e construiu na extremidade um palacete real ao qual chamou Timonium. Foi seu último ato quando abandonado por seus partidários se retirou para Alexandria depois da derrota em Actium e esquecido por tantos amigos resolveu viver a vida de Timon pelo resto dos seus dias.
     
     
    Ou seja: ninguém fazia a menor ideia dos detalhes arquitetônicos do palacete. Então qualquer comentário era meramente especulativo a nível de suposição por estarem prospectando a suposta área.

  406. Rodolfo Diz:

    “Criatura, se quer apresentar assunto para conversa pelo menos indique as louquices que identificou em comentaristas desse sítio, incluindo as minhas. Como saber se realmente seu diagnóstico psiquiátrico corresponde aos fatos ou se está a proferir asnice? Se não disponibilizar as razões que o induziram a prolatar tão belo pronunciamento ficamos todos um tanto perdidos…”

    O fato de que nenhuma das coisas que você fala tem coerência. Parece uma “stream of consciousness” que não chega a lugar nenhum.

    “Tenho a desconfiança que um dos diretores da Cia, que tava arrumando a casa disse: “vamos jogar essas m**** fora. Esses documentos não servem nem pra faxina de fiofó”. Mas um assessor alertara: “Senhor diretor se jogar essa m**** fora vai ter gente dizendo que a Cia esconde documentos importantes sobre a realidade da visão remota e vão ficar fazendo campanha contra a Instituição!”

    Além disso, você é extremamente infantil. Você não usa referência nenhuma nas afirmações que você fala, você está sempre criando situações imaginadas em sua cabeça para suportar seus argumentos.
    É quase impossível entender qualquer post seu e não é por eu não tentar, é que você simplesmente não consegue se comunicar. Eu nunca vi alguém usar uma retórica tão caótica.

    Apesar disso, eu realmente devo admitir que Schwartz amplia muito o que ele fez no Mobius e o poder de RV. Remote Viewing é do mesmo nível do Ganzfeld (a informação obtida é bastante reduzida). No entanto, existem várias experimentos quantitativos medindo o efeito da visão remota e todos eles encontram um efeito pequeno-médio muito significante estatisticamente.

    Referências:

    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3114207/
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3389376/
    http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0153049
    http://www.ics.uci.edu/~jutts/JSE1999.pdf
    http://emmind.net/openpapers_repos/Nonlocality_Fields/Nonlocal_Mind/Various/2014_Explicit_Anomalous_Cognition_A_Review_of_the_Best_Evidence_in_Ganzfeld,_Forced-choice_Remote_Viewing_and_Dream_Studies.pdf
    http://www.patriziotressoldi.it/cmssimpled/uploads/Meta_Baptista14.pdf

  407. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    Apesar disso, eu realmente devo admitir que Schwartz amplia muito o que ele fez no Mobius e o poder de RV.
    ===============================================================
    No único caso que nós tivemos oportunidade de checar, derrubamos facilmente. Pelo menos até prova em contrário, i.e., enquanto forem aceitos como “canônicas” as conclusões do FG.
    E mesmo assim, só teríamos um mero retorno aos mapas do século XIX baseados nas narrativas antigas.
    Assim como no caso do desastre aviatório do FBI.
     
    Espiritismo é assim – e já lá se vão ~50 anos que eu comecei a tomar contato mesmo c/a Doutrina lendo o Memórias ou o Martírio (não me lembro exatamente qual dos 2…) -: sempre que a gente tem como checar não é o que eles dizem.
     
