Arquivo ‘Obras de Chico Xavier’ Categoria

Sobrinho contra tio: “CHICO XAVIER É UM MISTIFICADOR” (1958)

segunda-feira, abril 1st, 2019

Com a digitalização de todo o acervo da revista Manchete, várias reportagens a respeito de Chico Xavier ressurgiram. Nesta temos, ao que me conste, a única foto de Amauri Pena, sobrinho de Chico, disponibilizada ao público até o momento. É mencionado ainda o jornal espírita “Síntese”, em que Amauri publicava suas psicografias. Tal jornal não se encontra disponível, e agradeceria imensamente se os espíritas o recuperassem e disponibilizassem ao público. Para ler a reportagem, clique aqui. Agradeço ao internauta Senhor dos Anéis pela dica.

Livro Gratuito! “A Psicografia e Chico Xavier” (1960), do Frei Boaventura Kloppenburg

quarta-feira, fevereiro 6th, 2019

Agradeço ao site obrascatolicas.com pela postagem do livro! Para acessá-lo clique aqui.

Chico Xavier abençoou João de Deus (2018)

terça-feira, dezembro 11th, 2018

Segue reportagem de O GLOBO com a foto de uma carta de Chico Xavier abençoando João de Deus e outra foto do Chico Xavier abençoando em pessoa João de Deus. Para lê-la, clique aqui. Agraço a Mariana por ter chamado a minha atenção para a reportagem.

Chico Xavier se Comunicava com os Mortos? por Carlos Orsi (2015)

terça-feira, junho 26th, 2018

Excelente artigo escrito por Carlos Orsi sobre o caso Jair Presente publicado na revista Explore. Para lê-lo, clique aqui.

Personagens que Marcaram Época: Chico Xavier (2006)

segunda-feira, junho 11th, 2018

Eis a edição especial da revista Época sobre Chico Xavier lançada em 2006. Para baixar, clique aqui.

“A Invenção da Imagem Autoral de Chico Xavier: uma análise histórica sobre como o jovem desconhecido de Minas Gerais se transformou no médium espírita mais famoso do Brasil (1931-1938)”, de André Victor Cavalcanti Seal da Cunha(2015).

sexta-feira, dezembro 15th, 2017

Nesta tese, investigou-se “a criação da imagem autoral de Xavier, concebendo esta como uma elaboração coletiva da qual participaram vários sujeitos, dentre eles intelectuais ligados ao movimento espírita, editores e leitores. O período do recorte cronológico propriamente dito foi do final de 1931 até o início de 1938. As análises revelaram que a obra literária de Xavier foi produzida dentro do funcionamento de uma matriz febiana, engendrada, no final do século XIX, no bojo das disputas intestinas entre espíritas religiosos e científicos, bem como nos enfrentamentos com interlocutores em tempos de criminalização pelo primeiro código penal republicano. Um sobrevoo na literatura espírita do período da chegada de Xavier permitiu detectar-se indícios de bases culturais para sua escrita psicográfica. Quanto a sua escrita de si, pôde ser identificadas nos textos prefaciais assinados pelo médium estratégias de sedução e convencimento, com o uso de um amplo espectro de dispositivos textuais voltados à denegação autoral. Um segundo movimento analítico foi desenvolvido enfocando-se a criação da imagem autoral do jovem médium de Minas Gerais através da recepção de sua obra, do que dele disse a primeira geração de seus leitores. Pôde-se compreender seu surgimento na cena literária espiritista, integrando um projeto coletivo elaborado e capitaneado por lideranças da Federação Espírita Brasileira. O núcleo editorial febiano, respondendo as críticas que procuravam desqualificar o livro de poesias escritas mediunicamente, promoveu transformações na imagem autoral de Xavier, visando a intensificar a denegação autoral para sustentar a autenticidade espiritual dos poemas. Assim, foram se diluindo os vestígios de suas qualificações intelectuais. Concomitantemente, potencializaram-se suas qualidades mediúnicas. Em adição, se passou a ressaltar seu comportamento virtuoso, acabando-se por conferir-lhe uma representação de médium acima da média. Nesta destacada posição, Chico Xavier inseriu elementos diferentes na matriz literária vigente no Espiritismo febiano de seu tempo”. Para ler e baixar a tese, clique aqui.

Livro Gratuito! “Remotos Cânticos de Belém”, de Wallace Leal V. Rodrigues (1986)

terça-feira, dezembro 12th, 2017

Para ler e baixar o livro, clique aqui. Chico Xavier plagiou um conto deste livro, como mostrado aqui. Talvez tenha copiado outros trechos (ou ele ou outro “médium”). Assim, disponibilizo a obra para quem queira ver se encontra mais cópias.

Canal “Questionando o Espiritismo”, de Morel Felipe Wilkon

quarta-feira, outubro 18th, 2017

Recomendo fortemente a inscrição no canal do youtube Questionando o Espiritismo, de Morel Felipe Wilkon, um ex-espírita que está fazendo um trabalho excelente de divulgação dos erros nas obras espíritas, em especial Chico Xavier, Divaldo Franco e Allan Kardec. Ele terminou ontem uma análise minuciosa, em 8 partes, do livro Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho. Para quem quiser saber os motivos de Wilkon não ser mais espírita, clique aqui.

Blog ‘Obras Psicografadas’ é citado em Tese (2016)

sexta-feira, setembro 22nd, 2017

Para lerem a tese, chamada “De Allan Kardec a Chico Xavier: Uma Visão Histórica das Poesias e dos Romances Mediúnicos”, de autoria de Denise Adélia Vieira Prata, cliquem aqui. O blog é citado entre as páginas 213 e 216. A tese também compara uma poema de Castro Alves com um psicografado por Chico Xavier. Muito agradeço à Denise pela menção ao blog!

Livro gratuito! Chico Xavier, um herói brasileiro no universo da edição popular (2008), por Magali Oliveira Fernandes

sexta-feira, abril 28th, 2017

O livro traz muitas informações sobre o Chico Xavier, e mostra que ele tinha acesso às obras dos autores que supostamente psicografou em Parnaso de Além Túmulo. Para ler o livro, clique aqui.

Entradas (RSS)