    Assim como aquele causo do galeão de Cuba pra Boston… – teríamos que ver a carta exata com devida resolução pra se checar.
    Veja que o que era mesmo pros espíritos descobrirem que era o túmulo do Alexandre: néris de pitibiriba…

  408. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “No único caso que nós tivemos oportunidade de checar, derrubamos facilmente. Pelo menos até prova em contrário, i.e., enquanto forem aceitos como “canônicas” as conclusões do FG.
    E mesmo assim, só teríamos um mero retorno aos mapas do século XIX baseados nas narrativas antigas.”
    .
    Mas isso o próprio Schwartz diz:
    .
    Os Respondentes provavelmente não tiveram acesso aos livros raros ou obscuros nem aos manuscritos que continham as informações citadas nas seções de Revisão da Literatura deste artigo, e eles não sabiam que seriam questionados sobre esses assuntos, até o início da sessão. Mas existe a possibilidade de que algum conhecimento geral ou até mesmo a sorte poderiam esclarecer alguns dos sucessos do Observador Remoto.
    .
    E disse mais:
    .
    There was no question that any group of divers, swimming careful search patterns, would have found what we found. The Eastern Harbor is unlike Marea [another Alexandrian site], in that there are general locations of certain ancient structures in [the works of the Roman writer] Strabo and other sources; and the water is shallow … Here, the issue would not primarily focus on only the psychic — unless a specific object predicted was found, and that would require another probe — but rather, on the role psychic data could play in making archeology more efficient and less costly. Other diving teams could have found what we found, but not as quickly or as easily. It would have been extremely difficult to make several of these finds with just the sonar to guide us, and careful search patterns would have taken weeks. But with historical sources, and the psychics, we were able to make a reasonable first approximation of what could be seen on the harbor floor in just a few days. [pp. 231-232]
    .
    Ou seja, o próprio Schwartz admite que o caso de Eastern Harbour é bem mais fraco que o de Marea. E no artigo Schwartz foi extremamente cauteloso, dizendo coisas como:
    .
    A parte que ainda não está clara é se o material de análise, isto é, se este sítio esteve associado a Marco Antônio, irá revelar-se igualmente correto. A nossa primeira conclusão é de que isso não acontecerá; A Visão Remota não provou ser muito útil para análises ou julgamentos subjetivos, ou seja, quantas vezes uma pessoa tem que estar em um prédio para ser associada a ele? Mas nos falta informações relevantes para que tenhamos certeza sobre isso. Apenas a experimentação adicional irá responder esta pergunta.
    .
    O trabalho de campo também põe em dúvida algumas fontes antigas, principalmente Strabo. A complexidade das descobertas no local que nós designamos como Sítio 8 sugere que a descrição que ele fez do Porto Oriental em 24 AEC pode ser distorcida. As coisas que ele diz que estavam lá parecem estar lá, mas não exatamente onde ele indicou.
    .
    Algo interessante de ser feito seria comparar os custos e o tempo que o Goddio levou para fazer as descobertas dele com os custos e o tempo da pesquisa de Schwartz. Mas enfim, as “críticas” que o Gorducho usa para dizer que “derrubou” a pesquisa de Schwartz foram TODAS abordadas por ele, basta uma leitura minimamente atenta do artigo. E notem que ele está dizendo que “derrubou” justamente o caso que Schwartz diz que é o mais fraco da série.

  409. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Veja que o que era mesmo pros espíritos descobrirem que era o túmulo do Alexandre: néris de pitibiriba…”
    .
    Schwartz me disse:
    .
    “This past year I have been trying to get permission to do the DNA testing on the red stained bones which I believe may be Alexander’s. But the church and the abbot are not willing to let me do that, because they believe some of the bones are those of John the Baptist, and they consider them holy relics that must not be touched.”

  410. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    existem várias experimentos quantitativos medindo o efeito da visão remota e todos eles encontram um efeito pequeno-médio muito significante estatisticamente
    ===============================================================
    Isso já foi contemplado por aquele cujo S/Pessoa acha não dizer coisa-com-coisa, através de útil conjectura heurística – a assim chamada Conjectura de Montalvão:
    Ψ se existir é “força” tênue, de caráter esporádico e imprevisível, não controlada por quem a possui, e sem utilidade conhecida.
     
    Veja que a Parapsicologia – agora saindo do espiritismo…- é como a figura da roda-gigante que o Prof. Delfim usava pra ironizar a inflação brasileira.
    A cada momento tem uma cadeirinha na posição mais alta e esta é a “causa” (da superinflação crônica aborígene). Assim a Parapsicologia: agora é o ganzfeld a cadeirinha superior, a redenção da Crença…

    diz nenhuma das coisas que você fala tem coerência

  411. Gorducho Diz:

    Perfeito :!: E onde exatamente eles acharam esses ossos :?:

  412. Gorducho Diz:

    Se o caso é fraco e o próprio autor honestamente admite, por que reabriu-o cá 2½ anos depois de ter fugido do debate com a desculpa da deficiência do sistema escolar do RJ :?:
     
    Obs: estou recitando isso tudo pra ciência do Sr. Rodolfo que chegou atirando no Analista Montalvão.

  413. Gorducho Diz:

    Se conseguir cartas náuticas naquele bureau do governo das Bermudas onde tenha a passagem entre recifes (ao largo de Miami…) me informe $ e eu vejo a possibilidade de compra-las pondo direção de entrega a sua, ok :?:

  414. Gorducho Diz:

    Tem que ter resolução original e as batimetrias, claro.

  415. Gorducho Diz:

    A complexidade das descobertas no local que nós designamos como Sítio 8 sugere que a descrição que ele fez do Porto Oriental em 24 AEC pode ser distorcida. As coisas que ele diz que estavam lá parecem estar lá, mas não exatamente onde ele indicou.
     
     
    Sim, é o que estou tentando lhe explicar há 2½ anos…
    Onde os espíritos ajudam o FG nisso :?:
     
    Por outro lado veja que o “cotovelo” do Strabo fecha bem com o relato atual, ainda que preliminarmente a isso ele de fato dê a entender que ficaria à direita e não à esquerda.

  416. Gorducho Diz:

    Ia lhe sugerir que tentasse obter crowd funding pra gente ir lá o Iran – escala em Paris, claro…- estudar aquele outro causo, mas agora c/o Trump melhor ficarmos quietos por cá
    :(

  417. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “E onde exatamente eles acharam esses ossos :?:
    .
    Na mesquita de Nebi [ou Nabi] Daniel.
    .
    As for the red-stained bones, the answer there is simple: carbon dating would be the logical next step. That and forensic analysis. If the bones are male, and the dating is correct, the bizarre story George first told me driving down the desert road from Cairo to Alexandria becomes real. There will probably never be a definitive resolution to this mystery, because unnamed bones always retain some of their anonymity. However, such an examination would add further weight to the argument in favor of excavating at the Nebi Daniel Mosque just as such an excavation would support testing the bones.
    .
    Is Nebi Daniel the location of the Soma? Was the library across the street, and could it possibly be found by digging deeper at the abandoned excavation next to Sidi Abd el-Razzan Mosque? The answer to both is: I do not know yet. There is now evidence from both traditional and psychic sources that together make a strong case. But, ultimately, only excavation at those, or some other sites, will answer that question.

  418. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “Se o caso é fraco e o próprio autor honestamente admite, por que reabriu-o cá 2½ anos depois de ter fugido do debate com a desculpa da deficiência do sistema escolar do RJ :?:
    .
    O caso da postagem é outro completamente diferente, com outro time de pesquisadores, da Califórnia.

  419. Gorducho Diz:

    ===============================================================
    O caso da postagem é outro completamente diferente, com outro time de pesquisadores, da Califórnia.
    ===============================================================
    :?:
    Não entendi…

  420. Vitor Diz:

    O caso do tópico atual diz respeito a um documento da National Enquirer que a CIA se interessou o suficiente para guardar, sobre um naufrágio descoberto com a ajuda de psíquicos. Se você se refere a por que retomar o caso de Eastern Harbor, foi porque as imagens foram disponibilizadas. Não só de Eastern Harbor, como de Marea, e do projeto Deep Quest.

  421. Gorducho Diz:

    :o
    A rubrica atual não se refere ao cientista secreto da CIA que assinou (criptografadamente, suponho…) os laudos :?:
     
     
    ===============================================================
    This past year I have been trying to get permission to do the DNA testing on the red stained bones which I believe may be Alexander’s. But the church and the
    abbot

    +
    Na mesquita de Nebi [ou Nabi] Daniel.
    ===============================================================
    :o :o
    A mesquita de Abi Danial não é uma… mesquita :?:

  422. Vitor Diz:

    Está tudo junto e misturado:
    .
    According to the professor, the mosque had a complex and not very clear history. That was one of the reasons he wanted to dig, as excavation might clear up some of the points. To begin with, the name Nebi Daniel came from the prophet Daniel—a Jew. There was evidence to support the story that the mosque had been built on the ruins of a synagogue, or possibly that it had incorporated parts of a synagogue. But there was also a Christian shrine here in between the two, possibly the church of San Marcos. In any case, without doubt there were structures which preceded Jews, Chris tians, or Moslems. There was the cistern to make that point; but even it was only a side issue at this site.

  423. Vitor Diz:

    GORDUCHO DISSE: “A rubrica atual não se refere ao cientista secreto da CIA que assinou (criptografadamente, suponho…) os laudos”
    .
    Não, depois pretendo traduzir o laudo, e aí sim, publicar.

  424. Gorducho Diz:

    Então (como diz o paulista…): ¿esses não são os ossos do S. Marcos evangelista que tão na basílica de S. Marcos?

  425. Gorducho Diz:

    Ainda, agora já no lado espiritual proper: será que não foi o espírito do Ambroise Schilizi que se manifestou nas séances deles :?:

  426. Vitor Diz:

    O Padre John disse que acharam os ossos de uns doze.

  427. Gorducho Diz:

    Ok… e o espírito que deu a dita pros médiuns não terá sido o do AS :?:
    Será que ele não reencarnou :?:

  428. Gorducho Diz:

    Esses 11 outros ossos tão aonde agora?

  429. Vitor Diz:

    Que eu saiba está tudo sob a administração do tal do padre John.

  430. Gorducho Diz:

    Na MESQUITA DO PROFETA DANIEL :?:
     
    O Gen. Sissi deixa cristãos ficarem dando palpites dentro duma mesquita :?:
    :o

  431. Vitor Diz:

    We walked across the grounds, and I appreciated for the first time the monastery’s actual size. But what interested me even more was how well kept it was—maintenance not being an Egyp tian strong point. Father John thanked me again for my interest, and told me that the monks did everything themselves, drawing on an unusual pool of skills among their own number. Most of the men, he explained, came to their religious calling after successful lives in the outside world. There were
    doctors, architects, lawyers, engineers, and virtually every other professional and craft skill in the community.
    .
    We stopped outside one of the several domed chapels in the middle of the grounds. This, Father John explained, was where they had found the bones of John the Baptist.
    “We knew they were somewhere within our walls; our oral traditions assured us of that,” he told me as we entered. “But the location had been lost. All that was certain was that the tomb was near a pillar, but who knew where the pillar was … it was a little mystery,” the monk said, as if that were a small joke.
    .
    Brando led the way as we entered into a large, cool, yellow-stuccoed room. It was virtually empty except for a large wooden chest, heavily carved and inlaid with religious symbols, including a head I took to be that of the Baptist.
    .
    “A few years ago we decided to rebuild this chapel, and when we did so the pillar was found, buried in a wall put up in some earlier reconstruction. After that it was not hard to find the tomb, since our tradition told us where it was.”
    .
    “You say a few years ago, yet we heard about this less than a year ago. Did you keep it a secret?” I asked.
    .
    “Not at all. Nobody asked.”
    .
    I noticed that Brando had disappeared, and went over to see him crouched below floor level in a little door space that led through a stone arch to what I assumed was the crypt. When he got out, I took his place; sure enough, there was a small, vaulted room about four feet high that extended beneath the present-day floor.
    .
    “What did you find down here?” I called up to Father John, and then turned to look up at him. As he looked down, I had the most uncanny feeling. Although I had said nothing about Alexander, I felt this enigmatic man—for I suddenly saw him as far more than the gentle monk he seemed—knew exactly why I was there and what my real interests were.
    .
    “We found the bones of the Baptist, as well as those of other martyrs, perhaps twelve in all—although some of the bones, and of course the Baptist’s head, were missing.”
    .
    I climbed out of the crawl space, brushed myself off, and fol lowed Father John over to the chest. The bones were within in a red cloth sack, trimmed with gold thread.
    .
    “Is there anything unusual or distinctive about any of the bones?” I asked Father John. For a moment he seemed nonplussed by my question.
    .
    “Unusual … well, of course, as I told you, one of the skulls is missing … but unusual? Well, some of the bones, not many, have a light red stain on them. We do not know the cause. There was nothing in the crypt to explain how it had happened.”
    .
    “Where do you think the bones came from?” I asked.
    .
    “Our tradition tells us they were brought here by mule during the seventh century, at the time when the Islamic army was de stroying shrines and relics.”
    .
    “From where?”
    .
    “Why, from Alexandria. From a church that was on the spot where the Nebi Daniel Mosque now stands.”

  432. Gorducho Diz:

    ==============================================================
    As he looked down, I had the most uncanny feeling. Although I had said nothing about Alexander, I felt this enigmatic man — for I suddenly saw him as far more than the gentle monk he seemed — knew exactly why I was there and what my real interests were.
    ==============================================================
    :o
    Deveras impressionante mesmo a cultura & perspicácia desse frade :!:
    Será que ele é paranormal :?:
     
     
    [Alexandre-Max de ZOGREB.
    Estudos sobre a Alexandria antiga. Paris, 1910, Ernest Leroux Éditeur, 28, Rue Bonaparte VIe]
    1910

    Au-dessous du sanctuaire de cet édifice, il existe, comme nous l’avons dit, une espèce de crypte avec des enfoncements dans les murs. Une lézarde s’étant produite dans une de ces niches et menaçant de s’élargir, le Cheik aurait appelé um chef maçon indigène, lequel, pour réparer les dommages, dut écarter plusieurs pierres. L’ouverture faite, on s’aperçut qu’elle donnait naissance à une espèce de souterrain incline, suivant ce qu’on rapporte, le Cheik et le maçon s’aventurèrent. Ils ne purent aller loin de peur de s’égarer, et à cause du manque d’air et de lumière; mais ils crurent distinguer, à une certeine distance, des monuments em granit dont le sommet était angulaire. Le Cheik retourna aussitôt em arrière, fit boucher l’overture, et prescrivit au maçon le silence sur tout ce qu’il avait vu et fait, non sans essayer pourtant de lui donner le change sur l’importance de ces monuments.
    La nouvelle transpira néanmoins par l’indicrétion du maçon. Un Français et un Hellène em eurent connaissance et, dès lors, intriguèrent de tous còtés pour pouvoir faire des fouilles dans les environs. Les reseignements complémentaires qu’ils tentèrent d’obtenir du Cheik, du personnel de la mosquée et du maçon même, n’aboutirent pas, comme on le pense bien; car ordre formel avait été donné, paticulièrement à ce dernier, de tout nier.
    Le fait fut alors rapporté aux conservateurs du Musée Égyptien du Caire sous je ne sais plus quelle forme; et on finit par obtenir, après une quantité de démarches, l’autorisation de faire des fouilles sur certaisn points de la colline qui surplombe la mosquée. On travailla sur l’indication de deux européens; mais comment, em l’espace d’um mois environ, arriver à um résultat, alors surtout qu’on ne pouvait faire que des perforations dans la colline, et dans des endroits désignés au hasard comme devant correspondre avec le corridor souterrain em question?
    On dut fatalement cesser le travail, cari l aurait fallu um miracle pour aboutir
    .

Deixe seu comentário

Entradas (RSS)